Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05223


This item is only available as the following downloads:


Full Text
"
Anuo de 1844.
Quinta Feira l A
O I)liC"'i'l'h'IR*"*c ,,"l'>* diaaqueno forera santificado* : 0 pr$o rt a.aignatora v
liedc ir ril ra. por quurlel pago adiantadoi. O annunciosdoa asaienanle. So inferid! Am
,j,. g o doe que iio forem a raz.io de 80 reis por liaba, Aa reclama.;Oe dereo er diri-
gid. I ** fyp'l ru" <*** ^fui n. 31 ou a praga da Independencia loj dt litro n 1 a 8
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
GOIANMA) ""iyba, secundase et-Xtaa friraj Rio Grande do Norte, cheg 8 o 21 e .ir
le i 41> -. il.Cabo, Serinhaem. RioFoaftio, Maoej, Porto Caito, e Alagoaa: no i -
i\ ; IIllenada mea. Garanhuns e Bonito a 10 c '-'1 >'e caiia mn loa-Tilla e Floi
el t 11 -'"' -Uto. Cidade da VtOtoria, quintan feiri. Olind. lodoi os diaa
DAS DA SEMANA.
dj S? i. Marlinlio. And. do J. de D. da 8. T.
! 4. Quar'a s Eugenio Aud do J. de R. da 3 y.
44 Quinta 'laioenlino. Aud do.) del) da 2. .
45 beata s Genrudea, Aud. do J. de 1). da i. r.
46 Sab. a. (cnalo de Lagos Re.
47 l)i>m fJrejforioThaomaturgo.
K3agaaMUiM^.,Tal h 11 BMeaBaaMaMaMBMaMMaaaaaaMaaaaaaaaaai
ARIO
de Novembro
Atino XX. fl
**r
i. iiwii'imi.rrTY ; "T3znHOrV*r 9a
y ludo ROr dependa da m'j HMHj it MHa prndaoela. ajodaraolo' en nrin; coe,-
y/Jj *.',',. -:'bi j kuaau priucipiaaoa t s'-rmus apontadoa con idmirayao aoira u,iPtau
H^|K'",-' l:all- (FrM.-;.-.-i..-...- 'al '> "'ul-
ti,.. M ---------------------------------------------------------
\yJ/ C4Ml0a ,o ni 14 HOVBMMb, rcada
|. Ljnibloe icbra Lon(re 5 r
i. Paria M rea por franco
Lifboa 1:0 por 4U0 de praaio
O la lie o >br ao par.
lija, d lalraa Ix.ai .'"rauai i pOrop]
PHASES DA LA -NO HEZ DE Oi M BRO.
La cheia i 26 ai S luras 41 > '! m I Lmn.iu i I a1 'J h e 4 rain, da larda.
Minguaute a i a* .'borai e tf rain a tarda |Crttcenl a 8 oa 55 a. 4a tarda.
Pftamar Iwje.
Primtira ii 7 Iioi.ti 42 min da manli i. | Vgundo < 8 horaa e fi minoloi da lard1"
Our.Mi.nl.!. 8.4C 17 .10" I7,al
\. 17.4JU 17..-JU0
da y.3i)0 0,700
frala fata l.i 4.'Jg
-i yiu i 60
Ditoaaaucanoa 1.VU0 l.y.'U
na '.:,.
Wl',;. -STBg "-.."
AVISO.
O proprario dcsta lolha rogaaosseus subs-
criptores,que estao a dever quarteis atra/.ados,
queirao ter a bondade ou de os mindar pagar
na livraria da Praca da Independencia n. 6e8,
ou de daretn ordetnem suas casas para serem
pagos na apresentagilodos respectivos recibos, a
Jim do pouparem maior numero de pascadas ao
recebedor.
rprocedonte q duvida, por S. me. ollerecida em | Oliciaes montados e outros do corpo do Infan-
taria de Guarda Nacional destacado tinliao de
ajaffwi.!:*!:; wa-auji
f6
ITIa 0FFJ<
Governo da Provincia.
ollcio de bontem ( 8), para excluirem da
apuracao geral a acta da eleicao pa-
ra Vereadores remetlida pela Mesa da As-
sembla Parochial dos Afogados; porquanto ,
competindo referida Mesa a apuracao das lis-
tas naquella fregue/.ia, nenhuma obrigacao tem
ella de declarar o numero das cdulas dos vo-
tantes; e se d'antes se exigia essa declaracao ,
era porque, prescrevendo ento a lei, que se
remeltcssem as cdulas quera, se verificasso ,
se haviao side com elTeito recebidas todas as de
que se aecusava remessa.
DitoAoJuizde Pa/. do 1. districto da rc-
guesia da cicade da Victoria, significando
quanto primeira parte do seu officio de 31 de
Outubro prximo findo que nao tem lugar a
sua pretengo, por sso que segundo o artigo
8. das instrueces do l.'deDezembro de 1828,
os moradores no districto em que estiver a
matriz ou a capella filial curada, devem votar
ah e nao no districto visinbo;quanto a segunda
que a chamada para as eleicoes dos Yereadoies,
EXPKUIKNTE DO DI V 8 00 (JRRENTE.
OfficioAo Reverendo Missionario Capu-
chinbo Fr. Caetano do Gratiore declarando ,
que mu agradavel Ihe foi a noticia, por S,
me. daila, de haverem os Indios da Serra-N'egra
do nacao Pipiman patente do desejos oeaban- (ue tem de servi'rna futura legislatura,e dos Jui-
donar a vida errante eselvagem para se congre-j ,n (je paZ(j0S jistrictos novamenlecreados,dev
garem em aldea e goarem d,.s vantagens que ser feta pe|0 a|istamento crganisado puloJuiz
da sociedade resullo aos scus membros ; re- je paz (ja cija(|t. ja victoria ; e que quem se
commendando-lbe, continu i empregar a I sentjr .ggravado, por ter sido indevidament
persuasiva linguagom evanglica pira Ibes con- excluido da lista dos votantes, deve, na forma
solidar esse desejo ; autorisando-o oflerecer-
Ibes presentes de roupas e instrumentos ruraes;
e duendo, que de parto do numero de Indios,
quo seapresentarem,para que Ibes sejo manda-
dos objectus, para cujo oTorecimenlo o tem au-
torisado, e algumas sementes para principia-
ren! a cultivar a trra.
DitoAo Chele de Policia, ordenando, que
quanto antes so diri|a povoaco do Abroo pa-
ra proceder a formacao de culpa aos Indios de
Jiarreiros pelos attentados, por ellos praticados
no dia l.o d'este me/, e no seguinto polas fi ho-
ras da manhaa ; e bern assim dirigir o respec-
tivo [trocesso e instruil o de maneira, que nello
nao intervenbiio nullidades, ou qualqucr irre-
gularidado. que possa favorecer a impunidado
dos reos, que alias, para desaggravo da justiga,
para tranquilidade o seguranca dos po'os
d'<|uclle districto dovem sor exemplarmente
punidos; ntclligi'iicianJo-o do(|uo sera acorn-
panbado por urna frga de 30 pracas do cordo
policial, commandada pela Capito Jos Ua-
bello Padilha, para o apoiar as diligencias i
quo tiver do proceder ; o autorisando-o re-
quintar da Guarda Nacional o quo do mais Iho
for nocessario para a captura dos delinquentes.
Delerminou-se ao Commandante Geral do
Corpo do Policia, que fi/.essu aprontar a su
pradila lrga para marchar na madrugada do
dia 9 do corrente, e officiou-sc respeito ao
Delegado do Rio-Formoso.
DitosAo Presidente da Relacao, e ao Ins-
pector da Thessuraria da Fazenda, commu-
nicando ter.nomnado [>ara interinamente servir
o lugar de Juiz Municipal e de Orpbaos no ter-
mo de Garanhuns ao Racbarel Antonio Joaquim
Avres do Nascirnento.Tambem se communi-
cou Cmara Municipal do Garanhuns e an
respectivo Jui/ de Direito inteiino.
DitoAo Kngonheiro em Chefe dasOlras
Publicas.ordenano.quena lorma da 2.' condi-
(.ao dos respectivos contratos previna aos En-
engenheiros Luiz Ferriol Buessard, e Florian
Destr Portier, que a Presidencia tem por con-
veniente resilir dos ditos contratos.
Portara Determinando em altencao ao
que Ihe representou o Director do Arsenal de
Guerra em officio do 22 d'este mez, que se
criem mais dous Guardas no dito Arsenal
li indo serem empregados no servico da venda
da plvora nacional.Participou-Jo ao Direc-
tor dor Arsenal de Guerra e ao Commissario
Pagador das Trop?s.
DEM 00 DIA 9.
OfficbA' Cmara Municipal d'esta cidade,
declarando, que vista do quo dispe a reao-
lucao da Assinbla Geral Legislativa de 5 de
Setembro de 1832, (|iie revogou o artigo 10 da
lei Jo 1. de Outubro de 1828, nao ihe parece
do artigo 6. da lei do l.de Outubro de 1828,
apresentar sua queixa motivada Assembla E-
lei toral.
DitoA'Cmara Municipal de Cimbres,
approvando a nomeacao por ella feita de
francisco Malaquias Soares Gcsteira, para en-
carregado da vaccina naquelle municipio.
Communicou-se ao Inspector da Thesouraria
das Rendas Ponvinciaes.
PortaraNomeando Delegado do 1. dis-
tricto do termo do Rcife ao Bacharel Jos dos
Aojos Vcira de Amorim.Forao tambem no-
meados 4. e a." Supplentes do dio Delegado
I Tbcodoro Machado Freir Pereira da Silva e
Antonio Ricardo do Reg: o que se communi-
cou ao Chefe de Policia.
ommando das Arma*.
BXPBDIBRTB DO DIA 27 DO P-SSAOO.
OfficioAo Kxm. Presidente, informando o
requerimento de Cosma Damiana pedindo
que seu filho Marcellino dos Santos Pereira ,
soldado da Artilhara fosse passa lo para a
companhia de Artfices por ser carpina, sendo
antes examinado na respectiva officina do Ar-
senal d.' Gnerra.
DitoAoprimeiro Tenento Manoel Copes
Maciel Commandante do destacamento do se-
gundo batalhao de Artilhara a p nesta pro-
vincia, e incumbido do hospital rcgimental ,
autorisando-o a fa?er novo contracto por tempo
de um mez, do orneci ment da carne verde
para o mesmo hospital procodendo annun-
cios pelas folhas peridicas, visto achar-ao ulti-
mado o contrato anterior, o nao se querer o ac-
tual fornecedorsugeitara dar carne por pro-
co nfenor ao dos 'albos pblicos.
DitoAo mesmo, dando-lhe o esclarec
ment que podio sobre a organisacao das folhas
e outros papis de contabilidade do segundo
hatalbaode Artilhara a p.
PortaraMandando excluir o guarda Pe-
dro Barbosa do corpo deftacado, dovendo pas-
sar-se-lhe guia fara o batalhao a que d'antes
pertencia.
DEM 00 DIA 29.
OfficioAo Exm. Presidente, procurando
saber que destino se devia dar a duas pracas
do corpo de Guarda Nacional destacado ha pou
co rcondusidas de desercao, visto ter-se de
dissolver o mesmo corpo, como tambem as seis
que j estao cumprindo sentenca pelo mesmo
crime parecendo-lhe quanto a estas que de-
viao ticar addidas ao Deposito at linalisarem
suas sentengas.
DitoAo mesmo Exm. Sr., emittindo a sua
opinio a cerca da representarao do Commis-
sario Pagador com respeito aos descontos que os
soflrer agora que o mesmo corpo a serdis-
solvido.
DitoAo Director do Arsenal do Guerra
sobre nao recolberem-so algum objectos que
estando a cargo do corpo de Infantaria do Guar-
da Nacional destacado, sao todava do summa
preeiso aos-gundo de Guarda Nacional aquar-
telado. lo^o que aquelle baja de ser dissolvido,
como pertences do Estado -Maior, da Secre-
tara, &c.
DitoAo primeiro Tenente Manoel Lopes
Maciel autorisando-o a f.uer n> primeiro de
cada mez a remessa dos vencimentos dos des-
tacamentos das fortalezas, como anteriormente
se pratcava.
DitoAo Commandante do corpo do In-
fantaria do Guarda Nacional destacado, procu-
rando saber o motivo por que se nao liscrao
os competentes descontos as pracas que extra-
viarlo varios objectos do Estado menciona -
dos na relacao que enviou a finido poder re-
solver sobro o conleudo do seu ollicio do 26
do corrente.
DitoAo mesmo, para enviar urna nota do
ardamento que se est a devoras pracas do
corpo do seu commando, o sua respectiva im-
portancia, para vista della poder com acert
representar ao Exm. Sr. Presidente sobre as
caigas a/.ues que so achao estragadas oelo atu-
rado servigo de dous annos feito pelas mesmas
pragas.
da pertcncerifio opposicSo.
Conhecendo o partido quo na dita freguetia
se aprsenla apoido pelas autoridades do Go-
verno, que eslava em completa minora, deque
ja levo provas as elcigocs de 7 ds; Setembro ,
(nasquaes apenas o Subdelegado obleve ficar i."
Juiz de Pa/, devido isto as violencias que em-
pregou o a urna divergencia que bouve no
ultimo nome da chapa contrara | tomou o ac-
cordo de fazor com que nao so eflectuasse a c-
Icicao ou de tornal-a nulla sea mesa por
coaccSo seprestasse a satisfa/er .:s exigencias
contrarias :'i lei, que um grupo quera pela for-
ca lossem cumpridas Se nao ora a prudencia
com que a mesa proceder hem assim a
maioria da fregueza que a suatentava leu-
do at bavido a delicadeza de lazer eleger para
um dos lugares de escrutador um dos candida-
tos da chapa do Subdelegado o sangoe tena
sem duvida sellado lanos desatinos; pois que,
alm do grupo que perturbava a urdem na gro-
ja havia um reforco ; segundo constava oc-
culto em diversas casas prximas e at nado
referido Subdelegado espera do ajustado
!
ANDA NOTICIAS DJ VaPOR.
MINAS r.ERAES
Es o que d'alli sabemos por cartas do
Ouro Preto, que um amigo nos confiou :
As eleicoes das Cmaras tem sido tumul
turias em muilos lugares : na Diamantina as
A defcelo de um dos piincpaes e mais te-
midos do grupo dosordoiro, que leve lugar du-
rante o acto e a coragem com que este se a-
presentou nao consentndo que mal algum so
fizesse aos membros da mesa concorreo tam-
bem sem duvida para que os ditos membrospu-
dessem sem perigo retirarse da igreja; o igual-
mente a este bomeni deveo a vida o cidadao
a Joaquim Alvos de Novaos; oqual, nao tendo
podido retirarse para a sua fazenda na (arde
do dia da eleieao pelos avisos que teve de em-
boscadas que Ihe estavao preparadas pelo ca-
mnho, foi por elle salvo no dia seguinte, col-
loeando-se este a sen lado com um bacamarte ;
o por ultimo, quando nvolvidos 'um grupo
de mais de 100 pessoas que armados marcha-
vao a atacal-o na sua propria casa ; este valento
e generoso hort:em teve a lombranca de abra-
car-se com o seu protegido gritando que d'es-
nao bouve ; por toda a parte a violencia c ini-
quidade. Do Paran dizem que o Aracb fi- ta lorma a ambos matariao, com o que desar-
cava em armas, e agitado o sertao, tendo sido
mulo insultado o Vigario da Liberaba : em
urna palavra, a desorden) lavra por toda a par-
te, o no se pode isso imputar senao ao dosem-
baraco com que o Governo tem procedido con -
tra todos os hoonens da ordem nesta provincia.
Moderacao e constancia, confianca nos mei-
os constiluconaeshe oque por toda a parte
setena aconselhado, mas as paixes, as i ni
mizades lcaos nao se clao assim voz de um
ou outro partidista
Fin lo dos collegios eleitoraes de Minas
Aravi, Pouso Alegre, Caldas,Itajuba, Alfenas,
Cabo Verde, Jaculby, Patrocinio, Tres Pontas,
Liberaba, S. Romao, lo Pardo, Salgado,
Barra, Formiga, onde so chegou a proce-
der ; eleicao para Senador, obtiveraa maioria
de votos os Srs. :
Votos.
Bernardo Jacinlbo da Vciga 3iG
General Andrea 2(i3
Bernardo Beluario 259
Mrquez do Itanhaen 92
Jos Joaquim da Rocha 67
Limpo de Abreo 60
A nova chapa ministerial para Senador
constava dos Srs. Jos Joaquim da [tocha, A.
P. Limpo do Abreo, e Mrquez de Itanhaen ;
mas corre que ltimamente foi ordem para ser
substituido pelo Sr. Antonio Carlos Ribeiro
de Andrada Machado e Silva o Sr. J. J. da
Rocha.
dem. Na fregueza de S. Francisco de
Paula, do municipio de Harbacena, nao bouve
eleicao de Eletores no dia marcado pelo Gover-
no como ver da copia junta do officio que a
mesa Parochial dirigi ao Presidente da Provin-
cia e j nao he possivel que se possa effoctuar
antes das eleicoes de Deputado Geraes n Pro-
vinciaes e de Senador na vaga do fallecido
Padre Jos Bcnto ; o por essa causa deixarao
do votar em as ditas eleicoes os 15 Eletores.
que da esta fregueza que sem a menor duvi-
mou os assassinos.
Esperamos providencias do Presidente da
Provincia e veremos so anda querer conser-
var um Subdelegado que tantos attentados
tem autorsado e que at se diz acompanhava
o bando, dando vivas e morras.
[DEM. Cidade da Campanha, 7 de Outu-
bro de 18-. J ha de saber que aqu sendo
a mesa nossa c os homens S contando com
urna fraca minora virio meios e modos de
fa/er queosnossos Ibes dexassem o terreno; o
que aconte' eo porque, alm da frca de It
nlia quo eslava postada porta da Igreja, man-
daran por certos sujeilos insultar e ameagar os
membros da mesa. Bandejas do cartuchame
embalado fro distribuidas all mes no pelos
soldados: entao os membros da mesa exigirlo
do Juiz de Paz a retirada d'essa lrca que os
punba emcoaccio : o Juiz porm nao quiz an-
nuir; e a nossa gente receosa de quo se re-
produzisse.ii as mesmas scenas de Baependy ,
julgou melbor abandonar o campo ; mas elles
s tem os 16 eletores que aqu fizerao a cace-
te e 4 em Toces : nos vencemos em Santa
Anna 16 Rio Verde 5, Santa Rila 5 Dou-
radinho 6, Fregueza Nova 15 Itajuba 5,
Santa Catharina 7, e em S. Sebastio tambem
triumphmos mas nao sei com quantos ele-
tores.
dem.Trumphou o grande partido nacio-
nal em Barbacena!..... obtivrao n'este col-
legio a maioria para deputados geraes os candi-
datos ministeriues : Limpo de Abreu 63
votos ; Ottoni (Thcopbilo), 62; Jos Pedro de
Carvalho 61 ; Jos Felicianno, 61; Getulio,
61; Dr.Moirelles, 61; Fernandes Torres, 60;
Torres Homem (Francisco). 60; Marinbo, 60;
Paulo Barbosa, 60, Tristao Alvarenga 60;
Costa Pint>. 59; Godoy, 59 ; J. Jorge da Sil-
va 59; Antao. 59; I'emando Sebastio, 55;
Pedro Cerqueira i9 ; Mello Franco 49 ;
Odor ico 5; Hrrculano W; CamilloAr-
mond, 13; Cbristianno Ottoni. 25; PaulaCer-


**

qucira, 11 ; Pereira e Souza ( o de Baependy),
11 &c
Esta justificada a Sentinella Ella nao
caluuiniava quando asseverou que Santa Joan-
no era alliada de -Santa Luzia '..... Viva o
grande partido nacional !
Sentinella da ti.)
S. PAULO.
Cidade de 8. Paulo, 17 de Seteuibro
de 1814.Houve sangue derramado em Porto
Feliz no da 7! Abi lite remello essa caria
de um cidadao respailavel, queconta tuJo pelo
mido. O sangue fui derramado, e derra-
mado pela ente da Venda Grande : lodavia
o Americano leve o desembaraco de di-er-nos
que o partido imperialista se sublevara D'aquel-
la villa E o mais be que, para o fazer crer,
o Presidente mandou para I i UOl destacamento
de Permanentes, que ba de servir para a eleico
de eleitores.
O partido da ordeni venceo em varios pon-
tos, como sejaoJundialiy, Santa Barbara,
S. Roque, Cuta, ltapecerica, S. Sebastio,
Villa Bella, Jacarehy, Santa Isabel, e le-
lem : ainda ignoramos o resultado de toda a
Curytiba, do (guape, Caoanea, Paranagu, e
outras fregueiias da visin banca ; bera como da
comarca da Franca.
Corre por aqui que em Itapelininga bouve
as mesmas icenaa de Porto Feliz, o que os ex
rebeldes prendero o Coronel Domingos, o
mais decidido moaarcbisla d aquello lugar.
u. Porto Feliz, 8 de Selembro de l>Vj.
Ja Ibe eubavia contado todas as palifarias
praticadas anteriormente eleicio de houtem,
que bein mostravo o luturo que nos esperava ;
purera os amigos da ordem nunca acreditamos
que pudessem jamis pr-se em obra planos
to infernaes.
ComelTeito, bontem as 8 horas da manbaa,
comecamoi a reunir-nos desarmados na i groja
matriz. Depois de IJ estarmos lodos, lorao
postadas senlinellas as portas do templo, ar-
madas de bayonetas; e no lado de lora acha-
va-se urna numerosa jorga da G. N., Poli'
ciaes, < urna turba multa deardentcs, arma-
deo-lhe vozde preso. Em quanto aquello per-I
guntava por que crime soflria tal violencia, .
correruo sobre elle dous desalmados, com faca
me punbo, aosom da estrepitosa algazarra da
plebe-ao Dr. ao l)r. !Quem Ibe valeo foi
Lui/. ntonlo d'Assumpcao, que, pondo-sc-
Ihe na frente, gritou que o respeitassem : e
assim conseguio p-lo a salvo.
No Sebastifio do Cuyaba derio urna bor loa-
da na cabeca que Ih'a abri ; e isto dentro da
igreja, d onde o carregarao para a efldeia, no
meiode urna numerosa escolta. Alli puzerao
Ihe logo urna correle ao poscoco, ficando n-
communicavel, se.m ao menoscoosentirem que
dos de facas, facoes, cceles, &c., &e. ; alm
de muitas palrulbas a estallo, que desde a
nouto de G pereorriSo as ras.
Deo-se principio ao arto querenJo o Juiz
de Paz fazer chamada pela lista, antes de for-
mada a mesa, para o fin de serum excluidos
de dentro da igreja todos aquelles que nao ha-
viao sido classilicadosdizia ellecomo poto
votante. O Dr. Joao Carlos mostrou, com
exemplar moderacao ecorte/io, que isso a de
encontr Ici ; quo o Juiz nlo poda proce-
der chamada antes de constituida a mesa, *.c.
Travou-se discussio renhida entre varios m-
nisteriosos e o referido l)r. que por ultimo
declarou que, se o Juiz assim manda va, elle
e lodos os de seu partido promptamenle obede-
cio ; masque por sua parte protestava contra
medico o fosse ver, seno acompanbado po
3 Guardas, de bayonetas caladas.
O Manoel AI ves, depois de acalmado um
pouco o barullio, ia retirando-se para casa, a
ver a familia, que se achava em desespero,
quando foi assallado por urna escolta, que o lo-
vou para a enxovia, mesmo com a insignia dos
banemeritos ao peito Abi ficou tambem in-
communicavel, sem permittirem que os pro-
prios filhos o vsilassein ; e a muito cusi ape-
nas consentir o (|ue a mulhvr tivesse esse
gosto
Achava se o Dr. Joao Carlos na casa do
dito Pinto Ferraz, quando alli se apresenlaro
.'a bomens armados, com um escrivao novo,
que ahi liiero, e <|ue intimn quelle um
mandado de prisfio, no qual vinha contempla-
do o nomo de muitos outros cidadaos. No en-
tretanto chegou a loda a pressa um recado,
mandando substar por ora a execuco do man-
dado, que atea esta hora, Sdanoute, nada
deo de si.
Distribuirn plvora o chumbo canalba,
dizendo-lhe que fossem e matassem tudo quan-
to era cascudo. O Jos Manoel, em quanto
durava o rebate, ordenou aos rapazes ardentes
que fossem sua casa recebar armamento ; o
que li/.eao. At as cruzes dos altares sahiro
acampo, com as imagens, castigaos, &c.
Passado tempo rnnndario-nos pedir pe-
lo Parodio, quo alli eslava coarto, que fos-
semos votar que ludo eslava serenado. Nao
cabinios na corrila, nem o Vigario quiz mais
vollar: li/erao pois a sua eleieiio. recehenilo
s as cdulas do quem Ihesapraza, ficando
multados 124 dos nossos e noenlanto he
este o (invern da maioria .
Contina o Manoel Alves a estar preso, por
muito favor e a rogos da mulher, em sua casa ;
porin com sentinella vista O Sebastio
ainda esta na cadeia, com grande guarda : o a
nota da culpa que se Ihes mandou foi que acha-
vdo 50 pres s pelas desordenscommettidas para
impedir que se formaste a mesa !
Se para ostas eleicoes de Vcreadores e Juizes
de Paz, quo nana quorem dizer, houve o que
houve,o que nao ser as de 13 de Outubro!...
Eu lenho assontado de podra e cal, a nao haver
exemplo e a conlinuarem as cousas damanei-
piuuiBMia wuv.a ra que VO, a vender ludo, soja pelo que fr,
semelbante illegalidade, ruquerendo que d'isto e sabir da minha torra ; porque, vivar debai-
inosmo se lizosse moniao na acta.
Codeo por fim o'Jui/ ; c puxando da aigi-
beira a relacSo dos nomos dos que deviSo com-
por a mesa, quiz principiar a proposta ; mas
o Dr. Joio Carlos pedio novamentea palavra.
para ponderar que S. S. nao podia la/er tal
cousa, sem quo losse de combinaco e mutuo
aecrdo com u Parodio conforme exige li.
Annuio o Juiz, sendo o Vigario do opiuio
que K propuzessam t individuos de um lado,
e 2 do outro : mas o bruto a nada .se moveo ;
o tirando -se de seus cuidados propoz quem
quera.
Houve entao apoiados o nao apoiados ; mas
os propostos foro se sentando, apezar de tu-
do. Conlinuou por um pouco de tempo a
gritara, al que, levantando se um tal Anto-
nio Dias, gritou que era occasio de empre-
ar alona. Dito o feito : um sohrinbodo
Juiz de Paz correo logu para a porta da igreja,
junto com um qudam Joaquim Feliciano, e
mandarao malta que avan<;assc a marcketnar-
chr, du bayonetas caladas. Soario cornetas e
claiins, O para logo foi a igreja invadida por
essa turba desenfreiada crdente
A nossa genio procur u escapar se como
pode. Ao sabir, alguns forao feridos pelas
bayonetas das tentinellas.que estavSo as portas
com ellas caladas. Correo o sangue mesmo a
lace dos altares, dentro da igreja !...
A villa cobrio-M toda de conslcrnaco e so-
bresalto : parecio os dias de 18(2, quando
usvalcnte* que agora nos opprimem erao por
loda a parle batidos, como inimigos armados
do Sr. Pedro 11, povo oppo.icionista
quiz tomar desforra; e a nao ser ocidadio
LUS Bernarnardino Pinto Ferraz, seria olla
fbrmidatel e sanguinolenta: esse digno cida-
dao persuadi os amigos da ordena a soffrerem
resignados tanta protervia < oppress3o.
Logo que avancaro os ardentes taltntQet. o
Dr. Joao Carlos tentou abandonar o campo;
mas atraz d'elle correo minediatamente t i
xo de um fioverno com i o actual do Brasil, ser
melhor vivir entre os Barbaros.
Toda a noute foi a villa rondada por nume-
rosas patrulhas ; as entradas e sbilas toma-
das; econtina-se a avisar gente : creio que
vio por lor>a armada em quarleis, e por isso
vou desconfiande de que esta prximo o novo
17 de Maio. Dees qucira que me engao.
Esquecia-me dizer-lhe que un dos membros
da mesa acba-se condemnado 7 me/es de
prisio o havendo mais 9 ou 10 criminosos e
sentenciados, todos votarSo ; e at dous d es-
tes erao os Commandantei da forca. Iloje
houve grande jamar, dado pelo l.uu'Tcixera
em applauso ao enterro dos cascudos ; e a esla
bora ainda cstAo de pagodes. Dos queira que
a sua bor ra boira nfio nos d na cabeca.
dem.Porto Feliz, 26 de Setembro.Co-
mo lalvezj estoja ao fado dos acontecimentos
occorridos n'osta Villa no da 7 de Setembro
por occasio das eleicoes de Vcreadores e Jui/es
de Paz,acontecimentos que deiiario-me espan-
tado >" isso au Ib'os comiiiunico ainda
que merenm ser pul icados, por serem raras
vozes vistos n'esle Iniperi ; a poca o a gente
que por desgraca nossa buje da as caitas he ca-
paz de ludo Possn asseverar-lho que o part'do
da ordein nao vota as de 13 de Oulubro; por-
que se o izesse o massacres ria corto.
Julg lambem bom di/.er-lbe <|uo ludo se
prepara para um novo 17 de Maio do 1812 ; e
que qual |uer noticia quo venha de dis-olucao
do gabinete ". nao sor substituido pola mosma
gente, ou ainda dos mais puros ser esto o
signal do rebata para o rompimento; e segun-
do o meu modo de pensar ser., mais lat I ain-
da porque comeear pela matanca de todos
qulles que ha dous anuos se opp^/eio a es-
tes movimentos. Elles asiioi opubiicio, sem
rebuco algn;: Deosqueira quetalnio seja.
Eu Iba participarei o que houver em 13 de
Outubro ; podendo desde ji dizer-lhe que esta
\ illa que sompre deo 10 Eleiloros passaa-
dava 4, ha de contribuir com mais 1, vindo a
haver s por este lado o augmento de 2 E-
leitores: em todas as outras paites acontecer o
mesmo
P. S. Ja aqui est um destacamento de mu-
nicipaes Permanentes para as eleigos de 13 ; e
inlormao-me que marchara outro para Tatuy.
]I)KM U Sr. Manoel da Fonseca tem dado
por paos e por podras muito principalmente
pelo lado dos Negocios da Justica e Eclesisti-
cos mas isso nao admita porque o Ministe-
rio -solvagem nomeando Presidente para esta
provincia, escolheo um individuo que expri-
misse a ideia que os Poetas nos dao da deosa da
Justica: isto he ter os olhos vendados.
dem Lorena, 10 de Outubro de 1844.
0 partido da ordein aqui est decidido a nao vo-
tar as prximas eleic5es : e parece-me que o
mesmo succedera em quasi toda a provincia ;
pelo motivo das perseguices nunca vistas que
tem sido postas em pratica.
O Governo e el-rei de Sorocaba j mandarao
espalbar por aqui a chapa vorgonhosa dos cabe-
cas da tx-rebelliao que se compoe das so-
guintes notabilidades : l.t, Paphael Tobas;
2., Felicio, enteadodo dito; 3., o celebreMa-
chadinho de Oliveira!!!;4., o Chefe de Polica;
5.,o Mellinho, que lugio de Guaratinguet em
trajosdemulher; 6.',ogrande papelo Anacleto,
que foi causa da morte do Subdelegado Mano-
el Jos da Silveira : 7.*, o Gavie dos manis;
8., o Alvares Machado &marmelada.
Antonio Carlos p.-nso quo ficar mamado ,
porque o Tobas nao o contempla na chapa
Em llajuba Fregueza Nova Pouso Alto,
Espirito Santo Santa Bita, e S. Sebastio ,
tnumphou a opposico
dem. Fachina, 16 de Selembro de 1841.
Tendo V. dado publicidade s muitas de-
missdes que o actual Goverr.o tem fulminado
contra os empregades pblicos, que tem con-
tra si precedentes de haverem sempre sustenta-
do os principios deordem e a monarchia cons-
titucional representativa do Brasil, entend que
devia communicar-lbe o que igualnionte se
passa n esta villa.
O Exm. Presidente d'esla provincia niostra
que he mu b m Delegado do Governo Impe-
rial pois cumpro a risca as ordens doMinis-
terio-revducionuro e com o que por ventura
promolleo ao Sr. Paula Souza. Tem sido pois
demitlidos o Delegado de Polica a um supplen-
le o Subdelegado o Major de Gs. Ns. e o
Administrador do Correio e espera-se sero
mais um, ou dous empregados: quanto aos ou-
tros sao do mesmo credo e as qualidades
attendidas para as substiluicoes de taes car-
gos sao os servicos prestados na rehellio pas-
sada; e esta poltica he igual em todas as povoa
ces da provincia e por esta rogra sem ex-
cepeo.
Tambem foi demitlido oColloctor das Beo-
das Publicas ; e creio que bem contra a vonla
de do Inspector da Thesouraria lem sido de-
mitlidos os collectores, por quanto n'clles
reina patriotismo, honradez ecapacidado; mas,
como o Exm. Presidente s quer fazer o que
Ibe be reconimendado, o nao quer sabor de ra-
zos algumas vai ralbando a seu salvo ; po-
rm eu dou-lberazo pois que o Ministerio
nolle depositou sua cunfianca; mas o que mui-
to me admirou foi s a demisso do dito Collec-
tor ser applaudida pelos revolucionarios Cum
logeles do ar eo que o substituto anda me
llior, pois be um dos grandes influentes do mo-
timento generoso.
Iem. Cidade, 5 de Outubro de 1844.
As cousas por aqui vo cada vez a peior; as vio-
lencias sao espantosas,e tal he a desgraca que nao
se tem publicado a millesima parle! Ha pouco
lempo o Bacharel Peixoto Gomide, que foi Juiz
Municipal de Mogy das Cruzes, onde he casado
com urna viuva rica appareceo aqui fgido ;
pois que o pronunciarao por crime de ameacas o
ejuntamento.-licito ludo invences; e
nem lianca Ihe quizero dar, porque a vingan-
ca exigia quo elle fsso preso e metlido em cor-
reule: aqui estove na cidade homisiado io dios,
at que podo obter a sua aprosentacao na Se-
cretaria da Polica e por lim alcancou lianca :
as>im ba urna inlinidade do fados Sobre a
deputacao vence completamente o partido do-
minante at em supplentes, porque o campo
est sem combato!.tes. Que desgraca .. .
{dem.)
ii,i> alrazu ene con-" "------------, r ., i i n
Delegadoe Juizftlunicipal, que, agarrando o, goraadarll ; e afraguezia de Piropora, que
CAHiv, 9 de Outubro de 1811. O vatapa
aqu se moxe como approuve ao Boboucas ,
Couto, e Soulo ; e o miseroMexias = enca-
brestado por este celebre triumviralo faz o
que ninguem podia imaginar o commette
(|uanta lorpeza se pode conceller. Pobre ho-
aulorao Os mesmos que o dirigem o inaldi-
em o. nmao imbcil. Bem podia elle es-
tar livro d'isso tudo ; mas, como diz e bom
Horacio:-
Quid quisque vitet, nunquam homini satis
Caulum est in horas. ...
Desojar talvcz conhecer quem seja esse t5o
fallado Souto esso Couto, e pedir me-halal-
vuz o mou juizo sobro o lleboucas: eu o salisfa-
rei como puder bem corto do que nada ha
todiflicil, como esta ardua tarefa de que ora
me faco cargo.
O Souto he um moco versado a fazor bem a
Corto as senhoritas. prendado com o talento de
insinuar-se despdo de illustraco orgulbo-
so sem saber lancar urna lenlenc ; nem bem
dar um despacho. Nada em poltica e em ad-
minislrao, o com bicos do entender oe ludo....
Ei um dos actuaes mandes da Baha, e (crd-
o-ha? ) o primero mentor do nossoseteme-
zinho !
^O Couto! "! imagine um animal com o
nico instincto da conservarlo o do repouso...
O Couto he irmao do Turco (Dragode
Vucah); teimoso como um jumento, ignoran-
te como urna loupera arrogante corno um la-
go, e......sem talentos, sem lico a'guina e ex-
periencia, se julgou idneo para dirigir esta
provincia ; eesses Itomens, que *e adido tes-
ta do poder, como que nao conbecem a Baha,
sendo naluracs d'ella,-u/ non viderunt *-
am.... aul vtsam timuerunt calcare.
O Beboucas:' Bem o conbece, e lora do meu
encargo esta o dosenhal-o ; dovo porm dizer-
lhe que o pensamento nico quo o rege he lomar
a direccaoda Babia preparar o terreno para o
seu dominio ex lusivo; o para esse fim nao con-
sonle que se dquarld aos seus ioimgOS, anda
que amigos do Governo sejao e irabalha por
to: nar lorie robusta e extensa a influencia da
familia Pedreira, que perece ha adoptado como
sua : d'eslc nico pensamento partom todas as
medidas do Governo, aronselhadas por elle : e
o seu successo, se nao correspondo aos lins da
administraeao esta inteiramenle de accordo
com o seu plano.
Por abjele tem publicado muitas torpezas
da nossa administradlo, o peridicos em que es-
sa publi:acao leve lugar sao por aqui muito
procurados. Signal be isso (dir) da nccessi-
dade de un. orgao opposicionsla. Em vordado,
esla necessidade se sent; mas,-a meu ver. bem
andrao, cesta foi sempre minha opiniao, ea-
visados foro os opposicionistas em nao crear
urna folha sua : deixar o Governo precipilar-se
sem o receio da censura, nao procurar desaffec-
tose minar tudo, era a grande ohia a concluir
para a victoria das eleicoes; e s quem nao co-
nbece a Babia pode o contrario aconselbar. A
gloria que ter a o .quisico vencendn ser certa-
mente maior doque sea imprensa Ibe ajudasse.
Sern forca alheia, sem o soccorro de um peri-
dico, cireumscripta s suas debis Torcas, guer-
reada, perseguida o proscripta, se vencer.-. Obi
grande honra, grande gloria ser ossa .' E etses
homens ineptos tero urna prova de que nao go-
zo da sympatbia e Bleicos dos Bibianos....
E essa victoria ser provnvel ? Peguntar-
me-ha. Besponder.i que assim me parece.
A opposico recebo grandeoecorro de todos os
collegios govrnistas, o tem collegios seus:
as eleicoes primarias Ibe forao favoraveis,
apezar de tudo quanto conlra ella o Go-
verno praticou Essas demissoes que se da-
rlo produzirao um efleilo contrario ao dese-
jado, o ja o Mexius- o reconheceo 8 ponto de
oconfessar aos proprios demitlidos, inploran-
do-lbos (que miseria !) sua protecc,So em favor
do Ernesto e do Ramiro Causa do vl-o
Que do chulas so Ihe nao tem dito !-----Ha
pouco aconselbava a um homem, dotado de um
bello carador o da maior franqueza que lu-
grasse a opposicfio que prometlesse e Ibe ne-
gassse volacio ; e este, repellindo -o conseibo,
rcspondeo-lbe que s o acceilava contra alguns
do Governo.
Na Mortiba o ul.delogado nomeado vio-se
privado d'agna e logo... Ninguem quiz servir
com elle; sem Escrivao, sem Inspectores nao
tendo quem Ibe obedocesse (pobre homem. in-
capaz da taes empregos, sem alleices e sem
meios do vida) acaba de pedir sua demisso
Sei de boa parle que o .los (arlos tem escript
para aqui, ene mmendando a nao-reeleicao do
Emeslo : diz-se quo o plano be mostrar este
desconsiderado, e pedir ao imperador a sua de-
missSo. Seria um nao acabar relatar he ludo
quanto so ba pausado A(|ui pararei.
dem, la.No domingo, lo do correte,
reunio-se ocollegio eloiloral d'esla capital da
provincia, em numero de 7 Eleitores, chi

mem De engenho mediocre, mas de grande
de-
mando a ouriosidade a grande questlo que
. va ahi apparecer para a eompoekio "'"j
probidade, respeitado como magistrado honra- que um me/, antes era |a disptate eo Uove
do, o Galvao o laneou n'esla ca.reira de mise pela opposico, fazendo aquello, para vene
ras, e conslituindo-o manivela d'ossa gente os ltimos sacrificios convonando Pa'*c'
sem'principios, e (excepto o Reboucaa) sem il- os reputados cheles das Irrguezias, pedindo
i.straco estragou essa belli vida.. perdeo-a ameecando os cidada principalmente empr'
inteirameote! R boje amigos eioimigos o dos-1 gados pblicos; jase presenlaodo o Presiden


unn
pessoalmente no coilegio com o Chefe de Poli- \
ca, Delegados, Subdelegado, e todu os amigos
e prenles do Governo.
No meio de urna gcral anciedado triumphou
aopposicao no priinciro escrutinio, azenJo So- i
crctarios e Escrutadores os quatro du sua cha-
pa. Acadeira presidencial porm do coilegio
era u capricho maior do poder ; ella loi preten-
dida ao principio para o proprio Presidente ,
que a cedeu na pessoa do seu immediato o Dr.
Prxedes Fres, para evitar a vcrgonha da dor-
rota; e era candidato igualmente cadeira oop-
posieionista mais guerreado o r. Francisco
Goocalves Martins. Correu o escrutinio, ludo
era silencio capricho, modo, receios, e espe-
ra nca*: as turcas d is dous partidos se haviao
medido crpo a crpo ... \ enceu a opposi-
cao e foi tomar a direcoiio do coilegio o pros-
cripto Goncalvcs Martins com 30 e tantos vo-
tos mais
i i
Pedir* a'aso o Governo mais prova do seu
descrdito do que urna derrota semelhante ,
na capital e (Ilustrada cidade da Baha, com c-
leicCei leitasa seu geito odebaixo desua influ-
encia inmediata ? Na patria de quatro dos
Ministros no theatro de suas accocs des-
de u inlancia consenlem que a opposi^ao
triuniphe ? Nao lancou a opposicao mo dos
recursos nem da violencia, nem da calumnia :
sem urna s ga/.eta hateo seus adversarios, a-
zendo-lhcs ver que seus actos bastavao s para
os desconceituar, onde quer que a noticia d'el -
les chegasse.
.. v..;.....'i:-*t2:r!L">r.
mira mais he ter elle em garanta a esta pro-
messa ao seu povo, empeiihado n sua pni.ivra de
honra. Oravej&o fmc. se caballista* tecm hon-
ra em tempo de eleices!
Ora ja vamos sentindo a falta do no> dig-
no Chele de Polica: e digaoebi esseslin-
guarudosquo ohomem treme que na i serve
para isto &C. c. Foi elle filiar e apparece-
rem as desgranas. Infelizmente a colisa nao
he de gracejora verdade he que nao ha ah poli
ca que possa evitar os crimes, eos que mpu-
tavoesse mal a taes ou taos pessoas, ou crao
malvados ou estupidos
Hontom a noute dizen.-mo que para o lado
do Monteiro, loi assassinado Alonio Jos Nu-
nes Guimaraes. O pulir homem levou dous
tiros ao apear-se em sua casa ; nao tendo sido
gravemente ferido entrou em casa e voltou
com urnas pistolas, mas ao sabir (oi de novo
aggredido e morto a Tacadas pelos assassinos ,
que se evadiro a seu salvo. Asseverao que a
polica fez prender urna mulher que se suspei-
ta ter sido a mandante desse attentado.
Os presos da cadea hontem a noute quize-
rao mudar de residencia sem permissodo Car-
cereiro; frao porm presentidos a tempo. e um
que smente se havia ja escapado loi preso e
de novo trancafado.
Esta ni.-i o tifia um pohre carvoeiro tendo urna
constestacao na ra do Amorim por causa de
troco de dinheiro receheo algumas pancadas :
nao sei de que gravidado fro ellas nem
quem (oi o que ajustou o troco por este novo
genero do contabilidade.
Aviso: roa!" dos
1 -: Para Porto Alegre e RO Grande em
'pou os das segu o hriguo Flor do Sal. somen- j
te pude receber alguns escravos frete, quem
pertender cirregat podo entender-so eom os
consignatarios Aiijarun Irniaos, na ra da Ca-
deia n. 45. (6
I Para o Rio de Janeiro segu breve o pa-
tacho Oliveira e pJe receber alguns objectos
miudos assim como escravos, as pessoas que
pertenderem podem tratar com Amorim [rotos
ra da Cadeia n 4o. (8
1 Para Montevideo o Buenos-ayres, o bri-
au". ingle/. Ludij olhe latee segu com brevi-
l_Sexta fera, 1,'i do corrente, pelas 4 lio _
ras .la tarde, na porta do Sr. Dr. Juiz de Di-
na i Ja 1 Vara do Civcl tora lugar a ulli na
praca, em que se arrematara a quem mais d-
os alugueis, por tres annos, da casa terrea si-
la na ra de S. Jos n. 32, cuja casa he possuir
daem commum por Fclis Soares de Carvallio
ejoao Rodrigues dos Passos. (8
-i
ni
rupaz
.rasile
iro de muito boa conduc-
ta e sabe bem ier cscrever c contar, oflerece-
se para caixeiro do loja de fozei.dos (nem dos
seus prestimos se quiser utilizar annuncie.
Desoja-se fallar aoSr. Francisco Xavier da
Fon sera on a quem suas vezes /.cr ; na ra
Nova loja n. ;i.
IEngomma-se roupa no vinda ja lavada.
Jado para estes portos, e recebe frete e passa- como para lavar o engommnr, tanto do homem
ge i res ; quem pertender dirija-so ao* consig como de mulher, e tesponsabilisando-sc pelas
notarios.--Lu* (ornes erreiri _Y C j\ faltas na ra de Sania Bita casa terrea n.
1_ Para e Ass sahira no dia i 5 do corren- i -9 (f>
te o hrigue Dos te guarde quem no mesmo
qui/er carregar ou ir de passagem ; dirija-se a
ra da Cadeia velha armazem n. 12, de Henri
me Bornardes de Oliveira & C. (5
L< loes.
COBREIO DO RECIFE.
CORRESPONDENCIA DA CIDADE E PROVINCIA.
Teiu \ ii.es. publicado alguns documentos
a cerca do negocio das Alagoas, que devem,tcr
aplacado aanciedade publica por noticias da-
quefla provincia ; mas conesso-lhes que eu
nao estou satisfeito, equom vez dejuigar
aquella questao como tenho ouv'ido a muita
gente, acabada e decidida, me parece que as
cousas vao mal, que a guerra civil se ateia cada
-vez mais, e que finalmente, apezar da min'ia
iverso a toda a desordem, toda a insubor-
dinadlo,enlendo que seria mais conveniente
mandar para as Alagoas um Presidente que se
nao intromettesse com eleiedes, do que querer
sustentar forca d'armas, de dinheiro, e de
sangue a Presidencia de um homem, que ja
lioj: nao pode ser visto sem indignago. Creio
que esla medida seria un nos desairosa do que
um reconhecimenlo de independencia, como
a respeito do Bio Grande indicou um actual
Ministro da Corda em plena sesso da Gainara
dos Deputados.
Temos os Juizes Mendes e Nunes co:n
allribuicao de nomear c demittir empreados
pblicos. I,i niro-se estes dousdoutores para do-
mtlirem o Dr. Taques do lugar de Promotor ,
edorio esta pichinxa ao Cabral por aente
ao Governo, que Ihe nao quiz conferir a pre-
benda de Ajudante do Fiscal da Thesouraria.
Um diz que o Cabral sirva de Promotor em
quanto elle nao mandar o contrario outro
chama o Cabral pura assistir ao sortcamen-
to do Jury, arrombando ou abrindo i gazua a
urna, cuja chave so eslava na mo do Promo-
tor legitimo, e tirada a sorte por um menino do
19 annos. O primeiro demitte o Promotor por
que nao se dirige as parles, que da ao Juizo
da 2.* vara, eso ao da 1." o outro apezar de
ser da I.* vara domitte o Promotor, porque
esle lugar pertence de direito a urna notabilida -
do praieira como o Cabral, que anda es-
ganado por urna manjuba e ambos por acinlo
u S. Ex que nao so sujeita a nomear e dimit-
tir conforme as insinuares da Commissao, que
se quera tornar junta governativa da provincia
por detra.'. do reposleiro.
Aflirma-so que ahi por essas lojas da ra
do Crespo cima e do Cabuga abaixo se dao li-
ces de politica e de pelloticas desde os 9 da
n'.ai.ua, at as 2 da tarde, ede noute no caes,
ou passeio publico-frondoso se disserla gostoso.
Diz-se mais, que os mestressaoaquella gra-
xao os discpulos do bom toin. Ora viva o
secuto das luze$ !
Os Deputados do partido nacional que j se
achao seguros na sella da deputacao teem toma-
do um ar cathcgorico ; pelo contrario ocalhe-
gorico ten: deixadu Cflbir a vizeira o tomado
um ar do quasi enforquilhado: aconselha-se-
llie paciencia o lombra-se-lbe que o mal 'te
vtalos serve de contolaco.
be eu entendesse que seus Letores tinhao
prudencia de Job. eu I lies contara agora una
bistoriatinha...: ficar para outra vez: no
entietanlo adeos Senhora que eu parto.
Corre em crculos accreditados que corto/!-
Iho da pina o pai da patria ardendo em
raiva por ver que na eleicopara Veroadorosoro
seus planos por trra jurara as paginas do
Alcoi.io praieiro vingar se e mandar baixar
nui 6*7/ annullando tudo. ,11 que agora ad-
COjWMEgCta
i>Bolli &Cliavannes (aro loilo por in-
terventao do Corretor Oliveira, de grande sor-
timento de fazenlas Irancezas suissas ealle-
maasdeseda, linho, lia e d'algodao asmis
proprias d'este mercado : Sexta leira t do,
corrente, as 10 horas da mai.haa no leu ar- da Independencia !o| ...
IAluga-se urna casa de dous andares no
Atierro iia Roa vista n. 36, quem precisar diri-
ja-se a ra do Mondego n. 7.S. (
I Aluga-se urna casa ti rrea sita na ra Im-
perial por preco commodo de seis mil e qua-
trocenlos ris mensaes com duas salas tre/
nuarlos co?inka lora ; a tratar na. ra Direita
u. t)0. A
1 Na ra atraz do Sacramento la Boa-vis-
la sobrado n. precisa Be urna ciiada para
0 s rvico interno. .('
2Precisao-se de dous escravos, que sejo
mocos e robustos. e quo sejao fleis; na praya
ma/.em na ra da Cruz (7
3Georgo Kenworthy & Companha faro
leilao por intervengo do Corretor Oliveira ,
de variado sortimentode fazendas inglozas pro-
prias d'este mercado militas das quaes frlo
recentemente despachadas: boje lidocor-
Rendimento do dia 13...........2:429*677 rente, as 10 horas da inanhaa no seu arma-
. l O...., f i
Descarrego hoje 14
PatachoLady o( ihe Lake -larinha.
BriguePamonacanos do ferro.
Polaca sardaN.S. do Assumptomercado-
ras
BarcaNarvalbacalho.
EscunaAmazonmmercaduras.
BrigueMary Jones ferro.
BrigueUniversomcrcadorias.
M oriniento do Por lo.
Navio entrado no dia 12.
Macei; 6dias, briguo escuna brasileiro Leo-
poldina commandanle o Capitao-Tenento
Joo Nepomuceno do Menezes.
Navios sahidos no mesmo dia.
Portos do norte ; vapor brasileiro Paraense ,
commandanle Joaquim Peixoto Guimaraes :
passageiros, Major Manoel Joaquim Dias
Cabral, 2. Tenente-Francisco Manoel da
Silva Guimaraes Fernando Jos Claudio de
Mello Izidoro Jos de Araujo loio Bap-
tista do Oliveira JoSo Vicente Ferreira ,
Jos Pereira Teixeira Jos Mondes da Cruz
Guimar5es Antonio Maria Machado Jo-
s Antonio do Oliveira. Manoel Jos Doma-
dos Jnior J. G. T Smilt Jorge Smtt e
sua Senhora.
Liverpool; barca ingleza Cumberland cap -
tao David Power, carga algodao, assucor e
couros.
Cowcs; barca americana//m//, capitaoGeor-
ge Putman com a mesmo carga que trouxo
de Sumatra.
Para ; brigue inglez CounUss of JFestmort-
land, capitao Thomas Clarck carga lastro.
Calcuta ; galera ingleza Cliftor capitao Ja-
mes Cox, com a mesma carga quo trouxe de
Bristol.
Navios entrados no dia 13.
Barcelona; 59 Hias, brigue hespanhol Fihppe,
de 146 toneladas, capitao Izidro Maristany,
equipagemll, carga lastro ; aNascimento
SchealTer & companbia.
Aracaly; 17das, sumar hrasileira B$trtlla
do abo de 90 toneladas, capitao Antonio
JosVianno, equipagem 10, carga diversos
genero; a Manoel loaquim Pedro da Costa.
Navio subido no mesmo dia.
Ro de Janeiro ; barca austriaca FidtU, ca-
pitao Bartholomeo Gavagaia com a mesma
carga que trouxe.
zem na ra da Cruz.
3__ Hoje H do corrente, as 10 boros da
nianhaa ; na ra da Cadeia de S. Antonio ,
se ar leilao de 3 vaceus, urna cria e urna
novilha. (*
1__O Corretor Oliveira far leilao de toda
a excellente mobilia, e mais objectos da socie-
dade Terpsichore por ordem da sua commis-
sao administrativa consistindo em lindos tra-
mos com ricos espelhos sofas, mezas de lin-
dos gostos e outras mais singlas, cadeiras
de varias qualdades ditas do balance- un
soherbo lustre do salo dos bailes nm mag-
nifico piano, mesadojantardo melhor gosto ,
ditas qiiadradas e para jogo mangas de vidro.
lanlcrnas,lavatorios,cristaes.porcellanus.e loucas
finas, muitos e valiosos enfeiles do Toilette das
Sonhoras o outros artigos da maior utilidade:
segunda (eir 18 do corrente as 10 horas da ma-
nhaa casa du mesma sociedado na ra da
Praia. (,6
. !HI.Jf3
Avisos diversos.
1 0 Presidenle actual da irmandade de N.
S. daConceicao dos Militares, convida aos ir-
maosda uiesina tanto Militares como paianos
para se reunirem na igreja da dita Senhora na
tarde do dia 17 do corrente, pelas 3 horas da
tardo o em corporacao acompanharem a pro-
OSSiode Corpo de Dos que lem de sabir da
2Theodora Mario daConceicao pertendo
retirar-se para o Rio deJaneiro onde se acba
seu marido levando em sua companbia dous
filhus menores. (*
2Ouem percisarde leitores para sitio, en-
genbo, caixeiros, jardineiroS. ou boroens pa-
ra qualquerservco bracal, lodos chegados pr-
ximamente da Europa e que se achfio em cir-
cinstancias de fazerem o contrato de locacSo
de seus serviros secundo a loi de 11 deOutu-
bro de i837 ; dirija-se ao Becile ra da CrUj
n. 23 que ochara com quem tratar. (8
LOTERA DE S. PEDRO
MARTYR DE OLINDA,
As rodas desta lotera correal inallivelmen-
te no dia 21 do corrento mez do Novembro i-
quem ou nao bilhetes, ou antes distose se ven-
derem o resto dos referidos bilhetes. por as-
sim haver determinado o Exm. Sr. Presidente
da provincia ; o resto dos bilhetes se achao a
venda nos lugares ja annunciados. (10
3Jos Antones Guimaraes embarca pora
o Bio de Janeiro, o sua escrava Roza.de na?So.
3_ No dia 16 do corrente so ha de
arrematar a porta do Dr. Juiz do Civel da 2."
vara, na ra do sol pelas i horas da tardo vanos
escravos, renda de casa e sitio pentiorados por
execucao do Dercirlano Jos de Freitas, seus
devedores viuva o herdeiros do tinado Joaquim
Leocadio de Oliveira Guimaraes; quem os per-
tender coinpareea. 8
IOSr. Ignacio Jos de Albuquerque ftla-
ranhSo queira dirigir-se .i ra do Sol n. 1, fa-
ra receber urna carta viuda de Lisboa. (3
1 Na ra larga do Bozario n. 21, segundo
andar ; ha para Beolugar urna canrta de con-
dusir sgoa. A"
I Manoel da Silva Passos retira-se para lo-
Editars.
6 O Illm. Sr. Inspector desta Thesouraria
em cumprimento di- ofliciodo Exm. Sr. Presi-
dente da Provincia datado deo do corrente man-
da fazer publico que no da 15 deste mesmo mez,
ao meio dia ir a praca conforme o regulamento
das arrcniataces d U dcJulbo de 1844, oem-
pedramento no largo do Palacio do Governo ,
com as clausulas especiaes j i publicadas no Di -
ario.
O Secretario interino, Joo J'alenlim Vil-
lela. Ul
igreja Matris de Santo Antonio. (8 ra da provincia e pede as pessoas que SO iul-
1= Precisa-so de um rapaz Portuguez de aren, credores ; dirip... se a casa do Sr. cu-
idado de H a 16 annos pouco mais ou menos ola, m na do Rozado n. U. (.
para caixeiro de urna loja do fazendas fora 1 -Precisa se de um Sacerdote para celebrar
oZpra". na ra da Cadeia verba n. 30. (4 U-m povoado distante de,u Pr. H jos.
t-.Rento Jos da Costa, Portugus relira- i desdo o Nata! ate d.o do Res, pelo b|esteqae
se desla provincia pura a da Parabyba.
1= Joaquim Pereira Lima, Porluguez reti-
rase desla provincia para a da Parabyba. (2
1= Do estaleiro (no caos) do Sr. Joo Tilo-
ma/., fugirao na vazanto d mar do dia 12 do
corrente Novembro uns pranclies de iouro, p
do Porto da ra Nova ugio um de amarollo
de duas tahuas com tres palmos de largura a
se convencionar ; na ra da Aurora n. -42, 2.*
andar, das 6 as 9 horas da manbaa e das 1 as 6
da larde. (6
IsOSr. Francisco Mondes Martins mora-
dor na estrada nova da Passagem ; dirija-sea
botica do Brandfio a negocio de seu interesse.(3
Atugao-se duas casas terreas grandes com
4 quartos 2 salas e grande quintal ,
de duas laliuas com in pannos uu lar^ui.i a iP..~-i ^ .
qual .deira toda pertence aoSr.M.noel P.- ra Impenal do Atierro; quem hsM,
heco de Qoeiroga; o prometi gratificar a diriu-iei a ru- do Crespo n. 12, da v.uva cu
(iuem d'elh dor noticia ossim como qualquer :nha Guimaraes. \
i|u<.iii v i, Tr-.cn-.ssa-se i chave da Iota do so lirado n.
eanoeiroquejenba entregal-aser genero -, r.-s,--^ b* ^.J & ^ m
,n7=8Atoga-t urna casa terreo por pro" veas". da Madre de Dco. 8. 11 com Manoel
commodo sita na povoacao do Monteiro com Ignacio da Silva Teixeira.
quatro quartos. cozinba fora, cacioiba, duas es-
tribaras, dous quintaes murados, com portao
sabida para o rio. e quartos para negros; quem
a pretender dirija-so a travesso do \ eras da
Boa-vista sobrado novo. (7
- Quem precisar de um criado para servieo
de urna casa e tambem para c iznhar pos be
l=Precisa-se atogar mensalmente umaca-
noa de i a 6 caixas ofl urna barcjssa de 12 a
18caixas prompta a navegar pela costa ; quem
ativer, dirija-se a ra do Coilegio venda nu-
mero 17. [^
3 = Aluga-se um sitio com casa de sobrado
na Passagem da Magdalena, que tem todas as
de urna casa e laiiuicni | perito cozinheiro; dirija-se a venda da travessa cotnmodidades para se passar a testa, e se ua por
dos Ouarteis n. 19, que achara com ouem : proco commodo; quem o pretender enlenaa-ae
tratar~ na I ja da ra da ( udeia n. .)3. I
_'()uem annunciou precisar de 'lOO.OOO rs. : 3=Aluga-se casas para grande familia no
a premio, por espaco de 6 a 8 me.es, a um j sitia do Cajuciro com banho porto, eporpr..-
por centoaomez. querend a um e meio, di- po commodo ; quem as pretender pode vir ao
rija-se a ra estrella do Rosario botica n, mesmo s.lio a tratar, e at por IODO, ou por
10, que se Ibe dita, quem faz, este negocio. festa. ^


= 4
3_A pessoa, que na noute de S do corrente
tirou por graca ou deveras uin paliteiro de
prata e uma coberta de rima de urna cama ,
do sobrado da ra de Hortas, esquina que vol-
ta para o pateo de S. Pedro queira ir entregar >
no praso de 3 das., pois sabe-se a pessoa que
isto tirou ; o paliteiro he un cabocolo com
uma pequea bola na mo, e em outra una
banderinha com o nome dentro Atbalia. (9
3 Quem Ihe faltar uin barril com mantei-
ga que foi tomado a um prelo que o andava
vendendo dirija-se a ra larga do Rosario n.
50, quedando a marca, Ihe ser entregue. 4
2Quem precisar da um rapaz Portugus, de
17 annos que sabe ler e escrever peritamen-
te, tein muita pratica delazendas e a pouco
chegado do Rio de Janeiro ; annuncie. 4
2 Precisa-se de ollciaes do chapeleiro ,
que saibo bem trabalhar ; na ra do Colle-
gio n. 9. ^3
2__ Precisa-se de uma ama que tenha bas-
tante leite, preferindo-se captiva; no pateo
do Carino n. -24; na mesma casa vende-se uma
toalha toda de lavarinto. {4
2 Do-se 280# rs. a juros sobre penhores
de ouro, ou prata; na ra do Livramento,
padaria n. 32. (3
Oleio-se chapeos do Chile, muito em
conta na ra do l'.angel n 50.
Aluga-se uma casa tcrea no Cachanu ,
do lado da sombra com 6 quartos cosinha
lora quintal e banho no lundo a qual osla
mobllhada ; na praya da Roa-vista botica
n. 6.
Quem precisar de roupa lavada e engom-
ninda por preyo mais commodo do que ern ou-
tra qualquer parte dirija-se a Fra-de-por-
tas n. 95.
u Sr. que quer comprar uma venda em
bom lugar e bem alroguesada tanto para a
praya como para o mello,.dirija-se a ra do
Livramento n. 36 a fallar com Domingos Pe-
ralta Mendanha.
__ Roga-se ao Sr Antonio Jacinto Cavalcan-
ti Pessoa ou quem suas vetea fizer de man-
dar na ra Nova loja n. 5 concluir o nego-
cio sobre que promcteo del mandar por scu
procurador.
Compis
3Compro-se effectivamente para fura da
provincia escravos de ambos os sexos de 12 a
20 annos agradando pago-se bem ; na ra
da Cadeia de S. Antonio, sobrado de um an-
dar de varandadepo n. 20.
2 Comprao-se 3 escravos bons officiaes, sen-
do dous pedreiros e um carpinteiro moyos e
robustos ; na ra da Cruz n. 4o em casa de
Nascimento Schaeffer > Companhia. !4
2Compra-se travejamento de 0 a 3 pal-
mos ; no Atierro dos Afogados n. 31. 2
2Compiao-se escravos de ambos os sexos,
para Tura da provincia sendo de 12 a 20 an-
uos e de bonitas figuras pagao-se bem ; na
ra da Praia n.22. l
Compra-se a pratica militar de S. Palo;
Da draya da Independencia livraria ns. t e 8
j__ Compra-se urna venda no bairro do Re-
cite sendo em bom ugar ; quem tiver annun-
cie. 3
1 Comprao-se garrafas vasias; na ra da
Madre de Dos n. 24. -
Compraose ossos de boi cm grandes
c pequeas porcoes ; no Forle-do-Mattos ra
da Moeda armasem de assucar n. Ib. (3
Comprao-se escravos de ambos os sexos ,
para lora da provincia de 15 a 5 annos ; na
ra do Crespo n. 10, primeiro andar.
Compro-se 6 arrobas de capim, diaria-
mente que seja bom ; na botica do Rrandao ,
na ra do Liuamento n. 2.
i elidas
3 Vende-se urna divida de 100,000 rs., em
letra a vencer em Janeiro de I84, e faz-se bom
negocio ; a tratar na ruado Pires n. 00. (3
3 Vende-se ama mulata de bonita figura ,
engomma, cosinha e he multo desembaraza-
da em todo o serviyo ; na ra da Auiora n. 50.
3Vende-se urna escrava crioula moya e
com habilidades, boa rendeira e lavarinteira ;
na ra de Agoas-verdes n. 21. 3
3Tndem se barricas vasto* prnpriae ps
ra assucar, em grandes e pequeas porcoes; na
ruada Senialla armasem n. 100. (3
3 Vende-se uma carroya que ainda nao
serviu e serve para conducir pipas e barricas
de farinha e 4 bois manees em estado de tra-
balbaretn por estarem bastante gordos ; na
ra Direita u. 91, ou na ra Nova a fallar
com Mai.oel Joaquim Carneiro Leal. 16
2 Vendem-se cortes de lanzinba para ves-
tido de senhora a 4800 rs. ditos de chitas fi-
nas pelo diminuto preyo do 2400 rs. ditos de
parisiense a imitayo de laa e seda a SeOOOOrs.,
ditos de cambraia jaspe de padrocs modernos
a 6*00 rs. ditas adamascadas a 4 e 6000 ra.,
colchas de damasco de algodo para ramas a
> rs. ganga azul de duas larguras, muilo
propria para vestir escravos a 24018. o cova-
do brim tranyado pardo lino de puro linbo a
4S0 rs. a vara laOinba para calcas de boni-
tos pudies a 360 e 400 r o covado, moias de
seda de cores para hornero al-"' e 1800 rs. ,
cortes de lanzinba para vestidos de meninas a
a 1200 a 1400 ra., cambraias adamascadas para
cortinados franja de todas 89 larguras para
cortinados bicos finos de linho, e outras mul-
tas fasendas por preyo commodo ; na ra do
Crespo n 12, loja do Jos Joaquim da Silva
Mala. 20
>Vende-so urna casa terrea sita na ra Ve-
Iha n. 94 para pagamunto de uma iiypotheca;
a tratar na mesma casa. >3
?Vende-se, em casa de Frederico Fremond,
na ra Nova n. 2 superiores chapeos para so-
nbora flores para cabeya e para enleitos de
vestidos, luvasde pellica e enfeitcs para as di-
tas cordes de aljofares ludo da ultima mo-
da de Paria vindos pelo ultimo navio de Fran-
ya edo melbor gostoquo tuui apparecido nes-
ta praya. (8
2 Vende-se niel de luro novo e multo bom,
a 280 rs. a caada, e a garrafa a 40 rs. ; na ra
do Sol armasem de capim n. 25. 3
2Vende-se melado de uma casa terrea na
ra do Calabouyo ou mesmo toda se melhor
convier ao omprador; na ra Relia n. 40. 3
oVende-se um molecotecanoeiro e de to-
do o serviyo ; na ra da Ctuz n. 51. (2
2 Vendem-se garrafes com lentilha, mul-
to nova chegada ltimamente de Franya, por
preyo commodo ; na ra da Ctuz n. 52. (3
2 Vende-se superior couro de lustro em
pelles grandes a 4600 rs. o bezerro francs ;
no Alieno da Roa-vista n. 24. (3
2Vende-se uma escrava crioula de 20 an-
nos de boa figura engomma cosinha e cose
sofffivelmente ; na ra da Alfandega-velha ,
armasem n. 3. (*
2 Vende-se, por precisSo uma negrinha de
9 annos, de bonita figura sem vicios c com
principios de costura ; na ra de Hortas, so-
brado n. 94. _(4
2 Vende-se uma escrava moya, de nayo,
que faz todo o serviyo de uma casa; na praya
da independencia loja n. 21 3
2 -Vende-se metade da casa de 3 andares da
ra largado Rosario n. 31 ; a tratar na praya
do Corpo n. 17. 3
2 -Vende-se um negro da Costa ainda moyo,
proprio para carregar, vende-se por nao que-
rer servir a seu senhor; na praya da Roa-vista,
botica n. (4
4 Vendem-se pequeos gigoscom uma du-
zia de botijas de superior genebra de Hoilanda.
da melhor que lem viudo a esta praya, a 4480
rs. ; na fabrica de licores do Atierro da Roa-
vista n. 26. (5
1Vendem-se superiores queijos do reino a
: 1280 rs. cha lii.-son a 2400 rs. esteiras de
l Angola pequeas a 320 rs., chocolate da Rabia
a 100 rs. o pao, cevadinlia de Franya a 280 rs.,
I farinha do Maranho a 120 rs., cevada a 60 rs.,
; cal em grao a 120 e 140 rs. dito muido a 240
' rs. dito de cevada a lOrs. alpista a 640 a
euia arroz do Maranho a 520 a cuia bola-
Xinba ingleza a 240 rs. enchofre a 100 rs. ,
cerveja branca bocea de prata a 520 a garrala ,
dita preta a 560 rs. batatas ingleza a 50 rs. ,
velas de tspermaceto americano a 8i0 rs e
francos a 750 rs ditas de sebo do Porto imi-
tando a espermaceti a 360 rs., dito de sebo de
Hoilanda a '2*0 rs., ditas de carnauba a 300 rs.,
canda nova a 6i0 rs. graxa n. 97 a 160 rs.,
abanos a 1000 r.-. o cento azetonas pretas a
280 is. agarrafa, ditas do Elvasa '200 rs. dita,
manteiga Irancea a 640 rs. banha de porco a
360 rs. amendoasde casca mole a 320 rs. po-
mada a 240 rs. a duzia, louciuho de Santos a
200 rs. paneirosde sal a 51*0 rs. .papel meia
hoilanda a 4000 rs. a resma e o caderno a 50
rs., dito almayoa 3600 rs. ebranco a 2880 rs.,
e lodosos mais gneros de venda ; na ra es-
trella do Rosario venda n. 8, junto a botica
do Prannos. [27
Vende se na ra Nova n. 32 loja de al-
faiate de Manuel do Amparo Caj, casimira
branca lina pannos finos de todas as cies ,
casimiras de quadros e lizas de dilTerentes co-
res, merino preto e verde, laa de quadros,
brim liMi.ro de linho pardo c de cores fustdes
amartillse branens, setim preto e de cures pa-
ra eollele casacas de panno lino de todas as
cOres e qualidades sobre-casacas de merino ,
panno o deduraquede todas as cores sobre-
casacas de laa, brim e riscadinhos proprios
para o lempo de lista jaquetas de panno pre-
to rouxo e verde ditas de merino preto e
veide ditas de duiaquc preto e azul, ditas de
brim bretanha e riscadinho colietes de se-
tim e de sarja pelos e de cores ditos de gor-
gurao decores, ditos de fustdes bracese ama-
rellos calcas de quadros, ditas de panno preto
e a;ul, ditas de merino preto forradas de brim,
diias de laa de quadros ditas de brim bramo
pardee de cores de linho ditas de duraque
preto e azul, chapeos de sol de seda ditos
lios para a cabeca, ditos do Chile, tudo por
preyo commodo. i'24
1Vende-se uma escrava da Costa de bo-
nita figura de 18 a 20 annos sem vicios nem
achaques ; na ra do Amonio n. 36. (3
I Vendem-se duas colchas de seda em
bom estado por preyo commodo e uma ca-
deirinha em bom uso ; na ra do Encantamen-
to armasem de moldados n. II. (4
1Vende-se uma preta de r.ayAo da Costa ,
moya sem vicios vende-se por so querer an-
dar na ra vendendo; em Fora-de-portas n. 90,
a lallar com Joaquim Lopes de Almeida cal-
xeiro de Joo Mathejf ( 5
1 \ ende-se alvaiade do superior qualidade;
em (asa de Fox Rrothers, na ra da Cadeia-ve-
Iha n. 02. (3
Vende-scom moieque tiiouio de 14 an-
nos ptimo para qualquer offlcio ; um dito
de 18 annos, um dito de 8 urna negrinha de
14 anuos com principios de costura ; uma di-
ta de 15 annos, engomma liso ,cose e he re-
colhida ; outra dita de 17 annos cose e cosi-
nha ; duas ditas de 24 anuos boas cosinhoi-
ras engommao e lavao ; um escravo bom ca-
noeiro ; na ra Direita n. 3. (9
\ Vende-se couro do lustro a 4500 rs. a
pelle bezerro franceza 3360 rs. marroquins
do varias cores a l^O rs., botes dourados para
colietes. bicos de linho, torcidas para candiei-
ro a 160 rs. a duzia voltas do uso para senho-
ra a 800 rs. ditas pretas a 720 rs. e oulras
muitas miudesas por preyo commodo ; defronte
da torre do Livramento, loja o. 2. (8
1 Vende-se cal virgem de Lisboa, em cai-
xas o barris pequeos; no escriptorio de Fran-
cisco Soverianno Rabollo no largo da Assem-
bla. (4
1Vende-se uma escrava boa lavadeira e
cosinheira; uma dita engommadeira; duas par-
das boas engommadeiras e coslureiras ; um
preto para todo o serviyo de campo e casa to-
dos moyos c de bonitas figuras; na ra do Cres-
po loja n. 4, ou n. 9 A (6
1Vende-se uma duzia de cadeiras e um ca-
nap Jacaranda, em muito bom estado; no pateo
da S. Cruz, sobrado n. 14. (3
1 Vende-so uma crioula cose, engomma,
cosinha, e he babil para todo o serviyo de uma
casa ; na ra da Cruz n. 43. !3
1Vende-so manteiga ingleza em barris e a
retalho chegada no ultimo navio de Liverpool;
na ra da Giuzn. 13. (3
1 Vende-se um preto de nayao de 20 an-
nos sem vicios nem achaques, e he ptimo
para pagem ; as Cinco-pintas n. 71. (3
Vende-se uma escrava crioula ptima
cosinheira lava engomma e az todo o mais
serviyo de uma casa ; na ra Nova n. 39.
Vendem-se borzeguins gaspeados para ho-
rnero a 0500 rs., ditos de ponta e todos gaspea-
dos para senhora a 2560 e 3000 rs sapatos de
lustro para senhora a 2000 rs. ditos para ho-
mem a 2560 ej3/ rs. ; na ra do Crespo n. 12
loja da viuva Cunha Guimares.
Vende-se um grande sitio com bastan-
tes arvoredos de diversas qualidades, com ca-
sa de taipa, com 4 quartos estribara para
um cavado duas salas pintadas de novo, com
boa trra para plantayoes de capim roya plan-
tada cacimba do pedra e cal com excellenle
agoa do beber ; a tratar na estrada do Arraial ,
defronte do sitio da viuva Rurgos ; tambero
troca-se o mesmo sitio por casas nesta praya.
Vendem-se relogios patentes de ouro e
prata inglezes c francezes com 10 diamantes,
ditos com 4, ditos de rnesa e de parede tudo
pr preyo commodo; na loja de relojoeiro, junto
ao arco de S. Antonio.
1Vende-se a venda do Recco largo do Reci-
te n. 7 com os fundos que o comprador qui-
zer, tero coinmodos para familia e o aluguel
he muito barato a dinheiro ou a praso com
boas firmas ; a tratar na mesma vendu.
Vende-se um magnifico piano vertical ,
com dous registos fortissimo e pianissimo ,
j experimentado e muito seguro ; a tratar com
o corretor Oliveira.
Vende-se um pouco de cordo de ouro
com uma cruce uma liga tudo sem fetio ; na
ra do Rangel n 50.
Vende-se um moieque de nayao, de 18 an-
nos, proprio para todo o serviyo ; 3 pretas de
nayo ptimas quitaodeiras ; uma negrinha
de II annos propria para costura; na ra das
Cruzes n. 41, segundo andar.
Vendem-se 3 escravos de bonitas figuras ,
sendo um ofiicial de carpina oulro cosinheiro,
e o outro pedreiro ; na ra de Agoas-verdes,
sobrado n. 60.
Vende-se uma poryo de Irascos de vidro
branco, de bocea larga, proprios para boti-
ca ou outra qualquer cousa sal de Lisboa ,
muito alvo uma poryo de arroz do casca ,
dito branco c vermelho cevadinha de Franya a
16o rs. sag a 320 rs. farinha de aramia a
280 rs. tapioca a 120 rs. batatas a 40 rs. .
toucinho de Santos a 160 rs. azeito doce a 440
rs. a garrafa dito de coco a 320 rs. e a cana-
da a 2000 rs., paios, presuntbs e linguiyas,
macarro letria passas e lodos os maia gene-
ros de venda ; na ra Nova, venda n. 65, ao p
da ponte.
Vendem-se as seguintes novellas ; o cas-
tt-lo de Grasvie e psibe do S. Chrisogoiis ,
na ra das Trincheiras n. 36.
Vende-se rap de Lisboa chegado pelo
ultimo navio, a3g00rs. a libra; na ra da
Cadeia n. 15, loja do Rourgard.
Vende-se salya-parrilha o oleo de Cupa-
hiba ; no arroazem de Fernando Jos Rraguez ,
lo p do arco da Conceiyo.
Vende-se arroz de casca em grandes e pe-
buenas poryees, por preyo commodo ; na ra
arga du Rosario, esquina da travessa do Quei-
madon. 9, primeiro andar.
Vende-se um preto de Angola ptimo
paraengenho, ou outro qualquer servido de
campo ; na ra larga do Rosario, esquina da
travessa do Cjueimado n. 9, primeiro andar.
Vende-se uma preta moya de bonita figura;
na ra da Cadeia do Rtcife loja de asendas
n. 37.
Escravos fgidos
1 rugi no dia 11 do corrente, pelas duas
horas da tarde, o preto Manoel, de nayo Mas.
sangaua estatura regular rosto redondo ,
com alguma barba ; ievou caigas brancas du
algodo fino e alguma cousa sujas camisa do
madapoho alguma cousa curta e rasgada, cos-
tuma a trazel-a por fra das calyas e chapeo de
couro a moda dos matulos representa 25 an-
nos e he alguma cousa obelo do corpo ; quem
o pegar, leve a ra da Solidado n. 29 casa do
D. Ignacia Maria da Cruz, que ser gratifica-
do. (12
1 ~ Ainda est ugida a escrava Maria de
nayo Cayange de 20 annos, estatura regular,
um tanto secca do corpo com um p mais
grosso do que o oulro com dous bicos em um
peito e um Rem um dos bracos ; quem a pe-
gar, leve a ra do Rangel n. 50 que ser re-
compensado. (7
1_ Fugio o moieque crioulo, de nome An-
tonio, conhecido por Antonio Racuro de 12
annos, beiyos grossos, peitos e ps sahidos
para fra, bocea grande, beiyudo, cabeca mais
estreita na frente quasi triangular, eslava apren-
dendoa alaiate em casa do mestre Silvestre, na
ra da Cadeia do Recite he muito ladino,
quando anda mais apressado mete os joelhos
para dentro ; levou calyas c camisa de algodo
inglez e grosso, j velhas e arremendadas tem
sido visto em Fra-de-porlas com outro mo-
ieque que vende carne de porco; quem o pegar,
leve a seu senhor Jos Antonio Gomes Jnior,
na ra da Cruz n. 23, que ser gratificado. 24
1_ No dia 13 do comente fugio da Otaria
grande do sitio de Rem-Oca junto do sitio do
Sr. Antonio Alves da Fonseca e perto da pon-
tesinha dos Remedios um prelo de nomo
Francisco de nayo Renguella alto, magro,
de 30 annos tero uro pequeo esqueeimento
em uma perna que quando anda a levanta
mais que o natural odios apitombados e um
pouco techados, acode pelo nomede'Xico, tes-
ta muito lavada de cabellos al quasi ao meio
da cabeya pouca barba ainda falla um pouco
atiapalhado; este preto he ameayado do mal de
gota pelo que se achava no sitio ; quem o pe-
gar, leveao dito sitio ou na ra dos Quarteis,
padaria n. 18 quesera recompensado. (15
2 Em o dia 31 do mez p. p. fugio o escra-
vo do abaixo assignado de nome Joaquim,
crioulo de 20 annos alto secco do corpo ,
rosto alguma cousa comprido odios grandes,
ventas um tanto largas falta-lhe um dente na
frente tem na canella da perna direita uma
cicatriz de uma chaga qu sarou poucos das
antes da sua fgida lem calos as mos pro-
cedidos do seu officio de sapateiro ; levou cal-
yas de brim de listras camisa do madapoln
sujae rota chapeo de palha grossa com abas
muito grandes ; quem o pegar leve a ra do
Livramento n. 38, que ser gratificado. An-
tonio Joaquim Machado. (14
2 No dia 27 do p. p. fugio um moieque de
nome Paulo, den3yo Quicam de 17 annos,
tem uma pequea esfolodura em um p entre
os dedos de uma queimadura que nao est
ainda boa ; levou camisa de algodo fino e cal-
yas brancas he muito conhecido por vender
doco de jaleia em copos, por toda a parte desta
cidade ; quem o pegar, leve a seu senhor Anto-
nio Jos Gonyalves de Azevedo, na ra da
Praia n. 19, que ser recompensado. fll)
2 Fugio no dia 7 do corrente um preto de
nome Domingos de nayo Angola de 30 an-
nos baixo muito barbado, lulo, costuma an-
dar do vagar; levou calyas de laa e camisa mui-
to comprida ; quem o pegar, levo a ra Direita,
refinayo n. 22 ou na ra do Livramento ,
vendan 38, junto ao lampio quu ser re-
compensado. (8
3 Fugio no dia 5 do corrente o preto Pau"
lo Angico canoeiro e capinheiro bem co-
nhecido dos canoeirosdo Porto das Caudas da
ra Nova tem mais de 40 annos, lem partes
das mos loveiras, levou camisa do algodoii-
nho nova e calyas de estopa tambero nova ;
quem o pegar, leve a ra estreita do Rosario o.
31, terceiro andar que ser generosamente re-
compensado. (5
3 Fugio o prelo Joaquim de nayo Re-
bolo de 32 a 34 annos de estatura baixa ,
nao muito secco do corpo pouca ou quazi
nenhuma barba e mesmo pouco buyo, cor mais
para preto do que para fulo he. canoeiro ,e
intitula-se forro dizendo que tirou um grande
premio na lotera do qual se forrara anda
eonduzindo lonha o MJofofl em canoas pelas 0'a"
rias dos Afogados, Remedios a outras ; quem
o pegar, leve a seu senhor Manoel Cardosojda
Fonseca morador ao p da cadeia desta cida-
de que receber 50/ rs. de gratiiieayo. (12
Ainda continua a estar fgido desde o da
primeiro de Judio p. p. o preto Joo, de nayao
Cayange, de 2'i annos reforyado do corpo,
cor bem preta dentes mui alvos e os dous
da frente da parte superior fazem uroa aberti-
nha para os lados que parece ser feita a lima ,
ps chatos, he muito ladino tern ocostumede
andar sempre com um cacetinho na mo ne
serrador, tambero tero oostume de ser pachola,
e quando falla musir umar alegre ha noti-
cia deque anda para as parles do Nazarelh do
Norte por ler sido para alli Seduzido por um
ceita pessoa do Monteiro ; quem o pegar, leve
a ra da Praia de S. Rita n. 37, que ser recom-
pensado.
l'l r ; TVP. I>!
; H. i". Di: FAMA" l844*
J


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EBB4HP96K_3DS5M5 INGEST_TIME 2013-04-13T00:04:11Z PACKAGE AA00011611_05223
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES