Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05222


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno de 1844
Quarta Feira 15
ivr y.....f~.T'.,:a.,s':: ;!".' iK'tvumhF'strst.-rnxrasm^rMvn__
O Diasij !>-"''"->- lodo 01 din que nao forem nlificado : o pr -, I H, por liarte] pago adiastadoa. Oa annuncios ,lus asiigasnlce _
calii e O ''", !''" toro rulo de 80 res por lin!:. A reclamares lleven sr diri-
gjdan >** ''i'i rl" l,,s Cruies n. i'. ou praga da Independencia toja d livrrun. /) e 8
a asignatura
UlWridoa
PAUTIA DOS CORREIOS TERRESTRES.
GOUNHl ""JO. HfUbH sexta feirasHio tirande do Norte, cbeg S t 2 e jai
ti- i 10 i -Cabo, Serinbaera Rio Fornosu, Macer, Porte Calvo, Alago: no J.
H P!';. Garantiuru e Honito a lO.e -Me cali raer. loa-viila Flor
aa J '! tu.. (ida.de da Victoria quinta* feiraa. Olindi lodo os das.
DAS da semana.
II Sk>. -Maninlio. And.ditJ.de .da'J t.
).' Terca s Morttnho Bel. aod. doJ. da I) d i. v
4. Ruarla Eugenio Aud rio J. de 1). da 3 t.
i\ (guala '-lemeniino Aud do .) de D da 'i. t,
45 Sextas jfitriiri-s. ^ ud. do J. \* ]). da 1. v.
1tv Sb. s (iuufalo de Lago Re.
J7 Uom s (iregorio Thaumalurgo.
de JNovcm^ro
Auno XX. M. S>4
y Tudo agM depende da m,a meamos; da nona prodeneie. rsodarago- an -Kia. esa-
'<_''?'''.- ''"uenoi in.no priacipumo aerea aponladoa ooa idaira dlai, fProcUtaaga* da njaemblea Grral du iiMU.
fMaio B0 |,|, ).; un kovkmbro.
C'aaim i,bi Loncrea :|le l|-iiuni.
- i'a.-ii >>0 ir.n por [raneo
Lisboa 2 '. () por 11)0 J, ,,rmio
dada cobre ao par
liiaa di letra* t boa tirKi 1 pOro|0
venda
Our*-Noedade 6,400 47 :i l7,bOU
.V iv,ioU |?,3u0
u .la 4,000 i,5lW +,700
!'rata~i'>. 1,J.0 4 'Ji
leaos culuinrouaiea I ,'Jilj i Viiii
Dito aaexicano l.VHIU 4.U.0
'^Eaasssfsa
PHASES DA LA NO HEZ DE Ol M Hito.
La baii a JC ai '.'luns e4inin. dan | Lu nova a 41 a 9 li. e 4 nin. da larde.
*.il ata* J n-.iraa a 9 inin a larde fCMeeenM S oaa S ,. da larde.
Pr'.amur de hoje.
I'rnnair i s li limas bl aain di iiianli.ia. | S-gUndb ~ boril a I* mnelo da larde
-^~>.j,-;^,,-i,-Wj. ,,t-, ^^^^^^^^l^l^l^e^l^r^^l^^^ i'"*"*"~nii
MARI
.
-..--
.~^J^TT".7tfBan;irflaM
AVISO.
O propritario desta folha roga aossous sulis-
cri[>ti>res,(|U'j esliio i dover quartois atraxados,
queirao tur a I indado ou de os m indar pagar
na |ivrarH da Pr.iri di [odependencia n. 6e8,
ou do darem ordcmcn suas casas para seren
pagos na apresent lyodos respectivos recibos, a
liin de poupareen maioc numero de passadas ao
recebedor.
f. "rrjntaic-ji.
aaaKuaBlaai


* .
///. e Exm. Sr. Palo vapor Guapiass .
einsua segunda viagem aportirao a esta pro-
vincia as 10 pracas que V. E< fo: servido
enviar-me, e acompaulirao seus 2 odicios
de ltdo mez p. p Veio bein a tenpo esta forca,
e tendo de novo sida tftacada a cid ide em o dia
21 por urna horda de salteadores capitaneados
por Vicente Forreara de Paula, a quein convi
driio os desordeiros da provincia o acompa-
nhro em numero que se orea, qu^ndo reu-
nido, om cerca de 1200 bomens, felizmente
puiioro os bravos que defendio acidadesus-
tontal-a contra os barbaros invasores; e os por-
menores da aciao e perda que livemos, constao
da ordem do dia, que por copia tenho a honra
de enviar a V. l. Decididamente esta pro-
vincia deve aos opportunos soccorros enviados
por V. Ex. o sustentar- se contra' esta 'terrivel
nvasiio, que embora protegida por nao pou-
oos habitantes da capital, os naodeixaria im-
punes, como o nensao ; e eu anda mais urna
re/Ulbato a V. Ex. todo o meu reconbeci-
inento, e dos bons habitantes desta provincia.
Dos guardo a V. Ex Palacio do Governo
das Alagoas, 2 de Novoinbro a 18H.
Illm. e Exm. Sr. Tbomaz Xavier Garcia de
Almeida, Presidente da provincia do Pernam-
buco. Bernardo ik Soasa Franco Presi-
dente.
Palacio do Governo das Alagoas, 25 de u
tubro de 1844.
OKU KM OU 01 A.
Sua Ex. o Sr. Presidente da provincia man-
da fa/er publico a briosa gltarnicSo desta cida-
de e mais tropas da provincia, que tendo che-
gado o Exm. Sr. Brigadeiro Antonio Cpireia
Saaj.i, a test i de quatrocentos o tantos bravos
coin que S. M. o I. o mandou auxiliar 08 08-
forcos do seus liis subditos, que na provincia
sustentao o imperio da lei e ordens imperiaes,
tomou aquello distincto General o commando
de todas as forjas reunidas na provincia para o
que o bouvfl por bomnomearS. M. o. por
decreto de 18 do corrente mez competindo-
Ibe todos os direitoa c obrigacoes de (lomman-
dante das Armas, e como tal ordena S Ex.
que seja elle reconhecido e obedecido'. .O dis-
tincto valor e pericia deste digno (iono-
ral, e a bravura da forra que commanda as-
Begura cmplela victoria contra qualquer grupo
do s'diciosos, que anda ouse alear o eolio em
algum ponto da provincia nii > obstante a se-
vera licao (|ue no dia 21 do corrente Ihe derao
os poucos bravos que guarnecido a capital S
Ex aproveita est i orcasio para commemorar
lio distincto (eito de armas e a bravura deci
dida com que quinhentas e tantas pragas de 1'
linlia o Guarda Nacional das quaes lalve s as
3/i parle tiverao o cisiao do entrar em nceao
obrigarlo a fugir vorgonhosamente alin de
1200 sediciosos betn armad s, que por todos os
pontos'atacarlo acidado, e tendo-se apode-
rado da maior parte dola, ese en rincheirado
nai casas forio a linal desalojados c un perda de
cerca de trinta mortos e muito rnaor numero
de feridos, que lia noticia terem retirado.
A forea da legalidade teni de lamentar a per-
da do bravo CapitSo reformado addidoao se-
Kondo butalhio d'Artilharia Ignacio Francisco
Pereira Dutra, de 2 soldados do qua'rto bata-
llio d'Artilharia a p, 3 da couipanhia Provi -
soria,2 da companhia de Artifices e 2 da Guar-
da .Nacional da villa do S. Miguel. S. Ex.
tributando o mais sincero louvoraoSr.Comman-
dante Geral. Uficiaes e orea que sustentou a
cidado no dia referido, menciona especialmen-
te por informaedes geraes, e do Commandante
das torcas, o bravo lente Manuel Agostinho
da Silva Moreira, os Srs. Tenonte Coronel da
(iuarda Nacional da cid ido das Alagoas Fran-
cisco de Paula Mosquita Cerqueira, Capitftea
Pedro fvo Velloso da Silveira e Anecieto Lo-
pes de Santa Anna Tenentes Pedro Alfonso
Ferreira, Leocadio da Costa Wiyne, e segun-
do Tenenlo Joao Evangelista Nory da Fonseca
e o da Guarda Nacional desta cidadu Jos Cor-
reia de Araujo, os Commandantes e Officiaes
da Guarda Nacional da villa de S. Migele
comarca d'Athalaia os Cadetes Herculano ,
Cadet. Mello, Caetano Aloxandro Cosme
Da mio e Antonio Joiquim de Magalhaes. Os
Sargentds Candido Noberto Ramos, Felis,
Eleoterio, Amandio Aurelio, o Sargento do
Polica Simes, os Furrieis Manoel Fernan-
dos de Albuquerquo e Jos Joaquim Tavares.
fgar Iho a morte; fiz inmediatamente avancar
o Capitao de commissao de l.* linha da pro
vincia Manoel Agostinho du Silva Moreira.con
urna linha, e soldados armados do machados e
pioaretas para arrombarem a casa, oaccommet-
terem de viva forca o que foi com bravura cuni-
prido. Com urna peca de 18 que bavia em
frente do qunrtel mand'i lazer fogo sobre os
casas oule estavao ontrincheirados os roleldes ,
e (ellas faziao o mais vivo fogo sobro os meus
bravos, e depois de (i1 horas do combale re-
tirarao-se em vergenhosa dobandada. Os Offi-
ciaes, Cadetos, Inferiores e soldados portaro-
o com valenta, sobresahindo osCapitiesA-
nackto Lopes do Santa Anna e Pedro Ivo Vel-
loso da Silveira, o primeiro Tenente Pedro Af-
fono l'erreira, segundo Tenente Joao Evan-
gelista Nory da Fonseca. osCirurgioes A|udan
tes Sohastiao los Gomes o Policarpo Cesaro
de Barros que com muito sangue fri se pres-
tarlos soccorrer os bravos quo lorio feridos ,
tendo at ajudado e encorajado os sddados na
linha. Os Cadetes Herculano Goraldo de Sou-
ra Magalhaes, Vicente Ferreira de Mello, Cae-
0 Cirurgiao-mr da provincia Lentos e os I tao Xavier de Oliveira, Gulherme dos Santos
Srs. Cirurgides Ajudantes Policarpo Cesario
de Barros o Sebastiao Jos Gomes preslaro
osservicos desua arle, com o cuidado, zello e
sangue Irio que Ihes cabia. S. Ex. agradece ao
Sr. Major Sergio Tertuliano Castol-branco seus
eslorcos para a disciplina da forga que com-
mandava, e sustentacao da cidado contra as
tentativas das orcas sediciosas.Leocadio da
Costa Wiyne, Ajudante de Ordens.
Illm. e Exm. Sr.No dia 20 do lindante,
pelas 5 horas da tarde, os rebeldes derao re-
conhecer os meus piquetes,e dopois de um tiro-
teiro de 20 minutos se retiraro gritando que
me dariio a resposta sem que eu tivesse pre-
jui/o algum.
Na manhaa do dia 21 pelas 7 horas, pouco
saieS Cadet Alexandre Cosme Damiao, os
Sargentos Manoel Noberto de Moura, Fran-
cisco Rodrigues Ramos, Manoel Eleuterio Fer-
nandes Soares Candido de Sousa Barbosa,
Felis Pereira Juoior Amandio Machado da
Veiga e os Furrieis Manoel Fernandos de Al-
meida Mello e Jos Joaquim Tavares. O se-
gundo Sargento da stima companhia Jos
Antonio de Sousa, o Furriel da quarta Joao
Podro da Silva e os soldados da oitava Antonio
Joao Freir Vital e Serafim Francisco de Al-
meida, este recolheo-se no dia 23, tendo f-
gido dos rebeldes, onde e;tove prisioneiro,ten-
do licado em poder dos rebeldes o armamento
e corrame, o aquelles por covares fugirao e
foro pelos rebeldes desarmados o s so reco-
Iherao no dia 2 por ter mandado um bombei-
11 Tbomaz Jos da Silva ferido com
bala no brai_o.
12 Bufino Soares, ferido levemente com
chumbo.
Segundo bulallio.
13 Maximiano Barbosa, ferido leve-
monte com chumbo no dedo
14 Jos Antonio da Cruz", ferido leve-
mente com chumbo.
15 Joao Tiloma/ de Carvalho, ferido le-
vemente com bala no neifo,
16 ConstantinoConcaNes ferido leve-
monte rom chumbo.
17 Joaquim Jos de Santa Anna, oio
levemente com bala na perna.
Quarto uatalho.
18 Joaquim Benedicto, ferido levemen-
te com chumbo.
19 Miguel Antonio Firreira, ferido le-
vemente com chumbo.
20 Joaquim da Silva Gusmao (erido
com chumbo no pescoco.
21 Gaspar Jos Franco feride com ba-
la na perna.
22 Ignacio Antonio de Sousa ferido
lelemente com bala.
27 Joao de Vargas, lerido levemente
com hela no braco.
24 Theodoro de Carvalho, morto com
bala,
2o Juao Francisco morto com bala.
Uarte! do 2. batalhao de Artilbaria a p
em Maceii. 4doNovembro de 184. Sebas-
tiao Jos Gomes, Cirurgiao Ajudanto do 2.*
batalhao de Artilbaria.
we.'ai'ji!___" 'i '-.'"
EXTEBIOR
ItEl'L'BLIf.A ORIENTAL.
Montevideo, 4 de Oulubro.
Ha nestos paizes um dictado, que nosficou
mais ou menos foi a cidade atacada por 3 par-, ro em procura dellcs: tambem desappareceo | dos Hespanhes, ( que no da 29 de^etembro,
no combate o Furriel do quarto batalhao de
Artilbaria a p< Joao Carlos de Bulhoesque at
lioje nao se sabe noticias doli, e desconfi ter
desertado por ser natural das Alagoas, ealli
quetes : aos primeiros tiros dos rebeldes foi fe- cazado. Da rclaeao junta ssignada polo Ci-
rido o Capitao Anetelo Topes de Santa Anna, rurgiao Ajudante do balulhio ver V. Ex. o
tes por mais de 1200 rebeldes (segundo he pu-
blico) commaudados por Vicente Ferreira de
Paula e outros facinoras dessa ordam ac-
commetlendo vigorosamente sobre os meus pi-
.opes
quo commandava o ponto mais interessante e
que era guarnecido por urna bocea do fogo do
calibre 3, eso se relirou depois de estar muito
ensangrentado entregando o commando ao
numero dos bravos que perecerao no combale ,
6 os que forto leridos gravo o levemente.
Dos guarda a V. Ex. Quarlel do Comman-
do das forcas expedicionarias 28 de Oulubro
seu immediato, e logo quo chegou ao quarlel de 1844.Illm. e Exm. Sr. Sr Tbomaz Xa-
donde partirao as operecoes me disse que era vier Garca de Almeida, Presidente da provin-
necessaria mais forga porque os rebeldes erio I cia de Peroambuco. Strgio Tertuliado Cat
muitos, e procuravao flanquear o ponto. Ft? j le -bronco Major Graduado Commamdan-
te interino do 2." batalhao d'Artilharia expe-
dicionario a Macei.
immetjiatamente marchar o lente Leocadio
da Costa Wiyne com 30 pracas para o soccor-
rer, c o Tenente Pedro Alfonso com oulras 30
para flanquear os rebeldes : porm lorio im-
prolicuos esses movimentos, por que o Official
que substituio ao Capitao Anaclcto, ji linha
tocado retirada pela traieaode um Guarda Na-
cional da provincia, que Ihe intimara de ordem
uiinha se retirasso para o quartel o quo ello
cumprio sem hesitar passo esto que cncorajuu
os rebeldes,e avancando cin todo o vigor para o
centro da cidado,tomarao conla das casas,muitas
das quaes de proposito os habitantes haviao de-
soceupado paraessclim,recebendo cm muitasar-
mamenlo e munices nao sendo mais possivel
aos Officiaes que fi/ marchar cbegaiein ao seu
destino, o apenas podero retirar debaixo de
fogo e me darem parto do acontecido Os re-
beldes na avancada apossarao-se do Vice-Con-
sulado Ingle/, donde faziio grande estrago as
loicas sob meo commando immediatamente fiz
avancar o Capitao Dutra com urna pega de ca-
libre 2 guarnecida por Infantaria ao mando do
Capitao Podro Ivo Velloso o 2. Tenente Joao
Evangelista Nery da Fonseca que se offere-
ceo a fim de screm desalojados da dita casa ; o
Capitao Dutra antes de dar o primeiro tiro re-
cebeoa morle de um rebelde que estafa den-
tro de una casa prxima ao \ ice Consulado.
Os soldado- ao verem morrer o seu Capitao fi-
caro quaes leoes embravecidos, quereodo vin-
Relaco nominal das pracas fallecidas e feri-
dus no ataque do dia 21 de Oulubro
de 1844
Segundo batalhao.
1 Capilo Ignacio Francisco Pereira Dutra ,
morto com bala,
2 >; Aoachsto Lopes de Sania Anna fe-
rido levemente com chumbo na ca-
beca.
3 Furriel Manoel Fernandos de Albuqurrque
Mello, lerido com halla em ambas
as lernas.
4 Cabo Joaquim Valeriauo Rodrigues A/e-
do, ferido com fractura na perna e
braco.
5 Noberto Jos Vianna ferido leve-
mente por urna explnsio.
6 2."Cadete Alexandre Cosme Damio, leri-
do levemente com chumbo nos la-
bios.
7 Anspecada Roberto de Sousa Cardoso, lerido
levemente com chumbo.
Artfices.
8 Soldado Mam el do Espirito Sanio morto
com bal.a
9, i Joao Agostinho morto com bala.
10 Antonio de Barros Barbosa ferido
com bala no braco.
dia de S. Miguel, anda o diabo sollo. Oribe
pdedizer que nesse dia se soltrao contra elle
muitos diabos em Vez de um. Poucos dias tem
havido peiores para elle desde o principio do
sitio.
Ja Ibes communiquei a sorpresa que soffreo
a 9 do passado a esquorda dos sitiadores : pois
no dia 29 repetio-se a scena pela direita, com
vantagem muito maior para a prava, e com to
pouco cusi como a anterior. Os sitiadores
costumavao ter um forte piquete na crista de
urna cochilla, a que chamao de Joo Fernan-
dos, do nutro lado do Migetele, nio longe
da costa da babia, e a cousa de urna legua da
pra^a. Dependentes desso piquete principal
tinhao varios oJlros cobrindo a immensa linba
que medeia entre o Cerro e os postos immedia-
tos ao Carrito No dia 29 embarcou o bata-
lhao n. 3, as 10 horas da manhaa, como se
fosse para render a guarnieao do Cerro, e logo
que as lanchas chegrao altura abrazada, 180
bomens de cavallatia do temido corpo de dra-
gos, que estavao postados na Aguada, lanci-
no se pela praia a todo o galope, passrio o
Miguelotc na barra, vollro rapidamemente
sobre a direita, cortarao a linha sitiadora no
lugar do Joao Fernandos, sorprenderio todos
Los piquetes, que lugiro em debandada, ma-
taran cerca de 70 bomens, lancrio fogo ao
acampamento, e lomario 4 carretas carregadas
de pasto, com 12 muas, GOcavallos e uns40
animaos vaceuns, quasi todos excellentes bois.
A sorpresa foi lio completa, que o sitiador nio
pode oflorecer resistencia aiguma, entretanto
que a perda dos dragues foi de um homem que
se afogou depois ao passar o Pantanoso. No
momento em quo a csrvallaria executava esta
atrevida operaeao, o batalhao n. 3 desembar-
cava na cesta vizinha, e marcliou logo em pro-
teevao dos dragoes para evitar quo viossem for-
vas do Cerrito contra elles Appareceo urna
l'.ouca de cavallaria da Oribe, porm conser-
vou se formada a larga distancia, vendo os
vencedores que marchavSo tranquillamente
[ para o Cerro, levando os bois, cavaltos, mutas
':_


e carretas, rom oito prisoneiros, entretanto
que sobre a cuchilla se erguio densas Inaisafi
de Tumo Jo incendiado acampainenlo Como
era domingo, Jia muito claro, c a scena se
passjva ein terreno muito elevado, toda a po-
pularlo de Montevideo se achava as alturas,
un* mil oculos dirigidos para o Migetele,en
tre elles o meu, que, lionru ao seu fabricante
Dolland, mostrava-me osobjectos como estou
vendo as regras desta carta Presumo que Un
bejulgou que a operacfio dos dragous era ape-
nas urna anteara para cobriroutro movimento
pelo centro, pois em ei de correr a sua direi-
ta, baixou quatro batalhdes ao centro, e pre-
parou-os como para receber un ataque Na
praga fez-se signa! para correrem todos aos seus
postos, mas nao houve novidade.
No dia seguinte vierao embarcados os bo-
mens, oscavallose o gado, liando completa a
atrevida empreza. A parte publicada exagera
os morios e o despojo: tenbo por exactos os
algarismos que dou cima.
Nao foi porm s islo o que fez 0 diubo solt
do dia 29, e no que vou referir s dire o que
sei de lontes perleramente aullienticus, de mo
do que podem \___dar Ibesinteiro crdito.
Oribe, inquieto pelo cotumorcio do Buceo,
novas ordens. e que entretanto era claro que I ura exercito que boje est sobre Montevideo e
nao poda la/ero bloqueio. No dia sexuinto. Umanbaa estar em outro oonlo distante das
pareee-me que !. ou 2 do torrente, aquella' costas ? Alm de que, esse exercito nao he
chele* decidiro que o bloqueio tinha cessado
por ficto proprio dos bloqueadores, e quo nao
poderia turnar a existir sem nova formal de-
claracfio delle, o que se lez saber nos bloquea-
iluri'v Estarnos p->rtanto desde etilo sem blo-
queio ile laclo e de direito, anda que, nao sei
u ra/ao, nada se publicou ollicalmentc.
Para que todo este negocio seja indecoroso e
ridiculo,no dia l.do eorrente pela manhaap-
pareceo o bcrgan'.im Echague, no qual traz
a sua bandeira o novo ebefe da esquadrilba
I). Antonio Foll. Como os seus vasos nao
tinbo bandeira, deo um tiro para que a icas-
sem, e em seguida outro ; mas como nao da-
vao Riostras de vida, coiiicqou a receiar.
Indo porm a seu bordo um oscaler da Vinte
cinco de Mato, seguiopara o Buceo onde fun-
deou e passou todo esse dia No seguinte
amanheceo tundeado com os oulros bloquea-
dores, e as 8 horas carao todos as suas han-
deiras, a pozar de nao lerem recebido nem sa-
lisfacSo nem novas ordena de liosas.
No mesmo dia I." chele americano rece-
seu. mas de Buenos-Ayres, e Rosas dir que
nao responde pelos actos das emltarcaces Je
Oribe, como ja o disse o ebefe liloqueador a
respeito do hiate apresado no dia 29. Como
se poder poistfeconhecer em Oribe a preten-
oaode ter urna marinha, se na > tem, se nao
pode ter as necessarias responsabilidades ? Islo
merece discutir-se e resolver-se. (J. do C.)
dem 23 de setembro de 1844. Bri-
go us comadres descobrem se a$ verda-
des,- diz o rilao. Pacheco c Flores puzero-
se mal com Lamas e veja Vmc. a carta que o
segundo escreveo a este. Nunca se dissero
verdades maiores ; be muito exacto tudo quan-
toavanga mas tanvbem poderia dizer- Ibes ou
tras lito amargas porqueentre bobos anda el
juego y todos ellos son fulletros.Ah\ vai a car
ta :
Sr. D. Andr Lamas.Senhor meu, he-
me insupportavel encarar com indiflerenca a
desgrana do paiz. Um inimigo forte e podero-
so, que temos a frente, nao me horrorisa nem
me infunde terror ; perm sim causa-m*o sua
conducta e administracao presente. Vm. se
constituio o arbitro da fortuna d'este heroico
povo ; rouba-o nsulta-o, humilha-o em cx-
Dr. Eduardo Ferreira Franca (Min.) 1198
Dr. Apngio Jos de Sauza (Oppos.) 119S
Antonia Perera Rebuuca* (Min.) 1 i53
Des. Cornelio Ferreira Franca (dem.) 1131
Dr. Vctor de Oliveira (Oppos.) 1077
(Carta particular.)
gSMMgtoMGXBB
li
ico urna ola do hloqucador, quexando-se do
depois dos apresamentos do mez de Agosto, I insulto, e propondo como meio de accommo-
armou, para proteg-lo, um biatezito com (dacSo que elle icaria a sua bandeira seoCom-
uma peca : e levando por diantu a prelencio I mandante americano se obrigasse a salva-la ,
da sua preeidencia legal, pz Ihe bandaira or-loom 21 tiros, Nao sei que resposta obleve, tremo ese compra/, em abatel-o, e por des
ental. Havia apenas 48 horas que 0 naviozito roas sei que u ou as bandeiras sem que ninguem graca se er o nico Itomcm a quem os demais
tinha coinegado o seu cruzeiro, quando, najlhcs saivasse. Honlem recebeo tambem o devem tender homenagem.
madrugada de 29, su p8z a dar caca a uns bo- Commandanle americano duas reclamacoes do Vmc. se engaa e s por puro patriotismo
les de pesca ; tomou dous, e outro refugiou- Ministro de relacOes exteriores de Oribe ; nao o temos soflrido at boje e nao havemos que
su junto da barca americana Hosalva, proprie- Las \i, mas dizem que sao concebidas em ter- \ rido dar um passo violento para que o inimi-
dado do Sr. Borrows. que se achava a bordo, linos altaoeiros e violentos, e feitas como se ,go no tivesse um motivo para allucinar-se e
fundeada ao alcance da praca perto da trgala partissem da presidencia legal. Ignoro que
dos Lstados-L nidos L'ongress U ltate de I resposta le rao.
Oribe chegou o rompeo o logo de lu/ilana so- Abi tem V.... pois os successos do dia 29, e
bre a Hosalva, que nessa occasio icou a sua suas conscqucncias bandeira. O logo continuava ; o Sr. Barrows,
que anda dorma, subi nessa occasio e to-
mou o aggres>or por urna embarcarn da praca
por causa da sua bandeira ; pedio pela bu/i na
quecessasseo fogo ; porui como o aggressor
Ihe reclamasse os pescadores e Ihe dissesse que
pertencia s (orcs sitiadoras, Borrows rospon
deo que mais fcil seria mata-lo do que lazer
elle semelhante entrega. O logo continuava
anda, quando as lanchas da Congiess chega-
rao e atracarao ao biale. Examinado, achou-
so que nao tinha a bordo inUiuccoes algumas
que o commandanle nem ao menos tinha la-
tente ou commisso do seu posto ou commando.
Perguntando-se a este a quem pertencia a sua
bandeira oriental respondeo que ao Presiden
te legal Oribe. O Commandanle Woorbeei
da Congress, acbando urna embarceco sem
nstrueces, com um chele sem commisso ne-
nhuma e urna bandeira albeia, pois nao ha
uutra bandeira oriental seno a do Govcrno
oriental, reconhecido palas potencias estran-
geiras. vendo que sem lliaule embarcaran.
com tal bandeira, la/a logo sobre o pavilho
americano, oapturou o biale como pirata, pz-
he a bandeira da Lina o em vez da que tinha,
e mandou presa pata bordo da Congress toda a
tripulado
Soubc logo que os pescadores apresados ti-
nao sido remettidos para bordo da corveta de
llosas Vinte e cinco de Moto, a qual o hiate
tinha feito signaes para esse fim. O chafe ame
ruano dirigi para olla as suas reelamaedes ;
porm o befe Rosas negou abertamente que,
o hiate dependesse dalle : disseque nada linha
de curnrnuit com elle, nao obstanlo ommuni-
c, rem-se como amigos. O Commandanle
Wourhees disse que, acolbendo elle aquella
embarescao e conservando presos us homens
capturados por um pirata, fazia-se cmplice
da pirataria, pelo que, e em al tened o a que
negava que o pirata dependesse Ja Corea Je
llosas, iimitava-se a fazer que esta arreasse as
suas bandeiras como pena correccional. Esses
homens que fa/em logo oos pescadores e que
atiriio halas pera a cidade nao queimaro um
cartuxo, e arrero subniissamentc soas bao-
deiras.
O chefe americano tirou de bordo dos vasos
de Rosas sete marinheros americanos e um
grande numero de pescadore, creio que nfiu
menos de 20, detidos all iia lempo, caos
quaes resttuio a liberdade. Passadas algumas
horas, disse aos navios rosillas que poda n;ar
suas bandeiras ; porm o ebefe respondeo qte
nao as icaria, e que se conservara prisioneiro
al que recebesse sats3cao do insulto, e novas
ordens de Rosas. A1 larde a embarca'ozin lia
apresada enlrou no porto, onde so conserva
com bandeira americana.
Por tres das se conservara > os bloquead res
sem bandeiras e sem mover se do seu ancora-
douro. Alguns cheles das es t sedes neutras,
entre elles o da imperial, p. diro ao co le blo-
<|tj(>ador qu ?e explrc&sse a respeito da singu-
lar policio em que appareeia Elle respondeo
que depois do insulto recebido no r
bundeiras sem ter recebido
diz llosas, e como se runova este singular blo-
queio,
O Nacional tinha dito que o Sr. Grentell
Itavia intimado aos bloqueadores, no da I .*,
que nao recurtheaa o bloqueio. Esto chefe de-
clarou por una curta que o tacto era inexacto.
e pedio que assim se publicasse, Com elleto,
parece que al cntao nao havia mais do que a
pergunta que cima refer.
Oulras consequencias, nao men s curiosas,
leve o successo de trra do da 29. Os animaos
vaceuns lomados nesse dia loro parte destina-
dos para os hospital s, e parte a ser vendidos
em leilao ; este eclebrou-se na linha no dia
1. a larde ; so um individuo arrcmalou urna
vacca de leite, sem cria, por cento e cincoen
ta puttces e oulra por cento e tunta
dous paluces. Outio individuo arremutou s
.'6 hua por setenta pataces cada um ; de mo-
do que 28 aniunes grandes e unta cria produ-
zro 1,902 pa'.aces em prata. Islo Ibes pro-
vera quo anda ha recursos em Montevideo,
pois quem paga vista 70 patacoes por um boi
sabe que ha de haver quem Ihe pague mais
vendendo-lh'o para o c nsumo. Oribe nao
vera com gosto que os seus bois proporcionaran
essa entrada a Caita do exercito sitiado
Nada mais de novo por ora. Um forte tem-
poral do sueste nos lem sem saber nada Ue
uenos-Avres; ser curioso ver o que fara
Rosas nesle caso.
Entretanto estes successos do lugar a con-
sideraeoes serias, e mostreo claramente as con-
sequencias de um systema noqual nac ha oulra
le nem regra Je conducta seno a vontade ir-
rtsponsavel do que manda, llosas e Oribe
juigoque as potencias estraogeiras lem obri-
gac,o, de submetter se ridicula pretencSo de
iegu/ida .e que Oribe aprsenla : ariiio embar-
e nVs, e pfie-lhes commandantes sem ttulos
alguns; qucrem que os cslrangeiros cujos
agentes tesiueui junto do Governo oriental re-
con: eco i|ue a banJeiru oriental nao he desle
governo mas sim do chele do exercito do l.osas,
essa nova bandiira nao Jeclarou bloqueio. e
pe-se a exercer ai tes de bloqucauor e a fazer
fogo sobre bandeiras neutraesT e denois cha -
nao insulto e abuso de torca a represso desses
inloleraveis abusos. Entretanto o resultado
he iue essa conducta inloleravel e desordenada
d dalos os das ;s nacoes fortes um motivo
para pisar as mais fracas, e ostabelece odiosos
precedentes, pr vocadoa peto mesmo bomem
que se diz defensor da honra americana, e que
nao faz mais do que arrastar as cores desse povo
desventurado. A impresso Je tedio e de des-
pre/o que causou a(|u a conducta, arbitraria
ao principio edepois humiibada dos bloquea-
dores, foi muito grande, especialmente noa
estrangeiros, teslcmunbas d^s /actos.
(Juco a este icspeito que Oribe tem a prelen-
< ao de armar urna esquadrilba : duvdo que
ten ha os meios para o fazer ; porm parece-me
digno de ventnr-se seriamente se tem a capa-
cun Je.
deve ter piinieiro (ue tudo respousabitidade
suffciente pe s actos desasa embarcacSes, o
ue responsabilidade pode le Oribe, ebefe do
melborar de situacao ; mas agora entretanto ,
cansado esse heroico povo do fazer sacrificios e
verter em torrentes osangue de seus lhos, que
lerdo he ulhado com indiflerenca estou resol-
vido se tanto for necessario a cravar o pu-
rhal no seio do nionstro que ludo devora (e esse
monstro he \ me.)
\ eja como marcha d'ltoje em diante ; o povo
pede satisfacao e he precis dar-lh'a. N me.
se tem considerado o arbitro da fortuna d este
desgraciado povo lem disposto d'ella a seu ta-
lante tem-a espalbado por entro meia duzia
de homens ; nao tem emftn Vmc. dado ao po-
vo um s manifest da inverso d'estes canaes
Chega agora o momento de dal o ; o esteja a-
bria queja basta desoffrimentcs.
Nao crea Vmc. que he um rebanbo de ove
Ibas o povo que lem insultado e insulta ; he um
povo de benemritos patriotas, e esse patriotis
mo o ha feto calar at este instante em que
um de seus til tos nao pode mais supportar tanto
atrev ment.
Espero que sua resposta ser salislazer ao po-
vo e mudar de conducta. Sou, &c. Monte-
video 16 de Setembro de 1844. Venancio
Flores.
O resultado de ludo islo he que voltrao a
opprimir o povo, tirando-lite dinheiro para con-
tentar a Flores e aos seus.
Para Snela Calharina e Rio Grande leem-
se mandado mudar os Gcr.eraes Alvares e Ro-
drigues e urna porcao de oulras pessoas.
(S. da M.)
mam-....... 1 iiiihmii1 mwi.....i
0
1705
1625
1575
RAH1A.6DEN0NEMBR0.
BLEICdBS GEHAES.
ficsullado de'MS collegws conhecidos, (altando
9, a saber: Cetele, Alante alto Cari-
nhanha. Campo-largo, villa da llarra, Sen-
t S, Pamba, Juazetro e l'ilao-arcado =
:i50 votos quando muito. Votos
1 Conselbeiro F. Ramiro de Assis Co-
ho (Min.)
2 Dr. F. Goncalves Martins fOppos )
3 Dr. f.uiz Antonio Barhoza d'Alme-
da (Min.)
4 Desembargador Joao Jos de Oliveira
liiniiijiMrn 'jyiln_ tvotado f>e!a O^pcs..)
5 Coronel Manocl Joaquim Pinto Pac-
ca (Oppos. j
6 Dr. Angelo Muniz da Silva Ferraz
(dem.")
7 Des. Ernesto Feneira Franca (Min.) 1410
8 Dr. Jos Ferreira Soulo (dem.) 14-">8
9 Doutor Francisco Antonio Bibeiro
(Oppos.) 1428
10 Dr.JooJosd'AlmeidaCouto(Min.) 1369
11 Dr. Amando Joo Pereira de An-
drade (Sem cor poltica.) 1367
12 Dr. Jos Alves da Cruz Ros (Oppos.) 1325
15 Dr.Joo Mauricio Wanderlev(Idem.) 1304
14 Manuel Mara do Amaral 1304
R
Tribunal da Hcla^o,
Julgamenlo do dia 12.
(Presidente da audiencia, o Sr. Desembargador
Amaral.)
Naappellacao civcl em que he sppeante
Jos Rodrigues de Oliveira Lima, e appt-llada
D. Ignacia Mara Xavier: mandro dar vista
as partes.
Na appellacocrime, em que he api citante o
Juizo e appellado Jos Alexandre de hanta
Anna (reo preso): mandro remetler os au-
tos ao Juizo recorrente para observar o dispos-
to no artigo 84 da le de 3 de J)e/embro de
41. e artigo 380 do regulamenlo n. 120.
Na oppellagao civcl em que he embargante
Bento Jos da Silva Magalhes e embarcados
os Religiosos do Carmo desta cidade: des^re-
sarao os embargos,
Na appellacao civel em quo he oppellanie
Joo Manocl Pinto Chaves, e appellado Josu
de Jess Jaidim : confirmis o a sentcnca.
Na appellacao civel em que he appellane
Manuel Francisco Lamenha Lins c appellado
Manoel Zeferino dos .Santos: confirmroa
sentenej.
Na appellacio civel em que be appellante
liento Jos Alves e appellado Troquelo Hen-
riques da Silva : confirn trao a sentenca.
Na appellacao civel em que he appellante
Basilio Alves de Miranda Van-jai) o appel-
lados Joao Arcenio Barbosa e o Advogado Jos
Narcizo como curador de um menor : rece-
bero e julgro provados os embargos para a
reforma doaccordao embargado.
Na appellacao civel em que he appcllonle
Manoel Thomaz dos Santos, como adminis-
trador de seu filho menor do mesmo nome o
e appellado Antonio Joaquim Corroa d Brilo:
despresro os embargos.
Naappellagao civel ern que he appellante
Christovao das Mercs Gonsalves Guerra, e ap-
pellado Joaquim Jos Mondes da Cunha Aze-
vedo : confirn-rao a sentenca.
Na appellacao civcl em que he appellante
Francisco de Carvalbo Paes do Andrade, e ap-
pellado Domingos Jos da Costa : mandri)
dar vista as partea.
CORBEIO DO RECIPE.
CORRESPONDENCIA DA ClDAUli E PROVINCIA.
Anda nao estou reslabelecido, nem sei
quando o estarc, porque a lerida foi profunda,
e a cura ser longa, talvez muito loriga : mas
be preciso cuidar na vida, eeis-Bie no nica
pos lo.
A cacheirada que a praieirsda levou noli
da semana passada nao Ibes loi menos prejudicial
do que a minha de hont ' nao nioslnm elles tan galbardoa e com bandei-
ras a topetar em quanto levo a minha a meio
pao. l)izcin-me que na verdade o lulo I
levou vergas o maslareos, e Ibes fe/ averia
grossa na mercanca, o alguns cbavcos q"8
em diversos pon os avistei com a borda n a
me derao a entender, quo anda por la desusada
lida. O timoneiro da capitana est com cara
de cosmurro. bato com o \ no orives, atran-
ca desesperado a guedelha, o ameca osolea
Ierra com os punbos ambos. Com eleiloo
bomem tem resio, sobrada ra&O Po's essa
Governo nao achou um curtnga, que manilas-
se para aitui cumplir as ordens do Marat? t*1
Governo, nao poda descubrir mais um com-
missario, quando os achou para oulros luga-
1 trtc
1 > *,
1484
1481
Dr.Innoconcio Marques de Araujo Gcs,
tem probabilidades dedescor(Oppos.) 12SI
CJuem arma eiiibarcnces de guerra j Dr. t heodoro Prxedes Fres, lem pro-
babilidades de subir (Oppos,) 1223
Cons Joaquim Marcelino de linio tam-
bem be provavel que suba (Oppos.) 1202
rea? Ab governo, governo .'
Nos municipios deGaranbuos, o Rio-tor-
rnoso'ba pessoas inleressadas em cbamarenn
*-.'!. 1 ak^nf4
iciiuuiiu ui-mii |ii 1111111.1,1 guetru uus tan" "'
e as desordena das Alagoas, bom he quo S. !<
se previna contra isso. A invasao da nofoay*
de Abroo be talvez um ensaio para excitar a a-
baada. As notilicacoes, que so tem feito e
Garanhuns Guarda Nacional para marcharso-
bre as Alagoas, e sobre os cabanos sem orden
do S. Ex. prova o que levo dito. Tenbi
o Exm. Presidente muita cautelia com ase'
gencias que desses termos Ihe forem feitas
Para ver apurar as actas para ^ creadores tf
(.amara desta cidade correrlo de toda a pa''fl
patriotas, quo esquccidos do proverbioPfl'
meiro est a obrigacO, que a devociolargJ'
rao barcos, o redes, e torno metter o nan'-
queixos, e tudo, no que, o para que niO C*"
presisosj Nao se ajuntava anligamente PMW1*"
paliada 6 ver a serra^io davelba do quo W
para urna apuracio de Vereadores: grande-w
Que te corra para a 4po//i'na,paraa i er
re o mesmo pata a Philodra via/ca,por que e111'
fim aprender joiar, papar, arranjar, earra*'


5
jar se, o ludo islo sem gastar senio o sapatinho
o o fatinho talvcz anda por pagar ; aind.i eu
deseulpo ; porm para ver apuracSos, e em a-
)i-11< i- su ir (.'afilias, ho mana quo nao Ihe acho
grar;.i ; Calvez por nao tcr ou bom gosto. li
qual o resultado de tantas fadigas? PORQDILUA.
Agora l v.ii noticia cidcia, noticia de truz
pola qual me julg > credor de boas alviccras V
Cmara nao despendeo couza alguma com os
chamados paineis da ra do Crespo, e nem
Wauthier tez, e menos o Barao mandouFsta
noticia tranquilizar a quem avanca e nada
prava.
Outra noticia vai agora dar este seu criado ;
o ho que a larinlia est cara porque a populaco
tem crescido sem termo, ou medida : a prova
est em que fl freguezia de S. Jos deo 1lH
votantes para Vcreadores. Ha pessoas que fa-
zem crescer as couzas !
I ni pobre ilheo, que em das da semana
passada foi no Atierro dos A logados espanca-
do por um seu compatriota, est quasi a m ir-
te ; porque urna cacetada que levou no peito,
o faz laucar mangue todos os das.
Aquello mocinho que o Sr. Mosquita no-
meou Professor adjunto de Gcographia para o
Lyceo, pelos seus grandes conbecimentos nesta
sciencia ; Vmces. conhecem-o ? pois andaa-
gora sumido, que nao ha v-lo em parte al-
guma. Se Sao Manczinho,visto como foi padri-
nho do menino,desse noticias delle ao Porteiro
do l.yceo furia bem bom servico al ciencias.
Estar elle por ser madeira enraizado em algum
bosque ? Quem sabe.
fi-j
^.5)
Coins nicado.
mmnmmxu.'wsx&xxttzi*
-. rriinin m
Para que o Diario-n. nao diga, que a neu-
tralidade do Fxm. Presidente em materia de
apuragoes de votos he supgcrida pelo partido
ant-praieiro ou que S. Kxc. por condescen-
dencias com os inimigos da praia hequedei-
xa de intrometter-seem eleigoes, c recusa man
dar eliminar certoscollegios, quo nao fa/ein
conta praia pedimos a publicacao do aviso
pelo qual o'Governo Imperial mandou declarar
a Cmara Municipal, quo llie nao compete eli-
minar collegio algum da apurago geral ; por-
que su as Cmaras Legislativas pertenco verifi-
car os poderes de seus membros o por cunse-
quencia a validado das elecoes de qualquer col-
legio eleitoral. Para o Cear e outras provincias
tem-se expedido avisos semelbantes por dife-
rentes Ministerios.
Illm. e Exm, Sr. Manda Sua Magestadc O
Imperador remetter V. Exr. a inclusa repre-
sentagao do Bacharel Jernimo Martinianno P|-
gueira de Mello contra o procedimento que
tivera a Cmara Municipal da Capital*i'essa pro
vincia em excluir da apurar-o final das actas de
Populados Geraes vindoura legislatura a do
colipgio do Bonito : E Ha o Mesmo Augusto
Senhor por bem que V. Exc. inlorme com o
que tiver occorrido aquello respailo; (cando
na ntelligencia, para dar logo as convenientes
providencias, no caso de ser verdadeiro o fac-
i alienado, deque Dio compete s Cmaras
Muncipaes o eliminarem collegio algum. =
Dos Guarde a V Kxe. Palacio do Biod Ja-
neiro em 8 de Julho de )8il. ^= Candido Jos
de Araujo Vianna Sr. Presidente da provin-
cia de Pernambuco.
\ branco, Major Commandante da forca expedi-
! cionaria de Pernambuco.
Fico sciente dos pormenores do seu ofico de
i hontem, o o denodo com que se portarlo as for-
| cas sob seu commando, mostru, que era com ra-
' zo que llie confiou o Govcruo a dcfcz-i da
cidade, e com ella o Imperio da I-i 6 su ten-
tiico das prerogativas de nosso Adorado Mo-
n a relia. A Sua Imperial Presenca lev;: re os fac
tos de bravura com que se distinguirao os Offi-
ciaes e pravas as suas ordens e desde j tribu-
to a y.m, os elogios que Iho cabem como
Commandante da aegao eem meu nome far
sciente ao Tcnenle Coronel Francisco de Paula
Mosquita Cerqueira, Capillo Pedro Ivo Vello/o
da Silveira, Tenentes Manoel Agostinho da Sil-
va More ira, Pedro Aflonso e Leocadio da Cos-
ta Weyne, Cadetes Herculano Mello, Caeta-
no e Alexandre Cosme Da niao, e Sargentos
('andido Norberto Felfa, Ramos, Kleuterio
e Atnandio toda a satisfacSo desta presidencia
pelos seus actos de bravura repellindo rcas
mu superiores, e causando Ihesmuito grave
penia. Sua Magestade O Imperador saliera
premiar feto lo distincto, com a munificencia
que I lie be propria. Pelo que respeita a no-
vos reforcos espero-os a todos os momentos do
sul da provincia para onde tem idoc rreios re-
petidos, e da Curto donde os pedi nos das 29 o
30 do Sclembro, 10 e 14 de Outubro. e tenho
noticia de que Torgas de S. Miguel e Pcnfido
pnssavao boje ao amanheccr na baria do Bo de
S. Miguel d*onde pdem cliegar esta noute.
Dos sediciosos sabe-se, que frao muitos der-
rotados, que nao pdem reunir mais gente e
que tendo empenbado na ana do da 21 sua
melbor gente, nao pdem mais dispor de frca
capaz de sustentar logo poralguns momei tos.
Cm todo o caso he necessario mostrar-se forte ,
o nao perder por um momento de timidez o
mrito do relevante servico, que acaba de pres-
tar a frca do seu commando que tendo-a co-
berlo de gloria a torna digna de immediala re-
compensa. Dos Guarde a V. m. Bordo do hiate
Cacudor em fronte de Macei, 23 de Outubro
de 1844. fernardo de Souza //raneo Pre-
sidente.S&Majcr Sergio Tertulianno de Cas-
tel-branco Commandante da (Orea expedicio-
naria de Pernambuco.
m
A lan ciega.
Rendimenlododia 12...........1:870,>307
Descarrego hoje 13.
BriguePamonacanos do ferro.
BarcaNorvaibaca I bao.
Mary Jones- carvo.
ii*ac5es.
Publicacao a pedido
ALAGOAS,
Tendo cu visto com admiraco que urna
partida talvcz muito numerosa de sediciosos
UZHSsem atacar de novo esta cidade, guarneci-
da como est de tao brava (rea foi tambem
com satisfagan que vi que o bravo Comman-
dante, Officiaes o tropa da legalidade Ihes ha
viao dado severa ligao depois de b' horas de f-
go. Nao sc anda o numero dos bravos, que
perdemos; mas soi, que satislizero seu dever ,
o ^.m. (ara sciente jos bravos, que commanda
minha satisfago pelo valor que mostrro e
que eu o levarei a presenca de Sua Magestado
O Imperador. Supponho, que V.m. tendo fei-
to seguir o inimigo Ibes tirar todo o desojo de
outra vez voltarem cidade ou atacaren fr-j
gas do Govorno. E porque he necessario reco-i
Iher todo o armamento e muniooes, que aban- '
donro deve V.m. mandar dar busca em todas,
as casas que oceuparo. A frca de Guarda ;
Nacional toda existente na cidade ficar d'hojo
em diante sob o ('ominando do Tcnenle Coro-
nol Francisco de Paula Mosquita Cerqueira o!
que V.m. Ihe far sciente e lite ordenara, que
formando relacao em forma exija fornocimenlo
diario para todas as pracas e o dinbeiro pro- <
ciso para Ihes pagar o pret que se Ibes deve
desde a sabida de suss casas. Dos Guarde a
V.m, Bordo-do hiate Cafador 11 de Outubro
de 184 i. Bernardo de Souza Franco, Presi -
denle. Sr. Sergio Tertulianno de Caslel-
Brigue
IMPOBTACO.
Narval, barca ingleza, vinda do Terra Nova,
entrada no crrante mez, a consignagao de Me
Calmont & Companhia, manicstou o seguintc:
2070 barricas com i)3calbo ; aos consig-
natarios.
IB o vi ment do Porto.
Navio sahido no da 11.
Ro ile Janeiro ; brigue brasileiro Ann Mcn-
dell, capito Thomas Roberl, com a mes-
ma carga que trouxe.
Nanos entrados no da 12.
Leghorn ; 47 dias brigue sueco Skellefiea ,
de 283 toneladas capito William Flut-
wood equipagem 9 car^a lastro ; a Le
Bretn Se ramio & Companhia.
Trapani ; 48 dias, barca austraca Fideli. de
298 toneladas, capito Bartholorneo Gava-
gaia equipagem 13, carga sal; ao capito'
editis.
5 O Illm, Sr. Inspector desta Thesouraria
em cumprimento de officio do Exm. Sr. Presi-
dente da Provincia datado deS do corrente man-
da fazer publico que no da 15 deste mesmo me/,
aomeio da ir a praga conforme o regulamento
das arrematacoes de 11 do Julho de 1844, o em-
pedramento no largo do Palacio do Governo ,
com as clausulas especiaos ja publicadas no Di -
ario.
O Secretario interino.Joao Falentim Vil-
lela, (11
7 O Sr. Inspector d'esta Thesouraria em
cumprimento de ordem do Exm. Sr. Presiden-
te da Provincia, manda fazer publico, que no
da lo do mez de Novembro, ao meio da, roa
praga conforme o regulamento das arrematacoes
de 11 de Julho de 1843. os reparos da ponto dos
Afogados, corn as clausulas especiaos j publi-
cadas neste Diario.
.Nocretaria da Thesouraria das Tiendas Pro
vinciaes&c O Secretario interino. Joo Val-
UnlimViilela. (11
COMPANHIA DE BEBIRIBE.
Nao tendo comparecido no dia 12 sufficiente
numero de accionistas da Companhia de oeb-
rilie. nao pode ellocluar-so a reuniSo dos mos-
niot em asseinbla geral, a qual lieou Iranafo-
rida para odia 15 do correte polas 9 horas
da man 5a, no escriptorio da Companhia 0
Secretario, //. J. I'ernandes Huiros.
- ..
Avisos martimos,
3Para o A-s partir no dia 15 do corren-
te o bem conhecdo nesta praga brigue Ful', I
para carga ou passsgeiro, trata-so com Frmi-
no Jos F. da Roza, nauta da Moda eaia n.
7, 1.* andar, ou com o Capito Manoel Mar-
cianno Ferreira (6
3_Para o Rio de Janeiro, partir com muita '
brevdadeo muito voleiro brigue Feliz, forrado
e enoavilbado do cobre ; para carga e passngei-
ros tem lindos commodos, que pdem ser
examinados polos pertendontes : trata-se com
Firmino J. F. da Roza na ra da Moda casa
n. 7 1."andar, ou com o Capito Manoel
Jos Ribeiro. (8
4 i Vende-se o brigue Victoria, em hasta
publica, as 4 horas da tarde de H do corrente,
na ra d i Atierro da Boa vista, a porta do Illm.
Sr. Juiz de Orphaos Carneiro da Cunba. (4
Para o Rio de Janeiro sahir com a bre-
vidade possivel o patacho Fsperanca capito
Custodio Manoel Veirde Araujo Jnior; quem
nelle qui/.or carrogar, ou ir de passagem, para
o que tem hons commodos, dirija-se no dito
capito ou a ra da Cruz n. 45 em casa de
Nascimento Schaefler & Companhia.
= Freta-se para Buenos Ayres o muito ve-
leiro brigue ingles. luiza, torrado e encavilha-
do do cobre ; quem no mesmo quirer carroar,
ou ir de passagern, dirija-so a casa de Me Cal-
mont & Companhia na [iraca do Corpo Santo
o.U.
sol hypotheca em alguma propriedade: na rua
do Fo" ". 2V.
3 PrecisB-se dn 2:700,000 rs. a juros de
1 por cont, sob hypotheca em urn sobrado de
um andar bom construido, na roa da Praia ;
quem os qui/er dar annuncie.
\Quem percisarde feitores para sitio, en-
genho, caixoiros, jardineiros, ou horneas pa-
I ra qualquer servico bracal, lodos ebegados pro-
ximamente da Europa, c que se acho em cir-
! cumstancias de fazerem o contrato de locacao
de seus sorvicos segundo a le de 11 de Outu-
bro de 1837 ; dirija-so ao Becile rua da Cru*
n. 23 que achara com quem tratar. (8
2Precisa-se deum caixeirode IQa 18 an-
uos de idade aue di lindor a sua conduela; na
Solidade venda da esquina,.que volla para Be-
lem n. 20 (4
Leudes.
1-Bolli tervengo do Corrotor Oliveira, de grande sor-
timento de fazonlas Irancezas suissas ealle-
maasdeseda, linho, loa c d'algodo asmis
proprias d'este mercado : Sexta eira lo do
corrente, s 10 horas da manha no seu ar-
ina/ein na rua da Cruz (7
2George Kenworthy & Companhia faro
leilao por inlervengo doCorretor Oliveira ,
de variado sortimontode fazendas ingle/as pro-
prias d'este mercado muitas das quaes fro
r'ecentemente despachadas: Quinta feira 14
do corrente. s 10 horas da manhaa no seu
arma/em na rua da Cruz. (7
2 -No da Quinta feira 14 do corrente, s
10 horas da manha ; na rua da Cadeia de S.
\ntonio so (ara leilo de 3 vaccas urna cri
e urna novilba. '*
3Bolli& Chavannes (aro leilo, por n-
tervoncao do Corrotor Oliveira, de grande sor-
limento de fazendas francezas suissas o al-
lemaes. deseda, linho, la e algodSo asmis
proprias deste mercado : l'erca feira 12 do
corrente, s 10 horas da manha, no seu ar-
mazetn na rua da Cruz. (7
3-L G. Ferreira & Companhia farao lei-
lo, por inlervengo do Corrolor Oliveira do
urna porejo de farinha de ti i^o: Quarta feira.
13 do correte, l 10 horas da manhaa no
seu armazem no becco de Manoel Luis Gon-
culves no Recife. '>"
M-3iiUBIg
Avisos diversos
Precisa se de 1508 rs. com boas firmas;
no patio do Terco n. 139.
__ Quem annunciou querer comprar urna
eorronte d* ouro para senhora ; dirija-se a rua
do Rozario larga n. 39.
Quem ai.nunciou querer comprar urna
venda bom areguezada ou alugar una casa
para o mesmo fim ; dirija-so as Cinco-pontas
n. 160 que todo o negocio se far.
__ Na rua atraz da Matriz da Coa-vista n
26, precisa-se de urna criada para o servico in-
terno de urna casa.
Aluga-se o segundo andar da ca n. 0,
da rua larga do Rosario que tem suicientes
commodos para urna familia ; quem a perten-
der dirija-se a travessa da rua Velha casa da
esquina n. t, que achara eom quem tratar.
IPrccisao-sc de dous escravos. que sejo
mocos e robustos e que sejo fiis ; na praca
da Independencia loja n. 21.
l_Theodora Maria da Conceigo pertende
retirnr-se para o Rio de Janeiro onde se acba
seu marido levando em sua companhia dous
filhos menores. (*
jT-se 400 r?. a juros a 2 p. c. ao mer ,
LOTERA DE S. PEDRO
MARTYR DE OLINDA.
As rodas tiesta lotcna correm infnllivelinen-
te no dia >! do corrente me/ de Novembro i-
.em ou nao hilbetes, ou antes distose se ven-
derem o rosto dos referidos hilbeles, por as-
sim havor determinado o Exm. Sr. Presidente
da provincia ; 0 resto dos uilhetes se acho a
venda nos lugares j annunciados. (10
2 Jos Antones Guimarf.es embarca para
0 Rio de Janeiro, a sua escrava Boza.de necio,
2=Aluga-se casas para grande familia, r.o
sitio do Cju iro com banho porto, o por pro-
co commodo ; quem OS pretender pode vir ao
mesmo sitio a tratar, e al por anco, ou por
festa. K
2 O abaixo assignado a/ publico que
Joaquim de Queiro/ Montciro doiiou de ser sen
caixeiro desde odia 10 de Novembro do cor-
rente armo, por isso nao tem mais ingerencia
em seu negocio. fernardo Jos da Costa. (5
9__o agrimensor, aboixoassignado, oferecn
os seus sorvicos s pessoas que tiverem propie-
dades demarcar o afianga a mais escrupulo-
sa exactido eo maior zelo no desompenho da
sua arte ; devendo todos os que do seu presu-
mo se quizorom utilisar,drigirem-se (porcarta)
ao mesmo abaixo assignado, na Bua-direita-
torceiro andar do sobrado n 40 Joaquim da
Fonseca Soares de Figueiiedo. (9
2-=Avis;-seao Sr. Joaquim Jos Bello, te-
nha a bondade de annunciar a sua morada por
esta folha ; pois deseja-se-lhe fallar, ou dirija-
se a rua do Crespo loja n. lo. (4
2= Precisa-se de ttesentos a quatrocentos
mil ris a juros de 5 p. c., por espaco de seis
a oito me/es ou o tempo que se convencionar
com oguranca orn una casa no hamo da Boa-
vista que val mais que dois conlos de ris livre
e sem o menor embarago e com negocio den-
tro da mesma ; quem pretender este negocio
pido annunciar sua morada (para se tratar (8
2 Arrendase por preco commodo para
passara festa urna boa casa ern Apipucos, com
.bastantes commodos, muito fregea muito
perto do rio onde tem excellente banho, e
com sabida pelo fundo do sitio, a fallar na rua
das Trinclieiras n. 22, ou em Apipucos com
Joaquim do Rogo Barros Pestoa. (7
2= Aluga-se um sitio com casa de sobrado
na Paisagem da Magdalena, que tem todas as
commodidadei para se pastar a festa, ese d por
proco commodo ; quem o pretender intenda-se
na I ja da rua da Cadeia n. ">3. (5
2 Aluga-se o primeiro andar do sobrado
confronto h rua da Lapa, por cima da venda do
Abreu: a fallar ne segundo andar corn Manoel
Joaquim Pereira. (4
2Nos dias 1T> e 16 do corrente se ha de
arrematar a porta do Dr. Juiz do Civel da 2.*
vara, na ruOdo sol pelas i horas da tardo varios
escravos, renda de casa e sitio penMorados por
execugo de Herculano Jos de Freitas, seus
llovedores viuva e herdeiros do (nado Joarfuim
Leocadio de Oliveira Guimares; quem os per-
tender comparece. (8
11_ A medicina popular americana, e as
pirulas vegelacs que,ha muitos annos, esto em
uso em todos os paizes tropicaes, tem se prova-
do como urna medicina inestimavol, sendo pre-
parada de proposito para clima quente, e com-
posta de ingredientes que nem requerem dieta
nem resguardo e pode ser administrada a en-
anca mais tenra.
Cada caixinha leva o seu receituario, custa
IjOOO ris a medicina pupuiar o americana de
30 pilulas, eSOO risaspilulas vegetaesdo Dr.
Brandrelh de 25 pilulas
Avisa-se ao publico que a medicina popular
anda nao appareceo falsificada c para maior
seguranca das vordadeiras pilulas yegetaes,
vende-se de hoje em diante cada caixinha em-
1 rulhada no seu receituario fechado com a firma
dos nicos agentes para o Brasil no Rio Janeiro.
Vende-se nesta praca em casa do nico agen-
te Joo Keller rua da Cruz n. 18, e para maior
commodidade dos compradores na rua da Ca-
deia em casa da \ -uva Lardoso Ayres, rua No-
va Guerra Silva e Companhia, Atteno da Boa-
vista, Salle* Chaves. (84


3 Aluga-se um sobrado de um andar, que
representa dous ditos do lado de detraz sito
na ra Auiriist.i n 3 oom excelientet comino-
dos para qnalquer familia com ptima vista e
muito Iresco lem quintal e cacimba dase
por prego commodo ; a tratar na rus do Ran-
gcl n. 3, com Frederico Augusto de Lemos. 7
3 Quem precisar de um caixeiro, que sube
bem ler, escrever e contar, chegado prxima-
mente da Europa o qual d fiador a sua con-
ducta, e ofTeiece os eus servigos tanto nesta
pracj como fra della, dirija se a ra de Apol-
lo venda n. I. 6
3 Aluga-se um sitio para se passar a I>-
ta, ou annualmenle por prego commodo na
estrada da Casa-lorie junto a venda grande do
Nicolao Rodrigues da Cunta com grandes
commodos e por prego commodo ; a tratar
na iiiesma venda de Nicolao Rodrigue! di Cu-
nta em S Anua da Casa-forte ou no Recile .
na venda da esquina da ra do Mundo-novo. S
2 Precisa-sede um preto para o ser*ico de
casa ; na ruado Trapiche-novo n. 8. 2
3Aluga-se urna grande casa terrea com so-
tao no sitio do Cordeiro a ma/gefll d> rio
i.apibaribe, a qual no pavimento terreo tem
'las boas salas, gabinete, 5 quartos e cosi-
nha lora ; o soto tem duas salas 'i quartos ,
tudo muito aceiado e bem pintado ; alletf) ateto
tem em separado cocbeira estribara para 6
ca tallos, casa para escravos e dita para criados;
do pateo do Carmo n. 17 (9
3 Aluiro-se os segundo e terceiro andan s
da casa n. 40 da ra do Queimadn ; a tratar na
rnesma ra loja de lasendas n. 4 V. 3
3Oabaixo assignado vende a sua proprie-
dadedenominada S. Auna Parnameirim ;
os pretendentes pdem tratar com o mesino pro-
prietario. = Domingos P. Ferreira. 4
FABRICA DE F0SFOB0S.
Na ra Imperial do Atierro dos A Togados n.
165 existo urna fabrica de fosfuros, a qual os
faz da melhor qualidade, e vende a prego com-
modo. o
2A pessoa, que na noute de S do crrante
tirou por graca ou deveras um palileiro de
prata e uuia coberta de cima de urna cama ,
do sobrado da ra de Ilortas, esquina que mi-
ta para o pateo de S. Pedro queira ir entregar
no praso de 3 dias pois sabe-se a pessoa que
isto tirou ; o paliteiro he um cabocolo com
urna pequea bola na mo e em nutra urna
banderinha com o nome dentro Albalia. (9
2 U professor publico de latim de S. An-
tonio d licocs particulares dessa disciplina ,
pelo lempo emdo e por prego commodo, em
sua casa na ra do Queimado n. 12 primeiro
andar; quem de seu prestuno se quizer utilar
ahio pder procurar para o ajuste. (ti
2 Quem Ibe faltar um barril com mantel-
ga que foi tom .do a um preto que o andava
vendendo dirija-se a ra larga do Rosario n.
50, que dando a marca, Ibe sei entregue. i
1Quem precisar da um rapaz Portugus, de
17 annos, que sabe ler e escrever perfeitamen-
te tem muita pratica defazendas e a pouco
chegado do Rio de Janeiro ; annuncie. 4
1 Precisa-se de olliciaes de cbapeleir ,
que saibo bem trabalhar ; na ra do Colle-
gio n. 9. (3
1 Precisa-se de urna ama que tenha bas-
tante leite preferindo-se captiva; no patio
do Calino n. 2'; na mesma casa veode-se urna
toalba toda de lavartnto. \
i I)o-se 280 rs. a juros sobre peohores
de ouro, ou prata; na ra do Lif remonto,
padaria n. 12. (3
Antonio da Costa Ferreira avisa ao respei-
tavel publico principalmente a quem o CO-
nhrce que nao det-m cousa aiguma a leus es-
cravos e fmulos de .ua casa, sem escripia sua;
assimeomo Manoel Moreira da Costa Jnior
nao he mais seu caixeiro.
Precisa-se de um caixeiro para una ven-
d muilo perto da praga que tenha bastante
pratica desle negocio e que di; banca a sua
conducta; preleic-se Porluguez ; *a tratar na
ra da Gloria n. '26.
Aluga-se urna casa na ra da Mangueira,
perto dobanhodo Cordeiro, tem os commo-
dos necessarios cacimba de lijlo com agoa de
beber quintal seguro por preco commodo ;
a tratar na ra larga do Rosario n. 4 terceiro
andar.
Aluga-se urna casa terrea na ra Relia ,
com 4 quartos, duas salas corredor ao lado ,
cosinha lora, quinta! ? cacimba; a t'alar:;:; mes-
mi ra sobrado novo prximo a mar.
Alugo-se dous sobrados de um andar
soto cada um com commodos para grande
lamilia na ra Formula; a Iratar no Atierro
da Roa-vista n. 3>.
A pessoa que
dido visto que pouco he o dispendio para ser
demolido o dito muro e lelto no alinhamento
da ra.
Alnsa-sn o segundo andar da casa n. 35
da ra larga do Rosario com bastantes com-
modos soto e cosinha de ferro por 14,000
rs. mensaes; a tratar na loja da mesma casa.
Aluga-se, ou vende-se urna canoa aborta
de canegar lijlos prximamente acabada ; a
tratar na ra do Rangel casa de trapeira com
duas janellas de vidraras.
O procurador de Jos da Silva Coimbra
avisa ao publico que tendo o seu constituinte
hypotheca especial em urna casa terrea n. 76 ,
sita no Alterro dos Afosados construida p.jr
Sebastianna Mara da C mceico depois do
lallecimento de seu marido Cosme Teixeira das
Trevas. vencida a obngac'o obtevu dito Coim-
bra sentenca e fez pinbora na mesma casa e
satfsfeilas as formas econdices da lei, foi adju-
dicada para pagamento do credor bypothecario,
romo tudo consta do cartorio do Escrvo San-
tos agora se diz que alguem em virtude de
urna certidao extrahida de uns autos de inven-
tario a pretende vender, e para evitar duvi-
das se previno 'que pessoa aiguma laca nego-
cio aluum a respeito da dita casa.
Jui/. da irinandade do SS. Sacramento
da (reguexia de S. Jo.- do Recite scienlilica a to-
dos os irruios da mesma irmandade e a todos
os deis da freguezia que sendo acceito pela
mesa regedoia o generoso offerecimento, que
zera de sua igreja a irmandade de N. S do
Terco, para nella ser enllocado o SS. Sacramen-
to em quanto sub-istirern os inconvenientes
pelos quaes nao tem sido possivel conservar-se
na matriz o Mesmo Senhor, tem resolvido a
elerida mesa, que na Quinta eira, 14 do cur-
ente, tenha lugar na menciouada igreja do Ter-
co a inauguraio do SS. Sacramento pelo que
convida a todos os irmus a que concurran com
su as presentas.
Compras
letra a vencer em Janeiro de 1845, e faz-se bom
negocio ; a tratar na ruado Pires n. 60. (3
1 Vende-se urna mulata do bonita figura,
engomma, cosinha o he muito desembaraza-
da em tod" o servico ; na ra da Aurora n. 50.
2Vende-se um pretomogo.de bonita fi-
gura; na ra da Senialla-hova refina gao
n. 4. (3
2Vende-se urna escrava crioula moga e
com habilidades, boa rendeira e lavarintcira
na ra de Agoas-verdes n. 21.
nado beccodo Peixo-frilo n. 2 e do Collegio n.
27 os lindos corles de chitas finas com 13 co-
vados e meto caua um o 'f rs.
Vendem-se os diccionarios de Moraes da
quarta edigao ; urna flauta de bano appare-
Ihada de prata com sua caixa de Jacaranda ,
vinda do Porto ; na ra dasCruzes n. 30.
Vende-se urna prela de l4annos de boa
figura ; na ra de Hortas n. i lf>.
Vende-se urna mulatinha de 12 annos,
,3 bem parecida de boa conducta e com algu-
mas habilidades ; em casado Antonio da }
va usmo na ra do Queimado. _____
2 Vende-se urna negrinha de 13 annos ,
muito ladina, e ptima para mucama, com
principios de varias habilidades ; urna dita de
15 annos, cose muito bem e tem principios
Je engommado ; ummolequede nago, de 8
annos, muito esperto ; urna escrava dita com
urna cria de um ruez muito linda o com bas-
tante leite ; urna dita que cose, engomma ,
borda e faz lavarinto; una dita boa cosinheira;
um escravo de nago bom canoeiro ; na ra
Direita n. 3. (''
> -Vendem-se barricas vasias proprias pa-
ra assucar, em grandes e pequeas porgoes; na
ra da Senzalla armasem n. 106. (3
2 Vende-se urna carroga que anda nao
serviu e serve para conduzir pipas e barricas i rua |ar(-a do Rosario n. 31 ; a tratar na praga
de farinha e 4 bota mangos em estado de tra- | 0 f]orp n. 17.. '3
Vende-se urna cabra moga, de 18 a 20
fi JA D ESTRELtA)
ftua. do Queiinaclo ? 2 5
JME SETTEw
tkhctnh
endem-se chapeos de castor breos e
pretos de copa baixa e aba larga.
Vende-se metade da casa de 3 andares da
9 Compra-se efTeclivamento nesta Typogra-
phia toda a qualidade de pannos corlados ou
vellios, sujos, ou limpos aparas de papel, pa-
ndan e toda a qualidade de papis velhos. 4
.> Compra-se urna venda que esteja bem
afreguesada e em bom lugar do bairro de S. An-
tonio ; c mesmo se aluga urna casa que esteja
em taes circuu.stantias para o dilo iim ; quem
liver annuncie. 5
2 Compro-se effeclivamente para fra da
provincia escravos de ambos os sexos de 12 a
'20 annos agradando pago-se bem ; na rua
da Cadeia de S. Antonio, sobrado de um an-
dar de veranda de pao n. 20.
1 Compro-se 3 escravos bons ofliciaes, sen-
do dous pedreiros e um carpinteiro mogos e
robustos ; na rua da Cruz n. 45 em casa de
Nascimento Schaeffer S, Companhia. 14
1Compra-se travi-jamento de O a 36 pal-
mos no Atteiro dos Alogados n. 31. (2
balharem por estarem bastante gordos ; na
rua Direita ii. 91 ou na rua Nova a fallar
com Manoel Joaquim Carneiro Leal. (6
2 Vende-s<- urna taberna na rua Imperial
n. 1 1 l com poucos fundos e tem commodos
para familia bastante alreguezada para ierra;
a tratar na mesma venda com Antonio Jorge
Ribeiro Rrito. (5
1 Vendem-se cortes de lanzinha para ves-
tido de senhora a 4800 rs. ditos de chitas fi-
nas pelo diminuto prego de 2400 rs. ditos de
parisiense a imitago dela eseda a 5 etOOO rs.,
ditos de (cmbrala jaspe de padres modernos
a 6400 rs., ditas adamascadas a 4 e 5001) rs.,
colchas de damasco de algodo para camas a
(i,;; rs. ganga azul de duas larguras, muito
propria para vestir escravos a 240 is. "o cova-
do brim truncado pardo fino de puro linho a
480 rs. a vara lanzinha para caigas de boni-
tos padres a 360 e 400 r o covado, meias de
seda do cores para hornero a 12SU e 1>o rs.,
cortes de lanzinha para vestidos de meninas a
a 1200 e 1400 rs., cambraias adamascadas para
cortinados, franja de todas as larguras para
cortinados bicos finos de linho, outras mul-
las lasendas por prego commodo ; na rua do
Crespo n. 12, loja de Jos Joaquim da Silva
Maia. (20
1Vende-se urna casa terrea sita na rua Ve-
Iha n. 94 para pagamento de urna hypotheca;
a tratar na mesma casa. ,'3
1Vende-se, em casa de Frederico Fremond,
na rua Nova o. 2 superiores chapeos para se-
nhora flores para cabega e para enleites de
vestidos, luvas de pellica e enfeites para as di-
tas cordoes de aljofares tudo da ultima mo-
da de l'ai iz viudos pelo ultimo navio de Frar-
annos cose, engomma, cosinha e lava, ven-
de-se para ajusie de conlas ; na rua larga do
Rosario n 3o.
Vende-se, por muilo commodo prego na
estrada da Casa lorie pora o Pdgo, urna casa de
40 palmos do fren le de pedra e cal, oites
dobrados com 4 quarlos; cosinha fra estri-
bara pdgo e quintal murado com porto ; na
rua do Trapiche n. 18, segundo andar.
Vende-se um mulatinbo de 7 annos ; na
rua do Nogucira n. 27.
]Vende-se um negro da Costa anda mogo,
proprio para carregar, vende-se por nao que-
rer servir a seu senhor; na praga da Roa-vista,
botica n. 6. (4
Vende-se, ou troca-sev urna casa de sobra-
do na rua do Arago, por oulra lerna no bair-
ro da Roa-vista; a tratar n rua da Gloria, jun-
to a fabrica de Gervasio.
Escravos futridos
1 Compio-se escravos de ambos os sexos, ga edo melhor gostoquo tem apparecido nes-
para fura da provincia sendo de 12 a 20 an-
uos e de bonitas figuras pago-se bem ; na
rua da Praia n. 22. (4
Compra-se urna casa terrea no bairro da
Boa-vista que tenha pelo menos 3 quartos,
sala sufliciente, cosinha lora, quintal murado,
e nao muito curto, cacimba de boa agoa, e que
se ade em bom estado sem que precise de
concert algurn em qualqusr das ras segu ri-
tes; da S. Cruz Conteigo, Velha e da Gloria;
a tratar na rua das Cruzes n 41.
- Compra-se urna frasqueira propria para
Viagem e quo seja usada ; quem tiver an-
nuncie.
Comprao-se garrafas vsias, proprias pu-
ra purgantes de Le Roy ; na rua Direita n. 12.
Cornprao-seesciavos de ambos-os sexos
de 15 a 2o annos para lora da provincia ; na
rua do Crespo n. 20, primeiro andar.
Vendas
ta praga. (g
1 Vende-se mel de furo novo e muito bom,
a 280 rs. a cunada, e a garrafa a 40 rs. ; na rua
do Sol armasem de capim n. 25. 3
1Vende-se metade de urna casa terrea ua
rua do Calabuugo ou mesmo toda se melhor
conver ao omprador; na rua Relia n. 40. ,3
1VendA-se um molecote canoeiro e de to-
do oservigo ; na ruada Cruz n. 51. (2
1 Vendem-se garrafes com lentilha, mui-
to nova chegada ltimamente de Franga, por
prego commodo ; na rua da Cruz n. 52. (3
1 Vende-se superior couro de lustro em
pdle-. grandes a 46UO rs. e bezerro francez ;
no Alieno da Roa-vista n. 24. (3
1 Vende-se urna escrava crioula de 20 an-
nos de boa figura engomma cosinha e cose
solliivelikente ; na rua da Alfandega-velha ,
armasem n. 3. ,\
i No dia 27 do p. p. fugio um moleque de
nome Paulo, de nago Quigarn de 17 annos,
lem urna pequea esfoladura em um p entre
os dedos de urna queimadura que no esla
anda boa ; levou camisa de algodo fino e cal-
gas brancas he muito condecido por vender
doco de jaleia em copos por toda a parte desta
cidade ; quem o pegar, leve a seu senhor Anto-
nio Jos Gongalves de Azetedo na rua da
Praia n. 19 que ser recompensado. (10
1 Fugio no dia 7 do crrente um preto do
nome Domingos de nago Angola de 30 an-
nos baixo muito barbado, fulo, costuma an-
dar do vagar; levou caigas de lu e camisa mui-
to cemprida ; quem o pegar, leve a rua Direila,
refinago n. 22 ou na rua do Livramento ,
venda n 38, junto ao lampio quo ser re-
compensado. i>
1 Fugio no dia 7 do corren te o preto Jocob,
de 38 annos estatura regular tem pomas
marcas de bechigasnu rosto o dedo junto ao
pollegar da mo direita alijado peritas um
tanto arqueadas ; levou camisa do estopa com
mangas curtas e caigas do mesmo ; quem o pe-
gar, leve a rua largado Rosario n. 35, lejas de
miudesas. (8
2 Do engenho Machado fugiro os seguin-
tes escravos; Joo, condecido por capilo, de 30
annos, alto, de bom corpo do gento, tem
una cicatriz no rucio das cosas, que he o inaior
signal que lem : Rita corpulenta bem fal-
lante, de 25 annos (ugio com o mesmo parcoi-
ro ; julga-sc terem vindo para o Recite, por le-
i Vende-se, por preciso urna negrinha de I rem sido de Francisco Ribeiro de Unto ; quem
um escravoCagange
annunciou querer vender
dirija-se a rua da Praia
n. 22, das 0 horas da manli.a as 4 da tarde.
Alguns proprietanos o moradores na rua
dos Coelhos dafreguesia da Roa-vista, pela ter-f&oMrl 10, terceiro andar!
4 Vende-se, por 160!) rs. a nova pauta
las Alfandegas ; na praga da Independencia ,!
Ii*raria ns. 6 e 8. 3 .
3 Na rua da Cru;. casa de Ilenrique Zim- j
m r vende-se oleado preto superior, em pe-1
gas de \<> covados. '2
3 A bordo do brigoe fteos-te-guarde, fon-
deado no Forte-do-Mattos, dolroote do trapiche
(io algodo, vende-se *uperior sal do Ass, por
prego commodo; a tratar na rua da Cadea-ve-
lli.i armasem n. 12. 15
3Vende-se um sobrado de um andar edous
solaos a pouco acabado em citaos propnns,
9 annos, de bonita figura sem vicios e com
principios de costura ; na rua de Hurlas so-
brado n. 94. v (4
1 Vende-se urna escrava moga, de nago,
que faz todo o servigo de urna casa; na praga
da Independencia loja n. 21 3
Vende-se, por prego commodo, urna por-
os pegar, leve ao dilo engtnbo, termo de Igua-
rass a seu senhor Urbano Jos do Mello ou
no Recite, em Fura-de-portas, a Felis da Cu-
riba Teixeira quesera recompensado' (12
2 Fugio o preto Joaquim de nago Re-
bolo de 32 a 34 annos de estatura baixa ,
nao muilo secco do corpo pouca ou quazi
con, quintal e boa cacimba sito na rua do Fo- i ja de marcineiro.
gao de quarlinhas leitas na provincia, com nenhuma barba c mesmo pouco bugo, edr mais
muita perfeigo e de diflerentes gostos; na rua
Nova n. 08.
\ ende-se urna mela commoda nova, 4 ban-
cas urna cama tudo de amarello por pre-
go commodo ; na rua do Livramento o. 13.
Vende-se um berco de condur e urna ca-
ma de angico ludo em muito bom estado e
por prego commodo; no largo de S Pedro lo-
ceira vez, rogao encarecidamente a Illm. Canta-
ra desta cidade para que o muro do sitio do
fallecido Antonio Coelho seja demoljdoe rol-
lo na trente da rua marcada na planta da dita
reguesia a fim dos mesmos terem passsgem
franca e livrarem-se do escondrijo, que exis-
te por causa do muro que se fez na frente
sobrado que foi do francez Sadailt em
escondrijo pde-se oceultar qualquer malfeitr
e perprelar contra quempassa e a sen salvo
Fogo o. '11; urna guarda-livros moderno em
bom uso ; urna travede 54 palmos de compri-
do r lie muito grossa a qual se acha expos-
ta junto ao tltealro novo ; na rua estrella do
(>
3 Vende-se um bom terreno em Fra-de-
porlas j atterrado com 60 palmos do frente
e mais de 60(1 de Tundo ; al aocaes projectado;
na rua da Cruz n. 62. (4
3 Vendem-se 100 palmos de terreno, com
500 pouco mais ou menos de tundo, entre as
duas pontea da estrada da Magdalena, sendo '< g loja do Randeira e Filhos.
os 10o palmos na frente da estrada e com 7( Vendem-se pennas de
Vende-se por preciso, urna mesa de
meio de sala ur.s bragos de balangas grandes o
pequeos e urna porgo de canas vasius do
l'orlo ; as Cinco-pontas n. 160.
Vende-se rap imperial do Rio do Janeiro
da fabrica de Meuron de nova invengo e de
edr escura semelhanto ao de Lisboa a 2#
rs. a libra e 0 rs. a oitava dito urea prela
Meuron dilo princesa do Rio de Gasse dito
rolo, dilo vinagrinho em librase oitavas, cha-
rutos da Havana e da Haba ; na rua do Cabu-
qualquer delicio; eos mesmosespeioda liln.. serial n. (i.
Cmara que tome em coriaidcrego o exp< ,- Vende-se urna divida de 100,000 rs., eoi
palmos no fundo tefra propria a '0/ rs. o
palmo, por junto, ou em porgoes; na rua Im-
(7
ema por prego
commodo ; na rua da Conceigo da Roa-vista
n. .
Contina-se a vender as lujas de Mano-
el Jos Gongalves na rua do Queimad esqu-
para preto do que para fulo, he canoeiro e
intilula-se forro dizendo que tirou um grande
premio na lotera (lo quul Sl- mirara, anda
conduzindo leona e lijlos em candas pelas oia-
rias dos Aloyados Remedios e outras ; quem
o pegar, leve a seu senhor Manoel Cardoso. da
Fonseca morador ao pe da cadeia desta cida-
de que receber 50/ rs. de gralicago. ,12
2 Fugio no oa 5 do correte o preto Pau-
lo Angico canoeiro e capinheiro bem co-
ntiendo dos canoeiros do Porto das Candas da
rua Nova tem mais de 4o annos, lem partes
das mos loveiras levou camisa de algodozi-
nho nova o caigas de estopa lambe ni nova ;
quem o pegar, leve a rua astearte do Rosario n.
31, terceiro andur que ser generosamente re-
compensado. ;*
3 Fugio no dia 8 do torrete a prula Mar-
garida de nago Angola do 30 a 40 annos ,
baixa e secca do corpo; levou vestido de algo-
do de riscado azul bafitn pinta um labolei-
ro euuia gamella com cajas quo andava ven-
dendo ; quem a peuar, leve defronte do Corpo
Sanio n. lo, que sera recompensado. ('
; 111', l>K M, F. Dfi lAllliA1844*
J


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EL5CIZ1JX_R9ZH84 INGEST_TIME 2013-04-13T02:07:47Z PACKAGE AA00011611_05222
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES