Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05193


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anuo de 1844.
Terca Feira 8
iiirem
O MlABI^iubW.r Matea -ttM Mal. ..rcm s.nt,c..,U. : o prego ,i. ..,.
hr ,1 .rir. ,m r. por qu^riel Hs, .,Jl.nl.lu, Os .anunciados .a..Raanles ao naari.lo.
t-r.tis > rto 1Ue nao orem rato de HO rei. r.. Imha Ai recl.m.cc. dore. Mr .Kri
gi.iai >'< ITP-, roa i.s Crine, n 4 p,.g i. Independencia luja dt li.ro.n 8
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
Goi*mna,< r.r.hyba MSand..o wxim fe.r,._rlo Grande do Norte, cbega 8 2 c Mi
i ,iV "I""1 RioPonn.so, Macer, PortoCaUo, Alaroee: no \ =
lie l^cad,... .-.G.ranhun. Bonito a l .'fecal. mei ao.-ri.t. a Flor
.'la lile Cifefe fe Vctor,, ^uini.s feir.s.-Olind.lodo. o. di...
,,. das da semana.
7 Se? a. Marcos Aud do J de D da > .
Tarca Brgida Re|. ,d Ao J. da D da 3. r.
9 Qu.rlaa. Dinni'o Aud do J. da D. da i r.
JO Quinu a Francisco de norja. And doJ.deD da 2. t
fl leal*. Fumino. Aud. alo J da da 2. T.
4.' i.b s Cypri-no. el. aud do J." da D.da i. y.
iS Doio O falrocinio de S. Jo.
rversr-.^ i__
DIARIO
de Outubro
Attnb XX. S. M5.
ludo agora depende de nr.a meamos; d. nos,. pruilanfia. iiolrragio* a enerjia: coa-
- linuemos como principiamos a .erem. apuntado, eool idmirs 4.1 entra as n.goe. m.ia
aV atan, (FroolaatagSa da Aaaajavalea (aial do ir.nl.)
C.mbioa obra Londres '-'4 e l|.' nom.
u Pars .SU res por Ir.noo
u u Lisboa i! 0 por 1U da premi
Jofd.iia cobre .0 p.r.
Idam da letra. Ja boaa Grata, i ,.,....
canso do uu 7 ne ot.riiBRj.
Our.-Moed. .le fi.lU V.
a \.
a de 4,00'
Prala--fatac6es
IVsos colummn.res
u 11 i'.oi ssexic.no.
oompr.
l7,5lMI
17.300
9.50
2,000
2,00b
1,080
renda
17.fl.j0
17.5U0
*7U
2 020
tfiiQ
-'.oo
PHASES DA LA NO MEZ DE OI'TI BltO.
Lu. ohaia 26 .s 2 loras e 41 min. d. in
Mingu.ata a 4 .s .' Iior.s a V min la larda
Preamar de hoje.
fYmiiie a I hora., min 1} di larde | Segunda as i iior.s 42
ILuanura a 41 at 9 l>. e 4 min d tarda.
Creaccnte t 8 o as 9$
mmmmcammmmaaaama?L.-u;.-_. ,:,.:;: -ra;;: ;j-hi.., .. .
d. tarda.
uiiuul.is da tarde
i^--: at Bai
aBnaHBraBBBrEdB
Tgi^j jyiYITU ?'
..:
: .11 mil
RESPOSTA
A Alfapdega renden o mez
passado 269:676^71 rs.,
nao obstante os primeiros
ensatas do batalhan do Sr.
Nunes Machado, os boatos
continuos de desorden,
por elle espalhados, e os
escrptos incendiarios de
sua produceao; porque,
ten Jo d'.tqni a um mez de
ser posta em execuco a
nova tarifa, convem aos
negociantes desp^cbarem
assuas fazendas antes oYs-
sa poca. On os rabisca-
dores do ^novn sao estu-
pidos, ou peo sao que nos
temos os olbos fechados*
___*n >r"~cuL.
liov-rno da Provincia.
EXPEHIHNTE DO DA 2 DO COBRE TE
(Jflieio A' amara Municipal doHioFor
moso, ac< u>niio rfci-hiJn o olliiio do 17 Je A-
gt^io |>r<'tunopaM-ido, (|uc icoiii|itiiiliiiu unta
'.'H'i (I divist) tlot diminutos d'ai|uclle muni
cipo. t fin que cttiiiiiiunica a rusuluco <|ue
to imu a cerca d. s eleuoes p.ira Jui/es de Faz
il s nit'Mo- iiiilricloi, e .15 raides <|ue para sm
leve.
DitosD Secretario da provincia ao Ins-
pector do Arsenal de .Vlarinha, aciusand > re-
ct'pQo do ponto Jo* respectivos empreados no
me/, de selembro lindo, e da relaco dos ob-
jectos comprado* para o Almoxanfado d'ai|uel-
le Arsenal, de 15 a 30 do refundo mez.
Dito Do mesmo ao Inspector da Tlies ur8-
ria di F-izend, transmitlindo para ser oxe-
culada, a ordein do Tribunal d i Tbesouro sol
i). 186.
dem do di v 3.
OfficioAo Chele de Polica significando
em resposta ao seu olicio de bontem (2), (|ue,
comuuunto nao devi-sse o Subdelegado de Pe-
dras de l-'ogo fazer retirar o destacamento, que
sealli arhava, sem que para isso recebesse or-
dein da Presidencia por intermedio de S. S ,
approvava todava aquello procudimento, por
It i ver o mesmo Subdelegado alegado como
causal pura elle a nenhuma utilidado do dito
destacamento, por ser de Guardas Naciooaes,
e convinha em se o substituir por outro de
l.'linha, que para all faria seguir, logo que
se recnlliessem os do Bonito e Brejo.
DitoAo Commondante das Armas, parti-
cipando, que de conformidado com a sua m
(ortnaQo d'esta data (3) concedeo 3 mezes de
licenca com veocimento. para r Baha tratar
de sua sade ao Coronel Francisco Jos Mar-
ti ns.
iuem do da 4.
OITicio Ao Engenueiro em Chele dasO-
bras Publica!, communicando. que de con-
innilad com a sua nformaco de bontem
(3 prorogou o prazo, duranto o qual deva
c arreinatanle da ponte sobre o rio Jaboatfo
dar a obra prompta. por tanto lempo, quanlo.
a 6m do estipulado no respectivo contrato ,
li ,uvir de demora em pagar-M-lfae pela
Th'-souraria das en.las Provinciaes.a |. pres-
tem direito.Communicou-se ao Inspector da
Thesouraaia das Rendas Provinciaes e ao Ins-
pector Fiscal das Obras Publicas.
DitoAo Commandante das Armas, auto-
risa ndo-o conceder ao 1. Tenente Joo
Warinho Cavalcante d'Albuquerque os dous
mezes de licenca, que a Junta de Sau Je reco
tiheceodoviao ser-lhe dados.
Commandodas Armas.
Continuafo do expediente do dia 26 do
passado.
OITicio=AoInspeclordo Arsenal de Marinha.
significando-lho que estavo dadas as ordens
para que hoje a tardo embarcassem as 2% pra-
vas destinadas ao servico da 11 ha de Fernando,
as quaes io soccorridas de ragSos em eneros
para a viagem de bordo; que o Vlajor Pinhei-
ro da Cunta e o Capitao do navio haviao rece-
bid toda a correspondencia e sol lo <|uo para a
l'ha se enviava nesta orcasio pelo que logo
que a seu bordo tivesse a tropa poda largar a
para continuar seus estudos no Lyceo desta ci- at o presente sujeitado ao pagamento d'um
tributo annual grjvoso para o nosso cominer-
cio e incompativel com a no,i dignidade.
dado, onde se acha matriculado.
m
EXTERIOR-
seu destino.
DitoAo
Commandante da fortaleza do
Bruin,mandando sobr'eslar na remessados cal- *l' nutria pola independencia e felecidadeda
SUECIA.
Traducco da falla do Rei Osear na abertura
da Dieta a 20 de Julho de 18il.
Scnhores.A posicao que oceupo n'esta
\ssembla no meio dos Estados Geraes da Sue-
ca desperta-nos a amarga loinbranca d'uma
gra.ido perda irreparavel ; as primeiras pa-
'avras que tonho a dirigir-vos. sao inspiradas
pela magoa e pela saudade. Nunca sontimen-
tos taes roderao mais justamonte urna sepultu-
ra, onde repousa em paz um p* venerado. A
sua memoria ho abenroada por duas nagocs a
i|uem o seu poderoso genio uni com lacos in-
dissoluves. P.ir esta uniao fundou elle urna
nova era de gloria para o norte da Europa A
essas nacoes compro pois agora corresponder
pela sua fraternal concordia, as miis brilhan-
tes esperancas a s mais urden te* de/ejo* cetaa ao Engenheiro em Chefe, at que S. Ex.
o Sr. Presidente resolvesse a respeito.
DitoAo mesmo, accuando recebidoo seu
"fbrio de 25 desle mezclando o motivo por que
leo mais 3 tiro* que o forte do Buraco na salva
fnebre do da 2V, e recommendando Ihe que
quando h mvesse de receber ordens por inter-
medio do Ajudante d"onlens a satislacSo del-
tas devo ser a ello communicadas, e nao di
rectamente ao Commandante das Armas.
Dito Ao Enttenheiro em Chefe. dizondo
'he ijiioileix.ua de Ihe mandar entregar o cal-
ila que eslava a servico do hospital regimen-
t!, al t|uo V Et oSr. Presidente re*oles
se a seniclh .ule respeito.
Tonho firmemente rosolvido nao me siibmetter
mais a elle ; pois que todas as outras Potencias
da Europa ewepgao d'uma s gozao de
tal isencao. Do aecrdo cort#essa Poloncia
tem-se encetado nogociacoes, que tenho raza o
para esperar que sero trazidas a urna conclu-
sao amigavel.
Os sentimentospatriticos que vos animSo,
Senhores, guiar.io as vossas deliberayoes, e fa-
t-ililara os vossos trabalhos. Rogo ao Omni-
potente quo vol-os abonero, e oflereco-vos to-
dos os seguros da minha real benevolencia.
(ri #.)
NOTICIAS DIVERSAS.
O fallecido Joseph Buonaparte.
A vida do ex Rei \ Napoles e Ilespanha he
bem conliecidu : por lano faremos somonte
um esboco tl'ella etn pouca* palavras. Josepb
Buonaparte nasreu em 1 TOS. em Corte, na 11 ta
de Corsega ; acompanliuu a seu irmo na sua
primeira cainpanha da Italia em 179 Tendo
sido eleito membro do corpo legislativo, distin-
guio-se pela sua moderaeao e bom senso e
deo provas de generosa firmeza quando cm-
seus actos, assegurar.o com o auxilio da pro-
videncia a prospendade d'um paiz amado
No Templo de Dos invocamos ha pouco
a protecao do Omnipotente. Das nossas reci-
procas obrigaedes de afleicao e fidelidade, bene-
volencia e concordia derivamos nos a forra ne-
cessaria para o cuinprimento dos sagrad >s deve-
res que nos sao impolios. Obrigo-me a de-
DitoAoComtnandante dacompanbia d'Ar-1 tender ea mantera justica ea verdade, a nju-
I i fices remetiendo Ihe a guia que por o 4.'
balallio de Fusiieiro* foi passada ao segundo
Tenente Luiz da Franga de Curvalho.
dem no DIA 27
Olicio- Ao E\m Presidente, enviando-lhe
a relaedo nominal dos irdividuos que assent-
to praca no inez de Agosto, voluntarios e ro-
crulados
DitoAo mesmo Exm. Sr. partici'ando-
do-Ihe o estado de ruina da casa de residencia
di Ajudante na loratela do Brum, e rogando-
llie a expediecao de suas ordens para o neces-
eario concert ou reedificarlo.
IUbM do da 28.
Olicio--Ao Exm Presidente, informando
o requerimento do Tenente Coronel Fernando
Lu/. Ferreira, no qual fa/ia sentir a precisao
que tinha de entrar no goso da licenca que Ihe
lora concedida para ir ao Maranhao.
DitoAo Coronel Director do Arsenal de
Guerra, communicando-lhe que ao Comman-
dante da companhia de Cavallaria passara or-
dem para Ihe mandarapresajntarspracas para as
quaes se tem de laer fardamento e requisi-
tando-lhe copia da tabellados val res de cada
urna das pecas do fardamento all labricadas
para ascompanhias de Cavallaria e Artfices ,
necessaria para o exame do ajuste de contas das
praras que sao demittidas.
Portara Mandando dar haiga ao 2.Sar- i
guento particular do batalho o'Artilharia Ma-
noel da Fonceca Mederos abrindo assento de
praca ao substituto paisano Jos Caetano de
Lima.
Dita Mandando excluir com guia de pas-
sagem do corpo de Guarda Nacional destacado
para a companhia de Cavallaria o soldado A-
go-tinho Cordero de Lima que voluntaria-
mente este servico se quiz prestar.
DitaMandando que fosse recobido na com-
panhia de Cavallaria o siddado designado na
portara cima.
dem do di \ 30.
OlicioAo Kxm Pesidente informando
o requerimento do soldado voluntario Herme-
tacao, quo m acha vencida, e a que por issoj aegildu Uelbo da Silva qu ped.a laculdade
daros progressos das sciencias, e a dirigir to-
dos os meus esforcos ao desenvofvimento das
nobres e solidas qualidades que pertencem ao
carcter varonil e enrgico do povo do norte.
Da vossa pirle espero urna sincera cooperaca
para a consecuc.o desso grande objecto, e a
unella ennfianca, que urna naco magnnima
deve a pure-n d'intHncao e incansavel disvello
pela prosperidade do paiz.
Fui instigado a convocar-vos Srs. para
esta Dieta extraordinaria mais pelo meu ar-
denle desej > de vr-vos reunidos n'um periodo
to intcres*anfe para vos e para o paiz do que
pela esperanza de preparar n'um espado to
|>reva, o de propr-vos as importantes medi-
das que fa/em o objecto da mnha solicitudo ,
e a respeito das quaes desejo saber as vossas o-
pinioos e resolucoes.
Alem disto, as grandes quesloes sociaes,
que vos leaou a Dieta passada oceupar-vos-
ho seriamente e demandaras a vossa particu-
lar attencao. Todava espero poder apresen-
lar vos no decurso da actual sessao varias pro-
postas para medidas desummo interesse; eem
1." lugar o projecto d'um novo cdigo crimi-
nal conforme as ideias do nosso seculo, assim
como aos esorcos feitos para conciliar-se a
severidade necessaria na apphcago das penas
com o respeito devido dignidade do homem.
Apreciando a importancia e a necessidade
desimplificar-se a nossa administrado interna,
e de completarse o nosso systema de defeza ,
dedicarei a minha continua attencao a essas
questoes vitaes. A fim de poder ser ajudado
n'esses trabalhos pela vossa Ilustrada coopera-
cao, tenciono congregar-vos brevemente n'uma
nova Dieta extraordinaria.
He com muita satisfacSo que me acho ha-
bilitado para communicar-vos os sentimen'os
d'interesse e d'amizade que me hao sido mani-
ft-slados por todas as potencias cstrangeiras, de
pois da minha elevacao ao throno. F> licit-
me por ter esta occasio de testeinunbar-lhes a
minha gratido.
As relaces dos paizes unidos com um dos
listados da costa septentrional d 'A trica tcem-noi
Pennsula Escandinava.
A primeira entrevista d'um monarcha com
os representantes da nagao ao entrarem no de-
sempenho d'aquelles devores que elles sao
conjuntamente obrigados a cumprir, he grave prehendeo delender o General Buonapart-, en-
e solemne. A intima confianca que os liga to no Egypto contra as aecusaces do Direc-
a sinceridadn de suas inlenccs, o a ju lempo do Consulado foi membro
do i'orn'i'lh d'Ksta.lo e tima das lestemunhas
do tratado de Lunevillu.
Na elevacAo de Napoleao ao imperio foi Ihe
oflerecida e recusou a cora da Lombardia.
1'ouros dia* depois da batalba de Auslerlitz as-
sumio elle o commando do exercilo destinado a
invadir o reino de aples penetrou em Ca-
pua em dar um tiro ', e a 15 de Fevcreiro de
1806 fez a sua entrada em aples de cujo
reino o Imperador nomeou o Soberano. OGo-
verno de Joseph, como Rei de Naioles, anda
que curto nSo foi estril. No espaco de me-
nos dedousannos expelimos Ingle/es do reino,
reorganisou oexercito ea armada e comple-
tou muitas obras publicas. Em 1808 passou
oceupar o thrpno da Ilespanha. Nao entrare-
mos na narracao das circunstancias que produ-
/irau a queda do seu throno, mas devenios di-
zcr que o Rei Joseph luctou corajosamente con-
tra os elementos de dissolueao de que ostava
cercado e s abandonou a Ilespanha na ultima
exlremidade. Na sua volta Franca tornou o
commando de Pariz e fiel as ordens do Impe-
rador acompanhou a Imperelriz regente a (.bar-
tres, o subsequentemente a Blos depois da
invasSo dos alijados, reuni'em torno dola
todas as tropas disponiveis. Depois da abdica-
cao de Fontainebleau, o Principe Joseph Napo-
leao foi obrigado a rctirar-se para a Suissa,
Voltou Franca no mesmo dia em que o Im-
perador chegou Pariz. Depois da batalba de
Waterloo embarcou para a America onde seu
irmo a quem elle nao devia mais tornar a
ver, tencionava encontral-o. Em 1817 o
Estado de Jersey e em 1825 a Legislatura do
Estado de New-York autorisaro-no a possuir
trras sem so tornar cidado Americano. O
Conde de Survilliers nao voltou a Europa at
1832,
Depois que passou o Bill da Reforma de-
terminou elle fahir dos Estados Unidos e seguir
para a Inglaterra onde residi muitos annos.
Urna grave molestia que requera um clima
mais brando obrigou-o a pedir permissao i
potencias cstrangeiras para lixar a sua residen-
cia em Florenca. onde exhaluu o ultimo sus-
piro. Foi assistido no leito da mortc por seus
irmos Luiz e Jernimo. Dos ir naos do Im-
perador resto apenas estes dous Principes.-
Luiz. outr'ora Rei da Hollanda ; e Jernimo ,
outr'ora Rei de Westphalia. O Principe Luiz
be presentemente o cabeca da familia.
(Journal des Debis.)
L


\,
*
PS'MmtWJI
Qaartel do Commind > -/- i h u.ilha, de < ,ur
da Vacionil de Oh na 28 de >etembro
de 18U.
ORDEM DO BATALHAO.
O III Sr Tonentn Coronel Chafe da bata-
Ihao ordena que de hoje e:n diante as revista*
do batalbo serio as primoras dehiingas de
^cada me/ nicamente e as demais domingai ;
so se formarao as trez companhias da cidade
sto he a |. 2.* e i sobre o mando de seu<
respectivos Cumm indante* a fim de serem ins
truidaspelo Sr. Instructor pircial. dando lhr
os relendos Commandantes conta circumstan
ciada do estado de taes paratfas: as companhias
de fura.sto be. a 4.\ 5 e 6 formar o igual-
mente sob a dir.-cco de seus respectivos Com
mandantes. Ojtrosim os Commandantes da'
companhias igualmente daro conta das fallas
dos OITiclaes de suas companbias a fimde..s
fazer entrar no cu'iiprimento de seos deveres
Nenhum Guarda. Inferior ou Ollicial ser dis
pens sein que aprsente lieencu sua a seus
Gnumandantes de compiohias os quaes sero
retponsaveil por qualquor o'iiisso de sorvico
pela falta de observancia da presente ordein.
No domingo, amanba 29 do crrante de
ver o ter principio as revistas por companh as ;
outrosim. nos domingos das revistas ger.ies .
que at nove horas do dia eu nao lor presente,
oSr. Majorou Capito mais antigo a passaia .
porm nenhuma alteraco (ara ;i presente or
dein. e nein tnesmo poderA prender individuo
algum sem sua previa determinaeo appresen-
tando Ihe o respectivo mappa sub parada: o
Sr. Mqor far quanto ames reeolher a seu
quartel todo o armamento que anda se adiar
eipalhado, a fim de o fazer recoher ao Arsenal
logo que ho se ja determinado por este cotn-
mando onde dan as mais im tu pul sas contas
do que tem recolbido.Juo Paulo Ferreira ,
Majar.
-----------WM^*l-.L -lia
Com ni n nieados.
Nao he possivel ser a sanguo fri as menti-
ras, e calumnias da gente da praia revolta-se
o espirito mais fteumatico ao ver o afn con,
que estes miseraveis apenas derrotados neato,
ou oaquelle ponto.a despeito da sua horda apoia-
da no batalbio ligeiro.e na fraude, como louros
furiosos, lanco Sobre nos o que, s bo pro*
prio delles.
O communicado do I). novo 215 bsenlo
nestes principios e recheiados dos costumados
analhe.-sias, diz, que acontinuaco das clei-
ees dos A logados no 1 o correte, foi cheia
do monstruosidades, que e urna contmha de
mais 525 listas que havia dentro da mesma
un lenco com mais de 200. que entre as listas
do 2. distrcto se acharao nutras do 1 que
continuando o recebimento das listas, recben-
se do individuos visivelmente menores, reei-
tando se todas aquellas que i a o r condecidas
pelo Tabeliao Colho, e feicha o MU libello
por urna analise de I stas. e votantes, calcu-
lando aquellas no numero de 1,17i, credu-
sindo estes a 998. Figtirou a praia a sua histo-
ria, reservando semprc as particularidades, ou
circuinstaneias essrnri..es ; mas como estes fac-
tos so|,assaio a vista de tantos olhos imparciaes,
nos procararemos desinsscarar ainda urna vez os
embusteiros, para que o publico sens.it. nos
julgue.
Quando se suspendero os trabalhos. da
cleiio dosAlogados pela coaccao, em que
haviao posto a me/a os che fes la praia, ou an-
tas d'anarchia, com o seu batalbo ligeiro. o
Juiz de Paz Presidente, tendo sua disposico
urna urna s >menle, deitou no fundo desta toda*
as listas do 2 distrcto, pondo sobr'ellas o-
papeis o livros, com o que ficaro bem separa-
das, e as listas do l. distrcto ja recebidas.
forao aludas em um lenco, e este guardado na
urna; com esta prevem o acautelada fico'
qualquer fraude que pudesse I a\er. Na oeca-
sio poim de se abrir a urna, entontrou se
esse urande numero de 500 e tantas listas in-
trodusidas incompetentemente : de quem orao
ellas ? do lado praieiro assim o disse logo
o l'OMj e a nnsa curiosidade e de outros de
ver afumas drllas nos drscnganou n vista 'los
votados tanto para Julzes de Paz como Vereado
res. Essa gente iproveitou-se da anarebia do
da 8, e as introduzio por urna fenda, que ti
nha a urna ; e como quer em que o Senhor Delegado Autran poi
ordem de S. Ex. a lacrou, vollou-so a urn;
pira examinar-se se no fundo haveria tamben
alguma fenda, esse movimento sem duvida deo
lugar a que algumas das intro lu/idas se mislu
rasieni com as do 2 distrcto que estavao n<
lundo, o que se verificou na pura< ao, e tac-
to estal como aquellas 500 e lautas lorio quei
madas. Kis abi a montlruosidade to Sr. Ma-
nuel Joaquim, e da maiuritt da Mesa !
Vamos as outras. Receber8o-se listas de me
ores, e regeitaso-se as reconhecidas peloTa-
iielio Goiho .' Isto he mentira descarada !
OSr. Firmino incomparavel praieiro, entregou
iluas listas por procuradlo, e apresentando-se
os proprios constituintes com outras listas a
Mesa rogeitou estas, e aceitou aquellas; e
aprecnlando-se urna com procuradlo dolado
do Sr. Manoel Joaquim, e apparecendo o dW
a reclamar, o que se praticouj' rec'ebeo se es.tq.
e inutilisou-se aquella Trarieis vos outro tanti}
pracastes assim onde vs coube? Mas nem
mesmo assim deixoude'grrtar o Sr.Carneiro.que
Ihe havia subido o sangue as faces, entretanto
que nao se incommodou com as que entregou
o seu amisto Firmino I!! N3o Ihe subi o
sangue as faces com as listas dadas pelo Firmi-
no, falsificadas as assignaturas. sendo urnas
de seu proprio punho, e outras do de ipu
Com parces, como n do Sr Jos Francisco Pas
va, Bernardo Cu i Ferreira, Jos Xavier Hcn-
rique.e outr s mais, nao esquecendo o Sr Tho-
Hi l'ereira Lagos, que ombora, sustente agora
que remetteo, sua firma o est deononlindo
como a de todos os outros, uns que andavAo
em viagem. outros que se haviSo retirado a
medrontados pelo batalhSo ligeiro dos das 7, 8
e 9 de Netembro, e todas ellas estavao reconhe
cid'is, e forao recebidas. E portndose o Sr
Manoel Jo.iquim assim com tanta condescen-
dencia, ncm por isso lirn isento dos insultos
|ue Ihe dirigi o celebre Frmino. o mais al-
losas n8o obstante os seus ensaios do batalbo
ligeiro, que para esse fim pos em campo, em
ultimo recu'so leva a m8o sua arma favorita,
a mentira e a calumnia ; e ei-la, que em seu
pasquim mor de quinta feira 3 do corrento,
vomita contra os multo distinctos. e honrados
cidados, o Illm. Sr. Tenente Coronel, Mano
el Joaquim do Reg e Albuquerque, e seu res-
peitavel pai, o Coronel Manoel Cavalcanli de
Albuqperque, todo o furor brutal, de que est
possuido, por no ter podido, apesar de tudo,
fazer Juiz do Paz o hroe do campo dot canecas,
por ver descoberta a infame estrategia de que
que ella usou, de na occasi8o do barulho intro
dusir na urna massos e massos de listas,
e por neste processo apenas Ihe haver cabido
a infamia, e a vergonha que de semelhaote
feito devia resultar quem quer que o houves-
se practicado He por isso. que a pandilbocra
cia grita, esbraveju contra a Mesa parochial,
que. composta de homens do bem, nao quiz
puctuar com tao indigno acto, e cujos mem-
bros, probos e honrados, tendo consciencia
tanto de si, como da alta misso do que s'acha-
vao encarregados, e teimosis no exactocumpri
ment dos seus deveres, no se resolro a
consentir, quepirum meo to vil, quanto
inslito e criminoso se roubasso a >s A loga-
denses odireito mais sagrado, que Ibes garan-
te a Constituirn do estado.
A Mesados A logados, na verdade. deferia mui-
to das Mesas facciosas desta cidade; da de S. Jos
guem Se q'iiserem ver, o Sr. Carneiroeto- por exemplo a eleita fnrciore sem approvacAo do
dos os seus partidistas as firmas falsificadas das povo ; da de S. Antonio, e principalmente da
pro>'uri'Ge4, podem faze-lo. Ida lioa-visla feita, sob a influencia dos pu-
Ento que merece a sucia que se Ihe diga ? nhaes, o cceles do manto animal, e dos insu'-
Seremos nos ou ellos os faut res das monstruo-
sidades ? Como forao fetas as eleiees de S.
los;' Ah desla guardo elles con pleto si-
lencio Mas em fi-h, o lalrao do que U'8.
lisso cuida. O que espanta he que tanta po-
polaridade, tanto mrito, precisassem de para
uniremos52, e 41 votinhos, usar de tan'as
r tudes. e p it (arias e at do crime de furtar
firmas Vergonha e pudor se desquita-
rlo da praieirada irrevonavelmente.
\ amos ao remato da concluso dos votantes.
A freguesia dos Afosados deo 1,200 e tantos
votantes, mas a praia redas este numero a 998.
para poder encaixar com admiraco 1,17 i listas
recebidas, quando ainda podio haver mais
rento e tantas. E a praia tem rasSo ; porque
a doutrina da snciedade dos invisiveis, he ca-
lumniar, mentir, e anarchisar ; e assim est a
praia no seu d reito I A censura da praia a
respeito de allomas listas rom difTerenca do nu-
mero de volados para Juiz do Paz, e Vereado-
res. porcerto que nao merece analise; a falta de
sriencia d'algunsvotantes deo sem duvida lugar
a isto.e esta rirrumstancia quando muito prova-
ria em nosso favor.
Todo quanto apparece do noso lado, por
mais innocente que seja, he um crimo borroro
so, pelo contrario os rrimes da praia os mais
escandalosos o virtudes ; fortes impudentes !
tremenda raca de demonios Segui os dieta-
mes do covil dos vossos invisiveis, em quanto
vs vai losando
O inimigo d'anarehia.
Pensavamos que os volantins do D. novo.
depois de terem pralicdo quanla infamia, se
poda imaginar, as eleires desta cidade, e
as d'Olinda ; depois das escandalosas fraudes,
e mesmo dos roubos, com que mancharn a
virgindade das urnas, depois em summa das
memorareis qualifiraces fetta* pelos seusjuises
de p>iz; dessas lislns mgicas pelas quaes se pro
cedro a chamada dos volantes, dos mais meios
indigno, de que esta farra o immoral se valen
para conseguir a vergonhosa victoria de suas im-
mundas chapas ; pensavamos, dizemos, que
depois de tudo isto essa cohorte infernal, tendo
ao menos consciencia de *eus crimes, jamis
leria o arr jo. o descaramento inaudito d'ap-
parerer em publico disputando, ou pondo em
duvida a legalidade das eleicoesd'aquees luga-
tos, ameacas, pancadas da plebe, que elli1
commanda ; portante he sem duvida assas pas-
moso, que a pandilha esperasse ver por ella
autorisada urna estrategia to vil um acto
to escandaloso ao mesmo tempo que he
irrisorio que a praia se persuadisse que a
presenca do sen hroe do campo dos canecas,
que boje nt6:ht ja a ninguem intimida comas
suas roncas e da de seu espoleta funileiro a
podessem acobardar a ponto de subscrever
quanto quizessem esse dos anarebistas Mi
seraveis praieiros nem ao menos sois suscepti
veis do menor sentimento de pudor, e vergo
nha ? Correi vos de opprobrio, raca do v-
boras polticas, que dilaceris as nos-as entra
nlias .'
A Mesa parochial dos Afogados, diz o f).
novo, conbecendo, que a urna astava viciada
mandou queimarquin entese vinte cinco cdu-
las ; mas nos accrescentamos que isto foi feito
depois dos exames necessarios um tal conheci-
mento e depois que por elles veio ella a ler
certesa de que taes cdulas havio entrado para
a urna por meios iliegaes, ja se sabe pela ma
gica dos praieiros l Ora nao ha por certo cou-
sa mais natural do que o procedimento da mesa
no caso en) questo ; porque vindo ella no co
nberimento que naqueilns cdulas he que es-
teva o vicio, que cousa mais obvia do que inu-
lilisal-as? Nao era por m isso o que quera o
Sr. Cawreiro, representante da praia naquel-
le Jugar, nem lambem os saltimbaneos do
/'. novo ; mas sim que se quemassem todas as
listas ; que se dsse. emfim por nulla a elei-
co : Ora na verdade nao se pode dar maior
innocencia departe dos Sr. praieiros! Con-
ronb'o que aquellas redulas estavao de (acto
viciadas, e com tudo exigem que todas s'inuti-
liscm ; isto he aue aquellas, que legslmente
entraro para a tirna.soflrSo a mesma sorte 1 E
porque, pergunlarei eu agora aos sucios do
D novo, fazois urna exigencia to extravagan
te! Porque apesar de conbecerdes. de con
fessardes, que o resto das cdulas nao est vi-
ciado, exigs, que todas sejAo queimadas? I
Nao vedes que este vnsso procedimento denun-
cia, que quando introduzstes aquellas cedu
las loi com o duplo fim de ver, se por esse meio
indigno, e s propro de vos, inutilisaveis as
eleires d'aqurlla IV gue/i.i, CUJOS briosos ha-
bitantes, resistirlo s vossas ameacas, e suges-
res, onde a sua perversa influencia nada pode toes? ou, so tendo assim viciado 8 urna, con-
seguieisa almejada victoria? Os bomens da
praia rsto mentecaptos, estn doudos consu-
mados He tanta a quantdade de crimes de
que s acho caberlos, he to forte o remorso,
que osaguilhoa, que elles mesmos sao os seus
proprios denunciantes A urna dos Afogados
na orcasin do tumulto, que al fi/ero os prai-
eiros, tinha sido, imitaco do que se prati-
ronseguir; onde a pandha, nao ron'ando
Jui/es de Paz da sua larco, que aspirantes
depulaca, ou comprados por dinheiro despea-
se m toipesas.e imliynidailes, deque anda nao
ha exemplo nesta provincia, ou nao tendo Sub-
delegados, como o de S. Jos, liveio de so-
Irera derrota, que por toda a paite Ihes seria
inlallivel e inevitavel, s'essa pandilha, ronscia do
nada, que por si vale nao tivesse appellado cou na primeira eleicao de S. Jos, peijada
_*.__ .. .a!f._!.- .1 .. .. .-_ lal^kB __...__,. .. m\r\9 alio i\ t\ (ndruofl O maCC G fia lid io para as patifarias.de que em ultimo recurso eos
lumo laucar man acuelles, cujas consciencias,
vesadas escndalos e torpesas, ante nada
recuo por mais i^nobil que seja. Agora ve-
por elles de massos, e mass< s de listas comas-
signaturas imaginarias,e talve mesmo, de mui-
tes sem assignaturas ; mas urna rirrumstancia
feliz a de ler Mesa,quando vio o comeen do mo
mos, que a esse respeito laboravamosem gros-j tim, recolbido para dentro da uina os livros. c
seiro erro. A genlalha infame da praia. que'mais papis, que para aapuraco eslavo sobre
em eleires nao sabe que he honra, ou pro- j a mesa, os quaes ficaro cohrindo as cdulas
l'idade ; que jamis venero urna s vez sem o at ento recebidas, concorreo para ser descon
o.rorro das Iraudes. e o emprego dos meios cerUda essa manoora : pois que no dial. do
xlra-legaes, julgai.do a todos por si, e deses- correte em que devia ser desroherlo lao gros-
nrada por ter perdido as'leirSes dos Alogados, seiro embuste, reunida a Mesa parochial e
apesar das suas uiaquina^ocs narchicas, e do-, aberta a urna, acharo se os livros e mai pa-
pis cobertos de cdulas, que. depois d'escru-
puloso exame, forao reconhecidas falsas, o
por isso entregues as chammas, nao obstante
a f.irle opposico do l'atriarcha d'anarehia, '
do seu ispoleto luniltiro. A vista pois disio
outra gente, que como a da praia, nao (osse to
despejada, e immoral, sendo assim apa-
nbada em flagrante nom mais fallara em seme-
Ibante eleicao, porque ella be para a pandilha
um monumento, quo atteslar para sempre a
esta provincia, a todo Brasil, e ao mundo in-
leiro a sua infamia, e vergonha Tal be o
pensar do. Verdadeiro liberal.
JW.TT
~~'" ~ -
Publicatpo a pedido.
Diz a Cmara Municipal, que, tendo sido
publicados em dillerentes peridicos desta cida-
de varios artigos tendentes alguns juramen-
tos por este Juizo, proferidos contra a AJunici-
paliadeem causas de infraccoes de posturas ;
e considerando Supplicanle que taes putdica-
coes nao podem deixar de ter ollondido o ine-
lin Jre de V. S., e allectado o seu animo de sor-
te que sem constrangimento nao pudera jutgar
outros processos idnticos, i|ue pendem anda
por appella(;ao perante este Juizo : vem peira
V. !>., que se digne declaiar-se suspeilo em lo*
das as ditas causas, dando sMim mais urna pro-
va da imparcialidade e desinterese que o dis-
tinguen!. P. a V. S.. Illm. i>r, r Juiz de -
reiio da 1.* vara, seja servido assim telerir, E
R Mare,
Despacho.
Declare primeiro a Supplicante. se he autora
dosailigosa que so refere. lUcile, 27 de Se-
tembro de 1844. ochado,
tiepltca.
Illm. Sr. Dr. Juiz de Uireito \ Supplican-
te declara, que ella nao he ceilamente auloia
dos artigos a que se refere; mas he pela odiosi-
dade que Ihe pode acarretara imputado de tees
escriptos, que a Supplicante cifi acbar-se pre-
venido contra ella o Juizo de V. S. ; e em tees
circunstancias, guiada siueute pela prudencia,
loi que requerco a V. S., que se diguasse de dar
por suspeito em suas causas, como be licito.
Tendo pois a hupplicante satisfeilo a clausula
do venerando despacho de V. S., espera ser de-
ferida, t R. Alerce.
Despacho.
Nao tem lugar; use, se qui/er, dos meios
competentes, hecile, 28 d delembro de 18%,
Machado.
MAS l'ALAVKAS A CF.rtCA DO DOCUMENTO
CIMA.
He bem sabido nesta cidade, quanto o Sr.
Nuues Machado e seus correligionarios .se leen
constituido inimigos da Cmara Municpal. por
ser adversa aos seus planos e manejos polticos:
os mais-viruleutos artigo leem sido impiessos
as paginas do D.-novo, de que be collaboradoc
o Sr. Nunes Machado, contra essa corporal o,
a liin de tirar-lbe a forca moral, e atestar da re-
eleu.o a seus dignos membros, resultando do
tudo isloo mais notavel piejuizoao bem publi-
co, sem altenco que c-.te nao deve ser sacri-
cado vingancas ou interesses pailicularcs.
He fama publica, e diversos peridicos o re-
le irao, que por traosaccoes eleil<>iacs deo o Sr.
Nuues Machado sentencas de absolvico a dous
taberneiros da Boa-vista na questo da tferi-
co, em que de proposito se tem porfiado ; o
essas sentencas forao cabalmente remidas por
um communicado, publicado no n. 191 dolo
Diario, que ticou sem replica Quem pos do
boa f, vista do exposto, dir qu> o Sr. Nu-
nes Mochado nao he recoiibecidamentu inimigo
da Cmara Municipal ; e que, como tal, nao
pode ser Juiz em suas causas, em face do art.
247 cap. 5." do regulamento de 31 de Janeiro
de 1842 e mais legislarlo em vigor ? Nao sea
mais um motivo desuspeiro o inleresse que o
Sr. Nuues Machado mostra em julgar as causas
da Cmara no estado de indisposico em que
contra ella se ache ? De certo, que sim ; e g-
neros dade e modestia seria nao recusar se
to justa pietenco
Compare se, porm, esta repulsa com a sus
peico voluntaria do Sr. Nunes Alachado no
processo do Sr Joaquim Bernardo do Figueiie-
do, n hu e resultado que delta ohtetn, e mgo
os nossos le lores i)ual ne o espirito que tem
dirigido actualmente ao Sr. Nunes Machado
nos seus julg COMMERCIO.
r%ifaitd*g t.
HenJimento do dia 7..........1:070*108
DttearregaO hoje 8.
Bregue na'ionallieos lel>uurdt- mercado*
ras.
Sumaca narional Filieidade macele.


I J
IvToviiiienifi do Porio
=.5 _
uc .
Navios entradas no da 6.
Aracaty; 39 dias,sumaca brasileira Felicidad ,
de 63 toneladas, capillo Ignacio Marques ,
equipagmn 10. carga sola, algodao e palha ;
Antonio Jo iquim de Sousa Riboiro
Rio de J muir.) ; 35
  • Dos te Guarde, de 138 toneladas, capito
    Manoel Luiz dos Santos, equipageui 12, car
    ga diversos gneros ; Jos Pereira da Cu -
    nba.
    Edita!.
    itasoraeni mimares nao serao esquecidos
    os importantes serviros prestados pelos institui-
    dores religiao e civil sacio. Por esta inte-
    ressante publicarn conbecer5 os leitoros a
    queordem pertencem os que existen entre nos,
    como os Carmelitas, Bentos e Franciscanos,
    e as militares Christo e Aviz. (24
    2 Deonlom do Eim. eReverendissimo Sr.
    Hispo Director se faz publico pela Secretaria
    d'Academia Jurdica de Olinda, que osestu-
    dantes das aulas preparatorias que bouverem
    do ser examinados na m mna academia devorad
    appresentar at o dia 23 do crrente mez seus
    requerimenlos na Secretaria, a lim de screo.
    em tempo despachados e feita a lista pela or
    dem illalietica, segundo oedital ja publicado
    em data ile 20 de Agosto prximo passado, sol
    pena de fcarem preteridos os que at essa dala
    os nao appresenlarem. E para constar mandei
    afiliar o presente nos lugares do costumes, e
    publicar pnla imprensa. Secretaria d'Acade-
    tnia Jurdica de Olinda, 4 de < Jutuhro de IS i
    Jos Miguel de Sousa Magalhaes Jnior.
    Deciaracis.
    De orlem do Sr. Coronel ComissarioPa-
    gador da Pagadoria >lilitar de-ta provincia,
    Jos de Brito Ingle', se faz publico, que se a-
    cIm eslabelecida e em exer< icio a refenda Paga-
    doria croada pelo decreto numero 352 de 20
    de Abril destnannu ; e em observa ca do pla-
    no pelo mesino decr (o afiprovtiilo, e das ins-
    truccoes respectivas mandadas por em exeoucio
    pelo decreto numero 378 de 14 de Agosto desle
    momio anno se previne : primeiro que lodos os
    documentos de dospeza militar serio proresta
    dos em (lu|ilicit.i na conformla.le d s artigo*
    5.' do citado plano e I I das initruccdcs nao
    exceptuando us recibes de sidos e mais venc
    mentos : 2. que, comquanto na data de 5 do
    corrente se teuha dirigido aolllm. Sr, (oro-
    id,iii.liini. das 'rutas sobre o que ros, cita aos
    Srs. Olliciaes da quarla olasse julgou se toda
    va convenient recorrer a imprensa para niai-
    facilmente constar aos que ewtiverem fura da
    capital que pelo artigo 26 das predi tas- na-
    truct-es os Srs Ofliciaes reformados, desde u
    posto de Alteres at ao de Coronel inclusive ,
    vcrilicui .io u.i existencia, apresenlando-se pe*
    so..luiente as Pagaduras a rereberem seus si-
    dos nos mezes de Janeiro, Abril, Julho e utu
    bro de cada anno ; e os que se acharem ra da
    capital e os que por impossibitados de sade nao
    poderem comparecer enviarao rerlido de vida:
    outro sim, quena Pagadoria se facilitar o mo-
    delo numero 5 annexo as ditas inslrucgd'es so-
    brea lormula dos seus recibos: 3.* queaspracas
    de prel relcrmadas ser lo pagas em dia destinado
    para esse fim : vista de urna relacio de mostra |
    feita na Pagadura conforme o artigo 27 das ci-
    tadas instrucces ; continuando portanto nos
    das 10 e II de cada mez, como at agora se
    tempraneado, o seu pagamento por subsist
    rem os memo motivos pelos quaes assim os
    .destinou o edtal de 22 de Marco do 1842: 4
    .que os pagamentos menses tamboril continua-
    ran a ser l'oilos como eslava en. ortica segundo
    aquello edtal : 5.* finalmente, que todas as
    despe/a* do Arsenal de Guerra sernS pagas por
    esta Pagadoria precedendo as formalidades
    prescriptas nosartigos 29, 30, 31 e 35 das iris
    trcenos citadas, que no mesmo Arsenal serio
    opportu na mente conheeidas.
    Pagadura Militar de Pernambuco em 7 de
    Outubro de 184 |. Joaquim Marinhu Caval
    canlt de llbuquerqu, l'.sor vio.
    O patacbo brasileiro A iherto recebe a ma-
    la para o Rio de Janeiro amanha (9) as 4 do-
    ras da tarde.
    Avisos martimos.
    2 Para o Ass pretende sabir com a niaior
    brevidade possivel o bem conhecido e veleiro
    patacbo nacional Laurentina Bra*iltira : para
    carga e passageiros trata se com o Capillo do
    mesmo Antonio Germano das Neves, ou com
    Lourenco Jos das Neves na ra da Cruz
    n. 64 (7
    3 as Segu para o Rio de Janeiro o patacbo
    liberto no dia 8 do corrente, recebe carga e
    passageiros; trata-se com Germano Serr,
    na praca do Commercio. (4
    Freta-se para qualquer porto do Norte
    at o Asx o muito veleiro e bem condecido
    byate Etperanca do Maranhao ; tratase no
    armazem n.5 da ra do \ gario, ou com o mes
    Ir a bordo.
    preco muito commodo as casas, ondeohon-, 2 = Precisa-se de un> mulatinho, forro ou
    rarem, a hora que mais convier aos seus fro- captivo, que queira entregar um pouco de pao
    gnezes, senao que, como fabricante destes ins- nos arredores dcsta praca em um cavallo: quem
    trunientos, os concerta de tudo, e Ibes reme- est.ver nestas circunstancias, dirjanse a ra dos
    lea qualquer defeito, ou em casa de seus (mirlis, boje-do llosa rio larga, nadara n. 18.
    proprios donos, ou na sua ; os senbores que g Precitada de meninos de 13annosde
    sequ.zerery utilisar do seu prestimo, podem idade, que nao tenl.ao .m que so empregar, pa-
    itrigir-se ao referido sobrado a qualquer hora ra urna olaria unto deU praca, dando-se-lhes
    do* da, e espera o annuncianto nao desmerecer (|,, c veglir |iro|)r, jeita ora upacf.o. sen-
    gesU cidade do.cancqto, do quo gozou, por do seuprimeiro ernprego rapar e encoxiar tijolo,
    alguna anuos, em I arn, onde aprendeu o ex- ,. assini M |hM ensinara at ebegarem a perce-
    ercicio do ollicio ; e no mesmo existe... pianos, ber um jorna| Buriioitsole ; os que quizerem di-
    d.s prximamente de Pariz, e tambem ,ijo-so A ra dos Quarleis, boje do Rosario
    trocao-se por outros anligos.
    Quem precisar de urna ama com muita
    abundancia de boin leite, sem lhos e bastante
    zelosa, dirija se a estrada dos Afltetos, sitio
    passando o que fj do fallecido l'oixoto, a qual-
    quer hora.
    No dia 3do corrento desappareceo da por-
    ta do sobrado n. 58 da ra do Livramonto um
    Lea-vallo com os signaos seguintes : castanho,
    com frente abarla, ps arregazados, grande,
    qi.nl i, levou urna cangalba apparelhada de
    Le loes.
    1 Bolli & Chavarme* farao leilio, por in-
    tervemao do corretor Ul\eira, de grande va
    nedade de fazendas francezas, suissas a alie
    mies, as rnais adoptadas neste mercado ; quin-
    ta leira 10 do corrente as 10 horas da manhaa
    em ponto, no seu arina/em da ra da Cruz (6
    2-= Joio Keller continuar, por interven
    (So do corretor Olveira, o seu leilao d'esplen
    dido sortimento de fazendas bem conheeidas
    de seus freguezes e as mais adaptadas para
    et mercado : terca feira 8 do corrente pelas
    10 horas da manhaa, no seu armazem da ra
    da Cruz. (7
    2 Jones Patn & C farao leilao, por in-
    lervenco do corretor Olveira de grande vs-
    redade de (.rendas inglezas : quarta-feira 9
    loeorrente as 10 horas da manhaa em ponto ,
    no seu armazem, ra do Trapiche Novo. (5
    A \kos thersos.
    larga, n. 18. (9
    5los Marques da Costa Soares embarca
    para o Rio de Janeiro o seu escravo Jos de
    naeao S. Tliom (3
    GAUTELLA CONTRA AS FALSIFI-
    CA COKS.
    Constando a Meuron S, C., quo em algumas
    vendas o lujas d'esta cidaile se vendo um rape,
    coma falsa denominara.) de rap arfa preta ,
    com astuciosa imitacao dos botes, rtulos o sel-
    los da sua fabrica fa/em sciente aos seus fre-
    novo, e com cambitosde pao para carregar ca-,
    pim; nao se sabe se foi urtado ou se foi fgido: 1 8ueM! e," Pub,, ^c,vin r,s8ar,, da *
    porissoroga-se a quem o tiver ou delle liver PH>"edade;. dos seus dire.tos accrescentau
    ir
    t PUBLIC4QAO I.ITTERARIA.
    GALERA
    das
    OKIIKNS IIELIGIoS\S E MILITARES,
    desJe a mais remla anligutdade ule os nossos
    das.
    Subscreve-se na tTa-a da Independencia li
    Traria n. 6 e 8 a 8 500 re por anno, pagos adi
    antados, onde se recberao todos os nmeros do
    l.'anno, e 6 dd 2.: cada numero contem 2
    estampas coloridas, e 8 paginas d-} impresso
    DJ formato de folha de papel de peso.
    Ose.lictonfsdest. obra teem em vista publi-
    car resumidamente o que forAo as ord. ns reli-
    giosas de um e outro sexo, como se fundarlo,
    dividirlo e ramificarao. uaesseus lundadores,
    qurt vi la tivero. ue que virtudes se B.loniano,
    o que fuerao a bem da relgiao e bumuiiida-
    O NAZARENO N. 68
    est venda nos lugares do coslume, a 60 rs.
    cada exemplar Occupa-se da mudanca do br.
    Marcellin > de Brito das miserias ministeriaes,
    e de importantes not cias das provincias do a-
    ranho, Piauby e Rio Grande do Sul, e mais
    oiilros olijei los de immediato nter esse.
    J =Aluga-se um sobrado do dous andares
    com murtos commodos. sito no principio da
    ra da Penha a tratar na ra do Collegio n
    5, ou no Mondego sitio da vi roa do Tenete
    Coronel Costa. (5
    1 O Bacharel JoSo Antonio de Sousa Beltrao
    Araujo Pereira ,./ui/ Municipal intei no da 2' vara
    de termo do Rccife, da auuiencias nos das ja
    designados e na casa para ellas destinada e
    despacha em todos os das nao santificadas em
    sua casa n. 15 na ra da Cadeia de Santo An-
    tonio. (6
    I =Quem estiver as circunstancias de preci-
    zar de roupa lavada ou engommada e dealgu-
    ma costura dirija-se a ra dos Ouarleis
    n. 6. (*
    1Quem precisar de um homem de idade de
    G0 anuos para caixeiro de engenbo ou para
    leitor. dirija-se a Praca Boa-vista n. 20, que
    se I lie dir quem pretende. (4
    1 A luga se a luja eo segundo andar sotSo d >
    sobrado da ra do Ruda n. 45; a tratar na
    ra do Rangel n. 36. segundo andar. (3
    Aluga-se melade de una casa, sendo p< s-
    soa capaz ; quem a pretender dirija-se a ra
    Nova luja n 58.
    O Sr. Augusto Carlos de Lomos Pacheco
    lenha a bondade de ir a ru Nova n. 52, a ne-
    gocio que nao inora, pois por muitas \e/es so
    0 lean procurado e no be possivel se Ihe poder
    fallar; ou nnuncie urna hora certa, que se
    Ihe possa Miar
    1 NOVO RAPE VINAGRINHO.
    E-te rap quelem tido grande atrcelo, _e
    merecido appr vacio dos apreciadores da boa pi-
    tada, vende se em botes, e n.eios, e asoilavas ;
    na ra da Cadeia b>ja n. 50, (3
    I =* I em-se justo e contralado a compra da
    casa n. 15, sita na ra do Cebo do bairro da
    Boa-vista se houver quem se julgue com hi-
    polheca ou outro qualquer titulo do divida a
    mesma casa queira annunciar por esle Diario
    noprasode tres dias. e caso que nae appareca,
    o comprador nio se responsabilisa por qual-
    quer divida que os herdeiros da mesma casi.
    devlo. (9
    'Frederic Fremont.fabricante de pianos de
    Par.z ra nova sobrado, ruja entrada be pe
    la Iravessa dos expostos. avisa ao respoitawl
    publico desta cidade, que elle aflina uianos por
    por isso roga-se a q
    noticia, dirija-so a ra do Crespo, loja de Sr
    Manoel Joiquim Gomes, que ser recompon
    sado. (II
    1 Na casa do allaiate los Joaquim de No-
    vaos, na ra d i Queimado esquim do largo d
    Collegio, Contina se a ler obras prompUs par
    vender, acabadas com a mesma perfe cao que
    as deencnrnmenda. (5
    1 Aluga-se um sitio, na estrada do Mon -
    teiro. com bastantes arvores de frueto, boa casa
    de vivenda, ecom um botn lorno e todos os per-
    tences de urna pa.Liria ; lr.it i -sa na praca da
    Boa-vista venda n. 8. (5
    1 Precisa-so .saber onde reside o Sr Jos
    Francisco da Sila Novaes. que f >i interessado
    na loja de fazendas do Sr Joo Leite Pita Or-
    tiuueira, na ra da Aladre de Dos, para nego-
    cio de seu nteresse. (4
    = Quem precisar tte urna mulher capaz p;r.
    (.i/i r toda a qul.dado de costura, e de um fei-
    tor para engenho, do que tem bastante pratic.
    dirija-se a ra da praia serrara n 17.
    1 Da casa n 23 da ra do Rosario estrei-
    ta, fugio um papagaio muito Tallador, esup-
    poe-se estar em algn.a casa visinha; roga-Se
    pois a quem o liver.queira mandar entregar na
    casa acuna (segundo andar) que se gratificar''
    o portador. (6
    = CJuem precisar de urna ama forra para
    casa de homem solleiro, ou de pouca familia,
    dirija-se a ra da Ordem 3/ de>ao Francisco,
    n. 20.
    I Qualquer Rev. Sacerdote quo quizei
    ser Coadjuctor da Ireguezia de N. S. da Paz dos
    Alogados, annuncie por esta lolha, pois ten:
    duas capellanas, urna nos domingos o dias san
    tos dentro da matriz, com bom estipenaio, ou-
    tra ras quintas feiras, tambem dentro da ma-
    triz ; alm disto tem o terco do que rende a
    freguezia, e a melade da desobriga velha e no-
    va ; a quem convier dirija-se i mesma fregue-
    zia a tratar com o respectivo Vigario, residente
    na ra de Motocolomb n. 28 (H
    = Precisa-se umeaix' iro para urna venda,
    lrma ao sello do nico depositado legitimo ra-
    p arfa preta, que permanece no mesmo lugar,
    ra da Cruz n 26
    Portanto qualquer outro rap que se incul-
    que debiixo desta deiiomiiiacao he urna alsi-
    ficacio dos productos da fabrica de Veiiron ff
    C inventores e unios propriet rins d.is fa-
    bricas do rap arfa preta, tanto na Babia no
    Rio de Janeiro e Maralo, como em Pernam-
    buco e rogao ao* Srs compradores do a cau-
    lellarern se contra as fraude*, sendo as maioies
    no rap, que se vende a retilho. (21
    3 O III"'. Sr. Inspector da Tlusouraria
    las liendas Provinciaes manda fazer publico,
    que em os s 25. 9 e 70 de Outubro prxi-
    mo futuro, ao meso dia i se ha de proceder a ar-
    lemalacaocm basta publica, quem por menos
    l/er, do contrato da illuniinaflo punlica desta
    cidade do liecife, poi lempo de anno e meio,
    c nlar do 1 de Janeiro em diante
    As pessoas queso propo/erem a esta arroma-
    tacao comprenlo pera lite a mesma Thesoura-
    ria, nos dias a cima indicados, munidos de fia-
    dores idneos. E para constarse mandou afli-
    xar o presente, o publical-o pelo prelo.
    - Secretaria da Thesuuraria das Rendas Pro-
    vinciaes de Pernambuco, 25 de Setembro do
    1844. O Secretario interino Joo Valentim
    Vtlleia. (17
    PUEvENCAO CONTRA OS FALSIFI-
    CADORES.
    Eslevao Gasse, sabendo que em algumas ta-
    jas e vendas desta cidade se vende um rap
    feito nesta provincia con. o titulo de princeza ,
    e falca imitacao de botes rtulos de sua fabrica,
    previne ao publico seus liegue/es que a bem do
    direito de propriedade sua, acressenta nos ver-
    .ladeiros botes de sua fabrica um sello com sua
    (irma e insinuadlo do nico deposito do legiti-
    mo rapi4 princesa nesta provincia. A vista do
    exposto, qualquer outro rap inculcado com a
    denominadlo assima he falsificaco as fabricas
    de Estevioasse nico inventor e proprictario
    do rap princesa (leito no Brasil), tanto no Rio
    que d fiador a sua conducta, e que tenba algu-I de .|aneiro Rabia, e em deposito no Mara-
    ina pralica ; dirijio-se a ra de Hortas venda
    de Joio Francisco d'Oliveira Nogueira, que di-
    r para onde he.
    Aluga-se urna casa terrea grande na ra
    de Santa Rila nova, com 2 quartos, 2 salas
    grande sotiio, com quintal, cacimba e portao :
    a tratar na serrara n. 21, por detrae da mes-
    ma ra.
    __ Alugio-seo 2. e 3." andares e arma/en.
    da casa da ra da Praia, com muito bons com-
    modos para grande lan.ilia, por barato preco ;
    quem a pretender dirija-se a ra da Cadeia ve-
    lha loja n. 60.
    1 ,\o arina/em por detraz da taja n. 50
    _dfl-ruada Cadeia. com entrada pelo becco do
    Montero, reoolhem-sc pipas, gigos de louca, e
    outros gneros, por menor preco do que em
    oulras parles : trata-se na luja cima. (2
    __Quem qiii/er si ciar em urna sociedade,
    que pode dar bstanle interesse, e com pouco
    fundos, annunce para ser procurado
    1_(Iflerece-se um rapaz brasileiro de 16
    anona para caxeiro de ra, e cobrancas : quem
    precisar annuncie. (3
    2Arrenda se annualmente, ou pelo lempo
    que se bouver de contratar, o sitio ecasa do
    Manguinho, o qual tem os melhores commodos
    e arranjos para urna grande familia : a sua lo-
    clidade e prec de corlo convida aos jireten-
    dontes; previne se que o sitio tem dous viveiros.
    vista dos arvoredos e plantacSes, he de al-
    nhao Para, assim como em Pernambuco na
    roa da Cruz do Recite n 38. (16)
    2 = Precisa-se fallar ao Sr. Jos Tavares
    Corroa, para se Ihe entregar urnas cartas que
    se tirou do correio por engao,na ra do Quei-
    mado. loja de miudezas n. II. (4
    4=D. l/abel d'Auslria Souza Prado Masca-
    renhas e Pecanba e sua Pruna l>. Aurelia
    Umbilina Ribeiro de Carvalbu achio-fe estabe-
    leeidaa com casa de educacao de meninas
    na ra do Hospicio n. 9. e ah receben alum-
    nas nlet ns e meius pensionistas com as seguin-
    tes condit,es.
    Cada alumna interna paga mensalmente, em
    trimestre adientado 25^000
    Cada meia pensionista paga mensalmente era
    trimestre adientado ItijOOO.
    As materias de ensino sao ; ler escrever e
    contar, gramtica poilogue/a historia e geo-
    graphia, e em quanto its prendas, cozer. mar-
    ear, bordar de lodas as quadades, e thlhar.
    As aulas de rccreio, ionio msica, desenbo ,
    danca e linguas esliangeiras serio pagas em
    separado sendo n usna vocal e piano por
    me/ OjOOO desenlio 5j000 danca 4i000.
    4= Francisco Xavier Pardelhas embarca pa-
    ra o Rio ile Janeiro urna escrava de nome Ma-
    ria, de narro Rucea. (*
    3 Desoja se fallar com algum dos paren-
    tes da tallecida Sebastiana Caetana Furtado,
    natural da villa de Iguarass desta provincia, a
    o, -----_ .......-- -,- natural da villa do iguarass uesia |u"",
    um rendimento; trata-se na ra """^ n,.gcio ()U(> nillltci ,m.s inl<.ressa : annuncie. (4
    3-U Hachar. I foro ado \ .rente Per.ira do
    das
    Ir.n. boiras asa n 19. do Sr. Escrivao Reg,
    onde pode ser procurado. (4
    t_ lt I nflgflseaqu.in c.nimi.aes Rogo mmlou a sua residencia pira a ra
    caria para Bernardo J s da Silva t.uima.aes *,. ...... 10 -_ Ksi.rivo n
    n. 1385, o obsequio de a entregar na ra
    Moeda n. 15, primeiro andar.


    . .^,
    Quern precisar de um forneiro que sabe
    bem desemnenhar sua obrlgnrJln, annuncie.
    Quem annunciou querer compiar urna
    mulita do 30 annos que saiba fazer todo o ser-
    vico de uma casa e seja recomida dirija-se a
    ra de S. Theresa venda n. 2$
    Precisa-se de urna ama para o servico de
    uma casa e comprar na roa prefere-se sen-
    do preta ; na ra do Livramento n. .'lo, pri-
    meo andar.
    Previne-se a quern pretender alujar a ca-
    a de sobrado da ruada Ponha portenconte a
    Bazilio Alves de Miranda Varejo que dito so-
    brado se acha penhorado e vai a praca de ren-
    da ; e por isso quem pagar aluucl ao dito
    Bazilio, se sugeitar a pagar segunda vez ern
    Juizo em quanlo se nao cfiectuar a arremata-
    do.
    1Alugo-se, ou vendem-se duas canoas
    abertas ; na ra do Caldeireiro n 56 (=
    1 Precisa-se de urna ama de casa ; na ra
    Formosa n. 6. -
    1 Precisa-se alugar um preto ; que nao
    sejabebado, e seja liel para andar vendendo
    na ra cum um estrangeiro ; no becco da l.in-
    guta casa de pasto franceza n. 2.
    1 Precisa-sede um menino para caixeiru
    de uma loginha de miudesas; na praca da lija-
    vista n 20. 3
    1 Precisa-se de um criado ; na ra das
    Flores n. 21. # (2
    1 Aluga-se o terceiro]andar do faqueiro, na
    ra do Amoritn ; a tratar na ra do Queima-
    do loja n. "J. (3
    1 Alupa-se oquarto andar do sobrado da
    ra Nova n. 21, com commodos sullicienies pa-
    ra grande larnilia; a tratar na loja do uiesmo
    sobrado. i4
    1 Aluga-se o nrimeiro andar do sobrado
    D. 37 da ruado Queimado ; a tratar na mes-
    la ra coni Vntonin da Silva Cusmo. (3
    2 Deseja-se fallar nesla praca cum o Sur
    Vicente de Souza, ou pessoa de sua larnilia, ou
    seu correspondente a negocio de seu inleresse;
    na ra Imperial n. 47. (4
    2 No puteo de S. Pedro n. 0 d-so lices
    de msica pelo mais abreviado meltmdo pos-
    sivel e segumdo-se as mais approvadas regia*
    do conservatorio de Par* ; assim como su en-
    sillan us instrumentos seguidles ; cirmela ,
    ti*uta bugle I corneta de chaves cornclim a
    2, ou 3 pistODS, clarim trompa ophicleide
    i vulgo basso de armona ) trobone e breve-
    mente se annunciar p.ira quem pretender li-
    ces do novo e armonioso accoideon a e II
    louches; na rriesmu casa se copiad ( traslada j
    lansportaO se tanto de (um como para qual-
    qualquer instrumento qualquer msica em
    copia mullo inteligivel e aceiadu ; a (rutar em
    dita casa das 6 as !> boras da manlia e de
    uma as 3 e niela dd tarde. (16
    2=* No da 9 do correnle. vai em praca do
    Sr. Dr. Nabucu na ra du Sol, 5 rnoradinbas
    de casa de renda annual pertencentes a Jo-
    s Mana de Ainurim por execuyu contra o
    mesmo dejoaquim Jos da Costa Fojoses ;
    de ns. 3 7 ; quemas pretender, apresenle-se
    no dito da as 4 horas da tarde qu ; imprete-
    rivelmentese arrematr. S
    2 Qualquer pessoa, que quizer entrar com
    450 rs. para uma sociedade em urna venda,
    em um dos bous lugares da Boa-vinta, para ven-
    der a retalho annuncie. ,4
    2- Desrja-se Saber aonde mora o Sr. Jos
    Antonio Peieira de Abreo que'se Ihe deseja
    fallar. (3
    3 Jos Anlunio de Souza Grillo mudou sua
    residencia da ra de Apollo para a ra da Cadeia
    aonde continua a conceitur e la/er instrumen-
    tos nuticos e de engenbaria, e tambe m a Iraba-
    lliarem demarcacue de Ierras como agrimensor
    3- Continua-se a tirar passaporles pura den-
    tro e lora do imperio; correen-se f)lbas e despa-
    cha-so escruvos, ludo com a maior brevidade e
    pur precu cummudu ; na ra du Bangel n. 34.
    3 Na ruado Bangel n. 34. copiu-se sen-
    lencas, protessos e todo e qualquer papel judi-
    cial com n.uito boa lellra prego commodu
    e brevidade : assim como na mesura casa se alu-
    gucanoas de todos os lamanhos para con-
    ducir trastes de pessoas que teulio de pastar
    a (esta por preco cemmudu. (7
    LOTERA DE S. PEUO
    MAKTYR OACIAUE
    E OLLNA
    Correm infalivelmente as rodas, no dia 10
    do crrenle e os mdeles acho-se a venda
    na ra Cabuga lujas dos "srs.l'eroira & Guedes,
    cnos lugares j annunciados. (8
    Compras
    2 Compra-se toda a qualidade de papel
    velho relalhos de papelao e mi sino papelao
    velho a peso e lambem se troca por papelao
    novo; na praca da Independencia loja n. 21,
    de Antonio Felipe da Silva. 5
    2 Compra-se uma mulata de 30 a 35 an-
    nos que seja acostumada a todo o servico de
    urna casa e enguiiiine lave e cosinhe Sem
    vicios nem achaques swudu agrade paga-se
    bem ; em Kra-de-purtas n. 9 Joaquim Lopes de Almeida caixeiro de Joo
    Malheus ; assim como urna pedra de filtrar
    agoa. (4
    Compra-se uma escrava que saiba co-
    sinhar eengommar bem; no pateo da Penha
    n.4. (3
    ICompro-se effectivamente para fra da
    provincia escravosde ambos os sexos de 12 a
    '.'0 annos agradando pago-se bem
    de
    ; na ra
    um an-
    ta Cadeia de S. Antonio sobrado
    darde varanda de p<> n. 20.
    1 Cornpro-se effectivamente para lora da
    provincia mulatas negras, emolequusde 12 a
    20 annos, pago-se bem ; na ra Nova l.ja
    de lerragens n. 16. 4
    1 Compro-se 4 talfia's* grandes vidradasv
    ou de folfta para oleo ; quem tiver annuncie.
    1 Compro-se dous tonels grandes para
    azelte ; quem tiver annuncie. (2
    1 Compro-se ossos de boi, em grandes e
    pequeas porces ; no Forte do-Mattos, ruada
    Vloeda armasem de assucar n. 15. (3
    Compra-se uma morada de casa terrea no
    bairro de S. Antonio, que nao exceda de um
    cont a 1:200^ rs.; as Cnco-pontas n 100.
    Compra-se uma morada do casa terrea
    no bairro de S. Antonio um colar grosso de
    ouro e sem feilio; na ra Direita sobrado
    le um andar n. 5(5.
    9Comprase effectivamente nesta Typogra-
    phia toda a qualidadode pannos cortados ou
    velhos, sujos, ou lirnpos aparas de papel, pa-
    pelao e loda a qualidade de papis velhos. (4
    Vendas
    dio, ptimo para tomar sentido a qualquer si-
    tio pur ier baslaule pratica ; na ra da Cruz
    n. 27.
    Vende-se uma taboleta de ourives muito
    barato ; na ra de Agoas-verdes venda n. lo.
    Vende-se uma toalha de esguio fino de
    bom tamanho, circulada de lavarinto obra
    superior, por preco commodo ; na ra do Ca-
    buga luja n. 9,
    Vende-se um annel com 3 oitavas de ou-
    ro de iei, com o seu diamanto por 12# rs. ; no
    pateo do Carmo n. I.
    Vendem-se dous espelbos de parede muito
    Dons ; na ra de Hurtas venda confronte no
    becco do Pocinho.
    da-nova ; a tratar no mesmo engenho com um
    ios seus propietarios. (5
    I Vende n-se duas canoas de carrelra, no-
    vamente abertas para co iduco de firnilia ,
    ambas com correntes urna leva 0 pxssoas e a
    nutra 8 ; na roa larga do Bozario n. 21, segn -
    do andar. (5
    1 Vende-se um preto. proprio para o ser-
    vico de campo por ter sido do m alto ; na ra
    do Livramento n. 10. (3
    1 Vende-se uma preta j de idade cosi-
    nha bem e com acei >; na ra do Crespo lo ja
    -n. il de Domingos Guimares. ,3
    lVendem-se as segulnlesobras de ouro sem
    feitio ; urn luco com diamantes um par do
    Vende-se um sellim para montara de se- brincos com diamantes. um colar velho o 2j
    nhora quasi novo por preco commodo ; na palmos de dito novo 2 anneloes, 4 botos do
    ra de Agoas-verdes venda n. 15. I abertura 3 medalhinhas um cruxificio,
    Vendem-se Cescravas mocas com boas ha-' paros de rosetas 7 nnagens da Conceieao ,,
    bilidades duas sao boas engommadeiras e requififes destas obias algun.as tao \elhas e
    cosinheiras ; dons pretos boos para o servido outras novas; na ra da Cadeia de S. Antonio
    decampo; um muiatinho muito bonito para n. 14, segundo andar .9
    pagem ; um molequede 12 annos, para todo 1 Vende-se cal virgem superior ,
    o seivico ; na ra do Crespo n. 10. rato do que ern outra qualquer parte
    Vende-se um cavallo alazSo gordo bo- piche da Allandega-velha a fallar
    nito e com muito bons andares ; noMondego, que Maria Pereira de Magallies,
    sobrado novo com grade de Ierro de ambos os Antonio Barbosa Brito. I*
    lados. i Vende-se uma casa terrea n. 49 com
    Vende-se a venda da esquina da ra Im- duas portas e urna janella grande quintal e
    perial n. 2, por preciso com os fundos que em chaos proprios, sita na ra doS. Benlo ; a
    quizerem, ou su a armaco ; uns bracos de ba- tratar no pateo do Hospital do Paraso n. 31. (4
    lanca grandes e pequeos com conchas e cor- _____________,____________________________.
    rentes de ferro, um cavallo carregador gor-
    16
    mais ba-
    o tra-
    com Henri-
    ou com Lu/.
    "2Vende-se, por 1600 rs. a nova pauta
    das Allandegas a qual tem de ser executada
    .le 11 de Novembro prximo em diante, tale
    qual a quo foi impressa na Typographia Nacio-
    nal e veio oflicialmente pa>a a Thesouraria
    desta provincia ; na piuca da Independencia ,
    livraria ns 6 e 8. (7
    3Vende-se um negro de nago Mozambi-
    que de 25 annos para fra da provincia, ou
    para o mallo ; na ra da Cruz n. 37. 3
    3Vendem-se meadas do muito bom fio pa-
    ra sapateiro a 400 rs. ; na ra estrella do Bo-
    za rio n. 13. (3
    3Vende se potassa russiana, prximamen-
    te chogada por preco commodo ; na ra da
    Cadeia do Becife n. 17. (3
    3 Vende-se uma escrava crioula, de 30 an-
    nos lavadeira e do servido de campo; na ra
    ra Cadeia do Becife n. 26 (3
    3 Vende-se urna larda de guarda nacional ,
    por proco commodo ; na ra da Yiraco lado
    le S. Pedro luja de alfuiate. 3
    3Verde se superior Champanho da marca
    Cometa o mais prefervel de todos os au-
    tores pela sua bella qualidade ; na la da
    Cruzo. |0. (4
    _' -Vende-se um sobrado de um andar na
    ra do Fugo n. 5 ; a tratar na ra da Cadeia do
    llecife, com Jos" Antonio Basto.
    2Vendem-se candas de curreira, grandes e
    pequeas travs de louio e ramacary de 30 a
    16 palmos de coinprido arroz pilado e de cas-
    ea vigas de 47 u 5'* palmos de comprido, lu-
    do por preco commudo; na ra do Bangel, ven-
    da n. 50.
    2 Vendem-se saccas delarinha de mandioca
    edu arroz branco de superior qualidade, e pa-
    Iba de carnauba ; na ra da Cruz n ;/i. (3
    2 Vendem-se bichas muito boas e mais
    baratas do que em outra qualquer parte ; na
    ra do Apollo, armasem n. 6. (3
    2Vendem-se ornamentos novosde damasco!
    de seda da fabrica de Lisboa de superior qua-,la l'rl'i,> armasem n. 22.
    do e muito novo ; a tratar com Joaquim
    nheiro Jacome na meima venda.
    Vende-se um bonito escravo de 20 annos,
    official de ferreiro ; um dito canoeiro e de todo
    o oais sei vico ; um moleque de 16 annos, pro-
    prio para pagem ; um p'eto proprio para ar-
    masem de assucar ou serrana ; urna mulata
    de 16 annos de bonita figura engojnma, co-
    sinha e cose ludo com perfjicao ; urna pre-
    ta de 1(5 annos, para todo o servico ; na ra
    do Fogo ao p do Bozario n 8.
    Vende-se um preto de naco Congo, de
    40 annos, bom carreiro trabalhador de en-
    xada machado eentende de cortir couros, por
    ler sido do mallo; rio Alieno da Boa-vista
    n. 57.
    Vendem-se duas negrinhas de 12 annos,
    de lindas figuras sem deleitos nem vicios ^e
    proprias para todo o servico ; e uma preta qui-
    landeita ; na^^N^VeJha n. III.
    Venden,-se encllenles cassas pintadas a
    200e240rs. o covado coi (es de vestidos de
    dita a 1600 rs. ditos de tari, (ana de diversas
    qualidades a 3# u 5000 rs., vestidinhos de 0801a
    braia para meninos a 6'i0 rs. camisinhas ar-
    rendadas a 400 rs., casas arrendadas propiias
    para mosquiteiros a !2S0e l2 rs. guardana-
    pos de murculina a2/e 240O rs. a duza, pan-
    no atualhado com 8 palmos de largura a o60
    rs. a vara brelaoha de linho com 6 vara a
    3500 e 45('0 rs. brim (raneado de linho com
    quadros e listras de cures a 6'i0 rs. a vara ,
    liscadinhus faanceses a 200 rs. o covado, pan-
    no azul proprio para lardamento a 2200 rs. ,
    cobertores pintados a 1440 rs. filas degarca a
    100 rs. a vara e outias fasendas de gosto por
    pieco commodo ; na ra do Crespo n 10, loja
    da viuva Cunha Guimaiies.
    Vende-se um cordao grosso com 3 palmos
    de comprimento com seus clcheles, e urna
    cruz lisa com seus arremates a roda, e he de
    abrir, com 38 oilavas de ouro born ; na ra
    p-: Escravos Fgidos
    porco
    loja
    3
    bom oslado,
    , em
    Becife
    lidade cada ornamento de duas cores, e com
    iodos us seus pertences, por preco commodo;
    na ra da Gloria n. 73. 5
    2 Vende-se um lindo escravo de nacao An-
    gola e de ptima conducta ; na ra estrella
    do Bozario 11. 34.
    2Vende-se cera de carnauba
    ea retalho ; na ra da Cadeia do
    n. 20.
    2 Vende-se um bote em multo
    caceo americano ; na ra Imperial n. 63.
    2Vende-se superior Champanho ; em casa
    de Aviial Irmos. (2
    2 Vende-se cli hisson da melhor quali
    dado a 2500 rs, charutos de ludas as qualida-
    de bem como regala. Havana. Manilha, Ham-
    burgo, (Jacboeia, Napoleo, e Babia, finos e
    ordinarios ; ditos de regala nonplusultra a
    2200 a caixinha de 100, e de 200 a 3500 rs ,
    chapos de palha do Chile a :{j800 ris promp-
    tos, e por apromptar a 3ji00 ris, graxa ingle-
    /a muito boa,papel,p. nnas, obrcias, rap areia
    preta, princeza. Gasso e Vilete : na ra do
    Bozario vindopelo paleo do Collegio a primei-
    ra loja n. 18. (12
    Vende-se uma armacao e pertences de
    uma vonda na povuagodos A fugados n. 28 ,
    faz-se bom negocio com o comprador ; a tratar
    na mesma.
    Vende-se uma preta com uma lilha de 11
    annos ; em Fra-de-porlas o. 66.
    Vende-se a parte do sitio que foi do fi-
    nado Soutoem Bebiribe, faz-se todo o negocio ;
    dous barris que forode azeitede carra pulo e
    um peso de meia 8rroba ; na ra ireila sobra-
    du de um andar n. 56.
    Vende-se um oratorio para menino ; na
    praca da Independencia n. 2o.
    Vende-se, ou aluga se uma canoa de con-
    duzir agoa que pega em 14 patacas pur pre-
    co cummodo; na ra principal de Fra-de-por-
    tas n. 15,
    Vende-se um prolo velo, oasmuilo sa-
    Vende-se uma armaco de venda pti-
    ma para outro qualquer negucio e em muito
    bom lugar ; a tratar na pruca da Boa-vista
    n. 12.
    Vende-se um urub re e um cavallo
    melado born andador; na ra do Crespo n. 2 ,
    loja da esquina.
    Vende-se arroz pilado branco e vermelho ,
    am alqueires, por preco commodo ; na ra da
    Cruz n. 40.
    1Vendem-se duas moradas de casas, na
    ra de S. Miguel nos Alogados, por preco com-
    modo ; a tiutar no mesmo lugar n. 28. i3
    1Vende-se urna morada de casa no pateo
    de N. S. da Paz dos Afogados a tratar na ra
    do Molocolomb n. 78 (3
    Vende-se um bom cavallo ruco-pedrez ,
    carregador baixo al meio muilo novo ven-
    de-se por ser muito ardigo e allianca-se nao
    ter achaques e casa appartco torna-se a
    leceber por proco commodo ; a tratar nos
    Afogados ra do Motocolomb n. '-8. 6
    i-Vende-se a verdadeira limonada gazoza ,
    ou a Champando das senhoras em garrafas e
    ineias ditas refrigerante bebida ourelica e
    superior a cerveja ; defronte da matriz da Boa-
    visla venda n. t>8. (5
    1 Vende-se uma venda com poucos fundos
    bem afreguesada tanto para a trra cuino
    para o mallo vende-se por causa de seu dono
    retirar-se para fra da provincia ; no largo da
    ribeira da farinha n. 3. 3
    1Vendem-se duas escravas de 18 annos ,
    engomma, cosem e cosinhad ; uma dita de 3o
    annos borda e faz lavarinto de todas as qua-
    lidades e he perita cosinheira u engommadei-
    ra ; um molequede 14 annos ; um dito de 18
    auno com bastante pratica de servico decam-
    po ; 2 escravos. sendo um defles canoeiro e
    o oulro proprio para palanqun) ; na ra Di-
    reita n. 3. (9
    I Vendem-se, arrendo-seo aforo-se ter-
    renos que luro du eugenho da Torre, tanto
    na margciii do rio Capibariue couiu na esira-
    2 Ha 6 mezes que lugio um crioulo de
    nomo Francisco do bonita figura, denles aber-
    tos, pernas um tanto finas, ps grossos e mos
    grandes; levou calcas de pauno azul e camisa
    de riscadinho tambem a 111 ; quem o pegar ,
    leve a ra Bella n. 4o, que ser recompensado.
    3 Desappareceo na noute do primeiro do
    correnle uma mulata de.'0 annos de nome
    Cosma alta, magra, clara, olhos grandes, c-
    belos cortados, mas com mar rufas ; levou ves-
    tido de chita branca com flores encarnadas,
    mas he provavel ser achada de saia por sroste
    o seu costume, e levar toda a roupa levou
    tambem chales de la de cores com barra azul ,
    e um seu filho de 5 para 6 annos tambem cla-
    ro olhos grandes cabeca chata na lente, ca-
    ra larga;presumo-se ter fgido puta o Bio Gran-
    de do Norte d'ondi he natural ; quem a pe-
    gar, leve ao Atierro da Boa-vista n. 44 e em
    otitros lugares as respectivas autoridades, que
    ser recompensado. (15
    1 No dia 2> do mez passado lugio um ne-
    g o de nome Jo>, de naco Cabund lom fal-
    ta deum dedo da mo esqoerda sondo ello o
    mais pequeo ; levou vestido camisa do chita
    azul calcas brancas o qual perlence a Joo
    Francisco de Ca valho ; quem o pegar, leve ao
    iliio Sr. morador na no largo do Corpo San-
    to n. 4 uu a casa de Luiz Antonio llarbusa do
    Unto morador na ra do Torres n. 16, que se-
    r gratificado com 40/ rs. lo
    1 No dia 3 do correnle desapareced pela
    manlia urn preto le nome Amaro de naco
    Cabund de 2G annos estatura baixa levou
    calcas de ganga aul, camisa de brirn lino, ju-
    queta do riscadinho azul, tem em uma urelha
    dous laidos levando tambem urn taboleiro de
    bananas, queandava vendendo; quern o pe-
    gar, leve ao sitio grarvde do Alondego junto ao
    do Sr. Luiz Gomes Ferreira que ser tecom-
    pensadu. (5)
    1 Desappareceo no dia 6 do correnle um
    preto crioulu de 20 annos, de nome Innocen-
    cio levou calcas do brim cru das libas cami-
    sa dealgodozmho trancad > e mais urna de
    riscado azul, he de estatura regular, siccodo
    eorpo tem pou>a barba por buuo do quMXo,
    quando fugio linda o brayo diieito enchado de
    erysipela ; quem o pegar, leve a ra de Apollo
    n. 16, que ser gratificado. 9
    Fugio no dia 5 do correnle urna preta de
    nome Kmilianna de naco Angola de 15 an-
    nos levou vestido do chita usado e panno da
    Costa tem urna marca de carimbo em um dos
    bracos mos pequeas ps com alguns bi-
    chos rosto redondo bocea e olhos grandes,
    nariz chalo denles bastante alvos julga-se
    estar acuitada em alguma paife; quem a pegar,
    leve a ra do Fogu n. 52.
    No dia 30 de Selernbro passado fugio do
    ongenho Agoa-fria freguezia de Iguarass ,
    uma preta de 30 annos de nome Mananta ,
    baixa e grossa olhos arregalados, denles li-
    mados do genlio de Angola ; levou saia o ca-
    misa do algodo he bem conhecida nesta cida-
    de onde foi comprada a Jos da Fonseca e
    Silva ; quem a pegar, leve ao dito engenho ou
    nesta cidade ao Sr. Jos Antonio Alves da Sil-
    va na Boa-vista ou no Becile, a (uilherme
    dos Santos Seve na ra do Vigario n. 10, quo
    em qualquer das parles ser bom recompen-
    sado.
    Fugio em principios do mez de Selernbro
    do lugar do Peres um preto de nome Anto-
    nio de nacu Angola quo ia vendido para o
    engenr.o Larangeiras ; he baixo, grosso do cor-
    po cara larga caboca redonda olhos meios
    afurnacados, ps um pouco apaihetados an-
    dar urn lauto tronico; levou camisa de algo-
    dozinhoe calcas a/ues; quem o pegar, leve ao
    dito eugenh.) ou a esa de Jos Hegino de Mi-
    randa que ser bem recompensado
    R'JBFi Nk l'P. ou K. oh raaiA.18-4.


  • Full Text
    xml version 1.0 encoding UTF-8
    REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
    INGEST IEID E78NHOP8W_81RPGC INGEST_TIME 2013-04-13T02:08:37Z PACKAGE AA00011611_05193
    AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
    FILES