Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05176


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Aimotle 1844.____Segunda FeraJ9
^mji'ii i n.......iiii1 i nro' i mmuuuaameummm*Hmmmm^mtmmmmmmm^m^m
n i|iiii.|mMifi.w '' ""= ."S .J.:ss i,uo nJo nrrin aanl oa loa : o prego da ueignatura
h. d. re- on! n. porquartelpagoeadianladoe O annunr.iosdo. aaairnaniee sito inearidi.i
palia, o o qur nao forem a raz.io de SO reis por Liaba. A reclamaco,, dte* K. din-
pdn 'ata 1IV 'M Cruie. n. 4 ou k praga di Independencia loj'i ,1. lirroin. o c 8
de Agosto
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
CouKM,- l>yb..eEun,l.i. sex... tur..Hio Grande do Norte. cber. 8 e2> e p.,
alus 24.Lab... Sem.h.em K.o Formo,, Macer, PorioC.l.o, Al.eoa. no i. =
M xl -I oad .-- G.r.nhuns e Homlo a 10 21 d. carta mei io.-T.... Flor
... ..) if T DAS DA SEMAiNA.
19 fies i-"''-- Aud. dn J. de l). <1 '.''t.
j(| t*c a Bernardo Re. aud. doJ. le D.di 3.
i> Ouarla .. ( rnbc-lma. Aud do J. de D. da I, t.
Ji Quintil Tbiui-.leo Aud do J de D da 2. t.
g3 Sexta- Liberato ud do J de 1) da'., y.
.4 Sal), t II rllio orne*
'.'b I)ou._ O 'a;rado Lo tffto i'e Mirla,
1 -'c-atae-KKmmy la-mnawiiajnm s.^.-^sartiumsvm.x-
Atino XX. M. 14.
II Wtr-r: Jim .aaMa-f-a-a^^ama-aaa-aaaaajaja-aamjaa^^
ludo a-ora .epende d# r..> ajamo*; d> nona predi ca, TO- BirgUi Ol-
nio prineipiaaioi a teraaet ipontidoa uom admiraQoo entre ai aiqoea ai
.PrM.-U.iiv.,.. di vliemble Geral no raiil.)

Ciauoi so du I7B IfiolTO, compra retine
Cambial lobra Loadm 'JS. I Our-Modi da ',400 V. 17,10(1 17,200
a Paria SJ reia p..r franco n N dfi.700 M.900
i a Lisboa H7 ,,or 100 de pm, | d 4,00 I.*' 9-90(1
I Prau--l*iac6i 1,9*1 ys"
Koeda da cobre ao par Peoi cluaware* I 8 .00
Idirn da letras da boai firtee i a 1(4 Q|Q | Ditol nexieanoa 1,980 l.y 0
PHASES DA LA NO HEZ DE vOSTO.
La cbeiaa '4 aoa l/am da manla. a La Hora a i7 a 10 fa. e 1 i mm.datarde
Ninguanle a 6 ai I Jtoraa es mi" a n-anli. |CntCIDte a jd a, 1 l> e ;/ j da Urda.
Freamar de hoje.
I'riiaeira aa S huras a .0 m da ii.h.'la | Nacund a. S horas a 54 minuto da Urde
SC7.-...
DIAR
IHWI i I I Bal III"!
DE PERNAM
vamamaasataait&B\bXlKKUUmaBHi&amasx .,- .-, _

IRTE OFI
"

MINISTERIO DA FAZENDA.
DECRETO N 371 DE 20 DE JL'LIKi DK 1844.
Iteduzindo o imposto de ancorugein, logo que
te finaltse o tratado com a GrUo-Brelanha.
H'i por bcm ordenar que so execule o regu
Inment) para a arrecadot-odo imposto de anco-
ragem, que com osle baixa, o'signado por Ma-
noel Alveg Branco, do nn>u Conselho do Esta-
do, Ministro e Secretario d'Estado dos Negocios
da Fazenda o Presidente do Tribunal do Tho-
souro Publico Nuclonal O uiesmo -Ministro o
tenh assim entendido e f/ic.i oxoeutar. Palacio
do Rio de Janeiro, em 20 do Jullio de 1SV-,
igesimo terceiro da independencia e do impe
rio.Com a rubrica de S VI, o Imperador.
ilanoel 4lr.es franco.
Jtegulamento para a arreradaco do imposto
de ancoragem.
Artizo Io Desdo o dia II de Novembre de
18ii, o imposto de ancorajern sobre as embnr-
caces estrangeiras ou bnisileir s <|iie n.ivegao
para portos Cora do imperio, fie reduzido a
900 rs o a ancoragem sobre as einbarcacoes
bra/iloiras que navegao ao longo da costa, en-
tre os diversos portos do linizil, a 90 rs por to-
nelada, sein altancSo alguuia aos dias de demo-
ra dentro dos portos.
Art. 2o As embarcaces que entrarem em
lastro, e sabirem com carga, e as que entrarem
com carga e sabirem em lastro, pajarad o im-
posto na raz&O do metade, e as que entrarem em
lastro e sabirem tambemem lastro, na razao de
un terco
Art. 3o As embarcaces que entran-m por
franqua ou por escala em um porto do imperio
para reiu'beremordensou ref.izerem se de agua
da ou manlimentos, quer entrona em lastro,
quer com carga, pagars um terco do imposto,
como as que entrio e sabem em lastro.
Art. 4o As embarcaces que arribaren) por
motivo do lorca maior. de qualquer natureza
queseja. nada pigara, una vez t|U<> na carre-
giu'in ou descarrejiuem gneros pbra o commer-
cit, ou se smente desoarregarem os nticessarios
para o pagamento das desp zas dos reparos que
Otero m.
Art. 5o As embarcaces, quetendo j6 pago
em algum porto brazileiro o imposto dos arti-
gos 1. 2 ou 3o. entrarem por qualquer moti-
vo em outro porto brazileiro na mesma viagem.
nada pagarii, salvo se ah carregarem, port|ue
entao dever inteirar a quota do imposto que
em tal caso ileviao pagar.
Art. 6* \s embarcaces de cabotagem ou
que navegao entre os diversos portos do imperio
sero alliviadas de metade do imposto, se meta-
de, pelo menos, d.; sua tripulatao fr composta
lecidadaos brazileiros, e de todo ello se, alcm
dessa circuinslancia, frem empregadas na pes-
ca ao longo da costa do imperio ou mesmo lura
della pelo alio mar.
Art. 7o As embarcaces das nucos que car-
regarem sobre os navios brazileiros ancoragem
ou quaesquer direitosde porto maiores do que
pago os seus proprios navios, ico sujeitas, nos
portos do Brasil, a mais um terco da ancora-
gem a cima estabelecida, eo Governo poder
aijida elevar este imposto quando o accrescuno
referido nao pareca suliciente para contraba-
lancara diflerenca imposta por taes nates so-
bre navios brazileiros.
Art. 8 Fico revogadas todas as disposiies
em contrario.
Rio de Janeiro, 20deJulbo do 1844. 31 a-
noel Alca Branco.
do exercito de operaces, de quem V. Ex. de-
ver receber taes parlicipaces; porque,diflicul-
lanilo-se a frequeucia das correspondencias
pela posiCao em i|ue se auba o exercito, s lar
de podeni o mesmo Exm. Sr. dirigir-so a V.
Ex. No dia 30 do mez prximo lindo chegro
a esta cidnde, tendo sido piesos pelo Coronel
Francisco Pedro de Abren os rebeldes Jos
Mananto de .Vultos e Joaquim Pedro, o pri-
meiro ex-Ministro da supposta repblica de P-
ratinim, eo segundo Coronel da mesma rep-
blica, ambos sem duvida i bem conbecidos
tle V Ex. por seus feitos e em quotn milito
fierdeo a dita repblica ; ornis dous indivi-
duos tambem intitulados Ofliciaes um de no-
me Manoel Antonio dos Santos I'errugem c
outro Antonio Pereira ; leudo sido presos em
una casa onde casualmente se acbaviio nos
suburbios da villa de Piralinim. No dia 21
to supracitado me/., o intitulado Coronel uos
rebeldes Antonio .Manoel do Amoral a (rente
de 280 homens pretendeo bater a pequea
lorca iue fa/ia a polcia da villa do JaguarSo ,
composta apenas de 60 bomenstle cavallana da
Guarda Nacional ao mando do Capitao da mes
ma arma lialbmo Francisco de Sousa; porm
este valente Official, deprecando i estacao de
marinba que all se acba e>tacionada o numero
de lu/i ciros que podessem desembarcar, f z
urna tentativa sobre o inimigo ,,ue llie tinba
apparecido : vendo porm que este, a pouca
ilistancia, fra reforjado, retirou-se sobre a
margem dorio, procurando o abrigo das ca-
nboeiras; e faiendo apear a cavallana, entrin-
clieiiou se na casa que Ibe servia de quartel ,
e all esperou o inimigo, (|ue, avancande com
denodo, foi rechacado pelos no8 cando IV morios, imlusive um intitulado Ca-
pitao. copre.lito Coronel Ollicial em quem
os de seu partido muito cnia\o. Do nossa
parle s bome inorto um Sargento um Sol-
dado gravemente ferido e quatro pnsionciros.
porcionou fivoravel opportunidade ; o asarles
do Oribo conseguirao seduzir alguns. Com
eli'ilo pissirao-se para o campo ritiador um
Coronel, um Major, nove Ullioiaes, dous Sar-
gentos e 23 soldados; ao tolo 31) : uns com
armas outros sein ellas.
A imprecadodesteacontecmeniofbi funesta:
se Oribe tivesse tido iruis conli.inta em si mes-
mo liaveria tirado vantagom deste 8UCC08SO ,
pois que os desertorej lazio o servico das ayan-
cados tiuliao lodos -os s'gnaes santo etc ,
etc. Nao se moveo porn um bomein do ini-
migo. O rosto da legiSo nao s permaneceo
liel senao que se mostrou summamenlo indig-
nado e no dia seguinle as suas lileiras aclia-
v&o-Se muito augmentadas, com voluntarios
Dosvanecdrio-se tambem todos os reccios desde
que se soube que nao havia mais traidores.
Entretanto Pacheco fez algumas pequeas
mudanpas na organisacSo do exercito, que coti-
la boje o.000 homens elTectivos oomprehen-
didosos l'rancczcs, e prohibi as guerrilbas e
provocaces que nao tenho um fin directo.
.-
causn bastante
candidatos mais populares,
sorpresa.
O partido tehig ttnha por corto o triumpho
dos seus candidatos, Sao, para a Presidencia
o Sr. Clay, e para a rice-Presidencia o Sr,
Freylinghauser
Em Ne\v-( Irleans houve um grande incendio
no dia 18 de Main. ArdrSo 28 casas, eo
prejnizo be avallado em 4-l'i,000pesos.(dem. \

,n

O exercito est bem armado e bem resguar-
dado do fri ; mas lia dilli.uldades para dar de
comer a tanta gento pois sao muitas as fami
lias que recebem races militares A dillicu!-
ilade nao provm porm de lalta de viveros; lia
abundancia delles na praca com excepcao so-
monte de carne fresca aveseleite; o que fal-
ta be dinbeiro sobretudo aos particulares o
familias.
O espirito da praca nunca estove melhor do
que boje ; a ninguem passa pela cabeca que o
inimigo se possa apoderar della.
Oribe pela sua parlo parece ter tambem
a maior conlianca. As suas forras aii.da que
islfio mu diminuidas conservfio o me mo ar-
dor feroz com que entraran no paiz e se ja
perdern a e-peanca de tomar a praca i forca ,
contSo que se renderi por falta do recursos.
Asdifliculdades do Governo com os agentes
Estes dous successos, posto que ne sejode eslrangeiros tlesappareirao todas
urna natureza decisiva sao comludo de nao De Rivera nada se sabe desde o dia 5 pequena monta, pelo muito que devem inllu-; nbo em que escreveo do passo de N-varro no
ir no animo dos rebeldes, j bastante abatidos j Rio Negro. Tambem nada se sabe da cavalla-
pela nao interrompida seriede desastres que tem na inimiga, nem de ponto algum da campanba,
sollndo ; o por tal motivo eu me congratulo
com V. Ex. Dos guarde u V. Ex. Ouartel
1 i : .i >:.. r-_* _.......
do commando da guarnico do Rio Grande e da
1 brigada do exercito 13 de Julbode 18,4.
Illm. e Exm. 8r. Jernimo Francisco Coelbo,
Ministro e Secretario de estado dos negocios da
guerra.Luii Manoel de Jess Brigadeiro
graduado.
f^SSVf
EXTIO
MINISTERIO DA CUERDA.
lilil, o Exm. Sr.Tenbo a honra de diri-
gir-me a \. Ex. com o lim de participar Ibe
os successos que acabio de ter lugar, e que ,
sendo de vantagajm par- a causa do Governo .
merecem ser sabidos por V. Ex., a quem es
boje confiados os negocios da guerra, an
iodo tneao Exm. Sr. Baro de
Presidente dvsta provincia e General em Cbcfu
NOTICIAS DORIO DA PRATA.
Montevideo 9 de Julbo de 18H.
Procurarei dar-Ibes urna idea da situado ac-
tual das cousas tal qual a comprebendo na
capital e como se nos communica da campa-
nba.
A guerra nao se sent nesta cidade; al ces-
srao do todo as guerrilbas que havia diaria-
mente. O inimigo parece irrevogavelmente
determinado a nao intentar operacao alguma ,
esperando que a necessidade obrigue a praca a
render-se.
Ha dias occorreo um successo grave. O ge
negal Paz, queorganisou as oreas que guar-
necen) a praca, e at hoje a defendoo, retirou-
se do commando deixando-o em maos do Co-
ronel Pacheco y Obe, ministro da guerra. Es-
ta medida que foi tomada de accordo com o
Governo e por motivos geralmenle conheci-
dos, produzio a principio urna mpressao suin
mmente desfavoravel ; mas, passados alguns
dias o averiguada a razio da saluda do Gene-
ral Paz desappareceo essa Hlpressfio e bo|e
todo o exercilo esta tfio bem disposto, to dedi-
cado a Pach. eo como eslava 0 Paz para de-
fender b praca.
Com a resolucSo de mudar o chefedostas lor
. as coincidirao os manejos promessas e"3-
rjiaaja >i!:e para seduzir a Ipai" italiana
excepcao das margena do Uruguay onde oc-
correo timsuccessu mui vantajoso
A diviso Rae/ sorprenden a villa do Salt ,
na madrugada de 11 de Junbo e aprisionou
Inda a BuarnicSo composta de 90 homens do
linln e 200 milicianos e todas as autoridades
rosistas. O que lia de mais importante neste
successo he que havia no Salto um deposito re-
gular de armas munices etc., e 4 pecas de
campanba o que ludo cabio em poder de Ba-
ez. Este seguio para Paysand e, segundo
referem cartas de Dueos Ajn-s apoderou-e
tambem daquelle ponto Nao dou porm esta
segunda noticia como certa.
Continan a (firmar que Rosas est grav-
is IO DE JANEIRO.
S. M. o Imperador havia chegado no dia
18 de Judio a tardo ao paco da Boa-viste, li-
cando S. M. a Imperatriz no paco da Santa Cruz
em consequeocia de um ligeiro ncommodo,
que nao conlinuou*, e donde se retirou no dia
2 para o paco da Boa-vista.
Festejou-se no da 23 o anniversarioda Mai-
oridade do Imperador: houVOrSo nesse dia des-
pachos e promoedes que daremos em outro nu-
mero.
- Solemnisoj-se no dia 19 o vigsimo anni-
versario natalicio do S. A. I. e D. o Sr. Condo
d'Aquila.S. M o Imperador foi visitar SS. AA.,
regressando em sua companbia ao paco da Boa-
vista, onde recebrao as elicitaces do Corpo
Diplomtico, sendo decano o Sr. Campodoni-
co, que fez um discurso anlogo circuns-
tancia.
Em seguida o Sr. General Guido, Ministro
do'Buenos-Avres, apresentou a S. M. o Impe-
rador urna carta do General Rosas felicitando a
S, M. I. pelo feliz consorcio de S. A. I. a Sra.
D. Januaria com S. A. I. e R. o Sr. Condedo
Aquila.
Seguio-so o be jamao c as* tres horas servio-se
o jantar, para o qual tiverao a honra de ser con-
vidados os Excedentsimos Ministros do Esta-
do, Officiaes-muros e outros de servico, o En-
carregado do negocios de Sua Magostado Si-
ciliana e o confessor deS. A. I. e II.S. M. o
Imperador findou o jantar com um brinde a S.
A. I que rctribuio com outro a S. M.
Depois do jantar SS. AA. II. se retiraran <>o
paco da cidade.
S M. o Imperador recebeo no dia 27 no
Palacio de S. Christovao o Sr. Domonosofl En-
viado extraordinario e Ministro plenipotenciario
de S. M o Imperador da Dussia.
-O Jornal do t ommercioii, que fra Hornea-
do o Sr. \ conde d'Abran tes Enviado extraor-
dinario e Ministro plenipotenciario ern misso
especial junto a Corte de Derlim.e Secretario de
legado dessa ini. Macedo, Escrivao da Alfandega da Corte: a
Sentinella porm assevera t|uo o nobre Viscon-
deobtivera de S. M. ser dispensado dessa com-
missto, em consequencia de re[iresentacao que
l.be fizeia.
Falleceo no dia dezanove o Sr. An-
uiente enfermo ; mas nada se sabe de positivo : Ionio Joaquim do Coulo, Chele da Esquadra
0 bomem nao se musir a ninguem e os dous
ou tres privilegiados que o avistao nao dirao
por certo a verdade.
(Carta particular.)
(Jornal do Commercio.)
ESTADOS UNIDOS.
Temos noticia de New-York at ol.* de
Junbo.
No dia 25 do Maio (icou adiado no Senado
at o dia 31 o tratado apresentado pelo poder
executivo para a ncorporaeao do Texas U-
niao A opiniao mais geral era que o tratado
seria rejeilado pelo Senado.
No da 31 de Maio foi encerrada aconveniao
democrtica nacional do Ballimore, a que ss
listir& todas as pessoas nolaveis do partido
loco futo ou demcrata) pura designaren) os
candidatos a Presidencia evice Presidencia da
1 nio, Depois de renhida discussio, driode-
signados unnimemente para a candidatura Pre-
sidencial o Sr Ja i es K. I'uik *\u Tennesiee, e
para vice-Presidenle u Sr. Jorge M Dallas, da
Pensylvania A prelereiheia dada pe convi
a impressio que causou a separeeio de Paz pi quando bavi
raduadoe Inspector do Arsenal de Marinba da
corle. Foi nomeado para este lugar o Sr. Capi-
tao de mar o guerra Antonio Pedro de Car-
valho O Sr. Che fe de divslo Jos Pereira Pin-
to est servim.o de Ajudante d'ordens de S. Ex.
o Sr. Ministro da .Marinba, que se oceupa se-
riamente do melhorafiiento da Artilharia naval.
O Sr. Ramiro ba.via tornado tonta da Po-
licia da Corte.
S. PEDRO DO BUL.
Rio Grande 13 de Julbode 1844.
Nao ha noticias recentes do exercito; as ulti-
mas d.ivao o Bario em Algrete e Rento Ma-
noel em contacto com elle. O Commandante
das oreas navaes Raposo anda em continuo gi-
ro visitando o inspeccionando todas os etta-
ees e ostentando una activdado bem neces-
aria e bem louvavel. O intrpido e infatigavel
Francisco Pedro acaba de sorprender Piralinim,
onde fez prisioneiros Jos Mariano de VIaltos ,
Joaquim Pedro Fcrrugem alcm de outros
menos notaveis e a guia sobre Neto. Outras
tcm ;!.- menos a bydra, c das va-
is; assiui nao seiiio ellas substituidas.
a,


? v
>m
LriH
Vis

O coronel rebelde Antonio Matrocl do Amo-
ral saliendo que lluvia na villa alguns milbeiros de patacoes reunidos mar
chou oom 200 bomens para saqueal-os : havia
na villa apenas 30 homens de polica ; mas es
tando all i escuna Ibicity o Conimandante
dalla, o primeiro Tente Lima, desembar
cou a BUS guarnidlo, unio-llie os ;j0 du policia,
esperou os salteadores: primoira descarga ca-
hiri morios o ciiefe majal com dous outro>
OITiciaea e 15 soldados, o reito dispersou-se .
e os patacOes ficrio na bolsa de seus danos.
O vapor Paquete do Su! encalbou a 3 milha*
de distancia desta cidade quando sabia pura
seguir para o Rio. Achou se lora do canal por
descuido do piloto, segundo di/em, o abi esl
baSdias, temi apenas o palmos d'agua em
roda Ja descaregou todo o carvio.
[Carla particular.)
Q Jornal ilo Commercta, donde exlrahimos
esto artigo, dil que em urna carta datada em S.
Anna d'Oliveira de 27 de Junbo se Ico se
auinte :
u O General acba-so aqu lia diascomadi-
visao ilo seu mmediato commando. Os re-
beldes eitao todos no listado Oriental, onde a-
chao protecco ora as forras de Rivera, ora
as forcas de Oribe.
Despressrio os embargos proposlos ao accor-
18o proferido na appeilacao em quo he appel-
inte Manuel l'eieira Barbosa, eappollado An-
onio da Itocba Lima
.Mandrao dar vista ao Dez. Procurador da
Fazcnda na appeilacao civel em que be appel-
lanle Maximianno Francisco Duarte, e appella-
la a Fasenda Publica.
Mandrao descer aojuizo da 1* vara, para
rocedeija ililigencii determinada no regula-
nenlo de 9 de Abril de 42, os autos de ap-
iellac8o em que he ppellanle Jos Antonio da
Silva, o appellado Joo Barros da Costa.
iMandiiro dar vista as partes, na appeilacao
civel em que he appuManto Manoel Tliomaz dos
Sanios, e appellado Antonio Joaquim Correia
de Brito.
Reformro a sentenca de que appellou Joao
Manoel Tranco, na causa em que letiga com
Antonio Joaquim de Mello Pacheco.
Mandrao dar vista as partes na appeilacao
civel em que he anpellantc Francisco Antonio
Pontual, e appellado a viuva e filhos de Anto-
nio Joao.
baha.
O Eim. Sr. J. J Pinheiro do Vasconcellos
entrcgou a presidencia daquella provincia no
dia ldocorrente aoSr. Dcsembargador Messias
de l.oao, 1. \ ir Presidente.
Lfi-se no Correio Mercantil de 30 de Julbo
o seguinte :
Marchou bontem para Pedra Branca o Sr.
Me|orGalvfio, da Polica, com 70 pracas das
quaes tro/ Olliciaes. O motivo que determinou
a S. El. o Sr. Presidente a mandar esta expe-
dido he, segundo nos informao, a (orinal de-
sobediencia, e at mesmo resistencia (|ue apre-
sentSoos indios moradores daquella villa e VI-
sinbancas as autoridades tocaos e que so tem
manifestado de urna maneira mais seria depois
que ltimamente fura mu dellos pronunciado o
prezo. A presenca desta forea expedicionaria,
a prudencia e coragem do seu chele, e as bem
combinadas medidas da autoridade local, farao
em bi eve entrar em seus deveres os turbulentos,
nos o esperamos, sem que soja preciso empre-
ar os ltimos meioi de violencia, u
SERG1PE.
O Exm. Presidente o Sr. Billoncourl tomou
posso no dia 15 de Julbo.
A LAGO AS.
Aquella provincia esta tranquilla : o Ala-
goano diz que tcm havido alli muitas dcmis-
soes.
IIARIO IIK PKK\AVBI!C
Km lugar compelento deixamos transcriptas
as noticias que tivemos pelo vapor Baianna
entrarlo bontem dos portosfdo Sul. Diz-so que
esta d-miltido do Commando das Armas des-
ta provincia o Sr. S Barreto e nomeado o
Goronel Marques Lisboa : tambem so diz que
fui demittido de Director do Arsenal de Guer-
ra o Sr. Veiga Pessoa ; assim como que forao
removidos alguns Juizos de Direito desta pro-
vincia ,e um Juiz Municipal, o do Brejo, pa-
ra onde veio despachado o Sr. Vicente Ferreira
Gomes.
.'.' LW-""
Comm nicado.
menos, e que su o Exm. Bario oi cuipao;
quanto ao proco, mostra o W, que o seu lim he
doestar aquello digno Administrador, pois he
bem claro, que na autorisarjao eslava implci-
ta a renovacao das condigocs, se a outras se nao
quizesse o Engenheiro sugeitar, achando-as a
Assembla, como achou-as nao merecedoras de
reparo.
A diflorenca da despeza, que o W nota com
o pcssoal da lcparticio nao merece as honras
de contestaco, porque nao tendo notado a d i lio
ronca das obras e do seivico, pordeo o seu tcm-
po. He preciso fallar a quem nao esta em Per-
nambuco para suppr que passa a comparacfio
da actual Repartirlo das Obras Publicas com os
toscos trabalhos da Inspeccao Geral e Admi-
nistragio-fiscal, que haviao.
Ainda finge o IV, a maneira do crocodillo,
chorar pelo antigo regulamento, quando elle s
almeja a ressurreicao dos empregados e da con-
fusio que havia na (iscalisacao. A censura foita
ao breamento dos reparos da ponto suspensa,
nada respondemos, porque orcamento nao he
despoza, he urna preveneao para os casos fortui-
tos das cheias, que tem destruido nestes annos
muitas obras em meio. O Engenheiro parece-
nos, quo prevena este caso,eso ello nao se des-
se, a despeza nao seria leita, porquo orear nao
he despender.
OSr. Engenheiro em Chele nao precisa de
defeza. quanto as vagas arguicoes, quo Iho faz o
W, limitamo-nos a repellir os insultos, que in
justamente liberalisa com ello o correspondente
do f.-novo.
Para conheccr-se a m; fe do TV, pos o nao
.ligamos ignorante, basta notar-so que elle jul
ga superflua urna ponto suspensa na travessa do
rio Capibaribe, que be to caudaloso no inver-
n, o tem lao impetuosa corrente no Caxan-
ga, onde passa urna das principaes estradas, que
servem ao commercio e a industria desta pro-
vincia.
Ce
a----.....I*' nnlnn)tnll l II mM
Francisco Brrnguel do Andrado, e de outra o
Capito-mr Jernimo Cesar do Mello morador
no Maranguape pessoas ambas demim reconhe-
cidas pelas propnas do quo se trataO; e logo po-
lo dito Coronel Francisco Bringuel do Andra-
defoi ditoemminha presenca e das testen, u-
nhas adianto nomeadas o assignadas, que o Ca-
pitao-mr Jernimo Cesar do Mello sendo
dotado por D. Mara Cesar sua irmSa ja derri-
ta de quem elle dito Coronel he testamenteiro
universal no engenho do S. Joo sito na Ver-
zea de Capibaribe. E mais senio continha em
.litas partes dos documentos que pelo proprio
dono me forao apontado na forma do pedido em
sua peticaoque eu escrivao no principio desta
declarado e no fim assignado bem e fielmente
copei do proprio que me foi apresentado, e
vai na verdadesem cousa i|ue duvida laca, con-
ferida e concertada na forma do estillo, o por
mim escripia e assignada. Cidade do Recbele
Pernambuco aos 19 do Julbo do nno do Nas-
nto de NossoSenhor Jess Cbristode 1844.
Em f de verdade c con-
Jos Justino Ferreira Soma.
sw. --"^
;:'
I E
N
Tribunal da llelacjjo.
Julgamenlo do da 17.
Dez. de semana o vr. Cerqueira Leite.)
Confirmaran a sentenca do recursocrime,em
que he recorrenle oJuizo, c recorrido Candido
Jos Cavalcanti.
.Mandrao dar vista as partes, na appellacSo
Cvel, em que he appellante Bento Josda Sil-
va Magalhies, e appellado* osreligiosos do con
venio do Carmo.
Des| resarao os embargos oppostos ao accor-
dio proferido na appellacio em que be appel-
lante Joaquim Cavalcanti de Albuquerque, e
appellado I-uao Reg Barros e outros.
Mandrao dar vista s partes, na appeilacao
civel em que letiga o Juizo com Jos Joaquim
da Costa.
Mandr&o dar vista s partes, na appeilacao
civel em que lio appellante Gabriel Amonio, c
appellado Jos Cyriaco da Silva.
Coufirmaroa sentenca na appeilacao em que
sao paites oJuizo e Jernimo Francisco da
Costa.
Mandrao dar vista ao De/embargador Pro-
curador da Faienda, na appeilag9o em que a
Cmara Municipal desta cidade letiga com a
Fazendti Nacional.
Mandrao dar vista ao Dr. Curador Geral na
appeilacao em que sao leligantes Alexandre de
Mello Pinto, e Lui/. Pereira do Lago.
Recebro e julgro provados os embargos,
oppostos ao accordo proferido na appellagao
em que sao partes Narciso Jos Ferreira o Ma-
noel Bizerra de Albuquerque.
Pespresr'oos embargos que (orao proposlos
ao accordao que se lavrOu na appeilacao em
que he appellante Joao SebastiSo Peretti, c ap
pellados r>s administn dores da casa de Manoel
Pereira Guimarics.
rNo t<>rii. rao conhecimento do Tecurso in-
tPr, B| pella :o em q le he appellante
Pereira Lobo, e appeilada D. Mara
Picappareceo o IV, antigocorrespondcnle do
/7.-novo, e ja espera vamos a sua ressurreicao,
porr|u* na proximidade das eleices todos os bi-
chos sabem da concha.
Belornou a tarefade que sempre so oceupa-
ra, insultando com o cinismo o mais escanda-
loso o Exm. Bario da Boa-Vista sob o protex-
to de censurar os seus actos relativos Repart
rao das Obras Publicas.
Quanto nome injurioso acbou no seu diccio-
nario lanQou sobre o Exm. Sr. Baro da Boa-
\ isla por terse contratado o ^. Vaulhier com
o venoiment mensal de 420, rs c laucando
em conta do Sr. Jos Lucio Correia o contrato,
imputa ao nobre Bario o nao ter reenviado o
Sr. Vauthicr, em vez de acceder a semelbaute
contrato sem advertir que loi durante a admi-
nistradlo do Sr. Souza Teixeira, que aqu che-
gou o >r. Engenheiro, que boje be Chefe da
BeparlicSo das Obras Publicas, o que se o con-
trato fosse notoriamente lesivo o inaudito, co-
mo suppSe o TV, aoSr. Souza he que compe-
ta reselir delle por porte da provincia.
Como se podera descubrir culpa no Exm. Ba-
rao por ter posto em execuco a lei provincial,
ando i'ommissao a um nosso patricio de credi-
Correspond encii.
cune
Escrevi e assignoi
certada
"MT .V
CO^E^CfO.
Alfandega.
Rendimento do dia, 17........
8:0S3#893
to, residente em Pariz,
Srt. Iiedactorei. Tendo me dito pessoa
fidedigna quo lendo certo volume de historia
desta provincia modernamente impresso, nelle
oncontrra declarar seu autor que Joao Fer-
nandos N ieird, o restaurador de Pernambuco ,
como he conhecido na historia nao deixara
successao e tendo eu, Srs. Redactores o
contrario disto justificado em juizo ,' o que
sabem pessoas de minha amizade vejo-me
portento (oreado a nao deixar correr inclume
semelbante ideia, que pode por em duvida no
concoito d'aquelles, que me nao conbecerem a
veracidade das provas que entao produsi; e
neste intuito rogo-lhes o obzequio de darem
lugar em algum dos nmeros do seu jornal a
esta ca.ta e a cerlidao inclusa, que alguma
cousa prova para o caso vcrtenle : ombora es-
toja eu convencido que o autor do escripto a
que me retiro nao tenha a tal respeito obrado
do mi f6 o antes por engadoou carencia de
melhores informaces. Sou Srs. Redacto-
res &C.
Salvador Coelho de Drumond e /llbuquerqui.
Certifico que pelo supplicante me forao apre-
zeloso dos interesses i sentados dous documentos por ceilidao, e dellos
me oi apontado o seguinte Em nome de
Dos amein. Saibao quanto este publico ins-
trumento de escriptura que faz de hypotheca e
obrigaco, ou como para a sua validade em di-
reito inelbor nome lugar, hoja a di/er-se,por
essa viren) qne noannodo nascimento de Nosso
Senbor Jess Christo de 1C86 annos, aos 20
das do mez de Dczembro do dito anno nesta
muito nobre e sempre leal cidade do Olinda,ca-
pitana do Pernambuco as pouzadas de 1)
Maria Cesar Dona, vuva do Governador Joao
1' ornan les Vieia donde eu tabelliao adianto
nomeado fui e sendo abi appareccrao partes
presentes e contrllenles a saber : do una
parte a dita I). Maria o de outro Jernimo
Cesar do Mello, ambos pessoas do mim reco-
nbecidas pelas proprios do que se trata, e logo
pela dita contrllente D. Maria Cesar foi dito
em minha presenca e das tes'loiiiunhas adiante
nomeadas e assignadas que ella havia dado em
dota ao dito Jernimo Cesar do Mello para ef-
fcito de cazar com I). Maria Joanna tetar
para ajua de sustentar o encargos do matri-
monio por .-.er ilha de seu marido o engenho do
fazer assucar sito na Varzea de Capibaribe invo-
cacoS.JoaoBaptistaemproco e quantia devinto
e da honra do Brasil ? Se fosso algum Fiancez
o cncaregado, loriamos cstrangoirismo no ca-
so; como (oi a um Brasileiro natural da pro-
vncia, houve vontade do esbanjar dinhoiro
Postoquo o ir Bariio nao lizesse o ajuste, nem
estivesse na Adminislraeao, quando chegou o
^. \ autbii-r, nem por isso deix8remos de de-
fender o contrato, porquanto a rapacidade do
Sr. Engenheiro rm ('hele foi proclamada e ro-
conbi tula na Assembla Provincial pela quasi
uiianinidado, pelo 5r. Neto e outros membros
nimos semellianles ao B'. ralados de despeito;
ora um Engenheiro babil s por 400ji eoOOs
rs. mensaes pode vir da Europa seivir no Bra
sil, a vista da la lia, que temos de Engenheiros
eivis, oda necessidade que ha do empregarem-
se em servieos mais urgentes e importantes os
Olliciaes Engenheiros, quo ha capazos de diri-
girem obras scmelhantes, is quo temiste pro
vincia a seu cargo.
A provincia da liahia, dirigida ha muito pe-
lo Sr. Pinheiro. que he bastantemente econ-
mico, nao lendo obras mais importantes do que
Pernambuco paga mais de 400 rs. mensaes a
um Engenheiro :tMomio, e tem oulros Enge-
Detcarrego hoje 19.
Brigue ingloz Cecily carvao.
BrigueBelianse larinha.
Barca W m 'iutsell diversos ^eneros.
Brigue A. 9 Marte idem.
BrigueJ'rtumphanle idem.
PI1AQA DO RKCIFE, 17 DR AUOSTO DE 1844.
Revista mercantil.
(lambos Frao limitadas as tranzacSes efiec-
tuadas durante a semana.
Algodao Conlinio a sor diminutas as en-
tradas, e por isso o proco levo algum
augmento tendo-se vendido de 4600
a 4700 ra.o de 1.* sorte.e de 4*100
a 4200 da segunda.
Assucar Nao sollreo alteradlo de proco, sen-
do limitadas as entradas.
Couros Ha compradores a 120 rs a libra ,
e houve urna venda a 122 '/*
Amarras de ferro Venderao-se de 80 a 100
rs a libra.
Bacalho Cheuou um carregamento de 1,200
barricas, que foi vendido, mas he se-
gredo o preco; o deposito he de 2,700
barricas.
Cabo de cairo Vendeo-se de 228 a 24* rs.
o quintal.
Carne secca Chegou um carregamento de
Buenos A y res quo est.i em ser e
com elle o depo/ilo he do 15.000 ar-
robas, o as vendas do 2. a 2*560 rs.
ns do Rio Grande.
Carviode pedra Vendeo-se de 8*500 a 9*
rs. a tonelada.
Cobre dem a 620 rs. a libra para calderei-
ro, o 600 rs. para forro.
Farinba de trigoO dopozito he de 6,000
barricas em primeira mi nao len-
do havido entradas e nao leve allera-
cao de preco.
Dila de mandioca Vendeo-so a 2*800 rs, a
sacca.
Feijio Idem a 10* rs. a dila.
Mnnteiga Idem a 460 is. a libra da ingleza.
Mi Iho dem a 2j800 rs. a sacca.
\ elas do espennacete dem do 730 a 70 rs.
a libra.
Sabirao durante a semana 5 embarcar-oes e
entrarao 7: existem no porto 41, sendo 3 ame-
ricanas 23 brasileiras, 1 franceza 7 ingle-
ras 6 portuguozas o 1 sarda.
nio di-: JANEIRO.
CAMBIOS NO DA 3 DE AGOSTO
Precos da ultima hora da praca.
Cambios sobro Londres. 25 a 90 das.
I
anz.
378

Hamburgo. 700
Metaes dobros Hospanbes. 31*700
da patria. 31*600 a 31*700
Pesos Hespanhes 2*000 a 2*020
da patria. 1 955 a 1*960
de 6*400 v. 17c700
do n. I6j700a 16*800
Moe.las de 4*000 9*500 a 9*550
Prata.......1041/2







Pecas
M
A plices de 6 por cont.
nbeiros tambem a seu setvico com altos sala-1 mil cruzados. Segundodocumento que me foi
rios. : apontado do theor seguinte Em nomo do Dos
Nao sabemos a que vem a comparaco do or- | nmein. Saibao quanto esle publico instrumen-
denado do Presidente da provincia com o con- j to de escriptura de paga o entrega de trras ou
trato, quo so laz com um Engenheiro cslran i como para sua validade em direito melhor nomo
geiro. .Mostr o /7 Engenheiros mais habis, e lugar baja dizer-se possa, virem, que no an i
vindos da Europa por menor salario para servi- ; no do nassimento do Nosso Senbor Jess Chris- camuios.
rem no imperio. I to de 1705 annos, aos 19 das do mez de Mar- Baha. 13 de Agosto d* 18it.
Se reconbece que a Assembla Provincial au-{?o do dito anno, nesta muito nobre e sempre Sobre Londres 25 d. p. 1,000
>u a renoval io do contrato para rjue desvia leal cidade de Olinda cap 'iiia de Pernambuco Parii 376 nom.
70
(7. do Comm.)
lina.
liea a sua censura '.' Com a estampada descul- no convenio de S. I rancisco donde eu tabel-
na. do nue ella nretendia. nim fosso o aiusle or liao adiante nomeado fui.sendo abi. vierio nar-
Hamburgo 700 a 705
pnrlngftl IIK a lyl n
na forma da lei.


MetaesOuro-Dobrcs hesp. 31.500 a*32i
Mexicano* 31.000 31,500.
Moedii de 6.400 velhas 17.000.
Ditas de .utos novan 16.200 a 16.500.
Ditas de 4,000. 9.100 a 9.200.
Prata eni moeda 105 por rento.
Frtttt.
Para o canal 3.
Liverpool, algodaoj/v.
Lishoa 200 por arroha de assucar.
300 dito tabaco em (ardo. -. .
200 dito rolos.
(Commercio.)
1! mimen lo do Porto
Navios entrados no da 18.
Rio de Janeiro; 15 das, briguc brasilero Ledo,
de 235 'A toneladas capitn Joaquim da
Costa Guedes cquipagem 11 carga varios
gneros.
dem; 11 das, vapor brasilero Uahiana ,
rn imandante M dos Santos Ornellas : pas-
sagesros Dr. Jos Francisco Arruda da C-
mara, el escravo, Dr. Vicente Ferreira Go-
mes e 1 escravo, Ralthazar de Araujo Ara-
gfio Rulco, o 1 escravo Celestino Rodri-
gues de Souza. Izidro Nunes Machado, e2
oscravos, Procopio Marques de Araujo Gois,
f .ny. Antonio Alves Monteiro Marcelino
Carvalho Rapozo D. Ksrolastca Narciza e
eu filho menor Luiz Guilhermc o 1.Te-
nenie d'A. N.l. Nono Alves Pereira de Mel-
lo Cardo/o Rrasileiros ; Jos Pater, In-
glez ; Frederico Ester, Dinamurquez.
.*
1 =Aluga-se uma ras terrea na rna da Ale- I ouro e nrata mesmo em npnnenas quantas; na de Janeiro Ra
ia-, com commodos suflicientes para qualquer ra da Praia n. 22. "ba. Pa, assi
e o seu preco o mais commodo possi- = Quem precisar de um rapaz Brasileiro ,
cazado, para qualquer arrumaco prelern-
do-se no matto. o qud d fiador a sua con-
familia
vel; a tratar na ra Direita arma/em n. 9. (4)
l=Jos do Rilancurl Amarante agente do
arrematante do sello das carias lo jogar na fre-
guezia da Boa-vista, previne que a nica parte
destinada para as vender he na venda n. 88, de-
Ironte da Matriz e por este mesmo nnnuncio
faz sciente as pessoas da dita fregu/ia que as
possuirom para vender, que elle annunciante
compra as pelo seu justo valor isto no praso bilbete.
duela ; annuncie por esta folha.
= Francisco Garcia Chaves comprou de so-
ciedade com Manoel Caetano de ndrade mo
radornoRio l'ormoso um ineio bilhete da
Malriz da Roa-vista que corre a 22 do corren-
Rahia, e em deposite no Mar
m como em Pernambuco na
ra da Cruz, do Recite n. 38. (*")
Aviso importante ao publico.
14_ Acaba de chcgar urna porco nova c
fresca d'aquelfas nvaluveis Pirulas da medecina
populare as pirulas vegelaes americanas, sendo
a composicio d'ellas inteiramente vegetal o ja
lao condecidas nesta cidade as varias molesti-
as de finado, IV11 res rheumalismo lornbri-
ie. n. 60, Tirando em meu poder o dito gas ulceras, escrfulas, erysipelas, o he o me-
de 3 das depois do presente annuncio. (9;
l = Por descuido deseneaminhou-se uma pe-
quena boira de az.enda de laa. do boleo da ca-
zaca de Joo Francisco de Souza Peixe naoc-
casio daselciees n malriz de Santo Antonio,
com uma pequea quanlia em sedulas a qual
o mesmo Peixo offerece a quem a achou, tendo
a bondade de botar a mesma bolea na esrada do
sobrado n. 18 do paleo do Carmo, com 2 chav-
nhas, qno na mesma se achavao (!P
I =Mannel Joaquim Pinto Machado Guma-
riies faz publico aos moradores da freguezia de
H. Jos do Recite, quo na casa da residencia do
annunciante no largo de N. S. do Terco n. 4 ,
he o nico lugar aonde se vendem cartas de jo-
gar segundo ja fez publico o arrematante do
contrato das mes tu as cartas, por isto toda equal-
quer pessoa, que vender ditas cartas sem pri-
meiro se entender com o annunciante fica su -
geilo as penas da lei, e para nao alegarem igno-
2Mara dos Sanios e Sirva retirarse para
fura do imperio. (2)
2=A mola Carolina Duarte relira-separa
fra do imperio.
Ibor remedioeonbecido para o sangue; roga-se
aos intormos de provarem este aflamado reme-
dio. \ ende-so eom sen competente receituario
em casa do nico agente Joio Keller ra da
Ctm n. I8K o para maior commodidade dos
2=A eommissfto administrativa dasocieda- compradores na ra da Cadea em casa dejoao
de Apollinea lem marcado o dia 7 de Setetnl.ro Cardoso Ayrrs, ra Nova Guerra Silva eGom-
proximo. para a sua partida, pudendo osSrs. [panbia Altero da Roa-vista, Salle edum-,
ao proco dn 1800 (cada caixinba.
prximo, para a sua pa
socios, que tiverem de apresentar propostas pa-
ra convidados, as dirigir a casa da mesma so-
ciedade no dia terca feira 20 do crtente, pelas
(1)
6 horas da tarde.
2-.Muga-se urna canoa para conduzir agn;
i-i)
Steclaracoes.
= O vapor Rahiana recebe as malas para os
porlos do no,rle boje (19) do corrente as 2
, Loras da tarde.
A sumaca S. Atina recebe a mala para
Babia, hojn 19 as 4 horas da tarde.
3Pela Repartido da Polica se faz saber
aos estrangeiros residentes nesta cidade, que
p dem dirigir-so respectiva Secretaria para
receberem seus ttulos de residencia aquellos ,
que aioda os nao teem. (5
Avisos martimos.
Para o Rio de Janeiro segu viagem rom
toda a brevidade a sumaca Perol a capilao
Francisco da Cunha Lopes e Silva ; quem na
mesma quizer carregar, dirija-se ao mesmo ca-
pilao ou a seu consignatario Manoel Joaquim
Ramos e >ilva.
{y biale Flor das Larangtiras segu via-
gem para o Aracaty iinprelertvelmenlo no dia
22 do corr nlo com a carga queliverascu
bordo; quem quiser carregar ou irdepsssa-
gem, dirija-se a ra da Cadeia do Recile loja
de fazendas n. 37. (6)
l=Para Lisboa segu viagem no dia 28 do
corrente, o brigue portuguez Conceifode ta-
ra, para carga e passageiros (para o que tcm os
maisaoados e melhores commodos ) ; trata-se
com oseurap.lo Manoel da Costa Neves na
praca do Commercio, ou con. o consignatario
Thomaz de Aquino Fonseca na ra do Viga
rio n. 19. (81
quem a tiver, annuncie.
2 Pede-so ao Sr.Thesoureiro da lotera da
malriz da Boa-vista, que nao pague (caso sata
premiado) o mcio bilhete n.*3062, senao ao
seu dono Ignacio Jos da Silva. (41
171
3= Na casa do alfaiate de Jos Joaquim de
Novaos na ra doQueimadoquo faz dente pa-
ra o largo do Collegio se contina a ter obras
prmptas pura tender, o asim como recebeo
um sortimentn de cortes para coletes de supe-
tanto na qualtdade da fazenda
rancia faz o presente (11) Twdo hav,,0 rapiJa venda dos bilhetes desta
i Aluga-se um sobrado de um andar na
rior qualniatle
como em gosto. U '<
2O abaiko assignado faz certo ao respeita-
vel publico e a quem convier que, sendo, de
dade de 13 para I i annos, eaixorro na cidade
LU1LKIA DA Al.llhl/j DA Ida Parahiba do Norte de Francisco Antonio
RO-V-VIS A | Fernandas, querendo sabir da casa do mesmo,
|,f*l2m*S.
* O corretor Uliveira far grande leilo da
mobiliatoda nova, de dillerontes madeiras, lin-
dos moldes e lien, acubada recen, -ebegada da
cidade do Porto pelo brigue Ventua Feliz de
varias camas do ierro envernisadas para urna e
duas pes>oas, as mais apropriadas para este paiz,
por seren alein de fortes, totalmente infensas a
toda a qualidade do verme de um aparellio de
prala p.ira cha garios o facas dita o do oulros
artigo* que se vendorao'sem limites ; quarta
loira 21 do corrente s 10 horas da manha,
na casa do quatro andares, pertoncente ao Exm.
Manoel de Carvalho, na ra do Amorirn, pr-
xima Allandega grande desta cidade.
A visos diversos.
1Precisa-so de 200 rs. a juros, com hy-
polbeca em urna oscrav ; tratase no pateo do
Terco sobrado de 2 andaros, no segundo andar
n. 139. \y
t__P;.r;i qualquer obra bola-se com milita
brevidade canoas de era por preco commodo.
assim como atierra-se qualquer terreno ; que...
pretender, dirija-se a ruadoRangel n. 3 y
1 Precisa se para um sitio perto da praca de
uma prelado meia id.de para vender frutase
verduras; quem tiver equizer alugar dirja-
se em casa do Moroz na praca da Independen -
cia.
ra de Hurtas n. 27; a tratar na mesma ra n.
106, ou com o morador no sotao do sobra-
do n. 72. (4)
IConlina-se a dar dinheiro a premio
mesmo em pequeas porcoes; na ra Nova
n. 55. (3)
1Jos dos Res, Emilia Amante sua espo-
za e Joaquim Antonio do Carvalho relirao-se
para fra do Imperio, (3)
1 ^Antonio Jos do Oliveira declara.que ha-
vendo mais nomes iguaes do hoje em diante fica
sendo Antonio Jos de Oliveira Ramos. (3)
1=A pessoa que tirou por engao do Cor-
reio uma carta vinda do Porto no navio Ven
tura Feliz, para Joiio Antonio Gomes Guima-
rSes, queira entregar na ra do Crespo 0- 9 de
Domingos Guimaraes que a'm do agradec
ment se pagara o porto. (t)
1= Corren) se fnlhase tirao-se passaporles
para dentro e f"ra do imperio, por preco muito
commodo e amis possivel brevidade; na ra do
Rangel n. 34. (4)
t=Naruado Rangel n 34. copia-so sen-
tencas processos e todo papel judicial e
outra qualquer escripturacao; por preco muito
commodo e a mais possivel limpe/a e brevi-
dade. (o)
2Henrque Carlos Augusto relira-so para
fra do imperio. (2)
=Na ladeira de S. Bonlo em Olinda n. 41,
existe uma aula particular do primeiras leltras ,
pouco aborta onde se ensina com prefeico.
ludo quantodiz respeitoa onsinos primarios. O
Professorda dita tambem ensina latiip Fran-
cs, philosophia rhetorica, egeograpbia, a
quem do seu presumo quizer utilisar se pro-
melendo o dilo empregar todo o desvello que
llie lor possivel para o adiantamonto nos alu-
nos.
= A aula de primeiras lettras para o sex o
masculino do curato da S de Olinda se echa
. berta na ra do Amparo casa quo fica ao fun
do d'estu groja.
s Deseja se saber ruem lio nesta praca o
correspondente do Sr Tenante coronel Manoel
Pereira de Araujo. moradoreni Campia Gran-
de pois se desoja fallar ou pessoa quo tenha
correspondencia com o mesmo Sr.
= Na can.boa do Carino sobrado de um an
dar n.2l.ensina-se meninas a ler.escrever, con-
tar o doulrina chnstaa cozer cbam bordar
lavarinlo e marcar; pelo mdico proco do
1200, asim como se recebe pensionistas a nove
mil ris mentis, na mesma casa toma se par-
dinhS e criolinhas escravas por menos preco, a
pessoa que a isso se propoom tem bastante pra-
lica, pois ensina nesta capital a mais de do/e an
nos e promete esmerar-se para adiantamonto de
Mas alunas &c.
ss O Sr. Manoel de Carvalho nao he mais
caixeiro do abaixo assignado desde o dia 14
do Agosto. llernardino de Azevedo Santos.
z= O Nazareno n. 55. as 2 horas da tarde
acba-sea venda na typographia social na ra da
na praca da Indo-
derao balanco, o qual receben o dito o satisfei-
tO no lint do du..s semanas, quando o annun-
loleria, o andamento das rodas tora lugar no da cjaj)le ,m recebe! seus ordenados elle lhe
2>do corrente, outalvez antes, como ja foi an- 11|)n,S(,n,0ll Oulro bnlunco por ello feilo dille
rente do que se linha dado, o o dito Sr. Fer-
seu caixeiro Morcira de
nunciado : os bilhetes achfm se a venda as bi-
jas dos Srs. Vieir o Cunha cambista Luiz
Antonio Pereira &Companbia ra do Quei-
mado ; Moreira Marques ra do Cabug e
no atierro da Roa-vista loja de ourives do Ja-
cintho. (12)
3Roga-se ao Sr. Thesooreiro da 3.* 4*
parte da 8.* lotera, concedida a lavor das obras
da Malriz da Roa-vista que no caso de sabir
premiado o meio bilhete desta loteria n. 2075 ,
nao pague senao a seu dono Firmino Moreira
da Costa que justificar sua pusse completa-
mente. (7'
3Offerece se uma mulher para ama de ca-
sa, tanto para homem sortoiro,como casado,pa-
ra todo o servico de cesa, a qual lio capaz o da
fiador ; quem a pretender dirija-se a ra do
CJucimado n. 24 que achara com quem tra-
tar. (6j
Mara Joaquina de S. Thom, Prolesso-
ra substitua das cadeiras de primeiras letras de
meninas desta prac ensina particularmente
ler, escrover contar, arilhmetica o diversas
qualida.les de costuras : tambem recebo ou sua
casa algumas meninas do pessoas que morao
fora da cidade ou quo mor..ndo na cidade as
queiro confiar da sua educaran; quem preten-
der utilisar-se de seu presinti dirija-so a ra
Direita 1.andar n. (i
2__Aluga-SC urna casa terrea, sila na ruado
Cotuvello n. 81 com 2 salas ,. 2 quartos, co-
zinha fra quintal murado e com Sua compe-
tente cacimba de boa agoa ; os prelendentcs ,
diiijao se a ruado Roza rio ostreita n. 30 se-
gundo andar, que acharo com quem tratar.(G)
2OSr. Francisco NogOeia Pinto, quo orn
18 t. ou 35 teve venda as Cinco ponas e de-
p .is na ra eslreita do Ro/ario queira annun-
ciar sua morada que se II.o deseja tallar. (4)
2 Aluga-se 0 sobrado de dou* andares na
i.andes junio con.
tal lrma alacftrSo ao annunciante para que
lhe assignasse duas lettras de tOtbOOO rs. cada
urna dizendo quo os ganhos nao ebegavao aos
30 p. */t, que elle sompro teve livro de despe-
sas e desta forma nao Ib' pagou seus ordena-
dos e recebeo as lettras assignadas a fOna pa-
ra p annunciante poder sabir! K como tal modo
de praticar he escandaloso e contra a lei ; por-
que o balando devia oslar presento aquello pri-
uieiro, e lindo ser pago de seus ordenados o
nao deixar passar as ditas duas semanas e vir
cotn tal fasidado para a forra se lhe assignar
duas leltras o annunciante nao o temo por
que tem provas de mais lacios do mesmo Sr. eo
publico sabe que os menores nao fa/.em nego-
cio, o annunciante nao levo negocio para quo
se endebitasse, ecomo ludo isto Ib i passadoem
183!) em principios deSeleml.ro; o faz logo
publico, para quo oditoSr. Fernandos as nao
ponha em nomo de outra pessoa e para o lulu-
ro nao seja o annunciante perseguido por ellas
sem nada dover, e pode provar, que antes se
lhe deve seus tristes e amargosos ordenados, quo
deixou de receber e para que chegue a noti-
cia a lodos em geral o la: publico trez vezes por
esta mesma folha.
JooJos Pereira forges. (38)
2 s Arrenda-so o sitio o casa, que fui do An-
tonio Collio da Silva, situado no Cortun.e dos
Colhos a qual tem commodo para grande fa-
milia, e o sitio tem capim, que sustenta ao me-
nos sois cavallos no anuo, tendo alm disso dous
fsso o um dolles d'agoa do beber bstanles
ps de coqueiros, pnheiras, goiabeiras, man-
gueiras cajueiros e nutras arvores e campo
para plantar verduras ; sendo lodo o terreno
l.etn estercado e com desembarque no fundo
i ii ia ., ...tanJ. t.erlencenleao mesmo sitio; quem o pretender,
nraca da Roa-vista n. 10 quem o pretender .. i ,
"7 r.JL i,;, ,Li;J dirija-se ao mesmo sitio, quo achara com quetn
entenda-se na ra da ..aueta, toja de Joaquim J ^ /i\
Goncalves Casco (i)
2__Precisa se de um homem con. familia, ou
sem ella, ainda mesmo sendo ja de idade para
fetor de um sitio; quem disto tiver algun.a
prat.ra o abono a sua conducta, podo dirigir-se
a ra do Rozario larga loja de miude/.as nu-
mero 20. (6)
2Precisa-se do um fetor para um enge
ribo, que seja Portuguez ; quem estiver nestas
rcumstancias dirija se ra do Crespo loja
ct
do Joaquim da Silva Castro.
ira lar. (13)
2Aluga-se urna casa terrea, sita na ra da
Estancia, com duas salas, quatro quartos, co-
linha fra quintal de cem palmos o cacimba
com agoa de beber ; trata-se com Jos Raptista
Ribeiro de Faria no seu sitio da Estancia. (5)
2 Abac de chcgar do Franca urna excel-
lente pbantas-magoria com todos os seus per-
teices, contendo um grande numero de finuras
e multas des ti s do movimento do melhor gosto ;
na ra Novan. I, loja do bom barateiro de
4) Guerra Silva & Companhia,
2__Of|ereco-se uma Portugueza paia amade : ;|_ Aluga-se o primeiro andar da casa do
qualquer casa de pouca familia, para todo o
servico, quo so lhe offerecer que disto tem
multa pratci ; quem a pretender dirija-so a
ra do Rozario da Roa-vista n. 2. (5)
PREVF.NCO CONTRA OS FALSIFI-
CADORES.
dous ditos por cima da segunda vonda em Fra-
dc-portas ; a tratar na mesma venda. (3
Queimado, lojas os. lio "25 do Guilherme
Selle.
2 Alugao-se o primeiro e segundo andares
do sobrado da ra da Praia de S. Rila n. 37 ,
com mullos commodos para grande familia ,
Estevo Gasse, sabendo queem algumas lo- j e por proco commodo ; a tratar no mesmo so-
jas e vendas, desta cidade se vendo um rap brado. (5
r..;irt n,.ttn nmulnrifl rom n litlo fie nrinceza Oucm arhou um oculo de prata em uma
Penhan. 5 primeiro andar, na praca da Indo- feto nesta pro* i nt a co. ol^ lulo de V""*'!^^^^ na larde do dia 14 do
pendencia loa do Sr. Themolio. o na ra D- e falca im.taeao de boles rtulos de sua fabrica, corrt,n|l^ ,|l( conv,l)t d Curm0 na 0l.asia
reita fabrica d charutos do Sr. Azeredo Culi- previne ao publico seus f.egue/es que a ben do da nssu) da S(.....ora querendo restituir
nbo. preco60rs.: Nasses roesmos lugaresse direitodepropnedade sua.acressenta nos orja-1 gfdU8caii0 t |art o favor de mandar cntre-
. prer
sui.screve para o restante do anno a 2*240 rs.
- Pordeo-se um cazorro bgle muito es-
perto, cor preta, com ps, mos e focinho eflr
deiros botes de sua fabrica um sello con. sua lir o>r"na Solidado n. 21. (t
ii,., e ensinuacao do nico deposito do legitimo >... Aluga-se o segundo andar do sobrado n.
rap princesa nesta provincia. A vista do ex- 4t o\,. ra dis 1 rlnchelras; a tratar no primeiro
uma lerida n n cosUs ja secca ; I posto.qualquer outro rap inculcado com a de andar do mesmu sobrado,
quem o pegar jeve o a ra da Cadeia do Becife nomii sima he faltifi. isfabncasde dencio I
ti 39 que ser gratificado.
-so (iinlie.iu u juros com pciijores
3
Luiz Cardozo queira
EstevSo Gasse nico inventor'e proprielario do dirigir-se ao sotao do sobrado n. 9, na ra Au-
,1 r.n* i.rii, ',, no Rrasil tanto no Rio cusa, ou annuncio sua morada. (3)


-**
**
Precisa-sede um feitor, que saja casado
O '!!: ..:.i-:i .iim.t que f tltuiid* c o i Id C
de plantas; na ra Direila n. 2.
Queni precisar* urna ana para csa de
un homero solteiro ou de pouca familia di-
nja-se a ra do Bangel n. '1-2.
Dse a-se alagar uin armasero grande ,
oom uin prirooiro andu. para escriplorio que
teja poito da alfandega ; qaem liver annuncie.
i Qaem precisar de u.n destilador de ago'ar-
denle que esta acostumado a trabalbar se-
gundo o msi. na moderno ; annuncie,
Aluga-seuroa casa na ra Imperial n. 187,
pintada de novo e multa nceiada com commo-
dos suficientes para grande familia ; a iratai
ha ra Direila n. 82, primeiro andar.
Faiem-so atterros c vendem-se lijlos de
todas as qualidades, ludo por preco commodo;
fi tratar na ra Imperial n. <" casa de Vicente
Tiloma/ dos Santos ou com Jos Francisco da
Silva Peana.
Deseja-se fallar aos berdeiros do Placido
de Almeida (lastro ou do Padre .Manoel da
Piedade fallecido em 1829, ou tS-io ; na ra
Nova n. 16.
Joaquim da Silva ('astro embarra para o
Rio do Janeiro o oseravo Miguel, pertencente a
Francisco Cavares Pessjo de Araujo senhor do
engenho Marotos da comarca de Nazaroth.
Francisco Severiano Rabello avisa aos Srs.
seus assignantcs do Panorama, que o mei do
Junho se acha no sou escriplorio.
Aluga-s o segundo andar e sotao do so-
brado da ruada l'enba rom boa vista o mul-
to fresco ; na ra das Trinchen as n. 42 segun-
do andar.
Quem annunciou querer fallar com Fran-
cisco Nogueira Pinto dirija-se a ra da Calcada
n. 12.
Na padaria da ra da Gula n. 58, preci-
sa-so de um homem queentenda bem do tra-
balbo do masseira.
Troca-so uin sitio por urna casa terrea
na praca e la m bem se vendo ou ar renda-se o
dito sitio, tom urna casa do taipa com varias
fruteiras ; a tratar na estrada do Monleuo
confronte au sitio do fallecido Ji ao Rodrigues de
Miranda a fallar com Manoel Paz Bczerra ,
morador no niesino sitio.
Arrenda-so o sitio que foi do cirurgiao
Poixoto, nos \llliitis, por mdico proco;
quem o pretender, dirija-so a ra Nova de S.
Amaro casa nova do Mesquita.
Quem livor para alugar urna casa terrea .
para pouca familia aojo ajuguel nao exceda de
10 a 12^ rs. sendo as seguintes ras : Trin-
cheiras, Flores, Can boa-do-Carino, S. Amaro,
Roda, o Helia dirija-se ao Altero da Boa-vista,
loja n. 16.
Qualquer possoa que tivercapim o qui-
zerdar para vender por conta do mesmo ven-
dedor dirija-se ao ariiiasem de sal da Boa-
vista.
Boga-so ao Sr. lieverendo que baptisou
o filbo do fallecido JoSo Simplicio do Araujo
Caldas e sua mulhoi Joaquina Ignez do Espi-
rito Santo, na capoila privada do Beverendis-
simoSr. Bispo Diocesano rio mez do Dezem-
bro do 36, < u em Janeiro a Fevoreiro de 1838.
que baja de declarar a sua morada, para sor
procurada a negocio de interesse espiritual.
Precisa-se alagar um primeiro andar o lo-
jas ou um sobrado de uin andar ou dous e
lujas as ras do Colleuio Rozario Cruzes ,
Cadeia Larangeiras ou .Nova ; quero liver
annuncie.
i
nodos o sotao com anellas envidracadas casa
eparada para protos etem terreno para edi-
icar o, ou 6 moradas de casas > na frente da es-
liada ecoui muita facilidade, su pode fazer
Mitrar no mesmo sitio agoa correte, de una
inca que (lea mui porto e do lado mais alto ,
com embarque e desembarque para o no que
ffea muito porto do dito sitio ; o qual so vende,
>u pennuta-sc por escravos que cntendao do
igricullura ou mesmo por uro outro sitio ,
jue fique perlo da praca ; a tratar como Mano-
I Jos de Castro Araujo morador e proprieta-
i i d > dito sitio ou com Joaquim Uonralves
\ ieira Guimaraes no Becile junto ao arco d
i.onceicu). [20
3 Vendc-se panno fino prelo e azul a 2200
rs. o covado merino proto o de cies de duas
larguras a t!20rs. casimiras de quadros das
mala modernas a 1120 rs ditas a 800 rs. ,
olas casimiras a 561* rs. la de quadros pro-
una para vestidos de soufmra a 400 e 480 rs. ,
orlos de cassa pintada cun 9covados emeio,
" com vara do largura a 1600 rs. riscadinbos
Unos do boro gosto a 220 rs., fustes aleochua-
los brancos e do cores a 400 e 5'0 rs. casto-
res de listras do cores a 2'20 rs., brim pardo
11 aneado de linho a 4'iU rs. dito liso a 280 rs. ,
mantas de soda do todas as cores a 5 e 7/ rs. ,
litas matizadas a \Qrs. ditas do fil de linho
arencoe do odres a 3# rs., ditas de fil de qua-
Iros chifletes a 1600 rs. cassas matizadas de
istras do cores a 240 rs. o covado pecas do
nretanha com 10 varas a 1900 rs atualhado
lie algodo com 8 palmos do largura a 500 rs. a
ara guardanapos de algoddo a 2^ rs. a duzia,
algodfio americano com 4 palmse meio do lar-
-ura, proprio para fabrica deoscravos a 4#rs.,
e outras fasendas debom gosto de linho e soda ;
na ra do Crespo loja n. 10 da viuva Cunha
Guimaraes. (25
*2Vende-fe arroz do casca, e urna porcao de
travos ; na ruada Praia n. 6(. (2
2 Vende-se um mulato escuro do 25 an-
nos com odelo do carreiro, e principios de sa-
1 atuiro ; na ra da Cadeia de S. Antonio n. 15,
M'gundn andar.
[4
raipi as
ComprSo-se efTectivamente para fra d;
provincia mulaliobas, crioulas, e mais escra-
vos de 13 a 20 annos pagSo-se bem sendo
bonitos; na ra larga do Bozario n. 30 pri-
meiro andar.
Compra-se um boro torrador de cal, por
precio cuminodo ; quem tivorannuncie.
Compra-so um tanque de (oto, ou de ina-
deira que levo 40 pipas de qualquer liquido ;
quem liver annuncie.
Vendas
3 Vende-se urna porcao de telhas e lijo-
Ios de ladrilho lapemente, grelhas, o al ve-
narla batida, per proco muilo commodo por
se querer despejar o armasen), e proinette-se
mandar botar na obra ; por detraz da ra do
Caldereiro armasein do Amorim, confronte a
Jos Antonio de Muraos. 17
o Vendem-se 9 escravos, fondo urna negra
de 18annos perita engommadelra ; uiua mu-
lata do l'i innos, recolhida, o de bonita lisu-
ra ; duas negrinhas de 10 a 12 annos; um roo-
leque de 12 anios, 3 prclus do bonitas Oguras,
de 18 a 22 annos ; urna moler de 14 annos
compradeira de ra e diligente ; na ra Velha
i). 111. (8
3Vende-se em casa de Augusto Corbetl
na ra da Cadeia do Becilen. 46 um completo
sortimento de vinlios engarrafados do Porto, Ma-
ieira Xerj ago'ardente ludo das moliioresqualidades, que leem viudo
1 esto mercado e Igualmente <>s alan
charutos regaiia ; Cactmelra patriota e -
pared, vindus da Babia n 1 Santa (
ludo por preco mais commodo, do que em ou-
tra qualquer parle. ,,
3-Vende-se, ou permuta-se um sitio em
daos proprios junto a villa do Uio-luroioao ,
2Vende se boa farinha para bnlaxa de 8 a
11.-- rs. a barrita ; na padaria junto ao quartol
de polica n. 18.
3 Vende-se a escuna americana Nile, mui-
lo velleira de primeira marcha forrada e en-
cavilhada de cobro ; a tratar com os seus con -
signatarioi llenry Forster c Companhia na
iua do Trapicho n, 8. o
3Vendem-se phosphoroS em caixa de (lan-
dres com velas caivetes pennas do ayo com
caetas ludo proprio para escriplorio ; meias
de 15a mui finas, brancas e escutas, compridas
e curtas; duas correntos e urna ancora do (erro
liara qualquer embarcacao ; na ra da Cruz n.
|3, primeiro andar. [1
2Vende-se um novo sortimento de calca-
do spalos de urna o duas palas mei OS bo-
lins ingieres e franceses*, botins e sapatos de
panno e de lustro, sapatos para mininos de 6 a
12 anuos, sapatos de lustro, marroquim e du
raque para senhora e outras multas qualida
das de calcados por pceo commodo; no Atier-
ro da Boa-vista n. 24. (8
2Vende-se bolaxa de 8 a 1*2 patacas a ar-
oba muilo boa para commodo ue familia; na
ra larga do Bozario 11. 18.
2Vende-se urna banda de seda nova, com
borlas de ouro para qualquer Official militar,
por \> rs. ; as Cinco-pontas n. 8*2. (3
2 Vende-se um nioleque de nacao de 16
anuos, de bonita figura ptimo para todo o
sei vico ; um dito de 8 anuus criuulo muito
indino; u 111 esclavo com bastante pratica do ser-
vico do campo ; urna escrava de nacao de 30
annos qmlandcira e lavadeia por proco
commodo todos dao-se a contento ; na ra
Direita n. 3. 8
jVende-se a armacao e drogas da botica el-
la as lufas do Sobrada da ra Direila n. 120 ,
por preco rasoavel ; a tralar no primeiro andar
do mesmo sobrado. (4
2 Vende-so urna casa do sobrado de um
andar em chaos proprios, com pateo, pnrto
ao lado da mesma e quintal, na cidado de Olin-
da em cima da ladeia da Misericordia ao vol-
liir paia (trvenlo da ConceifSo, com um ponto
de vista agravel tanto para o sul como para o
norte ; a tiatar no Atierro da Boa-vista n. 24 ,
segundo andar. n
2Vende-so urna preta de 18 annos coii-
nba lava de sabao (az leuda ehesadia;no
paleo do Carmo n. '22 das (i as horas da roa
nliaa o das 3 as 5 da tarde. i\
2 Vendo-so una mobilia ern b"m uso por
preco commodo na na das l.arangeiras n. '23
Vende-so urna escrava d- nacao Angola ,
de IS annos, perita ongoromadeira cose, co-
sinha e he ptima mucama por ser recolhida;
orna mulata de 26 annos engomma, coso, co-
sinlia e lava ; urna negra de nacao de 1(5 an-
uos bonila figura epropria para sor educada;
u 111 negro de naci, do 28 anuos ptimo t
ooeiro de carreira ; na ruadas Cru/es n. 41
-1 gundo amlar.
Vende-se urna canoa aborta ; urna mula-
ta que cosinha, engomma e voslo urna senho-
raj mergulhos de pai reir moscatel; na ra
aldeireiro n. 56.
Vendem-se chapeos francezes de bonitas
lacados du quadros largos ; na na d 1
Vucunado, Iojas ns. lie 2o, de Guilherme Selle
mmm h ^~~_
om muilas arvores de differentes frutas ., nma I Vende-se para algum engenho ou frn
1 randa casa terrea de podra e cal, com muita da provincia um negro de nacao, oplimo tra-
ente e grandes fundos, muito bonscom- balhador de enxada e de oulro qualquer ser-
vido no Atterro da Boa-vista loja de seleiro
Vendem-se mantas de seda, de muito gos-
to ; na ra do Queimado loja ns. 11 o 2.5, de
GuilhermeSelte.
Vendo-so azeite de carrapato a seis pata-
cas oro cauada velha e a relalho ; tambem se
d do vendagem ; na ra estreita do Bozario
n. 53, primeiro andar.
Vende-se potassa americana a 200 rs. e da
Bussia a 280 rs. cal virgem de Lisboa pro-
pria para fabrico de assucar, saccas com fari-
nha do Bio de Janeiro por prego commodo ;
na ra de Apollo, armasem n 18.
1 Vende-se um completo sorlimento de ca-
sacas sobro-casacas de panno merino, o de
varias qualidades, calvas, jaquetas, fardas,
casimiras de quadros para calcas sotins de di-
versas qualidades para folletos tudo por preco
commodo ; e assiin como se fazem todas as
oBras por medida com a malar promptido ,
do que em outra qualquer parte tudo foito na
ultima moda ; na ra Nova loja de allaiato n.
26, de Braga G mes. (10
1 Vende-se urna escrava ; na ra da Cadeia
do Becife n. 1, venda de Francisco Jos Alvos
Pito roba. (8
j Vende-se por nao ler pasto sufflciento
duas vaccas naneas e boas leiteiras com os
bezerros ; na praca da Indtpendencia loja do
Meros. (*
]Vende-se un molequo peca de nacao,
de bonita figura muito esperto sem vicio ,
ao comprador se dir o motivo da venda; na
ra da Florentina n. 9. [h
Vende-se um prcto de nacao de i* an-
nos, bonita (gura ; na ra do Crespo loja n.
12, da Viuva Cunta Guimaraes.
Vende-se um escravo bstanlo robusto de
24 annos, ao comprador se dir o motivo da
venda ; no Forte-Oo-Matlos n. 9.
1 Vende-se um cavallo boro carregador o r-s-
quipador ptimo tanto para carro, como pa-
ia montara por preco commodo ; na ra do
Sebo para I'rompe, por'So n 3.
Vende-se ganga azul a 80 rs. dita en-
carnada com quadros amarellos a 3*20 rs. cas-
tores a 1V1O rs. chales de cassa de marca gran-
de com quadros do cores a 140 rs. dilos da
India encarnados e barra de cor a 1800 rs ,
ditos de garca coro ramos adamascados a 2
rs. ditos de touquim roui lindos a 480 rs. ,
corles de dito do cores com 8 covados a 3^ rs. ,
mantas do dito proto a 1600 rs. duquesa de
cores a 300 rs. chitasfrancezas muito largas e
do cores ixas a 260 rs. chales de la a 2200 e
3^ rs. chapeos pelos e brancos de castor e
lora da moda a 1*000 rs. pecas de cambiaia
rom (i varas a 2006 rs. cortes de dita adamas-
cadas coro 6 varas a 55<>0 e 6/rs. diverses rc-
lalhosdo duraque preto e a-ul macodonia e
Irai.klim ludo por preco commodo ; 11a ra
do Queimado n. 29, casa amarella.
Vendem-se duas pretas do nacao de 20 a
26 annos ,'robustas e de boasfiguras sem vi-
cios nem achaques sondo urna dellas lavadei-
ra ; na ra Nova n. 55. das 6 as 9 horas da
manha c das 3 as (i da tarde.
Vendem-se duas boas flautas pretas, urna
rom cinco chavos do prata e rica caixa tambero
pparelbada com boas vo.es e com bomba ,
a a outra com 8 chavos e coro a competente cai-
xa ; na ma Nova loja n. 58.
Vende-se urna preta boa vendedeira de
fasendas econducta regular; na ra Nova de
S. Amaro casa nova do Mesquita.
Vende-se urna negra de 15 annos .boni-
ta figura recolhida e sem achaques engom-
ma, cosinha. trata de enancas ensaboa, o faz
todo o mais servico de unta casa alTianca-se a
boa conducta ; no Atierro da Boa-visla n. 78.
Vendem-se duas negrinhas crioulas reco-
Ihidas, de 13 a 15 annos muito bonitas ecom
habilidades; na ra Nova n. .i0, no terceiro an-
dar.
1 Vendem-se queijos loudrinos presun-
tos conservas mustaida frutas para fazer
podins Champando, vinbo do Porto, Madei-
ra, Sherry, Constancia, Clarle, vinho do rei-
no ago'ardente de Franca frasqueiras com
12 a 15 frascos do genobra superiores licores ,
latas grandes e pequeas de sardinha ditas
do hervidlas Irancezas e ing!e?as ditas de con-
serva de carnes e salmn, cha preto e hisson,
lanternas do isla vassouras o cabello para
terror casa, oscovas para espanar e escovar sa-
patos superiores charutos da Havana o Mani-
Iba o as afamadas pilulas do lir. Maurison ;
na ra do Trapiche armasein novo n. 40. (14
1Vendem-se os seguintes livros ; geome-
tra por Lacroi! em Irancez, lgica porCondihc,
liistiria do piolbo viajante em portuguez Te-
rencio ofllcios de Cicero orneos de Cicero ,
epislulasde dito Uvid|o, o Eutropioem latim,
tudo por preco commodo; na ruu Imperial
n. 112. 7
I Vendem-se 3 cordoes de ouro sem leitio;
na ra Nova D. 55. ('2
Vende-se urna porcao do barriens vasias ,
muito boas para assucar, por seren quasi no-
ai J na ra da Cadeia do Becite loja de er-
ragens do Loilo.
Vende se um mulatinbo do II annos, um
moleque bucal. um mulato de 30 anuos tudo
em conta ; na ra larga do Rozar I n. .5.
Vendem-se 2 moloques pecas de 20 annos ,
mu ladinos ; um pardo de 30annos bom b>>-
lieiro ecopeiro ; uui mulalinlio'de 16 anuos .
mu^to lindo para pagem ; dua pretas mocas do
bonitas figuras engoromo, cosinho o lavao
roupa ; 3 ditas, que cosinho. lavo e sao qui-
tandeiras ; na ra larga do Horario n. 48.
Vende-se urna negra da Costa de 20 an-
nos cosinha o he muito liol ao comprador so
dir o motivo da venda; na ra do Bangel, so-
brado de um andar n. 10.
Vendo-so urna casa terrea sita na ra do
Nogueira n. 28; a tratar na ra do Collegio,
venda n. 12.
Escravos fgidos
3 Roga-se a todas autoiidades policiaes ,
capiles do embarcacoes de campo, e pesauas
particulares a apprehencSo de I moleque que
julga-so ler sido Curiado, por nunca ler fgido
e nao haver motivos de ausentar-so ; pois len-
do ido a um mandado na tardo do dia 27 de
Julho p. p. ao Mondego nao voltou mais o
tem os signaes seguintes ; crioulo, de nomo Joa-
quim ina. coiilK-cido pelo nomo de Capuc ,
por causa de nupca usar do primeiro do 8 pa-
ra 9 annos, baixo, bastante robusto, fulo, bem
parecido, com a duas presas de monos na par-
te superior por estar em principios do muda,
quando ri-seaprsenla una cova na facedirei-
ta he mult espert e regrisla letn calcas
e camisa de estopa e Don do panno azul ;
quem o pegar, leve a ra da Aurora n 24, ca-
sa do Augusto Coibett que gratifica com 50>
rs. e o (Te rece a mesma gralificaco, e guarda-
se segredo a possoa que o tenha em sou poder
e for entregar; assiin como a quem denun-
cie, o lugar em que elle se acha sendo des-
caberlo em qualquer casa se proceder com
todo o rigor da le. 2'i
2No da 9 do Julho do correte anno fugio
da villa da Maioridade oulr'ora sorra do Mar-
ti OS um escravo de nomejoao pertencente a
Manoel Luiz Brrelo rujo escravo ho crioulo e
foi comprado na villa do Limoeiro a cousa de
16 annos ao S. Pedro Jos de Lira suppOe-se
que o dito escravo fosie para aquella villa por
ter alli roiedizer aos parcriros da casa quo
bavia do ir ver a mi, c tom os signaes seguin-
tes: de 30 annos, estatura ordinaria, nariz cha-
to e fuloe o mais corpo mais preto prosso do
corpo, quando falla as vezes custa a prenun-
ciar as palavras demonstrando sor meio gago;
quem o pegar leve ao Becife, ra do Amoiro
n. 50, segundo andar, a Antonio da Costa Fer-
reira que gratificar. (Ifi
2 No dia 15 do crrente pelas 8 horas da
noute lugio urna negra Q/ioula de nome Vlarga-
1 na de boa estatura poitos grandes boleos
grossos p cultos levou em sua companhia
urna cria mulalinha de 6 mozes muito gor-
da com pouco cabello urna trouxa de mupa
de seu uso com a qual pode mudar tanto ella
romo a cria; quem a pegar, leve as Cinco-pun-
tas venda n. 32 quesera gratificado. >9
Ainda est fgido desde o dia primeiro do
Julho p. p o prcto Joo de nacao Cacange ,
reforcado do corpo de 2'i annos bom proto,
denlos alvos, o os dous da frente da parto su-
perior fazem urna ahertinha que parece ser
feita a lima lem ollicio do serrador, os ps
grossos e Chalos c be bstanle ladino supoe-
se ter urnas marcas nos poitos uso de sua na-
cao he pachola e anda sempro com um caceli-
nbo na mao, tem sido encontrado para as ban-
dasdos Martirios e tambem costuma nos do-
mingos ir vadiar no .Vlonteiro Casa-forte o S.
Auna e mesmo no Varadouro em linda e
agora ltimamente, ha nolicias do que anda
em una malta no lugar de Agoa-ria, corlando
lenha : ruiem o negar, leve? rus d.i Prais de
S. Bila n. n. 37, que ser gratihVado.
No dia 1 i do corrente dosapparecero 2
pretos canoeiros Antonio, de nacao Benguol-
a altura regular de'20 annos, tomo embi-
go bastante grande. Joaquim de nacao Ca-
lmuda de 20 annos altura regular, nao tero
barba muito alegre tem o dedo inferior do
p diroito bstanlo escarrapacbado por causa
de urna ferida ; quem os pegar, leve a Manoel
Ignacio Avila no Remedio ou no Atterro da
Boa-vista n. 2, primeiro andar, que se pagar
toda a desposa.
Fugio do engenho Serrara na nouto de
13 do corrento um escravo preto de Angola,
de nome Jos, bem ladino estatura ordina-
ria do '2 anuos levou um gancho ao Desco-
co, mas este tai vez o tenha tirado fui escravo
de Jos Goncalves Casco ; quem o pegar, levo
110 dito engenho ou nesta cidado a Manoel
Ignacio de Oliveira na ra de Apollo que
gratificar com gonerosidade.
Fugio no dia 7 do p. p. a escrava parda,
de nomo Theodora de 40 annos alta, socca,
rosto rompridoe descarnado, be bastante lalla-
deira gosta de beber e ombrianar-se foi cria
d'iSr. Joo Marques Bacalho ha noticias
do ter sido encontrada no camjnbo do Golauna ;
quem t pegar, leve a seu senhor Manoel Joa-
quina Pascoai llamos na ra larga do Rozario
n. 48, que ser
- ^n.. Jim.ir-
[ratificado.
M
ERRATA.
Na publieaeSo pedido impressa no Diario
deSabbado 17.11 corrente, em lugar del), '-la-
na da Conceica 1 Pereira ede Joaquina Mara
deCarvalho lea-se 1>. Marianna da Conceujo
Pereira Joaquina Mara de Carvalho.
ri S\ Ti


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ENKYBYEZJ_1PK627 INGEST_TIME 2013-04-13T01:29:57Z PACKAGE AA00011611_05176
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES