Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05173


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1844.
Ouarta Feira 14
O DuBlopoblice-ee lodosos diasque n5o forera ,.ntifcedo. : o prego di IMipUtart
fc de trae mil re. por quartl pegos adianlados. Os annunciosdos assignantee saoinseridoe
As reclamacdea detem aer difi-
dencia luja de lirroa a. 6*8.
mm ------ ------- i----------i*-*-- -'-i palia, e os dos que nao toreas rt raio de 80 rea por linha. A
pitti t Typ., .-ai iu Ciuwa n. 54 ou a praga da Indepen
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
GoiiBIu, l "jba.aepndase MZlu feirae.Rio Grande do Norte, chega 8 e 2 e par-
te a 10a '-i.Cabo, Serinhaem, RioForm.so, Macey, PorloCelYO, e Alagoas no 1.
* 1, J'''"'-''1'' Bonito <0e '.'4 de cada mei Boa-Y.sl. .Flor-
ea IJt _* dito. Cidade da Victoria, quintaa feiraa. Olinda todoa os dial.
m das da semana.
4? Seg. f. Clara Aud. do J. de D. da 'i. y,
13 Terca a. Hypolito. Re|. aud. do J. de D.da 3. t.
la Quarlas, Euzebio. And. do J. d.D. da 3i y.
15 Quinta + Assumpc.'io de Nossa *enhora
16 Saltas. Roque, .'.ud do J de I) da 2. y.
17 Sab a. Mamede. Re. and do J.*de D. da i. y.
d8 Doin^ a. Joaqnim.
ill ........i"">i !! Illllllimwi lili llllaaJI.UIIIsmiMI]liJUaMajLjj^_______,_.
Am A n*r.cf-t.
Auno
A A. L.
!*
-TAiiaami ikMaiaajLiMiinMur. vanwlUJUjjiaua'jarftH'A:
Todo agora depende t ,' meamo*; nnan prudencia, iroderagao' e energa: con.
Iinuemo* como pnnciuimoe rcrems' SDOntaos Rom admiraj.io enlre na naques mal
!. iProciamasi. da isserabla ^eral do iraiii.)
Cambiof sobre Loairirai '.'5.
I'aria i7i) reie por franco
v u Lisboa 112 por 10n de prtmio
Horda de cobre ao par,
dem da letras ala boaa firacaa 1 a l| 0|Q
cataros o di 13 is aflolTO.
Our.-Moeded. fi.lO V.
l'r.t.
N.
de 1,000
.PeaaSes
P.tOS colummnares
Ditos mn.cunos
compra
17.11)0
,,708
J.iM
1,960
I ,08ll
1.U60
Ynda
I
16.90o
o.f.uo
1 980
9,000
*.U-
PHASES DA LA NO MEZ DE IGSTO,
DIARIO DE
ni cbaia a 4 aos 12 min. da manhaa.
M aguante a 6 al 1 boraa t b min da manb.
Preamar de hoje.
t'rirnetra n i boraa e SO ratn la man..'. |S>
La ora a J7 ai !() b. a I min. da tarde
i Cmoente a SO aa 11 b. e 50 m da tarde.
% 4 borta a 54 minutos da tarde
PBIWIllli WJIMaTt:
nasmiu
*\TB3'S5K.?2ilIKaiC2.--
aiHBrTcrr.f ? aar.
f*RTE OFFiGIAL.
Governo da Provincia.
EXPEDIENTE UO IIA 8 DO CORRENTE.
OfficioAo Engonheiro ein Chele das Obras
Publicas, concedendo-lbe a quota de 1:5000,
rs. para.no corrente exercico.supprir oscalcetas
cargo d'aquolla reparticao Communicou-se
ao Inspector da Thesouraria das Rendas Pro-
vinciaos e ao Inspector-fiscal dos Obras Pu-
blicas.
Dito Ao Juiz de Par da reguezia dos Af-
fogados, declarando ein resposta ao seu officio
de 7 deste mez, quo se nao deve proceder
eleico de novo Juiz de Paz para a capella cu-
rada deS. Jos, cujo districto nao foi alterado;
e quo o actual deve str conservado, na forma do
disposlo no artigo 7o das instruccoes, para a exe-
cu?3o do cdigo do precesso criminal, de J 3 de
Dezembro de 1832.
Dito Ao Director do Lyco, determinando,
que nomeiedous dos respectivos Profesiores pa-
ra no dia 20 do corrente, servirem de examina-
dores no concurso substituido das cadeiras de
Philosophia o Geometra do.Collegio das Artes.
Communicou-se ao Exm. e Rm. Director do
Curso Jurdico de Olinda, que assim o requi-
sitou.
DitoAo Juiz de Paz da freguezia do Bre-
jo. dizendo em resposta ao seu ofGcio do Ia des-
te mez, que os moradores na parte da mesma
freguezia, quo passou pertencer nova de S.
Caetano, devem nestae nao n'aquella, votar pa-
raa eleicao de Juizesde Paz e \ creadores.
PortaraOrdenando ao Commandante Ge-
Tal do corpo de Polica, que" mande render o
destacamento do mesmo corpo, que existo no
termo do Rio Formoso.Participou-se ao Cue-
le de Polica.
Commando das Armas.
EXPEDIENTE DO DA 26 DO PASSADO.
OUcioAo Inspector d'Alfandega, respon-
dendo ao seu officio de 29, no qual represen-
tava contra o procedimento do Commandanto
da guarda da mesma Alfandega, Sargento Er-
nesto Jernimo Goncalves dos Santos, por ter
prohibido o desembarque dos saceos d'assucar
da barcassa Nova Felicidade, e communican-
do-llio o resultado das indagacoes a que man-
dara proceder sobre o caso.
Dito Ao Commandante do 2.* batalbao
d'Artilharia a pe, purticipando-lhe, que a re-
iusirao da roupa, instrumentos cirurgicose u-
lencis necessarios ao hospital regimental, a-
companhada do competente orcamento, fTa
levada pela Presidencia ao conhecimonto
do Exm. Sr. Ministro da Guerra, visto nao
haver quota sudicientc para esta dispe-
sa ; mas que tendo o hospital precisao de
roupa, houvesse de organisar urna requisito
da que fosse absolutamente indispensavel aos
doentes, e remettel-a para ser satisfeita.
PortaraMandando em virtude d'ordem do
Exm. Sr. Presidente, excluir com guia para
o i'liIImo a que d'antes pertencia, o soldado
do corpo de G. N. destacado Jno Leandro
Barbosa por ter servido voluntariamente por
mais de dous annos, e ser viuvo com filos.
DitaMandando da baixa ao Sargento A-
judante Graduado Francisco Antonio da Costa,
por ter concluido o seu engajamento, e nao
querer continuar.
dem do da 27
OfficioAo Exm. Presidente, informando
novamente o requermento do Reverendo Pa-
dre Amaro Jos de Carvalho, que solicitava a
nomoacao de Capello para so forte do Bu-
raco.
maneciao no palacio de Buchingham. O Rei de
Saxonia continuava a sua viagem nos condados
do norte da Inglaterra, e era brevemente espe-
rado na Escocia.
Na Cmara dos Lordstratou-seda questao da
abertura das cartas no correio por ordem do
Governo. Na sesso de 28 de Junho, Lord Rod-
nor apresentou urna petiQo de Mr. Maxzini,
reclamando que se procedesse a inquerito sobre
a circunstancia de seren abortas assuas cartas.
Lord Brougham sustentou o direto do Go-
verno para violar o segredo das cartas. O Du-
que de Wellington abundou no mesmo sentido,
allegando que seria impossvel obstar s conspi-
rarles de outro modo. ,,
Na Cmara dos Communs vuntilou-.se nova-
mente o assumpto em sessao de 2 do corrente.
Mr. T. Duncarnbe exigi que o Governo res-
ponderse sarguices que Ihe tem sido feitas,
por ordenar que se abro certas cartas no cor-
reio.
Sir James Graham disse: que a aecusaejio era
grave; porm que a exaggeravao por espirito de
partido; e que so nao lembravao os adversarios
da administracao, do quo a tal respeito se prati-
cou, durante os anteriores Ministerios. Decla-
rou, que nao so oppora nomeacao de urna
commissao de inquerito; mas com a condico de
proceder secretamente assuas indagacoes, das
quaes resultara sem duvida a justificacao do
gabinete.
Diversos oradores tomarlo parte neste deba-
te, entre os quaes Sir Robert Peel. Mr Wakley
observou, que era singular meio de esclarecer o
publico, nomear urna commissao para proceder
secretamente.
Mr. Duncarnbe sendo convidado para formar
parte da commissao, declarou que nao acceita-
ria esse encargo.
A Cmara dos Communs resolveo por unani-
midade que se nomeasse urna commissao de in-
querito. A imprensa peridica oceupuva-se
uiuito com este successo; e segundo a sua cor
poltica, appiaudia ou iuipugnava a conducta
do Governo.
Na Cmara dos Lordstevo terceira leitura o
bil sobre os direitos do assucar; e leo-se un pa-
recer sobre o bil de Lord Brougham, relativo
organisacao do conseibo privado.
O Lord Chanceller declarou na mesma C-
mara, que em breve se tomara conuecitnento
da appellacao de Daniel O'Connell, e outros
sentenceados.
A Cmara do Cuiiuiiutis coniiuuava a dis-
cutir o bil das capellas dos dissidenles, e os
privilegios que devem conferirse ao Banco de
Inglaterra. Segundo os clculos que se produ-
As noticias de Bombaim recebidas em Lon-
dres alcancao at 20 de Maio, de Calcuta at
11, deMacau at lOde Abril, de Hong-kong
at 8.
Em geral ha motivo para satisfarn na? in-
formarjes recebidas. Somonte no Punjab con-
tina a guerra civil entre Huera Singh, e os i-
Ibos de Runjeot Singb.
Os Generaos Napier e Cough deviao reunir
dous corpos de exercito no Scinde, e no distric-
to de Sutleje.
As intrigas a que se tem recorrido no Gwa-
lior, para comprometter os Inglezes ho sido
dissipadas.
O Almirante Sir Wiliiam Parker foi recebi-
do com milito enthusiasmo em Madrasta.
Na China reinava profunda tranquillidade.
Ocommercio creava alguns alentos, e as rea-
cues com os cinco portos do celestial imperio
comecavao a tornar-se importantes.
Os fundos portuguezes na prara de Londres
ficavao a 46 1|4 ex dividendo, e os hespanboes
a32 7|8.
El-Rei Luiz Philippee a Real Familia teem
ltimamente visitado frecuentes vezes a expsi-
to de industria.
O Monitiur publica urna dissertacao impr-
tenlo sobre os bens da casa de Orleans, a fim de
justificar o direito dos membros maisjovens den-
sa familia a umadotacao do Estado. Mostra-so:
quequando o Duque de Orleans (actual Rei)
tomou conta da sua casa achou-a onerada com
31 milboes de francos de divida, naecxcedcndo
de 16 milhoes os bens destinados para pagamen-
to desses encargos. AITinna-se, que houve oc-
casiaodo embaraco na satisfacio das despe/as
da Cora e da Real Familia, vendo-se o Rei
obrigado a empenhar os sous ttulos dos canaes
de Orleans e Loing. Os cinco milhoes que re-
cebeo om 1825 como indemnisacao pelas pro-
priedades que Ihe confiscaran durante a revolu-
ta o forao destinados para obras no Falait Hoy-
al, que formava parte do apanagio, incorpora-
do nos bens da Cora. O autor da exposicao
sustenta, que tem havido a melhor ordem na
administracao da casa de Orleans, porm que
apesardisso El-Rei Luiz Philippo para cum-
prir os seus deveres de Soberano e do Pai ha si-
do constrangido a contrahir dividas, que one-
rao o nico patrimonio do seus filhos. Este es-
tado de cousas he contrario aos principios de
justica, de poltica, e dignidade do paiz e da
Cora. Torna-so pois indispensavel que as C-
maras votem aos Principes e Princezas da Real
Familia as dolacocs a que teem jus.
Emquanto o Jornal dos Debates e a Presse
copiaoessa exposico sem commentarios, os jor-
zirao, parece que se orea em 30 milhoes ester- naos da opposico combaten) com grande exa
inos, o valor das notas em circulaco na Ingla- I tacao semelhante documento. A Reforma, o
torra; sendo 9 milhoes dos bancos particulares,
e 21 milhoes do Banco de Inglaterra.
A ultima tentativa de Mr. Vifiers para modi-
Nationale oSic/edeclrao-sefortemente con-
tra as dotacoes.
O Principe Joinville, Commandanto da Divi-
ficar as leis dos cereaes, foi regeitada nos Com- sao Naval no Meditorranoo, parti de Toulon a
EXTERIOR
PORTUGAL.
Extracto dos jornaes inglezes at 3, e france-
zcs at o lo de julho.
A Rainha Victoria e o Principe Alberto per-
munspor328 Membros. Nesta pendencia, o
partido tory mostrou-se compacto e unido com
o primeiro Ministro; ficando os sectarios da li-
ga contra as leis dos cereaes, mais do que nun-
ca privados da esperanca de um voto do paila-
ment, em prol das suas pretencoes.
Acaba de ser despachado Vice-Rei de Irlan-
da, Lord Heytesbury, conhecido na carreira
diplomatica.com o nome de Sir Wiliiam A'
Court. Este fidalgo servio como Embaixador
em Madrid, em Lisboa e em S. Petersburgo.
A 26 de Junho, sete Arcebispos e Bispos ca-
tdicos visitro em Dublin Mr. O'Connell na
sua prisao. A 28 os Prelados Catholicos pres-
creverao oraces em favor dos condemnados. Os
Bispos prepro urna oraco particular, que se
resar por occasiao da rnissa, emquanto durar a
prisao do agitador.
Referem algumas folhas que o Governo in-
gle* est resolvido a adoptar enrgicas providen-
cias para dissolver a associacao dos revogadores,
e que nao tardar cm leval-as a execuco.
Tem diminuido muito os casos de incendio
que ha pouco affligiao os districlos do norte de
Inglaterra.
23 a bordo da nao Su/fren, e dirige-so a Oran.
Os navios de guerra que compem esta diviso,
nao tardaro em reunir-se s ordens de S. A.
A divisaocompoe-so das naos Su/fren, Jemma-
pes, e Tritn, da fragata Belle Poule, da fra-
gata a vapor Asmode, e dos vapores Pluton,
Phane, e Hubis.
Suppe-sequeda esquadra s ordens do Vi-
ce-Almirante Perceval Descbnes, se destaca-
rao algumas naos para reforcar a esquadra do
Principe Joinville.
Na Cmara dos Deputadns,discuti se o pro-
jecto cerca dos caminos de ferro a 29 do pas-
sado, o qual foi approvado por maioria de du-
zentos e vinte e sete contra quarenta o dous. A
questo de entregar s companhias ou do effe-
ctuar por conta do Tbesouro, aconstrnecao do
algumas linhas, deve sor resolvida na seguinte
sessan; mas para nao perder tempo fiua o Go-
verno autorisado a mandar comocar os trabalhos
em todas as direceoes. A linha deAmiensa
Boulogne. foi entregue a urna companhia.
Na sessao de 1 do corrente, Mr. Leherbette
perguntou ao Governo se acceitava alguma roa-
ponsabilidade pelos artigos relativos as dotacoes
dos Principes, publicados no Moniteur. Mr.
Guizot responden afirmativamente. O mter-
pellante disse, que esse artigo causara (olorosa
imp'essao em Pariz, e no resto da Franca. Ob-
servou que era injurioso para ns Cmaras e pa-
ra o Rei. Mr. Guisot responden : que a carta
estipulnva as dotacoes; e que era opporluno
esclarecer o publico sobre a siluacao da pro-
priedado dos Principes em favor dos ({unes su
reclama va. Terminou declarando quo em oc-
casiao opportuna, nao hesitara em apresenhr
os projectos para as dotacoes.
Na Cmara dos Pares nada havia occorrido,
que mereea atlenco.
O Marechal fugeaud, d;i uro circumstancia-
dodetalhoda accSo que leve com os Marroqu-
nos a 15 de Junho.
As ultimas noticias de Argel so de 20.
Consta que bdel-Kader, cntrou no territo-
rio franco/, a frente de mil equinhento caval-
los, o edectuou urna razzia no paiz dos Bord-
jias a vinte e cinco legoas do Mostaganem.
Dizem que o Emir, foi Horneado Kalifa das
provincias orientaos de Marroeos; e que be se-
guido por alguns regiment:- do eavallaria da
Guarda Imperial -'o negros. A guerra santa
tom-se pregado ua Algeria, at em Medeah ,
cuja guarnicao foi reforeada com um batalbao
de Zouaves.
Continuo a partir reforcos para Oran, para
as margens, o iltinta do Gha/onna, na embo-
cadura do rio Nedroma. na extrema rontoira do
Marroeos,achando-so osle pontoj oceupado por
tropas franeczas.,
Apesar destas disposicos hostis, o das gran-
des diftculdades quo aprsenla osto negocio,
anda sojulgava possivclem Pariz evitar a guer-
ra, so o Imperador se apressasse om dar a devi-
da satisfaQao, para alcancar a qual, consta quo
o Cnsul Inglez em Marroeos Mr. Hay tem
fe i to as maiores diligencias. Entretanto pro -
segue-so nos preparativos para a guerra.
Forao presos em Pariz alguns individuos,
aecusados do conspirado contra o Governo.
Perlencern ao partido carlista o sao : Luiz
Tontain do cincoenta c oito annos, criado do
Carlos X Desmares do sessenta c troz, litte-
rato Lespinais do quarenta e seis, ex Sub-
Prefeito, Walclier de sessenta, carpinteiro e
Mr. de la Guesniore de sessenta, ex-Capilao das
Guardas. V-so que os conspiradores sao
todos do'idnde provecta!
O Cotutitutionel diz, (ue ?!*m da* esnna-
dras, que so torn mencionado a ccmirffo para
Marroeos, ha noticias do estar a partir de Geno-
va urna divisao naval da Sardonlia para Tnger;
oque as duas fragatas americanas Columbio o
Cumberland, surtas cm Leorne, so dirigem
para o mesmo porto.
Escrovem de Bruxollas a 26, que houve urna
grande tempestado em Nivellos, a qual causou
consideraveis estragos.
O Staats Courant da Haya, d conta do en-
corramento das Cmaras bollndolas a 26 do
passado. O Ministro do Interior leo um dis-
curso de encerramento, congratulando-se com
o Parlamento pelo feliz desenlaco da criso fi-
nanceira, grecas concordia e boa harmona
dos cidados, assim como 8o nohre exemplo do
Rei, o dos Membros da Real Familia.
A Gazetade Zurich refero que a Dieta ex-
traordinaria se abri a 25 O Presidente pro-
curou justificar os actos das autoridades do Va-
lois, representando os insurgentes do Baixo
Valoiscomo turbulentos, rebeldes e sediciosos,
que calcaran aos pus as leis, o as mais sagradas
consideradnos.
A dieta tomou cm dovida conta os docu-
mentos que Ihe forao presentes, relativos aos
disturbios do Valois. O Presidente propoz em
seguida, se no estado actual desse cantao, po-
da o devia ter lugar urna inlorvencao federal.
A dieta pronuncou-se unnimemente pela af-
irmativa.
Cartas de Roma aflirmao que Sua Santida-
de tenciona canonisar a fallecida Prince/.a Bor-
ghese filha do Conde de Shrewsbury cuja
piedadado e eminentes virtudes Ihe grangearo
i


a estima geral. Nao ser com tudo declarada
santa, senao depois de decorrido um seculo de-
pois da sua morte.
U Governo Pontificio publicou urna extensa
exposico justificativa para provar que sao in-
fundadas as accusac,6es do m administradlo
contra elle feitas pelos revolucionarios; e mos-
tra que se ha dedicado om desvell > a melhorar
o estado do paiz.
Escrevem do Ancona em 17 do passado a Ga-
zeta de Aug$burgo, que os refugiados italianos
de Corf em numero de quarenta entre os
quaes os dous irmo Bandiera (filhos do Almi-
rante austraca), havio sahido dalli a 13 em
um vuso napolitano com inleni.au de desembar-
carem as costas da Calabria. Dou9 cnsules
estrangeiros expedirao embarcacoes para os
capturarem ; mas nao o conseguiro.
A Gazeta de Augsburgo citando cartas de
Gortz aflirma que o Duque de Brdeos noli-
ficou s Corles da Europa que est resolvido a
conservar o titulo de Conde de Chambord. As-
sim espera livrar-se da alternativa de acceitar ou
recusar o titulo de Rei da Franca que Ihe dao
os legitimistas, depois da morte do Duque de
Angouleme.
Em Praga e ern Bretlaa terminarao os dis-
turbios. No tumulto desta ultima cidade bou-
ve um episodio que provocou a hilaridade da
multido AITixou-se na> esquinas das ras a
seguinte lacnica proclamadlo:
A revoluco nao pode ir por dianle em
coi.sequencia de teremenrouquecido repentina-
mente os operarios capateiros.
A Gazeta Wursburgo coutrn urna carta de
Berlim em data de 20de Junho qjie diz:
Corre como certa a infausta noticia do fallec
ment da Gram-Duqueza Alexandrina Prin-
coza de Hesse e filba do Czar.
Um jornal de Hamburgo diz que le trac-
tava em S. Petersburgo de reunir a Servia a
Wallachia, e Moldavia, e algumas outras Pro-
vincias n'um Reino dependente da Turqua ,
e protegido pela Russia. Parece que o Sobe-
rano designado seria e Duque de Leuchtenberg,
genro do Czar; e que foi este um dos negocios
de que o Imperador tractou em Londres. O
boato carece confirmaco.
AvisSo de Constantinopla que o Sultao re-
gressou da sua excurso martima a 10 do pas-
sado. As noticias da Albania contiDuavo a
ser favoraveis. Os rebeldes desanimados pelas
derrotas e captura dos principaes chees ha-
viao dispersado e as tropas ottomanas occu-
pavao completamente a provincia. Alguns Che-
fes albane/es foro mettidos as prisoes do Se-
raskier, at que o Supremo Tribunal pronun-
cie asuasentenca.
Os jornaes dos Estados-Unidos alcanzo at
17 do passado.
O Presidente Tyler mandou novas mensa-
gens e documentos ao Senado sobreaannexaco
de Texas, Mr. Everett Ministro americano
em Londres officiou para Washington que
nao recebra communicafo alguma do Gover-
no inglez sobro essa qucsto.
Suppunba-se queotractado com olollotrain
nao seria ratificado ; e que se persistira no
sjstema restrictivo conservando as pautas.
Por cartas de Port au Prince de 2 do Ju-
nho sabe-se que o General Guerrier antigo
chele s ordens do Rei Christovao ficra Senhor
da situacao no Haity. O Presidente Herard ,
teve de emigrar, assim como Boger a quem
elle expellio da Repblica e achava-se na
Jamaica.
De Cuba aviso que as cbuvas promettiao
urna excedente colheita.
FRANCA.
O fallecido Duque d'Angouleme.
A morte do desterrado Duque de Angoule-
me deixa ao joven Duque de Bordeaux por ni-
co herdeiro das pretences ou infortunios do
ramo mais antigo da casa de Bourbon, dynas-
tia que depois de ler dirigido os destinos da
Franca por quasi mil annos ( a datar da poca
deHugho Capelo, cujo nomeda familia tive-
ro os Piincipcs de Bourbon), foi derribada
em trez dias para nunca mais se restaurar, se-
gundo toda a probabilidade. O fallecido Du-
que era o filho mais velho do Conde d'Artois ,
irmo mais mogo do infeliz Luiz 16, econse-
guintemente era elle sobrinho assim d'aquelle
monarcha como do irmao d'este Luiz 18.
Tendo o joven Delfim Luiz 17, como esta
soffrivelmentc averiguado, morrido no caree-
re, em que os revoltosos do Governo revolucio-
nario o tinhao encerrado, e prohibindo a lei
Slica que a coroa passasse Princeza Beal de
Franca, subi Luiz 18 ao throno pela restau-
rado da dynastia Bourbonicu no anno de 1814;
e morrendo sem descendencia em 1824,devolveo-
ge a successao ao Conde d'Artois que reinou
sol o titulo de Carlos 10. Os successos de
1830 sao tao sabidos que naoexigcm nem mes-
mo urna rpida noticia. Tambem he sabido
que urna tentativa infructfera foi feita no 3/
dos (grandes dias de Julbow por Mr. Jacques
Lalitte, e pelos principaes membros da C-
mara dos Deputados novameote eleita para
obter a retirada das perniciosas ordenancas que
tinbo sido expedidas pelo Ministerio do Prin-
cipe de Polgnac. O Governo hesitou, e quan-
do o seu mal aconselhado Soberano quiz an-
nuir i proposta dos Deputados, declarou Mr.
Laflitte que j era muito tarde. ltimamente
Carlos 10. assignou a abdicaco em Rain bou -
illet, e tendo seu filho o Duque d'Angouleme
cedido o direito de successao em favor do seu
joven sobrinho, o Duque de Bordeaux veo a
ser o objecto em que se concentrarao as af-
feices do partido Legitimista. O pai d'este
Principe foi assassignadono anno de1820,aosa-
hir da Opera. (Times.)
HESPANHA.
Condices propostas pelo pretendente hespa-
nhol ao gabinete inglez, para renunciar a
corda de Hespanha.
1 O restabelecimento da lei slica em Hes-
panha, em favor do ramo maior, do que he
Chefe o proponento, e na falta deste pela ex-
tineco de todos os seus membros, o reconheci-
mento do menor, ou dos descendentes do In-
fante D. Francisco de Paula.
2* Conservaco do ttulo de Rei para D. Car-
los, que d a sua palavra de nao usar de seus di-
reitos^imprescrtptTCTS sob as seguintes clau-
sulas.
3* O Principe actual das Asturias, associado
cora por D. Carlos, contrahir matrimonio
com a Infanta Isabel, a qual conservar o titu-
lo de Rainha; porm por cortezia smente; se
Dos houver de dispor dessa Princeza, a cora
passar de direito, e com exercico do poder, ao
actual Principe das Asturias.
4 Este se cazar por procuracao, e nao en-
trar em Hespenha al 1845.
5" O filho menor de D. Carlos tomar o ti-
tulo de Principe das Asturias.
6o O Rei convocar immediatamente curtes
por estamentos para o restabelecimento da an-
tiga constituido de Hespanha; as provincias
vascongadas recobrarao o inteiro uso do seus
furos; a Catalunba gosar das liberdades, e
franquas de que eslava de posse antes da guer-
ra da successao, e as mais provincias e cidades
sero admttidas a recobrar seus privilegios e
franquas. Sobreest particular e debaixo do
poder real unido s determinaces das curtes se
faro os tratados com cada provincia, asaim co-
mo um regulamento geral para assegurar a un-
dade na applicco das leis geraes, formaco de
cdigos, etc.
7 Urna plena e completa amnista ser con-
cedida por todos os delictos polticos commetti-
dos desde o fallecimento de Fernando \ II at
o da da assignatura do tratado, ficando smen-
te exceptuado Marolo o mais do/e individuos
que para sempre sero desterrados.
8o Todos os graos, dignidade e cruzes conce-
didas por D. Carlos sero confirmados, sem que
se possa annullar um s. Os Generaos e Offi-
ciaes que seguiro o Rei a Franca, entrarao no
pleno goso de seus graos, e Ihes sero confiados
seus commandos.
9o O Rei esquecendo com sua coslumada
bondade as injurias pessoaes, perdoar aos que
o teem ultrajado, ese retirar por dez annos
parte da Europa, que bem escolher, sem intro-
metter-se em nada do governo, porm gozando
de todos os seus bens, e d'um penso annual
digna do verdadeiro successor dcFerr.ar.doVI!
PERNAMBUCO.
Tribunal da Relajo.
Julgamento do dia 13.
(Dez. de semana o Sf. Serqueira Leite.)
Na appellaco civel, vinda do Juizo do Di-
reito desta cidade em que slo partes Francisco
Ribeiro do Brito e Antonio da Silva Pimen-
tel : mandro da vista as partes.
Mandarlo dar vista as partes na appellacSo
em que Manoel da Costa Gadelba e outros con-
teridem com Francisco Alves da Silva.
Mandro com vista ao Dr. Curador Geral
a appellaco civel, em que he appellante Joa-
quimPercira Arantes como administrador de
sua mulher, e appellado Joaquim Jos de Fi-
gueiredo.
Mandro dar vista as partes na appellaco
em qno Jos da Silva Oliveira e Francisco Can-
dido da Silva Oliveira contendem com o Cura-
dor Geral.
Mandro que dcscessem os autos ao juizo
recorrido para se proceder vistoria requerida,
na appellaco em que sao partes Joaquim Jos
Tavares e Francisco da Cunba Machado.
Dcspresrio os embargos oppostos ao accor-
do proferido na appellaco civel em que sao
appellantes Manoel Luiz da Veiga Jnior e ou-
tros, e appellado Joo Narciso da Fonseca.
Recebro os artigos de habilitacSo, man-
dando que a parle os contrare, na appellaco
em que sao partes Caetano da Fonseca Soares e
Antonio Jos Martins.
Mandro dar vista ao Dr. Curador Geral
na appellacSo em que he appellante Basilio
Alves de Miranda Varejo, e appellados Joo
Arcenio Barbosa eo Advogado Jos Narciso.
Recebero os artigos de habilitacSo na ap-
pellacSo em que sao appellantes Francisco da
Rocha Paes Barreto e outros, e appellado Fran-
cisco da Cunha Machado.
Mandro dar vista as partes na appellacSo
em que Manoel Francisco Lemenha Litis e sua
mulher contendem com Manoel Zeferino dos
Santos.
COIWMERCIO,
Alfandega.
Rendimento do dia 13......... 6:381*644
Descarregdo hoje 14.
Brigue Relianse diversos gneros.
Brigue escunaS. Cruz dem.
BrigueTriumphante dem.
Barca W.m ww<7- dem.
Brigue Cecilie idem.
Sumaca Perola fumo.
Escuna Invencivel carvSo.
Brigue inglez Cecily carvSo.
IMPORTACA.
Nile, escuna americana vindo de Boston ,
entrada no corrente mez a consignacSo de
Henry Forster & Companhia, manifeslou o se-
guinte :
2S0 barris breu, 500 caixas sabo 235 di-
tas velas de espermacete 100 barris manleiga
de porco 70 barrilinhos bolaxinhas, 7 barris
potassa 17 volumes capimsco, 1 balanca
romana e pertences 12 duzias cadeiras 40
caixas quexos, 6 barris presuntos, 3 caixas pen-
tes travessas, 109 pecas de cabos 108 caixas
cha 18 ditas chapeos de palha 3 ditas pbos-
phoros 1 barril genebra 2 embrulhos e 1
caixinha linho, 4 caixas calcado; aos consig-
natarios.
20 barris carne de porco, 100 ditos mantei-
ga de porco 15 caixas chapeos de palha 1
dita botoes 14 ditas phosphoros; a Butmann.
Triumphante bergantn) portuguez, vin-
do de Lisboa entrado no corrente mez a con-
signacSo de Mendes & Oliveira manifeslou o
seguinte :
4 barris carvSo animal, 1 caixa 1 encapa-
do e 4 barricas, ignora-se; a Manoel Goncalves
Franco.
10 barris azeite d'oliveira 20 ditos carnes
ensacadas, 5 caixas.toucinho 16 pipas vinbo,
2 fardos duas esleirs, 300 caixas sabo ; a T.
de Aquino Fonseca.
6 caixas vinbo 1 dita conservas, 3 ditas
licores 1 sacco macella 1 caixa doce 15
barris azeitonas; a Jos Goncalves da Fonte.
1 caixa vidros, 2 volumes drogas; a Bartho-
meo & Ramos.
6 barris drogas ; a Saisset & Companhia.
1 caixa urna cadeira ; a Jos Ramos do Oli-
veira.
1 caixa drogas, 2 ditas agoa ingleza; a Vic-
tarino Ferreira de Carvalho.
100 pipas, 60 barris e 50 caixas vinho 10
pipas vinagre, 16 barris ago'ardente, 100 bar-
ricas fardos 10 ditas farias de trigo 50
barris carnes ensacadas, 50 ditos toucinho 1
porcao de molhos de sebolai; aos consigna-
tarios.
50 pipas e 50 barris vinho 15 barris vina-
gre ; a Alejandre Jos Julio Alves.
50 pipas, 1 quartola e 2 barris vinho, 1 cai-
xa chocolate 30 barris carnes ensacadas i 15
ditas e 20 caixas toucinho ; a Silverio Manoel
dos Res.
36 gamellas de cera 1 calis e pertences; a
Jos Pereira d Cunha.
1 bah impressos; a Jos Antunes Gui-
mares.
1 barril vinho, 1 dito vinagre, 1 dito banha
de porco ; a Bernardina de cena.
30 saceos feijSo branco; a A. V. da Silva
Barroca.
3 caixas chapeos; a Manoel Joaquim Ber-
nardes.
1 embrulbo Panoramas; a F. S. Rabello.
1 caixa mercurio doce ; a Jos Antonio
Bastos.
20 caixas feijo branco e vormelho ; a Ma-
noel Ignacio de Oliveira.
1 caixa calcado ; a Miguel Antonio da Costa
e Silva.
1 caixa ignora-se; a Manoel Ferreira Lima.
1 embrulbo impressos 4 barris vinho, 10
ditos peixoesardinhas; a Silva & Fragozo.
1 caixa ignora-se 14 pipas 6 rucias pipas
e 12 quartolas vinho ; a P. Jos Layme.
1 caixote ignora-se; a Luiz Jos Marques.
1 barril carnes 2 ditos vinho 1 dito pe-
xe 4 gaiolas canarios 1 (ardo cadeiras e ca-
nap 1 commoda 2 leitos usados 1 capo-
eira colhos, 2 saceos batatas ; a ordem
Relianse, brigue inglez vindo de Liver-
pool, entrado no corrente mez, a consignaco
de N. O. Bieber & Companhia manifeslou o
seguinte :
21 fardos e9 caixas fazendas de aigodSo ; a
Dean Youle & Companhia.
25 barris manteiga 1 caixa ferragens 40
toneladas de carvo de pedra ; a ordem.
150 barris manteiga 500 barricas farinha
de trigo ; aos consignatarios.
768 caixas sabo ; a W. E. Smith.
14 caixas fazendas dealgodSo; al.. G. Fer-
reira & Companhia.
29 harneas serveja ; ao CapitSo.
1 caixa um oceulo; a companhia de Beberibe.
6 fardos e 4 caixas fazendas de algodo 4
ditos ditas de linho 282 folhas e barras de
ferro ; a Ridgway & Companhia.
1 caixa fazendas de linho 10 ditas chapeos
de sol; a Geo. Kenworthy & Companhia.
30 caixas queijos ; a Brander i Brandis.
3 fardos e 1 caixa fazendas de aigodSo; a H.
Gibson.
34 gigos louca ; a J. Crabtree & C. *
13 fardos e 13 caixas fazendas dealgodSo e
linho 2 caixas papel e livros, 4 fardos fazen-
das de linho 3 ditos fio ; a J. Pater & C*
Cecily brigue inglez vindo de Liverpool,
entrado no corrente mez, a consignacSo de Dean
Youle & Companhia manifestou o seguinte :
153 toneladas de carvo de' podra; a ordem.
CAMBIOS
ErnS
Valor de metaes
Objectos.
Pecas de 7,500
Oncas hespanholas
Soberanos
Ouro cerceado
Dito em barra
Patacas hespanholas
Ditas brasileiras
Ditas mexicanas
Prata em barra
DE LISBOA.
de Ju/ho.
e papis de crdito.
Compra. Venda.
7,680 a
14,250
4,360
1,900

900
880.
880
28 a 28 V
7,700
14,350
4,400
1,920
25
905
890
890
CTarr-r-yn.u'UHaimaB
i-MeumssNtni-v'r: asanra t.
Movimenlo to Porto
Navio entrado no dia 13.
Barcelona e Malaga ; 35 dias, brigue-escuna
hespanhol Fomento, de 110 toneladas ca-
pito Bentuza Bertron, cquipagem 14, car-
ga vinho, Filho.
Navio sahido no mesmo dia.
Acarac ; hiate brasileiro Elizia cupitoJ,
Carneiro de Azevedo Serra carga diversos
gneros.
Edital.
Miguel Arcanjo Monteiro d'Andrade, Official
da Imperial Ordem da Hoza, Cavalleiroda
de Christo e Inspector da Alfandega por
S. M. I. o Senhor D. Pedro Segundo,
que Dos Guarde, &c.
Faz saber, que hoje 14 do corrente, ao
meio dia na porta da Alfandega ser arre-
matado em hasta publica 180 cadeiras de ser-
deiro, 5 camaps de dito e seis ditas de servico,
no valor de 179,200 rs. impngnadas pelo
Guarda Thomaz d'Aquino Carvalho no despa-
cho por factura n. 474, de Joaquim Jos de
Amorim, sendo a arreniataco sugeita a direi-
tose expediente. Alfandega 13 de Agosto de
1844.
Miguel Arcanjo Monteiro dt Andradt.
Declara coes.
1O Thesoureiro da Thesouraria provincial
paga do dia 14 em diante aos Empregados
Pblicos provinciaes os seus ordenados venci-
dos at o lim de Marco do corrente anno. The-
souraria, 13 de Agosto de 1844. Joo Ma-
noel Mendes da Cunha e Azevedo Thesou-
reiro. (7)
3 AdministracSo do Patrimonio dos OrphSos.
O Administrador do Patrimonio dosOrphos
tendo de mandar pintar a casa n. 4 sita no
largo do Hospital do Paraso convida as pes-
soas quese quiserem encarregar dessa pintu-
ra a comparecerem na sala das sessoes da mei-
ma Administradlo no dia 16 do corrente mez ,
as 4 horas da tarde para se tratar do ajuste.
Sala das sessoes da Administradlo do Patrimo-
nio dos OrphSos, em 8 de Agosto de 1844.
J. M. da Cruz, Escripturaro. (11)
Avisos martimos.
1 Para Lisboa no dia 27 do corrente Agos-
to, o brigue portuguez Triumphante, capitn


Silverio Manoel dos Reis; quem quizer carre-
jar, ouirde passagem, entenda-se com o re-
ferido capitao ou com os consignatarios Men-
ees* Oliveira, na ra do Vigario n. 21. (6)
3Para a Babia sai em poucos das a suma-
ca nacional Santa Anna mestre Joao Antonio
da Silva ; quem na mesrna quiser carregar, ou
ir de passagem, dirija-se a Novaes & Compa-
nhia na ra da Cruz n. 37. (5)
2 Para Lisboa segu no dia 28 do cor rento
o brigue portuguez Conctico de Mara para
carga e passageiros, para o que tem os mais
aceiados e melbores commodos trata-se com o
seu Capito na Praca do Gommerrcio Manoel
da Costa Nev*, ou com o consignatario Tho-
Dia?. d'Aquino Fonseca na ra do Vigario n.
19.. (8)
2= Para o Porto subir com a brevidade pos-
sivul, por ter parte do seu carregamento promp-
to, o brigue portuguez Ventura Flix Capi-
to Antonio Francisco dos Santos; quero no
inesmo quizer carregar ou ir de passagem di-
rija-se a ra da Cruz n. 45 em casa de Joaquim
Jos d'Aoiorim. (7)
Leudes.
Leilao de urna porcfio de cerveja por conta
de quem pertencer; boje 14 do correnle, as 10
horas da manha no caes d'Alfandega.
PUBUCAgAO LITERARIA.
Memorias Hiitorica da provincia de Pernam
buco, precididas dum Entaio Topographico-
-historico, compostai pelo Tenenle da pri-
meira Classe do Ettado Maior do Exercito
Jos Bernardo Fernandez Gama,
O resumo d'esta obra se acha inserido n'este
Diario em o numero 170 de 31 de Julho
do crrente anno. Preco de cada um tomo
de 300 paginas com urna estampa lina litho-
grapbada em 8. francez-2#000 rs. pagos
na occasiao da entrega do livro. A subscrip-
to feicba-se no ultimo de Outubrodo corren-
te anno e quem nao Cor subscriptor l obler
a obra por 40000 rs. por tomo.
Subscreve-se na praca da Boa-vista, botica
o. 6 do Sr. Jos do Gouto; em S. Antonio
praca da Independencia livraria n. 6, e8,
ra Nova lo ja n. 32 do Sr. Caj ra do Ca-
bug toja do Sr. Bandeira Jnior, e na esqui-
na da pracinha do Livramento toja da Sra.
Viuva Burgos ; e no Recife praca do Com-
xncrcio sala da AssociacSo Commercial. (23)
gf mwaman
Avisos diversos.
O N. 3 do GUARARAPES.
Peridico ordeiro e yover-
nista.
Hoje ao meio dia achar
se-ha venda na Fraga da
Independencia n. 6 e 8, a 80.
rs. cada exemplar, assim eo-
mo os ns. 1 e 2. (10)
Aluga-se urna casa (eita a moderna com
quatro quartos, duas salas, cosinba lora, bom
quintal, sita na ra d'Alegria ; quem a pre-
tender dirija-se a Praca da Boa-vista venda
n. 8.
Desapparecero da ilba do Exm. Sr. Bario
de Suassuna no dia 11 do corren te urna cabra
(bixo) com um filho macho, ambos pretos;
quem os tiver acbado dirija-se a ra da Cruz do
Recife n. 26 primeiro andar que sera re-
compensado.
Precisa-se de um caixeiro para venda, que
sejade idade 12 a 16annos; na ra da Praia
armazem de carne de Jos do Sacramento e
Silva.
O abaixo assignado com loja na ra do
Crespo, vendo um nome igual ao seu na lista
que appareceo no D. -novo n. 174, declara que
sendo inteiramente alheio a partidos polticos ,
nao ssignou tal representadlo.
Jote Franeitcode ndrade.
= Necessita-se de um foitor que saiba tratar
de urna horta e de um pequeo sitio ; quem
estiver nestas circunstancias, dirija-se a ra do
Hospicio n. 14.
= Francisco de Carvalho Paes de Andrade
tem para aflorar diversos terrenos no seu sitio
da ra dos Pires, onde se pdem edificar casas
em seguimento das ras do Rozario e do Tam-
bi, que pretende abrir; quem o pretender
dirija-se a ra do Hospicio no bairro do Boa-
vista n. 14.
= O Sr. Joao Pereira de S queira dirigir-
se a ra da Cadeia velba n. 51 para receber
urna carta vindado Porto.
cellente agoa, tudo acabado de- novo ; quem
pretender, falle na ra da Cadeia do Recife
n. 2K.
= O abaixo assignado avisa ao publico, que
tendo acoeito urna lettra da quanlia de 542* rs.
a vencer em Setembro prximo vindouro sa-
cada por Antonio Ferreira da Costa Braga-, re-
cebeo este por conta della a quantia de 300S
rs., do que na recibo em separado sem que
Ihe declarasse havel-a traspassado o constan-
do-lbe que dito Braga havia pastado a lettra
por inteiro a Joaquim da Silva Lopes, o abaixo
assignado osebamou a Juizo dePaz.aquelle pa-
ra declarar se de facto a bavia passado por in-
teiro eeste para ficar na inteligencia, de que
o annunciantes era responsavel pelo restante
da lettra a quantia de 242,) rs., a cuja concilia-
cao ambos se negarlo, e para que se nao possa
alegar ignorancia, por este se previne ao res-
peitavel publico. Jos Anacido da Silva.
= Desappareceo do poder de Felis Soares
deCarvalho um seu olficial, branco de nome
Francisco Antonio, de idade de 13 a 14 annos,
filho dos fallecidos Antonio Ramos e de sua mu-
Iher .Severina de tal, levando vestido calca de
ganga azul aqueta de metim cor de vinho e
chapeo de maca ; por so ruga-se a quem dei-
le souber, ou tiver noticia dirija-se a ra do
Cjueimado loja de ferragens n. 10, ou na Praia
de S. Jos na ultima casa da ra da Calcada.
=Deseja-ie saber quem be nesta praca o cor-
respondente do senhor doengenbo Vertente ,
do Bonito o Sr. Antonio Correia Pessoa de
Mello.
tas Precisa-se de um bom forneiro que se-
ja perito entendedor do trafico de padaria ; na
ra Direita n. 80.
Ouem precisar de um destillador de ago'ar-
dente, que est acostumado a trabalhar segun-
do o systema moderno; annuncie por esta folba.
= Oflerece-se um rapaz cazado com familia,
que sabe ler escrever e contar para caixeiro de
qualquer estabelecimento de negocio ou para
administrar qualquer frzenda no certao ou
engenbo perto ou longe desta praca pois tem
bastante pralica de engenbo; quem do seu pres-
timo se quizer utilisar dirija-se a ra Direita
confronte a botica,que foi do Nery daFonceca,
primeiro andar o qual prestar fiador da sua
conducta.
= A pessoa que na quinta (eir da semana
passada, levou na ra Augusta n. 9, urna ima-
gem de N. S. do Carino ; queira ter a bondade
de l tornar, ou annunciar onde be a casa, que
se deve tratar do negocio relativo a mesma
imagem.
Prevenco contra ot Falsificadores
Estevao Gasse, sabendo queem algumas to-
jas e vendas desta cidade se vende um rap
feito nesta provincia com o titulo de princeza ,
e falca imitar/So de botes rtulos de sua fabrica,
previne ao publico seus freguezes que a bem de
direito depropriedade sua,aeressenta nos verda-
deros botes de sua fabrica um sello com sua fir-
ma e ensinuacao do nico deposito do legitimo
rap princesa nesta provincia. A vista do ex-
posto,qualquer outro rap inculcado com a de
nominaoao assima he falcificacao as fabricas de
Estevao Gasse nico inventor e proprietario do
rap princeza (feito no Brasil), tanto no Rio
de Janeiro Babia, e em deposite no Mara-
nhao, Para, assim como em Pernambuco na
ra da Cruz do Recife n. 38. (16)
1 = Quem precisar de um rapaz Portuguez de
idade de 16 annos para caxeiro de venda, do que
tem bastante pratica, ou outra qualquer arru-
madlo, ainda mesero para fora da praca ; diri-
ja-se a ra do Vigario n. 27. (5)
l=Alfredo de Mornay agrimensor eenge-
nheiro civil estando para se demittir do empre-
go, que actualmente oceupa na Reparticaodas
Obras Publicas oflerece-se aos senbores de
ongenboi e outras pessoas que se quizerem
utilisar de seu prestimo na mediefio de terre-
nos, melhoramento e construcco de engenho
d'agoa moderna obtendo-se a frca neces-
saria ainda com a menor quantidade d'agoa pos-
sivel, embora a ferida nSo seja maior, que um
palmo e tambem no levantamento das plantas
demachinismo e qualquer obra da sua profis-
s3o ; dirijao-seao largo do Corpo Santo n. 4,
primeiro andar. (14)
1=Quem precisar de urna ama de leite, par-
da, de bons costumes; dirija-se a ra de S. Ben-
to em Olinda casa n. 13. (3)
l=Fernando deLucca acaba de receber um
sortimento de vinhos cognac de diferentes
qualidades, em quartolas, barrise caixas, cha-
rutos da mui estimada marca regala conser-
vas inglozas e francezas, agoa mineral, &c. &c.,
tudo por preco mais em conta, do que em ou-
tra qualquer parto ; no seu armazem na ra do
Trapixen. 34. .(8)
1Urna moca prope-se a ensinar meninas
primeiras lettras, contar doutrina christaa ,
co/er chao e bordar de todas as qualidades, tan
to do seda, como de marca fazor lavarinto por
para morarem em casa por lOt rs. mensaes, en-
sinao-se negras, ou molatas sendo j grandes a
eortarem vestidos e fazerem da mou. c rogoms-
remporlSrs na mesma casa se engomma
roupa tanto de bomem como de senhora e
fazem-se todas as qualidades de costuras tanto
de homem como de senhora, tudo com perfei-
cao e por preco cornmodo ; no Recife ra do
Torres n. 10, primeiro andar. (15)
1Precisa-se de um caixeiro que entenda
algurna cousa de escrita, e um pequeo que sai-
ba tambem escrever e contar; na ra do Amo-
rim n. 33 primeiro andar. (4)
1Um homem cazado, morador nesta cida-
de, prop5e-se a ensinar a lr, escrever o con-
tar em algum engenho distante desta prava e
promete milito disvello no adiantamento dos
seus alumnos ; algum senhor de engenbo, que
do seu prestimo se quizer utilisar, dirija-se a
casa do Sr. Firmino Jos Felis da Roza, na ra
da Mo da ou na travessa da Matriz de S. Jos
n. 21 para se tratar do ajuste. (9)
1Tirou-se por engao urna carta do Cor-
reio n.809, para Antonio Jos dos Santos, vin-
da do Porto pela barca Ata/; quem lor seu do-
no, dirija-se aruad'Agoas verdes venda nu-
mero 48. (5)
1Quem quizer comprar urna machina de
vapor de forca de seis cavados,diversas machinas
de fiaco o tecidos; procure, na ra da Gloria
armazem do fundao. (4)
1_=. Oflerece-se um bom official de alaiale
para trabalhar em algurna tenda ou loja ga-
nhando 640 rs. diarios; quem precisar do seu
prestimo annuncie. (i)
O Sr. Domingos Francisco Arouca que
veo da cidade do Porto na barca Espiriio San-
to, quoira annunciar sua morada para ser pro-
curado a negocio de seu interesse. (i)
]Deseja-se fallara algum dos parentes da
fallecida Sebastiana Caetana Fintado natural
delguarass desta provincia a negoejo de suu
interesse; annuncie. (4)
1 = Precisa-se de um caixeiro que entenda de
padaria, e ir com um preto entregar pao as
reguezias ; as Cinco Ponas padaria n.
63.
1 Preciza-se alugar umaescrava para to-
do o servico de urna casa; a tratar na ra da
Moeda n9.
2 = Ainda est por alugar o sitio aonde mo-
rou o Sr. Cnsul Inglez em Be n-fica, com
excedente casa, e oflerece todas as commoni-
dades para quem deseja morar fra da cidade ;
trala-se na ra Nova n. 44, sengudo andar.(5)
2 Precisa-se de urna mulber para ama de
urna casa distante desta praca 3 legoas, prefe-
rindo-se Portugueza, assegura-se o bom Irata-
mento e recompenca cumprindo bem o seu lu-
gar ; na ra do Collegio n. 18, primeiro an-
dar. (6)
2 CAUTELLA CONTRA AS FALSIFI-
CARES.
Constando a Meuron $ C, que em algumas
vendas e lojas desta cidade, se vende um rap ,
com a falsa denoa\\nacao e rap arapreta ,
com astuciosa imtac,o dos botes, rotulse sel-
los da sua fabrica, fazem sciente aos seus fre-
guezes e ao publico, que em resguardo da sua
propriedade, e dos seus direitos, accrcscentao
firma ao sello do nico deposito do legitimo ra-
p ara preta, que permanece no mesmo lutfar,
ra da Cruz n. 26.
Portanto qualquer outro rap que se incul-
que debaiso desta denominadlo u- uma aisi-
ficacao dos productos da fabrica de Meuron A/
C. inventores e nicos proprietarios das
fabricas do rap aria preta, tanto na Bahia ,
no Rio de Janeiro e Maranbo, como em Per-
nambuco, erogao aos Srs. compradores de a-
cautellarem-se contra as fraudes sondo as
maiores no rap, que se vende a retalbo. (21)
2-Francisco Severianno Rabello avisa aos
Srs. seus assignantes do jornal Panorama, que
o mez de Maiose acha no seu escriptorio aonde
o pdem receber. (4)
2=Na ra do Aragao n. 21, ha uma senho-
ra que se propo a ensinar meninas a ler, es-
crever, contar grammatica portugueza, bor-
dar e fazer lavarinto ; quem do seu prestimo so
quizer utilisar, dirija-se a mesma casa. (5)
2 = Antonio da Silva Gusmiio, contratador
do sollo das cartas de jogar no municipio do
Recite faz sciente aos logistas negociantes e
mais pessoas deste municipio, que tem nomea-
do seus agentes no bairro do Recife ao Sr. Jos
Das da Silva, e na freguezia de Santo |Antonio
aos Srs.Henriques e Cezar, este com loja no ar-
co de Santo Antonio, o aquelle na ra da Ca-
deia do Recife, e o mesmo contratador tem pe-
lo presente, prohibido a todas as mais lojas de
venderem cartas, sob a pena da lei; assim como
sa exactidao e o maior zelo no desempenho da
sua arte ; devendo todos os que do seu prest -
uose quicrem uiilisar.dirigirem-se (puf carta)
ao mesmo' abaixo assignado, na Rua-direita9
sobrado n. 121. Joaquim da Fonseca Soa-
res de Figueiiedo. (9)
2=Antonio Jos de Magalhes Basto va i a
Kuropa com sua familia e ficao com sua procu-
radlo os Srs. Joaquim Teixeira Peixoto B.
l.aserre & Companhia, Thoinaz de Aquino
Fonseca Commendador Manoel Goncalves da
Silva. (6)
2 =Antonio da Silva Gusmo, contratador
do sello das cartas de jogar faz ver aos mo-
radores da freguezia de S. Jos do Recife que
tem nomeado seu agente naquella freguezia ao
Sr. Manoel Joaquim Pinto fachado Guima-
res, com estabelecimento as Cinco Ponas
para ser quem nicamente venda alli asearlas
de jogar, e pelo presente prohibo toda e qual-
quer pessoa sem que seja o dito Sr Guimaraes,
a vender cartas. (10)
2 Fremont fabricante de pumos de. Paris:
lina Nova n. 2.
Frederico Fremont na ra Nova n. 2, so-
brado cuja entrada lio pela travessa dos cx-
postos, avisa ao respeiiavei publico desta cida-
de que elle Dio so alia pianos por preco muito
commodo as casas onde o chamn a hora quo ,
mais convier aos seus freguezes, seno que co-
mo fabricante destes instrumentos os concerta
de tudo e Ibes remedeia qualquer deleito, ou
em casa de seus proprios donos ou na sua ; os
senbores que se quizerem utilizar de seu pres-
timo pdem dirigir-se ao referido sobrado a
qualquer hora do dia e cspr> o annunciante
nao desmerecer nesla cidade do conceito de que
gozou por alguns annos em Parte, onde apren-
deo e exerceo seu officio. (17)
2= Na casa de alfaiate de Jos Joaquim de
Novaes na ra do Queimado que faz frente pa-
ra o largo do Collegio se contina a ter obras
promptas pura vender, e assim como recebeo
um sortimento de cortes para coletes de supe-
rior qualidade tanto na qualidade da fazenda
como em gosio. (7)
2 A pessoa a quem frem offerecidas para
comprar trez facas de cabo de prata por algum
almocreve ou qualquer outra pessoa no lugar da
Estrada-nova, porto do engenho Secupira, at
esta praca; querendo aprendel-as e denunciar
o ladro, poder dirigir-so aos Aflogadosa
Antonio Joaquim do Almeida, que sera gene-
rosamente gratificada. (8)
2 CJuem precisar de um rapaz) Brasileiro de
idade de 20 annos para caixeiro de qualquer
arrumacao, exceptuando taberna,ou mesmo pa-
ra cobrancas, dando fiador a sua conducta ;
annuncie a sua morada. (5)
3= Innocencio Antonio da Cunha subdito
Portuguez, retira-se para fra do imperio. (2)
LOTERA da MATRIZ da
BOA-VISTA
Tendo bavido rpida venda dos bilhetes desta
lotera, o andamento das rodas ter lugar no dia
22do correnle, nu talvez antes, como ja foi an-
nunciado : os bilhetes acho-se a venda as lo-
jas dos Srs. Vieira e Cunha cambista Luiz
Antonio Pereira & Companhia ra do Quei-
mado ; Moreira Marques ra do Cabug e
no atterro da Boa-vista loja de ourives do Ja-
cintho. (12)
2=Correm-se folhas e tirao-se passaportes
pira deiiiu c fura do imperio, por preco mais
commodo do que outra qualquer pessoa, e com
a maior brevidade possivel; na travessa da Ma-
triz de S. Jos n. 21, ou na ra do Rangel ven-
da n. 45. (6)
2=0 Sr. que por engao tirou uma carta do
Corrcio, com o nome de Antonio de Souza S ,
vinda do Porto pelo brigue Ventura Feliz,
queira fazer o favor do a entregar, ainda que
seja aberta; na ra do Vigario n. 13 terceiro
andar, ou anmncie sua morada. (6)
2=Prcciza/se alugar um primeiro ou se-
gundo andar sendo em S Antonio em ras que
nao sejao esquisitas e tenha 2 salas, 2 ou 3
quartos, co?inba separada, eque o seu aluguel
nao exceda a mais de 11 at 12ji rs. mensaes, -
que se far prompto pagamento eter-se-ha mui-
to aceo; quem a tiver,dirija se a ra da Madre
de Dos n. 9. (8)
2=Arrenda-so pelo lempo,que se contratar,
o sitio do Manguinho do Exm. Sr. Bario de
Itamarac, com excedente casa de sobrado, ca-
sa para feitor, estribara e outros arranjos para
grande familia, assim como dous viveiros, mui-
to boa baixa para capim e diversas arvore de
fruto; trata-se na ra de Hortas n. 140. (7)
2=No principio da estrada do Poco ba para
alugar um sitio com boa casa de vivenda co-
AJuga se a casa terrea com sotao corrido no 13 rs. sendo captiva, tambem l
beco do Serigado, tem boa cacimba com ex-! rinto e renda por 640 rs.
lornao-se meninas
o mesmo contratador convida a quem queira ser I xeira senzalla e boa agoa do beber ; os pre-
agenle para vender cartas,na freguezia da Boa- | tendentes entendao-se com o seu proprietario
vista, e de Affbgados ; quem convier procure J Francisco da Silva,morador na ra da Cadeia do
ao dito contratador. (15) Recife. (6)
8O agrimensor, abaixo assignado, oflerece 2=D;-sedinheiro a premio com penhoresde
os seus serviros s pessoas que tivercm proprie- ouro ou prata, mesmo em pequeas quantias;
dades a demarcar, e afianca a mois escrpulo- na ra estreita do Rozario n. 22,1.* andar.(3)
L



1 Engomma-se roupade homem e de se-
nhora faz-se toucas de setim e de catnbraia
para menino, chapeos para senbora marca-
se com agulhas faz-se lavarinto e vestidos de
senhora e meninas ; assim como coso-so rou-
pa de toda a quulidado para homens e obras
de alfaiate ludo com milita perfeico e aceio ,
por proco commodo ; na praia do Calderoiro ,
armasem de madeiras d. 6. (9
Precisa-so alugar urna preta que seja
quitandeira agradando-se paga-so bem ; na
ra estreila do Rozario loja de cera n. 3
Aluga-se urna casa terrea no Manguinho,
para grande familia ; na ra do Aragao n. 9.
Quem precisar de um homem bom admi-
nistrador do engenho dirija-ae a Fra-de-por-
tas n. 92.
CJuaiquer pessoa que se constituir dono
de 10 caixas de charutos que purengano dei-
xou um preto em casadeManoel MunizdeSou-
sa Borges dirija-so a casa do tnesmo, na ra
do Livramento armasem de louca e mulhados
n. 20, que dndoos signaes, Ihe ser entregue
No dia 27 do p. p. Julho a nouto des-
appareceo da otaria de Jos de Amorim urna
canoa de carreira, mella, e sem paneiro; quem
a achar dirija-se a ra Imperial n. 2, quo se-
r gratificado.
Precisa-so aiugar um sitio perto da praca,
que tenha banho ; quem tiver, dirija-se a ra
de llortas, sobrado de um andar u. G6, na mes-
ma casa engomma-se por prego commodo.
A pessoa que tratou do ajuste com uns
livros intitulados physica e chimica divertida ,
no caso de querer pelo preco que prometteo ,
pdeos ir buscar na ra das Cruzus, loja de
pintor e vidraceiro.
Quem precisar de um professor para en-
Einar por casas particulares todas as materias
que exige oensino e juntamente a msica, di-
rija-se a ra de Hortas, sobrado de um an-
dar n. 20.
Precisa-se de um caixeiro do sala de boa
conducta ; na ra Direita padaria n. 80.
O Segundo-Tenento encarregado do labo-
ratorio faz scienteao publico quo por ordem
superior contina a venda de plvora no dito
laboratorio da fabrica nacional, sendo a fina
a 040 rs. e a grossa a 520 rs.
1 Aluga-se duas canoas abertas; na ra
do Caldereiro n. 56. # (2
1 Aluga-se por preco commodo o sotaodo
sobrado u. 45, da ra da Roda ; a tratar na lo-
ja do mesmo sobrado. (3
Tirou-se por engao urna carta doCorreio
com o sob-escripto para o Snr. Antonio de Me-
doiros ; quem lor seu dono dirija-se a tra-
vesa do Arsenal de Guerra n. 5.
Constando, que se vende a propriedadede
Porto de Galinhas declara se uo comprador,
que existe urna hypolheca feita por um dos her-
deiros para o que se avisa com lempo, a fim
de se nao chamar ao engao.
1 M -Callum $ Companhia respeitosamen-
te avisao aos senhores de engenho e ao pu-
blico em ge ral que na nova ra do Brum, que
passa por detraz do Arsenal de Marinha teem
estabelecido urna ferrara ( sendo a ultima do
lado do poente da inesma ra), onde fazem
cavilboes atracadores, parafuzos de apertar e
outras ferragens para engenho, eixos trilhos e
outras ferragens para carros parauzos e por-
ras de todos os tamanhos ferragens para na-
vios, verandas, portees, carros de mao e todas
as mais obras de ferreiro; e como os seus appa-
relhos recentemente chegados de Inglaterra sao
de primeira qualidade, promettem agradar aos
seus freguezes tanto na qualidade da mao
d'obra como no precoc promptido. (lt
Precisase de um caixeiro que tenha bas-
tante pratica e dando boas informacoesdesua
conducta para tomar conta de urna venda
- no Mundo-novo, ra de S. Francisco n. 08.
O 5r. Firmino Augusto do Azcvedo Silva
queira mandar receber urna certa vinda do Cea-
r na loja de ferragens de Joo Jos de Carva-
lhoMoracs.
1 OTercce se para criado ou leitor de si-
tio um pardo de 40 annos o qual d fiador
a sua conducta ; quem o precisar ; dirija-se a
praca da Independencia n. 12. (4
2 Aluga-se o primeiro andar da casa do
dous ditos por cima da segunda venda em Fra-
de-porlas ; a tratar na mesma venda. (3
5 Madama Theard, modista na ra No-
scu lugar de modista; e espera por isso que
seus freguezes Ihe continenla dar aquel le acol-
Ihimento que at aqui davao a dita Madama
Mara e visto dita Medama Lavessicr ser
muito boa modista como poder mostrar em
qualquer obra de que seja incumbida. (ll)
Compras
3Comprao-se ps de larangeiras, para mu-
darem-se, preferindo-se j exchertados de
ombigo ou selecta ; na ra Nova n. 44 se-
gundo andar. (4
2Comprao-se 4 a 6 milheiros de tijolos de
alvenaria de boa marca, posto ao p da Pon-
te-velha sendo os tijolos feitos de Apipucos
at S. Anna a rasao de 17/ rs. o milheiro; na
ra da Madre de Dos segundo andar confron-
te a igreja nos das uteis das 7 horas as 8 da
manha e das 3 as 5 da tarde e nos dias san-
tos na ra da Gloria sobrado de dous anda-
ros a qualquer hora do dia. (9
9 Comprao-se dous cachorros atravessados,
de 4 a 6 mezes ; na ra da Praia, armasem
n. 2. (2
Compra-so um moleque de 14 a 16 an-
nos com principios de sapateiro e que nao
tenha vicios nem achaques ; na praca da Boa-
vista casa trra n. 28.
1 Compra-se, ou troca-se urna negra pa-
rida de prximo, e que sua cria no tenha mais
de 3 mezes que seja limpa e sem vicios; na
ra Nova n. 33.
Compra-se um quarto
regar material para urna obra
n. 42.
Comprao-se effoclivamente para fra da
provincia mulatinhas crioulas, e mais escra-
vos, de 13 a 20 annos pagao-so bem sendo
bonitos; na ra larga do Rozario n. 30, pri-
meiro andar.
1 Comprao-se burcardas que sejoboas
para canoas abertas ; na ra Nova n. 9. (2
Compra-se urna escrava que seja perfei-
ta engommadeira e cosinheira; no pateo da Pe-
rda n. 4.
1 Comprao-se e(lectivamente para fra da
provincia mulatas, negras o moleques de 12
a 20 annos pago-se bem ; na ra Nova, lo-
ja de ferragens n. 16. (4
gola superiores, doce de goiaba em caixoes
grandes em pequeos dito de arass abanos
a 1200 rs. o cento caf decuvada a 160 rs. a
libra dito decarossp a 120 rs. ccvadaa 1600
rs. a arroba e a 00 rs. a libra, chocolate da Ra-
hia a 100 rs. o pao, cevadinha de Franca a
280 rs. farinha do Maranhao a 120 rs. bu-
lachinha quadrada a 280 rs., dita pequea a
240 rs. enchofre a 100 rs. banha de porco a
400 rs. manteiga franceza a 500 rs. azeto-
nas pretas a 280 rs. a garrafa cerveja branca
bocea de prata a 480 rs. a garrafa dita preta
560 rs. cordas de embira branca proprias
(4
que possa car-
na ruada Praia
1 Vendem-se ricas mantas de seda mati-
zadas e guarnecidas de franja de rotroz chega-
das ltimamente o melhor, que tem aqui vin-
do ; na raa da Cabug lejas de [azoadas fran-
cezas e inglezas de Pereira _y Guedcs. (5
Vendem-se dous terrenos na Capunga ,
no lugar da Baixa -verde, um com 82 palmos d
frente e 300 ditos de fundo e o mitro com fio
palmos de] frente e 300 de fundo ; na Solidado,
casa n. 3.
Vende-se urna rica mesa redonda de meio
de sala um braco de batanea grande, com con-
, chas que pesa mais de cem arrobas, com po-
para andames a 3500 rs. o cento velas de se-1 sos, ou sem elles ludo por preco commodo ;
sebo do Porto imitando a espermacete a 360 na ra Imperial n. 2.
Vende-se urna casa de um andar, com gran-
de quintal murado, boa cacimba, em chaos
proprios na ra dasTrincheiras ; o um sitio
com casa grande de pedra e cal ao p da So-
lidado com bastantes larangeiras e outras ar-
vores de fruto ; na ra da Cadeia do Recile
n. 25, se dir quem vende.
Vendem-se velas de carnauba e de sebo ,
a
a
rs. a libra canela nova a 640 rs. graxa de
n. 97 a 100 o boao vassouras de timb a 480
rs. a duzia garrafas vasias a 6g rs. o cento ,
milho alpista a 640 rs. a cuia rolhas para
garrafas a 400 rs. o cento, superior gonebra da
Ho llanda a 300 rs. a boMja sebo de Hollanda
a 280 rs. ; na ra estreita do Rozarlo venda
n. 8. (25
2- Vende-se por precisao urna escrava mo- feitas pela receita franceza a 9/ rs. a arroba e a
?a de nacao, boa quitandeira e cosinheira; na retalho a 300 rs. a libra ; na ra do S. Rita
ra da Guia n. 12. (3 n. 42.
2 Vende-se resina de batata ; na ra da Vendem-se dous moloques pecas de 20
Cruz n. 64. (2 annos muito ladinos e do boa conducta ; um
2Vende-se urna preta por multo baixo pre- pardo do 35 annos, boin bolieiro ferrador e co-
co por estar doente ; no Beco-largo da matriz peiro
Vendas
va n. 32, faz scieule ao respeitavel publico e
em particular aos seus freguezes quo na sua
casa seacha um grande sorlimento de chapeos
para senhora, de padres modernos do ulti-
mo gosto e mui galantes, assim como outras
umitas cousas da moda; e tambem se acha sem-
pre todas as qualidades de cabellos marrafas,
crescentes e cabelleiras. (9
3 Desappareceo no dia 10 do corrente urna
cabra (biso) tie cor preta, que esta prerha ;
mas com leite ainda, e tem os seguintes signaes:
testa branca, orelhas curtas, chircs grandes,
barba branca e comprida mos pintadas de
branco porcima das untas,um peilomaior doq'
o outro; ella levou urna volta de corda amarra-
da no pescoco, e julga-se estar amarrada por
se ter feito algum damno ; a pessoa que tiver
noticia d'ella, queira participar na ra Formo-
za n. 11, que ser gratificada. (11)
6__Madama Maria modista Franceza mo-
radora na ruado Rozario-estreita n. 19, ten-
do de retirar-se para fora do imperio avisa
por isso a sus freguezes que Madama Laves-
sier desde o dia 8 3Vende-se um escrava de nacao de 12 a
14 annos, sem vicios nem achaques, com prin-
cipios de costura o de cosinha ; na ra da
Cadoia de S. Antonio n. 16.
3Vende-so lagedo do Lisboa de superior
qualidade por preco commodo ; no largo da
Assembla escriptorio de Francisco Severiano
(tabello. 4
2Vendo-se diariamente leite puro sem agoa,
das 6 as 8 horas da manha, allianca-se a qua-
lidade por ser do mesmo que at agora se
venda na ra Direita casa do nicho n. 99 ; na
ra das Flores n. 15. (5
2 No Recife ra da Cruz n. 23 es-
criptorio de Jos Antonio Gomes Jnior ,
contina-se a vender saccas con. alqueire de
farinha de mandioca muito fina e alva feita
na Moribeca pelo preco commodo de \ rs. (5
2 Vendem-se 8 travs de 45 palmos e 10
pollegadas em quadro de boas qualidades,
por preco commodo por seu dono se querer re-
tirar paraGoianna ; na serrara ao p da ponte
da Boa-vista. (5
2 Vende-se superior manteiga ingleza a
80o rs. a libra, e franceza a 560 rs., velas de
espermacete americano muito alvas de 6 em
libra a 880 rs. dito francez de 5 e 6 em libra a
Csvadiniade Franca a 240 rs., hervi-
lhas mu i Us novas a 100 rs. estrellinha para
soupa a 120 rs. letria fina a 200 rs. queijos
nuvos a 1280 rs., milho alpista a 320 rs. o
quarteirao, painco a 240 rs. batatas muito
novas a SO rs., farinha do Maranhao bem alva
a 100 rs. meias resmas de papel de peso azul
e branco a 1600 rs. e de machina a 1800 rs,
superior cerveja branca de bocea de prata a 440
rs. vinho muscatol a 40o rs. a garrafa e to-
dos os mais gneros do venda ; na ra das La-
rangeiras n. 10. 11;
2Vende-se um moleque peca de 14 annos ;
as Cinco-pontas n. 71. A
2Vende-se sal de Lisboa em grandes e pe-
quenas porgSes; na ra da Moeda armasem
n. 9. (3
2 Vende-se o hiate brasileiro Bom Jess
dos Navegantes de 40 toneladas novo todo
apparelhado e prompto a navegar, chegado.
ha dias, de S. Matheus ; a tratar com o capi-
to Antonio Ferreira Marques a bordo do dito
hiate tundeado defronte do Trem ou com Gau-
dino Agostinbo de Barros, na pracinha do Cor-
po Santo n. 66. 8
2 Vendem-se 4 escra vos bons serradores,
mocos e sem vicio algum veudo-se por preci-
sao ; no Forte-do-Mattos, serrarla de Joo Ma-
chado Fernandes Lima. (4
2Vende-se rotim superior, chegado prxi-
mamente por preco commodo ; na ra da
Florentina n. 14, em casa de J. Beranger. (3
2Vende-se urna canoa do um s pao que
carrega 7 patacas de agoa a vintem o balde :
em Fora-de-porlas sobrado de Belchior Jos
dos Reis. (4
2 Vendem-se sementes de hortalica gorti-
da olba de louro em feiches, esteiras de An-
de S.Antonio n. .'4, segundo andar. (3
2Vende-se urna armacao de venda em urna
casa no Poco-da-panella com frente para o
rio e para a igreja ; para ver em casa do Snr.
Joaquim Jos doS. Annu, junto a mesma, e
tratar na ra do Livramento venda n. 38 5
2 Vendem-se 300 garrafas vasias mui lim-
pas proprias para recober liquido chocolate
de Lisboa a 400 rs. a libra e 100 rs. o pao ,
batatas de Lisboa da melhor qualidade possivel
a 100 rs. a libra tapioca do Maranhao a 80
rs. a libra cevadinha de Franca a 200 rs. ,
cha do primeira e segunda qualidade a 2/ e 2400
rs. banha de porco muito alva a 320 rs., rap
de Gasse a 1000 rs., dito Vilete a 800 rs., car-
ne e toucinho de Minas ptimo para as boas
feijoadas e todos os mais gneros de venda por
barato preco ; na vendada esquina da ra do
Aragao, que volta para a S. Cruz, n. 43. (13
1 Vende-se urna negra de naciio Cacange,
de 24 annos propria para o servigo de urna
casa ; na ra da Florentina n. 2. (3
1Vende-se couros miudos em porcao e aos
ceios ; na ra da Cruz, venda de S Araujo /
Irmao. (3
1Vende-se um preto crioulo sapateiro c
proprio para todo o servido ; um preto de na-
Co bom trabalhador; e urna preta para qual-
quer servigo ; na ra do Hospicio n. 4, todos os
dias at as 8 horas da manha. (5
1 Vendem-se pliosphoros de pente ; em
casa de L. G. Ferreira & Companhia. ;2
Vende-se um sobrado de um andar na
frente e sotao, e dous andares pela parte de
detraz com muitos commodos para urna fa-
milia com quintal e cacimba tojas reparti-
das chaos proprios sito na ra de S. Rita-
nova; na ra do Cabug, loja de miudezas
n. 1C ^
1Vende-se vinho da Figueirade muito boa
qualidade a 1700 rs. a caada e 8 garrafa a 240
rs., dito engarrafado do Porto feitoria a 560
rs., vinagre a 140 rs azeite doce a 3500 rs. a
caada e a garrafa a 480rs. bolaxinha ingle-
za pequea a 320 rs. e da maior a 240 rs., es-
permacete a 880 rs. batatas a 80 rs. carnau-
ba a 320 rs. le ti ia a 240 rs. cevada a 80 rs.
cevadinha a 240 rs. caf do Rio a 140 mol-
do a 220 rs., cha superior a 2400 rs. mantei-
ga ingleza a 720 rs. farinha de trigo, boa pa-
ra pao-de-l a 80, 90 e 100 rs., licores finos
francezes de todas as qualidades por preco
comiiiodo ; na ra larga do Roiario n. 39. (14
1Vende-se um sortimento de loalhas de li-
nho adamascadas de qualidade superior com
comprimentode vara e meia at 5 varas com
guadanapos panno do linho em pecas de 18
varas velas de espermacete de 5 e 6 em libra,
em caixas de 25 libras, farello novo em saccas
grandes chegado de Hamburgo ; em casa de
H. Mehrtens ra da Cruz n. 46. (8
1 Vende-se um cordo deouro com 39 oi-
tavas uns corases de bracos para menino, um
cordo fino com 6 oitavas, um colar, e um par
de boles de punho tudo sem feitio ; na ra
das Trinchciras 11. 18. (5
1Vende-se urna escrava do nacao de 18
annos de bonita figura perita engommadei-
ra cose, cosinha e lava do sabo ; urna dita
crioula, de 28 annos, cosinha, lava e serve bom
a urna casa ; nma dita de nacao 24 annos ,
cosinha lava, e he boa quitandeira, duas di-
tas de nacao de 18 a 22 annos proprias pa-
ra todo o servigo on mesmo para quitandei-
ras ; na ra das Cruzes n. 41, segundo andar.
Vende-se urna escrava do naco sem vi-
cios nem achaques ; na ra Direita n. 12.
Vende-se um quarto castanho muito no-
vo e bastante carnudo, proprio para qual-
quer viagem por preco commodo; na ra lar-
ga do Rozario venda n. 50.
1Vendem-se 3 pesos de arroba cada um ,
de ferro e outros 3 de cneia arroba cada um ,
debronze, um pote para agoa, vindo da Ba-
bia tudo por preco commodo ; no largo do
Paraso venda n. 14. (5
1Vende-se urna boa negra quitandeira e
um mulatinho de 10 annos bom com-
prador e serve bem a urna casa ; 3 escravas do
bonitas figuras engommo .cosinhao e lavao;
urna dita de 18 annos de muito linda figura ,
para o matto ou fra da provincia engom-
ma, cosinha lava e trata mui bem de crian-
Cas ; duas ditas boas quitandeiras, e cosinhao;
na ra larga do Rozario n. 48.
1 Vendem-se ricas mantas de seda esco-
cesa ditas escuras matizadas lindos cortes
de seda escocoza ditos de seda branca ricas
.-apellas o guarnigoes de llores para vestido, lu-
vas do pellica compridas enfeitadas, ditas com-
pridas e curtas sem enfeites para senhora, ditas
para homem bengalas de canna chapeos de
castor branco da ultima moda ditos pretos
francezes cortos decambraia e cassas de todas
as qualidades ricos cortes de cotlelo da ulti-
ma moda e um completo soilimento de cal-
cado de todas as qualidades; 11 > ra Nova, loja
n. 8, de Amaral $ Pinheiro. (13
1 Vende-se um mulatinho de 15 annos;
e um molequo da mesma idade ptimos para
pagem ; as Cinco-pontas n. 71. (3
Vende-se tabaco em p da Cachoeira ,
em libras embotado em chumbo como rap ,
deexcollente qualidade a 480 rs. a libra as-
sim como de outro em miudo e por grosso e
rolao a 400 rs. ; no pateo do Carino, loja n. 3.
1Vende-se um carrinhodeduas rodas, mui
levo e elegante, com os competentes arreios ,
por preco commodo; na cocheira da ra das
Flores, ou na ra do Queimado n. 29, segundo
andar. (5
Vendo-se urna escrava do nacao Benguella,
de 18 a '2o annos sadia, cosinha lava de sa-
bao e faz renda ; no pateo do Carino n. 22, das
6 as 9 horas da manha e Vende-se urna canoa de um s pao, grao-
de e boa para se abrir; no Forte-do-Matos, es-
ta leiro de Jacinto Elesbo.
Escravos fgidos
V
lavadeira com leite para criar; na ra larga
do Rozario no primeiro andar do sobrado da
esquina, quo volta para a ra do Cabug. (4
2Desappareceo em 10 de Outubro (o nao
em 16 de Setembro como por engao foi an-
nu nciado nos Diartos ns. 161 162 e 163 de
Julho de iM'i do anno p. p. urna preta de ri-
me Florencia de 13 a 14 annos estatura re-
gular segundo a idade secca do corpo ca-
beca mal (cita nariz chato e grosso bocea
grande, becos grossos ps grandes e mal fei-
tos faa desembaracada e ao mcsrr.c lempo
muito songa ; roga-se a todas as autoridades
policiaes e mesmo pessoas particulares tcoho
toda vigilancia sobre dita escrava para evitar
que a nao embarquem pois j (oi vista 00
Forte-do-Maltos por mais de urna vez e sbe-
se que ali est oceulta no caso de d5o appa-
recer obrar com todo o rigor da le contra
o aceitante a sabe mais que a dita escrava
fallou nao ha muito tempo e no referido lugar
com um preto que trabalha em bote conde-
cido tanto da inesma escrava como do senhor
desta ; tambem se promotte todo o silencio, se
a levarem em Fta-de-portas venda n. 90 o
se gratificar. (23
Fugiono dia 27 de Marco, da cidade de
Olinda um mulato de nomo Antonio Romo ,
baixo do corpo pouca barba muito (areola e
esperto, tem muitas costuras que forao de gom-
mas, anda vendendo miudezas o fazendas, com
urna preta de norne Maria bom preta bonita
figura muito fallante e esperta ; talvez que se
tenha a titulo do forro e casado; consta que
elle tom um papel alQo para ninguem o pegar,
tem sido visto a noute no Recife comprando
miudezas ; quem o pegar, leve a mesma cida-
de que ter 40/ rs. degratific'acao.
1 Fugio no dia 12 do corrente urna criou-
la de nomo Ledovina de 18 aonos, estatura
regular secca do corpo levou vestido de chi-
ta branca e mais outro de sobressalente ; esta
escrava velo, ha poucos dias, do Brejo e foi
vendida aqui por Genuino Cariolano Arciiide
Monteiro ; quema pegar leve a Manoel Jos
Vianna, na ra larga do Rozario n. 30, pri-
meiro andar, que ser gratificado. (9
IUcifi n&Typ. db MI diFabu. I8i4
r-*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EF3WCUOOM_IK6ROO INGEST_TIME 2013-04-12T23:40:46Z PACKAGE AA00011611_05173
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES