Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05171


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de Id''. Segunda reir 12
tMwg>y.vr .taiii n>iiiiiBayMnnanmama
i"> iMipi'i-ji'ihi __i ,i1ni m Hm qm H.io fnrfni wi'i'i'l'i : o prego t
he d "'-' Pl ra, por quargal pagoa adianfadoa Os ann uncios do* aasisnantei alo inseridos
(raba, a lio que nao foro 4 rxu de 80 re (KM iiuha As reoiamacoes deem sci rri-
pidas *'- < ff ra das Crujes D. 4 uu a praga PABTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
GouNlli ; farabrba MeaadN ir.iiai leirasHio Grande do Norie che a 8 e22 e |.ai
le i U. 34 -I.abo .Seriuhaeiu KioForatSM Malevo PorloCalvo, *leoas no 1
i di nada mei Garanhuin e Uoaito a lUe i\ 'le oana m-t ana-riste a Fio
e*a 'J dilo. Ctdade I Violn quialaa feirasOluida .odoa os das
DAS DA SEMAKA.
.' Sea i. lara Aud do J da 1) da .
I .' ltr;u s llv|,oliio. Re, aud. doJ. de D.da 3, t.
ic (Juar!. I' 11 / r I i < i Aud do J. de I), da >. t.
*> Quinta. + A.-aumpi-o de Nossa 'enhora
4C> ^eala Hoque ud do J de I) ua _'. t.
47 Sah a. Mame e. Re. aud do J. le D.da l.T
4.1 l)omt Jo. quim
fi-V1"

de Agosto
Anno A.A.
_-- ar-a->.-:iA<^aB
' ludo apira dependa de ooe Maana; la bomi are* ta, a,od*ragSo nerRia: con-
Itnaeaaot como priaorpiatnoa aeraaaaa aponladoa con adaairaq io entre as narota inaif
cuias. (Proclama ida AsteataVlaa Geral do ratll.)
caiic 10 Da 9 t acost.
compra renda
'- i*0 "i -' CaJiaiCI IO Da V Dt ACONTO, rou>iu ><-n / .I"* f y Cembioi aokra Londres '-'5. I Onra-Moeda da 0,400 V. 17,100 17..00
1 ( i ,. Pa-ia i'lt reia por franco a u IN. ifi.7U0 46,9.10
A} \). Liaboa 42 por 400 de premio { de 4,1,0.1 'J.-0U 8 8 0
/ 7/ Prata-r. i 4,060 i 9*0
J, -.-dadefol.r. ao par I PeaOa ,-olu.nmnarre 1,M0 '-',000
ilKavfS Ida da latraa Je boaa Srxaa 1 a lilOm i DiUW manemos 4,S> 0
)-dade cobre ao pa
idea da letras de boas irxaa 1 a l|< 'l:i
PHASKS DA LA IVO MEZ DE IGOSTO.
La cheia a !4 aos f 2 mu da inauh.ia. i lia nu> i a j7 ai 10 li. e di m d.da tarde
Min 'reamar de hoje.
Prioteira as horas e ti i iain da
. _..:::"' :.. : ,_ ;
aanh.ii | 'jtgur.,!a ai horas IS niiuitosda lar.Io
DIARIO DE PERNAM
t-.
I .-.-_.
-...-y-ji: :... .
I.V

..--
'..-.-
~Z!JuZJt2'







MINISTERIO |)0 IMPERIO.
Z//r7 e a?J>'it. Sr, Tiiido entrido em du-
viua quindo pul primeira vez so procedoo a
cleitjiu) de Depatadoa pela forma e*tab decida no
decreto de 4 do Maio de \HV. se pod'S os vo-
tuiHe* aseleicdeprimarias mandar por outrein
de sua modificacSo pelo decreto de i do Maio j dos seus adversarios, ou dos dos seus constitu-
dc S8V2. Antes desto decreto nao havia regu | otes.
laridade na formacao das listas dos votantes <
dos eldveis ; neo, estafa marcada a poca em
t|ue de v do ser a (Ti x -t J s para conhecimento do
publico: os vot.tntess' apinhoav.lo junio da-
mesas Parodiles ; atiravao sobre e las suas se-
dulas sem que as rhais das ve/es podesso verili-
o sen voto, quando por qualquer impedinion- car se se ero aposentadas pelos propnos on
to o nao podessem levar possoalmente, ou se ',or Prcuradores; se os votantes tinhao capan
tbos-obstava a disposico do artigo 2S do citado dado. P"votr; o n0S ltimos lempos. cpn-
decreto, foi declarado, em avi-o dcsta Secreta-
ria do Estado dos Negocio- do Imperio, datado
de 16 de Stembro daquelle anno que este ar-
tigo nao tulla alterado a iisposicao do 8 o
do capitulo 2. das InstrueeSes de 26 de 'larco
de I82- o que a disposico do dito artigo 2a
obngava spmente a presen laeo pessoal das
seguindo as faccoes formaras mezas nao ad
mittio observacoes a esto r'speito o as nao
atlen'liao. E cabendo a estas, na forma das
ditas Instruccoes a autoridade de decidir termi-
nantemente quaesquer conteslaces e duvidas
<|ne oecorressem tanto sobre a capacidade dos
votantes como sobro o proces-o da eleicao ,
cdulas os Kleit res dos Deputados o Senado- er5 ret:fll"l,is li*U de quaesquer pessoas t.-
rcs. Consultada prximamente sobre este ob- vessem ou "0 d,rt'lto d6 vo,ar ou lze,iem
jecto a respectiva seccao do conseibo de entado, Por Sl ou 1r Procurador uma vez "I"" 9**~
austentou ella a doutrina do mencionado aviso. le^ssem ac?0 encedora.
ern consulta de 22 do mei passad com cujo Par,a Hlalhar;st"f e oulros alllusos 1uede ,ac-
pancer Sua Magostado O Imperador Houve to tenbao transfer.do od.re.to de votar do povo
porbem conformar-se por sua inmediata res,.- PHra as pP>cbi8. adoptou o sobred.to
luco de U do correte, do que tudo remello decreto de* de Maio medida appropnadas que
a V. Ene. a copia inclusa a lio. de que possa a"Perien.'a. segundo as not.c.as que tem a
resolver convenientemente qualqu-r duvida Secyao ba confirmado. Hoje urna junta com-
que asemelbante respeto se aprsente. Dos **!* autondad-s forma duas listas-
Guarde a V. ESC. Palacio do Rio de Janeiro "ma de foos. outra de votantes-; sao lixadas
em 17 de Julhode 18 W. -Jos (arlos l'ereira nas P'-rtas das Matn/es com precisa anteceden-
d-4lmeida forres.-Sr. Presidente da Provio- c,u: co,,,ra ellass5 fldm"l"las reclamaeons e
cia de Pernambuco.
Compra se Palicio de Pernambuco 30 de
Julh- de 18V4 Briro.
Sr. A Seceso do Conselho d'Estado dos
Negocios do Imperio tem a honra de apresenlar
a V. M. I seu parecer sobre a fculdatle t|ue
o Aviso de 16 le Setembro de 18i2 interpre
lindo o .i r t i ve 25 do decreto de 4 de Main d'a
quelle anno
por Oiltrem -eu voto as mesas ii
represenlacoes; eseadoptao outrss providencias
que evitlo o comfiarecimento nas Assemblas
ParochititM de maior numero de votantes do que
tem a I'.horbia. As .Mesas Eleitoraes nao ten.
sobre os votantes mais poder que o do verificar
sua identidade receber suas sedulas, quando
\ chamados pelo Juiz de Paz, chaniamento t|ue
s pode ter lugar se o volante foi incluido na
reconhereo no votante de mandar hli- Ksta soccinta exposi.iio das medidas do
, | i. decreto citado, evidencia a impnssibiiidade qu<'
indo par qualquer mpedimen l,a h"l" i*}** ^ fMtorm bo
lonopo-sa levar p^sso I mente, rumprindoas- mens atrevidos o sem pudor; deat.rare.n a ella-
Sim o .jue mesma foi determinado por Aviso p a< urn;,s ra"deS "'aSSnS ,leJl,S,,,S e de *('"\'"
de 10 do crrente mez. e^las' n0 caso de tal ^^ apur-a 'S P,'aS
autorisacio de mandar o mencionado vol M,'S8S P01*^"5 seu ar',8122 ',erm!,te mall-
,Ue conceder o|8do ca- r,r ,a,'s ^otm, mandando proceder a novo
por procurador
pillo 2. das instruccoes de 26 de Marco de
recebimento de sedulas.
182 i. nSo foi por corto abolida pelo artigo 26 Hoje pois no conceito da Seccio, nenbum
leitor mandar por outre a sua sedula e nao se voto por proi arador, no caso de impedimen
denomina Elcitor nas votante so que vot.t nas to de comparecenca pessoal. Chamado pelo
eleicdes primarias Parece poisa Seccoqueo Presidente da Mesa Parotbial o votanie que
dito Aviso tle 1842 esta de accordo com a lot- n,i') comparece, seu procurador aprsenla reco
tra dti decreto de 4 i'e Maio, nhecida na Forma das instruccoes a carta que
AScceSoo reputa tamben, concorde como conten, a sedula; e como a nao pode entregar
Seu espirito e com a boa ta.-ao Se o Eleitor sem que seu constituinle seja por seu propri .
nao pode comparecer no Collogio Eleitoral he nome individualmente convidado, nao V ob-
permeltida sua sabstituicao quando della nio servara mais essa entrega tumultuaria de sedu
resulte abuso; mas o votante nas eleicdes pri- lasque testemuobarlo algumas Mesas Paro-
inariasnio pode ser substituido qualquer que cbiaes A SerCa. disse carta porque a considera
seja osen impedimento, una ve/<>ue nao te- bastante para autorisar o portador da lista a
nba a faculdade de man >ar seu voto por proco- apresental-a, mas nao exclue a procun.co em
rador. A Seccao se abalanca a asseverai que forma, quando o votante queira por ella cons-
a rejeicao de procurador no caso de impedimen- tituir seu procurador.
to nao est ern harmona com a lei fundamen- Abusos, e abusos mili graves podem ser corn-
ial do Estado. Com licito, coo.petindo a to.lo mellidos se for prohibida a apresenlauo do vo
ocidadao. nascircumstancias dos artigos 91 e to por procurador. Em tal caso ser raro nas
02 da Conslituicao nomear Eleitores. he res- Assemblas Parochiaes o con. parec me uto do
restringir este direito constitucional excluir da bomcm tmido, do achacado, e que se> respectar;
votacio o- que por impedimento proprio ou por pois qualquer facQao, ainda em insignificante
servico da humanidade e do estado nao p- minora, ple escolher meia duza de desalma-
dem pessoalinente comparecer. Se prevalece dos que se colloquem na ijjreja ou em suas im-
a opiniao contraria nAo votar o doente o mediacoes, e cubrao de insultos, ameacem e
Empregado em servico publico, que nao pode, at espanquem eos que forem votar; e assim
nem convem inlerromper ; o preso que nao es- conseguirio poucos fazer eleieoes contra o vo-
ta inhibido de exercer os scus d reitos polticos; to de muitos, postergadas nossas instituicoes A
o ausente ainda porordem das autoridades legi- probabilidade deste successo nao ser de certo
timas ; e em nao poucos casos o Medico, o bo- controvertida boje no Brasil, depo.s da melan-
ticario, o que muda a sua residencia, e oulros. clica expeenca de tantos anuos. Prohibir
Quando pois medida de lana transcendencia boje poisa entrega dos votos por outrem nas
livesse contra si mui valiosos argumentos a Assemblaa Parochiaes equivaler ao restabele-
*.(;,) nfio se animara a propAr su alterarjiio. cimentodas Mesas por acclamaco. com a dil
Contra ella porem nao concluem alguna abu- erenca de que estas venciSo mais por fraudes
sos que se tem commettido pois que elle s e simulacQes do que por violencias e insultos,
Dodcriau ter lugar so o rgimen das Inslruc- ea estes deterjo o seu triumj bo os magotes de
Finalmente a medida contraria ao aviso de
16 de Scteml.ro de 1842 nao se harmonisaroi
dom asdisposicOes de outras leis do imperio
lei das Cmaras do Io de Outubro de 1828
tanto quiz que todos os cidatlaos activos votas
-em, que multa aos que nao o lazem por si, ou
por procurador: osera objedo do mais impor
tincia. de maior magnitude para a socie la le.
votar Vereadores do que votar Eleitores? Os
Eleitores vo nomear Deoutidos Geraes e Pro
vinciaes; cahendo-lhes lamhem de ordinario
propor Cenadores. Bem que pois os Vareadores
muito concorrem para o bcui estar dos munici-
pios, sua- l'oni'coes nao teem tanta influencia no
pait, como as dos representantes nacionaes e
provinciaes.
He portante o parecer da Secco que deve
subsistir a di-posicao do arligo 25 do decreto de
4 de Maio de 1812 e do aviso de 16 de Setem-
bro do mesmo anno; porque de sua alteraciio,
ou revogacao resultara: Io. serem privados
muilos cidadaos do precioso direito de votar,
que a constituicSO Ibes garante: 2o, commetter-
se o abuso de se afastar das Assemblas Paro-
chiaes aos que a ellas so dirigen, para exercer a
prerojativa que distingue o cidadao lvro
Digne se pois V. M. I. acolher este parecer
com a costumada indulgencia.
Sala dasSessoes do Conselho de Estado em
22deJunhode 18H.Bernardo Pereira de
Vasconcellos-Jos Cesario tfe Miranda Ribci
roVisconde de Mont'Ab-gre.
Como parece. Pago 13 de Julho de 1844.
Coma rubrica deS. M. o Imperador. Jos
(Jarlos l'ereira de Aimeida Torres. Esta confor-
me. Antonio Jos de Paiva Quedes de Andrade.
Convindo previnra duvida, queja occorr-
ra ao Jui/de Paz do 1 distiicto da Garaiiha,
-obre podaron), ou nlo os votantes nas eleice-
ptimaiias, mandar por outrem o seu voto, quan-
do por qualquer impedimento o nao possu lu
var pessoalmente; manda S M. o l. declarar
a Vine, para seu conhecimento. que o decreto
de 4 de Maio deste anno nao alterou a disposi-
cao do 8" do capitulo 2o das instruccoes de
26 de Marco de 1824, que diz respeito aos vo
tantea nas eleieoes primarias; obngando rnen-
le apresenlacao pessoal das cdulas os l.leito-
res dos Deputados, e Senadores nas eleieoes se-
cundarias, na forma do artigo 23 do dito de-
creto Dei.s guarde Vine. Pago em 16 de Se-
tembo de 1842.Candido Jos d'Araujo V-
anna. Sr. Juiz de Paz d<> Io districto da fre-
gue/ia do Esta conformo. Antonio Jos de
l'aiva Quedes de Andrade.
BXPBDIBNTB uO M.V 5 DO CORRKNTK.
OlicioAo Inspector da Thesouraria das
Rendas Provinciaes.--Adiando se bastantemen-
te arruinada a casa ltimamente arrendada pe-
la F. Provincial para se e-tabelecer o Lyco, de
mamira que.alni dos primeiroseindispensaveis
reparos, que se nella esli fazendo, e que fo-
rao oreado- em setecontos e tantos mil ris sao
ora precisos oulros na importancia de um cont
eoitocentos mil ris, segundo informa o Enge-
nheiro em Chele das Obras Publicas, por quem
a mandei xaminar; e nao devendo por conse-
guinte subsistir contrato tao gravoso a Fazen-
da: ordeno, que V. S.*, entendendo se com o
proprietario daiiuello predio, procure amigavel-
mente deslazar o mencionado contrato, salvo
se elle sujeitar-se fazer a sua custa todos os
indicados concertos; a, no caso de recusa, usa-
r dos meios competentes. O quo V. S.* cum-
prira com urgencia, dando immediatamente
parto do resultado.ao Eogeoueiro em Chele
das Obras Publicas, determinou-se, que at 2a
orden., suspendesse os concertos, que so estao
fa/endo em n referida casa.
DitoAo Inspector da Thesouraria da Fa-
zenda. Ordene Vossa Senhoria ao Admi-
nistrador da Mesa do Consulado, que receba, o
Tribunal do Thesouro Publico Nacional que-
reminterpor J. P. AdourtC.*eZo Popon,
omo j i Ih fra determinado por oflicio da
Presidencia de 5 de Julho p. p., a qual lem por
nfundada as razoes por que o dilo wlminislra-
lor entende, que o recurso be interposto ex-
temporneamente. O mesmo Tribunal do The
louro Publico, quem vai ser submettido, da
dir se elle deve ser alten li lo ou despresado.
Ile assim respondido o seu oflicio de 17 de Ju-
lho, que acompanhou o daquelle Adminis-
trador.
DitoAo mesmo, remetiendo o decreto do
I de Junho ultimo, pelo que houve S. M o
Imperador por bem revogar o de 2i. de Outu-
bro do anno passado, que aposentou a Francis-
co l.udgcro da Paz no emprego do Contatlor
daquella Thesouraria.
DitoAo Commandante das armas, deter-
minando, em cumprimento d'ordem Imperial,
que mande dar baixa ao soldado do segundo
batalhfio d'Artilberia p, Jernimo Jos da
Rocha.
1DI-M DO DA 6.
OlicioA Cmara Municipal d'esta cidade
Exercendo anda os actuaes Juizes de Paz,
em suas fregueziai ou dis trie tos, todas as attri-
buicoes, que Ibes loro conferidas pelas leis, e
cumprindo-lhis exercel-as, at que sejaoeflec-
tivamenta eleitOS os que devem succedcr-lhes,
nao pode deixar de Ibes competir a presidencia
das Mesas para as eleii oes nos districtos nova*
mente creados, na forma do artigo Io do decre-
to de 28 de Jun^o de 1810. O que faco cons-
tar a Vmcs., soltando a duvida, quo a esto res-
peito Ibes occorreo, c que foi presente este
Governo em seu olicio de 3 do corrente, pare-
cendo-me conveniente declarar-Ibes, fim de
remover qualquer duvida, que por ventura se
possa suscitar, que na conformidad! da deciso
do Governo numero quatorze de de/aseisde Ja-
neiro de mil oitocentos e trinta o oito, deve ha-
ver uma s Mesa em cada freguezia para as elei-
eoes dos Juizes de Paz dos dillerentes districtos;
guardmdo-se o disposto no artigo 7 da lei do
1 de Outubro de 1838.
DitoAo Cheto de Polica, negando a dis-
pensa, que do servico activo da Guarda Nacio-
nal .equisitorao o Delegado desta cidado o o
Subdelegado da freguezia de S. Jos para os in-
dividuos, nomeados Inspectores de quarteirao;
por se nao dar incompatibilidad! na accumula-
co d'esses dous servicos; e lembrando-lho, re-
commende aos Delegados e Subdelegados, que
para Inspectores prefirao sem pro os Guardas a
cionaesda reserva.
DitosAo Inspector da Thesouraria da Fa-
zeutla o ao Director do Arsenal de Guerra, ro-
mettendo copia do aviso, pelo |ual se determi-
na, que, no lim de cada semestre, saque-se so-
bro o Thesouro a favor da Pagadura das Tro-
pas da corte pela importancia dos dinheiios,
provenientes da venda da plvora nacional.
DitosAo Commandante das Armas e ao
(nspector da Thesouraiia da Fazenda, intelli-
geocianao-OS de ter S. 1M. o Imperador deter-
minado, em virtude da autorisacao, dada ao
Coverno pelo artigo 3 da lei n" 282 de 24 de
Maio de 1843, que as pracas do excrcito, que,
leudo completado o seu lempo de servico. qui-
terem nelle continuar, se abono uma gratilica-
c.h) igual ao sold de Ia praca, emquanlo fo-
rem pracas de pret.
dem do da 7.
OlicioAo Delegado de Garanbuns Nao
convindo a disciplina e subordinacao do corpo
de Polica, que as respectivas pracas estejo f-
ra d'elle por muito lempo, segundo acaba do
representar o Commandante Geral do referido
corpo, determino Y me., que faca regressar
esta capital o 3S Commandante Caelano Quin-
tino Galliartio, assim como as pracas, que o
mesmo Commaiidaiite Geral mandar retirar; fi-
candoportantosem efleitoa ordem d'esta Pre-
sidencia Y me. comn.unicada em oflicio de 3
do crrante. O dito 3 Commandante ser subs-
tituido nocommando do destacamento por ou-
cOeS c 26
uu .UUIV'O vaca
qiics e nao depos desordeiros assaiaiiauws pia obstar as voiacoos'dcviduu.eiiL.; eucaiuiube o recurso, quo para o'tro Ulicial, que vai ser nomeado.Ofliciou-so
___


rafa
s
a respeito ao Commandanie Geral doc-orpo de
Polica.
4tAo Inspector da T tresonrarta das Rc-
das ProvinciaesIllm. Sr.A vista Jo 1100 me
representou o Engenheiro em Chefe em 31 de
Julbo c 6 do corrente, e em resposta ao officio
de V. S.'d'esta ultima data, cumpre-mc de-
clarar V. S.1, que tanto os vencimentos dos
En^enlieiros' enejados como os jornaes dos tra-
bajadores das Oliras publicas devem ser pagos
de preferencia a outrat despesar, ni confurmi
di'le da ordem d'esta Presidencia de 1G do dito
mez de Juiho, <|ue rnandou preferir o paga-
mento dos serviros pessoaes, em cuj 1 disposeo
cstao compreliendidosos referidos vencimenlos
e jornaes; alem de que, luyendo um contracto
entre este Governo e os mencionados Engenhe-
ros, no qual se determina, que elfessejo pagos
mensalmente, est claro, que a citada ordem
nao os podia excluir da preferencia, como pare-
ceo a V. S. *Communicou-se ao lngcnbeiro
em Cbee.
DitoAo Juiz Municipal e d'orphos do ter
mu de P.ijrt, declarando em resposta ao seu
officio de 13 do p. p. mez, que nao podem ser
all conservados o Commandante do destacamen-
to Pliilippo Antonio d'Albuquerqiie e as pracas,
que com elle Ionio mandadas recolber esta ca-
pital. mas, que lizesse regre-sar o mencionado Al-
feres
DitoAo lngenheiro em Cbefe das Obras
Publicas, autorisando o accrescimo de 5:000j
rs. nasdespezas da ponte Suspensa do Caxang.
Participou-se ao Inspector da Thcsouraria
das Rendas Provinciaes e ao Inspector-fiscal das
Obras Publicas.
dar caiar as enfermaras do Hospital Regmen-
lal, por contada ca xa do mesmo.________
Commando das Armas.
EXPEDIENTE DO DA 20 DOPASSAPO.
OllicioAo Exm. Presidente, communi-
cando-lbe, que em observancia do seu officio de
bontem datado, fizera constar ao Tenento-Co-
ronel graduado Luiz Antonio Favilla.oscu de
pacho de Commandante para o quarto b italhiio
do Cae-adores do Para, e que em cumprimento
do Aviso Imperial de 28 de Junho ultimo, de-
via estar prompto a partir para o seu destino na
primeira occasio.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., informando os
requerimentos dos sentenciados Domingos Jos
Fiueles e Joo Baptista de Souza, do corpo de
G. N. destacado, que pediao se Ibes levasse em
conta os dous inezes de prisao que Ibes laltava,
sendo esta pretendi submeltida a Junta de
Juttica.
DitoAo mesmo Exm. Sr., informando o
requerimento do soldado do corpo de G. N.
destacado Joo Leandro Barbosa, que pedia a
tua excluso, em ronsequencia de ser viuvo, ter
a seu cargo duas Gibas menores, e servir volun-
tariumenle a dous annos.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., informando o
requerimtnto do Padre ChrislovAo d'Holand*
Cavalcanli, que pedia ser prvido no lugar de
Capellaoda Fortaleza do Brum.
Dito\o Tenente-Coronel Luiz Antonio
Favilla, communicando-lhe, que S. Al. .9 lin
per.idor por decreto de 27 de Junho ultimo,
bouve por bom despachal o Commandante para
o quarto balalbao de Cacadores do exercito.
DitoAo mesmo, duendo-Ihc, que em ob
servancia do Imperial Aviso de 28 do Junho
p. p., o do officio do Exm. Sr. Presidente data-
do do bontem, (19) devia seapromptar para
seguir seu destino, na primeira occasio op-
portuna.
1 of.m no da 22.
Officio Ao Exm. Presidente, enviando-lbc
informado o requerimento do Cirurgio Ber-
nardino de Sen na Argeiniro Soares, nico que
em virtudc dos annuncios feitos pelas follias pu-
blicas, se tintia offi-recido para exercer suas
lunecoes no presidio de Fernando, de confor-
midade com o que dispoe a Presidencia em of-
licio de 31 de Mao deste auno.
DitoAo mesmo Kxin. Sr., passando-lbo as
maos o processo verbal leito ao reo Gonzalo
Jos do Nascimento, soldado do corpo de G. N.
destacado, pelo crime de deserco aggravada,
a fi 111 de ser delinitivamentu julgado pela Junta
de Justica.
DitoAo mesmo Exm. Sr., informando o
requerimento do Io Tenente Ajudante do Porto
do Buraco Salvador Coelbo de Urumond, que a
S. Al. I. pedia Ihe mandasse abonara gratiiiea-
co de ji rs mensaes. que deixara de receber
cm virtude do Aviso de 6 de Maio de 18V2,
desdo esse mez, at 9 de Janeiro de 1813.
DitoAo Commandante do batalbo de Ar-
tilheria, para quodessea sua opinio, a cerca
do valor das etapes e forragens, arbitrado pela
Thesouraria, para o corrente semestre.
DitoAo mesmo, communicando-lhe que a
requisirao dos objectos piensos para os cadetes
doenles no Hospital,fra mandadasalisazer pelo
Exm. Sr. Presidente.
DitoAo mesmo, autorisandu-o para man-
IDEM DO DI a 23.
PortaraMandando dar baixa ao Sargento
Cjuartel-meslre Plulippe Binicio Correia e sol-
dado da 4* companhia .loe Rodrigues Botan,
ambos do batalho d'Artilberia; primeiro por
ter linalisadooscu engajamentoe o segundo por
completar o lempo a que estava obrigado a ser-
vir por outro, do quem loi substituto.
dem do da 21.
OfficioAo Exm. Presidente, devolvendo-
llie a tabella das etapes e forragens para o cor-
rente semestre; e dizendo-lhe, que conforman-
do-se com o valor arbitrado para a etape, jul-
gava nao dever subsistir o da forragem (480)
pelas ra/es que Ibe pond rou e que dero lu-
gar a ser elevado a 640 nos annos de 1840,
1841 e primeiro semestre de 1843.
DitoAo mesmo Exm. Sr., participando-
Ihe, que o Tenente-Coronel L. A. F. pedia
continuar no goso da licenea que tinha do Go-
verno Imperial por mais alguns das, emquanto
se preparava para conduzir sua familia ao Para;
mas que se S Ex. entendesse, que a necessida-
de do servieo exiga sua prompta partida, que
estava prompto a fazel-a, quando Ibe fosse de-
terminado.
DitoAo mesmo Exm. Sr., invando-lhe
para ser satisfeita urna requisico de objectos,
que se faziao de absoluta necessidade ao servido
da fortaleza do Brum.
DitoAo mesmo Exm. Sr., informando o
requerimento do Tenente Jos Bernardo Fer-
nandesGiima, que pedia o pagamento das van
tigens que Ibe competa pela commissao de que
eslava incumbido junto Presidencia, pelo tem
po que esteveoecupado nos trabalhos'do Jury,
vantagens que o Commissario-fscal duvidava
autorisarcom o seu correnle, em razao de ter
>. Ex. nomeado o 2" Tenente Felis Miguis
para o substituir na referida commissao duran-
te o seu impedimento, duvida fundamentada a
vista do disposto na tabella de vinte e oito de
Marco de 1825 e as instruccoes de 10 de Ja-
neiro do anno p. p que consagraran o princi-
pio de que as gratificaces sao dadas pelo excr-
ricio e nao pelos postos; parecendo todava que
a respeilose deveria tomar urna providencia a
cerca dos militares sortea 'os para os traba
Ihosdos jurados; porquanto dando a lea pre-
ferencia destes (rahalbosa outros quaesquer, o
servieo assirn prestado importava urna pena
pela perda das vantagens, no entretanto que os
e mais empregados pblicos nada perdio
bre Lord J. Russel pretenda oppor-se 3 lei
tura do bil sobro os direitos do assucar 2
Lord J Russel respondeo que nao tfinciona
va oceupar a attenco da casa na 3 leitura d'a-
quclle bil ; mas que atientas as discussesque
tinha havido na commissao e as differentes
opiniesque predominaran n'ella pensava el
le que o nobre baronete obrara judiciosamente
em adiar a 3.a leitura para o dia 27. Que co-
mo elle nao pretenda votar sobre elle nao Ihe
pedira que o fizesso ; mas julgava a proposito
suggerir que seria esse um procedimento judi
cioso.
Sir R. Peel replicou que como havia has
lante lempo para passar o bil na outra casa ,
nao teria duvida em acceder a suggosto do no-
bre Lord.
Cartas de Sttelin recebidas em Londres com
data de 15 de Junho diziao que o Imperador
da Russia, o Rei e o Principe Real da Prussia,
a ViuvaGran Duque/a deMecklenburgo Schwe-
rin-com sua iilha tinho ebegado Aquella cida-
de e que o Imperador e as duas Princezas
haviao embarcado para Swnemunde ,' onde es
lava um vapor espera para leval-os a S. Pe-
tershurgo.
Urna carta de Berln tambem de 15 dizia ,
que havia toda a probabilidade de que o trata-
do commercial concluido entre a Prussia e os
Estados Unidos da America nao fosse ratifi-
cado.
iz Goncalvs como administrador de seus
IUojl
Despn 'saro- os embargos, oppostos ao accor-
dao pr'olo, ',tio. na appellaco em que sao parles
Lo ii re neo >
'.'.orreia e Jos da Silva Neves.
Na appel. 'ara cive' entre Partes Manoel Luiz
le Moura e Vntonio Francisco dos Santos Bra-
ga j reforma'. a0 a entenca a lolhas74. e con-
firmaro a de ,lhas 33
Mandrao da r v,sla "s Pa^ na PH'acao
em que conten Benl Corma de Oliveira
Mello, com Jos Ia Silva Morera.
MandrSo dar "** as Purtl's na PPellc5o
civel.emque be a, >p,ante Jos Antonio dos
Santos e Silva, appe. "aJ Antonio Rodrigues de
Almeida.
EXTERIO-
INGLATERRA.
O Tima ltimamente recebido alcanca a 27
de Junho prximo passado,
No dia 21 explicou Lod Aberdeen na casa
dos Lords, em resposta a urna interpelarlo de
Lord Clarendon a linha de conducta que ti-
nha seguido a nspeito de urna proposta que Ihe
fra feita por Lord Ranolagh a favor de D.
Carlos. A proposta era que casando o Prn
cipe das Asturias com a Rainha da Hespanba ,
cedera D. Carlos das suas pretensoes ao tbro-
no em favor de seu filho Fra este provavel-
mente um meio mui conveniente de resolver a
questo da successao mas aquella regra do
Governo constitucional ou desptico, que
estava agora muito mais prcticamente cm so-
guimento licaria irremediavelmente compli-
cada e o resultado seria inlroduzir a guerra
civil no palacio assim como no paiz Esta
sua opiniao era bastantemente conhecida na
Hepanba e por isso tinha transmittido a pro-
posta ao Governo Hespanhol sem observaciio al
urna e sem exigir resposta.
No mesmo dia procedendo-se na casa dos
' iiinniiins segunda leitura das emendas ao
Bill sbreos direitos do assucar insisti an-
da Mr. Lwart na conveniencia de se igualarem
os direitos do Batucar produzido por escravos
aos do de produccao livre. Que Ibes bastava
supprimir a escravara nos seus dominios; e
m-da tnhao elles (Ingle/es) com as leis dos ou-
tros paizes. Que nem mesmo a(|uelle billda-
va urna definic" clara pela qual fosse possi-
vel distinguir, que assucar se devia ter como
de produccao livre, o qual como produzido por
escravos. Elle propunha portante comoemen-
a urna resolucao firmando estas opinioes.
Mr. James (d<; Cumberland) observou que
esta nao era outra sonao a mesma antiga pro-
posta j tantas vezes rogetada que su lazia
de novo.
Depois d'algumas relexes de Mr. Barclay ,
dividi se u casa o apparecerdo
Contra a emenda de Mr. Ewart 183 votos.
A favor delia 65
Maioria contra 118.
Foi o bil a imprimir para ser Ii Jo pela 3.a
vez no dia 24.
N'esledia perguntou Sir. R. Peel se o no-
Lfl-se no Tamil de 25 de Junho o seguin-
te :
Espresso extraordinario de Parix.
Despacho Telegraphico :
Toulon, 23 de Janho, s 8 horas da manha.
Lalla Marguia, 16 de Junho.
O Governador Geralde Argel ao Ministro
da Guerra.
n Hontem, durante urna conferencia com o
Commandante do exercito Marroquino, as suas
Iropas, em n. de 5,000 homens decavallara,
l/.eao logo sobre as nossas, e ferrao um offi-
cial e dous soldados ao passo que nos nao res
pondemns ao seu fogo. A conferencia ficou
interrompida, e os Generaes Laronicire e Be-
dcau forao atacados pelas tropas do Imperador
de Marrocos.
Cbeguei e tomci a o len si va, e matei 300
a 400 homens do inimigo cujos corpos ficaro
no campo. Apprehendi-lhe alguns cavallos e
300 a 400 armamentos. Nunca houve castigo
mais bem merecido. Tivemos 6 morios e cer-
ca de 20 furidos.
PERNANIBUCO.
Tribunal da Rclagao.
Sessilo do dia 9.
(Desembargador de semana o Sr. Amaral )
Confirmaran o jugado no recurso crimede
habeos corpus, em que he recorrente ojuizo, e
recorridos Jos Antonio e Jos de Mello.
Mandrao rcmetler ao juizo inferior para
observar o disposlo no 84 do decreto de 31 de
Deseinbro de 41 e do artigo 380 do regulamen
ton. 120 de 31 de Janeiro de 42, os autos de
appellaco crime vindos do Juiso de Direit
de Garanhuns, em que he appellaute o Juizo e
appellado Antonio Francisco de Viacedo (reo
preso.)
Mandrao, que ao Tribunal fossem remedi-
dos os autos originaes, appensando-se o trefila-
do na appelbico crime viuda de Garanhuns,
em que be appellanie o Juizo e appellado (o
reo preso ) Antonio Francisco de Lima.
1) spresarao os embargos oppostos ao ac
cordo proferido na appellaco civel, cm que he
appellaute Joaquim Gaudino da Paz por si e
como tutor de Fscolastica das Virgens, e appel-
lada Mara da Conceicdu do Coraco de Jess.
Despresa rao os embargos, propostos aoaccor
do proferido na appellaco entre parles Ma-
nuel Luiz da Veiga eseus lilbos, com Joo Nar-
ciso da Fonseca e outros.
Despresro os embargos propostos ao accor-
dao proferido na appellaco, em que sao appel -
lantes Antonio Arcenio da Cruz Vilella e ou-
tros e appelladosMathias da Silva e Isabel
Narcisa.
Na appellaco civel.em que heappellantcMa-
noel Tliomaz dos Santos, comoadmini tradorde
seu filho menor do mesmo nome e appellado
Antonio Joaquim Correia de Brito; suppriro o
erro do processo, de nao se terouvido o Dr. Cu-
rador na primeira instancia, econtirmro a
sentenca appellada.
Na appellaco civel entre parles Ignacio Joa-
quim Fernandos e Francisco Jos Pacheco de
Medeiros e outros ; julgaro provados os em-
bargos, para considerar o autor com direito ao
pedido no I i helio.
Despresro os embargos, propostos ao ac-
conliii proferido, na appellaco em que he ap-
pellaute Francisco da Silva como administrador
de sua mulher e lilbos, o appellado Manuel k
Correpu adencu.
Sr. Redactor do un WP"- Comol.'ve
a desgraca de ser cnwrrv !a,1 da Presidencia
desta provincia em um dos annos intermedios
de 1831 a 1835. nos quae. s V- Mc- a*se*era
sem alguma dislinccao ^t teum punhadode
pais da Patria obrigavUo o Presidentes a de-
mitiir, a prender, e a deporta r ""' cenes,
os quevivio entregues smente at suas oceu-
paces e taes factos nao pudein ser P'atica os
pelos Presidentes, sem que as or> ''nsemaneni
da Secretaria, e se consignem nos i 'egistros das
prisoes, e nao conservo memoria dt tivessem lugar no lempo da minha Pi esidencia;
rogo a V. Me. que se digne- de os pul 'licar, a~
presentando nao s as ordens respectiu 's e ro_
gislros de prises &c. &c.. como os "ornes
desse punhado de pas da patria, que 'an'o
poder tivero sobre mim apezar de na ler
para resistir-lhes, outra forca mais do qi ,e
moral. Espero portento que assin o faca; p*. ,,s
que nao devo suppor que o autor de um nov
peridico, logo no seu primeiro numero tivesse
a leviandade de avancar factos, que nao podes-
se provar. Manoel Zejerino dos antos,
Aiandega.
Rendimento do dia 9......... 15:607*438^
Desear rey ao hoje 12.
Brgue portuguez Ventura F/ diversos
gneros.
Escuna Ntle idem.
Escuna 'anta Cruz charutos e tabaco.
Brigue francez A $ Mana vinhos e sabo.
Brgue ingle/. Cectly carvo de pedra.
PRAA DO RECIFE, 10 DE AGOSTO DE 1844.
Hevtta mercantil.
Cambios Houvero pequenas tranzacoes a 25
d. p 1.) rs.
AlgodoAs entradas oro diminuta, e hou-
vero vendas a 4CO0 rs. a arioba.
Assucar Nao teve aiteraco no preco, e mui
limitada- vendas e entradas.
Couros Ofieiecidos a 120 rs. a libra.
Alfa^ema rxa Vendeo-se a 2*i00 rs. a ar-
roba.
Bacalbo O depozito andar por 1800 bar-
ricas nao sofiendo aiteraco no
preco.
Carne secca Nao tem batido entrada, o o de-
pozito he de 18.000 arrobas e os
precos regulo de 2$200 a 2400 rs.
a arroba.
Cba hysson Vendeo-se a 1*800 rs. a arroba.
Cerveja dem a 4j200 rs. a duza.
Farinha CbegroSOO barricas dos Estados
Unidos e 500 de Liverpool, e nao
ha aiteraco no preco.
Oleo de linhaga Vendeo-se a 1950 rs. o ga-
lo em cascos.
Pimenta da India dem a 180 rs. a libra.
Enlr-ro durante a semana 15 embarcaces
esahiroll: existem no porto 39 sendo 4
u ricanas, 23 brasileiras, 1 francu/a, 7 ingle-
zas e 4 poi tugue/as.
Movimenlo do Porto
Navio entrado no da 9.
Liverpool; 42 das, brigue ingle/, lietiance, de
179 toneladas, capito John Bdloid. equi-
pagem 10 carga fazendas e farinha ; a N.
O. Bieber & Companhia,
Navios entrados no da 10.
Baha ; 62 das brigue ingle/. Ituna de 221
toneladas, capito Abraho Sanderson, equi-
paje m 1*2 carga cobre.
Rio (irande do Norte ; lidias, brigue-escu-
na nacional Leopoldina, commandante o Ca-
pito Tenente Joo Nepomuceno de Mene-
zes carga gneros do paiz : condiu o ex-
Presidenle sua familia, e 1 estimante.
Navio sahido no mesmo da.
Buenos Ayres; patacho sueco '-'non capito
NicuU Larsson carga gneros do paiz,
ILEGIVEL


VV "' iLt ^S^t^- P de^ob.l.a eoutros objertos. que veruler^rl^^lm^^frenlc. e!30 de fundo, conrm-foro febricante des^rfrnttromtmtos- os concerts
vv Ua"' f**f* *"Hforim jrnTT lodoopreco; lerca feira, 13 do crrenle fe, 10' -- 31.-.
dem; potsrbo itigb-t Jtrm.Lan, cepitiojoba horas da manhSa na casa de quatro andares
D^ont
carga gencios do paix. pertencente ao Exm Sen.-dor Manoel de Car-"
Portea do Sul; vapor nacional Emperatriz valho na ra do Amonen
comniandante o Capil o lente Jesuino La
juego Costa: pas-aaeiros. Mu noel Jos de A-
breu Faria, Jlo Rodrigues de Faria, Fran-
cisco Ignacio Arclii u Jos Gomes de Lima,
Manoel Amlr de Qul Junior.el escravo.I).
Francisca Jacintba de Luna.e 3 escravos, l)r.
Bernardo Haberlo da Silva Pereira.e (escravo,
H F Nichteroy, Jos Domingues Pereira de
(6)
Avisos diversos.
I~F. H Lutlkens rnudou-se no Recile, pa-
ra a ra da Cadeia casa n 16 (>)
Aluga-se urna casa com bastante comino-
dos para grande familia no Pomo da Panella ,
Mallos. Manoel da >ilva Rahclio. MaHoel .leIJ?"*". ',a caS8 do Sr Pedro Jos Carneiro
Mello Montenegro, Antonio Jos de Brito. I V,ont,," i quema pretender, dirjase a Fra-
de Portas a fallar com Manoel da Nlva No-
ves.
I)r. Francisco de (ueiroi Goutinho Matto/o
da Camera sua mulher, 2 lilhos, r> 9 oscravos,
Guillierme A. R Solt. D. Mana Gonnet e
filhos Antonio J sede Brito Brasileros
1 recruta o 1,imperial marinheirn ; Kach
Cl Barrat o 1 criada Joao Pedro Jorge
Smith esui senhora, Ingle/es.
l^ltcICS.
Joo Xavier Carneiro da Cunha, Fidalgo Ca-
val eiro, Cavatleiro da (Jrdem de (pristo e
Admiatstrador da Mesa do Consuluiio por
ua Magelue U Imperador que Utos
(uarde, $c. .
Faz saber, que perante a Administradlo da
Mesa se ha de arrematar no da 13 do corren-
te, a porta da mesma urna caixa com assucar ,
aprehendida pelos respectivos Empregados do
Trapito da Companhia por se ter achado o dito
assucar viciado; sendo a arrematado livre de
despeza ao arrematante. Mesa do Consulado
de Pernambuco 9 de Agosto de 1844.
Administrador Jodo Xavter Carneiro da Cu-
nha. (H)
2 = O Engenheiro em Chefe da provincia,
competentemente aulorisado, manda fazer pu-
blico, que o concurso para o lugar de Ajudan-
te 'ios Engenheirosanriunciado por este Diario
'er.i lugar nodia 31 do presente Agosto ; em
consequencia, convida as pessoas que sequize-
rem propr ao dito concurso, para se alistaren.,
at o da 28 desle me/., na Iteparlicao das U
bras Publicas, onde Ihes sen declaiado o lu-
gar, horas e mais circunstancias miudas do di -
to concurso.
Repartalo das Obras puliliras, 6 de Agosto
de 1844, Lutz Leger Vauihter. (13j
Declaradlo.
2 Administraco do Patrimonio dos Orphos.
O Administrador do Patrimonio dosOrphos
tendo de mandar pintar a casa n. 4 sita no
largo do Hospital do Paraso convida as pes-
soas que se i|uiserem encarregar dessa pintu
ra a comparecerem na sala das sesses da mes-
ma A (I ni mis tratan nodia 16 do correte me/. ,
as 4 hora! da tarde para se tratar do ajuste.
Sala dasseses da Administrado do Patrimo
nio dos Orphos, em 8 de Agosto de 1844
J. M. da Cruz, Escripturario. (|J)
Avisos lun timos.
1O hiato Flor de /amigaras segu via em
para o Ar.icoiy, imprelorivclinenle no da 22 do
conenle. com a carga que liver a tetl bordo ;
quem i|uizer canegar ou ir de passagem di
rija-se a ra da Cadeia do Recife n. 37. (5)
Para Liverpool sal ir com toda brevida
de a nova e veleira barra inglesa Irene cap
toj. Byron por Blbe faltar 400 laceas de
algodao ; quem na mesma quizer carngar ou
ir de passagem para o que lem excellentes
commoilos dinja-se ao* consignatarios Me
Calmont & Comp..nhia.
I',ira o Aracity segu via^em com a inaior
brevidade possivel a sumaca hrasilcira Santa
Cruz ( outr'ora Delimra) forrada de cobre ;
quem na mesma quizer carregar ou ir de pas
sagem dinja-se ao lado do Corpo Santo loja
de cabos n. 25- ou o Capito Manoel Pereira
de .s
1 Para Lisboa segu no dia 28 docorrente
o brigii portuguez Concetf&o de Marta para
carga e passageiros, para o que tem os mus
acetados e melhores commodos trata se com o
seu C .pilo na Praca do Comiiiern io Manoel
da Costa Neves, ou com o consignatario Tilo-
ma/. d'Aquino Fonseca na ra do Vigario n.
19. (8)
2 Vara a Bahia sai em poucos das a suma-
ca nacional Santa Anua incslre Joao Antonio
Relacao dos nmeros dos bilhetes que
nhtiverAo premios na sociedade de 336 bilhetes
inteiros ficados por vender na 2 parte da nica
lotera concedida a favor da impresso das Me-
morias H>storicas da provincia, cujos nmeros
frao publicados no Diario de Pernambuco de
26 de Junho prximo lindo. asaiuu:
/'remios de 128658 rs.
43. 47, 48. U. 57. 105. 176. 178 192. 197,
198 492. 97. 592. 59i. 598. 682 684.685,
687. 689. 690. 69V. 698.780, 78l.782.78i,
787. 790. 791. 793,799. 1078. 1086. 1089,
1091, 1094. 1099 1181. 1207. 1315. 1899,
1933, 1980. 2603. 2605 2608. 2609. 2616.
2620. 2623 2624. 2629. 2630. 2633. 26VI.
2642, 2643. 2fii6. 265'. 2652. 2653. 2654,
636. -2663, 2667. 2669. 2671. 2672. 2678.
2680, 2682. '691 2692. 2696. 2698. 2700.
2703. 2704. 2706. 2708. 2711. 2713. 2715.
2719. 2720. 2724. 2736, 2719. 2749. 2750.
2751. 2753. 2760. 2763. 2764. 2765. 2767,
2771, 2781. 2783. 2784, 2785. 2796 2799.
2650. Premios de 20a rs., 2670 e 2791.
DKMi'NSTIUCAl).
Importancia de 336 bilhetes in-
teiros 10* rs. 3:360d000
dem de 107 ditos premiados
com o premio cada um de 12658
rs., e que se reduz 10* rs. pelo
descont de 21 p. / de beneficio ,
i mposto e sello. 1:070*000
dem de dous ditos, que obti-
vero o premio de 20* rs., e que
feito o descont referido se reduz
cada um 15*800 rs. 31*600
Somma rs.
Prejuizo contra a sociedade.
1:101*600
2:2588400
3:360*000
Cabe de orejuizo a cada um dos quatorze so-
cios rs. 161*314.
OGUARARAPES.
Peridico ordeiro e gnver-
nisfa.
Saliio luz o segundo n., e
ncliase venda na Praga da
Independencia n. 6 e 8. (9)
1 = Anida esta por alugar o sitio aonde mo-
rpu o Sr Cnsul Ingle/ em Be n-fica, com
excellcnte casa, e ollerece todas as commoni-
dades para quem deseja morar fra da cidade ;
rata se na ra Nova n 44, sengudo and = Aluga-se trez cazas terreas e grandes, com
quatro quartos, duas salas, cosi ha lora, gran-
de quntale sitas na roa Imperial do Atierro;
quem as pretender dirija-se a ra do Crespo
loja n. 12.
= No dia 8 do correle tendo Malheus Aus-
tin & C., sellando urna conta de dehito que o
l.illecido Joaqu:m Leocadio de Oliveira tiui
maraes ficu devendo aos annunciantes a qual
era para ser junta a justificaco que estao pro-
c.dendo para seremattend idos na part Iha.e como
esta se perdeo. rogase a pessoa queachal-a o
favor de entrgala na ra do Trapiche no
primeiro andar da casa n. 36, quesera recom-
pensado para evitar o traba I ho de tirar ou -
Ira.
= Pergunta se ao Sr. Thesonreiro da l.1
parle da 3.1 lotera a favor das obras da igreja
de N. Senhora do Ro/ario da Ireguezia do Boa
vista, quando e ern que lugar se paga os pro
mos da ultima exlracao da dita lotera, pois
conta que ja a lempos ter se decidido a questao
que penda, sobre qual eitracio devia ser paga,
se a l.1 ou a 2.1 exlracao a qual consta ter
decidido a favor da 2.a
Joanna Baptista Neves Seixas viuva que
(icou por fallecimento de seu marido Bazilio
llodrigues Seixas. lem de vender o terreno na
Passagem da Madalena ( logo drpois da dita
ca to :;;;;:!:'!;'., r .,i ,, arniH^ao u6 urna casa de-
molida contendo mais dous mil eseiscentos
tijlos, c mil e frsenlas telhas ludo novo ,
afraatelha que cobre o lelheiro que ainda
existe, tern cacimba e as seguintes frucleiras :
2 ps decajueiros 2 limeiras, 2 laranjeras
de embigo, 5 pi's de pinheiras, Iditodejam-
beiro I dito de jahulicaha 1 dito de saputy,
1 dilodo ahacale, l de figueira, Iditodecu-
raco da India 1 dito de limao de rnolho, 1
dito de limo-doce diversos ps da bananei-
ras, 2 ps de goiabeiras e 1 dito de pilanga ;
quem quizer comprar pode dirigirse a ra da
Gloria n. 94, a lallar com a annunrianle.
- No beco largo no ultimo arma/.ein que tica
ao p da praia, n. 33. tem constantemente
bom azeile de carrapato sem mistura e pelo ba
rto preco de 1600 rs a caada, das 9 horas
damanhsas3 da tarde.
Aluga-se una casa terrea sita na ra do
Cutuvello n. 81, com 2 salas, 2 quartos, co-
sinha lora, quintal murado com sua compe-
tente cacimba de boa agoa ; os pretendentes
dirijao-se a ra estreita do liozario, segundo
andar n. 30.
Precsa-se de um rapa/ Portuguez que sai
ba trabalhar em nadara que laibi amassar e
cosinhar pao; dirjao se a Joo Francisco Pon
lesna ra do V gario n. 20 : adverte-se que
be para b'.ra desta praea 4 leguas.
Aluga-se o segundo andar da casa da ra
do Queimado n. 9; e um negro proprio para
srvenle de pedreiro : quem o pretender procu-
re na loja do mesmo sobrado.
Quem perdeo um relo^o do algibeira, po-
de dirigir-se a ra doCollegio loja do Mene-
zes Jnior, que dando os signaes cettos Ihe ser
entregue : adverle-se a quem for sou dono.que
elle se comprou a um menino o annunciante
0 entregara dando-se-lho o importe que deo
por elle.
Aluga-se urna preta que saiba cosinhar ,
comprar e faca o mais servico de urna casa ;
quem tiver para alugar annuncie por esta folha
ou dirija-se a fabrica de licores no largo do
Terco n. 10.
Furia rao da loja do sobrado da ra do Li-
vramento n. 24 urna caixa de pinho com
um atto preto dentro, sendo dous chapeos,
trez carnizas, um jaque de pao verde fino ,
oito patacas em dinheiro, e outras cousas mais;
quem souber do ladro e qui/er declaral-o, di-
rija se a mesma casa, que ser recompen
sado.
Pede-seaoSr Manoel Ignacio Pereira da
Silva, o favor de ir ou mandar a ra Imperial
n. 167.
1 3= Antonio da Silva Gusmo, contratador
do sello das cartas de jogar no municipio do
Recile faz sciente aos logistas negociantes e
mais pessoas deste municipio, que tem Hornea-
do seus agentes no bairro do Recife ao Sr. Jos
Das da Silva, e na freguezia de Santo Antonio
aos Srs. Henriques e Ce/ar, este com loju no ar-
co de Santo Antonio, e aquelle na ra da Ca-
deia do Recife, o o mesmo contratador tem pe-
lo presente, prohibido a todas asmis lojasdc
venderem cartas, sob a pena da lei; assm como
o mesmo contratador convida a quem queira ser
agente para vender cartas,na freguezia da Boa-
visti, e de Amigados ; quem convier procure
ao dito contratador. (lo)
1 =- Na cusa de alfaiate de Jos Jcaqui.n de
Novacs na la do Oueimailo que faz frente pa-
do ludo r ibes remedis quaiquer defeito, ou
em casa de seus propros donos ou na sua ; os
similores que se qui/.erem utilizar de seu pres-
umo pdem dirigir-se ao releriuo sobrado a
quaiquer hora do dia e eipan o annunciante
nao desmerecer nesta cidade do concedo de que
gozou por aiguns aunos em l'ariz, onde apren-
den e eierceo seu olficio. (17)
1 Francisco Severianno Rabello avisa aos
Srs. seus assigiianles do jornal Panorama, que
o mi'Z de Mai se acha no seu escriptorio aondo
o pdem receber. (4)
1 = Precisa-so de um caixeiro que lonha
milito boa lettra c que nao seja maior de 16
anuos; a lallar no armuzem D. 1 no cais d Al-
landega. (4)
1 Oesapparecco no dia 10 do correnle urna
cabra (bixo) de cor preta, que esta prenha ;
mas com leite ainda, e tem os seguintes signaes:
testa branca, orelhas curtas, ihifres grandes ,
barba branca e comprida tnaos pintadas do
branco porcuna dsunhs.um peitoinaior doq:
o oulro; ella levou una volts de corda amarra-
da no pescoco, o julga-se eslar amarrada por
se ter leilo alguin daino ; a pessoa que tiver
noticia d'ella, queira participar na ra Formo-
za n. II, que sera gratificada. (H)
1= Innocencio Antonio da Cunha subdito
Portuguez, relira-se para lora do imperio. (2)
1 = l)-se dinheiro apremio com penhores
de ouro mesmo em pequeas pon/oes ; na ra
Nova n. 55. (3^
1^_ A luga se o segundo andar do sobrado da
ra da Lapa n. 6, por prego commodo a tra-
tar na ra da Gloria da Boa-vista n. 93. (3)
l=Na ra do Arago n. 21, ba tima senlm-
ra que se propon a ensinar meitin.es ler, es *
crever, contar grammalica porlugueza. bor-
dar e lazer lavarinto ; (joem do seu preslimo se
quizer ulilisar, dinja-se a mesma casa. (5)
I Precisa-se de urna mulher para ama do
urna casa distante desta prae;a 3 legoas, pn-fe-
rindo-se Portugue/a, assegura-se o bom trata-
ment e recompenca cumprindo bem o seu lu-
gar ; na ra doCollegio n. 18, primeiro an-
dar. 1.6)
= O Sr. Francisco do Paula Pires Ramos
tem urna carta na ra Imperial n 167.
= Aluga so um negro para quaiquer ser-
vico ; a tratar na ra da Madre de Dos n. 4-
= l)esejs-se saber a inoradla do Sr. Carlos
Jos Das Correia a negocio de seu interesse ;
queira annunciar a sua morada.
= Deseja se (aliar ao Sr. Dr. Cazado Lima
a negocio de seu interesse ; na ra do Rozario
larga n. 29.
LOTERA da MATRIZ da
BOA-VISTA.
Tendo havido rpida venda dos bilhetes desta
lotera, o andamento das rodas lera lugar no dia
22do correnle, nu talvez antes, como j foi an-
nunciado : os bilhetes acliDo-se a venda as lo-
jas dos Srs. Vieira o Cunha cambista Luiz
Antonio Pereira & Companhia ra do Quei-
mado ; Moreira Marques ra do Cabug o
no alterro da Boa-vista loja deourivesdo Ja-
cintho. (12)
2= Tendo vindodoRio de Janeiro abordo
da sumaca Pero'a, entrada neste porto no dia 4
do correte, o escravo Leopoldo crioulo, idade
que representa 20 annos, canoeiro, preso, remet-
alo pela Polica daquella corte Polica desta
cidade fugira de bordo da dita sumaca ; ro-
ra o largo do Collegio se contina a ter obras Ka.se a quem delle souber a aprehenco do
da Silva ; quem na inesma quiser carrejar, ou
rde passagem, dinja-se aJSovaesjS: Cumpa- .undo "desta praca');'que foi do cazal e
'^/j boje designado no inventario para pagamento
das dividas que ficaro por fallecimento do so-
bredilo marido da annunciante e do qual
nina na ra da Cruz n. 37
fcJBHB
Leiles.
m terreno se acha esta autorisada pelo mesmo in-
1 Ocorretor Oliveira contioura seuleilau i ventario para dispor para o reerido lim : tem
promptas pura lender, e a-sim como receben
um sortimento de corles para toletes de supe
rior qualidade tanlo na qualidado da fazenda
como em goslo. (7j
1 CAUTELLA CONTRA AS FALSIFI-
CAgOES.
Constando a Meurun S, C, que em algumas
vendas e lojas d. sta cidade, se vende um lape ,
com a falsa denominaco de rap araprela ,
com astuciosa imita,o dos boles, rotulse sel-
los da sua fabrica, fazem sci< nte aos seus Ire-
guezese ao puidico, (|ue em esguardo da sua
propriedade, e dos seus di re i tos accrescento
firma ao sello do nico deposito do legitimo ra-
p ara preta, que permanece no mesmo lugar,
ra da CfUf n. 26.
Portento quaiquer outro rap que se incul-
que debaixo desta denominaco he urna falsi-
ficacodos productos da fabrica de Mturn M
C. inventles e nicos propnetanos das
fabricas do rap ara preta, tanto na Baha,
no Bio de Janeiro e Maranho, como em I' r-
nambuco, e rogo aos Srs. compradores de a
cautellarom-se contra as fraudes sendo as
maiores no rap, que se vende a retalbo. (21)
1 /''remnnt fabricante (.' pianos de Pars:
Hita Nova n. 2.
Frederco Fremont na ra Nova n. 2, so-
brado cuja entrada he pela travessa dos ex-
postos, avisa ao respeituveFpufjlico desta cida-
de que elle nao s alia pianos por prego muito i oito das ir tirar seus penhores do contrario
commodo as casas onde o chanio a hora quo sero vendidos para pagamento dos ditos, visto
inai convier aos seus reguezes, sca0 queco-s ic iudo o iialo que ouiesmo lez, (6)
mesmo escravo, para ser entregue a Polica, ou
na cadeia cajo Carcereiro pagar o trabalho.(9)
= Aiguns propnetanos e moradores na ra
dos (]oCilios di freguc/ia da Boa-vista rogao
encarecidamente a lllrn." Cmara desta cidade,
para que o muro do sitio do fallecido Antonio
Colbo seja demolido e feito na frente da ra
marcada na planta da dita fregue/ia afim dos
mesmos terein passagem franca e livrarem-se do
escondrijo, que existo por causa do muro, que
se fez na (rente do sobrado, que foi do l'ran-
cez Gadaut, em cuja escondrijo pode-se oc-
cultar quaiquer maileitor c perpretar contra
quem passa e a seu salvo quaesquer delictos, e
os mesmos espuro da lllin.* Cmara, que lome
em consideraco o expendido visto que p he o dispendio para ser demolido o dilo muro e
feito no alinhamento da ra.
A casa de paslo da ra das Cruzes n.
33,acha-sede novo aberta.e munida de exceden-
te co/inheiro na qual alm da comida diaria,
se lara com toda promptido e aceto bons pelis-
cos, assm comotamtiem se encarrega de man-
dar comida fra: nos domingos e dias santos ha-
vera in,i de vacca com toda perfeico ; na mes-
ma casa recebu-se um inoieque para se ensinar
a co/inheiro.
2 G A, iiourgeuis, morador na ra do At-
ierro da Boa vista n. 3. avisa tela segunda vez
ao Senhor E M. F. que baja de no pr.-so do
L


A
Precisa-so fallar com o Snr. Albino Pa
checo natural de I'orlugal freguezia do 5.
Pedro Fnii'jra, comarca de Peuiia-lid ; na ra .!<
S..
da Cruz n SI.
Offerece-se para administrador de algum
engenbo um homem com pouca familia, que
tem bastante pratica destu labaratorio, por j
ter estado em engeaho; quem o pretender, di-
rija -si*aJoaquim Antonio de S. Tiago Lessa ,
na ra de S Hita-nova n. DI.
Os Srs. Major Folippe Duarle Pereira ,
Acencio Luiz Goncalves Ferreira, Maooel Igna-
cio da Conceigo, e Jos Carneiro de Moraes ,
queirfto (liii.;ir-se a ra das Trineheiras n. 18 ,
pura recebereni urnas cartas viudas do serto.
Precisa-se de um catxelro chegado lia
pouco lempo pura urna venda no Mundo-no
vo ra do S. Francisco ; quem estiver nes-
tas circumstanci-'s, dirija-se ao Atterro-da-Boa-
vista n. (i9.
OSr. A. C. L. P. queira mandar entregar
na ra da Alegra n. 34, a (lauta apparelhada
de 4 chaves de prata que, ha muitos me/es
pedio emprestado ; do contrario se publica/ o
seu nome por ex lenco fieando certo que so-
coro o recibo do dono provar, que entregou a
mcsiiia ll 1 Madama Thcard, modista na ra No-
va n, 82, la/. Miente ao respcitavul publico e
em particular aos seus fregueses que na sua
cusa seacha um grande gortimento do chapeos
para senbora, de padres molernos do ulti-
mo gosto e mui galantes, assim como ostras
muidas cousas da moda; e tambero se acha sem-
pre todas as qualidadesde cabellos, marralas,
crescente e cabelleiras. II)
2 Alugao-se dous pretos para o servigo de
campo, ou outro qualquer sendo um cosi-
nheiro ambos sem vicios ; na ra Nova ar-
niasein n. 67. (4
2Precisa se alugar um uioleque de 12 a
15 Bonos para o servigo de urna casa ; na ra
Nova n. 5. 3
2Aluga-se o segundo andar do sobrado da
ra do Queimado n. 32 ; a tratar na ra Nova
n. 5. (3
2 Manoel Rodrigues de S Portuguez ,
vai ao Rio Grande do Sul tratar de seus nego-
cios. (3
2 O Sr. Loiz Gonzaga de Almeida filho de
Bento Jos de Almeida coro loja de cabos na
cidade da Baha queira dirigir-se ao Forto-
do-Matos, a casa dejse Joaquim de Lima a
fim de [lio ser entregue urna carta de seu inte-
resse. (6
2 Na Solidado venda da esquina, que vol-
ts para Bellein n. 20 acha-se u n divertimen-
to de jogo de bolla o chinquilhn como se usa
em Portugal por baixo de lindo souibrilho ,
aoode pdese qualquer Sr. por se a (resca du-
sanle o seu divertan nto em os domingos e
das santos particularmente aonde no dito
diverliitiento achara lodos os refrescos e pitis-
cos. [9
2 Precisa-so de um caixeiro para urna ven-
da que tenba boa conduela c sendo Portu-
guez ; no Mundo-novo n. 68. (3
2Aluga-se o segundo andar soto nova-
mente rectificado e aceiado do sobrado da ra
da Boda n. 45; a tratar na ra do llangel n
30, segundo andar. (4
4Perante o illm. Sr.Juiz do civel na ruc
do Sol, no da IV do correte Agosto, tora lu-
gar a segunda (iraca da casa pendolada a An-
tonio Pinto do A/evedo, sita na ra da Praia n.
\'.i, hypolbecada para sua construeco por es-
criptura especial; quero quizer arrematar com-
prela na dita praca ollerecendo o abaixoas-
ignado n arrematante a pagar Ihe competen-
te meia siza, pela qual lio obrigado o dito arre
matante, para assim com m..is brevidade ser
embolsado o exequente do seu dinheiro que
emprestou para construeco do metano predio ,
quo se pode ver o valor no eserivo llego.
Manoel da Cunha tuimarti Ferrara.[\\)
2 Vendo-se para o matto um escravo de
nagao, por estar atrito ao servico de campo ,
Compra
2Compro-seas imagens seguintes mes-
mo usadas; urna do Menino Dos, indo mesmo
pequea urna de S. Arma urna de S. Joa-
quim urna de N. S. do Carmo ou c ida urna
de per si : as Cinco-pontas n. 62 ou na run
Augusta nosutio do sobrado n. 9. (6
2 impra nao sirvao para exportai por fraca, ou corada ;
na ra de S. Hita n. .S5. (3
2 Comprio-se 25 a 30 milheiros de lijlos
dealvenaria posto na obra, em Fra-de-por-
tas a razio de 10^ rs. o milhciro ; na ra do
Vigario n. 23. (4
Compra se um cavallo proprio para via-
gem ; na Boa-vista ra dos Coelhos n. 1.
Vendas
2Vendem-so castores de cores a 160 rs. o
covado chitas francesas muito largas e de co-
res ixas a fiO rs. ditas escuras a 80 rs. ga-
a n 16, primeiro andar. (4
2 Vende-seo rosto da grande porco, que
havia das verdHdeiras o superiores perolas da
lodia muito iguaes, tanto no lamanh*, como
na cor ; na ra da Cadeia do Recifc loja de
cambio do Vieira n. 24 ; adverte-so quo o
prego he o mais em conta, que se pode adiar. 6
2Vende-se superior rap de Lisboa ( do
preto] chinado ltimamente no brigue Concei-
cdo de Mara; na ra da Cadeia do Recile, loja
de Joio da Cunha Magalhes. (4
2 Vende-se um botequim bem afreguozado
e com corornodos sufiicientcs para o mesmo
trafico, na ra do Burgos no Forte-do Mattos
n. 27; a tratar no mesmo botequim. (4
2 Vende-se urna mulata miga de bonita
figura engoroma, cosinha ecose alguma cou-
sa sem vicios nem achaques; e urna canoa
aberta ; na ra do Caldeireiro n. 56. (i
2 Vendo-se rap de Lisboa em libros e as
oitavas chegado no brigue Feliz Destino ; na
ra do Quoimado n. 3!), loja de Antonio da
Silva Gusmao. (4
2Vende-se urna canda de carreira aberta,
propria para carregar familia ; no Forte-do-
Maltos na senaria de Joo Machado Fernan-
des Lima. (4
2Vende-se urna preta de nago Baca, de 20
annos lava, engoroma cosinha e vende na
ra; na travessado Veras, na Roa vista n. 14. 13
2 Vende-se o direito mercantil por Silva
Lisboa, 2v ; a aite de navegar por Manoel
Pimentel 1 v. ; um pratical navegador em in-
glez, em muito born uso, duas coileeges do
l)ia.rjo de Pernambuco de 42 a 43 urna an-
cora de ferro com spo de pao, de 14 a 16 quin-
taes j experimentada por prego commodo ;
em Fra-de-portasrua do Pillar n. 8>, segundo
andar. (9
3 Vende-se farinha de superior qualidsde,
pela medida velha bem caculada como medens
[Batatosa 2880 rs. e saccas vasias por prego
commodo ; na ruada Cruz n. 5*. (4
1 Vende-se um diccionario allemuo e fran-
cez, francez callemao em dous volumes 1
diccionario Iranceze inglez dous volumes da
historia moral de lodosos povos um diciona-
rio inglez e italiano em dous volumes um dito
francez e italiano, regra de escripturarios 5
volumes de comedias francezas um volume da
cultura da canna do assucar Pariz moral
philosophica, um jardineiro solitario em fran
cez ; e em inglez Anastusius the deroted the
cook; Moral tales; Littlo plays ; hislory o ro-
ma ; Jackashore ; a Cook of the passions ; the
0>urtier ; Tales of lashionable life 3 v. ; Jack
Sheppard ; Michael armstrong ; the Waverley
Cook'; Mdshiproan casy ; Ihe idler in italy ;
Jacob faithful; Chichton ; arnley; Thei Widote
Rarnaby; e urna lancha nova em bom estado ,
com todos os seus pertences vellas, remos e
5)C ; um bote novo em bom estado ; no beco
da Lingota n. 2. 19
Vendem-se na ra Nova loja de alfaia-
te n. 32 de Manoel do Amparo Caj casacas
de panno fino de todas as cores e qualidades ,
sobre-casacas ditas e de merino preto e verde
escuro ditas de duraque o de laa do difieren -
tes qualidades, ditas de brim jaquetas de
panno fino de todas as cores ditas de meiin
pretoe verde escuro, ditas de duraque ditos
de brim Irangado branco e pardo ditas de brjm
liso e de riscado. caigas do todas as qualidades,
cohetes de setim de Mareo liso e lavrado, pre-
tos e de cores, ditos do sarja de diflerentes qua-
lidades ditos doluslo branco e decores ca-
misas mui bem feitas a 25/ rs. a duzia cha-
peos de seda (rancezes de superior quahdade ,
ditos de sol, de seda botins de couro de lus-
tro, ditos de bezerro francez sapatos aboti-
nados a 3 rs. ditos de couro de lustro e be-
zerro de orelha casimira branca superior,
ditas de quadros de cores e sem elles ehega-
das ltimamente de muito bonitos padrees ,
laa para caigas, sedas e gorguies, brins bran-
cose de cores lengos para gravata capoles
mui bem feitos e tod< s forrados, meias finas
para homem, ha um facto completo para qual-
quer senlior que queira salm promto, tanto
superior como mais commodo nao se engeita
dinheiro.
1-Vende-se boa farinha de mandioca do S.
Matheus a 2N00 rs. o alqueire da medida ve-
lha ; bom milho em sarca a 3200 rs. ; a bordo
da lancha Flor do Mar e na ra da Cadeia de
S. Antonio n. 19. (5
1 Vendem-se duas tcalhas de lavarinto ,
mui bem feitas, por prego commodo ; na ra
do Arago n. 21. (3
I Vendem-so os livro* de chimica e physi-
ca divertida duas rabecas novas por prego
commodo ; assim como compro-se imagens
velhas e quebradas ; na ra das Cruzes loja
de pintor e vidraceiro n. 28. (5
1Vende-se um cavallo alazao carregador
motivo da venda; na ra da Cadeia do Recife 10 annos. bons para pazem ; duas escravas re-,
roja n. 20. 7 colhidas muit > boas engommadoiras cosem e
r-dV22 anno*; wfttftftaGes-------1-----Vende-se urna -vendamr largo da Paiilia, cosinha; duas dita, que-cusmliaii g lavu ;,-,a'
com poucos fundos dofronte da ribeira da fa- ra larga do Rozano n. 48.
rinha n. 3; a tratar na mesma venda. 3 1-Vende-se um serava de nagao de 12 a
1 Vende-se urna canda nova de amarello, 14 annos, sem vicios nem achaques, com pr|0-
mu bem construida quecarrega 2'i03 lijlos cipios de costura e do cosinha ; na ra da
de alvenaria grossa ; urna negra de nagao An- Cadeia de S. Antonio n.\(.
gola, de 28 annos. sem vicios ero achaques, Vende-se um lindo adereco de ouro o
muito boa lavadeira cosinha perfoitamento; brilhantes obrado nielhor gost., que tem ap.
na roa da Praia venda n 27. ,6 parecido ; na praga da Ind pendencia n. 4
1Vende-se um bom rologio de ouro, um Vende-se lagedo de Lisboa de superior
cordo do dito um annolao moderno com um qualdade por prego commodo ; no largo da
diamanto grande tudo por prego commodo; Assembla escriptono de Francisco Soveriano
na ra Nova n. 55. (4 Rabel lo 4
1 Vendem-se resmas do papel almago a > Vende-se urna negra de nagao Angola, co-
2500 rs. e de peso a 3000 rs. linha de car- sinha, lava engoroma e he boa quilandeira; na
retel bicos e rendas francezas clcheles, es- ra da Gloria n. 88.
tojos de navalhas de barba do varias qualida- 1 Vende-se urna venda na ra da Scn/alla-
des linha de marca e outras miudezas ; na velha n. 4./, Com poucos fundos e eommodoi
praga da Independencia n. 5. (6 para familia tem quintal, cacimba e eotioba
Vndese urna mulata de 16 annos re- fra com algum dinheiro a vista, eo mais
colhida com algumas habilidades e de bonita coi.m boas firmas com praso que nao desagra-
figura ; 4 escravas de 20 annos, de bonitas fi- dar ao comprador ; a tratar na mesma venda,
guras proprias para todo oservigo : urna mo- das 9 horas da manhaa as duas da tarde. (7
leca de 14 annos ; e um preto de 30 annos ca- Vende-se urna mulata moga com um fi-
noeiro ; na ra Velha n 111. I Iho de o annos o urna fllha de 9 mezes, boa
Vendem-se duas pretas boas quitandeiras, lavadeira e rendeira, rouilo fiel e capaz de todo
e urna dellas he muito boa vendedeira de fa- jo servigo d.'J urna casa ; no Atierro da Boa-vis-
sendas ; urna mulatinho do 12 annos ; na ra la n. 44.
Nova de S. Amaro casa nova de dous anda- I \rende-s^ urna escrava do 18 annos en-
res em que moia o Mesquila. gomma ensabi'a B trata mui bem do meninos,
Vende-se por motivos do molestia, e ser por ser muito carbosa ; urna negrinha de \i
preciso se fazer urna viagem a Europa, urna,, annos muito bor, ta cosoe faz lavarinto; um
botica bastante acreditada, com armagao va- mulato de 22 annos proprio para pagem, per.
sosdevidroa moderna, e em bom lugar, as- ft.jto pedreirodo toda obra mesmo de sema-
segura-se o aluguel da casa; a tratar na ra
da Cruz n. 50.
Vende-se o sobrado n. 7 da ra da Madre
de Dos de dous andares e sot5o em chaos
proprios, prximamente rectificado; tambem
seda com algum praso commodo ao compra-
dor ; na ra da Cruz n. 50.
Vende-se um negro proprio para o servigo
de urna casa principalmente para fufa por
que satro trabalhar deenxada por ter sido do
matto ; na ra do Livramento loja pintada
de amarello n. 10
1 Vende-se urna armago na ruada Penha
n. 5, propria para venda, ou aluga-se a rasa
com a mesroa armagao por prego commodo;
a tratar no segundo andar do sobrado por cima
da mesma venda.
Vendem-se ricas adragonas para Capitao,
Tenente e Alfrres doesquadrSo de guarda na-
cional bandas, espadas de roca, todas de ago ,
feitas no Rio de Janeiro para cavallaria sal-
vas de casquinha muito fina bordadas de prata,
colberes de Berchol, douradas 3 vezes para cha,
oculos inglezes superiores de ver ao lomre. es-
tojos de Jacaranda preparados de navalhas e
mais pertences para homem ditos para senho-
ra preparados de prata cafeteiras e bules de
metal fino imitando prata apparelhos mo-
dernos de porcelana, fiordes dourados para cor-
tinados e toalhas bengalas de diflerentes qua-
lidades facas de metal fino para cha galhe-
teiros porta-licor bandeginhas com thesou-
ra de expevitar, castfgaes de casquinha borda-
dos de prata, um par de serpentinas com Jan-
ternas bandejas de todos os taroanhos e cores,
chicotes do diflerentes qualidades para cavallos,
pentes de taitaruga e marfim para alisar ditos
de tirar piolho esporas e sacarrolhas de difle-
rentes qualidades, um relogio de ouro supe-
rior, um palanquim da Bahia muito rico e
bonito, urna bagatella com seus ps chapeos
pretos francezes para homem ditos para se-
nhora ; de seda de crep do modelo e gosto qtie
se quircr, cortes de seda e algodSo para vesti-
do de senhora ditos de seda eseneeza chales
de veludo e de seda lengos de seda para ho-
irern e senhora, grvalas desetim preto de mui-
to bom gosto, meias de seda curtas, pretas,
listradas e pintadas de bom gosto riscadinhns
de algodao e laa do ultimo gosto no Rio de Ja-
neiro cortes de cambraia bordados de cores ,
candiiros de lalao para estudantes cafeteiras
deflitrarcaf sellihs inglezes muito baratos,
bridas para cavallos de carro, floretes para
Officiaes Generaes e para marinha paprl de
peso e almago franjas decores para cortina-
dos de janellas e de camas, bons estajos geo-
mtricos para pilotos capachos redondos e
compridos molas douradas para espadas, bo-
ns de diflerentes qualidades para homem e me-
ninos sapatos de setim decores e pretos, ditos
de lustro ecordavao para senhora e meninas,
sapatos de lustro e de bezerro para homem .di-
tos de diflerentes qualidades, e outras muitas
fasendas e galanteras francezas; na ra Nava,
loja n. 30.
Vende-se urna mulata de meia idade, qu<
cosinha, engomma, e lava ; nos Coelhos n 17
Vende-se um bom moinho para moer caf,
muito proprio para labrica por ser grande e
muito barato; na ra do Queimado, loja de
ferragensn. 10.
1_ Ve'ndem-se caifas com folhas do cobre
Iha ; um dito de 14 an '"'s proprio para pa-
gem ou olficio ; umu i/oulala de ellegante fi-
gura, costureirae engom madeira ; na ruu do
Fogo ao p do Horario n.-8.
Vende-se um ponteiro d.' uni para meni-
no medalhas aimeldes o brincos do ouro do
lei enfeltes de cinteiro de rneut. 10 urna gar-
gantilla de bom gosto, um par de castigaos de
prata, modernos, sern fetlo umh colher do
tirar soupa, uro coco e urna biida tudo de
prata urna caixa de msica quo toca dndo-
se corda urna balancinha para diama ntes t
diamantes sollos para cravages urna bai'an-
ga e marco para rap, jpipas nquart.Jjs vasia- ;
as Cinco-pontas n 4.
1Vendem-se duas porcas do boa qualda-
de e alguns leites; na ra Imperial n. 18,
armasero de sal, de Francisco Xavier das Cha-
gas. (4
Escravos Cogitlos
eesquipador ; no Atierro da Boa-vista, venda
ao p da ponte. (3! para forros de 20, 22 e 24 ongas por prego
Vendem-se grosas de logo americano, de commodo; em casa de Me. Calmont & Compa-
boa qualidade resmas de papel almago de i nhia na praga do Corpo Santn. 11. (4
"a azul de cor fixa a 80 rs. chales decassa com meia hollanda ditas entre-finas de 100 cader* { i Ver.dcm-sc pianos do bemcunhecido au-
uadros de cores a 440 rs. duquesas de cores nos, por prego barato ; na praga da Indepen- tor Broadwood ltimamente chagados de Lon-
dencia loja demiudeasn. 4. (5 dre ; em casa de Me. Calmont $ Companhia .
I Vende-se urna mulata de bonita figura, na praga do Commeiclo. (',
oga propria para mucama, por ser muito j Vendem-se dous moleques pecas, de 2'
brim de Imhoe algodao esroros e claros, por I civilisada ou para tomr corita de urna casa annos, muito lindse ptimos para todo o ser
jarato prego ; na ruado Queimado n. 29, lo-1 do que leen bastante pratica, sabe cosinhar, i vigo ; um pardo de 40 annos, muito bom bo-
jy,de Novacs. (111 cngomiuar o coser, ao comprador se dir o >lieiro ftrradorecriado ; dous mulaliobos de
com ramagens de seda e algodao a 300 rs. pe-
gas de cambraia lia com 6 varas a 2 rs. ditas
de algodao com 16 varas a 2240 rs. retalbos dej moga propria para mucama, por ser muilj
2 No dia Ude Juiho p. p. fugiodoenge-
nho Varroa-graode, distanto da cidaile de
Goianna 4 legoas um preto crioulo de nomo
Antonio com officio de sapatoiro trabalha de
carpina e nao he mo canoeiro baixo, gros-
so nao he mal parecido bem barbado ate
por baixo do queixo, tem cabillos pelos paitas ,
bem limpo do pernas e ps, tero urna pequenha
roalha branca em urna das canallas oreas
Turadas de 20 annos ha probabilidade que
tenba em si dinheiro de ouro segundo urna
descobeita feita depois da fuga; quero o pegar,
leve ao dito enuenho ou DOSIS praga em casa
de Jos Antonio Alves dajSilva, morador na tra-
vessa das Barrciras, que em qualquer das par-
es ser recompensado. (10
3 Fugio, ha mais de 6 mezes, urna escra-
va de Angola de nome Dativa estatura ordi-
naria, fula, denles limados e ps grossos; quem
a pegar, leve a ra Bella o. 45, quo ser grati-
ficado. .5
Fugirao no dia 7 de Junho as 7 horas da
nouteum preto e urna preta ambos parcei-
ros da mesma casa sendo o preto de nome Be-
nedicto o a preta de nome Mara levro
urna caixa pequea de madeira oleada de ver-
de j a tinta usada e um assafate pequeo
do Porto, com pnrcode roupa de seu uso ; o
preto tem os signaes seguintes : de nago Ca-
mundongo, estatura baixa, corpo grosso olhos
grandes, cabeca a proporcio, cabello coi lado
somante atruz pescoco grosso costas largas,
ps grossose largos, urna orelha lurada em
que costuroava trazer urna rozetinha tem na
trente da cabega de um lado ao p da (esta, e
unto ao cabello urna costura cor lula nao re-
linda mos grossas echeiasde calos de locar
canda, ollicial de cascavel, que trabalhava no
trapicho do assucar, terr. baroa gmente na pon-
a do queixo e bugo de idade de 2.i annos ,
rouilo ladino. A preta tero os signaes seguintes:
de nagao Benguella estatura regular, corpo
secco, e espigado, olhos amortecidos principal-
mente quando falla ; as fallas muito baxas ,
peitos pequeos, rosto descarnado macaos al-
tas ps seceos ,e nervosos roaos regulares,
coi preta nao retin :ta mui bem fallante, den-
tes aparados ; leva um panno da Costa, vestido
le chita encarnado, com ramagens pretas e
aberto pela frente com abotuadura de clche-
les idade 2 annos; em algum lempo vendeo
fasendas ; quem os pegar, leve a ra da Palma
por detrado Catibo, em casa de Antonio dos
Santos Ferreira, quo ser gratificado com 200,jf
is.
ftgciFB &\ Typ. os MF' qiFama.- jsS-^
ILEGIVEL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E4IEFBUW0_D69FHU INGEST_TIME 2013-04-12T23:31:45Z PACKAGE AA00011611_05171
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES