Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05161


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno XXVII
Quinta feira 30
de Outubrode 1851.
N. 246.
DIARIO DE m PERNMBUCa
PRIOO A iOBORIFfjAO.
PiGIMINro ADMITIDO.
Por trimestre...........
Por lemeitre............
Por anuo ...*
PiOO D1NTSO DOrilHESTIH.
Por quartel...... -*
KOTICI* 90 1MPSBIO.
p,ri..... 7deOutub
Miranhio 13 de dito
Cora... 17 de dito.
Parshibs. 24.iedlto.
Mloas... 15 de
S.Paulo. 3 de
11. del.. 15de
H,i h i i... 18 de
I DI Al DA ItMiNA.
J7 Seg. S. Elesbao ;
>8 Tere. S. SlmSo.
SnQuart. S. Feliciano!
enoblo.
30 Qulnt. S. Serapio
)i Sexi. S. Quliilino.
i Sab. SI* festa de
todos os Santos.
2 Dnii. S. Vitorino m.
s. Henlgno.
AUDIENCIA.
Julio de Ornh/im
2. c.'i. .i-, 10 horas,
i. foro do civil.
3. e6. ao meio-dla.
Foseada.
3. rli.ai 10 horas.
2* vara do eivel.
i. c sbados ao melo-d.
A> faeno.
Tercas e sabidos.
EPHSMialBEI. _
Creiccnte i 2, aoi 10 minutesda man.
Chela a 10, as 4 horas e 13 minutos da m.
Mlngoante 17, as 0 horas e 53 minutos da t.
Nova 24, aos 50 minutos da tarde.
mmun db boje
Primeira s 9 horas e 8 minutos da tarde.
Segunda s 0 horas 42 minutos da manhaa
VAHTIDAS BOS COBBEIOS.
Goianna e Parahlba, s segundas e sextaa-
feiras. a
IUo-Crande-do-Nortc, todas as qutntas-feiras
aomeio dia.
Garanhuns e Bonito, 8 e 23.
Roa-Vista, e Flores, 13 e28.
Victoria, s quinta-feiras.
Olinda, todos os dias.
NOTICIAS ISTB4KGIII1A",
Portugal.
Ilrsp*anha
Franca ...
Blgica...
Italia.....
Alemanlia.
I'russia ...
Dinamarca
Russia...
Turqua..
13 de Setbr.j
8 de dito
Sdedlio
! de dito
2de Agosto
1 de Sebr.
3 de dito.
I de dito
2f de Agosto
3o de dito.
Austria..
Sulssa. ..
Suecla...
Inglaterra
E.-Unldos
Mxico, y
California
Chili.
Huenos-A
Monlcvldc
3l de Agosto
3 de Sctbr.
18 de Agosto
8 de Sctbr.
25 de Agosto
2 de dilo,
15 de Julho
26 de Abril.
, 2 de Selb.
o de dito.
OAMBIOSBE 35 BE CUIOBBO,
Sobre Londres, a 29 d. p. 1/000 rs. Firme.
Paris, 331 por fr.
Lisboa, sem transaccdei.
XfETAES.
Ouro.Oncashespanholas.... 8 28/600
Uoedas de li inn velhas. 16/000 a 16/200
de 6*400 novas. 16/000 a 16/200
de4/W0....... 9/000 a 9/100
Prata.PatacOrs brasilelroi.. 1/920 a 1/920
Pesos columnarios... 1/W0 a 1/900
Ditos mexicanos..... 1/750 a 1/720
i na IL-- tmnm\MW\J.mm
PARTE OFFICIAL
IIMKTFRIO lili IM PK.KIII !dos nasclmcntos, ou bitos, que tivercm
illINIMfcnlU U\J llUtCilUU. ; corrido durante a viagem.ao ministerio da
KCRF.TO N. 78DE 18DE JULHO Db l85l. jrintia. e as provincias aos presidentes.
PECU--
Maada execntar o regulamenlo do reguero dot
nascimenlos e bitos
Fin virtude do dlsposto no paragrapho 3,* do
artigo 17 da lei n. 586 de 6 de setembro de 1850,
hei por bem approvar, e mando que se obser-
ve era todo o imperio o regulamento do regis-
tro dos nasclmcntos e bitos, que com este bal-
xs, assignado pelo vlsoonde de Mont'Alegre,
do ineu consclho de estado, presidente do coo-
selho de ministros, ministro e secretario de es-
tado dos negocios do imperio, que assim o le-
nha entendido e faca executar. Palacio do Rio
de Janeiro, em 18 de junho de 1851, trigsimo
da independencia e do Imperio.
Com a rubrica de 8. H. o Imperador
VUeonde de Mont'Alegre
Regulamento para a execucao da segunda par-
te do artigo 17, paragrapho 3. da lei n. 586
de 6 de aeteasbro de 1850, a que se refere o
decreto desu dala.
Art. I. Haveri em cada dlstricto de juiz de
pai um livro destinado para o registro dos nas-
clmentoa, e outro para o dos bitos que tive-
rcm lugar no destricto annualmente.
Art. 1." Estes llvros comprados custa da
cmara municipal respectiva, tendo a verba do
pagamento da tasa do sello, serio rubricados
pelo preaideule da incsma cmara, c terao ter-
mos de abertura e cncerramento, que indl-
mieni o destino c o numero de folhas.
Art. 3. O livro destinado para os nasclmen-
tos ter as paginas divididas em duas partes
por um Iraco perpendicular. Na pane esquer-
da, que dever conter dous tercos da pagina,
scescrever o registro, Meando oulra parle
cui branco para as averbacoes e notas que oc-
correrem no futuro. '
Art. 4.* Os registros se eflectuaro por ter-
mos escrlptos nos livros, os quacs nao devem
conlcr algaristnos nem abreviaturas; e sero
laucados succcsslvamente, sem mediar entre
uns e outros espaco em branco malor que o
preciso para os destingulr.
Art 5.* Os registros dos nascimenlos c bi-
tos estaro cargo do escrivao do Juli de pac
do respectivo districto.
Art. 6." O registro do nasclmento ser fello
vlsla da participa;ao da pessoa que por este
regulamenlo he obrigada a faie-la, c no praio
de des dias depois de dado lu o recem-nas-
cido.
Art. 7.* Sao obrlgados a faxer a partlcipaco
donascimenlo.
1. O pal, sendo fllho legitimo o recem-nascl-
,do;_c na sua falta a mi ou pessoa por clles
auto'risada.
2. A mal do recem-nascido, sendo elle filho
illcgilime), ou o pal que o reconhecer, ou pes-
soa por clles auiorisada.
3. Os funeciooarios das casas de caridade ou
hospicios, que tivercm essa iocumbencia, se
forciposto o recem-nascido; ou a pessoa, em
cuja casa for dcixado, ou que o tlvcr acbado
era abandono, ou que for para Isso autorisada.
4. O Sr. do recem-uassldo escravo, ou o ad-
ministrador de casa, faxenda ou qualquer es-
Isbclccimnto rural, ou pessoa por cllcsaulo-
rlssda.
Art. 8. O escrivao lavrar no livro competen-
te um termo, ein que declare o dia, mes e an-
no, e lugar em que he cscrlplo; a hora, dia,
mes e anno, e lugar do nascimento ; o sexo c
noine que tiver ou que bouver de se dar ao re-
cem-nascido ; os no mes dos pais, sendo Jilbo
legitimo, c nao o sendo, o nome da mal s-
mente, ou lambem o do pai que o reconhecer,
oudeste smente, se nao qulzer declarar o da
aii.ii; a profissao e domicilio dos pas. Sea
participado for feita por peisoa autorisada nos
termos do artigo 7.", ser tambem declarado o
scu nome, prolisso e domicilio, Se o pai ou
mi do rccciu-nascido for indgena (oucabo-
clo) far-se-ha menco dessa circumstancia,
com especificacao da tribu ou naco a que per-
(cnec. O termo ser assignado pelu escrivao c
por duas tcslemuohas, e pelo pal ou pessoa que
llver feilo a partlcipaco, estando presente. Se
a partlcipaco for por escripto, isso inesnio se-
r declarado no termo, c ella ser reservada pa-
ra se remetter com os livros ndos cmara
municipal respectiva:
i. Se o tece.-n-nascido for algum exposto,
l'.ii-ic-ha deelaracao da ideia provavcl, do sexo,
do nome que tiver, ou que se houver de Ibe
dar, dos signaes que trouxer, e de quaesquer
circumstanciaa de lempo e lugar que possam
concorrer para ser conhecido.
2. Se for escravo o recem-nascido, ser de-
clarado o nome do Sr., odia e lugar do nasci-
mento, o sexo, a cor, os nomes dos pais, se es-
tes forem casados, ou smente o da mili, sendo
ella solteira. E se neste acto for conferida II-
berdade, Isso mesmo se declarar, portando o
cscrivio por f a identidade da pessoa do se-
nhor, que asslgnar o termo com duas teste-
manilas.
Art. 9. Logo que fallecer qualquer indivi-
duo, se far partlcipaco ao escrivao, para que
este dentro em vlnte e quatro horas lavre o
termo de bito.
Arl. 10. Sao obrlgados a faser essa participa*
cao:
i. O caneca de familia, em cuja casa se der o
fallecimeoto, ou a pessoa que Ibe succeder, se
for elle o fallecido.
2. A pessoa que assislir ao falleclmento, se o
defunto morava su, ou o vixinho que tiver no-
ticia da roorte.
3. Os mordomos, administradores c prepos-
los dos estabeleclraentos pblicos, como hospi-
taes e prisdes, e os superiore dos corpos col-
lectivos, como corporal oes religiosas, conven-
tos e seraelhantes, onde acontecer o fallecl-
mento.
4. Os generaes, coinmandantes das armas
e coinmandantes dos corpos ou destacamentos,
e guaroiedes, pelo que loca aos ofliciaes e pra-
vas que fallecerem nos quarteis e acampamen-
tos respectivos.
5. Os escrives das exccucdcs crimes, quan-
do for punido algum rdocoinapenacapit.il.
Art. il. Reccbda a partlcipaco do falleci-
mento, o escrivao far o registro do bito por
um termo lavrado no livro competente, o qual
dever cooter o da, mex c anno, e lugar ein
que he escripto o nome, Idade, estado, na-
luralidade, profissao e domicilio do fallecido
"i nomes, proflsso, domicilio e naturalidade
dos pais se for ptjtsivel; o nome do outro con-
juge, se tiver sido casado o dia, hora e lugar
do falleclmento; se fex testamento a docnca
de que falleceu; e se he indgena, e de que
tribu ou naco ; os nomes, Tdades, estados,
prollsscs e domicilio das pessoas que Hxerein
estas declaraces, as quars assignaro o ter-
mo, se esliverein presentes, com duas teste-
munhas. E se as partlclpaces forem por es-
cripto, isso mesmo ser declarado, e ellas H-
caiao reservadas para se remetieren! com os
livros lindos i cmara municipal respectiva.
o defunto for escravo bastara declarar-se
u seu nome, idade, estado, edr, naturalidade
e omcio ou mister que exercia ; a doenca de
jue falleceu; o nome, profissao e domicilio
osenhorj dia e lugar do falleclmento.
Art. ]2. Se o nascimento, ou morle aconte-
cer ein viagein de mar, os termos serio lavra-
fos perante duas testemunhas dentro de viole'
quatro horas, e perante o pai do recem-nas-
cido, ou prente prximo, estando no navio,
se for o termo de nasclmento. os navios da
armada nacional escreverio ss termos os es-
crives ou quem suas vexes fuer; e nos do
coinmerclo os capities e mettres, ou quem
suas veses fuer.
, Art. 13. Logo que chegarem aos partos do provincia ; Francisco de Sena Carnciru da do
'imperio, os coinmandantes dos navios da ar- Allo-Amaaouas para a de Braganca, no Para,
' raada, na corte, enviarao coplas dos termos c a nomeaco do bicharal Manoel Gomes Cor-
oc- rea de Miranda para juix de dircito da referida
ma- comarca do Alto-Amazonas ; a conccsso de
provincias aos presidentes. seis mezes de liecnca com venciinentos ao juiz
I Art. i i. 6 ministro da inarinha enviar os de dlreito da comarcado Ico, Andr Aastosdc
referidos termos ao ministro do imperio, ees- Ollvelra ; a prorogaco pelo respectivo presi-
te e os presidentes das provincias os remelle- -dente de mais um mez de liceoca aojuiz de
rao aos escrives dos registros competentes dlreito da comarca de Pastos iions. Manoel
para os lancarera nos respectivos livros. Jansen Ferrclra, c oito dias de licenca ao juiz
Art. 15. Os capites o mestres dos navios dos feitos da fazenda Alvaro Darbslho Ucbda
do cominercio nos portos do imperio entrega- Cavalcanti.
rioascoplaa dos termos aos inspectores das O presidente da relacao de Pcrnamhuco An-
alfandegas, que osremettero secretaria de tonio Ignacio de Azevcdo remeitcu copia do
estado dos negocios do imperio. accordo proferido nos autos de revista civel
Art. 16. Nos portos estrangeiros os comman- entre partes recorrente Joo Uibeiro Monteiro,
dantes dos navios da armada, e os capities e e recorrido .Manoel Joaqulm llcrnardes ; envia-
mestres dos do commercio remettero as co- rain ccrtldries os hachareis Oclfino Augusto
pial dos termos aos cnsules brasilciros, ees- Cavalcanti de Alliuquerque c Fcllppc Paulino
tes ot enviarao ao ministerio do imperio. de Sousa Ucha, o prlmeiro provando ter to-
Art. 17. Os escrives dos registros dos as- mado posse do scu logar de juiz municipal do
cimentos e bitos nao perceberao salario al- termo de Bonito, c o segundo ter completado
gii ni pelos termos que lavrarem nos llvros; o seu quatrenio de exercicio no lugar de lat
mas pelas certlddas que d'elles passarem leva- municipal e de orphaos do termo de a. uer-
ro os inesmos emolumentos que compete aos nardo. ... .. ____,...
tabellies de notas Os presidentes das provincias de Pcrnambu-
Art. 18. Darao asparles as certidflcs que es-'co, Parahyba. Klo-Crande do Norte c Alagda
tas Ihes requererem independente de despa- oceusaram o recebimcnlo dos offlelolic: porta-
dlo: equando as passarem do registro dos ras concernentes a diversas reclamares, e
nascimenlos. porao verbas margen, do livro participara,,, a .-emesia de lacsipecas ='
em fente dos respectivos termos, declarando dcvidos destinos, viudo por intermedio dos
o dia, mei e anno em que as derem e A quem. dous primeiros j as rcsposlas dos juizes de di-
D'essas verbas farao menco as ccrllddes que rcito Olaudino Manoel de Gattro, Antonio Uap-
posteriormente passarem'. tUt Gitirana c Basilio Quarcsma TorrcoJu-
Art. 19. Os livros lindos serao guardados nos nlor, todas aobre a rcclaiuaco do juix de direl-
archlvos das cainarai municipaei, cujii secre- to Francisco Joaqun. (Vomes Ribciro.
tirios serao competentes para passarem as cer-' Recebcu-se mais do juiz de dlreito Christian-
tidfjes que delles sepedlrem: sendo-lhes por no Garco Stocklcr sua resposte ao mesmo pro-
isso applicaveis as desposlcdes dos arls. 17 c 18.. cesso de rcclamacao.
Art. 20. As certides dos registros dos as-, Ju'gamciUoj de rerlamaciei.
cimentos e bitos provaro a Idade, e a morle N. 12. Reclamante o juiz de dircito l'ran-
dos individuos. I cisco de Paula Negreiros Sayo Lobato : foi
Arl. 21. Os escrives dos registros sao res- Jalgada procedente, devendo ser ouvidoi os de
ponsaveis pelos damnns que causarem com a ns. 65 at 85.
demora do lancaracnto dos termos nos llvros, N, 37. Reclamante Joaquim HnninoPc-
e daexpedico das cerliddes, alni das penas reir Jorge: foiJulgada procedente, devendo
em que incorrem pelas omissOes, erros e pre- ser ouvidoi os dens. 71 al 103.
varicaedes que coininetlerem. Ju/jamciilu de mlel Hve\.
Arl. 22. Os promotores pblicos vigiarao na N. 4401. Relator o Exm. Sr. concelheiro
execucao deste regulamenlc, denunciando os Poncc de Leo, recorrente Jos da Silva Carva-
escrives negllgcnies c prevaricadores; c os Iho, c recorrido Jos Mara Hragoso negou-
juizes de direlto as correiedes exminaro os sea revista.
llvros, e proverao convenicntemenle. Diitribiiicn d? praceisos de rcviila civel.
Art. 23. Nao se dar sepultura cadver al- N. 45v8, Recorrentes Jacinlho Tclles llar-
gum sein que os administradores dos cemite- busa c sua mulher, recorrido o 1). abbadc do
ros teoham prescutes asceiliddcs dos bitos, mosteiro de S. Rento dcsta edrte : tocou ao
Art. 24. Os parochos para a administraco Exm. Sr. conselhriro Nabuco.
do baptlsmo exigiro cerlido do registro do N. 4539. Recorrente Jos Bcrnardino de
nascimento. salvo smente ocaso de evidente f, recorrido Praz Nicolao da Silvclia ; tocou
perigo de vida do recem-nascido. :i" Exm. Sr. conselliciro Pinto.
Arl. 25. A Infracco dos arts. 23 c 24 ser N. 4540, Recorrente Jos Velloso Soarcs,
punida com a pena de desobediencia. recorrido Luiz Gomes Ferreira : tocou ao
Art 26. Os escrives dos registros dos nasci- Exm. Sr. conselhciro Pecanha.
meatos e bitos formarlo de seis em seis me- N. 454i. Simultneamente recorrentes c
xas, em Janeiro e julho de cada anuo, un. map- recorridos Pedro Vcll.odc Mello, Pedro da Cu-
pa dos nascimentos, c outro dos bitos que nha c Albuqucrque c outros, c recorrido Jos
constaren! dos seus livros, na forma dos tno- Fcrnandcs da Cruz : tocou ao Exm. Sr. conec-
i nir a repillcio de actos contrarios lei. e dis-
ciplina, pratlcados por qualquer individuo da
mesma classe.
Antonio Crrela Sera,
B
Pubcago a pedido.
dlos, ns. I e 5, e os remettero a cmara
municipal respectiva, at o lim dos referidos
mezes.
Art. 27. Pelo traualho da organisacao dos
mappas receberao os escrives a gralilicacao
llieiro Pcrdigao Malliciros.
N. 454?. Recorrente Antonio de Suuza Gal-
vo, recorrido Joaquim Mara de Mendonca :
tocou ao Exm. Sr. conselheiro Almcida.
N 4543. Simultneamente recorridos Ale-
de cem mil ris em cada icmestre, pagos pela xandre Jos Gomes c Jos Autonio Gomes Ju-
repartco do imperio, depois de constar ahi nior c outros i tocou ao Exm. Sr. conselhciro
que os map|ias forain recebidoa pelas cantaras Brrelo l'cdroso.
municipaes nos meses de Janeiro c julbo. Nao [ N. 4444. Recorrentes os herdeiros de Joa-
lero giatilicaco se o recebimenio nao se ve-, qulm de Mallos Cosa, recorridos aviuva c li-
riOcar nos prazos determinados; e alin disto Ihos do conde do Rio Pardo: tocou ao Exm. Sr.
serio punidos com as penas, en. que Incorrc- concelliriroSiqueira.
rem, como empregados pblicos negligentes,1 N. 4515. Recrreme Bernardo Josc Soarcs
c ouiissos. recorrido Antonio Tcixeira de Magalbes, co-
Arl. 28. Dos mappas rcmctlidos pelos cscri-| mo fiador de Joaquim Lopes de Olivcira : tocou
vaes dos registros formario as cmaras inuni- ao Exm. Sr. conselheiro Serqneira Lima,
clpacs os mappas dos municipios, c os envia-
rao na corte a secretarla do imperio, e as
provincias aos presidentes.
Art. 29. Os secretarios dos governos pro-
vinciaes organisacao um mappa gcral dos nas-
cimenlos, e oulro dos bitos, comprebenddos
nos mappas dos municipios, a os reu.etterio
com estes secretaria de estado dos negocios
Commando das armas.
Quarlcl general na cidade do llecifa, 23 de ou-
tubrode 1851.
ORDEM DO DIA N. 15.
O Sr. in.irriili.ii de campo graduado Antonio
Correa Sera, commandantc das armas, manda
do imperio, deixando copias as secretarias' para couhecimento da guaruico, c fins cun-
ds provincial. I venientes transcrever ncsla ordem o aviso do
Art 3". Dos mappas parciacs de todas as| ministerio da guerra de 10 do crreme, que
provincias e dos do municipios da corte se fa- por copia Ihe foi remettido pelo Exm. Sr. pre-
rao na secretaria do imperio os mappas totaes sidente da provincia em data (le hontcm.
dos nascimenlos e bitos, c assignados eiles|Rio de Janeiro. Ministerio dos negocios da
pelo ollicial-maior serio aprcscoiiidos aomi-. guerra, em 10de outubio de 1851.
nistro respectivo, depositando-sc no archivo1 Ulm. c Exm. Sr.Sendo presente a S. M. o
publico os documentos que servirao para a sua Imperador o ollicio numero 174 de 11 de abril
organisacao. do crreme anno, em que o antecessor de V.
Art. 31. O ministro do imperio far impri- Exc. remeitcu MU lecrctaria de estado as
mir um numero sunicieiilc. de mappas totaes communicaedes, que recebera de havero pri-
pra os enviar s carairas legislativas, e quem meiro cirurgio do corpo de saude do excrclto
mais convicr. |oDr. Pedro de Alhaydc Lobo Moscozo adopta-
Art. 32. O registro dos nascimento! c bitos. do o syslema homceopathico no tratamento das
de que trata o presente regulamenlo, come- pracas infennas no hospilal militar dessa pro-
(ir impretcrivclracnte no primeiro de Janeiro, vincia, houvc por bcra o mesmo Augusto Se-
de 1852. I nhor, por iinmediata e imperial resolucio de
Art. 33. Pelas dlsposicGcs deste regulamenlo 28 do mez passado mandar declarar, que aquel
nio se entender que iieam supprimidos os le facultativo nao pode mudar o methodo de
registros ecclesiasticos. que costumam fazer
a Bi Hi^is
Ella, que he tao bella, como he bello
0 sorrir da manbna em nuvcm d'oiro.
Como a branca acucena em verde prado,
Como a roza gentil ua madrugada.
Que do zephiro brando acolhe o beijo :
Eeu, que a adoro tanto no imo peito,
Por quem ineu coraeao em mar de amores
Existe mcrgulliado, s querendo
Por ella palpitar, gemer por ella!..
Quintas vezes equantas reclinando
Minha fronte em seu seio assim Ihe digo:
Mulher, anjo do co, dos cos imagem,
Archanjo de minha alma .'
Que seria de mim por sobre a trra
Sem teus mimos gcntis.'sein leus cariuhos
tjue serla, meu bem, do pobre bardo,
Se a frrea tillo da sorle Ihe arrsocasse
O suave prazer de teus enleios ? .'
Mas valera morrer cornial dcsd la
Mas valera morrer, se eu te perdesse.
E ella, cutio litando docementc
Em inim, que acontcmplava extasiado,
Aquello olhar do eco candido c puro,
E a breve inao seren desusando
Per sobre mcus cabellos espalhados,
(lual a branda rolmha que adigueia
l) meign companlieirodc scus dias.
Dos labios de coral desprende um beijo,
E cora mgica voz assim responde;
" Tu dizes. que me adoras ; que me amas
h Com delirio c fervor ; oh! se podesses
Minli' ilini profundar ; ver quanlo arcelo,
n Hur! i amor e paizao conlem-sc nella,
Veras meu Francino, al que ponto
Ghega meu corafo, que amar-te sabe.
Meu peito, inda que iragil, nao cosluma
Os votos quebrantar amor jurados ;
> Sou la, tua s, por Lieos o allirmo ;
> Mcus allectos sao teus, sio teus smente.
Quando assim estas phrates fciticciras
Sonoras vcem quebrar-sc mcus ouvidos,
J quasi nao mortal, j quasi nume,
Era anouboS de mgica ternura
Exclamo transportado '
Oh! delicia oh! prazer! oh '. minha vida !
Oh I Zulmira, meu bem, meu eco, inculudo
Que mais posso almejar cu neste mundo ? !
De que mais hci mister, quando tudizes
Com dulcissimo accenlo, que avassalla ;
ii Meu peito, inda que frgil, nao cosluma
Os votos quebrantar amor Jurados ;
Sou tua, tua su, por Dos o afumo,
- Mcus aUctos sio leus, sao leus smenle. I
Oh felice de mim 01.! miaba estrella,
Que poi mi do Scnhor me foi doada
Do meu nascer na hora '.
Teus raios l do ctherej azul espaco
Meu Icllo d'innoccucia acalenlaran..
Oh felice de mim '. oh! minha estrella,
Que na quadra vicosa de mcus annos
Evparges inda mais os leus fulgores .
Adoro urna mulher, que lem de um anjo
1 A face c o coraejo.
Mcus extremos sao pagos com extremos,
Meu amor com amor retribuido.
francisco de SallesUuimjra'ct c Cunta.
queceram, sein obscurecc-los, os ralos do as-1 das Virtudes, mostr Elias do Rozrio ,
tro ; dcpolsiiin magnifico circulo, a que os l.o- carga fszendas e mais gneros. Passagei-
mens da sciencia daoo nome de tullan ( nato) ros Jos Lourenc,o da Crui e Jo.lo Pinto.
roriiiou.se cu. derredordclle, apresenlando um, Ljverp00| .. brigue hamburgUfzOlinds, c*-
TKflffB. Neste momento a atm.s- -/' "*> c"8 f"'"ha da tri8 8
phera refrescou ; o vento que tlnha estado as i,*l8oaa5- u
regides do sul, velo para oeste, o tliermomctro Rl Ortndo do Norte niale brasileiro Li-
desccu de38",7 a 32. geiro, mestre Joaquim Jos Alves das Nc-
'' A la cominuou a sua marcha ; as quatro' ves, em lastro. Passageiro, Amaro Barre-
montanhas tinham passado, mas ella apresen-I to de Albuquerque Maranho.
lava ainda aos olhos do observador urna pro-
jeccao dentiforme muito curiosa. A's 3 horas'
e 3 minutos, o pbenomeno achava-se na sua
maor phase, a obscuridade era senslvel, a al-
mospliera tinha refrescado mais, c o tberinomc-
Irodescido de 32 a 27*.2 ; o psyerometro que,!
s 2 horas c 30 minutos estiva em 451 milliuic-
tros, achava-sc nesse momento era 400.
EDITAES.
-- l'aco saber a quem convier, que os
examos preparatorios comocara a 4 do no-
uvuutia-st niv iiiiiiiii um viii owi I 1 i i A
'K?prrava-sc vcr;direUa do iol Venus, mas. vebro vindouro, guardada a ordem m;-
as ondulacs que se produzcm no sol nao per-*6U|nle:
mitliram queessa fsperanfa se reallsase ; de-(| Sugunda-foira, rliolorica 8 pOClica.
pois a nlfnsidadc u eclipse dimlatilo pouco *. Tort^a-feira. latn).
YARIEDADE.
os parochos, os quacs conllnuarao, como ate
agora, para a prova dos baplisinos e casaueu-
tos.
Palacio do Rio de Janeiro, em 18 de junbo
de l&tl. Viscondcdc Monte Met/re.
N. i.
Mappa dot nateimritos do municipio de
o semestre de Janeiro a junho de iS
Condi-l'fl. l.itirri. Indiginas. Eecravos,
o h i Legtimos). Illcgl-linios. Expos* tos. Som-iiia. S 5 1 I E ** o 5 c M c Ib
Villa daGuaratiba, 15 de julho de 18
O escrivao do registro,
F.
SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTINA.
SESSAO UM 12 SETEMBltO DE 1851.
Presidencia do Exm. Sr. concelheiro Pereira
Duarle.
A's 10 horas abriur-se a sessio com os Exm.
Srs. concelhelros Nabuco, Pinto, Pecanha, Per-
digio Malheiros, Slquelra, Almeida, Velga,
Cornelio Fraoca, C-aroelro, Ponce de I.eao c
Castro Mascarenhas, faltando com causa os
Exins Srs. conseiheiros Campos, Verneque,
Scrqueira Lima, Brrelo Pedroso e Matlos.
Foi lida approvada a acia da antecedente.
EXPEDIENTE,
Pela secretaria de estado dos negocios da
justlca participou-se a remocao, a pedido dos
Juizes de direlto Estevio Uibeiro de Rezendc,
da comarca da capital e chefe de polica da
provincia de Coyas para a de Matto-Grosso,,
e Antonio Augusto Pereira da Canha desta de de extranhar a olficiaes pertencentesa urna
comarca pira a de Santa-Cruz em Goyaz; Joo classe provela no servlco militar, a quem nio
Bonifacio Gomes de Slqueira, da dita comarca I he licito relaxar as regras do dever, e sera sa-
para a da capital, e chefe de polica da mesma tisfello que esta advertencia sirva para preve-
curallvo no hospilal, senio pelos tramites es-
labclccidos no ailigo5.do tit. 1. do regula-
menlo de 17 de feverciro de 1832, licando-lbc
livre, visto ser medico de titulo legalisado, pra-
llcar, cu. sua clinica particular, o sysie.na ho-
mceopathico, ou o que mais vantajozo julgar ;
c outro sim, que o consellio geral de saiubri-
dade publica pcrmllta-sc viiilaro hospital pa-
ra observar, se as regras de hygicnc publica
sao illi guardadas, nunca purera ingeriudo-sc
no curativo dos enfermos, porque aos incm-
bros da junta medica militar, c s autori ades
segundo as disposiedes do citado regulamenlo,
pertenccn exclusivamente a inspecfo inter-
na, sua dieta, c medicamentos ; devendo o con-
sclho, quando quera visitar o cslabelcciincn-
lo, sollicitar do commandantc das armas a nc-
cessaria permissio, sem a qual nio ser nellc
recebido ; o que ludo cominunico V. Exc.
para seu conhecimento, e para o fazer devida-
mente constar.
Dos guarde V. ExcMano! Feliiardo de
Sousa Mello.--Sr. presidente da provincia de
Pcrnaiubuco.Cumpra-se.--Palacio do gover-
no de Pernanibuco, 22 de outubro de ISjl.
Vctor de Oliveira.
Landidt Leal Ferreira.
Ajudante de ordens cncarregado do detalhe.
Quarlcl general na cidade do Recife, 24 de oiilu-
tro de lS5l.
OHIIIOM DO DIA N. 16.
lla^endo-sc o Sr. major da quarta classe do
excrcito Antonio Jos de Oliveira Fragata, di-
rigido directamente por meio de requerimen-
to solicitando o deferimento de outro, que S.
Exc. liuhaendcrecado, pedindo transporte pa-'
ra a corte do Ili > de Janeiro, o marechal de
campo graduado commandantc das armas, no
dever de manter a disciplina entre os seus,
coinmandados, no numero dos quaes esli'
comprchendidos os ofTiclacs da referida cas-1
se, em viriude da disposicioexpressa noi.0'
do art. 2. do regulamento, que baixou com o 1
decreto de 8 de malo de 1843, em harmona '
lei do p: ini-irn de dezeinbro de |841, extranha
ao Sr. major Fragata este seu coinponamenlo,
arredio das disposice's citadas, c da marcha
regular do servico, e dcixa por esta occasiao de
empregar contra elle qualquer outro meio mais
reprcssivo,naespectatlvadc que este Sr. omclal
se haver de ora em diantc de conformidade
com os seus deveres.
O marechal de campo graduado commandan
te das armas, sent ver-sc na dura necessida-
O CLIPSE !>0 SOL E O B.ELOGIO ASTKO-
NOUICO DE Sl'llASliUllGO.
lie sabido que o uiaravilhuso rclogio do Sr,
Sciiwilgu fora imaginado e construido com lal
arte c prcclsao, que reprodu/. e loma vizivcl pe-
lo trabalhode scus mecaiiisinos, nio sasuc-
cessao ordinaiia das variaces do tcintio e a
marcha apparente dos asiros, mas lamben, os
phenomenos excepcionaes e as perlurbices
n.aisdelicadas de seus moviiiicnlos. Era por
conscgulntc muilissimo curioso observar a
conjunc9o astronmica que leve lugar em 28
dejullio deste anno, c que se inauil'cslava cu.
proporces microscpicas, para assim dizer,
n'um dos mostradores do relogio daeaihcdral,
ao mesmo lempo c pelo mesmo modo que li-
nha lugar ua iiiiinensidadc do espaco.
No meio do mostrador de que fallamos ( o
mostrador interior ), destinado s iudicaedes do
calendario e do tempo apparente, esl figura-
do, como he sabido.o globo terrqueo, orienta-
do segundo o meridiano deSlrasburgo, e apre-
senlando assim vista lodosos paizes situados
era seu heuiispherio septentrional.
Ao redor desse globo gyram dous ponteiros
terminados, un. por un. disco dourado, com
ralos figurando o sol, outro por um pequeo
globo de cor argentina por um lado c perlo
do oulro, representando a la ; cas dimenses
destes dous astros estio em rclac. exacta c-oiu
sua granjea* media apparente, o que era odis-
pcusavel para torna-Ios propriospara figurar o
phcnomcuo de um eclipse.
He esta pequenameia la, cujo dimetro lem
apenas meio cenlimetro, c que se nio move no
mostrador, como nio se move no co, em rbi-
ta circular, he esla pequea la, da grossura
de una crvilha, que se ha visto era 28 de julho,
no minuto e segundo indicado pelo Sr. Fink,
approximar-sc do disco solar nao menos fino
do Sr. Schwilgu, occullar-llic cm piimciro lu-
gar urna pequea cuaufradiira, depois urna
maior finalmente, ganhar o lado opposto, cm
concordancia perfeila, absoluta, comas phases
do eclipse real.
Digamos mais que, pela piojeccao hypothc-
tica das linhas tangentes ao globo lunar, po-
dia-ss cutio determinar I zona do l.cinispherio
em que se podegosaro espectculo do eclip-
se total. ,,
Numerosos curiosos se haviam rcuu.do no
vestbulo da cathcdral, oodc smenle se ou;
, i un cxclaniaccs de .idiniracaoTdc alegra
visia deste soberbo resultado do dobradoesfor-
co do espirito humano, c do autor do apparc-
Iho mecnico.
Os estrangeiros, sobreludo, como que nao
acliavam bstanles formulas de fcllcllaco pa-
ra o Sr. Schwilgu, e at una scnhor.. sueca
nao pude salisfaier o cnthusias.no que Ihe cau-
5.iv i o que via eouvlascnao apenando as suas
c cobrindo-as de beijos as nios do bomem lio
modesto quanto sabio, que enriqueceu Stras-
burgo cora este lncomparavel primor da scien-
cia, ( Couarier du Bai-ltlun )
Alguns jornacs parisienses referem deste c-
elipse as seguintcs particularlJadcs:
" Pars gosou boje de um espectculo ha
muito annunciado, o que felizmente o estado
da itmosphera permillio contemplar.
"Els aqu, segundo observacOes dirigidas
como maior cuidado peloSr. Ilabinet, mem-
bro do instituto, es quacsassisliraos, as dille- ,
rentes phases do phenomeno.
" A's 2 horas c 20 mlnuios, ala cotiiceon a
desfigurar o disco do sol; um crescentc prcto
formon-sc immcdiatamcnte, c fez ver a ma-
gestosa projeceo em perfil de quatro das maio-
res montanhas da la que se pcrlilavam no ho-
rlsonle celeste, todas iuclinadas no mesmo sen-
tido. Ao mesmo tempo as manchas do sol se
mostravam abundantes e variadas.
" Logo ligelras nuveni se formaran! e enfra-
pouco, e s 4 horas c 30 minutas o sol achava-sc
inteiramehtc desembarreado.
n l si i observacao foi feita por um novo me-
thodo que leve o mais feliz suceesso. A ima-
gem produzida pnr 11111.1 luneta achromatlca,
devida aos scnliorcs I.erebours r Secretan, cu-
jo objectivo lem 27 cenliinetroa de dimetro, c
quatro metros de foco, era amplificado por um
ocular astronmico c projectado sobre um rc-
fieclor collocadu dislaucu. le mu i applica-
co em grande escala do microscopio solar.
ii Tcve o mcllior xito. Por mu feliz acaso,
nunca o sol apresentou tantos dcutilhes c um
todo tio compleio e to bello de manchas, c
talvez tamben, nunca as momanhas c as aspe-
rezas da la se apresentaram de urna maiicira
mais saliente.
Eiuquaoig se faslam estas observacilcs, os
h'ulevarda, os caes c as ras de Parla eatavain
cobetlas de urna u.ultidao numerosa que va
alravcz de hclioscopos ou de simples vidros cu-
fumacados, as phases do ecclipse.
O Journal del Debate noticia o acconteclmcnto
com novas circumstancias e observaces:
Principiou, s .' horas, 111 minutos c 8 segun-
dos. Urna imniensa mullidlo cobria os caes e
poules de l'aris para acouipanhar con. coriosi-
dade todas as phases do phenomeno ; pbrm
em parle alguma foi a solicitudc to notavcl
como luasscinbla legislativa, onde as discus-
scs lie ii i .i adiadas durante tres quatro de ho-
ra. Telescopios estavaui armados as jancllas
cjardins du palacio da presidencia ; o Sr. Le-
Quarts-fiiira, lgica e geometra.
Sexta-foira, francez e inglez.
Silln lii, lusfoi ia ogcographia.
Faltando algum, substiluo com o soguin-
te, e no caso de feriado, seja substituido
pola quinl-feira.
Secretaria da academia jurdica de Olio-
da, 21 .lo 1111111 la il de IS.il .
Viscondo de Goianna.
-- Pela ailniimslrac.lo da mesa do con-
sulado s" faz pulilico quo no da 3 de no-
vombro prximo futuro so h5o de arrema-
m.-ein h.i-i i publica, na porta da mesma
administrarlo, umi canoa' pequea de ma-
fello no valor de 32,000 rs.,o um pranxJo de
bordSosinho no valor do 3,000 rs., aprehen-
didos a Jos Francisco Uaptisla, mestre da
i.i-ciie i i. Ah i .i lrasilcira, polo guarda
JoSO liaplista de Araujo.
Ilesa do consulado de Prrnambuco, 39de
outubro de 1851.- -O administrador,
Joyo Xavier Carnciro da Cunlia.
Francisco liaptista de Almeida, cavalheiro
da nn;i ti.iI ordem da llosa, subdelegado
ejuiz do paz da froguesia de S. Jos do
Ilecfe, por S. M. I. e C. *t.
Faz saber aos habitantes desta freguosia,
q k- om mi i u ir das ordens que recobera do
Exm. Sr. prrsidonlc da provincia, manda
verrier couiprazia-sc cm explicar aos seuseo!-\ publicar o decreto rcgulaoienlar de 18
legas o espectculo que presenciavam. Infeliz-1 je junlio uo correnlo anno, em cxecurjSo ao
nieulc alguus vapores espalhados na atinos-lu|Spnslo no i; ierceiro do art. 17, da lein.
phera impedan, a precisan das observaces, -8(. ,io6des' tembro do 1850, que estabo-
lo do sol, do lado dircito, pelo meio; uenhuma todo O imperio, afim de quo tcnlia a sua d.-
noJoa se pude observar ncslc astro. Formou-j vida execuc.3o do primeiro .lo Janeiro do tu-
se para logo um cresceme solar quasi lrans-| turo nnno om diante. V. para que cheguc
versal; a parteesquerda acliava-sc inais eleva-;ao conhecimento de lodos os referidos lia-
da que a direita. 1 bit mtes, mu u le i passar o presonte, que ser
A luz do dia diininuio sensivclmcnte. porcml pulilicao pelo Diario
nao tanto como na occasiao do ecclipse de |.regu08a de s, josc J0 rvecifo, 2V do OU-
|823. Os planetas Venus c Mercurio nchavam-
se 15 ou 18 graos ao oeste do sol, c Jpiter cer-
ca de 05 graos a leste.
Pude nolar-sc denlillics lias extremidades
da la. A's tres horas c meia bavia o phen-i-
mcuo alc.incado a sua maioi inleiisidadc. Va-
los Iravezde vidros eiifumacados ou colorados,
assemelhava-sc o sol ao cresccnle da la no scu
Icrcciro ou quarlo illa. Poucoa pouco enclieu-
sc de novo o oibe do sol, c s quatro horas c
3t minutos ludo eslava concluido.
Assim ata succedeu as regies srptentiio-
nacsda Europa, ecelipse loi total c central
sobre una Imli i de cerca de 15 legoas de ex-
lens.io, desde Bcrgbem a Noruega, at i'illis,
na Armenia, pouco a leste do mar Negro, l'or
luliro de 1851. F.u Josc Goni;alvcs de S,
escrivSo interino, o escrevi.
Francisco liaptisla de Almcida.
Declaraces.
Corrcio gerai.
O vapor inglez Teviot que so'espera
liojc, 30, dos portos da Europa, recebo as
malas para o llio de Janeiro o liahia, 8 horas
depois de suachegada.
Pela sub Iclegacia da S. Jos do Recife,
fora aprehendido em a noile du dia 26 do
dillciemes observatorios da Europa Clirro|C a unl preto ascravo, um sacco com
mandaran, embaixadorcs, para assiu. ducraU(no pouca je carne denominada do Ceara,
oT^r.u'Vesidentc da socledade asno- '"" P?u>> sjb3. c uns abanos, quena
nouiica, c director du observatorio de Can- occasmo de ser preso.qmn lo furlarn na n a
b.idge, parta com alguna de scus collabora- do liangel a um tivernetro, urna mana de
doics para o norte da Succia, em Frcdcricks- loucinlio, lile fora Olicoi.tiadi): snu Ingiti-
vaein. o br lobcrtson. director do obsrvalo- nio dono comprela, que provniido-lhe so-
lio de Edimburgo, dcvcracsiabelcccr sen cain- ijo entregues os ODJOOtOl mencionados,
po de observacao em Herghcm (Noruega), era- j SubJelcgacia de S. Jos doltccife, 28 do
quanto a Sr. Smylli. profenor em Ar.iiagli, la- nlltuurn Jh |85t.O subdelegado,
zia as suas disposicucs a 40 kilmetros mais ao Frannlstf-n l;-. li-li .ln Almeida
norte. OSr. Dunlue esta cm Chrisliauia, M n ,l'tf "",,l,> ..,'7,' .,
Noruega ; o Sr. llu.upli.ey cu Uirisliansand ; "O "SCnal de guerra, compra azeilo du
outro dirigio-sc para timiciiiburgo. carrapsto e do coco, velas ue carnauba, c do
Eiulim, quiz tambem o re da rrussia ver espermacote, fio do algodio e pavios ; quom
por seus proprios oll.os este bello plieiionicuo,' os referidos gneros quizer fornecer, com-
c con. este lim foi de proposito para o palacio pareja no dia 31 do corrento : trszendo
de lluzan, perlo do lugar ein que os astiono- sua proposla.
mos fraiicezcscslabcleccrain-sc para fazer suas Arsula| jc guerra, 29 de outubro de 1851.
obsc.vaccs, se os vapores do Uallico nao as Q escriptJrj,ri0
iuipcdissem. .. cOI..r|r.n ,ln Ik Cirvallio
Os grandes ecelipses totaes voliam por nter- i erarnco ao assis .irvaiiiu
valloii peridico* este de que lomos lestcmu- PEAL COJIPA..IIIA DE PAQLETES INGLE/ES
nhas parece, por urna especie de genealoga, I A VAPOR,
corresponder ao famoso ecclipse do anuo de I >ar|,-i No dia 30 para 31 do corren-
2155 ames de Jess Christo. que he o primeiro /jfM le mez espera-sc da Europa o
deque fazera raciicio os llvros sagrados da Ohi-j VjgfaAgK liem conhecido 6 vi'ln/. vapor
a, Este ecclipse causn amo, tede dous as- c^P^fc .Teviot,. commandante Rivelt
SnM.W."A3K VSttZ o sogui.a depois da demora do costume pa-
turbaies no imperio. ra os l'orlos do Sul. Para oasskgem dirijam-
llc, com eileito, sabido que a volla dos mes- se a agoncia n. 42 Trapiche novo,
mos ecelipses lem lugar depois de ura periodo .. |)j ordem do lllm scnhor Directo
de ISaunos, II dias, menos um quarlo, isto he, ora| ja inslruccSo publica fago saber a
18 annos 0,30, ou por longos periodos de i8aii- quc(r, convior, quo S. Exc. o Sr. Presidente
nos MB.OII, este nomero,iNpMMiWw- ^ ovncia por portara de 3 do p. p, m an-
7t#ffS^^jm*E d thesour.ri das rendas provir.ci.es sa-
depofs ,lo anuo de 2.55, ames de Jess Chrisio tisf.zor aos sonhores pro essores pblicos do
( Ido outubro); al ao auno de 185! (28 de um e doulro sexo o quanlitallvo.para as des-
pozas de agoa, do tinta o de lintpeza de suas
ro9peclivas escolas segundo a tabella appro-
vada polo mesmo Exm. Sr.
Directora geral 21 de outubro de 1861.
Candido Eustaquio Cezar de Mello.
Amanucnse,arohivisla.
Da ordem do l)r. juiz do commercio da
segunda vara, Jos Rsymundo di Costa Mo-
nezes, faro scionlo aos credoros do fallido
Joaquim Jos de Seixas, para que comparo-
5um em casa da residencia do mesmo juiz
na ra da Madre do Daos u. I, do bairro do
liccilo, nodia 30 do corrento mei pelas i i
horas da manhaa, alm do verilicarem os
crditos, formar-seo contracto de unido, e
se proceder a nomcaflo de administrado-
res da casa fallida; (cando os mesmos ere-
dores advertidos quo n3o serSo admittidos
por procurador so oslo nSo apresonlar pro-
curaijSo com poderos ospeciaes para o aclo,
e que a procurarlo uDo pJe ser dada a pes-
soa que seja devedor ao fallido, nem um
mesmo procurador representar por dous di-
versos crodores. _
Recife, 23 de outubro de 1851.O escri-
v3o interino, ...
Manoel Joaquim Baptiala.
De ordom do lllm. Sr. Director geral da
insiruccilo publica l'aco saber a quem cou-
vior, que por deliberarlo de S, fcx. o Sr.
presdeme da provincia em consequoncie
de inconveniente, que occorrera, esta dell-
nitivamento transferido pira o dia 17 do p.
mez de Novorobro o coucurso as cadeiras
de instruccJo elementar de Joazeiro.Euga-
zeira.eSerra-talliada.
Directora geral 18 de Outubro de 1851.
Candido Eustaquio Cezar de Mello,
A tua.iiu.euse archivista.
(
julho).
COMMERCIO.
AI.FANDEUA.
Ilendimnnto do dia 29. 5:400,032
Desearregam hoja 30 de outubro.
Uarca portugueza Espirito Santo mer-
cadorias.
CONSULADO GERAL.
Rcndimcnto do dia 1 a 28..
f.li'iu do dia 19 ,
.I;IG5,I5I
ji.i.nij
14:381,093
DIVERSAS PROVINCIAS,
Rcndimcnto do dia i a 28 1:167,526
dem do dia 29....... ,
xportnc&o.
Rio Cranle do Norte, hiate brasileiro Li-
geiro, conduzio o seguinle :-- 1 caixa el
fardinho oiiuJezas, 1 pipa vinagro, 1 dita o
I barril violto, 4 barr.cis genebra, I sacco
sebollas, 1 caix3o quoijos llaa>engos, 40 gar-
rafdes vasio.s, 1 ceixilo chapeos, 20 libras do
junco, 1 pipa com 190 medidas de genobra,
4 liur.s licor o t caixao chapeos sem en -
feiles.
| RECEUEDOIUA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE l'ERNAMBUCO.
Rendimentododia 29...... 629,140
CONSULADO PROVINCIAL.
Rcmlimento do da 29..... 300.73
Movimento do porto.
' >a

Navios sahidoi no dia 39.
Parahiba hiate brasileiro ConceiSo Flor


2
Deoidemdo Dr. juiz.docommercio dt Antonio Domingos Pinto.
segunde, vara Jos Itaytaundo da Costa Me-1 _. JoSo Jo,qoim tabello, embarca para o
nezos,fago aclente aos credores dos fallec- ;n,0 de tneit 0 scu escravo pardo, de no-
iloi Fernandos da Lu e lrai3o, para qne;me Anlomo
comparegam em caz dt rezidencla do' ,reciSi.te 8|ug,r orna sala, para es-
mesmojuizonarua da madre de Dos, nH-cripturl0 preferindo-se no Recite, ou en
mero um, do bairro do Recife. no da 31 do s nUmi0'. quem tiver, annuncie.
corrente mez, pelas 10 horas da maohSa, a
lim de venflcarem os crditos, procurar-se
o contracto de uniSo, e se proceder a no-
iiieacflo de administradores da caza fallida,
llcandoos mesmos credores advenidos que
nao serSo admillidos por procurador se es-
te qSo apresentar procuragBo gom podores
especiaos para o acto, e que a procuradlo
Dfio pode ser dada a pessoa que seja devo-
dor aos fallidos, nem um mesmo procura-
dor representar por dous diversos cre-
dores.
rtecifo 28 de outubro de 1851.
O escrivilo. Pedro Tertuliano da Cunta.
THEATKO DE SIZABEL.
17.'REC1TA0A ASSICNATLRA.
Sabbaao, 1. dt novembro de 1851.
Dcpois da exccugS i de urna das melhores
ymphonias pela orebestra, represontar-se-
hao muitoapplaudido drama em 4 actos o
um prologo,
laza.ro o pastor.
Terminar o espotsculo com a nota come-
dia em t acto,
A ESTATUA,
ou
O Duello s escuras.'
Coinccar s 8 horas.
Os bllbclcs acham-sc venda no lugar do
cosluuic.
Avisos martimos.
-- Para Lisboa segu com brevidade o bri-
gue portuguoz Conccicd ode Mara, para car-
ga e passageiros ii.-iu-.su com Thomaz d'A-
quino Fonseca e lho, : na ra do Vigario n
19 primeiro andar ou com o capitSo, no pra-
ca do commercio.
Cear, Uaranlio e Para
O novo brigue oscuna Brasileira Graciosa,
destina-se a aquellos portos, quem no mes-
mo quizer carregar, ou ir de passagem, di-
rija-se ao consignatario Jos Baptista da
Fonseca Jnior : ra do Vigario n. 23 segun-
do andar, ou ao capitHo na praga
Para o Rio de Janeiro, sahe
com a maior brevidade possivel ,
por j ter parte da carga prompla,
o brigue nacional Vencedor, ca-
pillo Cleto Marcolino Gomes da
Silva: quem no mesmo quizer car-
regar, embarcar escravos a lrete,
ou ir de passagem, dirija-seao ca-
pitn na praca do Commercio, on
a Novaes &c Companbia, na ra do
Trapiche n. 54,
Para o Para em direitura.
A escuna nacional Emilia capilo A S.
Maciel Jnior, espera-se dos portus do Nor-
te, e voltura para o Para, cm direitura com
a possivel brevidade : quem na mwml pre-
tender carregar, entenda-sc com J. C Au
gusto da Silva, na ra da Cruz, u. 13, ar-
mazem.
PAKA O AUACATV.
.Segn por osles 15 dias, com a carga que
t'ver, o novo hiate Capibaribe, por no pre-
cisar agua para entrada da barra : quem
nelle quizer carregar, ou ir de passaguin,
dirija-se a ra do Vigario, n. 5.
O hiate Amelia, sabe para a
Haba no fin da presente semana
o resto da carga, trata-secom No-
vaes \ Companbia, na ra do
Trapiche n. 34-
Para o Rio de.Janeiro.
O patacho nacional S.Jos Ame-
ricano, sabe por esles 3 ou !\ dias,
so pode receberalguiua carga tiu-
ela, passageiros c escravos a li re :
a tratar na ra da Cruz n. 4o, pri-
meiro andar, com o consignatario
Manoel Alvcs Guerra Jnior, ou
com o capitao, na praca do Com-
mercio.
Precisa-se alegar doua pretos, par
servieo do iheatro do Apollo, pagando-se
mensalmente: quem ti ver, annuncie.
- Precisa-se de um caixeiro de bo con-
ducta : na ra da Cadeia de S. Antonio n.
15, armazem de familia.
- Precisa-se de 300,000 rs., pagaveis no
praso de 8 mezes, dando-se o Juro de 2 por
cenlo, e a garanlia de duas boas firmas des-
la praca : quem tiver, annuncie.
Casa de commissao de escravos.
Na ra Direita, sobrado de 3 an-
dares, defronte do becco de S. Pe-
dro n. 3, rcccbcm-sc escravos de
ambos os sexos, para se venderem
de commissao, nao se levando por
este trabalbo mais do que a por
cento e sem se levar cousa al-
guma de comedorias ort'erecen-
do-se para isto toda a seguranea
precisa para os ditos escravos.
Aluga-se um bom armazem, na ra do
Encantamento : a tratar na ra da Cadeia
do Recife o. 3.
Jo3o Antonio Alves de linio, ombarca
para o Rio de Janeiro os seus escravos Jos,
Luiz, Jos e Ignez, crioulos ; lleno .lilo, Je-
zuino c Rufina, cabras.
-- No domingo, 26 do corrente, desappa-
receu do lugar denominado Solodade, um
poltro novo do primeira muda com os si-
gnaes scgiiinles : meo cardo, com 2 fti-
das, unta na sarnolha e nutra em cima dos
rins c com a marca parece um Lcom 2 tra-
aos na pona em sima doquarto dlrelto:
quem o achar pode entregar no Hospicio,
vonda do lcilo de ouro, que se llie dar as
alvicaras.
Antonio Franciso do Carvaliio, leudo
de ausentar-se brovoinonto para o Rio de
Aluga-se ama mulalinha que sabeco-
zer chao, e fazer o servigo interno de casa,
com preferencia a pessoa que se compro-
meta a apcrfegoa-la no engommado, e na
costura, pelo que se dar por proco muilo
commodo: a tratar na ra do Collegio n. 16,
terceiro andar.
Relira-so para a Bahia Mara Lanise
Philippine Tappo, e subdita hanoveriana.
Oesappareceram do ongenho Illia da Li-
berdade, no dia 38 desotambro p. p, um
negro crioulo de nome Themoteo, baixo,
gros90, e tem urna sicatrlz em urna perna
proveniente de urna pega com que eslivera ;
e urna negra do nomo Felizarda, tarabem
crioula, de 25 annos de idade ; quando falla
preca gaguoija : do he muito preta ; tem
i'in dente da frente quebrado, e he do corpo
reforcado : quem os pegar leve-os ao dito
engolillo, ou na ra do Trapiche, armazem
n. 15 que sera gratificado.
I). Umbolina Wanderley Peixoto. pro-
fessora d'aula particular, sita na ra da Ca-
deia de S. Antonio, no segundo andar do
edificio n. 14, ainda recebe alnmnas inter-
nas e externas ;e continua a cnsinar asdos-
ciplinas j por vezes annunciadas :os sonho-
res pais de familias podern visitar a aula, o
sordo testemunhas do aproveitamento das
alumnas.
Do ospraiado confronte o lugar do Hos-
picio, levou urna das maros passadas, duas
grandes travs do sicupira bastantes gros-
sas, o 50 palmos do comprimento, a saber,
urna espontada, e outa com eutalhas de es-
paco em espaco : roga-se a quem as tlver
achado, o favor de declarar sua morada, ou
do mandar communicar na ra Formosa,
casa n., que se recompensar scu trabaHio.
-- Luigi Rordin, pretende seguir viagem'
para o Rio de Janeiro.
Em Olinda, acha-se um carro, com
bonscommodos, para se ulugar: quem o
pretender, dirija-se a eoebeira do Varadou-
ro, defronto do embarque.
Aluga-se urna preta, boa cozinheira,
compradeira e mala arranjos de easi : no
aterro da Boa Vista, casa n. 33 ; na mesma
casa precisa-se de um negro para o servieo
de padari
Aluga-se um sitio na estrada de J0S0
de Barros, para se passar a fests, defronte
do becoo do Esplnhoiro : quem pretender
dirija-se ao mesmo, ou no aterro da Boa
Vista, padaria n. 66.
A mesa regedora da irmandade de N.
S. do I.ivramonlo, faz sciente a todos 08 ir
m.'ios que ella obtivera da cmara munici-
pal desta ciilade terreno no comiterio publi-
co para construccSo desuas catacumbas, as
quaes se deve concluir dentro em seis
mozes; portanto a mesma mesa convida a
todos os irmfos para urna reuniSo de mesa
geral, sabbado, primeiro de novembro, pe-
las 9 horas da manila, afim de se tratar dos
meios pelos quaes deverdo ellas sorem fei-
tas, o, de esperar, quo os Srs. irmSos, nHo
faltarSoa esta reuniSo, visto ser a bem de
todos.
Aluga-se uto sobrado com grandes com
modos para urna familia, decentemente pre-
parado, sito nos Coelhos a fallar com
Anecleto Jos de Mondonga, na ra Augusta,
ou as Cinco-Pontas, na casa daarrobagdo,
OSr. J. de I). C. mande pagar o que de-
ve na ra augusta n. 9* cazo no queira ver
os meirinhos em sua porta por urna peque-
a quantia que a trez annos deve.
Aluga-se um escravo para todo o ser-
vico : na ra da Praia, lypographia impar-
cial.
Offerece-so um rapaz portuguez, para
O annuncio das letras J.del). C. nSolcaixeiro de venda, ou ou tro qualqucr osla
se calendo com o Sr. Jos Domingues Cod-bolccimonto para tomar conta por balanco,
ceir. I ou sem ello ; para o que tem bastante pra-
-- Manoel Alves Guerra Jnior, embarca, tica : qucmdoseu prestimo se quizer ati-
para o Rio de Janeiro, a serem entregues a Iizar, dirija-se a Pracmha n. 10, das 10 ho-
seus senboros, os pretos Antonio, escravo j ras do da; as 2 da tardo.
de Jos Joaquim Domingues da Cruz, e
Ado, escravo de Gabriel de Souza.
Com qnanto tenhamos visto, por mais
do urna vez, a joven e galante Manoel i la,
dusempenhar no lieijo a parle da Saloia,
, "i"' '" 'f -" 1 nimio ImnlnnmAa an ilifrnn artista, n Sp.
--Francisco Dias Forte, tem juslo e con-
tratado, a venda sita na ra da Ponte Vellia
n. 33, se alguma pessoa, se achar com al-
gum embarazo a dita vonda, apresento-se
no prazo de 3 dias, na mesma venda.
Afericoes.
O arrematante do imposto das Morimos
muito imploramos ao digno artista, o Sr.
Germano, a sua ropetic.3o. Contamos des-
de jcoma satisfago do nosso pedido, c|deste municipio do Recife, vende as treguo
receba o eximio artista, os sinceros agr- zias seguintes : Afogados, Varsia, Posso, S.
decimentos de scus constantes admirado- Loiirenco JabuatSo, e Muribeca : quem pre-
res. Pedimos juntamente ao nobre artista, tender dirija-se ao mesmo.
que iutregue a completo desprezo, certos COLLEGIO ESPIRITO-SANTO.
oieio para dar cuinprimentu ao dever de
deferencia, para com todas as pessoasdo
seu conhecimenlo nesla cidade, visto a im-
possibllidado de o fazer como almejava, em
consequoncia de sua rpida retirada, e sup-
plica dcsculpa de sua involuntaria falla.
deTs ataos ddoU^ feil0' ped,d"S esleSl "redor, Franchco de Salles d'lbuquerquc:
!?rJ s dignos do certo vil, que a bem pouco sa- Conta o collegio Espirito-Santo, sit
d fiador a sua conducta: na ra da Sole-
dade, venda n. 13.
-- Na ra do Vigario, casa 11. 7, deseja-se
fallar aos Srs. Francisco Jos Cerqueira Al-
ves de Barbosa o Francisco Jos Pereira, es-
te de Sania Mana da Silva, e aqucllc de Si-
gadScs, doconselho de Valonea do.Miolio;
ao Sr. Jeronymo Luiz Fernandes, irmilo de
Francisco Joaquim Fernandos do Melgaco,
oaoSr Sobastiio Poreira Marques Raslos,
doconselho de arccllos, declarando-so a
todosesses senhores que he para negocio
que diz rospeito as suas familias om Portu-
gal, que senlom desdo lia muito falla do no-
ticias suas.
te
bstanle magoa c grande surpreza o annun-
cio publicado ueste Diario e assignado pela
Sr.'D.Atina l'rellue.cm queprevinoquenin-
guem faqa transar;Ocscom o dito Sr.Gomcs
relativamente aos bous da annunciaule,visto
que lendo ella catado com maisdeSOannos.nen-
Itumaintcrfcrcncia pode elle ter sobre sent bens,
por ser a communho cm tal caso prohibida por
lei. Leu com grande mago e surpresa ; por
que entende, que csso annuncio no lem
lo
luo da camisola : ocotito com o apoio da- na ra do Modego, do bairro da Boa-
quollos quo verdaderamente o sabem apro- Visla n. **, um anno de existencia, e o seu
ciar. director se compraz do haver realisado a sa-
Os Manoelitas. tisfacSo do urna das mais urgentes necessi-
-- Antonio Pereira de Oliveira Maya, del- dados da paiz, qual seja a de um estabjleci-
xou de ser caiioirodo Sr. Jos Joaquim da'monto bem dirigido o regularisado, ondea
Cunha, desde o dia 28 de outubro : agrade- mocldade recaba conveniente educado,
ce o mesmo Sr. o bom tractamento que Bem desanimado concebera o director do
do dito Sr. rocobeu, durante mais de 5 an- collogio Espirito-Santo, um tal projec-
quo existi em sua caza. to, porque todos os respeitos o considera
A possoa quo no domingo 26 do cor- superior s suas forjas ; mas confiado por
rente, pelas i horas da madrugada, achou joutra parlo no poder de sua vontade, nos
na sacrislia da igreja do Rozario, uns ocu- desojos do seu corac3o, enos conselhos de
los com armaco do ouro : queira fazer o'amigos prudentes, oSo duvidara de o por
favor de manda-lo levar ao convenio de em pratica ; c hojo suas esperances se
acham at certo ponto rcalisadas, porque no
pequeo espaco do um onno lia o seu colle-
O abaixo assigna o procurador bastan- [ S. Francisco ro padro porteiro, quo I lie dar
do Sr. Vicente Ferrcira Gomos, lou com 4,000 ris de gratificado pelo adiado.
por lim evitar essas IransacOos, o somenloi3l st of Octr, at my rooms,
fszcr de todos conliecida a soparacao de'houis of 5 and 6 V. M.
- No dia 31 do corronte, pelas 11 horas
da manli3a, peanle o 111b. Sr. r. juiz d
orpliSos, o ausentes, ser arrematada a ta-
berna da reboira da Boa-Vista, portencento
ao falcscido abeulestado, Antonio Rodrigues
Pereira.
BRITISHCLEUKS'PROVIUENTASSOCIATION
Saturday, the lst of Novr, bciog a holi-
day, I hereby give notice that the monlhly
subscriptionswill be received on Friday, the
belweou tito
Philip Frith Necdltam (TroasurerJ
Roga-se as pessoas que tomaram ca-
pas da irmandado de S. Grospim, e que as
duas pessoas, que estiio ligadas por lacos
13o sagrados.como os do matrimonio.
No lencionava o abaixo assignado ser-
vir-sa do prelo para responder esse avizo,. lovaram para caza, quoiram manda-las cn-
porque sempre tevo em vistas ovitar quos- tregar na ra Direita 11. 1 : e se nSo o lize-
lOes lio odiosas, como osla, que s servem I rom, vero o seus nomes por este Diario.
de augmentar os desgostos das pessoas a Aloga-so o Ihealro do S. Francisco, com
quem ellas so referen); porem teniendo|toJos os utensilios necessarios: a tractar
iiue seu silencio seja mal interpretado, que j com Antonio de Moracs (ornes Fcrreira, na
algueni saponlia quo scu constituinte, ou o
abaixo assiguadn fez nu prolenda fazer Iran-
sacoes illegaes, v-se focado a dizer algu-
ma cousa a rospeito dosse annuncio.
Rcspeilando a Si'. D. Anna, como mullicr
de seu consliluinte jamis o abaixo assig-
nado atlrtbuia esse aviso a m f, ao odio,
ou a oulra qualqucr paixao vilenla da par-
le dussa seiiltura, elle D0 pode daixar de at-
___ On lacho nacional Cnnr-pi- r',l>uir ,aos mos conselhos das pessoas, que
U patacno nacional l oncei-Juigan,i0 scus nteressos olendidos com
CO, val sabir cm potlCOS das para csso malladado casamento, nao duvidam
o Ass.i, recebe carga afrete : tra- SMf!.pr*n.f2E? C0lllM .
! manao Ua ir. 1). Auna ; por que a sor falto
pela Sr". I). Anna, a ser ditado por pessoa de
bom consclho, no seria concebido nes-
ses tormos.
Sim, ninguem melhot' do que a Sr". I.
la-se a bordo com o capillo Joa-
quim Francisco da Costa, 011 com
os consignatarios Novaes v Com-
de
3t$^
"" p.ara quo dispa dos rendimentos de todos os
lieos im movis ora seoSr. Gomes no vm- v
deu,trocou, /i'jpot/iecou bem alguin ainda o'minha sogra.
Aparcceu ao amanhecerdo dia
d
o que lem os mais cxcellentes commodos,
dirija-se ao mesmo capito, o a seu con
signatario Manoel Jos llamos e Silva.
ra do Apollo, n. 20.
-- O amor do ininlia probidade, e repula-
CHo de um certo modo desairada, e posta
em duvida por um selebrc annuncio, publi-
cado nosle mesmo jornal n. 245, por um Sr.
L'mbelino Maximino do Garvalho, obriga-
me a responder, no a esse Sr. do quem me
no Icmbio polo pequeo vulto... porm
para me justificar perante o publico, o cn-
13o saibl-se quo se rccebeujos aluguores das
cazas pertenecntes a minha sogra, a senho-
ra D. Maria Maximina Mequilina de Carva-
Iha, he porque para tanto ella assim deter-
minou, ao passo que esse Sr. Umbclino,
sem aulorisuco della, tem recebido os res-
pectivos alugueres, valendo-se do urna pro-
curarlo que ja caducou ; por que lhe foi
dado pelos tierdeiros, s apenas para rece-
bo r om quanlo houvesse inventario do meu
finado sogro, o Sr. Lourenco Manoel de Gar-
valho, o qual j esta linio: lio esta a copia
fiel da verdado, e por cjusequencia a cori-
ta do meu procedimento cm tal negocio;
sendo que por esta occasto advorlc-se aos
inquclmos, que nao paguo maisao dito Sr.
L'inboltuu, sem que aprsente urna procura-
5*o nova, com assignatura tilo smente, de
Leiloes.
menos rasoavel ainda he ; por que ninguem
ignora, qne nenliiim homem pode vonder,
trocar, hypothecar bens do raiz sem outor-
ga da mulher. Alom disto a mesma senho-
ra D. Anna fez escrever em seu annuncio,
-- O Corretor Miguel Carneiro, far Ieil0o ^c na, supuul.a o Sr Comes capaz do m
no dia quinta-feira 30 do Corrente, as 10 fe. ou traicSoareapeito dos scus bens; se
horas di manhOa, no seu armazem na ra 3S,,m n<'' sc Sr- C("?es l0.m Procedido do
do Trapiche n. 10, de diversos trastes novos, modo exposto,con>o nSo contestar a Sra. U
e uzados ; ricos pianos, urna carro5a, um A"na 1ue vem ,C3i0 """wo. ? ,
lustro obra inui rica, quadros com estam- Se nuncio tem por lim evitar as tran-
pas, candieiros, louca, iidros: coulros mui- za-s' 1" B f,zor IcgiUmoadminis-
osobiectosei.conla, pelo preco i sabido, trador, nSo podera conseguir, porquoo an-
_^^kI^^^^^bm-jhih nuncio nao pouu deirogar leis.
,. ^"-s1^^ 1 Esse annuncio contem dous erros mui gra-
A VISOS UlVerSOS. Ws, os quaes sem duvida tem illudido a Sra
^ I o. Anna 1 o primeiro consiste em confundir
O abaixo assignado, adverte s viu.fs maiores de cincoenta annos, quo
,, n .- j tem lilhos ou oulros decendontos com a-
aquelles senhores que llieeslaode- quellas que no os tem, quando a lc so
vendo contas antigs, que uestes mente prohiba a communho de bons a res-
., ,- __1 1 iieiio daauellas, e nao destas: o secundo
8 das, lhe mandern pagar seus de- ^nsisieeH,n confundir a admioistraSao dos
hitos, findo este praso os chamar bens com a communho dos bens, quando
nr>ln suas iniciaes c denois nelos no cert0' 1uo m"ido he o legitimo admi-
pclassuas iniciaes, c uepois peos njstradori ainJa quanJo na na commu-
seus nomes por inteiro ; o abaixo nhSo.
.<*i.f.i-nl.i l-inr-a ma dpslf mein Muito respeita o abaixo assignado a Sr'.
assignado, lanca mao esic nicio, An.,muilodesejan8o vcrse5nome,nem
por nao ter mais conta, as vezes deseu consliluinte omfolbas publicas,o por
que tem mandado o scu cobrador isso roga-lho, que nao autorise com seu no-
I ,__._____, mea publicacSode semelhantos annunctos.
28 do
correte, e.n um si lio na estrada de Joilo de
llanos, defronto da Capella de N. senhora
da Conceicio, um cavallo, o qual destruio
um partido de molancias, e acha-sc rocolhi-
do a estribara do mesmo sitio, quem for
scu dono compareca, que dndoos signaes
llio ser entregue, pagando a deslruc3o
c dospezas que com o mesmo tem fotto :
declara tambemquese nSo responsabilisa
pelo extravio que se poss dar a respeito.
Frevine-se aos senhores pos-
suidoresde letras, que odia 3 de
novembro prximo, he feriado por
lei, as letras pois, que se vence-
rem nos das 1, 1 e 3 do referido
mez, reputam-sc vencidas no dia
31 do corrente mez de outubro.
Uncadernaces.
Jos Nogueira de Souza, mudou sua all
cia de enea le iiar.lo, da roa estreita do
Rosario n. 15, para a ra do Collegio n. 8,
onde seiclia habilitado para fazer qualqucr
obra, com toda netidez, seguranca e protnp-
lid3o : e precos commodos.
Contracta-se um padeiro, que lenha a
capacidado procija, para o bom desempe-
nbo de sua arte : na ra das Cruzes, n. 30.
-- Os senhores lojislas, a mais senhores
que forem passar a fesla no campo, e houve-
reni de precisar do comedorias mcnsal, ou
avulso : dirijam-seao hotel commercio, na
ra da Cadeia n. 13, que sero bem servi-
em casa de algtins oestes sendo- seaSra. I. Aniusejulga olTendida em seus Idos, tanto em limpeza, como em commoiie-
res. me alias nao tem nairo DOr interesses recorra aos tribunaes do paiz,que Idade de preso.
rt, tjucaiido udu ii.ui |wbu poi UuTitla llia rarSo justtcai. e nSo ao preto, I OSr. Josc Gandido de Carvalho Medei-
~o d nem tira direitos. ros, faca o favor do dirigir-se a ra estrella
Goma publicacao destas liabas muito o- do Rozario, casa n. 31, seguudo andar a
negocio deseu intoresse.
-- Precisa-se de um preto, ou moleque
para trabalhar na casa das aferigOes, paga-
se bem : quem o tiver dirija-se a mesma
casa, a fallar com o arrematante.
lhe fallarem meios.
No pateo do Carmo n. 10, precia-se brigar, senhores Redactoros, o
de urna ama, para pouca familia, forra, ou Seu vor. e cr.
captiva, que saiba cozinhar e engommar,' Joaquim Ignoceocio Gomes,
paga-se muilo bem para sorvir a urna' Bordin Luigi, retira-se para o Rio de
pessoa. 1 Janeiro.
gio cnlitillo exo. lientos resultados, sendo
que nenbum receio tem de offerecer re-
couinion 1.11;lo das pessoas que .-.lo capazes
de apreciar trabalhos dcsta ordem. J por
diversos annunctos ha o director fcito pu-
blico, quanlo interossa saber corea da
economa interna do collegio, c ordom das
materias que nelle so ensinam, com a indi-
cacao do respectivos professores, e da clas-
sificacio dos alumnos, e lal bu a conlianca
que tem em si eem seu estabelecimento que
constantemente ha convidado as pessoas
quo o quizerem verificar faz-lo por ins-
perelo po-soal, visitando o estabclecimenlo
aqualquer hora do dia. Hoje sobretudo o
dirictor se dirige aos pais de familias mora-
dores fra dactdado, para quem muilo es-
pecialmente foi o seu eslabolecimento pro-
jeclado. He verdado incouteslavel, que um
jdosombaracos com que luta a educacSo da
iiio.-iil.nl nesta provincia, be a falta de urna
,casa de ensino, para onde sejam devlda-
tncitto enviados os filhos das pessoas que
habitara fra da cidade. A m direccSo dos
estudos primarios, a herda da moralidade
com quo sTo educados no lar paterno, a fal-
la dos disvellos que silo indispensaveis na
primoira infancia, o descuido acerca da sa-
de dos meninos, sao obstculos que desa-
lenlam os pais do familia na idea de se apar-
taren) de seus lillios, em urna Idade om que
as primeiras imprcsses se perpetan), e
doixam consequoncias que acumpanham a
existencia at a mais adianlada idade. He
sobretudo na remoc3o desses omtameos que
ha pensado o director do collogio Espiri-
to-Santo. Um molhodo fcil adaptado
intelligencia dos meninos, o respeilo mais
inviolavel aos principios da religiao, e da
moral, urna regularidade de conducta nSo
preni lienlii pela falta do refocillamento ne-
cossario s debis Torgas da infancia, Ilimi-
tado disvcllo quanlc sade e tratamcnlo
dos meninos, urna localidado que prulten-
cba todas as coodiceshygienicas, provi-
dencias acortadas o prudenlos respeito do
alimento, dormida o mais'funcces physio-
logicas nessa idado 13o impressionavel, eis
os pontos sobro quo o directo lem apptica-
do lodo o seu esludo e cuidado ; ojulgar
pelos resultados que ha colhido, elle se ani-
ma 1 nu,mear aos pais do familias, que lhe
quizerem confiar a oilooaciio de seus flhos,
quo o collegio Espirito-Santo, he pro-
prio para remover us duvidas que por ven-
tura conservom aquellos respoitos. O di-
rector espera por lano, que seus esforcos
nao ser depreciados, e quo o seu collegio
ser honrado com a coaianca daquelas
pessoas que sabem quanlo vale urna educa-
Co acurada, c que no progresso e desenvol-
vimonto da gerac1o nascentu, veem o ver-
dadeiro germen de nosso ongrandocimoato,
o de nossa futura prosperidade.
-- Precisa-se do um padeiro branco, que
intenda perletl itnonto do fabrico de pao, e
bolacha; o deludo o mais tendente a este
trafico, o so souber ler, e escrever, e se qui-
zer encarregar da distribuic3o de 20, a 30
patacas todos os dias, no circulo da praca
da Independencia, polo que poder percober
um bom ordenado : aquolla pessoa que se
achar as circunstancias, e a liancarasua
conducta, dirija-so a ra larga do Rozario
11. 18, segundo andar, aonde se lhe dir com
quemsedevo intender, ilomanhaa at as 9
horas. Na mesma casa cima, tambem tem
incumbencia do um feitor, que Intenla per-
feitamente de olaria, para admioistrar urna
perto desta praca, e fazer ludo quanto esti-
ver ao sou alcaco : a pessoa que estiver nos-
tas circumstancias, c aliangar a sua conduc-
ta, pode dtrijir-se a mesma casa cima, que
achara com quem tractar.
Offorece-se urna posssoa de 18 annos-
para caxeiro de armazem, ou outra qual-
quer occupac3o, menos venda, o qual tem
bonita lettra : na ra do Queimado n. 14,
so dir quem lio.
No pateo do Terco n. 22 caza de Fran-
cisco Pinto Ozorio, ailugao-se e vendem-se
btxas de Hamburgo, prximamente desem-
barcadas.
J0S0 Antonio Leitiio por haver outro de
igual nome, assignar-se-ba JoSo Augusto
VasconcellosLeiao.
Em Olinda, na ladeira da Misericordia,
casa de sobrado de um andar, faz-se doce
do calda da varias qualidndcs, o prepara iri-
so bocciai de doce seco de .caj, propriaa
para mimo, e at para fra d provincia, en.
feiladas com muito gosto, e elegancia, 6
tudo mais em conta do quo em outra qual-
3uer parte : tambem ae preparara bandejas
e boiinbos, proprias para cb em bailes,
visitas ele, tudo com mui la porfeicSo, as-
seio e prninpiidiio.
o ahaixo assignado, procurador bas-
tante de sua tn.1i, a senhora D. Mara M-
xima Mequelina de Carvalho. previne aos
inquelicos da mesma, que n3o paguen) alu-
guel algum das casas ao Sr. Antonio ds Sil-
va GusmSo Jnior : por isso que elle 11.I0
he pessoa competente para este lim.e sim ao
abaixo assignado,
Umbelino Maximino de Carvalho.
Na primeira audiencia do Ulm.Sr. Dr.
juiz dos feltos da fazenda, se arrematars
porexecucSo da fazenda provincial, os bens
penboradns a Joan Baptista Pereira Lobo, os
3naos silo os seguintes : Ua) sitio no lugar
o Pogn da Panolla, avaliado em 8:000,000 ;
dos casas terreas contiguas ao mesmo si-
lio', urna avahada em 1:500,000, e outra em
1:800,000; eum sitio no lugar de Api pu-
cos, avaliado em 6:000,000 : o os bens an-
nunciados em o Diario de Perna mlmco, do
24 do corrente.
Urna pessoa bastante habilitad! a qual-
qucr escripturagffo tanto por partidas do-
bradas como simples nos idiomas francez
he portuguez desojando emprogar-se as
oras vagas ofTeroce-so sou prestimo quem
doli se quizer utilisar, pode dirigir-se a
ra do Cabug loja do Duarto, ou annunciar
por esto jornal.
Na ra da Soledade caza n. 70 so alu-
ga o bem condecido muleque Joas eoslu-
mado a servir cazas estrangeiras e por estas
se segu; cosinha.be bom comprador, e fiel,
e at o presento lem servido a contento, nSo
tem vicios.
Alluga-se a caza torrea da ra do sebo
n. 15 a fallar ua praca da Boa-Vista n. 6
botica.
Precisa-se urna mulber de idade que lenha
bons costumes e d conhecimento desua con-
ducta para tratar da dous mogos solteiros,
quem estiver tiestas circunstancias dirija-
se a ra das Cinco Pontas n. 82.
Psecisa-se illugar urna pieta para um
casa de pouca familia, quem tiver e quiser
diiija-se a ra de llorns n. 120.
Roga-se ao Sr. Bazilio Gomes Ferreira,
morador na villa do Iguarassu' o favor de
vir ou mandar realizar o negocio que n3o
ignora na ra da Cruz armazem n. 62.
Madame Ridoux tem a honra de an-
nunciar ao respeitavel publico que se a
cha estabclocida na ra Nova, n. 69, co-
mo modista, e costureira, prompta a sa:
1 i.-i'.i/er qualquer encomenda, como sej3o ,
chapeos, vestidos, amazonas, manteletes-
grinaldas, capellas, ao costume de bailes
e tbeatros ao gosto dos preloudenlosque
sc dignaren) com suas uno unen las, allir-
mando que sent servidos com todo zelo
a promptidao.
No dia 11 de novembro, se ha de arre-
matar cm praga publica, doSr-Dr. juizdo
civel da primeira vara desta cidade, o enge-
nlt'i S. Elias, com lodos os seus utoocilios e
obras, moenda com agoa, matas, pastse
logradouros, a excopcao do escravos e ani-
maos, com seus competentes limites, ava-
liado por 20:000,000 de rs., por exoeuoo
de Antonio Jos de Magalnacs bastos, por
seu bastante procurador, contra os religio-
sos do covento do Nossa Senhora do Carmo
desta cidade.
Precisa-se de urna ama, para o servieo
interno de urna casa ingleza de pouca fami-
lia : na ra da Cadeia Velna n. 37.
--Precisa-so do um caixeiro, para um de-
pozito de padaria, dando fiador de tudo que
tomar conta na ra do Goluvello n. 29
se dir quem precisa.
JNo Passeio Publico n. 5.
Na mesma fabrica concertam-se e cbre-
se qualquer armag.lu servida tanto de panno
como de seda, e tudo isso com o maior
asscio e promptijao; desojamos que os ne-
bros habitantes concorram para esto esta-
belecimento.
~ Precisa-se de urna ama para
o servieo de casa c ra, paga-se
bem .- im ra da Assumpco n. 16.
Carlos Claudio Tressc fabricante
de orgaos e rcalajos na ra das
Flores n. i9.
avisa ao respeitavel publico quo concerta
org3o c re Mojos,poj niiireiMs modornas des-
te paiz, coocerla pianuos, Saraphina, cachas
ilo- iiin/.ioi, acordos, e qualquer instru-
mentos que apireen tainli :ui faz obras no-
vase vende um orgSo proprio para capella
ou altar-mr com boas vozos por prego com-
iiindo,iia mes Da casa faz-se caixas de joias,
e ana-se pianos em casas particulares.
, -- Os .senboros Francisco llringer de Al-
meida Gucdes e Innocencio da Cruz Cor-
deiro, bajam de mandar pagar o que n3o
ignoram, ha mais de 2 annos : na ra do
Passeio Publico n. 9.
-- Francisco Antonio do Caslro.proprieta-
rio da barcassa nGonceigao de Maria que
navega na carreira da cidade de Goianna para
a dosla capital faz publico que tendo sido
entregue ao Mestre de sua barcassa em No-
vembro do anno prximo passado um caixo-
te o urna carta para Pelro Nicolau Villar,
morador em goianlnba, o nao tendo sido a-
l o presente entregue dito caixotc, por nao
tor aparecido quom o procure, n3o obstan-
te as diligencias, que se tem feito por se
conhecer o Sr. Villar cm a commarca de
Goianna acontece, que agora lhe consta ser
este Sr. morador em Goianninha da provin-
cia do Rio 1,1.imle do Norte. O annunciante
assim o declara para que a possoa que levou
a sua barcassa o dito caixote ou o Sr. Villar
o mande procurar e juntamente a carta que
oacompanbou,na cidade do Goianna na ra
do Rio, sobrado dofronta do Trapiche on an-
nuncie para onde deva ser remettido nesta
capital
-- Ainda alugam-se os dous primoiros
andares dos sobrados da ra da Praia o. 29 c
31: a tralar na ra do Sute,casa defroute do
Ihealro.
Afericao.
O arrematante do imposto das
aforiges, deste municipio do Recife, faz
certo a quem interessar, que deu principio
a afericao do anno de 1852, o s Ibe restan-
do aponas 2 mezes, no lhe ser* possivel
aviar a todos em t8o curto espago de lempo,
se guardarem-se para o im ; e por isso,
Roga-sc a pesaos que achar n ni a
turibulo que ae perdoj m octufsS um
sahiu a proclssao de S. Crl.pS"do cC,IV
do Carmo baja dr. restitSirquo roe2
grat.fieaco. sendo os lugares do ate T,
Carmo t o flm daCamboa*; e T por L
algum que o achou nSo o queira rcstif,r
roga-sa ao senhores ourives, qae an
comprem, por ser do convento do Carino
--A Sra.D.Jeronima Maria Raranda man,,,,
psgaroque deve na venda da raaAnina!
n. 9* e ae n3o o fizer ter o desgosto da T
chamada a joizo visto com esto, serem i,Z
annunctos em que se pede esta paga.
100,000 rs. de gratificaran.
A quem trouxer o escravo pardo de omi,
Mathiaa, oflicial do. pedrelro natural de |(,'
o qual foi comprado a Jos da Fonseca Sil
em 6 de agosto de 1847, e fugio em outubro
do mesmo anno, tendo os signaes soguinirs
baixo, secco do corpo, cabellos crespos ca-
ra discarnada, pouca barba, a tem o dedo
pollegir da mflo direita cortado pela junta
consta que se acba desde que fugio por ira!
mediages docratoapalrocinado por pessoa
queotenciooa comprar : e desde ja se pro-
testa contra qualquer que o acoite, podando
se dirigirem para qualquer lim na ra au.
gusta n. 94 venda.
Perdeu-se no sbado 25 do corrente u-
ma lettra da quantia de 113,590 rs. a vencer
em 12 de detembro deste anno, aceita por
Manoel Francisco Dur3es quem achou e
qoeira restituir pode entregar no caes d
Alfandega a seu dono Manoel dos Santos
$9999999
INDICADOR DOSACCKDUS
PARA ^
VIOLA
Torna-se este methodo, tanto mais reco-
mendavel, quanto elle he til, pola que foi
publicado em proveito daquelas pessoas
que desojan saber as rogras de acompanha-
ment sem que tenham o trabalho de apren-
der a msica: vende-se na ra do Livra.
ment loja de calgado, n. 27, a 5 mil reis
ara JTA Jr aTU 1t\ jwt Jra W&
Precisa-se de urna criada, somonte pa-
ra o sorvigo de compras e engommado, da
urna casa de muito pouca familia : na pon-
te Velha n. 14.
--Jos Luiz Pereira, est resolvidoa ven-
der j a suu loja de ferragens, da ra Nova
n. 16, a prazo com firmas e contento, eem-
quanlo uo realisar, continua a vender a di-
nheiro, qualquer porgao da ferrages, ou
mo losas, pelo quo Ibe custaram Aprovei-
to a occasiao para rogar a seus devedores,
queiram saptisfazer seus dbitos at oOm
do corrente mez : o que espera da bondade
dos mesmos senhores.
Precisa-se de um feitor portuguez para
um sitio pouco distante desta praga, que
trabalho de cuchada, e saiba tratar de arvo-
rodos,de verduras e do flores: quem esti-
ver nestas circumstancias apparega 110 prin-
cipio da ostrada dos Afflictos, primeira casa,
do lado direito, a qualquer bora do dia, que
se lhe dir quem precisa.
Feitor.
Ainda se precisa de urna pessua que en-
tenda de plantages de sito para trabalhar
em um no lugar do Remedio : quem estiver
nestas circumstancias, dando pessoa que
abone a sua boa conducta, entenda-so cun
o porteiro da alfandega desta cidade; 01
mesma repertigSo das 8 as 4 horas da tarde.
Manoel de Almeida Lopes, com citi
deconsignagao para comprar e vender es-
cravos, tanto para esta provincia, como pa-
ra fura della, mudou a sua residencia da
ra da Cadeia do Recife, n.5t, para a rui
da Cacimba, 11. 11, aonde morn o finado
Exm. vigario. Brrelo,onde continua, oll'e-
receodo-se toda a seguranga precisa para os
mesmos e bom tratamento.
Alluga-se urna mulata que sabe bem
emgommar e ensalmar, cozioba alguna
cousa e faz todo oservigo de urna caza quffl
a pretender dirija-seao atierro da Boa-Vis-
ta n. 33 que achara com quem tratar.
Cali yol c sua senhora tema
honra de prevenir ao respeitavel
Eublico desta cidade que elles a-
riram, no dia 17 do corrente, um
armazem defazendas, objectos de
luxo, e fantezia, o qual contem o
que lia de melhor em Pars ; sendo
tudo escollado com gusto mais par-
ticular; e se achara a venda tanlo
em grosso como a retalho desdeas
10 horas da manha, at as quatro
da tarde, na ra da Cruz, segundo
andar do sobrado n 1 : assim como
que na mesma casa achanto un
sortimenlo de beijoutarias finas de
Pars, e a melhor agua de Colonia
que ha no mercado.
Paulo l.'ali; uoii\. dentista #
B fi-aiircz, offerece cu prest-
dio ao publico para todos os 9
" mi-ii ri s de sua proAsso :
pude ser procurado a pial-
9 quer hora cni sua casa, ija
ra larga do Rozarlo, n. 36,
$ segundo andar.
**.* ??**,
Alomo Forrelra da Costa Braga tz
sciente a seus devedores, quo tendo exgo-
tados os meios de reeeber por meios amiga-
veis, e a paciencia para esperar porque tam-
bera perciza pagar se quem deve ; procede-
r de oraem vanleos meios judiclaes para
fazer suas cobrangas, mas passando a cha-
ma-Ios por este jornal.se no prazo de uai
mez lhe n3o vierem pagar a sua loja da rus
Nova o. 28.
m sacerdote qu tem pratica do
ensino de primeiras letras, gramma-
tica latina o franceza, geometra, mu-
zica vocal ede alguns instrumentos,
inclusivamente de piano acceita a
capellana do algum engenho prxi-
mo a esta praga sbjeitando-se a fa-
zer sua residencia aonde tiver de S
exoroer o ensino das referidas mate- m
rias: a pessoa que com o mesmo qui-
zer contratar, dirija-se a ra Nova n.
s
provine para que mandem quanto antes a-j 8, onde ser informado.
lim doevitarem as respectivas multas : na 19#9#t>fiS#9#CtV
0
mesma casa, ra
da Penha n. 4.
Na ra do Livramento, sobrado n. 10,
se dir quem d dinheiro a premio, e quem
vende varias obras de ouro e prata por
commodo prego, o um relogio patente o um
dito para senhora.
A pessoa que annuuciou querer com-
prar urna burra de ferro ja usada : dirija-se
ao aterro da Boa Vista n. 38.
A quem lhe faltar urna porgilo de so-
bollas : procure na ra larga do Rozario,
venda n. 33.
No pateo do Hospital n. I, lava-so e
engomma-se com toda perfcigo a prego
commodo.
da Assumpg8o, ou muro r. Em resposta ao Sr. Inlmlgo do uzurano
queo'credor do Sr. Innocencio Antunes do
Faria," nnnea recusou reeeber o seu paga-
mento^ s o queo3o quer reeeber um c-
valo mu pela divida de 35,840,quando oes-
vallo n8o valia 16,000, nem 13o pouco reee-
ber fumo podre a 160 rs. a libra, quanto a
premio he falso que houvesse uzura ; por
quantoa conta se fez a um por cento ao mez,
apezar de so lor tratado a dous por cento ; e
assim como o Sr. Innocencio acertou com a
caza do annuciante, para toraar-lhe o ui-
nheiro assim tambem dovia bir leva-le, sem
que fosse preciso que o annunciante man-
dasse ao Affogado, onde mora, e islo a dous
annos.
per


Madama Rosa HarrJJr- modista bra-
sileira ra Nova n. 34*
Tem satlifacgBo de scieotiflcar ao mui-
lo respeitavel publico, e deatlnctamente aos
soui frcguezos, que aeu estabelecimeoto de
novo ae acha prvido de um esplendido e
varlavel sortimento de ricaa fazendaa fran-
cozas, as quaes so vendem por preco mdi-
co, consistindo com riooa ohapeos de seda e
groz de naples franzidos a liaoa, de flores e
penachos.brancos e de cores.para senhora e
menina, diUa de aeda e pallinlia Una, com
abas larcas de lindos enfeiles para menina
e chanca chapus depalhaflna, redondos
para meninoa de um a aeis anoos chapoli-
nhaa de palha fina enfeitados em Paria, com
lita escosseaa, brilhantes capotinhos, preto
do seda e do groa de naples, furia-cores,
para senhora e meninas, diloa chamalote
preto para aenliora, ricos cabeges de bico
do linho lino ; de seda a imilacSoe blon-
da, e bordado de prata para bailes ou thea-
tro 'guarnecidas com delicados enfeitos e
do'goslo o mais moderno, ricas romeiraa
guarnecidas de bico de linho e lindissimas
lilas, bonitaa camisinbas de cambraia e
lilu de linho bordado para senhora, man-
guitas e poitilhos de lito linha e cam-
braia borda Ja do ultimo gosto para senho-
ra, ricas tocas de senhora de lil linho,
ricas espolias de flores para noivas e madri-
nhas de casamento, ricas guarnieres de llo-
ros brancas para vestidos de casamento, ri-
casluvaa de pelica enfeitadas de branco po-
los meamos, ricos cortes de seda e groz de
naples lavrado branco para vestido de noi-
vas,um grande sortimento de bico de blondo
da largura de um dedo at um palmo, ditos
Jeseda largos e estreitos, ditos de linho de
largura de 2 a dodos,ospartilhosde primeira
qualidade para senhora e meninas do idade
de 7 a 12 aunos, ricos leques de papel, pen- 4
(es tartaruga, fitas largas de todas as cores,
crep de todas as cores, luvas prola para se-
nhora e meninas,ditas de pelica para liomcm
o senbors,lindos veos para noivas.ricoscha-
pos de montara de palha enfeitadas 0111.Ta-
ris paraaenhora, veos de cores de gaze pe-
los mesmos, rico assortimenlo de gros de
naplea furta-cures para vestido que se ven-
de a vontade do comprador gros de noples
rr de losa,franjas o tranca de seda prelas e
de cores,transa de seda branca,bom chama-
lote preto para vestido ou capolioho : na
mesma loja fazem-ae vestido de casamento,
do baptisado, tocas de menino e do senhora
capotinhos de todas as qualidades.com per-
feico e preco commodo recebem-se todos
os mezes figurinos modernos,quo impresta a
seus fregueses.
Joaquim da Silva Lopes, na
tita da Madre Deus, armazem n.
vende farinha SSS i1', e dita
111 mi le Ti o tV Aurora.
C. StartMi Companbia, respeitosamente
annunciam ao publico, que o seu estabele-
cimento para manufactura de toda a espe-
cie de msehinismo tendo desde o seu prin-
cipio em 1899 ido constantemente augmen-
tando, tem boje ehegado a um estado de
por eicflo tal, que nilo he inferior aoa me-
Ihores que existem em todo o imperio, tan-
to pelo que diz respeito a capacidade do
edificio, como pela excedencia dos mate-
riaes e pericia dos seus empregados; o que
os habilita a ofierecer-se com confianca pa-
rala pontual execucSo de toda a especie de
machinas de vapor, de qualquer tamaito
ou descripgSo que sejam, linas, para na-
vios, ou locomotivas. Igualmente caldei-
ras para vapor de todas as dimeosOes, enge-
ohos para caonas movidos por vapor, por
agoa, ou por animaes, com todas as varie-
dades de moderna invenc,no. Tachas de to-
dos os lmannos, alambiques de ferro de
todas as espacidades, instrumentos de agri-
cultura, rodas d'agoa e monillos de vento
de todas as qualidades. Alvarengas e em-
barcages de ferro de qualquer porte ou for-
ma que se dosejom. Puntes de ferro de to-
dos as dimenses, gradaras, varandas, por-
tees, columnas, sinos hydraulicos, boias de
ferro, e n'iima palavra todas as obras de
ferro e bronze, de que o paiz possa precisar
Grabas a energa do governo, existe ja urna
excedente estrada feita em linha recta da
ponte da Boa Vista para o eslabelecimento
em Santo Amaro, o que ollere.ce a maior
commodidade s pessoas que o quizerem
visitar.
>
'I
30,
Fontana, dita galega, saceos com
I iri'llo, oleo de linhaca, cha impe-
rial e barris com breu : tudo a
vontade dos compradores.
9 CONSULTORIO OM'iu IIOMCCOPITHICO t
DE FBRNAMBUC*. 9
9 Deritjiao pelo Dr. Sabino Olegario I.uil- (0
yero Pinho. Ir
Ra do Trapiche Novo n. 13. *
1 Todos os das uteis se darSo consultas *
? e remedios de grac aos pobres.desde 9
> pela manhS, ate. as duas horas da tar- 9
a> de. As correspondencias e imforma- a>
a> ges poderilo ser dirigidas verbal- $
mente, ou por escripto, devendo o a
doente indicar priuuiro : o nome, a a>
idade, eatado, prolissflo, e constitu- 9
cao ; segundo: as molestias, que tem *
tido, e os remedios tomados; tercei- a}
ro : a poca do apparecimonto da mo- ?
$ lostia actual, e descripgSo minuciosa, 4
dos signaes ou symplomas quesofiYor >
99af#9#999
hiswiaomw
Elementos de homopathia
Saliio a luz a primiera parte desta
*
BOWMAN & MC. CALLUM, engenhei
ros machinistas e fundidores de ferro mu-
respeitosamente annunciam aos Senhoros
proprielanos do engenhos, fazendeiros, mi-
neiros, negociantes, fabricantes e ao re.
j. I peitavel publico, quo o seu estabelecimento
....,,1.,.. ,ui. a r1"*"" r------ ---- 2 ferro movido por machina de vapor con-
obra composta pelo professor hnmo- W tinaem efreclivoexcrcicio.osoacha com-
patha Cosset Bimont ; dividida om I pietamente montado com apparelhos da pri-
tres partes. Esta primeira compre- W ; mera qua|dado para a perfeita confcegao
hende, o discurso preliminar, a intro- I das maiores pecas do machinismo.
duccjlo, o examo do doente, a oseo- 9 | Habilitados para cmproliender quaesquer
lhado remedio, o emprego dos reme- ja* 0bra3 a sua artfl) Bowman & Me. Callum
dios, o rgimen e os conselbosclini- 9
9 eos, com a cxplicagSo dos nomes gre- 9
* gos e anatmicos empregados em me- 9
dicioa, ea indicagSodosmedicamen-
* tos apropriados para cada caso de en- '*
* fermidade. Esta obra he til, tanto 9
( para os mdicos que se dodicarem a *
* experimentara nova medecina,como 9
* para todas as pessoas de boa vontade 9
* que se quizorem convencer porexpe- (V riencias da verdade desta doutrina, 9
10 gencia de todos. Recebem-se aasig- 9
* naturas psra a obra inteira a 5/000 no V
* consultorio homopalhicoda ruadas 9
* Cruzes n. 28. Depois da publicarlo *
9 das segunda e terceira partea, o 9
9 proco ser elevado a 8/000 para aquel- 9 n|,us.
desejam mais particularmente chamar a
atteocSo publica para a sseguintcs, por
erern dellasgrande sortimento j prompta,
as quaes construidas na sua fabrica pdem
competir com as fabricadas em paiz es-
trangeiro, tanto em preco como em qua-
lidade da materias primas e m3o d'obra
a saber:
Machinas de vapor da melhorconslrucgSo.
Moendas decanna para engenhos de lo-
dos os tamaitos, movidas a vapor por agoa
ou animaes.
Rodas d'agoa,moinhos de ventoieserraas.
Manejos independentes para cavallos.
Rodas dentadas.
Aguilhes, bronzos e chumaceiras.
Cavillios e parafusos de todos os tama-
f f ffff fWWf f f Wff ff
G medico e cirurg3o Al-
meidre, formado e premiado
pela academia do Porto em
todos os annos da sua Ire-
quencia incluindo os de
o pe raen es e partos; pode
ser procurado a toda a hora -
do dia, no largo do Corpo '
Santo n, i3 primeiro an- dar, da casa em que mora o *
Sr. coronel Mamede. Pres- *
s> ta-se o operar e receitar m
^ gratis para os pobres, assim 3
s> como ir visita-Ios em seus -C
y domicilios. 2
t PUBLICACAO LITTERARIA.
wm& "vr(Js
Poesas (te Joaquim da Costa
lliheiro.
Sabio a luz, oacha-so* venda na livraria
da esquina do Collogio. Os Sra. assignan-
tes pdem mandar receber os seus oxem-
plares em casa dos Edictores, na ra dr
Rozarlo, n. 3<,<|uarto andar.
3
Compras.
Compram-so.escravos e vendom-se do
commissSo, para dentro e fra da provin-
cia : na ruada Cacimba, sobrado 11.11, on-
de morou o Sr. vigario do Recite.
Compra-se urna burra de ferro (ja uza-
da!: quemquizor vender annuncie.
- Compra-se um sitio feito ou trras pro-
pras para levanla-lo, o qual porm sejaa
margem do Capibaribe, tenha baixa para
capim, eoutrasvantagens: na ra do Ara-
gao n. 12, segundo andar.
Compra-se urna prela mo;a, o do boa
figura, quo saiba cngomoiar, e cozinhar ,
sem achaques e do ba conducta : na prac,a
da Independencia, loja du miudezas n. 3.
Vendas.
les que nSo liverem assignado. No V
W mesmo consultorio encairega>se do 4/
9 mandar fornecer qualquer encom- *
9 manda de medicamentos homopa- 9
W thicos. No prelo : Pathogenesia dos 9
19 medicamentos bomcopalhicos brasi- *
a, leiros.
99999t999991999
- Os abaixo assignados av-
sam, que em consequencia de nu-
merosos pedidos tem-sc resol vid o
demorar somente o tempo preci-
so, ao qual fechar-se-ha o estabe-
lecimento sem annunciar mais, be
pois a ultima occasiSo de possui-
rem, o mais fiel e perfeito retrato.
Carlos D. Fredeicks & C.
joSo Loubet, tendo de fazer umaviagem
a Europa, alim de tratar de sua saude, decla-
ra, que tem constituido por aeu baatante
procurador nessa cidade, ao Sr. Firmiano
Jos Rodriguos ferreira em tudo quanto
lor tendente ao seu ealabelecimento e mais
negocios que lbe dizem respeito, e com
quem se podero entender.
Adeverte-se aoSr. Bernardo de Albu-
querque Fernando] Gama, que o seu corres-
pondente nesla pra^a nao tem pago a subs-
tcnpcSo do Diario.
jMMjMMMwiiiaa mmu
Consultorio horneo- ff
m

pathico.
wRuado Colegion.25/w-!
111 'M 1 i 1 1 l 11 / ..

metro andar.
O Dr. P. A.Lobo Moscoso,
m d consultas gratis aos po-
li brea, todos os dias das 8 as
*
i
m
m

i
i
i
laboras da niaobaa.
frailea qualquer opera95o
de cirurgia, ou de partos.
Kecebe escravos doentes
para tratar de suas enfermi-
dades.ou fazer qualquer ope-
racao, por prejo commodo. .
*mmm.mmmmmmmm mmm
jaAbrcenla moderna.
- Na anliga fabrica de chapos deso, se
encontrara um novo e moderno sortimento
Je coapos tanto para meninos como para
nomena, e juntamente afflancamos a boa
||ua idade e gosto por serem os primeiros
indo a este mercado; emquanto o preco
neo mais commouo possivel.
-.Desappareceu no da 12 do passado.o
Mbra Romualdo, porm he de supporque
'oqueo nomc; represenU ter*5 annos, com
*'guns cabellos brancos, e o rosto muito pre-
w o estirados, falla, descncada, e barba
"ia, representa ser corpolento; levou ca-
osa de algudaosinho o calcas de brim bran-
"" sujas, chapeo de couro e urna troxinha
iu
uo roupa : eslo cabra veio do Ceara: quem
0 Pegar leveo a ruada Cacimba n. 11 que
i recompensado.
Taixas,paros,crivos e boceas dofornalha.
Moinhos de mandioca, movidos a m3o ou
por animaes, e prensas para a dita.
Chapas de fogSo e fnrnos do farinha.
Canos do ferro, torneiras de ferro e de
bronze.
Bombas para cacimba e de repuebo, mo-
vidas a nlo, por animaes ou vento.
Guindastes, guinchos o macacos.
Pronsas hydraulicus o de parafuso.
Ferrageos para navios, carros c obras pu-
blicas.
Columnas, varandas, grdese portos.
Prensas de copiar cartas e sellar.
Camas, carros do mSo o arados de ferros,
etc etc.
Alm da superioridado das suas obras, j
gcralmenle reconhecida, Bowman & Me.
Callum garantem a mais exacta conformi-
dade com os moldes e dezenhos remettidos
pelos senhores quo se dignaren) de fazero
Ibes encommendas, aproveilandoa occasifle
para agradecerem aos seus numerosos ami-
gos e freguezos a preferencia com que teem
sido por elles honrados, e asseguram-lhes
que nSo pouparBo esforcos e diligencia
para continuarem a merecer sua confianca.
Apessoa quoquizer consultar ou tra-
dtr-se do molestias agudas ou chronicas, pode
iarigir-se ra larga do Rosario n. 30, aon-
de est rezdindo o CirugiSo Bernardo Pe-
reira do Carmo, que esl prompto e exercer
sua faculdade em qualquer hora. Para com
as pessoas pobres se prestara gralos, a pes-
soa que o queira consultar por escripto de
qualquer uso a que pertenca, devora om ter-
mos claros e precisos declararas snguinlos
principaes circunstancias. Primeiro sus
idado, temperamento, constituicao, dbil ou
valetudinaria.se vigorosa ou sadia, hbitos,
occupacSo, accrescendo, so frde sexo fe-
minino, a declarado do eslado de suas re-
gras, numero de lilhosque tiver tido, se Ihes
aera de mamar ; incommodos mais nota-
veis nos sous partos; se grvida, do quan-
tos mezes. qual o padecimonto ou mal que
mais a aflligia por semelhante motivo. --Se-
gundo o lugar do sua habitacSo, se hmido,
secco.arejado ou ventoso, sujeito a febres ou
outra infermidade. Terceiro se na familia
tem apparecido casos de molestias por des-
poseo hereditaria ou adquenda. Quarto
so doente do syphilis pela primeira, segun-
da ou mais vezes, em que tempo o foi pela
primeira vez, o tompo ou intervallo que me-
diou no solfrimento de urna s outras,
quaes os principaes symplomas que oniao
experimentara, remedios &. de que usu,
effeitosdoirritacBo ou incommodo do uso
de mercurio, ou outro qualquer remedio,
de que se lembre lhe fra subministrado, e
om que dose. Quiuto se o mal de que pre-
cedentemente se trata, fr precedido, acom-
dpanhado ou seguido de algum outro acci-
vnt" ou enfermidade, quer de origom di-
-eraa, quer procedente da mesma sypbilis.
Sexto em fim, quaes os symplomas quer
neeffectivo padocimentode mal venreo ou
outro qualquer desappareceram, modeiiea-
ram-se ou existem sem alterarlo apreciavel,
eque naaa menos importa que a declara-
c8o do tempo da molestia, sua especie ou
qualidade e curso at o memento da consul-
1'.icos espelhos.
Vende-se em casa de Avrial Frero & Com-
panhia, na na da Cruz n. 20, espelhos de
vidro francezes, com ricas molduras doura-
das esem ellas, de 3 at 5 pes de altura, por
procos muito em conta.
~ Vende-seuma cama de Jacaranda de
armagao, muito superior; urna dita de an-
gico, tanibem da armario, um par de ban-
cas de Jacaranda, novas, e modernas; um
dito de dito j usada, um tocador de jaca-
randar, novo urna cmoda de angico, em
bom estado, 6 cadeiras de palinlia do Porto,
um par de lanternas do vidro, lavradaso no-
vas, um banheiro domadeira, quasi novo,
um couxo do madeira pintado, urna ban-
quinha de 4 ps do condui : na ra larga
do Rosario, n. 32.
Na lop de Jos Joaquim Morcira
&. Comp.\nbia na ra Nova
n.8.
Vendem-se lindas mantinhas de nohreza
para sanhora do melhor gosto possivol tan-
to em padres como om qualidados polo di-
minuto proco do 1,000.
Hu rico vioiao do mogno bordado : na
ra da Linio n. 1.
-- Vendem-se dez ouverluras para piano,
urna opera completa, o profota para piano o
canto : na ra de S. Jos n. 25.
Finas estampas.
Na ra do Queimado n. 1G, loja de miude-
zas, vendem-so linissimas estampas de San-
tos, a 2*0 ris.
Bonitos paliteiros de porcelana.
Vendem-se bonitos paliteiros de porcela-
na, pelo baratissimo proco de 1,400 ris : na
ra do Queimado n. 16, loja de miudesas.
Ricos vazosdo porcelana.
Na ra do Queimado n. 16, loja de miu-
dezas, tem para vender por menos proco do
que em outra qualquer parto : ricos vasos de
porcelana.
Pezos para sustentar papel.
Vendem-so bonitos pesos para sustentar
papel, pelo barato pre;o de 1,280 e 1,000
ris : na ruu do Queimado n. 16, loja de
miudezas.
Lindos pralos de uvas artificiaos.
Vendom-so galantes pratos com uvas ar-
tificiaos, pelo barato preco de 2,000 ris :
na ruu do Queimado n. 16, loja de miudezas.
S. Flix.
Vendem-se os verdadeiros charutos deS.
Flix : na ra do Queimado, n. 9.
Vende-so por 3:500,000 ris, o sobrado
de dous andares, o sotao com trapeira, com
bonita vista, o loja repartida para morada
de familia, com boa cacimba no xaglo da
mesma loja, em chaos proprios, no bairro
do Recife, ra do A. olio n. 29,1 na ra da
Senzalla Nova, venda n. 7, dir quem vende
Vende-se um preto canoeiro de bonita
figura, moco, se n molestia e vicio algum,
e proprio para canoa, cadeirinha ou arma-
zem de assucar por ser muito forzoso : na
ra do Rangel n. 36, primeiro andar, das 6
as 8 horas da manilla,' e do meio dia em di-
aute.
Vende-se na taverna da ra do Boza rio
esquina que volla para o becco do Pcixo Fri-
to n. 9, linguic.as do serl3o a 240 rs. a libra.
~ Vende-se um piano inglezcs em bom
estado por 200,000 rs. na ra do Cabug
n. 16.
Vonde-se urna escrava de 16 annos de
idade, pouco mais ou menos, propria para
aprender qualquer cousa, sem achaque
ncm vicios na ra do Collogio n. 25,vonda.
O expectador-
l'uhlie.iclo thcalral,critica o literaria.
Sahiu hojo o n. 5assigna-so o vende-so na
ra do Collegio, n. 9. pateo do mesmo, caza
do Sr. Dourado, ra do Rozario loja do en-
cadurnai;ao n. 8.
9 Novos cortes de chita. O
** Na loja do sobrado armuelle nos
W quatro cantos, da ra do Queimado
\3 n. 29, eontinua-se a vender cortes de O
O chita e de riscado de novos padrOes Q
Q com 12 covados inteiros pelo bara-
q tissimo preco de 2,000 rs. cada corte. t\
Q9OQ9QQO090OOOO9QO
Aviso ao madamismo.
Continua-se a vender na loja da ruad0
Queimado n. 57 as boascambraias de cores
pelo baratissimo preco de 8 patacas o corte
be isto para acbar, cujos cortes tem c a 8
varas.
Golheres para sopa e cha.
Na ra do Queimado o. 16 loja de miude-
zas vende-so colberes de metal principe
para sopa a 6,000 rs. a duzia e para cha a
3,000 rs.
Faccas c garfos.
Ven lo-se milito superiores faccas e garfos
Attcncio.
Na loja de 4 portas, no aterro da Boa-vis-
ta n. 60, Vendem-se cortes de cassas para
vestidos, pintora chineza a 2,000 rs., chitas
finas de bonitos padres o de core* seguras
a 160, 200 e 280 rs mandapoiao muito fi-
nos a 4,000 rs., chales de Ifla e seda a 2,500,
3,000 rs ditos de 13a 2,000 rs., pannos para
caifas de padres escuros o muito fortes a
240rs. o covado, ditos de outros a 200 c 160
rs. o covado, briol branco trancado mistu-
rado a 640 rs. a vara, algodosinho a 1,600
o 2,000 rs. a pera, e outiaa mnitas fazendas
por proco commodo.
9 ?^*
9 CorlesdtvenidoilaulUmamoda. 9
9 Cortes de vestido de casaa aeda com g)
listras e quadros de seda,lindas cores $
e modernos gostos : ditos do dito de (a)
cambraia com barra de ricos borda- 4
a> dos e os competentes figurinos : ditos -i
de dito de cambraia aberta com flores *
adamascadas o de bonitas cores : di- 4
9 tos de dito do garfa,fingindo blonde. 9
9 de dilicadissimos gostos e o mais mo- A
9 derno que ha no mercado : um com- 9
9 pleto sortimento do cortes do vestidos ;#
9 de seda,brancas, de cores e furia co- 9
9 res, e outras multas fazendas de gos- 9
9 to,que se vendem por precos do agr- (?
9 dar ao comprador : na ra do Quei- 9
9 niado. loja do sobrado amarello, nos 4
quatro cantos n. 29.
Vende-se um terreno utre as duas
pontesda passagem da Magdalena, com 105
palmos de frente com os mesmos no fundo,
e300 de comprimento, cujo fundo vai al
a*baixa mar da camba, quo segu para
o manguind, e por isso pode-se usar dos
apreciaveisbanhos temperados : na ra do
Queimado n. 57.
Vende-se um terreno proprio para c li-
licar urna grande caza,ch3os proprios o co m
poican de madeira do travejamento e co-
liei l ', caixillos, e saccadas : silo na ra do
Rangol : a tratar ua mesma ra sobrado n.
47 1. andar,
Muito barato.
Na ra do Crespo n. 16, vendem-se muito
bonitas sedas escocesas, pelo barato preco
de 15,000 rs. cada corte; assim como supe-
rior panno verde invisivel, polo mdico pre-
co de 3,000 rs. o covado : na mesma loja ha
um lindo sortimento de fazendas, c que so
vendem baratas.
Padaria.
Vendo-so urna padaria, no largo das Cin-
co Ponas : a tratar com J. J. Tasso Jnior,
ou com Joaquim topos de Almeida, caixei-
ro do Sr. Joo Matheus.
Vendo-se urna preta, de idade de 30 a
40 annos, muito boa quitandeira o sem vi-
cio algum ; na ra da Senzalla Volha nn-
"10 I o 110.
Aos amantes do bom e barato.
Na ra do Crespo, loja da esquina quo vol-
ta para a cadeia, vonde-se casemira prola,
a 5,000, 5,500, 7,500 o 8,000 ris o corle ;
ditas do cor, a 5,000 e 6,500; panno fino
preto, a 3,000, 3,500, 4,000 o 4,500 ; dito
verde, a 2,700, 3,000 o 5,000 ris; dito azul,
a 2,600, 3,500, 4,000e 5,000 ris; dito cor
de rape, a 2,600 o covado : e outras muitas
u/en i.is por prego commodo.
-- Vende-se remos de laia para
catraias, botes ck.
Barricas com snperior cimento de
Ilamburgo;
Metas ditas ; c tambero, vendem-
se tinas ;
Botijas com oleo de linhaca de
Otanda : atraz do theatro Vclho,
armazem de taboas de pinho.
3 molecoles,sendo,uni bom cosinheiro,
2 escravos de servico de campo,1 mulato sa
pateiro,! escrava nova boa engommadeira e
cosinheira 2 negrotas mocas com algumas
habilidades,3 escravas.sondo una boa cozi-
i.liona 1 mulatinha de idado 16 annos com
principio docustnra.ecosiuha, na ra Direi-
ta n. 8.
Far.nlia de S. Catharina.
A bordo do patacho Dous Ir-
indos, vende-se farinha de man-
dioca de superior qualidade re-
cenlemente chegada, por mais ba-
rato preco do que em outra qual-
quer parte a tratar a bordo do mes-
mo ou com Antonio de Paula Per-
nandes Eiras, no caes da Alian'
dega.
Ricos estojos, para homem.
Vendem-se bonitos estojos, para homem,
pelo baratissimo prego de 3,000 rs, : na ra
do Queimado n. 16, loja de miudezas.
Roles para casaca.
Vendom-so mqilo bonitos padres de bo-
tos, para casaca, a 3,000 rs. a grusa : na
ra do Queimado n. 16, loja de miudezas.
Luvas de polica, a 800 rs. o par.
Vendem-so luvaa do pelica, para senhora,
a 80o rs. o par: na ra do Queimado u. 16,
loja de miudezas.
Lindas folhas de papel.
Na ra do Queimado n. 16, loja de miu-
dezas, vendom-se bonitas folhas do pa-
pel, para cartas de namorados, a 80,100 e
I20rs.
Luvas a 500 rs. o par.
Vendem-se muito boas luvas, do sola pro-
la, tanto para homem, como para sonbora,
a 500 rs. o par : na ra do Queimado n. 16,
loja de miudezas.
(ticas franjas de seda.
Vende-se ricas franjas de seJa para man-
teletes o capotilhos pelo baratissimo preco
de 600,700 e 800 rs. a vara na ruado Queima-
do n. 10, loja de'miudezas, dao-se a-
mostras.
Ricos sinteiros.
Vende-se muitos bonitos sinteiros para o
bello camavel sexo pelo baratissimo prego,
a 1,200 rs.com a competente livela : na ra
do Queimado n. 16 luja de miudezas.
Vende-se superior farinha
de mandioca, muito fina, em sac-
cas desembarcada do patacho
Conceicao, vindo do 11 io de Janei-
ro, entrado em aG do corrente mez
Nao se assustem, prestem attencao.
Na nova loja de miudesas da ra do Colle-
gio n.3,vendem-se bengallasde bonitos gos-
tos, a 400 rs.; caixinbas para joias, vazias,
a 280, 400, 560, 800 e 1,000 rs.; com amen-
doas, a 800, 1,000,1,200, 1,500 e 2,000 rs.
cal xas de linhas de marca muito finas, a 380
rs. ; novollo, a 30 rs.; ditas mais cheias, a
200rs; e novellos,3 por 2 ; meias de algo-
d3o para homem, branca, a 140, 180, e 210
rs ; o de cor, a 180 rs.; ditas para senho-
ra, a 260 o 300 rs.; o a bertas, a 440 rs. ; ca -
xas com coWetes, a 60 rs. ; e a duzia, a 640
rs. ; suspensorios fitas, a 140 rs.; meia bur-
racia, a 200 rs. o par ; cscovas para denles,
cabo branco, a 120 rs.; e cabo preto a 280
rs.; p.'unas d'asso om carleiras, a 120 rs.a
duzia ; o a grosa a 1,100 rs.; castigis de
metal, proprios para mangas do vidro, a
1,400,1,800 e 2,000 rs, o par aljofares, bo-
nitos gostos, a 600 rs. o masso ; fio, 60 rs. ;
facas e garfos de cabo preto, a 2,000 rs. a du-
zia ; hotOes de madreperola, a grosa 560
rs. ; o a duiia, a 50 rs. ; ditos de caiga fi-
nos, a 300 rs. ; e a duzia 30 rs. ; papis com
calungas propios pana meninos, a 60 rs. a
lulha o 80 rs. : e outros muitos objoctos que
a vista do comprador so dir o presso, por
motivo de nao caber no Diario
-- Vende-se urna canoa, que carrega600
t'joios, cni muilo boai estado e por prego
muito commodo: a tratar na ra do Quei-
mado n. 6.
-- A defesa dos Portuguezcs.feita no Ma-
ranhflo pi,|0 |,r_ Jos ao1oii0 aa (jarvalho e
Oliveira, e ahi publicada nos jornaes,liem
Como no Correio da Tardo, acaba do sere-
lo seu autor.mandada imprimir em folhetes
do 96 paginas, urna porc.no dos quaes foi
remetida para cstacidado.ese vende a 1,000
rs. cada oxcmplar em casa do Jos Baplista
de Fonseca Jnior, da ra do Vigario n. 23,
2.o andar.
~ Vendc-so um terreno com 60 palmos
do frente, e fundo at boira mar, sito ua ra
Imperial, o lem mais de 200 palmos, aterra-
do : no patoo do Tcrgo n. 139.
- Vende-so una prela crioula do 13 an-
nos, de bonita lisura, sabe coser, engom-
ma, onsabOa o cose de alfaiate, tudo com
muila porfeigilo easseio : no pateo do Car-
mo, casa n. 6.
-- Vondo-so superior vinho do Porto e
Feitoria, omgarrafado, a 8 annos pelo dimi-
nuto prego de 7,680 a duzia na ra da Madre
dallos n. 18.
*?'??**?''*?????>*
9 Soparos de tapete. )
9 Vendom-se os beni condecidos cor-
9 tos de tapte para sapatos a 500 rs. o 9
0 par: na ra do Quoimado, loja do so- (9
9 bralo amareilo n. 29.
* + + + *+*.<>*.+>**,**++
Cimento
ltimamente ehegado, vendeu-
se por menos do que em outra
qualquer parte : na ra da Cruz,
Oh que barateaa !
Na ra Nova, n. 8, loja de Jos Joaquim
Moreira & companbia, vendem-se luvasde
pellica muito frescaes e novas, brancas a de
cor, para homem o senhora pelo diminuto
prego de 800 rs. o par; ditas do fio de Esco-
cia com um toquesinhn de mofo por 320 rs.
o par; espartilhos para senhora, o que tem
apparecido de melhor neste genero, por
6/000 ; um resto de sapatos de marroquim
preto, ps pequeos, a 1000 rs ; loncinho
de rededo melhor Rosto possivel, a 1800,
rs; ditos do seda, a 720 ; golinhas de cam-
braia, a 1000 rs ; luvasde toroal,a 1000rs.
plumas brancas qua muilo sorvom para tou-
cas e chapeoszinhoi do menino,a 500 rs; a
outras muitas fazendas de gosto o qualida-
de que na mesma loja se vendern por bl-
ratissimos pregos.
una lo ( niii i<> n.^7
Novo sortimento de chapeos de sol, para
liomcm e senhora, a saber :--chapeos do
sol de soda, armagSo do balis, de 4,500 ti.
para cima; ditos ditos para senhora, de 4,000
rs. para cima ; ditos de panno fino, de ar-
mag3o de balcia e de ferro, de 1,600 a 3,200
rs. ; ditos ditos do anmelo de junco, de
1,200 a 1,800 rs., todos limpos : grande sor-
timento de sedas o pannos, em pegas para
cobrir os mesmos, baleias para vestidos o
ospartillios do senhoras. Concertam-se to-
das as qualidades de chapeos deso, tudo
com perfcig3o e por monos prego do que em
outra qualquer parte.
Morcira &c Companhia na
ra nova n. 8. vendem
Ricos sinteiros do gurgur.1opara Sra. o
tambcni livcllas douradas paraos mesmos,
luvas du pelica muito frescas para meninas,
lindas pulceiras do fita com seus bordados
as ponas, quo servem para srs. e meninas,
requissimos bicos brancos de blondo, pro-
prios para talbos do vestido de noiva ; tudo
por prego o mais em conta possivel.
Sobrado em Goiunmi.
Vende-se, muito em
um bonito sobrado sito
do
n. io.
Attciiciio ao barateiro
Na ra Nova n. 8 loja de Jos Joa-
quim Moreira & Companbia,
Vendem-so forlos o flecxives chicotes
para carro, pelo baratissimo prego de 1,500
ris, caixas de muito boa madeira, Coilas
com muito trabalh i o goslo, destinada uni-
camonlo para preparos do barbas, polo do-
minuto prego de 4,000 ris, chicotes de bor-
racha para civallo, fortissimos o de qualida-
de tal, que s vista os compradores pde-
nlo avahar, mesmo por seremos primeiros
que ueste genero aqu tem vindo : o piego
uir-se-ha em segredo a quotn pretender.
9>****f; ?'> v
9 Cortes de vestidos Oe cis-ia a -J.0U0. 4
9 Na loja do sobrado amarello, na ra 4
9 do Queimado n. 29, vendem-se cortes 9
9 de vestidos de cassa do coros lixas a 4
2,000 rs. ^
Luvas de fio da Escocia.
Vonde-se luvas de fio da Escocia com um
pequeo toque do mofo a 00 rs : o par ;na
ra do Queimado n. 16, loja do miudezas.
'r'r*!tSDf5$999
9 Cascmiras modernas.
> VonJem-so as mais modernas case- S
a> miras quo ha no morcado a 5,500 rs, 9
a, cada corle na loja do sobrado ama- 9
f relio, nos qualro canlos da ra do 9
a) Queimado n. 29. 4
*>*> "* + + .* 0*-*YV+
de outubro, por preco commodo:
nos armazens de Antonio A unes e
Dias Ferreira, no caes da Alfande-
ga : a tratar nos mesmos, ou com
iVovaes & Companhia, na ra do
Trapiche n. 34-
Vendo-se urna casa de sobrado de dous
andares, esol3o corrido, bem construida,
e moderna, em urna das ras principaos
do bairro de Santo Antonio, ou se troca por
casas terreas, em qualquer bairro desta cida-
de : quem quizer annuncie, ouv a ra do
Rosario da Boa-Vista, casa de sobrado n.
Vende-se a taverna, afta no
CflAXl ECONMICA EM.MASSA.
1)0 insigne fabricante americano, James
Masson. A sua composig3o be foita de pro-
posito para lustrar com agoa o conservaro
lustro, lano do invern como de verlo ; a
grando vantageai que ha nesla graxa lio a
conscrvag3o do calgado, o lustrareni-se os
sapatos ou bolins ainia mesmo moldados,
n urna pequea lata aturar mais do que tres
hoics, ocustar menos do quoum. Vend-
se cm barricas, ou porgSo do duzias, no ar-
mazem de Vicente Ferreira du Costa, na ra
da Madre de Dos.
Deposito de tecidos da fabri-
ca de Todos os Santos,
na Babia.
*
4
<
>
a>
>
* Vende-se em casa do Domingos Al
-> ves Matheus, na ra da Cruz do Re- *
ciio n. 52, primeiro andar, algodlO J
*" transadodaquella fabrica, muitopro- "
* prio para saceos e roupa de escra-
'-f vos, assim como fio proprio para re-
j des de pescar e pavios para veilas, f\
s. por prego muito commodo. 43
''.....' *''' 1' YA A A A ).^ A
I nsirunenlos de msica
Vcndem-se em caza, de K.al-
kamann limaos, ra da Cruz, n. 1
os seguintes instrumentos de msi-
cas. Baixos de Harmona, Trombo-
nos, C'larins de chaves, ditos lizos,
Cornetas de chaves, ditas lizas,
Clarinetes, (lautas, Pfanos, Za-
bumbas, Caixas de guerra, Arcos
de Campainhas, Pratos, Viol5es fi-
nos c ordinarios.
Molduras douradas
do todas os larguras : vcndem-se no arma-
zem de halikmaiiu lrmSos, ruada Cruz n. 10,
Cadeiras.
conta,
na ra
Meio, n. 58, avahado em
2:000^000, em o qual tem parte
rsula Maria das Virgens e sua
irmaa Joaquina \lvcsde Paiva na
importancia de io7,473 rs. quem
pretender dirija se a caza de Kal-
lini 1 n 11 lrmos, ra da Cruz,
n. 10.
PRESTOL SALSA PARRIMIA AMERICANA
Melhor e mais extraordinaria do mundo.
Presorvaliva infallivcl contra as febres.
A salsa parrilha original cgenuia de Rres-
tol possuc todas as virtudes para curar to-
das as enfermedades quo provm do um es-
lado do impureza dosangue das sccrccgc-
morviias do fig.\do o estomago, e em tos
dos os casos que necessilam remedios para
purificar o robustecer o sistema. Em lo-
dosos casos de escrophulas, erisipelas, li-
nha erupgos cutneas, manchas, bilis, cno
llamaglo o debilitado nosolhos, inohacls"
das glandolas, dores lombares, adocenes
rheumalicas, dores nos ossos o lias junlaa
hydorpcsia, dospepsia, asi limo, dcarrhee
detenteria, tosse resfriados, enllammag3o
do pulmoos phlhisica quaodo provm da
olislrugao dos bronehios em pessoas escru-
pulosas, cnllucnza, Indigostao, ictericia
dobilidade gcral do systema nervoso, febres
agudas, calores, rnfoVmidados das molda-
res enfermidades baillas, o em todas as
afocgcs provenientes de uso moderado do
mercurio. Esta salsa parrilha se emproga
com ellicacia em lodos ossobreditos casos,
e he reconhecida como a melhor medicina
quo existe. Os Irascos do salsa do Dristol
tcem mais de qualro tamaitos dos de sal-
sa do Sands entretanto que os de Dristol
so vondem por 5,000 rs. o os de Sands por
3,000 rs. Deposito central no Rio do Janol-
ro, casa do Vital l.apupc, c cni l'ernainbuco
na botica do Jos Alaria Congalvos Ramos,
na ruadosQuarleis pegado ao ciuartcl do
polica.
Livros em branco
vendem-se no armazem do Kalkmann lr-
mos, ra da Cruz, n. 10
Jos Joaquim Moreira & C.
com loja na ra Nova, n. 8,
acibaro do recobor um novo sortimonlp da
romeiras e capinhas do fil iizo, guarneci-
das de blondo do linho, e com seus lagos
do litas; tu lo do melhor gosto possivol o por
prego o mais commodo.
Charutos de Uavana
Da superior qualidade: vendem-so no ar-
mazom de kalkmann iruilus, na ra da
Cruz 11.10.
Vendem-se colleecdes com
mais de seis lindas vistas, repre-
sentando a ponte do liecife com a
alfantiega, a ponte da Boa-Vista,
a cidade de 01inda,a ponte do Ca-
changa, Poco-da-Panella, e a ra
da Cruz com o arco do Bom-Jesus;
bem como duas grandes vistas de
Pernambuco: na ra da Cruz, n.
io, casa Kalkmann lrmaos.
He baratissimo.
Vondo-so na ra Nova n. 8, loja de J. Joa-
quim Morcira Ai Companhia, lindas romei- '
ras de filo da linho, muito bem guarnecidas -
de bico e lita, pelo baratissimo prego de
4,000 rs.; manguinhas do cambraia, tani-
bem guarnecidas de bico e lita, por 1,500 rs.
0 par; camizinhas muito bem bordadas, a
2,000 rs.,e algumas fazendas mais, por di
minutos pregos.
899M9W9999:999iW9999
ifGantois Pailhetck Companhia.
jtt Conlinua-se a vender no deposito W
3 geral da ra da Cruz n. 52, o excel- *
linio e bem conceituado rape arma
!. prelada fabrica de Cantois Pailhetel
1 Companhia da Bahia, em grandes e |
i pcquolas porgos pelo prego estaba-
*m*mmz. Mswmmmmmm
Espellio de purede
com ricas moldurus : vendom-se no arma-
/.oin de MI, man limaos, ra da Cruz o. 10)
PECHINCIIA.
Sapatos de marroquim do varias coros,
para sonbora, pelo diminuto prego de 60O
ris o par: na ra da Penha, loja n. 33.
Tinta em oleo
qumiuauH e curso ale o memento da cnsul- do cabo de balango polo barato prego do1 neceo do Peixe Frito n. 5, bem afreguezada:! venuem-socaaeiras cr. mnuinu, uo 01----------------- ~.w
la, complicagoos sobre viudas a meios de 16,600 a duzia; na ra do Queimado n. 16,1 tratar com o sangrador Jos Adelo dalmazem de Kalkmann lrmaos, na ra da I branca o verdo : vende so no armazom da
do queso tem folio uso. | loja de miudezas. I Silva, ou na mesma venda. | Cruz n. 10. I Kalkmanu lrmaos, ra da Crnz n. 10
A


mm
4
TaixM para ciifrcnho. Farniha de mandioca.
Na fundiSo de ferro da ro do Brum,' lilil UC raamuuw.
acaba-se do roceborum completo sorllmen- No arnuzem de Antonio Annes Jaco m o
to detaixasde 3aH palmos de bocea, as Piresno caes d'Alfandega vende-se farinha
quaas acham-se a venda por preco com- de mandioca em sacas, sendo do ptima
modo, e com promptido embarcam-se, ou qualidade, e per preco o mais commodo do
carrogam-so em carros sem despezas ao "
comprador
Arados de ferro..
Na fundicSo da Aurora, em S. Amaro,
vendom-se arados de Trro de diversos mo-
delos.
Batatas novas francezas.
Na loja pemambucana,
da ra do Crespo
i n. ii.
Vcnde-se merino preto lino, cova-
do a 400 e 500 rs.
AGENCIA
da fundicSo Low-Moor.
RA DA SENZALLA NOVA .N. 2.
Reste estabelecimento conti-
na a liavcr um completo sorti-
mento de moendas o meias moen-
das para engenho, machinas de
vapor, e taixas de ferro batido e
coado, de todos os lmannos, pa-
ra dito.
Deposito iia fabrica de Todos <>-
su ni o- na Hahia.
Vende-se,omcasa deN. O. BiebereC.,
na ra da Cruz n. algodSo transado da-
quella rabrica, muito proprio para saceos de
ssucar eroupa do escravos, porprec,ocom-
IlVnnirn rlr nn\ n ,ira em K'.lkm,nB i'""0* ""* d CU7 n" '? car por preco commodo. um pardo de20 an-
mwepOSllOUfl Gdl B UOiaSsm.l AniIffO dcnOSIlO llC eal nos, bom para pagcm.duas prelas, urna das
j. ---- j_ r>-j-: n f j qUaes emgomabem ocosinha, urna dita que
\ 1 ri'.'Clll. cosioha, lava e vende muito bem na rua,e
Na na a ra dos i orres, armazem n. dt Cacmba n- 0Dde morou 0 ,nado vi.
12, lia muito superior cal nova em I gario do Rocife.
pedras chegada, ltimamente de'. Na rua do Queimado n. 25, lojademiu-
'W* fabrica
Ws,
Vende-se um bonito muleque de 18
Vendem-se gigos com 16 a 18 libras de
bBtatas novas o de superior qualidade a
610 rs.:. no caes da alfandega, defronte das annos de idade, perfeito olllcial de alsate,
oscadiobas, arm.zem de Oovei. Das | servicio o dejo, -^-u, ^-dito^^i, g-GarnT^TaTIe^efa m-deTrTairi vercade fo79'a deToo^oo lbr'as-;
fiacalho imperial. Vende-se no MaranhAo
^Ven.e-ae bacalhio imperial vindo do Pjo- e bueias stiarinas 9saba0.
ruega em linas, o melhor o (tomis extrac-' ." ,. .,
eso na Europa, prpferldo por maior preco Js administradores da liquida-
que o ioglez, por ser a aua cura do mais pu- c50 je Theodoro Cha vanes, ven-
ro emelhor sal, sem mistura alguma desa- V_ j im
litre, qualidade estaqueo torna recommen- aem fabrica denominada Wara-
davel al para doentes : no caes da altande- tllense, na ra do PiopontSo, de-
e^tarjcXndo5*0 Pre ^ ^^ ta cidade ( P" dos remedios ) ,
A 1,80o rs. a saDer : casa em que est mon-
Na ra do Queimado, segunda loja n. 18, tada a fabrica, com ao bracas de
v^rK^re^K; *? '5 de fundo ; a prensas
encarnado, a 1,800 rs. hidrulicas, orisontaes de torca de
ll**tf #<##*# Coo,ooo libras, cada urna ; 1 dita
Vinlio de Champagne,
e superior qualidade : vende-se no arma-
para todo o servido, um dito de meia ida-
de, muito bom carreiro e mestre de assu-
No armazem da ra da Cadcia
do Hecife n. 13, lia muito supe-
rior cal de Lisboa, empedra, as-
sim como potassa ebegada ltima-
mente, a precos muito rasoaveis.
Vendem-se cera em velas ,
fabricadas em Lisboa c no Rio de
Janeiro, em caixas de 100 libras
sortidas, de 1 a 16 em libra, etam-
bem de um s tamanho, por me-
nos preco do que em outra qual-
quer parte : trata-se no escripto-
rio de Alachado & l'inheiro, na
roa do Vigario n. 19, segundo
andar.
Para as escolas.
Vende-se no paleo do Collegio, loja do
livro azul a synopsis do general Abrcu e Li-
ma, ltimamente adoptada pelo l.xm. presi-
dente da provincia como compendio de lei-
tura e historia do Brasil as escolas prima-
rias da provincia.
Preco em brochura 2,560
Encadernada 3,200
Kap Paulo Cordeiio
vendo-se na loja do Cunha & Amorim, na
ra da Cadeia do Itecife,n. 30, esto superior
rap, em botes emeios ditos, recentemente
begado, por preco commomdo.
Antigo deposito de cal
virgem.
Na ra do Trapiche, n. I7, lia
muito superior cal nova em pedra,
chegada ltimamente de Lisboa
Agencia de Edwin Alaw
ISa ra de Apollo 11. armazem de Me. Cal-
iiiniiv Companhia, acha-se constantemente
1 .mis sortiuientos de taina de ferro coado c
batido, tanto rasa como fundas, inoendas iu-
riras todas de ferro para aniuiaes, agoa, etc ,
ditas para armar cm madeira de todos os ta-
maitos c nudcllos o mais moderno, machina
horisonial para vapor, com forca de 4 caval-
los, coucos. passadeiras de ferro .cstanhado
para casa de pulgar, por menos prc(o que oz
de cobre, cscovens para navios, leiro ingles
tanto cm barras como cm arcos folhas, c ludo
por barato prero.
l'arinlia de mandioca.
A mais nova e mais barata farinha de
mandioca que ha no mercado, ven Je-so na
ra da Cruz do Hecife, armazem n.13, de
J0S0 Cailus Augusto da Silva.
Principios geiaes de economa pu-
blica e industrial.
Vnndc-so este compendio, approvado para
as aulas de primeiras letras, a 480 rs. : na
praca da Independencia, livraria 11. 6 c8.
liombas de Ierro.
Vendem-se bombas de rcpuxo,
pndulas e picota para cacimba :
na ra do lirum ns. 6, 8 e 10,
huitn- id de Ierro.
tu casa de .1. ivt iit 1 & Com-
panhia, na ruada Cruz n. 55, acha-so a ven-
da o excelletilo e superior riltho cellan, cm barris de 5.*, ho muito recom-
mendavul as casas estrangeiras, como ex-
excellente vinho para pasto.
31ereuiio.
Vende-sc mercurio de primei-
ra sortc, a preco commodo : em
casa de A. C. Abrcu, na ra da
Cadeia-Velha, n. 48.
Velas de esperinaeete.
Vendem-se velas de esperma-
celede primeira qualidade c por
preco commodo : em cosa de A.
Ce Abrcu,na ra da Cadeia-
Velha, 11.48.
DEV LES DOS I10MENS,
a .'ion rs.
Vende-se este compendio aprovado para
as aulas, em meia eocadcrnaf3o, a 500 rs.p
rada um : na livraria 11. 6 c8, da prac,a n,
Independencia.
Chegueni freguezes a fazendas
baratas.
I'ossis de cambraia com listras de cores
.com 8 varas, por 3,200 rs., cortes de dita
com salpicas a 2,800 rs., ditas de cassa pin-
tada com 5 varas a 1,600 rs., cassas du cor
Lisboa.
Cal virgem cm pedra
Chegada recentemente de Lisboa, em anco-
ras muito bem accondicionadas, e por preco
commodo; no armazem do Silva Barroca,
ua ra do Trapicho n. 19.
Casa de commisso de escravos.
Vendem-se escravos e recebem-
se de commissao, tanto para a pro-
vincia como para fra della, para
o que se olerecc muilas garantas
a seusdonos : narua da Cacimba
n. 11, primeiro andar.
Vendem-se velas de espermacute, om
caixas, de superior qualidade : em casa de
1. Kcller & Companhia : na ra da Cruz nu-
mero 55.
Inda continua a vender-se barato.
Cortes do casemira prela por 5,000 rs., di-
tos do brim escuros de listras a 2,000 rs e
1,600 rs ditos de castor 1,120 rs., riscados
de algodSo a 180, e 200 rs., riscadinhos
francezes a 120 rs. o covado, e muilas mais
fazendas por baratissimo prcc,o na ra do
Crespo t. 6.
Deposito de cal virgem.
Cunha & Amorim, vendem barris com cal 1
empedra, chegada ltimamente de Lisboa,!
ua barca Margarida, por menos preco dof
que ein outra qualquor parte: na ra da Ca-11
deia do Itecife n. 50.
Vcndc-sc muito superior cal'
il /as, vendem-se por preco commodo as
seguintes obras em portuguez :
Historia dos 3 das de levereiro em Pars.
Roberto de valenfa,
Breviarios em volumes,
liiihinau e Tilina, 4 volumes,
Oculos da vclha, 4 dittos,
Gaiatodo terreiro do Passo, 4 ditos,
Conquisla portugueza, 3 ditas,
Um Galuxo, 4 ditos,
Formulario goral, medico Cirurgico,
Rafael pagina do vigsimo anno por La-
tn 1 une,
Jernimo Pastoral,
Osjcsuitis, o as lelras,
Dereito social, 2 volumes,
Progresso,
Cidado Lusitano,
Livro azul,
Mara, fillia de um jornsleiro,
llefonsot' da rcgiSo.
Em francoi.
Concordanlio Bebliorum,
Adellou Phisiologie,
Ouveres, posthumc,
Sloralistcs franjis,
Dumas physiulogie,
Letres de la marquise,
II -tu ti' du Deconverl,
La maison rustique
La republiquc francaize,
Repouscde.Mc. de Calone,
Cours de versin Anglaisc,
Muse do Familicrcs,
Crammairo francaize,
Memoires de Me. Casquete,
Caytorbranco.
Na ra do Queimado, loja n. 17 de Faria
Na lojadosobrado amarellonosqua- 3 grandes caldeiras montadas, pa-
tro santos da ra do Queimado n. 29 # ra o fabrico do saban : 4 ditas pa-
ha para vender om graudesorlimonio Aorretar hn- tnAna n.n.rln
de corles do cambraias de seda pa- 'lri.es muito moderos e pelo bara- 9 ees necessarios para o fabrico do
< tissimo preco de 7,000 cada corte. 8 tea ria e Sibio
o eseravos en-
1-rancisco Antonio Simoes, estabe- tendedores do servico geral da fa-
lecido com loja de miudezas, brica > terreno annexo a fabrica,
na ra do Cabug n. u, con- com 7 bracas de frente e i5 de
fronte a ra das Larangeiras, fund. i l dil0 fronteiro a mesma
tendo de liquidar o mesmo esta- fabrica, com 18 bracas de frente e
belecimenlo por estes dias, de- a8 de fundo : fls pessoas quepre-
liberou vender as fazendas por tenderem comprar, pdem nesta
menos ainda do quanto lhecus- Pra?a dirigircm-se a J. Reller &
taram ; Companhia.
comosejsm: papel de pczo.a 1800 rcis a Vende-se oualugaso a loja do sobra-
resma ; pentes de baleia para alizar, a do 5|. d" ru OWi nuom comprar
240e320reis: e de marlim a 320 reis, car- urna armacao cnvidracada, para qualquer
tas de pennas d'aco, a 80 reis ; buiOes de estabelecimento: a tratar na loja de alfaia-
tinta ingleza, a 1200reis a duzia ; linha de te do Sr. Coimbra, na mesma ra.
poso, a 1,000 reis o maco ; retroz muila fino Pechinxa.
I tJSl&'. CnrCS' SS rrS" !S? 6S'' Vende-se na ra do Crespo na loja da es-
taos de naralhM muito linas, a 720 res; in, vo|u caKe, co'lteg d
pincc.s de-dita 160 raifj; suspensorios de bur ^mbraia cor de osa e de outras cores do
SS muito bons. a280 res; ditos de es- u|lin)0(!0sto a 3,000, 3,500. 4,000, e 4,500 ;
ft*fi ,u*" de PS o", h" ditos de ss.-ehi.a a 9,000 ; d tos da expo-
Kl. 90 P'r'dt,s d,e sicao a 2,210; cortes d chita com 12 cor-
ditas com enfrilcs, a 1,760 res ; ditas do d* f ., ,. "
i, cm." W ba.' o p ecoadc TmS roi. !1'440'- ,6; len^os de c,mbra"' muil ,in'8
.. .'vi arato preco uc .suu res, a pi.opr mOo a 320 : e outras muila
-pei'!e:,5_v!ras l**f.Ilnas P"" s.enl,0l:a' fazendas queseTornSo recominondaveis p-
de Lisboa, vinda pela barca Mar- & Lopes, sito chegados o vendem-so chapeos! 2,s I, 2,3, 4,5 a 30 rcis ;
sarilla pnlm.la iipsIp norln pm 2S de caslor blanco, do formas muito bonitas a 280reis ; carnteis de Imti
sanda, entrada oeste porto em a, c m8is biral0 do em qua| a 320 res a duzia ;e 200 j.i
do mez prximo passauo, he arpar[e, 20,24a 800 rcis; carriteis
mais nova e moderna que ha no De novos dczenlios, auc i5s rs.
mercado, por preco commodo : na N ra do Queimado, loja n. 17, vendom-
, .?.' .' so cortes do seda de quadros a escoceza, pa-
rt.1 do \ 1 ario n. y, armazem da (ir0c3mujto delicados, a 12,000 rs., ditos de
Carneiro & Hamos. ditas deramageea, a 15,000 rs.
...^mw^;w&wmmnww9m\ baratissimo \

h
--
m
m i
m\
f.'r?
ac
Vcllas de espermacele.
Vendem-se caixas de esper-
macete : em casa de ilicardo
Royle, ra da Cadeia Vclha,
n. 37. i
- --" :.---:-t8jtwmmmw-^y*
Vcnde-se cora amarella, de suporio
qualidade e por prer;o commodo: na ra do
l.ivramenlo n. 27.
Novos gostos !! !
Na ra do Crespo n. i<5. loja de
Jos Francisco Dias,
vendem-sc finissimas cassas francezas de ri-
quissimes gostos o novos padrOes pelo ba-
rato preco de 700 rs. a vara, corle de Cam-
braia liza fazoiiila muitofina 2,240 rs., o cor
Ra do Queimado, loja n. 17,
vendem-se pcias de riscadinhos finos, de
cores (xas, com 38 covados, a 5,000 rs.;
cambraias francezas, de cores modernas, a
560 rs. a vara; cambraias lisas, finas, trans-
parentes, com 8 1|2 varas, a 3,500 rs. a pe-
ta ; cambraias de 13a abortas, a 280 rs. o
covado ; chitas francezas, largas e linas, a
240 rs. o covado; casimiras de cores escu-
ras, a 3,810 rs. cada corte; ditas de dita de
padrOes modernos, a 5,000 rs., o outras fa-
zendas, por barato preco.
Lotera do Rio de .Janeiro.
Aos 20:000,000 de rs.
Na loja de miudezas da piara da levidro muu linos, a 500 res] o par
', J, ', : brincos de Hito, a 100 reis ; e de nrami
^dependencia n. 4 vendem-se 4o rejs. ,|iesouras (uas, a 210 rcis; bol
1
bilhetes inteiros, meios, quartos,
a.320 res o par, ditas brancas para liomcm,
a 140 reis ; e de cores, a 200 reis ; requifes
do seda para enfeitesjde vestido a 160 res a
vara ; I, cus finos de varias larguras, e qua-
si de palmo, pelo baratissimo preco de 640,
reis a vara ; rendas de um dedo refi>r?ado,
a 80 reis a vara ; e pe^a, 800 reis ; fitas fi-
nas de seda, de varias larguras, cujs amos
tras r.-i.o patentes aos compradores, e pe-
lo menos preco ; papois de agulhas france-
caixas de ditas,
ha de 100 jardas,
rilas ns. 12, 16,
20, 21 a 800 rcis; carriteis de dita de 200
jardas, da mais linas que ha, numeres 100'
120, a 1,100 res a duzia ditos de cores a
30 res ; novcllos do linha de cores, a 1,200
reisa libra ; o branco muito barato, assim
como espclhos de diversos tamanhos, por
presos baratissimos; caivetes de aparar
penas, a 240 e 320 reis ; e de 2 folhas mui-
to finos, cabo de viado, a 800 rois ; caixas
do colxetes, a 70 reis; ditas de colxetes
pretos, a 80 reis; trancelins de cores, a 40
reis; o de burracha, a 80 reis; botOcs do
calcas a 200 rois a groza ; ligas linas do bur-
racha, com diversos nomes do senlioras, a
|000 reis; bonelsde cabello, muito lindos
para meninas, a 2,000 reis ; novellos de Ii-
ii'ia do marca a 20 rois ; caixus de poi para
denles, a 100, o 140 reis ; pecas do lita do
linlio, a 40 res ; ma;os de aljofrcs de va-
rias cores a 500 reis ; botCies de madrepc-
rola, a 500 reis ; de agal, 200 rcis ; e de li-
nda, a 120 rcis a groza; pocas de fita retroz,a
560 rcis, o de 13a a 180 reis ; escoves finas
para cabello, a 560 reis ; aderecos prelos
de
rame, a
bolees
de seda de varias coresj para cmfeiles dc-
Aos 20:000,000, 10:000,000, 4:000 000
2:000,000 e 1.000,000 da ra
Na loja da Viuva Vieira & Filho, naru.
da Cadeia do Recite o. 24 recobar.m S
vapor P.raense a lista da 8. loteri. do ho.
ortimWos bilhetes, meios e cautellas ,f.
51. lotera a beneficio da Saota Cas. de y,
sencordia, da qual vem a lista no primo,r,".
yP,T- otroctm-M porbilbetes preS
das loteras do Rio e desta provincia b
-- Vendem-se9mulattnbosdel4al5an
nonitPnr.0prl, p,P p,g0?' PT">">m muito
bon.tos; e4 moleques de 15a 18 anno .
urna prota moca de linda ngora, com muit
bom e.te para criar, o com urna cria d. i
mezesmu.to linda, e bem nutrida ; e 1
preta de meia idade, que sabe bem cn-
gommare cozmhar, e f.zer toda a qu i.
d.de de doces : na ra larga do Rosario n
23, segundo andar. '
Vende-so um casal de escravos, ou tro-
ca-se por urna casa : na ra Bella n. 16.
la boa qualidade.
~ Venlem-soduas olarias, com terreno
baslante, onde lem barro para toda a quali-
dade de obra, casa para grande familia, sen-
zala, estribarla, embarque em todas as ma-
ros e cun todo o preciso para o fabrico de
qualquer obra : na ra da Aurora n. 44.
Vende-se urna mulata morja e robusta,
propria para lodo o servico, principalmente
para campo e principalmente para campo e
por preco commodo : na ra do Queimado
n.8, terceiro andar.
-- Vende-se um preto baslante robusto,
sadio e sem vicios: a tratar na ra Direita
n. 32, segundo andar.
-- No aterro da Roa-Vista, loja n. 1
Escravos fgidos.
-- Desappareceu no dia 15 do pasa
um moleque cnoulo por nomo Paulino'
do idade de 10 annoi, pouco mais ou mo-
nos, cOr amarolada por ter vioio, nariz cha-
to; levou camisa de algodBozinho suia a
cal? deriscado, sem chapeo, esleescra'vo
he do Sr. Antonio Jacintbo da Silveira do
Unna : quem o pegar leve-oa ra da Ca-
cimba, o Recite, n. II, ou a ra do Livra-
mento n. 26, segundo andar, que sera re-
compensado.
Da-se 80,000.
A quem trouxer na pra$a da Indepedencii
n. 17, a preti Mara Joaquina, de idade de
30 a 40 annos, de nac^o congo, blixa, gor-
da, cor retinta, bexigosa, seio grande, lem
um signal de carne aobre o beico superior,
e he bastante anulosa; ji foi escrava de
engenho. e ltimamente ora quitandeira da
miudezas, desconlia-se que ande para as
parles do sul, por estar acostumada a andar
poi l vendondo, comuma crioula de nomo
Felicldade, dequem foi escrava, e consta
ter sida vista, na povoaco de S. Amaro Ja-
buatSo : esla preta fugio no dia 11 de abril
de 1850.
Desappareceu na tarde do dia 13do cor*
rento um eacravo por nome Joaquim tcm os
signaos seguintes: boa estatura, representa
ter 35 annos de idade, falla desumbaracada
te f melado de scu valor; ditas com salp- :,_. :,,, Aa *!/ Inici-i l)alllosde meninas, a 120 reis a duzi; dia
eos a 610 rs, a vara, corte do cambraia 0,1la^* e. v'ges,mos da. J*- te,a tos de oso para a
do Rio de Janeiro.
tas fazendas por baratos prec,os.
Vende-se por preco commo-
dos, farinha de mendioca de Santa
Catharina em saccas grandes, fumo
cm lolha para charutos : no ar-
mazem de Francisco Dias Fer-
rcira no caes da Allandcga, ou
atralarcom Novaes & Companhia
na ra du Trapiche n. 34.
Baratciro do Recife.
Quem duvidar, ou se queira sorlir de fa-
londas para festa, cnxa a algibeira de sedu-
zas, e venhao a ra da Cadeia do Recife n.
50, quo enconlrarHo variedade do fazendas
por ,icVu !itissimo, coiio bem cbitas
boas para 110,160, e 180 rs. o covado, c
ditas de ramagem para cobertas a 200 rs. :
cortes tle cassa padrOes novos com 7 varas
por 2,240 rs.; lentos de cambraia decores
para mo a 210 rs.'; challes de seda novosm
8,000 rs.; cortado coleto a viludado a 1,000
rs.; ditosdcfusloa 500 rs.; brins finos de
escura por 240 rs, o covado, ditas prctas a .u.drinhos -280"., ocovado; cortes de
100 rs. o covado, idom para baba los c corti- casimira para 4,000, 5,000, e 5,500 rs.; pan-
nados a 2,400 rs. a pessa, cortes de chita n mesclado para palitoz a 6,000 js:, o corte
om 12 covados a 1,800 o 1,920 rs. : na ra lde 3 covados; ptimo para o vcnio
pintado de cor.de gostos modernos 2,200 rs, a benehcio
o coito, superiores chitas francezas cores sericordia,
muito (xas c de novos padrOec a 210 c 260 | .
rs., o covado, ditas eslroitas coies de vmlio j Lotera
o de cairo e de ganga a 200 rs., o covado. I ^os 2o:O0O,O.lO de rs
Fill do Iitilio branco o de cor propria pars ,
mosqueteiro 6l0rs,a vara,brins trancados ea na csa leliz,
turo c cor do gauga com listas miudinhas a |dos qualrocanlos da ra do Queimado n.1 Q
1,000rs. o corle, assim como outras mu- 120, vondem-so os muito afortunados bilhc- q
.. bertura do carnizas, .
da Santa Casa de Mi-' 240 reis a duzia; o dourados finosaeoo
reis; setim amarello com pequeo toque
de molo, a 610 reis o covado ; galdes, o es-
piguillas, tondas, o alneles do ferro para
armadores, tuJo milito barato,poisja pouco
resta para acabar.
JNa loja pemambucana, O
da ra do Crespo *
n. 11,
Vondcm-se ptimos brins brancos, **
O com listras de cores, a 200 rs. o O
/j covado. fj
tes, meios, quartos, oitavos e vigsimos da
54. lotoria da Santa Casa de Misericordia, &
cuja lista chega ate o dia 5, a cites que es- <"
tam no resto.
Oh que pechincha.
Vendem-se pecas de madapolSo fino com Q<3Q0Q<30Q3Q>
do Crespo n. 6.
Vende-sc a mor parle de um grande
predio de tres andares, o sotSocom trapei-
ras, com duas frentes guarnecidas de varn-
das de ferro novas, c edificado a moderna
com toda a solidez o pcrfeicSo, cito na mo-
llior ra do bairro de S. Antonio desta cida-
de, o enjos rendimentn prndnsem avultado
juro : os pretendientes dirijam-se ao l'.tn ro-
tor Oliven a.
Arados de ferro.
Vendem-se arados de diversos
modelos, assim como americanos
com camb3o de sicupira e bracos
da ferro .* na fundicao da ra do
Brum ns. 6, 8 e 10.
Vendem-se amarras de ferro: na ru
pa senzalla nova n. 42.
Aloinhos de vento
com bombas de repuebo para rogar borlas
d baixas decapim : vendem-sena fundicSo
do Rowman & Me. Callum, na ra do Brum
ns. 6.8 e 10.
Vendem-se relogios
roeprata, patente inglez :
da bcnzalla Nova n. 4a*
Mocuilns superiores.
Na fundicSo de C. btarr & Companhia,
em S.-Amaro, acham-se venda moendas
de canna, todas de ferro, de um modelo e
conslruccflo muito suueriur
de ou-
na ra
por ser
auitoleve, brani'in'.o d'-! duas larguras, juli
para frescos, lences por 1,200 rs., avara ;
madapolOes hons para 2.560, 3,200, 3,520, e
3,840 rs., a pee; e para uutros muitos
precos; assim como mitras militas fazen-
um pequono toque de cupim, pelo mdico
prec de 2,800 e 3,200 rs. a pessa : na ru-
do Crespo n. 5, loja que volta para o col-
legio.
o aterro ta Boa-Vista, loja n.
18, defronte do tribunal do
commercio
Vendcm-se ricos cortes de cassa
a 2.000 rs., c chitas de padroes es-
curos e cores fixas a i?.o e 1G0 rs.
o covado !!
Fazendas baratissimas.
ptimas redes do Para com cores, de 20, a Por baratissimo preco.
30,000 rs., chitas bonitas com cores seguras,: Na ra do Vigario n. 19, primeira an-
pecas de 38 covados por 4,500 rs., pecas de i dar, vende-so cal virgem do Lisboa, chega-
riscados do quadros com 38 covados por bl da ltimamente, a 4,500 rs. a barrica ,emer-
rs., ditas de chitas rochas llores encarnadas curio doce cm latas do I c 2 libras
de cores fixas por (400 rs., cortes de casemi- ^^fpf^ ???'?'??? ? ?J*f
ras do bonitos gostos a 3,000 rs., ditos de ALCODAO' PARA SACOS. 0
ditas muito finas a 5,500 rs., castores para vende-se muito bom algod.lo para sa- v
calca de bonitos padrOes a 180 o 200 rs. o co- ffi eos do assucar, por proco commodo :
vado, chales do tarlalana de muito bons gos- r* em casa de Ricardo Royle, na ra da *
Vende-ss um escravo moco proprio pa-
ra lodoservicodecamponarua da PrauTy-
pographia lmparcial.
Para theatro.
Na ra da Cadeia do Recife, lo-
ja de Cunha & Amorim n. 5o, re-
cebeu-sc pelo ultimo navio de
Franca, Cont Roger, seroulas de
meia com pe brancas, prctas c
encarnadas, he u melliur que tem
vindo neste genero, e vende-se
tosa 1,200 rs., ditos pretos de 13a muito
grandes e encorpados a 3,200 rs.,ditos de 13a
de gostos tnuilo bonitos, fzenda nova a 2/0
rs., .-.i..-i 1 .in azul liso com 412 palmos de
Cadeia 11. 37.
I pos grandes, tem todos os denles da freote,
w .iv uo.,u-,13l,, iuj.il. ,8, ae~ nariz chato, quando anda estala as juntas dos
fronte do tribunal do commercio, vendem- joelhos, levou camisa de algod3osinho bran-
se chillas escuras, fazenda ptima para rou- co, calca do dito azul, esle oscravo foi do
pade escravos, a 100 rs. o covado: enSo mato: quem o pegar leve-o a lyoograobia
tem avaria alguma I imparcial a fallar com a viuva Roma quesa-
~ VenJe-so rape de Lisboa em frascos, r recompensado,
chegado agora pelo ultimo navio, os senho-1 --Desappareceu no dia domingo, 12do
res froguezesqueeslflo acoslumados a to-|correte, um preto quo representa ter loa
mar a boa pitada, o3o denarflo do mandar 50 annos de idade, do nac3o cacange, baixo.
buscar ao largo da Assembla B.4. cheio do corpo, sem defeito algum no corno.
vende-se um cavallo pocante, para levou vestido, calca de casemira azul clara
carga ou carroca : a tractar na ra estroita dequadrosc ji velha, coleta de setim preto
do Rosario, travessa do Queimado, loja de velho, jaqueta de brim pardo.camisa den-
miudesas. idapolSo, chapeo de seda preto; presume-se
Na ra do Vigario venda n. 33, ven- que anda pelos arrebaldes desta cidade, pois
dem-sercJes de cores, de muito superior apezardeser do serto no sejulga que te-
qualidade, o por preco bem rasoavel. nha voltado : roga-se portanto as autorida.
Vende-se um boj manco para carro, despoliciaes e capilSes decampo, a captura
muito gordo, e muito bonito : para ver o do mesmo, levando-o a ra do Vigario n. II,
tractar no sitio do Cajueiro. terceiro andar, que se recompensar.
Vende-se urna taberna com poucos fun- -- Desappareceu na noitedo dia 25 do cor-
dos, a dinheiroou a prazoaita narua do rente, a preta Mananta de naci Aogola.t
Rangel n.45: quem a pretender dirija-so a qlua he do estatura ordinaria, e bstanla
ra da Praia, n. 10, armazem. gorda, cara chata, cor fulla, o tem om um
Azeite de carrapato da fabricado dos bracos urna queimadura; lovou vestido
__ o. i?:ii 11 1 um vestido de chita i dosbotado, levou
raujti & Filhos, no Penedo. | mais oulro novo> mesmo de chila Ainir,,"
-- Esle azeito pela perfeicilo com que ho traz sempre um lenco amarrado no pescoco,
fabricado n3o s serve em lugar do azeite que o deixa cahir pelas pazes, Tambora Id-
doce o de coco, para qualquer qualidade de vou com sigo 11.01 caneco pintado do verde,
candiciros por mais delicados que sejSo, que com elle ganbava na ra em vender
como ho muito prolirivel a qualquar oulro agua : quom a pegar canduza-a roa Di-
I i>n!ar urna luz mtil brilhanto, ser mais reiti, loja de ourives 11. 101, que ser re-
durativo, e seu custo ser mais barato ; n3o compensado.
tem o cheiro dcsagradavel queexala o azei- Fugio na noilo do dia 7 do corrente,
te de carrapato commum, nem em nada mez do outubro, a escrava parda, de nomo
dellescassomelha. Vendo-se em barriz de Eufrosioa, de idade de 20 anoos pouco mais
.16 caadas a 2,400 rs. a Canad, no armasem ou menos, estatura baixa. rosto rodondo,
do J. J. Tasso Jnior, ra do Amorim n, 35. olhos paqueos, paitos grandes, cheia do
-- Vende-se 2 canoas decarreira de madei- corpo, com um dos dedos de urna das mitos
ra oiticica inda nova ; o 120 travs de 40 estirado, e urna cicatriz no rosto proveoien-
a 45 palmos e8 a 10 polegadasdc grossura, te de queimadura; levou toda a melhor
por commodo preco na ruado Fagundes ser- roupa, que linha. lie dosuppor que tomas-
raria n. 27. separa as bandas da Parahiba, donde dizia
Aos ao'000,000 ter parantes, e mesmo porque tendo fgido
Na ra do Queimado loja n, 18 vonde-se em oulr* occsia. fu" presa 110 Brejo d'A-
bilhetes, meios, quarlos, oitavos, vigessi- r.e,a= W" Pon.a oprebender, e intrega-
m0sda54'. loterida S. O. da mizencordia ao aba.xo ass.goado, na ra do Livra-
cuj. lista chega no primeiro vaprate o di. n* n:3,V? \tZ!*U*'.
5 do p. mez
No aterro di Boa Vista loja-n.
18, defronte do tribunal do
Commercio,
vendem-se pannos finos cOr e caf, verdo
seu pai Antonio Alves da Fonseca, ser gra-
tificado com 50,000 reis.
Jos Marcellino Alvjjs da Fonseca.
Fugio na noite de segn la-fotra, 37 do
corrente, do aterro da Bot-Vista, um ca-
vallo russo sujo, grande, sellado, e enfren-
an ; quem o tiver patinado, manue-o cn-
escuro, azul e preto, a 2,000, 3,000, 4,000 o' tregar na ponte de Ucha, casa de Beoto Jol
5,000 rs.; cortes de superior brim de linho, 'da Costa, ou annuncie, quo ser* recompen-
- 1,000 rs. ; cortes du casi 11 ira, a 2,000 o a salo.
3,000 rs., euma porcSo de riscados france-
zes, que so voinli'i'ao por qualquer preco,
por cst ircm com algum mofo.
No aterro da Boa Vista, loja n
18 defronte do tribunal do
Commercio,
vende-se superior casimira preta, a 4,000
Desappareceu em litis do mez de jullio,
urna escrava de naci congo, de nome Tlic-
reza, de idade de 30 a 40 annos, de altura
regular, cor preta, de ps e mos pequeas,
olhos regular, bastante ladina, s desemba-
rcenla no fallar; levou camisa de madapo-
13o, esaia de chita ji disbotada, levando
mais roopa em um balaio sem lampa, presu
das, que a troco de Jinheiro se vendem por largura a 200 rs. o covado, pannos pretos fi-
precos baratos; c esta loja tem scu arma- nos da melhor qualidade, prova de limBo,
zem de fazendas em alacido, c so vende | pelos precos de 2,800,3,500, 4,500, at 10,000
qualquer por(3o por preco de primeira
mSo.
Q Vende-so um grande sitio no lu- C
{> gardo Manguind, que lica defronto (i
Q dos sitios dos Srs. Carneiros.com rj
q grande casa de vivenda, de quatro q
r\ agoas, grando senzalla, cocheira, n\
X estribara, baixa de capim que sus- g>
"-' tenta 3 a 4 cavallos, grande cacim- n
X ba, com bomba e tanque cohorte- JS
^ para banho bastantes arvoredos de ^
jj Irtich) : na ra do Collegion. 16,se- J^
v gundo andar. 9
Ra do pa-seio publico n. 5,
na antiga fabrica de chacos de sol vondo-se
chapeos do sol tatito de panno camo de se-
da para homem esenhoras, meninos e me-
ninas de escolo;cobre-se qualquer ai macan
do chapeus de sol,tanto do seda como de pa-
ninlio concerta-se estes objectos com muita
prontidSo e brevidade.
vende-se um excellente sitio em Be-
beribe, perteneente ao Padre Francisco Jos
de Lira ; a fallar no mesmo sitio, ou na
ra da Aurora n, 62, segundo an Jar.
rs., ilito azul de 1,800, 2,800, 3,600,4,500rs.
o covado, dito verdemuito fino a 4,600 rs. o-
covado, lencos de setim de cores para grava-
ta a 1,230 rs,, dilos de chita pretos para lulu,
muilo grandes e finos a 160 rs., ditos deco-
res de bonitos padrOes a 3 e 4,000 rs. a du-
zia, ditos de cassa com barra de cores a
2,400 rs. a duzia, platilhas do listras doji-
nho e algod3o, muilo proprias para camisas
e calcas de escravos a 200 rs. o covado, algo-
dao a zul c branco, muito proprio para rou-
pas de escravos e outras muilas fazendas,
proprias para negocio e para gssto, por pre-
cos muito barato : no armazem de fazendas
de Couveia & Lejo, na ra do Queimado
n. 27.
Vende-se um carro de qua-
tro rodas, muito leve, para um ou
dous cavallos: na cocheira do Mi-
guel Sougei no aterro da Boe
Vista.
A 200 rs., o par.
Na ra do Queimado. segunda loja n. 18 ,
vendem-se luvas de fio da escocia, com pe-
queo toque do mofo, a 200 rt. o par. I
*
Lencos.
Lencos de cambraia abertos, proprio para
senlioras e meninos a 360 rs ditos com bi-
co a r.. 11 n palmas tas ponas a 400 e 440
rs., ditos de cambraia de linho para homem
a 400 rs. : na ra do Crespo n. 6.
Vendem-se chapeos de castor brancos
do gosso moderno; na ra do Crespo n. 10
loja.
JNa loja peznambucana da
i) ruado Crespo n. II,
% vende-se sedas escocezas de lindos a
'% padres a 600 rs., o covado. %
'ttta>tf tff f
Vendem-se saccas de ooa farinha, com
um alqueirc, por barato preco : na ra da
Cadeia de Santo Antonio, n. 15.
Vende-se um relogio de ouro descon-
certado, ou troca-so por um de prala : a
tratar na praca da Independencia, loja n. 3.
- Vende se urna armacSo de urna ta ver-
ta, propria para quem quizer principiar,
ou muda-la, pois est situada em bom lo-
cal, faz conla por nSo ter nada dentro e ser
a casa muito em conta : trata-si no paleo
do Carino n. 13.
-- Almanak de lembrancas para 1852,Ilus-
trados com 185 vinhetss, por A. ti. de Casti-
iho, vonde-se na livraria da quii do Colle-
gio, n. 20.
rs.; veludo de algod3o cor da roza, verde,! me-se ter hido para as bandas de Santo An-
azul, carmesim o preto, a 600 rs. o covado;. iai luBar ,onde ella ?.sleYe "asanle lempo:
cortes doexcellentes cambraias e cassas, a
2,000 rs., e quem comprar grande porcSo
se Ihe vender por muito menos.
Vende-se na ra do Crespo, livra-
ria n. ii,
Diccionario geral o grammatical dos dic-
cionarios frailee/, exttahido o compilado de
todos os diccionarios anligos e modernos os
mais celebros por Napolen Landals em
francez, c lieeao de 1847.
Principios de dircito mercantil e leisde
marinlia para uso da mocidade portugueza
destinada ao commercio, por Jos da Silva
Lisboa.
Clssses dos crimes porordem systhema-
tica, com as penas correspondentes segnn Jo
a legislatura actual por Joaquim Jos Oaeta-
noPereira eSouza.
Tctica das assemblas legislativas, por
Mr. El. Doumont, traduzido do francez,
por ? *
Comentario Critico a Lei da Boa Risao,
por Jos Homem Coreia Telles.
Memoria Histrica acerca da perfidia e
tr.-iic'icira atnisado Inglosa, por J. A. daS. C.
Compendios de portuguez latim francez e
ioglez.
Vendem-se burros novos, entre ellos
alguns j pdom trabalbar: na ra do Quei-
mado n. 14.
Vende-se doca fino de goiaba, em cai-
xiJo de 4 libras, por preco barato : no pateo
Ido Psraizo n 30.
quema pegar ou della dar noticia, e qua
por elle venha aoseu dono, receber 20,00
rs. de gratificacSo, pagando-se as despejas
quo com ella sa lizer: na rua do Trapicho da
Alfandega Velha n. 36, segundo andar.
a onze dias desappareceu o meu es-
cravo Concalo crioulo de boa estatura, caco
meto fulla, com falta de denles adiante.pou-
ci barba, com urna belide pequea uo olho
esquerdo, tem os dedos dos ps torios para
dentro, anda sempre de calcas brancas ou
de riscado para Ihe nSo versm as pomas,
por tollas mui justas e grossas, na perna di-
reita tem um taino de um vidro, penco ter
sabido para fora ou-arabaldes da prassa,
quem encontrar prendSo-o pois quer passar
por forro, sabe fazer todo o servico,ite he
enfermeiro : no sitio da Capellinba do
Mondego.
- Auzentou -so na noute de 27 do corrente
o mulato Cloinonlinu de idade 20 annos pou-
co mais ou menos, magro,altura regular, e
falla muito mansa, costuma audarcalcado
o bem vestido; levou urna troxa de roupa, e
consta que levara um cavallo quealugra
nessa occasiSo, o qual tem os signaos se-
guales : cislinho, barrigudo, clioas pro-
tas, e gordo. Ho provavel que quaira pas-
sar por forro : he bolieiro.e escravo de Luiz
Antonio Siqueira : quom o pegar leve-o
rua da Cadeia-Velha o. 20 queso recompen-
sar.
VATvT.r: M-F-pf: ( w.\
r*fe<


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EXJB2MJVO_794E4I INGEST_TIME 2013-04-13T00:17:41Z PACKAGE AA00011611_05161
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES