Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05117


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno de 1844.
Ter$a Fcira 9
i ., ''tenmami.--,-- -
O i'HKri publica-re l'nlos os das que n3o forero sanlfica i"* : 0 prego >!a .tlaignatnra
he de ,r'" m|1 por rjuariel pajros adianiadoi. Oinnunoiotw> auignanie* 4o inaeridoi
e ali- >' ,l: don iue "'"' forera raio de 80 res por urina. Aa reclamaoet ilrvem sct rliri-
pidae > *sia i'yp ra 4 ou pg i lndependne.ia l..j. .u [irroB. S.
\,
de fluiho
Armo XX. M. 152.
PARTIDA DQS CORUEIOS TERRESTRES.
<,(i:s\A.- l'aMiirba seundav aeXiae feiras Um Grande <|0 j\rle clieg !< t !t)t'24. Cabo, Serinhaem Kio ForiDwso Macas/, Porto Cal'O, tlaoas: aVO'l r
He 2i de cada mea. Garanliuna t Uuailo a lUe -'4de c r.a m.-taoa-risla e 1 !<
ea c 13 dito Cidade d Victoria quimas feiras.Oliuda iodos os dial
DAS da semana.
S Seg Procopio. Aud. do J. de D. da 2. t,
taifa Gyrlilu Re. aud. doJ. de D.da 3. t.
41) Quarii s Ame ia. Aud do J de D. da 3 .
1 I Quinte .*. ,'abino. Aud. do J de I), da 2. T,"
\j. Sexta abor. > ud do J de I) di-', y.
J. Sab s Anacalo. Re. aud. do J.de i), da i. t.
11 lloui s Boarcnlure.
i ni iiiiiii i nr mi i mu ii iiiiimai mu
Jk{\, '/ \-\ / '''" "'"r* '''irn!* '' I"" ""! 4 noaea prudencia, "deragio' energia; eon
i''l, V V. sJ---~~ // : '' "'""i"s cono prinoipiaiaoi a eeraiaai apuniadoa con edmirago entie, a aajfiea aan
ullaa. Geral ,1o iran.)
"i
[m
Vjj/ */ --"K> V\V i y Caatbioa tobr I.ondre '6,
wm ? y.
ClalMOJ RO UU 7 R Jl O,
Oura-Moedade 0,100 V.
.i .N.
/i) rea por franco
ii2 por lUil de praaai

Moedl de cubre ao par.
dem de letras Je buaa firmas 1 a l|l 0||)
'..,.
e 4,(K)U
i' atacoea
'rxov eolumnnaree
llilo auejican.n
compra
l7,30n
17.100
'J.4
1,9<
l Jtu
1,680
enda
17,500
17,300
, I uso
4,930
PHASES DA !.( a NO MEZ ,DE JUT.HO.
La cheia a 29 aos t! rain da l' !. i LuanOTl a 1S aos i niin. da tarde
Minguante a 7 ai S boras e 2S min da n-anli. [ Gtaacenle a .'.' as f. b i! m. da tarde
Preamar de koje,
l'rimetra as II horas e tlniin. da manh.'ia. (Segunda i- 12 lioras l> minutos da tarde
" ;:
DIARIO
axav;-y.


PARTE OFF ._
rhf40Uf*arA da Fazonda.
KXPKDIENT.C 1)0 DA 1S 00 PASSADO.
()Iii;io Ao Kin Proidente da I'rovincia ,
informando a nota do Cnsul Francei nesta
cidade, coin a representado de Francisco Joso
Silveir.i, h 011 tros, so!>ro o recurso, qui> estes
pretendido levar ao Thesouro Publico Nacio-
nal da decisao do Governo da Provincia, que
reformo!! o da Thesouraria mandaodo faxer
ellecliva a apprelwnsao do Guarda ila Mesa do
Consulado Francisco 5o- do Veras, em varios
objectoi dos representantes, que se embarca-
v8o para o Rio de Janeiro sefli despacho.
Dito Ao mesm > lixui. Sr., oom o parecer
do Procurador Fiscal da Thosouraria, e in-
lormagao do Administrador da Mesa do Con-
sulado, e a nota do Cinsul Por tugue/ nosta
cidade, a cerca das buscas, que se dero pela
dita Mesa a borlo do bergantina Hara Feliz,
e escuna Princea amliasde propriedade por-
tugue/.a, sein que ao niesmo Cnsul se desse in-
tervencao alguma.
Dito_Ao mesmo Exrn. Sr. com oofficio do
Commissario Fiscal do Ministerio da Guerra ,
que acomp.inhva a rel.cao das possoas, que
deviao fazer reposi^oes, em virlude das irre-u
laridades notadas pela Conladoria Geral d'a-
quelle .Ministerio as despezas do me/ de Ja-
neiro de I8'r( mandadas corrigir por aviso
de 10 de Abril eoul'io da Presidencia desta
Provincia de 10 de Maio passado.
DitoAo niesmo lxm. Sr., informando o
ofli-io do Commandante das Armas em que
represento!! sobre a opposieao do Commissario
Fiscal do Ministerio da Guerra em dar por cor-
rente a folba dos Oflieiaes da Companhia do
Artilices por ler nella prestado a sua assigna-
tura o 2 "Tenente Jo.io Marinbo, estundo do-
ente o lora do servico.
Dito\o mesmo Exm. Sr com o ollcio
do Commissario Fiscal do Ministerio da Guer-
ra, em qiiM pedid que S. Kx. em vista do a-
viso o ilO do Marco prximo passado, em ad-
ditimento ao de 10 de Fevereiro antecedente,
deilarasse se os Olliciaes da 4 classe empre-
gado* na ilha de Fernanda estavAo nelle com
pnlieiididos, e nocas de aTirmativa se devio
accumular os sidos da reforma com os da no-
va tarifa
HiloAo mesmo Exm. Sr informando o
requerimento de Francisco Mertins des Aojos
Paula em que pedio por aforamento o terreno
marcada para s despeas do mesmo Arsen J
no correnle armo linancciro, poder mandar fa-
zer o concert das tfllhados de algumas olcinas
as |inrles em que so aehao arruinados, e a
c
recolbidas a Thesouraria,
*-3SMSSf-r*f*>*,S
f^LKlITD
HISTORIA DAS RFVOJCES DEPIRMA-
SENTZ, CIDADE DE 78 CASAS.
PorAlph.Karr.
I.
Em una poca muito approximada da nossa,
era Pirmusenlz a capital dos estados de un
Principe da casa de Nassau-siogem. Nao sei
qual o Subprefcilo quesecontenlaria comscnio
Ifiante principado; mas um principe*Bo se po-
de demittir.
Nodixerdo concelheiro intimo, Comman-
danlo das tropas e Ministro das rela^des exter-
nas, RarSode Bobrecbt, nada bvaia mais mag
a'agada no lugar de Fora do Portas, de que se | parte, que Ibe locava.rrlguaes portaras forSo
ucbava de posse.
Dito-Ao mesmo Exm Sr.com acontado
quanto so tinba despendido com as obras mili-
tares desta provincia, no frrente anno finan-
ceiro, por cunta da consignaeao dada pelo Go-
verno Imperial |>ara esto ramo de servico.
Dito Ao Commandante das Armas perfin-
do, remettesso a relacio das bandeiras que erao
necessarias para o telegrapho da fortale/.a do
Brum.
I)ito=Ao Inspector d'AKandega em res-
posta ao seu officiO lo 18 de Maio em que pe-
dio esclarecinienlos sobre a vordadeira intelli-
gencia da tabella dos portes que deviSo pagar
nos Correios deste imperio as cartas e mais pa-
pis na conformidade do decreto de 29 de o-
vembro de 18V2, por entrar em duvida se a
mosma tabella comprebendia com generalida-
de todos os livros, papis impressos, lithogra-
fados e gravados, transmittidos de urnas para
outras provincias do imperio, e vindos de por-
tos est ran<;e i ros, nao obstante a disposieflo do
artigo 216 do regulamento das Alfandegas.
Dito Ao mesmo participando para sua n-
telligencia ter o Exm Presidente da Provincia
mandado cumprir a carta patente de 26 de A-
bril deste anno pela qual S. M. o Imperador
houvo por bem confirmar a nomeacao, que o
Presidente da Repblica de R'divia fizera do
cidadio Antonio da Costa llego Monteiro para
Cnsul da mesina'repblica nesla cidade. I-
jual participacao se fo/. ao Administrador da
Vesa do Consulado.
Dito=Ao Procurador Fiscal da Tbesouraria,
remeltendo, para sua intelligencia, um exeoi-
plar do decreto.n. 39 de 20 de Abril deste
anno, e regulamento para a cobranca da con-
(ribuiao extraordinaria sobro os vencmentos
Lineada pelo artigo 23 da lei n. 317 de 21 de
Outubro de 18.3, com a copia da ordem do
Tribunal do Thesouro Publico Nacional que
o acompanbou.
Dito Ao Administrador da Recebedoria de
Hondas Internas, remetiendo dous exempla-
res do regulnmamento para a arrecadacSo do
Sello, em virtude dos arligos 12 a lo da le de
21 de Outubro de 18i3 n. 317 a fin. de ter
execuea. na paite que Ih tocava de 20 do cr-
lente (Junbo) em diante. =sTguaes reiuessas so
(i/erao aos mais (befes das Repartieres.
Portara-~Ao Collector de Diversas Rendas
Geraea do municipio de Olinda remeltendo
um exempiar do reguiamenu uv que trota <
precedente oflicio, a lim do ter execuvao na
dirigidas aos mais Collectores ila provincia.
iihm no da 17.
Oflicio Ao Exm. Presidente da Provincia,
com o oflicio do Administrador do Consulado ,
que acompanhataa copia da matricula dalripo -
lacfio do hiato brasileiro Mariqm'nhitf com
destino a Iba do Principe pelos portos da Cos-
ta da Mina.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., informando o mentos do anno financeiro (indo do 1812 43,
oflicio do Director do Arsenal de Guerra, em a fm de ser pago quando se decrctasse a con-
que pedio autorisacao para, pela consignacSo signacao.
pectivos nrmazens o mencionado pao, e proce-
der a escolha delle a limde ser pago do queso
liquidarse conforme o referido contracto na ra-
rfio de 8j rs. 0 quintal.
PortaraAo ('untador da Thesouraria para
tomar nota da quantia de 77,000 rs., que se
devia ao Tenente Reformado de 1." linha F.
J. Machado Freir, destarado na i Un de Fer-
nando de Noronba, de seu sold e mais venci-
Dita Ao Tbosouroiro da Faxenda para oc-
ceilar e pagar no da de seu vencimento.conio'
determina a ordem do Tribunal do Thesouro
Publico Nacional, a lettra que acoinpanhava de
lonslruccao do um novo telheiro onde se reco- 3:000,000 rs., que alo das gacou o respectivo
Ibo as madeiras, que nao cabiaO nos armazensI ThesoureiroGeral a favor deJoaqoim Jos de
com o fundamento destas obras nao orcarem Amoiim.
em mais ile oO.000 rs.,e havereui ainda gran-, Dita=Ao mesmo, dem de 3:512,5r8 rs.
des sobras da dita co'nsignacao que deviao ser dem de Marcolino Gancalves da Silva.
Dita=Ao mesmo idem de 2:53,386 rs.
I)ito=Ao mesmo Exm. Sr..informando o idem de Paiva & Manuel.
requerimento do Joaquina Rodrigues de Al- idim Do da 19.
incida, em que pedio por aforamento O terreno I Oflicio Ao Exm. Presidente da Provincia,
de inarinha em F.ra de l'oitas n. 286 em fren- informando sobro oflicio do Director do Ar-
te ao mar, oceupado com urna sua propriadade seal de Guerra que a despeza com o arma-
de casas. ment e cornetas de loque da Garda Nacional
Dilo--Ao Inspector da Alfandega para re- perlonciaao Ministerio da Justica, mas que,nao
inetlor a Tbesouraria o processo original da tendo o primeiro objecto sido incluido no or-
apprebenso feita pelo FeitorConferenlo Jos 'camento desta provincia, e na consignaeao da-
Machado Freir Peroirada Silva, em urna bar j da, pareca, que s o segundo poderia ser for-
rica com diversos objectos, por se achar nolla nocido por conta das sobras, quo ainda existiao
incluida urna caixinba com doze diamantes do j desta.
cortar vidros,a fim de so poder deferir o roque- DitoAo niesmo Exm Sr.. informando o
requerimento de Antonio de Sousa liis, 1.
Escripturario da Mesa do Consulado cin que
pedio trez mezes de licenca com os respectivos
rmenlo de Saisset & C.
IDEM no da 18.
Oflicio = Ao mesmo, cominunicando para
sua intelligencia em vista do oflicio do Kxm. ; vencmentos para tratar de sua mide.
Presidente da Provincia de 17 do correnle (Ju-
nlm). que o navio ingle/. Slecourls Captao
Dito- Ao Administrador da Mesa do Con-
sulado, convidando-o para comparecer na The-
Johri Ficher, entrado nesto porto conduzo de sonraria no da 20 para dar diversos esclareci-
Liverpool 400 harria com 10,000 libras de mentos, a lim de se deliberar sobre objectos d'a-
plvora .i consignaeao de J. J. Monteiro, e quella Admnistracao.
800 barra com 20,000 libras consgnalo do j PortaraAo Thesoureiro da Ta/.enda para
II. E Smith, ambos desta praca, conforme; aceitar, pagar no da do vencimento. como
participou o Cnsul do Brasil na referida c-1 determnala a ordem do Tribunal do Thesou-
,!,,,!,. j ro Publico Nacional, a lettra que acompanhava
DitoAo Administrador da Mesado Con-de 2:127,638 rs. quo o respectivo Thesoureiro
guiado, participando que, tendo chegado a esto Geral sacnu a 15 dias precisos a lavor dejlo
porto a barca?a Flor ao Brmil rinda de Goi- Antunes Gumaraes.
a n na com p.o-brasil pertencente ao contracto: Dita=Ao mesmo idem de 1:863,065 rs.
ile mil quintaes, que a Thesouraria Imvia feto \ idem de Reg A <'..
wmmmmrxmt&srs^i'-vT
No da em que nos praz cometar a nossa his-
toria, achou o Bario de Robrocbt o Principe ll-
carao*WfiOSdo n'uma grande poltrona de vel-
ludo eneriiuiIu-S g Principe era um homem de
32 anuos, de physioirtHmia suave e agradavel;
bellos cabellos pretos IhoCM^o aonellados so-
bre as ionios, seus olbos azues *ynlavao a "heno
volencia e a serenidade: s ve/.es el' t"iba en-
genho.tinha mostrado animo em diversas cir
cumatancias; porm ludo isto desapp
airee i
as
n .ii o ;io que a edl i<' 08
Pirmasentz. Ouem o
\ iase sabir -I sua casa, de casaca de corte, por
que nWda o Prncipe re-ebia njala do
I,,-,,.. formo ''"!l1 "<
rs de litas o urna mullid o de animaes bi
micos ao peito, porqu ,""'' 8randfl
revista, tena julgadoo Baro htamo-
ja redi de um dos maiores im\ .":|""1"
com FranciS'.'Qeo Antonio da Silva Jurema ,
enmpria que mandasse logo recolher aos rs-
aniijiaTiina I* niim
mais das vezes, pela indolencia quei era s^a
paixii; dominante e a substanciado seu fcaracler
esta indolencia cumpre juntar o tedio *que As
vezes Ihe causava sua siluacao. Seus gosl(oscr,io
imples; elle cae.va. berborisava, pescavao'eVn
zol, e tocava flauta. Com 3.000 florins ji
ronda, teria sido o mais afortunado dos homens;
...as seu pequeo rdito era absorvdo, c exce-
dido pe as despezas do representaeiio quo o for-
imv.1 a fazer,muto a si u pezar.oBarSoteRobre-
i il, e pela manuleiuao do mais pacifico exer-
cito do inundo.
Apesar da difliculdade que s veres exptri-
mentava para pagar este excrcito, era comludo
de seus encargos o quo menos o penalisava. Ti-
nba obedecido a si u gosto introdu/indo n ello o
maior numeode muzieos possvel: cada solda-
do que deixava o serv* o por qualquer causa era
substituido, as escondidas Jo Baro, poi um ins I de sua
compunhn de noventa msicos e de con lo e vio-
le soldados. Os dias de revista erao dias de
festa pra a cidade; o as populacoes sol-
licitas, em numero de trezentos a quatrocentos
habitantes,seprecipHavao nos jardins da pa-
lacio.
Eslava a vossa espora, Robrecht. disso o
Principe; acabo agora mesmo de receber una
caita do um primo que me annuncia sua pr-
xima visita, o se convida sem ceremonia a pas-
sar um me/, na minha corle. He necessario res-
ponder a esta carta, o depois curar dos ineios de
recbennos dignamente o meu primo. O que
me inquieta, Robrecht, he que o DOMO cofre
deve estar quasi vasio, que os meus rendeiros
nao me pagao, e, que, seeu vosabandono a vos-
^tf gostosde representaco, ides ai ruinar me e
,...;;,'.-vidar-nie. Nao julguais conveniente rece-
lernios" Mlt'u primo sem ceremonia, assiin como
DitaAo mesmo, idem do 3:000,000 idem
de Francisco Alvos da Cunha.
elle se coi.'v'('(,u ? O nosso ordinario nao he
ino; elle iiaii.'lilhar de meus divertimenlos e de
meus costurnos'.',. No pequeo rio ha trutas 10-
berbaS, ja so vai c omeeundo a matar codronizos;
a minba msica bi^l"> boa como qualquer que
na Allemanha se po^" onconlrar.
\ i ssa Altis m*e permitliri, replicou Ro-
,(, que Ihe faca oK,servar honra e de sua consideracSo as cortes
irumtntista; de I rcito de du- | eslrangeiras. Eu era Fafleicoado pessoa do
zent.....dez do Principe Bi cremstancas,
tinbamos o costme de nada poupar, embora
devessemos no resto do anno reduzir o nosso or-
dinario a sopa, vaca e um prato de batatas.
Mais de una vez empenliamos, em casa dos
judeos, os diamantes da Princeza vossa mai;
mas lambem tinhamos nos principados visinhosa
reputacao da corle a mais pulida o a mais ele-
gante.
Meu charo Robrecht, meu pai era um
Principe muito abastado; minha mai Ihe tinba
Ira/ido 10,000 florins de renda.
F, interrompeo o Barao, a quem deveo
elle este casamento seno s delicias de sua cor-
te, a a boa recepeo que lizemos ao Duque vos-
eo tio, que nos doo sua irma em cazamento ?
Obremos como vosso pai, e um cazamento vira
roslabelecer nossos negocios.
A'pslavra cazamento, o Principe suspirou e
dissi:
Ora vamos l, Robrecht, tu ests sempre
corlo de ler lazao; eu prefiro antes deixar te
fazer o que te parecer do que discutir comtigo
sobre as cousas mais fastidiosas. Recebe n cu
primo como o enlenderes.
O Bariose inelinou. O principe pegou n'u-
ma gazeta para mudar de tedio, e, emquanto a
eslava correndo com os olbos. ia o Barao fa-
zendo a loi ga n imenclalura de ludo quanto de-
via -er convidado para Ihe preparar a recepcao;
maso Principe nao o escutava. (guando porm
cbeooQ a djzer;
M I
MU
An r\
U KJ


"nauqiwa
iid Ao mesmo", dem do 4:917,714 rs.
dein de Mnnoel Ignacio do Oveira.
DEM Di DI A 21.
(flicio Ao Esui. Presidente da provincia,
enviando com o ofBcio do Administrador da
Mesa do Cumulado o poni dos Emprcgados
d'aquella Mesa, relativo 80 trie/ de Maio.
Dito Ao Inspector do Arsenal de Marinha,
di/ondo, que achando-se inutilisado o antigo
incaler da repartirlo da sado liouvesse do
mandar proceder a sua venda pelo que se po-
desse obler e deduzir oseu importe na corita
da despera d j constroccSo do escaler novo.
m___'- u gr
-i-l___H.M.JU-
EXTERIG
Obsenaces sobre o alado fmanctiro e mer-
cado monetario da Inglaterra, Sc $c.
(Conlinuacio do N. 149. J
Ora oreando mismo qi.e se augmentaste o
consumo do cha por 50 /, e que o contraban-
do do fumo de hoje montaste a igual pro-
porcao, com ludo era de esperar um desfalque
na receita n'estes dous arligos s de pelo menos
1,500,000 0 qu..| junto com a perda dos
dircitos ero l?a e algodio havia de profazar
pouco menos de 2 '/* milhoes.
O Ministerio nao poder negar o validade
das razes em favor da reduicao de todos estes
direitos,eandaquetalveiconsenlisse sem mul-
ta repugnancia a largar a receita na la, e algo-
dao com tudo nao ser dificultoso mostrar ,
que o estado da fa/enda tornara mui arriscado
scmclhanle pusso respeilodos outros objeclos,
pelo menos em quanto os juros da divida publi-
ca nao forero diminuidos.
O ministerio tora perianto assomptos suf
fcientes para a sua rcflexo e motivos bastan-
tea para cuidar seriamente n'uma reforma com-
pleta dos negoaios financeiros do paiz, pois que
iilm dos citados assurnplos ainda lia as duas
grandes questoes do paitido a dos ccrenes e do
assucar nao se tratando ainda de ou'.ro al-
gum dos diminutos alliviaos que o povo
requer com impaciencia.
Torne-se portante claro que nao lemne-
nlium vislumbre de probabitidade que so ac
be a arrecadacao do imposto na renda conced
do para 3 annos na expiracao d'esto termo ,
existindo antes oprospectodeum augmento con-
sideravel neste imposto, seo minino revs livor
lugar no pai/; pon todos eslo persuadidos da
verdado do principio eniittido por Sir Roberl
Peel llavera dous annos a saber, queosjs-
tema dos imposto! indirectos e a taxa do
trabalbo em compararlo a propriedado nao po-
da ser estremado mais de que ja lie. Portanto
nao sendo ja possivcl taxar mais, 0001 o traba-
Ibo nem o commercio, 0U fabricas, claro lio.
que os impostus irao cabirsobre os que tem pro-
pritdade.
.Contra esta necessidode estes prolestarSo mili-
to e clamars altamente mas nao bayer es
colia ; poisque s esta sonda esta aborta, e
quanto mais de presta so entrar n'olla tanto
melhor sera para o soreg c para a paz da
Inglaterra a foro, a democrtica na Inglaterra
be irnmensa ; mas olla lie insignificante, quasi
nulla no Parlamento, poisque ainda bojea
aristocracia dispon da mor parte dos lugare.
Parlamentares. Ainda o Parlamento tema
frca legal de rcjcitar todos 08 citados pedidos ,
mas be muito duvidoso so ser prudente utili-
sar-sede semeibante prerogativa.
Nao pode liave duvida depois de varias de-
fKPSBI
E vou dirigir me casa doalfaiate a fin
de mandar fazer lardainento novo para os cria
dos do pa^o.
Sabio de repente o Principe de sua apalbia, o
dista:
Eu mesmo irei.
Acompannarei a vossa Alto/a ?
Como quizerdes, Robrecbt.
Nos pequeos principados allomaos, n po-
pularidad be urna cousa quasi necossaria; o
Principe conheie pelo nomo todos os habitan-
tes da capital. Assim Ricardo, do caminbo, a
tallando com todo o mundo:
Bons dias, Wilhem, esli bollos este auno
os leus fenos ?
Bons dias, l.udwig, como est la mu-
llier?
Bons dias, Marlba; quando casis? subei
(|uc cu dan^arei as vossas nupcias
\ cada u na d'eslas inlerpellacdes lamiliarea,
o Bario Robrecbt, que em distancia respeilosa
vinhn seguindo o Principe, fazia una carotinba
do mao bumor; mas era esto um habito de que
I! nao tinha sido possivel rorrgir a Ricardo.
\ casa iio alfaiate ora indubitavelmente a
mais bolla de Pin '' a <,|!') st'' chegats
urna quadrupla fileira de 11 ai que
vio i ru flor.
i: ms dias, riusln II
cipe a< cnti
ijtaj do ci
claracos emiltidas em dilerenles occaziocs pe-
; las proprias boceas dos inembros mais activos de
| presento Ministerio mormente por Sir Bo-
bcrt Pool e \lr. Gladslonc que suascoivic-
< oes, e mesmo a sua propensSo sao em favor do
um alivio das massas do povo por toda a poisi-
velreduocao de direilos sobretudo o ultimo
tepbor be conliccido sor no seu coracao ern fa-
vor dos principio! do commercio livre; mas nao
be de suppr que se resolvao a urna declara-
cao neste sentido em quanto o paiz continuar
nosocego porleilo deque goza boje (com
excepeo do processo na Irlanda,e do qual aqui
nada se percebe senao as longas columnas das
folhas, que o descrevem), e da innegavel pros-
peridade manulacluieira o geral oceupacao
do todos ; falliendo estas ningucm duvida, de
que tcnlem elles antes de largar o poder como
em seu lempo os Wliighs deilando ao mar
o lastro manter se ao lame.
As numerosas demonslraces do interesse a-
uricultor contra o Com Eaw I.eaguo multipli-
cando se w'urna rasio apenas atpirada ( pois
I que a Leegue tinba j representado o silencio
dos primeiros como signa! senao da sua appro-
vacao dos seus piocedimontos pelo monos da sua
n I i llrenla nema minirna esperanza deixo que
baver alguma mudanca na prxima sessao do
Parlamento em una, ou outra das cima cita-
das, duas ultimas, o mais importantes questoes
do dia, se nao lr talvez urna mudanca e di-
minuidlo no imposto da multa (cevada, ou tri-
go turrado para a ce.'veja) para o qual Mr. Gla-
dstone parece (or grande predil'-ceo talvez
por ser exactamente urna medida pela qual
mais oflicazmente se poderi segurar ( e ta|v>7
por um sacrificio dos agricultores quo nao
monto em muito ) urna especie de popularida-
do da niassa do povo, quo sirva de baluarte ainda
por um par de annos contra a sua impeluosidade
em favor das outras duas cooocssoes. Urna tul
modificecio do malt-lav havia de provavelmen-
te involver una pequea modificado dos Com
I.aws tmente para este foi especial e lormar
urna especie de appendice aoSlioing-Sealo.ser-
vindo entre outras cousas a aaotlumar osn-
toressos monopolisticos, a mudencas em geral ;
pois quo he impmsivel que homons como os
citados se persuadao, que os olleilos doseuSli-
ding-Scale na prsenle grande abundancia do
trigo o de viveros, ou no geral das suas ac
nhadas medidas legislativas em facilitar a im-
portado por menores direilos. sejao outros se-
nao nominas* ,\c que tenhovnloralgum quando
houver um revez nos negocios d'oste paiz, e que
houver caresta que pode boje ser causada por
urna nica falla de colheta, sondo tiio inmen-
samente maior o consumo de um povo bemem-
progado e beru pago como hoje he o povo ln-
glez de que quando a penas acba-se emprega-
do na iiietade do seu lempo recobondo s o
podondo gastar smenlo a inetade dos jomaos
presentes.
Muitos procuro profundar a causa ou
causas da i ni mensa accumulacio do capiloesde-
sempregadot neste paiz cuja poscibilidade
ninguem ton ha imaginado.
(guando a somma de ouro- do banco ha 18
mezes esleve ,7000,000, j se imaginou es-
ta o non plus ultra a que podia chogar, hoje
que monta em lo millides, ha bomens bem
iulorinados que julgao possivel, que monto a-
inda al 18, ou vinlo milboos. He tanto mais
nolnvel o'*? ocnniiilatao. (u(! ao mcSRIQ !efl!"
|io circula muito mais dinbeiro em (odas as
classes, mormente das trabajadoras, t rca-
se a somma de dinbeiro hoje sem empre-
go em 22 al 25,000,000 de e muitos dos
innmeros estabelecientoi sociedades de
seguros de rendas, etc. que tiverao feito seus
clculos sobre um juro do 4ou 5 por cento,
acho-so hoje assaz embarazados, podendo
com difilculdade alcancar 2 por cento Entre-
tanto parece baver pouca duvida que fora de
varias causas menores que possao contribuir
para esta accumulac.ao de capitaes, a causa
principal ser sempre a cessacao total de espe
culaooes extravagantes para fra do paiz, e mor-
mente para America, e talvez em igual grao o
desmorona ment total das louens especulares de
monopolisadores e atravesadores de quasi to
dos os artigos de primeira necessidade da vida
que dantos, o ainda nos annos de 1838, at
nos primeiros mezes de 1842 produzirao im-
mensas oscillaces no commercio, causando e
normes perdas a este paiz nao so, mas a gran-
de parte da liuropa involvendo a perda total
dos mesinos gneros mormente trigo, em que
se especula, especulaces que morrerad de to-
do desde a colheta favoravel geiui em 1842, por
urna produccSo geralmentiaugmentada e pe-
la eslrondosa facibdadc e celeridade dos meios
de iirfurinario communicacao o de trans-
porte perinittindo um sbito bataneo geral das
necessidades. e superfluidades o dos precos
de todos os artigos de primeira necessidade en-
tre todas as nacoes. Ha 18 mezes que nao
levo lugar quasi especularlo notavel alguma ,
de trigo, que passa quasi directamente das mos
dos producloies e as dos consumidores. Entro o
agricultor e o padeiro muilas talvez as mais
Jas vates nao lia sena o moleiro que mu-
da trigo em farinha; em quanto durante os lem-
pos deexcilacjo o Irigo passou primeiro por
muttas maos antes de chogar a ser pao. Hoje
al o trigo por assim dizer nao he chamado
existencia senfio quando o agricultor neces9la
de dinbeiro, Picando atentao na palha sem
ser batido, nao causando n'esto estado custo ,
ou dispendio alguin em quanto em outros
lempos a colheila inleira loi battida immtdtata-
ment*. B mudada em trigo, limitas vetes com 8
mete* antes de ser preciso,causando um prejui-
/o immediato enorme em jomaos, e subsequen-
lemenle na manuten^ao da limpiza do trigo ,
armaiinagem transportes. &c. mesmo ao baixo
preco que boje regula o valor da colbeita an-
nua do trigo na Inglaterra dever se orear om
nao menos de 50.000,000 Ho evidente,
que um troco multiplicado de meios de um ar-
tigo lao importante necessita de capitaes maio-
res do que as simples tranzaoocs, em que o
trigo vai quasi directamente do agricultor ao
consumidor. (C"o/inuar--Ao )
--------------------- ------------------ =
vendas das embarca-
ces............ 10,000
Se!!odei|10........ 210.825
.10 1,20........ 70,498
Titulo de afrtamen-
os............. .200
Fixo dos documentos. 55,810 367,363
21:351,131.
Dizimo do assucar desta
provincia......... 7:374,468
Dito do algodao dita.. 1:034,833
Dito do caf dita..... 1,835
Dito do fumo dita..... 5,215
Taxa de 40 rs. porsacca
de algndo........ 33,760
Dita de i 60 rs. porcaixa
do assucar........ 166,880
Dita de 40 rs. por fecho
de dito........... 1,040
Dita de 20 rs. por barri-
ca e saeta dito..... 228,900 8:846,931
Disimo do assucar das
AlagOas.... ..... 1:043,597
Dito do dito do Hio
Grande do Norte..... 1,472 1.045,0t"J
lis. S1.S43.134
Mesa do consulado do Pernambuco 4 de Julho
do 1844.
Joo Xavier Cameiro da Cunha, Adminis-
dor.
ATiingrys?guEmjB s na1
liendimento total da Mesa do ( onsulado des-
ta cidade no tnt% de Junho /indo.
A saber:
Direilos de7por o|o.. 16:779,707
Ditos de 1(2 dito.. 10,197 16:789,904
Ancoragem de 50 rs.. 3:547,911
deJOrs.. 389.932
delOrs.. 224.524 4:162,367
Emolumentos de cer-
tidoes........
Papel de passaporto..
Siza do 5 por o|0 das
21.200
,300
sear por baixo do vossas acacias, c depois me
mandareis dar um copo de cu veja.
Trata-se, disse Robrecbt, de fa/er far-
da ment novo para os criados do paco; sao-nos
[incisos quinze vestuarios completos d'aqui at.
o lim da semana.
Alfandega.
liendimento do dia 8.......... 3:682^121
Pescarrtoa hoje 9.
Briguo =Indiano farinha de trigo.
Ilovimeiilo do Porto
Navios entrados no dia 8.
Mancilles, por Caite ; 70 Oas lendo do ulti-
mo porto 60 dias brigue sardo Lulhartna ,
de 202 toneladas canillo Angelo Cetle, e-
quipagem 13, carga vinho, o mais generoi;
a Tbomaz d'Aquino Eonseca.
Gibrallar; 33 dias brigue inglez Broodare,
de 136 toneladas capilo Clement Bailha-
che equipgem9, carga carvo de pedra;
a Me. t almonl & Companhia.
Navios saludos no mesmo dia.
Falmouth ; barca americana Lalrobe c< John Alien ; carga assucar.
Babia ; hiate brasileiro Uelijente capilao
Joao Jos Peixoto carga varios gei.eros.
IKcIaracoes.
O Sr. Director do Lyco manda la-
zer publico, para quo chegue ao conhecimento
de todos, quo da data leste a 50 dias, ira a
concurso a endeira de primeiras lettras da po-
voacao de Paratibe, conforme ordenou o Exm .
Sr. Presidente da Provincia : os candidatos
que a dita cadeirasequizerem oppur habelilem-
se nos termos da lei. Secretaria do Lyceo des-
ta cidade 8 do Julho de 1844.
O Secr?tsMo,
Joao Facundo di dUva (uimares.
2A .Wsa de Direccao da Associacao Com-
1) aqui at o lim da semana, be impos-
sivel.
He preciso absolutamente; Sua Alteza
Mea! o Duque... virn laej-nos urna visita, e
nossas libres es'.So neapa^p 3 servido.
Tambem ou estou a espora de meu so
brinho, o os pomos din que se vio seguir
sua 'chegada esli destinados ao jubilo e as
fes (as.
Ora, mestre Huberto, lie esta urna razio bem
engracada;diverlir-vos-beismais larde. Eis '0
Iructo ilas excessivas bondades de Sua Alie '^ a
familiaridad^ que elle permilte a seus ^ jtditos
os torna insolentes. i
Sr. Bario, tendes o diroilo dr|e jar a ou.
tro a laiate a freguezia do Princi,<(lt.;t.u novol-a
poco, nem mesmo reclamo as centenas de flo-
lins que pcssoalmcntc medevbii, Grar.es a Lieos,
nao me ai lio em oslado i\o p r(.,isr d'olles
Ob murmurou Rot'rcc|,| en|ro dentes,
eis-aqui verdadeiramentea, insolencia da ans-
ia financeira. liul e}(0 \n. 0 ,lls nc0
inelbanlc velbaco
soarroga o direitode fallaru-n"eS(C i0ui, ni
d Priocif,
descendente de una das mais antigs familias
austracas; be-me prec so inclinar meu brsjfc,
ante o dinbeiro d'ete alfaiate oori^\icdo vom
os retalbos do panno que/iv/u/ou a minha fa-
milia.
Porm, acr^ltrscenjou 0 alfaiate, porque
me pedis quifuge casaca, quando no paco nao
ha sanio oi0to criados, e d'esles um invalido que
nao sahod^ cania?
He por'.qUe, respondeo Robrecbt, eu vou du
pilcar 0 luiifu c nossos criados para rccscr-
mos o i> ,'osso primo. Eia, cbaio mestre Huber-
berlo, I fazi-i isto para o Principe; nao se ha de
oll>ar :o custo.
t?' Estou a espera do meu sobiinho, jue foi
"a Pariz, depois de ter estudado em Goettinguc,
homern que, se se juigar pelo dinbeiro que mu
i usa, deve ser um subdito raro. Assim, nao
levemos pensar em vossas quinze casacas; ludo
i o que posso fazer para o Principe be emprestar
' vos as casacas de mcus lacaios: meu sobriobo
j nio levar a mal nao ser rec bido em grande
I libie.
Bofe, mestre Huberto, queris que v
j Principe tome a vossa libr estis zumbando.
_ Nao posso oflerecer mais. Se vo> nocon-
1 vom assim; nio fallemos maisn uso.
Escuta i; mandareis mudar as gollas para
bi pordos da Do boa volitado.
Emesti """"
L.<.H"|ni!..i|.i ni ii^i.i......iii m mi' l)''i "
o qual, profundamente ollendidodcsla familia-
'>u'(ie, se']rgu trriTr.'ililivi i\\*tV#titj ar**rJt)-
metter-se a isto, e sedeixou sacudir a mao.
Naoesquecais, mestre Hubeito, quo nos
precisamos da casacas d'aqui a tres dias,
- l'arei a diligencia.
Pk ci-Hinos-d'ellas absolutamente.
l'arei a diligencia. Um bornein de bem
nao prometle senao aqnilln que pode luzer.
Ah 1 oisse Bobrecht indo reunir se a
nicardo, se o Principe me quizer acreditar ,
estahulccenmes sobre seu povo algum imposto
que nos ponha em estado de rebaixar um pouco
a ini| oitancia que loma esta gente dinheirusa.
Chegando-se para baixo das acacias ouvio
Robrecbt que o Principe nao eslava s e quo
una voz de mulher responda sua : rolirou-
se sem ruido e foi oceupar-se dos numerosos
cuidados que acabavao de cahir-lbe sobre os
hombros.
Entretanto o Principe, por um acaso om quo
muito confiava o que era o alvo nico e real de
sua visita a casa do flfaate tinha encontrado
Vv lbelmoa debati das acacias.
Eu nao soi Wilhilmina disso-lho el-
le 0 que sera do amor quo vos tenlio,
mas eie amor enebe toda a minha vida be a
causa o o objocto de todos os u.eiis pensamen-
Se mando ornai de flores leiros do
meu jardim be porque n'ello passeais ;is ve-
is domingos e porquo vossos oibos se re|


5
i n.-i.'if
mcrcial desta praca desojando tomar algumas
medidas que harmonizem os inlercsses do Com-
me "erciacomodo Sur. Agricultores ^ esta-
he
BOlecor principios equitativos na quallficaco
do assucar e algodaocomo meio de lae.l.tar a
iraosaceoei de compra e venua e remediar os
nconvenwnte que a repentina falta da mapec-
cao d'esses gneros tem causado o que pe a
nova Lei loi abolida ; polo presente convida
aosSnrs Negociantes em geral Agricultores
e sous agentes n'esta praca bem como a to-
das as pessoas a qnem interessar possa para
se reunirem no da sexta feira 19 do correte
pelas 11 limas da manha na sala da Associacao
na Praca do Commercio afim de d;'lilierirem
o ni comino ii sobre o que inellior convein adop
Ur ao intercala geral do Commercio e Ayri
eulttt'a.
Joie Hamtsd'Oliven-a Preside*. -
Manuel Vertir liosa* Secretario ("21)
THEATRO PUBLICO.
2 Rominao 14 do crrente se desenpenhar
um novoe iniercssnnto cspelaculo gyinnaslico
e msica vocal e instrumental em beneficio de
Madama Emilia Amanli : cujos pormenores
serao annunciados com anlccipai fio.
N. ti. Os camarotes que resino acliao se a
venda no bolequim junto uo tlie.ilro. (7)
= Quarta-feira. 10 do correle, a beneficio
deManoel Innocencio Pereira Camloso. i)e
pois que a ochostra (que net ni.ato ser aug-
mentada ) tiver desemponhado a simplionia o
Fradiablo, lera lugar a representago da 60
media o /):Capota ou A ContpiraeBo ma
lograda. Os intervalos dos actos seio pre-
henchidos com symphonias de grande oribes
Ira: seguir-se-ha o jocoso ntreme/ o Duende
Cmiamenleiro.
(Principiar as hora* docostutnt.)
Avisos maritiiiHis.
1 =Para o Rio de Janeiro segu viogem com
brevidade o brigue brasileiro Eugenia ; quem
quizer carregar ou ir do pas-agem, dirjase
a ra do Vigario armazem de cabos, ou ao
Capito a borlo. W
6 Para o Rio de Janeiro sesue com bre-
vidade a polaca nacional Providencia; quem
na mesma quizer carregar. ou ir de paSMgem,
dirija-se a Gatidin Agostmbo do Barros, Pra
cinha do Cotpo Santo n. (jli, ou ao Capila-
Benedicto Martins, a bordo.
mies, &c. de seda, la linho t e de nlgodSol isso'e por meio deste annuneio pede- o dito Sr. lindse das libas, maior de 40 annos qu
proprias d'este mercado; trra-feira, 9 do cor-1 F. M. C baja de o descuipar visto que nao trabalbe e entenda de plantagoes do capim ,
rente, s 10 boros da manlisa, no seu arma detconbece a implitidado do abarxo assignado. arvores de fructo e bortalico para um sitio
/em, na ra da Cru/. 7 /->s<; Francisco fodrtguet. j mnito porto da praca: no Recife rua da Cadeia
1Jos Joaquim de Mosquito; pretndala Roga-se ao r dama da Praia que no cssa n. Kl, I.o andar. (6)
er leil8o na porta d'Alfandega desta cidade no Mario de segunda feira, 8 do correle, IcVo 1 remando do Lucca faz sciente a seus
lia l(i do nresente moz de 7 harria rom intt. annuneio de ler um mimes do Recife cmncnliS- fregueses e 00 respeit.ivcl pubiiro em eral, que
zer leilo na porta d'Alfandeg* desta cidade no
dia l do presente moz de 7 barr* com ton
cinbo que I he veio consignado do Rio de Ja-
neiro, por Paulo Ignacio Romala, visto que
alguns barr nao se acb.io perfeilamente bons ;
sendo esta arremaUcao por conta e ri.....le
quem llios consignou. 8
Avisos diversos.
LOTERA das MEMORIAS
I HISTRICAS.
Premio grande 8:000 OOQ
Dito immedia o-* 4:000000
As rodas desla lotera an-
dau impreterivelmenle no
da 17 do corrente, anda
blhetes por ven-
a loi annunca-
(H
ijiie fiquem
der, como
to.
---- ItOKil-M' ilO r. lia r:l liil i lam fu> iiw i-'ci ii, u>, i......... ^
Mario de segunda feira, 8 do correle, eVo I Fernando de Lucca faz sciente ase;
annuneio de terum ourivesdo Recito empenhl- freguesei e ao rcapoitevol publico em eral, qu
ilopralaem sua mao baja do declarar quem ello mudu seu armazem de vinbos, &c. da
lie ', pois no Reoife ha mais de um ourives, ou ra da Cadeia para a da Alfandega volha n. 34,
se todne que etistem sao capases de empenha- aonde se echao tambem doui elegantes sobra-
ri'in os seus obiecto! e >e tambem est com-
pfehendidoem seu debito Miguel AJeanjo de
pigueiredo que tambem lem loja na rua da Ca-
deia do Recife.
se Offercce-se para ama de casa deportas a
dentro urna parda de dada
bouce n. 2
1 Na foja de marcioeiro n. 91 na rua Drei-
tu, ahan'se venda 4 commdas recenteiiin-
te chegedas da cidade do Porto, de rico jacaran
da, e relias com toda perfeicSo dao se por
proco rasoavel a Rui do se effctuar um sal lo de
ron tas. 6
Aluga-seurna casa terroa no becco do Seriga
dos para se alugarcm. 6 I
5Pelo Julio de Orphioa da cidade de Olio-
da ha do correr praca nos dias 9, i-2, e H> de
.lulio conforme o edita! que oi publicado ,
, um sitio com rasa de vivenda e coqueiros na
casa deportas a '
praia da mesma ridado, denominado mo-iapa-
' do para paROmentu dos credores do casal do
I Mecido Cosme los (uedes Alcanforado no
i loi dedouscontog de res e tambem outro
sitio vis i ii lio ao mesmo com o nme de Eosca-
da avahado em 200 rs t"?
13-NA BOTICA. K ARMAZEM DE DRO-
GAS, NA Rl M>\ MADRE DE DOS, N. I
V mdoni e as prepar ic'Sea seguinles por pro-
co muito coiomo lo e de superior qualidadu
AlU|in-se nina i imi iei um no un i o ii'> m-i if.-,n < ...i...v. .^-..... .. -.- -(......,..............
do. com solio corrido, muito Ire-.a. o doboni- Extracto lindo t concentrado de tala-parri~
i,i vista por ler seis janellas envidracadas, a com
a visia por iei bci" jmrcnns emiuiaifiu, > ...... lint utt nt ra,
incimba ; os pretenden tes diiijo-ao a rua da As muilas eiperiencias sobrevestas prepara-
""adeia do Recife n 25 dica, que coinpoe o Collegidc Londres, Edin-
burgli e Dublin ser ella a nica donde so
podem colhor os benficos a salutares efleitos
Precisa-sede um liomem,i|ue tenha pra
tica de administrar engenho ; no Atierro d
Boa vista n i, segundo andar
;
Lei toes.
1. O corretor Oliveira ar leilao de grande
ortnnento de lazendas inglesas e francesas
&C, de seda, la, linho e de algodio a-
quanS ser o vendidas partea prazo e parle k
dmheiro, e estas a todo o proco : qnarta-leira
10.1o corrente as 10 horas da manliaa, no 1 o
andar da sua rasa, rua da Cadeia. (7.
1_ {}. O. Bieber &Companbia faro leilao,
por intenenco do Corretor Oliveira decerca
de 300 barricas de larinha de trino as quaes
so venderao em um.ou mais lotes vontade dos
compradores c por lodo o preco; quinta lei-
ra 11 do correte aa 10 horas da manliaa .
no armazem do Sr. Josquim Lopes de Almeida,
,,.,i tiiu do Theairo-veili.
3 = Kalkniam & Rosenmund farao leilao, por
intervengao do correlor Oliveira.de grande sor-
timento da lazendas france/aa, suissas, alle-
giraO com ellas ; procuro adivinhar a msica
que vos far experimentar as mais doces sensa-
ces. Nos momenios em que mais longo es
tais de mim. estis prsenle ao meu pensamen-
lo ; en viso sonbo como se bssmUssscis as
minhas ac< oes e aos mous sonhos : vos sois para
mim urna doce consicencia cuja approwcio me
recompensa de ludo. N'esta radcula posico
em que a sorle me coltoeou lor ado a com-
prar com aquio quo proihuiria a mina* ven
tura um simulachro de dignidade o de grande-
za nao posso casar comvosco; mas nao casa-
re! com outra mulher. Alguna instantes pas-
tados unto de vos me la/em esqueeer todos
os meus tedios. Do grotoSOO diadema que na
fronte me poz o nascimento. cada florao lie um
espinho; mas por amor de vos esta CorOs
de aapinboa se adorna a se perfuma con. as
rosas. ,..,,
E en tambem, rcspondeo Wilbelmina,
licarei solteira ; todas essaa alegras t......posa
edemai que me linha promaltido a nalureza ,
iuntal as-hei a vu paito de lehcidade. ...
II.
No dia indicado para a chegada do prim
,,.,,,, magnifiramente vestido se enl,.;
COm todas as *uascommendase vejo trajera
[ntura de l.icardo um papel todo ce
de lattras: era o consentimenl i na veml
unta berdade.
ta n i segundo andar.
2OSr. Jos da Silva queifa ir a prac.i
.la Roa-vista recebar ama carta quesetirou
por engao ; na loja .le miude/as n 20. 3
Sociedad* Terptichrt.
Acommissio administrativa da mesma tem
marcado o dia 2i do corrente para a sua parti-
da e convida aos Srs. socio- da mesma para
no di i 1(1 do corrate apresen! irem as suas pro-
postas para approvajao do candidatos e coavi-
les para a dita partida. (7
2=Constando ao abaixo assignado, que lem
2AllugSo-se duas olarias no liceo das Har-
reiraa os pretendentes fallem no Atierro da
Roa-vista no3." anda da casa n. 'M [3
2No p. p. me/ desappareco d > sitio do
Brejo do Mooteiro urna vacia prxima a parir ,
cornos signaes -e^uiutes pequea bastante
rossa, cor ara posada, com o ferro 'i no quarlo
direio ; quem da misma tiver noticia dirja-
se ao mesmo sitio ou na rua das florea no
cartorio ios Olaos, quesera gratificado. 17'
3 Aluga-se un bom escravo padeiro, por
preco corhmodo; na rua estrella do Rozurio n.
22 primeiro andar. (3)
Maria Joaquina de S. '1 hom I'roles-
sora Substitua das cadeiras de primeirasleltras
do meninas desla praca ensina particularmen- de ser levado a praca um sitio, e una parte d.
te ler, eserever, contar, arilhmelica edi- um sobrado pertencenle ao casal de Ignacio
versas qualidades de costuras; tambem recebe Francisco Pereira Dutra porexecugao de An-
em sua casa algumas meninas de pessoas que Ionio Pinto de Azevado avisa para que nin-
morao fra da cida.le, ou que, morando na ci- guem allegue ignorancia que tem feito ares-
dade, as queirao confiar da sua educacao: quem lo mui anterior nos ditos predios .pela accao ,
pretender utilisar-se de seu presumo dirija-se a que encaminha no Jui/o de Orphaos contra o
rua Direita primeiro andar do sobrado n, 64 dito casal, pelo que veio com omhargos a dita
__ Jrederico Fermont morador na rua execugao os quaes pendem em auto apartado,
Nova n. 2. soldado cuja entrada he pe- e protesta haver ditos predios de quem quer que
la travessa dos expostos, avisa ao respeitavel os arrematar naconcurrente quantia de sua exe-
publico desta cidade que elle afina pianos por ruco.rr fenlo Jos llernardes. (13)
preco muito eomn.odo naB casas onde o cha- 3 -Asociedade .11 armazem de molliados n.44
rnarem B hora que mais convier aos seus fre- rua do Trapiche em que erao socios DlOgoCal-
ue/es: a tambem como fabricanto destes ins- ledai e W. Raymond foi dissolvida mutua-
irumentos os concorla de ludo o Ihes rcmedeia mente en. 30 qualquer defeito ou em cusa de seus proprios cando continuando o dito eslabejimento de
donos. ou na sua : os senbores que se qui/e- bazo da firma dos abaixos assignados, e oso-
remutilisar de seu prestuno pdom dirigir-se ci Diogo Calleday esto autonsado para rece
ao relerido sobrado a qualquer boradodia:^ ber epagar todos as contal pcrlenfentes a ex
J ,_____.. .: :__. -....i...!...! ili/i/ l'rulx V (, i !l
IIOil Vl"lil II ?, Of|UIIUU nimni | ..................... i ----------
__ Apessoa, que quer fallar Jacinto Pacs que se requerom nos casos om que so torna no
de Mondones; dirija-se ao Atierro da Boa Vis- cessaria a indicacio da rail do salsa-parrlba
\ Sd t I .1 _*_ I... I..1.. .v.. .1.. I..>ta ..^
espera o annunciante nao desmerecer nesta c-
dade do oonecito de que gosou por alguna an-
nos em Paril onde aprenden e exeneo o seu
i (Tici.
Temi abaixo assignado por insinua-
tes de outrem a inadvertidamente assignado
um annuneio enserido nos Diariosnumtrol 107
,. inii contra o Sr. F. M. C no (jul pedia
ao mesmo Sr. urna quantia deque Iba no era
llevador, e como conhece agora o abaixo assig-
nado que loi victima de urna vil intriga por
__ O meio he violento disse Robrecbl ,
masa eircumstancia o f.z necessario ; polen-
mosassim receba magnificamenteovossopn-
mO.
Ricardo ossignoa em ler
Pelas onze Loras veio RiJbreebt aenunc.ar
que se tinl.a visto urna sege de posta lomar mu
das a duas legoas d'alii. e que essa lega de pos-
ta era precedida por um liomem a cavallo.
O Principe moniou a cava'lio ucompanbado
de Robrecbl : eslava encantado de sabir de ca-
sa fosse por que pretexto OSSe ; baviao dous
dias que ludo alii andava n'uma baralunda ex
trema. Seu criado grave fra, pelo Bario,
metamorphoseado em roordomo e n essa mes-
ma manhla elle tinl.a sido obrigado a vest.r-se
a si mesmo. Dm tumulto borrivel lornwu-
habitavel o palacio ; linba sidomister, a tor-
,,, de induairia mobiliar todos os aposentos ,
,]ml.....uito abandonados, com OS movis que
zuarneciSo mediocremente o aposento particu-
lar do Principe.
(toando se iao approximando (ronteira. is-
lelu 8 Um quarlo de legoa do palacio pouco
,is ou meno,, levanto,, -e na estrada nn..i
iun,.(n ,i, pot.ra, Robrecbl mandn formar
ortm-iloem l'-lalba e os mus,,
,S instrumentos.
nS minutos BP|
tincta'sociadade. Dotatliy l'ryts \ C. (9,
;{>'os abaiso assignados recentemento so-
cios no armazem de Molhados n. 44 do Ttapi
che temos aberlo nutro n. 40 na mesma
rua de baixo da tyjna de Hallidav Raymond
& C-- Diogo llalidaij e TV. faymond.
1 ss Raymundo Jos de Magalufea julga
nada dever nesta praca asealguem ha que se
julgue seu credor queira aununciar por esla fo-
Ihl para ser pago. (,4
1 Preciza sed'um leitor Portugue/. prefe-
nuvem ; Robrecbl deo o signal e rompeo
urna msica arrebatadora.
Sabio entao da nuvem ii'um cavallo gote-
jamlo suor. um mancebo vestido em parte
rom o trajo dos estodantes allemles, em parle
com o dos casquilhos france/.es e pacou pal-
mado desemclbante recep^So. Robrecbl che-
gou-se para elle e llie disse :
Quem sois ? precedis de muito a vosao
amo?
Eu sou Heinrich aobrinho do Sr. Ilu-
herto ; nao tenlio amo, e, se queris saber
quem vem atraz de mim espora i
Depois passou adianto sem saudar o Principe, t
Heinrich esta um helio rapaz disse Ri-
cardo que n*o fez reparo n isto.
Heinrtcbest muKo insolento ; nuirmu-
rou Robrecbl.
Entao ayancaran mais na estrada, lima ho-
ra depois parou urna sega de posta e d'ella
saino nao o Principa, porm um Normando ,
qu saudou corteznienle.
Robrecbl linba-se por tal modo orcupado da
recepcio que se tinh.i esqu icido de respondei
carta. O Principe linha mudado sen itinera-
rio segundo cerlificou o viajante que c^tlnha
encontrado.
Robrcchl ostava desesperado Ricardo esta-
sa encantado.
_- disse elle ao estrangeiro jan-
\. B, s C." n9o podem doixar de la/er urna
n llevan as pessoas que li/erem uso desla prepa-
raco ; que vem a ser o n8o abusaren, da pe-
quena quantidadeque presorevem os praticos
(duas colheres de cha duas vezes ao da em meio'
copod'ague visto cada garrafa de clozeoncas
contar u virtude de cinco libras de salsa-par-
rlba.
Na mesma casa tmbenle vendem tintas o
lodos os oulTOS objectos de pintura ; verni/es
de superior qualidadu entre el les hum perfei-
tamente bronco e que se piulo applicar sobro
a pintura mais delicada sem que produza al-
leracSo algnina em sua cor primitiva. Arrow-
loot de Barmuda ; Sag ; Sabonctes; Sa i3o
,le Windsor ; Agua de Seidlitz ; Limonada
gasoza ; Tinta superior para eserever ; Perfu-
maras inglezas; Furnias elsticas de patento',
L'scovas, r piis para denles ; Paslilhas de mu-
riato de morphina e ipecacuanba ; Ainl fi-
nissimoproprio para ailar roopa, Posdesei-
dlits, e de soda ; Pastilbas de bi-carbonato
de soda a gingibre ; As verdadeiras pirulas
vegelaes universaes do !'. Brandrelb, viudas
de seu aulhor nos Estados Unidos, &c. &c. (36)
I=Francisco Alves Pinto, Portugue/, retra-
le para fra do imperio. 2)
si uso importante ao publico.
12 Acaba de ebegaf uina porgao nova e
fresca d'auuellas nvaluveis Pirulas da mederina
populare as pirulas vegelaes americanas, sendo
a compoaiejio dellas inteiramente vegetal o j
18o conbeeidas nesta cidade ras varias molesti-
as de flgado febres rbeumalismo lombri-
gas ulceras, escrolulas, erjsipelas, o he o me-
llior remedio condecido para o sangue; roga-so
aos interinos de provarem este aflamado reme-
dio. \ ende-se eom seu competente receituario
em casa do nico agente Joo Keller rua da
Cruz n. 18, e para maior commodidade dos
compradores na rua da Cadeia em casado Joo
Cardlo A y res, rua Nova Cuerra Silva eCom-
panhia Atierro da Roa-vista, Salle? e Chaves
ao prego de 1*000 cada caixinha. (17)
mw.wm
SBP^BI
taris commigo. Robrecht a fesla que tinbaa
preparado nao deixar de ter lugar; convida
todos os habitantes de Pirmasentz.
Ricardo escreveo com sua mao ao pai de Wi-
Ihelmina para o convidar a jantar, bem como
sua (i I ha c seu sobrinho.
Heinrich que na sua estada em Pariz li-
nha discurrido enormemente sobre poltica nos
botcquios, respondeo orguinoaamente que nao
se sentava mesa dos tvrannos.
Mou Bobrinho disse mestre Huberto ,
si,i> um imbcil.
Meu lio replicou Heinrich sois um
dulador do poder.
O jantar foi bcllissimo, n'ello se comeo a
hnrdade cuja escriptnra de venda o Principe as-
signra de manhaa : meslre Huberto se mos-
trou do una familiaridade deseiperadora para
com Robrcchl ; o Normando esleve pouco ta-
gnrella porm divertido. O fopo de artificio
falhoo ; urna pancada de agoa inlerrom; < a
msica e as dangas : toda a fesla loi mal ; mas
Wilhelmina estova prsenle vestida de bran-
co, com fitasaaues, porque o Principe gostava
r astil. Nunca Ricardo linha sido tao le-
\u em sua vid
Robrecht, disse elle de noite, a la fesfa
esl( Pica e n ella me divert muito; po-
li outra herdade manbia,
irtinuar-i-A
Mil 7 L A, U U
BJBJBBBJBJ


Precisa-se da um iix iro; na ra da Sen- de pouca familia ; atrada matriz da Boa-vista
i'*M>AwnaiaM
zaiia-veilia n. i.
Jos VI a noel Ferreira liamos faz oubl ico ,
que doixou de ser caixeiro do Sr. Manuel Igna-
cio da Silva Teiseira, desde o da 7 do corrento.
1Precisa-se de um sitio que seja na es-
trada da Solidado com casa que teoha com-
modos para urna familia naoexcedend o seu
ajttguel de llal2.frs. ; quem tiver para alu-
gar annuncie.
Precisa-se deSO^rs. com os juros de 10/
rs. que ven ha a sor 00/rs. passundo-se le-
tras a contento do dono, pagando-se por cada
mez como juro seguido f? rs. ; quem quizer
dar annuncie.
Arrenda-se o sitio dos Afllictos que f.ii
do fallecido Pe soto, tambem se permuta ou
vende-se par'e a dinluiro u parto a pra/o com
bojs firmas ; quem o pretender annuncie.
__ Arrenda-se a toja n. 35, quj foi do Sr.
Ferreira Jnior na Preciaba do Livramento ,
cuja luja tem armacao parj (/sendas que se
vender ao alugador sea quizer ; quem a pre-
tender procure ao proprietario du mesma An-
tonio da Silva GttSmio.
Quem precisar de urna parda solteira a di:
idad. para ama de urna casa, dirija-se a ra
(lis .M;n tirios n 2 '.
Precisa -se do um moco Portuguez de 12
a 18 annos ; na ra da Somalia-tena pada-
' ra n. 94.
1 Aluga-se um tscravo Bel e postante, h-
bil para o servico de nadara, seno vicios; quem
o pretender dirija-se a ra de Agoas-verdes
n. 21. 4!
1 Aluga-se um sitio na Pontedel'choa ,
com boa casa coclioira estribarla o alguns
arvoredos ; na ra Nova n. 44, segundo andar.
Jos Francisco Teivira vende um escra-
vo de nonio Jos, crioul > do 20 annos, be
Ricial decarpioa o qual se .i.-ha desembara-
zado de hypoiheca, ou penhora por isso rendo
a qualquer pessoa que Ihe cliegue o proco.
= Quem quizer mandar la.-cr vestidos bor-
dados, llore,, crescentes marraas o marcas ,
tudo ptimamente 'e com muita proinptido ,
dirija-se a ra do Caldeireiro n. 1.
Quem tiver para alugardous prelos ser-
radores com suas sorras dirija-se aos \ffo-
gadosao lencnte-coruncl Manoel Joaquim ou
nesta praca a Joao Gomes Martina na ruado
Sango I n. 5.
1 Aluga-se um molcque perito cosinheiro ;
quemo pretender, dirija-se ao sitio grande do
Mondego; junto nodo Sr. Luiz Gomes Ferei-
ra co
1 i'recisa-sede um bom cosinheiro forro,
ou captivo ; na ra larga do Rotarlo n. 27. 2.
Aluga-se um sitio na Passagem-da-Magda-
lena a onde mora o Cnsul ingles com mul-
to boa casa, cocheira, estribara baixa com ca-
p rn boas cacimbas, e fruteiras ; a tratar na
ra Nova n. 44 pegando andar. (5]
IO abaixo assignado faz sciente ao publico,
que ninguem laca trarisaco com Francisco San-
tos de Siqucira senhor do engenho Pirangy
sobre duas letlras por mim aasignadas a favor
do fallecido lente Jos Mana Callado sondo
urna de 3S0/ rs. e outra de 200/ rs. cujas
lettras furo passadas a favor do fallecido Te-
nenie em pagamento de uiua porcao de cavados
de fabrica, que Ihe comprel para o dito Slquei-
ra ; ao queolle me passou um papel, obrigan-
do-se a pagar sondo assignado em 20 de Ja-
neiro de 18*0 c como o dito Siqueira conser-
va em si estas lettras ja pagas por isto laeo
esto annuncio para que (quem de nenhum ellei-
to ditas lettras. Joao Climaco Ptreira da Sil-
id- I (!
n. .'Su. segundo andar
Compras
2 Compra-se urna negra parida prxima-
mente qiiH a cria n >o leona mais de 3 mezes ,
e que seja limpa e de bonita figura : na ra
Nova n. 3.'5. (f\
J Compra-so urna moedinha do dous mil
ris de ouro para pescocole menino, smen-
le com argola na ra das Cruzes loja de en-
cadernador n. 25. (4
1 Compra-se elToctivarnente toda a quanti-
dadede baies de grana ditos de banha e
Irascos de agoa de Colonia vasios ; na ra do
Queimado n. 61.
Compra-se ineio barril do piche da Suecia
ou americano ; na ra de S. Amaro casa do
Mosquita.
Compra-se o diccionario Magnum Lexicn
com algum uso ; na ra do Crespo n. 23.
Compra-se urna porcao de sement de
mostarda ; na ra da Calcada n. 12.
Compra-se rneia duzia de cadeiras ame-
ricanas que esUjoem born estado n5o sen-
lo amarollas; quem tiver annuncie.
Compra-se um grilhao de ouro ouco e
sem teilio ; na ra de Agoas-verdes n. 19.
t/eiioas
1 Vende-se gomma de matarana de supe-
rior qualidade ; na ra Dneita, botica do Bran-
dar, defronte do oito do Livramento. 3)
2 Vendem-se meios bilhetes da lotera das
memorias histricas a 5120 rs. ; na praca da
independencia livraria ns. 6 o 8. (3
3 Vende-se o decreto sobre o sello com os
artigos da Ici que o creou, a 320 rs. ; na praca
da lnd pendencia livraria ns. (5 e 8.
5 Vende-se um carrinho do duas rodas ,
bonito, bastante lorte, emuitoleve; no Mon-
nego sitio de Jos Francisco de Azevedo Lis-
boa, id
3Vende-se cera de carnauba de superior
qualidade em porcao e a relalho ; na ra dn
Rangel n. 1. (31
2Vende-se cerveja do superior qualidade ,
vnda deSeith; na ruado Trapiche-novo n. 10,
casa de Jones Patn C< mpanhia. (3)
2 Vende-so o resto das verdadeiras e supe-
riores perolas da India muito iguaes tanto
na cor, como no tamanho ; na ra da Cadoia do
Recie casa de cambio do Vieira n. 24.
? Vende-se no grande deposito atraz do
theatro velho, um completo sorlimento de la-
boado de pinho da Suecia da melhor quali-
'dade, que a este mercado tem vindo sendo
pinho bramo e vermelho de 10 a 30 palmos do
cumplimento e de 9 a 16 pollogadas do lar-
gura serrado por vapor sem nos c proprio
para um lindo forro e assualho por ser muito
alvo \Hira obra de envernisar assm como do
quo costuma a vir, costado costadinho as-
doas a 240 rs. passas novas a .mo rs. aipis- annos, bonita figura propria para mucama''
ta a 320 rs. oquarteiio, painco a 2'0 rs. pa- as Cinco-ponas n. 71. '
pe do machina em meiasresmas de 50 cader- Vonde-sc um ptimo escravo crioulo do
nos a .'800 rs. boioes de graxa de n 30 a 25 annos de bonita figura, postante che pr0.
100 o 120 rs. sabao branco muito secco a 200 prio para todo o servico ; na ra Nova n. 4|
rs. e lodos os mais gneros ; na ra das La- segundo andar,
rangeiras venda n. 16. (19) Vende-so urna negra moca de bonita flu.
2Vende-se, .ou pormuta-so um sitio pe- ra boa engommadeira, cosinheira e costuren*'
queno muito porto por ser logoao suhir da no Atierro da Roa-vista, no tanque d'agoa.
Solidade para o Manguinho com nao poucos Vendem-se bolcinhas de mo para meninas a
arvoredos de fruto, chaos proprios, com gran- 500 rs. cada urna ; na loja do Guherrne Selle
de e decente casa de sobrado toda envidracada na ra do Queimudo n. 25.
contendo 14 quaitos um algrete na (rento IVendem-soduas moradas de casas terreas
com dous por toes de (erro e no, fundo outro urna na pracinha do Livramento que tern es-
porteo, grande cocheira, casa para pretos e co- tabelecimento do (sendas ; e a outra na ra
sinha poco de agoa de beber e tanque para do muro da Penha sendo para liquidar con-
banho ; na ra do muro da Penha sobrado n. tas a praca por conresso dos Srs. Jonhostoa
36, das 6 as 8 horas da manha e das 3 da Patler $ Companhia e mais ciedores; pur .,
tardeem dianle (12) el les es'tarem hypoihecadns ditas casas ; u trufar
1 Vende-se um novo sorlimento de cortes na pracinha do Livramento luja n. o. g
do lanzinha para meninas, pelo barato preco 1Vendo-so a parte de um sobrado no va-
de 1000 a 1 f>00 rs. cada um ditos de superior lor do 630 o lautos mil rs. pel3 melado
qualidade e gosto muito moderno a 41 e 5000 do valor ; a tratar oa ra do Rozario da Boa-
rs. ricos cortes do parisiense de padrdes mo- vista n. is. ^
demos a 5500 rs. ditos decambraia da lislras
o quadros de cores a 3800 e 4000 rs. cam-
braias adamascadas a 4500 e 5500 rs. a peca ,
cortes de chitas finas a 3500 rs. colchas do
damasco para cama a 0400 rs. ricas mantas
Vondo-so farinhaem saccas de um aiquei-
re por preco commodo ; nos armazens do An-
tonio Annos, e i)ias Ferreira no caes da Al-
(andega.
1Vende-se urna negra do nacao Angola, de
Escravos fgidos
de seda a 7000 rs lencos de seda de cores para 20 annos sem vicios nem achaques, cosinhei-
mao a 1440 Tt., luvas do seda compridas e com ra engommadeira elavadeira ao comprador
palmas de cores a 800 e 1000 rs. meias finas se dir o motivo, por que so vende ; quem a
de algodo para senhora a 400 rs. o par cam- pretender annuncie. ,6)
braias adamascadas de lindos padres para cor- Vende-se urna preta ainda moca sem vi-
tinados franjas para ditos, encerados paia cios nem achaques, he boa lavadeira ; no Al-
mesa com lindas pinturas a 5# rs., coifas e ves- trro da Boa-vista n. 4, segundo andar.
tidinhos para meninas eoulras muitas lasen-__________________________
das por proco commodo; na ra do Crespo ,
loja n. 12, do Jos Joaqun) da Silva Maia. (20;
1Vende-so urna negra de nacao de 17 an
nos, ptima mucama engomma com porlei-
cJu cosinha. cosealguma cousa nao lem vi-
rios c lio muito fiel ao comprador se dir o
motivo, por que se vende; na ra Nova n. o!).
segundo andar, (fi)
Vende-se um cavallo alazao com principios
de carrego muito novo o possante para ko
andar de viagem o mesmo proprio para car-
ga; na ra do Rangol n. 29.
1 Vtndeni-se lingoas soccas do Rio Grande,
vindas ltimamente muito novas; na ra da
l'raia armasen) do carne n 4.
Vendem-se duas bancas do angico para
meiodosala um canap 5 cadeiras duas
bancas de encost tudoein muito bom estado ,
epor proco commodo ; na ra Imperial n. 8'i.
Vende-se toucinho do Minas em jacazes,
O Sr. Manoe! Jos do Campos chegado a,
esta provincia no anno de 1841, declaro a sua ',
morada que Ihe desoja fallar o seu irmiio
Tiloma/ jse de Campos.
Precisa-se (aliar "com o Sr. Jos Mendos
Patrocinio ; na ra do Queimado n. 25.
1 Precisa-tedeum l'eitor Portuguez que
Irabalhe e entonda do pluntacoes do capim, fiu-
teirae e hortallca ; na ra da Cadeia do Recifej
n. 51, primeiro andar. (f
Quem precisar de urna ama para casa de
bomeni soltoiru dirija-se a ra das Larangeiras
n. 31.
Precisa-se de urna ama Porlugueza uu
outra qualquer que estiver nestas ciicumslaii-
cias, e que siba cosirihar e engommar para
casa do um liomeni casado; na Solidade n. 22.
l)ao-se 990^ rs. a premio a dous por eru-
to ao mez sobre penhores de ouro prata, ou
hypotheca em algnm prediolivree derfobara-
jado ou boas ftrmas ; tambem dlo-te em pe-
queas quautias; us Coelhos n. 2, na segunda
loja.
Permuta-se por casas em Olinda um si-
tio com bastantes arvoredos do fruto, e baixa
pura capim porto da praca ; a tratar cm Cun-
da, na ra de S. Poni, sobrado ao p de S. Po-
dro velho.
O Sur. Florencio .los Carneiro Monleiro
qlieira dirigir-te 80 primeiro andar da casa
amareila, defronte da matriz da Boa-vlata, para
decidir a lospcito de duas caitas, que so Ihe lem
mandado.
2 Precisa-so aiugar uma casa ara grande
a, emboa ra, preferlndo-ae sobrado de Sem libra a 400 rs.
de um andar .i., a ,,, 35Q

soalho e forro para lundos do barricas ; e tam-
bem americano de 10 a 30 palmos do eompri-
mento e 3 ditos de largo ludo por prego com-
modo a vista da porcao e do comprador, a
tratar no mesmo deposito com Joaquirn Lopes
de Almoida caixeiro do Sr. Joao Malhers.(16)
2Vende-se caf nioido dito do cevada, as-
sucar de todas as qualidados, por preco com-
modo ; na refinaco do Terco n. 29 ; na mes-
ma casa precisa-se de um moco de 14 a 18 an-
nos dus prximamente chogados do Porto ,
para caixeiro. g)
2 Vendem-se superiores caivetes finos
com mola que em se metiendo a penna san
perleramente aparada ; na ra do Cabug, loja
de mludezas junto a botica. i\\
". Vende-se um moleque de 1S a 20 onnus ;
na ra Direila n. 29. (%\
2Vendem-se 4 molecolcs de nacao com
bonitas figuras ptimos para qualquer oflicio;
dous esclavos de nacao eom bstanle pratica
do servico de campo ; una osera va moca boa
cosinheira, e engommadeira; urna dita quitn-
dola, elavadeira, por 260# rs. ; na ra Di-
reila n. 3. (7)
2 Vende-te urna cadoirinha moderna; na
ra das Trincheiras n. 42, piimeiro andar.
2Vende-se um relogio; na ra das Trin-
cheiras n. 42, primeiro andar.
2Vende-se rap de Lisboa em libras e as
oUavaa ebegado a poucos ; na ra do
Queimado loja n. 39 de Antonio da Silva
Gusmo. (^i
2 Vendem-se saccas de bom rnilho a 3200
rs. a sacca o a retallio a 1920 rs. o alqueire
novo farinha em saccas a 2500 e 5000 rs.
conforme a qualidade e a retalho a 1600 rs.
alqueire ; no lugares seguintos ; na ra da Ca-
deia de S. Antonio n. 19, e no paleo da ribeira,
armasen) 11. 7. (7J
2 Vende-se cha hisson a 2240 rs. a libra \
bolaxinha ingle/a muito noa a 24o rs. dita'
pequea a 280 rs. qu.ijos do pinha a 480 rs. ,
a libra ditos francezes de urna libra para cima'
a320n. reas de espermacete tmercano, de
11 '1 libra a 800e 8SO rs. ditas de carnauba
banda de porco mui-
11. > barutos de Napoleao em-ca
superior e manteiga de porco em barris pe-
queos ; no armasem defronto da escadinha da
\Ifandega.
Vende-so um bacia de cobro para ba-
nho estanhada, ainda nova um par de pis-
tolas para algibeira cano de brome e de espo-
leta um par de brincos do filagra ainda 110-
vos ; no sitio n. 5, na estrada que segu da
Solidade para o salgado do Manguinho.
1Vendem-se todos os lVTof nocossarios ao
esludo preparatorio de inglez a saber; gram-
matica por Constancio historia de Inglaterra;
Pope e um diccionario grande por Vieira, tu- | camisa e chapeo de palha ; consta que anda no
na ra do Fogo n. >5; na mes-1 bairrodeS. Antonio onde dormir na noute
do primeiro para dous do corrente protegido
4 No dia 29de Junho do corrente anno,
dosnpparecero do sitio do viveiro do Muuiz.no
Atterro-dos-A(logados 3 escravos os quaes sao
os soguintes : Matlieos.de nacao Cabund, de
30 annos, bonita figura est bstanle gordo ,
Cf prela cara grande olbos vesgos maos
bstanlo grossas de calos de botar canoa, pnis
he canoeiro, o venda agoa em canoas. Manuel,
do nafao Camundongo, de 28 annos de bonita
figura olhos grandes e abugalhados, ha de ser
bastante barbado por j Ihe estar nascendo as
suissas cor fula tambem he canoeiro he
muito espantado quando se falla com elle. Lou-
renco de nacao Mucambique do 25 a 28 an-
nos de bonita figura cor preta, olhos regu-
la es mas muito alvos, tem urnas marquinhas
designaos de sua torra todos bem rallantes ;
quom us pegar ou der noticias cortas rece-
bera 100,000 de g alificacio no mesmo sitio,
ou na ra do Crespo sobrado de 4 andares n.
10, no lercciro andar. (21
2, Rogase aos Srs. Delegados e Subdelega-
dos de polica desta o rnais comarcas, e pessoas
particulares a apprehenso de um escravo, que
Itigio no dia primeiro do corrente do engonlio
Caraba da comarca de Nazareth-da-matta ,
com os signaos seguintos ; de nomo Raimundo,
de 20 annos, bem parecido, secco do corpo. tem
urna cicatriz em um dos lados da bocea pernas
arqueadas, he experto no andar, levou calcas.
ma casa se do licocs em casas particulares, de
pianno violaoe flauta por mdico preco.
Vendem-se 6 a 8 libras de prata bruta ; na
ra da Madre de Dos loja n. 7.
1Vende-se um relogio deparede, armacao
de pao muito regulador e por proco barato ;
na ra de Agoas verdes n. 21 ; a tarde
1 Vendem-se ricos cortes de laa e seda a 10,
11 e 12# rs., ditos de lindos padres a 6 c f;40O
rs ditos de morcelina, padres modernos,1
com
chales
a 1600
6400 rs lencos de seda de cores, chapeos de po chelo do rosto" e'com Vigaes'do" sua na-
ma-sa francezes a 6400 rs. ditos de aba larga
a 8000 c S500 rs. meias de seda preta para so-
por outro escravo na ra da Cadeia do mesmo
bairro e suppe-se que anda por ahi ; quem
o pegar, leve ao dil. engenho ou nesla praca
a Domingos Garca Paramio na Iravessa das
Cruzes ou em Olinda na ra de S. Berilo a
Guilherme Clemente Marques Bacalhu que
ter 50^ rs. de gralificatao. (18)
2 No dia primeiro do corrente desappare-
cerao dous escravos pertencentes ao Sr Vicente
U covauos ii ineio a 2600, 3000 e 3'rOO rs., 1 Tbomas dos Santos ; os quaes tecm os signaos
s de laa a 2200 e 3000. dilos do lanzinha seguintos ; de nome Joio Mainalo de naVo
Os ditos de merm a o 100 4O0 e, Inhambano bonita liugura reforcade docor-
TS IvfncilC 1 ,i Crin W.. ,'..-,. ... _____>. A .. I '
1 do Caldeireiro, sobrado .1" dous(xas de200 a 2/rs.,eem matso de 25 a 280
5 rs. (strollinha para soupa a 120 rs. a libra
andares n. 2.
1 de urna ama
que saiba cos-
nhar, eengommar, para servir em urna casa
covadinha de Franca a 2xi0 rs., cevada a 80 rs.
tapioca do Maranho bem alva a 100rs., amen-
nhora e homem pannos de todas as cores e
precos castores a 200 rs. c outras muitas fa-
zendas por proco baralo ; na ruado Queimado
n. 29 loja de Novaes. (Igi
Vendem-se os melhores e mais modernos
chapeos de castor branco, que leem vindo a
date mercado ; naiua do Crespo, loja 11, de
Berilo Jos do Magalhaes.
Vende-se urna negra de 18annos, que sa-
be cosirihar engommar, e tom principios do
costura ; na ra do Sebo n. 18.
Vende-se um palanquim novo ; na Ponte-
velha sobrado n. 33.
Vende-si-azeile de carrapalo em barris e
em porces de caadas por preco commodo ; na
prensa de Joaquirn Jos Ferreira.
Vende-se tileila azul e amarella ; no arma-
sem n. 44 da ra da Alfandega-velha.
1Vende-se um lindo cavallo com todos
os andares e em boa* carnes ; na iua da Con-
ceicao da Boa-vista n. 9; na mesma casa dio-
sa 300,000 rs. a juros com hyputheca em al-
gurn negra de habilidades (cando os juros pe-
los servicos da mesma negra. (6)
1 Vende-se urna armacao envidracada, pur
pifio commodo na ra Direita n. 15. 2)
Vende-so farinha da Ierra muito boa, por
preco commodo med la velha bem caculada ,
arjoz pilado pola mesma medida ; o urna cama
de angico com colches por preco commodo "
no ultimo armasem do beco da ra da Praia
junto as candas.
Vendo-so um moleca de nacao. de 17
cao quasi apagados ; ooulro de nome Goncalo,
da mesma nacao, corpo e altura regular rosto
bochechudo e beicos giossos alguma barba
no quoixo inferior, falla grossa e manca ; os
quaes estao alugados aos Srs. llego 6 Compa-
nhia com armasem de assucar no 'orlo-das-
canas ; quem os pegar, levo a ra Imperial
na 67, quesera gratificado. !>.
1 Em o dia segundo feira do Espirito Sanio
desle anno fugio a escrava preta Catharina de
nacao Angola ladina, alta, o bstanlo socca
do corpo, seio pequeo cor muito preta ,
bem feita de rosto olhos grandes o yermemos,
com lodos os denles da frente, p bastantes
grandes e metidos para dentro muito conver-
sadera e rsoiiha, per-tenca dita escrava a Ma-
nuel Francisco da Silva morador na ra es-
treite do Rotaste 11. 10, terceiro andar, por ci-
ma da botica do Prannos. (I I)
Fugio no dia 4 o corrente o proto So-
basiio de naca 1 CacaogO, estatura regular,
tr prela barbado no quoixo, com urna fo-
nda pequen 1 na barriga da perna esquerda, le-
vou camisa e calcas de algodao grosso ; quem
o pegar, leve a ra Di re i (a padaria n. 60, que
ser recompensado.
Fugio no da 7do crrante um escravo de
nacSoCacangoj de84 anuos, levou calcas do
bnm pardo, camisa brama chapeo de palha;
quem o pegar, leve a praoinna du Livramento,
sobrado 11. u, quesera gratificado
UBClirn k Tvp
SK xa t 110 I4RU, ----IOM


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ENVM96MNO_SUEIZJ INGEST_TIME 2013-04-13T00:20:28Z PACKAGE AA00011611_05117
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES