Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05108


This item is only available as the following downloads:


Full Text
.
\
Ai.iiode HM4.
Quinta Fcira 27
(
,---.- .-..... | ... ...v...(aaMaaaaaaaaaa
O llui IpubHea-ea Indol 01 diieqnc nSo fureru sn' fie:-! : o preeO i! -ssirjnalura
kr c lies mi rs por iiunriei puros adiantadnt Os annuncios d.. sssignanies t*o inaaridoa
grata* aos dos-pie Bo [oreas raiao de 80 reil poi liaba ia reelaaacda* devem aai un-
gidas ii I v f> n ai Crmea n i mi a praga a Independencia I. ja de lisn an 1 e *<
PARTIDA DOS C0RREIOS TERRESTRES.
-Coiann anyka. segundas, tattaa ftraa Kio Graadado Nuri.- cheg 8 e22 c )>a
tea iit -'t Cabo, Serinhata Rioforaeso Macero, Porto CaWo, c \ I agoai no t *
11 e adeiad met. Caranhuns e bonito a !e tile ca naet ioa-si*la t KlaJ
(lll3 dito liida > da Victoria ajaiaUi teiru.Olind* iodos n* diaa
DAS DA SKMAISA.
24 Seg + a. Joio aptiata Aud. dnj.de 1> da ..
o Terca ., C.ilhe mr llel. aud doJ. de 1> da 3 t
-.'ti Ruarla i \irgili" Auil dn J de da 3. t.
1? Quintn La ieao *ud do i de D da i. a
SiS Swta Abano Aud do J del) da 8. t.
_!l Sab a. ledro. Bel. aud do J de 1) da 1. .
30 l>om A Purera de N. Sra.
i ? imiamawMiury, -r;-.- -r i.eaaa-:siBaa:,r-::i: v-.-.i
I
de imiio
Atino XX. uta 1
5.
*\ //>L ai i i i ni ni iwi
r}^ /{VT?, / '"''" ,r 'r*1 ;' '" mesmoij d i..... v <"''
.-OJ'.' < >b* ciiiuii princ.u .... i la norata aira a --'-' as agoei nata
.' / .'-. uIim i Ge ou IraaiI.J
---------------------------------------------------------------_------
: ,< cutaios no oa 'i in iiiil, oaipra ","
"Ai/ CambioaaobreLondrea'.'5. lOur. e (,100 V, I7.30J 17."
(V' "aria 870 rea por franr-o N 17.1U0 '
Liaboa 12 por 100 depranio I 1*4.00 9.00 ''('
IPrati ratai ;!v"'
oeda leeofarr an par j .., n I I,'1'"
y Ideas di lelrae de bou Enrae 1 a ti li.) | Ditos aeiiranoi 1.S60 *.ys
PBASES DA !.l \ O ME2 DE.il \lo.
LuaobeiaasOai 9 horas e B6a.in d. ,.!,,. iLuanosaa IS as 10 horas r6 aain. da tarde
Mingaante a 7 as 6 Mas e 8 aun la tarde tCreaeentea .'3 > I beSaa da tarde.
f reamar de tj/e.
l'nmeira as i horas e (i min da raanh.ia. | Segunda ai Iboraat ,1 minutos da lari'e
c
ARTE OFFJCIAL
.


.fela-torio da fieparlicu ds Negocios do Im-
perio, a presentado Ammbla (era! Legis-
lativa na lerccira sessSoda quinta legi ta pelo respectivo Ministro e Secretario de
Estado Jos Carlos l'ercira de Atmeida Tor
res.
^Continuaco do n. antecedente.)
Varegaco Interna
He para mini agradavel ler d participar vos
que n.t Provincia do Rio de Janeiro s concluio
una barca do escavaco, que tem de ser em-
pregada no mi'llioramento dos rios, e barras da
I5alna de .\ictheroy. Di'line.ida.e perfeitament-
nxecutada pelo Gapit&o Kgydio Jo^ ile Lorena,
di/, o Presid-tito Ja Provincia que ella corres-
ponden a expeftac3o, e vistas do Governo. lis-
to-se coiislruiiiitn paesenleinente as barcas
pranchas para receber o entullio das escavacoi-s.
Todas as pet;as do inachinisino foro construi-
das, e fundidas no Paj, depois de vencidas'
consideruveis difuViililadcs; e apenas urna, ou
oulra, tera que invejar as que sao fabricadas
em pai/.es, onde esta industria be, lia inuito
tempo, excrcida.
No Relatorio que vos foi apresentado no
principio da Sesso de 184-0 algumns obser-
vat;es se fi/ero sobre a utilidad, que resulla
ria h Provincia da Bahia, e a de Minas GeraeS,
da navegaco do Kio Grande deBelinonte: este
objecto nao tem ficado em esquecimt-nto. Os
Presidentes das duas Provincias tem pondera-
do em seos Kelatorios as respectivas sissembla
o qu tnlo conv'n desemoaracar aquelb* rio dos
obstculos, que elle presentemente oftereco a
navegacSo, e pnvoar suas feriis margns. O
da segunda nao se tem limitado a simples con
siderai.-oes: aquulle Bio foi ltimamente exa-
minado por n ti Knginbeiro. que levantou a
Planta lialhos, que so deviao execular na respectiva
Provincia. Kste negocio est pendente de Con-
sulta da essao doConcelho d'Estado dos 8j-
goiios do Imperio, a qual foi commettido o
seu eiainc. Continuando no mrsmoassump-
to, o Presidente da Provincia de Minas consi-
dera tafnbem de grande importancia a nave-
gacao do Kio de vS. Erancisco, que. desdo a
barra at Caixoeira de Paulo Alfonso, oflere-
ce um canal do navegaco aberto pela natureza
na extenso de mais de 250 legoas sem se
MARGARIDA.i*)
VI.
O MATADOR.
J algum tempo liavia que aos ltimos ca-
roes do crepsculo tinho succcdido os primei
ros raios da la, quanuo a pequea companhia
entrou nos ur/.es que findavo as ruinas. O
luar praleado que reflectia sobre o valle todo
combinado com urna nebrina vinda do mar, ti-
nlia ttivolviilo a paisagem de urna redesinha h-
mida tbeia de quiotaco e de mysterio Jorge.
cu|it iinaginaco nao padeca falta d'essa poesa
que lo tem assenla na mocidade, entregava-se
a useus pcnsamt-n'os poticos eontemplando es-
te doce espectculo caractensado por tanta pa-
ren e tanta frescura Porm os seus/Tompa
nheiros a quein as circumstaticias e Vg^openso
do seu espirito incessantemante cbafnavao aos
interesses positivos da vida, nao se utilisavo da
ciaridaee do astro da iioule se oio para exami-
nar attentamente os objectos que os cercavo
Rundoos olbosse IbesfitavSosobre as formas
lantasticas de atgtjai arbusto, n&o era para ad
itiiruroin os cipncbos da nature/a, ou os phe
Dmenos qui' resulto de uma illuso de ptica.
contar a que ser navegavel pelo interior dos
rios seus ilfluentes. Ksta navegaco (dii o
Presidente ta Provincia) que esta prompta ,
s espera pelos Vapores: nao duvido pro-
por que cuta dos Cofres da Provincia se
>< mande virquanlo antes urna machina, e al-
ie gum constructor hbil para faer a baria, e
assentar-lbe a machina; e que, lancada esta
barca at) rio se ofTerecao osseus interes>es
ao publico por rn< io de um privilegio hem
entendido, e pela venda das Acedes, em que
os Cofres Provinciacs devem dividir a despe-
/a leita, conservando sempre para si a deci-
ma parte dellas, ou para ter parte nos pre-
juizos da empresa, se ellaosdcr, ou para
formar por este modo mais uma renda da
sua.
Outra navegaco que o Presidente d sta
misma Provincia considera de grande impor-
tancia, he a do Rio Grande ou Paran, des-
de o lugar, em que elle puder ser navegavel ,
dentro da referida Provincia, que elle percor-
e por minias legoas. at entrar na de S. Pau-
lo, e dahi para baixo atao Rio da Gorittba.
Quando se suba um pouco este ultimo, pode a
Provincia de Minas cornmunicar-se com o ser
tao extremo da Provincia do S. Galharina no
lugar ern que ella confina com a Provincia
Hespanhola de 'omentos' O Presidente in-
teressou o patriotismo da ssembla Provin-
cial para decretar alguma quantia, com a qual
se proceda a um reconhecimenjo naquelle rio.
A exploraco deste, e de outros rios, he objec-
to digno da vossa particular sollicitude : he
ti-mpo de nos utilisarmos destes meios de com-
muiiicacao, que a N'iture/a nos ollerece. e que
tao mal temos aproveitado: conviria.muito que
habilitasseis o Governo Imperial com recursos
proporciona.los de alguma maneira a grandeza
do objecto para poder dar algumas providencias
ueste sencido, ou por si, ou cadjuvnndo os es
forcos dos (iovernos Provinciacs, debiixo po-
rm da inspeecao do Gnvcrno Geral, n quom
este objecto por sua nuture/a especialmente
compete.
Correiqs t Paquetes.
Acha-se em execucao a reforma feita no sys
tema dos Correios; e posto que anda nao esteja
habilitado para diztr-vos sedella se tem tirado
vantagem para a Fa/enda Publica, inclino me
comtudo aflirmaliva. Em um servico to ex-
tenso e complicado, nao era de esperar que os
Regulamentos sahissern desde hgo com uma
139,
\tde Diario ii." 124, 125, 128, 133 e
mas sun para verem se o tal arbusto encerrava
alguin inimigo occulto.
Antes de penetrar maisadiantenos Urr.es, cu
jo solo plano os deixaria vista de todos quantos
pudessem espial-os, parro para deliberarem
sobre o partido que tinho de tomar..
que vos parece, ^r. Jorge, perguntou
o fozendeiro. entraremos j nos urces, *ou espe-
raremos aqu at que alguma nuvem esrureca o
luarenosno deixe ser vistos? Kste parecer
me parece prudente.
Sr. Carlus, ouvo me na vossa sagacidade,
respondeo Jorge; eu seu do vosso parecer.. .
Silencio! disseoBndedo Valle em voz
baixa, Blaireau agora rosnou baixo Elle tem
o faro mui fino e sabe perleramente distinguir
os velhacos da entedo bcm... Peor he esta!
abi esta Black tambem fallando a seu modo !...
Escotemos,
Com efleito os dnuscaes volt^rao a rabeca e
cniesroas orelhas rosnando baixo com descon
(enlmenlo.
Srs., disse o Bode do Valle, tao baixo
qunnto Ihe foi possivel, deitemo-nos em trra,
porque este lugar aqui hecoberto dentis, po-
demos ser vistos Sobretodo, nada de bulla,
xiu. Blak, Blaireau, xiu .' calada !
' in conformidaJe dos prudentes conselhos do
pastor, Jorge, o faiondeiro e seusdouslilhoses
lendro se ao comprido, einqu.mto os raes, o
bedecendo ao aviso da seu dono paralo redo-
lirar a sua attoncSo e se consersavo direitos,
com asorelbas tesas, os olhos dilatados n'uma]
perfeicao tal, que cscusassem toda o quilquer
alieracao: a experiencia tem mostrado a oeoes
siddo de algumas, e a Secco do Gonsellio de
Estado, a que pertencem os Ne ocios do Impe-
rio, se atdia incumbida deste trahalho: No edi
(icio do Correio Geral da Corte foi indispensa
vel mandar fazer algumas alteracdcs, como se
vos participou no antecedente Relatorro, sem
as quaes nao era possivel dar-se o conveniente
desenvolvimento ao servico em consequencia da
accumulacao de pessoas e objectos em acanliado
espai o.
Alm das Agencias anteriormente existentes,
mitras se tem estabelecido as villas do Patroci-
nio, Piranga e S. Joao Nepomuceno, perlen-
centes a Provincia de Minas, vencendo cada um
dos Agentes a gratificaeo annual de 100a ris,
e'supprinnndo-se, por destteressaria, a Agencia
do Arraial de ("ocaes. No tlistricto do Cbapo de
l'vas loi tambem estahelecida uma Agencia ven-
cendo a pessoa della incumbida smente a por
cenlagem dos portes, e a da venda dos sellos.
No antecedente Relatorio fostes informados
tle se baver estabelecido um Correio por trra
para as communicacoes militares entre as Capi-
taes tas Provincias de S. Pedro e S. Calharina;
n5o se tendo porm obtido desta providencia os
fins, que se desejavSo, foi aquello Correio sup-
primido.
Passando a tratar dos Paquetes de Vapor, s
tenho de participar-vos que alguns embaracos
occorrro na execuc2o da disposicao, que obri-
ga os mencionados Paquetes a fazer escala pelos
fiortos da Parahiba e Rio Grande do Norte, at
tent o risco, que nessa escala conein os referi-
dos Paquetes Sobre consulla da respectiva Sec-
co do Conselbo d'Estado foi ltimamente re-
gulado este objecto da maneira. por que se jul-
gou mais conveniente, combinando-seas neces-
sidades do servido com a seguranca dos capitaes
ta companhia. Na Provincia da Parahiba os
Paquetes devem tundear na foz do rio, em por-
to largo e seguro, que alli ha. defronle da Po-
voaco do Cabedello; na do Rio Grande do Nor-
te devem approximar seda barra at distancia
do meia milha, tirando por consequencia a pou
co mais de meia legoa da cidade. No primeiro
destes porto a demora de ve Ser de dez horas, de
dia, e no segundo de seis horas tambem de da;
prasos, que pareeatSo razoaveis para o embar
quee desembarque dos passageiros, e para a
troca das malas.
por feita immobilidade. Passro se minios mi-
nutos n'um profundo silencio; o vento nao cau
sava o mnimo estremecimenlo as folhas, e nao
se ouvia absolutamente senao o piar triste o
montono de dous mochos, correspondendo se
com intervallos compassados. Os caes nao a-
cbando mais eousa alguma que podesse dar ma-
teria para tcstemunharcm o seu zelo, virrao-sp
e virao com o rabo abanando, lamber as maos
do seu dono.
Parece-me que foi rebate falso, disse en
tao o Bode do Valle, levantndose nao obstan
te isso com a maior precauco. E no entanlo
eu jurara que nao foi sem motivo que Rlake
Blaireau fallaro. A' f que me parece que de
vemos ficar noste lugar quanto menos tempo
podermos. Pode o luar nSo se cscurecer ainda
por muito tempo, e os momentos sao preciosos.
Estou certo que o bomem e o bote a eslao ; es-
pera... Vamos depressa, Srs., pois he mais que
provavel que em menos de uma hora tendamos
sobre nos um bando do malvados He preciso
aproveitnrmos o tempo que nos resta para a e-
vaso dos fugitivos e para oos pormos tambem
em seguranca.
Tem razao o pastor, respondeo o Sr. Car
los. Toca a caminhor, e curvemo-nos pois que
todos somos altos e facis de v. de longe. Ca-
miohemi.s tlepn ssa com passo rpido, porm
sobretodo leve !
A estas palavras. subirn todos cinco do arvo
redo que os oceultava e entrasSo no campo a-
proveitando-so com maravilhosa sagacidade dasj
Obrms pul!i at
O gravissimo incommodo i|ue frequentes
ve/es, e em dalas anda mui recentes, tem cau-
sado numerosa popolacao desta Capital a fal-
ta tl'agoa potavel, as oceasioes de secca nao
|iodia tlfix.tr de mover o Governo a laucar so-
bre este objecto com espeeialidade as suas vis-
tas. Uma CommissSo composta de pessoas mui
intelligentes, e presidida pelo (.onselhero de
listado Francisco Cordeiro da Silva Torres, loi
incumbida de propr as providencias mais con-
venientes nara abastecer d aquello artiga esta
Cidade pelos meios mais promptos,economicos,
oduradouros. queso Ihe oflerecessem; com-
municsndQ-se [mr essa occasiao mesma Com-
missSo as ideas, (jue sobreest objecto ji ^e
liaviao colbido tle algumas pessoas profissio-
naes, e de ondas furiosas. A' vista tos pa-
pis communieados, e dos exames fe tos por
ella, deo ultimamento a Commsso o sea pa-
recer, o qual passo o oflerecer a vossa consde-
rncao em breve resumo.
Entendo a Commisso quo as agoas peren-
nes, e eminentemente potaveis das monta-
nhasdas Paineiras, e da Tejuca, pdem abas-
tecer esta Cidade, mesmo nos lempos das maio-
res seccas, anda suppondo a populac3o della
dupla, ou tripla do que he presentemente ; mas
para isto se conseguir propite a Commisso:
1. Que se providencie, quanto antes, so-
bre a conservado das maltas tanto das Painei-
ras, cmoda Tejuca, emtoda a extenso das
cabecciras, e vertentes dos Rios Carioca, e Ma-
racan ; probibindo-se elicazmeiile a conti-
nuacao das derrubadas naquellcs lugares ; e
tlesappropriando-sc, se necessario fr, os ter-
renos, que lenho sido dados sem clausula
2. Que se complete o ericanamento das
Paineiras, por mcio de banquetas, e lelhes;
fazendo-se desapparecer 170 brabas de calilas do
madeira, que existem.
3. Que continenoste encanamento pelo
pesme modo al a extenso do 1,400 bracas a-
lm do ultimo mananeial aproveitado, a fim de
se utilisarem tambem as vertentes de boa agoa
potavel, que se ercontrao nessa extenso, as
quaes produ?ern tres manilhas, ou 4,000 har-
is d'agoa diarios.
4. Que sejio constmidas na direefao do
aqueduclo da Carioca, fazendo corpo com el-
le, duas grandes caixas d'agoa, pelo menos,
que srvo de reservalorios, onde se depositen)
mnimas desigualdades do solo. Mas ellcs te-
riao ficado hem convencidos da inutilidade da
sua prudencia se bouvessem cuidado em olhar
para traz de si, p rquanto alguns minutos de-
pois que sahro d'aquello lugar molleo-se nel-
le um bomem favorecido pela sombra e exami-
nou attentamente to os os passos d'ellos.
Dos seja louvado disse o fazendero
entrando as ruina?. Ora estamos lora dos mal-
ditos ur/es onde pdese tr caminhar uma ara-
nha ao luar.
Sim, porm o luar de pouco nos pode
servir dentro do mosleiro, respondeo o Booc do
Vallo, ferindo lume para aeccoder uma lanler-
na que comsigo Iroucera.
Eu le felicito pea tua previdencia, ami-
go, tornou o lazendeiro batentio Ihe no hom-
bro.
Muito bem; meu amo, quando se trata
de fazer as cousas... bem... Mas nao deve ha-
ver tantas fallas, acrescentou elle com uma so-
briedade de lingoa muito fra do seu costo ne.
Caminhemos depressa, pois tenho suspeita que
temos sido seguidos desdo quo da fazenda sahi-
mos.
Dizendo isto, pegou com uma mao na lanter-
na, o com a outra no sen tajado ferrado, e ca-
minhou a frente dos outros para guiar-lhes o
asso O Bode do Valle que conheeia peroita-
mente as ruinas cujo labyriritho se complicava
aimla mais pela claridade duvidosa da lanterna
conduzia-os rpidamente, evitando l.iais que
tudo passar pelos lugares onde qualquer aber-
MUTILADO
j
s"


',
v- *
f- -
s
as sobras proveniente1; das copiosas climas que
actualmente s3o perdidas,
;> Que se redu/lo todos os cbalarizes a
ystema Jo da Carioca, evitando se, por meio
de torneiras claviculadas, a perda daagoag du-
rante a noile. Orea a Commisso a det-
peza das obras 70,000*000.
6." Que una parte das agoas do Maracan1
seja encanada desde a c&ixa, que actualmente
existe em Andaraliy, al C itumhy (onde se de-
vera fa/er um dono reservatorio de distribui-
cio, de maiore dimensdes, e em lugar mais
elevado que o do actual, para se poder condu-
cir agua a tudos os bairros da Cidada) por meio
de urna linda de tubos de ferro, dirigida pelo
mais curto caminbo entre os dous pontos, se-
gurado porm as sinuosidades do terreno, tre-
nosnos lagares, em que lrneeestario cons-
truir algumas banqueta* ou arcos, para se
evitarcm cotovellos mui pronunciados; toman-
do-se alm disto na collocaclo dos tubos as
precaugoes. que se pralicio na Europa para
preservar de avsriasos encanamentos deste ge-
nero Avaha-se em ris (80 : ou l'.lO.OOSOO
esta obra ; mas pondera a Commisso que ella
poder ser eflectuada sem grande sacrificio do
Thesouro Publico por alguma Companhia de
Nacioiiaes. ou Estrangciros, a quem se faci
algumas conces5es, como a de certo numero
de manithasd agoa, de que a Companhia pos-
sa dispor em seu beneficio para sempre, ou por
lempo determinado, com tanto que a porcao
d Sgoa do reservatorio assim abandonada Com -
panbia nunca prejudique o fornecimento regu-
lar de todos os cbalari/es, e fontes publicas. O
encanainento actual deve ennservar-se em bom
estado e continuar se, fazendo desaparecer
delle ascalhasde madeira e as vallas em ter-
reno natural, a lim de que possa substituir o
de ferro quando precisar de concert; sup
pnndo-se assim a linba auxiliar de tubos, que
se faz necessaria neste systema de encanamen-
tos ; c continuando-seo fornecimento aos cha-
larles do Aragao, e MaU-Porcos, o a gran
do numero de moradores entre Andarabv. c
Catumhv (|ue tem concesses d'agoa, Nao
entrou a Commisso em consideraces sobre o
modo da distribuidlo das agoas desde o reser-
vatorio principal de Catumby para os bairros
da Cidade, porjulgar conveniente que a Ins-
pecglo das Obras Publicas tivesse a iniciativa
neste detalbe. Este objecto, >rs., he por sua
natureza digno da vossa especial alinelo ;
cumprindo-me necroscenjar que o Governo
tem expedido as mais terminantes ordens ao
Chafe de Polica para lazar cenar o abuso das
denubadas nos terrenos prximos as nasecntes,
que fertilislo os chafarizes da Carioca e do
Campo ; cao juitdos Feitos da Fazenda Na-
cion.l para dar andamento aos autos das cou-
tadas
Passando a tratar das obras Publicas, que
UvorSo andamento durante o auno passado,
t-unipre me participar vos qne continuarlo os
trabalhos no ehalari/ da Carioca : que o do
Largo do.Macbado est prompto pelo que resnei
la a cantara, faltando smente ussentar os tu-
bos, calcar o terreno em roda do cbafariz, e
construir a caixa, que deve servir de deposito :
que no de Vallongo se fez todo o servico de pe
dreiro ate poder recebar a canlaria o qual se
acba prompta: que diversos reparos, e uiellio-
ramentos se (i/erlo na fonte da Barreira : que

*----------------------........-........
lundadas, pode ler lugar o pagamento vista
dos meninos papis notados: que alm disto,
tendo V. S. mesmo am.uido requisigo do
no Pnsseio Publico se continuou no arranjo
das casas de recreio col locadas no terrapleno:
que finalmente tiverio andamento os trabamos
nos aqueductos das Paioeirai, e Maracan; e Inspector da Thesouraria, para que os Quar-
se repararlo, e melbo rio os da Carioca, 1.a- teis-mes
rangeiras, e S. Cbristuvio. Pelo que toca a
Cmara Municipal, tem ella cuidado na aber-
tura de novas ras, no concert de militas das
existentes ; no alieno de outras, assim como
no do mangue da Cidade Nova; e na cons-
truyelo, e concert de diversas pontes : a obra
do Caes de \allongo, hoje da Imperatriz be
digna de especial rnenclo. chafariz come-
| cado na Praca i inmediata ao Caes sera conclui-
do de maneira, que record a prosteridade ser
aquello o terreno, em queprimeiro pizou a Au-
gusta Ksposa de S M. o Imperador do Brasil
Pouco tenho quedizer a respeito de Obras
Publicas Geraes. Projecta se a abertura de
urna estrada entre a Villa de Caravellas, na
Provincia da Babia, e a Cidade de Minas No-
vas, ru Provincia de Minas Geraes; o Gover-
no mandou auxiliar a bertura desta estrada ,
pondo dez Pracas das Compainhas de Cacado-
res de Monlanha a disposiciode Felicia Celes-
tino la Molla incubido desta obra o qual de-
ver remetter ao Presidente desta ultima Pro-
vincia urna nota circumstanciada dos trabalhos,
qne for pralicando a lim de se poder ajuizar
sobre a possibilidadeda abertura da menciona-
da estrada segundo as regras da arte.
O Governo tem applicado a sua attencao
ubra da nova estrada entre a Provincia de S
Paulo e a ile Matto Grosso e prximamente
consinnou fundos sufficientes para a lazer pro
gredir como milito convm.
O Governo tem dado as providencias para
mes tres dos corpos se entendessem previa-
mente com o 'lommissario-liscal, fim de sa-
narem as irregularidades, que se podessem a-
cbar nos papis de contabilidade com mais
promptido e facilidadii. nao ba neste procedi-
niento ordem dadas pelo dito Commissario aos
Commandantes dos corpos, competindo-lhes
antes reformaren^ essas irregularidades em vir-
tude das ordens. queja existilo, da autoridade
competente, nao se podendo dizer, que por
esta forma fica V. S. privado de saber com par
ticularidade dessas irregularidades, pois que
os mesmos Quarteis-mestres ou os Cheles dos
corpos o pdem informar de ludo, e V. S fa-
zer em consequencia as observacoos, que Ibe
occorrerem, a esta Presidencia, quem com-
pete decidir o que tal respeito julgar mais
acertado ; e finalmente, qUe, posto que em vis
ta da lei de 21 do Agosto de 18H. se tivesse
abonado ao Sargento, de que trata o seu citado
offici-), como novamente engajado a gratifi-
cado da cinco mil ris mensaes he or cssa
mesina lei, que a Contadoria Geral da Guerra
se oppoe ao pagamento indicado na relacao e
declara so Ib competir o sold dobrado. E
comquanto proceda a duvida do Commissario-
fiscal crea ua falta do descont da quantia de
GtbOOO ris que indevidamente recebera o
Sargento Jos da Cruz dos Santos, como vo-
luntario, toJavia por causa disto se nao deve
inutilisar a respectiva relacao de mostra, pois
que o descont podo ser fcito no mez snbsc-
quente: e neste sentido acabo de officiar ao
accelerar a reconstrueco da Ponte do Parahi j Inspector da Thesouraria da Fazenda; devol-
buna lazendo-se as suas dimensdes, as j vendo V. S. a mencionada relacio, para que
alteraron que era possrvel adoptar para maior : tenha lugar o seu pagamento.
Dito Ao mesmo determinando em cum-
prirnento d'ordem Imperial, qne mande dar
baixa do servico do exercitoao Cadete do 2.'
balalhlo d'Artilharia p.Affonso d'Albuquer
que Maranbao.
DitoAo mesmo, communicando ter S.
commodiade do transito. He para sentir que
pessoas menos zelosas do interesse publico a-
proveilando-se da urgencia das circunstancias ,
exijlo jornaes superiores ao que razoavclmento
se pode pagar pelos seus trabalhos segundo o
estado do paiz ; mas este augmento de despeza
prego que essas pessoas izerem dos mesmos
jornaes recebidos.
Kis-aqui Augustose Dignissimos Senho-
res, o que me pareceo digno de ter trazido ao
vosso conbecimento.
Palacio do Bio de Janeiro de Maio de
18H.
Jos Carlos Vertir de Almeida Torres.
o f. ------r _**-----r% \j IHI3IHW x ni n ni u ii i va ii*ji/ ici -.
nao ser inleiramente improductivo para a.M. o Imperador concedido passagem para a
Naci: alguma indemnisaco Ibe vir pelo em companhia d'Artifices do Arsenal de Guerra
tura podesse deixar a alguem de lra enchergar
a luz. Chegarlo logo k rotunda onde fe bavia
celebrado a missa. O pastor parou, deo tres
pancadas de um modo particular na porta se-
creta e abrio-a. Dentro nao bavia luz pelo rev/
de ser ella observada na planicie S um relie-
xo do luar introduzido por urna pequea aber-
tura superior dava alguma claridade ao interior
do apozenlo.
Sois vos, Sr. Carlos ? Perguntou o Ba-
rio.
Sm, Sr., sou cu mesmo. Estis promp-
to para seguir ? Ja aprornplasles quano vos he
de mister '.'
Pouco me falla, mas aqui est tudo to
escuro.. 1 ende a bondade oe dar-me a luz por
um S' instante ..
Ni p ie ser, Sr. BarSo !
Governo da Provincia.
EXPEDIENTE DO HIA 18 1)0 COIIRENTB.
Odelo. Ao Commandanle das Armas
Illm Sr. Mespundendo ao officio, que V. S.
dirigi a esta Presidencia com data de 8 de Maio
prximo passado a respeito da nota, escrita pelo
Commissario-tscal do Ministerio da Guerra na
relacao de mostra de urna das companhias do
2 batalho d'aitilharia pe, cumpre-me sig-
nilicBr-le, que o mesmo Commissario, lau-
cando nos papis de eontabilidade, depois de
organisados, as duvidas, que nelles encontra,
nao faz mais do que cumpnr oque Ihc he ex
picssameiile determinado as suus instrueces,
sem que d'abi se siga icarem elles inutilisados ;
pois que, no caso de serem essas duvidas mal
-.J--------iJ_gjW
guio Margarida sem dirigir se positivamente a
este antes do que aquelle d'entre os asstenles.
Era um meio de dar a Jorge occasio de Ibe
fallar.
O bote sem duvida est s espera dos
passageiros, respondeo logo o mancebo. Ap-
pre-semo nos porque...
Caiuda interrompeo de repente o Bode
do \ alie com voz concentrada. Black e Blaireau
ja rosna ro.., Cucamos!
Cada qual applicou o ouvido em silencio; po-
rm nao oc orreo nada qne justilicasse o avizo
dos caes do pastor.
(Isteus caes boje ando doudos, disse o
Sr. Carlos rindo-se. Ja he o segundo rebate lal
so que tocao.
V'is! um fazendeiro vos, fallis desta
maneira, replicou o Bode do Valle indignado
par
desta provincia Raimundo Rodrigues dos
Santos, Cabo-d'esquadra do 1 batalho de
Fuzileiros.Tambem se Ibe communicou a
passagem do soldado Luiz Cavalcanti d'Albu-
querque Lcenla, do deposito de recrutas da
Corte para o 2 batalho de Artilharia 6 p.
Dito Ao Inspector da Thesouraria das Ren-
das Provinciaes, approvando o termo de arre-
matado do 12 Manco da estrada da Victoria.
Communicou se ao Engenbeiro em Chefe
das obras publicas.
DitoAo mesmo, determinando, que d'ora
em diante remeta ao Engenheiro em Chele das
obras publicas urna copia do qualquer contrac-
to de obras, que, depois de feito naquella The-
souraria, obliver approvaco da Presidencia.
Participou-se ao Engenheiro em Chefe.
"S3BBU-LJ------ .....imi# 11 il, aqM^MMw^e^
___EXTERIOR
FRANCA.
L-se no Courrier Franjis o secuinte :
O boato da viagem de Luiz Felippe a Ingla-
terra comeca outravez a ganbar vulto. O Pre
feito Martimo de Cherbureo enrnmmendoii no
"
Nao pode ser repeli o Bule do Valle d'esta falta delirio na sagacidade dosseus caes
Somos espiados; bavemoi sido seguidos e esta-
mos perdidos se virem, em que parte das ruinas
Sabei. Sr. Carlos, que nunca Black nem Blai-
reau fallarlo a verdade; e cu sou capaz de ju-|
estamos. A nossa um;a esperanga de salv^gao rar aos Santos Evangelhos que ha alguem de
est na escurido, os raios da la nao pdem j mais as ruinas... E d ah nao sou eu o mais
penetrar os muros,e se os perversos nao tiverem o interessado na causa; approveilem o meu con-
cuidado de se munirem de ardiles, bave/ido seibo se quizerem, senao...
silencio, actividadee prudencia, escaparemos asi Esta bom, meu velho: nao fiquemos mal
suas garras. | por isso, tornou o lazendeiro, ao tempo (|ue, to-
Ah meu Dos! nppressai-vos, meu pa!
eielamou Margarida toda trmula. E vos, Sr. do com a maior brevidade possivel os seus pre-
Padrc, estis prompto ? prativos de viagem. Us t us caes podem inuito
Eu... eu eslou prompto, respondeo o
l'adie que trema aiiida mais do que a menina,
habis seo barqueiro j ebegou ? porte-
mando o parecer do pastor todos eslava fazen-
os!
pod
liem enganar-se...
I m rosnar mais pronunciado de ambos os a-
nimaes interrompeo o lazendeiro.
Estis ouvindo si elles se enganlo res-
pondeo o Bode do Valle em voz muito baixa po-
reni ao mesmo tempo ebeia de orgulho e triun-
phante. Nao ba um minuto a perder Pelo
amor de Dos sahi sal i depressa sahi-vos
todos d'esse quarto onde seriis pegados quaes
lebres na trica !
O Bario e sua (Iha entrarlo logo na rotun-
da ; porrn o padre Domingos, pregado ao so-
lo, em que eslava, pelo medo, nlo pode prem
movimento as suas pernas.
Nao ouvis pisadas? disse Jorge.
Nao. Entretanto he cortissimo que te-
mos alguem a seguir o nosso rasto respondeo
o Bode do Valle Felizmente cu conheco as
ruinas e si nlo puder sahr pelo corredor an-
tes d'elles entrarem, cvital-os-ei. Vamos, c.a-
rninbemos Falta anda alguma cousa. Se-
nhur Padre, vindecom Dos ou com os diabos!
vinde c para fura. Estis perdendo o tempo
como si elle nada valesse !... Devemos ter tan
ta pressa como se fosse para ganharmos o reino
do co.
Eu.... vos acompanho murmurou o
Padre dando urna passada indecisa e peeando-se
a parede Chegando porta, apresentou o seu
rosto paludo e descorado e murmurou.
Nao ha perigo ja ? A guillo.una be ter-
rivel !
Vamos, Senhor Padre, mais de um ho-
meui de bem a ella tem subido respondeo o
pastor ; ja nao temos tempo que perder. Va-
Havre veras bandearas do s la. com as armas
I? glaterr < Frang entristecidas no meio
d'ellas O Rei, depois que atravessar o canal
para Londres, ondedizem. que be esperado
bievemente. seguir para Brest com a esquadra
iiue se est preparando para acompmhal o na
na sua viagem. Di/em mais qua S M. dra
ordem p-ra preparar-se a sua recepcao ern
Brest, onde tenciona passar dil ou tre das.
Os jornaes de Lyou annuncio que os agen-
tes dos legitimistas mostravo excessiva activida-
de em suas manobras n'aquella cidade. Ti-
nha-se achado bolescom a effigie de Henri-
que 5.' ( o Duque de Brdeos^) em certo in-
dividuos da Guarda Nacional (cujo corpo pare-
ce ler sido all mu opportunamcnle dissolvidoj,
e pecas de 5 francos com a mesma efugio e as
palavras Henrique 5.Rei de Franca.as quaes
circulavlo em Lyon e sua visinhanga Os papis
d'uma economista poltica Flora Tnstan
creatura de urna seita a alfjuns respeitos tliiTe
rentes das do Fournier e Owen, e que ltima-
mente escreveo em lavor da combinarn entre os
operarios, tinhlo sido apprehendidos por or-
dem do Governo ern Lyon, para onde tinbo
ido pAr em execuelo as suas amaves rerommen-
hu,fies s classes operaras d'aquellai idade.
Prrece que o Re dos France/es adiara a sua
visita a Inglaterra para Setembro p. I. se nao
occorerem obstculos imprevistos. Elle tencio-
na visitar a ainha na sua residencia marti-
ma. Luiz Felippe ser acompanh do por dous
Conselheires respectivos da corna,M. Guizot,
Ministro dos Negocios Etrangeirose se as cir-
cunstancias o permittirem, o Marechal Soultt
Presidente do Conceibo, sera urna das perso-
nagensescolhidas.
Os debates as Cmaras sobre o projecto dis-
ciplinar das prises, e o regulamentar da ins-
trucelo secundaria anda proseguiio, e oceu-
pavlo muila attencao da parte da imprensa;,
mas o publico nlo lornava interesse nem n'um
nem n'outro.
OPr ncpe de Joinville hava publicado urna,
brochura sobre o estado da marinha Franceza .
a qual continuava a attrabir um consideravel,
grao de attengao em Pariz; mas parece nao ter
conciliado lodos os partidos.
As folbas de Pariz de ultima dala ( 19 de
Maio ) a crescentavao que o projecto de' disci-
plina das prisoes ha tanto tempo em disc.'issc
na Cmara dos Qeputados passra no dia ul-
terior por urna maioria de 231 votos contra
128. Esto medida oceupava o primeiro lugar
naquelles jornaes, e era altamente condemna-
da pela maior parte d'elles romo bypnrrita e
framente cruel. Na Cmara dos Pans anda
continuava em discusslo o projecto sobre a Ins
Ir ucea o Scciiriil.ii ni ; mas a adopgao do art. 24
d'elle n'aquelle mesmo dia coma emenda da
commisso, eque privava a universidade de
todo o direitode intervenclo nos eslabeleci-
menlos particulares prometa facilitar o Iraba-
Ihoda Cmara ; mas era imposssvel q\n> o pro-
jecto pudesse ser discutido pelos Deputados na
presente sesslo
Por outra parte o Governo ia desalen(ando
as tentativas da opposico para aggravar a des-
agradavel sensacloque lazia por fura a questlo
da T'hiti.
Cartas de Leghorn datadas a 12 de Maio
dizilo.. que a execuges de Bolanha tinhlo
causado a mais dolorosa sensaclo por toa a
'n__ *
r\e/*t ,

--W
mos tende algum animo esobreludo muita-
velocidado as pernas!
Veo Dos! ouvi alguma cousa excla-
mou o Padre, cahindo de joelhos.
Iliin !. as lebres teem ouvido apurado,
resmungou o Bode do Valle.
Silencio acrescentou Jorge.
Black e Blaireau eslo rosnando tornou
o pastor. Ola .' caiuda Black Blaireau, xiu
deila aqui !
Os ces por obediencia calarlo se porm
conservarlo asorelhas tazas, os olhos aberto
c irnmo.eis as pernas estendidas e o pello e-
ricado.
Ouvi pisadas meu Dos .' meu Dos !
exclamou o Padre.
Me verdade, respondeo o pastor, porm
sao pisadas de um bomem s, Black Blaireau!
deila aqui deita .'
Alguem soeproxima denos, tornou o
Padre todo palpitante de terror.
Escondei-vos todos por detraz do altar,
acrescentou o Bode do Valle ; eu vou com a
lanterna embaixo do meu capote postar-me no
ngulo da parede Bem Agora ba tanta
claridade como as Roelas do diaho.
Ouviro-se dislinctamenle as pisadas de um
bomem e logo depois brilhou u.na lu/..'
Um um suspirn o pastor ; o velbaoio
tem um a rebote acceso Senhores nin^uein
se mova e deixem-me trabalbar. que ha de es-
te maroto fazer conbecimento com o meu ta-
jado. ..
%
.^


i
r
L
. Il
'i -/*
O correspondente do Tima observa todava ,
que os emulados er3o assassinose Iddies e
que o criine pelo qual foro a padecer a mor-'
te de 3 gendar.i.as e restrictamente de un carcter poltico. Algu-
massensacOea bivia produsido ein Bolonha a
prisfio di> Procurador Galetti que in|la s,|((
enviad i ern ferros a Roma mas nao se poda
formar eunjeotora atibuma ra/.o jvel a respeito
da causa desse procldiinento O mesmo cor-
respondente ai inca que n8o asiste pens al-
gum iln O [fnivers di'ia tinlu dirigido una nota ri0 Vororl pojindo
que nao fossem admitido ., na Suissa o Duque
de Brdeos o a Duque/ de Berry que tencio-
navao passar alli parte ,|0 verao.
Diziflo haver o V ororl dado ao Governo
Francez urna respos\a satisfactoria. ( Times )
Pirahil.a; brigue ingles AriitiVtW, Cepita
Hu limg, carga lustro.
n
Oeclaracot''!
f -..-,
8.
C:orrc;Spoii(leiic i.
Sr. Rt'iact ar No seu Diario de 22 de
Junho aviso-j Administrador da Recehedoria
de Rendas 'erees Interna que desde 20 esta -
vaem ex-JCucao o regulamento do sello, que
baixoo r om o decreto de '21 de'Abril desle an-
no, e no Diario de hoje 25 faz outro aviso aos
vend.,oVes de cartas djosar par., satisfa/.erem
as d ,sposicoes dosartigosS3 a 56 deste regu-
lar nento; nta pareco-ine que tal regulamento
r.inda nao foi decididamente publicado nesta
provincia para que os contribuidles sailio o
quantum do imposto do sello e a for-
ma de o pagar. Diga-me Vmc. so com el-
feito ja se publicou este regulamento, e onde,
para que eu e os mais contnbuintes vamos ver
as disposicoes, que temos de observar
Seu constante leilor.
COMMERCK>T
Alfandega.
Rendimonto do dia 26......... 8:482,>999
fUscarreya hojt 27.
BarcaWary Quren of Scowdiversas mer-
caduras.
Briguo inglesIhlphimbacalho.
Movitwnto fio luirlo
A'avios entrados no dia 25.
Rio do Janeiro; I2dias. paquete inglez Ex
press. Capitn Henrick
Babia ; 20 dias hiate breiileiro Farol, de
26 toneladas, Capitao M S Braga
Navios entrados no da 26.
I.everpool ; 37 dias galera ingle/a Iranside ,
de 264 toneladas, Capitao Brown equi-
pagem 14, carga lastro
Rio de Janeiro; 14 dias brigue portuguiz
Emprehendedor, de 190 toneladas Cap.
Francisco Pedro Ferreira equpagem 12,
carga lastro.
Parahiba ; sumaca brasileira Estrella do Cabo ,
de 90 toneladas Capit-o J. J. Alves e-
quiuflgem 9 carga lenba.
Navios taidos no mesmo dim.
Rio de Janeiro; barca brasileira Diana, Capi-
tao Francisco Ma.tins Bastos carga assu-
car.
O briguo Urbano recebe a mala pao
Rio Grande do Sul com escala pan. o Rio de
Janeiro amanhaa, 28. as 4 doras di tardo
3 0 Administrador da Mesa da Recebado
na de Rendas Ceraes Internas convida a todas
as pessoas. que se quizerom propor a venda d is
cartas de jogar conforme as disposicoes dos ar
sigos 53 a 56 do regulamento de que trata o
decreto de 21 do Ahril de 1844, bajao de com-
parecer naquella Recebedoria at o dia 27 do
correte a entenderem-se com o mesmo Ad
ministrador.
francisco Xavier Cavalcanti de Abuquerque.
Sera lechada hoje, 27 docorrenle, a mala
para Falmoutb pelo paquete de S. i>!. B. Ex-
press, Sicut Aerrick, Cornmandante, no Con-
sulado Britannico ; nu ra da Cruz.
10 Engendero em Cdofe-ila provincia a
visa as pessoas a quem convier, que o diado
comparecimento nesta repartigo em conformi-
dade do annuncio do 19 do corrento me/., pu-
blicado neste Diario, fica transferido para o
dia l.de Jullio Repartiyao das Obras Publi-
cas 26 de Junho do 1844. L L. Vauthier.
TIIEATRO PUBLICO.
teseommoilos.dirij*o-sea ra estreitado Roza-
rio n. 13, a tratar com Francisco Alves da Cu-
nda ou com a capitio na praej. )
Le i I oes.
3 Porordem, e em presenca do Sr. Con-
sol dos l'M.i.los Unidos d'America, e por cunta
e risco de queni pertencer, se fara leilo pe-
intervencao do corretor Oliveira lo casco
masiros, cordoalda, valame, amarraa, anco-
ras, 0 lodos os ni.iis perln* es do brigue Willi
am Thucher o qual alm de st-r reconlteei I,ir
menlo umdos mais vclleiros navios, que a es-
te porto tem aportado aeda-se com todos a-
nuelles aprestos completos, e prompto para
em breve poder seguir qualqoer viagem ; os
pretendenles dirijSo-se, para exime, aseo bor-
do no lugar onde se ada ancorado, qoasi de-
fronte da Vlfandega, na certeza deque ludo
ser vendido em um so lote; quinta-feira 27 do
correle ao meio dia em ponto, na Praga do
Commercio prximo associacSo coinmer-
cial. c>-)
A visos diversos.
Hoje depois de meio dia vender-so-da o
regulamento sobre o sello : na Praca da Inde-
pendencia livraria n. 6 e 8
O espectculo annunciado paVa domingo 30 }. ~ 'im\u"'U> ao alia'* assignado que sua
do correnle em beneficio do cantor JoaoTo- m a prancis,a RonedicUTor-
rea, quei hypotdecar a parte do sitio da Var
/ea, pertencenlo ao fallecido PadreJoaquim
selli, por justos motivos, fica transferido para
quinta-feira 4 de Jullio. (4)
Mal tinha o pastor acabado de pronunciar
estas palanas entrou um bomem de semblante
carregado guiando se pela claridade do aredote
que na mo tra/ia. Foi logo direito rotunda:
porm como nada visso liante de si quando
hegou ao meio d'ella parou levantando o ar-
dite. A luz deo na parede e mostrou-lde em
cheio o paludo rosto do Padre que nao bavia
podido sabir do mesmo lugar Os odos do
descondeciilo resplandecern ; mas antes que
elle douvesse dado um passo o Bode do \ alie
sadio repentinamente do seu escondrijo e
pondo se na sua frente exclamou com sorpresa:
E's tu malvado mscate Ja sabes qui-
temos una ronta que ajustar pelo modo incivil
por que sabisles da granja, tuviste.
U espilo nao respondeo porm brandio lo-
go unta f.ica grande que puchara da cinta.
Alt matador infame, qucresassas'inar
me! exclamou o pastor. Tensrasao, um
homem deve obrar" e nao fallar : Black !
Blcaireau Iscu pega n'elle !
b emquanto os dous caes saltavo ao pesco-
co do espito o Bode do Valle deo-lhe com
drago vigoroso duas ou tres pancadas na cabeca
com o S'-u cajado ferrado.
Bein Blain-au !____ secura Black
" marolo em a cadeca dura lema > para i-ar
morto com lio poma cousa ; mas nao importa,
por agora estamos lora de perigo.
N issoo pastor apanhou > archote que cabl ,
ra durante o combate e allurniando o rosto do
Avisov maritimos.
2=Para o Aracati o hiate novo Olind-isegu
de primeira viagem o propietario espera da-lo
prompto a seguir no dia 12 de Julho futuro, o
qual tem excedentes rommodos para carga e
passageiros: trata-se com oproprietario Manoel
Joaquim Pedro da Costa, ra d? Crnz n. 51.(6)
3Precisa-se de 500.000 a 600j rs.a premio
sobre penhores de ouro ou com hypotheta em
urna morada d>- casa ; quem quizer dar annun -
ci. (3)
3 A barca Duina que segu para o Rio de
Janm'r, pretende reahsal-o no dia 26 do cor-
rente, o queso faz certo aos senhores carrega
dores de escravos. (J.)
3- Para o Rio de Janeiro segu em poucos
dias o brigue Albnno s pode receber al^uns
scravos; quem pretender pode entender-se
com Amorim Irmao na ra da Cadi ia n
45. (4)
3 Para o Rio de Janeiro segu o patacho
S, Jos', quem no mesmo quizer carregar
ou ir le passagem, dirija-se a Gaudino Aijos-
lindo de Barros ou ao Capitao Joao Goncal
ves Rcis. (5)
2 Freta separa qualquer porto do Mide
lerraneo o Brigue bespandol Esperanca de
lote de 230 toneladas; quem o pretender diri-
ja se a ra da Cruz n. 4o em casa da Nasci-
menlo NdinelTer & C (5j
2Para o Porto segu com a maior brevi
dade possivel a bem condecida e veleira barca
porlugueza N. S. da Roa Viagem por ter
a maior parte do seu carregamento engajado ,
os pretendenles que na mesma qui/prmn mrrs
gar ou ir de passagem para o que tem exceden-
individuo para ver se ainda respirava, cheio de
sorpresa exclamou :
Que cousa singular vinde ver, Sendo-
res | a nao de a mesma cara Estes cadellos
esta barba sao posticas ao que me parece.
(irande lieos? exclamou do repente o
lazendeiro do Chateouneuf logo que olltou
para o desconhecido ; este homem.... Eu o
conheco he.. .. he o matador Maillard !
Meu pai exclamou Jorge.
Seu pai! exclamou o Bode do Valle dei-
xando cahir o seu cajado.
Seu pai! repetirlo os outros.
Elle lallou exclamou o Padre. Pastor,
segurai-o hem, elle pode ainda levantar-se.
Nao tenhais niedo d'isso respondeo o
Bode do Valle as cajadadas foro bem appli-
cadas, ... J torna a fechar os olhos.
Entao senbor Baiao nao vos dizia eu
que este moco era suspeito, proseguid o Padre.
r'ilhode semelhante pai enhor Carlos nao
seria prudente prendel-o ja ?
Ninguem se me ponha adiante murmu-
rou Jorge om tom horrendo.
Teremos realmente entre nos um traidor?
disse o liaran
He impossivel respondeo Mar^arida :
ni nio posso ai reditar em tal.
Jorge liirirDU-llie um olhar le vivo reconhe-
ci ment.
Senhores, nao ouvisles agora nada? per-
guntou o Padre empallidecendo,
Bento do Rozario Torres; o abaixo assignado,
previne que pessoa alguma faca negocio com a
dita parte do dito sitio, sem que primeiro seja
ouvidoo abaixo assignado; pois que tern de
cobrar a quantia de'200 a 300 mil rcis, que o
fallecido Padre deve a um Sr. negociante desta
cidade, e como at'ao prsenle nao se tem fei-
to o inventario dos bens do fallecido Padre,
donde cabe a justificarlo das dividas do mes-
mo, por iss> o abaixo assignado la/, o presente
annuncio, para em qualquer lempo nao se cha
marem a ignorancia a tal respeito. Francisco
Euzebiodt Faria. (17(
1Lava-se roupa lano de homem como de
mulher, com proinplidfio eaceio, e por proco
commodo ; na ra do Queimado, a. 30, no
segundoe terceiro andar. (4]
O Sr. que annunciou no Otario n. 1 41 ,
querer vender um sitio denominadoLagos
do Canlo. querendo aforar 400 palmos com
todo o fundo, pagando so a 100 rs. o palmo
annuncie ou dirija se a ra do Mondego n. 3.
1 Aluga-se um segundo andar com um
grande solo por proco bastante commodo na
ra da Ca ieia do l!ec;le; na mesma ra lo ja de
edapos n. 46 : na mesma precisa-se alugar
um moleque ou negra, saliendo en la cosinltar e
engommar. (6)
Hoje 27 d correnle de a ultima praca da
casa do sitio do Remedio defronte da igreja pe-
lo .1 ni/o de Orpbos.
Dao-se 300* rs. a premio sobro penhores
le prata ouio ou lottras nesta praca, tambem
se dura outra qualquer maior quantia sobre
bypothecas em casas nesta praca : liata-so na
ra das Cru/es n. 34.
Precisa-se do um preto que entenda de
na
rus 3 i' lorenlioa n.
paoarsa
1Francisco Dias Ferreira &C fazem publico
que desde o iii.i 16 Je o! de 1844 fe a o Sr.
Antonio Teixeira Bacellar girando ;-o arnia-
zem de recoldor em seu nomo, o responsavut
por lodo1 o activo e passivo que douver em dito
estabelecimento. (
Aluga-se o segundo andar da casa n. 50
na ruadaCadea velha proprio para morada de
pesso solleira, ou de pouca familia : trata-se
] na loja do mesmo.
1 (uem quizer alugar um moleque para ser -
vico de ti.ii.i casa i" porta dentro, e comprar na
ra dirija-se ao sitio do fallecido Francisco
| Antonio Ferreira emSa.ito \mro. (4
-Jos-' lienriques de Salomo l.inz continua
I no ejercicio de sua aula de primeiras leltras ,
anthmetica, grammatica porlugueza e msi-
ca : na roa le S Francisco casa n. 1 con-
fronte ao portSo da ordem torce ira e promette
I ter com os seus alumnos o maior /elo e assidui-
\ dade.
A II. Willmer responde ao annuncio de
Christtann Rodolfo Bernardo Baumberger, in-
serto no Diario n. 141. que o dito Baumber-
ger nunca foi o seu caixeirp portanlo nao se
r4ponsadilisa por qualquer transacSo que o
mesmo ti'nlia feito ou poss.a fazer em nome do
annunciante.
1 Dase dinbero a premio com pendores de
ouro mesmo em pequeas |uantias : na ra
Nova n. "j. (3)
1 Em casa de Augusto S. Corbelt, na na
da Cadeia do. Recife n. 40 b:i sempre um
grande sortimento de violtos emgarrafados ,
Porto. Madeira, \eroy, agurdente de Franca,
e Sliruii ; ludo das lucidores qualidades que
leem viudo a este mercado ; as amostras esto
patentes aos compradores. Igualmente um bom
sorlimento dos afamados charutos Regadas ,
Cnioeira e S. Felis ; ludo por prego mais
cmodo do que em outra qualquer parte. ( 10 )
1 Precisa-se de urna preta captiva que
engomme e sai ha bem arranjar urna casa, na
ra Nova n. 39.
1 Preci/a-se de um cosinheiro ou cosinhei-
ra na Botica do Sr. \ iclorino na Praga da
Boa-Vista. ( 3)
1 ^r Dao-se 600.V rs. a premio: na ra de
Hortas n. 94 sobrado de um amiar. ( 2 )
SOCIEDADE THEATRAI.
IMIll.O-TUALIA.
O.* Secretario atiza aos Srs. Socios que
a dislribuiciio dos bilhetes para a recita de 29
do correnle romete a ser feita boje 27 ato
o mesmo dia 29 em casa do respectivo Thezou-
reiro na ra do Collegio n. 5. ( 7 )
1 Por execucao de Jos Joaquim Pereira,
e Jos Pereira Vianna encaminhada pelo
Juizoda segunda vara Escrivo Santos tem de ser
arrematada urna casa do sobrado de tres anda-
res com seu mirante sita na ra da Cruz do
liairro do Recife confronte o becco da Lingeota,
penhorada a Loiz Pereira Vianna ; ecomo es-
lao (indos os das de lei os pretendentes se diri-
jao se a ra do Sol a porta do juiz de Civel da
segunda vara o Dr. Jos Miomas Nacuco de
Araujo. (11)
- Precisa-se de urna ama Porlugueza para
casa de pouca familia, que entenda decozi-
nlta, e que engomme; na ra do Rozario Larga
n. 25.
Dao-se 200s reis a juros a dous por cento
ao mez, so^re pendores de ouro, ou sodre al-
gUmeseraVO: dirija se a ra dos Quariet por
cima da padaria, segundo andar.
Esculemos, respondeo o pastor ; o se-
ndor padro tem o ouvido tiio apurado como
Blaireau.
Nao nuco nada disse o BarSo depois de
alguns instantes de silencio ; porm creio que
ser prudente nao ficar muito lempo nqui. s-
te doniem sem duvida n^o estafa so.
Jorge inlerroinpeo o matador com voz
desfallecida Porque ests aqui ? Eu le linda
avisado dontem. .. .
Um grande estrepido de passos e do vozes
que retinio pelo mosteiro o interrompeo.
Ad ad ah veemelles proseguio o
montandez com a maior alegra. Vivi os
sansculottes! tonto peor para ti Jorge tu s
um durro um pateta demais d'isso, primei-
ro qnc ludo esia a salva;o da repblica ;
la cres:endo o rumor das pisadas
Od meu Dos! meu pobre pai! excla-
mou Margarida com voz supplicante. Tomo o
o par lestemunha quo consagrara a minha
vida toda a quem o podesse livrar deste dorri-
vel perigo !
Aceito essa promessa, Sendora excla-
mou Jorge de repente sahindo do canlo onde se
bavia mettido
Nao Ibe des ouvido be um traidor! ex-
clamou o Padre.
Mncebo acresrentou o Barae esl o
vosso corado to empedernido que queirsis ain-
da mais encurtar a nossa vida quando a morte
est presente ?
Seohor replicn Jorge com azedume ,
julgais que toda a donra se foi refugiar nos pe-
tos realistas, e quo nenhuma resta para nos
outros?
- Bespondo pela sua lealdade acrescen-
tou o Bode do Valle Si elle sabe de algum
meio de salvar-vos tomai-o ja quauto antes .
Bstio perto asvoz-'rias ; daqui a pouco estaro
aqu
; l
Eil-OS eil-os apressai-vos
meu
Dos do Co fngi lugi todos !
Por onde ? exclamou o Barao
Segu-me respondeo Jorge socegada-
menle
E logo tirando os ramos de hera atirou-se
rom (orea contra a parede e abrio-se a porta.
Precipitou-se correndo por baixo da escura a-
bobada seguido por Margarida pelo Bode do
Valle. O Padre paralysado pelo medo, ia se-
guil-os |uando du repente o claro de um ar-
dite ie dosos gritos e um homem armado de espada
nua precipilou-sc na rotunda.
Eslao fisgados exclamou elle ; eis ahi
o coroado. Os outros fugiro por aquella porta:
sigamol-os!
Alto la ? hradro logo o lazendeiro e seus
dous (dios.
I. os tres gigantes, encostndose < entrada
da porta secreta levantarlo seus cajados fer-
rados sobie a cabeca dos aggressores.
(Conttnuarst-ha. )
1



.a.
-^-.-**JfWJn>wrj---<.- -. -. -
2Quejn annunciou querer vender 80 oita- I t Manoel Soares Botelho relira-se para fu
vas (!|.oiiii) a 3|Lrs., c .SO ii;.i> ilc prata vo-1 ra da-provincia indo ao Maranho c Para
Iha ,kiij(ij.-si>a~Ftin du (adela deS. Antonio n. tratar de seus negocios, levando em sua c.om
S scuuimIi. andas ] panliia um filho menor deiioma Antonio o 3
2 .Y. casa (Je A4HatttoJos0 de liveira na ra do i Angola. (6.
Cotlegio, um AlriisiiiD livro cujos servidos lia- ] Aluga-se o sobrado que foi do fallecido
va ;i:t'ur.it.-iU,>. di'.ritici,- Antonio representa j Baptista, silo no principio da ra Imperial,
le .'o .inyi, "estatura rogujar cueio do cor com commodo* sullicientes para grande familia,
po, tifiado c lie ptvil parecido ; quem o pe- (quintal murado e boa cacimba ; a tratar no
i
gai !cw:iIiIi rasa, qdo ser gratificado.
it-ffi'isH-sejilugar urna caa terrea, que
tenjia rpvntal e cacimba naS seguintes mas :
Cr^y%l|iati'o fio Hospital travessa da* Ordem
le* \rsdo>. Francisco; da6-se algumas jutas;
pre i- u-se ne'um rosinlieiro, bronco, ou
pretti.itiKio *jf cilptivu; na ra larga do Ro-
sario huleo.im 27. (3)
2 (iflerecc-setim moco Poiiiguez, de 20
oseara ciniio.de una casa p irtugue a ou
^lazauDor lerpcaliea da mesma lingoa ; quem
si'iffMreftlmo se qui/.er utilisar dirija-se a
< estreila do tintar i o, venda u. 8 ><
S-* Frocisa-se? qpZoojf rs. a premio com hy
potheca ; quem temer dar annuncie.. 2
Sjr tT8tisa*se4e'Um ofilcial de cu'aploiro,
^ueftrtcnda tidE*oflkio e juntam-uto do un
iriMiify pnia'jvflueiicTcr. na ru'a |);r, i (a loja de
chapeos n. 43,' \
2-^eo-,s'jaioJ'rs.'a premio de2 |)or centooo
MiiO t; sol-, re flpiioios de miro, ou prata ; na
ra dTi Madre de Dos n. 28. 3
- Quem me tallar um chapeo de sol diri-
ja-sl a ra do~fciaar'.o n. 22 segundo andar ,
I que.iia'uio os s:.:..i >. Ilic sera enlri'gue.
2 Lasscrre Colombioz i> >mpauiiia fazcm
publico que .no dia su bado, 22 do co r rente ,
se I he rJKofcamiiihroduas Joliras do Sr. An-
tonio Jy.- Fj..!" da Silva ja vencidas, urna de
3--v rs' p* nulia de Go'i) 9011 rs. e por sso
aquella pesaos que .is ..((ir, pede-se o favor
daos restUfir na ruada Cruz n. lo, a prevno-
se, que rjinguem lava transaeo, ou negocio
algum com ellas porque o acceitanto j se
a< lia-pruvenido para as nio pagar sen'O aos
anuuucianlee: [II)
-'-j- Lni/ Antonio Annes Jacomc embarca
para oltjode Janeiro o seo escravo crioulo, de
lime Manoel. (3)
3 -s As rodas da lotera da matriz da Rna-
Tista c.irrc-in no dia 2 de Jullio e os bilhetes
estao o venda nos seguintes lugares ; no lleci-
f* Joja dos Srs Manuel (omes da Ciinlia e
SrHw r c Vieira cambista ; om S Antonio .
Lrjrfe Antonio Pereira ^ Companiia e Mo.elra
Matques ; na IU a -vista Jacint genro do Sr.
01IV til ra. (X)
LUJURIA DAS MEMORIAS BISTORICA
Premio grande 8:000000
Uno immediato -:OOOg0OO.
H
- V


3 Nfio lelo tulo lugar o andamento
das
rodas desta lotera no dia designado icios mo-
tivos jft ponderados; de nov faz certo o res-
pectivo thesouroiro, que as rodas da mesma te-
rio seu inlullivel andamento no dia 2 de jnlho
prximo luiuio por assim liaver annuido o
Kxiii. Presidente da Provincia: e o restante dos
bilhetes achdo-se a venda nos lugares ja un -
nuncio dos. (tV)
O auaiira assignado avisa a lodos os seos
credores, queso entemlao com seu irmao Joio
do lugo Barros, visto que pira isto est auto
risado e melhormeiite o dito exporo()ue
tcnio destinado. Jos do lieyo Hartos.
USr. J. b. A. queira mandar pagara quan-
tia de 3G0,> rs. que ha maisde trez anuos deve
a posoa que nao ignora, dedusindo della IGOj
rs que a mesm a pessoa Jisse que Ihe per-
doava, iicando certo <|ue nao o fa.-endo al o
dia 6 de J ti I lio, sera o seu nomo publicado por
extenso; pois nao bepossivel ter ma's contem-
pl,iio comqueiu tao indignamente teten) com-
portado assiin como licar sem vigor a remis-
sao dos KiOj rs. se for preciso recorrer a jus-
tica para cobrar, o que S ;. por sua honra j
lia inuito dovia ter pi go.
1(Js bilhetes da barca de banbos achao-si- a
venda no Recite na loja doSr. Jos Gomes
Leal, eem Santo Antonio, na do Sr. .Manoel
Joaquim Gomes.
As pessoas que quiserem, pdem assignar
por trez me. es mediante a sonima de dez mil
res, podendo durante este pra/o banhar s
quaiiU-s ve/es Ibes .gradar: para isto se en-
teidao com o guarda da moma barca. (9)
Precisa-so de un boinem para fcitor do si-
tio, o quul entenda de plaotacSes 9 (rahaihe ;
na travessa das ( rtm-s n. 1 i.
1 Aluga seo terceiro andar do sobrado da
ra do (ueimado, conronte o beco da < longre-
gacio n, iJ2: a tratar na loja do mesmo. (."I)
mesmo lugar sobrado n. 47.
A luga-se o sobrado de dous andares n. 38
da ra do Rangel ; a tratar oesla Typograpbia
OSr. Manoel Pedro da Fonseca queira ter
a bondade de diriiir-se a ra da Floientina ,
que se Ihe deseja fallar.
Xa ra Augusta n. 94 recebem-se meni-
nas de qualidades para se ensinar i. ler es-
crever, contar graoimatica portugueza aii-
thmetica e todas as qualidades de costura.
Urna senhora solteira so offerece para en-
sinar em algumti easa particular nesta praca ,
eogenho, povoac, ou fasenda primeiras
lettras, ranmatica portugueza anlhmetica ,
e bulas as qualidades de costuras ; quem a pre-
tender dinja sea ra da Gloria n. 4.
I Alugo-seduas olarias no beco das Bar-
reiras ; os prctendentes dirijao-se ao Atterro-
da-Boa-vista n. 37, terceiro andar. (3)
1 Pelo Jui/o do Orphos da cidade de Olia-
da ha de correr praca nos das 9, 12. e 10 de
Jullio conformo o edital que foi publicado ,
um sitio com casa de vivenda ecoqueiros na
praia da mesma cidade denominado Rio-tapa -
do para pagamento dos credores do casal do
fallecido Cosme Jos GuedeS Alcanforado no
valor de dous cootos de ris e lambom OUtro
sitio vlsinho ao mesmo com o noine deEosca-
da avallado em 200# rs. (10
I'ara evitar duvidas a abaixo assignata
avisa a quem convier que tem sentengs
penhora no sobrado da roa da Penha perlen-
centea l'a/ilio Alvos do Miranda Varojfio, co-
jos alugueis devem poi eslarem destinados para
pagamento da execuc&O da annunciante eou
Iros, ser rei-olhidos ao deposito e disto j es-
tao cortos os iuquilinos existentes, e pruvinein-
seos futuros. Mara Rozado Carmo. (9)
I Alusa-se motado de urna casa a urna se-
Lnhoia capaz sem familia ; quem a pretender,
dirija-se ao pateo do Carino n. 2'i ; na mesma
rasa vendem-se \ varas de bico largo de ra-
magem para vestido de senhora. (5)
Precisa-sede um pequeo para caixeiro
de urna padaria : no Forte do-Mattos em ca-
sa de Joaquim Francisco de Alem.
Izabel Joaquina do Albuquerque pro-
lessora publica de primeiras luttras da Ireguezia
da S, avisa a quem convier que a sua aula se
echa aberia na ruado Amparo n. 53.
Pegou-se na noute de S. Joao, pelas
II horas no sitio da passagem dos Arrumba-
dos um preto ; quem lor seu dono, dirija-se
ao mesmo sitio que dando os signaos Ihe se-
ra entregue ; advirtindo se que se senao dea
responsalvol pela luga, que o dito preto flzer. G)
Quem amiunciou ensinar primeiras Id -
Iras em casas particulares, dirija-se a ra Nova
n. segundo andar, para tratar do ensino de
um menino.
Fugio no dia 25 do crrante as 6 horas da
iiiaulia um papaaio bastante grande, com
urna argola de ferro no pe ; quem o pegar fa-
r o favor de levara ra da Florentina n 14,
que sei gratilkado eom \ft rs.
a 240 rs. vinho de Lisboa a 1600 rs. a caada, gundo andar,
dilodo Porto a2240 rs. a caada e a garrala
a 320 rs. azeite doce a 480 rs a garrafa vi -
nagreboma 120 is. dita, cha hissona2i00 rs.
a libia, e todos os mais gneros por proco rom-
modo ; na esquina delronte da igreja do Roza-
rio n. 31).
Vendem-se duascanoas novas, sendo urna
d'agoa, que leva 300 canecos, e a outra decar-
reira com U palmos de bocea, ambas bem
construidas., por proco com modo ; na ra No-
va arma*om n. 6?.
iVende-se farinha de mandioca de supe-
rior qualidade, a bordo da sumaca Tres Irmos
fondeada delronte da escadinha do Collegio a
ijomprm
Compra-se um methodo de claiineta de
Leebre Amigo e concertos de claiineta e flau-
ta ; quem livor annuncie.
- Compra-se um rsgulsmcsto dos enos,
que se pagaodas lettras que se vende em casa
de Avrial. limaos; quem tiver annuncie.
Vendas
Vende-se eathecismo histrico de Flury
na praca da Independencia liviana ns. 6 e 8*
3Vcnde-se um sitio denominado Laga-do-
cai.to conronte o passo da Rarreta com 300
bracas de frente e porto de duas mil de fundo,
com boas mallas terrenos para planlacdes e
creaco de gado proporedes para grandes vi-
niios, por proco commodo partea vista, e a
praso : a tratar nos Amigados com 'I hum Pe-
reira Lagos. (8/
2V eiideiii-se no armasem de Francisco llias
Ferretra defronte do guindaste da Alfandega ,
caixascom 200 charutos cada urna, proprias
para cubrir pelo proco de 241) rs. cada caixa.
2 Vendem se bairicas com farello, por
proco commodo e (hgado ltimamente de
Lisboa ; na ra da Gru n. o2. (3)
3/rs. o aljueire. *>
IVendem-se vaccas de leite, garrobas e
novilhas; no sitio defronte do Reverendo Vi-
gario de S. Antonio do Rocie na estrada de
Rellem por ter de arrendar-seo mesmo sitio
Vende-so um relogio horisontal, do ouro,
bom regulador o que se alTianca ; o a histo-
ria do cerco do Porto contondo todo o seu
principio e tiin ; na ra do Mondego n. 107.
-Vende-se um escravo perloito cosinheiro
de um ludo ; 3 ditos bons para todo o servico.
tanloda prar;a como do campo ; 3 pretas que
cosinhao lavoroupa evendem na ra; I
pequeo sitio na Varzoa com casado vivenda.
estribara e arvoredos de fruto ou Se hypo
ihccapor200^ is. ; na ra larga do Rozario
n. 48.
1 Vende-se um sortimento de toalhas de
linho adamascadas, de qualidade superior a
maior parte de 3 al varas de comprimento ,
o duas varas de largura, e se vendem com guar-
danapos ou sem ellos; panno de linho em
pecas de 18 varas ; velas de espermacete de 5 ,
e6em libra e emcaixas de 25 libras ; farello
novo em sacias grandes chegadas de Ham-"
burgo ; em casa de II. Mehrtens ra da Cruz
n. 46.- (10)
Vcnde-se urna preta de 10 annos reco-
Ihida, que engomma, cosinha, e cose ; urna di-
la moca de bonita figura cosinha, e engom-
ma ; um prclo moco muilo reforcado acos-
tumado ao servico de campo; um dito por 250*7
rs. de 'iO anuos proprio para sitio ; urna
mulata de 20 annos de elegante figura per-
feit engommadeira e costureira ; urna negri-
nha de 13 annos multo bonita propria para
mucama cose muilo bem, e faz lavarinto ; 1
bonito mulatinho de lo annos, proprio pata
pagem ou ollicio ; na ra do Fogo ao p do
Ru/ario n. 8.
1Vendem-se ricas manas de setim matiza-
das chales de seda e de gros de naplos cor-
tes de ^ellm branco lavrado para vestido ditos
de sarja escoceza de mui lindos padrees cam-
braias adamaicadas, cortes de vestidos de
cambraia com flores de seda ditos de cassa
pintada com lislras assitinadas riscados esco-
cezes de laa para vestid. linas meias e luvas de seda brancas e pretas
Vende-se um carro inglez, del rodas qua-
si novo e felo por um dos mais famosos so-
geiros da Inglaterra he multo leve o tem to-
dos os arreios necessarios para um ou dous ca-
vallos pde-se ver na cocheira doSr. Mhzuel,
no Atierro da Roa-vista e tratar-se na ra da
Cruz n. 2.
1 Vende-se um esrravo moco ptimo pa-
ra parelhade palanquim, sem vicios nem acha-
ques ; na ra Imperial, sobrado n. 47
Vendem-se ptimos Bourel de diversas qua-
lidades em porc a 100 rs. a garrala e a re-
talho 2l'0 rs. genehra enbolijada a 200 rs
o em caada a 800 rs ago'ardentc do reino
com 26 ros a 900 s. a caada, superior agoa
ardenle deaniz a 70B rs. a caada e espirito
de vinho a 200 rs. a garrafa ; na ra da Roda
n. 23.
Escravo fugi ios
2 Fugio no dia 20 do correnle p. p. o ne-
uro Joaquim, de naco Calmuda de l an-
uos levou ceroulas dealgodioda trra cami-
sa do mesmo jaqueta de risrado he SMCO ,
alto muito regrisla; quemo pegar, leve a ru;
Nova defronle do oitao da matriz, ou na mes
na ra n. 28, quesera recompensado. (7)
Em o dia 4 de Dozembro p p. fugio ao
abaixo assignado morador na ra da Floren-
tina n. 14 um escravo pelo de nomo Jos
Ponchet de nacao Mozambique, de 20 annos,
altura maisque a regular, Secoo do corpo,
com dous denles de menos na frente na parte
superior, roslo redondo, bastante retnelo,
quando falla gagueja alguma cousa oosluma
trazer costantomente fumo na bocea, tem por
offlcio empalhar obras de marcineria ; quem
quer que delle tenha noticia hr convidado pe-
lo presente a communicar ao abaixo assignado ,
quo sabor recompensar n que guardar m-
teiro segillo caso por tal declaracao o noticia.
venha algucm a achar-se culpado, o porqual-
quor razo se exija segredo; o abaixo assignado
implora tambem a vigilancia de lodas a auto-
ridades criminaes e poficiaes assiin como dos
empregados do registro a fnn de que se proceda
a apprebensaodo mesmo es ravo caso por al-
gum modo venha o referido escravo a cahir de-
baixo do suas vistas. Juliao Beranger,
Fugiro da casa do abaixo assignado urna
osera va e um escravo a saber : o escravo de
nome Antonio, no dia lo de Fevereiro do cor-
rente auno de nacao Angola de 40 annos,
punco mais, ou menos, tem principio^ dni-
ceiro he um pouco cambado dos ps falla
muito explicado, de surte que pareco crioulo ,
tem falta de um dente na frente ha baixo ,
e grosso do corpo. A escrava de nomo Rene-
dicta fugio no dia primoiroda Abril do cor-
rente auno, de nagao Congo, de 40 annos. tem
3 carossinhos no rosto baixa bastante o retor-
para hoinem e senhora sapalos de marroquim cada do corpo, falla um pouco bucal ; quem
e de couro de lustjo para senhora. hor.eonins I uS yesar. !e?es ruado Ranael n, 5 C8Sa g
gaspeados para homem pannos finos de todas
os qualioades e procos casimiras portuguezas que gratifcala
seu legitimo snr. que he Joao Gomes Marlins ,
2 Ve::do-sc um ptimo escravo crioulo, de
Aluga-se o l.e 2 o andar da casa da ra 2 anuos de bonita (gura, o he muilo pos-
do (^ueimado n. 9 ; a tratar na loja do nes
moeom o proprietario.
IProcisa-se de trez ionios dere'is,eom o
praso do dous ano< s. rum lettrasde boas firmas.
a6, 12, 1S e 24 mees reCebendo em
quarteisde alugueis do casas seguras nesta pra
ca a quntrcenlos mil res o qucrlel i; oito-
centos por semestre, sendo osla dilferenca a fo-
sante ; na ra Nova n. 41, segundo andar. 3]
2Vcnda-80 urna du/ia de cadeiras envero!-
sacias com assi nlo de palhinha om muito bom
us.i e po barato pTeco ; na piaya da Inde-
encia n. 36. 4
2 Vendem-se S moloques de nacao, de 10
annos com bonitas (guras ; .! oscravos de
nacao ptimos para lodo o servico ; urna es-
rrav i mi ca de nacao cosinha, o he lavadera;
superiores e de diversas coros para calcas, lies
de quadros bnns ditos, ditos t.meados e
rouxos merino preto e verde, dito mais or-
dinario, livros em branco, chapeos do Chile,
ditos pietos franco/os. sellins elsticosnglezes.
ditos para montariade senhora lencos de se-
da preta ede core* para grvala ditos de se-
tim matizados, mantas ditas, thesouras finas
douradas. Le Roy opodoldoc, alm de outras
fazendiS Irancizas tambem se acha urn gran-
de e completo sortimento de lasendas inglezas,
do madapoloes muito Hueso entestados chitas
de diversos padres algodozinhos, lila irn-
Cada lirio por prego commodo; na ra Nova,
lojan 29 de Diogo Jos da Costa. ,28
I Vcnde-se a melhor venda da praca da
Boa-vista n. 14 com grandes commodos para
morar familia por ter um grande quintal e
sitio ; a fallar com Gregorio Anluncs de Oli-
veira na ra da Cadeia do Recite. (5
Vende-so urna venda em bom lugar, e
bem afregue'ada para a Ierra; na ra do Li-
vramonto n. 6, primeiro andar.
1A inda se contina a vender trastes por
milito coiiiinodo proco ,.ede superior qualida-
de ; na ra da Cruz n. <3, primeiro andar. (."!)
Fugio do sitio da Pass gem-da-Magdalena
defronte do Cajueiro a negiinha de nomo Joa-
quina de 10 a 1S anuos ; levou vestido do
chita e panno da Costa, parece crioula mas
he da Costa suppoe se ter fgido para o lado
do Poco ou dcOlinda ; quem a pegar, leve a
seu senhor Jos Lazary ro mismo sitio, ou
no escriptoiio da ra da Cruz, que ser recom-
pensado.
I'*- Ainda se acha fgido desde o dia 20- de
Abril do correnle, auno, o moleque Joaquim*
de naci Cambund de 15 anuos levou ce-
roulas e camisa de algodo da Ierra jaqueta do
riscado, he seero alto, muito vigilante, e bom
parecido ; quem o pegar, leve a ra Nova, de-
fronte da matriz, ou na mesma ra n. 28 quo
ser bem recompensado. 6)
tFutio em flne de Novembro o mulato
Joao de 'S a 22 annos muito capadocio ,
e parece ser muito sonso este mulato pertOOCO
ao I)r. Benedii t- da Parahiba heelaro, e gor-
do; quem o pegar, levo a seu similor na ra
da Cruz n. II, que tora 50/rs. de gratiieaeao ;
advertiudo queo dito mulato he do serto o
foi vendido pelo Sr. .Santos Nevos.
Fugio na noute de 24 do correnle do lu-
vor do secador com o premio de um por canto na ra invitan. 3, 5
ao mex sobre o capital; quem quzer eflectuar 2Vende-se urna escrava crioula, de 24 an-
ate negocio queira annunciar. (9) I nos perfcitacosinheira engommadeira, cos-
1 Vende-se urna negra crioula de 23 annos, i gar da Capunga um escravo crioulo prel i .
com duas crias mulalinhas, urna de 14 mezos, de 40 annos secco do COfUO boa estatura
e a outra ue 4 annos p r pri^-o commodo; na
ra Nova loja franceza n. 9. y,
iVende-se urna linda moleca do 14 an-
nos, crioula com algumas habilita ios, <_ mui
propria para embarque ; na praca da Boa-vis-
ta n. 7. (7
Vendo-so uma escrava crionla de -21 annos
de bonita figura perita engommadeira cose ,
secc > do c irpo
lovou camisa de badta encarnada calcos de
estopa grossa entrancada o chapeo de ooui ;
quemo pegar, leve a ra da SeozaUa-vctha o.
138, q le ser gratioado.
titn s\ Ttp. ob M. F. dp Fauia. 1814
ILEGIVEL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E9A7FJSJD_Q0IQOI INGEST_TIME 2013-04-12T22:51:28Z PACKAGE AA00011611_05108
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES