Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05102


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Auno de 1844.
Quarta Fera 1!)
avi '"P'.-fn.'iwte"':r.~r:-rvT^^'srr' n k i wm ftmp* 'i i __
0 Diariopublisa-ae t<>de,oa diae qoe o3o (ore eeni'fica-lo, ,,rer ,1, _,;;naiur
hr .le ir'- mil re. por tiuarlel pago adianlado* Oaanauncioidos aeeifpanlee efio iDeerid.ie
f"1"."" W">W RO'orean 6 r,.... dr SO r.-s por Imha Aa realamafoe deren Mr diri-
gidas .1 etla I ,|i ma -las Crujes n 4 nu a praga a Independencia loja da lirruan 'i e .S
PARTIDA DOS U)KRKIOS TERRESTRES.
60Ulli.c l'dialiyba,ae)rqndaa, sexiae feira Kio rande do Norle i-he a S c2J e pa
?a* li -<-"''' ^"'nlurm Hio Formulo Mace v PorUfCatto, a Alagues no'i *
MeMilermde me. Garaohuna e Bonito a *U e .' es. 1.1 dito. Cidale da Victoria. qirtfllM feiraa. 0|nda toda oa .liai
das da semana.
17 Se rhe na, Aud. do J. de D. da j. t.
IS l'erea 1 I conejo Re, aud doJ. de I) da 3..
d'.l Ouaila I Juliana. Aud do J. de 1>. da S. y.
Sil QjlinUa. 'il.erio Aud di. J del) d <_>. t
i1 Sella a. Allano Aud doJ del) da.', v.
'_'.' Sab s l'.iulino. Re. aud do J. del), da i. \.
i I H0111 1, Jo.(o ecertloie.
sultaa,
DIARI
f
de lunho
Auno XX. N. 137.
VJn / Todo ajori dependa de ia bwuboi: da no*,, prnde da, oderagio" emerga; enn-
/ t linuenu ooao pnn.fipia.moa, seremu \ inladoa cu 1 admira jo entre as nagea aaail
sremu \ '"i, cu i a'lmiraqjo einrr .-. -,,
,l'i" .om.jjo da V.wml.h'-a (.eral du Iran.)
y Caaibiof aobiaLondrea -5,
u I'arii 37 r. i por franco
Lisboa US por JtfU de premiu
V.oedade cobre ao par
dem de Latra -le buai flrirai I a |i 0|Q
1 LMII09 NO DI IS l'K il'Ml,
ompri
rend
Oor. Uoedada 6,400 V. |7..Sl)n l7,sl)
. Y 17.100 17,300
de ,00 9,400 ''' "
Prata--Vatac5ei ,960 -IS'
1 Peaoi colummnaret 1,96. >H,]
. Ditoi arxioanoa 1,860 ,9 0
PHASES DA Ll \ >o MEZ DE Jl Mo.
Loa chela a.il) ai Sho, ,. t.Oinin da nahj. i La nota IS ai luhorai efi mi.i da tarde
Mutuante 7 as burea e S aun di tarje | (.'.resecte a j. .,1 I, e :. m da tarde.
i'icitm'jr i/i' 'i'i/r.
I'.iiaeira 7 bu*- e-.j ,1 d. ei.|,,,v | Se-gimd-, ,, 1 horii r t minuto* da ( e
MI II11 mili iiiaiCJUi^&ii'jtta.aai'i
anifiB^f, '^iiUtjCT.a->gHrTara!a:^_,.. ?;f,,;.;alfilft.a,ag.. iiannii un'........ajaj t ajnM|| y |, ,||| .....fc Tu ,


F
4n< *
DRCKKTO.
Tcndo pnr decreto de vinte equn(rod maio
do corrent anno, dissolvido a cmara dos de-
pul ados, e convocado outra (|ue a sulistitua:
Jiei por l.eiii, ouvido o meu conselho de esta
do, convocar a nova nsscmblea gcral, que se
reunir no da I. de Janeiro prximo luuro
ja designado no referido decreto ; procctlcndo-
se para pise fm as i-lcic.Oes dos depuad.is das
dilerentes provincias, na furnia das inslruccocs
que as regalio. Jos Carlos Pereira de Almei
da Torres, c insellieiro de estado, ministro e
Mcrelaro de estado dos negocios do imperio,
asiini o ten ha entendido e f.ica execular com os
despachos necessarios f. Palacio do Rio de Ja-
neiro, em (res de junlio de mil oitocentos (|ua-
renta e quatro, vigsimo (erceiro da indepen-
dencia e do imperio.Com a rulirica de S. M.
o ImperaJor. Jos Cario Pereira de Almei-
da Torrei.
LEJ N 136.
(Cutttinuaco do Hume)o antecedente.)
Art. 12. A (.amara Municipal da villa do
Rio Formoso he autorisada para despender com
os ohjectos designados nos seguinles paragia-
phos a quantia do 747,960
A saber: --------------
1 Com os emprpgados, aholido
o ordenado do Fiscal da villa, e
substituido pela porcentagem de
20 por cento da9 multas que elles
impo/erem e forem arretadndas. 195,000
2 Com o Procurador os seis por
cento na lumia da lei. 40,000
3 Com o expediente e despezas
"lidas. 20,000
\ Com a dcima dos predios ur-
Jtanos. 12,900!
5 Com o tribunal do Jury. 20,0001
G Com os cusas dos processos
critninaes, e contraveneno de pos-
turas. 80,000
7 Com obras, reparos e limpeza
das ras. 300 000
8 Com as elcicoes. 30 000
9 Com despegas eventuaes.
cento na loima da le.
3 Como expediente e depezas
milicias.
', Com os foros dos terrenos oc-
cupac'os pela ('amara.
'i ( om o tribunal do Jurv.
(i Com as costas dos processos
crirninese contravenedes de pos-
luras.
7 Com as elcicoes
vcnluars,
Arl. 15. A Cmara Vunicipal da
villa de Cimbres heeutorisatla pa-
ra despender com os objeclos desig-
nados nos seguinles paragrapbos a
i|uantia de
A saber:
1 Com os emprpgados, abolido''
o ordenado do Fiscal da villa, e
substituido pela poreentagem de 20
por cento das multas que piles im-
poerem e forem arrecadadas.
2 Com o procurador os seis por
cento na forma da lei.
3 Com o expediente e despezas
ni iudas.
4 Com o tribunal do Jury.
5 Com as cusas dos processos
criminaose conlravencGesde pos-
turas.
6 Com as elcicoes
7 Com 08 n paros e despe/as e-
ventuaes.
50,000
Arl. 13. A Cmara Municipal
da villa do Bonito he auturisa-
da para despender com os objeclos
designados nos seguintes p .ragra-
phos a quantia do 585 000
A saber: ------------------
1 Com os entregados, abolido
o ordenado do Fiscal da villa, e
substituido pela poreentagem de
vinle por cento das multas que el-
les impozerem eforem arrecadadas. 275,000
2 Com o Procurador os seis por
cento na forma da lei. 30,000
3 Com o expediente e despezas
miudas. 10,000
4 Com o aluguel da casa de suas
sessoi-s e do Jury. (JO 000
5 Com o tribunal do Jury. 20,000
0 Comas cu-tas dos processos
criniinaes e contraveoydes de pos-
turas. 60,000
7 linio os concertos e limpeza
das ruis. 50.000
8 Com as elcicoes. 30.00o
9 Com despesas eventuaes 50,000
Art 14. A ("amara Municipal
da villa do rejo lie autorisada
para despender com os objeclos
li ignadoi nos seguintes parsgra
phos a quantiade 375.880
A saber: -----------------
1 Com o* empregados, abolido
o ordenado to Fiscal da villa, e
substituido pela poreentagem de 20
por certo d/ts mullas,que elles im-
erera e forem ame .dadas.
.2 Com o Procurad'
Arl. 10. A Cmara Municipal
da villa deCaianbunsbe autorisada
i para de-penden-on os objertosde-
I signados nos seguintes paragrapbos
a quantia de.
A saber:
1 Com os emprpgados, abolido
o ordenado do Fiscal da villa, e
substituido pela porcenlagem de
vinte por cento das multas que clics
impozerem e forem arrecadadas
2 Com o Procurador os seis por
cento na lrina da lei.
3 Com o expediente e despezas
miudas.
4 Com o tribunal do Jury.
5 Com as costas dos r.rocessos
criniinaes, e conlravcncoes de pos-
tulas.
6 Com eleices.
7 Com reparos e despe/as e-
venluaes.
20,000 designados nos seguintes paragra-
pbos a quantia de 73 i,000
10,000 A saber: -------------------
1 Com os empregados, abolido
3,880 o ordenado do Fiscal da villa, e
10,000 substituido pela poreentagem de20
prtenlo das mullas que elles im-
pozerem c lorem arrecadadas. 222,000
50.000 Como Procurador os seis por
20,000 centona formada lei. 40,000
3 Com o expcdi< nte e despezas
50,000 miudas. 10,000
--------------- 4 Com o aluguel da casa que
serve de archivo. 12,000
5 Com o tribunal do Jury. 20,000
<> Com as custas dos processos
criniinaes e contrasencoes de pos-
407,000 turas. SO,000
-------------- 7 Com obras, concertos e lim-
peza das mas. 300,000
8 Com elcicoes. -20 000
9 Com despe/as eventuaes. 50,000
CAPITULO 2
187,000 /iecetta Municipal.
' rt. 19. As Cmaras Ylunicipaes da pro-
30,000 vincia para o anno municipal desta lei arreci-
daro, dentro dos seus municipios, as rendas
10,000 sob os ttulos abaixo designados.
10,000 1 Alugueis dos predios municipaes.
2 Foros e ladennos dos lenos munici-
paes.
50,000 3 A fericoes dos pezos e medidas de qualquer
20,000 natureza que sejao, (cando approvadn qnanlo
ao municipio do Mecife o regiment de 12 de
100,000 Marco deste anno, feito pela respectiva Ca-
--------------niara.
4 I.cencas c cordeacoes, fieando substituida
a tabella n. 2 das licencas para a edifiracao e
cordeacao do municipio do liecife pela mesma
tabella, organisada pela Cmara em 3 de Abril
432.000 del843.
5 Repezodos acougues.
0 Imposto sobre cada canoa que condu/.ir a-
goa do \ aradouro, conforme o artigo 19 19
dalein.l20.
7 Dizimo de miuncas, que sera de 5 por cen-
252,000 to sobre todos os objectos actualmente sujeitos,
com excepcio d aquelles que se planlao para o
20,000 proprio consumo, e do pescado, que Dea aboli-
do, extensivo o mesmo dizimo aos municipios
Art 17. A Cmara Municipal
da villa de Flores he autorisada
para despender com osobjei tos de-
signados nos seguintes paragrapbos
a quanlia de
A saber
1 Com os empregados, abolido
o ordenado do Focal da villa, e
substituido pela poreentagem de
'20 por cento das multas, que elles
impozerem e forem arrecadadas.
2 Como Procurador os seis por
cento na forma da lei.
3 Com o expediente e despezas
miudas.
4 Com a decima dos prediosur-
banns.
5 Com o tribunal do Jury.
G Com as custas dos proces'os
cri m i naescconlra vengues de postu-
7 Com as obras, concertos e
limpeza das ras.
8 < mu eleieoes.
0 Com despezas eventuaes.
10,000 do Kecile o Olinda, arrecadado por collecta na
20,000 forma do regulamento de 31 de Marco de 1832;
sendo prohibida asua cobranca as le ras e mer-
cados.
(0.Q00 8 'axa de dous mil ris sbreos mascates e
20,000 boicleiras, que venderem nos seus municipios.
9 Taxa de dous milTiis sobro as engenho-
50,000 cas.
-------10 Taxa das pnssagens dos rios, inclusivo os
municipios do Recifee Olinda.
11 Taxas sobre as estradas e pontes munici-
paes.
12 Mullas, segundo os cdigos criminal o do
989,160 processo.
-------------l;j Mullas por conlravencocs de | osturas.
?4 Mullas poreleices
15 Multas, segundo o arligo 66 da lei do 1."
de (lulubio de 1828; artigo 30 da lei provin-
cial numero 79; e arligo 21 da lei n. 108.
252,000 16 Qu.iesquer outras rendas, imposicoes ou
taxas que estiverem na posse de cobrarem, e
55,000 nao lenbao sido abolidas.
17 divida activa dos annos anteriores.
10,000 18 Saldo do anno anterior.
CAPITULO 3
8.160 VispotipOei jeraes.
20,000 Arligo 20. A Cmara Municipal de Olinda
cojo o Presidente da Provincia contratar com
algum individuo ou companhiao deseccamenta
^0 000 do ":!"''".' lie ( Mimla ojpilando <> contrario
approvacio da Assemhlea Provincial.
Artigo 21. A (amara Municipal do Recic
Rea autorisada a contrahir um empreslimo pa-
i --"- ::zr-w?.ys?&
Artigo 23. Fica approvadn o afora ment
feito pela Cmara Municipal de Olinda a Joi-
ijuim Lopes 'e Almeida na lrma do respectivo
iforamento.
Artigo 24. Fica desonerada a Cmara Mu-
nicipal do Limoeiro da divida em que foi con-
demnada, por ter sido glo/ada adespeza, que
a referida (amara fez com o festejo do sua Ma-
estade Imperial, quand se approvar9o as suas
contasaoanno financeiro de 1 sVI a 1842
Arligo 25. FicSo era vigor ludas as disposi-
i'Scs das Iris de orcamento antecedentes, que
nao versarem particularmente sobre a lixacSo
la receita o despe/a, o nao tiverem sido ex-
pressamente revogadas.
.Artigo 20 Pico revogadas as lea edispo-
siedes em contrario, In-m como o artigo 26 da
lei do orcamento n. 120.
Mando portanto a todas as autoridades,
quem oconhecimento a execucSo da referida
le perlenrer, que j cumprao e facao cumprir
lio inti'ramente. como nolla se contem. O
Secretario desta Provincia o laca imprimir, pu-
blicar ecoirer. Cidadedo Recie de Pcrnam-
buco em dous de Maio de mil oitocentos o
quarenta e quatro, vigsimo tercero da Inde-
pendencia e do Impero. Kslava o sello das
Armas Nacionacs Ptdro Francisco de 'au-
la Cararcanti de Albuqutrque.
Carla de lei, pela qual V. Exc. manda exe-
cular o decreto da Asscmbla Legislativa Pro-
vincial, que orea a receita e liva a despeza mu-
nicipal no anno financeiro, que ha de correr
do pruneiro de oulubro de mil oitoceolos e
quarenla e quatro Irinla de selcmbro de mil
oitocentos c quarenta e cinco, na forma cima
declarada. Para \ Exc ver. =An(onino Jo-
s de Miranda Falefio a fez.Sellada e publi-
cada nesla Secretaria da Provincia de Pernam-
buco em 6 de Maio de mil oitocentos e qua-
renla e quatro. Antonio Jos de Oliveira.=
Registrada a f duzentos a vinte e sete do livro
de bis provinciaes, Secretaria da Provincia
de Pernambuco 6 de maio de mil oitocentos c
quarenta e quatro. Jote Ignacio oru de
Macedo.
R
Arl. 18. A Cmara Municipal
villa la Boa-vista be autorisa-
da para despendei
500,000
20,000
50.000 ra construir um maladouro publico, e logra -
-------------dnuro.
A i ligo 22. A Cmara Municipal de Igua
lica autorisada abrir urna fera no seu
I.e-se no Jornal do Cummercio:
Pelo paquete inglez ('ockutrice recebemos
jornaes e cartas de Montevideo al 22 de Maio.
Assegurao que o General Rivera passra o
Rio Negro, e (cava acampado em Porongos;
Urquisa eslava no Passe do Peche sobre Santa
LU'ia, e que Ignacio Oribe, leudo passado as
suas cavalbadas para iqiiem daquelle rio, tinha
chegado ao Cerrito.
O General Soler, enviado pelo General Ro-
sas para as torcas sitiadoras, j se achava no
Chiarlcr general de Oribe.
No dia 21 houvo urna Gucrrilha lorte no
Cerro, na qual se diz que soflrorao alguma per-
da os sitiadores.
O General Sania Cruz chegou a Nalpaiaiso
no dia 11 de Mano. \ ai residir no Chile em
deposito, diz o Mercurio de \ alparaiso, e dis-
posicfio do governo do Pero. Parece porern quo
o governo chileno o fez sabir do Per, tanlo pa-
ra sublra'nl o a vinganca de seus inimigos, ro-
mo para evitar novas tentativas dos seus parti-
darios para restitiiil-o ao poder.
Km nosso seguinte numero publicaremos ou-
tras noticias do RiodaPrata, que por extensas
nao podemos dar boje.
INTERIOR.
/?/<> ni ja VEIRO.
COMPLEMENTO DO MINISTERIO.
Por Decreto de 23 de Maio forao nomeados
os Srs Manoel Antonio (ialvo. Ministro da
Justica, Hollando Cavalcanti para a Marinha e
Jernimo Francisco Coclho para a Guerra.
I
DISSODCJAO i'AMAKA
Foi dssolvida bonlem(24de Maio^aCama-
^
iMSti
aa^aniiaVala^


Ir
ra dos Depulados, ficandn convocada desde j Imperador Iransinilto s Y. El o decreto origi-[gados. Oh! quem poden descreyeras an-
outra que devi ra reunir no da 1." de Janai-' nal incluso, datado de hoj pelo qual o mesmo austias e soflrimentos de tantos inlelizes, coxi-
ro do auno futuro. Procuraremos dar aos leitp Augusto Sr. ha por bem dissolver a Cmara dos dosem agoa salgada, com pedaeos de curne
res rom exaclidio que nos for possivcl, as cir- Senbores Depulados e convocar desde ja outra pendendo dos memores, o cor|io lodo em cba-
cumstai i .1- di ste acontcciini nto. i que se rennia no da l.c de Janeiro do auno I ga viva, sobrevivendo algumas horas anida pu-
l inte minutos depois do mciodia, o Sr. Pre- futuro, bIhi deque V. Ex faca presente re- ra curtirs mais acerbas dores ? !
si lente interrompeo o Sr. i rederico de Almei- ferida Cmara aquelle decreto, o qual me de- Logo depois du explosao cabira n cliamin
da c Albuqucrque que eslava orando, pata dar volver depoisde registado ha Ba secretarla, I e o mastro grande, cm elles o toldo, que
a palavra ao Sr. I. Societario. Pailemi'u< de] Dees guarde a V. Ex. cm 24 de Maio de I velo abalar tantas victimas, e augmentar o pe-
1844Jo*! Cario Vertir de Almeida Torres, i rigo, porque as labaredas ja se Ihe li commu-
Sr. Visconde de Baependy. nicando. Conseguio-se rasga-lo com facas.
Usando das altrihuu oes que me confere a navalhas c espadas, e recolher os infelizas que
se achavao n'um estado mais fcil de imaginar
do que descrever. Us soccorros ferio promp-
tos e nao se pode assaz louvar a dedicacaocom
que todas as pessoas que podero acudir se
prestrio a soccorrer tantos desgraciados, s
i rs. ministros da justica e da guerra, chefe de
polica, e muitos mediros dirigiro se inme-
diatamente i Santa Casa para onde se haviio
rccolbido 41 victimas a quem foro prodigali-
aadot os mais extremosos cuidados. Ainda se
nao pude calcular aocerto o numero dos mor-
ios, que vai augmentando a cada momento,
llamos em seguida urna lista dalles, assim como
dos leridos, organisada com a ppssivel exacti-
dao: mas muitos devem faltar sem duvida,
poisque na barca lo, como distemos, para
mais de 200 passageiros, alm das pessoas de
ser vico.
QuantO ao que deo motivo a explosio nada
sabemos aoceito. A caldeira arrebentou por
todos us lados das galeras que estio topetudas
de espect idores.
OSr. Presidente [com pirca :Silencio !
No meo do mais profundu silencio da C-
mara, levanta-se o '..r. I.
pausada:
lllm. e Exm. Sf. Por orden de S. Al. o
Imperador transmiti a V. Kx o decreto origi-
nal incluso, datado do boj*, pelo qual o mesmo
Augusto Senhor ha por bem dissolver a...
\ estas palavras rompem as galeras numero-
ioistituico no artigo 101, o; e lendo ouvido
ecretario, Visconde j o ni u cot.ceihp de estado, bei por bem dissol-
Z lurte c ver a Camama dos Deputados e convocar desde
j outra, que se reunir no dia 1. de Janeiro do
annoluluro. Jos Carlos Pereira de Almeida
'1 orres, do meu concedi de estado, Ministro e
Secretario de listado dos Negocios do Imperio,
assim o tenba entendido e faca executar com o
despachos necessarios. Palacio do Rio do Janci-
Bi s gritos de apiado!, va a o Imperador, tira ro, um 21 de Maio de 184-4-. vigsimo terceiro
o l/tnts/ero, que repetidos por muito tempoI da independencia e do imperio.
abafio a voz doSr. Presidedt que procura, mas Esl Bssignado {mostrando o decreto) por S.
ni \flo, conservar a ordem. | M. o Imperador, e relerendado peloSr. Minis-
Segue-se umase na de confusio e de tumul-j tro do Imperio,
lo, impossivel do descrever O Sr. Presidente O Sr Presidente:RogoaosSrs. que con-
pde-se coi (' (oda .i < amara o imita. S. Ex., I servem seus lugares para se (ater a acta.
com a uigndade o energa que o destingucm,; A tima luna menos um quarto o Sr. Secreta
no Ferreira Penna (a/ leituruda acta.
OSr 'residente:Est em discussio a acta.
O Sr. Wnnderluj observa que estando a Ca-
procura dominar o barulho e estabelecer aor
dem. Scus esforco; sao inuteis; rontinuio <>-
gritos tanto des galeras como da Cmara. Nao
nos be posstvel rcpiodurir senioas poufas pa-
lavras que podemos ouvir e apanli r no ineio d
-'"' ''X'r.iordin iria < onfusio.
JJ5r. /'residente tbatendo tom jorca soorsjco
.i mesa : Ordem ordem As galeras nao po- sio; que a submetlcA consideracio dosSrs. que
dem dar u menor igual de approvacao ou re- ilnvi larem da sus exaclidio;mas que para nen-
provario aoque se passa na (.amara. Intimo hum nutro fim dar a palavra.
que se retrem os que perturban a ordem. (Mu
- mar dissolvida n&o pode haver nem discusso 1 baixo, arrombou oconvez, firando intactos a
e| nem votai ao. j r O Sr. Presidente responde que na acta est que proveio o desastre do descuido do machi -
nsignada a historia do que se passou na ses- nsta que nao abri a lempo a salvla de gpgu-
tnerosos apoiados, muito bem,
i's.Srs.D Jose i> Manuel:Ordem! or-
dem. Respeitem a Cmara !
OSr. Presidente: He urna indignidadein-
sultar se desta muneiraa,t amara. Muitos a-
poiados.
O .>/. fiordo da loa-Vista latiendo com
juren na balaustrada ; Indignos, indignos sflo
quedes que enchem as galeras de semelbante
anadia. ( Ifuitoe apoiados
i) .Sr. flcbuucas:-i" hfjiiniaconsequen-
cia de ve dizer que Depul ido de ('amara dissol-
vids nao U'in inv iol ibilid de,
O r. Presdeme: Masa Cmara ainda esta
lunccionando. Apoiados. Ordem ordem Si*
lencio !
O Sr, /odia: Uto estava preparado ha
muito lempo.
<>-Sr. Peirotodc Brto pura as "galera)'.
Deixem acal :r a leitura do decreto.
OSr. /'trruz;Sio etudantes de medi-
cina.
A confusao cst.i no sen maior auge: nao po
demos distinguir as votes que partem simult-
neamente de lo ios os lados da c i
Conbecendo finalmente o Sr. ['residente que
nao Ibe be possivel rcstaln lecer -i ordem, ar-
ranca da mi d Sr. Vi conde de Uaependy o
cilicio e o i.'ecreto, e. por um eslorco extraor-
dinario, conseguindo dominar a desorden), ex-
clam :
Intimo as galeras que se retirem ou se ca-
lem. Muito apoiados.
Nao mandarei proceder a leitura do decreto
emquantoasgaleiias se conduzirem to indig-
namente. < mos e repetidos apoiados }
Retirio se varias pessoas das galeras.
O Sr. SebastiUo do llego (com (orea :- Sr.
Presidente, supponhoque a canalha j se reti-
rou. < n homens de bem que infelizmente sr a
chavan as galeras de mistura com ella sofrfi-
rao urna repreliensSo de \ Ex. que elles nao
merecio. Agora ludo esta quieto: fierfio os bo-
mens quese oomportao com honra. Oque lie
canattf se retirou. poiadot numt osos.)
OSr. Presidente:fsbo tv\ quaes lorfio a-
quellesquese comportarmde urna meneira iao
indigna. Nao era possivcl no meio da explosSo
geral que sabio das galeras, fazerseleeySo.e s,i-
i er uueni tomou parle nesta desordem No lu-
gar em que me acbo collocado, jamis consen-
tirei (|ue a Cmara seja desacatada e muito me-
nos por quem iao indignamente se comporta. O
meu tiever be cumplir o regiment. Pero ao
Sr. Secretar o que la os artigo* corresponden-
tes no mesmo regiment.
Reslabe'ece-se o silencio.
0 Sr. Primtiro Secretario lendo):o Art
201. Todos os cid adis e estr ngeiros tem di-
reito de assistir t sesses, comanlo que vSo tarmadose guarden o maior silencio, em dar
o mais pequeo signai de appiauso nu de ie-
provaco, do quese passar na Cmara,
r| 202. >s espe ladores qm perturba-
r.'in a si'-sao. se f.irao sabir imniediatamenlfl das
r s n
1 m leitura fo in
i rrompida: [com roz /me).
lllm e txm. .sr.Por ordem de S. M. o
OSr. Presidente depoisde unta pausa):
Nao havemlo quem faca rcflexOcs sobre a acta
da se por approvada.
Esta a (.amara dissolvida.
Rompem as galeras repetidos vivas a S. M.
o Impera lor e ao Ministerio, que durao por al-
gum tempo.
yomeaces c demissoes.
ForSo nomeados Presidentes de Minas o Sr.
loan Paulo dos Santos Brrelo da Babia a
Sr. Andrea, de Sergipe o Sr. Brigadeiro Jos
de Si Bitancouit Cmara das Alagoas o Sr.
Bernardo de Souza Tranco, da Parahvba o Sr.
Joaqun) Franco de S-' o do Rio Ciande do
Norte o Sr. Wenceslao de Oveire Bello.
ForSo nomeados Chefes de Polica da Corte
o Sr. Ilezemhargador Rainirn da provincia
d i Rio de Janeiro oSr. Antonio Manoel Fer-
nandes Jonior, Intendente da Marinba na Cor-
le o Sr. Miguel de Sou/a Mello e Alvim ,
Commandante do corpo de Permanentes na
Corte o Sr. Manuel Muniz Tavares. Desem-
bargador da RelacSo do MaranhAooSr Joao
Candido de Dos e Silva.
I'ni despensada do lugar de dama do paco a
Si.i. I) Joaquina Adelaidcde Werna Bilsteiil,
dama de s. M I. a Sra. O.Januaria, e no-
incada para a substituir a Sra. viscondeca de
Santo Amaro.
ExplosSo do vapor Especuladora.
E com mais prolundo sentimento de diir que
vamos dar aos leitores a rclacao .la hornvel ca-
lastrophe wc acaba de submergir no luto e na
ilosola3o tantas familias des'a corte.
Na tarde de25 do corren te, pelas 5 horas,
acbava-se na barca de vapor Especuladora que
eslava a largar da ponte do caes Pbaroux para
Nilberoliy para mais de 200 pass; geiros. Era
.i ultima liana que largava da corte, vespera
do Espirito Santo, e ia topetada de gente a
quem a lemhranca dos pra/cres e folguedo do
campo levava ebeia de vida e de alegra.
TinhSo dado cimo horas; o mestre havia
gnlado larga !--as pis das rod s tinhao ape-
nas tocado agoa, quando se ouvio horrivel si-
tiilo precursor de varias delonaces que se se-
guirn com a mesma rapidez com que o relam-
pago |n cede o trovao. Arrebentra a caldei-
ra A principio nada se vio; um denso va-
por envolva a barca donde patliao borriveis
gemidos, espantosas lainenUcfies. Dissipado
o fumo, ter ivel espectculo se descortinou. O
convez estava anombadn, e ro centro do po-
rfo, cbeiod'agoa lervente da caldeira boiavao
corpos humanos, mulhercs, criancas, mocos,
i el los, brancos, negros lodos de mistura. Antonio Bezeria Cavalcanti : mnndou-se dar
Alguna n.orrcrio estamneamente, e estesj vista as partes.
Por-o led/es; nutros, esforcando-se por sabir Appellacao crme, appellante o Ji.izo, ap
,la medonba fornalba, agarr< rao-se a ferros em I pellad Jos Nunes da Silva : loi julgado pro
braza, e ternario a cahirna caldeira. Falt.o| cedente o recurso.
ran?a ; oulrosque a c.irdeira estava muito SUja
e cheia da crusta que eostuma depositar a agoa
salgada; nao pnucos emlirri assegurao que a
caldeira estava arruinada e que de manha ja
di ra indicios do seu pessimo estado. ----- Nao
nos queremos a/er echo dos boatos que corren)
nem nomear os que a opiniao publica ndigita,
tal vez erradamente, como tendo sacrificado
tantas vidas a srdidas vistas de interesse. A au
loridade compete svndicar destes factos; ella
cumprira seu dever. (Jornal da C.)
At a sabida do vapor haviao fallecido 66
pessoas em consequencia do desastre do Especu-
ladora, os leridos, dos quaes alguns ainda tica
Uo em perigo de vida passarao de quarenta.
RIO GRANDE DOSUL.
Pelo vapor Todos os Sanios tivemos hontem
cartas do Rio Grande at 14 do crranle.
As noticias continuad a ser favoraveis causa
da legaldade. Os rebeldes tem sido abando-
nados por muitas pessoas de influencia, e pode
dizer-se que a rebelliao he boje sustentada s-
mente pelos soldados negros de Canabarro.
Urna carta que temos a vista diz que, nao c>n-
lando os rebeldes muito na mediaoo do Ge-
neral Rivera, a quem autorisar oara tratar
da pacificacao di provincia com a nica COndicSo
de nao seren ohrigados a servir nos pastos, que
occupavlo antes de comecar a rebelliSo, aca-
bavao de pedir ao Sr. Raio de Caxias que dos
perolittisse ter urna entrevista com um legalista.
em (|uem depositavao toda aconlianca.a fim de
conseguir-se a pacilicaco da provincia porsui
intcrvertcSo. S Ex., accrescenta a carta, con
cedeo o que se pedia.
O Sr. Bario de Caxias voltou de Porto A
legre ao Rio Grande em 6 do correte, e a-
du 8 reuni a sua divi'ao nos Canudos e se-
guio para ag com a (avallara e alguns caes
dores montados, deixando a inlantana nos pon
los oceupados pela legaldade, o que bem mos-
tra que B se traa agora de limpai a campanht
de algun.s pequeos grupos solados que ainda a
ini'slo Urna pessoa lidedigna, que vio a di-
visao do Sr. Barao de Caxias. diz-nos que esta
no mais brilhante p de disciplina e animada do
maior cnlhusiasmo pela nobie causa que de-
fende. (dem )
^h"'i BusA99P*jas>aaBaap
Appedacao crime de Macei, appellante c
Jui/o, appeilado Francisco Pereira Barboza :
loi confirmada a senlenca.
Appellacaocivel, appellante Rita Mariada
Conceaao, appelladas Candida Maria du Cu-
nta e Januana Ferreira: lorio desprezados os
mbaigos.
Appellacao, appellante Manoel Felippeda
Fonseca npi'ellado o Bm'". D. Abbade do
Mosleiro de S. Bento de Olinda : mandou se
proceder avaliacio da-causa, e pagamento do
imposto da dizima no jui/o inferior.
Appellacao appellante Ignacio Joaquim
Fernandes, appellados Francisco Jos Pacheco
de Medeiros e outros: mandrao-se dar vista ao
Curador Geral.
Appellacao crime. appellante o Jui/o, ap-
peilado o Padre Antonio'da Silva Fialho: foi
confirmada asentenca.
Appellacao crime da villa de Flores, appel-
lante o Juizo appeilado Osario Apparencio
Pinto Randeira : fo prvido o recurso
Appellacao civel, appellante Francisco An-
tonio, appeilado a viuia e fill.os de Antonio
Joo Fcij : foi denegado o provimenlo aos
aggravos de lolbas a lolhas, e eni quanto cau-
na principal confirmrao a senlenca recorrida.
Appellacao, appellante Joaquim Pereira.co-
mo cabeca de sua mulher e tutor de sua cunl.a-
da appeilado Joaquim Jos de Figueiredo :
mandariio dar visla as partes.
Appellacao, appellante .u Coelbo Cintra,
appeilado Jos Rodrigues : mandou se dar vis-
ti as partes.
Appellacao, appellante J J. de Alhuquer-
que appeilado Antonio Joaquim de .Mello:
maridrao dar vista ao Curador Geral.
Appellacao, appellante Joaquim Goncalves
\ ieia Guimaraes, appell.da D. Maria Candi-
da de Pina; mandaran dar visla as parles.
Appellacao, appellante Jos Fui/. Pereira ,
appellada Anna Rita do sacramento : manda-
ran proceder aos termos da avaliacao da causa ,
e pagamento do imposto da dizima no juizo in-
ferior
ERNN!
Tribunal da Rclac/o
Julgamento do dia 18.
Descmbaigadur de semana o Sr. Cerqucira
I.cite.
/.ppellacao civel de Garanhuns, appellante
Antonio Cavalcanti de de Andrade appeilado
,i i..
i \|io. in-> pula poner p'iilai mu mu)a -
3o e de horror. s negros estavio bran-
a ii i-l) -..i.:i
AppCMoiav (mci *" .".......
Joao da Silva Machado appe
-------n. ..
' "ti........"
ado Jos l.ui/
-os, os brancos encarnados; um chima pelo Pereira Cima : torio desprezadoa os embargo*
pa, nutro pelo irmio. esta pelo esp so, aquel Appellacao civel de Nazareth appellante A-
|a pelo liil. O hit est enalbado de cada- Icxandre de Mello Pinto, appeilado Luiz Pe-
teres ou de pessoas que procurao escapar se: reir de IMallos: lorio rerebidos os artigos d-
alguns conseguem chcg; r i praia, outros sio
rccolhidos por alas, nao poucosmorrem ato-
babilitacio,e mandou-se que a parte os con ta-
rtasse,
"en***^*^*
iiiaiiio de mw\ :cn.
Deixamosem outro lugar transcriptas as no-
liciasque tivemos pelo vapor Imperador, que
pattio do Ro a 9 e chegou aqu a 13 do cor-
rente Vierifl pelo vapor muitos Srs. que aca-
n.irao de ser Populados, entre oulroso Sr. Ba-
rao da Boa-Vista.
,D.
A!fandee;a.
Rendimento do dia 18.........10:087^919
Descarian hoje. 19.
Brigue Cumberland diversos gneros.
Rrigue fobtm dem.
Brigue --dtwarl-- dem.
Brigue Jear.elle farinhn.
Brigue Aristides bacalhao.
Cunberland brigue escuna americano, vin-
da de Pbiladt Ipbia entrado no coi rente mez ,
consignacio de Malheos Auslin & Compa
nhla ; manifest o secuinte:
47 fardos de algodao trans-do 5 ditos dito
liso 15 ditos e 10 caixas de algodo riscado r
'200 barras de chumbo "J.'i duzias de radeiras,
{.'i'! bairiquinbas de bolacbinhas. ( barricas ce-
ra amarella 199 caixas com cha 50 ditas
canella 855 borricas lurinha (le trigo 100
caixas sobo 110 barricas abatidas; aos con-
signatarios.
/ubim brigue Portuguez vindo de Lis-
boa entrado no corrente mez aconsignaio
de Francisco Severiano Rabello ; maniestou
o seguinte.
314 Lages de pedra 2 caixas com irnpres-
sos 48 pipas e 10 barris vi ribo 12 moios de
sal 1 lata corr estampas; aos consignata-
rios.
1 Caixa impressos ; a Silva Fragoso.
2 caixas ferragens 2 ditas chapeos e rr.iu-
cezas 1 fardo penciras ; a Antonio Valentn)
da Silva Barroca.
7 caixas chapeos 20 pipas vinho 50 bar-
ris carne:: 55 caixas toucinbo 1 dita com 2
pias de pedra ; a Thoma/ d'Aquino l'onseca.
10(> Pedros decantara; a Jos Ramos do
Oliveira.
Xi Pipas e 10 barris vinho, 10 pipas e 10
meias pipas vinagre, 40 barris carnes; a Hien-
des (lliveira.
i Volme eapaxos, moltios lolhas de loU-
ro 4 caixas chapeos, 3Scahariahosde palha,
ll pipase 12 meias ditas vinho, l.'l barnV,is
Sardinhas 20 barris carnes 1 can:1 lux
800 mullios, e mais orna pon/o decebo' ;
landre Jos' borris:
80 Barris carnet,-20 caixas toucinbo; a
Juo Jos de Carvnlbo Moraes.



* \
\}
r
&
2 Caixas obras de lalo 1 dila pcrlences tn o decreto de 21 de Abril de 1814 a respeito
do novo inctbodo de arrecaduco do sello de pa-
pel.
l'tun isco Xavier Cavalcanti de AUiuquerqut
3 A Admini trucan dos K&tiibeleciinenlus
de Candado manila fa/er publico <| ti o a ler
ceira praca da casa numero 2!), annunciada para
da7. do corrente, fui transferida para o dia
21. Sala das Sesses da Adminislraco dos l'>
labeleeitnentos de Candada 15 de Junho de
1844. O Escriturario, F. A. Guateante
Cousseiro. (8)
1 Pelo Juiz da 2.a vuradocivel o Sr. Dr.
Noves se lia de arrematar urna casa terrea, sita
na ra Imperial do Aterro dos Afolados, cons-
truida de novo, e om bom lugar par* negocio,
e por prego coinmodo a ultima praca he no
da 22 do corrente Junbo, na ra Nova. (6)
~
para violas ; a Manoel Carnciro Leal.
3 Caixas livros impressos 1 dita com un
oculo 6 ditas vinho engarrafados, a Nasci-
iii -nl<> Schaefer & Companhia.
20 B-irris salitre a Vicente Jos.'; de Brito.
2 Barris vinho ; a Joo Evangelista da Cos-
a e Silva.
1 Caixinha, 1 chapeo ; a Feliciano Jos Go-
mes.
1 Kmhrulho rneias; a A'.itonio da Silva
Gusmao.
1 Lata rap ; a Jos JeVonimo Rodrigues
Chaves. ___________
1 lmbrulho fazondas; n Manoel
dii Silva.
loaquini
CAMBIOS NO l)J.\ 7 l)K JUNHO
Pregas da ultu m hora da praca.
Cambios sobre Lond\es. 24 "/i a 25
Pr.z. 375 a 378
H,< mburgo. 700
Metaes dobroes II espanhes. 31800 a 328000
Anda cm praca pelo Jui/ da 2.a vara do r- tro oflicioi a liin de se deliberar o que urge .
ve!. Fscrivao lagalhcs, urna morada de casa -bem da moma.
terrea depedra acal quintal muado, e com \ 1 A aula publica de latim dobairro de S.
cacimba de boa agoa n. 94 na ra de S Mi- j Antonia acha-se em exercicio na ra do Ouei-
gueldos A (logados, por execueo de Manoel J mado primeiro andar do sobrado n. 12, quem
Antonio dos Sanios Molta contra Joanna B.iii-
deira viu\a de Paulo Ventura Pinbeiro.





la patria. 31500 a 31*700
Hespanhes 2j()20 a 2j040
da patria. 1j970
dcUiiOO v. 17c800a 17^900
de n. I(i.)800
&'.nedai de 4*000. 9jfio0a9i600
'.'rata.......105 V*

Pesos

Pee s
Apolices de por cenia 72'/
%ovmenlo do Porto
1 THEATRO PUBLICO.
O artista gymnaslieo Jos dos Beistema
honra de participar ao rcspeitavel publico desta
capital, que est preparando com todo o esmero
possivel um novo e variado e-petaculo para com
a maior satisfcelo presentar aos seus amados
protectores e amigos a quem he taoobrigado. I
N B. Os camarotes que restan aehao-sea
venda no I otcquim junto ao theatro no poder
do encarregado dos mesmos o Sr. Zebedeo Ce-
zar
Xavios entrados no dia 18.
Rio de Janeiro; 9 dias,vapor urasileiro Impera-
dor dei(7 toneladas, Commandaote Jos
Mara F.ilco equipagein 30 Pwaageiros:
o hxm. Buro da Boa-vista, e dous esclavos.
Desembargador Belmont e um escravo, Dr
Jos Tiioiiiaz Nabuco de Arauio e um escra
o, Dr. Manoel Mendes da Cunba A/evedo .
Dr. Jos Bernardo Galvao A'eanlorado, Dr.
Alvaro Barbalho Ucha (Cavalcanli o um es
cravo, Dr. Joo Jos Ferreira de Aguiar e
dous escruvos, Brigadeiro Jos Joaquim Coe
lliee um escravo, Dr. Manoel Joaquim Car
neiro da Cunba e\uin escravo, Dr. Jos Pe
reir da Graca eum escravo, Frederico de
Almeida de Albuquerque Pnenle Coro-
nel Fernando Lu/ Fcrreira eum es.ravo ,
Dr. I..uiz de Carvalho Paes de Andradeeum
escravo," Manoe! Diasde Amoriin. Antonio
J < > (| i i 11 Monleiro, Pi Jos de Noronba e
um escravo, o Inglez Tbomaz Dawly e um
escravj, os Alemaes shanmu.ll, Guilh Bauch
Mar;.a escrava a entregar Beusley, o Kxm.
Bi'spo do Pari e tres escravos. Dr. Antonio
los Machado e um escravo Dr Manoel
Jansen Pereira e um escravo, Dr. Candido
Mendes de Almeida o um escravo, Sebas
tao de A/evc.lo Gama.
Rio Grande do Norte ; 2 dias brigno-escuna
de guerra brasileiro Fideltdide Coinman-
' dan le o Camino Tenenle Antonio Francisco
Per ira Passigeiros Brasileiros para a corle,
umOlli ial e 56 pracasde Imha, e para esta
7 sentenciados.
\aciosahidn no mesmo dia.
Parahiba; lancha brasileira Saniu Cruz, Ca-
pito Joaquim de Oliveira equipagem 4,
carga vanos generes.
. ......... _......._v^SfK.v,>-T.-fnsy.'ssssgTm.
Para evitar incommo los por causa dos tro-
cos. os camarotes dos lados da 2 ordem serSo
i fi.OOOrs.. e os outros os mesmos precos da
recita pastada. (15)
visos suanlmsos.
1 Para o Bio de Janeiro segu viagem no
lia 21 do correte, o briguo Dos te (uarde ,
a tend) seu carregamento prompto, recebe s-
menle escravos a hete; os pretenden tes drijio-
se a ra da Cadeia arina/om n. 12. (5)
Lees.
Propc-so a ser ama de casa de bomem
solleiro n mesmo com familia urna parda que
sabe fazer com per lema o todo O servico: na ra
do Canon, 2.
Aluga-se urna casa terrea com duas salas,
V quartos dispensa, oosinba (ora, quinta! eca
cimba na ra Bella n. i ; a tallar na ra do
Colegio n. 15, no 3." andar.
Aluga-se urna casa terrea coustruida a mo-
derna, sita na ra Imperial do l.airro da Boa-
vista ; os pretendentesdirijo-se a ra Nova lo
ja frncela n, 21.
- Deseja-se saber a moradia do Sr. Marcos
Be/erra Campello para negocio de seu inters
se, ou dirja-se a roa do Queimado, n 29.
Na ra do Pilar em l'ora de portas, n
122. precisa-se de dous homens para masseira,
e pagio-Se bem
= O abaixo assignado, d'ordem do lllm
Sr. inspector do Arsenal de Marn ha, convida
aos Srs. que apresentaro propostas, para o
servico de extraccao das pedras precisas |>ara a
obra do caes projectado no lundiadouro do por-
to desta Cidale, a comparecer... nesta Secre-
taria no dia 20 do corrente, pelas II horas da
manbAa. Secretaria da mapeccao do Arsenal
de Marinba de Pernambuco 18 de junho de
se qm/er matricular pode procurar o respectivo
prolosor das oto horas da manhaa al as do-
ze (ft)
I = Da se ditdieiro a premio sobre pinho-
184i. Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Secretario.
CULLEGIO DE SANTA
JANUARIA.
=s Km consequencia de baver inconvenien -
tes, nao ter lugar a mudanca deste Collogio
para a casa annunciada.
1 Cannuncianle participa a todos os seus
fregue/es que niudou a sua lubrica de chapeos
da ra da Conceicao da Boe vista para a ra
Direita n. 43. do que oilereco a todos os seus
2= Calkmann& Bosemund faro leilo por i fregue/es que percsarem de caixas para cha-
intervei.cao do corretor Oliveira, do um perfei-
lo orlimento de tV/.endas de seda I .a, linho
e d'algodo as inais proprias desle mercado :
'hiarta-feira 19. do crrente as 10 horas da
manhaa no seu armazem. ra da Cru/ (0)
|ios e cascos de palliiulia, e mesmo chapeos,
eluda equalquer obra pertencente aoollii io.po-
dero dirigir$0 a dila fabrica; pois promelte-
se toda a pruiiiptidao e bemfeitoria.
A pessoa que annunciou precisar de seis-
1Ocorretor Oliveira far leilo de grande rentos mil ris sobre bvpotbeca em urna casa
terrea, queira dirigir-Be a ra Nova de S. Ama-
ro casa de dous andares e folio (do Mesquita)
que aln se dir quem os da.
- Percisa se de alugar um quarto para um
bomem sol te ir o nobairro de S. Antonio, quem
tiver queira annunciar.
- Aluga-se urna escrava para o servico de
qua'iitidade de fazendas ingieras france/as e
suissas, eonsiftindo em chitas, algodiosinbos,
rassas panninhos, pannos rneias, suspenso-
rios brins brancos e escuros de linho e d'algo-
do sarjas setins, tafeas challes lapim ,
nuinha, &c.; ec ilcado inglez. e francei-, tanto
pira bomem, e senbora como para menino ;
inhas e nutras militas miudezas; o que ludo se urna casa de pequea familia por IOjOOO ris
t'claracoirs.
O vapor Imperador rcccbeceas malas para
o Norte boje (19) ai 5 horas da tarde.
Cartas segura existentes na Administra-
cao do Correio dista cidade. vindas pelo vapor,
para os abaixo. Urna carta de Joaojos Gon-
calves a Francisco Alves da Silva; urna dita de
Carlos Americo da Gama A.moiim Irmo ;
urna dita de Ricardo Ivs Villela ao Fxm.
Bispo Deocesano; urna dita de Pedro Lui/. da
Ro/a Fr% Jos de S Lui/. Roza.
4 O Sr. Inspector do Arsenal de Mari-
nba manda fa/er publico que no dia 20 do
corrente contratar, pelas II horas da manhaa,
os fornei imenlos dos objeclos abaixo declara-
vender i sem limites para liquiuacxo de cori-
tas: sexla-feira, 21 do corrente, as 10 horas da
niHobaa no 1." andar da sua casa na ruada
Cadeia. (13)
I Me. Calmont & C. faro leilo por nter-
vemao do corretor Oliveira. de um sortimento
geral de fa/endas Qglezai inclusive urna caixa
de chapeos de Londres de castor superior :
quinta leira 20 do corrente as 10 horas da ma-
nhaa ,
Santo.
no seu arma/em
na praca do Corpo
7)
l visos diversos.
1 Precisa se alugar pretas ou molcqucsque
saihSo venderaieite de carrapato, pagando-se
urna pataca por cada cunada ; quem livor diri
ja-se a ra da Calcada outr ora Manoel Cuco,
sobrado n. 10. (5)
1--Precisa-so alugar urna casa que lenha suf-
ficiente coinmodo para aula, e familia, nocen-
tro do bairro de Santo Antonio; quem a tiver
annuucio. (4)
1A inda se naoeffectou o arrendamento do
delicioso sitio dos Afflictos, contendo urna das
melhores casas de campo, que se pode imaginar
por ler 80 palmos em quadro. forrada e pin-
tada elegantemente grande coxeira ecaval-
dos, para os navios da armada, pelo espaco de lrice, famoso jardini, e militas arvoies. arren-
seis mees, contados do primeiro ile Julbo pro- j da-se por commodo preco a familia que o le-
ximo ou por mais ou menos lempo, conforme le, e conserve cudanos os precos que se pedirem pulo (ornecmento de I luja permutar por casas terreas na cidade ou
qualquer dos mesmos objecloS feijao, arroz, vende-se; quem Ihe convier qualijucr de-tes ne
caf in.ii lo assucar agurdente vinagre I gocios drija-te a ra nova de S. Amaro, casa
toucinho azeite doce carne salgada baca-I do Mesquila.
(12)
lino, carne verde, po, e bolaxa : as pessoas 1Atra/da matriz do bairro de S. Antonio
u quem ronvier o contrato sao convida das i[ 'obrado n. 16, primeiro andar, fazem-se bo-
aproeulareio as -u is propostas n'e.ta Secreta- los de S. lo-o, ingle/, podin.&C, OJUnta-
r^ < n roniparecernin no referido dia e hora, mente bolinhos de todas as qualidadej para ban-
Se r.'lua oa lospeci ao do Arsenal de \lfri dejas, apronipta SO I moco juntar, c ceib, la-
nlia de Pernambuco l' de Junho de I8VV va-se cozc se, engnmina se. marea se e bor-
Aiexnndre Hodriguttd* tn jos,Secretan is da se, ludo com muto aceio e mais barato,
1O Adminslr dorda \tesa da Becebedoria que em mitra qualquer parle (8
de Rentas Internas Geraes I /. publico pai i 1 O Sr Braz Antonio da Cunba queira
quemeonvier, me do da 20 do crrenle prin dirigir-se a casa do Sr.' Valen ti ni Jos Correin
tipia a ler excluido o rcgulumento de que tra- a negocio de seu nteiesse. (3
mensaes ; na ra dos Martvros n. 32.
Desapareced da casa do abaixo assignado
umacartera com duas letras sacadas peloannun-
ciantee j aceitas, e com um pouco dedinheiro
dentro euma calcaalvadia, roga-seaqualquei
pessoa que disto tixer noticia o favor de partici-
pa- lo quesera recompensado, e prometle-se
_: 11.1111.11 segredo ou deitar as letras por baito
da porta muito obrigado. Jos Antonio Vieira de
Sowut.
1 No domingo 23 ''n rorrentp se abre a
barca do banhos e para que chegue ao conhe-
C-imonto de todas as pessoas que a qui/erem
frequentar sepublico osseguinles.
Estatutos.
1. So poderao entrar na barca pessoas vest
das com trages decentes ; e como ella he tam-
bem destinada para banhos de senhoras, he ab-
solutamente prubibido fa/er uso de cxpresscs
que possao ollender a moral publica sob pe
na de ser mandado subir pelo guarda aquello ,
que se no comportar como cavalbeiro.
2. O preco de cada banho he 160 ris. Os
accionistas e as pessoas de suns familias paga-
rao so melade Oncrendo usar das tualbas da
barca pagarao por cada urna 80 ris : advir-
lindo que sempre se darn lavadas e engom-
madas
3. Por familias dos Accionistas se entende
as pessoas no assalariadas que com elles mo
rareiu em casa.
4. A nenhum bomem lie permellido entrar
no lado da barca aonde eslios banbeiros pa-
ra as senhoras ; bem como su homens podero
banhar se nos banbeiros para elles destina-
dos.
N. B No dia em que a barca ficar conclui-
da sera o publicados os nomes dos accionistas,
pura que o publico aprecie as pessoas que se i
dignaro concorrer para a existencia de um es
tabeleciment, que lio preciso se azia em Per-
nambuco.
resdo ouros e prata e Loas firmas, os pretn-
denos dirijan se a na l'.streita do Ro/ario se-
gundo andar n. 31), da casa onde mora o Sr.
Baptista. ,ji)
= A pessoa que annunciou precisar de
000)000 icis a premio sobre brpotbeca em urna
casa terrea, msla piara dirija-so a rna Lstreita
do Rozario segundo andar n. 30 da casa
onde mora o Sr. Dr. Baptista.
Oflerecc seuma mulher de bou conducta pa -
ra ama de casa estrangeira quem precisar
dinja-se a Fora de Portas ra dos (iararapes
n 20, que achara com quem tratar.
O Bispo de Muranbao nao podendo com
a presaa do seu embarque despdir-se pessoaI-
inente de seus amigos e mais pessoas que
o visitarlo o faz pelo presente annunco, e a-
jradece cordial ment a todos, que o cumpri-
iiientaro ^'c.
No bolequem da ra do Ro/ario-larga n.
34, precisarse de um preto cativo para ser-
vente do mesmo botequim, quem o pretender
alugar poder dirigir-se ao mesmo botequim
1 = Ollerece-se um rapaz de 14 anuos bran-
co, Brasileiro para qualquer arrumacio de
qualquer estabelccimento e para ra, excepto
venda o qual lem bom talho de letra e mu-
to alu para um tudo, quem pretender annun-
oie ou dirija-so a ra do Rosario da Boa-vs-
n. 43. (7)
2 Miguel Antonio da Costa o Silva embar-
ca para fra o seu escravo (iuilherme da Costa.
Perante o Sr. Di. Jui/ do Civel da segun-
da vara desla cidade lem do ser arrematado
um sobrado de dous andares e solio com bs-
tanles conirnudos sito na ra da Senzala-nova
desta cidade por execucfio de Ilerculano Jos
de Frailas; seudo a ultima praca sabbado. (6)
2 Prerisa-sa de urna ama de lefte pree -
rindo-so prela forra ou captiva ; na ra do
Amorim n. 25. :'>
IAluga-se o armasem do sobrado junto
ao portao da Ordem teiceira do Carino, ex-
cellente para qualquer estabelecimento a tra-
tar na ra larga do Botarlo n. 18. \)
1 Pcrdeo-se um boto de ouro, depunbo
de camisa, no da I9 do corrente desde opa-
teo do Carino, indo pela ra das Trinchera s,
ra Nova at a ra de Santo Amaro; quem o
acbou, querendo restituir, dirija-se n venda
da esquina no paleo do Carino, que volta para
a ruadas Trincbeiras n. 2, que se gratih-
cara. (8)
1 D-sea premio a quantia de 300,000 rs.
obre penhores de ouro prata ou lettras, nes-
ta praca; tambem se dar outra qualquer maior
quantia sobre bypolheca em cusus nesta praca ;
trata se na ra das Cru/es n. 34. (5)
1 =s Jos de Mendonca de Alarcao A i ja lia,
embarca para o Bio de Janeiro o seu escravo de
nouie Adrianno crilo, (3)
2 Que 111 qui7er dar nesta cidade para re-
ceber na deGojanne, a quantia de Sll^rs.. an-
nuncie a sua morada cu dirija-se a ra Nova
n. 41, segundo andar. (4)
3Antonio Jos da Costa e Silva embarca
para o Riu de Jjneiro a u escrava de nnmii
Joaquina. (3
3 Perdeo-se na manhaa do dia 13 do cor-
rente um pequeo caderno manuscripto com
o rotulo Itelaiao e contendo varios apon-
tamentos de causas pendentes nesse Tribunal ;
quem o adiar leve a ra Nova n. 49 onde
mora o solicitador Fclippe Lopes Neto que
sei gratificado. 7j
2 Aluga-se urna casa lerrea com armacao
de leja de lasendas ou para outro qualquer
estabelecimento na ra do Queimado n. lil ,
a tratar oa ra do Bangel n. 1?. 4,'
2 Aluga-se um preto cosiuheiro; na ra do
Crespo n. Id. (2i
2 Fazem-se camisas de bomem, costuras
de alaiate e engomma-se com perfeieo o
brevidade por preco cornmodo ; na ra de
Agoas-verdes n. 74. '4)
2 Precisa-se de una Portuguera para ser-
vir m una casa de pouca familia, distante
desta praca ; "a ra das Trincheiras n. 42, se-
gundo andar. (4)
? Aluga-se urna can> de rondn/ir agoa ,
mu estanque ; na ra da Praia venda da es.',
quina da ribeira. (**'
Compras
2 Compra-se urna prela que tenha bom
lcU b al|tumai bflbdadcs; quem tiver sr;-
nuncie. (3)
i Compra-se una, ou duas redes do Par/i
, ou Maranhio sendo superiores; na ra do
O Juiz actual da Irmandade de S. Jor Tlirril, ,,,
de hiba mar, convoca para Domingo 23 do -j-Compra-se urn casal de rolas de aza bran-
corrente, as 9 horas da manbia no consisto- ca asslm como alguna paaieroa estrangeiros;
rio da :i:cmiiu Igreja, lodosos irmaosdos (|ua- na rna do Queimado n. 19, segundo andar. (3)
~1



- .--
I KflP .'.K'WhW* ...i ..
r gTlnll>lillilWMi|i cawMP
I- Compra-se um moleque de 12 annos para Vendem-se duas canoas novas, mu bcm
cima "ir seja bem parecid i sen lo sadio construid is. senda urna de carregar agda, que
faz-se-todo o negocio ; na ru i Nova, loja fran- pega em 30U baldas, ea nutra de carreira com
eoza i). '.. V 'i palmos de bocej na ra Nova, armasen) n. 07.
Compra-so urna negra que seja mofa, <
1 Contina-se a vender solas de oleo o de
que saiba comprar a vender na ra e nao te- Jacaranda, bancas ditas marquesas, banqui-i na ra da l'raia becouoo..... ---. ga
filia vicios nem molestias ; as Cinco-pontas nhaa para costuras mesas de oleo e de jaca- arroz branco e vermclho pilado ^ dl|>odeJ:""' 5(j() rs. a lifcra, dila ninis ordinaria a 3
queestaacostumadoa Irabalharem sitio; na da a 400 rs a botija volasido sebo do Porto a
?ua doC diagio n. 17 terceiro andar. 400 rs. a l.bra.sebo do Bo llanda a 320 rs a I-
Vende-se arroz de casca, por preco com- ra, vinho le Lisboa mallo bom a 200 rs a
modo ; na ruado Rangel venda n. 4. garrafa, lelria lina a '210 rs a libra, a/Me J0.
Vuiide-Mj no armasem de deposito de vveres C(J muto superior a 560 rs. a garrala. mantei-
co do Carioca n. 1, milho, rj fnaet^ muito boa para bolos de S. Joo a
ai-
pra-se a tragedia Ignez de Lastro nho que serve para roupa ou louva
( velh.i ; quem tiver annuncie. _' cadores do ol?o e de Jacaranda um espelho de
1Compra-s um casal de cachorros atra- paiede mochos para piano e outros muitos
vessados de 4 a I me/es de nascidos ; na ra traites por todo o prego para se acabar com o
da Praia. armasem 51 -i. ; estabeleclmento : na ra da Cruz n. (i.3 pri-
Com pra-se um rete em bom uso ; na ra
daConceicio da Boa vista n. i.
Com pra-se urna carferra de urna s face ,
seja de que madeira QT com tanto que seja
por barato proco ; quem tiver annuncie. 3] co multo commodo : as completas obras de
Mattos prensa de algodo n. 9. a H0 rs. a libra, gra.xa ingle n 97 a \W ,
Vende-se um bonito molecote bom car- boiao: na ra de A ?<> verdes venda n i* |i,
relro, que trabalha de enxada e sabe tirar le- Vende-se mai iteiga inglcza a ~-0 rs., di-
te por preco commodo ; na ra de Agoas- (a a 00, dita franela 560, banha de pon-,
meiro andar. (13; j verdes sobrado n. '0. nova e cnuito alva a ^00 rs a libra, bolaxinba
1-Vendem-se moinhos de ferro, fortes para 1- Vende-se um sellim inglezem meio uso, .^ nov) a .^y rfVaa -00. dita pequenina
moorcal, superiores vinhos engarrafados da processo civil ou Perein e fMttj^MMloaf rcil|)nja a 340. eevade.'" de Irania a 240,le-
Madeira-secca Malvasia c Bucelas por prer
, .,.- --.
france/ de 6 em libra a-88 O.a/.eite doce de Lia-
Vendas
Vendem-se acasos da fortuna ou livro de
ortes divertidas, em que, por virtude dedous
dados, vera cada um noconheclmento do es-
tado riquezas, herancas, amisades, loriunas,
&c que lera e nutras muitas, egalantes sor-
tea annunciadas no principio da mesma obra.
Ultima impressao expurgada dos muitos erros,
e d efe i tos tas precedentes. Augmentada com
um novo melhodo de fuzer mais de mil di cimas
nicamente com o trabalho de lmar os dous
dados. Um tratado das sinas, ou doselTeitos ,
e prognostico dos d ize signos do anuo : na pra-
ea da Independencia, livrana ns. (' e 8.
3Vende-se um preto de 30 annos, para to-
do o servico ; na ra da (uia n. II).
3 Vende-se um esrravo crioolo de 21 annos,
de toa tigura muito possantee sadio cosi-
nhoiro eaiador. o tem capacidad*; para todo
o servico ; na ra Nova n. 41, segundo andar.
2 Vende-se para os bolos de S. Joan su-
perior manteiga ingle/a a 730, 60, 480, e :C.'
rs.. farinha de trigo a 90 rs. vinho de Lisboa
a?0(lrs. agarrafa, ditodo Porto a S20 rs.
vinagre superior a 120 rs. aceite doce a 480
rs. a nrrala queijos nevos a 1520 rs. assu-
< ir brancu bom a 80 rs. dito smenos a 70 rs
emascavadoa o" rs. cal em grao a ttVO rg. ;
11 saceos com larinhapoi barato preco. duas
pipas com ago'ardenlede canna bolanaba in-
gleza grande e pequea a 260 rs. tapioca a
120 rs. cha multo bom a 210!) rs. letria a
240 rs. ; na ra larga do Rozarlo, venda n. 39.
2 Vendem-se lingoas seccas, viudas do
Ro Grande do Sul prximamente, por preco
commodo ; na ruada Praia n. II, cj
2 Vende-se urna cadeirinha moderna em
bom estado ; na ra das Trlncheiras n. 42, se-
gundo andar. ;;
2>Vendem-se dous moleoobas de naco, com
bonitas figuras sem vicios nem achaques ; 3
escravos moyos de naci ptimos para todo
O servico; um mulato de 30 annos, ptimo
leitor de sitio; urna esclava de naci com
varias habilidades; na ra Direjta n. 3, 0
2 Vende-se um moleque de naci, dei4
anuos faz tod >o servico de urna casa e ven-
de azeilc de carrapato na ra; na Iravessa do
V eras n. i': ti
2Vende-se o Panorama, jornal Iliterario ,
v instructivo t volumes encadernados; o Mu-
stu Portuense, jornal da recreio, 1 v. e o
quinto vulumeda recreacio philosophica do
l'adre Tlieodorode Almeida, ludo em bom uso,
e por prec > commodo r na ra do Cabug, lo-
ja de fasendas n. 4. ,7)
2 Vende-se um eseravo por preco commo-
do; urna canoa pequea; um banheiro novo
de amarello ; urna caixa de ferramenta com-
a
venae-se acoiieccaouu ibis piu.iu^ia^ uw ------- -*> fiini,nn< illine -
corrente anno ; na prava da Independencia, dito de Santos a 100, que.jos "3" b8 a
livra ria ns. 6, e S. () U e 1*200. chocolate de Lis), oa novo a 480 a
Vende-se urna venda com poucos fundos, libra, cba bwont 2*B60,euuU os mais gneros
por detrazdos Quarteis ; a tratar na Camboa- ,jc venda por j.reco commodo: na ra da Au-
do-Carmo n. 3. rora venda n 48
1 Vendem-se coifas para padres ; na pra- i -----------------_--------------------------
va da Independencia n. 31). SvSCr'iVOS fUJjfivlv^S
Vende-S6 urna escrava de bonita figura ,
cosinha faz doces, ensaboa e engomma ; na
ra de Hurtas n. !>2
Vende-se um moleque de 15 annos, de
bonita lgura sem vicios ; e urna negra moca
tambem de bonita figura ; na Boa-vista run
da Mangueira n. o.
Vendem-se cortes de chali, ditos decam-
2 No dia 6 de Abril p. p. fugirao 4 > enge
nhoCuiamhuca, freguezia de Serinhem o es-
eravo Malhias de estarura regular rosl.'> so-
bre o comprido, parece ter 24 annos, nao .s ('n-
do muito preto. levando em sua companh.'a
una neu'ra captiva do mesmo engenho ; quem
os pegar (era 50# rs. levando-os a casa de
bra.acoin istras de seda ditos de chita fran- G dj AgS,nll0 dc Barros na ra da Cru
ceza mu linos e de lindos padrees chales e ^ ^ mesmo eng,nho Cuiambuca. !)
lencos de garca de gosto escocez chapeos de __ dia 7 do torrente as 7 horas da
pleta para inarcineiro e carpina ; na ra t
l'raia de S. Rita serrara n. '13. (j
2Vende-se o mais superiur vinho de Cham-
pa nhe que tem ebegado a este mercado ; em
casa de Avrial Irmos; na ra da Cruz ii. ".'o. 3
4 Vende se Jacaranda superior ebegado do
K.o de Janeiro podras de n.armo.e redundo, "0 na rija Nova ,oj, ., d ijraa ^ su.
para mezas de meio de sala, de muito bom gos- va. (13i
to ditas para commodas cadeiras ameriea-J I Vende-se por prev muito commodo, com
as com assento de palhinlia camas de vento algum dinheiro a vista, e o resto em pagainen-
com armacao niarque/as sofs mezas de *"' annuaes e muito favoraveis, urna boa pro-
janlar camas de vento mui bem feitus a 4a00, Pr'edade em Apipucos com todas as cninmo-
diias de pinho a 3500, assim como outros mu' (,i,lijdes. {lue se P'ocura a saber ; urna gran-
tos trastes ; pinbo da Suecia com 3 pollegadas >,U' M" 'e 1vlvt'.'1ldn mura8' ",I,a rf"de li'-
de grossura dito serrado dito americio de "? Iff ***'?'. "Ti i. nV""'
,.n ', -">"' <" 'e baslanle barro para trabalhar senzalla pa-
diOerentes larguras e eompninentu; assim ra prelo liUo vom frulHras &c<, ,udo Kis.
como travs de pinhu e barrates ; na ra de
to ,i njargem do rio Capibaribe ; tambem so
vendo por estar annexa a mesua propriedade)
a fabrica de Krmilagem com refinavo res-
tilayo e lodos os utencilios necessarioa e estes
em muito bom estado com todas as vantagens
que eig.- um estibeleoimento e para maior
commodidade do comprador, se vende urna
parte das mattas'do Apipucos, que he de mui-
ta Utilidade para a mesma prnp.-jedade ; os pie-
tendentes dirijao-so ao mesmo lugar a
Florentina em casa de J. lieranger. (13)
Vende-se assucar refinado a -2'i00 rs. a ar-
roba dito branco a 2240 rs. dito mais infe-
rior a ld20rs. dito sumenoa 1600 rs dito
mascavado a 1520 rs. ; na Solidado, venda de
SimOeS S, Ferrcira n. 20, na esquina que \ol-
ta para iicllein.
Vendem-se chitas finas era retalho a 12')
rs. o covado a retalhos de eassa, madapolao, tendentes dri5o-se ao mesmo lugar a tratar
e algodauzinbo a 120, b 240 rs. a vara ; na lo-1 com Joaqoim do Reg Barros Pessoa, (20
ja de Guilherme Selle na ra do Queimadol Vend^m-s* mergulhos de parrelra mus-
ii. o.i. Cttlel : na ra do Caldeireiro n. .t.
Vende-se urna cmoda de angico, por pre- Vende-se urna muiatinha de 13 annos,
co commodo com t gavetas, 3 grandes e i com principios d costura e he muito robus-
pequeas na ra Bella n. 'l>. la r,i Nova deS. Amaro casa do Mesquila.
1_ Vendem-se 80oitnvas de oon sem fei-| Vende-se urna venda com poucos fundos,
do parte del le um cordo a rs. a i ra Direil I vtlogados ; a tratar na ra
oilava e 280 oitavasde prata a 100 rs. a oi- do Li\ramehto n. .
a\j: quero preti ie. i Vende-se um preto de Angola co ,
seda para senhora luvas de pellica para ho-
mem e senbora e outras muitas fasendas de
gosto, ludo por preco commodo ; na ra No-
va n. .'5
Vende-se a melhor venda da prava da Boa-
vista n. 14 : a tratar na ra da Cadeia do Re-
cite com Gregorio Anluncs de Oliveira.
1 Vende-se una purea de papel impresso,
a pozo ou como se convencionar urna ba-
lanca com bravos e S libias de pe/os de bron-
ze e Ierro urna linda guarnicao de muito oz-
cellentee brilhante papel paia forrar sala: na
ra de Apollo n.0. 6
Fugic
nouteum preto 6 urna preta ambos paren-
ros da mesma casa sendo o preto de nomo Be-
nedicto o a preta de nomo Mana, levaro
urna caixa pequea de madeira oleada de ver-
de, e umassafate pequeo do Porto, compor-
to do roupa deseu uso; o preto tem os signaos
seguintes: de naco Camundongo, estatura bu-
xa. corpo grosso. olho* grandes, cabera a pro-
po'rc, cabello cortado somonte atraz una
orelha lurada para brinco tem as maos cale-
jadas de botar canda urna costura na frente
douinladoda cabeca pmica barha somante
aiinos levou Cha-
Voltaire em 1 voumes, nova e'divo em qar- ras e de meio dia ate as 3 horas. !) ~-~ ffH,ra|a toncink'O de Lisboa a 240.
to com estampas pelo baixo pre?o de la) rs. Vende-se a colleccSo de leis provinciaes do boa
cada obra ; as obras completas de Cames em
3 volumes novaedivao pelo commodo pre-
co de O'iOO is. cada obra ; na ra da Cadeia do
Rejife n. 37. (I0j
1Vendem-se 4 pipas de ago'ardenlo, pro-
pria para embarque ; e os seguintes passaros ;
I corij, I gallo de campia 1 papa-capim e
um blcudo lodos por prevo commodo; na ra
das Cruzes, loja do pintor e vidraceiro n. 2S.(;i)
1 N i grande deposito atraz do theatro ye-
Iho vende-so um completo sortimento de tabas
do pinho chegados da Suecia a melhor qua-
lidade que a esto mercado tem viudo, sendo
pinho biauco e vermelho de 10 a .10 palmos de
comprido e de !) a 14 pollegadas de largura ,
serrado por vapor sem nos, proprio para um
lindo forro e assualho por ser muito alvo pa-
ra obra do envernisar, assim como do que cos-
tuma a vir costado, costadinho assualho e
forro para fundos de barricas ; e tambem ame-
ricano de 10 a 30 palmos de comprido e 3 di-
tos de largo ludo por prevo commodo a vis-
ta da porcao edo comprador ; a tratar no mes-
mo deposito com Joaquim Lopes de Almeida,
caixeiro de Joo Matheus. (10
1 Vendem-se ricos corles de 15a a OsOO!) e
6400 rs. chales da laa a 220!) e 3U0I) rs. pe-
ras de madapoln de -20 varas a .i^. 3300. 4000,
1600, IOO.bSOOO rs. cortes de cassa de lin-
dos gostu a 4800 rs. pannos pretos a 3'i00,
'lOl'O. 4800, 6100 70H0 8000 e 9000 rs. o
aovado o do cores a 40l)0. 4S00, 6000, e 7000
rs e superiores a 6, 7, e 8000 rs. merino de
Ores a IfSOO a 2^ rs. o enfestado muito lino a
i,? o 4400 rs, sarja de la muito encorpada a
1 > rs. lila preta a 360 o 400 rs. chapeos de
massa pretos francezes a 6-A0 rs. ditos de
aba larga a 7000 o 7.00 rs. e oulras muitas
fasendas por prevo barato ; na ra do Queima-
do, loja o. 20, de Joao Antonio Marlins No-
vaos. H>
1 Vende-se um sobrado na ruada Praia n.
43, bem construido, e acabado, ha pouco com
fundos at a mar, vende-se por precisao por
estar hypoihecado aGulmaraes Frrelra, e'que-
rer-se-lhe pagar dita hypolhoca por isso se ven-
de barato ; a tratar no mesmo sobrado. 6)
I Vende-se um porcao de sal do Ass a
boido de um hiate fondeado defronto do Tra-
piche-novo ; a tratar na ra Nova com Manool
Ferreira Lima. (4)
1 Vende-se una preta moca, robusta, sem
vii los nem achaques propria para o campo ;
na roa do Rangel n SI. '.3
1 Vendem-se sellins inglezes e francezes,
i-a: eradas muras ditas de couro de lustro ,
brancas e pretas bridas de todas as qualida
des estribos ds meta! branco, esperar, de di-
to e de lati sapatos de bezerro francez com
palla para homem, sapatos de marioquim ,
couro de lustro pretos e de (Aros e de setim ,
ditos de marioquim para, meninas lalins, ca-
nanas, bai retinas para Officiats e soldados, cor-
roamos de couro do lustro, bandas de soda e
laa oleados pintados para rapas de mesas ,
couro de lustro para sapatos por prevo commo-
Vende-se urna escrava de nacao boa en- na P",,,a d, "u|eU. ***?-!.
gommadeira, melle roupa no ail, e he de mui- l,c" de a,ha oieado ho ol"
to bons costo mes ; na ra de Hurtas n. 100.
Vendem-se 3 escravos, sendo um preto,
proprio para todo o servico, de 35 annos, um
dito de 50; e um mululinho de 14, ludo por
prevo commodo ; na ruada Cruz n. 37.
Vendem-se charutos de supeiior qualida-
de em caixinhasde 200; no armazcm de Fer-
nando Jos Braguez, e do Guimares ao pedo
arco da CohceicSo.
a preta tem os signaes seguin.'es ; estatura re-
gular, corpo secco rosto desea rn ado e com as
mactes altas olhos amortecidos P^s seceos ,
e nervosos de navao Benguella de 2 an-
nos ; levou vestido de chita encarnado, com
ramagem preta e aberto na frente Cv "u abo-
tuadura de clcheles foj escrava do fastos ,
e neste tempo vendia fasendas; quem os (.egar,
levea ra da Palma por detiazdo Carmo ''",
I Fugioopardo Miguel officni! de mar-
cineiro claro alto, corpo regular sem bar-
ba, de 27 anuos tem o costume de aportar um
ollio quando falla ou olha falta-lhe denlos
nfrente do lado superior; tem costuras no
pescovo provenientes de glndulas, ou alpor-
cas e um escroto crescido, ps grandes e la-
lo usa algumas veje* de sapatos : quem o
pegar leve a casa de Goncalo Jos da Costa o
S na ra da Madre de Dos n. 1, por cima da
botica ingle/a, que sera bem recompensado. [ i i)
- No dia 9 fugirao os escravos seguintes:
1- Vende-se farinha de mandioca de boa basado Antonio dos Sanios Ferreira, que s*.r;
quahdade a bordo da sumaca Tm Irmaos ratificado com I
Tundeada defronte da escadinha do Collegio ; e
em sacras nos rmaseos de litas Ferreira An-
tonio Annos, e (iuimaraes na cscadinha da
Allandega. (G)
1 Vende-se um piano-forte, perpendicu-
lar de excedente autor, por prevo commodo,
para so fechar contas ; no largo do Corpo San-
to n. 17.
1 Vende-se um preto de meiaidade, pa-
dpiro, por precocommodo ; na ra larga do
Rosario n. is. 3;
1 Vende-se farinha muito boa para bolaxa,
a 101 rs. a barrica ; no armazcm por detraz do Antonio de naco Uuicama, estatura regular,
theatro. ;, de 20 anos, levou ssmiss de algodiazmho.
IAinda se acho alguns terrenos para se calca'do brim trancado velho, com dous re-
venderem por prevo commodo, na ra Nova mendos na frente das nemas, tem duas frulas
pordetiaz da ra da Concordia que dividom nos dedos polegar, e anllar de,um p, lein nos
com a travessa do tallecido Monlojro e pelo ps urnas especiis de verrugas pequeas, e os
Norte com a traversa do Caldeireiro, com o* | ca|ranliarea um puro radiados : Marcolino do
nm^^^EfTl!^W^^m-;J^n^n Quicam molocoto sem barba, olhos
ra larga do Rozarlo n. 1S, onde se aprsenla- j 1 1 Vi......
r a planta dos mesmo. 8 grandes, beicos grossos, na raz 00 cabello urna
Vendem-se os (albos, de Paratibe. Paulista. nca,ris n' 1ual na" ,'" ,al,(-'ll- nia,s a,,HIM
Timb. Pao Amarlo. Maria Farinha. Rio "* um l,,lnho du amanho de una pi*
Doce. Fragoso, Beberihe, e alguns outros por-1,oml)a : 'I"1'"1 os Pe8ar l,,ye a Camboa do Lar-
lencentesao municipio de linda, relativo .os mo' l'aaar,a 1. que sera generosamente re-
compensado.
Fugio do aliono da Boa-vista um preto
subsidios de 2j500 rs. por caneca de gado: as
pessoas que Ibes convier, dirija-te a povoaco
dos Arrumbados na casa de Jos de M vi. Ce-
zar Andrada, que se achfl autonsado para fa-
zer este negocio.
1 Vende-se chocolate novo a 320 a libra,
em pans a 80 rs.. lidia nova a-2i0. maga es-
trellinha boa para sopa ICO a libra,alpista a 280
o quarteirao, bolaxinha americana tbegada de
i de nome Manool, pequeo, com pouca barba
do idade de 30 annos pouco mais ou menos,
rendido vi/.ivelmente. ps la'gos, levou vestido
camisa de biela verniellia nova cobrindo una
camisa brama, e ceroula, torna-se mais bem
conliecido pelas mos por ser ainassador de na-
dara, quem o pegar leve-o ao atierro da Boa-
vista, padarid franceza, n. 50.
prximo a-2V0 a libra, cerveia branca e preta llaiiar'd "'
de bocea do prata da melhor qualidade possivel! ~ ***Sb autoridades polic.aesou M-
juaiidade poss
de novo autor a 480 a garrafa, tapeoca de Ma-
ranhao boa calva a 100 a libra, covadinha de
franca nova propria para sopa a "iO a libra.
pitaes de campo a aprebencao de um ireoulc
o nomo Benedicto,que desappareceo do poder
o ahaixo assignado no dia '0 de junho do 80*
manteiga Irancezade diversas qualidades e nr- "df l?*?' representa ter 16 80-
cos de 320 .400 480 e .%0. lita mgle/a a 640 i "S ,, dita para terftpwro nSV) libra cha :.., i e,en,t,m umaada* fontw nma eicatns ac
2*400 a libra, cafe muido e em grao e todos "?mn.dentaa> de cachorro.que principia |un
mais gneros por prego mais possiveis : na ven
do olho. e (inda junto ao 00Vido em forma cur-
da da esquina.da ra A> AragSo que volta para '" e. "0 creoulo he eacravo de Anw
Santa Cru n 43 |fi Hu". wwpoa andar pelos mallos, a Ululo
-I \ ende se rap Meuron a 1,0'rO. dito 'l'' l""- Jua ,lr lin, ( orrta'
princeza a I 000 a liiira, cerveja brama boc_____________________________________


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWWIJPR2N_Y8JAR0 INGEST_TIME 2013-04-13T02:03:21Z PACKAGE AA00011611_05102
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES