Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05062


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1843.
Quinta Feira 28

i udo agora dejiende .le nos inesmus; Ja m.ssa prudencia, modenc.ii., e ene
'imu.noi como principumoi, e Kremu .pon.dos com adatirarjitO mire .,
,u ( l'niclamagao d Asseiubleia Geral do
P&liTIOAS U CfJIUlEIOS TERRESTRES
(aoianr.a, e Pualiyba, Mgadas Milu fciras. Kio Grande do :\ .re, ,.uoli, {:.,,
loni'i. e Garanhuiis, i l.i e ii.
Cal. -wnohie.n ili.. r'.ira.i,, 'orto Calvo Maceio, e Xlajoaa no i H e jj
Boa y.rlae fluresi > e 2 >. >anlo Vatio .tilintas feira Olinda lodoa o diai
oas da sEMaNa.
25 I-es s Firmino B Aud do J ..la}.t
26 leijj, a Calisirat., M mi, Auil do J de 1). da 3
17 Vuarl s llena, .o F Uil ilo J ir Ir. da I t.
JS v j'J i^ i a. >ii_-. I Anlianjo
30 C*h. Jernimo htl *od do J de D. da i .
i H". O 5j H..irlo de Nossa -uiilic.ra.
i..,..-
de Setembro
Anno XIX. N. 209.
. jjajaaar'aaaagnw*aMattfluamaU.a^wa'"i i
O Di taio puhli.-a-te lo.l'n .11 dia* pesio torea S atifinailoa; u pitJfO da aaiii;n,,or,i *
dateaaail rata por quartal b?oi idianladoi Qa aaaanaioa doi aaaignioMi ido^ataruloa
Rralis eos iloi que alo lora ;. k ral... de il ien por linda. Vi rrv[aiiia..;iiaa derem aerd.ri-
gidaa a esta Tip., ra daa Cruel N. ';, ou apra aa da Intlapandeaeia loja .lelifro JX. oe.
CalimosSu da 27 de elembro. compra renda.
Cambio aobra Londraa 2a. Outo-Moada di 6,*l) V IG Sdu
a Paria 3<5 rea por franco, a Liahoa llU por lUdaprsaaio. da A.'JUO ,'-'U0
FaUXaV-PaM I,!
M..eda da cobre 2 por cerno. l'eio Coloaoaraa I .'J W
dem deleiraa da h-.at Hrnaa f | a j. a dilna Macieanoa /J2
MIASES DA LUA!VO HEZ DE SEPTEVIBRO.
Laa Cheia a 8, ca 1 li.ir.ne 7 da larde I I,ua ora i 3, h 2 liorna e 50 ni
Quart. ming. i i6, ai S bora 53 del, |jQait araao. i 30, ialioortaeQl
Preamar de hoje.
1. a boraa a 30 a. da amina. j t. a toraia 55 a da Urda.
17 UO
y 4 a.
. 'Jili
l '.lo
i,DIO
da |ard,
da m;
KaBnl
EXTE TOS.
II ESP ANUA.
Oficio do Capito general de Sevilha.
Capitana geral da Andalusia lisiado mai-
or. Sec ao 1." Exm. Sr.Lu acon-
tecimento do summa importancia para a cau-a
que delendenios ten bu de coniiuunicar boje
a V. Ex. ,o sitio de Sevilba torminadu por a re-
tirada de \ari-IIallen e Espurtero. Nao pos-
sivel neste momento aprcsenlar miudamente a
V. Ex. as circunstancias deste glorioso da,
mas para entender o resumo cumpre saber os
antecedentes.
(guando Sevillia se levantou em 18 de Junbo
para salvar n rainia e a patria auscntro-so to-
das as autoridades militares repentinamente, o
estad i maior do exercito os oliciaes dos cor-
pos facultativos a excepcSo do Exm. Sr. Ge-
neral Anillo commandante geral da artilie-
ria e dos officiaes desla arma destinados a
mestranca undiccao.o fabrica d'armas; linal-
mente marchou tambem a cavallaria. Assim
na parto militar icou Sevilba no mais comple-
to transtorno. Os dous valentes, a disciplina
dos balaihoes 1." e 3. do regiment dAragao
com pouca I orea, e os carabineiros erao a ancora
de esperanca, a nica forca veterana com que
se havia de sustentar a vontade nacional neste
recinto inmenso reputado indclonsivel por-
que a forca do provincial de Cadix, que boje
aqui est tinba marchado por minb.i ordem
para a provincia de Iluelva.
Faltas de inuni(dus muito mais de carre-
tus c destruidos os poucos e maus reparos de
fortificacao Icitos em outro lempo e sem maos
facultativas. iN'tsle estado a junta do governo,
que acabava de nascer serviu-se nomear-me
ea|iilao general no 3." districto militar.
A junta trata va de procurar meios assim
como o mais de seos sagrados deveres, e eu de
crear o que era necessario para a del'esa ; mas a
providencia velva e bavia decidido qvo Sevilba
se iminortalisasse. Coadjuvrao-me os officiaes
e chafes dos estabelecimentos fixos d'aitilhena ;
apparecerao por dillerentcs acasos a'guns dignos
nacocs o. me mandava intimacoes, que recba-
ilia com a sua divisao e assim (carao em frente
re Sevilba 17 btallioes, 9 esquadres com mais
de 30 pecas de campanba, 6 pecas de 24, c 16
morteiros. Repeli enlao rs icos manejos e in-
timacoes, e, como nada ronseguisse conti-
nuou o bombardeamento ; intcntou do noite a
escalada contra as ob as exteriores mas foi rc-
pellido ; qui/. adianlar os aproches por a direita,
o foi obrigndo a desistir fa/endo-lhe ver que
con inuavao a cada instante as obras debaixo do
seu fugo c que nao bavia da nossn parte outro
partido que vencer ou morrer. Finalmente de-
poisde todas estas operacoes e haver lanc'ido a
evilha mais de G00 bombas e granadas reaes ,
0 mais de 21 tiros de hala rasa, levantou hon-
em o campo c se retirou para Utrera no que
avante o timbre de vossn antigo bra/o e que
vos conceden o sabio Hei I) Alonso \.
E minha vontade que a dita coroa seja im-
mediatamente lien ida nessa snete igre,a pa-
triarchal e na prexenca docorpo de S. Fernan-
do com a maior solemnidade c com assistenci.i
do cabido pelo venerave! Bispo das Canarias ,
residente nessa dioctSfl ; e que em seguida seja
levada pelos ditos rrreus commissarios em pro-
cissao s ca*as consistoriaes.e entregue h Exm.'
Cmara para que em todos os actos pblicos
a leve (liante da si sobre urna almofada de velli-
do as nios de un mordomo.
E minha vontade igualmente que todos os
annos no anniversario de vossa heroica defeza
searvore na lorreda Cathedral (chamada vul-
garmente Giralda ) o pavilhSo nacional, per-
inanecendo ali dia e noito tantos das quantos
influinao os successos de Madrid e os movinien-
, i o_____i <- i i ii.- Iiaveis gloriosamente combatido; devendo ser
tos do General Loncha, devendo advertir que
por minha disposicao chegou a esta praca a "26
nos vapores o accredilado brigadeiro 1). Antonio
Ordonescom urna columna de 800 honiens. A
nossa artilheria trabalhou do modo mais hri-
Ihante e fe/.-se respeitar do inimigo.
As tropas, a decidida milicia nacional, os c-
dadaos armados bao todos rivalisado em valore
perseveranea ; o povo firme nos seus intentos
conservava a melhor ordem olhando com in-
dignaco para a ruina de seus edificios.
Mandei escrever o diario deste glorioso sitio ,
e nelle se verao os nomes de tantos valentes que
contribuirao para a defesa e que impossivel
citar nesta parte.
Ilecomniendo pois ao Governo de S. M. esta
cidade de hroes, todos os seus defensores e
singularmente os que tiverao orcasio de distin-
nuir-se entre os quaes tem un lugar de pre-
ferencia os artilheiios. Os cheles dos corpos da
guarnicSo da milicia nocional e das seccoes
de cidailaos armados cumprirao seus deveres. O
segundo cabo o
saudado o dito pavilhao com urna salva real de
artilheria ao arvoial-o o com outra ao arri! -o,
collocando-se para este acto as pecas que fizo-
re m asaudacSo no mesmo sitio em que foriio
assestados os morteiros em que ostes brbara-
mente bomf.ardeados.
Lida em publico esta minha carta por nieus
commissarios ficara archivada com urna acta
da sua appresentacao bencio e entrega da co-
roa de louro no archivo da Cmara; o se extra-
hirao d'ambos os documentosduas publicas for-
mas, assignadas pelo 1. alcaido constitucional
e Lefio do cabido ecclesiastico depositando
urna no archivo da sancta igreja e a outra na
audiencia territorial. Dado no Palacio de Ma-
drid a ... do agosto de 18-3. Por ordem de S.
W. F. de T., presidente do conselho de mi-
nistros.
cheles d'engenl
e entre estes o brigadei-
ro D. iWanoel Bayo que foi nomeado com-
mandante geral da sua arma ; incorporrao-se-
ine 100 homeiis do regiment do infantera da
(i,illi/..i ea opiiSo publica concorde prest.iva
o seu poderoso auxilio ; edesafiava o inimigo.
-Emprchcmle-sc pois ludo com igual ardor :
obias de lor ti (cacao traba Ihos de mestranca ,
reconiposicao d'armamento proviso do mu-
nices creacao de balaihoes francos aug-
mento da milicia nacional l'unuitao de pro-
jects creacao d'um es ado maior cham.i-
iiiento dos retirados d'artilberia e por lim
quanto podesse Contribuir para a defesa.
Ainda nao estuvao acabadas as primeiras
obras de forlificaf Ao e erao necessarius mu.tas
mais, e se estavao conslruindo as canelas,
quando a o do correle chegou \ an-ilallen a
lcali de (iudaira, com a sua divisao que
conslava de numerosa cavallaria ; publicou um
bando de cerco, e comecando a urdir muios de
eonspiraco na Praca para ver se consegua di-
viuir-nos em quanto Ibe ebegava o trem de (a-
diz: a lealdade dos Sevilhanos fru>lao-lhe to-
das as macbin.icoes; continuarao-se sua vista
as obras ; organisa-se a defesa concorrendo a
milicia nacional e diflerentes seccoes de paisa-
nos armados de espingardas fuzendo uns
outrosservico arriscado e penoso.
Chegou o trem o foi investida a prara a 18 ,
depois de haver o bizarro e intoitigente briga-
deiro Francisco Moriones sustentado na
Ciuz do Campo com so 200 homens de infante-
ra e 100cavullo montados urna accao primo-
rosa contra dous batalboes dous esquadres,
eduis pecas d'artilberia A 19 li/erao bateras,
ea 20 21 e 22 um fogo horroroso, que loi
correspondido por os nossos artilbeiros com va-
lenta e tino admiravel. Em quanlo lancavao a
esta heroica cidade bombas e balas rasas con-
ttnaaawa Viin-Hallan com rnctC 9S <"" marrii-
nrigadeiro I'. Joao de Lara
governador da praca mostrou o seu denodado
valore aclividade insuperavel. O brigadeiro I).
Diogo de Tolosa chele d'estado major gene-
ral trabalhou com o tino c inletligei (ia que o
carrclerisaarOs nomes desles dous brigadeiros
junios com os dos Exms Srs. I). Jos Primo
de Rivera l). Jos Marrn, D. Juan Gonzalos
Anleo Mrquez da Concordia el). Francisco
Armero : o brigadeiro I). Domingo o Cholorc-
na e o de igual classe I) Manuel Pomar que
(ommandarao nos districlos em que divid a U circumstancias em que se acba a monariia.
praca com os dos seus segundos os brigadeiros
I). Antonio Gallantes, l>. Pascua! Senmanat, 0
os coronis I). Alberto" Martin I). Jos Mara
Lastro D. Manuel Cabalen. D. Jos Paran,
rom os dos officiaes as suas ordens, lauto do es-
tado maior como d'nulra denouiinacfio, do bri-
gadeiro I'. Jos llaceta que fuerao servicos
im| ortanlissimos: e finalmente <>s dos romman-
ilantcsgeraes de artilheria e ungenheiros o Exm.
r I). Tbomaz d'Anilloj) e o brigadeiro I).Ma-
nuel Baio correro sempre com glor a Sevilba
29 dejulho de 1843. francisco de Paula
/'igucras.
fitliierio da govcrnaca da pennsula,
A imperiosa necessidade fe salvar o paiz na
desastrosa erise que provorou a Injusta resis-
tencia ao Densamente de reeonciliacafl entre os
llespanhoes, solemnenfente slgeideado pela ne-
cio, deu origem as juntas que hoje cxislem. In-
terpretes e executoies dd opiniao publica, ser-
viiad a dar forca e dircecSo ao levantamento das
provincias, fasendo-se credoras com seus servi-
cos gratidafl da patria Porem passados os pri-
meiros momentos do perfgo, o constituido o
governo pela vontade dos povos, a convenien-
cia exige que reconcentre em suas inas toda a
(orea publica para quesuaccSo seja tSo rpi-
da, desembarazada e vigorosa,como o requerem
Carta daHainha Izabel II cidade de Stvha.
Exm,* Junta provisoria de salvacao, Ilustre
e venerave! cabido metropolitano Exm.* C-
mara, denodada milicia nacional, valorosa Ruar-
nii ao heroicos habitantes lodos da mu i nobre,
leal, e esclarecida a invicta cidade do Sevilba :
sade.
Admirada do alio esforoo com que ajudados
do braco do heos das hatalhas, do patrocinio de
\laria Sanctissima, e do glorioso S. Fernando,
haveis guardado vossos antigos muros e pacficos
lares da aggress;io mais injusta e feroz que bao
visto os secuto* e admirada da consttate le-
aldade minha pessoa e thronoca Con-tituico
do Estado com que haveis combalido como
bons para defender-me e defendel-a quero
dar vos um signal de minha real gratido ; e
hei ordenado que sem perda de lempo passem
a essa esclarecida cidade meus commissarios F.
F. F. F. e F., e que vos appresentem em meu
ral nomo raro rnra rj OUrO qUC SCr fJ'CS
Pe.elrado desla verdade, e desejoso por ou-
tra parle o governo de approveilar em favor da
causa nacional os servicos que todava podem
prster estes corpos populares u que devein sua
urigem e com qoemesta intimamente iden'lflco-
do, de iiiodn que c-ncorra a consolidar a cau-
sa que salvarao com sua enero-a decisao, co.i-
veio em reguiarisal-as debaixo de um systema
uniforme que evite, lodo o cundilo em materia
de allnbuicdes, eoeixelivre a accao do poder
cxccuImi.
Este pensamenloolTerece illustracodos in-
dividuos quecompoe as juntas provinciaes oc-
casiode poder indicar ao governo as necessi-
dades qoe opprimern os povos, o os meios mais
ellicuzesde remedial-as, contribuindo com seu
zeloa fomontara prosperidede publica para quo
esta nacao inaunaninia recolha depois de tantos
desastres o fructo de seus heroicos sacrificios.
Para este elTeito o governo da naci, em no-
medeS. M a Bainha I). I a bel II, loi servido
decretaras dtsposicdesSOguinaM :
1.a Em cada provincia ficara subsislindo urna
unta superior, cessando logo as mais quccsli-
verem nella estabelecidas.
2.* Estas juntas lerao o carcter de auxiliares
do governo, sobre ludo para facilitar os recur-
sos que o thesouro ha mister nos actuaes apu-
ros, e farad provisoriamente as veres dedepu-
taces provinciaes aonde eslas faltaiem: porem,
n'um OUtro encargo, oeixara liv.e e expedita
a acedo de todat al autoridades civis, polticas
e militares.
3.*Oulrosim se oceuparao sem levantar mo
de formar consultas instructivas, propondo as
melhoras de suas respectivas provin :ias, o as re-
melterao ao overno prra seren resolvidas.
' a i>nr nlrimo, UPC"S
traclaro de dar coritas pelo ministerio respec-
tivo das alleraeoes ipic liajao feilo nos diversos
ramos da administraeao paia os cITeitos conve-
nientes. Madrid 1 de agosto (Je 183.Cabal-
lero. Sr___
Correspondencia.Vou -elerir-lhes oulti.no
acto do horrivel drama representado por Espar-
tero, que soube por pessoa de sua comitiva, o
os successos desla capital qoe presencici.
Quinta -27 receben oflirios de Madrid no quar-
tel general, que communiooo s ao seu secre-
tario Guerrea, ^'aquella nuite leve conselho do
generaeSj onio obstanteaebar-seainda a fen-
te de 12:000 liomens, de exu'llentes tropas, re-
solveo-se a urna retirada vergonhoaa, que pu-
sesse em salvamento a sua pessoa. KlTectiva-
mente as (piatioda manbaa de sabba.Jo 29 co-
mecou a marcha de Utrera para Cadix, com a es-
colia, alguma cavallaria e 1,500 infantes. Teve
a fortuna de encontrar um guia, que guiou a
caravana at o porto de Snela Mara, sem en-
trar em povoacaOalguma, eraminhando espa-
Ihados em continuado trote. A meia noilo che-
gou ao porto e deu-se, ordem de embarque para
antes das tres da manhiia. Espartero embarcou
no vapor llclis, que sahio primeiro, indo os da
comitiva em falas muito pressa, eao dar
vellachegarao os soldados de Concha quo fise-
rao fogo. Na noile que Espartero dormiu em U-
trera, passou a Concha em Lebrisa, e do manhaa
loi paia Cabecas engaado por os espias, o que
oatrasou, deixando por poucos minutos d'a-
panharEsparlero, apandndoos generaes Al-
vaies, Osset c Van Hallen, etc.
Peracamps, o bombardeador de Sevilba, pa-
rece que lugira para Serra de Honda.
Hootem ao temo > que isto se passava tomou
posse do Caslello de Santa Catharina um pique-
te de Veteranos aesla praca o se pronunciou
soltando os que haviao sido presos por os Aya-
cuchos, oestes com outros liberaes farad" pro-
cuiar a muiucipalidade, quefugi cobardemen-
te, e l'onnaia urna .unta declaran.lo Cadix
pronunciada. Os que at boje haviao impedido
o pronunciamento ou lu^ira ou seesiondeao.
Hoje entrou o general Concha e alguma da
sua tropa;immediatamenterendbu a milicia na-
cional em lodosos pontos que occup.iva com
applauso eral dos bons liberaes e homens do
lieni, pois estes corpos em Cadix precisad do
completa reorganisacao. Toda a illia so pro-
nunciou.
(P. dos Pobres no Porto.)
RIO DE JAN IRO.
Foi hontem approvado pela cmara dos de-
putados o seguidle parecer sobre o modo de so
discutir o [irojeclo do cdigo do commercio:
A mesa examinou o parecer da commis-
sao especial lido na sessao de hontem no
qual indica que se discuta em globo o prujecto
de le contendo o cdigo coinmercial quea-
companbou o referido parecer ; e consideran-
do : 1 "i|ue o debate de cada um dos -7 ar-
tigos de que elle consta leria de retardar
por muito lempo a prolongado do urna lei ,
cuja falta se torna cada dia maisSensivel ; 2 ,
que o projeclo em queslQo depois de revisto
por varias commissoes nao s das cmaras le-
gislativas como externas acha-se ja impres-
so c distribuido a cada um dos Srs depurados,
que examinando-o poder ainda lemhrar
qualquer correccao que seja necessaria : 3o quo
em casos idnticos, o por diversas raides de u-
lilidado publica, tem a cmara resolvido dis-
pensar algumas das disposicdcs do regiment
que regulan o andamento dos seus trabalbos,
de parecer que o projeclo do cdigo commcr-
cial tenba urna su discussio correspondente
terceira nos termos do artigo 135 do regi-
ment, dispensando paia este fin a disposicao
do artigo 127. Paco da cmara dos deputdos,
30 de agosta de 1S3 Imnoel Ignacio Ca-
valcanli de Lacerda presidente.erculano
Ferrnira Peana, t."secretario.Angdlo Mu~
niz da tilca Ferraz 2. secretario ( vencido).
- Visconde de Uaependy 3." secretario.
Luiz Carlos da J'onseca 4. secretario

I MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


Continuando dos despachos publicados pela se-
cretaria de estado dos negocios do imperio.
ORDF.M HA ROZA.
Cavalleiros.
Francisco Ferreira da Silva Chaves, da pro-
vincia de Minas ; o cirurgian-mr Antonio
AlTonso Lamonier Jnior, da dita ; o sargen-
to-mr Antonio Nones Duarte, da dita; o teen-
lo-coroncl Lourenco Jos Pinto Coolho, da dita;
o coronel de legiao Pedio Jos Versianni, da di-
ta; o tenente-coronel da guarda nacional Joa-
qun! Roberto Duarte, da dita; o tenente-coio-
nel da guarda nacional Antonio Jos da Silvoi-
r.i, da dita; o capitao Luiz lelli's de Sousa, da
dita; o capilo Manoel Jacintlu de Figueiredo,
da dita; o tenenlo-coronel Manoel Jacintho Po-
reira, da dita; o major Domingos Dias da Costa
Barros, da dita; o major Jos Ribeiro da Luz.
da dita; o coronel de lega Jos Rodrigues dj
Faria, da dita; o ma.;orde legiao TheotonioJo-
s Ferreira Bretas, da dita; o coronel de legia
Antonio Felisberto Nogueira, da dila; o major
de legia Jos Ferreira (oos c Mello, da dita;
o coronel de legiao Joao Alvos du Araujo, da di
ta; o sargenlo-mr Pedro Mara Xavier Bran-
dad, da dit.; o sargonto-mr Jos Ribeiro de
Faria Jnior, da dita; o delegado Antonio Go-
mes deCarvalho. da dita; o tenente-coronel da
guarda nacional Manoel de Mallos Pinho, da di-
ta; o capitao da guarda nacional Domingos De
nizCouto, da dita; o tenente-coronel da guarda
nacional Jonquiu Josda Costa, da dila; Can-
dido de Faria uobalu, da dita; o major do Icai-
a Joaqun Pedro Vidual de Barros, da dita; o
tenente-coronel da guarda nacional Joa Anto
nio da Silveira, da dita; Antonio Da4da Costa
da provincia do Rio de Janeiro; o alferes Mano
el Goncalves Valerio, da provincia do Rio de
Janeiro; o capitao de fusileiros Andr Pinto
Du irle ila Cus a Pereira, da dita; Antonio Luiz
Percira da Cunha Jnior, da dita; o capitao da
guarda nacional Flavio Jos .la Silva, da pro-
vincia do Minas; o lente Antonio Jos do 0-
liveira Joa imiri Mana Osorio da provincia
do Par ; o inspector la thesouraria de Sergipe
Raphael Archanjo Galvao o major Joao Ig-
nacio Rodrigues Jo Carino do provincia do
Para; o tenente Pedro Jos de Alcntara d..
dita ; o major Jos Correa Castro da dita ; o
Dr. Jernimo Mximo de Oveira Castro da
dita ; o padre Filippe IVreira de Carvalho da
dita ; o major Ignacio Jos ra silveira Bueno ,
da provincia de S. Paulo; Manoel Thomaz de
Carvalbo da dita ; Mr. King agente do go-
verno eniLondres; Mr. Tompson dito.
Ordem de Christo.
Cavalleiros.
Joaquim Torqualo Carneiro de Campos.
Antonio Nicolao Tolentino Manoel Theodoro
Ferreira Rideiro da provincia do Para: Nar-
ciso Gomes do Aiinral da dita; Francisco An-
tonio da Costa da dita ; o tenente-coronel da
guarda nacional Fortunato Raphael Nogueira
Ponido da provincia de Minas ; o tenente co-
ronel da guarda nacional Joao Evangelista de
Araujo, da dita ; o padre Jos Malaquias Al-
ves Jacobina da provincia da Babia ; o padre
Jos Tavares da Cunha UcbOa da provincia
das Alaga-.; o tenenlo-coronel da guarda na-
cional Antonio Ferreira Pinto da provincia
de Minas; o sargeiito-mr Pacifico Antonio
Xavier de Barros da provincia de Goyaz ; o
tenente-coronel Manoel Jos da Costa Meirel-
les da dila; o tenente-coronel Manoel Gomes
Curado da dita ; o capitao Francisco Fernn-
des Rodrigues, da dila ;o padre Pedro Nolasco
do Mello da dita ; o capitao La/aro A Ivs de
Mello da dita ; o coronel de legiao Marian-
no Joaquim d'Avilla da provincia de Minas ;
o t-nenie-coronel da guarda nacional Simao
Ferreira de Figueiredo da dita ; o vigariodo
Desemboque llermogenesde Araujo Bruswick.
da dila ; o coronel de ligiao Maximiano Jos
Pereira da dita : o major da guarda nacional
Paulino da Costa Mallos, da dila; Manoel
Teixeia de -ouza inspector da thesouraria dita; Antonio Jos do Souza Cu i na raes da
dila ; o major da guarda nacional Jo>e Rento
da Cusa Asedias da dita ; o major da guarda
nacional Feliciano Coolho PuArlo da dita ; o
coronel de legiao Jos; Antonio de Assiz. Man-
aba da dita ; Dmaso da Costa Pacheco da
rjita ; Jos Son res do Oliveira Guimaraes da
dita ; o Dr Estevao Ribeiro de Rezando da
dita : o capitao da guarda nacional Jos Gue-
des Pinto da dita ; Francisco Severino da
Silva Capanema da dila; o padre Jos Judo
de Araujo Vianna da dila; o tenente-coronel
da guarua nacional Modesto Baptista dos San-
ios da dita ; Jos Julio Ribeiro de Carvalho ,
da dita ; JosTetoeira lie Lyra da dita ; Pe-
dro Miguel de Moiaes Bitancurt o capitao
Joao de x guirra do Camargo o lente da !
I i n lia -los Alvos Pimonli I o nupir Rajinun-
do Dini/ do Lima da provincia do Pai.'i; An-
tonio Joaquim Ferreira Jnior da provincia
do Maranhao ; Jos Manuel Rangcl de Carva-
lho da provincia do Pan ; o capitao da guar-
da nacional Manoel Ji.s Freir do Carvalho
Jnior la provincia da Babia ; o bacbard
Jo- 'Pellos de Menees da provincia do P,r-
uamhuro : o padre Luiz Antonio Flun.inr-nsp;
o conego Jos Anlonio Nevcs; o bacharel Fran-
cisco Antonio de Oliveira Reselles da provin-
cia de Pernambuco ; Francisco Pereira Sebrao
lo Almeida da provincia da Babia ; o tente-
coronel da guarda nacional Francisco Mendos
de Almcida Sil, da provincia de Minas; o
vigario Francisco Antonio de Sou/a Freiie ; o
vigario Jos Po eir Marlinz; o vigario Miguel
Gomes dos Anjos ; o vigario Constantino Jos
Marcelhos; o vigario Euscbio do Couto Bar-
bosa ; o vigario Joaquim Francisco Santiago ;
vigario Jos de Magalhaes Queiroz ; o vigario
loaquim dos Santos do Amaral Doria ; o viga-
rio Francisco Fernandos Novaos, o vigario
Victoriano Jos de Franca o vigario Manoel
los da llora o vigario Luiz Jos de Lemos ,
o vigario Antonio -egundo da Rocba o viga-
fio Pedro Antonio de Campes, o vigario Ma-
noel Xavier de Castilhos o vigario Domingos
los Cardoso. o vigario Joao Mauricio da Con-
oieao o vgro Antonio Dantas Correa de
'es o vigario Antonio Goncalves Chaves ; o
gario Rarlholomeo da Rocha Fagundes o
vigario Manoel da Motta Silveira Cavalcanti ,
> vigario Famisco Ferreira Santiago o viga-
rio Joaquim Felis da Rocha o vigario Jos
Vtonio Venlura o vigario Joao Anlonio de
Souza o vigario Jos Martinz da Penha o
igario Christovao de Holanda Cavalcanti de
Albuquerquc, o vigario Agostinho de Godois
Vasconcellos, o tenente-coronel ntoriioJos
\"eir Ramalho provincia de S. Paulo ; o
'.enenle-coronel Francisco Possidonio de Brito,
la dita ; o major da guarda nacional Anto-
nio Pires da Fonseca da dita ; Jos Lucas
la Fonseca Rangel, da provincia da Parahyha;
i coronel Bento da Cosa Villar da dita ; o
Jr. Antonio Joaquim de Mello Francise0
mandante Interino do mesmo batalha5, Jos Vi-
cente de Amorim Bezcrra.
Para segundo tenente secretario:O alferes
de commisso Joao Canos Correa Lemos.
Para capello:O padre capello, Manoel de
Araujo Laco.
Para cirurgiao-mor:O cirurgi5o-mr Jos
Fernandos Imbuzeiro.
Para capitao da segunda compnnhia:O ma-
jor graduado do ex tinelo -2. batalhao Manoel Jo-
s Vieira.
Para capitSo da 3.* compnnhia:O major
graduado do mesmo batalhao, Joaquim da Cos-
ta Pinheiro.
Para capitao da 4.4 companhia:O primeiro
tenente da mesma arma, Manoel do Carino Cor-
rea Palmeira.
Para capitao da 5.' companhia:O capitao
da mesma arma Antonio dos Santos Castro.
Para capitao da 6.a companhia:O major
graduado do exlincto 2. batalhao Jos Macario
Velloso.
Para capitao da 7. companhia:O capitao
da mesma arma, Isidoro Jos da Bocha Brasil.
Para primeiros lenles:Os primeiros l-
enles da mesma arma Alexandre Gomes de Ar-
plo Ferran Jus Mara de Castro, Augusto
Frediricode Vasconcellos Sousa Bahiaoa, Fran-
cisco Carlos Boeno Desella ops.
Para segundos tenentes:Os segundos len-
les do 3 batalhao da mesma arma, Francisco
Primo de Sousa Aguiar, Augusto de S Bitan-
court Cmara, Joa Jos Sepulveda e Vascon-
cellos, Jos Alves Pinto de Almeida, e o cadete
da mesma arma alumno da escola militar Luiz
Anlonio Lacombc, o sargento alumno da escola
militar Paulo Jos Pereira e os alumnos do 6.
anno da mesma escola, Augusto Francisco Cal-
das, Antonio Navarro de Andrade, Jos Navar-
ro de Andrade, e Antonio Joa de Campo Bel-
lo, examinado em todas as materias da escolla
Jos Bento da Cunha Figueiredo
Francisco de Paula Baptisla
Jos Tellcs do Menozes
Manoel Vlendes da Cunha Azevedo
Francisco Ferreira Barrello
Bernardo Rabello da Silva Pereira
Jos Bernardo Galvao Alcanforado
JooJos Ferreira de Aguiar
Antonio Baptisla Gitirana
Manoei de Souza Teixoira
Jos Pedro da Silva
tntonio AlTonso Ferreira
Francisco Barboza Nogueira Paz
Miguel do Sacramento Lopes Gama
Pedro Alexandrino de Barros Cavalcanti
Joaquim Jos? da Costa
Manoel Joaquim Carneiro da Cunha
Francisco Xavier Paes Brrelo
Urbano Sabino Pessoa de Mello
Antonio Joaquim de Mello
Custodio Manoel da Silva Guin.araes
Joaquim Nonos Machado
Manoel Tcixeira Peixolo
Joaquim leixeira Peixotode Abrco Lima
I/idro Francisco de Paula Mosquita
Manoel Ig'nacio de Carvalho Mendoea
Francisco Jos de Medeiros
l.oureneo Francisco de Almeida Catanho
Felippe Lopes Netlo
VntonioJos de Oliveira
Tihurtino Pinto de Almeida
Caetano Jos da Silva Santiago
VntunesMarcello, Desiderio Jos Pereira Gui- militar, eo sargento ajudante do exlincto ter-
nario!, o capitao Joao Bernardo de Andrade ceiro batalhao da mesma aima, AntonioSimcao
da Silva.
Quarto batalhao de fuzileiroi.
Para capitao : O tenente do 5.o batalhao
Aliada Jos Marlinz Pinheiro.
Ordem de Aviz.
Cavalleiros.
O capilao-tenenlc Joaquim Jos de Oliveira,
n tenente-coronel Manoel Rodrigues de Moura,
> capitao Antonio Cesar Ramos ; o major
Francisco Antonio Tourinho o cupilSo Joao
Nunes de Aguiar, o capitao Mariano da Silva
Gomes, o capitao Anlonio Jos de Souza Cous-
oiro o capiloo Antonio Jos Fernandos Bra-
ga o capitao Jos Teixeira Campos o eapi-
(ao-tenenle JoSo Nopomuceno de Menezes o
'apito de fragata Francisco Vieira Leilo o
apitao Francisco Manoel Coolho dos Santo?,
- major Carlos Augusto de Oliveira o capio
Francisco Jos de Oliveira o capitao Candi-
do Jos Brrelo o major Jos Manoel de Car-
valho Chaves o capitao Pedro Maria Xavier
de Oliveira Meirelles o capitao Vicente Coo-
lho.
Secretaria de estado dos negocios do imperio,
IldeSitembro de 184-3. Anlonio Jos de
Paita 'aiva Guedes de Andrade.

llelafao do Ministerio da Guerra.
1' hatalho deartilharia a p.
Para major.O major da segunda classedo
estado Francisco Jos de Carvalho.
Para primeiro tenente ajudante.U segundo
lente do mesmo batalhao Joao Jacqucs God-
Iroy.
Para segundo tenente secretario.O sargento
quartel mostr do mesmo batalhao Flwriano
Dantas de Azevedo.
Graduado major.O capilio da segunda cwn*
panhia do mesmo batalhao Antonio Joaquim de
Azerodo Coutinho em atlencao aos servicos,
prestados as provincias de S. Paulo e Minas.
Para capitn da priineira companhia.O l-
ente aludantedo mesmo batalhao Carlos Felip-
pe da Silva Muniz o Abreu.
Para capitao da torceira.O capitn addido
ao mesmo batalhao Jos Lazaio de Carvalho.
Para capitn da quinta O primeiro tenente
do mesmo batalhao Antonio de Castro Vianna.
Para capilao da sextaO primeiro tenente
do tercoiro batalhao Luiz Guilherme Wolf
Para primeiros tenentes.O 1 tenente addi-
do no mesmo batalhao. Bento Joio da Silva, e
os 2"* tinentos do mesmo batalhao, AlTonso de
Almeida c Albuquerquc, Pedro Francisco No-
lasco Pereira da Cunha. Jos Anlonio de Arau-
jo o Silva, Jos Pedro Heitore Antonio Maria
Rebollo.
Para segundos tenentes:Os alferes alumnos
da escola militar Francisco da ('osla de Araujo
eSilva. Jos Augusto Nascente Pinto, Antonio
Podro l.ecor, Luiz AlTonso de BscaragnolL;, Sal-
vador Jos Maciel (ilho) Antonio Jos Fauslo
Garriga, Joaquim Jos Ferreira Souto, Carlos Jo-
s do Rosarlo. Jos Carlos de Villagram Cabrita
c Franklim Antonio da Costa Ferreira.
3" balalhdn de arltlharia a p'
Para capitao:O capitao da me.-ma arma Joa-
quim Cesar de Mello Padilha.
Para primeiro lenle:O 2 lente do mes-
mo batalhao, Joao Francisco Cllele.
P..ra segundos tenentes:-O 2. tenente da
mesma arma Antonio Jos Lauca, o alferes a-
lumnoda escola militar Joo da Gama Lobo
Reios, e o primeiro cadete Jos Joaquim Cor-
deiro.
4* bataV''in de ariUher**!. o n.
Para commandante:O tenente-coronel com-
mosma arma Antonio deSampaio em atten-
ca i aos valiosos servicos prestados na provincia
do Maranhao.
Para tenente: O tenente graduado Manoel
Morera da Rocha
Para alteres : Os alferes de commissao do
mesmo batalhao Joaquim Jos Pereira Vian-
na Joaquim Pereira Xavier de Oliveira Do-
mingos Jos Marlinz Luiz da Franca de Cal-
valbo Ignacio Clemente Bitancurt Tourinho ,
Jos Hermenegildo Leal Ferreira, Bernardo
Joaquim Pereira Anlero Jos Calistro, Gus-
tavo Jos Xavier dos Anjos.
Para secretario do commandante das armas
da cOrte no mesmo posto de primeiro tenente :
O 1.'tenente do estado maior do excrcito
Vicente Ferreira da Costa Piragiho.
Readmittido ao servioo do exercito no posto
de lente de corpo fxo da provincia do Piau-
hy : Felis Jos do Rogo Piauhyensc.
Para alferes secretario do 1. batalhao de fu-
zileiros, co:n direito a accesso quando Ihe com-
petir O alferes secretario Domingos Ro-
drigues Lopes.
Para capello do corpo fixo de Goyaz : O
conego Feliciano Jos Leal.
Para tenente-coronel honorario sem ven
cimento algurn: O tenente-coronel de guar-
das naci naos de Jacarahy da provincia de >.
Paulo Francisco de Paula Machado em at-
lencao aos relevantes servicos por elle prestados
em defesa da ordem publica e da integridade do
imperta.
Para major honorario sem vencimenlo al-
gurn : O major da cava I la na da guarda na-
cional da provincia do Ccar Joaquim Ribeiro
da Silva em atlencao aos relevantes servicos
por elle prestados em defosa da ordem publica
e da integridade do imperio
Jubilado coiii o seu ordenado por inteiro .
por contar mais de 20 annosdeservico : 0
lente da escola militar /os da Costa Azevedo.
Secretaria de estado em 11 de Selembro de
1843. Joo Bandeira de Gova.
[Do Jornal do L'ommercio )
PERNAMBUCO.
ELEICAO PROVINCIAL
Apurac&o geral.
Nomes.
Pedro Francisco de Paula Cavalcanti
Bar ao deSuassna
Sebastiao do Bego Barros
Volos.
670
601
559
Bemvenuto Augusto de Magalhaes Taques 497
Joao Floripes Dias Brrelo
Francisco de Paula Cavalcante Laccrda
Manoel Francisco de Paula Cavalcanti
Jos Thomaz Na buco d'Araujo Jnior
Francisco Domingues da Silva
Alexandre B. dos liis e Silva
Antonio Peregrino Maciel Monteiro
Ignacio de Barn s Brrelo
Francisco Joao Carneiro da Cunha
Joao Baptista Pereira Lobo Jnior
Felis Peixolo de Brito e Mello
467
465
464
457
448
444
431
419
411
403
396
388
383
373
363
357
351
347
346
342
3:9
338
331
330
325
325
323
319
315
313
307
304
303
301
295
293
293
292
291
291
290
287
284
Alvaro Barbalbo Ucboa Cavalcanti 3941 Lourenco Francisco de Almeida Catanho
Wesultado da eleico para deputados provinci-
aes no collegio da Boa-vista segundo a res-
pectiva authentica sendo 70 o> votantes.
Nomes. Votos.
O Exm. Barao da Boa-vista 70
Joao de 'ouza Res 70
O Exm. Barao de Suassuna 69
Alexandre Bernardino dos liis e 'i I va 69
Anlonio Peregrino Maciel Monleiro 69
Francisco Domingues da Silva 69
Amaro Baptista Guimaraes 69
Francisco Antonio da Cunha Pereira 65
Man/al Lopes de Sequeira 61
Sebastiao do Reg Barros o.'i
Pedro Francisco dePaulaC. d'Albuquerque 54
Jos Thomaz Nabuco d'Araujo Jnior 54
Bemvenuto Augusto de Magalhaes Taques 53
Joo Baptista Pereira Lobo Jnior 53
Joao Barboza Cordeiro 53
Francisco de Paula Cavalcanti de Lcenla 53
JosTellisdoMonezes 51
Bernardo Rabello da Silva Pereira 43
Luiz Paulino Cavalcanti Vellez de Guivara 43
Custodio Manoel da Silva Guimaraes 42
Manoel Francisco de Paula Cavalcanti 42
Pedro Alexandrino de Barros Cavalcanti 41
Joao Floripes Dias Brrelo 41
Jos Bernardo Galvao Alcanforado 41
Ignacio de Barros Barreto 40
1' rancisco de Paula Baptista 40
Jos Bento da Cunha Figueiredo 40
Joao Jos Ferreira de Aguiar 36
Antonio da Silva de Souza Araquam 36
Antonio Jos d'Oliveia 34
Venancio Honriques de Rezendo 34
Miguel do Sacramento Lopes Gama 34
Luiz de Carvalho Paes de Andrade 33
Leonardo Bizcrra de Nqueia Cavalcanti 33
Manoel Ribeiro Granja 32
Francisco Xavier Paes Barreto 32
Francisco Jos de Medeiros 31
Antonio Baptista Gitirana 31
Luiz Rodrigues Selle 30
Joaquim Francisco de Farias 30
Manoel Coelho Cintra 30
Joaquim Goncalves Lima 30
'aciano Jos da Silva Santiago 30
Honriques J rgo Rabello 29
Joo Antonio de Sou/a Boltrao A. P. 27
Francisco Alvos Cavalcanti Camhoim 23
los Bernardo Fernandos Gama 23
Joao Paulo de Miranda 23
Joan Paulo de Carvalho 22
Joaquim Mues Machado 20
Manoel Nunes de Barros 20
Joao Jos Rodrigues Coolho 18
Felis Peixolo de Brito e Mello 18
Tihurtino Pinlo de Almeida 17
Apolinario Florentino d'Albuquerque M. 17
Joaquim Higino da Molla Silveira 16
Alvaro Barbalho Ucha Cavalcanti 15
Firmino Pereira Monteiro 14
Manoel Mendos da Cunha Azevedo 14
Manoel Joaquim da Silva 14
Francisco Joao Carneiro da Cunha 13
Antonio llcrculano de houza Bandeira 13
Jos Cardozo do Queiroz Fonseca 13
Manoel Joaquim Carneiro da Cunba 13
Joao Caldas Ribeiro Campos 10
Francisco Barboza Nogueira Paes 10
Jos AflonsoC. d'AlbuquerqneMaranhSo 9
Podro Bizcrra Boltrao 9
Jos Francisco da Costa Comes 9
Jos Alexandre Correia de Menezes 9
9


Joiio Severinno Lima
Jos Nicolao Bigucra Cosa
Luurentino Antonio Pereira de Carvalho
Lourenco Bi/eira Cavalcanti de Alliuquerque 0
6
B
5
5
i
k
h
3
3
3
2
2
2
2
2
2
2
2
2
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
1
Thomaz Pompeo do Sousa Brasil
Francisco Rilieiro Pires
Jos Ignacio Soarcs de Maco Jo
Manuel Teixeira Peixoto
Antonio da Costa (tabello Montciro
Jos Pereira Lio
51anoel dos Passos Baplista
Jos Lihanio de Sousa
Bernardo Jos Murlins
Manoel Lopes Rodrigues de Barros
Francisco .Situdesca Silva
Joai|uim Francisco de Gouveia Ferraz
Manoel de Sousa Teixeira
Lourenco Bizarra de Siqueira Cavalcanti
Luiz Ignacio Kibeiro Roma
Luiz Duartc Pereira
Jos Antonio Pereira Iliiapna
Manoel Antonio dos Passos e Silva
Manoel Ignacio de Carvalho Mcndonca
Francisco Muniz Tavares
Francisco Ferreira Brrelo
Elias lo Reg Dantas
Luis Carlos Coelho da Silva
Pedro Autran da Malta e Albuqucrque.
Fclippe Lopes Neto
Manoel Carneiro Lins
Manoel Peregrino da Silva
Manoel Lopes Bilieiro
Antonio Henriques de Miranda
Antonio Joaquim de Mello
Antonio Carneiro Machado Bios
Antonio Alves \ ianna
Jos Cavalcanti de Alliuquerque
Joaquim Teixeira Peixoto AbreucLima
Jos Moreira Martinsda Sil\a 1
Manoel Paulino de Gouveia M. Feij. 1
Padre Jos Pereira 1
r --------------------------i---------------------------------------------------------
Correspondencia.
lllm. Sr. Amigada agricultura.
Principiando a serie de artigos que vos nos
prometteis sobre o mclhoramento da industria
sobre o assucar, vos nos fazeis esperar o desen-
volvimcnto do systema quo vos diseis ter in-
ventado systema inteiramentc novo e no
pedindo nada imprestado, em seos pontos es-
senciaes, aos processos modernos quo sao
com tudo o fructo da sciencia da pratica e do
genio dos mais Ilustres sabios da nossa poca ,
o cuja applicacao lem lado resultados lao yan-
ta josns que sua adopcao he quasi geral etn to-
da a Europa e as colonias Francezas Hcs-
panholas, cHollande/as.
O luxo das torneiras bombas tubos &c.
que vos reprovaes aos novos syslemas como su-
perfluidades despendiosas, tem parecido al
aqui aos praticos indispensavel hoa fabricaco,
e economa industriosa. Eu poderei mais
tarde Senhor se isto pode ser agradavel,
oxplii ar-vos o uso de cada utensilio e pro-
var que ludo he til, e que ntio pode ahi ter
melhorame.hlo exagerado.
Vos adiis os anligos melhodos insufficien-
tes e os novos inaplicaveis. Partindo d'este
ponto vos propondes un que obviar aos in-
covenienies d'este e d'aquelle e \s prometteis
demonstrar que a couza hepossivel, com tudo:
guando apparece vosso segundo artigo longe
de n'elle adiar o exposlo dos principios, sobre
os quaes est bascado vosso systema ahi nao
vejo eu senao urna serie do problemas, de cu-
jos vindes pedir a solucao.
Isto parece assaz Senhor com aquella
posico d'uma pessoa que vendo outra doen
te dira : que um medico me indique um
remedio cfficaz e eu promello a cura
Eu vos peco perdo >enhor amigo da a-
gricullura de nao concordar com vosco so-
bre varios pontos das vossas condicoes do
successo.
Alem da sua ordem de classificacao me pa-
recer translornada e inteiramente opposla
successao das operacrs ellas sio de naturesa
a se conlradizerem urnas s oulras de tal
mancira que cumprindo urna torna-se a ou-
tra impralicavel porque annullaria a primei-
ra. Aquellas,cuja opplicacn pode ser d'um re-
sultado vaniajoso sao desde longo lempo re-
solvidjs e condecidas de todos os praticos, como
dos bou cus que tem escripio sobie esle assump-
to. Eu nao entrarei em nenhum delalhe, so-
menle n petirei que vossas condicoes sao ou inu-
teis ou contradiclorias, ou revolvidas.
Vos vos descuidis de fallar das outras ope-
races lao indis>pensa\cis c diflicultosas, como
aquejas, de cujas vos nos (alian e da uniao
das (|uacs com tudo depende a maior, ou a
menor cristalisaco.
Vos vos esqueceis tambem de nos fallar dos
procesaos, que empregareis para obler um
8 laisda necessidadede inlrodu/.iruma reforma em
8 urna industria que dove abrir urna importante
lonte de pr osperidade ao Brasil.
Urna reforma completa hecertamenle urgen-
te para impedir o progressivo aba ti ment dos
assucaras brasileiros nos mercados da Europa ,
mas como cada um pode differir sobre o reme-
dio o mais efficaz para applicar ao mal eis o
projeclo que vossubmeto Senhor, e persua-
dido que o acceitateis no interesse do paiz, e
que vos coloreareis de o condusir um bom
lim.
Seria necessario solhcilar do Presidente da
provincia, na disposica de quem urna alhcu-
Cfi tem sido rcmeltida por urna lei provincial a
abertura de um concurso. Este magnnimo ma-
gistrado, que j tem dado tantas provasdo seu
telo esclarecido para o bem dos seusconcida-
daos, nao recusar cortamente de acceitar unta
proposicad. que tende produsir urna reforma
Uto urgente, quanto ella ser vanlajosa.
Pernanibucocncerra assaz homens capases de
concorrer, esobre tudo do julgar entre os con-
currentes.
Parece-me, que se poderiao regular as princi-
paes condicoes do concurso assim como segu.
A despesa que dever faser cada senhor de
engenho ser fixada a.....
A fabrica nao dever cessar de trabalhar mais
de I0 12 dias, para passar do antigo ao novo
systema.
Cada candidato ser obrigado de circunstan-
ciar n'um livro, para isso dedicado, suas ope-
races diarias.
Vaiias operacoisserao feitas sobro o antigo e
sobre o novo systema, afim de se compararen
os resultados.
as fabricas onde se barrears os assucars,
os candidatos seraoobrigados a obtertres esgui-
chos successivos, o primeirodo sumo da canna,
e os dous outros dos champes,
Urna commissao composta de Seohores de
engenho ser encarregada de vigiar os traba-
Ihos dos candidatos, e de faser urna re acao so-
bre cada um del les.
Tal Sr., o resumo summario do projecto ,
quo tenho a honra de submetter vossa a-
valiaca se esle projecto parecesse d igno de fi-
xar a attencao dos homens especiaes, e partida-
rios dos progressos, e se S. Ex. o Sr. Presiden-
te desejar desenvolvimentos maisesl^nsos, eu
estou as ordens de S. Ex.
Queira Sr. acceitar a seguranca de i ninha per-
feita consideracao.Augustins Somm ier, fabri-
cante e refinador de assucar de betarr abas.
12 ditas vinho; a Charles BoopctS Companhia.! Precisa-se de um rapaz (lestes chegados a-
1 canaslra alhos; a Francisco Domingues da gora do Porto .Jo Liado de 10 a ti annos,
Silva Araujo. para caixeiro de venda na ra Direila n. Ti.
1 caixa peixe salgado ; a Joiio Luiz Gonsal- Precisa-se de urna pessoa capaz para ama
ves Vanos. | de urna casa de pouca familia e sen: meninos ,
40 ditas velas de sebo; a Joao da Costa Li- pelo comer e vestir; quem qui/cr dirija-fe 4
ma Jnior. i ra de Sania Bita casa n 71 unlo a igreja.
1 dita preparos para igreja ; a Joo Jos de Desoja-so faltar ao Sr Jos Egas de Castro
Carvalho Moracs. j Lima a negocio de seu interesse e como se ig-
i ditas chapeos ; a Henriquo Bernardos de \ ora a sua residencia hs|0 de a annunciar, ou
dinja-se ra Direila sobrado n. 121.
Alfandega.
Rendimento do dia 27......... 2:6358787
DescarregSo hoje 28.
Rriguo Sewern com o que se florecer.
Brigue Maria Feliz trastes fazendas,
e alhos.
Polaca Jpiter tijolos.
Oliveira.
2 ditas ferragens ; a Joao Luiz Penna.
1 (lila galdes linos; a Domingos Jos Vieira.
3G cadeiras. 1 sof, 4 mezas o 1 cama ; a
Antonio da Costa Ferreira.
1 caixa roupa ; a Francisco Jos do Araujo.
1 cunhete ferragens; a Antonio Ferreira
Braga.
1 dito ditas; a Sebastiao Jos da Cosa.
14 barris, 6 caixas ferragens, G0 canastras
alhos, 2caixas linhas; a Jos Alfonso Moreira.
30 caixas velas de slio 11 barris ferragens;
a Joaquim da Cosa Ferreira.
2 caixas ferragens; a Joaquim Jos da Costa
Leitao
4 caixas pomada 50 ditas velas de sebo ; a
Manoel Fernandes Guedes.
1 caixa pilulas; a Joaquim Jos de Amorim.
1 dita fenagem ; a Anlonio Pereira de Oli-
veira Ramos.
2 ditas pomada ; a Luiz Jos Marques.
110 canastras batatas; a Paulo Jos Alves da
Silva.
1 caixa livroso toalhas;aJosGomesMoreira.
20 barris, e 14 caixas ferragens, 5 ditas fio
cimbas, G ditas pomada ; a Silva Barroca &
Andrade.
1 caixa estampas G canastras macaos, 3
gaiolas passaros, 1 canaslra ferragem 2 sac-
a rdem.
Precisa se de um rapaz portuguez de 12
a l annos de idade ; na ra da Praia n. .'50.
LOTEUIA DAS MEMORIAS HbTORlCAS
DE PERNAMBUCO.
ugares do
eos ignora-se
Mm imenlo do Porlo.
Navios sahidos no dia 27.
t-'jar ; hiate nacional (Jlinda capitao Anto-
nio Jos \ ianna carga varios gneros.
Portos do Norte; vapor nacional Paquete do
Sul, commandante Malinas de Barros Va-
lente.
Declaraces.
IMPOKTACA.
Maria Feliz, brigue Portuguez vindo do
Porlo entrado no torrente me/. consignadoa
Antonio Joaquim de Sousa Bibeiro maniles-
tou o seguinte : 622 cadeiras, 14 pnilranas, 3
sofas 23 mesas 4 canaps 1 secretaria ,
17 barris com lerragens, 1 caixa ditas, 1 dita
cascos para chapeos, 1 dila chapeos, 7 commo-
das 36 canastras alhos, 12 quin taes de bata-
las, c porcao de ceblas; a Antonio Luiz Gomes.
20 caixas (amneos 1 dila cals.ido 1 dita
ferragens ; a Miguel Antonio da (.esta e Silva.
3 pipas, 8 rucias lilas. e 4 quartolas vinho ,
3 pipas, c 1 quartola vinagre; a Joo dos Santos
iNunes Oliveira.
4 caixas (amneos 1 dita obras do prata ; a
Jos Antonio Bastos.
3 caixas linhas 50 can; stras alhos ; a Lou-
renco Fernandes do Carmo.
2 caixas chapeos de la 1 cunhete fivellas; a
Manoel Ignacio d'Oliveira.
12 cadeiras, 1 canap, o 1 poltrona; a Ma-
noel Lourenco de Mallos.
1 cama ; a Luiz Jos de SA Araujo.
1 barril e 1 caixa lerragens; a Joaquim Can-
dido Gomes.
1 caixa palitos 1 dila linhas 1 barril e2
cunhetes ferragens ; a Elias Jos dos Santos
Andrade.
9 caixas ferragens, e 1 lanxa; a Antonio Joa
quim de Sousa Ribeiro.
1 caixa miudezas; a Antonio Joaquim Vaz de
Miranda.
i8 cadeiras e 2 marquezas ; a Raimundo
Pinto de Abreu.
5 duzias taboas de pinho ; a Antonio Perei-
ra da Cunha.
4 barris, 4cunhcles, e 3 caixas ferragens ; a
Teixeira & Andrade.
48 cadeiras, 6 ditas pequeas, 10 poltronas,
Ocscrivaoeadministradordamesa de diver-
sas rendas provinciaes dcsta cidade avisa a todos
os senhores propietarios dos predios urbanos
[dos irez bairros desta cidado e povoaco dos
Afogados que lendo ja por vezes lembrado
aos dilos Srs. o pagamente da respectiva deci-
ma de suas propiedades coircspondente ao
semestre ultimameptc vencido e dos annos
anlcriores e nao tendo at o presente se rea-
lizado o pagamento desses dbitos de novo se
annuncia que se vai proceder excesiva-
mente contra todos os devedores pelo princi-
pal e juros decorridos publicando-se os no -
mes de todos os dSvcdores anles deserem as
relacocs remettidas para o jui/.o dos Coitos da
fazcndi. E para que conste rmndci alixar o
pre/entc c publical-o pela imprensa. Becile 25
de Setembro de 18i3.
Luiz Francisco de Mello Cavalcanti.
As rodas desta loleria ndito impreterivel-
menle no dia 5 de outtrbro prximo futuro,
e os bilheles acbo-se venda nos
costume jaannunciados.
O Ihcsoureiro ,
Jone Antonio Basto.
lotera de X. S de Guauclupe.
O thesourciro principia a pagar os premios
obtidos pela extracSo da 1.a parto da 2.* loleria
nos dias 27 28 e 30 do correte das 10 ho-
ras da tnanhia as 2 da tordo ; na ra do
Crespo 3." andar, e desdo O ultimo dia em di-
ante nasquartas e sabbados, como he costume.
Pergunta-se a Sra. 1) Marianna Lopes,
qual o motivo por que nao lem (inalisado com
o inventario da fallecida Roa de Souza de Je-
zus, que a mais de seis mezes he fallecida; pois
nao ser lempo suffieienle de esta I desde o anno
de 1837 de posse de lodos os seus bens dando
prejuizos aos herdeiros da dita fallecida ?
/ ni dos herdeiros
Offercce-spum moco Portuguez para cai-
xeiro, administrar ou lomar por balance urna
venda, para o quo lem bastante pratica e lo-
dos os bons eos tu mes, que para esle misler sao
precisos, e da bons fiadores a sua conducta;
quem do seu prestimose quiser ulilisarannun-
cie.
Jos Marques da Cosa Soarcs,nao poden-
do em consequencia deseos padecimentos con-
tinuar a enca regar-so de promover os pleitos
existentes em juizo e que apezar de correrem
em seo nome como um dos administradores,
quo foi do cazal de seo finado pai, sao com tu-
do de interesse de todos os herdeiros a quem
compele (querendo) vigiarepromoverosmesmos
pleitos por esle modo faz a lodos sciente quo
demilte de si os poderes, que tem de alguns dos
dilos herdeiros,icando-lhes livre onomcaremos
procuradores com quem se entendi, e a quem
preslem os meios a conseguir os lins que deze-
jarem. Jos Marques da Costa Soares.
Loleria da Matriz de S. Pedro
de (I linda.
Mrtir
Lciles.
= Christovao Diestel (ara leilo por inter-
vencao do corretor Oliveira de urna porcao do
cobre de forro pregos de cobre, e de bronze ,
edeumavlla nova, salvados do patacho na-
c;onal Santa Anna naufragado no Rio de S.
Francisco : segunda
fe ira 2
de Outubro ao
meio dia em poni na prensa do Sr. Mon-
donga no Forte do Mallos.
Avisos diversos.
I
1
partido ventajoso dos champes, peigi.nta es- 1 canap; a Jos Alves da Silva.
lencial.e quesdeved^r importantes beneficios. 1 embrulbo roupa a Anlonio Jos Nunes
Bem que eu nao parlilhc vossa maneira do Guimatcs.
ver Senhor. Eu me uno a vos, quando ai- 6 pipas, e xi quarioias azeiio de Oveira ,
LOTERA \)\ MATRIZ DA
ROA-VISTA.
fcr Hoje ^8 do corrente
mez de selembro corran
impreterivelmente as rodas
clesla loleria, fquem ou nao
bilhetes por vender ; e os
que resta re m sero recolhi-
US ao n)eio dia em ponto.
b Pedro Aul.ertin reliro-sc para lora da pro-
vincia.
= No dia 30 de outubro prximo futuro
correm imprcterivclmenle as rodas desta lotera.
O bilhete n. 2083 da 1 i-.* parte da 2.a no-
va lotoriai favor da matriz da Boa-visla perlen-
ce ao Sr. Jos l'elis di Cunara Pitnentel do
engenho Gaipi e licou em poder de F. da
Silva Lisboa.
O Sr. Antonio Lopes \ ianna queira di-
rigir-se a ra da l.arangeira casan, li 1.
andar, a fallar com Joao do Mello 1 rin-
dade.
= Da so dinheiro a premio sobre penhores
de ouro ou prata ; na ra da Cruz n. 38, se-
gundo andar.
ae Johnslon Pater & Companhia aviso aos
Srs. de engenhosecorrespondenlesdos mesmos
nesta praca que se acha completo o seu esta-
belecimento de madiinismo para engenhos ,
constando de moendas de diversos lmannos,
machinas de vapor, de condesadlo o de alta
pressao da forga de quatro e de seis cavallos in-
gloxes e taxas batidas e coadas c pmmetlem
agradar aos seus freguezes tanto em preco como
emqualidade, visto serern todos estes objeelos
fcilos n'uma das principos fundiecsde Ingla-
terra : ra da Madre de Dos n. 5.
= Aluga-se um pequeo sitio com casa pa-
ra urna familia muilo propria para se passar
o veto por ser muilo fresca decente o
muilo periodo rio Capibarihe no lugar da
Capunga ; quem pretender dirija-se ao Mon-
dego botica n. 6i.
=No dia 3 de outubro se ha de arrematar
em praca publica que faz o Sr. Dr. Juiz do
civel da 1.* vara um sobrado de um andar o
solo sito na ra do Rangel desta cidade penho-
rado a Jos Francisco Mindcllo e seus ilhos ,
por execucao, que Ibes movem os filhos, e her-
deiros do lalecido .lose Lopes d'Albuquerque.
Na loja de Drogas de I*. Muiler na ra da
Senzalla velha n. 82 ha para vender um pa-
l< nouim pintado, e forrado de novo pelo goslo
= Aluga-se urna grande casa na ra do Sebo,! moderno c urna cadeira .tova, ainda por pin-
logo no principio, com 3 jancllas. corredor in lar, e forrar o que se poder a/er vontade
dependente, salla e a Ico vas forradas, copi-r e de quem a exigir; no.mesmoeslabelecimentoi
estribara ; a tratar no atierro da Boa-vista loja vendem
vnniimnne nnvnc
de selciro.
rasoavel.
n i., i
se
pi"co



y?
4
VEITCH BRAVO &. C"
Yendem na sua bolita t armaze m de drogas %
na ra da Madre de Deas n 1.
A prcparaco seguinte por proco muito com
modo e de superior qualidade.
Magnesia Ponderosa de BUnry.
Este medicamento gosa das iriesmas virdu-
tes que a Magnesia calcinada ; porom conbe-
ce-se que seus cITeitos sao mui to mais enr-
gicos em razao do grande este ido de pureza
em que se acha porcujo principio he muito
menor a quantidade precisa para produzir os
efTeitos desojados.
Na mes mu casa tamboril se vendem tintas '
e todos os outrns objectos de pin tura ; vernizcs
de superior qualidade entre el les um perfui-
tamente branco e que so podo applicar so-
bre a pintura mais delicada si mu que produ-
za alteracaoalguma em sua cor primitiva. Ar-
row-Root de Bermuda,Sag, Saiionetes, -
Sabao de Windsor,Agua de 5 eidlitz, Agua
de Soda,Agua de Seltz,Limonada gasoza ,
Tinta superior para escrevor, unta para
marcar roupa,Perfumadas inglo/.as,Fun-
das elsticas do patento,Escovas e pos para
dentes ,Pastilhas de muriato de morphina ,
e ipecacuanha, Pastilhas finissimas de hor-
tel-pimenta Pastilhas de bi-carbonato de
soda egingibre. As verdadeiras pilulas ve-
getaes universaes do D.r Rrandrelh vindas
de seu author nos Estados-Unidos, &c &c.
= Manocl Nunes Pires embarca para o Rio
de Janeiro a sua escrava de nome Joanna de
nacao Cabinda.
O Sr. Jos da Costa Moreira procure
urna carta vinda do Porto, que foi tirada por
engao ; na travessa das Cruzes n. 8.
- Florinda Cousseiro da Trindade avisa ao
respeilavel publico qne havendo-lhe desappa
recido na manhaa do dia 17 do corrente urna
sua negrinha crioula de nome Leocadia de
7 annos do altura de 5 palmos, pouco mais
ou menos secca do corpo rosto comprido ,
olhos brancacentos, orelhas um tanto grandes,
sabe que a inesma negrinha foi acoitada para
ser vendida por certa pessoa contra quem
pretende a annunciante proceder criminalmen-
te por haverem testemunbas de vista e por
isso faz o presente annuncio para que nin-
guem compre a referida negrinha e mesmo
toga a qualquer pessoa tanto nesta cidade como
Tora della que da mesma tiver noticia a ap-
prchenda, e procure aannnncianlc no lugar da
Solidade n. 5"< que tera 50S rs. de gratif-
caos o.
A crioula de meia idado que se offero-
ce para ama de urna ci-sa querendo ir para
a do um hoincm casado com trez filhos meno-
res de 7 a 11 annos, dirija-se ao atierro dos
Affogados, delrontedo viveiro do Muniz, ven-
da n. 75
Oflerccc-se urna pessoa para administrar
urna padaria tanto de Torno masseira, como
de tendedeira de que tem muila pratica e
da fiador a sua conducta ; quem precisar an-
nuncio.
Aluga-sc motado de urna casa na ra do
Jardim ; quem pretender dirija-se a ra do
Queimado n. 28 segundo andar.
O despachante que tern banca onde es-
ta o porteiro do Consulado se offerece a quem
Ihe der embarcaooes para despachar, e para
agenciar os despachos de todos os gneros, que
ditas embarcaooes receherem a seu bordo, pou-
pandoasimo trabalho dos caixeiros dos seus
bemfeitores que se podem empregar em ou-
tro servico : o que he um puro signal de grati-
do c reconhecimento o muito pode inte-
rossar nos Srs. Negociantes de quem espera pro-
tecao ; c tamhem tira passaportes muito com
modamente
Domingos Moreira Dias comprou por
contae ordem do Sr Jos Joaquim (tumos Vil-
lar o bilhete inleiro da primeira parte da deci-
ma quinta lotera do tbeatro publico desta ci-
dade n. 171 ; c os hilhctcs intoiros da mesma
lotera ns. 182 e 199 para os Srs Gil # Villar;
o de n. 178 paraos rs. Anselmo Joaquim da
Silva & Jos Antonio da Costa; o de n. 197
para os Srs. Gil & Sobral e o de n. 177 para
os Srs. Costa & Villar todos estes Snrs. resi-
dentes na Cidade do Grao-Par cujos bilhe-
tes fic5o em poder do annunciante menos o
de n. 171 que he remettido ao mesmo Se-
nhor.
A direceo da soeiedade Theatral Philo-
Thalia avisa aos socios da mesma quo no
dia 29 do corrente pelas 4 horas da tarde ha
sosao geral da soeiedade na casa da mesma ,
send i o objocto da reunan a discusso das me-
didas apontadas pela direccSo afm de o-
verse o debito da soeiedade.
= As pessoas, que tiverem penhores na
loja decalcado da praoa da Independencia de
Joaquim Jos Percira queirao ter a bondade
de C3 f tiltil
serao vendidos.
O piCSO uv A pessoa queannunciou no Diario de
4 do corrento mez ter em seu poder urna escra-
va fgida sendo tenha os signaos seguintes ,
queira ter a bondade de a entregar no Forte do
Mallos, prensa de Manoel Ignacio de Oliveira
Lobo, que ser recompensado ; Delfna de
nacao Benguella do 30 annos, baixa cor-
po regular, olbos fundos e pequeos, algu-
mas marcas na cabeca rosto, e costas falta-
Iho um dente na frente o outro quebrado ,
pomas um tanto arquiadas os penltimos de-
dos dos ps levantados que cobre os mnimos,
e o immediato ugio em De/.embro do anno
passado.
A pessoa que no anno de 1840 pro-
curava os herdeiros do Padre Manoel dos San-
tos Luna queira annuneiar a sua morada.
Um socio, que nao pertence aos seis
fdaS. T. Philo-Thalia ) roga tamhem com
muita instancia aos seus dignos colegas, para
que nao faltem a reuniao geral d'amanha ;
afm de azerem frente aos disparates que ten-
cono apresentar csses cujos, e limitados 6
socios.
= Deseja-so fallar a negocio do muito in-
teresso com o Sr. Joao Coelho de Menezes, ou
quem suas vezes fi/.er ou com pessoa que
delle noticia tenha ; annuncio.
A pessoa que no dia 4 do corrente an-
nunciou ter em seu poder urna escrava e pe-
dia della signaos, qucira fa/er o obsequio ver
se sao os seguintes; Izabel, de 38 a 40 annos,
baixa corpo regular cor vermelha cara re-
donda ; olhos brancos, tem nos bracos dous
quadrinhos e em cada urna das barrigas das
pernas urna marca de ferida que parece ser
do ierro traz sempro passado pouco abaixo do
embigo um cordao com 4ou5 contas brancas
e pretas enfiadas ; desappareceo no dia 15 de
Fevereiro de 1843 sendo a mesma queira
mandar entregar na ra do Queimado n. 4.
Joao Baptista da Silva Souza embarca pa-
ra o Rio de Janeiro sua escrava cabra de no-
mo Florinda que a houvo por compra a Ma-
na Candida de Magalhaes ; assim como a pre-
ta Roza de nacao que a tem em seu poder por
ordem de seu senbor Joao Baptista Paula da
Silveira.
O Sr. Bernardo Jos Pereira queira pro-
curar urna carta que pelo hrigue Alaria Fe-
liz veio de Portugal na ra do Crespo ter-
ceira loja vindo da ra do Queimado.
= a ra de Hortas na loja n. 104 alugao-
se carrocas para todo e qualquer servico por
proco mais commodo do que em outra qual-
quer parto.
= Arrenda-se o segundo andar da casa n.
30 da ruado Livrarnento muito fresco o com
commodos para lamilla ; a tratar na loja de
cera por baixo do mesmo sobrado.
Quem precisar de urna parda para ama
do urna casa de homem solteiro ou de pouca
familia, dirija-se a .ua larga do Rozario n. 52.
= Aluga-se urna boa casa terrea no Mon-
teiro com 4 quartos, cozinha fura cacimba
e portaocom sabida para o rio dous quintaos
murados quarlo para negros e duas estri-
baras; a tratar na Boa-vista na travessa do Ve-
ras sobrado novo de um andar e sotao.
Joao Thomaz Pereira faz sciente ao res-
peilavel publico, que ninguem negocie com
Getrudes Mara do Sacramento urnas casas
sitas na ra dos Copiares desta Cidade, em vir-
tude doannuncianto ter questoesemju70 com
a dita sen hora.
Avisa se indestinctamente a todas as pes-
soas que forom donos de algumas pedras de
varias madeiras jangadas o outros objectos ,
<|ue existem no terreno junto a C8sa do Yianna
na ra da Praia de S Hita queirao removel-
os d'aquello lugar dentro do 4 dias pois do
contrario licarao enterrados e os donos sem
direito de rerlamal os
F. Belenot embarc o seu escravode no-
me* ezar para fora da provincia.
Mara Joaquina do S. Thom professora
substitua das cadeiras de primeiras lettras de
meninas ensina particularmente ler, cscrever,
contar, arithmetica e diversas qualidades de
costuras ; tamhem recebe em sua casa algum<.s
meninas de pessoas que morao fora da cidade,
ou que morando nella as queirao confiar a
sua educacao : quem pretender utilisar se de
seu presumo dirija-se a ra Direita n. 64.
Praia n. 39.
Vendas
tidade de boiSes de graixa vasios : na ra da notes de ouro com pedras de hom gosto para
isenhora; na ra da Cadeia de S. Antonio
__________' n. 19.
__Vende-so urna duzia de colheres de pra-
'ta parasoupa oumtransclim do ouro por
------------------------------------------------------ commodo preco ; na ra Bella onlr'ora Floren-
Vende se cal virgem de Lisboa em bar- tina n. 37, prirneiro andar.
ris grandes e pequeos, no esciiptoriode Fran- Vende-se a loja de fazendas n 16 do at-
cisco Severiano Rabello no Forte do Mallos, trro da Boa-vista com poucos fundos e ar-
Vende-se mana om caixas pequeas; no maceo toda corrida de armarios por bai-
Forto do Mallos escriptorio de Francisco Se- o com a frente do balcao lageado de marmo-
veriano Rabello. re a qual he muito propria para lazendas ,
Vende-se urna mulata de 20 annos. com miude/.as, ou ferragens por ter muilos com-
boas habilidades: na ra estreita do Rozario modos, a lettras de boas firmas ou a dinhe.ro ,
n como melhor convier ao comprador : a tractar
Continua-se a vender os afamados cha- na mesma. : .
rutos da Cachoeira, da celebre fabrica de Je/.ler Vende se potassa da Russia de boa qua-
IrmSoS, recentemento chegados da Bahia na dadea 200 rs. a libra : na ra da Cadeia do
barca de vapor Imperador, pelo mdico proco Recife armazem n. 12.
de 2500 cada caixinh de cem charutos ; na = Vendern-se apparoll.os de porcelana para
ra da Cadeia do Recife n. 46. prirneiro andar, cha finos dourados e pintados chegados
Vende-se urna escrava crioula do 23 an- ltimamente e do muilo born gosto ditos
nos com urna cria de 7 mezes : na ra Au- garrafas de cristal e lapidadas para
gusta n. 22 casadeGoncalvesdo Cabo. vinho campoleiras para doces copos para
Vende-se a loja do calcado da praca da agoa lisos e lapidados frascos de boca larga.
Independencia n. 33 ; a tractar noattorro da clices para champanhe de crista e outras
Boa-vista n. 24. muitas fazendas por preco commodo : na ra
Vendcm-se batatas novas, ceblas, e do Livrarnento n. 6.
alhos: na ra da Alfandega velba armazom = Vendem-se bi I heles e mcios ditos da lo-
de comestives n. 34.
Vende-se um palanquim novo prxi-
mamente chegadoda Bahia; na ra Nova n. 38.
teria da matriz da Boa-vista ; na ra do Cahu-
g loja de miudezas junto da do Bandeira.
= Vendem-se excellenles presuntos in-
Vendo-se urna pedra de marmorc pro- glezes para fiambro recentemente chegados de
Compras.
Compra-so entulho de cauca pedacos
de lijlos ou pedra : na ra do Queimado ,
loja n. 22.
Compra-se u m casal de coelhos do reino,
e um methodo de montar a cavallo ; no patio
do Carmo esquina da ra de Hortas, vonda
n. 2.
Compra-se urna lancha, que pegue em
8 pipas anda mesmo com bastante uso; quem
HO HiiCC
liria para sacada ou para campa ; na ra No-
va n. 38.
Vende-se urna negra de Angola com
urna cria de 8 annos, a negra representa 30
annos o he do servico de campo e vender na
ra ; na ra do Calinga loja de fazendas de
Valentim do Valle Lobo.
= Vondo-se um cavallo castanho escuro ,
novo, e gordo, muito bom de carro por ser
hem ensinado por preco commodo; na ra
Formosa perto da Igreja Ingleza
- Vende-so superior vinho engarrafado do
Madeira secca Malvasia e de Bucelles de
1832 edousmacacos do estivar navios, em
hom estado e por preco commodo ; na ra
da Cadoia do Recife n. 37.
Vende-se ou troca-se por tijolos de al-
vonaria ladrilho tapamento e telhas urna
canda que pega em 1600 tijolos de alvena-
ria, a qual est concertada de novo, e be mui-
lo forte : na ra de Appollo n. 32.
* Vendem-se pannos finos de todas as ce-
res o qualidades merinos de superior qualida-
de, ineias de seda pretas, brancas e de cores ,
ditas de fio da Escocia o mais fino possivel ,
lencos pro los do seda muito grandes ditos de
cores de novos padres chitas muito finas em
pecas e cortes chegadas ltimamente, e ou-
tras mais fazendas muilo em conta ; na ra do
Queimado loja de Guilhcrme Sctte n. 25.
by = Ven Je-so o patacho S, Mathcus for-
rado de cobre construccao Brasileira ; quem
o pretender no todo ou em parte dirija-se a
Manocl Goncalves da Silva ou ao Capito do
mesmo a bordo. que se acha fundiado na
volta do Forte do Mallo.
= Vendcm-se carleiras proprias para via-
gem caivetes de aparar pennas por mecha-
nismo caixas com tintas para marcar roupa ,
espelhos de diversos tamanhos em quadros dou-
rados suspensorios para homem e meninos ,
caixas de massa lina para rap ditas de mas-
sa de tartaruga bandejas finas agoa de co-
lonia de todas as qualidades, perfumaras mui-
to finas, grandesortimento de bicos finos e or-
dinarios, o outras muitas miudezas por preco
barato ; na ra dos Quarleis terceira loja de
miudezas defionte do beco da Pol.
= Vende se um oratorio de 3 faces de vi-
dro com a Ima^em de Cbristo de murfim o
urna de S. Antonio e outra de S. Francisco
de madeira : na ra larga do Rozario n. 20.
= Vendem-se no armazem de Fernando
Jos Braguez ao p do arco da Conceiio sac
cas com feijao mulatinho i que pelo baixo pro-
co, porque se est vendendo, faz muita conta ,
tanto para venda como para quem tem cs-
cravos.
= Vende-se urna mulata moca engom-
ma bem, cose cozinha, e laz todos os arran-
jos de casa ; no Forto do Mattos esquina da
ra da Lapa segundo andar.
>v= Vende-se o patacho nacional Brilhante
da terceira viagem de loto de 79 tonclladas ,
construccao Brasileira novo cavername c
mastros de sucupira, forrado de cobre c com
boas amarras de fem fundiado defronto da
Lingoeta ; a tractar com o capito a bordo,
ou em casa do Manoel do Nascimento Pereira.
Vende-se muito bom milho tanlo a
rolaIho como om porcao a 1920 o alqueire ; no
deposito de farinha de mandioca na la da Ca-
deia de S. Antonio n. 19.
Vendem-se 2500 tijolos de alvenaria gros-
aa u Inglaterra : no armazem do Jos Rodrigues
Pereira & Companhia ao p do arco da Con-
ceicao.
= Vende-se urna negrinha de nacao en-
gomma de 14 annos com principios de cos-
tura he recolhida e ptima para mucamba ;
duas escravas lavadeiras quilandeiras, engom-
inao ecozinhao : na ra Direita n. 3.
ss Vende-se urna escrava do gentio de An-
gola com algumas habilidades : as 5 pontas
n. 58.
= Vendem-se ricos cortes de choly de 15 o
seda azenda que ha presentemente do melhor
gosto para vestidos; alm do outras fazendas ,
que satisfazem aos compradores por seu pre-
co e qualidade : na ra do Cabuga n. 16.
.= Vende-se una escrava de bonita figura ,
cozinha lava e he boa vendedeira na ra ;
na ra do Livrarnento n. 19 sobrado do um
andar.
= Vndese urna negrinha de bonita figura,
do 12 a 13 annos ; na ra da Cruz n. 49, pri-
rneiro andar.
-a Vende-se superior ceneja branca che-
gada recentemente : em casa de Joos Patn &
Companhia na ra do Trapiche novo n. 10.
= Vende-se potas a da Russia nova pri-
meira sorto em barris de 4 arrobas ; e vellas
de espermaceteem caixas do 25 libras ; em casa
de H. Mebrtens ra da Cruz n. 47.
= Vende-se farinha de mandioca de boa
qualidade, tanto em porcao como em alquei-
re urna pipa de ago'ardente branca de 21
graos, Uni por preco commodo : na ruada
Praia arma/em n. 20.
Vende-se umescravodo idado 28 a 30
annos muito bom serrador, e tem muita pra-
tica de agricultura, na ra do Caldeireiro n. 13.
= Vendem-se 4 quadros do Nupoleao, gran-
des com molduras douradas e ja com al-
gum uso porom em muilo bom estado por
preco muilo barato ; na ra do Crespo n. 23.
= Continua-se a vender panno de algodao
da Ierra superior a 220 rs. a vara : na ra
do Crespo, loja n. 23.
s Vende-se um quarto russo proprio
para viagem ern boas carnes ; na ra do Li-
uamento n. 10 casa amarclla.
= Vende-se urna porcao de churos de boi;
no alerro dos Affogados no viveiro do Muniz,
a fallar com o foitor do mesmo sitio.
Escravos fgidos.
= Fugio no dia 16 do corrento urna preta
de nome There/.a de nacao-Benguella de
38 annos tem urna marca pequea de fogo no
rosto o oulra no peilo dentes alvos, ps
grandes, com os dedos aberlos para fra, mui-
to ladina porom de poucas fallas; levou ca-
misa de amburgo saia de metim preto ou ris
cadode linho e panno da Costa- quem a
pegar leve a ra Nova n. 42 defronto da Con-
ceicao, quesera gratulado
- No dia 26 do corrente desappareceo urna
negrinha de nacao de nomo Faustina le-
vando vestido de chita de coberla amarella ,
sujo e panno da Costa novo ; tem a orolha
esquerda amassada pela boira e corpo cin/en-
to anda mais nos bracos e pernas ; quem a
pegar leve a Fora do Portas, sobrado n. 82 ,
quesera gratificado.
Compra-se eflectivamen te toda a quan- [condur para homem solteiro, e alguns ali j Recife : na. Typ. ueM. F. de Fauia.=184J.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E3O4GJCFX_CNM7NP INGEST_TIME 2013-04-12T23:21:16Z PACKAGE AA00011611_05062
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES