Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05060


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Terca Feira 26
Armo de 1843.
ludo agora depende de mis mesmos; di noisi prudencia, moderegao, e enercia- coa
inusmoi como principiamos, e seremos ipomidoA com idmiricAo mire ., Nacoee mii
*"*.___/ ( roclamago di Assembleia Geni do Bbasii.)
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
t..i.inm, e Pirihybi, se-nrids e textil fcirn. Rio Gnnde do Njrte, quintas feiras
Bonito e Girinhun, a lll o 24.
Cilio, Serinhaem, Rio Foroioso, Corlo Cilvo, Macei, e Alaoas no 1 H e 21.
Boa-riitae Flores*. i3e 15. Santo Aullo quintas tena Olinda todos os dias
DAS QA SEMANA.
25 Seg. s. Fumino B. Aud. do J. de D. da I..
26 Terg, s. Calislrato M Re. Aud. do J. de 1). da 3. Y.
17 (/uirl. S Kleiiirio F' Aud do J. de D. da 1 t.
J8 Vuint. s_ Venceslao Duque tt, Aud do J. de D. da 2. t.
JU Sel, i s. Miguel Archanjo
30 Sb. s Jernimo t. hel. And do J. de D. da 1- .
gl jUobi. O S3. Roiariode Nossa Senhora.
de Setembro
Anno XX. N. SOT.1
O Duaio puhlici-se i'!.....i dias que nfm forem Santificado!: o preoo e. e,ssRiori he
de tres mil reis por quartcl pagos adiantadoa_ Os tnaaaoioe dos isiigntotes lio inserido*
gratis eos dos que do forem .'i redo de M) reis porlilha. Aa reclamaqoes derea eeru'ri-
gidn a esta Tip., ra (Ua Crutea N.M, ou ir-r*c* a Indepenencii loj de litros r. 6e.
Nu dii 23 de ielembro.
compra
Oio--Moada ds 8,4.00 V. 16,800
N. 16,600
a de 4,000 ,*0
; PBAli-l'atacis ,3''0
Moeda de cobre 2 por cenlo. Peros Colaaanaris 1,910
Ide deletrea di bo firm*a 1 J a J. diloa Mecanos 1,920
PHA.SES DA LA .NO MEZ DE SEPTEMBRO.
La Cheia n 8, s i horase 7 di tarde I La ora a 23, ai 2 huras e 50
Qciart. miru. 16, a tJ horiss oJ m ,u t | vjuart creto, i 30, ia 11 horaa e 61
Preamar de huje.
l,m a 6 horas a 5S a. da inhia I i7 horca el* a. '*
CUBIO
Cambio obre Londree 25.
Paria 3<5 rail por franco,
Lisboa 110 por 100 de premio.
riada,
17 000
16,800
9.40U
1,940
1.V40
1,940
da lard.
a. de ;

wm
<+***
PARTE OFFICIAL.
MINISTERIO DA JUSHCA.
I.1 Seccao.Hm. e Exm. Sr.S. M, o Im-
perador Houve porbom remover dos lunares de
juizes dedireilo da comarca de S. Francisco,
na Baha, para a vara>-ivel (la do Bonito nessa
provincia, o bachrel Francisco Pereira Imtra,
docivel do Hniiiin paraa comarca de Pastos
Bons, no Maranho, o hachare! Renrique Jor-
ge Rubello, da comarca de Caravcllas, para a
vara crin.inal do Rio Formoso, o bacharel Joa-
quim Aires de Almeida Freitas, desta vara para
a do civcl da comarca de Flores o bacharel Alvaro
BarbalhodeUcha Cavalcanti; deslavara civcl
para a criminal da comarca de (aranhuns o ba-
charel Bernardo Rabello da Silva Percira;edo ci-
vcl da Boa-vista para a comarca dos llhcos, na
Babia,o bacharel Francisco M ria de Freitasc Al-
buquerque. Oquecommunicoa V. Ex. para sua
inlelligcncia e para o lser constar aos referidos
hachareis a Din de mandaron sollicitar ncsta
secretaria do estado a expediccao dos respecti-
vos ttulos. Dos guarde a V. Ex. Palacio do Rio
de Ja#neiro em 29 do agosto de 1843.//onono
Hermeto Carneiro Leo. Sr.' Presidente da
provincia de Pernambuco.
1.a Seccao. Illm. e Exm. Sr.Communico
a V. Ex. para sua intelligencia, que S. M. o Im-
perador, por decreto de 2 deste mez, Houve por
as obras militares da provincia no corrente an-
no financeiro. Communicou-se ao comman-
dunte das armas, e ao inspector da thosoururia
da fusenda.
dem no ni a 19.
Oficio Ao inspector do thcsouraria das
rendas provincia :S, ordenando que mande
por cm arrematado a rcrdiicacao da estrada
de Joao de Barros na oonformidade das olao-
sulas empecines, que Ihe remettc.Couimuni-
cou-st" aoengenheiro em chele das obras pu-
blicas
Dito Ao presidente da cmara municipal ,
determinando que entregue tudo quanto
esliver em seo poder, pert-ncenle proveilo-
ria da sade, ao provedor nomeado polo gover-
oo imperial, o cirurgiao formado Joao Domin-
gues da Silva.
Dito Ao engenheiro em chefe das obras pu
blicas, approvando a medida, que propepara
a conservaca permanente da estrada de Santo
Amaro, o das estradas principaes, nao classifi
radas nos arredores desta cidade; c autonsan-
do-o para nomear os dotis conservadores, que
indica.OlTiciou-se h respeito ao inspector da
thesouraria das rendas provinciaes, o ao inspec-
tor fiscal ilas obras publicas.
Dito Ao mesmo, approvando o plano, que
apresentou com o seu cilicio de 18 deste mez,
para a cdificacada pequea casa da barreira de
I .lotocolomb; o ordenando, que faca lavrar o
^niuHI7.Obath"rclj0,S0PUrln da Silva do lugar de juiz dedireitoda comarca
de Garanhuns, nessa provincia, para o de juiz
do direito da comarca do Pcnedo na provincia
das Alagoas. Dos guarde a V. Ex. Palacio do
Rio de Janeiro 6 de setembro de 18l3.~//ono-
rio Uermeto Carneiro Leao.Sr. Presidente da
provincie de Pernambuco.
Govemo da Provincia.
EXPEDIENTE DE 18 DO CORRENTE.
Officio Ao juiz do direito da segunda vara
entrado em exercicio. segundo participa em of-
icio do boje 18); e ordenando, que passe
oceupar a vara dos leilos da fasenda-.Deler-
minou-seao juiz municipal da segnnda vara,
vque, passando exercera primeira vara dom-
ine, eulregasse ao mencionado juiz do direito
todos os papis relativos aos feitos da fasenda,
que em seu poder existissem: ao juiz municipal
da terceira vara, que tomando cunta da primei-
ra docivel, fisesse entrega ao da segunda mu-
nicipal de tudo, que pcriencente fos-e a primei-
ra criminal: eao juiz municipal deOlinda, que
enlregasso ao da terceira vara desta capital a
primeira do civel, e fosse oceupar o seu lugar
liaquella cidade.
Dito Ao director do rasenal de guerra, or-
denando em coiisequcuciu de requisicao do
commandante das armas, que por corita dos di-
versas, e evenluaes da dislribuico do crdito da
guerra para esta provincia, e a vista dos pedi-
dos devidamento legalisados, que Ibo forem ap-
presentados mande supprir de vassouras as
i'ortalesas, e fortilicacoes desta mesma provin-
cia, pague mensalinente a sornma convenien-
te para o fnrnecimenlo d'agua, de que neccssila-
rem.Communitou-seao commandante das ar-
mas, eao inspector da tnesouraria da fasenda.
Dito Ao inspector da thesouraria da fasen-
da, instando pelas iuformacOes que at o pre-
sente ihe lew sido exigida em cumprimento de
ordens imperias; e declarando, que espera, nao
se demore mais lempo em envial-as, attento o
prejuiso, que de tal dcmoia pode resultar ao
6er\ito publico.
Dito Ao inspecloi da thesouraria das ren-
das provii.ciaes, ordenando, que mande faser o
lancamcnto do imposto da dcima na povoacao
de Podras de Fogo; visto conler ella mais de 240
casasen) airuamento, como informa a cmara
municipal deoianna noollicio, que por copia
Ihe enva.
Dilo Aojuiz interino da primeira vara d..
crime, nomeando-o para presidir o andamento
das rodas da primeira parle da segunda lotera,
concedida favor das obras da igreja d Nossa
Senhora do uadelupe de Olimla.I'articipou-
se ao escriva da mencionada lotera.
Dilo Ao director do arsenal de guerra, de-
terminando, que mande colhxar as janells de
hospital icgirr.enlal us grades de ferro, que pa-
ra isto se achao preparadas; e que leve a res
remattanteda mesma barreira, que, segundo s.
me. informa, isto so' comprometi.Partici-
pou-se ao inspector da thesouraria das rendas
provinciaes.
Dito Ao inspector do arsenal de marinha,
determinando em consequencia do representado
do administrador da mesa do consulado que
nao consinta, que os gneros pertencentes par-
ticulares, destinados para a llha do Fernando,
sejao embarcados nos navios, que para ali se-
guem, sem que tenhao sido previamente despa-
chados por aquella mesa,e venhao acompanha-
dos da competente guia.Participou-se ao ad-
ministrador da mesa do consulado.
Portara Nomeando ao cidada Jos Mar-
tins Pereira Monteiro delegado do termo de San-
io Antao.()(Iiciou-se n-speito ao chefe de po-
lica interino.
Odelo Do secretario da provincia ao direc-
tor do arsenal de guerra aecusando recepcao
da relagao da despesa daquella reparlicao, per-
tencente aos meses de julho c agosto deste anno;
e do ponto dos respectivos empregados.
ordem, e depois de demonstrar o quanto pre-
ludicial a sade publica os enterramentos den-
tro dos templos, oflerece um projecto a respei-
to c remelle igualmente meza urna repre-
sentai.ao dos officiaes da guarda nacional do Rio
Grande do Norte quo enviada coinmissio
de asscmblas provinciaes.
1.0-se o projecto que o seguinte :
A asscmblcd geral legislativa resolvo*
Ai( 1." Ua data da presente lei a um anno
licao prohibidos os enterramentos em lodosas
iurejas do Imperio.
Art. 2.Us presidentes das provincias fieSo
autorisados a promoverem urna subscripcao pa-
ra o estabelecimenlo de comiierios, litando si-
utilliantemente aulorisadas as cmaras munici-
paes para multarem os contraventores da pre-
sente lei.
Paco da cmara dos deputados 14 de a-
gosto de 18i3.il
Julga-se objecto de deliberacSo e vai a im-
primir.
O Sr. Carneiro da Cunha ( pela ordem ) ro-
quer a dispensa da impresso tiesto projecto o
propoc a urgencia para que entre em discussSo
|ive|^ con preferencia aosobjedos dados para ordem
do da o projecto incluido na mesma ordem
vantarnO os bracos para o reo e gritai'a: Um
bote! salvai-no! Dosoito hoinens, que com-
punhad a tiipul.icad do Furet seis estavad a-
commettidos de febre e retidos as suas macas
rKr urna dessas molestias, que causa o clima
Vfricann; porem altendeo-se s humanidade.
o o capitao do Furel lancou um bote ao mar e
ronseguio faser condusir para seu bordo os in-
felises nufragos.
lluvia quarenlne seis dias que ellos eslavad
na dolorosa situacad de que acabavad de arran-
cados; o seu navio era o Tlutwler sabido de
Portland (Estados-Unidos] com urnearregamen-
lo de taboado para a Madtvra. l'ina furiosa tem-
pestadeo tinlia surprohendido, a IG defeverei-
io, 35 graus de latitude soptenliional e 30
itrausde longitudooccidental. O martnba pos-
to este na vin no estado o mais lastimoso possi-
vel : aborda, a lancha, o bote, o fogad levados
pelas vau'as, os maslros quebrados nad tinhad
deixado equipagem mais do que um esquele-!
lo de navio, sem leme, onde o mar penetrava do
modo que Ibes tirava a cada instante toda a es-
peranca desalvaca Por una felecidado ines-
perada a prda deste navio desarvorado tinha-
Ihes deixado um espaco estreito, onde a agua
Ibes chegava so a meio corpo; porem tadescas-
samente Ihus lora aquello espaco medido, que
mente loriad peiecido. Assim apinhoados ern
torno de um resto de mastro, com os pos n'a-
gua, envoltos pelas ondas cuja agitacad ces-
sou apenas pouco a pouco, viad abrir-se ao re-
dor de si o vasto tmulo, onde elles so julgava
prestes a descer.
Passara dous dias sem poderem tomar a-
limento, c a todos os perigos que os amcaca-
va, acrescia a agona atroz da lome, quando
um marinheiro, sacrificando-so pela salvacad
dosseus companheiros, mergulhou no porao,
o felizmente trouxe de l dous barris de carne
salgada. Estes desgravados poderao ajuntar a
este alimento o de pcixes, que conseguiao apa-
nhar por meio do um prego torio, eque comiao
crus. Para beber ajuntavad agua de ebuva que
o cea Ihes enviava de vez em quando, o que el-
L-se no Semaphore do Marsclha do quatro de
malo:
Col hemos interessantes pormenores sobre
um naufragio que recorda o da Medusa, ao
quai a pintura Francesa devo urna das suas obras
primas o quadro do (ricault. Esles porme-
nores fora em parte consignados no rotatorio
do capitao Coulin, que commandava por con-
la da casa regis, o brrgue mercante le Furel que
chegou ha tres das a Marselha.
(( A 3 de abril, as 4 horas da tarde, aos 35
graus e 48 minutos de latitude septentrional, e
16 graus e 30 minutos de longitude occidental,
navegando o Furet, na altura das illias Ca-
narias avistou um navio quo lluctuava no
meio das aguas ; os maslros deste navio ti-
nhad sido levados pela tempestado e oque se
podia descobrir delle quasi todo submerso, of-
erecia a superficie de um batelao.
Neste navio cuja pdppa eslava loda dcbaixo
d'agua, oito homens, ou antes oito esqueletos,
eslavao reunidos em lomo de um troco do mas-
tro da mesena, obrigavad-sc dcbaixo d'uma es-
pecie de barraca aberta, e viad a cada instante
rular as ondas por cima de ,-eus corpos cmma-
trecidos por longos .solfrimentos. Esta carcassa
llucluante por pouco escapou do ficar debaixo
do nrigue le Furet, do queestea livroupor urna
prompla edeslra manobra, u lempo nao per-
miltia atracar sem perigo aquella ruina a que se
agarravadeom a energa do desespero oito ho-
mens extenuados. mar estava agitado; mas
poder-se-hia hesitar em salvar esses oito infeli-
ses, que parecia suspensos sobre as vagas e
por as>irn diser grudados a um resto do mastro,
dodia quo trata do estabelecimenlo de cb-
milerios.
O projecto dispensado da impresso e apo-
adi a urgencia.
Fallao sobro ella os Srs. Maciel Monteiro ,
Freitas Magalhes, Henriques de Resende ,
Silva Ferraz Visconde de Raependy (Jarreto
Podroso Carneiro da Cunba Alvares de A*
sevedo Luiz Carlos o Paula Candido.
Discutida a urgencia posta a votos e ap-
provada.
Entra em discussSo o 1. artigo da resolucao,
cuja urgencia so venceu e o seguinte :
A commisso de cmaras municipaes exa-
minou o requerimento do Joao Tarrand Tho-
les prudentemente poupavad.' Quando experi-jmaz Jo Pereira da Cesta Motta que pe-
mentavao necessdade de dormir estendiad-se Mein a esta augusta cmara por em prest mo ,
na agua que cobria as taboas da pdppa, depois
ile lercm atado as masao trovo do mastro, pa-
unica peca do navio, que sobrepujava a agua ?
pecliva desposa a corisignacuo dccrciada para i visw o uuvu U re, .quvci iwiwSSS le-
ra nad seren baldeados pelas ondas durante o
seu triste somno. Assim loi que viverad por es-
paro de quarenta c seis dias, trocando as relie-
xdesmais doiorosas, sem esperarem mais sal-
vacad a nao ser por algum milagro. Um r.n'o do
esperance allumiou porum inslanto a sua de-
deploravel existencia aigurarad-se-lhes dous
navios no horisonte, para os quaes ostenderad
as mads; um farra pode ba ndeira atado a urna
vara que elles amarrarad ao seu trovo de maslro
devia servir para indical-os a esses navios quo
nuii momento roubarad-lhes urna esperanva ,
que levarafi comsigo, desapparecendo do repen-
te a seus olhos.
ioucos dias depois encontrou o Furet. do
qual pareca querel-os alTastar a aaitavad do
mar, balanceando muitoo bote em quo elles
tinhad penosamente embarcado. Elles forad pa-
ra boido do seu navio salvador as 5 horas da
tarde; a sua excessiva rnagresa, os padecunen-
tos que estavad impressos em suas fecocs, ex-
citarao vivamente a compaixao da equipagem
do Furet; o capitao distribuio por elles roupas
liem enxutas, mandouqut^se Ibes ministrasse
caldo, e teve o cuidado de faserco n que elles se
deitasseiii em luar quentc. Observou-se que
olavao acommettidos do escorbuto; em seus
bracos eem suas pernas se divisavad chagas
sangrentas.
Estes oito homens fora condusidos a Gi-
braltar, onde poderao sei-lhcs prodiualisad s
lodos os cuidados que reclamava o seu estado
enfermo, e a sua extenuaca.
Felicitaino-nos de ter podido contar um
rasgo de humanidade que tanto honra um ca-
pitao e urna equipagem marselhezes.
[Journal des Deba/s.)
INTERIOR.
RIO DE JANEIRO.
CMARA DOS SENHORKS DEPUTADOS.
n.
Sesso em 12 de aqosto.
- a/UlUIIU l/VIU

nove loteras com cujo beneficio pretenden! es-
tabelecer cemiterios extra-muros e julgando-
se dispensada do apresenlar rasoes pa a provar
a ulilidade de tal empresa nao s porque aca-
mara municipal d'esta curio na sua representa-
do acerca desimillianto objecto apresentou fun-
damentos mui valiosos, como tambem porque a
commisso pensa quo hojo passa como axioma
quo os enterros dentro dos templos situados no
recinto das cidades muito concorrem para sua
insalubridado do manara que todas as naedes
civilisadas tem adoptado o systema do estahele-
corern cemiterios fra das cidades onde tem
destinado lugares proprios para tmulos, que
perpetuao a memoria das pessoas celebres j
polos servivos j pela sua posico social d
que nao nos possivel lazer actualmente, lten-
lo o acanhadu espaco que nos nossos templos se
tem destinado para guda dos restos fnebres :
e se em panes Irios como a Franca se tem adop-
tado como meio hygienico o estabolocimetode
cemilerios lora das cidades muito mais neces-
sario de certo para nos em um paix quente ,
e principalmente n'esta cidade, onde, alm de
outras causas que existern para sua insalubrida-
do muito para ella concorrem a estreitesa das
ras e m coi.struccao das casas que de ordi-
nario sao pouco arejadas ; a mesma commis-
so do parecer que se adopte a seguinte re-
solucao :
A assemhla geral legislativa resolve.
Art. 1. Sao concedidas por emprestimo
Joo Tarrand Thomaz, e Joo Pereira da Ll
la Multa ou companhia que elles organisa-
rem nove loteras de 120 cont de reis cada
urna para o cstabelecimento de cemiterios (ora
da cidade debaixo das seguintes condicedes :
1. Os empresarios se obrigarS por con-
tracto leito com o govemo a construir dous ce-
miterios nos lugares designados pelo nr.esmo go-
vemo de accordo com os empresarios depois
tic ouvir a cmara municipal : os terrenos ne-
cessarios para este lim serio comprados pelos
empresarios, que n enes laro construir as ca,-.
Cos-


pellas necessarias; e a satisfazer ludo mais que
respeita ao servico econmico, comocapelles,
empregados, embellesamento doscemiterios.&c.
u 2. Estes cemitorios sero similhantes ,
quanlo for possivol, ao do padre la Chaise em
Pars contendo em ambos espaco sufficente
para todos os enterros que annualmente tiverem
lugar; para conterao lugares tmulos, monu-
mentos e sepulturas particulares reservadas para
familias.
3. O proco dos jasigos nao exceder de
20 porcento menos do que os procos actuaes
as ordens torceiras do Carmo e S. Francisco
de Paula.
4.* As ordens tereciras hoje existentes
erSo concedidos at o numero de cincoenta ja-
sigos a cada urna por motado dos precos actuaes
para sepultura de seus irmos.
5." Os empresarios se obrigaro a prin-
cipiar a obra dentro de seis me es da data do
contrato e ultimar a eonstruccao do ambos os
cemiterios dentro do tres annos depois debai-
10 das penas quo o governo designar.
O Sr. visconde do Baependy olTercce o se-
guinte projocto cujo 1." artigo apoiado co-
mo emenda ao que se discute :
A assembla geral legislativa resolvo ;
Art. 1. Fico obrigadas as irmandades e
corporacoes religiosas d'esta capital que ac-
tualmente dao sepultura dentro dos seus tem-
plos eque qui/erem continuar a dar sepultu-
ras a construirem cemiterios extra-muros nos
lugares que o governo demarcar e segundo o
plano pelo mesmo decretado. O governo de-
terminara n poca em quedeva comucar res-
pectiva construccao e a em que leva finalisar
o enterro do corpos dentro da povoaco de-
laixo das penas que entender conveniente esta-
blecer.
Art 2. So os propietarios dos terrenos
designados pelo governo nao os quizerem ven-
der sero desapropiados, pagando os cons-
tructores o valor estimado porquatro louvados.
romeados dois por estes, o dois pelos propie-
tarios. No caso porm de que estes se nao pres-
ten) a essa nomeaco serao os ltimos Hornea-
dos pelo governo e bavendo empate sera a
questo decidida por um quinto louvado no-
meado pelojuiz, sendo nicamente tomada
no emulo devolutivo a appellaco no caso que
alguma das partes a interponha.
Art. 3. Fico revogadas as disposices em
contrario.
Pago da cmara dos doputados 12 de A-
gosto de 1843. Visconde de BaependyPerei-
ra da Silva./. A. de Miranda.Ramiro.
Vaz Vieira.Rocha. Silva Ferraz.t,
Sioapoiadas outras emendas, e igual-
mente apoiado um requerimento de adiamen-
to do Sr. Freitas .Magalhes, para que os pro-
jectosvocom urgencia commissao eclesis-
tica cujo adiamunto depois de discutido 6 ro-
getado.
Sao approvadas as emendas ao orcamento pa-
ra se remellcr para o senado.
PARA.
Discurso do Exm. Sr. Presidente da provin-
cia por occasiao d'abertura da Assembla
Legislativa Provincial no dia 13 de Agosto
deste anno.
(Conclusaodo n.206.)
Cathechueze e Cicilisagao dos Indios.
Das missoes creadas em toda provincia eslao
s providas as do Rio Xin de S. Joaquim
do Rio Branco e de S. Paulo de Olivenca :
a de Araguaia est vaga e as do mais ainda
nao foro establecidas. O reverendo padre
Antonio Manoel Sanches de Brito exerce a-
gora as funeco s de inspector das missoes : fra
elle nomeado por um de meos antecessores ,
demittido por outro e afinal reintregado pe-
lo penltimo que Ihc mandou pagar os ordena-
dos do tempo, queestevedesempregado. Con-
ven, que approveis esta despesa se a aehar-
des justa ; a lim de ser legalizada e que fi-
xeis as funecoes deste empregado para que o
governo tenha una norma para as instruccoes ,
quedevedar-lhe a pata evitar quest s entre
elle eos missionarios, o mesmo entro os po-
deres civil, e ecclesiaslico.
Sade publica.
Tem felizmente diminuido as fehres que
accommeterao o anno passado os habitantes das
villas de Macap cMarzago, gracas A mise-
ricordia de Dos : os soccorros, e providencias
do governo e a beneficencia dos particulares
para isso assaz concorrrfio
Em Porto de Mz e Gurupa grassaraoa pou-
co as mesmas fehres. Meu antecessor ulgan -
do ter bem coinprehcndido vossas benficas in-
tences nao hesitou em prestar aos habitantes
uestes dous ltimos lugares. aeciaos do mal,
os possives soccorros mandando applirar para
a iles esa dos medicamentos urna parte da qnota,
que consigo,-ses na le do corn-ntc orcamento
nr ">------- -..... i I.. \t--------1 ~ m
zago. Espero que approveis esta medida e
habilitis o governo para ministrar esses, eou-
tros indispensaveis soccorros todos os lugares
quo d'elles nocessitarem.
Hospital de caridade e dos lazaros.
Estes cstabelecimontos estSo cargo da San-
ta casa do misericordia o prestSo aos desvali-
dos e pobres os soccorros possives ; mas as
rendas da Santa casa diminuem todos os das.
A fazenda doPinheiro que por determinadlo
vossa foi encorporada ao patrimonio da miseri-
cordia longe do ofTerecor como se esperava.
tneios para aliviar a sorte dos enfermos desgra-
nados ao contrario tem feitodespe/as superio-
res suri receita e ainda precisa do cerca de
qualro contos de reis para concertos utensis ,
e outras cousas indispensaveis como tudo ve-
ris dos mappas contas, o orcamensos envia-
dos ao governo pelo respectivo provedor em of-
fico de 2 de Fovereiro deste anno que vos se-
ro presen ios.
A prestaco com que o thesouro provincial
soccorro os mesrms lazaros para seo sustento ,
e vestuario nao satisfaz esto fim benfico ; por
ser taita ordinariamente fra de lempo em ra
sao da inopia do mesmo thesouro. D'aqui, e
do que expoe o sibredito provedor conhecereis,
quanto digna de lastima a sorte destos infe-
lizes !
Estes estabelecimentos da Santa casa necessi-
lo ser inspeccionados, o que farei apenas tiver
tempo ; pois conUa-me, quo sua administracao
nao regatar e que providencias se fa/.em
precisas cerca deste objecto to interesante
i hii'n inidade indigente e to digno das sym-
"alhias das alm is sensiveis; ali n de estbale-
cer-sc inolhor systewi de arrecadaco, o ad-
ministracao ; o de evitar-se quo as rendas
destinadas amparar o* cobres enfermos sejo
porqualquor modo distrahidas de seu caridoso
lim
Forga Publica.
As forcas, que aotualm inte guarnecem a
capital e varios pontos da provincia conslao de
1 hitillio de Oteadores t de artilheria a p ,
ambos de 1.a linha, de 1 corpo de polica pro-
vincial dos corpos da guarda policial, ou pai-
sanos arregimentados, e 8 vasos de guerra.
Deixando de pirte a forca de linha, e naval,
que to bons servicos tem prestado prol
da ordem d i paz e tranquillidade, tractarei
soda forca provincial. O corpo do polica su-
geito ao regulamento de 1.* linha, por essa
e outras rases quanlo a mim um dos mais
liemorganisados do Imperio : sua officialidade
bem paga em comparado da de outras pro-
vincias ; e sao ainda estas circunstancias mais
garantas da tranquillidade publica. No est:
esse corpo no seu estado completo ; falto-lhe
108 pracas, mas como seache na capital, es-
tando o interior da provincia guarnecido por
destacamentos de linha ; e seja sufficiente por
ora para o servico pertendo nao tractar ja de
completa-lo para nao avexar o cofre provincial
exhausto, eendividado. Ospoliciaes, ou pai-
sanos arregimentados, tem feito bons servicos,
quer na capital, quer as povoacoes do centro;
coadjuvo a 1. linha ; policiao os districtos, e
sempre se apresento as urgencias do servico,
como ies e briosos cidados : esta corporacao
digna das heneaos da provincia e da consi-
deradlo do governo por sua promptidao dis-
ciplina, e patriotismo : ella leva muita vanta-
gem Guarda Nacional de diversas provincias,
e sern duvida um dos monumentos de gloria de
um dos mais distinctos dos meus antecessores,
o nobre general An Iras que a creou.
Obras Publicas.
A obra do caes d'esta cidade continua com
notavel adiantamento : manifesta a sua utili-
dade : concluida ella mais fcilmente, e me-
Ihor se arrecadaro e iscalisar os direilos
pblicos; nos portos se achara mais seguranca,
limpesa e polica; e outras vantagens rcsulta-
ro a provincia e as rendas publicas. No es-
tado deploravel de nossas inancas com o maior
constrangimento que vos fallo de obras publi-
cas, de que a provincia tanto precisa ; mas de
suma necessidade que continuis a habilitar o
Governo com os precisos lundos para concluir o
caes.
A cada da capital est a desabar: o seu des-
moronamento inevitavel ; pelo que vou orde-
nar que se mudem os presos para outra qual-
quer parte para evitar, que fiquem sepultados
debaixodas ruinas d'aquelle vacilante edificio :
vos comprebendereis de quanta necessidade
nao cuidar immediatamente de nova cada,
para se principiar a qual indispensavel. votis
alguma quantia al que vos sejo presentes a
planta e o orcamento de tal obra ; e por esta
occasiao Senhores.demandarei tambem maior
quola para os pnvos pobres; pois que se nao
losse a de 3008000 reis que Ihes votastes para
luz, c agoa no art. 2. da lei n 109 de 6 de De-
zei.ibro de 18U elles terio soflrido os rigores
da fome do ultimo de Junho em diante em
que findou o orcamento das rendas gerues por
qui-ui eruo iiiiuii iimuw ; iic.Mie quanuo nao
tivero mais supprimenlo pela caixa geral.
Das participacoes das respectivas cmaras e
do chele de pocia que vos sero appresenta-
das, veris o estado das cadas, que existen, e
quanto ellas preciso ser construidas, ou repa-
radas ; vos toca acudir esto importante ob-
jecto como vossa sabedoria vos dictar alim
do quo os criminosos posso ser reprimidos, o
nao escapem por falta de seguranca justica
das leis.
Segundo me informa o dito chele de polica ,
com urna quota de S()().> reis pode concertar-se
a cada da Villa de Gameta Picando com a se-
guranca precisa; e seria essa obra de muita uti-
lidade e importancia.
11 orto botnico ejardim de especiaras.
Estes sitios de recreio publico em total a-
bandono desdo as desordens de 1835 apenas
conservSo o nome do que d'antes foro.Seis es-
cravos velhos da nacao sustentados, o vestidos
pelo cofre provincial e dirigidos por um ho-
mem, que percebe urna insignificante gratifica-
do, sao, os quo vello na guarda, e conserva-
cod'este estabelecimonto e nelle presto o
trahalho quo suas poucas Torcas pertnitlem.
A quota consignada no anno finaneciro pas-
sado para as dospozas do ostabelecimcnlo.foi es-
gotada apesar da economa, com que o con-
tador do thesouro provincial, que por louvavel
zelo, e gratuitamente se encarregou d'essas o-
hras, conseguio fazer limpar e cercar o |ardim,
junto ao redondo, reedificar a casa, e dar prin
jpio algumas plantacdes. Urna quota mais
ivullada que a dos annos anteriores necessaria
para conservar e melhorar o horto botnico,
h jardim de especiaras, cercar, e limpar os can-
teiros, e para outros misteres indispensaveis; se
adiis, que se nao devem abandonar esses si-
tios de recreio eentertimento publico.
Secretaria d. > governo.
Nao bastando os ofliciaes da secretaria para
conservara escripturaco na devida regularida-
de, foro engajados dousoscripturarios, um com
a gralificacode mil reis diarios nos dias uteis.
e outro com a de 128 rnis tnensaes: met ante-
ce.-sor dispedio o ultimo, mas nao prtde dis-
pensar o primeiro pela allluencia de trahalho ,
quo os ofliciaes efectivos da secretaria nao po-
lio vencer. Esta despesa precisa ser por v<">s ap-
(irovada, auctoriando tambem o uso de tal me-
dida sempre que a urgencia do servico a exi-
ja. Com mais lempo de administracao vos in-
formare! circunstanciadamente sobro esta re-
partico e exigirei os melhoramentos, de que
ella precisa.
Diversos objectos.
Nada posso informar-vos Srs., sobre a es-
tatislica da provincia cmaras municipaes ,
vaccina estradas agricultura commercio ,
artes, navegaco, e outros objectos ; e nem ser
mais diffuso sobre os artigos, de que vos entre-
tive; porquo mo falloos precisos esclarecimen-
tos: tractarei de ohtel-os, e vos farei appresen-
tar lodos que for alcanzando.
Entrado 8 dias na minha primeira admi-
nistracao civil (alto de talentos edosmeios
necessarios para satisfazer a diflicil tarefa que
a lei me incumbe devo demandar a vossa in-
dulgencia e confianca : minha boa vontade ,
c leal cooperaco para tudo que for bem do
Imperio e da Provincia porcerto a merecen.
Finalisarei.Srs. ,manifestando-vos meu pen-
samento poltico. Confiado na ajuda Divina e
minhas ingenuas intences espero distribuir
justica todos, cstranho por carcter e con-
vicio todos esses partidos, e pequeninasam-
bices que tanto tem dividido osBrasileiros ;
attender sempre o mrito probidade c
intelligencia despresar as intrigas e os em-
penhos ; e guardando religiosamente, e fazen-
do guardar inabalavel fidelidade ao Soberano ,
obediencia ao governo, e respeito as leis, con-
correr com todas as forcas ecoadjuvado pelo
bom povo Parense, para a tranqutlidade, ven-
tura e engrandecimento d'esta bella e inters.-
sanie Provincia que Sua Magestade o Impe-
rador se dignnu de confiar ao meo cuidado o
administracao.
Esta aberta a sesso.
Para 15 de agosto do 1843. Jos T/iomaz
Henriques, presidente.
esquadra que conduzia ao Rio do Janoiro S.
M. a Imperatriz do Brasil; mas tao fresco o
favoravel era o vento, que nenhum dos navios
levo communicacao com a trra, sem duvida
para nao retardar a viagem.
Segundo as noticias da Hespanha tendo
feito funecao as forcas deNarvaez com as de As-
piroz ( GeneraesChristinos ) e sitiado a ci-
dade de Madrid o primeiro desde o dia 15, e
o segundo desde 12 de Julho levantaro o
campo a 17, para impedir o passo a Seoane
oZurbano ( Generaes Esparteiristas ) quo
marchas forjadas se dirigiao capital proce-
dentes da Catalunha e Arago. Efectivamen-
te ebegaro as tropas em frente urnas das outras.
Feitosos preparativos e comecada a peleja, viu-
so um caso inaudito. Todas as forcas deZur-
nano e Seoane passaro para o exercito de As-
piroz e Narvaez aos gritos de viva a Rai-
nha abaixo Espartero Entre os prisioneiros
achar8o-se logu Seoane e o filho de Zurbano ;
mas o proprio Zuabano fugiu a toda a brida
smente acompanhado pelo seu estado maior,
e perseguido por um troco da sua p ropria ca-
vallaria. A municipalidade de Madrid mandou
logo um parlamentario a Narvaez, oerecendo-
he as chaves da capital, onde Asp roz ei itrou no
dia 23 de Julho tarde reinando a ma is com-
pleta ordem. No dia 2i enl.rou igualn ente a
diviso quo militava dehaixo das orde ns lo
General -emano o do Brigadeiro Prim. O en-
thusiasmo da tropa e o jubilo dos Ma 'rile-
nos cro ihesprimiveis, Por decretos dt 23
foi encarregado do ministerio da Graca e ,'us-
tiea U Joaquim Alario Lopes com a Presiden-
cia do conseibo do da marinha D. Joaqu 'm
lirias dos da gobernaco e fa/enda os Si s.
Cabellera, e Aillon.
A milicia nai lonal de Madrid foi desarmada
olguns soldados d'ella linho feito variis de-
sordens e espelucado cidados.
Em quanlo islo so passava em Madrid!, o
Duque da Victoria boinhardeava Sevilha coa 'O
finha bombardeado Barcelona e drpofc ([v t -
ra/ar muitos e bellos edificios d'aquella elegante
e antiga cidade entre os quaes 3 conventos
de Ireiras, as quaes correndo as ras de Sevi-
lla anda mais inflamavo a coragem dos Se-
vilbanos que so suslentavo heroicamente :
orlado nltimamente pelas tropas do governo
de Madrid fugira para Cdiz !
Ficaro prisioneiros D. Juan Van-Healen ,.
Onet, Alvarez e varios ofliciaes de becreta-
ra ; assim como os Brigadeiros Santa Crue
e Oviedo.
No dia 30 de Julho ao anoitecer embarcou
o ex regente no Porto de Santa Mara a bordo
de um vapor Hespanhol que o esperava e as
11 e meia passou para a nao Ingleza Malabar ,
naqualsaiu de Cdiz no 1.de Agosto ; fun-
deou no Tejo depois de ter entrado a barra de
Lisbaa no dia 6 noite com o fim de espe-
rar all pelo Duque da Victoria segundse,
dezia ede l drigir-se para a Inglaterra.
DIARIO DE PFJiY\HI1 Ql.
Bec bemos o Peridico dos Pobres do Porto
quealcanca a 15 de Agosto p p., do qual c<>
Ibemos as sesuintes noticias que lemos por
mais importantes segundo a rpida leitura
que fizemos dos nmeros mais recentes :
No da 21 de lulho deu luz S. M. a Rai-
nha.com a maior (elicidade s 2 horas da tarde,
urna Infanta cujo baplismo leve lugar no dia
10 de Agosto.
Tinha feito em Lisboa um calor to excessi-
vamente forte que o proprio ar era abrasador.
Algumas pessoas havio perdido os sentidos c
a' enloquecido.
No da 20 c Jumo liniu |i.ismiii |miii o uu-
rag da tarde em frente do porto do Funda! a
O vapor Paquete do Sul chegou hoje (25) do.
Rio de Janeiro este porto, onde entrou com o
resto do crepsculo ; a hora nao peimittio que
o correio distribuisse as mallas, e por isso nao
podemos dar todas as novidades que poderia-
inos ter pelos jornaes. Todava eis aqu o que
sabemos. S. II. a Imperatriz desembarcou no.
da 4, e dirigindo-se para a capella Imperial!
com seu Augusto Esposo ah receberao as hen-
eaos nupciaes. As cmaras havio sido prora-.
gadas. Em outro lugar deixamos copiados dous
avisos communicando as remocoes de alguns
magistrados desta provincia.
COMMERCIO,
AI fon (lega.
Kendimento do dia 25......... 1:8698285
Descarrego hoje 26.
Brigue /1/aro Feliz sebollas albos, e
macees.
Brguo Sewern fazendas, louca, sabo, e
ferragens.
'-- -c-a
Movimento do Porto.
Navio entrado no dia 23.
Liverpool; 44 dias, brigue inglez Sevem de
233 toneladas capilo William Boult e-
quipagem 12 carga fazendas ; a Jobnston
Paler&C.1
Navios entrados no dia 24.
Maroim ; 5 dias, hiale brazileiro Especulador,
de ;18 toneladas capito Jos Mauricio da
Silva cquipagem 0, carga couros de cabra :
ao capitn.
Poito ; 38 dias, brigue portuguez Marta Fe-
liz de 222 toneladas capito Antonio
Luii Gome!, ct|ui|>dgcm carga vinuu ,
azeite doce, e mais generas; a Antonio Joa-


qum de Souza Ribeiro. Conduz 31 passa-
geiros.
Sahido no dia 24.
Bahia ; patacho brazilciro Conceigo capitao
Joaquim Jos Antonio, carga diversos gene-
ros^______
Declaracdes.
==Pela administracao do correio geral desta
provincia se az publico que tendo recebido da
thcsouraria da fazonda, da mesma, os sellos de-
signados dos portes que as cartas e mais pa-
pis bein como os peridicos, leis, e autos do
govcrno dcvom pagar adiantado nos correios do
imperio na orma do artigo 1. do regulamenlo
n. 255 e na lorma da tabella do decreto n.
25i ambos de29dc novembrode 1812, so ven-
deris de hoje em diante nesta cidade smenle
na casa desta administracao os referidos sellos ,
tanto pelo miudo e singularmente como em
porco. Correio geral de Pernamhuco 24 de se-
tembro de 1843. Bruno Antonio de Serpa
Brandao, administrador do correio.
Brevemente se bao de affixar editaes de
concurso as Ircguezias vagas dosto Diocese
Recife 25 de Setembro de 1843 O Padre
Francisco Jos Tavares da Gama secretario
de S. Exc. Rm.
James Crabtree & C. farno leilo por in-
tervencao docorretor Olivcira de grande sor-
timento de fazendas inglezas as mois proprias
d'este mercado o da estaca o : quarta-feira
27 do corrente as 10 horas da tnanhaa no seu
armazem, ra da Cruz,
Avisos diversos.
A'dministrae.a'o do patrimonio do$ orftios.
Tendo sido decidido pelo tribunal do the-
souro publico nacional por aviso de 5 de agosto
ultimo a questao que penda entre a adminis-
tracao do patrimonio dos orlaos, e Goncalo Jos
da Costa e S acerca do arrendamento do arma-
zn),que o mesmo Costa o fizeraconstruirno
quintal da casa n.23 na ra da Madre de Ueos: a
mesma administracao manda lazer publico, que
perante ella se bao de arrematar nos dias 27 do
corrente mcz.4,ell do luluroa quemmaisder
as rendas do dito armazem : c por isso convida
AS pessoas, que se propozerem a arrematar a*
mesmas rendas a comparecerem na casa de suas
sessoes nos indicados dias as 4 horas da larde
com seus fiadores. Sala das sesses da adiuinis
tracao do patrimonio dos orlaos 23 de selembro
de 1843. J. M. da Cruz escripturario.
= A administracao do patrimonio dos orlaos
tendo de mandar proceder a rcedificacao da casa
. no largo do Hospital do Paraizo e dade
n. 38 na ra do Torrea do hairro do Recife ,
convida as pessoas, que se quizerem por menos
encarreg.ir das mesmas reed i (cacos a con pare
ccrem na casa de suas sessoes nos dias "27 do
corrente me/., 4c 11 do futuro para se tractar
dos ajustes. Sala das sesses da administracao
do patrimonio dos orlaos 23 de setembro de
1813. J. M. da Cruz escripturario.
Estando a proceder-seo lancamentoda 2
dcima dos bens de mao morta para o anno
corrente previnc-se os inquelinos dos mesmos
predios do han rodo Recife que tenhao os seos
recibos promptos para os apresentarem ao lan-
cador alim dse evitar que apparecao rcclama-
coes ( alguma infundada ) depois do lanca-
mento feito alegando ignorancia do lempo em
que elle se procedeo.
Francisco Xavier Cavalcanti de Albuquerque.
Ocscrivao eadministrador da mesa de diver-
sas rendas provinciaes desta cidade avisa a todos
os senhores proprietarios dos predios urbanos
dos tre/. bairros desta cidade e povoacao dos
Allogados que tendo ja por vozna lembrudo
aos ditos Srs. o pagamento da respectiva deci-
ma de suas propriedades correspondente ao
6emestro ultimamepte vencido e dos annos
-anteriores e nao tendo at o presente se rea-
lizado o pagamento desses dbitos de novo se
annuncia que se vai proceder executiva-
ment.i contra todos os devedores pelo princi-
pal e uros decorridos publicando-se os no-
mes de lodos os devedores antes de serem as
relacoes rcmetlidas para o jui/.o dos feitos da
(atend. E para que conste m ndei afixar o
pre/enlcc publical-o pela imprensa. Recile 25
de Setembro de 1843. -
Luiz Francisco de Mello Cavalcanti.
rlvisos martimos.
Para Buenos Ayres, c Monte-video segu
viagem por esles oito dias a galera sarda Ily-
dra; quem na mesma quizer carregar ou ir
de passagem dirija-se a Gaudino Agostinho de
Barros na pracinha do Corpo Santo n. 6, ou ao
capitao Marcos Juans Ivolisb.
Leiloes.
Kalkmann Rosemmund continuarao. por
iiilervcncao do correior liveiru o SCU IciISo
de fazendas Irancezas allemaes e suis-
sas, tanto de seda. I!, e linbo, como de algo-
dao mui proprias para este mercado : tena
fi.r-i O i\i\ i'nrmnl" A^ 1rt .nrnc /N fJf!2PW ''m
ponto, ao seu armazem da ra da Cruz,
= Johnston Pater & Companhia aviso aos
Srs. do ongenhosecorrespondentesdos mesmos
nesta praca que so acha completo o seu esta-
belecimento de machinismo para engenhos ,
constando de moendas de diversos tamanhos ,
machinas do vapor, de condesaco c de alta
pressao da forca de quatro e de seis cavados in-
lezes, e taxas batidas e coadas e promettem
agradar aos seus freguezes tanto em preco como
emqualidade, visto serem todos estes objeclos
feitos n'uma das principaes fundicesde Ingla-
terra : ra da Madre de Dos n. 5.
Na ra das Trmetras loja por baixo do
sobrado n. 16, lava-see engommu-se roupa por
preco muito commodo; quem se quiser utilisar,
pode dirigir-se a dita casa para faser o ajuste
por peca, mez, ou como I lio convier.
Coulinho& Lopes lera na loja da ruado
Collegio n. 20, boje dos annuncianles um
variado sortimento de livrosde jurisprudencia ,
e de littcratura compendios de doutiina chrs-
tia ricas (olleccdes de novcllus e muitas ou-
tras obras excedentes por commodos procos
O Sr. Antonio Jos Fernandos baja de
dirigir-se ra do Crespo n. 15 loja da viuva
Cunha Guimariies para so Ihc entregar urna
carta vinda do Porto.
A serrara na ponte velba da Bo8-vista pre-
cisa de duas parelhasde serra : paga a Ircz pa-
tacas o rucia a linda de amarello.
Aluga-se um armazem na ra do Amorim
n. 1H, proprio para quab|iier estahcleci-
mento e tamhem se cede um dos andares da
mesma ca a quem quizer o armazem e lam-
bem se faz todo o negocio para se repartir
quartos para familia fa/endoo pretendente a
sua cusa para se ir discontando no alugucl ;
o rretendente dirija-sc ra doRozario da Boa-
vista n. 2.
Lotera de Y. 5. de Gua O thesoureiro principia a pagar os premios
olitidos pela exlracao da 1.a parte da 2.* lotera
nos dias 27 23 e 30 do corrente das 10 ho-
ras da mantilla as 2 da tarde ; na ra do
Crespo 3. andar, o desde o ultimo da em di-
ante as quarlas e sabbados, como be costume.
= Aluga-se um sotao na ra da Praia pro-
piio para urna pequea familia ou homem
sulteiro tcm duas jancllas para ra, e escada
independiente ; trala-se na mesma ra arma-
zem n. 70
Aluga-se urna casa terrea nova para pouca
(amilia na "povoagao dos AITogados na ra do
Molocolombo; quem d'ella por aluguel se qui-
zer utilisar falle com o proprictario da mesma
que he Joao .Manoel Pereira do Abreu na pra-
cinba do Livrainento.
= Aluga-se um andar de um sobrado na ra
do Collegio com muitos commodos, e um so-
bradinbo na ra da Gloria da Boa-vista com
muitos commodos quintal e cacimba d'agoa
que se pode beber; quem pro tender dirija-se
ra do Crespo casa n. 1 3. andar.
- Ninguem faga negocio nem receba em tran-
safao urna letra da quantia de 400$ rs. acceita
pelo abaixoassignado em 15 de Marco e ven-
cida em 15 de Dezembro do corrento anno ,
saccada por Manoel Pacheco de Queiroga; por
quanto se acha ja mais de melado paga tendo
o saccador recebido do abaixo assignado em
dinheiroc fazendas; oulrosim protesta o abai-
xo assignado nao se responsabilizar pela im-
portancia dos juros que decorrer depois do
documento da dita letra em razo de haver
ajustado suas contas com o mencionado Quei-
roga no dia do vencimento d'ella e elle se
lera isso injustamente recusado.
Antonio Joaquim Pacheco Bastos.
Quem por engao no dia 20 de Agosto p.
p levou um tnica de lerceiro de S. 1 r.ncisco
queseachava na sacrista da mesma ordem .
faca o favor de a entregar ao andador Cha-
ves pois Ihc la/ minia falta.
Pede-se pessoa que tirou uma Oferta vin
do do Porto pelo brigue A/aria Feliz para Jos
de Almeida Brrelo queira azer o favor en-
tregar a praca da Indedencia n. 4, quesera
pago o importe.
LOTEUIA DA MATRIZ DA
BOA-VIST A.
Aluga-se o primeiro andar do sobrado da = Aluga-se um primeiro andar de um sobra-
ra do Queimado, na esquina do beco do Peixe-, do com commodos para grande familia as-
W No da 28 do corrente
mez de setembro corren)
iniprelerivelment as rodas
desta lotera, iquem ouno
biihetes por vender.
frito ; a tratar na loja por baixo do mesmo.
Aluga-se uma ama para criar, ( escrava)
parida de quinze dias, mas raorreu-lhc a cria,
moca, e tem muito, o bom leito; quem a pre-
tender dirija-se a praca da Santa Cruz na pa-
daria n. 0.
LOTEUIA DAS MEMORIAS HISTRICAS
DE PERNAMBUCO.
As rodas desla lotera andao impretcrivel-
mente no dia 5 de outubro prximo futuro,
o os biihetes acbo-sc a venda nos lugares do
costume ja annunciados.
O thesoureiro ,
Jos Antonio Bati.
A officna d cncadernacao que o padre
Francisco Cocido de Lemos e Silva dirijo na
ra Bella n. 45 acha-se provida de ricos ferros
de dourar, magnificas placas de relevo, c cxcel-
lenles couros e marroquins de todas as cores ,
com o que pode exceular as mais elegantes en-
cadernacoes que se oxigireni quer inleiras ,
quer cartonadas ; o novo processo que emprega
no applicar, e bruir o ouro, torna o seu dou-
rado de uma permanencia nfallivel; a mesma
olcina so encarrega tambem de i.roiar quaes-
quer obras impressas com a perleifao j co-
nhecida do publico e a um preco mdico.
LOTERA DEN. S. DO LIVRAMENTO.
As rodas desta lotera ando infalivelmcnte
no dia 9 de novembro do corrente anno, eos
liilheles achao-se a venda nos lugares do costu-
me.
A charlo se dois hbitos, um do Cruzeiro,
o outio do S. Bento de A\iz ; quem for seu do
no dando o adiado pode procural-os na ra do
Cabug n. 4.
O Acrece-se para caixcro de loja de fazen-
das ou cobrancas um rapaz bra/ileiro que
da fiador sua conduela ; quem do seu presu-
mo se quizer utilisar annuncio
Precisa-so de um portuguez idoso sem
familia, para fclorJe um pequeo sitio, du-se
Ihe casa para morar o sustento e mais alguin
interesan ; a tratar no principio do atierro dos
V (logados n 9.
Precisa-so alugar um sohr do de um an-
dar que o preco seja de 1GS00 reis, tendo 4
quarlos, quintal, o cacimba, e que seja fras-
eo nao sendo en lugar exquesito no hairro
de Sanio Antonio nasseguinles ras: (Quei-
mado, Nova e do Collegio ou no atierro da
Boa-visla, e ra do Aragao; quem livor ar-
nuncie.
Arrenda-so ositio denominado Jacar, com
muito boa casa cocheira e casa de fazer fa-
rinba com os seus aviamenlos um bom po-
mar de larangeiras, muito boas ha xas para ca-
|iim e verduras pois cruzo no mesmo sitio
dous riachos de muito boa agoa ; quem o pre-
tender dirija-se ra Nova de Santo Amaro no
sobrado de dous andares anda por acabar.
A pessoa que annunciou querer 300S
reis a premio com penhores, dirija-se ra
da Cadeia-velba n. 60 das 8 horas da manba
em van te.
A pessoa que annunciou querer 2:000$
reis a premio dirija-sc ra da Cadeia-velba
n. 60 das 8 horas da manba em vante.
Quem perdeu urna chave grande, de porta,
na madrugada de domingo na matriz da Boa-
vista procure na loja de ourives no atierro da
Boa-visla n. 57.
= Pedro Aubertin relira-so para ora da pro-
vincia.
=No dia 3 de outubro se ha de arrematar
em praca publica que faz o Sr. Dr. Juiz do
civel da 1.a vara um sobrado de um andar c
sotao silo na ra do Rangel desta cidade penho-
rado a Jos Francisco Mindello e seus lilhos,
por execueao, que Ibes movem os filbos, e her-
deiros do lalccido Jos Lopes d'Albuqucrque.
A sociedade Terpscbore convida aos Srs.
socios para sereunirem boje 26 do corrente ,
as 7 horas da noute para approvaco de can-
didatos ; e adverte-se, que be a lerceira vez
annunciado.
A pessoa, que annunciou querer dous con-
tns de reis a premio por dous annos, com hv-
potheca em um sobrado pode procurar na ra
da Cndeia do Recife n. 14.
No di 11 do corrente a boca da noute, ao
p da ladeira de Beberibo furtar5oum cavallo
selado e enfreiado com osseguinles signaes :
russo alto estando ferido do sellm em um
dos lados e do oulro lado lem um bocado sem
sim como dois armazens sendo um grande, a
outro mais pequeo proprios para qualquer
estabelecimento por ter embarque a toda a hora
na porta o que tudosc alugar por preco ra-
zoavel; a tratar na ra da Praia de Santa Rita
n. 37.
Quem precisar de um mestre tanoeiro o
distilador annuncie.
Quem annunciou no Diario de hontem
querer 300S000 reis a premio de um o meio p.
c ao mez, sobre penhores de ouro procuro
na ra do Rosario na venda quo faz. esquina pa-
ra o largo do Carino.
Aluga-se o segundo andar do sobrado o,
4 da ra da Gassimba com commodos suffici-
entes para urna pequea familia; e vende-so
urna canoa de amarello de "i0 a 50 palmos de
coinprimento, propria para abiir para qualquer
canoa deconduzir arcia ou lijlo; a tratar
no primeiro andar do dito sobrado.
Pede-se ao Sr. thesoureiro da lotera do
(lUadciupe de no caso de ter sido premiado o
raeto bilhete n 381 de o nfio pagar a pessoa
alguma sem que primeiro se laca uma indga-
la porque meios possue 0 dito meio bilhele ,
pois foi desencaminhaito e s por este meio
be que o abaixo assignado se podo livrar de uma
calumnia que se Ihe imputa. Manoel An-
tonio Pinto da Silva.
Precisa-se de um menino de 10a 11 an-
nos chegado prximamente do Porto para
raixeiro de loja ; na ra da Cadeia-velba pri-
meira loja de fazendas ao pedo arco de N. S.
ila ConceicSo.
I()0/00res de gralifieagao.
csappareceo hontem 23 do corrente as 11
Horas do dia, da casa do abaixo assignado urna
prcta crela, de nomo Feliciana, com marcas do
glndulas por b ixo do queixo.um dente tirado,
u bom visivel a falta, baixa, secca do corpo, um
pouco cabecuda pea mui pequeos, pescoco
umprido e lino costuma amar calcada do
moias o snalos, sais de sarja, o panno ^reto for-
rado de talet rxo; quem a pegar leve a ra do
Caldereiro casa do abaixo assignado, que lera
a gratificado cima mencionada.
C. de Lahauliere.
Aluga-se uma casa terrea na ra Velha
bello onde mostra ter all ja tdo (crida ripa-
e se acha igualmente le-
do de dinas e cauda
rdo na anca por ter carregado malla ; quem
delle e do ladrSoder noticia receber 0S000
reis ile gratificaco dirigindo-se a Jos Igna-
cio de Moraes Pussos, na ra da Peiba de-
fronleda abobada.
= Na ra do Amorim n. 25 precisa-se de uma
*t2 |'w.m erter :uC iCumS .;c:,*; ,c*c prec
rindo-se preta, e que nao tenha ilhos.
do bairro da Boa-vista; a tractar na ra do Hos-
picio n.14, tomPrxedes da 1'onsecaCoutinho.
= Antonio d'Azevcdo \ illarco rctira-se pa-
ra ra da provincia.
O abaixo assignado faz publico, que com-
prou por conla da Sociedade de que o mesmo
abaixo assignado thesoureiro os seguintes
meios biihetes da lotera da Matriz da Boa-v is-
la, (cando c- ros os socios que os recibos que
se passarao em nomc da lotera das Memorias
histricas serio lidoscomoperlenccntesaesta:os
dos meios biihetes sao n.* seguintes: 686, 388,
389, 390, 636, 639, 646, 656, 655. 654,
629, 657, 658. 627, 651, 681, 649, 650,
626, 623, 653, 628, 640, 637, 689, 690,
691, 692, 693, 694, 695, 696, 697, 699,
1844, 1845, 1846,1847, 1848, 1849,1850,
1851, 1852, !853, 3036, 3039,3044, 3041,
3042, 3034, biihetes inteiros nmeros: 2374,
2375, 2378, 2368, 2384, 2385.
Jos da Silva Oliveira.
Joao Albino da Silva Sousa embarca para
0 Rio de Janeiro a sua escrava cabra, de nomo
F'lorinda, quo a houve por compra a Sr.a Ma-
ra Candida de Magalhaes assim como a preta
Roza de nacao, quo a tom em seu poder por or-
dem do seu Si. o Sr. Joao Baptista Paula da
Silveira.
Na loja de Drogas de P. Muller na ra da
Senzalla velha n. 82 ha para vender um pa-
1 nqiiiin pintado, e forrado de novo pelo goslo
moderno e uma cadeira .iom, anda por pin-
tar, e forrar o que se poder fazer vonlade
de quem a exigir; no mesmo estabelecimento so
vendem venezianas novas c ludo por preco
rasoavcl.
Precisa-se de umeaixeiro 13 a 14 annos
de iilado pouco mais ou menos, para uma
venda ; no beco do Peixe-rilo n. 5.
= Manoel dos Santos retira se para o Rio do
Janeiro, levando cm sua companhia um seu es-
cravo de nome Manoel.
= Aluga-se um sotao para pequea familia,
por preco commodo na ra do Rozrio ; a
tractar na ra eslreila do Rozario botica de
Joao Pereira da Silveira.
= Da so dinheiro a premio sobro penhores
de ouro ou praia ; na ra da Cruz n. 38, se-
gundo ander.
= Furtarao nao se sabe quando porque
a 6 mezes nao se procurava um bules que
era un palmo de altura de praia de lei, obra
de Lisboa, mui bem leito com gomos e la-
vrura cabo de madeira preta ; promelle-se
segredo e nao se incommoda aoladrao; quem
ddlesouber, ou entregar o Viilorino l'ran-

... c
I UU UW ttUIIKH
cebera de gratilicafao o yallor do bulles,
i. u+, re-.




4
VEITCII, BRAVO &C.
Vendem na sua botica e armazem de droga ,
na ra da Madre de Dos, n 1.
A prepararlo segunte por preco muito com
modo, e de superior qualidade.
Extracto fluido e concentrado de salsa-parri-
Magnesia calcinada ptima.
Os sal uta res eTcitos deste medicamento co-
mo purgante mui suave e capaz do se applicar
a todas as pessoas de qualquer sexo ou dado ,
absorvcndo ao mesmo lempo todos os cidos
existentes em nosso estomago e que tanto
perturban) nossas unccoes digestivas, tornam
seu uso recommendavel, o muito necessario.
A experiencia tem mostrado a um sem numero
de Mdicos sabios, e verdadeiros observado-
res doefTeito tberapeutico dos medicamentos ,
que tanto maior he a sua accao purgativa .
quanto maior he a quantidade de cidos, que
o maior parte das ve/.cs desenvolvein nossas do-
ancas do estomago. Urna ou duas colheres de
soupa misturado com agoa durante o dia he
qnantidade sufliciente para produzir bom
elTeito.
Na mesma casa tambem se vendem tintas,
e todos os outros objectos de pintura ; vernizes
de super.or qualidade entre elles um perfei-
tamente branco e que se podo applicar so-
bre a pintura mais delicada sem <|ue produ-
za alteracao algtuna em sua cor primitiva. Ar-
row-Root de Bermuda,Sag, Sabonetes, -
Salino de Windsor, Agua do Scidlitz, Agua
do Soda,Agua de Seta,Limonada gasoza ,
Tinta superior para escrever,Tinta para
marcar roupa,Perfumaras inglesas,Fun-
das olasticas de patente,Escovas e pos para
dentes ,Paslilhas de muriato do moiphina ,
e ipecacuanha, Paslilhas (inissimas de hor-
tela-pimenta Paslilhas de bi-carbonato de
soda e gingibre. As verdadeiras pilulas ve-
getan univeisaes do D.r Hrandrlh vindas
desou autlior nos Estados-Unidos, (Sc &c.
= Josc Goncalves da Silva subdito p'irtu-
guez retira-se para lora da provincia.
=Aluga-se o segundo andar d'um sobrado
na ra Nova com bastantes commodos para
urna familia ; na ra da Cadoia-vclha loja de
azendas n. G2.
= Precisa-sede 300S rs. a juros de um e
meio por cento ao mez pelo praso de 5 mezes,
dando-se penbores de ouro ; quem quizer dar
annucie.
= Precisa-so de 2:000S rs. a premio de
um por cento ao mez, e por esparo de 2annos,
com bypotheca em um sobrado de um andar
6em embaraco silo na Boa-vista ; quem qui-
zer fazer este negocio annuncie.
= Continua-so a tirar passaportes para
dentro e fra do Imperio, e folbas corridas com
toda a presteza e commoddade: na ra do
Rangel n 34.
= Precisa-sede um feitor que entenda
de arvoredos e queira trabalhar em um sitio
perto da [iraca prefere-se a um natural das
libas dando conhecimento de sua conducta :
na ra da Assumpcao no correr do muro da
Penba delrontedo nicho n. 16.
Aluga-se o sitio que foi do Padre An-
tonio Soares na Passagem da Magdalena, com
muilo boa casa coxeira estribara, baixa pa-
ra capim e algumas fruteiras na ra Nova
Dt 44 segundo andar.
Quem precisar de urna ama para o ser-
tico de qualquer casa a qual tem dous filhos
do bons coslumes mediante qualquer inte-
resse dirija-se a ra do Livramento casa da
viuva do Burgos.
Da-se dinheiro a premio sobre penbores
de ouro, ou prata em pequeas quanlias
al 1008 rs. ; na travessa das Cruzes, antes ho-
co da l'ul n. 14, segundo andar.
Na ra das Cruzes n. 33 ao p do hote-
quim, acba-seuma !oja de cocadernneao, onde
se fa/cm pascas de lodosos tamanhos e modelos
carteira- para sedulas livros em branco para
commercio c ludo o mais que for relativo a
a mesrna arle servindose a lempo ea von-
tade a-os freguezes.
Quem precisar de urna mulbor para ser
ama de urna casa dirija-se ao beco largo, so-
brado por cima da venda deJoaquim Pinguinbo.
O abaixo assignado faz sciente ao res-
pcitavel publico que tendoem seu poder urna
obrigac.ao passoda pelo lempo de 0 mezes a
vemer-sea 23 de Dczembro do presente anno
de 1843 da quantia de 1008 rs. assignada por
Jn.to da Costa Ventura e indo o mesmo hai-
xo asignado em urna orcasio levar-lhe mais a
quantia de 28000 rs. ao mesmo Joo da Costa
\ entura e como ao tirar o dindeiro da algi-
beira Ihe fosse preciso tirar alguns papis, os
quacs pauzou-os nm cimy de urna meza em
cujos papis veio tambem a tal ohrigacao a
qual na occasiao o mesmo abaixo assignado
guardar os papis licou em cima da dita mesa:
indo o mesmo abaixo assignado logo a casa do
iio 5r. |>ara que iiie esse a ohrigacao ,
Je Jhe negou c perianto o abaixo assigna-
do previne, que ficar de nenhum ofJeito qual-
quer urna transacao que com dita lettra seja
feita. =. ManoelJosde Magalhet.
Precisa-se de 400,000 rs. a juros com
hypotbeca em urna grande casa no Monteiro ;
quem quizer dar annuncie.
Precise-se de 4:000,000 rs. a premio de
um por cento ao mez, com bypotheca em duas
moradas de casas terreas novas no atterro dos
AlTogados, por 1 anno; na ra Direita n. 119.
Perdeo-se no dia quinta para sexta fei-
ra desdo a ra do Rangel at a ponte dos Arto-
gados urna carteira tendo dentro 14,000
rs. em sedulas, urna lettra passada por Ma-
noel Joaquim da Silva dous bilhetes de lote-
ra e mais alguns papis miudos ; roga-se a
quem a acbou que querendo restituil-a diri-
ja-se a ra Nova n. 65 ou nos AlTogados casa
junto da do Vianna.
Quem Ihe faltar um quarto russo pe-
drez dirija-se ao sitio do Antonio Ferreira da
Costa Braga na estrada do Manguinho ou
na ra Nova n. 28, que dando os signaos Ihe
sera entregue, pagando o sustento.
Aluga-se urna pardinba de 24 annos,
para fazer o servia) de urna casa : na ra do
Collegio n. 16.
Da-se um cont de reis a premio de 2
por rento ao mez com hypolheca em urna casa
terrea, ou sobrado de um andar; quem pre-
tender annuncie.
Compras.
x = Compra-se o compendio de Rhethorca
e Pootica (traduccao de loares Bar boza), an-
da que seja usado : quem tiver annucie
Compra-se um oculo de ver ao longo e
um mensageiro dos amantes: na ra Direita n.
68 das 6 as 9 horas da manhaa e das duas as
4 e meia da tarde.
Compra-se cTeclivamcnte para fra da
provincia mulatinhas, croulas o mais es-
cravosde 13 e 20 annos pagao-se bem sendo
bonitos; na ra larga do Rozario n. 30 pri-
meiro andar.
Compra-se um armario de guardar lou-
ca em bom estado annuncie
= Compra-se um negro de nacao moco,
de bonita figura proprio para todo o servico ;
e urna negra para mucamba ; na ra da Cru
n. 38 segundo andar.
Vendas
Vendem-se lisias da lotera de N. S. de
Guadelupe ; na praca da Independencia li-
vraria ns. 6 e 8.
= Vende-se um quarto russo, proprio
para viagem em boas carnes ; na ra do Li-
vramento n. 10 casa amarella.
Vende-se um negro trabalhador de en-
rhada robusto e excellente para socar assucar;
na ra de Agoas-verdes n. 70.
Vendem-se abotuaduraspretas de dura-
queda ultima moda, caixinhas com massa pa-
ra aliar navelhas, ditas com pos para de dentes,
caixasde charao da India para rap rap prin-
ecza do Rio de Janeiro em libras e emoitavas,
estojos denavalhas muito finas tudo por pre-
co cotnmodo ; na ra larga do Rozario loja
de miudezas n. 35.
V= Vendem-se os livros seguntes; Atlas
geographico por Simencourt contendo 47
cartas 36 modernas o 11 antigs, pelo pre-
co de 58 rs. eoutropor Carlos P. com 10
carias por 3. rs. urna grammatica Italiana por
un> dos melhores aulhores por 640 um Te-
lemaco por 640 ; na ra das Cruzes n. 8.
Vendem-se por preco commodo os 3 to-
mos de Virgilio e o de Saluslio cm latm e
o intitulado Cultura Americana em portuguez,
todos em bom uso ; na ra da Penha n. 23.
Vendc-scuma porcao de chifres de boi ;
no aterro dos Affogados no viveiro do iMuniz,
a fallar com o feiti r do mesmo sitio.
Vende-se una morada de casa terrea na
ra do Jasmim na Boa-vista ; a tractor com o
Padre Bacalbao na ra \clha, ou na mesma
ra n. 11.
= Vendem-se bules e cafeteiras de metal
para cha bacas de rame de lodos os lama-
nhos, candieiros escrivaninhas e perfuma-
dores de latfio ; na ra Nova n. 41.
Vende-se um venda no palio da Penba
n. 6 com poneros de boa extraeco com os
fundos de 8008 rs. inclusive o vilor da ar-
macao e utrncilios ; a tractar na mesma.
Kissel relojoeiro junto ao arco de S. An-
tonio continua a vender relogios patentes, e
horiscnt.us, tanto noves como de segunda nao,
por preco commodo.
Vendem-se charutos da Havana de
qualidadt superior : emeasadej. O. Elster ,
ra do Trapiche n. 19.
VenJe-se um preto canociro de 20 an-
nos de nacao Angola, ou troca-se por outro
atas com boas habilidades; um preto bom car-
reiro e trabalhador de todo o servico de campo;
um rnoleqno peca de lannos bom canooiro;
um dito bom cozinhero ; e 2 ditos de 12 an-
nos : na ra de A goas verdes n. 44.
Vende-se urna salva de prata de le para
4 copos urna dita para um pares de brincos
e anneles de differentes modelos duas voltas
de contas do Rio de Janeiro para pescoco 4
clices de prata para mesa um par de fivela
de prata para padre um dito para suspenso-
rios urn relogio pequeo patente de prata por
16$ rs. um dito horisontal caixa de ouro por
70,000 rs. urna cora de prata para lina-
gom ouro c prata para desmanchar trance-
ln) e urna corrente moderna para relogio, 2
coraces de ouro urna duzia do colheres para
cha meia duzia para soupa, um colhergran
de de dita o um arrelicario de prata para pes-
coco ; as 5 ponas n. 45.
Vende-se urna morada de casa terrea na
ra de S. Miguel nos Affogados; na ra Di-
reita n. 101.
Vende se urna vacca muito boa parida
a pouco tempo dando muito leite e por pre-
co commodo ; na praca da Independencia us
10 horas da manhaa.
ss Vendem-se 500 barricas proprias para
armazem de assucar ; cabos de Cairo de difie-
ren tes hitlas, em grandes e pequeas porcoes;
na ra da Senzala velna armazem n. 106.
Continua-se a vender cal branca fina de
caiar a 1600 o alqucireda medida velba pas-
sas novas a 200 rs a libra, caf em grao a 160;
no patio do Carino, esquina da ra de Hortas ,
lado direito n. 2.
= Continua-se a vender panno de algodo
da trra superior a 220 rs. a vara : na ra
do Crespo, lo)a n. 23.
= Vendem-se 4 quadros do Napoleao, gran-
des com molduras douradas e ja com al-
gum uso porem em muito bom estado por
preco muito barato ; na ra do Crespo n. 23.
Vende-so ou aluga-se pelo tempo de
(esta, ou annualmente conforme eonvier aos
prctendentcs um sitio na ra da Capunga ,
com casa de pedra e cal, muito fresca e aciada,
bou sala forrada duasalcovas. sala atraz com
duas camarinbas um bom soto com duas ja-
nelas no oitao cozinha fora quarto para dis-
pensa cacimba com boa agoa de beber, c tan-
que coxeira para dous ou 3 cavados, o sitio
he todo murado na frente com porlao de fer-
ro com alguns arvoredos de fruto e trras
para plantacdes; no beco da Lingoeta, sobra-
dinbo de um andar por cima da venda do Aires,
ou na ra de S Amaro n. 20.
V Vcndcm-se cortes de lindas chitas muito
finas a 4000 lencos de seda de superior qua-
lidade para mao a 2400 e 1280 percas da ver-
daderas hretanhas de rolo a 2000 riscados
encorpados e escuros para calcas a 220 o cova-
do brins trancados escuros do listras e lisos a
400 rs. a vara ditos brancos trancados e lisos
de superior qualidado a 1400 c 1000 rs. di-
tos escuros a 800 e 900 dito branco de listras
de lindo a 640 lanzinha para calcas e ou-
tras muilas fazendas por preco commodo tan-
to finas como ordinarias ; na ra do Que.'ma-
do na esquina do beco do Peixe-frito loja
n. 2 de Manoel Jos Goncalves.
Venedem-se dous moleques pequeos.,
de nacao anda bucaes* na ra do Queimado,
loja doGuilherrne Sete n. 25.
Vende-se urna escrava de meia idade, de
nacSo Costa boa quitandera e faz todo o
servico de urna casa : na ra da Gloria n. 62.
Vende-se o primeiro e segundo tomos de
Virgilio cm um grande volunte por 1G00 rs. ,
e a novela Veneziana por 1* rs. ; urna arroba
de milo para charuto ja tirado por 3000 ; na
ra estreila do Rozario loja de cera n. 3.
Vende-se um mulatinho de 13 annos,
bem parecido proprio para pagem ou para
aprender qualquer officio ; e urna mulatinha ,
propria para aprender a coser de idade de 11
annos : na ra Nova de !- Amaro casa nova
de dous andares anda por acabar.
Vende-so um escravo de boa figura e
haliil para todo o servico-, dous caixes envi-
dracados para amostras de venda ; e urna canoa
fechada com mais de 60 palmos de comprimen-
to, a qual est na serrara de Joao de Brito, e
un par de esporas de prata modernas, com
mais de meia libra de peso : na ra Imperial ,
venda n. 2. >
Vendem se as hemeitorias do jardim do
Montflirn nnn<) e Camarao, n. 5.
. Vende-se um sortimento do toalbas de
que nao tenha ofioio, a viata do pretendente se I linbo adamascadas com guardanapos do
dir o motivo da venda ou troca ; na ra das qualidade superior e panno de linho em pC-
Larangeiras sobrado n. 8. cas de 18 varas chegadas prximamente do
Vendo-se bscoito de Rheims de supe- Hamburgo ; emeasa de H. IMehrtons, ra da
rior qualidade { em casa de J. O. Elster, na Cruz n. 47.
ra do Trapiche n. 19. Vende-se urna armacao que foi de loja
Vendem-se 4 escravas mocas, engom-'de fazendas, com duas vidracas, e balcao, pro-
m3o, cozinbao e lavao urna dita boa ama pria para loja do charutos; no patio de S. Pe-
de urna casa, engomma, e cozinha; duas mu- dro n. 5.
=b Vende-se urna porco de saceos de arroz
com casca por junto ou em alqueiro pela
medida velha, por preco commodo : na ra
do Livramento, armazem de louca e mulla-
dos n. 20.
= Vendem se pecas de chita encarnada
com flores amarellas a 7600 e 200 rs. o co-
vado ditas do assento escuro a 6700 e 180 o
covado dita a 6000 e 160 o covado ditas de
cambraia adamascada a 5000 dita lisa a
3200 e 3500 metim de coros a 160 o covado,
panninhoa 2500 a peca, cassa lisa a 58 rs., len-
cos do seda do cores de bonitos padrees a 1200,
chales de metim muito grandes a 1000 rs. ,
panno fino azul a 5500 o covado, brim tran-
cado branco a 480 a vara garca de seda la-
vrada a 200 rs. o covado pecas de bretanlia
com 15 varas a 2400 chales de chita com al-
guma avaria, cortes de veludo lavrado com
algum mofo a 1500 grvalas de duraque pre-
to proprias para militares a 240, e outras mili-
tas fazendas por preco commodo ; na primei-
ra loja de fazendas do ladodireito passando o
arco da Conceicao.
= Vende-se um porcao de louca da trra e
da Babia, ainda mesmo nietado o praso e o
resto a vista por preco commodo: na ra
Direita n. 87.
= Vende-se um negro crioulo cozinhero,
e de todo o servico, a vista do comprador se
dir o motivo porque se vende: na ra du Cruz
n. 15.
= Vende-se, ou arrenda-se urna grando
casa assobradada com bastante terreno dos
lados e no fundo e neste porto do desem-
barque a qual he propria para algum estabe-
lecimento de fornos, sita no Coelbo da Boa-
vista; e igualmente vendo-se oulra casa Erando
tambem a-sobradada sita na ra da Alegra ,
ambas fe i tas a moderna ; no atterro da Boa-
vista loja de scleiro.
Escravos fgidos.
= Fugiono dia 24 docorrente pelas 7 ho-
ras da noite da ra do Arag3o urna mula-
ta de nonio Mario baixa do corpo levou ves-
tido de chita amarella tem urna cicataiz de
um caustico na nuca e bastantes pannos pe-
las cosas cabel os crescidos chale de me-
tim azul aun barra branca e urna trouxa de
roupa foi vista na ponte da Boa-vista indo
para S. Antonio suppc-se ter ido para as
bandas dos Affogados ; quem a pegar leve a
mesma ra defronte da botica do Victorino ou
no Forte do .Mallos a Leopoldo Jos da Costa
Araujo que ser recompensado.
- Desappareceo no dia 24 do corrente urna
negra de nomejacinlha, do nacao Rebollo, es-
tatura ordinaria de 38 annos magra rosto
ocudo a perna e o p esquerdo ene lindo c
metido em urna meia de panno preto; levou
vestido de chita ja desbotado, panno da Costa
velho um taboleirinbo de (landres com bolos ,
e um bahuzinho de tartaruga com ovos ; quem
a pegar leve a ra do Sebo casa de Alberto
Lavenre.
s No dia 14 do corrente fugio um cabra de
nome Cosme de 20 annos grosso do corpo ,
estatura baixa, cor escura, levou camisa bran-
ca de pregas calcas e aqueta de chila azul,
chapeo envernisadode pagem falla muito bai
xo devagar e meio embaracado da lingoa ;
quem o pegar leve ao sitio do fallecido cirur-
gio Pcixoto no caminbo dos Afilelos, que se-
r gratificado.
- No dia 22 docorrente polas 7 horas da
noite fugo do sitio da Tamarincira na estrada
dos Afilelos um mualo de nome Jos alto ,
de 22 annos e ceg do olho esquerdo ; quem
o pegar leve a ra da Cruz n. 49, que ser gra-
tificado.
Fugo do abaixo assignado no dia 15 do
corrente unta escrava crioula de nome Joaqui-
na de 18 annos secca do corpo, cabera pu-
chada para traz com dous dedos da ina di-
reita alejados, suspeita-se que a dita escrava es-
teja acoituda em alguma casa por ser acostuma-
da a isso : roga-se aos encarregados da polica
a apprehcncao da dita escrava. = Jo&o Nepo-
moceno Ferreira de Mello.
i.'lili T*
No Diario de sabbado 23 do corrente logo
no principio onde diz .Illm Sr. com data
do 29 em 26 do mez prximo fndo = diga-se
com data de 28 cm 29 do mez ^c.
Recifb: na Xtf. de M. F. de F ah a. =1843,


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EP6H9DVEU_SHLX7H INGEST_TIME 2013-04-13T00:23:03Z PACKAGE AA00011611_05060
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES