Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:05035


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno de 1843.
Sexta Feira 25
Todo gor depende de na meamos; di non prudencie, moderago, e energa: con-
tieuemoa como principiemoi, e eeremo epoMedoe com admirago taire as Nac* maii
eullei. ( l'rocleraagiio de Aasenbleia Gertl do Bikii.)
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
Goiaena, e Parahyba, ieunils tem feires. Rio Grande doNarle, rjuintee feirea.
Bonito e Geranhuna, a. U> 24.
Cabo, erinhem, Rio Formoao, Porto Cairo, MaceiA, e AU'oas no 1 H Jf,
Hoa-riatae Flotee l3 e J*. Santo Aliu. ijrjiatae feirae Olinde lodoa oa diea.
DAS DA SEMaNA.
31 Ser;, t. l'nbeline V. Aad. do J de D. de t. .
22 Terj. e. Timoibeo M. Re. Aod.do J. de II. de 3 .
23 Quert. jejum s. ielippe Henicio_ Aud. do J. de D. de 1. t.
2 Qeiiert. Mertolomeo Ap.
25 Se. Genesco Aud do J. de D. Je l. t.
26 Seb. t. Zefcrino P. F. Rol. Aod do J. do D. de 1 r.
j7 D*. O Sagrado Coraguo de Mara Sentnaime.
de Agosto
AiinoXIX. N. 182,
O Humo publice-ae todos na das que a.o forem Sdntifiadoa: o, proco de ssignator ho
de tre mil res por ijuanel pi;m adianudm Oa annunoioi do taaigneates e.1o ineejido
gratis eoa doa ijue oio forem rasjo de bti res p.tr linlia. A reclamacjdea dexein aer diri-
gid a eata Tip., roa da* Cmui N.34, ou eprau dalmlependenci toja delirroa N. Ceb.
ctMiiosNi> dia 23 de A;.,lo. compra
Cambio aobrel.ondraa 2o. Osto-Moede Pan 3'0 reia por franco,
. Lisboa 110 por 400 de premio.
de 4,000
PaaTa-Petece.s
Petos Colnmneraa
* diloa M*i.icanoe
N. *6,6UU
V.ZltO
1,9 -o
i.tftO
1,020
rende,
17 000
16,UU
0.40o
1,040
l,04t/
1.04O
Mneda de cob:e 2 por cento.
1. em deletrea Je boa. firaa I j
MIASES DA LA I>0 MEZ DE AGOSTO.
La Cheie 4 10, >n 2 hura. 5 m. de ni I La ora 25 aui 1G minuto d tarde.
Quert. aaiag. 18, ie 4 Horas e 2u m. da re. | iuan. cra.c. 2, ae 0 hura, e 7 m da larda,
'reamar de hoje.
1. a 4 horas a 30 a, da menta. j t, 4 horaa a 5a m. da tarda.

I
PARTE OFFICIAL
Con* man do das Armas.
EXPEDIENTE DE 1 2 DO COHUKNTK.
OflicioAo Exm. Presidente lembrando-
Ihc a expediran do suas ornen para ser paga a
despesa de 4:880 r., feita com a conducido da
poca d'artilharia da ladeira do Yaradouro pa-
ra a fortaleza do liium e tambem a decisao
sobre a diaria que se devia ohonar ao preso re-
belde do Rio Grande do Sul Ignacio Pires da
Silva a I fe res da cxlincta 2.*linha que, es-
tando enfermo dra recolhido ao Hospital re-
gimental para ser tractado.
DitoAo alferes reformado Joaquim Pedro
de Sousa Magalhaes aecusundo o recebimen-
to do seu oflicio, pelo qual participava ter to-
mado o commando interino da fortale/a do I-
tamarac no dia 6 do ntrente, ein consequen -
cia das ordens que so Ihc expedir a 3 e di
xendo-lhe, que por ora no era possivcl aug-
mentar a guamil-So e nem receber ali presos
de consideracao pela insufTicicncia da prisao ,
competindo-lhe ueste presuposto reenviar s
autoridades policiacs os criminosos, quo com
rccommendaeao tbe fossem remettidos.
DitoAo dosetnbargador chefe de polica ,
procurando saber que notas acompanharoo ao
recruta Antonio l-'erreirra dos Santos que por
o commandante da escuna de guerra Leopoldina
fra remettido com deslino a servir no excrci-
to visto quo declarava ser casado e viver
com a niiillier, de quem tinha filbos sendo
que pela sua nimia pobreza, e falta deconhoci-
montos nesta cidade nopodia apresentar pro,a
suficiente de sua allogaco.
Dito-Ao mesmo devolvcndo-lhe o recru-
ta Jos de Mello o Alnuquerque que por pa-
decer d'asma, de que fra acomettido na prisao ,
era incapaz do Servico do exercito conforme
se deprehendia do acto de inspeccao que se
pro;edco.
DitoAo sub-delegado da fregu/a de S.
Fr. Pedro Goncalves do Recib, disendo-lhe
em resposta ao seu ofTicio desta data, que man-
dara assentar praca ao recruta Jos Cris-
pan.
Dito'Ao commandante do batalhSo d'afli-
bara ordenando-lbe, que fosse recebdo e
tratado no hospital regimental o alferes da ex-
tincti 2.' linba Ignacio Pires da Silva sendo
a despeza feita por conta do mesmo hospital ,
at que o Exm. Sr. Presidente resolvesse so-
bre a diaria, que se havia requisilado.
DitoAo mesmo, incluindo a portara, pe-
la qual o facultativo de semana no hospital era
autorisado a incluir no receituario do qalqucr
destes das os poucos remedios que deviaoser
remettidos a Tamandar para curativo de algu-
mas tracas do batalbo d'artilharin,quc,achan-
do-se ali destecudas, adoercrao de sc/es.
DitoAo mesmo autorisando-o a mandar
apromptar os penachos, o barretinas, deque
o mesmo batalhao necessitava para a grande
parada do da, 6 do Setembro prximo vin-
douro.
PortaraMandando que o cirurgio de se-
mana incluisse no reccituatio do qualquer um
dosdiasos remedios, que devio ser enviados
Tamandar para curativo das pracas darli-
Iharia que ali adoecero.
Thesouraria laFazenda.
EXPEDIENTE DE 8 DO COnnENTE.
OtTlcio Ao Exm. Presidente da provincia,
enviando a guia do Exm. coronel Joaquim Jos
Luis de Sousa, presidente de S. Paulo, que exi-
gi em oflicio de 3 do corfcntc.
Dito Ao commandante das armas, disen-
do, que marcando a ordem do tribunal do Ihc-
souro publico nacional de 17 do jullio prximo
Ando, para as despesas do commando das ar-
masdesta provincia no corrente anuo flnancul-
ro, a quantia de 3:2093*280 rs.. constante da ta-
bella queacompanhava, devia communicar-
Ihc. que alem dos vencimentos na mesma la-
bella mencionados, nenhuns outros podiaO ser
abonados, sem nova autorisaejio do ministerio
da guerra, expedida pelo dito tribunal.
DitoAo director do arsenal de guerra, dem
a quantia do 44:360^ rs., para a rubrica de ar-
senal e armasem de artigo blicos e a de rs.
9:644# para a de aprendiz.es menores, cumpria
assim participar-lhe para a sua inteligencia ;
prevenindo-o de que estas sommas s poderiao
ser suppndas por a thesouraria, na rasao da
duodcima parle em rada mcz.
Dito Ao administrador da mesa do consu
lado para flear na inteligencia do que em
cumprlmento da sobredita ordem do 17 do Julbo
nao se podio despender no corrente anno finan-
ceiro com as despesas do expediente daqtiella
rcparlic3o, mals do quo a quantia de :iO()s rs.,
o que so esta nao fosse suliciente, devia com
antecipaco representar a thesouraria, demons-
trando a insufllciencia delta, c a necessidado de
ser augmentada, e do quanto, sobrestando en-
tretanto, quando se achasso esgotada na conti-
nuaban da despesa ou no pagamento della at
decisao do dito tribunal.
Dito Ao mesmo, disendo que marcando a
dita ordem cima declarada, a quantia de res
16:000^ para a compra do Pao Brasil por esta
provincia no corrente excrcicio de 1843 a 44,
cumpria quemandasso continuar com activida-
dc na eseolha o marcaciio do pao, que se acha-
va nos respectivos arma/ens; e bem assim na li-
quiducao do que ltimamente vendeo Jofio Ca-
valcanli do Albuquerque aflm de, cm lempo
opportuno, ser todo embarcado.
ini-.M no ina 9.
Oflicio Ao Exm. Presidente da provincia,
informando o requerimento dos negociantes des-
ta praca, em quepedirao a suspensodo impe-
rial aviso de 27 de junho prximo passado, que
mandn rcdm.ir os pontos de embarque do as-
sucarno bairro do llecife, em attencao aos in-
convenientes quo se encontrad na execucao do
dito aviso.
Portara Ao contador da thesouraria, para
lomar nota da quantia de 4!l 120 rs., quo se
dove ao tencntc-coronel Manuel Jos de Castro,
ex-cominandaule da liba do Fernando dcNoro-
nha, de scus vencimentos relativos ao anno i-
nanceirodo 1841 43, para Ihcs ser paga, quan-
do su derem os competentes fundos.
INTERIOR.
MU PE JjNEIRO.
ASSEMRLEA GEKAL.
CMARA DOS SKNHOllKS DEHt'TADOS.
Sr'to em 17 de julho
L-seo seguintc paiecer:
A mesa, lomando em consideracio o objec-
to da indicacao ullimamente olTerecida pelos
Srs. deputados Souza e Mello c outros, de pa-
recer que semprc que se houver do levantar a
ses>5o por nao achar-se prsenlo o numero le-
gal de deputados para qualquer votarte, faca-
se nova chamada, mencionando-se na acta os
nomes dos que se houvrem retirado com cau-
sa participada ou sem eila, como j dispe pa-
ra casos scmelhantes os artigos 5b e (i do re-
giment.
Paco da cmara dos deputados, 17 de julho
de 1813.Manuel Ignacio Cacalcanli de Lacer-
da, presidcn'e.J'iscondede Haependy, 1." se-
cretario.Angelo Marta da Silva Ferraz, 2." se-
crctai o.Hcrculano Ferreira l'enna.
Declara-so adiado porhave quem peca a pa-
lavra.
O Sr. Souza e Mello (pela ordem) prope a
urgencia para que se discuta o parecer da mesa,
queso declarou flear adiado,
A urgencia apoiada e entra em discusso.
Falla contra a urgencia os Srs. Pessoo de
Mello, Barros Pimentel e Antunes Correia, ea
favor os Srs. Veiga, Pereira da Silva o Ferreira
Penna.
O Sr. D. Manuel [pela ordem) requer o encer-
ramentoda discusso, e assim se vence*
A urgencia posta a votos e approvada.
Entia por conseguinte em discusso o parecer
da mesa.
O Sr. Nebias falla sobre a materia e offerecc
consideraban da cmara a seguinle emenda :
n Se passar o parecer da commissao seja en-
tendido que se lara a chamada s 10 horas, o
quo se mencionarn na acta os nomes daquellcs !
deputados que se nao acharem presentes.Ae-
bias.
Tomad parte na discusso do parecer varios [
Srs. deputados ca final approvado com ae-
menda.
dem do dia 18.
Entra em discusso a resoluco nao impressa
do Sr. Magalhaes o Castro, deliberando quenas
elcicocs primarias para eleitoros do parochia
nao sao admittidas as procuraces de qualquei
modo quo sejao.
Toma parto na discusso os Srs. Pessoa de
Mello e Carneiro da Cunha, e fica adiada.
O Sr. Carneiro da Cunha offerecc como emen-
da um projecto seu, mui anteriormente npresen-
tado na casa.
Contina a discusso dos artigos addilivos so-
bre impostos do orcamenlo da receita.
Sao apoiadas mais as seguintes emendas :
No 4. do artigo nico additivo do honra-
do deputado pelo Rio de Janeiro, depois das pa-
lavras -cofres pblicos diga-so geraes.
Souza Franco.
Os artigos addilivos scj5o redigidos de ma-
ncira quo nenhum empregado publico contri-
ba com mais de seis por cento de scus venci-
mentos contiitn'iindo porem os membros do
corpo legislativo com dez por cento do subsidio.
Rczcnde.
Fallao sobre a materia os Srs. Pessoa de Mel-
lo, Carneiro da Cunha, Sousa o Mello, Dantas,
Sousa Martins, Veiga o ministro da fasenda.
O Sr. t. Jos requer o encerramento da dis-
cusso, c assim se vence.
Segu a votaco dos artigos addilivos.
approvado o primeiro artigo da emenda do
Sr. ministro da fasenaa com a menda quo de-
clara, que em vez de 1845 a 184ti se diga du-
rante o anno desta Ici etc.
approvado o 1." Jj da emenda.
E approvada a emenda do sonhor Souza e
Mello.
O *J2. que trata de flearem os subsidios dos
membros ao corpo legislativo sugeitos a uina
imposicao de 18 por -cento.
O S 3 E approvado igualmente, bem como
o 4.
O 5. que diza disposicad do 4. nad
comprehende os vencimentos das pracas de pret,
trra e mar regeilado.
A emenda do Sr. Luiz Carlos sobre os mdi-
cos cirurgides e boticarios estrangeiros ap-
provada.
A emenda do Sr. Venancio Jos Lisboa e a do
Sr. Pereira da Silva sobre o subsidio dos Srs.
deputados c senadores, sad quasi unnimemente
regeitadas.
Entra em discusso o capitulo 3. que trata do
riisposicocs geraes, o lita adiscussad adiada pe-
la hora.
dem do dia 19.
O Sr. Pereira da Silva (pela ordem} faz algu-
mas observacoes, com quo fundamenta o ex-
pendido em duas reprcsentacdcs, nina da com-
missao da praca do commercio do Rio de Janei-
ro o a outra dos negocia ules da mesma praca,
ped indo como gruca especial remedio aos vexa-
mes o abusos que sofircui em suas retacos com-
merciaes pela falta de legislaciio adequada que
reja nos numerosos cas-.s quo as multiplicadas
e importantes transacedes do commercio brasi-
lero interno o externo fa?em nascer, e as quaos
osjuizes e tribunaes por mais bem intenciona-
dos que sejao, nad podem discutir com promp-
lido e acert, etc. O Ilustre orador remelle
meza as referidas reprcsentacdcs, pedindo c-
mara que tomeem muita consideracao este ob-
jcclo, e demonstrando a necessidado do se appro-
var quanto antes um cdigo commcrcial.
As reprcsentacdcs sad remettidas commis-
sao especial encarregada do cdigo do com-
mercio.
O Sr. Miranda Ribcirocomo membro da com-
missao especial do cdigo do commercio, infor-
ma cmara que a commissao encarregada des-
so projecto apresentar com a maior brevidde
os seus trabalhos.
Contina a discusso da resoluco do Sr. Ma-
galhaes e Castro sobre nao se admittirem pro-
curares as eleiedes primarias paraeleitores de
parochia.
Depois do Sr. Henriques de Rezcndc discor-
rer sobre a maleria de eleiedes fica a discusso
adiada pela ordem.
Entra em discussad o artigo 8. da proposta
do governodo orcamento da receita com o arti-
go 14 das emendas da commissao, que 6 relati-
vo ao quantum da receita oreada.
Fallao sobre este artigo os Srs. Paula Candi-
do, Coelho, Souza Martins e Maciel Montciru .
observando que devera flear adiado em quanto
se nao soubesse a quanlo montad as novas im-
posiedes.
OSr. Maciel Montcirc propdc o adiamento
da discusso (lestes artigos que appoiado, e
approvado sem debate.
Entra cm discusso o seguintc :
CAPULLO III.
Disposicoes diversas.
Art. 1. Os donos ou commandantcs dos na-
vios em pregados no commorcio de longo curso,
serad obrigados, antes do obler despacho,
prestar llanca, em que os fiadores residentes no
imperio scobrigucm por qualquer contrabando
de pao brasil ou madoiras de lei, quo se ha do
faser nos navios respectivos.
Art. 2. Sad extensivas aos bens que possui-
rem as corporaedes de mao morta, sem despen-
sa das leis d amorlisacao, as disposicoes do al-
varde 16 do setembro do 1817 com as seguin-
tes condicoos:
$ 1. Que as ditas propriedades paga rao pri-
meiro o sello >' mais direitos que sao obri-
gadas.
S 2. Que serad convertidas em a plices da
divida publica, nos prasos e formas ostaboleci-
das jm-Io govemoem seus regiilainontos, e com
sua approvaco, pena de so reputaren as ditas
piopriedades cabidas cm commisso.
Ait. 3. Todas as ditas corporaedes poderad
vender nutras quaesquer propriedades, alem
das cima mencionadas, a troco de a plices
da divida publica mediante a approvaco do
governo.
Art. 4. A junta da catea d'amortisacao tica
autorisada suspender as transferencias de a-
plices divida publica, durante o lempo neces-
sario para processaras folbas dos juros de cada
semestre, nad excedendo a dous me/es o pre-
so da suspensao, que se fura publico com ante-
cipacao suliciente.
Art. 5. O governo marcar um praso arra-
soado, dentro do qualserd obligados aquellos
quo tiverem tirado dos cofres do orphads dinhei-
ros emprestados sem declaraciio de termo, ic-
colherasquantias muluadas, pena do se pro-
ceder contra ellcs exceptivamente pelo juiso dos
lei tos da lasenda.
Ait 6. prorogado ao governo, por mais
um unno, a autorisacao concedida pelo ortigo
ITdaleide 30 de novembro do isl n. 243.
para alterar os regulamenlos acerca do impos-
to da nieia sisa dos escravos, dcima de lucran-
cas e legados, disima da chancellara, bens do
defuntos e ausentes, e corroios, conloiniu o dic-
tar a experiencia.
Art. 7. Fica derogado o artigo 13 da lei de
30 de novembro do 1841 n. 243 na parte, que
fixou o mximo para o imposto das paleles,
nao pudendo o mnimo ser menos de 50$ rs.
Art. 8. As disposicoes do alvar de 3do
junho de 1809, sobre herancaso legados, com-
prehu-ndem os estrangeiros da mesma forma
que os nacionaes
Art. 9. O governo autorisado vender
cm hasta publica ou como melhor convier,
todos os proprios nacionaes coni|irehendidos
na relacao annexa presente lei precedendo
avaliaco daquellcs, que ainda as nao tiverem ,
ou precisaren! do ser reformadas.
Art. 10. Atenidos bens mencionados na so-
bredita relacSo, poder vender pela mesma
forma todos os predios urbanos, que nao fo-
lom necessarios ao servico das estacos publicas;
o os escravos empregados no servico d'ellas ,
tanto na edrte como as provincias.
Art. 11. Aos escravos nacionaes, que offe-
recerem os quatro quintos da quantia, por que
forem avahados, se mandar pastar sua caria
de lihcrdade.
Art. 12. As rendas com applcacao especial
sero arrecadadas na caixa gcral juntamente
eom as rendas geraes do estado, tendo porem
nos livros competentes ttulos especiaos, ot as
distingui.
Art. 13. Nos futuros orcamentos a tabella
da receita gcral trar a comparaco do pro-
ducto arrecadado no tres ltimos annos com
o oreado para o anno futuro : e na parto re-
lativa desposa so orcrd miudamentc as
parcellas de cada verba em cada Ministerio ,
apontando-sc a le, que autorisa a despesa. Es-


Ir*.-
ta parto do ornamento contera duas columnas
Jo cifras en: que se comparo o oreado no
auno da lei com o doanno precodente ex-
plicando-se em notas a rasao da dilTeienca,
quando a hajn.
Art 15. Ficao coes das Icis do orcamentoa antecedentes que
nao veisarem particularmente sobro fixaco de
reccita c despesa ou nao tiverem sido expres-
samente rovogadas.
Paco da cmara dos deputados. 12 dejunho
de 1843. S. Alarlins. C. Carneiro de
Campos.M. F. de Sonsa c Mello.
Sao apoiadas diversas emendas.
Tomao parto na discussoos Srs. Hcnriqucs
de Rcsonde Fcrreiru Penna Ministro da fa-
zenda Silva Fcrraz Sousa Franco Sousa
Martins Dantas, c Carneiro da Cunha.
A discusso lica adiada pela hora.
ha o mesmo deslino porque ella jul- vincia pezardas baixezas, que para captar a
invulncravelaos tiros da verdade, urna sua benevolencia tcm frito a opposicao praiei-
imputando aosseus adversarios aquil- ra ? K l.5 forle lio rjca to poderosa po-
DIARIO DE PERXAHBl'C.
"*- --
BESPOSTA AO DIARIO-NOVO N. 178-
Tao facunda como incansavel em inventar
mentiras e intrigas a opposicao da imprensa im-
parcial, mal dcseito um enredo de sua inven*
<;ao j tcm outro urdido que pouco I he im-
porta cenha
ga que
vez que v;
lo que do seu costume e al o que ella acaha
de azor : debaldc 6 apanhada em flagrante,
frustradas sao todas as provas ; nao ella que
arripiar carreira por essas bagatcllas porque
o seu cynismo o superior a tudo quanto se pos-
ta imaginar.
\ ia a cpposicao, que, nao podendo ningucm
acreditar, a vista das inepcias e puerilidades,
que ella oflerecera como provas, a sua calum-
nia de estar o governo provincial na opposicao ,
era preciso engendrar nova intriga ; nao esmo-
rece por tao pouca cousa e ahi nos traz agora
como motivo dessa sonhada opposicao imita-
cao da intriga, que ha poucose desmascarou na
corte, urn desgosto, que a desastrada intrigante
quer fazer crcr existir entre os E\ms. Ministro
da fazenda c Presidente da provincia dedu/.in-
do desle principio urna enli.nia de enredos e fal-
sedades tao desconchavadas que s servem
de mostrar, que se a sua protervia 6 inimitavcl,
que a sua miseria extremosa.
Diz o Diario-novo no sen n. do 19 do cor-
rente em resposta ao que dissemos em o nosso
73, que todo o mundo desta c idade sabe de cor-
to desgosto que existe entre aquellos dousse-
n hores ; mas se todo o mundo sabe, porque
s agora que o Diario-novo que sabe mais
que todo o mundo desle mundo falla nisso ?
E crvol que quizesse elle poupar esta grande
vergonha ao Exm. Presidente c que s o laria
sabir da sua hesitaoao ter feito o nosso jornal de
vlente ? O Diario-novo poupando o Presiden-
te !? crcdal judeus. Em fin ocertoqueo
Diario-novo descubri oslo motivo de opposicao,
e eis-aqui como elle lorjou o seu drama. Des-
gostoso o Sr. Presidente do Sr. Ministro con-
sultou um amigo ; este amigo que o Diario-
novo alias er bem intencionado aconselhou-o a
fazer arlcirameulu opposicao ao governo con-
tradi); para isto apnarecena um jornal; e este
jornal loria antes de ludoem consideracaoconci-
liaros nimos echamarospartidos;) umas han-
deira. D'aqui como natural consequencia resul-
tara serem fallados para essa especie de compo-
sicfioo D-novo[2),oprestantissimo Guarda(3),
o Cometa &c. (4) : e ainda por igual de-
duccao forao os offerecimentos a medida dos de-
sejos dos taes prestantissimos quo ainda assim
nao quizerao acceitar todas essas vantagens ; o
derao todos unsonos um nao redondo a
pretendi do Sr. Barao. A michordia, qucahi
vai, baslava ser lida com altencao para ficarani-
quilada ; mas nos a analysarcmos para desenga-
o dos papalvos.
Sabem todos o que fez o Exm. Barao da Boa-
vista quando se desgostou com o ministerio
do 23 de julho nem o seu genio cavalheiro ,
O sua alma sem refolhos podiao aconselhar-lhe
outra cousa : pedio a sua demisso, o algumas
pessoas sabem o resultado dessa desavenca. So
pois o Sr. Barao tivesse csses desgostos doSr.
\ ianna quem o obrigaria a coiiscrvar-sc na
[iresidencia 1 Para que consultara elle, csse
amigo em um caso de amorpropriooflendido ?
o para que aria elle urna opposicao arteira ao
governo central quando a poda ir fazer no
terreno que a sua posico Ihe Iranqueia ro-
deado de amigos em iguaes circunstancias ? E
quando se decidisse a commetter essa indigni-
dade por conselhos do tal amigo teria necessi-
dade de se conciliar com os redactores e influen-
tes dos jornaes da praia com quem alias se
nao lem ligado tantosopposicionistas desta pro-
ca isso Ihe passou pela imaginago e que
nenhuma transaccao por consequencia so pre-
tenda &c. &c. Isto he o que sabemos de
proposicoes entre o Governo e a opposicao : se
ella recebeo csses convites que inculca se
se Ihofizerao esses offerecimentos, de que so ga-
\ba o quer ser acreditada, declare quem forao
as pessoas, que servirao de intermediarios nesse
negocio para que ellas possao mostrar qual
era a aulorisacao que para isso linho recebi-
do do Governo : tudo o mais ser subterfugio
da parte dos calumniadores, que escrevem para
os jornaes da opposicao.
Do que levamos dito avaliem os nossos leilo-
res. de que lado est a rasao quem tem o di-
reito do lancar a infamia ao rosto do outro. O
Sr. Boma costuma dizer a quem o quer ouvir,
que ello em poltica nao tcm opiniuo quo o
que ello quer ho ganhar dinheiro ; ganhe-o
muito embora, se assim Ihe apraz, mas nao leve
o seu cynismo consentir, que o redactor do
Guarda abuse a tal ponto do seu diroito so-
bre elle e que ouse cm seu nome imputar
aos outros aquillo, que s ello Ihe pertence.
(t) Eis aquium elogio maneira da opposi-
cao praieira isto he urna satyra em louvor :
diz o Diario-Aovo que julga o tal amigo 'S.
Ex. pode cede-lo de bom grado gente da praia)
bem intencionado e que por seus conselhos S.
Ex. delibero fazer opposicao arteira ao gover-
no central. Que taes sao as ideias que o Diario
Aovo tem do justo c do honesto, que julga bem
intencionado aquclle, que aconsclha ao seu ami-
go, que faca opposicao arteira Nao esqueca o
Diario-Aovo este bocadinho que nao sabemos
se he de ouro.
(2; Como o Diario-Aovo confessou com a
transcripto de corto artigo da SmtinelUt, que
os seus redactores erao varios, o nao era possl-
vel tratar com varios o negocio deque ello falla,
parece que devemos entender, que quando elle
diz neis fomos fallados quer dizer, que he
o Sr. Roma que foi fallado ; tanto ruis quando
elle nao recusa o tratamenlo de redactor do seu
Diario. Esta deelaraco nos servir na conclu-
so do presento artigo.
(3) Quando outros indicios nao tivessemos
de que este artigo he fructo das lucubracocs do
redactor do Guarda pelas inepcias de que elle
he rechcado pela finura e sagacidade da intri-
ga e enredo bastara esse preslanlissimo posto
s costas da palavra Guarda para no-lo-revelar.
Parabens sejao dados ao Ilustrado escriptor
pela polpa do arraznado a final. Aquello pret-
lantissimo he com eficito termo peculiar dos ad-
vogados c ninguem estranhe, que se de o
Guarda csse epitheto a si mesmo; por que
quando o Intrpido um dos varios do IHario-
Vbnr. o nrimoiro redactor do Indnma no obs-
dia elle julgar essa pandilha cuja sociedado
repugna ao pondonor do ultimo dos governis-
tas, que nao s a mandasse convidar, como que
domis a m#is Ihe fizesso proposicoes, que o
cobririao de opprobrio ? E so e coes livessem sido feitas t-las-hia regeitado
urna sucia composta na maior parte de gente,
que s quer cm prego c por falta doli 6 que
grita o insulta ? A todas oslas perguntas, que
sao outras tantas razos a opposicao da praia
responder o que Ihe vier ao bestunto ; mas os
homens de sonso responders por corto : tan-
ta torpeza nao cabo cm um homcm do senti-
mento ordinario e de senso commum : tanta
infamia, diremos nos, s canaria cm um mem-
bro da pandilha, quo representada pela im-
prensa da praia.
Mas nem sal mentio o Diario-novo ; que
para nao desmerecer um momento do seu cr-
dito ate a respeito do que est cscripto nao
pode deixar de excrcer o seu mo habito. No
nosso citado n.dissemos nos logo em principio
que a deciso da cmara dos deputados con-
fundir a opposicio da imprensa imparcial c
a desconcertara a ponto de nao dizer por muito
dias urna s palavra a ESTE RESPEITO &C, ; mas
o Diario-novo diz que nos affirmamos que a
opposicao tinha ficad > silenciosa com a fcada
do Sr. Barao quando ella todos os dias filia
delle e do Ministerio (jue o sustenta, [r. Po-
damos nos negar aquillo que vemos quolidia-
namente quando sabemos que a gritara da
opposicao est sempre na razao do seu desespo-
ro ; quando nem s o Sr. Barao mas lodosos
que o dcfrndem ou o frequentao ou Ihe
tem afcicao sao diariamente coberlos de apo-
dos, insultados em sua honra, calumniados
atrozmente &c. &c. ? Entretanto o Diario-
novo nio duvidou merler a nossa assorcao e
com esta solida razao alcunhar-nos de mentiro-
so c calumniador para nos brindar com os
seus ttulos e regalas.
Cremos, que as expendidas roflcxoes sao suf-
icientes para esclarecer a quem podesse estar
em duvida sobre as bailas intrigas, o insolen-
tes falsidades do D-novo ; mas orno o Sr.
Boma que he o redactor editor ou o quer
queseja, ostensivo dessa folha, conhecendo cor-
tos fados nao duvida publicar o contrario delles
e nos insta c nos desafia como quem est
cheio de rasao e justica, diremos que elle, que
cm todos estes acontec montos he quem rnais
toma a peito o negocio crendo talvez since-
ramente na tal conciliaciio ejulgando perdi-
do o seu prostituido e marombeiro estabcleci-
mento dirigio-so ao Sr. Gustavo Jos do Bo-
go com quem teve longa conferencia como
loi publico na alfandega propondo-lhe que
se o Sr. Presidente quera fazer transaceao com
com elle s tratasse ,
Varicdade
DO CABAPUCEIRO.
A manhS d'uma senhora depois d'uma noite
ae baile.
Sao dez, sao onze horas ho meio dia quan-
do D. Filaminta se crgue do macio leito. Com
os cabellos desgrenhados os olhos esvaecidos ,
as faces descoradas ludo Ihe aborrece c seus
memhros fatigados s pedem repouso c som-
no. Ergue-so como forca prende desalia-
damente os cabellos, eolia o seu robe de cham-
bre c \eiii para a sala onde j cncontra sua
irm sua piima, &c. Ahi toma urna chave-
na de chocolate ; por que padece do estomago,
o qual ( coitadinho ) vive sernprc meltido ,
e comprimido as talas do funesto espartilho :
mas o quo Ihe ha de fazer ? Sem espartilho
nao so pode esboltaro corpo: logo dove-se trazer
espartilho c bem aportado ainda que d ahi
rcsultem gastristes pulmonitos tsicas e
linalmcnle a morlo. E que gloria no he para
urna senhora o poder-se diz sim cachetica ou marasmada ; porm nunca
largou o seu espartilho, nem as Walsas de cor-
ropio Na vespera da sua morte ainda Walsou,
e parece que loi para oceo daneando quadri-
Ihas. Oh que gloria oh que bem mereci-
da fama !
Que saudades, que ella tcm da bella noite ,
que passou o principalmente do palavriado
perfumado e assucarado do joven barbudo e
gadellmdo seu par constante com quem dan-
cou todas quantas quadrilhassc dancro que
nao forao monos de dez, fora oito walsas de cor-
ropio sempre com o mesmo cavalheiro! Mu-
drao-se as esqupacoes ; mas D. Filaminta ,
e o joven sgano nunca sabirao d'almanjarra
dancarina. Que suspiros que ella agora d !
Esta sera taciturna, e calada: parece, que
est embebida na resolucao d'um problema de
Mathematicas : mas na verdade esta-se recor-
dando das rondas, que fez com o seu par ohriga-
do odas bellissimas cousas, que este Ihodisso,
dos elogios que teceo sua formosura aos
seus encantos s suas graeas ; por que o jo-
ven gadelhas ho insigne na eloquencia das fi-
nezas o donaires
com urna dama ,
que no seu lenco ,
aromas mais preciosos.
Sahindo D. Filaminta do doce enle:o dcs-
ses pensamentos passa logo aos geraes da mur-
murarlo sobre tudo, que vira no baile ;c se sua
irma ou prima invida, ella revida em dizer mal
das outras. Nao baja medo quo murmuro
lo marzoco que Ihe eslava sempre ao p, va-
sando um saco de parvoiecs; porm sim de D.
Fulana que se apresentou com os mesmos
trajes, que no baile antecedente lo D. Si-
crana que eslava muito mal amanhada c
nao tem gosto no vestir d'uma que est
gorda de mais o j nao serve para bailes,
d'outra que por feia nao devora apparecer
creio nao agradrao tal Venus reformada.
Outra querendo incurtar a idade o havendo
quem Ihe desse gabos de lormosa respondeo:
nao; que j conlo os meus 2o annos : e com
esta confissao tao ingenua em apparencia julgou
encobrir os 39 para 40 quo j Ihe andavo
por casa.
C. Filaminta nada disto perdoa e sem ou-
tro conhecimento mais, quo o dos bailes he
como um livro de baptizados ; por que tem as-
sentadas em sua memoria as idades de todas.
Ella sabe qual a quo tem cabellos branco e
os traz pintados de prcto ou engiaxdos, qual
tem a cabeca pelada o traz chin para enco-
brir esta falta lastimosa. A respeito de ancas
nao Ihe escapao as que sao naturoes o as quo
se compro as lojas franeczas ; por que os in-
dustriosos de Parz lem sabido prover a todas as
auzencias dos contornos d'uma senhora e hojo
a moda he ter esta a configurado d'uma cam-
panhia. E que risadas nao d ella custa
muitas vezes da sua maior amiga .'
Esta deosn nao almoca se nao as duas ho-
ras da tarte. Doalmoco passa no piano, e
deste para o leiturn das novellas al hora do
jantar pelas G horas. D'ahi vai atuviar-se o
enfeitar-se para receber visitas, o esl em com-
panhiaat meia noite. (Jue boa vida Assim
nao lsso as innmeras molestias que traz a
poz si!
COMMERCIO.
, e se bem falla puridade
ainda mclhor cheira ; por
o na carniza traz sempre os
a opposicao, com elle s tratasse porque: i",' "'", """ UOwq s ello podiadeitar por torra essa opposicio, cm Pu,,llC0 &- finalmente D. Filamin-
quem servia, masque delle dependia ( 5 ) i ta n5 P"doa os engajamentos amorosos, ou
e que com elle tudo arranjaria sua vontade I namoncos qu observou e vendo o crgueiro
OSr. Gustavo rcspondeo-lhe, como devia, que nos olhos (las outras s nSo encher8a a tranca ,
S. Ex. nao quera fazer opposicao que nun- A idade he um poni muito melindroso de
tante a deelaraco da Sentineila adoptada pelo tr{,ctar com senhoras mormentc so estas ain-
roferido Diario quando o Intrpido, dizemos ""o gostao de ser aplaudidas, e damejadas.
nos, falla no seu Indgena faz a mesma cousa : ; Huma conheco eu que rucando j pela idade
ambo llorcntes etatc Areades ambo. cannica, encontrando-sc comigo em corta
(4) Estece sem duvida quer dizer, quetam- casa c desdando vender-sc por joven disse
mu prazenteiroYin. ha de lem-
Alfondcga.
Rondimento do da 23......... 1:880$675
Descarrego hj't 25.
Escuna Laura taboado, c um bahu com
marroquins.
Briguo-cscuna U. F. I.oper fozendas ,
cha canda cabos, farinha, bo-
laxinhas e farellos.
Ariguc Armorique fazendas c rr.antci-
ga-
Sovment do Porto.
Navio entrado no dia 23.
Phladclphia ; 52 dias brigue-escuna ameri-
cano ti. F. Loper de 167 toneladas, ca-
pilao W. F. Norlh cqupagem 7, carga fa-
rinha de trigo : a Mathcus Austin & C.
Navios sahidos no dia 23.
Rio Grande do Sul; brigue brazileiro Paque-
te de Vernambuco capito Manoel Jos de
Azcvcdo Santos carga diversos gneros.
Passageiros Candida Matildes do Carino c
dous pequeos, hrazileiros.
Angola ; polaca austraca Otar, capilao Bia-
gio Babirowich carga assucar, &c. Pas-
sageiros Miguel da llocha Mosquita e Qui-
rino Joaquim do Barros, portuguezes: Hugo
En da Costa e .Miguel Antonio Munih, hes-
panhoes: Jos Pinheiro. I.uiz Antonio Ro-
drigues o Joao de A. de Carvalho, portugue-
zes : Anecleto Pereira de Souza Vicente
Ferrcira da Cunha, Antonio Correia de No-
ron ha e Antonio Lui/.GoncalvesFerrcira J-
nior hrazileiros.
Rio de Janeiro ; patacho brazileiro >. Domin-
gos capilao Manoel Antonio dos ->anlos,.
carga diversos gneros. Passageiros, Joa-
quim Jos da Gama o sua familia Joaquim
da Silva Paula Ramos, portuguezes: Mi-
guel encalves Dias, brazileiro.
bserragdo.
No Paquete de Pernambuco vao 12 escravos
a entregar; e no S. Domingos vao 24 ditos
tambem a entregar.
Editacs,
De ordem do Illm. Sr. inspector da thezou-
raria de fazenda desta provincia se faz publico .
que se vao preencher as vagas do dous terceiros
esti iplurarios da contadoria e quo no dia 4
deSetcmbro prximo vindouro se ha de pro-
ceder na forma da lei ao concurso dos quo se
propnzcrem a entrar ncsles lugares.
Os pretendentcs deverao apprcsenlor os
scus requerimenios documentados com folha
corrida certidao de dado e estado c os mais
documentos, que julgarcm convenientes hem
da sua pretendi. Secretaria da thosouraria
da la/cnda do Pernambuco 21 do Agosto de
1843. Joaquim Francisco Bastos,
Offidal maior.
bem orao fallados para a conciliacao de eter-
na memoria os redactores de todas as folhus
da opposicao que existirao tcm existido, e
nao de existir.
(5) O Sr. Rjma sabe, que scmelhantes pro-
postas j tem por elle sido feilas; a cousa nao
nova ; e nos esperamos nao ser obrlgados a fa-
zer declaradles mais positivas.
com ar
brar-se que me vio menina : ao que
respondi-lhe com toda a lisuraHe verdade ,
minha Sra. ; por que nada tolhe que os me-
ninos que nao sao cegos, vejo-se uns aos
outros. Nada mais foi preciso para os circuns-
tantes tirarem l cornsigo certas illancos que
licclaracoes
Continuaco dos devedores da laxa dos escravos
do bairro do fecifs.
Manoel Ignacio do Nascimento 6,000
Thonuiz Antonio do \marante 4,000


Pedro Milla 4,000
Jos Goncalvcs Gloria 1,000
Jernimo Luiz da Costa 4,000
Felis Francisco da Paz 2,000
Jos Joaquim da Cunha 4,000
Jos Fernandos Rraguez 2,000
Antonio Jonquim de Faria 2.000
Felismina Mara do Espirito Santo 2,000
-Domingas Maria do Rozario 2,000
Manool Ferreira da Silva llamos 4,000
Joaquim Jos da Costa Lcitao 3,000
Joaquim dos -antos 6,000
Fox Stwart 4,000
Ignacio Lopes da Silva 6,000
Bernardino de Almeida Ferreira 8,000
Guilherme Prussell 6,000
Polonia Maria Candida 2,000
Jos da Silva Santiago 4,000
Francisca Maria da Paixflo 8,000
P.c Vicente Pereira da Silva Guimaraes 2,000
Anglica Maria l-avalcanti 1,000
Joao da Costa Lima 4,000
Felippo Dangl 2,000
( Continuar-se-.)
Kxistcm na admistraco do correio duas
cartas, dirigidas a Miguel Archanjo da Silva
Costa cin linda o a Domingos Hcnriques de
liveira em o Rio Grande do Norte que doi-
xiio de ler destino por nao estarcm francas do
porte.
Sendo o lanco, cm concert, da ponte do
Rccife de extrema exlonco, torna-so necessario,
que os carros nao passom por cima do passadico
at odia 15 de setembro prximo futuro.Re-
particao das olras publicas, 19 do agosto de
1843. Oengenheiro em chefo interino
Jloulitreau.
POST SCRIPTUM.
- O juiz municipal da segunda vara desta
cidade mudou as suas audiencias para os dias
tercas e sextas feiras as dez horas da manhia,
na esa publica.
- Antonio Jos Bandeira de Mello avisa aos
seus devedores que por grande favor queiriio
vir ou mandar satisfazer o que so acliao de-
bitados pois que o seu diminuto crodito dis-
lalece e o poe na precisao du fazer traspasso
a outras que nao seja t5o indulgentes.
- Prccisa-sc de um leitor que trabalhe, en-
tonda do arvoredo orla o vacas para um
sitio na Magdalena : na ra do Aguas verdes
sobrado n. 66.
Avisa-se ao arrendador do grande sitio de-
nominado -- Capella da Casa Forte --, que o
sargento mor Francisco Goncalvcs da Rocha
quer arrendar este sitio; portanto quo appareca
cotn osseustitulos que o autori/.ao para fazer
este arrendamento e poder tratar com a de-
vi.la segurrnea esem impostura; recordando
ao mesmo que o seu arrendamento feito a
Bernardo Fernandos Gama ainda vai corren-
do o que logo ha de ser cobrado com favo
do Dos, r
Plino p ira as metas loteras da nica con-
vedida a favor das memorias histricas da
provincia de Pernambuco.
1 Premio............... 8:000S000
1 Dito................. 4:000S')00
1 Dito................. 2:0008000
1 Dito................. 1:000S000
a cha-se estabelccido n'esla cidade ; e por isso vidade venha a esta cidade de Pernambuco a
aquellas possoas que o quizerem consultar negocio do seu interesse a casa do Domingos do
podem dirigir-so ra da Cadeia do bairrodcj Passo Franca Ramos, visto ja se ler escripto
Santo Antonio, no 2. "andar da casan. 13 ,; duas cartas pelo correio o quo o dito Passo
ondeo acbarao prompto a apresentar aquellos muito agradecido fica ao Sr. Moraes pelo re-
socorros que a suapratica, e theoria forne- ferido aviso.
ccrem-lhe. = Os abaixo assignados fazem sciento ao
I recisa-se de um eaixeiro, que entenda de respeitavcl publico que Dionizio Antonio do
fazendas para tomar tonta de urna loja na ra ( Macedo deixou de ser seu caxeiro desde o da
nova : na ra das Agoas verdes sobrado n. 66. 22 de agosto. Ferreira ,y Braga.
Da-sc um conlode res a juros com hy- = Ao Sr. Josu de Jess Janlim o abaixo as-
potheca em algurna casa terrea ou em mono- j signado insta ern pedir-Ihc a responder ao an-
res quanlias com penhores do ouro ; na ra nuncio, em que pede ao dito Sr. Jardim haja do
Direita loja n. 30. j declarar. como Ihe foi extorquido ( como diz )
O al.aixo assignado tcm justo c contrata- o acceitc na letra de 1:7I0S000 cm 12 do cor-
do a compra de um cscravo de nomo Antonio rente c porque ra/aodeixou decorrer tanto
Jos pietocccnte a Senhora Anna Placida ; tempo para depon fazer um tal annuncio : a
so alguemso achacom dircito a elle queira pu- falta de urna tal declarado pelo Sr. Jardim em
blical-o por esta folha no praso de 8 din jOUl caso tao serio provar a nullidadc devida
ou dirigir-so a Fora de Portas ra do Pillar ao seu annuncio ; |ulgando-se o abaixo assig-
nado impossihilitado de o fa/er sem que pelo
venda n. 88
Manoel Jos Ferreira.
=Uma-pessoa quo tem bastantes con
montos do latinidado sooffereco a dar licocs nossa
disciplina, por muito commodo proco, accom-
modando-se s circunstancias dos aprendi/es ,
a urna ou duas licocs por da, ficando a bel-pra-
iSr Jardim soja procurado pola altencao
heci- da scinzasdo pai do dito Sr. Janlim.
devi-
Hojc 25 do corronto principia o paga-
mento dos premios sabidos na extraccao da 4.' o
ultima parte da 1." nova lotera concedida a fa-
vor das obras da igroja matriz da Roa-vista no
A hora, em que recebemos os jomaos france-
ses que tivemos pelo Armorique, nos per-
miti apenas annunciar aos nossos leitores, que
S. A. a Sr.1 Princeza do Joinville chogou a
Rrcst no 1. do julho c era esperada em N'cu- \
illy ( residencia ordinaria do rei dos franco/es )
no dia 5. O Ministro Rrasilciro havia partido
para Brcst acumprimentar a S. A. Dizia-se que
a nossa futura Impcratriz sahiria de aples no
dala do julho; que seria a acompanliada por
seu irmao e por duas fragatas Napolitanas.
2 Ditos......500SO0O
5 Ditos......2008000
9 Ditos......IOOjOOO
20 Ditos...... 50$000
30 Ditos...... 2OS00O
1010 Ditos...... 12838
2 Ditos l.e ul-
timo brancos 107j710
1 -.0008000
1:0008000
900j000
1-.000S000
600S000
12.-784S580
215S420
zer dosestudantes; e prometi que far todo o escriptorio do respectivo thesourciro ruada
esforeo a im deque scus discpulos tenhiio i Cruz n. 16.
muito adiantamento principalmente osprin- j = Silvestre Joaquim do Nascmcnto faz pu-
cipiantes com os qunes os mestros de ordina- Mico a todas as aulhoridades policiaes de*ta ci-
rio pouco so esforco, entregando-os discri- : dade o fora dola que no dia 18 do corrento
cao de decuriats; quem do seu prestimo se qui- fugio ou furtaro um seu cscravo de nomo
zer utilizar dirija-so a travessa da Concordia Luiz, que foi pegado oceulto emeasadejo-
zer
casa n.
= 0 hachare! formado abaixo assignado ,
zu de Jess Jardim boa estatura cara re-
donda bem preto barbado dade 30 an-
1082 Premios..............\ 32500S000
2168 Brancos.
M
! 3:230 Total dos buhles.
*-
A visos martimos.
Para o Aracaty segu viagem imprele-
rivelmento no dia 6 do scplcmbro prximo a
sumaca brazileira Rom bucesso; quem na mes-
illa quizor carregar ou ir de passageni dirja-
se a seu proprielaro Jos Manoel Fiuza ou
a bordo aocapitoda mesma Joao Antonio d;
Silva.
Leiles.
= L. G. Ferreira & C.1 farf.o leilao por
nterverieao do corretor liveira o porconta o
risco do quem pertoncer, dosseguintesarligos :
farnha de'trigo presuntos para liambro, ma-
nas seccas velas de espcrinacele vassouras ,
urna caixa de marroquins, cydra charutos, o
taboado do ninho ; ludo desembarcado do bor-
do da escuna Laura ( para costoo da qual se
vendem ditos ellelos), capilao Payne, arriba-
da a este porto na sua recente viagem de New-
York com destino i* Santa Helena : sexta feira
23 do corrcnle as 10 horas da manlia no ar-
niaum do Sr Francisco Dias Ferreira prxi-
mo altandega grande.
Avisos diversos
Quem quizor concertar casa sita na ra
Nova q. 50, dando-so-lhe a mesma casa por al-
-iias anuos para pagamento das despesas se-
gundo o oreumento; dirija-so a mesma casa, se-
gundo andar, que achara com quem tratar.
Na ra dos quarteis n. 8 laz-so chapos de
Sra. c vestidos na ultima modo, e por proco
commodo, na mesma casa tambem so engom-
ma vestidos de Sra com toda a delicadesa cn-
sina-se a faser o mesmo servico a negras dando
as Sras. o sustento, e licando o sorvico pelo en-
sino, c tambem se ensina a faser obra de lio-
incm, marcar eengommar.
- Na ra do Encantamento n. 6 concertao-se
o cohrom-sc chapeos deso com toda a perfeicao,
c tainbcm se fazem e concertao canaeiros
de todas as qualdades, tudo por preco com-
modo e com aceio.
- Piocisa-se fallar com o Sr. Carlos Jos de
Almeida a negocio de seu interesse a bordo do
pitaclio Conceico vindo da Babia fundiado no
porto do Forte do Matto.
Urna pessoa offerecc-se a dar almoco e
putar por commodo preco o com assoio o-
brigando-se a mandar levar: na praca da Jn- j
dependencia n. 36.
N. B. No acto do pagamento dos premios
sao discontados aos portadores dos bilhelcs 21
por cento de benelicio imposto e verbas de
sello.
Quem precisar de urna criada ilha para
o sorvico interior do alguma casa de familia ,
dirija-so na loja de fa/.endas da viuva do Bur-
gos ou no cilio do Arraial da mesma viuva.
Ha para alngar urna preta escrava para o
servico interno de urna casa com a condicao
do nao sabir a ra : na ra estreita do Rozario
n. 27 onde tambem so precisa alugar um
(rabalhador do enxada para um sitio porto desta
praca.
Quem precisar de um eaixeiro portuguc/
fiara engenho o qual tem bastante pratica de
encaixamonto o da fiador sua conducta ;
dirija-so a ra da Concordia n. 4.
Precisa-so alugar urna prcta para o servico
de casa e quosaiba lavar; quem a tiver diri-
ja-se a praca da Uniao loja n. 3.
A Sra. D. Francisca Escolstica Josefa da
Costa faca o favor de declarar a sua morada ,
para Ihc ser pessoalmento entregue una carta
vinda do Rio de Janeiro.
== Lehmann & C. mudariio o seu escriptorio
ila ra da Cruz para a ra da Cadeia velha n.
1 no 1. andar.
== Aluga-so um sobaado de um andar com
um grande quintal], e cacimba na ra da Glo
ra do bairro da Boa-vista; e tres meia-goascom
inuitos commodos : na ra da Felicidade do
bairro de Santo Antonio ; quem OS pretender
dirija-se a ra do Crespo sobrado n. 10.
avisa a quem convier. que advoga porantc lodos nos ; c com elle um molcquo de nomo Anto-
os trihunaes desta cidade, prometiendo s par- j nio cara mcia redonda orcinas pequeos ,
les interesadas a maior actividade possivel, po- j denles largos nariz chato ps pequeos ',
dendo o procuraren) a todas as horas do dia na idade 14 annos, foi escravo do Jos Mauricio'
casa de sua residencia na ra do Livramento n. idos Santos em poder de quem eslava quando
26, no 1." ou 2. andar ; onde tambem recebo lugio levou vestido ceroula do algodao c ca-
nlumnos de lalim o francez porcommodo proco. miso de chita e o preto a mesma roupa bem
Joo Fiancisco Coelhn fitancourt i ladinos ; quem os pegar poder levar ao annun-
Na ra do Qucimado defronte do hoco leante quesera bem recompensado, e da mes-
do pcixe frito sobrado n. ."i, primeiro andar ni i forma quem os descobrir.
encaderna-sc livros, o apara-se papel. Aluga-so -o armasen) da ra do Amorim
- Precisa-so de um eaixeiro do 18 a 201 n. 30; trata-so na alfandega com Amaro do
annos para um venda o que tenha pratica Barros Correia das 9 horas da manha a 1 da
da mesma ; na ra Direita n. 30. tarde.
Quem achou urna caxorrinha no porto
las canoas ao pe da ponte da Roa-vista que-
Aluga-se o segundo andar da casa n. 16
da ra de Hortas, com bons commodos, e bas-
tante fresco; a tratar no botiquim ao p do
thcatro.
Aluga-so urna mca agoa na ra da Ale-
gra (bairro da Boa-vista) propria para coxeira;
trata-se na ra da Cadeia do Recife n. 37.
Alugao-se quatro inoradas do casa no sitio
do Cajueiro com grandes commodos ou por
anno ou para passar a festa e um sobrado
com muito bons commodos na Passagcm da
Magdalena; quem o porlcndcr dirija-se ao mes-
mo sitio para ajustar.
= Tinio-sc passaportes para den'ro e fra
do imperio c folhas corridas com toda pres-
teza o commoiiidade: na ra do Rangcl
n. 34.
Poocis ise de duas possoas, que se queiro
enearrogar dearrecadaciio de dinheiro diaria-
mente nesta praca dando fiador idneo que
so responsabili/c pelas fallas : quem Ihc con-
vier queira dirigir-sc ra dosCoolhos em casa
de Anacilo Jos do Mendonca.
Procisa-sc do um moco de 13 a 14 anuos
paia vender pao; a fallar na padaria do alterro
dos Affogados n. 120.
O cirurgio Bcrnordo Pereira do Carino
rendo entregar receber' por seu adiado 4000
rs. a qual ho do edr branca com as orellias
pardas : dirija-se a ra estreita do Ro/.ario ,
venda n. 1.
- A fabrica de machinismo da ra da Au-
rora acha-se sortida do moendas de cana dos
modellos mais approvados ; machinas de vapor
de orca verda loramente do 6 cavallos ten-
do os cilindres 16 pollegadas de dimetro in-
terior, ditas de Torca de 4 ditos com dimetro
de 14 pollegadas, dito de alto pressao com di-
metro de 8 ditas o forca de 6 cavallos a boa
execucao de todas he garantida ; laxas de Tor-
nos cm uso crivos, c mais ferragens para as-
sentamento tudo leito na mesma fabrica on-
tamhem so recebe cncomendas de toda a quali-
dade de machinismo.
Quem do correio tirou urna caria vinda
dos Porlos do S;il ltimamente na barca de va-
por Baliiana com o nomo de Jos Joaquim de
Faria Mochado, queirater a bondade de leval-a
a ra do Crespo n. 10, loja da viuva Cunha
Guimaraes ou annuncio ondo so devo pro-
cural-a.
Procisa-se do um cnxeiro para urna loja c
fazer cobranens na ra Nova loja n. 24.
= Precisarse de um offidal do marcineiro ,
que saiba fazer bem cadeiras na ra da Cruz
armazem do trastes n. 63.
Todas as faleiras que mandarcm botar
os ocos dos ehrifres do bois no lugar do Coelhn
da Boa-vista na camboa que so est allerran-
do por trae da casa terrea, quo tem sotao e
que fica junto da olaria do Sr. Miguel Carnei-
ro receber o portador um vintoni de cada va-
zilha que despejar cujo pagamento recebe-
r do morador da casinhn de taipa que fica
junto a dita camboa ; o quando as vasilhas fo-
rem grandes receber dousvintens.
O Tenenlc Coronel Ignacio Antonio de
Barros Falcan comprou porconta do Reveren-
do Conego Joao Rodrigues do Araujo o bi-
Ihctcinteiron. 110 da segunda parte da pri-
meira nova lotera do Livramento.
Prccisa-sc de um homern cisudo e de
mcia idade que se queira enearrogar de tra-
tar de um pequeo sitio porto da praca c fa-
zer nellc as plantaccs necessarins ; na ra es-
treita do Rozario n. 30 segundo andar.
O Sr, Paulo Joaquim de Carvalho quei-
ra dirigir-sc a ra Nova n. 55 a negocio de seu
interesse.
Roga-seaoSr. Luiz Francisco Nogueira
de Moraes residente na provincia da Parahi-
ba, que tenha a bondade de mandar dizer aon-
'nlonio Luiz de couza comprou por conta
ilo Sr. Joao Vasco Cabral. do Macci, 3 moios
billietes da 1. parle da 2/ lotera a favor das
obras da groja de N. Sr.a de C.uadelupe da ci-
dade de Olinda a saber : o.* 1,510. 988. o
818 ; o l.e2. remelteo ao ditosenlior o o
3. fica em poder do mesmo Souza conforme
sua ordem.
Na noite de terca feira 22 do frrente fur-
taro da casa n. 131 na ra Direita confronte a
torre do Terco um papagaio com gaola do
pao preto bastante alta e quasi toda lisa. ()
dito papagaio pequeo romos enronlros das
azas d'um encarnado muito vivo e grande o as
pennas da cauda bstanle curias muito man-
co e muito amigo de se liainboar na gaola ;
roga-sc a qualquer pessoa a quem lor oflorcci-
do o favor de pegal-o e mandar a dita casa ,
satsfazendo-so t"da adespesa quo nisso bou-
ver ou annuncie para se procurar.
LOTERA de n. s. do
L1V1U MENT.
i\o da 30 do corrcnle mez
de Agosto, corre impreter-
velmenle esta lotera, fique ni
ou nao bilhetes por vender,
e o resto acha-se nos luga-
res ja anntmciados.
Na ra da Cruz n. 38 segundo andar ,
d-se dinheiro a premio sobre penhores.
Manoel Joaquimi Silva, eaixeiro do Sr.
Francisco Antonio d'Oliveira vendo urna pjr-
co de captan para plantar por preco muito
commodo.
Na olaria da ra da Florentina ha pti-
ma telha ladrilho o tapamento de bom bar-
io e muito bem cozido.
Ainda instan unas saccas com farello, quo
se vendem por preco commodo ; em casa do J.
O. Elstcr na ra do Trapiche n. 19.
Tirao-se passaportes para dentro o fora
do Imperio e folhas corridas com presteza o
commodidade ; na ra do Rangel n. 34.
Quem tiver espedios mofados, c Ibes qui-
zer mandar botar ac novo pode dirgir-se ao
atierro da Boa-vista n. 17, que se bola com to-
da a perfeicao.
Aviso jiara os Srs. deengenhos.
Na grande fabrica de distilacao no Apipucos,
compra-se constantemente, eem lempo, qual-
quer porcao de niel: paga-so dinheiro a vista ,
a 33200 por bail de 22 caadas, ajusla-se
de quer que estoja o seu eaixeiro Francisco Joa- salras intuirs e tambem assucar bruto de boa
(iiim de Franca Ramos que com todo a brc-!qualidade.



4
=sKiaem faca negocio com algum dos ne-
gros qze desapparecero no da 25 do junho
do corrente anno o suppoem-so terom sido
frutados os quaes andavo ganhando na ra ,
e teem os signaes seguintes ; Joao do nacao
Urubaao ou Catnund bonita figura alto ,
reforcado do corpo bem ladino, cabello es-
cantiado pouca barba cara larga cAr nao
__ Cemprao-soduas molecasdo 8 a Da-
aos ; na coa Imperial n. 63.
Vendas
Vende-se urna prola do Angola a qual sa-
be cosinhnr lavar, engommar ludo com por-
feirSo e muito sadia : no alterro da Boa -
preta, canoeiro, cozinhe.ro. intitula-socaia- vista loja do alfa.ate na esquina do beco.
' .... ... ir___.. ,- nina ncpravn rom fiiil.-w a
dor e risonbo quando falla ; Miguel de
nacao Mozambique, molecote de bonita figura,
estatura regular cara bochechuda o redonda ,
olhos grandes e na flor da cara boca pequea,
risonbo quando falla tem peitos muito pontu-
dos como mulhcr; ambos pareccm crcoulos,
o maior sign.il que teem turcm marcas de
chicote as costas e nadegas; quom os pegar
leve a seu senhor Jos Maria de Jess Munis na
ra do Crespo ou na loja de Cunha Guima-
raes ou na botica do Antonio Pedro das Ne-
vos no arco da Conceicao da ponte quo ser
generosamente recompensado.
=>= Johnston Pater & Companhia avisao aos
Srs. do engenhosocorrespondentesdos mesmos
nesta praca que so acha completo o seu esta-
belccimento de machinismo para engenhos ,
constando de moendas de diversos tamanhos,
machinas de vapor, de condesacao c de alta
prcsso da forca do quatro e de seis cavallos in-
glezes e taxas batidas e coadas e promettem
agradar aos seus freguezes tanto em preco como
em qualidade visto screm todos estes objoctos
fcitos n'uma das principaes fundices de Ingla-
terra : ra da Madre de Dos n. 5.
Aluga-sea coxeira da roa das Flores n.
20 com a frente para a travessa do Carino, to-
da calcada de pedra, e admite 4 carros ; a fal-
lar com o coinmandante geral do corpo de po-
licia.
= Aluga-se um sitio na Magdalena com
boa casa coxeira estribara, baixa para ca-
pim ; a fallar na ra Nova n. 41 com Delino
Goncalvcs Pereira Lima.
A pessoa curioza, que no dia 20 do cor-
rentc que sem serimonia foi Picando com um
moleque que vinha da venda do Sr Manoel
Firmino com urna garrafa e um bocado de
sabao queira mandal-o quanto antes do
contrario ver o seu nomo publicado o o mais
que for preciso : isto llio avisa o quo deseja
as cousas por bem.
= A loja de tartarugueiro n. 2 na esqui-
na que volta para o patio do -.armo fabrica
pentesda ultima moda e de todas as quali-
dades ; assim como abre firmas c emblemas
para barricas c tambem prepara marliin para
retrato por preco commodo.
= Aluga-sc o 1. andar de um sobrado na
ra da Scnzalla com bastantes commodos
para familia com quintal cacimba: an-
nuncic.
=: Procisa-se para um engenho porto desta
praca de urna pessoa oltera que entenda de
horta ; na ra do Mondego botica n. 64.
Joaquim Dias Fcrreira faz scicnte ao
Sr. S. J. G. que baja de ir a ra estroita do
Rozario n. 38 tirar o seu penbor no praso de
S dias do contrario ser vendido para o paga-
mento.
as A Commissao administrativa da Socc-
dade Appollinea avisa aos Srs. Socios, que tem
marcado o dia 2 de Setembro para a sua par-
tida e os que pretenderein biloetes para con-
vidados, dirijo suas propostas a commissao no
dia 29 do corrente : Picando os mesmos Snrs.
Socios cerlos que Tora da commissao nao se
dao bilhetcs.
= Precisa-se de um rapaz pardo ou prcto ,
para criado de urna casa de homem solteiro ; na
ra do Encantumcnto n. 4.
- Vende-se urna cscrava com todas as abili-
dades ; outra sabendocosinhar e lavar ; ou-
tra tambem com habilidades,mocas o de bonitas
figuas : na ra velha n. 66.
__ Vende-so por preco commodo um es-
cravo proprio para o servico do campo : na ra
das Aguas verdes sobrado n. 66.
Deposito de farinha de mandioca a ra da
Cadeia de S. Antonio n. 19
Vende-so muito bom milho tanto a reta-
Iho, como em porcao a 1,000 cada alquoire.
__Vende so um cavallinho russo muito man-
co e nr-vo proprio para menino na ra da
Soli lado venda nova da esquina n. 20.
Vendem-se 2 bicudos 2 curi* 2 ca-
narios 2 papa-arroz e 1 azulo muito bons
cantadores c por proco muito commodo na
camhoa do Carino quarto pertcncente a caso
n. 12.
Vende-se urna negra de nacao dado do 28
a 30 annos, bonita figura sem vicios nem
achaques cosinha o diario de urna casa lava
ptimamente de varrella c sabao sabe vender
bem de ra qualquer venda e tambem so tro-
ca por um moleque ou negro : tambem se ven-
dem um braco de balanca inglcza por preco
commodo urna porcao de farinha de mandio-
ca a 2.880 rs. pela medida velha na ra da
praia venda n. 27.
Vende-se o melhor e mais acreditado rap
de Meuron & C a 1.600 rs. o bote de libra ,
e a 540 rs. cada bote de meia libra; bixas mui-
to boas para tirar sanguo bom e mo a 160 rs.
cada urna bilros do cabeca grande para ren-
da a 80 rs. a duzia bicos de largura de 3 4 4
dedos linha grossa a 10 rs. o novello e a libra
a 1.000 rs., colxeles n. 5 a 80 rs a caxinha ,
muito bons pentes de tirar fogo a 80 rs. o mas-
so na ra nova loja n. 58.
__ Vendem-se ps de buritys a 600 rs. c do
20 para mais a 500 rs. ; na loja de fazendas da
viuva do Burgos ; na mesma loja comprao-se
sementes de flores, e hortalico.
__ Vende-se urna escrava cabra escura, de
boa figura moca lava, engomma, cose, co-
zinha.e ptima para todo o servico do urna
casa ; no Forto do Mattos na prensa de Jos
Ribcirode Brito.
__ Vendem-se 4 bois mancos acoslumados
ao carro entre elles tem um tourino muito
urna fechadura de broca ; na ra da Concei-
cao da Boa-vista n. 26.
__Vendem-se dous carros do 4 rodas, de
bonito modello: em casa de J. O. Elstcr na ra
do Trapiche n. 19.
__ Venderse um cavallo muito manco pro-
prio para carro
e 12 carros do mao ; no sitio
do Joo Carroll na ponto de UchOa do ma-
nilla at 8 horas. .
__Vende-so urna parte de um sitio junto ao
engenho da Torre que foi do fallecido Fran-
cisco Antonio dos Santos, tocada por heran-
ca e est desembarassada ; no atterro dos A-
ffogados sobrado n. 7.
Vendem-se bichas de Hamburgo; na ra
das Cruzes de S. Antonio n 39.
= Vende-se urna negra propria para todo
o servico o coso chao ; na ra da Cadeia do
Recife loja de Joo da Cunha Magalbes.
__ Vende-so um vitollo tourino filho do
pasto ; na ra da Cruz n. 5.
__ Vendo-seum negro ainda moco bom
trabalhador de enchada ; na ra da Praia de
S. Rito n. 33.
v Vendem-se por preco commodo os livros
seguintes ; Grammatica franceza p r Clamo-
pim ; obras filosficas de Loke ; Contracto so-
cial por J. J. Rousseau em francez; Aventuras
de Telemaco em inglez Compendio de gco-
graphia por Casado Giraldes ; os Luziadas de
Cames ; Tratado de geografa por B. Q. Tor-
reao; Manual do chimica ; 'des de Horacio
em portuguez ; Cerco da cidade do Porto; es-
tado actual da monarchia portugueza ; Gusta-
vo ou a boa peca ; Ruinas dos Imperios; os
Puritanos ; grammatica portuguoia por Cons-
tancio ; Descobrirnento da America ; Quadro
da doutrina dos Santos Padres; Intrucces de
Confssorcs; Concilio Tridentino; Casos de
consiencia de Felis Potestas; Collegio .abrevia-
do ; 2 voluntes do Panorama ; Salustio Odes .
de Horacio, Ovidio Triste, Thcologia Dogma-
tica todos em latim ; o Fatalista em francez ; j
Versos do Virgilio em latim; Flos Sanctorum ; |
Resume de Phystoiie du Bns-Empire ; Rusum
de l'histoire de l'Enr.pire Germanique ; Glos-
sario de gallecismos ; Novo Testamento em (
inglez ; Sentencas Espirituaes ; Compendio de
Lgica por Genuonse ; Panogyrico de Joao de |
Barros ; Compendio de Filosofa por Ponelle ;
Arte Potica de Horacio com o comento em
portuguez ; Pregador instruido, Atlas mo-
derno ; Direito Espiritual para os almas reli-
giosas ; o Pulpito ou reflexoes uteis para os
pregacores ; Meditacoes de Hervcy; Lgica do
Condilac em portuguez ; o Hissope ; Tratado
scientifico de contraponto ; Ethica por E. Job;
Tethorica sagrada : Principios Lgicos por
Tracy ; grammatica franceza por Constancio
= No deposito de assucar refinado csla-
belecido junto ao arco de S. Antonio, em fren-
te do caes do Collegio ha para vender assucar
refinado segundo o novo systema de fabrica-
cao pelo qual se extrae a potassa e cal, dei-
xando-se-o no seu estado de pureza ; sendo o
proco da libra do de primeira norte o em pes
160 rs. e o de segunda e terceira em p ,
a 120, rs.
Vendem-se esleirs finas da India para
forrar salas cb isson a 2240 ; na ra da Ca-
deia velha n. 31.
Vende-se urna escrava de nac3o moca ,
co/inheira : na ra do Rozario da Boa-vista n.
53, segundo andar
= Vende-se um escravo de Loanda com
boa figura carniceiro e refinador de assucar ;
na ra do Queimado n. 29 lerceiro andar.
Vendem-so pecas do chitas encarnadas
com flores amarellas a 7600 e a 200 rs. o co-
vado ditas de bretanha com 15 varas a 2400,
ditas lc 6 varas a 1230 ditas de cassa de lis-
tras o corte com 8 varas o meia a 2400 ditas
com flores de bonitos padrees a 200 rs. o cova-
do ditas de quadro c de listras a 160, fus-
loes para collctcs a 400 cortes de velludo com
algum mofo a 1600 garca de seda para vesti-
dos a 200 rs. o covado chita para coberta a
240 e 160, chapeos de seda para meninos a
320 pecas do cassa lisa tina a 5000 chales
de metim muito grandes a 1000 rs. e mais
pequeos a 640, ditos do chita a 480 ditos
de cassa a 320 brim trancado bronco de linho
a 640 a vara algod5o escuro com quadros do
bonitos padrees a 500 a vara pecas de cam-
braia adamascadas a 5200 panno fino verde
escuro a 3000 o covado, dito azul a 3400 e
2800 chitas finas do assenlo escuro a 180 ,
u mais ordinarias a 160, metim rouxoe verde
escuro a 160 pecas do paninhocom 10 vara*
a 2600 e outras mudas fazendas por preco
commodo ; na primeira loja ao p do arco da
Conceicao.
= Vende-se urna linda cscrava de 14 an-
nos hecozinheira; na ra do Cabug loja
do miudezas n. 5.
= Ainda se continua a vender por barato
preco, para se acabar de liquidarcon tas, urna
grande porcao de trastes do superior qualidade,
ja por esta folha annunciados; na ra da Crua,
armazem de trastes n. 63.
- Vendem-se bules e cafeteiras do metal
de diflercntus moldes, bacas do rame can-
dieros escrivaninhas, e perfumadores de la-
tao ; na ra Nova loja de ferragens n. 41; na
mesma vende-se urna canoa bem construida ,
que carrega um milhoiro do lijlos.
=V'mdem-se superior Jacaranda; na ra da
Florentina em casa de J. Beranger u. 14.
moS ; r r^hocS Cecilia por.ugu... cereo momo;
nTapcdo Independo. pel.sS Diccionario (Icolic. i retiro &?rilMkta-
2 dia .", para ,ra, 5 *... roa da roccoc. detona., **-*-&
Compras,
= Comprase urna preta que saiba cozi-
nhar engommar e fazor todo o mais servi-
co de urna casa; na ra do Padre Floriano
n. 35, venda que Pica junio o beco tapado.
__ Compra-sc escravos de ambos os sexos ,
de 12 a 20 annos para fora da provincia ; na
ra larga do Rozario venda da porta larga
n. 29.
^__ Compra-sc a historia universal por Bos
soot nova ou usada ; na ra do muro da
Pcnha sobrado de 2 andares n. 36, das 6
horas da manhaa as8, c das 3 da tardo em
diante.
__ Compra-so um sclim em meiouso com
todos os seus pertences ; na ra de S. Rita n.
57 ou annuncie.
__ Compra-se urna cscrava cnoula recolhi-
da que saiba engommar bem 'e coser com
perfeicao paga-se bem no caso de agradar;
na ra da Cadeia velha n. 31.
__ Comprao-sc Irascos que servissem para
agoa do colonia em grandes c |.eoucnns por-
ches ; na ra da Cadeia velha n. 45 loja de
Bourgard.
-^. ------ LOIll|llcl-Ji n liiouo Ul! IIUIIILll' .ii. ...
glez ; quem tiver annuncie.
gordo
do corre
horas d-
Cadeia do Rccfc n. 25, segundo andar.
__ Vende-se urna escrava de 20 annos, en-
gomma coznha cose e he boa boecteira
do miudezas ; um escravo de 22 annos co/.i-
nhciro c do todo o servico ; 2 moleque de
13 a 15 annos ; urna cscrava de 18 annos; urna
dita lavadeira e quitandeira ; o urna mula-
tinhade 12 annos ; na ra do Fogo ao p do
Rozario n. 8.
<__Vendem-se as mais modernas cassas pinta-
das de cores escuras a 200 rs., ditas tecidas finas
a 240 rs. o covado vestidos du cassa guarneci-
dos com bico para creancas a 800 rs., poitilhos
de cambraia para veslidos de senhora a 100 rs.
e saceos para mais roda fingir nos mesmos a
1,280 rs., gollas dcci'mbraia para meninas a
240 rs. e bordadas em bom fil de linho para
senhoras a 800 rs., cambraia adamascada para
babados e cortinados o 320 rs. a vara superior
fustao acolxoado para colotes a 560 rs., brim
trancado escuro de puro linho a 480 rs. a vara ,
e de outras qualidades por mdicos preces, ex-
celentes guardanapos a 200 rs. a duzia assim
como panno atoalbado com 7 palmos de largu-
ra a 560 rs. a vara o o de linho por bem ba-
rato preco pannos adamascados com 8 palmos
em quadro para cobrir mezas em ineio de salla
a 3,000 rs., e dos mais pequeos por precos a
diminuir largas e lindas franjas a 320 rs. a
vara e da maiseslreita o 120 rs. o muito
forte riscado americano a 140 rs. chita de ra-
magem finas a 200 rs., e de outras bem boa
qualidade a 120 e 160 rs.. ricos e grandes ta-
petes a 6,000, alm destas outras muitas fasen-
das por cmodos precos em ambas as lojas da
viuva Cunha Guimarcs sitas na ra do Cres-
po ns. 10 c 15.
^__ Vendem-se os livros seguintes; > ictor
ou menino da selva 4 v. ; historia do Brasil.
6 v. ; Noites de Yung 1 v. ; Henriqueta de
Orieans 1 v. ; a Estrangeira 1 v. ; Contos
do Mogol 1 v. ; Retiro Espiritual 1 v. ; o
primeiro o segundo volume do Ramalhete ador-
nado com ricas estampas ; o Panorama enc-
dernado de 1839 Clara de Albas 1 v. ; liba
inrvinnn 3 v. p?pe! pautado para muzica ,
um lfto grande proprio para cscripturarao o
lices de geografa por o Abbadc Gaulticr; Sin-
taxe de Dantas ; urna porcao de papel pautado
para muzica c um guarda roupa de angico
com estante; no largo do Paraso n. 8, primei-
ro andar.
*^- Vendem-se meias de seda pretas de peso
para senhora e brancas e pretas para meni-
nas de 6 a 12 annos, borzeguins de duraque
com ponta de lustro para meninas sapalos de
bezerro para meninos de 6 a 12 annos oculos
de armaco de tartaruga com astias de prata ,
c foitos em Lisboa pentes do marfim de alisar
de dilTerentosgostose tamanhos, ditos de fe-
char, de marfim echifre, facas de marfim c
oco de fechar cartas ligas de seda do Porto,
meias e luvas de laa para homeme senhora, cai-
xas do tartaruga de Lisboa linha de marcar
em miadas do Lisboa conloes para borzeguins
de homem e senhora atacadores de esparti-
Ihos apitos grandes de marfim lencos de se-
da de Lisboa amendoas confeitadas e gran-
jea para enfeitar pastis o latas com calda de
tomates; na ra da Cadeia n. 15 loja do
Bourgard.
Vendem-se superiores vinhos engarra-
fados da Madeira secca Malvasia e Bu-
collas ; na ra da Cadeia do Recife n. 37.
Vendem-se juntos ou separados 2 bal-
ces de loja com 8 porteiros, por barato preco;
no sssougue defronte da Cadeia.
__ Vende-se urna duzia de eolheres de pra-
ta sem feltio um par de pistolas de algibeira
com a sua competente caixa contendo os appa-
relhos para uso das mesmas 3 vonezianas ou
Uboazinhas para janellas tudo por preco com
modo : na ra larga do Rozario loja de miu-
dezas n. 35.
Vende-se um casal do gneos; no Man-
guinho papa-terra sitio de Jo5o dos Santos
Po,to- i i
= Vende-se um moleque do nacao de 14
annos, de bonita figura, e faz o servico de urna
casa ; na ra do Cabug loja n. 9.
=Vendem-se saccas com farinha de mandio-
ca a 2:560 na ra da Cadeia velha n. 35.
Vende-se um sobrado ; a fallar no patio
do Collegio na loja de banus juiw u c vros.
Escravos fgidos.
= No dia 18 do corrente ugio o preto Jos
Innocencio estatura baixa cheio do curpo ,
apropriado u cabra cabellos grandes, nariz
afilado, pernasarquiadas levou vestido cal-
cas pardas camisa branca e chapeo de pa-
Iha ; quem o pegar leve a ra da Cruz n. 4 ,
que ser gratificado.
rb No dia 15 do corrente fugio um preto de
nome Benedicto, de nacao costa representa
20 annos sem barba alto e magro bastan-
te pernas bastantes finas ps grandes e apa-
Ihetados e do p direito nao joga o dedo
grande he bstanlo ladino : quem o pegar
levo a ra da Cadeia do Recife a Joo Jos de
Carvalho Moracs, que recompensar genero-
samente.
= Do engenho Macaco da freguesa de Ipo-
juca desappareceo no dia 12 do corrente, o
mulato Manoel estatura regular grosso do
corpo meio calvo, cabellos crespos olhos
grandes nariz um tanto chato fallo de den-
tes mos grossas e calejadas de trabalhar no
officiodesapateiro, levou toda roupa quotnba;
quem o pegar leve ao dito engenho ou nesta
praca em casa de Braz Antonio da Cunha Ma-
galhes, na ra do Hortas n. 14, que ser re-
compensado.
= Desaparecco no dia 16 do corrente pelas
8 horas da noite una escrava moca bonita fi-
gura de nome Luiza alia, bem preta com
um dente da frente de cima quebrado urna
marca de queimadura no braco direito pela
qual tem ocotovello repuchado e tambem o
joelho do mesmo lado ps grandes canelas
chcias do marcas de feridas do sarnas que te-
vo e ainda se acba com urna lerida na canella,
peitos pequeos e bem em p representa ter
16 annos, de naco Congo, ou Rebolo, le-
vou vestido de chita rouxa ja usado camisa
grossa com babados as mangas o panno da
osla ; quem a pegar leve a seu Snr. Joo Ma-
noel Freir Mariz na ra da Gloria n. 78 de-
fronte do sobrado que foi do Bandeira que
alem da graticacao so ficar agradecido_____
_ ... ir mt i? ... r.o.i 1SA..T


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EDD51XSTN_RP7FL1 INGEST_TIME 2013-04-12T23:58:57Z PACKAGE AA00011611_05035
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES