Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04985


This item is only available as the following downloads:


Full Text
-------^Hi

Auno de 1843. Terga Feira 20
mga^mmammmmmjD^mmmmmmmm^mmmmmmmMMM--^-.
Tado .gor.depend.de n.me.mo.; d. no... prudencia mod.r.cao, energa con
imuemo. como pnnc.pu-o. ... .p(MlUdoi .dm.r.cao en.Ve .. S ,
801 '________________< Procl.1n.9ao d. A.Mmbli Ger.l do Bliu.)
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES
Goi.no. } P.r.hib. e Rio grande do Norte ganda .ext.s f,ir.. *
Bonito a Garantan a 10 e 24.
Crio Smnhaem, Rio Formo.o Pono Ciro M.ceio Al.ro.. m 11 .
fcM Flore. 13 e 28. Sanio Anio, qw.utf.irM. ~" '
-------- Olinda
das da semana.
19 beg. .. Julin, de Falcnnieri. And. do J. de 1. d. 2 r
20 lcrc. .. SiWerio P. Hel. Aud. do J. de D da 3. T.
V Qu.rl. .. Luii Gonz.g.. Aud. do J. de D. d* 1. r.
22 yuint. jejum Paulino II. Aud. doJ. de D. d. 3. r.
23 6.it, >fr jejum Cor.go de Jeius
2 i ^*. N.scimento do .. Joan B.ptist.,
5 Uodi. A purs, de Noss. t'eiiliora .
todo, o
de Jrrnli
Anno XIX. N. ISf?
O Diario publica- todo. o. di*. qua alo torea Santificado. : a pr.co da aeeignator.i l
de tre. mil rei. por qu.rlel pago .di.ntado*. 0. annuncio do. ...ign.nte. *3o iaierino
gr.ti., e o. do.qoeo nfioforem ruo de SO rei. porlinh.. A. rechroace. devem ter diri-
gid.. e.t. Typ., ru. da. Crine N. 34,ou a prac. d. Independencia loj. de litro. N. 6 8-
CAMBIO*-No di. 17 de Junho.
C.mbio obra Londra. 25 {.
P.rU 3/0 rei. por fr.nco.
Litba i 10 por 400 de premio.
OEo-Moed. de 5,400 V.
a N.
a de 4,000
PlATA-Patac*.
Peos Colnan.r..
a dito. Mexic.no.
compra
1,400
i6,;oo
9,000
1,900
1,900
1,900
Moed. de cobre 2 por oento.
dem de 1.1ra. da bo ai firma. 1 { | .
PHASES DA LA NO MEZ DE JUNHO.
Loa Cheia i 12, 4 hora.e 50 m. d. m. I La ora i 27, ti 5 boru d. Urda:
Qa.rt.ming. i 19, Gbor.s a 10 m. d. t. | t^uart. or.c. 4 o.15 minuto da Urde,
Preamar de hoje
1. a8 bor.. 30 m. d. m.nb ~ia. I l. '
tenia.
16,60
16,400
9,200
1,920
1.92U
1,92
a B bor. e 54 m. da tarda.
PARTE 0FFICIAL
LE N. 120.
O BarSoda Boa-Vista, Presidente da provin-
cia de Pernambuco. Faco saber a todos os seus
habitantes que a assembla legislativa provin-
cial docretou, a leiseguinte:
CAPITULO 1."
Despeza municipal.
Artigo 1. A despeza das cama-
ras municipacs da provincia para o
anno municipal do 1. de outuliro
de 1843 30 de setembro de
1844, he fixada as quantiasse-
guintcs:
Art 2. A cmara municipal da
Cidade do Recife he autorisada pa-
ra despender :
1.a Com o secretario....... 1:200,000
$ 2. Com o porteiro........ 700,000
3. Com os tres ojudantes do
porteiro quinbentos mil res ca-
da um...................... 1:500,000
4. Com o procurador os seis
por cento na forma da lei....... 1:215,400
5. Com os quatro iscaes das
rezuezias, sendo o ordenado da
de S.Antonio de 800,000 res; dos
das do Recife e Boa-vista de
700,000 res, e do da dos Afoga-
dos de 200,000 res........... 2:400,000
6. Com o engenheiro enga-
jado exclusivamente para o servi-
co da cmara................ 1:200,000
7 "Com o advogado da cmara 400,000
8. Com o cirurgio de par-
tido........................ 500,000
9. Com o aluguel da casa de
pas sessoes.................. 300,000
10. Com a dcima dos predios
do patrimonio................ 878,800
59,115
20,000
4. Com a decima dos predios
urbanos.....................
5. Com o tribunal do jury..
6. Com as cusas dos proecs-
sos criminaes e contravencoes de
posturas.....................
7.Com o fornecimento de lu-
zes para a cadeia..............
8. Com o concert dos pre-
dios do patrimonio calgadas o
bicas-----................... 800,000
9.a Com as eleicoes e despezas
eventuaes...................
posturas....................
6. Com eleicoes e despezas e-
ventuaos..........,.........
300,000
58,000
100,000
2:987,115
30.000
300,600
2:000,000
11. Com o tribunal do jury..
12. Com as custas dos proces-
sos criminaes a que he sujeito o
cofre da municipalidado, e contra-
vencoes de posturas da cmara. ...
13. Com o fornecimento de
luzes para a cadeia.... ....... 236,000
14. Com a companhia de ri-
hcirinbos encarregada da limpesa
das ras e pontes.............. 6:000,000
15. Com as elcices........ 500,000
16. Com o expediente inclu-
sive a impressao dos actos e niais
papis da cmara.............. 500,000
17. Com despezas eventuaes. 1:000,000
$ 18. Com o pagamento das le-
tras provenientes da compra das
casinhas da praca do Collegio.... 5:609,370
Extraordinaria.
19. Com o concert dos pro-
dios do patrimonio......:..... 6:000,000
20. Com o nivelamento es-
goto, o calamento das ras.. .. 6:000,000
21. Para a construccao do ci-
miterio publico............... 2:000 000
22. Para se dar principio a un
mercado no bairro do Recife.... 6:000,000
23. Para se dar principio ao
paco municipal............... 5:000,000
Art. 4. A cmara municipal da
Villa de Igua.-ass be autorisada pa-
ra despender:
l.Com osempregados, sen-
do o ordenado do secretario 2008
reis tendo alem do ordenado 100S
reis de gratificacao ; do porteiro
60S reis ; do ajudantc do porteiro
508 reis o dofiscal da villa 258 rs-
2. Com o procurador os seis
por cento na forma da lei.......
3." Com ooxpediente o des-
pezas muidas.................
4. Com a decima dos predios
urbanos.....................
5. Com o tribunal do jury..
6. Com as custas dos proces-
sos criminaes e contravencoes do
posturas.....................
7. Com o concert dos pre-
dios calcadas e limpeza das ras.
8. Com as elcices e despezas
eventuaes ...................
435,000
50,000
20,000
27,770
20,000
60,000
200,000
60,000
Art. 7." Acamara municipal do
Pao do Allio he autorisada para
despender:
1. Com os empregados, sen-
do o ordenado do secretario 2008
reis ; do porteiro 50$ reis ; do a-
judante do porteiro 40. reis do
fiscal da Villa 25$ reis.........
2 Com o procurador os seis
por cont na forma da lei.......
3. Com o expediento e despe-
zas miudas...................
4." Com os foros dos terrenos
oecupados pela casa da cmara o
assougue....................
5."Com o tribunal do jury.. .
6. Com as custas dos procos-
sos criminaos, e contravcncSes do
posturas....................
7. Com o fornecimento de lu-
zes para a cadeia.............
8. Com as eleicoes, inclusive
as despezas do Te-Deum........
9. Com obras, concertos o
limpeza das ras..............
10. Com despezas eventuaes,
supprimida a da conducho de of-
icios ......................
50,000 'la villa de Santo Antao he autho-
risada para despender:
50,000 l.o Com os empregados sen-
do o ordenado do secretario 3008
reis, do porteiro 80S rs. ; do aju-
dante do porteiro 50$ reis e do
liscal da villa com mil reis....... 630,000
2.o Com o procurador os seis
por cento na forma da lei....... 120,000
3.o Como advogado da c-
mara....................... 80,000
4. Com o cirurgio do par-
tido. ....................... 200,000
5. Com o expediento e des-
pezas miudas ................ 30,000
6." Como tribunal do jury. 20,o00
7.o Com as custas dos proces-
20,000 j sos criminaes e contravencocs do
J posturas.................... 80,000
. 8.o Com o fornecimento de
luzes para a cadeia............. 60,000
9.o Com as eleicoes....... 50,000
)5 10. Com o concert da ra
Direita do Goncalo Jos diversos
reparos, e limpeza das ras..... 600,000
11. Com despezas eventua-
os reprovada a despeza de con-
315,000
50,000
6,310
20,000
80,000
40,000
50,000
300,000
ducao de offlcios, o da arremata-
cao dos foros................. 100,000
1:870,000
51:439,630
Art. 3. A cmara municipal da
Cidade de Olinda he autorisada
para despender:
l.4 Com os empregados, sen-
do o ordenado do secretario 6008
reis; do porterro 200,000 reis dos
dous ajudantcs di porteiro, e dos
dous liscaes da freguezia da S o
S.Pedro Mrtir, a 120,000 reis
cada um ; c do advogado 150 rs. 1:430,000
2."Com c procurador os seis
por cento na forma da lei....... 180,000
3. com o expediente o despe-
gas miudas.................
Art. 5. Acamara municipal da
Cidade de Goianna, he autorisada
para despender:
l.Com os empregados, sendo
o ordenado do secretario 4009 reis;
do porteiro 508 reis 5 do porteiro
do auditorio 158 reis, e do fiscal
da Cidade 508 reis............ 515,000
2. Com o procurador os seis
por cento na forma da lei....... 120,000
3." Com o aluguel da casa do
suas sessoes e do jury.........
4. Com o expediente e despe-
zas miudas..................
5. Com a decjma dos predios
urbanos, e foros dos terrenos oe-
cupados para a cmara e assougue.
6. Com o tribunal do jury..
7. Com as custas dos proces-
sos criminaes e contravencoes de
posturas..................... 80,000
8. Com o fornecimento de lu-
zes para a cadeia.............. 50,000
$9. Com reparos dos predios
fontes e limpeza das ras...... 200,000
Art. 8. Acamara municipal da
villa de Nazaretb he autorisada
parad espender :
872,770 1. Com os empregados sen-
do o ordenado do secretario 2008
reis do porteiro 608 ru's do
continuo e ajudante do porteiro
508 e do fiscal da villa 25g rs.
2. Com o procurador os seis
por cento na forma da lei.......
$ 3. Com o aluguel da casa de
suas sessoes..................
4. Com o expediente e despe-
zas miudas ..................
$ 5. Com o tribunal do jury..
6. Com as custas dos proces-
sos criminaes e contravenenos de
posturas....................
7. Com as eleicfles........
8. Crn o concert de urna
fonte da villa.................
$ 9. Com reparos e dispezas e-
ventuacs...............,,.,,
'84,000
25,000
22,070
20,000
10. Com "as eleicoes....... 30,000
11. Com despezas eventuaes ;
supprimida a dos remedios para os
presos da cadeia.............. 50,000
1:196.070
Art. 6. A cmara municipal da
Villa do Cabo be autorisada pa-
ra despender:
1. >. om os empregados, sen-
do o ordenado do secretario 150
reis ; do porteiro 258 re's J e do
liscal da Villa 25* reis......... 200,000
2. Com o procurador os seis
por cento na forma da lei....... 20,000
3." Com o expodiente e des-
pezas miudas................ 10,000
4. Com o tribunal do jury.. 10,000
5."Com as custas dos proces-
40,000 os riinioiN
LUlllldtC'IH UL3 UU
Art. 9. A cmara municipal da
villa do Limoeiro he autorisada
para despender :
1. Com os empregados sendo
o ordenado do secretario 3008 reis,
do porteiro 50$ reis, e do fiscal da
villa 25* rs..................
2. Com o procurador os seis
por cento na forma da lei.......
3. Com o expediente e des-
pezas miudas.................
4. Com a decima dos predi-
os urbanos...................
5.0 Com o tribunal do jury.
6.0 Com as custas dos proces-
sos criminaes e contraverces do
posturas...................
6 7.a Com as eleicoes........
8.0 Com obras reparos, e
limpesa das ras..............
9. Com despezas eventuaes
Art. 0. A cmara municipal
Art. 11. A cmara municipal
50,000 da villa do Serinhaem he autori-
---------- sada para despender :
931,310 l. Com os empregados, sen-
do o ordenado do secretario 1208
reis; do porteiro 508 reis, e do
liscal da villa 25Srs............
2.a Como procurador os seis
por cento na forma da lei.......
3.o Com o expediente e des-
pezas miudas.................
4. Com o tribunaldojury..
335,000 J o. Comas custas dos procos-
sos criminaes, o contravencoes de
50,000 postnras.....................
6. Com eleicoes e despezas
8-.000 eventuaes...................
Art. 12. A cmara municipal
16,000 da villa do Rio lormozo he auto-
20,000 risada para despender :
1. Com os empregados, sen-
do o ordenado do secretario 120,
80,000 reis; do porteiro 508 'i* do
30,000 fiscal da villa 358.............
2. Com o procurador os seis
300,000 por cento na forma da lei.......
3. Com o expediento e des-
50,000 pezas miudas.................
----- 4. Com a decima dos predios
965,000 urbanos.....................
------- 5. Com o tribunal do jury..
6. Com as custas dos proces-
sos criminaes e contravenenos de
posturas....................
S 7. Com as eleicoes........
8. Com obras e reparos....
9. Com despezas eventuaes.
195,000
20,000
10,000
10,000
50,000
50,000
375,000
55,000
20,000
6,480
20,000
80,000
30,000
300.000
50,000
195,000
30,000
20,000
12,960
20,000
60,000
30,000
300,000
100,000
767,960
936.480
Art. 13. A cmara municipal
da villa do Bonito he autorisada
para despender :
1. Com os empregados, sen-
do o ordenado do secretario 2008
reis; do porteiro 50Sreis, e do
fiscal da villa 25* rs............
2. Com o procurador os seis
por cento na forma da lei.......
3. Com o expediente e des-
pezas miudas.................
4 Com o aluguel da casa de
suas sessoes, e do jury........
5. Com o tribunal do jury.
6. Com as custas dos procos-
sos criminaos e contravenidos de
275,000
25,000
10,000
60,000
20,000
\ \


posturas....................
7. Com eleicoes..........
8. Com reparos e despezas e-
ventuaes ....................
60,000
30,000
50,000
530,000
Art. 14. A cmara municipal
da villa do Brejo he autorisada
para despender :
1. Com os empregados, sen-
do o ordenado do secretario 150$
Teis; do porteiro 50 rois e do
fiscal da villa 12g rs........... 212,000
2. Com o procurador os dois
por cento na forma da Ici...... 20,000
3. com o expediente e despe-
gas miudas.................. 10,000
4. Com os foros dos terrenos
occupados pela casa da cmara e
cougue ....................
5. Com o tribunal do jury..
$ 6. Com as custas dos proces-
sos criminaes e contravences do
posturas....................
$ 7. Com as eleicSes........
$ 8. Com reparos e despezas e-
ventuaes....................
6. Com as custas dos proces-
sos criminaes e contravences de
posturas....................
7. Com as eleicoes........
8. Com a casa do acougue..
$ 9. Com reparos e despezas
cventuaes, reprovado a despeza
dos correios para condcelo de of-
fcios.......................
3,880
10,000
50,000
20,000
50,000
80,000
30,000
300,000
50,000
769,000
375,880
Art. 15. A cmara municipal
da villa de Cimbres be autorisada
para despender :
1. Com os empregados .sen-
do o ordenado do secretario 150,
reis, do porteiro 25* reis, e do
fiscal da villa I -2j rs............
2. Com o procurador os seis
por cento na forma 3. Com o expediente e des-
pezas miudas ................
4. Com o tribunal do jury...
tj 5. Com as custas dos procs-
eos criminaes e contravences de
posturas....................
6. Com as eleicoes........
7. Com reparos, e despezas
cventuaes ...................
Art 16. A cmara municipal
da villa de Garanhuns ho auto-
risrda para despendir :
1. Com os empregados, sen-
do o ordenado do secretario 200$
reis do porteiro elevado a 40*
reis, e do fiscal da villa 12$ rs. ..
2. Com o procurador os seis
por cento na forma da lei.......
3. Com o expedienteo despe-
zas miudas ..................
4. Com o tribunal do jury..
$ 5. Com as custas dos procs-
eos criminaes, e contravences de
posturas....................
6. Com as eleicoes........
7. Com reparos e despezas e-
ventuaes....................
Art. 17. A cmara municipal
da villa de Flores he autorisada
para despender :
1. Com os empregados, sen-
do o ordenado do secretario 200$
reis ; do porteiro 40$ reis, e do
fiscal da villa 12$ rs............
2. Com o procurador os seis
por cento na forma da lei.......
3. Com o expediente e des-
pezas miudas ................
4. Com o tribunal do jury..
$ 6. Com as custas dos procs-
eos criminaes e contravences de
posturas...................
7 Com as eleicoes........
8, Com as obras e concertos
$ 9, Com despezas eventuaes.
Art. 18. A cmara municipal
da Boa-vista, he autorisada para
despender:
$ 1. Com os empregados, sen-
do o ordenado do secretario 150$
reis, do porteiro 40$ reis, do
aiudante do porteiro 20) reis e
do fiscal da villa 12$ rs.........
S 2. Com o procurador os seis
por cento na forma da lei.......
3. Com o aluguel da casa ,
que serve de archivo...........
4. Com o expediente e despe-
ga miudas ..................
5. Com o tribunal do jury..
187,000
30,000
10,000
10,000
50.000
20,000
100,000
407,000
252,000
25,000
10,000
20,000
80,000
30,000
50,000
467,000
252,000
50,000
10,000
20,000
80,000
30,000
300,000
50.000
794,160
222,000
45,000
12,000
JU,UUV
20,000
CAPITULO 2.
Receita Municipal.
Art. 19. As cmaras municipaes da provin-
cia para o anno municipal desta lei, arrecada-
ra dentro dos seus municipius as rendas se-
guintes:
S 1. Alugueis aos predios municipaes.
2. Foros dos terrenos municipaes.
3. Laudemios.
S 4. Afericoes de posos e medidas do qual-
quer naturesa que sejao.
$ 5. tioencas e cordeaces; Meando adopta-
das as tabellas n. 1 e 2, quanto ao municipio do
Recite.
6. Repeso dos assougucs.
7. Taxa de dous mil reis sobre os mascates
c boceteiras, que venderem nos seus munici-
pios.
8. Taxa de dous mil ris sobre as engenhe-
ocas conforme o artigo 42 $ 2. da lei provincial
n. 39.
$ 9. Taxa das passagens dos rios com excep-
cao dos municipios do Recife e Olinda.
10. Taxas sobre as estradas, e ponles mu-
nicipaes, guardada a disposico dos artigos2e
25 da le provincial n. 9.
11. Disimo de miuncas, inclusive o do pes-
cado em todos os municipios, que nao forem o
do Recife, e Olinda, sendo feita a arrecadagao
por collecta na forma do regulamento de 31 de
marco de 1832.
12. Multas por eleicoes.
13. Mullas segundo os cdigos criminal e
do processo.
14. Multas por contravences de posturas.
15. Multas segundo o artigo 66 da lei do
1. deoutubrode!828, artigo 30 da lei provin-
cial 79, e artigo 21 da lei n. 108.
16. Quaesquer outras rendas, e imposi-
ces, ou taxas, que estejo na posse de cobra-
rem, nao podendo a cmara municipal da cida-
de de Olinda arrecadar o imposto sobre as ba-
taneas de pesar assucar nos trapiches do Recife.
$ 17. Divida activa dos annos antoriores.
$ 18. Saldo do anno anterior.
19. Com opplicuco para a receita da c-
mara da cidade de Olinda, cada canoa, quecon-
duzir agoa do Varadouro, pagar para cada
vez 240 reis, esta renda ser applicada em pro-
veito do pantano, e para o calcamento das ras,
e melhoramentos das fontes publicas, inclusive
a cacimba do Monte; ficando a mesma cmara
autorisada a contractar com o respectivo pro-
prietario o seu melhoramento.
CAPITULO 3."
Art. 20. Ficaoem vigor osartigos 21, 22, 23,
24, 25, 26, e 27 da lei provincial n. 108.
Art. 21. A cmara municipal da cidade do
Recife fica autorisada para construir um mata-
douro, e a comprar um sitio espacoso, em que
liaja pasto sufliciente para descanso, e deposito
das rezes destinadas ao consumo.
Art. 22. O Presidente da provincia fica nova-
mente autorisado a contractar com particulares
o deseccamento do pantano de Olinda, confor-
me dispoe o artigo 45 da lei provincial n. 90.
Art. 23. A cmara municipal desta capital
fica novamente autorisada a construir o impres-
timo, que deixaro do effectuar para a compra
dos predios indicados em sua representaco, se-
gundo o artigo 51 da predita lei n. 90.
Art. 24. A cmara municipal de Santo Anto
fica autorisada a pagar ao procurador e admi-
nistrador do patrimonio de Nossa Senhora do
Rozario daquella villa, oque estiver devendo de
foros do terreno pertencente ao dito patrimonio
em que se acho edificados diversos predios da
municipalidade ; e continuar a pagar, os que
se forem vencendo.
Art 25. A cmara municipal da cidade do
Recife fica desde j autorisada a indemnisar o
cofre das rendas prnvinciaes da quantia de cin-
co conlos quinhentos e noventa e oito mil cen-
to o trinta reis, que se despendeu por conta da
mesma cmara, com o esgoto das agoas aecu-
muladas as ras desta cidade.
Art. 26. A cmara municipal da cidade do
Recife, em execuco ao artigo 7 do titulo 2. das
posturas addicionaes de 3 de abril de 1840, con-
ceder um praso, que nao ser menor de dez
mezes, aos padeiros, cujas fabricas tiverem de
ser transferidas para fra da cidade, a vista de
exame de saude que a cmara mandar de no-
vo proceder para que fiquern conservadas a-
qucllas padarlas, que forem susceptiveis de me-
lhoramentos de modo que nao encommodem
a visinhanca.
Art. 27. Em geral ficao autorisadas as cama-
ras municipaes a arrematarem as suas rendas
por um ou trez annos, como julgarem conveni-
ente.
Art. 28. Fico revogadas as leisedisposices
em contrario.
Mando por tanto a todas as autoridades a
quem o conhecimento eexecuca da referida lei
periencei que ucumpru e aco CUBipr
rio desta provincia a faca imprimir publicar,
e correr. Cidade do Recife de Pernambuco em
8 de maio de 1843, vigsimo segundo da inde-
pendencia e do imperio.
L. S. Bara da Boa-Vista.
Carta de lei,pela qual V. Ex. manda executar
o decreto da assembla legislativa provincial,
que orea a receita, e fixa a despesa municipal
no anno financeiro, que ha de correr do primei-
rodeoutubrode 184330desetembrode 1844,
na forma cima declarada.
Para V. Ex. ver, Jos Xavier Faustino Ra-
mos a fez.
Sellada e publicada nesta secretaria da pro-
vincia de Pernambuco em 10 do maio de 1843.
Casimiro de Sena Madureira.
Registada a folhas 194 do livrol.de regis-
to de leis provinciaes. Secretaria da provincia
de Pernambuco 24 de maio de 1843.Antonino
Jos de Miranda Falcdo.
TABELLAS A QUE SE REFERE O 5. DO ART. 19
nifesto nao foi feita em consequencia de denun-
cia de pessoa alguma, e menos do supplicante :
foi sim feita por haver o dito capito deixado de
declarar em tempo, eoccazio determinada pe-
lo decreto de 22 dejunho de 1842 que taes
mercadorias tinha trazido. Tambem nao inter-
veio o supplicante directa, ou indirectamente
para ser multado o mencionado capito. Alfan-
dega9dejunho de 1843. Camargo.
COMMERCIO.
0 120 DESTA DATA
DA LEI PROVINCIAL N.
N. 1.
Das licencas concedidas pela cmara muni-
cipal.
1 Para cacar........1<>$000
2 Para ter caes com collira declaran-
do o nome do dono, e moradia cada
umeo...........2$000
3 Para armar barracas volantes as
pracas e mercados pblicos. 6$000
4 Por cada um carro, ou carroca de
aluguel...........*8000
5 Para abrir assougue as ras prin-
cipaes...........12$000
6 Casas de Bilhar.......30$000
7 Botequins........30$000
8 Cocheiras publicas......6S000
9 Deposito de madclras onde nao
bouver serrara....... 6^000
10 Casas de fogueteiros e deposito de
plvora .......... 20$000
11 Fogos de arteficios as pracas, ou
lugares designados pela Cmara e sol-
tar maquinas aereostaticas ....
12 Armar palanques ou curro ta-
blado para festejos pblicos ....
13 Empanadas volantes ....
14 Fincar paos para bandeiras ou
girndolas, cada um dito, reparando o
damno causado nos ras.....
15 Registro de ttulos, ou condecora-
ces, cartas de differentes empregos,
que atualmente se registrao na Cmara
Municipal.........2^000
N.2.
Das licencas para edficacdo, alinhamento e
cordiaedo.
1 Para casas de tres andares 20,fOOO
2 Para casas de quatro andares 30^000
RedificacOes concertos, e reparos.
3 Para levantar terceiro e quatro an-
dar em toda e qualquer ra, cada um
andar...........30^000
4 Canos subterrneos para esgoto pa-
ra a ra .......... 5^000
5 Depositar materiaes na ra para to-
da e qualquer reedificacSo, e construc-
ces novas, nunca impedindo o tran-
sito publico......... 3$000
6 para empregar a maduira de pinho
as obras exteriores de todo e qualquer
edeficio..........30^000
Secretaria da Provincia de Pernambuco e.n 8
de maio de 1843.
Casemiro de Sena Madureira.
Alfandega.
Bendimento do dia 19......... 12:149$207
Descarregdo hoje 20.
Brigue Eredano differentes gneros.
Brigue Plutarlh farinha, e bolaxinha.
BrigueJosefina Emilia vinho, e azeite.
Brigue Rolla carvSo.
Barca Bette ferro.
Patacho Laurentina diflerentes gene-
ros.
Movimento do Porto.
30^000
30/000
2/000
1'000
Navio entrado no dia 18.
Philadelphia ; 41 das, hiatoamcriceno Plu-
tarch de81 toneladas, capito Eduard Til-.
ghmon cquipagem 6, carga farinha de tri-
go e mais gneros: a Matheus Austin &
Companhia,
Dito no dia 19.
Genova; 54 das, polaca franceza Adolpho ,
de 117 toneladas, capito Laxaroix equi-
pagem 9 carga vinho farinha de trigo, o
mais gneros : a Luis Bruguiere.
Editaes.
Correspondencia.
Srt. Redactores.
Paulo Solari, vendo compromettida sua re-
putacao para com seus compatriotas, por ter al-
guem arteramente espalhado nesta cidade ser
elle o denunciante do contrabando apprehen-
dido a bordo do brigue sardo Eridano, vem ro-
gar aos Srs. Redactores lenbao a bondade de pu-
blicar em sua Conceituada folha esse atlestado,
e certido pelo que convencer a quem de boa
fe to injusto juizo tenha feito de sua moralida-
de protestando anda com o mais solemne ju-
ramento, que nao teve a menor parte n'esse re-
vez occorrido ao capito J. B. Scola embora o
procedimenlo menos generoso d'elle para com
o annunciante pareca authorisar todo esse pro-
ceder hostil da parte do mesmo annunciante ,
quando s as authoridades competentes tem o-
brado sem aeco estranha e em observancia ,
de lei como se lera na declaraco do Illm. Sr.
inspector d'alfandega. Paulo Solari.
Jacome Gerardo Mara Lumachi de Mello ,
escrivao d'alfandega por S. M. I. e constitu-
cional &c. Certilico que por esta reparticao nao
consta que o supplicante Paulo Solari fosse
quem denunciasse o contrabando do brigue sar-
do Eridano de que be capito J. B. Scola e
nem que n'elle interviesse de maneira alguma.
E para constar mandei passar a presente em vir-
tude do despacho retro e vai por mim assig-
nado. Alfandega 9 de junho de 1843. O es-
crivao da alfandega Jacome Gerardo Alaria
Lumacht de Mello.
US icCuCr
O Illm. Sr. inspector da thezouraria das
rendas provinciaes manda fazer publico qus
em virtude da lei perante a mesma thezourae
ria se ho de arrematarem hasta publicaa quem
mais der nos dias 19, 20 e 22 do corrento
pelas 11 horas da manha os seguintes im-
postos:
Por tempo de 3 annos a contar do 1. de ju-
Ibo futuro,
Taxa da barreira do Giqui avaliada an-
nualmente em........4:100$000
Taxa da barreira da Magdalena avaliada an-
nualmenteem........2:052f000
Taxa da barreira do Motocolomb avahada
annualmente em.......1:600$000
Taxa das passagens do rio nos lugares do
Cordeiro o do Caldereiro dem 80$000
Furo das caixas e fechos d'assucar
dem...........1:080$000
Por tempo de 2 annos a contar da dita epo-
cha.
Vinto p. % na agurdente de consumo nos
municipios do Goianna avahado trenalmento
em ............I:07,>000
Pao do Alho dem......273*000
Limoeiroidcm.......249$600
Bonito dem........ 153*000
Cimbres idem....... 84$000
Garanhuns dem...... 93$000
Flores e Tacarat idem .... 93*000
Boa-vista dem...... 93$000
As pessoasque se proposerem a estas arrema-
taces comparedSo na salla das sessoes da mesma
thesouraria nos dias cima indicadas munidos
de fiadores idneos, e competentemente habili-
tadas.
E para constar mandou o mesmo Illm. >cr.
inspector afixar o presente e publicar pela
imprensa. Secretaria da thesouraria da ren-
das provinciaes de Pernambuco 10 de maio de
1843. O secretario
Luiz da Costa Portocarreiro.
Vicente Thomaz Pires de Figueiredo Ca-
margo Commendador da Ordem de Christo,
e Inspector da Alfandega de Pernambuco &c.
Faz saber que nos armazens desta Alfandega
existem alm do tempo permetlido pelo Regu-
lamento, as mercadorias abaixo odcscriptas,
as quaes se nao forem despachadas dentro do
30 dias se proceder a sua venda por conta e a
custa de seus donos sem que Ihes fiquern com-
pelindo allegar cousa alguma contra o effeito
deesa venda.
II. 82 caixas com charutos arruinados vindas
no hiate brazileiro Flor das Larangeiras en-
tradas em 20 de Fevereiro do crrente anno, e
consignadas a Manuel da Silva Lago.
J. 20 ditas idem idem idem.
S. M. 8 rolos de fumo arruinados, vindos na
sumaca brazileira S. Jos Flor do Mar, entra-
dos cm 2 de marco do crrenle anno, consigna-
dos a Joo de Carvalho Porto.
L. 28 barricas abatidas, vindos no hiate bra-
zileiro Flor de Maroim consignadas a Lenoir
Puget & Comp. _
Airandejta 17 de junhu de i4. 7. i f.
nteiramerite'coino nca se contem. O secreta-1 to do brigue sardo Eridano trouce fora do ma- \de Figuueiredo Camargo.


Declaracoes.

Brevemente so hao de aduar editaos de
concurso as freguezias vagas destadiocese. R.e
J7 de junho de 1843. O padre Francisco Jo-
s Tayares da Gama secretario de S. Ex. Rm.
=s 10 horas do dia 21 do correte mez ,
llavera loilo de urna p'equepa ^partida de hata-
tas, no armazem do Guimaraes, ao p da pon-
te do Recife.
^dministracSo do Patrimonio dos orfaos.
A administraco do patrimonio dos orfaos
manda fazer publico, que a arrematado das
rendas das casas annunciada para odia 14 do
corrente mez continua no dia 21 deste mes-
jno mez.
Sala das sessoes d'administracao do patrimo-
nio dos orlaos em 17 do junho de 1843. J.
M. da Cruz.
O arsenal de guerra contracta com algum
fabricante de vellas de carnauba ou sebo o
fornecimento destes gneros aos estabclecimcn-
tos mediares ; a quem convier baja de compa-
recer no dia 21 do corrente me/. s 10 horas
da manha na sala de sua directora, a fim dse
contractar com quem mais em conta o fizer.
= D'ordem do Illtn. Sr. inspector do arsenal
de marinha so faz publico que no dia 20 do
corrente mez oclas 11 horas da manida se
pora em arrematacito os ternedmentes dos se-
guintes gneros para o mesmo arsenal, e em-
barcacoes da armada, pelo tenipo qesecon-
vencionar: arroz toucinho vinagre baca-
Iho farinha, feijao agurdente, assucar,
caf moido azeite doce e de coco para o farol ,
carne verde, pao, e holaxa." As pessoas a
quem possa convir qualquer destes forneci-
mentos que dever ser feito com o genero
da melhor qualidado, sao convidados pelo Illtn.
Sr. inspector a aprozentarem nesta secretario
as suas propostas em carta feixa la at o referi-
do da.Secretaria da inspeccao do arsenal de
marinha de Pernambuco 7 de junho de 1843.
Aloxandre Rodrigues dos Anjos ,
Secretario.
= A administraco do patrimonio dos orfaos
manda identificar aos inquilihos das casas n.os
9, 18, 21, 23, 40, 47, 49, 62*63,56, 67, 68,
81, 82, 83, 96, e 100, cujos fiadores anda nao
assignrao os termos d'arrema'taco que o fa-
qao at o dia 20 do correntemoz, para o que
se doverao dirigir a casa do abaixo assignado no
largo do Carino n. 5, (sendo de manha at s
8 horas, e do tarde das 3em diantoj soh pena de
so porem novamento em hasta publica as res-
pectivas rendas. Sala' das;sessoes dadminis-
tracaodo patrimonio dosoifaos 10 de junho de
1843. J M. da Cruz. \*
=A administraciio dos estabelecimentos de
caridade manda azer publico, que no dia 20
do corrente pelas 4 horas dif tarde na salla de
suas sessfes, continua a 3.a e ultima praca dos
prodios abaixo declarados. '
Ra do Aceite de Peixe n. 1 dita do Burgos
n. 2 dita do Encantamento n. 3 dita do A-
morim n 18, dila do Padre Floriano n. 43 ,
dita de S. Jos n. 5 ditawdo Maooel CCo n.0>
32e38, dita das Cinco Ponas n.05 98, 116 c
118, travessa da Viracao n.0' 7 e 19, dita de S.
Pedro n. 2 ra de Hortas n. 33 dita da Ro-
da n.0' 5 e 9 foto lojas) atterro da Boa-vista
n. 68 ra da Gloria n. 65.
Sala dassesses da administraco dos estabe-
lecimentos de caridade 16 do junho de 1843.
Oescripturario, F. A. Cavalcanti Cousseiro.
=Pelo juizo da 2.* vara escrivao >anlos,
se ha de arrematar na tarde do dia 21 do cor-
rente mez por serem lindos os dias, c termos
da lei, a otaria de Manoel de Albuquerque Bar-
ros Jnior o scu irmo Jos Bizerra de Barros
Cavalcanti situada no lugar do Monteiro
margem doRioCapibarihe, avaluada em 1:200S
reis na execucjio que contra os propietarios
encaminha Jos da-Silva Braga.
PUBL'ICACA L1TTERARIA.
Sahio luz o n. 3. do peridico da socie-
dade de medicina Annaes da Medicina Per-
nambucunu.
Conlcm as materias seguintes :
1. Constituicao medica, ou molestias reinan-
tes. Pelo Ir. Mavignier, redactor em chele.
2. Relatorio dostrabalhos dasocidadede. me-
dicina no anno de 1841 a 1842 lido na sessao
solemne do annivorsario de sua nstallacao, pelo
Sr. Dr. J. J. do Moraes Sarment secretario
perpetuo- .
3. Represcntacao, que a socidade do Medid-
a djngio ao Exm Sr. presidente da provincia,
em na i o le 1842 acerca das molestias que rollo
reinavao, e estado da capital da provincia. Re-
dimida pela commis-iao de Ilygiena publica ,
sendo Relator o Sr. Dr. Mavignier.
4. Resposta da sociedade a cmara munici-
pal do Recife acerca dos lugares para on e de-
vem ser removidos o eslabelc-cimcnte.-. ora ex-
istentes dentro da cidade, que empregao fogos
activos. Redigida pela commissao deHygiena
publica, sendo Relator o Sr. Dr. Ferreira.
5. Memoria acerca do jardim Botnico que
tem de ser fundado as vosinhancas da cidade
do Recife. Pelo Sr. Mena Callado da Foncoea.
6. Vegetaes quo serem para o uzo ca/eiro
dos habitantes desta provincia.
7. Observacoos meteonologicas. Polo Sr. Dr.
J. Loudan.
8. Programma dos premios para os annos de
1844 o 1845.
Subscreve-se para este peridico na livraria
do arco de N. S. da Conceicao la ponte do Re-
cife em Pernambuco. Preco 800 reis cada nu-
mero.
Le loes.
=0 corrector Oliveira continuara o leilao de
fazendas inglozas, francezas e suissas de la,
nho al^odo e eda as mais proprias d'este
mercado as quaes scrao vendida-i sem reserva ;
terca feira 20 do corrente as 10 horasda manha,
no armazem que foi doSr. Stewait, ra da
Cruz
= "> corrector Oliveira far leilao sexta-
feira 23 do corrento s 10hora* da manhaa ,
de toda a mobilia da ca-a do finado Dr. Lou-
don a <11j.11 ser vendida por todo o preco na
casa que loi da sua residencia no atierro da
Boa-vista comprehendendo-se um carrinho
de duas rodas com os competentes arreios e
um cavado de montana &.
= 0 corrector Oliveira far leilao por con-
ta e risco de quem per encer do casco mas-
Iros, o mais utencilios da galera Brasil per-
tcncente ""mpanhia brasilcira de paquetes de
vapor sendo o casco da melhor onstruccao
>ueca com o forro de cobre qua'i novo tem
governadura de lome &c. ; os mastros sio de
pinho de Flandres o mais superioi, c as cor-
lentes e ancoras de lote de fragata : tudo se
vende em separado, impreterivelinente quarta-
eira 21 do corrente as 10 horas da manhaa, no
escriptorio da companhia de vapores ra d'A-
pollo onde tambem se far a venda publica
dos salvados do navio naufragado no Rio Gran-
de do Norte consistindo em candas de fer-
ro curvas-, pessas de hollnete escovens,
cano de fogao edois barris do cobre e pre-
gos de ferro (Sic. Para exame da galera di-
rjao-se ao lugar onde se acha ancorada perto
da Barreta do Recife e para o dos mais objec-
tos salvados, na prenca do Sr. Mcndonca no
Forte do Matto.
Hojo terca feira 20 do corrente s 10 horas
da manha se far leilao no caes d'Alandega ,
por conta o risco de quem pretencer, de 543 cai-
xinhas de charutos, em diversos lotes.
Avisos diversos.
Lotera do theatro.
<\s rodas desta lotera ando impreteri-
velmente hoje (20 do corrente junho) fi-
quem ou nio bilhetes por vender e o restante
Jos mesmos acho-se h venda nos lugares j
annunciados, e tambem na loja do Sr. Guerra,
na ra Novan. 11.
O CHORA-MENINO N. 4.
S&hio hoje e est venda por 20 reis; na
praca da Independencia n. 6 e 8.
Precisa-se alugar um sobradinho de um
andar, ou um segundo andar, sendo as prin-
cipaes ras deste barro deSanto Antonio; quem
tiver ahnuncie, ou dirijase ao pateo de S. Pe-
dro n. 16.
__Deseja-se saber se em Pernambuco existe
a Sr." D. Candida Roza da Ressurreicao, a ne-
gocio de seu interesse; na ra do Crespo sobra-
do n. 10.
__Precisa-se alugar urna escrava para algum
servico do casa e tambem vender na ra : na
ra do Oueimado n. 57.
__Precisa-se de um caixeiro no botequim da
Estrella
Precisa-se de um eitor que trabadlo, e
cntenda de hoita,,arvoredos, e de tratar vacas ;
na ra de Agoas Verdes n. 66.
Ollerece-se urna mulher capaz para ama
de casa de pouca familia ; na ra de Santa The-
reza nv38.
DaVsccincoenta mil reis a premio, com fir-
mas ou penhor; na ra do Nogueira n. 27.
Aluga-se o segundo e terceiro andar do
sobrado da ra do Qeimado n. 17 e o sobra-
do do dois andares dos quatr 8utos da Boa-vis-
la e a casa terrea n. 3 ; a WJaK com Manoel
Caotano Soares Carneiro Mqfteiro.
Precisa-se fallar ao Sr. Jos Gpncalves La-
gos ; annuncie. \
Os meios bilhetes da lotera do theatro ,
quo corro hoje 20 do corrente n.os 218 312 .
631, 743. 1069, 1(199, ellOO, pertencem ao
Sr. Francisco Jos Tavares de Lira, morador
no engenbo Buenos Aires.
= Na padaria da ra Nova bem condecida,
e acreditada pelas boas qualidades, se acha
po, bolaxinha holaxa e biscoito tudo fei-
to das molhores farinhas quo ha no mercado, e
trabalhado com a delicadeza quo he devida a
urna occupaeao to digna d'assoio ; o meante
proprietario ollerece o forno, e o seu prestimo a
lodos os seus fregtozes gratuitamente pira ssar
qualquer qualidadcd'assado, pos dezeja ser-
vl-os com aquella promptidao quo Iho he de-
vida.
O abaixo assiynado vende a parte, que lhe
tocou por heranca de seu fallecido pai Manoel
Pires Ferreira, na divida da fazenda publica do
Rio de Janeiro a qual com os juros anda por
mais de cinco contos de reis; quem pretender
dirijaso a traz da matriz da Boa-\ ista casa
n. 24. Doming s Pires Ferreira.
Os 12 bilhetes da 13." lotera do theatro
den." 74. 492, 388. 598,885. 907, 1284.
1399,1400,1786. 2806, e 2846, pertencem
ao Sr. Francisco Bernardino Dias da Silva do
Para.
Aluga-se um bom escravo carreiro, e pro-
prio para o servico de campo ; no armazem da
ra Nova n. 67.
=Raimundo Nonato de Oliveira retira-se
para o Aracaty a tratar de suasaudo.
Aluga-se um escravo muito mosso, e bas-
tante robusto bom cozinhcro, sem vicio, ou
para outro qualquer servico; no armazem da
ra Nova n. 67.
Sociedade Euterpina.
O director convida aosSrs. membrosda com-
missao parase reunirem em sessao nos dias 20,
e 21 do corrente pelas 5 horas da lardo. O
mesmo director convoca os Srs. socios para se
reunirem no dia 26 do corronte pelas 6 horas
da tarde afim de se proceder elleicao da no-
va commissao na forma dos estatutos.
O abaixo assignado previne ao Sr. thesou-
reiro das loteras do theatro para que nao pa-
gue caso saia premiado, o meio bilhcte da mes-
ma loteria n. 1812 da 2." parte da 13.a que
foi perdido pelo abaixo assignado no dia 15 do
corrente tendo no verso a sua firma e a de
Antonio Francisco Goncalves GuirnarSes.
Joo Saraiva d'Araujo Galvao.
Aluga-se urna escrava para ama a qual
tem muito bom leite, e bem sadia; os preten-
denles dirijao-se ra de Santa Rila Nova nu-
mero 57.
=Aluga-seo armazem e o 3. e i. andar ,
do sobrado de 4 ditos da ra do Amorim de-
IrontedoFerreiro Cactano ; a tractar na ra
do Vigario n 13.
Aluga-se um preto muito fiel c que at
se afianca sabe cozinhar o diario de urna casa,
bom comprador sabe tratar de cvalos, e he
hbil para todo e qualquer servico : assim co-
mo uina preta que sabe cozinhar, engommar,
ensaboar, tratar de crianeas, e para todo o mais
servifo de urna casa a qual he muito fiel ; na
praca da Boa-vista n. 7.
Precisa-se alugar urna ama de leite, forra,
ou captiva ; na ra do Nicho do muro da Penha
n. 16.
as relncoes das esmolas liradas para o
frontespicio e coberta da Matriz da Bon-vista .
lidiante do nomo do Sr. Prancisco ^enando
B. Uchrta em lugar de :iS000rs.;lcia-se50Srs.
assim como em lugar de Antonio Pereira Tci-
xeira,leia-se o Sr. Dr. Manoel Pereira Tdxeira
- 308 rs.
No dia 17 perdeo-sc urna procuraeio bas-
tante de Francisco Cactano Piohro esua mu-
lher; quem a achou entregue-a por fa\or na
ra do Collegio segundo andar da casa n. 16.
Nu ra d'Ortas sobrado por cima do 8ssougue,
n. 30 ha una mulher comm uito e boinlie -
to sem lilho que se propoe a ser ama cuja
conducta se affianca.
I)a-se 2008 rs. a juros com penhores de
ouro ou prala: na ra Nova n. 9.
CJuem precisar de um homem Portuguez
sem familia para caixeiro nesta praca dirja-
se a ra do Collegio, n. 19, assim como a
pessoa que annuncioa precisar de um cai-
xeiro para a ra dirija-se a mesma casa.
Deposito de farnha de mandioca ; na ra
daCadeiado bairro de S. Antonio n. 19. Os
preco;. desta semana sao os seguintes: l.'qua-
lidade -$-Mi) 2.' 18920 e 3.a 1SS8U res o,
alqueire ; o deposite conserva-se aberto das 6
horasda manha a as 6 da tarde sem reselva
de dia.
Os so ihores subscriptores da Galera Reli-
gio'.a queiro mandar receber doze nmeros
|(|ue se achao na toja de livros da Praca da In-
dependencia n. 6 e8, mandando satrsfa'er
[o importe dos mesmos a 12) reis por numero.
= Francisco da Cunha Machado mudou-se
para o sea engenho Piabas de Cima na
comarca do Rio Formo/.o ; quem com elle ti-
ver algum negocio dirija-se nesta praga a seo
genro no segundo andar do soorado n. 15 da
ra da Cadea de S Antonio.
=aQuem tiver e quizer vender urna escrava
ou escravo que saiba cozinhar, queira annun-
ciar para se procurar, ou tratel-a a casa do
Gaudino Agostinbo de Barros na praca do
Commercio n. 66.
Precisa se de 1308000 reis, por lempo de
um anno pagando-so de 3a 3 mees 508 rs.
por conta do capital c juros at lindar o dito
lempo no quarte pagamento ; quem qui/.er fa-
zereste negocio annuncie, ou dirija-se ra
do Jardim, casa junto ao portao do mesmo.
Um pharmaeeutico portuguez com carta
de approvaco desoja arriimar-se em alguma
botica desta cidade ; quem precisar annuncie
para ser procurado.
Quem precisar de um criado do educjcao
para cosjnhar, ou fazer qualquer s-rvico limpo,
e mesmo para ra poder dirgir-se atraz do
quartel de polica casa u. 10, ou na ra do
Crespo n. 23.
Aluga-se urna casa com tres quartos, duas
-jalas, coznha fora quintal urando a murado, e
com cacimba sita na ra de S. Gonealo da
loa vista do lado da sombra : a tractar com o
Sr. Jos Bernardo Peniche morador junto da
mesma ou com Marcellino Jos Lopes.
A cazaca nova cor do vinho escuro e com
abotuadura amarclla tirada da ra da Cadeia
no dia 10 do corrente he aparecida.
A pessoa que annunciou no Diario de 16
do corrente querer comprar urna obra de mo-
ral do Monte, hispo do Rio de Janeiro, quei-
ra dirigr-se a Olinda ra do Mathias Ferreira
n. 11, que achara urna nova, e encadernada
ricamente.
O professor de geometra do collegio das
artes avisa u quem convier que a matricula
da sua aula termina no ultimo da do corrente
mez.
=s Jos Mara Gonsalvos Ramos retira-se
paro o Ro de Janeiro.
R. Gertrudes de Jess Mara da cidade
do Porto, do iteino de Portugal, faz publico
por esta folha que falleceu seu marido Manoel
Pereira Rodrigues, na mesma cidade do Porto,
e que se est procedendo a inventario no com-
petente juizo de direito para partilhar a heran-
ca por seus Albos, entre os quaes ha ou houve
lium Manoel Rodiigues de Araujo nesta pro-
vincia do Pernambuco que nun :a escreveu a
annunciante sua ip polo que o juina falleci-
do, e se o nao he (leveconstituir seu prouura-
dor que o represente com pena do ser conside-
rado morto e se proceder partilha em confor-
midadedas leis.
= Terca feira 27 do corrente, pelas quatro
lloras da larde, a porta do Dr. juiz do civcl in-
terino da primeira vara, na ra Nova, a re-
qiierimento do depositario A. da Silva Gusmao,
se ha de arrematar de renda annual a casa deso-
biado, e sitio do Atterro dos Affogados, perten-
cente a Antonio Luiz Ribeiro de Rrilo, cuja
avaliacao be de quinbentos e scenla mil ria
annuaes: o escripia se acna ern mao do res-
pectivo porteiro, onde estao declaradas ai con-
dicoes.
- Precisa-se de sete contos de ris a premio
de un e meio por cento ao mez, dando-se por
seguranca urna ptima propriedade de casa, fi-
cando o rendimenlo da dita paia pagamento
dos juros, cujo rendimento he de 1:1000^ rs.
al a satisfazlo do delito, o qual ser solvido
em tres anuos c ant.s se possivel dr, poden-
do a pessoa que der este dinheuo morar em
dita propriedade, ou aiu.-a-la como melhor Iho
onvier: quem este negocio quizer azer annun-
cie para ser procurado, etralar-se.
O sangrador Jos Filippc de Mello, que
morou em .asa de Jos Manoel, faz sciente ao
respeitavel publico que mudou a sua residen-
cia para a ra de Dorias n. 21. As pessoas que
do seu prestimo prec^arum dirijo-se a men-
cionada asa, que scrao promptamenlese vidas.
= Oflerccc-seun homem Portuguez oicial
de pedreiro e bom pintor paru qualquor enge-
i.ho fura desta prava, ou para feitor do mesmo
quein (lo seu prestimo se quizer utilisar dirija-
se ra da Ojia, casa de paslo.
Precisa se de um menino de 10 a 12 annos
para caixeiro de loja de miudezas, sendo Portu-
guez ; no Alterroda Roa-Vista n. 72.
=a Aluga-se o soto de um sobrado nov^i de
um andar, proprio para urna amilia, assim co-
mo a loja do mesmo sobrado, e o prmeiro an-
dar, na ra Augusta n. 9 : quem precisar dii-
ja-se ra do Rangel, venda da esquina que
volta para oTrem n. 11.
Quem pjicisar de urna mofa Portugueza
para ama de portas a dentro, a qual sabe coser
eiioinmar. p H lorminar nmtpm s-uci''
ou procure na ra Nova n. 28. ?
r
-.


A
t- O Tenente Coronel Ignacio Antonio do
Barros Falco comprou por conta do Reve-
rendo Conego Joo Rodrigues do Araujo o
bilhete inteiro de n. 547 da segunda parte da
13.a lotera do theatro.
O abaixo assignado v-se na precisao de
declarar aos Srs. credores do seu fallecido ir-
mo Manoel Pedro de Moraes Mayer que se
devem dirigir ao coherdeiro Jos Feij de Mel-
lo ao qual se adjudicou as partilhas, que
se fiaero o engenho Bamburral com es-
cravatura e gado com a condico de repr
aos outros herdeiros parte de sua legitima em
cujo numero entra o dito fallecido herdeiro :
outro sitn tambem o abaixo assignado vende por
preco commodo esta parto da legitima e de
suas 3 irmes de quem he procurador, na re-
posicao que o dito Jos Feij de Mello tem
de lazer importando naquantia de 8:643,530
rs como consta dos autos que estSo no car-
torio dos orlaos escrivo Pereira. ss O Ma-
jor Jos Gabriel de Moraes Mayer.
Srs. Redactores=Na verdade enjoa a tal
arenga de annuncios, e mais anuncios de Fran-
cisco Jos Dias de Castro, a respeito da des-
gracada D. Florencia Margarida dos Prazeres ,
sogra infeliz desse individuo Diz o tal ,
que faz publico queja cm juizo tem propos-
? to ac?o de prodigalidade contra essa senhora,
por so adiar com 70 anuos e cega e por is-
so incapaz de se governar, e se achar sugeita a
ser engada assignando ttulos prejudiciaes, a
ella, ea elle, e mais herdeiros, e mesmo estas
pessoas que a dominao, podem a seu bel prazer
com seus proprios punhos formar ttulos, e fazer
quintas assignaturas quizerem ( ora isto nao
pode ser e nem pode mais acontecer, por
que depois que o annunciante soduzio a ni-
ca lilha, que Ihe faza coinpanhia e a tirou
do casa jamis teve entrada nella como de an-
tes praticava, passando pela senhora cega des-
calco ) jamis hoje pode arranjar o que diz ;
tambem diz que a senhora sexagenaria cega ,
nao se podo governar mas litiga com o an-
nunciante dolosamente com o lito em leza-lo,
de maos dadas com o seu sedutor, que tem for-
mado falcos dbitos activos o passivos. = Ora
louvado seja Nosso Senhor Jess Christo =s a
Senhora D Florencia est tda e havida por
prodiga por seu genro quando ella nao tem
que comer como ter para disperdicar, ella
so acha em estado mizeravel digna de ser favo-
recida pelos fiis; porque vive de venda de uns
echinhns de lenha na porta c sabe Dos, que
necessidades suporta o que he publico. As
demandas injustas que litiga com tal genro ;
vem a ser cobrando 600}} rs. que esse ho-
mem devia a sua cunhada D. Anna, do quem
he herdeira e quando ella morreo disse que
nada devia ; e porque se Ihe cncaminhou ac(o
veio com urna revendicacao pedindo 13:3190
reis que tal o innocente? O sogro mor-
reo em 4 de Outubro de 1819, fez-se inventario
em Julho de 1822, o innocente sumi esse in-
ventario e ajuisou a pobre sega para quo fi-
zesse segundo oque cumprio o foriio julga-
das as partilhasem 6 de Outubro de 1942. Com
esta infeliz viuva cega sexeginaria he que se di-
verte esse sugeito em quasi lodos os Diarios.
Oseu leitor que Ihe pede a inserco destas li-
nhas que he O Inimigo dos Velhacos.
Quem quizer passaportes para dentro e
fora do Imperio e tambem folhas corridas
para pessoas livres c captivas, e qualquer des-
pacho que pertenca ao consulado procure
ao despachante que tem banca aonde traba-
Iha o porteiro do mesmo consulado quando
da estiver aberta e depois de fechada na
ra de S. Thereza n. 2 quem alem de maior
brevidade como tem dado prova a todos a
quem serve fara por menos preco que outro
qualquer.
Domingos Jos Marques solicitador ,
oflerece seu prestimopara tirar folhas corridas,
passaportes e outra qualquer c usa tendente
ao foro ; quem precisar o poder procurar na
ra da Penha n. 9, primero andar, podendo
afirmar que o fara com promptido e preco
commodo.
Quem Ihe faltar um mulatinho de 14 an-
nos a bem 18 mezes e o mesmo diz ja ter
estado em marcineiro de nome Joo e tem
um dedo do p de menos dirija-so defronte
do viveiro do Muniz n. 53.
= A pessoa que annuncio no Diario de
16corrente, precisar de um caixeiro para ra
e loja e que saiba escrever, annuocie sua
morada.
Precisa se de um bom amassador, e um
bom forneiro que cada um saiba desempenhar
suas obrigacoes c que nao sejGo viciosos, pa-
ra urna padaria nova; na ra cstreita do Ro-
zado na loja de cera e relojoeiro.
OHorece-se um rapaz Portuguez do 18
annos para qualquer arrumadlo excepto
venda tem muito boa conducta e sabe ler ,
escrever e contar muito bem e da fiador a
sua conducta ; na ra do Collegio n. 20.
= Precisa-se um menino Portuguez do 10
a 1Gannos, que saiba ler e escrevnr para ir
para um engenho prornette-so bom tratamen-
to : na ra da Cadeia de S. Antonio, n. 13,
das 10 horas da manha as 4 da tarde.
Aluga-sc um sobrado de um a ndar e so-
taonaradeS. Rita, n 14, assim como se
alugaa loja do dito sobrado tud o junto ou
separado ; a tratar na camboado Carmo n. 12.
= Rita Benedicta Mequelina d-e Azevedo ,
brazileira retira-se para Maranb 5o levando
emsuacompanhiasaa lilha menor tresescra-
vos, e os pardos livres Theodorn, Marianna e
Profiro.
= Domingos Felippo Ferreira Campos, e
Joo Antonio da Silva Braga ; retiro-su para
fora da provincia.
= Em Olinda sobrado junt ao do Sr. te-
nente coronel Manoel gacio de Crvalho
Mendonca na fu de S. Bento se fazem ex-
cellentes bolos de S. Joo ; e contina-se fa-
zer jantares para fra e todas as qualidades de
doces pudins empadas, assados do. &c.,
dr commodo preco.
= Da-se GOOjOOO rs. a juros de dotis por cen-
to ao mez sobre hypotheca em casa livre e dcs-
embarassada ; quem quizer dirija-se a ra do
Queimado loja n. 18 de Guehmente Pe-
reira de Mello & C. que dir quem os d.
=Maria Emilia di Carmo moradora nesta
cidade pretende embarcar para o Rio de Janeiro
a sua escrava Ingracia crioula de iG annos
de idade comprada a D. Anna Correia de AI-
meida.
= P. Aubertin retira-se para fora da pro-
vincia com sua familia.
= Joo Luiz Goncalves Vianna, subdito por-
tuguez com sua familia retira-se para fora
desta provincia levando em sua companhia
Manoel Ignacio da Costa Jnior tambem
subdito portuguez.
=^ Que m precisar de um o(Hcial de pharma-
cia tendo profoieoeia para fora da praca, fa-
zendo-se todo interesse dirija-se a ra de S.
Cicilia n. 9.
= Fazem-se bolos de S. Joo maito bem
feitos : na cidade de Olinda nos 4 cantos ,
sobrado n. 21.
Lotera da matriz da Boa-vista.
O thesoureiro desta lotera, agradece ao res-
petavel publico, a avidez com que se aprsenla
a comprar os bilhetes da referida lotera e com
quanto nao marque agora o da impreterivel do
andamento das rodas elle espera faze-lo bre-
vemente se o consumo corresponder sua cs-
poctativa e para isso expoe hoje venda os di-
tos bilhetes em todos os lugares do costume e
tambem na loja nova de cambio, na ra da Ca-
deia do Recife n. 38.
Disconto-se bilhetes d'alfandega a tres
quartos (/*) por % ao mez sendo quantias de
3 contos de reis para cima e a um por cento
quantias pequea; na ra da Cruz n. 38, se-
gundo andar.
=Jos Baptista Braga, faz sciente ao respei-
tavel publico, e principalmente aos Srs. de en-
genho que se quizerem utilizar do seu presti-
mo j annunciado neste mesmo Diario n. 114 a
117 do correnteanno que o devem procurar
na ra larga do Rozario n. 10 junto ao qnar-
tel da polica.
= Aurelio Ferreira Antunes, subdito Por-
tuguez retira-se para o Rio de Janeiro.
Manoel Jos Mascarenhas da Cunha ,
subdito Bi'asileiro retir-tf para o Rio de Ja-
neiro levando em sua companhia os escravos
saguintes ; Lino crionlo Jos,- Angola am-
bos comprados a Joaquir Jos Torres; Jose-
fa crioula, comprada a Francisco das Cha-
gas.
Compras.
ss Compro-se ps de saputis, fruta pao ,
e limoeiros que tenhao mais de 3 palmos; quem
tiver annuncie com o preco de cada cento.
= Compra-se urna geometra de Euclides ,
em bom uso ; quem tver annuncie.
Compro-se escravos de ambos os sexos ,
e de todas as idades, ainda sendo viciosos; c
um cavallo sendo novo embora esteja magro :
no atierro da Boa-vista n. 6, tereeiro andar.
= Compra se um moleque que seja de boa
figura e que entenda de cozinha, e urna pre-
ta que saiba cozinhar coser e engommar ;
amado Cabug loja de Antonio Rodrigues
da Cruz.
Compra-se um transclim fino : na ra
do RanRel n. 34.
Compra-se farinha de mlho arruinada ;
quem tiver annuncie.
Vendas
Na prafa da Independencia loja de livros
n. 6 e 8 vendem-se livros desortes de 4 qua-
lidades difTerentes, para o divertimento da noi-
tedeS. Joo.
- Vonde-se na loja da viuva do Burgos, alem
das mudezas o ferragens annunciadas pelo mais
barato preco* tambem pares de sapatos
para meninos a 300 rs. chinellas de marro-
quim a 600 rs. sapatos de bezerro francoz a
1,200 rs. o par .dittos de coro de lustro 1,600 ,
ditos de marroqum para senhora a 800, 960,
e 1,000 rs. o par ditos de duraque para a di-
ta a 1$ rs. endispensaves para meninas que
represento jarros a 400 reis, luvas de seda
compridas para senhora muito superiores a 1*
rs. fculletes de setim de Maco lavrado d
divercas cores a 4,500 rs. rap prnceza do
Rio e da Bahia dito area-preta do Meuron &
C. muito superior 1 rede depallinha de cor,
do Para.
- Vendem-se a retalho telhas tijolos de
ladrilho al venara e tapamento cal bran-
ca de caiar e preta o ripas ludo da melhor
qualidade ; om Olinda na venda da esquina do
vfadouro, n. 18.
== Vendem-se pendras com tessido de ra-
me : na ra estreita do Rozario n. 13 pa-
daria de Francisco Alves da Cunha.
= Vende-se urna casa de pasto sita na ra
da Guia n. 64 ; a tratar na mesma.
= Vendem-se ooarmazem de Antonio An-
nes Jacome Pires, dfronte da escadinha da
Alfandega barricas com farello chegadas pr-
ximamente de Lisboa a 3200 a barrica que
tem 3 arrobas liquido e no armazem de Fer-
nando Jos Braguez molhos de seholas de
Lisboa.e bar ics de mlho do Rio de Janeiro.
= Vndc-se a verdadeira bem conhecida
farinha de Trieste das marcas SSSF e SSF ,
chegada recenlemente : no escriptorio de N.
O. Bieber & Companhia na ra da Cruz,
n. 4.
- Vendo-se um preto para todo o servico :
em Olinda na fu de S. Bento n. 14, loja de
couros.
Vende-se um sbralo de um andar em
Olinda na ra de S. Bdnto chaos proprios,
quintal, tem bastantes commodos, porto
para a ra, o este o penltimo antes do che-
gara Matriz de S. Pedro Mrtir: a fallar na
mesma cidade na ra d Bom fim com o Cone-
go Ferreira.
= Vende-se bolaxinba hamburguesa em
latas por proco commodo: na ra da Cruz n. 34.
= Vende-se um terreno na ra Augusta ,
com fundos para a do Alecrim comalcerces,
paredes at ao respaldo, com 41 palmos de
vo ; na ra larga do Rozario n. 48.
= Vende-se urna negrinha de 14 annos
engomma ecose; um escravo moco de
cao com bonita figura bom canoeiro
ra Direita n. 3.
Vendem-se saccas com farinha de man-
dioca mui boa de alqueire caculado, a 3
mil rs. ; na ra do Queimado n. 52.
asa Vende-se arroz da trra pilado em sac-
cas de alqueire, muito barato ; assim como
caixas com pacas; na ra das Cruzes n. 40.
Vendem-se 3 escravos bons trabalhado-
res, sem vicios eacostumados ao servico de
campo ; na ra larga do Rozario no quarto
andar por cima da botica dt' Bartholomeo.
Vendem-se bichas de superior qualida-
de ptimos presuntosportuguezes ; vinho en-
garrafado de feitoria o bom toucinho em pe-
queos barris chegado recentemente de Lis-
boa : no atierro da Boa-vista venda n. 44,
junto a travessa do Martins.
== Vende-se um sortimento de miudezas ,
assim como a armacao e caixilhos envidracados,
com a condico de nao ficaremditos caixilhos, e
miudezas na casa em que existem, tudo se ven-
de por preco commodo; na ra Direita, n. 104.
Vendem-se um escravo de 18 annos ; e
urna chamarra para pessoa baixa por preco
cmodo : na ra Nova n. 32.
= Vende-se um escravo crioulo de 23 an-
nos cozinheiro e sem vicios : na Sol idade,
estrada que vai para o Manguinho casa ter-
rea n. 42, junto ao sitio do Sr. Joaquim Xa-
vier da Maia.
Vende-se urna canoa aberta: rio csta-
leiro atraz do Carmo a fallar com Joo Pinto.
Vende-se um quarto alazo, sem acha-
ques novo e bastante carnudo proprio para
viagem ; no atierro da Boa-vista loja n. 17.
= Vende-se um par de fivdlas de prata para
sapatos ; annuncie.
Vende-se um negro de naco que d
um selo por da e urna negra de naco de 18
annos cozinha e lava ; na esquina da ra
doLivramcnto por cima da loja do Bastos.
Vende-se livros de sortcs para 9 noite de
S. Joo: em Olinda ra de Mathias Fer-
reira n. 40.
Vende-se um terreno na ra da Capun-
ga com alicerces para casa de 30 palmos de
frente e 60 de fundo com varios arvoredos
de fruto por 450,000 rs, : a tratar com o
mestre Joo Vclho, pedreiro morador no mes-
mo lugar ou na praca da Independencia lo-
ja de miudezas n. 36.
Vende-se um jogo de Diccionarios de

na-
; na
Moraes, da 'terceira edico por preco mui-
to commodo, e com pouco uso : na praca da
Independencia, loja de livros n. 6e 8.
Vendem-se 3 escravos de boas figuras,
sendo uns destes bom oflicial de sapateiro : as
5 pontas n. 11.
= Vende-se um escravo de 22 annos de
naco Benguella ; no patio do Terco sobra-
do n. 18.
Vendem-se charutos da Havana de su-
perior qualidade e farello em saccas gran-
des ; na ra do Trapiche, n. 19 em casado J.
O. Elster.
Vende-se urna negrinha de 14 annos,
de naco Angola : na ra estreita do Rozario ,
n. 10 ,. tereeiro andar.
Vendem-se farinha do Araruta e pti-
mos queijos do serta muito frescaes, na
praca da Boa-vista n. 18.
Vende-se a propriedade denominada
Cassote a qual divide pelo engenho Giqui ,
passo de dito em Ierras da Ibura a qual tem
quasi meia legoa com mattas e agoa; atraz
da Matriz da Boa-vista n. 24, casa de Do-
mingos Pires Ferreira.
Vendem-se urna preta de 22 annos, cozi-
nheira ; urna dita de 20 annos, engomma ,
e cozinha bem ; urna dita lavadeira e qui-
tandeira ; duas negrinhas de 12 annos ; urna
mulatinba e um moleque de 14 a 15 annos; na
ra do Fogo ao p do Rozario, n. 8.
Vende-so um ptimo terreno na ra da
Palma atraz de S. Thereza ja com um ar-
mazem coberto e forrado de laboas com va-
rios quartos, proprio para qualquer estabele-
cimento perto do porto fazendo frente para
duas ras com 110 palmos de frente e 120
di' fundo ; a fallar no mesmo com Jos Anto-
nio de Moraes, ou na ra das Trincheiras,
n. 22.
Vendem-se sementes de couve a 240
ao cento de ps : no patio do Carmo n. 6 ,
advertindo que quem as pretender devo dei-
xar urna nota dos centos com o importe para
n'outro dia receber.
Vende-se urna negra de naco boa en-
gommadeira e cozinheira : na ra Direita ,
n. 98.
Vende-se urna morada de casa terrea no
atierro dos A (Togados defronte da primeira en-
trada da Cabanga n. 104, com 4 camari-
nhas, quintal murado com estribara e
cacimba por commodo preco: na praca da
Independencia, loja de miudezas n. 36, a fallar
com Jos Rbero SimOes.
Escravos fgidos.
Fugio no dia 23 do passado a preta An-
tonia de naco costa quo venda frutas na
praca da Independencia com os signaes se-
guintes; alta magra tem o dedo do meio
da mo direita cortado pelo meio; consta que
tem andado pela ponte de Uchoa vendendo, o
se intitula de forra. Roga-se a pessoa quo
de boa f Ihe tenha dado asilo de participar nes-
ta Typografia; assim como se recomenda aos
capitaes de campo a captura da referida preta ,
certos de que sero gratificados.
= Do engenho Macaxeira em Hamacar ,
um mulatinho de nome Joaquim de 18 a 20
annos lugio pelosdiassantosdos Espirito San-
to cor mestissa tirando a tapuia cabellos
corridos grosso do corpo altura regular ,
pernas bastantes quebradas para traz quando se
poe em p e bastante cabelludas, denles da
frente compridos, eprincipioa podrecer pe-
los lados, e os dedos dos ps com poucas unhag;
quem o pegar leve ao sobredito engenho que
ser recompensado.
No dia 16 do corrente desapareceo urna
negrinha que venda na ra arroz de nome
Francisca Rebolo de 12 annos bem pre-
ta e fornida de corpo levou vestido de du-
la e panno da costa ; quem a pegar leve a ra
do Queimado n. 21 que ser gratificado.
Fugio no dia 17 do corrente um preto de
nome Jos de naco Congo seg do olho
dreito pouca barba bem preto com urna
cicatriz no p esquerdo he muito regrista e
dado a yalente quando toma agoardento f le-
vou vestido camisa e ceroula de algodao de fra,
mas quando arriba muda de trajo e he natu-
ral que o tenha feito pois de outras que tem
feito apparece logo de calsa e suspensorio o
muito aperlado para se Ihe nao verem o volumo
dos escrotos que os tem incitados e por issso
os traz bem sungados para cima ; e levou tam-
bem um lenco na cabera e chapeo de palha ;
com qualquer destes trajes que seja encontrado,
roga-scatoda e qualquer pessoa quer capi-
taes de campo ou pessoa particular, que o
mandem pegar, eentregar na padaria da ra
dos Quarteis n. 18 onde se dar urna grati-
ficaco correspondente ao servico prestado ao
abaixo assignado.
Manoel Antonio de Jess.
Rec.tfr:- W TSrp n *f V

I


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E86B62CLB_492JFH INGEST_TIME 2013-04-13T03:27:00Z PACKAGE AA00011611_04985
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES