Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04966


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Armo de 1843.
Tera Feira 23
f ?* ,mo, ; ** no'" PrDdnc od.r.5So, enerpia : c0B-
l.nuerab. como prwoip.aao. ,,.. .pont.do. coa admirara anlr. .. N.c3e. .i.
' "__________________(Proclamaca da AaaemMea G.rl do Bii'u i.. )
PARTIDAS DOS CORR10S TERRESTRES.
Goianna ( P,rliba a Rio grande do Norte aeganda> aexlas
Bonito oGaranhune, a 10 a 14.
eira.
Cabo SariahSem, RioFormoao Porto Cairo Maceio,
Boa-iietae Florea a 13 a 28. Santo Antae, quinta* feirai.
DUS DA SEMANA.
"2 Seg Ria de Cania Via. Aad. do J de D. da T.
S3 lerc ,. Basilee Aro Re. Aad. do J. de D da 3. T,'
34 Quan jejam a. Afra M. Aud do J. de D. da 1. .
35 'uini + Asceogao do Senhor.
56 San ,. Felippe Ne'ry F. Aud. do J. de D. da 5, T.
17 **t>. a. Joio P. M. 1*1. And. do J. da D. da 1j t.
8 Doto. Cernano B.
a Alagoaa no 4. 14
Olinda todos o diaa.
de Maio
Anno XIX. N. 113,
O Diario pnhlica-ae lodoa o diaa qa* aJo torea Saatificudoa: preco da aaaifnatora *
detrae ail rea por qnartel pagoa adiantadoa. Oa annuncioi doe aaaignantea aS intarido
gratia, e oa doa que o nao (orem ranao da 80 reia por linha. Ai reclajnacoea dYaa aar diri_
gidaa a alta Typ., roa daiCroaaeN. 34,ooa pran '. Irdrpndtncia loja da lirt N 6a 8"
ctMitos. Nodia 2.' uf .Mato
Cambio mbre Londrai2C d. par 1U Ooau Woadi U 8,100 V
a Paria 3(k) rea par franco.
LiabalUO por 100 da premio.
Moada da cobra 2 por cerno.
Idea d latosa de boaa firaaaa 1 f a f .
N.
a da *,U)0
PlATA-Palacee
Pazoa Coluianaraa
k ditoa Mexicanoe
PHASES DA LA NO MEZ DE MAIO.
compra
4,30
46,10a
8,900
1,880
1,880
1,18
randa.
16.100
16,300
8.100
i.veu
i.SOO
Loa Chela a 4 l. i, ,S horaje 15 a. da tari. I La ora i 29, ai 4 horae e 36. da mano.
Quart,aung.i21,a Ibora a5a. dam. | ^um. crasa, a 7, i 6 orai a 5 a. da maa,b.
Preamar de hoie
1. a 11 koraa a 42 m. da maabl.. | J. a 12 horaaa 6 a. da laida.
PARTE OFFICIAL.
MINISTERIO DA JUSTINA.
Illm. e Exm. Sr. A resolucao por V. Ex.
tornada d'cncarregar a um dos juizcs munici-
paes da capital da provincia a vara dos feitos da
fazenda na falta absoluta de juizes do civel ,
ou do diroito do crime na cmara o de decla-
rar competentes os supplentes do mesmo juiz
para o supprirem nos casos do suspeiyo foi
approvada por S. M. o Imperador a qucm
fiz presente o seo olicio n 29 de 8 do corrento,
visto ser conforme ao disposto no artigo 4. da
le n. 2i2de29 de novembro do 1841 cum-
.prindo porem advertir que a 2.a pare da resolu-
cao relativa aos juizes supplentes s devo ter lo-
gar no caso de nf>o haver outros juizes munici-
paesdesempodidosno termo da capital, pois
que havendo-os a ellos compete supprir ao
designado em 1. lugar por V. Ex. nos casos
de suspeico ou de qualquer outro impedi-
mento. Dos Guarde a V. Ex. Palacio do
Rio de Janeiro em 29 do Abril do 1843.
Honorio Hermlro Carneiro helio. Sr. Pre-
sidente do provincia de Pernambuc.
Governo da Provincia.
EXPEDIENTE DE 17 DO CBRENTE.
Oflieio A cmara municipal desta cidado,
significando que approva a planta e orga-
mento, que devolve, dos concertos da ponto do
Soccorro sobr o rio Jaboatdo.
Dito Ao agente da companhia das barcas
de vapor disendo que flca sciente do torchega-
do hje (17) o vapor S. Salvador dos porto? do
norte e de precisar lser alguns concertos na
Traquina, am de poder seguir para o seu des-
tino.
dem do da 18.
Offlcio Ao inspector da thcsouraria dafa-
senda ordenando que mande adiantartrez me-
ses de sold ao tenente-coronel Antonio Gomes
Leal commandante nomeado para a ilha de
Fernando de Voronha ao alferes reformado
Raymundo Jos do Sousa Lobo ajudante i-
gualmenlo nomeado da dita ilha e ao alfe-
res da tere ira classe Quintiliano Henriques da
Silva Primavera que vae sorali erapregado.
Deterrninou-se ao inspector do arsenal de nari-
nha que fornecesse de racoes do bordo as 25
pracs de pret, que para a mencionada ilha
destacao ; e communicou-se ao commandante
das armas.
Portarias Ao commandante do brlgue-es-
cuna leopoldina determinando ordene ao do
brigue-escuna Olinda, que transporte para a
corte o ex-encarregad > do brigue-escuna Gara-
rapes o ao encarregad, e o piloto escrivo do
cter Esperanza de Hebiribe ; oque na vespera
de sua sahfda v a thesouraria da fasenda, afim
de receber a quantia de 20:040j reis era notas
inutilizadas que tern de ser remettidas ao tri-
bunal do thesouro.Particip ju-se a expedic^ao
da segunda ordem ao inspe;tor do arsenal de
marinha eadaterceira ao inspector da the-
souraria da fasenda.
rido. DoosG. a V. Ex. Quartel do corpo de
policia 20 do maio de 1843. Um. e Exm.
Sr. Baro da Boa-vista presidento da pro-
vinciaPedro Alexandrino de Barros Caoal-
canti, commandante geral.
Illm. e Exm. Sr. O commandanto do
destacamento na villa do Iguarass, Antonio
Joaquim da Costa Gomos participa que no
mez de abril p. p. occorrerao as seguintes no-
vidades.
Nodia 11 foi transferido da cadeia d'aquella
villa para a desta cidade por ordo n do juiz
municipal respectivo o preso Ignacio Jos
Carlos. No dia 13 foi rocolhido o desertor da
2." companhia do batalho d G. N. destacado
Jos'; Rodrigues o no dia 20 veio remettido a
seu corpo. No dia 29 pereceo na cadeia um
preso por nomo Antonio de tal, o no dia 30
finalmente passando pela frente d'aquelle dest-
camento o correio publico Anselmo Lauren-
tino ootn um capote semelhante aos que por-
tencem ao dito destacamento o mesmo alforos
commandante o-prendeo por julg.tr ser o re-
ferido capot um dos quo havia faltado ao des-
tacamento e immediatamente o delegado ,
que do tudo teve parte mandou por em li-
berdade o mencionado correio a din de nao
demorar a entrega da correspondencia. Na-
da mais participa ter occorrido. DeosG. a V.
Ex. Quartel do commando geral do corpo de
policia 19 do maio de 1843. -Illm. e Exm.
Sr. Bardo da Boa-vista, presidente da pro-
vincia. z= Pedro alexandrino de Barros Ca-
valcanti, commandante geral.
os mortos projedou de ser o ferramoto de dia ;
so fora de noito seria horroroso : tantas sao as
casas arrasadas ou destruidas. Em Montferrat
notfao-so leves oscilacoes no barmetro ; o
thermometro marcava 78 graus do Farcaheit.
Noticias do
exterior:
polica.
Illm. e Exm. Sr. Participo a V. Ex. ,
que forao presos, a ordem do delegado deste
termo o menor Pedro Selestino da Silva e
por o inspector da ribeira a ordem do Sr.
delegado desta Ireguezia Antonio Suterio ; as-
8m como foi recolhido por mandado do juiz
municipal da 2* vara o soldado da 4.a compa-
nhia do eorpo do meu commando Jos Joa-
quim do Espirito Santo por nao haver entre-
gue a quantia de 50:000 rs. da qual era de-
positario. Tiverao destino os presos seguintes:
Fernando Luiz Ribas pelo chele de policia ,
e Jos Lopes dos Reis pelo delegado. Con-
tinalo prezos, a disposicao do chufe de poli-
ca Joao Felippe de Lima e Jos Joaquim
de Freitas a do delegado o soldado Tito Ge-
'miniano de Macedo Simao Francisco Rorges,
Joaquim Pereira Dinis Cavalcanti, eosescra-
vos Maximiniano c Januario do Sr. de-
legado deste termo Ignacio Jos dos Santos e
a do aj
r* ._____I
JOSC iiimuiiuu.
Extracto aVum despacho de Sir Chasles Fitsroy
a Lord Stanley a respeito doterramotoAn-
.tigua ilha nos indias occidentaes.
Sentimos aqui o mais horroroso tremor de
torra. A quarta parte das casas do S. John ca-
bio as outras eso em ruinas. A cathedral
icou de todo destruida bem como a prisao ,
tribunal, casa da Correccao, e a dos orates. De
HigrejasAnglicanas soto cahirao de todo, 3
(carao arruinadas; s urna igreja do culto Wes-
teyo de nove que haviao licou intacta. A
habitacao de Dowshill, quealuguoi para resi-
dencia do ver3o na qual estava na occasiao do
terramoto icou de toda destruida. Movis,
prata, e prata da que possuia icou sepultada as
ruinas. A perda de propiedades incalcula-
vcl. Julgo que nao icou um s moinlio que
possa moer trigo, e estamos prximos as colhci-
tasque promettem mais quo as dos outros an-
nos. Mandaremos a Port Ris buscar madeira
de construccao para reparar os moinhos pri-
sao e casa d orates.
Avista de tao espantoso acontecimento de -
terminci um dia para preces e penitencia. Em
Montferrat tudo licou arruinado posto que o
abalo nao fosse tao violento como aqui o terra-
moto parece terseguido urna parallela tendo
Guadalupe ao Sul e S. Christovao ao Norte.Pa-
rece-me que o terramoto se senta monos as
libas de sotavento que em Antigua.
A rclacao de meu filho o Tcnente Fitsroy ,
que passava nossa occasiao da Jamaica Anti-
gua diz que quando o tremor teve lugar, es-
tava all ao nordeste do Porto Rico .onde jul-
ga que se nao sentiu o movimento. Depois a-
portou a S. Thom a Tortela onde foi al-
guma cousa sensivel ; SaintKitt e Neris quasi
escapro ao desastre. Nao bouve o mais leve
symptoma.
A18 do everero estava o tempo como de or-
dinario soprava fresco do mesmo ponto o
mar estava tranquillo e nada apresentava de
extraordinario, quando as dez e meia Saint-
menos
Paquete.
Chegrao doas Paquetes o primniro com
folhas ate l.'do abril, e o segundo at 8 ; da<
primeiras extractamos o segrate.
. Lord Wollington declaou qtia no dia 11 pro-
poria quo a Caraira se addiasso at i i do cor-
rento. Em 2) do passa lo teve lu^ar a cere-
monia da abertura do Tnel obra que mpor-
tou em porto de 6!)0:0t)0 Ib. e quo custou
militas vidas. Segundo noiicias de Hamhurgo ,
esperava-se em Varsovia o Imperador da Rus-
sta o segundo as mosmas o Govorno da Rus-
sia dava grantle attontacao aos negocios da Po-
lonia; fallava-se muito em Hiraburgo da mor-
te do Rariio Stiegtls quo testou nao menos
dedous milhocs c meio de libras esterlinas. A
Gazeta d"Augsbugo diz que a Russia que ha-
via *tempo tinha modifreado o rigor com que
tractava as IgrejasCatholicas da Polonia tor-
nava agora ao arttgo systema. Segundo a mes-
ma o Schali da Porsia estava furioso por o ata-
que do Racha de Ragdad contra, Korbelah ; o
Ministro daPersia diz quo forao completamente
destruidas, e quo perderao a vida vnte mil pes-
soas. Sarim Effendi asseverava a J. Straford
Canning que nao passavo do quinhentas e
dzia quo a Porta se nao roceava d'entrar em
guerra com a Porsia.
Tnhao havdo muitos naufragios nos lti-
mos das em consequencia de tempestades. Ha-
Via-se przo em Rochestor um individuo quo
projectava assassinar a Rainha de Inglaterra e
Sr. Roberto Peel.
Os direitos as importaeoes da Franca tinhao
chegado nos dous prmeiros mezes do anno cor-
rento a 23:095,768 fr. ; havendosido nos dous
prmeiros mezes do anno passado de 19:390,274
fr. enosde 1841 do 15:760,091 fr.
L-so na correspondencia do E. M. de Lis-
boa com data de 20 : chegou a resposta de Lord
Aberdcen quo rejeita as propostas do Governo
portuguez.adherrado ao ultimtum, enviado ha
um mez. As propostas do Governo portuguez
no que diz respeito ao peixe salgado sao satisfac-
torias e quasi as fazendas de la ; mas insis-
te-se em mais concess5os as las, certas classes
d'algodoes, ferragens, linhos, manteiga, quoi-
jo. as las pede-se que so reduzao os 360 era
libra a 300 ; o mais que so pede desfalcar os
rendimontos pblicos em 10.000 Ib. Espera-
so quo o Governo portuguez ceder.
Fundos hospanhoos 32 /, portuguezos 40/.
Do segundo Pagete.
A 17 de fevereiro o general S. Ciarles Na-
Kitt, Ncvis, e Montferrat, e s 11 .
vnte minutos em Antigua se sentio um tremor
repentino e nao esperado parece que durara
dous minutos. Depois houverao leves tremo-
res dhi todas as libas. Perdemos pouca gente,
os que morrrao por causa do tremor sao cre-
pier ganhou urna notavel victora no >cinde ,
porto de Hyderabad depois d'um encarnicado
combate de tres horas.
O exercito de Bclvoches, em n. de 22,000
homens, foi completamente derrotado por 2700
de tropas inglezs; os inglozes tiverao 250 entre
mortos e feridos contando 18 officiaes. Os A-
meors attacrao prmeiro a residencia do Agen-
te inglez, que so deflendoo obstinadamente com
100 soldados at que por falta de municoes se
vio obrigado a retirar-so para os Vapores de S.
Charles Napier; parte dos Ameersentregirao-
se ; os Inglezes" estao senhores de Hyderabad ,
que posicao importante. A insurreicao em
Rundelkund fazia grandes progresss. L. El-
leiiiborough v^ltou a 5 de levereiro para Delhi ,
e dub havia de partir para Agr por causa da
morte de Scindia poderoso chefe de Gwalior.
Dz-se que os Bramencs de Somnauth n8o
quizerao receber as lamosas portas por as repu-
tarem manchadas com terem servido no tmu-
lo d'um Mahometano. Parece que no Scinde
havia um plano para exterminarem os Inglezes.
que comeca a 30 do Janeiro : havia tranquil-*
lidade.
Segundo a Gazeta de Colonia, a Prussia ten-
ta abrir communicacoes com a China, para pro-
mover um tractado de commercio entre esta e o
Zallverin.
O E. M. cita urna carta particular de Madrid
do 23, a qual nega que Mr. Aston sahia de Ma-
drid o quo espora que elle conclua o tractado
do cotntnorcio com a Hespaoha.
Haviao noticias da Amrica .it111 do passado*
nos Estados- Unidos esta vio todos occupadosco.n
a elei'-aotlo futuro Presidente; o partido Demo-
crtico propoe a Mr. Van Burn, eMr, Calheun,
ntreos quaes sen a questo; um lerceiroparti-
do propoe o actual Prosidento Tyler; o partido
VVigh propoe a Mr. Clay. Dizia-se que Mr.
Everolt, Ministro em Londres passar para
a China e.Mr. Webster secretario dosNego-
cios Estraugoiros, virio como Ministro para.
Londres.
No dia 22tinha resorvido a Cmara dos De-
putados que se pedisso ao Presidente copia da
correspondencia entre o Governo dos Estados-
Unidos e o inglez acerca do direito de visita. Na.
monsagem do Presidente em resposta declara
esto mandando a correspondencia pedida, que
d'ao artigo 8.a do tractado urna intelligencia.
contraria de Lord Aberdoen.
Os Mexicanos ainda continuaT3o no bloqueio
de Campeche ; os da cidade em urna sortida
causrao grande damno aos sitiantes.
Na Cmara dos Deputados do Franca tinhao
comecado as discussoes acerca dos crditos sup-
plementareg extraordinarios para 1842 a 1843 ;
quasi todos forao approvados semdiscuss5o.Car*
tas de Pariz recebidas por o E. M. dizrm que
nfio llavera mudanca ministerial na Ilespanha ,
quo a questao do Cnsul Francez em Barcelona
est no statu quo mas quo as Cortes forcarSO
o Regente a retirar-lhe o exequtur* O Rei de
Hannovervai a Inglaterra porm espera por a
convalescenca da Rainha depois do parto.
O casamento da Princeza Clementina havia
de tor logar a20 em Fontenaibleau: osperavao-
sc em Pariz o Rei o a Rainha dos Belgas para as*
sistirem a este. Diz-so que Mr. Thieres a-
cabada a sessao, vira Hespanha. O Ministro
da Marinha tinha mandado ordens a Toalon
Brest para se mandar artlhera para as Marque-
zas. O Sicle assevera que n5o obstante Mr.
Guizot dizer quo a desintelligenca entre o di-
vn o a Russia se tinha apaziguado, ainda con-
tiouava.
L-so na correspondencia do E. M. de Lis-
boa de 27 de marco que o Governo portuguez
nao quizera fazer mais reduoedes nos diremos
das fazendas deja que se querfio reduzido
de 360 em libra n 300 reis; que Lord Aber-
deen nao deve ceder, e que demorndo-
se mais um mez o Governo portuguez ver-se-
ha obrigado a ceder : o correspondente quejza-
se amargamente e em um ostylo notevejnrante
brutal.
- ^^ Mi do ajudanted ordens de semana o recrutado |,ncas ou velhos. Era Antigua forao 8 ; em S. duvidava-se que as negociacOes; rese to da
.uaisc-umuccroccor-.mtt, i; em Montlort 6. Serem tao Poucos| pautas comeasen, antes do novo anno^cbineV'
11 uua
Noticias de Hespanha.
Folhas at 4 de abril. No dia 3 foi a sesso
real de abertura. Desde pela manha se va
irada a baudeira nacional no Palacio da Rainha
e nos do Senado e Congresso ; as ras desde a
Boa-vista at o Senado adornadas, e maita con-
correncia.
Pouco antes da meia hora, abrirSo-se as por-
tas do Senado; por espaco de tempo houve con-.
fusao nos concorrentes que pertendio entrar
que foi augmentadas pelas coronhadas que des-
carregavo alguns dos sentinellas; sendo mal~
tractada a espoza de um general, que levarlo
para quasi desmaiada: as tribunas estavao mui-
to cheias.
Aoapparecer a Infanta na tribuna os senado-
res e deputados se levantarao e assim se coiiser-
varao at que a Rainha atravossou o salo em
cuja occasiao ia saudando para um e outro la-
do com docura eamabilidade, ese sentn no
throno.
(k Minisrrno c COOCrSo C **- di**"'*" J-
tbrono, diante da meza em que esttvrt o ecepl


"H
= 5
tro e corda. O Duque da Victoria se assentou
esquerda c leu o seu discurso.
Neste dia que depois da dissolucao das Cor-
tes nao houve alteracao notavel as relaces es-
trangeiras: quanto ao interior, queapezardos
deleitas da organisaco judiciaria, os tribunaes
e juizes tem julgado com zelo e justica ; ape-
zar da escacez dos recursos, tem havido activi
dade nos arsenaes de marinha ; que estando
a ponto de elTectuar economas no exercito, vie-
ra paralys-las urna insurreigao em cuja e-
pcha o oxercito fra modelo de disciplina e le-
aldade e a M. N. igualmente cooperara, sen-
do sullocada em sua origem a commocao que
hornera sido fatal se a deixassem respirar: eque
todos os dias tomao incremento as melhoras ma-
terias e se aperleicoa a instrucco publica. Re-
commenda a faienda e a organisaco interna ,
para assim cumprirem com o que devem na-
rao e a Rainha : e conclue.
Que ao tomar S. M., no prazo feliz que
se approxima, as redeas do governo de seus po-
vos nao encontr ostrvo algum para o bem
que Ihes prepara seu generoso animo : e que
as heneaos e applausos com que a acclamarem,
rccolha o fructo mais precioso de nossos desvel-
los, e sacrificios.
O Heraldo diz que as palavras do general Es-
partero forao ouvidas no maior silencio que
nSo se interrompeo nem ainda depois de con-
cluido o discurso. Depois de doclarar o presi-
dente do consclho abertas as curtes, retirou-Se
a real comitiva.
Em urna reuniao de Deputados ministeriaes
declarou o M. da Fazenda que o ministerio se
considerava de transicilo at que da maioria ho-
mognea do congresso fosso nomeado o novo.
O Infante D. Francisco de Paula, que loi o-
leito Deputado tomou assonto nos bancos da
opposicio ; mas nao assistio sesso real.
( P. dos P. do Porto.)
INTERIOR.
pender com os objectos designados nos seguin-
tes pargrafos a quantia de 1,598:348^441 a
1. Secretarias de estado...... 37:630^000
2. Tribunal supremo de justica. 69:9331334
3. Relaces................ 188:156^667
4. Justicas de primeira instan-
cia.......................... 439:940^000
5. Guardas nacionaes........ 200:000^000
5. Thelegraphos............ 8:6580220
7. Rispos e relacao metropoli-
tana ........................ 31:300^000
8. Eventuaes............... 8:000#000
Do municipio da corte.
9 Capolla imperial.......... 98:876^200
10. Parochos............... 14:864^220
ft. Polica................. 107:256f200
12. Guardas nacionaes....... 18:300^000
13 Ditas municipaes perma-
nentes....................... 239:285^506
14 Lazaros................ 10:00oo00
15 Casa de correccoes e repa-
ros decadeias................ 93:940^000
16. Conducho, sustento e ves-
tuario de presos pobres........ 24.200J000
17. Eventuaes.............. 8:000?000
18. Ejercicios flndos........
Emendas da com mi sudo.
% I. Em lugar de 37:630^000diga-se.....
33:3008000.
$ 2. Em lugar do 69:9338334diga-se.....
68:608000.
% 3. Em lugar de 188:1568667diga-se.....
182:4568968.
5. Em lugar de 200:0008000diga-se.....
100:0008000.
6. Em lugar de 8:6588220diga-se.....
8:7088220.
9. Em lugar de 98:8768200diga-se.....
79:8768200.
12. Em lugar de 18:3008000dlga-se.. ..
15:2008000.
% 13. Emlugarde239:285/500diga-se.....
200:000^000.
15. Em lugar de 24:200/000diga-se.....
22:000/000.
Total pedido pelo governo... 1,598:384/441
Total proposto pela commis-
sao......................... 1,417:937/508
ASSEMRLEA GERAL
CMARA DOS SUS. DEPUTADOS.
Sessdo do dia 24 de abril.
.OSr. Henriques de Resende, depois de mo-
tivar a seguinte resolucao, remette-a mesa:
Resolucao.As instrueces de 4 de maio de
1842, flcao approvadas como le eleitoral do
Imperio. Cmara dos deputados, 22 do abril de
1843. Henriques de Rezende.
Julgu-seobjecto de deliberara o e vae a im-
primir.
Entra em discussao a emenda feita e appro-
yada pelo senado proposta do governo que fi-
xa as forcasde trra para o futuro anno finan-
ceiro.
sem debate regeitada a emenda por 46 votos
contra 32.
O Srf Henriques de Resende (pela ordem) re-
quer que se sigo os tramites marcados no regi-
ment da casa acerca do projecto, cuja emen-
da acaba de ser rejeitada, fsto que se con-
ulle a cmara se julga o projecto vantajoso a
iim.de ter lugar a fuso das duas cmaras.
0 Sr. presidente faz ler pelo Sr. primeiro se-
cretario o seguinte artigado regiment.
Art. 145. Sesereprovar algumaou algu-
mas das emendas acamara deliberar ( se al-
gum deputado o requerer em occasio opportu-
na) se o projecto vantajoso, para proceder-se
na conformidade do artigo 61 da constituicao.
No caso contrario flear como adiado o pro-
jecto.
Depois de ter fallado o Sr. Ramiro, e mostra-
do que o projecto nao pode deixar de ser julga-
do vantajoso o Sr. presidente consulta a c-
mara e esta por grande maioria decide que o
projecto vantajoso.
O Sr. presidente participa que vae officiar ao
senado em observancia ao artigo 61 da consti-
luiclo.
Entra em primeira discussao o primeiro arti-
go do projecto do Sr. Reboucas, que o se-
guinte:
Art. 1. Fica derogado o artigo 7. da lei
de 13 de setembro de 1830 o extensivo a todos
os naturaes da Costa d'Africa o disposto na lei
de 11 de outubro de 1837.
Este artio regeitado sem debate,
Entra em discussao osegninte:
Art 2. Neiihum Africano ser recebido a
bordo de qualquer navio, que o tenha de trans-
portar ao Brasil como colono, sem primeiro Ihe
ser eonlerida carta de alforria ad instar do de-
terminado no artigo 7. das instrueces de 28 de
julhodel817.
- Depois de urna questa5 de ordem sobre se es-
t ou nao prejudicadoo artigo 2. o Sr. presiden-
te consulta acamara se julga prejudicado o ar-
tigo e decide-se aOirmativamente.
O resto do projecto da-se por prejudicado.
Acha-se na sala immediata o Exm. Sr. mi-
nistro e secretario d'estado dos negocios da jus-
tica introdusido com as formalidades do es-
til e ocenpa o competente logar.
Segunda parle da ordem do dia.
Contina a discussao do orcamento, na parte
do ministerio dos negocios da justica.
3. n rnintrn e secretario de est^n
dos negocios da justica e autorisado para des-
bravos do batalhao 17 que voltava da campa-
nhana fragata Bahiana cobertos de louros im-
marcessiveis, fora5 aqui brindados com urna dis-
soluca vergonhosa a bordo mesmo;e j com bai-
xacrad desembarcados aos magotes como escra-
vos. A polica era confiada a paisanos bisonhos,
porque o militar nao mcrecia confianca, e por
toda a parte a partilha de militares valoro-
sos, e cheios de brio foi o insulto e menos-
cabo ; quando nSo era o assassinato o mais in-
fame como o attesta a campia do chora me-
nino. E isto esquece ? E continuando em
vossos insultos; malvados, ainda ousareis as-
severar que descancaes sobre a nossa coadju-
vacao para planos anarchicos ? Tantos despre-
sos tantas humiliac5es nao podem esquecer
urna alma nobre. Desenganai-vos! A tropa
hoje s sustenta o Imperador a Constituicao ,
e a ordem ; por estes objectos dar a vida ,
porque dando-a assim faz o seu dever satis-
faz a sua honra e prova a sua lealdade. Lem-
brai-vos que existimos para vos conter em vos-
sos furores que nao vos serviremos mais de
escada o se s os fados vos convencem con-
vencer-vos-hemos. Gritai embora I Smepre foi
a lingoa a arma dos cobardes! Insultai-nos,
insultai a todos; o homem de senso nao ergue
o braco para micholas descaradas que cospem
insultse asquerosidades; abusai n5o impor-
ta da vossa miseravel situadlo ; vergonha e-
terna ser a vossa partilha ; mas os lees sao
muito nobres para se confundirem com vosco:
os leoes nao cntregaro as garras para sercm a-
inda urna vez por vos infamemente decepadas.
Correspondencia.
Reduccao feita.............. 181:4468933
Muitos Srs. deputados pedem a palavra ao
mesmo tempo.
AlgunsSrs. deputados pedem a palavra pela
ordem e appellao para o juiso da cmara so-
bre a preferencia que querem ter na ordem em
que os seus nomes se acha inscriptos como da-
quelles que teem a palavra.
OSr. Dantas falla sobre a materia do orca-
mento.
Sao apoiadas differentes emendas.
TomSo parte na discussao o Sr. ministro da
justica Pinto de Mendonca e Sousa e Mello ,
e a discussao Oca adiada pela hora.
PERNAMBUCO
Copiamos doartilheiro o seguinte artigo :
OS LEES CONVIDADOS APERDEREMAS
GARRAS.
Lancados no ultimo desespero o D. novo, eo
guarda em suas vociferarles, nada mais res-
peitSo ; e quando as ameacas e insultos chego
ao throno quem pode mais julgar-se abrigado
e isento dos tiros de taes malvados ? Ellos que-
rem urna revoluca, e a proclamas ; convida
o povo a ella ; mas o povo surdo : restava-
Ihes a tropa, e a tropa he convidada, insufla-
da. Ah! Brejeiros! E sois vos que vos procla-
maes patriotas que com a esfarrapada capa da
liberdade nos vindes convidar anos militares
para as vossas maroteiras ? Ta5 depressa jul-
gaes esquecidas as graves affrontas que recebe-
mos em paga de um momento de illusa ? Jul-
gais-nos lees e queris que empreguemos a
nossa torca para vos empuleirardes e nos cor-
tardes depois as garras ? Estaes engaados : se
sois raposas nos nao somos o bode da fbula.
A outros ; infames! Contai com nosco sim,
mas para vos chamara ordem para vos tornar
obedientese respeitosos e para vos aser mor-
der tena se o vosso arrependimento for tar-
do se a vossa ousadia passar de palavras e
patacoades.
Ainda a classe militar se nao erguo do esta-
do de aviltamento a que os patriotas a redusi-
ra ; e ella seria hoje nulla se a necessidade
da conservaca dos proprios perturbadores os
naoobrigassem a servirem-sedella. Nao: nun-
ca mais por c, com nosco com a tropa nao
leva voces o bocado a boca : essas pregaces
d'agora sao as mesmas deoutr'ora; a tropa deu
ouvidos s insinuaces de vis tartulos man-
cbou-se opaizperdeo, eellaperdeo tambem;
e quem ganhou ? vos outros, liberaes, patrio-
tas, #c. $c.
Ainda nos lembra esses dcsarmamentos, es-
ses ludibrios esses assassinatos Sim basta-
ra s o insulto feito a nossa briosa classe na so-
ciedade militar do Rio de Janeiro cuja casa
foi invadida por um grupo de liberaes protegi-
dos pelo governo liberal, os movis espedaca-
dos todos os membros injuriados o alguns
presos e tudo isto porque a sociedade militar
quera reanimar a sua classe abatida o despre-
sada ; basta s esta lembranca para nos por a-
lerta contra vossos damnados planos ; porem
m*#m ni risjs s perte dsem rpspeito a nos
Pemam'bucanos, nos dispertas, nos Irritad. Os
Srs. Redactores.
Tendo lldo no Diario te 19 do corrente o ex-
tracto de um offlcio, em que o Exm. Presiden-
te da provincia aecusa a cmara municipal de
Olinda para dar as necessarias providencias ,
a remessa d'outro offlcio, em que o Sr. enge-
nheiro em chefe, participa ter eu impedido com
paos enfleados, e atravessados o curso do rio
Bebiribe, julgo do meudever communicar-lhe,
que essa participaca assenta em informaedes
inexactas, porquanto nunca procurei desviar,
ou embarazar o curso desse rio que conta as
trras do sitio do Fundad propriedade de meu
genro o tenente Joao Bernardino de Vasconcel-
los o que fiz porem a esse respeito foi nao con-
sentir que um dos meus visinhos para preju-
dicar ao dito meu genro com quem traz urna
demanda, abrisse em trras do mesmo sitio urna
levada para dar novo leito naquella parte ao
mencionado rio disviando-o assim da proxi-
midade da casa de vivenda do sitio Fundo ,
para fase-lo passar no meto de um pal, em
que nos nao podia ser de modo algum til. Ex-
erci um direito garantido pelas leis civis que
permittem o disforco em contenente, e nesse
mesmo sentido j o Sr. desembargador chefe
interino de polica ofllclou ao delegado do termo
de Olinda e ao inspector do quarteiro de Be-
biribe para niio intervirem nesse negocio da
especial attribuica dos tribunaes civis pois
constava que o tal visinho procurava ellaquiar
a boa f daquellas autoridades como parece
haver agora feito, com o Sr. engenheiro em
chefe.
Espero pois, que esta declarafao cuja pu-
blicado rogo a Vm.ce Sr Editor sirva de cha-
mar attencad da cmara municipal do Olinda ,
sobre o verdadeiro ponto da questao que se dis-
cute. Sou seu muito venerador e obrigado
Joaquim Jos de Sant'Anna Lima.
Varicdade.
PROJECTO DE LEI MUNICIPAL.
Quem usar de manto de rebufo pagar por
um anno 1*600 reis.
Quem usar de manto aberto do rebuco 600 rs.
Por cada ralo as janelfas por urna vez 2c400
reis.
Charambas na cidade por cada noite ou
tarde 240 reis.
Charambas nos arrabaldes por cada noite ou
tarde 240 reis.
Charambas no monte, por cada tarde 120 rs.
Namoros nos charambas sendo p fresco 50
reis.
Ditos ditos,. p calcado 100 100 reis.
Namoros as igrejas, sem distinegao de clas-
se casados 128000 reis.
Solteiros 48800 reis.
Namoros no theatro casados 3S000 reis.
Solteiros 600 reis.
Ditos as sociedades casados 18800 reis.
Solteiros 300 reis.
Ditos das ras para as janellas, e vice versa
casados 240 reis.
Solteiros 120 reis.
Quem se appellidar Cartista sem que no tem-
po da Carta d'isso dsse evidentes provas 100
reis.
Quem se appellidar Setembrista sem dr a
razao porque o 100 reis.
Por cada vez que chamarmos aos do partido
contrario brejeiros mariolas, sevandijas, bil-
tres etc. s porque nSo seguem o nosso 128
reis.
Por cada vez que chamarmos homem de bem
a qualquer biltre sevandija marrla, bre-
jeiro etc. s porque segu o nosso partido 12$
reis.
Quem usar de esporas, ou chicote sem ter
cavallo por cada vez 240.
Quem usar de botas, ou botinhas para se tor-
nar saliente por mez 18200 res.
Quem usar de chin 18200 reis.
Dito dito de cabelleira 18800 reis.
Quem tingir o cabello para parecer mais mo-
go urna vez 68000 reis.
Quem usar de bigode sem pertencer a orpo
algum ou ter graduaco militarpor dia 60 rs.
Quem usar de bigode ainda que tenhfi gra-
duacao militar, mas que nada venca por esta
folha por dia 20 reis.
Quem der dom a quem o nSo tiver, u o re-
ceber sem que o tenha 50 reis.
Quem der vocalmente senboria a que m a nao
tiver por .cada vez 50 reis.
Quom receber senhoria sem que a tenha
por cada vez 50 reis. ^ .
Quem der ou receber por esenpto ae. nhona ou
illustrissimo no caso cima marcado por ca-
da vez 30 reis.
Quem der ou receber excellencia, oo mo ci-
ma 600 reis.
Quem fallar em poltica por cada vez 50
reis.
Quem escrever para os peridicos por cada
linha 10 reis.
Quem ler os peridicos desta ilha por se-
mana 50 reis.
Quem ler os de fra, por semana 100 res.
Por cada visita de boas festas 18200 re s.
Quem der ou receber macada por mais de um
quarto d'ora por cada urna 240 reis.
Cada clrigo que usar de chapeo redo ndo ,
pagar por dia at vir o Sr. Bispo 20 reis.
Por cada bebedeira carapanta camueca ,
ou mufa, ou como Ihe quizerem chamar -aos
domingos 50 reis.
Por cada urna das supra mencionadas em
dia de semana 100 reis.
O vendeiro que baptisar o vinho pagar por
cada caada d'agua que lbe deitar 240 rs.
Quem se metter a fallar do que nada enten-
de, por cada vez 20 reis.
O penetra, petit-maitre.. Dandy, ou Fashio-
nable que primeiro apparecer com urna mo-
da 18200 reis.
A penetra, ou petit-maitresse que appre-
sentar alguma parte do corpo postica vinda de
Franca.... por cada vez 18200 reis.
De todas as agencias que os criados costumo
fazer as compras diarias 25 por cento.
De todos os presentes que os caixeiros, escre-
ventes, escriturarios, gurda-livros (ou como
Ihe quizerem chamar) de casas vinculadas, re-
ceberem dos rendeiros das mesmas 50 por
cento.
Cada agcDte na dislribuicSo de lisias para o-
leieoes por cada 10 listas 100 reis.
Todo o empregado publico que durante o
tempo em que a sua repartico ostiver aberta, se
encontrar fra d'ella, nao sendo em servico da
mesma pagar por cada vez 5 por cento do seu
ordenado.
O clrigo quequizer ter em sua casa ama
ou sobrinhas de menos de 45 annos do dado ,
pagar por cada anno que faltar s supraditas
para os 45 38400 reis.
O hebraico (vulgo judeu) que para engaar
o pelludo freguez, jurar por Dos Sancto pa-
gar por cada vez 240.
Quem escrever Angra do H. em lugar de
Angra do Herosmo pagar por cada vez:
50 reis.
Porcada questao sustentada com acrimonia
nos jogos de voltarete e wuist, pagar cada um
dos questionantos 50 reis.
Por cada calote pagar o caloteado por se
deixar lograr, 25 por cento sobre o seu valor.
Porcada bajulaco ou incensadela para com
aquelles que na ordem social nos sao superiores
1S200 reis.
Por cada anno que qualquer senhora quizer
diminuir na sua idade pagar 1,200 reis.
Por cada luminaria por dentro ou fra das
janellas, alm das noites de 4 de Abril 22
de Junho e 11 d'Agosto 20 reis.
Cada cidadao que deixar de as por as men-
cionadas'tres noites pagar.1,200 reis.
Por cada trinta segundos que dobrarem os si-
nos o tolo ou tola, que os mandar dobrar
1,200 reis.
Cada cortezia de chapeo fra feita a senho
ra 10 reis.
Cortczia feita a homem 30 reis.
Por cada charutada 5 reis.
Por cada cachimbada 5 reis.
Por cada cigarrada 2 e meio.
Por cada pitada dada ou tomada 1 e meio.
Porcada mentira nacional ou estrangeira 1
e meio. {Folhas da ilha Terceira.)
(Peridico dos Pobres do PJ


Alfandega.
Rendimento do da 22......... 11:6898107
DescarregBo hoje 23.
Barca Prescrita o resto.
Barca Felice carv3o.
Briguc Primavera trastes.
Brigue Tkomaz ftathersey maqumismo. f
e taxas de ferro.
Sumaca u- Carolina ferro e rap.
Hoy ment do Porto.
Navios entrados no dia2.
"Rio de Janeiro ; 15 das, sumaca brazileira
Carolina, de 160 toneladas, capitao Ma-
tioel Rodrigues Pimonta da Costa equipa-
gem 13, carga carne secca ; a Joaquim Bap-
tsta Morena.
Angolla ; 50 das, barca brazileira Temeraria,
de 331 toneladas capit5o Jezuino Jos Si-
moes, equipagem 22 carga lastro ; a or-
dem.
flio de Janeiro ; 18 das, brigue austraco Los-
semhurg do 310 toneladas capitao Lucio
Cosulich equipagem 11, carga lastro ;
ordem.
Navios entrados no dia 22.
Sidney ; 77 das,, barca ingleza Persian de
347 toneladas, capitao Thomaz Millman ,
equipagem 17 carga la ; ao capitao Vem
refrescar, e segu para Londres.
Buenos Ayres; 28 das, brigue sardo Pilades
e Ortstes, de 17S toneladas, capitao Antonio
Ghwordello equipagem 10 carga carne
secea ; a Manocl Jaaquim Ramos e Silva.
kisba; 31 djas, barca de Vapor Ringnal Sove-
reoy,e COO toneladas,ommandante Allreidc
Broum equipagem 31 ; passageiros Pedro
Jos da Cmara, Francisco do Salles Torres
Homem Conego Geraldo Leito Bastos ,
Pedro Macicl Monteiro Torres, o Con-
elheiro Antonio Paulino Limpo de Abreu o
sua familia, Anecloto da Silva Moura, Va-
leriano Ramos da Foncoca o sua Sr.a bra-
zileiros ; RobertGolf, francez.
ObservacHo.
O Vapor IngJez cima mencionado, vem re-
faser-se de carvo e vveres, e segu para o Rio
de Janeiro.
rendas das nove moradas de casas, sitas em
Fra de Portas pertencontes heranca jacente
do abintestado Antonio Joaquim Pereira, cujo
escripto se axa em poder do porteiro do juizo
Amaro Antonio de Faria para as trazer a pre-
g5o lindos os das da lei. Os arrematantes
ficSo sugeitos prestacao de fianca como re-
quereo o Dr. procurador fiscal interino Cle-
mente Jos Ferreira. da Costa. .
O escrivSo ,
Galdino Timistocks Cabral de Vasconcellos.
Consulado de Portugal.
--No dia quarta feira 24 do correte pelas 4
horas da tarde ria praca da Boa-vistan. 13,
se hade arrematar em lerlo, a armacao e
pertences de urna venda, e os gneros que n'el-
la existem, pertencentes ao ausente Manoel Jos
Rodrigues do Andrade, subdito do Sua Miges-
tadelidclissima. Os licitantes podero con-
correr no dia e hora indicadas onde acharoo
inventario do que existe e as maiscondicoes
d'arrematadlo. Consulado de Portugal em Per-
nambuco aos22do maio de 1843.
Joaquim Baptista Moreira cnsul.
Hecliraces.
Pela subdelegatura da freguezia de S. Fr.
Pedro Goncalves forao prezos e rccolhidos
.cadeia os pretosseguintes : Joo, que diz ser
escravo de Francisco Ignacio da Cruz mora-
. .dor no Gequia ; Cosme, que diz ser escravo de
Bartholomeo Pereira de Carvalho morador na
Barra do Gramam, provincia da Parahiba ; Je-
rnimo, que diz ser escravo de Manoel de Men-
donca morador cm Riacbo Grande, freguezia
de S. Lourenco em Penedo. Recife 20 de
maio de 1843. Mamede.
Para a banda de muzica do 2.batalhao
de artilharia a p desta provincia contrata-se o
o seguintc :
Muzicos que loquem clarinetas e de boa
conducta .........3
Dito para corneta de chave .... 1
Gcrante-se aos mesmos o ordenado de 40 j a
45j mil rs. por mez.
Nao sendo obrigados a servirem fora desta
provincia.
Fardamento fino c mais vencimentos do ba-
talbo.
A quem convier dito engajamento pode com-
parecer na secretaria do mesmo batalho das
10 horas ao meio dia.
Obras publicas.
' O engenheiro em chefe das obras publicas ,
interinamente encarregadodo reconhecimento,
demarcaco e medicao dos terrenos de mari
oha avisa s pessoas interessadas as questoes
lotigiosas suscitadas para o aloramento dos ter-
renos do bairro novo da Boa-vista compre-
hendidos entre as ras da Aurora Formoza e
do.Hospicio e os alagados de Santo Amaro ,
que sendo-lhe absolutamente necessario para
tratar as ditas questoes conhecer com toda a
exactido as conlrontaces dos terrenos a cada
um pertencontes e nao se podendo isto fazer
vista dos ttulos quo existem em poder do dito
engenheiro em chefe he preciso que as ditas
pessoas apresentem-lhc quanto antes todos os
ttulos legaes, que possao esclarecer o assump-
to cao mesmo passo sirvo-secomparecer na
reparticao das obras publicas no dia 24 do cr-
tente ao meio dia para dar-lhes as necessa-
rias explicaces verbacs Reparticao das obras
publicas 19 de maio de maio de 1843.
O engenheiro em chefe, L. L. Vauthier.
Pelo juizo de auzentes desta cidade se ha-
de por em iiusia publica a nuein mui ur S
Avisos martimos
.Para Lisboa segu com brevidade o brigue
portugnez Josefina capitao Paulo Antonio da
Rocha tem excellntes commodos para passa-
geiros ; quem no mesmo quizer carregar ou
hirde passagem dirija-sc ao dito capitao ou
a Mendos & Oliveira na ra do Vigario n. 21.
= Para o Maranhao saldr no dia 26 do cor-
rente o patacho Maria Luiza mestre Jos Ro-
drigues, podendo ainda receber alguma carga
miuda c tendo bons commodos para passa-
geiros ; os pretendentes intendo so com An-
tonio Joaquim de Souza Ribeiro no seu escrip-
torio na ra da Cadeia ou com dito mestre a
bordo.
=Para o Cear snhir no fim do andante mez
a somaca Felicidade mestre Jos Rodrigues
Pinbeiro estando ja bstente adiantada em
seu carregamento podendo somento roceber
cargas miudas e tendo bons commodos para
assageiros ; os pretendentes entendao-se com
Antonio Joaquim de Souza Ribeiro, oucom
dito mestre a bordo.
Avisos diversos.
deixou de ser seu caixoiro desde o dia 20 do cor-
ren te.
Quem annunciou querer comprar E
mentosdeEuclides e a Historia Ecclesiastica
em latim dirijase ra das Cruzos n. 3-.
Lotera da matriz da Boa-vista.
&" IlcTje 23 do corrente, s
10 horas da manha corre mpre-
terivelmente esta lotera iqueni ou
nao bilhetes por vender; os bilheles
achao-se venda at esla hora nos
logares do costnme.
Mr. Joze' Evans ARTISTA NO DA-
GUERREOTYPO respetosamente annuncia
ao publico que pode ser procurado todos os dias
das 9 horas da manha as 4 da tarde na ra No-
va n. 14 onde continua ainda a tirar retratos
admiraveis e perfeitos do mesmo modo quo al
aqui os quaes tem sido to applaudidos e com
to geral satisfaco.
Mr. Evans adverte aquelles senhores que.de-
sejarem obterd'elle urna copia fiel de si mesmos,
ou poroutras palavras a sua propria sombra ,
ou urna segunda imagen esimilhanca sua, que
devero procura lo quanto antes pois que ja
se tem demorado em Pernambuco mais do que
pretenda quando aqui ebegou e nessaria-
mente se ha de retirar com muita brevidade.
Aluga-se o segundo andar do sobrado si-
to na praca da Boa-vista n. 6 ; quem o preten-
der dirija-sc ao primeiro andar do mesmo a
fallar com o capito d'artilheria Anecleto Lopes
de S. Anna.
. = Os Srs. Antonio dos Santos Squeira Ca-
valcante Francisco Mnnocl de Siqueira, Ma-
noel Jos de Squeira, por s, e Antonio de Si-
queira Cavalcante Leonardo Bizerra de Si
quera Cavalcante Lourenco Bizerra do S-
queira Cavalcante Izidro Camello Pessoa Ca-
valcante Pantalio de Siqueira Cavalcante ,
como administradores de suas mulheres; queirao
ter a bondade dedirigir-se ao patio daRibeira
de Santo Antonio n. 19 para o mesmo nego-
cio para o qual j forao chamados,* compareceo
um procurador o Sr. Sena.e at hoje nenhuma
resolucAo deo ao negocio e como toda a de-
mora seja prejudicial, assim aos annunciados ,
como annunciante faz se o presente rogan-
do aos ditos Srs que por si ou por seus pro-
curadores hajo de vir decidir similhonte nego-
cio com a possivel brevidade Margarida Bo-
za e Silva.
__ O curiozo que costuma tirar as cartas
vindas do Porto para o abaixo assignado baja
de mandar-lh'as entregar, pois a nao sao estas
s primeiras se nao Ihe farci seu nome paten-
to nesta folha. -*- Jo5o Novaes de Campos.
__ Teixeira & Andrade previnem ao respei-
uyc! publico,
nno Imnnimn Tlilioirn Roarln
ODoutor em medicina Ignacio Nery da
Fonceca chegado recentemente do Rio
de Janeiro acha-se rezidindo na ra
Direita n. 31 primeiro andar.
Quem tivere quizer alugar urna barca-
ca de dez a vinto caixas annuncie sua mo-
rada.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da
ra estroita do Rozario que (az esquina para a
ra das Larangeiras: no primeiro andar do
mesmo.
O abaixo assignado novamente roga a to-
dos os seus credores das lojas da ra Nova e
praca da Independencia que ainda nao Ihe
aprsenla rao suas contas correntes de deve a de-
ver com o abate de 42 o 30 centessimos, hajao
de apresenta-las na ra da Cadeia do Recilo
Antonio Pereira de Barros por isso que o
mesmo abaixo assignado tem de ir acorto do
Rio de Janeiro tractar do seus interesses.
Jos Tavares da Gama.
OSr. LuizJos Alves Ferreira Freir
Andrade haja do dirigir se ra da Cadeia do
Recife n. 26 para receber urna carta viuda do
Portugal.
Jernimo Ribeiro Rozado, faz scientc ao
reispeitavel publico que di'ixou de ser caixeiro
dos Srs. Teixeira $ Andrade, no dia 20 do cor-
rente mez aproveita esta occasiao para agra-
decer aos mesmos Srs. o bom tratamcnlo que
teve durante o tempo que estove em sua casa.
O abaixo assignado tendo passado um
crdito por saldo de contas casa de Lehman &
C* em o qfal est incluida a quantia do Rs.
1:089,f06 proveniente de duas letras quo Ihe
passei por compra da loja da ra Nova ; faz sci-
ente que ainda nao Ihe tendo vindo s maos as
referidas letras por descuido da dita casa, por
isso previne que toda equalquer que possa
aparecer assignada por mim aquella casa,
excepcSo do crdito cima referido, deixa de ter
o devido vigor o pede dita casa, que se dig
no aprsentarsuaconta corrente de dovo a de-
ver com o abate de 42 e 30 contessimos, na
ruada Cadeia aoSr. Antonio Pereira do Bar-
ros. Jos Tavares da Gama.
O abaixo assignado tendo recebido as divi-
das das lojas da r Nova o Praca da indepen-
dencia que forao do Sr. Jos Tavares da Gama,
em pagamento do quo o mesmo Sr. Ihe era de-
vedor; provine aos devedores das respectivas
lojas que s devem pagar seos dbitos contrahi-
dosem ditas lojas ao abaixo assignado ou a a-
quella pessoa que apresentar as contas assigna-
das com o recibo do mesmo abaixo assignado.
ChrislovSo Santiago de Oliveira.
A pessoa que tirou por engao urna carta
do correio para F. Bernardino Franco de Aze-
vedoCcmpos, vinda do Porto queira entre-
gal-a na ra do Queimado loja n. 6 ou an-
nuncie.
Jos Joaquim de* Castro Moreira, subdi-
to de Sua Magastado Fidelissima faz sciente
ao respeitavel publico que rctira-se para a Eu-
ropa a tratar de sua saude.
Roga-se ao Sr. L. A. A. M. haja de
vir satisfazer a quantia de 5780 importancia
de duas duzias de logo de pistola que tomou a
tempos na casa aonde nao ignora isto o se nao
quizer ter o desgosto de ver o seu nome publi-
cado nesta folha.
Besapareceo urna canoa aborta do carga de
900 tijollos com a bussarda da proa quebrada ,
e tendo na poupa as letras iniciaos I RB, a qual
supoem-se ter-se dirigida para o Coelho ou Af-
fogados, quem della tiver noticia queira parti-
cipar a Jos Antonio de Moraes na ra da Con-
cordia atraz de Santa Thercza ou a ra das
Trinxeiras n. 22 que ser gratificado.
__ Fugio na noite do 14 do corrento um
quarto russo pedrez sellado e enfreado e
magro; quem o tiver aprehendido o poder
entregar no atterro da Boa-vista, em casa de
Antonio Luiz Goncalves Ferreira que recom-
pensar.
= O solicitador da fazenda abaixo assignado
previno a todas as pessoas que forem notifica-
das por mandados executivos para pagarem
os impostos que deverem mesma fazenda ,
que o nao faco aos officiaes encarregados de
semelhantes deligencias vislo n5o serem com-
petentes para taes recebimentos esim ao abai-
xo assignado na forma do estillo e das or-
dens a respeito ; o que j por diversas veses
tem declarado a alguns devedores.
Jos Bibeiro do Amoral.
t= Acha-sc em praca para ser arrematada, de-
vendo lindar os dias da lei urna olaria em
torras forciras ao cncapellado do Monteiro ; que
confina com a casa do sitio do fallescido Bastos
pinhorada em execuco que contra Manoel de
AIbuqucrque Barros Jnior e seu irmao Jos
n;Tprrn *]? Bnrrn Csvalcnti epcaminha Jos
da Silva Braga polo juiz da 2.' vara escrivSo,
Santos, avaliada em um cont eduzentos mil
rcis.
D. Getrudes de Jess- Maria da cidade do>
Porto Reino do Portugal, faz publico por este
peridico que fallcceo seu marido Manuel
Pereira Rodrigues na mesma cidade do Porto
e que se est procedendo inventario no com-
petente juizo do direilo para partilhar a heranca
por seus filhos entro os quaes ha ou houve uro
Manoel Rodrigues de Arau|o nesta provincia de
Pernambuco quo nunca escreveo a annnciante
sua mai pelo que o julga fallecido e se o no-
he devo constituir seu procurador que o repre-
sento com penna do ser considerado morto e
so proceder na partilha em conformidade das
leis.
Antonio Jos Nunes GuimarSes, roga ao
Sr. Jos de Lima -oares, queira ir a Typogra
fia do Diario de Pernambuco mudar asignatu-
ra do mesmo Diario que se acha cm seu nome ,
quando o annunciante foi quem pagou ; visto
oannuncianto ter-lhe escripto um bilhnte, ro-
gando-lbe isto mesmo, e em resposta dizer quo
nao era criado do annunciante ; sim talvez por
que nao ficasso saptisfeito com o prejuizo que
deo ao annunciante em duas vendas que Ihe
comprou a fim de o proteger ; e esta rocebendo
dividas pertencentes ao mesmo, vendas para
sua passagem ; serao estes os motivos por que
falla com arrogancia nao tendo em conside-
raco.....ede mais est o Diaiio assignado em
seu nomo.
=.Ioao Jos Lopes da Silva subdito port ->
guez retira-se para Portugal na barca Es-
pirito Santo.
- Toda a pessoa que se julgar com direito a
casa e sitio n. 11, ra Real ( excepto seus do-
nos A. A. P. Brito, o Antonio Francisco
Romao ) haja de annunciar no prazo de 3 dias ,
por haver a fazer-se nogocio sobre o dito.
=Precisa-sc do um homem para assentar pra-
ca poroutro : dirija-se a ra do Livramento
vendan. 8.
- Antonio Jos de Oliveira comprou por
conta do Sr. Ignacio Jos^ Ferreira de Mendon-
ca do Para o bilhete n. 2311 da lotera da
Matriz, da Boa-vista que ha do correr no dia
23 do presente mee de maio e fica com o dito
bilhete em seu poder.
De'eja-se saber se existe nesta praca < i
fra d'ella o portuguoz de nome Francisco An-
tonio Pereira de Andrade vindo para esta ci-
dade em 1841 e quem do mesmo souber ou
dr noticia dirija-se a ra da Sen/alia Velha
n. 100 ou annuncie a sua morada paraser
procurado.
Sociedi'de /Imizade nos Une.
O primeiro secretario fa corto a todos os
senhores socios que domingo ( 28 do corrente )
pelas 4 1/2 horas da tarde haver sesso da
mesma sociedado em assembla geral, no
principio da ra Direita n. 2 no primeiro
andar.
Precisa-se de um menino portuguez do
19a 12 annos, d'estes chegados agora : ua ra
da Praia n. 70.
DePBESENTACES LYRICASqu$
JL\/pretendem fazer na casa do Sociedad
Natlense Lucci, sua filha Carmela, e Ma-
rinangeli.
Demandando estas representaces avultadaa
despozas cm cada noite achao-se abertas as-
signaturas para 15 noites as quaes o derecera
proporcionadas vantagens as pessoas que qui-
zerem subscrever.
Os assignantes das galeras pagarlo 22 rs.
cada um pelas sobreditas 15 representacocs : o
os da platea 1U rs.
Os bilhetes serao entregues as casas dos se-
nhores assignantes tres dias antes de principia-
ron! as funecos, e valerao para 7 noites pa-
gando-sc na occasiao da entrega dos premeiros
bilhetes a metade das assignaturas eaoutra
metade dever ser paga quando se entrega-
ren) os segundos bilhetes qu serio valiosos para
as ultimas 8 noites.
Os nao assignantes pagarSo por cada um
bilhete de galera para urna noite 2$000 rs. e
sendo de platea 1 $ rs. Assigna-se na loja do
livros da Praca da Independencia n. 5 e 8 on-
de se dar mais ampias informaedes.
= OITerece-se um homem portuguez que
sabe ler, e escrever, para administrar qualquer
engenho, fazenda, sitio, eu qualquer negocio,
pois que tem bastante pratica de tudo isto e
entende de todas as plantas do paiz quersu-
jeitar-se a tudo isto e fica muito agradecido a
quem do seu prestimo se quizer utilizar pois
que este >r. teve um grande atrazo nos seus
negocios, e d bom fiador a sua conducta; quem
o pretender annnuncio a sua morada ou diri-
ja-se a ra da Cadeia n. 9 a fallar com A. I.
Moreira.
as Antonio Cabral, subdito portuguez, reti-
ra-se para Portugal.
Precisa-se de um moleque ou urna ne-
gra para vender azeite ; na ra Direita n. 30.


'

4
o:.r .M+tosetemfiHadodo sistema Homeo-
patbico do sistema de Broussais e de (nitros
muitosmil dilTerontes ; pouco portanto se tem
dito domis essontrial os evaoumantes, que
ninguem pode negar serem nos elimas calidos
absolutamente necessa ros, e sobretudo quando
existe a difficuldade de fazer observar aos au do-
tes a dieta necessaria e rigoroza que pede o
Homeopatlica e pratic a regular, geralmenteacostumados a comer muito mais
dq que he oecessario p. ira o nosso sustento ; o
resultado he datos, ndigestoes e inflama-
oes nos figados, &c. Para remover impedir
estes incommodos, nada be mais prompto, que
um purgante saudavol que nao constipa os
intestinos, e que augmenta as di Aeren tes sec-
crecdes.
O publico acbar as Pimas vegetaes do Dr.
Brandreth e na Medicina Popular Americana ,
estas propiedades, que produjera seu efeito ,
sem dores e incommodo algum nao he ne-
essario dieta alguma o pode-so tractar dos
seus negocios no mesmo da em que se tomar.
A(|ui vende-so somonte em casa do nico a-
gento Joolioller, ra da Cruz, do.Recife n.
18, epara maior commociidade dos compra-
dores, ea ra da Cadeia do Recife, era casa de
Joao Cardozo Ayres, na ra Nova na de Guerra
Silva & C.a, e atierro da Boa-v ista, na deSal-
ies & Chaves.
Francisco Martins de Lemos faz sciente ao
publico o principalmente a seus devedores que
o seu caixeiro Joaquim Pinto da Gunha desap-
pareceo no dia sabbado 20 do corrente le-
vando o dinheiro que nesse da havia cobrado ,
e ja tem descuberto recibos anteriores por onde
conhece o annunuiante adiar-se roubado ja d c
mais lempo, por isso protesta nao levar ne-
ulium recibo em conta passado depois do dia da
fuga.
Precisa-se de urna mulher forra, queco-
zinhe bem, pagando-se corr generosidade, pa-
ra urna casa de pouca familia; na ra do Quei-
inado n. 4.
= A pessoa que quer saber se a professo-
ra que de presente se acha assistindo na ra
da Trompe virando para o Mo.idego n. 15 ao
pedol.impi.il), so admitte mais alumnas fora
as que tem, responde-so que sim, e que quan-
to saber quem olla he, informe-s do Padre
Mestre Miguel do Sacramento Lopes Gama ,
de Antonio Bernardo Rodriguos Sette Fi-
gueir.i Jos; Rodrigues do Passo Jos Ber-
nardino do Sena os quaes mui bera aconhe-
cem,
. Tp, Previne-se ao Sr. Thesoureiro da Matriz
da Boa-vista nao pague os bilhetes da quarta
parte do medio restante da primeira nova Lote-
ra ns. 2i9 232, e 1489 assignados por
Joao da Silva Machado os quaes perdero-se
em viagem para a Parahiba.
Quem precisar de urna ama para todo o
Iservicodecapa de um honren) solteiro ou de
ponca familia dirija-seao beeo do Virginio ,
que vai para o trem n. 13.
pintado de verde onde mora a viuva do len-
te Frexas.
A lim do satisfacer urna das condiccs do
contracto qne fz cora o proprietario da Typo-
grafia a cerca da impressao do Curso de phi-
losophia, rogo aos Srs. que prestarao suas
assignaturas o obsequio de adiantarom meta-
de dallas, e para cuja recepcao acba-se en-
carregaJo o Sr. Joze Gongalves da Poreiuncula.
A. P. de Figueiredo.
Compras.
Compra-se urna pequea oanea de oar-
reira : na rae da Cruz, n. 7, primeiro andar.
Vendas
Vianna
Bernardo Fernandes vianna comprou
por conta do Sr. Jos Pinto Coelho ( da Villa
do Ico) um bilheto parto do medio restante da
primeira nova Lotera a favor das obras da Ma-
triz da Boa-vista de n. 219o.
. A pessoa que annunciou no Diario de
22 do corrente querer urna pessoa para um
engenho que saiba ensinar priraeiras letras ,
grammatica latina o franco/. dirija-so a ra
larga do lo ario n. 9.
Desapparecerao do quintal do sobrado do
atierro da Boa-vista n 26 urna egoa magra,
russa -, e urna cabr i moxa preta com ma-
chas brancas; quem as tiver em seu poder e
as queira restituir, dirija-so a casa a cima que
se pagar as despezas que tiver feito com ellas
e se recompensara o trabalho.
== O Snr. Manoel da Costa Neves Jnior ,
queira dirigir-so a travessa das Cruzes venda
n.8 para se lhe entregar urna carta viuda de
Lisboa.
= Joaquim Soares de Moura Patoges re-
tir-se para Portugal.
=: Aluga-se urna casa terrea na ra de Pa-
jada velbo defronte do Theatro novo : na ra
da Cadeia loja n. 40.
= Tendo desapparecido no dia 15 do cor-
rente da ponte da Magda ena urna canoa abor-
ta de lote de 600 tijolos de alvenaria, pinta-
da de preto, com 36 a 40 palmos de corapri-
do e 7 8 de largo tem no pao da poupa a
.marca C impremida na madeira branca ou
preta por ja se ter calafetado depois que teve a
marea; quem della sjuber, dirija-se aos Coe-
Ibos na ra dos Prazeres n. 10 que ser
recompensa lo.
Quem annunciou querer vender urna so-
brecasaca azul; e um transelim de ouro di-
rija-se as 5 pontas veBda n. 45.
Quem annunciou ter para arrendar um
.to com casa de tijolo anoredos de ruto ,
terreno para plantar, cercas o porto de embar-
que e porto desta praca dirija-se a ra do
i'oge sebeado de um andar de varauda de pi
Na ra do Passeio, n. 5 loja franceza
o frabica de chapeos de sol, vendem-se cha-
peos bordados para homem e senhora do mo-
hor gosto e qualidade novamente chegados
de Pariz e acha-se chapeos dos mais fortes ,
c fcitos com a mesma perfeicao ; e mais um
sortimento d sedas e pannos de todas as qua-
lidades para eobrir os mesmos ricos oobrto-
res para cama e cabos para chapeos do sol ,
tambera se consertao e cobrem-so chapeos de
sol para homem e senhora por procos com-
modos; assm como comprao-sa armaooes ve-
Ihas de chapeos de sol.
= Vende-se urna preta de nacSo, de 18
annos, bonita gura boa mucamba de urna
casa, engomma ecozinha: na ra do Ca-
bug loja de miudczasjuntoao Sr. Bandeira.
Era casa do J. O. Elster na ra do Tra-
piche n. 19 tem para vender dous carri-
nhos de 4 rodas, e um de duas com cavado;
farellos em saccas grandes charutos de supe-
rior qualidade papel para desenho um co-
fre pequeo de ierro e lustres de brone com
mangas bordadas tudo por preco commodo
ss VenJe so marmelada superior e nova ,
que naot^m 60 das de feta por preco com-
modo ; na ra da Praia, armazens ns. 17 e 19.
Vende-se urna partida de rotui para as-
sentos decadeiras, por preco commodo; em
casa de J. >. Elster, ra do Trap che n. 19.
Venderse urna obra de Breviarios mo-
dernos em bom uso ; na ra do Cotovello, hoje
Mondogo n. 63 do meio da as 3 horas da
tarde.
** Vende-se um capole de panno cor de ra-
p, forrado todo de baeta verde com gola en-
carnada em bom uso proprio para o inver-
n ; no beco do Veras na Boa-vista, n 14.
Vendem-se 9 pipas com agoardente de
2f graos, em bons cascos; urna portada de
pedra viada do Rio Formozo ; na ra de S.
Rita nova n. 91 ; assim como urna espingar-
da de caga urna flauta e duas formas para
tijolos de al ven ira.
Vendem-se urna ou duas canoas abertas,
de carga de milhoiro do tijolos de amanillo e
bem construidas ; por preco commodo ; na ra
da Palma armazem de madeiras, em que es
ta Jos Antonio de IVIoraes.
>c= Vendem-se a historia de Inglaterra; urna
grammatica Hespanhola e Alemao cem o$
seus competentes Diccionarios; e urna preta
moca com algumas habilidades : na ra do Li-
vramento, n. 20.
Vendem-se urna negrinha de Angola,
de 15 annos engomma coso cozinha 6
lava ; um moleque de 12 annos; urna negra
de Ango'a do 25 annos cozinha lava e ho
ptima quitandeira ; na ra estreita do Roza-
rio n. 22, primeiro andar.
" Vendem-se os seguintes livros: o Secre
crotario Portuguoz ; Cartas do Echo Narciso,
e segundo tomo de Tolentino de Almeida to-
dos em bom Uso, e por preco commodo ; na
ruadosQuarteis, loja de uiiudezas n. 20.
Vendem-se urna negra de 18 annos ; .6
um moleque de 14 annos; na ra de Hortas,
lado esquerdo na terceira casa indo pelo pa-
tio do Carm.
Vendem-se um mulatinho de 16 annos,
ptima figura para pagem bom oopeiro ese
amanea a conducta; um escravo bom oicial
de pedreiro de toda obra; um dito bomcarroei-
ro ; 2 ditos para todo o servico ; 3 pretas com
boas habilidades ; urna dita de 30 annos por
300,000 rs. cozinha lava e tracta bem do
enancas: na ra de Agoas verdes n. 44.
"^Vendem-se os seguintes livros; Mosaico
2 v. por 6000; Panorama 2 v. por 6000; Mil
e urna noites 8 v. por 8000; Joven Siciliano 4
v. por 4000 ; Vctor ou o menino da Selva 4
v. por 4000; Castello de Graswille 4 v. por 3*
Robison de 12 annos 2 v. por 1600; Bertoldo
3 v. por 1000 rs. ; c urna estante de amarrello
envernisadaeenvidracada tudoem muitobom
estado ; na ra Nova n. 42.
Mademoisclle Angelina Millocheau, com
casa de moda na ra Nova n 32

andar tema honra de participar ao publico .
ecom especalidade aos seus freguezes, que
acaba de receber de Franca pelo navio Camelia
um esplendido sortimento do azendas da ulti-
ma moda e gosto a saber : om ptimo sorti-
mento de cassas lisas riscadas e de qaadros
para vestidos, cassas adamascadas proprias para
bailes, colarinhos bordados para senhorase me-
ninas cabeedes guarnecidos de bicos, um
grande sortimento de bicos de todas as largu-
ras fitas muito novase de boa qualidade, cha-
peos de palba para meninas de todos os tama-
nhos, e de seda para senhora e meninas ves-
tidos para enancas de ambos os sexos, luyas
de pellica para homem e senhora, lencos bran-
cos para algibera ditos de cores para rap ,
fitas de veludo encarnadas e de outras cores,
ultima moda e muitos outros objectos que
(udosejvende por preco commodo, o que nao
desagradar aos compradores ; assm como na
mesma casa se fazem encomendas de chapeos ,
vestidos e outros objectos de moda.
Vendem-se urnas poucas de caixas com
.superior vinho de Bordeaux da bem conheci-
da marca do Coronel Bellard e charutos ver-
daderos de Manilha ; na ra da Cruz n. 7 ,
primeiro andar.
- Vendem-se um ptimo pianno forte in-
glezdomais acreditado author da Cidade de
Liverpool e algumas bombas de ferro para ti-
rar agoa de pocos'e canoas: na ra da Cruz ,
n. 7, armazem de ferragens.
Vende-se um preto ci iouto de 32 annos,
bom ofcal de funifeiro vidraceiro pintor ,
e caiador, e tem todas as habilidades para o
servico de urna casa : no primeiro andar do
sobrado da quina da ra das Cruzes junto a
pra?a da Independencia se dir o motivo por
que se vende.
Vendem-se meios bilhetes da Lotera da
Matriz da Boa-vista que corre hoje 23 : na
ra do Collegio loja junto ao passo n. 1.
Vendem-se bilhetes e meios ditos de
todas as loteras, e trocao-se pelos premiados
de outras quaes quer; rap de Lisboa ; meias
saccas de farinha de mandioca muito fina ; cha
isson muito bom : na ra do Collegio loja de
Mertezes Jnior, n. 4.
Vende-so um pianno orisontal, eom
muito boas vozes, e por preco commodo : no
atterro da Boa-vista n. 37 terceiro andar.
Vende-se urna escrava parda do 20 an-
nos cose lava engomma e cozinha ao
comprador se dir o motivo da venda ; na ra
Augusta sobrado n. 94 que tem a entrada
pelo lado do viveiro do Muniz, das 9 horas da
man ha om diante.
v Vende-se a obra de Theologia Moral,
pelo que he hoje Bispo do Rio de Janeiro, nova
e encadernada ricamente: em Olinda ra de
Mathias Fcneira n. 11.
VVendem-se os seguintes livros usados: um
diccionario Magnun Lexicun ; Horacio ; Vir-
gilio ; Cornclio ; Fbulas de Phedro Salus-
tio ; Tito Livio ; Cartas de Cicero ; Selecta ,
urna grammatica franceza por Sevenc ; Fbu-
las de La Fontaine ; um Meslre Fianoez; Geo-
grafa de Balbi com atlas e mais alguns livros,
por preco commodo : na ra do Queimado ,
loja de ferragens n. 12.
= No deposito de assucar refinado, esta-
belecido junto ao arco de S. Antonio, em fren-
te do caes do Collegio ha para vender asquear
refinado segundo o novo systema de fabrica-
cao pelo qual se extrae a potassa e cal, dei-
xando-se-o no seu estado de pureza ; sendo o
proco da libra do de primeira sorte e em pes
160 rs. c o de segunda e ^tercoira em p ,
a 120, e80rs.
= Vende-se vinho de Champanhe superior,
chegad agora da Franca a 15,000 a duzia :
na ra da Cedeia do Recife armazem n. 35.
Vende-se essencia de aniz de
qualidade a 6,000 o frasco : na ra
n. 120, segundo andar.
= Vendem-se por preco commodo para li-
quidar contas urna poralo de trastes de supe-
rior qualidade em mobilias completas, ou a
retalho assim como guardas louca roupa ,
secretrarias com estantes para livros, cadeiras
de balanco com assento e encost de palhinba ,
muitos mais trastes aquellos que nao agra-
daren) ao comprador se fazem outros com a
maior brevidade possivcl; na ra da Cruz, ar-
mazem de trastes n. 63.
= Veitch, Bravo & C. tem a honra de par-
ticipar ao respeitavel publico, que na sua botica
o armazem de drogas n. 1, vende-se o seguinte:
extracto fluido contratado de salsa parrilha da
jamaica C. H. Bulter & C a mais enrgica e
eflicaz preparacao desta raiz, que at hoje se
tem descoberto o que prova o grande apreco
e repelidas indicamos que dola fazem as
phormacopeias de Londres. Dublin Edimburgh
&c. ; o celebre Colirio anti-ophthalmico, cujo
medicamento he bem conhecido por seus bons e
s.ilutares efleitos para distruir nevoas, beli-
das, inflamaces e outras doencas d'olhos em
primeira
Direita ,

recorrer aos meios preparatorios, agoa de
Seidlitz e Soltz, Soda-Wator, limonada ga-
zoza verdadeiro e finissimo Arrow-Roofdo
Bermuda Magnesia-Calcinada ptima, sag,
escovas e pos mui finos para dentes, mostar-
da ptima para mesa pos de Seidlitz e de Se-
da e um grande numero de preparaces de
difirentes objectos que se encontra a venda
as principaes boticas da Europa na mesmu
casa se vendem as verdadejras plalas Vigetaes
universaes do Dr. Brandret, vindas directat-
mente de seu author e compositor nos Esta-
dos-Unidos ; assim como urna porco de salsa
parrilha nova recen temen te chegada. Parti-
cipao a todas as pessoas zelozas de sua escriptu-
racao ( como principal e nica garanta da
nossa honra e probidade ) que sao agentes da
ptima tinta de escrevor do seu amigo Doutor
Thompson cuja preparacao novamente des-
coberta so torna digna dos maores elogios por
ter a particularidade de se tornar tanto mais
preta quanto maior he o espaco depois de lhe
termos confiado nossos negocios e .cuidados.
Vendem-se 96 palmos da terreno na ra
Auguta: a tratar na ruada Cadeia, d. Il ,
segundo andar defronte do theatro.
Escravos fgidos.
Em o dia 4do eorrente fugir3o do en'-<
genho Gutiuba freguesia ecomaica de Goi-
anna um casal de mulatos escravos do pro-,
prietario daquelle engenho sendo um de no-
me Joaquim, e a outra Genoveva aquella
representa ter 35 annos er de canella ca-
bellos bem crespos nariz afilado, beicos finos,
peitos cabeludos marcas de leridas as cand-
as tem cravos nos ps altura regular do
grossura suficiente ; a mulher de altura regu-
lar cabellos encarocolados, e as fontes mais
soltos nao m parecida nariz afilado bo-
ca e o relhas pequeas peitos pequeos, pan-
nos pela cara e peitos tem varias pintas pre-
tas polos bracos, mais pretas do que a cor,
bem feita de ps um dente da frente tirado ,
e outro para o lado o anda bastante dengoza ;
quem os pegar leve a seu Senhor no dito en-
genho que ser recompensado, certo que o
seu destino be para o serto e podem possar
por forros.
= No dia 29 do p. p. fugio o preto Baltha-
zar, de 45 a 50 annos alto seccodocorpo,
bcra preto, com faltas de denles, por causa
de muito azougue que tomou tem na canela
da perna esquerda urna grande cbaga a ponto
de quando anda puchar pela perna no p di-
reilo falta-I he o dedo mnimo levou vestido
calcas de brim trancado branco e camisa do
chila azul de quadros, foi escravo de Lou-
renco de Bruno Rodrigues Luna e por alcu-
nha Calenes foi a muito lavrador do engenho
S. Cosme da Vanea e ao depois mudou-se
para o engenho Poeta hoje ja fallecido cu-
jo escravo he muito conhecido nestes lugares,
em razo de ser muito regrista ou talvez te-
nha procurado a casa dos Srs. mocos, herdei-
ros daquelle finado, que mudaro-se para S.
A ntao onde sao lavradores dp engenho de Un-
na pertencente ao Dr. Dantas perto da-
quella Villa, o que se recomenda as authori-
dades daquelle lugar, de o apprehenderem e o
mandar entregar na ra Nova n. 67 que
se gratificar.
- Na noite do dia 7 do corrente desappare-
ceo o negro Matbeos de 20 annos Quica-
m estatura regular cheio do corpo ros-
to cheio nariz bastante chato, beicos grossos,
dentes alvos e ahertos na frente (alia um tan-
to bucal tem nos bracos um R com travessSo,
ps compridos, levou vestido camisa ds riscado,
e calcas de brim pardo ; pede-se a todas as au-
toridades policiaes que o virem tenho a
bondade manda-lo apprehender, a leva-lo a
ra da Cadeia do Recife, n. 44 que se paga-
r todas as despezas que fizerem ; assim como
promette-se a todos os capitaos de campo e
qualquer pessoa do povo que o denunciar,
ou opprehende-lo se gratificar com 50,000 rs.
a mesma quantia se dar alm de guardar-se
segredo a qualquer pessoa que o tenha om
seu poder e o venha entregar e sendo o nSo
laca se proceder com todo o rigor da lei ; a
mesma recomendacao se faz a todos os Srs. ca-
pites de embarcacoes.
Roga-se a qualquer authoridade policial
e msmo pessoas particulares que virem ou
souberem aonde para urna preta de nome Flo-
rencia de nacao Angola de 15 annos le-
vou vestido de riscadinho cor de ganga, e pan-
no da costa aqualsahioem 19 do corrente
com ven la em um taboleiro ho de estatura
regular, boca grande, beicos grossos, ps gran-
des e apalbetadns ; quem n pegar leve a casa de
Jos Luiz de -ouza na ra da Guia n. 28,
que ser gratificado.
cravo tauicai,jiEciPE: naTyp. db M. F. de Fara. =1843


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ENSNQHZN6_1PM9VK INGEST_TIME 2013-04-12T22:39:05Z PACKAGE AA00011611_04966
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES