Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04933


This item is only available as the following downloads:


Full Text
*
Armo de 1843.
SnbbacTo 8
c?e Abril
!..' 'j *(;"> ('emende 1e nos asesmus da nosaa pro.l.ncta andera' ao t enerara ; con-
I r'.Liu.J como i>rincii>iamos e eremos apontartos enm ulmua .10 entre i Nsees mi
,ulHI, ( HrocUmec.io da A.embira Geral do Beiiil.;
e Alaquie no i = 1 i ,
Ohnila iodos os dms.
-PAKIII'AS UO.S lOHHElOS TERRESTRES.
Goisnnt Paralaba e Ki grande do Norte aegunda Malas feraa
toi-') Garantan a 10 e !4
Can,.. riabea, RioForaaoao PorioCaWo Macelo,
*,- + Flores a 3 e 2 Santo A nt.., quima* feirae.
I)I.\SI)\ sEHA.
Se;. Wfl'tdo B. Au<1. do J de I), da i. .
i IsM. *. ItoiUio Are. ud. do J. He da 4 y.
5 (rl s. Vrenle t'erreita. Aud do J de D da 3. y.
6 '/ulni Marcellino M. Aud do J. de D da 2. r.
7 att< As 7 dores de N Sra Aud. do J de I), da 1 t.
S '.au >. Am-nco 8 fiel Aud. do J. da U. da 3. t.
9 l*M de Hamos a Dme rio II.
>v r>v < !> ^
Anno XIX. N. ?<>.
O I..,... publica 10.0a os das qn a* <>"> SaWBBWdo*: o Pr.?o da s.siSnainrsib,
'JR*SA?f de.re. a.,1 ,e,a fr qo.r.el .-.....I.aa.ad.ia. O. .nuncio, dos asonante. '*%
FS. -Wj g..s a esta lyp., rus daif...... V **... ...-. U Intendencia Iota de lt.ro. N. oe 5.
Cinsius So .lia 7 iH Abril
Cambio sobre Londres :7 a 27 lud. p. f. Ol-ao-.WJa da fj.i V.
Paria idli res puf Irancu
Lisboa 1UU porlUOdepreaaio
compra
16.5JU
l.JUJ
tt.oU
i,M)<)
l,M>0
1,500
- N.
a da 4,000
PlaVlA-PaWOrkt
Mnada de cobre por 100 de descont, a Petos Coiumnares
dem de leiraa de boas Armas 1 | pOI g do Mejicanos
PHAatuA.i.DANOUKZ DE I.U1I..
La Chela 11, s 9 s. da lard [La ris i VJ, 1 ora e 53m. d tard.
Ojian, .aing. <1, as 10 auras a J na. da m. j /u.ri. rese, a 7, as 1 uura. a 40
Preumar de hoje
i. al! boras a 42 m. da manhaa. | t. a 1 i horas e 0 m. da larda.
Yenda.
18.70!)
Ib aOtf
o,7.)0
I.H10
i.SO
,8j0
da lard.
PftUTE OFFICIU
Gov^rno da Provincia.
EXPEDIENTE DE 3 DO COKRENNE.
Oflieiu Ao chelo de polica interino, dison-
do, que tica iateiradodo queS. S^communl
ca en 0T1 lo do primairo -I crrante, a que a-
cnmoinlim a participico do delegado no se-
gn lo iistricto lcst feito palo rio Jabn lili na estrada de Santo \n-
tao ; equ.. em nomo da PrM ocia louve o ro-
ferido delegado P'as providi>n"ias, que tomn,
e previna-o de q'ia deve rei|',isitar o compe-
tente pagaonnlo das quantias quedospendoo.
j)t> Ao inspivtor interino da thesouraria
das ren las provinciaes. or laando em coiiso-
q tencia de requisicao do delegado snpplentedo
termo do Bonito que minie sitisHiscr ao ca-
pit.io.loi6 Antonio da Porclu icla Laa^ea quan- >
ta em que serm lo ascoi a;, que Ihe remet-
te itTDortiir asdespisas Tuitas por aquello de-
legado desde 19 de agosto do anno prximo pas-
sado at -2.1 de Janeiro ultimo com o sustento
dos p-esos pobres dojustica e com o fornaci-
mentode luz e auoa respectiva cadeia. I)e-
terminou-se ao inspector da thesouraria da l'a-
sendu que mandasse pagar a importan-ia do
despendido pelo menciona lo delegado com o re-
crutamento desde 17 de agosto do anno fiado at
20 de Janeiro do presente, e comii.iinicou-se ao
dito delegado a expedicciio destas ordena.
Portaras Supprimindo em virtude do ar-
tigo l-2da lei provincial n. 91 as cadeiras de
jiraminatica latina das comarcas doKio l'ormo-
so c Brujo por haverem ahandonado-as os
respectivos prolussores, Lourenco Avelino de
Albuquerque Mello, e padre Pedro Marinlio Fui-
cao, desde ulho do anno prximo passado : e
demittind i os referid- s proressores. Partici-
pou-seao primeiro secretario da assembla legis-
lativa provincial ao inspector interino da the-
souraria das rendas provincia es ao director in-
terino do lyco, e as cmaras inunicipaes do
Rio Formoso, e Brete.
Offlcio Do secretario da provincia ao pri-
meiro da assembla legislativa provincial re-
metiendo un requerimento do prol'essor jubila-
do degrammatica latina de Santo Antao coro-
nel Tiburtino Pinto de Almeida em que pede
o pagamento oa gralimacao, que deixou
de receher, por se Ulgef comprehendido na
disposicao do artigo 2. da lei provincial n. 76
de 30 de abril de 1819.
|)ito-l)omesmoaodito, abusando a remes-
sa d'um oflicio do desembarga lor chefe de poli-
ca interino acompanhado do mapp.i demons-
trativo da importan ia aos presos ponres dejuslica no primeiro semes-
tre do correte anno financeiro.
IMTEIOB.
ASSEMBLA GEUAL
CMARA DOSSRS. DEPUTAD0S.
Sendo de 9 de ftoereiro.
Lido o expediente, contina a discussao adi-
ada d, requerimento do Sr. Nunes Machado,
com as emendas dos Srs. Henriques de Rc/.en-
de Urbano e Maciel Monteiro.
Fallan sobre a materia o *r. Rocha o qual
offerece o seguinte requerimento :
Ouescnomeie urna cominissio deexarne
encarregula de verifi.-ar e indicar as causas do*
assassinatos c violencias, que se reprodiuem
em algumas provincias e de propor temed...
adequado a tamanho mal.
OSr. presidente observa ao Ilustre deputa-
do que considera o seu requeiimento como in-
dica ao e nao como emenda.
O *f Rocha desislc do requerimento dan-
do-se porsatiseito de haver emitti.lo a sua o
pinian acerca dos negocios de Pornainbuoo.
Discorre largamente sobre a materia o Sr.
Nunes Machado e a discussao Rea ad.ada pe
la hora .. ,
Continua a disehssBo adiada do parecer d
com nissao de lustra civil fibra a preteiicu d
Jos M.ria PintoPciwto, acerca da navea-a;.
por vapor.
To ni-) parte na discussao d esta materia o
Srs. Carne.ro da Cuaba Rob Pere-2 Vasconccllos e Brrelo Pedroso e a discussao
ca adiada pela hora.
Slo declarados pelo Sr. presidente dopnladn
-tela provincia de Pernamhuco os Srs. Sobas
liao do Reg Rarros e Manoel Joaquim Car
neiro da Conha que recollos com as forma-
lidades do estilo preslao juramento e loman
assen'o.
Contina a diniao do i."artigo da pn-
nostadngnvernnsohre afixa'-ao das forjas navae.
O Sr. Urbano faz um longo discurso em que
Irata (levarlos actos a-lm:nistra"tivos dn gover-
nn de Pernamhuco e vota pelo primeiro arti-
go da propona.
O Sr A guiar responde ans deputadns pnr
Pernamliucn que rem fallado solire a materia
em d'scusao ( Vide Diario de Pernamburo n.
()G de '22 de Mar-ol
A discussiio fi-a adia-la pela hora.
Id^m dnili i. 10.
Continua a d's-iis'-nn adia-la do requerimen-
o doSr. Nunes Ma-ha-lo, para queso peca no
govorno urna rela-io do todos os assassinalo-
perpetrados na provincia de Pernamliucn (lcilc
innio do anno passado at hoje rom as emen-
das nno'adas dos Srs. Rozendo Urbano o Ma-
ciel Montoiro.
Depnisdo fallar Inrcamonlo sobro a materia,
o Sr llenriquos de Ro7ende manda ft n osa a
seguinte emenda additivn que npoii da :
i ()\o se pc-a ma:s quaesqner rommnni-
racOes oID'ia-'s que ltimamente chegassem o
respeito dos aconlecimontos de Genipopo.
fpzrnlp,
OSr. Antones Correa pola ordena obser-
va enmara a nocpssidiido que ha de tratar do
objectos relativos n nutras provincias, como
Minas S. Paulo, oto. e que por isn miftn
conven) que esta analista assembla ocnnnmiso o
tonipn o m.iis que Ihe fnr possivid e con- le
pedndn an r. prosMonte que no caso de se
ter pronunciado os discursos que manda o re-
giment, so encerr n discussao.
OSr. presidente observa ao Ilustro depnta-
do que anda se nao proferirao os discursos que
determina n reginienln.
A discussan lien a-liada.
Prnco-lo-so sesunda leitura da propnsican
do Sr. Magalhos Castro, reformando alguns
artigos da constituicao.
I'rimeim parle da ordem do din.
Cont'na a discussan dn p rocor da commis-
san de justiea c vil sobre n requerimento de .lo-
s Mara Pinto Peixoto acerca da navega-
'n pnr vapor com a emenda do Sr. Brrelo
Pedroo.
Tomn parte na discussiio d'osta materia os
rs Rocha, Henriques de Rozendo. Miranda
Ribero Paula Candido o Cnrneiro da Cunha,
e a discussao fiea a-Inda pola hora.
Contina a discussao adiada do 1. artigo da
imposta do governo sobro a fixacSo das forcas
navaos.
O Sr. Piula ('andido tom a palavra pela or-
dem e pedo no t. presidente que o informo
regiment para ter lugar o encerramentn da
discussao.
O Sr. presidente informa ao nnhrodepnta
lo que-e tom proferido qoatorae discursos, po-
rm todos pro o nonhum contra o artigo em dis-
nssan e nssim, segundo n regiment nao se
mdin propor n oncorramonto da discussao.
O Sr. Paula Can Julo insiste no seu requori-
nonto.
C.ontinu'io alguns Srs. doputados podindoa
lalavra pola or-lem c requerendo queadis-
ussiio fosse encerrada
OSr. presidente observa aos Ilustres depn-
'adnsquotalexgem. que n:nda alguns Srs.
>m n palavra e que nao pode por isso propor
encerramonto da discussao e l.i? lor polo f-
I. secretario o seguinte artign do regiment
ia casa :
Art. nico Nonhum doputa-Io poder- al-
'ir maisdeuma voz na pr'moira d:Scnss5o de
naosqiier prnje-tos sobro a materia dollos ,
j0 3Cc21Jtnres uue o podcrao fazer duas
veros ; o as mitras discussnes nonhum dopiita-
lo pollera fallar mais de duas veos, ain-la mos-
tio hevendo emenda. Em qualquor diaevssllo
-endorse pronunciado seis discursos a livor dn
nateria --ni questo o seis contra poderi.
-pialquer deputndn reqnercr vocalmente oen-
erramento da discussao. Este raqnerimento
era sem debato posto a voto; o sendo appro-
vado pela cmara o presidente declarar con-
-lilid* a diacussBo, as dise.iissnos porm de
irgoncias o adiamentos, poder/i o encerramen-
'-i roi|iioror-se o elTectuar-se havendo tresdis-
'.nrsos | r e tros con Ira.
Tendo-se ainda observailo que n'osta disens-
~an ns Srs. doputados tem divagado milito, o
nfastado-so do objecto principal que a lixa-.io
de Coreas navaes n Sr presidente faz lr polo
Sr. 1. secretario n seguinte :
Art. 1V2. Osproj-'-l-is de lei qnevie-
tom dn cmara dos senadores o n projodo de
'ei lio orcamenln tem somente diiasdiscus-
oes q-ie corrospnnder'o 2 e a ) Oimndo
-e'disi-utir o 1. art, poder-se-ha rallar em ge-
ral sobre a ut-li-lado ou inconveniencia dn
pro-ocio. >i
Nn progride n quesfSo de ordem o contina-
se a discussiio da proposta
E apoiada a seauinte emenda da commissSu
ao art. primeiro.
Pepois de foras navaos aoroseonto se
ortivas <-ouree de Andrea. lima 9 Silra
Coflho.
Tomao parto na discussao ns Srs. Barrete
Pedroso CansanAo ministro da marraba o
D. Manoel de Assiz Mascarenbas.
Entra em discussao o
Art. 2. O corpo de artilberia demarinha
ser elevado ao seu estado completo.
l'allao sbreoslo art :go os rs. cousa Fran
00 o ministro da marinha c a discussao ica a-
diada pela hora.
(KARA.
A Presidencia do Exm. Sr. General Coelho.
Estando o nobre Brgadeiro n Exm. Sr. Jos
Joaquim Coelho para d-'ixar a presidencia d esta
provincia por assim ser determinado polo go-
verno de S. M. I. .nqu.d, por dar lal-.ez al-
iium descaneo as fad'gas deste honrado militar,
Ihe concede- a d-Miiissao por elle tfo solicitada;
nfio podemos pela parto que nos toca deiiarde
agradecer-he em nome do grato pavo rerense
OS heneficios que de sua sabia B enrgica ad-
ministracio resultai5o a esta porcao do imperio,
c quic ao Bra/.il inteiro.
1) ost; do de miseria intrigas c dessolu-
cloaque nos redusio o genio ante-adminis-
trativo -le senador Alenc-r. nao nos dava a me-
nor esperance de melboran-enlo ; julg- vamos
impossivel sabir Ilesos do pelago da anarchya
em que nos vimossubmergidos. Assim porem
nao succedo porquanlo a prvido-ca que
instantemente vela em nosso beneficio lem-
brou ao Pai rummum dos Brasiloiros a nomea-
caodo Brgadeiro F.xm. Sr. Jos Joaquim Coe
Iho, o qual dopondo consideracoos amnr de
familia o seus interesses particulares n que
ludo sabe despresar quando d'elle so exige um
snico no Brasil aceiten ardua trela de
invernar n Cear queso aehavn redusdo ans
ltimos apuros pelos desgovornos Alencarlnos.
qui aportnu o Exm. Sr. Rrga-leirn e sua
proson-a fni nuciente para tirar-nos do ahati-
mente e deaespern em que nos achavamos. To-
mando as re-leas admin'slrativas (ratn de fazer
USt'ca o s altondendo an mrito comecn-i
re titnindo emprogns que Ilegal, e necin-
tosamente tinha ti.lo arrancados .'1 honra-
dos o intolligentos servontnarios ; reformnndn
os abusos que se achavo inlrodusidos as re-
part- oes vis. o militares; em urna palavra .
collocan-ln em seos devidos eixns a maquina de-
sor leada cuja dreccfin Ihe foi comedida.
Aguarda naconal que se a-hiva entrego
1 discrip-an de ineptos conimandantos he
moro- o grande alien- ao o rusta de 'adigas .
.. nao poneos sa-rilii-ios ello conseguio dar-llx
disciplina, e desenvolvimento nomeando ins-
tructores eofficialidadoque oajudarSoa le-
vara elTeilO o ;.p -rf.-i oun-nto desojado.
Atropa de pnme ra linha qnoaqui secon-
servava fall do instru- -ao subor.linacn e
"ni 11 m de qu isi tu lo que Ihe era in-lispensa-
vi'l. foi levad r a boa ordem lardada, eins-
'niida ; e '1 boje est em um p que nan ler.'i
lo envergonhar-se apparecenda em qualquer
liarte do imperio.
A continuada remessa de recrutas, que tem
.ido em pregados em engrossar as Torcas da le-
;a|;ila-le no RO (raudo -lo Sul he unidas
grandes serviros que o Exm. Sr. Coelbo tem
prestado ; nofando-se que o recrutameuto aqu
execu'.add tem sido com lauta prudencia o
instila que nao tem sido pesado a agricultura ,
ou outra qualquor fonte de beneficios pbli-
cos.
Os cofres pblicos, com especialidadeOS pro-
vinciaes se a-liavao esgotados entretanto
gran-lo parte da divida tem sido paga por
qtinnto mais que nunca tem a receita sido avul-
tada, em prega ndo-se a maior economa, c re-
gnlaridade na adininislraco das rondas; e he
para admirar que leudo esta provincia lido an-
nii.tlnenie a receita do S ) a 90 --mitos de reis ,
se tenha no corrente anno arrecadado a quan.
lia de 100.000.000 res nos tres primeiros
mozos.
A hydra revolucionaria, que despeitosa quiz
pin o anno p. p. levantar seu col em todo o
imperio foi aqui suhjugada e uioireo, por
assim di/or no nas-odouio nao se Ihe dando
lempo nem ao menos para sor temida. Grucas
sabia e enrgica administracao do Exm.
minio digno Brigudeiro o Sr. Jos Joaquim
Coelho.
Mas para que nos cansamos em recontar no-
bres acedes jue em todo o Brasil sao tao sabi-
das 1 O procedimento do Exm. Sr. Coelho 6
conhocido por todos os Brasiloiros, seus SCtOS
na Baha Pernamhuco Rio Grande e Cear
Ihe dao um nome glorioso c o collorarite en-
tre os hroes. ( I'fJro 11. )
pzmrmucQ.
ASSEMBLA PROVINCIAL.
Arla da S.'sessdoordinaria da Assembla e-
gi$latra l'rorincial de l'crnambuco em 5 de
abril de 813.
Presidencia do Sr. Pedro Cavalcantl.
Feita a chamada acharSo-se presents 32
Srs. doputados. o Sr. presidente declaren a-
berla a sessao ; fui lida o approvada a acia da
antecedente.
expkpiknte.
Foi lido, julgado objecto de deliberaco, o
a imprimir O seguinte parecer da coinmisso de
ordenados:
A' commissao do ordenados foi presente o
requerimento los Doutores I- ilipc Neri Rodrigo
de< arvalhn e Jos Francisco Pinto Gumaraes
aquello medico, e este cirurgiao do arando hos-
p.tal da caridade representando a osla assem-
bla que em todas as roparticocs so tem aug-
mentado o ordenado dos seus em pregados o
que com muita mais justiea e razan devera
os supplicantcs ter augmento por ssn que no
grande hospital amigamente se Iratavfto 20 ou
tt enfermos, e presentemente 40 e mais j ac-
(re.sccndn que as rendas daqr.ellc eslabeleci-
mento tem augmentado progresivamente e a
propon ao do augmento da renda cresce o nu-
mero dos enfermos e por ennseguinte o seu tra-
balho avista pOS da justiea que assiste aos
supplicanteslie do parecer commissao que elles
srjo deliridos com a seguinte rrsnluco :
.. auembla ieginlalica Provincial de Per-
rininbiico remite.
Ait. nico. O medico e o cirurgiao encarre-
gados do curativo do grande hospital de cari-
dade desla provincia vamcr annunlmente o
I. a qnnntin de 400:000 rs e o 2. de 500:000
rs. sujoitando-sf osio a fazer tojas as opc-raeOS
pie bniivcr niisler no dito hospital.
Sala da assembla leg slativa provincial 5 de
abril de i8,3. i ere.ra de trilo.Leal
-
V

l I

9P




I
Teve iprual destino o seguinteda commissao de
nstruefa publica:
A commissao de instrucSo publica a que
foi presente o requer menta do profess^r jubi-
lado do lyceotdesla cidade Joaquim Ignacio de
Carvalho Mendenca om o qual pode a esta a"s-
sembla ser jubilado enrn o ordenado indiviso,
que percebia quando loi supprimida a sua ca-
deira ic de parecer que se Ihe delira favo-
ravelmente ; porque se bom pelo art. 6. cap.
S. da lei de 10 de junlio de tS37 o prolessor ,
cuja cadira lor supprimida nao sendo alias
I culpado; deve continuar .'i vencer o seu hono-
nrio menos a gratificado ; todava entended
ommissao que se o professor cuja eadeira
f)i supprimida vencia osen ordenado indivi-
s'vamente tem dimito de continuar A vnce-
lo ; e como o peticionario sendo prvido na
eadeira de Forononiia antes da referida ledo
JO de junlio de 1837, tinba diroito percobor
o smi ordenado in Misamente sem distinecao de
ordenado e gratificado como be expresso na
loi do 30 ile abril de 1819, parece A commis-
sao ser mui justa a pretendo do peticionario ;
e or isso oljrece considerado desta assem-
bla a seguinte
RKSO.IX-AO.
A assembla legislativa Provincial de Per-
/ namfiuco resolte.
Art. 1. O prolessor de l'oronomia do lyco
desta cidade Joaquim Ignacio de Carvalho
Mendonea fica jubilado com o ordenado de
G00:b00 rs annuaes.
Ait. 2. O mesmo professor tem direito ao
referido or leado de 600:000 reis annae
desde a data daextinccao da sua eadeira.
Art. ;{, Picio rovogadas s disposiees em
contrario.
Paco da Assembla legislativa Provincial de
Pcrnambuco 3 de abril de 1843.
F'triat. Figutiredo. Topes Gama.
Flcou adiado o seguinte da commissao done
gocios de foseada eorcamento:
A commissao do fa/enda o orcamento vio con:
a llovida atiendo o requerimenlo dejoaquini
Aurelio Warulerlev arrematante do imposti
de 2:000 rs. por copeca de-gado de consume
lo municipio do Rio Formozo em o qual al
lega que tendo arrematado o referido impos-
to por trez annos pelo valor de 7:020.000 rs .
accontoceo que tima alterado inesperada tives-
se lugar que sobreviesse o extraordinario in-
vern do anno ultimo, cojoseffeitosdamnazo-
sentirgo-se geralmente, e nao s fui muito pre-
, judia! ao gado como que einbaraeou a su;
desoda em ra/ao das grandes endientes dos
ros, de sorleque urna diminuido muito eres-
cida bou ve no numerode rezos do consumo, con
mal logro de todo o calculo o esperances do sup-
plicante o pede que esta assemhla attenden-
dendo as di (Te reneos rebllanles de calamidades.
oucauzas naturacs que inlluindo sobre a origen-
do imposto traem grave qnebra na sui arroca-
dacao cenceda-lbe o abatimento de um3-
no \alor de arremata' ao. Parece commissao
queao poder judiciario compete julgar se as
eenzas que o suplicante allega e-tao compre-
hendidas ou nao em os cazos fortuitos de que
elle fez expressa renuncia bein como proceder
a necesaria liquidado para saber-se qual be o
abate que se deve fazer ; e que atientas as ra-
zos expendidas e o exemplo do quetcmcstfi
assembla praticado comoutro em igualdadede
ra/ao be deequidade que se Ihe conceda dois
annos de prorogacAo para verificar o pagamen-
to das letras a rencor, sendo incluida esta dis
po/icao da lei do on amento.
Sala das comiiiisses da assembla \ de abril
de 18i3 Cavalcanti. Loba Juuiar.
Foi apprnvado o seguinte da commissao de
negocios das cmaras:
A .ommissao de posturas e negocios dasca-
maras municipaes leo o roqucrimeiHo do cida-
dao Antonio u nes de Mello, procurador da
cmara municipal da cidade de Olinda em que
pede a esta assembla a confirmado da grati-
ficaran annual de duzentos mil rs. que Ihe fui
concedida pela mesma cmara c he de parecer,
que soja remeltido o dito requerimento a com-
missao de rendas e orcamento das cmaras mu-
nicipaes. Salla das commissoes da assembla
legislativa provincial de Pcsnambuco 5 de abril
de 18 i3. Soua I eo. Ol irrita.
Foi tambom approvado o seguinte da com-
missao de poliooes (*)
oitiiKM no DA.
Entrou em torceira disrussioo projecto do lei
do orcamento provincial. Forao lidas, mais nao
appoiadas as segulntes emendas :do Sr. Neto
ao artigo 13sendo criada na freguesia de Pa-
pacara urna eadeira do primoiras letras para me-
ninas.doSr. Jos i'edroartigosubslituittvoao
0 que se venceocom o lyco da cidade do
Recife. tendo os professores o mais emprea-
dos ns honorarios que actualmente penebem
18:900*; reis:dos Srs. Domingucs, e Gitirarhi
para se collorar onde convierfica erecta em
villa a povo.icao do Altinho, servindo-lhe de
municipio todo o terreno de que se eompoea
respectiva freguesia:dos Srs. GuimarAes, Le-
al, Gitirana, Lomlngues, Bernardo, e Araujo
Pereira os amanuenses da tlvesouraria provin-
cial tem o mesmo ordenado, que os dathesou-
raria geral, ainda que sejAo de outra classe:
do Sr. Pinto de Almeida para ser collocado on-
de convierda publicado desta lei a 6 meses
improrogaveis serio pagas todas as meias sizas
dos escravos que so estiverem a dever, e fin-
do esto praso nao se poder receber em estado
alguma a meia siza que a vista do papel de
venda se quena pagar trinta diasdopois do sua
data ; condonando em vigor as lides, que j
uxistcm a respeito: salva a redaedo.
Forao lidas appoiadas mais nao approva-
das as seguintes:do Sr. Neto supprima-se o
artiiio 18:do Sr. Pereira de Carvalho ao arti-
70 |l$39 suporimao-seas palavrasrom ap-
olicacAo al o fim:do Sr. Jos Pedro addili-
vo ao artigo Hjuros da divida activa na con-
"ormidado do artigo 38 da lei n 91:do Sr.
Rizrra Cavalcanti artigo additivo para screol-
'ocado onde conviorfica d'ora em diante per-
'en endo ao municipio e comarca dcGaranhuns
'oda a freguesia do Altinho :do Sr. Domin-
los artigo para ser enllocado onde convierfi-
a norlonccnrto a comarca do Rrrjo a freguesia do
luique:doSr. Loos Notoo director do lyco
era nomeado pela Presidencia dentrens respon-
sivos professores eperceberA a gratificado do
10[lg reis annuaes:do Sr. Jos Podro para col-
'ocar-so onde conviora despesa com o pessoal
r. Pinto de Almeida artigo para ser collocado
>n le conviorfica concedido ao actual arremat-
ante do imposto de 2S reis por caneca de gado
'e consumo do municipio do Rio Formosodous
mnos de prorogado para ptgamento das letras,
oe se forem vencondo: salva a redaccSo:
loSr, Lopes fiama artigo additivo para ser col-
' >eado onde convioro arrematlantc do qual-
nor estrada ou ob a publica desdo que a baja
'incluido at o embolen do que se Ihe dever,
terronera juros a rasando 12por cont ao an-
io:doSr. Manuel Cavalcantisupprima-se o
rligo II.
Forao appoiadas, e approvadas as seguintcs:
-do Sr. Manoel Cavalcanti supprima-se o
rtigo8. :do mesmo Sr.supprima-se oarti-
o17:doSr. Lealsupprima-se o artigo 25:
-do mesmo Sr.supprima-se os < 12, e 20
'o artigo 3*:do Sr. Mesquita e Silva artigo
idditivo ao 12com os profesores de latiin .
ontinuando a disposieSodo artigo 12 da le
irovincial n. 9-; e fleando abolidas as cadei-
asde Santo Antao, Limoeiro, aranhuns, Itio
ormoso, eBre'o: faca-so o calculo ariihmetl-
o: do Sr. Uchoa Cavalcanti artigo substitut-
ivo ao 16com a Torca policial nao pudendo
errodusidos os voneimontos das pracas, que
Icarem 102:OO0S reis :do Sr. Lopes (ama
litigo subsltuitivo ao 32com as despesas e-
entuacs 20:0008 reis :do Sr, Manoel Caval-
antiao rtigo Hem lugar do 1:0003 r>s di-
;a-so 800.S reis :do Sr. Olivoira ao artigo 2(
-om lugar de 1:036$ reis diga-se 864.S
os :do Sr. Guimaraes artigo substiluilivoao
10com o lyco da cidade do Hecile, sendo o
honorario dos professoresde Desenho, Francez.
>Inglezde800Sreis, e fleando interinamente
ipprovadas a reformado I. de lovereiro do cr-
ente anno e o regulamento do 2 do marco do
mesmo: faca-so a redtncao:-doSr. Ollvelra
irtigo substituitivo ao 16com o jardim bola-
ico sondo 240$ reis para o ordenado do ad-
ninistrador, o o mais p/vra desposa da conser-
vadlo ; c fioarido supprimida a eadeira de bt-
anica 400$ reis:doSr. Carneiro da Cunba ad-
litiva ao artigo lercoiio- sondo 3:800$ reis para
i publicado dos trahalhosda assembla por ta-
ihigraphos: augmente-se o quantitativo:du
Sr. Lubosubtituiiva ao 1 du artigo 34em
lugar de 3 por rento no assucar exportado
dijia-se tres decimos do disimo no assu-
ar, que for despachado;do mesmo Sr. subs-
lituiliva ao$ segundo do dito artigo 34em lu-
jar de 5 poi cento no algodao, rafe, e fumo ex-
portadosdiga-secinto decimos do disimo no
algodao, cal, o fumo que lor despaldado:
duSr. Oliveira additiva ao artigo 19inclusive
o concert do Hospicio deN. S. da l'enha do
Hecile ecomecoda edificado de urna igreja
no lugar denominado Itibeira da Matta sob a
invocado de N. 8. da Letlra:do Sr. Figuei-
redoadditiva ao artigo 39 para se collocaraon-
de imlhor convier por parle da asenda repre-
sentar na coinpanhia o procurador fiscal da
thesouiaria provincial: salva a redaccSo:dos
Srs. (iuimaiaos, e Carneiro da Cunha artigo ad-
ditivo com a sociedade do medicina desta ci-
dade 1:000$ reis :do Sr. Beltrao additiva ao
artigo 31sendo pago o reverendo los Gon-
zalo ao seu ordenado na rasaode seisouitos mil
reis por anno desde que foi jubilado na eadeira
de filosofa do lyco : augmente-seo quantitati-
vo :do Sr. Pereira do Can albo ao ari. 29
suspenso o andamento das outras estradas, e
do senfior Pereira de Carvalho art. additivo para
se collocaronde convierfica considerado d*ora
em dianto, por indiviso o ordenado o gratiftV
cado do porteiro e continuos desta casa : sal-
va a redaccAo:do senhor Bernardo Rabello ar-
tigo additivo para so collocar onde convierfica
concedido aocidadao Jos Pedro Velloso da Sil
veira actual arremattante do imposto de qaa-
renta mil reis por caada de bebidas esperituo-
sas. importadas para o consumo da provincia o
abate da quantiade 7:867$ reis annuaes no pro-
co porque foi arremattada a arrcadado do
referido imposto:do Sr. Manoel Cavalcanti ar-
tigo substituitivo no todocom os professores
de primeiras lettras nao pudendo ser accumu-
lada a ratificado-pelo exercieio de mais de 25
annos A que he concedida pelo de mais 13 an-
nos e supprimida a que se dA para alugueres
de casa aos professores que nao lorem os des-
ta cidade, Olinda. AfTogados, ePoco; e aboli-
das as cadeiras de Guagir, Pitimb, e Agoas
Relias, e as que vagarem as pequeas povoa-
coes ; laca-se o cah'ulo aritbinotico:do se-
nhor Faria additiva ao artigo 31sendo pago o
professor do foronom a Joaquim Ignacio de Car-
valho Mendonea do seu ordenado de seiscentos
mil reis indivisamente desde o dia em que fui
jubilado: salva a redaedo :-do s nhor Mello
artigo additivocom o principio da fundado
de orna biblioteca publica oitocontos de re;s.
Fica o presidente da provincia autorisado pa-
ra obter da torre do tombo e de outros archi-
vos pblicos e particulares de Lisboa copias dos
documentos int ressantos A historia da provin-
cia as quaes serao depositadas na biblioteca :
ficou prejudicada a seguinte do Sr. Lobo
senAo for supprimido o 20 do artigo 34 da re-
c.eita diga-se depois da palavra nacionalflean-
do extincta esta imposi'cao logo que find-ir a ar-
rematado do contracto em vigor:oi rejeitada
e prejudicada em parte a seguinte do senhor Jo-
s Pe 1ro addiiiva e suppressiva ao art. 13de-
pois da palmalettrassupprima-se o que se
segu al as palavras 12 annos, e depois da
palavraRxsupprima-se o resto ; eaceres-
conte-se fleando instaurada a gratificado por
mais de 50 alumnos.
Foi retirada a seguinte do Sr. Brito antes de
encerrada a diseussao requeiro a impressaode
todas as emendas apresentadas hoje oque por
consoguinte seja adiada a discussAo at a dita
mpressao das mesmas: foi rejeitada a seguin-
te do mesmo Sr. ao art. 29 depois da palavra
Publicas, aeciescente-seconstruindo-se um
aterro o bomba na estrada.dos Remedios para a
povoacaodos AfTogados : salva a redaccSo.
FicArAo empatados os seguintcs artigos addi-
tivos para seren coll tcados onde convier: do
Sr. Beltrao fica desligada da comarca de 6a-
ranhuns e reunida ao termo da villa de Cim-
bres na comarca do Brojo a fieguczia da Legua
ile Baixo : do Sr. Gitirana : o governo fica
autorisado a remover para o convento de S. Fran-
cisco de Olinda, mediante agluma indemnisafao
anual aos respectivos religiosos, o collogio dos
iriios actualmente existente no con vento de San-
ia Thereza e a estabelecer ahi o collegio das
ufas mandado criar nesla provincia.
O Sr. presidente deo para ordem do dia a
mesma de hoje o levantou a sessao As 3 horas.
Pedro Francisco de Paula Camlcanti de Al-
hur/uerque, presidenteFrancisco Joao Carnei-
ro da Cunha, 1. secretarioAntonio Jos de
Olireira, 2. secretario.
Varice) i de.
O CARAPUCEIRO.
Urna a\is mais perigosns Mximas de La Ro-
chefnucaud he a \\ a a qual diz O que
chamamos firmeza ou fraqueza de carcter
nao he outra causa mais qw a boa ou mu
disposicao de nossa compleicao. =
Se a boa ou mA disposieao do corpo regulas-
se a forea ou fraqueza do nosso espirito ; se
guir-sc-ia necessariamonte que qnantos pos-
suem os orgaos saos deveriao ter o espirito vi-
goroso; e pelo contrario os que tivessom o es-
pirito fraco : mas a experiencia h sobejamente
mostrado a falsidadn de taes proposieoes. Que-
reria o auclor das Mximas dizor que a ainia
nao he outra cousa mais do que urna harmo-
na le todas as parles do corpo e que o poder
lo pensimento augmenta ou limnue se-
gundo a perlecao dessa harmona ? Sempre
lora misler concluir d'ah que um corpo fraco
nao dara se nAo um'alma fraca o que he
igualmente contraro experiencia. De bern
dbil compleicao era Cesar, e em um corpo de-
licado arda a alma mais enrgica de Roma, qual
era a de Clao. Por outra parte se a (orea do
espirito fosseum resultado d'harmonia de todos
os membros do corpo quando qualquer lives-
se perdido um braco por ex. sentira enfra-
|uecer-se-lhe opensamento, o quedecerto
continuando as de S. Antao, e PAo do Alho i nunca aeonteceo. O delicado Athonicnsc t-
reparando-se as domis os dainos que rece- j nha seguramente um'alma muito mais enrgica
berem: salva a redado:-do mesmo senhor: do que os Cimbros, e Teutons cuja cornu-
adduiva ao artigo 3l-sf,.do pagoo padre Lau-, |encia cr;| () d ,
rontinu Antonio Morona de Carvalho de seu or- tc,... :.. i .. i
den,.do de seiscentos mil reis por inteiro desdo o|fj*te,na a,i,l,la muis PPaw" se cm I"*" **
emquedeixou de reger a eadeira ueste! !" "-'>'"s orta um orgo. ou um dossen-
nente-seu quantitativo : salva a re- t,(,* porque a peda d um orgao devra anni-
Pinto de Almeida art. adliti- i "iuitar urna parle Jalma se esta nao u>se
| da
sentido au
jdaccao :do Sr.
;-------------------------------------------------------| vo para se collocar onde conviera gratfleacao mais / do pie urna harmona de todas as par-
(*', O ::!!?,n dos pnrncpiw .-> ....^ sescOS"- ido 3. ollicial da necretnri* d >sta assembla fica tes do corno. F. or ventura a cegueira de llo-
dS ser publicado no n. seguinte. jannexa au seu ordenado : salva a redaedo : i mero, de Milln e de Delille enfraqueceo-
Ihes o ongenho ? Ao contrario parece queag
suas inspiraooes faziAo-se mais sublimes A me-
dida que a perda dos olhos os desprenda da
torra.
O nosso pensamento he infinito : elle tanto
se atra ao passado como ao futuro. Quanto
A aquello eu communico com Plutarco com
Scrates, e PlatAo; e quanto a este o meu pen-
samento penetra tao fcilmente pelos paizes
mais longiquos quanto tem penetrado pelos
seculos. Mas se a alma fosse urna modificado
da materia esta ira pelos mesmos degrAos : e
como para ir a Roma he preciso i-travessar os
Alpes e a Italia do mesmo modo o meu es-
pirito nao poderia pintar em sua fantasa o x.o-
liseo ou o Pantheon so nao depois de haver
corrillo successivamente todos os payy.es inter-
medios.
Tal vez me ponhAo por diante que nao se
tracta do coinbater o materialismo porin a
Mxima perniciosa de La Itoebofoucauld. Ao
que respondo que esta he urna consequencia
I aquolle ; e que cumpre fazer ver com que ar-
tificio prfido o auctor das Mximas sabe tancar
como toa urna opiniao perigosa reservndo-
se para ao depois resolvela sem escndalo, ofie-
Fecendo o veneno aos pie o proeurao nao o
dccullando sear As almas indifierentos e
(ixando finalmente overdadeiro ponto depar-
tida de todas as loutrinas funestas que nsso-
lrao o seculo passado e infelizmente ainda
muito prepondorAo entre nos. Para levroste
ponto at a eviilencia basta confrontar a Mxi-
ma supra mencionada com a 297 que he con-
cebida nestes termos == Tem os humores do
nosso corpo um curso ordinario, e regular, que
imperceptivelmenle nos move e dohra a ven-
tada por tal maneira, que ella e elles segueiu
o mesmo rumo exercitando surdamento em nos
sua influencia : por conseguinto grande deve de
ser a delles em nossas accoes, supposto que nos.
nao advirtamos. =
Que outra cousa he esta Mxima, se nao um
curso completo de materialismo? .Assim se des-
lumhra-, e desvair um espirito alias superior,
toda vez que deixando de firrnar-se em os prin-
cipios da a moral, nAo cuida se nao u'e aba-
ter a virtudc. O auctor er mostrar-nos um
homem e nao vemos cm suas inAus se nao
um cadver. Segundo tal doutrina na dispusi-
i'Ao dos nossns orgaos est toda a nossj fosca ,
ou fraqueza, e do curso dos nossos humores de-
pendom em grande parte as nessas acedes, Mais
cima havia licto que a sabedoria nao hese-
nao hypocrisia a virludeamorproprio: mais
adianto dir que a fortuna he quegoverna
o mu.ido. O que nos deixarA para consolar-
nos ? Nossos vicios e a sua filosofii. !
Para negar o infiuxo da vilude mais que
muito se apregoaem nossos dias o infiuxo do
temperamento. Os phisiologistas crcem seria-
mente ter explicado ludo, quando nos ensi-
nao que a ferocidade de Sylla dependa d'u-
ma rigidez de fibras e a modestia de Fahio
d'um humor pituitoso como expressa mente
afirma o autor da /Irte de aperfeicoar o homem.
Brilhanle lescobrimento Assim fosse elle ver*
dadeiro ; por que como se poder applicar ,
por ex. ao carcter de Tilo que antes de ser
as delicias do genero humano, dava sobejos
motivos aos Romanos assustadus de suas crpu-
las e crueldades para di/erem que seria ou
tro ero ? Assim o afirma Suetono dizendo
Penique propalam alium /Veronem et opt-
nalantur, et prcvdicabanl. Qual foi pois a
mudanea que se operou em as libras ou hu-
mores desse homem boje cruel, e amanha tao
bonefiecnte e virtuoso ? Semelhante exemplo
bastara para destruir todas as theorias dos ma-
terialistas ainda quando nAo sentissemos cm
n's a forca le vencer as proprias paixoes que
nao he outra musa mais, do que a liherdado
dVscolher entieo vicio e a virtudc. He ver-
dade que essa forca moral nao so produz re-
pentinamente nem por si mesma se nao per
exercicos d'alma, oi|ue tarnbem prova em nos-
so favor por que o homem por formar o seu
corpo, nao he que se torna um ente moral,
norm sim formando o proprio pensamento.
Que ahsurdos se nao seguern dessa doulrina !
Se ella fosse verdadeira leveramos concluir,
que os remedios d'alma nAose eneontro nem
em PlatAo nem no Evangelho, sim na I har-
macopea universal ou no Diccionario das S-
eioneias medicas. Que lun inosa moral nao he
aquella em vrlude da qual para fazer de e-
ro um Scrates bastara urna receia de qual-
quer medico!
Ku bem soi, que os devotos do materialismo
firmo-se em aherraeoes da rasAo humana, con-
sequencia /lo dosarranjo d'alguns orgaos, e ima-
ginao triumfar quando dizemOs loucos,
eimbecrz provao em nosso favor Singular
raciocinio, e singular triumfo Deste modo
por que om vosso olho ormou -se una catarata,
enneluirez que nao t'nles,esse olho ? Eu po-
ro tn concilio que a alma dos loucos existe no
corobrn i BSsim *rim o "Ihn l ost i\p liaixo da
catarata: mas ella dorme e est como em
i


i immm
itiasmorra. Fazei pos cahir a catarata ; que
o olho tornar a ver a luz : assim tambem ros-
tabelecei as ebndioOes necessaaias vista d'almt-
que a sua rasao brilhari.
To los-csses erro lorian a sua origem d'uma
verdido cujas conso |uencias tem sidn exago-
radas e vem a ser ; que nao pode desarran-
jar-so a harmona estahulocidj entre o corno ,
e a alma sem qti !um, ou outro so resinta.
M is isto he uin eibito puramente moral, una
providencia conservadora u;n caminbo aborto
virtii'li. Tolo o oxcesso romoo a concordia
das nos^sduasnaturezas cuja regra commum
he a rasao Para conservar porm est'htfrtnonia
nao ha d >us ca ninho* siin nica o forco-
sanvite o da virtuh ; pirque 96 a virtule po-
de lirh'tapas paitVjs d'ilm, o refrer os ape-
tites do corpo. O oTeitoi oopo>to> (testas poi-
xj e lestes apetites offereceni alm disto
uma prova ass'is nolavel das musas duasnatu-
rezas. Os praraves dos sentidos co n e atinlo e deterioran : ellos sao rpidos, e
otnos de im irgas nfl.ttSos, ao passo quo o>
pra'.eres d'alrm o estudo a beneficencia,
todas as virtudes em im tanto mais de docura
encerrao quanto mais nos exercitamos em as
cultivar. s prinnros de pressa nos escollo ,
nos fatigan ; o segundos augmentan-nos as
for:as: o aboso do uns precipita-nos na morte,
o uso constante dos oulrns nos'leva a amar at
os males da vida abrindo-nos no elernidade
uin horisonse sem limites.
Ninguem nega n indino dos orgios, do tem-
peramento &e. so re a alma assirn como o
desta sobre aquellas ; mas to verdade he, que
a alma he de uma nature/a diversa, esupe
rior a materia que muito mais poder esnrec a
mcsm'alma sobre o corpo doquno :orpo so-
brea alma. Para nos comencennos disto basta
entre outras militas provas attentarmos para os
fastos do Ghrstianismo e vermos que denodo,
quo coragem que serenida le do espirito np-
present'iro innmeros velhos ecrepitos, e de-
licadas virgens"rio meio dos mais horrorosos tor-
mentos e marlyrios.
Desde Kpicuro al hoje o mundo tem sido
desgracado ou feliz derad as doutrinas sensualistas., ou espiritua-
listas ; nein nutra he a causa principal dns nos-
sos males, a meu ver, se nao o predominio ex-
clusivo dos go'.os materiaes. que constitue o gos
to dominante do presente serillo. Hoje os ho-
mens pela maior parte nan cuidiio se nao em
enriquecer, e enriquecer para gozar ; c d^aqu
a rasan porque tanto se tem endensado o indus-
trialismo. Km consequencia de tal systema pou-
eo, ou nenhum caso so faz da honra, do bro, d<>
amor da patria da generosidade ; e a humil-
dade, base de todas as virtudes christas, he tida
por um elTeilo de espirito apoucadn pusilni-
me, e estupido. U'aqui a rasao suficicntc de
(tanto egoismo. Toda a revolucao que nao he
feita as ideas nos sentimentos e nos hbitos
lie ncxequivel he uma empreza temeraria ,
e louca. Assirn que so podemos esperar melho-
ramento consideravel da vindoura goraciio se
desdo ja cuidannos de doutrinar a mocidade nos
bons principios da lilosolia espiritualista que
partindo da Alemanha tantos progressos vai a-
zondo por toda a Kuropa. Em quanto a nossn
moral for a da escola de Kpicuro do Hobhes,
d Helvecio e do Jeremas Bentham o Brazil
nao ser se nn una fazenda onde os bons
e siinnlices Irah.dho S para proveilo d'esperta-
Ihoes e velhacos.
pitan.
25 barriscom vinhn tinto, 25 ditos d!to bran-
co ; a Jos Antonio Bastos.
1 barril com chouricos ; ao Dr. Joaqun) de
Aquino Fonceca.
1 dito com ditos; a Antonio da Silva Gus-
mao.
2 caixoes com vinhn do Porto em garrafas a
Jos Joaquim dos Res.
176 pipas o 22 barris com vinho tinto, 25 pi-
pis dito branco, 2caixotescom livros e chapeos,
150 barricas com farellos, 1 barril com carnes, 2
cmbrulhoscom panoramas earchivos theatraes,
45 moi >s ne sal; ao consigoatario.
2 pedras decantara ; a JosPcreira Vianna.
1 caixoto com livros; a Jos Joaquim Pe-
rcira.
1 dito (ignora-so); a Xuno Mara de Sellas.
2 latas com amenJoas ; ordein.
llovmonlo do Porto.
jV'io sahiilo no dia 6.
Ilha de S. Tliom ; Irate hra/ilei*) entilo An-
to >io Flor do /iran. capitn Jos Rodri-
gues Dias carga diversos gneros.
Narios ntralas no da 7.
Cdiz; 28 dias, brigue ingle/ Junes Gihs on
ilo 222 to :el idas capitao James Stwart, e-
quipagem 13 carga sal ; a Me. Calmont &.
Companhia,
Rio de Janeiro ; 13 dias brigue ingle Ion-
iza, do 131 tonel idas, capitao John M.
Newmon equipagem 10 carga lastro; a
Me. Calmont & C a
Sahidos no mesmo dia.
Barhadoes ; brigue ingles Louiza, capitao John
M. Nexvna"n em lastro.
to de Janeiro; hiato braziloiro S. Jos, ca-
pitao Jos Ignacin Pimcnta ; carga assucar.
Canal ; brigue hamburucz Princess Royat ,
capit o Hunsokt, carga assucar.
Avisos diversos.
O ARTILHEIRO N. 3i.
J^.\mo hoje c acha-se a venda.
HOJE as 11 horas da manha he a
arrematacao da armaran e fazendas da loja da
ra do Cahug esquina da ra das Trinxei-
ras de Carlos l.uu Ricardo de l.abautiore na
mesma loja c em precenca do Sr. r. Juizdj
Civel da 1." vara interino Antonio da Silva
Noves
O juiz do direito interino da 2. vara
do civel faz publico, que assiste no 1. andar do do mesmo Sr, pelas 3 lloras sahindo da groja
L-N. Sr.a do Paraso pelas ras seguintes:
fr.-nte da groja tomando a ra das Cruzes ao
bandado paslolinhos de crome de leilo aman-
loigailo foscas bandadas gcmisde voscon-
foitadas pastis de liamhre pastelees de doco
o do crome e podios; fasem-se de encommen-
das ludo com o maior asseio o gosto.
U Sr. Pudro Jeronymo quo em dias do
mez passado voio a ra da Senzalla velha fallar
enm o abaixo ssignado para comprar uin en-
genho perlo desta praca pode aparecer que
ha uin ngeiiho novo, e muito liom distanto
da praca i leguas, para so negociar. Antonio
Jos (ionios.
A iimanda 'o to .^r. B. J. das Chagas t
faz publico polo seo esi rivao (ue no dia Do-
mingo da Ramos W do crrante a procissao
O
Edilal.
sobrado n. 13 na ra da Praia.
SOC RDADE NATALEN'SE.
S Srs socios em goral. dignem-se com-
parecer l\ srssiio do boje polas 7 horas da noule,
para Iratar-so deohjectos d'entidade,
I)a-se 0.')S res sobre pendores de ouro,
ou prata ; na roa Nova loja n. !).
Da-se dinheiro a juros sobre penhores
de relogios novos, o modernos ; na ra das
Cruzes n. 33.
Precisa-so saber las moradas das pessoas
abaixo oSr. Conego IgnacioForreira An-
tonio da Costa de Figueiredo, Maooel Louren-
co Auna Joaquina ('alliarina M.iria Mara
Joaquina do Rogo ou com os seos procurado-
res ; annuniiom as snas moradas.
Precisa-se de urna caza del andar em
Olinda, sendo na rua do S. Rento; quem o li-
vor pan a'ugar anniincie.
O abaixo assignailo, leudo de ir a Lis-
boa a tratar de sua saude e nao podendo lis
podir-se pola brevidade (lo sua vagera de lo-
dos os seos amigos, recorre a esto meio. para
declarar aos mesmos seos amigos o motivo de
sua falla o para oflcrccer-llics ali o seo presti-
mo po-to que muito limitado cortos seos ami-
gos de que suas ordens serfio nontiialmenli
lieco da Ordem 3.a deS. Francisoo, rua da Ca-
dOa tomando par.i o Rocife em sogin'inento
ai a groja do r. das Portas segu a rua dos
I anooiros Alfandega velha Girpo Santo ,
rua do \ gario tomando o beco do Cordinis t
rua da .Moda .Madre de Dos em diroitura
a ponte buscando o Colegio rua do CJueima-
do, do LiviamenU, rua Direila at >. Sr a do
reCO rua de Ago.is-verdes bus ando o ho-
co deS. Pedro P.iliodo armo rua do Ro-
zario dita do niioimado em seguimento a rua
das Cruzes tomarTdo o beco defronto da gro-
ja para recolhcr-se: roga-se as pessoas dos Srs.
lisiaos do ambos os liainos quoirao tumarom ein
considerarlo o asseio das ditas ras, e o Sr.
iampioes, para queoideneatirar
Por ordem do IIIin. Sr. inspector da tlie-
snuraria da fa'onda desta provincia so fas po-1cumpridas polo abaixo assignado.' Luis Jo-
se Marques
dico que no dia 19 dn corren'e mez, soba
le por a coneursn os lugares da mesma thesou-
raria annunciados polo edital de 17 de Janei-
ro deste anno. Secretaria da thesouraria da fa-
zenda de Pornambuco \ do abril de 1843.
Joaquim Francisco Bastos ,
oflicial maior.
ttrcliraco's.
ANCDOTA.
Urna velha devota vendo a traz da Procissao
de Triunfo a Sr.* da Solcdade exclamou la-
crimosa desgraciada niai, que de setef-
lhos, que teve, a todos vio em tao lastimoso es-
tado
C0MIVIZRCI9.
AI Tandera.
Rendimento do dia 6........... 3:9778190
Desearregdo hoje 8.
BrigueProgresscarvao cerveja e fa-
zendas.
Brigue Cora fazendas, ferragens, barris
com chumbo e cerveja.
Brigue Conceigo de Maria fazendas sec-
cas.
Barca Is( barras do ferro, saceos com dito,
e feixesde dito.
Brigue J..mcs Walle -carvo.
Briguo //mazuti farinha de trigo.
Barca Sacarre bolaxinha c larinha.
Brigue .Stwart fa;en .as, chumbo, co-
bre ferragens gigos sabao, c
barricas con goordenta
lMI'OItTACAO.
O brigue portuguez ConceifSo de Mara, ca-
pitao .Manuel da Cos'a Noves, vinilode Lisboa,
cousiguauoa rrancisco severiano i\uc..c es
Pela sub dolegatura da freguozia da S '
se faz publico que na mesma se acha um u.e
nio |>ardn, de idade de 8 annos poueo mais, o
menos, de nome Francisco, filbo de Jos Cae"
lao e de Mana de tal, moradores na villa d
Nazareth, o qual veio da mesma villa para o Ro-
cife com uma carga e fienndo ali perdido loi
entregue na dita sub-delegatura por Manoel
Claudinn que o havia encontrado na Ireguezia
da Boa-vista.
Precisa-se de contrariar a promptificaco
de calcado para tropa ; a quem convier pode di-
rigir-se ao quartol do 2 batalbao d'artilheria a
p no Hospicio no dia 10 do correte, na se-
cretaria do dito batalbao polas 10 horas do dia.
A quem convier lornecer para o rancho do
2." batalbao d'artilheria a p os gneros se-
guintes, compareca na secretaria dn mesmo
batalhao pelas 10 horas do dia 11 do corrente ,
prevonindo-se que os gneros devorad ser de
prirneira qualidade, a sabor : farinha de man-
dinca, carne fresca, esecca, feijo, pao, caT,
e assucar.
A viso <' martimos
= No dia 13 do corrente sahir mpreteri-
velmcnte para o Porto o Brigue Portuguoz Ven-
tura Feliz; quem o no mesmo quier carregar
ouir de passagem dirija-se a rua da Cruz ,
n. 45 casa do Joaquim Joze de Amorim.
LciJao.
O corrector Oliveira far loilao 3." f ira
II do corrente as 10 horas da manha na rua
Nova loge do relojoeiro Faltn do espojio
do linado Peiret consistindo principalmente
em um variado sorlimonto de joias de ouro, pra-
ta &c. de bons relogios patentes inglezes ,
cylindros e repelinos d ouro e de prata ,
pndulas para cima de banca enl e as quaes ha
urna do subido valor, urna porcao de relogios
de algibeira sabonotes o oulros, diversos tras-
tes urna cmara obscura caixas de mu6ca ,
estojos *c Diversas obras completas d'histo-
ria natural dos melbore autores as obras de
lord Bvron So. motbodos. desenlise ins
trunientos para relojoeiro, &c.,&c. emui-
Ina />ifr..c nki<;;l Antonia Maria do l.ivramento, mulher de
Manoel do Sales l.iao morador nos Remedios ,
faz publico que Ihe fura (loada una varea com
urna cria, de crtr amarolla o lavrada ( e branco.
e a (Iba cas tan ha, com uma orelha corla la bom
pelo p a qual nao poder sor vendida nem
trocada, por seo mando nao tor esses poderos,
c por isso faz o prezcnle annuncio, para pessoa
alguma nao facer tal negocio.
Consta-meque a inrandade dn Sr. Rom
Jezus das Dores de S. dnenlo a muitas pes-
soas dcs'a freguozia do S Antonio dirigir
carias pedindo asmlas para a procissfio de en-
terro alm de oulrns muilos actos da Cuares-
ma e que nmilos derao, suas esmolas espe-
rancados que a dita procissao viosse a este bair-
rn segundo nos mfoima\a quem cntregava as
carias tal era segundo se dizia a vonlade da
mor parle dns radios, mais agora nos consta
que alguns (lestes mosmos irniaos sem i aura se
oppoem a que a dita procissao venha a este ba-
rro: portante be do esperar ene ou a procis-
sao vencendn a maioria dos irmaos venha a OSte
i iihiii ou que i nm.iii'i.iuo sr contrntc com as
esmolas que doremos moradores da Roa-vista ,
e si'i peca a este bairro esmolas para os actos lei-
tos dentro da groja porque nesle cazo quem
quier ver ir la sem ter a menor qucixa De
um que deo sua esmolitiha
Peraunfa-e por favor a meza reeedora da
Santa Caza da Misericordia de Olinda de de-
clarar se o sitio denominailn Cumbe ou por
mais condecido Conego, se be do laecido ca -
pitan un r Soulo c que hoje pertence ao Dr.
Manoel .lose da Silva Noiva para desvanecer
duvidasquc possao nppnrcrcr.
Aluga-se o segundo andar da raza n. 37,
do atierro da Roa-vista, tendo os tonunodos se-
guidles, 2 salas 1 gabinete 2 alemas, 8
piarlos e oozinha sondo a sala da frente for-
rada de papel ; os pertendentes lallein na nios-
ma caza no 3 andar, o na mesma compra-so
as Ordenarnos do Reino 3 volumes, GoveiaPin-
to Testamento o SufressOes 1 vnlume, cao-
lira de Moral por Padre Monte 3 volumes.
Na Destelara e confeitoria da rua das
Trincbeiras n 14, da-se de almoar de gario,
e pintar por proco enmmodo tambem da-se de
Rlmorar e fanb r a casas particulares como i-
gualmente arranja-se na lila caza presunto de
ptimo gosto. o bandejas do doce bom surtidas o
do indhor goslo encarrega-se de ISMf toda ;
especie de orne como pir (hoio galinha ,
Director dos
os mesmos.
Francisco truno do Rozario ,
Escrnfto actual,
Quem quizer comprar uma venda com
poucos fundos na rua de I ora de portas .em
muito bom lugar para negocio; a tratar na mes-
ma rua com Domingos Barroso.
Arrenda se um sobrado ao p da ribeira
do peine de I andar e solao acabado de no-
vo com grandes commodos para una grande
lamilla ; quem o pretender dirija-se a rua da
Praia do Ra gol n. i!.1;.
Precisa-se de um caxeiro para tomar con-
la de uma venda por bataneo que d fiador a
sua conduela ; no atierro da Boa-vista n. 84.
Perdeo-so uma carleira com nina letrado
I V0.000 reis com capa polas costas um a-
nelo e 4,000 res em sodulas ; a pessoa quo
a (ver adiado o a (ui/er entregar se Ihe dar
os 4.000 reis, ou mais algum iiilcresse apo-
dera entregar na venda da rua de S. Francisco,
por baivo do sobrado do Sr. \ ianna.
= Na rua do ( alnig esquina da rua das
Larangciras no 1." andar, enfeitao-se e ves-
lem-se Anjos para procissao com bom gnsto ,
o mdico proco ; assim como na mesma caza
ha uma negra do Angola para vender-ve anda
moca, sabe fazer o servico diario de uma caza
com uma cria.
Aluga-se o 2." andar da caza sita na tra-
\essa da Madre de Dos n. 3 com bastantes
coininodos para familia, adverte-se que est- re-
tilieada de novo ; na praca da Independencia
n. 28.
Aluga-se urna boa caza terrea no cami-
nbo da Solidado dovido com a ca/a em que
resina o Sr. \ icira C"n,b!t*
com bastantes
Commodos para grande familia, quintal de 500
palmos do fundo com 2 cacimbas de excellen-
le agoa cercado e ludo muito bem tratado;
quema pertender, falle a Gabriel Antonio, na
sua caza no patio do ( armo.
Ollerece-se um rapas braziloiro de muito
boa eonduta para caixeiro de qualquer caza de
negocio tiesta praca ou mesmo pura o mallo,
sondo para algum engenho; quem o pre'ender,
diri|a-se a rua de S. Rila Nova n. 91 : na mes-
ma ca/a precisa-se de alugar uma caza terrea no
bairro do S. Antonio, nao sendo em beccos da-
se at 10 a 12,000 reis, e fiador a contento.
Ofloreie-se um rapaz porluguez do ida-
de de 20 anuos o qual sabe ler e escrever ,
para caxeiro de venda c outra qualquer arru-
maran mi sn n para fora da Provincia ; quem
precisar, dirija-so ao Alterro na caza do fogue-
toiro n. 17 o qual da conhocimento a sua
conduela.
= Precisa-so de urna escrava, que saiba bem
engommar cco/inha; a fallar na rua da Cruz
n. 43 ou com Jos Brandan da Rocha.
Quem predicar de um estrangeiro casado
:m familia para feitor de algum sitio, do
que tem bastante protira : dirija-se a Cruz de
Almas venda junto ositiodoSr. Angelo Fran-
cisco Cameiro.
- Alugao-se dousassogues a qualquer um
loitro, perno de cameiro, ludo do melhor gos- mamante, promplns com lodosos seus porten-

to e barato encarroga-se de fazer janlar de
sociedado para fora do sua ca/a para os (lias de
Icsia de Pascua se encontrara na dila ra a o se-
cniintn( < Indi niante seguir, pastelinhos for-
ces por seu dono ter oulra ocupaco e nao
poder assistir as cobrancas dos n esmos: trata-
so com o seu proprielario na rua de Santa Ri-
la n. 93.


_


A
A medicina popular americana que ha
tantos annos est mazo as Indias Occiden-
taesc Orientaos, Costa 8'frica, &t. &c. tem
provado como urna medicina inestiinave! sendo
preparada de prepsito para clima quente, e
composta de ingridieates que nem requerein
dieta nem resguardo, e pode ser administrado
s enancas asmis lenras.
As vantagens deste celebre remediocm curas
de molestias de ligado, gotla, dores de cabeca ,
inflamaccs cm geral retencSes dourina, pe-
dra na bexiga ervsipela alaques nervosos,
lombrigas, &c. &c. tem causado grande extrae-
rn em todas as provincias como nico e ver-
dadero purilicador do sangue.
A medicina popular americana o composta de
dous principios dAferentes, uin purgatno e
ilesobstruente removendo os humores viciados
das diflerenles partes do corpo c assim purifi-
cando o sangne ; o outro tnico dando Torca
e vigoraos orgos da digestao e por tanto impe-
dindo a cumulacao dos humores nos intestinos,
Sfcc. urna comhinacao como esta nao pode ser
senao proveitosa na maior parte das molestias ,
e sendo vegetal esta combinacSo podo ser admi-
nistrada a creatura mais delicada som roroio al-
gum e com certeza de benficos resullados.
Aqui vende-se somonte cm casa do nico a-
gente Joo Kellor ra da Cruz do Recite n.
18, c para maior commodidade dos compra-
dores, na rtia da Cadoia do Recife, cm casa do
Joo Cardozo Ayros, na rna Nova na de Guerr;i
Silva & C a, e atierro da Boa-vista, na deSal-
Jos & Chaves.
Nestas mesmas casas tambem vendem-se a?
piulas vegetaos do I)r. Bramlrolh.
= Us administra.lores do ca/al do fallecido
Joaqtthn Antonio Ferreira de Vasconcellos.
convidan os ore lores do mosmo casal para so
reunirom as 11 horas do da 10 do corronle .
no escriptorio da AdininistracSo, afim de so
Ihos palentearem asoonlas c lomarom as me-
didas, que julg-ircm convenientes para liqui-
dacao do que lalta para pagamento do saldo
= Antonio Joaijuim Massa natural da
Baha rotira-sc dcsta provincia a tractardo
scus negocios.
-- Aluga-seuma casa de um andar, que
tenha co.nodos para urna familia, em ra prin-
cipal no bairro de S. Antonio ; quem tiver di-
nju-se a ra da Sei zal vellia n. 110.
O Thosoiiroiro da Matiz. de S. Pedro
Mrtir de Olinda faz publico que continua o
pagamento dos biliiotes premiados nos das 8
e fi o depois dos dias Santos de Paseos M>
tercas c savias na ra do Ouartel rsquina do
becoda Pot primeiro audar das 10 a um
hora da tarde
=z C. T. Astley subdito Britnico reti-
ra-se para Inglaterra.
= Previne-se ao publico que ninguem fa-
ca negocio com urna letra da quantia de cem
mil rs. vencida em 20 e tantos de Fevereiro ,
a quul ja esta paga pelo acceitante c na mis-
ma occasiao fni perdida na ra sendo sacada
por Joze Antonio .Marques e acceita por Joan
Pinto dos Santos, c endocoda por Henrique
18H de mandar pagar a dita quantia dentro-
de oito dias, se nao ser o seu nome publicado.
Jos Barbosa de Barros Cavalcanti avisa
a todas as pessoas, que qui/.erem leite fresco e
bom a quatro patacas a caada sem mistura
de corpo algum helherogenio o que se afian-
ca esesugeita a pcrde-lo se se encontrar
nelle avaria podem mandar seus portadores
as seis horas e meia da manha pouco mais ou
menos no pateo do Terco sobrado de um an-
dar n. 1\ que tem por baixo loja de harbeiro,
que o achara a venda na escada da mesma casa
do dia Domingo 0 do corrente em diante.
O Sr. 11. F. J. queira ir restituir a quem
nao ignora a quantia de 28,200 que sua sc-
nhora re clieo anulosamente e do contrario
tora o disgosto de ver o seu nome publicado por
cstenco.
= Precisa-sc de um moco que tenha prin-
cipios de pbarmacia : na ra estreita do Roza-
rio botica nova n. 41.
= C^uem |)recisar de urna ama com bom lei-
te sem filho e parida de nouco tetnpo di-
rija-se a Olinda roa do Balde n. 24.
= Precisa-se de urna ama para casa de pou-
ca familia : na travessa de S. Joze n. 35 ,
primeiro andar.
= Aluga-se o armazem da casa de 4 anda-
res da ra di Monda defronte do ferreiro Cae
tono, muito proprio para estabelceimento com-
mercial na na do Vigario n. 13.
Da-so iOO.OOO a premio de dous por
cento ao me/ sobre penhores de ouro ou pra-
ta : na praoa da Independencia n. 39.
0"ein annunciou querer comprar urna
oarteira de urna s face e urna cadeirinha do
bracos dirija-se a ra Nova, armazem n. 07
Procisa-se de um homem idoso, que sai-
ha cozinhar paraum homem solteiro ; na ra
da Cruz armazem de trastos n. 03.
= Roga-sc ao Sr. J. A. T. C. que ante*
de seguir sua viagem baja de ir pagar a quan-
tia de vinte e tantos mil rs. que he devodor
a Si'vorirlo Mendos Barroto e Joaquim Felipe
da Costa a quantia que tambem nao ignora.
Precisa-se de urna negra para vender na
ra ; quem quizer alugar dirija-se a ra dos
Burgos, n 3 (, nadara franec-za.
Precisa-se de um bom amassador : na
padaria da ra Direita n. 38.
ORevOrendo Baoharel formado Antonio
de A mirado luna passou a sua residencia e es-
criptorio de advogaoia para o sobrado do dous
andaros da roa estreita do Rozario n. 27.
A mnlher que se o florece para servir
em casa de poura familia ou homem solte:ro
la
Jorge e como a dita letra de nada vale laz
se o presente annuncio.
ss Domingos Joze de Lima mestre alfaiato
avisa aos seus freguozes que vai a Portugal
(radar de sua saude e sua casa continua a
trabalhar como at aqui tem feito fa'endn
suas ve/es atasua volla Francisco Pinto d.
Costa Lima.
Joaquim Antonio Teixeira de Carvallio.
subdito Purtugaez retira-se para fora do Im-
perio.
= Um oflici.d de chapelciro se oflereec a
trabalhar em qualquer tenda por proco n.ais
eommodo quo outro qualquer e .om prom-
ptidao ; na ra do Hangel, n. 31.
= Francisco Pinto da Costa Lima avisa ao
publico que at o dia 31 de Marco se assigna-
va Francisco Pinto da Costa Bemviver, e quo
do dia primeiro de Ai.ril em dianlc he quo
principiou assignar-se Francisco Pinto da Cos-
ta Lima.
=. Francisco Pinto da Costa Lima mestre
alfaiatu avisa a todos os seus fregueses que
mudou o seu estahelccimento para a ra larga
do lio/ario n. 40.
=_ Francisco Vaes Pereira roga a pessoa do
igual mime que por vozes tem tirado cartas do
correio v indas de Portugal e Rio de Janeiro,
de as mandar entregar na ra do Vigario ar-
mazn n. 18,doquese ficar.i muiloagradecido.
ss (Juem prensar de nina mulher para ama
de urna casa de pouca lamilla ou homem soltei-
ro, pois sabe engommar e cozinharannuncie
Lotera do Iheatro.
= As rodas desla lotera, ando impreteri-
velmenle no dia 10 do frrente Abril e o
re!t dos hilbetes achao-se venda nos luga-
dirija-se a travessa de S. Joze n. 35 pri-
meiro andar.
Quem tiver urna prora para alugar que
sirva para vender na ra. dirija-se ao pateo da
S. Cruz asa ao p da do Sr. Peretti n. OS,
ou annuncie. ,.
Alnea-se metadede urna casa na Moa-
vista algnma senbora viuva que no te-
nha familia pois be para servir de companhia;
quem pretender annuncie.
Precisa-sede um menino pratieantodo
nharmaoia dando-se bom ordenado : na na
ra Trompe botica de Joiio Cancio Pereira
Freir.
Deseja-se sa'-er da morada do Sr. Clau-
dio Patricio do Almcida que morn na run
ilo Carmo em Olinda : e o Sr. Francisco Gon-
-alvos da Costa que leve loja de vi/Iros na run
rio Rosario o ro ileslesSrs saibaodar noticias, haiao de avisar
na run do Crespo n 23 loja de Manocl Jo-
ze de Sonza & Companhia.
Compras.
\ --Compra-so o Manual do Processo Crimi-
nal, polo Juizode Direiloda > illa de Alean-
tara da Provincia do Maranbao ; quem tiver
annuncie.
Yendas.
^ endem-se rolngios patentes de ouro o
prata e tainbem horisontnes, e de parede com
despertador ; na ra das Cruzes caza de relo-
joeiro francez n. 35.
Vende-so um eavallo carrogador e pas-
soiro o urna bosta com urna cria de 7 annos :
na ra Augusta n. 14.
V- Vende-se urna obra recentemente publi-
cada no Rio de Janeiao intitulada Diccionario
dc^Medicina Popular, pelo DoutorChernoviz,
em que se descrevein em lingoagein accoinmo-
dada a intelligencia de todas as elasses da o-
ciedade os signaes as causas c o tractamento
de todas as molestias, os socorros que se devem
prestar nos accidentes sbitos como aos a (To-
gados arphyxiados, fulminados de raios as
pessoas mordidas por cobras venenosas, as per-
das de sangue as convulcoes das criancas ,
os caracteres das cobras venenosas, e das que
sao innocentes os contra venenos de lodosos
venenos conhecidos os conselhos para preser-
var das molestias e prolongar a vida as precau-
eocs que deve tomar quem muda de clima os
preceitos sobre a educacao dos meninos, os cui-
dados querer-lama a prcnhei o parto as suas
oonsequencias a crianca recem-nascida ,. a
escolha de urna boa ama de leite a dentieo ,
a dosmanmaeo e os perigos das diflerentes
profissoes e os meios de evita-los os erros
populares nocivos a Baade, os meios de des-
r.obrjf a falcifieacao do vinho e dos alimentos ,
a preparaeo dos remelioscaseiros as plantas
uteis e venenosas. Dousvolumes em oitavo gran-
de contendo 950 paginas, preco iOg rs. :
na ra da Cadeia velha loja de Joo Cardozo
Ayres, n. 31.
* Vendem-se urna escrava de 35 annos, de
nueo eozinha lava e he qnitandeira ; um
negro de Angola de 35 annos, ptimo ga-
nhadorde ra ; na ra estreita do Rozario n.
22 primeiro andar.
- Vendem-se um Atlas do Geografa c
um Diccionario Maanum Lexicn usado por
3000 rs. : na ra Direita botica defronte do
Terco, 131.
Vendem-se 100 Arithmeticas de Lacroi,
o 800 reformas do cdigo do processo criminal:
na praoa da Independencia n. 23.
Vende-se um ptimo caxorro de casta ,
muito novo e bravo proprio para sitio : quem
o pretender annuncie.
Vendem-se sementes de orlalice de diver-
sas qualidades, prximamente chegadas do
Lisboa ; c um paliteiro de prata do ultimo
gosto : na raca da Boa-vista n. 32.
= Vendem-se oleo de linhaea em botijas .
fugos; diversas (erragens e 'ricos veos pretos
de fil : na ra do Vigario n. 13.
- Vendem-se urna bonita escrava de 2\
annos, engommadeira cozinh. ira ; duas di-
tas mocas eo'inheiraS e lavadeir.s ; um'mo-
lequede 15 annos ; um preto trahalhador de
onehada e ganhador de ra ; urna mulatinha de
12 annos ; e urna preta moca por 350$ rs. :
na ra do Fogo ao p do Rozario, n. 8.
Verde-se um roquete de fil de linho e
bien do mesmo em muito bom estado por
preco eommodo ; o urna batina com pouco
uso : na travessa da Madre de Dos casa n.
11 ; na mesma casa se vende diariamente meia
garrafa de leife bom de cabra.
v Vendem-se bicos pretos c braneos de se-
rla largos e estreitos, fitas de carca a 100 e 1 0
rs. a vara luvas de seda e pellica a 400 rs. o
par, moiasde seda pretaa 1800 opar, ahofua-
du ras de massa retroz setim e vellido a 500
rs. ditas grandes de duraque a 800 rs. ditas
mais pequeos a 500 rs. tinta encarnada e
azul papel dourado proprio para armnefio ,
dito pintado para onradernaeiio botos de oeo
grandes linha de carretel a 300, eaixinhas
de agulhas finas a 320 thesouras finas d eos
tura e unhas castioaes de asquinha a 1200 ,
botos nmarellos lisos a 320 a dusa agoa de
colonia fina, bandejas de diversos lananhos ,
candioiros franoezes a .800 saboneto* a 40 rs.
retroz pretos e de cores de primeira sorte es-
tojos de navalbas finas : na primeira loja do
miudezas na ra doCahug/i n. 3.
Vpnde-se muito un conta dous rodaps
de lavarinto de largura de palmo : na ra das
Trinohoirns sobrado n. 42.
Vendo-so um molequede 15 annos : na
ra estreita do Rozario n. 12.
Venile-se ou troca-se por um moleqne ,
um negro de bonita figura proprio para todo o
servico : na ra estreita do Rozario n. 12.
Vende-se um relogio de prata horison-
al hom regulador por preco eommodo: na
ra do I vramento n. 1 i.
Na ra do passeio, n. 5, fabrica de cha-
peos de sol achao-se a venda chapeos de sol
bordados para homem e senbora do melhor
gostoe qualidade prximamente chogado de Pn-
riz e mais um sortimenfe de sedas e pannos
racha e faiinha de araruta tudo por preco
eommodo : na ra da Cadeia velha n. 2.
* Na loja de miude/as na pra?a da Inde-
pendencia n. 36 vendem-se bonitos caixos
de (lores france/as para enfeites de chapeos e
cabeca de senhora ga oes ordinarios volan-
tes (acasdeoabo de balanco, candieiros fran-
cezos, jogo de domin thesouras finas dou-
radas bicos finos e ordinarios luvas de meio
dedo de varias qualidades papel de peso |j_
vros em branco poesas ternas e amorosas,
cartas e taboadas alfabeto portuguez, e varias
novellas.
= Vendem-se laranjas para embarque : no
sitio da alagoa do conselho na estrada do Ro-
za rinho.
= Vende-se urna grande casa de pedra e cal
sendo de paredes dobradas sita na povoaoao
dos Afbgados na esquina do beco do vintem ,
com a frente para a ra Direit' ; assim como
urna meia agoa no fundo, no mencionado beco :
a tiactar com o san propietario Vanoel de Al-
meida Lima no principio do alterro dos A Mu-
gados sobrado n. 63.
= Cadeiras americanas com assento de pa-
Ihinha camas de vento com armaco com-
modas de angico ditas de amarello marque-
zas de condur camas de vento de amarello
muito bem feitas a 4500, ditas de pinho a 3500
assim como outros muitos trastes ; pinho da
Succia com 3 polegadas d grossura dito
serrado dito americano com difforcntes largu-
ras ecomprimentos travs de pinho e bar-
rotes com diflerentes grossuras e comprimen-
tos ; tudo se vende mais em conta que outra
qualquer parte: na ra da Florentina eui
casa de J Beranger n. 14.
=: Na olaria do fundao junto a fabrica de
Gervasio vendem-se cal prota e branca de
caiar, tijolos de ladrilho alvcnara batida ,
tapamenfo, e telha tudo da melhor qual dade.
= \endem-sc tijolos de ladrilho lelhas e
cal branca por proco rasoavel ; em Olinda no
varadouro venda n 18.
= Vende-sc urna escrava crioula, coznhei-
ra eengomma suflrivel: na ruado (jueima-
do ,n II, segundo andar.
= Vendem-se Chapeos do Chile; em casa
de L. G. l'crreira 6 Companhia.
= N endem-se duas canoas, que condu-
zem 500 tijolos cada urna : na praoa da Inde-
pendencia n. 39 ; tambem sealuga urna ca-
noa de onduzir agoa.
= Vende-se um oserovo do 18 annos : na
ra do Crespo n 13.
= Vende-se para pagamento a praso com
boas firmas ou se troca |ior propriedade nes-
ta praoa urna olaria com barro dentro para
toda obra, no lugar do Monteiro a margen)
do ro Capibaribe : na ra Nova n. 58.
= Vende-se urna escrava, moca, co/inhei-
ra engommadeira costurera e lavadera ;
na ra do Cjuemado n. 20.
= Vende-se um mulatinho de 9 annos : na
ra da Cruz n. 34, primeiro andar.
= Vende-se um preto crioulo de 20 an-
nos (om principios de cozinheiro e proprio
para outro qualquer servico : na ra do Cres-
po n. !2.
= Vendem-se um selim inglez em bom uso,
com todos os pertences: na ra do Crespo ,
loja n. 2 A.
= Vende-se urna escrava de naco do
30 annos boa vendederade fazendas e miu-
dezas ; na ra do ^ igaro armazem n. 23.
Escravos frgidos.
Vende-se urna negra anda moca eozi-
nha ongomma e vendo ra na verduras: na de todas as qualidades para cobrr os mesmos ;
praoa da Independencia n. 21, loja de Antonio tambem se consertiio com milita brevidado o
Felippe da Silva. j perforo qnaesqner chapeos de sol ; e vendem-
Vende-se a caza forrea n. 23 da na da so ricos cobertores para cama e cabos par;:
Larangoira. a qual rao s tem bons eommodos chapeos deso feitoscom muita perfeico ; as-
pnr Ir r quatro qnnrfos e onrreilor separado sim onmo comprao-sc armaces vclhas de cha-
res do ooslume. | como be muito boa para lovanfar-sc um hom, peos deso.
Pede se ao Sr. oflUc'al que deixou suas sobrado pola largura o boas paredes que tem ;' Vendem-se sardinhas hervilhasem^ la-
adragonas empeiihadas na loja de Joo Chanlon os pertendentes ilirijao-ce na do Rozario lar- tas, vinhos do Porto Madera spoca Burol-
para seguran a de 30,080 rs. de fazendas ,
c .uuipiuii r. >SCSS!2 !j uin Je/.cmbro ue
icnros
= No dia 2 do corrente fugio a preta Ma-
ra Congo alta magra, com o cabello bas-
tante grande e torcido dedos das maos curtos
e grossos e alguns delles torios |.vou vesti-
do de chita cor de ganga com flores grandes
encarnadas, venda hanha de manba e de
tarde azeitede carrapalo levando quando fu-
gio um (landres com urna caada de dito com
o funil e as medidas ; quem a pegar leve a tra-
vessa de S. Pedro casa terrea n. 8 junto ao
sobrado em que mora o Padre Thonie da Silva
Guimaraes, quesera gratificado.
Fugio no da 10 para 11 do p. p. o es-
cravo Joze Alexandrc crioulo de 30 armes,
cor preta esatura mediana, espadaudo, por-
nas finas, os dedos grandes apardatos dos outros
a maneira de forqnilha nariz, chato cara
larga e barbada porm nio muito com algu-
mas manas de espinhas por toda acara, um
tanto gago tem um ou dous denles tirados da
parte superior, tem o pescoco grosso, e faz
um caroco de carne he muito devertdo e
tocador de gaita e eharumella fuma muito ra-
ximbo levou chapeo de couro e toda roupa
que tinha ; uuem o pegar lave a ra do I vra-
mento botica do Rrandao ou na liba do
llainarac no sit;o do oileiro cm casa do Ale-
xandrc AlvesBandeira.
ga n. 35, loja de miudezas se dir quem las, las, Moscatel da Setubal, Malvase .
cLe negocio. linos de diflerentes qualidades, sapatos de bur-J Recipe: na Ttp. de M. F. de Fama.=1843
I


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EIY29T1WG_R1WDOS INGEST_TIME 2013-04-13T00:23:48Z PACKAGE AA00011611_04933
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES