Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04902


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno de 1843.
Quinta Fe ira 2
Tudo agota depende de noa Btimoa ; da noaaa prudencia moderar;So, a aaargia : con-
tir.'irnsJi cono principiaron e aeretnoa aponladus Ciim admiraro entre aa Nkh maia
, ull.t. ( Hroclamaeo da Aasemblc'a Geral do BtAilL.)
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES,
fioianne; farahih e Bio grande do Norte aeganda- a aellas feiraa.
Boni"o Garanhuns a 10 e 24
-Cab, Srinhfien, Rio Formoio Porto CaUo, Maceio e Alagoaa no 1. 11 a 31
Hoa->iita a Florea a '3 e 28. Santo Anuo, quimas feiraa. Olinda todoaoadiaa.
DIASDAhEMAh'A.
27 Seg. t. Leandro Are. And. do J. de D. da 2. t.
N I'erc. >. Romao Ab. Aud. do J. de D. da 1 .
\ Qb0t. Cinsa a. AdriSo M. And. doJ. de D. da 3. t.
J Ouiot, a. Simplicio P. Aud- do J. de D da 2. t.
3 SeU. Hemelro M Aud. do J. de D. da 1 .
4 Sab. a. Caaimiro Rei. Re. Aud. do J. de D. da 3. y,
5 Don). 1. da quaresma a. Theofilo .
de Rfargo
Anno XIX. N. 49.
O Diario publica-., todo, oa di.. qnanSo (ora-.n..fic.do.: o praoo da 'R" J
de tra. mil rei. por q..,l pago, adi.n.ado.. O, .nnur.ru>. do. ....guante, aao .r.do
g da. a .... lyp ru. da. Cru.e. N 34.on orar,. !. lnd.pndnc,. lo,, de imo. N. a 8
c.M.ioa.No dia 1 de Marco:
Ca.bio.obr. I-ondre. 2 d por 100 Oao-Moed. da 6,400 V.
. Pari.350 rei. por franco.
. Liabo. 100 por 100 de premio. de 4,000
I PTa-Patac5e
Moad. da oobro 2 por 100 da de. cont. j &
Uta, d. letra, da boa. firma. 1, 1 i ao M'c""
PHASES DA LA NO MEZ DEMARCO.
. rw a* ,X hora. 3N da |1 ? al a. 3 i ora. e 43 m. da m.nh
SL^WAti'":: -' !*"u ",? h0'-,tf "d'
Preamar de fio;e
. m.nh:... I Z. a ti hc-r.se 30 m. da larda.
compra
15.0J
l,8dt>
8,400
1,760
1,761)
1.76J
tenda,
16.300
15,000
8,600
1,780
i,7s0
1,780
1.
6 lior
C
KELATORIO
jkppresentado a Assemhla Legislativa desta provincia na sess.Ho
ordinaria do correnle anno, pelo Exm. Baffin Presidente.
SKNHOTAtS MEM3ROS DA ASSSMBI.A F3.0VIWCIAT,.
Felicito pela vossareunifo a Provincia, que representaos,
na be?n fundada esperanca de quanto vos empenharois e D
dar-lhe me.lhoramentos por meio das mais justas e medita-
das leis.
A seguranca publica foi apenas alterada na povoacfo do
Ex, comarca da Boa-Vista, por um ajuntamento armado
que ali appareceu em julhodo anno pretrito, capitaneado
por desordeiros do Cear com o intento de perturbar o socego
desta provincia e das limitropbes; mas nao podrao estes
anarchislas por em execuoo seus planos, por terem as au-
toridades policiaes daquella comarca, ajudadas pelo juiz de
direitoe pelos chefes da guarda nacional, posto em attitude
de dispersa-los sulcicnte torca de surte que a noticia (lestes
preparativos, e da energa desenvolvida pelas authoridades
da Parahyba, e de que o Exm. Presidente do Cear marebava i
em yicssoa para o Grato, os poz em completa debandada.
0 projecto de urna sediciio nesta Cidade denunciado a 13
e maio, nenhum principio de execuefio leve, nem ulerrom-
peu a paz publica sempre mantida por medidas de prevencao,
como em taes circunstancias oonvinha tomar. Da mesma
sorte nfo pode ter resultado algum prejudicial a ordem e
tranquilidade desta Provincia a oonspiraeao, em que entravao
certos militares que forao denunciados por alguna daquelles,
a quem pretendido chamar ao seu projecto, e por isso remo-
vidos desta Cidade para a Corle do Imperio.
Se os anarchistas e os conspiradores contra a ordem
publica tem encontrado sempre urna barreira invencivel na
maioria dos habitantes desta Provincia que se distingue
por na lealdade e adheso ao governo estabeleoido na con-
vicio profunda de que o Brazil n;1o pode achar seguranza
nem estahilidade em suas instituicAes sem o firme apoio do
Augusto Successor do Immortal Fundador do Imperio, as
circunstancias especiaes do nosso paiz favorecen, ou pelo
menos facilito os crimes contra as pessoas, de sorte que a
seguranca individual he .quase nenhuma. Nesta provincia,
assim como em muitas do Imperio, qualquer olfensa he logo
vingada pelo punhal do assassino, que de dia em dia m tor-
na mais ousado pela impunidade, a que da lugar a dillirul-
dade das provas, a indulgencia dos tribtinaes e a falta de es-
pirito publico.
Assim foi assassinado em julho do anno pretrito o De-
legado supplente do Rio Formoso Pedro Cavaleanle de Al-
buque.rqueUch.Aa, quando se diriga para a villa a exercer
fiincgoes deste emprego, e passava pida viainhanca do eng^e-
nho Ginipapo. Constando que este assassinato produ/na
liarme, de que se aproveitrSo alguna homens armados para
fercarem o engenho Ginipapo e mataren! um individuo na
supposicilo de ser este o assassino, exigi que 0 chele de po-
lica fosse na barca de vapor aquello lugar restablecer o
socego e investigar quaes fossem os criminosos, para seren
punidos. Baldadas porm forao todas as pesquisas deste
digno magistrado para descubrir os delmquontes.
Atdeoutubroodelegadoparlicipou que na noite de
19 outro grupo de homens armados favorecidos pelas som-
bras da noite cercara o mesmo engenho e assassinara dous
individuos, alm de ferir outro. Pareceu-me anda conve-
niente a ida do chefe de polica interino a villa de Serinliaem,
alim de entrar no conhecimenlo de quaes fossem os autores
destes attentados ; e tornrao a ser frustradas pela lalla de
provas as diligencias da Justina.
Estes acontec montos mostrrao a necessidade da siDs-
tituicao das autoridades policiaes daquelle termo por indi-
viduos, que nao fossem domiciliarios, nem relacoes algumas
tiyessem no lugar; o que vedava o regularncnto n. \>Q, que
s o governo poda alterar.
Em quanto o Governo Imperial em preaenca das circuns-
tancias especiaes da comarca do Rio Formoso nao remova es-
te embaraco, quelhe foi presente, pareca, que as authoridades
Policiaes existentes podiao continuar sem grave prcjuizo da
segnranca dos habitantes de Serinliaem,_ attento o estado ap-
q
cu
m
lem se dirigiao todos estes auoniauu, ^'8 -
inspeccao que se esperava dos Gommandantes dos Destaca-
-entos estacionados as villas do Rio FormAso eSer.nhacn.,
em qualquer oceurrencia mais importante.
Os me/es de Novembro e Dezembropassarao sem que liqu-
ciii iiijiiiu tas auuiunuiui.-. ....--, ',
poderla ser elle assassinado. Expedio-se pela Secretaria urna
ord.....aoCommandante do DesUcamento dePobciadeSeri-
nhaem, para que coma forcadeseu commaiidni n.j.e.hsscqua -
querinvasoiqueaequize^fazer no Engenho Ginipapo anda
em oome da authoridade publica, e dissqlvesse todo oajunta-
ordem coiiiniiiuicasse mmediaUmente ao Commandantedo
Destacamento do Rio Formoso. Ka mesma occasu.o deteinu-
nou-se que niarchasse um Prmeiro Commandantedo Corpo
le Polica com vinte Soldados de Cavallaria, ecom loda cele-
ridade avancasse para o dito engenho afim de oppAr-seao pro-
ectado aesassinio. Foi entregue na tarde de <; o offlcio di-
rigido ao Commandante do Destacamento de Serinhaem, e as
onzes horas da noite parti desta cidade o Ollicial de Polica
oomaCavallaria, havendo assim tempodesor obstado o as-
sassinato de Antonio Francisco, se estas ordens fossem como
deviao ser, pontualmente executadas pelos olliciaes do Corpo
de Polica que as roe Mier.lo. Infelizmente o Commandante
do Destacamento hesiton oppor-se a diligencias do Delegado
Supplente que Ihe pareciao lgaos, ejulgando segura a vida
do dito Antonio Francisco olas promossas, que Ihe fez aqiH-
lo agente do Polica, retirou-se com toda a forca para a Villa
de Serinhaem. O 1= Commandante, que marchou com a
Cavalla,ria leve a omissao de se demorar tanto pelo caminho,
que sclvgou a Ginipapo astro/, horas da tarde do dia 7, pon-
eos momentos depois de ter sido onroprietario deste engenho
cruelmente assassinado. Estes ofllciaes forao maullados res-
ponder no seu foro por I So graves omissoes.
Na mesma tardo iU> 6 exig que o Chele interino da
polica toase OUtra vez a Serinhaem tanto para ver se che-
gara a tempo de provenir este horrivol delicio, e oulros que
talvez se Ihe segnisM'n cono para restituir o socego que
havia de so ter alterado n'aquelle termo e conheeor de to-
dos oslados criminosos, que se tivessoin praheado. NO
dia inmediato parti este diligente Magistrado, o loi ain-la
achar na manila do 8 do dito moz de Janeiro o corpa do in-
feliz Antonio Francisco antes de ser dado a sepultura. I)e-
morou-seali quasl trinta das era providenciar sobro a tran-
quillidade da comarca o indagar miudamonlo as circuns-
taneias destes crimos, o seus authoros o nada ODteye e
satisfatorioparaa usca alem do algumaa pecas ollieaos ,
que derao bazo para serem responsabMisados os empre-
ados, que ntervieraA no cerco e va rejo do engenho (.1-
nipapo.
Na villa de Garanhuns foi morto ao meio dia com panca-
das o Kscrivao .lozo Cavaleanle d'Albuquerque. Sondo indi-
gilado o commandante do destacamento de polica tim dos
mandantes deste assassino, desanpareceo no povo a conli-
anca depositada na polica, e manlVstoii-se alguma indigna-
c3o contra o destacamento o que doo ongem a suspeita e
pretender ello oppor-se prisao .losen commandante. O
Delegado do termo requisitOU forca da Guarda Nacional para
com ella nutilsar qualquer resistencia ; prendeo os indicia-
dos doliiiquentcs, o desarmou o destacamento, que mandn
para esta cidade, deixando o corneta e 0 sargento, por se
convencer de quanto erao falsos os boatos espalhados ein
deshonra do destacamento que todava nao convintia sor aii
conservado depois de preso o seu commandante. Este oiuciai
ficoii logo suspenso do exercicio do posto queoecupava, e
foi demittdo depois que em ultima instancia venlicou-se a
sua pronuncia.
\ -27 de (lozembro leve a polica denuncia de achar-se
as matas de Tacaruna, preso o gbardado pordez homens ar-
mados tlesde o dia de Natal, Fr. Caela.io de Santa Engracia,
que para um daquelles sitios fura artclieosamonie chamado
a pretexto de izer Missa com o lim do sor ol.r.gado a loica
de tormentos a fazer certas revolacoos. O chele interino da
polica dirigio-se pessoalmente com o juiz municipal, oms-
peelor de quarlerao e quare:ila pracas ,1o cavallar.a o. do
polica a todos os sitios do Tacaruna o (.ampo-grande va-
rejoii as casas que pod0O ser suapeitas, e.jamis pode des-
cubrir o escondriio, onde so aehava a victima da mais refi-
nada maldade. A'w.lo dito me/, apparecrflo boiando a ba.-
xo da ponte do Becife os corpos do dito M\ Caetano:, o lo
um vellio que aempre o acompanhava os quaes linhao sido
assassinados por sullocacao no estado do Iraque/.a a que os
rodusirao os tormentos o a tome, por que passarao. A 10 de
Janeiro t.ui.ocou a polica a obter indicios de quaes ...bao
sido osaull.ores de tao detestavel delicio, e fe/, picudo.
q"a O.os'assassinatos tiveraO lugar depois de vossa ultima
reuniao, como he ordinario enlrenos, mas forao estes os
iie or algumas circunstancias ameacarao mais a seguraba
individiialdos habitantes dos lugares, onde se perpelrarao.
O coaro de polica ion. em geral leito bons servios.
Foi elevado ao sen estado completo de 600 pracas de accordo
com a providente disposcRo la Le n. 96 art. % rodas as ve-
zas que as circunstancias o permitl.rem pode ser elle redu/.ido
ao estado que a mesma Le lixou no artgol., principal mon-
te assim que do corpo destacado da C S. for poss.vol mandar
destacamentos para fa/.erem o serv.co de polica om lodos
os termos, a excepcao d'aquelles em que as Authoridades Po-
liciaes por circunslaneias extraordinarias rcqucrcreni guar-
nicf.o do corpo do polica. .
' Fora .leste caso pode o corpo fazer o servico ordinario
com o numero marcado no dito arligo I. que nao se devena
redu/ir, pois que s a polica da capital o suburbios oceupa
:imi pracas. Conviria pois que restabellecesseis a este res-
peto as'disposicoes da Le vigente para o anuo futuro.
Fiz organisar para o corpo de polica um Begulamento
que vos sera presente, o o uiandoi execul .. salva aparte pe-
nal, que depende do poder Legislativo Provincial prate
A guarda nacional contina a prestar relevantes scryijos
a ordem e tranquillidade publica, Tem sido mu dillicil in-
trodusir geraimenie uestes corpos a disciplina de que cues |
eareeom e roduzir sua organisaeflo aos puros tormos da Le,
lino a docretoii. O oxanio a que niandei proceder o auno pas-
sadO conforme o art. 32 da l.e do IS do agosto do 1831 nSo
foi anda concluido em consequencia dos obstculos, que tem
sido neeessario vencer. As cmaras municpaes nao torne-
eeni os esclarecmentos, que segundo a Le devino dar. O
descuido dos oncarrogados da matricula em euviar-lhes, e o
dolas em exigir taes assentos para seren archivados, e ou-
tras omissoes tem originado estas dilliculdades e posto em ...
eiubaracos os ofllciaes de I. buha que forao incumbidos des-
te exame. Apenas lem ohegado ao conhecimento da Presi-
dencia o resultado da nspeicao da legiiTo de (Unida o qual
demonstra o abandono om que esta a disciplina da Guarda
Nacional deste Municipio. Nao se pode tomar urna medida
linal a eslo respelto, sem que Gxeis aos Municipios to Becifo
o de Olinda, os limites que presentemente convem aos seus
habitantes em consideradlo das relacoes commerciaes que
ellos entretem com uma e outra cidade.
\ntos mesmo da conclusfio do exame que se esta prq-
cedendo na G. N. desta capital pudo conhecer, que o Muni-
cipio na. poda conicr mais de duas legiOes, tanto pelo nu-
mero das pracas do servreo activo, como pelo abandono em
que se aehava a legao. Reduzi pois a urna so legiao os
corpos existentes dentro da cidade, lcando os mais para a
:i.a, que passou a ter a numeracllo de 2., esperando quemis
fcilmente seobtonha na expedicao das ordens relativas ao
servco a promplitlao insoparavel da unidado.
Cessando em consequencia da exeeucao que se deo a Le
da reforma do cdigo do processo 0 esercico dos Proleitos ,
croados pola le provincial th' 14 de abril de 1836, para quem
em virtudo do art. 19 desta mesma lei havia recurso da ndc-
ou de reser-
ar res-
nenlo do
Governo Imperial este embarazo, e mandado, que se nao
chamem ao servico os G. N. que lora qualiflcados esto anno,
em quanto nao for declarado qual lio a authoridade compe-
tente para conhecer r seus recursos.
Authorisado pelo Decreto n. IOS de !> de dozonibro do
18I liz organisar um corpo destacado da G. N.ooni varios
contingentes da maioria dos balallioos desta provincia. Des-
te corpo tem sahido alguna destacamentos para fazerem o aer-
VCO da polica de diversos lugares licandoa maior parte da
sua torca empregada na guarnicSo desta cidade com a tropa
de l.linha, o a 1. legiao da G. N. deste Municipio queso
tem feito sempre digna de especial menco pot aeus conti-
nuados servios e garbo militar.
Sobro a ADIINISTRACAO DA JSTIQA reliro-me ao que vos
expuz no r.laiorio anterior, por nao ter sido fcil apreciar
anda os resultados da Lei da Reforma que a 20 de abril do
anno (indo coniocoii a sor inoculada nesta provincia. Em
consequencia della forfio restaurados osjuiies municpaes
extinctOS pola Lei Provincial de I V de abril de 1836 e subs-
tituidos os Prefinios por Delegados de polica. Creara-se no
termo dosla cidade um juiz especial tos orlaos, e trez juizes
municpaes. Forao extinctasa I. vara docivel desta cidade,
e a de Goianna por Decretos do Governo Imperial em virtude
da mesma Le. Reunido o tormo de Serinhaem a Rio For-
mo/.o, o o de Pesqueira ao Brejo, ha s um juiz municipal
em cada comarca, exceptuada a do lime em que licara
separados os termos de Olinda e Iguarassu os mais anti-
gos da provincia.
Seria muito conveniente limitar os dstrictos dos juizes
do civel as grandes poYoa*;0es dos tormos na forma do art. 13
da Disposicao Provisoria ," a corea da administracTo da justi-
em virtudo to art. > desta mesma le navia roeurau un
vida qi.alilicacao na lisia do servico ordinario OU di-
va appareceo a duvida i' *> dever ou nao considera
taurado < lury de revista. Tenho levado ao conhecimei
ca civel, ievogaiido-.se nosta parle a Le Provincial de 14 de
abril, que pelo art. .'>. oslendoo a loda a comarca a junsdic-
cao destes iuizes, por sor a divsao udiciaria umaatlribuicao
iva das Assembleas Provinciaes. Ficava assim mais
oda a administraeflo da justica aos habitantes de Olin-
Iguarassu onde lia juizes nunicipaes c escrivsles im-
c..,
privativa das Assembleas Provinciaes. Ficava assim mais
comino'*0 :> da, a L-<
podidos de processarem 110 civel, em consequencia da le
referida.
0 commercio que cnlrelom com esta cidade do Recife os
habitantes da Paroebia do l'co as poucas relacoes que ha
enl re ellos e os iU' olinda, convencen, de quanto sena vantajA-
so desmembrar esta freguezia do municipio d'Olmda, unindo-
a ao desta capital. Contra todas as rasos de conveniencia. e
com desharmonia dos limites ta jurisdiccAo das authorida-
des policiaes da n.esnia jerarchia anida pertencem aquello
municipio varios lugares da freguezia
da Boa-vista ligados a
esta cidade, como sejSo a povoacao de Santo Amaro, Ponte
deL'choa, liarte do arraial da Capunga,
eout ros sitios, que
eslmVn'aluralnieu'ie'"segregados 'da mitiga capital da pro-
vincia.
O cii.ro dovidoaoDeus Vordadeiro continua a observar-
se nesta Provincia com a mesma devocao. A pompa que sw
ostenta na col hrac.no dos sagrados misterios da Religiao de
nossospaesas im nesta Cidade, como as Povoaces maisno-
laveis o o I vor com que o pvo do toda a parte concorre a
ouvira pala\ 1 divina expsta polos Ministros do Altar, attes-
tSo que a F< So pode deixar de conservar-se entre os Catno-
iicosna epi a, em que sua propagau;3o 'a/. prograssoapeiva
Paizessuiei i ao erro em materia io importante a tranquil-
lidade ncia. ,,..
Tem sido incessantes, e mu proficuos a moral chnsta
os servicos dos Capuchinhos Italianos. Depois das edificantes
pregares qu iuiasionariva zerto pelo centro da Pro-


I
2
vmcia e que livomos de sentir a ausencia de um de seus mais
distinetoseompanheiros, Fr. Carlos de Porto Mauricio, cha-
mado a excitar aos habitantes d'outras Provincias o zelo da
religiao, e dos bous costumes, que a palavra aeompanhada do
exemplo sempre desperta, fpi pessoalmnte o Reverendo Pre-
feito do Hospicio da Penha Fr. Placido da Missina a Comarca
do Bonitochamar aquellas povos a penitencia queasseguraa
pratica das virtudes eiiristfis. .V bencfio doCeo aeompanhou
sua Apostlica MissSo a (pial penetrou o escondrijo em que
Vivrao sequestrados da communicac^o dos outros moradores
da Comarca para subtrahirem-se ao dominio das Leis, Vicen-
, te Ferreira de Paula, e seus sectarios conhecidos por calanos.
Estes individuos, que at entilo desconflavflo de todas as Au-
thoridades, e evitavao toda e qualquer oommunieacaocom
os habitantes dos lugares visinhos, agora dispostos peas pru-
dentes insinuaeoes do Reverendo Vigario do Altinho e arras-
trados pela lama da caridade, eda eloipiencia do Missionario
Apostlico vcm prostrar-so perante estes dous Ministros da
Rehgiiio, que se ada \3o na Povoaclo de Panel las, ahifazem
suas protestares de le catholica e de obediencia ao Governo,
e depois dse demoraren dous das levSo entre demonsl r-
eles de regosijo o venerave] Missionario ao lugar de sua habi-
facao, para que os confirme na penitencia, eos tire dos rros
em que tem vivido. Aprovetando-se destas disposices elle
os persuade a entregarein os escravos aHumos que ali estavSo
refugiados, e consegue a realisacSo de varios caaamentos en-
tres pessoas concubinadas, eso se recolheao Hospicio, que
rege, depois de ler feito estes, e outros semelbantes beneficios
ao povo do Ponito. .
O mesmo Vicente Ferreira de Paula, que se assigna Vi-
cente Tarares da Silva Coutinho, dirige a 8. M. l. supplicasde
perdao, e protesta Presidencia sua submissSo ao Governo, e
proposito de n9o perturbar o socgo d'aquelles lugares.
Em quasi todas as Parochias soffre ainda o culto grande
Jaita de I grojas decentes, e ahajas proporcionadas s altas
funccOes, a que sSo destinadas; oque sedeveem grande parte
caresta dos materiaes, e escassez dos recursos dos cofres
Provmciaes para occorrercom sommas correspondentes a es-
tas necessidades. T"o transcendente objecto reclama de
vosso zelo c piedade loda a SttencSo.
A INSTB1 cc.ao PUBLICA urna das mais imperiosas necessi-
dades dos Paizes nascentes, marcha nesta Provincia coma
mesma lontidao, de que vos l'allei o auno passado. Posto que
sete um augmento de alumnos na frequencia das aulas,
nao ha todava prova alguma de sen adiantamento. Pe 139
meninos que freqiiontarao as aulas publicas de Primeiras Let-
tras forao apenas examinados e aprovados 55 desta Cidade,
e59do interior. S -2-i meninas desta Cidade QzerAo exame,
apezar de terem 295 l'ivquentado as aulas publicas da Provin-
cia. Apenas quatro estudantes de latimsujeitarao-se a exa-
me, e forao approvados, de 00 que frequentarao as aulas
publicas, lora a do Liceo. De 78 (pie se matricularan as
dioereutes aulas deste estabelecimento apenas 33 forao exa-
minados e approvados. Km militas aulas nao houve exame al-
gum, nem os Professores se julgarHohabilitados para infor-
mar, como alias seria mili conveniente, acerca do approveita-
mento dos seus discpulos, que se nao examinaran.
Para removeralgumas difliculdades que a Directora do
Liceo encontrava em executar litteralmenle na parte relativa
ao Curso de Preparatorios o Plano approvado pela Lei n. 94,
procurei evitar a accumulac.no de diversas aulas, determi-
nando que apenas se permittisse a cada alumno a frequencia
de duas aulas no mesmo anuo, debaixo de algumas reslrie-
coes que vou referir. Kstabeleci, que sem exame da lingoa
patria ninguem se matriculasse as aulas de Preparatorios do
principio do auno vindouro em diante, e a nenhum alumno
desdeja fosse licito frecuentar as aulas de Rhetoriea, ou Filo-
sofa sem ser approvado em l.atim. A sepia applicacao que
merece o estudo de Rhetoriea tornava indispensavel a medida
de pronibir-se a aoeumulacao desta aula com a de Geometra ,
ou de Filosofa, que absorvem quasi todo o tempo que se pode
entregara meditacSo. Supprimi a cadera de Eloquencia na-
cional, c mandei que se ensinasse em aula privativa a lingoa
patria, creando una cadera, para a (pial remov oProfessr
da supprmda, convertendo emproveito de todos os alum-
nos do Liceo os conhecimentos deste Preceptor em materia
de tanto interesse.
-Nao tem sido possivel organisar at o presente algum dos
cursos especiaos, que formio o de sciencias industriaesdo
Liceo., por falta de alumnos preparados e dispostos a seguil-
os, e pela dliculdade de preencher as cadeiras respectivas.
A experiencia mostrou quantoera intil o exercicio da ca-
dera de Historia .Natural frequentada smente por dous alum-
nos abzuns mezes, o que fez presumir a pequea vantagem,
que hava do ensino de sciencias fizicas, em quanto nao se po-
desse organizar o Curso, que estas disciplinas pertencem ,
pelo que ficou suspenso o exercicio destas cadeiras, at que
possa comecar o ensino das outras materias quecompoem o
curso de Sciencias industriaes, noqual nao lo i necessario fa-
zer alteraees. O digno Professor de Sciencias (sicas nada tem
reeebido do Cofre Provincial, antes prestou sua casa para
guardar os instrumentos, que vierSo da Europa, cujo asseio
custa apenas 400*000 res annuaes arbitrados a um individuo ,
que se oceupa deste servico. O referido Preceptor deo varias
lices em sua casa franca a todos, que o quizerSo ouvr, o
por estes servicos gratuitos merece o reconhecimento da Pro-
vincia.
A falta de um edificio propro pela sua localidade, e mais
commodos para nelle estabelecer-se o Lic com o Collegio,
de qile vos tenho fallado nos relatorios anteriores, he outro em-
barace que se oferece a prompta execucSo do Plano, pelo
qual foi creado o Curso de Bellas Lettras e Sciencias Indus-
riaes. Nem para arrendar se tem achado urna casa, que sp-
por quatro meninos frequentada. Supprimio-se por ter vaga-
do a cadera de meninas do Rrejo, e executou-se a remocio
da de Maranguape para os AfTogados.
Temos pojs fora a do Liceo duas cadeiras de Latim nesta
Naza-
Rio
Cidade,trez frequentadas as Comarcas de Goianna .N
ret) e Flores, etrez sem exercicio as villas do Cabo, .,
ormoso e Brejo, as quaes ainda se mo supprimir3o, por nao
terem vagado; 60 aulas publicas de Primeiras Lettras para me-
ninos, e 11 para o sexo feminino.
A respeito da frequencia das aulas que esto fora da Ci-
dade nao se pode dar inteiro crdito s informacoes de todos
os Professores, porserem muitos interessados em exagerar o
numero de seus discpulos. As Cmaras em geral nao desem-
penhao com a inteiresa devida a honrosa incumbencia de vi-
giar na nstruecao primaria, pelo meio indirecto de certifica-
ren! a assiduidade dos Professores, e frequencia dos alumnos.
Se a urna Authoridade local mais escrupulosa encarregas-
seis este exame, conviria estabellecer a respeito das aulas de
Primeiras Lettras, que nSo fossem regularmente frequenta-
aas, a mesma disposicito da Lei do Orcamento em vigor no fim
do art. i-2. Assim alguns Professores concorreriao com os mais
Candidatos s cadeiras que vagassem e licaria a Provincia a-
liviada da despesa, que faz com Empregados, que Ihe nao
prestao servico.
Sobre as aulas particulares recommendo vossa lembran-
ca as considerares, que liz no Relatorio do anno pretrito ,
para que a juventude da nossa Patria na qual devemos firmar
toda a esperanca de um futuro lisongeiro, receba a instruc-
(lo elementar depurada de todos aquelleserrse vicios, que
a tornao funesta em vez de proveitosa como h, quando tem
urna directo firmada nos solidos principios da moral christ.
No collegio dos oRFAs d-se a estes filhos adoptivos da
Provincia a instraccSo elementar ese lhes ensina a Muzica.
Nesta arte muitosdelles se tem distinguido, o quedeve-seat-
tribuir tanto a sua aptidao, como ao desvello do ProfessAr res-
pectivo. SahrSovanosorfios, uns para servirem por contracto
as msicas militares, alguns para aprenderem ofllcios no
VrsMial de Guerra, e outros para viverem na eompanhia de
iias mais, ou tutores, lindo o tempo, que se podslo demo-
rar no Collegio, para o qual muitos entrarlo no anno lindo.
Este pi Estabelecimento, e sua administracao continuao
lo modo, que vos referi em vossa pretrita reunio. Ainda
nao leve a administracao casa propria para estabellecer o Col-
legio das Orfas, epede authorisaeo paraalugarumedilicio
proporcionado a este fim. Sua receila, e despeza ordinaria
la um saldo de 7:687#351 com pouca differenca, do que apre-
enlou-se o anno passado. Heverdade que sempre deixa de
Mitrar nesta conta a despeza de vestiario dos orfios, que he
tao regular, como o sustento, e todava a Administracao jui-
la extraordinaria. Alem destas, outras despezas extraordi-
narias tem o Estabelecimento com os colicortos dos predios ,
8 as diarias reclamadas judicialmente pelos extinctos Congre-
gados. Tem-se liavido com grande zelo a Administrado pelas
rendas do Estabelecimento, reparando as casas dos orffios,
[uanto permittem as suas rendas, tratando deannullar os ar-
vndanientos lesivos, e defendendo com todo o vigor as lides ,
'om que os ditos ex congregados tem pertendido obterasdia-
ias permitlidassomenteaosquena epocha da Lei estivessem
la Congregado, edepois cohservassem a roupts, de sorteque
m ultimo recurso j alcancou una sentones favoravelaos or-
laos; e por ident idade espera vencer todas estas questoes, a fim
le ficar o Estabelecimento aliviado de tao extraordinaria des-
peza.
O grande HOSPITAL ainda se conserva em urna parte do
vento do Carmo pelos mol vos, que vos expuz no relatorio
do. A sua administracao que linha sido obrgada pelo
leucit, que achou, areduzira trinta os enfermos que recebia,
ilevou este numero a quarenta, logo que pelos seus esforcos e
conomia melliorario as circustancias do Estabelecimento.
)e23 enfermos que existido, e251 ques
'raiao no anno pretrito, sahirao 13*, n
rao M no Hospital.
Os lazaros continuao a ser tractados com caridade, sem
pie todava melbore sua terrivel molestia. Sera convenien-
te habilitar a Administracao para tentar a cura deste mal,
pie entre nos nao tem lenitivo, despendendo aleuma somma
com qualquer meio, que se olTerecesse com probabilidade de
iereincaz. J comecou o reparo do edificio, em que estes
lesgracados seabrigao, medante o zelo da actual Adminis-
tracao.
Na CASA nos expostos conservao-se 15 destas filhas de paes
incgnitos; eonze cranlas silo presentemente amamentadas
-orno aceio, e cuidado, que se pode dar em taes casas, ha-
.ciulu mal dezanove entregues a amas, que as criao de
leite, fora da casa, por falta de commodos. Achiio-se em
asas particulares mais 85 expostos de ambos ossexos, sendo
J7 infantes, e os outros maores de sette annos. Del20que
xistiao, e71, que forao expostos o anno passado, morrerao
con
iassado.
successivamente en-
morrerao 69 e fica-
prsse esta falta, nao podendo por consequencia executr-se
39 da Lei n. o, cuja providencia podereis restabelle-
o artigo
cer, nara que na primeira occasiHo saia o Liceo doacanhado
espaco, em que se acha desocupando-se esta parte do Con-
vento do Carmo necessaria aos Religiosos, cujo numero tem
augmentado.
Abolidas por imitis as cadeiras de Latim do Pao d'AIlio,
Ronito, e Bria-vista segundo o artigo 10 da Lei do Orcamento
corrente, foro depois em virtude da mesma Lei suppri midas
asdoLimoeiro, eGaranhuns. As Cadeiras do Cabo, RioFor-
mAso e Brejo nao tem sido frequentadas por numero sulici-
ente de discpulos pelo que nada tem o Cofre Provincial des-
pendido no exercicio corrente com os seus Professores de ac-
cordo com a disposi?;"o do artigosobredito.
Em observancia do artigo 13 da referida Lei forflo suppri-
mdas as cadeiras de Primeiras Lettras de Pitimin. eAgoas
Bellas, removidos os seus Professores para as de Munbeca e do
Cabo, que vagarao. A de Cagr ficou abolida, e removeo- as'extr
lv" 5 ".:!;; .!,i AasuutpvoO, :::e :; ..,, -a iev
J ?zn. ,\ i.. gu
55.
Na revista geral, que se procedeo no 1." do mez findo
vio-se na casa dos Expostos o aceio, e decencia que se po-
la desojar empresenta dos pequeos recursos, de que a
idministracSo pode-se valer para melhorar a sorte destes in-
relzes. A receita teve o accrescimo de 800^000 res pela ele-
vacao dos rend montos dos predios, que a Administracfo pro-
novo. Forao reparados alguns dos predios arruinados; to-
mou o Estabellecmento posse de um ; e amortisou-se o mais
luesepodeodeicit, pagando-se toda a divida transacta com
excepcao nicamente do alcance, em que ficou o Cofre para
com o pretrito Thesoureiro.
N3o tendo os Estabelecimentos de Caridade, nem o dos
Orfios sobra alguma de sua receita, antes achando-se s suas
zelosas Administrares empenhadas em satisfazer todas as di-
vidas, e necessidades urgentissimascom tao acanhadas ren-
das, tornava-se onerosa a execuQio do artigo 44 da Lei do
1 >i camonto em vigor, cuja rasao tinha em parte cessado. Jul-
:uei poisque era conveniente addiara nomea^iio de um Ad-
ministrador, e mais Empregados com vencimentos, coRe-
tnilamcntn correspondente reforma, para quando as rendas
destes Estabelecimentos o permitlirem, caso entendaes que
deve continuaradsposicao referida.
A Sociedade de Medicina nao cessa de empregar o mais
generoso esforco para melhorar a sade publica investigan-
do as causas das molestias endmicas, c os meios de ex-
tirpal-as, e propondo medidas e remedios mais promp-
tos para fazerem parar algumas, occasionadas por inci-
dentes que se nodem remover. Reconbecendo .-uanto
prejndicava saude dos habitantes desta cidade a eslagnacao
dasagoas, com que inundaran (piase todas as ras e iracas as
coposissimas chinas do hinvern passado que derafi lugar
s extraordinarias enebentes do Capibaribe, e Reher be,
iimcn a Presidencia edaMunicipai-
dade a urgencia do sen escoament. Nao tendo a camar
meios promptos para a execii(;ao de semelhante servico
mandei, que elle se fizesse pela fepartcSo das Obras Publi-
cas, e fossem pagas as despezas pelos cofres provinciaes, obrj-
gada a municipalidade a indemnisal-as, quando vosa habifil
tardes para isto, em attencao'a urgencia que havia deste me-
lhoramento.
Outro servico dft grande utilidade saude publica he sem
duvida o encanamento d'agba potavel para esta cidade. \
eompanhia de Beberibe j deo principio aos seus importan-
tes trabalhos, e muito achantado consta que se acha o ass-
de, que tem de guardar a saudavel agoa do rio da prata para
ser encanada segundo o plan, pela mesma eompanhia adop-
tado, dos dous generosos Engenheiros Coronel Conrado e
T. C. Belegard. Esta mesma eompanhia compromette-se'ao
dessecamento do pantano deOlinda, que he outro beneficio in-
dispensavel salubridade de urna parte muito importante da
Provincia. Para leval-o a effeito urna das condices, que pro-
pe a Gompanhia he a cessao de todo o terreno, qu eest
presentemente alagado sendo posta fra de toda e qual
quer contestaejo a este respeito ou com particulares, ou
com a cmara de Olinda, que se chama a sua posse
fundada n'uma doacao,' que vos ser presente. Pareco-
me conveniente, que vos oceupeis desta questilo -, e resol-
vaes quaes sejio os meios mais obvios de verificar a condi-
Cfto, procurando convencer-vos do direito, que julga ter a
cmara de Olinda ao referido pantano examinando se he
valiosa a doacjfo, e se comprehende os lugares alagados
actualmente, para no caso da alfirmativa, obter-se a pro-
priedade do terreno oceupado pelo pantano para ser cedido
se vos decidirdes pela adopco das condices.
Acaba de apresentar seus trabalhos a commissao encar-
regada do plano e escolha da localidade para um Cemiterio,
de conformidade com a Lei n. 91, pela qual foi attendida a
necessidade de urna obra tanto a bem da salubridade desta
populosa capital.
A cmara municipal requer ser habilitada para construir
um matadouro em lugar apropriado e commodo para a ma-
tanza, e arrobamento do gado, e comprar um sitio espacoso
em que haja pasto sufiiciente para descaneo, e deposito das
rezos destinadas ao consumo, facilitando-se desta sorte aos
criadores o corle, e venda da carne cuja caresta deve-sn
attribuir em grande parte aos atravessadores. Para objecto
que tanto interessa ao pvo nao he necessario reclamar a vos-
sa attenc&o.
Ella tem curado do nivelamento, e limpeza das ras
e pracas, mandando fazer por arrematado por 5:500/
reis o empedramento do atierro da Ra-Vista pelo sis-
tema de Mac-adms, e criando a exemplo de algumas ca-
ptaesda Europa urna eompanhia de encarregados de tirareni
diariamente o lixo das ras, e pravas com denominac,ao de
Ribeirinhos, oreada esta despeza animalmente em 6:000^000
rs. Contractou com o Engenheiro Rolitreau para encarregar-
se de dirigir o nivelamento das ras e pracas e a edificagao
da cidade e seus suburbios, dando os alinhamenlos, e a di-
recQto para as novas ras, e rectificacilo das existentes em
grande parte mui tortuosas. Este Engenheiro levanlou as
plantas dos trez bairros da cidade as quaes sao apresenta-
dos todos os melhoramentos, que se podem irfazendona
antigaedifieac-ao.
A Cmara concluio o aformoseamento da pra^a do Col-
legio, demolindo as casas irregulares que ali havia depois
de compral-as, a prestacoes com o juro de 6 por cento, a-
proveitando-se assim da authorisacao que Ihe destes no
art. 51 da Lei n. 89; e j comecou o reparo da Ri boira do
bairro de Santo Antonio oreado em 5:500^000 reis.
Esta Corporacfio expoz quanto se tem de prximo oceu-
pado na fiscalisacao das rendas do Municipio procurando
introduzir toda a ordem, e clareza na escripturacSo de sua
receita e despeza.
Nao pode ainda ser vendida conforme o art. 48 da refe-
rida lei n. 89, a casa que serve de cadea por nao haver
quem a queira comprar pelo precio que Ihe foi dado pelos pe-
ritos. Sobre a execucao deste art. reliro-me ao que diceno
meu ultimo relatorio. Foi nomeada a commissao incumbida
de indicar a localidade mais conveniente a construccao de
urna prisao penitenciaria e de urna casa de correcao, o sis-
tema que se dever seguir, e de organisar os regulamentos
e orcamentos de accordo com a legislaclo vigente. Logo que
estejao concluidos os seus trabalhos serao sujeitos a vossa
arprovacao conforme a literal disposicao do art. 2. da Lei n.
107, antes do que he inexequivel o art. 1., pelo qual a Pre-
sidencia foi authorisada a construir a dita prisSc penitencia-
ria e casa de correcefio.
Em presenta do dficit do Cofre Provincial abr urna subs-
cripcao voluntaria para tao til estabelecimento; ja alguns
homens interessados na moralisacfio das classes infclizesmais
sujeilasaoerime, prestarao sua assiiiiatura, e tenho toda a
esperanca de que se augmente esta lista de Cidados benfi-
cos. O empresario do Theatro Publico desta Cidade, foi o
prmeiro quepraticou essa generosidade, offerecendo o pro-
ducto de algumas recitas para taosalutar inslituicao, e ja rea-
lisou em duas a importancia de 519#000 reis, (pie se recolheo
Thesouraria Provincial.
A reparticaO das orras publicas principiou a reger-se em
25 de Maio pelo novo Regulamento de que tractei no Relatorio
do anno pretrito dado a im de remover os inconvenientes
experimentados no de 10 de Agosto de 1835, que ainda DfiO ti-
nha merecido a approvacaodo Corpo Legislativo Provincial na
forma da Lei n. 9. Ao mesmo tempo foi organisado um Re-
gulamento para a contabilidade da referida Reparticflo, pelo
(pial se tem regulado a sua escripturacao no anno linanceiro
corrente.
Das Obras arrematadas coneluirao-se os landos 7., 8.",e 9."
da estrada de Santo Antao, que estavao em andamento o an-
uo passado entre os Engenhos Velho e Rulhes na oxtensao
de 1:176 brabas. A ponte do Anjo construida quase toda de
novo acha-se acabada.
Ao 4." lanco da estrada do Pao d'Alho pouco fallava, quan-
do o Engenheiro em Chefe das Obras Publicas propoz ao arre-
matante, que nao construisse um arco junto ao 5." hinco no ca-
minho do Rarbalho, porque alem de costar aos cofres Provin-
ciaes mais de 2:00^000 reis, estava sujeito a ser solapado pe-
las agoas dascheias, destruindo a estrada, como aconteceo
n'outro semelhante, o arrematante nao tem querdo sujeitar-
se ao abatimento de 2:054#000 reis, quedetxar de gastar,
supprimido o m (. duantigo orcamento, sem que se Ihe di o
pniiiio de 1:000^000 reis. Em quanto na Thesouraria ven i-
la-se o direito, com que elle refusa esta mudanca (la-se-lne
toda a desculpa de nao ter entregado a obra concluida.
Ficou prompta a estrada de Parnameirim, e a que segu
do Hospicio para Santo Amaro. As obras das pontos da esuaua


%
de Bujari para Coianna foro acabadas o o arrematante en-
tendeo, que tinha igualmente concluido as dos atierros or-
eadas, pelo que rquereo entrega dellas em )unho paseado
OEngenheiro em Chele oppoz-se ao reeebi ment, fundado em
nlo terem os atierros chegado ao lugar que se tomara por
Sonto de nivelamento omhora excedessem elles a somma de
racas oreadas, interpretando que devia o arrematante che-
gar ao ponto de nivelamento por ter esqueeido no orcamen-
to calcularem-se osatterros das pontea, os quaes deveriilo ter
menor valor. Por este embarace nao foi recebida a obra, po-
dendo-se esperar, que o arrematante cheque a um accordo ra-
soavel para receber a ultima prestaco de 9:000#0i) reis, que
anda lhe nao foi paga.
Na Cadea do Limoeiro flaero-se as obras interiores, e as
que forSo necessarias para segurar a eoberta. Poueo falta-
lne para ficar acabada, mas ali faz-se o servied com muita de-
mora o que em parte se pode attribuir ao local.
Por dmnistrac^o comecou-se urna ponte pensil em Ca-
xang, sobre o rio Capibaribe, para resistir no hinverno sna
impetuosa corrodo. J se flzerfio as oseavaeos necessarias
para se construirem os muros de encost, e alguns atierros,
e estio-se promptificando os malcraos para toda a obra.
Tomou-se o Rio Beberibe, que tinha com a ebeia de Ju-
nho pretrito arromhado o atierro, que o separa da mare en-
tre o muro do Convento de Santa Thereza e a Povoacao dos
Arrombados. Concluio-se oatterro, alargou-se oVaradou-
ro, efez-seali urna comporta paramis fcilmente escoarem
s\s agoas das grandes endientes e desta sorte cessarem os
successivos arrombamentos que ali se dan. Realisou-se o
destocarnento da estrada do Sul desde os Prazeres at a ponte
dos Cana I los.
Fizerao-se os concertos necessarios conservaefo das
pontesdo Reeife, ('Magdalena, dos AtTogados, eCarvalhos;
outros semelhantes tiverao de ser feilos as estradas do Sul,
de Santo Anlo e do Pao d'Alho, etodos forSo considera-
veis em rasiio dos estragos, que fizerfio as extraordinarias en-
chentes dos rios, e as copiosas chuyas no ultimo hinverno.
Algunsoutros reparos depouca importancia tiverao lu-
gar poisquedelles preciso em cada anuo todasas obras.
Como tim de evitar que se faeflodamnos as estradas, e
de conserval-as de modo que qualquer desnianxo neeasiona-
do pelo tempo se nao torne em ruina ostaboleoi urna olas-
sede trabalhadores denominados Conservadores ; para
as vigiarem efectivamente e fa/erem os reparos ordinarios ,
que forem precisos, segundo o Roirulamento, que vos se-
r presente, o qual todava nao pode acautellar todos os in-
convenientes.
He mui sensivel, Senhores a falta que temos de regula-
mentos, pelos quaes se evitem ou se removfo os embaraces ,
que se oppoem ao transito publico as estradas, e rios nave-
gaveis. AsCamarasque podifioem seusMunieipiososlabollo-
cer posturas, em que provessem a conservaefo e limpeza das
estradas, e a fcil navogacao dos rios, (pie ordinariamente
he obstruida por obstculos que se podem retirar, nao tractfo
deste ebjecto. Seria mui til, que tomassoisalgumas medidas
conducentes conservaco das estradas, e navegaco dos rios,
que atravessassem mais de um Municipio o fossem por eon-
sequencia Provinciaes, alias tem os Cofres da Provincia que
repetir despezas continuadamente com as mesmas obras, para
nao ficarem dentro de poueo tempo inutilisadas.
A 22 do mez findo verilieou-se a arremataefo da roetifica-
qo da ponte, e concert do atterro dos Affogados. Ja se a-
promptaro os planos, plantas, e ornamentos da Estrada de
Santo Amaro para Olinda atravessando o val da Tacaruna,
do undcimo lanco da estrada de Santo Anfo, e do (5 da do
Pao d'Alho, com as condicesdaarrematac&oquejase tem
offerecidoaos licitantes.
Os trablhos para a eonfocco da Carta topogrfica da Pro-
vincia tem-se dirigido de maneira que sirvfo ao mesmo tem-
po para se tracarem as estradas. J estilo nella deijfrnados os
pontos mais salientes do terreno que va i desla Capital, pelo la-
do do Norte at Coianna pelo centro al Pao d'Alho e pela
parte do Sul at Rio Formso, faltando melade da que se diri-
ge a Santo Antao.
A Cmara Municipal de Coianna que foi incumbida em
1837 de dirigir o concert da Cadad'aquella Cidade, nao con-
cluio a eoberta da mesma co:n os 600//000 reis que mencionei
no ultimo Relatorio, e acaba de pedir mais trezcontosde
reis. ".
Sendo geral omn estado das Cadasem todo o interior
da Provincia, vai o Engenbeiroem Chele das obras publicas
apresentar um plano de prisoes para todas as Comarcas, em
~..,. -~--------->AnA!l!n> o imn/inciii d>c-ic Ahroa cp v|iic su puaart luu i.... v...........** u.....~\-^.-- -
somma que as actuaos circustancias pode-se para isso appli-
car.
0 theatro publico acha-se com as paredes externas e
interiores acabadas, faltando-lhe a fachada por nao ter
chegado a pedra de cantara, que se mandou vir de Por-
tugal. Esta prxima concluir-se a eoberta e feilos para
serem postos em sen lugar os camarotes.
Mais adiantado estara elle se lhe nao tivessem diminui-
do tanto os lucros, que tirava da prompta extracto das Lo-
teras, que lhe conce.lestes, desde que este beneficio loi
estendido outras muitas obras, e corporacoes. Cheia a
capital de bilhetes venda de diversas Loteras, eomecou a
diminuir a procura at mesmo dos do Theatro, e perdendo
o povo de todo a confianca pela falta do andamento das rodas
nos dias annunciados, e por algumas irregularidades prove-
nientes de descuidos dos operarios tornou-se dilhoil a ex-
tracto das Loteras, e nenhumolucro dos beneficiados,
que depois de faltarem varios annuncios, virao-se na ne-
eessidade de verificar a extraccAo, leudo anda grande por-
co de bilhetes por vender. __
Para que as vossas benficas intencoos nao contmuem a
ser frustradas com prejuizodo cofre Provincial, que tem de
oceorrer s precisos de urna obra indispensavel no estado,
. ___ .t-T__j- i. nnn.c : l t-
..... "-"*'
pectivo com a morle do Director deste estabelecimento ,
que a cciipava,
o estado d industria em geral nlo he safUttitorio. As
arles nao prospera o, e pode-se at aflirmai', que o eommer-
cio, ea agricultura recufio na carreira, pie pareca oflero-
cer-lhes a posieo geographica da Provincia, a salubndade
do clima, a l'eiiilidade do solo, (|iie a naluroza nos deoem
parlilha, e a li'oerdade do sistema constitucional. 0 decres-
cimenlo que vae-se experimentando na iniportaeno o ex-
portado, comparados osannos pretritos de 1839 a 1842, he
urna das pro vas, que se pode ter de quanto soffireonosso
commerejo, e do ai razo da agricultura circunscripta anda
a processos de cega i mitayo.
Para este ramo de uossa industria reclamo luda a eonsi-
deracao, que elle merece da Assemblea de nina Provincia ,
que tem quase todos os seus recursos na cultura do abencoado
terreno, em que se acha collocada. A Lei n. 101 cumpre
cpie saja acompanhada de outras providencias igualmente
protectoras da Agricultura para que os trablhos agronmi-
cos tenhfo urna direccao mais acertada e esclarecida que
os torne ao mesmo tempo menos dilTieois, e mais lucrativos.
Em observancia desta Lei contrete! por um auno somon-
te com Mr. Kiguaire para por em pratiea n'algnns engenhos
osen proeesso de fabricar assucar sem dispendio de potassa.
No engenho novo do Cabo fabricou elle ptimo assucar, o
oblive asmelhores informacOes do respectivo proprietariq-;
n'outras fabricas apenas tem feito os assenlamenlos das laxas
por um novo inethodo ; o qual por si s traz grande melhora-
mentoao fabrico do assucar. Lsteemprehendodnrheiiniprali-
CO que nao quiz sujeilar-se a eoudiofio de expor theorica-
inenle o proeesso de (pie usa como exige o art. 2." da Lei ;
mas a bondade do assucar fabricado sob sna direccao, eo me-
Ihoramenlo proveniente do modo, por que elle ordena o as-
sentainento das laxas, he lao sensivel, (pie se nao deve
despiezar o sen presumo noatrazo, em (pie por ora nos a-
chamos a este respeito.
Alguns homens amigos dos progrossos (pie pode fazer a
Provincia, que habitamos, constituira uma sociedade de-
nominada dos Melboramenlos Industriaes de Pernambuco
para com Torcas reunidas poderem dar algum impulso a In-
dustria em geral, ja investigando os meios de melliorar os
procesaos da agricultura, e d'empreliender por companhias
o estabelecimento de uma fazenda normal, j tentando ou-
tros beneficios do que sao susceptiveis o coinmercio cas
artes.
O ORNAMENTO PitoviNcivi, para o anuo futuro nSo ofl'erece
quasi difcit algum por ter sido em consequencia da Lei da
Reforma do Cdigo do Proeesso aliviada a Tbesouraria das
Rendas Provinciaes do al-imias desposas, (pie l'azia com Au-
toridades Policiaes e Judiciarias. Posto que fosse oreada a
Desposa em (2.>:277iK8:, e a Receita em 824:445^560, tem
com ludo dedesapparecer a differenca de 8391325, com asup-
prossao, quehouve das cadoiras de Latim do(aranhuns, o
de primeiras lettras para meninas do Brejo. Se no reamente
do auno vindouro osla a desposa a par da receita so pela pri-
meira vez deixa de contristar-vos este documento com a ideja
do um deficil progressiyo, nem por isso he satisfatorio o esta-
do do Cofre da Provincia.
A divida do anuo linancoiro de DUI a IS'ri do que Rz mon-
Qfionomeu ultimo relatorio, e orcava a 64:931 #924 perten-
centena maior parte aos Expresados Provinciaes, concorreo
para lomar-se do emprostimo a caixa do oxercicio corronte
7:898^711 pola nocessidadode fazer face as desposas d'aipiol-
le anuo, as quaes importaran em 684:492^053, comovereis
do BalanQO respectivo, alom daquantia do 57:771^0:5!, (pie
anda eou-sodevendod'aquclle oxercicio, porsenHo terem
arrecadado 36:943/570 da Receita oreada que foi sempre in-
ferior a despesa. A dilferenca de 20:830/469, que ha entro
eslas ultimas parodias, unida ao emprostimo cima rolcri-
do profaz o dficit de S8:729#IX0.
No Balance dOl. semestre do exercicio corronte veris
quanto se despendoo noste periodo, e qual he a Receita rea-
lisavel o propria deste anuo.
Oemprestimo feito da Receita do auno corronte para pa-
gar a divida anterior dos ordenados dos Empregados Provin-
ciaes foi causa de serem ellos pagos dos vencimenlos do I." se-
mestre polas rendas arrecadadas em Janeiro, o Fovoreiro pr-
ximos passados.
O dficit supramoncionado fez que se nao pagassom a
muilos arrematantes de obras publicas as prestaces, (pie elles
tem vencido, conformo os seos contractos.
Cumpre que remediis este embarace de nossas (mancas.
agora que a Provincia est desassombrada deumdellcil pro-
gressivo, ou reduzindo anda mais as despesas, ou tentando
qualquer outromeio,quevossosconhecimentosdescobnrem.
Mandando o Coverno Imperial, (pie se suspendesse a exo-
cucao dos }$ I .",2.", II.", 12"., 15.", 6.4, o 22." do art. 36 la Le
Provincial Vi." 94 do orcamonto corrente com o fundamento
de serem elles excedentes das attribucOes desta Assemblea,
liz uma representacao a S. M. Imperial expondo reverente-
nonteasduvidas,que meoccorriao naoxocucaodo Aviso, por
me parecer que 08<&t.0e2.,,estav8o de accordo como art. 6
<^9.", earl. He 12 da Le de 31 de Outubro de 1835, queex-
tremou a Receita Coral da Provincial, equeos II 15, e
Ifinaoversavao sobre gneros de importacao, nem prejudi-
cavao as imposicoes goraos do Estado.
O mesmo nao pude dizer acerca do ^ 12, o 22, por tor-
me de todo convencido o Aviso doGoverno, que o primeiro ol-
rende as disposices do art. 9.S l- da Clla,la Lei de 31 (i(,('11-
tubrode is::>, eprojudica o imposto estaboleoido no art. 9."
S 12 da Lei vigente do orcamento geral, o o segundo versa so-
bre gneros importados para consumo a respeito dos quaes
a (pie tem chegado esta populosa cidade parooia-mo conyi
nionte, que suspendesseis a exeeucaodas l.eis, que porm
tiran o anuo passado lautas loteras continuando someu
com as do Theatro as concedidas ao Seminario Episcopal,
e as Irez Igrejas desta cidade pie e$t5p em concert, ate
que esto F.dilicio ostivesso em tormos de fazer ao publico o
interessante servico, que taes estabolecimentos prestan aos
Paizos, quencetSo o caminho da civilisacao.
Contina a capital a ter ma illummaean de azeito por
subsistir anda a difliculdade de contractar a iutninacao por
l,w. peias razos, que dei no relatorio) anno passado.___
Ao mesmo reporto-mo quanto ao estabelecimento de um
Horto Rotando nos suburbios desta capital. Na sua falta an-
da so conserva o Jardim do Olimla, dirigido porumAdmi-,
lustrador com a mdica gratficaeao mareada pela Le, sus-
penso oexercicio da cawira de uUmC c o uruenauo res-
uestes dous .
A usealisaeao das Rendas Provinciaes anda hequasi no-
nhuma: na arreeadacaodosimpostosda-se um atraso nolavel.
Resolv que a cnbrauca do Sello das lierancas e legados
se regesse polo Rogulamento de >x do abril de iX-2. dado pelo
Coverno para o Municipio da Corle, salvo o art. 8." que Inic-
iada competencia dosJuizos: osla providencia tem dado es-
perances, de que semelhante arrecadaeffo melhore. <> mos-
mo loria resolvido a respeito da eoluanca de Dcima .los Pre-
dios Urbanos adoptando oRegulamento doGoveTnodel6de
abril do anno Ando, m n l\ Provincial n. 94 nAo tivesse al-
gumas disposices, que com elle seencontrlo, epodereis
alterar salva a do art. 38 que nfio doi\a de ser conveniente ,
mxime se reduzirem^se os juros a laxa geral de 7o
A falta le exaccan e a iiiutilidaile dos <'-'>ll<,eloros sen-
(leuso
^ aua y\ iiiiS,
---- .. oiit,, i'li"ni:ir :i V(W ( niiijiii u. t"'----------
attenc/to para este ponto, afim de adoptardos meios mais
convenientes do arrecadarem-se os pequeos, e differentes
impostos, que estilo incumBidosa semelhantes empregados.
Vs rellexfles da Tbesouraria a cerca de varias providen-
cias, a bem da arrecadaeeo e fiscalsacSo das RendaPro-
vinciaes, vos ser3o presentadas para que as lomis na devida
consideraean.
\ sir.uiTviiiv dv i'uksidknci.v foi removida para urna par-
te do antigo Palacio do (".overnn, que por algum tempo
servio de casa da Relacflo. Com esta mudanca estabeleceo-
se um archivo espacozo. e pode-se realizar o projeeto, do
que vos falle nos pretritos relatnos, iU- archivar por n-
meros, eordem de dalas, depois de inventariados lodosos
documentos da Secretaria para serem entreguesa um ollicial,
que reunisse o cargo de Archivista com a gratficaeao animal
de duzentos mil reis, a qual sera lirada no oxercicio corren-
te das desposas eventuaes.
Sao estas, Snrs., as informacOes, para instruir-vos do estado da Provincia, ejulguei necessa-
rias a marcha de vossos trablhos legislativos, nos quaes
progrediris a bem d'aquelles, que vos doi\"io a honroza mis-
s"io do remediar suas precisos; na certeza deque a Presi-
dencia vos subministrara francamente todos os esclarecimen-
tos, que, exigirdes para Ifio vanlajoso lim.
Barvo dv Boa-Vsita.
Recife, I." de Marco de IS.'t.
Cm iiumicari o.
A mediacaodcS. Exc Revm. na guerra dos ("abanos foi sen
iluvida a mais feliz e mais acertada lembranca que cntao podia'
apparecer porque ella nos trouxe a consolacio do yermos era
pouc tempo ultimada aquella guerra devasladoura que tantos
estragos, e prejui/os cauzou nosta provincia, o a d'Alagoas;
apean de anda ficar as bren has do rio-do mato o foco de todo
osse grande mal.
Os pacficos habitantes ( principalmente os propietarios ) ,
mais visnhos daquelle foco vivito om continuos sustos, e rcceioj,
urnasvozes porque viSo fugir para ali os seus escravos, outros
porque pirevo tuna aggressiu inopinada (piepunha em duvi-
daa salvacSo da propr a vida ludo sto fazia recordar-mo algu-
mas vezes de um discurso que recitou corto de|)utado a Assemblea
Provincial na priincira legislatura e que entre as medidas de
prevencSo que entio lemnrou era a principal para acabar de
urna vez com aquello novo Palmar a remessa de um ccclesiasti-
CO bem intencionado quepermanecesse entre aquellos povos para
os instruir puoso com a palavra mas tamliein com o exemplo ,
visto que a experiencia tem mostrado que a forca moral con-
ipiistara em tro/, mezos aqu: lia mesma gente que a forca fsica
nao pondo vencer no espacodc trez annos essa medida bem
que passasse nao teve execucSo talvez supondo-se que nella
iappareceria o espirito de classe ; porem a visita que all fez
o actual Prefeito do Hospicio de Nossa Senhora da Penha
mostrou que aquello doputado fallava com eonhecimento do cau-
sa porque dezoito dias de missao forao bastantes para que
aquellos disgracados ontrassem no eonhecimento da verdade ; e
i|ue comoterao, e dos males que causarao aos seus patricios; e
nada monos se deve supor da declararan que fez o sen respectivo
chefe V icento Tavarcs da Silva (Joulinlio, transcripta neste Dia-
rio n 7 deste anno.
O honrado Religioso logo que se convenceo da sinceridade
com que lhe fallava aquello povo rotirou-se para a povoacao de
(Jnna e sendo mui bem recbalo das principad pessois pre-
lou sette dias ; um po.o menso alli apparoceo c n.cnor duvi-
la inda mesmo sobre preferencia de lugares que ordinaria-
mente apparece em lacs occasioes entre agentallia no consta que
liouvcsse |iorque ao menor reno ou do Mifs'onaro ou do
Parocho tocio ficava cm cmp!c o s.lencio : passados esses dias
o convidado pelo Parodio para ir pregar a po\oaco do A breo ;
no dia marcado para essa viagem apparecero mais de 60 janga-
das ecanoas clieias do,genio para a oinraaharem ; cliegados
que fossem a Cape I la de S. Sebastifio, q e lica em caminho, fe
rao recebidos o Parodio c o Misionario por outro grande
numero de pessoas, fazendo subir girndulas de fujuetes e
lando outras muitas demonstrarnos de jubilo; enlao cedeo o
rurocho o 56U lugar e o Missiofar;; car.tou s *isa du festa ; a
(arde lornarao a embarcar para o lugar de seu destino com o mes-
mo acompanliamento o desembarcaran com iguaes demonstra-
dnos de alegria e principiando a missao no dia seguinle apare-
eeo maior concurso que foi avahado om oito mil pessoas porque
militas familias da Provincia do Alagoas alli se conservarao por
todo tempo que durou a missao e o crisma sem que ocorresso
entre aquello menso povo a menor desavenca ; e pelo contrario
consta que entre a populaca so lizerao muitas reconcilia-
ees e ficarao por csse meiodestruidas muitas intrigas; o que
de corto nao lie nnvidade; por que em todos os tempos a Palavra
Divina quando he annuneiada por hum Ministro que ao menos
merece algum conceito dos seus ouvintcs nunca dexou de tocar
os corarnos anda os mais perversos.'
Ultimando a missao na Povoacao do Abreo voltou para o En-
genho S. Andr onde foi segunda vez recebido pelo Coronel
Francisco de Barros llego e do alguns de seus parentes com
aquella afablidade com que muito se distingue ah taohera
apareceo grande concurrencia de povos reunindo entre elles o
mar completo socego em todo tempo que durou a missao e
crisma : pessoa do crdito nos afirmou que outro Religioso da
mesma ordem pregara com igual sucesso na Cidade de Goiana o
outros lugares do Norte o que muito estimamos. Nao sou hy-
pncrita detesto de coraran a supersticao e nada pretendo do
Padre Fr. Placido de Mcssina mas nem por isso deixarei de di-
zer (pie a con^ rvaiao dos Padres Capuxinhos no seo antigo Hos-
picio pode ca 'nr muita utilidado nao s a esta Provincia como
a outras que lies Roo vizinhas e tanto mais se todos esses Beli-
giozos so porarem com as maneiras circunspectas e insinuantes
com que agora seportouoseu actual Prefeito por todos aquelles
lugares por nde pregou : por tanto justo parece que se bem diga
a feliz lembranca de S. Exea, o Snr. Prezidente da Provincia por
ter pedido a restauracSo desta Beligioza CorporacSo e louvores
sejao dados a Assemblea Provincial que a decretou.
i i f na n/irrinl


4
Corresnondencia.
i
Srs. Redactores. Tendo-me compromettido de participar ao
publico desta provincia o tempo em queM. Laforge dara
luz litografada a Aria que abaixo transcrevo posta em msica
para os desposorios de S. M. o Imperador tenho a honra de
communiear queja se acha a dita obra a vender-sc no Rio de
Janeiro na litographia do mencionado Sr. preciosamente enrc-
quecida de urna lina gravura quo contm a pomposa sifrados
Augustos Esposos, e a dedicacao do autor.
Decaminho, cumpre-se fazer a declaradlo de queso para
o Sr. Laforge tenho enviado as minhas composicoes como Ihe
prometti desde a Babia cm attencao do amor deste nobre Ar-
tista pelo Brasil sua nova patria nos filhos da qual ensina a
sua arte, afim de que os brazileiros nao carecao della : e portan-
te aparccerrdo obra minha em outra litographia he contrafeita ,
e usurpada a& direito do referido Sr.
A publiciadedasduas obscrvacoes cima foi requerida pelo
mesmo Sr. Laforge : a 1. para maior extraccao da obra, e com-
pensacao do seu melindroso trabalho ; e a 2. porque outro lito-
grapho na Corte tem reimpresso, e vendido composicoes minhas,
inculcando que eu Ihe communicava tambem os meos autogra-
phos.oquehe falso. Coma publicado do exposto terei satis-
feto ao pedido do dito Sr. Laforge, e milito obrigaro ao seu
Estimador e Assignante.
Joseph Fachinetti.
s Faustissimas Nupcias di Senhor D. Pedro II Imperador
do frazil.
ARIA.
Do Brazilpovo feliz,
Jove Fadou vosso Imperio!
Ser no novo Herrrsphen'o
Sua Gloria permanente.
He um Deus, que o diz :
Um Deus nao he perjuro, um Deus nao mente.
Can tai, eu vos imploro,
Comgo Epithalamio Alto e Canoro.
Ksse N Sacrosancto,
Que Pedro va i atar.
Da Paz o dourado manto
Sobre vos vai desdobrar.
Comigo exultai
No ureo Territorio;
O Grao Desposorio
Hoje celebrai.
Linda Fiordo Jardim Italiano
Enfeite o Paraizo Ameiicano,
Do Sublime Par
Incumbe ao Renov
No Avito Solar
Do Brazil o Povo
Immortalizar.
FIM.
Avendadosmesmosacha-sc em casa do annunciante, ou na
loja de miudezas n. 39 na praca da Independencia na loja do
Sr. Fernando Luca, ra da Cadeia, n. !6, e na loja de miudezas
ra do Ro/.ario larga n. 22.
N. B. Eis o espectculo que o beneficiado tem escolhido no
qual promete ao respeitavel publico nao poupar-se adispezase
trabalhos, esperando com este merecer a contemplacao dos se-
us benficos protetores estando bem informado quanto mag-
nnima he a generosidade dos Ilustres habitantes desta cida-
de pelos quaes protesta desde j um eterno reconhecimento.
Leiloes.
L. G. Ferreira & Companhia, faro leilao por intervencao
do Corretor Oliveira e porconta e risco de quem pertencer de
varias fazendas inglezas avariadas ; quinta feira 2 de Marco as
10 horas da manh no seu armazem na ra da Cadeia.
O Leilao de trastes annunciados para Sexta-feira 3 do cor-
rente fica transferido para o dia que se annunciar.
Avisos martimos.
Para o Porto sahir no dia 18 a Barca Porgueza Tentado-
ra da qual he Capitao Emilio Joze de Oliveira.
Para o Rio de Janeiro seguir impreterivelmente no dia 5
do corrento o Brigue Brazileiro Fiel com muito bons commodos
para passageiros : recebe ainda alguma carga miuda a frete e
escravos ; ospretendentes tratem com Fermino J. F. da Roza ,
na ra da Moeda n. 7 ou com o Capitao Manoel Marcianno
Ferreira.
s
Avisos diversos.
O ARTILHEIRO N. 24.
Amo hoje, e est venda.
ALFANDEGA.
Jtendimento do dial." de Marco......3:197 255
DESCARGAS PARA O DIA 2.
r\g\ie=Emprenhendedor=\>edTa, diversos volumes, e ceblas
Bngue=Cynf A'a ^Bacalhao.
Berca=/?ri7Aante=Carvlo.
Brigue=Gn/nare=Carneiros, vinho, e peixe.
$arca=Efipirito San/o^=Pedras e outros volumes.
CIRCO OLMPICO.
Grande, extraordinario e'inteiramente novo espectculo gim-
nstico equestre para 3.a feira 2 de marco em beneficio do ar-
tista Achules.
Depois que os habis professores da orquesta tiverem executa-
do urna das escolbidas overturas, dar comeco ao diverlimenlo
seguinte :
1.* parte danca de corda forte 1. Varios, difficeis e ain-
da nao apresentadas passagens sobre a corda forte aonde parti-
cularmente Joo Bernab alem de executar difficultosos e ad-
miraveis equilibrios pillar adianto e atraz de urna mesa.
2*. parte, exercicios atleticos 2. O desafio dos dous gla-
diadores atleticos saltando e executando os mais naturaes,
e figurados grupos como tambem elegantes posicoes acadmi-
cas tiradas da mithologia histrica, apresentado pelo beneficiado,
e Joo Bernab 3. A columna perpendicular, levantando
urna pessoa 4. A suipenco de urna mesa com quatro pessoas
que estao bebendo 3. A grande barra de ferro 6. A colum-
na orisontal com seis pes;oas 7. O braco de ferro 8. Ad-
miravel e arriscada passagem dos cavallos com seus competen-
tes cayalleiros sobre o corpo do Eroules estando deitado no chao
9. O incendio da columna infernal estando um homem de cabe-
ra para baixo na extremidade da mesma.
3 a parte. 10. O joven Francisco presentar pela 1.a vez
os difficeis equilibrios dos pratos c bacas como tambem nao
deixar de empregar todos os esforcos para entretero respeitavel
publico com suas engracadas ideias.
4.a parte, exercicios equestres 11. Novos volteios areos
a cavallo a galope l2. Joo Bernab apresentar a mu aplau-
dida e engracada scena do bebado a cavallo a galope excutan-
do manobras e exercicios militares a fogo ; mandados por um
vaente cabo d'esquadra O palhaco apresentar novos exerci-
cios a cavallo a galope pulando e saltando differentes, e difficeis
objectos 14 O cavallo Romeo apresentar novas manobras da
Haut-Ecol obedecendo com franca piomptido ao mando do do-
no finalizando com urna valca a toque ra msica 15. A mu
elegante scena apresenlada por Bernab, e seu discpulo Fran-
cisco sobre dous cavallos em pelo executando grupos, figuns,
eattitudes; sortecsta que foi muito aplaudida pelas primeiras
capitaes, e cidades da Europa ,como tambem na corte lo Rio
de Janeiro e cidadfs de S. Paulo e Baha.
( Principiar as 7 horas e meia )
Precodos bilhetetesde camarotes 6g000
Dito de ditos de vnrnnda 18500
Dito de ditos de plateia 1SOOO
Lotera a favor da impresso das Memorias Histricas da Pro-
vincia de Pernamhuco
AS rodas d*esta lotera ando impreterivelmente no dia 28 do
corrento Marco como j foi annunciado. O vantajoso
plano d esta lotera acha-se publicado no numero 46 deste Dia-
rio e os bilhetes que ainda resto eslSo a venda nos lugaros do
costume.
Lotera de S. Pedro Mrtir de 01 inda.
Em consequenca da mudanca do dia do andamento das
rodas da loteria do theatro o thesourero, faz certo que esta
lotera corre impreterivelmente no dia 8 de Marco prximo fu-
cturo por ja se ter vendido grande numero debilhetes. O resto
dos bilhetes se achao a venda nos lugares seguintes : Recife, por-
to das canoas na taverna do Sr. Joze Perera ; na ra da Ca-
deia na loja do Sr. Vieira cambista e do Sr. capito Joze
Gomes Leal ; em S. Antonio ra do Collegio loja do ir.
Menezes ; ra do Crespo na loja do Sr. Braga n. 13 e na
loja do Sr. Manoel Ferreira Ramos, na esquina que vira para
a ra do Queimado ; ra do Queimado loja de ferragens do
Sr. Joaquim Claudio Montciro ; as 5 pontas padaria do Sr.
Carlos Leocadio Vireira n. 63; ra do Cabug botica do
Sr. Moreira ; na praca da Independencia loja de livros do Sr.
Figueiroa ; Boa-vista, botica do Sr. Jos Maria Freir Gameiro;
em Olinda nos 4 cantos, loja do Sr. Domingos Joze Alves da
"Mlva, e taverna do Sr. Joze Manoel dos Santos; e na ra de
S. Bento, casa n. 9.
= Acho-se justos e contratados a vender o sitio do Monde-
go, os herdeiros do fallecido Padre Manoel Alves de Aguiar, Leo-
poldo Caio dejMello Guararema.como administrador de sua mu-
Iher D. Luiza Umbelina de Aguiar, e Jos da Silva Guimaraes,
como administrador de sua mulher D. Maria Antonia Cisneiro
Aguiar e Joo de Allemo Cisneiro ; quem se julgar com di-
reito ao dito sitio seja por penhora, hypotheca direito de he-
ranca ou outro qualquer titulo annuncie por esta folha den-
tro de 6 das isto para livrar de questoes judicaes paiaofu-
cturo : assim comoosSrs.'credores do dito sitio, queiro ter a
bondade dse dirigirem a ruada Madre de Dos, a casado
abaixo assignado para tratarem de seuembolco, isto at o dia
3 de Marco. Manoel Pereira Caldas.
Aiuga-se o primeiro andar do sobrado na ra do Rangel ,
defronte a Botica.
= Aluga-se 7 serventes para qualquer servico excepto car-
regamento na ra ; quem pretender dirija-se a Solidade ra
de Joo Fernandes Vieira n. 44.
Os Credores de A. Faton, sucessor do relojoeiro Dubois,
na ra Nova faro leilao por intervencao do Corretor Oliveira ,
Sabbado 4docorrente s 10 horas da manh em ponto da ar-
maco da loja e dos seus eleitos consistindo em relogos de ou-
ro, e prata paraalgibeira, ditos de parede sendo um o mais sober-
bo regulador que talvez n'esta praca exista, trancelins frontins ,
caixas para tabaco alfinetes de peito anneis brincos pul-
ceiras adereoos riquissimos para senhora duas excellentes bur-
ras de ferro batido de prova de fogo e da melhor invenco e va-
rias galanteras de ouro prata e de pedras preciosas $c. ; ad-
vertindo-se que como este ultimo leilao nao ser repetido tu-
do quanto agora existe ser vendido por qualquer preco.
O abaixo assignado faz publico que Feliciano JosRibei-
ro hypothecou a parte que tem no engenhoBom Jardim, fre-
guezia deScrinhaem, comarca do Ro Formozo.Francisco
Antonio Pereira de Brito.
Aluga-se um sobrado de dous andares no bairro da
Boa-vista com 4 salas 6 quartos cozinha e cacimba : a
fallar na ra do Hospicio n. 14 primeira casa depois do
quartel.
Aluga-se um preto para todo o servico ; quem o pretender,
dirija-se a ra largado Rozaro junto a botica do Snr. Bar-
tholomeo & Ramos no segundo andar.
A pessoa que tirou por engao urna carta do Corrcio ,
pertenrentc a \ ital Pereira da Silva queira entregar na ra do
Rungei, ii. 34.
= Custodio Joze Pinto Guimaraes subdito Portuguez re-
tira-se para sua patria levando em sua companhia o seu irmo
de menor idade Joze Antonio Pinto Guimaraes.
Da propriedsde d Concedo de Mcdii-u no auga um-
apparecerao dous novilhos, um castanho c outro preto ambos
com casta de tourna com os marcas seguintes : P na anca es-
queja', tres OOO formando um ngulo na anca direta c um
triangulo no queixo ; e urna vaca castanha laranja com as marcas
cima menos o P : quem dos ditos animaes souber dirija-se a
propriedade cima mencionada ou no sitio das Rozeiras ao
major Joaquim Elias de Moura ou na ra de S. Goncalo a Ma-
noel Elias de Moura que gratificar com generosidade.
= I. D. Wolfhopp subdito Brmense rotira-se para fora
do Imperio.
Vendas
= Vendem-se 44 vaccas paridas muito bonitas, e ptimas de
leite ; 50 ditas tambem bonitas e boas, prenhas; novilhas, e gar-
rotes, bons para crear : noengenho Penanduba da freguesa da
Muribeca.
Vendem-se bichas pretas grandes de muito superior quali-
dade; no aterro da Boa-Vista vendan. 44 junto a travessa do
Marti ns.
- Vendem-sc dous mlatinhos um de idade de 13 a 14 annos
ptimo para qualquer ofTicio, outro de dade de 10 annos ; um
escravo de naeo bom canoeiro : na ra de S. Rita n. 27.'
Vende-se urna venda muito a f/eguezada tanto para a Praca
como para o mato, com os fun los a vontade do comprador porque
se tiro aquelles que nao convier a quem comprar, sendo metade
a prazo e metade a dinheiro e o motivo da venda so dir ao
comprador : os pretendentes dirijao-se a mesma na Ra de Fora
de Portas, ao p do becco Largo n. 90.
Vende-se urna venda em Fora de Portas sita na ra do
Pillar, n. 82, defronto do becco do farol, a qual tem poucos
fundos: a tratar na mesma.
Vende-se farinha de mandioca, de S, Catharina; em saccas
de 2 alqueires e meio do Rio, boa qualidade e por preco com-
modo; pilulas da familia chegadas do Porto pelo ultimo navio
na ra da Cada do Recife, ns. 12 e 14.
"** Vendem-se pecinhas de bico com deis varas a 700 rs a eca
bico preto a 80,120, 160 c 200 rs a vara; lencos de fil deli-
nho de tres pontas a 800 rs., ditos de cambraia com bico a 800
rs., colxetos, lamparinas, e obreias muito superiores; caixinhas.
para custura e outras canquilharias ; tudo por preco commodo.
Para se liquidar contas; no aterro da Boa-\ ista, loja n. 48.
Vendo-so farinha de mandioca de boa qualidade, esaccas
grandes pelo preco de 3g500 rs., Mdho a 4S000 rs. no Arma-
zem defronte da escadinha do cais da Alfandiga ; assim como na
ra da Moeda]n. 7; e caxinhas de born mann de 16 libras por
preco com modo.
Vende-se urna escrava de naco de meia dade por duzen-
tos mil rs. a qual ensaboa e cuzinha o ordinario de urna casa -
na venda da quina da ra do Arago que volta para o Pateo de
Santa Cruz n. 43.
= Vende-se urna preta de Angola de 18 a 20 annos com pren-
cipios de servico de casa ; na Praca da Independencia n. 39.
= Continua-se a vender bichas ltimamente chegadas de
Hamburgo tanto em centos como em porces pequeas, por preco
commodo assim como rap rolo hamburguez em garrafas a
000 cada urna, e outras muitas miudezas por preco commodo,.
na Praca da Independencia n. 39.
= Vende-se um sof pequeo de Jacaranda urna meia com-
moda ; dous espelhos gram es ; dous pares de mangas de vidro la-
vradasde flores: na ra do Queimado loja n. 14.
= Vende-se dous negros bem mocos muito sadios, proprio
para todo o servico : na ra da Cadeia do Recife loja de Joo
da Cunha Magalhcs.
= Vende-se um braco de balanca portuguez proprio para ar-
mazem deassucar, refinaco, ou padaria, e mais urna fecha-
dura de segredo para porta obra de encomenda muito bem
feita vinda de Lisboa a qual serve para seguranca de qnal-
querestabelecimento: na ra Direita n. 35.
= Vcnde-seum palanquim em muito bom uso: na ra do
Amorim noBecife armazem da casa n. 32 ; um apparelhode
cha ; louca porcellana ; meio apparelho de louca para meza :
no mesmo armazem cima.
Vende-se fumo da Babia em folha de superior qualidade ,
na ra da Moeda armazem n. 7.
Vende-se agulhas de fundo dourado cm caixinhas de n. 6 a
10 e de n. 8 a 12 chegadas ltimamente de Lisboa por preco
commodo : na ra do Queimado loja n. 4.
Vende-se gelo em porces a bordo do Brigue americano
Messenger fundiado defronte da alfandega.
Vende-se a posse de 210 palmos de terreno por junto ,
ou a retalho ao p da Igreja de Santo Amaro com os fundos
de <00 palmos no qual se podem edificar 6 ou 7 moradas de
casas independentc-sde atterro por ser trra firme, por com-
modo preco e urna escrava robusta de boa figura muito fiel ,
nunca fugio c nao bebe cachaca ou espirito de qualidade
alguma e urna das melhores qualidades he saber engommar, o
que tudo se afianca de baixo de palavra : na ra estreila do
Rozario n. 10 terceiro andar.
Escravos fugidos.
= Auzentou-se a 22 de Fevereiro Antonio mulato de 28
annos de dade pouco mais ou menos, cazado com a escrava
Maria do abaixo assignado levando toda roupa que tinha, calcas
de brim do lista, e outra liza e mais outras de estopa jaqueta
branca chapeo tambem branco tem pouca barba e cabellos
crespo he baixo e seco e o fallar he amatutado por ser criado
no mato dizem ter ido procurar senhor para o comprar por nao
gostar da praca tem pai em Macaranduba por nome Antonio
Joze, entre Nazareth e Goianna c Mi cm Caruar escrava de
Francisca Joaquina de Mello e que seja provavel ir at la por
gostar de passeiar. Boga se a todas as authoridades policiaes
desla Provincia por onde elle se aprezenle que o faco pren-
der e remete lo pun a cada desta Cidr.dc- e se algum Capitao
de campo o npreender levem-no a ra de S. Bita Nova n. 57 ,
ou na repartidlo do Correio a Joo Dias Barboza Macudm, que
ser generozamente gratificado.
MMiirkS *A V9. DE M. F. R l ARIA.=1843.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EL7XE4LEK_955TP3 INGEST_TIME 2013-04-13T00:44:25Z PACKAGE AA00011611_04902
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES