Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04868


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1843,
Quinta Feira 19
T o aeof depende de n&s aseamos; di nona prudencia moderacao energi : con
cono principiamos e seremos apontados com idaairsjf&o entre as Naoes maii
<"nae'"0 ( Proclamaco da Aasembla Geral do Biiil.)
cultas. <________________________________________________
PART HAS DOS CRRELOS TERRESTRES.
Parakio Rio grande do Norte segunda l e sextas (eiras.
t^G.r.nWs .10 24
e Garannun ,>
Bonito rnhaem, Rio Formoso Porto C.Ito Maceio e Alagoas no 1. ,
Cabo i pioreii28. Santo Antas quintas feiras. Olinda todos os das.
11
ioa-ti'
DAS da semana.
20 ^i1'," Ignei"v.". Re. Aod. do J. de D. da 3.
' Don.' Vicente Anasucio Mm.
T.
de Janeiro:
Anno XIX. N* 15.
O Diario publica-se lodos os dias qn n.lo forem Santificados : o fn<0 da .ssipi.lnr. a
de tres mil res por quartelpajos adiantados. Os annuncios dos asonantes sao .nserio
eralis.e os d..s que o nloforea TUiooe Oris r,.rlnlia. As rr.-lamaci.es devemittlrdm
gidas a esta Tyr ra. das Crutes N. 34,u a pra-a da Independencia loja de litros IN. be.
CAMBIO*.No dia 18 da Janeiro;
Cambio sobre Londres 27-J Nominal. I Ocno-.Moe.la de 8,100 V.
,, n Pars 350 res por franco. I N.
,, Lisboa 100 por 1U0 de premio. de 4,000
; PATA-Pataces
Moeda de cobre 3 por 100 de descont. Pezos Columnares
dem de letras de boas firmas 4 |. ditos Meno.nos
PHASES DA LA NO HEZ DE JANEIRO.
Las Nora 30. 9 horas e 4? m. da manh. I La cheia Ifi, as 5 horas e 36 m da manh ,
Quart. cresc. 8, as 5 horas e 52 m. da tard.J Quart. m.n?. Ji.aslJ horas a 42 m. dat.
Preamar de koje #
i 7 horas e 42 m. da msnhSi. I 2. a S horas e fi m. da tarde.
compra
45,200
1 ,004
9,400
4,7S0
1,780
4,780
tenda.
45,400
45,200
8,600
4,800
4.S00
1.8Q0
DIARIO DE
AM
PARTE OFFICIAL.
______----------------------r===a
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DIA 11 DO CORRENTE.
Officio Ao engenheiro em chefe das obras
nublicas ordenando que dos calcetas em-
oreKados nos trabalhos da repartido a seu
Tarro mande apresentar um ao commandante
das armas aflm de ser occupado no serv.go
do hospital regimental em lugar d outro de
omeFelippe Jos dos Santos que d al. se
evadira.=Gommunicou-se ao commandante
*Dito Ao insoector do arsenal de mari-
nha significando, que approva os contrac
L que em seu ofticio de 4 do correte par-
tecina ter teito com Francisco Xavier da Fon-
cecaCoutinho, Caetano da Silva Azevedo e
Manoel Joaqun Pedro da Costa para o for-
necimento de carne verde azeite doce tei-
jo e vinagre aquelle arsenal ao arol ,
e aos navios d'armada.
Ditos Ao commandante das armas e
ao inspector da thesouraria da fazenda par-
ticipando achar-se licenciado por seis mezes
com vencimento do respectivo sold a fim
de ir a corte o tenente-coronel Manoel Ig-
nacio de Carvalho Mondonga.
Dito Ao chefe de polica interino, remet-
iendo alguna exemplares do novo reglamen-
to do corpo de polica mandado observar
cora excepgo da parte penal .Ora de que
os distribua pelos delegados das dilerentes
comarcas da provincia para exeoutarem e
fazeremexecutar na parte que lhes tocar.
Dito Ao inspector da thesourana da fa-
zenda ordenando, que mande indemnisar
o arsenal de raarinha da quantia de 4o240
reis, queporconta do ministerio da guerra
despendeo no mez de dezembro ultimo com o
embarque do batalho provisorio, que se-
guio para a corto e com o transporte da ba-
pagemdotorceiro batalho de artilliana a pe
da fortaleza do Brum para o quartel do Hos-
picio. Participouseao inspector do arsenal
de marinha.
Dito Ao commandante das armas n-
telligenciando-o de haver sido declarado por
aviso da secretaria da guerra de 13 de dezem-
bro ultimo que nSo pode ser por ora prvi-
do o lugar de cirurgiSo ajudante do terceiro
batalho de artilharia-a p requerido por Se-
bastio Jos Gomes.
Dito Ao inspector da thesourana da fa-
zenda transmittindo a nota do Monte Po
dos servidores do estado relativa ao contri-
buinte Joaquim Elias de Moura afirn de que
mande proceder aos devidos descontos. -Com-
municou-se ao director secretario do referido
Monte pi. ...
Dito-Ao inspector fiscal das obras publicas,
autorisando-o mandar passar os ttulos de pa-
gamentos precisos para os reparos da ponte
da Boa-vista at a quantia de jOOj res ,
em que foro avahados.
Dito Do secretario da provincia ao com-
mandante das armas participando que J.
M. o Imperador em defirimento supplica do
capito da terceira classe do exercito Joao
Francisco do Reg Brrelo houve por bem
conceder-lhe licenga para residir nesta pro-
vincia.
Ditos Do mesmo D. Mara da Concei
gao e Araujo, e a Manoel Gregorio da Silva,
scientiicando-os de haver sido declarado em
avisos da secretaria da fazenda de 15 de de-
zembro ultimo nao poderem ser altendidas as
suas pretenctos ; por ser a da primeira con-
traria disposigo do artigo primeiro da le
de 6 de novembro de 1827 e a do segun-
do destituida de fundamento legal.
Diln Do meSffiO dfizwmharg.dor che-
fe de polica interino participando ter Sua
Ex. o Sr. Presidente demittido a JoSo Sa-
rn do Araujo Galvo do lugar de primeiro
supplente do delegado do termo do Limoeiro:
Jos Martins Pereira e a Jos Pedro Vel-
loso da Silvosa desupplentes do delegado de
S. Anto Jos Joaquim Bizarra de Mello ,
e a Jos Moreira Alves da Silva de supplente
do delegado do Bonito : Francisco Ignacio
de Paiva de supplente do delegado de Gara-
nhuns : e Miguel Jos Tcixeira de supplen
te do delegado do Olinda.
Dito Do mesmo Joo Saraiva de Arau-
jo GalvAo scientficanJo-o de haver S. Ex.
o Sr. Presidente demittido-o do lugar de sup-
plente do juiz municipd do Limoeiro. -Com-
municou-se Jos Pedro Velloso da Silveira,
e a Jos Martins Pereira Monteiro as demis-
ses que Ihe foro dadas desupplentes do
juiz municipal deS. Antao e a Jos Morei-
ra Alves da Silva a sua demisso do lugar de
supplente do juiz municipal do Bonito.
TIIESOUBARIA DA FAZENDA.
EXPEDIENTE DO DIA 2 DO CORRENTE.
Ofticio Ao Exm. Presidente da provin-
cia informando o requerimento de Jos Anto-
nio de Azevedo Santos porteiro do alfande-
ga desta cidade em que pedio urna gratifi-
caco mensal pelo extraordinario trabalho ,
que tem tido com construyo das obras da
mesma alfandega.
Portara Ao thesoureiro da fazenda pa-
ra acceitar e pagar no dia do vencimento urna
letra de 2:000,000 reis sacada pelo thesou-
reiro geral do thesouro publico nacional a 15
dias precisos sobre a thesouraria a favor de
Joaquim Pinto de Azevedo.
Dita Ao mesmo, dem de 3:043,jG49 rs.
idem a 8 dias precizos a favor de Antonio
Pereira da Cunha.
Dita Ao mesmo, idem de 2:383ji013 rs.
idem a favor de Antonio Pereira Barros.
Dita Ao mesmo, idem de 2:000,y000 rs.
idem a favor de Joaquim Jos de Amorim.
dem do da 3.
Officio Ao administrador da mesa do
consulado communicando a nomeac^o de
Prxedes da Fonceca Coutinho para o lugar
de Ifeitor conferente d'aq-.iella mesa e que
logo que este se appresentasse munido do
competente titulo o fizesse entrar em ex-
ercicio.
DitoAo mesmo dizendo que em quanto o
Governo desta Provincia nao dcidia se existe
inrompatibilidade em Goncalo Joze da Costa
e S servir de inspector do algodau e ao
mesmo tempo do agente liscal da provincia
da Parahiba para a arrecadaciio dos direitos
da mesma nesla arrecadados e o que a final
se devia por em execucao relativamente a es-
te ultimo emprego cumpria que o deixasse
exercer estes dous lugares e lhe facilitasse
os meios de dar conta das incumbencias que
lhe marca o respectivo regulamento ; tendo
porem em vista de que em tudo quanto se I.-
gasse ou opposasse as attribuiges daquella
mesa, elle nada poderia obrar sem sua audien-
cia e permissao ; e outro sim lhe mandasse
na-ar pelos rendimentos da dita Provincia a
commissao que lhe mandou abonar a res-
pectiva Thezouraria desde o da 11 de mar-
co em diante nao obstante a duv.da, que
offereceu sobre a accumulagao de dous ^enc-
menlos ; porque a dispos.co do artigo 23
do regulamento do consulado nada tinha com
osempregados provinciaes, e a respeito des-
tes nada existia.
Portara Ao Thesoureiro da Fazenda ,
para aceitar e pagar po da de seu vencimen-
to, huma letr.de 1:018*807.. 8 di.
precisos sacada pelo Thesoure.ro Geral do I he-
souro Publico Nacional, sobre a Thesourana,
a favor de Manoel Ignacio de Oliveira.
DUa-Ao mesmo, dem de 10:000*000
" DUa-dAo'mesmo, dem de 1:000*000 rs.
a 15 dias precisos dem de usuaino rtgosti-
nhSi?a6 -Ao9mesmo, idem de 2:000*000 rs.
a S das precisos idem do Antonio Machado j
do Faria. ,
Dita Ao mesmo idem do l :208.i758 rs.'
idam de Pedro Nunes da Fonceoa.
Dita Ao mesmo, idem de 4:000*000 rs.
idem a 13 dias, idem do Amorim & limSo.
Dita Ao mesmo idem de 10:000*000 rs.
idem a 20 dias precisos idem.
Dita Ao mesmo idem de 4:761*787 rs.
idem a 8 dias idem.
DitaAo mesmo idem de 831*210 rs. a8
dias precisos que em 29 do novembro prxi-
mo finio sacou o Thesoureiro da Thesouraria
de Fazenda da Provincia do Para a favor de
Joo Jos Monteiro, por conti do supprimen-
to determinado pela ordem do Tribunal do
Thesouro Publico Nacional do 0 de Setembro
ultimo.
dem no da 3.
Officio Ao Exm. Inspector Geral do The-
souro Publico Nacional rugando *o dignaSSfl
mandar dar andamento as cartas precatorias
que acorr.panhavao contra Diogo Teixeira do
Macedo e Antonio Ribeiro Campos ambos
residentes no Bio do Janeiro.
Dito Ao Inspector interino da Thesoura-
ria da Fazenda da Provincia do Cear, aecu-
sando a recepeo do seu officio de 13 de De-
zembro prximo lindo em que participou ,
achar-se conforme a le no oxercicio do
dito emprego poro proprietario ter nido to-
m r assento como deputado na Assembla Ge-
ral Legislativa.
Dita Ao Inspector da Thesouraria de 1- a-
zenda da Provincia de Sergipe dem de 0 do
dito mez, em que participa tor no mesmo dia
tomado posse do dito emprego para o qual
foi nomeado por decreto de SO de Maio p. p.
se deve buscar a origen) d'esta grande arteria
doEgypto, e tambem n'esU direc^So que
M. d'Arnaud seguio a sua vi.igem dedescobri-
mento. Fazemos votos para que o intrpido
explorador alcance felizmente o fin a que se
prope eqti? nao experimente na sua der-
rota a mesma sorle que os viajantes que n'ou-
tra parte i'Africa ex plorar 5o em difierenles
pocas as nascentes do Nger.
Parece quo a barca que levava M. d'Arnaud
naufragou no Nilo e quo as collecces de
historia nalurl reunidas pelos meinbros da
expedQo forSoconsummidas. Maso dia-
rio da viagem e os documentos geographicos
foro salvados. Por tanto talvez brevemente
so sai ha qual a verdadoira origem do Nilo ,
at o presente tfio mystcriosa, e a sciencia se-
r rectificada sobro um dos pontos mais im-
portantes.
Eserevcm de Florenga o seguinte : O
Principe Napoleo Bonaparte, filho mais mo-
co do re deWestphalia tinlia aceitado um car-
tel que lhe enviara o goncral Carocho Pou-
chain. O grao duque tendo sido informado
d'isso mandou vir aquelles senliores ao seu
palacio, e f-Ios prometter que nao se bate-
rio no territorio toscano. Elles logo conven-
cionarao entre si quo se ajuntarifio no canto
de Genova para solverem a sua contenda. O
principe parti primeiro mas quando o ge-
neral quiz segui-lo jjro duquo recusou-
llie o passaporto.
( Gazeta universal de Leipsick.)
( Le National.)
EXTERIOR
NOTICIAS DIVERSAS.
A populacho de Pariz comprehendidos os
suburbios, passa de 1,100,000 almas. All
; vivem reunidos mais de 200,000 obreiros ,
j all fermenlao as mais desordenadas paixoes ,
all fazem seus ajuntamentos os mais pingo-
sos bandidos. Manter a liberdade da circu-
lacb em mais do 2,000 ras cruzadas por
00,000 carros desviar todos os elementos
de'insalubridaded'um foco de industria que
agglomera sobre alguns kilmetros quadrados
mais i!<; 0,O00 Mst-ibeleciuiciitus uucivus no
seio dm povo immenso apinhoado em habi-
Ues estreitas ; facilitar os abastecimentos ;
favorecer a distribuico regular das cousas
necessarias vida n'm centro de consummo ,
onde se absorvem cada anno 143,800 quinta-
es mtricos de farinha 030,000 hectolitros
de vinho 42,000 hectolitros d'aguardoite ,
170,000 bois vacas ou vitellas 427,000
carneiros 83,000 porcos e javalis onde se
despendem 3 milhoes de fran.os eui pescado ,
8 milhoes em aves e caga 12 milhoes em
manteiga e 3 milhoes em ovos : taes sao os
deveres da administraco encarregada de v-
lar sobre a cidade.
Chegou ha muito pouco tempo do Egypto
ma noticia interessaute para a sciencia geo-
graphica.
M. d'Arnaud que faz parto d'uma expe-
dido incumbida por Mehemet-Ali de explo-
rar as nascentes do Nilo reraontou este rio
at a prte superior do seu curso. Sabe-se
que segundo a upinio conimuin fundada
sobre a dos rabes o Nilo depois d'm cur-
so quasi em linha recta do Sul ao Norte de-
via voltar para o Oeste, onde so conjectura-
va que elle tinha a sua nascenca. M. Ar-
naud na dala da sua carta tinha chegado
ao ponto em que se suppunha que o rio se
diriga para o Occidente. Elle verilicou que
o braco principipal, isto e*, aquelle que pela
sua argura e pelo seu voluine d'agua devi-
sar considerado como o mesmo Nilo vinha
do Sul, e nao do Oeste. E' pois no Sul que
DIARIO DS PERNA1W0,
CONVITE:
Quando vimos o artigo commnnicado inser-
to no Brazil a respailo do Exm. BarSo
da 0oa> vista contamos que o D-n. n3o dei-
xaria do o reproduzir tanto mais quando se
sabia que esse artigo era produrgo de um
dos trombetas da opposigao de c, mas nao de
l ; baldada tem sido porem a nossa esperan-
za sem que possamos atinar com a razode
ser assim desprezada urna to sublime pega de
architectura
Ser porque o correspondente do Brazil
seguio um rumo difieren te de aecusago ?
Mas esta raso desapareceo com a publicagao
do ultimo rtico do intrpido que mtidou
de tom ipara acompanhar o collega. Kntfio
porque he este desamor ? Nao Ira tem assim
os agentes da oppcsigao ao su bom alliado ,
que lhes manda t3o consoladoras noticias e
tao exactas informag("ies da corto ; mandem-
llie urna reprimenda muito embora em par-
ticular tem isto lugar ; mas nao lhe fago
una desfeita publica ; e se he preeiso tanto ,
nos convidaremos o contemporneo e de
facto o convidamos pelo presento a publicar
0 referido artigo e se p nosso convite for re-
cusado ver-nos-he-mos obrigados a faze-Io ,
invadindo assim mo grado nosso a pro-
priedade do collega do D-novo.
1 aaj umn......llalli l II
COMMUNICADO.
O Sr. Joao Tavares de Mello disse no Da-
rio novo que na Parahiba se tramava o as-
sassinio de seu cunhado Alexandre Francisco
de Senas Machado sendo disso encarregado
o recruta Joze Gregorio quo para to boa ac-
g3o fora utido na mesma prizo daquelle o
que ella Tavares acreditara, por isso que sem
esta:1 criminoso nao podia voltar ao seio de
sua familia e tinha visto matar-se e picar-
se um infeliz no acto de ser prezo sem fazer
ri .istencia e por que finalmente o cabra Ma-
noel Francisco andava de calceta ao p.
PCu pctltsvrab gastaremos com o Sr. Joao
T.vares de Mello quo s nao he bem co-
nuecido em Pernambuco.


.. ^4
SE
1." o documento junto mostra. que ore-|
cruta Joze Gregorio eslava sempre em priso
separada do faccinoroso Seixas, e disfaz com-
pletamente a calumnia do Sr. Tavares que
ajuiza dos outros por si que attribue aos
seus adversarios attentados de que s uzo
os da sua laia.
2/ se o Sr Tavares nao vem para o seu ca-
zebre he por cauza das suas dividas : o Sr.
\ictorino Maia e o escrivo INatividade po-
dem attestar esta verdade. Antonio Henri-
ques de Almeida e outros do seu circulo nao
passeio lilemente ? Nao ltente conlra a
vida de ninguem e cuide de morigerar-se ,
que o Sr, Tavares nao hade ser incommodado.
3." nao declarando o nome do infeliz que
vio picado, o Sr. Tavares da direito a pensar
que se refere ao desgranado Aurelio dos au-
tores de cujo assassinio he voz constante e
sabemos de boa parte que leve conhecimento,
elhes deu protecco. Talvez porem nos en-
gaemos e assim fale o Sr. Tavares sem re-
bufo que queremos responder-lhe ao p da
letra.
4/ se sent que o seu collega Manoel Fran-
cisco ande as galos tenha paciencia ; nem
sempre tudo sai a medida dos nossos dezejos.
Finalmente o Sr. Tavares soube do assassi-
nio que se premeditava contra o Presidente da
Provincia e nao s nao prevenio a este co-
mo o veio saudar no momento em que passa-
va pela sua porta, para dahi alguns passos
eahir na emboscada que Ihe estava armada, e
por este procedimento ajuize-se da alminha
do homem a quem respondemos.
* *
O Sr. Tenente Coronel Jofio Sabino Mon-
teiro de Mello declare ao p d'esta se o re-
mita Joze Gregorio estivesse ou esteja reco-
Ihido na mesma priso em que se acha o reo
Alexandre Francisco de Seixas Machado. Pa-
lacio do Governo da Parahiba 12 de Janei-
ro de 1843. Pedro Rodrigues Fernandes
Chaves.
Em virtude da portario supra atiesto que
o recruta Joze Gregorio nao esteve e nem
se acha recolhido na mesma prizo em que se
acha o reo Alexandre Francisco de Seixas
Maxado. O referido he verdade o que afir-
roo. Parahiba do Norte 12 de Janeiro de 1843.
Joo Sabino Monteiro tenente coronel e
commandante do corpo provisorio de primei-
ra linha.
VARIEDADE.
DEMAZI A.
Cerlo sugeito cujo nome nao vem ao caso
devia a outro, em quem se nota a mesma fal-
ta urna pequea parcella de dinheiro que
lhe havia emprestado em urna occasio de a-
prto. Escusava-se o devedor dizendo que
lhe n3o podia pagar at que conseguisse co-
brar outra muito maior que lhe devia certo
idalgo. Cada vez que o credor o encontrava
sacva este do peito um papel e lho mostrava,
dizendo-lhe que visse oescripto do idalgo
Assim passou largo lempo at que candado o
credor de esperar pelo pagamento lhe pe-
diu lhe dsse a obngaco do idalgo : do-
me esse escripto e eu cobrarei a divida 6 me
pagarei.
Coj muito gosto, tomai lhe di se o de-
vedor ; porm bem vedes que a quantidade
maior e por conseguinte depois de cobrardes
a divida e ficardes com o que vos devo me tor-
nareis a demasa. Foi-se o credor a casa do
idalgo e lhe appresentou a obrigaco e este
lhe respondeu que era verdade dever aquelle
dinheiro porm que n'aquelle momento nao
poda pag-lo. Enadado o portador com es-
ta conteslaco crendo que era urna escusa ,
recorreu a palavras tortas o idalgo lhe re-
torquio no mesmo tom e por fim mandou
aos seus creados que opozessem a pon tapes pe-
la porta fra.
Assim o fizero effeclivamente e o pobre
credor se encontrou na ra sera o seu dinhei-
ro e com as costellas amoladas ; estava der-
reado Restabelecido no dia seguinte a
primeira pessoa com quem se encontrou oi
com o seu antigo devedor.
Que ha de novo? lhe disse este. Foi Vmc.
fallar ao idalgo ?
Sim certamente.
Ento conheceu Vmc. que era verdadeira
a divida ?
Sim certamente.
Vamos a ver, pode Vmc. conseguir alguma
cousa ?
De mais que nao do menos.
Tanto melhor.' Visto Vmc. ter cobrado,
espero que me dademasia.
Pois nao! So justo.
E ao acabar de dizer isto o metteu em um
portal, onde lhe arrumou quatro bengala-
das tezas cora ura ccete que para esse fim
levava.
Homem
vedor ?
Nada respondeu-lhe o credor ; pago a
Vmc. a demasa do que recebi e na mesma
moeda em que me pagro. [ Pass. ]
C P. dos P. no Porto.)
que faz Vmc. lhe disse o de-
COMMERCIO.
ALFANDEGA.
rtendimento do dia 18........ 6:388*947
DESCARREGA" HOJE 19 DI JANEIRO.
Barca portugueza = Tentadora=vinho, azei-
tonas ferragens feijSo fazen-
das miudezas, fructas, arcos ecai-
Xes abatidos.
Barca = Casimir Delavigne= gneros de es-
tiva.
Barca sarda = Paquete de Trieste = farinha
de trigo.
Brigue austraco = SoIIicito Bocchus = ba-
tatas, alhos feijo passas car-
ros remos e miudezas.
Brgue portuguez = Ventura Feliz =fructas,
arcos plantas barris sebollas ,
louro, e azeitonas.
Brigue portuguez sa Tarujo 1. = fazen-
das, miudezas vinho vinagre ,
azeite carnes toucinho sebo-
las e sardinhas.
Brigue sardo = Zeiro = fazendas drogas ,
biscoito agoa de flor barbante ,
vinho pedras.
Brigue inglez = Eliza Bell = o resto.
Barca ingleza = Columbus = ferro.
Galera ingleza = Iris == carvio.
Barca = Ramblen = carvSo.
Barca ingleza = Thomaz Mellors ar carvio.
Brigue americano = Sterling = farinha e
barricas abatidas.
MOV1MENTO DO PORTO
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 17.
Porto ; 27 dias, brigue portuguez Ventura
Feliz, de 248 ton., cap. Antonio Francisco
di'S Santos equip. 18 carga varios g-
neros : a Joaquim Jos d'Amorim.
SAIIIDOS NO MESMO DIA.
Rio de Janeiro ; brigue nacional Americano
Feliz cap. Jos Antonio Gomes, carga va-
rios gneros.
Porto; brig. port. Maria Feliz cap. Antonio
Luiz Gomes carga varios gneros.
Genova polaca sarda Constantina cap. Jo-
ze Repito, carga assucar.
dem ; dita dita Catharina cap. Francisco
Macnt, carga assucar.
Canal; brigue inglez Sciencia cap. Hogun
Conglo carga assucar.
EDITA ES.
O Illm. Sr. inspector da thezouraria ds
rendas provinciaes manda fszer publico que
ern cumplimento do ofiicio do Exm. presi-
dente da provincia de 13 do corrente vo
novamente praca para ser arrematadas a
quem por menos fizer as obras da estrada
do Recife para Olinda pelo val da Tacaruna,
e dos reparos do atierro dos A Rogados e
ponte do mesmo nome : esta oreada na quan-
lia de 12:598^000 res, e aquella na de
39:996^880 res conforme as condices a-
baixo transcriptas e segundo os respectivos
orcamentos, perfis e plantas, que se
acham patentes a quem as quizer consultar
em o gabinete do engenheiro em chefe das
obras pubcas.
Os licitantes devidamente habilitados de
fiadores idneos, devero comparecer nesta
thezouraria nos dias 17 18 e 22 de Feve-
reiro prximo vindouro.
Secretaria da thezouraria das rendas pro-
vinciaes de Pernambuco 16 de Janeiro de
1843.
O Secretario
Luiz da Costa Portocarreiro.
PROVINCIA DE PERNAMBUCO.
Obras publicas -arrematco- 1842.
I, stradas diversas.
Recife para Olinda
Estrada da cidade do
pelo val da Tacaruna.
Cond'.ccz: para a arriuutc-lu dut diius
obras.
1." Os traballios e obras desta porco de
estrada sero feitos pela forma debaixo das
condices e do modo indicado na descrip-
coasnexa ao ornamento e as plantas ge-
raes e particulares ; perfis longitud i uaes e
transversaes assignados a 30 de setembro
de 1842 pelo engenheiro em chefe das o-
bras publicas e approvados pelo Presidente
da provincia a ll de outubro do mesmo
annn importando o dito ornamento am
39:996*880.
2,' O arrematante far estas obras e tra-
balhosdebaixo da direccSo e instrueces do
engenheiro em chefe das obras publicas que
as vigiar por si, ou por intermedio de um
agente desta repartico a quem elle as encar-
regar submettendo-se tambera s mdan-
os que o engenheiro em chefe ou seu
delegado prescreverem na forma das obras ,
havendo indemnisaefio ou abate proporcio-
nal quando augmenten) ou diminuo as des-
pezas oreadas por cauza das ditas mudancas ;
e sob pena de serem demolidas as obras fei-
tasde modo contrario descripeo e ins-
trucQfles escripias do engenheiro em chefe ,
ou seu delegado.
3. O arrematante nSo poder empregar
as obras materiaes nenhuns antes de serem
elles aceitos pelo engenheiro em chefe ou
seu delegado sob pena de serem as obras
demolid >s. A visita do engenheiro em che-
fe ou seu delegado dever ser feita no pra-
zo de cinco dias depois da notificaco, que
lhe fizer o arrematante da chegada dos mate-
riaes : os que forem rejeitados sero imme-
diatamente transportados fora da estrada
4.* Para a direceo das obras de pedreiro e
carpinteiro em sua arrematco comprehendi-
ds, dever o arrematante empregar um
rnestre pedreiro e um mestre carpinteiro ,
que tenho a precisa idoneidade
5/ 0 arrematante comecar as obras o
mais tardar no prazo de dois mezes depois da
participarlo que lhe for feita da approvaclo
deste concracto pelo governo sob pena de
pagar a multa de dois con tos de res e de
ficar sem effeito o presente contracto.
6.* As obras constantes da presente arre-
matado devero ser acabadas no prazo de
dezoito mezes contados do dia da sobremen-
cionada participaco.
7.* Nao acabando o arrematante! as obras no
prazo pela precedente condiccSo determina-
do ellas passarSo sobre deciso do Presiden-
te da provincia a ser executadas por adminis
traco custa do arrematante alem disto
cagar o arrematante para os cofres das ren-
das provinciaes urna multa de dois contos de
reis.
8* Quando estiverem as obras acabadas ,
sero ellas provisoriamente recebidas por um
termo lavrado na competente repartico pelo
engenheiro em chefe, e o inspector fiscal ,
ficando o arrematante responsavel pela inva-
riabilidade e conservado das obras durante
o espaco de dois annos depois da data do pre-
cedente termo, e sendo obrigado a fa-
zer a sua custa neste prazo todos os repa-
ros qiie precisarem a fim de serem defi-
nitivamente as obras entregues em per-
frito estado de conservarlo. A entrega de-
finitiva das obras ser feita por um segundo
termo da mesma forma que o precedente.
9.a A importancia da arrematco ser pa-
ga em tres prestaces iguaes pagaveis al."
quando se lavrar o termo do recebimento
provisorio de que trata o precedente artigo ;
i2." seis mezes, e a 3. e ultima um anno
depois do mesmo recebimento.
10." No caso de nao poder effectuar-se em
dia o pagamento de alguma das mencionadas
prestaces a thezouraria provincial aceitar
do arrematante letras do importe da presta-
rlo vencendo o juro de um por cento ao mez
at aeu completo pagamento ; notando-se
que a execuco desta condicio fica dependen-
te da deciso que tomar a assemblea legisla-
tiva provincial na sua prxima sesso res-
peito desta nova forma de contractos de ar-
rematco ; de modo que nao sendo ella ap-
provada pela mencionada assemblea os pa-
gamentos far-se-hao como determina o arti-
go precedente.
11/ O arrematante prestar fianza idnea
pela importancia da quarta parte do valor or-
eado das obras a qual ficar responsavel pe-
las multas em que o arrematante incorrer
em virtude da quinta e stima condicio e
do excessojda despeza, que bou ver de fazer a
administrarlo em virtude do disposto por es-
ta ultima condico sobre o importe da arre-
matco quando passarem as obras a ser
administradas.
12/ Para a execuco do disposto pelo pre-
sente contracto o arrematante se sugeitar j
inleiramente s decises provisorias do enge-
nheiro em chefe e s definitivas do Presi-
dente da provincia sem recorrer em caso
nenhum aos tribunaes ordinarios. nr
f Repartico das obras publicas 17 de dezem-
brode 1842.
O Engenheiro em chefe.
L. L. Faulhier.
PROVINCIA DE PERMAMCl'CO.
Obras publicas Arrematco 1842.
Estrada do Sul.
Reparos do atierro dos Atiogados e da pon-
te do mesmo nome.
Condices para o arrematante das ditas
obras.
1. 2. -, 3. e 4. (sao as mesmas
das condignos precedentes.)
5. Durante os reparos da ponte o arre-
matante conservar urna passagem fcil para
homensdep, e cavados e durante ostra-
balhos de atterros dever sempre ficar urna
largura de 15 palmos daestraia livree de-
sembarazada para o transito publico.
i- m O arrematante comecar as obras o
mais tardar no prazo de dois mezes depois da
participaclo que lhe fr feita da approvagao
deste contracto pelo governo sob pana de
pagar a multa de um cont de res e de
ficr sem effeito o presente contracto.
7. Os reparos da ponte e a porco da es-
trada que he necessaria para a nova estrada
da ponte devero ser acabados no prazo de
oito mezes e tu'do o mais das obras no pra-
zo de quinze mezb'S depois da sobremencio-
nada participaco.
8. Nao acabando o arrematante as obras
nos parzos pela precedente condico deter-
minados ellas passaro sobre decizo do
Presidente da provincia a se.r executadas por
administraco custa do arrebatante alem
disto o arrematante pagar para os cofres das
rendas provinciaes urna multa de um cont
de reis.
9. ( He a mesma das precedente9 oon-
diefles sob o numero 8. ")
10. Ao importe da arrematarlo acci'6'-
centar se-ha doze por cento em beneficio d.o
arrematante.
11 A importancia da arrematco ser
paga em quatro prestarles, pagaveis do mo-
do seguinte : a primeira de trez decimos do
valor da arrematarlo quando esliver feito o
reparo da ponte ou a metade dos atterros ;
a segunda igual primeira quando estive-
rem feita* ambas essas partes da obra ; a ter-
ceira igual s outras quando se lavrar o ter-
mo do rebimenlo provisorio ; em fim a quar-
ta de um dcimo somente quando se lavrar o
termo do recebimento definitivo.
12. e 13. ( Sao as mesmas das prece-
dentes condices sob o numero H. e 12. *)
Repartido das obras publicas 17 de Dezem-
brode 1842.
0 Engenheiro em chefe
L. L. Vaulhier.
0 Dr. Francisco Carlos Brandlo, delegado do
i.* districto do termo do Recife, e supplen-
te do juiz municipal da 2/ vara do mesmo
termo Ac.
Fax saber que pelo Dr. Jos Nicolao Beguei-
ra Costa juiz de direito interino da 1 / vara do
crime me fora feita a partecipaco de haver
neste termo convocado para o dia 6 de feverei-
ro do mez prximo vindouro pelas 10 horas
da manli a primeira sesso ordinaria des ju-
rados deste anno, para a qual sahiro sor-
teados os quarenta e oito snhores que se te-
guem.
Antonio Joaquim de Almeida Leal.
Ferreira Baltar.
Jos da Costa Araujo.
Bento Jos Alves.
Bernardo Damio Franco.
Clarindo Ferreira Catu.
Dr. Clemente Jos Ferreira da Costa.
Custodio Jos Alves.
Caetano da Silva Azevedo.
Joze da Silva.
Francisco de Paula Ferreira.
Gomes da Silva.
Carneiro Machado Ros.
Candino Agostinho de Barros.
Joo Nepomuceno Barroso.
Jos Duarte Rangel.
Joaquim Joze de Oiiveira.
Joiquim Ignacio de Carvalho Mendonca.
Jos Rodrigues Pereira.
Ribeiro de Brilo.
Antonio de Souza Grilo.
de Carvalho da Costa.
Xavier Vianna.
Goncalves Ferreira Costa.
Bento da Costa.
\",a> !>-----II
"".i- AJIUI.II.
Pacheco de Queiroga.
Ignacio Pereira Dutra.
Dr. Joze Bernardo Guedes Alcanforado.
'oaqHiai
7:n
T 1J1CU
ue imism'o lavares.


.
Jernimo Moreira Fontes.
Joo Pinto de Lemos.
Raimundo da Silva Guimares.
da Matta de Miranda Castro.
Baptista Guimares Peixoto.
Dr. Joze liento da Cunha Figueirdo.
Luiz Antonio Alves Vasconcelloi.
Miguel Aflbncu Ferreira.
Manoel Felis Ramos.
Ferreira Ramos.
Antonio Ribeiro d'Andrade.
(( Pereira Pinto.
Beiarmino Llelfongo Cabral.
Coelho Cintra.
Sebastio Joze da Silva Braga
Severino Henrique de Castro Pimentel.
Ignacio Pereira Dutra.
Jacomo Geraldo Mara Lumack de Mello.
Os quaes nao de servir durante a referida
esso para o que sao pelo prezente edital
convidados devendo comparecerem assim
como todos os interessados no dia e hora de-
signado sob as penas da lei se faltarem. E
para que chegue a noticia de todos mandou la-
vrar o prezente que ser publicado pela im-
prenta e aiado nos lugares mais pblicos
deste Termo. E eu Joze A (Tonco Guedes Al-
canforado eserivo o escrevi
Francisco Carlos Brando.
DECLARARES.
er Brevemente se ho de affxar editaes de
concurso s freguezias desta Diocese. Beci
fe 17 de Janeiro de 18430 Padre Pian
cisco Joze lavares da Gama, Secretario de
S. Exc. lima.
tsr O 2." escripturario encarregado do lan-
$amento dos predios urbanos do bairro do Re-
cife, faz publico que no dia 19 do corrente
ter lugar o langamento as ruai do Codor-
niz azeite de psixe e Burgos Francis-
co de Paula e Silva.
lielaciio dos autos existentes no Correio Ge-
ral em Pernarnbuco.
Autos em que sao partes Bernardo Lasser-
re& Companhia, e Joze Francisco de Barros.
Ditos dito Pedro Fernandes Ferreira e
outros com D. Roza Mara Vasconcellos.
Ditos dito Lu/. Joze Lopes Couto e Ale-
jandre Joze dos Santos e outros herdeiros
de Agostinha Magdalena da Silva.
Ditos dito Joaquim Rumo Siabra de Mel-
lo e lgnacia Fernandes Braga Bolaxinha.
Ditos dito Bento Joze da Costa e outros ,
e a fazfinda nacional.
Di Vos dito Antonio Joze da Silveira eLu-
Ditos dito Francisco Manoel da Silva Gus-
tlo, com Joze Lopes de Carvalho.
Ditos dito Candido de Gusmo Burralho ,
ea justiga.
Ditos dito Francisco de Paula Pessoa e o
promotor publico.
Ditos dito a justica e Antonio Joze Castro
Jnior.
Ditos dito Francisco de Paula Norberto de
Andrade e Luiza Saraiva da Silva.
Ditos dito Francisco de Souza Bnto o ou-
tro administradores da caza de Francisco An-
tonio Rodrigues Vianna.
IMtos dito Antonio Joaquim Rodrigues Li-
ma e outras com Joze Joaquim Ferreira.
Ditos dito Francisco Antonio da Silva e
Manoel Joze Duarte e sua mulher.
Ditos dito Francisco Alves de Carvalho e
Jnulher com Manoel Lopes de Barros.
Ditos dito D. Anna Joaquina de Vasconcel-
los e outros com D. Anna Joaquina da Ga-
ma e outros.
Ditos dito Francisco Joze Rodrigues, e An-
tonio Gomes Pessoa.
Ditos dito Severino Joze Carneiro, e Este-
lo Cavalcante de Albuquerque.
Ditos dito Luttkens & Companhia com
Caetano Pereira Goncalves da Cunha.
Ditos dito Manoel'da Costa Pereira Cu-
trim, e Francisco Vieira da Silva Lissa.
Ditos dito Joze Ricardo e Manoel Gon-
Calves Guimares.
Ditos dito Bernardo Lasserre & Compa-
nhia com Joo Ferreira dos Santos.
Ditos dito Joaquim Francisco de Paula Es-
ieves Clemente e Manoel Ferreira Chaves.
Ditos dito Anniceto Nunes da Silva e mu-
lher com Joze de Gois Mello e mulher
Ditos dito Joze Rodrigues de Oliveira Li-
ma e D. lgnacia Mara Chavier.
i Ditos dito Fortunato Ribeiro da Silva, com
Antonio Rodrigues de Oliveira e outro
Ditos dito Antonio Joaquim da Silva e
mui-inr com M'P.oe! orreia de Melle c
mulher.
Ditos dito Alvaro Joze de Figueiredo e
Lucas Nunes da Silva.
/Al*'!--", )
Pela administrado da mesa do con-
sulado se faz saber que no Jia 23 do corrente
mez se ho de arrematar a porta da mesma
administradlo tres caixas de assucar branco
aprehendidas pelos respectivos empregados
dos trapiches da Companhia e Alfandega ve-
lha e no dia 24 do mesmo urna dita apre-
hendida pelos empregados do trapiche da
companhia todas por inexactido de taras
Sendo a arrematado livre de despeas ao ar-
rematante. Meza do consulado de Pernarn-
buco 17 de Janeiro de 1843.
No impedimento do administrador, Fran-
cisco Manoel de Almeida Cato.
AVISOS MARTIMOS.
r*r Para o Havre sai impreterivelmente no
dia 31 do corrento a muito velleira barca
Franceza Hortense capito Morvan Keval,
ainda pode receber couros ou algodo em car-
regamento ; quem quizer carregar ou hir
de passagem para o que tem excellentes com-
raodos dirija-se a os consignatarios Kallk-
mann & Rosemmund na ra da Cruz n. 10.
= A sumaca I.ivramento Feliz mestre
Luiz Jos da Silva est a carga para S. Mi-
guel das Alagoas ; quem quizer carregar com
escalla para Macei dirija-se ao Forte do
Mato a bordo da mesma a entender-se com o
mestre ou alias em casa de Joaquim Ribeiro
Pon tes ra da Cadeia Velha n. 54.
VST Para o Aracaty, a sumaca Felieidade,
mestre Joze Rodrigues Pinheiro ; quem na
mes'iia quizer carregar dirija-se ao dito
mestre ou ao seu propriclario Antonio Joa
quim de Souza Ribeiro.
tsr Para Loanda o brigue Pernambuca-
no capito Francisco Joze Correia sahir
impreterivelmente no dia 2o do corrente ,
tendo to somente capaeidade para receber al-
gumi carga miuda ; trata-se na ra da Cruz
n. 16.
LEILOES.
tsr Luiz Bruguiere far leilo por in-
tervenco do Corretor Oliveira conta e ris-
co de quem pertencer e por ordem do snr.
Cnsul de Franca e em presenca de um
seu delegado dos salvados do navio Fran-
cez Vaillant Basque, naufragado em 4 do
corrente, prximo a Ilha de Itamarac, con-
sistindo os mesmos em vellame vergas ca-
bos moitoes e cadernaes, ancoras cor
rentes de ferro, escaler. e muitos outros
objectos, que se apresentaro no acto do mes-
mo leilo : Quinta feira 19 do corrente, as iO
horas da manh no armazem do snr. Bailar
na ra de Apollo.
tsr Me. Calmont & Companhia farSo lei-
o por intervenco do Corretor Oliveira e
conta de quem pertencer de mastarecs, en-
xarcias rees completas, magame e mais cor-
doalha inteira correntes de ferro delgadas .
e 11 folhas de cobre, salvado de bordo do bri-
gue Inglez Newburn naufragado na costa do
Rio Grande uo Norte ; boje 19 do corrente
s 10 horas da manh no armazem de Bai-
lar ra d'Apollo.
AVISOS DIVERSOS.
LOTERA DO THEATRO.
vr As rodas desta lote-
ra andao impreterivel-
mente no dia 7 de feverei-
ro prximo futuro, e o-
respectivosbilhetesacho-
se a venda nos lugares do
cos ; me.
tsr" Aluga-se urna canoa de carreira que
leve cinco a oito pessoas; quem tiver an-
nuncie.
lotera de GUADFXUPE
As rodas desta lotera
andfto iinpreteriveluieiite
no da 4 do presente mez
de Janeiro. Os bilhetes
achao-se venda nos lu-
gares annnnciados.
"* O abaixo assignado participa a quera
gnnyier """ '1PS,a dH^gatnr* acha-se trinla e
oito saceos de la e vinte couros salgados ,
que os mandei enbargar por falla de docu-
mentos que osimpossados aprezentassem
de uma enbarcago ingleta que se perder I de parte as regras geraes da syntaxe semas
nos arrecife desta eidade, quem direito ti-i quaes jimaisse pode^bler umjbom _*"[-
ver diiija-se a esta delogatara munidos de
Ihnn niflTnnlfl
Ai-rom miA fais crenernB *o
documentos, que lhn serd entregues. De-
legatura do termo de Iguarass 16 de Janei-
ro de 18i3.Francisco de Holanda Cavalcan-
lide Albuquerque delegado supplente.
__ Precisa se de um de hwmem de maior
idade que intenda do servido de jardim para
trabalhar em um pequeo sitio perto dasta
praga : para ajustar dirija-so a ra do Roza-
rio estreita casa n. 31.
-Aluga-se uma boa eserava que sabe la-
var cosinhar e todo mais servido interno
de uma casa pnr prego commodo ; no ar-
mazem da ra Nova n. 67.
- Quem precizar de uma ama para casa de
pouca familia ou de homem solteiro : pro-
cure no Iipco da Bomba n. 3.
Aluga-se ou vend-se o sitio do falle-
cido Machado nos Aflogados os perten-
dentes dirijo-se a ra do Trapiche novo
n. 8.
tsr Furtaro uma ovelha conhecida por
cinco epiartos das quechegaro prximamen-
te do Cabo da Boa Esperanza quem della ti-
ver noticia querendo restituir; dirija-se ao
principio do atierro do A (Topado em casa
de Joaquim Silvestre do Nascimento que he
seu proprio dono.
ts^ Aluga-se o primeiro andar de urna ca-
sa com bastantes commodos para uma fa-
milia ; na ra Nova n. 12
ty Precisa-se de um globo terrestre de
tamanho ordinario com a competente agu-
llia ; se ouver novo tem preferencia quan-
do nocompra-se j uzado ; quem o tiveran-
nuncie.
ts^ Precisa-se de um menino de i4 a 15
annos que tenha bons costumes, e que sai-
ha bein 1er e escrever para tomar conta de
uma pequea escrituraejio entregar e rece-
ber algumas eontas, aquelle que se achar
nestas circumstancias pode dirigir-se a ra
dos Quarteisn. 18 primeiro andar que a-
char com quem tratar.
HP O thesoureiro da lotera da Matriz da
Roa-vista principia a pagar os bilhetes pre-
miados da mesma Lotera no da quinta fei-
ra 19 de Janeiro desde as 10 horas da ma-
nh ats duas da tarde no seu escriptorio
ra das Cruzes n. 16.
tsr" Aluga-se a loja da ra das Cruzes n.
28 : a tratar na casa n. 30.
sa A commisso encarregada das obras do
patrimonio do N. S. do Monte do Carme a-
uga para os trabalhos da mesma obra, seis
a oito serventes captivos ; quem os tiver par.,
alugar pode-se entender com qualquer um
da enmico Manorl Pacheco de Mello Anto-
nio Vicente Guimares, Domingos Jos Ro-
drigues de Azevedo e Gabriel Antonio.
tsr" O abaixo assignado segunda vez ad-
verte as pessoas que tem pinhores de prata e
ouro os vo tirar e pagar o seu direito is
to at o fim do corrente do contrario sero
vendidos judicialmente e muito antes publi-
cados os seus nomes por esta folha, para ane
se nao chamem a ignorancia. Joaquim Ino-
pes de Almeida.
tsy Arrenda se ou vende se um sitio na
estrada f.nrrednr do Bispo com uma grande
casa de sobrado, terreno bastante para se
plantar, e grande baixa para C8pim com
duas cacimbas sendo uma de muito boa
agua de beber e muitas arvores de fructas
de differentes qualidades murado na frente;
osxos sao proprio< e tem outras qualida-
des que com a vista melhor se saber :
fallar ao major Mayer.
r-y Da-se 500j reis a premio dedous por
cento ao mez sobre pinhores ou sobre hy-
potheca em algum predio nesta pra^a; na ra
da Praia n. 6.
tsr Marcos Jos dos Santos portuguez ,
retira-se para a eidade da Baha.
tsr Alp. Ruffier retira-se para fora da
provincia.
tsr Joaquim de Oliveira Costa Galvo ,
retira-se para o Rio de Janeiro.
tsr Joze Luiz Pinto subdito portuguez ,
retira-se para fora da provincia.
_ Preciza se de um moleque de 10 a 15
annos para servir n'huma casa de pouca fa-
milia, pagando-se bem; quem tiver annuncie
a sua morada para ser procurado.
sr Tendo lido no Diario de 13 do corren-
te um annuncio d'hum senbor professor de
lingua franceza que se comprometa no fim
de 2 a 3 mezes de dar um discpulo prompto
tanto na falla como na escripia e tradcelo,
nos vamos responder ao dito senhor professor
aue seu annuncio nao pode ser verdarleirn .
des(.'e muitos annos nos damos lines de lin-
gua franceza e como conheennos a dita lin-
gua grammalicalmente podemos discorrer so-
bre c!2 cm sisdc ds ncs ingsnsr. Dcaouuo
do nos nos limitaremos nicamente a fallar
das conjugaco'S Tem-se na lingua franceza,
alem das quatroconjugac/>es eos verbos au-
xiliares tantos verbos que se conjugo irre-
gularmente que he impossivel ao discpulo
o mais estudioso poder em lo pouco tempo
dar uma solucao do tantos verbos irregula-
res; quando mesmo muitos naronaes se achfio
muitas vezes atropelados as ditas conjugaces.
Kmlim como professor da lingua franceza ,
venho eu de eipor francamente o que eu pen-
s sobre uma lingua que eu conhego por a
ter estudado grammaticclmente. Paro pois
aqu offerecendo o meu prestimo aquellas
p.'ssoas que desejarem apprender dla lingua
grammaticalmente ; as pessats que desejarem
apprender dita lingua poderlo dirigir-se na
botica da ra Nova junto ao Sr. Pinto, ou na
ra d'Agria d'fronte do becoque vai para a
Gloria onde o abaixo assignado mora. Al-
bato /avnete.
6^ O proprietario dos barcos de pescara,
acbaodo-tegravemente enfermo, tem dse
retirar para a Kuropa e nfio dezejaodo pri-
var esia Cidade de um estabelecimento to
til, lembroa-se deque ficil ser organi-
zar uma associarfio que prosiga na empreza,
segura di um feliz e prospero resultado e
entao rogn ao Sr. Joze Francisco d'Azevedo
Lisboa que se encarregasse da proposta e
lie no seu escriptorio, na ra da Cruz n. 1(5,
aonilo se achio todos os eselarecimentos ne-
cessarios tendentes ao negocio e all se
podem dirigir todos os Srs. que pertende-
rem entrar em to lucroza quam patritica
empreza.
r Offorece-se uma parda de bons costu-
mes para ama de caza de homem solteiro ;
quem precisar dirija se a ra da Paz caza
n 20 : na mesma caza engomma-se com per-
feic.o e promptido.
tsr Joze Pedro da Costa Barradas caxei-
ro que foi de urna taverna as cinco Ponas ,
que pertencia a Francisco de Paula Sales,
nao est -autorisado para receber e cobrar
os dinheiros que liou pertenecntes a sobredita
venda e sim os seus bastantes procuradores
Antonio Luiz Gonzaga e Antonio Luiz de
Souza.
tsr Antonio da Costa Ferreira mudou a
ua morada da ra da Cruz do Becife n. 8 f
para a ra da Moeda n. 15 primeiro andar:
na mesma caza vende-se pndelo bolinhos ,
tanto por miudo, como por encommendas.
tsr Aluga se o segundo Bndar, e tambem
as lojas da caza atraz da Matriz da Boa-vista ,
onde morou oSr. major Nascimento muito
frescos por ser da parte da sombra pintados
do novo ; quem o pretender dirija-so a mes-
ma ra n. 22, que achara com quem tratar.
tsr Francisca Teixeira Cavalcante faz pu-
blico que na procuraco bastante que passou
seolilho Antonio Francisco da Silva Caval-
cante para com ella cuidar e tratar dos ne-
gocios da annunciante iicou sem efeito e
como que nao existisse por outra que passou
seo genro Manoel Francisco da Silva pela
qual d por derrogada a primeira procuragio,
e s concidera desde 17 do corrente mez de
Janeiro por seo legitimo procurador bastante
ao dito seo genro.
tsr Um rapaz solteiro o qual afianga a sua
conducta se ofle-rece para toda e qualquer
oceupago inclusive de escripia ; a quem
convier dirija-se a ra do Bangel n. 31.
er A pessoa que annunciou querer alu-
gar uma canoa de carreira que leve 5 a 8
pessoas ; dirija-se ao atterro da Boa-vista lo-
ja de ourives n. 57, do Custodio Manoel Gon-
galves.
= Perdeu-se urna carta viuda do Goianna
rara Jos Pires de Vioraefl com a quantia de
tOO* rs.; quem arhou e querendo restiliiiladi-
rija-se a ra do Crespo n. 11 que ser re-
compensado com metade da dita quantia.
Industria Pernambucana.
= O deposito de chocolate estabelecido na
ra Nova n. 15 mudou-se para a ra da Ca-
deia velha loja do Bourgard aoude acha-se
de novo um bom sortimento desta substancia,
como chocolate especial de baunilha frreo,
e de saude ; a prompta extraco o mdico
prego eoempenhocom que tem sido pro-
curado he um garante da sua boa qualidade
e delicioso sabor ( superior sem comparado
ao chocolate de Lisboa ) e he uma prova de
qiianto os yerdadeiros amigos da industria
Bra.ileira querem a prosperidade deste bello
imperio.
iST Ouem Quizer alugar um segundo an-
dr e sotao no Nixo do Noia n. 62: a fallar
n> ra do Cabug n. 11.
tsr Pela s-gunda vez roga-se ao snr. J. A.
S. V de ir as 5 pontas n.
j que uu u.
11 i, a negocio


4
Precisa-se de urna casa ou sobrado
de um andar, qu'O aloguel nao exceda de
10 a 12* rs.: na ruado Rangel n 45, como
taniber se vende 12 cadeiras um canap ,
duas bancas e urna mesa grande para todo o
servido.
tsr Precisa-so de um moco quo tenha 14
a 16 annos para caixeiro de urna loja de fa-
zendas quetenha alguma pratica, e de Da-
dor a sua conducta : na ra do Crespo n. 12.
sy Fugio no dia iodo corrente do pri-
meiro andar do sobrado n. 26 atraz da Matriz
da Boa-vista um gato muilo bonito gran-
de e capado ; quem olivar e quiser resti-
tuir dirija-se ao mesmo sobrado quo ter
de gratificago dous mil rs.
OT Roga-se por favor a um passageiro
chegado do Porto no Brigue Mara Feliz o
qual veio estabelecer-se em Pernambuco,
casado com urna senhora Portugueza de o-
i n Roza Leopoldina de dirigir-se loja
de Salles & Chaves atterro da Boa vista n.
26 afim de recuber urna carta de importan-
cia vinda da Baha pertencente a um seu
cunhado.
tSF* H-pje vai a praga por ser a ultima, por
venda um sobrado de um andar na ra das
CruzfS as 3 horas na porta do Juiz de
Orfos na casa amarella no atterro da Boa
vista para qu m quiser arrematar.
tsr Ha urna mulher, que cura radicalmen-
te a molestia q ue acomette aos pretoi cha-
mada vulgarmente quizilia cuja molestia c
urnas manchas pelo rosto e tolo corpo que
nao acudindo-se a tempj degenera emsangue
queimad >; ella tera curado a muitos que es-
to puramente bons ; quem precisar de seu
presumo, dirija-se a ra do Caldereiro n. 88
tar Aluga se urna negra hbil para ven-
der na ra oque se lhe oflerecer pagndo-
se iOji rs. por m*?z ou como convier ao sr.
e d-se almogo jantar seia e roupa lava-
da : quem lhe convier (alie ao Bandeira com
loja na ra do Cabug que dir quem a
pretende.
tsr Quem precisar de um homem pardo
solteiro, de 40 annos paraeitorou admi
nistrador de algum engenlio de que tem gran-
de pretica di rija-se a ra do Rangel num-
renlo 81
tsr Um credor do finado Fr Caetano de
S. Engracia Muniz da quantia de I3,j800,
deseja saber quem est esponsavel por esta
divida, para se lhe apresen tar a conta cor-
rente.
Urna botica com 700ji rs. de fundo
na ra Oireita n. 86.
ir Primeiras lines a minha discipula
COMPRAS
tsr L'macorrente de ouro de lei que te
nha 10 oitavas de peso sem feitio e r
comp imento de 4 a a pamos e boa gro -
sura : na ra do Cabug loja junta a do snr.
Bandeira.
^ WT Urnagrammatica por Jernimo Soa-
res Barboza nova ou em bom uso : na tra-
vessa da Madre de Dos armazem n. 9, ouan-
nuncie.
mr Urna banca de meio desala, redonda;
quem tiver annuncie.
t~ Um moleque ou'negro bom cozin hei-
ro : na ra da Matriz da Bja vista prim eiro
andar onde morou o snr. Major Nasaiae r.to
V E N D A S .
Sapatos inglezes para homem : na ra
da Cadea do Recife loja n. 21.
tsr Farinhade trigo do melhor autor,
muito nova muito em conta e de superior
qualidade no armazem de madeira de Joa-
quim Lopes de Almeida atraz do theatro.
KT Um carro de quatro rodas muito
forte e leve para um cavallo com ou sem os
arreios ; fallar com o sr. Miguel segeiro
no atterro da Boa-vista.
= Urna cadeirinha de arruar da Baha no-
va um carrinho duas rodas: no atterro da
Boa vista n. 51 primeiro andar.
ts^ Espermacete a 680 a libra pomada a
240 a duzia-, farinha do Maranho a 100 rs. ,
cevada a 80 rs. ; banha de porco a 400 rs. ;
breu a 40 rs. ; caf a 140 ; graxa n. 97 a
i40oboio ; toucinho de Santos superior a
I60e200rs. ; dito de Lisboa a 240 ; alps-
taa400rs. o quarteiro ; passas a 200 rs.
a libra papel de peso almaco e de embru-
Iho ; tudo por prego commodo : no pateo do
Terco vpnda n. 7.
tar Viudo de Constancia tinto e branco,
em pequeos barris e em garrafas dito de
Bordeaos queijos da Suissa ( Groyere) che-
gado ltimamente : na ra da Cadeia n. 16
m casa de Fernando de Lucca.
taj* Urna excellentn tinni nussi nova ,
e por commodo prego : na ra da Palma casa
n- 6.
obra excellente em prosa c verso, pelo sum-
mo prazer com que estudo as ligues a tam-
bem ptimos exemplares para escripias : na
ra doQueimado n. 13 loja de Carioca & Sette.
tw Urna negra de nago, de 25 annos ,
com urna cria do 6 mezes bem sadia e pro-
pna para todo o servigo ; e urna porgo de
barricas vazias queforo de farinhade tri-
go : na ra larga do Rozario n. 48.
tsr 4 vasos de louga grandes e bonitos ,
ptimos para craveiros ; e um bon com
palla e fundo de couro de lustro, com galao"
largo, tudo sem ser servido; urna capa de
panno azul fino bandada de seda preta, com
golla de veludo, que serve para no campo se
andar a cavallo, que faz vezes de capote : na
Soledade n. 32 confronte ao lampio.
tsr Rap de Lisboa chegado ltimamente,
a 2700 : na ra da Cadeia loja de Joo da
Cunha Magalhes.
tsr Um famoso sitio com urna excellente
casa de vivenda a margem do Capibaribe ,
no principio da estrada da Ponte de Uchoa :
na ra de Agoas verdes n. 46.
t^* Urna morada de casa terrea sita na
ruadoQuiabon. 68 na povoago dos Afio-
gados chaos proprios com grande quintal:
na ra da Senzala velha n. 00 ; assim como
quem tiver direito a dita casa annuncio.
= Urnas casas na Capunga em terreno
proprio e bom quintal, as quaes esto por
acabar : na ra Direita n. 119.
= Um cavallo novo, carregador, por pre-
go commodo : na ra do Arago n. 43 a fal-
lar com Antonio de Freitas Correia.
= Urna escrava do nago, de meia idade ,
sem vicios nem achaques cozinha o ordina-
rio pelo prego de 200# rs : na ra do Ara-
go ao voltar para s. Cruz n. 43.
= Um sobrado de um andar soto em
chaos proprios, na ra de s. Rita n. 14 ; e
urna porgo de barricas que orao de farinha:
na ra do Rangel n. 81.
= Urna caixa de chapeos de palha do Chi-
le de superior qualidade por prego com-
modo : em casa de L. G. Ferreira di Com-
panhia.
Um escravo mogo de bonita figura,
nroprio para pagem: na ra da Cadeia do
Reciten. 43.
Urna balanga grande com 5 arrobas de
pesos, e um temo de pesos de bronze de 8
libras a meia quarta : no pateo da s. Cruz
n.2.
ssr Efectivamente superior salitre refina-
do em barricas, e a retalho pelo prego de
200 rs. a libra : na ra das Larangeiras so-
brado n. 5 de Claudio Dubeux.
Superior farinha de Trieste, chegada
ltimamente, das marcas sssf ssf : na ra
da Cruz n. 4, escriptorio de N. O. Bieber &
Companhia.
Bichas muito boas e por preco commo-
do : na ra da Guia venda n. 7.
Chocolate fino de canella, peras sectas,
e ameixas muito novas em bocetas peque-
as sapatos de borracha farinha de ara-
ruta tudo por prego commodo : na ra da
Cadeia n. 2.
= Bogias [de carnauba bem alvas de
6e9em!ibra; cariase tabeadas para me-
ninos, pautas grandes e pequeas em papel
de Hollanda : na ra do Nogueira n. i3.
tsr Na fundigo de ferro e fabrica de,
machinas, da ra da Aurora acha-se para |
vender machinas de vapor de forgas mais pro-
prias para engenho e de construcgSo mais
aprovadase fortes com moendas ou sem el-
las moendas de varios tamanhos e qualida-
des entre ellas ha urna de nova construego,
que dispensa virola invengo de um sr. de
engenho perto desta praga e que tem sido
mulo aprovada ; laxas de ferro portas de
fornalha, serras sortidas para serraras ,
bombas arados roldanas jarras para agoa
tudo de ferro moinhos grandes de caf sa-
fras de ferro, chaves de parafuzo das cha-
madas inglezas uives de espirito &c. ; e
na mesma fabrica faz-se nao su as obras ci-
ma mencionadas como tambem machinas de
vapor de todos os tamanhos e forgas tanto
marinho como das nutras e caldeiras para
qualquer das ditas, canos de ferro para en-
canamentos de banheiro bomba ou qual-
quer outro fim barcas alvarengas cano-
as de ferro para vapor ou outros motores ,
carreiras de patente para navios estradas de
ferro e machinas locomotivas ; assim como
emprehende-se qualquer obra de engenharia
civil ou mechanica que se offerecer. Este es-
tabelecimento offerece grandes vantagens as
pessoas que utrasailo de obras desta uature-
za nao so pela facilidade de encommendar
em propria pessoa e sem tradugo de urna
lingoa para outra de termos techinicos n3o
geralmente entendidos como tambero, pela
garanta natural que sempre tem todos que
eompto directamente do fabricante pela fa-
cilidade do recurso havendo deffeito e a
promptido raesmo de algum concert que
possa necessitar por estarem os moldes de to-
dos no paiz.
tsr Taboas de pinho de um a trez palmos
de largo e at 30 o mais de comprido e Su-
essia de todas as grossuras e comprimentos ,
e urna porgo de refugo proprio para cerca ou
estacada a prego muito em conta : atraz do
theatro a fallar a Joaquim Lopes de Almeida
caixeiro do Snr. Joo Matheus.
tsr Urna negrinha de 15 annos boa figura,
com bons principios boa para se acabar de
eduear ; duas pretas mogas urna del las co-
zinha, engomma; um preto bom servente de
urna casa e todo o mais trabalho : na ra
de Agoas verdes n. 44.
WT Urna bomba de ferro propria para ti -
rar agoa das canoas para o deposito de tanque
a qual tem 33 palmos de comprido^ duas bur-
ras de ferro com boa seguranga, dous pesos de
ferro de duas arrobas cada um, urna porgo de
toalhas e guardanapos chegados prximamen-
te do Porto que tudo se vender por prego
commodo; vende-se mais urna canoa de con-
duzir agoa para a cidade a qual se acha em
muito bom estado e se acha aluga Ja a l4 por
mez ; quem estes objectos pretender entenda-
se na loja da ra da Cadeia n. 40.
tsr Acha-se a venda na loja do bom bara-
teiro de Guerra, Silva & Companhia na ra
Novan. 11 melhodos para rebeca por Les
Fils Alday decima edigo ; ditos completos
para llauta por T. Bergriguier segunda edi-
go ditos por F. Devienne nova edigo ;
ditos para violo por FerdinandoCaruIli 4. e
6. edigo ; ditos para pianno por Frangois
limiten segunda edigo ; ditos por Viguerie,
nova edigo ; difierentes muzicas para pianno
porCh. Czemy, Strauss Lanner, Frongois
lunten Th. Dohler Henry Lenoine di-
tas para violo por Maure Giuliani rerdi-
nando Carulli Maurice de Raoulx J.
Strauss W. Cerruti; ditas para duas flau-
tas por C. Cottignies Stanistas Verroust,
Th. Berbiquier G. Donizeti Ph. Gatter-
mann ; consertos para flauta e diversos ins-
trumentos por F. Devienne ; ricos violos
com caixa ou sem ella ditos mais ordinarios,
rebecas finas e ordinarias flautas de bano
com 4 chaves de prata ditas de 1 4 e 6
chaves de metal branco ditas de buxo de i ,
4 e 6 chaves de metal branco e anarello ,
ricas trompas com suas competentes voltas ,
e dentro de ricas caixas, cornetas a 3 pistons
com suas caixas, clarinetas de enano com
chavas de prata ditas de buxo com chaves
de metal amarello trombones tenores e bai-
xos cornetas de chaves de cobre ditas sin -
gelas proprias para temos de cornetas p-
fanos ilautins llaujuletes e requintas de
buxo.
* Bichas de superior qnalidade choca-
das prximamente : no atterro da Boa-vista
venda n. 44 junto a travessa do Martins.
'tsr Urna negra crioula de bonita figura ,
sabe coser chao cozinha engomma e faz
doce : na ra da Cadeia do Recife na loja de
Joo da Cunha Magalhes.
= Urna venda com poucos fundos e tu-
do em bom estado ; quem pretender dirija-
se a ra d'Apollo n. 24 que se dir quem
vende ena mesma vende-se urna preta ou
faz-se qualquer negocio que convenha.
= Leitedevacca o melhor, mugido a vis-
ta do comprador ; aindajse a fregueza algu-
mas garrafas a 330 para de manh e de
tarde desde as 6 at as 7 horas : no principio
do atterro dos Afiogados n. 64.
Portaes decantara de Lisboa lavra-
da de escoda com perfeigo para pavimento
terreo e para cocheira ; chegado no Pata-
cho Paquete da Madeira, a fallar com seu pro-
pietario Vicente Thomaz dos Santos.
tsr Cadeiras americanas com assento de
palhinha camas de vento com armago ,
sem ella, muito bem feitas a 4500 rs. ditas
de pinho a 3500 marquezas de condur ;
mezas de jantar com modas de amarelo e
de angico assim como outros muitos trastes de
pinho de suecia com 3 polegadas de grossu-
rura, dito serrado tudo mais em conta do que
sm outra qualquer parte : na ra da Floren-
ena casa de J. Beranger.
"-til" Um lindo carrinho em estado perfeito,
com arreios ricos, e inteiramente novos, com
o seu competente cavallo; para ver e tratar
na ra da Cruz do Recife n. 56 ou 18.
tsr Urna venda nova com 200 a 300, rs. de
fundos, tem a casa com bons com modos na-
tsr Para fora da provincia um escravo ,
official de chapelleiro com 26 28 annos
de idade : no primeiro andar do sobrado que
faz esquina para a travessa do Rozario em S.
Antonio.
tar* Um sitio na estrada de Belletn para
Olinda com casas de vivenda e para pretos
e com fruteiras commodos para vaccas d
leite, plantgesde capim e para se traba-
Ihar ; todo o negocio se far assim como
urna parte do sobrado onde mora o Sr. Manoel
Ignacio, no Corpo Santo, e urna parte da pro-
priedade de S. Jos da Coroa Grande que
foi do finado padre Antonio de CarvalhoLeal
na comarca do Bio Formoso ; os pretenden-
tes comparego em casa de Manoel Bizerra
Cavalcanti de Albuquerque no beccodo Lo-
bato, ou na prenga do Sr. Joaquim Jos Fer-
reira que acha rao com quem trac tar.
r* Urna escrava de nago angola com
bonita figura, muito possa n te sem acha-
ques boacozinheira ptima doceira e la-
va tanto de varrella como de sabo e tam-
bem engomma : em fora de Portas ra do Pi-
lar no primeiro andar do sobrado n. 63.
= Compendios de Geometra proprios pa-
ra a instrugo Primaria ; de methodo espe-
dito : na loja do Sr. Pinto no pateo do Colle-
gio prego a 480 rs. cada volume.
= Urna preta de bonita figura sem acha-
ques por prego commodo avista do compra-
dor se dir o motivo da venda : na ra de S.
Tereza n. 24.
= Urna armago de venda e sede-se
a chaye de urna casa no atierro da Boa-vista
propria para renda loja de ferragens ou de
fazendas por ser em muito bom lugar os
pretendentes dii ija-se ao atterro da Boa-vista
a tratar com o abaixo assignado que iodo o
negoci far. Manoel Francisso Lagoa.
ESCRAVOS FGIDOS.
= Fugio em Setembro do anno passado
um preto de nome Antonio mata porco de
idade 30 annos, baixo cheio do corpo ca-
ra redonda e bem preto da cor, quem o
aprehender leve em a ra da Praia da ribeira
n. 55, que ser generosamente recompensado.
= No dia 14 do corren te fugio um escra-
vo de nago cabinda de nome Joze com
caiga de algodo da trra arremendado ca-
misa de riscado azul chapeo de palha es-
tatura ordinaria magro, denles limados
como gato, com principio de barba he ga-
nhador da escadinha da Alfandega ; quem
souber delle e o pegar poder entregar na ra
do Cruz n. 36 venda de Joao Joze Rodri-
gues Loffler que ser recompensado.
tsr Desapareceo no dia 10 do corrente um
preto de norr.e Joo com os signaes seguin-
tes : de 19 annos sem barba cara redon-
da alto secco do corpo cor bem preta
e lustroso que parece ser crioulo tem officio
de serrador e gosta muito de charuto levou
jaqueta branca, ecaigas debrim; quem o
pegar leye-o ra do Cabug loja de Joaquim
Jjs da Costa que ser recompensado.
r No dia 7 do corrente anno desapareceo
um preto de nome Jos, crioulo, secco do
corpo cor pouco fula rosto redondo, es-
tatura regular, ter 22 annos de idade levou
camisa do madapolo caiga d casimira pre-
ta com fistrM pardas chapeo de palhinha e
jaqueta preta : foi visto no dia 13 na ponte
de Uchoa ; quem o aprehender leve-o a ra
estreita do Rozario primeiro andar da casa
n. 32 defronte da botica.
= Fugio no dia 7 do corrente um mulati-
nho de nome Francisco, de 16 para Han-
nos baixo secco do corpo cor de canella,
cabello pichaim com urna orelha furada de
botar brinco, olhos pretos nariz meio afi-
lado boca pequea rosto comprido com
urna costura no queixo esquerdo de urna
queimadura juntamente no peito e brago es-
querdo e o dedo mnimo da mesma mo alei-
jado ps apalhetados e levou um cavallo
alazo e duas caigas urna de fusto de lis-
tras e outra de algodozinho jaqueta de
bretanha bon de palhinha; quem o pegar
leve na ra estreita do Rozario n. 18 segun-
do andar ou na praga da Boa-vista n. 4 que
ser generosamente recompensado e sabe-se
que o dito seguio em um comboio para as
bandas do Limoeiro no dia 9.
^ Fugio nodia 7 do corrente urna escra-
va crioala de nome Benedicta de 20 annos,
de estatura baixa perQas arquiadas, bas-
tante beiguda e muito regrista quando
foge costuma dizer que he forra tem urna
marca de queimadura sobre o peito levou
dous vestidos um branco e outro de chila ,
duas voltas de trancelim fino com urna cruz,
k unas lu/.cias de brincos ; quem a pegar le-
ve a ruado Livramento botica n 22.
ra familia e muito barata : no atterro dos
Afiogados defronte do Yiveiro do vuniz n. 85; '11
tractar na mesma. 'RECIFE NA TYP, DE M. F. DE F.
1843.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E9ZK8D48K_KZZM9O INGEST_TIME 2013-04-12T23:11:52Z PACKAGE AA00011611_04868
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES