Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04863


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1843.
Sexta Fera 13
T do aeora depende ^e no' "eamoi '" no prudencia moderacao e energa : eon-
. ramo principiamos e seremos apontados com admiradlo enlre Nacoe* m|<
nuemoi co Proclamacio ,U Assemba Geral do BniHl.)
uliM* ___________________________'_______________,_____
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
Parahiba Rio grande do Norte", seganda' e sextas feiras.
Goiann i
Bonito
^*'"> i e Flores 28. Snto nto quintas feiras. Olind todos o das.
eGranhuns a 10 e 24.
nhem, Rio Formoso Porto Calvo Macei e Alagoa* no 1. 11 Jl
DAS HA SEMANA.
JnliSo M An(1- no Ac n- ''" 2- v-
Paulo 1. Eremita. Aud. do .'. de 1). da 1.
P. M. Aud. doJ. de I), da 3. r.
v.
9 Se*
10 Tere. .. -n0 j. n_ Aua 00
1! Quart.- W jj. Au(I Ag j (]e n ,, ,
\\ 2 IOS B. Aud do J. de D. da 1. r.
? Flix M. Re. Aud. do J. de D da 3. y.
4 1) m OSS Nome de Jetas i. Amaro Ab.
do Janeiro.
Anno XIX. N. 10.
O Diario puhlica-ae todos oa dias que nao forem Santificados: o preco da asignatura fc.
de tres mil nil por qnarf-l papo, adiantados. Os .anuncios do, eMigDMttl 0_,B*.
gratis, e os doi .ti
(idas esta Tjrp.
os dos que o n.m orrm A ra.ao de SU res porlinha. As rflclamtCoMdem\mrdin.
., rna das Uutes N. 34.ou a prara da Independencia loj. de hrro. IN. Oe 5 .
CMBtoS.No dia 12 lie Janeiro.
Cambio aobre Londres 57 J Nominal. j Ouno-Moeda de 6,400 V.
Paris CO rris por franco, "
Lisboa 100 por 100 de premio. I de 4,000
PnTi-Pata.-."ea
| Peoi Columneiei
ditos Mexicanos
compra yenda.
15,200 15.4U0
1 i,0l)d 15,200
,400 8.(500
1,7.S0 1,800
1,7SJ 1,800
1.7S 1,800
Moeda de cobre 3 por 100 de descont.
dem deletraade boas lirmas 1 J.
PHASES DA LOA NO MEZ DE JANEIRO.
La. Nora A 30, A 9 horas e 4? m. d, m.nh. I !,,, oh.i. i M 5 bornee 3fi m da m.nh
Qu.rt. cresc. a 8, 5 hora, e 52 m. da t.rd. | !>,... ming. i 2, 10 norata 42 tn. da t
f reamar de hoje
1. a 2 horas e 54 ra. da manh.ii. | 2. a 3 horas a H m da tarde:
EXTERIOR,
BLGICA.
Bruxelas 8 de novembro.
Discurso do rei na abertura da sesso legisla-
tiva de 1812a 1813.
Senhores ;
Felicito-vos em nome do paiz pela vossa to
longa e to laboriosa sestfo encerrada ha
p meas semanas anda e durante a qu il haveis
resolvido tantas questes importantes.
O curto espaco que tem deeorrido depois
della fot emprendo p?lo meu governo em
executar algumas das leis que votastes e na
preparado dos trabali.os em que vamos en-
tra1'-
Oemprestimo que haveis authonsado e
cuja concluso se tornava urgente foi con-
tractado com um juro vantajoso que attesta o
nosso ere lito
A le sobro a inslrucgo primaria recebeu
por toda a parte um acolhiminto que me as-
segura plenamente sobre a sua execugo e
que presagia a feliz solugo de outras ques-
tes do mesmo genero.
A pressastes-vos em responder ao appello
queeufaria as sympathias nacionaes autho-
risando o meu governo a concorrer com as
provincias e as municipalidades para perpe-
tuar a memoria dos homens que iilustraram
o nome belga j a exposigo das bellas artes
mostrou de novo que a nossa patria conserva
a distincta posigo que ha tres seculos con-
quistara.
As negociages directas que ha um anno
so abriram com o gabinete de Haya produ-
ziram um resultado satisfatorio para todos os
interesses 5 todas as djfflculddes ligadas se-
parado dos dous paizes podero ser simult-
neamente resolvidas; este tractado comple-
mento do de Londres, ser sem duvida o
primeiro objocto de vossas deliberages.
Sem medianeiros guiados por um mutuo
espirito de conciliago viero os dous esta-
dos a collocar-se em urna situago normal ; o
primeiro ructo desta aproximado foi a as-
signatura de una convengo para a navega-
do interior.
Estes resultados regularisando as nossas
TcjCuca tutu ua > hu-uji^ 1 miw r"
deixar de influir favoravelmente em nossas
relaQOes com as outras potencias, que nao
tem cessado de dar testemunho de conanga,
e amisade.
As negociaces com a Uespanha troxeram
oom o primeiro resultado urna convengo
que vos ser submettida, e que torna a abrir
este antigo mercado a urna das nossas prin-
cipaes industrias.
Empenhado ainda em outras negociaces
nao me com ludo possivel deixar de consi-
derar certas medidas de legislaco interior
que se tornam necessarias.
Muitos productos que formam a base de
nossas exportares esto sujeitos da nossa
parte, a direitos de sabida que nao podem
justificar-se.
Outros objectos de importado estrangeira
s3o susceptiveis sem compromettimento do
nosso commercio de um augmento nos di-
reitos de entrada no interesso da industria
uacional, e do thesouro publico.
Tendes a dicidir sobre as concluses da
commisso do inquerito que nomeastes ha
dous annos e da qual eu segui os trabalhos
com o mais vivo interesse.
Talvez que para favorecer exportages lon-
ginquas sejamos obrigados a recorrer insti-
tuido que nao acha no direito publico actual
os obstculos que existiam em outro tempo.
O caniiiiMo ferro iravossaiiiO as uuu
teiras da Franga e estando prximo a che-
garsde Alemanha faz nascer intermina-
veis qurstoes de Alfandega de polica, e de
correios para a solugo das quaes o governo
ter provavelmento necessidade de poderes
especiaes.
A provincia quo fica fra desta grande sys-
tema de communicago acolheu coni reponhe-
cimento a compensadlo que lhe haveis dido :
una outra provincia victima como esta das
necessidades diplomticas espera pela le
que deve reasilar um ios -beneficios da vossa
ultima sesso.
Independentemente dos projectos quo ha-
veis tomado em considerado tereisa oceu-
par-vos de muitas proposigdes das quaes
urnas tem por objecto a manutcncSo das leis
temporarias prximas a expirar e as outras
o aperfi.'igoa.nento da legislago e a protec-
q5o da infancia as manufacturas.
Se a sesso precedente se distingue pela
importanci.t das questi'S que ahi se debate-
ram e por muitos actos de equidade nacio-
nal estas resolucs sem comprometter o
nosso estado financeiro exigem todava a
creago dn meios proprios para elevar as re-
ceitas publicas ao nivel dasdespezas.
Diversas leis financeiras vos foram j apre-
sentadas ; outras o sero ao mesmo tempo
que o budget dos meios ; em quanto porm
estas leis destinadas a augmentar as rendas ,
fazendo-se justiga s justas reclamages con-
tra muitos vicios da legislado em vigor, nao
forern votadas e applicadas parece que sao
indispensaveis recursos provisorios para 1813.
As novas disposicfr;s legislativas tem per-
mitido que se introduzam no pessoal do
exercito modilicages vantojosas para o futu-
ro e estabelecero um adiantamento legti-
mamente adquirido.
Estas medidas tem excitado urna nobre 0-
mulago, que junta disciplina e de-
vogao de que o exercito d tantas provas ,
contina a torna-lo digno da minha confian-
za e da vossa solicilude.
Retomai, Srs. o curso de vossas delibe-
racoes momentneamente interrompidas: no
meio de vos nao tenho seno um voto a for-
mar e que a todos os respeitos a nova
sesso seja para o paiz e para mim a continu-
adlo da sesso precedente.
( Diario do Governo. )
CHINA.
Na tarde de terca feira passada entrou ioes-
norarjamente O Vapor .SVv China donde saba em 10 de setembro pas-
sado. Tivemos por ello os jornaes inglczes
deMacoat aquella data, e de Sincapura
at 19 do mesmo mez contendo a muito im-
portante noticia da concluso da guerra e
da assignatura de um tratado de paz como
Imperiede China, a bordo da nao Curnwal/is,
defronte de Nankin em 29 de agosto. Este
feliz resultado de urna lula desigual, que
duron mais de tres annos foi a consequencia
inevitavel da successiva tomada das mais im-
portantes cidades do imperio pelos inglezes.
Depois da queda de Woosung a expedido
subiu pelo Grande Canal cima at embo-
cadura do rio Yang-tsekean e em 14 de ju-
Iho tendo desmantelado e completamente
destruido algumas fortificacOes novamente
erigidas naquella altura pelos Chinas to-
mou posigo em frente da cidadeChin keadg-
fu. Alli ancorou toda a esquadra comjos-
ta de 16 velas e na manh seguinte se ef-
feituou o desembarque das tropas em tres
divisos, que marcharam immediatamente
sobre urna forca dos Chinas de quasi tres mil
homens que defenda os aproches da cida-
de. Os Chinas tendo apenas dado algumas
descargas fugiram desacordados ; e as tro-
pas inglezas tomaran, a cidade escalada pe-
lo lado do norte em quanto os vapores dei-
tavamsobreoinimigo bombas arden tes pelo
lado do su!. n< ""darlos farlarns romhatp .
ram valorosamente mas a final desappare-
reram : c o seu general vendo que tu.lo
eslava perdido se fez queimar vivo sentado
na sua cadeira. A esquadii prScgi cu-
tio at cidade de Nankin em frente da
qual licaram cslacionadus as naos, os vapo-
res e outros vasos de guerra. Km 6 de a-
gosto urna divisao do tropas inglezas com-
mandada por Lord Saltoun desembarcou sem
resistencia e tomando posicSo em altura
sufliciento se dispunha pare attaear a cida-
de que tinha urna guarnigo de 14 mil tr-
taros e chinas quando foi enviado ao pleni-
potenciario urna carta com bandeira branca
pedinJo tregoas em quanto nao chegavam
os commissarios imperiaes para tratar da paz.
Foi em consequencia deferido o ataquo que
levia ter lugar no dia 13 de agosto. Em
15 chegaratn os commissarios Kee l'ing EH-
p e Gn e depois das visitas de ceremo-
nia comegaram as negociagdes as quaes
terminaran] em 2!), com a assignatura do
tratado cujas bases segundo a circular
de Si'r H. Pollinger datada do mesmo dia ,
sao as seguintes :
1. Paz e amizade perpetua entre Inglaterra e
a China.
A China pagar vintee um milhes de petos
em tres annos.
3. Osportos do Cantam, Amoy, Fu-chou-
f Liampo e Caangai devero ser
abortos ao commercio nglez podendo
residir nelles agentes consulares e es-
tabelectfndo-se urna tarifa de direitos
de entrada e saluda,
i. A ilha de Hong-Kong cedida em perpe-
tuidade coroa da Gram-Bretanha.
5. A immediata liberdade do todos os subdi-
tos Britannicos detidos no imperio por
qualquer motivo.
6. Urna amnystia plena aos Chinas que se
tiverem comprometido na lula actual.
7. Correspondencia com os ofliciaes de ambos
es governos em perfeita igualdade.
8. Na ratiicago do tratado pelo imperador ,
e pagamento da primeira solugo de G
milhes as forgas inglezas so retiraro
do grande. Canal retendo porem as
ilhas de Clvtsan e Colongs at o in-
teirocomprimunto das condiges ajus-
tadas.
Os commissarios imperiaes muito insisti-
rn) na prohibigo do Opio da China porem,
Sir H. Pottinger parece que evtou todo o
compromettimento da parte da Inglaterra a
tal respeito deixando aos chinas o promul-
gar Ifiis prohibitorias ans seus subditos.
Parece que nos 21 milhes convencionados
entra a indemnisago de Opio confiscado por
Lin e avahado pelo capito Flliott em 300
pezos por caixa.
O vapor Auldand devia sabir de Nankin
em 10 de setembro com a ratificago do im-
perador e seguir de Sincapura em direitura
para Suel, com despachos para Londres.
Fm Canto tudo estava quieto. A conclu-
so da guerra tinha dado um grande impulso
ao mercado d'Opio que subiu repentina-
mcnte. Patna a 700 patacas llenares a
050 o Malwa a 500.
UESPANHA.
Madrid l.'i No dia 11 como estava determinado, te-
vo logar a abertura las cortes. Reunidos os
senadores e deputados no salo do palacio do
Oriente, leu o marque/, do Rodil, presi-
dente do conselho de ministros um decre-
to do regento declarando aberta a sesso da
legislatura de 1843. Fstrmihan alguns jor-
naes que o regente nao dirig.sse urna allocu-
goaos corpos legisiativ 18 como costumo
n..s governos representativos iuformando-
os do estado do paiz em suas differentes rela-
rjes.
Dizia-se que as cortes seram prorogadas ,
passados alguns dias. O governo tinha to-
mado no dia 13 a noito algumas medidas do
prevengo mandando estacionar em diver-
s 19 pontos forga armada. As lolhas ministe-
riae afrmam qae estas medidas foram em
consequencia do haver motivo para recear
que alguns agitadores tentassem perturbar a
ordem publica.
nECONQl'ISTA DE CABUL.
Foi antes de hontem officialmente annun-
ciado ao publico a entrada do general Pollock
em Cabul, depois de ter derrotado o exerci-
todos Affgans composto de 13 a U mil ho-
mens e commandado por kbar Khan em
pajgsoa O combato teve logar em Tizen e
deu em resultado urna completa victoria aos
inglezes. Os prisioneiros que se achavam
em Cabul forem libertados immediatamen-
te e havia toda a esperanga de obter-sc bre-
ve o livramento dos que tem sido levados pa-
ra Damin. Estas noticias foram transmi-
tidas palo governador geral Lord Ellera-
horough porexpresso o ainda sao ignora-
dos os nromenorfS O general \rM nio pra
Affgans foi reconquistada pelo general Pol-
lock.
Idemil.
Occupou-se oStnado na sesso do dia 15
em objectos de expediente e e:n nomear os
seus secretarios No da 10 apresentaram al-
li alguns projectos de le os ministros da ma-
rinha governacio o fazenda. A sesso do
dia 17 nooffereceu materia do importancia.
A sesso do Congresso do dia 15 foi desti-
nada eleigo da mesa, e ao sorleio das sec-
gt'iis. Estavam presentes 130 deputados. Pa-
ra a presidencia ooteve o Sr. Olozaga 82 vo-
tos -4loSr. Acunha. Para vice-I'residen-
le foram nomeadososSrs. Cortina por 80 vo-
tos Cantero por 7'6 Caballero por 63
Domenech por 41.
Na sesso de 10 foram apresentadas pelo
ministerio as seguidles propostas: urna para
o governo ser authorisado a contraclar um em-
prestimo de 600 milhes de reales ; outra so-
bre a capitalisago da divida estrangeira ; ou-
tra relativa liquidago de sidos atrazados ,
e a ultima sobre a indemnisago dos possuido-
res de certos ulficios quo so extingulram. No
dia 17 nao houve sesso por falta deassump-
to preparado para" a discusso.
ldcn 19.
Tinha-se reunido o congresso no dia 18
para nomear urna denntegao que no dis se
Quinte devia felicitis. M. a Hainha em no-
me da cmara pelo seu fausto anniversario.
Os annos de S. M. C. haviam sido solemnisa-
dos com todas as demonstragdes de respeito e
regosijo publico. O Heraldo de lOappare-
ceu com a primeira pagina em letras, e bel-
las vinhetas doiradas contendo differentea
composiges poticas allusivas a este assump-
to. Nao houve por este motivo sesso em
nenhuma das cmaras.
Eram de um carcter pouco satisfactorio
as ultimas noticia vindas da Calalunha A
tranquillidade havia sido perturbada em Bar-
celona por alguns sediciosos que tomando
por pretexto a injustiga ou rigor de algu-
mas providencias liscaes tomadas pelo chele
politico, rm execugo das leis accommette-
ram a casa dando gritos de morra. A promp-
ta intervengo da forga armada poz em segu-
ranga esta authoridade habilitando-a para
restabelecer a ordem pelas suas enrgicas me-
didas. Esperava-se que os perturbadores se
contivessem pelo receio do immediato castigo,
e quo o socego se nao alterasse de novo.
Idemil.
Infelizmente os acontecimentos anarchicos
que no dia 14 perturbaram a ordem publica
em Barcellona em logar de haverem cessa-
do como se presumia progrediram au-
mentando em rat*nsioe gravidade. Ss-
Mindo as ultimas partecipages a cidade esta-
va em completa rcbellio. Os generaes Van
Halen e Zurbano depois de haverem em-
bregado ss ferias de. que pedissi dispor para


/
58
restabelecer o socego foram obrigados a rc-
tirar-se com as suas tropas para a cidadella ,
e para os fortes de Atarazanas e Monjuich ,
ondesedefendiam contra o povo e a milicia
nacional. Dizia-se que a falta de vveres os
obrigaria a dexar estes pontos fortificados .
entre os quaes nao havia communicaco e
que se os insurgentes chegassem a occupa-los,
esse (acto poderia ser de gravissimas conse-
qucncias. Tinha havido militas des-ragas
em res.ulta.do do conflictos entre forcas arma-
das de y'ra e outro lado.
As cmaras informadas destes aconteci-
mentos haviam mandado mensagens ao Re-
gente assegurando-o da sua cooperado para
manier a Conslituico e restabelecer a paz
a ordem.
Por decreto do Regente de 21 forano sus-
pensas as scsses das ertes durante a pre-
sente crise.
O Regente resolveu ir ppssoalmente com-
l)ater os sublevados. No dia 21 pelas duas
horas da tarde tinha sahido de Madrid de-
pois de haver-se despedido por urna enrgica
allocuco Ja milicia nacional que estava em
armas 8 que o victoriou com prolongados
?ivas. O regente vai acom;>anhado pelo mi-
nistro da guerra e com o seu luzido estado
maior. Alm das forcas que leva da capital ,
e suas immedacoes outras se Ihe dev.'m re-
unir. Oxal que os seus esforcos p.ossam pa-
cificar bem depressa aquella importante e rica
provincia a livrar a desgranada Hespanha
dos horrores de urna nova guerra civil Os
sublevados haviam nomeado una Junta popu-
lar para os dirigir ; nao se sabia ainda qual
leja o seu verdadero fim nem quaes sao os
rneios que tem sua disposico.
dem 23.
Segando as ultimas noticias foram dife-
rentes as causas que produziram os deplora-
reis acnlecimcntos de Barcelona ; qual seja
porm o seu fim ou antes qual a bandeira
poltica que seguom os sublevados nao pode
deprehender-se de nenhum facto conhecido
Os vivas que se otiviram foram liberdade
e ao povo. Eis-aqui a proclamaco da junta
provisional :
Catales. A junta popular directora
provisional vos dirige a palavra com a emo-
co devida grave crise em que nos acha-
raos pelas vis machinacOes da lyrannia.
Unio e constancia o que principalmen-
te vos recommenda esta junta ; unio e cons
tancia salvar o baixel que tem estado a
ponto de naufragar.
A authoridade local eleita pelo povo para
seu apoio seu esteio, e sua salvaguarda, nos
aband' non : nao seguiremos to indigno ex-
emplo : vossa frente estamos promptos a
niorrer primeiro do que atraicoar a conianca
que temos merecido.
Os opranos que com tanto desinteresse
aecudiram a por ura freio arbitrariedade,
dando provas inequvocas da sua honra e sen-
satez sero imraediatamenle soccorridos.
Alm disto movida de nteresse pelos na-
conaes que salvaram a liberdade com pe-
rigo da sua vida, a junta popular directora
adoptar desde j as disposicoes necessarias
para que a milicia nao fique no astado de de
sorganisaco em que ora se acha ; e para
esse fim authorisa a cada batalho para que e-
leja um representante, queexponha as refor-
mas necessarias para a completa organisaco
dos referidos corpos e maior satisfaco dos in-
dividuos que Ihes pertencem.
Cidadaos : valentes e enthusiastas nacio-
naes : em quanto que ao vosso valor e aos
vossos esforcos se deve a salvaco de Barcelona,
a junta directora das forcas reunidas de todo
o povo para sustentar a tranquilidade e a
ordem qu8 to briosamente sabis guardar,
v-se na preciso de mandar o seguinte :
!. Todos os commandantes da milicia
nacional devero apresentar-se immediatamen-
te para receher as ordens desta junta popu-
lar.
2." O mesmo devero cumprir. os alcaides
de bairro e dependentes da municipaiidade.
3." Qualquer individuo que s* encon-
trar roubando, cu commettendo qualquer ou-
tro excesso ser-the-ha pplicado summaria-
mente todo o rigor da lei.
A.'Em quanto a junh nao dictar outras
providencias todos os chefes e ofllciaes da
milicia nacional conservaro em suas fileiras
quantos cidadaos houverem armados sem cor-
no a que pertencam, empregando-os no ser-
vico ruis conveniente.
5.'e ultimo. O quecontravier aos arti-
go precedentes sera posto disposico da
junta.
Barcelona 16 de novembro de 1812.
O presidente Joo Manoel Carsi. Fernando
^ra aiiiun Cartr Antonio Brunct,
Jaime Vidal e Gual Bernardo Xinxola, Be-
nito Carriga Jos Prats, Jaira Giral, secre-
tario.
dem 24.
Os boatos que al&uns peridicos haviam
feito circular de que Pamplona Saragoca ,
Tarragona Reus e Valencia tinham segui-
do o movimento de Barcellona foram des-
mentidos pelas oarticipacfles ollciaes das res-
pectivas authoridades.
O Roverno empregava a maior actividade em
reunir forcas e apromptar recursos para op-
por aos sublevados, e frustar os s-us planos.
A junta popular* provisional de Barcellona
tinha publicado urna segunda proclamaco com
o fim de fazer conhecer as suas inteneres e
o objecto a que se dirigem. Um paragrapho
da proclamaco diz o seguinte UniSo en-
tre todos os Iiber8es : abaixo Espartero e o
seu governo : cortes constitucional :~>riQj!aso
de regencia mais de um : no caso de casamen-
to da Rainha D. Isabel llqueseja com hes-
pnnhol: justica e proteceo industria na-
cional.
dem 26.
Segundo noticias publicarlas por alguns
jornaes o movimento de Barcelona tinha en-
contrado echo em outras cidades importantes
f populosas, porem taes asserefies ficavo
desmentidas pelas correspondencias ofllciaes
No dia 23 achava-sn o regente com o seu
quartel-general em Calataynd. Constava que
entrara no dia seguinte em Saragoca,
Publico todos os peridicos as extensas
participacoes do general Van-Halen, referin-
do todos os pormenores das suas operaefles
desde o principio da sublevacSo.
Os Barcelonezes tinhryelegido urna segun-
da junta com o nome de consultiva. Dizia-se
que esta junta era composta dos principaes
negociantes e proprietarios daquella cidade.
A deputaco provincial de Madrid havia di-
rigido urna proclamaco aos habitantes da
"anital e da provincia exhortando-os a per-
maneeerem fiis aos seus juramentos e a
cadjuvarem o governo no emnenho de sus-
tentar a ordem estabelecida Esperava-se que
a municipalidade e a milicia nacional fizessem
igual manifestico.
CORRESPONDENCIA.
Srs. Redactores.
Habituado de muito tempo a 1er sem inter-
rupeo os jornaes politicos desta cidade e a
tomar na poltica do meu paiz a parte que s
minhas circunstancias cabem, exultei de pra-
zerquando vi aparecer um jornal, que depois
de alfjunia hesitaco se dava afinal por op-
nosicionista por me lembrar que a vista do
campo vasto que se offerece actualmente no
Brasil urna opposico intellgente se pre-
sentara urna discusso luminosa de princi-
pios "ama proficua indagaco de interesses
geraes urna analize profunda dos erros com-
mettidos e urna sabia descripeo dos reme-
dios a elle applicaveis. Mas qual nao foi a mi-
nba desconsolarlo ao ver que nao sessa op-
posico nada tinha de intelligente, como que
aberrando dos principios de decencia e civili-
dade mostrando que a sua misso nSo passa-
va de desabafo a ignobeis e torpes paixOes ;
que os seus campees nao tem nem ideas de
justiija nem amor da verdade, nem princi-
pios certos nem conhecimentos necessarios ?
Cahio-me o coraco aos pe's ; e nunca Ihes hei
de perdoar a lograco em que me fizero cahir
os taes senhores. Como se podem chamar da
opposico os dous jornaes que ora aqui se
publico taocheios de inepcias de frandu-
lagem e o que peior he de mentiras e torpe-
zas ? Nada Srs. RR. assim conte-me todo o
governo do seu lado para taes opposices nao
ha governo mo que me arraste, que t8o nes-
cio nSo sou que me aliste n'um partido sem
crdito, sem merecimento, sem honra, so
pelogostode me chamar opposicionista. Nem
elles me venho inculcando que tem em seu
circulo homens respeitaveis pelo seu saber ,
pela sua posico social &c- &c. por que he
incompativel, que homens taes tenhao or-
gSo t8o mesquinho to miseravel: por que
nem mesmo alguns artigos que ao tempo de
sua oscillaco apresentou o Diaria novo, po-
dem acreditar os seus escriptores pois que
o effeito quasi imperceptivel que elles podio
produzir foi logo apagado pelos subsequentes
devaneios e contradices em que cahio.
Desta or., sem harer pedido Culhr o que
querio os Ilustres RR. em poltica fiquei
apenas .ahondo quo elles reeonhecendo a sua
inopia em objecto d'alto colhurno limilavao a
missSn airc geverne prsTnsis!. Kcsj as-
sim m.,no foro elles ahi mais felfee* i por
que tao sabiamente tem sido combatidos to
victoriosamente tem sido refutadas todas as
suas aecusac/es que os seus ataques s tem
servido de acrisolar o merecimento do presi-
dente e dar maior brilho sua Ilustrada
e patritica administraco ; mostrandoquan-
to s8o ignorantes dos mais triviaes prin-
cipios de administraco, quanto sao in-
capazes de comprehender tudo o que nao he
rotna muito sedica, e s se desenvolvendo no
manejo das intrigas das mentiras, das ch-
cameos que sao o material de que se com
pfle a mxima parte dos seus artigos. Ora em
presenca de taes escriptos n8o he precisa trans-
cendente perspicacia e sublime intelligencia
para que um leitor imparcial conheca que el-
les sahem de um circulo muito acanhado, com-
posto de mais acanhadas e miseraveis enti-
dades.
E se he preciso apontar com o dedo alguns
desses artigos chamarei a attenco dos in
crdulos para as prodceles de dous dos mais
assiduos colaboradores do Diario-novo Ma-
noel Braz e o Intrpido. Quem me dira que
havia eu de ver censurar nesta mesma pro-
vincia o Snr. Baro da Boa vista por fazer
estradas por emprehender pontes por el-
levar um palacio para a residencia dos Presi-
dentes por contruir urna alfaniega digna da
provincia ? Entretanto sao as cousas que
mais tem excitado as iras da chamada oppo-
sico actual Quem poderia acreditar que
elle havia de ser imputada a falta do paga-
mento dos Empregados Pblicos? Pois he
o que todos os das est repetindo a inepta e
mal intencionada opposico do Diario-novo e
G. Nacional Elle que jehou quando tomn
conta da Administraco cinco mezes de divi-
da esses Empregados e os cofres yasios, nao
obstante a econmica administraco do Se-
nhor Padre Muniz he o culpado desse de-
sarranco?
E o que direi da guerra feita aos Engenhei-
ros sob os frivolos pretextos que tem indica-
do todos os esefiptores da nobre opposicSo ?
Isso he miseria das miserias he salvageria !
he vandalismo seno he espirito de negra e
abjecta inveja ou falta de brexa atacavel na
administraco do Snr. Baro da Boa-vista.
Sempre aqui ouvi gritar contra as obras pu-
blicas e milagres que por l se faziao ;
as nossas estradas estavo no mais miseravel
estado : nao havia urna s planta levantada
pelos que dellas estavao incumbidos e ape-
nas se fazia algum orcamento, segundo o que
se Ihes encommendava : nao tinhamos urna
carta da provincia ; e com tudo isto se des-
pendo 200 contos. Esto hoje as cousas no
mesmo estado ? Soflrer a comparac3o Per-
nambuco de 1836 com o de 1843 ? Qual ser
o homem que unindo aboa f ao senso com-
mum possa dizer que foro despresados os
habis engenheiros que tinhamos na Provin-
cia para admittir Estrangeiros ? Por ventura
merecero esse nome os Snrs. Joaquim Ig-
nacio de Carvalho Mendonca Thom Perei-
ra Lagos Jos Antonio Grlo e Joaquim
Ignacio de Lima ? Tero elles essa pretencSo?
nao o creio sao alguns delles muito boas
pessoas mas engenheiros sem duvida nen-
huma nao. 0 meihor do oye aqu existi-
o sem o titulo e s com o exercicio era o
Snr. Fgueiredo e o que dizia delle o Snr.
Firmino e deste o Snr. Figueredo ? per-
guntem-o a elles mesmos. Era por tanto in-
dispensavel que viessem estrangeiros quan-.
do nflo tinhamos necionaes.
A respeito das calumnias com que essa
inculcada opposico tem procurado tisnar a
reputac8o desses homens, s observarei, que
muita gente diz que se fizero casas e se d
dinheiro juros a custa das obras publicas
exeeutad8S antes da sua vinda e que n3o ha
muito tempo que no recinto da assembla
provincial um deputado do justo meio disse
a este respeito cousas bem interessantes, que
podem ser por elle meihor desenvolvidas se
ba algum empenho nisso.
Por tanto Snrs. RR. nem taes escripto-
res serio capazes de desempenhar urna mis-
sao importante, nem mesmo para essa a que
se atiraro se acho habilitados. He dita do
Exm. Baro da Boa-Vista al nisto foi fe-
liz quando seus inimigos se apresentaro
em scena foi para mostrar ao mundo inteiro
toda a hediondez de sua miseria toda a tor-
peza de suas paixes toda a vileza de suas
almas damnadas. Findarei aqu, Snrs. RR.,
rogando-lhes a inserso c. &c.
O Epaminonda*.
DESCARREGA5 HOJE 13 DE JANEIRO.
Brigue sardo = Silencio = farinha, e papel.
Brigue americano = Chipla = farinha.
Barca sarda es Sagrado Coraco de Jezus =3
sebolas.
Brigue inglez = Elizaboth = serveja e ba-
tatas.
Barca ingleza =3 Columbus = fazendas fo-
Iha de [landres, e manteiga.
MOVIMENTO DO PORTO.
NAVIO ENTRADO NO DIA 11.
Trieste ; 49 dias barca sarda Sagrado Cora-
co de Jezus da 204 ton. cap. Jos Ca-
pum equip. 18 carga azeite : a Pater &
C.
Aracaty ; 20 dias sumaca nacional Felici-
dade, de 73 ton. cap. Joze Rodrigues
Pinheiro, equip. 8 carga couros : a An-
tonio Joaquim de Souza Ribeiro.
SAHIDO NO MESMO DIA.
Una ; hiato nacional Novo Destino mestre
Estevo Ribeiro carga lastro.
Macei; hate nacional Concaico do Pilar
mestre Joo Pdro carga varios gneros.
Parahiba ; lancha nacional Pureza de Mara ,
mertre Jos .Mara carga varios genero s.
EDITAL.
Lista dos cidadaos que foro qualificados
jurados no termo da cidado de Olinda em 2
de Janeiro de 1843.
Alexandre Jos Dornellas.
lente Antonio Joaquim Rabello Pessoa.
Antonio Jos do Espirito Santo Barata.
Antonio Tavares de Mello.
Major Antonio Tristo de Serpa Brando.
Tenente Ancelmo Jos Ferreira.
Dito Antonio Manoel Lobo.
Capito Antonio Francisco de Souza Leo.
Antonio Ayres Vellozo.
Clemente Esteves de Larras.
n Jos Gomes.
n Bernardo.
Marinho Pas Barreto.
Luiz do Couto.
Brigadeiro Antonio Burgos Leal.
Antonio Jos dos Santos.
Jos Pinto.
Major Antonio Manoel de Moraes Mesquta P-
mentel.
Cirurgio Bernardino Jos Serpa.
Bernardo Ferreira Loureiro.
Joaquim de Azevedo.
Boaventura de Mello Castello Branco.
Caetano Duarte Pereira.
Claudino Jos Branco.
(Continuar-se-ha.)
DECLARARES.
= 0 Paquete Inglez Linnet, recebe as ma-
las para o Rio de Janeiro e Baha hoje (13) as
S horas da tarde.
nc vjgto
vnoos
COMJIERC10.
ALFANDEfiA.
Kendimento dodia 12........ 4:901j7g
Auto? existentes no -^orreio %ra\
do Rio de Janeiro.
Autos em que sao partes Antonio Joaquim
da Silva e mulher com Manoel correia de
Mello e mulher.
Dito dito Fortunato Ribeiro da Silva com
Antonio Rodrigues de Olivtirae outro.
Dito dito Francisco Alves de Carvalho e
mulher com Manoel Lopes de Barros.
Dito dito Anniceto Nunesda Silva e mu-
lher com Joze de Gois e Mello e mulher.
Dito dito D. Anna Joaquina de Vascon-
celos e outros, com D. Anna Joaquina da
Gama e outros.
Dito dito Severino Joze Carneiro e Es-
tevo Civalcanti de Albuquerque.
Dito dito Bernardo Lasserre Companhia
com Joo Ferreira dos Santos.
Dito dito Manoel da Costa Pereira Cutrim,
e Francisco Vieira da Silva Lessa.
Dito dito Lukins & Companhia com Caeta-
no Pereira Goncalves da Cunha.
Dito dito Joaquim Francisco de Paula Es-
teves Clemente e Manoel Ferreira Chaves.
Dito dito Jos .Ricardo e Manoel Goncal-
ves Guimares.
Dito dito Franeisco Jos Rodrigues e Anto-
nio Gomes Pessoa.
Ditos crimes dos reos Flix Gomes de Oli-
veira e Simo Gomes de Souza sentencia-
ds pelo jury de S. A.o.
Ditos dito Manoel de Albuquerque Barrse
outro com D. Maria Jos Lins Soriano.
Ditos dito Justiniano Antonio da Fonceca
e Francisco Antonio h. Foncecs.
Ditos dito Jos!; Bodrigues de Oliveira Lima
e D. Iguaria Maria Xavier.
I


5
-a 0 2.,e9cripturario encarregado do Ian-
camento dos predios urbanos do Bairro do Re-
cife faz publico qus hoja 13 do correte ter
jilear o langa ment dos predios da ra do
Vigario.
O administrador da meza da recebedo-
jia das rendas geraes internas avisa pela ul-
tima vez aos moradores do Bairro do Recite,
S Antonio, Boa-vista, e Affjgados para
que venho pagar o imposto denominado
do banco the vinte do corrente, pena de se
proceder a executivo contra osotnissos. Re-
ccbedoria 12 de Janeiro de 1843. = Fran-
cisco Xavier Cavalcanle de Albuquerque.
sa O lanzador da Dcima dos predios urba-
nos do Bairro da Boa-vista aviza aos propie-
tarios, e inquilinos de predios do dito Bairro ,
que elleconlinua o langamento no dia 13 pe-
Ja mh do AragSo e Tambi.
AVISOS MARTIMOS.
= Freta-se para Montevideo ou Buenos
Ayres o Brigue Sardo Triumpbo do Brasil
forrado de cobre e de boa marcha ; quem
o pretender pode entender-se com Amorim
limaos na ra da Cadeia do Recita n. 45.
= Segu viagem em poucos dias para o
Rio de Janeiro o Brigue Jnpiter ainda re-
cebe alguma carga a frote negros e passa-
geiros por ter encllenles commodos para
os conduzir a tratar com o Capito Jos
.Xavier Vianna ou na ra do Vigario n. 3.
- Para o Rio de Janeiro segu via
gem o brigue americano Chipla com
excellentes cmodos para passageiros ; os
pertendentes dirijo-se a Matheus Austin &
C., ra do Trapicho novo n. 18.
= Para o Rin de Janeiro o brigue Nacio-
nal Americano Fslis sae impreterivelmente
no dia lo do corrente, receba nicamente
escravos e passageiros ; trata-se rom Manoel
Joaquim Pedro da Costa ra da Cadeia nu-
mero 46.
= Para o Rio de Janeiro a sumaca S. An-
touio sae no dia 18 do corrente recebe u-
nicamente escravos ; tratase com Manoel
Joaquim Pedro da Costa.
LEILOES.
C^5~ O Leilao anunciado por
Piogo Crabtree cC, e por nter-
vencao do corretor Thomaz Dows-
Jey do Veame e todos os outros,
objectos pertencentes ao condem-
nado brigue Mary Queen of Scots
continuar hoje e a rnanhaa, se r
necessario pelas iO horas no mes-
mo lugar no Forte do Mato.
as Ls. Bruguiere far leilo no dia 14
do corrente em sua casa na ra da Cruz n.
1, as 10 horas da manh por intervengo do
corretor Oliveira e em prezenca de um de-
legado do consulado de Franca por conta
e risco de quem pertencer do casco do na-
vio Francez V illant, barco naufragado na
Ilia de Itamarac no estado em que se a-
cliar.
AVISOS DIVERSOS. ~~
Roga-se ao Sr. fiscal que lance a vista
sobre a ra do Queimado na quina que vira
para o Livramenlo que tem urna familia ,
que deita agoas porcas na ra que incomo-
da bastante as familias vizinhas e mesmo
ao publico.
OT Os abaixo assignados passageiros do
brigue portuguez Tarujo Primeiro desejan-
do dar urna prova de qnanto sao gratos ao
dignissimo commandante do dito navio
o Sr. Manoal de Oliveira Foneca fazem o
presente agradecendo ao mesmo Sr. o bom
tratamento que sempre lhes deu o que ja-
mis Iheesquecer ; pois por sua bondadee
sentimentos honrosos se torna digno dos
maiores elogios. Feleniano Jos Gomes, Jo3o
Ignacio Botelho de Magalhes Jos Teixei
ra Bastos Jos Teixeira Bastos Jnior, A-
lexandre Jos Gomes Manoel Joaquim Pe-
dir Joao de Dos Franco.
= O abaixo assignado previne ao respei-
tavel publico que ninguem compre ou
f*Ca transacfies alguma com o sr. Joaquim
-'raidode Hminifus, sobre urna mobilia, que
ao annunciante pertence por Compra que a
fiHe fiz deixando-a por comizeragao em seo
PIJier p.tra decoragSo de sua casa e como
agora chi-mn roCS, que o ;r..:r.ciorad>
Sr. Nddeiro parteada os tirar de casa para
vende-Ios por isso se faz o pr^ntj pres-
tando have-losde qualquer que os compre.
Manoel Elias de Moura.
=Offerece-se um rapaz portuguez paracai-
xeiro de qualquer arrumagao exceto venda ,
sabe 1er escrever e contar sofrivel ; quem
do seu prestimo se quiser utilisar dinja-se
ra do Rangel casa n. ">.
or Precisa-se de alguns offiiaes da cha-
peleiro: na fabrica de chapeos da ra do Hos-
picio n. 13.
tsr Guilherme Evans retira-se para a
Baha.
tsr Achou-se em a miio de um moleque 13
pegas de'prata e duas de ouro, hade haver
pouco mais ou menos 7 semanas ; quem se
achar com direito s ditas pegas echadas se
Ihe entregaro fazendo por este Diario annun-
cio ou dedaragSo da ra e casa de onde mo-
ra para ser procurado, devendo pagar as des-
pezas que se tem feito.
tsr A pessa que annunciou querer seis-
centos mil reis a juros sobre hypoteca em
urna casa no bairro de S. Antonio sendo
que ainda queira dirija-se ra da Praia n.
32 que se dir quem he.
tsy Percisa-se de um pequeo portuguez ,
para caixeiro (ora da praga; quem estivor nes-
tas circunstancias dirija-se ra Direita nu-
mero 34.
= Percisa-se de duas pessoas para massei-
ra forras ou captivas na ra larga do Ro-
zado n. 32 se dir quem aluga-
= O abaixo assignado faz sciente ao res-
oeitavel publico que o finado frei Caetano de
Santa lograda M'iniz lhe hypotecou o seu
sobrado de dous andares e traneira da ra
lo Padre F'oriano D. 2 e pela nova nume-
co n. 71 hyDoteca esta feita em 23 de
novembro do 1839, que se hade vencer em 4
de margo de 1843, e para ninguem fazer ne-
gocio com o dito sobrado se faz o presente an-
nuncio. Manoel da Silva Lopes.
tsr Qualquer Sra. de meia idade livre e
dezempedida que queira fazer companhia a
urna ^ra. com familia, para ajuda-la no ser-
vigo da casa, pelo sustento e vistnaria ; diri-
ja-se ra de Santa Rita n. 57.
tsr Aluga-se o 2. andar do sobrado por
de traz do theatro, junto ao armazem de ma-
deira com commodos para urna grande fa-
milia : no armazem da madeira ou na ra
dos Quarteis n. 5.
tsr Preciza-se de um rapaz de 15 annos
ohegado prximo do Porto que seja de boa
conducta, e deligente, para urna loja de miu-
dezas : a falar com Antonio Jos d'Abreu na
ra do Crespo por baixo do sobrado do Sr.
Biptista.
tsr Preciza-so de um feitor para um sitio
perto desta praga : a falar na praga da Inde-
penden ;ia loja n. 3.
xsr Preciza-se de um caixeiro para tomar
conta de urna venda por balango dando fia-
dor sua conducta ; quem estiver nestas cir-
cunstancias dirija se ra da Santa Cruz no
bairro da Boa vista venda da quina da ribei-
ra debaixo dos arcos d mesma.
tsr Quem tiver para vender papel pardo ,
e encorpado o que sendo grande melhor ,
em libras arrobas ou resmas : dirija-se
repartigao do correio.
Aluga-se urna casa de tres andares e
mirante tendo a dita casa um bom srmazem ;
no Forte do Matto ra do Amorim : e ou-
tra dita terrea no beco das Barreiras bairro
da Boa-vista ; os pertendentes falem no at-
ierro da Boa-vista n. 37 o 16.
= Joo Antonio Coelho, mestre barbeiro,
dentista e sangrador aviza a todos os seus
freguezes e a todas asmis pessoas quedo
seu prestimo precizar em dezompenho da sua
arte que mudou a sua loja do pateo do Tergo
para o alterro da Boa-vista n. 41 e tam-
bem aviza a todas as pessoas que em sua mo
tem navalhas e thezouras que Ihe dero pa-
ra amolar que hajo de hir buscar na dita
loja pois estilo promptas : na mesma loja pre-
ciza-se de um official bom, quem estiver as
circunstancias dirija-se mesma casa n. 41.
= A Sra. que tem aula particular de pri-
meiras letras pegado ao sobrado do Travasso,
aviza ao respeitavel publico que ella ensina por
prego muitocommodo e com todo o zelo, e
cuidado como os mesmos pais de suas alum-
nas se podero informar pois ensina a ler,
escrever, econtar, grammatica portugueza,
arilhmetica, bordar de seda, lacada, de sus-
to e cacund fazer lavarinto, bordar lo de
linho fazer vestidos, bordar de marca de
quatro qualidades com milita perfeicSo.
tsr Preciza-se de urna ama de loite sem
lilho e que nao sja escrava ; na ra das
Ouzes casa n. 20 entrada pelo beco do
Ouvidor.
__ Preciza-se faiiar ao sr. Joaquim fran-
cisco dos Santos chegado pouco da cidade
do Porto na rui da Moeda n. 7.
ty Pergunta-se ao Reverendo Pa.ireFran-
cisco que por infelicidade exorce as func-
ges de Parocho na Povoago de Beberibe ,
quaes os seos sen timen los a respeitodacarida-
de, fazendo voltar aam baptismo urna cri-
anga semiviva que Ihe foi levada no dia 27 do
p, passado mez e isto pela razSo de nilo le-
var os dez tust ;s e urna vella Pasma ver-
se casos taes e a que ponto chega a filoso-
pliia de alguns padres da prezente eponha!
e isto em menos prego dos sentimentos reli-
iozos que deve deslinguir um sacerdote.
Dos queira cheguem cazos taes ao ouvido do
nosso distincto Bispo diocezano para cha-
mar ao cumprimento de t5o importante de-
ver o referido Sr. Padre Francisco, que por
dez tustss expOem um inocente a mjrrer sem
haptismO. Um que vio.
tsr A Sra. Izbel Maria da Concnigo, te-
nha a bondade ilirigir-se a ra de Agas-ver-
iles para finalisar o negocio que nao ignora ;
pois j he terceira vez que seannuncia por
ser j bastante o tempo e nSo se chame ao
epois a ignorancia.
ter Preciza se de urna ama de leite forra
ou cativa que seja boa ; no beco doCala-
bouco n 18.
tsr Jeronymo Martiano Figueira de Mello.
Indo de seguir brevemente para a Provincia
do Maranho e nao podendo despedir-se
pessoalmente ou porescripto de todos os seos
amigos desta Cidade c Provincia roga-lhes,
(|ue acceitem por este meio as suas despedi-
das certificndoos, que o acharao sempre
disposto a empregar-se no seo servigo.
tsr Offerece-se um mogo portuguez para
cuzinheiro de qualquer ca-a particular as-
sim com para alguma embarcago ou outra
qualquer arrumago ; quem do seu prestimo
se quizer utilisar dirija-so ao largo do Col-
legion. 20.
Alluga se um sobrado de dous anda-
res e loja na ra da Praia e urna pequea
casa terrea no becco do Tambi ; a fallar
com Manoel Caetano S. C. Monteiro.
tsr No sitio do abaixo assignado na Agua-
Fria appareceo um moleque que nao sabe
dizer quem seu senhor e parece haver f-
gido de algum engenho-, quem for sen senhor
o pode procurar no dito sitio ; pois que dan-
do os signaos certos lhe ser entregue e o
mesmo abaixo assinagdo declara que nao
so responsabiliza pelo referido moleque em
tempo algum. No mesmo sitio vende-se 2 vac-
eas mojadas a parirem, eum garrote servindo
este para carro. Joaq-dm Rofino do Reg.
t*r Offerece-se um mogo portuguez de 16
annos de idade para caxeiro de ra ou ou-
tra qualquer arrumagSo o qual tem pratica de
ra 5 quem do seu prestimo se quizer utili-
sar dirijt-se a ra do Rangel n. 15.
tsr Quem precisar de um mulato para
qualquer traballio bragal por ser bastante for-
goso, e um moleque para vender p9o ou mes-
mo azeite a tarde (cando o mesmo senhor
responsavel por qualquer omisso que haja
na venda que o moleque fuer pode procu-
rar no segundo andar do sobrado n. 1 ao
sabir do pateo do Paraizo.
tar U primeiro secretario da sociedade
theatral Philothalia avisaos Snrs. socios pa-
ra a reunio geral aim de tratar-se de objec-
tos de urgencia hoje sexta feira as 6 horas
da tarde no theatro Novo Apollo.
ea- Apessoaque annunciou querer com-
prar-ps de parreira ; dirija-se a ra do Ara-
go n. 8 onde achara alguns por preco com-
modo.
%_. Apessoa que annunciou dar 600*000
reis a premio sobre hypotheca em urna casa:
dirija-se a ra Direita n. 5 confronte ao bec-
co de S. Pedro.
t*y Precisa se de urna ama de leite, forra
ou cativa^quem estiver nestas circumslancias,
dirija-se a trazdo Corpo Santo, loja n. 08.
%sr Na ra Direita sobrado de um andar
n. 23 ac p de dous de varandas douradas ,
ha doce de caj seco de limo pitanga e
mangaba tudo muito bem feito e por com-
modo prego ; assim como na mesma se faz
bolinhos e bandejas dos mesmos com muitas
galantarias dos mesmos bolos.
st Charles Turquais, professeur au Col-
lge de S/Crux informe les personnes qui
desireraient apprendre la langue frangaise ou
pirleclioner Ttude qu'elles en onl dj faite,
qu'illoontinue a donner des legonssoit eO ville
soit diez lui.
Ce professeur n'a plus besoin de parler de
sa methode : les resultis qu'elle lui ont fait
obtenir en demontrent suisamment f excel-
lence ; en effet 2 ou 3 mois de legn suffisent
pour permettre un eleve de lire trajuire,
et parler le frangais correctement.
l'our garantie de ce qu il avance le pro-
fesseur olfre des'eo raporter aux eleves qu'il
a dj formes et dont le plus ancien n'a pas
2 mois 112 do legons.
Dans le miVne lieu napolen Avril, pro-
fesseur brevete de l'universit de france, don-
ne des legons do mathematiquo geomtrie ,
de geograpliie d'histoire et lili roture.
Annoncez.
tsr O padre hospanlnl D. Florindo Ta-
boada bacharel em philosophia e theologia ,
residente nesti cidade tem aberto aula de
grammatica latina, que ensina pelo novo me-
thodo como se praticou as universidades
das nagiVs mais cultas da Europa princi-
palmente as de Paris Madrid Salamanca,
Coimbra e Santiago. Conformando se com
>ste methodo que o mais obvio e fcil ,
podero os meninos de urna disposigo e ta-
lento regular ser examinados em qualquer
academia e passar ao esludo de outras ci-
encias no espago de dous annos : e se lhes
offorece aos poes e ser exactamente cum-
prido que nos ditos dous annos estario os
seus lilhos ao facto do idioma latim como se
deve saber,porque a ensinanga tambera como
se deve ensinar pelo systema e principios
mais solidse claros da lingoa universal en-
tre os sabios dando duas ligues diarias, se-
cundo se faz em todas as aulas bem regidas,
e mesmo o esludo do latim assim o precisa
para o adiantamento dos meninos. As horas
desta aula sao de 9 as 11 da manhS e de
3 a 5 da tarde.
D tamben, ligfies de philosofia expli-
cada e ensinada pelo methodo indicado di-
vidindo-a como a dividem os autores mai
cinicos e da milhor acceitago as sua*
quatro principaes partes que sao lgica ,
metafsica Fisica e tica. As horas desta
aula sao do meio dia as duas da tarde.
O tempo que lhe fioa livre depois do e-
xacto cumprimento das aulas do latim e da
pbiloaofla o empregar na ensinanga das
matemticas sublimes arithmetica alge-
bra geometra e trigonometra que slo
as partes principaes da dita > tSo interessan-
le sciencia. Cujas horas sao de 5 a 6 da
larde.
Urna vez ao dia dar tambem liges de
llieologia moral, para a mocidade que aspira
ao santo ministerio sacerdotal, e o deseja
c xercer com instruego e dignidade. Ser
tbta oceupago de 6 a 7 da tarde.
E' de esperar que os paes de talen-
to e experimentados que conhecem os
verdadeiros principios da instrugo secun-
driria e os essenciaes e mais interessantes
preparatorios para que os seus predilectos
lilhos possao dedicar-se com lucro eaprovei-
lamento a toda classe de bellas artes e scien-
cias superiores da jurisprudencia medicina
o theologia brilhando na sociedade fago
pequeos sacrificios para lim tflo lourayal.
Na ra do aterro da Boa-vista n. 34, 8.
mdar, a onde devem dirigir-se para tratar
cjm o lente.
__ Quem precizar de um rapaz portuguea
de idade de 18 a 20 annos para caxeiro d
ra ou loja de fazenda ferragem ou miu-
dezas pois entende de tudo isto ; quem o
pertender dirija-so a ra Rozario larga n. 24.
= 0 abaixo assigud declara ao sr. jo*
Claudino Leite em virtude de aeu annuncio
inserido iiesta follia com data de 12 do cor-
rente que tem um negro o qual lhe fur-
taro de nome Francisco e leve o suppli-
cante denuncia que fora vendido em um en-
genho pelo nome de Antonio e como pela
contigo do seu annuncio que o ditoescravo
declarara que seu legitimo sr. se chamava
Bernardo e que tinha mais cinco escravos ,
he de supor que seja o proprio do abaixo as-
signado por isso faz declarar o mesmo sr.
que o seu escravo tem os siguaes seguintes :
nago Cagam tem as duas orelhas furadas,
espaduado dos peitos, os dois denles da fren-
te da parte decima abertos seco do corpo,
bonita figura sem ponta de barba e na
p de um dos ombros tem urna custura qua-
ze apagada procedida de um castigo ; este
escravo trabalha as estivas de navios ingle-
zes com o sr. e em canoas de ara fazendo
um aterro ocujo dezapariceo em lOdeou-
lubro de 1841 e tambem he bixigozo do
rosto sendo que conlira com os signaes de-
clara ios o abaixo assignado mora na ribeira
de fura de Portas n. 117 e gratificar com
o que for do direito sendo que seja o pro-
prio seu escravo.
Bernardo Jote Rodrigues Pinheiro.
, tsrO arrematante do imposto de 20 por cen-
[ to sobre o consumo das agoardentesde produ-
' cao brasileira avisa aos Srs que ainaa nao
iagaro dito consumo venho fazel-o nos
tas 10, II 1'2. 13, 14, e 15 do corrente,
naso Ponas n. 11 findos os quaes se pro-
ceder na torina ua le, contra aquelles que
deixarem de pagar.


ra
LOTERA DO THETARO.
w As rodas desta lote-
ra andao impretcrivcl-
mcute no da 7 de feverci-
ro prximo futuro c os
respectivosbillietesachao-
sc a venda nos lugares do
cost-ume.
W OSr. J. J. M. G. queira mandar pa-
gar a quantia de 20,y rs. dinheiro de impres-
timodesde 16 de Maio de 18-41.
tS" Precisa-se de um feitor que traba-
Ihe deenchada ent do e vaccas : na Magdalena estrada nova
primeiro sitio de porlo de ferro.
t^" Precisa-se de urna ama de leite preta,
forra ou captiva : na ra larga do Rozario
n 50.
W Quem tiver cervigo para fazer de car-
rosa dirija-se as 5 pontas n. 128.
ir Quem precisar de urna ama de leite ,
dirija-se a ra das larangeiras n. 22.
A pessoa que por esta fblha annunciou
querer saber a moradia da viuva de D. Manoel
Xavier Rotelho dirija-se a ra das Flores ,
sobrado n. 1 que achara pessoa authorisada
pela dita senhora para tratar qualquer ne-
gocio.
COMPRAS.
Alguinas obras de ouro bom e inferior
aiu la sendo em pedacos e algumas obras
antigs de diamantes : as 5 pontas n. 114.
tsr Um estante propria para guardar li-
vros, nao -endo muito grande e em meio uso;
quem tiver annuncie.
tsy Moedas de cruzados novos portugue-
sas : n* praga da Independencia n 17.
W Uoi escravo que seja porf ito ofTicial
de carpinleiro para construgo de casa, nao
se olhando a prego com tanto que agrade :
na ra das Trineheiras n. 18.
W Urna propriedade de casas nesta cida*
de que nao pague foros e seja boa casa e
tonha eommodos : na ra de s. Rita nova
numero 54.
VENDAS.
W" Cdigo do processo criminal de pri-
meira instancia para o Imperio do Brasil, e
disposico provisoria acerca daadministracao
di justiga civil com notas as quaes se
mostra os artigos que forao revogaJos am-
pliados ou alterados; seguido da lei de 5
de dezembrode 1841 que reforma o mes-
mo cdigo dos regulatnentos ns. 120, 122,
e 140 dos decretos ns. 133 e 157 e da
guia para os inspectores de quarteiro: na pra
ga da Independencia loja de livros ns. 37 e
38 ou 6 e 8.
Um moleque de !9annos, robusto,
e ptima figura por GOOji : em Fora de
Portas ra doRrum n. 21.
- Urna casa terrea n. 123 sita na ra Di-
reita com soto cozinha fora quintal e ca-
ciiiiuS a tratar, iirt 1 ua dos yuarteis n. 2o.
OT Acha-se a venda na loja do bom bara-
tero de Guerra Silva A Companhia na ra
Novan. 11 methodos para rebeca por Les
Fils Alday decima edigo ; ditos comple-
tos para flaula por T. Rergriguier segunda
edigo ditos por F. Devienno nova edigo;
ditos para violo por Ferdinando Carulli 4. e
6. edigo ; ditos para pianno por Frangois
Hunten, segunda edigo; ditos por Viguerie,
nova edigo; differentes msicas para pian-
no por Ch. Czerny Strauss Lanner Fran-
gois Hunten Th. Dohler, Henry Lenoine ,
ditas para violo por Maure Ciuliani Fer-
dinando Carulli Maurice de Raoulx J.
Strauss W. Orruti ; ditas para duas flau-
tas por C. Coltignies Stanistas Verroust,
Th. Berbiquier, G. Donizeti, Ph. Gatter-
mann ; concertos para flauta, e diversos ins-
trumentos porF. Devienne ; ricos violes
com caix-< ou sm ella ditos mais ordina-
rios rebecas finas d ordinarias flautas de
bano com 4 chaves de prata ditas de 1, 4,
e 6 chaves do metal branco ditas de buxo
de 1, 4, e 6 chaves de metal branco oamarel-
lo ricas trompas com todas assuas compe-
tentes voltas e dentro de ricas caixas cor-
netas a 3 pislonscorn suas caixas clarinetas
de bano com chaves de prata ditas de bu-
xo com chaves de metal amarello trombons
t*nnre p haiyna f COfSetSS de ChSVCS do CQ- '
bre ditas singelas proprias para temos de
cornetas pifanos flautin flajuieies e re-
quintas de buxo.
k^p- O rt* "> *>'<*< II c------- .
Rirbosa da Silva na estrada que segu de
t Relem para Olinda com casa de vivenda ,
um armazem para agazalhar pretos e cavallos,
bastantes fruteiras baixa para capim, e boa
agoa : no beco do Lobato em casa de Manoel
Rezerra Cavalcanti, de manh at as 8 horas,
e das duas da tarde em diante.
ar No armazem de Joaquim Goncalves
Vieira Guimares, no caes da alfandega, ven-
demse gigos com batatas, a 560 rs. o gigo,
e em porgo de 10 gigos a 500 rs. cada um ,
dinheiro a vista.
nr* 0 taboas de amarello de costado com
25 palmos de comprimento : na ra da Cruz
numero 04.
t^ Banha de porco muito nova e lom-
bos de dito proprios para feijuadas : na ra
doArago vendada quina que volta para o
pateo de s. Cruz n. 43
lar* Sal de Cecilia o mais preferivel em
todos os paizes pela sua boa qualidade, mi-
Ihoe arroz de casca a 1920 o alqueire : na
praca da s. Cruz n. 55.
^W" Um Magnum Lexicn bastante usa-
do, e um Atlas de Geografa com 10 cartas :
na ra do Livramento loja de fazendas nu-
mero 18.
W Umengenho deagoa moente e cor-
rente quatro legoas distante desta praca 5
quem pretender annuncie.
W Ps de parreira : na ra do Rozario
da Roa vista n. 2.
ua- Urna venda no oito do Livramento ,
n. 2 que vende diariamente o aluguel da
casa : a tratar na mesma.
CT" Taxas de ferro batido e coado e mais
algumas ferragens para engenho por prego
barato ; e farinha do Rio de Janeiro em sac-
cas : na ra do Vigario n. 3.
tsr Duas casas terreas sitas na povoaga"
dos Affogados na melhor ra que he antes
de chegar o pateo da Paz ao sahir para fora ;
quem pretender annuncie.
BT Um papagaio muito fallador, e bo-
nito : na ra de Agoas verdes n. 42.
r* Excellente lagodo de pedra de Portu-
gal : na ruado Vigario n. 13.
T" Um quarto de cangalha e sella por
ser mmto manco e bom andador em boas
carnes por prego commodo : na ra Direi-
ta loja de fazendas n. 80.
W Saccas com farinha de mandioca e ar-
roz de vapor por preco commodo : na ra
da Cadeia velha armazem n. 35 de Manoel
joze Martins da Costa.
wsr 0 engenho Tracunhaem moente e
cerrenle sito na freguezia deGoianna, dis-
tante daquella cidade 3 legoas ; este engenho
offprece grandes vantagens pois he um dos
melhores desta freguesia he de grande pro-
dugo tem grande extenco de terreno ,
bom cercado e pastagem, muitas e boas mat-
tas ptimas varzeas e corgos com suficien-
cia de se fazer para cima de 3000 pes, e
acha-se todo demarcado : vende-se por seu
propietario querer retirar-se para a praca :
a fallar no mesmo engenho ou em Olinda
ra do Carmo casa de vidragas que tem lam-
pio na porta.
ar Duas mesas de sala, de angico, moder-
nas duas mangas 2 castigaes de vidro e
urna cama ; ludo por prego commodo : no
beco do Sarapatel hoje travessa do Carmo nu-
mero 22.
tsr Duas escravas de bonitas figuras, de
20 annos, peritas engommadeiras, cozinho,
lavo e nao sao viciosas ; urna dita de 18 an-
nos de elegante figura e eom boas habi-
lidades ; 5 ditas por commodo prego ; dous
lindos moleques sendo um perito cozinheiro ,
de 15 annos; um mulatinho de 13 annos; um
pardo de 20 annos; um dito official de alfaia-
te ; 4 escravos para todo o servigo ; e dous
ditos porOOO^OOO rs.: na ra de Agoas ver-
des n. 46.
tsr Urna venda com poucos fundos sita
defronte do arco da ribeira da Roa vista u.
56 : a tratar na mesma.
tsr Urna canoa d'agoa que recebe oito
patacas d'agoa j usada : no porto da ponte
da Roa vista a fallar com Joze Francisco da
Costa.
tsr Vende-se ou troca-se por urna negra
que seja moga sette vaccas sendo 4 pari-
das de poucos das e 3 prximas a parirem,
e dous novilhos ja apartados sendo a vac-
cas do pasto e de boa qualidade por darem
muito leite ; quem pretender annuncie.
"^ts*" Galaria pitoresca da historia portugue-
za ou victorias conquistas faganhas e
factos memoraveis da historia je Portugal e
do Brasil, ornada de 34 estampas, represen-
lai'iu os acontecimentos mais celebres e
mais gloriosos da historia dos dous paizes ,
acontecidos as 4 partes do mundo pelo ba-
rato prego de 2 500 rs. : na ruado Crespo
n. t ioja de iauoei Joze de Souza & Com-
panhia.
Na ra da Cruz botica de Luiz Pedro
das N'eves vende-se o verdadeiro balsamo
homogneo, fabricado por Pedro Garbaza :
cirurgio Italiano : As virtudes deste balsamo
sao curar com a maior promptidao qualquer
ferida por mais velha eruim que seja sar-
nas erizipelas e todas molestias da pelie ,
rheumatismos schiaticas gotas inchago-
es e fraqueza das articulagOss, queimadu-
ras fstulas e mordeduras at de animaes
pegonhentos. Tomado por dose interna cu
ra extirpa as lombrigas e solitaria na the-
ma e menstruago dores de clica esto
mago, ventre e livra de qualquer molestia
contagiosa, estimula o apetite de comer, e
aplicado em frigdes calma e socega as mais
violentas dores chonicas cauzadas por a gota
e rheumatismos.
v tsr Cpalos de setim a 1440 ditos dedu-
raque francez de todas as cores a 1440 di-
tos de marroquim a 1 g, ditos pretos a 640 ,
ditos de duraque de Lisboa a lj gapatos de
marroquim para menina com fitas a 800 rs. ,
borzeguinsde marroquim para senhora a 20,
ditos com ponta de lustro a 3 ditos gas-
piados a 3840 botins para homein a 6 di-
tos a Sjf gapatos de bezerro francez a g ,
borzeguins para homem a 3800 ditos a 6g ,
ditos gaspiados a 7500 chapeos pretos a
6400 ditos do chile a 7 ditos de copa al-
ta a 60 lengos de grvala de todas as cores
a 4500 peitos de camisas a 800 rs. acias
de meninas a 480, muito finas, garrafas de
agoa de colonia a 2i espartilhos para senho
ra a 2g bonets de brim para menino a 14 ,
livros em branco papel de pezo cartas de
jogar francezas e portuguezas sabonetes fi-
nos para barba tezouras finas e pentes de
tartaruga : na praga da Independencia n. 11 ,
13 e 15.
tsr Um brago de balanga grande com con-
chas urnas poucas de pipas vazias e quarto-
las dous temos de medidas de pao comple-
tos : na ra Nova venda n. 50.
ar Um escravo crioulo de 18 a 20 annos,
de bonita figura : na ra da Cadeia do Reci-
fe n. 60 loja da viuva Annes & Filhos.
ar' Barris de carne de vaca salgada ditos
pequeos de dita superior para 'am'lias, di-
tos de lingoigas barricas de farinha de mi-
Iho caixas com velas de espermacete di-
tas de fsforos, gangas amarellas da India ,
lengos de seda de cor barris pequeos de
potassa branca, caixas com fumo america-
no ; em casa de Matheus Austin & Compa-
nhia ra do Trapiche novo n. 18.
tar Para fora da provincia um moleque
crioulo com 12 annos muito esperto e
sem achaque : as cinco pontas venda n. 71.
BT Superior champanhe e outras qua-
lidades de vinhos Cognac absinthe Ker-
cho genebra holandeza azeite doce em cai-
xas chocolate, marmelada de Cereja e a
bricotes em latas ameixas copos lapida-
dos ditos ordinarios, arenques de fumo,
charutos da havana ; tudo por commodo pre-
go : no armazem no beco do Corpo Santo ,
numero 25".
*- Tres escravas de nag5o mogas, com
bonitas figuras urna cose engomma e co-
ando impreterivelmente no dia 9 de Feverei-
ro prximo futuro.
tsr Dous lustres inglezes quasi novos de
duas luzes cada um de muito bom goslo
modernos e por prego commodo ; assim co-
mo urna boa mesa de meio de sala e dous
aparadores novos de amarello: na ra da Ma-
dre de Dhos no sobrado de dous andares con-
tiguo a lgreja.
tsy Por prego muito commodo os seguin-
tes livros novos : Legislago Portageza ,
Comte Repertorio das Leis Extravagantes,
Assentos da Supplicago e com algum uso
Magnum Lexicn a obra de Virgilio Sa-
lustio Philozophia de Geruz e Quintilia-
no traduaido pelo Padre Marinho : na ra da
Praia n. 33 primeiro andar.
ESCRAVOS FGIDOS
ziiu o uifiuiariu mura dita engomma co-
zinha e lava e a outra com algumas ha-
bilidades e se do a contento : na ra Di-
reita n. 43.
tar Urna duzia de cadeiras de Jacaranda ,
e duas banquinhas da mesma madeira por
prego commodo: na ra da Gloria n. 37 das
6 as oito horas da manh, e de urna hora as 3
da tarde.
tsr- Um sobradinho no beco do Trem ,
em chaos proprios livres de hypoteca ou di-
vidas em tudo desembaracado; os pretenden-
tes entendo-se com o solicitador Felippe Lo-
pes Netto na ra Nova, ou com Victorino Fran-
cisco dos Santos na ra do Rangel n. 54 en-
carregados deste negocio.
Os bilhetes da lotera favor das obras
da Matriz deS. Pedro Mrtir de Olinda achao-
se venda nos lugares seguintes : Recife Por-
to das Canoas, na taverna do Sr Jos Pereira;
ra da Cadeia na loja do Sr. Vieira Cambis-
ta e do Sr. Capito Jos Gomes Leal ; em
Santo Antonio ra do CoIIegio na loja do
Sr. Menezes ra do Crespo na loja do Sr.
Rraga n. 13 e na loja do Sr. Manoel Ferreira
Ramos na esquina que vira para ra do
Queimado ; ra do Queimado, na loja de
ferragens do Sr. Joaquim Claudio Monteiro ,
as cinco pontas na padaria do Sr. Carlos
Leocadio Vieira n. 63 ; ra doCabug bo-
tica do Sr. Moureira, na praca da Indepen-
dencia na loja de livros do Sr Figueiroa
Roa-vista na botica do Sr. Jos Mara Freir
Gameiro ; em Olinda nos 4 cantos loja do
Sr. Domingos Jos Alve fia Si!'.':: :; r.r. 2
verna do Sr. Jos Manoel dos Santos na
ra de S. Bento caza u. 12. As rodas
Fugio no dia 7 do corrente um mula-
tinho de nome Francisco o qual levou um
cavallo alazo com cangalha comossignaes
seguintes : cabello piebaim, cara meta xocha,
idade 16 a 17 annos baixo secco os ps
meios apalhetados queimado de fogo pelos
peitos e bragos mos e ps tem o dedo
mnimo da mo esquerda aleijado da mesma
queimadura ; quem o pegar leve-o a seu snr.
na ra estreita Rozario n. 18, segundo
andar ou na praga da Roa-vista n. 14 o mes-
mo levou um bonet de palinha camisa de
algodozinho e caiga de brim com listras roxas,
e outra de algodo trancado, e jaqueta de
bretanha.
ar Fugio no dia 26 do engenho Natuba do
Doutor Joo Mauricio Cavalcante da Rocha
Wanderley o pagem do mesmo vestido com
a respectiva libr montado em um cavallo
alazo rosilho magreiro : elle he pardo ,
de nome Agostinho baixo grosso cabel-
los crespos de idade 30 annos he gapatei-
ro e sabe 1er; quem o aprehender leve-o
ao referido engenho ou ao sr. Antonio da
Costa Reg Monteiro na ra do Crespo ,
sobrado de trez andares pelo que ser re-
compensado ; roga-seas authoridades polici-
aes desta cidade e da barra que o nao
deixem sahir pois elle pretende embarcar
para o Rio.
ts^ Fugio no dia 7 do corrente urna es-
crava crioula de nome Renedicta, de idade
de 20 annos de estatura baixa bastante
beiguda pernas arquiadas com urna mar-
ca de queimadura sobre o peito quando fo-
ge costuma a dizer que he forra levou dous
vestidos um branco e outro de chita e pan-
no da costa duas voltas de trancelim fino
com urna cruz e urnas argolas de brincos ;
quem a pegar leve na ra do Livramento
Dotica n. 22.
= No dia 9 de Janeiro do corrente anno
fugio urna preta do abaixo assignado com os
signaes seguintes : de nomo Domingas na-
go cagange de meia idade estatura ordi-
naria, secca do corpo, cara descarnada, nariz
afilado com alguns cabellos brancos com
falta de denles na frente com os dedos gran-
des dos ps abertos 5 e com urna cicatriz de
flUPimoflnro o nnn o!mn /<*> ....*' J, ....'.. .
juwyiBUHiB w j/^. biiiia o uili uuo pvitira
dos pese outra na canella direita provenien-
te de mordidela de caxorro levou vestido
saia nova de riscado de algodo americano
trangado, camisa nova de algodozinho e
panno da costa usado: fugio na occaziode
hir vender na ra urna pouca de sebola solta
em um taboleiro pequeo ; quem a aprehen-
der leve-a a casa do abaixo assignado na ven-
da da esquina da ra do Arago esquina quo
volta para Santa Cruz n. 43 quesera gene-
rosamente recompensado.
Antonio Pereira da Silva Martins
Desapareceo da caza do Dezembargador
Amaral morador na ra da Aurora casa n.
48 no dia 9 de Janeiro do corrente anno de
1843 pela manha sendo um seu escravo de
nome Elias crioulo de 12 annos de idade,
levando vestido camisa de algodo americano
branco e caigas de lila preta com suspenso-
rios j velhos de borracha listados de verde,
e branco ; tem quatro signaes mui salientes ,
a saber urna cicatriz grande na cabega do
ladodireito outra na testa ao p da fonte do
lado esquerdo outra sobre o olho dircito a
quaria finalmente de baixo do beigo inferior,
he muito esperto; roga-se incarecidamente a
sua aprehenso e entreg a seu snr. que
gratificar alem do agradecimento : alem
disso como haja desconanga de que esteja
acoitadoem certa casa para onde ello con fes-
su ier evado aiguns roubos que havia fei-
to a seu senhor protesta-se usar dos meios
judiciarios contra o seu acoitador.
RECIFE NA TYP. DE M. F. DE F. c= 1843
I


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EHKMOPY6K_RH812Q INGEST_TIME 2013-04-12T22:16:17Z PACKAGE AA00011611_04863
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES