Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04839


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Armo de 1842.
Sexta Feira 9
Todo agora depende de nos mesmos ; da nossa prudencia raedera?3o e energa : con-
iniiinos floroo principiamos e seremos aponlados com admiradlo enlre as Naces maii
culta C Proclamarlo da AssembUa Geral do IU17.11..)
PARTIDAS DOS COBREIOS TERRESTRES.
fioianna, Parahiba e Rio'raitde do Norte sobanda sextas feirai.
IkiihIo e Garanduns a 40 e 24.
Cabo Serinhem, Rio Formoso Porto Cairo Macei e Alaoaa no 4. 41 c 24.
gua-vistae Flores a 2. Santo Antao quintas feiras. Olinda todos us das.
DAS DA SEMANA.
5 He. Gcaldo Are. And do J. de D. da 4. t.
r, Tere. Nicolao B. Re. Aud. de J de D. da 2. t.
7 Quart. Ambrosio Are. Aud. do J. de D. da 3.T.
S Ouint. Cortee'?"0 de N. Sra.
9 Sext. s. Leocadia V. M. Re!. Aud. do J. de D. da 4. t.
10 Sab. a. Melquades P. M. Re. Aud. do J. de D. d3. t.
41 Dom. 3, s do advento. Daniatio P.
de Dezerabro. Aitao XVIII. NI 266.
O Diario publica-ae todos o dias que n 3o forem Santificados: o preco da asai'nalara he
de tres mil reia por quartel ya'os adiantarlus. Os annuncios dos assignanle sao inserido
gratis, e oa dos que o aao forem iat:ln de SO reis por linha. As reclnmace* devera aer
dirigidas a esta 'lypograna, ra dai trines N. 34, on a traca da Independencia loja de litro
Atunero 6 a 8.
CAMBIOS no da 7 de dezembro.
compra venda.
Cambio sobre Londres 27 J il.
" u Paris 35U res por franco.
k Lisboa 400 por !U0 de premio.
Motda de cobre 2 por 400 de desmonto,
dem da letras da boas firmas I J I j.
Oeho-Moeda de 6,100 V.
a A.
de 4,000
PmTi-Paiacoes
Fetos Columnarea
a ditos Mexicanos
c miuda.
44,S00
44.60J
8,200
4,720
4,720
4,72
4,620
45,000
44,800
8.4C0
4,740
4,740
4,74
,80
Preammr do da 9 Je Dczembro.
4." a III dorase 54 m. da mandaa.
2. a II dorase 48 m. da larda.
PHASES DA. LA NO MEZ DE DEZEHBfTO.
La Nora A 2i 4 hora e 56 m. da mand.
Qnart. cresc. h 9 4a 8 doras e 7 m. da tard.
La cheia 47 ks 4 doras e 26 m. di tan!.
Quart. ning. 24 s 2 doras e 26 m. da tard.
DA
l>E PE
MINISTERIO DA JUSTINA.
Illm. film. Snr. Km resposta do offi-
eio ten lio de cninmunicar-lhe ; primeiro qu^ ao
dezembargador Francisco de Paula f.erqueira
Jjrfite ordeno nasta dta, que siga quinto au-
tos pira es* a provincia lim de entrar no
ejercicio do su lu;ar fi<\tn lo sem eleito a
1 cenla dequegosa; segundo que ica V.
Es. autorisado pura cessar as licenens aos-ou-
itroa dezembargador.es, quj as liverem sal-
vo o caso do conlinuago de molestia ; o ter-
ceiro que conviria nao poder conseguir
por estes m >os aumerd suficiente de dezem-
bargadores para os trabalhos da relago en-
carregar interinamente a polica a um jliz
de prmeira instancia \ porque assim acres-
cena mais un m imbio dita relago.ssDaas
guarda a V. Ex. Pala ;io ni 25 de outubro da 182. = Paulino Jos
So res de Suiza ss Sur. Presdanle da pro-
vincia de Pernanibuco.
G O V E B N O D A P R O V L\ CI A .
EXPEDIENTE DO DA 3 DO CORRENTE.
OffieioAo inspector da thesouraria da fa-
zenda intelligeiiriando-o d'haver.o botica-
rio Jos da Rosita Paranhos contractado o for-
necimeuto dos medicamentos precisos ao hos-
pital redime uta I com o abttimento de 47 por
cunto nos prdCoa marcados no respectivo
formulario e com as condignos estipuladas
na arrematago ; e ordenando que mande
i/.-r a o dito boticario os devidos pagamentos
as pocas mencionadas e com o referido a-
balimento.Commiinicou -so ao commandan-
lo das armas.
Ditos A cam ira municipal do Limoeiro ,
significando, que ho do se eneaminbar as-
sembla legislativa provincial na sua pr-
xima sesso, as posturas addicionaes que
acompauharo o seu ol :o de 5 de novembro
prximo passado : assim como dirgir-se
mesma assembla o seu peoido acercada au-
torisago para despender o que for necessario
Com um advogado.
Dito Ao commandanto das armas de-
terminando que Ihe remelle lim de ser
enviada ao. Exm. Presidente tias Alagoas a
f d'olli -'.o do soldado de prmeira linlia desla
provincia addido a companbia provisoria
daquella Ignacio Antonio Uoirigues lim
de poder ter andamento o coiisl'IIio de guer-
ra quo est o niesmo soldado respon-
dondo.
Portara Ao commandanto do brigue =
FLlr3ITa
OS REVEZES DA FORTUNA. (*)
Ao proferir estas palavras a violencia do
gesto que acompaiihav.t a vehemencia de
tumbas expresses perturbou o repouso de
A'eptuno que socgadameiite dorma no pa-
neiro do bote. O cao desafogou a sua impa-
ciencia ern um ganido agudo e raivoso. A
"inlia irrita^o subi de ponto nesse mo-
mento.
Tens razo tens ra/.o exclamei eu ,
al tu te rollas contra rnun. Privas-meda
arTeigo inerceiiaria que eu comprava com o
PO que le da va agora que seccou a fon te
que te sappria. Imputei jo meu cao as fra-
~~[) Vid. iJiario N. 2(5i o 2(io.
Imperial Pedro = determinando que se
apromptn eguir para a corte nodi 10 do
corrente; queem conformid.i le de ordem im-
perial leve sois marinhfirosda escuna=Lebre
= e quatro grumotes e dous marinheiros
da escuna a. primeiro de abril = ; e quo a
presente do seu navio ao Exm Snr. minis-
tro da mirinha quinze marinheiros o oito
grumetes.
Dita Ar mesmo ordenando que con-
duza para a corte os 12 recrutu de marinba ,
vindosdo Fiogrande do norte na escuna de
guerra = Lehre.
COM MANDO DAS ARMAS.
EXPEDIENTE DO DI.V 26 DO P\SSAD0.
Offieio Ao Exm. Presidente, padndo-
Ihe eselarecirnentos acerca do destacamento
da fregu"sia da Escada mandado organisar
em junho, e dissolver em setembro deste
anuo.
Dito Ao mesmo Exm. Snr., para que
houvesse de m mdar abonar a qumtia de reis
2 50> ao destacamento de Pajeirde Flores a
fi:n de oecorrer as desposas do seu regresso
a esta capital e communicando-lhn que o
capito Brito tinha partido daquelle termo
na manira do da 16.
Dito Ao delegado do primeiro distiieto
do termo desta cidade dizendo-lhe em res-
posla ao seu olficio de 23 deste mez que
mandara assentar pra^a ao recruta Francisco
S >verno e devolva o de nome Simo Pinto
da Silva por ser doente de bobas e ale-
jado do dedo polegar da mo direita.
Dito Ao mesmo [tara que mand-is.se a-
presontar na secretaria militar os cxsolda-
dos Antonio de Andrado, e Benedicto Francis-
co das Chagas para urna averiguar;o a respei-
to do suposto desertor Pedro Gomes da Silva
Maya.
Oito Ao commandante da barca de va-
por = Bahianru = para entregar ao portador
os 62 individuos que leudo dado baixa do
servico do exercto, tinho vndo da corle
com destino a esta provincia.
Dito Ao teen te-coronel chefe do bata-
Ihao de guardas nacionaes da Muribeca de-
volvendo-Ihe os recibos do ollicial comman-
dante do destacamento para quefossem re-
formados tirando se os sidos em um reci-
bo e a graliiicaQio addicional em outro.
DitoAo tenente-coronel commandante
do batalho de nfantaria de guardas nacio-
naes destacado pedindo inform iqs a respei-
to do estado da enfermara que fo estabele-
cida na cidade de Goianna para tratamento
das pravas da segunda companbia do mesmo
batalho ali em servido.
Dito Ao tenente-coronel commandante
quezas dos homens e levado pelo impulso
do momento, quiz vingar-mo siimmariam -n-
te de sua ingratido. Puxei por urna pistola ,
e mandei-o agua resolvido a dar-Ihe um
tiro mal comec,asso a nadar. Neptuno hesi-
tou em obedecer-me ; talvez nao comprehen-
desso a ordem que Ihe dra. A minha impa-
ciencia nao tolerava demora nem estava eu
em humor de ser contrariado. Levantndo-
me, agarrei no cao e quiz lan?a-lo agua.
Nao coftsegui o meu intento perd o equili-
brio o em um momento achei-me em
desesperada lula com as escuras e profundas
aguas do Tamisa. Nao sei nadar. Amor-
te a morte- com todos os seus terrores a
morte instantnea e inevitavel eis a idea
que meassaltouo espirito e oceupou todas as
suas faculdades. Mas o meu pobre Nepluno
nao careca de solicitares. Mal vio o perigo
que eu corra, saltou em meu soccorro e
siislentando-me a cabera lora d'agoa condu-
zio-me para o bote.
Quando me achei outra vez ah sentado e
interino do treciro batalho de* artilharia ,
para que satisisesso directamente as exigen-
cias do commissario fiscal do ministerio da
guerra cuntidas na nota que Ihe devolva.
Portara Ao m.jor graduado e com-
mandante da companhia de artfices man-
dando dar demisso ao cabo deesquadra An-
tonio Luiz Martins da Boza, assentando pra-
qi em seu lugar ao paisano Sralim Francisco
de Almeida.
- dem do da 28.
Offieio Ao Exm. Presidente, envian-
do-lhe os papis de contabilidade do destaca-
mento do termo do Br*]o para que em vis
la da nota langada pelo commissario fiscal do
ministerio da guerra houvesse de expedir
suasordensa thesouraria em sentido con-
trario as de 15 de selembro alim de serem
pagos tutos papis ; por isso que o destaca-
mento nao fora dissolvido na poca prefixa
pelo dito commissario fiscal
DiloAoExm presidente, e comman-
dante das armas da provincia do Cear en-
vando-Ihe a guia do soldado Joo Prache-
des que acompanhara o major Mmoel Joa-
quim de Oliveira.
DitoAo inspector da thesouraria pa-
ra que houvesse de mandar entregar ao cade_
te Leocadio de Aquino Cavalcante a quanti
de 250ji reis quu devia ser enviada ao com-
mandante do destacamento de Paje de Fio
res.
Dito Ao tenente-coronel commandante
do terceiro batalho de artilharia a p<; man-
dando proceder a concelho de investigarlo
contra o sargento Joaqun] Policarpo de Al-
meida da companhia de artfices, pela cul-
pa constante da parte que Ihe remettia.
Dito Ao tenente-coronel commandante
do batalho provisorio communicando-lhe
que o cadete Tiloma Fernandes Madeira ha-
via sido pago de seus fardamentos pela caixa
do tercero batalho do artilliara a pe des-
de 13 de agosto de 1310 at o ultimo de
maio de 1841.
INTERIOR.
PABAHIBA.
CONTINUADO DO NUMERO ANTECEDENTE.
Culto publico.
A igreja matrs desta capital est vir a-
baixo do lado do rro e em igua.es circuns-
tancias se acha a sachristia o trono e varias
pegas dos altares esto deterioradas g bem
assim as campas de algumas sepulturas e as
portas.
A matris do pillar construida ha mais de
um seculo tem toda a parede da parte do
I sul desaprumada, e anteara inminente ruina.
1 As leis do ornamento ile 1S3G o ."7 decrelaro
consignado j's primeiro para o concert e de-
pois para a reedi.'ieaQo da dita matris, e ig-
noro o motivo por qu-' ou urna couza ou ou-
tra nao foi levada a efTeto.
Na povo.igo do Taip erecta em froguezia
em 17lo nao tem matris deste que caho a
antiga pneos anuos depois da sua fundado ,
e os offi.'ios divinos s.io celebrados em urna ca-
pella milito acauhada e em mo estado, qun
tem a invocaejio de S. Migutd. Foi comeca-
da a capella mor de urna nova matris e j so
acha na altura do arco porem feita de pedra
e barro nao promtte djfraQSo pelo que nao
conviria a coiitinuagao le.sta obra, e mais va-
lera que se constriiisso um novo edificio, ap-
proveitando-se para elle os materiacs da dita
capella mor.
Falta matris d'Alaga nova o frontespicio
e a sachristia oreando o seu parocho a des-
pesa d'aquelle em 300 e a desta em 500 mil
res. Acaba o dito piroclio Firmino de Mello
Azedo, di olliciar-me olTjrecerido para a con-
cluso d'aquullas obras a sua congrua do anno
passado e qutro mezes da do corrente. Este
procedimenlo digno de elogio merece da vossa
parte to la a coadjuvaco.
A matris de Campia comegada a 40 annos
nunca foi concluida e ja tem urna das paro-
des summamente arruinada.
Eni Gorabira nao ha matris e o parodio
celebra em nina pequea capella que foi do en-
genhod'aquelle nomo. Ea 1839 foi tirada
a planta da nova malris, e merecer a minha
approvdco se nao bsso riscada com propor-
gotis mu largas sem attenco a grandesa do
lugar e da populagao.
As matrsesda Jacoca, Alhandra, Bahia da
Traicao Santa Bitta e Brejo d'Ara esto
igualmente mais ou menos arruinadas, e em
quanto orgo as despesas para os seus concer-
tos conhec ;reis dos oKcios dos respectivos pi-
rochos que trarei vossa presenta. Entre-
tanto torim-se evidento pelas infonnar,0es que
deixo dadas a necessidado de serem applica-
das algumas sommas para os reparos das gru-
jas cuja decencia como vos sabis inllue
poderosamente sobre os progressos do culto.
Ha muitas freguezias que esto redusidas a li-
mites to circunscriptos que nao do rendas
sufficientes para os parochos se tractarera re-
sultando d'ahi que vagas ha longo tempo no>
tenho anda sido providas definitivamente ,
como so verifica com as da Jacoca e Livra-
mento nao obstante e>tarem vantajozamen-
le situadas a pequens distancias desta capi-
tal. He necessaria urna melhor diviso das
freguezias quo esto comprohendidas no caso
mencionado e sollcitando de vossa sabedo-
ria esta providencia devo lembrar-vos que.
vi o meu fielcompanheiro sacudindo a agua
do corpocom tanta indifierenga como se nada
hou vera occorrido a minha consciencia pe-
netrou-se dos sentimentos mais dolorosos do
remorso e da vergonha. Julgado e condem-
nado por mim mesmo estava como um cri-
minoso em presenga desse nobre animal, que,
tendo salvado a minha vida no mesmo mo-
mento em que eu meJilava a sua morte pa-
reca suppor que o acto que havia praticado
nem exceda os limites ordinarios do seu ser-
vigo nem mereca a gratido especial de seu
desagradecido dono. Tinha eu o sentimento
de que tentara contra a vida do meu bemfei-
tor ; e ao remar para Ierra a lembranca da
minha milagrosa salvago a conviego de
que me tinha engaado a respeito da afeigo
de Neptuno c talvez com quanto pareg
pouco romntico, oeffeito physico do meu
banho fiioe da roupa motilada no corpo lo
das estas cousas operarn com tanta elficacia ,
que lizero desapparecer a febre e diminuirn
a agitago do meu espirito. Ilumilhado em
meu proprio conceito, a ndignago que sen-
tira contra Maria e Fraser por me terem,
to cruelmente abandonado em minhas des-
gragas mudou-se em um sentimento de ter-
nura e de perdi. Ao por o p era trra cha-
mei o primeiro coche que vi e mandando
entrar Nepluno fui para minha casa.
Ao entrar no meu quarto o primeiro ob-
jeclo que me ferio a vista foi um biiheto de
Maria. Pelo modo por que estava dobrado
conheci que era della antes mesmo de po-
der distinguir a letra. Todo o sangue que
me corra lias veas pareca afiluir ao corago.
Trema como una crianga. Quem podia a-
lovinhar o que esse bilhete conlinha ? Pe-
i'tiei ni lie e live-o as mos mu tos minutos
antes de poder resolver-me a abri-lo porque
1 esse bilhete trazia-me a sen tenca do meu fu-
1 turo destino Por lim com um sbito e
desesperado esforco de resolugo despeda-
' cei o Uere lio seguinte :
Meu quurido Luttrell. Nfio vos escre-
vi hontem porque minha tia determinou


2
quando tratis de a tomar ou da creado de
qualquer parochia conviria sur previamen-
te consultada a dignidade episcopal, nao s
por que com ella deve haver esta deferencia ,
como por que ninguem melhor poder escla-
recer-vos em materias desta ordem.
Cabe aqui infor:nar-vos do estado dos tres
convento d'esta cidade e comegando pelo
do Carmo sinto dizer-vos que nolle nao ha re-
ligiosos desde o comego do anno de 1859 e
que os proprios religiosos venJero sem auto-
risago legal as miis ricas propriedades do
convento estando essas poucas que restan
deterioradas ou mal aproveitadas cargo de
procuradores ieigos.
No de S. Bento existio dous religiosos sen-
do um o abade Frei Galdino de Santa lgnez
Araujo que to triste celebridade ganhou
nesta provincia. PJe este frade revendicr
para o convento o engenho Cajubug mas
parece que tomou todo este trabalho nao por
zello religioso porem para ter uieioscom que
alimentar os seus vicios. Entregue urna vi-
da toda sensual entretinha-se em mandar en-
sillar os escravos do conveuto a jugar a espa-
da e era com estes e alguns sequazes sera-
pre armados de bacamarte e espada que cos-
tumava viajar. Para saciar seu genio inquie-
to langou-se as intrigas polticas e tomou
distincta pacte as fraudes das famosas elei-
ges de 1840 distribuindo com os seus fo-
reiros e adherentes a cliapa e dando ao sub-
prefeito as direeges convenientes para a fazer
triunfar. Ligado corpo e alma a faego anar-
chicha parece que nao foi cora ella estranbo
tentativa do meu assassinato. Ao menos a voz
publica o aesusou servindo tal vez de base
renca popular alem do seu carcter e da sua
intimidade com os autores d'aquelle attenta-
do a precipitado com que fugio para Per-'
nambuco depois de mallogrado o plano sen-
do feralmente sabido que nada tinha a recear
de mirn que sempre o tratei bem e com at-
tences que nao mereca. Como quer que se-
ja o dito frade nao voltou mais a provincia ,
e l se acha abbade em outro convento em
premio dos servigos que venlio de relatar.
No convento de S. Francisco conlc-se se-
te religiosos, entie estes alguns de vida mui-
to exemplar, porem ouiros vivem desre-
gradamente nao reconhecendo a autoridade
aos actos so-
do guardio nao concorrondo
lemnes do convento dormindo fra deU ou addicionaro as suas posturas, e todas en
rem sido reprovados os que se apresentaro
concurso.
Dj conformidade com o artigo 16 da le de
8 de Novembro do anno passado aposentei as
professoras do Pillar, Campia, e Pombal e
o protossor do Tamba e derhilti to los os
mais das caJeiras supprimidas que nao re-
querero li?enga dentro do prazo marcado.
Autorisado pela mesma lei retorraei o Ly-
ceu. Diminuido das materias e melhor es-
colha de compendios, augmento do lempo do
ensino distribuido de mannira a nao fatigar a
attencao e a evitar a inaego to nociva ao de-
senvolvimenlo intellectual o moral dos alum-
nos, premios para excitar a emulacio, e urna
disciplina mais severa, taes sao as principaes
bases sobre que organuei os novos estatutos ,
e os resultados tem por ora sabido medida
dos meos des-'jos. A assiduidade dos profes-
sores o adiantamento dos alumnos eobom
comportamento de todos sao motivos para
convencor-me* de que a reforma nao foi sem
fructo Conviria fazer-se mais urna sala no
Lyceu conforme representa o director a
quem aproveito esta occasio do elogiar pelo
inleresse que tem mostrado pelos progressos
d'aquelle estabelecimento. Esta obra que he
orejuda em (iOj rs traria a utilidade de que
as aulas acabassem a horas mais commodas
do que actualmente.
O regularaento das escolas preciza tambem
ser revisto. H nelle disposigas que nao es-
tilo em harmona com o sistema do ensino mo-
derno. N >meei urna commisso para esta re-
vizo", e os trabalhos que ella preparou sero
trasidos ao vosso conheciment.
Cmaras municipacs.
Pela lei n 7 de 6 de Novembro de 1840
procedeu-se cloico das cmaras munici-
paes mas como esta eleigo fosse feita fra
das epochas legaes .a considere! como urna
medida provi/.oria,- e mandei fazer nova elei-
go a qual se verificou em 10 de Novembro
do anno rindo. Sao as cmaras nessa epocha
eleitas sem as fraudes nem as violencias com
que havio sido manchadas as deiges ante-
riores queesto actualmente em exercicio,
e a pesar dos emba reos que Ihes legaro as
cmaras transadas no desarranjo dos archi-
vos na mutilago ou extravio dos livros e
na m arrecadago das rendas, tem ellas mar-
cha lo sofrivelment. Muitas j organizarn
tomando parte as questes do mundo.
Nao tenho exagerado Scnhores e antes
enfraqueci, englobando os detalhes que ole-
rece achronica dos referidos conventos.
Nao he de tal auxilio nem de taes defen-
sores que a regio hecessita e desgraciada-
mente os ha de ella ter deste porte, em quan-
to nao for reformado o clero regular. De
vossa parte esta nao perpetuar estes abusos ,
revogando a lei de 24 de Abril do 1837. Pro-
hibido o ingresso do novicos que permilte a
citada lei, extinguir-se-ho com os frades
actuaes os males que delles vem; e cabe oes-
te lugar confessar-vos que nao sou inimigo
das onlens religiosas mas no estado em que
se acho vejo que sao mais nocivas que uleis
a regio.
Instrucco publica.
AcliSo-se providas duas cadeiras de latim ,
vinte de primeiras letras e duas de meninas ,
sendo aquellas frequentadas por 601 meninos,
eesias por 53 meninas como mostra o map-
pa n.* 4 organisado sobre os dos professores
e professoras remet idos todos os trimestres
presidencia.
Ha vagas cinco cadeiras de primeiras letras,
e esto providas interinamente as do Pianc,
Pombal, Cabaceiras Bananeiras e Pilar ,
por nao haverem ellas pretendentes, ou te-
inesperadamente voltar boje para Londres.
Sahimos de Brighlon esta madrugada e es-
tamos por em quanto no hotel de Thomaz
V'inde ver-nos o mais cedo possivel; mas se
o roubo de Drayton vos obrigar a passar a na
nh com os letrados e procuradores vinde
jantars7 da tarde. Minha ta se recom-
raenda saudosa. Acreditai que sou como
sempre a vossa alleigoada
Mara.
Como me tinha engaado Este bilhete je
Mara era o mais amoroso que eila me tinha
escrito. Cos quanto mereca eu ser ex-
probrado pelasloucuras que tinha platicado !
O homem atavia-se com incrivel rapidez
([liando tem a tratar negocio urgente. Cinco
minutos depois de 1er o bilhete de Mara, des-
oa eu a minlia escada para obedecer a seu
mandado. O meu criado eslava j com a mo
no fecho da porta para abreviar minha parti-
da quando ouvi rodar urna sega que a toda
a brida se opproximava. A sege parou s-
bitamente ao chegar minha testada a al-
viaro seoslas pertencentesao annode 1811,
e os orgamentos para o de 43 o que ludo
vos ser appresentado.
He mister Senhores, lixardes a receita e
despesa das cmaras por urna lei especia
au^mentardes as suas rendas provendo ao
mesmo lempo sobre a melhor arrecadago das
existentes. Feito istp devem cessar as ordi-
narias com que o cofre provincial as suppre ,
pura que nao continuem liadas nesles subsi-
dios a curar com pouco zello da cobranga das
rendas municipaes sendo mais conveniente
que taes quantias sejfio applicadas para a
onstrucgo de mercados pblicos que to
uleis sao, e poderio constituir um artigo
importante da receita dos municipios em que
fossem fundados.
Autorise a cmara desta capital a alugar
urna caza para as suas sessos, por que a da
cadea em que eslava alem de pouco com mo-
da e decenle era necessaria para ontro desti-
no. Ajustou ella um edificio novo e bem si-
tuado pelo prego annual de 350* rs. que pu-
de obter do proprietario fosse redusido a 300#
rs Farei remetter-vos os papis relativos a
este arrendameulo que ficou dependente da
vossa approvaco.
A cmara d'Alhrandra expoem em offiejo
de 16 de Dezembro do anno passado a neces-
drava comegou a baler com urna torga que a-
troava os ouvi dos ; a porta da ra abrio-se
de par em par e Joao Fraser de calgo e
meia de seda paludo de fadiga de cuida-
dos e de vigilias, apresentou-se minha
vista como urna apparico sobrenatural. Cor-
reu para mim e apertando-me a mo com
tal torga que me fez vir lagrimas aos odios ,
excUmou : Amigo, amigo, cheguei a lem-
po mirillas esperanzas nao foro Iludidas.
Os rapazes fizero correr os cavados como
gamos 5 merecro bem os shillings que Ihes
dei para cerveja. Ah se nao andamos to
ligeiros nao o apandamos.
Explicai-vos que vos nao enlendo. A
quem apanhates ?
Apanhei o brejeiro do Drayton. Nao
vosdissero que tinha eu farejado a sua luga,
e que tora em seu seguimento urna hora de-
pois que abalou ?
Nao por eerto ninguem mo disse.
Pouco importa. Alcancei-o perto de!
Cantorbery dei-lhe urna boa zurzpr u.a* I
sidade de desobstruir-se o rio Abiay at a pa-
ragem do alterro havendo se ofrecido ge-
nerosamente o tenente coronel Manoel Flo-
rentino Carnero da Cunha a coadjuvar esto
trabalho, do qual rezultar tornarem-se mais
salubres aquellos lugares, cujos moradores
vivem frequentemente attacados de molestias
originadas dasexhalaco;s dos pantanos que o
intupimento do rio forma. Esta obra he de
to reconhecida utilidade que certamen to
nao deixareis de com o vosso auxilio dar-lhe
o impulso conveniente
A mesma cmara insiste sobre o concert
das pontes Camussim Papoca e da Villa-,
importando a despesa de todas em 1 :250* rs.
segundo os ornamentos qu vos enviarei.
A cmara do conde pede autorisaco para
vender urna casa de sua propriedade que se
acha surnmamente arruinada, sita na'rua Di-
reita d'aquella Villa e de vos depende esse
deferimento que nao eslava em minhas at-
tribuices conceder.
A de Pombal quer que sentis a villa da
decima durante cinco ou seis annos em razo
dos prejuisos que soflVerio os seus habitantes
com as cheias do invern passado. A ser at-
tendida esta pretenco seria de justica que
fossem igualmente all viudos dos i n postosos
agricultores porque lodos soffrrao mais ou
menos com as cheias e o invern.
Cadas.
S a da capital merece este nomo e assim
mesmo nao tem accomodaces para os pre-
sos de todas as classes. Todas as mais redu-
sem-se a quartos mal seguros que s urna
extrema vigilancia pode guardar. Na impos-
sibilidade de se construirem cadas em todos
os termos conviria que to somente fossem fei-
tas cusa do cofre provincial as das cabecas
das commarcas e pelos municipios todas as
oulras Picando sujeitos a perderem as cate-
goras de villas aquellos que as nao cdilic issem
dentro do um certo prazo e debaixo de cer-
tas dimensdes proporcionadas populaco
e grandesa do lugar. Estou certo que esta me-
dida prodn/.iria o eleito desejado.
EstabelecimentoH de Caridadc.
O nico estabelecimento deste genero que
ha na provincia he a Santa Caza da Mizericor-
dia d'esta cidade. Foi a sua receita do l.'de
judio de 1841 ao ultimo de junho de 1842 de
4:40lj{)04 rs ; comprehendendo osaldo do
anuo anterior de 2:47Uji754 rs. e a despe-
za importou em 2:428jio99 rs. restando o
saldo de 1:1)75, 305, que passou a fazer parte
da receita do presente anno.
A divida activa at o ultimo de junho pas-
sado era de 1:854tfOS l reputaodo-se inco-
bravel nicamente a quantia delo5j450, e
a divida passiva al o ultimo de oulubro pr-
ximamente findo era de 425#082 incluido o
ordenado dos empregados vencidos no dito
mez.
Foro tratados no hospital durante o anuo
passado vinte e sete doenles e axistem actu-
almente sute, nao sendo recebidos mais por
falta de dioheiro falta que se explica pela
exiguidade ila ordinaria que lhe fornece o
cofre provincial, pelas difculdades e mesmo
pouco zello na cobranca da divida ; e pela
quanlidade de letras' a vencer que entro na
tormago da receita.
Neste estado faz-se mister a par de urna me-
lhor arrecadagao cuidar do augmento da mes-
ma receita, e para estelim noduvidarei sus-
citar-vos a idea de construir-se um cemite-
rio cuja propriedade tosse conferida dita
Santa Caza. Tem ella muitos terrenos'apro-
priados para esta fundago e as principaes
dispoziges par* a levar a effeito reduzir-se-
ho a mandar cercar de muro o recinto, e im-
pr o preceilo para que nelle se dessem a se-
pultura tolos os corpos dos fiois da froguez ja
da cidade. Hura estab-'lecim >nto tal qua des-
terrara o uzo to nocivo sau le publica de
se enterrarem os cadveres dentro das Igre-
jas e traria Sinta Caza urna renda certa
nos direitos das sepulturas, nao he de tao pe-
quena utilidad e tanta despeza que nao
(leva merecer na actual ida Jo a vossa alten -
gao.
Nao pude por falta de espago reformar o
compromisso da santa casa corno fui auto-
risado pela lei de 8 de novembro do anno
passado e de vossa parte est suprir essa
falta ou continuar ao governo aquella auto-
risago.
Obras publicas.
Foro concertadas as pontes desta capital ,
importando a dospesa da do Tamhi em rei
149*210, e da do Grvala em 873*320 res.
Endireitou-se e alargou-se a ra que se-
gu por detraz da matriz para o varadouro
e coorio se de p*dra e cal parte do cano que
atravessa a ra das Alerces ficando muito
milhorado o transito daquellas ras.
Mandei por em arrematago o levantamien-
to do atierro do Sanho mus como fosse ex-
cessivo o lango de 1 :t00# reis que se offereceo
para a factura d'aquella obra encarreguei-a
por admiuistrvg.io ao coronel Joo Jos da
Silva que a concluio por 1:406*760 deixan-
do o atierro em altura de nao poder mais ser
alagado pola mar.
Tendo a ponte do Gramame sido arruina-
da pelas endientes foi preciso acudir-lhe de
prompto para que nao ficasse impedida a
principal communicago que d entrada aos
vveres nesta cidade. Foi por mim incum-
bido do seu concert o cidado Jos Luiz da
Paz que a linalisou em pouco mais trez
mezes gastando apenas 43/J40 res. A
ponte licou iuteiramentb nova e com solidez,
dovendo-se ao zello d'aquelle cidado que fos-
se reparada em to breve espago e com to
diminuta despesa.
0 concert da ponte do Miriry foi arrema-
tado por 485* reis e em Janeiro prximo
fuluro deve-se contar acabado, segundo a
condigo a que o arrematante sesugeitou.
Nao adiando urna casa em que podesse re-
unir a administrago de rendas ea inspec-
go do assucar e algodo mandei construir
um edilicio asss vasto para receber aquellas
duas repartig's julgando contormar-nie
nesta deliberagao com oespirito do 3 2. art.
2. da lei de 8 de novembro do anno passado
0 novo edilicio tendo 160 palmos do frente
sobro 75 de fundo est situado na praga da
alfan Jega velha e cha-se com os alicorees
no respaldo das soleiras importando al qui
a sua despesa em 1:920* 182 reis Mais 4:000*
sero precisos para a sua conclusao porem
uppondo mesmo que a despesa tolal se lle-
ve a 7:000* reis em menos do oito anno*
estar indemnisado o cofre provincial em
virtude da cnssagSo do pagamento de UOO*
reis que annuulmenle se despendan com o
aluguel das casis que o novo edificio vira a
substituir e depois desta considerago a-
nimo-mo a crer que nao deixareis de man-
dar continuar essa obra j to adiantada e
cujo acabamento uocessiU de lo mdica
quantia.
A cadeia de Pombal he a obra mais urgen-
te da provincia. Sem ella a polica ali nao
chegar j mais ao estado qus he para dese-
jar. As autoridades deixo frequentemenle
de prender e processar por nao lerern una
casa segura em que guardem os criminosos,
e serem obrigados a cooserva-los debaixo de
urna vigilancia incornmoda agrillioando-os a
pondo-lhes sontinellas avista, ou a remet-
le los para esla capital em uina distancia de
E....e.... odinheiro ?
-Oh o diuheiro j est depositado nos
cofres do banqueiro Coutts. Pareceu-me que
convinha antes de ludo po-lo a salvo. Por is;
so encaminhei-me para o Strand e l dei-
xei os vossos quinhentos coritos debaixo de
cubera enxuta.
Se eu j me julgava humilhado e corrido de
vergonha 'se j me tinha arrependido de mi-
nhas injustas suspeitas ao ler o bilhete de Ma-
ra a explicago que Fraser me dava dos
motivos que o obrgrio a ausentarse aca-
bou de indispor-me comigo mesmo. Pegan
do na mo ao meu amigo disse-lhe : 0%
qui a pouco Fraser recebereis os agrade-
amentos devidos a vossa bondade ; mas an-
tes de ludo deveis pordoar-uie. Fui cruel-
mente injusto com Mara comvosco ecom
este pobre Nepluno. Vamos a Berkelej
Square e alii ouvireis a conlisso dus meus
erros de minhas loucuras. (juando meu
coragio astiver livre do peso que ora o op-
prima darei expanso aos nliujtutos qua
a vossa amizade e a ternura de Mara ah en-
xeririo para sempre. Nunca mais consanti-
rei que o meu espirito seja polluid por uina
suspeita que otTa 11 da aquellos que amo. 0"
mundo be bom as mulheres sao lodas cons-
tantes os amigos lieise os caes affeicoado* ;
e aquello que por urna triste comhinago de
circumslancias e por um s momento for-
ma urna qpiniao contraria, he illudidopor
falsas apparencias, e cedo con bocera o seu
erro.
Por mais tratos que d ao juizo nao vos
posso entender.
Daqui a pouco me entenderis repli-
que! u ; e meia hora depois sentado no
sof, entre Mara o Fraser, linlio cu rela-
tado a dolorosa historia do ineiis soffrimen-
tose loucuras ; tinha sido condoido < perdoa,
do, e tinha concluido, na posso da mais
completa ventura a serie dos reVezeada tor-
tura. ( Mil ro: )
FIV1.


wais de oitenta lgoas. Levada destes moti-1 anno quo corre n) s tenho feito face toda
vos a legislatura passada dacretou acons-
trucoSo da sobra dita cadeia e tirada que foi
a planta eoorgamentoa mandei fazer por
aliiiniitiMcir>, nico metliodo que a in-
stiflicieneia da quot i consignada rae parmi
tia seguir mas a falta de operarios e de ma-
teriaes no lugar foro obstculos que logo se
me apresentaro e nao os podindo vencer
geni enorms dispendio dei de mo a aquelle
methodo e resolv a arrem*tigi3. O cida-
do Berriardino Jos da Rocha Formga he
o nico que tem appir^cido para contractar
a reftfpM" oDr* i e '8 1ua seJa firmado o
contracto o trarei ao vosso eonhecimento.
Commercio.
A imnortago no anno financeiro de 1810
tfoi de 691:912*437 reis e a exportago de
758:617*698 havendo a favor da provincia
o saldo de 63:705*225.
A importado no anno financeiro de 1841
lindo em junho passado- foi 601:032*419 reis
e a exportado de 508:055*017 reis.
Ha por tanto urna diminuigo no commer-
cio martimo da provincia durante o anno de
l8il comparativamente ao anno anterior de
29:272*177 reis e esta diminuido he de-
vida escassz ds colheitas do assucar e do
algodo e a abundancia d'estes arligos nos
moteados Europiosqu:; fez baixar o seu pre-
g>. "As safras do anno presenta e do se.uin-
te do esperanzas de sorem mais abundantes,
pir q#a o moto destruidor do olgod&o tm
diminuido as di as do invern eommuni-
cro mais fertilidad' ao solo ea ostigo
tem corrido mais regular.
Populaco.
Di rdaco dos fogos que servro de baze
.as ultimaselleigs ve-so que ha na provin-
cia 45,574 figos Cilculado, termo me lio ,
cada fogo a cinco o-ssias tornos que a sua po-
pulago lie de 227,870 habitantes.
Os mappas tos vigarios dio no correte an-
no 2.440 baptisados 414 cazamenlos e
1,256 bitos Sendo para notar que este re-
sultado nao abnnge tola a provincia por fal-
ta rem os mappas das freguesias do Livramen-
to Taquera B vjo Bineiras Cabaceiras
e Souza.
fonda* Provinciaes.
A receita de 18 do Janeiro a 51 de dezem-
ltro do anno pasudo foi de 157:6 i0*9S0 res
e a despesa de 116:670*575 havendo o sal-
do de 40:990*605 no quil sao comprehen-
didos em letras 38:139*585.
A divida passiva era em 30 de siembro ul-
timo de 107:353*885 sendo pertetiente ao
anno corren te a quantia de 9:150*327 impor-
tancia de ordenados que nao tem sido cobra-
dos e a divida activa na mearas fleta sora-
mava em 25:140*130, a qml adduionada
com 12:814*472 en letras a vencer at de-
aembroproxinoelleva-sa 57:954*002 reis
O orgamenlu que vos aprsenlo para o an-
uo d.) 18 43 anda comprehendendo 20:740*
para a amortisagodi divida pasiva verifica-
da, da um saldo presumivel de3:927HS9 rs
Mudei o agente c o regulan Mito da agen-
cia fiscal de Pernambuco e destas providen-
cias tomadas em principios deste anno se-
guio-se notavel melhoramento na renda que
inontou nos seis mezes ultimo* que findaro
em outubro a 1:870*835 Aisendo diferenga
sobre os dez mezes anteriores do augmento de
683*813.
Tomei iguaes medidas a respeitoda agen-
cia do Aracaly mas nao posso anda infor-
mar-vos -se se tem colhido resultados igual-
mente satisfatorios.
O dizimo do gado nao pode ser arrematado
se uo porcahega com excepefto da do mu-
nicipio do Catle que o foi em massa.
Tambem regule! a arrecadagao deste im-
posto cujo rendimento foi em 1840 de
8:850*400 e pode calcular-se no anno cor-
rente em 20:000? incluid a dizimago de
al.'uns municipios que deixra de ser feita
n'aquelle anno por motivo da seca ou negli-
gencia ilos col lectores.
O imposto das carnes aprsenla o augmen-
to sobre a receita do anno passado de
1:332*100 e o dizimo do pescado do mes-
mo anuo que fora arrematad > por 1:986*950,
rendeu no actu-l 2:019*200. O rendimento
destes deoutros imposlos poder ser mais
avulta lo se o governo fosse autorisado a im-
por multas aoi infractores dos regulamentos ,
que orgutiisar para a arreeadago dos mes-
nios impostos.
Em conclusSo o nisso estado financeiro
nao he nssustdor. Qando tomei cotila da
presidencia achei os cofres exhaustos e os
em pregarlos por pgar a dez e doze mezes.
M li.nle urna severa economa e urna mellior
arrecadagao pude no l.airan Irazer a poli-
ca pipa em da e s&tisfazer los emprega-
dos alguna mezes dos seus vuncimentos e no
a despeza ordinaria como obtive a mor lisa r
oitocontos da divida passiva eapliqueial-
gumas sommaspara a construcgSo de obras
publicas. S-> o mesmo systema continuar a
ser seguido no espago di trej annos p le
ser paga toda a divida atrazada sem que
vos vejaes na triste n;cessdade de sobrecarre-
gar o commercio ea agricultura com novos
imposlos.
Aqu para o meu trabalho Senhores e
ao conclui-lo experimenta a necessiJade de
dizer-vos que nutrindo a grata esperanga de
que a mellior harminia ser manti.la entre
esta assemblea e a presidencia, nao me pou-
parei a esforgos para com o vosso concurso ta-
zer marchara provincia as viasda prosperida-
de. Palacio do Governo da Parahiba 15 de
Novembro de 1842.
Pedro Rodrigues Fernandas Chaves.
Costa
secca :
Pimenta equip. 13, carga Carne
a Amorim <1 Irmos.
NOTICIA.
Diz o eapito d*o brigue dinamarquez que
se perder no canal o brigue sueco Leopol-
dina morreo lo o capito, e um marinheiro.
CT* Existe no correio geral dous massos de
diarios para Antonio Joo Biptista Feneira,
sem direcgo"
- O brigue Tentago recebe amala para
Maranho no dia 10 do corrente as 5 horas
da tarde.

EDITA ES.
L E I L O E S.
DIARIO DE PgRNAMBBCO.
Pela barca Bella Pernambucana ti vemos
o Peridico dos Pobres do Porto que alcan-
ga at o 1.* de novembro p. p. As noticias de
Lisboa recebidas naquella ci Jade chegivo a
28 de,outubro sendo a ultima data das que
anteriormente tinhamos receido em direitu-
ra de 11 do mesmo mez : mas pouco acres-
cenlao aquellas a estas, relativamente a fados
polticos.
Tinha sido revogado o decreto de 24 de se-
tembro, suspendendo as garantas no dslric-
lo de Porta legre por oulro de 13 de outu-
bro cuja integra transcreveremos.
Havia apparecido um principio de incendio
no hospital real de S. Jos, mas foi de promp-
to extincto o fogo sem que chegasse a ha-
ver leso alguma, netn consideravl prejuizo,
como se ver do officio da respectiva commis-
so administrativa dirigido ao ministro do
reino o qual transcreveremos.
O governo havia concluido os arranjos fi-
nanceiros que tirilla entre mos d'um mo-
do satisfatorio.
COMMERCIO.
ALFANDEGA.
Rendimento do da 7......... 9:040*913
DESCARREGA HOJC 9 DI DEZEMBRO.
Barca inglez = Izubelta = farinha e car-
vSo.
Brigue Inglez = Mary. Queen o Scotes =
ferragens fazendas, ferro bata-
tas e maqumismo.
Patacho americano = Lucy = taboado.
Brigue noruegue.nse = 17 de maio =carvio.
Barca ingleza = Monarch = cerveja, graxa,
queijos inlas e fazenuas.
Brigue dinamarquez = Fordemkiold = ca-
bos fazendas barricas de pos, e
caixas com queijos.
Barca porlugueza = Pernambucana asa anco-
retas de azeitonas frutas arcos ,
e batatas.
Brigue rancez = Adolpho = yinho papel,
massas, e vellas.
MOV MENT DO PORTO.
Xavos sahidos no IA 0.
Parahiba ; hiate brazileiro Santa Cruz, cap.
Victorino Jos Rodrigues carga miude-
zas.
Babia e Rio de Janeiro paquete inglez
Ranger, commandante Tuner.
Londres ; barca ingleza Jpiter comman-
dante Antony Mick com a mesma carga
que trouce de Sidney.
ditos no da 7.
Rio de Janeiro ; brigue inglez Chase cap.
James Cook, com a mesma carga que trou-
ce de New-port.
Aoarac, e Cear ; sumaca brazeira Estrella
do Cabo cap. Jos Joaquim Aires carga
varios gneros : passageims padre An-
tonio de Oliveira Das Jos Amaro Fer-
nandes Br^zileiros.
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 7.
Londres ; 3o dias barca ingleza Monarch,
de 224 ton. cap. W. Le Lacheur equip.
13, carga fazendas : a Me. Calmont C.
Hamburgo ; 40 dias brigue dinamarquez
Tordcns Kield de 222 ton. cap. P. E.
Emmonck equip. 12, carga fazrndas : a
N. O. Bieber & C.*; pacsageiros, Jos Luiz
Pereira Lima e Joo Luiz Peroira Lima,
Brazileiros,
Rio Craiide doSul, pela Baha ; 50 dias, tra-
zendo do ultimo porto 8 o brigue brazi-
leiro Argos dt 417 ton. cap. Jos da
= OIII."0 Sr. inspector da thesouraria das
rendas provinciaes, manda fazer publico, que
em cumprimento das ordens do Exm. Snr.
presidente da provincia de 3 do crreme tem
de sor arrematadas as obras da estrada do Re-
cito para Ohnda pelo val da Tacaruna orga-
das na quantia de 39:996*880 reis e os re-
paros do atterro dos Afogados e ponte do
mesmo nome orgadosetn 12:596*000 reis.
Os licitantes devidamente habilitados de
fiadores idneos, devero apresentar as suas
propostas em cartas fechadas para seren a-
berlas em presenta de tojos os concurrentes
no acto da arrematagAo que ter lugar nos
dias 5,7, e 9 ide dezembro peranle a
mesma thesouraria aonde se acho paten-
tes nos dias uteis s horas do expediente ,
as pUnlas descripges orca^nentos, e con-
diges com que devem ser arrematadas di-
tas obras e reparos Secretaria da thesou-
raria das rendas provinciaes de Pernambu-
co 4 de novembro de 1842.
0 secretario
Luiz da Costa Porio-carreiro.
=Vicente Thomaz Pires de Figueiredo Ca-
margo inspector d'alfandega <&c. Fago sa-
ber que hoje 9 do corrento ao meio dia, na
porta da mesma se hade arrematar urna eaixa
com trinta e cinco pares de pistolas no valor
de 140*000 res, m
ferente Joo Francisco Duarle no despacho
por factura de Didier Robertt & C." sobre
n.# 2026, sendo a arrematadlo sugeita ao pa-
gamento dos direitos e expediente, es V. T.
P. de F. Camargo.
Continuaco da Hita dos jurados.
Francisco Lopes Vianna.
Ludgero da Paz.
a Luiz Maciel Vianna.
Manuel d'Oliveira Catanha.
de Paula Altiuquerque Maranhlo.
r J. M. Geun ,
viagem al a

Alf.
lr. a
Alf.
estando prximo a laier
urna viagem aio a Enropa far leilo por
intervenco do corrector Oliveira sexta
feira 9 docorrente s 10 horas d< manhi .
no 5." andar da casa pintada d'amarello de-
fronte da greja matriz da Boa-vista da mais
completa mobilia e outros objectos tanto pa-
ra adorno, como para utlidade de qualquer ca-
sa, que jamis ifesta cidade se lera oerecido
venda; e para mellior informago de perten-
denles, especifica alguns dosartgos maisapre-
ciaveis que vem a ser : um custoso piano
horisontl do insigne author Broadwood tai-
vez igual seno superior a qualqueroutro,
que n'esta praga exista ; cadeiras do mais
apurado gosto feitas de Jacaranda sendo al-
gumas de bragos; sof, mezas redonda e com-
pridas para meio de salla ditas para jogo ,
mezas de trums com lampos de pedra marmo-
re sumptuosamente manufacturadas no paiz
do mellior Jacaranda ; um jogo de bagatella ,
um leito d'angico, outro de ferro com en-
xergOf ecortinado; guarda-roupas, touca-
pores mu lindos com excellentes espelhos ;
dois aparadores sendo um do mais apurado
gosto; urna meza dejantar para 24 pessoas
muito forte e acabada com a maior perfei-
go cadeiras de balanco ditas usuaes, me-
zas pequeas um binheiro de patente ta-
petes e outros trastes ; aparelhos de meza ,
pu7na7asK'eo"fctor'c-! Par* sob'e meza sendo um todo branco de
porcelana a mais superfina e outro verde ,
ditos diversos brancos, e dourados para cha ;
globos e serpentinas de bronze para urna, e
duas luzes do gosto mais moderno ; castigaes
de folha de prata lanlernas e galheleiro
de casquinha compoteiras, garrafas e co-
pos de lino cristal; facas e garfos cabo de
marfim colheres e garfos de prata alema ;
varias obras de prata ; um selim para Senho-
ra montar a cavallo ; utencilios de cozinha
indispensaveis, e um carrinho de duas rodas
com arreios para um cavallo.
Baptista.
Barreto.
u Freir.
Lopes Reis.
a m Vianna.
Xavier de Mallos.
u Martins Bastos.
u da Silva.
Rodrigues Xanda.
Augusto da Costa Guimarfles.
Xavier de Miranda.
Serfico d'Assis Carvalho.
Simoes da Silva.
u Xavier Cavalcante d'Albuquerque.
a da Fonceca Couto.
e Silva.
Fulgencio Infante d'Albuquerque Mello.
Francisco Sergio de Matlos.
Tenente Francisco de Paula da Silva.
Dr. Xavier Pereira de Brito.
Francisco Ribeiro Pires.
Xavier da Silva Mendonga.
de Salles e Albuquerque.
Fructuozo Joze Pereira Dutra.
Francisco da Silva Lisboa.
Ribeiro de Brito.
Cap. Pinto de S
Xavier da Cunha Alvarenga.
m Rodrigues Lima.
k de Paula Rocha.
u. Xavier do Espirito Santo.
" de Paula Pires Ramos.
Gaudino Agostinho de Barros.
Gongalo Joze da Costa e S Jnior.
Gaspar Joze dos Reis
Gabriel Affongo Rigueira.
Gustavo Joze do Reg.
Grigorio Antones de Olivoira.
Heraldo de Amarante.
Jos Xavier Vimna.
Carvalho da Costa.
C Continuar'Se-ha. )
AVISOS DIVERSOS.
tar O tenente coronel Luiz Antonio Fa-
villa tendo de seguir para a corte com o seu
batalhio e nao podendo pessoalmente des-
pedir-se dos seus amigos Ibes roga discul-
pe m tal falta involuntaria pelos muitos al'a-
zeres de que est sobrecarregado e o muito
pouco lempo que Ihe resta ;' protestando-lhes
que sempre ser gra-to a tantos obsequios que
recebeu ; e igualmente Ihes oll'erece o seu di-
minuto prestimo em o lugar de seu destino.
var Deseja-se fallar com o snr. Antonio
Feneira Reg de Carvalho natural de villa
Nova de Famelico freguesia de S. Juliao
do Calendario, sobre negociode seu interesse,
atraz do Corpo Santo n. 68, e na falta deste,
com o snr. Pacheco com loja de fazenda
nesla cidade natural do mesmo lugar.
tar As pessoas que assignario na socieda-
de de 30 bilhetes inteiros da lotera da Boa-
vista na ra da Cadeia n. lo, faro o ob-
sequio de ir levar o importa da assignalura
at odia 10 do correte do contrario nao
tero que reclamar caso saia algum premio na
dita sociedade.
tar Da-se 100*000 reis a juros sobre pi-
nhores de ouro ou prata e tambem se d
em menos quantia ; quera quizer dirjase
ra da Florentina n. 37 que se dir quera
d.
- O abaixo assignado declara que Jos
Bernardo de Sena deixou de ser seu procura-
dor desde 11 de julho de 1842.
Manoel de Jess Pinto.
M"\ Eugnie Suelle retira-se para
Franca.
- Quem annunciou querer dar 5O0# a ju-
ros sobre pinhores dirija-se a ra do Colle-
gio na botica de CypriannoLuiz da Paz ao
meio da.
- O thezoureiro da lotera da Matriz da
Boa-vista certifica ao respeitavel publico,
que nio verificar a sua retirada da provincia,
sem que so xtraia e pague a dita loteria ,
A thesouraria das rendas provinciaes que infalivelmente corre no dia assignallado.
paga nos dias 7 e 9 do corrente aos em- tar Aluga se um escravo ptimo cosiohei-
pregados da secretara d'assembla dita da ro para qualqur casa de pasto, ou de gVan-
presidencia thesouraria das rendas provin- de fumilia por ser nimiamente hbil tiesta
ciaes e meza das rendas internas o quar- officio o qual he sadio endolado de forgas :
tel vencido de abril a junho do corrente an- quem o pertender dirija se ao atterro dos Af-
no. Thesouraria provincial 0 de dezembro de fogados sobrado de deus andares que fica de-
\%A1.Joo Manod Mendos da Cunha fronte do viveiro do Muniz, e junto ao sobra-
.1$eved tlieiourtiro. do do Lima.
DECLARARES.


4
LOTERA DA MATRIZ DA BOA-VISTA.
No dia 13 (lo corren te
corre ini preter velmnte a
primeira parte da 1.* lo-
tera, eujo premio grande
lie 12:000^000 ris; o res-
to dos bi!hees achao-se
a venda nos lugares an-
nnncidos.
tsr Antonio Francisco da Costa Braga ,
chegado a esta cidade em Julho do corronto
auno da capital da provincia do Bio Orando
do Su!, retira-se para a mesma provincia.
er Joze Francisco de Azevedo Lisboa.
vai Baha e rio de Janeiro a tratar dos seus
negocios.
tsr John Hadfield, retira-so para a Baha,
e quem tiver contas com o tnesmo queira a -
prezenlar-se.
tsr Preciza-se de urna ama que tenlia bom
leile, sendo forra ou escrava; uo sobrado de
dous andares depois da Igrt-ja dos Martirios,
D. 4.
tsr Aluga-sf urna pretaquesaftacozinhar
o ordinario quem tiver drija-se ao atierro
da Boa vista loja do ffliudesas n. 48 on an-
nunoie.
tsr Antonio Joze Soares ; retira-se para
Lisboa the o fim do prezente mez.
tsr Franciseo Bernardos de Castro reti-
ra-se para o Rio de Janeiro.
tsr Joze de Souza Carneiro porluguez ;
retira-so para o Rio de Janeiro.
Lombrigueira ou Permifugo Effica-z
tsr A medicina populai Americana tem
alem das virtudes j citadas a de ser um
vermfugo activo o innocente aplicavel tan-
to a solitaria como para as outras especies de
vermes. Este verdadeiro thesonro das fami-
lias vende-sa somento em casa do agente
D. Knoth na ra de Apolo n. 27.
3sr Os snrs. estudantcs que as presentes
ferias quiserem estudar lgica ou geome-
tra dirija-se ao lente adjunto da cadeira de
plnloslia do liceo na ra do Queimado.
tsr Quem quiser carregar trastes para pss-
sar a festa em urna canoa abarla e se res-
ponsabelisa pela falta e para conduzir fa-
milias para qualquer parte dirija-so a ra
Nova n. 58 ao p da ponte.
t&" Aluga-se urna casa de 3 andares e mi-
rante na ra do A mor rn os pretenden tes
dirijo-se ao atterroda Boa vista n. 16 e 37 ,
advere-se que a casa tem armazem que ser-
ve para recolher
tsr Presisa sede um mogo para amassar,
e entregar pao aos freguezes com um preto :
na ra do Azeite de peixe n. i 1 na padaria de
Manoel Ignacio da Silva Tejxera.
tsr Preciza-se de um conlole reis por um
anno com o juro de um e meio por cento, hy-
pothecando-se para seguranca urna morada de
casa terrea que vale 1:60u,> reis, livre e de-
sembargada ; a tratar na ra dos MartyrioS
n. 32 assim eomo vende se urna herauga
na lllia de S. Miguel.
tr Da-se dinheiroajuros com penho-
resdeour, mesmo em pequeas porgesj
na ra Nova n. 55.
tsr A pt-ssoa que annuncou querersalur
aonde so deve Iratar a venda do engenho Ta-
pugi de cima visto nao ler acertado com a
dcima annunciada queira dirigir-se ao
tnesmo engenho cujo dono he Joze Ignacio
Alves de Barros pois com a vista far me-
Jhor negocio assim como tambem vende se
a safra que se est criando.
tar* O snr. que despja fallar com JoSo da
Silva Braga da provincia do Cear dirija-
se ao Seminario de Olinda cubculo n. 1 das
obras velhas.
Arrendo-se 3 casas no sitie cajueiro,
com muito bons commodos por anno ou
para passar a festa na beira do rio e com
banheiro prompto para se tomar banho por
prego commodo : a tratar no mesmo sitio.
BT Urna senlioia moradora em s. Afina ,
cortvda pela segunda vez as senhoras passa-
deiras de festa que quiserem mandar fazer
vestidos da ultima moda e goslo e mesmo
torta qualidade de costura que pertencer a
iinw senhora por prego rasuavel; dirija se
o ultimo porto de ferro a direita, que se-
gu para a ra da casa forte : a mesma se-
nhora convida aos snrs. alfaiates, que quise-
rom mandar fazer caigas jaquetas e coletes,
pelo prego de urna pega pela outra a 400 rs. :
podem dirigir-se^a ra das Flores n.6, adver-
te-se que todas estas obras fazem-se mili bem
feifas e com promplido
anno urna casa em s. Anna por prego com-
modo : na ra do Queimado loja n. 4.
tsr Os snrs. Domingos Ge/mano Aflbnso
Rigueira r Francisco Joze Vianna queira
mandar buscar no forte do Matlos prenga n.
3 cartas vindas do Porto.
tsr Os snrs. Antonio da Silva Joze Joa-
quim Jorge e Jacinto Machado Thota ou
seusherdeiros dirijo-se a botica de Manu-
el Felipe da Fonceca Cande na ra larga do
Rozario n. 42 paraselhes -fallar a negocio
de seus interesses.
tsr Perdeo se urna sedula de cem mil
rs. da ra larga do Rozario ra da Praia
at a ra eslreita do Rozario ; quem achou
querendo restituir dirija-se a ra etreila do
Rozario n. 38 que s-fine dar urna boa gra-
lficago
lar 0 snr. Antonio Joze de Carvalho po-
de ir ou mandar as 6 ponas n. 98 receber
urna carta viuda de Lisboa.
*^" Liberato Tiburtino Courod'Anta pas-
sa a asignar se de boje em diante por Libo-
rato Tiburtino de Miranda Maciel.
tsr A pessoa que annuncou querer com-
prar urna porgode charutos forados, diri-
ja-se a ra da Roda venda com a frente ama-
rela.
tsr No dia terga feira 6 docorrente as 10
pira as 11 horas da marina" entregou se a
um preto carregadord'J fazendas para os io-
gistas 2 embrulhos cooj 30 pegas de cam-
braias lisas e estas acompanhava um bilhe-
te declarando o nome do logist*, se outro
qualquer logista recebeo por engao pede-
se por favor de acusar-se visto que para
quen: hia at o presente nao reoebeo por
isso desconfia-se que o preto as tenha furtado,
assim como se alguma pessoa souber para on-
de o preto as levou e vier descobrir no trapi-
che novo n 14 ser gratificado generosamen-
te e promette-se guardar segredo.
tsr The Directora of the Britsh Mecharr .,
Librar} being desirous of opening it to the
subscribers as early as possible are in nant
of an additionat quantily of books. Any
person Iherefore huring onsate popular works
in History *olite Lterature &c. e ir requested
to acquaint the secretary wilh heir tilles and
Drices. By orderof tlie Directors. = James
Broadfoot Secretary. Ra da Aurora.
Conslantia Wine
tsr A small quantily of Ibis deiicions
Liqueur both red and white shipped by Mr.
lloels the proprietor of Constancia farm on
sale at the narehouse of Dowsley RaymonJ
Prytz.
COMPRAS.
tsr lm globo geogrfico : quem tiver an-
nuncie. ^
tsr Fracos compridos que fossem de agoa
de colonia em grandes e pequeas porgos:
naruada Cadeia velha n. 15.
VENDAS.
tsr Duas barricas com amendoas sem cas-
ca muito boa qualidade e por prego muito
commodo, assim como dous saceos com fo-
Ihas de louro : na ra da Cruz junto ao ar-
co do Bom Jess n. 5.
tsr Urna preta do nago Benguella de
bonita figura de idado de 18 annos sem
vicio algum, oplima para mumliatida tem
principios de cozmheira engominadeira e
costureira e faz todo oservigo de urna cas*:
na ra do Cabug loja de miudezas junto do
sur. Bandeira.
\.tsr Abotuadurasde massa, ditas de selim
e veludo ditas de sarja a 400 rs. ditas de
duraquea 640, papel almasso e de peso a
3 a resma eslojos de navalhas finas ucu-
losde armago bandejas de diversos tama-
itos papel douradoe pintado proprio pa-
ra encadernago de livros bicos largos e es-
lcitos, mann em caixas de 46 Ibs. : na ra
do Cabug loja de miudezas n. 3.
^car Bicos largos e estreilos de linho fitas
lavradas de todas as quaiidades e algumas a
120 e 200 rs. pentes de tartaruga para
marrafa oculos de armago de grao e de
cores retroz de todas as cores espiugar-
e duas redomis urna grande e outra peque-
a para arrelique; e urna preta que serve bem
a urna caso, urna parda e meio faqueiro mo
dernode prata: as 5 pontas n. 23 aonde tem
lampio.
tsr Urna lazarina de caga com seus per-
teneces por prego commodo : na ra Direi-
ta n. 85.
tsr Barricas que forSo de farinha de tri-
go cm bom esladp^-e Pr prego commodo:
na ra da Cruz n. 64.
r Urna excedente casa terrea sita na ra
do Nogueira n. 1 e um sobrado no beco do
Padre n. 8: a tratar na ruada senzala velha
n. 116.
tsr Barris com carne salgada, ditos pe-
queos com potassa barricas com arinha
de milho e vellas de espermacete : em ca-
sa de Malheus Austin & Companhia na ra
do trapiche novo n. 18.
tsr Urna escrava preta, de 20 annos, com
duas crias : e urna armago de venda : na ra
da Trempe n. 433.
tsr Presuntos muito em conta. e um bra-
gode balanga oom con xas correntes e pe-
sos : na ra do Azeite de pexe n. 5.
tsr Um lindo carro de 4 rodas para um
cavallo por ser muito leve feito em Ingla-
terra : a fallar no atierro da Boa vista com
o segeiro francez Miguel.
tsr Um molt-que de nago Angola de
bonita figura muilo esperto e entelligen-
to,'proprio par8||)agem, ou aprender qualquer
ollicio : na ra da Cruz n. 10.
tsr Cm oratorio porttil de missa pin-
tado e dourado interiormente com a precisa
decencia sendo sobre urna commoda ( que
serve de altar ) com dous gavetes para o res-
pectivo paramento, seu frontal pintado em
madoira, e cstradinho, ludo dividido em duas
pegas para mais fcil condugo : ,na ra de
S. Francisco n. 16 no terceiro andar.
6 caixas cuberas de enserado e suas
fechaduras tendo cada urna 3 taboleiros de
diversidade de mu fina e delicada perfuma-
ra ; um caixfio com 6 caixinhas da mesma
forma arranjados com 60 vidros cada urna de
oleo de macass ludo fabricado em Marse-
lha sendo urna e outras caixas per si s do
muilo presumo e ulilidade, como para cos-
tura ou roupa : na ra de S. Francisco n.
16 terceiro andar.
tsr Bap princeza fabricado no Rio de
Janeiro, de superior qualidade e com ex-
cedente aroma, por prego em conta em qual-
quer porgfio, esl muito fresco, por ter che-
gado no ultimo vapor : na ra de Apollo em
casa de J. B. Moreira.
tsr Urna escrava de nago boa lavadei-
ra de varrea esabo ; um escravo ptimo
para pagem ; e um moleque de naca, de 10
an nos : na ra Direita n. 43.
tsr Um sitio na estrada de Belem com
muitos arvoredos de fruto: na Soledade ven-
da confronte ao beco do Pombal.
tsr 7 pipas vasias que forao de vinho de
Lisboa : por haz da ra de s. Rita nova ser-
rara n. 21 ; na mesma precisase alugar
urna escrava para o servigo de casa
lar Urna porga da couros miudos e sola ,
e outra dita de sera de carnahuba : na Boa
vista armazem do Rufino.
tar Urna negra de 19 annos de bonita
figura engomma, cose, lava e cozinha : na
ra larga do Rozario n. 55 primeiro andar.
tsr Bichas muilo boas por prego mais
commodo do que em outra qualquer p. rte :
na ra da Cadeia velha loja de ferragem nu-
mero 38.
tsr Cm cavallo novo carrega baixo : na
ra Nova n. 16
tar Cma preta da naga de bonita figu-
ra de 21)annos, doceira, e cozinheira : em
fora do portas n 125 das 6 horas da ma-
nila as duas da larde.
tar O Capilao do Brigue Feliz Destino tem
a venda na ra da Cadeia do Recife no ar
mazemda casa n. 25 muilo boas bixas, que
vende muito em conta em porges, e aos ce-
ios a 200 rs. cada urna e em porgas peque-
as a 240.
tsr Urna parelha de cavados rugos rabes,
ou um socavado, pisque tem trabalhado
na s juntos como em carro de duas rodas:
na ra da Cadeia do Recife n. 15 por cima da
servigo ; urna negrinhs de 12 annos : na
ra do Fogo ao p do Rozario n. 8 depois das
9 horas em dante al as i da tarde.
tsr Urna secretaria de amarelo de bom
gosto e moderna envernisada com 3 ga-
vetas grandes e muitas pequeas para pa-
pis e um armario em cima envidragado ;
12 cadeiras de Jacaranda com assento de
palhinha ; e um selim iuglez para menino
montar em carneiro com seus pertences :
na ra de Hortas n. 46.
tsr 53 caixas vasias de boas madeiras e
bem feitas a 4200 toda porco ; e aluga-se
uino canoa nova que carrega 700 lijlos :
[na ra da praia por traz da ribeira numero
I5el7.
tsr Urna escrava de nago ; de 25 annos T
engomma bem liso cozinha lava de saho
e varrella e lie quitandeira : na ra do Fa-
gundes n 27.
tsr Urna morada de casa de sobrado de 2
andares na ra de Agoas verdes desta cidade,
livre e dt=.sembaragada de ^inhora ou hypo-
theca : a tratar na mesma n. lOO.
tsr Um bote capaz do levar 10 a 12 pes-
soas e de 4 remos um balco proprio pa-
ra loja um carrinho em muilo bom uzo ,
de 5 rodas quasi novo com um cavallo rus-
so grande para carro e bem ensillado: na
ra da Cadeia de Recife n. 46.
Urna casa meia agoa de pedra e cal ,
com urna sala 3 quartos sita no atterro
dos Afiogados, mu propria para alguraa
ferrara por ser situada em o lugar para ellas
destinado um terreno com 25 palmos de
frente ja atterrado,!e com ameiago de i oito
contiguo: ne mesmo aterro venda' n. 100.
tsr Urna duzia de facas com cabosde pra-
ta urna duzia degarfos de prata urna pa-
relha de trinchantes com"cabos de piala, duas
salvas pequeas antigs de prata, tudo a 200.
rs. a oilava : em Olinda ra do Baldo n. 24.
tsr Vende-se ou freU-se para qualquor
porlo e Brigue Americano Padang de lote
de 175 toneladas forrado e encavilhado de
cobre, prompto para seguir viagem: a fallar
com o seu consignatario Joze Ray.
\ tsr Urna barca de vapor de 2f>5 toneladas,
no mellior estado possivel vislo ser cons-
truida de carvalho em Junho de 1856 com
machinas de patente de nova invengad, e for-
rada e encavilhada de cobre tem os mais
lindos e completos commodos para 40 pessoas
.i muito propria pra conduzir carga a -
perioridade deste navio e a su i machina fui
provada em Inglaterra o seu gaslo de cai-
va he s de 11 quiutaes ingleses por hora ,
e a sua marcha regular de 10 militas por ho-
ra : na ra da Cadeia velha n. 46 casa de
A. S. Corbe'lt & Companhia.
\tsr Vende-se ou IVeta-so para qualquer
porto da Europa a Barca Americana Navaire,
forrada e encavilhada de cobre e muito ve-
leira ; quem a pretender dirjase a L. G.
Ferreira & Companhia no seu escriptuno
na ra da Cadeia do Recife.
ESCKAVOS FGIDOS.
das de espoletas a 3600 meias de seda pre-lloja do Bourgard.
tas e brancas abotuaduras de duraque da tsr Barricas com superior farinha sssf ,
ultima moda pnles de rnarlim superiores I no forte do Mallos prensa do snr. Mondonga:
meias para meninos essencia de rosa, ? ou- a tratar com Fiancisco Alves da Cunta na
tsr Aluga-se para se pass'ar a fesla ou por diados ecom requififes de orno urna
tras rabilas miudezas por prego commodo: na
ra do Cabug n. 4.
tsr Um ndogio sahonete pequeo e lio-
rsontal com caixa de ouro um dito sa-
honete inglez oom caixa de prata duas cai-
xas para rap urna f.ca aparelhada de pra-
ta 4 voltas de cordo uns corazes apare-!
cruz
ra do Bozario n. 13.
tsr Una escrava de bonita figura muito
moga sab ndo engommar, cozinhar e coser
pira fora ; um moleque de 16 anno bom
comprador, serve b ma urna casa, sabe tra-
tar de cavados e muito bom pagem ; urna
escrara do linda figura lava cozinha e he
uz'perfeita quiandeira ; um pr^to de todo o
= Fugiro no dia 19 de novembro do cor-
rento anuo, quatro escravos sen io dous
machos e duas femias com os signaos se-
guintes : Francisco creoulo de idade 35 a
40 anuos altura regular cor fula meio
pallido rosto redondo testa limpae a car-
neirada olhos brancas, (alto de denles da
parte de cima bem fajante porem meio ga-
go pouca barba e ps largos : Joao de
nago Benguella bem preto rosto compri-
do, pouca barba, dous denles da parte do
cima aiimados odios afumassados calvo ,
alto e ceco idade 40 a 50 annos : Maria, do
nago Conga rosto redondo, oinos brancos,
falla-d.edous den tes de cima cabello pon-
en vermelho altura regular cheia do cor-
po : Benedicta altura regular rosto com-
prido olhos meios afumassados dous den-
tes de cima abertos cor fula meia narre-
guda que parece estar prenha ; quem os pe-
gar levar ao engenho Novo do Gaeta ou
nesta praga na rui do Bozario estrella n. l8,
no segundo andar que ser generosamente
recompensado do seo trabadlo.
No dia 6 docorrente sahio da aasa do
abaixo assignado um escravo do nome Anto-
nio Coel, de naga B-mguella, bonla figu-
ra de 22 annos tem pouca barba bem
preto, olfios esbugalhados e mui vivos, Ii-
gos um tanto vormelhos os ps um pouco
maltratados de bichos cbelo grande, levou
vestido camisa e caigas dealgodao de fora e
chapeo de palha : quem o pegar leva na ra
dosQuarteis padaria n. 5 de Manoel Antonio
de Jess que gratificar.
RECIFE 8ATYP. DE M F. DE F.= 1842.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ERDD4YXGQ_M6BIQ4 INGEST_TIME 2013-04-13T03:05:02Z PACKAGE AA00011611_04839
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES