Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04836


This item is only available as the following downloads:


Full Text

TOJA
Segunda Feira 5
Tudo agora depende de noameamoa: da noiaa nrmW,.;. ,
*.F..t,Pl.o,,. .,; jararajias;: sxss
* ( Proetamacao d. A.aebl. G.r.l do Bftkm.)
p !RTI2AS D0S C0RRE'0S TERRESTRES.
SoVGrntb;;;.R,0rt,,doNor,e -m- **
Obo Senahe, Rio Fornv.,o Porto Ciro Macelo e Uip .o 1. II i.
-..a-viti. e Flore. 28. Samo Anto ,;,, ftirtl, 0lin(U dog (>< jV, *
DAS DA SEMANA
5 5ef. Geraldo Are. Aod do J. de D. da 1. T
fl Tere. NicolAo R. Re. Aud. do J de D da J.'T
7 Qaart. Ambroiio Are. Aad do J. de D d3.r*
N Jumt. Con"eif "o de N. Sra
9 <*t. Leoc.d V. M. Re. Aud. do J. de D da 1 r
JO Sab. *. Ml1ude. P. M. Re. Wl. do J. de D*. da 3 w
(II Dora, 3. do drenlo. Damatio P.
de Dezembro; Anno XVlII. Pf. M&
O Ditrio publci-te lodoso diaa que nao forem Santificadoa : o preeo da eaaign atura he)
de trea mil rea por quarlel pa^oa adiantadoa. 0.a annancioa doa aaaignanlea o inserido*
Rratia e oa doa que o nao forem raio de 80 raa por linha. Aa reclamacoea derem aar
diriidaa a eala Trpograna, ra dat Cruiea N. 34, Ou a praea da Independencia loja de UvrM
Numero 6 o 8.
CAMBIOS no da 3 de dezembro.
compra venda.
Cambio obre Londres 37 | d.
Paria 350 rea por franco.
Lisboa 400 por 100 de premio.
Moeda de cobre } por 100 de descont,
dem de Utraa de bou firma a i \ i 4 f.
Otlo-Moeda de 6.400 V.
(i N.
de 4,000
PiATA-Patacoes
Petos Colqmnarea
iuon Mexicanos
ai miada.
14,800
14.60
8,200
4,70
4,710
4.72 J
1,610
15.000
44.800
8,400
4.740
4,740
4,7il
1,680
-*-"*
Preamnr do dia 5 de Dezemhm.
t. ^ a 8 horas e 3U na. da manilla.
*. a 8 hora,t 54. da larda.
PHASES DA LA NO MF.Z DE DEZEMBRO.
La Nora 2 1 hora a 56 m. da manh.
Qaart. creac. a 9 a 8 hnraa 7 m. da tard.
La cheia 17 ha 4 hnraa 26 m. da lard.
Quti. min. 24 a 2 horaa 26 m. da lard.

AJUO "|E PKK \ A B UIIO.
PAflTE OFFICIAL.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 28 DO PASSADO.
Ofllcio Ao subdelegado do districto da
Gloria do Goil dizendo qui sendo concebi-
da em termos genes e mui claros a dispo-
sigo do artigo 289 do regulamento numero
120 de 31 de Janeiro deste anno nao hn du-
Tida qus devia o juiz municipal supplente
do termo do Pao d'alho reenviar-lha o pro-
cessodos reos Jos Rja-ventura e Francisco
Rodrigues cuja pronuncia foi por elle revo-
gada por quanto nao podw ser revogado di-
to artigo pelo 319 que antes deo urna pro
videncia de acord com o que helle se dispoz,
exposta em termos genricos : e que ao refe-
rido juiz communica esta resolugo, afiu de"
que faca effeeliva a diligencia recommeuda-
da uo mencionado artigo 289. Oficiou-se
respeito ao juiz municipal supplente do termo
do Pao d'alho.
Dito Ao inspector da thesouraria da fa-
xonda ordenando que mande entregar
pessoa autorisada pelo com man Unte das ar-
mas a quantia de 2o0j300 res para paga-
mento do destacamento de primeira linda .
que ficou no termo de Flores; visto partici-
par o capito Francisco Victorino Xavier de
Brito ter-lhe deixado fornecimento at 20
deste mez novembro.
Portara Ao administrador do correio ,
determinando que mande apresentar ao com-
mandante das armas o correio que tem de
seguir boje (28) para Flores afim de levar
uns ofllios ao commandante do destacamen-
to de primeira linha que all existe.Par-
ticipou-se a expedigo destas ultimas ordens
ao commandante das armas.
OlficioAo inspector da thesouraria das
rendas provinciaes ordenando que mande
pagar a quem competir os alugu ;is que
se forem vencendo de duas casas alugadaS
polo subdelegado da freguesia de Agoa preta
por 3ji280 reis mensaes para servirem de
qnarlel ao d-sticamniito de guardas naci
na-s que all se aclu fazendu o servido da
polica.
Dito Ao inspector d thesouraria da fa-
tenda determinando que exp-ga suas or-
dens ao colleotordo Hio Formoso para que
porum recibo entregue ao comm.ndante
de guardas nacionaes de Agoa-preta as quan-
tias que este pedir pira 3S dosp?sas dos sol -
dos e mais vencjmentos de um m>* ; nao
continuando no seguinto este supcimento
sem que se Ihe mostr por documento qU(
ascontasd'aquelle foro recolhidas mesma
thesouraria e se acho liquidadas. Parti-
cipou-seao commandante das armas, e ao
subdelegado da freguesia de Agoa-preta.
F L' H i ir o
4 PRI MElliA MENTIRA. (*)
Accusaiido astiin altenrnativ^menle a A-
natole e a si mesm, Lucy nao se decida a
nada d. s. java e rc-ceava a volla daquelle
que oceupava todo o seu pensamento. De
8eu lado M. de Courtenay se exprobrava o
ter levado muito longe urna desconfianza cio-
a e sobretudo o nftc te-la dissimulado me-
mor. Tudo o que Ihe lembrava da ternura
d*o Ihe demonstrava a impossibilidade de
uma traiflo. O que eUe tinba podido sor-
prender desde a vespera pela observado at-
ienta desta natureza sem artificio, pareca
Lucy y pura e nobre menina tinha por
ventura passado sbitamente da candura
'mpuitiiciae hypocrisia ? Ese nao era me-
recido o ultraje que elle Ihe fazia qual nSo
devia ser sua indignado interna ? Tinha-a
apellido com dureza sem querer ouvir urna
! O Vid, Diario N. 25o 2o6 260e 86f.
COMMANDO DAS AKMAS.
EXPEDIENTE DO DA 22 DO PASSADO.
OlcioAoExm. Presidente, dando Ihe
osesclarecimentosque pedir acerca dos ven-
cimentos do destacamanto da freguesia de
Agoa-preta.
Dito Ao coronel Trajano Cezar Burla-
marque dizendo-lhe em resposta ao seu of
Iicio desta data no qul participava o empe-
dimento do auditor de guerra que se acha pre-
sidiado os jurados nesta capital qU tinha
nomeaioocapitao Affonso Honorato Bastos ,
para servir de auditor o conselho do ca-
pitao Mendes Guimares de que era presi-
dente. v
Ao capito Afbnso Honorato Bastos se
fez a competente participago.
Dito Ao delegado do primeiro districto do
termo desta cidade aecusand o recebimen-
to de um desertor e dos recrutas Francisco
Pereira de Oliveira e Manoel Ferreira do
Nascimento queassentaro praca.
REPARTig.40 DA POLICA.
Pesios despachadas, nos das 28- de No-
vembro ao ultimo.
Parahiba Manoel Xavier de S Leito, Bra-
zileiro.
UnaeSernhaem-AIexandre Coelho Mona-
de Portugus.
Rio FormozoThomaz escravo do Sebas-
ti5 Antonio Acciole.
Rio de Janeiro-Babiana escrava de Ga-
briel Affonco Rigueira.
Rellaco dos nomes Jos individuos que a-
pesar de terem sido por muts vezes cha-
mados pelo Diario de Pernamhuco i com-
parecereio na secretaria de polica, para re-
cebere-n os respectivos ttulos de residencia;
tem deixado de ofazer, por ommiaso, in-
palavraque talvez t-ria sido urna justiGca-
efio sem replica. Entretanto quan lo rur
nia este pequeo grupo de circumituncias
que tinhao excitado suas suspeitas quand
.embrava (cousa de quaqueiia intilmente
luridar ) Jo leque achadn d<>s olharcs da
p-rtuihaco de Lucy em sua presenga a
li-rrivel convieco se apoderava de sua alma
com a mesma forga que no primeiro momen-
to e tudo se esvaecia.
Anatole voltou no mio destas dolorosas
perplexidades. Luey no eslava s : era o
dia em que M. e M~ de Courtenay recebio
depois do seu casamento. Algumas pessoas
ero habitualmente convidadas para jmtar :
amigos e conhecidos vinhSo de noite sem con-
vite. Anda que Anatole e Lucy nao esti-
vessem com boa disposigo de espirito no em
barago em que estavo um para eom outros ,
os terceiros longe de incommoda-los, Ihes
aervio de distraegio. Todava os convivas
podero notar os esforgos que fazia M" de
Courtenay para parecer alegre e igualmen -
te e altitude silenciosa e melanclica de seu
marido.
Veio pouca gente note ea preocupa-
go dos donos. da casa nao poda deixar do
tornar fria urna reunio pouco numerosa cu-
jo encanto principal era de ordinario uina
sem eerimonia de bom gosto urna alegra
correndo assim na pena da multa estabele-
cida para simelhanles casos.
Joaquim Antonio de Campos JoSo Anto
nioHill Joo Wilson Felisberto Cltuiio
Pereira de Abren Birnardino Joze Pereira,
Jacinto Joze de Moraes, Manoel Vieira Joo
Ferreira Domingos Francisco Joo Joa-
quim Luiz Martina Daniel P. Austin Joze
Alexandre da Silva Joz* Mohr Antonio
Joze Mendes Guilherme Mulligam, Manoel
Luiz de Madureira Manoel Antonio de Sam
paio Bento Fernandes Joze Alves Joa-
quim Pereira d'Oliveira Manoel do Bnv-
dog da Costa Benjamn! F. Turkniss Joze
Francisco Martins Joze Mara.Borges Luiz
Rodrigues de Carvalho, Joze Jacinto' lia pozo
Joo Gatis, Joo Mara da Cunha Francisco
Pereig Manoel Joze Vieira Manoel Joze
de Campos Joze Ignacio da Rocna Joze
Antonio Gomes Guimares Joze Lourengo
Gongalves Joo Joze de Miranda Antonio
Flix Gerard Nicolao Gadanlt Luiz Po-
reira da Costa Manoel Seabra Paulo Joze
Gom9s, Firmo Gongalves, S. P. Johnston
Manoel Gongalves.
Acho-se de presente passados os ttulos de
residencia dos individuos abaixo declarados,
os quaes devero igualmente comparecer para
os receberem na sobredita secretaria de po-
lica.
Luiz Ferreira dos Santos Francisco Ma-
ciel deSoiza Antonio Joze de Faria Macha-
do Joze il'Oliveira Manoel Nunes da Silva,
Joaquim Thomaz Pereira Joze Francisco da
Silva, Manoel da Costa, Hans Frediric Han-
sem Joo Soares tutelho Joaquim Gongal-
ves Maia Manoel Ferreira dos Santos, Ma-
noel Jo/e da Guerra, Joaquim da Silva Mou-
ra John Donnelly, Peter onnelly J0Ze
Domingos Manoel Gomes da Cruz Joo
Carlos Guerreiro, Joze de Oliveira Augusto
Ferreira Pinto Antonio de Soiza Joaquim
Joze Correia Manoel de Oliveira Junior,
Manoel de Abreu Joaquim Xavier Vieira
Ligo Joze Joaquim Gongalves Antonio
Joaquim de Abreu Carioso Joze lliheiro
Barbosa Francisco Xavier da Cunha Joo
TVixeira de Soiza, Antonio En oes Adol-
nho Fatton Thomaz Purcelle, Joze Riheiro,
Francisco dos Santos Mendonga M.ithias
Joze Gomes Juflo Fernandes Prente Vian-
na Joo Ignacio d'Avilla Joze Gongalves
Braga Bernar lino d'Azevedo Hemos Joie
Domingues Maia Joze Francisco da Silva,
Jacinto Silvestre Viente Di >go Joz* da C-
mara, actualmente Di >go Joz* da Costa, Ma-
no-I Joz* Rodrigues de Anirade Daniel de
Barros e S;lva actualmnH Darti-I d Santa
Anna Barros eSilva, Mano-I Vives Pinto. Joze
Casiano da Costi, Francisco S ires Cordeiro.
_ftl.ia0 M PESVIlllIJCO.
DIA 2 DE DEZEMBRO.
O Anniversarjo Natalicio de Sua Magestade
o Imperador foi fist'jado nesta Cidade cora
demonstragOM do regozijo que n is seus ha*
bitant-s excita a recordac. do dia f.;liz em
que a Divina Providencia nos dera um pe-
nhor inestmavel de sua hondada e firmara
o Throno Imperial que haviaoio* erguido ao
Fundador de nossa Independencia e a letn-
branga da conlinuago da piternal protecgo
que Ella nos quiz conceder conservando-nos
illeso atravez de tantos perigos Aquello em
quem havisrmos firmado nossas esperangas de
salvago e fdlicidade. Nem poda a Pernam-
bucanos ser indiflfarente o dia em quo vio
entrar no periodo da virilidade o Augusto
Descendente das casas d'Austria e Braganga ,
chuio de vigor de saber e de experiencia ,
nao obstante suas irreparaveis perdas sua
longa orphandade. Tanto na vespera como
no da noite o povoapnhoava o Campo
de Palacio velho onde as msicas militares
reunidas em numero de seis, tocaro o hyra-
no nacional e muitas pegas escolhidas Mia-
do d'alli a percorrer as ras priadpaes que
estavo em grande parte Iluminadas. A para-
da foi magnifica, e o cortejo brilhante. Posso
os Brasileiros anda repetir por dilatados annoa
a commemorago de dia to feliz !
Chamados a urna explicago pelo despeito-
so e resentido author do artigo Polica__do
D-n. n. 9 nao podemos negal-a. Entende
o insigne e fantstico administrador que ha
contradiego no governo provincial em elogiar
o delegado de Garanhuns pela captura do as-
sassino do escrivo Joze Cavalcante e seos
mandantes e nao demittir ao mesmo tempo
o commandante do destacamento de polica ,
econsentir que aiula estejo no corpo po-
licial as pragas que eslivero q'aquelle des-
tacamento e foro desarmadas pelo delega-
do visto constar por urna proclamagfio, qup
appareceonoD-n. quo o destacamento fjra
que nao exclua nem a razo nem o espiri-
to. A conversago eslava lnguida. M"
de Courtenay tinha bonita voz ; pediro-lhe
que cantasse alguma cousa : ella sesentava
-o piano quando annuncirio M de Boir-
j-di e Mr. St.-Elme. Lucy trmula se po
a cantar com voz mal segura um romane.
de Loisa Puget, que primeiro se offereceu ,
e que comegava assim :
Je veux t'aimer sans te le dir ,
Je veux t'aimer sans te lVcrire ect
Applaudiro milito ; porem Anatole que
da tristeza passara ao enfadamento vendo Mr.
St -Elme e que julgou ver urna cousa feita
de proposito ueste romance achoo-o insig-
nificante e declarou que elle nao quidrav
voz de M"' de Courtenay ; depois diri-
gindo-s directamente a Lucy :
O piano nao est afinado Ihe disse em
meia voz ; seria mais conveniente que vos
oceupasseis com essas cousas. Pois que nis-
so nao cuidastes aconselho vos de renunci-
ardes msica por esta noite. Pois nfto rp-
parastes na discordancia ? Parece que nao ve-
des nem ouvis nada nao pensis em nada.
Lucy ficou interdicta; o este incidente, que
nao passou inapercebido acahou de gelar a
companhia. Mr. de Courtenay deu ord*m j
que se formasse urna mesa de ecarte. O jogo!
tez prompta diverso e produzio um pouco
de rumor e de movim-nto. A noile se adi-
antava quando um jogalor confundido ou
cangado de urna v* de elcidade obstinada ,
pedio a M" de Courtenay que visse combater
o destino e desapossa-lo. Ella veio e trium-
phou da sort : o feliz jogador foi vencido
Mr St.-tlme seapressou a tomar-lhe 9 lu-
gar. Lucy empallideceu ; mas todo o seu
sangue Ihe refluio para o corago quando vio
Anatole sentar-se seu lado litar nella um
olhar cheio de amega. Toda a liberdade ds
espirito a abandonou ; nao vendo mais nada,
incapaz de seguir seu jogo j.)g tas ao acaso. Os apostauores io queixar se,
quanlo Anatole os prev-mio com desabrida
interpellagao que nao teve forga de conter :
Que diabo faz-is disse elle a Lucy com
voz assomada pela colera-; onde leudes a ca-
beg ? descartais-vos dos trunfos. Nao vedes
que o trunfo he paos e que tendea o rei? Dai-
mo vossas cartas e deixai a mesa ; j nlo
sabis o que fazeis !
' erdao respondeu Lucy balbuciando ,
ettou aturdida. 0
Osiogadores se apressro a desculpar a
listracgfio ou tonlura de M- de Courteuay.
Mr. St.-Elme quera dar-lhe tempo para so-
ceg*r-so e recomegar a partida.
Nao disse Anatole com tom abrandado,
porem constrangido M- d Courtenay nlo


i
2
m

corrompido e insubordinado pelo dito com-
mandante. Parece que a Presidencia da pro-
vincia deve acreditar e dar raais importan-
cia s partid pages ofliciaes do delegado, do
que s proclamares impressas no D-n. O
delegado de Garanhuns participou qir estan-
do fra da villa chegar*o-Ihe boatos atterra-
dores de pertender o commandante do desta-
camento resistir a priso com a tropa de seo
eommando pelo que o povo comegou a olhar
com horror o destacamento e a recear um<
grande desordein o que obrigou-o a reunir
forca da guarda nacional; por. m que chegan-
este nem a tropa desse o menor signa! de re-
sistencia equeapesar dissopara evitaral-
gum futuro desastroso por sedugo no dito
destacamento ou reseutimento dos amigos do
assassinado desarmou-o e o fez marchar
para esta cidade sem escolta alguma an-
tes deixando ali no destacamento de guar-
da nacional o sargento e o corneta de poli-
ca o que prova ter havido, apenas urna
medida preventiva, inmediatamente foi m
destacamento de outras pracas commanda-
das pelo 1.* commandante Miguel Affonso
Ferreira que j se acha coadjuvando a poli-
ca em Garanhuns e aquello termo em pie
na tranquillidade. He este oiTIcial o actual
commandante do destacamento de Garanhuns
e nao o que foi preso pelo delegada que an-
da se acha recolhido na mesma priso. Seo
D-n. nao filia do commandante do destaca-
mento mas sim estranha que. o alfares Mar-
tins nao tenha sido j dimillido do corpo de
polica he exigente de mais pois deve sa-
ber so estu lou jurisdrudencia como pare-
ce que o ficto de ser um oflicial indiciado
em crime nao he bastante para que elle perca
o seo posto e que mesmo depoisde pronun-
ciado s pode em rigor ser suspenso do exer-
cico, em qua eslava ; antes de urna senlen-
ca definitiva nao pode o crime imputado dar
logar a perda do posto. O governo da pro-
vincia no livre exercicio de demittir os em pre-
gados de oonlianga deve seguir esta norma de
prudencia tragada pelas leisa respeito dos em-
pregos vitalicios, ou temporarios. Assim co
mo a le garante os ollicios por suppor que
antes da sentenca podem os empregados ser
indiciados e mesmo pronunciados por crimes
que alias nao commeltero ; da mesma sor-
te a administrado provincial obra com cir-
cunspecto, esperando que se apure a verda-
do para ento demittir ou conservar jual-
quer oflicial de commisso contra quem se
levante a fama de algum erro ou delicio
Seria injusto quem censurasse a passada ad-
ministrado provincial, que alias tanto me-
receo assimpalhias do autor do artigo a que
respondemos, por ter esperado a pronuncia
do ex-prefeito e do oflicial de polica em
questo para entio demittir o primeiro e
suspender o segundo apezar da bulla, que
antes contra elles se linda feto na Assembla
Provincial o no jury pelos excessos pratica-
dos contra os Iadres do bilhete da lotera de
Venna. Nao havia motivo plausivel para co-
mentar o acto do ter sido este oflicial reintre-
gadoa 17 de julho de 1841 pelo mesmo go-
verno que o suspendeo a 13 de maio, por que
no primeiro caso o determinaro as suspeitas
de delinquente comprehenJidas na pronun-
cia ; e no 2 a justifcaco de innocente que
produzio a deciso do jury. Ernbra pare-
abe jogar. You tomar suas cartas.
Confuso elle mesmo do indecoroso despro-
posito que acabava de fazer por um motivo
na apparencia to leve estmava tomar cer-
to ar pondo-se ao jogo.
Lucy se levantou com o corago agitado,
os olhos cheios de lagrimas : as mulheres que
tinhao ouvido o colloquio roderlo-a e Ihe
testerounhro sua sympathia cada urna
conforme o seu carcter.
Eu julgava que tu tinhas um marido-
modelo Ihedissesua prima ; mas elle toma
o cuidado de mostrar-nos que assim nao he.
Peste que aroabilidade Far-lhe-hei meu
comprimen to quando o vir de melhor humor.
Oh minha cara interrompeu M""
Descars nao somos perfeitos. O casamen-
to he urna escola de indulgencia mutua. Os
homens sao os mais estragados : cumpre que
sejamus as mais pacientes.
Bem Ihetinhaeu dito que passaria a la
de mel disse por seu turno M"" deBoisjoli :
ella nao tinha visto anda seno o amante ;
eis o roariJu. Pobre pequea Gonfesso que
eu nfo teria predito urna mudanca to rpida
e to completa.
Depois voltando-se para Lucy :
He lomar um partido minha cara e
spero que o lomareis.
A thegada de Mr. de Courtenay poz termo
cessem incoherentes a restituigo deste oflici-
al, e a conlinuacSo da suspensas de outro que
foi pela mesma sentenga absolvido e pouco
ronf.>rmes a suspenso de um e a demissio
l'outro sendo igualmente pronunciados e
depois absolvidos pelo mesmo facto raso
nenhuma havia para conservar a passada ad-
ministrago que na escolha de empregados
de conGanca podia resolver-se por informa-
ges reservadas. Se a pretrita administra-
gao nada desmereceo no conceito do autor do
artigo Polica por estes actos variados ,
como quera elle, que o actual gjverno da
provincia pela simples participaco do dele-
gado que se referi voz do povo e nao
presenciou o assassnato demittisse logo o
3.* commandante Martins que depois de
pronunciado e suspenso fra reintegrado em
julho de 1841 e escolhido pela passada ad-
mnistracao em novembro do mesmo anno
para ir commandar o destacamento de Gara-
nhuns ? A conflanga do governo transacto
n8o devia pesar mais do que o simples boa-
to de criminoso, assim como a deciso do ju-
ry poem-se cima e apaga as nodoas da pro-
nuncia? O alferes Martins nao foi demittido,
por que anda nao foi convencido do crime
que 1 he imputo nem consta que tenha si-
do cabalmente pronunciado ; nao est porem
commandando destacamento antes se acha
preso e por consecuencia suspenso do exer-
cicio de seo posto. As pragas que estivero
no destacamento nenhuma insubordmago
praticarao antes ebedecero ao delegado e
s i recolhero ao seo corpo. Pode-se conciliar
tudo isto sem por o delegado de mentiroso ,
sem negar-lhe os louvores qu" merece por
sua energa. O mesmo autor do artigo .nao
devia esqucer os favores que humildemente
alcangou d>*ste emprega 'o do governo para
>'xpol o a urna alternativa deshonrosa s por
que delegado da polica, qu elle por des-
peito e con heci ment quer achacar sem um
facto verdadeiro sem urna razo que so-
ja boa.
Receita.
Saldo a favor da obra que recebi no mez
de setembro quando tomei posie. 78*686
Saldo a meu favor. 60*934
y cente Alvos Ribeiro thesoureiro.
A' PEDIDO.
Conta da receita e despesa feita pelo thesou-
reiro da irmandade de N. Senhora do I.i-
vramento com a obra no mez de eutubro
de 1842.
Dixpeza.
Por trez folhas dos opperarios.
dem 12 pares de aldrabas.
dem 2 ditos de dobradigas
dem 24 parafusos.
dem urna fexadura.
dem 650 pregos.
dem 8 baldes com agoa.
dem 800 pregos de assoalho.
dem 300 ditos de batel.
64*800
1*440
320
#160
#320
I #980
#480
2#440
1#080
dem eondugo de caibros em urna
carroga. 5*800
dem despesa com pretos para carre-
garoscaibroi 1#880
dem um barril para reserva de agoa. 1*000
dem 12 cargas de a rea a 160. 1#920
dem empleitada do assoalho do consis-
torio metade da dita. 1 O000
dem ao entalhador do restante que fal-
ta na taina, metade daimpleitada. 46#000
139*620
a esta conversaco. Era tarde todos se re-
tirarlo. Lucy trema de se tornar a acha r
sosinha com Anatole receava urna tempesta-
de terrivel, e ficuu to pasmada quaocom-
movida de seu silencio. Elle se langou so-
bre um sof como oppresso de fadiga e com
a cahega inclinada sobre o peito, o cotovello
em urna de suas mos e com a outra cobria
a testa e os olhos
Bastante me contire disse elle comsigo:
quanto lempo sere reduzido a este mseravel
papel ? Oh Lucy Lucy nao tabes a que
tormento roe eu condemno Que vinganga
poder pagar o que eu soffro ? Se eu me
enganasse ... E o que preciso para nao du-
vidar mais ? Pois nao a vi anda asta noite
commovida diante dellea ponto de me causar
do ? e detive-me idea de urna scena publica
que me tornara rediculo se fosse fundada ,
mais rediculo s o nao fosse ... Seo nao fos-
se ... pobre louco !...
Emquanto Acatle assim fallara comsigo
mesmo Lucy Iho considerava a pellidez e
alterago do seu rosto meio escondido. Os
movimentos convulsos da mo que sustentava
a testa indicavo a violencia da commoco que
ella continha ; algumas lagrimas abrazadoras
I be escapa rao por entre os dedos. Lucy deu
um grito e langou-se de joelhos :
Anatole, Ihe disse coro voz resoluta,
CoMMERCIO.
ALFANDEGA.
Rendimento do da 3......... 4:752#748
descarrega" hoje 5 de dezembro.
Barca americana = Navarro = fazendas ,
relias de espermaceti-., cadeiras
farinha, ebolaxa.
Patacho Americano = Lucy =sabo caixas
com pentes ditas oom sidra, ditas
com chapeos, ditas com phospho-
ros e miudezas fazendas, e bar-
ricas abatidas.
Patacho sueco = Emilie = farinha, bolacha,
barricas abatidas breu pregos ,
carnes, e fumo
Brigue Inglez as Mary. Queen of Scotes =
fazendas, louga e barricas vazils.
Sumaca = Gelestina = vinho.
XFORTAC,aS DE 28 DE NOVEMBRO A 3 DE
DEZEMBRO.
Liverpool Brigue Inglez =a Ariel = 447 sac-
cas de algodo 62 caixas 27 fe-
ches de assuear, moeda 8:700*000
res gneros miudos e gasto 30*860
valor do carregamento 27:022*049 rs.
Trieste Brigue Dmamarquez =Bronholm= .
225 caixas e 100 barri de essucar .
gfinrros miudos e gasto 48*160 valor
reis22:79l#094
Lisboa Brigue Portuguez = S. Domingos =.
4 saccas aljtodo 89 caixas 227
barricas e 463 saccas de assuear 5
alqueires de arroz 1071 couros sal-
gados 55 @ de cafl 555 114 al-
queires de farinha de mandioca 6475
peles de animaos miudos 114 meios
desolla 9 taboas de amarello g-
neros miudos e gastos 223*060 valor
reis 20.444*352
PRACA DO RECIFE 3 DE DEZEMBRO DE 1842.
Revista Mercantil.
Cambios = As transagOes tem sido lemitadas
a27 3|4d.
Algodo =r As entradas continuSo muito di-
minutas ha compradores de 5#300
a 5*400 por @.
Assucar=0 prego durante a semana foi de 750
reis sobre o ferro mas hoje ouve-
rlo vendas de caixas a 800 reis e as
entradas em caixas e cargas foro a-
vultadas.
Couros = Contnuao a ser procurados a 135
reis a libra e tem se pago do Aracati
a 140 reis.
Alfazema = Vendeo-se de 3f500 a 4# a @.
Amendoa doce = Idom a 6*000 reis a (.
Azeite doce = dem de 1*800 a 1850 o ga-
llo.
Bacalho = Ha em ser 2500 barricas e o
consumo limitado.
Barricas vasias = VenderSo-se de 700 a 800
levantadas e a 500 reis abatidas.
Batatas = dem a 500 reis a @.
Bolaxa ordinaria = dem a 5*600 a dita.
Cabos de linho patente = Nao ha.
Carne secca =No houvero entradas duran-
te a semana o deposito pode andar
por 25:000 arrobas sem alterago nos.
pregos.
Carvo de pedra = Vendeo-se de 9 a 10*000
a tonelada.
Espingardas lazarinas= dem de 4*400 &
4*500 urna.
Farinha de trigo = O deposito anda por 3000
barricas, e vendeo-se a retalho de
18* a 22* reis conforme aqualidade.
Dita de mandioca = Vendeo-se a 3*200 a
saoca e pouco procurada por ha-
ver abundancia da da trra.
Farello = dem a 4*500 a barr ca.
FeijSo = dem a 5*000 a sacca.
Louga Ingleza = dem a 200 p jr lento sobre
a factura.
Uho = dem a 3*840 o alqueire.
Papel de peso = dem de 2*200 a l^*400 a
resma.
Paios de Lisboa = dem de 2*600 a 2*'700 a
duzi8.
Taboadodepinho=ldem de 40 a 45 res o
p.
Chegou hoj de Ctte o nav o Adolphe com
varios gneros e 150 pipas de vinho tinto.,
que foi vendido a 85*000 a pipa.
R-'sumodaexportacaoptra fra do imperio
no mez de novembro do corre ite anno.
Algodo saccas 2017 com 11:714 @ 27 lb~
Assuear caixas 556)
Fechos 27] '
Barricas 2:303J COTO 67:094@ 30 Ib.
Sacos 3:726)
Agoardente pipas 3l com 3:580 caadas.
Arroz alqueires 5.
Couros salgados 13:485.
Chifres 14:000
Cafl 60 a 22 libras.
Doces 228 libras.
Farinha de mandioca 1:982 alqueires 3| 4.
Peles de animaes miudos 3:738.
Solae vaqueta 133.
Taboas de amarello 9.
Uulias de boi 40:000.
Moeda Rs. 49:588*700
Gneros Miudos 1:504*027
Valorda exportago 279:569*460
Sahiro para fora do imperio 13 vasos sea-
do 5 Brilanicos 2 Franaezes 1 Portuguez
1 Americano, 2 Sardos, 1 Dinamarquez e-
1 Oriental, tripulados por 134 homens, con-
lendo 3:068 toneladas e 31 4.
MOV1MENTO DO PORTO.
u ment perdoa-me vou dizer-te toda a
verdade.
M. de Courtenay e ergueu como por ef-
feito de um abalo elctrico, e litando os olhos
em Lucy :
--Falla xclamou, falla Que tens que
dizer-me ?
Lucy sempre ajoelhada levantou seus
olhos lmpidos e suas mos alvissimas para
Anatole.
Eu te anganei disse ella roas tu m'o
perdoars eslou muito cruelmente punida
Minha intengo merece tua indulgencia ; sem
reflectir dissimulei a verdade para te deixar
gozar urna satisfagan que eu receiava pertur-
bar. Ment, Anatole, porem nao sou men-
tirosa. Esta conlisso tendo-se cada dia tor-
nado mais dillicil e devendo eu faie-Ia a-
gora para tranquillisar o teu amor retive-a
varias vezes com recejo de assustar tua conli-
anga. Louca que era eu a perda para pou-
pa-la. Bem o vejo tu pensas cousas que te
n8o atreves a dizer ; choras e nao me inter-
rogas.... Vou contar-te tudo ; escuta-me e
nunca duvid^s de tua Lucy.
Esta voz firme e franca este olhar puro
e seguro persuadirlo Anatole que tomou
entre as mos a cabega da amavel menina ,
cc.brio-a de beijos depois levantando-a ,
attrahio-a em seus bragos o a aperlou sobreJ
NAVIO ENTRADO NO DIA 2.
Liverpool; 31 dias, brigue inglez Mary Queea
of Scotes de 2 45 ton. cap. W." K. I!y ,
equip. 13, carga faiendas: aJamesCra-
btree &. C."
SAHID0 NO MESMO DIA.
Ro de Janeiro ; brigue hespanbol Arture ,
cap. Jos Ricoma, com a carga que trou-
cede Barcelona e Malaga.
seu corago ; enlosomente longo suspiro so
Ihe soltou do peito e como desembargad
do pesado fardo deixou cahir estas palavras:
Ah Lucy quanto mal me causaste '
Porem perdo-te, j me nao lembro mais.
Lembrar-me-hei eu disse Lucy levan-
tndose e nunca mais ters motivo de des-
confiar de minha ternura e de minha since-
ridad* Depois sehtando-se proseguio:
Cumpre que me ougas Anatole e me a-
creditars. Merec que duvides de meu tes-
temunho -, mas invocare o dos outros e nao
me faltars provas....
Provas testemunhos interrompeu A-
natole ; acreditar te hei sem isso, sou tao
fel conlianga do meu. -E abragando novamente
Lucy com effuso aecrescenlou : Tornei
a achar-te tu me amas nada mais quero
saber.
Quero quesaibas tudo pelo contraro e
nao trrei dpscangoseno depois' que liver tor-
nado impossivel a duvida para ti.
Pois bem para satisfagan minha nlo
me dirs mais nada hoje e para tua escutar-
te-hei amanli.
Judilh Cauchois-Lemaire.
t FIM.


NiVIOS ENTRADOS NO DA- T>.
Celte ; 49 dias polaca franela Adolpho ,
dd 122 ton. cap. Simn Deyrier equip!
9 carga vinho e mais gneros : a Luiz
Brugueire & C.
Sidney ; 90 dias, barca ingle/. Jpiter, de
2*4 ton. cap. Anthony Hicks equip.
ll carga l 6 passageiros : au capito.
ENTRAD) NO DA 4.
Montevideo; 22 dias, brigue Sardo Maria, de
175 tonel. capito Domingos Bjssano
equip. 10 carga charque: Mendes 0-
lireira.
OBSERVARES.
A sumaca brazileira Perola vinda do As-
sii tocou neste porto para largar o prati-
x, e seguio para Macei carregada do sal.
5
dores mu lindos com excellentes espelhos;, porc5o concideravel de plvora dentro daci-
DECLARARES.
Terrenos de Marinha.
Tendc-se.de proceder medigo dos ter-
renos de marinha n*s ras de Apollo, Sen-
zalla velha e trapiche Novo, concedidos aos
Srs. Angelo Francisco Carneiro Manocl Jo-
s Chalassa Domingos Jos da Costa e a
cmara municipal dsta cidade da parte do
Sr, mejor d'engenheiros encarregado das
medigOes respectivas convido aos ditos Se
nitores e ao Sr. procurador da dita cmara
pan que hajo de comparecer por m ou seus
procuradores no dia 6 do corrente muz pelas
6 turas da inanh, nos lugares que llies per-
ttmee. Recife 3 de dezemhro de 1842.
Joo Fmici-co B islos.
Escrivo das mediges.
AVISOS MARTIMOS.
- Pira Lifboa seguir no dia 18 de de-
lemhro o muito veteifo e acreditado brigue
portu:u Ch|iillii M mo 'I da Costa Neves, para carga e
passageiros a fallar com francisco Severianno
ItalHIo ou com o capito na praga do com-
mercio
= Para o Araeati o patacho S. Jos Ven-
cedor, e o hiate Olinda este no dia 7 o aquel-
le no dia 17 impreterivelmeute tem os seus
carregamei.tos quazi completos; os pretn-
danles dirijo se a Manoel Joaquim Pedro da
Costa
*sr Para o Maranho partir dentro em
poucosdias o b'em conhecido brigue = Ten-
taco= forrado e encavilhado de cobre, boa
marcha e construego podendo ainda tomar
alguma carga a frete, e escravos, e para pas-
sageiros offerece excellentes commodos :
tratem com Firmino Jos Felis da Roza, ra
da Moeda n. 8.
tsr Para o Rio de Janeiro segne viagem em
poucos dias o hiigue==S. Manoel Augusto=
capito Manoel Sim>s: tem inuito bous com-
modos para passageiros e recebe esclavos a
fele quein pertender enlenda-se com o ca-
p lio na praca do commercio.
dois aparadores sendo um do mais apurado
gosto ; urna meza de jantar para 24 possoas
muito forte e acabada com a maior perfei-
co cadeiras de balaceo ditas usuaes, me-
zas pequeas um banheiro de patente ta-
petes e oulros trastes ; aparelhos de meza ,
e para sobre meza sendo um todo branco de
porcelana a mais superfina e outro verde ,
ditos diversos brancos, e dourados para cha ;
globos e serpentinas de bronze para urna, e
dtias luzes do gosto mais moderno; castices
de folha de prata lanternas e galheteiro
de C3squinha compoteiras, garrafas e co-
pos de fino cristal; facas e garfos cabo de
marfim colheres e garfos de prata alema ;
varias obras de prata ; nm selim para Senho-
ra montar a cavallo ; utencilios de cozmha
indispensaveis, e um carrinho da duas rodas
com arreios para um cavallo.
AVISOS DIVERSOS.
L E I L E S.
BT Lcnoir Puget & C' faro leo, por
inh-rvenco do corrector Oliveira, de grande
sortiiu* uto defazendas francezas, e da suissa,
consislindo principalmente em seljns de co-
res sedas para vestidos suspensorios finos,
botins para sr.* pentes de tartaruga para
marrafas sapatos napolitanos cassas, cam-
braias, carneiras, falto feito, pistolas, es
pingardas de caca lazarinas encerados su
periores para forro de sallas e para mezas ,
bicos linos e muitos outros arligos de prom-
pta venda : lerga feira 6 do corrente s 10
horas da manh no seu armazern na ra
da Cruz.
ssr O corrector Oliveira far leilo, sexta
feira 9 do corrente s 10 horas da manh .
io 3. andar da casa pintada d'amarello de-
fronte da igreja matriz da Boa-vista da mai.s
completa mobiiia e oulros objectos tanto pa-
ra adorno como para utilidade de qualquei
c"sa, que jamis n'esta cidade se tem ofiere-
cido venda pertencente ludo a um Sr. ne-
gociante prximo a fazer viagem at Euro-
13; e para.mellmr informagode pertenJen-
, especifica alguns dos artigos mais apre-
s que vem a ser : um custoso piado
horisont I do insigne aulhor Broadwood tal
vez igual seno superior a qualquer outro.
Que n'esta praga exista ; rad-iras do niai*
apurado gosto fcitas de Jacaranda sendo al-
gumas de bracos; sof, mezas redonda e com
Pndas para meio de salla ditas para jogo .
mezas de trums com lampos de pedia marmo-
re sumptuosanienle manufacturadas rio pai;
'o nHhor Jacaranda ; un jugo de bagali-lla
um Icito d'angico a outro de ferro com en
lergrj.s e cortinado ; guarda-roupas, touca-
tes
ciaveis
Pede-se aos Senhores
Editores do Diario novo que depois de de-
clararen) seos nomps para serem ohrigados a
fallir verdade manifestem debaixo de sua
rpsponsahilidade quaes as circunstancias re-
d:cu>as e o manejo* vilmente dingidos
pela vinanca contra a pretencao do Snr.
Dr. F'iletla declarando igualmente nuem
seja o envolvido pm laos manejos, se nao
querem que passe por obra de calumniado
res disfargados o seu arrazoado do n. 99 a
esle resneito.
tsr Sabio sahhado o Carapnceiro n.* 71 ,
trazendo um engracio, e interessanlc cont
hespanhol de D. Febrilas. A variedad ni os-
tra donde provem entre nos a impunid >de dos
crimes : vende-se na praga da Independencia
n. 8, e8.
sr* O Sr. Anaelrto dos Santos Pereira .
queira dirieir-se agencia da companhia dos
vapores para receber urna carta com dinhei-
ro, hindo munido do respectivo conhecim-nto.
LOTERA DA MATRIZ DA BOA-VISTA.
No dfa 13 do corrente
corre impreterivelmente a
primeira parte da I.* lo-
tera cu jo premio grande
he I :O9#O00 ris; o res-
to dos bhetes achao-se
venda nos lugares an-
nunciados.
tar Permuta-se vende-se ou arrenda-se,
um sitio pequeo muito perto por ser logo ao
sabir da Solidada para o Manguinho com
nao poucos arvoredos de fruclo chaos pro-
prios com grande e decente casa do sobra-
do toda envidiada contendo 14 quartos ,
um algrete na frente com dous porles de
ferro, o no fundo outro porto grande co
cheira casa para pretos e cosinha poQo
de agoa capaz de beber e tanque para ba-
nho : na ra do muro da Penha sobrado n.*
30 das 6 as 8 horas da manha e das 3 da
tarde em diante.
* Perdeo-se urna letra da quanlia de
350*000 res vencida no primeiro de junho
n. p. assignada por Francisco de Paula
Monteiro, morador no matto esta letra per-
leo-se em o dia primeiro de dezembro das 5
pontas at o Recife, por tanto roga-se a quem
a tiver adiado d6 ir entregar na ra Direita
n. 113, que se gratificar pois j se part
cinou para se nao pagar, ao mesmo senltor
Monteiro.
tsr Avisa-se a quem enteressar que a casa
de Gas-KeH Johnson-&C.* de hoje em van-
te est em liquidado debaixo das ordens dos
senhores Georg: Kenherlty C.*} quem tiver
conlss contra a dita casa ter a bondade de
manda-las ra da Cruz n. 13 para serem
conferidas.
tsr Arrenda-se por anno o sitio do Man-
guinho que foi do fallecido Jos Francisco
lo Reg ; quem o pretender dirija-se a ra
do Crespo n. 13 segundo andar.
tar* Aluga-se urna preta para o servido
le urna casa na ra da ordem terceira de
S. Francisco n. 20.
tsr Offerece-se um homem para admi-
nistrar qualquer fazenda ou sitio em <|ua|-
iMier lugar o qual tem bastante agilidade ,
por ter pratica e d fiadora sua conducta, na
ruada ordem terceira deS. Francisco nu-
mero 20.
tar Srs. Redactores: Nao permita Dos que
i ja denunciante em tempo algum ; mas s-
mente o recejo de urna morle d saslroza me
empella aperguntar-lhe se be permittido ter
dade.
Collegie S. Antonio.
Terca-feira 6 do corrente as nove horas
da manh, princiarfio os exames da linguas
portugue/.a italiana ehespanhola; esduas
da tarde encerrar-se-ha o collegio.
O director convida os paes e corresponden-
tes dos seus alumnos assim como a todas as
pessoas que se interessam pela instrucro ,
para assistirem aos dicios exames e ao acto
do encerramento.
tsr A pessoa que quisor lavar ropa de va-
relia para alguns senhores : procure na ven-
da do largo do pilar n.* l.'i em fra de portas
que achara com quem tratar ; e na mesma
venda acha-se urna tarrafa nova de tecum pa-
ra pescara.
DT Preciza-se de um homem forro ou
escravo que entenda de trabalho de massei-
ra, e se pagar muito bem; em Fora de por
tas n 122 : assim como de urna pessoa ca-
paz para caixeiro.
ar Vai pela segunda vez praga do juizo
de orfos hoje 5 do corrente, no logar e horas
do coslume ser arrematado para pagamento
dos credores o moleque Agostinho perten-
cente heranga do fallecido Reverendo Viga-
rio Sebastiio Jdz* Peixoto de Guimares, de
novo avahado pela qua tia de 80*000 reis ,
por se ach r doente dos ps.
VST Ainda se a luga e por preco corneo-
do urna boa caza bastante fresca e com
arranj'i para grande familia no centro di
povoago do Monteiro ; a Miar na caza n 7,
na ra atr*z da Matriz da Ro vista
tsr Aluga-se quitro esrraarna paca o aervi-
qo diario de um estahelecment perto desta
cidade ; quem os tiver annuncie para ser
procurado.
tsr Quem quiser 500* ris a pernio sohre
penhores de oui'o, ou prata a 2 por rento an
met ; annuncie sua morada para ser pro-
curado.
tsr Aviza-se ao thezoureiro da 1 parte da
12.a lotera a favor das obras do theatro ,
Tue nao pague qualquer premio que haja de
sihir no meio bilhete n. 3578, se nao em pre-
zenga dos seis interessados cujos nomes es-
lio escritos no verso do mesmo bilhete.
- Dfzapareceo no da 3 do crrante das
7 para 8 horas da noiteuma cabrinha forra ,
da ra do Fagundes por nome Mara le-
vou um vestido branco j sujo e foi discai-
ga ; quem souber aonde existe a dita cabri-
nha leve na ra do Rangel D. 3, que se gra-
tificar quem levar ou der noticia aonde
existe.
J. M. C., nio tendo mais paciencia
pra sofirer tanto machavelismo a respeito
do seo pagamento, e protestando nao ter mais
indulgencia alguma sobre este objecto cer-
tifica a A. P. P. F. quo breve ver publica-
dos aquel les factos que elle j sabe assim
como outro mais que agora se descohrio a'
respeito dos escravos de A. R que este
mesmo confessa-----, e esta propria con Ha-
sao servir de documento, pois se nao quiser,
que respirem tantas indignidades, pague o
que deve.
ter Deseja-se saber quem seja nesta praga
procurador ou correspondente do snr. Dr.
Pedro Guadiano de Ralis Silva, para tratarse
de negocio de seu interesse.
tsr Precisa se alugar urna ou duas pretas.
ou mesmo moleque* para venderem na ra,
quem tiver dirija-se a ra de Hortas n. 86.
tsr Miguel de Rrilo Correa faz publico ,
que ninguem compre Joaquim Joze da Cos-
ta morador em Fra de Portas a parte de u-
ma morada de casa terrea na ra da Roda n.
que se deo ao mesmo Costa em partilhas ,
no inventario, que elle fez pela morte de sua
mulher: quando alias toda a casa j se a-
cha letigioza em consequencia de um libello ,
que o annunciante promoveu no juizo da 3
vara do civel contra o mesmo Joaquim Joze
da Costa ; e tanto assim que na sentenga
deste juizo que deliberou as partilhas ahi se
disse que estas se fizessem respeito da casa
demandada de modo tal que se nao preci-
ze reformar as mesmas partilhas no caso do
annunciante vencer a sua demanda. Fago
este annuncio para que ninguem se chame a
ignorancia. Miguel de Rrito Correa.
tsr Furtarodous cavados no dia 3 do
corrente da ra do Queimado ; com os sig-
naes seguintes : um alazo descarnado, pez
ralgados, urna estrella na testa ferido na
sarnea espado, e alguma couza velho : o
outro castanho amarillo 2 muda puxn
por urna das maos cauda enmprida crin i
corlada a faifto com urna ferida no espinha-
go ; foro Cuitados com ranga.'ha o um p..r
de saceos: quem os peg-r |cve-o na ra do
Rnzario estreila loja de tanoeiro que ser
gratificado.
tsr JooVan:MeyI penhorado dos obze""
quios que recebeo do respeitavel publico des-
ta capital e sciente da grande influencia,
que ha pelos prezepios vai dar por sua con-
ta com adjulono da companhia de actores
seis fungoas de prezepio que sero destribui-
das nos seguintes dias: 24 27, e 30 de de-
zembro : 3, 6, e 8 de Janeiro. As
duas primeiras noites conterfio a Annun-
ciago e Nascimenlo do Menino Dos as
duas seguintes a chegada dos 3 Reis Magos ,
as duas ultimas a degolago dos innocentes
e a pregago do Raptista cantigas dangas
pastora mmica e a representarlo destes
tres dramas sero executadas por meninas e
pela companhia de actores ; todas as pessoas
que quiserem assignar para verem as seis re-
presentages daro no acto de assignarerr. ,
a quantia de tres mil reis.somente, e recbe-
nlo do bilheteiro do ttnalro seis bilhetes de
entrada para os dias indicados. Assigna-.se
em sua casa no pateo do Hospital do Pa-
raizo no 1.* andar ou no theatro das 8 ho-
ras a 1 da tarde e das 4 as 6.
- Os herdeiros de Joze de Almeida na-
tural de Portugal, ou pessoa que emteresse
nos negocios desta familia dirija-se a ra
do Rozrio estreita loja de relojoeiro casa
de Joze Gonsalvs da Cruz afim de tratar de
certo negocio de interesse para a sobredita fa-
milia.
- Precisa-so de urna ama que tenha b>m
|ei|e forra ou captiva : na prag da Roa-
vista n. 24.
- Off''rece-se um bolieiro para ir para fra
da nnga ; qualqu-r pessoa que o pertetl ler
dirija se ao hot -quim da rm l s C"uz>s, qu
sedar informxgo da sua conduela.
Aluga-se urna cqtrna
ftmilia por oit i mil re. m Misis nibiir-
ro de Santo Antonio trat -se na ra estrei-
ta do R ario no ar)** ni n 32.
- Pr^cisa-se de 150* res a premio por
qintto m-Z'S sohre piohores d* muito bom
(Miro : anniiii'i".
tsr Da-sf diuht'iro a juros sohre p:nhoret
le ouro ou prata : na ru d* Florentina n.
37 das 10 horas da manh as 3 da tarde.
tST Desapareceo do porto atraz do theatro
urna canoa decair'ira meia aberta coro um
rombo de um lado com urna falca corrida
de duas pob-gadas de largo leudo um p-
dago da falca da parte esquerda arrvhentada '
junto a poupa donde trabalha a vara e abo-
garda da proa e emendada no paneiro he
de pinho quem della soubfr participe na
padara da ra dos Quarteis n. 5 de Manoel
Antonio de Jess que gratificar.
tar Aluga-se o sobrado de um andar a
soto da ra da Concordia por traz do Carmo
pertencente a Francisco da Cunda Machado ,
e com commodos para grande familia e o>
preco do aluguel he mdico ; quem o preten-
der dirija-se aos Coelhos casa do Francisco
Joze Arantes ou no Recife casa de Goncalo
Joze da Costa e S, na ra da Madre de Dos.
tsr Perdeo-se no dia 50 do mez passado
um livro de respongo da semana santa que
ficou por esquecimento na Igreja de S. The-
reza ; roga-se a pessoa que o achou queren-
do restituir queira levar a ra da Cadeia no-
va n. 19.
tsr Quem precisar de urna ama que sabe
ensaboar, engommar, cozinhar, e faz todo
o mais servigo de urna casa dirija-se a i ua
atraz dos Martirios n. 56 ; assim como ala
go-se duas canoas aberlas.
tsr Aluga-se urna canoa grande que car-
rega 1400 lijlos de alvonaria por prego
commodo : na ra do Queimado n. 57.
tsr O snr. Joo da Silva Braga que a
pouco veio do Cear queira annunciar a sua
morada que se Ihe deseja fallar.
tsr Joaquim Lopes Raimundo comprou
para os snrs. do Crato Padre Joaquim Fer-
reira Lima Verde um bilhete de n. 2448 ,
e Antonio Pedro de Alcntara Jnior doua
meios bilhetes um de n. 3641 e o outro
2743.
tsr Aluga-se o terceiro andar da casa Ja
ra do Queimado n. 8 : a tratar na loja do
mesmo.
tsr Precisa-se de um bom cozinheiro que
seja hbil para o servigo de urna casa de pas-
to : na ra da Cadeia por baixo do sobrado
onde mora o snr Cardozo loja de bebidas.
tar O Sr. Joze de tal A mor i m que esteva
de rendeiro no sitio do snr. Joze Rodrigues
do Passo em Rebiribe do haixo, tenha a bon-
dade de declarar por este Diario a sua mora-
da ou dirigir-sea ra da Cadeia do Recife
n 58 para negocio de seu interesse.
tsr Aluua-se unoa preta escrava que en-
tends de cozinhar e comprar na ra pagan-
lo-se 9* ni"asaes ; quem tiver dirija-se a
ra N< va casa de (BtrciBeiro ao p d Igr*rja
da Couct'igo.


9
4

r

tsr Aluga-se o 2. andar com grande so-
tSo da caza n. -73 na ra do Rangel ; a tra-
tar no mosmo.
tsr Aluga se o sobrado de um andar na
ra noya de Santo Amaro em Fora de Por-
tas que tem commodos para urna familia
regular quern o pretender dinja-sea luja
de Joaquim Gongalves Casco que achara com
qnem tratar.
Lombriueira ou Permifugo hfficav,
tsr A medicina po>ulai Americana tem
alem das virtulsj citadas, a d* ser um
vermfugo activo innocente aplicavel tan-
to a solitaria como para as outras especies de
verm.'s. Este verilatteiru thesouro das fami
lias vende-se soruente. em casa do agente
D. Knoth na ra de Apolo n. 27.
tsr Precisa-se de um feilor portuguez ,
para ir para o matto ; a tratar na ra do Li-
vramento ai masem n 20 ou na ra dos Pi-
res sitio da esquina que Tira para a Soli-
dado
ar Tliomaz Sayle respeitosamente tem de
participar aos seus amigos e ao publico em
geral que principiou acorrer o seu novo es-
plendido e en fritado mnibus com famo-
sos cavallos e bem conhecidos cocheiros ,
nftos por sua experiencia como por sua civi-
lidade aos passageiros, parte todos os dias da
matriz de Santo Antonio s 5 horas da tarde
em ponto para o Monteiro e do Munteiro
para o Recifa s 7 horas da manh do da se-
guinle e vista do mo estado dos tempos
ou negocios tern resolvido a redusir o seu
prego a I^OOO reis cada passageiro.
tsr Perdeo-sedous pequeos retratos em-
brulliados em um qarto de papel; quern os
iver adiado e queira restituir leve a ra dus
Pires n. 2.
ar Luiz Joze da Silva relira-se para
Maceio.
ar Pr.'ciza-se de urna ama para todo
a^rvigo e compras de urna casa de muito
pouca familia ; na ra do caldereiro D. 7G.
w Na ra d'Alegra D. 13 propo-se
urna pessoa a ensinar primen-as letras du-
rante as ferias ; os pas de familia que nao
quiserem ter seus filhos por tanto tempo na
ociosidadde dirijo-sea mesma' casa onde
acharo com quern tratar.
cr A pessoa que. annunciou querer com-
prar um Tito Livio anida sendo uzado, di-
rija-se a ra do Livramento loja de couros
numero ll.
tsr Furtaro no dia 27 do passado de
bordo do Brigue Felis Destino um relogio
desabnete, de segundos, e fabrica cober-
ta com a mola real partida quando se da
corda nunca sucede andar os ponteiros dos
minutos'-nem dos segundos por estara mola
real partida caixa de prata lavrada e urna
fita preta com a chave do mesmo ; rogarse
a quern for offerecido de o tomar e levar no
forte do .Mallos ra do Codorniz venda n. 2 ,
quesera recompensado ; na mesma vende-se
bichas de Lisboa por prego commodo.
E* A pessoa que annunciou querer urna
ama dirija-se a ra do Padre Florianno so-
brado dedous andares de varanda de ferro
numero 71.
COMPRAS.
Tartaruga em grande e pequeas por-
ges pentes velhos anda que sej^o quebra-
dos coucerta-se toda obra de tartaruga por
preco muito commodo na ra de ll>i L-s na
loja de tartarugueiro na quina que val para o
pocinho n. 86.
ar Para o Rio grande do sul, escravos e
escravas de 10 a 35 anuos sendo sadios ,
com habilidades ou sem ellas ; na ra nova
loja n. 26.
tsr Apolices da Contadoria vencendo os
juros: na ra do Livramento n. 3.
vr Sera de carnabuba que seja de boa
qualidade : na loja de sera na iravessa do
lozario n. 3 de Manuel dus Santos Firmo de
Jess.
ar 50 ps de coque-ros novos para plan-
tar : na ra da Moeda n. 8.
fiST Charutos que ja estrjo furados em
grahdes e pequeas porgues : quem tiver an-
nuficie.
ar Para fora da provincia efectivamente
mulatinhas crelas e rnais escravos de
13 a 20 annos pagao-se bem sendo boni-
tos': pa ra do Livramento n. 3 das 9 ho-
jas da manh as 4 da tarde.

fENDAS.
Vende-se ou permuta-se par um pe
qiieno sitio perto desta piara ou mesmo por
outra qualquer casa urna casa terrea no
principio do atierro dos Afogados, com bons
commodos mu i l" moderna o bem construi-
da ; os pretendentes proourem na mesma
casa a cima ao p do sobrado da viuva do
Baptista.
ar OCapto do Brigue Feliz Destino
vende por prego commodo urna porgo de bi-
chas verdes e pretas tambem a retalho aos
renlis, a 210 cada una -. na ra da Cadea
no armazem n 25.
tsr Urna esrrava de nago sem vicios
nem achiques e hbil em ludo para ser-
vico de urna casa : na ra de Apollo n. 19
primeiro andar.
w ar Historia eclesistica por Berti em 5
volumes rhetorica pelo Reverendo Padre
Marinho e um Cornelio em latim, por pre-
go commodo : na ra de Agoas verdes nu-
mero 42.
ar Urna canoa aberta que carrega 400
lijlos propna para conduzir familia : na ra
do Caldereiro n. 56.
ar Urna secretaria moderna de amarelo
envernisada com 3 gavetas grandes e ou
iras pequeas um armario em cima envi-
drando de bom gosto urna duzia de
cadeiras do condur com assento de palhinha
e(um selim novo de montara de menino pa-
ra carneiro : na ra de Horlas n. 46.
ar A venda do beco do Peixe Frito n.*
5 : a tratar na mesma.
ar Urna escrava crioula, de bonita figura,
de 19 annos de idade cozinha muito bem
faz doce de toda a qualidade refina assucar,
faz podel, coze cha engoma lito, lava de
sabo e varrella vestt e compe muijp bem
a urna Sr.", he muito curiosa para changas,
o motivo da venda se dir ao comprador :
na ra do Rozario da Boa-vista n.' 46, de-
fronte do alfaiate.
Caixas com cera em vellas vinda do
Rio de Janeiro em casa de Manoel Ignacio
de Oliveira ; na praga do Commercio.
tsr A armagao e todos os pertences da
venda da ra de s. Rita n. 93 tero commo-
des para morar familia em bom lugar, e o
prego da casa muito| commodo. Muga-
se urna casa no Pogo da panel la com dous
quartos copia fora e fica olhando para o
rio e perlo do banho aluga-se por 30#
por 4 mezes : na ra Nova loja n. 24.
ar Dina duzia de cadeiras de palhinha
de Jacaranda do porto com um camap da
mesma madeira ; na ra do rangel n. 54 ,
a fallar com Victorino Francisco dos Santos.
ar Chapeos de castor branco pardo e
prelo da melhor qualidade que existe no mer-
cado assim como de castor ordinario das
mesmas cores por 4#500 ditos de castor pre-
to e branco para senhora ditos para meni-
nos branco sem pello por 3*200 de muito
boa qualidade ditos redondos com borlas pa-
ra senhoras e meninos ditos francezs di-
tos de massa branco e preto de divergas qua-
lidades todos de formas mais modernas ;
bonets de varias qualidades para homens e
meninos pelo mais cmodo prego possivel ;
na ra da cadeia do reciffe loja de chapeos
u. 46 e no atierro da boa-vista oja de
chapeos n. 10.
ar A obra intitulada rr.ethaisica da eon-
tabelidade commercial muito til aos guar-
da livros de casa de negocio e um methodo
de rebeca com muito boas msicas : na ra
da Cruz n. 7 segundo andar.
ar Superiores caivetes de mola muito
finos que so mete a penna e sai aparada ,
por prego commo-io : na ra do Cabug loja
de miudezas junto do snr. Bandeira.
ar Urna canoa nova bem construida e de
boas madeiras carrega 2000 lijlos de alvo-
naria urna dita nova de carga do 700 ditos,
a dinheiro ou a prazo com boas lirmas, e tam
bem a troco de escravos 53 caixas tasias
para socar assucar a 4200 cada urna sendo
toda a porgo : na ra da praia por traz da
ribeira n. 15 e 17 a tratar com o Cardial.
ar- Cadeiras americanas com assento de
palhinha, camas de vento com armrgo e
sem ella, muito bem fcitas a 4500 rs. ditas
de pinbo a 3500 marquezas de condur,
mezas de jan lar commodas de amarelo, e
de angico assim como outros muilos trastes ;
e pinho de succia com 3 polrgadas de grossu-
sura, dito serrado tudo mais em conta dO que
em outra qualquer parte : na ra da Floren-
tina casa de J. Beranger.
tsr- Urna vaca prxima a parir, muito boa
de leite ; na ra ra da Conceigo da Boa-
vista, a fallar com Rofino Gomes da Fonceca.
lar* Urna casa terrea sita no lugar do Hon-
dego bem construida com bastantes com-
modos a saber : duas salas bastante gran-
des 4 quarlo corredor lavado cozinha
fora com fugo inglez murado e cacimba
com excellente agoa de beber, toda envi-
drassada e feila a moderna : na prega da
Boa vista botica n. 20 ou na ra da Cruz
escriptorio de Manoel Joaquim Ramos & Silra.
: no atierro da Bja
fabricado no Rio d*
ar Saccas com farinha da trra a 3200 e
em porgo de 5 para cima a 3# cevada no-
va a 80 n. a libra : no pateo do Carmo es-
quina da ra de Hortas lado diraito n. 2.
tsr Urna escrava crola de 20 annos, co-
se engomma bem e cozinha o ordinario ,
outra dita de nago com bonita figura he
quitandeira : na ra Direita n. 43.
ar Urna escrava de naco, moga, en-
gomma brtm liso, cozinha o ordinario e la-
va de sabo e varrella : na ra do Fagundes
numero 27.
Vaar Bicus brancose pretos a 120 200
2i0, e 320 rs. a vara
vista lojt n. 48.
ar Rapa princeza
Janeiro, de superior qualiJade, e com ex-
cellente aroma, por prego em conta em qual-
quer porgo est muito fresco por ter che-
gado no ultimo vapor : na ra de Apollo em
casa de J. B. Moreira.
tsr Um selim inglez em meio uzo com
todos os portences por prego commodo: na
ra Nova loja n. 67
tsr Barricas vasiasque foro de farinha
de trigo : pa Camboa do Carmo na padaria
de Mara Lourenga.
tsr Eslojos de navalhas de superior qua-
lidade com cabo de marfim : na praga da
Independencia n. 5.
tsr Mann em eaxas de 16 libras, por
prego muito commodo: na ra da Moeda nu-
mero 8.
lat Um selim com pouco uzo : na ra do
Quemado n. 16.
tsr Um bahu de couro preto grande e
novo, um dito mais pequeo duas casacas
feitas a moderna urna verde e outra cor de
oaf e mais varias pegas de roupa : na ra
da cadeia do Recife n. 8.
tsr Bogiasde carnahuba de 6 e 9 em li-
bra a 320 rs., bem alvas de boa luz e du-
raveis : na ra do Nogueira n. 13 e 47.
tsr Um cavallo grande e gordo proprio pa-
ra carro : na ra do Queimado loja de Cario-
ca i Sette.
r Continua-se a vender canecos de car-
regar agoa de amarelo com boas ferragens,
os grandes a 1600 e 2# rs. e os pequeos a
1280 e 1600 tinas para despejo de agoa su-
ja da mesma madeira e ferragem a 1600 e
24 rs. ditas para bebedor de cavallos a 1440
e lOOO : defronte da viveiro do Muniz nu-
mero 55.
tsr Dous canarios de imperio, e um bom
bicudo : na ra do Livramento sobrado de
um andar n. 20.
tsr Muito boa farinha da trra a 3840 o
alqueire da medida velha arroz branco a
11 dito vermelhoa 8*' dito dt casca a
Ag : na ra estreita do Rozario n. 11.
tsr Urna colego do 8 quadros grandes
com a moldura dourada e lavrada obra de
gosto : na ra Direita n. 121.
tsr Marques <& Veiga vendem ero sua
casa ne ra do Amorim n. 50 por preco com-
modo os seguin tes gneros: fumoem folha de
primeira e segunda qualidade, cevada a 1600
a arroba toucinho de Santos as arrobas al-
guidares de lodosos lmannos o albos em
ii.auneas a 80 reis,
ST" Sera de eaanahuba a 7*500 a arroba ,
dita amareiia a 240 e 320 a libra : na loja da
sera na Iravessa do Rozario n 5.
tsr Queijos de suissa da grogre e maf-
chatel niages, biscoito francez rons-rva
de ervilhas sardinhas lingoigas endem-
bages de enduulleltes azeile doce fino o gigo
a8o00, muslarda fr. rap de Hamburgo
a 1# e 2# rs. a garrafa charutos da Ha va-
na superiores vellas de espermacete em cai-
xas de 24 libras, de 6, 7 e 8 em libra sal
refinado em embrulhos vinho tinto e bran-
co de Bordea ux de difieren tes qualidades em
caixas de urna duzia a 6, 7, 10, 12, ate* 22*
rs. dito engarrafado de 240, 520, e 400 rs.
a garrafa muscale] frontignao, champanhe
da marca condecida vinho do Rheno dito
mouss ( immitagio de champanhe), licores
de muito finas qualidades agoardente de
franga absinthe serveja agoa mineral de
seltz, todos estes gneros e outros vendem-
se em casa de Fernando de Lucca na ra da
Cadeia velha n. 16.
ESCRAVOS FGIDOS.
tsr No mez de julho do corrente anno de-
saparecen da casa do abaixo e assignado um
preto africano de nome Joaquim de 25 a 26
annos, pouco mais ou menos cor preta olhos
a fumagadoi, um dedo do p cavaigado por
cima do outro roga-se as pessoas que o
aprehendercm o levem a ra do Crespo n. 13,
que sero recompengados.
tar Desapareceu da caza n. 40 da ra |
da Cadea 'do ttecfe d's9 para as 11 horas da
noile do dia 20 do mez passa lo um preto
escravo de Joze Gong I ves Casco com o
seguintes signaes Miguel, idade 20 a 26
annos nago Bmguella estatura regular ,
rosto abocetado nariz compridu olhos re-
gulares dentes finos e alvos crquase fu-
la falla serrada sobre.o puto um peqiwno
sijnal de pele repuchada sobre ou ao p da
fonte esquerda urna pequea cicatriz, o rosto
hastante levantado, pagomiu linho,eosps um
pouco atravesados, l'vnu caiga -carniza d'al-
g<)da'i,ou estopado porto;prezume-sj qurf o re-
ferido escravo fosse furtaiu, e por* is* au -
so promete urna boa recoinneug a qu lqu-r
cap. de ramno ou a qualquer pessoa q- o queira
pegar, ou denunciar aonde elle possa existir;
mas tambem se roga a to las as aulorida les ,
e agentes da p dicia e prmoip.lrn-ule ao de
registn do porto, como polica db imr a su i
coadjuvago a fon d que o ursino nao pos-
sa sahir le barra fra sob qualqu -r pretexto,
sem o pleno consontimenlo do seo legitimo
Senhor.
tsr Na noite da 25 de novembro passado
apareceu no engenho Tabatinga freguisia de
Ipojuca urna negra de nomo Marianna casan-
ge que diz ser de Joze Mara, morador em
Una por tanto previne aosr. da dita escrava
para que a mande procurar e receber na-
quelle engenho cerlodeque ali se lhe nao
corre risco algum porque dita negra est em
sua liberdade ; para algum esclarecimento
pode entendor-se com Manoel Ignacio de Oli-
veira na praga do Commercio.
asr Fugio segunda vez em 24 de de No-
vembro o escravo crioullo de nome Ricardo r
com os signaes seguintes : seco do corpo, bei-
gos grandes 5 pernas cambadas rosto com-
pi ido idade 15 annos e nao sabe anda o
nome do Sr. por ter sido comprado em 15 do
dito mez ao Sr. Dr. Luna, e anteriormente
tinha sido do Sr. Lourengo Jos de Moraes
Carvalho morador nos Afogados e anteri-
ormente no engenho Genpapo : recommen-
da-se a todos os capites de campo e em-
pregados de polica que o prenderem hajo de
o levar ou mandarem a seu Sr. Manoel Jos
Vianna na ra do Livramento n.* 3 que
se gratificara com generosidade.
= Fugiro no da 19 denovombro do cor-
rente anno, qualro escravos sen Jo d>us
machos e duas femias com os signaes se-
guintes : Francisco i-reoulo de idade 35 a
40 annos, altura regular cor fula meio
paludo rosto redondo testa limpa e a car-
neirada olhos brancos talto de dentes da
parte de cima, bem Talante porem meio ga-
go pouca barba e ps largos : Joo de
nago Benguella bem preto resto compri-
do, pouca barba, dous dentes da parte Je
cima almados olhos afumassados calvo ,
alto e ceco idade 40 a 50 annos : Mara, de
nago Conga rosto redondo olhos brancos,
(alta-lr.edous dentes de cima cabello pou-
co vermelho altura regular cheia do cor-
po : Benedicta altura regular rosto com-
prido olhos meius afumassados, dous den-
tes de cima abarlos cor fula nvia harre-
guda que parece estar prenha ; qnem os pe-
gar levar ao engenho Novo do Gaeta ou
nesta praga na ra do Rozario estreita n. 18,
no segundo andar que sei gneros*mente
recompensa Jo d seo t rabal lio.
tsr Fugio em 5 de nuvembro do corrente
anno um preto Caniwiro de nom- Joze de
nago Congo oqu.l heconheoidb por Joze
Cordeiro por ter siio cautivo dos s-nhnres
Cordeiros e depois captivo do snr. Joze Vi-
ta| carcereiro da cadeia desta idade do Reci-
fe, e lendo o mesmo preto mu pusaport da-
l<> pelo Jujz de Paz dos Affng.iitM n. anno
' I S12 para o nit.> ir ;ki llr.'i 1 i- \la ir ile
L) na este voltando nao enlregnii p r nao tu
exigirdflie o que podera aer, qu-- ttnba ti-
rado outro em virtud* do pruii'iro ; consta
mais que o dito anda com um pula venden-
do miudezas e poder s- r que no passapor-
te da mesma preta elle esteja incluido e por
isso roga-se a todas as authoridades t ca-
pites de campo que o prendad apesar de
qualquer titulo ou mesmo dassaporte que
o dito aprsente. Os signaes sao os seguin-
tes : calvo de 50 annos pouco mais ou me-
nos tem ja cabellos brancos, na testa em
cima do olho tem um tatho olhos grandes
cor de fogo marcado de bechigas no rosto,
barba serrada falto de dentes na frente da
parte de cima boca grande baixo do cor-
po algiima couza reforgado muito pronos-
tico e quer-se intitular por forro ; quem o
pegar leve a praga da B^ja vista n. 4 ou na
ra estreita do Rozarlo n. 18 segundo andar
que ser gratificado.
RECIFE NA TYr\ DE M. F. DE F.= 1842.
ata*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECXDQMORF_25SPQ1 INGEST_TIME 2013-04-13T01:20:51Z PACKAGE AA00011611_04836
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES