Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04813


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Arinocfe 182.
Segunda Feira 7
Tmlo agora depende i\e non meemos ; da nossa prudencia modernrMO energa : ron- J
liniii'inai como principiemos e seremos apuntados com adr.iirar:'io entre a Kecfts mais ? V<
mitas. ( 1'roclaihac.io de Assemble Ci'ral (lo BaAxIL.) i $6r
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
fioi.inns, Pnrnhiba e Ilio grande do Norte itegandas sextas feira*.
imito e (nrniihuiis n 10 c "4
Cilio i SariaOftem, Ro l'ormoso Torio Calvo M.scei r lUagoai no 1. li c
Voa-vista e llores f. Sent Anio, ijiiinlns letras, Olinda todos os ilias.
DAS DA SEMANA.
7 Seg. s. Florencio B, Aud do J. da D. da 1. v.
S Tere. e. Sew'iinnoa seus comp. Mm Kel. And. do J. de D. da 2. T,
i) Oitart. I lieoiloro M. Aud. da J de 1) da 3. v.
10 Ouint. S, Andn'i Arruino. Aud. doJ.de 1). ta 2. sr.
II Sex. Mortinho H. Kel, \'il. doJ, de D. da i. v.
12 Seb. jej MarlinhoP. M. liel. Aud. do J. do D, da 3. t.
Ilom. O Patrocinio de N. S.
fle Novembro. Atino XVIII. N. MO.
ex- imi\im'HumimmmmmaKmmaaemmaM^rmmmuatBBmmi^mBmmmm^^^mmmmm
O Diario |iu!ilii-M' todos o das (|iien."io Otm Saiilii-a.Ios : O erefO da assiRnalura lio
de tres mil res uor qua;lel pagos adiautados. O annunrios .los assiu-nanles sao inserido
cratis eosdosqoeo n:io foreai rszo e 80 rea por linl.a. As ricbmacf.es devem -er
din-idas a ele 'J'ypagfafr, ru das Crines N. M, ou a prara da Independencia loja de livro
Numero t e 8.
compra venda.
CAMBIOS ro da o de ormino.
Camino sobre Londres 2/ Nonti"al'
(i Tari 3.O reta por (Vaneo,
Lisboa d por 100 de premio
Mocda de cobre 3 por 101) de des'onto.
i de letras de boas firmas i (a J J.
OiBo-Sloeda de 6.500 V.
K (i N,
de 4.000
PBAT.X-l'ala. i'ics
< Pesos Coloaweres
ditos Mexicanas.
u muida.
15,500
45,0i)J
8.J0O
4,740
4,740
4,740
4, (i 20
45.J20
45,200
8 220
4,70
4,760
4,760
4,64o
Pleamar do Ha 7 tic Novembro.
4. H 8 boras e 30 ni. da manilla.
2. a 8 horas e 54*. da Urde.
PllA.sr.S DA LA NO HEZ DE N0V8HB0.
I.ua Nova 'i 2 -4 lora e V.) m. da tard.
Quart. crwc. 9 s 10 bore e 57 m. da tard.
ua ebeia ISa 4 hote e 10 m. danunli.
Ouiit. inin. J5 s ti limas e 42 ni. da mauli.
PARTE 077ICIAL;
G 0 V E R N 0 D A I R 0 V I N C I A .
EXPEDIENTE DO DA 29 DO PASSADO.
OITIcio Ao chefe de polica interino re-
m-lteudo o ollicio iio delegado do termo do
Rio formoso em que participa que ao che-
garda freguesia de Una fdra informado de
ti .mis horrorosos assassinalos e grave feri-
munto perpetrados em o engenho Gcnipapo
por urna poigo de gente armada, aquelles
nas pessoas de Manoel Sebastian e Manoel
Cabra I, so!)riHho, e primo.de Antonio Fran-
cisco do Reg Barros e csie na de MttXimia-
o Palhares Cavalcante do Albuquarque cu-
n liado do mesmo ; ui de que a vista d'esta
participado proceda respuito dos mencio-
nados factos na conformidade da lei em-
pregando todas as medidas que jtilgar con-
v nicntes tanto para serem descobertoS e
presos os assassinos como para que a tran-
quilidade publica d'aquelle termo nao so (Ira
a menor alterago.
Dito Aocommandante do primeiro ba..
tallio da guarda nacional do Cabo accu-
sando recebidosos seos oITiciosde 16 e 20 do
corrente outubro e significando em respos-
ta que deve organisar de novo o dito bala-
Ilio propondo para reforma aquelles oli-
eiaes queestiverem nesse caso e fazendold
urna nova proposta de pessoas idneas para
os lugares que se acliarem ou (icarem va-
gos. CumiHiinicou-se ao chele da legio da
guarda nacional do Cabo.
Dito. A Manoel Pereira da Silva, sig-
nificando que ca inteirado de ter S. m.
entrado no o.\crcieio de delegado do termo de
FJorcg.
DitoAo inspector da thesouraria da fazen-
tla ordenando que mande pagar ao alfares
Jo/.e Augusto de Meneses Prestes a qu-nlia
de tiinla mil rois pelo aluguel do'cavallo em
que veio montado um ordenanza de cavalla-
ria da guarda nacional que Irouxe do ter-
mo de alores para em coinmisso do servi-
go acompanhal-o at esta capital. Partici-
pou-seao commandante das armas.
Dito Ao delegado do primeiro districto
dvcsta cidade dizendo em resposta aoseo of-
ficio sobre passaportes qu; em ausencia do
chele de polica Ihe requerem que deve con
formar-se tal respeito eom o disposto no
rogujamento numero 12!) o com a determi-
nago da Presidencia sobre o mesmo objecto,
commumeada ao chefe de polica em ollicio
d.1 2 j do correte outubro.
Portarla Dispensando era consequen-
cia de representac/io do chefe de polica inte-
rino do lugar de subdelegado da freguesia
de Maranguape ao cidadao Francisco do Pau-
la Souza LefiaCommuaicou-se ao chefe de
polica interino.
Dita Dcsonerando em consfderacfio ao
que representou o chefe de polica interino
do lugar de subdelegado da freguesiado Ca
bo ao cidadao Estevo Joze Wlho Brrelo.
Parlicipou-se ao chefe d; polica interino
Dita Subdividindo em attencjlo a re-
presenlacSo do ebefe de polica interino, e
em virUlde do disposto no artigo 7. do re-
gulamento de 31 de Janeiro d'este anuo, a
freguesia do Cabo fin dous districtos; perten-
cendoaol." 29engenhos, e ao segundo 21.
Communicou-se ao chefe de polica interi-
no ao juiz Municipal do termo do Cabo e
cmara respectiva.
Ollicio Ao inspector da thesouraria das
rendas provinciaes remetiendo as iliaQoes
dos cornetas Sebastifio Nunes da Silva e Vi-
cente I'errera de Paula o primeiro da segun-
da companhia do segundo batalho, e o se-
gundo da primeira eompanhia da secgiio de
batalho da guarda nacional de Nazareth
lim do que Ibes mande abrir assentamento de
praga e pagar o que se Ibes dever somen-
te at o ultimo de Junbo do corrento anno.
Partieipou-se ao chele da legiao da guarda
nacional de Nazareth.
DitoAo engenheiro enenrregado da
emarcacao dos terrenos de marinha ,' deter-
minando que seentendacom o engenbeiro.
cordeador da cmara porquera oi tirada a
planta do bairro do Recife lim de que do
commum accordo tractem quanto antes de
dar as dimensoes o estabelego o lempo,
e mais condieges com que os particulares
devem f izer o caes projectado do arco da Con-
eeiQiio fortaleza do Rrum na parlo que Ibes
pertencer : r que feito este trabalho, envi-
em-no Presidencia para ser approvado.
No mesmo sentido ollieiou-se ao engenbeiro,
cordiador da cmara municipal d'esta ci-
dade.
Dito Ao director do eollegio dos srphfios,
ordenando que remeta ao juiz de orphaos
d'esta ciilade os educandos Torquato Hen-
rique Lobo da Silva Joze da Silva Duarte,
.Manoel Alejandrino GonC/iIves Paulo Joze
dos Santos e Domingos Candiilo Xavier
fim de que o dito juiz proceda ao contracto
de engajamento dos mesmos na muzica do ba-
talho provisorio de cacadores de primeira li-
nda. Ollicion-se aojuiz de orphaos para
efiVctuar o mencionado a>ntra;-ln e ao com-
mandanto do batalho provisorio intelli-
genciou-se da expediego d'eslas ordens.
Dito Ao juiz municipal da terceira vara,
dtlormlnando que passe a substituir o juiz
dedireto do crimo da segunda vira, em
quanto durar a lieenga de quinze dias que
o mesmo obteve do presidente da relagfio ,
para trelar de sua smde. Participou-se ao
referido juiz do din-ilo.
Uilo Ao inspector da thesouraria da fa-
zenda devolvendo o ofRcio do delegado do
tormo de Santo Antfio que remetteo com o
seo do 20 do corrent" outubro, em o qutl
pede o mesmo delegado o pagamento das pesas que fez com o roerutamento desde u
de agosto de 8ti at abril p. p. ; esignli-
Cando-lho que no.h delirr esta pretendi
a vista das duas informaQOes que Ihe envia,
do commandante das amias e dootlcial s
ordens de semana Joze Bernardo Fernandos
Gama.
Dito Ao delegado do termo de Santo An-
tfio ailtorisando-o a mandar proceder aos
ndispensaveisconcertos deque precisa o
quartel d'aquella comarca para commodidade
do destacamento.
FL HITO
OS TKNEBl\OSOS MYSTER1S
DA
TOllRE E LONDRES (*)
VI. OM* niDA DE AtOMKCIMKNTOS BUELtSCOS !
Se nos permiltir o benvolo leitor deixa-
reinoS o Velbo 15ub transido de susto tre-
mer no calabuuQO da Torro de Londres,
vista da muda lostemuilia de seu crimo ; e
antes de, com indiscreta mfiO, levantar O
Veo que occulta a sorte do innocente sir Tony,
transportado nfiosei para oiiK pelas myste-
riosas inaos a que se elle Cunfiou voltareinos
a i hotel Wellerson onde devem acliar-se
#P5:a a cara o faceto aJrfio iack Patrickson e
TRIBUNAL DA RELAC.lO.
Sesso de o de Novembro de 1842.
Na appellaco civel desta cidade appellan-
te Antonio Luiz da Silva appellado Joa-
quim Claudio Montciro escrivo liandei-
ra ; so julgou pela conlirmaQo dasentenc.
Na appellaco civel da fazenda publica, com
Felis Paes da Silva, escrivo Ferreira; se man-
dn ouvir ao Dr. Procudor da Cori e F. N
Na appellacfio civel da Comarca de Goianna.
appellante Manoel de Almpida Ferreira ap-
pellado Francisco Joze de Oliveira escrivo
Ferreira ; se julgou pela conlirmaco da sen-
tenga recorrida quanto ao julgado na recon-
vencoe revogado, quanto ao pedido no libel-
lo condemnado o reo no mesmo pedido.
Na appellaco civel desta Cidade, appellan-
te Francisco Gomes de Figueiredo appolla-
dos os herdeirosde Manoel Antonio Alves de
rito 5 se mandou descer para o juizoda 1."
vara desta Cidade para se proceder na ava-
liacJSo.
Na appellaQo civel do juizo dos auzentes
desta Cidade o curador heranca jacente do
falescido abintestado Antonio de Carvalho ,
appidlado Tustino Antonio Raptista escrivo
Reg Rangel ; so mandou ouvir ao Dr. Pro-
curador da fazenda.
Na appellago civel desta Cidade appel-
lante Joo ll.tptista dos Santos, appellada Ge-
trudes Maria da Silva escrivo Bandeira ;
se julgou pela conlirmaQo da sentenga re-
corrida.
Os embargos de Verissimo Gomes Coimbra,
contra Francisco Joze Rodrigues, na cauza de
pp.dlacjo civel desla Cidade escrivo Ban-
(leira ; forn recebidos em parte e te (lespres.-i'l.)S.
Na appellaco civel desta Cidade appol-
latites Amorira & Irmos appellada a fazen-
da provincial escrivo Jaeomo se mandou
ouviroDr. Procurador da fazenda.
Na appellaco crime da Comarca do Saar,
appellante o juizo e appellado J Gu 'des Alcanforado escrivo Ferreira ; fot
confirmada a sen tenca recorrida.
Os embargos de Antonio Alves da Cunha ,
contra Antonio llamos di Oliveira na cau-
za ila ippellacfio civel da Comarca da Parahi-
ba, escrivo Ferreira; foro recebidos, quan-
to a condemnaco das custas que se mando
pagar em proporc/io o desprezado quanto ao
mais do accordo embarga Jo
Os embargos de Antonio Francisco de Me
deiros contra Antonio Joze de Oliveira Costa ,
na cau/a de appellaco desta Cidade, escrivo
Reg Rangel ; foro desprezados com decla-
ra^fio.
EX.TE1UOB.
(*; Vid. Diario N. 235, 236 c 237.
o nobre lord de quem al aqui tem elle sido
dcil instrumento.
Lembrar-se ba o leitor que tendo lord
Wellerson apercebido Jack nos bragos da gen-
til Emelina despedio a esta com n,o modo;
saber agora que quando desappareceu a in-
teressante menina disse ell; a Jack.
Nao te arranquoi da prisfio nao te sal-
vei da forca para fazer de ti um amante.
Perdoe-me vossa honra replicou Jack ,
nem eu sei anda o que pretendis fazer de
mira. Mandastes-mo sumpluoso banquete,
japtei com o apetite de um mendigante es-
cossez : enviastes-me urna personagem toda
cubera de ouro cora a inSaSo de me fazer
entrar em urnas caigas aperladsimas pres-
lei-me de bom grado a este exercicio pela
certeza de que me nao nutrs para estar
meu gosto; fizesU's-mo entabolar relages
com una menina encantadora que para logo
reconheceu-me e saltou-me ao pesrogo... creio
que ja me ella vio em alguraa caserna....te-
nlio um jthysico que....
Miserayol disse o lord encolerisado.
Ola! meu rico c eu digo o que pen-
s ; se minha linguagera nao tlorida quei-
xai-vos dos que desprezro minl. educa-
gao. Nao aprendendo a grande arte de
limpar algiberas quw se faz progressos nas
bailas letras.
Est bem tornou-Ihe o lord eu lo
desculpo : em ti so ha ingenuidade.
llonras-me muilo. E' o primeiro cura
primelo que recebo em minha vida.
Tens bom corago.
E'verdatlo : (piando amo, amo para
seir.pre. Aligurni-vos que tinha eu em Mai-
den Lae urna velha caseira desdentada que
tinha a inania de puxar-mo os biotl-s. quan
ilo cu dorma era nina verdadeira inania ...
Por algum lempo soln por lira achei que
era demasiado incommda esta demonstrajao
le ternura. Outrem qualqucr teiia manda-
do ao capitulo ; pois bem cu nao deixei minha
pastora tomei smente a precauco de cor-
lar os bigodes.... Devo agora confessar que a
belleza mostrou-sc um pouco mus comedida
INGLATERRA.
Le-se no Evening-Mail de l2desetembro
o seguintc :
Temos noticias de< Lisboa at o. As cortea
serio adiadas a 12, c a recomposigfio do mi-
nisterio aiuda eslava suspensa. Ovlo decon-
lianea relativo a linancas tinha passado por
urna grande maioria mas o governo achava
grandes emharagos em seus esforgos para ob-
ter dinheiro por emprestimo. A companhia
Conanga havia recusado adiantar algum subsi-
dio realmente preslavel, e tinha-se formado
urna nova companhia de capitalistas. Um rico
Brasileiro tinha-se empenhado em arranjar no
Porto urna somma de perto de 100,000 libras
que fosse a liantada como emprestimo ao go-
verno sob condigoes rasoaveis; e o nosso cor-
respondente era do opinio que elle poderia
sustentar o seu posto por mais algum lempo.
O ministro da fazenda tinha declarado a sua
resolugo de resignar se nao pudesse obter
dinheiro para satislazer qualquer exigencia ,
e eslava para propor nas cortesa imposgo ad-
dicional de o por cento sobre todos os direitos
das alfandegas.
As noticias de Madrid chegavfio a 5 de se-
tembro.
A celt-brago do segundo anniversario da re-
volugo de selembro teve lugar no 1." O re-
gente passou revista milicia nacional e
guarbjjQfio e assislo com as aulhoridades c-
vs e militares a um grande Te-Deum cantado
na igreja de Santo Isidro. Tudo se passou em
e de ento por diante s me puxava o nariz ,
com o que me nao importei porque a fal-
lar a verdade nfio tenho preoecupago por
esta parte carnuda.
Deixemosessas bagatellas interrompeu
lord Wellerson fallemos de cousas serias.
Ests disposto a servir-me em tudo ?
Em tudo.
A pagar o dom da vida que me deves ,
co:n urna obediencia passiva ?
Perfeilamente. Desde o momento em
que s tive do orcupar-me com o estomago ,
de cortejar linda dama e de soltar vellias
rolhas de seus carceres de vidro que puz
vossa dsposigo corpo e alma so que Dos
nao loinou cuidado dessa ultima parte de meu
ser da qual pouco me bei oceupado em mi-
nha vida.
Est bem responden o lord levantndo-
se eu nao esperava menos de ti : ouve com
ittengo o que me resta a dizer-to : respon-
ders aflirmativamente ao que te fr pergun-
tado ou Picars calado quando esta lacnica
resposta se nao poder applicar s perguntas
'




tranquillidade e boa ordem nao obstante a
immensa multido que se tinha espalhado n'a-
quella occasio.
Dizia-sotjue as cortes principiario de novo
os seos trabaliios a 20 de novembro pouco mais
ou menos.
O principe Lichnowski, que parece se tor-
nara culpado d'alguma imprudencia a bordo
do Fenicio onde viera de passagom a Barce-
lona fora solt por intervencao de Mr. As-
ton ; mas que a sua priso fura i llega I por ter
He antes de saltar em tena mandado o seu
passaporte s authoridades e oblido d'ellas li-
cenga para desembarcar.
Os jornaes de Barcelona de 4 de setembro ,
que nos viero mo dizem que tinha havi-
do um conflicto entre os babitantes de Vinaroz
e Benicarlo e que tinho sido feridos nove
d'aquelles. .Nao se sabia dos pormenores do
caso mas a causa da dissengo devia de ter
sido politica, pois os eombatentes de Benicarlo
perseguido os seus adversarios gritando
morroos negros O general D. Juan Van
Halen sendo informado do successo parti
immediatamente de Tarragona para Vinaroz
levando comsigodeTortosa um batalho de S.
Fernando. O capito general da sua parle dcs-
tacou para alli o vapor de guerra Isabel 2."; o
principe Lichnowski tinha embarcado na fra-
gata tranceza Venus que devia sabir dentro
em poucos dias pira Toulon. O capito Jos
Puigbert da milicia Hostalrick que fora apri-
sionada pelos rebeldes a 15 d'agosto voitou
rara a sua familia a 31. Urna carta de Mar-
selba do l.'de setembro colada pelo Cons-
titucional de i mencionava que os generaes
carlistas Torcadell, Batanero e Vargas, que
residio alli tinho repentinamente desap-
arecido d'aquella cidade. Oulra carta de Va-
lencia de 27 d'agosto annunciava que os che-
fes rebeldes Serrador Groe del Forcall e
outro tinho levantado o estandarte da revolta
em Castelln.
mi -
As olhas de Pariz alcangavo a 10 de se-
tembro.
O a Courrier Franjis publica um artigo
contra a intervencao combinada da Gram Bre-
tanha e da Franca nos negocios daSyria, nao
s por causa da vergonha para a Franca de u-
nir as suas forjas navaes com as da Inglaterra
sem ter previamente obtidu reparago alguma
das oflensas passadas, ou alguma garanta
contra as futuras traicesdasua parte ; seno
tambem porque a intervencao da Franca se-
ria a nica valiosa ifaquello paiz por cans
do direito de proteger a popul go christ do
imperio Oltomano do qual tem ella gozado
desde tempo immemprial; e porque finalmen-
te a intervengo da Inglaterra e da Franga na
Svria authorisaria a Bussia para o futuro a
pretender o mesmo direito em Bulgaria Ma-
cedonia Armenia e na Asia menor.
A conducta seguida pelo governo Francez
n'esta occasio acrescenta o Courrier to
immoral quanlo impoltica. Ella abra cami-
nho a todas as sortes de usurpages. A Fran-
ca estrangula por suas proprias mos aquelle
phantasma de imperio a cujo nomeainda se
professa um respeito supersticioso.
A divisao du oriente d#ve de ser a conse-
quencia inevitavel d'uma politica de que nao
se pode seguir com probabili.Jade vanlagem
alguma. Obramos como conquistadores sem
alguma parte da coragem ou da gloria perten-
centes conquista.
O Nacional concorda com a opinio do
Courrier que s a F ranga, com excluso
at da Austria que teve parte as crimino-
sas violencias da Inglaterra deve intervir em
favor da populago christ" da Asia Menor e
yr~--------------'-----------------------------
[declara qtio ella por honra obrigada a pres-
tar aos Syrios o mesmo auxilio que o governo
da restaurago concedeo aos Gregos.
Acha-se na gazeta de Franga o seguinte pa-
ragraphoa rpspeito da experiencia d'uma no-
va maquina infernal feita por alguns indi-
viduos pertencenles s sociedades secretas em
St. Maur no domingo 4 de setembro :
M. deMolene juiz d* instruego e M.
Mongis substituto do procurador do Bei fo
rao chamados a Joinville perto de St. Maur,-
na quinta feira por urna circunstancia mys-
teriosa, a cujo respeito 4 de esperar que os jor-
naes officiaes d'em alguma explicago. Pare-
ce que na manh antecedente houvera na pon-
te de Joinville urna exploso terrivel d'uma
maquina infernal que alli estava collocada,
ebeia de balas e outros projects, sem que fe-
lizmente fosse pessoa alguma ferida por algum
d'elles. Aquelles magistrados nao poderodes-
cobrir nem o objecto, nem os authores d'esla
maquina da qual s (carao restos destroca-
dos.
O Commerce acrescenta os seguintes
pormenores : u Nao foi na terca feira, como
pareca indicara noticia, que teve lugar a ex-
ploso mas no domingo antes das 5 horas
da manh. A maquina que eslava collocada
debaixo d'um dos arcos que se estende sobre
parte do prado pareco ter sido formada d'u-
ma caixa de estanto com perto d'um p de
comprimenlo c parece que a hora e o lugar
foro escolhidos sem alsum outro intento mais
do que verificar que effeito produzira o appa-
rato. Os pedacos de ferro contidos na caixa
deixro marcas nos arcos depedra mas nao
causaro damno algum real. Os authores d'es
ta tentativa, e os seus motivos ain la eslo por
descohrir. Diz-se que as pessoas que foro
prezas polos primeiros indicios por ordem
do Mairf foro postas em liberdade
O Nacional i) lo nico,peridico de Pa-
riz que menciona o boato da morte do Bei de
Hanover que Ihe fo transmitido pelo seu cor-
respondente de Cologne. O jornal de Frankfort
de 8 de setembro contem urna carta de Dus-
seldorf com data de 5 annunciando que o
Bei tinha adoecido n'aquella cidade e que a
sua indsposigo era considerada ao principio
como extremamente seria. Hoje 5 acres-
centa o correspondente do jornal de Frankfort,
o estado do Rei alguma cousa melhor. Elle
assistido pelo Dr. Schokin que Ihe foi en-
viado para aqu pelo Bei da Prussia. Esta
indisposico foi sem duvida o que deo origem
ao boato da morte do Bei.
Achamosno l'nivers urna carta datada
de S. Petersburgo a 27 do Agosto em res-
posta a um artigo da Quotidienne sobre a
allocugo do papa relativa situago dos ca-
tholicos na Bussia na qual se descreve o Im-
perador como pessoa 1 mente opposto ao syste-
ma de perseguico praticada com elles duran-
te os ltimos quatro annos. Tenho vivido,
escreve o correspondente do Cnivers entre
Bussos de todas as classes e condigoes e de-
vo dizer para crdito seu que nunca encon-
trei um que nao deplorasse os barbaros actos
do seu governo. Ouvi ministros do estado
manifestaren) o seu pezar de vrem o Impera-
dor persistir n'um systema to impoltico e
cruel e envergonharem-se dos tormentos
causados aos infelizes calholicos. O clero Bus-
siano o concelho do imperio a nobresa o
povo ; e as differenles corporagoes do estado
sao unnimes em condemnar urna politica
que s he digna dos Scylhas. O conde Stron-
gonoff ministro do interior perdeo a pasta o
anno passado porque noquiz referendar a
espoliago da propriedade da igreja catholica.
O conde Benkendorf estava igualmente prestes
que te forem feitas; depois disto seguir-
me-has ao lugar a que te couduzir, sem mur-
murar e confiadamente.
__Est dito respondeu Jack compri-
rrientando ao lord : serei sempre o mais hu-
milde de vossos criados.
Quando sabio o lord poz-so Jack a fallar
comsigo mesmo.
__A vida boa porem comego a embru-
tecer-me horrvelraente; assemelhau-mc a
um animal leroz que se alimenta para mos-
tra-lo aos papalvos .. Seria muito para deso-
jar que me dissessem o que pretenden) fazer
de minha pelle ; tenho-lbe algum amor, mas
parece que aqui Ih'o tem tanto como eu. Es-
t bem nao se passaro 24 horas sem que
tenha eu melhorado de posiejio daqui at
noite os fundos de minhas caigas partir-se-ho
de cima a baixo tenho toda a certeza.
No momento em que Jack consolva-se eom
este raciocinio entrouum ecclesiastico. Ti-
nha elle urna dessas pliysionomies calmas e
Unpassiveis sobre as quaes as paixes nao
deisro vestigios, Caminhou com passo
grave para perto de Jack que o olhava estu-
pefacto. Por detraz delle appareceu o rosto
severo e rude de lord Wellerson.
O padre tendo-se approximado de Jack ,
disse-Ihe
Meu filho estis bem decidido a deixar
este mundo ?
Virg;em da benta bora !. Meu reveren-
do exclamouJack ; calumniis minhasin-
tenges ; nunca tive semelhante capricho ,
a prova que...
Urna vista d'olhos ameagadora do lord
conteve a verdade que assomava aos labio-
do ladro.
O padre continuando seu myslico inter-
rogatorio perguntou :
Sentis-vos com animo de vos amortas
Ihar vivo nessa idade na primavera da
vida ?
Imbcil! exelamou anda Jack com sum-
ma agitacio ; mil vezes prefiro retirar-me ;
ser amortalhado vivo m morte tenhas va-
lia quasi outro tanto o ser enforcado. Se e
a cahir no desagrado por ter tomado algum
interesse na sorte das diveras victimas d'esta
perseguigo. Sem embargo dos ardenlcs ro-
gos d'uma mulheraquem o conde Nesselrode
he inteiramente affeigoado receava elle ha
algum tempo pedir ao Imperador o perdo
para urna pobre mi quefra mettida em pri-
sao depois de Ihe terem sido arrancado.* seus
ilhos a fim de os fazer educar na religio
Bussiana. Finalmente, para salvar-Sd a prin-
ceza Wolchonsky e obterse-lhe a permisso
deir para um desterro fo mister interceder
a Imperatriz elangar-se aos ps do Impera-
dor. Sua Mageslade tem repetidamente de-
clarado as suas conversagOes confidenciaes
que a sua misso he destruir o Polonismo
e o Dominas Yobiscum i.
( Evening- Mail.)
PEBNAMBUCO.
No dia 22 d'outubro passado o escrivo do
crime e civcl da villa de Garanhuns pelas
onze horas da manh e no lugar da feira ,
foi atacado por um escravo do bacharel Fran-
cisco Machado Dias, que dando-lhe algumas
cacetadas', o ferio gravemente na cabega, se-
guindo-se desta ferida a morte no fim de seis
horas. Dizem unsque o fallecido havia pou-
co tempo antes do altentado feilo o que quer
queseja ao preto que era avezado embe-
bedar-se este se quizera desforgar : aflirmSo
outros, ( e desta opinio lie o delegado do ter-
mo ) que o escravo foi mandatario do senhor ,
contra quem aquelleescrivo dera urna denun-
cia de falta de cumprimento dos seus deveres,
como professor publico daquelln villa O cer-
to be que a pesar da publicdade do facto ,
apezar do alvoroto do pqvo o preto evadi-
se o desde logo se espalhou o boato, de que
fora aquelle bacharel o mandante do assassi-
nato, e que ocommandante do destacamen-
to de polica o terceiro commandante Marm-
ol Antonio Martins Pereira havia favorec-
do a escapada do assassino em razo de ser
amigo ecompanhero de casa do bacharel. O
delegado, que se achava distante da villa ,
recebendo a participago do occorrido mar-
chou para ella com 40 e tantos guardas na-
eionaes, porque o havio informado que o
oficial com o destacamento pretendio fazer
resistencia s suas ordens ; e chegando alli
mandn prender o bacharel e tambem o
oficial, desarmou o destacamento e re-
metteo as pragas delle para esta cidade. Se-
gundo oque assevera o delegado os presos
correro grande risco de vida ; mas at o
dia 20 nada Ihes havia acontecido. O Exm.
Snr. Presidente mandou marchar o destaca-
mento de Santo Anlo commandado pelo \ .'
commandante o Snr. Miguel Affonso Ferrci-
ra para aquella villa.
COMMERCO.
ALFANDEGA.
Rendimento do dia 5 de novb.ro 2:125^838
DESCARREGA5 HOJE 7 DE NOVEMBRO.
Brigue porluguez = Jozephina = yinho, vi-
nagre, azeite, alpisU sevada es-
topa, carnea miudezas rap e
uvas.
Escuna americana = Bod Rover = fazendas,
e barris com vinagre.
Galera ingleza = Emily = fazendas sabo,
manteiga ferragens cobre, fer-
ro em lengol, barras, e carvo.
para me enterrarem vivo que me fizerSo jan-
lar aqui nao comerei mais.
- Meu (ilho, accrescenlou o padre, gran-
de a misericordia de Dos e todos podem
ter parte nella.
- Assim o creio replicn Jack procuran-
do a porta porem permiltir-me-heis que....
Neste momento passou lord Wellerson
por detraz do ladro e Ihe disse ao ouvido.
-Se nao disseros sim comassontmos,
denuncio-te immediatament e entrego-te
ao algoz...
Meu reverendo padre disss ento Jack,
nao sei o que exigs de mim mas estou in-
teiramente de accordo comvosco.
Queris pcis tomou-lhe o padre re-
tirar-vos gloria de Dos ?
Com muito gosto disse o ladro.
Benuncrois ao mundo e a seus fataes
coslumes ?
-Sim.
Bem vedes, senlior abbade disse o
lord que nao fago mais que sat6fazer seus
desejos.
PRACA DO RECIFE 5 DE NOVEMBRO DE 182.
Revista Mercantil.
Cambios Continua a 27 dinheiros por 1,>000
no tendo havido tranzages durante
a semana.
Algodo = As entradas forao limitadas.
Assucar =No tem havido alterago de pre-
gos com quanlo as entradas em car-
ga tenhao sido abundantes.
Couros = Houvero vendas a 135 rcis a li-
bra.
Bacalha = Ha em ser somonte 200 barricas
eo prego a retalho terr. sido firme a
1 \f res a barrica.
Barricas abalidas=Venderao-se de 700 a 80.
Carne secca = As vendas foro abundantes
de isiOOa 2^560 conforme a qua-
lidade, e apenas o deposilo de
32,000 arrobas.
Cerveja = Ha falta no mercado.
Farinha de trigo =0 deposito do 1500 a
1800 barricas em primeira mo e
as vendas tem regulado de 21 a22f rs.
a barrica.
Manteiga = Chegaro de Liverpool i00 bar-
ris que ainda nao foro vendidos.
Sabo = dem de dito 1600 caixinhas que
foro vendidas a 108 reis a libra.
A 5 do correnle terminou o tratado com a
Inglaterra e presentemente nao tem o Bra-
zil tratado de commercio com nago alguma.
IMPORTACA.
O brigue inslez = Margarith Elisabelh =
vindo de Liverpool entrado no correnle
mez, consignado a Russell Mellors & Cora-
pan hia.
Manifcstou oseguinle:
229 toneladas de carvo de pedraj L.G.
Ferrara & Companhia.
12 barris com carne ; gasto do navi o.
A galera dinamarquesa = Thetis = vitada de
New-Castle, entrada no correnle mez. con-
signada a N. O. Bieber & Companhia.
Manifestou o seguinte :
233 toneladas de carvo de pedra; N. 0t
Bieber & Companhia.
O brigue portuguez = Josefina = vindo de
Lisboa entrado no correnle mez, consig-
nado Mendes & Oliveira.
Manifestou o seguinte :
74 pipas com vinho 299 barris com dito,
20 meias pipas com dito 30 pipas com vi-
nagre 15 barricas com alpista 40 barris
com azeite 23 barricas com cevada 80di-
tas com cal 20 barris com carnes dO cai-
xas com toucinho, 1 caixote com livros ;
Mendes & Oliveira.
20 barris com azeite ; Thomaz d'Aquino
Fonceca.
2 caixotescom banha 1 dito corn obras
d'estanho Joze Femandes Lima.
1 caia com cylndros 2 garrafes com
agoardente Vlanoel Pires Ferreira.
20 barris com azeite Francisco Martins
Ouarte.
25 barricas com cevada; Marques & Veiga.
52 ditas com dita ; Mendos & Amoriin.
2 caixoles com mercurio 4 ditos com o-
bras de lalo ; a Joze Antonio Bastos.
2 barris com vinho ; Paiva & Manoel.
2 ditos com carnes ; Manoel Ignacio de
Oliveira.
20 pedras; Manoel Joaquim Pedro da Costa.
1 caixote com miudezas ; Manoel Joa-
quim Bernardos.
i ancorla com azeite ; Manoel do Nas-
ciment Pereira.
1 caixote com bragos para balaoga ; Luiz
Joze Pereira Simos.
Nada mais tenho a dizer, respondeu o
ecclesiastico obro a F e faga-se a vontade
do Altissimo.
Ignorava Jack o que ia passar-se ; 'porlan-
lo viooom alguma inquietaco o grande ha-
bito com que o cobrio a sege em que en-
trou com o abbade e com seu inflexivel lord ,
e o velho edificio para ondeo levro.
Antes de deixa-lo disse-lhe o lord apre-
sentando-lhe a mo.
Se te trahires aqui se alguma vez dis-
seres que nao s o verdadeiro sir Tony MlT'
vi lie .. j sabes .a foroa...
Senhor respondeu o ladro terei ad-
miravel discrigo
Lord Wellerson parlio sem mais proferir
paiavra e Jack vio-so a sos" com o abbade
- Ali senhor, perguntou este a seu com-
panheiro de viagem onde diabo estou eu :
-Estis, respondeu o abbade com lo ni
sentencioso, no convenio dos irmos KraW
eiscanos de cuja communidade em bn'Vfl
fareis parte.
(Continuar-s-ha.)


_ a*
10 barris com azeilo ; Joaquim Jozo de
Amorim.
24 fardos cora estopa ; Francisco Mame-
de d'AImeida.
15 barris com carnes; Manoel de Azeve-
do Maia.
3 caixotes com doce; Cietano Joze Gomos.
1 caixa com cha; a Joo Cardoso Ayres.
1G pessas de cabos do cairo; Luiz [Jorges
de Siqueira.
1 caixa com calgado 1 dita com uvas ;
Joaquiro Joze Pereira.
5 caixas com frutas; (1. J. do Rogo.
1 calile com imprussos ; Bernardo Jo-
ze Ferreira.
1 dito Com calcado ; Albino Joze Ferrei-
ra da Cunha.
1 dito com msica; Joze Marques da Cos-
ta Soares.
i dito com peixe; Policarpo Joze Lain.
1 caixotecom rap, 1 dito com miudesas,
3 barris com vinlio, 1 dito com carnes, 1 bo-
te 2 caixotes com doce 1 dito com choco-
lata ; Paulo Antonio da Hocha.
2 caixotes com rap 20 ditos com uvas ;
Antonio Joze de Magalhes Bastos.
4 barricas com p de marfim 4 frasquei-
ras com doce 1 caixote com pevides 1 pe-
dia ; Joze Joaquim Alves.
1 barril com vinho ; Gaudino Agostinho
de Barros.
1 caixote com drogas 3 barricas com di-
tas ; Vicente Joze de Brito *
16 barricas com drogas, 10 fardos com di-
tas, 23 caixas com ditas, 3 bailas com papel;
Antonio Pedio das" Neves.
1 caixotecom fivros; Joo Cardoso Ayres.
1 porgo di* cebollas 2 barris com poixe;
Mondes & Oliveira,
7 eoibrulhos igu>ra-se ; diversos.
2 caixas ignora-se ; diversos.
2 lata*; ignora-so ; .liversos.
2 ditas com orchata 5 gaiolas com passa-
ros 1 cabra e cria i vaca 1 gaiola com
rolas ii (tombos 9 canastras com ninges 1
sacca com peras orden).
EXPORTAQA.
Para fofa do imperio no mez de ou-
lubro .le 1812.
Algenlaasaccas 5,587 com 29,187 ( 51 lib.
A&UKur caixas 587 i
Fexos 5 com 51,216 12 lib.
barricas 193]
'Couros salgados.......... 8,019
Chifres................. 12,000
Doces.................. 472 lib.
Sola e vaqueta........... 634 meos.
Moeda..................R-' 120:333*010
Gneros miudose gasto.... 1:731*180
Valor da exportarlo...... 384:551*177
Dito dos direitos......... 27:109*829
Effectuou-se a exportago em sete vazos ,
sendo 4 britannicos 2 francezes e 2 por-
tuguezes contendo 2,479 112 toneladas, e
tripulados por 97 pessoas.
HOV1MENTO DO PORTO.
- NAVIO SAHIDO NO DA 5.
Monte-vido ; patacho sardo Irida cap. n-
dr Astaragro, carga aasucar, e agurdente.
ENTRADOS NO MESMO DA.
Bahia ; 8 dias patacho nacional Carolina de
j22 ton., cap. Francisco Bernardo de Mat-
los equip. 10 carga varios gneros : a
Francisco Marques Bodrigues ; passageiro,
Guilherme Torquatoda Silva,Costada Mina.
OBSEKVAQES.
No/lia 1 suspendeo do lameiro para o As-
a sumaca brazileira Perola.
C DI T A L.
Thezouraria das Rendas Provinciaes.
O lllm. Sr. inspector da thezouraria das
rendas provinciaes, manda fazer publico,
que, em cumprimento dasordens do Exm.
Sr. presidente da provincia de 3 do corrente,
tem de ser arrematadas as obras da estrada do
Recita para Olinda pelo val da Tacaruna or-
eadas na quantia de 59:996*880 reis e os
reparos do atterro dos Affogados e ponte do
mesmo nome orgada om 12:596*000 rs.
Os licitantes, devidamente habilitados de
fiailores idneos devero aprezenlar as suas
contas em cartas feichadas para serem aber-
tas em presenga de todos os concurrentes no
acto da arrematago que ter logar nos das
5 7 e 9 de Dezembro prximo futuro pe-
rante a mesma thezouraria a onde se a-
cham patentes nos dias uleis s horas do
expediente, as plantas descripgoes osa-
mentas e condigos com que devem ser
arrematadas ditas obras e reparos. Se-
cretaria da thezouraria das rendas provincia-
es de Pernambuco 4 de Novcmbro de 1812.
O secretario =Luizda Costa Portocarreiro.
DECLARAS AS.
Companhia do Bebeiiba.
O abaixo assignado como caixa da Com-
panhia de Bebiribe', annuncia a quem con-
vier que elle, na conformidado do art. 17
dos estatutos, tem de levar ao conhecimento
do conselho deliberativo os nomes dos Senho-
res accionistas, que, no prazo ja marcado por
esta folha, no satisfizeriio as respectivas pres-
tagoes afim de ser-lhcs imposta a pena do
artigo 31 dos mesmos estatutos infra- trans-
cripto.
Ai l. 17. 0 caixa apresentar ao conselho
os nomes dos accionistas que depois de
terem sido avisados pelos jomaos para realisa-
rem suas cotas nao o houverem feito pas-
sados 30 dias.
Art. 31. O accionista, que deixar de pa-
gar alguma ou algumas prestagnes depois do
prazo marcado no art. 17, perder as entra-
das que tiver feito om beneficio da massa1
social ea sua inscripeo licara de nenhum
effeito. = Manoel Goncalves da Silva.
= O arsenal de guerra compra duzentos
trezentos cobertores e quinhentos meios
do sola ; quem tiver estes gneros compareca
no dia 7 do corrente mez na sala da direc-
tora das 10 horas em diante.
= O acTministrador da meza da recebedo-
ria das rendas geraes internas aviza as pes-
soas da relago abaixo declaradas para que
venho pagar o que devem da taxa de es-
cravos, the o miado do corrente, pena de se
proceder j executivo em consequencia de
ser divida antiga desde 1836, the 1842. Re-
cebedoria 4 de Novembro de 1842.
Francisco Xavier Cavalcante de Albuquerque.
Ra da Cadeia Narcizo Joze dos Santos ,
ou seos herdeiros 1811 1842 10*
Joo Antonio Soares do Abreo 1841,1842 1*
Francisco Pacheco de S 1837.....1*
Joze Antonio de Oliveira 1836 1841 ,
1842...............8*
Jobo Alves de Carvalho Porto 1837,1841
1812...............6*
Francisco Antonio Coelho 1841, 1842. 2*
Manoel Ribeiro da Cunha Oliveira 1857 ,
a 1842.............40*
Antonio Martins de Couto Vianna 1841,
1842...............1*
J. O. Elster 1837,1838, 1841, 1842 14*
Manoel de S Leito 1837......2*
Manoel Joze Martins da Costa 1841,1842 1*
Souza & Basto 1811, 1842 ...... 2*
Joze Goncalves Pereira 1854 1835 3*
Francisco Severiano Rabello Jnior -
1841, 1842 ..........2*
Manoel Pereira Caldas 1841 1842. 2*
Joze Joaquim da Costa Leile 1838 ,
1839, 1840 ..........21*
Joaquim Goncalves Ferreira 1812. ... 3*
Joze Nepomuceno Barrozo 1841 1842. 12*
Joaquim Goncalves Vieira Guimares -
1811 1812...........6*
Antonio Joaquim Pereira 1834 1835 ,
1856. 1837...........31*
Antonio Joaquim Pereira da Bocha ou
Joo Antonio Rocha 1837 a 1842 .. 9*
Paula Izidra da Costa Monteiro 1859 ,
. 1840, 1841 1812........ 8*
Francisco Antonio Pontual 1841, 1842. 6*
Joze Joio de Amorim 1831 1837 .. 1*
Joze Pires de Moraes 1857 1838 6*
Manoel Pereira Marques 1837..... 2*
Francisco da Silva 1811 1842 .... 12*
Joze Goncalves Casco l8il 1812. 13*
Clara Filicia 1857......... 1*
Antonio da Silva Ferreira 1841 1842. 1*
Joze Rodrigues de Azevedo Porto 1841 ,
1812............... 2*
Maria Gitrudes 1859 1840. ..... 2*
Onofre Joze da Costa ou seos herdeiros
1857, 1858, 1839, 1840..... 20*
Mariana Monteiro de Lima 1857 .... 1*
Antonia Candida Monteiro 1857 .... 1*
Domingos Joze de Misquita 1838. ... 3*
Gonzalo Joze da Costa e S 1859, 1840,
1841 1842...........40*
Felippa Bernarda Braga 1841 1812 2*
Maria Getrudes 1837 1839 1840 3*
Dr. JoSo Joze Pinto 1841 1842.. .. 8*
Domingos Soriano 1841 1842 .... 8*
Joze da Silva Coimbra 1838 1840. 2*
Onofre Joze da Costa Jnior 1859, 1840. 2*
Felippa Mafalda S. Tiago 1841, 1842 8*
Joze Alves Xavier 4841 1842 ... 2*
Me. Calmont & Companhia 1857, 1858,
1841, 1842...........12*
Manoel Joaquim BrandSo 1841 1842. 2*
Antonio Joo Garca 1837 1838 ... 4*
Joaquim da Silva Lopes 1841 1842 2*
tsr A barca Real Principe D. Pedro, com-
mandante Jernimo Romero fecha a malla
para Lisboa no Consulado de Portugal ; a-
manh 8 do corrente as 6 horas da larde.
AVISOS MARTIMOS.
tr Para Liverpool em direilura com te-
da a bpovidade tendo a maior parto da sua
carga prompta a galera ingleza = Ftnily =
capito George Guillet, da primeira dasse ,
forrada e encavilhadd de cobre ; quem quizer
carregar n'ell ou hirde passagem dirija-se
aos consignatarios Me. Calmont & C."
tsy Para o Porto seguir brigue portu-
gus Maria Feliz, capitn Antonio Luiz Go-
mes-, quem nnlle quizer carregar, ou hir
de passig in enlenda-se com Antonio Joaquim
de Souza Ribeiro ou com o dito copito na
praga do commercio.
tST Para o Cear seguir o patacho Maria
Luiza, mestre Ignacio Marques; quem nel-
le quizer carregar entenda-se com Antonio
Joaquim de Smza Rib'iro ou com o dito
mestre
tvr Para o Aracaly seguir a sumaca Fe-
licidade, mestre Joze Rodrigues Pinheiro ,
sahir no dia 12 do oorrenta por estar quaze
abarrotada ; quem na mesrr.a quizer carre-
gar ou hirde passagem entenda-se eom o
dito mestre ou com Antonio Joaquim d Sou-
za Ribeiro : na aua da Cadeia no lecifo
n 4.
L E I L 0 E S .
ss^ Lenoir Puget & C. continua o sen lei-
15o de um explendido sortimentode fazendafl
e miudezas franeezas e suissas ; como sejo
cambraias chales de cassa e fil longos de
todas as qualidades, assim como encarnados
para tabaco selins sarjas (uvas filas
de todos os nmeros pentes de tartaruga,
chapeos stima fechaduras marroquins ,
flores, e outras mutas pexinxas proprias
paraafesla; tendoalem disso urna porgo
de vidros em caixas de todos os tamanhos e
urna porco de rico papel pintado para forro
de sala que se ha do vender por lodo o pre-
go estes dous ultmoi artigos sao realmente
de grande vanlagem para aquellas pessoas
que edilico cazas : segunda feira 7 do cor-
rente logo chegada do corretnr Oliveira, q'
apresentar ao respeitavel publico um varia-
dosortimenlo de roupa taita que se ha de
vender por todo o prego no armazem da
ra da Cruz.
= Lcilo de urna porco de carne secca ,
avariada que se vender a bordo do ber-
gantim Jpiter, por conta de quem perten-
cer ; nos dias 5 e 7 do corrente.
S2T O corretor Oliveira far leilo no dia
que annunciar de urna serrara porttil de
patente com todo o machinismo completo ,
a qual he moida por impulso de. cavallos ora
erecta e trabalhando no lugar de fora de Por-
tas passando o arsenal de marinha e ven-
de-se por motivo de dissolver-se a sociedade
entre seus actuaes propietarios ; da casa de
madeira onde a mesma existe como estri-
bara adjunta. e-pela qual ha um arrenda-
mento por seis annos razo di cem mil reis
annuaes principiado no 1. de Abril passado;
de urna porgo de pranxes de amarello ,
louro e de pinho ; e de seis cavallos pro-
prios para o estabelecmento.
= Alexandre Mackay & C. faro leilo ,
por conta de quem pertencer e por interven-
gao do corretor Oliveira, dos seguintes artigos
salvados da barca ingleza Middlesex, naufra-
gada na costa do Rio Formoso; a saber: 5 sacas
de l avariadas, 1 cascos abatidos, 1 argola de
ferro 1 pepa 2 vergas 2 cestos de gavea,
1 lanxa 2 bulinas 1 barrica de farinha ,
1 caixa vasia 1 pao de sobrecelente o de
grande porgo d'azeito de peixe ; quarta eira
9 do corrente s 10 horas da manh em ponto,
no armazem de Bailar ra d'Apollo.
" V I SOS DI VERSOS.
trD. Maria Francisca da Rocha Gucdes,
viuva do fallecido Joze Francisco da Bocha
Guedes, faz publico que lem constituido pro-
curador bastante a seu filho Manoel da Rocha
Guedes para Ira lar de todos os negocios de
sua casa o por isso ao mesuro se podero diri-
gir todos os que com a mesma tiverem ne-
gocio
SS9" Por contracto amigavel celebrado em
5 do corrente mez de Novembro de 1842 no
consulado francez de Pernambuco ficou dis-
solvida em quanto ao sr. R. Lansac por este
sr. retirar-se dola desde o dia 25 de Outuhro
p. p. a sociedade entre os srs A vi al limaos I
A. Lanol tt e B. Lansac que girava neslapra-
ga de baixo da firma Alvrial Irnios. A CO-J
branca das dividas assim como todusas ti.in-
sages relativas a mesma sociedade scro 1 fi-
las pelos snrs. Avrial limaos e Lanolette.
%ST Aluga-se o armazem e 5 andares do
sobrado de 4 ditos, na ra do Amorim do-
fionle do ferreiro Caetano e bem assim di-
versas casas sitas na campia da Gasa Forte ,
mili proprias para se passar a festa, e se alu-
go muilo em conta ; a tractar na ra do Vi-
gario n. 13, ou no sitio da estrada do Cordei-
ro com osen proprietario N. M. de Setxas.
cy Aluga-se urna caza por dois mezes,
para se passar a festa que seja no lugar do
Manguind ; quem a tiver lirija-.se ra do
Fogo no 1." andar do sobrado n. 18
cr Os blhetesda lotera de N. S. de Gua-
dilupe da CidaJe de Olinda cujas rodas an-
do impretarvelmpnle no dia 21 do corrente
mez acho-se venda no Recife loja do Sr.
Vieira Cambista, e botica do Sr. Antonio Pe-
dro das Neves ao pe do arco da Conceico :
bairro de S. Antonio lojas do Sr. Menezes,
ra do Collegin do Sr. Cunha ra do Cres-
po do Sr. Burgos pracinha do Livramento ,
doSr. Furtuozo Pereira da Fonceca Bastos ,
praga da Independencia, e botica do Sr. Joflo
Moreira Marques: bairro du Boa-vista botica
doSr. Joaquim Jo/.e Moreira atterro e boti-
ca do Sr. Victorino Ferreira de Carvalho na
Prjga, em Olinda loja de Domingos Joze Al- t
ves da Silva.
COLLECIO SANCTA-CItUZ.
SittSO de exames.
Quarta feira ( 9 do corrente ) abrir-se-ha a
sesso d'exames para os alumnos d'este Colle-
gio. A esta sesso pdem assistir nao s os
dignos paos e correspondentes dos alumnos ,
mas tambem as pessoas interessadas no pro-
gresso do estabelecimento. As tres horas
da larde.
LOTERA UA MATRIZ DA BOA-VISTA.
tSF" Esta lotera corre impreterivelmente
no da 24 do corrente ; por isso que a cauza ,
que deu lugar esta mudanga e essaom vir-
lude de con er a do thealro no dia 9 os bilhe-
tes acho-se a venda nos lugares annunciados.
tsr Aluga-se por prego com modo um soto
para pequea familia : na rui Direla n. 50.
= Aluga-se urna preta para lodo o servico
de urna caza ; quem a pertender dirija-se a
Solidadecasa n 12. confronte ao lampio ,
que a hi achara com quem tratar.
= Quem quizer urna ama para casa de al-
guma familia procure na ra do Rangel no
segundo andar po sobrado confronte a botica.
- Quem annunciou a venda de duas mora-
das de cazas terreas no heco do Padre : di-
rija-se a ra estreita do Rozario n. H.
uyArrenda-se animalmente, OU pelo lem-
po que se ouver de contrariar, urna grande
morada de caza terrea abarracada sita no
lugar do Manguinho e portencente ao pro-
prietario Exm. dezembargadorMaciel Montei-
ro ; cuja propriedade alem dos grandes cora-
modos que tem conforme j se tem annun-
ciado convida ainda mais o preco do seu
altiguer: tracta-se na ra de Moras n. 140.
tsy l'reciza-se de um mogo que enlenda
bem de masseira na padaria da ra da Glo-
ria lado do convento ; se dir quem pro-
ciza.
tsr Joo Fernandes Generoso faz scien-
te que mudou o seu estabelecimento do atier-
ro da Boa-vista para detraz do Palacete.
ey Da thesouraria da fazenda no sab-
bado 5 do corrente levaro um chapeo de
sol de seda escura e novo estando este ao
p do reposteiro supOe-se que foi por enga-
o segundo a pessoa que o levou pois
foi visto e assim queira fazer o favor entre-
ga-lo na loja de Antonio da Silva Gusmo ra
do Queimado, que he seu dono.
Prccisa-se allugar um preto dndose
comer e dormida ; na ra de Santa Rita
numero 85.
BT Quem precisar de um rapaz Portn-
guez de idadede 16 a 17 annos para caixeiro
de loja de fasenda ou de ra sabe 1er es-
crever e d fiador a sua conducta; quem o
pretender annuncie sua morada.
ssy Cose-se e engomma-se com perfeigao"
e asseio : na ra da Aurora no primeiro an-
dar do sobrado onde mora o Major Joo Po-
dro
or* Precisa-se alugar um soto de casa
terrea ou melade de urna casa para urna s
pessoa capaz morar e que seja no bairro de
s. Antonio ; quem tiver annuncie.
tSF" Avrial Irmos e A. Lalonette parteci-
pao a esta praga que continuad com suas
transagoes de baixo da firma de Avrial Ir-
ma s.
tsr Aluga-se o terceiro andar da casa da
ra do Queimado n. 8 ; tratar na loja da
mesmo.
ta~ A pessoa que annunciou no diario de
Sabbado n. 239 querer vender urna apolica
do 400* rs dirija-se a'rua do Livramen-
to n. 5. ,
ssr Precisa-se de um caixeiro e um pre-
to ou preta cozinheira : na ra da Scnzala
velha n. 116.


i
m>
4
=
t^ Quem pretender o quiser alugar ou
pelo tempo da festa ou por anno urna ca-
sa em s. Anna com suilicientes commodos
para urna familia qualquer por ter duas sa-
las um gabinete e4quartos grandes ,'di-
rija-se a ra das Trineheiras sobrado n. 50 ,
a mesma casa tem muitos arvoredos uteis.
tsr O abaixo assignado, declara que ten-
do so retirado por alguns mezes para a pas-
sagem da Magdalena alim de ver so restabe-
lecia sua saude, e tendo experimentado gran-
de melhora, tenciona receber ali alguns me-
ninos que durante o tempo da fuclura festa ,
seus pas queiro admitti-los em primeiras
letras alim de pouparem o atraso que elles
costumfio a so'frer durante este tempo.
Polycarpo Nunes Corroa.
tsr Offerece-se para administrador de en-
genho de assucar um inglez que tem prati-
cado seis annos as indias do Oeste ( Barba-
ces ) ; quem deseu prestimo se quiser uti-
lisar dirija-se ao escriptorio de Le Bretn
Schramm Companhia na ra da Cruz nu-
t mero 55.
tar Urna senhora capaz se offerece para
ensinar meninas a 1er, escrever, contar, coser
e bordar de toda qualidade e doutrina Chris-
t;l ; assim corno recebo costuras de alfaiate
para fizer com tedo a perfeico e prego com-
modo : na ra de Agoes verdes n. 56 : na
mesma urna mulher que quer ser ama de
urna casa s para o servido interno.
tsr Algum sur. pai de familia ou outra
qualquer pessoa que precisar de urna pes-
soa para leccionar de latim c primeiras le-
tras, om casas particulares, e por prego mu-
to raaiscommodo do que outra qualquer pes-
soa ; quem precisar annuncie.
tsr Vende-seem asta publica impreterivel-
mente no da 7 do corrente Novembro por
ultima praga na porta do Juizo da segunda
vara do civel ra do atierro da Boa-vista
a abandonada Barca Brasileira Ermelinda ,
vinda d Serra Lea para onde fora aprezada
peles cruzadores britnicos ; convida-se pois
aos pretendentes para comparecerem em dita
praga ( e com a divida venia aos agentes Bri-
tnicos) alim de se concluir a reerida arre-
ma tagao.
tay Aluga-se um preto para algum servi-
go que entende de padaria muito dcligen-
te para trabalho de sitio, nao foge c be mui-
to fiel ; tambem se troca ou ven.ie, por urna
preta sadia sem vicios, inda mesmo sem
prendas ; quem pretender dirija-se ra Ve-
Iha n. 57.
W Precisa-se de um escravo fiel para ser-
vigo de urna casa de homem solteiro onde
ser bem tratado tendo elle quem d fiador
a sua conducta e sabendocozinhar o ordi-
nario de urna casa e tratar de um cavallo 5
quem estiver no caso de aluga-lo dirija-se
ao escriptorio dos snrs. Alexandre Mackay
& Comrsapanhia.
sa Jos Francisco da Silva comprou por
conta doSr. Jos Francisco Hamos meio h-
Ihetn. 1597; e por corita de Antonio Fran-
cisco da Silva meio dito n. 685 da 1 .* parte
da 12. lotera a favor das obras do theatro ,
ambos moradores na villa do Aracaty.
tsr Perciza-se de um caixeiro ainda mogo
qne saiba escrever;a pessoa que c-btiver nestas
circunstancias trate na ioja de alfaiale pateo
da Matriz de Santo Antonio.
sitio perto da praga grande com boa casa
de vivenda e muitas fructeiras dirija-se a
casa dofronte da cadeia n. 5 segundo andar ,
por cima do assougue francez.
ts^" Precisa-se arrendar um sitio que te-
nha trras para planlages de roga embora
a casa nao seja boa e que se;a nos lugares
seguntes : s. Amaro Belem estrada de
Joo de Barros beco do Espinbeiro &c. ;
quem tiver dirija-se a ra da Cruz do Recife
n. 52 ou annuncie.
tsr Antonio Saver com estribara na ra
d'Apolo defronte do theutro tem a bonra
de fazer sciente ao respeilavel publico que
elle continua a receber cavallos at comple-
tar o numero que pode acommodar a sua es-
tribara : e adverle mais que sabe tratar dos
cavallos em suas molestias aparar cascos ,
cortar cauda ao gosto inglez tudo com per-
feiga e por prego commodo.
tsr Manoel Joaqum Pereira subdito
portugunz retira-se para fora da provincia.
53?" Aluga-se urna grande casa na povoa-
go do Monleiro comcommodos para gran-
de familia e com sabida para o ro : na ra
Direita sobrado de um andar n. 121.
tsr Aluga-se um sobrado de 1 andares ,
na ra do CaMereiro muto fresco com
quintal e um parreiral de uvas musca le ,
que s as uvas se faz 100 rs. pelos menos
e bom pogo de agoa ; quem o pretender di-
rija-se ao mesmo sobrado ; e vende-se um
sitio pequeo no lugar da campia da Igreja
da Casa Forte com cerca de hma e mu-
las larangeiras e outras arvores de fructo ,
todas dan.lo fructo, o lugar muito fresco: a
tratar na ra da Gloria sobrado primeiro jun-
to a fabrica de Gervazio.
tsr Aluga-se um sobrado no beco do Pa-
di' n. 5 : a tratar na ra da Senzala velha
n. 116
tsr A pessoa que lhe faltar um escravo
crelo ainda moco de norne Pedro que
diz ser do snr. Joze Antonio morador no en
genho Babilonia ou a quem pertcncer di-
rija-se a Apipucos a casa do pardo Manoel
Francisco que o aprebendeo quo dando os
signaes lbe ser entregue nao ficando o an-
nunciante responsavel por qualquer fuga que
baja.
COMPRAS
tsr EfFeclivamcnte para fora da provincia,
mulatinbas crelas e mais escravos de 13
a 15 annos pago-se bem agradando : na
ra do Livramento n. 3 entrada pida ra
do Rangel das 9 horas da manh as 4 da
tarde.
VENDAS.
Aparelhos para cha de porccllana dou-
radoa e pintados e ditos azues e outras cores,
e aparelhos para meza de diversas rores e
gostos e mangas de vidro lapidadas, editas
lizas iriglezus, de muito bom gosto, linternas
com p do vidro lizas, e lapidada de muito bom
gosto ditas de casquinha garrafas lapi-
dadas e lizas linas campoeiras de cristal fi-
nas e copos para agoa cales para vinho ,
cales para champanha tudo do cristal e de
muilo bom gosto, e chicars douradas de por-
celana e pintadas e frascos de boca larga de
J
divergos tamanbos e outras muitas mais fa-
Offerece-se um homem solteiro sem zendas por prego commodo na ra do Livra-
familia de idade madura que sab* escrever ,
e contar para caixeiro de fazenda de plan-
tago oucrago, ou para feilor de sitio ou
olaria: na ra da Gloria n. 11, ou annuncie.
jar Johnston Paler 4 Compan!ia ac bao
de receber de Inglaterra um grande sorimen-
to de moendas para engenhos e laxas tanto
batidas como fundidas as quaes elles oftore-
cem aos snrs. de engenhos e mais pessoas ,
que se achao em relago com a agricultura
desta provincia e ainda que o presento an-
no ja se acha muito a dianlado para negocios
d'esta nalureza espero com tudo merecer
alguma confianza para a fuclura safra; per-
suadidos de que elles se achao senhores de
todas as proporgoes para salisfazerem os seus
freguezes tanto em prego como em quili-
dade. Os mesmos esperao receber machinas
de vapor, e se offerecem a executar qualquer
encomendade machinismo.
tsr Aluga-se por GOOj rs. annuacs um
sobrado de dous andares e loja na ra da
praia e por 10* rs. mensaes a loja do so-
brado dos cantos da Boa vista: a fallar com
Manoel Caetano Soares Carneiro Monleiro.
tsr Aluga-se urna canoa aberta que car-
rega 900 lijlos : atraz dos Martirios n. 56.
sar Precisa se fallar com o sr. Joze Luiz
Innocenco Poge ou com o seu procurador ,
para negocio de interesse : natua Nova loja
numero 43.
tsr Quem annunciou querer arrendar um
monto n. 6.
ts?" Huma negra do genlio d'angolla mo-
ga bonita figura, sabe cozinhar o diario d
urna caza engoma e coze com perfeigo ,
outra lambem moga bonita figura com iguaes
nbelidades na ra de S. Francisco caza do
Cunha defronte daordem terceira.
tST Ilum batelam novo que carrega trez a
quatro pessoas na ra do Vigario armazeni
n. 5.
tsr Iloje na pracinha da Independencia se
venderao duas v.cas com Jeito das iO horas
da manha as duas da tarde.
= Uina mulata moga de bonita figura e
bem clara, sabe coser engomniar, propria para
mumhanda;ria ra do Fagundcs n.9,das ) ho-
ras da manha al trez da tarde.
*" Francisco da Silva tem para vender
u:na barcaca grande e nova que carreja
para mais de 20 eaixas de assucar, quem a
quiser comprar haj de o procurar na ra
da Cadeia do Recife.
cr" Urna escrava de nago de bonita figu-
ra, dolannos de idnde sem vicios nem
achaques engomma liso cosinha o ordinario
de urna casa e coze alguma couza; procure
no pateo do Hospital do P.iraizo ao voltar
da la da Florentina, no sobrado por cim3
da venda do Nicolu.
*^cy Os seguinles livros novos : Legislaco
Portugueza ; Repertorio de Leis Extravagan-
ts, Cont, scicncia do publicista, ejcom
algum uzo ; Diccin-rio trlingua francez,
portuguez, o latim: um Diccionario Magnum
Lexicn por 4# rs. ; a obra de Virgilio por
1600; Salustio por /f rs. ; Diccionario fran-
cez deCoustancio por 3* rs. por terem al-
gum uzo: na ra da Praia n. 35 primeiro an-
dar.
tsr Ha para vender no collegio do Espiri-
to Santo um fugo inglez dos mais commo-
dos e proprio para urna casa de grande fa-
milia vislo que independentemente da cha-
pa de 6 boracos tem um forno grande do fer-
ro dividido em 3 reparlimentos e podendo
assar juntameute 5 pegas sem outro logo
que o do fogo.
tsr Domingos Pereira Mendanha vende
presuntos americanos muito em conta e fu-
mo em Tolha proprio para charutos : no ar-
mazem defronte da escadinha da ajfandega.
tsr Potassa da Russia primeira sorte ,
em barris de 4 arrobas : em casa de Herma -
no Mehrtens ra da Crut n. 47.
xtsr Livros de literatura portuguezes e
francezes e outras obras de medicina e ci-
rurgia e outras caixas de charo para vol-
tarete gomma arbica, fumo em folha, cha-
rutos superior rap e outros objeclos : na
ra do Vigario n. 25 casa do E. Schaeffer.
tsr Urna mesado jantar : na ra Direita
numero 121.
tsr Ricos methodos para piano pelo con-
servatorio de msica de Madrid pelo baixo
prego do 2>000 rs. estes melhodos tem a
vantagem de serem escriptos um edioma fcil
de perceber os discpulos que nao souberem o
francez. Tambem muzicas para piano do
mais moHerno gosto, e melhoresauthores como
Rossini Rellini, Douizettee outros : na loj.i
do Lody ra do Rozario larga n. 55.
tsr Para fora da provincia um molecote
eriol* de idade de dezoito annos, cosinheiro,
muito esperto para todos os aranjos de urna
caza sem vicios nem achaques : na ra de
Vogucira sobrado de um andar U. 59.
- tar Urna escrava recolhida de 20 annos ,
sabendo perfeitamente engommar coser e
cozinhar, para fora da provincia ; duas ditas
que engommo e cozinha; urna dita por
200# rs. de todo o servigo ; urna dita da
costa lavadeira de sabao e varrella por 500 :
um preto de todo o servigo muito mogo ,
um molequede 15 annos: e urna mulatinha:
na ra do Fogo ao p Rozario n. 8.
ts^ Um moleque do lo" annos : na ra do
Livramento n. 25 primeiro andar.
tsr Urna cabra de leite com dous cabritos :
na estradt de Joo de Barros confronte ao be-
co do Espinheiro sitio de Manoel Correia Lo-
bato ; no mesmo precisa-se alugar urna pre-
ta para vender ortalice e frutas, para ajustar
na Estrela.
tsr Um preto do 23 annos ladino cosinha
bom, e faz todo o servigo de urna casa, be sa-
dio e proprio para servir em tudo tambem
se vende um carneiro cnsinado para montara
de menino com selim e seus perteneei, urna
dusia de caderas e um canap duas bancas
de jogo e urna meza de duas abas tudo em
bom uso e muilo proprias para casa de campo:
na ra d'Ap-illo n. 13 noarmazem de assucar,
ao p da iahrica de Mosquita & Dutra.
tar Una preta crela recolhida de 16 an"
nos, bonita figura, cose chao, faz lavarinloe
renda de todas as qualdados cosinha o or-
dinario de urna casa e lava do sabo urna
negrinha de nagu do 12 annos com principio
de costura urna dita crela de 7 a 8 annos ,
e um preto de 28 a 30 annos bom serrador :
na camboa do Carmo n. 19 segundo andar.
tar Sal do Ass de muito boa qualidade :
a bordo da Sumaca Bom Sucesso fundiada
uefronte do Trapiche novo.
tsr Sera amarella em grandes porces a
2-O rs. em pequeas a 320 rs. a libra car-
nauba a 7ji a arroba e fumo da segunda sor-
te para cha ni los a oji500 rs. a arroba: na
travessa do Rozario loj.i de sera n. 3.
tar Rap da Bahia a 15 rs. a oitava duas
espadas tortas com banhas de metal amare-
lu ja desbotado suposto nilo terem tido uso ,
parece : na loja do Bandeira ra do Cabug
e na mesma iaixas ja vazias para charutos.
Um moleque de nago com 16 annos
muito lindo e afianga-sea conducta um dito
crelo de 10 annos outro dito de 12 annos ,
lllvi escrava de naco com algumas habilida-
des : na ra Direita n. 45.
tsr Bezerros, sola e couros de cabra, duas
libras do tartaruga tudo de muito boa qualida-
de em grandes e pequeas porgos por prego
commodo : na ra da Cruz n. 5l.
vsr Superior vinho engarrafado da madei-
ra secco mal vazia e de bueelas do 183 i : na
ra do Vigario n. 21.
tsr Urna Carroga viuda de Liverpool, pro-
pria para servico de engenho por ser muito
bem construida e lorie, e se vende por ser
muito pezada para um cavallo ; a tratar com
o carpira Euzebio Fernandes junto a Igreja
de Santa Cruz, na Boa-vista ou na ra do
Vigario n. 15.
tar Um callo rodado, carregador baixo
the meio, grande em boas carnes : na ra
Direila n. 80.
tsr Espadas pratiad,as para officiaes : na
ra Nova loja de ferragons de Joze Luiz
Pereira.
ts^ Superior tinta de escrever e livros em
branco de papel almasso de primeira serle
com diversas fuihas propria para recibo entra-
das e oulra qualquer escripia dito de papel
de olanda pautado dito de meia olanda tam-
bem pautado ludo por monos prego de quo
em outra qualquer parte ficando o annunci-
anta responsavel pelo papel ea seguranca da
encardenago : na ra de Santa Rita nova nu-
mero 88.
tsr Urna casa assobradada no atierro dos
AfTogados com 2 frentes por ser de quina,
tem commodos para duas familias edificada
a pouco tempo muito aspeada com porto
ao lado toda envidragada com duas salas ,
cinco quarlos cosinha rnzala para pretos,
no solo trez salas e trez quarlos, o sitio
com alguns arvoredos de fructos baixa para
capim um grande viveiro com bastante pei-
xe por prego commodo : na ra estreita do
Bozario n. 51.
tsr Aparelhos par. cha sendo hule, as-
sucareiro manteiguera e tijela de. metal
branco superior bacas .de mos e tornei-
ras do mesmo de patente Je differentes ta-
manbos almofarizes, defumadores eescri-
vaninhas de lalo seringas de .estanho, e de
lato e outras diversas obras de inicial la-
lo e estanho, por prego commodo : na ra
Nova defronte da Igreja da Conceigo dos Mi-
litares n. 58.
\ tsr 0 Hiate Americano Red Rover j os
pretendentes dirijo-se a Malheus Austin &
Companhia na ra do Trapiche noven. 18.
ESCRAVOS FGIDOS.
tsr No dia 22 de Agosto p. p. desaparece
urna preta de nago Benguela de nome Ma-
ra secca do corpo cara comprida e bocola-
da tem as costas da mo direita um carogo
pequeo tem ambos os ps apalhetados
um delles tem um dedo grande mais virado ,
e sem unha sahio com um taboleiro novo a
vender pao de l e pudin Ievou vestido ca-
bego de algodozinho j vellio saia de chi-
ta roxa, e panno da costa novo e debruado
as cabiceiras com matames brancos ; qual-
quer capito de campo ou authoridades poli-
ciaes a poderao pegar e leva-la na ra da Ca-
deia velha 110 Recife n. 47 que sero recom-
pensados assim como se protestar contra
quem a tiver oceulta ou roubada.
tsr Fugio em Abril de 1840 do sitio da
passagem da Magdalena defronte do viveiro ,
um preto de nome Benedicto, estatura peque-
a nago moange, de 40 annos supe-se
ter sido seduzido e conduzido para o Certao
de Pesqueiro no meio de um comboio cujo
dono desconfiase o vender em caminho;
quem o pegar poder leva lo aodilo sitio ou
na ra da Senzalla velha n. 158 onde rce-
ber O* de grafificago.
tsr Fugio ou furlaro nodia ludomezde
Outubro urna negrinha de nome Mara peque-
a muito viva e desembargada no fallar ,
he crela de idade de 10 a 11 annos ; levou
panno da costa novo vestido de cassa branco
com babados e re fe i la do corpo; quem a
pegar far favor de a entregar ao seu sr. Joze
Per reir Domingos rWdellos, na ra do Col-
legio 11 21 quesera bem gratificado.
tsr1 Fugio em 1851 um escravo por nome
Joaqum nago Angola, com os signaes se-
guintes: pernas arquiadas grosso da sin fura
para cima pernas finas, andar pezado, tem
de idade 28 annos porque quandu fugio liriha
18 tem una pinta preta na punta da lingoa,
o sobre a fonle esquerda una queimadura da
largura de urna moeda do vintem ; consta an-
dar pelo mallo inculcando-se por orro; quem
o pegar e o entregar ao seo sr. Joze Ferreira
Domingos Fradellos na ra do Colllgio n.
21 ter de gratificago 100^
= Fugio nodia 51 de Outubro urna preta
de nome Maria do 20 a 2t annos de idado ,
bonita figura ps grossjs e braga cara
redonda, estatura regular levou vestido ca-
rniza do algodozinho vestido do riscado cor
de caf com listras amarelas j velho, o tem
o coz do vestido de chita cor de roza, lem sido
vista pela Boa-vista Mundo novo detrs dos
Martirios, c- bontem fui encontrada no alterro
dos AHogados, com um lengo amarelo a tiracol;
quem a pegar lerena ra das I, iranjeiras n.
14, segundo andar quesera recompensado.
RECIFE NA TYP. DE M. F. DE F. =1842.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EI9LT6O01_W3IO2R INGEST_TIME 2013-04-13T02:16:37Z PACKAGE AA00011611_04813
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES