Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04800


This item is only available as the following downloads:


Full Text
*-
jimio de 184a.

Quinta Feira 20
Todo por depende de ri mraoi ; da nos prudencia aoderacao e peme : coa-
rtaeiko como priacinimoi e reme epontado coa anSairecao entre u NicSe mil
(Proclamae-ao da Aaaeablt Gerel do srstil.)
Im
.aulws.
PARTIDAS DOS CORREROS TERRESTRES.
rtoianna, Pereibe RioRrende do Norte, eagandase itmi feirae.
Bonito GerenhuBS, u 40 e24-
Cebo Sorinheom Rio Formoio Porto Calvo Macei e Alegan bo 1. 41, 21.
Boe-T*l e Flores 43 e ?8 Sent Ant.io qaintee feire. Olinde todos o* dita.
DAS DA SEMANA.
17 SeT. Hedutices Duqusia Aud. > J. de D, de i. r.
H Tero. a. Lacee Ereagelifls. Re Aud. do J. de D. da 4. *. ,
4U Quait. Pedro de AJcentire F. M. Mm. Aad. do J. de D. de 3. t.
2i) Qlrtit. Joan CenRio Aiid do jule de D de 2. v
21 Scxt. v l'rsule c ims Comp Mm. Aad. doJ.deD. de 11*.
de Outubro. Atino XVIII. N. 227.
Diario publioa-ae tadoe o eies an* Bit forem 8ntiaceito ; o t*oTo 4a eigatare be>
de trae ail res por quertel pejoi edieaudoe O ennuncio doe air,nnte sao ineeridoe
pretil e oe do que o mi (oren e raxSo de 80 reie por liahe. Asreelemecoce derem ecr
. dirigid a este lypogrefia ral dae Ooeae D. 3, o a praee da ladeosadeai loje de lirroa
' Numero 37 38.
CAMBIOS NO DIA .9,'W OUTUBRO.
IS**. .M.ri S.losa. Re. Aad. do J. da D. de 3. v.
1 (loa. JoaoCepieiraao F.
*

'Vi
Prtammr do diaiO de Outubro.
'.6 or. C a. de
Ctabio sobre Loadree 26 } Noainel.
a Paria 3A5reiep. frenco.
Lisboa 400 par 400 noainel,
Moada de cobre 3 por 400 de deeeonto.
Idea deletree d boae luna 4 i e |.
compra vend.
Oc.o- Moed. da t*00 V ,45,400
a a N. 45,20J
. .da 4,000
PT Patecoea
Paioe Colaaaaree
dito Mexicano!
anda iaaM
--------------------... ---------......

fc
e 6 har e Oa da lerde.
PHASES DA LOA HO MEZ UEOtJTMlO
Lu Nora a 4 -- is 4 knrss e a. de aanh,
Quart. oreec. a 41 -- 4 bafss a 22 a de amh.
Loa cbei a 19 8 hnraa e 63 a. de menh.
Quart. ainc. a 24 is 40 borae a 23 a. de tard. ,.
H
--- ?:**
DIARIO OE PERNAMBIJCO.
PARTE OFFICIAL.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DIA 15 DO CORRENTE.
Ollicio Ao director do arsenal de guer-
ra p*rticipando-lh.e, que nao. |>o lem ser
fornecidas pelo arsenal de marino as 16 to
eludas de rarv.o de pedia que se-mandoi
dar repartigo sob sua dirccgito : por haver
nina all una diminua porgo d'este gene-*1
to e sar precisa para. supprimento da res-
pectiva ferrara.
Dila Ao commandante, das armas dis-
pensando-a em atteugo ao que rrpresentoU
e,m ollicio de 1-4 do corrente de dirigir a
Presidencia ,as .requir.iges de. pagamentos,
.qu podem ser decididos p*la thesouraria
medianil o corrente do cpmmissario lis
cal do ministerio da guerra. -r Communwou-
.se ao inspector .da. thesouraria da fazenda.
Dito Ao, inspector da thesouraria da fa
zenda ordenando em consequencia de re-
quisicfto do Exm. Presidente da l'arahiba ,
quemando pagar ao deputado eleito por a-
quelk provincia assemblca. geral legislativa,
Fredeiico de Almeida e Albuquerque, a. quap-
tia deOOOj reud'ajuda de custo de ida : e
que leve diU quantia eua crdito menciona-
da praviucia.
Dito Ao reverendo prefeito do hospicio
de N. S da Penlu dizmdo queira nomear
um mis^ionario dos que all se acho para
liir l'azira missao no lugar denominado Pa-
nellas.do Miranda; e que d parte, logo que
Me estiver prompto lim dse cipedirein
a convenientes prdens para a sua viagem.
Participou seaojixm. e Reveiendissimo His-
po Diocesana, i
DitouAo,m3Jor graduado d'engenbeiros,
encarregado da raedico dos terrenos de ma-
rinha determinando que nao proceda a de-
marcMjo dos terrenos requeridos por afo-
ramento por particulares ,-sem ter vista a
(danta de cada um dos bairros levantada
porordem da cmara municipal pelo enge-
nheiro encarregado i de suas obras, e appro-
vada pela Presidencia sob iaibraiaco da
uiunicipalidade.
Dito Ao inspector do arsenal de mari-
nha autorisando-o prover no lugar de
coiitra-meslredos carpinteros d'aquelle ar-
senal Jozo Francisco Pereira.
Portarla Ao director do arsenal de guer-
1F@L LH1ITQ
ASDUAS ORFJS
ou
HUMA DESESPERACA0 INFERNAL.
Horrible horrible most horrible !
I.
Toda toda eres perfecta
ToHa eYes' donaire e gracia ;
El amor vive eo tus ojos ;
Y la gloria est en tu cara.
La libertad me has robado ;
Yo la r!oy por bien robada ;
Mas recibe el don benigna
Que mil humildad te consagra.
aUURDU.
Alta a a tarde ; o sol desapareca por en-
tre as nuvensde rosas do Puente e as ondas
do Una reflectindo a cor avermelhada do
ra ordenando que mande apromptar urna
bandeira com o seo competente porte .< para
ser fornecidaao corpo de polica. Intelli
genciou -se da expedicc/io d'esta ordem o com-
mandante geral do corpo de polica.
Ollicio Ao juiz de direito interino da co-
marca do Limoeiro, dizendo em resposta ao
seo ollicio de 11 do con ente qne determi-
nando o decreto de lo de maio d'este anno ,
de que I he remelle cupia que n'aquello ter-
mo liuvesse um juiz municipal acumulan-
do as func$es de juiz i'orphos he fora de
duvida que squem subslitue o juiz mu-
nicipal pode exercer as funec.-s da vara dos
orphos ; e declarando-lh que o juiz de
direito y ou quem o substituir nao pode ac-
cumular nenhumaoutia vara.
Dito Ao commandantedas armas or-
denando que faga prlir na primeira barca
de vapor para o Cear s ordens do Exm. Pre-
sidente resppetivo o major da primeira li-
nha Manoel Joaquim de Oliveira.
Dito A cmara municipal delguarac ,
approvando as arrematagoes dos contraotos
da mesma deque trata em ollicio de 14 do
corrente ;.e significando que deve por sob
administrado o contracto da taxa da passa-
gem de Uamarac.
Dito Ao inspector da alfandega auto-
risando-o dar o despacho das 7 espingar-
das de doiis canos para caca que requer o
commandante da barca franceza = Cici-
lia=.
Dito Ao inspector da thesouraria da fa-
zenda a determinando que por conta do mi-
nisterio da guerra mande indemnisar o arse-
nal de marinha da quantia de 78*080 res ,
despendida com o descarregamento docarvo
de pedra com que se supprio as barcas de
vapor, ltimamente sabidas do porto d'esta
cidade % e, com os remadores que deilario
fora da barra o vapor = Ipiranga Com-
municou-se ao inspector do arsenal de ma-
rinba.
commandoTdas armas.
EXPEDIENTI DO DIA !I3 DOCoRRENTE.
OiTicio Ao Exm. Presidente, devol-
veudo-lhe o otTicio do delegado do termo de
Paje de Flores', datado de 30 de setembro
ultimo e informando que julgava desalen-
divel a reclamacio feita pelo mesmo delegado
acerca do abono das forragens ao destaca-
mento de ca vallara que all exislio; por
quanto a proviso de 16 de julho de 1772 e
borisonte se antolhavo como vagas de san-
gue ao conde de Nassau que a frente de
um exercito de 10,000 homens approxima-
va-se de Porto-Calvo. O seu teen te Deli-
nque Vagamol o.segua costeando rom
algumas tropas, a bordo de pequeas embar-
cages, e a divi.o de Christovio Archiehofle,
desembarcando na Barra Grande acabava de
reunir-se-lhe.
As provincias unidas, atemorisadas com
as incursoes de Hennque Das de Rabello ,
Camaro e Souto, e <>a energa que havia de-
senvolvido ofgrande Mathias de Albuquerque,
e querendo -onservar sob o seu jugo as ca-
pitanas brasileiras que a tanto rusto conquis-
tara esolverao mandar um general em che-
fe com reforgos e poderes illimitados que ,
conservando as capilanias j conquistadas ,
Pernambuco Tamarac Parahyba e Rio
Grande do Norte passasse a subjugar o res-
to do Brasil O joven Joo Mauricio de Nas-
sau segundo stathouder da Hollanda tilho
do cunde de Nassau e Diremburgo e de Mar-
ganda princeza de Alsacia ardente de glo-
ria e vido de assignalar-se em grandes em-
prezas foi encarregado de to bonrosa quo
ardua missao. Partindo de Amsterdam com
huma frota de doze navios de guerra guarne-
resolugao de 1(3 de Janeiro de 1810 prohi
bem taes abonos de cavallos qu estiverem a
pasto, como deviao ter estado os daquelle
destacamento, mormenteem tempo de inver-
n ; masque s S. Ex. o contrario enten-
desse neste caso converia que se abonasse
nicamente a importancia de urna raco de
millioa cada cavallo diariamente.
Dito Ao mesmo Exna. Snr. restituin-
do-Ihe informado o requermento do guar-
da naeional Fideles Jozeda Costa, perten-
cente a forca estacionada em Olinda da qual
pedia ser desligado.
Dito Ao mesmo F\m. Snr.. reinvian-
do-lhe a represenlagSo de Iguarag edizendo-lhe, que o comman-
dante ila finja destacada em Olmda satislize-
ra a requisigo do dito delegado na parte
da dispensa dos guardas nomaados inspecto-
res de quarteirio menos a respailo do pri-
meiro sargento Barcellns e guarda Chagas
Pacheco que pertencendoa forga s del-
ta podio ser desligados d'ordem superior e
que o sargento Joio Antonio Ribeiro, ins-
pector do segunda quarteiro do Fragoso ,
nio fazia parte da forga do seo commando.
Dito Ao mesmo Exm. Snr., envian-
do-lhe o requermento do alferes A. F. de
Almeida que na qualidade d'ajudante do
hatalliao provisorio pedia so lhe mandasse
abonar urna cavalga jura.
Dito Ao mesmo Exm. Snr., informan-
do o requermento de Antonio dos Anjos
Pessoa furriel do batalhflo de infantaria d
guardas nacin aes destaca Jo que pedia O
posto de alferes do dito batalhio.
Dito Ao mesmo Exm. Snr., informan^
do o requermento de Alexandrina Joaquina
do Espirito Santo que pedia baila para seo
(ilho Francisco Borges dos Santos, que as-
sentara praga no batalho provisorio, e em-
barcara no da 28 de setembro para corte.
Dito Aocapito commandante da forga
expedicionaria a Paje de Flores responden-
do a diversos ofllcis que delle se recebera e
approvando o seo comportamento naquelle
termoj
Dito Ao inspector da thesouraria pa-
ra mandar entregar ao segundo sargento Do-
mingos Joze Vieira a quantia de 10# reis ,
que despender com o seo transporte de Pa-
j- a esta cidade segundo determinara a
Presidencia.
Dito Ao mesmo remettendo-lhe os pa-
pis de contabilidade do destacamento de I-
guarag, cuja importancia detia ser entre-
oda de 720 soldados depois chegou tres
mezes ao Recife ( 1 ) trazando por conse-
Iheiros a tres dos principaes ministros da
companhia das Indias Deciden taes, Martin
Ceulico e Joo Gesselim que vollavo ao
Brasil representando um Amsterdam e ou-
tro Midelburgo, e Adnao Ducio as cidades de
Roterdam e Groningua.
Nassau desenvolvi toda a aotividade to-
da a energa que possivel lhe foi para por ter-
mo as devastages dos Brasileiros e submet-
ter o Brasil ao dominio da Hollanda. Bem
que os Hollandezes tivessem sido felizes no ul-
timo successo cotntudo comegavo asentir
o revea da sor te. Archichofl* linha sido o-
brigado a arrazar o forte de Peripoeira e a
retirar-se ao Recife. Gragas s correras des-
truidoras de Carnario Souto e Rabello, seus
armazens achavo-se exhaustos e a fome ,
esse cancro que roe e consume e a miseria
lavr^vo pelo exercito hollandez que com-
posto de mercenarios de quasi todas as na-
ges diminua a olhos vistos ao mesmo
tempo que o nosso se engrossava com as suas
fue ao cabo Manoel Antonio da Conceigo.
Dito Ao mesmo .'remnttendo-lhe os
papis de contabilidade do destacamento do
Cab, pertencentes aos mezes de agosto e
setembro. cuja importancia devia ser entre-
gue ao cabo ioze Vicente Ferreira.
Dito Ao mesmo communicando-lhe ,
que ao maior Fernando da Costa se liuha pas-
sado ordem para prestar conta dos dinheiros
que recebera para as o'iras que se esto f-
zendb na fortaleza de Tannndar forte de
Gaib.
Dito Ao major Fernando da Costa or-
denando lhe que fosse a thesooraria prestar
conta das quantias que recehera para as obras
de que trata o precedente ollicio.
DitoAo teen te coronel Manoel Igna-
cio de Carvalho M-ndonga communicando-
lhe que o tinha nomeado e ao major Ca-
misfio e capitn Lopes de Santa Anna vo-
gaes dos concelhos de direceo que tinhq
de tomar conhecimento da jusiilioago de no-
breza que dero o* soldados Vicente Ferrei-
ra de Mello, e Manoel de Azevedo do Nasci-
mento que aspiro servir como cadetes de
primeira classe.
Igual participago se fez an lente coro-
nel commandante do hatalho provisorio a
cerca da nomeagAo do capito Pinto de Si.
Dito Ao delegado do termo de Santo
Anto dizendo-lhe que se'recetario e
tiverio destino os desertores Albino Felis de
Menezes Manoel Joze (anuario e Ciraco
Antonio do Nascimento, e que assentaro
praga os remitas Joze Malhias e Lourengo
Das todos mencionados na relagflo que
acompanhou o seoocio de 12 do corrente.
Portara Nomeando o conselho de dlrec-
gio do soldado Vicente Ferreira de MettO,
que se devia reunir no dia 15 do corrente.
dem do dja 14.
Ollicio Ao Exm. Presidente, ponde-
rando-lhe a necessidade de ser revogad a sua
ordem de 13 de margo ultimo com' respeito
aos pagamentos militares e rubrica langa-
da nos papis de contabilidade madida con-
veniente antes da nomeagao do coramissario
fiscal do ministerio da guerra e de nenhu-
ma utilidade hoje que esse empregado tem
especiaes poderes de fiscalisar as dispesas mi-
litares em todos os seos ramos, devendo os pa-
pis de contabilidade serem como d'antes, re-
mettidos directamente a thesouraria afim de
serem pagos com precedencia do corren-
te do dito commissario no caso de estafeta
em forma organisados.
( 1 ) Sahio em 25 de outubro de 1656 ,
e chegou em 23 de Janeiro do anno seguinte.
desergd^s e os destacamentos balios por-
tas de seus estabelecimentos.
Nassau distribuio dous mil e seiscentos ho-
mens pelas differentes guarniges, e com' treS
mil forrnou uro exercito ambulante promp-
to sempre a marchar primeira voz ; orgahi-
soii um corpo de seiscentos Indianos enegros,
tirados tas aldeas ou pedidos aos seuliores ,
destinado guerra dedevaslago e piluagem,
e convidou por urna proclam-ig^io aos co-
lonos das capitanas submettidss a virera ven-
der as suas mercadorias ao campo bollandet.
Sabendoque Bagnuol fortificra-se em Por-
to-Calvo com a artilharia decidi d-; a-
cordocom os eonselheiros que as operagoes
comegario pelo ataque da naseente villa ; e ,
lepois de ordenar preces geraes com oque
implorava o arnmo dos Cos, se poz em mar-
cha para Porto Carvo.
Baguuolo informado da marcha do exer-
cito invasor tmido e acobardado como sem-
pre o foi dispb os m>'ios para a sua fuga ,
fizendo partir para Mandarella a sua bagagem,
escoltada por urna mauga de Italianos, quan-
do ao mesmo tempo por um contraste sin-
gular ameagav'd, com pena de morte con-
tiscago de bens aos colonos que se retiras-
aem ou fizessem transportar as suas familias -
J



*
Dito o mesmo Exjm. Snr., remetten -
do-Ibeem duplcala o mappa da forca do li-
nha existente na provincia pertencentn ao
mez de setembro ultimo.
Dito Ao inspector da thesouraria re-
mettendo-lhe os papis do contabilidade do
destacamento do termo do Pao fl'alho rela-
tivos ao mez dasetembro prximo passado ,
fim de serum pagos e a respectiva impor-
tancia entregue ao cabo d esquadra Olegario
Joze Pinto.
Dito Ao delegado supplente do termo
do Ipruarac reinviando-llie os papis de
contabilidadedo destacamento pertencen-
tes ao mez de setembro para serem refor-
mados no sentido indicado na nota do com-
missario fiscal.
DitoAocapitf.o commandante da torga
expediccionaria a Paje do Flores, respon-
dendo aos seos offcios que tratavo do pa-
gamento e fornecimento da mesma forca,
ed'outrosobjectos particulares do servigo.
DitoAo lente coronel commandante
interino do terceiro batalho de artillieria .
para mandar abonar ao destacamento de pri-
meira iinha do Rio formoso, a importan-
cia dos seos vencimentos at o fim do corren-
te mez.
Dito Ao tenente coronel commandante
do batalho provisorio communicando-lhe
que nao tendo qualificadn a disergo o ca-
bo e 2 soldados que foro aprehendidos r.o
termo de Santo Anto, devia contra elles
proceder na forma da ordenanra de 9 d'abril
de 1805.
Dito Ao delegado do termo do Rio-for-
moso dizendo-lhe que mandara assentar
praca aos tresrecrulas constantes da rea
gao que acompanhara o seo oflicio de 10 do
correte.
Dito Ao delegado supplente do primei-
ro districto do termo desta cidade dizendo-
lhe que ficava com praca o recruta Anto-
nio Mauricio que remetiera em data de
hontem.
Portara Nomeando o conselho de dire-
go do soldado da companhia d'artifices Ma-
nuel d'Azevedo do Nascimento que se de-
via reunir na manda do dia 15.
Dita Ao lente coronel commandante
do batalho provisorio mandando dar baixa
ao soldado Hermenegildo Ferreira Guedes ,
por dar outro em seo lugar.
DitaAo tenente coronel commandan-
te do terceiro batalho de artillieria para
assentar praca ao paisano Maxiiniano Barbo-
za que se compromoteo servir por tempo
de oito nruios em lugar do soldado do depo-
sito Hermenegildo Ferreira Guedes que
nesta data era dimitido.
EXTER10B.
JORMAE* INCLE7.ES ATE' 30 D'AGOSTO DA AS SE-
Gl'INTBS NOTICIAS.
Por folhas do Cabo da Boa Esperanga da-
tadas a 18 de Junho sahia-se que as tropas In-
glezas destacadas do Cabo para subjugar os
Boers em Porto Natal tmho sido derrotadas.
A Lei da Regencia Franceza linda passado
na Cmara dos Deputados pela grande rr. lioria
de 310 votos contra 94 ; e o que mais para
admirar que a opposico julgasse conveni-
ente mostrar a sua franqueza n'aquella occa-
sio. A Lei havia sido apresentada Can a -
otjectos para o interior Desprezando os pa-
receres que Ihe dero em conselho os gene-
raes)Frsncisco Dias deAndrada eDuaitedeAl-
buquerque,defazer oceupar todasaspassagens
afim de (aligar o inimigo em sua marcha ,
tanto mais que elle havia a vingar cinco leguas
de catninho em algures monta nhoso em a*
Ihures alagadizo com passos estreilos e pe-
rigosos resolveo-se a esperar Nassau em
Porto-Calvo ; e reconcentrando todas as su-
as forjas fez chamar as tropas capitaneadas
por Martim Soares que guardavo o Una ,
. por onde Nassau havia de passar para guar-
necer doOi reductos que erigir no outeirode
Amador Araes para cobrir a villasinha o
que ainda mal I mais uteis foro aos
contrarios. Da um dos reductos at o Man-
caba fez ehva r urna vereda encoberta pa-
ra mais facilitar Ihe a fuga !
Ao aspecto ameagador de exercilo to nu-
meroso como o qual ainda nao tinha appa-
recido no Brasil o pavor e o espanto torn-
ro-se geraes. Bagnuoloque cheio de jubi-
lo recebera a nomeago de generalsimo
das tropas luso-hespano-brasilicas lastiman-
do-se ento de sua posigo possuido de ter-
ror ordenou ao governador de Porto-Calvo e
general Miguel Giberton que se forlilicasse
ra dos Pares no dia 22 d'Agosto. Esperava-
se que as Cmaras fossem addiadas noSabba-
do seguinte, 0 tempo ainda continuava cer-
rado e pente em Pariz.
A Gazeta do Estado Prussiano annunciara
que a Cidade de Moekein junto de Magde-
burg tinha sido reduzida a cinzas. Nao fi-
caro em p mais de 15 cazas e para cima
de; 100 familias ficaro sem abrigo e reduzi-
das ultima miseria.
A Gazeta de Frankfort de 20 d'Agosto men-
ciona relativamente a Roma em data de 5
a puhlicago da allocucflo do Papa recente-
mente dirigida ao conclave a respeito dos
negocios religiosos da Russia tinha causa-
do urna grande & nsacSo na embaixada Rus-
siana onde nSo se esperava que Sua Santida-
ile fizesse saber n'aquella occasi.) a toda a
christandade os documentos que se Unidlo
passado entre as las cortes. Ate se dizia, que
seria chamada a legaeo Russiana o que se
suspendera toda a correspondencia diploma-
tica entre os dous paizes.
LISBOA 3 DE SETEM1RO.
Noticias do Paquette.
Continuavam em Inglaterra as desordens
nascidades manufactoras apesar de enrgi-
cas providencias empregadas para fazer voltar
os operarios aos seus trabalhos e restabe-
lecer a tranquillidade. Tinham-se repetido
em Manchester Rirmingham Bolton Mi-
ddleton Staford Natlingham Leicester
etc. ataques contra a propriedade e ou-
tros excessos por parte de numerosos ban-
dos amotinados entre os quaes ea forga ar-
mada tinha havidoalguns conflictos ceden-
do sempre aquellos, e sem mais notaveis des-
granas do qui alguns ferimentos Haviam si-
do presos alguns agitadores. Esperava-se que
os perturbadores Iludidos se desengaaran)
em breve de que por tal modo so aggravariam
a sua situaco e que no tardariam em tor-
nar aos hbitos da sua vida pacifica e labori-
osa. A excellente colheita que se eslava fa-
zendo promettia s classes menos abasta las
facis e abundantes meios de subsistencia.
Segundo as ultimas noticias dos Estados-
Unidos parecia fra de duvida que as ques-
Ibs pendentes entre este paiz e Gr-Bretanha
linham tido a soluco amigavel e satisfaloria
to desejada e esperada pela opinio escla-
recida de ambos. Segundo os Jornaes Ame-
ricanos a misso de Lord Ashburton linha t
do um xito completo e feliz asseguravam
que todas as quesles fcavam reguladas por
tractadosdifinitivos que j linham sido as-
signados e dava-se por certa a sua approva-
go por parte da assembla legislativa da l -
nio logo que Ihe fossem apresentados; en-
tretanto, sobre o seuconlheudo nao passava
de conjecturas o que se assegurava ; nao ha-
vendo ainda conhecimento official das suas
disposiges. Eram de pouca importancia as
noticias do Oriente. A Porta prosegua em
fazer preparativos de guerra; esperava-se enm
ludo que a coliso com a Persia terminasse
por um arranjo amigavel. Em Franca de-
pois de tres dias de urna discusso interessan
te, e animada tinha passado na Cmara dos
Deputados a lei da regencia por 510 votos
contra 9i. Mr. Thiers e muitos dos seus ami-
gos polticos da opposico votaram por ella.
A le loi apresentada na Cmara dos Pare no
da 22 ; dizia-se que logo que ella ah foss
votada se encerraran) as Cmaras.
SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGOCIOS
ESTRANCE IROS.
Notas trocadas entre 0 Sr. Duque de Palmel-
la 9 Lord Howard de Walden por occasio
da. assignalura do traclado de commercio e
navegago entre Portugal e a Gram-Breta-
nha aos 3 de julho de 1642.
O abaixo assignado, plenipotenciario de Sua
Magestade Fidelissima t m a honra de decla-
rar por ordera do governo da mesma Ai'gus-
ta Senhora a Lord Howard de Walden, ple-
nipotenciario de Sua Magestade Britannica
em referencia ao art. 1. do tractado de na
vegacAo e commercio por ambos concluido,
assignado neste dia, entre Portugale aGram-
Bretanha que o mximo em que'poder ser
collectado qualquer subdito britannico por ma-
neio ou decima industrial ser de vinte por
cento sobre a renda das suas casas lojas e
armazens ; o que servir de regfa nvariavel
ao tribunal do thesouro quando tiver de de-
cidir as appellages que para elle interpozerem
os subditos britannicos, na forma do que dis-
pfle o citado art. I. do mesmo tractado.
O abaixo assignado renova por esta occasio
a Lord Howard de VValden os protestos da sua
mais dislincta considerado. Lisboa, 3 de ju-
lho de 1842. Duque dePalmella.
Lisboa 3 de julho de 1842.0 abaixo as-
signado plenipotenciario de Sua Magestade
Rritannica na negociaco de um tractado de
commercio e navegado entre a Gram-Breta-
nha e Portugal, tem a honra de aecusar a re
cepgo da nota que Ihe dirigir o duque de
Palmella plenipotenciario de Sua Magestade
Fidelissima por accasio da assignalura do trac-
tado no dia de boje declarando o principio,
s 'gurdo o qual se convencionou que as appel-
lages dos subditos britannicos para o tribu-
nal do thesouro (establecidas no art. 1. do
dito tractado contra qualquer injusto langa-
mento de maneio) devero regular-se pelo
que toca ao mais alto computo em que podem
ser collectaJos.
0 abaixo assignado aproveita esta occasio
para renovar a S. Ex.' a seguranca da sua mais
alta considerago e estima. AS. Ex.* o du-
que de Palmella etc. etc. etc. Howard de
Walden.
no forte da Igreja com trezentos soldados ,
minadores ; artilheiros ofliciaes e muniges
para trrs mezes ; enlregou o commando da
mor parte de suas tropas ao tenente general
D. Alonso Ximenes de Aimiron efoi en-
cerrarse no reducto cuja vereda o proteges-
se na premeditada fuga acom pan hado dos
generara Andrada e Alhuquerque e de muitos
olliciaes brasileos portoguezes, hespandes
e italianos. A indignando apoderou-se Je to-
jos os corages que palpito pelo amor da
patria da gloria e da honra. E vista
da inarco do general as mulheres com
lagrimas nos olhos aportando seus innocen-
tes filhinhos contra o peito, enchioosares de
gritos de desesperago julgavo e j victi-
mas da brutalidadedos soldados hollandezes.
Os habitantes o exercto pedio a altos
lirados que os deixassem ir ao encontr dos
invasores ; e Bagnuolo, icceioso acobarda-
do ordenou-lhes, quando j nao era tempo,
quemarchassem.
O enlhusiasmo accendeo-se em todo os pe-
tos e vivas a mudares f patria e ao
rei D. Phlippe IV echoro de boca em bo
ca por longo espaco. Ento vio-se um guer-
rWp esporeando um ginete correudo a
hradar com voz pausada e sonora :
0 abaixo assignado, enviado extraordina-
rio e ministro plenipotenciario de Sua Mages-
tade Britannica na corte de Sua Magestade Fi-
delissima na conformidade do desejo que da
parte do governo de Sua Magestade Fidelissi-
ma Ihe fora expressado por S. Ex *oduquede
Palmella plenipotenciario de Sua Magestade
Fidelissima, na negociadlo de um tractado de
Commercio e navegaco entre a Gram-Breta-
nlia e Portugal, para que o abaixo assignado,
a fim de obviar toda a duvida que possa dar-
se de futuro quanto verdadeira intenco e
espirito de cerlos pontos a elle submettidos ,
especiicasse com clareza, como fora convencio-
nado entre o duque de > almella e o abaixo as-
signado qual a intelligencia dosarligosa-
haixo mencionados do tractado por elles assig-
nado no dia de hnje, tem a honra de aqu de-
clarar a >S. Ex.' que :
Em referencia ao artigo V. Todas as em-
barcares construidas no territorio de Sua Ma-
gestade Fidelissima, ou deconstruccio britan-
nica ou que tenho sido capturadas ao ini-
migo pelos navios do governo portuguez e
as embarcaces negreiras condemnadas debai
ss A' guerra A' guerra A' guerra se-
nhoras brasHeiras !
Ouem seria ? As feicftes ero gentis o
perlil e contornos indianos vivos negros e
expressivos os olhos e os cabellos prctos e
corredios espargidos pelos hombros.
Quem seria ? Era urna Brasileira I-
lustre pelo seu nome e bravura i era a esposa
de um brovo Indio do Scipio brasiliense ;
era a intrpida D. Clara Filiopa Carnario !
As senhoras e donzellas de Porto-Calvo ,
incitadas com o seu exemplo trajanto como
so guerreiros fossem correro s armas ;
voro aos bracos de seus consortes e pas ,
vidas de partilharem dos perigos da guerra ,
da defensdo da patria e da liberdade.
Entre tantas Ilustres patriticas Brasileiras
urna existia que mais que todas senta o
amor da gloria o amor da patria chamme-
jar dentro em seu corado ; seus cabellos ,
mais negros do que as azas do patrio jaku ,
debrucavo-se-lhe pelos hombros : suas fa-
ces ero mais coradas que a rosa dos bosques
brasilienses u'uma d'essas bellas tardes de
vero e os olhos pretos e brilhantes corno
as estrellas dos trpicos che i os de va ^acida-
de e amor. A elegante postura o gracioso
andar compassivo temo e amorato o
xo de similhantes circunstancias, e que forem
totalmente possuidas por qualquer subdito ou
subditos de Sua Magestade Fidelissima .'e cu-
jo meslre, e tres quartas partes dos marinhei-
ros sejo subditos de Sua Magestade Fidelissi-
ma, sero consideradas como porfuguezas ; e
tmo direito a serem postas no p de embar-
caQes nacionaes, e a serem tractadas em igual-
Jade com as embarcagoes da naco mais favo-
recida nos portos de Sua Magestade Britanni-
ca, istoe* na Gram Brelanha e Irlanda, e as
colonias abaixo designadas.
Em referencia ao art. VIH. as patavras
u creaco, produceflo. e manufactura se com-
prehendero os vinhos e agoas-ardentes de
portugal.
Em referencia ao art. XIV. A j'irisdicgo
los cinco-portos ( cinque ports) nao implica
com as estipulaces deste artigo.
Em referencia ao art. XVIi. Quanlo de-
clarago de Sua Magestade Britannica relativa-
mente desistencia condicional dos direitos
ligados ao juizo da conservatoria : quando o
governo portuguez tiver communicadooffcial-
mente ao governo de Sua Magestade qualquer
lei ou leis estabeleeendo as garantas em
questo, reconhecer Sua Magestade no go-
verno portuguez o direito de declarar que para
odiante cessar por cousen ti ment de Sua Ma-
gestade a jurisdirco e aulhoridade do juizo
da conservatoria britannica.
As colonias cima indicadas sao : o Canad,
a Terra-Nova a Nova-Escocia oCabo-Bre-
lAo o Novo Brunswick a Ilha do Principe
Eduardo, e todas as ou tras possesses bri tan-
nicas na America Septentrional, as Indias Oc-
cidenlaes britannicas incluindo as ilhas c as
possesses no continente da America Meridio-
nal o cabo da Boa Esperanza e as outras
possessOes na frica a Mauricia a ilha de
Ceylo, a trra de Van-Diemen, a Nova Gal-
les do Sul e a Nova Zelandia.
0 abaixo assignado aproveita esta occasio
para renovar a S. Ex.* a seguranca da sua mais
alta consi'teraco e estima. Lisboa, 3 de ju-
lho de 1842. AS. Ex.* o duque de Pal-
mella. Heward de Walden.
0 abaixo assignado, plenipotenciario de Sua
Magestade Fidelissima, teve a honra de rece-
ber a nota datada de hoje que Lord Howard
de Wahlen plenipotenciario de Sua Magesta-
de Britannica Ihe entregou por occasio da
assignalura por amhos feita do tractado de
navegaco e commercio entre Portugal e a
Gram-Bretanha (icando o abaixo assignado
devidamente inteirado das declaraces quo S.
S." se servio fazer-lhe quanto a diversos ar-
tigos do referido traclado.
0 abaixo assignado reitera a Lord Howard
de Walden os protestos da sua mais dislincta
e particular cnsul- racao. Lisboa, 5 de ju-
lho de 1842. Duque de Palmella.
(Diario do G.)
Transcrevemos o Acto do Parlamento Bri-
tannicode 12 de Agosto de 1842 que revogou
o Acto de 24 de Agosto de 1839 para a sup-
presso do Trafico da Escravalura na parte
relativa as Embarcagoes Portuguezas.
I. Tendo-se promulgado no terceiro an-
no do reinado de Sua Magestade um Acto com
o titulo de Aclo paa a supresso do Trafico
da Escravalura cuja parte relativa s Em_
barcaces Portuguesas justo e convenient
revogar : decreta Sua Magestade a Rainlia
com o conselho e consentimento dos Lord
lliar sos bastavo para reduzir para cati-
var o mais duro coraQao de hornem. For-
mosacomo Marianna Isabel sua prima ,
seachava ao seu lado.
Nao mimoseado pela fortuna curvado ao
peso deannos viva em Porto-Calvo um ho-
rnem cuja maguitude e philantropia ero
cabalmente con hecidas de seus com patrilas.
Tinha elle um filho a quem preslava todos os
cuidados; o, nao obstante seus acaudados
recursos havia-se cncarregado da educaco
de duas orfs Marianna e Isabel. O filho
de Affonso avesado desde infacia a entre-
ler-se com as lindas meninas affeicoou-se a
Marianna e sua paixo augmentando-se foi
com os annos :
Que peito he tam isento de brandura ,
Que nao conheca o dom de urna belleza !
Quem pode resistir um doce e brando
Quebrardeolhos.q' asalmasvai ganhando?
Que forte foi no mundo conhecido-,
Que furo formosura nao pagasse ,
Tendo que por covarde fosse sido ,
Se contra ella valenle se mostra.-se ? ( 2
( 2 ) Mosinho de Quevedo Affons afri->
cano.


5
Espirituaese Temporaes, e dos Communs,
reunidos no presente Parlamento e por au-
thoridade do mesmo que ludo quanto no re-
ferido Acto do terceiro annodo reinado de
.Sua Magestade diz respeito s Embarcages
Portuguezas Picar revogado como fica efecti-
vamente por este ; salvo por>'m no que toca s
Embarcages Portuguezas que tenham sido ,
oq forem apresadas segundo as disposiges
daquelle Acto, antes desle ter forca de Le, oo
delle ter conliecimento o aprehendedor ou a-
presador.
II. E decreta que o Lord Grando Almi-
rante cu osCommissarios a quem cumpre
desempenhar o cargo de Lord Grande Almi-
rante da Gram-Bretanha e os Secretarios
d'Estado de Sua Magestade e as pessoas qup
lhe sao subordinadas tomem com a possivtd
brevidade as necessarias medidas para dar
conhecimentoa todas as pessoas, a quem
possa inleressar do fcto de j ter torca de Lei
este Acto.
III. E decreta que o dito Acto do ter-
ceiro anno do reinado de Sua Magestade nao
continuar por maneira alguma em vigor e
effeito a respeito de Embarcages Portuguezas
appMiendidas e detidas desde o pnmeiro dia
do mez de dezembro do anno de 1842 no
Cabo da Boa Esperanga e no Cabo de Hom,
e em todos os logares situados a Leste do Cabo
de Horn e a Oeste do Cabo da Boa Espe-
ranza ; nema respeito de qualquer Emb; caco Portugueza apresada e detida em qual-
quer ontro logar desle o 1. dia do mez de Fe-
vereiro do anno de 1842.
( Diario do Governo. )
COVIMEKCIO.
Mexicanos
Prala em barra
*905 4910
28a281|4 -------
ALFANDEGA.
Rendimento dodia 19 d'Outubro 5:171*525
DESCARRECA HOJE 20 DE OUTUBRO.
Patacho Hcspanhol = Cassador = passas ,
albos uvas figos, azeilonas, erv-
doce, alpista alfazema cominho,
e azeite.
Brigue Escuna Americano = Seaman = Fa-
rinha.
Brigue Sueco = Victorino = Taboado.
CAMBIOS DE LISBOA.
EM 27 DE AGOSTO.
Dinheiro. Letras.
Amsterdam 43 l|4 43
llamburgol 1|2 48 3|5
Londres. >o. '' 30 d. v. 55 3|4 53 1|2
90 d. v. 54 53 3|4
Cadz Madrid . ^^
Genova 523 521
Voneza
Pariz 527 325 529
Vienna .
Liorne 450 455
Valor dos metaes e papis de crdito.
Objects. Compra. Venda.
Pegas de 7*500 7*780 a 7*800
Ongas Ilcspanlilas 14*550 14*600
Soberanos 4*440 4*4450
Ouro cerceado l*9l 1*930
em barra 25 20
Palacas Hespanholas *920 *925
Brasileiras *9I7 *920
Entretanto Isabel era Umbem amada pe-
lo joveu Diniz. Assentada junto delle no
rochedosque Parha o Pedrasbancas ensom
brada nejas frondosas mangueiras, vendo as
lmpidas aguas do rio reva|ar-se mansamen-
te com uoce murmurio por entre alvas pedras;
ouvindo os temos gorgeiosdos ga turamos que
adejao em torno s hananeiras, as melodas dos
sabias, pousados nos rao.olios daslarangeiras,
os trilhos dos rardos colerinhos que pulo pe-
los galbos da aroeira as saudosas canges
das paUtibas eaqui e all oscolibrios atra-
vessando os ares brilhando Como raios de
luz ^prolongando a vista por e'sses floridos
jardinsda primavera, dourados pelos lti-
mos clares do sol, per onde rogando a bri-
sa suave da larde vinha-lho trazer os gratos
eflluvios que delles seelevo, mu i tas vezes
esoutou estas palavras que muilas vezes se
deshsro de seus labios :
Se Marianna nao ex:stisse se ella nao
tivesse ganlio m>u corag;*io,ah! quanto,quan-
to nao t amara cu ? Fizera mais anda ,
mintia cara Isabel ; adorara te como se fos-
ses urnanjo do co.
Sincera e pura confisso de candida alma ,
mol ora de to snistro piojecto e desgraga !
Allons j condeca que o fogo da mais arden-
HOVIMENTO DO PORTO.
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 18.
Goianna ; 2 dias Hiate Brasileiro Concei-
godo Pilar de 24 tonel., Capito Joo da
Costa Falco equip. 4 carga algodo : a
Joze Antonio Falco ; passageiros Ricardo
Freir Pedroza.
Hamburgo; 40 dias Barca Dinamarqueza Pre-
cioza de 230 tonel. Capito J. J. Kiaer
equip. 13 carga diversos gneros : a N.
O. Bieber; passageiros Alemes Gulherme
Maia Frederico Augusto Qnopp Ade-
lo Antonio Ferreira, Portuguez.
Hamburgo ; 40 dias Galera Dinamarqueza
Crile de 259 tonel Capito J. P. Paysow,
equip. 14, carga lastro de carvo de pedra:
ordem
SAHIDONO MF.SM0 DIA.
Trieste-, Brigue Francez Le Bei, Capito E.
Inge, carga asssucar.
Unna ; Lancha Brasileira Novo Destino, Ca-
pilAo Joaquim Pedro de S Farias carga
diversos gneros.
Bahia ; Escuna Brasileira Legalidade, Com
mandante o Cap. T. Joze Maria Galhardo.
ENTRADOS NO DIA 19.
Philadelphia ; 00 dias Escuna Americana
Seaman de 169 tonel. Cap lio Samuel Scull
equip. 7 i carga forinha de trigo : a L. G.
Ferreira & Companhia.
Ass ; 13 dias, Hiate Brasileiro Vingador de
52 tonel. Capito Domingos Antonio de
Azevedo equip. 9 carga sal ao Capito.
Ilhade AssengSo 7diasemeio Brigue In-
glez Rebecca Jones de 2i5 tonel. Capito
John Valente equip. 15 carga lastro: a
M. Calmont & Compahhia.
New Yorck ; 70 dias Cter Americano .Niva
de 36 tonel Cap Thomas Frolhingham ,
equip. 5, em lastro : a Duarte V. nadaic.
SAH1D0S NO MESMO DIA.
Bahia e Rio de Janeiro ; Paquete Inglez Ex-
press, Commandante Herrick.
Macei j Brigue Escuna Brasileiro Caliope,
Commandante o Cap. Tenente Felippe Jo-
ze Ferreira.
Rio de Janeiro; Brigue Escuna Brasileiro
Josephina Cap. Francisco Joze Ribeiro
passageiros JoSo Baptista Paiva brasilei-
ro; Gaspar Luiz Pinto, portuguez e 7
escravos a entregar.
EDITAES.
= O-Illm. Sr. inspector da thesouraria
das rendas provinciaes em comprimen tu do
oftlcio do Exm. sr presidente da provincia
de 15 do correnle manda fazer publico ,
para que cessea extorgao que consta ter feito
o arremtente da barreira da Magdalena exi-
gindo paga em separado pelos cavallos que
pucham as earroagens que a taxa devida por
estas he de oilenta res, por quanto nio
sendo ellas animadas e nao se movendo por
si disposico da lei auppe os animaes que
as pucho. Secretaria da thesouraria das
rendas provinciaes de Pernambuco 17 de
Outubrode1842.
O secretario
Luir da Costa Portoearreiro.
AVISO MARTIMO.
= 0 brigue nacional Feliz Distino ,
te paixo abrasava o peito de sru caro Diniz
conhecia ainda bem o amorem que Ma-
rianna arda por seu filho ra que era ne-
cessario que quinto antes, os lagos do
consorcio os ligassem ; mas em extremo
pobres era antes de seu desejo uni los a ri
eos filhos de lavradores de Porto-Calvo, e es-
perava conseguido logo que os inimigos da
sua patria e religio fossem expulsos do frtil
terreno americano. V esperanga......Se-
parar dous corages.
Ardentes, onde amor ergueoseu trono ,
Por seu proprio adoptando-o por mimoso, (3)
ligados pelas affeiges da infancia ," he der-
ramar nelles o veneno da morte.
0 joven Diniz ambic qnando esposar Ma-
rianna nao oceultava o seu designio t pre-
sumida Isabel : tanta candidez borbulhavu
em seu peito Ignorante! que nao previa
que essa franca conlisso ateava o facho do
que se acha fundiado defronte do forte do Mat-
to, segu para o Ass uo dia 23 infalivel-
mente ; quem nelle quizer carregar ou hir
de passagem dirija-se a bordo do mesmo que
achara com quem tratar.
LEILES. ~~T
tsr" Alexandre Mackay & Companhia fa-
ro leilo por conta de quem perteorer, e por
intervengo do Corretor Oliveira, Sabbado 22
do correntias 10 horas da manti no arma-
zem de Bailar, ra de Apollo prximo ao
porto das canoas de grande quantidade de
calios vellame mastareos, vergas amar
ras de ferro cadernaes, agulhas de marear ,
e muitns outros artigos salvados da barca In-
gleza Middlesex Capito Talbert, naufrsea-
da ns costa do Rio Formoso na viagem que
fazia de Sidney a Londres.
___JoSo Keller continuar por interven-
cio do Corrector O i veira, o seu leilo ^es-
plendidas fazendas francezas alemas, suissas
&c. hoje quinta feira e manh sexta feira
21 do corrente por nao caber no tempo^ a
venda da grande porco de que tem de dis-
pir pelos mais altos precos qne se olercce-
rem sem limites.
A VI SOS DI VERSOS.
111.- Snr. Galo Mor da velha Capoeira.
Partecipa-se 8 S. S. que o tal malandrim
que tem por costume assignar-se com as duas
consoanles que modifican o som da vogal a
que precede e com a tal sptima letra con-
soante alphabetica ; aquelle.que em
idioma Luzo-frica chama-se Jalofo, Jo-
gral, Gamboa, vista desta participago, es-
pera-seque S. S. proceda contra esse bltre
como lhe convier. A. P.
tw Oflerece-se urna pessoa muito hbil
em sangrar e tirar dentes, com muita facili-
dade, e por um prego muito razoavel ; quem
precizar do seu prestimo annuncie on di-
rija-se ra de Agoas-Verdes D. 42.
Mr Vendo-se no Diario N. 220 de 12 do
corrente o annuncio da venda de urna caza na
encruzilhada de Bellem ; adverte-se a quem
o pertender comprar que o chao nao he pro-
prio e quem com ella fizer negocio lem de
fazer novo trato do arrendamento do terreno
onde a mesma est edificada.
WT Furtou-se s 9 horas da noite do dia
18 do corrente mez na caza n. 44 da ra da
Cruz urna raixinha de Jacaranda rom os ru
nhos amarellos fechando com chave for-
rada por dentro de papel verde, com dois fun-
dos, espelho na lampa por dentro, contendo :
lnhas, retroz agulhas, cadagos de linha ,
um didal e um furador de prata, botes de
madre-perola e outros rarios ebjectos de cos-
tura ; 7*000 reis em cdulas nma pequea
boceta com tampa devidro coro brincos de
filgrano de ouro anneis e corrente de ca-
bello cartas e papis de importancia : quem
a troucer ao Snr. Francisco Porta morador
na dita caza ou der indicios certos ser re-
munerado.
T O absixo assignado que bem indica
pelo nom perteneer sos sensatos de que he
commissario o Snr. -Outro Abreu- do Di
ario de 12 do corrente roga-lhe que quinto
antes aprsente o seu segundo rsmalhete de
parvoices e desparates eom que prometteu mi-
mozear o publico, sob pena de retirar o voto
( 3 ) Love rais'din tlieir ardent bosoms
his tron
Adopting the blooming pair as his own.
VV. Jones.
Na tradueco do poema prsico de Ha](i: Os
amores de Luili Majnun.
ciuma no corago da vaidosa donzella ; facho
que de ha muito o ralava e consuma. E
Marianna beijava eafauava sua rival Inex-
periente que ignorava que as florestas en-
grinaldadaseom oscheirosos festes da pri-
mavera occultlo ne seu seio os ninhos das
terriveis su- uriubas e que a agua que pu-
ra e cristalina se nosantolha, mu tas vezes
se arhs corrompida pelo seu hlito de pe*te !
Isabel smava muito a Diniz para ced-lo
Marianna; e a idea de que cedo ou tarde, -
mo grado seu seria esposo de sua rival ,
perturbava as auas esperangas ; e o ciume ,
chamma infernal que abrasava o seu corago,
que incendiava a sua mente lhe inspirou o
horrorofo projeclo de assassina-la. .
Em breve os dous exercitos mediro suas
forcas ; e nesse tnsejo nesse duello horren-
do em que as leis da humanidade sero calca-
das aos ps dos batalhadores em que
O infernal retimtim do embate d'armas.
Os trovoes dos canhes...........
O sibilo das bailas (4) ,.........
cadenciando a orchesta infernal da guerra ,
dessa danga de sangue e de morticinio im-
que ine deu para Deputado da Cochinchinica
Parvo Desparatada Vereniolosa Sucia ;
pois na esperanga de que o estomago lhe che-
gasse com o quarto crcscenle da la fo o a-
baixo assignado nelle votar ; e entretanto j
a la cheia nos bato porta nem estomago,
nem ramalhete parvo desparatozo do cujo
Snr. Outro breu. Insta por tanto pelo
dezempenho da promessa
O Pedante.
OT Preciza-se de offiniaes de carpina pa7
ra. as obras da matriz da Boa-Vista.
us- Rafael Lucci e sua lillia tendo obti-
do o consenso e especia! favor da Sociedude
Natalense para no seu tbeatrinho dar tres
funegoes liryeas por meio de assignatura
particular avisa as pessoas que lhe fisero a
honra de assignamm a referida assignatura ,
que as ditas tres funcgOes tero lugar a pri-
meira no dia 25 do corrente e a outras duas
se avisar por este mesmo Diario. A assignatu-
ra continua em sua casa na ra do Queimado
D. 16 das 11 horas do dia at as cinco da
larde sendo a raso de 5* reis pelas 3 nui-
les. Para os homns est destinada a pri-
meira galera e as Sras. tero a sua dspo-
sigo a segunda e terceira os bilhetes da
platea vendem-se 1* reis por urna noite s
nobotequim junto ao thealro publico.
Oannunciante declam que no dia 25, mar-
cado para o seu beneficio nao vende bilhetes
de galera por que he esse dia de muita oc-
cupago para elle ; e portanlo as pessoas que
o quizerem honrar com a sua asistencia te-
ro a bondade de procurar os bilhetes at o
dia 24. Todava junto ao thealro da Nata-
lense se achar na mesma noite da re prese n-
tago bilhetes de platea.
Aluga se um primeiro andar muito fres-
co que bota de ra a ra, com poucos com-
modos proprio para urna pequea familia, ou
homem solteiro na ra do Amorim ; a tra-
tar com Antonio Joo Ramos o mesmo d
dinheiro a juros em pequeas quantias, sobre
pinhores de ouro-
O abaixo assignado respondo ao annun-
cio do Snr. Joo Muniz de Souza inserido uo
Diario de 19 do corrente quecando sua
casa intermediaria entre duas casas mais altas
nenhum prejuiso Ihes pode causar e que se
Iguem tem desoffier he a mais baisa que
fica no meio e que he justamente a do an-
n uncan te agradecendo ao dito Muniz o inte-
resse que toma pelos prejuisos do annunci-
ante: declara maisao dito snr. Muniz que ha-
vendo elle alugado a dita casa para ali recolher
os materiaes da casa que hia levantar ; sera
vio-se do oto, em que o annunciante tinh-
meago sem seu consentimento e sem pa-
gar a mdennisago, que o ennnunciante
tem direito e que tendo procurado todos
os meios de o annunciante vender lhe dita
casa sem que o tenha conseguido, langa
mo deste meio que lhe nao hade aprovei-
tar porque o annunciante nao he crianga ,
que se atierre com ossonhados prejuizos do
annuncio, e que por isso se determine a
fazer aquillo que lhe nio faz cunta fique
por tanto certoosnr. Muniz que perde o seu
lempo e que o annunciante nao hade cahir
no lago que to inexpertamente lhe armou.
Placido do Roza rio Azevedo.
Aluga-se urna casa terrea na passagem
da Magdalena, juntos ponte, com sitio com
arvoredos e banho ao p da casa para se pas-
sar a festa quem o pretender; dirija-se a
ra da cruz n. 52.
poro" silencio a seus ais, Marianna.... Ahi...
o ferro de Isabel eslava destinado nao para se
ir enera var nos peitos dos invasores mas no
de urna das defensoras da patria no de sua
amiga da infancia Quem o saber A Con-
fuso, o horror da guerra sero propicios ao
seu designio .
O tenente general Ximenes de Almeron ,
com o sargento mor Martim Ferreira da C-
mara os bravos capites Francisco Rabello ,
Joo Lopes Barbalho, Assenso da Silva e Ma-
noel de Souza e Abreo, e oitocentos soldados;
D. Antonio Felippe Carnario com os seus tre-
zentos Brasilienses ; Henrique Dias com os
seusoitenta negros e D. Clara FilippeCa-
niaro capitaneando a valorosa esquadra fe-
minil, se pozero em marcha ; e ebegaudo
j sol posto vista do inimigo que asse-
nhoreando se de urna eminencia vinha da
aquartelar-se as casas do propietario Do-
mingos Vaz Barcellos, fizero alto.
A noite medonha e carregada como o as-
pecto d- guerra, diferia o combate para o dia
seguinte; mas os Hollai.dezes com q ta tro pe-
gas de campanha nao cessro de fazer fogo
contra os nossos.
(4) Magalbies, Napoleao em Warteitoo.
(Contnuar-se-ha.)


99
>4
Offerece-se um rapaz de idade de l3( ge-sebem no dHpeho de aihatfesa'';* 'difija-!
a 16 annos que d fiador a sua conducta ,
abe ler escrever, e contar perfectamente ,
e j 'tm algumas luzes do comerclb-'para ca-
xerro de loja de fazendas ou de ra du
outra qualquer arromago excepto venda pois
disto nao ttti pratica alguma ; ou para esta
praga ou para foradella, quem do 8eo presu-
mo quiser til isa r-se annuncie a soa morad ia,
ou do contrario ; dirija-se a ra estreita do
Rosario D. 30, 1. andar defronte da botica.
r Eu abaixo assignado palo presento. fa-
qo publico que desde o dia 27 de Agosto do
'anuocorrete- em diante, ficou extinrta a
firma de Antonio Joze dos Santos Braga A
Compjnhu em razo de ter lindo o praso da
soeiedadea que estava ligado e ter vendi-
do o esUbelecimento de loja de fazendas ao
Sr. Paulo Pereira Simes; (cando todas ast
transages que Se aeho pendentes de baixu
da dita extinta lirnia a cargo do mesmo Sr.,
Sime dando-me eu assim por disonerado
de toda e qualquer responsa bel idade ten-
denle a mencionada extinta firma.
Antonio Joze dos Santos Braga.
^" Joo Wanimel, e*ua mulhor Caroli
na Wanimel- se propoem a dar lyes de dan-
c. i ; elle em casas a que seja chamada e a
senhora Wanimel em sua casa no pateo dq
Hospital do Paraizo 5 as pesso.s que quize-
rem mandar suas meninas a referida casa ,
ou queirocontractar para esse lim se podem
dirigir em lodosuis dias uteis ao sobrado de
mirante no segundo andar.
tar* Alugo-ae duas casas no sitio do Cor-
deiro, sendo tima grande com commodos
para numerosa familia tem sotAo, no qual
alem das salas, tem 4 quartos e separado
casa para escravos, estribaria, e coxeira para
dous carrinhos ; outra com duas salas na
frente alcovas dispensa, coz i n ha fora, um
quarto independente estribara, e casa para
escravos tudo na margem do rio ; quem a
pretender poranno ou por passar a festa ,
falle com Gabriel Antonio no pateo do Car-
roo fi. 9.
*< tar" Precisa-se de una ama de leite; assim
como aluga-se, ou compra-se urna negra que
saiba-engommar, e cozinhar : na ra da
Alfandega velha armazem n. 5.
ta^ Precisa-se aiugar urna eserava para
vender na ra : na Boa-vista ra da Gloria
D. 12.
19* Joze Dias Corroa da Silva subdito
portuguez retira-se para/ora da provincia.
W Antonio da Cunta Mendonca actor
Portugez retira-se para a Corte do imperio.
tsr Joze Antonio Pereira de Campos, sub-
dito Portuguez relira-se para Portugal.
sr Roga-se ao senhorJ. i. S. que baja
de lera bondade do vir ou mandar pagar no
praso de 01 to dias a quan lia de 3i*140 res,
que o mesmo devedor na loja da ra da ca
deia velha D. 54 desde o anoo de- 1835,
sendo 24*740 de fazendas que comprou e em
dinheiro q\je pedio por oito dias 6400 reis ,
do contrario sahir o seo nomo por ex tengo e
o emprego.
Lotera da Matriz da Boa vista.
Um espirito de bem calculada preciso ,
parece ler entrado na confergao do annuncio
ltimamente publicado respeito a presente
Loteria.
O sucesso occorrido na do Rozario foi lo-
go encarado como um es torvo nascente, mas
elle adquirindo maior corpo tornou mais
estacionaria a venda por isso que se espe-
ra o pagamento daquella para se realisarem
compras mu valiosas desta. Consulte-se o
publico amante deste jogo e da verdade e
elle mesmo confessar o fado fazendo a mais
plena deflexa a esta Loteria. Cumpre pois de-
clarar que ella sim ha conseguido nao min-
goada extracto attendendo s circunstan-
se a rat de Agoas-verdes lado do Tere n. 39j
tsr Quem annunciou Querer "comprar o
llvro Castrioto Luzitano-em boro uzo -, qu-j
rendo um que ja lio fallo folhas dirija-se a
ra Velha n. 37 na mesma vende-se ou
aluga-se um preto de meia idade.
tar* Na ra estreita do Rozario sobrado n."l
28, ensino-se os preparatorios seguintes :
Philosophia, Geometra ,'lngler, Traneez.
sar* Precisa-se de um fetor que trabalhe
de enchada eentenda de horta arvoredos,
e vaccas para um sitio perto da praca : na
ra de Agoas verdes caza de Justinia'no Anto-
nio da Fonseca. "' '.....|
tar* Saocftegados os pos ant>-bIosoS e
purgativos preparados pelo botiearid chimi-
co Manoel Lop^s no Rio de Janeiro .Vende-;
sena praga da Independencia n. 39, pelo
sen antfgo prego.
tsr O abaixo assignado leudo no Diario
de Pernambuco n. 226o annuncio da Senho-
ra Mara Marroquina de Jess Nazareno in-
serido contra o abaixo assignado na quaiidade
de bastante procuradora de seu marido oSnr.
Antonio Francisco do Reg B*rros pedeo
respeitavel publico su-penda porem quahto o
s.'u jnisn porque tem o abaixo- assignado
de provar com documentos autnticos o con-
trario, e de urna vez desmascararar o verda-
deiro annunciante visto que nada tem com
sua consorte, e bastante procuradora a quem
por delicadeza de seu sexo, e estado muito
respeita.
Gaspar da Silva Froes.
=3 Adverte-se ao Snr. J. G. F. R., que
se nao pagar athe o da TI do corrente a
quantia do lO* rs. que pedio emprestado a
un meneo lempo, a quem nao ignora, ver seu
nome por ex tengo.
= Precisa-se de-unta pessoa que saiba
tractar de larangeiras ; quem convier .an-
nuncio.
= Francisco de-Paula Sales, tendo de hir
residir por-algum lempo em o brejo da Ma -
dre de Dos com marea desta Piovineia, pa-
ra concluir ali os seus negocios tem consti-
tuido seu procurador nesta Cidade a seu so-
gro adoptivo o Snr. Antonio Luiz de Sousa ,
com quem se daver entender as pessoas que
com o annunciante tiverem negocios a tratar.

COMPRAS

cias \ e isto prova quesera infalivelo an-
damento no termo api-asado se nao se dra
esse inconveniente, filho da forga maior ,
que nao cabe as faculdades de urna Irman-
dade destruir rpidamente : neste apuro ,
ainda he mister deflerir o andamento pelo
tetnpo que somente baste para remover os
justos e bem sabidos em baragos e de novo
se roga ao respeilavel publico que conside-
rando na pa applicac.no to beneficio con-
corra a compra com o maior ardor, seguro
de que, dada a possibilidade as rod s cor-
rerlo immedialamente.
tsr Precisa-se aiugar urna caza no bairro
de S. Antonio que nao exceda a 841 rs. de
aluguel mensal, dndose um auno de alu-
guel adianlado ; annuncie.
UT {uem quiser aiugar metade de um
sobrado dirija-se a ra do Rangcl confronte
a botica 5 na mesma vendem-se uns cantei-
ros de sicopira.
= Quem quiser urna mulher para ama do
urna casa engomma bem cosiuha t ediri-
Escrayas de 15 a 3o annos ecreol-
nhps de, 10.a 15 a,noos para fora da provincia
sendo sadias com habelidades ou sem ellas :
na ra Nova u. 26 e 28.
tsr Um grilhodeourosem feto e um
ou dous pares do brincos e urnas atacas : na
ra da Senzalla velha armazemdfl licores.
t3T Duas varase urna.quarta le bico lar-
go, de ramagem ,% que sirva para brelanaa :
na ruadas Trincbeiras sobrado n i2.
VENDAS.
~n-1--------r~--. 1 .' 1
tsr Urna canoa aborta nova ,- que conduz
600 tijolos de alvenaria grossa e tambero se
troca pelos mesmos a tratar com Marcelino
Joze Lopes.
t9" Vende-se ou arrendo-se terrenos j
alterrados com capacidade de se por qualquer
estabeleciment de forno ; por terem porto de
embarque no fundo ; e igualmente arrenda-
se urna grande caza assobradada com igual,
qualidade ; no lugar dos Coelhos da Boa-vis-
ta : a tratar com Marcelino Joze Lopes.
tar Por proco com modo um curij, e um
bicudo de muito bons cantes e cantadores: na
Boa-vista principio da ra da Gloria D. 2.
tst Vende-se ou troca-se por qualquer
urna casa no Recite ou mesmo por esoravos,
um sitio distante desta praca urna legoa, que
he antes de chegar ao engenhodo Poeta, to-
do sercado de limo e com bastantes ps de
arangeiras tolas novas, e nutras diversas
fi ni-te i ras com casa e muito perto do rio
capibaribe ; quem pretender annuncie.
tsr Cale' muido da milhor qualidade pos-
si re e muito em conta emporcos gran-
des e pequeas e prego muito commodo pa-
ra se vender a retalho : na ra do Azeite de
Peixe padaria de Manoel Ignacio da Silva
Teixeira.
tar Deposito de cafe' moido prego mui-
to commodo : na padaria da S. Cruz de
urna so porta junto ao sobrado da quina da
ra Velha voltada ao poenle, sendo de dito
de libra para cima.
tsr Um terreno com alicerces corridos e
atterrados Com 30 palmos o caixo da casa
defrente, e 80 ditos de fundo e terreno
para quintal com 200 palmos e com porta-
das ja {.rompas : na ra dos Martirios n. 2.
tsr Batatas inglezas novas chegadas no
Brigue Inglez Bluchera 1280 ogigo: na pra-
C*'do Commrcio armazem de Joafl Carroll &
Kilho.
tsr No sitio, defrpnte de S. Joze do Man-
juinrio vedem-s *5 casasterr'as em chaos
proprios com quintal: tratar no mesmo
sitio.
:'W,Um'bbntt:mletliie de 12 annos, sem
defeito'algum ,' 7 escravos para todo o servi-
do por2:y20j rs. ,'um mulato de 20 annos
de optiba 'conducta bom pagem e trata
brtm de cavallos ; 5 escravas de nacSo de;
20 jannos, seto do duas boas engomma-
deirs : na ra de'Agosrrdes n. 58.
tsar Para-fora da provincia unia eserava de
nagao angola sadia cozir.ha o ordinario ,
ensaboa e engOirtma tiso: no Pateo do Car-
no n. 22 das 6 as 9 horas da manh e
das i da tarde em diante.
nr*'Vtri par de mangas de vidro lvradas,
mu boriitas,'por'pn-go commadb : na ra
de Hortas venda da quina n. 5l.
r Tres escratO,"sertdom pardo e dous
pretos, e desle umtera principio 'de padei-
ro : na ra das Cruzes n. 50.
tsr CocO' lecco rara embarque ,' e palh
ifecoquerro, verdes para banheiro: noprin-
"ipiodo atierro dos Ahogados em casa de
Silvestre Jaquim do Nascimento.
sr- Urna loja de fazendas em ama das me-
Ihores ras de negocio'Ho1 ha i rrft d? S. Anto-
nio a praso com desobrigd a prarj : na ra
de Agoas verdes n 44.
tsr F.xcellentes charutos da Baha em
caixas e meias ditas por commodo prego:' na
ra larga do Rrzario n. 461
tsr Superiores charutos da Baha : na ra
do Colegio n. 8.
tsr Urna caxorra de fila da< ilhas, mui-
to valenle nOva que ainda nafl pari e es-
t muito gorda : ama de Agjas verdes nu-
mer j 70.
tsr Urna eserava do gento de angola de
2o annos vendedeir de ra e cozinha o
ordinario : no sobra lo da ra velha na qui-
na do beco do Veras na Boa vista.
ter Cftaropes de tamarindos orxata, W'-
ma laranj e 'grozHIas doc de tama-
rindos em frascos de-2 libras, e 4 arrobas
de tamarindos promplos proprios para em-
barque : na botica da travessa da ra- estrei-
ta do Rozario para o Queimado.
tar- Duas escravas mogas de boas figuras ,
engommo', cozinha ecosm duas ditas
urna por 300, rs., eaoulra'por 250* rs. ,
cozinha avil e boas vendedeiras de ra,
um preto de meia idade por 2o0 rs.: na ra
de Agoas verdes n. 44.
tw l)m grande soi tmenlo de velas de es-
permacete azeite doce muito fino era gigos
de urna duzia as.'im como tambem chanvpa-
nhe vinbo do thpno St Julien .salame de
hamburgo muito bem roostarda franceza
sei veja ingleza em barricas doce de genova ,
agoa de seltz em botijas, licores superfinos
(llegados ltimamente de Bordeaux ; todos
estes gneros como mu tos oulros vande-se em
partidas ea retalho por prego mais commo-
do : na caza de Fernando l.ucca na na da
Cadeja ve(ba IX. 17. .
^ Borzeguina gaspiados a.7# ,. ditos
meios gaspados a G* ditos a Kt decores
a 35'zO botms ranceces a 6500 sapatos de
lustro para horneen a 5.J ditos de i ditos pa-
ra senhora a 2# dilosa 1800, borzeguins para
senhora 4# ditos a 2400 ,' sapatos de marro-
quim a. 1120 e a Iji ditos decordayo a
1280, e800 ditos deduraque a 1440, e
1600 ditos de Lisboa a iSUO chinelas de lira
ga a 1 j ditas a 480 chiquitos a 480 e 320 ,
sapatos de couro de lustro para menina a
1440 e 1600 ditos de marroqum a 1# bo-
tins de lustro para menino a 2# ditos de
brim a 1440 e trez caixas grandes do Por-
to : na (traca da Independencia n. 28.
tsr Buies assucareiros mantegueiras e
tijellas de metal braneo torneiras do mesmo
de patente candieiros escrevaninhas de
fumadores e almofarizes de lato serin-
gas de lalo e de estanto e outras diversas
obras de metal e lato e estanto por pre-
go commodo : na ra Nova defronte da Igreja
da Conceigo dos Militares n. 58.
tsr Um escravo do gento de angola ida-
de de 55 a 57 annos sadio e sem vicio ,
proprio para o servigo de campo bastante
possante : na ra de S. Gongalo a tratar do
ajuste com Manoel Elias deMoura.
tsr Sacas com arroz vermelho: na ra
do AragAo venda D. 44.
tsr ptimas bixas a 520 cada urna : na
botica da ra estreita do Bozario n. lo.
t^ Estrelinha e pevide propria para sou-
pa letria superior a 200 rs. a libra sag
de primeira sorle sevadinha e chocolate :
no pateo da S. Cruz venda que foi do Gloria,
rar Na ra do Queimado loja N. 7 de Luiz
Joze de Souza ha para vender chapeos do sol
de seda de superior qualidade e prego com-
modo -, na mesma ha para aiugar um preto
bastante forte para trabalhar em padaria, que
tam muita pratica.
= Rap chegado ltimamente de Lisboa
de muito boa qualidade e muito fresco : na
esquina do beco da Congregago n. 41.
km Rap de Lisboa de superior qualidade
chegado ltimamente pela escuna Libeial ,
em libras eoilavas : na rUa do Collegio loja
do Menezes n.# 4 e meias saccas de farinha
de muribeca de superior qualidade.
= Bixas pretas -, na ra das Cruzes con-
fronte praga da Independencia.
tsr A propnedade de otaria e casas junt
aponte da passagem da Magdalena, tudo0
junto ou separado cuja frente tem mais de
200 palmos epodo oceupar athe'8 proprie-
dade de casas, dundo-se a todas lugar para
banbelroe porto de embarque : a fallar com
o seu proprietario na ra da Gloria sobrado
da um andar junto ao convento das rerolhidas.
tsr* Um Ttto Livio em portuguez e lat ni,
e um Cometi em latim : na ra de Agoas
verdes n. 42.
tsr Um escravo de naco de 20 annos,
com principios de alfaiate : na ra larga do
Rozario n. 2o.
tsr II pranches de cedro: no beco do
Peixe frito o. 5.
ESCRAVOS FGIDOS.
Fugio no mez de Setombro p. p. um
mulatinho de nomo Jacob de idade 15 a 14
annos, sem ponta de barba cor natural ,
cabello bom e cachiado com um signal de fe-
rida j sam na maga do rosto reforgado do
corpo ps curtos e grossos bem feito do
corpo e muito esperto fugo com caiga de
algodozinho entrangado e carniza do mes-
mo ; quem o pegar o levar na ra do Fogo
D. 8 que ser bem recompensado.
tsr Fugio no dia 14 do corrente um ne-
gro de nome Hedro, nago da costa, alto, bem
ladino e talvez fugisse por riciar algum casti-
go por ter sahido da cadeia ; quem o achar ou
delle dernoticia leve-o aoseu sr. que gratifica-
r na ra da Sen/alia nova n. 26.
tsr No dia 16 do corrente fugio urna pre-
ta crela de nome Anna de idade de 30
annos alta, um tanto magra cara larga ,
levou vestido novo de chita roxa e nma tron-
za com a sua ropa ; quem a pegar leve-a
na ra estreita do Rozario no segundo andar
por cima da botica do sr. Paranhos.
tsr No dia 7 do corrente fugio do engenho
^ererecas urna negra com os signaes seguin-
tes : chama-se (raga nago angola muito
bruta idade 50 annos cara larga clieia do
corpo tem as pernas arquiadas, levou ves-
tido carniza de algodo .la Ierra saia azul de
riscado em quadro, bafita encarnada, e chapeo
de palha recomenda-so as authoridades tan-
to do mtto como da praga assim como a todas
as pessoas que a posso pegar leva-'a a seu sr.
Joo Francisco Santos de Siquera no engenho
Pererecaf comarcado Rio Formozo e nesta
praga atraz'da Matriz da Boa-vista caza do sr.
Major Manoel doNascimento da Cos^a Mon-
teirb.
tsr A 5 mezes pouco mais ou menos fugo
im negro de nome Manoel nacSo cac,ng ,
36 annos de idade estatura ordinaria um
tahto reforgado do corpo ; cara larga denles
'largos e alvos tem o dedo mnimo da mo
direita aleijado e na carjella da pecoa domesmo
lado urna grande cicatriz de urna ohaga que
tevj quando fugio andava ganhando na ra
e levava um ferro no pescogo lem-se noticia
que anda nos Apipucos; quem o pegar leve a
caza do sr. Major Manoel do Nascimeiito da
Costa Monleiro que a lem da paga ter urna
gratiliragAo tambem o podem levar a seu sr.
Joao Francisco Santos de Siqueira no engenho
Pererecas comarca do Ro Formozo.
u^ A 6 mezes fugio do engenho Perereca
urna negra por nome Mara Roza nago an-
gola bastante visloza bem preta parece
crela muito afectada quando falla com O
annos de iijade nao se podo dar os signaes
da roupa por ter levado to.Ja supoem-se ter
hido para o lugar chamado Laranjeiras na fre-
guezia de Goianna por ter sido de l e ter fi-
llios quem a pegar leve a seu sr. Joo Fran-
cisco Santos de Siqueira no engenho Perere-
cas quesera bem recompensado e no Reci fe
ao sr. Major Manoel do Nascimentd da Costa
Monleiro.
tsr Fugio no da 18 do corrente urna pre-
ta crela de nome Joaquina j velha e falta de
denles levou vestido de chita preta e urna
saia branca e um pao da cosa velho ; a pes-
soa que a pegar a poler levar na praga da
Boa-vista D. 16 que ser recompensado.
REC1FE NA TYP. DE M. F. DE F. = 1842.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EX65IBN14_ZE7GIY INGEST_TIME 2013-04-13T01:37:26Z PACKAGE AA00011611_04800
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES