Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04783


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno ce 1842.
Quarta Feira 31
Todo *KOT* dppc>*W fie non meamos Ja dcm< prudencia f modeucHo e energa : con-
Ruemos como principnKOB
(lia*
o seremos apontadoa com admirarn entre as Nacfiea mais
(Proclamacao da Assembla Geral do iran.)
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
(inna Paraib Rio grande do Norte, segundas e aexias feiras.
lliiilo s GaranbuM a <0 e 24-
C b Serinhaem Ro_F*a0o > Porto CMto Maeei e Alagoas no!.
"e'ii. Saala Anlo"j quintas (eiras. 01 inda todoa oa das.
DAS DA SEMANA.
*"' Sr Pe'olaco de s. Joo Raptisla. And. dj J. de D. da 3. y.
Jl i<."flf s. *Roza de Lima Re. Aad. do J. de D. da 4. t.
11 Oaarl. s. Rarmundo Nonato Card. Aud. do J, do D. da 3. v.
j Qunl". a. Esjdio Ab. Aad do juii de D. da 2. v.
* Ss*. BaH4b Rci. Au4. do J. de D. da i', y.
5 S^b. a F.ufcmia V. M. Re. Aud. do J. de D. da 3. .
/i Dom. N. S. da Pcuha.
.
de Agosto, Anno XVITT. N. 187.
- tfV Diario publioa-M todos >n iial jae no foren Ssnlifu-ados : o prern ,(, assinalnra be
^^1/ de trea mil rea pof joaitel pafoi adianldos. 0 annuticios dos aaai{BaBlet ato inserido*
L^LIJ 8r,,'a "s dos que o ni.i !'.iri>n \ mo de SOrcis por linlia. Asreclamarea derem ser
dirigidas n ealTy| lOgrafia i ii Jas Ciutes I). 3, na praea il Independencia bija de litro
Numero 37 e 3S.
CAMBIOS NO da T>0 DE AGOSTO.
compra venda.
Cambio aobre Londres 25 nomina!.
u a Pars 375reisp. frenco,
i Lisboa 100 per -It.. da .r,
Moeda de eobre 4 pof 101) Idea do letras de bas firmas ir a i e ].
Ooro-Moeda de f>,400 V, 4(1,300
N. i(.40
de 4,000 9,100
PniT-P.ifoes i ASO
P-ios r.iluoinarea 4,HS
dito Meaioano ,HS0
Vle tfiitO
4,;>0O
46.10
!t,30O
4.8!
4,890
4,890
1,730
Preamar do
4." a 0 oras
2. a 0 horas
31 din de yifol.i
t 30 m. da mab3.
r >'i m. da tarde.
PHASF.S HA LA NO MF7- L>E ACOST.
f na Nora a ti -- s 0 horas e 0 m. da taiJ.
Qnart. rreac. a 1.1 as 3 horas e 4 m. da manh;
La eheie a J8-- 4s II limas r 00 n. da lird.
Qnart, mine, a ''.) --a 1 horas e 30 m. da manh.
DIAR
PARTE OFFICIAL.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 50 DO CORRERTE.
m
OI3oAo inspector da lliosouraria da
rendas provinciaes inlcllgenciando-o d'ba-
ver prvido em 23 de Junho ultimo Vhno-
ol Joz"e Teixeira Bastos Junior na substitui-
rlo das radeiras de primeiras leltras da ci-
(Itde de Olnda', e a Joo de Moura Floren-
cio na cadeira lo Bonito.
Portara Nomeando ao capito reforma-
do de primeira linha Antonio Benedicto d'A-
raujo Pernambuco instructor parcial do se-
gundo batalhao da guarda nacional de O-
liiula.
Oiicio Ao commandante das armas ,
participando a precedente nomeago em res-
posta ao seo oflicio de 23 do presente mez ,
em que nformou o requer ment do supra-
dito capito : e dizenJo que ordene ao Ho-
rneado que se empregue na instruceo do
siipramencionado batallio nos domingos e
tlias santos e na do batalhao destacado nos
das uteis.
Ditos Ao chele da lego da guarda na-
cional de Olinda e ao inspector da tliesou-
raria da fazeuda communicando a antece-
dente nomeago.
llito Ao major Manoel Alvos Monteiro .
lodvan lo-o polo orfarecimento que fez de
seo l!lio Rosendo Monteiro Lima para co-
mo praga do corpo d'artilharia a p d'esla
provincia prestar servidos ao Nosso Augusto
Monarclia.
Dito A o coronel Lou rengo Bizorra Ca-
valcunte d'Albuquerque concedeiiilo-lhe de-
missflqdo lugar do sub-delegado da freguesia
d'AgOM-beilas.
Dito Aoohefe de polica scienlncan-
do-o doconteudo no anterior officio para
(pie proponha pessoa idnea paro o supracita-
tlo lugar.
Dito Ao commandante das armas do-
terminando que expira suas ordens para
que sejio satisfeitis pela guarda da alfandega
as reqnisieos que de momento fizer o res-
pectivo inspector bem do servico publico.
Dito Ao inspector da alfandega inlel-
ligenciando-o da espedico da onlem prece-
dente.
COMMANDO DAS ARMAS.
CONTIXUACAO DO EXPEDIENTE DO DA 22 DO
CORRENTE.
Oificio Ao commandante geral do cor-
po de policia sobre o ilisconto da quanlia
.de I'ijoO reis qiu se devia fazer ao sdda-
do Manoel Alves d branles importancia
do um jaque e bonet, que extraviou ,
qnando praga do corpo doseu commando.
Dito Ao inspector da thesouraria com-
miinicando-llie que o destacamento de guar-
das nacionaes do Rio-formoso lora dissol-
vidonodia ll do correte, e remeltendo-
l!ie os papis de contabilidade do 1. 10. a
lim de seren pagos.
Dito Ao commandante geral do corpo
de policia disendo-lhe que licava com pra-
<; i assente o paisano Joze Alexandre Del-
gado Borba que acompanhara o scu offl.'io
desta dala.
Dito Ao commandante da forga destaca-
da em Serinliaem e Rio formoso remetten-
do-llie a quanlia de 8o4/)960 reis perten-
cenle a mcsina forga no mez de Setembro.
Dito Ao lente coronel commandante
do baUlho de infantaria de guardas nacio-
naes tltfstacado devolvendo-lhe o consrllio
dediciplina feilo ao soldado Innocencio Joze
de Frailas para o fazer jul^ar em ronseiho
de guerra na forma da lei.
DitoAo delegado do termo do Rio-for-
moso acensando recebidos rjous recrutas ,
os quaes assenlaro praga.
Dito Ao mesmo delegado diseodo-lhe ,
que forSo remellidos a Ihesouraria para se-
ren pagos os papis de COQtabilidade do des-
tacamento dissolvido no dia 11 e reinvian-
do-lhe a relago do denominado crrante
docommissario fiscal do ministerio da guer-
ra por ser desnecessaria.
Dito Ao delegado do termo do Pao d'a-
Iho acensando recebido um recruta.
Portara Ao lente coronel com.nan-
ilanto do batalho provisorio remettende-
Iho os conselhos d'aviriguago feitos ao se-
gundo sargento Francisco "Victorino Martina,
e soldado Joze Antonio Pessoa de Carvallio ,
e ordenando-llie que lizesse reconhecer a es-
te segundo cadete o aquella soldado par-
ticular.
Dita Ao commandante da companhia
de cavalUria mandando reconhecer sida
do particular ao soldado Joze Pereira (laidas ,
cujo conselho d'Averiguago remettia.
TRIBUNAL DA RELAC \0\
SESSA DE 50 DE AGOSTO DE 1842.
Na appollago civel da Provincia do Sear ,
appellantc Manoel Ribeiro da Silva, appellatlo
Francisco Joze Pacheco de Medeiros e ou
tros : escrivo Jacomo 5 se mandou ouvir o
Dr. Curador Geral.
Na appellago civel desta Cidade, appellan-
te Ignacio Joze Vicente e outros appellado
Maximiauno Martins deJezus : escrivo Ja-
como ; forao julgados os artigos de habilitaco
na mesma cauza opposti.
Na appellago civel da Provincia do Sear
appellantc Ignacio Joaquim Fernan.les, e ap-
pellado Ignacio Joze Pacheco de Medeiros :
escrivAo Jacomo; se mandou vista ao Dr. Cu-
rador Geral.
Na appellago civel desta Cidade entro a
viuvaelilhos de Joo Carlos Pereira de Bur-
gos Ponce de Lefio e a viuva e ilhos de An-
tonio Joze Teixeira Bastos ; se mandou ouvir
o Dr. Curador Geral.
Mandou-se descer para se proceder a avali-
ago determinada no art. .">. do regulamcnlo
de 9 de Abril do correle anno as appella-
goes sefuintes.
Entre parles, appellante Victorio de Castro
Moura appellado Joaquim Lobato: escrivo
Bandeira 5 paraoJuizo da 1. vara desta Ci-
dade.
Entre partes Manoel Correia dos Santos ,
c outros, appellantes e appellado Bento Jo-
ze da Bocha Lins : escrivo Ferreira : para o
mesmo Juizo da 1. vara.
Entre partes Francisco da Silva Santiago,
appellante e appellado Francisco Cazado Li-
dia : escrivo Bandeira ; para o Juizo da o.
vara desta Cidade.
Entre partes, appellante Joo Ignacio do
Reg, appellado Estanislao Pereira de Olivei-
ra : escrivo Reg Rangel 5 para o Juizo da 2.
vara.
Entre partes appellante Francisco Anto-
nio Pereira appellado Joze Luiz Cavalcaiito
de Albiiquerqiio : escrivo Poslhumo ; para o
Juizo da 2. vara.
Entre partes appellante Felis Joze da C-
mara Pimentel ppellado Francisco de Pau-
la Correira de Araujo : escrivo Reg Rangel;
para o Juizo da 1. vara.
nota em que declara va que nao respondera
pelos interesses d'estes passidos tres me7.es
d'aquella dala 110 caso de invaso lo exerci-
to de Rosas. Logo seguc-so que terio os es-
Irangeiros de lomar medidas de pracaugfio por
causa de seoscapitacs, esperando chepasse
esse lempo e para o t'azerem terla o govemo
do dar um praso mas nao aconleceo assim .
porque o mesmo governo acaba de dar ao pr-
lo o decreto que consta da fullia inclusa.
0 meu amigo v volvo todos es esrravos ; por consegunle os
dos nossos amigos e patricios.
No da da apparico de lo exocllenlo pro-
duecao pediro esetarecimantos ao governo
os Srs. encarregados de negocios do imperiu,
cnsules portuguez, sar.lo e fran 'ez a lim
de saberem so comprehendia os escravos do
estrangoiros; sendo a contoslaeo qna sim, oj
Sis. ministros, c cnsules protestarn romo
devio mas eu com protestos d'esto uoverno
doloso o verdugo nao me satisfago. Esto go-
verno doloso porque nos chega a vender
nossa propredade sem que para esse lima
tenbamos deslina lo o que por lei do ptza
nao tiuhamos podido vender por causa de ll-
ancas prestadas para tornar a ivliral-as 011
le val-as q lando nos relirasse-mos de entre
taes pilhas 1 elles assim se denomino uns aos
outros. ) E' doloso porque quor tomar a si
por metade do valor que pago 110 paiz; final-
mente doloso porque nos enganou por invfo
tle notas tliriu'idas aos represin I antes das na-
co^s ; visto irlo esperar o praso que iiavia
concedido as mencionadas notas.
E' verdugo porque tira a couunotlidatle de
bem comidos bem vestidos, bem dormidos,
e bem tratados quando enfermos a tantos
vvenles que em pouco lempo sentirn a fal-
la d'estes bens c poslos frente de inmi-
gos valenles por sua disciplina e numero os
faro perecer no campo da batalha; entenden-
do para sioSr. Fructuoso Rivera que estes
pobres esto fartos de viver ; porem este ve-
Ihaco o sen circulo de compromellidos o, que
querem Iivrarem-se do premio que mere-
cem como fanticos e ineptos para gover-
narem.
EsteS pilhas denomino Hozas degolla-
dor e para que eu aceite com o consoanle
denominara Rivera por sangrador, -e
i!evo dizer lh- meu amigo que eslou conven-
cido que nao haver outro no universo to ex-
cedente barbeiro e sangrador como este pillia;
elle ali- ceila epoclia foi resguardado nal.....;
porem a lempos a esta parte so altilheria tle
boin calibre o podara conter cuja artilhe-
ria estara em altitude logo que os nossos ami-
gos do Rio Grande entrassem no coiilitcimen-
to do proveto que podem tor de seren res-
pailados e fazerem respcitaJos seus interes-
ses lauto la como c.
" Km seguida Ihe avsarei do que fr occor-
rendo. Amanhfta o sortiamento dos infeli-
zes quedevem em seguida marchar pa-
ra o assougua do qual ser carniceiro c bar-
beiro o sangrador.
( Carta particular. )
I Diario do Rio. I
NTKRIOR.
EXTERIOB.
M().\Ti:-vii)i:o.
24 de julhode 18*2.
Amigo. Nao devo deixar de narrar-lhe o ex-
traordinario passo que acaba de dar o governo
il'este estado e que cm 2J de maio d'este
anno dirigid aos cnsules eslatigciros urna
MINAS.
Illm. e F.xm. Sr.Poucas horas depois de
teroflieiudo a V. Ex. no noite do .lia :!t) do
mez prximo passado conslou-me (pie a
villa de QuelilZ fora atacada nesse mesmo dia
pela manila pelas forgas rebeldes que anle-
riormenle a havo abandonado reunidas s
quolinbfio sabido de ll.tilacena, S. JoSo
d'El-Uei e oulros pontos achando-Je com
ellas o presidente intruso.
A incerteza do movimento deseas forcas
o nao saber se o ataque era apparente | ara
chamar as desta capital o dirig r-se ella por
oulro lado ou fazer juneco com as de San-
ta Barbara que diariamente se di/.ia diri-
girem-se lambem sobredi mesma capital .
ludo prvou que no dia 27 se fizes.se qualquer
movimento para soccorrer^aquclla villa at
que no mesmo dia 27 noli: conslou-me of-
icialmenleque a nossa forga a abandonara ,
depois de do/e horas de vvissimo fogo por
issoque seachavad privados de agua eos
rebeldes tintino apresentado mais de t ,1*00
pragas numera quasi duplo dos nossos.
N > com bal i a nossa parda foi pequea ,
e apenas consta de T> ou i morios e poneos
mais ferdos ; ni is na retirada feta de noi-
le o principiada em boa ordem urna cm-
boscada dos rebsldes produzio nina forte dc-
band;:d especialmente porque com a nossa
columna se retirarse ci ladfius o familias fu-
gindo ao furor dos facciosos pelo que a mar-
cha 11 fio poda ser mu regular.
No mesmo tempo conslou-me que os re-
beldes se irigifio sobre a capital, e que mes-
mo persoguifio grande parte dos nossos que
para elia se retira va o por estrada d'il'erente da
geral ostpites, pjiem aqu chegro ftJ-
lizmenle no din 28 pela nianb dsndo aa-
gradavel certeza de que a oulra parte da co-
lumna que exista uaquella villa se linha ido
reunir na freguezia do Congonhas, a qual
pertencio Diuitas das pracs que a compu-
uho.
Desde ento, de accordo com o comman-
dantu das armas trtei do dar todas as pro-
videncias possiveis para livtar a capital de um
ass.ilto e ordenei mu positivamente aos
commandanlesdas forcas do S ;rro Caet e
S.tbar estacionadas nesias tinas ultimas po-
vuagOes que ou atacassem os rebeldes de
Santa Barbara e Santa Luiza ou quando
nao opodessem fazer. se dirigissm a todo o
costo sobre o caminho desta capital tanto
para defende-la como para obstar a reunio
das duas loicas rebeldes e entretanto ,
dirigi repelidos expressos aos coronis Anto-
nio ioaquim da Silva Freitase Joze Lsite Pa-
checo commanJantes tas forgas estaciona-
das na villa da Pomba e cJade de Barbacana,
aim de t|iiecom toda a rajiidez soccorressena
esla capital.
A ebegada porem do liaro de Caxias
mudou as circumslancias e sua aitividade
i zelo me do to la a certeza do que elle o a
maior parte da forga do seu commando aqu
devem achar-se al (i do correnta e poneos
das depois. ouiras das columnas qus o go-
verno imperial to prompla como enrgica-
mente havia Odio marchar para suffocar a re-
bellifio nesta provincia : o que me communi-
eou em oQICifiS de 1 c 2 do corrento.
Durante esto lempo os rebeldes tem con-
tinuado a approxmar-se a esta capital, ean-
le-hontem se enllocara vista dola at menos
de legua retirando-se porem honlem tar-
de para pouco mais de duas leguas de distan-
cia deixan.lo no lugar onde havo estado
urna a\ aneada que se diz ler de 80 a 100 pra-
cas. Nao posso affirmar qual o nr>tivo desta
retirada ; mas peisuado-nio que nao poda
deixar de ser occasionada ou pela falta da
forga rebelde de Santa Barbara que nao pu-
de comparecer no da marcado ou pela at-
titude de defesa que aprsenla o Ouro-Preto ,
e que os rebeldes tiverfio assaz tempo de ob-
servar.
Cumpra-meaqui declarara V. F.x. que,
segundo as informegoes que tenbo podido ob-
ler, esla loica rebelde consta de 1,400 a 1,300
h< neus actualmente bem armados, e com
el >i se .ub > nao so o presidente intruso ,
:no a maior parle dos cabegas da rebe.'lifio
laquelles que per qualquer motivo, ce-
mento os acompanhfio ; pelo que esto dis-
i| s a qualquer exeesso. A forga rebelde
; Santa Barbara aflirma-se ser pouco menor,
le, surte que, quando reunidas, podem for-
mar quasi T..oi):i liomens. cujos directores e-


i

tila por seas proprios crimes, levados no
estado de desespera?;!) o por isso anda nfio
pode negar-se absolutamente a posibilidad6
de um ataque capital hojo 011 amanhi, como
se diz:comtudo, as probabilidades sao emcon-
trario, nao s pela relira,la quo honlem fi-
zerio, pelo estado de de Tesa desta capital ,
cuja guarnicao sobe a 2,000 bomens pela
l'orea existente em Cicl c Sabara que ex-
cede a l.OOO e que deve perseguir ou ao
menos contar os rebeldes de S. Barbara ,
como especialmente pela certeza que j bio
de ter da approximaoao das Torcas do gene-
ral bario persuadido que nao desejo encontrar-se.
Seja porem qual for o plano e marcha dos re-
beldes creio poder asseverar a V. Ex. que,
no caso deum assalto capital serio enr-
gica e victoriosamente repellidos.
Tendo sjdo a entrada dos rebeldes pela Ca-
choeira do Campo enmarar rio logo as
communicay.oes com as,comarcas do Bio das
Velhas edo Serr donde ha dias nao recebo
participantes. Pelas ultimas porem que Uva
nos fins do mez passa lo sci que a comarca
do Serr contina no melhor sentido posaivel;
que nos municipios do Curvello e Pitan-
gui, varias reunios de legalistas I i berta vi o
as povoac,ocs que os rebeldes linbo oeoiipa-
do i que em Minas Novas bastante cnlbu-
siasmo se manifeslava pela cansa da legali la-
de e que o municipio de Fonnigas com
que os rebeldes parectio haver contado, se
declarara completamente contra ellos fal-
tando-Ibes mesmo o apoio do pessoas influen
tes ot ontao per loticen tes opposicio que
anda urna vez reconhec-To que nao pode
chamar-se partido'da oppjsic/io nquelle que
combate com a* armas na mfio. De outro la-
do confirma-se ollicialmente a derrotados
rebeldes ao qi'.ercrem approximar-se villa
Je Tamandu e sei que o dominio da lei
se aclu j restablecido no municipio de 0-
livcira para onde se bavii dirigido o bacha-
i el Antonio Fernsndes juiz de direito inte-
rino da comarca.
Tudo, perianto, parece'dirigir sea promp-
ta anniquilacio da rebelliio desta provincia,
e logo que sejio batidos e dispersados como
brevemente espero os rebeldes que seaehao
reunidos em maior Torca na villa de Santa
Barbara e as mmcdiaooos desta capital a-
penas restarn pegenos grupos que fcil-
mente se dissiparo. E'isto O que quanto
ao eslado desta provincia ten.'io a partici-
par a V. Ex que se dignar faze-lo chegar
a augusta presenta de Sua Mageslade o Impe
rador. Por nio demorar este expresso que
veio do general bario de Caxias por inter-
medio do qual podo j este oflieio ir directa
mente por Bai bacena nao vio communi-
caees nimbas o do commandanto das armas
( que ueste momento se acha visitando os
pontos exteriores da capital ) ao Exm. mi-
nistro da guerra aquem\. Ex. se digna-
r faze lo constar.
Dos guarde a V. Ex. Ouro Preto Pa-
lacio do governo 4 de agosto do 1812, s
8 horas da tarde.lllm. e Exm. Sr. minis-
tro da justica.Bernardo Jacinto da Veiga.
P. S. Depois de feilo este olcio cons-
tou-me que parte dos rebeldes de Santa Bar-
bara se approximo capital por duas estra-
das sendo urna a da cidade de Marianna e
que os daCachoeira avancaro novamento pa-
ra o ponto donde se haviao retirado oque
me parece indicio quasi infalivel de lira ata-
que amanhi.Veiga.
lllm. e Exm. Sur. Tcnbo a satisfago
de communicar a V. Ex. que boje, as 7 ho-
ras da noile cliegou a esla capital o general
bario de Caxias com una columna de mil
praQasde infantaria ca\aliara e artilliaria ,
devendo chegar al 8 do corrente igual ou
maior Torca sol) o commando do com mandan-
te superior Joze Joaquim do Cima c Silva.
Os rebeldes que continuarn a a presen-
tar-se vista desta capital ainda boje, nao
s nao ouzarao ataca-la apesar de se ter cf-
Jectuado como me informio, a junceaoda
.maior parle dos de Sarita Barbara como
mesnio larde lurnaro a retroceder, c cons-
ta que nao poucas desorles lem havido en-
tre elles.
Se at ao presente ellos so nao animarlo a
quanto nilo sejio officiaes, provo que a cau-
sa da rebelliio vai em completa decadencia ,
e que batido este maior grupo que estes
dias diminuir mesmo por si consideravel-
mente pouco resta a fazer a tal respeito.
Desejando fazer sabir immediatamente es-
te expresso, e sabendo que o general em
chefe dirige as convenientes participaces ao
Exm. Sur. ministro da" guerra cu limito
este ao expendido que V. Ex. se dignar
levar ao conheeimcnto de Sua Mageslade o
Imperador.
Dos guarde a V. Ex. Ouro Preto, pala-
cio do governo G de agosto de 1842 s 0
horas da noile.lllm. c Exm. Sur. Pauli-
no Ioze Soarcs de Souza ministro e secre-
tario de estado dos negocios da justica. Ber-
nardo Jacinlhoda Veiga.
lllm. e Exm. Sur.Constando-mo por
communicacoes do presidente edo com man-
dante das armas desta provincia que os re-
beldes em numero maior de 2,000 se a-
chavao vista da capital com intentos de a-
taca-la encorajados pelo Iriumpho que ob-
livorao em Queluz forcei o mais que Ib i pos-
sivel a marcha da columna, que se achava
ao mando do coronel J.eite Pacheco com-
posta de 700 pracas ; e boje consegu fazer
aqu a minha entrada com a dita columna ,
sem que os referidos rebeldes o presentissem
nem me incommodassem. Ellos ainda se
Conservio a mea legoa de distancia e se
nao fosse a extrema fadiga dos soldados que
hoje marcharo seis legoas por serras mui al-
tas amanhi mesmo os atacara,
Parte da columna do coronel Cid que ha-
va idooecupar a cidade de S. Joio d'El-Boi ,
eommandada pelo coronel Joze Joaquim de
l.ima c Silva vem em marcha daquella ci-
dade ecom ella pretendo cortar a retaguar-
da dos rebeldes ; o resto da mesma columna
marcha por Barbaccna e a do coronel Frei-
las Pica oceupandoesta ni lima cidade tendo
deixado urna guarnicao na villa da Pomba.
Honlem rece participoslo do tonentc co-
ronel Bezerra de se achar j na villa de Cal-
das com as foreas que mandei marchar da
provincia de S. Paulo, e as do coronel Na-
noel Antonio da Silva eslo quem de Bae-
pendy.
Dos guarde a V. Ex. Qiiarlel general em
Ouro Preto G de agosto de 1812. lllm. e
Exm. Snr. conselheiro Joze Clemente Pe-
reira. O general, Ka rao de Caxias.
lllm. e Exm. Sr.llavendo f-u em meu
officio de G do corenlo participado a V. Ex.
que naquelle dia chegra a esta capital o bri
gadeiro bario de Caxias general em chefe
do exercito em operacps, tenhoagora a hon-
ra de informar a V. Ex. que al o presente
nada tem occorrido de extraordinario nesta
capital, e que o mesmo general tem dado eo-
meco a operacoes olTensivas contra os rebel-
des como nesla mesma gccasio participa ao
Exm. Sr. ministro da guerra.
Quanto ao estado da rebelliio observo
que vai consideravelmente declinando. A
maior Torca rebelde, que mui de porto amea-
cra a capital retrou-se na dreccio de Sa-
bara ou de Santa Barbara ; o desanimo e a
coril'usio reino j no seu acampamento e,
vista da attiliie das tropas legalistas te-
nho a mais bem fundada esperanca de ver
mui brevemente restabelecda a orJem publi-
ca na provincia.
Dos guarde a V. Ex. Ouro-Prelo palacio
do governo 8 de agosto de 1842. lllm. e
Exm. Sr. Paulino Joze Soares de Souza mi-
nistro e secretario de estado dos negocios da
justica.Bernardo Jacintlio da Veiga.
lllm. e Exm. Sr. Tendo participado a
V. Ex. no meu officio de G do corrente ,
a minha entrada nesta capital na noile do
mesmo dia cumpre-me agora communicar
a V. Ex. que os rebeldes apenas souberio
da minha chegada com a columna do coronel
l.eile Pacheco tendo eu frito um reconhc-
ciment sobre elles puzero-se em precipi-
tada retirada na direoc.ao Ja cidade de Sabara;
e por esla estrada mandei immediatamente
em scu sejuimentoo mencionado coronel l.ei-
le alim de pioar Ibes a retaguarda. E' de
crer queos r-beldes ebeguem ao seu destino
ministro e secretario de oslado dos negocios
da guerraBario de Caxias general em
chefe.
BAHA
Apuracfio do 1 icollegiosconhecidos ; n saber-
Capital, I lapa rica Maragogpc S. Ama-
ro Jaguaripe NazYeth branles S.
Francisco Feira de Santa Anna Cayr ,
Camam lnhambupe, Cachoeiri, e Va-
lonea. (S. E.)
1 Dr. .lose A Ivs da Cruz Bios G33
2 Dr. Francisco Conexivos Mariins 573
5 Coronel Manoel Joaquim Pinto Pacca 493
4 Conc.Thomaz Xavier Garca d'Almeida -486
5 Dez. Antonio Simes.da Silva 472
G Arccbispo da Babia 4G9
7 Dr. lnnocencioMarques de AraujoGes 407
8 Dr. Jos Antonio de MagalhiesCaslro -405
453
441
458
454
415
407
51).)
9 Dez. Ernesto Ferrcira Franca
10 Dr. Francisco Antonio Bibero
Paulo Jos de Mello
Dez. Joio Jos d'Olivcira Junquera
Conselheiro Manoel Antonio Galvo
14 Concelheiro Joaquim Jos Pinheiro
15 Dez. Honorato Jos de Barros Paim
II
12
13
HIARO DE PEnWr'CO,
^a-i r t
Nossos leitores vero no artigo Inferior os
oficios do Bario de Caxias que descrevem a
sua marcha em Minas. Eis-aqui as mais n-
vidades colhidas nos Diversos Jornaes do Bio.
O Exm. Presidente de Minas em virtude
de aulorzacio de S. M. o Imperador decla-
r'ou suspensos em toda aquella provincia por
tempo de 3 mezes. os 0, 7 8 9 e 40 da
Constituidlo.
Por Decreto' de 2 d'Agosto Anniversario
natalicio de S. A. a Snra. Princeza D. Fran-
cisca, foi concedido o tratamento de Senhoria
aos Commandanles das Armas actuaos e tu-
lliros.
No mesmo dia houverSo alguns despachos,
e entre os agraciados figura o Coronel Joze
Thomaz Henrques que foi nomeado official
da Ordem do Cruzeiro.
L-se na Sentinella :
< OSr. Honorio Mrmelo, cliegou omG do
corrente da sua digressio pela provincia de-
pcis de haver prestado importantissimos ser-
vicos contra a rebelliio de Minas Geraos.
Tambem chegaram no mesmo da vin-
dos de Monte-vido o Sr. Brigadeiro Bento
Manoel Bibeiro e seu filhoo Sr. Dr. Sebas-
tiio Bibeiro deAlmeida Diza-se hontcm
que foram chamados a corte pelo governo o
que nio exacto.
O official que disparou o tiro sobre o Exm.
Mrquez de Paranagu chama-so Taylor ir-
mo do official superior Taylor bem conhe-
cido nesta provincia : como seu irmo servia
na Marinha e lendo sido reformado na or-
ganisiodo quadro pelo seu desregrado com-
portamento quera vingar-se do Ministro da
Marinha. Ilavia o procurado em casa noi-
le do dia 17 do corrente ; nio sendo porm
admitlido ainda que contra avontade do
honrado velho Mrquez disparou-lhea pis-
tola mesmo da ra. Dizem que vivendo con-
tinuamente bebado era provavel que o esti-
vesse na occasiao O ordenano.a do Ministro
e o Snr. General Andrea seu visinho forio
os aprehendedores do assassino. Nossos lei-
tores j deven) ter notado que o homem he
Inglez de origem.
No Bio Grande do Sul foi fuzilado a 9 de
Jullio p. p. o Guarda N destacado Joze Iz-
doro Ferrcira da Silva sentenciado osla pena
porcrime de insubordinaejo com o seuca
pililo.
aggredir a capital parece evidente que ago- muilo reduzi los porque os soldados, ape
iji nao poden) mais tentar faze-lo e quando as so uesenganro de (|iie nao pi diio apo-
o leulassom o castigo de sua loiica lemeri-
pro-
.
dade sen coito e o moMno general
dorar sedera cidade e saquca-la como os
cheles Ibes haviao promellido comecario a
le'ndamanhi acossa-los quantoIho permil- desertar, eestadesmoralisacio devera ero*
(ir a violencia das marchas quo ltimamente cer com o faci da retirada t c com a perse-
fez forca que o acompanlou para chegar a guicao que bes ha de fazer a referida col un-
osla capital a lempo, como o conseguid. na, que marcha em seu soguimento.
'As poucas noticias que ten lio recebido doj Dos guarde a V. Ex. Quarld general em
ceqlroda provincia depois que a 4do corren- OurPreto, 8 de agosto de 4841.lllm. e
le uve a honra dedil-:r mea V, Es. com- Exm. Sr. conselheiro Joze Ce.
Clemente Pcreira,
VABIEDADE.
O FRRCUEZ F. 0 ItAlBEIRO.
Fr. Vamos a isto Mestre que lenlio de
ir para o Jury.
B. Pois que V. S. Jurado !
Fr. Autem. O Governo attendendo aos
meus distinctos merecimenlos virtudes e
mais partes acaba de me fazer a graca de Ju-
rado.
B. Ora o Snr. est caceando comigo Puis
isso de Jurado rende alguma colisa ?
Fr. Ola se rende Mestre va com esta :
todo o Cargo pblico por mais insignifican-
te que soja lem o seu rendimento.
B. Mas a I.ei Snr. Freguez nao 1 lio d
emolumentos.
Fr. E que tem isso Nos Lngem facie-
mus. Ainda nio ha muitos dias que so de-
posita rao GO mil reis para se dizersim ao
(lie devia ser nio ; o nao ao que se devia di-
zer sim. Ora veja Vmc. Mestre se ha ca-
deira de Conego melhor que esta Sewentos
mil reis s por urna palavra !
B. Isso verdade ; mas a ronsciencia ?
Fr. Ora viva quom falla ca em ninha-
rias Mestre ; Dos o culpado de tudu isto :
leima e loma a leimarcm nos fazer estoma-
go : ora j se v que em quanto nao hou-
ver algum projeclo de I.ei a reform-lo j o
estomago ha de comer o ainda que Vmc. ,
com os seus clculos econmicos o queira sus-
tentar com consciencias olbe que perde o
lempo : o Par ido do ventre o maior de todos
os Partidos mas mudemos do folha vamos
s fresqninhas ; que hade novo?
B. Ouer novidades estrangeiras ou ca do
P'iz ?
Fr. D'umase d'oulras misturadas. Me-
tro, misturadas. Hoje o que reina o mixto.
B. Pois cnlio l vai. Os 19 Conventos que
aformoseavio a liba de Cuba forio reduzidos
a 8. Os bensdns Fales Torio declarados pa-
trimonio da Naci : os Prelados icriio com
50 prezos ; os Sacerdotes com 20 os Lui-
dos e Donatos com 15 e os criados com 0 ,
tudo ja se sabe pago pola Naco.
Fr. Mestre cssa medida parece-me milito
boa porem se aos Reverendos da liba do
Cuba succeder o 'que'succedeu ca aos nossos .
nao Ibes dou 50 reis pi los laes 50 duros !
proveilo Je quem Ibes licar com os bens.
B. Diz V. S. mu lo bem. Quem perdeu
nesle joguinho Torio os Erados que ierao
alliviados do onus do reTeilorio : e quem ga-
nhoii foro asaltas mentes reformadoras que
com 500 mil reiseni pintos e 2 con tos em
papelada v^lha estao hoje possuindo grandes
propriedades.
Fr. Aben^oados elles sejio; do pi do nos-
so Compadre grande fatia ao nosso afilhado.
Os nossos Legisladores lancrao mi dos bens
dos Frades para pagamento da divida pblica:
os bens foro-se a divida ficou por pagar !
Porm diz o dictado Quem comen comeu ,
e quem nao comen comesse Mostr a
navallia esl spera sempre lhe d u.'.ia afia-
dela.
B. Nao admira do lempo. Olbe que vai
lerrivel. A quadra esl medonha ,- ha por
ah muito eslupor milita apoplexia fnlmi-
nante mas ao menos por ora anda so pelos
r casaos.
F. Isso porque o faliecimento dos pobres
nao vai aos Peridicos. (Juem pobre o dia-
bo o pariu nao s os Caes em birrio com a
pobreza; mas at a Sr.:' Letra redonda. Mes-
Iro a maior de todas as desgracas ca nao do
orbe ser pobre Quem poore nao lem sa-
bida ; al nem Vai volar A urna; nao lem pe-
cunio ; ergo nao Cidadio. Erna Consti-
tuidlo bem entendida s para quem lem
pintoj.
B. A proposito de, Ges as folhas de Ma-
drid queixao-se do grande nmeio dos uictos
animaesinhos que ando de noite vadian-
do pelas mas da Capital o pedem providen-
cias Cmara.
Fr. Brava Mestre ; gsto disso A idea
de reformar os Caes muito poltica e hon-
ra as babas do Cdigo Administrativo. Mas
aqu para nos quem sabe se sessa medida
anli-canina nos poder ser fatal !
B. Como assim .'
Fr. Olbe Mestre. Os cies de Madrid
vendo-so fra da Le', emigrio \ e quem
sabe se elles p. ssar as nossos fronleiras e
nos vom inciinimodar No meu voto este
negocio deve ser levado ao couselho de Esta-
do Olbe que perigoso Ant-s que tcnlia-
mos alguma exigencia injusta bom preve-
nir as occorrencias ; olbe que o direito in-
ternacional a este respeito nao esl claro.
B. Essa reflexao de V. S. faz-me bastante
pozo. Hei de comiiiiiiiic-la a um freguez
meu que Vereador aqu de fra e que
vem todos os Sabbalos rapar-se minha loja,
para elle la em sesso secreta pedir a palavra
sobre este importa ule objeclo.
Fr. Mestre a occasiao nio que tal : as
Cmaras agora nao lem tempo de se cossarom
comajzafama eleitoral: deixe passara tro-
voada c enlo molla lenha ao forno. Ora
ja que se falln em azafama eleitoral dga-
me como vai isso por ah .'
K. Segundo o thermometro da Balalba pa-
rece que ludo marcha s mil maravillas.
Desta vez Sr, Freguez havemos-Ihes por
o sal na moleira. Os bomens bio de mamar
nina derrota maior quo a retirada da Bussia .
Eu sempre assim 0 prugnostiquei Desta vez
bao de r Populados de oncher o olbo papa
liiilo fina gende de plano.
F. Uso o quo deve ser. Queremos gen-
te de polpa e que eulenda do negocio! h-
meos independen tes, conscicncosos, firmes,
em (ira Mestre, escolhdos ao uedo !
B. E' justa ment o quq me dizem ha
de succeder.
F. Desta voz os laos amiguinhos de Setcm-
bro nao metcm a barba no calix !


(
R. A fosse respailo Sr. Froguez ha suas
dunda {. Parece que stc Srs. se introdu-
Zeni 1 i pelos Alemtejos e pelos Algarvcs !
mas o ,uo importa la que o rapaz coma um
pe ve 1
Fr. Mostr, en ca au vou para ah. A
cousa era mais bonita e muito mais aceada
se naft fosse la nemhum. Porm diga-me, e
ein '4Uem se falla ca oela nossa parte i'
I',. En nao tico fallar om cousa alguma.
I .<>. lira va assim que en gsto das cou-
saft.! al aqui quando chogava o tempo cleito-
n'. ora urna grazinadeia de mil diabos sa-
base tudo nao havia cao nom gato que nao
soubesse como marchava o negocio era urna
vergonha agora esto silencio masgestoso !
esta sericdade tem algum tanto de diplomti-
ca o que deve ser Estou satisfeito E
Vmc., Meslre, nao o est tambem ?
B. Satisfeitissimo, Sr. Freguez satisfei-
tissimo E porque nao hei de eu estar! A
minha balda era a Carta voio a Carta que
mais quero, eu nada.
Fr. Eis abi como eu gsto da gente rega-
la-me ver.-sse sdcgo deespirilo Fu ca estou
no mesmo. caso. Se o meu voto for perciso,
elles ca mo viraO buscar. E como vamos
tifa a r espeito do Douro ? vem a Companbia,
011 nai\ vem a Companbia '.'
3 canaps e G moxos por i IGjooO reis im-
pugnado pelo Cu arda Joo Cancio Gomes da
Silva, no despacho por factura de Manoel Joa-
qujm llamse Silva sendo o arrematante,
sugcito a direitos e expediente. Recifc 30 d
Agosto de 1842.
V. T. P. de F. Camargo.
DECLARAC ACAES.
ipanl
B. A esse respeilo estou como as Eleieoes ,
nad.a sei: sao negocios altos em que nao mel-
to o nariz.
Fr. Acho sto muito justo. As cousas que-
rem-se misteriosas urna palavra indiscreta
pode s vezes causar gravo prejuizo. Com
ludo Vmc. ha dias que anda assim algum
tanto quizilento porom Vmc. lase enten-
te ; vamos ao Jury que sao horas. Adeos ,
Mestre saude e dinheiro, e o mais oque
for soar.
B. Al Terca feira.
Fr. Traga entao a thesoura que hei de
querer cortar o cabello !
[ P. dos P. no Porto. 1
pomo 28 de ji;nho.
Invaso de for migas.
Domingo 26 pola tardo foi esta cidade in-
vadida por um Fxercito de mosquitos, e for-
minas com azas que causou o maior espanto
pela novidade e pelo incommodo. As ras da
Concoic/io Fontainbas Passeio de S. Lza-
ro Praca de I). Pedro Loyos Ra das
Flores e Bibeira foro terrivelmente inunda-
das destes insectos muitas lojas c portas se
fecha rAo e em ras foro morios Torga de
agoa No Tivoli causrao bastante incommo-
do Honteni de manh via-se em algumas
ras espantosa mor tandade destes insectos e
nos afirmfioque da casa da Cmara sahira urna
canastra cheia destes insectos morios. Tam-
bem nos nformoque estes insectos foro vis-
las sabir em espesas nuvons d'alguns sitios
pantanosos por detrs da ra de Cedofeita. A
larde esleve extraordinariamente calorosa .
assim romo ledo o dia de hontem at s cinco
da larde em que refrescou, mudando o ven-
to para o Norte. O tbermomelro subiu hon-
tem a 83 gratis F. sombra.
= 0 vapor S. Sebastio recebe as mol-
las para as provincias do norte boje ( 31 )
as 11 horas da manh.
Autos que exislem no correio.
Autos de Bevista entre partes Joo Caval-
canted'Albuquerqne e outros e Francis-
co Xavier Cavalcanle de Moris Lins.
Ditos os administradores do patrimonio
dos orfos e D. Izabel da Silveira Miranda
Sevo.
Ditos Joze Eustaquio Gomes e Antonio
Joze Albuquerque.
Ditos Anna Benedicta Boavenlura do Car-
mo ellenrique Marques Lins.
= 0 administrador da meza das rendas
internas avisa aos moradores do bairro do
Recife freguesia de S. Ped" Conexivos pa-
ra que venbo pagar o imposto do banco,
o taxa de IjOOO por escravo pena de se
proceder a execulivo se por ventura at 8
do mez prximo vindouro nao vierem pagar;
eo mesmo aviso se faz aos moradores do baJi-
ro de Santo Antonio e Boa-vista. Rece-
bedoria 30 de Agosto de 1842. Francisco
Xavier Cavalcante do Albuquerque.
THEATRO.
Domingo i de Sctembro p. f. extraordi-
nario espectculo de Representarlo e can-
loria d'ipois da primeira Overtura se repre-
sentar a grande peca de Coldoni, intitulada,
os maridos peraltas e as Mullieres sagazos
representada em tres actos.
Nofim dol." acto Rafael Lucci cantar
urna nova Scena e Cavatina accompanha
do com rom, da Opera Gazza Ladra. =Vieni
fra queste braccia = Msica do celebre Ros-
sini.
Depois do 2." e ." Acto, dar fin eorn
urna nova, modinha do = Padre Franoisco=
(emposta, pelo Snr. Rafael Lucci, que tem
escolbido este divertimenlo esperando podei
sempie aeradar mais o respeitavel publico.
N. B. espectculo lera lugar no dia mar-
cado nao cboven lo das 0 horas da tarde em
van te e no caso de chover se transferir ,
marcando-se odia pelas follns publicas.
P. S. O Padre Francisco pede disculpa se
acasocometor alguma falla involuntariamente.
Principiar as 8 horas emeia em ponto.
AVISOS MARTIMOS.
COMMERCIO.
ALFANDEGA.
Bjadimento do dia 30 de Agosto 4:937, 140
DF.SCARREG.iO II0JE 31 DE ACOST.
Barca Ingleza = W. Bussell = Fazendas.
Patacho Ilamburguez == Fortuna = geno
bra.
HOVI MENT DO PORTO.
NAVIO ENTRADO NO DIA 30.
Figiteirn; 33 dias, Brigue Poituguez Jozeina
Emilia, de 132 tonel, Capito Isidro Alves
deSous equip. 1G, carga; vinho;aTho-
niaz d'Aquino Fonceca : passageiros 8.
EDITA L.
Vicente Thomas Pires de Figuorcdo Camar-
go Commendador da Ordem de Christo,
e Inspector da Alfandega da Cidade de Per-
nambtico por S. M. I. o Senhor D. Pedro
2. que Dos Guarde dtc.
Faz saber que no dia 1. de Selcmbro
se bao de arrematar em praca ao meio dia ,
na porta da Alfandega 21 toueadores no valor
do I20...00 mil reis, Mt cadeiras de oleo 4
canaps no valor de- GiO.>000 mil reis, 81
cadeiras de Jacaranda e 4 canaps por
309*200 reis, 2 mesas de ob;o por 20(
1 cmoda e I Secretaria de oleo, no vs
de 30OOO mil reis, 78 cadeiras brancas.
000
alor
SSS" Para o Acarac segu viagem impretc-
rivclmento no dia 10 de Setcmbro o Pata-
cho Emulagao recebe carga e passageiros pa-
ra o que tem bous commodos quem preten
der dirija-se a ra da Cadeia do Recifo a fal-
lar com Manoel Gonsalves da Silva ou com
o Capito do mesmo Patacho a bordo fundi-
ado defrontc do Trapiche novo.
= Para Moranho seguem viagem com
muita brevidade o Bergantim Mrquez de
Pombal Capito Fernando Jos de Almeida ,
quem no mesmo quizer carregar, dirija-se ao
mesmo Capito ou ao consignatario Manoel
Joaquim Bamos e Silva.
= Para o Porto segu viagem o Bergantim
Porluguez Importador Capito J. J. Oliveira
Tiuze quem nelle quizer carregar ou liir de
passagem para que tem os mais excellentes
commodos : dirija se ao mesmo Capito ou
a seu consignatario Manoel Joaquim Bamos
o Silva.
= Para o Rio de Janeiro segu viagem
com toda a brevidade o velen o e de boa mar-
cha, Brigue escuna Bella Marilia : quem qui-
zer carregar e ir de passagem dirija-so
ao Consignatario Gaudino Agostinho de Bar-
ros pracinha do Corpo Santo D. 7. ou
abordo ao Capito Manoel Ignacio da Terra.
- Para o Rio de Janeiro seguir com bre-
vidade, o muito veloz brigue escuna nacional
Jo/.epbina ; quem nelle quizer carregar ou
ir de passagem falle com Gaudino Agosti-
nho de Barros, na pracinha do Corpo Santo.
ou com o capito a bordo do mosmo.
AVISOS DI VERSOS.
p" Sabio luz o N. 41 doCarapueoiro
tractando da queslo ( importante ) se ha re-
medios para aformoseara quem he feio Ora
este sssumpto he asss carapuceiroso ( se as-
sim se pode dizer) o de-ye locar a muita gen-
te sem pertencer nomeadamente a ninguem.
Na Variedade faz-so ver quam precisa he a
modestia mormente no bello sexo ; e tu lo
arremata a Anecila d'hum joven que a
itii levou a receilar-so co:n hum Medico.
Venje-se na praca da in Jependencia hija de
livrosN. 37 e.58.
Lotera da Matriz da Boa-vista.
Agrando extraceo que tem experi-
mentado os bilheles desla vantajoza Lotera .
!nl) lilao a annunciar, (pie as rodas corre-
ro imprelerivelmenfe no dia 13 d'Oulubro
vin louro, e os bilheles acho-se venda nos
lugares j sabidos.
Precisa-se de urna escrava para o ser-
vico de una casa de pone familia que sai-
ha bem comprar, co/.inhar, e ensaboar,
dando-se-lbe o sustento, e l\>000 mil reis
mensaes : na Solidado segunda Casa nova jun-
io a do Sr. Heiculaiio.
Quem livor pira alugar una morada
de casi terrea (pie saja grande para urna
grande familia, e negocio que ton ha bom
quintal, e cacimba ou sobrado de um an-
dar com loja, sendo desde o paleo do Toreo
at a pracinha do Livramenlo : anuncie.
Perciza-se do um rapaz para caixeiro de
ra de 12 a II anuos porem que tetilla onde
janlar e dormir, e que d fiador a su a con
dula: na ra do Qucimado loja de fazendas
I). 9.
Aluga-se a loja e coclieira do primeiro
sobrado da ra do Hospicio tendo a loja ex-
cellentesalla <> acocheira admiti t loar-
ros : os prctende.ntes prorurem ao morador
no mesmo sobrado.
= Preciza-se de urna ama de leitfl pre-
ferir! lo-se escrava ; no primeiro andar do
primeiro sobrado do atierro da Boa-vista ao
sabir da ponte a esquerda.
= Arrenda se um muito bom sitio c com
bastantes ps de larangeiras pelo lempo de
fesla ou mais tempo pois tem urna casa de
campo o perto dorio de Capibarib e dis-
tante d-'sta praca urna legoa os pertenden-
les dirija-se ao atterroda Boa-visla I). 9.
= Quem livor una imagen) da Concoiclo
que queira trocar tendo um palmo de com-
prido poiico mais ou menos e que soja
perfeila : anuncie para se procurar.
= Perciza de um homein soltoiroque pos-
sa ensinar as primeiras letras a tros meni-
nos, assim como Grammalica Latina a um
fora desta praca ; dirija-se no sobrado di na
ilas Cruzcs D. 7. 3. andar.
= Tendo enlregado o aliaixo assignado em
0 de Junho do correte ao Senhor Antonio
Joz Pires da Silva urna troxa de ropa sujo
para o mes-no Senhor remoler a sua lavadei -
ra Joaquina em Beberib"!, acontece ser dita
opa desencaminhada ; c apezar de averem
algumas suspeilas com tudo o abiixo assi -
nado roga a qualquer pessoa que da dita ropa
soub.rde o avizar que alem de bem recom-
pensar promete guardar segredo ; como tam
bem protesta contra quem em dita mo for
encontrado algumas daa pecas por ser bem
eonhecidas : o abaixo assignado de nova-
mente roga aos Snis. Inspectores a quem fez
dita iccomendaco o favor de nao se esque-
cerem do seu pedido a este respeito.
Joaquim Lopes de Almeida.
= Muga-se para servico interno de una
caza urna escrava moga sem vicios por
IOjOOO mil reis mengaes quem quizer diri-
ja-se de traz da Matrisda Boa-vista na loja
do sobrado que mora o Rm. Vigario do Cabo.
= Urna mulher, parda de bons costo-
mes seofferecc para ama de todo servico de
urna caza aim de por este meio subsistir a
sua vida quem pretender dirija-se ao pa-
leo da Santa Cruz D. 4 que se dir a morada
da dita ama.
= Quem annunciou no Diario de hontem
querer comprar ol. Tomo das cartas de
hnma Mi a seo lilbo convencendo-se da Re-
liglSo Catholiea querendo tola a obra i or
preeocommodo dirija-so a loja de ferragens
na pracinha do Livramenlo D. 35.
c^ Quem annunciou querer comprar una
halanca pequea e um lerno de pesos de 8
libras para baixo ; dirija-se as 3 ponas D.
23 venda do lampio.
= A lotera de N. S. da Saude doPogo da Pa-
nella corre amanh e o restantes dos bilhe-
les acho-se a venda nos lugares annunciados,
t as 10 horas da manh.
= APiofessora Substitua J.is cadeiras de
primeira letras desta Cidade aviza aos paos de
familias que quiserem matricular suas lidias
n'Aula publica do Bairro da Boa-vista, que
segunda feira cinco de SeUmbro achar-se- r
hera a referida Aulanosobrado d'un andar roa
do Arago lado esquerdo vollan-io O pateo
S. Cruz.
= Alluga-se a salla e alcova do primoirc
andar do beco do Pcixe frito D. 3 propria para
sciitorio ou liomem sollciro a tractar na
venda da niesma caza.
= Aluga-se duas moradas de cazas quem
is perleuder dirija-s; a ra do Livramenlo*
venda D. ).
= Ofereco-se um caxeiro para loja de for-
raje o quilln) basta nto pralica d-i balco
ou mosmo para alguma casa do nogocio d fi-
ador sua con fula quem precizar annuncie.
= Quem precizar do urna criada para o ser-
vico do una rasa viuda das libas a 7 me/os
dirija-se a rus da Cruz no Recifo armazem n.
33 que la achara com quem tratar; no mes-
no armazem a sima, vende-so urna fexadura
para porta do qualquer loja com muito
bonssegredos o muito segura.
= Oa-se cem mil rs. a premio de dous por
conloan mez na ra do ogueira I). 12.
= Jos Antonio da Silva Vianna roga as
AuliioridadesPoli'-'iaes, capitaons decampo ,
oa qualquer pessoa que encontrar um sen
escravo de nomo Francisco, nago congo;
losmenioriado de juizo queiro pega-io o
c mduzi-Io a seu armazem do assucar no Forte
lo Mallos, rujo oscravo fugio ao annuncianlo
no dia lU do correle com os signaos seguin-
[es : alio seco do corpo denles limados e al-
5um lauto fula e muito tallador, por cauza
la molestia cabeca rpida e levou somonte
Vstido seroula de chita de quadrinhos cn-
carnados : o mesmo aununciante gratificar
generozamente a quem pegar seo dito es-
rravo.
= O abaixo assignado faz saber a o Sr. Jos
Italiano que dentro do prazo de frez dias con-
tarlos da data destedia se faz tenc&o de fazer
outros caxillios para o lugar ds dous que fica-
ro inuteis na loja do annunciante o do con-
trario uzara dedos aisim imitis como esto
IIcando na inlelligencia tic que nao paga mais
lo que o dinheiro que j tem recebido ; e pra
que se nao chame a igonoraflcia fa^o este.
Juan (iastambede.
= Precisa-se de um rapaz porluguez do i-
dadede 10 annos tendo boa coriduta napri-
meira reslilaco ro princiodo alteirodos Afo-
ga los, ni niesma so dir quem d 700 j ou.
it)oi).> a juros sobro pinhores.
c^ Precisa-se engajar u:n muzico, que
soja bom trombone, para tocar em um ter-
no de guardas nacionaes na cidade ; an-
nuncie.
UF" Daseja-se saber onde mora a snra.
Auna Joaquina Spares da Silva para se Ihe
entregar una carta viuda da Ilha de S. M-
411 I assim cuno se desoja fallar ao snr. Jo-
ze de Sou/.a Moniz Pereira natural da mes-
ma Ilha a nogocio de seu interesse ; a fallar
o as *> pontas D. 30 ou deca rem suas mo-
rad ias.
tz?" O abaixo assignado faz sciente ao ar-
rematante das agoas-ardente's que deixou
le vender agoa-ardento na sua (averna no
cortume desdo 15 do Agosto do corrente an-
uo,
Clan lio Mendos Brando.
tST Ouem precisar de passaportes tanto
para dentro do imperio como para fora ,
e para reinos estrangeiros por preco com-
modo ; procure na entrada da ra do Rran-
gcl D. 39.
C?" Partecipa-se para conhecimento des-
ta praca que a sociedade do Paiva c Mano-
el foi prorogada o em um dos seus artigos
se estabelcceo que ica compelindo to so-
mente ao socio Manoel poder fazer uso da
ina da dita sociedade : qualquer oulra que
possa aparecer desde j se protesta contra
sua falcidade.
- Aluga-se para passar a fesla um sitio no
raminho do Monteiro cercado de limo, com
urna caza mu i grande com estribara gran-
de coxcira e excedente cacimba de agsa de
beber ; tica muito porto do han lio e tem
oais de cento e (incenla larangeiras, 10 co-
queiros ( ou 8 mangueiras muas jaquel-
ras, e oulras muitas arvores de Irucltis; quem
o pretendei dirija-se a na dosQuarieis cara
do l)r M Sarment.
tsr Aluga-se por tempo da osta ou an-
nualmenle um sobrado no varadouro do
Olinda o qual he o quo tem varanda de pao
adianto do do Snr. Joaquim da Lingoeta : a
tratar na roa do Vigario D. 27 ou no'segun-
do andar do sobrado do finado Antonio An-
uos, na ra da Cadeia do Recifie.
OT" Na podara da ra Direita D. 33 ra-
C( he-sc prelas ou pro tos que seus snrs. es
q iciro mandar vender pao pagando-se a
\ -ndagem 'uo seajuslar bem como se toma
:m caixeiro para andar com um pre'to ven-
londo e sendo tenha freguezia se he far
inlresse mais vantajoso.
^y Precisa-se de um menino para venda,
u i s.ja chegado a poiico da Europa ; no at-
terro dos Allegados defronlc da fabrica de
rap,


nnv iXMIH.TBlr.'
*g?8saiBwii & Mew-wyoy^PSTfcW3*Be*-'
!*
4
= Aiii^a-sc por im ou mais annoshum
grande ciliocom Imtii sobrado junto aponte
do Manguinho contcndo excedentes baixas
com capim que chcga para mais de dez caval-
los boa goa para beber bastantes ps de
laranjeiras senJo a maior parte de crablgo, e
selk-tas grandes quanlidados de ps de co-
queiros, manguoiras cajueiros pinhiras
romoiras pitangueiras jambeiros parrei-
ras &c. lodos estes arvoredos dao bastantes
Inicios assim como terreno para plantar ar-
rs bortalicc rom muda abundancia, quem
pcrlender dirija-se ra do Crespo I 7. la-
do do sul.
PII.ULAS VEGETAKS K CNIVERS.VES AMF.KIUVN.VS.
listas pillas j bem conhecidas pelas gran-
des curas que tem felu, nao requerem nem
dieta e nem resguardo algum ; a sua com-
posigo tao simples que nao fazem mal a
mais tenra enanca : em lugar de debilitar ,
fortifican o systema purifican o sangue ,
uugmento as secregoes em geral : tomadas ,
seja para molestia chronica ou somenle co-
lender dirija-se a ruado Crespo D. 7 lado do do por proco commodo : na praga da Inde-
sul
tSF Fm mogo brasileo que deoos estu-
peridencia n. 20,
tsr L'ina caza terrea na ra do Aragfio na
dos preparatorios offerece-se para ensnar, Boa vista D. 59 : a tratar na mesma.
nesla praga primeiras letras, pelo proco dej cy Potassa Kussiana ora, em birria
2,v rs. latitn 2r>5G0 franeez 2,> rs. pro- de A arrobas: em caza de Hermano Mehrtens,
metendo em menos de um anno apromptuar | ra da Cruz D. 23.
oiti nvminoem lalim escripia e contar a9
pssoas que so quiserem ulilisar de seu pres-
umo annuncie por esta folba.
tzs" O Sor. Luiz Cezar Pinto de Parias ,
queira dirigir-so a ra da Cruz venda D. -41
que se lhc deseja fallar a negocio de seu in-
te res se.
tsw Arrenda se um sobrado de 3 andares
com luja no largo do Livramento ao p
da lgrej i o do lado da sombra todo envi-
dracaJo com varandas de ferro arrenda-so
toda a propriedade ou em separado cada an-
dar tem quintal e cacimba, mi> frescos e
lu^ar proprio para negocio : a tratar na ra
do Vigario D. 12.
527* Urna senhora de bons costumes se
mn purgante suave; o melhor remedio que propoc a tomarcriangascom ama para se cria-
lem apparecido por nao deixar o estomago | rem com leite impedidas c desimpedidas e
naquelle estado de conslipago depoisdesua I tambem se rece bem as que estiverem ja des-
operagao > como quase todos os purgantes fa- mamadas para se acabaren! de criar com lodo
zem e por seren mui facis a lomar e nao 0 mimo e amor ; mora agora na ra do Li-
causarem incommodo nenlium. O nico Je-I vramento D 2, junto a viuva de Joo Car-
posilo dellas em casa del), knolh agen- los Pereira de Burgos.
tsy Pedro de Alcntara Magalbaes retira-
se para o Para.
xsr Joo Fredcrico Maritz, natural de
Alemanb retira-se para o Rio de Janeiro.
tsr IziJro Marlins Lins Soriano retira-
se para o Rio de Janeiro.
K3- Francisco Joze de Oliveira Pinlo re-
lira-se para o Rio de Janeiro.
le do author : na ra da Cruz N. 57.
N. R. Cada caixinha vai embrulliada em
seu receituario com o s Mo da casa em la-
cre proto.
tST" Hypolito S. Marlin & Companhia avi-
sao aos seus freguezes que receoerfiode Frail-
ea pelo uavio Armorique um novo sorti-
mento de lindas sejas e setins lavrados para
vestidos cortes de crep bordados chales de
padrites modernos guarnirnos de llores para
vestidos grinaldas de Mor de laranja ca-
obos de llores para chapeos de seda de senho-
ra ditos de rosas para vestidos o plumas su-
periores chapeos de seda para senhora e
meninas, bieos de blond de seda e de li-
nho litas ricas, lu'vas mujas e lo la qua-
lidade de Calcado para senhora e meninas, ho-
llis de panno fino para hnmem chapeos re-
dondos para meninos o ludo que diz res-
pailo as lojas molhor sortijas : na ra Nova
1). 5 defronte do caldereiro.
s^r Alexandrc S. Martin fas cerlo ao res-
peitavel publico que est demandando a
Charles Louis Richard de Lnhautiere, e Lois
l'rol Buessard, para anullar a wnda simu-
lada que fes o primeiro ao segundo da loja ,
fisi ii las e Leus do aununcian'j que nesla
Cidade linha ; e por isso que leu Jo feilo citar
aos annunciados para prestaren) ianga a-
inda a rulo prestaro nitiguem Ibes compre
dita loja fasendas, escravos, e moveis de casa.
Companhia de Beber i be.
xs>" Rece bem-se novas inscripg>s para a
Companhia Jo Fncaiiamcnto no Fscriptorio
do caxa o Senhor Manoel Congalves da Sil-
va.
COMPRAS.
tS7* Fm moleque de nagio quesaiba co-
zinhar : na ra da Cruz n. 2o
tw 4 ou .* oitavas de ouro do lei : em fora
do portas venda 21.
ur Fma caza terrea nova ou velha sen-
do em boa ra do bairro de S. Antonio e se
forem algum dos largos melhor : na ra de
Agoas verdes D. 57.
tssr Urna canoa que sirva para depozito de
asoa anda que precise de algum conserlo :
na ra da CaJeia do Recifc n. O ou a fallar
com Manoel Antonio da Silva Mota.
"* ssr A Crammatica do Padre Fortes: quem
livor annuncie.
Na ra da Cruz do Rocife armazem
de trastes n. 3l vende-se lo la a qualidade
de trastes, ludo de superior qualidade e
por menos prego do que em outra qualquer
parte, assim como banquinhas para costura,
bandejas, e relogios para cima de meza: tam-
bem so recebe encomendas de qualquer pega
de obra, nao sendo as quecxislem, a vonta-
de do comprador.
t Urna preta moga com boa figura ,
engomma bem lava do sabo eo/.inha per-
feitamente o ordinario: na entrada da na
de Apoloadireila no tereeiro sobrado no
primeiro andar.
ro* Vende-se ou alusa-se urna canoa abor-
ta nova que conduzODo lijlos, por pre-
go commodo: a tratar com .Marcelino Joze
Copes.
ts^ Fm quarto : na ra do Fivramenlo
D. 20, primeiro andar, do lado da ra l)i-
reita.
rar D. Joanna do Rnzario Cuimares Ma-
chado eom os mais administradores da caza
do falecido Joaquim Lopes Machado ven
dem para pagamento de dividas o sitio do
mesmo nosaflbgados com caza de vivenda ,
senzala para escravos onde tem um quarto
forrado para enfermara caza para feitor ,
estribara para tres cavallos duas cacimbas ,
murado na frente com gradiamenio de Ierro ,
porto lem um jardim com boas llores 200
ps de parreiras que todas dao uvas de muito
hra papel de pezo o almasso e de embru"
Iho vinhS de todas as qiialiJades, ludo pol*
prego commodo: no lurgo'do Terco venda
Dcima i.
t^* Pao de al^olao da torra em porgo a
220 rs. a vara, lindas podras demaimore len-
do urna 11 jr dourada proprias para quem tem
eseriptjrio por ter a delicada serventa de se
hutarem em cima de papis brincos doura-
dos imilando aos da moda de 400 rs. a 1,) o
par urna collego do quadros por muito ba-
rato prego : na loja de fa zondas na ra Bi-
reita B. 8 defrnote do beco da Penh i.
tST Vende se urna prela do gento de an-
gola boa lavadeira vende o oznha o or-
dinario : na ra Velha sobrado do lampio do
beco do Veras.
xar Cma morada de caza de podra e cal,
no lugar do Caldereiro muito porto do rio com
quatro quarlos e um terreno dos lados que
se pode fazer um pequeo sitio por ter de
fundos 500 palmos pouco mais ou menos :
na ra do Padre Florianno B. 20.
S2&- Fm.'. poeta de viveirocomsua sanga da
rame P nina poieao de papel pintado para
forrar sala : na ra do Fogo I). 12.
83^ lim oseravo crelo de 30 annos para
todo o servigo e he ptimo canoeiro : no
beco da lingoela venda de Joaquim Joze Be-
bello.
es?" Potassa da Russa em barris pequeos
de superior qualidade por prego commodo:
na ra da Cadeia ilo Recife n. 18.
%2W Fma porgo de cera do carnahuba de
boa qualidade por prego commodo : na ra
do Crespo B. o lado do norte.
ss^" Osulencilos e traspassa-se as cha-
ves ( com licenga do son proprielario Pedro
naci Raptisla ) do peposilo de assucar re-
boa qualidade pos de larangeiras, limoe- finado cito na praca da Boa vista: na ra
romeiras goiabeiras fructa pao co- da senzala velha padana n. 51.
ros
queiros cajueiros planta de capim sofici-
ente para dous cavallos e um bom vveiro no
fundo : para ver entendo-se com a mesma
25* Fma venda com poucos fundos na
ra larga do Rozarlo defronle du heco do pei-
xe frito a dinheiro ou a prazo com boas
VENBAS.
t27" Fm escrav com olficio do alfaiate e
calraeiro de 18 a 20 annos: em fora de
portas venda de Biogo Rodrigues..
tsr Fma cabra bixo parida de pouco
lempo que d urna garrafa de leite e mui-
to manga propria para criar meninos ; e 2
Os novos subscritores realisarao meda- canarios do reino muito cantadores, tudo por
lamente, por conta da 1. M prestago o im-
portancia de i por cenlo sobre o vallor das ac-
i-'S que subscre^ em ou 2.v000 res por ca Ja
urna : lim de se nivelaren! com os mais ao-
eioiiislas. RestAo apenas 1257 aegoes dispo-
n i veis e adverte s-; as pessoas (pie quiserem
dar em prego seguro a seus capitaes com um lu-
cro provavel de mais do vinte por cento ao an-
no que nao percSo lio favoravel occasiao de ,'
conseguirem esse lim contrbuin Jo ao mes-i
mo lempo para urna empreza patritica o da I
maior ulilidade para esta Provincia.
ep Quem quiser alagar una canoa aberta
de mil lijlos, pelo prego de I0,y rs. por mez.
dirija-se ao trapicho novo a fallar com o ren-
dirodo trapicho ou com o caixeiro.
X37" Quem annun -ion no Diario de 29 do
corrento querer comprar urna armagao d;- loja
toda envidragada dirija-se a ra Dreita Dc-
cima 4!.
%S*> Uueui annunciou no Diario Je 20 do
crrente querer comprar urna loja cm bom
prego commodo : na ruado Alecrim defronte
do sitio do Sr. Lobato.
%Sf Farinha de mandioca e de Mag de
superior qualidade prximamente chegada ,
por prego commodo e maisem con la do que
em outra qualquer parte por se ter recebido
ordem de seu dono para sem demora liquidar
esta negociago : na ra doCollegio I). 11.
Fma negra moga de bonita figura, com
urna cria de um mez : na ra da Cruz n. 25.
tsr Arroz de casca muito novo e branco u
F. rs. o alqueire da medida velha e lambem
se vende as quartas: na ra do Crespo B. 0,
lado do norte.
ttm Por prego commodo fumo da Bahia
em rolos grandes dito em foha para cha-
rutos de superior qualidade : no es'ripio-
ro de Manoel Joaquim Ramos o Silva ou
no armazem d- Fernando Joze Braguez.
= Fma grande meza para jantar com abas,
e aparadores dua.i mangas de vdro bem la-
nadas tres cmodas de Jacaranda e um
Senhora na ra Bireila e trala-se com lien- i firmas : a tratar na m^sma.
ry Forsler & Companhia. W" Fma negra creda de 20 annos, com
""wr Moendas do vapor, d'agoa e do bes urna Glha de 7 annos muito exporta asla-
las, paraengenho: na ra da Cruz n. 27. bilidades se dir ao comprador, e vende-se
porque a dona retira-se para fora: na ra
do Fagund.es B. 18.
U^- Cma pequea caza terrea na ra doJ o-
go da Bola em Oiinda com chaos proprias ,
e Ii islai,le terreno para o lado dreilo e pa-
radas ou para aereare azer silio : na
do M.ithias Ferreira n. ll.
ra
lugar (' com poucos fundos dirija-se a ra garda re upa e guarda louga bastante lindo ;
Bireila I). 11.
ts?" Arrendao-se annualmenle ou pelo
lempo queso houver de contratar, duas gran*
des mo: a I is de cazas terreas npouco eJili-
radas pelo seu proprielario o Exm. Dezem-
bargador Aaciel Monteiro e situadas rm
principio de sen silio no lugar do Mangui-
lla esquina da pracinha do Fiviamento, a fal-
lar com Antonio Ca los Pereira de Burgos Pon-
ce de Lefio.
W Fma crela de 21 annos; cozinha b o ordinario e he muito asseada lava de
sabSo o varrella engomma ci;se bem boa
figura e disposla para lodo o servigo vende-
Vinho do Porto engarrafado a i80 a
garrafa : dito muscatel a 500 rs. azete do-
ce muito fino a 800 rs. a garrafa agua ar-
dente de franca de superior qualidade a 700
rs. a garrafa dita do reino a 3(0 esper-
macetode Se 0 em libra a 720, letria a 280, ra o fundo ptimo pa a edificar outras mo-
lalharim a 280 bnlaxinha ingieza em bar
ricas de la 5 libras a l.>l2o a barriijuinha ,
papel almasso azul a 5.< rs. a resma dito
branco a 2*600, dito de peso a 5y e a 3,>200,
pomada a 200 a duzia sabo branco c ama-
relio a 150 rs. a libra e em caixa a 110 rs. ,
cravo da India a 900 a libra, charutos su-
periores a l400a caixa de 200 charutos, ca-
nela a 900 a libra queijos a 1,> 120 cha is-
son e perola em caixas de duas libias patos
a 2,) 100 a duzia lingoicas a-500 rs. a libra,
manteiga ingleza superior a 8 00. rs. a libra,
banha de porco a 480 farinh do Maranhfio
a 1 iO rs. sevada a 100 rs. caf moido a
2 0, e em grao a 180 passas a 240, co-
miuho, ervadoce pimenta alfazema ba-
tatas a 80 rs. a libra : na ra da Cnues Bo-
(ima 1.
xsy Vinho do bordeaux, Rheno, e cham-
panhe de superior qualidad ) e serveja bran-
ca em grandes o pequeas porgites : na ra
da Cruz D. 00.
tsr Barris com breu, papel de pozo pi-
menta do reiiio barriquinhas com salitre 5
temos de medidas de folha e um de pao : na
ra das Cruzes D. 9.
ssy Fma escrava de nago angola emgo-
ma lizo cozinha o ordinario e he lavadeira,
e tem bonita figura: na ra do Palacete a fal-
lar com Manoel Joze Galvfio.
tar Fm calis de prata dourado com muito
pouco uzo obra rica tanto cm bem feitoria
com em d turado, urna podra d'ara, um mis
ESC BA V OS F F GID OS.
fOT No dia 25 do corren le pelas 3 horas da
tarde fuiio um negro de 58 annos nacfio
congo canoeiro da ra Nova estatura bai-
la, falla grossa, beigos dito um tanlo ca-
bidos e meios vennellios denles ditos, tem
urna aberta na frente Jos denles de baixo sa-
ldo com carniza do banda encarnada cerollas
do estopa tem 09 011(08 vormellios ; e talvoz
mude de roupa ; quem o aprehender ove ao
seu Sur. na ra do Mundo Novo ao p do ca-
es do Machado.
tsy Fugio no dia ( do corren te urna osrra-
va do gento de angola, de nome Benedila, es-
tatura ordinaria secca do corpo bem feita
de corpo e bonita de cara bem preta den-
les minios, pi'-s pequeos reprezenla 52 an-
nos, levou vestido de chita preta, pao da costa
velho : quem aprehender leve ao beco de S.
Pedro sobrado de dons andares por cima do
sap.iteiro ou na ra Dreita D. 2 segundo an-
dar que ser erierozameme gratificado.
do corren te fugio urna es-
nho ; cujas propriedades li'cn oilo quarlos ca-i se por motivos, e preferc-se para fora da
ti urna boas salas senzalas para prelos ,! provincia : na ra das trincheiras D. 25 88-
cslriharias e bous quinlaes alem de ou- gundo andar. *
Iros ai r.injos proprios para grandes fani-i ttry Ricos aparelhos para guarda nacional,
lias : a tratir na ra de Ilortas D. 70. modernos, vindos do Rio de Janeiro, bo-
yrg Alu",a-se urna preta de 40 annos, que l's douradoscom olelrciro de D. Pedro 2 o.
(fntendo do trahalho de campo he oii-ira e
vende na ra, p0r2trs. diarios: gera a
pretender dirijn-.se a na do Crespo I). 11.
Aluna -c urna preta que cozinha o or-
gia n dse pequeos tranga do retroz paia
farda dita para debrum do casacas excel-
lenles abotuadums de rnassa lavradas cha
issou de primeira sorte superior sag e bi-
din-iio par* vender na ra : quem a prc- chas mui grandes ltimamente chegadas, lu-j nho a 100 rs. a libra litria a 280 rs. a li-
sal com estante urna alva de lavariuto ,
una toalha de altar um pardo galholasde
vidro, urna prenca de mo de aparar papel: na
ra eslreita do Rozario caza I). 20 da parte
do norte segundo andar.
= Fma colecgo de 8 quadros grandes com
a moldura dourada e lavrada obra de gost >:
um par de jarros grandes de llores e um par
de hmlern.is com castigaes de vidro sendo
muito cm con la : na ra da Virago caza de
marcineiro.
cr Queijos llamengos a 1 ^280 tabaco
simonte em lata de lili, a 500 esem lata a
520 manteiga franceza a 480, e 100 reis. e
para temperos a 100 banha de poreo a Uu
rs. a libra toucinho do Lisboa a 210 a libra,
espermacete a 680 paneiros de sal do Mar
nho de quarta velha a 3x0, breu a 1,120
a airoha e a libra a i() rs. farinha de Mar
K5- No da 18
era va de nago por nome Caetana de 2." an-
nos e a buxexa dreita inxada e na mesma
una cicatriz leveu pao da costa em meio
uzo carniza nova de madapolo ; quem a
aprehender dirija-se a pracinha do Livramen-
to D. 17 que ser recompensado.
ssy Fm cabra acahocolado de nome Sti-
ro de 30 annos, teio do rosto e Iristonho es-
tatura biixa ; quem o aprehender, Ieve-o a
ra do Vigario n. 7 que 88 Ihe recompensar
seu Irahalho.
= Desaparecen no dia 20 do corrente um
negro do abaixo assignado com os signaesse-
guinte : do nagao eslalura haixa idade
53 annos pouco mais ou menos cor fula ,
com marcas de b xigas falla ronsinha na-
riz, bastante chalo, ps chatos e carnudos;
I 'vou Calca !<' oasemira preta com lislras, ca-
misa de algodo americano chapeo do pa-
Iha d cnivs com abas bastante grandes, o
(pial se sopoe ter silo fu; lado por ser negro
pie nao quoria servir torada praga ; quem
d'elle der noticia ou o levar a pracinha Jo Li-
vramenio sor bem recompensad,
rozo Joaquim da tiesta.
REEClFNATtt.DM.F, DE F.= 843.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EL11NUKMV_FX6IDY INGEST_TIME 2013-04-13T00:52:53Z PACKAGE AA00011611_04783
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES