Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04762


This item is only available as the following downloads:


Full Text
m
Anuo de 1842.
Ksrjfr2rai
gi'-ti'liBilllMI
Quinta Feira 4
I !!! III lilil I I
Tudo lira depende de nos meimoi ; di nnt Majencia modeuriio c eaergtl ; con-
r.nden.ui como pnncipnir.o e erenioi inoniidos c.im adawa'eao entre Na?8ei mil
,%"l'as- (Proclimiciio da Aaariublea Geral do iratil.)
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
;mi.ii, Paraibi e Kio grande do Nnrle segundas e euaa feira*.
Honii s Garanlium :0 e 24-
Cabo Seiinhaem Rio Formte-, Pono Caire Macei e Alagoai no i.
J aje 45. Sanie Anio quimas feira. Olinda lodo ui das.
das da semana.
i Sejf. S. Pedro idviiii-iiln. Chute. Aud. do J. de D. d;i J.
' Ijij. N S- dos Anjos. Re. And. do J. de D. dal. r
5 Qjart. Invenco de s. Luevfio Protomarly. Aud. do J. de" jR di 3. t.
i Quii, a Domingos de (nismao Fundador. Aud do juii de D di J
5 St-x'. \. Sra. dns Nevos. Aud. do J. de D. da i. .
0 Sal. Tnn.sfiguracAn de Cliristo. Re. And. do J. de D. da 3. y.
7 floni. s. Ciclan, s. Dnalo M.
U.
de Agosto. Anno XVIII. N. 166.
-*r-
O Diario publioa-se lodui os din e;ue nao forem Sanliiieadoi : o preco da altura be
de ln-s mil rris por quartel pagas adiinlido. O nuncio, doi ginli iae inserido!
gralis e os das que o nao forem a ruao de 80 res por linhi. Aa reclaaiaeoet deten r-
dirigidis esli irpogrilii ra das Crutea I). 3, on a praca da Independencia Inja de lirroa
Numero 37 c 38.
CAMBIOS no da 5
Cambio sobre Londres 26 d. nominal.
l'iril 300 res p. frinco.
i i.iiboi 100 per 11)1) de pr,
Moedi de oohre 4 por 1(1(1 de deiconlo.
dem de Inris de bou firmis le ll ef
llesconlod bilb. di AHind-* I a J- io
met.
de agosto. compra i enda.
Odio Moedi de 6.400 V. 15,900 46.400
> N. 45.K0J 46.000
i 4,000 8,800 .00t>
Pian P.ucoe. 4,820 1,840
" Petos Golumaarea 4,820 4.840
dito Mexicano* 4,820 4.840
>ia4a 4,rii0 4,6H6

Preamar do din 4 de Agosto
4." 2 horas t ii m. da niiub.i.
2. 3 horaa e 'S m. di Urde.
diario ni:
PHASES A LA N MEZ UE AGOSTO.
lu Nora a 0 -- ai 0 boras e 29 aa. da iird
Quirl. creie. i 43 -- ka 3 boraa 4 ai. da mmh.
Lu cheia 20 i II horaa e 56 ai. da lard.
Ijuari, ming. 20 i I buril e 30 ai. da maah.
W
. NA M BUCO.
PARTE OFFICIAL.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 1. DO COMIENTE.
Ollieio Ao commandante das armas, di-
sendo que vista da nformaco que
Ihe remello do director do collegio dos or-
phiios nao pode ser satisfeita a requisigo,
que fez dos orphSos Leopoldino de Jezus
Salgado e Antonio Joze do Espirito Santo ,
para serem engajados na muzica do balalho
provisorio de primeira linlia.
Dito Ao Presidente da cmara munici-
pal do Rrejo significando, que approvou a
nomeacio frita por S. m. de Joze Valen-
tim Vieira de Mello para reger interinamen-
te a cadeira de Grammatica latina d'aquella
villa; p intelligenciando-ode haver expedi-
do as convenientes ordens similhante res-
peito.
Dito Ao inspector da thesouraria das
rendas provinciaes scienlifcando-o de haver
approvado a supracitada nomeaco.
Portara Nomeando ao major Antonio
Comes Leal para servir de director do arsenal
de guerra durante o tempo da licenca con-
cedida ao serventuario d'este jugar major
Joze Mara Rdefonso Jacomc da Veiga Pes-
soa.
Olicio A capito Joo Pedro de Arau-
jo e Aguar concedendo-lhe a demissao,
queem olIcio de 13 do mez ultimo pedio,
do lugar de director interino do arsenal de
guerra; ordenando, que entregue a di reegao
da mesma reparticAo ao supiareferdo major
l.eal ; e louvando-o polo zelo e actividade ,
rom que se liouve no mencionado lugar.
Ditos Ao commandante das armas r
ao inspector da thesouraria di fazenda in-
tellgenciando-os da demisso e nomeages
antecedentes.
Dito Ao juiz de dircilo .Manuel Teixeira
Peixoto nomeando-o para presidir o arda-
mento das rodas da segunda parte da segun-
da lotera concedida a favor das ohrasda I-
greja de N. S. do Rozario da Roa-vista.
Dito Do secretario interino da provincia
ao escrivo da supradita lotera participan-
do a precedente nomeaco.
Dito Ao commandante das armas di-
zendo espega suas ordens ao commandante
da fortaleza das Cinco-pontas para consentir,
que o engenheiro Vauthier mande tirar na
superficie do monto de areia que existe a-
poiado no contramuro da referida fortaleza
dous ou trez palmos de altura da dita areia .
FLMITU
O NOIVO DE ALM-TUMILO. (*)
Em 15... vivja nos arrabaldes desta o-
dade urna familia pacifica o abastada : nesta
familia ha.via urna donzella formosissima ,
delicias de seus pais a quem suas gragas en-
cantavo ; Clementna liulia sempre nos la-
bios o sorriso, as faces a rosa na tez o
jrt.smim ; nunca seus olhos lavro-se as la-
grimas Ja dr nunca sua fronte se ennuviou
de pezares mesmo passageiros. Candida e
pura ella se reuna as companheiras da sua
idade para dangarem sobre a verde relva sos
ullimos raios do sol da primavera ou ao
primeiro brilhar da la do ver9o. Fortuna
( ) Vid. Diario N. 164.
que diz precisar parfi as obras do nlimpamen-
to e dessecaineiito das mas d'esta (idade.
Dito Aosupracitado Engenheiro, intel-
ligencando-o do conteudo no precedente of-
ficio.
Dito Ao inspector do arsenal de mari-
nha participando em cumprimento do im-
perial aviso de 13 de Julho ultimo que Ti-
ca sem effeto a ordem quo Ihe foi dirigida
20 de Jwnho do corrente anno acerca das
requisices de carvo de pedra que forem
fetas pela intendencia da marinha da corte
aquella inspeceo.
Dito A junta qualificadora do Rrejo ac-
cusando recepeo das listas os cidados elegi-
veis e votantes d'aquella freguesia e dos
fogos ella pertencentes.
Ditos Aos juizes de direto do crime e
d civel aos municipaes, e de orphSos ao
inspector da thesouraria da fazenda ao das
rendas provinciaes ao commandante das ar-
mas ao prndente interino da relacSo ao
inspector do arsenal de marinha e ao di-
rector interino decurso jurdico remetien-
do exemplares dos decretos de numero 113
119, e 144 167 e das decises do gover-
no de numero 10 a 31.
COMMANDO DAS ARMAS.
EXPEDIENTE. DO DA 1. DO CORUENTE.
Ollcio Ao Exm. Presidente fazendo-
Ihe alguinas rellexoes acerca da remessa de
sernas para a thesouraria unidas as conlas
de vencimentos que se fico a dever as pra-
cm demiltidas do servico conforme exige o
commissaro fiscal do ministerio da guerra.
DitoAo Exm. General commandante
em chefe do exercito do sul remettendo-lhe
urna relaco nominal das pracas no mesmo
exercito em servigo as quaes deixaro pres-
tagOes as suas familias nesta provincia, e pro-
curando saber os adunes destinos de ditas
piucas afim de fazer sessar o pagamento das
prestages a aquellas que por mr>rle ou de-
misso tiverem perdido o direito a estes a-
bonos.
No mesmo sentido se olficiou aos Exms.
commandantosd'armas das provincias, Ma-
ranho e Para.
Dito Ao inspector da thesouraria com-
mnnicando-lhe o falecimenlo do cirurgio
mor Manoel Felippe de Faria d terceiro
hatalhao de arliijiaria a p.
Dito Ao delegado do primeiro districto
do termo desta cidade mandando-lhc apre-
sentar competentemente escollados o se-
gnndo sargento Joze Ferreira Xavier e sol-
dados Antonio Cilenga da Silva e Manoe!
deS. Anua do Nascimenlo que devio ser
remetlidos no juiz municipal de (guaran, pa-
ra assistirem a formagao da culpa polo cri-
me de tentativa de morte.
Dito Ao lente coronel commandante
do balalho provisorio remettendo-lhe o
conselho de direegaofeito ao segundo sargen-
to Pedro Joze Rorges Cxa afim de ser en-
tregue ao pretendente visto que nao provou
no mesmo conselho a nobreza de seos quatro
nvs conforme exige a lei da creacao dOi
primeiros cadetes.
REPARTICAO DA POLICA.
Parte das occorrencias dos dias I. e 2.
Consta nio ter ocorrido novidade, segun-
do as parles do commandanle geral do cerpo
policial.
T>^WBBBBMBeeagpaa^WH
era ento para os mancebos daquelles aira,
baldes obterem a mo da donzella; mas quan-
do animados pela dansa dizio-Ihe pala-
vras do amor ella o nao comprehendia o
sopro da paixo quo xcilava de ordinario
to contagioso nao a inflammava e seus
pais que o vio que o percebio applau-
dio tAo feliz disposigo de sua lillia qu
Ihesasseguravo quo nunca a verio passar
dos seus bragos para os bracos de mn esposo.
Nesse tempo a guerra civil ardia terrivel
em loda'a Allemanha : proclamada por Lu-
thero a revolta da razo contra a f a eman-
cipago do espirito humano impellia as po-
pulages urnas contra as oulras; s c;sle prin-
cipado se conservava tranquillo mas tor-
rente das novas ideas teve emlim de ceder o
dique que Ihe oppunhao nossas leis nossos
costumes e a hbil adminislrago de nossos
principes. A pos ellas veio a guerra. O exer-
cito do principe .M***apoderou se de nossi
cidade, e deu um hospede obrq;ado fami-
lia de Clemenlina. L'm olcisl do exercilo
conquistador foi abolelar-se em sua casa.
Difierenle de seus conipanheiros d'ar-
SOHRK O NOVO SVSTEM.V D HAMILTON PAILV ENSI-
NA1 LINGOAS.
Artigo II.
No artigo precedente doixamos o nosso
pupilo rom um grande diccionario diante de
si too oceupado e consummido em procu-
rar urna palavra. Supporemos agora que de-
pois de correr o dedo por muilas columnas ,
depois de muilos suspiros e solaros est el-
la adiada : c que o menino trabaihando se-
gundo o verdadeiro mlhodo orthodoxo sem
traduego alguma andava buscando a pala-
vra grega Bail. Achou-a. Mas ai ape-
nas se congratulaba si mesmo o pobre mogo de
te-la encontrado quando ve qwlJatl con-
them os significados seguintes no dicciona-
rio de Hedcrick : 1." Jacio; 2. Jaculor ; o.
Ferio ; 4" Figo ; o. Sancio ; 6." Atlingo ;
7." Piojicio ; 8." Emiti ; 9." Profundo; 10."
Pono; 11." Immitto; 12." Trado; 13.'Com-
mitto ; li.-Condo; 15.n vEdilico ; 1G. Ver-
so ; 17." Flecto. Suppnha-se que o meni-
no poucosalisfeito dos seus conhecimentos
na lingoa latina desoja assiguar significa-
goes portuguesas a cada palavra latina : con-
tando ento seis sentidos diversos por cada pa-
lavra latina resultan) cento e dois significa-
dos para a palavra Hall ; ou se est conten-
te com os latinos ainda lem desassete !
As palavras na sua origen te do natural ou primario ; mas as nagues que
dellas usam lhesdo depois sentidos secunda-
rios : em algumas palavras, o sentido prima-
rio he o oais commi e o sentido secundario
muito raro ; cm outras he o contrario. IkU
pelo mthodo d'llamilton, urna exacta traduc;
rao vai ensinando estas cousas gradualmente-
os sentidos communs e mais proraveis da pa-
lavra Hall ou de qualquer outra se lixim kj-
sensivelmente porem rom seguramja, o
entendimenlo; o qual, pelo mthodo do dic-
cionarios hade fazer-se por um proersso s
a palpa dellas que iuduz frcquenlemenleem
erros que sao castigados com teveridade,
consummindo um tempo enorme em ge-
ralmente sfio corrigidos pela traducglo viva-
voee do mestre ou, era outras palavras, pe-
lo mlhodo (i Hamilton.
Outro predicado que nao menci-naaios
anda no systema d Hamilton he que elle se
pode combinar e se combina constantemente
com o systema de Lancaster. A clave he pre-
vavelmente sullicicnte para aquelles que nao
podem concorrer aoscollegios e s escolas-
mas n'um- escola hamilloniana nao se con-
sent' ao pupilo durante a ligio nem que elle
olhc .rnenle para a clave. O mestre est no
meio traduz exacta e litteralmenle todo o
vrso e pergunta ento aos discpulos a sig-
nilicago porlugueza das palavras separadas ,
ou es convida a que ajunlem as palavras, como
elle tem feito : assim se man :m a perpetua
allengo, e a necessaria actividade. O mes-
tre ou um discpulo (que se converte em
mestre temporario ) obra como se fosse um
diccionario vivo. Como lie possivel compa-
rar sto com a triste solido d'um pobre rapaz
com a sua banca e u seu diccionario Toga-
do com a falta de sentido dos grammaticoe,
sobrecarn gado com toda a especie de difficul-
dades desproporcionadas sua idade !
Eisaqui a explicago d'um curso d'Ramil-
ln por este mthodo :
Tomando estes principios como baze o
mestre forma a sua classe de oito des, Wn-
t.e ou cent discpulos, pois que nao imperla a
quantidade, e to diflicil lio ensinar um gran-
de como um pequeo numero ; e eemeca lo-
go a sua ligo recitando assim em voz dar n
articulada o primeiro versculo: ln em prin-
cipio principio verbum verbo erat era et
e verbum verbo erat eslava apud era ,
Deum Dos. Tendo recitado o verso duasou
tres vezes, o recita logo precisamente do mes-
mo modo alguma pessoa da classe que elle
julga dos mais capazes, procurando asta pes-
soa imitar a sua maneira e entoagoes tanto
quanlo Ihe seja possivel. Quando o verso h
sido assim recitado por seis ou oito pessoas da
classe, o mestre recita o segundo verso do
mesmo mudo, e o faz recitar lambem pon
tros membros da classe e continua da
ma sorte, al ler recitado des ou dote verses,
mas, ojoven ollicial ganhou a amizade de
seos hospedes : sua presenca inspirava res-
peito o tom d sua voz compaixo e suas
manciras sympathias. Elle era eslrangeiro ,
seu modo de fallar hem o indicava ; quaes
porem havio sido os accidentes da vida
que o linliao envolvido as guerras religio-
sas de Allemanha ? Sobre sso elle nada ha-
via revelado e a curiosidade mesmo de scu.
companheiros d'armas nada linha descober-
to. Ssevia, e sua fronte enrugada por
prematuros cuidados nlo deixava duvida que
elle liavia lutado mais de urna vez com a di
e com o infortunio, e que dessas lulas Ihe
icia urna invencivel melancola.
. Sua chegada causn altcrages nolaveis
na vida domestica de seus hospedes: Clemen-
tna sempre alegre sempre risonha at
enlo deixou-se ir a um indefinivel senti-
menlo de melancola : militas vezes ella se
sorprenda pensando no militar eslrangeiro ,
umitas vezes esquecia-se de seu pai e de sua
mai. O inyslerio que o rodea va seu nome
verdadeiro, sua |atria seus infortunios,
que se ignoravao ario outros tantos pretex
j tos que justificavo a attengao que Ihe prea-
lava. Longc del le triste e pensativa, s
! quando com elle se encontrava sentia-se aai-
mada por um lampejo de sua antiga joviali-
dade. Esses symplomas nio podero esca-
par aos desvelos de sua rai : ella vio quse
desbota vao as rosas das faces de Clementna .
ella vio por vezes urna lagrima ondear-lbe nos
olhos ella sen to que sua tilaa amara seu
hospede ; mi carinhosa ella extorquio-lho
a confidencia de suas dores secretas, couhe-
ceu que naquella alma innocente e andida
linha o amor lancado profundas ralles que
talvcz fosse j impossivel arrancar. Como po-
rem parecesse digno de sua alTeigao o manee
bo que ama va como nelie nlo via seu eora-
go de mai nada que a fizesse recear de con-
fiar-lhe o futuro da felicidade de sua ti I ha ,
ella resolveu fallar a seu esposo, e enlliw
concordes tralrdo de concluir esse consorcio.
No diaseguinte ao almoco eslava o je-
ven ofiicial mais melanclico ainda da Me
costumava seus olhos volviio-se para Cle-
mentina e abaixavo-se elle como que que-
ra fallar e faltavo-lhe as palavras, ou nao


i
os quaes constituem commuiueiitc a primcira
li(o.
Em tres lines se podo traduzir assim o ca-
pitulo primeiro lendo o mestre cuidado do
diminuir gradualmente o numero de repetigojs
i!o mesnio verso at quarta ligo quando
ja cada individuo traduz o seu verso no seu
turno da boca do mestre ; desde cujo perio-
do pode-se traduzir cincoenta sessenta e at
setenta versos no lempo de urna ligo, ou n'u-
ma hora. A' sptima ligo aclia-se invaria-
velmente que toda a classe pode traduzir sem
a assistencia do mestre mais que para urna
correcgo occasional n'aquellas palavras que se
nao teem encontrado nos captulos precedentes.
He porem necessario para isso que cada nm
dos membros da classe confiera cada palavra
de todas as liges anteriores o que he sum-
niamente fcil, por que alem de que se tem
ensillado as palavras na classe, tema discpulo
a clave para se referir a ella quando quer
que as esquece; posto que na clave esto tra-
ducidas as mesmas palavras que tem usado o
mestre na classe e das quaes nunca se deve
affastar como j temos indicado antes. Em
des ligos se achara que a classe pode traduzir
promptamente todo o \ angelito de S. Joo ,
o quai se chama a primeira secgo do curso.
Toda a recommendago he pouca para que
no animo do pupilo lique impresso que oper-
feito conhecimenlo de cada urna das palavras
da *ua primeira aeccao he muito importan-
te para a facilidade e seguranza dos seus futu-
ros progressos. No fim das des ligues d Ha-
milton ao pupilo o epitome da Escriptura Sa-
grada que tem tambem a sua clave e que
eusina em outrasdes liges ; e quando j sabe
o epitome chega o lempo de entrar na ex-
plcago dos verbos e d'outras palavras que
yarun as suas terminages. O conheci-
mentopraticoqueo discpulo tem adquirido
de muitas palavras facilita todas estas cousas,
e theoria he muito mais fcil.
OSnr. Chefe de Polica chegou do Rio for-
moso para onde partir mis quinze das ,
esta cidade hoje ( 5 ) e informa que aquella
comarca est tranquilla e o que mais he ,
promette continuago oseusocego.
NOTICIAS ELEITORAES.
Lista dos Eleitores da fregueaia de S. Anlao.
Os Snrs. Votos.
Vigario Joze Camello de S Cavalcante. 1193
Joze de Barros Correia. 1177
Francisco de Barros Correia. 1147
Christovio Dionizio de Barros. 114o
Joze Martins Pereira Monteiro. 1126
Caetano Correia de Queiroz. 1122
Manoel Duai te da Costa. 112!
Joze Severno Cavalcante d'Albuquerque. 1120
Antonio Pedro de Barros. 1119
Joze Roq ue de M ou ra. 1104
Dionizio Gomes do Reg. 1076
Joo Nepomuceno Paes de Lira. 1072
Laurenlino Antonio Pereira de Car-
valho 1070
Dr. JozeTelles deMenezes. 1065
Dr. Joaquim Jorge dos Santos. 1059
Joaquim de Barros Correia de Queiroz. 1059
Padre Joaquim dos Prazeres Brainer. 1059
Manoel dos Prazeres Barros. 1059
Luiz Martins Pereira Monteiro. 1056
Joze Marques d'Almeida Jnior. 1048
Manoel Cavalcante d'Albuquerque. 1042
Ignacio Francisco da Penha. 1040
Manoel Severno d'Albuquerque. 1058
Manoel Ferreir de Moraes. 1057
Joo Francisco d'Araujo. 1056
Joze Thomaz Goncalves. 1056
Joo Pacheco Alves. 1036
Felis Fer reir de Moraes. 1055
Francisco Antonio deCarvalho. 1052
Ignacio da Silva Coutinho (Snior.) 1051
Joze de Cont e Silva. 1029
Manoel dos Prazeres Mello. 1029
Zacaras Rodrigues deSouza. 1027
Domingos da Cunha e Silva. 1026
Miguel Joze Taveira. 1025
Ignacio Teixeira de Faria. 1022
Francisco Antonio de Sobral. 101.S,
Virginio Carneiro Leo. 1018
Miguel Bizerra de Vasconcellos. 1017
Gongalo Joze de Barros. lOll
Ignacio Correia de Mello. 977
Su ppen tes.
Manoel Martins deOliveira. 501
Lourengo Carneiro da Silva. 202
Dr. Francisco Elias do Reg Dantas. 199
Tiburtino Pinto Je Almeida. 197
Antonio Henriques do Miranda. 194
Gervazio Eugenio Simos. 194
Marcos Bizerra Campello. 185
Joo Carlos Cavalcante d'Albuquerque. 185
Joze Cavalcante Ferraz d'Azevedo. 182
Joo Felippe de Souza Leo. 181
Vicente de Paula Cavalcante. 180
Sebastio Antonio d'Albuquerque. 176
Antonio Raimundo de Mello. 173
Manoel Carlos Cavalcante d'Albuquerque.172
Vicente Ferreira da Costa. 168
Manoel Camello Cavalcante d'Albuquer-
que. 167
COMMERCIO.
ALFANDEGA.
Bendimento do da 3 de Agosto 4:267*932
DESCARRECA HOJE 4 DE AGOSTO.
Rrigue Americano =Ganges= fazendas vi-
dros cabos e calcado.
MOVIMENTO DO PORTO.
NAVIO ENTRADO NO DA 2.
Port Fillipp 98 das : Galera Ingleza Bran-
ken Moor ; de 402 tonel. ; Cap. David
Smit; equip. 17; carga diversos genero;
passageiros 16. Vem refrescar e segu pa-
ra Londres.
ENTRADOS NO DA 5.
Tamandar ; 22 horas ; Iirijue Escuna de
Guerra Brasileiro Caliope ; Commandante
o Cap. Tenente Felippe Joze Ferreira.
Tamandar ; 12 horas ; Vapor Brasileiro Pa-
quete do Norte ; Commandante Francisco
Martins Setubal.
SAHIDO NO MESMO DA.
Falmouth; Paquete nglez Linnet; Comman-
dante o Tenente Coghlau.
DECLARAgOES.
Proposigoes adoptadas pela soeiedade de Me-
dicina de Pernambuco na sesso de 22 de
Jullio de 1841 sobre o relatorio da commis-
so de Hygiene Publica.
1. O fumo e o calor dos fornos das pada-
rias e ollicinas que emprego fogos activos .
sao nocivos saude dos habitantes das cir-
cunvizinhangas de taes estabelecimentos.
2. Nenhuma padaria e offcina que em-
prega fogos activos, oferece as condigdes ex-
igiveis para a inalterabihdade da saude publi-
cuava resolugo para faze-Io.
Emlim resolva-nos disse meus
bous amigos amanh separar-nos-hemos :
tenho ordem para reunir-me a meu regimen-
t que parle para a campanha devo ir ex-
por aos azares da tierra esta vida lo dilace-
rada pelos pezares : mas, qualquer que seja
a sorte que me espera contai que sempre
conservarei grata recordago dos das em que
me agasalhastes sempre lembrar-me-hci de
tos e de vossa Ciernen tina...
Lagrimas saltro-lhe dos olhos, fri
suor corrau pelas faces de Clementina lvi-
das quaes a de urna moribunda ; ella leria
desmaiado se sua mi sentada a seu lado,
Iheno tivesse valido em lempo.
*- Vos parts meu bom amigo disse o pai
dadonzclla vos parts! ah em que estado
no deixais Nos vos amatamos lindamos
procurado ligar-vos nossa familia dar-vos
urna patria que nosdissestes nao lindis dar-
vos a mo de nossa Ciernen lina : queramos
charmar-vos nosso filho e parts !
Dar-me a mo de Clementina disse o
mancebo sobresaltado e como horrorisado e
I depoiscomo que vencendo algum pensamenlo
i oceulto ah lamanha ventura me nao era
reseivada !
Porque? meu bom amigo porque? Se
amis a Clementina, se ella tambem vos ama,
se nos que somos pas della approvamos de-
sejamos vossa unio porque se nao ha de
ella ellectuar ? llavera algum bice oceulto ?
O mandebo estremeceu.
L'm bice oceulto nao nada ha de
o cen lo : e nico obstculo que existe
o meu estado, he ter de amanha juntar-me
a meu regiment e partir. Son soldado se-
nlior liz voto de seguir as bandeiras do prin-
cipe M*** : vend-lhe o meu sangue u'un mo-
mento de desesperago tomei aborrec ment
a urna existencia toda de angustias e sentei
piara em busca da morte lim dos meus tor-
| mentos. Nao posso pois casar-mc sem ligenga
I de meus superiores nao posso fugir a meus
j devores sm traigo e no meio de urna guer-
, ra to asso'adora Como esta na carencia de
soldados que soffrem os partidos certo o
. principe M** nao dar fcilmente baixa a um
,' militar.
ca e em rigor todas poderio ser removidas
sem injustiga para fora da Cidade.
3. Podendo os fornos das padarias o ofici-
uas que emprego fogos activos ser corrigi-
das, melhoradas as circunstancias de taes es-
belecimenlos, parece menos rigoroso prin-
cipiar por esses melhoramentos nos casos
em que forem praticaveis.
4. PoderO ser conservadas dentro da Ci-
dade aquellas padarias que prehencherem as
condigOes determinadas no plano a baixo
transcripto.
3. Das officinas que emprego fogos acti-
vos,' permanecero aquellas, que poderem
icceber os melhoramentos imposlos s pada-
rias e, aquelles que (oreni exigidos pela
commisso mencionada na 7. proposigo.
6. Os estabelecimentos que forem remov-
dos sero obrigadosa conformar-se no sen
novo local as disposigoes do plano infra e ao
mais que for indicado pela referida com-
misso.
7. Convem que a lllustrissima Cmara in-
cumba urna commisso de seus Membros ag-
gregando-lhe peritos em taes materias como
soengenheiros e doutores em Medicina, de
fazer minucioso e rigoroso exorne em tedas
as padarias e officinas que emprego fogos
activos, a indicar quaes as que podem per-
manecer quaes as que devem ser removidas ;
e bem assim apontar-os melhoramenlos que
.podem receber cada urna em particular e as
condiges que Ihe devem necessariamente ser
impostas ; marcando praso para a construe-
gan do novo forno. e tudo o mais que til for
ao mesmo lim nio podendo o dito entrar em
exercicio sem que pela mesma commisso
seja examinado e verificado, conforme ao
determinado
PLANO.
Os fornos sero colocados em locaes sufici-
entemente espagosos : entre elles e os muros
das habitages vizinhas haver um intervalo
de cinco palmos ao menos.
A abobada do forno ser baixa : em vez de
ter de altura metade do dimetro como ac-
tualmente convem que lenha s a quinta ,
ou quando muito a quarta parte.
As embocaduras das chamins sero bai-
xas e assaz distantes da boca do forno de
tal modo que o fumo nunca possadifundir-se
por fora, mas que sempre se ericaminhe para o
conductor da chamin.
Os fornos tero sobre os lados respiradores
movis de tal arte construidos e colocados ,
que dem entrada para o interior a su lucien-
te quantidade de ar pura facilitar a combus-
ta o do fumo.
As chamins tero d'altura 28 palmos ,
quando a padaria nao liver vizinhanga mais
perto de 500 palmos ; havendo porem essa
vizinhanga ou logo que esta venha a estabe-
lecer-se na dita distancia o tubo conductor
lera de altura 10 palmos cima do edificio
mais alto que houver em um raio de 500 pal-
mos parlndo da chamin.
As chamins guardaro com os fornos
na grandeza de seus respectivos dimetros
a relaeao que vai indicada na taladla se-
guinte :
14
16
17
18
19
20
2
10 1
11 1 2
12 1 2
13 l 2
14 l -2
15 3
Salla das sessoes da sociedude de Medicina
22 de Julhode 184-1.
Dr. Joze Eustaquio Gomes.
Est conforme. = O Secretario perpetuo ,
Dr. Sarniento.
= O vapor Paquete do norte segu para o
Bio de Janeiro a 5 do coi rente pelos portos
intermedios recebe esclavos e dinheiro a
112 por sonto
= O vapor paquete do sul, recebe as mal-
las para Macei Baha e Sergipe e Ko
de Janeiro amanh (3) ao meio da.
= Pelo juizo de auzenles escrivo Arruda
se ho de arrematar em 'leiio as dez horas
da manh dodia quatro do correnle urna por-
co de pedras e nns boles do (nado abin-
testado Antonio Joaquim Pereira, sendo a
arrematago no lugar dos hens que se devem
arrematar.
DIMETRO DO FORNO.
DIMETRO DA CHAMIN.
Palmos Pollegad as
8 .
9 . . 6 1|2
10 ... . .... 7
11 . ...71 2
4

E porque nao ? tenho amigos e vali-
mento tenho ouro se ouro for preciso : se
o serdes soldados o nico obstculo a execu-
go do nosso plano descansai que em menos
de urna hora vos trago vossa baixa.
Oh se fosse possivel! mas nao sou
to feliz urna maldigo eterna parece que
sobre mim cahio desde o instante em que
nasci : por vezes a felicidade como que lam-
peja a meus olhos, mas he urna illuso que
ludo se dssipa e que redobla meus nfor-
cenios em paga de um momento de espe-
ra rica...
Socegai, meu amigo socegai; vou
dar os passos que sao precisos quando vol-
lar confio que vos poderei dar o nome de
meu filho.
O pai de Clementina parti : moveu em-
penhos espalhou dinheiro : dentro de u-
ma hora tudo eslava arranjado ; seu hos-
pede nao tinha mais praga, elle eslava de vol-
ta sua quinla.
Bom meu filho disse elle langan-
do-se ao eolio do mogo ; nossa esperanga vai-
se rcalisaudo tudo desU vez nao ser illu-
THEATRO.
= Domingo? de Agosto toreen a recita:
primeira parte representar-se-ha a comcJia
em um acto Reinaldo e Calharina : segun-
da parte M.* Carmela Adelaide Lucci cantar
urna scena ecavatina $ nova Tutto e va-
no niun m'ascolta da opera Torvaldo e
Droliska do celebre M. G. Rossini : tercei-
ra parte a farga Manoel Mendes : quarta
parte scena e duelo novo come frenar il
pianto da opera Gazza Ladra lo celebre M.
G. Rossini.
Rafael Lucci procura todos os ineios de
poder agradar a este respeitavel publico e
pede desculpa por algumas faltas involunta-
rias pelo que icar eternamente agradecido.
Os bilhetes acho-se no mesmo Ihealro.
N. B. o espectculo ter lugar no da mar-
cado nao chovendo de 6 horas da tarde por
diante ; e no caso de chover se Iransrir ,
marcando o -lia por esta mesma folha.
Principiar imprelerivelmenle as 8 horas e
meia.
AVISOS MARTIMOS.
= Para o Aracaly segu viagem a soma-
ca Estrella do Cabo tem parle de seu carre-
gamentc pronpto e perlende sabir a 17 de
Agosto ; quero quizer fretar dirija-se a Ma-
noel Joaquim Pedro da Costa.
ss Para o Rio de Janeiro abarca brasile-
ra Firmeza bem conhecida nao s pela volo-
cidade de suas viagens como pelos superio-
res com modos e bom Iratamenlo aos passa-
geiros segu cm poucos dias por ter a
maior parte de seo carregamento, para o res-
tante e passageiros e escravos a Trete trata-
se com Antonio Francisco dos Santos Braga
ra da moeda n. 142 ou com o capitn da
mesma Narcizo Joze de Santa Anua.
t-T O Brigue escuna Americano R. F.
Loper forrado de cobre, e de primeira mar-
cha propoe-se a seguir viagem para Luan-
da achando-se prompto o seu completo
carregamento ; quem nelle pretender carre-
gar pode ir inscrever a quantidade de volu-
mes na ra da Cruz numero 57 afin de ver
se convem Ou nao seguir dito vaso tal des-
tino. /
= Para a baha segu vi.age al o da 10
do correnle o brigue escuna Beija Flor o qual
sao vencido est o obstculo que vedava o
vosso casamento ; aqu est vossa baixa.
Podestes ak'anga-la disse o mance-
bo ah com que facilidade...
Assim que me agradeces vamos ,
desterra esse mo humor seremos felizes !
Felizes tornou o mancebo e <->"-
tremeceu.
Dias passro-se, Clementina tinha
voltado sua natural alegra seus olhos
conservavo lima especie de languidez que Ihe
davo um nosei que mais encantador p<>
rem o sorriso reinava-lhe de novo nos labios,
e as faces tingio-se-lhe de pdico carmim.
Todos na quinta estavo alegres s o
mancebo o noivo futuro conservava seu ar
triste e taciturno sua melancola como que
tinha redohrado. Elle passeava s pelas lon-
gasebem tragadas alamedas da quinta : s ,
o meditabundo ; seus labios moviao-se como
se estivesse fallando mas nunca nem una
palavra deixavo escopar.
A presenga de Clementina fazia desappa-
recressa nuvem de tristeza um sorriso rai-
.va em seus labios mas bem depressa um


-
rt
m
anda recebe algutna carga a fete assim col!
n)o passageiros escnivos ; os pretenden tes
dirija-se a rua da Moeda I). 110 Fermino
J. F. da Hoza.
= Pura Marandaoo bem conhecido briguc
Tciilago de omito boa marcha e constru-
cao recabe passageiros para o que tem ex-
cedentes cmodos ; assim corno carga a frete
e escravos, os pretenden tes dirijfio-sea For-
os'
inoJ. F. dallo/a, ra da Moeda I). 1 M)
AVISOS DIVERSOS.
primeiro andar do so-
X Lotera de W. Senh -
ra do lio/ario corre infa-
livelmentc n da 7do cor-
rente ; os bilhetes acho-
se a venda nos lugares do
costil me.
tsg- O Brigue Inglez Newburn Capitn
J. M. Wrangles arribado no porto de Na-
tal do Rio Grande do Norte com agoa aber-
la na sua viagem de Maurituis para Londres
carregado do assucar precisa de dinheiro a
risco sobre o casco, frete e carga, para fazer
os consertos necessarios de seguir viagem pa-
ra seu destino ; quem quiser fazer esle ne-
gocio queira cntender-se com os Agentes
do Capilo n'esta praga Me. Calmont & C.
y^ O ("ommandante, Jernimo
Homero da Barca de S. M. F.
Beal Principe I). Pedro preciza de
dinheiro arisco, para pagamento das
despezas que tem feito n'este Porto
pela sua arribada (breada e para
continuacao da sua viagem ao de
Boston nos Kstado Unidos da A-
uierica do Norte : as pessoasa quem
convier celebrar este contracto pe-I
la soma de 6000 Pezos Hespanhoes
e pela que mais Ibe for necessaria .
podem dirigir ao consulado de Por-
tugal suas propostas em carta fe-
chada.
G5" Curso publico e gratuito de chymica ,
com us nocoes de physica necessarias para a
completa intelligencia dos phenomenos chy-
micos pelo Dr. Joze Joaquim de Moraes Sar-
ment. As pessoas que desejarem seguir es-
te curso quesera puramente de exposigAo dar quanto antes rece be r a sua caixa que
oral fundamentada em experiencias sem for-
malidade alguma escolstica': podem compa-
recer na casada residencia do Dr. Sarment ,
na ra do Hospicio silio dos lees Domin-
go p. futuro, 7 do corren te s 11 horas da
manh ; (cando scientes que a essa hora im-
preterivelmente principio a primeira lgAo.
= Aluga-se o segundo andar da casa nu-
mero 33 na ra da Cruz do Recife ; a trac-
tar no primeiro andar.
= Quem precisar de urna preta forra pa-
ra cosinhar ; dirija-se na ra nova D. 10 ,
na mesma loja a cima vende-se bracos de
balanza grwide por prego commodo.
= Precisa-se de um rapazinho portu-
guez para caxeiro de venda livre de nota ;
na ra da Sanzalla velha venda numero 54
= Dezeja-se saber da moradia do sr. Jo-
ze Bernardo de Medeiros natural das libas ,
para negocio de bastante inleresse.
%sr Precisa-se de pretas e moleques para
venderem azeite de carrapato s tardes : na
ra das larangeiras
brado D 7 lado do norte, achara com
quem tractar.
\sr Quem qui/.cr mandar engomar roupa.
ou fazer vestidos de todas ns qualidades de
prego commodo ou casaquinhos de meni-
no de pregas ; dirija-se a rua d Agoas ver-
des casa D. t.
SS*" Ilojo i do corren te va i :i praga do
snr. Juiz de Orphcos, 2 bons e mogos escra-
vos um eapiteiro e a nutra lavadcira;
por dividas-, um bom sitio murado at o r" o
de Behiribe com fruclas boa caza e en-
vidragada e bons commodos ; nao foi arre-
matada por falta do Depozitario as 5 horas,
dfronte da Matriz da Boa-vista : quem os
pretender comparcra.
ts^* Preciza-se fallara senhora D. Auna de
Siqueira Castro: queira annnnciar sua mora-
da para ser procurada.
ssy No dia t do correnle pelas l horas
da tarde tem de ser arrematada urna esora-
va avaluada em 300. rs. : na praca do Jui-
zo do Civel da 5. Vara na rua Nova por
execugao de Lenoir Puget & Companhia ,
contra Antonio Muniz Pereira.
SST Boga-se a pessoa que por engao ou
esperte/a tirou urna carta vinda do Porto no
Brigue Mrquez de Pombal para Joao da
Silva Ferreira; n favor de a lancar novamen-
te no Correio ou entregal-a na rua da Ca-
deia do Recife ). 10 por cujo favor se (cara
agradecido.
|#" Precisa-se de urna ama capaz que
cozinhe e faga o mais servigo de urna ca-
za de pouca Camila : quem estiver nestas cir-
cunstancias annuncie.
tT 0 abaixo assignado arrematante das
aferiges dos pezos e medidas deste Munici-
pio ueste presente armo, aviza a todas as
pessoas que uzAo d'aferir pezos e medidas ,
que venho rever os ditos pezos e medidas por
todo este mez de Agosto que se linda o lem-
po marcado as posturas da Cmara Munici-
pal : com este he segundo aviso ; e para que
ehegue a noticia a lodos mandei fazer o pre-
sente annuncio. Caza de minha residencia .
na Boa-vista rua do Arago lado do norte
D. 12.
Joo Hilario de Barros.
ssy Precisa-se de um horaem solteiro e
idozo para administrar um engv nho perto
desta praca : quem estiver nestas circuns-
tancias dirija-se i rua do Vigario N. 13.
S29" Manoel Antonio da Silva Antunes o
L. A. de Siqueira : rogao ao snr. Joaquim
Joze Alves M nteiro o favor de ir ou man-
dias se acha no armasem N. 11, da rua da
cadeia.
Priciza-se arrendar um sitio perto
desta praca que tenha arvoredos e pasto para
dois cavados ; quem tiver e quizer arrendar
dirija-se ao botequim da estrella para tratar
do ajuste.
tsr Sizinando Joaquim Torres relira-se
desta Cidade para a Baha.
tw Offerece-se um homem Brazileiro de
muito boa condiita para creado ; quem o per-
tender dirija-se a rua Direita venda D. 29.
12^" Bebate se por perciso, c nAo porque
se duvido do prompto pagamento no devido
tempo, urna letra da quantia de 178^325 rs.:
a tratar na rua Nova loja de louga n. 21
Precisa-se de urna ama de leite sem me
nio forra ou captiva que estiver nestas
circunstancias aununcie ou dirija-se a rua
dos Quarleis no primeiro andar do sobrado
D. 11 que se far todo o ajuste.
Offerece-se un rapaz brasileiro de boa
pensamento terrivel como que surga em sua
intelligencia : elle fugia fugia e io ada-
lo em algum retiro do bosque, s e ba-
nhado em pranlo.
Chegouemfim o dia aprazado para as bo-
das o dia 7 de Janeiro. O ar radiante de
Clementina fazia terrivel contraste com o
carregumedo noivo e quando chegou a oc-
casifto de soltar o sm eterno sua voz
tornou-se rouca e inintelligivel mil indicios
manifestarlo^ lula interior de que era vic-
tima.
0 casamento concluo-se.
No dia scguinlo quando entrro no
quarto dos esposos achro a misera Cle-
mentina mortu em cima de seu leito e ao la-
do della seu marido tambern morto e um bi-
Ihete em que se lia : Pai imprudente pa-
ra que me destes tua filha ? Nasei para hor-
ror da huinanidade : maldigo eterna pesa so-
bre mirn. Sete vezes casei-me sete vezes
envuvoi!E,Deos metestemunha euas amei,
as uiin has esposas, eu por ellas daria gosloso a
vida, e sou eu quem as mato! ellas expiro
nos mcus bracos no meio de horriveis con-
vulges e eu que as vejo Ibes nao posso va-
ler Insuperavel delirio inveticivel frenes
me impele ato-lhes bracos e peinas, (a$o-
lhes cocegas as plantas dos ps : ellas riem,
liem ate" que morrem. E eu s vollo a
mim s recobro os meus sentidos quando
irremediavel s mal que causa a minha loucu-
ra Para que se nAo produzo mais essas
catastroes resolv matar-me ah que
o nAo liz a mais lempo Cesse no tmulo a
maldigAoque me persegue.
A maldigas nAo cessou : de 7 em 7 an-
nos o monstro rompe a lousa do sepulchro ,
de 7 em 7 annos urna noiva o recebe no tha-
lamo conjugal e morre de horriveis eonvul-
ces que comego por frenticas risadas. E
dizem que este tlagello s ter fim dizem
que o noivo d'alm-tumulo s deixar de vol-
tar ao mundo quando 7 annos passarem .
(piando chagar una vez odia ajiiazado sem
que ache alguma noiva
Henrique havia acabado e todos espera-
vao que anda continuasse : iiinguem se ani-
ma va a communicar suas reflexes, seus recej-
os : reinava um profundo silencio que s in-
conducta para trabalhar em alguma carro-
sa ou para criado tanto no mallo como na
praca ou mesmo para caxeiro de casa de
purgar o qual sabe ler e escrever ; quem o
pretender annuncio para se tratar do ajuste.
Aluga-se mcnsalmente urna canoa de
caria de mil tijollos para sima quem a li-
verdiiija-se a rua dos quarleis D. 3 que a-
ctiar com quem tratar ou annuncie na
nic.Mii i se vende um escravo criollo viudo do
' ^ viro, e tambera entende de servido de
hotica e da-so por prego commodo.
= Quem annuncioii querer vender urna
criolla para foca da provincia ; dirija-se a
rua 'a Cadeia de S. Antonio I). 8.
= Aluga-se o primeiro andar, e armazem
do sobrado do Braga na rua da Scnzalla velha;
e isto juntos ou cada um de per si: quem
pretender fall- na loja de Manoel Caldoso Ai-
res na rua da Cadeia do Recife.
as O primeiro secretario da sociedade
Natalense faz sciente aos snrs. socios,
que hoje ( 4 ) pelas seis horas e meia da lar-
de ha sessao.
= O abaixo assignado dcuovo declara
aos inleressados nos 18 bilhetes do empresti-
moda Polonia queem resultado da mesma
sociedade tem comprado mais por conla da
mesma os bilhetes inteiros dos nmeros adi-
anto mencionados pertencenles a segunda
parte da segunda lotera a favor das obras da
| Igreja de N. S. do Rozarlo da Boa-vista n-
meros 3795) i .m 5689 I9 5780 e
2il0. Manoel Joaquim Ramos & Silva.
= Erna sra. de bons coslnmcs se prope
a tomar crangas impedidas e desempedidas
com ama para se criarem com leite e tam-
bern se receben as que estiverem ja desma-
madas parase acabarem de criar com todo o
mimo e amor : mora agora na rua do l.ivra-
mento sobrado I). 2 junto a viuva de Joao j
Carlos Pereira de Burgos.
se No da primeiro do correnle mez de A-
gosto um preto vendeu a um correio tres toa-
Ihas por quatro patacas e apresentando
o mesmo correio as ditas loalhas na casa on- i
de se achava arranjado lendo elle de partir
na segunte madrugada ah foi persuadido
que nAo se devera prevalecer de semilhante
negocio porque as loalhas herao sem duvi-
da nenhuma furladas, e que recebeu a quan-
tia que havia desembolgado as deixou pa-
ra serem annunciadas para seus denos as
procurar e reccher : assim conveio espe-
rando que se Ib" desse de mais urna grati -
licaco ; a pessoa a quem pertencerem as di -
tas loalhas as procuiv na rua Direita D. 38 ,
defronte da botica do snr. Peixc que dan-
do signaes Ibe sero entregues. Na mesma
casa tambern se acha urna baca de cobre, que
tambern foi tomada a um outro preto ; a
quem pertencer a pode procurar dando os
signaes.
13- Precisa-se a lugar um negro que se ja
bom forneiro e que entenda de todo o mais
servico de pedera na rua do Rrangel I). 35.
= 0 Dono do botequim da estrella avisa
aos seos freguezes que deixa do haver como
tinha annunciado mo de vacca as quintas
feiras (cando mudado de hoje em diante
para os Domingos e das Santos. O mesmo
avisa que tem diariamente bom caff com
leite por lodo dia e excellentes petiscos de
carne e peixe, bons pastis de nata e podins;
alia! ludo quanto pode agradar as pes-
soas de bom gosto. O mesmo acceita assg-
naturas mensaes para comida o que executa-
r com todo o acceio e prc.mptidAo que a ca-
sa tem de costume.
teirompAo as sibilantes rajadas do vento : a
sala eslava quas s escuras ; ninguem se ha-
via lembrado de aligar o fogo em quanto
duraro as narragoes e elle se ia apagando.
Pobre Clementina disse por fim Au-
gusta.
Ah que o mesmo nos nao acontega !
exelamou Ccrtrudes.
Acontecer-nos o mesmo ah minha Au-
gusta nao de certo : avista dolestemunho
de Henrique Guilherme nao se animar a
arriscar nossa sorle lembrar-se-ha que nao
temos senAo nossa Augusta e que ....
-Quizera condescender comvosco disse
Guilherme sahindo em fim da taciturna me-
dilagAo em que o havia sepultado as palavras
de lleniique ; mas. cedendo a vossos pue-
rs receios deixarei quede mim supponhfto,
os que sabem do designio em que estava de
cazar minha filha nesse dia ominoso, que
tambern don crdito a essas extravagancias ?
Entao s um recurso nos resta : per-
milla Dos que nAo lalhe e que esse noivo
de Francfort nao pnssa chegar no dia em que
o esperaos
es Manoel Ignacio da Silva Teixeira', fa*
sciente aos snrs. freguezes da nadara da S.
Cruz na Boa-vista que os dois mossos que
vendiao pAo da mesma nadara sairao no
dia 31 de Jullio e desde esse dia nao lie o
pao que elles venden do annunctehte mas
siin de outra padaria que osincitou a sahi-
ieni cuidando que a freguesia he patrimonio
de alguem quando so o he do bom p3o qno
se fabrica como aconleceu com estes que a-
li, e com o bom pao tinho alcangado bastan-
tes freguezes ; a mesma padaria continua a
trahalhar com as milhores farinhas que ha
no mercado ; e tem bons trabalbadores e
mossos que denovo vendem pao ; e caso o
queiro mandar buscar na padaria o acharo
prompto e a sair do forno das seis as 7 ho-
ras da manhA ou mesmo antes de outras
tornadas que se i'azeni no espago da noite ; e
d pao por bilhetes de pessoas condecidas; al-
cangando-so assim saber donde he o pao.
= Prectoa-sc arrendar um sitio perto da
praca e que 'tenha pasto para tres ou qua-
tro vaccas o alguns arvoredos ; quem o ti-
ver e queira arrendar dirija-se a tractar no
botequim estrella
= Dezeja-se saber se existe nesta prace. o
sr. Marmol de Jess e Souza que se Ibe de-
zeja falar em caza de Manoel Ignaciod'Olivei-
ra na prace do commercio. Se o mesmo sr.
Souza nao morar aqu roga-seaquem souber
a residencia do dito si*, o participe ao annun-
ciante Oliveira.
= Troca-se urna caza terrea sita na rua
das aguas verdes no fundo da igreja de S. Pe-
dro D. 7 por utra no palio de S. Pedro ,
rua direita patio da Penda e que tenha
pogo sozinho j quem a pe tender dirija-se a
rua direita venda 1). 1 ao virar para S. Pe-
dro : na mesma para vender urna porgo de
caf com casca.
= O lenle coronel Ignacio Antonio de
Barros Falcfio cemprou por coqta do Reve-
rendo Conego JoAo Rodrigues de Araiijo o b-
Ihele inlciro den. 1033 da 1. parte da 2.
lotera do Rozarlo da Boa-vista.
ss No Consulado dos Paizes ll.iixos nesta
praga deseja-se saber se nesta provincia an-
da existe a viuva do Sr. Ambrosio Marres ,
que estava em servigo militar deste Imperio
eml82tou 1827.
ss Domingos Rodrigues de Andrade, por-
tuguez retira-se para o Aracaty levando
em sua companhia um fmulo e dois escra-
vos.
= Percisa-se de um caixeiro no botequim
junto ao Thcatro.
= Sabio o N. 22 do Espelho das Bellas,
con tem os artigos seguintes. Poesa Pernam-
bucana ; Mximas e pensamentos rebu-
gados aos Camenhos Tribunal de Polica
correccional de Pariz e Ancdotas ; vn-
de-se nos lugares do costume.
= Aluga-se a metade de um sobrado, com
urna grande salla e um grande quarlo, e
tao bem tem cozinha ; quem o pertender di-
rija-se a rua do quemado loja de Perraje
D. 5.
ar Hypotheca-se, troca-se ou vende-se
urna casa terrea de pedra e cal nova, e an-
da est sem repartimentos internos cita
alem da rua do Mondego com quintal e ca-
cimba offerece prpporges para estabelecer
qualquer oflicina ou industria e ler a con-
digno de ser na entrada ge ral para esta Cida-
de avahada legalmer.te de prximo por um
mdico valor : na rua das Cruzes no primei-
ro andar da casa da quina junto a praga da
Independencia.
Mas nAo vs que Henrique est zom-
bando nao vs que ludo o que nos contou
sAo .
Verdades verdades ncontestaveii: e
se no que afirmo nao acredilaes dar-vos-
dei urna prova que vos nao deixar duvida.
Urna prova Os morios nlo rompem a
lousa do sepulchro meu Henrique : louea
a supersligo que o faz acreditar : mas se ,
dando crdito as extravagancias com que nos-
sas amas a temor iza rao nossa infancia quere-
mos renunciar a raso acreditar em absur-
dos ento devemos crer que elles vem ao
mundo pedir orages e nunca cometter cri-
mes. Acredito que douvesse um maniaco
que matasse as mulheres fa/endo-lhes coce-
gas ha veis de confessar que JA nae-. Mo pe-
quena prova de confianga que voa d*u : mas
attribuiressa mana sobre-natural influencia
de alguma maldgSo fazer durar seos eflei-
tos alm do tmulo ....
(Conlinuar-se-ha.)


mu
Si.
PILUUS VBGKTAES K UHIV8R8AE8 AMKIUCANAS.
.Estas (lulas j bem con decidas pelas gran-
des curas que tem feito nao requerein nem
dieta, e nem resguardo algum ; a sua com-
posigo to simples, que nao fazem mal a
mus tema crianza : em lugar de debilitar ,
foitico o systema purico o sangue ,
augmenta o as secreges em geral : tomadas ,
soja para molestia chronica ou somente co-
mo purgante suave; o melhor remedio que
tem apparecido, por nAo deixar o estomago
naque-He estado de constipado depois de sua
operacao como quase todos os purgantes fa-
zem e por seren raui facis a tomar e nao
causarem incommodo nenhum. 0 nico de-
posito dellas em casa de D. Knoth agen-
te do author: na ra da Cruz N. 57.
N. B. Cada caixinha vai embrulhada em
seu receituario com o sello da casa em la-
cre preto.
tsr .Maria do Carino retira-se para Por-
tugal.
= Antonio Jozc de Oliveira Castro re-
tira-se para o Aracati levando em sua com-
panhia seu caxeiro Joze Maria da Silva e
fmulo de nome Paulo Joze Bandeira pre-
to.
V =p. Antonio Joze Villas Boas, retira**?
para o Porto a tratar de sua saudc.
ASSOCIACAO COMMERCIAL.
tr Nao leudo comparecido numero suf-
fciente de socios na reunio convocada para
o da primeiro do corrente fca a mesma
transferida para o dia 4 ,^ na certeza de que
os Socios que forem presentes a esta segunda
convocac&o decidem o que ha a tractar na
conformidade do artigo o. do capitulo 1. dos
estatutos.
= A commissao administradora da socie-
dade Euterpina tem designado odia sabba-
do 6 do corrente para a partida desle mez.
== Aluga-se sem o primeiro andar a ca-
da numero 1 do atierro da Boa-vista pinta-
da de novo ,.e com excellentes cmodos pa-
ra urna grande familia algumas das novas
da na da aurora, sitio de santo Amaro e
ra da Solidade com abatimento : a tratar
com Francisco Antonio d'Oliveira ou com o
seucaxciro Manoel Jo^quim da Silva.
= O arrematante do dizimo de capim de
planta, e mais socios rogo aossnrs. que
esto devendo o mesmo disimo hajo de ir
saptisfazer no praso de oito dias e nao o
fazendo se uzar do que a lei concede por
asoque gozo do mesmo privilegio que go-
za a fazenda nacional, e j esta rem tirados
os competentes mandados de execuco.
nr Ha um mez pouco maisou menos l'ur-
tario da casa de Antonio Joze da Costa no
atierro da Boa vista urna pistola ingle/.a de
espoleta de baila focada com o cao que-
brado na parte superior ; quem a restituir na
ra larga do Bozario D. 3 no primeiro andar
receber de gratificaca o vallor della a vista
deoutra que selhe apresentar.
BT Boga-se ao Sr. Padre Manoel Branco
Bozerra natural de Macei naja de mandar
concluir em Pernambuco o negocio que nao
ignora.
asr Arrenda-se na illia defronte do palacio
novo urna grande e excellente casa tarrea ,
com um grande soto, e um bom quintal cer-
cado na ra dos Quarteis no primeiro an-
dar per cima do botequim.
= Joao de Brito Correia na qualidade de
inventariante dos bens que deisara sua fale-
cida mai Luiza Christina Teixeira aviza
aos acredores da mesma sua mai para que
quanto ante venbo compelentemenle abeli-
tar-ae no inventario que se est proceden-
do no juizo do civel da 3. vara escrivo San-
tos para ai seren allendidos os seus d-
bitos.
= O corpo de polica contracta muzicos pa-
ra a banda de msica militar que est orga-
nisando : quem estiver n'esta circunstancia
dirija-se a secretaria do mesmo.
== Aluga-se um armazem com frente pa-
ra a ra dos Barbeiros e alfandega velba :
no escriplorio de Henrique Christophers.
= Permuta-se um sobradinbo de um an-!
dar por urna caza terrea que reja grande,
e que tenha bom
estabelecimento
vencional : annuncie.
tsr Precisa-se de um escravo que entenda
de padaria para trabulhar em masseia : na
ra Diroita D. 10.
tsr Aluga-se una escrava sem vicios sa-
bendo coztnharo ordinario de urna casa, boa
ensaboadeira e propria para qualqUer ser-
vico : na ra Nova armazem l. 34.
tsr Aluga-se o segundo andar da casa n.
55 na ra da Cruz do Becife : a tratar no pri-
meiro andar do mesmo.
tsr Boga-sea pessoa que pegar um cava-
Jo que desapareceo no dia 30 do p. p. do '
paleo da ribeira com os signaos seguales :
ala o, com cangalba canda curta o iUo-
pete curto signal em baixo ; de o levar as
o ponas venda de Joo lozie.de Carvallio, que
sir recompensado.
tsr* Urna senhora capaz propoe~se a ensi-
llar meninas a ler cscrever cantar coser,
bordar e faer lavarinto, pelo menor prego
possivel : na ra do Caldereiro D. 32.
tsr Quem Ihc fallar urna escrava anda
muito bucal dirija-se a Cidade de Olnd ,
venda de Joze Kernandes da Silva na ra
do varadouro n. 19, que e dir quem achou.
tsr Quem quiser dar algum cvalo a tra-
tar tanto por dia como por semana, ou por
mez dirija-se a ra da Conceico da Boa
vista junto ao Bozario venda D. 30.
tsr D-se dinheiro a premio com pinhores
de ouro mesmo em pequeas quantias : no
Pateo do Carino venda D. 7.
tsr O abaixoassignado declara aos socios
dos 25 bilhetes da segunda parte da quinta
Lotera de N. S. do Livramenlo que sahi-
ro 11 premiados, todos com 65* dos quaes
se compra rao por conta da mesma sociedade
i bilhetes iniceos e 8 meios ditos da segunda
parte da segunda Lotera a favor das obras de
N S. do Bozario da Boa vista Picando 2*
em ser ; bilhetes inteiros n. 3039,2401.
2414, 5750, meios n. 410, 2604, 2005, 2605
507,5510,5508, 2902 os quaes fico em
meo poder.= Manoel Joze de Bastos e Mello.
tsr Piecisa-se alugar urna iscrava para
o servico de urna casa de pouca familia que
saiba comprar e cozinhar, e seja fiel : na
ra das Flores casa D. 8.
tsr Precisa-se de um moco portuguez pa-
ra caixeiro de loja de fazendas e oulro para
venda de moldados, para a Capital do Bio
Grande do Norte : na ra do Cabug loja de
Antonio Bodrigues da Cruz.
tsr Teroeira vez se faz publico que pre-
tende-so comprara caza terrea cita na ra do
Fagundes do nairrodeS. Antonio D. 9. per-
tencente ao Snr. Joaquim Bufino do Bego ,
havendo alguma pessoa com di re i lo a mesma
propnedade queira annunciar por este Dia-
rio no praso dn oito das datado do primei-
ro annunciodo Diario de 27 de Julho p. p. ;
do contrario perder todo o direito que na
mesma tiver depois de lindo o praso marcado.
tsr Aluga-se urna casa assobradada eom
commodos para grande familia cita na ra
da Alegra : quem a pretender falle a Mar-
celino Joze Lopes.
tsr Aluga-se o sobrado da ra do Amo-
rimn. Ii-t : a tratar na ra velba da Boa
vista D. 57.
tsr A commissao da Sociedade Apolnea,
convida aos Srs. Socios da mesma a eompa-
recerem sexta feira prxima as 6 horas da tai-
de na sala de suas sesses a fim de pedi-
rem bilhetes de convidados para a partida de
15 do corrente.
tsr Frr.ncisco Marques Bodrigues & Ir-
mos compraro dous bilhetes da segunda
parte da segunda Lotera do Bozario por con-
ta dos seguintes Srs. : n. 1985 .de Joaqum
Marques Bodrigues e n. 20 de Marcolino
Severiano da Silva do Maranhao.
tsr A pessoa que anuunciou querer com-
prar urna caixa para guardar cadeirinha di-
rija-se a ra nova da Trempc sobrado de por-
ta larga e calcada alta.
tsr Urna barcassajque pega em 8 caixas ,
lelo prego de 450* j: no forle do Malos, ra
da Moeda por cimaTdo armazem de Joze An
Ionio da Silva Vianna.
tsr Porprego diminuto o ensaio de elo-
quench do Dr. Gron Bosdeinac obra de t-
ctica e de um uzo proficuo as pessoas que se
volarem ao curso da sci?ncia oratoria 1 v
em foli: em Olinda nos 4 cantos sobrado de
2 andares no segundo.
\ tsr Na loja de fazendas da quina da pra-
cinha do Livramento da vi uva do Burgos .
continua a vender pannnsfnos a 2*600,2880,
5, 5*200 e 4*500 o covado, cortes de ves-
tidos de chita fina c de lindos padrAes a 5500.
a 3* dilosde cassa a 2*210, e mais linos a
2*880 lencos de toquim da India com fran-
ja a 21 pecas de paninho lino e entrefino,
cassas lisas bretanha esguiad chitas fi-
nas madapolo e oulras muitas Tazendas
ludo barato.
tsr Antonio Joze Francisco Veiga vende
150 barricas com assuoar, vindas do Bio For-
mozo : para examinar no trapiche do Vianna
e para o ajuste em sua casa na rua do Amo
rim.
CT Cavados com as qualidades precisas :
na rua da Conceico da Boa vista venda De-
cima 50.
tsr Urna caza terrea com 5quarlos, duas
salas grandes cozinha lora boa cacimba e
quintal murado na ruada S. Cruz defronle
da ribeira da Boa visla : a tratar com Miguel
Carneiro da Cun.'.a no lugar dos Ceelhos.
tst Dous lences de cacund-i com bico ,
3 frondas dita com dito urna tualha borda-
da com bico, ludo por prego com modo : na
rua de Hortas loja D. 49.
tsr Urna escrava de naco de 22 annos,
bonita figura boa lavadeira de sabo e var-
rela vendedeira de rua engomun liso, co-
zinha o ordinario : na rua do Bozario caza de
duas portas pintadas de verde e as portadas
de amarelo defronte do alfaiate.
tsr Barricas com farinha galega ditas-
com Americana de divergas mareas, dila com
a marca SSSF meias ditas com dila ame-
ricana, latas com pilulas da familia bichas,
balaios, condegas, sacas com arroz de va-
por, ditas com da tabrica ditas com fari-
nha de mandioca ditas com sevada ludo
muito bom e por prego commodo: na rua es-
trellado Bozario D. 17 padaria de Francisco
Alvesda Cunha.
tsr Massa de ruge por a tacado e a re-
C 0 M P B A S
tsr Urna forma de fazer obreia estando em
bom uzo e garrafas vasias: na rua de S.
Bita nova lado oposlo a Igreja D. 17.
tsr Passaros de todas as qualidades para
empalhar ainda morios de pou o lempo,
assim como animaes quadrupedes selvagens ,
macacos, cailatus, pacas, tamandas, quan-
dus perguicas e 4c. : na rua do Collegio
D. 8 da parle do nascente.
tsr O alvar de 10 de Outubro de 1754 .
talho : na rua larga .io Bozario sobrado de 5
andares defronte da Igreja.
tsr Carrinhos inglezes de duas e qualro
rodas, com coberta ou sem ella, com arreios,
lampioes c ludo completo, por prego com-
modo : em caza de Me. Calmont 4 Compa-
nhia.
vjHT Una moenda de ferro para engenho
de assucar, da construccao mais nova he
obra a mais perfeita e recentemente cb.ega-
da de Inglaterra por prego commodo para
ver no armazem de Augusto 4 Companhia
na ruade Apolo, e tratar com Me. Calmonl
4 Companhia.
UT Vinhoda madeira e de Tenerife em
pipas meias ditas o barris de superior
qualidade e por prego barato : em caza de
Me Calmont 4 Companhia.
tsr Piannos fortes e fortes piannos do
celebre author J. Broadwood 4 Sons, Lon-
dres recentemente vindos de Inglaterra ;
em caza de Me. Calmont 4 Companhia.
tsr 18 oitavasde bom ouro a saber : 2
cordes duas memorias, um dedal una
cornelina ; dous quartos um tanto descarna-
dos porem muito fortes: quem pretender
annuncie.
tsr No Becife rua da Cruz escriptorio
D. 12 de Joze Antonio Gomes Jnior se ven-
de por prego commodo sacas com alqueire de
farinha de mandioca feita na Muribeca tanto
da muito finaealva como da mais ordinaria.
tsr Um sortimento de relogios patente
'um principios de costura na rua da Cadca
lefronle do Theatro D. 11 primeiro andar.
tsr Queijos do serta* : no armazi m de sal
da Boa-vista.
Mr Una negra crela recolhida de 20
annos bonita figura cozinheira engoma-
ileira e lava de sabo ; um moleque de 15
annos urna negrinha de 10 anuos, e um
negro de 20 annos, todos de bonitas figuras:
na camboa dojearmo I). II segundo andar.
tsr A loja de fazendas D. 24 na rua do li-
vramenlo com poucos fundos a dinheiro ou
a praso com boas' firmas ou Iroca-se por
alguma caza terrea ou sitio petto da praga.
tsr Una ne^-ra crela de 2 i annos co-
zinha o ordinario cose e engomma liso : na
rua de S. Bita nova venda D. vinte o oito.
tsr L!m cavallocom bons andares e bonita
figura, por prego commodo : na rua do Boza-
rio D. 3. botequim do Albuquerque.
tsr Sacas com farinha Jo Mago" e ditas
com milhoa 5*200 : na rua da Cruz n. 46.
tsr 1-m terreno com 42 palmos de frente
e 125 ditos fundo no lugar dosCoelhos, que
faz quina com a rua dos Prazeres ; e urna
carroga com um boi ; um negro proprie para
andar com a dila e para o servico de en-
chada a tratar na venda da quina da rua
da Alegra de Joze Ferreira Lima.
tsr A opera Norma para cantera com
coros e acompanhainenlo de pianno quem
pretender annuncie.
tsr Farinha da trra em sacas a 4*500 :
na venda nova defronte de palacio da parte do
passeio publico.
tsr Para liquidacao de certas contas 8
duzias de escovas paracavallos a 4*100, 400
duzias de linha de carrileisa 310 20 du-
zias de fecha duras para mallas a 3220,50
ditas de potes de tintas verde encarnada e
azul a 920, duziasde serrotes a 8*150; 70
duzias de caivetes entrefinos a 2100; 220
ditas d* dobradices a 1*050 ; 45 ditas de al-
mofagas a 700 ; 200 grozas de bolocs de du-
raqueaOb'O, porgoes de b.icias de rame a
0 520 a libra ; idem de marlellos para Carp-
na a 120cada um; e outras muitas miudezas
e ferragen: na pracinha do Livremento loja da
viuva do Burgos.
tsr Por prego commodo urna Prozodia ,
um Dicionario Magnum Lexicn a obra
de Seleta Ovidio ratio e Tilo Livio ; na
rua Nova loja de louca n 21.
= Trcz eseravos sendo um ollicial de car-
pina outru pescador e outro proprio |>ara
servigode campo, urna preta engommadei-
ra eemsahoadeira; na rua da Moeda I). 140.
= Una porgao de bons pombos por pre-
go comodona rua da Moeda D. 140.
= As verdadeiras pilulas de familia chega-
das ltimamente do Porto, em fraseos de
50, por grogo e a rctalho na rua do Callegio
D. 5 botica de Ciprianno Luiz da Paz.
KSCRAVOS FGIDOS.
que regula os emolumentos, e salario dos
Juizes e oheiaes de Justiga as provincias de! ,oriS0"taI' dltos de Pa rede com desperta-
MinasGcraes, Govaz e Malto Gros.so : an-ldr Pr Pre?o commodo : na rua das Cru-
nuncje# zes caza de relojoeiro D. 4.
* tsr Urna grammatica grega .riu. mi lj'm mulato de 19annos robusto e
i quintal para um pequen o!- T ^uwgrimica Brega vertida em
, rollando se o que se con- i,ng,ez por E' A" SoP,,oc|ps > ou ouin q
querqueseja vertida em portuguez; quem
j tiver annuncie.
! **sr Urna balanga romana ; quem tiver
annuncie.
VENDAS.
X.-' Urna vaccade raga tourina prxima
a parir: na rua Direita f). 2 segundo andar.
tsr Um terreno na rua do Palacete com
60 palmos de frente, e bastante fundo, ja
alterrado : a tratar com Marcelino Joze Lo-
pes.
sa-
,!_! dio boa figura bolieiro, borrador e faz to-
do o servico de urna caza na rua da Cadeia
de Santo Antonio por cima da fabrica de cha-
peos.
tsr Sacas de farinha de superior qualidade
or prego commodo : nos armazens do finado
molela no caes de alfandega, e no do Vascon-
celos na rua da Cruz, a tractar com Francisco
Marques Bodrigues 4 Irmaos na rua bo Tra-
piche quina da dos Tanoeiros n. 12.
tsr Cha hison viudo de Lisboa o mais su-
perior que tem aparecido e rap de Lisboa
superior: no alerro da Boa-Vista loja de fazen-
das D. 5.
nr
Urna escravacabrinda de 15 annos,
No dia 15 do p. p. fugio o mulato Do-
mingos, cor clara des-orado, cabellos ane-
lados barriga grande com urna inclia-
go ao p do embigo que he urna rotu.a do
veias meioselado para diante de 18 an-
nos sem barba costuma a bater o papo o
mudar de nome ; quem o pegar leve a praga
da Independencia loja n. 11 de Antonio Fe-
! I i pe da Silva que recompensar.
= A 28 do mez prximo passado fugio
um moleque de nome Luiz crelo idade 12
annos, seco do corpo, rosto liso, levando
camisa de xila rola, e caigas brancas remen-
dadas ; qualqucr pessoa que o aprehender
leve-oao seu snr. na rua da Madre do Dees,
quesera recompensado.
or Quarta feira 13 de Julho p. p. che-
gando de Becife o preto Antonio depois .le
meia noite, com o cavallo de carga com
mantimenlo para a caza do seu snr. o Padre
Joaquim Joze de Oliveira morador no enge-
nho Aranduzinho Freguezia de Sanio An-
to ; em vez de decarregar em casa de sen
senhor, desearregou a carga em caza de um
vizinho, e fugio; cujo negro he natural -
angola de idade 58 annos muito retorico ,
seco do corpo nariz algum tanto chalo, com
l^uns eravos nos pez : roga-se a qualqucr
authoridade ou capitao de campo o quei'ia
aprehender, e leval-o ao dito engenho Aran-
duzinho, ao referido Padre Joaquim qiw
sor recompensado com generosidade.
tsr Fugio o negro Matheus nagao cam-
bmda de meia idade seco peinas linas ,
falla grossa e estatura p-gular; fui escravo
do finado Gundim que linha sitio nos Allo-
mados: quem o pegar leve-o a rua de Agoas
verdes D. 12 que ser generosamente re-
compensado.
BECIFE NA TYI\ I)K M. F. DE F. = 1842


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6IM5VMHE_KNKGC9 INGEST_TIME 2013-04-13T00:54:20Z PACKAGE AA00011611_04762
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES