Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04730


This item is only available as the following downloads:


Full Text
'a

m
o
a
Anno de 1840. QuartaFeira
JTuo agora depende de nos mesraos; da nossa prudencia, moderar
fio e euergia : continuemos como principiamos, e seremos aponlados
com admiraco entre as Naces mais cultas.
Proclarnaco da Assemblea Geral do Brasil.
MI
Subscreve-se para esta folha a 3ooo por quartel pagos adiantadofl
resta Tviografia >"ua das C'iizcs D 3 e na Praca da Independen-
cia n. 'h-j, e 38, onde se receben correspondencias' legalizadas e ar-
nuncios, itisirindo-se estes gratis sendo dos proprios assi"nantes e
Vindo ass^nados.
PATIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
Cidadeda Parahiba e Villas de sua pretenco.......\
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem.......(
Dila da Fortaleza e Villas dem..............l^S- Sexta feuas.
Cidade de Goianna...................../
Cidade de Olinda......................Todo os dia;
Villa deS. Antio......................Quinta feiras.
Dita de Garanhuns e Povoacao do Bonito.........lo, e a* de cada mez
Ditas do Cabo, Sennhaem, KioForrnoio, e Porto Calvo, i, ti, ai dito dito
Cidade das Alagoas, e de Macei............|dem iem
Villa de Pa de Florea.....................ida J3 dito iu
Todos os Corrtioi partem ao meio dia.

PHASES DA LDA NO MEZ DE AGOSTO
Quart. cresc. a 5 as
i h. e 5 m. da man.
4 ti. e 55 ni. da man.
La Cheia a i3- as
Quart.ming.a a- as 9 h. e bn m. da ron.
La Nava a 26- as % h. e aora. da man.
Man ehiia para o da 36 de Agosto.
As 3 horas e i minut >s da manh.
As 4 oras e 6 minutos da tarde.
SO de Agosto^ Numero 1$3.
=g=---------...-_ 1 wpwpW
CAMBIOS. Agosto aa.
Londres......ao, na d. por Ifooo ced.
Lisboa ......80 a 83 por o|o preioio por metal oflerecido|
* rnc*...... 3?o res por franco.
Bio de Janeiro ao par.
OUIIO Mnedadefcjjfoo rei?, vclhas i4#5o)
" 1I'i:" : nova u*3o
Unas de 4#000 rei, K?ooo
PHA'fA -- Pataces Hraseiroj i*io
Pezos Columnarios----------i/'i'io
Ditos Mexicanos ---------- iSr:>o
Miada. ............ifHo
Descont de bilbetes da Alfandega 1 i|8p.r loo ao mea.
Manda letras 1 i| a 1 i|i por boas Gruas oO/erecido.
Aloeda de cobre 1 por 100 de disc.
das da semana.]
a4 Secunda >Jc S. Bartlioloroeo Ap.
i5 Terca S. Luiz llei. V. ~ ReUjTo e Audiencia io Juz de Dlreito
da 1. vara.
2(> Qnarta S. '/eferino P M. Audiencia do Juit de Direito da 3. van.
97 Quinta S. Joze de Calazans. Audiencia do luii de Direito da 1 vara'.
a8 Sexta S. Agjslinbo R. Uout. da Igr. Audiencia do Juiz de ireito da
I. Vil'.
ag Sabbado DegolscSo de S. Joo Baplista. Relaco 0 Audiencia do Juis
de Direito da
3o Domin^u S. Roza de Lima.
RIO DE JANEIRO.
cmara dos srs. senadores.
Sesso de 28 de julho de 1840.
Presidencia do Sr. Conde de Valenca.
Approva-se a acta l-se o expediente e menda addiliva.
1 _..nn .I-i n(\mfin>:rq*A r*a*n fin lia ^ imrm'wl.i
resoluces concedenilo tencas e bem assitn o nm dos Ratalhoesda Guarda Nacional do Mu-
pr.ijecto que crea cadeiras de direito adminis- nicipio de Goianna
tralivo nos cursos jurdicos de S. Paulo e O- '. Dito Ao Exin. Hrigadeiro Jos Joaqura
linda, Coelho, comniunicando-lhe, que o tinha
Entra em terceira discusso o projecto sobre escolhido e ao Coronel Francisco Jos Mar-
os arrematantes dos dizimos dos gados e mi- tins para dirigirem o ceremonial do Corte-
uncas da provincia da Ratita com huma e-i jo, que no dia ao do correnle e tinha de fa-
pn cede-se nomeaco da commisso que de-
ve receberoSr. falmon.
He approvado e bemassim a emenda.
He approvada em primeira e segunda dis- fasendo-lhe igual commun
J
zer ao Rusto de S. M. o I.
Dito Ao Coronel Frcncisco Josa Martin".
cacao.
R Ex-quiel Luiz Vianna, acceitau lo com > praca
em seo logar aopiisano por ele otF'recido
Domingos Rodrigues para servir o tempo
que faltava ao diro.illi.lo sem direito a gra-
tificaco alguma.
Dita -~ Ao mesmo mandando excluir com
i passagem para o i. Batalhao d'Artilharia a
p, o soldado Domingos Rolrigue>.
, ^_ ,,_.. .(I_
rpfpllpr O O*- rtimiiii. '< fj'i'ivi'uun guj uiiuiciui %j acfunuo uia" | jf^fi un 1 -~ 1111* i''u<"* tuiumuiiitiLcui L/tia ^~ \0 v.'JIlllll lilil 11 [i' Interino 'II o
O nobre senador he introduzido nosalo e cusso atenea concedida ao bryadeiro Or-, Dito Ao Teneiite Coronel Commandan-'Raulhaod'Artilliem autlurisanto-o a re-
._._ ..,~i.n,u snlomniria/loo H/i nfllia te do Deposito remettendo-llie os papis de ceber com passagem o soldado mencionado ni
precedente Portara.
Diversas K'j>;irii*.;()tMis
IOUUI !%. ww-*-^ .. ^ ~ -----------------
precedendo as solemnidades do uellas.
toma assento preceuenuo as sotemniuaues ao nenas, ledo tiepostio remeuenuo-nie os pupcis ue
regiment. Conlituia a discusso do projecto -O- re- Contabilidade do Destacamento de Santo An-
O Snr. Paraso como orador da deputaco formando o cdigo do processo. tao relativos ao mez de Jullio ultimo e de-
enviada a S M.I-i leo seguinte discurso que O Sur. Monteiro de Barros pede o ada- terminando-lhe que a sua importancia fosse
nroferira em desempenho di- sua missio i ment do projecto at que se convideo minis- entregue ao Cidaito Reinaldo Gaudencio de
Senhor__Impellido o senado do mais tro da justica a fim de assistir disccUsso. Oliveira,
*___ n Iri.u-iii.rl.Jn fl. r'.i.- SllP l'ro 7 I I 1 1 I I* f'fMICIl I I f\ CIH1 li! \ l\ T~liln \ i\ \ Vt< I. <, 1 1 \ I .'I ( 1 fl
robre patriotismo, e transportado do mais O Snr Prezid**nte consulta o senado, o Dito Ao Prefelto da C immarca de San-
vivo iubilo tela graca que ao imperio acaba qual decide qne se convide o ministro. to Anto communicindo-lhe o ex posto no
de fazer V. M I, dignndose de entrar j Contina a.discusso do projecto sobre me- precedente officio.
no leno exercicio dos seus inaul'eriveis direi- didasde salvaco pdblica Dito Ao Tenente Coronel Commandan-
tos nos enia em solemne deputaco para| Tomo parte na discusso os Snrs. Satur- te do Deposito mandando entregar a Jos de
ooncratular a V. M. I. por tao justo quo a-' nio Mello e Matlos e Monteiro de Rar- Carvalho d Araujo a importancia dos venci-
preciavel motivo, que enche de satisfaco ej ros. meatos do destacamento da Comraarca de Ga-
Mofianca a todos os subditos de S M I Dada a hora o Snr. Presidente determina ranhuns ao mez de Julho pertencenles de-
M-.i.>.n An Aim u lavanin a sMan. vendo devolver o l'ret, e a relaco de mostra
Se o
D IVlauoel
Brasil, Senhor desde El-Re a ordem do da h levanta a sessao.
recebeu dos preclaros avs de V. |

V IVlauoel receueuuos ,. .U3UU .^ g g ,
M. I. beneficios que progressivamenle o ha- h* IJi IX A ifl 15 U C *J
bilitro para que ufano com o grito da inde- Z "
pendencia sollo no Vpiranga pelo hroe tm ve-
para serem reformadas.
Dito Ac Tener.te Coronel Commandan-
tedo Deposito rcmettendo-lhe os papis de
contabilidade do Destacament de uoiana ,
que tinho revertido pata serem reformados ,
e remetiendo igualmente os papis do Destaca-
devendo entregar a
COMMANDO DAS ARV1AS.
Expedientado dia 14 do correnle.
Officio. Ao Exm. Presidente fazendo- ment do Rio Formozo ,
a cerca dos desertores importancia delles ao ( abo Marioel Antonio
lhe varias reflexoes
fho e novo mundo se constituisse ero naco
livre muito mais fortes esperancas descobrem
os Brasileiros no patiiotisrao de V. M.l a
quero a Divina Providencia dotou de humeo-(, e vana: icxucs < .,,..-..
raco magnnimo e destinou em seus decre- que nesles ltimos lempos tem tido os Corpos Salgueiro e anexar depots ao olhcio que jun-
tos eternos para reger o imperio de Santa ja Guarnco toacbaria para o Pret e a rehuso demos-
Cruz, predispondo para mais ventura por-j Dito Ao Inspector da Tbesouraria tra quedeviao ser rearmados pjr conta-
tentosamente os acontecimentos do dia a i do Comrounicando-lhe que ao Tenente Refor- remeoma Elape a aot. rs
correte para que V. M. I. qual brilhante madoCandido 'Germano Padlha se tinha a- Dito Ao l'refeito da Commarca do Rio
sul fizesse desde i desabrochar a felicidade bnado pela Pagadoria das Tropas na Corte, Formozo, devolvendo-llie os papis de con-
dos'seus subditos, sirva o governo dp V. M. a quanlia de aoo rs. por conta dos seos tabildade do Destacamento no mez de Julho
I de estrella polar que Ilumine a toda A- vencimentos atrazados, devendo esta dispesa ultimo para serem resormados contando com
xnerica para que acert ella no camnho da xr incluida no crdito concedido ao Minute, a Elape a i85 rs. diarios, conforme lhe coro-
ordem e da verdadeira gloria. ri0 da Guerra para pagamento dos Officiaes rounicaro em Circular de 5 deste mez e que
' Diene-seiortantoV. M.I., porsuabe- COQ1prehendidos na Resoluco de iJ de Se- para nao demorar o pagamento o Cabo 5al-
inidadef de aceitar os sinceros votos do se-: len)bro de 83. como lhe foi participado gueiro levava a importancia dos vencimentos
,,ado que sao os mesmos da naco. btD officio da Presidencia de hontem datado. do dito Destacamento ,a delle abatido o ex-
Permita o Co que corro por dilatados, )t0 Ao mesmo dizendo-lhe ero res- cesso da Etape.
I'frn lili t U'O (|Ue tunciu uui ui.uiu UUU ou ukimi i ui<.giiuu-(iic cm icj-; ~-------*- r ,-, ,
e fe'lizes annos os preciosos uias de V. M. J. ,! posta ao seo officio desla data que os OUciaes Dito Ao Teeente Coronel Commandan-
afim desermant.daajustaliberdadeeexaU guperiores dos Corpos montados de primeira, te do Deposito ordenando-lbe l o--
Linha tinha pela Tabella de ab1 de Marco bo iVanoel Antonio talgueiro Coromandaa-
^ L r I t fl J.. t?___ll. .., IQ ll,n anr.rPSPIltana IM1-
.


tada a pro-peridade do imperio M l,.>-,...... 1-------------------------
O nobre senador declara que S. M. res- de i8j5, mais urna cavalgadura e forra-
pondera ; gem das que compelio aos mesmos Oifi-
Agradeco muito os seniimentos que o c'iaes dos oulros Corpos, e que por isso ao
senado exprime por haver eu assumido o exer- p,)ajor Commandante interino do Esquadro
cicio dos poderes que pela consliluico roe n. 4 de Cavallaria Ligeira competja tres ca-
comnetem e podis saibores asseverar ao yajgaduras e competentes forragens.
senado que eu procurare! corresponder ao voto t,i0 Ao Prefeo da Commarca man-
jiacional, maniendo a harmona entre os po- dando-lhe apresentar es cinco Individuos que
deres polticos promovendo a feliadade aCompanharo o seo officio de do correte
da naco, e sustentando a mstfluico e as para Ibes dar destino vtsto que elles quando
1 para a llha de temando parliro a cumprir
1 Snr. Prezdente didara que o senado re- s Sentencas que pela Junta de Justica Ihes
cebe com especialssimo agradp a 1 esposta de tinho sido impostas, ja finalisado havio o
c I tempo que ero obrigados a servir sendo
' Proee'de-se a nomeaco de dous membros por consequencia Paisanos,
que lallo s commisses de roarinha e guer- Porlaria Ao Tenente Coronel Comman-
ra por haver entrado para o ministerio o dante do Deposito mandando em cumpri-
SrHollaiidaCwalcanl.. ment ao despacho da Presidencia de 1 ido
Sao eieitos po. escrutinio os Snrs. conde de correnle da~ baixa ao recrula Mauoel Andre
Lages para acon*iisso.de roarinha e guerra, por nao estar as circunstancias deservir na
eobnr Alves Branco para a da fazenda. Tropa de Lmba.
I ontina a dKUfco do parecer da com- Wem do da 17. ,.
misso sobre o requer.mento de alguns estu- Officio Ao Lxm Pedente devolven-
danies do curso j.-ndico de S. Paulo. do-lhe compelenlemenle "'croado o .eque-
vo he app.cvada a resoluto rmenlo do Altores Jos Joaquim da &. va
A^provao-se em teiceira discusso rarias que pedia ser Horneado instructor parcial da
te da Escolla que este lhe appresentaria en-
IregaSM o soldado Joio Francisco que tinha
de "responder aos Jurados na Commarca do
Bio Formozo.
Dito Ao Prefeto da Commarca do Rio
Formozo, communicando-lhe que a escolta
conduza a ser-lhe appresentado o soldado Jo-
o Francisco que deria ser julgado na pr-
xima sesso do Jury da relerida Commarca ,
eque deixava de remetter para o mesmo fim o
soldado Jos Carlos por haver este deserta-
do em 16 d'Abnl deste anno antes de rece-
ber-se a communica de sua pronuncia.
Dilo Ao Comroandante do Batalhao
da Guarda Nacional em activo servteo com-
municando-lhe emresposta ao seo ohcio de
i3docorrente, que o Arsenal de Guerra ti-
nha ordem para o concert da pnso destina-
da aos Guardas e aos soldados de Polica
Dito Ao Comroandante do I-orle de Gaj>-
b. comrounicando-lhe era.respostu ao sea of-
ficio de 4 do correnle que poda mandar re-
icceberdo Arsenal de Guerra os preparo que
requisitou para a exlinccj do lormgueiro do
quartel de iSazareth.
PorUria -r Ao Major Commandaute do
CORREIO.
O patato nacin il Francolina sae decidida-
mente receba carga ou nao no dia da
Selerabro para o Cearq e Acarac.
P R E F E II U R A.
Parte do dia ai do correte.
Illm. e Exm. Snr Partecipo V, Exc. ,
que foro honlem presos pelo Su'>-prefeilQ do
Kerifeos pretos Antonio do Sacramento, e
Firmianno, escruvos de An;;elo Francisca
Carneiro este por briga com outrp ao qual
quiz l'erir_coin tim compaco e aquelle por ter
dado fugaos um preso Antonio Igmcio que
desta Cidade bia remellido para a de M icei
desposico do Juizo de Paz do 1 Districlo
respectivo-, l'ora remetlilos para a Cadea :
e pelo Sub-PrefettO da Boa-Vista Manoel
Ferreira da Silva branco, por lh seren
apprehenddos djis daviuoles carregido ; te-
igual deslino.
E' o dem do dia 2 \
Illm. Exm. Snr. Forao hontem presos
pelo Sub-Prefeito desta Freguezia o prelo
Uuedes escravo do Convento da Carmo por
ter seducido a outro seo parceiro para ju-
gir ; foi solt : pela Patrulha do laigo do
Collegio o pardo Antonio Pedro de Carva-
lbo. por estar ebrio, e prolrindo palavras
obscenas ; loi mandado para acadeia; e pelo
Sub-Prefeito da ISoa-vista oulro pardo de 110-
me Antonio Lu;z por sor ebrio, edesordei-
ro ; foi solt.
I)as parte, boje recebidas nao cou&ta que
octorresse mais novidade.
dem do dia 25.
Partecipo a V. Ex que forao hontem pre-
sos pelo meo Ordenanca a preta Maria es-
crava de Jos Fernandos por estar espaucan-
do a urna parda velha ; foi recolliida ca-
deia ; e pela Patrulha do atierro da Boa-Vista
o bespanhol Rozendo Rodrigues, creado do
Director do Collegio Pernambucano p.ir ter
dado urna facada em urna coixa em outro
creado do mesmo Collegio leve igual des-
lino. ,
Nada mais consta das parles boje recebidas.
EjblTAES
A Cmara Municipal da Cidade de linda 9
seu Termo.
Faz saber que em virtud* do Art. a. da
Carta de Lei do 1. de Outubro de i8z8 de-
ver ter lugar pe. nvinli d da 7 de Setem-
b.o prximo vindouro a eleico dos Membros
da nova tmara Municipal desla Udade de
linda e dos respectivos Juues de Paz que
Oeem substitu os actuaes em o principio do
i*


a

2
DIARIO DE
5
P K H'N,A M n V C o
Eli
41
KJS
Hnrtw-MiiSHiaraB
futuro anno de t'M1 c,,a elei^So se pffectu- d'um Deus de piedade Os fil
ara em todas as Parochia, do Municipio sol) a ; Cliristo nao apnarecem peanle
'az na coiitor-civis
Jas Leis eDespnsicoes em vigor. I prostar-se diante dos atares sagrados, cho-
Jidado com dieilo de vetar para nfo rao a desgraca humana e, SCguindo n oxem-r
Da mnlta de que tracta a citada Le Iplo de'Jezus Cliristo mosm >, edes Ihe di
Outubio de IfcaS dever em sua Pu- zem Pae perdoae a easea pardae iij
Presidencia do* seos Jui/os de
midade das Leis
Todo o C
incorrer
to i de
rocliia no mencionado di-i apresen!.>r-se ;a
respectivas Mezas tooi suas sed u las oara o fim
indicado.
E para q' chegueao ronhecirnento de torios
se mandou publicar o pie-ente. Olindn em Ses
sao fj d'Agosto de 18 jo. Eu Jlo Paul > Eer-
reira. Secretario o escrevi. Jos Joaqun)
de Alroeida Goedes, Presidente. Jos
Eustaquio Maciel Monteiro ManOel Amo-
nio dosPassos e Suva. -O adre Juo Jos
Pertira. -Silvestre Antonio de Souza Jnior.
Por ordem do Kxm. Sr. Presidente vo ou-
tra vez concurso *s (iuas Cadeiras de Latim
vagas urna em Goianna e outra *m ara-
niiuns : os Candidatos QUe pe tenderen a-
zer opposico qualquer dMIasdevero hb-
litar-se eaipi sentar os s>-us requerimentos
legalisados ao Diieclor do Lyceo ale odia n
de Oulubro ; pur(]uc a ii) do mismo mez
principiars as provas determinadas na Regu-
lamentodas Aulas para essestoncunos. Ly-
ceo i5 de Agosto de 1840.
Laureulino Antonio Aloreir de Carvalho ,
Director do Liceo,
Rthos de Jezns
pparecetn pecante os Inhumes
aecusando a esses infelices: mas vao
di*
i o
perdoie a eses )
sabera o qifa fazem
E' isto o que se vio praticado por S., Exa.
Rma. na larde 4o dia 16. Accotupanhodo <}#
todas as corporages religiosas, de tolas as
irmanda les, de tropa e povo que eslava
animados da mais fervorosa religiao, e da
ni.lis viva ( sabio em irrocissao pelas mas da
*;;ut-i 1 da Boa-Vista, q/ie estvaS festiva-
mente uncidas e ricamente adorna las, le-
v-anda em T; 1 .imbua as Sagradas orinas,
que tinlia sido achadas pelo Sub-r*refeto da
1 Pregue
O tnesmo Dos, que tinha entrado em tri-
umpho pidas ras de Jerusalrm nca.-.<; dia ,
misteriosamente enooberto debatan dase
ces di: nao fui levado em Irinmpho pelas
Deo-lhes dos sena tliesouros o mais rico ,
Fez Podro do Brazil Imperador.
Supplante-sc a anarchia o despotismo ,
Reine so no Brazil paz un Lio ;
Pedro existe no Tiirono e delle so
Depende do Brazil a salvaco.
Alegra-te oh Brazil levanta a fronte ,
Qu'hiun porvir .venturozok fido'dJigura ;
En Pedro teus a ion te perennal ,
D onde corran os ros da \ entura.
No Permesso surcando ns ondas bellas ,
Do Mouarcha Brazilio os graos louvorcs ,
Em qunln inundo bouver levemos todos
Por onde o Sol levar seos resplandores.
No Temlo da Memoria enllocado
O ten Nome immortal, quedesta sorte,
Izempto iran da le da morte ,
Ser sempre no mundo celebrado.
Benio de Barros Falcan de L'acerda ,,fFfsc8
ras daquella freguezia ; e este triumphj nao Da Olmpica morada eis novo Alcides
fui coao aqueile um preludio de sua pal- Baixa e dcstre a hidra amotinada
x.i.. e morte porem um signal o mais pu- Gracas ao Grande Pcdro,ao,Forte,\ao Justo,
hlico eo mais solemne da entrada que em C^ue assim nos livra de voltar ao nada..
nossos corajoes tem feito a fe que temos na1 ----------
doutrina, que nos elle pregn, e que nos j De Septembro o Augusto Dia Sette
Nardo Independente o Brazil fez :
A vida conservou-lhe a honra a gloria
De Julli'o immortal Dia Vinte Trez.
ensina algreja Calholica Romana.
Na poile do dia ata Cmara dest a Cidado
do liedle, em honra e Louvur a ter S W. I,
do bairro daBoa-Nista, em virtude da e C. assumido as releas d.> governo deste Iix|-
Lei.
Faz saber a qnem convier, que lodos os lo-
tes, ou comhois de animaos, que entrarem
nesta Praca coni caigas, ou sem ellas, sero
conducidos passo e .lados una aira* do
outros, levados pelo meo das mas at o logar
de seo deslino ; < apenas se live feitu 'i des-
carga ou o novo carregamente sero recon-
dir/iilo nara lora pela n.esma maneira ; sid)
pena de seren punidos como i*eiermna o ^ >
Til. 9 das Posturas .Munwipaes. E para que
ebegue ao conlieciniento de lodos e nao al-
leguem ignorancia maudei publicar u pre-
sente pelo prelo. Bairro da l5oa-\ isla ao de
Agoslo de 1840. liento dbanos Falco
de Lacerda.
Adminislraco do Patrimonio dos Orlaos.
Pera rile a Adminislraco do Patrimonio dos
Orlaos se ho de arremattar a quero mais der
as rendas das cazas nmeros na ra do
Collegio 4 hirgo do Hospital do Barni-
zo, 5, na ra das iaiatigeiras o" na ra
do rangel, 10, ell na ra de S. Goncalo
ilu Baiiro da Boa-visla j 9 na ra do cebo
ti na vua atrs do acougue 14 na la do
Bozario 16 17 18 io, e vi na ra da
Cadeia do Bairro do iecife ; 32, ato, 2^, a8,
e 79 na 1 ua da Madre de Di es as pi ssoas que
se propuserem a arremailal-os podirio com-
parecer nos di. s v6 e n do rorrente nuz e j
do tuvuro as 4 horas da larde na casa das
Sesses da mesna Adminislraco com seos
liadores. Salla da& Sesses da Administlra-
co do Patrimonio dos Orlaos em a de Agos-
to i^4
J. M da Cruz,
E-crip'.uraric.
peno maiuiou soltar uno excelente fogo de
arlifco, (lie eslava armado desd o pateo
de Palacio al defronte da cadeia ,*onde esta-
vaoBuslodeS MI. eC.no meio d'a ri-
ca illuminacao, em (iie se li- os versos,
que abaixo publicamos bem dignos do objce-
lo por sua elegancia e suhlimidade.
Mal informados disinios em o nosso n.
s 8.5, que a Cmara Cotnmercial nnmera na
ra felicitara S. VI. I. eC. aoillrn. Sr. Jos
Ramos d'Oliveira: pnrtn boje sabemos, que
a|em do dito Sr. lorao lambem nomeados pa-
ra o mesmn fim os lllms Snrs. Luiz Gomes
Ferreira e (.andino Agostinbo de barros,
Tendo nos recebido nara darnos ao prelo
a correspondencia do Reverendo Vigario do
O Hroe do Brazil Pedro Segn lo
\ era seos Povos curar seus males ,
Qual Sol que ve e vivifica o inundo.
Cabo, que provaya, com fu caria, quantoel e
havia diio na sua primeira rorrespondencm ,
inserta era o n. |7a deste jornal e ao mes-
mn lempo nutra correspondencia do Rev'evren-
do Jos Luis. |ue prova quanlo dissemos em a
noa ola dita correspondencia do Revd. Alegra-te oh Bra/il Brazil Potente ,
Vigario, e nlaado v alen disto, feitas por Se foste noutro tempodesditozo ,
n(')s algas relxes por abundancia de mate-
rias de interese publico nao temos podido pu-
blical-as ; como porem o ITevereudo Vignro
retirasse hontem n 'iw fajemos a presente
pelo \tajur Jo Joaquim Belford Sabino de-
pois de vnm bem porfiado combate na Baixa
Grande no qual o Commandanle rebelde
( Mariano) foi destrocado: peideio os re-
bedes >8 Prezioneiros 6 Monos, 16 Armas
finas, e (jC.rssas 1 Cixa de Guerra por-
code Cartuxos alguma Plvora, e poica
anda porcrivar, enxofre-, e salitre*, em
pequea quantidade. J-i antes desta-arelo
linia participado omesmoSnr. Te nenie ' 1 rouel Biogo em ofEcio dirigido aoComman-
dante da (xpedieo obre Pastos Boms narran 1
do-lbe que, no dia 4 do mez jamecionado,
foi atacada huma par ida sua de \ >o h lrA por rioo e tantos rebeldes ; p irem une ijej \\%
de 5 horas d combate lucio derrotados e a-
bandoniao o campo. Em seguida e tendo
'eiio iuncco de suas Forjas, foi novamente
cercado oseu abarracamento por 910 rebel-
des dirigidos, pelos intitulados majores
Dantas 11 una >, e Acoeira, e Capites Rai-
mundo dos eis Jo/e Alexandre Nunei
Chaves e mais ninas. O deslexo deste cm-
bale que duren desde maoh atne meio dia,
foi fatal rebelda \ perder) no campo \
morios, e muitos leridos : nossa perda s f j
dequalro feri ios.
[a Bevisla de 26 de Julho.)
CEARA'
Illm. Sur. De ordena d'.Assembla Le-
gislativa Provincial participo a V S. (tara le-
var ao conhecimeiilo di '.xm. Sr. P res i den-
lo da Provincia o socc sso extraordinario ,
que leve lugar esla noita em sesso perma-
nente ; e para que S Exc. possa ficar betn
inteirado de ludo que tem occoirido com ore
rele ir os fados que livero lugar desde a
sesso preparatoria dodia*a8'do correnta ;
porque os facas que por si S fallo hein al-
to escuzo toda a demonstraco para lazer
conhecer a violencia que a minora de onze
mmbros d Assembla mpregou para supo-
lanlar a maioria de quatorze [ que tem to-
mado paMe nos tiabalhos munidos de seus
competentes e legtimos Diplomas ] violan-
do o Regiment e todas as regras das discus-
sOes parlamentares. Marcando o Regiment
interno no artigo 1. as dez horas par* reuni-
do dos Depu lados em sesSo prepara loria a
minora apiesenlou-se inuito antes disso na
caz c proclamando ura Presidente e Sicre-
larios tormou a Me/a adespeito das recla-
matL's que alguns da maioria fizeio para se
cumplir o Regiment nessa parle, esperndo-
se assim pelos que altavo alhe a hora de-
si;* nada. Nada porem foi capaz de ahilar do
seo .rme proposito o Presidente da minoria ,
que ; ntnguetn concedeo a palavra e por ^i
Sobre o Throno hoje tenMouarcha ingente & tegeitou a indicaoo do uepuiado Miguel
J da Fama os clarins alti-sonantes
De Pedro o Augusto Nome apregoando
Estalo pelos Climas mais distantes.
Mais prestante que Tilo e cu; Trajano
O excelso Monarcba Brastleiro
Da Gloria'ao Templo j s'elliva'ufano.
J Pedro do Estado o leme rege ,
Bazo de coraedes Ihe escora o tnrono ,
SJove existir que o nao inveje.
\ iva o Monarcba I.uedo Re no ,
Chic mais Sabio ser mais Pi e Justo ,
Que o mesnio Numa Tito e Antoniuo.
Eis Pedro surge Prompto e disvellado ,
1", o Brazil libertando alalha os daainos ,
Do monslro auej fica suplantado.
O Imperio do Brazil nos mos de Pedro
Abri principiode'eoocas sublimes ,
riecluracan para alf.star de nos toda a deia : Ainda m*is Mm qe as d Alfredo,
de parciatidade.
Recebemos (othasdo Porfoal 4 de Julho
p. p e nellas nada de notavel encontramos
relativos esta Cidade e mesmn a de Lisboa,
[salvo oler o Ministro da Guerra aprcentado
uma proposta do Governo para contin'uarem
OS Balalnoens prOvis (ros o sen serVI00 al se
ochar reorganizado u exercito e poder o Go
vernodispor de cenas forcas attendendo ,
que o Ministerio acabava de ser informado da
*-------------------- I uproximaco do rebelde balmaseda s fron-
A das que ros !orn bramos de noticiar aos le ras do Norte com 4 mil homeus acossado
habitantes do centro desta piovincia como
aos de ledas as oulrns ende rhegs os nossos
jornaes com que religiosa pompa 11a tard
do dia 16 do correrte S. lx Rira. .' Unido Ligeira vai tnlhando' a azul esfera ,
aos tena dioreza nos lex a rolenme procisso em f)e mil plumas velo 9 allomada
Ao nclito Monarcba Hroe famozo ,
Eleva a lama hum Templo magestozo.
lum peito em que a virtudc so florece ,
Aos fiis Povos seus Pedro oerece.
Diario de PernanifMic;)
pedo Duque da \ ictoria.
SOKETO.
desag;;iavo das arratis&imas !' rmas lo ex-
ecrando e imjdan ente aggi avadas por oses
malvados que ousara tocar nao na ana
do Deus de Israel onde eslavaS guardadas as
laboas da lei escripias por sua propria nido :
mas no sagrado vaso em que eslava o mis-
mo Deus ericofcerlo del,ai\o da forma de pao.
Se os Lons ilhcs se devem aggravar de ver
atacada a pessoa de seu pae se de.cm chorar
amargamente poi (oda Mualqutr ajfronta ,
que contra elle : nlia pe pelradu qual de- ;
veria de ser a vv qpe magoasse oscuraces
dos verdadeims Cluisios', rendo ultrajado a
seu Pae celestial ? Ewieirado dbaixu d'a
O que he das Musas dio as Musas canten) ,
O que he dio dosCcos,aos Cco mandemos.
Os louvores de Tito o Mu do cala ,
Tito a Pedro Segundo nao iguala.
MAR A MI .
Ordem do dia.
- O Illm. Snr. Coronel e Cmimandin-
le da Columna manda publicar pura o conhe-
cimento da mesma que acaba de receber com-
1 miini'a-i'is onciaea do Snr Major Jbie Vi*
|cenle d'Amoiim Be/erra datadas de i\ do
rc.ez prximamente Brido em que relata as
Ioperacesda expepico dese Goromando. A
Si do referido mez poz-se cm movimento hu-
A Diva na Ggura agigantada,
Que o mrito o vi Ida r se nao tolera.
J noe. 'lini sonoro Ella exagera
Dos Hroes toda a gloria sublimada ,
Em lecer-lhes a c'roa abriib&ntada
De verdejantes lonros ja se esmera.
Mas ah I lembra-lbe Pedro, 09 mais despreza, na partida para atacar os rebeldes do lugar
Medriocies Varoesa lodos chama ,'
Desdeirlia dos seus lei los a grandeza.
Eis o Primeiro Hroe, vaidoaa exclama ;
Nos bronzes <\< \ eixoria com presteza
Para o templo da Gloria o leva a Fama,
Salve oh Dia de paz Dia do Glora ,
l)e Julho Vinte oes Dia immortal,
De marmore no mais rico pedestal
Mereces ser inscripto p'ra memoria.
; ama aquelie que oceupa todo o universo ,
e que lem o ft'ii tlnono sobre asnnvens, a-
l;.(.do pelas naos impuras de hoii.ens osos e sacrilegos e lie eorpo, que s pi')-
rle ser tocado pelas maos dos noves Levitjsda Ccssem de Numa Tito, e Marco Aurelio
I ti Ja gi ac e que o3 11 csinos anjos sendo Os i^iiomes que enchein todo mundo n
aiieveni a locar JNovo Astro anperecf queosofluw^a .
Lm tal cofUtcmiento era bem digno de que O Magnnimo lere Pedro Segundo.
h. Lx. o>a., e loiksos Cl,ii> d(.-. 111 >e,,ins- -----------
. fllcsS| n.as (,uau uaucta nao be a reliiji.o A mor prxws do seu intenso amo
Jacaranda anude se linhio fortificado ; e lora.)
deailojados epostos em debandada. Nesta
lacca perdern os rebeldes dous mortos no
campo e nfio se pode verificar o nume-
ro des flidos; porem consta lerem tido
basta ules livemos descete feridos eosen-
trincheiramentos foro demolidos. Participa
10 Sur. Major e Commandanle da expe-
dieo que no dia 7 de Juiibo p, passado
ifunirao-se no Acarpamenlo da rasagem
I Franca o Cap i la o Manuel Gomes de Maraes
Cutrim, com o Ajudarite Joze Ma'ia de Mel-
; lo trazando .34 Soldados e 17 indios;
dando com este passo mais hum documento
estes dous honrados Cida lies m seu alieno
J.egalidiide. O Sor. Ten ule Coionel Dio-
gol, ipes d'Araujo Safes oceupoa a Villa de
Pastos Boni por huma partida comuiandadu
Femandes Vieira e outw uimiia requeren-
do (;ue nao pi'iucipiassetn 'os trabalhos da ses-
so antes lia hora marcada no iegiinenlo ,
principalmente sabendo-se que existido na
Cidade muitosoutfos iJeputjdos que nao so
achavo ainda na caza ; e a daquelle para
que se acieilassem os votos dos Repulidos qua
hiio chegando na occasto em (ue se tslava
fazendoa apuracodos votos nara ai." Co-
missdo dos cinco membros sncorregados de
examinarein os Diplomas dos DepUSaUos,
To inslito como im guiar procedimen-
to de tal Presidente que se a rogou o duei-
to de Vcidir exclusivamente as (juesies ta-
zendo prevalecer smenle o seo queier nao
poda certamen te deixar de revoiiar u> mem-
bros d 1 m..io:ia ; mas estes preter rao antes
ir sui s paixdes acci iiemeute provocados,
do que ver a ordem abalada no propino re-
ciulo das Leis, no meio.1 dos ecolnidos da
Piovincia que deven dw o exempto de ic-
deinco oda tnodeslia: n os erlubad mis pausad iS viole e qua tro o-
ras oca I massein suas n.ii\6.s, e 110 reman-
so o a raso e-dar Juaii$a guardassem o Regi-
ment e a ordem pondo e.n discussao e d vo-
taedo as emendas indiCucoes, e re |iieriineii-
tos que se proporeSMiO seguimlo o que a
maiotia em SBa pi udeacis e sabcdoiiu resol -
vesse ; e por isso submeileo-se a maioria eos
seos diclames, llonlem as horas do costu-
me reunida a Asseuiola a primeira v..o-
misso de poderes exj 10 as Acias, geral o
parciaesda elteic,ao i|ue existem no archivo
da Cmara -Municipal para sobre ellas assen-
lar oseo parecer acerca da vuiiJ.de 011 nul-
lidade da elleiedo e as-im se vencendo o-
-seaV. S. para levar ao conhecimen-
lodeS. Exc. % elevanlou-saa Seasao. iou-
tem porem recebendo s.: de V. S. a copia
d'Aciu j't-ral, e a resposta d^ Cmara dan-
do os mol vos porque nao |.o lia mandar as
,, 1 ,.; firoiavs dos oliegw* Etlaitoraea ap-
oareoeiiu logo vacos rw |ueri.nonlos d ijii-
nuiia, (iiie tem manilcalivao o einpou lio de
piocatuara discussaodo objectOi tama Ue-
pjAiaiiod?. ..un ; iPlW'lr mo. > pura que d


W-

*
DIARIO DE PERNAMBOCO
.1
1-
OS
l-
o
o
_
a
.s
% eaa=
Commisscs dessenn o HO parecer a vista dos ,
'documentos que existem na caza e assim
ge vencendo eu propuz que a Assemhiea fi-
casse fin ses>o permanente at que as Com-
rnissoes dessem seos pareceres e se decid isse a
respeta) Esta ideia que sendo aprovada
pela maioria loi (orintente combatida pela
opposico que a difiranlas pretextos pro'ii-
rnva il udir a deci?o da maioria ameacan-
do at de retirar-se da casa : assim com effei-
to praticaio logo que posto em discusso o
parecer da Commisso a minora conheceo
q' elle nao prevalecera contra as emen'U sof-
erecidas em sentido conlrario, hs qwteso Piesi-
denle nao quiz ie quer submetler ao apoanien-
to ; retirando-se da casa o Presidente coro us
Secretarios, e n. is inembrosda minora d hu-
ma maneira inslita e inesperada, apenas al-
alina Deputados fallando pela ordena exgirao
com instancia a observancia do Regiment.
Ueste estado de coizas, abandonada a caza pe-
a minora a maioria tomou a regoluco de
acclamar Presidente o Doulor Manuel Soares
da Silva Bezerra ," ;i mim para t. Secreta-
rio e para o Doulor Francisco de As-
sis Bezerra cuja Meza passou a dirigiros
traballios d'Asscmblca ;, o que se servir V.
S. levar ao conhecimenlo de S Exc. para que
fique certo de lodo o acontecido e de qual he
a Meu que actualmente preside os trabalhoa
d'Asscmblca Provincial.. Tenho a sals lacio
de comrounicar igualmente a V. S. que ludo
isso se passou sera u menor abalo na ordena e
Iranquillidade nao s dentro do recinto da As-
semblea, corno entie o numeroso concurso de
expectadores, ou\indo-se someule repelidos
vivas S. AI. o Imperador por occatio do
improviso (Tuna epulado da minora que
no calor da discus.-o dco buin viva ao Mes-
mo Augusto Senbor eosGuaide a V S.
Paco 3i deJ'ilbo deoio -- illiu. Sr. outor
VJanoel l'ernandes Vieira Secretario do Go-
bern da Provincia Padre Antonio Pinto
de Mendouca l. Sccrelario d'Assetnbla
Provincial.
Est Conforme
Manoel Fernaudea Vieira Secretario do
(iovemo
JN. a^__Iilm. e Exm. Sor. No meo Of-
icio de 18 docorrenle, sobre n. 4 par-
ticpei a Y. Exc. a noticia verdica que me
iiawo dado os dous inspectores de Quaiteiro
que vie^o lugidos dos rebeldes, e remetli
copiado Uflicio queem 17 me dirigi o Ma-
jor Rutba agora poreni Cumpre-nH: dar V. hxc. as copias nmeros 1 e doOfhcioe
mappa que era ao roe envwu dito Mejor; e
d'elles vei V. Exc, que os rebeldes mor-
tos cueparO a ib e os presinenos laiuluai .1
1, aiem de 44 mulftres e 67 meninos
d'ambos os Sexos.
Em attenco a que a Columna marchara
sem mesillas e que pelos allaques e 1 \-
ploraioes as mallas os Soldados se acha-
vao efjriap.d.s, mandei retirar para esta \ 1-
la o dito (Major, ordenando-itie deixasse
destacamentos em S. Pedro, S. Benedicto,
e liurili ; e logo iiz saiiir o Major Ignacio
Pinto d Aimeiua e. Lastro, cora 189 pracas
do balaiho de G jNaciouaes destacado lo seo
Cominando para faxer explorayes diarias
desde S Benedicto ,' al l'cunas pesia
erra .., o distante desta Villa 6 legoas, de-
.terniinando-lhe se icgulasse pelas luStruccoes
copian. 6, pois que lie real achaiem-se os
re eldcs dispersos em nao pe "tieno atunero ,
pel.,s grandes maltas que circulo os lugares .
oue lurao balidos, e mesma pelas I
desta Sena. lapjbemj em viuu.lc de re-
quiMcao do Jui de Jireilo interino d 1 Gran-
ja lhciu copia n 4 zaahir boje as t ho-
ras da manila o Capitn fwaooel Pcicira da
Silva, com huma partida de 6a pracas em
diieitura ao lugar denominado Remedio,
onde me diz dito juiz de Diicilu se aclia o cu-
jniuuzo rebelde boiningos Peieira de \ eras ,
e ordene ao uito Capila., pelo OlfaciO copU l.
5 quedevoita do mencionado lugar Biesse
xploracoes, como ver V. ixc. deta mes-
mt CCia Uutra partida ccn.maudada pelo
a. c lenle Antonio Joaquim da Silva Tam -
Luriru de 90 pracas 6* WfiUir pela -Miada
do Asaimim com ordem de entrar no Muni-
cipio de Pe.acornea e wollar explorando pe-
la Estrada das Palmeiras do lenerrte Coronel
Eraiicisco Lopes Freir am de perseguir,
e capturar se possiwl lor aos rebeldes que
pa.a aqutlle lado se tero evadido.
^ Vt3se datilada coo.a I. uef O Major
Rocha que m.is de 400 rebelde de.ics
peiiaf4odarm*dos, e .bavao reunidos
nobur.U eaindaoinliluiado L-heie Simao
Alves Bal boza e.pe.ava soccor.o dosseuscom-
paice AulOUlO iWaiiiia Cabial, eiedio
lex.adriuo, pera u.ilhoimenle poi
pialica o plano da tomada desta Villa rtfl-
tBT^; 1 1111.....utmmmmBamm...............nnn-na
ja Sobral, e de se hirem aglomerar na Sor-
ra Berruca onde tinitSa correspondentes:
tuilo islo be armado pelos prisioneiros c
por aquelles que se tem apresenlado : por
tinto sendo de presumir que a maldada
desses salteadores aihda exista intacta, lenh 1 se'piwto o iniraig >
tomado tudas as medidas pira Irn uilisir e-i-
la Comarca e extincio dos rebeldes afm d<
ficarem at forras do meo Commado aptas pa-
re defender a outros pontos desla Provin ii .
pois que as morles perpetradas no Tenente
Coronel Joze Leo da Cunta Pereira e
irmao Sabino, no Municipio de S Bernar-
do das Russas e o inslenle OtEcio a V.
Exc dirigido pela Camam do Crato quecorre
impresso no Crrelo da Assemblea Provin
sSo documentos aulbeitticos para rae con\
cer que algum trama occul oseacha pre
ditado pelos inmgos da ordem, e datran-
quilidade Poblica,
As mnllieres e erianoas aprehenlft fi
destribuir por pessoasdesta Villa, al qm
V. Exc. me dele'rnrine o que devo fazer del-
tas ; esta medida loi por mim adoptad 1 em
razao de nao fa/.er com ellas bum nao pequ -
al.Mima Torca de Espartero eO'Bonnell siriJo
piiiilrt n iniraig)
(i), Periodiro dos Pobres da i'i de Junbo.)
Temos Polltas rl Va Iri I al < lo c irn
\ Familia Real linha chejjado no dia it a
Catal iid '
O encontr do Reneral Concha o-i n inl-
1. H '! i. demos noticia toi de rnuiln
im lortancia comosever pelosoffi -i n abai-
xo transcriptos.
Cpilanji General de Cistella a Nova
Kstado maior. Exm. Sor. t) Coramsn-*
i le ( 1 I i i ara com d ita de bo-
je me diz m"i de :
.ooo infantes, e qu aeu'i Soo> cavall luo,e Vie'ir* le 4im, D-pi-
perariio hft Mancha ou airaii alm qui 1 irw liOyeheda tiwerenri d-
rat Coheha tinhi sabido na antevespenlsennenhidi m'iMra? Overtr-i denominad^
*nrr8alaseda: equesejul ia |ae --NOS EXAND11LVA.- fiar Brinci:rtjo
divertini :,: om .i muila api iu II 1 peci em
Sai-tos, que -; intitula-i-O I.JLil'l l> '.
SABOl VOGramle nereciuieulo que tem
la peca fi > le nbrar os ben -
. naoia-aprexent blico lio benigna, e Ilustrado, que nao
1 :>: ir 1 de I ir -.-\> les etlngi >s. Po
: 1 ra Peca executar-se- i mii rica Over-
: intitulada.OS IJDIS FIG\ROS.
id'>o divertimentu com a nova Farca
ie denorairtt PE )R0 V1ALAZARTK -
ile esle o divertiineulo qw os lienefciados
( :i a lio ir 1 >, a quem impiorj prtttecij, protestaa-
Exm. Sur O Coronel chefe d'estado maior hum eterno reconhecimeolo.
le Commandancia rjeral desta orocincia a
:! ('." ica e A Ib tecle n "'; 'io d'honlem
ncaho de receber, entre outras cousas ,
roe di ole
Uoje, as alturas de Oldemira forSo ba-
CLLEGIO PERNAMBUCANO.
i1'. VISTA aOA U4 H.TERR0 Ti." ().
OCollegio Pernambucatio encerra cu sen
seio todos os preparatorio* que 1 lei exijt pa*
;a as Academias de Direito e da Viedeeina do
por as tropas da (runlii queeommanda
o Sor. Coroman I l d tas provin ias ,1 Imperio asstm ernn > para us aim ios que
no despendi ; Fazenda Publica milito
prjnciplraente as circunstancias em que nos a raecaicapianeada por Palacios que. vindo sedeslinSoao Commercio, desd-s prio
ai hamos.
Cabe aqu dizer a V. Exc, que lendo
mandado pagar ; fo ci que marchou con o
Major Ignacio Pinto euque marclt u como
Capito Pe eir a Ca pe ii o li.n d > correnle
mez, gmente resta na I aixa da P
bnra con (o cento o tantos mil rea cuja
ira pagar
,pd
Letras
U> proft?swres d s diversas aulas sao de um
me: il 1 reconheei lo.
\ s' ) -I i.
1 p iva p 1 "i a <"t;-.i (!; Bu
fim de se reunir <>:) Halmase i 1
Oresultalorlesla-marchafoi azerem-se
i:4oo prisioneiros e grande nu (ero de mor-1 Os etatntos do1 Collegio sao francos ao pa-
los: anossa perda anda que nao de consi- w!co a q*quer hora.
nao pode calcular se ao certo. Sr-ares d Vrevedn
O Senhor General me determina diga a V.
quantiamal chegr para pagar ao BatalhojS. mande que romediataraenie venbopara
de 1." Linha eCompa'nliia de AHelheri a este ponto todas as forjas que abi pusso re-
Etpedeai aofiro deste mesraomez? estn- unir-se, as quaes unidas com as que aqu j ,- \ mil,],a 77 do .,,-,...,,,. a rinda
doos soldados pagos at o fim de Vlaio so- exislero roais duas rompanhias que se deixao Roda a po.rta do Juu de Oireiio .lia.'Vari
mente pelo que digne-se V Exc. d ir pro- para rase effefto deveri 1 c radu*ir para ahi j0 ve| por ag -, |l0ras ,[, tarde se ba ar-
videncias para ser remettido algnm numerario os re ridos 1 \oo prisioneiros. rematar impreterivelmente o Brigue denomi-
a fim de ocorrerao menos ao pagamento daE- Todo o que tenbo a honra de commumear na(|0 Pernamburauo forra-lo de cobre lodos
pe com o qual he-que os Soldado se ali- a V. Ex. para sua satisfaco e para que se os seus pertee^ que c^nsto dd Escripto
entSona prsenle Campanil sirva lef,1- ao conhecimenlo do Governo de ^ue M tPha em modo Porteiro.
.. accrescenlando que nesta mesma tarde 1; estrangeiro muito conbecido de-
a a de Sigaenza com o iei^ aluiir um 1 sala com um quarto de al-
ma caza deptssoacipaz rio h.iirro de San-
neniad na presente Lampan na
e iodos os pomos el .s Frecheiras me pe- > M- .accrescenlando qu
lera destacamentos ob forcas exploradoras fhem |! Cid .de para .
u con- im indicado nesle oflicio.
)dosos.pontosaquero do larnahiba desde Secretario dEslado e do Deapacho da Guerra. ja.9e a prensa do Sor. lcito.
Villa deste no'ne at o Pul se act,So com Uverno Pulilieu da provincia de buadala-| ,. Q ,Pm sUnci u querer looj rs. api-
estaca men. os sendo muitos no Municipio jara Exm. Sor t\este momento, que rosdando de penhores odroe prata : dirija-
a Parnahiba postados por etle 'ilo na Moasdoze do da, receben o Administrador 5l!,, ril., do ogo sobrado I). it>, ao entrar
todo-
a
.'.
da rarnanioa pos
volia do Cocal alem
(.i| ipilo na ''"''- "" '"" lewneu g nuaiininrww sea ru 1 ao rogo sonraao u. 1
d que roe diz que os princi.ml de corrers desla cidade urna com- do beca do Rozario lado direito
munica o do .le 5 50enia tt qual participa I ;- A pessoa que precisa de cem mil a u-
em do
Parnahiba
rebeldes passaro para alen 1
i Os Teneules Coronis Irantisco Lopes que o General Gonchadestruiu nos campos ue ros da a por cento ao mez sobre penhores de
Freiie, desta Villa Luiz Teixeira de' Molnrf c/.'^"f ? ^'^^ .3^._!" -y-o jlirij .-^e ao ^PT^daMoi-V.sta ve.,-
cas do seo fc.s.,uadrao ; nao menos se lem |rii fi (K. Jllnh;, (i(! l8j0..__
prestado o Comroamtanle da CQjnpaabiaau- J_ d(j U],^[Uil __
x.bardo Indio de S. Benedicto Lu. Jota de ^ UfQ ^ Gn,,,; M lt Pc.
Miranda: a todos louve e agradec sen, ,J,
, niiisula.
bons sen 1
A miriba enfermidade continua pois que
desaparecendn a febre, fo subsiitaid* por
humasen io pe lo que a nada tem ce-
dido e como eu leucionasse ;'. a tilla ue So-
bral para observar mais de perla os nimos
po do auno vndoiiro ; quem se adiar neslas
I circunstante is annuncie
Preris-se alindar rluas pretas para
ven ler azeite de carrapalo a larde p ig indo-
Bo rs de cada pataca : q'Uei as llver an-
nuncie pira ser procurado.
Preeisa-se abigar urna casa frrea ou
sbenlo par.i pequea familia n io se exi-
0 Reitor do Seminario de Olinda convida gindo ras: quem tiver annuncie para ser
[ ;;!o de >"] le Jun!o de ti'.o. J
LOTERA DO SEWINaRIO.
LOTERI v i)) THEATRO.
i J 1 crrante mez principia o paga-, lenda baixodo sobrad.nho que tem
men!) dos Premios sabidos na extraccaoda 1
a.-parle da 5.Loieria do 'fhealro, das Arremia_se uin 9t0 C0ITl urni (1;
oras <11 manhaa ao or.-i 1 dia em caza do
ente, retaceo dos rebeldes pesioneiios ,
os quaes remetterei a V. Ekc lojo que ebe-
gue ao Sobral.
Deoa Guarde a V. E\c. Qu om-
roandoem Chele das Poicas em Villa Vj^oza
2.| de Julbode 18 u
lllm e Exm. Sur. Doutor Francisco de resr,ectivoThesotirairo liento Joze Alves, em
Souz Martins, Presidente desta Provincia. a ruadaCadea velha cojo pagamento con-
Fraiicisco Xavier Torres, Tenante Coro- hnlWr a aer feilo rerfularmenw noadasaj ,
oel Commandanle em Chele. e uH e'deste di 1 era diante as quartaa e Sab-
[Uo Deseseis de Dezembro) bados de todas as sem 111 .s
Oslilheles da i. "-'parle da f.aLotera ,
. rodas ..ni 1 > iro| relervelmente no da
ai de Selembro prximo futuro aebao-se
, as Li > Sur. Alan oel
dvex da Silva r Vieira Cambuta em
a no Rairro do Recife, e no
de Sanio Antonio natdos.Snrs, tastoe Cos-
i,,, ,11I0 Livr. n uto e .1 uioel Al-
f^ 1 luerra na rus No
H
Montejro boa pira se passar a festt, por loos'
rs. pelo lempo de um auno ; na ra do ara gao
laiu-
Noticias Estrangeirag
II;. 1 MHi,
Folhaa ale 1 > do correle. Na sesio d
ti receberio as duaa.Camaras [larticlpacies
d Ministro daGobernaco de lercheg-doa
Familia Real a Tprija sem po*idde ra 1
pera. Segundo o itinerario derem cbegai 1
/.ii'i ;o/a no da I
Uuia caria de Cuenca de Q diz qu- toda a
, de Cabrera 1a para aquella provincia ,
1
; l ;;) Dl.i 6 DE AGOSTO.
riSi^k^S^KiSiS a 1.....hk* m......a....... *......1
as me-
Ihores casa de campo no principio da estrada
dos a lili dos por negocio muito vauUijoso j
quem o pretender procure na ra 1 la-
ran ;eirasIcasa da viuva do Cirurgi Peixoto.
BjST Precisase de um borne. 11 ile meia ida-
de c de boa conducta para caixeiro de um
engenho distante desta praca 8 legoas; a quem
convier procure a casa do r. Carnero da
Cunha na ra da |
OTO Sr que di' 1 .to Sr V. F. P. uns brin-r
eos de esrieguillia para empenbar na mj. do
abaixo assignado pelaquaiitatfe oooo*, desi^e
Janeiro do correlo dizend que os tirava un
prasO de w.n eiej e coi > anda ni > >; tirn
e uea pagou os juros roga-se baja quanio
.tules de o l'azer quaodo nao ser publicada o
sen noroe p ir eslenco. Mauoet Jos da Silva



DIARIO DE PBRNAMBCO
3T Para publicar-se as obras abaixo de-
clarada dn Caliendo Fr Caneca roga-se por
tanto aosSrs. amantes das letras contubua
suas assignaluras na ra do Livraroeoto so-
brado D. i4 taboassynopticasderhetorica,
urna grande coleco de versos dita dita de
sermo'ens, o itinerario [ fiel ]. voitos de geo-
metra de Euclides ditos de lgica de Je-
uuense o espelbodas mu'.heres formosas
ty Quem tiver para alugar urna casi ter-
rea cujo aluffuel nao exceda de tfooo mensa
es na ra da Florentina ou nos seus arredo-
res ; annuncie
tsr Quera precisar de um rapaz de idade
de '4 annos para caixeiro de loja de fazendas
ou ferragens annuncie.
sgr Quem achou um bonet de menino da
ra das Cruzes at a ra estreita do R;raario
traga a esta Typografia que se dir quem
he o seo dono.
tsy Quem precisar de urna senbora viua
muito capaz para ensinar meninos e meninas
fora desta praca a ler escrever e contar
com perfeii o e juntamente cost bordar ,
e irammatica portugueza ; dirija-se a ra
do-Padr* Florianocasa terrea D. 17.
tsy Tiasnssa-seachave da loja P. 16 da
ra estreita do Rozurio com sua armaco to-
da envidrassada propria para qualquer es-
tabelecin enlo ; a tratar na mesma
SST Quem
as negras p
rs |)or rana
dro por cima da loa de livros.
secundo canudo tem em baixo a chave de
sol sustinido, urna lasquinha de madeira
mais branca e os buraquinbos das chaves
sao forrad" tambera de metal. A outra tam-
bera de el. :om bomba aros de marfim ,
4 chave* de (.rata acl.ave de sol sustinido
est mal apregada eslaudo a primeira em
tima caixinha de madeira e a segunda em
bolsa He marroquim verde ; a quem ellas fo-
rem offereeidas queira fater o favor de as
tomar e podendo prender o portador he fa-
vor e se dar >o,ooo a quem isso izer ou
dellas der noticias recebendo dita quantia
da mao do dito Gusmao.
SS^" Previno-se a todos os devedores do
fallecido Fr. Francisco do Sacramento Brainer
tS-Uma carroca nova bem W*^*V^**M*J5^!X!*
podendo andar com um ou dous cavallos e
com os seus competentes arreos ; na ra ve-
lha armazem junto ao tanque do Snr. ( ato
tST Tres vaccas paridas dando bastante
leite mui gordas sendo das cabeceiras da
Parahiba ; no largo da praca da ludepen-^
dencia hoje at ao meio dia
tss- Pannos de uho infestados e nojiens ,
roeias de linho de p grandes lencos de seda
preto de todos os tamanhos e de todas as cores
para mo urna caixa de prata os desterra-
dos da Siberia o dote de Suzaninha e no-
vellas escolhidas ludo por preco commodo ;
na ra do Fagundes O. 5.
OT m selin com seus pertences um ta-
Heligioso Franciscano do Convento de S An- lim cora pasta e espada, urna cana urna
Ionio desta Cidade para que nao paguem a barretina um bont ludo para cavallaria da
pesson alguma que nao for o Reverendo G N. J na ra do Crespo D. 7 lado do norte.
Guardio do mesmo Convento a importancia =9 Um cavallo de estribara de bonita
de suas dividas ; porque leudo sido tirados figura muito gordo desembarassado de-
- -. i._i._j i- e dous bois mancos filhos do
da sella do mencionado fallecido Religioso to- baixo at meio ,
dos os seus papis e entre elles o titulo de pasto, por preco commodo ; na ra de agoas
seus crditos acba-se o Convento que lem ; verdes sobrado D. 10.
iiiquestionavel direito a todos os bens de seus 1 C7* Um escravo de meia idade porem ro-
Religiosos a demandar aquelles que assim busto ; na ra do Livramento D. 7
taes papis bouve e para que nenhum dos >. s:7" Hotins ac Lisboa muito bem feitos a
devedores dosillo fallecido Religioso, possa doze patacas o par, aglaias e velas lUsllCM
alegar ignorancia ao acontecido 1 e boa f em de todas as .rossuras para curar carnosidades j ^ Na ^,,1,, o Livramento D. 34 <
1 agoa no pocinho da panella ; na ra de agoas
verdes cas-a lerrea D. 37.
ss~ Urna negra de angola de idade de 14*
annos, com principio de eoslura ; na loja da
quina do beco da Congregaco D. ai.
ssr Na ra da Florentina sobrado novo
ao p da mir, urna secretaria nova um
barco de angico com dous colxoens em meio
uzo e dous cortinados de cassa no vos.
BJT Taboado de pinho americano de todas
as grossuras e larguras dito da Suecia de
urna a tres polegadas de grosura dito de
orro prodrio para fundos de barris de meia
polegadaij de grossura tudo de superior
qualidadee por prego commodo; no forte do
raatto armazem do Vianna.
t^> Estojos de navalhas de boa qualida-
de, pedras de fiar canarios de imperio bons
cantadores e dous canarios msticos; na ra
estreita do'Rozario-D- lt.
OS" Bons passaros ; na ra do palacete ca-
sa junto ao lampio e defronte da obra de
Jos Maria.
cr Urna molata de bonita figura de ida-
de de 18 annos eneomroa cozinha lava
roupa e um negro de nacao, de idade de
20 annos de bonita figura ; nesta Tupogra-
proveniente de fazenda assignada pelo Sr Ro-
e vomitorios de la roy macass perola ei"asaee*Pc
, finas, compassoscom lira linha e caetas para
ci
d
que ten ha pouc
va D. a6 no lerceiro andar.
rija-
do certos, queesto dadas as providencias a cima 7
52T A pessoa que Um em seu poder urna tal respeito. Jos Antonio Pinto. K2T Um carneiro mocho acostumado a car-
carta viuda do Porto no Bcigue Maria Feliz v ar Precisa-se de duzentos a tiezenlos mil regar menino ; no pateo da ribeira O 5
para Manoel da Cunha Guimaraes Ferreira reis a juros cun boa triua ; quem os quizer
tenha a bondade de entregar ao sobredito, ou dar annuncie
declarar a sua morada. I.-------.------------;ry V7~.
C9-A'uga-seum preto para qualquer ser- A VISOS llliiritl tllOS.
ra da praia armazem de iManoel
W Duas canoas urna nova que ainda se
acha no estaleiro que carrega uoo lijlos
na
viro ; na
PARA O ARVCATYo Patucho Nacional ra engarrafar, ou para casas particulares I bastante cUrtas; quem c> pegar leve a1 ru
de soma uuimaraes "^7 ., n -,- j n.r 'mundo novo em casa de francisco Jos Vi
SST Quem annunciou precisar de um ca- Laurtntina hrasileira de que he Capilao por preto muito commodo ; no Kecile aima-|_.......;c_ _,
xeiro para tomarconla de urna venda por ba- Antonio Germano das Noves, pretende sa- zem por baixo do Sr. Vilas Boas assim como
lanco queira annunciar sua morada hia com brevidade poa ter parte de seu car- palha de carnahuba
y Pieiisa-se de urna ama de leite; na regamento prnmplo ; quem quiser arregar |# Potassa Russiana de primeira qualida-
ra da moeda L>. 14 ou a fallar com Fir- ou ir de passagem para o que tem excellentes de, por ser o verdadeiro perlace e muito
mino Juse Felis da Rosa commodos. dirija-se ao seo propiietario Lou- nova ; na ra do Vigario n. i5 escriplorio do
%SF" Quem quiser alugar um preto boa renco Jos das N'eves ra da Cruz n. ix. Coronel Menezes.
carreiro e muito possanie e ptimo para PARA O ASSU' o Biigue Brasileiro S. tS3" A Sumaca Livramento Feliz, chega-
ndarrom cariocas, dirija-se a ra de agoas Maria Boa Sorle Capito Jos Joaquina i- da prximamente de S. Miguel das Alagoas ,
verdes sobrado D. 10. as dos Prazercs recebe carga a frete e passa- muito boa e nova de 60 toneladas ; a tratar
$3^- Aluj-a-se o secundo andar e soto da geiros e saldr com brevidade ; quem qui- no forte do maltosarmazemde Joaquira Fran-
cesa da ra nova D. 19 lado da Conceico sercanegar, ou ir de passagem tntenda-se cisco de Alem.
o qual tem itiito bons commodos ; a tratar com o dito Capito ou com Jos Gonsalves tsr Urna canoa que carrega 900 a 1000 ti-
no mesmo. Ca>co na ra da Cadeia n. 45. jlos de alver.aria grossa bem construida de
cy No dia 16 do correte desapareceo do- PARA O CF.ARA' >ahe im>retejive*mente boas mandeiras com crreme de ferro, ou
us carneiios sendo um maior oue outro-, quem no dia 28 do correte o liiate Flor da Laran- troca se por um escravo, a dinheiro on a pra-
dellessoubei eos quiser restituir dirija-se a geira forrado eencavilhado de cobre, e de so; na roa da praia sorra ra do Cantal.
ra nova L) ijen que ser gratificado. primeira marcha lem quasi toda carga prom- cr Uma casa terrea com bons commodos
tsr Nodia i para ai desapareceoda praia pta ; os prelendentes dirijj-se a ra da ca- para ama grande familia com bom banhei-
iunto a serrara do Cardiul um cbaprode deia do hecile loja u. 17 ou ao Mestre Ber- ro e um grande parreiral ; a tratar na ra
auiarello com a marca AV e um dito de nardo de Souza bouto. do Crespo U. 4 lado do norte,
louro com a mesma marca e de io palmos --------------------------------------------------------*3T Urna parte de um sobrado de dous an-
eada um ; quem der noticia delles ser re- JL e 1 1 O dares sito na 1 ua larga do Ro/.ano D. 7 a
compensado ---------- ----------------' tratar no atierro da Boa vista fabrica de cba-
jsy Quem precisar de um portuguez ofH- ssy George Deane & Companhia fazetn rulos O. l.
cial de pharmacia dirija-se a ra direita leilo por inlervenco do Corretor Oliveira tsr Urna venda no pateo da S. Cruz, em
botica n. 5o de um bom sorlimento de l'azendas inglesas; bom lugar ; a tratar no atierro da Boa visti
Sjjy l'recisa-sedeum bomem para feitor quarla feira aO do corrente as 10 horas da com o Sr Lagoa.
de um enpenho distante desla praca solleiro manh em ponto no seu armazem ra da al- CT Urna canoa nova bem construida e
ou casado com pouca familia ; no Leco do pe- fandega velha. ptima pira conduzir familia; alraz dos War-
xe frito venda L) 4. tsr Que faz Joo Rernardino de Moraes e tirios Cosa terrea de 3 rotulas verdes.
V3- Quera annunciou querer alugar pre- Castro no da quinta feira 27 do corrente XST Superior sal do Assu. alvo e grosso,
tas para venderem azeile dirija-se a ra de S. de 20 sacas de arroz de vapor [ em lotes j por a bordo do Patacho Laurentina Brasileira ,
Bom Jess dos Passos L) 1. conla de quem pretencer no caes da alian- fundiada defronte do trapiche do algoda*o ; a
S- Aluga-seoleiceiioandar do sobrado dega na poi la do armazem de Antonio Joa- tratar na ra da Cruz n. 6a com Lourenco
ra ra da moeda defronte do dea. 14 t a jquim Pereira Jos das Neves.
tratar na la o Vigario 27. t&- Sexla feira 28 do crrante as 10 horas tsr Taboado de pinho a 40 r%. o p esco-
tjy Precisa-se de urna creoula forra ca-j da manh, os credores encarregados da li- lhido de todas as larguras ; atraz do thealro
paa e de meia idade para ama de urna casa I quidaco da casa de 1- rancisco JN unes Cor reja; a tallar com Joaquim Lopes de Almeida cai-
de pouca familia ; na ra de Horlas n. la no Adour & Companhia Lenoir Pugetoi C ,,xeirodoSr Joo Vlatheus
e Thomaz de Aquino Fonsesa ; priucipiao [ e r Urna vdrassa para alcova feita de
toutinuaro ] a fazer a venda publica por amlelo com 1a palmos de altura e 10 de
inlervenco do Corretor Oliveira e de acor- I largura e com o vidros inteiros ; na la
do com dito Concia de todas as fazendas da ; do Fagundes sobrado que foi do fallecido Rau-
loja e alguns outros objectos d'este na ra I gel.
indar.
primeuo a
sjr Precisa-e de urna pela escrava, pa-
ra o servico de urna casa de familia ; quem a
quiser alugar dirijase a ra da senzala ve-
lha casa que faz quina paia o beco do por-
to das canoas n. 4 ou annuncie para ser
procurado.
fST Quem precisar de um caixeiro para
venda diiija-se a ra de S. Theiesa n. 14.
S3T Fui tai o da salla dos caixeiros de An-
tonio do Silva Gusmo, ua ra do Queima-
do du* tlaulas com os signaes stguinles;
. Miau de bano coa. bomba, aros e 4 chaves
lie piala, advertindo que osaros sao lavra-
tfiov eoscavalelesonde eslo apregadas as
clia es sao do mesma madeira da flauta ;
1t.,. o i.riii.triro canudo IwJo forrado por den-
iu dcmeial e no Uitsuio canudo lem urna
jje ibecom flcrwdepiau apregada em 1-
i. ci t\m o buiwo u tluioa cadura no
nova defionle do oito da Igieja matiiz de
S Antonio.
Compras
tS3T L'm jarro e hacia de porcelena e um
cotdo de ouro bum em eilio ; quem tiver
annuncie.
Vendas
tsy Urna escrava de idade de 16 annos
engomma cuse cb faz rende cozinha ,
e lava de sabo ; na ra Direila U. ao lado do
Livrameulo,
CS- Desapareceo no dia aa do corrente da
otaria do Sr. Carlos Vtartins de Almeida, sita
no Monteiro um negro bucal, alto cheio
do corpo cor um tanto fulla olhos peque-
. nos sem baih levou vestido calcas bran-
e a outra em meio uzo da mesma carga i na, .
, 1 m icisuia, camisa de madapolao rota, colete
ruada praia serena do Marroquim. wu|, w u 1 1 u-
. 1 1 u ^1 :. ,: preto chapeo de palha de copa baixa beiras
Mr y lidio do Porto em barris, ptimo pa- 1 r r r >
ra do
iana,
que graticir
tf Fugio no dia a de Fevereiro um es-
cravo creoulo de nome Manoel cor retinta,
cara redonda e com alguns signaes de be-
chigas este escravo veio da Parabiba e su-
poe-se ler fgido para aquelle lugar na com-
panhia de um cabra captivo do Sur. Francis-
co Martinsde Lemos que iugio tambem no
mesmo dia ; quem o pegar leve a ra da ca-
deia casa de vlc Calmout & Lompanhia, que
gratificar p,enerosamenle.
tar Fugio no dia aa do corrente um cabra
a cabjcolado de idade de 4 auuos altura
recular falla bamba de nome Servo an Ja
vestido a maruja ,.em que he oceupadov quena
o pegar leve a ra da Moeda 11. t.\ 1 a Firmi-
110 Jos Felis da Rosa que gratificar.
53^" Fugio no dia a6 de Julhodo correnta
um molato de nurae Leo e de-confia -se que
mudou o nome para Antonio de Figueire lo ,
de idade de aa annos official de sapaieiro ,
com calos as mos estatura regular cbelo
sollo olhos pardos e grandes denles podres,
nariz afilado desconfia-se que fugio para a
Paralaba ; quera o pegar leve a ra do Li-
vramento U 9 que ser recompensado
427" Fugio uo dia a do corrente pelas 7 ho-
ras da noile uinn negra de naco rebollo, de
idade de a4 annos pouco mais ou menos, le-
vou vestido azul com flores amarellas, com
argollas de ouro pequeas as orelhas, tem
muitas marcas tas costas de signaes da naco,
bastante picuda de bixigaj, nariz grande, ca-
ra larga, toma tabaco, algum tanto cheia do
corpo, de boa estatura, meia bocal, lem no
peito esquerdo a marca MR que pouco se per-
cebe, um p mais grosso que outro, e por cima
do lornozelo urna cicatriz j secca pela parte do
dentro; a qual desconfia-se ler sido desem-
caminhada por um prelo, por ter conversado
de dia com ella, e por iso roga-se a todas as
Auctoridades e capiles de campo de a preen
der, e leval-a no beco da lingueta, venda de
Joaquira Joze llabello, que se {gratificar ge-
nerosamente.
S^3 Um bom escravo com muito bonita
fi;;ura de idade de ai annos bom canoei-
10 e cozinha o diario de urna cjsa ; na ra
estreita do Rozario 39.
w Lma esclava de bonita figura cozi-
nha bem lano de lomo como de fugo e la-
va de sabo muilo boa coiupradeira de ra e
vendedeira ao comprador se dir o motivo ;
na ra direila no segundo andar do sobrado
defronledo beco do Serigado 'J7.
fcf i escravas mocas e de boas figuras ,
urna dellas cose engomma c cozinha, urna
dita de Jo annos de idade por 34o,ooo cozi-
nha e boa la vade ira um moleqne e urna
negniiha de idaue du y 3 anuos casa aun I
Jluviuieuto o Porto
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 24. i
COTINGUIBA 6 dias, Sumaca Nacional
Conceico de o, tonel. M. i home Jos
Al ves equip. b carga madeiras.
HAL1FAX ; o4 dias Brigue lnglez Tre-
aspier de ia4 tonel. Cap_, Wliam Hu-
tahiags equip. 11 carga baculhu
Me. Calmout 01 Companhia.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E5CMFGAP2_4B9R9Y INGEST_TIME 2013-04-12T22:02:06Z PACKAGE AA00011611_04730
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES