Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04672


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Afino de 1842.
Sexta Feira 10
14do sor lpade .le no metmo, ; ,1. B0SS, prudeaei. modersof,,, e tr-ia
italianos como prwo.p.au.o, e *,. apelado, cum ..Imir.rio Vnt.e .. RmCm !
"'* (Proclama^iu da AssembUa Ger.l -lo rtaril )
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES
(i rfaona, f ara.!.. < "od* do Norte MgaaJtM e ses.a* feir.s.
Houii iflatulHin 'Je 24-
Cibo Sf tiiini.m Rio Formoio. Pono Ciro Macei AlaroaS no I, ,11 21,
Pjje 13. Snlo Anta quintas fcrs. Oliuda todo* s dlM.
DAS DA SEMANA.
ij S*g. Nol*rto II. Chae. Aud. do J. de I) di 2. r.
/ jftKf. fiofcerlo Ab Re. Aud. do J. de D. da i. .
S gjart. t. Stlualinno B. Aud. do J. de D. di 3. t.
Quiul. as. Primo e Feliciano Mm Aud do jais de D dn 2. v.
.0 Se'. Margarida R. Aud. do J. de D. da 1. y.
de .Funlio.
Anuo XVIII. N. 12.%
$*. O DUrio |uil.li. a se todos os dita qae n'io forr-m Santificados : o pren da assignatura bn
i "" ""' r<"'s '"'r ll",'"le' I''-"* adanttdos\ Ol ttimnciot dos IssigBaaiei lo inserido-i
ti < i'r.lllii i> iw llitC mi. 11 m4b fjti.itn IH i.i ilc *vl 1 M 1 ....* Iial i.. J_________
eni si
rr.iiis c os dos que o n.io torea rusto de 80 res por liaba, Aa mclaaMeOct deiei
dirigidas cala ryooerafia rus das) Critica I). .'!, oaa praea da Indepeadaaeii laja de livi
Numero 37 e 38.
Cambios no u i> dkjiwho.
Cambio sobie Londres 27 d. p, 11'.
ii l'ari ISOrfisp. franco.
ii Lisboa '.).> por ICO de pr.
Oimo- Moeda de 0,400 V. 45,400
N. I.i, 200
de 4,000 S.fiOO
Futr ratacftei
1,780
l'inTt Peros Cnlumnares 1,72*
Meiicanas -t .'lUt
""una ,38(1 a .OW
Moeda de cobre 4 por 100 de descont.
Deacontud bilb. da Alfaadega i\\ par Hm
ao me t.
dem Je letras de boa* Tiratas le le*.
_______. *i
P1USES DA I.UA ISO MEZ Ol J.MIO.
H Sab. s. Btrnabo Ap. Re. Aud. do J. de D. da 3.
, Do*. J. -fciio de S. Facundo, s Onofrc
i.
Preamar do lia 10 deJunho.
i." ali korat e (i m. da nianl.
2. a (i horas e 30 m da tardo.
Unan, mu; a I -- as 'l huras e 32 in. da marili.
La Nora a S-- s 7 horas e .i.i ni. da itrd.
Quarl. rete, a Li is 2 hurta e 33 m da tnrd.
La cheia t 22-- s 7 horas e 2 ni. dt lard.
I> I \ II1
I>E
ADVERTENCIA.
No Diario
Pernambuco
N.. .22,
-Pag.
artigo Diario
i col. 2 lindas
de
10
amito do corceo o systema Rep- asenta-
tivo leia-se <> ama o de coraran o syslc-
ma Republicano.
---------------------------
PARTE OFFICIAL.
MINISTERIO DA GUERRA.
lllm. e Exm. Snr. Podendo acontecer,
que as noticias dos novos aconteciinenlos de
S. Paulo tenho chegado a ssa Provincia des-
figuradas julgo conveniente informar a V.
Ex. da verdade dos fados.
No dia 13 do correntc por occasio de
dar-se posse aos Empregados nomeados para
execugo das Leis das reformas levantaran-
M era Sorocaba 200 a 500 homens armados
para se opporem. No dia 17 fui ali procla-
mado Presidente da Provincia Rafael Ihobias
deAguiar, e alSemlt, onde entraran
120 homens a cavallode Sorocaba : tentaran
hir sobre S. Paulo mas como o nao lizera
ate o dia 21 j ali nao poder entrar poi-
que nesse dia chegou o Batalho 12, eo Ha-
rn de Caxias devia entrar ali na imite de 21
para 22. O Governo j previa este aconteci-
iih'iitu : por isso chegando aqu a noticia no
dia 10 pelas i para .'i horas da tarde no dia
17 pelo meio dia sabio urna Barca cora du-
zentos homens do 12 do Caladores, e s \
eslava sahindo pela barra fora o resto era mais | contrario,
tros barcas : o Batalho leven mais de ('()(I
pravas. No dia ISembarcou para S. Sebas-
las pelos esforgos da maioria de S. Palilo ,
que se tem manifestado a favor da ordem :
devendo ohservar-se, que como consta olli-
cialmente os revolucionarios se servirn do
nomo do Governo remirado os Rala Hies do
Guardas Nacionaes a titulo de darem posse
aos novos Convnandantes, e foi depois de as-
sim reunidos, que sua frento lera urna
Proclamado, chamando-os a i evolta : mas
muitos se relirarao Io?o e nao tem podido
reunir grande forca. Era taes circunstancias
he bem de esperar que em breve se veja suf-
focada a rebelda naquolla Provincia.
Dos Guarde a V. Ex. Palacio do llio de
Janeiro, em 20 de Maio de 1842. ss Jo/e
Clemente Pereira. Snr. Raro da lloa-
Vista.
LE. N. 105.
CONCfDE UMA LOTERA A IRMANDADK DE NOS8A 8E-
.NHOIU UO OL'ADEl.UPK DE OLINDA.
O Dar o da Boa-vista Presidente da Provin-
cia do I ernamhuco. Fago saber todos os
seus habitantes que a Assemblea Legis-
lativa Provincial decretou
nei a Le seguinte.
c eu sanccio-
Artip.o nico. Fica concedida irmanda-
de de Nossa Senhora do Guadelupo da cidade
de Olinda urna lotera da mesraa somma e
pelo mesmo lempo que foi concedida gro-
ja de Nossa Senhora do Livramento d'csta ca-
pital.
hco derogadas todas as disposiees era
tio o Ratalhfto 2 de arliiharia a p armado de
Caladores cora duzentos homens e a 19 em-
barcou o Baro de Caxias que depois de vi-
sitar S. Sebastin seguio para Sanios e de l
para S. Paulo. Por torra inarchou 18 %
BatalhSo de Fuzileiros, que deve achar-se
hoja em Lorena. O Batalho Catharinense
forte de mais de 000 ptimas pracas havia
principiado a marchar de Santa Catharina no
principio do corrente, e por Ofllcios do Pre-
sidente devia estar na Coritiba ou Villa do
Principe a 14 o reunir-se logo a elle o 1.
Eiquadra de Cavallariade S. Paulo. Mui-
tos Olliciaes, e armamento para mil homens
de Infantaria e 500 de Cavallaria equipa-
mentos correantes,- muniges da guerra ,
fardamentos, e botica lem j subido para
Santos.
E lo promptas providencias sero ajuJa-
Mando por tanto todas as Authoridadcs ,
quera o conhecimento o execuco da re-
Itfda Le pertencer que a cumpro e la-
cio curapi ir to inteiramente como n'ella se
conten). 0 Secretario desta Provincia a faga
imprimir, publicar, e correr. Cidade do
Recil'o de Pernambuco nove de Maio de mil oi-
locentose quarenla e dous; vigsimo primeiro
da Independencia e do Imperio ss Eslava o
Sello das Armas Imperiaes = Baro da Boa-
vista = Carta de Loi, &c.
LE N. 101.
CONCEDE SEIS LOTERAS A IRMANDADE DE NOSSA
SENHORA DO LIVRAMENTO DESTA CIDADE.
O Baro da Boa-vista Presidente da provin-
cia de Pernambuco. Faco saber lodos os
seus habitantes que a Assemblea Legisla-
tiva Provincial decretou o eu sanccionei
a Lei seguintn.
FOL1H1IT8
AS TRES RAINHA8 ( ).
Finalmente do elrei o signa] da partida ,
eoacompanbamento rompeo como urna tor-
rente do pateo do palacio de Heristal e es
palhou-se pela planicocom grande eslrondo
de vozes e alaridos. Carlos lendo anda urna
ultima attenco com os deveres da decencia e
do sagrado lace que o una raiiiha a acom-
panhou ao principio cavalgando par a par com
ella ; mas logo que chegaram s primeiras
espessuras do bosque, deixando a infeliz
Hermangarda no meio de alguns corte/.os,
que nao tardaram a segui-lo rompeo o lodo o
galope pelo trilho da formosa Hildegarda ,
pois que esta destemida amazona tiiiha j dei-
xado atraz de si os mais intrpidos cacadores.
Vendo-se ento a rainha so corn a sua fiel
aia-, disse-Ihe cheia de amargura :
Mal fizem nao seguir taus conselhos,
ininba Clotilde : por corto que nao este o
raeu lugar. Clotilde abaixou a cabeca sera
responder palavra mas levantando logo os
C ) Vid. o Diario N. 122.
olhos para sua ama vio-a to plida e com
as eicOes to alteradas que nao pude con-
ler um grito de dr, e ao mesmo lempo a-
pertou-a nos bracos para segura-la como se
ella lora cahir.
Nao nao c este o meu lugar tornoi:
a dizor a rainha a Clotilde, acompanha-me ao
palacio preciso de repousar no leito : parc-
ce-nie ijue vou morrer.
Com eleito Hermangarda acabando ape-
nas estas palavras encostou-se desfalecida
sobre o seio da sua aia.
Clotilde lomada de susto rompeo em al-
tos gritos, chamando por quem soccorresso
sua ama ; mas ninguem responda ; nao se
avista va urna nica pessoa e os olhares e as
vozes da aia perdiam-se na densdade do bos-
que. O palafrem havia parado por si mesmo.
Clotilde saltn ao chao, recebeu em seus bra-
cos a desgranada rainha, que anda eslava em
desma'O estendendo-a blandamente sobre a
relva ; e para a reanimar empregou todos
os meios que sua perturbada imaginaco pode
suggerir-lhe. Hermangarda tornou a abrir
os olhos. e vendo o lugar em que eslava e
reconhecendo sua aia sorrio-se para ella
tristemente.
Minha Clotilde, disse a rainha eij ha-
Artlgo I. Ficfioconcedidas irmanJadede
Nossa Senhora do Livramento da cidade do
Recileses loteras de sesseula c quatro enna
tos de res cada urna para concluir-so a obr-
do templo da mesma Senhora.
Artigo 2. O Presidente da provincia dar
o plano dVsta lotera deduzindo n'elle o ju-
ro to dose porcento em favor va dita iiiiian-
dade.
Artigo 5. Fico revogadas quaesquer dis-
posiges em contrario.
Mando por tanto todas as aullioridades ,
quem o conhecimento e exceiigao da re-
ferida Lei perleno-ir, que a cumpro e fa-
ci cumprir lo inteiramente como n'ella
se con tem. O Secretario d'esta provincia
a faca imprimir publicar o correr. Ci-
dade do Recite de Pernambuco era novo do
Maio de mil o tocen tos e quaronta o dous ;
vigsimo primeiro da Independencia o do
Imperio = Eslava > Sello das Armas Impe-
riaes = Baro da Boa-visla= Carla de l.ci Ac.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DIA 0 DO CORRENTE.
Odelo Ao commandaute das armas ,
participando-lhe que a vista do que in-
forma o commandante superior da guarda na-
cional d'este municipio em olllcios de 20 e
28 de Maio ultimo nao podem ser disponsos
do batalho destacado o guarda do torceiro
balallio Mathias Joze Gomes o do segundo
Antonio Manoel da Silva.
Dito Ao inspector da thesouraria da f'a-
senda remettendo-lhe uns documentos,
lira de que tenha sciencia dos venciraentos ,
que pela pagadoria das tropas do Para p<-rce-
be o capito Raimundo Verissimo Nina, com-
mandante do forte de Tabatinga.
Dito A cmara municipal d esta cidade,
ordenando que baja de providenciar por
meio de posturas acerca do que representa o
engenheiro Vaulhier no officio que por co-
pia Ihe remelle sobre a conveniencia de se-
rem de pedra as calcadas das ras d'esta cida-
de de se prohibir, quo os edificadores ,
durante a edificaco ou depois d'ella dei-
xem permanecer as mesmas ras depsitos
de caliga e torra.
Portara Ao administrador fiscal interi-
no das obras publicas determinando quo
mande apresonlar ao Engenheiro Vaulhier
um dos Amanuenses d'aquella repartico
lim de coadjuvar o mesmo engenheiro na es-
tos
como .
cripturaco seu cargo.
via presumido demasiadamente das minhas
(breas; e temo agora que talvez me fallera as
necessarias para tornara Heristal e mo veja
obrigada a esperar neste sitio a volta de Car-
los.....com tanto, conlinuou lar.gaudo vis-
tas de terror para todos os lados do bosque
quealgum toiro furioso nao se tenha dirigi-
do para este lado.... Avia- lo Clotilde, va-
mo-nosdepressadaqui, porque tenho muslo
modo.
A aia ouvindo estas palavras da rainha ,
encheu-se tambera de susto, masa arais>ade
que Ihe tinha bem depressa Ihe restiluiu o
animo e disse-Ihe : Ento minha queri-
da ama vede se podis tornar a montar no
vosso palafrem ; e conduzir-vos-hei a sitio
mais seguro onde hajo arvores ; ao abrigo de
cujos troncos possais melhor defender-vos em
cazo de perigo do que nesta clareira on-
de se nao ve um s arbusto.
A rainha cedendo a taes rases caval-
gou oulra vez ajudada pela aia a qual le-
vando-a de rodea comegou a procurar aqu
e nlli logar que lhes offerecesse asylo.
Depois 'de caminhar algum lempo sem en-
contrar sitio que a contentasso parou re-
pentinamente entrada de urna malta d on-
de se alcangava cora avista lonaaextencAn
Officio Ao inspector da thesouraria das
rendas provinciaes signilicando-lhe, em res-
posta ao seu oilicio do 2 do corren le quo ap-
prova a arrematado dos impostos constan-
tes da ivlagao soh n. I. quo acompanhou o
citado oilicio : o que convein ora ser encarre-
gada aos Colleclores a arrecadaeflo dos irapos-
de que Iracta a rclaco sob n. -2 ; asira
no seja entregue ao cidado Thora
ereira Lagos a barreira da ponto dos Carva-
llios pela quantiade l:000,>0()0 res, c f>or
lempo do um auno com a condigo de ser
ella transferida para a ponte do Motocolomb,
obrigando-se o dito eidadao faser as desposas
da remoeo sua ensia e dar a casa para a
arrecadaco durante o referido lempo.
Dito Ao chelo de polica da proviiwtak,
aecuando recepgo do seu oilicio com data de
2 do corrente em que parlecipa que o em-
presario do Iheatro dista cidado Francisco de
Frailas Gamboa oflerecera por intermedio do
delegado encarroado da inspego do mesmo
Iheatro o producto de um beneliciu raensal de
sua empresa parasol applicado construego
da casa de correcgflo projeclada compromet-
ten,Jo-so lser todas as desposas do referido
beneficio c continuar na otTcrta por lodo o
lempo do seu contracto assejrcrando, que o
produelo d'ossa ollera poder dar um capital
de cinco contos de rcis por anuo ; c signili-
cando-lhe em rosposta llm do que o faga
Constar ao mencionado cidado, que a pre-
sidencia acceita o sen patritico ollerecimen-
to o o ar chegar ao conhecimento da As-
semblea Legislativa Provincial, na sua pr-
xima Futura sesso.
Dito Ao segundo supplente do juiz mu-
nicipal do tormo do Piejo disendo em solu-
goduvida, quo aprsenla era seu oilicio
de 25 do Maio prximo passado que ao Juiz
municipal d'aquelle termo compote substituir
cumulativamente o juiz-de direito tanto do
criino, como do civel segundo o disposto no
regulamento n. 155 de 25 de Fevereiro do
corrente anno, e ao seu supplente exercer so-
raente suas funces criminaos e policiaes da
vara municipal.
Dito Ao juiz municipal do tormo do Bre-
jo o substituto dos juizes de direito da mes-
ma comarca intelligenciando-o do conte-
do no officio anterior.
COMMANDO DAS ARMAS.
EXPEDIENTE DO DIA 51 DO V.
Odicio Ao Exm. Presidente, remelten-
do-lho informado o requermenln do tonento
do terreno que a cercava e no meio de um
arvoredo pouco distante avistou um casal ,
onde sem duvida a rainha adiara abrigo, pois
que o fumo que sabia da chaiuin bem inos-
trava baverali moradores.
Chegaram l em poucos minutos ediri-
giu-seClotilde a alguns criados que as vie-
ramrecebar, pedindo um asylo, onde po-
dessesua ama ropousar um pouco.
Nao lardn aapparecer-lhe urna mulher do
alta estatura olhar altivo e gesto nobre ,
a qualeni seu humilde trajo conservava an-
da alguns vestigios de passado explendor.
Clotilde pediu-lhe agasalho para sua ama ,
ea mesma Hermangarda dirigu algnmas pa-
lavras de rogativa desconhccida ; porem el-
la depois de haver contemplado por alguns
instantes com olhos sombros e cosos. a rai-
nha e seus magnilicos vestidos Ihe disse as-
poramenle. Equem sois vos, que desse
modo vindos insultar o abalimento de urna
desterrada ?
Sou Hermangarda Ihe respondeu es-
ta moslrando-se um pouco admirada e of-
fendda-, a rainha dos francezes a esposa do
grande liarlos,
E ou sou llemiltiudes roplicou a des-
cnntpoitfa >
I


a
Manoel Joze da Silva Lerte que pedia o pa-
gamento do que so Ilic eslava a dever polo
lempo que tcm estado na lllia de Peinando
Dito Ao mesmo Exm. Sur.. enviando*
Ihe na mesma eonformidade o requerimeolo
do padre Albino de Carvalho Lessa.
l)ilo Ao mesmo Kxm. Snr. dando-lhe
os precisos eselarecimentos acerca do numero
de prisioueiros rebeldes do lio Grande dosul,
que viero da corte tom destino a llha de Fer-
nando sob a guarda e vigilancia do capi-
to d'arlilheria Anacilo Lopes de Santa Au-
na julgando cm vista dotaos esclarecmen-
tos desfeilo o enano e p(>risso dispotisado
o referido capilao de responder consolho de
guerra como detorminava oGoverno Impe-
rial ein Aviso de (i do coi rente salvo se o
contrario resolvesse.
DitoAo mesmo Exm. Sur., conimu-
nicando Ihe queem virludo de suasordens .
forao desembarcadas do vapor =S. Salvador
= e ligadas ao batalho piovisorio Til pra-
cas inclusive o alferos .lozo Joaquim Mei-
elles c o soldado son impedido.
Dito Ao mesmo Exm. Sur. parlici-
pando-lhe que abordo do vapor = Haitia-
na = se aclio i \ pracas doontos em es-
tado de nao podorem seguir viagem a corlo ,
e rogando-lhe suas ordens para que loasen)
desembarcadas e recolhidas ao hospital ro-
gimental.
Dilo Ao mesmo Exm. Snr., rogando-
lhe houvesse d'ordonar a Ibesouraria que
restituisse as guias do sargento quartel-mos-
tre Joze Alves Horcira e soldado Manoel
(ornes da guarnioo da Baha r que forfio
anexas as contasque se remetiera para serem
pagas, ou que se passasso em vista daquellas
novas guias.
Dito Ao mesmo Exm. Snr. enviando-
Ihc informado o requoritnenlo do a I Peres de
catadores de linlia l.uiz Antonio Kibeiro ,
vindo do Maranho que pedia se llie abo-
nasseos vencimentos do crrente mez eo
pagamento dos do exerccio presente.
Dito Ao mesmo Exm. Snr. sugeilan-
do aoseu deferimento a supplica do guarda
Francisco Mondes do Sonsa do batalho des-
tacado que allcgava inrapacidade fsica que
o impossibilitava do activo servico.
DitoAo Exm. General commandanle
das armas da corto oomuiunicando-llie que
a requeriinentodo respectivo procurador, e no
sentidoda procuraoo se expedir ordem pa-
ra do primeiro de Junlio vindouro em di-
ante ser elevado a 70j rcis sold da patente. ,
a preslaco mensal de .*if).> res que doixara
o Major Manoel Machado da Silva Santiago,
devendo dedusir-se de seos vencimenlos a im-
portancia de (al prestaco.
Dito Ao inspector da tliesouraria com-
municando-lhe oexposto no precedenteollicio;
para por d*acordo a conlabelidade .Militar.
DiloAo commandanle da forlalesa de
Tamandar exgindoinformaooes acerca de
trez presos de justica ali recolhidos que se
disio desertores.
Dilo Ao tenente coronel commandanle
do batalho provisorio prevenindo-o <]iie ti-
vesse promplas a embarcar as pravas do quin-
to e sexlo balallirtesie caradores do linha ,
passando-lhes logo guias.
ritDito Ao capitn Bistoa ordcnando-lhe,
que do primeiro de Junho em diante elevas-
so a 70> res a prestaco mensal de iOirOOO
reis que a sua familia doixara o major Ma-
noel Machado da Silva Santiago.
tambem fuirainha dos francezes, e esposa do
grande Carlos e ainda mais sou a mAi do
seu herdeiro. .l vedes pois que sou tinto
como vos, e mais ainda porque Dos vos
foriii da esterlidade ; e pode muito hem ser
que amanha sejaes vos expulsa do palacio de
Herislal, como cu o fui e desterrada para
urna miseravel casa como esta esem duvi-
da mais triste porque nella nao gosarcis ,
como cu as consolac/ics mo o illustie Pepino. Por lauto ja que por
vossa causa me expulsaram do palacio real ,
chegou-me agora a minha vez e tambem eu
vos expulso.
Iletirai-vos.
Oh nao, nao 5 eiclamou Clotilde lan-
cando-se de joelhs diante da vingativa Hc-
niiltriides ; nao seris vos lo deshumana ,
(jue recusis hospitalidade a minha ama no
estado de fraqueza e molestia em que so acha.
E de mais el-rei o vina a sabor anda hojo e
porcerto que seriis castigada.
Nao ameaeei Clotilde Ihe disse
Hermangarda com tom de resignado c tris-
teza 5 nao nos est agora hem ameacar : o
vos. liemiilrnde-, podis dar-me agasaibo
sem m vontade porque lalvez manh os-
Portaria Ao commandanle do deposito ,
mandando excluir., o passar guias aos solda-
dos da guarnicao da Babia Manool Comes ,
e Jernimo Joze Praga mandando-os apre-
sentar ao coronel Joze Thomaz llenriques.
hita Ao tenente coronel commandanle
do batalho provisorio mandando conside-
rar pracas do mesmo as >9 constantes da rela-
eo inclusa (desembarcadas dos vapores =
Correio Brasileiro e Baihano.
DIARIO DE PEK\ASBI3C0.
Damos aos nossos loitores em devido lugar
copia do Aviso Imperial, que pola repatticSo
da Guerra foi expedido Presidencia desta
Provincia pelo Vapor Paquete do Sul vin-
do da Corte cssa commisso c chegado es-
ta manh ao nosso porto : oGoverno ignora-
va a viuda do Pernamhucana que devia vol-
tar da Babia para o Rio e quiz sem duvida
prevenir informaccs desfiguradas
Ye-se do Aviso que os revoltosos de Soroca-
ba proclamarlo um Presidente de sua faceto ,
celebre bota fogo de S. Paulo, e grande fautor
da anarchia a muito conhecido pelo nome de
re Thobias mas o que seria de mais notavel
seno lora to antiga a tctica destes velliaros
boa manoira prfida com que ellos se servi-
r o do nome do Coverno para arrastar a po-
puladlo reunio onde fosse concitada re-
volla : ainda bem que elles tem adiado poucas
sympathias e que esta hora as foreas da
legaldado Ibes tero dado urna lico, que bem
necessario he fazelas acompanhar da cor-
receo.
A vista da disposico e do gosto que tem os
Brasileos em gcral pela msica e do desen-
vulvimento que estas qualidades tem (ornado
entre nos a alguns annos ; fazendo a msica
boje una das partes indispensaveis da educa-
cao polida da mocidade Pernambucana es-
pecialmente da do bello sexo era para lasti-
mar que nao livessemos mestres habis dessa
arte, que to poderoso movel he para adobar
escofinles que he lalvez o entretenimenlo
mais innocente e mais capaz de gerar sonsa-
ques agrada veis e sublimes no coraco do ho-
meni ainda o mais pervertido.
Essa falla geral ainda mais sensivel era
quanlo msica instrumental que he a que
mais precisa de lico esobretudo do instru-
mento mais em voga na boa sociedade do
instrumento mais analago brandura das mu-
Ifteres Brasileiras o panno cujos profes-
sores ou naluraes desta Provincia donde nun-
ca sahiro o que por consequencia nunca ti-
vero a ligao dos grandes mestres ; ou vindos
dcoutras Ierras sem molhores requisitos do
que os nossos compatriotas muito deixavo
a desojar ainda mesmo para as pessoas que
nao tinham de fazer da msica a sua vida.
Felizmente porem vamos ter esta lacuna da
educaeo prehenchida;por quanto chegou a 20
e tantos das a esta Cidade Mademoiselle Zo
Papn, vinda de Pariz, onde era professora de
canloria e panno. lie urna excellenteacquisi-
cTioque a nossa Provincia fez,c que no-la-pro-
curou o nosso patricio o Snr. Dr J. d'Aquino
Fonceca que a convidou e muito instou com
essa Snra. vir para Pernambuco.
Mllc. Zo que como dissemos era mes-
tra de cantona c panno em Pariz foi disci-
pula quanto ao primeiro ramo do insigne mes-
tarei eu como vos repudiada e coberta de
ponos vestidos.
Estas palavras fizeram brilhar um raio de
satsfaco nos olhos da altiva desterrada que
en to replicn :
Com essa condieco sejaes bem vinda,
Ora pois meu ainavel ilho Pepino aqu ten-
des urna rainha que vem pedir-vos um a-
hrigo.
E o amavel Pepino era urna enanca de
qualro para cinco annos horrendo desfor-
me do m catadura o inquieto a quem Car-
los Magno havia repelli.lo assim como a sua
mi.
Em quanto isto aqu se passava, tinlia
Callos conseguido separar-se inteirameute
do seu acompanhamento e achar-se s com
a linda llildegarda ; a qual sem acobardar-se
com o cxplendor o gloria do grande re con-
versava com elle alegre e familiarmente ; e
assim augmenlava mais o amor rio monarcha,
manifeslando-lhe as qualidades que elle mais
prezava as pessoas com quem tralava e e-
ram a viveza de espirito o a brandura do
genio. Todava a sua conversaeo gradual-
mente fui tomando um ar mais grave e sezu-
do por f\w a iha de Widemaro que ao
I principio havia combatido as amorosas ex-
Ire do Conservatorio real de msica de Pariz
Mr. Ponchan! e quanto ao pianno do cele-
bre Ilenri Hcrz. Agora podemos dizer que
temos um mestre de pianno e para os pas
de familia que tem meninas educar foi um
thesouro que Ihe veio pois que nos consta
que a Snra. Zo que viveem companhia de
sua me goza de una repulago illibada e
suas manoiras sao excellontes.
Temos lido o prazer de ouvir algumas ex-
CUCoes da nova piannista e cada voz nos
tem deixado mais encantado Tanto quanto
podemos dar voto na materia, a Snra. Zo he
digna dscipula dos grandes mestres que leve :
seu canto he de estilo e gosto apurado, e a fa-
cilidade corren teza c acorto com olla sabe
dar ao teclado de um pianno energia e ex-
presso a fa/em por cima dos pi oessores
que lem tocado de passagem.
Seja pois bem vinda Mllo Zoo e receba o
Sr. Dr. Foncoca os devidos agradecimentos
pelo relevante servico que prestou sua Pro-
vincia. ____
EDITA ES.
tST PeloJuzode Direito da I. vara do
Crime da Commarca do Becife se faz saber
aos habitantes do Termo de Olinda que a
junta apuradora da listas dos Jurados se re-
ne para comecar seus Irabalhos, sbado
11 do correte na casa da Cmara da Ci-
dade ; portanto todas as pessoas que liverem
reclamaces a fazer contra excluzo ou in-
oluzo indevida na lista comparecern no re-
ferido lugar.
/?ellp5o termo ^a ida te He I847.
A'ex*x\i\re Jott P-mella;.
Antonio Bettwrd:
,, Joze |t EpH'< .anlo /'hm';i
,, Tavare <'e fl/rllo.
,, re ArajTo i: "
,, \IanV|)o Ph?. Drreln.
6':emente R t ves de barra'ii
,, y^yre Vrllzo
,. I.11 s de f.'onlo.
/ncelmo .Irze Frrreira.
Tenente Antonio .1 nqnim Pos.soa.
Manoel I oln.
Ooutor lonqii'n Fereira ile .Varnpaio.
., ,, J.'ze le S.niza f>;>mes.
Major //nloiiKi T ist'io de Serpa /muio.
focliarel ,, llercnlano (|e.9>ii'a Aandeirn.
Cap'il'n ., Fr.'itci'c > de Soma l.io,
flrgadeiro Antonio //mye Lia!,
^ernard > Fette ,, Joarpi'ni de A/eveib.
ffea-ventura de Mello Taslelo HtJtncn.
fenlo Alves Raerrn.
Capito Cela w Di\ rte Pe eir
Claudino 7oze B anco.
Carlos Mar im de /llmeida.
Major 7)iO'iizio de Smza Magallies
/domingos Pir- s /'erreira.
., 7-Vancisci de Sr-uz l.io.
Maj-r Felippe Dnartc Ptre'ra .
Franc seo A'-teves ilr Abreo
,, '.nilnlo da 6'liaga*.
,, In rio d.- A'ilva e
VirurpiSo Mor AVanci o Jo-e do .>/maral.
Francisco das Chavas iSalgueiro.
FtWs Cypriano da Silva Tezcira.
Francisco Amn Batbzz.
Camello Pesroa
ffacliarel Krancisode Paula rcllcj de ^uivaia.
Doutor Pelippe Jansen de Castro Albuquerque.
/"roessor de Aarr-'s Arauj.
Capilj l'i.i cisro Dnartc Coeill).
Maj r ,, rczHiio 1 Mello.
Florencio Joze Carneiro Monteiro.
Commandanle Superior Francisco Jacinto Pereira
C ronel /Vancifc > Antonio de AViiza Lio.
Tenente Coro, el Fiancisco de Faula Souta Lij.
Pelippe D'iu'xi Cavalcanie
Tllente Hercu'ann Pi Pe ro.
Tenente C.-ro .el Ign ci Antonio de barros Fl So
presses do rei com galantarias e
enlendeu qu*. Ihe convinha responder "com
serios argumentos s propostas de casamento,
que elle Ihe l'azia posto que de quando em
quando voltasse involuntariamente ao s u tom
gracejrtdor c epigrammalico.
Sim disse Carlos Magno decepando
de um s taino de espada um grosso tronco
de arvore como para dar mais peso s suas
palavras, vos participareis do meu leilo e da
minha cora.
Avossatora, senhor, com quanto se-
ja grande nao pode chegar para tres cabe-
cas.
E nao me devorciei eu j de Hemiltrudes.
Eesse primeiro exemplo servira para
authorsar o segundo e lalvez o terceiro ?
Oh isso senhor vos levara a morrer na
impon loncia lina I.
El-rei Pepino meu pa fez-me esposar
Hemiltrudes contra minha voniade : porque
em bem condecid seu genio indomavel e
depois a rainha Berta minha mfii que me
mduzu a quebrar ese laco desconveniente ,
ecomoeu linha grande desojo do livrar-me
de una miilher aborrecida lancei-me cea-
monto nos bracos de ontra que minha mai
me offerecia em lugar delta, porem vi que
/"tiac^o Pereira da CvuUa.
,, Man >el Hibeiro.
CtOHio Joao Wa>li>la da .Vil Ma gu'nlio.
.loitu Ca'.CiO Pl'OpC'lO J/.int.iiJia .
W-iji r Jumo Paulo l'tTieirH
JoitO ( e /W'lllo 6'isiiriro.
Jo 'j ti 1111 fe -reir I. uioi o
.ttjjr Joz.e Joaq im e Yuncida (iunltt-
JuZe lljdiigues il.>s .Sant 13
A 'toni U. nullas
Major J ze e Ulvcira do P a re es
leiiente Joze Ped.o da Silva
Jjzc Ua ilva fvi;\.
Tavaies G. mes .la Silva.
,, aiitasConea de (ion
,, frauChci aioniein..
li;naci O avi ,, ^ n oni, de Mirand 1.
,, Ji.cuii.j Tiivau-s de Arrud.
,, Mmiel de Soum Ma^alhes J jui*r.
joao J"ze K>lev4i
t| Antonio dcOliveia Marques.
7oze Velle^ c!e (iiva a
>4iveJ de /'ai i a-.
Tlie^doio de Moraes l.ins.
Joaqui". Marque* Santiago.
JoS- Policarp de rreita*
Joo /i?nacio liiln-iio //mia.
Joze Cameil > do Bgi Aarrca.
Joaquun do llego //air S Pissoa.
Joze Prar cisco Jorge.
7oaquim Joze (aineiro Montiiio.
,, Pianci.'co de Paula rsieves.
, Pereia Ilomem. '
M Coneia da Silva.
JaSo Francisco de Albuquerque.
Joaqui 1 J ., Miguel ste ves So uto.
Joze fenlo da C-sta.
Joo Severino <) > ^ego //arr .s.
/'Vancisco Can.tiro Monltir-.
Joze ,1 >. .
Joaquim de Alliuquerque Fernande* Gama.
J.o Jarreto de Menezes-
l'i nenie/o5o d>/fego 'arr..i.
I. zc Luis Inocencio Poge
Major J t /Vancisco de /"arias Salles.
Tenente Coronel Joo de Pinito //urges.
Joao Marinho de Souza Lian.
,, da Cruz /'ernandes.
/ote Marlius.
,, Coclho.
Coronel Joaquim (>avalcante de y/lliuqu I.ouret.ro ./asliniauo lwlrigues de Luna.
I.uis Paulino Ve.les de ,, J'ite (ionra;a.
,. CaniLdo Perreira.
,, tfis R. driguvs Campello.
., Comes Peireira Juni r.
I.ourenco Trig de Loureiro.
(i.ipHo Luis G.mes /'tiln a.
,, Mantel de Azevedo do O'
Maj ir ,, AKei .1/onieiro.
Manoel /oo tle l/iianda.
Perene Z/.anda-..
llo.liigue. da S Iva.
., Antn o Aliaies de frito.
Prefessor MguiI Ammiijj da S Iva Costa
yl/anorl Ant nio l'/rsumprao Canino
Cap t"o Migue! Jcse 'J'exeira.
Manoel Nui.cs de Mello
,, Lupes l/a li do.
Douior iV.n et /Vancisco de Paula Cavalcanleile al-
liuquerque.
1/au,- el Antonia Pereira /.um s.
,)/arcoliiiu Alves Viela.
A/anoel Corrcia Gomes de Alincii a.
/om.i Ctureia.
il/iguel Arratijo /'ei reir
Capi ) /anoel Jac.imo /fizerra .
D.utor Nuno /ique de Alvello Aunes de flilo
/ngle
.Viiuo A/aria de Seixas.
Pedro Sium Pereira t e Aaujo Keltro.
,, Pinlo de A/iianda.
Doutor Pedro Aut an t a A/ata alliuquerque.
Picliro Joze Esleves.
Paul no Auguslo da Silva Freir.
Prudencio Jeze Lobo de Figueredo.
jl/ajoi Silvestre Antonio de Laje Jnior.
Professor Salvador Henriques de Albuquerqae.
Vicente Ferreir A/ar nho.
,, Joze de Carvalho.
Douior Zacaras de Gois Vasconcellos.
Quarlel da Delegatura do termo da Cidade de O*
linda 37 de A/aio de 1813.
nao fiz mais que fugir de Scylla para cahir
em Caribdes.
E depos de escapar dos dois naufra-
gios, anda queris expor-vos a um terceiro
precipicio ?
Oh llildegarda vos oris o porto
onde eu repouse cm bonanza.
A vossa barca, senhor he de nature/a
mu aventureira e por cerlo que nao tendea
idade, nem genio para a deixar estar muito
lempolancorada no mesmo porlo.
-- Porem llildegarda eu sinto que a-
inda nao amei sinceramente e que nunca a-
marei se nao a vos.
Senhor, os la^os do amor sao bem Ira-
geis visla dos que forma a religio; respeitai
o lago consagrado pelos vossos bispos, porque
a sua*voz sa mais alto que a do capricho.
Nao he isto capricho Hildegarda ;
quero quebrar esta unio, que a eco nao a-
bencoou mais que a primeira. Preciso d'um
filho e herdeiro de um filho que responda
tambem como a minha espada s maqui-
nacnesdos meus inimigos.
A este lempo appareceu um monslruo-
so louro entrada do caminho por onde sc-
guiam o rei e a princeza.
Foge llildegarda, Ihe gritou Carlos
Mi


*>
Joaqun Cavalcante de Alhuquerque -- Coronel e
Dc'ejjado lo termo tsr Pela Administradlo dn Meza do Con-
sulado se faz saher que no dia 14 do correnle
mez se nao de arrematur porta di mesma
Administragao duas laxas de assuc.ir hranco
iprehendidos pelos respectivos empregados do
'1 rapixe do Angelo por enezalidao das taras,
sendo a arrematado livie de despezas ao ar-
rematante. Meza do Consulado de Pernam-
buco 8 de Junlio de 1842.
Miguel Arcanjo Monteiro d'Andrade.
D E C L A R A g 0 E S.
pinho tinta preparada taixas de bombas ,
ditas de cobre, izarcAo vernielho : as pes-
soas aquem convenhAo fazer cada u i deslos
fornecimentos sAo convidadas pelo senhor
Inspector para apresentarem suas propon-
as na secretaria desta Inspeegao ule odia
do corren te. Secretaria' da Inspoc-
zo. Rematando o expoctaculo com Dancal no dia 8 do corren le appareceu atravessade
di* corda bamba executada por um orlequimj com a ebeia nos esteios da ponte grande du
epamaijos, formando bellas c difficeis at- passagem da Magdalena urna canoa aberla
Ulules, algunas das quaes inda nAo \ islas carregada do lijlos de alvenaria a qual foi
ueste Thoatro.
O Director espera que o Ilustrado pu-
blico u/ar da preci/.a indulgencia com 05
ANNUNCI0 AOS INDIGENTES.
A Sociedade de Medicina d s pessoasque
noesto cm circunstancias de retribuir aos
Facultativos urna consulta gratuita as Tor-
gas Quintas, cSabbados das 10 horas ao
rucio dia na casa 1). 2 da ra do Cabug. por
cima da loja de cera, no canto da ra das La-
rangeiras, pela qual se entra para a dita casa.
No dia 51 de Maio principiaran as referidas
consultas. Pcrnatnbuco 8de Junho de 1812.
Dr. Sarment, Secretario perpetuo.
xsr D'ordcm do Snr. Inspector se annun-
cia que no dia 14 do corrente se hade ven-
der cm hasta publica na porta do Almoxarifa-
do d'esta reparlicao os medicamentos que
sobraro da ambulancia fornecida a Marca
Triunfo da Inveja na sua viagem para a lllia
de Fernando ; as pessoas a quem a compra
dos niesmos medicamentos possa convir sao
convidadas pelo presente a comparecerem no
dito dia e hora. Secretaria da InspegAo do
Arsenal de Marinha de* Pernambuco 51 de
Maio de 1842.
Alexandre Rodrigues dos Anjos ,
Secretario.
CONSULADO DE PORTUGAL.
EF" Pelo presente se faz publico que no
sabhao 11 do corrente pelas 11 horas da ma-
nila na ra Nova segundo andar da casa
I). 7 se ha de fazer leilo impreterivelmenic
do splio do fallecido Joze Elias de Miranda ,
subdito de S. M. Fidelissima que consiste
em um escravo, roupas, e movis do sen
uzo. O inventario e as condiooes do leilflo
ser patentes em o acto d'arrematagAo. Con-
sulado de Portugal em Pernambuco 8 de Ju-
nho de 1842.= J. R. Moreira Cnsul.
= A Cmara Municipal desta Cidadc d
principios as suas sesses ordinarias no dia
Ifi do corrente.
= O Arsenal de Marinha tem de contratar
os fornecimentos dos objectos abaixo declara-
dos, pelo lempo que convier, alem do con-
tracto d'outros fornecimentos ja annunciados:
amotolias, ago arcos de pipa dito de bar-
rica aguihas sortidas rame de ferro di-
io de lal.io brim inglez dito da Russia ,
broxas, bombas de ferro, ditas de cobre,
baldiadeiras, conchas de balea de familia
ditas de cobre caigas, camisas, cravosde
loncl.de pipa e de barrica, chumbo cm lengol,
pucaros de folha embornis de sola faroes
de vista, e de vidro, lanternas de vista e
de vidro, fio de vella ferro inglez e da
Suecia dito em verga redondo e quadrado .
guarda murrAo de folha gatos com sapati-
Ihos, sapatilhos jogos de medida de fari-
nba limas sortidas lenha de barca hvros
em branco, mangueira de sola saceos, pe-
derneiras peles de carneiro funiz de folha,
chupetas, remos, sondareza taboado de
cao do Arsenal de Marinha d~e Pernamtiucu jovens artistas, desculpando-lhes os tropeos
8 de Junho de 1812.== Aljtandro I! n Iri- e dosintelligencias que por acazo possAo a-
ues dos Anjos, secretario. prozenlar sobre a scena na IA. dil'licil arle
= Hojesexla feira 10 do correnle no ai-1 de imitar a natureza.
mazem que foi do falecido abintestado Anlo
nio Joaquim Pereira pelas dez horas da ma-
ulla na prezenga do doutor juiz dos feitos da
fazenJa se hade arrematar urna poreo de
papel ptrdo e o restante dos mais gneros
existentes no dito armazcm assim comodo-
us botes o urna canoa aberla. TAo bem se
hade no dia 11 do mesmo mez pelas 4 ho-
ras da tarde, na porta do dito juiz, arrematar
duasmoradinlMS de cazas terreas."* na travessa
deS. Joze. que oriio pinhoradas por execuciio
de Joze da Rocha aranhos heranga ja-
cenledo falescido Padre Lino Joze Goncal-
ves deOliveira.
O escrivAo
Francisco Baptista d'Ameida.
Principiar s 4 horas em ponto.
T II EATRO.
ss Os Irez Viciozos ou Destino o educa-
gao ; que a pedido de multas pessoas se re-
presenta a Beneficio de Pedro de Santa Roza .
Domingo 12 do corrente no Thealro publi-
co = Personagens. = Lorcdano rico pro-
pietario Gama. = Florindo dado a sen-
suahdade, Antonio Lopes Ribeiro = Ro-
mualdo dado a embriaguez Gamboa =
Leandro dado ao jogo, Eleutcrio= Mal-
donado vadio Cimba Guimaraes = D.
Frederico jogador, Joze Mximo Cabial =
Um Negociante do Rio de Janeiro JoAo Joze
Lopes. I'm Offici.il de Polica Pedro de S.
Roza = O corretor de Florindo Pedro da
Silva = Eduardo Juiz deDireito, SebastiAo
Anuda = Pedro creado Modesto das
Chagas = I). Eulalia Rita da Gama= D.
Henriqueta, Joanna de Freitas Gamboa=
D. Adelle Jozefa Candida de Mello = Mada-
ma Lucinda Luiza da ConceieAo = Sofa ,
creada Maria Joaquina. = Parle 1.= O
Roiibo o o Jogo = Parte 2. = A Embria-
guez e o Incendio = Parle 5. = Sensualid -
de e Assassinio. Os inlervallos sero prehen-
chidos por cscolhidas overturas. Rematar
o Expeclaculo com o Pantomimo = A Re-
crula na aldeia.
COM M ERGIO.
ALFANDEGA.
Ren lirncnlodo dia 9 de Junho 9:050. ftO.'i
DESCARRKGA BOJE 10 DE JIMIO.
Brigue Portu.uez ess Africano = Vinho vi-
Rarca
azeite e carnes.
Austraca = Gara = Farinha do tri-
go, caixas com passas, erva doce v
alhos.
Barca Nacional = Firmesa = Fumo.
Rarca Austraca = Robert = CarvAo e fer-
ro.
Rrigue Inglez = Terra Nova = Bacalbo.
MOVIIIESTO DO PORTO.
NAVIO ENTRADO NO DIA 8.
Terra Nova ; 55 das ; Barca Ingleza Man-
chester de 105 tonel. Cap. John Smilh ,
equip. ll carga bacalbo: a Lalham &
llibbert.
ENTRADOS NO 1)11 9.
Rio de Janeiro e Babia ; I i dias trayendo
do ultimo porto 5 dias Barca de Vapor
Brasileira Paquete do Sul Cominan danto
sialhias de Barros Valente equip. 20 ao
Comm .-ndante.
desembainhando a espada, e (aneando se en-
tre a filha de Winemaro e o feroz animal;
acolhei-vos ao bosque em quanto eu persigo e
acabo com esla fera terrivel. '
E voltando-se para a princeza, a vio soce-
gada firmando-sc na sella e preparando
um dardo : nunca ella Ihe pareeeu to formo-
za como nesla occasio Assim electrizan-
do-se com a lembranga de ganhar a estima
da heroica don/ella arremegou o cavallo pi-
ra o lado do toire. Este, que havia hesitado
um instante vista dos caladores, ameacan-
do-os com um olhar de revez sollo um
grande urro e deu alguns saltos em direitu-
ra ao seu adversario ; depois estacando repen-
tinamente no meio da estrada aprsenlo
firme as suas agudas ponas ao ataque do ca-
vallo.
Porem Carlos que bem conhecia as ma-
nilas des tes animaos desviou airosamente
son cavallo da direcgo que levava, e fazendo-
o ladear um pouco descarregou sobre a nuca
do toiro um golpe vigoroso da sua pezada
espada.
0 animal perigosamente ferido vacillou ,
porem recobrando-se no mesmo instante, e
bramindo de rajva, arremegou-se sobre Car-
= No dia 15 do correnle ter lugar o pri-
meiro Expeclaculo desempenhado pela nova
companhia de Jovens artistas. epoi de li-
ma cxccllenlo overtura abrir a scena com
a represenlacAo do novo e insigne di ama em
2 actos critico c moral o capricho do una
mulher! Inlervallos No fim dol.aato,
os 2 gladiadores combatendo. No fim da pe-
a as seguidles sorles de gymnastica. 1.
Hercules suspenso pelos pos cciando grega
com 2 genios. 2. Os 5 Alcidcs suspensos
em forma triangular um dos quaes susten-
tar em cada mo um pezo de duas arrobas ,
e nos denles um de arroba. 5. Us dous ara-
bes formando differentes sorles no ar. 4.
Hercules suspendendo os 5 Alcides. 5. 0 mes-
mo suspendendo urna nuvem com 5 genios.
6. O mesmo na corda de arco pendurado por
um p, e sustentando no ar 5 arrobas de pe-
AVISOS M A R I T 1 M O S .
= Para o Cear com a maior bevidade pos
sivel o patacho Nacional Laurcntina quem
no mesmo quizer car regar ou ir de passagem
dirija-se ao sen proprietario Lourenco Jo/c
das Noves na ra da Cruz N. 52 ou ao ca-
pitAo do mesmo Antonio Germano das Ne-
ves.
L E I L O E S
los o qual forceja va por levar de novo ao
ataque o cavallo que medroso receiava.
O touro em dar lempo a segundo golpe a-
baixou a cabera e arremetteu furioso sobre
o cavallo, rasgou-lhe o ventre com urna das
potU-as e com a outra rompen o borzeguim ,
e feriu a perna do rei. A dor impedio o ca-
valleiro de descarregar segunda cutilada no
furioso animal e ao mesmo lempo foi oca-
vallo a trra. O rei dos francos corria o mai-
or perigo mas Hildcgarda disparando o seu
dardo como um raio o cravou profundamen-
te na barriga do touro, que raspando laivo-
zamente a trra com os ps, balanceeu al-
guns instantes entre o novo aggressor eo
primeiro inimigo.
Entretanto Carlos que j se havia desem-
JiarQado do seu cavallo mesmo arrastando
a perna ferida acomettru o touro no mo-
mento em que arremetlia contra Hildegarda ,
e o derribou com um lalho de espada.
Graca meu anjo tutelar, mil grabas,
exclamou Carlos cstendendo a mo para a
joven princesa.
Ento Hildegarda reparando na ferida do
ts^ Oleilo annunciado por intervenc^o
do Corretor Oliveira para Sexta feira 5 do
corrente da excjllentc mnbilia que guarne-
ca o sitio da residencia da ^enhora viuva do
fallecido Drr Classen no Manguind papa
tena, nao se lendo cllecluado enconsequon-
cia do mo lempo ficou tranferido para Se-
gunda feira 15 do corrente as 10 horas da nia-
nliA ; e adverte-se que a grande variedado dos
objectos e o preco qualquer que soja porque
sero vendidos muitodeve convidara con-
correncia dos Srs. Arrematantes.
A V l SOS DIVERSOS.
Antonio Lopes Fcrrcira retira-se para
Portugal a tratar de sua saude.
= O abaixo assignado faz publico que
saltn
do cavallo rasgou um
re ,
pedac.0 de seu vestido estancou o sangue ,
uni aa carnes, e ligou a ferida rom UiiUr
habilidade como o leria feito um hbil ci-
rurgio.
Carlosolhava-a com tejnura cconfirma-
va no fundo do seu coracSo o titulo de rainha,
que a pouco Ihe tinha oll'erecido..
Logo que a princesa acabou a sua opera-
go rflsse ao rei : Senhor monlai no
meu cavallo e procuraremos alguma chou-
pana daqui perto onde possaes descancar c
esperar os vossos bares.
Sim minha Hildegarda estarei por
ludo que quiserdes ; e juro pela minha espa-
da quede boje em diante seris rainha.
A filha de VVenimaro crou e abaixou os
olhos ; depois abanando a cabega como em
signal da ultima proteslagAo attravessou a
floresta aolado do rei.
Chegando a um pequeo outeiro que eslava
perto e d'onde se decubria um casal fez o
rei parar o cavallo o disse : Tomemos
por oulro lado.
Porem senhor nao acharis asylo
como este cm duas leguas de circunferencia :
vejo all urna granja que me parece real. V-
mosla.
Assim o desejaes ? replicn Carlos de-
pois de ler relleeli !o um pouco : pois se-
ja assim. Vindc, e veris o que fiz para con-
tirada por onlem pelo anniincianto, o ou-
tra s pessoas mais : quem dola for dono di-
rija-se ao mesmo lugar da passagem a fallar
au abaixo assignado que mora jimio a mes-
ma ponte em cazas de Jo/o Joaquim Rezerra
Cavalcante que ser entregue isto porem
com ordem da Sub-delgatur da Freguez|a
da Boavista ou pelo eucarregado da Polica
do dilo lugar da passagem da mesma fregu-
zia da Boavista. O mesmo abaixo assignado,
partecipa mais a quem o mesmo direilo tiver
que foi lambem lirada alravessada nos ditos
esteios da nesnia ponte una barcaga o urna
jangada-, declara-sc que dita barcaca he de
passar cavallos. JoAo Raimundo de Moura.
= A possoa que livor urna prela que a
queira al ligar para vender na ra o que so-
ja capaz : dirija-se a ra Direita loja de cou-
/os I). 20.
=A pessoa que anunciou no Diario dequar-
ta feira S do corrente querer comprar o livro
ImilacAo de ( hristo por Kempis ; dirija-se
a mesma loja, que achara um em bom oslado,
tu* Mauoo; Joze dii MagalhAcs Rastos,
relira-separa Lisboa, tratar de sua saude.
= A pessoa que annuncio precizar de
lOOv rs. a premio sobre pinliores de ouro di-
rija-se a ra da Florentina no sobrado, a meio
dia que se dir quem os quer dar ou annun-
cie a sua morada.
%?- 0 abaixo assignado, arrematante do
contracto de quarenta res por caada de be-
bidas espirituosas do consumo da Provincia ,
faz scienle a todas as pessoas que negociao em
ditos gneros que do I. de Julho do corren-
le anuo Ihe pertence a cobranca do referido
imposto e que nesse mesmo dia passar a
lomar nota de todas as bebidas depoziladas
nos diferentes armazens para Ihe serem le-
vados em cenia as que houverem de vender
para Pora da Provincia e pagarcm os direitos
to somonte dos que venderem para o consu-
mo e parase nao chamaran a ignorancia a|-
,'iins que quoirao sublrair-se a pagar faz o
piezente amiiincii). Recife 8 de Junho de
1842.
J> e Joaquim Dia i Fernandos.
y = llypnlito St. Marlin & C. aviza aos
sciis fieguezes que roceboro do Franga um
sorlimenlo de fazendas, corles de vestidos
ricos de soda q d oscomilha bordada, sedas
o setins lavrados giiarnigoes de flores para
vestidos grinaldas, pencas, e oulrosenfei-
les de flores para Cabega chales de seda ,
chapos de soda para sra. bico de blonda e
de seda litas ricas luvas meias c cal-
cados de toda a qualidade aventacs de seda
e lencos de selim chap os redondos para me-
ninos bonos de pao lino para homem e
para meninos veos de seda e de linho para
chapos de sra perfumada fina oculos do
lodosos graos estojos malhematicos cai-
vetes de motado aparar penas, cordas para
violAo emclhodos para ss ditos, flautas, o
o jogo de Domin Clysoponipe (seringa )
estojos de costura fundas o suspengos : na
ra ora I). 8 lado do norte.
ss Achou-SQ urna canoa de carreira; quem
for seu dono dirija-se ao patio do Hospital,
venda por baixo do sobrado que l so dir
quem a achou no prazo de dez dias, c quan-
do nao aparega nao se liear responsavcl pe-
la di la canoa.
matmmmmtm i
seguir outra mulher e o que farei agora pa-
ra vos possuir.
Quando Carlos e a filha de Winemaro en-
trararn do casal, acharam-se com Hemillru-
des e Hermangarda e ao avistarem-sealli
todos junios uns e outros so sobresalta-
ran!. Porem Carlos Magno recobrando-so
promptamente, o triunfando como rei da sin-
gularidade da situacao em que se via ; Hc-
miltrudes Hermangarda disse com voz fir-
me, e mostrando Hildegarda s duas prince-
zas cabidas em desagrado ; ajoelhai; esta ho
< vossa rainha !
Este segundo divorcio causo urna guerra
entre o rei dos fiancezes, e dos lombardos 5
Carlos depois de tor repudiado a filha con-
liscou os estados do pai o ho deste modo que
perdendo urna mulher ganhou um reino. S-
milhantes historias sAo nsss frequentes na
vida de Carlos Magno.
Pelo que respeila ao amavel Pepino, filho
de Hcmillrudes tramou polo tempo adianto
urna conspiragao contra sen pai, e foi pri-
meiranienle preso e meltido na abbadia do
SAo Gallo e depois no de Pruin as Ardenas,
onde falleceo,
FIM.


tsr Aliigo-spo pritneiro e segundo an-
dar de una casa na ra da Guia n. 15: di-
rijo-se a travos ida Gloria da Boa vista casa
da viuvu D. Mara.
w Smjean lavrador, e gravador sobre to-
dos os metaos se ofiereco ao publico para
qualquer trabadlo eoncornente ao seu officio,
oqualfarcom toda promptido : no pateo,
da Matriz D. 8.
ta^ Joze Manoel Piulo retira-se para o
Rio de Janeiro.
= Antonio Jozede Souza Monteiro, iet-
ra-sc para a commarca do Ass, a (radar la
de sua Advogacia : a pessoa que se quizer u-
tilisar deseo prcsticno para o encaircgar de
alguns pleitos, ou recadagoes, dirija-se a
sua casa, ou na de Joo Lopes de Lima,
as 5 pontas ; o mesmo declara levar familia
e un seu cantarada.
PILULAS VKCETAES E UX1VERS.YES AMERICANAS.
Estas pilulas j beni conhecidas pelas gran-
des curas que tem feito, nao requeren) nem
dieta e nem resguardo algum ; a sua com-
posigo to simples que nao fazem mal a
mais tenia crianza : em lugar de debilitar ,
fortiico o systema purilico o sangue ,
augtnento as secregocs em geral : tomadas ,
seja para molestia chroica ou somente co-
mo purgante suave; o melbor remedio que
tem apparecido por nao deixar o estomago
naquelle estado de constipago, depois de sua
operaco como quase todos os purgantes fa-
zem e por seren mui lacis a tomar e nao
causarem incornmodo nenlium. 0 nico de-
posito dellas em casa de D. Knoth agen-
te do aulhor: na ra da Cruz N. 57.
N. I!. Gada caixinha vai embrulhada em
seu receituario com o sello da casa em la-
ere preto.
tsr Manoel Joze Machado Malheiro re-
tira-separa a Europa a tratar de sua saude.
%ST A quem pertencer una canoa aberta ,
e j muito velha que carregaria 500 lijlos;
falle com Miguel Carneiro daCunha que Ihe
dir a onde dita canoa se ada.
Prcciza-se de urna ama para caza de fa-
milia : na ra do Rangel D. 17.
tsr Antonio Joze da Roza subdito Hes-
panhol retira-se para o Aracaty.
ujr Claude, Rafflin retira-se para fora
do Imperio.
tsr Micho, Minero retira-se para fora
do Imperio.
tsr A pessoa que annunciou querer com-
prar tijolos de alvenaria grossa de 4 dedos de
altura e tapamento annuncie a sua morada.
tsr Precisa-se alugar um primeiro andar
de sobrado ou um sobrado de um andar as
mais ou menos demora conforme os donos
quiserein : ajusta por imprentada um tanto
principaes ras : Gollegio S. Francisco ,
larga do Rozario pateo do Carino e da-so
alguns mezes adiantados ou (ador a contento:
na ra do Cabug n. 4 ou annuncie.
t2T Precisa-se de urna ama de leite que
seja forra : na ra Direita padaria D. 5.
tsr Quem precisar de urna ama para casa
de pouca familia dirija-se aos bairros baixos
D. 13.
tsr Aluga-se urna grande casa nova na es-
trada de Joo de Barros, com duas grandes
salas duas alcovas envidraoadas assim co-
mo as duas janellas, e tudo bem pintada, por-
la de ra e no oito dous quarlos alraz ar- nha dc ta com nle nome ( G fc }
manos, coz.nha fora portao na frente, boa q.,em a tiver achado ou Ihe for ofiferecida
cacimba com boa agoa e grande quintal com \ *da ira loma.|a e |eva.,a nJ
alguns arvoredos de fruclo ; quem a prelen-| Cruz armlzem N. 64, que se gratificar.
= Preciza-se fallar ao snr. Domingos dos
por braca conforme o fundo he ou ajuila ta
bem por canoas, bota canoas deareia em obra4
de casa, e enclie caixdes de casas por canoa*
no iinpreit ida. e s recebe o dinheiro no fim'de
qualquer atierro quando d por prompto para
ser medido: elle foi que mandou fazer no
Hospicio aquello grande atierro do Exm. Sr.
Joze Carlos Marinck da Silva Ferrao e ou-
tros muitosem a ra d'Aurora, esdeixade
looiar qualquer atierro ou impreitada quan-
do de todo em lodo Ihe pode dar prejuiso ou
nao tire resultado por pequeo que seja : os
pretendentesdirijo-sc us ras da Aurora
em casa do Sr. Joze Jacinto da Silveira I). 0,
na praca da Independencia loja de chapeleiro
do Sr. OliveiraD. 28 na ra da Cadeia loja
do Sr. Joaquim Gonsalves Caseo D. 45 on-
de elle vai todos os dias em cujas casas.
Arrenda-se um armazem no porto da
ponte velha da Boa vista com oitenta pal
mos de fundo e 40 ditos de largo muio per-
todo embarque proprio para qualquer es-
peculago os pretendentes dirijo-sc ao de-
posito da d'agoa da ponte velha.
= Perdco-se no dia 3 do corren te um al-
finete com 13 diamantes desde a ruado
Arago atea ponte da Boa-vista; a pessoa que
o achou querendo restituir leve-o ao alieno
da Boa-vista na loja de Joaquim Joze Pereira,
quesera generosamente recompensado.
ss Quem liver para alugar um I. andar de
sobrado ou mesmo 2. sendo as ras se-
guidles : queimado collegio Rangel, Ro-
zario larga ou eslreita e Livramento, que
nao exceda o prego de 1Bjf rs. annuncie ou
procure no atierro dos affogados D. 18 de-
fronte do viveirodo Muniz.
- Rezeja-se fallar ao sr. Antonio Jozede
Oliyeira Braga dirija-se a ra eslreita do Ro-
zario D. 24, ou annuncie sua morada.
= Urna crioula ama de leite moca e de
bons costumes vinda do mato para criar um
menino que morreo de um mez de urna apo-
plexia se oferece para criar; quem a per-
tender annuncie
as Aluga-se urna meia agoa na Boa-vista .
ra da alegra e urna caza em Olinda na
ra d Amparo D. 31 : dirija-se a ra do vi-
gario D. 16.
= Aluga-se o 3. andar e armazem do so-
brado de 4 andares da ra do Amorim de-
fronte do ferreiro Caetano : o armazem mui
proprio para qualquer estabelecimento eas
cazas terreas do beco do mariscon. 3, ea
da ra augusta n. 2 junto ao sobrado ama-
relio a tractar cora seu proprietario : ra do
viga rio D. 12
= AdireccSo da sociedade theatral Phi-
lo-Thalia- faz publico que a reunio da so-
ciedade para elleigo da nova direcgo he no
dia 11 pela 6 horas da tarde na caza da so-
ciedade.
= Aluga-se urna caza de um andar na ra
da senzala ve'ha pegada a caza do falescido
Ferreira do erario ; quem a pertender dirija-
se a ra do Livramento I. andar da cazaN.
12, a tratar com sua proprietaria.
ees Perdeu-se ou furlaro urna caixa de
maca para rap tendo em sima urna xapi-
modo :
Urna cadeirinlia nova, por prego com-
iia praca da Boa vista I). 16.
I"2 cadeiras duas bancas tudo de
Jacaranda o em bom uzo um oratoria gran-
de do am irello envernisado luJo por prego
commoilo .- na ra do Arago casa de marci-
neiro que tem a frente amartilla.
t3T Duas negras mullo sadias sem vicios
urna de Hade do 18 anuos eaoutrade 19 a
20 annos um negro moco de bonita figura ,
proprio para todo o servigu, o sem vicio nem
achaques : na ra das 5 ponas D. I i sobrado
de dous andares.
\tS" Mantas de seda do blond de diveruas
cores e de bom gosto a 5* meias do lindo
curtas muito linas a 6,>00o rs. a duzia, dilas
cruas para botins a 3*840 a duzia. ditas de
algodo feilas am Portugal muito fortes a
3*200 a duzia, chapeos de sol de seda do Por-
to a 8*500, pegas de babados de linho lar-
gos com 30 varas por 4* tudo da melhor
qualidade : na ra do Fagundes D. i sobra-
do de um andar do lado esquerdo.
C" I'ni lindo e novo boto proprio para
qualquer embarcagiio ou divertimento com
duas vellas : na ra do Cotovello I). 30.
tsr Cen aduzontos ps de coqneiros pe-
queos para sement por prego rommodo ,
e tamben) vende-so a retal lio : na praga da
Boa vista D. 10.
tsr Una burra de ferro com as suas com-
petentes chaves por prego commodo : no
pateo do Hospital D. 22.
tsr Cazaes de rolas da India com lillios
pequeos por prego commodo : na ra de
Agoas verdes D. 33.
tsr A armago de urna loja no atierro da
Boa vista propria para miudezas ou fazen-
das e em bom local : na ra da Cadeia ve-
Iba loja n. 54ao pedo Sr. Vieira Cambista.
tsr L'ma negrinha do nago do 14 addos,
sem vicios nem achaques, de bonita figura,
ptima para mumbanda e he recolhida : na
ra Augusta 12 defroute do heco do Pei-
xoto.
tsr Urna negra do nago angola de 2t
acr annuncie.
tsr A Commissao adm nistratira da Socie-
dade Apolnea pela terceira vez convida aos
Srs. Socios a reunirem-se em sesso extraor-
dinaria hoje pelas G horas e meia da tarde ,
afim de se tratar sobre o dficit da mesma.
tsr A!ugo-se 4 canoas urna que carre-
gaagoa e Saberlas : alraz dos Martirios ca-
za de 3 portas verdes.
Vtf Precisa-se de una casa terrea ou so-
brado e que o seu aluguel nao exceda de 8
a 40* mensaes e da-so 3 mezes adiantados,
e nao seja em ras exquisitas : na ra eslrei-
Santos dos Prazeres cazado com a sra. I).
Francisca Roza do Livramento e morado-
res no termo da villa das Cabaceiras da com-
marca do Brejoda Arca a negocio do seu in-
teresse: o mesmo sr. ou seu procurador haja
de deelarar a sua residencia nesta cidade.
COMPRAS
tsr Fm tacho do cobre proprio para lava-
gem de roupa : no atierro dos Affogados D.
ta do Rozario botiadeTo" Pereira" da* Su"- defronle do vivero do Muniz.
votra.
tT Hypothec.i-.se urna casa terrea nc bair-
ro de S. Antonio em qualquer das ras nao
sendo mito exquisita ; a fallar na venda de
Joo de Miranda.
tsr Arrenda-se o teroeiro andar da casa
d* ra de Sao Francisco defronte da cadeia
por cima do assougue francez Decima 3:
a fallar no segundo andar do mesmo.
tai" D-se lOOtf a premio com pinhoresde
ouro ou prata : nos alfogados venda de Joo
de Miranda junto do escrivo leite.
at>* O Snr. Manoel Pinheiro de Mendonga
dirija-se a casa n. 4C da ra da Cadeia do Rc-
cife, para rece be r urna carta vinda do Serta,
tsr Joze Gonsalves Ferreira da Costa con-
tinua a mandar fazer atierros, tanto grandes
como pequeos por commodo pceo com
tsr 5 travs para coberta, de 51 palmos de
enmprido, e de 11 a 12 polegadas em qua-
drode grossura quina viva, sem brozio ,
piolho ou raxadura e que soja madeira d9 le:
na rua da Cruz n. 22 em casa de Manoel do
Nascimento Pereira.
VENDAS.
^tsr Panos finos de todas as cores a 2^600
ocovado, e preto mais fino e de todas as co-
res a 3. dito e superiores de todas as cores,
algodozinho madapolo e outras mais fa-
zendas por prego commodo, chila azul a 110
ocovado gangas ile lislras proprias para cal-
gal de escravos a 200 rs. o covado c meias
de linho a 3,>200 a duzia : na ra do Livra-
mento casa amarella D. 5\
annos, com um lilho do 4 anuos de boni-
ta figura, sem vicio algum sabe cozinhar ,
engommar e coser chao faz doce refina as-
sucar lava e faz loJo o servigo com per-
feigo ; um moleque de 13 annos de bonita
figura sabe cozinhar e fazer lodo o servigo
de urna casa: na ra do Cabug loja do miu-
dezas junio a do Sr. Bandeira.
vtsr Borzeguins gaspiados para hamem ,
ditos de pona de lustro sapalos de couro de
lustro e borzeguins de seda para homem sa-
patos de como de lustro para senhoia ditos
de duraque selim ecordavo, francezes c
de Lisboa sapatos de palla ditos inglezes
para homem borzeguins gaspiados do lustro
parasenhora sapslos e botisinhos de lustro
para meninas, sapatinhos de marroquim
com colxotes para meninos e meninas bo-
tins francezes e de Lisboa meios bolins de
bezerro francez e de Lisboa borzeguins de
marroquim para ser.hora a 2*240 lengos de
seda decores para grvala bengalas de cana
a4j( bonetsde brim para homem e meni-
nos meias do seda para homem e senhora ,
luvas de seda para senhora chapeos do Chi-
le de aba larga e ditos de copa alta, cha-
peos de seda franceza a 6ji200 e espartilhos
para senhora a 2j : na praga da Independen-
cia n. 6.7, e 8.
^tsy Cartas portuguezas de boa qualidade a
G>200 o masso ditas francezas a 2*600 ,
ricos pentesde tartaruga para marrafa a 1440,
papel de peso muito fino a 2*800 a resma ,
banhas francezas sem cheiro para segurar os
cabellos a 160 dita com cheiro a 200. su-
perior agoa de colonia em frascos grandes e
pequeos thesouras linas a 200 transelim
de burraeha a 80 rs. luvas de seda sem de-
dos de todas as qualidades a 300 ditas com
dedos a 600 ditas para homem a 1)00 ditas
do algodo muito finas a 300, dita* de pelica
para menino a 610, macass perola muilo
lino a 280, bicos, sabonctes, colxetes, lindas
de marcar e outras muilas miudezas por
barato prego : na ra do Livramento D. 5.
tsr Cera lavrada chapeos do Chile pa-
o de linho nojes feira, e toldes : defron-
le do trapiche novo em casa de Joaquim Joze
de Amorim.
tsr L'm relogio grande c novo de fabrica
ingleza que corre 8 dias sem se dar corda ,
proprio para alguma repartigo publica, urna
duzia de cadeiras duas bancas, urna mar-
queza, um aparelho de porcelana para cha ,
e um escravo de bou i la figura : na ra Direi-
ta padaria do Machado.
t^* Quejos muito frescaes por prego com
medo : na ra do Encantamento armazem
por ha i xo do sobrado do Reverendo Vigario
do Reeife.
tsr Sacas com muito bom e noy feijo
branco chogado prximamente do Porto ten.
do cada saca um alqueire da medida velha
na praga da Independencia n. 28 e 29.
tw Sacas com farfolla de mandioaa de su.
perior qualidade por prego commodo fa
na da Cruz n. 32.
%sr Duas pelas de bonitas figuras, e coni
algumas habilidades : na ra da Cruz n. 32.
tsr Urna escrava de 23 annos propri
para todo o servigo, e sendo para fora da pr0.
vincia melhor : na ra do Cldereiro D. 23
*ssy Dragos de balancas grandes e encha-
meis dc vinte palmos de comprimen! nt
ra Nova loja de ferragens D. 10.
tsr Urna pela de nago, de 30 annos
cozinha o ordinario cnsaboa bya quilan-
deira e de benita figura por prego com-
modo a visla do comprador s dir o motivo
porque se vende : alraz dos Martirios casa de
3 portas verdes.
tsr L'ma cadeira de dous bracos nova
piulada e dourada forrada dc seda com bor-
las bambinellas vidro cochim e tape-
te : na ruado Cldereiro alraz da ra do
1 lorias D. 25.
tsr Cma bou ta escrava de nngSo angola,
do 22 annos muilo sadia ,e he recolhida ,'
sabe cozinhar perfeitamente cose engom-
nia liso, ensaboa com perfeicao o su pre-
go he 500* : na na da Cadeia do Reeife nu-
mero 12.
tsr Um engenho na freguesia de Sen".
nhaem junto a Villa na beira do rio, com
muito boas proporges capaz de fazer 2a3
mil pes de assucar, o qual engenho he feito
de novo *: tem porto de embarque ao pe e
he todo de matta virgem: na ra da Cadeia do
Recite n. 17.
tsr llm brago de balanga com as suas
competentes conchas proprio para armazem
de assucar : na ra da Cadeia do Reeife loja
n. 17.
tsr Um mulato do muilo boa figura, o ni-
dal de sapateiro de 22 annos : na ra da
Cadeia n. 17.
= Urna cadeirinha de bragos em muilo
bom uso, urna marqueza assento de pao c urna cama de casados de
angico, e em excedente uso ; todos estes ob-
jectos do-se por cmodos pregos : na ra do
Rangel D. 17.
tsr lina casa terrea na ra do Fagundes
D. 9 : a tratar na ra do Crespo D. 7 lado do
sul.
ESCRAVOS FGIDOS.
fugio
tsr Na noute de 8 do corrente
negra Bernarda, crela, do 40annos, bai-
xa grossa do corpo bastante ladina leni
os ps um tanto apalhetados ; levou vestido
de chita cor de cinza desbotada i camisa de
madapolo ; quem a pegare levar a seu snr.
Francisco Caetano Pereira Gnimares na ra,
velha ser recompensado ou a casa do Juiz
de Ps da Boa vista Francisco Ignacio de Alha-
hide que encaminhar a asa do annunci-
ante.
tsr No dia 29 de Junho do anno passado,
um negra de nome Felicidade de nagao con-
go baixa, de meio corpo cor futa roslo
redondo ecom panos blancos boca grande,
peitos redondos e meios em p, mios e pos
pequen< urnas marcas de cieatrizes ; quem a pegar le-
ve ao pateo de S. Pedro casa de Bernardo Joze
de Araujo, quesera gratificado com 100*.
tsr D-se dez mil res de gratificago a
qum entregar o preto Domingos a Luiz da
Costa Leite dono do tal prelo na ra No-
va ao p da ponte da Boa vista lado do or
te penltima loja ; cujo preto fugio a 19 do
Setembro p. p. he um tanto coixa porque
o calcanhar do p direilo nao assenta no chao
por cauza de feridas das quaes tem algumas
ou dellas signaes he baixo cara redonda,
cabello ja pintando branco assim tambem a
barba a qual sobe no queixo inferior, e no
bugo, de nago congo, tala explicado ja
trabalhou no engenho Cruass, e Serinhaem o
falta-lhe o dedo mnimo, ou mais pequeo
de um p.
ts^ Tito de nago angola de 18 a 20
ajinos com um dos tornozelos do p esquer-
do incitado, muilo ladino, parecendo cre-
lo he pintor e boltairo suspeita-se estar
trabalhando de pintor ou de servente em al-
guma obra nesta Cidade e particularmente
era Olinda para onde usa acoitar-se encon-
t/ou-se acerca de 15 dias em reunios com
moloques capadocios tem o vicio do jogar
por cujo motivo faz freqtientes fugas ; quem
o pegar levo a rua do Vigario D. 12 que ser
gratificado com 20* dc gratificago.
IIECIFE NATYP. DEM.F. DE F. =1842
**


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EHJ8AP949_93CF43 INGEST_TIME 2013-04-12T23:28:31Z PACKAGE AA00011611_04672
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES