Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04667


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A mo de 1842.
Jabado 4 de
Tudo agora depende de nos mesmo ; da Mil prudencia modertno energa : coa-
finuemos como principiamos e seremos apon tados ron dminoAo entre ti NacBea inais
*________. '"_______ (Proclamaeao daAssrmbli'-a Geral do rraiil.)
cultas.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
Goianna ParaiL e Rio grande do Norte segundas e sextas feiras.
Bonito eGaranbur.! .. '0 e 24-
Cabo, Serinbaem Rio Ponnoio Porto Calvo Macei e Alairoas no d.
Taje 13. Santo Anto quintas feiras. Olinda todos os ilias.
11.
DAS DA SEMANA.
30 Seg. Fernando Bci. Chae. And. do J, de D. da 2. v.
31 Tero Pctr.milla s V. M Re. Aud. do j. de D. dad. v.
A Qaart. a. Firmo M. Aud. do J. de D. da 3.' t.
2 Qoint jejom a. Marcelino M. Aud do juii de D da 2. v.
3 -ext. O SS. C.r.p.io de Jerus. s. Tid o B.
4 Sab. a. Francisco Caracioli Re. Aud. do J. de D. da 3. r.
i Pora. Marciano M. s. Bon'fae.a B. M.
JllllllO.
Anno XVIII. N. 118.
O Diario publica-M lodos os dias que nJo foreni Santifieados : o preea da aisignatura k\.
le tres mil reia por quarWl paffM adiantados. Os annuncins dos aasiirnantes sao inserid*
grftlia e os dos ipiw o nao forcm ramo de SO res por linha. As reclamaces deven, aar
dirigidla a estaTynografia ra das Crines D. 3, ou a praea di Independencia lnja de livioa
Numero 37 e 3S.
CAMBIOS NO DA i." DK JIMIO.
Cambio sobre Londres 27 d. p. il).
i. u Taris 350 res p. franco.
i.ishoa S!)a !>0 n. 100 de pr.
Oao- Moeda de 6,400 V. 15.400
.. N. IJ.000
, de 4,000 ,300
Pta Paiacon 1,720
Trata-PeosColumnarea 1,720
i Meiicanaa 1,7211
a miuda 1,501a 1.5U
Moeda de cobre 3 por 100 de descont.
Desmonto de bilh. da Alfandaga 1 por 100
ao mei.
dem do 'elias de boas Rrataa 4 a a 4 e \.
I'ieamar do tlia deJunho
1. al horas e 18 m. da manha.
2. a 1 horas e 42 m da tarde.
Quarl, minf.
Loa Nova
Quarl. creso.
La .-liria
phases da la iso mez de jnho.
a I -- :is 4 horas e 32 m. da manh.
a 8 7 horas e B9 m, da tari.
a 15 -- as 2 horas r 33 m da tard
a 22 -- a 7 horas 2 m. da lard.
DIARIO DE PERN/tMBIICO.
PARTE OFFICIAL
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 2 DO PASSADO.
Officio Aocominandantordj* armas, or-
denando em cumprimento do imperial avi-
so de 6 do corrente mez, que mande dar baixa
aos soldados do batalho provisorio Joo
Antonio, Antonio Martins de Oliveira Cae-
tanoFerreira de Aguiar Domingos Cesario
Nunes Joao da Paixo, Manoel Joze do Nas-
ciment e Antonio Luiz Pereira visto te-
rem sido julgados incapases de continuar no
servico do exercito.
Dito Ao mesmo determinando em
cumprimento do Imperial Aviso de 2 do cor-
rente que mande dar denn'sso ao soldado
da companhia de artfices Joaquim Militodo
Ana ral que foi julgado incapaz de continu-
ar servir.
Dito Ao director do arsenal de guerra ,
disendo-lhe queconvem, que o fardamen-
to grande do batalho provisorio seja feito
mesmo no batalho fornecendo o dito Arse-
nal o pao e tu Jo o mais que for necessa-
rio em proporco das pegas contidas na re-
quisito que all existe ; e bem assimoda
msica, constante do pedido, que se-liie
remelteo segundo requisitou o commandan-
te dus armas em ofllcio de 7 do corrent6 e
ordenando-lhe que satisfaga esta requisi-
co.
Dito Ao mesmo commandante das ar-
mas participando o contedo no precedente
oflicio.
Dito Ao inspector da thesouraria da fa-
lenda inlelligenciando-o de achar-se j em
exercicio o major do batalho de guardas na-
cionaes destacado Thomaz Jos da Silva
Gusmo ; e ordenando que Ihe mande a-
bonar a cavalgadura, e forragem que tem
direito.
DitoAo commandante das armas com-
municando a expedido da ordem anterior.
Ditos Ao commandante das armas e ao
inspector da thesouraria disendo que S.
M. o Imperador, por consta r-1 he que em
algumas provincias seabono indevidamente
races de etape ofllciaes destacados que se
achao separados dos respectivos corpos eso
do races de etape e comodonas de embar-
que s mulheres de ofllciaes houve por bem
ordenar por aviso de 25 de Abril ultimo, que
se suspendo taes abusos, quando por ven-
tura existo n'esta provincia.
Ditos Ao presidente da relaco e ao
juiz de direito da 3. vara do civel, remet-
iendo copia do imperial aviso que declara :
1. que, respeito do provimento dos ofllci-
aes vagos de justica se deve observar o decre-
to do 1. de Julhode 1830, que est em seu
iuteiro vigor : e 2. que a ordenaco do livro
primeiro titulo 94 acerca da idade exigida,
para que osCidados posso oceupar cmprego
publico est sem vigor depois que o decre-
to de 3. de Outubrode 1831 declarou que
em 21 annus completos termina a menorida-
de e he o individuo habilitado para todos os
actos da vida oivil.
Dito Ao commandante das armas sig-
nilcanio em resposta ao seu oflicio, em
que partecipa queos papeisde contabelida-
de do destacamento de guardas nacionaes da
comarca de Flores nao viero em forma, que
deve reenvial-os, remetiendo os modelos
necessarios para por elles serem organisa-
dos; e que nao tem lugar o adiantamento
da quantia em que imporlo os sidos por
noconvir alterar a ordem establecida.
DitoAo referido commandante das ar-
mas ordenando em execuco do imperial
aviso de 6 do corrente expedido pela secre-
taria d'estado dos negocios da guerra que
mella em conselho de guerra o commandante sentou em seu oflicio de 21 to corrente pa-
da forQa que escoltou os prisioneiros rebol-1 ra remediar os inconvenientes da aecumula-
des da provincia do Bio Grande do sul, vin-I cao das agoas as ruasd'esta cidade ; orde-
dos na barca = triumpho da inveja =, a nando-lhe que passe por cm execucao os
firn de responder pelos que faltarn visto
so ter o commandante da Ilha de Fernando
recebido cenlo e oito prisioneiros livres ,
quando devio ser ce uto e quatorze; e ser
o referido commandante da torca o verdadei-
ro respousavel por esta falta.
Dito Ao mesmo, ordenando em cum-
primento do imperial aviso de 23 de Abril
prximo passado que remella com urgencia
urna relaco nominal dos individuos recruta
dos n'esta provincia para o servico do exerci-
to desde Marco de 1841 at o presente com
declararlo do destino que se Ihes deo a
fin de ser enviada secretaria d'estado dos
negocios da guerra.
Dito Ao inspector da thesouraria da fa-
senda remetiendo em cumprimento do
imperial aviso de 29 do Abril prximo passa-
do copias dos dous decretos de 14 do dito
mez, pelosquaes foro demettidos o feilor
conferente Pedro Joze Cardoso eo Amanu-
ence Manoel da Fonceca e Silva ambos da
Alfandega d'esta cidade ; fim de que Ihes fa-
Qa dar a devida execuco.
Dito Ao tlirector interino do curso jur-
dico de Olinda communicando ter S. M. o
Imperador em 9 do corrente mez concedido
seis mezes de licenca com todos os vencimien-
tos ao doutor Manoel Maria do Ama ral e
quatro tambem com todos os vencimentos
ao tloutor Joo Capislrano Bandeira de Mel-
lo ambos lentes d'aquella academia.
Dito Ao inspector da thesouraria da fa-
senda remetiendo copia do imperial aviso
de 30 de Marco ultimo declarando o impe-
dimento de molestia do bacharel Caetano Jo-
zeda Silva Santiago juiz de direito da co-
marca do Limoeiro, e mandando-lhe abonar os
seus vencimentos ; firn de que haja de dar-
Ihe a devida execuco na parte que lhe
toca.
dem do da 27.
Oflicio A cmara municipal do Becife .
remetiendo o decreto do 1. de Maio corrente.
peloqual S. M. o Imperador houve por bem
dissolver a cmara dos deputados e convo-
car outra que se reunir no 1. de Novem-
bro e o de numero 157 de 4 do corrente,
quebaixou com as instrucOes para as elei-
ces primarias para que na parte que lhe
toca o execute firn de que se procedo
as ditas eleicOes no da 24 de Julho e se
forme o colegio elleitoral d'este districto a
Hd'Agostoimpreterivelmente, para que pos-
sa ler lugar a apuraco geral dos votos na mes-
ma comarca a H deSetembro, corno tem a pre-
sidencia determinado em execuco do aviso de
11 do mez presente, que lhe foi expedido pela
Secretaria d'estado dos negocios do imperio.
De igual theor mutatis mutandis s de-
mais cmaras da provincia.
Portara Nomeando o cidado Joo Ca-
valcante de Albuquerque delegado do termo
de IguaraQ.
Oflicio Ao chee de polica participan-
do ter feilo a nomeaco supra.
Dito Ao inspector da thesouraria da fa-
senda ordenando que dos artigos que
sobraro da ambulancia, fornecida barca =
triumpho da inveja = na sua viagem para a
llha de Fernando mande dar consumo aos
arruinados e faga vender os maisern hasta
publica ; devendo na falta de comprador ,
remettel-os para a botica da referida Ilha.
Dito Ao inspector d arsenal de marinha,
communicando ter expedido a ordem anteri-
or em resposta ao seu oflicio de 18 do cor-
rente, cm que solicita saber o destino, que
devem ter os supramencionados artigos.
Dito Ao engenheiro Vauthier appro-
yando a discripc/io dos traballios que apre-
ditos trabalhos nos tres bairros do Becife S.
Antonio e Boa-vista principiando polas
ras do mais commercio e *que estivrem
em peor estado : e communicando-lhe que ao
inspector da thesouraria das rendas provincia-
es expedio ordem para ir satisfasendo as des-
pesas que se fiserem com os referidos tra-
balhos at a somma de 5:000*000 rcis
vista das eontas legalisadas que lh". dever
a presentar para depois serem indemnisa-
das pelos cofres da cmara municipal; cao
commandante da companhia dos operarios
engajados para lhe forneccr os instrumen-
tos e utensilios que forem precisos.
Ditos Ao inspector da thesouraria das
rendas provinciaes e ao commandante da
companhia dos operarios engajados dando as
ordene que no oflicio antecedente se disse ,
que foro-lhes expedidas.
Dito Ao inspector da thesouraria da*
rendas provinciaes significando em res-
posta ao seu oflicio de 24 do corrente, em que
pede esclarecimcntos acerca do pagamento
das eontas apresentadas pelo engenheiro
Augusto Kersting relativas aos concertos fei-
tos na estrada de Santo Anto que deve
mandar satisfaser as referidas eontas, noca-
so de estarem legalisadas segundo deter-
mina a ordem da presidencia de 13 d'este
mesmo mez.
Dito Ao inspector da thesouraria da fa-
senda remetiendo a contadas despes.is fei-
tas com differentes objetos comprados para
o expediente e archivo da secretaria de po-
lica importando na quantia de 430*420
reis firn de que a mande satisfazer se-
gundo requisita o chefe de polica em oflicio
de 24 do corrente.
Dito Ao mencionado chefe de polica ,
partecipando a expedico da ordem anterior.
Dito Ao inspector da thesouraria da fa-
zenda transmittindo copia do imperial avizo
da secretaria d'estado dos negocios da guerra ,
datado de G do corrente cerca do paga-
mento que se mandou faser pela pagadoria
da corte ao Tenente Pedro Alcxandrino de
Barros Cavalcanle e aosAlferes Joaquim I-
zidro de Oliveira e Joo Monteiro de Andra-
de Malvinas.
Dito Ao inspector do arsenal de mari-
nha communicando que na distribuico ,
que se fez da somma consignada na lei n.
2i3 de 50 de novembro do anno passado
para as despezas do ministerio da marinha no
anno financeiro de 1842 1843, tocou es-
la provincia a quantia de 141:116*800 rs.
Portara Ordenando que se passem pa-
tentes de Tenente coronel chefe do 2. bata-
lho da guarda nacional do Limoeiro ao ca
pito da 6. companhia do 1. batalho Joze
Lea o Pereira de Mello e para major com-
mandante doesquadraOda mesma guarda na-
cional ao cidado Joze Caetano Pereira de
Queiroz.
Dito ao chefe de polica enviando co-
pia do regulamento da presidencia de 24 do
corrente cerca da subordinadlo de diffe-
rentes freguezias, firn de que haja de pro-
por os cidados que n'ellas devem oceupar
os cargos da polica.
Dito a' cmara municipal do Bonito ,
remetiendo copia do regulamento da presi-
dencia de 24 do corrente cerca da subor-
dinarlo de difTerenles districtos do seu mu-
nicipio.
De igual theor s cmaras do Bio-formozo,
Becife e Pao d'alho.
COMMANDO DAS ARMAS.
EXPEDIENTE DO DA 21 DO P.
Oflicio Ao Exm. IVezidente enviando-
Ihc o Processo verbal feito aoB. Pedro Cry-
snstomo da Cuuha cabo do 3. Batalho de
Artilheria pelo crime de furto para que
fosse prezenle a Junta de Justica e'nella ob-
tivesse final sentenca.
Dito Ao Commandante superior da G,
Nacional do Municipio, communicando-lhe,
que assentara voluntariamente praga no Ba-
talho Provizorio Joaquim MauricioGongal-
vos Bozas Guarda Nacional do segundo Ba-
talho.
Dito Ao Inspector da Thezourara re-
mctteiulo-lhe a inlbrmaco que exigir do Ca-
pilo mandante do 3. Batalho de Artilheria
a p a cerca da pretenco do Cirurgio-mor
do Exercito Antonio Correa dos Anjos, com
o que ficava respondido o seu officio de 14
do corrente.
Dito Ao Commandante do Patacho Pira-
pama, para que mandasse desembarcar no
caes de Palacio e aprezenlar na Secretaria
Militar, as pracas que regressaraO da Ilha do
Fernando.
Dito Ao Commandante do 5. Batalho
de Artilheria ordenando-lhe que exigisse
do capilo mandante a informaco pedida pe-
lo Inspector da Thezourara, a cerca dos ven-
cimentos que deixou de receber na Corte o
crurgio-mor do Exercito Antonio Correa
dos Anjos.
Dito Ao Commandante do 3. Batalho
de Artilheria exigindo urna relaco de to-
das as pracas que o Batalho contava desta-
cadas no Bio Grande do Sul, a im de se ex-
pedir a Portara de excluso dellas conforme
Determinara S. M. o I., em Avizo de 22 do
Abril p. p.
Dito Ao Capto commandante da com-
panhia de Artfices, authorizando-o a reco-
Iher ao Arsenal de Guerra as espadas e cor-
reame preto que j nao erafJ necessaros a
companhia enviando antes urna relaco de
taes ohjectos.
Dito -- Ao Commandante interino do 3.
Batalho de Artilheria enviando-lhe os pa-
pis de contahilidade das pravas destacadas
na Ilha de Fernando, relativos aos mezes de
Fevereiro, Marco e Abril p. p., com a con-
ta demonstrativa dos pagamentos para quo
a taes papis desse conveniente destino, e
communicando-lhe, que regressara da Ilha,
os soldados Joze Afibnco Vianna Manoel An-
tonio daConceicjio Joo Antonio Bodrigues
e Alexandrino de Seixas Cavalcanle cujas
guias lhe transmettia.
THESOURARIA DA FAZENDA.
EXPEDIENTE DO DA 24 DO P.
Officio-- Ao snr. Inspector da Alfandega ,
que achando-se concluido o novo armazem da
Alfandega que hia ter a numeraQo de 9 -
como eommunicou em seu oflicio de 9 do cor-
rente e que para elle se fazia necessario un
Fiel, e um arruinador na forma da condico
14 do centrado da capatazia podiadaras
suasordens, para que estes lugares fossem
prchenchidos.
DEM DO DA 23.
Dito -- Ao snr. Inspector da Thezourara
de Fazcnda da Piovincia da Parahiba, re-
metiendo, em cumprimento da Ordem do
Tribunal do Thezouro Publico Nacional de 14
de Abril prximo passado pelo commandan-
te da Escuna de Guerra Lebre a quantia
de 40 contos de rs., para serem applicados
substituido das notas de 5 10, e 20* rs.
Dito Ao mesmo snr. remettendo pelo
dito commandante a de 3:500* rs. para as
despezas da companhia Provizoria de primeira
Linha ali em servico, como requisitou em
seu officio de 0 do corrente.
Dito Ao mesmo snr., pedindo houvesse
de dar os necessarios esclarecmentos a res-
peito da Nota das letras que sacadas pora-
quella Thezourara fora aceitas e pagas por
RADO
MUTILADO
I
i'
;
y
MMMsK-


>?
\y
esta a lim de satisCazer a sua reqaisico em
outro oflicio de 9. '
Dito Ao snr. Inspector da do Para a
respeilo do supprimento a aquella Provincia ,
determinado pela Ordem do Tribunal du The-
zouro Publico Nacional, de 10 de Janeiro do
corrente anno.
Dito Ao snr. Inspector do Arsenal de
Mannlia enviando com o oflicio do Exm. sr.
Raro Prczidente da Provincia, as conta* a
que elle se refere das despezas feitas poro
dito Arsenal por conta do Ministerio da Guer-
ra a lim de mandar dissolver as duvidas ,
que offereceu o eommissaiio Fiscal do Minis-
terio da Guerra em sua informeclo.
CMARA MUNICIPAL DQ RECITO.
& SESSA ORDINARIA PE 9 DE MAll^O DE
1848.
Presidencia do Snr. Barros.
Comparecera os Snrs. Mello Cavalcante -
Costa Monteiro Ricardo do Rcgu o Dou-
tor Tavares; faltando con causa osmais Snrs.
\berta a Sessao e lela a Acia da antecedente ,
foi approvada. O Secretario dando conta do
expediente mencionou os seguintes olficios.
' l'm do Exm. Pre/idente da Provincia or-
denando que esta cmara rcmetesse com
urgencia as cuntas da receila e deapeza o o
orcamento para o anno linancciro futuro a
lim de ser tudo prezente a Assemblea Legis-
lativo Provincial : a cmara licou inteira-
da, e nomeou urna commissio composta
dps'Srs. Maniede e Carneiro Monteiro para
npresentar o balanco da receita e despesa
do anno lindo o rellatorio e o orcamento
do anno futuro. .
Outro do liseal dos abogados participando
que tendo requisilado no da 25 do mez pas-
sado ao prefeito desta COTO marea urna forca
para o acompanhar na diligencia que por
ordem desta cmara tirilla de fazer na Una
do Pina nao llie lora submenistrada dita
forca e por essa rasao deixou de lser a di-
ligencia no tempo proprio. Juntamenle par-
ticipava, que as pontes dos allbgadosno ti-
nliao sido limpas por nao ter adiado traba-
lhndores que se quisessem sujeiUr limpa-
rern seis dias em quanlo a I. parte a com-
misso ficou inteirada em quanto a a. que
o fiscal mandasse alimpar as pontes, anda
que levassem mais nm dia alem dos seis.
O requeriniento de Antonio da Cunba loa-
res Guimares remetalo poro Exm. Presi-
dente para esta cmara informar foi acom-
roissio de polica para dar seo parecer.
A commsso de saude apresentou seo pa-
recer a respeilo daspaderias, fabrica de fa-
rinha c fundiefio da ra da aurora ; mais a
requerimenlo de um de seos membros o ve-
reador Costa Monteiro foi retirado em rasao
de nao ter apresentado as condicoes exigidas
no artigo 10, eli do titulo 2. das posturas
addicionaes. O vereador Mello Cavalcante
encarregido de contratar com o cidado Ma-
noel Figuera de Fariaa impressodas actas,
c mais papis da cmara fez ver a mesma
que o dito Figuera exiga a quantia de iUO
reis 5 cujo contracto foi approvado.
Despacharo-se alguns requenmentos. E
por ser dada a liora alevantou-se Sessao c
mandou-se Casera presente em que assignaro.
E eu Fulgencio Infante dAlbuquerque e Mel-
lo, Secretario a escrevi. Barros lio-lre-
zidentc Mello Cavalcante Costa Monteiro ,
"Ricardo do Reg, e Dr. Tavares.
DEM DA 6/ SESSA ORDINARIA DE 10 DE MARCO
de 1842.
Presidencia do Snr. Barros.
Comparecero os snrs. Costa Monteiro, 0-
liveira Ricardo do Reg e Doulor Tava-
res 5 faltando com causa os mais senhores.
Aberta sessao e lida a acta da antece-
dente Coi aprovada.
O Secretario dando conta do cxped.ente
mencionou o seguinte oflicio do deputado Nu-
nes Machado participando que por encom-
modos de familia nao llie era possivel to-
mar assento na Assemblea Provincial na pre-
sente sessao: inteirada. Despacharo-se al-
guns requerimentos ; E por ser dada a hora
alevantou-se a sessao e mandaro fazer a
presente em que assignaro. E eu Fulgen-
cio Infante dAlbuquerque e Mello Secreta-
rio a escrevi. Barros Pro Presidente ,
Costa Monteiro, Oliveira Ricardo do llego,
e Doutor Tavares.
beira deste Bairro a parda Francisca Mara
do Rozarlo ; e pelo commandante da guarda
da passagem da Magdalena outra parda d
nomo Mara do Rozario por briga asquaes
se achao recolbidas cadeia ; assim como
que nesta cidade nao occorrera novidade
alguma.
Dita do dia 31.
Foi honlem preso pela patrulha rondante ,
na ra da Madre de Dos por estar ebrio ,
o escravo de nomo Joze ; e nao occorreo mais
novidade, segundo aparte boje dada pelo
commandante geral do corpo policial.
Pessoas dispachadas nos dias 7)0 e 51.
Montevideo = Luiza, escrava de Antonio
Secaid.
Parabiba = G. I. Fox Inglez.
Inglaterra^ llenry II. Comyn Inglez.
Centro da Provincia = Francisco Ventura
Femando da Luz, Portuguez.
Luiz Francisco Pires, Braz.
Rio Formozo = Joaquim Pereira Camello ,
Brazileiro.
Loanda = Antonio Joze da Silva Lima Por-
tuguez.
Bio Grande do Sul = Manoel, escravo de
Joze da Silva de Mendonca Vi-
anna Felisberto, Joo, Ma-
noel escravos de Amorim Ir-
mos, Maria Joaquina escra-
va de Bernardino Pereira da
Veiga.
Para Loanda = Joaquim da silva sioirao ,
i'ortuguez.
Baha = Simplicio Xavier de Jezus, Brazi-
leiro.
Parte das occorrencias do dia primeiro de
Junho.
O Commandante geral do corpo policial em
sua parte de boje communica que forao hon-
tem presos pelo lerceiro commandante do
mesmo corpo Joo Germano de Paula, os pre-
los Luiz e Izabel, por suppol-os escravos ,
e fgidos ; por um soldado do sobredito cor-
no*, o escravo de nome Joo e Maximian-
no do Bego Barros por desordem \ e pelo
subdelegado da Freguesia da Boa-vista Ma-
noel Antonio Ferreira, cujo motivo nao men-
ciona : assim como que n'esta cidade nao
consta que occorresse mais novidade.
Pessoas despachadas no dia 1. de Junho.
Bio de Janeiro = JNoberto Moreira Porlu-
guez : Manoel, Ber.to Domingos As-
sis Paulo Joze Josefina Bento, Ma-
ria e Domingos pretos, escravos de
Joaquim Pinto de Azevedo.
Aracatv = Joze de Mello Costa Portuguez ,
Manoel Tavares Pacheco Portuguez.
Parabiba = Manoel Joaquim da Cunha, Por-
tuguez.
Bio Formoso = Elias Alvin d'Albuquerque ,
Brasileiro.
Depachadas no dia 2.
Bio de Janeiro = Ambrosio, Marcos, Gabriel,
e Narcisa, pretos, escravos de Manoel Gon-
galvcs Pereira Lima Benedicto preto, es-
cravo de Manoel Maximiano Gomes.
Monto Video com escala pela Babia e Bio =
Jozeph "W. Ver Valen, Americano, George
Cairey Americano.
Bio Grande do sul = Antonio e Joze pre-
tos escravos de Marcelino de Carvalho Ra-
poso.
Inglaterra = Thomas Frias Boliviano.
EXTERIOR.
REPABTIQAO DA POLICA.
Parte das occorrencias do dia 50 de Malo.
Da parte boje dada pelo commandante ge-
ral do corpo policial, consta que forao lion-
-m nresos pelo Inspector de Quarleuao du n-
PORTUGAL.
SOLEMNIDADE DO BAPTISMO.
De Sua Alteza Serenissima o Senhor Infante
de Portugal Duque de Bja quarto Fi-
llio de Suas Magestades Fidelissimas a Se-
nhora Dona Maria Segunda, e o Senhor
D. Fernando Segundo nascido a 10 de
Marco do corrente anno pelas nove horas
e um quarto da manila* no Real Paco das
Necessidades residencia ordinaria de Suas
Magestades.
Depois de feitas em todas as Cathedraes ,
Parochiaes e Templos da lgreja Lusitana
as Preces pro felici Parto da Bainha as pri-
meiras a 7, 8, e 9 de Novembro do anno
passado as segundas a 9, 10, e 11 de Ja-
neiro do crrante anno, e as ultimas de lo
de Fevereiro at o dia 16 de Marco : ueste
dia memorando foram favoravelmente ouvidas
pelo Dos de Alfonso Henriques as fervorosas
supplicas do Povo Portuguez e Sua Mages-
tade a Rainha com a maior Celicidade Deu a
luz as nove horas e um quarto da manh um
lindo e robusto InCinte j e esta fausta noti-
cia annuncoda por gyrandolas de focuetes
e salvas de ai tilheria do Castello de S. Jorge ,
I Fortalezas e Vasos de Guerra surtos no T-
e est prompU
recordacao do infausto dia 1 de Oul.ibio d
1840 Cazia tremer esto Povo del ; a musa
noticia de 16 de Marco Ihe resttuiu osocego .
a paz e alegra. Feliz a Rainha que so-
bre tal Povo Boina feliz o Povo que tac
Digna Rainha possue.
Reconhecido o Governo da Rainha pea
Corte de Roma Suas Magestades Cor.vida-
ram para Padrinho do Serenissimo luante o
Santo Padre Gregorio XVI Pontfice da lgre-
ja de Dos e Sua Santidade annumdo ao
Convite de Suas Magestades mandou o Bre-
ve Apostlico de Procuragao ao Exm. Mon-
senhor Capaccini Representante de Sua
Santidade nesta Corte para que em seu No-
me lomasse parte como Padrinho e elevasse
da Fonte Baptismal o Serenissimo Infante
Becomnascido. Suas Magestades Convida-
ra m para Madrnha a Serenissima Senhora
Infanta Dona Isabel Mara que com a maior
satisfaco acceitou este Convite.
Nao sendo possivel que se verificasse a Ad-
ministracao do Baplismo Solemne a Sua Al-
teza antes do meado de Abril Suas mages-
tades solcitos pela Celicidade espiritual de
seu Augusto Filho e receando algum da-
quelles acntecimenlos a que todos os mor-
taes sao sujeitos e muito especialmente os
recemnascidos, desejaram que sua Alteza fos-
se particularmente baptisado este santo
desejo estando em harmona rom as regras
estabelecidas pela Iffreja suas Magestades,
de aecrdo com o Em.m0 Patriareha Eleito ,
o Capello-Mr Besolveram que sua Alteza
fosse baptisado como com effeito foi na Re-
al Cmara no dia sabbado de Alleluia 20 de
Marco pelas duas horas e um quarto da tar-
de, com a agoa consagrada no Oflicio da Pa,
neste dia destinado pela disciplina da lgreja
para o Baptismo pelo Em.m0 Patriareha na
presenca de suas Magestades dos OlTciaes
Mores Damas Camaristas o Ministros
d'Estado ; e neste Beligioso Acto apresenta-
ram o Serenissimo Infante a Serenissima Ma-
drinha sua Alte/a a Senhora Infanta D. Isa-
bel Maria e o Exm. Internuncio Repre-
sentante do Padrinho sua Santidade o San-
tissimo Padre Gregorio XVI e foram postos
a sua Alteza os Nomes seguintes.
D. Joo Maria Fernando Pedro de Alcn-
tara Miguel Bafael Gabriel Gregorio Leopoldo
Carlos Antonio Francisco de Assis Borja Gon-
zaga Flix de Braganca e Bourbon Saxe Co-
bourg Golta.
Tendo sua Magestade designado o dia 17
de Abril para solemnidade das Ceremonias
Baptismaes, nesta conformidade foram ex-
pedidas pela secretaria d'Estado dos Negocios
do Beino as^participacoes ao Em.m0 Patriar-
cha Eleito, como Capello Jior ao Corpo
Diplomtico, Grandes do Beino ^Titulares,
Ofiiciaes Mores e Meuores da Casa Real .
Camaristas Damas Conselheiros d'Estado.
Ministros d'Estado Honorarios, a todas as
Authoridades Ecclesiasticas Civis Militares
do Exercitoe Armada, Presidentes dos Tribu-
nees, Presidente da Cmara Municipal, Go-
vernador Civil ele para assistrem no refe-
rido dia na Real Capella das Necessidades ,
pelas quatro horas da tarde s Augustas o
sacrosantas Ceremonias.
Sua Magestade havia dado as Ordens mais
positivas aosChefes das reparticoes da sua
Real Casa para que todas as cousas se prapa-
rassem para aquella solemnidade com a mai-
or grandeza pompa e aceio, como cum-
pre santidade da Religio Magestade do
Throno e dignidadeda naco ; e pode di-
zer-se com verdade que todos se excederam ,
e que levaram o desempenho dos seus deve-
res maior perfeico.
No Real Passo das Necessidades estavam
ricamente ornadas as tres salas da tocha do
docel e throno e na do docel appareceu
o Retrato do Summo Pontfice Gergorio XVI,
que Sua Magestade encarregou ao professor
Fonseca o qual no curto espago de oto dias
oconcluiu com a maior perfeico.
Na Salla da Tocha eslava o Palio rico de
oto varas, que devia ser levado pelos oito
grandes do reino mais antigos e sobre um
bofete cuberto de nm panno de veludo cor
de purpura com guarnices de ouro o Sa-
leiro iie ouro sobre um pratodo mesmo metal.
Na Sala do Docel sobre um grande bofete ,
igualmente cuberto de veludo carrnizim com
guarnientes de ouro estavam tres grandes e
ricas bandejas feitas com relevos, urna com
oMassapo outra com a Veste Candida,ou-
tra com o Cirio tendo este em forma de
cruz os quatros ducates de ouro moeda cu-
lio o Serenis8mo Infante. Tambcrn em tres
salvas de prata dourada tres ricas loalhas
paraos tres Grandes do Reino que levassem
stas insignias, e todos estes objeetos esta-
vam cu herios com um grande panno de setim
escarate semeado de estrellas de ouio, e
com ricas rendas lanibem de ouro.
A sala dos Archeiros e as escadas estavam
ornadas e caberlas de tapecaras e pannos de
az No vestibulo das escadas comecava um
lon^o estrado que atravessando o pateo in-
terior do Palacio c seguindo Gira ate meio
do largo, voltav- em quarto de circulo e
conlnuava at defronle da Capella Real, onde
tornava a voltar em direitura a porta tendo
em todo o seu comprimento 320 palmos, e
22 de largura. Todo este estrado era defen-
dido de ambos os lados por urna tea cuber-
a por fura de pannos de raz e por dentro
de damasco, e o pavimento dei ta peca ras.
Em toda a su i extensio havia 60 columnel-
los oitavados collocados de doze em doze
palmos de cujos capileis pendiam em duas
asios de ferro outros tantos candieiros de ior-
ma hexagona. Dentro do vestibulo do Paco
no comeco do estrado e junto ao Adro da Ca-
pella no fim do estrado havia crelos de msicos.
Os lados lateraes do Corpo da lgreja esta- .
vam divididos em tres partes com nquissima
armacao de tella de ouro e sanefas de veludo,
sendo o vao do centro maior para receber u-
ma grande Credencia de seis degros guar-
necidos de pecas preciosas do ouro e prata ,
bandejas salvas gomis fructeiras jar-
ros bacas, serpentinas com vellas accesas ;
centre estas diversas pecas se via agrande.
Hacia de ouro tendo embebidas em seu vas-
lo contorno as diferentes moedas de ouro cu-
nhadas em Portugal e que serve nos lep-
tismos das Pessoas Bcaes desde o anno de
1524.
Em frente desta Credencia e do lado doE-
vangclbo eslava o Throno com rico Docel de
damasco de ouro rouxo com duas ricas Cadei-
ias para Sua Magestade Fidelissima El-Bei ,
eSua Alteza Real a Madrnha. O entabla-
mento eslava cuberto de Ihama de ouro no-
frizo e de veludo a cornija e architrava in-
dicando os galoes de ouro as difieren tes mol-
duras que competem Ordem Connthia A
abobeda eslava aimofadada com sedas velo-
do e galoes de diferentes cores e bfilho U
arco cruzeiro tinha dobladas sanefas de velu-
do carme/.im lhama de ouro e enfeites de
prata : duas grandes pilastres urna de cada
lado do arco forradas de veludos e galoes de ou-
ro formando as estrias : os seus capiteis corin-
Ihios eram cubertos de lhama de ouro : por
cima do fecho do arco descancando na corni-
ja eslava collocado o Escudo Portuguez bor-
dado de ouro rodeado de raios de difieren-
tes sedas e galoes os quaes enchiam todo
este sobre-arco.
Na Capella-Mr eslava reunido e convenien-
temente collocado tudo quanto ha de mais ri-
co de mais brilhante, e de melhor gosto em
armacocs. O Altar o Throno do banlissi-
mo Sacramento estavao por tal forma e tao
magestozauiente preparados que bem desi-
gnavao que alli estavao Sanio dos Santos. O
Throno de Sua Magestade EL-Rei eslava pri-
morosamente ornado. A Tribuna de Sua Ma-
gestade Fidelissima a Rainha, as do Corpo
Diplomtico, as credencias, tudo brilhava
com o maior aceio riqueza e bom gosto.
Tocheiras, casticaes ricos lustres exced-
ientes tapecarias tudo eslava em harmona
com a santidade da Religio Magestade do
Throno e dignidade do povo portuguez lu-
do atlestava o respeilo religioso que suas ma-
gestades e a Naco portugueza consagram a
sania i-.eligio de jess christo.
Ao lado da credencia da prata havia duas
outras credencias ricamente armadas em ua
estova a mitra de s. Eminencia a candella ,
e o Livro itilual; na outra as Lavandas e loa-
lhas. Em dous camarina ricamente armados ,
um dentro da porta da capella e junto ao guar-
da-vento a outra junto ao arco cruzeiro, es-
tavam os leitos com ricas camas e cobertores,
mesas e o mais necessario para o serenissi-
mo Infante. Na capella-Mor havia duas cre-
dencias com a lavanda de ouro salvas com
globos de algodo com mica pais n-
mo, livros, c mais utensilios necessarios.
Sobre o Aliar estavam as ricas ambulas dos
santos leos de cathecumenos e chrisma e
os paramentos brancos de inmenso valor pa-
ra s. Eminencia vestir quando depozesse os de
cor roxa. Nos logares competentes eslavam
os faldistorios.


?>
,Vs dnas horas da tarde abr u.Sea Beal.ca-
pella estando j o adro guar necd0 de sol ja-
dos da Guarda iseal dos Archf ;iros e bem as-
sini as portas e Altares e Cre encias da Capel-
la. Tres batalhes dous t [nfantcria Ns
7 ,. 17 e o de cegadores 3' j razan, a guar.
da exterior do pago da C ape]la < e guarne.
ciamolargo das Necessir1 (ades> Um Esqua-
dro de Lancoiros soltr infto p(,Utes, sus-
lentava a ordem e um numero immenso de
Jiomens e senhoras e? ,iavam apnhados em
frente do paco e Capella f a despeito da chuva
que, com pequeos ir torva II os cau todo o
da c as Msicas do s Batalhes tocavam os
llymnos Nacionaes qUC sobrc t0(|os j sa0
gratos aos porttiguezo S-
A's tres horas da |ar(]e 0U9 mocos da neal
Cmara receberam M salla da Tocha o salei-
rn c prato de ouro ,, a toaina ? e aComna.
nhados de seis A rcheiros o conduziram pelo
Estrado Capella nea[ ( a0nde o entregaran)
ao primeiro Mes tre de Ceremonias, Thesou-
reiro Mor da m< jSma (;ape||a e este acom-
panhado dos o' alros Capelles de Sua Magos -
coll
jcaram sohre a grande Cre-
tade ,
dencia.
Logodepoi chegou a0 |aQ0 s. A. Reala
Serenissima JPa< ](1ranla l>. Isabel Mara a-
companbad' ,jt sna ,|ama e viador, em gran-
de e rico es ado e sendo escoltada por urna
guarda de honra do Regiment de lanceiros.
Pouco (Jopois chegou ao Pago em grande
estado, m. F. a ora. Duqueza deBragan-
ga cor ^,a aUgUSta (Iha S. A. Serenissi-
ma a S ^ p Amelia, acompanhadas de suas
damas j Q (camaristas equasi ao mesmo tem-
|' r Aegou ao Pago a Serenissima Sra. Infan-
ta J j. Anna de Jess Maria, com luzido estado.
A's tres horas e meia chegou ao Paco o
1' jsm. Monsenhor Capaccini, na qualidade de
Embarcador de S. Santidade oSantissimo
9'adre Gregorio XVI, para representar o che-
le visivel da Igreja na ceremonia do Baptis-
:mo.' S. Exc. se apresentou da maneira sc-
guintc : ~ vinham adiante dous batedoresda
guarda municipal a cavailo ; a pz estes um
forte piquete da mesma guarda ; em seguida
quatro mogos da estribeira e s portinholas
mais dous,
Vinha depois um magnifico coche de ConVi,
puchado a oito cavallos brancos ricamente a-
jaezados, e neste vinlia o Exm.* representan-
te de Sua Santidade com o conselheiro Vei-
sanlelli, secretario du legago Pontificia, e
aos lados do coche iam seis mocos degapato
emeia.
Seguia-sea grande guarda de honra da mu-
nicipal no maioraceio e luzimento.
Vinha depois um coche de estado t com
dous mogos da estribeira a p de.^apato e
meia ; apoz este vinha outro coc^e da casa ,
puchado a seis cavallos e trazja dentro tres
ecclesiasticos pertencentes legago pontificia,
e no lim vinha a carruage,m de s. Exc. o
Internuncio com ma:lS dous ecclesiasticos.
Tanto as pessoas Bep-riS, como o representan-
te do S. Padre fr>am recebdos no Pacu com
odas as honraf d0 estylo.
A's tres hj0ras e quarenta minutos chegou
Real Cabella o Em."* Patriarcha Arcebispo
eleito. de Lisboa Capello-mr em grande
estado acompanhado do seu secretario o De-
zembargador Brilo Pereira dos seus gents-
homens esmoler e do secretario da cama
ra ecclesiastica Joze Maria de Souza Coucei-
ro, que devia escrever o auto do Raptismo pa-
ra S. Em/ assignar. O Em."" Patriarcha ,
Arcebispo eleilo, foi recebido na Real Capel-
la pelo Exm. conselheiro esmoler-mr, en-
carvegado da direcgo da parte religiosa desta
solemnidade ; e pelos parochos de S. Engra-
cia, Ajuda Conceigo nova, e Belem ; e pe-
los Cappelles da Rainha as Capellas das Ne-
cessidades belem, e memoria; e bem assim
por dous Capelles Fidalgos da Real Rasilica
do Santissimo Corago de Jess na estrella ,
e por outros ecclesiasticos, e acompanhado ao
camarm onde se paramentou.
A's quatro horas da tarde, informado S. M.
El-Bei D. Fernando de que o prelado estava
na Real Capella e que o corpo Diplomtico
(1) estava as respectivas tribunas deu or-
dem ao duque da Terceira Mordomo-mr
interino, e ao conde de Subserra da Bem pos-
ta mestre-sala da casa Real para fazerem
sar o prestito o que se executou da manei-
ra segunte :
I'a adiante um destacamento daGuarda Real
dos archeiros, e apz elle os porteiros da can-
na levando os seis ltimos massas de piala;
(1) Os Ministros de Inglaterra Franga ,
Brasil Hespanha osencarregados de nego-
cios da Suecia Dinamarca, Blgica, Bollan-
da Estados-l.'nidos o secretario da lega-
go Pontificia, e os secretarios, e addidos das
outras legaces.
Mp,oSr. alante se rccollieu aoCamaina pata
reituusar entilo correu-se a cortina e appareceu ex
p sto .< Santissimo Sacramento iodos ;.j elbaraoi
.: ni n maior devoc'o o cboru cantou o Sal uta rw
Hostia e incensando o Jaot'ssimo Sacramento, 5.
!..,. entoou o Te Deum que a msica desemp -
nliou digname le; f i ido o Te Deum cent ni -se o I "-
l .ni Rrgo incensado o Sacramenfci encerrou-sa e
. I ca I.. la epo i de um p uco de devaneo o Prestito volt u
.- Phoo in ts cumprimentoa de todo o Corpo Diplomtico
i Vm iareba da Cune das ulhoi idades cJU-
cucsMilda.es, ele. Suas Mwestade coovid ^rain
miar S. Magestade /mperial, Suas Altezas as Sras.
Anlanlas, o Exm. /fepresentaiito do 8. Padre,o Cor-
po Diplomtico s Auiliorula es e os U'ndea
rjue foram portadores le insignias; assim c< m os
Camaristas, li i-es-Mres, Damas, eludan-
tes de Campo ; assim como o Camarista c Dama ile
S M. / o VialordeS. alteza a Serenissima St-
oliora 7nfanta O. Isabel, o Conselheiro SecreUno
da Legacfio Pontificia.
A /eal'Cap.lla lem rsiado aberta per tres .lias ,
do mesmo mod que eslava no lia das Sanias Cere-
monias e a despeito dj mo temp> sempre lem es
lado (dieia de pessoa-. q ie tcm admirado a riqueza
dos ornatos valor c antiguidade das preciosida
des que se mostram lias Credencias.
Que o Teo dilate por longos anuos, e sempre mais
feliies as preciosas vidas da Aainba e Bl-ni .
cdos Principes Seos Augustos Filbos lisos votos
de todos os Portugueses.
( Diai iodo (joverna. J
E 1) I T A \..
os reis d'armas, araulos, e passavantes, com
as suas respectivas cutas, os officiaes menores
da casa Real os generaes de Ierra e mar os
olliciacs militares, os presidentes dos trbu-
naes c outras pessoas qualificadas.
Vinham depois por sua ordem, os titula-
res e grandes do Reino os ofllcaes-mres .
camaristas, e viadores, os ministros d'estado
*ffectivos e honorarios os conselheiros dis-
tado ajudantcs de campo d'El-Rci eluda
a Corte.
Seguia-se o marquez de castello melhor, le
vando a bandeja com o massapo; a seus lados
dous mocos fidalgos, e um reposteiro. O mar-
quez de fronteira leva va a bandeja com aves-
te candida dous mogos fidalgos a seus lados,
e um reposteiro. O marquez de loungal le-
vando a bandeja com o cirio e a seus lados
dous mogos fidalgos e um reposteiro da casa
Real.
S>guiu-se depois o Exm. e Revm. Monse-
nhor Capaccini, com procurago do padrinho
de S. Alteza o Sr. Infante o Santissimo Pa-
dre Gregorio XVI.
) Mrquez d- Santa /ria Camarisl de S. .1/ F.
a /fainlia. assistido < e dous mocos ZVa'go levavam
no Snndal o Serc iss.mo /ufante debaix > do Palio ,
e pecavam as oil- viras os jl/arquezes do'ayal,
de Vianna e de Pomhal e os Condes de Penaliel,
de Linbarea a Cimba de A/esquitella, e de Pa-
raly : junio estes Grandes iam oito oros da /feal
Cmara para petrarem as varas do Pali > "os inter
val'o? Ha Ceremonia.
Segoiam alraz do Palio as Damas cffeclivas de S
Mage-tade as iTzceMentilsimas Oonas llenriquela
de enliausen e D. Mana de Vasconcelos e Souza;
as Anquezas de Palmella e '/erreira ; Marquezas
de Frante'ra de Punta Jekada e /-'ayal ; Con
dessas ria Ribeira Grande, de 1.molares de Luiha-
-es de Cea e de Subserra ; e Dona Maria fian-
cisca de Nornnba.
Posto em erde'n o /feal /'estilo S. M /'i-Rei
se cnbn'n e ordenou ao Dat\e da Terceira M irdo-
roo-Mr interino que cc ctibrisss e inanHasse em
Sen /feal IVome que se cub issem os grandes do /?ei
no o q e l.go se executou cubrindo-se todos o
Grandes excepto o< que 'evavam as insignias, Nes-
te momento alvaram todas as Fortalezas e fiuber-
cacoes de Cueria surtas no Tejo, nacionaes e estran-
geiras.
Cuando Sua Viudita de El Rei entrou na Capella
j estar-m na Tribuna Real Sua Ma;estade Fidelissi-
ma a Rainha in'erainente .estahel'cida do sen i ti -
comoi.'do Cr'rai Providenc a Divina, Sua alte-
za Real o Principe de Por ug-I, Duque de fragan-
ca e Sua Alteza Serenissima o Senbor Infante de
Portugal, Duque do Porto ; Sua Magestade Jirpe-
rial a Seuhora Diiquezi de Hraganra Serenissima
Senil ira Infanta D' na Anna de Jess Maria e Sua
/alteza Imperial a Serruissima Princeza Dona Ame-
lia com as suas Damas respectivas e a este lempo
rompen a brilhanle ympbonia da Composico de Sua
Magestade Imperial o sempre lamentad > Duque de
Br!>anca "e empenha a pela pichesta da Real
ilamiii (I) A este lempo o Sereiissimo Senhor In-
fante reeolbcu-se ao primeiro Cainarina e Sua Ma-
gestade El-Rei. e a Serenissima Senliora Infanta Ma-
drinba sobiram ao primeiro Tbrono leudo sempre
a > pe do Throiu um logar milita 'isti.icto Sua Ex-
ctllencia o deprecentnte de Sua Sa-UidaHe.
/"mda a synlonia e obtida a de vida venia de El-
Rei para comecar-se sol.-mnida /rino t onaram o Palio das in is dos vilo ni ni. da
fen\ Canina que os ac nnpanlia-am desde o Puco ,
e foram ao Camarim icceber o Serensimo Infante ,
c o trouxeram a Sun Em. q esentado nn salriisto
rio comecou as San a-; Ceremonias, repetindo os ne-
mes que no dia 16 de Vi arco fo.ain posios a Sua Al-
ii-/a A este tempo E'-R.i desceu do Throno e
Serenissima S-nb ra Infanta Madrinba se eolio
cou dir ta do Senhor luanle e o Exm. Sr. In-
ternuncio esquerda.
Ao Ingredere in Teinplutn Dei c^minharam todos
para a C pella-Mor e alli proseguio a Ceremonia
relie!isa, e feius par S. Em. as peryuntas: Abrun-
tias Satano?. ele que foram enrgicamente reip n-
d das pela Madrinba e pelo Exm. Representante do
Santo Padre, S. Em. ungi c >rn o ol.o d. eumenos a Sua vileza no peito e na espadoa e o
Conselbeiro smoller-Mr limpoj as utices com os
glob s de algedo S. Magestade snbio ao Tbrono
com a Senliora Infanta, o Exm. Internuncio lom-u .i
seu logar o SerenUsimo Sr. Intente foi recondu/i-
do ao segundo lcito onde repousou, e S. Em. mu-
dou os paramentos vest n>lo os brancos q je estavam
sobre o filar e da mesmo mud > o baviain feto os
Ministros assistentes.
Paramentado o Prelado continu u a Snta Cere-
monia e l'eitas as peguntas Credis In Deum Pa-
trem ele a que S. Magestade, S. Alteza a Ma-
drinba e o Exm. Internuncio resp nderam em voz
al a e com a maior devoco assim como ha viam re-
citado o Credj S Em. ungi o Screnissimo Snr.
/ufaole com o Santo Clirisma e li > pa a linean pe-
lo Esmoller-Mr ebegou o Marquez de /'ronte.ra
com a Veste Candida cent que o Prelado vestio o
Ser issimo /.llame recitando o accipe vestem
candidax. etc. Depois ebegou o Marquet de Lou-
rical cun o Cirio acceso e lomaudo-o na; mSos
o fexceUenlissimo /?epiesentntc de Sua Sanii lado .
tacado pela Serenissima Mad-iuba e por S Em.*,
o poz ra mo direita do Sr. /infante diiendo o acci-
pe lampadem ele e entregue o Cirio ao Esmollei-
(.) S. M. a /fainha ordenou que se tocasse a sym-
plionia e rantasse o Te Deum Laudamos que seu
Augi.st Pai ba. ia composta para o Raptismo da /'.-
inlia e tem servido no dos Principes seus ugu-tos
lilbos; e mais Ordenou que o seu Meslrc o Com-
mendador Joo Domingos inii lempo regesse e ba-
tesse o compaseo uesta e em tOOS as Solemnidades
da // al Capella e se canlasse o Tantum Eigo que
o mesmo Coinmendador c mpoz o que se lea como _
S. Mai>eslade r.andou. O Commcnd .tlor ion tern-
1.1 regeu a Msica ; os Srs. 7oo e Cela o Jor- v \i>|."(^ \
esle d iigi do o /.islriimental e aquelle o iV v/ ." "
Vocal da A'eal Capella, excederam-ie uesta OCCasiao. IIClldIllllto do da -i. de JllIlhO
Ollhn. Sr. Inspector da mienda desta Pro*
yincia manda facer pablioo 8 orden do Tribu-
Mal di Thescuro Pablioo Nacional a diante
transcripta. Secretaria da Tliesouraria de Fa-
icnda de Pernatnbaco 1 Ido Abril de 1842.
Joaquina Francisco Bastos ,
Olficial Maior.
Ordem N. 39.
O Visconde de branles; Presidente do Tribu-
nal do Tlusouro Pul lico nacional p rticipa ao Sr
Inspector da Thesouraria da Provinria de Peraam-
buco que em bse vane a do Arl. Io do Decreto
de 22 de Jnlbo de I8I n. = 188 m.ndou abrir no-
v troco na caixa o'Amortisaco por quatro inc/.es ,
das notas do exmelo banco que deixaro de ser
tr cadas no praso marcado pel arl.0 7.
da l.ei de II de Uutoltro de 1837 ; observan.I.-se
nesta operacHo as dispozicoes do Kegulamento de S9
de Noveml r> do mesma anuo : em observ-mcia do
ait 2 do dito Decreto n an Ion tambero abrir de
11 vo o t.i'CO das notas de f.0^000 terminado em
viilude da Portara dol. de Dezeml.ro fijan o ate 31 de De embro do co rente anin o pia-
so dentro do qual posso as ditas notas ser apre-
seotadas na sobredita caixa d' xmortisaco : e final-
mente em confoimida le do art. 21 da Le de SOd
Noyembro passado n. 243 marcou o mesmo 1 ia
l de Desembro para terminar a substiluifao das no-
tas de 50J00O a MIOjjfOOO mandada fater por ocdliao
da r. ubo do Thesouro ; licando.s pOSSUidores depo-
is delle sujeitos s penas marcadas no art. 5 = ca
Lci n 53 de G de Oulubro (te 1835. O que o .Sr.
Inspector (Vr publicar p r editaes e nos Jormes
para conbee mi-uto dos intereasados ; repttiudo os
anituncios ami dadas \ezes al o lim dele auno.
Thesouro Publico Nacional em 18 de Marco de 18 42
Visconde d branles
DECLAUACAOFS.
W Pela Administragao da Mesa do Con-
sulado se faz sab r que no dia 7 do corren-
te se ha de arrematar porta da mesma Ad-
minislracao urna caixa de assucar hranco
aprehendida pelos respectivos Km pregados do
Trapiche Novo, por inexatidioda tara; sen-
do a arrematado livre de despezas ao arre-
matante. = Meza do Consulado do Pernan
buco 2 de Junho de 1842. = Miguel Arcanjo
Uonteiro de Andrade.
C?- O Vapor Nacional Bahiana recebe a
malla para a Baha e Bio de Janeiro hoje (i)
as 10 horas do dia.
THEATRO.
0 artista Joze dos Beis tem destinado
paraquarla feira 8 do correte um nove
e escolhido espectculo e entre as dille rentes
novidades que tero lugar em esta noito se
cantar ( muito tempo pedido ) um novo e
gracioso duelo em Pertuguez por o mesmo
artista e Madame Kmilia Amanti ; tendo pe-
zar a mencionada Amanti o nAo se poder bem
expressar nesse idioma ; por isso roga aos be-
nignos Espectadores que Ihe deseulpem qual
quer impropriedade de termo tendo com ella
mais esta attencao liberalizando-lhe mais
este favor.
Tambem lera logar em esta tanccJJo a
grande e nova Pantomima que tem por
titulo l'ma corrida de Toiros em Hes-
panha.
Domingo o do corren te a beneficio de
Joiio Joze Lopes Cazaca se representar a
belissima Pega O Parricidio Frustrado
Farca = As Astucias das Camenhas.
COVIMEKCIO.
5;022278
as
DESCARREOA0 IIOJK 4 DE JUNHO.
Biiguc lnglez= Mary OueenOf Scots = Fa-
sendas louca sabao e ferro.
Brigue Porluguez = Feliz Destino =* Passa-
ros. e pedras.
Barca Francesa = Zilia =3 Fasendas.
Barca Austraca = Bobcr, = Ferro, e oar-.
van.
Barca Austraca = Cara = Farinha do tri-
go.
Bendimento da Alfandega de Pernambuco no
me/, p. p.
Direitos de Vo porcento o4:27V.H5Q
Ditos de i8 1(2 de bebidas es-
(liri tilosas.....i: 412*202
Ditos de SO por cento da plvora tillado
Ditos de r.( por cento do cha I:988#660
Ditos de S por cento dos relojos,
juias vasos, uteiiss do ou-
ro e prala..... 43*100
Ditos de t> por cento de reexpor-
tacfio....... SoM*
Premio de \\~-2 por cento ao
mez.......
Expedient de 1 e meo p. cento
.vrmazenagem de l|i porcento
ao mez......
Dita addicional de 5 e raeio por
cento.....
Kmolumentos de certidOes.
1:259*777
7:olKb7U3
364|821
loiGo^osa
97:2l7#938
t*240
Bs. 97:220*178
Alfandega I. de Junho da 1842. = 0 Es-
crivfto da .vlfandcga ,
.lacome Heraldo Maria Eumachi de Mello.
Bendimento total da Meza do Consulado d'es-
la Cidado no mez de Maio prximo p.
A sabor:
Direilos de 7 por cento de expor-
tago ......
i. de 1|2 por cento de dito .
de ancoragem para (ora do
Imperio.....
de dita para dentro do dito
Depozitados que excederao do
auno......
Kmolumentos de certidoea .
Siza do "i por cento das embar-
cacoesnacionaes .
Papel dos jiassaportes Imperiaes
Multas por iofracges do regula-
mento ......
Bcndimentos Provinciaes.
Dizimo do assucar das Alagoas .
de dito da Parahiha
Dizimo do assucar tiesta provin-
cia .......
do algodo de dita. .
do cafT de dita .
do fumo de dita .
Taxa de 40 rs. por saca d'algo-
do ......
de 100 rs. por caixa de as-
sucar ......
de 40 rs. por fecho de dito
19:102*098
33*852
5:558*688
203,)i3o0
3*97
13*000
o0*000
#200
44*856
25:070,>G02
881*572
69*894
0:655*290
458*447
9*080
*917
45*040
256*520
*760
479*920
Soma 53:597*842
Pesnamhuco 1. de Junho de 1842.
0 administrador
Miguel Arcanjo Monteiro d'Andrade.
Bendimento da Meza da Becebedoria de Beo-
das internas Geraes no mez de Maio p. p.
A saber.
Bendimento Geral.
59*400
2. decima de mo mora . 494*706
Direilos novos e velhos . 447*000
Ditos de chancellara . 7*200
164*759
Verbas ....... *750
ImpostOS de letras ajuizadas 67*534
Matricula do curgo jurdico . 76*800
Emolumentos de certides . 2*160
43*75*1
Siza dos bens de raz 5:432*000
Sello adicional..... 285*430
laxa de 2* rs. por escravo . 10*000
Dita de herancas, o legados . 263*218
7:524*747
Bendimento applicadoao papel
moeda 1 nipos los de lojas abortas 388*880
Di los de barcos do interior 4*800
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


:4
5P
Taxa de lj rs. por escravo
Sello do papel ,
586*000
1:317*470
2:127*150
9:451*897
Recebedoria 1. de Junho de 1842.
escrivo
Estanilo Pereira d'Oliveira.
MOV1MENTO DO PORTO.
NAVIO ENTRADO NO DA 2.
Baha ; 7 das Brigue de Guerra Inglez B-
tern Commandanle Carrey anda Cru-
zando.
SAH1DO NO MESMO DA
Canal; Brigue Inglez Curope, Cap. J. Bridie,
carga assucar.
No da 1. nSo entraro nem sahirfto embar-
cages.
AVISOS MARTIMOS.
Para o Cear segu viagem com toja
brevidade por ter a maior parte de seu carre-
gamento prompto o bem conhecido Patacho
Nacional Laurentina Brasileira forrada e
pregada de cobre ; quem no mesmo quiser
carrcgar ou ir de passagem dinja-se ao sen
proprielario Lourengo Joze das Neves na ra
da Cruz n. 52, ou ao capito do mesmo An-
tonio Germano das Neves.
AVISOS DI VERSOS.
= No da 4 do corrente pelas qualro ho-
ras da tarde, a porta do sr. doutor juiz dos
feitos da fazenda se bao de arrematar por
ser a ultima praga duas moradas de cazas
terreas na ra de S. Joze que foro do fale-
cido padre, Lino Joze Gongalves d'Oliveira ,
D. 10, e H avahadas cada urna em 500*
rs. as quaes vo apraga por venda por e-
xecugo de Joze da Rocha Paranhos.
= Manoel Thomaz Rodrigues Campelo ?
thfsoureiro da loteria de N. S. do Rozario da
Boa-vista aviza que a mesma corre infalivel-
mente a 27 do corrente; osbilhetes se a-
cho a venda na ra da cadeia loja do sr. Viei-
ra ra do collegio sr. Menezes ra dp
Cabugal botica do sr. Moreira, praga da Boa-
vista sr. Saraiva junto a Matriz.
= Ossrs. que apartaro e assignaro bi-
Ihetes da 1. parte da 10. loteria do theatro na
loja do Guerra Silva & C. na ra nova D. 6 ,
queiro fazer o favor de os vir buscar em tem-
po competente visto nao ter mais a venda ,
alias sero vendidos por nao se poder mais es-
perar.
= Na ra das trinxeiras asougue rancez
se vende carne de boi muito superior, as-
sim como de carneiro e porco hnguigas de
todas as qualidadesamoda franceza.
db A directo da sociedade theatral Phi-
lo-Thalia faz publico que a recita que de-
via ter lugar no dia 2 do corrente como foi
annunciado, ficou por cauza do mu lempo
transferida para hoje impreterivelmente.
=== Antonio Luiz de Souza comprou para
o sr. capito Francisco Santiago Bamos o bi-
Ihete n. 529i dal. parte da lo. loteria a
favor das obras do theatro publico.
as Quem precisar de algumas canoas de
areia tanto para obra com mesmo paraalgum
terreno por prego muito cmodo : dirija-se
a ruado Rangel D. 17.
st Marcelino de Carvalho Rapozo reli-
ra-se para o Rio Grande do Sul a tratar de
seus negocios.
cr Aluga-se o 5. andar e solo da caza n.
27 na ra estreita do Rozario: quem pre-
tender dirija-se a ra do Livramento D. 7 ,
onde tambem se vende a medicinal rezina de
angico.
ty Joaquim de Souza Pinto, comprou
por ordem de Francisco Carneiro da Silva
( de Goianna ) um bilhete da Loteria do Thea-
tro desta Cidade da primeira parte da 10/
Loteria, n. 1724.
= Aluga-se o arma/era da ra do viga-
rio D. 21 que esteve alugado a Firmino Joze
Felis da Roza o qual tem grande propor-
qualquer estabelecimento : quem o pertender
dirija-se ao abaixo assignado no sitio do ins-
petor de quarteiro da estrada de Joo de Bar-
ros ou na Boa-vista ra da Gloria D. 34 das
dez horas da manha as quatro da tarde.
Joo Nepomoceno Ferreira de Mello.
tar Quem annunciou querer vender um|c
relogio de sabonele de ouro ; dirija-se a ra
dos Quarteis yenda da quina D. 7.
PILULAS VEGP.TAES E UNIVERS.VKS AMER1C.YN.VS.
Estas pilulas j bem conhecidas pelas gran-
les curas que tem feito, nao requerem nem
beta e nem resguardo algum ; a sua com-
tosigao to simples que nao fazem mal a
mais tenra crianga : em lugar de debilitar ,
fortifico o systema purilico o sangue ,
augmento as secregoes em geral: tomadas,
seja para molestia chronica ou somente co-
mo purgante suave; o melhor remedio que
tem apparecido, por nao deixar o estomago
naquele estado de constipago, depois de sua
operago como quase todos os purgantes fa-
zem e por serem mui facis a tomar e nao
causarem incommodo n'enhum. O nico de-
posito dellas em casa de D. Knoth, agen-
te do author: na ra da Cruz N. 57.
N. B. Cada caixinha vai embrulhada em
seu receituario com o sello da casa em la-
cre preto.
car Aluga-se a casae parte do sitio per-
tencenle ao Exm. Senador Manoel de Carva-
lho Paes de Andrade ; na estrada que vai pa-
ra a Soledade : os pretenden tes dirijao-se ao
Corretor Oliveira.
= Desta provincia se retira Leonardo Gil,
natural de Santa Mara do Pranos em Galiza,
rezdente nesta provincia a 8 mezes, vivendo
de criado no collegio de S. Antonio ; para a
provincia da Babia ; e para constar faz este
an nuncio.
tsr O abaixo assignado residente na Ci-
dade do Rio de Janeiro, manda inserir o pre-
sente annuncio n'esta Provincia de Pernam-
buco para declarar a quem interessar pos-
sa que nao tem dado procurago a pessoa
alguma sobre os bens deixados por seus falle-
cidos paes e por isso toda e qualquer tran-
sarlo que sobre os mesmos alguem baja fei-
to he nulla e Ilegal, e pelo o que protesta.
Rio de Janeiro 11 de Maio de 1842. =Joo
Guilherme Ferreira Pinto.
ssr Felis de Cantalicio retira-se para a
Cidade do Loauda.
S3" A pessoa que annunciou precisar de
100* a juros dando boas firmas ou hypothera
em algum escravo dirija-se a ra do Quei-
mado D. H.
t&- Precisa-se de um marcador de bilhar:
no botequim junto ao theatro.
%3T Aluga-se urna morada de caza terrea,
na ra do Cotovello no bairro da Boa vista ,
com duas salas 4quartos, um bom quin-
tal e cacimba : a tratar na ra da Florentina
as lojas do sobrado novo do Sr. Eiras.
tsr Namoque existir urna letra sacada
por Manoel Machado Revordo, e acceita por
Joze Ignacio Alves de Barros da quantia de
ccm mil rs. haja de procurar o seu emboj-
go na ra do Queimado loja D. 5 de Joo da
Silva Santos.
ist- O Sr. Joo Pereira de Carvalho e Cu-
nha, que tem annunciado retirar-se para
Loanda queira nao o fazer sem que primei-
ro ajuste contas com o seu credor na ra D-
reitaD. 66.
fc-r Se o pretendente do primeiro andar de
urna casa as ras qne para isso indica em o
Diario n. 116 quiser um segundo andar na
ra do Collegio alli o achara com escripto,
pegado a casa do Exm. Senador Paes de An-
drade e a tratar na ra do Vigario casa n. 8.
53^- No Recife beco da Lapa existe agora
um assougue novo con carne todos os dias ,
muito gorda a 70 rs. a libra e no mesmo
vende-se 6 caixas que foro de assucar as
quaes servem para encaixamento por se-
rem ainda novas por prego commodo.
tsg- No dia 31 do p. p. as H horas da
noute, achou-se um preto meio novo que
nao sabe dizer o nome de seu Sr. ; quem for
seu dono dirija-se a portara de S. Francisco.
ssr Quem annunciou querer alugar um
primeiro andar de sobrado querendo um na
ra Augusta o qual tem 4 janellas de fren-
te representa 2 andares pela parte de detraz
tem commodos para grande familia he mui-
to fresco tem quintal e cacimba, pois he
de grande necessidade para casa de familia ;
dirija-se a ra do Rangel D. 57 das 6 horas
da maulla as 9 e das duas da tarde as4.
t&- Acha-se desocupada a loja do sobrado
D. 15 as 5 pon tas lado direito ao sahir pa-
ra fora da Cidade a qual tem urna armago
prompta para qualquer estabelecimento e
tem commodos para morar familia : trata-se
no primeiro andar por cima da mesma.
= A Vi uva do falescido Joaquim Leocadio
d'Oliveira Guimaraens, roga a todas as pes-
soas que tem contas ilquidas com o fales-
cido hajo por obzequio apresentalas no
Escritorio de seu mano Bernardo Antonio de
Miranda, ra do Torres n. 4 para quanio
antes poder apresentar o estado da sua
embarque na ponte vellia junto ao tanque
d'agoa do Calo onde aebar-se-ha com
quem se tratar o aluguel do mesmo.
SSP" Precisa-se de dous coritos de res a
juros de um por cenlo ao mcz com hypo-
theca em um ptimo sobrado de dous anda-
res dentro do Recife, os juros se pagarO
mensalmente ; quem quiser dar annuncie.
B5~ Quem precisar de urna parda de meia
idade ptima para qualquer arranjo de urna
casa de um homem solteiro sendo o servigo
de portas para dentro e que se pode afian-
gar sua conducta e bom prestimo dirija-se
ao pateo da Igreja do Paraso inpo pela
ruado quartel, lado esqucrdo casa D. 55.
tSF" O Sr. Joo Joze da Costa Santos quei-
ra dirigir-se a ra da Cruz n. 26 para receber
urna carta vinda de Portugal ou annuncie
sua morada.
tsr Alexandre Joze Pessoa ; retira-se pa-
ra o Aracaty.
tsf- Nemezio Pereira de Lira; relira-se pa-
ra o Aracaty.
! Antonio Manoel da Roza ; retira-se
para o Aracaty.
ssy Quem annunciou no Diario n. 115 ter
duas pretas para mandar ensinar a engommar
dirija-se a ra das Cruzes no segundo andar
do sobrado junto a Typografia que nao s
se ensinar a engommar como tudo o mais
que convier.
ssy A Meza actual da Irmandade de N. S.
da Saude do Pogo da Panela convida a todos
Irmos para comparecerem no Domingo 5 do
corrente as 10 horas da manh, em reunio de
Meza Geral.
tST PeranleoSr. Dr. Juiz dos Feitos da
Fazenda na ra do Sol se ha de arrema-
tar no dia Terga Feira 7 do corrente pelas 4
horas da tarde, por venda duas casinhas ao
lado da Igreja de S. Joze, em chaos proprios,
grande quintal que foro do fallecido Pa-
dre Lino Joze Gonsalves de Oliveira avalla-
das ambas ero um cont de reis.
tsr As seguinles obras : Diccionario Ju.
ridieo par Pereira e Souza Pascoal Joze de
Mello Processo Orfanologico por Carvalho
Indicador do Cambio Diccionario Franccz '
Historia da Grecia tudo por prego commodo'
no segundo andar de 1 sobrado no beco do
Ouvidor, defronte do Theatro de maiili
at as 9 horas e de tarde, das 5 em diante
sss- Quejos mmto frescaes, por prego com-
modo: na ra do Encantamento armazeni or
baixo do sobrado do Reverendo Vigario do
Recife.
tar Quejos londrinos, presuntos ingles
batatas ditas conservas de todas as qualida-
des, frutas para pastis ervilhas proprias
COMPRAS
tST1 Urna escrava que saiba coser bem fa
zer lavariulo corlar roupas para homem e
criangas, que entenda do arranjo de urna
casa de familia, nao sendo vendida por algum
motivo que a torne deffeituosa, nao se olha
a prego : na ra do muro da Penha sobrado
de dous andares D. 18 ou na ra Augusta so-
brado de 1 andar que tem a entrada do lado
do viveiro do Muniz.
|N tSF" A tradugo de Virgilio em portuguez
aopda letra ; quem tiver ar.nunci.
\tS" O tratado da Nobiliarchia Portugueza
completa c com estampas nao se olha a
prego : na praga da Independencia loja de li-
vros n. 57 e 58.
ssy A historia de S. Clairdas Ilhas ou os
desteirados na Ilha da Barra do 2. tomo em
diante ; quem tiver annuncie.
VENDAS.
r* Aluga-sc um armazem com 40 palmos
de frente e 80 ditos de fundo com porto de
= Bilhetes, e meios ditos da loteria do
theatro que corre no dia 7 do corrente: na
loja de chapeos no largo de palacio.
tsy Vende-se ou aluga-se urna canoa que
pega em 1 milheiro de lijlos de al venara: no
estaleiro defronte do Convento do S. Francis-
co a fallar com o mestre do mesmo.
CT" Um escravo com 20 annos capaz de
todo o servigo e muito bom para pagem: na
ra do Livramento D. 10 primeiro andar.
W O sortilegio pueril, (bnelo de 46 pa-
giuas, e que contem 550 sortes ageito dos
que folgo com este entretenimentoem a imi-
tes de S. Antonio c S. Joo pelo barato pre-
go de 520 : na ra da Cruz n. 18 no segun-
do andar.
tsr Um methodo de rebeca contendo mui-
to boas msicas por prego commodo : na
ra da Cruz n. 18 no 2. andar.
tsr Um bonito escravo da costa, canoeiro,
caiador e pintor : na ra das Cruzes D. 1.
tss- Manteiga Ingleza a 560, 640, e 800 a
libra banha de porco muito nova a 400 dita,
chourgos novos a 520, paios a 2*640 a duzia'
macarroa 100 rs. toucinhode Lisboa a
240 ameixas a 100 rs. superiores charu-
tos espermacete de 5, e 6 em libra a 720 ,
cha perola em latas de 2 libras a 5* dito
isson a 2*400 a libra, pomada mui nova a
280 a duzia azeite doce a 640 a garrafa, di-
o muito fino engarrafado a 800 a garrafa ,
serveja branca e preta vinhos de superior
qualidade a 200, 240, 28, o 520 rs., e ou-
tros mais gneros : na ra das Cruzes D. 1
venda de frente amarella.
tsr Bilhetes e meios ditos da loteria do
theatro : na ra do Queimado D. 15 loja de
Carioca Sette.
para opa e em latas para meza tudo che-
dado ltimamente cha aljfar e isson em
caixas de 11 e 12 libras passas miudas para
podins, vinhos de todas as qualidades, cham-
panhe superior e mais inferior genebra do
Hollanda agoa ardente de (Yanga vassouras
de cabello proprias para sala barris com
azeite doce de 5 arrobas de superior qualida-
de carros de mo carnes salgadas de porco
e vacca serveja superior branca e preta em
barricas de 4 duzias e a retalho : na ra
da Alfandega vellia armazem n. 5de Dowsley
Baymond & Prylz.
vssy A obra de Theologia moral Filoso-
fa por Ponelle, Geografa por Gauthier, Geo-
metria por Euclides tulo em bom uzo : na
ruada Ordem Terceira de S. Fiancisco De-
cima 6.
ss^- Ameixas muito novas a 240 a libra
pipas que foro de agoa ardente medidas de
pao e de folha do novo padro para venda
balancascom correntes de la to pesos de
bronze e de ferro de meia arroba at meia
quarta urna medida de caada e de quar-
ta salamim, e quarteiro do velho padro ,
um funi.l de pao e dous caixOes para mos-
trador de venda : as 5 ponas D. 25 onde
tem o lam jiio.
SS3~ Vellasde carnahuba muito alvas fei-
las por formas iguaes as de esparmacete e
que nao deixo vinco na vella de 6 em li-
bras a 400 : na ra de Manoel Coco hindo
da penha lado direito casa depois do sobrado .
D. 8.
tsw Urna meza grande de jarand com ga-
vetas : na ra estreita do Rozario loja de
tiastes D. 25."
^ tsr Ricos panos "para meza panos finos
pretos e de cores, lengos de seda preta e de
diversas cores para grvalas chales de seda
de 16 qnartas brins trangados blancos e
pardos de linho los de linho bicos de di-
versas larguras, cambraia adamascadas e com
flores ciscados de diversos padreas cortes
de vestido de cambraia muito fina, cambraias
lisas e em cortes, muito fina murgulinase
cassas de diversas qualidades para babados ,
sedas de gros do naples para vestidos de se-
nhora setins, tafct meas para homem ,
senhoras e meninas madapoles largos pe-
gas de 40 jardas finos e entre finos tape-
tes para sata velbutinas franquelins e
outras mais fazendas por prego razoavel : na
ra do Queimado D. 8 loja de Joo Botelho
Netto.
ESCRAVOS FGIDOS
No dia 51 do p. p. desaparecen um
preto creoulo de nome Mathias de 40 an-
nos tem oolho esquerdo vasado, secco do
corpo, levou vestido caigas e camisa branca,
jaqueta preta tudo muito sujo chapeo de
palha, trabalha de sapateiro ; quem o pegar
leve a ra do Agoas verdes D. 37 que ser
recompensado.
ssy* Roga-se aos Srs. encarregados da po-
lica capites decampo, e pessoas particu-
lares da Cidade de Olinda a aprehengo Jo
urna escrava de neme Joanna de nago an-
gola cor fula a qual tem sido encontrada
por dita Cidade vendendo fructas com seu
pao da costa o signal mais visivel que tem
he um dedo do p alejado ; e I evando-a a ra
Augusta sobrado amarello ser recompensado.
*p* No dia 22 do p. p. fugio o escravo
Emigdio de nago zombo estatura regu-
lar olhos grandes e vermelhos, beigos gros-
sos pouca barba com 5 golpes na cabega
de ccete ja amigos tem a coroa da cabega
falla de cabellos de carregar peso tem um
p mais grossode que o outro levou cami-
sa de algodozinho americano nova e de meia
manga, ceroulas curtas de dito azul ferrete
nova e oulra dita de estopa ja velha : quem
o pegar leve a praga da Boa vista em casa do
Bapozo ou em S. Amaro no sitio do dito quo
recompensar.
RECIFE NATYP. DE M. F. DE F, =1842.
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EKGACAAWG_VF1P3U INGEST_TIME 2013-04-13T01:24:56Z PACKAGE AA00011611_04667
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES