Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04648


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anuo de 184*2. Segunda Feira 9 de
aio
ti
Tudo ajora depende e nos mesuo* ; il aossa prudencia, moderai.'., r enerr.ii ; con-
liniewn cw pr.nipiamoa, e seremos apostados Coni adaracu etllra arKace* miii
C1||(lt (Proclamarn da Asseaiblca (eral iln ir'aail.)
PARTIDAS DOS COBRE10S*TERRPSTRES.
Gnianna, familia, a Rio grande do Norte, na segunda e s.-xta feira.
Koniio r (iaranliuuv a 11) e 24.
Cabo, Srrinhaem. Kin ForflMtlA, Porto Cairo, Maoei, e Al;un nn ;
PajrulS. Sanio Ani-io, quinta feira. Olinila todos ot da*.
_------------,---------------------------------^ -
DAS DA SEMANA.
'. Sej. s. Grtgoro Naniiameao B. Chano. Aud. ilo.l. del), da5, i
III Tere. s. Antonio Aro. Re. Aud. do juir. de Direilo da 1. rara
11 Quart. s. Anaslacio M. Chano. Aud. do .I.deD. da3. v.
12 uint. a. lobuna Princein; And. do juiz ile 1). da "2. \*r*.
43 Sen. V S, dos Marlyre*. Aud, do J.drl). da I. v.
44 Sl>- Gil. Re. Aud. do .1. de D. da 3. v.
15 Dmii. Pasco do Eaptrl Smito s. Idoro l.awndor.
Mino XVIII. N. 99.
CAMBIOS NO ni A
l'ieamar do aia 9 de Malo
1. a 3 luiros e 42 m. da manli.l.
2. a A lioras e ti m. da tarde.
le Londres 28 d. [.. 40.
.i Pars 340 res p. franeo.
[.atan 89a 10'p. I Pr.
Otilio- Moeda de 6/iOU V, 4,0
' N. 14.M0
,. de 4,000 s-l,
Pmi* PaiacOea M0
MUSES DA LA KO MEZ OE MA1.
gaatl. mi. >- +* a 38 .... da fta*b.
1-ua Nova a 10-- s '> huras e -]!> m. la manh.
Qnart. orejo, a 17 -,- ka '> herai e '.2 ra da manh.
La Chai! 2* s 7 horas e 21 m. da manh.
PmT Peoa Columnare 1,680
.. Mexicanos 4,6SU
miuda 1,440 a l,4o(l
Moeda de cobre 3 por 100 de discoata.
Disconlode billi. da Alfandega 1 por 100
ao aaei.
dem de letras de boas ornas 1 e
_____________________
ale {.
U C O.
PARTE OFFICIAL.
PUBJLICAJAO POR 0. S.
DECRETO N." 189 DE 5 DE MARCO
de 1842.
Regula a maneira por qu se dever proce-
der nojulgamcnto da suspeigo, no uso
dard. liv. ."., til. 21
sendo>, quando as causas de suspeigo
forem parles as cmaras inunicipaes.
Ilei por beni, usando da atlribuigao que
me contare o artigo cenloedous, paragra-
pho do/e da constituico do imperio decre-
tar o seguate :
Arl. nico. Quando, no caso da ordena-
dlo do livro terceiro titulo vinte e um ,
paragrapho oitavo, verso E sendo ti-
ver de ser vista a differenga no julgar da
suspeigo por algum dos vereadores e for
parte na causa de suspeigao a cmara da qual
lisorem parte ver esla differenga o juiso do
civel, se o liouver ; o da primeira vara se
liouver mais de um : na sua falta ou impedi-
mcirto, o da segunda seguindo-se o da ter-
ceira ; e na falta ou impedimenta destes jui-
ses o municipal.
Paulino Jo/e Soares de Sonsa, do meo con--
selho ministro e secretario de estado dos ne-
gocios da justiga o tenlia assim entendido e
faga ejecutar. Palacio do Rio de Janeiro ,
em tres de margo de mil oitocentos e quaien-
ta e dous. vigsimo primeiro da indepen-
dencia e do imperio. C.om a rubrica de S.
\I. o Imperador. Paulino Jo/e Sberesde
Sonsa.
Arl. .'. Em cada um dos jui/os dos feitos da nacional smente ten bao assistido, por-
da fa/enda llavera um eserivao, um procura-i que gestas sse appellar por parte da fazen-
da se os procuradores della ojulgarem pre-
cizo.
Arl. 14. Da* sen tengas que se proferirem
contra as partes ellas poderfl appellar, quan-
do excederem a aleada designada no artigo
anteceden le para as mcsinas relacoes ; o "m
Um e nutro caso se observar na sua inler
pnsic.io. recebiinento c expedirn asdispo-
sieoes das leis em vigor, bem comono'pro-
cesso e juigamento das relances que ser
sem diflerenca do das mais appe'.laoes civeis,
com audiencia e assistencia do procurador da
fa/enda nacional.
Art. I.vi. osjuzos de segunda'instancia
sero as causas da fa/enda nacional promo-
vidas e defendidas pelos procuradores de la-
zenda que servirem as relages. a quem
os procuradores de fa/enda de primeira .ins-
tancia enviarn ofllcialmentc todas as infor-
inacoes e documentos (|iie julgarem neces-
sarios ou por ellos Ibes forera exigidos.
Art. K). O roverno Hcaoulorisado :
i. A nomear sjudantes permanentes ou
provisorios conforme o cxigireni as circuns-
tancias aos procuradores de fa/enda de pri-
meira instancia, tanto ha curte como as
provincias arbitrando-Ibes gratilieacoes con-
venientes com tanto que nao excedo tres
quartos do ordenado daquelles.
^ 2. A permiltir ans procuradores ilc fa-
7.enda de primeira instancia em geral ou
ocasionalmente a faculdade de delegarem
em pessoas idneas os poderes necessarios pa-
ra as diligencias que se liouverem de fa/.er
as difieren tes comarcas e tormos das pro-
vincias a bem das cansas eexecuefes da fa-
itt/
dor e um ou mais solicitadores, nomeados pelo
governo e dous olliciaes de justiga nomea-
dos pelos juizes. Naquelles jui/os onde o ex-
pedienle lor poqueno servir de cscrivfio dos
teilos da fa/enda aquelle dos do civel que o
governo designar.
Art. (i. as capitaes das provincias serao
["i? "verso- E Mprocuradores de fa/enda em primeira ins-
tancia para a promooo edefesa de todas as
causas da fa/enda nacional os mesmos que
forcm procuradores flseaes das tbesonrarias ,
e se us ajudantes.
Xa corte baver um procurador especial de-
nominado procurador da fa/enda nosjui-
zos de primeira instancia nomeado pelo
governo.
Art. 7. O juiz dos feitos da fa/enda na-
cional vencer um ordenado igual ao dos juizes
do civel respectivos ; os juizes das capitaes
das provincias que forcm juizes dos feitos da
fa/enda nao tero por este encargo mais al-
gum vencimento e todos percebero das
partes os emolumentos que Ibes competirem ,
na conformidade do regiment pelos actos
que praticarem, e da fa/enda nacional a com-
missao que Ibes for arbitrada das quantias
que se arrecadarem por suas diligencias, alm
das que Ibes competirem na conformidade das
leis das execugoes vivas.
Art. 8. O procurador da fa/enda nacional,
nos jui/os de primeira instancia da corte ,
vencer o ordenado animal de um cont e seis-
cenlos mil ris nao tara emolumentos ou
salarios alguna das partes ou da fa/enda na-
cional excepeo das commisscs na con-
formidade do nrtsd antecedente. Os pro-
I.EI N." 2i2 DE 29 D NOVEMBRO
DE 1841.
Restabelece o privilegio ao foro para as cau-
sas da fa/enda nacional e crea um juizo
privativo dos feitos da l'azenda de primeira
instancia.
D. Pedro II., por graca de Dos e unnime
acclamago dos povos Imperador constitu-
cional e defensor perpetuo do Brasil, fa/emos
saber a todos os nossos subditos que a assem-
bla geral decrelou e nos queremos a lei se-
guinte:
Art. I. Fica restabelecido o privilegio ao
foro para as causas da fa/enda nacional e
creado o juizo privativo dos feitos da fa/en-
da do primeira instancia.
Art. 2. No juizo privativo dos feitos da
fa/enda se processar e julgar em primei-
ra instancia, de ora em diante, todas as cau-
sas civeis da fa/enda nacional em que ella f inteiessada por qnalquer modo e em que ,
por conseguinle, liouverem de intervir os
scus procuradores como autores reos, as-
sis1 en les e opoentes.
Art. 3. N'esle juizo se continuar a seguir
e observar a ordem do processo estabelecida
pelas leis em vigor com as alteragoes decre-
tadas na disposigo provisoria acerca da adT
ministraco da justica civil.
Art. 4. A jurisdieco privativa e improro-
gavel dosjuizos dos feitos da fa/enda ser
exercida na ertrte e as provincias da Baha e
Pernamluico, por um juiz de direito especial,
com a denominago de juiz dos feitos da fa-
zenda nomeado pelo governo d'entre os
hachareis formados em direito, que tiverem.
pelo menos tres annos d" pratica do fino :
as demais provincias pelos juizes do civel da
capital ou (onde os nao houver) pelos de
direito respectivos e, havendo mais de um,
por aquelle que o governo designar.
Nos impedimentos ou faltas o juiz dos tai-
tas da fazenda ser substituido pela mesma
forma que os do civel, servindo os juimjs mu-
nicipaes smente na falla absoluta dos de
direito.
(madores liscaes das Ihesourarias tero, pelo zenda nacional arbitrando-lhes gratilieacoes
augmento do trabalho, Um accrescimo de or-1 razoaveis.
denado igual motado do que j porceberem ^ A conceder commisses que nao ex-
pelo sen em prego e as commissoes que llie
forem arbitrada".
Art. 0. O solicitador da fazenda nos jui
zos de primeira instancia da corte vencer
o ordenado de oitocentos mil ris e as res-
pectivas commissoes, os das capitaes das pro-
vincias em que iiouvereni roaces, um or-
denado igual metade dos vencmen tos dos
procuradores liscaes ; os das outras provin-
cias um ordenado igual terga parte dos
vencimentos dos respectivos procuradores (a
fa/enda, e todas as commissoes na forma dos
artigos antecedentes.
Art. 10. Os escrivaes dos jui/os dos feitos.
tanto na corte como as provincias, vencero
um ordenado igual ao dos amanuenses das se-
cretarias do thesouro : e das Ihesourarias das
provincias bavero das partes os emolumen-
tos e salarios que Ibes competirem pelo regi-
ment e da fazenda nacional as commissoes
que tiverem lugar.
Art. \i. Os olliciaes de justiga do juizo dos
feitos da fazenda vencern, na corte e as
provincias, um ordenado igual ao dos conti-
nuos do thesouro publico nacional e das the-
sourarias e haver das parles e da fazenda
nacional o que Ibes tocar nos termos do
artigo antecedente.
Art. 12. Para os juizos dos feitos da fazen-
da se remetieran e sero avocadas lodas as
causas mencionadas no artigo 2., que actu-
almente penderem em ol tros juizos de pri-
meira instancia e as que para o futuro ues-
tes se intentaren! i indevidamentc.
Art. I Serpo appelladas ex-olbcio para
as relac/'wis do districto todas as entongas
que forem proferidas contra a fazenda nacio-
nal em primeira instancia, quaiquer que seja
a naturt-za dolas n o valor excedente a cen
mil res, eomprehendendo-se nesta disposigo
as justilicagoes e babilitaces de que traa o
artigo H) (la lei do Ido oulubro de 1851 :
nao se entendendo contra a fazenda nacional
assentengas que se proferirem em causas de
particulares a que os procuradores da fa/en-
cedo a dez por canto das sonfimas arrecada-
das nos juizes csciivaes*, liscaes e olliciaes
de justica que se ocotiparem na cobranca da
divida publica activa regulando-so a diviso
dellas da mancira segninte considerando-so
a quola quabjucr que seja, sempre dividida
em dez partes.
Ao juiz..... Tros partes.
procurador. linas.
eserivao. Ilumaemeia.
solicitador. Huma e meia.
K ollicial de justica. Huma.
(i dito..... Huma.
Mandamos por tanto a todas as autorida-
des a quem o conhecimento e execugo da
referida lei perlencer que a cumpro e fa-
Qfio cumplir e guardar tflo inleiramcntc co-
mo nella secontm. O secretario de estado
dos negocios da fazenda a faga imprimir pu-
blicar e correr. Bada no palacio do Rio de
Janeiro, em 29denovembro de 1841 vi-
gsimo da independencia e do imperio. Im-
perador com rubrica e guarda. Visconde de
branles.
Carta de lei pela qual V. M. I. manda e\c-
cutar o decreto da assembla gral legislati-
va que liouve por bem sanecionar reetape-
lecendo o privilegio do furo para as causas da
fazenda nacional, o creando um juizo priva-
tivo dos feitos da fazenda de primeira instan-
cia. Para V. M. 1. ver. Joaquim de Al-
meida Sampaio a fez.
O visconde de branles, presidonto do tri-
bunal do thesouro publico nacional para
execucao da tai n. 242 de 29 de novembro
de 1841 ordena se observe o segninte.
Arl. 1. Ao juizo privativo dos feitos da
fazenda compete eonhecer e julgar definitiva-
mente em I. instancia lodas a.-: causas civeis .
ordinarias ou summarias, em que a fazenda
nacional for autora ou r ou por quaiquer
mancha interessada m que devorcn in-
tervir os seus procuradores na conformidad
das leis em vigor.
Arl. 2. Eomprebendem-se no numero das.
ditas causas.
1. As que se moverem a respeito dos bens
nacionaes reservados, na forma do artigo
1 i:i da constituigo para decencia e recreio de
S. M. o Imperador e sua augusta familia, e
versarem sobro a propriedade o posse que
nelles tenha a fazenda nacional.
2. Todas as habilitacoes de herdeiros e
cessionaiios do quaesquer i-redores da fazen-
da nacional 0 as justilicagoes que d'antes se
fazio no extincto conseibo da fazenda, con-
frme o artigo 0. 8. e 90 da lei de 4 de ou-
tubrr.de I S:> I.
T>. As habilitagoes das pessoas que tem di-
reito ao meio sold dos olliciaes militares fal-
lecidos nos termos da lei de (i de novembro
de 1827 e decreto delidejunho de 1851 ;
salva a disposic.aa do decreto de 27 de junho
de 1840.
i. Os processos para se verificar a desapro-
priago na forma dos artigos 4, o, Be 7 da
lei de i) de selembro de 1826.
o. As justilicagoes de servigos remunera-
vois para se requerer alguma nicrce.
Estas justificaees serao exclusivamente
taitas no juizo dos feitos da corte quaiquer
que seja a provincia em que residi os jus-
ticantes.
Art. 3. \ jurisdiego deste juizo he priva-
tiva e improrogaVel, e por isso nao s se de-
veni nelle procassar todas as causas menciona-
das nos artigas antecedentes que de novo se
intentaren), mas tambem para elle se de-
vem remeller todas as actualmente pendentes
em quaiquer juizo dos respectivos districtos ,
ou seja exollieio pelos mesmos juizes peante
quem oorrem o que faro esta remessa logo
que se cstahelecerem os juizos privativos ou
seja em virtudede precatorias dos juizes dos
feitos a requerimenlo das partes fazendo-se -
eirectiva a responsabilidade dos que forem cul-
pados na demora.
Art. 1. Na ordem do juizft se dever se-
guir o 'disposto no artigo 3. da lei de 29 de
novembro de 18l n. 2i2, e ornis que
novissimmente foi determinado no artigo
120 da lei de 3 de dezembro de 1841 e to
regulamonlo respectivo.
Arl. 'i. Os juizes dos feitos na Corte, Ba-
bia e Pernainbuco serSo substituidos pelos
juizes do civel emquaiiloexistirem ; e na fal-
ta destes pelos juizes de direito.
as provincias em que servirem de juizes
dos feitos os juizes do civel sero substitui-
dos pelos {juizes de direito.
as outras provincias em que os juizes de
direito servirem de juizes dos feitos serao
substituidos pelos juizes mujiicipaes.
Art. 0. 0 districto da jurisdiego dos jui-
zes dos feitos he para o da corto o muni-
cipio della e para o das provincias todo o
territorio destas.
Art. 7. Estos mesmos juizes tem algada
at a quantia de 100> em bens movis 911 e
raiz ; e por isso nao sao appellaveis as sen-
tencas por alies proferidas em causas que nao
cedan cm valor aquella quantia ; podero
porm asparles interpr a revista nos termos
do artigo 6. da lei de 18 de setembro
de 1828.
Art. 8. Os ordenados e vencimentos dos
juizes dos feitos procuradores escrivaes
e olliciaes de justiga sero s e restricta-
mente os designados nos artigos .7, 8,9,
10 e 1 i da referida lei n. 2i2 de 29 de no^
vembro de 18il e as commissoes de que
trata o artigo 16 5. da mesma lei, sero
arbitradas pelo governo sobre info/maoOes
dos inspectores das Ihesourarias e presiden-
tes-das provincias, com altengo s cirenms-
lancias e dilliculdades que- frem demons-
tradas.
Art. 9. O procurador do juizo dos feitos




I

jia corte apresenlar no iim ile cada semestre I tallio de Guardas Nacionaes destacado, o
nc tribuual do thesotiro hun mappa do es la lo primeiro por ser achacado, e matar de JO an-
das execuQoes pendentes cum derlaraco das nos; q o segundo por ter sido rcconhecnlo es-
que se tiverem ultimado odas quantias (pie se i cravp de Francisco das Chavas estando au-
Jiouverem recoihido por intermedio do procu-
rador fiscal do mesm tribunal : e a este re-
presentar todas as dvids e obstculos que
se llu'ollereeeiem para serem dissolvidas o-i
..-
sent de seo senlior a 13 meszas.
]>loAo Major Fernando da Costa pre-
sidente do conselho de guerra (pie respondo
na .-vi. m ..,,..........,, ~-. o cabo d'esquadra do 5. batalhao d'arlilharia
pelo mesmo fiscal, quando para sso basta- lape Pedro Crysostomo da Cuuha pelocri-
rem as suas inslruccoes, on pelo tribunal a i me de ha ver furtadoao seo camarada disan-
<|iiem as apresentar quando se precisaren]
as der'araces e- providencias (leste. Rio de
Janeiro, ejfc 12 de Janeiro de 1812.\is-
conde de Awanles.
COMMANDO DAS ARMAS.
EXPEDIENTE HO DA 29 DO PASSADO.
t)ncioAo Exm. General ecommandante
em chele do exercito do Rio Grande do Sul ,
do-lho (pie visto a impossibilidade de serem
presentes no conselho as testemunbas que
deposero no conceibo de invistigaco e nao
havendo novas testemunbas que tenho sc-
encia do furto devia nao obstante continuar
o concelbo e julgar a final o acensado para
que o crime nao licasse impunido.
DitoAocapitffo commandante interino do
3. batalhao de Guardas Nacionaes d'Olinda ,
i acusando o reeebimento de tres guardas que
commuiiicando-Ihe ; que do I. deste mez em j remetiera para servirem no batalhao destaca-
diante se .mandn elevar a 50# rs. a.pres- d0j oque sendo incapaz do active servicoo
tacao mensal de 30j rs.. que nesta provincia
deixara o capitao de caradores Jo/e Antonio
Pinto quantia que devia de serdedusidados
vencimentos a que ditn capitao livesse direito
DitoAo commandante das anuas da pro-
vincia do Mar ni) Ao, communicando-lhe, que
do 1. deste mez em diante mrfto elevadas a
50 rs. as prestaeoes mensaes de 22.) rs. ,
que nesta provincia deixarao o2. tenente
Joze Antonio Dar boza e alferes Francisco
d Assiz Mandes Guimares cujas prestaeoes
de nomo Jo/e Correia por velho e doente,
o mandara apreseritar aoEmx. Sr. Presiden-
te para Ihe dar destino.
TIIESOFRARIA DA FAZENDA.
EXPEDIENTE DO DA 20 1)0 I'. I'.
OfficioAo Exm. Sr. Baro Presidente
da Provincia informando favoravehnenle o
remierimento do Padre Pedro Marinho Fal-
U assiz manaes uuiuiarae cujas yieatovueo m i Tlm.,..
deviao de ser dedusidas dos seus respectivos ao .a|)dtodafbrlfeu .
r> n\n Sr. insneotor (la altandeea
vencimentos.
DitoAo inspector da Ihezouraria dizen-
do-lhe que expedir ordem para ser do 1. des-
te mez en) diante elevadas as prestaeoes que
nesta provincia deixarao o capitao Jo/e An-
tonio Pinto expedicionario ao Sul o 2. l-
enle Joze Antonio Barboza e alteres Fran-
cisco d'Assiz Mendos GuimarAes expedicio-
narios ao Maranho sendo a do 1. elevada
a 30 .> rs. cas do 2. o 3. a 30j rs. por
assim o haverem roquirido seos respectivos
procuradores.
Dito-Aochefeinterinodalegiodo municipio
DitoAoSr. inspector da alfandega a res-
peito dos (3404 rs. que os negociantes Me.
Calmont & C. ; m conformidade das ordena
do tribunal do T. P. N. ; ainda tcm de re-
ceberem pela condemnaco imposta ao bri-
gue ingle/. Traveller.
PortaraAo Sr. ihezoureiro da fazenda ,
mandando receber do commandante do va-
por- S. Salvador -tim caixote o qual con-
forme a onlem do tribunal do T. P. N. de-
via contera quantia de 10:000.> em notas.
dem do pa 27.
OfficioAo Exni. Sr. Baro Presidente da
llilo-AOC c eiluerinouaiegiaoiiuiiujiiuTiiJiu ....;.. ,j
de Santo An,,o, .-.do apreKnt.dM.os EjS-j^t-*- KESTlSfi
17 guardas, (pie linho de ser encorporados
ao batalhao de Guardas .Nacionaes destacado,
por conta do contingente de "O que a mes-
na legio tem de dar licando por esta forma
respondido o seo officio de 2.1 datado.
:.S(JOIlUKll) U SCU UIIIUIM DitoAo capitao commaudante interino Manoel Alves da Cruz.
_ ... t i\itr\__\r\ Si* irwrui
Manoel Gregorio da Silva Antonio do Padua
Cesar de Mallos Bodolfo Joo Barata de Al-
meida c Miguel Joze de Almeida Pernam-
buco.
DitoAo mesmo Exm. Sr. idem o de
do 3. batalhao de artiiharia mandando, que
do 1. deste mezein diante elevasse a 30.) rs.
a prestaco de 30.> rs. que deixara o capitao
de cacadores Jo/e Antonio Piulo, e a 30. rs.,
os de 22.) rs. que igualmente deixarao,
o 2. tenente Joze Antonio Barboza, e alferes
Francisco d'Assiz Mondes Guimaies.
DitoAo capitao commandante interino
da companhia d'artilices ordenando-lhe que
posesse aman ha em liberdade os soldados
Ignacio Correia de Mello e Thomaz d'Aqui-
no Pessoa que se acho presos a sua ordem.
dem no da 30.
OfficioAo Kxm. Presidente communi-
cando-lhe que em virtude das disposieoes
do aviso da repartioo da guerra de 15 de Fe-
vereiro ultimo, nomcara mandantes pa-
ra o 3. batalhao d'arlilharia e batalhao pro-
visorio e rogando-l!ie houvesse de dar suas
ordens, pira que fossem taes mandantes abo-
nados de urna cavalgadura e competente
ibrragem.
DitoAo mesmo Exm. Sr. mandando-
DitoAo Sr. inspector da thezouria da fa-
zenda da provincia da Parahiba levando ao
seu conbecimento que nesta Ihezouraria foi
entregue pelo commandante do vapor S. Sal-
vador um caxote o qual conforme a ordem
do tribunal do T. P. N., deve conter a quan-
tia de 10:000.) rs. em notas para a suhsti-
luico das notas de 3 10 e 20. rs. e Ihe
seria remettido na primeira occasio que se
oiTerecess com as cautellas necessarias.
DitoAo Sr. administrador da meza do
consulado em res posta ao seu officio de lo
do passado mandando proceder ja a escolha
de todo o pao brazil existente nos armazens ;
nomeamdoao feitor da meza Jote MaraC e/.ar do
Amara!. para cm conformidade, o regla-
mento de 11 de Janeiro ultimo oceupar-se
no expediente do dito pao, e dando outras
providencias a respeito.
dem no da 28.
OfficioAo Exm. Sr. Baro Presidente da
Provincia com o pret do destacamento da
commarca do Pao do Alho pertencenle ao
osquacs frao recolhidos cadea : c, final-
mente, que no lia 0 forao igualinente pn-sos
pela palrulha rondante na ruado Mundo no-
vle recolhidos i niesma cadea ; Luiz da
Costa, cAnlonia Mara pnr eslarem em
desordem.
Passaportes no da 5.
Rio Grande do Sul = llosa prela es-
crava de Manoel RodegUPS Pincola.
dem = Ignacio, preto, Leandro, ca-
luz escravos de Joo Pinto de Lemos.
Pariz= Pulcheria Garnier. francesa.
Bio Grande do Sul Joze preto esclavo
<|o Machado & Santos.
Guar = Carlos 'lavares .la Silva porl.
Bio de Janeiro= Domingos Duarlc Sousa Bo-
drigues portuguez.
Idm = Manoel. cafuz, escravo de Joao Pin-
to de Lemos & FlllO.
dem = Kaustina preta escrava de Ma-
noel Caetano Soares Carneiro Monteiro.
dem = Felicia prela escrava de Maria
Ignncia da Trind.ade.
Bio Grande do Sul = Domingos Sorianno Al-
ves da Silva Braz.
Dia 0 do corrente.
Angolla Antonio Fernandes port.
Lisboa = Victorino Antones da Silva por-
tuguez.
Bio Grande do Sul = Vicente Antonio, e
Joaquina prclos escravos de Firmi-
no Joze Felis da Rosa.
Lisboa = Jacintho Augusto de Miranda,
portuguez.
Cear= Manoel Joze Salgado, porl., levan-
do cm sua companhia seo caixeiro Frfi-
cisco d Sousa Peroira Pinto.
Baha = Joze Antonio de Sousa Machado .
port., levando em sua companhia seo
escravo de nome Francisco, preto.
Dia 7.
Cear = Narciso Joze Ferreira portuguez.
levando em sua companhia sua c-crava
de nome llosa.
Caravclas= Josefa Maria de Jess, crcoula,
levando em sua companhia suas duas
filhas tle nome Angela Mana de Jess .
e Candida Maria de Jess, e sua neta
de nome Clatidianna.
Bio de Janeiro = Plcido preto escravo
de Manoel Antonio da Silva Motta.
Bio Grande do Sul = Joze. e Joze la pe-
los escravos de Felippc Santiago Col-
menero.
Mo-Ao mesmo -.xm. ^ naanuo- moz do Dezembro passado que se encontrn
Ihe presentar oze Correa ? arda do ..Ja- H da f
talhao da Guarda .Nacional d (Huida rcmel- ,, nn ,.. %nn -mili -,An
.-. ,. t i i ii i i. \, consta i o mappa ha pouco lempo remet do
tido para fazer parle do batalhao destacado.;.
por ser alem da\ aneada idade. incapaz do a l"ezourariii.
un m no ni v *)
activo servico em consequencia de padecer |
crnicas infermidades aim de que Ihe desse i OfficioAo mesmo Kxm. Sr. informando
Convinieute destino. o requerimento do commandante da barca
DitaAo mesmo Exm. Sr. commi
cando-lhe, que dos olliciaes incluidos na
laefio que acompaiihara o seo
communi- i Triuinpho da Inveja a fretada no Bio de
do corrente so se havio apresenlado o ca
piulo Luiz Ferreira da Fnceca alferes Her-
;luido9 na re- i Janeiro para a conduzir tropa e prisi
officio de 20 i para a llha de Fernando. ,
sioneuos
ipoijue
BLPABTICAO DA POLICA.
. _---------- .---------------- ^
DitoAo mesiiio Kxm. Sr. idem o do Ma-
)nuiu lu/, rerrou ua ronvcni ancica ivi- jor Joatp.iim Caetano de Souza Cousseiro no
menegildo Joaqtiim Fernandes de Metieses o tpial pedio a gratillcaco de 30,> rs. mensaes,
dito de commisso Justino Francisco Mendos, pelo lempo que commandou a dita llha.
os quaes forao empregados no batalhao pro-
visorio.
DitoAo mesmo Exm. Sr. remettendo-
llie para serem deiridos como achasse dejus-
tica osrequerimentosdos (inanias Naciona-
es do batalhao destacado, Manoel Miranda de
Spuza Antonio Manoel da Silva, Matheos
Joze Gomes, e Flix Martin/, da Costa que
allegaro Icrem sido individamenle desig-
nados pelos seuscoiiiinaudanles.
DitoAo mesmo Kxm. Sr. procurando
saber, que destino se devia dar aos Guardas
Nacionaes do municipio de Santo Anto Afe-
xandre Joze Rodrigues e Antonio Francis-
co que deixarao de ser encorporados au ha-
Parte das occorrcncias.
Das Partes dadas pelo Commandante Ceral
do corpo Policial consta que no dia 1 do
corrente forao presos pelo Sub-delegado da
Freguesia do Recife, Antonio Ferreira e
Caetano, escravo; e pelo Inspector de Quar-
teirfio da ribeira outro escravo de nome Jo-
o cu jos motivos deixa de declarar por ig-
norar : tpie no dia o IbraO presos, pela pa-
lmilla rondante, na ra da senzalla velha ,
o preto Joaqun) escravo: e pelo Inspector
de Ouarteiro da ribeira Domingos Garca .
GAMABA MUNICIPAL DO RECIFE.
SF.SSV5 KXTVOlilil.NUtlA DE 3 DE PEVEaElRO
1842.
PRBSJDEMCI DO SM\. BARROS.
Comparecerao os snrs. Costa Monteiro, Dr.
Villela Carneiro Monteiro Maciel e Ri-
cardo do llego faltando sem causa o sur. ()-
lveira.
Aberta a sasso, e lida a acta da anteceden-
te, foi approvada. O secretario dando conta do
expediente, mencionou os seguintes ollicios.
Um do Exm. Ministro, e Secretario d'Es-
tado dos Negocios do Imperio comtnmuni-
cando que S. M. o I. houve por bem nomear
por Carta Imperial de 7 de Janeiro para \iee-
Pferdente desta Provincia ; em primeiro lu-
gar o Dr. Pedro Francisco de Paula Cavalcan-
ti de Albuquerque : em segundo o Concclhei-
ro Thomaz Antonio Maciel Monteiro; em
lerceiro o Tenente Coronel Jzidro Francisco
de Paula Mosquita ; em piarlo Domingos Ma-
laquias d'Aguiar Pires Ferreira ; e em quinto
finalmente ao Dr. Francisco Xavier Pereira de
Brito. Besolveo a cmara que se offieiasse
aos Exms. Vice-Prcsidentes para vireni pres-
tar o juramento no dia 10 do corrente, e qu
se publicasse pelo Diario o referido officio.
Outro do Exm. Presidente da Provincia ,
communicando o expendido no precedente
officio : inteirada.
Outro do Fiscal deste bairro remetiendo
as nottasd'achadas cma dos multados por
nfraccode posturas no mez de Dezcmbrodo
anuo prximo passado, emportandoem 195*,
e oulra dos multados em correceo de saude ,
nos dias 11 47. e 23 do mez passado que
produzio a quantia de II Ij000 rs. pedindo
juntamente se mandasse satisfaser ao Dr. Fe-
lippc Neiy a quantia de bOO rs. das 3 re-
feridas corridas de saude ; quanlo a 1. parle,
inteirada; e (planto a 2. que se passasse
mandado.
Ontro do Fiscal do bairro da Boavista rc-
niettendo a rellaco das pessoas multadas no
mez de Desembro do auno passado e Janeiro
do corrente auno importando na qoantia de
I2I,)000 rs. : inteirada.
Outro to mesmo Fiscal pedindo se man-
dasse pagar ao Dr. Felippe Nery B400 de -2
corridas de saude (|ue fez no dia 10 e 13
tle Janeiro prximo passado rendendo a 1.
8.) rs. e a 2. 32.v rs. ao Ci.rur;o Francis-
co Joze Sirillo l.eal 3.)200 rs. de oulra corri-
da do saude que fez no ditf '21 do mesmo
mez, que ren o Thimeleo da Fonceca Garvw sOjilOO rs. tle
duas corridas que fez as partan i verdes que
eatavfio a venda puhijea no acoo ue munici-
pal, serulo al.nodia, que renden 10.)
rs., o a 2. no dia 23 nao have ndo inl'rac-
coalguma : que se passasse man dados.
Outro 'Jo Fiscal dos Ahogados parteci-
pando que na ponte lo mesmo nome exis-
ten, nns tocos dos esteios da \> unte velha ,
que prohiben) o Iranzito das cano; is que por
ali passao leudo j acontecido vi rar um bote
com um encontrad que deo nos mestnos es-
teios : resol veo a cmara que se olliciasse ao
Exm. Presidente, pedindo pinvii leticias a tal
rspeito.
Outro do mesmo Fiscal, tras '.endo aoco-
nliecimento da cmara que se Casia nimio
necessario um curial, para ;ecol her-se os ga-
dos que por falta delle viven) y< lardados nos
quintaos dos proprios marchantes : rcsolveoa
cmara que se reiuetleso a con imissSo para
dar o seo parecer a respeilfl.
Outro do sur. Vercador Mello Cavalcanti .
partecipando, que por etfcommoc 'ado nao po-
da comparecer em sesso : intein ida.
Outro do sur. Vercador Mame de dahdo
as mesmas rasoes, tpie por en< i'otnmodado
nao podia comparecer cm sesso.: inteirada.
A cmara resolveo qne o IV ocurador u-
zasse dos nieios judiciaes contra a Igiins arre-
matantes das lojas da piaca da Ir^dependen-
cia que ainda nao assignarao os siutos de ar-
remataees netn seos (adores cmo sao n-
brigados com a pena de (pie nao o fafiendo .
seren despejados judicialmente das ditas
lojas.
Besolveo mais, (pie as casas da praca da
Independencia ns. 23, e 21 fossein iiltiina-
menle em praca no dia 10 do corren te pela
quantia de ISO* rs. cada urna co contracto
da afierico e revisdo dos pesos 0 medidas
deste Municipio por 2: 169ji500 rs.
Despacharao-se algons requerimientos, e
por ser dada a hora levantou-so a .sesso ; e
para constar mandarafaser aprsenle, em
ijue as.si;;n:ira. En Francisco Antonio Ba-
bello de Carvalho, Secretario interino a us-
crevi. Barros, Pro Presidente, Costa
Monteiro, i^v. Vi Hela, Carneiro Monteiro.
Maciel, e Ricardo do Bcgo.
COMM ERGIO.
ALFANDEGA.
Rend monto do dia 7 de Maio 3:78'. >!)3>
DESCARREGA IIO.IIC 0 DE MAIO.
Brigue Inglez = Cliandehuch = Baca Ihao.
Barca Inglesa = ('olutnhus ss FascniJ..;, e
louca.
Barca Americana = Globo = Bren barri-
cas abatidas e vasias.
I'UAC.A DO RECIFE 7 DE MAIO.
Revista Gommercial.
Cambios = Conserva-se o nominal por falta
de sacadores, sem que houvessem
trauzaccoes na semana finda.
Azeite de Pixe == Vendeo-se de I & a l.ylOO o
galo.
BC&Iho = dem de 8.>3()0 a 0^000 a bar-
rica.
Fiiinha Americana nova = Idem a 17.>0()O
a dita.
Idem do Bltico = dem a lS.yOO a dita.
Nenhuma outra mudanca ha a notar depois
da nossa ultima revista.
E I) I T A E S .
isr Pela Administraco da mesa do Con-
sulado se faz saber que no dia 0 do "corrente
mez se ha de arrematar porta da mesma Ad-
niii'islrco duas caxasde assucar branco a-
prehendidas [telo respectivo Em pregado do
TrapixeNovo por inexatidodas taras; sendo a
arremalaco livre do despesas ao arremaian-
te. Mesa do Consulado de Pernambuco 1 de
Maio de 1812.
Miguel Arcanjo Monteiro d'Andrade.
s= Pela Alfandega se faz saber que no dia
0 do corrente ao meiodia e na porta da mes-
ma se ha de arrcmattar em basta publica vin-
te e nina rtlOeffdas no valor tle 7:32X.>000 rs.
impugnadas pelo Ajudanle do Escrivp de
descarga Prancisco Sergio de Mattos. no des-
pacho n. 4923 por factura de l'ox & Stordari.
sendo dita arrematago sugeita a Direitos e
expediente. Alfandega *' tle Marco de 18-12.


'Vicente Thomaz Vires do Figiiereflo C-
margo Inspector.
T 11 E A T R O
O Artista (iiiinaslico Joze dos Reis parte-1
ci|ii ;i lao respcitavel publico, que um con-;
soqueticia dos ensajps que necessta para o i
variado Espectculo que cpra satisfaco es-
l preparando ; nao pode ter logar, se nao
Terca feira 17 do corren te, cujos pronieno-
ios se uuiiiiiiuurao com aotecipacfio.
.N. B. Os Camarotes se achio venda desde i
pondo o encrfrvegado delles, Zebedeoj
Sczar.
~AV~L SOS T)I VE US OS.
Sr>rs. Redactores.
Rogo a V. ms. o obzequio de transcrcVer
na sua Foilia a ceHiddo que Ihe remeti pa-
ra que o publico sai ha o conheca a falsidade
doaiiimueio que iiiinlia mullier Francisca ilo
Naseimenlod'Alhuqiiorque Venderle) I v. pu-
blicar no Diario N. W>de 86 de Abril p. p. ,
pois os venoimentos que se devem c de que
dito aununcio faz nioneo nao sao da qnanlia,
que ella inculcou o siin menos, e nao Ib rao
UQgociados, e neto elladeVerecear queo*se-
jao poiseu anda nao despuz nem me uli-
lizei de cousa alguma do cazal, e nem ten lio
de que ; porque aliMii do pouco que est ar-
restado o mais ella tem em sen poder. Re-
cite 3 de Maio de |842. = Joaquim Antonio
deS. Tiago l."ssa.
Illm. Sur. Inspector. Joaquim Antonio
de S. Tiago l.cssa, precisa por certido, I.
quanto emportaraO os vencimentos perteneen-
lesao fallescido Teneute Francisco l.oze dos
Santos que deixou de os receber desde o an-
uo de I89p ate o ultimo do Julhode ISr> 1 .
por se ter nvolvido as com mocos polticas
do auno de 1821 nesta Provincia ; e 2. se taes
vencimentos ja Corad pagos ao supplicante.
1. a V. S. assim o mande. E. I. M. ~ Pas-
se. Thezouraria Je Fazendu de Pernambii-
co 27 de Abril de 181-2, -- Silva.
Certifico, que os sidos, que se devem
ao fallescido Capitn Francisco Joze dos San-
tos relativos ao posto de Tenente Uuarfol-
Tnestre do segundo llalulho de (lacadores de
Primeira l.inha desde o prlmeiro de Junlio
de mil oitoccnlos viole e cinco, aleoliin de
Julho de mil oitoccnlos trinta e um de que
foi privado por motivos da commocjio poltica
do auno de mil tcenlos vinle e qualro ,
importad em um cont oi tocen lose cincoent
til rs. Passo a presente por mim escripia .
e assignada em vrlude do despacho retro.
Secretaria da Fazenila de Pornambuco vinle c
oilo de Abril de mil oitoccnlos quarenta e
dous. Joaquim Francisco Bastos .
OfTicial Maior.
Joze Antonio Ferreira taz iciente a
todas as pessoas (pie concorrero com oque
qui/.ero dar a rogos do Sr. Antonio Rolelho
Pinto de Mesquita e de outras pessoas para
a.juda de transportar sua mullier e dous filhos
menores por eau/.a de molestia para Portugal
na barca Espirito Santo a qnal nao Coi em
razao dos dorios da dita barca depois de re-
cebercm a qnanlia que com clles tinlia justo
de Iba lovarem Ihe pedirlo um fiador pos*
sagem antecedente que anda devia da vin-
da d dita sua familia e como Ihe nao po-
desse dar elles a noquizero receber & bordo
olhedisserao que a dita quantia licava por
conta da passagem Ja viuda da dila sua fami-
lia o dito Ferreira so acha atualmente tra-
halnando pelo seu olficiodc latoeiro na ra no-
va 1). 17, desdeas seis horas da manh ali-
as seis da larde todos os dias uteis.
Manoel Joze Xa rcizo retira-se para a
corte do Uio de Janeiro.
Qualquer meslre alfaiat que precizar
de um bom oflicial captivo e que paga se-
mana ; annuncie para ser procurado.
Em os mangues que Wio por detrs
de un sitio em S. Amaro foi encalhar as
mares da la nova urna canoa de carreira ;
quem for seo dono ou supuzer Ihe pertencer
peder hir ver e falar com o feilor do sitio
do Dez. Joze Lihan io.
Il urna ama com bom leitc sem cria
queseprope a hir criar : quem precisar di-
rija-se ao beco largo da Matriz de S. Anto-
nio D. G.
Quem annunciou querer urna toalha de
lavarinto dirija-se a ra nova da lloririliiiu
caza I). 11, onde urna de muilo bom gosto,
nova o anda sem bico : por .)>,> rs.
O Sr. que annunciou no Diario de 7 do
correte querer compiar urna toalha de lava-
rinto rica para baptizado dirija-se a ruado vi-
gario armazem D. 17.
i-ercisn-se de um rapaz portuguez para
Caseico de padaria que saiba bem le* \ <' <"*-1
crever : no patio da Santa Cnl/ padaria de-j
fronte da igreja.
Quem perci/ar de'folha corrida e \y\v\- j
porte para qualquer porto tanto nacinnaes
como estraugeiros : procure na ra direda lu-
ja defizendas D. 3o.
O Sr. Jofio da Ou/. oeial decanten
queira annunciar a sua morada. atlm de Ira-
(Br-se a negocio.
Quem annunciou querer comprar una .
toalha ile lava into dirija-se a venda da rita j
da .o laD. surtida ou somente a armaco e pertences .
com muitos bous cmodos para familia e ca-
modo alugnel.
A pessoa que annunciou precisar de li-
ma salla ; sondo que anda queira dirija-se
ao beco da polo D. (i.
Oabaxo assignado faz setenta ao res-
peitavel publico que se acha saldos de suas
Con las com o Sr. Antonio Moreira Pinto liar-
boza ; que pertende retirar-se para fora do
imperio.
Victorino Teixoira Coito.
Quem precisar da um homem cazado
para feilor de qualquer cilio (pie entendede
planlaeoes e muilo vigilante nosseus serv-
eos distinados: dirija-se a quina da pracinha i
caza da viuva do Burgos.
Sabio a luz o n. la. do Espelho das |
Helias : conten os artigos seguiutes : um |
artigo onterossatite sobre a moda -- Enigma
Anecila -eontiniiaoo do resumo da historia
da provincia vende-se nos lugares do eos- i
turne.
Adverte-se ao Sr. Moreira Pinto liar-
boza que antes que faca sua pertendida via-
gem para Angola venba pagar o saldo de li-
ma conta que a muilo deve na loja da ra do
Crespo B. 12. no praso de trez das, do I
contrario se usar dos meios indiciaos.
Perciza-se de um feilor no engenho S.
Joo na Illa do Itamarao.
Quem liver um negro e o quizar alu-
gar para trabalhar em um cilio nesta praca j
pagando-so dez mil reis mensalmente -. diri-
ja-se ao cilio de Manoel Francisco (uimares
no fundo do tanque do fallecido Monteiro.
- A pessoa (pie annunciou querer com-
prar urna rica toalha de lavarinto dirja-se
a ra de aguas verdes sobrado D. 10 que se
Ihe mostrar a do melhor gosto.
Eulalia Arnould, retira-se para a Fran-
ca pela barca francoza Hortense.
Percisa-se falar com Joo Marques da
Ci u/ seulior do sngenho Canavieira ou com
seas borde i ros e seo mano Antonio Marques
(\,\ Cmz : na botica da ra larga do Roza rio
l>. 10.
Aluga-se urna grande caza asobradada ,
com mu tos cmodos porto do embarque
no fundo e Com terreno para qualquer es-
abelecimento -. cita nocrtame dos coelhos j
junto a olariado Sr. Miguel Carneiro : atrac-
tar com Marcellno Jo/e Lopes.
Aqucm Ihe convier alugar um cscravo
preto bom eosinheiro para o ordinario de li-
ma caza e milhor canoeiro bastantesadio,
multo fiel e ptimo para page. dirija-se ao
sobrado de dois andares no atierro dos affo-
gadoadefronte do viveiro do Muniz.
O padre Francisco dos Santos Feiloza ,
professor jubilado de grammatica latina do
bairrodaboa vista, d particularmente li-
gos dessa universal lingua nos dias uteis
demanh pela mdica gratlcaeao de 2ji rs.
mensaes ; quem quzer a prove tar-se diri-
ja-se a caza da sua re/.idenca na ra da (loria
I). 33.
O Sr. tenente Joo Mario lio Paes Bar-
reto dirija-so a praca do commercio bote--
lequim do Almeua receber urna carta viuda
do Dio Formozo.
= Sobre a minlia contaque lenho com o
snr. Antonio Moreira Pinto Barbosa esta-
mos por ora arranjados e por isso pode se-
guir para onde quiser.
Manoel do Amparo Caj.
=s Nfio so podendo elfecluar a arremata-
cao do cilio do arraial do finado Joo Carlos
Pereira de Burgos nos dias aiiniincados por
engao do annunciante va i boje impreteri-
velmente l do correte as 3 horas da tarde ,
cujo cilio lem muitos cmodos como ja so tem
publicado, sendo avallado em iOO.y reis.
por anuo, os per tendentes podero bojo com-
parecer na ra do colegio onde reside o Sr.
)outor Juiz dosOrros ; e he esta praca a re-
querimeulo de I). Francisca da Cuulia Han-
deira de Mello para pagamento doS credo-
res do m es ni o casal.
z= No Fdital d'Alfandega publicado no Di-
ario de sbado n. )S houve engao em dizer-
seque o valor das 21 moenl;is impugnadas
pelo Ajudante doEscrivo das descargas Fran-
cisco Sergio de Mattos no despacho por factura
de Fox Stodarl que o valor era de I:32S> rs. ,
quaridn realmente de 7:528. reis como se
ve no Edlal lioje novaineiite publicado.
= Aluga-se una casa de sobrado com loja
o quintal ra ra do S,eho N. 23 assim como
algunas moradas terreas na mesma ra. e da
Solidada a fallar ni Boa-vista com Francis-
co Antonio do Oliveira. ou com o sen Caixei-
ro Manoel Joaipiim da Silva.
= A pessoa que lera guardado um SoOl-
breirodeseda j usado tara o favor de an-
nuociar sua loja para ser procurado : e licara
o donoassaz ohrigado pela guarda,
= Xo da I. do corrente venceu-se urna
letra de oto-centos mil reis. saccada pelo le-
verendissimo Padre Ambrosio Rodrigues Ma-
eliido e Silva em favor doManoel Comes da
Silva que a pa-sou a outro e como be a
piejla firma respeitavet, nao seduvida que
algum seu amigo ou correspondente tenha
ordem de pgala eo nao faca por ignoraF .
a mo em que existe e por isso so declara ,
que quem quiser honrar a diIta firma pode
dirgir-se ra da Cruz N. 37 prinieiro an-
dar.
= Antonio Jo/e Xiincs Guimarfles faz
publico que so dirige ao Aracat a tratar do
sen negocio.
=3 Padre Joze de Mallos c Silva retira-se
para a capital do Ciar.
- AlUga-se-uma grande casa na estra-
da de Joo de Barros au p da Cpela de X.
S, da Coneeico a qual constado duas gran-
des salas quarlos dous adianto com por-
tas de vidraea. ditas do retiro toda pintada, I
porta de frente o duas janellas em vidraeadas,
porta :i,. oilo para o quintal, armarios, Cozi-
nha fora com l'ugao inglez forno e pa
para despejo das agoas da cozinha grande
cacimba de excellente agoa quintal mi:i o
grande ou pequeo filio com algumas arvo-
redos de fructo. c porto na frente (pie
admitte carros : na ra do Dangel naqtiina
que vira para o beco do CarcereiroD. 23.
llhetes da 2. parte da
0, Lotera concedida
favor das o bras da Ma-
triz da Boa vista cuja-
rodas andao impreterivcl-
mente 11 de Maio ; nos
lugares do costume.
CT No da i), 10 e 11 Maio corrente tem
de vender-so impreterivolmenle em basta pu-
blica*, a casa da ra do Apolo pertencente
ao casal do fallescido Joaquim Antonio Fer-
reira de Vssconcellos isto para pagamento
de seus credores : esta casa tem no fundo li-
ma j edificada com 37 palmos de frente ,
e 100ditos de fundo travejada em primeiro
andar c SOtioJ e a da frente acha-se eto res-
paldo leudo 10 palios de trente e 117 di-
tos de fundo; centre urna o outra chaguad
de 20 palmos, com porco do terreno foreiro
ate a baixa mar, em parteatterrado -. be p-
timo para urna perfeita ediicaco de todo o
genero e tambem um bom trapiche.
rey Antonio Damos, faz publico que des-
de IS33 sempre se tem assignado e uzado de
Antonio Joo Damos, por ter encontrado ou-
tro de igual nome.
Diluas vegetacs e un i versaos Americanas.
Estas pillas j bem conhecidas pelas gran-
des curas que tem fcito, nao requerem nem
dieta e nem resguardo algum ; a sua com-
posico to simples que nao l'azem mal a
mais lema crianca : em lugar de debilitar ,
Ibrtifieo o syslema purilico o sanguc. fi
augimuilo as secrecoes em geral : tomadas ,
seja para molestia cbroica ou somente co-
mo purgante suave ; o melbor remedio que
tem apparecido por nao deixar o estomago
naquelle estado do conslipaco depois de sua
operaco como quase lodos os purgantes la-
zeiil e por seren mili facis a tomar e nao
causaren* incommodo nenhum. 0 nico de-
posito deltas em casa 'de D. Knotb agen-
te do autbor: na ruada CruzN. 37.
N. D. Cada calxinha val embrulhada em
seu receituario com o sello da casa em la-
cre preto.
= Padre Manoel Jos de Oliveira e Sil-
vera retira-so para portugal.
C^ Aluga-se o lerceiro andar da casa da
ruado Amorim : a tratar no forte do mattos
prensa de Carneiro Monteiro.
cy- Aluga-se um preto padero ; quem o
pretender dirija-se a roa de ortas n. 3, pri-
meiro andar.
%ST Precisa-se de liuO.) a juros, de dous
por cento por lempo de S mezes dando-se
boa tirina ; quem quiser dar annuncie.
tsr Mara Ciernan ti na de Fgueirodo,
Professora publica mudou a sua residencia
para a ra Direita D. 21.
t9~- Aluga-se um bom preto ; quem o pre-
tender dirija-se a praca da Independencia loja
n. 40.
?cr Acbou-se una canoa grande., oliada
de encarnado nova quem for seu dono
pode enlender-se na loja de livros na praca
da Independencia numero 17 e 38 que dan-
do os signaos Iho sera entregue pagando
certas despezas que se tem feito com a dita ,
e se acha distante desla praa 0 legoas.
I .- Quem precisar do urna ama com bom
e bastante leitc, dirija-se a ra de Agoas ven-
des D. 58.
SSr Oferece-se um homem portuguez pa-
ra feilor de engenho ou sitio : quem precisar
dirija-se a ra da Alegra venda da quina.
SST Arrcnda-se metade da prenea que foi
de Aleiandre Lopes Dibeiro. no forte do ma-
lo a qual serve tanto para prensa como pa-
ra reoolhimenlo de moldados 0 seceos^, por
proco commodo : na ra do \ gario n. 7.
sr Pi'-cisa-se de um caixeiro : no bote-
quim junio ao theatro.
jr Roga-seaoSr. C, D. M. O. V. que
no praso de 3 dias va pagar una conta em
una das lojas da praca da Independencia ,
coiilrahida a mais de um auno.
Esr \ pessoa que mnuncoii no diario n.
96, querer fallar a Senhora D. Josefa Maria
ila Conc.eic.ao dirija-se a ra estreita do Do-
lario na loja 1). 20.
GT Preciso-se de i:000.y de rs. por espa-
go de um auno com hypotheca em urna
boa propriedade no bairro de S. Antonio ou
Iba vista : na ra de Agoas verdes D. 38.
tp- Qualquer snr. de engenho que preci-
sar de um adiiiinislrador annuncie.
tar Ouem precisar de um portuguez para
trabalhar em padaria do que tem prattea diri-
ja-se a ra Nova padaria I). 16
cyAlugaO-se duas canoas una que carre-
Magoa, e outra que carrega 1200 lijlos.
aira/, dos Martirios casado 3 rotulas verdes.
szr Arrendarse um grande armazem na
ra das Fruzes D. 7 onde ja teve venda ,
e anda se conserva a armaco da mesma ,
no caso do rendeiro querer continuar : a tra-
tar 30 tereciro andar.
$sr Francisco Antonio de Souza resi-
dente no primeiro andar da casa I). 2 da ra
larga do Rozarlo' foi r.omeado ollicial do
quarteirflo no deslricloda ra larga do Ro-
zario praca da Independencia, e beco do
pexe frito.
jet- >io pateo de S. Pedro D. 3 do lado da
viraco algo-se eaixoes para anjos e ves-
tem-se estes de qualquer visluario com asseio
c prouiptido por preco commodo e igual-
mente se alugocaixoes, carrocas e pretos
lardados para conducho de defuutos, o armo-
se Igrejas tanto para testas como para actos
fnebres.
^- Nodia quinta feira indo urna senhora
a missa em S. Francisco as 7 horas e meia da
niaiih perdeo una ataca de lios de aljfar
com colxete ou atacadura de diamantes en-
casillados om prata ; queinllveradiado diri-
ja-se a casa do Dacharel Hellraona ra de S.
Francisco onde se mostrar a que ficou para
ver se combina e elle promete recompensar
generosamente a quem Ihe a entregar.
zz?- Quem annunciou precisar de um con-
t de res a premio com hypotheca dirija-se a
ra da Cadea velha n. 14 no lerceiro andar.
jar Manoel Joaquim Venancio de Souza ,
faz scenteaos seus i'reguezos que elle tem
admetido em sua luja de alfaiat um novo
contramestre, o qual pelo bom gosto que tem
de corlar as obras e vonlade que tem de se
acretidar promete prestar toda attenco
para que as obras saio a j;oslo de seus dono,
serlos de qu serio servidos com promptido.
AVISOS MARTIMOS.
X3- Para o Maranho partir impreteri-
velmente o Drigue Escuna Voador, por estar
com o seu carregamenlo quasi completo re-
cebando anda alguma carga a frete e es-
clavos assim como para passageiros offereco
escellentescouimodos : os prelentes dirjan-
se a Firmino Joze Felis da Roza na ra da
moeda 1 4.
L E I L A 0'


uj- ||. J. de Souza Carneiro far lil3o
por intervenofio do Corretor Oliveira, Terca
feira 20 do corrento as 10 horas da nianh ,
na ra do Vigario D. 10 primeiro andar de
porQo de mobilia c muitas obras preciosas
deouro, prala e brilhantes a saber : os
trastes consislem em um esplendido oratorio
cun seus pertences, mezide janUr candi-


oros de globos mangas do vidro, lantcrnas.
gneas para mcio de sala sofs cadeiras ,
Jeitos, berros T cmodas, cadeiriuhas para
ra banheiro earteira pequea para cseri-
ptorio e vario* outros objeclos ; as obras de
piala,, consislem. cm lindos aparelhos novos e
completos para cha ditos uzados, castigaos,
salvas jarro e Lacia faqueiros collieres ,
pratoe tliesouras para espevilar ; escarradei-
ras esporas e outras obras velhas ; as de
uro consislem em colares, cordes de varias
qualidados,grossuras e feitios correnles pa-
ra elogios lvelas con tas linas do Rio de
Janeiro> botoes argolas redomas, alfino-
tes coni cornelinas, aneloes allinetes com
brilhantes, ditos com esmeraldas tic.
MT Lajeas.5 horas da larde faz-sc leilo
do rostan!e dos gneros o armago da venda
da ra Dir eila D. 14.
cy Cals Jnior continuar o seu leilo
por interven cao do Corretor liveira Ouar-
ta feira 1 1 do Correato as 10 horas da ma-
ulla no seu es.criptorio ra da Cruz D. 10
primeiro andar", de varias mercaduras 1*ran-
cezascSolfas de prompta extracto e deum
grande sortimei lio da artigos proprios para
lojas de ferragens e miudezas como cai-
vetes, botoes am arellos esporas, copos la-
pidados loques .. pentes papel para for-
rar salas &c. adverte-se que este he o ultimo
leilo chamado o queima. (pie ludo o que
resta hade ser vendido qualquer que seja o
proejo, sempre aos a ctuaes prasos da praca.
porto das canoas no segundo andar do sobra-
do do Sr. .Manoel Anttru de Souza Res.
ssy Lingoigas de carne de porco e vilclla ,
mui boas a 520 a libra e separado de 4!) a
Sil rs. cada urna : no assougue dofronle da
cadeia.
ty Urna cadeirinha de bracos em bom
uzo e [)or preco commodo na ra de llor-
tas 70.
ur Dous barris de potassa : na ra de
llortas 1). 70.
ty Vende-se ou a r renda-se por prego
muito em conta um sitio cercado de limo ,
e com bastantes ps de larangeiras e limei
ras limos doces assafrociras manguei-
ras calezeiros e outras militas fructeiras ,
com boa casa de vivenda com 4 quartos ,
duas salas, quarto para pelos estribara
para douscavallos cozinlia lora um gran-
de telheiro boa cacimba d'agoa e seu jar-
dim de diversidades de dores : no Hospicio no
sitio do Exm. Sr. Maciel Monteiro.
ty Kscolhidas e ricas obras de medecina,
cirurgia, chimica, phisica das antigs e mo-
dernas em latim, italiano francez e por-
tuguez ; assim como uma porgo deescolhi-
das novelas purluguezas : na ra do Vigario
i). 18.
O" Rebique deboa qualidade por preco
18 casa de
COMPRAS.
robusto de bo-
achaques que
ra da Cadeia ar-
tizo ; quem ;ti-
ssy l'm escravo moco
nita ligura sem vicios nem
tenha ou nao oflieio : na
mazem de assucar I). 2.
ssy l'm clavinoteem bom
ver annuncie.
nr Dous pares de mangas do vidro lisas ,
urna mesa redonda uma cadeirinha para
pianno estando ludo em bom estado e por
preco commodo : na ra de S. Francisco na
loja do sobrado onde mora o advogado Jos
Narciso.
ey l'm temo de pesos uzados de duas
arrobas para baixo e uma balanca : na ra
.\0\a D. 32.
ty l'm marac de r-rata sem feitio -. quem
ti ver annuncie.
= Compra-se um cordo grosso ou gri-
lhao de ouro bom sem feitio quem liver an-
nuncie para ser procurado.
= Cumpra-se uma negTinha monbanda ,
que saiba bem coser e engomar e que nao
exceda de 18annos na loja francesa da ra
do Cabug I). 2.
commodo : na ra do Vigario .':.
E. Schaeffer.
US" I ma armago de loja de couro na
ra do Livramentol). 10 do lado esquerdo
boa para qualquer estabelecimento : a tratar
na mesma.
ssy lina canoa de carreira, aborta e nova,
um realejo de boas vozes e mergulhos de
parreira : alraz dos Martirios casa de 5 por-
tas verdes.
V.cy Ir.sluices de Patbologiageral medi-
co-cirurgica obra compilada dos melhores
escriptores : no escriptorio de Manoel Joa-
quim Hamos S3P" A venda de lora de portas n. 05, jun-
to ao barbeiro : na mesma a entender-se com
Joze de Lima Soares.
cy Farinha de mandioca, superior e por
preco maiscommodo que em outra qualquer
parte: no ar mazem do Arantes nobecodo
azeite do peixe defronte da lgreja da Madre
de Dos.
cy Estojos e carteiras proprias para via-
gem contendo todo o necessario, como the-
vado chila roxa e azul a 100 e 120 cober-
tores de algudo a 040 algodo americanno
a 120 e 150 t vara pegas de madapolo entre
lino com alguma avaria d'agoa doce a 2880 a
peca e 110 a vara algodo dobrado pivferi-
vel ao da ierra para vestir escravatura guar-
danapos, lunillas, e panno atualhado de linho
e de algodo franja para toalba bicos ,
rendas de linho de todas as argas, e mitras
fazendas :' por barato proco na ra do Crespo
I). 5 lado do norte loja de Antonio da Cunta
Soares Guimares.
= Qnatro caixilbos sem vid ros para ja-
nellasde peitoril por prego cmodo na rua-
Direila D. 45 se dir quem os te'tn.
= Duas negras una de nago idade2l
annos lava de varr lia engoma cosinha
bem o diario de una casa faz algumas qua-
lidades de doces entende de Ionio, e a outra
crila moca com urna cria de seis annos com
algumas habilidades na ra de llortas lado
dopoente D. 25.
= llum Oratorio grande com uma Imaeem
de Christo outra de S. Anna urna caxa
grande de amarclo e nina frasqueira com
frascos, o copos brancos domados: na ra
Direita I). 58.
= Urna mucamba dado 20 annos de boni-
ta ligura saliendo com perfeieo coser, en-
VENDAS.
t&~ A casa terrea n. 0 na ra do Noguei-
ra: a fallar com Joo Joze Ferreira de Aguiar.
cy Duas negrinhas crelas de 15 annos,
mui lindas e ptimas para mumbanda ou-
tra de 12 annos ambas com principio de
costura : na ra Direita I. 20 lado do Livra-
mento.
cy l'm sobrado de um andar com muito
bom soto em chaos proprios na ra do
Fagundes D. 7 ou troca-se por uma casa
terrea que tenha bom quintal na ra de S.; na rua lVrg7d"o Roan7boUca D."l0.
I liereza ou na de Dorias : a tratar
souras navalhs escoVas &c. tudo muito
lino ; castigaesde casquinba lina, cartas fran-
cezas e outras muitas miudezas por prego
commodo : na rua dos Quarleis D. 4.
cr O carregamento de sal vindo do Ass
no Brigue S. Maria Boa Sorte tanto a reta-
llio como por atacado : na rua da Cadeia do
Recife n.45 a tratar com Joze Gonsalves Cas-
co ou com o Capito do mesmo Ib igue.
C? l'm terreno ja todoatterrado na rua
Augusta com 00 palmos de frente e bas-
tadle fundo e paga o diminuto foro de 810
por anno 5 quem o pretender annuncie.
crlm cavallo preto por prego muito com-
modo : atraz do Corpo Santo n. 60.
CT L'm cavallo por prego commodo ; na
rua da moeda n. 1 40 a fallar com Firmino
Joze FelisdaRoza.
cy Rap de Lisboa de superior qualida-
de : na rua da Cadeia do Recife loja n. 53.
w l ma escrava moga de bonita figura :
, v/u n \*v 'i"uo u nena! na rua
do Rangel D. 55.
ssy Farinha de mandioca, de muito boa
qualidade vinda de S. Matheus, a 03 a sa-
ca e sem o saco a 4,>800 : na rua da Cadeia
do Recife loja de fazendas n. 17, no arma-
zem do fallecido moleta e a bordo do Hiato
F"lor da Larangeira fundiado defronte do pas-
seio.
^CT- l'ma barretina com aparelho para of-
icial de G. N. por 11# uma porgo do ditas
diadas de diversos modelos a 2ji fustes pa-
ra coletes a 400 o covado sapa tos de marro-
quim francezes a 800 o par, ditos da torra a
646 retroz de todas as cores a 120a oitava ,
um diccionario portuguez e francez por Cons
tanciopor2*, entremezes de esganarelo e
outros a 100 rs. cada um, novelas como Zai-
ra, ('.andina Carlota Janni Lille ou os
amantes desgragados e outras muitas a 140.
panno da costa muito largo a 440 o covado :
na rua Direita loja de fazenda D. 8 defronte
do becoda penba.
ssy Por commodo prego um grande sobra-
do na Cidade de Olinda rua de S. Bcnto de-
fronte da lgreja de S. Pedro Mrtir bastan-
te fresco, com escolente vista e extraor-
dinario quintal murado, commodidades es-
tas que ollerecem a quem tiver bom gosto ,
de formar do mesmo urna ptima casa de re-
creio : na mesma CidaJerua de Mathias Fer-
reira n. H. eno Recife quina do beco do
CT Muito boa salsa parrilha ebegada pr-
ximamente : no armazem de Fernando Joze
Rragucz junto ao arco da Conceigo.
ty l'ma escrava de 12 a 14 annos com
principio de costura muito deligente, e
oplima para mumbanda : na rua estreita do
Rozado no primeiro andar por cima da re-
flnaofio de assucar.
H-r 10 casaos de pombos batedores por
prego commodo : na rua do Colegio no se-
gundo andar defronte do dentista.
ty Um escravo, bom trabalhador de en-
chada e hbil para todo o servigo : na rua
da Gloria D. 10 do lado do norte.
= Muilo boas canoas tanto para abrir co-
mo para carreira por prego cmodo quem
as quiser comprar dirija-se a rua da Cadeia
do Recife n. -48 queahi sedir olugaraonde
esto para se hir ver.
^ = Panoazul e preto de boa qualidadea 5 20o
o covado alcatifas modernas paraalcatifar Igre-
jas a 400 merinos pretos e de cores de ex-
celente qualidade a 1440 c2400, casemiras
lisas e de listas a 1700, Iapim preto lavrado
proprio para vestidos de sen hora a 800 se-
das sarjas setins pretos lavrados a 400 ,
gravatas de setim e de sarja a 640 veludo
preto superior a 2560 corles de coletes de
la e seda a 1000 e de fuslo pintado de mo-
dernos padres a 500, camisas de meia a
gomar marcar e vestir urna senhora, urna
escrava recolhida idade 18 annos saliendo en-
gomar cozer. riisinliar: urna dita boa quin-
landeira por 380ji duas ditas que faze.ni lodo
o servigo de uma casa quatro molecotes idade
12 a 15 annos um escravo bom canoeiro, tres
ditos para todo o servigo um dito bom cosi-
nheiro dois pardos ptimos pagens um ca-
sal de escravos sem vicios com um lilho de 5
annos por 900. reis : na rua d'Agoas-verdcs
D. 58.
= Feijo molatinho em sacas, por preco
cmodo no armasem de Joaquim Goncalves
Vieira Guiniares defronte da escadinha da
Alfandega.
= Capim de planta a 160 reis a arroba a
fallar com Francisco Martina Ferreira as 5
Ponas I). 20.
s= l'ma grande casa nova sobradada, fei-
la a moderna cita na rua d'Alegria 5 quem
a pertender annuncie.
= l'ma canoa qnecarrega ceis centos tijo-
los de alvenaria groca e est em bom uso na
rua do Caldereiro casa de trez porlas defronte
do fundo da lgreja dos Martirios.
= Arroz pilado a l5.> reis o alqueire ou
a 2500 reis a arroba ; farinha de mandioca da
trra a 5000 a saca ; bracos de ballanoa pro-
prios para armasem il'assucar, 011 padaria
por prego cmodo: no beco do peixe frito
D. 4.
= 100 barricas vazias que forao de fari-
nha de trigo, as quaes eslo recolhidas 110
armasem da ponte velha (pie fui senaria a
fallar com Manoel Pacheco de Queiroga.
= l'ma venda na rua 'agoas verdes 1). 1.
muilo boa para vender a retalho e mesmo pa-
ra o mallo a fallar na mesma e na rua do
Vigario com Joao da Costa Lima Jnior, para
tralar de seu prego.
= Superior farinha de S. Catharina em
sacos de alqueire a 5.000 reis na rua da Cruz
N. 40.
ss L'ma prela d'Angola parida da primei-
ra barriga com muito bom leite, e sem cria,
a (pial engoma bem e he oplima para todo o
servigo de casa por ler sido escrava de casa
eslrangeira. No cilio grande do Mondego ,
junto Luiz Gomes Ferreira.
= l'ma escrava de naga o Casange de meia
idade boa quitandeira lava roupa cosi-
nha e faz lodo o servigo de urna casa : quem
a pertender dirija-se a rua do Padre Florian-
no N. 55 venda que ica junto ao beco tapa-
do.
= lima canoa aberta acabada de ser fabri-
cada e que conduz 600 tijollos ; por prego
cmodo ; a tratar com Marcelino Jos Lopes.
= Lenha de mangue, em achas muito su-
perior, a 1600, ocento, a tratar no sitio de Ma-
noel Francisco Guimares no fundo do tanque
do falecido Monteiro.
= L'ma escrava crila muito boa figura re-
presenta ter 18 annos com muilo bom leite
na rua das Larangeiras casa terrea D. 4 a tra-
tar com Rila Custodiado Sacramento.
= ptima farinha de mandioca ebegada
recen teniente; por prego cmodo no Arma-
sem de Antonio Ferreira da Cunha N. 14.
= Lina chamarra para qualquer sacerdote
que seja baxo e seco do corpo na rua nova I).
D> loja de alfaiate.
= L'ma ama de leite com uma cria de dois
menos sabendo coser c engomar uma bonita
prela de 16 a 20 annos perfeita engomadeira
cose c cosinha muito bem dois moleques do
lira amostras cose com muita perfeigio fe-
engoma urna negrinha de 12 a 15 annos ,
um prelo de lodo oservicoo muilo bom tra-
balhador deenxada e fosse na rua do Fogo ao
D do Rosario I). 25.
\= Chitas escuras em cortes del4covados
a 5800 di las a 160 c 200 reis 220 e 260
o covado xila azul a 120 e 140 re* o cova-
do riscadinhos a 100 reis o covado o lar-
gos a 200 reis ditos veludo pelo o molllor
possivel a 5200 0 covado seda bramw lavra-
da propria para vestidos a 2400 o covado cam-
braias lisas linas a 4000 reis a pessa dita
bordada 640a vara, cassa lisa muito lina
a 000 a vara e dita bordada 480 ditas debela-
dlos e de lisias a 400 a vara paninho ruieor-
padoc muito largo a 4000 a pessa brim par-
do trancado de linho a 800 dilo blanco muito
fino a 1000 dito pardo liso de linho a 480 a
vara pessas de algodaosinho de 2o varas
2560, pessas de madapolo a 5000 e 5400 ,*
5000 e 4000 4200 4400 o 4800 a pessa bre-
tanha de rollo a 1800 aleni lisio um com-
pleto sorlimento de Cascudas por barat pre-
go na rua do Qucimado D. I viudo da rua
do Crespo primeira loja de Francisco Jos
Teixeira Pastos.
BSG.JR A VOS FLG IDOS
5^- No dia 20 do p. p. ugio 11 m negro de
nago angola de nome Joze, secco do cor-
po cor fula com falla de denles adianle .
baixo, representa Ut 55 a 40 annos o qual
foi oulr'ora da Provincia das Alagoas : quem
o pegar leve a rua da Cruz n. 64 que ser
recompensado.
= Fugio no dia 17 de Abril um rnoleque
de nome Luiz Criollo ollicial de alfaiate idade
18 annos pouco mais ou menos alto secco
do corpo levou calca e jaquel de ganga asut
he bem conhecido por ter sido decipulo dosnr.
Joo \ irissinio e boje era ollicial de Francis-
co das Chagas de Freitas com loja de alfaia-
te na rua da sanzalla velha e por isso roga-se
a quem do mesmo souber ou livor noticia de
o aprehender e levallo'no beco da Lingoelaa
seu senhor Joaquim Joze Rebello que gratifi-
car generosamente assim como se prometi
proceder contra quem o tiver aceitado em sua
casa como se supoe.
= Fugio-a lempos um mulato acabocola-
do cambado das peinas, de estatura regu-
lar de 45 annos de nome Apolinario en-
tende bem de trabalho de cilio e desconfia-
se que es'teja trabalitando em algum a titulo de
forro ; quem o pegar leve-o a rua da Cadera
do Recife D. 62 que ser recompensado.
= Fugio no dia 27 de Abril prximo pos-
sado urna escrava de nome Joaquina de na-
go Pengiiella representa 50 a 52 anuos de
idade secca do corpo cara redonda, o pe-
la tem em sima no peitodop direilo urna
coiltira ou sicatriz : levou vestido brarieo ,
e pao fino azul ja velho quem a aprehen-
der leve-a a rua da Cadeia velha casa D. 48
quesera recompensado.
= No di 5 do corrente desapareceo urna
prela por nome Genoveva de nago Benguella
costumada a lavar em Dibiribe com os sig-
naos seguintes. Boa estatura, feigoesgros-
sas camisas de algodaosinho vistido de
listras amarlas pao da costa em bom uso,
com uma costura funda no p junto do lorno-
sello : quem souber 011 a adiar leve-a a rua
do Cabug loja D. 4 ou na rua do Rosario
D. 5 que ser recompensado.
||y No dia primeiro de Margo do corrente
anno fugio a escrava Joanna de nago an-
gola cor fula a qual foi do Capito Nico-
lao Tolenlino de Vasconcellos da Parahiba
do Norte e he bem conhecida logo que se
olhe para os ps onde se v um dedo bas-
tante aleijado : quem a pegar leva a rua do
colovelo casa de 5 portas que ser recom-
pensado.
MOVIMF.NTO DO PORTO.
(------_ -,w .,.,,,,.,.,., uw ..v-.f. -VW vvvoillllU IIIUIIU 1J.III UUI3 III1
1200 saias bordadas para senhora a 1280 10 a 18 annos uma escrava de 18 annos sa-
cassas pintadas linas e modernas a 200 o co- bendo fazer lavarinlho de todas as larguras e
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 7.
Liverpool; 54dias. Brigue Inglez Columbus
de 519 tonel. Cap. Daniel Green eqtiip.
17 carga fazendas : a Me. Calmont A
Cornpanhia ; passageiro o Snr. Depulado
Doutor Sebaslio do Reg Rarros.
S. Catharina ; ^7 diag Patacho Brasileiro
S. Antonio Triumpho de 84 tonel. Cap.
Antonio Joze Vieira equip. 7, carga fari-
nha de mandioca ; ao Capito.
RECIFE NA TVP. DE M. F. DE F. = 1842


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFJ8YPM7Y_8HPWDO INGEST_TIME 2013-04-12T21:59:05Z PACKAGE AA00011611_04648
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES