Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04628


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno de 1842* Quarta Feira 13 de
ludo agorada>pandel c nos imo ; tiuuanos casn principiamos, mwboi aixinlaHos con admiraco alie aa Nacoes mais
_________(Preclaaiaco da Assmblea Geral du irasil.)
ealiaa.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
Goianna, Paraiba, e RioRrande da Norte, na aguada asesta feira.
Bonn e tiarankaae, a 10 a 24.
Cabo, Serinhaem, Rio Formoto, Porto Calvo, Marei, e Alagoas no 1 II 21,
Paje 13. Sanio Anuo, quinta feira. Olinda lodoi oa diaa.
DAS da semana.
41'Sag. a. I-rfiaP. Chae. Aud. doJ. de D. da 2. t.
12 Tarn. t. Viola* M. Re. Aud. da jui.de Direitda 1, rara.
43 Quarl. a. Hermenegildo M. Chae. Aud. do J. de D. da 3. y
44 Qoinl. Sa. Tiburoio e Suraun Mi. Aud. do J' de D. da 2. t.
15 seii. Ba.ilissae AnastaciaMm. Aud, di J, de D. da 1 t
16 fab. a. Eagreeia V. M. Aud. do J. de D. da3. t.
17 Dota. i. Anieelo PM a. EliaaMonge.
Abril.
Auno XVIII. N. ift
O Di*m publican iriMotd... qu.nioforem S.nlific.dos: o nrero da ...,,., h.
d.,r....l r... por qu.r.el pago, .dia.udoa. O. anucio, do. tiRnanie. ."o ..
R,.,.. eo. dosq.. o naofor.n. .ra.ao de 80 r.i, ,r l.nh.. A. 7fcS *
Cisabio sobre Londres 28 d. p. 1U.
a Paria 320 rea p. franco.
Lisboa 80 85 p. 100 de pr.
Oono-MoedadeMOO V. 14,500a 14.700
W. 14,300 a 14,500
do 4,000 8,100 a 8,300
Pe*ta Ptaaoa 1,060* 1,680
CAMBIOS o du 12 de Abril.
Pn.fa- Petos Columnatas 1,660 a 1,680
Mexicanos 4,640 a 1, .. miuda 1,440. 1,460
Moeda de cobre 3 por 100 de disconio.
Di.com. de bilh. da Alfandtga 1 e por 109
o asas.
Idam de letras de boaa firma. 1 e lie 4.
Preamar do dia l3de Abril.
1. a K bor.a 54 m. da manhJ.
2. 7 hor.s e 18 a>. da larde.
PHASES DA I.UA NO MEZ DE ABRIL.
Quarl, saing. a 2 s 4 horase 11 n. da tarde.
La Nora al0--n. 8 liorna e 43 m. da larde.
Quarl. creac. a 18 -- ka 4 hora, e 14 m da manh.
La cheia a 24 s 0 hor.. e 8 m. da larde.
ftlARIO DE PRRA11 BUCO.
PARTE OFFICIAL.
ACTA DA 24.* 8ESSA ORDINARIA DA ASSBHBLEA
LEGISLATIVA lili PERNAMBUCO EM 9 DB
ABRIL DE 1842.
PRESIDENCIA DO SNR. MACIEL MONTEIRO.
Feita a chamada acharo-se presentes 24
Srs. Deputados faltando com participago os
Srs. Lopes Gama e Pereira de Brito e sem
ella os Srs. Uchoa Cavalcanti Pedro Caval-
canti Bai o de Suassuna.
O Sr. Presidente declarou aberta a sesso.
Foi lida, e approvada a acta da antecedente.
EXPEDIENTE.
Um requerimenlo do Cidado Floren-
cio Joze Carneiro Monteiro, queixando-se do
Exm. Presidente da Provincia por havel-o de-
mitiido do posto de Major Commandante do
esquadro de cavallaria da G. N. deste Mu-
nicipio : =aCommisso de Justina Civil e
Criminal. O Sr. Reis e Silva requereo que
se nomeasse um Membro para a referida Com-
misso em lugar do Sr. Uchoa Cavalcanti,
que nao tem comparecido ; e o Sr. Presiden-
te nomeou o Sr. Bernardo Rabello. 0Sr..Bar-
ros Cavalcanti mandou a Mesa o requerimen-
to seguinte: Requeiro a urgencia de Pro-
jecto n. 6 deste anno para ter de hora em di-
antea segunda discussa at o meo da: apoi-
ada e vencida a urgencia foi approvado o
requerimenlo. Entrou em discussa o Art.
\.' do mencionado Projecto, e icou adiado
por ter dado a hora marcada.
ORDEM DO DA.
Continuando a discussa adiada do Art. 12
do Projecto n. 9 com as emendas receidas ,
viero a Mesa e foro apoiadas asseguintes :
doSnr. Aguiar- ficando suprimida a cadeirada
Taquara e removido o sen Professor para a
Povoacfto da Boa viagem onde fica criada
uina cadeira de primeiras letras : =do Snr.
Rabello sendo providas independentemen-
te de novo concurso as tres Profcssoras ap-
provadas no ultimo concurso : = do Snr. A-
guiar ficando reduzidas as gratificaces con-
cedidas aos Professores para casas na Cida-
de do Reci fea 10o reis, e as outras Cida-
des, e Villas 50# reis : m do Snr. Olivei-
ra ficando elevado 600* reis o honorario
do Professor de Ensino Mutuo :=do Snr. Na-
buco sendo reduzida 50, reis a gratifi-
cago de aluguel de casas para todos os Pro-
fessores da Provincia com excepgo dos do
Recife, que continuaro ter amesmagra-
tificago: = do Snr. Joze Pedro para as
casas de cada urna das aulas de primeiras letras
do Rio Formoso 150*000 reis; e oeste sentido
augmente-se oquantitaUvo.
Encerrada a discussa, foi approvado o art.
com as emendas do Sr. Pinto d'Almeida, do
Sr. Aguiar supprimindo a cadeira da Taqua-
ra e reduzindo a gratiGcaco para o aluguel
de casas do Sr. Rabello do Sr. Nabuco re-
movendo a cadeira de meninas de Marangua-
pe para os AiTogadog, e criando urna substi-
tua para as aulas desta Cidade, e do Sr. Ne-
to na parte, que eleva a 330*000 reis o orde-
nado do substituto de Olinda ; sendo repro-
vadas, e prujudicadas todas as demais.
Ao art. 13 o Sr. Oliveira mandou meza a
emenda seguinte : c= suprima-se o art. 13 :
= apoiada. O Sr. Figueiredo. Se passar a
suppresso da quota para o jardim accres-
cente-se = inlregando oGoverno a diroeco
do dito jardim a alguma pessoa de confianca,
que o va conservando : = apoiada. O mes-
mo 5>r. mandou meza a seguir,* monda
substitutiva: =Com o Professor de Botnica,
Ocando oGoverno autorisado para arrendar
o rd.mBotan.co = 000*000 reis, apoiada.
S. tm -Ugar de2:00* reis diga-
so 800* res, apoiada. Encerrada a discussa,
foi rejeilada a eojeada suppresBiva, e ficoj
adiado o art. por impate na votagfio. Dada
a hora o Sr. Presidente deo para ordem do
diaeml. lugar Pareceres de Commisses ,
e leitura de Projectos, e indicares e em
2. continuaro da ordem do dia do boje e
1. diseusso do Projecto n. 11 deste auno e
levantou a sesso.
Thomaz Antonio Maciel Monteiro ,
Presidente.
Joze Felippe de Sousa Leo,
1. Secretario.
Antonio Jos de Oliveira,
2. Secretario.
THESOURARIA DA FAZENDA.
EXPEDIENTE DO DIA 30 DO P. P. -
Oflicio AoExm. Snr. Viscondo de A-
brantes Presidente do Thesouro Publico Na-
cional participando, que nesta data se enviou
aos Agentes do Brasil em Londres, a quantia
de dez mil lirras sterlinas que neste mez
devia ser remettida por a Thesouraria as
qualro letras constantes das terceiras vas ,
e da relaco-que as acompanhou as quaes
importro ao cambio de 28 dinheiros ster-
linos por mil reis na quantia de 83:714*285
reis 5 e que havia aceitado este cambio a pesar
de constar que no Rio de Janeiro e na Ba-
ha eslava de 28 1|2 a 29, por que alem
de nao parecer conveniente a compra de g-
neros nao poda demorar a remessa esperan-
do por occasio mais favoravel sem faltar ao
cumprimeno das ordens do Tribunal do The-
souro Publico Nacional.
DitoAo Exm. Sr. Baro da Boa-Vista,
Presidente da Provincia rogando se dignas-
se transmettir ao dito Tribunal do Thesou-
ro o precedente oflicio.
Dito Aos Srs. J. L. Golsmid, W.m Thom-
pson e W.m King, Agentes do Brasil em
Londres remetiendo as primeiras vas das
letras de que tracta o oflicio cima.
Dilo A Senhora D. Mara Joaquina Mar-
tins, pedindo houvesse de remetler The-
souraria os livros da escripturago da 4. 5. e
2. parte da 6. Lotera do Seminario de Olin-
da de que foi Thesoureiro o fallecido Joo
Martins Ribeiro, para se proceder a exacta
liquidacSo das con tas das mesmas Loteras.
Portara Ao Sr. Thesoureiro da Fazen-
da para entregar aos negociantes N. O. Bie-
berdiC", pelo cofre da renda geral a quan-
tia de 51:428*571 reis correspondente a
6,000 livras sterlinas ao cambio de 28 di-
nheiros slerlinos por 1*000 reis, valor de
duas letras a 90 das vista, de livras sterlinas
3.000 sobre N. 0. Bieb'er, e de livras
sterlinas 3,000 sobre John Hormann,
de Londres que sacro com abonaco de
JoSo Mara Seve, a favor dos Agentes do
Brasil naquella Cidade.
Dita Ao mosino Sr. Thesoureiro dem
aos negociantes Me. Calmont & C.", pela ca-
xa dos Rendimenlos applicados ao resgate do
papel, a quantia de 34:285*714 reis cor-
respondente a 4,000 livras sterlinas pelo mes-
mo cambio valor de duas letras a 90 das vis-
ta, sendo al. de livras sterlinas 2,000-)-
abonada por Jos dos Santos JN'eves, e a outra
de livras sterlinas 2,000 por Luiz
Antonio Vieira. que sacro sobre Me. Cal-
mont Brox & C.", de i-ondres a favor dos
ditos Agentes.
da 31.
Oflicio Ao Exm. Snr. Baro da Boa-'Vls-
ta informando que posto anda nao tenho
chegado a esta Provincia as ordens do Minis-
terio da Guerra para execuco da Le do 1.
de Dezcmbro do anno prximo pisado que
mandou organisar o quadr Exercito, e Armada marcando os sidos.
e mais vencimentos que competen, a este^
Oflicaes,. endo a mestna Le ja sido remettida
Thesouraria pelo Tribunal do Thesouro Pu-
blico Nacional e nao so podeodo duvidar
em vista do 7. que ditos sidos, e venci-
mentos sao devidos da data della, pareca que
se poda mandar abonar dando parle ao Go-
verno Supremo muito principalmente exis-
tindo as circunstancias que apontou o Sr.
Commandante das Armas, em sua infor-
maco.
Dito Ao Sr. Joaquim Francisco Vianna,
participando, que licava certo pelo seu Oflicio
de 13deDezembro ultimo que acabava de
receber de que por Decreto de 11 do raesmo
mez, houve S. M. o I. por bem Nomeal-o
Inspector Geral do Thesouro Publico Nacional.
Dito Ao Sr. Procurador Fiscal da Fazen-
da interino participando para sua intelli-
gencia que o Exm. Sr. I residente da Pro-
vincia por oflicio de 30 do corronte commn-
nicou que na mesma data encarregra ao
Juiz de Direilo da 1. varadocivel Martinia-
no da Rocha Bastos da substituido da vara
do Juiz dos Feitos da Fazenda em conse-
quencia de se adiar o actual Juiz Jernimo
Martiniano Figueira de Mello no exercicio
de Chefe de Polica interino da Provincia.
Dito Ao Sr. Contador da Thesouraria ,
participando ter o Exm. Sr. Presidente da Pro-
vincia por despacho de 4 de Fevereiro pr-
ximo findo ratifleado a licenga de trez me-
zes com vencimento de ordenado conce-
dida ao Bacharel Alexandre Bernardino dos
Reis e Silva a contar de 20 de Novembro do
anno prximo passado em consequencia de
ter elle sido removido da Commarca da Boa-
Vista para Juiz de Direilo do crime da do
Bonito.
Dito Ao Sr. Inspector da Alfandega man-
dando em cumprimento da Ordem do Tri-
bunal do Thesouro Publico Nacional de 28
de Fevereiro prximo fndo substituir na
decima parte da Pauta das Alfandegas do Im-
perio = o P = que por equivoco se escre-
veo e imprimi por = Palmo Brasileiro =
sobre o qual se fez o calculo para os precos
dos paos de pin lio.
se proceder contra o 1. 2., e 4. na forma da
Le.
O Cl.efe de Polica Interino faz saber quo
recebeu do Exm. Snr Presidente da Provin-
cia o oflicio seguinte.
Para satisfazer o quo me foi ordenado pelo
Aviso de 12 de Margo crrenle expedido pela
Secretaria d'Estado dos Negocios da Justina ,
tenho de encarregar a V. S. que proceda as
necessarias averiguaces alifn da saberse
existe n'esta Provincia ou fallescera nella,
Luiz Sadler qu* veio da Alcmanha para o
Brasil em 1826 em o navio = La Crele =a
Capito Bandix e de quaesquer esclarcci-
menlosquese possa obter sobre esteobjecto
V. S. dar conta a esta Presidencia. Dos
Guarde a V. S. Palacio do GovemodePcrnam-
buco em 30 de Marco de 182.
Em consequencia do que o mesmo Chefe do
Polica rogaa todas as pessoas que soube-
rem existir, ou ter falecido n'esta Provin-
cia o individuo supra mencionado hajo do
participalh'o ou pessoalmente ou por carta,
como mais convier. Secretaria da Polica
de Pernambuco 9 de Abril de 1842.
Passou-se Passaportc ao Capito Joaquim
Antonio de Moraes Brasleiro para a Pro-
vincia de Piauh com escala pelo Maranho ,
levando comsigo a seu sobrinho menor de no-
me Jos Joaquim Aveliuo e escravos Domin-
gos Jos Antonio Francisco Narcsa ,
e Levandro pretos-, Joaquina, e Libara,
pardos.
DIARIO DE PERMM'CO.
TRIBUNAL DA RELACE O'.
Os embargos de Felis Paos da Silva oppos-
los ao accordu proferido a favor da Fazenda
Nacional, na cauza da appellaco civel, es-
crivo Ferreira ; foro recebidos e julgados
provados reformado o Accordo embargado,
e confirmada a sentenga appellada.
Na appellago civel doJuizo de Direilo da
Comarca de Santo Anto appellante Sebas-
tio Antonio de Albuquerque, appelado Her-
culano Jos de Freitas escrivo Posthumo,
foi julgada pela confirmago da sentenca,
appelada com reslricco.
REPARTICAO DA POLICA.
Parte do dia 10 de Abril de 1842.
O Commandante Geral interino do Corno
Policial participa que hontem foro presos pe-
lo Inspector de Quarteiro da Ribeira de San-
to Antonio o preto Henrique Vianna da Paz,
e o pardo Luiz escravo de Miguel Francis-
co deSeixas, por desordem ; foro remetli-
dos para a Cadeia.
Parle do dia 11.
O Commandante Geral interino do Corpo
de Polica participa que foro hontem presos
pela patrulha rondante do lugar do Forte do
Maltos. o pardo Pedro Alexandre Soares |w
Ihe ser apprehendido um punhal: pela patru-
lha da Madre de Dos, Felis Francisco pelo
mesmo motivo : e pelo Sub Delegado da Fre-
guezia da Boa-Vista o preto Manoel Rodrigues
por ditterente crime. O Delegado do 1. dis-
tricto d'este Termo participa igualmente que
foi a preso noilo no lugar du Passngem da
Magdalena Jos Eleulerio de Mello Franco ,
por Ihe ser apprehendida urna faca de pona :
foi So todos remeUrdos para a Cadea-; e vai-
Estoem exercieio quasi todas as Autori-
dades Policiaes d'esta Capital 5 nova era se a-
bre Polica Administrativa e Judiciaria d'es-
ta Provincia assim corno de todo o Brasil:
parece que j o Recite Tai colJiendo algum
proyeito da nova Organisaco da Justica 5 a
Polica mais activa t vigilante 1 ao menos o
Cidado pacifico alenla novas esperancas de
que a sua propredade a sua seguranza in-
dividual .a sua honra emfim sejo mais bem
garantidas ; o malvado, o assassino, o reo de
polica parece recuar um pouco diante da hor-
rvel carrera do crime que impvido trilha-
va ; ao menos est em observago e com re-
serva espre la osmovimentos das novas Au-
toridades: cumpre porm que estas para nao
cahirem na mesma inercia e imbecilidade em
que se achavo as anteriores reuno for-
ga moral que Ibes grangea o novo systema ju-
diciario a forga physica nica que os im-
probos temem.
Cabe aqui implorar nossa Illustre Assem-
bla Provincial que to dignamente soube e-
vitar a cilada que Ihe quiz armar o espirito do
partido da despeitosa opposico que em vez
de diminuir Forga Policial como se assoalha,
coadjuve com este meio indispensavel as salu-
tares itilenges do Governo visto que sem
duvida Jicara o Cofre Provincial alliviado d'ou-
tras encargos com a Reforma.
O Cidado pacifico nao se ossusta antes
folga com a severidade da nova Lei s o mal-
vado eo anarquista treme com o rigor que se
Ihe anlolha na execugo d'ella ; at o Estran-
geiro confia respirar um armis puro e livre
dainfecgo, da immorahdade e do crime no
paiz que to hospitalero o acolheo ; final-
mente aquelles mesmos que tantos males a-
gouravo da Lei Provincial de 14 de Abril de
1836 devem agora congratular-se por ver
estahelecidas com algumas modificages as
providentes disposigi^es do Cdigo do Proccs-
.-o Criminal pelas quaes tanto pugnavo ou-
tr'ora !
A EN'CIIENTE D0 CAPIBARIBE.
Sao sempre desgranados os effeitos das
cheias onde quer que se elles manifestem ,
ainda que n'um terreno quasi plano, ou pou-




^
w
co montanlioso como o nosso 5 porque ocom-
mercio e a industria sofrem do uecessidade
mui grandes interrupcoes a agricultura,
x\\\e he a principal fonte da nossa riquesa,
lica compactamente estatuada durante esse
periodo e as familias que habitan) as mar-
gens dos rios que se derramam ou por ellos
navegam estAo sujeitas a mui tristes e va-
riados infortunios.
Nao precisamos descrever hoje as recentes
inundae/ies que bao tiJo lugar na Europa e
na frica oriental estes ltimos lempos as
quaes acabam de redusir a ultima oonsterna-
cfto povoacoes inteiras: infelismente temos
tido cm nossa casa bem dolorosos exem pos ,
como o que h poneos annos sofreram os
noisos compatriotas de Campos o de-
pois delles os das Alagooas, i'om as espanto-
sas endientes dos dous ros de S. francisco ,
o de La.
A cheia que hoje nos embaraza nao he com
effeito da ordem das que acabamos ile men-
cionar porertl sabemos que desde a Villa do
Pao do Albo, a 10 leguas do Becife, o oros-
cimento das agoas h sido tal que (olas as
varzeas que ficam prximas s margens dorio
se achara inundadas causando graves pre-
juisos aos agricultores, e amorte a muitas
pessoas descuidadas, 011 imprudentes. As
copiosas chuvas, que nao teem cessado de
cair desde os ltimos dias de Maryo ate boje ,
produziram coin ell'eilo urna das maiores
eheias do rio Cap bar i be de que baja noticia ,
desde 182 i : e os moradores los contornos do
Recife e de seus forniosos suburbios teem es-
tado h mui tos dias era verdadeiro sitio d"a-
goas. Parece que o pozado voluine da en-
diente calculada em 7 metros cima da e-
liagem abalara e lizera vergar um pouco a
ponte da Magdalena arruinara consideravel-
mente a esl rada que val d'aquee ponto ao Ca-
xang, c havendo circulado os edilicios mais
prximos as margens do rio deixara muitos
delles bem combalidos. Seis ou sote pessoas
teem morrido alagadas em diflerentes pontos,
entre ellas a mais notavel, Antonio Joze Tei-
xeira Bastos, honrado cidado eexcellenle
pai de lanilla, que hdeixado sua querida
esposa e lilbos inconsolaveis : leudo lido a
imprudencia d'embarcar-se com dous delles
110 Cordeiro na larde do dia -*, doeorrente ,
quando j a cheia estava no sen eume incli-
nou-se-lhe 1 canoa (f um lado ao dar .1 voita
d*> Poco c foi victima de sua imprudencia .
sera h.iver quem o soccorresse. O cadver foi
adiado so nenie no quinto dia depois deste
desastroso successo.
Mas o que hado mais afflctivo anda, be
(ue as chuyas aliadasdestes ltimos dias pa-
recoque aproximara urna nova cheia, lalvez
mais funesta que a actual porque o rio Ca-
pibaribe, segundo nos inlormain ainda con-
serva em si milita agoa do monte.
Nao carecemos excitar a solicitada da Aucto-
ridade em Pavor do bem commnm nestas Iris-
tes occ.isn.esd'inloi Ionio publico, ponjue es-
tamos certos que por sua influencia se bao de
oppr lodos os obstculos possivejs a una de-
vastadlo prxima; bem que por mui IVaeos
tendamos todos os recursos da arle contra a
forca dos elementos.
A barca de vapor tarnambucana (bagada
liojc( |2 ) do Mararihfio pelo Cear, trnce-
nos foi has dqelTa provincia al o primeiro
do corrente, mas nada sabemos do Cear : no
Marauhoja estavflo em execucaoas reformas
do Cdigo. A Revista diz muito mal das no-
ineac.'ies das Authoridades Policiaes, principi-
ando pelo mesmo Chele de Polica a tpiem to-
dava he menos infensa ; o Jornal M.irauhen-
se pelo contrario assevera, que todas asnomea-
c/tes tem recaiiido sobre pessoas recominenda-
veis por sua honradez, hitelligencia,' ca-
mor da ordem ; elogiando o Cliefe de Polica
pilas suas propostas. Nenhuma novidade
mais havia occorrido naquella Provincia.
Ti vemos jornaes da Parahyba que cnegSo
T do convnte : a Tora as eheias do parayba
que feito naipiella Provincia o mesmo o (pie
Capibarihe tiesta nao nos noticiao aquellas
folhasoutra cousa digna da curiosidade dos
nossos le dores.
Pataxo Americano = llenry = Vellas, sabo,
fumo, manteigade porco ferragem,
calcado, miudesas, bolaxinha, barri-
cas abatidas e com lampos.
Escuna Americana = Girafl'e = Fascndas .
cha pregOS alvaiade cabos fari-
nha bolaxinha, barricas abatidas,
e seus pe lences.
Brigue Portuguez = Jozeflaa = Alpista ,
cabos carnes vinbo cm barriz c
pipas.
Brigue Portuguez Emprehendedor- Pedras.
1MPOKTACA.
0 brigue Americano-llenry vindo de
Boston entrado no corrente mez consignado
a Matheus Auslin & C. manifestou o seguinte.
140 casas vellas de esparmacete -1 dita
ditas miudozas-5 barricas fumo- lo barieas-
breu r>()0 resmas de papel de embrulbo-
1000 ca i xas sabo-40 barricas com ba-
calho -OS tinas salmo 33 barricas ca-
valinlia 8 caixas fumo SO saceos pimen-
la 4144 barricas abatidas, com lampos,
& em p 4 caixas ignorarse -5 ditas gra-
xa 5 dilas calcado & couros (> ditas fospho-
ios-5dilis conservas- 5 barricas bolaxi-
nha 1 caixa com conservas qnejo & graxa -
4 ditas sabonetes-99 embrulhos cadeiras-
10 barr s ni a 11 te i ga de poroo 2 caixas ferra-
gem 00 cascos a/.eite a Matheus Aiistin & <-.
1 calza drogas a llenry Forster & C.
A Escuna American-Giratfe-vindo de New-
Yorck entrada no corrente mez consignada
a Me. Calmont <\ C. inaiiiestou o seguinte
200 barricas farinha- 40 fardos fasendas
de algodo 200 barriz resina -- 10 ditos a-
goa-ra/. 38 fardos cabos 9 caixas chapeos
de palha 20 barriz pregos 55 saceos di-
tos 80 barra alvaiade 50 caixas vinbo de
cidra-- 75 ditas cha-- 173 dilas biscoito
loObarris dito--2000 barricas abatidas-02
ditas com fundos-- 181 feixes d'arcos de pao.
a Me. Calmont v. C
30 caixas cadeiras, a llenry Forster & C.
1 dita challes a John Keller.
Fora do manifest 100 caixas vellas ,
ao Capitao.
1 dita charutos, a L. G. Ferreira.
EDJTAES.
COMMERCIO.
ALFANDEGA.
Rendimento do dia 12 I0d8os 10*
nKSC.ARREGA HOJE 13 DE ABRIL.
Barca Ingleza = Thomaz Mellor = Ferra
, manteiga carnes, conservas,
gens
sabo fasenda, chumbo de muni-
co e cm lencoes e caixas de folha
de /landres.
= O Ulm. snr. Inspector da Thesouraria
da Fzenda desta Provincia leudo em coo-
formidade do Begulamento de II de Janeiro
doeorrente auno, adianto transcripto, de
conlractar o corte o condueco para esta Cida-
de de dez mil quintaos de Pao Brasil; con-
vida aos proprietarios dos terrenos que pro-
dtizem osle genero e bem assim s pessoas ,
que quiserem encarregar-se do corte nos ter-
renos devolutos para dentro do praso de Irez
mozos virem appresentar mosma Thesoura-
ria suas prop')stas. Secretaria da Thesoura-
ria da Faseuda de Pernambuco 8 de Abril de
1843. Joaqum Francisco Bastos,
Offcial Maior.
BEGULAMENTO.
O Vsconde d'Ahrantes Presidente do Tri-
bunal do Thesouro Publico Nacional, ordena
que na oxecueo do artigo I i da Le n. 213 de
30 de Novembro de 1841 se observe o segrate
Ai l. 1. O corte do Pao Brasil as Provin-
cias em que for per mi tt ido pelo Governo,
ser nicamente .feilo polos proprietarios dos
terrenos que o produzem conforme as exi-
gencias das Thesourarias.
Art. 2. No caso porem de que o propriela-
rio recuse enoarregar-se do corte sondo con-
vidado pela Thesouraria a que ofaca, esta
depois do receber deile resposta negativa ou
nenhuma dentro de um praso rasoavel, que
Ihe ser marcado poder encarregar o mes-
mo corle a quem se propo/cr a fazo-lo com
mais Vantagem em, favor da Fazenda Na-
cional.
Art. .". Nos terrenos devolutos permitti-
do corte a quaesquer pessoas. que-forero pa-
ra isso devidamenle auloi isadas polas The-
zourarias rsped i vas.
Art. i. O Tribunal do Thesouro sobre
propostas, e nformac/tes das Thesourarias
poder elevar o proco actual do corte do Pao
Brasil al ao mximo marcado na Le.
Art. 5. As pessoas que 80 pro poso rom fl|0
corle assijjnrao termo por si, ou sen procu-
rador em que se devera declarar o proco de |
cada quintal, e a quanlidade que se obrigo
a cortar, sujeitando-se expressamente a nao
traserem para o deposito se n5o o Pao Brasil
de superior quaiidade pena de llie ser re-
geitada, e quoimada a porgo, que for qua-
lilicada como inferior. E prestarlo alem dis-
to iianoa idnea salvo se forera proprietarios
dos terrenos.
Art. 0. L'm dos Fetorcs da Meza do Con-
sulado nomeado pelo Inspector da Tbezou-
raria ser incumbido de examinar a quaii-
dade do Pao Brasil trasido pelos encarregados
do corte e regeitar todo oque nao for de
superior quaiidade. Vencer por esto, traba-
Iho urna gratificaco marcada pelo Tribunal
do Thesouro sobre proposla do Inspector da
Thesouraria; e quando se verifique de ma
quaiidade o Pao Brasil recebiJo polas Ihesou-
rarias o remetlido para a Europa o reten-
do Feitor ser por isso responsabelisado.
Art. 7. ~0 Feitor certificar no recibo de
entrega feita nos resp-otivos depsitos a su-
porior quaiidade do Pao Brasil, que lor reci-
bido 5 e som esse certificado sobre a quaiida-
de nao se far pagamento nom ser abona-
do adiantamenlo algum Coito aos dos encar-
regados do corte.
Art. 8. No m de cada trimestre o Inspec-
tor da Thesouraria remetiera ao Thesouro
; Publico um mappa assignado polo Feitor no-
meado declarando os nomos dos pronriota-
; rios ou outros encarregados do corlo do Pao
Brasil, o proco e quanlidade a que se obnga-
rilo, as pore/iosque tiyerem trasido ao depo-
sito as regoiladas equoimadas, as embar-
cadas para Europa o nomo do Navio e seu
destino, e finalmente o estado do deposito.
Ru de Janeiro em 11 de Janeiro de 1842.
Visconde d'Abranles.
O Ulm. Sr. loipaotor da Thes'onrario desta
Provincia em cumprilent da ordem do Tri
bniial o Thasonra publico Nacional de 7 de
Marea prnm Iluda manda fater publico
Art.* 20 da Le de 30 de nove.iibro do anno
pnssndn e "s captulos 209 e 210 do regimen-
t da fatenda nbaixn transcriptas. Secreta
ria da Thesouraria de FaioMda de Pernambuco
S de Abril de 1842.
Joaquini Francisco Bastos ,
OL'Cial Maior.
Art 20 da Lei de 30 de Novembro de 1811.
Do 1 de Janeiro de 1843 em dinte nao
ter mai> lugar nteripcio nlgnma de divida
p.issiva fliietnantc mandada fundar pola lei
de l.'i d-; novembro de 1827 0 e*C6|icfte da-
Iquellai que nessa poca se acharen cm hqui-
dacao ou penderem de prowcsse judicial n
cando interinamenie presoriplas, e perdida
para os credores u direito de rc(|ucrercnia li-
quidacBo e pagamento deila Da incsma da-
la em diante ficao em hjnr os capitulo 209 ,
e 210 do regiment da fazenda assim pelo que
respe i ta a divida passiva posterior ao aium de
|.1836 existente at hoje, e a divida futura ,
como pelo (pie respeita a toda a divida activa
da nocao. O governo dar toda a publicidad*
dispusico deste artigo e dos referidos ca-
ptulos.
Capitulo 20!.
Que passando cinco annos as partes que
nellcs nao requererein as dividas que
IhesElrei dever, perco seu direito.
Por quaiita al agora cm nossa l'aionda mui
tas vc7.es aconteca o)gurnas pessoas dciiarem
em alguns annos de tirar e requerer suas ten
cas assentanientos enrrigimentoa e man
tiniciitos (pie de nos haviao de ha ver c se
dio ordenadamente cada auno na dia nossa
fazenda por nossos Officiaes (piando pelas
paites sao requeridos ; e (piando vinlio pedir
cus despachos, era Fadiga o Irabalhos bus
carcm so livros e regalos dos innoa passadus
para ver se os tinhao tirado ou nao c ainda
sobre isso se recresciao nutras dnvidas que
mu i tai vetes os tac dinheiros Ihs ero tirados,
OU passadus ou por outros respeites e justos
impedimentos tirados parque os nao deviau
ha ver, ou por nosso mandado, ou por satis
l'.io.i'), ou por erros ou trocas ou nutras
emi/as ; e quando isto depois se requera em
, nossa fazenda nossos Ofciaes nao er3o eni
lembranca das taes cautas por se nao esnrevo-
rein alfjumas vozes ou se errarem os ttulos
dilles nos regist08 < umitas vezes aconteca
! de Ibes serem despachados e rem duplicados
| os ditos dinheiros, e pnjjos duas vezes, e as-
' siin os donos ou seus herdeiros e nutras al-
Igumas pessoas estarem sobre isso em grandes
debates, e dnvidas, nao sabendu que os t
nban j assim liavidos ou assim mesmo se Ihe
. nao dospacliavfio compre fieavao em duvida se
Midadeiramentc Ih'us deviao ou nao ; oque
pela (piantia do annos e inudancas de nossos
Officiaes, e grande negocio de nossa fazenda
a verdade verdadeiramente tenad poda saber: e
querendo nos a isso urover determinamos ,
(ploremos c mandamos pie daqui em diante
qoalquer pesaua de qualquer sorte e cpialida
de que for que dentro de cinco anuos nao ti-
rar ou requerer as cartas e desembargos
dos ditos despachos cima declarados, dabi
en diante nao llies sejo mais dados nem se-
jo as partes sobre isso mais ouvidn. Outro
sim pelo dito modo mandamos que n dita ma
nera se tenha em todas as dividas qne nos de-
vamos a que sejamos obrigados de nossa fa-
tenda assim por nossas cartas alvnracs, de-
sembdigos certides e lembraugas c dos
vedores de nossa fazenda c contadores que
para isso nosso poder tiverem como quaes-
quer outras obrigaces de maueira que den-
ggjS
tro dos ditos cinco annos hajo disso despa,
clin ou se mostr como as taes dividas reque-
rer na dita nossa fazenda e houvero dos
ditos nossos vedores certido as costas de seus
despachos como se Ibes nao podero pagar ,
porque do dia que tal certido for posta lera
lugar para outros cinco anuos poderem reque-
rer, e haverem seus pagamentos, assim de
cinco em cinco annos quaudo fossem taes as
dividas, que por alguns respeitos se n3c po-
dessem pagar no dito tempo : e quera assim
o nao fuer queremos que dahi em di-
ante assim mesmo n3o seja mais ouvido nem
conhecido de tal divida ; porque por boa orde-
narn e regiment de nossa fazenda e por
evitaren duvidas bavemos por bem que se fa-
ca assim : salvo quaudo a parle mostrar tal
auza por onde se mostr no dito tempo nao
poder por s, ou por ouirem requercr nem ha-
vtr certido cima oonteuda
Capitulo 210.
Do tempo que se podem demandar as di-
vidas de Elrci.
Mandamos, que por nossas dividas se nao fa-
ca penliora nem ctecuc.o nem outro algum
cunstrangimento depois de serem passadus qna-
renta anuos salvo se por nossa parte e cm
nosso nome for allegado e provado que foi
feita interrupoao, que forao estas dividas pe-
didas, ou (.sd'evedorcs penhorados ou bonve-
rem de nos espaco ou por outra semelhante
maneira : e do tempo da interrupoao nfto fo-
rera anda passados os quryrenta annos.
OHIin. Sr. Inspector da fazenda desta Pro-
vincia manda facer publico a orden do Tribu-
nal dj Tlicscnro Publico Nacional a diante
transcripta'. Secretara da Thesouraria de fa-
zenda de Pernambuco lide Abril de 84t.
Joaqun) Francisco Bastos ,
Ollicial Maior.
Vr em N. 39
O Vise nde de AbianW; Presidente do Tribu-
nal do Thesouro Piiiica nacional participa >j Sr.
Insi-ector da The ouraris da Ptovin i de Pernain-
hiico, que cm observanc a do Art. Io lo Decreto
de 22 de Julhu de 1841 n. 188 in:.ndou abrir no-
vo Ir. co na caixa d'Ainoi li*cSo por qualro mezes ,
das uot.s do ext neto B neo que deiiaraa de ser
tmeadas no praso mar do p.l> ari. n. I
da Lei de II de Uutuhro de 1837 ; observan I -se
nesta operscSu as dispozices do I egulamcnto de 29
do mesini anuo : em observancia do -
ait 2. do dito Decreto ri an Ion tamoem abrir de
ikvo o toca das notas de b0#000, teniiinad em
virtude da I'orlaria do 1. de Dtzemluo(e 1838 ,
Usando at 31 de De embr do co rente ana o pia-
so dentro do qual po,-"(> as ditas notas ser apie-
seutadas na sobredita caixa d' reortisaco : e linal-
mente em conloim da (e < Novembro passndo n. 2i3 ih.-iicou o mesmo uia
3l de Dezembro para tenn nar a subsituicn da> no-
las de 50#000 a 50(l#000 mandada iaier por o da r< ulm do Tbesourc ; (cando is pxsui.ioi es depo-
i- delle supiti-s penas marcada; no art. !>. ca
Lei u 63 de 0 de Oulubro de 1835. que o Sr.
Inspector f'i publica-- p r editaes e nos J^roaes
para conhec mi-uto dos intei casados ; repetindo 09
aiurancios ami d-das -ezes at o (iin de ic auno.
Thesouro Publico Nacional era 18 de Marco de 1842.
Visconde d branles.
0 Coronel Joaqum Bernardo de Figucredo
Juiz de Paz do Bairro de Santo "Antonio do
Becife por S. M. o Imperador &c.
Faz publico que d'bora em dianto as audi-
encias deste juizo serao feilas na caza do Jury,
as quartas esabados as o horas da tarde ;
o para que chegue a noticia a quem convier
mandei lavrar o presente Edilal, quesera
publicado pelo'Diario. Bairro de Santo An-
tonio do Becife 11 de Abril de 1842. Eu In-
nocenoio da Cunha Coianna escrtvao oescrevi.
Joaqum Bernardo de Figueredo.
OCapilo Miguel Jos Teixcira Siib-Delegado
da Freguezia de S. Pedro Martyr da Cidade
deOlinda em virtude da Lei &c.
FaQO saber a todos meos comparochianos t
que aehando-mc na posse e em exerciclo do
cargo de bub-Dclegado tenho marcado os
diassegundas e quintas feiras para dar au-
diencias as partes na salla das audiencias
publicas principiando ditas audiencias as
0 horas da manha e sondos referidos dias,
Santos ou feriados sero no dia senguin-
te : assim como sempre me acbar promp-
toaqualquer hora a despachar, na caza da
minba residencia na ladeira do Vadouro N.
57. 01 inda 9 de Abril de 1842. Eu Mano-
el Jos Ferreira do Nascimento escrivo de
l'az e da Sub-delegago o cscrevi.
Manoel Jos Teixcira.
DEC LAR AC ES.
= O Vapor Pernaml.ticana recebe as
mallas para o Sul boje (15) s 5 horas da
larde.
= O Vapor de Guerra Correio Brasiiei-
ro recebe a malla para o Maranblio boje
(15) ao meio dia.
O brigue Escuna Laura recebe a mala para
o Maranbao hoje( 15) as 10 horas da manh.
0 Juiz Municipal suplente da i. Varado
(!

SH
Hat


termo (Testa cidado tendo de substituir, por
ordem do Exm. Sr. Presidente da Provincia,
aoJuizde Direito da 1. Vara do Ciyel as
causas em que este for suspeito, dar andi-
ciicia s partes n'aquellas causas as tercas e
sextas feiras pela manh antes das audien-
cias que tem de fazer no desempenho das suas
atlribuiges policiaes e criminaes e despa-
char todos os dias na casa de sua residencia ,
na ra do Collegio D. 10 1. andar.
= O Administrador da meza das rendas
reraes internas, aviza aos moradores dos
Bairros do Recite, Santo Antonio, e Boa-
Vista para que venho pagar o imposto de
escrav'os, que esto a dever, the o lim do
corren te mez ; pena de se proceder a execu-
tivo contra os omissos. Recebedoria 12 de
Abril de 18i2. =Francisco Xavier Cavalcan-
tc d'Albuquerque.
T1IEATRO.
Beneficio do Artista, e Director da com-
panhia gimnstica e muzica Jos dos Reis
quinta fe ira 14 do corren te.
O Beneficiado tem a honra o a satisfago de
apresentar ao respeitavcl publico desta Cida-
do um magnifico espectculo, poisquedes-
velladamente solicita, em corresponder ao
extremado acolhimento com que elle tem
sempre sido recebido pelos bemfazejos espec-
tadores procurar constantemente por todas
as maneiras mostrar o enthusiasmoc deligen-
cias de lhes ser grato e recouhecido ; infla-
mado nestes son timen tos tem destinado pre-
hencher este divertimento com variacoes mu
agradaveis dando principio do modo seguin-
te: urna escolhida overtura ser desempe-
nhada pelos Snrs. professores da orchestra,
concluida que seja Joaquim dos Reis subir
ao Rrandecho volante em o qual pora em
pratica di floren tes exercicios gimnsticos e
sortea da maior destreza e difliculdade par-
ticularisando-se com novas experiencias as
quaes sero desempenhadas pela vez pn'mei-
ra em esta Cidade ; depois Madama Emilia
cantar urna preciosa Aria de Rflssini, que
seguir um novo e jocoso Duaio da Opera
o Barbeiro de Sevilha que tem por titulo- O
lterbeiroembasbacado.
Cantado com a sua brilhante competente
scena por adita Madama Emilia e o Benefi-
ciado. -A continuago o Artista Joaquim dos
liis executar um divertido baile juntandu-
llie urna graciosissima scena de bastante difi-
culdade eque espera seja do agrado dos bene-
mritos espectadores. Finalisando lera lu-
gar o mui gracioso Dueto dedois baixos co-
nhfccido com o titulo de I). Magnifico e Dan-
dino ou o Principe fingido na opera a ce-
nerentoh. Desempenhando o papel de D.
Magnifico Joze dos Reis e do Principe Ma-
dama Emilia Amanti para cujo effeito sahir
vestida de Homem. Em seguida subir a sce-
na a nova e divertidissima farca em Pantomi-
ma ao estilo Gimnstico Italiano intitulada o
Morto Fingido, ou seja o Esqueleto Diablico.
A qual ser embelezada com todo oseu a-
paralo e galantes scenas milito singulares e as
inais graciozas que se podem imaginar as qua-
es lerminaro agradavelmente to escolhido e
variado espectculo.
N. B. Os Illms. Snrs. Que tem tomado
camarotes teio a bondade de mandar bus-
car os seus bilhetes na quarla fe ira para evi-
tar qualquer falta que possa haver por parte
do encarrilado dos mesmos. Em um dos
intervalos sero destribuidos pelos Ilustres
espectadores em nomo do beneficiado um so-
neto de gralido e para maior luzimento do
espectculo o thealro estar decentemente a-
dornado e Iluminado.
AVI SOS DI VERSOS.

= O abaixo assignado participa as pessoas
que quercm saber de sua morada que elle
he morador no engenho Ginipapo de seri-
nhaem onde sempre oacharo e tem todas
as semanas portadores do Recife por inter-
medio de seu sobrinho Manoel Sebaso de
Mondonga Diniz morapor na ra direita, so-
brado da quina do beco do serigado. O mes-
mo abaixo assignado faz ver ao rcspeitavel pu-
blico que o escravo annunciado que exis-
tia em seu poder he do Sr. Antonio Joaquim
Machado Jnior : senhor do engenho Pal-
meira o qual pessoal tomn coula do dito
r"seu escravo nodia8 do corrente.
Antonio Francisco do Reg Barros.
srt O abaixo assignado tem de fazer urna
viagem a Macei e por isso az o compe-
tente annnnrio na ennformidade da lei.
Alexandrc Ribeiro de Miranda Fontoura.
= Aluga-se as lojas do sobrado de um an-
dar no patio dtf S. Antonio D. 10.
= Aluga-se para o servico de caza urna es-
crava crioula moga sera vicio de quali-
dade alguma c muito boa figura; quem qui-
serdirija-se na ra do'Crespo leja da quina
de ManoelGemes Viegas que se dir quema-
luga.
as Quem quizer passaportes para navios ,
folhas corridas passaportes para passagei-
ros e para escravos; dirija-so aos Srs. Fran-
cisco Manoel de Almeida Luiz Borges de
Sequeira e Francisco Gonsalves Gurjo, que
entregar adita pessoa.
=s Aluga-se duas canoas urna de agua e
oulra aberta que carrega 1200 tijolos ; atraz
dos Martirios caza de. tres portas verdes.
= Aluga-se na ra Direita o segundo an-
dar D. 23.
= A pessoa que no dia oito do corrente
mez levou da portada contadoria geral. um
chapeo de sol novo de seda roxa e beira a-
z*l, deixando licar hu velho de seda pre-
ta nao tendo sido por dolo e querendo
desfazer o engao dirija-se a ruado Livra-
meutolojade fazenda D. 7, ou annuncieja
sua morada.
= A pessoa que annunciou o sitio por
venda em distancia de tres quartos de legua;
falle na ra do Livramento D. 7.
Os abaixoassignados Munis Pereira ,
Arruda&C, pelo prezente annimcio decla-
ro que de commum accordo tem dissolvido
a sociedadeque tinho na loja de mindezas
da ra dos quarteis D. 6 e todas as obri-
gages e letras passivas da firma dos annnn-
ciantes foro reformadas na proporgao do que
pertonceo a cada um dos socios em nome de
cada umem particular eem consequencia
desta amigavel separaeo social, esto os
mesmos annuncianlcs persuadidos que nao
existesdo cu ment algum pafirmadivo os
com a dita firma, hoje extinta : porem se
por ventura existir algum fura do conheci-
mento, ou lembranga dos annunciantes,pelo
prezente declaran aos possuidores dos mes-
mos documentos que no prazo de oito dias
hajo de aprezentar para serem pagas ou
reformadas competentemente ; pena deque
nao ofazendo assim litar a referida firma sem
responsabilidade alguma. Outro sim decla-
ro que a loje da ra dos quarteis D. G fi-
cou pertencendo ao ex socio Francisco Jos
de Andrade ; e a da praga da independencia
D. 4, ao ex socio Antonio Muniz Pereira.
As dividas activas tanto de conta do livro ,
como por letras e obrigages foro devi-
didas entre os annunciantes -, e por isso os
devedores mesma extincta firma se enten-
dero com qualquer dos ex socios em particu-
lar para virem no conhecimento a quem per-
tencerafl as mesmas dividas.Muniz Pereira,
Arruda & C.
Ignacio Adriano Monteiro aviza ao Sr.
Collector do novo imposto que desde o mez
de outuhro p. p. deixou de continuar com o
seu assougue da passagem da Magdalena ,
como prova com toda a vizinhanga do lugar ,
e faz scienle ao Sr. Collector que nao tem
mais ingerencia nenhuma com o dito as-
sougue.
A viuva de Antonio Jos Teixeira Bas-
tos roga a todos os credores do seu cazal que
queiro comparecer na caza de sua rezidencia
as cinco ponas em o dia lo do corrente pe-
las 10 horas da manh.
-y- Guilherme Purcett retira-se com sua
familia por alguns mezes para fora do Im-
perio.
Urna mulhnr parda que sabe cosinhar ,
engomar, e tratar dos mais arr.mjos domes-
ticos propoe-se a ser ama de qualquer caza
de homem solteiro ou de pouca familia ;
quem a pertender dirija-se a ra do fogo
D. 0.
Offerece-se um mogo portuguez para
criado ou caxeiro de ra de boa conduta ;
sabe 1er e escrever o Sr. que percisar pro-
cure no botequim da cova da onga.
Domingos Jos da C'inha fas sciente
que de ora em diante lica sende Domingos
Jos da Cunha Lagos.
= Sendo do dever dos Snrs. Socios da so-
ciedade Lubentinade Bibiribe pagarem o que
esto a dever afim d'ella tambem satisfazer os
seus dbitos e tendo sido deficilimo a co-
branga,oThesoureiro da mesma fez vera Com-
misso administrativa em sesso do dia 19 do
prximo passado mez de Margo semelliantes
faltas, a qual deliberou que se marcasse lo
dias para os mesmos Snrs. socios pagarem e
lindos os quaes langar-se-ha mo dos meios
mais conducentes como determina os Esta-
tutos.
=Aluga-se o Armazem e o. andar do sobra-
do de 4 andares da Ra do Amorim, defrontedo
ferreiro Caetano ; e o 1. andar do sobrado a-
marello da Ra Augusta a tractar na ra
doVigario D. 12.
: Joze Teixeira Raslos comprou por conta
e ordem de Antonio Joze Pereira Forte Jni-
or da Villa de larangeira Provincia de Ser-
gipe o Billiete n. 2476 da 2. parte da 1. Lo-
tera a favor das obras da Igreja de-nossa Se-
nhora do Rosario da Boa-vista.
= Quem precisar de urna ama com bastan-
te leite dirija-se a ra do Crespo D. G lado
do sul.
= Quem pricisar de um rapaz portuguez
para caixeiro de loja de fazenda do que lem
muita pratica, ou mesmo para caxeiro de ra
annuncie a sua morada para ser procurado.
Deseja-se fallar com o Snr. Doutor Ja-
cinto Moreira Severiano da Cunha chegado
ltimamente do Rio de Janeiro e se lhe roga
annuncie sua morada para ser procurado.
= Arrenda-se por seis annos o Engenho
Jardim de Paratibe distante do Recife tres
legoas mrente e corrente com bastante a-
goa de sobra que avendo annos secos moe
velozmente pela abundancia d'agoado rio Pa-
ratibe, tem meia legoa de frente tres cuar-
tos de legoa de fundo onde tem abundancia
de partidos de varze em malo virge por ser
Engenho novo fabricado a tres annos boas
Ierras de roga e toda a lavoura e bom serca-
do por fazer e trato e ter o Proprielario
falla de bragos para o desmamar por isso
resolve-se arrenda-lo e to bem so vende a
safra criada os pertendentes podem enten-
der-sc com o seu Proprielario no mesmo En-
genho,
= Joanna Francisca do Rosario Viuva do
francez mestre Simo cosinheiro e paste-
leiro tem a honra de se ofierecer para prepa-
rar comida, e mandar a qualquer casa estran-
geira como igualmente d comida decente-
menleem sua casa ; por isso principiar um
novo restaurador no dia 20 do corrente na ra
da llorcnlina D. 4 e se ajustardo melhor
modo possivel relativamente a almogo jan-
tar, e cea.
= Urna Sra. propoem-sc a ensinar meni-
nas por prego cmodo a 1er, escrever con-
tar cuser bordar lavarintos e marcar :
que faz quina para o
que achara prompta as
dirija-se ao sobrado
beco dos Martirios ,
a receber.
C3" A pessoa que annunciou querer com-
prar o tratado de testamentos e sucesses por
Gouveia Pinto dirija-se a ra da Florentina ve-
lha lado do muro de S. Francisco casa junto
a fabrica de papelo.
tsr Aluga-se o segundo e terceiro andar do
sobrado n. 5o na ra da Cruz do bairro do
Recife : a tratar no primeiro andar do
mesmo.
= A Barca Ingleza -- Thereza, Capito
Guilherme H. Driscoll, arribada este porto,
na sua viagem de Plymouth para Nova Hol-
landa precisa tomar dinheiro risco sobre
o casco e frete, para pagar as despesas feilas
neste porto e poder seguir sua viagem:
quem quiser faser este negocio pode enten-
der-se com o Capito do mesmo navio em a
casa do snr. Dowsley Raymond & Rits, na
ra da Alfandega vel ha.
tzf Arrenda-se urna casa terrea no be-
co de Joo Francisco no bairro da Boa vista
a qual tem duas salas, 5 quartos cozinha
fora quintal e cacimba : na ruada Cadeia
velia D. 48 primeiro andar.
= Quem precisar de urna ama para todo o
servico de portas a dentro : falle na ra das
Flores D. 11.
= Achando-se em poder da rhulherdoa-
baixo assignado alem d'outras urna Letra
da quantia de IOOjOOO rs., a 12 mezes pre-
cisos a vencer a 27 do corrente mez, acceita
por Franciseo Joze de Paula Carneiro e en-
dogada por Joze Moreira da Silva ; faz sciente
ao respeitavcl publico, que fica de nenhum
elTuito a mesma Letra ; por isso que o mes-
mo Acceitante, a tem substituido com oulra
datada de 27 de Fevereiro do corrente anrto
de igual praso, por haver o dito abaixo as-
signado cedido na reforma como exigi o mes-
mo Acceitante.
Joaquim Antonio de S. Tiago Lessa.
= O Director da Sociedade Nova Pastoril,
convida a todos os snrs. Socios a reunirem-
se hoje pelas 6 horas da tarde em sua casa
no pateo de S. Pedro para urna sesso ex-
traordinaria ; na certeza de que a essa hora
marcada a Sociedade delibera sobre o que
tem a tratar com os ditos socios que se a-
charem presentes.
= Alugao-se os terceiro e quarto andares
da clasa pertencente ao Exm. Senador Manoel
de Carvalho Paes de Andrade sita na ra do
Collegio : os pretendemos dirijo-se ao cor-
rctor Olivira.
V= A pessoa que tez a encommenda a Tho-
maz d'Aquino Fonceca dos livros abaixo de-
clarados, queira os ir receber na ra Nova
D. 21 1 Garret, D. Branco 1 Tractado
de Educagao, 1 Garret, Lyrico de Joo Me
nio 1 dito Portugal no balango dos Eur^
peos, 1 dito o Chrohista 1 dito formagit
da 2. Cmara 1 dito Easto de gura para 1\-
leitores 1 dito O dia 24 de Agosto 1 dito o
retrato, poema-, 1 Castilho (-artas de Fi-
cho 1 dito Noite do castello 1 Felinto Eli-
sio, 1 Panorama desde 1837 a 18 tO, 1 Cons-
tancio, Diccionario portuguez, 1 Garret,
Camoes 1 dito Calo tragedia a 1 Casti-
lho a primavera.
* Pilulas vegetaes e universacs Americanas.
Estas pilulas j bem conhecidas pelas gran-
des curas que tem feito nao requerem nem
dieta e nem resguardo algum a sua com-
posigo to simples, que nao fazem mal a
mais lenra crianga : em lugar de debilitar ,
fortifico o systema purilico o sangue o
augmento as secrccOes em geral : tomadas ,
seja para molestia chronica ou somente co-
mo purgante suave o melhor remedio que
tem apparecido, por nao deixar o estomago
naquelle estado de conslipago, depois de sua
operago como quasc todos os purgantes fa-
zem e por serem mui facis a tomar e nao
causarem encommodo nenhum. O nico de-
posito dellas em casa de D. Knoth agen-
te do author: na na da CruzN. 37.
N. B. Cada caixinha vai embrulhada em
seu receituario com o sello da casa em la-
cre prelo.
= Aubertin professor de Esgrima d em
sua casa como em casas particulares ligoes
de florete e espado, por um methodo que
permitte a seus discpulos poder exercer
em assallo mesmo que seja publico depois d
23 liges : na ra do Rangel D. 2i.
Lessons n fencirtg.
= Aubertin professor gives al bis hous
and in town lessons in fencing and thc broad
Sword Exercise, by a methOd whieh renders
bis puplis thoroughly competent in 23 les-
sons.
= Antonio Joze da Roza faz sciente ao
publico que tcndo-se-lhe desenraminhado
urna Letra da quantia de 700j rs. sacada por
Antonio Francisco da Silva, morador na Vil-
la do Aracaly em data del! de Margo do
corrente anno, e aceita por Joze Francisco
da Silva morador nesta cidade, em 22 de
Margo, a vencer a 20 dias depois do aceite ;
por isso ninguem poder faser transaegao al-
guma com dita Letra pois que o annuncian-
te est prevenido a tal respeito, e para firme-
za faz-se o presente annuncio.
sss Dezeja-se saber se nesta praga existem
herdeiros ou parentes dos tinados Capito-
morJoze de Sousa Ribeiro, c de seu filho
Joze Ayres ou Ares ; ambos falescidos na
provincia das Alagoas, o 1. ali morador no
sitio Conceigo ( hoje Engenho ) da Freguezia
de Santa Luzia do Norte (boje tambem Villa
do mesmo nome ) e o 2. cazado e morador
nesta praga : se houver alguma pessoa pren-
te ou herdeiro dirija-se a rua da Senzalla
velha a fallar com Antonio Joze Gomes ; ad-
veite-se que se procura noticias a bem dos
herdeiros daqueUes finados.
es- Joo Childerico de Carvalho retira-
se para Loanda.
t9~ Aluga-se o terceiro andar da casa d
rua Direita defronte do beco do serigado por
prego commodo : quem o pretender dirija-se
ao negociante Antonio Joaquim de Mello na
mesma rua defronte do oila do Livramanlo.
tssr Quem annunciou precisar de 50ji a
juros sobre pinhores de ouro ou prata dirija-se
a rii do CaldereiroD. 45.
es-- Joaquim Jos Pereira Guimares, re-
lira-se para a Cidade daBahia.
By Joaquim Jernimo da Luz Olivira,
retira-se para o Rio de Janeiro.
E7- Quem precisar de um rapaz portuguez
para tomar conta de um venda ou oulra
qualquer peupago dirija-se a rua do ba-
gundes D. 8. .
cr Traspassa-se 150 palmos de terreno
atrz do Convento de S. Francisco proprio
para qualquer propriedade e vende-se urna
flauta de bano toda aparclhada de prata ,
com 8 chaves tudo por prego commodo : no
pateo de Hospital do Paraso venda 1.
tsr Gaspar da Silva Froes tendode se re-
tirar o mais breve que lhe for possivel para o
Rio de Janeiro vende a sua loja de livros e
encarderhacao cita na rua do Colegio t. 7
contendoas melhorcs obras de leis estudos,
novellas, e Ac. c na encadernago os mais ri-
cos ferros flores viradores chapas para
pastas c tudo o mais que lhe he pertencente ;
tambem se vende a armago separadamente :
os pretendentes dirijo-se a rua das Trincbei-
rasD. 9. O annuncianle partecipapela se-
gunda vez as pessoas que tem pinhores venci-
dos hajo de os irem resgaar no praso de
8 ditos contados do da 6 do corrente. adver-
tindo que passado este tempo n8o se respon-
sabelisa por pinbor algum vencido, e para
mais elaresa far anmmciar os nomos das pee--

^1


soasquetem fieixadoilecemprir son tratos,
para nodepais nao se chumaron! a ignoran-
cia*
= D'ordem do lllm. Sr. Inspector do Ar-
senal le Marinliu s; faz publico, que se tem
de contratar, por lempo de 3 mezes o for-
neeimcmto para os Navios da Armada dos
seguintes objoctos : agoa-ardente, azeite doce,
spermacote forro da Siiecia, papel almaco,
c pennas de eserever. As pessoasa quera o
dito fornecimonto convier sao convidadas pelo
ircesmo lllm. Sr. Inspector aapresentar as suas
propostas na Secretaria do menoionado Arse-
nal at odia 15 do correte me/. Secreta-
ria da InspecgAo do Arsenal de Marinha de
Pernambuco em 6 de Abril de 1812.
Alexandre Rodrigues lo* Anjos
Secretario.
AVISOS MARTIMOS.
ir de passagem % dirija-se a Machado A Santos
ou ao referido Capito.
i_j" Pira o Rio de Janeiro e Rio Grande do
Sul a Barca Triumpho da Inveja chegada
de Fernando e segu impreterivelmente por
estes 8 das para carga e passageiros para o
que tem excellentes commodos e escravos a
frete-$--dirija-se ao r.^iij^ Carlos Evaristo
Juslianno da Silva ou a Gaudino Agoslinho
de Barros na pracinlia do Corpo Santo Dci-
ma 07.
xsr- Para o Cear o Patacho Nacional 4 de
Maio sahe impreterivelmente no dia 30 do
correte, por estar com metade do seu carre-
gamenlo promplo ; quem quiser carregar ou
ir de passagem para o que tem. excellentes
commodos dirija-se a Manoel Joaquim Pe-
dro da Costa na ra da Cadeia.
sr?" Para Liverpool a Barca Ingleza Tb.o-
maz Mellors CapitAo James Palethorpe te-
r pouca demora neste porto e tem lugar
para alguns couros e algumas sac&s de algo-
do a frete; quem pretender dirija-se aos
consignatarios Russell Mellors & Companhia.
tgr Para o Rio de Janeiro oBergantim Na-
cional S. Joo Baptista Capito Joo Gon-
salves Rocha a sahir com muita brevidade
por ter ja parte do seu carregamcnto prom-
pto ; para carga passageiros e escravos a fre-
te trata-se com Joaquim Baptista Moreira no
seu escriptorio na ra do Apolo ou com o
CapitAo a bonio;
\W Para o Havre de Grace segu viagem
impreterivelmente at o Gm do corrente mez ,
a Barca Franceza Hortense CapitAo Morvan
Kcv&l, a qual recebe passageiros que para isto
tem excellentes commodos ; quem quiser. ir
de passagem dirija-se a ra da Cruz D. fio.
14 do corrente as 10 horas da manh de to-
dos es gneros que ferme o fundo da sua bem
acreditada venda com grande armazem es-
tabelecida na ruadoVigarion. 25, e da arma-
gas da mesma, em um oumaislotes vontade
dos pretenderles ; adverte-se que ludo se
vende no rnesmo lugar por liquidaco em
conseqeeticia da prxima retirada de ditos
Miranda & Pereira para fora da Provincia ,
qae mtlitos dos gneros em serso da melhor
escolha o se acho em perfeito estado ; e que
a vantajosa posigAo do estabelecimento he su-
ficiente para assegurar urna decente subsis-
tencia e fortuna a qualquer pessoa assidua ,
que [cando no paiz queira continua-lo.
ssy Lenoir Puget & Companhia far lei-
lo por intervencOo do Corretor Oliveira ,
Quarta feira 13 do corrente as 10 horas da
manh om ponto no seu armazem da ra
da Cruz das seguintes fazendasde prompta
extraco as quaes se vender por todo o
prego para ultimago do contas a saber :
vestidos ricos de setetim e de cambraia los ,
chales de franja e de seda bordados do ulti-
mo gosto cambraias bordadas e adamasca-
das ditas de linho lencos de fil de 3 pon-
tas ditos de cambraia bordados para mao ,
bic^s ricos e ordinanarios fitas de setim de
diversos numeras lisas e lavradas, brozeguins
para homem e senhora luvase meias de se-
da escovas para falto carteiras de algi-
beira pen teste. ; eum grande sortimenlo
par-
try* Para Hamburgo segu viagem em pou-
cos lias por ter a maior parte de seu carrega-
mento prompto o Brigue lnglez Hebe Ca-
pitn Andresoii ; quem no mesmo quiser car-
regar dirija-se a casa de Me. Calmont na ra
da Cadeia n. 65.
cy Para o Aracaty sahir com toda bre-
vidade a Sumaca Delmira de que he Mestre
Jos Joaquim Alves ; quem na mesma quiser
carregar ou ir de passagom entenda-se com o.
dito Mestre, ou com Antonio Joaquim de de alcaides do que se pode r grande
Souza Ribeiro na ra da Cadeia do Recife.
VEf Para o Rio de Janeiro segu viagem
com brevidade o milito velleiro Brigue Orien-
te do Brasil Capito Luiz da Costa Ferreira,
recebe carga a fele e escravos, para o que
trata-se com Manoel Ignacio d'Ohveira na
praca do Commercio n. 28.
SSS^ Para o Rio Grande do Sul a Sumaca
Carolina CapitAo Manoel Rodrigues P-
menta da Cunha forrada de cobre, e de pri-
meira marcha pretende sahir com brevi-
dade por ter mais de dous tercos de sua car-
ga ; quem na mesma quiser carregar ou
COMPRAS.
Escravos de ambos os sexos para fora
da provincia pago-se bem agradando : na
ra do Amorim em casa de Machado & San-
tos.
53T Cma casa terrea do valor de um corito
de reis pouco mais ou menos na ra do Co-
legio sobrado de um andar D. t.
vc" O novo Guia da conversado em fran-
cez por Fonseca que esteja em bom uzo :
quem liver annuncie.
tT Para fora da Provincia negras dena-
CAo, crelas e mulatinhasde bonitas figu-
ras de idade de 1 i a 18 annos e moloques
crelos de igual idade e boniteza : das 10 ho-
ras as 3 da Urde ao p lo fortd do nial los
no beco da Boia no segundo andar do sobrado
de 4 ditos.
na mesma precisa-
VENDAS.
L E I L A iy
Manoel JoaqUim Pedro da Costa, faz
leilo de fumo e charutos no armazem de
Antonio Afines Jacorn ("ires no dia 14 do
corrente as 10 horas da manh.
tsr Henry Christephers por estar prximo
a 1'a/tT urna viagem at Inglaterra (ara leilo
j>or inlervengAo do Corretor Oliveira Sexta
feira 15 do corrente as 10 horas da manh ,
no silio de sua residencia pertencente a G. C
Cox na estrada do Manguinho de toda a en-
cllente mohilia do inesmo sitio e de grande
poaco de livros escollados dos memores au-
t liores-, assimeomose vendero dous ojt-
ijios moloques um at cozmheiro ensinado
pelo perito e bem corditxido mestre desla arte,
e dous carrinhos inglezes de duas e de 4 ro-
das com si'us competentesarreios.
M^ Miranda & Pereira faro leilo por in-
tervenga do Co:reior Oliveira Oomu fcira
Siy Cdigo do Processo criminal de pri-
meiraiustancia, do imperio do Brasil, com
a disposicAo provisoria acerca da administra-
co da Justina Civil ea lei das reformas do
Jilo Cdigo com notas as quaes se mos-
tro os arligos queforo reYOgados, amplia-
dos, ou alterados e a summa dasleis e
decisoes do Governo relativamente'a multas
de suas determinarles. Dito Criminal au-
gmentado com as leis decretos, avisos e
portaras que desde a sua publicago at o
fim do anno de 1839 se tem expedido ; ex-
plicando, revogando ou alterando algumas de
suas disposiges. Na praca da Independen-
cia Ioja de livos n. 37 e 38.
Bllhetes da <*'. parte da
1. Lotera concedida
Irmandade doBosario
da Boa-vista, cujas rodas
ando impreterivelmente
18 do corrente; nos lu-
gares docostutne.
cy Um pian no por prego muito com modo,
sopor serorisontal : no atierro da Boa vista
no terceiro andar do sobrado 0. 65 o p da
oasa do Dr. I.omlon ou hospital dos inglezes.
cr Ura bom escravo de nagAo com bo-
nita figura possante ganhador de ra da
1040 por dia, vende-se por necessidade a qual
se dir ao comprador : na ra da cadeia de
S. Antonio armazem de Assuear D. 2.
tsar Um habito dejtereiro Franciscano per
i6# : quem pretender annuncie.
tsy Um moleque de 15 annos, bonita fi-
gura faz lijlo e nteiide de todo o tra-
balho de otaria : no atierro dos abogados De.
cima 34.
sr Urna gamela para banho, kalasgas ,
pesos e medidas de pao e de folha do velho
podri, um galo da mdia muito valen te : na
ra da Roda venda D. 8 ,
se de um caiseiro.
*s^ Dous pardos : na roa do Queimado
D. 15 em casa de Novaes & Basto.
*2y Carteiras e estojos ricos proprios pa-*
ra viagem contendo todo o necessario como
navalhas, thesouras escoras e ore tudo
muito lino-, e um saco proprio para butar au-
tos fete no Rio de Janeiro: na ra dos Quar-
teis D. .
lar 5 barricas com genebra, e 5 dilas com
licor e recebem-se algumas encomendas,
como bem agoa arden te de aniz e do reino,
tudo pelo mais com modo prego possivel, tanto
para a trra como para fora da provincia : na
ra da Roda D. 15-
tST Um sobrado de 2 andares e soto na
ra de agoas verdes: na ra do Colegio D. 8
no segundo andar.
SP Arroz decasca a 5120o alqueirepe-
la medida velha farinha da trra muito boa
a 8< oalqueire pela medida velha e caf em
grao a Ifio a libra : no pateo do Carmo quina
da ra de HortasD. i.
tsF- Um methodo de tocar fagote : na ra
da Florentina D. 9.
ssr Por commodo prego casaes de rolas da
india : na ra de Agoas verdes D. 33.
asr Arcos de rebeca de primeira qualida-
de a 4,)600 : na praga da Independencia Io-
ja n. 20.
cy Chitas pretas finas em retalho a 160
rs. o covddo lila preta fina tambero a reta-
lho a 240 e 280 o covado botins de Lisboa
a 2*560 o par : na ruado Queimado D. 13
Ioja de Carioca & Sette.
ssr Urna venda na ra Direita D. 14 com
poucos fundos tem tambem frente para a
ra atraz da Penha : a fallar com Domingos
Pereira Mendanha na ruado Lrvramento De-
cima 19.
\jj- Urna tipoia de bom gosto e nova com
todos os seus periences : na ra do Monde-
goD. 18.
"* ty A maquina de vapor que est assenta-
da no armazem que foi do sal na ra da praia.
com forga de 12 cavalloa para fundir,'e
serrar madeiras a qual ja tem tornos prom-
ptos proprios para a fundigAo : a tratar na
mesma.
tsr Farinha de mandioca e tambe m fina
chegada ltimamente do Rio de Janeiro : no
armazem de Joze Rodrigues Pereira & Com-
panhia no beco docapim no de Fernando
Joze Braguez junto ao arco da Conmgo e
no de Joaquim Gonsalves Vieira GuimarAes
defronte da escadmha da alfandega por pre-
go commodo.
EST Un moleque de 10 a 12 annos, urna
negra de nacAo anda moga e bugal, am-
bos de boas figuras e proprios para todo o
servigo : na pracinha do Livramcnto Ioja De-
cima 20.
ssy Um selim em meio uzo com todos os
pertences do cvalo, por prego commodo :
no Mundo novo D. 9.
tap Dous cavallos um de estribara e o
outro ile ambas as sel as muito novos : atraz
dos Martirios casa de 3 portas verdes.
cr Um moleque de oagAo de 10 annos,
proprio para aprender officio : na ra do Fa-
gundes I). 18.
csr Duas negrinhas de 12 a 14 annos ;
um moleque de 14 annos ; duas pretas mo-
gas cozinhAo, engommAo e fazem todo o
mais servico ; e dous pretos para todo o ser-
vigo : na ra do Fugo ao p do Rozario D. 25.
cr Bichas grandes e pequeas de muito
boa qualidade echegadas prximamente de
Lisboa : na ra do Vigario venda de Themo-
thio Pinto Lial n. 30.
OT" 6 bancas 12cadolras urna cmoda,
ludo de Jacaranda e anda novo e algumas
obras de ouro e diamantes : na. ra eslreita
do Rozario D. 31.
tsr Duas casinhas na estrada que vai pa-
ra S. Joze ao virar para a Capunga ; assim
como se vende terrenos no mesmo sitio para
se edificar casas : na ra das Cruzes D. 7 ter-
ceiro andar.
tsy Um negro padeiro entende bem de Ibr-
no e massa : na ra Nova confronte a botica
do Sr. Pinto.
KSf Um sitio no Manguinho na estrada
de S. Jos com casa de vivenda arvoredos
de. fructo baixa para capim veode-se me-
tade a praso : na ra do Raogel D. 12 da par-
le do poenle.
CT Escrivaninhas de lato de novos mo-
delos e de difierentes padres e varios la-
man hos poisheobra mui rica como anda
nao veio a este paiz mui proprias para algu-
ma reparlicAo ou mesmo para alguma casa
particular candieiros de lato de dous bicos
a moderna obra superior, perfumadores de
ltAo de todos os tamanhos e muitos mais
objoclos de bom gosto chegado* ltimamen-
te de Lisboa tudo por prego commodo na
ra Nova Ioja de ferragens da quina D. 13.
E'SCRAVOS FGIDOS.
KST Fugio do engenho Mega hipe de cima,
em linsde Agosto um negroe urna negra,
com os signaes seguintes : o prelo de nome
Luiz representa ter 50 annos baixo, gros-
so cabellos brancas, cara redonda e com
algumas irrugas tem as mAos e ps algu.
mas mallias brancas, be bastante ladino,
tem a falla bastante branda e manga fugio
com corrente no p e foi comprado a Joo
Patriota, tendosido de Pesqueira : a preta
de nome Mariana um tanto bucal, alta e
bem l'eila cara comprida foi seduzida pe-
lo mesmo preto, tendo sido comprada ao mes-
mo JoAo Patriota ; a suspeilas de que ando
na Freguezia da Muribeca ; quem os pegar
receber 50* e se pagar todd a despeza que
com files li/er -, entregando nesta Cidade a
Antonio Luiz Vieira ou a [Manoel Florencio
Alves de Moraes e no sobredito engenho ao
seu proprietario ou a Joo Joze de Moura.
r Fugio do engenho Quitinduba de Se-
rinhaem em Dezembro prximo passado a
escrava Luiza crioula representa ter 18 a 20
annos de idade, alia secca do corpo, cor
um tanto vermelbada muito ladina riso-
nha e tem os ps grandes: pertence a Gas-
par Cavalcante de Albuquerque Uchoa por
permuta que fez com Joo Joie Pereira Bar-
boza ex-morador do engenho Mscate de li-
na : os aprehendedores levem-a ao mesmo
engenho cima ou a Joze Pereira da Cuna,
ra da Cadeia velha N. 58, que recebero u-
ma gratitlcagAo proporcionada a seu Irabalho.
= Em o dia 20 de Margo prximo passa
do auzentou-se da casa 14 no aterro da
Boa-vista a preta Luiza de nago Calaba com
os seguintes signaes altura regular cor meia
fula cara comprida e descarnada com fal-
ta de den tes e em urna das mos tem um
lobinho a qual por ter tora roupa nao se sa-
be do traje com que andar ; mas traz um a-
venlal preto, e pao da costa de listas, a
qual sahiu com um liandres com 2 caadas de
azeite carrapato, he bem conhecida nesle re-
cife por vender a muitos annos azeite e noti-
cia que estacoitada dentro do Recife., onde
ja foi vista comprando carne no assougue ,
por pessoa que nao sabia da sua fuga.
Da mesma casa cima ausentuu-so no dia 8
de Dezembro do anno prximo passado, a
preta Antonia nago Congo Alta magra ,
pernas e bragos finos, olhos pequeos ros-
to escamado a qual vende azeite carrapato ,
e noticias que anda vendendo agoa pela
cinco-ponlas, e fora de portas vive de noi-
te pelos ou tros portos de canoas d'agoa por
tanto roga-se as Autbondades policiaes, e
CapitAes de campo as apreendAo e levem,
ou mandem levar a dita casa no aterro da Boa
vista D. 14,1. andar onde se gratificar to-
das as despesas.
A 29 de Janeiro p. p. fugio um negro,
de nome Prezidio naco angolla, idade
20 a 22 annos, estatura e corpo regular cor
um tanto fula cabello crescido : tendo no
alto da cabega urna pequea falta delle pro-
cedido de carregar pezo olhos verme!hos,
sem barba, beigos grossos algumas costu-
ras em um dos lados do pescogo orelhas pe-
quenas com marcas de feridas em ambas as
candas : das quaes talvez ja tenha algumas
abertas ps grandes e mal feilos he serra-
dor de madeira ecostuma a mudar o nome ;
urnas vezes para mucange ( nome da trra ) e
oulras para Jos ; levou carniza de riscadinbo
azul e caiga de cazemira alvadia : a pessoa
que aprender o dito escravo o peder mandar
a ra das trincheiras no sobrado novo de dois
andares.
MOV1MENTO DO PORTO
NAVIO SJJUDO NO DIA 11.
Trieste : Brigue Sardo Amazona, Cap. J. Cor-
sanego carga assuear.
ENTRADOS NO DIA 12.
Maranha e Cear 8 das sendo 4 dias
do ultimo porto Vapor Brasileiro Pernam-
bucana de 220 tonel., Cora mandante Joze
Mana Falca equip. 22 : a Joaquim Ba-
ptista Moreira; tra? 5 officiaes 80 solda-
dos, 23 passageiros, e 16escravos a entre-
gar.
RECIFE NA TYP. DE M. F. DE Fx a= 1&2


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EW8Q49FPH_6VBMDK INGEST_TIME 2013-04-13T02:26:51Z PACKAGE AA00011611_04628
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES