Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04626


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno de 1812. Segunda Feira 11 de
Todo afora deueade I e nos metmoi ; da ansia prudencia, anederacao, e energa : eon-
iimiemos como prinoipimos, e aeralos a|>nla.los con admirac.'io entre as Saces mais
callas. (Proclamscao da Assembla Geral du Brasil.)
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
Goianna, Paraiba, e Rio grande do Norte, na segunda e sexta feira.
Bonito e Garanhuns, a 0 e 24.
Cabo, Serinliaem, Rio Formoto, Pono Calvo, Maceio, e Alagoas no 1 11 e 21.
Paje 13. Santo Ani.'io, quinta feira, Olinila todos os dias.
DAS DA SEMANA.
11 fe-. s. LeitoP. Chand. Aud. do ,1. de D. da 2. T.
12 Tere. s. Vctor M. Re. Aud. do juide Dircitn >U 1, Tara.
13 Qaa'rt. s. Hermenegildo M Chae. Aud. do J. de D. da 3. r,
14 Quii. Ss.Tiburcio e Sii/.iu.i Mm. Aud. do J de D. da 2. .
4$ selt. as. natilissa c AnastaciaMm. Aud, d? J.de D. da I.t,
1 sab. s. Eograaia V. M. Aud. do J. de D. da 3. v.
17 Don. S.Aniceto P M. a, Elias Monge.
Abril.
Anuo XVIII. N. 7.
iaaaai^aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaMaamn.uw mt^+'n j*-graranCIIL<
O Diario publican todos os dias que nuo forem Santificados: ajreea da assi'nalura he
de tres mil res por quartel pagos adiantados. Os annuncioi dos assignen.es soinser.do.
gratis, eos dos que o nao fore rai.io de S re por linha. As ic.laoi.coes deven
dirigidas a rata Irpografi. ras das CrutesD.3, ou prara da Independencia loi. deli.
ser
I o*
Mi
CAMBIOS HO DA 9 DE Alillll..
Cambio sobre Londres 28 d. p. 1U. pRtA Pesos Columna..
l'sris 32U reisp. franco.
.i Lisboa SO a 85 p. 100 de pr.
Oi-Ro Moeda de G,400 V. 14,500 a 14,700
N. 14.300 a 14,500
de 4,000 8,100 a 8.200
Pat* Palacoes 1,060 a 1,80
1.660 a 1,680
,640i l.fifio
m", 1,410a 1,460
Moeda <)e cobre 3 por 100 de disconlo.
Uitconto de bilh. da Alfandega le, por 106
ao met.
Iderr. de letras de boas firmas le ale}.
Preamar do dia 1 f de Abril.
i.m a 5 horas e LS na. da manh.T.
2. a 5 horas e 42 m. da tarde.
PIMSES DA I..JA NO MEZ UE ABIUL.
Quart. ming. a 2 -- la 4 horas e 11 m. da tarde.
La Nora a 10 -- as 8 horas e 13 m, da tarde.
Quart. cre.se. aIS-- al 4 heraa e 14 m. da nanb.
La cheia a 24 -- as 9 horaa e 8 aa. da tarde.
PARTE OFFICIAL.
ACTA DA 22.a SESSAO" ORDINARIA DA ASSEMBLEA
LEGISLATIVA DE PERXAMBUCO EM G DE
ABRIL DE 1812.
PRESIDENCIA DO SNR. SOUZA LIA0.
Feita a chamada acharo-se presentes 20
Snrs. Deputados fallando com participadlo
os Snrs. Mello Kesendc Urbano Peixo-
lo do Brito Carvalho de Mendonca Lopes
Gama e Maciel Monteiro e st-m ella os Snrs.
PedroCavalcante Alvaro, Mondes, Macha-
do Ros Pereira de Brito Manoel Caval-
canti Lobo e Baro de Suassuna.
Decarou o Snr. Presidente aberta a sesso,
foi lida e approvada a acta da sessao antece-
dente.
EXPEDIENTE.
Um requer ment dos moradores de Ta-
mandar pedindo a esta Assembla a deciso
de outroque enderecaro o anno passado para
que deixassem de -pertenec- a Freguesia do
lio Formoso Commisso'de Estatistica.
Outro do Guardio do convento de S. Fran-
cisco d'esta Cidade pedindo a concesso de 12
loteras para reparo do dito Convento: Com-
missode Petices. E outro de Januario A-
lexandrino da Silva Rabello Caneca Profes-
sor de Desenho do Lyco pedindo que o seu
ordenado seja igual aos Prefessores proprie-
larios do mesme Lyco a Commissao de
Ins'ruco Publica.
O Snr. Figueredo mandou a Meza ose-
guinte requerimento = requeiro que se re-
quesite ao Exm. Presidente, que baja de
ordenar a Cmara Municipal remeta a esta
Assembla as Posturas adicionaes, que lti-
mamente organisara e bem assim o parecer,^
que Ibe remetiera a Sociedadc de Medicina a-
eerca da saude publica = ao qual o Snr.
Lopes Neto requereo que se acrescentasse =
e se pergunte si a Cmara Municipal do Re-
cite j se aproveitou da authorisaco para o
emprestimo de 60 con tos concedida pelo ar-
tigo Sida Lei Provincial n. 90 do auno pr-
ximo passado e no caso de alfirmativa, qual
a importancia do emprestimo contraclado o
seu emprego e quaes as suas condiges = fo-
ro apoiados e approvados. Requereo ao de-
pois o Snr. Lopes Neto que se mandassem cha-
mar maisOMembros para preencherem as
vagas que existem na casa: foi apoiadoeap-
provado. Leo-se o Projeclo seguinte doSr.
Carvalho de Mendonca : Artigo 1. Fica su-
primida a Freguesia de S. Miguel dos Barrei-
ros. Artigo 2. Os Fregueses da Parochia de
que tracla o artigo primeiro ico d'ora em
diante sendo Fregueses da Freguesia de Una.
Artigo 3. Fico revogadas todas as disposi-
ces em contrario : foi approvado emandou-
se imprimir. A Commissao de Legislado
requereo que fosse ouvidoo Exm. Presiden-
teda Provincia alim de que ella possa c-
mittir o seu parecer sobre o requerimento do
Coronel de Engenheiros Fermino Herculano
de Moraes Ancora ; e pedindo o Snr. Lopes
Neto a urgencia para que entrasse em discus-
so foi rejeitado o seu requerimento e ap-
provado o parecer da Commissao de Lcgisla-
co. Foro lidos e approvados e a impri-
mir 2 pareceres da Commissao de Instrucgo
publica, sendo um sobre a Indieacao doSr.
Joze Pedro em que requer queesla Assem-
bla represente ao Poder legislativo geral so-
bre a necessidade de remover a Academia Ju-
rdica de Olinda para o Recife ; e outro do
mesmo Snr. Deputado acercados embaracos
que se ei.contro nos exames de preparatorios
do Seminario de Olinda. Enlrou em discus-
so o parecer adiado da Commissao de Fasen-
da e Ornamento relativo ao Professor Publico
de primeras letras do Rio-Formoso e viudo i
a Mesa o requerimento seguinte do Snr. Af-
fanso Ferrcira = Que se diffira fuvoravel-
mente a pretenco do Professor e Professora
de primeras letras do Rio Formoso, dndo-
se a gratificado de 150* res = foi appoi
ado e aodepois rejeitado approvando-se o
parecer da Commissao.
ORUEM DO DA.
O Snr. Deputado Joze Pedro requereo a ur-
gencia para se tractar do parecer da Commis-
sao do Instrucgo Publica a cerca da mudan-
cada Academia Jurdica de Olinda para esla
esta Cidade : foi rejeitado. Continuando a
discussio do artigo ) do Projecto n. 9 do cor-
rente anno em%nda e requerimentos apo-
sentados na ssso anterior, foro ollercci-
das as seguintes emendas : = Suprimo-se as
palavras= pago somenle aquellos = al o
rim do artigo do Snr. Figueredo : foi rejeita-
da ;= Suprimo-se as palavras = pago so-
mente aquellos cujas aulas forem frequenta-
das por mais de 10 alumnos = do Snr. Re-
bollo : foi approvada ; e finalmente o artigo
substitutivo do Snr. Oliveira Com o Lycco
d'esta Cidade continuando em vigor o novo
plano que poder ser reformado pela Presi-
dencia si entender necessano 22:000.* foi
prejudicado visto ler sido approvado o arti-
go original do Projecto salvas as emendas.
Foi igualmente rejeitado o requerimento do
Snr. Lopes Neto para que se adiasse poroilo
dias a discusso do artigo em questo o ap-
provado o requerimento do Snr. Figueredo ,
apresentado as sesso antecedente.
Dada a hora o Snr. Presidente levantou
a sessfio marcando para ordem do da da
sessao seguinte = lcitura de pareceres de
Commissao Projectos e Iiulicaces 1.a dis-
cusso do Projecto N. 11 d'este annoeconli-
nuaco dos trabalhos de boje.
JozeFelippe de Sousa Lea o,
Pro-Presidente.
Antonio Jos de Oliveira,
1. Secretario interino.
Luiz de Carvalho Paes d'Andrade,
2. Secretario interino.
GOVERNO DA PROVINCIA.
C0NTINCACA0 DO EXPED. DO DA 5 DO CORIIENTE.
OlTiciosAos Prefeilosdas Comarcas, par-
ticipando a nomeaco do Chefede Polica in-
terino da Provincia eas dos Delegados res-
pectivos : e ordenando-Ibes que entreguem
aos ltimos os objeclos perteneentes s Pre-
(Vi turas.
Ditos As Cmaras Municpaes commu-
nicando as nomeaces supracitadas, assim co-
mo as dos Juizes Municpaes, supplentesd'es-
tes e Promotores respectivos.
Dito Ao Bacharel Joaquim Jos da Fon-
ceca Jnior, louvando-o pelos servcos, que
prestou como Prefeito interino d'esta Co-
marca.
da 6.
Dito Ao Inspector da Thesouraria da Fa-
zenda participando, em cohsequencia de com-
municacr. feita em Avizo da Secretaria d'Es-
tado dos Negocios da Justica de 3 de Margo
ultimo, ha ver sido prorogada por mais dous
arlnos a licenca concedida ao Desembargador
Aposentado da Belaco d'esta Provincia An-
tonio Manoel da Roza Malheiros para trac-
lar de sua saude, em Portugal.
Dito Ao Desembargador sobremenciona-
do communicando a prorogaco da licenca ,
de que trata o oflicio supra.
Dito Ao Inspector interino da Thesoura-
ria das Rendas Provincaes dizendo que
fique na intelligenca de que cessou a grati-
ficado que perciba o Capitao Joo Pedro
deAraujo e Aguiar por commandar a Com-
panhia de Operarios EagajadM.
Dito Ao Capitao Joo Pedro de Araujo
e Aguiar intelligenciando-o. do conteudo no
oflicio antecedente.
DiloAo staiz de Direito do crime da Com-
marca de Nazareth, dizendo, cm resposta ai.
seu oflicio de 2 de Marco ultimo que deter-
minando o Avizo da Secretaria d'Estado dos
Negocios da Justina, de 11 de Fevereiro d'este
anno pelo qual foi eommiinicada a disposi-
eo do Decreto de 10 do referido mez de Fe-
vereiro que o removeo da Vara do civel para
a do crime da mesma Comarca, que elle sol-
licilasse a respectiva carta por aquella Secre-
taria d'Estado he claro que nao pode entrar
noexereicio da Vara, para que foi removido,
sem que aprsente o seu titulo c preste o de-
vido juramento.
da 8.
Dito Ao Inspector interino da Thesoura-
ria das Rendas Piovinciaes remetiendo ,
para que Ihe de' a devida execuco copia do
i Parecer da Commissao de Fazenda e Orca-
l ment approvado pela Assembla Legisla-
tiva Provincial em a Sessao do anno p.p., e
enviado Presidencia em data do dous do cor-
rente dado acerca do requerimento do Ci-
dadao Jos Thoms d''quino Pereira que
pedio mesma Assembla lite concedesse o
abate do ultimo pagamento que tem de fa-
zer ao Cofre d'aquella Thesouraria como
arrematante do contracto do2,000 res por
cabeca de gado consumido na Freguezia do
Limoeiro.
Dito AJosMartins Pereira Monteiro,
enviando-llie o titulo de 2. Juiz Municipal
Supplente da Villa de Santo Anlo, e dizen-
do-lhe que se aprsente immediatamente
Cantara Municipal respectiva para prestar o
devido juramento e entrar em exerciciodas
funeces de seu cargo visto achar-se impe-
dido o Juiz Municipal, e ter recuzado a no-
meaeflo o 1. Supplente.
Portara Ordenando, que pela Secretaria
da Presidencia se casse o titulo de Alferes Se-
cretario do Hatalho de Guardas Nacionacs des-
tacados [tassado a Jos Carlos de Souza Lo-
bo e se lhe passe novo titulo para Alferes
de urna das Companhias do mesmo Batalho.
Dila Determinando, que pela supracita-
da Secretaria se passom ttulos a Francisco
Jos Alves Gama para Alferes Secretario do
Batalho sobremencionado e a Jos Francis-
co Carneiro Monteiro para Teen te de urna
das Companhias do referido Batalho.
Oflicio Ao Commandante das Armas par-
ticipando o conteudo as duas precedentes
jorcaras, edizendo-lhe ordene ao dito Lo-
bo que escolha Secretaria da Presidencia
o titulo que lhe foi cassado.
Portara Ordenando, que se passe titulo
para servir provisoriamente o Iuc;ar de Escri-
vo Privativo da Comarca do Bonito a Jos
Joaquim de Oliveira Calasans.
Dita Mandando passar patentes de Tc-
nente Coronel Chefe do Batalho novamen-
te criado na freguezia de Santa Maria da Co-
marca da Boa-Vista ao Major de Legio Ma-
noel Nunes de Barros ; e de Capto da fi.
Corpanhia do Batalho de Cabrob a Manoel
Ricardo da Paixo Quinaquina.
Oflicio Ao Bacharel Manoel Ferreira da
Silva, para quena qualidade de 2. substituto
do Juiz de Orfos d'este Termo venha prestar
o devido juramento, a h'm de entrar em exer-
cicio ; visto achar-se impedido o 1. substitu-
to do mesmo Juiz.
Pilo Ao Juiz de Orfos interino d'este
Termo, communicando a expedico da ordem
antecedente.
COMMANDO DAS ARMAS.
C0NT1NUACA DO EXPED. DO DA 2 DO C0RRENTE.
Oflicio Ao Prefeito da Comarca do Rio
Formozo dizendo-lhe, que (carao com pra-
ca assente, os recrutas Antonio Jos de .Mel-
lo Antonio Baptista Cabral, e Jos Sebs-
tio do Nascimento, c que Uvera destino o
dezerlor Joo Antonio Boberlo da Fonceca.
da 5.
Dito Ao Ejsm. Presidente, communican-
do-lhe que o Major Manoel Ignacio de Car-
valho Mendonca concluir no fin do mez p.
p. os trabalhos da Coinnjisso de que fura
encarregado pelo Govemo de S. M. o I., e
que seretirava para a Corte no dia i do cor-
rente. Que nao lhe havia remeltido o resul-
tado dos seos trabalhos por qi-e segundo a
Portara de sua nomeaco entender talvez
que devia fazer directamente ao mesmo Go
verno.
Dilo Ao mesmo Exm. Sr., rogando-Iho
a remessa de um exemplar do Decrelo de 9
dcDezembro de 1811 que authorisou des-
tacar a Guarda Nacional desta Provincia e
por copia as instruccoes que foro dadas ao
Commandante da Companhia de Guardas Na-
cionacs destacadas na Cidade de Goianna.
DitoAo Commandante Superior da Guar-
da Nacional dcste Municipio iolelligenciaD-
do-o que se oferecero eassentaro nesU
dala praca na. 1. Linha, os Guardas Nacio-
nacs do 2. Batalho Joo Luiz de Carva-
lho, Felis Ferreira d'Aiinunciaeao, Joaquim
Manoel Figueiredo Guimaiaes e
Francisco dos Santos, que convinha
ellimnados do dilo Batalho.
Dilo Ao Juiz de Direito interino da I.
Vara doCrme desta Cidade JosNicoloRiguci-
ra Cosa aecusando receido o seu oflicio do
1. deste mez, edizendo-lhe que licava sci-
ente descachar no exereicio da dila vara.
Dito Ao Inspector da Thesouraria re-
meltendo-lhe 'os papis de contabelidade da
Companhia de G. N. destaeada em Goianna ,
relativos ao mez findo para que bouvesse
de os mandar salisfazer, entregando a res-
pectiva importancia ao furriel Manoel Dias
Vieira.
DitoAo Commandante do 3. Batalho
d'Artilhera pedindo-lhe informar/es, cer-
ca do ajuste de cuntas do faldamento do 2.
Tenente Antonio Maria de Castro Delgado ,
quando Cadete do dito Batalho cm vista,
do oflicio do mesmo '2. Tenente, que lhe
transmita.
Amaro
fossem
REPARTICAO DA POLICA.
Parte do dia de Abril 7 de 1812.
O Commandante Geral interino do Corpo
Policial participa que foro hontem presos pe-
lo Inspector do Quarlciro da Ribeira de San-
to Antonio Diogo Jos d'Oliveira e Francis-
co Scveriano ; e pela 2. Palrulha do mesmo
lugar Jos da Trindade por espancar a urna
mulher : livero todos o competente destino.
0 Sub-Prefeito da Freguezia dos Affogados
participa igualmente que o pardo Antonio
Francisco lora hontem s horas da tarde
assassinado a facadas no lugar do Cequia por
outro pardo de nome Goncalo Martins, o qual
por ter fgido logo, que perpetrou similhan-
le atrocidade, pode escapar s diligencias.
que immedialamente s'empregro para a
sua captura. Mandei proceder ao respectivo
corpo de delicio e exped a todas as Autho-
ridades Policiaes as necessarias ordens para
a priso do delinquente. O mesmo Suh-Pre-
feito participa mais ter prendido o soldado
reformado Jos Ribeiro dos Santos por ter-
se armado hontem pelas 7 horas da noite de
urna faca que lhe foi apprehendida e intro-
dusido em casa do Estafeta Sebaslio Jos de
Souza com o fim d'ofende-Io ; chegando a(''
alerir, posto que levemente ao pardo Ma-
noel Francisco Fcrraz, por se tcropposto ao
seo designio : foi recolhido prisao.
Parte do dia 8.
0 Commandante Geral interino do Corpo
Policial participa terem sido hontem prezos,
por soldados do mesmo Corpo o preto 1'n
derico, escravo por se ter inlroduzido cl.n
dcstinamente em casa de Manoel Pinto de Li-
ma saltando |>cla varanda logo que foi pre-
sentido ; e a parda Bernarda escrava p< i
estar fgida : tivcio o ctmpetente destn .


Parle do dia 9.
O. Commandanle geral interino do oorpo
de polica participa que foro hontem presos
pelo reforgo da passagem Joze Eleulero de
Mello Franco por Ihcser apprehendida tima
tacado ponta ; foi remettido para a cadeia ,
e mandou-se proceder respeilo nos termos
da le : e pela sentnella da ponte da Boa-vis-
*ta o preto eseravo de nonio Henrique por
ter corrido ein um oavallo toda brida; man-
dou-se-lheapplicar apenado artigo II das
posturas addicionaes da Cmara Municipal
dcsla cidade.
Pussou-se passapoTtB Joaquim Joze, o
a Joaquim de Sou/.a Couto Portugueses ,
tparn os porlos do sul desta Provincia.
FATr.KiOK.
PORTUGAL.
Km observancia da Carla de Lei de dczasete
itle Agosto de mil e oilocentos trnta c se te: Hei
por bi-ni Determinar que apenas se verifi-
que e cni quanto durar o Meu impedimento
por ocuasio do Meu prximo parto sejam
rubricados do Chancella na Presenca d'El-
Rci Meu muilo Amado c Prosado F.sposo e
com assistencia do Ministerio, todos os Di-
plomas cuja oxpedico depender da Minha
"Real Assignatura. Os Ministros e Secretarios
d'Estado das difieren tes Repartigea assim o
lenham entendido e facam executar. Pa-
lacio das Necessidades em onze de Feverei-
ro de mil oi tocen tos quarenta e dous. = RA-
INI1A. = Duque da Terceira = Suizda Sil-
va Mousinho de Albuquerque == Jos Jorge
Loureiro.
LISBOA 22 PE FEVEREffiO.
Hojepela una hora da lude no Re pago
das Necessidades, RecebeuSiia Magestadeem
Audiencia Solemne o Ministro di- Sua Sanlida-
de Monseohor Capacini que na forma do
estylo apresenlot as suas Credenciaes.
LISBOA '27 m FEVEREIRO
O Correio Portuguez de 2." do corren te ,
fez mengode um passo que liouvera sido da-
do poi Monseiihnr Capacini Internuncio c
Delegado Apostlico, por oceusio dos acon-
teeimentos que id ti mmenle occorr'erara nes-
te paiz. Nenhum fundamento te similhan-
te assergo, e nenhum por eerto poda ter ,
por quanto aquello digno Representante de
Sua Santidad; opiniao alguma podio ter que
rxpressar a respoilo de um acto de adminis-
trado interna; a qual completamente es-
tranha aoobjecto da sua misso.
Folhas de Londres al 19 e de Pars at
17 de Fevereiro contm o seguinte.
A importante queslao da reforma das leis ,
que regulan) a admissflo dos cereaes, occupa-
va principalmente aattentjao do Parlamento
Rrilannico e da hnprensa Peridica ln-
gleza.
Tinha-se manifestado grande excilagaocm
algumas reunies populares em que se tracla-
va deste objecto.
A modilicago proposta pelo Ministerio,
de se estabelecer para a imporlacio urna esca-
la de drelos mais mdicos varavel na ra-
zio inversa do proco pareca conciliar razoa-
vlmente lodos os nleresss ; cntrelanto a
opposgo combata com lenacldade esta dea,
sustentando que s eslabelecendo-se um di-
rcito mdico e permanente se poda conse-
guir alliviar as classes menos abastadas de
consumidores ; porque s assim se obteria a
necessaria c proporcional roduccao no prego
do pao.
Sir Roberl Peel na scsso de IG na Cma-
ra dos Communs n'um longo discurso ,
desenvolvendo todas asr azes em que o Gover-
no fundamnlava a sua opiniao, a despeito
da vehemente resistencia da opposgo, fez
rejeitar a emenda proposta pelos seus adver-
sarios por urna considerayel maioria de 349
votos contra 226.
Segundo conjecturas apoiadas em fados e
documentos a insurreico do Affghamistan,
(pie pareca amcarar o dominio britanru'co na
India devia altribuir-se a influencias da
liussia. Algumas informages circunstan-
ciadas recebidas de diAerenles partes da In-
dia, acerca dos desastrosos acontecimenlos
que all lveram logar representan! no ul-
timo apuro a situago das tropas inglezas ,
e do um grande numero de Inglezes eal-
guns de distinego victimas da barharidade
atroz dos insurgentes. Havia serias appre-
bensoes de que tacs occorrencias suscitassem
urna grave colliso cutre a Inglaterra e a
Russia.
As notieias dos Estados-Cuidos nao cram
de um carcter salisf.dorio. As questes
relativas abolicao da escravatura agitavam
novamente o espirito publico o dentro e fu-
ra do Congresso manifslava-sc urna forte
resistencia as pretenges da Gram-Brelanha;
entretanto havia bem fundadas esperangas de
amgavel solugo nos negocios pendentes en-
tre os dous paizes.
Tinham-se recebido noticias de Constanti-
nopla de 27 de Janeiro. Sao de pouca im-
portancia. Havia all chegado no dia 211 Sir
Stratford Canning a Ruerno Governo Tur-
co deu todas as denlonstrages de urna obse-
quiosa recepgo. As communicages da Si-
ria davarn o paiz em socego.
As ultimas cartas de Alexandria de 20 de
Janeiro nada dizam de importante. 0 Pa-
cha achava-se.coi Esnech.
a Cmara dos Deputa.los em Franga ti-
nha o Ministerio vencido os esforgos da oppo-
sgo fazeodo rejeitar a proposta de Mr.
Ducs sobre a reforma parlamentar.
Km differentes partes do norte da Franga ,
e na proximidade dosPyrineos tinham occor-
rido desastres consideraveis ; enormes mas-
sas de glo destacadas das monlanlias ha-
viam assolado multas casas o algumas po-
voages inteiras.
Eram satisfactorias as noticias de Argel,
posto que nao tivesse havido para as armas
francesas vantagens decisivas.
No dia 1o do corren te falleceu em Pars o
Conde Pozzo de Borgo antigo emhaixador
ija Russia em Franga cora 78 annos de
idade.
MONTEVIDEO I DE MAIigO.
O concio do interior tem sido demorado c a inda
que heechegasse um proprio nada pude saber ain-
(Ih cu paquete vai saJiir.
Depois da reunio dos generaes Rivera c Pa no
dia i O de levereiro qual nao pode asistir Lpez ,
por ter de altendcr s operaces que emprehende .
preparava-sc ludo para passar o Paran pass.^em
pie linha sido demorada por causa da grande cuch-
le daquelle rio.
As proclamai, oes c oflicios do eneral Lpez que
acliaraouos peridicos desta mosirar o quanto es-
t cmpenlimio na guerra contra Hosas e os motivos
que a ella o fbrcra. listes documentos sao muilo
importantes.
Por via de Renos- A y res se sabe com toda a certe-
za que no dia 27 de Janeiro estava Oribe rodeado de
difliculiladcs e srm meios para mover-se com a rapi-
dez que llosas deseja. A provincia de (Jordova ar-
da em desejos de livrar-se dos seus horrores c to-
da a campanlin se mostrava de tal modo disposta a
favor da causa da liberdade que o conimandantr; Sa-
las encontrava por toda a parle o mclbor acolliimento
e auxdios de toda a casta
e Pacheco nada se sabia mas Lpez nao perde-
r de vista os seus movimentos e ha de obrar com
acti"idade segundo as medidas de precauru que
diz ter tomado.
Em i'oenos-Ayres continuo a praticar-se os mai-
ores honores Os jornaes que Ihe remello CStSo chel-
os de crueldades que fazem estremecer a humaiiiila
de O llrilish Packel que quiz sabir acampo
un defensa de llosas, nao se aireveu a nega-las caie-
goricamente servindo sinentc a sua pueril defensa
para que os pe jodeos o provoquen! citando lacios j
quesobremaneira nos allligem.
A emigraco de lliienos-Avres t"o grande quanto
o permitte a siluaro daqueila desgmeada cidade .
omlc os masbi.rqiieros disem em voz alta que hSo de
Inzer um picado dos unitarios sobre os cadveres e
sangue de suas familias e amigos Tal a couvicro
que tem de que o dominio ominoso de llosas toca o
sen termo.
O coronel Olivera antigo partidario de Oribe c
Lavalleja aprescnlou-se ao general Itivera cora
mais de 100 Orientaos pedindo indulto, que nao
duvido alcancar deslc goverao
l)iz-se que a Inglaterra Hala dcintervir nos nego-
cios do Rio da l'rala para que cesse a guerra mari-
a G00 homens, e que linha feito junego com
Fructo mas sobre essa junego anda nao ha
certeza ; se vemos Fructo receber urna forga
rebelde no seu exercito e entrar em operagoes
com ella podemos contar vormos breve os
rebeldes receberem oulra de Fructo e ope-
rarein com ella : dexo ao sen discernimento
tirar tortas as llagOes deste importante acon-
teeimento. ( Carta particular. )
2o de levereiro.
Foi-nos conliado o seguinte olticio de Neto
ao dstilbos apprehendido na bagagem des-
te e cu jo con leudo cassaz importante. O
capataz de estancias j nao pensava as mago-
as que sentira seu paternal corago em ar-
mar a dextra para punir irmos desvarados ;
o que o contristava entilo era o revez do Pi-
qtiiry que achou pequeo, sem duvida por-
que o avaliou pela magnitude de sua insolen-
cia. Oqueoccupava o seu cuidado nao era
mais passar oS. Goncalo emqtianto o nos-
so exordio estava acantonado em S. Vicente ,
era si01 evitar, quea nossa forga, vencedora no
Piquiry passasse o Camacuan para os perse-
guir mais longo e cisque ordena reunios
geraes e ju negos de forgas, val pessoalmon-
te fazer baixara guarda nacional do Jaguar Ao.
Em pouco tempo appareco a nossa forga no
centro mesmo ilessas reunies, e liento Gon-
galves leve de lamentar outro pequeo rev/;
mas tal que apezar de pequeo o moveu
a fazer a guapa proclamagao que publicamos !
S. Ex. oSr. General, examinando todas as
ordensdodia de Rento Connives depois da
derrota do Piquiry apprencudidas na baga-
gem de Castilhos dellas mandn extrahiro
seguinte mappa dos otliciaes inferiores e sol-
dados desertores qu deinittidos depois da
mesma derrota observando-se poressas
mesmas ordens, que a causa de taes demis-
soes fo principalmente por esses oficiaes se
recusa rom ao servgo e reunies dos rebeldes,
e tornarem-se suspeitos aosseuschefes.
Oque admira que emquanto as nossas
victorias a presen to estes importantes resul-
tados o Analysta aqui e a Sentnella na cor-
te se esfor'cm para faze-las desmerecer ,
por diminuir sua importancia. Logo que o
Exm. general publicou a sua ordem do dia
sobre a victoria do Piquiry escreveu o Ana-
! lysla (|uc esse acontecimento nao era to im-
portante como alguein quera fazer pare-
te que o numero dos rebeldes mortos at foi
tnaior do que se deu as partes oficiaes. An-
gora que occorreu mais a victoria do Cama-
cuan pergUnta o Analysta quaes silo os fei-
los importantes occorridos depois qucoSr.
conde do Hio Pardo dirige o exercito, eac-
cressenta : O bater-se duas partidas rebel-
ii des. eis ludo a que se reduz. I'arlidasre-
triumphos alcancados sob o commando do seu
actual general e quem diz que o Commerci
nsultou o exercito, porque dsse:-Os rebeldes
zombro dellequando o senhor Joo Paulo
o andou estafando em intil peregrinagao por
essas vastas campias ; nao resulla dahi desar
para o exercito mas sim para o general quo
o commandava. A nalysta sabe que todos
os chefesda legalidade que aqu tem vmdo
dizera a urna voz que varias occasies se offe-
recero ao Sr. Joao Paulo de derrotar os re-
beldes e que elle as desprezou ; sabe que
esses nossos chafes lizero quanto podero
para que se atacasse o exercito rebelde o
linho por infalivel a viotoria. Sem referir-
mos outros o Analysta ouvio muitas vezes a
linguagem dos Srs. Silva e Loureiro e de
alguns comrnandantes de infantaria a este
respeito e ou ha de dzer que esses Srs. sao
uns impostores ou ha de confessar que osr.
Joo Paulo fez com que os rebeldes zombas-
sem de nosso exercito porque na verdade,
tornear constantemente urna forga mais que
dupla em suas lorigas marchas carregar
com afouteza sobre ella, como confessaoos
nossos chefes chegar ao alcance de um com-
bate em que era infalivel a sua perda e sa-
farem-sesos e salvos po'-que o nosso gene-
ral nao quiz com ha ter vendo demaiso ini-
niigo que as nossas forgas ao a ataca-lo o
que o general as fez retirar e ficar elle bla-
sonando da impatencia do nosso exercito ,
mo sabemos que sejaoutra cousa seno zom-
bar delle nao por culpa delle mas do seu
chefe. Assim como nao fo por culpa do exer-
cito que os rebeldes no forao derrotados
deste lado estando aqu seguros e cortados
do resto de fias forcas por espago de nove
mezes assim tambera Honhun desar Ihe re-
sulta do que soffreu na campan ha sob a d-
reegodoSr. Joao Paulo : desar Ihe resulta-
ra se os generaes livessem querido atacar o
inimiso c a nossa tropa se tivesse recusado
brides batidas nSo tem sido sduas ; deque
se pode dzer ha ter urna partida rebelde fe-
lizmente sao tantos os casos que nem pode-
reinos aponta-los todos ; mas procurare ata-
car urna Corea que os rebeldes denominavo
o seu terceiro corpo do exercito destrui-lo
completamente, com a perda absoluta de dous
tercos ilella em morios e presioneims
facto a queso o Analysta pode chamar de
pouca importancia o dzer que simples-
mente balar urna partida rebelde. Planear
tima. Parece fra de duvida que a Repblica t ren-I o general lima empieza a longa distancia,
tal est de inteiligencia com a GrAo-lrctaiilia e co- roiinir para ella forgas (spcrgas procurar-se
1110 se trata fluencia poltica nestas naragens o governo do Bra-
zil deve estar s breaviso para nao ser bigodeado Es-
ses cavalleiros que tanto lallo era principios ameri-
canos e que com Unta raafio rcprovSo loda a inter-
ferencia e influencia europea nos negocios d Ameri-
ca que nao deivera a Inglaterra temar a dianteba
para decidir una questo que s a nos, Americanos,
compre terminar.
Falla-se aqui muilo r legarn hrezileira para que o gabinete imperial
iio consulta na occupaio de Ivntrc-Uios por parte do
general Rivera. Por ora nada mais Ibes posso dzer
a este respeilo mas talvez que na miaba seguinte
Ibes de informacoei delalbadas a respeilo
LNTE1UH.
o inimigo no entro de suas reunies, e
derrotar-sc completamente a forga rebelde ,
(pie, commandada pelo seu presidente ge-
neral, veioao encontr da nossa, tara bem nao
facto a que nao se d mais merecimento e
importancia do que a hater-se urna partida.
O Analysta nem ao menos quiz dizerha ter
duus forcas rebeldes; no, quedizendo
duas partidassatisfara melhor ao seu lim
de diminuir a importancia destas victorias.
Quanto a Sentnella na corle tal a san
parcialidade que deu raais importancia de-
elaraco doGaribaldi quo ha tempos publi-
camos do pie derrota do Piquiry; de mo-
do queso o Garibald valia mais para a Sen-
tinella do que a forga rebelde derrotada em
Piquiry. A sua retirada quando sincera
seja ( o que duvidamos ) foi mais fatal a os
epubliqueiros de Piratinira do que aquella
S. PEDRO 1)0 SUL.
Porto Alegre 2i de fevereiro de 1842.
O facto mais importante que tenho a an
nunciar-lhe o oflcio de Bento Goncalves ao
comniaiidantc do Serr Largo no Es'ado 0-
riental publicado no Analista de boje e de derrota Quanto a noticia desta assignalada
queso 'tem espajhado militas copias viudas; victoria das armas impenaes, diz a Sentinel-
do Rio Grande ; se elle verdadeiro de la que as noticias chegadas do Rio Grande na-
supporque o original fosse remellido ao pre-
sidente e que este o enviasse ao governo.
Como o Analista jornal de opposicfto nao
sabemos que crdito Ihe demos mas o certo
que correm mudas copias dessa peca impor-
tante. Se o original fr alcangado pelo go-
verno crcio que a nossa guerra ter de to-
mar urna nova face. Geralmente ahVmao
todas as cartas do Rio Grande que com ellei-
to Neto parti para o Estado Oriental comi a
tal chamada diviso auxiliadora isto 500
da valio que ero sempro vacca gallo e
arroz sempre Chico Pedro no Ilineo Boni-
to c no Bonito Rincao Pedro Chico e da-
hi nao se passava : ora na verdade a Sent-
nella e o Analysta caso-se perfetamente !
La Ihe foi mais a vacca gallo e arroz do Ca-
macuan e o Sentnella dir : Chico Pe- ,.
dro no Camacuan no Camacuan Pedro Chi-Pedro para esla parle do Camacuan leudo
co. Mas Analysta que assim desmerece [soiTrido um pequeo revez no da 2o do pro-
nos feitos dos nossos bravos s para satisfa- ximo passado e as ultimas noticias que dah
zer ao seu lim de diminuir a importancia dos | leve foro que o inimigo vinha em marcha
o
a isso.
Na guerra passada o general Brown planeou
atacar urna grande forga inimiga mandn
avancar e urna parte do exorcito Ihe deso-
bedece)] vergonha para ella honra para a-
quelle general. Nesta lula sabem so que Io-
ta a nossa tropa quera atacar .aqu os rebel-
des e dous generaes o nao quizero ; que na
eampanha quena igualmente ataca-los e en-
gajar-se era um com bale decisivo e o gene-
ral nao quiz vergonha para esses generaes ,
honra para a tropa Agora emquanto so
refazem quercm brigar e derrotar as forgas
inimhjas que podem alcangar o general o
consenle c manda o essas forgas rebeldes
sao derrotadas honra para a nossa tropa e
para o general !
Esla que a linguagem da verdade que
bao agrada ao Analysla porque anda agora
nao d por concedido que o Sr. Joao Paulo
nao se dirigi corno devia ; o testemuriho, a
opiniao dos nossos cheles nao serve do base
aosjuizos do Analysta anda que seja to
geral e positiva ; a opiniao de alguns pou-
cos dellas fundada as esperangas com que os
tinho Iludido combatida por outros em mui-
lo niaior numero sobre a saluda de S. Vi-
centa faz cora que o Analysta anda procure
por era duvida se esse movimento ordenado
pelo Exm. Sr. general fo vantajoso ou pre-
judicial. e porque as duas victorias recente-
mente alcanzadas pela legalidade sao una
consequencia desse mov ment juma justi-
fieac.ao completa delle o Analysla chama-
lhesbatidas de duas partidas sem nenhuma
importancia Ora isto que escrever a
boa f !
Ninguem disseque s depois do comman-
do do Sr. general conde do Rio Pardo que
os nossos legalistas tem pralicado actos de va-
lor ; pelo contrario o que se lamenta que
outros em melhores circunstancias com mui-
tos mais meios e vantagens nao soubessem
ou nao quizessem aproveitar esse valor os-
sem causa de que elle se empregasse intil-
mente e sem resultados quando o actual ge-
neral adiando tudo estragado, adiando im-
mensasdilTiculdades a vencer, e at prejui-
zosa comba ter tem sabido tirar incompara-
velmente mais vantagens do valor da nosas
tropa e dos estragados meios que recebeu em
legado do que outros que anda merecem a
defesa do Analysta. Es o ollicio.
OFFCIO DF. NETO.
Illm. S. V. S. deve fazer reunir todas
as'pragas da forga de seu mando conser-
yando-as no acampamento, assim comoigual-
iiunle V. S deve n-gressarao mesmo cara
po visto se haver retirado o coronel Joaquim
sk


0 =
para o mesmo Camacuan ; em consequencia,
urcnei a minian gcral da guarda nacional ,
conferindo o mando della ao tenente-caronel
Gamillo e ordenando-lhe faga juncgao com
V. S. com quem dever entonder-se caso
o inimigo avance para esta parte do Camacu-
an noentanto que marcho para as ponas
do Jaguaro a fazer baixar a guarda nacional
daquella parte. Deve V. S. estar com toda a
vigilancia c preparado amover-se convenien-
temente logo que tenba algum aviso do coro-
nel Joaquim Pedro e fazer com elle juncgo
se as circunstancias urgirem fazendo-me
disso previo aviso. Qualquer communica-
go que me venlio dirigidas V. S. aspo-
der abrir e tomar as medidas que a respeito
julgar convenientes.
Deosgurrdea V. S. Quartel general em
Piratinim 2 de dezembro de 1841.Anto-
nio NetoCidado coronel Jernimo Jos de
Gaslilhos Conforme No impedimento do
secretario Francisco Jos de Amorim ca-
pito da 1. linda servindo deoflicial maior.
M'.PPA DOS OFFICIAES INFERIORES E SOLDADOS QUE
TEM DESERTADO DA FORCA REBELDE.
Desertores.
Cirurgio-mr........ 1
Capitaes.......... 16
Inferiores......... 8
Soldados ......... 4
Dcmiltidos.
Teen te-coronel........ 1
Major ......... 1
Capitaes .......' 5
Teen les......... 21
Inferiores......... lo
Soldados ......... 33
Somma ... 107
( Commercio. )
Fruclo c Bento Consalves.
q Jornal do Commercio de bontem
transcreve urna carta particular de Porlo-
Alegre na qual se diz (juc do Rio Grande
tinbam vindo copias do ollcio de Rento Gon-
salves ao commandante do Serr Largo, de
que ja demos noticia aos nossos leilores ,
accrescenla mais a tal carta de Porto-Alegre
que quasi todas as do Rio Grande diziam lr
Neto maredado com 500 a OoO domens para
se reunir a Fructo.
Ora lembrados esta rao os lei lores que fo-
tijos nos os que demos noticias de um tracla-
do entre Fructo e Rento Gonsalves e que
immediatamente sabiu-nos ao encontr um
correspondente do mesmo Jornal do Com-
inercio que agora de algum modo confir-
ma essas noticias! A'vista dVstas noticias
o que dir o tal correspondente ? fez-se ou
nao o tratado ? ou nao refalsado e hypocrita
ogoverno que estando em paz com o impe-
rio faz traclados* e convenios com um parti-
do que se rebella contra este ?
Mas esqueciamo-nos da dislincgo que fez
um correspondenle do Brasil', que se assig-
na FF. Entre o governo de Montevideo e
Fructo nao da bomogeneidade de vistas;
Fruclo o presidente da repblica oriental,
o general do exercito montevideano, nao tem
nada com o governo da repuhlica que c en-
lidade milito distincla, de sortc que pode
Fruclo faser tractados com os reheldes, em
quanto o governo oriental se diz amigo do
imperio, sem que lenda a menor responsa-
bilidade pelos actos d'aquelle A distinc-
go engendosa e parece-nos bem calcula-
da para o effeito que se pretende.
Cremos que j nao daver duvida cerca
das relages que Fructo mantcm com Rento
Gonsalves, e tal a conianga que te.mos na
pessoa respoitavel que escreveu a carta a que
nos referimos, que podemos asseverar a ex-
actido de tudo o que dissemos ; e,' se al-
guem houver muito incrdulo dirija-se ao
snr. ministro da guerra que sem duvida j
estar de posse do ollicio de Renlo Gongalves
e de todo o plano tragado entre as altas par-
tes contractantes .
(Diario do Rio.)
DIARIO DE PERNAMBLCO.
A nossa correspondencia de Lisboa edega
data de 28 de FevereirO e n'ella o que se
encontrademais notavel a recomposigo
que tem davido no Gabinete Portuguez.
Por Decreto de 20 de Fevereiro foi exonera-
do o Conseldeiro Luiz da Silva Mousinhode
Alduquerque do cargo que interinamente exer-
cia de Ministro e Secretario d'Estado dos Ne-
gocios Kcclesiaslicos e de Justica ; e por ou-
tro da mesma data foi nomeado em seu lugar
o Conselbeiro Joo Raptista Felgueiras.
Por Decretos de 21 de Fevereiro for no-
meados os seguintes Ministro.*-.
Reino Antonio Rernardo da Costa Ca-
bral, Jusliga Antonio d'Azevedo Mello e
Carvaldo Fasenda O Raro de Tojal ,
Marinda interinamente Antonio Jos Ma-
ra Campello llicial Maior da mesma Re-
partirlo.
As Cmaras Municipaes do Reino dirigirlo
a S. M. aRainda felicitages pelo reslabeli-
cimento da Carta Constitucional de 1826.
As noticias que trouce o Vapor N. Correio
Rrasileiro edegado este porto 9 do cor-
rente adianto as que tindamos do Rio de
5 dias somente levando-as at 22 de .Murro.
Nada de extraordinario davia occorrido nes-
ses dias na Capital do Imperio. Com data de
ISdaquelle mez foi publicado o regulamenlo
para aexecugo na parte civel da Lei da Re-
forma do Cdigo.
Por Decreto de 12 se ordenou que exep-
g.3o dos domingos e dias santos de guarda e da
quinta e sexta feira da semana snela, smen-
le fossem feriados as secretarias d'estado e
as repartieres adminislrativas os dias de
feslividade nacional e os de grande gala.
Foi nomeado Director geral dos correios o
Sur. Rernardo Jacinldo da Veiga cuja es-
colba tem sido garalmente applaudida.
O Governo de S. M. contina a receder fe-
licitages de difl'erentes pontos do imperio pe-
la saneco da Lei de 3 de Dezembro.
Foro finalmente diablados responsabili-
dade o Maiorista e o Constitucional; sobre o que
em outro lugar extractamos dous artigos da
Senlinelta. Nao ser talvez satisfatorio o re-
sultado desta medida da muito reclamada
pela opinio publica ; porque a lei respectiva
de tao pouco repressiva dos abusos da liberda-
de de exprimir o pensamento as penas que
ella impoe sao tao insignificantes na maior
parte dos casos que sempre o calumniador
e o libellista acdo escapatorias ; mas anda
assim pelo menos se alcanyar queelles sejo
mais comedidos.
O Diario do Rio d a noticia de que (ora en-
contrado pela Rarca = Gentil Campista =ao
norte de Maca d ( costa do Rio de Janeiro)
um grande barco de vapor tundeado com
tripulado de piratas e que linda roubado
urna ou duas sumacas, o mestre de urna das
quaes eslava j na villa deS. Joo da Rarra ,
ondedizia que no encontr que Uvera com
o pirata este gara a bandeira bespandola.
Diz-se que o pirata sadira de Cuba.
Os Presidentes de Mato-Grosso em 17 de
Dezembro de Goyaz no 1. de Fevereiro e
de Minasem 0 de Margo, do em pleno so-
cego aquellas Provincias.
Nesta ultima inditas lum sido as declara-
cesde pessoas cujas assignaturas davio ap-
parecido em repiesentaces contra o Gover-
no de que foro Iludidas pelos agentes de
laes represen tacoes.
fcisaqui o resustado das eleicOes para Sena-
dor extradido doscollegios de que davia
noticia no Rio.
Candidatos Ministeriacs.
II. II. Carneiro Leo
JosCesario de Miranda
R. Relisario Soares de Souza
Candidatos da opposigo
A. P. Limpo de Abreu
A. da Costa Pinto
Jos Feliciano
Rarca
*K
DESCARREGAO BOJE 11 DE ABRIL.
Ingleza = Tbomaz Mellor = Faseii-
*SZi
i-e-rr^r
> V. rj--":?>!rtliilWlMLIHIJM tiii ip
carnes conservas,
das ferragens ,
vidros e sabilo.
Pataxo Americano == llcnry = Pimenla, fu- JJ?
mo cadeiras sabo bacaldo e
barricas abatidas.
Rriguo Portuguez = Jozefina = Fasendas ,
encomendas, e carnes.
Rrigue Portuguez = Emprehendedor = Pe-
dras.
Marca Porlugucza = Snra. do Rozario = V-
hho drogas e sedlas.
praca do recife 0 de abril.
Revista Mercantil.
Cambios Poucas transaeges se tem feito ,
e contina a 28 d. por mil rs.
Algodo Em apaldia a 3:800 por ^j, nao
obstante as entradas seren pe-
quenas.
Assucar Tem havido vendas a 030 por (g
sobre o ferro e algumas caixas a
000 rs.
Couros-> Conservao-se de 130 a 15o por Ib.
Rucaldu Cdegou um carregamento de S.
Joo com 20 darncas ,pelo qual
se oflereceu SjOOO, porem seguiu
para a Badia. Existen) em ser
3500 dnicas inclusive 000que vie-
ro do Rio de Janeiro e a maior
parte de qualidade inferior. Os
pregos a retaldo reguloa9ji000pelo
bom, e 7^000 a 8 000 pelo inferior.
Carne secca EntraraC quatro carregamen-
tos ; sendo dous do Rio de Janeiro ,
um do Rio Gra::de do Sul, e outro
da Baha : o Depozito anda por
28:000 ( inclusive os carregamen-
tos entrados a sabida de muito
CONSULADO BRITNICO.
Ka/, se saber aos Subditos Dritanicos resi-
dentes em Pernambuco que no dia Quinta
feira 21 do eorrenle mez de Abril mcio dia,
ugar no Consulado de Sua Magestade
Britnica ra do Trapixe novo : o ajunta-
mento dos ditos subditos para os lins desig-
nados no acto Gcog. IV. cap. 87. Consulado
Britnico 8 de Abril de 182.
A. Augustos Cowpcr, Cnsul.
AVI SOS DI VERSOS.
e regula de 2*000 a
2*100 o
moderada
25U0.
Azeite do.Mj Tem-se vendido a
galo.
Carneiras Francezas dem do lija Ma a
duzia.
Cdumbode munigo dem a l(5,y o quintal.
Familia de mandioca dem de 5 800 a ,>
a sacca.
Toucinbo de Lisboa dem de oa a 5500
a arroba.
Nao da no mercado viudos de Malaga Cet-
te Ilespanda e Sicilia.
O frete do Assucar para Hamburgo o Tri-
este regulo de Id. 5 por tonelada.
NAVIOS A FRETTE.
sue Inglez Rede para Ilamdurgo-
Bri
Barca dita Thoniaz Mellor para Liverpool.
Brigue Americano Syren para New-York."
EDITAES.
337 votos
532
510
297
281
297
K
De S. Paulo nada davia de novo.
Do Rio Grande e Montevideo deixamos
transcriptos o queaedamos as foldasdo Rio.
A Badia contina em perfeito socego.
POST SCRIPTUM.
Acabamos tle receber mais follias do Rie pelo Va-
por Haitiana vindo pela Bahia cm commisso-do Go-
verno. f\5u nos ludc-nios riafgar sobre algumas no-
ticias que nos Irazein os peridicos al 30 do pa ssado;
porque tullamos o presente V :- de nossa l'olha
prompto a entrur no pelo : no seguinte porem sal-
laremos cabalmenie 03 nossos Icitores. Koi nomeado
Conimandanie das Armas da Corte o Sur Bario de
Caiias em lugar do Snr. Hrigadeiro Paula Vascon-
cellos que foi d'aquelle car;o desonera lo por Oe-
creio de 21 de Marro No IIio (irande foi captura-
do o rebelde Felis Vieira pelo Alferes Antonio Perei-
ra Porto e se aclia i-ecoihido na fortaleza de Ville-
caignon no Rio de Janeiro. !N'o consta que occor-
resse novidade as Piovincias.
COMMERCIO,
ALFANDEGA.
Rendimento do da 9 2:187^273
Ditodo dia nao pubicado. 4;211633
=Pela Alfandega desta Cidade so faz sab'r,
que no dia 11 do eorrenle mez se dao de ar-
rematar em praga na porta d'VJfandega Mi
caicas e barricas com 05 arrobas e 21 libras de
amexas avadadas, avadadas por 1^000 rs.
cada arroda pertencenles a Manoel Ignacio
d(,% Oliveira que requereu a sua venda cm
leilo nos termos do art. 205 -i. do Regula-
Qjenlo; sendo a arremalago bvre de direitos
ao Arrematante. Alfandega 9 do Abril de
1812. V. T. P. de F. Camargo.
O Major Domingos Aflbngo Neri Ferreir ,
Sul) Delegado da Freguezia de Santo An-
tonio do Recife iic.
Fago saber que me acbo no exercicio do
em prego
dito
= Aluga-se um sobrado de dous andares ,
no atierro da Roavista e outro dito com um
andar c soto : no mesmo atierro casa de Joa-
quim de Oliveira e sonsa.
= Arrcnda-se um dos melbores sitios na
Roaviagem casa grande de pedia ecal, es-
tribara para-4 cvallos, baixa pora capim ,
bastantes coqueiros cajueiros e algumas
arvores de fructo, c sercado : quem quiscr
annuncie.
= Alugo-se os terceiro c quarlo andares
da casa pertenecnte ao Exm. Senador Mai-oel
de Carvaldo Paes de Andrade sita na rua do
Collegio : os pretenden tes dirijo-se ao cor-
retor Oliveira.
Z3" Aluga-so um sobrado de um andar e
soto, arnjaseni e quintal com cacimba ,
sito na rua da Senzalla velda : na rua da ca-
deia velda N. 10.
tsr Perdeu-se urna carteira na rua da ca-
deia do Recife, contetido dentro algumas sedu-
laj, cuja quanlia se ignora e duas ordens
de vinle mil rs. cada a, vencidas e assignadas
pelo snr. Pedro Joze Cardozo ; um bildete de
residencia do Theodoro da Silva Damas e ou-
tros mais documentos, que so servem para
o sen verdadeiro dono : quem a acdou que-
rendo restituir o poder faser no atierro da
Roavista venda I). 59 que ser gratificado
com o dindoiro que cstiver dentro da dita
carteira.
ir A Commisso Administrativa da so-
ciedade Terpsicdoro, convida aos socios da
mesma a reunirem-se em o dia H do corren-
te pelas 0 doras da larde a fim de ter lugar
a approvago do candidatos e a elleigo do 2.
secretario.
tsr Joo Fer reir da Silva Pereira faz
sciente por osla folda que pretende seguir
para a cidade do Porto, na barca Espirito
Santo a tralar de sua saude.
= No largo do Livramento D. 4 so as-
seitacscripfcurago mercantil copias diver-
sas, dequem precizar ou quizer a diantar
escrita (pie esteja atrazada com perfeigoo
clareza bem enleliyivel; assim como ba-
langos e copias de qualquer cartorios com
precedencia da instruego de quem se quizer
Utilizar sera exigencia de estipendio.
= Prcciza-se de um molatindo forro do"
dez a quinze annos para criado de urna ca-
za : quem cstiver n'esla circunstancia apre-.
sente-se no Recife caza contigua de Joao
Pinto de Lemos.
Preciza-sealugar um 1. andar d so-
brado em doa rua do bairro do Racife ou
santo Antonio cujo aluguel nao exceda do
11 j rs. mensaes : quem o tiver annuncie ,
ou falle com oquarlel mestre deartildaria.
a* Prociza-se de aOOj rs. a juros e da-s
doas firmas : quom quizer dar annuncie.
= Gregorio Domingues Ferreira : retira-
se para Portugal.
CT Joze Joaquim da silva Maia rclira-se
por algtins mezes, para Portugal; deixaudo
e que farei as Audiencias na gcu ,Q ran(Jo Ja mesma rrma
casa de minda residencia na rua de S. l'ran- I. .l .*__<._. -.. j------:_:__ i._
cisco todas as Sextas feiras, ou no dia imme-
diato sendo aquelle dia santo ou feriado ,
principisndo as \ doras da tarde. E para que
edegue noticia de lodos mandei publicar
o presente. Rairro de Santo Antonio do Re-
cife 9 de Abril de 1842. = Eu Innocencio da
Cunda Goianna Escrivo do Juizo de Paz ,
e do Sub Delegado o escrevi.
Domingos Affongo Neri Ferreira
DECLARACOKS.
baixo da administraco de seu caixeiro Joa-
quim de Oliveira Maia Jnior c do seu pri-
meiro procurador, o snr. Antonio da cunda
soares Guimares.
CT O Dr. P. Tdebergc, lendo cessado
porajfjum tempo, de concorrer aos edama-
mentos dos enfermos de Tora da praga ; pro-
poem-sc novamnle a dedicar-se especialmen-
te a este ministerio; o assim por meio do
presente partecipa a quem se quiser utilisar
de seu preslimo que o podero procurar na
casa do coeldo, collegio do Espirito sancto.
trr O Raedarel Manoel Ferreira da Silva) tzr Quem tiver, c quiscr vender os
interino Juiz de Orfos tem marcado para Jar i seguintes Iivros de Direilo j usados
audiencias as segundase quintas, e assiste Correia Telles, Dontrina da saranes, Perei-
ra de carvaldo Gouveia Pinto Correia
Telles, e Manual doTabelliAo ; anoUncie.
XSf O abaixo assignado avisa as pes-
soas que com elle tem cotilas, que p! a dala
' deste em diantc fica recebendo as suas con-
; tas, um pequeo de norae Joao Gomes M*r-
na rua doQneimado D. 10 primeiro andar.
== O Prigue Indiano, recebe a malla para
o Rio de Janeiro, no dia 13 do eorrenle.
sss O Rrigue Flor de Reiris recebe a ma-
la para o Porto, no dia 11 as 4 doras da
tarde.
= A Cmara Municipal desta Cidade faz
sesso extraordinaria no dia 1 do eorrenle.
Recife 9 de Abril de 1812. 0 Secretario
Fulgencio Infante de Alduquerque Mello.
ques, de idade 15 annos e levar em cunta
os recibos pelo mesmo passados da data
deste. Recife 9 do Abril de 1842.
Manoel do Amrro caj-


E^^^'^^3?^ sssa rersxsasr^'/.k^^sy ft^'fig^a^rejSEss,-
4
y&- Precisa-se d6 ama casa do 10,5 rs. o
aluguel ou permuta-so o aluguel por urna
dolo,: :s. em boa ra, e com excedente
quinta! plantado de parreirase &c. : quom l-
ver anuuncie.
O" Precisa-se alagar urna osera va para lo-
do o servigo de una casa do pouca familia ,
menos para coser e engommar: no atierro
da Boa-vista segunda loja de fazenda passaudo
a .ponto.
tSV O Sr. Christovn das Mercez Gonsalves
Guerra o ti o sen correspondente tenho a
bondade de annunciar a 6ua morada que se
lhe desoja fallar a negocio de sen interesse.
SS7" Roga-seaoSr. A. F. do M. autor do
aiinuncio inserto de 8 do corrate ir rece-
bar a conta indicada no mosmo ; porem na
certeza de que tem de lazer encontrarcom ou-
tra de raaior quantia do que he devedor ao
am*unci.nted'este nao observando que se
valeo d'uulra arte que eu nao procuro.
J.J. D. do II.
rs- Perdeo-se nodia 7 de corrente meio
bilhete n. 205 da lotera do Rozario ; quem
o tive achado e quiser restituir dirija-so a
ruada Cruz botica 11. 59 que se lhe dar o
achado ou para liear interessado ; advertin-
do que o Thesoureiroda dita lotera est pre-
venido a respeito do mesmo bilhete.
SS7" Va i a praca urna escrava pinhorada por
esecueo de Joo Lopes Lima contra Joao
Antonio Anastacio da Cunlia pelo Juizoda
lerccira vara.
ssy Quom quiser tomar conta de tim caval-
lo por espaco de 5 a l rnezes, para o meter no
pasto pagar-se- bom ou remctlendo-o mui-
to gordo dar-se- 20j rs. : dirija-se ao assou-
gue francez defronte da cadeia.
ssy Precisa-se de 020.) rs. a juros sobre |
tuna hypotheca em urna casa nova na eslrada
dacapunga : na ra do Queimado D. 11 ao
voltar para o Livramento.
S2T Deseja-se fallar com os Snrs. Pedro
Alejandrino Manoel de Souza Mondonga ,
Theodoro Lopes Beoevides Capitao Fran-
cisco Xavier de Mondonga Manoel Porliro
Castro Ignacio Antonio Alves e Manoel
Joo morador que a ternpo era no engenho da
Malta a negocio que diz respeito queiro
annunciar as suas moradas ou dirijao-se a
casa da viuva do Burgos iu quina da praci-
nha do Livramento 1). !.
&T Na loja do alfaiate no atierro da Boa-
vista quinado beco fazem-se casacas de pu-
no preto fino e do todas as coros a 2(,y ,
calcas de ditos a lj colotes de vellido su-
perior a 8j, ditos de setim preto lavrado o
de coros a oj e todas as naia obras se fa-
zem com muila presteza e por feitios com-
modos.
tf Precisa-se de duas negras para vende-
rem azeile dando-se mcia garrafa Je que-
bras em cada caada : ras 5 ponas D. 12 ,
ouannuncie.
S27- Aluga-se um armazem no forte do
Matlos beco da Lapa confronte ao tanueiro :
a tratar na refinaco dos quatro canlos da Boa
vista
527* Quem perdeo uma carteirade algibeira
contendodous documentos dentro pertencen-
tos a hornera martimo pode-a procurar em
casa do pianista na ra do Collegiu D. 7, pri-
meiro andar.
SST Aluga-se o terceiro andar da casa da
Tua Nova D. 10 : a tratar na mesm.
izr A pessoa queacbou uma maracanan a
quuldesapareceo no da 9 do corrente, po-
de cntrega-Ia na ra Nova D. 9 que ser re-
compensado.
ES" Aluga-se um bom moleco de 18 an-
nos para o servido de casa ; quem o preten-
der dirija-se a praga da Independencia loja
n. 2.
= Dezoja-sc saber se nesta praga oxistem
toerdeiros ou parentes dos finados Capito-
mor Joze de Sousa Ribeiro, e de seu filho
Joze Ayres ou Ares; ambos falescidos na
provincia das Alagoas, o 1. ali morador no
sitio Conceicao ( hoje Engenho ) da Freguezia
de Santa Luzia do Norte (boje tambera Villa
do mesmo nome ) eo2. cazado e morador
nesta praga : se bouver alguma pessoa paren-
te ou herdero dirija-se a ra da Senzalla
velha a fallar com Antonio Joze Gomes ; ad-
vecti-se que se procura noticias a bom dos
h^rdeires daquelles finados.
m Arrenda-se uma oiaria grande com bom
barro, e livre das cheias do capibaribe:
queje a pretender annuncie.
= Quem precisar de uma ama de leite :
dirija-se a casa D. 9, debaixo da Roda.
= O sur. que quer fallar Joo Francisco
Pontes, pode procralo na ra do Vigario
N. 2o.
= Precisa-se de uma pessoa para cobrar
dividas na praca e no mallo: na ra do
Quemado D. 15.
= A pessoa que no dia 8 do corrente tirou|gio crelas e mulatinhasde bonitas Agu-
da porta da Contadoria um chapeo de sol de: ras de idade de 1 i a 18annos e moloques
seda rosa com boira azul, e novo : pode
rosttuilo ua ra do Livramento D. 7,
= Roga-se aos snrs. abaixo declaraJos,
bajo <|uanlo antes de virein a ra do Quei-
mado I). 5 lado do poetile, a concluirem o
negocio que nao ignoro Amador de Arau-
jo Pessoa Antonio Bernardo de Lemos e
Francisco de Paula Lopes Vianna.
ssy Joaquim Jernimo da Luz Oliveira ,
retira-se para o Rio de Janeiro.
ssy Troca-se cobre recebendo sedulas com
donsporcento de descont: na ra Direila
padaria do Machado.
C3~ Henrique Bernardesdo Oliveira, re-
tira-se para fora do Imperio no dia 21 do
corrento.
xsr Quem precisar de uma ama com bom
leite dirija-se a ra larga do Bozario casa da
quina que vira para a ra do Gabug primeiro
andar.
tw Quem quiser dar ropa para ensaboar
e engommar, com brevidade e perfeico ; di-
rija-se ao patio de S. Pedro quina que vira
para ra da Viraco D. 1.
UT A' bordo do Patacho Portuguez Novo
Congresso, existe uraa canoa pequea que
vinha pela agoa a baixo : quem se adiar com
mesmo patacho Manoel Joze Bato.
AVISOS MARTIMOS
tz&" Para Hamburgo segu viagem em pon-
eos das por ter a maior parte de seu earrega-
mento prompto o Brigue Inglez Hebe Ca-
pitn Andreson ; quom no mesmo quiser car-
regar dirija-se a casa de Me. Calmont na ra
da Cadeia n. 65,
52^ Para a Bahia saldr no dia 15 do cor-
renle o Patacho Minerva deque he Capitao
Francisco Fortunato Pereira da Silva, ainda
recebe carga e passageiros para o que trata-
se com o mesmo Capitao ou no escriplono
de Joze Ramos de Oliveira na ra da Cruz nu-
mero 0.
3?" Para o Aracaty sahir com toda hre-
vidade a Sumaca Uelmira de que he Mestre
Jos Joaquim Alves ; quem na mesma quiser
earregar ou ir de possagem entenda-se com o
dito Mestre, ou com Antonio Joaquim de
Souza Ribeiro na ra da Cadeia do Recife.
L E I L A 0'
crelos de igual idade e boniteza : das 10 ho-
ras as 3 da tarde ao pe do forte do matlos
no beco da Boia no segundo andar do sobrado
de 4 ditos.
isr Duas vaccas paridas de pouco lempo ,
mangase boas de leite: a fallar com Hono-
rato Augusto de Miranda no engenho S. Joo
da Varzea ou nesta praga na ra das Cruzes
D. 4 segundo anclar.
"vendas.
B I lhe tes da 2. parte da
I. Lotera concedida
jrinaiidadc do Rosario
da Boa-vista, cujas rodas
audao impreterivelniente
18 do corrate; nos lu-
gares do costume.
tsr Bichas a 120 rs. cada uma at 20: na
ra da Cruz D. 10.
cy Vende-se ou aluga-se uma casa de tai-
pa na encruzilhada de Bclem ; cuja casa
direito mesma falle no escriptorio de Fr-j mudo nova, e tem algumas coramodidades
cisco Severiano Rabello com o capitao do para familia earmago com varios utensilios
para venda : a tratar em uma venda nova na
Soledade confronte ao beco do pombal.
tss~ Tres cavallos de estribara bons carre-
gadores e esquipo ; duas vaccas de leite ,
ambas com cria fe mea ; e um garrote : na
na ra da Cruz N. i'i loja de trates.
SST" Duas pretas e um preto, proprios
para lodo o servigo : na ra Nova loja D. 14.
cy Orna porgo de cera de Carnahuba ,
por prego bastante commodo : na ra da Ca-
deia do Recife loja de chapeos n. 42.
CT Uma duzia de cadeiras um canap ,
um jogode banquinhas obra moderna e com
pouco uzo e dous espedios grandes de sala ,
por proco commodo : na ra do Fagundes De-
cima 18.
13" A casa D. 5 do pateo da ribeira de S.
Antonio com largura e fundo para se levan-
tar e est entre dous oitrtes de sobrados : a
tratar na venda do Sobral defronte de Palacio.
%sr Um molequede 14 annos eduas ne-
grinhas ladinas e robustas: na ra Nova de-
fronte da Conceigc n. 105.
uy Um negro de muito boa figura, mes-
tre sapateiro, e bastante mogo : a tralarcom
o Brgadoiro Antonio Rodrigue de Almeida na
praga d Boa vista D. lo.
X2F Uma prgo de ps de coqueiros de
excedente qtialidade, proprios para mudar-se
por ter sido plantados para esso lim e esta-
rem em estado disso : em Olinda na ra de
S. Pedro Mrtir venda de Ancelmo Joze Fer-
reira.
Ef" Vinho francez da mellior qualidade em
meias pipas a 48, at GOof e em garrafas a
200 250 e 520 rs. e em pequeas bar-
cervoja em barricas de 4 duzias a
5j5*00 a duzia, conservas de repolho e de
hervilhas caixas com sardinhas azeite do-
K. ST Lenoir Puget & Companhia farfl lei-
lo por intervengo do Corretor Oliveira ,
Quarta feira 15 do corrento as 10 horas da
maulla em ponto no seu armazem da ra
da Cruz das soguinles fazendas de prompta
extrago as quaes se vender por todo o
prego para ultimagao de contas a saber :
vestidos ricos de setetim e de cambraia los ,
chales de franja e de seda bordados do ulti-
mo gosto cambraias bordadas e adamasca-
das ditas de linho lengos de fil de 5 pon- ncas
tas. ditos de cambraia bordados para mo ,
de todas as mais qualidades por mais com-
modo prego que em nutra qualquer parte : na
refinago dos quatro cantos da Boa vista.
tiy Vende-se o ambem se aluga ou per-
muta-se por alguma casa nesta Cidade uma
boa casa terrea com sotao o miran le na ra
da Boa hora da Cidade de Olinda a qual foi
do finado Almeida : trata-se na ra das Flo-
res D. 12, do meio dia at as 5 horas da
tarde de todos os das uleis.
ts?" Um moleque crelo de 14 annos o
ti m negro de 50 : em fora de portas venda n.
06 ao p do pilar.
SS" Uma escrava de nago bem ladina
ptima para todo o servigo de uma casa por
prego commodo : na ra Direita D. 20 lado
do Livramento.
ssy Uma bonita escrava moga com prin-
cipio de engommar e cozinhar, sem vicio nem
achaque ao comprador se dir o motivo por
que se vende; uma dita propria para qualquer
servigo de campo ; e uma dita de 10 a 11 an-
nos : as 5 ponas D. 12.
%sr 0 Capitao da Barca Thomaz Mellor
chegada agora de Liverpool, tem para vender
uma vacca ingleza em boa comiico que d
muito leite ella he da'raca mais superior de
inglaterra e estaara parir uestes das el-
la estar na praga na Independencia na Terga
feira as duas horas e depois os pretenden tes
podem tratar com o dono no escriptorio dos
Sr*. Russell Mellors & Companhia na ra da
Cadeia n. 18.
tsr Papel pintado proprio para encader-
nago de livros dito dourado fino luvas de
algodao de cores a 120 rs. o par ditas bran-
cas a 520 meias pretas para padres a 600 rs.
thesouras linas caivetes muito finos, filas
deargaal-2() 1(50 e 210 a vara, rendas
estreitas e largas cartas de jogar francezas ,
botes amarelos de bom gesto a 1 f rs. abo-
luaduras ditas de retroz a 400 rs. e outros
mudos objectos por prego mais barato que em
outra qualquer parte : na rila do Cabug De-
cima 5.
tgy Uma toalha de cacund de bom gosto,
por prego commodo : na ra do Manoel Co-
co D. 1.
tsr Um uegro canoeiro e jestilador, por
prego commodo : na ra do Queimado D. 15.
tsF* Fcula de ararta, as Iibr porgues : na praga da Boa-vista botica De-
cima 10.
bicos ricos e ordinanarios fitas de setim de
diversos nmeros lisas e lavradas, brozeguins ce de superior qualidade engarrafado a 8900
para homem e senhora luvas e meias de se-1 a duzia, charutos da Havana em caixas, os
da escovas para falto carteiras de algi-
beira pentesde. ; eum grade sor ti ment
de alcaides do que se pode tirar grande par-
tido.
isr Hoje no armazem de Francisco Dias
Ferreira faz-se leilo de holaxinha mantei-
ga e presuntos.
W Miranda & Pereira faroleSo por n-
tervengo do Corretor Oliveira Quinta feira
1 ido corrente as 10 horas da manh de to-
dos os gneros que formo o fundo da sua bem
acreditada venda com grande armazem es-
tabclecida na ra do Vigario e da armago
da mesma em um ou mais lotes vontade
dos pretendentes ; adverte-se que tildo se
vende no mesmo lugar, por liquidago em
consoquencia da prxima retirada de ditos
Miranda & Pereira para fora da Provincia ,
que muitosdos gneros em ser sao da melhor
escolha e se acho emperfeito estado ; e que
a vantajosa posigo do estabelecimento he su-
ficiente para assegurar uma decente subsis-
tencia e fortuna a qualquer pessoa assidua ,
que ficando no paiz queira continua-lo.
COMPRAS.
tsr Uma morada de casa terrea em qual-
quer ra rfos 5 barrros. que nao exceda de
um cont e cem mil reis : na ra de S. Rita
nova D. 18 lado do nascente ; assm como um
jogo de bahus de 4 palmos de comprido e
que esteja em bom uzo.
tsr. Para loi-a da Provincia negras daoa
melhores neste genero, relogios de prala
proprios para tercm cima de mesa de lindo
gosto caixas para rap, de o uro e prala de
moderno gosto chapeos de palha de guar-
dar o sol, ptima qualidade : tudo por pregos
os mais commudos que nesta praga se podem
encontrar: no armazem defronte do passeio
publico D. 12juntoacasa que se esl edifi-
cando.
S3y Um grande sitio distante da praga tres
quartos de legoa com uma grande casa, tem
4 alcovas e mais um quarto cosinha fora ,
estribara que acommoda 50 cavallos, casa
de farinha cacimba com tanque coberto para
banho, outra cacimba d'agoa de beber : mais
duas moradas de casas junio ao porlo mais
tres ditas na frente e alicerces para mais ,
tudo de pedra e cal; um grande viveiro ou-
tro mais pequeo ; um grande forno com oia-
ria que cosinha 12 milheiros de lijlos,
barro dentro do sitio, embarque def.-onte do
forno 5 400 ps de coqueiros que do fruclo e
500 que inda nao do bastantes ps de la-
ranjeiras, mangueiras, cajueiros, pinhei-
ras, limeiras, e mudas outras arvores de
fruclo; o dito sitio todo sercado com serca
nativa e valado; vende-se porque o dono re-
tira-se para fora: quem o pretender annuncie.
nr Por prego muito commodo 30 arro-
bas de grvala proprio para fozer larra fas e
redes de pescara e tambem serve para fazer
liara cabos ou amarras : na ra da Cruz do
Recife n. 40.
cy Assucar refinado muilo bom a 2*240
a arroba e a 80 rs, a libra e lia assucar
ESCRAVOS FGIDOS.
tsr No dia 12 de Margo do corrente anuo,
desapareceo do sitio do abaixo assignado no
lugar do arraial um cscravo de nome Joa-
quim de naci angola, de bonita figura,
representa 16 annos o qual costumava ven-
der leite cabega alguma couza comprida ,
sem pona de barba tem uma sicatriz no de-
do mediato ao polegar da mo direila e ou-
tra costura no peito de um p he bem fal-
lante ; levou vestido ceroulas e camisa de
mangas curtas de estopa grossa ; quem o pe-
gar leve ao abaixo assignado no dito sitio ou
no bairrodeS. Antonio na ra das Flores
D. 12 que ser recompensado.
Joze Antonio Correia Jnior.
MOV MENT DO PORTO
NAVIO EXTItADO NO DIA 8.
Babia
; 5 dias,
185 tonel., Cap.
equip. 15
IrmSos.
Brigue Brasileiro
Austral do
Antonio Joze Pereira ,
carga carne secca : a Amorim
SAHIDOS NO MESMO DIA.
Patacho Inglez Arohimedes, Cap.
que
carga
Babia
Willam Hart cora a mesma
trouxe de Terra Nova.
ENTRADOS NO DIA 8.
Rio de Janeiro e Bahia : 10 dias sendo do
ultimo porto 5 dase meio, Vapor Nacio-
nal de Guerra Correio Brasileiro Com-
mandanteo 1." Teen te Benjamim Carnei-
ro de Campos, passageiros o Exm, Pre-
sidente do Para seis militares para a mes-
ma provincia tres para a do Maranha ,
e Joze Lourengo de Castro e Silva o Capi-
tao de Artilheria Jos Caclano e o Ade-
res Francisco Pires Barrete
SAHIDO NO MESMO DIA
Maranha ; Rrigue Brasileiro Angela Ca,p.
Francisco Borja Antunes da Silva carga
diversos gneros.
Fundiou no lameira para acabar de earregar
a Barca Austraca Ciro.
RECIFE NA TYP. DE M. F. DE F, = 181
^


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EG3V7VWP6_W0EQZD INGEST_TIME 2013-04-12T22:24:01Z PACKAGE AA00011611_04626
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES