Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04547


This item is only available as the following downloads:


Full Text
t>
r
Anno de 184>3.
Oiinf.t Fpi*a js
^7r-ee;2Tj:ji
1
PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES
Conwv, e Parabyba wgandsse texm fera__k, i;,.,i j m '
*.....,v-hl-liV.....-h. :-" ,Ie e.da MOi G.r.l,u,;, |,(mil 1(Je 8| (|e -L,o,. e 1
e 23 d.tO.-t.d.ded. Vwiori.. quinta, feir..._01,l. ..do. O, dU,
... l>IASI)\ SEMAN
1 6eg. -I l.irciimcis.io I J'er^a s. liodero, s Arrec
.J Quarla s Aprigio, s Amero.
4 Ouinla s. Tilo discpulo de s. T.iulo.
5 Set a. Sinico Eslelliata.
6 Sai. + Di i dos r.:is ninfos Cuspar, EeiJhlir. e Bal:azar.
7 Don. s Theodoro nionge, s. Wcto. I
m fairaa
, i\ e 'i
.''lores a i;t
(ie Janeiro
Anuo XX. IV. !> /
ludo sori dependa da ni nesmos; di nosai nrnde'cii rod i'.,- iiii-in 14 como principiamos e se-eoo, anmtilos com adioira'jao entre as rugoaa maje
aullas l'r,i i,.,,, j,,, ,|, Assembla Geral do arai.)
Cambial rabie I ondrns -fi
' ... I'an, .t"7ii rn por franco
" 1 isboa 11, por Jll do premio
i tuaios >.! m\ : p|j i (si i i.o.
Oure-Moedade fi. Ul >.
de 4,Oi)0
Prala-Palaciiei
, Peso* luramnarca
[)iua Mesicaooi
eoaapra. irnda.
.6.S0U 6,800
16,100 ifl.aoo
o,200 ;-'iiu
1,90 1,920
I.UUil VJ'-'U
^"^"'"""l1' ......iiiihi iiiMim wmmumm
Mo^da dr eobreSpor pealo
Mein .1" letra* de boas liria, 1 a Mil
PII-VSES D\ 1.1 V NO \ll 7 DE l VNEIIU).
''" '''''" 5 as :tli iras |, Min;o.,,.-a I _' al 7 horai c 1(1 min da larde |i c eme i as Iil lije 10 ro. da pianliaa.
I'inuil/ir (I, hqfi .
Primera s, i horas c 30 min da manhiia. I Segunda aa 4 horas r ;,i minuto, da ahgj
t M. ERNA
BB0BSmZI3asSSasz : r-nr-r
SESTl.

~,Tr::z*iyum
^4Hft OFFICIAL
Com mando das Armas.
EXPEDIBNTB DE 18 DO P.VSVD.
OITiciu Ad Eyn. presidcnle, coininunican-
do-lhi!, para que providenciasse como cntendes-
u oonveilientA, que a guarnicofl da piafa, nos
domingos, oita pela guarda nacional era quasi
sempre incompleta, menos quando entra va de
servico o segundo batalhao.
Dito Ao mesmo Exm. Sr.. cnviando-lhe o
mappa dos obj :ctos pertencentes ao hospital 10-
gimental, quo o conselho administrativo do
mesmo, em virtudc do artigo 26 do respectivo
regulamento, dra ein consummo por inservi-
veis, dignando-so S. Ex. de dar tuas ordens, pu-
ra qu loasen) recebidos no arsenal do guerra
para terern a applicafao, de que Ibssem ainda
susceptiveis, os que no dito mappa ia> desig-
nados com o gignal '. Conclua enviando-llie
duas requisicoes, urna da rouoa o utensis no-
cessarios ao hospital em subslituicao ao que"
sedera em consummo, o outra de alguns ins-
trumentos clrurgicos indispensaveis, aiim do
que obtendo despacho, lossein com brevidadosa-
tisfeitas.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., procurando sa-
ber se os presos sentenciados, e os quo estavao
por sentenciar, pertencentes ao batalhao de in-
1.miara de guardas nacionaes destacado, de-
viao ficar incluidos na fr?a marca Ja para o
corpode guardas nacionaes destacado, ouso ad-
didos a ella, e expondo respeito sua opiniao.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., Informando o
requerimeiito do primeiro-sargento d'arlilhau'u
Manoelongalvos Sobreira, que pedia liconca
para ir a Paje-de-florescondusir sua Tainilia
esta capital.
liflpcs fosso recebido o soldado mencionado na
portara cima.
Dita Mandando excluir com guias para os
corp is.a quedantes perteaciaG, o primeiro-sar-
KontO Jos Carlos Lopes; os cabos-de-esquadra
Francisco Pedro Celestino, Podro Jos de Bar-
ros Jos Brai Pereira llistos.o o soldado Manoel
Ferrelra da Paixad, todos do batalhao de luan-
taria de guardas nacionaes destacado.
rhesourara da Fazenda.
EXPEDIENTE DO DA 29 DO PASSADO.
Ofllcio Ao administrador da meza do con
su lado participando a I cenca de 1 me/.es .
com osseus respectivos voncimentos concedi
da pelo tribunal do thesouro publico nacional
ao segundo escripturario d aquella moka Prxe-
des da l'onseca Coutinlio para tratar de sua
sa'lo.
Portara Mandando que em cada urna
das repartieses da secretoria, contadoria, tho-
s turara e commissariado-liscal do ministerio
da guerra baja um livro para esjripluracao do
ponto dosseus respectivos empreados.
DEM DO DA 30
' ITicio Ao Exm. presidente da provincia,
informando o roquerimento de Jos Mara
ScliechVe Jnior, em que pedio a Sua Magos-
tada o Imperador ser prvido em um dos luga-
res da pagadoria .das tropas que se ia crear
nesta provincia.
d,r_ Como-o Sr. D. Joan VI tratava seus vas-, dj combate contra 1.41 i. lgaos asordos do
saliosGomo o Sr. D. Pedro II rocobo os seus brlgadeiro Rento Manoel: sao constantemente
subditos-, do n 82. Era responsavel de todos I j ,sr(.i(os r0peIIdos em suns repetidas cargas e
BSleS arllos mu ii.i,i l i ni. ir .ii OiliMl.i ...... "..
estes artigos um Joa5 Capistrano Patatiba, que
comparece no.primolrodiacomosou advogado.o
Dr. Francisco de Santa Barbara Garca, e hontem
(12dedesembro) tomou elle mesmo a sua defesa
ilosns. 8le82. Em conseqiiencia das COSpostas
dadas aos quositOS pelos jurados,o Sr. presidente
do tribunal condenou o r>a i annosde priso,
multa correspondente metade do tumpo. e as
cusas quanto ao n. 79, quemandou mprirmir;
tendo a mesma rootenca quanto ao n. 82. O n.
81 foi absolvido, c condemnadaa municipalda-
de as cusas, reo, que desde a pronuncia tem
estado preso, appellou das Scntencas.
Foi da mesma sorte absolvido hoja o n. do
Pfls, do que ora responsavel o referido Pata-
Hba. [S. da M.)
Dito Ao Exm. commandanle das armas da
corto c provincia do Ilio-de-Janoiro, requisitan-
do-lhe a. remessa do um.balm com roupa porten-
tente ao fallecido segundo cadete Amaro Jos dos
Passos, por constar ao pai do dito cadete, que
por morte do scu fllho o bahu Tora depositado u >
quartel do primeiro batalhao de nrtilharia .'i p.
Dito Ao capitaS presidente do conselho de
guerra,a que tem de responder as pracas de pret
ilo batalhao do artilharia, implicadas na fuga
los criminosos da fortalesa do Brum, que em
tionsequeopia deba,er adooeido um dos vogaes,
sobr'estivosse nos ttabalhos do conselho. at se-
gunda ordena
Dito Ao chele de polica, enviando-Ib yS
Qliacoesde varias pracas desertoras, para que a
vista dolas houvesse de ordenar a apprehencao,
aos respectivos subalternos.
Dito An'.'ommaod'inte do bij!!;,".'"" A~ ar-
tilharia, aecusando recebido o seu oilicio de IG,
copia do termo de incapacidad*, o mappa quo o
acompanhou, e ordenando-lheque fi/esso reco-
i Iteran arsenal de guerra os objectos do mesmo
mappa marcados com urna *, como eslava dis-
posto no artigo 26 do regulamento dos hospitaos
regimentis; ican lo na intelligencia, que as
duas requisigoes de roupa, utensis, e instrumen-
tos de cirurgia, que igualmente remetiera, fura5
rubricadas, e tiverao destino.
Dito Ao commandanle do batalhao do in-
fantera de guardas nacionaes destacado, preve-
nindo-o que para adiantar trabalho, fosse logo
mandando passar as guias das piucas de pret,
que ficava pertencendo ao corpo, cuja organi-
sacao teria lugar no dia l.do mez vindouro
NTERIOR.
l'iriiu .
Dito Ao rnesmo, para que separasso logo
o fardamsnto, oquipamento, corrame, e uten-
sis, que devia competir segundo as tabellas, c
ordens previamente dadas, as duas companhias
do crpo destacado, cujos objectos deveria de
estregar ao major nomeado commandanle;
quando so Ihe indicasse, e bein assim que fos-
se preparando o inventario dos objectos exce-
dentes, para seren recolhidos a estagao compe-
tente.
Dilo Ao niesmo recommondando-lhe ouo
Otease iuliiar em conselho de guerra.com todaa
urgencia, os desertores quo se achava presos,
pudendo em um so processojulgaraquelles, que
estivessein coiiiprehendidos natesuiuva uo u
dojulhode 1821.
Portara Mandando excluir, com guia de
passagem em soldado para a COflipanhia dear-
tiflcee, o anspecada de artilharia, ollicial de mar-
cineiro, Joao do Uego Barros.
Dita Mandando quo na co.npanhia de ar-
RIO DE JJWEIRO.
Espalhou-se hontem (12 do dosombro) na
cidade que S. A. I. tivera urna resabida, c que
se achava gravemente enferma, 'lemos o praser
de annunciarqueesto boato destituido de to-
do o fundamento, como conhecero os leitores
pelo seguinte boletlm:
SS MM. II. continuao a passar excellente-
mente. S. A. I., tendo passado sem alteracao
ulguma em sua convalcscenca, so acha actual-
mente muito bom. (J. do Com.]
Fora ltimamente nomeados:
Cnsul geral encarregado de negocios em Bo-
livia, o Sr. tenente-corone! Jos Joa(|U'rn Ma-
CMauO d ''mena.
Secretario da legacao em Paris, o Sr. Dr. Se-
hasliy Bibeiro de Aimeida. (S. da M.)
O governo imperial marcju o dia I de
janeiro(prosonto)para as eleices a que se tem de
proceder pela vaga que deixou no sonado o fal-
SCIO i#, /i. rGijs#s ScriaOr pciti nio-tuj-jaiieiro.
O Sr. Dr. Fiancisco do Queiroz Coutinbo
Mattoso da Cmara foi nomeado presidente da
provincia do Bio-grandc-do-nortc.
O Sr. chele de esquadra Joa Pascoe ren-
fcll acaba do ser nomeado commandante da di-
visad naval no Uio-da-prata.
Hontem (20 de desembro), pelo mciodia,
a congrogacao dos lentes da escola do medicina
conferio, na presenca de S. M. 1. e dos minis-
tros da guerra c da marinha, alm de um nu-
meroso concurso, o grao do doutor. aos sonho-
res abaivo declarados:
Jos Sergio Ferreira, Jos Bernardino Ferrel-
ra Pacheco, Bernardino Jos Rodrigues Torres,
Jos Francisco Corroa Lucindo Pereira dos
Passos, Manoel Jos Barbosa, Antonio Dias Per-
RIO GRANDE DO SUL.
Inlerttiantes delalhei sobre a situando da pro-
vincia.Fantagetu obtidas pelas firmas hn-
juriae* durante u presidencia do liaran de
Caxias.
Carla de um Bio-grandense a oulro residente
no Bio-de-Janeiro.;'
Rio-pardo, 12 de novernbro de 1843.
Charo amigo.Pedes-me noticias do pait.de-
sejas saber com que fortuna prosegue a legal!-
dado noseuempenbo de pacificara provincia, e
exiges sobretudo minlia opiniaS acerca do tjrmo
provavel desta lula ruidosa o penivel. Tratarei
do satisfazer-tedo mellior modo que me fr pos-
Sivel; mas sorei lacnico, porque me falta lem-
po e sade, propore/ies, sem as quaes pouco ou
nada se adianla do quo emprohendemos nesta
vida.
Apenas decorre um anno, depois que o novo
general abri a presente campanha, e, em met
fraco entender, estara ella concluida a nao Ihe
faltarem cavallos, artigo bellico indispensavel a
lodos os exercitos, o ainda mais aos que se ba-
tem nesto paiz; o o poior que elles se fazem
cada dia mais raros aqui, como no estado visi-
nbo, como ora Corrientes e Bntre-Rios, donde
emfim nao seria impossivel manrfal-os virse la
os houvesse, abrindo a bolsa, cerrndoos olh'os,
e nao reparando o preco. Ja percebeo o ios ti oc-
io publico que, a continuar a guerra por mais
dous annos nesta parte da Auieroa-do-sul, se-
riad Coreados os bellgerantes a continual-a
montados sobre dous ps. \este caso na<5 i-
caria de peior coudicao o Brasil, a quem sobra
i rifa na ra.
ataques do infantara o sua numerosa cavalla-
ria [osimperiaes tinhSoapenas700lio.nensdesta
ultima arma i deixSo o campo juncado de seus
cadveres levando alguns mos cavallos, quo
anteriormente Ibes haviSe sido lomados: e se-
ri.i sua derrota completa o iproveilariao a vic-
toria os legalistas se Iho nao impedisso o mao
estado da sua cava I hada. Conl irao-se cento o
tantos morios dos robeldcs que o ju/. daquel-
lo distrcto levou tres das a mandar enterrar;
300 bomens se Ibes dispersaran e 17 carros do
leridos (oriio dirigidos por Ismael a Bag* onde
at o tempo Ibes faltnu para curarem-SO. Ti-
verao os insperiaes 34 morios e M bomens lo-
ra do combate.
O de 8 de junho foi alm de toda a expresso
glorioso para o imperio : 500 rebeldes sao ba-
tidos e repetidas vetes rechacados por 186 ca-
valleiros legalistas ao mando do lenente-coro-
ni'l Francisco Pedro ; parte (lestes combatem a
p por largo tempo, at que u apparicfio de um
batalhao mandado em sen soccorro poz o inimi-
RO em precipitada fuga : 1!) cadveres mais do
8( leridos, cima de 100 extraviados, foi o
resultado que obtiverao os rebeldes do um com-
bate no qual todas as probabilidades de trium-
plio erao a seu Cavor. A legalidade perdeo nes-
ta occasiao 11 homc.ns.
Por 5 das successivos Canavarro, a frente do
1,400 bomens, e mui prompto, reCorcado pela
ente de Neto e liento (oncalves, quo se Ihe
reunirao occupo-so em atacar intilmente a
530 imperiaes que Ibes resistem as portas de
Algrete ; at que lorio auxiliados por urna co-
lumna as ordens de Bento Manoel, que tam-
boril pe com a sua presenca em precipitada fu-
ga o inimigo.
No dia 2i de julho, Si homens da cavallaria
imperial aprehendem 16(! cavallos aos rebeldes,
que em boa guarda os tnhao nascircumvizi-
a--------:-----j n------... r....i:. .
t I.IH.IJUW n ... tu |FVJ Vjt.l uvii '
ladares, Sebastian de Campos Cordeiro Valla-
dares, Cyrillo Jos Pereira de 41buqucrque, An-
tonio da Silva Gradin, Jos Augusto Cesar do
Menezes, Januario Jos da Silva, Luiz Jos Ser-
gio do Ainaral, Joo Bicardo Noberto Ferreira,
Joao Baptista do Lacerda, Luiz Sobral Pinto,
Francisco Bodrigues Ponava, Manoel Gomes do
Oliveira Pinto, Jos Antonio de Mallos o Silva,
ClaudinoJos Vicgas, Francisco Cornos da Mol-
la, Guiihermc Antunes Marcello. (/, do C.)
Juljamentos do Pharnl, e d<> Pnir.
as sessoos de 11 e 12 do correnle (desem-
bro) lorao submettidos ao tribunal do jury os
nmeros i'j, i o do Pkarui Conttiiucionul,
aecusados deconterem injurias contra a possoa
deS. M. o Imperador nos artigosDe que serve
a (orea brutal ?do n. 79; Brasil o a Hos-
panha Zum-zum no paco Conspiraba./ da
JoannaTristesa do Imperador Dosgosto das
voivendo as operaces militares, ellas Cora o
enceladas com fortuna, e teem sido condusidas
om acert. So tivesso tido o trabalho de pas-
sar pelos olbos as ordens do da do excrcito
veras que um pequeo destacamento inicia as
operacoes oni 30 de setombro ultimo; deslasen-
do sobro oCamaquan urna forte reuuiao ininii-
ga, percorre impune 52 legoase recolhe-se ca-
pital com 580 buns cavallos tomados aos re-
beldes.
Anteriormente Ste facto (20 de selembro),li-
nda sido sorprendido o morto em frente do Tri-
umpho Antonio Jos de Paria, commandante do
urna partida dos mesmos.
Em 13 de niaio desto anno sao rechacados os
rebeldes, atacando com 700 homens o coronel
Arruda: nodia Hocapitao Albernaz, frente
de um esquadrao, conseguo derrotar-lhes outra
partida, onde perdrao 2 morios e 11 feridos.
Em l'ay-Passo largao os rebeldes as inaos
do seus inimigos cinco boceas do logo, grande
porcaode armamonto o oquipamento, tanto de
infanturia como de cavallaria, ferro em barra,
muitos projectis, una botica no valor do 7,000
nhanras do Pirahv.
O coronel Marques destinado cobrir desdo
S. Goocalo ao exercitO l.OOO cavallos de remon-
ta sorprebende em sua passagem a villa de P-
raliiiiin sede do governo rebelde ; mello polos
malos o vice-picsdente o seus ministros, apos-
sa-so de duas carretas carregadas de effeitos quo
se retiravao para Camaquan ; poe em fgida A-
inaral Ferradore loOcavalleiros que o seguiao ;
encentra na villa um deposito de roupas do laa
c aigudSo americano, pecas destes gneros o do
chita, armas brancas e de fogo, arreamento ,
cartuxame do artilharia, cavallaria e infanta-
ria e 200 cavallos que cahein em seu poder. O
rebeide Pelicissimo Flix teijo se aprsenla cora
57 dos seus. Diversas paitidas dirigidas sobre
os dlstridos de Caoguss eSerra-dos-Tapos ja-
mis so recolhrSo sem trazer porcSo de caval-
los e prironeiros.
Inlentao os inimigos invadir Msses, pene-
trar at S. liorja saquear esta villa e a povoa-
(5o de Raqui, e pSeem movimento 3oo bomens
para este lm, os quaes, prevenidos pelo im-
periaes que marchito a elles, volvem sobre seus
passos abandonando a empreza mallograda ,
mais do 300 cavallos e as carretas quo condu-
ziao para transporte do saque supradito. Pou-
co depois Guedes com 900 homens invade pela
segunda vez aquello municipio era 29desolem-
bro o presentido o supplantado pela vigilan-
ca legal, apressa-se a desistir do seu em-
pciiiio.
Cento e cincoonta e cinco Santafezinos do ex-
crcito de Rivera comprchendidos 19 officiacs
patacoes, para cima de mil cavallos, e, sempie uo ",a,ldo dn tenente-coroncl Sotello passao ao
acossados pelo exercito legalista sao compel!- nosso territorio em o dia 2(i de setembro pro-
linci.i, refugiando-;enojcuran(l0 reunirein-se ao cabecilha Bento Gon-
dos a abandonar a provi
Estado-oriental, ao mesmo tempo que o capi-
to Albernaz, legalista, volva ao quarlel-gene-
ial com 270 cavallos colhidos ao inimigo.
No decurso do prediio maio, Demetrio Ribei-
beifo, testa do sua partida, enconlra junto ao
lili mi iv 70 ri'hi'l.l.' f CnrTor\\it\nc
%i\e n.
calves. O tenenle-coronel Propicio mandado
sobre elles, os enconlra nos campos do Chico-
Talaveira o os traduz ao grande quartel-gene-
ral, onde sao desarmados. Aforosles, 100
Santafezinos pertencentes ao exercito de Rivera
uarrege e uestroca compietainente, loma-iiies
prisioneros Modesto o Patricio, seus cheles, e
com elles mais de 40o C2va!!"s.
Nao longo do Ponclio-vordo 2,500 rebel-
des capitaneados por Rento (ionealves, Ne-
to Canavarro c Joio \ntonio isto todas
as fdreas da rebSUiao engrossadas por alguns
Orientaos conduzidas pelo caudilho Sanlan-
Napolitaiias, don. 81; Tristesa do Impera- dor, eoipenbao por mais de duas horas rcnbi-j
procurao
n.,..: j..,
* ul nuil..,
nnir-i>
^ m
JSIO
V^uuiun j
U 1.U.IU .
.. tempo, destacadas da segunda divj-
sfio os compelliro a largar o rumo que seguiao
o a atraftuMar u Urngoay no pass i fl i^os ffl
do Corrientes.
No dia 38 do oulubro poo-se Bento Goncal-
ves em marcha sobre Canguss levando com-
sigo mais de 300 homens, com o magnifico
projecto de sorprehender o tenente-enronel Freo-
cisco Pedro. Poupa-lho oslo duas leguas de
caminho, sahindo-lho ao encontr, '-iigo
LAR ENCONTRADO


<
2
com elle, e \'ac-lhes anrnsdcpois de defumal
o com duas descargas de infantaria. Sua mer-
co sem oppr a menor rcsistoncia deo pru-
dentemente s cambias. Sic fugiunt cervi ,
ste prnna trepidante columber'. Ficrao no cam-
po 3 morios do i ni migo, 8 prisioneros, 1 es-
tandarte, toda a bagagem e cavallos de estima-
cao que levavo por diante, mais do ;>0 ensi-
Ihados vinte o tantos cargueiros todo o abar-
racamento, muitos ponches e armamentos es-
paciados pela trra; nem o mais leve prejuizo
solrrao os imporiaes. Se a fragosidade do
terreno e as sombras da noute os nao tivessem
favorecido, nem um su dos rebeldes cscapava.
Assim se verificou no pobre Berilo o nosso ve-
llo ditado : Foi por laa e veiotosquiado.
Nao muito depois disto o malfadado Bento
oceupava-so mui tranquillo em carnear e fazer
assados. Eis que de novo se apresenta o intro-
metlido Francisco Pedro, sem que ninguem o
conviddsse e o oliriga a levantar-se em jejurn,
mao grado seu da meza e a iraccender de
novo seu fogao en; paragem menos atreita a
visitas tao intempestivas e desagradaveis. Que
mofna a deste homem toca-he sempre ser
batido quer soja atacado quer ataque O
liento urna b.'gorna onde todo o mundo
bate.
Expressamonte nao quiz deixar em silencio
lern os encontros menos consideraveis da pre-
sente campanha para porte em estado de tirar
omgo as seguimos illaces: 1.' Quo nao
possivel attribuir a puro acaso esta serie de
vantagens que constantemente se reproduzem
dehaixo le circunstancias dillerentes e em di-
versas situacoes e localidades e seja no
ataque ou na defesa conseguidas sompre por
numero inferior. 2.* Que a nullidade a in-
capacidade de um chefo revolucionario podem
suslentar-se largo lempo acobertadas pelos in-
teressados maneios da intriga emjienhada em
conserval-o de maos dadas com a concurren-
cia de mil outras causas externas que o vulgo
nescio se attribuir fortuna ignorando d'on-
de ellas partein ; mas que cessando urna vez
a aceao simultanea destes poJerosos auxiliares ,
que o levao como pela mao e de rastos ao fasti-
gio de usurpada c ri3o merecida nomeada to-
da essa massa da inutilidades se poe em eviden-
cia revestida dos dcspreziveis andrajos que Ihe
sao proprios; o partido enlao se fracciona e
despedaea como a estatua de Nabucodonoscr, e
o povo indignado contra o impostor que o se-
Ju/ia ou o expulsa ou o mala. 3.a Que O
rebeldes, roduzidosa urna frca numrica in-
significante sem municoes de guerra, sem
artiiharia mal armados e com um punliado
de infantes mal conducidos c peior disciplina-
dos devem renunciar s aeces geraes e deci-
sivas que o mesmo que renunciar aos gran-
des resultados da victoria e ao restabeleciment
de seus negocios desgravados, 4 Que no
estado cm que as cousas se achao e a nao
desipparecerem as causas eflicientes que tantos
bens teem produzido,i legalidade um cambio
de fortuna a favor dos rebeldes s pode ter ca-
bida no crneo de um visionario.
Km verdade o rebele apenas senhor do
lerreno em que assenta o p e onde mal o dei
*ao repouaar. Nfio cunta com um so deposito;
nenhuma collectona llie deisrao ; nenliuma
povnagilo !hc ficoQ. de que podesse fazer um
hospital ; cessou inteiramente o producto do
gado que dirigiao s charqueadas; porque to-
das Ihe forao cerrada* ; para elle mais sensi-
vel do que aos imperiaes a falta de cavallos ,
porque os nao economisa e carece absoluta-
mente de dinheiro para compral-os ; hom de-
pressa nao teriio um grao de plvora para quei-
niar, nem sei por que prestigios podero obter
daqui para ao diante municoes de guerra ar-
mamento e fardamento necessario.
Disidido o exercito imperial cm tres colum-
nas sabiamente organisadas, torna irnpos-
sivel toda e qualquer seria combinarlo do mi-
migo. O grando deposito collocado no ponto
central de Carapava coberto por forlilicacao
respeitavcl e a quem arrnao c defendem
guarnicao numerosa o sobrada artiiharia ao
passo que serve de quicio, sobre o qual gyrao os
granJes movimentos estratgicos do exercito ,
torna por outro lado difliceisearriscadasascom-
municaces do inimigo e o frca a descreier
sempre o arco em lodas as suas juneces dos
lados para o centro e vice-versa ; em quanto
o legalista marcha rectamente pela corda nul
lilicando por esta guiza a vantagem que teem. os
rebeldes na mobilidade, que conservao pota-de-
ficiencia de pesados transportes o total desti-
tuico de artiiharia.
Scuipic mi di,yic, cvr. rr.cYime.i-, ; llislo
cumprem os imperiaes com um grande preceito
da lctica sublime : En fait de guerre diz
elle vaui rnieuu. /Ve inuiemenl que tic
rien fire. As columnas lgaos observao e
cobrem urna estensao de cento. e oitenta leguas
desde a foz do Jaguarao at S. Borja batendo
e esclarecendo por meio das suas numerosas
partidas toda a campanha e povoacoes adjacen-
tc> fiesta lioha de opep*cfle8 vivissimas quan-
-fi> o permittem as cavalhadas e a face com fre-
quencia variada e escabrosa do terreno.
As reunidos, oulr'ora tao facis do conse-
guir sao muit.is ve/os para os rebeldes nao
s perigosas, mas impossiveis de realisar a lem-
po. Assim, a unidadu de aeco inteira-
menlo milla para ellos; o sem esta unidade
preciosa nada pude empreliendcr-se na guerra,
que hom soja.
A simples collocacio do exercito imperial cm
rrlacao sua linha de base fraccionou as mas-
sas rebeldes, epozentro urnas eoutras des-
communnl distancia que nenhuma proporcao
guarda com a sua frca numrica. Em quan-
to as acossao as columnas lateraes legalistas a
do centro por meio das successivas marchas o
contra-marchas prudentemente calculadas ora
so approxima do um dos seus flancos, ora dos
seus depsitos, prompta a subvcnir-lhes em
caso de necessidade ; no entanto que as guar-
nieses de Cacnpava da Cruz-alta da Serra-
de-S. -Borja do Algrete, as do Jacuhy e ou-
tras cstao sempre em estado do cooperar com as
columnas em questao ou do seren soccorri-
das por ellas.
Quando ludo 6 miseria dcsintelligencia ,
confusao e desordem nos negocios e pessoas
dos revolucionarios apresento os legalistas
um aspecto e concurso do vantagens e cir-
cunstancias de enorme dillercnca. Bcm lar-
dados munidos e armados, sobra-lhos o nu-
merario, com que pagao al as rezes que car-
neo para sen sustento. Urna ordem admiravcl,
urna disciplina severa os dirige ; o o silencio
imposto s paixcs, outr'ora exageradas, a-
cabar por procurar-Ibes um triumpho mais
glorioso, o duravel que aquello que resulta dos
combates o da reduccao e pacificaco dos
espi ritos.
Por toda o parle se vo recolhendo os fruc-
tos saudaveis dcsta conducta verdaderamente
humana sabia, c digna dos maiores elogios
A ella so dove em grande parte a defeccao enor-
me que padecem as filciras da revolucao de um
anuo para c ; a ella os numerosos bracos em-
pregados nosemeoda legalidade e que a mo-
deracao e a poltica arrancrao as dos seus
inimigos ; a ella a desconflanca o desconten-
tamente a divergencia deopinies queator-
mento os rebeldes; a estreiteza de circunstan-
cias, a que se vet-m reduzidos, e a prxima total
subversaodesse partido !
Creio-le agora assaz habilitado a formar por
ti mesmo nao equivocado juiz sobre o xito
provavcl da campanha, que por aqui se est fa-
zendo. 'leras entendido que humanamente
impossivel aos rebeldes levar avante a sua so-
nhada independencia.
Breve ter desapparecido da scena politice
o nico alliado com que contav8o, que nao est
em circunstancias de servil-os e que se con-
tenta com soccorrd os nestes momentos dolo-
rosos com muiti.s c magnificas promessas a-
companhadas de um mesquinho fornecimento
Breve arrastado por seus severos destinos,
e ainda mais pelos errados principios da des-
gracada poltica que o rege, queotem levado
cem vezes aos ltimos escales de urna ruina
imminenie, breve, volfO dizer-le, s achara
esse homem debaixo do pavilho imperial o u-
nico.asylo que a extrema desgraca pode dcixar-
llie sobre a trra. Kntao lagrimas do sangue
correrQ dos olhos extremamente fascinados dos
filhos da revolucao rio-grandense mas mui
tarde para a repararlo do males incalculaveis ,
e mais tarde ainda para um intil arrependi-
nicnto. (Jornal do Commercio.)
COMMANDO EM CIIEFE DO EXERCITO.
Quartel-general as pontasdoCama(|uan, 16
de liovcmbro de 1843.
Ordem do dia n. 93.
S. Ex. o sr. general bario de Caxias presi-
dente desta provincia e commandante em
chefe manda fazer publico, para conhccimcn-
lo do exercito, que da 2.* divisao, sendo des-
prendidos no dia 9 do corrento da estancia de
Alexandre Ribeiro 40 cavalleiros, eo alferesdo
9. coipo de cavallaria do guardas naconaes
Antonio Ignacio commandados pelo tonente
do. provisorio de voluntarios Joaquim do Var-
gas com o fim de ohservarcm o. inimigo, cn-
lontrro a duas leguas distanto do ponto da
sabida junto s confluencias do Taquarimb ,
urna partida rebelde acampada com cavallos a
pasto e sem hesitar carregando a ella, se dis-
persou, c ganhou ornato que borda aquelle
arroio sofirendo o prejuizo de 5 bomens, que
licrao prisioneiros, 1 morto na carga 96 c-
vanos uuic#0 uS "rrcsir.cr.to, L .uuneies com j
cartuxos cuma importante correspondencia!
vinda do estado do Uruguay para David Cana- I
varro a quai, cu curiuxame crao conduzdosj
por um tcncnto-coroncl Oriental, que tambem
se escapou a p favorecido pelo dito mato. Se
os iluiis ofliciaes incumbidos de urna tal diligen-
cia desenvolvessem no acto do ataque, e de-
pois dclle a necessaria pericia e assiduidade
cm seus deveres cerlamcnte aquelle lenle-
coronel, e todos os individuos da dita partida
rebelde cahirio em nosso poder. Neste peque-
o encontr (vemos um homem morto c ou-
tro ferido gravemente.
Tambem S. Ex. manda lazer publico, que ,
dasobredita 2.* divisao destacando osr. tenen-
to coronel Demetrio Ribeiro com o corpo pro-
visorio de voluntarios do seu commando e o
4. corpo de cavallaria de guardas nacionaes da
capella de Santa Anna do Livramcnto para as
pontasdoCunha-Per com o intuilo de ba-
ter o rebelde Guedes este conseguio reconhe-
cer a frca, que o procurava e sem ousar es
perar fugio cm diversas direcces para as ca-
beceirasdoQuaraby.d'alli paraoRinco-da-se-
pultura donde levantando o campo se reti-
rou para a origem do Taquarimb-grande ; e
buscando sempre a favorita guarida do estado
vizinho, evitou dest'arte o encontr com as ar-
mas imperiaes. Quatro rebeldes apprchendi-
dos, e perto de 300 cavallos foi o resultado,
que se colheo durante a perseguicao fcila quel
lo caudilbo desde o dia 1." at 9 do presente
niez.
Hoje se apresentrao a S. Ex. vindo esca-
pados da forca deCanavarro, no dia 12 do pre-
sente mez onde se achavo prisioneiros os
alferes Diogo Alcal do 3. regimenlo de ca-
vallaria ligeira ; Joaquim Lomos do Prado, c
E leu torio Lomos do Prado do 3. corpo de
cavallaria de guardas nacionaes, aos quaes de
bom grado, se associou para a fuga o comman-
dante da guarda Manoel Jos da Silva encar-
regado naquelle dia da soguranca dos referidos
ofliciaes.
No impedimento do ajudante-general Ca-
simiro Jos da Cmara e S tenente-roronel,
deputado ajudante general.
Quartel general as cabeceiras do Jaguary ,
18 de novembro de 1843.
Ordem do dia n. 49.
S. Ex. o sr. general barao de Caxias presi-
dente desta provincia, e commandante em che-
fe clieio da mais viva satisfacHo manda pa-
lentear ao exercito a importante noticia que
recebeo por parte official da columna da esquer-
da da qual cor.sta que Bento Gongalves, e
Antonio Neto estigmatisados do prejuizo, que
sofftrio na noute Ae 25 do mez lindo o que
se fez publico na ordem do dia n. 90, se humi-
Ihro a supplicar soccorro a Canavarro : este ,
condoendo-se do estado melanclico do ex-pre-
sidente e general em chefe da moribunda re-
publica generosamente Ihe envin o auxilio
de 300 infantes, que, untos mesquinha ac-
quisicao de Mariano Gloria com alguns indivi-
duos e cavallos, se virio aquellos dous aba-
tidos caudilhos frente de urna forca depouco
mais de 600 homens e urna peca de calibre
tres : considerro-se capazes do reivindicarem
o damno, que recebro naquella noute de 25,
e nesta convieco marchro sobre o ponto de
Ganguss que oceupava a dita columna : pe-
las on/e horas da manhfia do dia 6 do correte,
anniversario daquclle cm que tresloucadamente
se declararan como republicanos sua infanta-
ria proiegida pe'iu cuvaariu acommeiteo
audaz a aquella posico gritando s ba-
gagens i Viva o rio Pardo A nossa tro-
pa es recebeo sangue (rio um rendido com-
bate se travou, sendo elle apenas sustentado por
tres comnanhias do balalhao 11 de cac dores .
hoje 8."de fusileiros e urna pequea guerri-
iha do 5."corpo de cavallaria de guardas nacio-
naes ; porm tal foi a bravura das mesmas, que
o inimigo depois de mais de urna hora de vi-
vissimo fgo abandou o campo da aeco, so-
bro o qual licrao morios dos seus 3 ofliciaes ,
e 27 soldados, 2 prisioneiros, 2 apresentados,
todos de infantaria ; c muito armamento.
Dos nossos morrflro 1 cadete, 1 ansppcada,
2 soldados do 8.", el sargento do 5." corpo ,
(cando feridos 1 cabo e 11 soldados daquclle,
alguns gravemente e duas pracas deste.
S. Ex. dirige por t3o plausivel motivo os
bem merecidos encomios de que por sua bravu-
ra so fizerSo credores os srs. tenentes-coroneis
Francisco Felis da bonseca PereiraPinto,Fran-
cisco Pedro de Abrcu e major Antonio Joa-
quim Bacellar e bcm assim os srs. inajores
graduados Carlos Resin Fernando Antonio
Moniz e tenento Wenceslao de Oliveira Bel-
lo (o primeiro commandante da 2.*companhia,
o segundo da 3.a, e o ultimo da 6.a), pida pe-
ricia, e distincto valor, com que diriglro seus
soldados durante o combate cm o qual con-
duzindo-se com denodo os srs. Prudencio M-
ximo UUS ui oSTCmO ,
r.'nros Amonio Jos
da Silva Custodio Cocino dos Santos, e Sa-
bino Justiniano da Bocha.se fazcm tambem cre-
dores dos elogios de S. Ex., assim como os srs.
ofliciaes do 5. corpo capito Antonio Jos do
Carvalho alferes Francisco Pires de Salles ,
quedirigrao os atiradores de cavallaria eo
alferes Fidelis Pacs da Silva que praticou ac-
tos de valor desmarcado entreverndose na
infantaria inimiga resultando-Ibe disto rece-
ber duas contusoes urna do bala o outra de
urna pancada de coronha de espingarda.
S. Ex. assegura aos sobreditos ofliciaes, quo
seus nomos vao ser levados augusta presenca
de Sua Magestado o Imperador e significa a
lodosos outros, e ans ofliciaes inferiores, e sol-
dados do 8." de luzileiros, c 5. corpo de ca-
vallaria do guardas nacionaes que ellos, pelo
muito bem. que se ho conduzido sao assaz
dignos dos louvores que arada um em par-
ticular Ibes manda transmittir por conducto de
seus commandantes.
Tendo sido o 11 "batalbo designado o 8.
de fuzileiro e convindo elevar a sua frca ao
estado completo que Ihe marcado pelo novo
plano c mesmo prehenchor o vacuo que dei
xrao os bravos, que pereefirao no citado com-
bate e aquelles que por ventura succederem ,
determina S, Ex que o sr. tenonte-coronel
commandante do mesmo btalho escolhadol.
decacadoresoitenta pracas com ascircumstancias
precisas para a arma de luzileiros c coimcHas
organisar as 7.*, e 8.'companhias, entreganr-
do o commando de urna deltas ao sr. tenente
Wesceslo do Oliveira Bello pela distinecao ,
com que se bou ve no mencionado, fogo com-
mandando a 6.'
Osr. commandante do 1.'Wotalho de caca-
dores excluir do estado eflectivo deste corpo a
referidas oitenta pracas que fico com passa-
gem para o 8." de luzileiros; recebendo cmi seu
lugar os 200 recrutas ltimamente chegados.
da corte.
S. Ex. igualmente manda declarar, que o sr.
tenenle-coronel Abreu Ihe enviou urna corres-
pondencia de Canavarro para Bento Gom.alves,
o outros, a qual foi interceptada no dia 7 deste
tnez c o seu conductor, o intitulado tcncnlc-
coronel Firmiano morto pelo sargento Emi-
lio Rodrigues da Silva.
No impedimento do ajudante-general Ca-
simiro Jos da Cmara e S tenentc-coronel
deputado ajudante-general. (dem.)
Hendimento da mesa de rendas internas pra-
vinciaes no mez de dezembro p. p.
A saber:
Dcima dos predios urbanos. ... 14:302^338
Sello de herancas e legados..... 119*430
Mcia siza dos escravos ladinos.. 778*650
Escravos despachados para fra da
provincia................. 155*000
Passaportes de polica......... 38600
Serraras................... 388400
Fabricas de charutos.......... 25*600
Ularias.................... 12*800
Fabrica do chapeos........... 12S80O
Juros da divida activa provinci-
al....................... 348583
15:483*203
O escri\ao e administrador ,
Luiz l'ranciscode Mello LavulcantK
Rendimento da meza da recebedoria de renda*
internas geraes no mez de dezembro prxima
fp.do : a saber.
Diretos novos, e velhos....... 312,549
Dircitos de chancellara........ 4,410
Dizima da mesma............. 92,606
Imposto de letras ajuizadas..... 368,345
Siza dos bens de raiz........... 4:321,800
Emolumento de cerlidoes....... 1,920
Foros de terrenos de marinba.. .. 12,160
Taxa addicional do sello........ 182,900
2." decima de mo morta....... 78,192
Decima urbana............... 111,196
Imposto de lojas aberlas........ 1:617 700
Dito de barcos do interior...... 9,600
Taxa de 1* res por escravo..... 272,000
Taxa anterior do sello.......... 380,280
7:765,658
Perlenccntcs aos annos seguintes :
Ao anno crreme.......i.iu#,#u
Ao de exercicio lindo.... 365,196
7:765,658
Rcccbedoria 3 de Janeiro do 1844. No im-
pedimento doescrivoo l.cscripturario ,
Manoel Antonio Simoes do Amoral.
Humo ii i'Kiiviiiiiim
vindo dos
rlntvr
Ilonlem (2) chegou a este porto ,
i ...i ,.... r......_<,.,-. ......
UKI Mil O tij'vr, i/iy/- /.... .- 'i"'
tranquilizado as provincias porque pas-
sou. Na das Alagoas cujo perigoso esta-
do tinhamos noticiado aos nossos leitores ,
consta-nos, que se acha a paz completamente
restabelecida cm consequencia das enrgi-
cas medidas, do que lancou mao a respectiva
i


'-* -rwr-.-mvi ittn *.-
presidencia. Por ello recebemos diversos jornaes;
e om lugar competente transe/ovemos o quede
mais inlercssante encontramos, c que nos fui
possivel accommodar neste numero ; reservan-
do-nos para publicar nos seguintes nao s um
pequeo resto das noticias do Riu-grande-do-
sul, como (gamas do exterior.
Acommissao.quo por decreto de 17 de maio
do nnno passado oi encarregada da organisacao
da nova tarifa das alfandegas.havia concluido os;
seus importantes ta ha I los e apresentado-os
ao Exm. sr. ministro da fazenda que os man-
dou imprimir.
Na noule de 6 de de/emhro ultimo tonta rio
roubaro arsenal de marinlia da corte ; mas ou
por falta de rucios ou de lempo dcixarao de
levar a elfo i lo esta tentativa da qual nao
pequeo prejuizo deveria resultar aos cofres
pblicos.
No dia 15 do referido me/, ^le dezen.bro oc-
cupou-sc o jury da corte com o processo dos reos
Antonio Pcreira Diniz.e Luiz de Moraes c Car-
doso aecusados docrime de introducto de
sedulfiS falsas naquella capital: depq1s\de rc-
nhido debato entre o promotor publica ; e os
advogados dos reos foro estes considerados
incursos no grao mximo do artigo 174 ub c-
digo criminal combinado com osarligow8. e
9." da lei de 3 do outubro de 1833. ecorMom-
nados 16 annos de gales para a Illia-do-Fer-
nando ; e levantou-se a se'ss'o as 11 horas e 20
minutos da noule; tendo o reo Cardoso op-
pellado da sentenca.
"Wllil ..-'%. *.. i
ta.
sidenlc
.5
Passagciros brasileiros : o Exm. pro- |
do
alguns
Companhia 'tavel. |gue Con/tanca, e smenle reccher
Biu-grando do norte Don- i Estudos de estatuas antigs, c ideiasde Mar- 'passagciros para o que tein commodos e podo
tor francisco de Quoiroz Coutinho Malo/o more, d ispalos de modo, que estes bellos gru- quom quizar entender-se a bordo com o cap-
da Cmara, sua son hora, e 7 escravos pos de figuras poderlo ser vistos de lodosos lio, ou com os consignatarios Amorim & Ir-
Dr. Henriques Jorge Rabollo elescravo,
Dr. Fehppe Lopes Nelto Francisco de
Miranda Lia! Seve 4 frades da ordem do
Carmo Dr. Manoel Monteiro de IWros .
Jos Luiz da Gama e Silva Manoel Domin-
gos do Porto Portugucz, Luiz Paulino .
Italiano Helar; Mieppor, Inglez Dr.
Melcheora Sage americano.
Navios tntradts no dia 3.
Ass ; Sdias patacho brasileiro Lawentina,
de 110 toneladas, capitao Antonio Germa-
no das Noves, cquipngem 12 carga pixe ,
farinha de mandioca o sal : a consigna-
cande Lourenco Jos das Noves.
Terra-Nova ; 48dias, brign inglez Andes,
de 216 toneladas capitao U. Brocklebank ,
equipagem 13 carga bacalho : a consig-
.narao de Latham & Hibbert.
Sahidos no mesmo dia.
Maceio Babia e Itio-de-Janeiro ; vapor
brasileiro Pernambucana cotnmandante
JoSo Melitio Henriques.
New-Beldford ; galera americana Amethyst ,
capitao Robert P, Hevnard : com a mesma
carga quo trouce.
feelaracoes.
O sr. Manoel Felisardo de Sousa c Mello ha
va tomado posse dn presidencia do S. Paulo no
meiu de innmeros applausos dos habitantes da
respectiva capital que por csse meio manifes-
tarlo quao agradavel Ibes foi a sua nomeaeao
A vista das noticias do Rio-grande do-sul
reconhecer os nossos leitores que a rca da
legalizado vai ganhando notos' louros, e (|ue
sao falsos e inteiramenlo destituidos do fun-
damento os boatos allerradores, que por vezes
tcem aqui assoalhado os inimigos da ordem e
integridade do Imperio.
a.......i ..mu.
commesc;
Alfandega.
Pondimento do dia 2 ..-........3:8908631
Dito do dia 3................ 6:8098696
Descarrego hoje 4.
Patacho Tarujod i ferentes gneros.
BarcaHelia Pernambucanatrastes e fruc-
tas.
PatachoMercatorcarvo.
DitoVigilanceidem.
Briguei'iabriellusal.
DitoSuperioridem.
DitoThomaz-Luk canos de ferro.
DitoHaltuur di iteren les generosN
Dito Sophia alcatrlo e ferror^
DitoStxeartdilerentes gneros.
RIO DE JANEIRO.
Cambios no dia 20 dedezembro.
Pregos da ultima hora da praga.
Cambios sobro Londres..... 25
Pariz....... 378
Hamburgo.. 69a
Metaes. Dobres hespanhoes. 30,700 a 750
da patria.... 30,800 a 850
Pezos hespanhoes... 1,980 a 1,983
da patria___ 18955
Pecas de 68400 vclhas 17,500
de novas 16,400 a 500
Mocdas de 48000... 9,200 a 300
Prata ........... 103 '/a 104
Apolices de 6 por cento..... 71 /* a 72
(Jornal do Commercio.)

BAHA.
.i:, o.i j. j____i__.?. Londres............25 \' d. p 1 000
Franca.............375 rs. o franco.
Lisboa..............110 p. c.
Rio-de-Janeiro.......ao par.
Provincias do Norte ... idem.
Dobres hespanhoes. .. 318300 a 32SOO0.
mexicanos.. 318000
Pecas de 68400.......16S50O
Moedas do 4S000.....98000 a 98200
Pesos hespanhoes. \ .. 98 p. c.
Prata cunhada........96 p, c,
(Correio merca n t il.)
llovirncnlo do Porto.
Navios entrados no da 2 do correnle.
Portos do Sul ; paqueto de vapor brasileiro
Imperatriz capitao Jezuino Lamego Cos-
O vapor imperatriz recebe as mallas para
o norte hoje (4)1 urna hora da tarde.
Carias seguras existentes no correio para
ossenhores: M. Calmonl & C. Jos Silverio
ila Rocha Joiio Sebastiao Percti Joaqun)
de Annunciaco Siquera Varejao e Victorino
Jos do Sousa Travasso.
O abaixo assignado, escrivoe administra-
dor da meza do rendas internas provinciaes
d esta cidade faz sciente a todos os propie-
tarios de predios urbanos dos tres respectivos
barros e povoacio dos Amigados, que, ten-
do-se (indo no ultimo de dezembro prximo
passudo o prazo marcado por lei para o paga-
mento a boca do cofre da respectiva decima ,
do Io. semestre do anno iinanceiro de 1843 a
1844 vae proceder oxecutvamente logo
quo se findem as ferias contra todos os'deve-
dores nao s do semestre cima mencionado ,
como lambem dos annos anteriores. E para
quechegue a noticia de todos mandei alixar o
presento, e publical-opela imprensa. Recife
2 de Janeiro de 18 Vi.
Luiz Francisco de Mello Cavalcanti.
= O administrador da meza da recehodoria
das rendas geraes internas avisa os morado-
res dos barros do Recife S. Antonio, Roa-
vista c AlTogados, quo a relaelo dos llovedo-
res da taxa de escravos, imposto do banco se
ges, ocarrinhos canoas, c bens de mo mor-
a j i se acha prompla para ser remetlida pa-
ra juitO e por isso avisa pela ultima vez que
espera al 15 do corrente para vircm pagar Re-
cebedoria 2 de Janeiro de 1844.
Francisco Xavier Cavalcanti de Albuqiierque.
= O primeiro escripturario da meza do ren-
das internas provinciaes desta cidade,abaixo as-
signado, tendo sido encarregado pelo sr. escri-
vo, o administrador de proceder ao lancamcn-
to da decima dos predios urbanos do bairrodo
Recife avisa aos srs. propietarios c mais pes-
soas interessada* em di uii^diiii-nt q u
principio ao mesmo em 3 do prezente mcz. Me-
za de rendas internas provinciaes 2 de Janeiro
de 1844. Jos Guedes Salgueiro.
O abaixo assignado, encarregado do lan-
camento da decima dos predios urbanos do ba-
irro de S, Antonio desta cidade, avisa aos srs.
proprietarios n a quem conver que no dia
3 do corrente principia o lancamento da refe-
rida decima, assim como previne aos inquili-
nos das casas que (enhilo promptos os recibos
do aluguerdas mencionadas casas. Recifo 2 de
Janeiro de 1844. O 1 escripturario ,
Joo Ignacio do fego.
= O segundo escripturario da meza de ren-
das internas nrrivinciaes desta cida signado, lendo sido encarregado pelosr. eseri-
\lo e administrador de proceder ao lancamen
lo da decima dos predios urbanos do bairroda
Boa-visla avi/a aos srs. proprietarios, e mais
pessoas interessadas em dito (andamento que
d principio ao mosmo em o dia 3 do corrente
mez. Meza do rendas internas provinciaes 2
de Janeiro de 1844.
Francisco de Paula e Silva.
pos oc liguras po
pontos.
I." O gladiador moribundo,.Mas sustentan-
do o globo o gladiador combatendo.
2 Hercules sullocando Entho : os pugil-
stas.
3." O juramento dos Horacios.
4." A partida dos Horacios indo decidir da
sorle dos Romanos em combate com os Curia-
cios.
Discbolo em accao.
5.' Cincinatoatando a sandalha ; o Amo-
lador ; p gladiador em defeza ; o ultimo sus-
piro do gladiador,
6. David conquistador; (loliab; Hercules;
e Acbillor.
7." Grupo de estatuas da anliguidade.
8. Hercules em repouzo um pai salvando
seu lilho do diluvio; guipo ideal de David.
9. s derradeiros esforcos do um gladia-
dor ; Gamillo voltando do combate.
10. Os habitantes de-Troia levando ocor-
po de Hctor para ser quemado.
11. Prometho agrilhoado por ordem de
Vulcano ; o vflo de Mercurio.
A Cracoviana ,
Dansa celebre pela gentil madama
Len Giavellv.
Im Rosita ,
\ alsa hespanhola com grande orchestra.
Damas de corda.
1.' Passo chinez por Mr. Francisco Ravel.
pelo celebro burlesco Mr.
TK
7 A TDi .

HOJE 4 DO CORRENTE.
SEGUNDA REPRESESTACA
da
COMPANHIA RAVEL.
Comccar o espectculo s 8 horas em pon-
i por urna overtuia em grande orchestra ,
seguida pelas estatuas gyrantes pela
2.* Passo grego
Len Giavellv.
3 Passo do pastora por madama Martn
Giavellv, prmora dansarina dj cordado
mundo.
4.' O pequeo amor.de 3 annos e meio de ida-
de far pasmar ao publico pela sua afoute-
zae intrepidez.
3." Mr. Carlos VVinlher, o non plus ultra
dos dansarinos do corda do mundo variar
os seus exercicios, e lindar pido extraordi-
nario gyro do ballfio dando d'ellc o salto
mortal para traz.
Intervallo de 15 minutos.
2.* parto.
Grande valsa
com
grande orchestra.
Terminar o espectculo pelo baile forni-
co de
Monsimr Dchtilumeau ,
ou
A festa na aldea ;
esta peca suppo-so ter lugar n'uma pequea
aldea de Franga no dia da Testa natalicia do
Mr. La ron ce.
Pcrsonagnns.
Mr. Laronco rico proprietarioMr. Leon
Giavellv.
Julio filho de LaronceM. Carlos Winther.
Finot l. criado de Mr. LaroncoMartin
Giavelly
Jacques, 4. criado de Mr. LaronceMr.
Joseph Marcilti.
Mr. Dchalumeau originalL. Ferin,
Roquinet, criado de Mr. Dchalumeau.
Pape' de imbcilM. Francisco Ravel.
Madama Olivera irmila de Mr. Laronce.
Madamoiselle Eugenia Fnton.
Madarnoiscc Olivera Madamoiselle Len
Giavellv.
Goutoto .criada de madama OliveiraMada-
mosello Martin Giavelly.
Rsticos, e rusticas.
Durante a pantomima dansar a companhia
um grande galope rustico e Mr. Francisco
Ravel com madama Martin Giavellv dansaro
um passo comigo Slyrio.
Pregos de entrada.
Camarotes da L* ordem, ns. lo 2, S) rs.;
os seguintes 38 rs.
Camarotes da ordom nobre ns. 1 c2 12,*
rs. ; os seguintes 6.) rs.
Camarotes da 3." ordem ns. 2 48 rS- l
os seguintes 3i rs.
Prestas l,)500rs. ; platea ls'rs. ; casuela
500 rs.
Avisos martimos.
maos.
Le i loes.
Leilao, que faz Manoel Joaqun) Pedro d
Costa porconta de quem pertencer de urna por-
caode saccas de farinha desde o da 8 do cor-
rente at linalisnr, e deve-se vender a
quem maisder, em porces de 10 saccas a
100 cujaJarinha asta em superior estado para
fabricas e pora quem nlo pudor comer da lari-
nha. o lera
\cs Torres no beco do Capm.
ligar i u de Jos Goneal-
Avisos diversos.
ss Para o Para segu viagem no dia 6 de Ja-
neiro o brigue Deos-teguarde e lendo o seu
earregamenlo prompto apenas recebe passa-
geiros ; os pretendentes entendao-se com Hen-
riques Bernardos de Olivera & C na ra u
Cudeia-velha armazcm n. 12 ou com o capi-
= O abaixo assignado faz scienle que do
lodos os seus credores, quem o annuncante
i 11 annos tem comprado cITcitos para sua loja
de toros su tem um restante de cuntas com o
sr. Antonio Joaquim Ribeiro de Sousa eo
sr. Jos Ta vares de Menezes, que entre os 2som-
ma a quantia de 350,000 rs. ; e os seus bens
sao livres. Joan Muniz de Sousa.
(,)uem tiver alguma obra para a qual
precise de um bom ollicial de carpina anda
sendo fiira da praea o qual escravo porm
capaz de confanea com tanto que a dita obra
seja dilatada : queira dirigirse Rua-iinperial
n. 04 para ajustar-se.
Precisarse de urna ama de lete e urna
preta para fazer o servico de urna casa de pe-
quea familia : na boa-vista becco do Veras
n. 18.
Manoel do Xascimonto Pereira participa
ao publico que do primeiro do corrente mez o
anno em diante a sua casa de lommercio gi-
rara debaixo da firma de Nascimenlo SchaelTer
& C. ; cuja firma lica obrigada todas as trans-
aeces, contraidas at cnlao com o seu nico
nomo. /
Precisa-sc de um menino Portuguez de 10
a 12 annos para caixeiro ; mas quer-se des
teschegados nos ltimos navios ; na ra da Pe-
nha n. 4 das 0 as 8 horas da manha.
Em um clima lao quente como o do Brazil ,
onde as molestias termina o fatalmente as ve-
zes no espaco de poucas horas he mister ha-
ver um remedio quo possa servir ao mesmo
lempo como preventivo e curador. A Me-
decina Popular Americana tem essa proprieda-
de tomada as vezes ern quanto ella impede a
accumulacaodos humores, conserva o sanguo
puro e conseguintcmentepara as pessoas menor
sujeitasa apanharem qualqucr molestia, seja
ella contagiosa, ou nao.
Itecommcnda-se portanto ao publico em ge-
ral o cnsaiar este excellenle remedio que.
pelo lado econmico he prelerivel a qualqucr
outra medecina do similhantc natureza tendo
ascaixinhas maior numero de purgantes e por
menos proco.
O publico achara na Medecina Popular A- .
moneara as pilulas vegetaes do Dr. Brandreth
estas propriedades que produzem seu eeito
sem dores ou encommodo algum nao se faz
preciso dieta alguma e pode-so tratar dos
seus negocios nos mesmos das, em que seto-
mar.
Vpnrlfl-sf nnni pm C8S8 do nnino nncnln
Jlo Keller ra da Cruz n. 11 e para maior
commodidade dos compradores na ra daCa-
deia emeasa de Joiio Gardozo Ayres ra Nova
Guerra Silva & C. atierro da Boa-vista Salles
& Chaves.
=s Aluga-se urna casa com commodos para
familia quintal murado cacimba do lado
da sombra e sita na ra de S. Goncalo;
quem a pretender dirija-so a ra d'Alegra casa
n. 34.
Boga-se ao snr. que por engao tiroudo
correio una carta de Joaquim Goncalves da
Silva Bocha chegada pelo vapor Impe-
ratriz lunha a bondade mandar entregar,
fechada ou aborta na ra do Pilar n. 151 ,
ou a bordo do brigue de guerra nacional Leo-
poldina.
Aluga-se urna casa terrea na ra do Pa-
dre Florianno com bons commodos para duas
familias c outra nova com bonito solo todo
envidracado no beco do Serigado ; os pre-
tendentes dirijao-se a ra da Cadeia do Re-
cife n. 25.
llap fino princeza da nova fabrica de Godinho
da fahia.
=Acha-sc a venda o novo e mui uxceiieme in-
pda nova fabrica do Godinho da Hahia pelo
mdico proco de 1:000 rs. cada libra : esle ra-
t5o a bordo.
= O tingue lioa-ventura sao para o nio-iie- i p torna-so uiuito rccommeiiuuvt'l pe!u seu bom
Jancire no dia 12 do correnle mez recebe al- 'aroma, nao faz bolao nos narizes, e bastan-
guma carga a fretc e escravos: 8 fallar com I to fino : roga-se aos pretendentes dirijo-se
Joaquim Goncalves Cselo, ou com o capitao ao nico deposito existente n'esta provincia,
do mesmo Joaquim Pedro de S e Paria. i na ra da Cruz no Recife n. 16 para so ve
= Para Buenos-Ayres seguir breve o bri- rificarem das suas boas qualidades.
s


Francisco Tarault participa ao respeita-
vd publico, e oom mais pnrticularidade aos
amigos dos bons horados que de boje em di-
ante ellos acharao a toda e qualqucr bora na
sua casa de pasto francesa da ra da Lingoeta
n. 2, toda a qualidade de comida a france/a ;
assim como vinhos e licores de todas as quali-
dades. cal com leite c sem ello pastis ,
pastetes empadas da diversas sortes sala-
mes presuntos linguicas &c. ; o que se-
rao servidos com o maior aceio, limpesa e por
preco commodo. Omesmo Tarault olTerece-se
para mandar levar em as casas as comidas a
aquo las pessocs que com elle se ajustaren) ,
diaria ou mcnsalmcnle ou por urna vez so-
monte ; participa-semais que todos os das
de manhaa um seu agente levar a casa do seus
l'reguezes pastis, pasteloes empadas, lin -
o chouricas franeezas, proprias para
gmcas ,
almoco.
= Fernando Jos Braguez embarca a sua
escrava Rufina e o seu escravo Francisco para
o Rio-de-Janeiro.
= Precisa-se de 500.) rs. a juros de um o
meio por cont com hypotheca em um predio
4 livre ; quem quizer dar annuncio.
=s Em 31 de dezembro passado espirou a
sociedade de Silva Barroca <.t Andrade o so
acha em liquidacao ; todas as pessoas que
se acbarcm credoras da mesma, apresentem suas
con tas.
= Precisa-se de urna cozinheira, eumaen-
gommadeira ; no collegio de meninas, atra'. da
matriz da Boa vista.
=Quem quizer mandar ensinar aalgum es-
cravo o olficio de ferreiro com perfeicao sobre
favoraveiscondicoes, dirija-se a casa de lien-
riques Eride na ra do Brum.
- Prccisr-se de um cozinheiro forro ou
escravo ou urna ama de casa para fazer a
comida de urna casa eslrangoira, de poucas pes-
soas ; na ra da Cruz n. 40.
Quem precisar de um rapaz Portuguez,
de 18 annos, para tomar conta de alguma ven-
da e mesmo para fra da praca do que tem
suliciente pralica dirija-so a ra do Liga-
mento n. 13.
= Acaba-se de receber um grande sorti-
mento de vidros para vidraca o quadros de
todos os tamanbos os quaesse mandao botar
por preco commodo ; assim como vendem-se
tintas em p c ja preparadas de todas asco-
res e qualidades ; na loja do pintor e vi-
draceiro na travessa das Cruzes.
- Deseja-se fallar com os snrs. Jos Alvos ,
Jos Alaria Carvaibo Antonio Jos Nunes
Guimares e Francisco Jos da Silva, e na
falta com os snrs. Alexandre Jos da Silva, Luiz
Manoel Babello e Antonio AI ves do Carva-
ibo vindos na berca Tentadora nesta ultima
viagem do Porto para esta cidade ; na ra do
Cjueimado loja m 6.
= Aluga-se urna casa na ra da Alegra,
com commodos para grande familia ; a tratar
na Rua-direila armazem n. 9.
Na ra larga do Rozario n. 35 segan-
do andar ensina-se meninas a ler escrever ,
contar coser, marcar, bordar de linbo, fazer
llores de varias qualidades, tanto de pennas,
como do panno tudo por preco commodo ,
c prometie-se iodo lelo no auiniamenio das
meninas.
Precisa-se de urna ama de meia idade ,
para urna casa de pouca familia ; na ra larga
do Bozario n. 33, segundo andar.
=r ( liiem nrocisnr i\n irrja 2fi3 P3ra todo 0
servico de urna casa, dirija-se a ra laiga do
Rozario n. 50.
= Da-se dinheiro a premio em pequeas
quantias com penhores de ouro; na Bua-no-
va n. 55 ; na mesma casa vende-se urna casa
terrea feitd a moderna com quintal cacim-
tdros; no beco do Peixe-rito venda n. 7.
A olllcina de encadernacao que o pa-
dre F. C. de Lemos e Silva dirije no Rua-bel-
la n. 45 acba-so provida de ricos ferros de
dourar magnificas placas de relevo, exellen
tes couros e marroquins do todas as cores ,
com o que pode executar as inais elegantes
encadernacGes que exigirem quer inteiras ,
quer cartonadas e o novo processo, que ein-
prega no applicar, e bruir o ouro torna o
seu dourado de urna permanencia infallivel ; a
mesma oflicina se encarrega tambem do bro-
cbarquaesquer obras impressas com a perfei-
cao j conhecida do publico, e a um preco
moderado.
= Osnr. que empenhou urna sobre-ca-
saca na loja de charutos do pateo do Carino ,
queira no praso de oito dias ir tiral-a, do con-
trario se vender.
Na noule do dia 20 dop. p. logo ao
oscurecer, perdeo-se um livro, que pertence ao
escrvHO da subdelegatura do Recife Manoel
Jos Fernandos Barros o qual ja estava escri-
pto em 3 ou 4 folhas ; quem o achoa, que-
rendo restituil-o ser gratificado.
Precisa-se de 1:600000 rs. a dous por
cento hypothecando-se um predio desemba-
razado ; na Praca-da-Boa-vita n. 24, adver-
le-se, que esta quanlia para empiegar no
mesmo predio quo d mais valor ao hypothe-
cantc.
Precisa-se de urna mulher forra ou
captiva para o servico de urna casa ; na ra
de Hortas n, 74: na mesma casa engomma se ,
e lava-sc roupa com perfeicao.
= Precisa-se alugar urna escrava para o ser-
vico de urna casa de pouca familia que saiba
lavar, cengommar, dando-sc-lhe o sustento,
c paga conformo o ajuste ; no Atterro-da-Boa-
vista sobrado n. 05.
as Francisca da Cunba Bandeira de Mel-
lo viuva de Joao Carlos Pereira de Burgos
Ponce de Len faz sciento ao respeitavel pu-
blico especialmente a seus devedores que
Luiz Ignacio Pessoa de Mello deixou do ser seu
procurador, segundo as suas cartas de ordens ,
desdo novembro do anno p. p. em consequen-
cia do que nao est mais habillitado para con-
tratar validamente qualquer negocio seu.
= Quem precisar de roupa lavada com
promplidac dirija-so a loja da viuva do Bur-
gos.
Na ra de Hortas n. 130 continua -se a
receber meninas para aprenderem a ler esc re-
ver contar, elementos de aritbmetica don-
trina chrislaa coser bordar de seda e de
marca e fazer lavurinlo, pelo mdico preco de
mil rs.
- Urna pessoa, vinda ha pouco do Rio-de-
Janeiro, deseja fallar ou saber aonde mora o
snr Frederico Jos Pedroso para se Ibe dar
noticias de urna beranca que Ihe pertence,
por morte de seu av o comendador Bumo Jos
Pedroso, cuja beranca existe no cofre dos or-
faos do Rio-de-Janeiro ; dirija-se a Rua-velha
n. 127. .
cabellos, e suissas ; no pateo do Collegio quintal c portao no fondo que bola ara a
loja de chapos n. ti, e na ra do Queimdo ra da Alegra a qual foi rectificada ha pouco
loja de crragens n. 31: o methodo de applicar lempo ; na ruado Crespo a fallar com Manocl
a agua acompanba os vidros.
Gomes \ legas.
s= Vendem-se 400 barricas vasias, proprias
para socar assucar; na travessa da Madre de
vico; na ra dos Pescadores, venda n. 7 ; na Dos n. 11 na padaria de Manoel Ignacio da
Silva Teixeira.
Vende-so urna escrava do nacao com
algumas habilidades, e ptima para todo o ser-

ba e sotao.
- Quem precisar de um rapaz Portuguez
de 18 annos para qualquer oceupacao diri-
ja-se a ra do Queimdo loja de (erragens
n. 30.
Precisa-sede urna mulher de assento ,
sadia livre, e desempedida, para ama de urna
casa de pequea familia ; na ra do Nogucira
n. 13.
= Aluga-se o segundo andar do sobrado da
ra da Cruz por cima da botica defronte do
Corpo Santo; a tratar na ra da Cadeia n. 40.
= Aluga-se o segundo andar da 'casa n. 63
da ra Pillar em Fra-de-portas, tem mili-
to boa vista para o mar, e muito fresca; a tra-
tar na mesma casa.
= Precisa-se alugar um moleque, que sai-
ba alguma cousa de cozinha o para outro ser-
vico de urna casa de pequea familia ; na ra
do Trapiche o. is.
Roga-seao snr. thesoureiro da lotera
do thcatro
do, o biilieteda mesma lotera prxima a correr,
de n. 3145, senao ao 1." sargento da primeira
companhia do corpo de polica, Antonio Pe-
reira de Souza por se ter desencaminhado.
A luga se urna sala a
Compras
;-.Ouipra-se eiicclivincric nesia Typogii-
phia toda a qualidade de pannos cortados ou
veibos de linlio e algodao toda a especie
de fibra linheza algodao de reugo em ra-
ma papel e papolo velho.
Comnrn-Ko elWlivarnon'e nara fiSr Ha
provincia escravos de ambos os sexos do 12 a
20 annos, sendo de bonitas figuras pugio- bem ; na ra da Cadeia de S. Antonio so-
brado de um andar de varanda de pao n. 20.
Compra-se urna ou duas carrocas, pa-
ra uso de carregar pipas; na Rua-iinpcrial
n. 116.
Vendas.
Vende-se um violo com excedentes vo-
zes com sua competente caixa emetbodo do
melhor autor ; na ra do Cabug loja nova
francesa de Pereira & Gusdes n 6.
= Vende-se a armacao, e perlences da
venda da ra da Boda n. 45; a tratar na traves-
sa das Cruzes n. 8.
Vende-sa resina de angico licores de
difieren (es qualidades vinho da Madeira sec-
ca Poro particular dito velho Bucellas ,
MuscaleldcSetubal Malvasia, mermelada em
latas, chocolate fino decanella, figos de co-
madre ; na ra da Cadeia n. 2 venda de Jos
Concalves daFonte.
Vende-se urna casal de rolas hamhur-
guezas, por preco commodo; na ruade Aguas-
que nao pague sendo saia premia- verdes n. 42.
Vndese urna prela de nacao de 16
nnnos com principios de engommado; na ra
das Flores n. 35 das 7 as 9 horas da manhaa,
e das duas as 5 da tarde.
= <.onlina-se a vender a agua de tingir
dous homens sol-
mesma venda precisa-se do um menino para
caixeiro.
Vende-se um bom escravo crioulo de 20
annos bom sapateiro c pagem ; um pardo
de 20 annos bom carreiro e trabalhador ;
2 ditos bons para todo o servico; um mole-
que de 12 annos; um mulatinho de 10, muito
alvo ; 3 pardas com boas habilidades, perfei-
tas engommadeiras cozinbeiras, e cosem ; 3
pretas qne engommao e cozinhao e urna
dellos costureira ; na ra de Aguas-verdes
n. 44.
Vende-se urna escrava de 20 annos, per-
feita engommadeira e cozinheira ; na lina-
nova n. 50 terceiro andar.
Vende-se urna duzia de cadeiras um
jogo de bancas, um canap tudo de oleo e
em muito bom estado ; um par de mangas do
vidro um par decasticaes tambem de vidro ,
um dito de Linternas do casquinha fina duas
salvas de dito bordadas de prata e urna mesa
dejantar; na ra da ConceicSo da Boa-vista
n. 2.
= Vende-se cera do carnauba em pequeas
e grandes porcos ; na ra da Madre de Dos
n. 1.
Vendem-se meias de linho curtas, ditas
de algodao para meninos e meninas, lencos de
seda pretos, t de ores do bonitos padroes : na
ra do Queimdo loja n. 25 de Guilhcrme
Sette. i
= Yendem-se 9 bois mancos, 4 vaccas lei-
teiras; urna escrava mo^a propria para o scr-
\ ico de campo, e dous carros; no cngcnbo
Pimcnta a fallar com Manoel Anlnoio de Fi-
gueiredo.
= Vende-se urna propriedade de dous nda-
les, edous grandes sotos, com chaos pro-
prios, com vista para o mar em todos os anda-
res sita na ra da Moeda n. 9 ; a tratar na
ra da Cadeia do Recifo loja n 57.
= Vende-se urna venda na ra do Bangel
n. 5 ( por circunstancias, que se dir ao com-
prador ) a dinheiro ou a praso com boas fir-
mas ; na ra da Cadeia-vclha n. 35.
= Vendem-se saccascom farinba a 2> rs. ;
na ra da Cadeia-velha n 35.
= Vendem-se bicos largos e cstreitos ,
neos de seda para gravata a 3200 rs. ditos
pretos a 2000 c3500Ts. ditos para algi-
beira a 2200 rs. pentes de prender os cabellos
a 160 o 200 is. ditos virados a 560 rs. la-
cas e garfos de cabo branco a 3520 rs. ditos
dec bode metal fino e de balanco a 6500
rs. a duzia, bonos de palhinba a 280 rs. ditos
com palla de lustro a 960 rs. chapele dita
a 400 rs. cuinhas de burracba a 2J0 rs ba-
nha superior a 120, 160, e 1120 rs., o boiao,
ditaem potes finos a 1280 rs. sabonetes a
120. 280,320,400,0 500 rs. pastilhas de
cheiro para ifugenlar as tracas da roupa a 1280
r. agua de coionio o 160, 180 400 500 ,
720, e800rs. dita de flor de laianja a 720
ra. essencia do roza a 720 rs. e outras mu-
tas perfumaras fitas lavradas largas e es-
trellas, rap Mearon a 1000 rs. dito de Gas-
sea 968 rs. dito rolao a retalho, lencos para
pescoco de senhora a 3500 rs. transelins para
ri.luir ii, ); n OQ re lliusc /lo fr\rnr n mu
-----O---"" t IB'WBStvISi, vjiv-
tas com palmas para senhora navalhas finas
a 2000 rs. o estojo clcheles a 880 rs. a du-
zia e a caixinhaa 80 rs esteirinhas pinta-
das a 720 rs. papel de peso e almaco car-
teiras de marroquim a 400, 640 e 720 rs. ,
chapeos de sol de panno a 2200 rs. meias
brancas pretas e azues para bomcm e ou-
tras mutas miudezas por preco mais commodo
do que em outra qualquer parte ; na ra do
C^ueimado n. 24.
Vende-se um talim e fiel para espada ,
um par de mangas de vidros e um par de cas-
ticaes por proco commodo ; na ra do Livra-
mento n. 13.
s= Brothers tem para vender ia por-
cao de superior Champanhe chegado pelo ul-
timo navio; os prelendentes dirijo-sea ra da
Cadeia.
= Vendem-se terrenos com 156 palmos de
fundo com as frentes, que es compradores
quizerem na ra da Concordia e as tra-
vessas do Monteiro c Caldeireiro as quaes
sao do 60 palmos pora onde ditos terrenos
tambem jazem Irente em direceo ao rio Ca-
pibaribe : estes terrenos achao-se parte atter-
rados, e parte beneficiados, e tambem lem
alagados para a parte do rio., e todos oflere
cem grande commodidade para a sua edifica-
cao por preco commodo ; na ra dos Quar-
leis, hoje larga do Bozario n. 18.
Nende-sc um sobrado de um andar, e
sotao, sito na Bua-vclha, defronte do beco
do Veras n. 61 em chaos proprios, com bom
preco
= Vende-so um escravo de nacao, bom ca-
noeiro e pescador dous moloques de na-
cao de 19 annos; urna parda de 19 annos
cozinha e recolhida ; o urna escrava qui-
dandeira ; na Rua-direita n. 3.
= Vende-se sal grosso de Cadis e fino de
Lisboa, abordo, easamostrasse podem ver
no armazem do Braguez no po do arco da Con-
ceicao ; a tratar com Leopoldo Jos da Costa
Araujo no Forte-do-Maltos, esquina da ra
da Lapa.
- Vende-se cera do carnauba ; na ra da
Madre de Dos, loja de Jos Antonio da Cu-
nba.
= Vendese rnarmelada em Iotas, e vinho
muscatel engarrafado tudo de boa qualidade-
na ra (lo Cabug n. 16.
= Vende-se urna porcao de arroz de casca
e duas pipas de agurdenle branca na .ua do'
Livramento armazem n 20.
= Vende-se una cabra ( bicho ) com dous
cabritos e d bastante leite por preco com-
modo ; na ra das Cruzes n. 40
= Vende-se gomma do araruta por
commodo ; na ra das Cruzes n. 40.
=Vendem-sc superiores caivetes finos com
mola que em se metiendo a penna sae esta
aparada perfeitamente : na ra do Cabug ,
loja de miudezas junto da do Bandeira.
- Vende-se urna casa de dous andares e so-
tao rectificada de pouco lempo em chaos
proprios sita na travessa da Madre de Dos ;
a tralar na ra da Cruz n. 50.
= Vende-se um grande sorlimento de cha-
rulos regala e de outras qualidades, chega-
dos pelo ultimo vapor da Baha ; em casa da
Fernando Lacea na ra da Cadeia do Recife
n. 16.
= Vende-se Jacaranda superior chegado do
Rio de Janeiro podras de marmore redondas
para mezas de meio de sala, de muito bom gos-
rlo ditas para commodas cadeiras america-
nas com assento de palbinha camas de vento
com armacao marquesas sofs mezas de
jantar camas de vento mu bem feilas a 4500
ditas de pinho a 3500, assim como oulros mu-
tos trastes ; pinho da Suecia com 3 pollegadas
de grossura dilo serrado dito americano de
dilerentes larguras e comprimentos ; assim
como travs de pinho e barrotes ; na ra da
Florentina em casa de J. Beranger n. 14.
Escravos fgidos
= No dia 15 do p. p. fugio o escravo Baltba-
zar crioulo de 50 annos alto secco, tem
na canella da perna esquerda urna grande cha-
ga muito antiga a poilode quando anda pu-
char pela perna, e o p direilo tem o dedo m-
nimo de menos ps pequeos, e mal feitos ,
foi escravo do finado Caence que foi lavra-
ilnr iln i'fii'iMi lu S IVmp >ln \ bmab .1-
poisdo engenho Poeta, aonde ah fallcceo,
ju.ga-se andar por c-sle lgaes em ra35o de ier
muitos camarades e ja foi visto em S. Fran-
cisco da \arzca; quem o pegar leve a Rua-no-
va n. 67, quesera recompensado.
= No dia 24 do p. p. fugio o escravo Bene-
dicto de nacao Costa de 30 annos. boni-
ta figura alio bem espadado, refurcado do
corpo olhos, e nariz grandes, beicos grossos ,
cor bem preta tem algumas espiabas no ros-
to ps grandes, tem urna marca abaixo do
peito direilo de um caustico, cuja ficou mais
preta trabalhador de padaria ; levou ca-
misa de algodao trancado ceroulas de dito
grosso, calcas de brim cru ja quasi branco;
quem o pegar leve as Cinco-pontas n. 40 ,
que ser gratificado.
Fugio no dia 24 do p. p. o preto Jos
Pnchele de nacao Mocambique de 20 an-
nos altura mais que regular, secco do cor-
po com dous denles de menos na frente da
parte superior, cara redonda bstanle retin-
to quando falla gagueja alguma cousa ca-
misa de riscado azul calcas de panno prelo ja
velho ; quem o pegar leve a ra da Floren-
lina n 4, quesera recompensado.
== Na madrugada de 24 do p. p. sabio da-
qui|)ara o engenho Antas da ribeira de Seri-
nhaem o escravo Jos, de nacao Angola o
qual levou umsacco com roupa suja costuma
u viiiuiiugdi-sc c ie como doudo; esle pre-
o no im g mez iuu nili uo havia chegado ,
pelo que desconfia-se ter fgido ; quem o
pegnr, levo a foja de Joaouim Gonfalves Cas
cao que ser gratificado.
Recito: naTtp. drM FdbFaiua "=1844.
___
mrni
j


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EZ4U5GHIC_UEBNVX INGEST_TIME 2013-04-13T01:28:46Z PACKAGE AA00011611_04547
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES