Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04540


This item is only available as the following downloads:


Full Text
J
Anno de 18413. Quarta Feira 20
'.ido i"nri i'r^rjilr de no< n.-Mi.us; .! noasa prudencia, Dinderago, c fhrr-ia: ron-
t Hiiciiiot ert.no principiamos, e aerenioa apuntados coro admiragao cnlte a. Ka<<6s mai.
mM ( l'roclainagao da Aasemlileia Geral do Bbjsil.)
PARTIDAS DOS CRREIS TERRESTRES.
Goianna, e Paraliyba, secundas e ella, feira. JVio raucle du Norte, quintil f.iraa.
H,milo e Garinhuns, a ll> e 24. '
Cabo Serinhem, Rio L'or.n,., Vori Caito, M.ce., Ala-oai 1, H, i Jl,
M..a-iU Flore.k 13 e 21. Sanio Anuo, quinlaa feira. Olinda lodo. o. di...
Mo DAS A SEMANA.
1S t'eg >. ElPaao C. And. do J. del, da 2..
i'i lew *',u,,u Kel- Aa,l-J" J- de ** T-
J yuarl. .. Libera o M. Aud. do J. del), dn 3. t.
51 Quina. + S Tho.nAp.
?* Sex a. llonor.lo M .Au.l. do J. de D. da 2. .
Sb. Victoria V. M. Re. Aud do J. d. D. d. i .
|4 Doa.i. (ireRorio M,
de D nombro Anno XIX. N 1?&
1T aaa..^.^T^iBIW^Eina*^nH5^BBl^H>3B
O Dia.io poblir-a-a. iodo. ... di., que lo forera Santificado,: o preoo da ,^'|^d,
de tre, mil re., por qu.r.el psT.....l.an.a.lo,. O* .nuunc,". d' "*".^a.,.-
rr.ti. .o, do. qa. .9. forM i. r.s.io de MI re,, por l.nh.. A, reclamacoe. *-
Cid.. ...a'r.p.,ru.d,.Cru1e.,\ .34,ou .pr.c. d. In.lepenaene.. loj. delmo. ft. 0O.
CMUMM-Na H9 de Uere.nbro. "J" 7""*1'
C.bio.obr.Lo.dra.20, Oa.o-Mo.da d. 400 V. 16.JJJ J
P.n 17J re.por franco, o ,,,n
, Litboall porlOd.pr.uaio. d. 4.0U0
. Pia.Ti-P.uco.
Mo.d.d.cobr.2 porcen.o. P.o. Gola.nu..
Id.. d. letra, d.bo.. fira... 1 a 1 4,i g. I dito.M.uc.nu.
PHASES UA LA MO MEZ DE DEZEMBRO.
Lu. Chela i t, 9 bora, 41 .. da .arde I Lu. no.. 2 i, a. 2 hora. 49 ... da -.
Qu.rt. mg. a 14, a. 10 h*, e 3 J m. da | Qwf. tS, o. "'"< "*
P reamar de hoje.
l..3bora. .42-.d.-anbaa. Z.- i bor... 0-. d. l.rd..
i/JUl)
1,900
9,40
1,920
1,920
1,920

g> !> >& vi

gu$

OFFICIAL.
Goyerno da Provincia.
0 presiJento da provincia tenclo cm con-
siderado a falta que fazom nos corpos da
guarda-nacional os chefes eflectivos e as mo-
lestias, pelas quaes o coronel Francisco Jos. da
Costa chele da 1 logio e o tenente-co-
ronel Antonio Carnoiro Machado Rios chufe
do 3 batalhao da guarda nacional deste muni-
cipio teem doixado.haalgunsannos.ocomman-
do dostes corpos ha por hern reformal-os nos
mesmos postos que tinhiio. Palacio do Per-
aambuco 19 de dezeinbro del8i3.
Bardo da Boa-vista.
0 presidente da provincia, attendendo a mo-
lestia, pela qual o tenonte-coroncl Manoel Joc6
da Costa cholo do 2.' batalhao da guarda na-
cional deste municipio ten sido privado de
coinmandal-o o tendo em muita considera-
do os relevantes trricos que na guarda na-
cional desta cidade e especialmente no com-
bando do dito batalhao prestou o mencionado
tenente-coronel ha por hem reormal-o no
mesmo posto. Palacio de Pernambcco 10 do
desemhro del843. Bardo da Boa-vista.
O prosidente da provincia ha por bem demit
tir o 2." commandante de companhia do
crpo de polica Jos Cunegundes da Silva .
Palacio de Per&mbneo 19 de de/.embro de
1343. Bardo da Boa-vista.
Pela secretaria da provincia so pjissaranonea-
CQ de 2." commandante de companhia do
crpo de polica ao tenonte reformado de 1.
linha Frnncisco de Paula Muir Lima, Palacio
de Pernambuco 1! de dezembro de 1843
Bardada Boi-vista.
dominando das Armas.
EXPEDIENTE DO DU 1. DO C0RRENTK.
Ollicio Ao Exm. presidente, communican-
do-lbe, que, para tor dovida execua o aviso
imperial de 21 de oiilubro ultimo,ommunica-
do em seu otllcio de 8 de novembro, sugeitra
nova inspocca as pracas propostas para baixa
em 3 do referido mez d'outubro, e mandara de-
mittir a nove dellas por ostarcm absolutamente
incapazes, menos ao segundo sargento Jos Al-
fonso Vianna, o dous soldados, que, dopois de
uropostos.nao (ora mais accominettidos da go-
ta coral. Lembrava, que nada havia anda ro-
solvido sobre as pracas ncapases, mencionadas
em ollicio do i de agosto, e do novo sollicitava
a demissa do primeiro cadete A. I. R. Roma,
em igualdado de circumstancias das pracas
mandadas demiltir cm 21 do outubro por do-
cotes
Dito Ao mesmo Exm. Sr., informando o
requerimento do Rosa Mara da Conceicao, que
pedia domissao para seu marido, roctulado na
comarca do Urejo em setembro deste anno.
Portara Ao commandante do segundo ba-
talhao de artilbaria p, mandando demiltir ao
soldado particular Antonio Rulino Rorges U-
cha, cm cumprimento do aviso imperial do 21
de otubro ultimo, visto haver sido inspeccio-
nado, e considerado incapaz do servico militar.
Dita Vo commandante .la companhia de
artfices, mandando por igual motivo, dar baixa
ao soldado Firmino Jos Alexandie
Dita Mandando reconliecor aoldado parti-
cular ao soldado do segundo batalhao de ar .-
Iharia o p Joaqalm do Carmo Fjroandea, que
em conelho d'averiguacao provou estar^n ur
cumstancias do decreto de 4 d*lie vere.ro de
1820,eprovisaodo 26 do outubro do mesmo
anno.
EXTERIOR.
semana passada. Por todo o principado de Gal-
les ser elle saudado como um penhor do resta-
bolocimento da ordem e tranqullidade. e nao
menos saudado ser, por ter sido assignado den-
tro do recinto d'aquella prisao a, que os tinha
condemnado os seus delictos, como preliminar
de um terrivel desterro. Urna voz assixnada a
magostado das leis pela convicca, pode o go-
verno permittir-so a commiseraca o nada pode
facilitar mais o exerciciodo divino attrbuto pa-
ra com aquellos miseraveis do que a seguinto
confissao:
Ao publico em geral, e ao nossos visinhos em
particular.
Nos Joo Hughes, David Jones, e Joiio
llugh, que ora jazemos na cadeia de Cardiff,
convencidos d'um ataque contra a barreira de
Pontardulas.e a polica estacionada alli para
Drotegel-a, estando \h sentenciados a desterro,
instantemente rogamos a outros, que estejao so-
bro aviso, tendo presente o nosso destino, e que
parom na sua louca carreira antes que incor-
ra na irusmacondemnaca.
Nos somos reos o condemnados isolTrer,
ao passo que centenares teem escapado; tomen)
lodos cuidado do nao so dcixarem outra vez il-
ludir para atacar a propriedade publica ou par-
ticular e resistir ao poder da le; porque a vin-
dicta legal os surprehonder o anniquilar.
Agora s estamos presos, mas dentro do
urna semana ou duas seremos desterrados como
burlos, para sermos escravos de estrangeiros
em trra estranha. Iremos na llr da mocidade
para longo dos nossos queridos lares viver e tra-
balharcom os peores malvados, tidos em conta
do ladres.
Amigos, visinhos, e todos, especialmente
vos mancebos, livral-vosde ajuntamenlos noc-
turnos, abstende-vos do lazer mal, e temei o
hoi rores da justica. Rellccti no que doveis e po-
dis sollrer, antes que ouses fasero que nos te-
mos felto.
Se frdes pacficos e conlinuardes a viver
cmo homens probos, com o favor do Dos po-
dis esperar a prosperidade, e nos, pobres mi-
seraveis proscriptos, s teromos de agradecer-
vot a clemencia da cora ; porque somonte pe-
la vossa boa conducta, e nao com outras condi-
ces se nos fara graca, ou a outros quaesquer
que caiao na nossa quasi desesperada posicSo.
(Assignados) Joo Hughes, David Jones, sig-
na! de f de JoaoHuglr
Cadeia de Cardiff 1. de novembro.
Testemunha, J. B. Woods, governador.
----------------- (Times, j
Contracto curiosoCortesa da revogaco.
Tao plena a confianca do povo Irlandez no
bom xito dos trabalhosdo Mr. O'Connell, o na
consecuco da Rovogaga, que nenhum esfrco
pode perturbar essa firme convicio dos seus
espiritos. Como prova singular desta crenca,
podemos mencionar um tocto que occorreo hoje
n'um dos mercados desta cidade. Um certo ca-
valheiro residente em Hlackrockcomprou urna
porco de carno a 4 s. a libra, a qual carno nao
pagar senaoquando passar o acto que ha do
revogar a Uniao Suppmos que esto cavalhei-
ro um alegre gracejador, que zomba interna-
mente da ideia do se levar algum da avante a
Revogaco; man a boa da simples mulher, com
(iiiem elle contractou, assim como todos os da
sua classe nao se inclina so a crer o acontoci-
.mento como meramente provavel; mas tem-no
por certo, e infallivel, e para prova da sua con-
vicca contentou-se de dar a sua carne sob as
condices estabelocidas no seguinte estranlio
dUConvcnho cm pagar a Ellen Hayes a quan-
tia de 12 I. 10 s. por 62 1/2 arralis de carne,
loit-o que fr concedida a revogaco Ja Uniao le-
gislativa entre a Inglaterra o a Irlanda; mas nao
m me edgir pagamento algum pela dita carne,
se-nque passeo acto do parlamento para a re-
voiaco da mesma Uniao.
nutro contracto similhante occorreo na cida-
de de Bruff, undo se vendeo urna banda de car-
ne por 16 Ibs. para sor paga por um cavalhe.ro
Lniao.
INGLATERRA.
Os amotinados de Galles-Confi.sa dos convic-
tos peranto a commissao especia .
v (Do A/rr/Ayr Cuardian.)
Com senlimentos de sincera satisfaca apres-
mo-nos a "presentar ao publico o segu.nte do-
mo .!...--" GOBIO o primeiro Iructo
"SSmM*ffE2*** "'"" dda""'
< S. A. I. aSr.' D. Januaria que contina
a residir na fazenda da Taquara nocompa-
receo na corte. Annunciamos porm com mui-
to prazer, que a augusta princeza se acha quas.
do todo rostabelecda.
S. M. a Imperatw que como irma desve-
lada acompanhou constantemente a princeza
imperial durante a sua gri've enfermidado as-
sistio ante hontem As (estas da corte. Estima-
mos muito poder dizer que S. M. I. parecia
gozar perfoita sade.
O Dr. Anselmo Francisco Pereti presi-
dente da provincia de Sergipe (o removido
para a presidencia da provincia das Alagas. O
desembargador Manoel Vwira Tosta chefe de
polica do Pernambuco, foi nomeado presiden-
te da provincia de Sergipe. [./. do C. )
__ S. M. o Imperador houvo por bem orde-
nar, que, alm dos das do fostividade nacional,
determinados por lei gmente sejao de grande
gala na corte os das 1 e 6 de Janeiro ( Anno
Rom, e fostividade dos liis), 11, e U de mar-
co ( aniversario natalicio de S. A. I., o de S.
M. a Imperatr./.), 18, c 23 de ulho ( aniver-
sario da coroaco e da inaioridado do S. M. o
Imperador) 4 de setembro ( aniversario da
bencao nupcial de SS. Hat IL ) 1S O 19 de
outubro ( da do augusto nomo do S. M. a Im-
peratriz e do de S. M. o Imperador) 2G de
de/.embro (boas lestas), e a primera oitava da
Paschoa. Em todos estes das monos em G
de aneiro hayer cortejo no paco da cidade ,
peio meio da.
O vapor Gentil Campista da companhia
de Ntherohy que no dia 20 do correte sah-
ra d'este porto para Campos, cescalas, encalhou,
na noutodo2t para 22 no lugar denominado
Praia-grande, ao norte de Cabo-fro.
Felizmente os passageros saltiro cm trra
sem o menor porigo e no da 1\ parti d'aqui
o vapor Especuladora para transportal-os a
seus destinos.
__ Urna carta de [> do corrento diz, que
Canavarro so tem finalmente disposto a acei
tar combate e quo por tanto breve loriamos
ama neoSo gefal, o decisiva.
__ Pela promotoria publica forao chamados
A responsabilidade, no da 27 do corronte pe-
ranto osr.Dr.juiz municipal da 1." varaoAa-
rol constitucional, e o Nacional: o 1. pelo ar-
tigo Republicanismo Ministerial do n. 90
de 7 d'este me/., por conter exprosses injurio-
sas ao Imperador ; e pelo communicado do n.
92 do 15 do corrento (novembro) por conter
injurias a assembla geral : o 2. pete-artigo
Jnalyse falla do throno do n. 00 de 2
do correle por conter injurias cmara dos
deputados.
Informo-nos agora (1. de dezembro) ,
que passageros chegados do Ro-da-prata do
noticia de ter Maldonado cabido em poder das
for.as do Oribe, {ienlinella da Monarchia.)
S. PEDRO 1)0 SOL.
Quartcl general em S. Gabriel, 27 de outubro
do 18W.
01! 11KM 1)0 111A N. 88.
S. Ex. oSr. general bara do Casias, presi-
dente desta provincia e commandante em chele,
manda fazer publico os ltimos acontecimentos
quo tivero lugar as comarcas do Misscs c
Piratinim, para que o exercito tenha delles co-
nhecimento.
Perseguindo a segunda diviso desde as im-
Rl DE JANEIRO.
O da 2 de dezombro anniversano natalicio
de S. M. o Imperador foi celebrado com to-
1 -.lc lo ruor/isn nllllIlCO.
das as iiuuiuiisv^v" "" ,%-o-- i r
modiaces da villa do Alegrte at Ponche-verde
o caudillio David Canavarro, esto em urna nou-
t, deixando acoxilha geral da linha divisoria,
penetrou o estado lunitrophe, e por urna contra-
marcha vollou a pisar o terreno que obelo do
pavor doixra, donde dostacando urna partida
de setenta o tantos homens sobro a dita villa,
commandados por Rernardino do liveira Pin-
to, esta, no dia 15 de agosto ultimo, ao romper
d'alva, acommetteo os quurenta que tosia all
,, polica: nesto pequeo encontr, a pesar do
valor com que a mesma se houve, for?oso Ihe
foi retirar-se do choque, pela desigualdade de
ua frca e perda do cinco homens, inclusive o
coronel Jos Ribeiro de Almeida, que a com-
mandava; porm anda assim mesmo fez sentir
ao Inimfgo a inorte do intitulado capita Dutra
e de seis individuos.
Emquanto a dita divisad esperava polo dis-
tricto de Bag a remontados cavatina quoS. Ex.
tinha mandado vir do Rinco-dos-touros para
continuar as operaces, o fnlmigo concebeo o
projecto do aggredir as policas da comarca de
Misses, salticar 8. l'.orja e a povoaco da Ita-
quy; mas S. Ex., conhecendo a possibilidade de
um tal plano, expedio com antecipacao ordem
ao lerceiro batalhao de catadores de linha, que
so acha va acantonado junto A villa da Cruz-al-
ta-da-serra, para marchar sobre amelle ponto.
Esta providencia loi tao bem combinada e pos-
ta em pratica, que Cannavarro nao tendo del-
la noticia abruma, fez seguir pelo passo do Es-
pinilho, noll.icuy, Boa ventora com 300 homens
na noulo do a para 6 de setembro p. p., para
lavara effelto o dito projecto. O Sr. brigadeiro
Jos Mara da Gama, commandante geral da
fronteira e municipio de Misscs, quo so acha-
va prevenido de ludo por S. Ex., fez reunir to-
das as policas que vigiava os passos do mes-
mo Ibicuv, e com ellas e as cavalhadas, se reti-
rou para as ponas do Butuy, e l'asendo alli junc-
cfioalOcomo predi to batalhao, contramar-
i bou sobre aquella Orca, que ulana o persegua;
porm Boaveutura, sendo avisado do motivo por
que fra operado aquelle movimento, se pz lo-
go em precipitada fuga, e tao aterrorisado, que,
repassandoolbicuy no passo de Marianno Pinto
nos dias 11 O 12, abandonou quasi toda a cava-
Ihada em n. maiordo 300, largando de maS as
carretas que havia apenado para condusir osob-
cclos que pretenda colher no saque premedi-
tado.
Canavarro, indignado por ver mailograda a
empresa que fcilmente havia concebido, tentou
novamente invadir o referido municipio, e o ve-
riflcou mandando passar Gucdcs, as noutes do
28 29 do citado mez de setembro, com urna
frca de 300 infantes e600cavalleiros pelo men-
cionado passo de Marianno Pinto; porm, sendo
esta sontida pe los nosos vigiadores, dos quaes
foi morto um, e marchando sobre aquelle ponto
a segunda divisa, Guedes, quo anda nao tinha
avancado da margem do rio, repassou accelera-
dameote no mesmo passo durante as vinte e
quatro horas do dia 30, e seguio por marchas
forcadas a renir-se ao supradito Canavarro,
que, arrependido do movimento que emprehen-
dra, ochamava para a posico que elle oceu-
pava pelas immediaces do Areal. Se aquelle
tenaz caudilho nao cedesse do plano que pz em
aeco, talvez hoje estivesse por tena a anar-
Constando no dia 26 de setembro (indo adiar-
se o exercito acampado as confluencias do Ca-
macuan, que um corpo de 40o Santaesinos e
Correntinos das lryas de Fructuoso Rivera pe-
netrara o territorio desta provincia, o inqueria
saber por ondoso achava Rento Goncalves,^ S.
Ex. fez marchar sem perda de momento o Snr.
tenente-coronel Joo Propicio Menna Brrelo
com o toreeiru corpo do seu commando e mais
200 cacadores do 8. batalhao, munido de or-
dem expressa para toser apresontar-se ao exercito
imperial aquello crpo, o no caso do recusa, ba-
tl-o. Na madrugada do dia seguinto nossos ex-
ploradores o descobrra nos campos de Chico
Talaveira, o a poucos passos se achava elle
cercado pela nossa frca e intimado o seu com-
mandante coronel Sotlo da ordem de S. Ex.:
esto ollicial nao hestou cumprir a intimaco
decisiva que recebeo, e na tardo do mesmo da,
com o seu crpo, em numero de 155 pracas,
inclusivo 19 olliciaes, sendo introdusido em nos-
so acampamento foi .inmediatamente desarma-
do: ello declarou a S. Ex. que mais do 100 do
seus soldados com um official, quando tocara
na fror.teira, 5o havia segregado do crpo com
direcca ao Quarahy. S. Ex. lez logo segn um
oxpresso avisando ao Sr. brigadeiro Ribeiro des-
ta oceurrencia, afim do queevitasse por aquella
parte quo os mesmos so unissem a Canavarro:
este passo de S. Ex. tovo feliz xito, o segundo
o que Ihe participou o dito Sr. brigadeiio, a-
quelles soldados,desviando-se de nosso territo-
rio pelas partidas destacadas da segunda divisao
que crusava a fronteira em sua observayo,
descerad por entro o Quarahy e Arapehy com
deslino ao passo dos Igos do Urugay, e all pas-
sra para o estado de Corriontes.
No dia 1. do presente mez houve um forle
tiroleio entre o crpo provisorio de voluntarios,
quo l'asia a vanguarda da segunda diviso, e iiui
esquadro de Canavarro, do qual resullou a mo i-


scsa
te do um rebelde ea prisa de outro, flcando
contuso na caneca de um golpe de espada o Sr.
capiao Jos Fagundes, do mesmo crpo. No
dito da entrrad no campo da segunda divisao,
por um engao, tres rebeldes, sendo um delles
intitulado olllcial, os quaes all se acha presos
NaqucRe mesmo dia 1., sobro o passo real
do Ibirapuita o sargento do crpo provisorio
Jos Francisco dos Passos, recolhendo-so do di-
ligencia a Negreta com 10 pracas dispcrsou
urna partida de 25 anarchistas ao mando de Or-
nellas, a qual, alm de sor dispersada sof-
freo o prejm'zo de alguns leridos, c um preso
o encontr.
Com data de 12 do corrate, participou a S.
Ex. o sr. comman.Jante da 2.' divisao ter em
urna noute frito urna marcha toreada do cinco
Jeguas sobro as ponas do Paypasso onde se a-
chavo Guedes e Antonio "Manoel do Amaral
com 300 homens, e amanhecendo n'aquelle
lugar, nao os oncontrou porque ellos j re-
ociosos de serem sorprendidos as encostas dos
Arrotos, tinhiio mudado de posicSo, logo que
inouteceo e pernoitrao em campo aberlo ; e
sto os salvou de sodrerem urna derrota com-
pleta porque Ihcs dco lugar a descobrirem
primeiro a tropa que os huscava c o lempo pre-
ciso para fugiroin ; mas a 2 a divisao contina
a perseguir de perto as torcas de David Cana-
varro que durante o invern findo e todas
as mais dos outros corypheos da rebelliao nao
podrao lograr do repouso a que estavao acos-
tumados na dita estacao. Em aquello mov-
monto Fernandes da Lu, captao do crpo de Gue-
des o qual porseus feitos gozara de bastante
influencia entre os seus.
Emquanto o que fica relatado succedia pelos
municipios do Algrete c S. Rorja a columna
da esq icrda acossava tao de perto Bento Gon-
calves e Neto na comarca de Piratinim que
conseguio na perseguioao, quo Ihcs fez, prender
um tenante e sete soldados que la/.iao parte da
sua retaguarda evilar as reunios que ellei
promoviao fazer com que os mesmos em sua
fuga cansassem immensos cavados, u ponto
de muitos do seus soldados caminharcm a p ,
abandonassem a bagagem o que a indisposi-
cao nos habitantes da mesma comarca so nro-
nunciasse contra esses ambiciosos homens, fia-
gellos de sua patria. Em summa sao tao li-
songeiras e satisfactorias as ojeracoes da co-
lumna da esquerda que alm das vantagens
que tem colhido como fica declarado rece-
neo S. Ex. parte que pedein amnitdia os minis-
tros do estado bacharel Francisco de S o Brito
e Soratim dos Aojos Franca e bem assim 3
capues, 3 lenles e muitos outros oficiats ;
o collector Joaqun-. Mximo Lobato o um
crescido numero do inferiores o soldados, os
quaes, e todos os que licao indicados, se bao
presentado ao snr. tenente-coronel Francisco
Pedro d'Abreo que assegura a S. Ex. que at
luis de novembro prximo futuro nao lera em
quem disparar um s tiro por aquella parle da
provincia, aliento o descrdito e nullida-iea
',uo teeni tocado aquelles dous cheles da agon-
santo repblica e a desinoralisaciio do peque-
o sequilo que os segu o qual com os mes-
mos possuidos de um terror pnico fogem
em todas as direccoes das armas imperiaes que
ando em seu alcance. No impedimento do
ajudante-general Casimiio Jos da Cmara e
S tenente coronel deputado ajudante-ge-
neral.
9
ches e armamento espalhado pelo mesmo cam-
po n5o soffrendo a nossa torca o menor pre-
|uizo ; e a nao serem avorecidos pelas trevas
la noute asperezas e desigualdado do terreno,
a derrota desses desvairados brasileiros seria a
mais perfeita e completa ; porm o descrdito
om que hojose aahaoseus ditos chefes para com
esses mesmos que outr'ora cegamente secon-
tomplavo tolizei, desempenhando seus decretos
desangue, parece annuociar que o tormo dos
males que sore esta importante parte do impe-
rio em brove ser trocado pela paz duradora
que anhelo todos aquelles que aman a prospe-
ridade do Brasil.
S. Ex. satisftito da pericia e valor da co-
lumna da esquerda manda louvar todas as
pracas de que ella composta, enderezando
com particularidade seus elogios aos releridos
snrs. tonentes-coroneis AbreoePereira Pinto.-
fio impedimento do ajudanto-genoral Casi-
miro Jos da Cantara t S tonenle-coronel
deputado ajudantc-goncral. (J. do Com.)
PENAWlBUCO.
Tribunal da Reanlo.
SESSA PE 19 DE DBZEMBRO DB 1813.
Na appellacao civel da cidado da Parahiba .
appellante Hypolito Bandeira do Mello ap-
pcllado Antonto Jos Rodrigues Chaves os-
crivo Bandeira ; se mandou ouvir o Dr.' cura-
dor geral.
Na appellacao crime do jurv dosta cidado ,
appelluntes Manoel Bonifacio Carneiro Jos
da Conceicao, e Scverino Jos de Santa Anna,
appcllada a justica escrivo Ferrcira; nao to-
mar&o r.onhecimento da appellacao.
Na pelicao do preso Gerardo Jos Pereira ,
pediudo habeas-corpus; se mandou passar a or-
dem e informar o juiz da culpa.
Na appellacao civel desta cidade appellante
o bacharel Manoel Caetano Soares appellados
Jos Jernimo Monteiro e outros ; julgaro
pela reforma da sentencia appollada.
Na appellacao civel da cidade do Natal ap-
pellante Rita Maria da Conceicao appellado
Joaquim Jos da Silva escrivo Posthumo ; se
mandou descer ao juizo da 1.* vara do civel
desta cidade para se proceder a avaliacSo.
Doro-sc ferias at o dia do Res prximo
futuro.
pertavSo; paramos, e se tornou a por, como sem eaquella peca cahisse om pedacos, pa-
ostav3o, com mais alguns calcos, e esta obra j rou-se o machnsmo e navegamos com todo
durou at as 10 horas que se dese/. outra vez ; 0 panno |arg0 a barca seguindo mais de tres
Quarlel general em S. Gabriel, 2 de novem-
bro de 1843.
Ordem do dia n. 90.
S. Ex. o snr. general bario de Caxies pre-
sidente d'esta provincia e commandante em
ebefe do exercito acaba de recebtr parle da
columna da esquerda que constando aosnr.
tenente-coronel Francisco Pedro de A breo ,
pr-se em marcha sobre Canguss no dia 2o
do mez findo Bento Goncalves, Neto e Ga-
millo dos Santos com mais de 300 homens ,
com o lim do sorprendrem a mesma columna
em seu proprio acampamento aqncllc incan-
savel ollicial eo commandante do 11. batalliao
de cacadores o snr. tenente-coronel francisco
Flix da Fonseca Pereira Pinto, arenle de
250 infantes e GO cavalleiros se pozrao tam-
ben em marcha na noute do mesmo dia com
o designio de se emboscaren! para o que Ic-
vro comida feita para dous dias, e fazer re-
verter ao inimigo os efleitos da sorpresa que
seus impudentes chefes presumiao reaiisar. A-
penas a nossa torca teria avancado duas leguas ,
os anarchistas torito encontrados nos pedregosos
e dobrados campos em direceo ao mesmo Can-
guss ; e sendo carregados com denodo e se-
cundado esto movimento por duas descargas de
infantaria elles sem mais nada esperarem ,
debandrao e lugro espavoridos, deixanJo no
campo de encontr tres morios, cinco prisio-
neros, um estandarte toda a bagagem e ca-
vados que levavo pordiante c a dextra de tsti-
maco mais de SOensilbados 20 tantos c.ir-
(joiius, todo o barracutncnlo muitos pon-
O VAPOR IMPERADOR.
IMatorio da viagem do paquete a vapor Impe-
rador de que commandante Jos Maria
FalcSa em viagem do Maranhao ao Para ,
e de rolla quelle primeiro porto.
No dia 21 de novembro do 18*3, pelas 4 ho-
ra* da madrugada sahio do Maranhao para o
Para o sobredito vapor, prom pto de todos os
necessarios, c ludo na melhor ordem ; depois
de deitar lora da barra, navegou a seu caminbo,
conforme as direccoes do pratico da costa Joa-
quim Duarte:/i maneira que fui proseguindo, o
vento foi gradualmente augmentando, at fi-
car em urna briza regular de E. eENE. a
barca deitando 6,7, 8, e 9 milhas com as vel-
las latinas largas; depois do meio dia o mar
lornou-se bastante agitado e da banda o que
azia com que a barca rolassc algurua cousa
porm nao com excesso; assim continuou at
asquatro horas da tarde, que oengenheirodeo
parte que tinha estalado o eixo principal das
rodas do engenho c tendo-so passado a fazer
exame, veio-so no conhecimento, que tinha
formado urna lasca em forma delingua, que
teria de largo 8 a 10 polcgadas, 18 de compri-
mento e obra de 1[2 polcgada de profundida-
de na extremidade da ponta ; e que a raiz sabia
do extremo do eixo quu trabalha do lado de
estebordo ; parou-se immediatamente a machi-
na c se arrotou aquella parte com urna cor-
re rito de ferro.
Nao se podendo atinar com o motivo, que deo
causa similhanle desastre, pois nem o vento
nem o mar nem a velocidade de andar era ex-
traordinaria rao todas as pessoas, que iaoa
boido, do opfnio que o dito eixo tinha alguma
falla oceulta ou o ferro era do m qualidade ;
o que dco causa a esta desgraca ; nao se poden-
do altribuir a outra qtialquer cousa pis esta
peca do machinismo nao se Ihe pode dar mais
ou menos torca, o seu movimento circular re-
gular e suave, e apenas pode virar com mais
ou menos presteza, o que nunca podia dar mo-
tivo a estallar, a nao ser defeito interior que a
peca em si continha.
Continuamos a navegar com o eixo arrotado
como cima fica dito porm at as 8 horas da
noute foi preciso parar quatro vezes para apor-
tar a correte, at que a esta hora tiraro-se
duas chapas do eixo de tora das rodas e com
ellas so apertou a parte quebrada cujas fendas
ja entao tinho aberto mais um pouco.
As.-im segura, e bem aportada a parte dam-
nificada continuamos nosso caminho sem no-
vidade, a barca deitando 8, e9 milhas com
vento popa lodo o panno largo e mar corri-
do de noute niio houve novidade, c todo o dia
2-2 assim continuou sem alteraco at as 8 horas
da noufe, j quando estavamos por Collares
dentro do rio do Para, que aconteceo as chapas a-
Irouxarein ecahirein todas as cunbas que as a-
toda e entao fundamos por urna hora, e se
Ihe botro outras duas chapas, nicas que ha-
viao, o se tiraran do eixo de fra das rodas ;
seguro d'este modo tornamos a navegar rio a
cima, at dar fundo na cidade do Para pe'as
duas horas da madrugada do dia 23. Nao obs-
tante o haver o maior cuidado, e vigilancia om
nao afrouxarcm as difterentes drrotaduras que
se tinhiio posto na parte fraca do eixo, comtudo
as rachas tornrao-so cada ve/, mais aparentes e
estensas; logo que chegou o dia passamos a
oxaminar o eixo; e tirando-se fra urna peca
que em parte cncobria o seu extremo vio-se
que o damno all tinha principiado que a-
quella parte estava muito mais estallada do
quo aquella que primeiro so tinha descuberto ;
pois n'ella havia mais de quatro rachas ao com-
prido e um intervallo entre duas, intei-
ramento partido e separaJo do annel forte que
agenla 0 eixo d'aqelle lado ^presentando
vista aquella parte toda com aberturas em
tullronles direccoes com mais e menos largu-
ra e proiundidade anda quo esta cm todas
ellas fosse muito pouca, o tendo vndo algumas
pessoas a bordo para examinar o damno solTri-
do, entre ellas os engenheiros do vapor de
guerra Guapiass o primeiro dos quaes passa
por muito entendido na materia todos foro
de opiniao que nao obstante o estado percaro
' em que aquella pecase achava.atracando-secom
chapas fortes poderia a barca seguir viagem ;
sendo tambem esta a opiniao dos machinistas de
bordo e devendo nos todos fazer os esforcos
necessarios e possiveis para concluir a viagem ,
embora fosse mais demorada resolvi-me a sa-
hir, e logo se tnandrao fazer o numero de
chapas que os engenheiros indicaran, e final-
mente no tempo regular da demora dos paque-
tes o eixo estava atracado com 7 chapas de
abracar e com todas as apparencias de durar al-
gum tempo.
Estando naquclle porto dous navios inglezes
carregados e com destino para Londres jul-
guei que era do meu dever rogar aos agentes
da companbia no Para de escreverem por
ambas as vas aos machinistas que construirn
a machina para maridaren) inmediatamente
para o Rio-do-Janeiro um novo eixo visto
este que existe nSo ter concert o nao se po-
dor fazer outro em todo Brasil : julgo ter com
esta medida aproveitado muito tempo pois as
ordens po.ietn chegar a ngiaierra quasi ao
mesmo tempo, que a noticia deste lamantavel
dezastre possa chegar ao Bio-do-Janeiro; visto
a primeira embarcaco o patacho Liver-
pool, ter sabido do Para no da 25 ea barca
Amalia, que deva sabir poucas horas atraz do
Imperador que largou aquello porto, na ma-
drugada do dia 26 Pouco depois de vr pelo
ro abaixo foi preciso parar a barca por duas
vezes para apertar as chapas ; depois traba-
Ihou regularmente al as oito horas da noute ,
que estavamos um pouco a O. do Caite nesta
occasao quebrou-se o crculo de bronze que
guarnece a pe^a circular que faz mover o eixo ,
e o engenbeiro deelarou que a machina nao
poia trabalhar mais aguentei-me com o pan-
no depois de ter tirado algumas ps das rodas
porm a barca nada segua e caba muito pa-
ra sotavento depois de mea noute dei lundo.
cm dez bracas, e assim fiquei para com o dia
por em pratica urna nova idia que se ofTercceo
a qual vinha a ser o trabalharem as duas rodas
s com um engenho : tralou-se de por outra-
vez as ps as rodas eso pelas 11 horas do
dia 27 que estava ludo prompto / e pude
seguir viagem a qual durou sem novidade
ateas 5 horas da tarde do mesmo dia quear-
rebenlrao tres das sette chapas que anda a-
guentava o eixo. A' vista disto nao poda tra-
balhar a machina mais, o com panno nao se
poderia ganhar nada para bariavcnlo e quasi
resolv voltar para o Para, porm anda lem-
brou-mo experimentar outro meio anda que
duvidoso ao principio porm que o xito pro-
vou ser o melhor o vinha a tser o trabalhar
urna machina e urna s roda que com ella
communicava e a outra do outro lado de es-
tebordo trabalhar sem ps porm havia a du-
vida que a barca assim governasse e que nao
andasse a roda;com tudo experimente!* este ni-
co meio o tive a satisfaco do ver que nao fa-
za dilerenca alguma.em quanto a obedecer ao
I eme e que aproada ao mar e vento pouco an-
dava, e parava algumas vezes, mudei entao de
pensamento e puz-me a hordejarcom panno,
e a roda a trabalhar e vim entio no conhe-
cimento queso desta maneira podia avancar al-
guma cousa e assim continue a navegar toda
a noute, o dia 28 ganhando bastante caminho.
Ao meio da ( 29 ) eslava muito prximo d
Ilba-dc-S.-Joao da qual fiquei sato pelas tres
horas da tarde e sendo entao o vento favora-
vel a barca segua perto de sette milhas at as
II horas da noute que arrebentrao tres das 5
chapas que existio ficando o eixo s seguro
por duas como havia receto que ellas laltas-
milbascom vento regular ao amanhecer d0
dia 30 descobri a ponta de S. Marcos e es-
tando obra de quatro leguas distante della
mandei trabalhar o engenho o quo consegu
sem novidade o dei fundo no Maranhao pelas
10 horas da manhaa de 30, trazendo de viagem
do Para quatro dias o nove horas.
Poucas horas depois de dar fundo virao a
bordo o commandante, e engenheiros do vapor
Paquete-do-ul, o engenheiro que dirige
machina de vapor de soccar arrsdejoo Gual-
berto da Costa e mais tres mestres serralheiros
na presenta do agente da companhia neste por-
to, procedeo-so a examinar a avaria occorrida,
e depois tendo-se procedido a urna consulta, loi
decidido, que a barca poderia anda seguir via-
gem levando novas, e apropriadas chaas o
pon ao dolas de sobresaliente para o que oc-
curresse porem que nunca poderia trabalhar
senao com urna roda, e que a outra mesma. sem
ps, nao se devia lazer uso della o deva ser
amarrada ; esta deliberacao sendo aprovada o
mesmo iniciada pelos machinistas de bordo, dc-
termnou-se mandar fazer as chapas c depois
fazer experiencia com ellas fra da barra para
ver, se a barca poder seguir o seu destino, an-
da quo de esperar quo a viagem seja muito
demorada por ser preciso em todo o caso o ir
sempro bordejando.
Sendo esta a exposico verdadeira dos (actos
acontecidos durante esta pequea viogem do Ma-
ranhao ao Para e de volta a este porto, apr-
sentela aos ofllciaes.passageiros.eguarnicoda
mesma barca e todos concordrao em que
nesta exposigao nada havia, que nio fosso pura
verdade e que estavo protnptos a jurar cm
juizo isto mesmo se necessario fosse.
Bordo do paquete vapor Imperador surto no
porto do Maranhao 30 de novembro de 1843
conformo ao original Manoel Anlonodos
Santos & Companhia, agento.
Est conforme. Agencia da companhia brasi-
lera de paquetes do vapor em Pemambuc.o Mi
19 dedezembro de 1843. O agente ,
J. B- Mor eir.
ll.llii DE PEIMBlM
O vapor Paraenu. ebegado este por hojo
(19)trouce-nos tolhas do Rio at 7 limamos
em outro lugar extrabido o quo pellas acbamos
de mais interessante. Da Baha s sabemos quo
est em paz. Os jomaos, que tivemos, chegao
somonte ao l.do corrente.
O vapor Paquele-do-Sul dcixou o Maranhao,
e Cear sem novidade, Em outro lugar ai ha-
ao os nossos leitores a dcscripcao do que acon-
teceo ao vapor Imperador.
A companbia esquestreamericana tem me-
recido geral applauso. E nem s aqu tem.
ella merecido esta attencao: do artigo que abai-
xo traduzimos de um |ornal americano vero os
nossos leitores quo em outros lugares tem el-
la attrahido a benevolencia publica.
Noticia extrabida do IS'ew York-Herald de
19 de Agosto de 1843.
tO genital tiufus TVelsh.
J annunciamos, que este prncipe de to-
dos os empresarios equestres chegou aGibraf-
(ara salvamento, c all estava atrabindo gran-
des enebentes de espectadores ; porm o se-
guinte paragrapho da Chronica de Gibrallar
do 3 de junho entra em maiores dctalbcs e
por sso o reimprimimos para conhecimento ,
o satisfaco dos amigos do general.
A compainha do circo-americano.
Sob adireccao do Mr Rufus Welch conti-
na a ser visitada noute com inmensa con-
correncia das bellezas c fashionables do Gihral-
tar e cortamente dos estabelecimentos d'este
genero que nos lcm vindo de fra nenhum
era mais digno de patrocinio. Os actores, que
compoc i, companhia. sao de carcter e hbitos
rreprebensiveis e o mesmo digno director
um cavalheiro ( gentleman ) bem habilitado a
todos os respeitos para represental-os. Os
espectculos lem sido todas as noules variados
e cscolhdos com rnuito gosto. Oseslorco
hercleos o arriscados de Nalbans e das seus
discpulos, osjovens Hincadosa excollencia
melo-dramatica do "Rogers, figurando difieren-
tes personagens a cavado as engenhosas alti-
tudes e dansas da Snra. Howard o as joco-
sidades dos palhacos May o Howard com a
representadlo do tormoso lote dos bem ades-
tradas cavallos, em nossa singla opiniao ha
dcaltrahir numerosos espectadores em qual-
quer parte do mundo cvilisado. Consta-nos
que sua inteneao visitar Constantnopla to-
cando em lodos os porios princpaes do Medi-
terrneo ; o sinceramente esperamos que a


_____ yiagom Ihos rodundar em provoito o satis-
facao; e diriamos mais a todos os nossos con-
cidadasquc dezejarom assstir aos seus espec-
tculos e nao tiverem podido obter assentos
que o facao o mais breve posMvel visto que
esta a ultima semana cm que elles estaraO em
fiibraltar.
Varicdacle.
MCCIONAUIO f\ TA MICII.VKI.A.
Constituico. Chapeo de ehuva que se
traz fechado quando a chuva passa.
Rei constitucional. Homom que nunca
chega a maioridado : em poltica o mesmo ,
que um chancellcr.
Soberana do povo. A prerogativa que o
povo tem de escolher por quem quer ser co-
mido. | i I
Juramento. Sondo poltico a sen ha ,
eom que se entra para o theatro das legitimas
consequencias.
Ministro de estado. Negociante de ataca-
do que negocia com fundos alheios.
Par hereditario. Hornern, que tem a pre-
rogativa de arranjar com a sua esposa um par
poquenino.
Par vitalicio. Dignidade de corpo presen-
te que so enterra amortalhado com o seu pri-
vilegio.
Deputado consciencioso. Relogio parla-
mentar que anda quando o ministerio Ihe da
corda, e para se o ministerio so descuida em
dar ao registe
Cortes. Divertimonto honesto divertido
rendoso ; especie de bazar onde so compro
s consciencias novas para r-jmendar as vclhas.
Alta poltica. Arto de navegar com todos
os ventos.
Baixa politica. Instrumento, com que se
apanha a fructa do chao.
Consciencia.Nota de banco com giro com-
mercial ; moda calada sem cruzes, ncm cu-
nhos quo gira entro os governos, o os parla-
montos.
Patriotismo. Fogucira do palha que laz
rouito Tumo.
Opposicao. Escada, que os deputados in-
ventarlo para subir ao poder.
Kevolueao. Modo novo do ganhar a vida
em vergonha do mundo.
Urna. Lambique, em que se destillao as
pho/es dos partidos. < _
Banca-rota. Modo engenhosu vidas sem gastar dinheiro.
Commenda. Fructa som caroco. de que
abunda o nosso paiz, mas quo nao solTro ex-
poitacao.
Hbito Boto de vidro quo mudas casa-
cas trazem. ....
Amigo. Termo de cortez.a que a utili-
dad* invento parasynonimodccousanenhuma
Poltica. Arle de ganhar dinheiro, e ta*-
bom de licar sem elle.
Cmico. Papagaio humano, que so talla,
o que decora. .
Celhatario.- Homero, que anda em sege de
alugucr.
Casamento. Licenca, que a .groja conco-
deo para se nao acabar o mundo.
Ceremonial.- Arte de incommodar o gene-
ro humano. ,.
Caranguejo- Animal, que nao soflre relur
ma, o quo zomba das luzes do seculo.
Conegos. Estado-maior do exerc.to eccle-
giastico ; est a meio sold.
Rchedcira. Alegra artificial, que moda
nos ricos e vicio nos pobres.
Belleza.Moda ficticia, de que as mulhcrcs
uto, e que suppre as ve/es a falta de dinheiro
Danca Arto do fallar com os ps, e andar
com a cabeca. ,-.
Eleitoresde provincia. Mocos de recado .
Gatos. Animaes de unha, que cacao ratos,
cm politica sao prohibidos. ima.,
Mulher.-Traste indispensavel cm urna caa.
Escrivao.-Homem feliz-, que faz dmhe.ro
de tinta doescrever.
Juiz de d.roito. Magistrado moderno, que
nem semorc escrevo dircito.
Vigarios. Os ps do castello do exerc.to do
Toldado.-Economista profundo, quo come,
bebe, veste, e calca, tem cama. casa, roupa la
vada e fuma, ludo por tres *"" ,
Orcamento -Osso parlamentar, quooie-
PuSresburgSoquasiseropreaolevan.arda
mesa.
'cinaemnioauu.--------
,e os ministros a.cancao por quantoj* datis.
Concordata. Especie de argamasa legal ,
com que os negociantes retoco os buracos das
paredes commerciaes.
Maiorias.Estados-maiorcs dos ministerios.
Honra. EsTecie de polimento com que '
todos se nngraxao quando fallo do si.
Liberdade. Mantimcnto, com que uns cn-
gonlao e outros emmagrecem.
Policia. Loteria judicial na qual os pre-
mios pretos salvao os brancos.
guadeiro. Homem, que vende agua o
anda sujo.
Herva. -No plural alimento dos homens ,
no singular das bestas.
Carta de enterro.Privilegio, quo temos
armadores para encommodar os vivos em nomo
dos mortos.
Carta de amor. Paquete que navega no
mar de Cupido.
Dcse;nbargadorcs. Juizes, que no andar
de cima acArdo dos negocios que se Ihe in-
cumbem.
Cirurgiao. Homem, quo d facadas pa-
gando-lhe a gente anda por cima.
Medico. Emprogado publico, que aecumu-
la dousempregos; cura, e mata.
Boticario. Cozinheiro, que agente chama
quando d do comer doenca.
Aguas-ferreas. Arte de namorar sombra
do estomago.
Banhos de mar. Remedio utissimo aos
alugadores deseges, e burrinhos.
Governo civil. Escola do aparar pennas.
Curador d'orphos. Empregado que cu-
rando os bens dos orpb5os os deixa em peior
estado.
LadrSo. Propietario, cujos beni nao pa-
go decima.
Donzela. Arvore de cheiro que niio di
fructo. f>
Nolteira. Menina aspirante ao matrimonio.
Casada. Traste arrumado.
Viuva.Mulher, que chora por dever e
quo ri mais bem aconselhada.
Homem casado. Militar sem accesso.
Agiota. -- Animal que engorda omma-
grecondo os outros.
Matrimonio. Arte de marchar a dous de
fundo. [P- dos Pobres no P.)
ditas encas das familias, para quem sero d'ora ero
I diante expressament destinados.
13a ; a II. Cibson. j 2Q d,jCorrene na ruada Florentina
4 lardos fazendas de algodao; a Bussell Me 1 uoje, ^^ ^ g frjiMtC0
lors & C
1 caixa fozendas de algodao ,
de la ; a II. Gibson.
I2i barricas cerveja 6 caixas (azendas de al-
godao ; a Latham & Hibbert.
1 gigo lampioes ; a G-patchell.
22 fardos fazendas de algodao ; a Oeo :
Kenworthy & C.
RIO DE JANEIRO.
Cambios no dia 6 de dezembro.
Prego da ultima hora da praca.
Cambios sobre Londres..... 25 JA
Pariz....... 375
Hamburgo... 685
Metaes. DobrSes hespanhoes. 31,000
da patria___ 31,500
Pezos hespanhoes... 1,950 a 1,960
da patria.... 18910 a 1,920
Pecasde68iOOvelhas 17,500
de novas 16,400 a 500
Mocdas de 18000... 9,200 a 300
Prata ........... 102 a 102 Y*
Apolices de 6 por cento..... 71 V > 'A .
[Jornal do Commerao.)




a


Movimento do Porto.
terreno de 5. Francisco.
1 acto. Tora principio o espectculo por
urna grande galopada do Waltz, e da estrel-
la pelas damas, o galaes da companh.a mon-
tados nos seus formosos corseis; c no fimo fo-
goso cavallo vencedor dancar a urna aria fa-
vorita. _
2. O joven Edwarde Kincade figurara a ca-
vallo o rapaz marujo.
3. Tombos no chao, e saltos para o ar por
toda a companhia.
4. Mr. Nathans representar a jocosa scena
da visita do camponez ao circo.
5.Sublimes saltos a cavallo por Mr. Ho-
ward.
6. Exercicios hercleos, a gymnast.cos por
Mr. Nathans, e os seus assombrosos discpulos,
osiovens Kincades.
Mestre de picara........ Mr. Nathans ,
Palhacos os senhores..... May, e Howard.
N'estc periodo do espectculo havor inter-
vallo d'umquartode hora.
7. Depoisdoquc ocavalleiro dramatteo ,
Mr.Rogara, represesenlar a sua pungente sce-
na da ultima lucta do rego.
8." Maravilhosos exercicios na corda bamba
por Mr. Rugglcs.
9 O prodigio da juventude o joven Wil-
liam Hincada cavalgar o seu ligeiro ginete
semsellim, nem brida e figurar em grande
Navios entrados no dia 19.
Maranho o Cear ; 14 dias vapor brasi-
lero Paffuste-do-iSM/.de 149 loncladas.com- --.
m.d.?e*.de O,, Valere e^pa- mgm^ .^-g--* ^
gom 24. Passageiros brasileiros : o capitao
Adolfo Pinto da Silva Canibal com 200 pra-
o capitao de 2.* linlia
* 11' irlrir
endimento do dia 19.........
Brigue
...... 6:381^741
DescarregUo hoje 20.
Jucatarbolaxinha canella fari-
nha c cli.
PatachoParadiebacalho.
DitoMercatorcarvao.
Briguef.oper farinha.
DitoPrimavera di floren tos gneros
BarcaThomaz-f.uk idem.
Dita/ridem.
BrigueTriumphanteidem.
importaca.
flirt; barca ingleza vinda de Leverpool ,
entrada no corrente mez a consignacao de
Latham & Hibber ; manifestou o segumte :
1 caixa com damascos ; a B. Lasserro & C.
15 fardos fazendas de algodao ; a J. Cock-
shot & C. ...
9 fardos fazendas de algodao e dito ditas
do linho ; a Jones Patn & C.
25 fardse 4caixas fazendas de algodao
ditas ditas de linho 1 dito ditas de laa ,4
caixas linhas 1 dita miudezas 1 dita me.as
de seda 2 sacos encommendas 1 embrullio
toucinho; a ordem.
1 embrulho impressos ; a hvrar.a in-
gleza. .
5 lardos fazendas de linho ; a IVl.
&TC- i r
6 caixas lazendas de linho; a L. G.
&C. f
6 fardos lonas 100 caixasTolha
dres 16 barricas vidros lapidados ,1 dit rer-
ragens 28 fardos e 6 caixas fjMnda. de
algodao 3 fardos ditas do linho 1 dito pan-
nos de laa ; a James Crabtree & C
2 caixas lazendas de seda e laa 11 ditas di-
tas do algodao 82 gigos 81 maioa ditos
i barricas e 2 duas caixas louca ; a Fox Bro-
thers.
cas para o exercito .
Francisco Jos Vianna, padre Marcelino
Antonio Vieira do Araujo
llha-terceira; 25 dias, briguo portuguez
Terceira de 331 toneladas capitao Bal-
bino Teixcira equipagem 25 carga 107
colonos: a consignacao de Mendos & Ol-
veira.
Babia ; 66 dias, hiate braseiro Manquinhat,
do 45 toneladas capitao Manoel Francisco
do Nascimento equipagem 7 carga lastro:
a ordem.
Buenos Ayres ; 39 dias polaca hcspannola
Joven-Camilla, de70 toneladas capitao
Gil Glpo equipagem 9 carca carnc-sec-
ca : a consignacao do cnsul.
Rio-de-Janeiro Babia a Macci ; 11 das ,
vapor braseiro Paraense de 180 tonela-
8S COIIIHOMIOIIIO j.iiiijunii vw* v.-.
maraes, equipagem 26. Passageiros bra-
seiro: Dr. Joao Paulo de Miranda Joao
Bizerra Cavalcanti e sua mulher c dous
escravos Caetano Pinto de Veras, o 1. c
tnnento de artill.aria Joao Francisco Catete ,
o 1. piloto da armada Manoel Joaquim Ri-
boiro, eGuilherme Roberto Todd francez.
Saltillos no mesmo dia.
Cear ; sumaca brasileira Ettrella-do-Cnbo .
capitao Jos Joaquim Altea: carga diversos
gneros.
Genova ; barca sarda Paquete-fdtz capitao
Jos^illa ; carga assucar
Aracaty ; hiato braseiro Flor-da-Atrangei-
ras, capitao Bernardo de Sousa : carga di-
versos gneros.
dem ; sumaca nacional Felicidade capi-
tao Ignacio Marques: carga difieren tes g-
neros.
Trieste; patacho inglez Messenger. capitao
Challes Sarbalcstier : carga assucar.
10 Seguir-se-ha a linda scena rustica so-
bre douscavallos intitulada o galanteio suis-
so ou as pendencias amorosas.
l.ubin, pastor.......... Mr. Rogercs ,
Annelte, ordenhadra.... a sr. Howard.
11."Terminar:! todo o divertimentocomuma
scena cmica entre os dou palhacos.
Director equestro.... Mr. J. Nathans.
Palhacos..........os srs.May, e Howard.
Procos dentrada.
Camarotes particulares 2000 reis cada pes-
soa; ditos abertos 1,*S00 reis; platea geral
1 000 res. .
Havero bilhetes venda nos armazens dos
senhores Davis & Companhia e dos senhores
Dowsley PryU & Companhia na ra da Allando-
ga-vclha. c _,
A casinha dos bilhetes, no terreno dcS.l- ran-
csco ra da Florentina estar aberta todos
os dias s 4 horas da tarde.
Calmont
Ferreira
de flan-
!>cc!aracocs.
O vapor Paraense recebe as mallas para a
Parabiba Rio-grande-do norte Cear ,
Maranhao o Para amanhaa ( 21 J as 9 ho-
ras da manhaa. ,
-Cartas securas existentes na administracao
do correio para os senhores : Antonio Jos Pe-
reira, Bernardo Peroira do Carmo rrancisco
Antonio do Oliveira. Joaquim de Sousa Pinto,
Jos Pereira da Cunha, Manoel Antonio Cou-
lo do Oliveira Manoel Joaquim de Oliveira ,
Thom Carlos Peretti.
COMPAINHA DO BEBIRIBE.
Achao-se a venda as accoes que em vitu-
de da disposico do art 9 dos estatutos re-
vertrao em favor da companhia : os preten-
dentes dirijo-se ao escriptorio do caixa o
Manoel Goncalvcs da Silva na ra da
PBLICACA LITTERARIA.
Sahio luz o Diario da Saciedade de Me-
dicina de Pernambuco. Annaes da medicina
do Pernambuco n. 5 contendo as materia
seguintes :
1. Constituicao medica ou molestias rei-
nantes. Pelo )r. Mavignier redactor tro
chefe. .
2.o Relatorio dostrabalhos da sociedade de
Medicina de Pernambuco no anno de 1842
para 1843. Pelo secretario perpetuo osnr. Dr.
J. J. do Moraes Sarment.
3. Das affocoes uterinas, e de sua frequen-
cia em Pernambuco. Pelo snr. Dr. J. de A-
quino Fonscca.
4.o Nota acerca de um casal que procreou
alternadamente filhos mudos e com falla. Pelo
snr. J. Alexandrino Caneca cirurgifio appro-
vado e professor no lyco desta cidade.
5. Dous casos de operacao do tenolomia ,
aposentadas sociedade de Medicina de Per-
nambuco. Pelo snr. Dr. J. J. Maraes Sar-
menl- i j j
6. Breve noticia a cerca da molestia do de-
sembargador Jos I.ibanio de Sousa. Pelo snr.
Dr. J. do Aquino Fonscca.
7.o Programma do premio para o anno de
1846. M ...
Subscreve-se para esle peridico na livrana
do arco de N. S. da Conceicao da ponte do
Recife em Pernambuco. Preco 500 rs. cada
numero. O nmeros antecedentes serao ven-
didos dora cm diante tambero por 500 rs. cada
um.
rcdes.
snr. i.-------- -------
srs. ,. 7 parleia do bairro do Recife. O secretario,
)5 fardse 6 c._ hiendas _debi.ho_._7 tadea ^ Fmmuk, Bnu
"Sil de od.midade.-Bulla ta"W^
ool.a1,al.'1oear.nha,|ueal.abamo!-
--SJS-H^, .ue -Ledcdea-
cobrir as vidas alheias.
fardos pannos de lia 32 caixas e fardos fazen-
das de algodao 22parcs.delfolcs 4 pecas
machinas^ de ferro 15 barricas ferragens
129 (ugareiros de Ierro ; a Johnston Pater
i barricas ferragens 1 embrulho objec-
tos de escriptorio ; a Kenworthy & Bren-
ei caixa com 5 quintaos do podra marmore ;
a C. Roop. i-
7 fardos c 2 caixas fazendas de algodao a
W. E. Smiili.
CIRCO DE INFW-YORK.
O director d'cste estabelecimento,solicito em
annuira todas as vontades do publico, tem re-
solvdo mudar as horas dos espectculos. Abrir-
se- ha a porta da entrada s 7 e comecaro as
reprcsentac5es todas as noutes s 8 horas em
ponto. Elle retpoitoaamenta confia que a al-
teracao. que acaba de fa/er na dvisao dos ca-
marotes satisfar completamente as conten-
= O capitao VV. Fostcr da barca ingleza
Lamence arribada a este porto com agua li-
berta, na sua recente viagem. que azia de Iqui-
quo, c Mejillones coro destino a Liverpool, fa-
r leilo, por intervencao docorretor Oliveira,
de urna porcao do prata fina em barras plata-
pina, c pezos hespanhoes para suppnmento
do costeio da dita barca; quarla leira 20 do cor-
rente s 10 horas da manhaa no escriptorio
dos srs. Latham & Hibbert.
- Quem precisar de um forneiro dirija-se
a ra dos Quarteis casa de pasto n. 19.
__ Prcciza-se de huma ama do leite, forra ou
cativo; na ra do Nixo da Ascenco n. 24,



O primeiro secretario avisa aos snrs. so-
cios que os bilhetes para a recita extraordina-
ria que deve ter lugar sabbado (23) dividem-
M hoj e amanhaa em casa do thesoureiro.
Aquelles snrs. qno os nao forom ou man-
darem buscar nos das fixados nao tero mais
direito a reclamal-os.
Aluga-sepelo tempo de esta urna casa
terrea de podra e cal sita no Monteiro con-
fronto ao oitao de S. Pantaleo com suffici-
eotM commodos e por proco mdico ; quom
a pretender, dirija-sca ra doQueimadon. 11.
No deposito do farinha de mandioca no
Patco-do-Carmo sobrado novo junto a ordem
terceira e na ra da Cadeia n. 19 vnde-
se farinha da l.'qualidade a 2240, da 2.
1!>20 e da 3.' a 1280 o alqueire sendo a
sacca5Srs., 4S rs., 3S rs ; milho a lOOOrs.
o alqueire a sacca 3200; 4 alqueires de gom-
ma Je engommar ol barris vasios para a-
, 2eite decarrapato.
OITerece-so para caixeiro de venda ar-
mazom. padaria ou outra qualquer arruma-
cao um rapaz Portuguez de 14 annos ; as
Cinco-pontas, ao p do Terco venda n. i.
= Quem precisar de um rapaz Portuguez
para qualquor occupacao tanto nesta praca ,
como fura delta do que tem todos os conlie-
cimentos necessarios de negocio, e tem boa
lettra ou mesmo para administrar qualquer
sitio, dirija-so as Cinco-pontas n. 26.
Precisa-se de urna nr.ulher forra para ser-
vir em urna casa de pouca familia; no bcco
da Bomba n. 32.
Faz-so scientc ao snr. Antonio Joaquim
da Silva, que a pessoa, em cuja mao sa mer-
ce empenhou um transelim, ha trez annos se
retira desta provincia at o da 20 do corrente ,
por isso se o quuer remir ( o qual j nao vale
nom os juros ) devora sor at este dia do
contrario liear sem direito algum a elle pois
j com esta sao cinco vezes que se Ihe avisa
por esta folha por se ignorar sua morada.
Domingos Jos Vieira embarca para o
Rio-de-Janeiro ou Rio-grande-do-sul os
sous escravos Joaquim, do nacao Cabund e
IWaria, deoiacao Rebollo.
SOCIEDADE PHILO-THALI.
O thesoureiro continua a fazer a distri-
hicao dos bi'lieies para a recita de boje, na
ra do Collcgio n. 5, primeiro andar.
A direccao da mosma sociedade faz publico ,
que a rcquerimento do censor protesta expul-
sar da casa, por meios policiaes, todos aquelles
senhores da platea, que, esquecendo-se da par-
ticularidado do lugar se portarem lao inso-
lentemente como na ultima recita, visto que ,
sendo aquelle um dos divtrtimontos puramente
particulares, ha o recurso do nao assistir quan-
do nao agrada.
O snr Manoel Anastacio da Costa antes
doretirar-se para as Alagoas, queira dirigir-se
a ra da Cadeia-vela n. 35, para ultimaro ne-
gocio que nao ignora.
= Precisa-se de um canoeiro forro, ou ca-
ptivo ; na ra do Rangel n. 34.
Tendo-se annunciado por este Diario o
extravio dos bilhetes inteiros ns. 90, o 169a ,
o meios ns. 400, 10i6 2276 2396 2605 ,
2688, 2709 e 2800 nao tendo apparecido
pessoa. que di"1 noticias, novamente se avisa, que
apparocenJo esso bilhetes, receber quem os
levar a casa do Luiz Francisco Vieira de Luna,
na ra do Padro Florianno n. 26 um bom
adiado, (cando certo quo se tem dado
as precisas providencias para- quo nao sejo
pagos senao aos socios assignados no vorso.
O abaixo assignado participa aos seus cre-
doros quo vendeo a sua venda sita na ra da
Pazn. 2, como de fato vendida a lem fiada
com o praso de 72 das a contar de 18 do cor-
rente ao snr. Bento Fernando do Posso fi-
etndo o mesmo snr. obrigado a pagar os alu
gueis vencidos desde o primeiro de setembro at
o dia, em quo tomou conta o juntamente o
consumo o imposto o qual tem tudo decla-
rado no recibo que Ihe passou o que fura
prompto pagamento a todos os seus credores ,
linalis iiido o praso do seu embolso. = Mana-
t Gongaket Ferreira Lima.
- Aluga-se o segundo andar e sotao, com
bastantes commodos, do sobrado da ra larga
do Rosario n. 35 ; a fallar na loja do mesmo
sobrado.
LOTERA do theatro.
rodas espacadas para o mez do Janeiro prximo
vindouro annunciando-se previamemente o
dia, que se bouver de marcar.
Precisa-se de urna ama de leite forra ,
ou captiva que nao tenha li I hos; na ra do
Chieimado n. 28 primeiro andar.
- Como antecedentemente nos procos cor-
rentes da praca nunca veioo proco do frete das
embarcaces para o porto de Bucnos-Ayres e
no datado de 18 do corrente vinha cottado a
rasao de um peso por barrica deassucar, navios
oflerecidos; os abaixo assignados declarao a
praca e a quem possa interessar, que tem ef-
fectivos 2 mil e quatro centos patacei de pra-
la por o brigue brasileiro Confiaba que se-
gundo a sua lotacao pode regular em pouco
mais ou menos 1 5/7 patacoes por cada barrica.
Atnoritn Ir mao.
Ainda se aluga o segundo andar da casa
n. 46 da ra da Cadeia do Recife o qual tem
um grand* solio, commodos bastantes; as-
sim como precisase alugar um negro para tra-
balhar em um sitio perto da praca pagando-se
per semana ou mensalmente; a tratar na lo-
ja da mesma casa.
LICUOR-DA-CHINA
ou
ESSENC1A DA FORMOZURA.
O deliciozo suave e agradavel aroma des-
te precioso comesttico o torno digno de figu-
rar nos mais elegantes toucadores (toillettes),
elle goza de propiedades mui nolaveis.que re-
petidas e variadas experiencias feitas em diver-
sos paizes, e mormonte no Brasil, onde elle
j bem conhecido por seos salutares elTeilos ,
teem confirmado, como sao: primeiro amador,
I impar, clarear, o alizar a pelle entroter sua
frescura e brilho naturaes tirar as sardas ,
pannos espinhas, e toda a especie de manchas
quo nello apparecaosem a alterar: segundo des-
truir as rugas, a bortoja, empingens. e mui
tas outras afleccoes cutneas : 3o tirar o mo
hlito e dar boca agradavel perfume forti-
ficar as gingivas, prevenir as dores dos denles,
&c. Em todos estes casos a experiencia tem
mostrado o quanto 6 justa a alta reputacao de
que goza este composto no Oriente, onde
seus eITcitos sao lodos como infallivcis ; cada
garrafinha custa 1200 reis ; um impresso ex-
plicar seu uso : vende-se smente em casa
de Novaes & C*, na ra da Cruz n. 37.
= Roga-se a qualquer pessoa a quem f
olorecido um cordao d'ouro com urna vara o
rr.c;a e 1|2 quarta de comprido e mais urna
moeda no mesmo cordao tendo ella 2 dia-
mantes na realcazinba e se faz muito fcil em
soconheccr; foi furtado no dia 15 do corren-
te mez por um preto que aodava vendendo
calcado : e assim pede-se quem quer que es-
tas obras forem oTerecidas de lancar^m mao
d'ellas, o leval-as ra do Amorim, no Recie
n. 14 1. andar quo ser gratificado gene-
rosamente : sendo, j estejao vendidas, podero
leval-as a mesma casa cima o receber o seu
dinheiro licando todava agradecido o annun-
ciante c prometiendo guardar segrdo.
= Quem annunciou querer comprar duas
portadas de pedra e 16 palmos de cord5o :
sendo quo queira urna portada e duas janellas ,
e 32 palmos de cordao I frente de urna casa de
40 palmos ) pode procurar defronte do tra-
piche novo, casa da esquina 1. andar. Na
ex Aluga-se um sobrado de um andar, e
sotao com bom quintal, com algumas plan-
tas o qual muito limpo e rectificado a
pouco lempo, que se acha como novo, na Rua-
velha n. 61 ; a tratar com Manoel Gomes Vie-
is, na ra do Crespo.
Compras
= ComprSo-se electivamente para fra da
provincia mulatas, negras e moleques de
12 a 20 annos, sendo bonitos pagao-se bem ;
na Rua-nova n. 16.
= Compra-se urna preta quo tenha bom
leite, capaz de criar um menino; annuncie.
Comprao-se electivamente para fra da
provincia escravos de ambos os sexos de 12 a
20 annos sendo de bonitas figuras pagao-se
bem ; na ra da Cadeia de S. Antonio so-
brado do um andar de varanda de pao n. 20.
Compra-se urna gargantilla de ouro, pa-
gando-se algum feitio ; na Rua-direita n. 72.
Vendas.
Vende-se em casa de Augusto Corbstt &
Companh.a na ra da Cadeia do Recife n 46,
.um explondidosortimento de charutos da hn
mesma casa acuna se vendo urna bonita canoa fama recaia e da Cao!,; A j
docarreira, oue nesa em 6 emais n,n8 llTl?.**cboe"a > cheados aora
= Vende-se urna canoa que carrega a
vontade 8 a lOpessoas esaccascom superior
farinha de mandioca ; na ra da Praia, arrna-
zem n. 5.
Vende-se o verdadeiro sabao branco hes-
panhol, em caixas pequeas e sevada muito
nova a 1600 rs. a arroba; no armazem de
Francisco Das Ferreira, defronte do guindaste
da alandega.
Vende-se por preco mdico urna com-
moda de mogno com estante o com pouco
uso ; no Atterro-da-Boa-vista loja de Salles
& Chaves.
= Vendem-se7duziasde costado ( pao de
oleo em pranchoes ) urna canoa para abrir ,
com 55 palmos de comprido o 4 de largo, de
bom amarello, e propria para barcaca ; na ra
da Praia serrara do Cardial ns. 15 e 17.
Vende-se um molequede nacao de 18
annos; defronte do oitao do theatro novo n. 15.
xs Vende-se urna preta, de 22 annos, com
duas mulatinhas, urna de 9 mezes e outra
de 3 annos, a preta tem todas as habilidades
precisas o lem bom leite ; na Rua-nova loja
Iranceza n. 9.
Vende-se um sitio na Varzea com o fun-
do a marnom Hn Wn rn:i...:i. ..._ ______
o-------- usjHssrise com arvores
de Iruto, casa de taipa; terrenos na Passagem-
da-Magdalena com arvores de fruto e por-
to de embarque, entre as duas pontes e tam-
ben) se alorao perpetuamente ; urna olaria no
mesmo lugar junio a ponte grande o com
algumas moradas de casas terreas, todas jun-
tas, ou divididas dando-se a cada porcao di-
vidida porto de embarque ; na ra da Gloria
sobrado n 59.
Vendem-se barriquinhas pequeas com bo-
laxinhas finas ; no armazem do caes da alfan-
dega n. 5
Vendem-se cortes de lanznha as mais
lindas, que teem apparecido no mercado por
pre?o commodo ; na loja da esquina do beco
do Peixe-frito n 2.
pessoas
Nao sendo possivel fazer andar as rodas
da segunda parte da decima-quinta lotera no
dia 19 do corrente me/, como se havia annun-
ciado em consequencia de restar ainda por
vender um nao pequeo numero do bilhetes, cu-
jo valor monta a novo conlos de reis quando
nao permitalo arriscar mais, do que o vtlor
! '""neficio: por todas estas rascles ficio as
docarreira, que pega em 6 emais
propria para quem passa a festa.
FABRICA DE RAPE
PRINCEZA.
GASSE fabricante e legitimo inventor do
bem acreditado rap princeza do Rio-dc-Ja-
neiro com seu deposito gcral na ra da Cruz
do Rccifo n. 38 e outro na ra do Livramen-
lo n. 13, avisa, que as muito boas qualidades,
que possuo o seu rap as quaes, pela grande
eslima e crdito que progressivamento de dia
em dia teem obtido n'esta o as mais partes ;
bem conhecido por um consideravcl numero de
tomantes, e nao consta tor mofado urna so li-
bra : por isso laz publico, que toda e qualquer
pessoa que queira especular com o seu rap ,
attendendo as superiores qualidades elle fabri-
cante adverte, que se responsabilisa peloscu
rap por qualquer forma e com condiccoes,
que o mesmo comprador pode apresental-as.
= Preciza-Ne de dous officiaes de charutei-
ro e um aprendiz do mesmo officio; quem es-
tiver nestascircumstancias dirjase a Praga-
da-independencia n. 14 : na mesma casa pre-
ciza-se de um menino para caixeiro.
== Antonio Joaquim Goncalves Guimaraes
relira-separa fra do imperio.
= Tirao-se lolhas corridas e passaportes
para dentro e fra do impario com preste-
za e commodidade ; na ra do Rangel n. 34.
= OTerece-sc urna pessoa para fazer costu-
ras chas com brevidade e aceio ; quem pre-
cisar annuncie.
= Manuel Anastacio da Costa retira-se para
as Aiagoas.
na barca de vapor Paraente.
== Vendem-se ricos chapeos de seda para
senhora chegados pelo ultimo navio de Fran-
ca ditos do palha para senhora e meninas ,
ditos do Chile muito finos ricos cortes de cas-
M bordada do melhor gosto que tem apareci-
do nesta cidade chales, e mantas do seda
sapatosdeselim branco para senhora, e um
completo sortimento de calcado de todas as qua-
lidades ; na Rua-nova loja franceza n. 8 de
Amaral & Pinheiro.
Vende-so urna porcao de ps do coquei-
ros ; na ruada Cruz, venda n. 26deS Arau-
jo& Irmao.
= Vende-se um cavallo deestribaria, russo-
pombo carnudo e bom carregador; na ra
da Alegra n. 34.
Vendem-se 4 escravos, sendo duas pretas,
urna mulata mofas com habilidades e
umjnolequede 17 annos; na Rua-velha n. 111
Vende-se um completo sortimento de pe-
dra mannore brancas e de cores as mais
mas e exquisitas para mesa de meie de sala ,
trem e consolos chegadas agora da Italia,
comotambemomais fino chocolate eito na-
quellopa.z, de baunilha e outras qualida-
des como tambem agua de flor de Urania e
excedentes confeitos dedifferentes qualidades
em vidrospropr.ospara mimos da festa; naRua-
nova n. b5, primeiro andar.
Vende-se para fra da provincia urna pre- !
la moca cose, engomma cozinha e faz
todo o mais servico de urna casa; na ra es-
trella do Rozario n. 43.
=Vcnde-seum baieiao ; no forte do Mat-
| los, estaloiro do Jacinto.
Vende-se urna lanterna mgica fanu
magorica, vinda ha pouco de Franca, com I
das, e variadas figuras de machinismo J""
pria para theatros particulares, e divertiment^
do campo; no Recife boco do Abrcu |0ja a
Pina.
Vendem-se novos cortes de chal com |s_
tras de seda de padroes os mais lindos, 0 mo~
demos, que teem vindo a este mercado; na ra
do Crespo loja do Bento Jos da Silva Maaa
Ihaes. 8
Vende-se um punhal com cabo, o bai-
nha de prata ; na ra das Trincheiras n 14
Vende-se cera para limas de cheiro do
cores a 1000 rs. a libra, e cola fabricada' em
Pernambuco ; na ra do Rangel n. 52.
Vendem-se queijos frescacs de Minas,
uvas passas, figos e mais gneros, por pre-
co commodo; na ra das Cruzes n. 40.
= Vendem-se os muitos acreditados, e su-
periores ostojos do navalhas com cabo de mar-
fm, e elegante gosto, chegados prximamen-
te agua de colonia e de flor de laranja, ma-
cass perola agulhas cantofas pentes do ac
para marra fas facas e garfos de cabo de oco ,
fingindo marim tudo por preco commodo ;'
na Praca-da-independencia, loja n. 5.
Vendem-se esteirinhas de Angola as
melhores, que ha no mercado ; na ra do
Rangel, loja de cera n. 1.
Vehdem-se thesourinhas douradas a 400
rs. ditas lisas a 200 rs. sabonetes para bar-
ba a 60 80, e 640 rs. pentes de tartaruga
para marrajas a 1440 rs. clcheles a 60, e 70
rs. a caixinha lamparines a 80 rs. acaixa pa-
ra 3 mezes abotuaduras do retroz para caso-
cas a 400 rs. transelim de burracha a 120 r
160 rs. fitas, bicos, espoletas, papel, pen-
nas e outras muitas miudezas baratas ; na
ra do Livramento n. 10. i
Vende-se um molocote trabalhador de
enchada ; na ra de Aguas-verdes n. 72.
= Vende-se urna agulha de marear um
oitante. um apparelhode cha de porcelana,
um palanquim 800 a 900 oitavas de prata em
obras colhcres para soupa e cb facas o
garfos um dedal de ouro, dous cordoes finos,
obra do Porto um alfinele do peito com dia-
mante e urna vrtlta de cordao lino um an-
nolao com diamante dous anneis com dito e
aros de ouro; na ra do Amorim n. 32.
= Vendem-se superiores vinhos engarra-
w^o u ..-uvua sccia uiiiivasia c uuccllas
de 1832, por preco commodo ; na ra da Ca-
deia do Recife n. 37 primeiro andar.
Vende-so um par de brincos dous an-
neles um botaode abertura esmaltado 1
cordao com um coraco e outras mais obras
de ouro ; na Rua-nova n. 55.
Vendem-se chapeos pretos, c brancos
do castor e seda da ultima moda bolins e
meios dilosl'rancezes, de couro de lustro, lu-
jas de pellica ede algodo lencos de seda
de lindos padroes castorinas de quadros para
calcas a 400 rs. o covado ; na ra do Oueima-
do loja n. 25 de Guilherme Selle.
= Vende-se farinha para escravos, porcos,.
o galinhas a 640 rs. modida nova e pela ve-
Ihaal600rs. ; na ra da Cadeia de Sj An-
tonio deposito de farinha n. 19.
= Vende-se em casa de Fernando de Lucca,.
na ra da Cadeia- velha n. 16 cerveja branca
ingleza em barricas de 3 duzias e meia, a 4000-
rs. a duzia vinhos de Bordeaux. superior a
5000 rs. a du/ia Champanhe Porto Ma-
deira secca Rbeno Cidria 4000 rs. a duzia,
charutos do regalia urna partida de quejos
flamengos, agua mineral, o outros muilos g-
neros por precos commodos.
== Vendem-se as obras completas de Luiz
deCames, nova edicao por J. V. Barreto Feio,
e J. G. Monteiro em 3 volumes pelo baixo
preco de 6i00 rs. ; e as completas obras de
Voltaire ultima edicao em 7 volumes, em
quarto encadernadas e com estampas por
15000 rs. cada obra ; na ra da Cadeia do
Recife n. 37, primeiro andar.
Vende-so um relogio de ouro com sino-
tes tambern de ouro ( patente ; um lindo al-
finele do ouro com cordilo fino do Rio, quo
tem um grande brilhanto ; no beco da Pol n.
14, primeiro andar.
Escravos fgidos
~- Fugio no da primeiro do corrente o par-
do Monocl, alto bonita figura, secco. o ro-
busto cor de canella clara cabello annelado,
pouca barba rosto redondo nariz grosso ,
com um signal de ierro muito antigo na ponta ,
lem em um dos ps o dedo grande como aleijao
de um panancio, denles miudos o linos; quem
apegar, leve a matriz cunhaem a seu senhor Manoel de Brito Souto ,
que gratificar generosamente.
RMiiri: pu Ttp. dk M F dr Farm. =184?.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EIRZJQ5OG_6NQ4K8 INGEST_TIME 2013-04-13T00:02:05Z PACKAGE AA00011611_04540
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES