Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04527


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Anno de 1843.
Secunda Fera 4
udo agora depende de noe meamos; da nona prudencia, an)dera I ouciuoa como pi Kciamos, aerenoa a|iomadoa com admiratAo enlre aeNaqSeemaie
oil'.f. ( l'ioi-Iamay.io da Aeiembleia Geral do Biasil.)
PARTIDAS DOS CRREJS TERRESTRES,
(oianna, Parahyba, aeganda e sena feirea. Rio Grande doN)rle, quinta feiiae.
rlor.ii e Gartnhuna, a 10 e -'4.
Cabo Serinkem, Rio Forra.iso. H->rto CIto, MaoeiA, e Alagoas no i H, SI.
Boa rula e Florea a 13 23. Santo Anlao quinta* feiraa Olinda todos oa dita
UIAS DA MMaNA".
4 Sen. Barbara V M. Aud. do J de da 2. .
fi Tito. Geraldo Are Re. Aud. do .1 de D.da 3. .
3 Ouart. s. Nicolao B. Aud. do J. de D. da 3. t.
7 Uuitti; Ambrosio 6. Aud. do J de da 'j. .
8 Sel a. Conreiofio de Ni.saa S/.a,
9 iib. a Leocadia V. >l. riel. Aud. do J. de D. da i y.
-JO D"*>-*- Melquades t. M.
de Dezeinbro Anuo XiX. N. 26'i.
/ O Uuuo oubltca tod-.e 04 di. q-w ato fren> S.iniin>ed<.*: o rT9 < '"^"""'jo,
'i V aflea mil rea |>r juertl pejfbi' adianlados Os annunuioe doe seaignanles sao ios
relia, f os dos que nao forera rsso de hO'reis o..r liaba. A, nrlamacSes desern ser
gidaa a eata Tip., roa da. Crurea N. 34, o .praca da Independencia loja deliYroe N. Oeo.
cixnuiNo dia 2 de Deismbro
Cambio obre Londres 26.
a Paria 37 J rt\i por franco,
a Liaboa 110 por 100 de premio.
Moeda de cobir 2 1"" <="">
Idea deletrea da boas firma* i I 1 j
compra
Ooio-M0edad,400V. 16.8M
N. 6,600
de 4,000 ,200
PllTA-I'iMCd*! *.,')0
a PetoaColumnarsa 1,'JiR)
a ditos Maiicanoi l,tW0
venda
17 OJO
16,800
9,400
1,920
1.92U
,M>
PUASES A LA WO MEZ. DE DKZEMBRO.
Lu Cheia 6. a 1) noraa e 4.1 s. da tarde I La ora 11, es 2 horas e 49 m d m.
(Ju.rt. ing. 14, ailOhar.i r 31 m. da m. | Owt.cieic. i 28, tott mlnulo* db Urde
I'reamar de koje.
l.aa2horaa a 5 da meaba. | 2. borai 18 m da Urda.
PARTE OFF3C&L.
133- -,-laITaijr '
arr-jj;-sa
Governo da Provincia.
EXPEDIENTE DE 24 DO PASSADO.
Olllcio Aocominandante superior da guar-
da-nacional deste municipio,intelligenciandn-o,
de que a granda parada do dia uous de dezem-
BROlcorrente,annivorsario do natalicio de Ma-
gestade o Imperador, ser composta dos corpos
das duai legies da mesina guarda-nacional, do
segundo batalhao de artilharia p, do bata-
lha de inantaria da guarda-nacional destaca-
da, das companhias docavallarla, c de artfices,
e do crpode polica, sob oseu commando em
chele; e determinando, que, depoisde so haver
entendido com o commandanto das armas, ex-
poca as ordens, que Iho enmpetirern, acerca do
detalhe da mesma parada. (;llciou-se res-
pailo ao commandante das armas, e ao com man-
dante geral do crpo de polica.
Dito Ao inspector da thesouraria das ren-
das provinciaes, ordenando, que mande entre-
gar ao major Antonio du Silva (usmao, procu-
rador do vigario da Ircguesia de Serra-talhada,
a quanlia de 500# rs., lim de com ella poder
aquello vigario dar andamento aos concertos da
respectiva matriz.Communicou-se ao mencio-
nado vigario.
Portara Nomeando o capitn do tercero
batalhao da guarda-nacional do Cabo, Joan Ma-
noel Carneiro de Lacerda, para o posto de ma-
jor do mesmo batalhao, que se aciia vano, em
onsequencia de nao o ter acceitado o cidado
Hennquo Manoel Malheiros de Mello Partici-
pou-se ao rioineado. e ao chefe de legio do
Cabo.
Olllcio Do secretario da provincia ao juiz
municipal da primeira vara, aecusando recep-
cao do olllcio de hoje '24de ooveibro), em que
participa ochar-so ja em exercicio. Determi-
iiou-se ao juiz municipal da segunda vara, que
passasse ao ua primeira todos os papcis, perten-
centes a do chine, que oxislissem em seu poder.
iimiaiido das Armas.
EXPEIbNTE DO DlA 14 DO PASSADO.
Olllcio Ao Exm. presidente, remotlendo-
Ihe a lim do enviar a secretaria de estado dos ne-
gocios da guerra, os mappas de n. I 3, da loi-
ca de linha, e da guarda-nacional destacada per-
tencentes ao me de outubro ultimo.
DitoAo mesmo Exm. Sr.. signiflcando-lhe,
que, devendo o concert da priso da ortalesa
do Hrum ser feito com toda a seguranca, con-
lorme j havia ponderado em olllcio de 3 do cor-
rente, achava fundamento na medida apuntada
pelo director do arsenal de guerra; attendendo-
so que o alicerce da priso pelo lado da praca
d'armos, de mu pouca profumlidado, o as-
sentado sobre areia frouxa de que abundava o
lugar.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., informando os
requerimentos do cabo-de-esquadra Manoel Jo-
s dos Santos, e soldados Paulo da Silva Bar-
bosa, o Manoel da Hora e Araujo, que p,;diao
ser excluidos do batalhao de inantaria de guar-
das-nacinnacs destacado.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., informando o
requerimento dos soldados da batalhao de in-
antaria do guardas-nacionaes destacado Mano-
el d'AnnunciacaS, e Izidio Orgio Barbosa, que
pediaolicenga para trema seusdomicilios.
Dito Ao irusmo Exm. Sr.,dando-lbe a in-
formacao que pedir em despacho do 8 do cor-
rente, sobre o recruta Antonio Candido da Sil-
va, guarda-nacional do segundo batalhao dos-
to municipio.
Dito Ao Exm. vico-presidente da provincia
do Rin-Rrande-do-norte, remetiendo Ihe a guia
do cadete-sargento Francisco Xavier de Paula
Cmara, que segua nesta data a apresentar-
so-lho.
Dito Ao coronel Jos de Brito Inglez, res-
pomlendo ao scu olficio, pelo qual mostrava a
impossibilidade de comparecer como vogal. no
conselho do guerra do coronel Burlamaque, e
outros.
Dito Ao commandanto interino do forte
do Buraco azonlo-lhe ver os casos em que
dovia prestar auxilio de frca armada para
as diligencias que de dia ou de nouto se hou-
vessem de lser as immediacoes do lorie.
Dito Ao commandante do batalhao dear-
.horia ni. n vista do sen offlcio de 11 do cor-
rente, tinha dado novas ordens aos commandan-
tes das companhias de artiBces, e de cavallaria,
para que fossopontualmeote observada a ordem
do dia 20 do agosto do anno passado, com res-
peilo aos dinheiros dosdoentes do hospital.
Dito Aos com mandan tes das companhias
de cavallaria e artfices sobre o objecto do que
trata o ofllcio cima.
Portara Mandando, em virtude do aviso
imperial de 21 de outubro ultimo darbaixa
ao soldado do 2. batalhio de artilharia a p
Francisco Joaquim Leite-Bastos julgado in-
capaz do servico cm inspeccao de sade de 30
do setembro ultimo.
Outra no mesmo sentido mandando
dar baixa aos soldados do cavallaria Francisco
Rodrigues o Vicente Nunes.
Outra no mesmo sentido, mandando dar
baixa no soldado da companhia d'artifices Vla-
thias Francisco de Trindado.
Outra no mesmo sentido mandando dar
baixa ao soldado do deposito Bernardino Jos
do Nascimento.
Outra mandando excluir do batalbo
d'artilharia o passarguia ao 1 cadete sargen-
to addido Francisco Xavier de Paula Cmara ,
que segua para o Ro Grande-doNorle a Hi-
ja gunrnicao partencia.
Outra mondando dar baixa ao soldado
da 4. companhia do batalbSo d'artilharia Bibi-
ano do Jezus Bandeira assentando praca em
scu lugar ao paisano por elle olerecido Edu-
ardo Daniel da Hlva.
dem do da 15.
Ollicio Ao Kxm. presidente, signiticando-
Ihe, que nao podendo o coronel reformado J. de
B. Inglez, e o coronel da oxtincta segunda lnha
i, B. de Figeiredo, servirem de vogaes no con-
selho de guerra do coronel T. C Burla.naque e
outros, ambos pordoentes e aquelle alm disto
pelos muitos trabalhns que sob suo rosponsabili-
dade pezao na reparticaodocommissariadofiscal
do ministerio da guerra; rogava S. Ex. hou-
vesse de dar suas ordens para que servisse no
mesmo conselho, o capilao de mar e guerra Ma-
noel de Siquera Compeli, e quando tivesse im-
pedimento, o coronel da extincta segunda linha
F. J Pereira, que exercia o em prego de com-
mandante superior da guarda-nacional deste
municipio, devendo comparecer no conselho,.
logo que fosse avisado pelo respectivo presiden-
te, o brigadeiro J. J. Coelho.
DitoAo mesmo Exm. Sn, disendo-lhe, que
na ordem do dia dra publioidade as refor-
mas do cabo-de-esquadra Juvenal Gualberto, e
soldado Euzebio Joaquim doSant'Anna, e quan -
toao soldado invalido Antonio da Cruz, cuja re-
forma deixou de ser concedida, por nao ter os
annos da lci;importava ponderar que esle inva-
lido se ocho addido ao balalhaode artilharia pa-
ra nelle esperar sua reforma, c >m direito ao
sold c etope, por aviso imperial de 26 de agos-
to do anno p. p., e que a relrma sendo-lhe a-
ora dada com o sold por inteiro, era de van-
tagcn para a fasenda; por isso quo cessava o
abono da etapc, sendo alias certo quo no lim do
certo numero do annos ser-lhe-hia dada a refor-
ma com o sold por inteiro.
Dit0_Ao mesmo Exrn. Sr., enviando-lhe pa-
ra d ferir como osse de justica os requerimen-
tos de Alcxandrinu Maria doCarrno.de Joaquim
Jos do Sant'Anna, ede Pedro Jos de Oliveira,
estes soldados do batalhao de infantaria doguar-
das-nacionacs destacado, o aquella mulher do
tambor do mesmo batalliad Joo Quirino de
Jezus.
Dito Ao commandante interino da ortale-
sa de Ilumaraca, para que fizesso constar ao re-
verendo padrecapellao Pedro Marinho Falco,
que S. M. o Imperador indeferira a sua preten-
cao, sobre o elevamento do seu sold 22g reis
n.onsaes; porque a lei n. 164 de 26 do setem-
bro de 1840 tinha feito este augmento.
dem do da 16.
Offlcio Ao Exm. presidente, inlormando o
requerimento do coronel de artilharia da extinc-
ta segunda linha Gaspar do Menezes Vasconcel-
dc Drumond, que pedia sua reforma, com o que
licavn prehenchido o despacho de 7 do correte,
sobre exigencia do conselho supremo militar.
Dito__Ao mesrno Exm. Sr., informando o
requerimento do voluntario Cetario Mananno
de AlbuquerqueCavalcanti, que pedia faculda-
de para continuar os seus estudos preparatorios
em aula particular, onde se achava antes de as-
sentar praca.
Dito Ao mesmo Exm. Sr.. enviando-lhe o
novo formulario dos medicamentos precisos ao
hospital regimental, organisado em consequen-
cia da arrernatacao a que su vae procedor. afim
de tero destino marcado no regulamento do 17
de fevereirodet832.
DitoAo mesmo Exm. Sr., significando-lho,
que tendo o conselho administrativo do segun-
do batalhao do artilharia p, deconformidade
com o regulamento do hospital regim ntal, feito
o exame dos utensis pertencentes ao mesmo hos-
pital e adiando, que 24 barras de madeira,
10 banquinhos de travisseiro, 1 mesa grande, o
6 caixas de re'rtes podiSo ainda servir se acaso
fossem concertadas; rogava o S. Ex. houvesso
de dar suas ordens ao arsenal de guerra, para
tal Hm podendo-se para evitar conducentes,
mandar fazer mesmo no hospital os concertos.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., instando pela so-
locan dos oliicios nos quaes se pondera va a ne-
cessidade de abonar-se ao alferes da extincta se-
gunda linha Ignacio Pires da Silva, a diaria de
400 rs. como preso do estado; visto quo nao
tendo elle incios para se manter e tratar, o hos-
pital regimental eslava carrejando com una
despesa que nao devla.
Dito Ao coronel da extincta segunda linha,
e commandante superior da guarda-nacional
des'o municipio, disendo-lhe, que o tinha no-
meado vogal do conselho de guerra do coronel
graduado T. C. Burlamaque, e outros, do qual
era presidente o brigadeiro J. J. Coelho-
Dito Ao commandante do batalhao do in-
fantaria de guardas-nacionaes, mandando reco-
Iher para a marcha da procissao de Corpus-
Chrisii, os estacamenloa de Ondu, Apipuuos
e A (Togados.
Dito Ao commandanto do batalhao de ar-
tilharia, para remotter os assentamentos do pri-
meiro tenente Antonio Cornelias Cmara.
sob n. 157 do corrente anno, que acompanhou
o titulo dodeclaraca do ordenado de 900#rs.
annuaes, que competa ao primeiro escritura-
rio da contadoria aposentado, Joa3 Coelho do
Ca va I lio, por ter mais de 35 annos de sorvico.
EXTERIOR.
I hesouraria da Fazcnda.
expediente no da 13 do passado.
OfflcioAo Exm. presidente, pedindo.se dig-
nasse expedir as suas ordens ao commandante
do vapor Imperador, que seguia para o Norte,
para receber na thesouraria 4:080?' rs,, eentre-
gar a thesouraria do Para, por conta do minis-
terio da marinha.
DitoAo mesmo Exm. Sr., informando o re-
querimento dy Jos Vicente Emury, que pedio
o pagamento dos vencimentos de uns cornetos
da guarda-nacional.
DitoAo mesmo Exm. Sr., dem de Antonio
Manoel Esteva, quo pedio a differenca do orde-
nado de escrivaO do ahnoxarifadn da Ilha-de-
Fcrnando-de-Noronha, do tempo que servio, ao
de escripturario da extincta intendencia da ma-
rinha.
Dito Ao secretario da provincia, aecusan-
do a recepcao do scu offlcio, que acompanhou
os exemplares dos decretos de nmeros 284
290 e os das decisoes do governo tomo 6 qua-
derno 7., que por ordem do Exm. presidente da
provincia rernetteo thesouraria.
Dito Ao inspector da allandcga, remotten-
do duas collecoes dos decretse decisoes de que
trata o precedente ofilcio.Igual remessa so fez
ao administrador da mesa do consulado.
Dito Ao director do arsenal de guerra, par-
ticipando ter o Exm. presidente da provincia ,
expedido as ordens necessarias para as despo-
sas d'agua e luz. e limpesa das casas dos corpos
de guarda da cadeia, e arsenal do marinha se-
ren feitas pela thesouraria provincial e dito ar-
senal, da mesma forma, que so achava cstabe-
lecido para as dos corpos do guarda das esta-
coes da fazenda, corno se Ihe communicou em
ofilcio de 6 do corrente (novembro.)
Dito Ao juiz de direito presidente do jury,
pedfndo dispensasse aos tres empregados da the-
souraria, que sn achava na sessao dosjurados.
Dito Ao engenheiro em cholo, encanegado
da medicad e reconhecimento dos terrenos de
marinha. para mandar proceder ir demarcaca
e avaliacaodo terreno requerido por Jos Antu-
nes Guimaraes.
Dito A Francisco Antonio da Silva Jurema,
aecusando a recepcao do seu Ofllcio de 4 do cr-
lente, que tratava do contracto, que com a the-
souraria fisura de mil qtiinlaes de pao-brasil.
Dito Ao contador da thesouraria. remet-
iendo por copia, para sua intelligencia, u or-
dem do tribunal do tliesouro publico nacional
INGLATERRA.
Londres, 27 de setembro.
Tevo hontern lugar, em Mansion-house, o
magnifico banquete, para que tinha sido con-
vidado o general Espartero pelo lord-Maire, em
testemunho do sympathia, no momento da sua
chegada Inglaterra. Toma rao parte neste ban-
quete porto de trezentus convidados. N'uma
sessaodo Common Council (cmara municipal),
que tinha precedido ao banquete, havia o lord-
Maire feito a leitura da seguinto resoluciio.
Tomando a cmara um vivo interesso pela
independencia o prosperidade do novo hespo-
nhol, de que inteiramente depende o estado das
relacescommerciaes e polticas tendentes ao
bem cornmurn dos dous paizes, vio com pesar a
retirada (oreada doregentoda Hespanha, d'um
paiz que sob a sua direccSo zelosa e patritica
iasia rpidos progressis no caminho do gover-
no constitucional e de urna su poltica interior.
A cmara deseja exprimir a sua sincero sympa-
thia para com o regente que vio mallograrem-
se os seus sabios e phil antro picos planos para
a felicidade permanente da Hespanha, e o seu
voto cordial de que o triumpho dostos princi-
pios possa ser de longa duraca para o paiz que
elle servio tai) fielmente na firme conviccao de
que a felicidade do povo, fim nico d'um-bcm
governo, crescer necessariamente por tal gui-
sa. (Assignado) Merewetfier.
O general Espartero respondeo:
Aceito com reconhecimento a expressaodos
generosos sentimentos eda sympathia da cma-
ra de Common Council. Os sentimentos expri-
midos pela corporacao desta grande rulado so
os que me animao. ComocidadSo, como solda-
do, c como regente da Hespanha, sernpre llz to-
dos es es.orcos para oliler a independ nci.1 a
liberdade e o bem estar do meu pai/. o para con-
solidar o tlirono constitucional da mliilia rai-
nha. A Hespanha hoje infeliz achar-se-ha um
dia tao prospera quanto merece sl-o, e ligada
d'um modo estreito u Inglaterra, sua adiada na-
tural, e a todas as naedes civilisadas; ella for-
necer tambem o scu contingente para a fdici-
dade universal do mundo.
Notava-se no banqueto, alm do duque da
Victoria o general Van-Halen, o coronel conde
Horain, o brigadeiro M. Caserna, o general l.e-
carte, o coronel Guorea, o co.onel Falcon, o co-
ronel Mandicali, o coronel Orio, M. Paredo, o
visconde Canning, o lord Dudley-Stuart, e um
grande numero de membrosdo parlamento.
A assembla mostrava curiosidade de vl o
general Espartero. um homem do cinco ps o
cinco a seis pollegadas, magro, mas parece do-
tado de urna grande forca muscular.
Elle tem urna physionomia verdaderamente
hespanhola, a cor morena, os olhos pretos. as
feices regulares. Nada mais nobre nem mais
gracioso ao mesmo ternpo do que o seu aspec-
to, equando.ello falla, o faz com umita digni-
dade. (Morning-Chronicle.)
HESPANHA.
Urna das anomalas mais notaveis que teem
occorrido no meio dos ltimos acontecimontos
polticos daquelle pai/, sern duvida a submis-
sao do general Zurbaro, a quern a guarda-nacio-
nal de Madrid na sua cegueira considerava co-
rno o restaurador do poder de Espartero.
O acto pelo qual elle fez a sua protestacao de
f poltica perante o cnsul hespanholnocastei-
lo de S. Joiio da Foz, no i'orto, c que causou
grande surpresa, concebido nos termos se-
guintes :
Eu oboixo assignado, D. Martinho Zurba-
no, general dos exercitos nacionaes, detido ac-
tualmente no castello de S. Joa da Fox, reino
de Portugal, por ordem do governador desto
districto, declaro que tendo abandonado o ex-
ercito desde o dia 23 de julho passado no i cam-
pos de lorrejoz do Ardoz, para evitar maior ef-
uso de sanguc, e tendo emigrado para ote rei-
no, cheguei -esta cidade a 6 desto mez, e a-
presentei-me ao cnsul da minha naca", com o
ardente desejo de submetter-rne ao governo de
S. M. Porm nao pu.de concluir olemnemcntQ
-i


1 '
i
este acto no da de hontem, por caasa das me-'
didas arbitrarias empreadas contra mim, ten-'
do sido recluso ueste castello. Desde enla per-
sistindo na mesma esolucao, declaro reconhe-
cer, como reconhecido tenho sempre por legiti-
ma rainha das Hespanhas i). Isabel II, a cons-
tituido de 3 de setembro, e o governo proviso-
rio da nacao, representado pelo ministerio Lo-
pe, a cujas oidens mo subinetto, pedindo para
ininha residencia o lugar que o governo de S.
M.julgar conveniente designar-me; e para que
este acto possa em todo o tempo faser f, e pos-
aes apresental-o ao governo supremo, o assi-
'no neste castello da Fox, aos 9 de setembro de
18*3, (Assignado) Zurbano.
{Journal des Debis.)
PERNAMBUCO.
Rendimento total d'alfandega emnovembro
de 1843.
Rendimento total........... 198:995,021
Jiestituiroes.............. 29-i 351
198:702,670
Plvora 50 p. % a
dinheiro....... 1:389,431
Dita 50 p. Vero as-
signados....... 6:089,3*3
7:478,774
^ nhos, e lquidos
espirituosos a sa-
ber:
48 /ip. /oadn.ro 1:595,9U
48 '/ dito em as-
ignados....... 15:096,925
16:692,869
Diversas outrasmer-
eadorias, a saber :
15 p. /o a dinh.r 21:327,665
15 dito em assig-
nados.........103:979,897 125:307,562
Joias 5 p. /..........
Armazenagem 3 '/sp.'/o____...
Reexportaco 2 p. %......
Expediente 1 Gneros nacionaes / p. /0.....
Premios dos assignados / p. %
Armazenagem de V P. %
Multas....................
Emolumentos de certidoos,.
7,000
31511.784
125,512
14:227.700
22.365
2:816,119
103,265
400,000
9,720
Renda geral....
Dita applicada..
TV
156:537,438
42:165.232
198:702,670
198:702,670
O escrivao d'alfandega Jacome Gerardo
Marta machi de Mello.
Jiendimento da mesa de rendas internas pro-
vinciaes no mez de novembro p. p.
A saber :
Decima dos predios urbanos. ... 2:4948679
Sello dos legados............. i :625#431
Meia si/.a dos escravos......... 1:230.>450
Escravos exportados para fra da
provincia.................
Passaportes de polica.........
Serraras...................
Casas de cambio............
Ditas de moda......,.......
Fabrica de chapeos...........
de charutos............
Juros da divida activa.........
130*000
18800
38SW0
12S800
80*000
140S800
12*800
220. 259
6:000*219
Mesa do rendas internas provinciaes ldede-
zembro de 1843. O. escripturario servin-
do de escrivao e administrador Josi- Guedes
Salgueiro
3> '' ----------- ______
Publicado a pedido
Mait urna prova da independencia do officio de
adeogado e sua compatibilidade com qual-
quer emprego publico anda que teja fiscal
Francisco Josdo Reg, escrivao docivel da ci-
dade do Recifede Pernambuco por Sua Mages-
tade o Imperador, a quem Dos guarde, <&c.
Certifico que, vendo os autos, de que trata a
petico supra nelles se acba a allegacao de
que trata a mesma pelicio c que do theor
seguinte. Arraslar juizo como delincuente,
ou suspeitode o ser, a um cidadao cstimave
por sua pessa c moralidade por sua repre-
sentadlo commercial, empreza sr. juiz
quo se de?e decidir o fiscal publico com muita
circunspeccao e escrpulo; porque se de pro-
vas legitimas elle se nao acha munido, que im-
porta a absolvicao por derradeiro se todava a
acrusaeao causou damnos irreparaveis ao de-
e despezas de que nao ha indemnisacao? Nen-
ie caso se acha a presente denuncia contra o meu
constituinle Joaquim Jos de Amorim nego-
ciante probo desta cidade.E na verdade, quan -
do se v outro sim o artigo 387 do reglamen-
to de 31 de Janeiro de 1842 determinar, que
as denuncias do crime de contrabando o miz
tenha o maior escrpulo em exigir a bem clara
e circunstanciada exposicaodo facto criminoso
isto do como quando e sobre que gene-
ros o mercadorias se commetteo o contraban-
do ; quando se recorda a tbese legal, de que
nenhuma presumpeao. por mais vehemente que
stqa dar motivo para mposicSo de pena ( ar-
tigo 36 do cdigo criminal) ; e se chega depois
ao conhecimento dos principios e provas, em
que se funda a denuncia, conclue-se necessaria-
mente, quesenio ha tencao de atrepellar, e
deprimir o denunciado pelo menos com aci-
lidade foi o negocio trazido criminalmente
juizo nao se considerando os gravames, que
daqui resulto ao denunciado que nenhum
fumo reoxportou e que nenhuma restituicao
de direitos requereo. 0>al o valor do con-
trabando, ou direitos nao pagos pelo denuncia-
do segundo a denuncia? Folbee-sea mesma,
3*850 rs. Grande somma porcerto ca-
paz de lazer a felicidade de qualquer! Ora se-
ra presumivel, que um negociante de reputadlo
em urna grande praca se manche em contraban-
do ou fraude de similhante importancia ?
Tal ella.e a pena correspondente, que bem po-
derla a defesa ser totalmente abandonada ; por-
que, ainda quando a calamidade das nossas cou-
sas produzisse tambem a condemnacao do de-
nunciado esle aos olhos do publico instruido,
e sensato appareceria todava sempre moral-
mente sem mancha. Um tal processo se-
nhorjuiz, neste ponto, nao merece s despre-
'o; provoca riso! Mas entremos mais no fun-
do da questao. Pelo artigo 38 da le provincial
de 5 de maio de 1841 se estabelecco o imposto
de iOO reis em arroba de fumo importado para
o consummo ; e pago o imposto so o mesmo
fumo se reexporta restituem-se os direitos,
pois que nao se deo o consummo. Ora o de-
nunciado Amorim nao foi o reexportador; e
porconseguinte n5o podia ter o vil interesse do
augmentar no despacho da reexportadlo o peso
le 9 arrobas. e 20 libras, para se embolsar dos
correspondentes direitos ( 3*850 reis} pelos
cores provinciaes, nom tal cousa exigi ou re-
quereo. Como pois contrabandeou ? Em que
podo consl?:- o sg prccedirr.er.tccrimc ? On-
de como, e quando teve elle m f, ou conbe-
cimento do mal, e intcncao de o praticar, sem
o aue nao ha crime conforme o artigo l.do
cdigo criminal ? De nenhum modo, e em ne-
nhuma circunstancia. O Dr. procurador fiscal da
thesouraria das rendas provinciaesem seu parecer
n folhas diz que ou na importacao se despa-
chou com monos peso ou na reexportadlo com
mais ; e d'aqui o processo presente para o apu-
ro e conhecimento da verdade. Mas pelo
que respeita ao despacho de importacao feito
pelo meu cliente Amorim indispensavel a-
valial-o e qualifical-o pejo processo porque
passou na alfandega eirf conformidad^ o re-
glamento de 22 de junbo de 18.36 artigos
198 e seguintes ; do qual se v e de facto,
que o fumo foi pesado e sobre o seu peso cal-
culados os direitos pelos respectivos entrega-
dos e pagos. Onde pois est o contrabando
do denunciado ? O denunciado apresentou o
seu genero foi examinado e pesado pelos
empregados d'alfandega : se houve erro no pe-
so quem o commetteo ? Erao a batanea e
pesos do denunciado? Tendo-se pois proce-
dido d'esta sorte e cumprido as disposices do
regulamento ou nao houve erro e dolo ou
se o houve foi dos empregados d'alfandega e
nao do denunciado que estove sob a fiscalisa-
co e autoridade d'elles. Dos empregados
d'alfandega porm no se pode dizer, nem
suppr taes falt*s; por quanto todo o acto of-
ficial legitimo tem por si a presumpeao do que
esta feito corn solemnidade e como se apr-
senla em quanto jurdicamente se nao provar
o contrario. L. 5. 1. D. de prohat. Va-
lasc. cons. 154 n. 25 Peg. For. cap. 19
do s um ou dous ( e nSo mais) foro pesa- f
dos e por estus dous regulado o peso dos 48 ,
e calculado o de todos os 50; e se accaso aquel-
los dous pesados para regular os domis forao os
de menor peso, evidente, que esta pude ter
sido outra causa quo explique a diminuidlo ,
que se quer que teoha havido e tao desarra-
soadamente dar em culpa ao denunciado. A1
vista de ludo o que contenta-se o denunciado
com esta nica defesa e descanea na Ilumi-
nada jurisprudencia e rectidao do senhor Juiz.
Faca-se justica.
O advogado Antonio Joaquim de Mello.
toneladas capitao Augusto Boucher e
quipagem 12 carga varios gneros.
Lisboa ; brigue brasileiro Bom-Jetus de 218
toneladas, capitao Francisco Ferrcira Mar-,
ques equipagem 15 carga assucar.
Goianna ; hiate brasileiro Conceicao-do-PHar
de 23 3/4 toneladas, capitao Antonio Jorge
da Silva equipagem 7 carga varios ge,
eros.
COMMERCIO.
Alfandega.
Rend ment do dial.0......... 3:0118979
Descarregdo hoje 4.
BarcaiV./>o/eSodiversos gneros.
BrigueAragdem.
PolacaCatharinaidem.
Brigue Carolinabarricas vasias e albos.
DitoFeliz-deitinodiversos gneros.
BarcaRioBacalho.
DitaAntointte s a I.
Brigue Ilellena pedras, barrs de pixe ,
alcatrio, o taboado.
Macei barca ingjeza Creamort 208 tone-
ladas, capitao 1. H. Sbaplez, equipagem 12
carga lastro.
Portos do sul;vapor brasileiro Imperatriz,com-
mandante capitSo-tenentcdaA.N.I. Jesuino
Lamego Costa, equipagem 30. Passageiros.
brasileiros: Francisco Pedro da Silva, Joao
Sanchos Monteiro, Ferno Alvaro da C-
mara Paym Dr. Zacaras Goes Vascon-
celos e dous escravos, Francisco Ferrei-
rade Andrade coronel Conrado Jacob de
Niemyer, Dr. Joaquim Augusto de Hollanda
Costa Freir e um escravo coronel Ma-
noel Nunes lavares, o sua familia Whit-
ton Eveno, americano, Gustave Rouvire,
francez.
Edita es.
PRACA DO RECIFE 1.' IlK DEZEMBBO DE 1843.
Revista mercantil.
n. 16. De mais ; o fumo vcio do Rio de Ja-
neiro e praticamcnle sabido que elle ,
desecando na viagem &c. aprsenla sempre a-
qui menor peso do com que de la veio ; e es
ta bem pode ser urna das causas explicadoras da
bulbosa diminuicao, que se disputa. E final-
mente ; a disposicao sensata e nao mesqui-
nha do regulamento da alfandega no artigo 201
pode innocentemente ocasionar diminuiedes
siinilliantes a do presente caso. este o arti-
go : Para a verificacSo da quantidade, medi
da e peso de muitos voluntes o pecas iguacs
da mesma merendona bastar medir ou pe-
sar um, ou dous volumes ou pecas que o
feitor indicar ( e esta medieaoser feita na pre-
senca do feitor pelos guardas quo o inspector
nomear ) e por esse volume ou peca se cal-
CambiosFizerao-se diminutas (ransacoes no
decurso da semana a 26 d. por
ljOOOrs.
AlgodSo As entradas teem continuado pe-
queas, e algumas vondas se izero
de 5:700 a 5:800 rs. por @.
Assucar'I em sido regular a entrada em car-
gas e diminuta em caixas : as ven-
das em caixas tem regulado de 1:100
a 1:200 rs. por (o) sobre o ferro, em
barricas esaccos de2:500 a 2:800 rs.
o branco e de 1:750 a 1:850 rs.
o mascavado.
CourosContino a ser procurados de 4:160
a 4:400 rs. @.
Aeite-doceVendeo-se de 1:530 a 1:540 rs.
o galo.
BacalhoCbegrao dous carregamentos um
segu para su! e o cutre que cuns-
tava de 2600 barricas foi vendido a
10ji30()rs.:o deposito de 6200 bar-
ricas, e o consummo tem sido regu
lar.
Carne-se ceaNao ho uvera o entradas na pre-
sente semana; o deposito de 14:000
arrobas, e o consummo limitado: a
de Buenos-Ayres vendeo-se de 2:200
a 2:400rs.,e a do Rio-Grande de 2600
a 3100 rs. t.
Ch-hissonVendeo-se a 2000 rs. a libra.
Servejadem de 3:600 a 4:200 rs.a duzia.
Fio de velaVendeo-se a 580 rs. a libra.
Manteiga dem de 446 a 450 rs. a ingleza, e
360 a franceza, sendo da ultima
1000 barris vindos pela Camelia.
Farinba de trigo Cbegou 600 barricas de
Marselha e umcarregamentodeNew-
Vorck que seguio para o sul. O
deposito de 6:300 barricas em pri-
meira m5o, e o preco de 188500 rs.a
barrica.
Prezuntos do Porto Vendrao-se de 11:000 e
11:200 n. a <
Paios de Lisboadem de 2600 a 2800 rs. a
dusia.
Rap de dita-Idem a 3200rs. a libra.
Sabaoamarellodem de 110 a 112 rs. a libra.
Sal estrangeiroIdcm de 760 a 800 rs. o al-
queire velbo.
Vinbo de Lisboadem a 124$ o da marca
PRR tanto tinto como branco e
de 100* a HOj o de outros auto-
res.
Embarcacdes existentes no porto.
Austracas..........5
Americanas....... 3
Brasileirs...... 1 27
Dinamarquezas.........3
Francezas .......... 3
Hamburguezas......... 2
Hollandeza....... '1
Uespanbola ,......1
Inglezas..........g
Portuguezas.........7
Sardas ........... g
Sueca...........3
Seciliana..........j
Confinactto da lista dos jurados(vide o n. 260.)
Antonio Bernardino Reis.
Jos Almeida.
Bacbarel Antonio Jos Alves Ferreira.
Antonio Jos Costa.
Aran jo.
Duarte Jnior.
Gomes Arantes.
do Correio.
' Oliveira.
Costa.
Bacharel Antonio Jos Pereira.
Antonio Jos Pestaa.
Pires.
y dos Reis.
Lopes GuimarSes.
LuizGoncalvcs Ferrcira.
$oura.
Manoel Moraes Albuquerque Pimentel.
Marinho Paes Brrelo.
Martins Ribeiro.
Paes Cortez.
n!.. d___
1 cieno irauus.
))

)>










))




))




Dr.

)>
))


*


70
Movimenlo do Porto.
cularn os outros. Donde se ti
"jo lina
"c iiv-uu..huJv Jiwabores amargos,j 50 rolos de fumo despachados pelo denuncia-
Havre de Graca ; barca franceza Zilia, de 227
Ricardo Reg.
Rodrigues Almeid .
Lima.
Neves.
Samico.
S LeitSo.
Silva Companbia.
Gusrno.
Souza Reis.
Teixcira Lopes.
Vicente Nascimento Feitoza.
Vieira Colho.
Vital Oliveira.
Bernardino >ena Silva Guimaraes.
Bernardo Antonio Miranda.
Damio Franco.
Fernnndes Vianna.
Jos Martins Pereira.
Braulio Rodrigues Teixeira.
Bruno Antonio Serpa Brandao.
Caetano Alberto Teixeira Cavalcante.
Costa Moreira.
Gomes S.
Jos Silva.
Pinto Veras.
Quinlino Galbardo.
Silva Azevedo.
Theodoro Antunes Vi llaga.
Candido Tlioina/Pereira Dutra.
Canuto Jos^ Vellozo Silvcira.
Carlos Martins Almeida.
Christovo Guilberme Brckinfield.
Cyprianno Luiz da Paz.
Claudino Benicio Machado.
Dr. Clemente Jos Ferreira Costa.
i lorindo Ferreira Calo.
Constancio Silva Neves^
Custodio Jos Alves.
Manoel Goncalves.
Delfino Goncalves Pereira Lima.
Diniz An'.onio Moraes.
Domingos Aflbnso Ferreira.
Jos Martins Vieira.
Soarcs.
Malaquias Aguiar Pires Ferreira.
Pires Ferreira.
Silva GuimarSes.
Emilio Xavier Sobreira Mello.
Estanislao Pereira Oliveira.
Evaristo Mendes Cunha Azevedo.
Faustino Jos Santos.
Feliciano Augusto Vasconcellos.
Joaquim Santos.
Jos fnmes.
Felis Cunba Navarro Lins.
Miguis.


Filippo Lopes Neto.
Dr.
Mena Callado Fonseca.
l'irmino Jos Felis Hoza.
Oiveira.
Florencio Carneiro Monteiro.
Flonanno Correa Biito.
Francisco Ainorim Lima.
Amonio Guvalcunti Coussciro.
Cbagas.
Oiveira.
Pereira Brito.
Souza.
Augusto Costa Guimaraes.

Baptista Almeida.
Barros Cavalcanti Albuquerque.
J.uiz Maciel Vianna.
Carneiro Machado Ros.
Xavier Miranda.
Carvalho Paes Andradc.
Jnior.
Caetano Porfirio.
Xavier Cunha Alvarenga.
Rodrigues Lima.
Cbagus Cavalcanti Pessa.
Ignacio da Cruz.
Duarte Colho.
Cezario Mello.
Jacinto Pereira.
Geraldo Moreira Temporal.
Sergio de Matos.
a Paula Goncalves Silva.
Dr. Xavier Pereira Brito.
Ribeiro Pires.
Paula Lopes Reis.
Xavier Silva Mendonca.
Espirito Santo.
Joai|uim Ribeiro Brito.
Jos Arantes.
Salles Albuquerque.
Silva Lisboa.
Ribeiro Brito.
Carlos Teixeira.
Joaquim Pereira Lobo.
Ferreira Mello.
Paula Freir.
Feliciano Rodrigues Sotte.
Estanislao da Costa.
Jos da Silva.
(Continuar-se-ha.)
EBRATA.
Entro os nomes publicados no principio deste
edital Antonio demento Esteves Larra e
Dr. Antonio Joaquim Moracs Sarment la-
so Antonio Clemente Esteves do Larraz e Dr.
Antonio Joaquim Moraes o Silva.
Oeclaraces.
O brigue nacional Indiano recebe a malla
para o Rio-de-Janeiro boje as quatro horas da
tarde.
= 01. oscripturario da mesa de rendas in-
ternas provinciacs desta cidade,abaixo assigna
do,la/, constar aos snrs proprietarios dos pre-
dios urbanos dos tres bairros d'esta cidade e
da pdvoacao dos A Rogados, quo do da 1
ao ultimo do presente mez sao contados os 30
dias para o pagamento a boca do cofre da res*
- pectiva decima urbana do 1." semestre do cor-
rele anno financeiro de 1843 a 1814 e que
lindo o prazo marcado se executaro lodosos
devedores nao s polo semestre ja dito como por
toda a milis divida antiga proveniento de tal
mposicSo. Mesa do rendas internas provin-
caesl.de de/.embro de 1843 Ol.oescrip-
turario servindo de cscrivao e administrador ,
Jos Guedes Sargneiro.
= Pela repartico da polica se faz publico ,
para conbecimento de quem pertencer que
firo capturados ese acho recolhidosa ca-
deia da cidade de Olinda desde o dia 6 do
correte os pretos escravos fgidos : An-
tonio crioulo deidade de 50 annos diz
ser de D. Antonia, moradora cm Paja de
Flores ; e Jos Cassange do idade do 40 an-
nos deum Portuguez de nome Jos Pereira ,
que lora dono de urna venda na Rua-direita .
desta cidade, e assassinado na abrilada om
cuja occasiao ausentra-se para o Monteiro ,
onde at o dia precedente ao de sua prisSo
existia. As pessoas porm que com direito
se julgafi-m aos referidos pretos dirijo-so a
respectiva secretaria munidas da competente
habilitaco,
SOCIEDAIIE HE MEDICINA DE PERNAMBUCO.
l'rogramma dos premios para os annos de
1845 e 1846.
A sociedade na sessao deste dia adoptou os
seguintes assumptos para as memorias que bao
de ser premiadas em abril de 1845 o 1840.
Para o anno de 1845.
Premio ja proposto para este anno em 1842-
Fazer aanalyse chimica do sueco da game-
Si?, C ini/iiui y unes OS jtriuvi nvi ucitvui c
jherapeulicos contidos nessa substancia. De-
terminar por urna serie de obscrvaces exactas a
acedo e modo de operar desle medicamento sohre
us nydronemicos ; as diversas pre p-iraccs, que
detle se podem fazer, e o melhor meio de o
administrar.
Para o anno de 1846.
Fazer a maior colleccdo possivel das plan-
tas e remedios indgenas que lem sido ou po-
dem ser applicados s enfermi ades do homem
ou dos ammaes. Determinar por experiencias
therapeuticas quaes os effeitos desses remedios
indgenas, e quaes os remedios exticos que po-
dem substituir com vantagem.
O autor da memoria que para cada um dos
premios fr preterida pela sociedade receber
urna medallia d'ouro na forma dos estatutos ,
do valor de cem mil reis, e duzentos mil reis
cm dinheiro.
O autor da memoria quo para cada um dos
premios fr julgada segunda em mrito ser
premiado com urna medalba de prata do va-
lor de vinte e cinco mil reis o receber ctenla
mil ron em dinheiro.
As memorias sero entregues ao secretario
da sociedade antes do fim di) Janeiro dos respec-
tivos annos.
Pernambuco 27 de novembro do 1483.
Est conforme. Dr. Sarment secretario
perpetuo.
THEATRO PUBLICO.
DireccSo de Rafael Lucci
Ultima represenlacao le Mr. Mathevet.
Haver um novo o cscolhido divertimento
para quinta feira 7 do correte dezembro de
1843.
Grande representado do gymnastica atheni-
ense creada em Alhenas por Mr. Mathevet ,
grande alcides hercule dos hrcules primei-
ro modelo das academias reaes e imperiaes das
cinco grandes potencias ; mestre de gymnastica
da familia real da Hespanha, arliststa do thea-
tro da porta Saint-martin em Pariz vencedor
dos torneios do meio-dia da Franca Oriental ,
condecorado com asmedalhas do honra com que
teem sido mimoseado por differenles sobera-
nos da Europa.
Primeira parte.
Rafael Lucci, e sua filha mademoizeile Car-
mella executarS a scena o om seguida o lin-
do duto da opera felisario do M. G. Donizet-
ti ; Se vederla a me non lice.
Segunda.
M. Mathevet desempenhara o seguinte O
Grande Ecart o Passeto de Hercules o
Diabo.
Terceira.
M. Mathevet executar o seguinte O
Vo rpido o braco de milon de Crotonia
A grande corrida dos dous rabes.
Quarla.
O alcides francez executar o muito aplaudi-
do Sonho de Hercules.
Quinta.
Rafael Lucci, e sua lilha mademoizeile Car-
mella cantar.io o mui jocoso duto da opera -
il turco in Italia: do M. G. Rossinc Per
piacere alia signara.
Sexta r ultima parte.
Dar fim o divertimento com um novo c ex-
plendido pantomima em dous actos do Oran-
gutango ou o homem dos bosques no qual
ir tudo a carcter e com todas as decoraides
ncessarias.
Mr. Mathevet estando para se ausentar,
nao pode deixar de daros seus oais cordiacs a-
gradecinicntos a um publico 15 Ilustrado e
que to benvolamente o acolho.
N. B. Os hilhe.es acho-se a venda no mes-
mo theatro.
( Principiar as horas do costume.)
DireccSo de Rafael Lucci.
Primeiro e ultimo beneficio de Mr. Carlos
Clore. Grande representacao extraordinaria
para sabbado 9 do correntedezombro de 1843
Grande representacao de gymnastica athe-
niense creada en; Atbenas por Mr. Mathevet:
grande alcides hercule dos hrcules pri
meiro modelo das academias reaes e imperiaes,
das cinco grandes potencias, mestre de gym-
nastica da familia real da Hespanha artista do
theatro da porta Sain-martin vencedor dos
torneios do meio dia da Franca Oriental, con-
decorado com as medalbas de honra com que
tem sido mimoseado por diferentes soberanos
da Europa.
Primeira parte.
Rafael Lucci, e sua lilha mademoizeile Car -
mella, executaro o muito lindo duto da opera
felisario do M. G. Doni/elti Quando de
sangue tinto: a qual desempenhara a linda
parte do mesmo do joven Alamiro.
Segunda.
Mr. Eugenio Lemoine, desempenhara a
scena das Loucuras de Racho com varios e-
quilibrios sobre urna duzia de garrafas.
i erceira.
mella, cantar o jocoso duto da opera Li
Taliana om Argel, do M. 6. Rossini : ai
caprici della sorte.
Quarla.
Mrs. Eugenio Lemoine e Carlos Clero exe-
cutaro em dous, a scena das deslocacoes com
o titulo dos phenomenos occidenlaes.
Quinta.
O jocoso pantomimo do Pintor logrado ,
com as scenas o (ian as ncessarias.
Sexta e ultima parte.
Mr. Mathevele d ir fim ao divertimento com
a dilficil scena do Mario nos ferros na qual
executar todas as posoSos de dores o tormen-
tos quo sofiro Mario segundo con la a his-
toria.
O beneficiado summamente agradece aos il-
lustres Pernamhucanos o seu cordial acolbi-
mento c espera que n'esta nouto nao dei-
xar de merecer a sua proteceo.
Os bilhetes acho-se a venda no mesmo
theatro. (Principiar as horas do costume.)
Aviso-i martimos.
0 capito Douglasdo brigue inglez Har-
mony, chegado a poucos dias do Cabo-da-Boa-
Esperanca tornar para o mesmo porto em
poucos dias. As pessoas que quizerem dar or-
dens para o mesmo capito comprar cavados ,
vaccas carneiros, e outras mercadorias da
India-oriental dirijao-so a Praca do-Corpo-
Santon. 11: o navio pretende chegar noste
porto em marro.
Leudes.
Amanha ( 5 do corrente) haver leilao de
urna porcao de toucinho chegado ltimamente
do Rio-de-Janeiro por conta o risco do quem
portenecr.
Russell Mellors & C. faro leilao por
ntorvenco do corretor Oiveira de grande
porcao de fazendas ingle/as, para ultimaco
de coritas: quirta feira ti do corrente s 10
horas da manha, no seu armazern da ra da
Cadeia.
= George Kenworthy & C. farao leilao por
inlervonco do corrolor Oiveira de grande e
variado sortimento de fazendas inglezas as mais
proprias d'esto mercado, inclusive chapeos
iln Cator muito finns e da ultima modo, multar,
das quaes chegrao recentemente pelos ltimos
navios de Inglaterra : terca-feira 5 do corrente
s 10 horas da manha, no seu armazern da ra
da Cruz.
= O corretor Oiveira far leilao franco, e
sem limites de um completo sortimen-
to de fazendas inglezas o francozas, que
forcosamente se hio de vender para liquida-
cao do coritas por isso de avultada pechinxa
paraos seus freguezes a quem pede hajao de
concorrer ao primeiro andar da sua casa na
segunda-feira 4 do corrente as 10 horas da
manha em ponto.
A visos diversos.
A pessoa, que tirou por engao urna car-
la do cor rcro com o nome de Jos Manuel de
Souza, vinda pela barca Tentadora, queira fa-
zer o favor de a mandar entregar na praca da
Boa-vista n. 14, ou annunciar sua morada para
se procurar.
O Ihesoureiro da lotera da matriz da Boa-
vista, pagaos bilhetes premiados da 2.* quaita
parte da 2 lotera, nos dias 5, 6, o 7 do cor-
rente das 9 horas da manha at ao meio dia;
na travessa da Madre-de-Deos, armazern n. 9.
= Dese|a-se tallar com o lilho do fallecido
Francisco Jos da Silva e nelo do tenente-co-
ronel Acciolis a negocio do seu intcressc :
fallar na ra estreita do Bozario venda n. 8.
Prctende-se alugar um sobrado d'um s
andar as ras seguintes : Dircita Livra-
mento pateo de S. Pedro e do Carao :
quem tiver annuncie.
Prccisa-se de 70,000 rs. a premio so-
bre um penhor d'ouro sendo os juros de 2 por
cento ao mez : quem tiver annuncie para ser
procurado.
= Precisa-se de urna ama para criar com
bom leitc o sadia ; a pessoa livre ouescrava
que esteja nestas circunstancias, e que se quei-
ra alugar oppareca na Bua-nova 1. andar do
sobrado n 65 para se tratar do ajuste.
Johnslon Pater & Companhia avisao aos
Srs. de engenhoseco.respondentesdos mesmos
nesta praca que se acha completo o seu esta-
belecimcnto de machinismo para engenhos ,
constando de moendas de diversos tamanhos ,
machinas de vapor, de condesaco c de alta
prcsso da forca de quatro e de seis cavados n-
glezes e taxas batidas ecoadas, e prometteni
agradar aos seus freguezes tanto em preco como
cm qualidadc visto serem lodos estes objectos
Icitos n urna das pnneipaes fundiedesde Ingla-
Rael Lucci, o sua lilha mademoizeile Car-' trra : ra du Madre de Dos n. 5.
To the Rritish Hesidents.
Joseph Mava has oponed at bis residen-
ce n tbo ruada Praya a school lr children ,
iwhere the englisb Irench and portuguese
languages Arithmetic and Geography will
be tauglit: The lessons will be given every
day ( tbo usual days exceptad ) frorn 2 O'clock
to 5 in the afternon. Parents willing to send
tbeir children to it, are requested to address
thcmselves to the advertiser, or lo Mess."
Veitch Bravo & C." Madre dcDeos street n."
1 cwherc further particulars mav be lcarn~
ed.
Any Gentlemen wishing to take lessons n
portugueso ; the advertiser has no difficulty ,
to cali at tbeir own residencesat any hour fco
twecn 7 and 12 O'clock in (be morning.
Pernambuco 1." Decembur 1843.
=Josc da Maya subdito britnico se pro-
poo a abrir no primeiro de Janeiro oroximo
vindouro e:n sua casa na ra da Praia urna au-
la aondo se ensinara a tallar c eserover a
lingua ingleza ; e como esta aula se destina
geralmente para as pessoas empregadas no com-
mercio com o fim de nao tomar a lempo as
quo quizerem frequentar ; seao as lieOcs da-
das de noute das 6 at as 8 horas um dia sim,
e outro nao. As possoas que se quizerem disto
utilisar sirvo-se do ir inscrever seus nomes a
casa do annunciante ou na botica dos snrs.
Wictch Bravo & C. n. 1 na ra da Madre-
de-Deos ; aonde podero obter as informaces,
que desejarem.
O mesmo annunciante d tambem liedes
d'inglo/., demanhaa em casas particulares.
-= '. senhora quo mandou empenhar dous an-
neldes a urna pessoa da ra do Rozar o 3
mezes pouco mais ou menos, queira ir desem-
penbar no prazo de 9 dias do contrario sero
vendidos para pagamento da dita quantia, prin-
cipal e juros que s:io l6g rs.
ss Novaes do->ul o escravo Joao de Castro de pro-
priedade de Simplicio Dias de Scixas e Silva ,
da Parahia.
Precisa-se deum forneiro ; na Rua-direi-
ta padaria n. 69.
COLLEGIO-SANTA-CRUZ.
No dia 29 de novembro p. p. teve lugar n'es-
to collegio em frma de partida o acto d'eD-
cerramento ao qual assistiro os dignos paes
e correspondentes dos alumuos e varias pes-
soas respelaves com suas familias. Este acto
succedeo ao dos exames que havia comecado
no dia 17 do sobredi to mez. Acha-se portanto
encerrado o collegio com ferias at ao dia 7 de
Janeiro p. f. O director ,
Antonio Maria Chvese Mello.
Lotera do Guadelupe.
Por immediata resolucao do exm. snr. pre-
sidente da provincia foi transferido para odia
20 do corrente oandamento das rodas d'esta lo-
tera. Os bilhetes acho-se a venda as lojas
do costume ; isto no Rccife lojas de cambio :
em Santo Antonio loja do sr. Menezes ra do
Collegio : loja do snr. Cunha Guimares ra
do Crespo : do snr. Fortunato Praca-da-in-
dependencia : largo da Matriz botica do snr.
.Marques: Boa-vista, largo da Praca botica
do snr. Couto cem Olinda. botica da ra
ilo Amparo nos Quatro-cantos loja do snr.
Domingos, o no Yaradouro loja do snr. A-
morim.
O abaixo assignado agradece ao snr. Joa-
quim Jos de Santa Auna Barros, professor
particular de primoiras leltras em Fra-
de-portas o zelo e desvelo com quo en-
sinou seu lidio o qual sahio da sua aula
prompto de tudo quanto se pode aprender em
urna aula de primoiras leltras com a maior
pcrfeco o cm tcslemunho de sua grutido
fazo prsenlo. Joaquim Lopes d>- Almeida.
No deposito do farinha de mandioca na ra
da Cadeia do Santo Antonio n. 19 ; os
procos desta semana continuo a ser a 1.a qua-
lidadc 2240, 2 a 1920, 3.a 1280 rs o al-
queire; bom milho a 1600 rs. o alqueire, sen-
do ern saca 3200 azeite de carrapato a 1440
rs. a caada urna porcao de saceos de bom
panno do algodo a 400 rs. cada um e qua-
tro alqueires de goma superior por commudo
preco.
Aluga-se urna boa casa com duas salas,
tres quartos cosinhafra, quintal o cacimba
na Rua-bella n. 40 ; na mesma se vende um
moloque de 13 a 14 annos sadio o sem vi-
cio algum.
O sr. Francisco Jos dos Santos queira di-
rigir-so a livraria da Praca-da-independencia
n. 6 o 8 para nogoco de seu interesse: e como
se ignore sua morada faz-se o presente.
Ossenhores abaixo designados quoiro ter
a bondade de mandar pagar ao sogro do snr.
J. M. Ponchet no Atterro-da-Boa-viata n. 26.
as quantias que devein a este ultimo desde 1833
e 1839 e nao o fa/endo nestes 8 dias se pu-
blicarn OS SCIIS nomes or nvlonsn OeconKrrr>t-
D. A. 13,980: I. P. C. M. 30,290; M,
134,840; I. T. da C. 14,080.


r
WEITGH BRAVO & C
vindem na sua botica e armazem de drogas ,
na ra da Madre de Dos, a 1.
A prepara cao seguinte por preco muito com-
Aiodo e de superior qualidade.
Gregory's Potcder.
Nao haver pessoa alguma que tenha feito
uso deste medicamento em qualquer parte do
Globo que nao tenha sentido seus beneficios.
Os seus efeitos principaes he ser um ptimo
purgante estomtico e muito til as do-
ncasdo figado, baso, &c. &c. as Indias, on-
de tanto p'ogridem e tantos estragos produzom
constantemente estas doencas, sao raras as pes-
soas que nao tem conhecimentos dos bons ef-
feitos deste remedio. O menino o velho de-
crepito e finalmente o homem em qualquer
idade da vida pode sem receio algum fazer
uso desle medicamento cujos eleitos saluta-
res nos fazemjulgar urna inspiraco divina ao
genio sabio, e philantrooico de seu author.
A dose deste medicamento he urna ou duas co-
Iheres de cha misturado com agoa, duas, ou
trez vezes por da.
Na mesma casa tambem se vendem tintas,
e todos os outros objectos de pintura ; vernizes
de superior qualidade, entreclles um perfei-
tamente branco e que so pcie applicar so-
bre a pintura mais delicada sem que produ-
za alteraco alguma em sua cor primitiva. Ar-
row-Root de BermudaSag Sabonetes -
Sabo de WindsorAguadeSeidlitz Agua
de SodaAgua de Seltz Limonada gasoza ,
Tinta superior para escrever Tinta para
marcar roupa Perfumaras inglezas Fun
dentes Pastilhas de muriato de morphina ,
e ipecacuanha Pastilhas finissimas de hor-
tel-pimenta Pastilhas de bi-carbonato de
soda egingibre. As verdadeiras pilulasve-
getaes wiversaes do D frandrelh vindas
de seu author?nos Estados-Unidos, &c &c.
Francisco Pinto da Costa Lima, mestre
alfaiate na ra largado Rozario n. 40, pre-
cisa de olTiciaes do mesmo oflicio.
Desappareceo do porto do Mundo-novo
urna canoa aberta de carreira., com assentos
pelos lados; quem a achar, leve defronte do
palacio do governo, no sitio de Francisco X.
M. Bastos que ser gratificado.
= Aluga-se o segundo andar da casa da ra
estreita do Rozario defronte do armazem de
trastes de Jos Uoreira da Silva ; a tratar
o Bramo iVioreira.
com
= O snr. Firmino Antonio Rodiiguosdi-
rija-se a ra do Crespo n. 2, so p do arco de
S. Antonio para receber urna caria vinda de
Lisboa.
= Na noule do dia 27 para 28 do p. p
desappareceo do um sitio na encruzilhada de
Bellem um boi manco de carroca um tanto
velho, cor de rapoza muito brancacenta e
tem diversas marcas pelladas ; quem o pegar ,
leve a venda grande do mesmo lugar que se-
r gratificado.
= Aluga-se um grande sitio no principio
da estrada do Arraial, com rande casa do po-
dra c cal, estribara ,,cacimba com excellente
agua com muitos arvoredos e no Tundo um
riacho correte ; no Atterro-da-Boa-vista ,
loja de seleiro.
Novo rap fino princeza da nova fabrica de
Godinho da Baha.
= Acha-sea venda ( vindo do Rio-de-Ja-
neiio no bergantim nacional Rom Jess, che-
gado ltimamente ) o novo e excellente rap
da nova fabrica do (iodinho da Bahia pelo
preco de 1000 rs. cada urna libra; este rap
torna se muito recomendavel pelo seu bom aro-
ma nao faz bolo nos narizes e bastante
fino ; os prctendentes dirijao se ao nico depo-
sito existente nesta provincia na ra da (..ruz
n. 16, onde achar am bote aborto para se
verificarem das suas boas qualidades.
n= Furtarao do engenho Caiop fregu; ia
de iu'ii r.iss sito na porteira do Ararpo no
dia 27 de novembro urna besta de roda e
um quarto : o ierro da besta este dA e o
do cavallo A ; a besta tem 7 annos, ruca ,
bem gorda manca e boa de carga ; o ca-
vallo tern 7 annos, melado bem escuro mas
est magro e tem os quadris relados ; quem
dellessouber e levar ao ditoengenho sera
generosamente recompensado ou der noticia
a Lui/. Antonio da Silva seu propietario.
= Arrenda-se um sitio no Arraial, Agua-
fria ou Bebiriba que tenha mata e baixa
para plantar capim; quem o tivor annuncie por
esta folha.
= Precisa-se de um homem idozo brasilc-
r<> ou portuguez. do boa conducta para en-
sinar primeiras e segundas letras, distante
desta praca 10 legoas ; a tratar na ra do
Crespo n. 2 loja da viuva de Alfonso & C.
= Precisa-se de um cont de res a premio,
com hypotbeca em urna parte de um sobrado ,
pelo lempo que se convencionar ; na ra do
_
LUlaucmu ,
= Precisa-so de 800* rs. a premio, pelo
lempo que se convencionar hypothecando-
se predios, ou escravos ; quem quizer dar an-
nuncie.
= OITerece se um homem casado que d
fiador a sua conducta para cobrar dividas de
todas as casas de negocio que delle quizerem
confiar-se pois tem bastante pratica e serve
por preco commodo ; quem de seu presumo se
quizer utilisar, annuncie.
Aluga-se a loja do primero andar do
sobrado de Atterro-da- Boa-vista n. 1; a Jal-
ar com Joaquim de Oliveira e Souza.
as Aluga-se o segundo andar e solo da
casa n. 46 da ra da Cadeia do Recife onde
lem loja de chapeos, e urna casa pouco adian-
to da ponte do Manguinho ; a tratar na loja da
mesma casa.
Ouem precisar de um caxero para loja
franceza armazem de assucar, ou cobrancas,
dirijase ao beco do Lobato do correr da ra
de S. Thereza n. 2
Precsa-se de um homem Portuguez pa-
ra feitor do um sitio quecntenda de planta-
roes c tratar de animaos; as Cinco-pontas
n. 11.
=Na loja franceza da ra Nova n. 9 faeno se
vestidos e outras costuras para senhora mui
bem feitas e camisas para homem, com mu-
la promptidao e por preco mais barato do
que em oulra qualquer parle ; na mesma loja
compra-se ouro velho sem feitio.
= Aluga-se o segundo andar da casa da ra
de Apollo, com 4 janellas de frente, duas gran-
des salas, 7 quartos o urna grande cozinha ;
a fallar no armazem de assucar da mesma casa.
Aluga-se o primeiro andar do sobrado
alraz da matriz da Boa-vista onde mora o
major Nascimenlo, com grandes commodos ;
a tratar na mesma ra n. 22.
= Do terceiro andar da casa n. 40 da
do Collegio fugio urna rola da India mute
mansa e tao domesticada que andava sola
lora da gaiola anda muito nova e por is-
so ainda nao va bem ; quem a pegar leve a
dita casa que ser gratificado.
Vende-se ou aluga-se urna padaria na salas, 6 quartos, cozinha- fra e mais ar-
ruadas Cinco-pontas n. 154, com todos os seus ranjos para estribara duas cacimbas, cento
pertenecs; na Run-imperial n. 2. e tantos ps de larangeiras e mais arvoredos
Vende-se vinho de Bordeaux de supe- tolo cercado do limiio e espinho, e com prin-
rior qualidade em quartolas engarrafado cipio de viveiro tem urna olaria coberta de te-
eemcaixis, vinho de Champanhe das melho- Ihas e dous fornos ten do a varttagem de
res marcas, em garrafas, o meias ditas vinho com duas possoas sahir o tijedo do forno para a
do Rheno e cerveja em barricas de 4duzas,
por preco commodo ; em casa de Kalkmann &
Rosenmund ra da Cruz n. 10.
Vendem-se farellos de superior qualida-
de em saccas grandes, por preco commodo ;
no forte do Bom Jess.
Vende-se salsa-parrilha muito boa ,
canoa barro para toda qual.idade de obra e
sendo a margem do rio e li vre de innunda-
coes de cheias ; os pretenden! es dirijo-se ao
mesmo sitio, a tratar com Mi'iutl Crrela de
Miranda.
Vende-se um sortimenlo de vidros para
espelhos caixas com vidros grandes, urna
chegada do Para pelo ultimo vapor por pre- porra o de taboado de pinho amer icano supe-
Compras
= Compra-se urna parelha de ferros, e to-
dos os mais pertences de chapeleiro ; na Boa-
vista ra do Tambi fabrica n. 10.
CompraG-so ellcctivamente para fra da
provincia escravos de ambos os sexos do 12 a
20 annos, sendo de bonitas figuras pago-se
bem ; na ra da Cadeia de S. Antonio so-
brado de um andar de varanda de pao n. 20.
== Compra-se um prelo bom offi.-ial de pe
dreiro ; na ra estreita do Rozario n. 10, ter-
ceiro andar.
= Compra-se o Panorama do mez de no-
vembro do anno passado; na ra estrcila do
Rozario n. 27.
Compra-se infectivamente para fra da
provincia mulatinhas crioulas e mais escra-
vos. de 13 a 20 annos, pagao-se bem, sendo bo-
nitos ; na ra larga do Rozario n. 30, pri-
meiro andar.
Compra-se urna cscrava que tenha al-
guma pratica de cozinha e que nao exceda o
seu cusi de 300 a 350* rs.
. Comprao se as obras seguintes ; Henri
etGuibourt, pharmacia, 2 v. ; Nirtin diccio-
nario de medicina 1 v. ; formulario do dou-
torChernoviz, 1 v. novos ou usados ; quem
liver annuncie.
Vendas.
=Vende-se um escravo trabalhador de cam-
po ; na ra do Vigario n. 3.
= No pateo do Collegio loja de chapeos
n. 4 e na ra do CJueimado, loja de forra-
Seos n. 31 contina-se a vender agua de tin-
os cabellos e suissas, o methodo do a
applicar acompanha os vidros.
= Vende-so um terreno na ra da Praia ,
com 91 palmos de frente., e 240 de fundo, com
alicerce na frente e caes no fundo na ra
estrcila do Rozario n 27.
= Vende-se na loja de Joao Cardozo Aires,
na ra da Cadeia-velha urna obra publicada no
Rio-de^Ianeiro no anno de 1843, intitulada
dictionarto de medicina popular pelo dou-
tor Chernoviz em que se descrevem segundo
a ordem alphabetca eem linguagem vulgar ,
os cimptomas as causas, e o tratamento das
molestias os soccorros quesedevem prestar
nos accidentes sbitos os contra-venenos de
lodos os venenos mohecidos, os premios pa-
ra a conservado da sade as plantas e pre-
paracoes dos remedios caseiros <&c.
co commodo ; no armazem do Braguez jun-
to ao arco da Conceico.
= Vendem-se saccas de superior farinha ;
na ra da Cruz n. 64.
= Vendem-se velas de sebo grandes, e pe-
quenas muito alvas, vindas do Aracaty ; na
ra da Cruz n. 64.
\ Vendem-se os mais lindos e modernos
cortes de cassa com listras de seda, para se-
nhora ditos de cassa pintada de cores fixas e
de bonitos padrdes mantas de seda matizadas
para senhora lencos de blond esetim, pa-
ra senhora os bem conhecidos chales de cada
co e outras muitas fazendas de bom gosto ;
na ra do Crespo loja de Bento Jos da Silva
MagalhSes.
Vende-se Champanhe de muito boa qua-
lidade recentemente chegado ; em casa de
Me. Calmont & Companbia no largo do Cor-
po Santo n 11.
Vende-se um relogio patente inglez tra-
halha sobre 6 diamantes de prata e por
preco commodo ; na Boa-vista ra do Tam-
bi n. 10.
No armazem de Fernando Jos Braguez
i ao p do arco da Conceico vendem-se caixas
pequeas com uvas frescaes vindas de Lisboa
ltimamente e em perfeito estado por pre-
co commodo.
No armazem de Jos Rodrigues Pereira
& Companbia no beco do Capim o no de
Joaquim Lopes de Almeida por detraz do
theatro vende-se superior farinha de trigo de
Trieste das marcas SSSF e SSF a tratat
rom Firmino Jos Felis da Roza, assim como
enchofre em caixas de 3 arrobas e meia.
Vende-se assucar refinado e de outras
qualidades, caf moido. eemgro, por pro-
co commodo: nos deposito rf rus Isrgs do
Rozario n 38 eda praca da Boa vista n. 7.
=r Vende-se ou troca-so por um escravo ,
ou escrava urna casa de taipa no Alterro-dos-
a(Togados que rende mensalmente 5000 rs. ;
e vende-se um moleque crioulo bom ollirial
de sapateiro e ptimo para pagem ; as Cin-
co-pontas sobrado de um andar n. 36.
Vende-se urna tipoia, ovelhas, c gar-
rotes ; no Atierro dos-affogados n. 218 casa
de Francisco Xavier das Cbagas.
>. Vendem-se novos cortes de lanzinha de
bom goslo e lcs de listras e quadrinhos
para calcas, do melhor gosto possivel; na ra
doCabug, loja n. 16 de Antonia Jos; Pe-
reira.
= Vende-se, ou aluga se urna casa de pe-
dra ecal, no engenho da Torre, a mar-
gem do rio Capibaribe com duas salas tres
quarlos cozinha fra por preco commodo ;
na ra do Livramento n. 36 terceiro andar.
Vende-se o bilhar do pateo de S. Pedro,
a tratar no mesmo.
Vendem-se duas escravas de naco, de 14
a 16annos, com habilidades; na Rua-nova
n. 50 terceiro andar.
Vendem-se dous cavallos um alazSo,
gordo igualbando a segunda muda com to-
dos os andaros, eooutro alaziio foveiro, car-
regador de baixo at meio ; as Cinco-pontas
n. 71.
= Vende-se urna rica mobilia de Jacaranda
de muito bom gosto e por preco commodo;
assim como outros muitos trastes de superior
qualidade; na ra das Cruzes armazem de tras-
tes n. 63.
Vende-se urna olaria de pedra e cal no
Cordeiro, com muito bom barro, a margem do
rio Capibaribe por preco commodo ; no At-
terro-da-Boa vista n 54.
s Vende-se caf moido de sevada a 160 rs.
a libra dito em grao a 80 rs. assucar mas-
cavado e refinado ; na Rua-Direita refina-.
cao n. 10, defronto do Livramento.
s= No novo deposito do pateo do Hospital do
Paraso na loja do sobrado n. 18 indo para
a Florentina contina- se a vender muito boa
farinha do mandioca a 1920, 1600, e 1280
rs. milho a 1600 rs. feijio mulatinho mui-
to novo por diminuto preco ealgumas cou-
sas mais ludo por mais barato preco regulado
or ptimo para resistir a qualq uer estaco,
por ainda conservar a resina ; 4 eah as com ce-
dras de filtrar agua, a moderna e trinla pe-
drs de cantara ; na ra da Senzal. lavelha ,
loja de drogas n. 82 de P. Muller.
as Vendem-se saccas com farinha dt1 man-
dioca a 2$ rs.; na ra da Cadeia-velha n. 35.
= Vende-se leite ao p da vacca das 5
horas da manhaa at ao nascer do sol, para
quem quizer tomar como remedio, poisoicit.ee
de vacca carana ; no sitio que fie a por de -
(raz do sobrado do fallecido Monteiro.
= Vende-se um cavallinho castanho bortr
carregador, e muito manso ; na ra da Guia,
cavallaricc do Alemao junto ao Tcixeira Lo-
pes.
Escravos fgidos.
== Fugio no dia 10 de outubro o negro An-
tonio por alcunha o Bahianno, crioulo de 22'.
annos, baixo grosso, nariz chato pi's, c
mos bastantes gros.*as, levou camisa de esto-
pa calcas de riscado, chapeo de palha, quan-
.J 11.
4 O
2 v. em
quarto contendo 950 paginas por 10j rs. J pelo da ribeira ; no mesmo deposito compra-
Vendem-sc chapeos pretos franco/es da
ultima forma c qualidade chegados agor ;
na ra do Queimado loja n. 25, doGuilhor-
uic ociie.
se um banco pera carpina.
= Vende-se por preco commodo um sitio
na estrada que segu da Magdalena para os
hemedios, com casa de pedra e cal, com duas j Rkcipb : na Ttp. db M. F. db Faria=1843,
lo fugio tinha acabado a secca das bechigas ;
quem o pegar, leve a Lourenco da Costa Lou-
reiro na Solidado n. 42 ou na ra da Ca-
deia do Recife por ima da loja de Joao Car-
dozo Aires que ser gratificado.
= No dia 28 de novembro p. p. desappare-
ceo o preto Antonio de nacSo Angico de 30
annos, rosto comprido cor bem preta, bar-
bado pernas finas estatura regular falla
um tanto bucal ; levou camisa do riscado azul,
calcas de estopa ; tinha sido remedido de Pe-
dras-de-fogo em outubro pelo major Folippe
Neri de Mendonca por isso ulga-se ter ido
para este iugar ; quem o pegar leve a ra da
Cadeia do Recife loja de erragens n. 44, que
sor recompensado.
Desappareceo no dia 24 do p. p. a es-
crava Luiza que intitula-se verdianna cheia.
docorpo de boa altura tem o rosto marca-
do de bechigas e urnas costuras no pescoco de-
alporcasquo teve ; levou vestido branco com
saia decbita preta por cima e panno da Cos-
ta com listras azues e encarnadas crioula,
anda calcada e muito regrista ; quem a pe-
gar leve a Solidado n. 48, que ser gratificado.
No dia 28 do p. p. fugio a preta The-
reza de naco Angola levou saia de melim
preto, e camisa de algodaozinho tem o dedo
polegar da mao esquerda alejado ; quem a pe-
gar, leve a ra do Cabug loja do miudezas n.
I, que era recompensado.
No dia 15 de novembro p. p. fugio o
escravo Joao, crioulo, muito fulo, ps lar-
gos e mal feitos, roslo descarnado por Iba
faltarem denles, de 25 annos; levou calcas do
riscado pardo jaquela branca c chapeo de
palha ; quem o pegar, leve delronte da ribeira
da Boa vista n. 28 que ser gratificado.
Desappareceo no dia 27 do p p. a preta
Thereza ; levou vestido de metim velho e ca-
misa de algodozinho tem o dedo polegar de
urna das mos alejado e com bastantes mar-
cas de bechigas ; quem a pegar leve a ra da
Praia de S. Rita casa de Francisco Jos Pin-
to Vianna que ser gratificado.
Ausontnu so no dia 28 do p. p. o escra-
vo Benedicto de 18 annos de naco Congo,
baixo cor fula tem urna marca no nariz de
um talho e urna cicatriz em um dos hombros,
que parece ser de queimadura ; levou calcas de
csti.pa e'camisa de chita azul, foi escravo do
Jos de Carvalhoem Garanbuns ; quem o pe-
gar, leve a Rua-direita refinaco n. 10, que se-
r recompensado.
Fugio do Bebiribe o negro Paulo, criou-
lo natural do sertao vindo Aracaty, de 46
annos alto rosto comprido e descarnado ,
troca algumu cousa a vista e os brancos dos
olbos bastante amarellos ganhador e caia-
dor foicon prado em agosto a Manoel Jos
Saraiva eeste o compoou a Joao Antonio da
Silva ; quem o pegar, leve a Antonio Dias Sou-
to com lojas de louca as ras da Cadeia lar-
ga do Ro/ario e alraz do Corpo Santo que
ser gratificado.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ET29E837M_5YQ7A3 INGEST_TIME 2013-04-13T00:06:35Z PACKAGE AA00011611_04527
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES