Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04515


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anuo de 1843.
Sabbado 18
i do K< deS'en<1e de D,,s lnes,nosi noss* prudencia, mo fumo iirincipi"') e aeremoe apontadoa cota .dmir.cao entre a. Nac5e. miai
liaj""10* t VaMlmuih. .1. i.^mM.i. i:>,.u.a...., v
eil'M. __________
( Proclamado (Ja Aesembleia (eral do Bbami.)
PAKTIDAS DOS COR11E1S TERRESTRES.
p..kvba. scjundas e sextas feiraf. Rio Grande do Norle, quintal feiraa.
Joiann, e i ara j ^ lf g 4
UOTito. GMM J^ Form;3(;i ,, c.U, Macelo, Alsoa. Ml,,,jl,
CtW>i",n .:. .3 2V Sanio Anl.ii> quintas feiras Olinda todos os dial.
Hos.iae florea a nu Goi
B
G
UIAS A hEMAft'A.
., X Fu-cnio Ad. do J de D. da 2.
" S. Ven" nJ V. M Re. Aud.do J de D d, 3. t.
r S G-f* >lc Lago. Aud. do J. de 11. da !,. v.
" f Somo M. Rei. Aud dy D"""-s'
1?. bel rainha de Hungra.
de Nave.nbro Anno XIX. N. 250.
O Du.topuhlio.a.e.odosn, di que n.ln fon. SeMMMt "T^ii! "RS*""
detre. mil re.s por qaartel pago. .di.nl.dos. O, aonuno.o. do. ^'S^V''*' d,,-
gr.lt, eos do. que nao torrn, r..a0 de 90 ro.s por hnl,.. A, recl.maqoe. den.-
gid.s esta Tip., roa Ja Cru.es X. 34, ou apraca d.ln.lrpenaencia loj. delato* W.
cambiosNo dia 17 de ISotembro. "P"
C..bK,.obr.Lodr*.26. Ot.Ko-Mo.Ja de 8,400 V. IJ.SJJ
Paria 37J rei por fr.nco. !L-> '2,)
i'.imo
1,900
i,ano
17.000
46,800
O.iO
4,920
4,920
4,'.120
k rana ilj rea por ir.nno,
Liab410 por 100 d. premio. da 4,000
PaMti-Falaede*
Moeda d. cob.e por cen.o. Peto. Colamnata.
Id.na de letra, d. boa. firma. 1 a 1 1,1 g. ditoa Mexicano.
P11ASES DA LA AO MEZ DE NVFMBRO.
Lra.Chei.A7, a, 3 hora* 2 ... d. ...ha I Lu. oo. i tf, fcl 3 hora*. 14 m d. larde.
Qu.rt. ing. 14, minutos da Urde | Ouart. oiew. 2S, a* 4 botas e 19 da t.
Preamar de hoje.
4. 2 itor.a a G .. d. -anh.. | t. a 2 hor.a 31 -. d. t.rd..
. '-TOtaroasai^MiTM
G>.>
s>t> qj ^i $$ V
P*
ARTE 0FF9CI&L.
^Governo da Provincia.
EXPEDIENTE DE 8 DO COKRENTB.
Oficios Ao inspector da thesouraria da
hienda e ao administrador do crrelo com-
nunicando ter S. M. o Imperador determinado.
ue so limite cinco o numero dos carteiros,
oroDostos para.omesmo crrelo, sendo um
mra a cidade de olinda o quatro para a do
Recite, dous dos quacs dever ser incumbidos
da entrega das cartas dos assignantos.
i)il0 A' cmara municipal d'esta cidade ,
anprovando o arrendamiento da parte do res-
pectivo patrimonio de que tratao cm odlcio
de 3 d'este mez.
Dito Ao inspector da thesouraria da fa-
zeuda determinando em cumprimento d'or-
dem imperial, que quando houver de requi-
sitar augmento de crdito para afumas das
despesas do ministerio da guerra demonstre
a insufliciencia das quantias lixadas na distn-
buicoes, e declare, ge o aogmento exigido po-
de ser tirado de algumas das rubricas, para
uno loi abertomaiorcreto, que o necessano.
DHo Ao inspector da thosourana das ren-
das provinciaes, ordenando que faca por em
arrematadlo as obras da ponte e atterrosda
estrada do Rio-lormoso, do cujas condicocs
Ihe remello um excmplar Communicou-so ao
engenheiro cm cliefe, e ao inspector fiscal das
obras publicas.
Dito Ao inspector do arsenal de mannha,
enviando copia do decreto n. 236 do 2 de ou-
tubro ultimo, que estabelece tres estucos na-
\aes na costa do imperio, e l\ varias provi-
dencias acerca d'ellas.
Dilo Ao commandante do brigue-escuna
leopoldina inlelligenciando-o ac se terem na
codo expedido as convenientes ordens. para
que s,-ja endido e para alli regresso o tenen-
ted'arinada Pedro Thoin de Castro e Araujo ,
que se acha no brigue-escuna do seu comman-
do, c que e n consequencia do seu estado mor-
boso havia requerido licenca para ir ao Rio-de-
Janeiro fim de tratar de sua S&ude.
Dito Ao inspector do ai seal de marinba,
determinando que d as precisas providen-
cias para que a caldoira encommendada pa-
ra o vapor Fluminense, seja remettida para a
corle no patacho t'irapama, que, segundo
foi communicado em aviso da secretaria da
maiinha de 13 do outubro prximo passado ,
ha do d'alli partir para esta provincia.
Dito Ao engenheiro em chele das obras
publicas, concedendo-lhe a licenca, que pe-
dio para poder iuer urna viagem i fim d'en-
tregar-ae aos esludos preparatorios do mappa
topogiaphico da provincia; e autorisando-o
enoarregar de substituil-o durante a ausencia
ao engenheiro Boulitreau. Participou-so ao
inspector da thesouraria das rendas provin-
ciaes e ao inspector fiscal das obras pu-
plicas.
Dito Ao commandante das armas, do-
terminando em cumprimento d'ordem impe-
rial, que dos cinco lhos, que Antonio Ger-
mano Rigueira Pinto de Sou/a oflreceo para
ser.irem no excrcilo mande assentar praca aos
dous maiores de 14 annos, por nao poderem os
outros ser alistados na 1.a liaba, sem que
coinpletem a idado para isso exigida nu le.
Officiou-se 6 respeito aosupradilo Rigueira.
Dito Ao rnesmo ordenando em execu-
ciio do imperial aviso da secretaria da guerra de
21 de outubro prximo lindo que das pracas,
constantes da relacao que Ihe remette man-
de dar baixa aquellas que reconhecer integ-
ramente incapa/cs de prestar algum servico
til; o que envi a secretaria da provincia,
parasol transmitlida aquella, urna nota das que
Ibrem consideradas aptas para o servico mo-
derado. ________
2. dia, das Vendas-novas a Evora 9 le-
goas.
3. dia descanco.
4. dia descanco.
5. dia d'Evora a Extremo/,
doscanco.
d'Extremoz a Elvas,
desranco.
d'Elvas a Vla-vicosa,
C. dia .
7. dia ,
8." dia ,
9. dia ,
10. da descanco.
11. dia descanco.
8 legoas.
6 legoas.
4 legoas.
EXTERIOR.
PORTUGAL.
1NTINERARI0
OueSua Mageslade a rainha (endona segatr
na sua prxima jornada provtneta
do -1icilejo.
i." dia, d'AUie Gallega as Vendas-novas ,
7 legoas.
12. dia. deVilla-vicosaa Alter do Chao,
8 legoas.
13. dia descaneo.
14." (lia d'AllerdoChao a Portalegre, 5
legoas.
lo." dia dcraneo.
16. dia de Portalegre a Gaviao, o legoas.
17.o da de Gaviao a Ahrantes, 4 legoas
18. dia dAbranles aThomar, o legoas.
19." dia descaneo.
20. dia da Golegaa a Sanlarem.
2t. dia descanco.
V. B. O caminho d'Abrantes para Tho-
mar 6 milito mo e seri duvidoso o poder
passarcarroagem mas potl-se passar o Tejo
na Golegaa, e ento d'alli ir a Tliomar que
tambem sao cinco legoas e sofTrivel caminho.
Carla de D. Miguel-
Para a marquoza do Abrantes.
Minha cara snbrinha. Tive o maiir goto
quando me constou que vos havieis pronuncia-
do da maneira mal urna e generosa a meu fa-
vor e da nntsa causa mandando loso agrade-
cerlos em quanlo eu mesmo o ntlo fazia : o vos-
so nobro exemplo flcar gravado para sempre
no meu coracao, podendo assegurar-vos que
foi a nica satisfacao completa que tenho tido
no meu desterro que soflro com a maior resig-
n;icao, entregue todo A Divina Providencia,
que espero me nao deixar acabar tao infeliz-
mente separado de minha patria por quem
faco fervorosas spplicas ao ceo para que Ihe
restitna brevemente a paz o a felicidade que
seja possivel as circunstancias em que se a-
cha ; ludo quanto depender de mim para so
conseguir tao desojado o necessano flm eslou
decidido empregar todos os meus esforcos e
nunca deixarei de mostrar a naco portugueza a
minha eterna gralidao.
As provas que cu tenho recebido do vosso
verdadeiro amor e particular interesso mu ra-
zian crcr, que jamis deixarieis de conservar os
mesmos sentimientos ( manifestados tao eviden-
temente ) que em todos os tompos foriio inse-
paraveis da nobroza portugueza, a mais fiel
aos seus legi'imos soberanos.
Oueira receber as minhas milis vivas lem-
brancas, e os meus agradeclmentos por ludo
quanlo tendes feitopor mim ; desejando queem
meu real nomc louveis e agradecais muilo a lo-
dosos darossa elasse que ttm parltlhado iguaes
tentimmo. esperando anda ler occaslo de
os lomar mais...... quando lirer o prazer de
osn'r. Pxogo a Dos, minha cara sobrinha ,
vos tenha em sua santa guarda. Vosso muilo
afTeicoadotio Miguel.
LISBOA 23 DE SETEMBRO.
O sr. Eustaquio Adolpho de Mello e Mattos,
ministro do Brasil na corte de aplos, parti
no dia 23 para o seu deslino no vapor que foi
para o Sul. e niio a 14 como nos impingio o
Portugal Velho na sua folha do dia 15. Esto
engao do jornal miguelista procede, diz ello
na sua de 20 de ter sido Sua Ex. obrigado por
motivos d'etiquela da corle a ir ao paco no sab-
bado passado /cando a sua viagem addiada al?
o prximo paquete. A boa intelligeneia em que
viven o sr. Mello Mattos durante o mez que a-
oui residi com a gente miguelista e (nrmen-
te com os redactores do Portugal Velho como
elles mesmos confesso na sua primeira citada
folha d a esta noticia certo carcter de auten-
licldade, que tinha escapado a todos os outros
jomaos desta capital, porque todos os outros
nem so quer annunciiro a chegada de Sua Ex.
a esta curte.
\pesar pnrm disto ser dito por tao
bem informados escriptores, nao seise a
rfomnre. rt'flnnftlle cavalheiro proveio da obliga-
da senhra I). Etiqueta da corte ou antes
da sua condescendencia em esperar que os mi-
guclistas tivessem prompta toda a sua corres-
pondencia para Roma e aples, poisalguem
me disse que nao su fra dola encarregado,
mas que prometiera passar debaixo do seu no-
mo e privilegio diplomtico a que d'ora em di-
ante fr para aquellas cortes. Mas seja como
fr, de lamentar que um ministro do Impe-
rador do Brasil se provalcca da sua posicao di-
plomtica para coadjuvar os inimigos da nossa
rainha; mas eu estou persuadido que o pro-
cedimento do tal Mello Mattos ha de ser alta-
mente reprehendido pela corte do Rio, que nao
tem razo alguma de ser hostil, antes amiga do
Portugal, que parenta e alliada.
Com effeito o tal sr. Recoveiro das corres-
pondencias foi e sua mulher apresentados a
nossa soberana pelo ministro do Brasil n'esta
corto, sabbado 16 do que va i corrondo. Pare-
ce que houve nisto alguma diflieuldade, por-
que eslava ainda fresca a lembranca do mo
tratamento com quo Sua Ex. se houve nao so
com os empregados portuguezes em Londres,
quando era encarregado alli dos neuocios do
Brasil, mas com o proprio Imperador D.Pe-
dro 1/ depois da sua abdicagao. A sua apre-
senlacao pois foi mais urna prova daatteneiio
que a nossa corle tem pela do Brasil e as ma-
nearas conciliadoras do ministro Drummond ,
do quem esporo quo ha de por seu carcter inu-
tilisar os prfidos desejos do tal seu collega con-
tra o nosso paiz.
7 DE OUTUBRO.
Os ministros nao dormem tomao medidas.
o niio ha receio de desorden ; se a houvesse .
seria abafada mas o gostinho faier que nao
app.ireca. \ er.'i dos diarios os bolelins da
ornada de SS. MM A rainha tem convidado pa-
ra jantar os presidentes das cmaras, recebe com
agasallio as autoridades d muitas csmolas .
e tem dado alguns hbitos. Os AlemtejOes es-
tao doudos de contentes vem de muitas legoas
ao caminho, com os seus parochos. O des-
pacho de barSo Caifa e Pina sobro a mesma
ponte das Reivas, aonde vencer e fora ferido .
fa/ muita honra a S. M. o ao agraciado. Dos
do longosannos do vida a SS. MM. para cor-
rerem as provincias o sercm conhecidos ,
nao polas folhas dos seus inimigos mas por
suas obras. ( Carta particular. )
. 11 de outubro.
A coillisao eslava preparada para fazor a
Bernada, e sahir com ella a luz, de combinacao
com caladores 4, segundo se espalhou ; po-
rem D. Garlos Mascaronhas descobrio o trama
e as providencias derao-so tao promplasem se-
gredo que os homens ficrao com a agua na
boca. 0 4. de cacadores est na chanua e l
vai para os Acores. Os homens nao descancao.
mas o governo anda vigilante c a guarnieao
desta capital est decidida a sustentar a actual
ordem de cousas. Falla-se que o B... se po-
na a testa, e que o A. .seria seu ajudanto !
Os homens ficrao desanimados o dia marca-
do era no sabbado. Diz-se que Jos Estevao
nao annuira tentativa e que descompoz os
seus amigos polticos outros dizem que isto
6 velhacaria. Ha Hespanhocs o l'rancezes li-
gados com a canalha e hom seria quo o go-
verno os mandasse para as suas Ierras. Di'-sc
que o Vasconcellos secretario do governo ci-
vil passaa governador civil em lugar do Gam
boa e Liz. ( dem. )
L-se no P. dos Pobres no\Porlo de 28 de
setemhro.
Hontcm pelo correio com carimbo de Vi-
zeu recebemos urna carta com dous papcli-
nhos d'igual Iheor em verso latino : que
dizem que a casa de Braganca perdeo o direito
a corda de Portugal Nos damos-lhe pu-
blicidade para a historia da poca.
Brasilia sedens, Lisia amisit certe Joannes,
Lamecenci nanque lege solus ncola regni
Lusitanam legitime botest babero coronam.
Perditum at illi dedit constitutio regnum.
Ule vero rejessit, simu'. que damnavit et ipsam,
Sic rejecta obiit constituliono Joannes;
Sie que nihil regni reliquit lie libons,
I!. .
."tlie lll'iiMiiuii, i um..
I... ni I nCO
BIHIill V...... ,
Lusitanom minime poterat babere regnum.
Begnum Nepti vacans dat copstitutio nova,
Sed Illa lantam gratiam allia vico repulsat !
Sic non populus domus at Brigantia sibi
Exitium tumulum que fatalitate paravit...
Noticias do Paquete.
Folhas ate 6 de outubro.Por noticia telegr-
fica de PerpinhaS do primeiro consta a entrada
de Ametller em Franca.Tinha-so perdido no
mar-vermelho o paqueto da India, salvando-so
170 pessoas da tripularlo epassageiros, que o-
rao 107,mas perdendo-so as bagagens e mallas.
A Austria parece que pretende entreferir na pa-
cificacad dos estados do papa.
Nao" se tinha concluido tratado entre Yuca-
tn e Mxico, e estava para romperem nova-
mente as hostilidades.
A gazi.ta d'Augsburgodo 5 diz que se espera
um protesto do imperador da Bussia cintra a
revoluco da Grecia; esta rcvoluca tinha cau-
sado grande sensacao na Baviera, o esperava-se
o rei da Baviera em Vienna no prximo invern.
As tropas Inglesas no Sciade soffriao muito
por o grande calor e molestias:oScinde ainda se
nao podia considerar como subjugado.
As noticias de Hespanba recebidas por Fran-
ca erSo atrasadas por se no haverem recebido
participacocs telegraphicas de Porpinhao. Se-
gundo estas, Ametller eslava em Gerona com
quatro mil homens, onde ia atacar Prim com
cinco mil infantes e tresentos cavallos. Espera-
va-se em Franca queasforlesdeclarassema mai-
ondadeda rainha de Hespanba para mandarem
embaixador para Madrid. O Nacional diz quo
os seus collegas j nao considera o marechal
Soult como presidente por pretender sair do ser-
vico, e quo os despachos sao dirigidos a Guisot.
Abb-EI-Kaderesteve a cair em poder dos Fran-
ceses, que Ihe aprisionaras 26 pessoas da es-
colta. Foi em Posen quo atiraro ao imperador
da Russia. Na Irlanda fopa prohibidas as as-
semblas dos repealers.
O'Connell continuava com as suas reunios na
Irlanda ; eem urna dolas referindo-se Fran-
ca, chegou a sustentar que muito desejaria que
um exercito irlandcz concorresso para restituir
othronoao pretendente Henrique V. Esta lin-
guagem attrahio sobre o agitador a animadver-
so de quasi todos os jornacs franceses.
Tinhao chegado subsidios da America para o i1V
fundo da revogacao da uniao, ejulga-se que o
governo se resolver a empregar mais energa
contra o plano de O'Connell, que so torna mais
obnoxio aos interesses do Reino-unido.
O grao-duque Miguel, da Russia acha-se em
Londres alojado em Mivart-IIotel. S. A. acom-
panhadode um numeroso squito, depois de
visitar S. M. B., tem percorridoe examinado os
melhoiesestabelecimenlos daquellacidade.
Elrel Luiz Filippo o a real familia partira
para Foutainebleau onde se demorad algum
lempo. O acampamento de Lyons dissolveo-se
no I. de outubro, eo duque o duquesa d'Orlc-
ans eraO esperados em Paris.
Mr. do Salvandy recusa a embaixada de lu-
rim, porque a reputa do inferior cathjgoria.
O Journal des Debis di/, que um vapor de
guerra da lorca do duzentos e vinte cavallos de-
ve partir com a expediccao paia a Ctiina afim
de mostrar aos habitantes desse imperio que a
Franca tambem possue embarcaces de simi-
llianto naturesa.
Participa de Coburgo que a 8 do passado
tiverao naquella cidade urna brilhante recepcSo
o principe Augusto, o sua esposa a princesa Cle-
montina. Suas altosas tenciono passar o inver-
n nesta residencia.
O principe de Metternich deo um grande ban-
quete ao imperador de Austria e imperial fami-
lia. Depois visiiou o seu adversario poltico o
principe de Ivollorath. S. A. tem tido repetidas
conferencias com o conde Munch-Bellinghausen.
O imperador da Russia chegou a Warsovia a
20, sendo recebido por todas as autoridades era
grande uniforme. O czar demora-so poucosdas
na capital da Polonia. S. M. visitou o acampa-
mento militar entro Charimont ePovvonsh pas-
sando revista a lo mil homens. A noticia das
prisoes polilicas eflectuadas nesta capital mui
exaggerada. Apenas duas ou tres pessoas forad
capturadas.
O duque de Brdeos chegou a Berlim a 21, e
foi recebido com muita distinecao. Os jornaes
legitimistas disem quo csse principe teve urna
conferencia com o czar; mas este boato des-
nwnliil.. rwtlne folhas nllpmfis.
Deo a ii/ cm S. Pctersburgo a grS-duqucsa


A H publicou-se em Belgrado o Berat da in-'
SEOraS*^^**? Wn:ta' q** i-~"

Mara um filho no da 20; esta princesa espo- c
su do grao-duque hereditario da Kussia. I ran, -
nao rasguemos ma.s ch.tas palmas de tes; e ha de me dar licenca que me rou vestir
para irs almas de senhora Catbarina que
boje da de lausperenne.
vestidura do princepe Alexandre." AssiTtirao'a'm.primento.so P.alavras qu o vento l
vcauuum uupnncepe Aiexandrc. Assistirao a'--"i' pon ras que o vento leva
este a :to o barao de Lleven, Hafiz Pacha, e os1 Ha de f>uerer fumar ? Antoninha traz lume
cnsules da Inglaterra e Franca. O principe pro-1 Para sr- n,estre- Aqui para nos ta Micha-
mulKou um decreto de amnista para os crimes cla sta Antoninha nao dcxa de ser bem hoa
polticos, que oi bem acolhido.
O pacha de Jerusalem foi demitlido. O seu
successor dever visitar o cnsul francez, e dar-
Ihe urna satisfaea pelo ultraje feito bandeira
da sua uacao. lista bandeira ser cada em Bey-
routh, capital da provincia, esaudada eom 21
tiros. Os principaes autores do insulto serao
severamjmte punidos.
Noticias de Hong-lvong. em data de 21 de iu-
nho, referen qua Sir Henry Pottinger presto., o
.uramentoconiogovjrnadorda colonia ingesa
naUma. S. Ex. determinou que a actual cida-
de situada ao norte da ilha tivesse o nomedeS
M.. oque lodosos documentos pblicos seiao
em futuro datados da povoacao de Victoria.
______ '(Ao /' dos P.no Porlo.)
Recetamos pela barca Tenlaiora o IWiotico
4os Pobres no Porto, que alcanca de 23 de agos-
to a 17 do outubro p. p.; mas pouco a,Jiantu em
noticias inlercssantes, s tjuedo os jornaes In-
glezes que tomos visto, at a data do 4 do mos-
mo mez de outubro; todava transcrevemos
em lugar competente os artigos que nos parc-
corn de maior importancia poltica.
S. M. a rainha havia partido de Lisboa a 4 de
outubro para o Alemtcjo, com o fin de visitar
esta e outras provincias do reino, em compa-
nhia de seu augusto esposo, de S. AA. o prin-
cipe real o o duque do Porto, acompaados dos
Ministros do reino e guerra, c d'outras persoaa-
gens. A viagem da rainha continuava como em
triumpho, com summo regosijo dos povos por
onde passava, sondo felicitada e victoriada pe-
las cmaras e autoridades locaes. Esperava-sc
por SS. MM. e AA. na cortr. at o firn de outu-
bro.
A opposicao vociferava fortemente contra es-
la jornada, disendo ser gravosa ao thesouro pu-
blico; mas aiiiniiiivao os ministeriaes pelo con
trario que era feita a cusa da mesma rainha.
Partee que no tfftom que S M. embarcou, ap-
pareora o seguinte pasquim
Vae-se embora a rainha,alguma cousa advinha.
Variedades.
UMA TARDE COM A TA MICAXA.
U hcenca lia Michaela ? Pois nao ,
sr. mestre, essa 6 boa ; entre que esta
casa 6 sua ; bem sabe que tem todo o domi-
nio nao 80 na casa mas mesmo na don,,
della. Issosao flores com quo a rninha esli-
mada ta me obsequia. Ora sem incommodo ,
sans facn sans facn como dizem os Fran
cezes. Se est com isso, entao retiro-me ;
entre amigos nao ha ceremonias. Diz muito
bem, mestre; mas eu tinha acabado ha pouco
de comer os meus fcijOcs e sempre cahiro
as migalhas pelo clif.o d-me lice.ica que as
alimpo; porque diz o adagio a limpeza Deo^
amou. A gente pode ser pobre mas acca-
dinba.
Como queira lia Michaela como queira
.No entretanto vamos ao que serve. Oue me
diz da sua importante saJc ? Parecc-me pelo
frontispicio que isso agora vai mais em ordem.
Isso, nieslre filho dos bms olhos com que
o meujsobrinho me ve ; 6 verdado que eu por
fra nao estou peor mas c pelo interior a
cousa est muito atrapalhada passo as noutes
muito incommodada; tendo consultado os
facultativos velhos e os novos e todos me di-
zem que nervoso Se nao durmo 6 ner-
voso ; se durmo muito nervoso : se me
falta a respiracao tamben) nervoso: esc
me nao falla tambem norvoso Km fim ,
mestre boje gracasao progresa da sciencia ,
todas asenfermidadesseexplicao com esta mal-
dita palavra nervoso. Porem o nomo nao
faz o caso : soja ervos,) ou deixc de ser nervo-
so o que cerlo que isso c por dentro nao
ra l grande cousa
Ora os annos, mestre, tambem fazem mui-
to ao caso A molestia da idade nao tem reme
dio ; eu c tenbo o meu par delles, e assim co-
mo assim quem os tem soflrel-o Quem
sabe se a ta tem inflamaco de intestinos que
t imbem molestia da moda pode ser mes-
tre pode ser muito bem ; porque cu lou-
vmJo seja o Senhor tenho os meus intestinos
como qualquer menina do grande tom c
muito possivel que elles se inflamem s vezes
por qualquer cousa ; porem seja o que for ,
nao Ilie d isso cuidado. Que me nao d cui-
dodo ora essa boa lia Michaela pois nao
me ha de dar cuidado a sade da lia ? a sade
de urna muHier classica que eu tanto amo e a
quem sou tao obrigado faca-me juslica rni-
nha respeitavcl tia pura harheiro olhfl que sou
dos hotnens mais sensiveis que ha dentro das
harreiras.
mo em boca propria sempre me ensin-
fazenda tem uns olhos tao maganos!
.boquinha taopequcnna!e parece-me viva como
zougue! \m. sempre leve bem bom
gado.
Ora isso que verdadade mestre,
sempre gostei de ter boas pequeas: qual
otabernoiro que nao gosta de tor boa pin-
ga! mas nao se arrebite o mestre para a
rapariga, nao m'a desinquiete, deixe-a que
a pobresita anda urna tolita ; all onde a v ,
e mais parece mpossivel a innocencia cm
pessoa. Pois eu pego-lhe, Tia-Mchaela I
1 oquei-lhe por ventura ou dissc-lhe cousa que
a oflendosse I Isso mostr ainda nao que
eu tenha pescado mas nunca fiando. Os bo-
mens, aqui para no?, nao percSo uns pelos
outro. estao tao desaforados (.5o desmora I i-
sados, tao sem alma nem consciencia, que fa-
zem mesmo gala de deitar a perder as rapari-
gas No meu tempo a cousa era outra, ha-
via mais recato e mais innocencia Aqui es-
tou eu para nao ir mais longe que j tinha
20 annos e ainda nao saba o que era isto de
namro A primoira vez que o bicho bomem
me apertou o dedinho pia d'agoa benta da fre-
guozia, pareced-me aqillo urna bicha de 7
cabecas, e j eu commugava ha bem annos.
Moje pelo contrario qualquer ranbosa d.-
dez annos tem o seu apaixonado, a que chama
o seu Kleganto! Mas que quer mestre, se
hnje a educacao franceza! se as mais sao
peores que as filhas Ha por ah maisinha do
meu conhecimento que c mesmo um louvar
a heos urna miseria !
A ta .Michaela nao deixa do ser um grande
caustico nao sci que baja quem a ature! Tu-
do isso que est a dizer pelheirada. O mun-
lo vai em progresso ; as luzes do secuto espa-
Ihao-sc, que fa/. pasmar, eos nossos costurr.es
mudo-se. Antigamenle as mulheres anda-
vao com os olhos no chao como os porcos com
sua licenca ; boje conheceo-so que isto era as-
neira e entao andao ellas com os olhos para
una. o que muito mais bonito e mais syme-
trico. Antigamente nao haviao bailes," ba-
lancs theatros normaes, soires, aguas-
Orreas, banhos quentes, nem banhos frios;
o estomago antigo das senhoras nao era romn-
Jico nem a medicina se embaracava com os
intestinos do bello sexo ; nesse tempo os in-
testinos femeninos estavo ao cuidado das lias,
que Ihes applicavo um cha de erva-cidreira ;
lioje moda estar doente c toda a menina que
nao padeco que nao sollre que nao se quei-
xa nao do grande tom nem bem vista
da sociedade.
No seu tempo as raparigas namoravao por
procuradlo, isto pela criada e pelo agua-
deiro, cquando a cousa eslava mais adianto
da, recorra-so ao prest mo da lia: urna tia
em casa desohrinhas foi sempre um traste in-
dispensavel. Hoje isto de namorar por procu-
racao j se nao usa, cada um e cada urna trato
o negocio pessoalmente, e com mais econo-
ma que a sciencia do seculo. Mas tornan-
do Antoninha donde diaho Ihe veio esta
pequea? isto ohra nova! ainda Iba no ti-
nha visto! olhe que urna franguinha que ba
de fazer bem bons caldos!
Proveito de quem Ihos beber, mestre, que
na i ser V. m. de certo. Isso agora asneira ,
la Michaela ; di/, o ditado Ninguem diga
desta agua nao beberei. V m. faz l idea
do imperio das sympathias? pode ser que a
pequea j sympafhisasse So isso me faria
rir mestre! tambem o ditado diz Nao o
niel para a boca do asno com perdo de Y.
CU BOM MGICO.
Appareceo em certa cidade da Persia um m-
gico admiravel pelos prodigios, que tinha obra-
do. Annunciou por cartazos que possuia o
legredo de diminuir a idade s mulheres soltei-
ras, a fim de poderem com mais facilidade e
promplidao achar maridos ; accrescentando ,
que aquellas, que quizessem approveitar-se do
seu maravilhoso prestimo.devio no dia segun-
le apresentar-se urna hora marcada em um
amphitheatro que para esse fim mandara le-
vantar em ma praca que indicava. No dia
designado foi immenso o concurso de mulheres,
que de toda a parto affluiao : da cidade vil-
las aldeas, &c. O mgico, depois de fazer
um longo discurso e de invocar os genios da
feticeria accressentou, que para o bom xito
d'uma lo grande empreza se (azia necessario ,
que cada urna das circunstantes Ihe dssesse o
seo nome patria filiacSo idade Com toda a
exactidao. Dito isto, comecou a escrever ,
o que ellas ao declarando, e concluida esta ta-
refa em quo gastou um dia e urna noute, re-
commendou a todas que tivessem f no que
Ibes promettia e se recolhessem em tal silen-
cio a seos domicilios que at ao outro dia, em
que tinhao de voltar ao mesmo sitio n5o de-
vino proferir urna nica palavra sb pena de
nao conseguirem o quo tanto desejavSo.
No dia immedato voltario todas ao amphi-
theatro ; porm qual seria a sua surpreza vendo
o bom do mgico banbado em lagrimas, e ex-
clamando com voz tremenda: O' vos, que pre-
sentes estis para que quebrastes o preceito ,
quevosimpuz? Kusei, que nem urna sdei-
xou de papaguear desde que hontem d'aqui sa
ho at este momento. Urna tal desobediencia
da vossa parto irri ou ao ultimo ponto Asme-
deo que arrebatando do meo gabinete as lis-
tas em queseachavao inscriptos os vossos no-
mes, urna nica.- Os genios da mgica estao sum-
mamenle resentidos ; porm a muilos rogos
d'este vosso humilde servo, resolvrao-se a per-
doar-vos, e a permittir, quo eu opere o gran-
de prodigio dehaixo dacondicao, de que a
ynais vclha de vos viva em perpetuo celibato ar-
dendo por casar.
Dopois de assim haver fallado exigi nova-
monte o nome, filiacao patria e idade de ca-
da urna e foi escrevendo tudo em um livro.
Ora cada pretendente receando o anathema .
foi cerceando 5 o 6 annos da sua idade, de ma-
neira, que ade25dizia, que tinha 20 &c.
&c Concluida a sua tarefa n3o se pode o
mgico suster e desatando urna gargalhada ,
exclamou : O' prodigio da rninha arte Ap-
Ulovmenlo do Porto.
Navio entrado no dia 17.
Lisboa ; 40 das brigue portuguez Josep/tina*
do 320 toneladas capito Paulo Antonio da
Rocha equipagem 13 carga vinhp, 0
mais gneros : a consignacao do Mendes &
Olveira. Passageiros portuguezes Antonio
Coreia do Olveira Antonio Nunes Penha-
do e Francisco Antonio Rodrigues.
Oeciaraces.
placrao-se os genios e foro-me propicios
como sempre. Asmodeo por um poder sobre-
natural acaba de restituir-me a primeira lis-
ta ; e comparando eu esta com aquella vejo
com o maior prazer, que est feito e conhecido
ISodesejado milagre. Quem ainda hontem
tinha 25 annos apenas hoje conta 20 ; a que
tinha 20 est reduzida a 14. E continuando
a rir s gargalhadas, accrescentou: Viva a m-
gica de que todas vos deveis estar tao maravi-
lladas como satisfeitas. E proerindo estas pa-
lavras deixou-as envergonhadas do logro em
que o desejo de casar as tinha feito cahir, e ex
postas s apupadas dos espectadores.
(P. dos P. no Porto.)
COMPANHIA DE BEBERIBE.
Havendo-se deliberado em assembla geral
dos accionistas da companhia a plena execucao
do art. 9 dos estatutos concedendo-se toda-
va o praso improrogavcl de 30 das para dentro
d'elleserem realisadas as prestacoes al agora
exigidas; sao convidados os srs. accionistas, que
ainda nao completaro a entrada de 16 por cen-
to, para que hajo de o fazer impreterivelmen-
te at o dia 17 de dezembro prximo, certos de
que nao o la^endo ot esse dia perdero em bo-
nifico da companhia as contrihuicoes que ti-
vrrem (eito sem que lenhao direito de as re-
clamar em tempo ulgum. Escriptorio da com-
panhia 16 de novembro de 1843.
O secretario ,
B. J. Fernandes Barros.
O concurso para o prcenebimento da
vaga do lugar de tercero escripturario da
contadoria da tbesourara no dia 29 do
correte o nao em 26 como por engao se-
annunciou no edital de 6 deste mesma mezv
Secretaria da tbesourara de fazenda do Per-'
nambuco 17 de novembro de 1843.
Joaouim F. Bastos.
THE TRTpbL CO.
DOMINGO 19 DO CRENTE.
(Geralmcntc suspensos os bilbeles, e entradas
de lovor.)
Grande representado extraordi-
naria de gymnaslica alheniense>
creada em Alhenas por Mr. Ma-
thevet. Grande Alcides Hercu-
le dos Hercules primeiro rao
lelo das academias reaes e impe-
riaes das cinco grandes potencias ;
mestre de gymnastica da familia
real da Hespanha, artista do thea-
tro da Porta Saint-Martn em Fa-
riz vencedor dos torneios do
Meio-dia da Franca Oriental, con-
decorado com es medalhas de hon-
fjue llie tem sido mimoseadas
ra
4:2358691
no Que ti sBsif

> imi.m luiii
m. Sem incommodo, tia Michaela, temos
iberdade de rnprei.sa. A Antoninha nao se
penteia para o conservatorio das artes e officios,
est destinada por seus pais para o commerco ,
ou para a litteratura. All onde a v vai cair
na companhia Conlianca ou no sujiremo tribu-
nal de juslica.
E quem sao os progenitores da creaturnha ?
isto tia Michaela se nao segredo. Is-
so o que V. m. quera saber mestre para
logo ir lancal-o ao peridico pois desta vez
nao chucha : ora ja que Ihe falle no peridico,
ha de me dar licenca ; que maldito costume
essse quo V. m. tem de publicar ludo o que
sabe que nos importa a nos que I). Epipha- -------------
nia tome banhos quentes ou banhos frios! se importacao
tem a barraca unida barraca do seu apaxo- Helena brigue sueco vindo de Stoc-
nado I se va. de segcou deburrinho que nos kholm, enlrado no corrente mez consiRna-
imporla a nos quem mono ou quem vive ? cao de N. O Reber & C : manifeslou o se-
quem quebra ou quem nao quebra Hade guinte:
ineperdoar, mas tenho ouvido ralbar muito j 560 quintaes de ferro em barras 80 bar-
d.sso. Tudo oqued.z est muito bem, ta ris de alcatro 20 ditos de pixe 741 pedras
Michaela mas a rmpoito da Antoninha ? E para ladrilho 478 duzias e 1 Urna de pinho
V. m maestre, a dar-lhe com a Antoninha | 36 fiadesdc pedra 1 caxa com gacelas e li-
por hoje ha de ir coo o ferro ; amanha se I vros 1 mK
um> i/.er o avor da sua visita dir-lhe-hci va- 20 mastros.
Alfandega.
Kendimento do dia 17.........
Descarrego hoje 18.
BrigueBom-Jesusfazendas.
Barca americanaTontnfarinha.
Dita.1/arydifferentes gneros.
Polaca sardaAnneltedito dito.
Brigue suecoHellenataboado.
Brigue dinamarquez Caravana diflerentes
gneros.
Dito portuguezJosephina diflerentes gene-
ros.
Polaco sardaSagrado-Coraca~o-de-Jesusvi-
nhos, papel, e massas.
. ... H.u V I I K,.
- BivBi|,i,iis t
por dilerentes soberanos da Eu-
ropa.
P rog anima da funeco.
Primeira parte.
Madamoisclle Carmela Adelaide Lucci, jun-
tamente com sua irmaaManoella executar
urna lindaModinha.
Segunda.
Mr. Mothevct executor o seguinte O
Diabo O Coxdo de uro O Grande E-
cari.
Tercetra.
Mr. Wanimeil e sua mulher dansarao um
lindoPadtd.
Quarta.
O Alcides francez executarOJogo antigo-
da Grecia O braco de Muo de Crotonea
O Castigal encantador A Escravido.
Quinta.
Madamoisello Manoella Caetana Lucci de-
sempenhar urna linda Modinha. -
Sexta e ultima parle.
Mr. Malhevet executar a posifSoO sonha
de Hercules, ou a Noute dos Morios, (posi-
cao antiga.)
He este pois o divertimento desta noute.
Os bilhetes achSo-se a venda no mesmo tbea-
tro.
Os precos sao os mesmos do costume.
( Principiar as 8 '/J horas. )
CIRCO AMERICANO. '
CAES D4 HUA DA RODA.
COMPANHIA EQESTKE.
Hontem 17 nao houve espectculo por
consentimento do Sr. Delegado por causa de
molestia de alguns artistas ; mas hoje haver
sem falta o seguinte.
Sob a direcco de M. S. Lipman.
Grande atlracca.
Beneficio de Mr. W V Seo!! ? tsiS sAi-
bica de Pircas hercleas nesta cidade, hoje sab-
bado (18 de novembro), as oito horas da noute.


>
Mr. Scott desafia quatquer homem, que que-!
ra medir as suas forjas coin ello a apresentar-
ge na occasiao do seu beneficio para fazerem
plena prova de torga muscular, pela aposta do
500$ 1:000# de res a qual ser decedida pe-
ranto o respeitavel publico.
Mr. L. Lipman, tendo-so restabelocido do seu
recento incommodo, far as suasunccoesdo pa-
Iliaco nesta noute.
U beneficiado Mr. Scott avisa mui respetosa-
mente s familias e sonhoros Pernambucanos ,
que o seu beneficio ter luar na sobrcdita nou-
te na qual espora receber urna boa parle do li-
beral patrocinio publico, pela escolhida repre-
sentaco que pretendo olTerecer-lhes da sua par-
te, coadjuvada p los talentos da companhia.
Primeiro acto.
Ter principio o divertimenlo desta noute com
urna nova entrada chinesa, e a lesta da ban-
deira ejecutada por toda a companhia. t
Segundo.
Seguir-se-ha urna viva scena d'ambico, ou a
contestaca5 da arena com as pyramides cgypci-
as, ou as ruinas de l'roia.
Terceiro.
OmeninoW. Harrington apparecer no seu
elegante acto do manejo na suaegua Julia.
Quarlo
Urna dansa cmica em pomas de pao pelos Srs.
IMakeloy e Oliveira.
Quinto.
Mr. Mac Cloud representar o homem verme-
Ihoda Floresta, figurando a batalha, a cacada y.
Sexto.
Mr. Harrington desempenhar a scena dram-
maticadas sinco translormacocs, imitando cin-
co caracteres distinctos :1.a longa cauda azul;
Kicardo III, rei da Inglaterra; 3. Miss Dinali
Rosa; 4. o guerreiro grego; 5. a fama com o
emblema da liberdade.
Havera aqui um intervallo de meia hora.
Stimo.
Mr. Scott apresontar a sua extraordinaria ex-
hibicada frca ou pofler humano contra a dos
cavallos. Por-se-ho 4 cavallos corpolentos
om opposicao a Mr. Scott, o prova de frca
muscular, a que este resistir nao podendo
acuelles movl-o ('o seu posto. Depois do- que
o mesmo Mr. Scott quebrar urna corda que
dous cavallos nao podero quebrar; e ltima-
mente far um passeio cmico com urna peca
d'artilheria carregada, que dar logo em cima
dos hombros d elle.
Oitavo.
Mr. Sage apparecer n'um carcter burlesco
do divertimenlo cmico representando todas
assortes ltimamente praticadas e concluir
com um dos seus actos principacs, pulando
sobre varios objectos
Nono.
Mr. Harrington e seu fillio exporo a sua
escola summamente perfeita de contorsoes gym
nasticas.
Dcimo.
Mr. Sage e a joven Carolina executar so-
bre 2 cavallos urna scena allem da donzella
do monte, e do amanto do l\ heno com expres-
ados c movimentos pantomimicos.
Decimo-primeiro.
Mr Scott sustentar s por esta noute um
canhao com 800 libras do peso, lazend v-o dis
parar do peito em quanto elle se conserva
n'uma posico curvada, feito tao extraordina-
rio quanto inimitavel. Levantar por ultimo
do chao dous homens som se servir das mos ,
epassear com elles.
Decima-segundo.
A funQao desta noute terminar com os ra-
plos movimentos de Mr. Harrington sobre 1 ,
2, 3 o 4 cavallos ajudadp por seu filho ,
as mais lindas posices de quadros animados e
das gracas.
A noute de domingo quo ser a penlti-
ma ost destinada para o beneficio de Mr.
Sage.
Avisos, martimos.
O patacho Jozophina larga para o Rio-
de-Janeiro domingo (9 ) ao meio da ; as
pesoas que tiverem escravos a embarcar din-
jao-secom antecedencia a Gaudino Agostinho
de Barros a traz do Corpo-Santo n. G6 ou ao
capito Francisco Jos Ribeiro.
= Para Macei sae nestes das por ter a
naior parte da carga prompta a lancha S. J<>*
Fbr do Mar ; quem na mesma quizer (arro-
gar ou ir de passagem podo dirigir-se ao
mostr Ignacio Marques, a bordo defronte
do trapiche -do-algodao ou na ra da Cruz ,
venda de S Araujo & Irmaos, por baixo do
depozito de rap Meuron & C. n. LO.
Leudes.
Ocorretor Oliveira far leilo franco c
sem limites do uir. completo o variado sorti-
mento de Tazcodaa inglezas, e francezas, que
forcnJ^mi.r. s is c VL.n.l<_>r >> lianftarit"
de eontas e por isso do avultada pechinxa para
os seus freguezes a quem roga hajao de con-
correr ao primeiro andar da sua caso na se-
gunda-feira 20 do corrente s 10 horas da ma-
ullan em ponto.
Avisos diversos.
LOTERA )A matriz da
BOA-VISTA.
As roelas desta lotera cor-
rer impreerivelmente no da
21 do corrale e os bilhe-
tes acho-se a venda nos lu-
gares do cosame.
Aluga-se um grande armazem sito na ra
de Apollo : quem o pretender, fallo com Mis-
quita & Dutra.
Aluga-sc urna boa casa terrea na ra dos
Pires no bairro da Roa-vista ; a tratar com
Francisco Pires na ra do Alterro do mesuio
oairro casa n 37.
= Quem precizar de urna porciio de entulho
de calica que da-se gratuitamente ; dirija-se
a ra d'Agoas-verdes n. 42.
Quem precizar de um rapaz portuguez de
idade 17 para 1S anuos, para caixeiro de qual-
quer arrumacSo excoptuando venda ou pa-
daria; annuncio.
Aluga-se urna casa terrea no Coelho na
ra do Jasinim com 2 salas 2 quartos co-
zinha, quintal, e cacimba, por commodo pro-
co ; quem a pretender dirija-so ao mesmo
Coelho na ra dos Prazeres casa n. 10.
= Antonio Jos^ Gomes, subdito portuguez,
vae ao Rio dc-S.-Francisco tratar dos seos in-
teresses,continuando o seo ostabelicimento nes-
tapracacomo dantes.
A meza actual da irmnndade do Santissi-
mo Sacramento do Recife. roga aos seos irmaos,
hajio do comparecer domingo ( 19 do cor-
rente) pelas 3 e moia horas da tarde na nossa i-
greja a firn do irmos acompanhar a procisso do
Corpo de Dos, q-ic tem de sair da matr.z de S.
Antonio, eassimeomo roga aos srs. irmaos,
que nao possfio ir aco o favor de mandarem as
suas capas que responde pela falta, que possa
haver na entrega da mesmas,
Othcsouroiro Francisco Jos /Ices Pitomho.
=s Dezoncaminhou-se a 6 dias desta parte da
ca^a do abaixo assignado urr cordo grosso com
duas voltas, o urna cruz do ouro de lei, pesan-
do urna, e outra couza 17 18 oitavas, e como
6 de suppr, que fosse offorecido, ou vendido a
algum ourives ; roga-se aos mesmos srs. ou a
quem listo der alguma noticia, que hajao de
declarar ao mesmo annunciantc em particular ,
que promette guardar perpetuo silencio o dar
de alvienras 20.000 res.
Joaquim GonQalces Vieira Guimardes.
Quem annunciou quer ralugar um pri-
meiro andar querendo um na ra do Rozario
estreita; dirija-se a ra larga do Rozario n.2G,
segundo andar.
Se entre os passageiros chegadados do
Porto na barca Tentadora houverem alguns ,
que so queirao applicar a servico de campo o
nlcndaoda cultura do parreiras trigo m-
Iho &c. sendo j homens feitos, pdem di-
rigir-sc Ra-imperial n. 6i, para se ajusta-
rain : o mesmo se entende com quaesquer ou-
trosportuguez.es, que tenhao vindo das libas.
Aluga-se urna loja do sobrado na Rua-
vellia com commodos para pequea familia ;
a tratar no Coelho casa n. 10.
= Alugao-se os segundo e terceiro andares
da casa de 3 ditos da ra da Lapa, por preco
com nodo a vista dos pretendentes ; a tratar no
armazem da ra da Moda n. IS.
Quem annunciou precizar deum caixei-
ro para venda declaro aondo se deve procu-
rar ou dirija-se a Rua-nova loja n. 58.
__ Oferece-se urna pessoa que l escre-
vc, cconta com toda a perfeico possivel, para
fazer qualquer escripturacao lancamentos de
eontas por mais complicadas que ellas sejao,
sendo em portuguez promette desempenhar
com exactido e oferece fiador se precizo fr;
quem quizer annuncio.
__ A senhora, que mandn empenhar 2 an-
neloes urna possoa na ra do Rozario 2 me-
lca pouco mais. ou menos queira ir desempe-
nhar no praso do 5 dias do contrario sero
vendidos para pagamento da dita quanlia a
quale do 10,000 reis (principal e juros.)
-LICUOR DA CHINA-
ou
ESSENCIA DA FORMOZHA.
O deciozo suave c agradavel aroma des-
te precioso comesttico o tornan digno de figu-
rar nos mais elegantes toucadores (toillettes).
elle goza de propiedades mui notaveis, que re-
petidas e variadas experiencias citas em diver-
t __.J_._II.
limpar, clarear, o alizar a pelle entreter sua'meninas, ens.na particularmente ler escrerer,
frescura c brilho naturaes tirar as sardas ,' contar arithmet.ca o diversas qualidades de
pannos espinhas, e toda a especie de manchas j costuras ; tambem recebe em sua casa algumas
que nelle apparecao sem a alterar: segundo des-: meninas de pessoas que morao fora da cidade,
truir as rugas, a bortoeja, empingens. o mui ou quo morando nella as queirao confiar a
tasoutras a(Tecc.es cutneas : 3 tirar o mAo! sua educacao : quem pretender ut.l.sar se de
hlito e dar boca agradavel perfume forti- seu prestimo d.nja-se a ra Uireita n. b*.
Picar as insrivas prevenir as dores dos denles, Quem annunciou querer um ca.xe.ro para
&c. Em todos estes casos a experiencia tem urna venda de 14 a 1) annos; d.rqa-se a ra
mostrado o quanto 6 justa a alta reputacao do do Collegio n. 17.
Precisa-se de dous amassadores que en-
tendad bein da sua obripaco, e mocos, que so
queirao applicar ao mesmo Irabalho dopada-
ria o para vender pao com prelos; na travessa
da Madro-de-Deos n. 11 na fabrica de caf mol-
do, e padaria de Manoel Ignacio da Silva Tel-
xeira.
A pessoa que annunciou querer um cont
= Aconscrvaco da hondada ebcllezadoj den- de rs., dando um sitio por hypotecha; dirija-se
. i. i..,... .i i'.,,. ., > ..ii,l que goza este composto no Oriente onde
seus effeitos sao todos como infalliveis ; cada
garrafinha cust 1S200 reis ; um impresso ex-
plicar seu uso : vene-se smente em casa
de Novaes& C.4, na ra da Cruz n. 37.
Pos asiticos carminados.
I1U KIU^ll Wiv- w
e i i bein conhecido por seos salutares elidios ,
tem confirmado, como sao: primeiro amaciar.
tes foi em todos os tem pos objecto do alto a-
prego, nao s pela reconhecida utilidado d'estes
orgaos na mastigaco dos alimentos, e perfeita
articulacodos soes, como tambem pela greca,
elegancia e realce, quo elles dao quando sao
bellos fisionoma mormente no bello sexo.
Tambem desde amis remota antiguidade.que,
na Europa, c em muitos paizes da Asia, a opi-
niao relativa aos caracteres, que constitucm a
boniteza dos dontes jamis variou. pois pen-
sa-se hoje a esto respeito do mesmo modo, que
se pensava nos tempos de Salomao de Home-
ro do Vergilio de Ovidio. &c. Sendo pois
os dentes orgaos de tao alta importancia como
adorno do rosto, e agentes da nutricio o sen-
do tantas o tao diversas as cauzas que do con
tinuo tendern a deslruil-os, rumpre empregar
lodos os meios possiveis para obstar a este in-
conveniente Ora sendo inegavel, que a lyn-
peza d'esles orgaos 6 o seu melhor perservatiyo,
nos oferecemos ao publico os pos asiatiros. in-
vencao moderna do um insigne chimico Euro-
peo como o mais perfeito eficaz c sublime
dos compostos at hoje descularlos para osle
(im : prova-o o uso quase exclusivo que d'el-
les so faz j em muitos paizes listes ps de ehoi
roe sabor mui agradaveis, conservao os denles
c unem apropriedade de os branqu'ar perfei-
tamente a de endurecer seo esmalte (vidro) ,
bom como a de prevenir e deter sua carie: elles
palenteiao toda a brnncura eexplendor nalu-
raes destruindo propiamente o limo ou tr-
taro (pedral, que sobre elles se depo/ita, e que
alm deoflerecer a sua alvura e dar as vezes
a bocea pessimo aspecto pode produzir urna
infenidade de lesoes mais ou menos graves, co-
mo seja escamar e abalar os dentes dispol-os
a carie, irritar e ulcerar as gingivas, os labios,
alingoa. dc. Elles consolidan as gingivas af-
fectadas do escorbuto dao ao interior da boc-
ea, e aos labios urna hulla cor do roza o urna
frescura mui agradavel ecorrigem o mo h-
lito : custa 1,000 reis cada vidro acompanhado
do um pequeo tratado (tradusido) sobro a con-
servaco dos dentes, e o modo de os manter
sempre bellos ; vende-se smento na casa de
Novaes& C.a na ra da Cruz n. 37.
Manoel Antonio Teixeira,procurador bas-
tante de Josefa Joaquina do I.ivramento faz
publico que permuta um sitio na estrada do
Arraialcom o sr. Antonio Rernardo Ferreira, e
sua mulher Ro-/a Escolstica Joaquina, por urna
casa no bairro da Roa-lista na ra da Gloria n.
21 ; quem julgar-se com direilos sobre as di-
tas propiedades ou herdeiros orphSos, ou
divida publica,annuncie por esta folha portem-
po do seis dias
= Madame Popon & Mademoiselle Zo Po-
pon vio fazer urna viagem ao Maranhao.
Alugao-sc por preco commodo varias ca-
sas terreas de pedra e cal, na Capunga na
estrada, que vae para o rio caiadas e pintadas
de novo tendo cada urna duas salas 4 quar-
tos, cozinha fura quintal pequeo, e mura-
do quarto para prctos estribara para dous
cavallos com bom banheiro onde se pode to-
rnar banho a qualquer hora ; quem as preten-
der dirija-seao mesmo lugar, na ullma das
mesmas casas ou na ra da Senzalla-velha
n. 138.
= Na loja de Joao Loubct defronte do Pas-
seio-publico ha um novo sortimento de se-
das e outras fazendas novas proprias pa-
ra cobrir chapeos de sol tudo superior e
de di(Terentes cores; tambem se concerto e
fazem-se chapeos de sol por preco commedo ,
o com brevidade.
COLLEGIO DA BOA-VISTA ,
DIRIGIDO POR
D. Anglica Faustino de Sequeira Wyalt.
Os oxames dasalumnas destecollcgio c a
distribualo dos premios terSo lugar nos dias
5 e 6 do prximo mez de dezembro.
As lorias terao principio a 7 do mesmo e
fim a 7 de Janeiro.
Tiro-se folhas corridas o passaportes
para dentro e lora do imperio, tudo por pre-
co commodo e com brevidade; quem preten-
1 I T> I Q(
uta uiijaMJ a rui uu i tange...... ..
Mara Joaquina do S. Thom professora
substitua das cadeiras de primeiras lettras de
ao largo da S. Cruz na venda que foi do Gloria,
que se lbe dir quem faz este negocio.
Alugao-se duas casas terreas na ra da A-
leriacom muitos bons commodos para grandes
familias, e procos commodos; tratar na Ra-
direita armasem n. 9.
Da-se 2008 reis a premio, com firmas a
contento ou penhores ; quem os pretender ,
dirija-se a Rua-direila n. 100,que sedir quem
os da.
O abaixo assignado faz saber ao sr. .uiz
^'arques dos Santos, que na occasiao em quo
elle foi ajuslar eontas com o abaixo assignado ,
o lbe passra una letra da quuntia de 708000
rs. ; o pedindo-lhe o mesmo abaixo assignado
um indocante para a mesma elle respondeo-
Ihe que Java o ^. reverendo Padre Luizde
A Intuida no que o mesmo abaixo assignado
consentio : elle dito l.uiz Marques dos Santos
se ausentou com a dita letra que foi passada
no dia 13 do crrante e at o psesente nao
appareceo mais : e para a todo o lempo nao se
chamara ignorancia faz o presento a.inuncio.
Antonio Joaquim Pacheco Bastos.
=s O abaixo assignado, tendo finalisado o seu
engajamento com o governo desta provincia ,
esta resolvido nao so engajar de novo para o
melboramcnto das fabricas de assucar, o assen-
tamento das caldeiras continuando a traba-
lliar por sua propria conta segundo o melho-
do por elle experimentado em diversos enge-
nhos das Ireguezias de Muribeca e do Cabo e
que tao applaudido tem sido pelos agricultores
pornambucauos a quem offerece as considera-
coes vantagens de perfeico de, producto ,
economa de Irubalho lempo e despezas.
Convencido porem o abaixo assignado das
dificuldades pecuniarias em que actualmente se
acha grande parte dos agricultores do Pernam-
buco e desejoso de fazer chegar a todos elles
os beneficios inseparaveis do urna reformabem
combinada no melhodo queemprego no fa-
brico do assucar, compromette-se fazer o as-
sentamento de cada engenbo a communicar
o respectivo plano em orden a regular-se o
pro iriotario por si mesmo d'ahi em diante ,
e ensinar a fabricarem o empregoda cal sem
potassa trezentas libras de ptimo assucaf por
hora tudo por quinhentos mil reis, pagos
em tres prestacoes, na forma das condicoes
que sero apresentadas aos pretendentes e
como a rcalisacao d'esse plano dependa do nu-
mero dos concorrentcs, o abaixo assignado
convida aos senhores de engenho d'esta pro-
vincia para assignarem a subscripcao que pa-
ra esse fim est aborta no Recilo em casa do se-
nhor Jos dos Santos Neves na ra do Crespo ,
na certeza de que o mais cedo que lbe lor pos-
sivel conseguindo o numero de subscriolores
precisos comecarfr a execucSo deste projecto.
Pierre Riguere.
Joz Xavier Faustino Ramos embarca
para o Rio-Grande-do-Sul a sua escrava The-
reza preta, de nacao Angola.
= Rernardino Correia de Sena Cezar reti-
rase para U'n da provincia.
= Vicente Francisco Mondes das Chagas,
morador no engenho Mcguahipede-baixo,
comarca do Cabo, embarca para o Rio-de-
Janeiro a sua escrava crioula Marcelina a qual
comprou a Jos Antonio domes Jnior mo-
rador no mesmo engenho.
No dia H do crrante foi tomado um an-
nel de ouro a urna preta julga-se ser furtado ;
masa dita preta disse que o tinha achado na
ponte do Recife ; quem Ihe faltar o dito annel,
queira vir na ra do Passeio-publico n. 7 que
Ihe ser cnjtregue dando os signaos certos.
A quem Ihe faltar urna vaca, dirija-se a
Magdalena no sitio de Miguel Correa do Mi-
randa que he na estrada que segu para os
Remedios o qual dar noticia da mesma.
Quem annunciou querer fallar con o sr.
Scbaslio Antonio do Reg Mello dirija-se
a ra da Mangueira da Roa-vista casa n. 11.
A pessoa que tiver urna cadeirinha para
vender e esta que tenha algum uzo annuncie.
Oferece-se um homem portuguez para

m u5ii|uoi
IU -! |
quer outroscmio ;
sario n. 8.
u pars qa!-
na ra estreita do Ro-



VE1TCII BRAVO &C
vVidem na sua botica e armazcm de drogas ,
na ra da Madre de Dos, n. 1.
A prepara<;ao seguinte por preco muito com-
jriodo, e de superior qualidade.
Magnesia calcinada ptima.
Os salutaroselTcito dcste medicamento co-
mo purgante mui suave e capaz de se applicar
a todas as pessoas de qualquer sexo ou idade ,
absorvcndo ao mesmo lempo todos os cidos
existentes em nosso estomago e que tanto
perlurbain nossas funceoes digestivas, tornam
seu uso recomrnendave! e muito necessario.
A experiencia tem mostrado a um scm numero
de Mdicos sabios e verdadeiros observado-
res doeTeito therapeutico dos medicamentos ,
que tanto maior he a sua accao purgativa ,
quanto maior he a quantidade de cidos, que
e maior parte das ve/es desenvolvem nossas do-
ancas do estomago. Urna ou duas colheres de
soupa misturado com agoa duranto o dia he
qnantidade suflicicnte para produ/.ir bom
elTeito.
Na mesma casa tambera sevendem tintas,
e todos os outros objectos de pintura ; vermzcs
de superior qualidade entre ellos um perfei-
tamentc branco e que se pode applicar so-
bre a pintura mais delicada sem que produ-
'/a altcracao alguma em sua cor primitiva. Ar-
row-Root de BermudaSag Sabonetos -
Sabo de WindsorAgua dcSeidlitz" Aguo
de SodaAgua de Seltz Limonada gasoza ,
Tinta superior para escrever Tinta para
marcar roupa Perfumarlas inglc/.as Fun
das elsticas de patenteEscovas e pos para
dentes Pastilhas de muriato de morphina ,
e ipecacuanhaPastilhas fnissimas de hor-
tel-pimenta Pastilhas de bi-carbonato de
soda egingibre. As verdadeiras pilulasve-
getaes universaes do D.r Rrandrelh vinds
de seu author nos Estados-Unidos, &c. &c.
= Aluga-se a casa n. I i- entre as duas ponlcs
da Passagem com banho no fundo do sitio ;
a tratar na mesma.
= Aluga-sc a casa de dous andares esotiio,
sita na ra da Cadeia do Recite esquina da
ra da Madre de Dos n. 21 ; a tratar na loja
da mesma.
Manoel do Amparo Caj avisa a todas as
pessoas, que lem conlas em sua loja, que Joao
Gomes M.irques deivou de ser seu caixeixo ,
desde o dia 16 do corrente.
Aluga-se urna casa terrea com duas salas,
3quartos, cozinba, fura quintal com arvoredos,
e cacimba na ra do Sebo ; a fallar na Ra-,
nova n. 03.
Precisa-se de dous conlos de reis a pre-
mio com hvpotheca em trez moradas de casas
terreas no bairro de S. Antonio pagando-se
todos os mezes os juros de um, e meio por con-
t pelo tempo de dous a tres anuos; quem
quizer dar annuncie.
Precisa-se lallar a Jos Antonio de tal,
procurador da viuva do tenente Machadinbo ;
na ra do Rozario no tereciro andar defronte
de Jo.-. Claudino Leite.
Precisa-se de um feilor portuguez para
um siio porto da praca ; na ra do Livra-
mento n. 20
Arrenda-se por um ou 3 annos ou
mesmo para se passar a festa um sitio na estra-
da de Bellem com casa de sobrado, muitos,
c diversos arvoredos de fruto, planta de capim,
cercado para vaccas trras de alto e de bai-
xa para toda e qualquer lavoura ; na ruada
Gloria n. 59.
- Precisa-se alugar urna negra para ven-
der miudezas; na ra estreita do Rozario n. 3.
Precisa-se arrendar um sitio que tenha
baixa para capim sendo em Rebiribe debaivo;
quem liver annuncie.
Alu ga-seo terceiro andar, e aguas-fur
tas do sobrado da ra eslreita do Rozario n. 30,
com commodos para grande familia e muito
frescos; na ra do CJueiinado loja de ferra-
gens n. 13.
Aluga-se o primeiro andar do sobrado atraz
da matriz n. 18, com excedentes commodos ;
na ra larga do Rozario casa de Joao .Manoel
Rodrigues Vallenra.
rio, offorecendo aos seus amigos o seu presu-
mo naquella coi te a quererem-so utilisar delle
do que ter muita satisfacao.
O abaixoassignado lendo um annuncio
de JosephFachincthi em o Diario-novo n.
240 de 17 do corrente, cm que menciona o
nomo do abaixo assignado ter comprado um
escravo de nomc Manoel, a Francisco Antonio
graneo responde ao mesmo Fachinethi, que
labora em um grande erro visto que o escra-
vo que o mesmo snr. no seu annuncio men-
ciona nao tem nenhumas aparencias com o
que o abaixo assignado comprou ao mesmn
lranco em razode ser um moleque de 15
annos e nao ter os signaos que menciona ,
antes sim um elegante moleque de nacao Baca,
como consta dos documentos em mou poder e
mesmo da matricula. Francisco Cordeiro
/{apozo.
Compras
Compra-se vidros para espelhos gran-
des, e mofados; no Atterro-da-Boa-vista n. 17.
Compra-sc qualquer porcao de cera ama-
relia edo carnauba ; na ra estreita do Ro-
zario loja de cera n. 3.
Compra-se um Flos Sanctorum em
bom estado, ou um dito resumido em dous pe-
queos volumes; na ra de Aguas-verdes n. 42.
Compra-se um compendio de Rhetorica ,
por Francisco Froire de Carvalho ; quem ti-
ver annuncie.
Vendas.
Alugao-seas casas esitio do arco da
Ponte-de-Lcha, junto a passagem de S. An-
na, os prelendentes dirijao-se a ra da Cadeia-
velha em casa de Manoel Gonealves da Silva.
Quem annunciou querer compraras pe-
cas dramticas Belisario eos Trez Cerneos,
sendo queira smento esta por 3$ rs dri-
ja -se a ra das Criizes n. 18, das Gas 9 horas
da manhaa e das 3 as 6 da tarde
Achou-se um gato do matio ou mara-
caj:'i; quem lor seu dono procure nasCinco-
pontas n. 62.
Ossnrs. Manoel Lopes da Silva e Ma-
noel Peixe Pao, dirijao-se a Rua-nova n 56 ,
para receberem urnas cartas vindas do Porto.
O tenente-coronel Luiz Antonio Favilla,
nao podendodespidir-se de todas as pessoas da
sua amisade pea preca com que embarcou
Vende-se vinho do Bordcaux de supe-
rior qualidade em quartolas e engarrafaos
em caixas Cbampanhc das melhorcs marcas .
em garrafas o meias ditas vinho do Rheno,
ceneja em barricas de 4duzias, por preco com-
modo ; na ra da Cruz n. 10, casa do Kal-
kmann& Rosc-mmund,
Vende-se farello de superior qualidade,
em saccas grandes e por preco muito com-
modo ; no (orte do Bom Jess.
Vendem-se boas esteirinhas de Angola ;
na ra do Rangel loja de cera n. 1.
Vende-se um lambique contino deDeros-
ne com todos os seus pertences, de demen
cao grande ; este lambique faz muita conta aos
snrs. de engenho por ter a vantagem de la
zer 3 pipas de agurdente por dia o nao ha-
ver esperdicos, como acontece nos outros :
tambem se vende urna bomba do cobre, com
36 palmos tudo por preco commodo ; os pre-
tendentes poder ir ver na ra dos Quarteis n.
10, officina do Braga o tratar na praca da In-
dependa n. n. 28.
Vende-se de domingo em-dianle banha
de porco em pello por menos preco do que
em outra qualquer parle ; na ra dos Pescado-
res n. 19.
= V ende-se urna canoa que pega a von-
tade 8 ou 10 pessoas por preco commodo ;
na ra da Praia armazem n. 5.
= Vendem-se saccas com superior farinha
de mandioca por preco commodo ; na ra c'a
Praia armazem n. 5.
Vendem-se 16 meios de sola por pre-
co commodo ptimos para mallas e bahus ,
queijos do sertao grandes, e pequeos; na
praca da Roa-vista n. 1 \.
= Vende-se um born moleque de 17 annos;
na Rua-nova armazem n. 67.
Vende se um preto, ptimo para todo
o servico ; na Rua-nova n. 14, segnndo an-
dar.
Vende-se urna canoa de carreira com
36 palmos de comprido o 4 de largura; na
ra de S. Thercza venda n. 25.
=s Vende-se farinha de trigo da bem co-
nhecida marca Galego, em barricas, c meias
ditas, em casa de Henry Forster & Companbia,
na ra do I rapiebe-novo n. 8.
\ ende-se um cavallo muito gordo, an-
da baixo meio tem passo o muito man-
co ; na ra da Aurora n. 44.
Vende-se um terreno no Atterro-dos-
Affoados com '2'6 palmos de frente c 500 e
tantos ditos de fundo do lado da mar peque-
a com um pedaco de alicerce feiio por
preco commodo; nos Coelhos ra dos Pra-
zcres n. 10.
Vende-se um pequeo refugio horisontal
muito pequeo e bom regulador, da-se a
contendo por preco commodo ; no Rua-nova
n. 31 na mesma casa precisa-se alugar um
preto para trabalhar em padaria o que tenha
disto pratica.
= Vende-se vinho de Bordeaux em barris,
branco, e tinto, a/.eite doce, biscouto de Rhai-
mes muito frescos, consrevas de doces dedif-
ferentes qualidades de frutas ditas em vina-
gre francezas e inglezas Cbampanhc su-
perior a 15 e 26/f rs. a duzia, vinagre de fam-
agu'ardente de Franca de difforentes qualida
des; na ra da Cadeia do Rccile n. 16 casa
de Fernando de Lucca.
Vendem-seserafins, c piannos de varias
qualidades e de ptimas vozes: na ra da Cruz
n. 10 casa do Kalkmann & Roscmmund.
= Vende se urna poreiSo de livros de prato ,
proprios para pintor; na ra da Cruz n. 23.
Vende-so oleo de linhaca a 320 rs. se-
vada a 80 rs. farinha do Maranbao a 80 e
140 rs. letria a 280 rs. pomada a 220 rs. a
duzia milhoalpista a 400 rs. o quarteirao ,
painco a 280 rs., cha hisson a 2400 rs., cartas
dejogar papel almacoazul, de peso de ma-
china e de embrulho, vinbos de todas as
qualidades tudo por preco commodo ; no pa-
teo do Terco ns. 1, o 7.
= Vende-se urna venda com poucas fun-
dos c com commodos para familia quintal ,
e cacimba na ra da Gloria n. 93.
Vendem-se bichas de superior qualida-
de ltimamente cheuadas de Hamburgo ; na
Rua-direita n. 14 esauina de S. Pedro.
Vende-se um relogio moderno horison-
tal saboncte de prata lavrado ; um corrame
de couro de lustro em bom uso ; na ra do
Queimado loja do ierra ge ns n. 13.
Vende-so urna salva de prata de lei para
4 copos, urna dita com copo, 4 clices de dita
para meza um relogio horisontal com caixa
deouro, e transelim dous ditos, por 100$
rs. um dito sabonete ingle/. por 16$ rs. ,
um dito que mostra horas, mezes, e sema-
nas urna caixa do msica franceza urna co-
llier de ti.-ar sopa meia duzia de colheres
novas um titulo para crucifixo fivelas para
suspensorios e sapatos urna coroa de prata
para imagem brincos, medalhas, anneles ,
coracocs botes para abertura e punhus,
duas voltas de cordao de ouro; as Cinco-pon-
tas n. 45.
Vende-se um rabecao novo cor do ca-
f-, que serve para um menino de 12 annos;
na ra estreita do Rozario, loja de allaiate n. 4.
Vende-se urna venda na ra da Paz ,
bem afreguesada c propria para qualquer
um principiante por ter muito poucos fun-
dos e com commodos par3 familia ; a tratar
na mesma.
Vende-se a terca parto da casa que foi de
Antonia de Lemos, no Pocodapanella, defron-
te do rio; a tratar com Francisco Ribeiro do
Brito no sitio Cajueiro, a quem portence ,
por a ter compradola mais do 5 annos, e de-
clara que tem de haver os alugueis da pessoa,
=: Vende-so um sestante muito bom- n
praca da Independencia ns. 18, e 20.
= Vende se um cavallo russo, com todos
os andares, scm achaques ainda novo mui-
to gordo bonita figura o tem os carreos
desobrigados; na ra da Praia, armazem n. ]n
= Vende-se superior panno de agodo da
trra a 220 rs. a vara ; na ru do Crespo
lojan 23.
s Vende-se urna cama de condur nova
e moderna por proco commodo na ra da'
Penha loja de Antonio Pereira.
= Vende-se um rico par de brincos de hri-
Ihantes de muito bom goslo ; na ra da Ca-
deia do Recifc loja de cambio n. 24
Vende-se gelo todos os dias
excepto
os domingos) ; no armazem da ra do Amo-
rim n. 35.
Tende-se milho a retalho a 1600 rs. o
alqueire e em saccas a 3 '.00 rs. farinha a
retalho a 1280 rs. o alquoiro e em saccas a
3000 rs. vindas do Rio-de-Janeiro com 2
alqueires, o meio; na ra da Cadeia de S.
Antonio deposito do farinha n. 19.
= Vende-se urna parte do sitio que foi
do fallecido Jos Roberto, e hoje dos heidei.
ros de Antonio de CJueiroz Monteiro Regadas
na estrada da Solidado ao p do beco do Boi
aqualdo valor de 1:692,578 rs. ; no At-
terro-da Boa-vista n. 21.
= Vendem-se chapeos do Chile ditos pre-
tos francezes, ditos de sol de seda cambraias
adamascadas brancas e cor de roza de bonitos
padroes brins de todas as qualidades para
calcas casimiras de diversas cores c procos,
cortes do colletes de setim a 2000 e 2600 rs.,
casimiras de la a 3000 rs. lencos pequeos de
cores com figuras a 80 rs. ; na ra do Quei-
mado loja n. 11 do A. L. G. Vianna.
= Vondem-se dous quartaos bastante no-
vos, um poldro e urna poldra ; um terreno
com 40 palmos de frente na estrada do Man-
guinho, e outro na Capunga ; no Atterro-da-
Boa-vista loja do chapeos de Saltes & Cha-
ves ou na ra da Cadeia do Recife loja de
chapeos n 46.
= Vendem-se sapatinhos para criancas a
120 e 200 rs. sapatos decordavao ordinarios
a 400 rs. ditos de duraque a 640 rs. bo-
lina de marroquim para meninos a 500 o
800 rs. ditos para senhora a 2000 rs ditos
de ponta de lustro a 3000 rs. botins de Lis-
boa a 2240 rs. csparlilhos para senhora a
1600 rs. peitos f>ara camisas a 720 rs. cha-
peos pretos franco/es a 6800 rs. luvas de pel-
|uoest de posse da dita casa e a tem "aluija- ica para homem a 1280 e 1440 rs. borze-
no paquete ingle* sn despede por esto Dia- I horct. Hiffcrcntes licores finos de Scrdcaus ,
do desde o tempo que a comprou ate o pre-
sente pois nada temrecebido.
Vende-so um carro muito leve de 4 ro-
das para um cavallo, um dito para dous ca-
vallos muito elegante o um dito de duas
rodas por prego commodo ; a lallar no At-
terro-da-Boa-vista com osegeiro Miguel.
Vcndcm-se mantas de setim pretas lisas,
e de cores lavradas, para homem, a 4500 rs. :
na ra do Livramento n. 18.
= Vende-se por preco commodo um pti-
mo terreno para plantacao com 800 palmos
de frente e quase outro tanto de fundo, com
muitas arvores de fruto e murado em parte ,
muito perto da praca (no Corredor do-bispo );
tambem se vende a retalho; a lallar com o ma-
jor Mayer.
= Vendem-se duas vaccas de leite chega-
das agora de Hamburgo muito grandes e
prenhes, dfio bastante leite e sao novas; na
ra da Alfandega-velha n. 44.
Vendem-se machinas de vapor de 3 4,
e 5 cavallos moendas para agoa e animaes ,
laxas de ferro balido, e fundido, formas de
ferro, e urna prensa hydraulica para emprensar
saccas de algodao: na ra da Senzalla-nova n.
42 casa de Fox & Stodarf.
= Em casa de B. Lasserre & Companbia ,
ra da Senzalla-velha n. 138, acha-soa ven-
da farello do muilo boa qualidade, em saccas
de 3 arrobas; assim como vinho de Bordeaux
em caixas de duzia por preco commodo.
= Venderse excellento bolaxa de primeira ,
e segunda qualidado de 2880 a 3840 rs. a
arrolla e em porces maioresse dar mais em
conla e boa farinha para dita a 13f o 148
rs. a barrica e meias ditas com larinha de boa
qualidade por proco commodo ; na ra dos
(Quarteis padaria n. 18.
as Vende-se urna olaria no Cordeiro, de
pedra e cal em chaos proprios com muilo
hom barro a margem do rio Capibaribe, por
proco commodo; no Atterro-da-Boa-vista n. 54
= \ ende-se urna negra de 20 annos boa
quitandeira eoulra do 15 annos cozinba ,
lava engomma o cose ; na ra larga do
Rozario sobrado que vollo para a ra do Ca-
bg primeiro andar.
A ende-se urna porco de cera de carnau-
ba da melhor qualidade ; no largo de S. Pe-
dro n. 24.
= Vende se um escravo de nacao de 17 an-1
; na ra da Gloria n. 1.
guins gaspeados para homem senhora me-
ninos e meninas, botins e meios ditos de
bezerro francez, fapatos de lustro para homem,
e meninos, lencos de seda para grvalas meias
finas de algodao para meninas ditas de seda
para homem e senhora agua de colonia
muito fina bolins de lustro para homem e
outr>s muitos objectos, por preco commodo; na
praca da Independencia ns. II, 13, e 15.
= Vende-se urna negrinha de naco Ben-
guella de 14 annos cose e tem principios
deengomrnado ; e um molequede 16 tnnos ,
ptimo para aprender qualquer olicio; na Rna-
direita n. 3.
Escravos fgidos
= A 28 de outubro fugio um escravo de
naco Gabao de nomc Ciprianno, apellidado
por moleque de estatura muilo menos de or-
dinaria corpo grosso cor fula rosto com-
prido feicoes grosseiras nariz bem chalo,
pescoco cuilo queixo saliente com urna co-
ra ao comprido no alto da cabeca o una ci-
catriz do talho outra dita pequea na fonte
esquerda o outra tambem de talho otravessa-
da na frente da canella ; levpu camisa e cal-
cas de algodao da Ierra marcadas com um
C de linha encarnada ; quem o pegar, leve ao
cirurgiao Silva, na ra da Cruz n. 8.
Fugio no dia 16 do corrente o preto Joo,
de nacao Congo bem ladino alto, rosto re-
dondo nariz pequeo barba s no queixo,
olhos vermelhos beicos linos falta Ihe um
dente na frente do lado inferior grosso do
corpo pcrn8s finas quando anda parece ,
:]uevai atirando o corpo como quem no podo
andar, muito Tallador mas falla descansada
como quem quer chorar; quem o pegar, leve a
ra do Cabug loja de miudezas n. 5.
i
ERRATAS,
n. 249 pagina segunda co-
No Diario
lumna2.1no sello correspondente aos titulo
do valor de 50 a 1508 rs. de 150S a *008
rs. e de 3O0S a 6008 rs.
rs. 200 01 rs. e 400$ rs.
200 rs. o 400 rs.
em lugar de 1008
Icia-se 100 rs. ,
Ikcifk: na Typ, di? M. F. pe Farm. = 1843.
!


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ENMQB4963_2LGS9C INGEST_TIME 2013-04-12T23:05:28Z PACKAGE AA00011611_04515
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES