Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04494


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno de 184*2. Segunda Fera 2! de
lado-agora Hepaode-1 e nf> meamos ; ila nossa prudencia, morferacao, e enerpia : eon-
linuamoa como (irincijiiamus, e seremos aponladoa con admirac.'io enire as Nacoca oais
cullaa. (Proclamacao da Assembla Cetal do Brasil.)
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
Goanna, Paraiba, e Rio rinde do Norte, na aegunda e aexta leira.
Bonito e Garandan*, a 40 e 24.
Cabo, Sarinaaeai, Rio Poraintn, Prto Caito, Macelo, e Ara;os no 1 H, s 21.
Paja 13. SaaloAnt.io, quinta feira, Olinda todo* oa din.
DAS da semana.
21 Ses.s.Benlo Chano. Aud. do Jtiit de Direito da 2. vara
2'2 Tere,, a. Emenelgido. Re. Atul. do do juide Direito da I. Tara.
23 Quart. de Trevas. s. Felis. Chano. Aud. do juii de ilirrit da 3. rara. -
24 Qnint. de Inrloenoas (guarda-se do nteio da at o meiodia aegiiinle) a. Apabilo
2H -sexl. da Pai-aiio. 8, Ireneri.
20 lab. da Allelaia a. l.mlu;erio.
27 Do, de Paacoa a. Roberto: ,
Marco.
Auno XVIII. N. G3.
u.wccm
O Diario publicase todos os da* que nao forem Saalificados: o preco da aaaignatura ba
de tres mil rea por quartel pagos adiautados. Oa annuncios dos assignantes sao inserido*
gratis, eos doaqite o nao forem li rar.o de SO res por I i nha. As reelamacoea deven ser
dirigidas > -sla Tvpografia ra das Cruies U. 3, oa praca da Independencia luja de lirro
Nmeros 37 e 3f>.
CAMRJOS ko da 18 de Masco.
Cambio sobre Londres 2S d. p. II1.
Taris 320 res p. franco.
Lisboa KOa 85 p. 100 depr.
Ounu-Moeda de 6,400*', 14,300 a 14,700
N. 14.300 a 14,500
>, de 4,000 8,100 a 8,200
Piata Palacea l.GliOa 1,680
PkaTa Petos'clumnaiea 1,660a 1.6S0
o Menanos 1.640 a 1.660
muida 1,440 a l.'.l'J
Moeda de cobre 3 por 100 de disconlo.
Dsconlu de bilh. da Alfandega 1 e f por 100
ao mei.
dem de letras de boas Timas 1 e a i e ,.
P reamar do da 21 de Maro.
1. a* 0 horas e 30 m. da ni.ili.i.
2. as 0 horas e 54 a, da tarde.
PHASS da lija no mez l)E MANCO.
Quart, ming. a 3 -- lis 11 horas e 4 m. da larde.
La Nora a 12 As 4 horas e 8 m. da manh.
Quart. cresc. a 11)-- 8 lloras e 2S m. da larde.
La clieia a 26 -- as II horas e 39 m. da manh.
DIARIO
BUCO.
PARTE OFFICIAL.
GOVERNO DA PROVINCIA.
COMINl'ACAO DO EXPEDIENTE DO DA 12 DO
CRREME.
Offieio Ao Exm.eRm. Director do Ly-
ceo, dizendo em resposla ao sen oflicio de
hontem em que partecipa o impedimento
do professor de Geometra do mesmo Lyceo,
que pode encarregar da regencia da Cadeira
respectiva um dos substitudos das aulas da-
quell Estabelcciment em quanto se adiar
impossibiltado de dirigilil-a o dito Profes-
sor.
Portara Ao Commandante do Cter Es-
peranza de Rt*berihe ordenando que man-
de a p rom ptar a ditaembarcago para dar a
vela para a Provincia da Paraiba no da 14
do corren te depois de ter recebdo do Ins-
pector da Ttesouraria da Fazenda os objec-
tos qnetem de ser conduzidos, e os ollici-
os da Presidencia para a dita Provincia.
Oflicio Ao Inspector do Arsenal de Mari-
nha, communicando aexpedigo da ordem
antecedente.
Porl. Ao Commandante da Escuna Fideli-
dade, para receber bordo da dita Escuna,
e ter com toda a seguranga o preso Alejan-
dre Valentim que Ihe ser remettido pelo
Prefeito interino desta Comarca.
Ollicio-Ao Prefeito interino desta Comar-
ca communicando o conleudo na Portara
anterior, e ordenando-lbc que remella par
bordo da Escuna Fidelidade o preso Alejan-
dre Valenttim.
Portara Ao Inspector do Arsenal de Ma-
rinba para fornecer ao Cter Esperanza de
Reberibe o que for preciso, afim de seguir
em commisso para a Provincia da Paraiba
no dia 14 do corrente.
Dita -Ordenando que pela Secretaria da
Presidencia se pajssc patente para Tenente
Coronel Chefedo terceiro Ratalbo do Muni-
cipio de Santo Antao ao Cidadao Jos Pedro
Velloso daSilveira.
IRcios Ao Cidadao Jos Pedro Velloso da
Silveira e ao Chefe interino da Legiao de
Santo Anto, communicando a nomeago su-
pra.
Dito Ao Inspector do Arsenal de Mari-
nha ordenando em resposta ao seo oflicio
de 9 do corrente, em que informa sobre o re-
querimento da guarnido do Cter Esperan-
za de Reberibe, que pedem o pagamento de
seus vencimentos pertencentes aosmezesde
Maio, e Junho do anno fmanceiro de 1839 -
1840, que mande tirar a conta do que se
deve a todas as pracas da dita guarnigao,
lirn de ser rcmeltid ao. Exm. Ministro da
Marinba, para admittir no orgamenlo o
florita(*).
No dia seguinte D. Pedro Caldern dla
Rarca nao tardou inuto em reconhecer a ra
dos Embaixadores na qual se tinha perdido
na vespera,e vr-se no meio da de Mira-al-Sol,
chamada assim por irona poisconta-seque
apenas penetram bella motado do dia os reos
do sol.
Nao tardou to pouco D. Pedro Caldern
em encontrar a humilde casa, donde tiuha sa-
bido aquella voz doce e afinada que anda
K-boava em seus ouvidos. Anna'Muller ap-
pareceo logo com um vestido preto e outros a-
lavios d(-, luto ; dava indicios de que at certo
ponto tinha contado com aquella visita.
A lisionomia de Anua Muller era austera c
( ) Vid. Diario N. (32.
quantitativo preciso para realisar-se esse pa-
gamento 5 visto nao haver quola destinada
para elle no presente anno fmanceiro.
Dito -- Do Secretario da Provincia ao pri-
meiro da Assembla Legislativa Provincial,
remetiendo para ser presente mosma As-
semblea em salisfacao exigencia'por ella
feta. e communicada em oflicio de 20 de A-
bril do anuo passado, que acompanhou o re-
(|iiermento do Vigaro da Freguesia de Ipo-
juoa as informaeoes, quo a respifo dero o
Exm. Rispo Diocesano, c o Vigaro de Scri-
nhaein.
DEM DO DIA 14.
Ollicio A cmara Municipal tate ci la-
de, dizendo cm resposta ao seo bflloio de 8
do corrente, em que pede permissao para
contratar com o Engenbeiro Booletreau os
trahalhos que Ihe forem indicados pela Mi:-
nicipalidade, com a oonJigao de se em pregar
nelles exclusivamente; que apenas se pode ad-
mitir que elle se encarrngue do servieo ne-
cessario ao Municipio sem prejudiear oda
Provincia, para que foi contratado, todas as
V9Kes que for para isso chamado.
Dito Ao Conselheiro Dezemba mador da
Relacao desta Provincia Thomnz Antonio
Maciel Monteiro communicando-lhe em con-
secuencia do que determiuou o Aviso de 17
de Fevereiro ultimo e a fim de que solicite
a 'espectiva Caita, haver Sua Magostado o
Imperador nomeado-o por Decreto de I i do
mesmo mez Presiden te da referida Relacao por
tempo de mais tres annos, na conformidade
da Le. ,
Dito Ao Inspector da Thesouraria da Fa-
zenda participando a nnmoaoao supra.
Dito Ao Commandante das A1 mas. pira
que faga desembarcar o terceiro Ratalhao de
Artilheria de posico, que acaba de chegar da
Corte do Rio de Janeiro na Marca Triumpho
da (oveja defiendo a bordo da mosma Raiea
urna guarda, que soja sufliciente para vigiar
os 119 rebeldes do Rio Grande do Sul, que
nella existem.
Dito Ao Commandante Geral interino do
Corpode Polica, communicando haver con-
cedido a demssao quo Ihe pedir Francisco
de Paula do Reg Rarros do posto de tercei-
ro Commandanto da segunda Companhia do
mesmo Corpo.
Dito Ao inspector interino da Thesoura-
ria das Rendas Proviueiaes, communicando
ter concedido a demissio, de que tracla o olli-
cio antecedente.
Dito Ao Capito lente da Armada (la-
ctario Alves deSouza, partecipando haver
S. M. o Imperador concedidodhe mai.s sois
mezes de licencia com vencimenlo de sold de
trra para tractar de sua saude.
Dito Ao Inspector do Arsenal de Mari-
nha communicando a concesso da lieen<;a.
respeitavel: havia sido bella na sua mocida-
de ; porem as desgracas e a miseria linhan
murchadosnas cores e semeado sua fronte
de profundas rugas. Seu ar tmido e cortado
dava a conliecer o retiro em que viva muitos
anuos.
. Minba querida senhora disso Calde-
rn de la 'Jarea j vedes cu son ponlual ,
e que cumprirei a minha paiavra. llontem
disse-vos que viria e aqu estou.
Sede bem vindo cavalleiro respon-
deo Anna introduzindo o grao poeta liespa-
nhol n'uma salla baixa sombra e desmante-
lada no fundo da qual havia nina porta co-
herta com um bocado do tapeta vellio. Cal-1
deron sentou-se n'uma cadeira de coiroquel
Anua Muller Ihe apresentoii odiando depo-,
is em torno de si um tanto admirado do i|ue
va edo acolhimenlo que Ihe fazio. A nio-
biliada casa annunciava una indigencia ex-
trema 8 o trem dfl cosinha que eslava;
n'unia tabea collocada na i-rrede dizia dej
de que tracta o ollicio precedente.
Dito Ao Director do Arsenal de Cuerra.
ordenando, em consequmeia de requisicao do
Commandante das Armas feta em oflicio de
12 do corrente que forneca ao Hospital Re-
gimental os coIxi'hs remetldos para aquel-
lo Arsenal, em Novombro do anno passado,
a fim de se encherein.
Portara Ao Inspector do Arsenal de Mar-
nlia para fornecer ao Commandante da
Charra- Amphitrite um pratico da Costa,
que o conduza para o Pata.
Dita Ao primero Tenente Caudillo Josc
Ferreira Commandante do Brigue Capibari-
he, para que faga entrega do Coinmando do
mesmo Riigue, ao Capitao Tm-Io Sabir-.)
Antonio I achoco que pelo Covejno foi Ho-
rneado para o conunandar.
Ollicio Ao Capito Tenente Sabino Anto-
nio Pacheco, i:itellgcuciando-o da expedigo
da ordem supra.
Portara Ao Inspector do Arsenal de Ma-
rinba para mandar roceber do Commandante
ta Charra Amphitrite a machina perten-
cento barca de escavayfto estacionada ues-
te Porto.
Dita- Ao Commandante da Charra- Am-
phitrite -ordenando que entregue ao Inspec-
tor do Arsenal de Marnha a machina men-
cionada na portarla anterior.
Dita Ao Commandante da Rarca Trium-
pho da lnveja determinando que entregue
ordem do Director do Arsenal de Guerra os
instrumentos de msica qu a seo bordo
conduzio da Corte para esta Provincia.
Dita- Ao Director do Arsenal de Guerra,
para mandar receber do Comniandarnlaute,
da Barca r Triumpho da lnveja-os instru-
mentos msicos constante da relagfio que
por copia se Ihe remelle.
Oflicio A ("amara Municipal ta cidade de
Olinda, 'or/enando que remella com orgen-
cia urna copia da doaco, (bita a mesma c-
mara por Duarle Coelho do Pantano forma-
do pelas aguas do Rio Reberibe ; e da Carta
Regia de 1708.
Portara Ao Inspeclor'doArsenal' de Ma-
rnha ordenando, que mande fazer nina
verga (fe velacho, para a escuna Legalidad?, e
vislorar a de traquelo.
Ollicio Ao Commandante das Armas,
remeltendo a guia dos olliciaes e pravas,
viudos da Corte na Rarca de, Vapor Per -
nambiieana e que foi enviada pelo Inspec-
tor da pagadoria da Corte em oflicio d 18 de
Fevereiro ultimo, lirn de que Ihe d o con-
veniente destino.
Dito Ao Inspector da Pagadoria da Cor-
te, rommumeaedo o con leudo no ollicio su-
pra.
Portara Ao Commandante do Brigue Es-
cuna Fidelidade para receber seo bordo ,
voz em grla que naquella casa frequen-
les vezesse jejuava a pao e agua. Havia nao
obstante isso em frente da janella um movel
de tal prego e eslima que nao estara mal ,
no sallo de um grande de Hespanha ; era es-
te movel um piano cujos pds eslavao mar-
ohetados de enfeites de mariim eeni cuja
cobertura brilhavo a madreperola e a piala.
Magnifico instrumento gritn Calde-
rn com ar de sorpresa e d admiracao. .
E' a obra que mais honra faz memo-
ria do mcu pobre Muller respondeo a velha
com certa expressao de orgulho de tristeza ,
0 de enterriecimento : trabalhou nella uez
annos de sua vida.
Vosso marido fazia pelo que vejo ins-
trumentos de msica !...
Sim,, senhor c era alem disso um
excedente professor : todos quantos o oonhe
ceraoi dmaril que era um homem de grande
engenho. lajvintc annos que veio de A-
leiuaiiha sun patria [>orque Ihe linhaoas-
e conduzir 'T'rovincia das Alagoas ao primei-
ra Tenente da Armada Augusto Guilherme
de Freitas, o segundo Tenente Silverio ose
de Carvaibo Rocha e o Girurgifio Ambrosio
Machado da Assumpgao os quaes vo servir
bordo do Brigue Escuna Caliope.
Dita Ao Commandante da Escuna Lega-
lidade ordenando que faca pausar para
bordo do brigue Escuna Fidelidade, os tres
olliciaes mencionados na portara supra.
Dita Ao Director do Arsenal de Guerra,
para com urgencia mandar estanhar ocaldci-
rao de cobre perlencenlc ao Hospital Re-
gimenlal ; segundo requesila o Comman-
dante das Armas.
COMMANDO DAS ARMAS.
EXPEDIENTE DO DIA 9 1)0 CORRENTE.
Ollicio Ao Exm. Presidente enviando-
Ihe a relaco nominal dos individuos retra-
tados no mez de Fevereiro ultimo com de-
clararlo dos destinos que tverao.
Dilo- Ao mesmo Exm. Sur.,monstrando*
Ihe a uceossidade da nomear-se um Capelln
para o Balalho Provisorio visto nao haver
Capelles de Corpos de I i nha tlsponiveis,
e propondo o Padre M. T. da S.
Dito- Ao Commandante da Fortaleza de
llamarac, dizcndo-lho que as pracas requisi-
ladas para o servieo da conduegao das pecas
de Pitimh deviao vencer a gratilicacio
diaria de H50 reis, nao excedendo tic oilo
das, vistoinlormar, que nao tinlio os ne-
cessarios meios para se manterem a sua
custa.
Dito- Ao Prefeito interino da Comarca de
Sanio Antao dizendo-lbe que tiverao destina
osreerulas edro do Alcantra, Jos Alexan-
dre, Mauricio Pereira e Antonio Francisco,
que acoinpanharao o seu offieio de 7 do cor-
rente.
DitoAo Prefeito interino da Comarca
deNazareth, aecuzando recebidos os papis
de contabilidade lo destacamento relativos
aomczde Fevereiro ultimo, que forao envia-
dos a Thesouraria para seren satisfetos, e de-
volvendo-lho os prels, e relaeoes de altera-
gao dornesmo destacamento no mez de De-
zembro para seren reformados no sentido
do offieio circular que tillimameiito se Ihe di-
rigi.
Portara Ao Capitao Commandante da
Companhia de Artfices, mandando em cum-
plimento a Le, dar demigao aos soldados Jo-
s Francisco Berilo, e Jos Ramos de Oli-
vera, por lerein linalisado o tempo a que
ero otrigados a servir e nao quorerem con-
tinuar.
Di la Ao mesmo remellendo-lhe o Con-
sol ho de Averiguag.lo IVito ao soldado do ter-
ceiro BatalllO ile Artilheria addido a compa-
nhia Manoel Jos de Ainorim d*Azevedo
segurado queom lles[>anha prosperavo mui-
lo os artistas.
Fectivamente os principios nao foram
maos trabalhou para todas as igrejaS e... en
tao foi quando nos casamos. Porem ai se-
nhor !... Muller tinha inspiragoes inventa-
ra e scus companheiros Ihe declar.iram
guerra e bem depressa lomos desgragadus.
ContiltUOU a trabalhar.1... .
Sim senhor Irabalhava e se conso-
lara da nossa miseria kzendo osla obra
prima.
Dizendo estas palavras Anna Muller le-
vantou-se e limpou o podo piano como se
ohscurecesse aquella poeira iniperceplivel o
brlhantismo c mrito da obra : depois con-
tinuou com accento melanclico
Sim senhor ah est a historia da
nossa vida durante dez anuos : caja um des-
ses adornos, cada pega desse piano mo recor-
Ja urna data militas vezes 4ios vimos priva-


?
-unior e mandando que o dito soldado fosse
reconhecido segundo cadete na forma do
decreto do de'Fevereiro de 1820, e Provi-
sto de 2b* de Outubro do mesmo. antiu, cu-
jas disposices prehenchera.
Dila-Ao Tenente coronel commandante do
Batalhao Provisorio mandando de ordem de
S. M. o Imperador communicada ern Avi-
so de i4 de Fevereiro ultimo dar demisso
ao soldado Luiz Alves dos Santos.
bita Ao mesmo, mandando considerar
pracas do Batalhao aos soldados ltimamente
viudos, da Corte Joao Severino Joo Jos
Martins, Euzebo de Assumpgo, Luiz da
Molla, Manuel Malhias do Sacramento, e Dio-
Dito Ao Capito Aflbngo Honorato Bas-
tos mandando excluir da folha das presta-
ges do 1. do correnteem diante o Alferes
Saboia que se havia recolhido a esta pro-
vincia.
que tinha nomeado o Capito Francisco Pinto
de S Tenente Antonio Rodrigues d'Almei-
da, e Alferes Joaquim da Silva Ferreira o
primeiro para presidente, e osdous ltimos
para vogaes de um Concelho de Invcstgago
Dito- Ao mesmo, dizendo-lhe que 0- que se havia reunir em palacio no da U do
cava sciente da priso do 2. Tenente da com- crrete pelas 9 horas da manha o que Ibes
panhia sob sen interino commando Joz de devia faser constar -R .
Barros Cavalcante, c exigndo partecircuns-1 ftJ-- Ao Prefeilo daUmm^do3
lanciada dos motivos desta priso e da do fe d.sendo-lhe que asse.larP I*11
nizio Pereira.
idem^do da 10.
Dito- Ao Exm. Presidente, devolvendo-
lhe competentemente informado o requeri-
inento do Padre Capello Mavignier que pe-
dia se lhe mandasse passar guia na qual se
declarasse. que a prestag de 02,) rs. que
doixara lora reduzida a 22.
Dito Ao mesmo Exm. sr.,reenvr.do-lhe
o otlicio do Inspector da Thesouraria datado do
I. do crranle, edisendo-lhe que se confor-
mava Com as medidas pelo mesmo Inspector
apresentadas acrescentando que muito
eonvinlia delerminar-se, que neniuma prc-
tnncflO extraordinaria sobre pagamentos Mi-
litares fosse directamente encaminhada ;> 1 he-
sourai ia ; mas sim a presidencia por interme-
dio do Commandante d'Armas; nao s porque
c>ta providencia se ajustava com a disciplina;
como laohem porque as informagoes do Chefe
Militar tendio a esclarec- oGoverno, e ha-
bilital-o para o fleferimenlo de pretenc/hw de
semelhante naturesa.
Dito -- Ao Inspector da Thesouraria para
que hoiivessu do mandar entregar ao capito
v). L. (i. Comandante da companhia de caval-
laria de l.inha a quantia de -lOOj rs. que
anteriormente' se destinara para a compra de
cavados necessarios a mesma companhia..
f>i(<> Ao mesmo transmittindo-lhe os
papis de contabilidade do destacamento da
cmmarca do cabo relativos ao mez de Feve-
reiro ultimo cuja importancia devia receber
o cabo d'Esquadra Joze Vicente Ferreira por-
tador deste.
Dito Ao mesmo, remetendo-lhesemo-
Ihan temen fe os papis de contabilidade do
destacamento da Cmmarca de Caranbuns ,
estando aulhorisado para receber a importan-
cia respectiva o coronel Lourengo Bezerra
Cavalcante de Albuqnerque.
Dito Ao mesmo rcmetlendo-lho os pa-
pis de contabilidade do destacamento do Bio
Formse cuja importancia devia de ser en-
tregue ao cabo d'Esquadra Manoel Antonio
Salgueiro.
Dito -- Ao mesmo enviando-lne a guia
que pelo commissiriado Fiscal do Ministerio
da Guerra na Provincia da Babia fui passada
aos alferes Claudino Alves carnauba Antonio
carlos Pcssoa de Saboia, e Btmto Ferreira Mar-
ques Brasil, todos em pregados acta I mente no
Batalhao Provisorio edisendo-lhe, que das
Pingas de Piel, mencionadas ua referida
guia s linha" viudo os soldados Joao Stevc-
rlO c Joo Jo/e Marlins ; que o Alferes car-
nauba deixaia na Corte sua familia a con-
signado mensal de 22^000 rs. que de-
via ser dedusida dos vencimento, a que li-
vesse ilireito por esta Provincia e linalmen-
te que havia engao a respeilo da preslaeo
de 22j rs. que dizia a guia ter o Alferes Sa-
boia dexado na Corle quando por aquiera
cobrada e paga a sua mulher e que sendo
lo exacto mandara suspender a cobranza ,
. pagamento de tal prestadlo, vislo lornar-se
'esnecessaria com apivseiilagodcste Oficial.
cabo Cabral.
Dito Ao Major commandante da Forta-
leza de Tamandar, dizendo-lhe, que no alto
dos prets e relagoes d'al teraces do destaca-
mento devia declarar de hoje em diante o
Batalhao, e Municipio a que pertencia o mes-
mo destacamento e passar recibos tanto nos
prets como as relagoes, que devio ser en-
viadas em duplcala na forma das anteriores
ordens.
No mesmo sentido, e data se ofliciou aos
de mais commandantes de Fortalezas.
Dito o Prefeito da cmmarca do cabo ,
scientificando-o que os prets c relagoes de
alterages devio trazer recibos e que tanto
estes papis, como os de mais exigidos as
anteriores ordens devio no alto trazer a se-
guinte declaraco- Batalhao tal de G. Nacio-
naes do Municipio de i... -prets ( ou relago
d'alleragoes) do destacamento da cmmarca
de t... do 1. ao ultimo de t... mez.
INo mesmo sentido, e data se officiou aos
prefeitos de Nazareth Limoeiro, Pao d'A-
Iho Garanhuns Brejo, Bonito, Rio For-
mozo c Santo Anio.
Dito Ao prefeito da cmmarca do Bio
Formozo acensando recebido o seu ofh'cio de (
7docorrcnle, (pie acompanhou tres recru- dadedeOlinda.
Manoel Ignacio Ferreira Lima, que acompa-
nhara o seu officio desta data.
Dito -- Ao Prefeito da Cmmarca de Naza-
reth devolvendo-lhe os prets e relagoes de
alteraces do destacamento periencentes ao
mez de Janeiro ultimo, a tim de que fos-
sem reformados no sentido que se lhe in-
dicara.
Portara --- Nomeando o Concelho que
tinha de conhecer da conducta do cabo da
companhia d'Artfices J. L. Cabral, e do
procedimento do segundo Tenente J. de 15.
C. e Sargento J. F. Magalbes, a respeilo
da priso do dito cabo, e circunstancias que
a motiva rao.
THESOURARIA DA FAZENDA.
EXPEDIENTE DO DA 14.
Officio Ao Exm. Snr. Baro da Boavista1
Prndente -da Provincia informando o re-
querimenlo de Joao Fernando da Cruz em
que pedio ser indemnisado do valor do terre-
no, em que se ocho edificado o novo Thea-
tro deSta Cidadc allegando tero dominio u-
til do mesmo terreno por a foramen lo feito a
mais de 17 annos Cmara Municipal da ci-
tas os quaes assentarao praga e dizendo-
lhe que foro rece b i dos os papis de contabili-
dade do destacamento relativos ao mez de Fe-
vereiro ultimo que livero conveniente
direego.
Dilo Ao Tenente coronel commandante
do Batalhao provisorio, a cerca dos venci-
mentos que devio ter pelo Batalhao os Alfe-
res Carnauba Saboia e Brazil.
Portara-- Ao commandante do Deposilo ,
mandando excluir com guia de passagem para
o Batalhao provisorio, o 3. cadete Joz Ro-
drigues Soares e soldados Joze Renovato c
Manoel do Monte.
Dila -- Ao commandante do Batalhao pro-
visorio, authorisando-o a receber com passa-
gem ao 3. cadete e soldados mencionados na
precedente portara.
IDEM DO DA 42.
Officio Ao Exm. Presidente, rogando-lli
Dilo Ao mesmo Exm. Snr. Prezidente ,
idem o de Porfirio Antonio Esteves da Mlva ,
o Irmo em que pediro de aforamento o
terreno.de Marinlia N. 120, situado na ra
do Apollo do bairro do Recife, j oceupado
com um armasem de sua propriedade.
Dito -- Ao mesmo Exm. Snr. Presidente ,
idem o de Joze Mina senhorcom a Fazenda
Publica em parles iguaes das cazas N. 3 c 5 ,
sitas na ra do Bom-gosto, em que pedio
permutar estes predios, demaneira quefieas-
secom aprimeira, e a Fazenda Publica com
asegunda.
Dito Ao mesmo Exm. Snr. Prezidente ,
idem o le Sebastio Joze Gomes. em que
pedise l!ie dcclansse se o Hospital da ilha
de Fernando de Noroiiha he considerado re-
gimental. %
Dito Ao snr. Inspector da Thezouraria
da Fazenda da Provincia da Parahiba trans-
aexpediego de suas ordens ao Director do! mittindo em oumprmenlo da Ordem do
Arcenal de Guerra a lim de fornecer ao los- Tribunal do Thezouro Publico Nacional de 5
pital Regimental os eolxoes que em Novem- de l'overeiro prximo lindo pelo Comman-
bro do anuo passado torito remeltidos ao mes- dante do Cter Espera rica de Beberibe
mo Arcenal para seren novamente cheios. i um caixole o qual conforme o conheciment
Dilo Ao Inspector da Thezouraria en-! assignado pelo dito commandante e copias
viando-lhe os papis de contabilidade do des-, do eonheeimento c factura que o acompa-
lacamento da Cmmarca de Garanhuns, per- nhflo da remessa para aqu feila por o dito
lencentes ao mez de Janeiro ultimo, que ti- Thesuuio, devia contr a quanlia de 12:000,>
nhflo devolvido ao prefeito para os mandar re- rs. ; para ser apphcada a substituido das No-
formar c dizendo-lhe que a respectiva im las da 1. estampa 5 licando com esta remessa
portancia devia de ser entregue a Joze Joa- satisfeito o officio de*0 do crrante.
(uim da Silva Maia Dito Ao snr. Administrador da Meza do
Dilo Ao mesmo, remetlendo-lhe a guia! Consulado, enviando o regulamento pelo qual
que pela provincia do Maranhflo toi passada ao se leve guiar Gonzalo Joze da Costa e S .
Tenente Joao Marinbo Cavalcante de Albu-1 nomeado pelo Kxm. snr. Presidente da Pro-
querque, c procurando saber se o aliono! vincia da Parahiba para Agente I-iscal da-
de 300. rs. feito em 10 d'Agosto do auno pas-! quella mesma Provincia nesla Cidade a lim
sado por aquella provincia carregado na dila deque em cumpriinenlo do Officio do Exm.
guia, eslava ou nflo indemnizado; porisso
que o Tenente asseverava que lora encontrado
na Thezouraria desta provincia quando se
procedeo ao seu ajuste de contas.
Dito Ao Tenente coronel commandante
snr. Baro da Boavista Presidente da Pro-
vincia de 10 do crrante lenha a devida exe-
cuyo communicando qualquer embarago
que nella se encontr.
Dito Ao mesmo snr., participando para
do Batalbflo provisorio, communicando-lhe sua inlelligencia que S. M. o I. Houve por
,s do necessario para que Muller podesse
nprar eaae marllm to bello, essespedagos de
Iioperla Uto lavrados. Equantasnoutes se
aram em combinages para que seus sons
em urna dougura exactidaoc lirmeza
-urprcbendessem !... Porem a saude Mul-
iao |xle resistir a tantos afans e privaces;
g;is se lhe acabaram : pareca que a
delicia tinha esperado o momento ulli-
) seu pensamenlo artstico. Cabio en-
, c mui depressa nao deo esperanca
ia: na vespt.ra de sua morte depois de
conl'essado disse-me ; Auna tu
do urna boa espoza espero que cutn-
piinha ultima voutade. Eu nAo te
io uiondJ cousa de mais valor que es-
o ; ( dote de minha lilha; nao o ven-
menos de 20 mil reales ( 800,000
) '|>nho-lhe obedecido senhor : tenho
a lome e o trio ; minha lillia tem
ferma e nao obstante isso a vou-
iiMi espozo moribundo tem sido si
grada para mm. Dos o tenha em sua san-
ta gloria.
Ao pronunciar estas palavras. Anua a-
proxnou-se ao piano c olhou-o com o res-
peilo e amor com que um artista olha a obra
de sua imaginago, e com que um devoto
contempla as reliquias dos santos. Caldern
guardava silencio ; a narragodaquclla pobre
mulher lhe tinha ferido o coraco ; Caldern
admirava naquelle momento sua f sua re-
signago e assombrava-se de encontrar n'u-
ma pessoa de esfera to humilde aquelle mo-
do de fallar e aquellas ideas al cerlo ponto
delicadas.
Pcrdoai-me cavalleiro se vos tenho
distrahido tanto lempo com a relago de meus
IdesgOStos-, eu devia (er-vos pergunlado ni-
camente o motivo desta visita que tanto me
honra e favorece.
__ Desejava ouvir a voz de vossa filha ,
que me paraceo ao longe mui liclla.
Anna Muller rcflexionou um nouco ;
por limdisse com dignidade: cavalleiro, an-
tes de vos apresen lar a miuhadilha quiz.era sa-
ber quem sois.
D. Pedro Caldern de la Barca.
A este nome to conhecido ao nomo do
mais clebre poeta dramtico da sua pocha ,
a este nome com tantos applausos sempre sau-
dado xclamou Anna Muller :
I). Pedro Caldern em niinlia casa !
jamis esquecerei lamanha honra Meu po-
bre marido era um dos VOSSOS admiradores ,
levou-me a ver o Mercador de Toledo c Pa-
ra vencer amor querer vence-lo. Jess !
Quanta gente QuantoS apjilausos !
E levantando o tapete conlinuou :
Minha lilha vem ver o senhor 1). Pe-
dro Caldern de la Barca.
Florita entrou na sala o permaneceo no meio
dclla immovel depois de ter feito urna tmi-
da corlezia.
Senhor aqui leudes minha lilha Florita:
bem conceder o Imperial Beneplcito nomea
gao de Ferdinand Bieber para Vice-Consul
provisorio da Austria nesta Provincia, em
consequencia da ausencia do propietario;
como foi communicado pelo Exm. snr. Presi-
dente da Provincia em Officio de 10 do cor-
rente em vista do Aviso delOdeNovem-
bro do anno ultimo expedido pela Secretaria
de Estado dos Negocios Estrangeiros.
Igual Officio foi dirigido ao snr. Inspector
da Alfandega.
Portara Ao snr. CoIIector de Diversas
Rendas da Villa do Bonito, declarando em
vista do Officio, e dos documentos que o a-
companharaO, relativos as deligencias que
empregou para arrecadar a taxa de 20* rcis
pela Capella da Irmandade do Rozario da
mesma Villa, que em conformidade do que
j lhe foi determinado por Portara de 3 de A-
bnl de 1811 que todas as Capellas s se
fundo precedendo Bulla Apostlica e Bene-
plcito Imperial, e por laes Bullas beque
na conformidade do.artigo 18 do Regulamento
de 14 de Outubro de 1833 se pode exigir dila
taxa."
TRIBUNAL DA RELAQtO'.
SESSAO DE 18 DE MARCO 1842.
Os Embargos de Gabriel Antonio oppostos
ao Accordo contra elle proferido na cauza de
Appellago civel desla cidade Escrivo Pos-
thumo ; em que lhe he parte Viceute Ferrei-
ra da Silva ; torito desprezados.
Os Embargos de Martiuhu de Rorges na
cauza de appellago civel da comarca do Sea-
r Escrivo Jacomo ; oppostos ao Accordo
contra elle e a favor de Luiz Ignacio de Oli-
ve ira Maciel ; foro desprezados.
Os Embargos de Eslevo Cavalcante de Al-
buquerque, contra Manoel Rento Machado na
cauza de Appellago civel da cidade de Goian-
na Escrivo Jacomo ; foro desprezados ,
mandando-se cumplir o Accordo embargado.
Os Embargos de Felippe de Alhuquerque-
Mello, contra Antonio Vieira de Souza na
cauza de Appellago civel desta cidade, Es-
crivo Ferreira ; foro recebidos e reformado
o Accordo embargado.
PREFE1TURA.
Parle de dia i8do corrente.
lllm. eExm. Snr.Pariecipo a Y. Ex.
que liz embarcar como marujos na Escu-
na Fidelidade os dous facinorosos Pedro Jo-
s e Manoel Jos do Espirito Santo presos
pelo Sul>Prefeitod'esta Freguesia, com oque
licou em socego o lugar do Remedio onde
elles residio : que liz igualmente embarcar
na mesma Escuna e seguir a Villa de Porto
de Pedias Provincia das Alagoas o reo A-
lexandre Valentim, preso pelo dilto Sub-Pre-
feito requisigo do Juiz de Direito Interino
d'aquelle lugar por ser criminoso de morte
e finalmente que liz rocolher cadvia d'esta
Cidade o facin'oroso Flix Jos de Santa Au-
na ou Flix Jos Bernardes preso hontem
pelo Commissario de Polica do 7. Disdricto da
Fregue/ia de Recife por ser indigitado como
assassino de Jos Luiz na Tima de Mano-
el Texeira e de urna mulher e finalmente ,
de ter dado um tiroein Felippe de Santiago ,
segundo o testemuuho do Sub-Prefeilo/ia Fre-
guesia de ltamh : vai ser reinellido para a
sua Cmmarca ao respectivo Jui/.o Criminal.
lie o que consta das partes hoje receidas
nesla Secretaria.
Dos Guarde ele.
Nosdias 15, 10 e 17 nao occorreonovidade.
CORRESPONDENCIA.
Snr. Redactor Levado do mesmo espiri-
to com que lhe dirig a antecedente lhe rogo
dscpula de seu pai e aprendeu a msica
ao mesmo lempo que a fallar.
Assim se formato os grandes artistas ,
disse Caldern com enthusiasmo: estou seguro
de que vossa lilha o j ; e tenho o mais vi-
vo desejo de a ouvir.
Vamos Florita disse a mi levan-
do-a para o pianno.
Florita eslava segundo pareca pertur-
bada na presenta daquelle estranho : a pobre
menina vivs em tal soldo e retiro que se
passavam mutas vezes mezes inteiros sem ou-
vir mais voz do que a de sua mi sem ver
o semblante de um homem se nao na missa
que por cerlo ouvia ao domingo mu cedo ,
no convenio de Santa Izabel. Florita sen-
tou-se, e preludiou com incerteza e vergonha,
como se receasse ficar mal cm presenga do
poela Caldern que a ouvia contemplando-
a com um vivo sentimenlo de curiosidade e de
interesse.
Florita nao era bonita porem cm troca-


a conlinuagao do sen favor, publicando as
novas observagoes que me occorrero no de-
curso da leitura do livro da Solido.
. Julgo que a expresso assiin quer to
repelida he um defeito que indica taita de
termos m um traductor que alias se prova
to abundante e to variado em expressoes.
Notei nao sei em que pagina urna expresso
pouco inlelligivel : e depois de a examinar,
me pareceu dar com o equivoco, que vem a
ser o seguinte : Bois em Francez significa a
parte interior e mais dura da madeira, e
tambem significa um bosque de grandes arvo-
res : ora na tradcelo vem um significado
em lugar do outro : e daqui vem a confuso
da passagem.
Nao menciono a condicional si era lu-
gar de --.se que geralmente vem na tra-
dcelo contra o uso commum ; porque eu
julgo melhor a primeira e quereria que
pegasse a moda de escrevermos todos si ,
como escrevem muitos outros Brazileiros ; no
que, como digo Ibes aclio razo ; assim co-
mo me parece preferivel o som com que
pronuncioo s no meio e finidas pala-
vras, quando Ihe dio o som proprio de s
em vez de que os Europeos Ihe do uestes ca-
sos o tom spero de x.
Eu dice qce o livro he boni ; porque con-
ten bellos e fortes pensamentos postoque
alguns me parecao exagerados e talvez fal-
sos ; he recheadode mximas de boa moral,
e mesmo de Keligio ainda que pareca pro-
blemtica a communho a que o auetr par-
tencia: mas he certo, que cria na Divindade
de Jess Christo e na Keligio por elle reve-
lada. Tambem dice que a traduecao he es-
timavel, nao obstante os descuidos quenel-
la se descobrem ; e repito que julgo o seu
auctor digno de louvores e agradec mentos.
5
T. B.
COMlMEKClO.
1 Barrica com o seguinte =
6 Besteas d'alhos urna. 050
um saco pequeo com favas. 640
AlfandegalS de Margo de 1842.
V. T. P. de F. Camargo.
= Pela Administraco da Meza do Consu-
lado se faz saber que no mez se ha de arrematar a porta da mesma Ad-
ministraco urna caixa de assucar branco, a-
prehendida pelos respectivos Em pregados du
Trapixe novo, por inexactidoda tara ; sen-
do a arrematago livre de despezas ao arre-
matante. Meza do Consulado de Pernambu-
co lo de Margo de 18i2.
Miguel Arcanjo Monteirode Andrade.
Concluzo dos nomes dos cidados qualifi-
cados jurados :
Vem do n. 61.
Manoel d Silva Ferreira Jnior, Manoel 'Bo-
mo le Carvalho Manoel Antonio de Sou/.a ,
Ten. Manoel Cavalcante de Albuquerque Mano-
el Klcuterio do Reg Barros Miguel Jos de Al-
meida Pernambuco Manoel Jos de Azevcdo.A-
inoriin Manoel Joaquim Rodrigues Manoel (ion- ^'"to de .Virauda Padre Pedro Francisco Bizer-
salves dos Sautos Manoel Joaquim Ferreim | l>a"' Joi(- Manoel Joaquim Ferrcira Wanocj Jos dos .*an- p^i Pedro Cavalcante de Albuqucrmte, Pedro
tos Manoel Antonio Gonsalves Manoel Joaqunii | Francisco de Paula Cavalcante de Albuquerque ,
Pereira Lobo, Manoel Joaquim Comes, Manoel Qwfao Antonio do Espirito Santo, Rodolfo Joo
Pereira, Manoel Pignerda de Farla I Karata de Alineida, Roltuo Jos Corren de Almeida
Manoel Joaquim Car- Roino tioines da Pouceca, Major Raimundo Nonato
'c Araujo Roberto Comes de Fraga Simplicio
Manoel de Fraga Vieira Cap. Manoel Jos Pes-I de maior idade; he tambem applicado aos ts-
soa de Mello .Vanoel Joaquim da Fonoeca Gal- |
vho Mauoel Bernardo Feneira Mauoel Cosme
Ferreira Manoel Gomes de Arocha Manoel Fi-
gueira Galvo Vanoel Lobo de Miranda Ma-
noel Cavalcante Bizerra Cap. /Vanoel Joaquim
Aniunes Correia, Marcelino Antonio Pereira ,
Coronel .Vanoel Cavalcante de Albuquerque A/ello.
Vanoel Joaquim dd Kcgo e Albuquerq e .V.i-
noel Jos da Costa Guimaraens Muioel Tliom
de Marros Campello Manoel Autunes Coneia
Gomes, .17,mor Pinto, .Vanoel Concia (lomes
de Aluieida /Vanoel Antonio Pereira /Vatliias
Vendes da Silva A/a reclino A Ivs Villella Ma-
noel Francisco Monleiro Manoel de Souza Tei-
SCtra, A/arcos Bizerta Cam|>'llo Manoel Cavalcan-
te de Albuquerque Manoel Joaquim da Costa ,
/Vanoel Carueiro da Cunlia. Manoel Pires Ferreira,
Nicolao Rodrigues di Cunli Nzario de Iraujo
Silva, Nuno .Varia de Seitas Narcizo Jos dos
Santos, l)r Muo Ayque de A vellos Annes de
Brito Inglcz Onol're Jos da Costa Unol're Jos
da Costa Jnior, Pedro Jos Cardozo Pedro Jos
Nniies Dr. Pedro Doniellas Pessoa Paul Lei-
to Loureira de Albuquerque Pedro Ignacio Bap-
tista Patricio Jos Bordes tic FreUuJ Prxedes
da Fonceca Coutinho Pedro Jos de /i/ello l'o-
licarpo Nunes Correia Pedro Dias Pnrfio An-
tonio Esteves- da Silva Pedro /Varcianno Pedro
ALFANBEGA.
Bendimento dodia 18. (>88*117
Descarga para o dia 21 Nenhuma.
PRACA. DO RECIFE 18 DE MARC.0 18*2.
Revista Mercantil.
Cambios = As transages da semana (inda
foroa28d. por 1 000.
Algodo =; Houvero yendas a oSOOa (8.
Couros = Vendas regulares de 130 a 13'i por
libra.
Assucar = As vendos mais regulares tem si-
do feitas a 6<>0por ^u; em caixas eal-
gutnas a 700 : o deposito em caixas
pequeo
do.'
e o de barricas mais avulta-
Navios a frelar.
Barca sarda Sanso para qual quer porto
da Europa.
Bita Austraca Ciro para Trieste.
EDITA ES.
= Pela Alfandega se faz saber que no dia
21 do corrente se ha de arrematar em hasta
publica portad'Alfandega ao meio da em
con forro, idade das disposigoes do Capitulo 16
do Begulamento as segu ules mercaduras =
3 Caixas com 70 garrafas peque-
as com agoa Inglezaju na. .
38 Garrafas vasias ceuto. .
1 Fardo com 00 Ib. de fumo cora
avaria lib.......
9 Gigos com sebolas com avaria
um.........
800
6*300
jIOO
200
tinha urna dessas phisionomias que nunca es
quecem sua estatura eramediana mas al-
ta do qjie baixa e tiuha ero sua flgura e ma-
neiras alguma cousa de engracado e infantil.
Sua phisionomia annunciava um entendimeu-
to j desenvolvido urna inlelligenca viva ,
una sensbilidade exquisita e urna alma
privilegiada. Seus cabellos prelos cahiam em
compridos canudos sobre suas faces ; o langar
de seus olhos era brilhanle ; suas sobran ce-
Ibas expessas a.fronte de imperataiz e
a cor da culis to delicada e sentida que
apenas assotnava nella a ultima tintura da cj
d urna rosa. Porem quando se animava seu
semblante poique se ag lava a inspiracoem
sua alma entao Florila era bella era um
anjo.
Vamos, canta.minha filha.
Florita abaixou um pouco a cabega e pas-
sou as mos pelo semblante como procuran-
do um pensamenlo : cantou depois e Cal-
dern de la Barca julgou-se transpomado de
Francisco
Manuel Antonio de Jezus
neiro Leal Manoel EBgenio da Silva, Manoel
Jos Tavares da Silva Manoel de A/.evedo do
Mascllenlo Manoel Antonio Monfiro de Andra-
de, Miguel Antonio Pereira de Oliveira Ten.
Manoci Feliz Ramos Padre Manoel Florencio
de Albuquerque Manoel Francisco de Moira ,
Major Manoel Bizerra do Valle, Manoel Jos Tei-
leira Bastos Cap. Miguel Aliono-, Ferreira Ma-
noel Pedro Moreira Temporal, Padre Manoel da
Conceico Manoel Joaquim Pascoal llamos, Mi-
guel Joaquim de Menezes, Ton Manoel fle Al-
buquerque e Mello Manoel da Ressurreiro Ca>|
dozo Manoel da Rocha Painbos Mauoel l*a-
checo de JAezendc Manoel Theodoro Rodrigues,
Mauoel Coeiho Cintra Manoel Buarque de Mace-
do Manoel Ferreira de Almeida Mauoel Joa-
quim Rodrigues de Souza, Alferes Manoel Pedro
de Souza Manoel Z.el'criuo ele Castro Pimentel ,
Manoel Jos de Souza Carneiro Manoel Jos dos
Sautos Manoel Antonio Siinues do Amaral Ma-
noel Bernardiuo Montciro, Manoel Caelano Soa-
res Carueiro Montciro Manoel Gregorio da Silva,
Manoel Jos Mirtins Kibeiro Maximiano Krancis-
co uarte Ten. Coronel Wanocl Jos da Costa .
Ten .Mauoel Jos da Silva Lcite Mauoel Rodri-
gues dos Passos Major Manoel Joaquim de Oli-
veira Ten. Manoel Julio Vlanoel Peregrino da
Silva Manoel da Silva Braga Manoc! Zeferno
dos Santos, Manoel de S e Souza. Alteres Ma-
noel Anin o Martins Pereira Manoel Elias de
Moira Coronel Manoel Tilomas Rodrigues Cflm-
Sello, Major Manoel do Aascimeiito da Cosa
lonteiro Manoel Ferreira Cbave* Manoel Litis
Viraos Manoel Luis da Veiga Manoel de Sou/.a.
Rapozo Maiianuo Jos de Coito, Ten. Marcela/
no Jos I opes Manoel Fraucisco Duarle Ma-
noel Neto de Souza Bandeira Manuel Alves Guai-
ra Manoel Duane Rodrigues Manoel Jos Du-
aile Mauoel Autcro de Souza Reis Manoel .loa-
quim Pedro la Costa, Manoel Jos .Valaca Mi-
guel da Fonceca Silva, Mauoel Ignacio de Olivei-
ra Manoel Jos Martins da Costa Manoel Pe-
reira Caldas Manoel Ferreira Piulo Manuel Jos
Maxado Manoel Ignacio da Silva Tcixeira Ma-
noel Antonio da Silva Mola, Manoel Ribetro'da
Cruz e Oliveira Manoel Cardozo Aires Manoel
Gonsalves da Cruz Maicolino GonsaWesda Silva, Ma-
noel Luis Con-; ves Manoel Joaquim llamos e Silva,
Manoel Ignacio do Nascimeulo Manoel Joml do
Amaran Manoel Jos Fuiza Manoel de Souza
Pereira Manoel ( ustodio Peixoto Soarcs Manoel
de Siqucira Campello, Mauoel Consalves Lessa,
Mauoel da Silva Neves, Miguel Jos Tcixeira 4'a-
dre Manoel Xavier da Trindade, Conego Manuel
Ferreira Manoel Alves Montei'O Manoel Auto
nio d'Assumpco Cardim Padre Miguel do .Sa-
cramento Lopes Gama Manoel Antonio d.is Pas-
sos e Silva Cap. Manoel de Azevedo do O' ,
Manoel Nunes de Mello, Manoel Ignaco d'As-
S'impco Padre Manoel Tilomas Mauoel JoSo
de Miranda Mauoel Jos Ferreira do Nasciniento,
Manoel do Nasciinento Dntra Manoel lvsteves de
Abrco, Man el Pereira Braudo Manuel Antonia
Alves de Brito t.isneiro Manoel Jos do Nasci-
inento Manoel Jacoine Bizerra Cap. Manoel
Vieira da Cunha Manoel Pereira de Moracs ,
.1/anoel Arauo Cavalcante Lins Afauoel Gomes
da lloclla Manoel Juliao da Fonceca Piulio ,
Fraga
l.ins de Souza Fontes SimeSo Correia Cuvalcanfie
.l/acmbira Silvestre Joaquim do Nascimeulo ,
Cap. Severiuo llciiriques de Castro Pimentel .
Silvano Alves Rodrigues Dr. Simplicio Antonio
iVavignier Salvador de Souza Braga Cap. Sebs-
tio Lops Guimaracos Simplicio Jos de itfejlo,
Sebaslio Antonio do Reno Cavalcante Simplicio'
Xavier da Fonceca Salvador da Rr.clia Silves-
tre Cniinalv.s ilos Sanios Jnior Sebaslio Jos da
Silva Braga Silvestre Gonsalves dos Sanios Sil-
vestre Antonio de Lagaa iunior Sebaslio Antonio
do Reg c /Vello Sebaslio Ignacio Accioles Lins
Thin Pereira Lagos Thendoro A/axado Frei-
r Pereira da Silva Tbomaz de A quino Fon-
ceca Padre Tbom da Silva Guiniaraens ,
Tlioma/. Pereira Pinto Thomaz Jos da Sil-
va Gusmio Tbomaz Ferreira Ramos Tlib-
maz Jos da Silva Ctismo Jnior, Trajano Ce-
zar Burlamack. Tbcmo eo Pinto Leal, Tbomaz
Dias Soulo Prollssur Trajano Baplista da Silvei-
ra Tbomaz de Carvidlio de Souza Brando,
Tbom Correia de Araujo Tiophilo de Souza Jar-
dim. Bacharcl Vicente Ferreira (iomes Jnior,
Vicente herreira Gomes Verissimo Gomes Coim-
bra Vicente Ferreira Rodrigues Lcite Vicente
Antonio do Espirito Santo Victorino Jos de Sou-
za Travasso Venceslao .1/axado Freir Pereira
da Silva Umbilino Ferreira Calo, Verissimo
dos. Santos Siqueira Paire Vidente Pereira da
Silva Giiim.'.racns Vicente Jos de Brito Vicen-
te Pereira UusmSO Vicente Ferreila da Silva,
Vicente Ferreira Guedes Vicente Ferreira di Cu-
nta Dr Vicente Pereira do RetfO Vicente Jos
de Carvalho Vicente Ferreira .Variubo Vicente
Feneira da Paz \ irginio Rodrigues Campello ,
Viceme de Araujo /'inbelro.
K paia que clienueao conhecimento de t>'dos
maniiou a Cmara f-zer o prezente que ser publica-
do pela linprensa Recite em seSsSo ordinaria de 3
de Aforro de i*2
Jos de Barros Falco de Lacerda
P. P
Fulgencio Infante de Albuquerque e Mello.
Secretario.
procim-j ni ra do Fogd
AVISOS DI VK usos.
ss Xa ra da Cadeia n. I venda do Pilom-
ba existe um deposito de chocolate aonde
se acha um sortimenlode todas as quaflidades,
como amargo [tara o peito ( chamado na Euro-
pa de Santo ) superfino, uzual amargo do
musgo, pastilhas do mesmo, e paslilhas li-
nas tanto a libras como em poiQOes.
0 chocolate de musgo he procurado por to-
da a europa e pelos primeiros mdicos da
cortee do Imperio do lrasil, (onde seu auc-
tor o tem inlroduzdo por mais de 20 anuos)
tem a vrtude de dar tom ao estomago tira
o'faslio, conserva as gengivas e o born lito,
mata as lombrigas a experiencia moslrou o
seo hora affeito as eriancas e as pessoas
ira, pareca entregue a lima satisfacao pro- bre pal paraque ebegasse algum dia a ser ar-
nda a urna admiracao infinita. lis!a l Nomedisse moitas vezes que a sua
repente ao co. A voz daquclla menina com-
movia. Caldern de la Barca nao se atre-
va a respirar : apoiado no braco da sua ca-
dei
funda
Bem minha filha bem.
Admiravel gritou Caldern o beijou
a mao de Florita ; c tirando um cadente-de
msica que levava escondido contnuou :
Senhora desejaria ouvir da vossa voz
as melodas desta composico...,'
Era a aria do Magdalena seu triunfo.
Com muito gosto, responden Florila.
E em seguida passou os olhos pelo papel, e
cantn com tal seguranca e concert que
nao pareca seno que o tinha esludado por
largo brnpo seni deixar por ssode se aban-
donar s suas inspiragoes momentneas.
Vossa filha, senhora a primeira
cantora que ha em Ilespanha e talvez no
mundo. Seu talento um futuro de gloria.
Queris que ella cante no thoatro '
- Nao me toca a mim responder deveis
pergunta-lua Florita.
Minha mai... nao me educou meu po-
cos, na corte, e na Bahia, tem tido a appro-
vacaodas pessoas que d'elle tem feito uso e
para que nao baja falcificago leva rubrica
do Siu auctor Ignacio Goncalves de Castro : as
pessoas que nao quizerem tomar em bebida ,
este excelente- chocolate o acharan feito em
pastilhas, para mastigar em jejum, c nos inter-
vallos da comida. Junto ao mesmo chocolate
vaiu ma receita que explica a maneira como
se deve tomar conforma as idades.
= Quem annunciou precisar d'uma ota-
ria grande dirija-se a ruadireita D. 59 ou
a ra d'Alfandega velha n. 7>.
= Precisa-se com muita necessidade ,
de leile de ovelha sendo diariamente, c bem,
cedo na ra do Livramento D- 2i no I. andar.
= Quem annunciou querer alugar um pia-
no querendo um forte piano annuncie a
sua morada para ser procurado, ou fallona
estrada do Pombal no sitio da quina to bequi-
nhocafund, e se o quizer comprar se ven-
der em conta.
= Aluga-se o primeiro e Urceiro andar
ta casa da ra ta moeda defronte do Ferrciro
Caetano com bous cmodos e frescas o
armazem da mesma casa proprio para qual-
quer eslabelecimento commercial : na ra do
VigarioD. 12.
' =a Quem precisar de urna criada parda que
sabe engomar cosinhar e tazar os mais
arranjos de casa
I). II.
= Precisa-se d'um terreno com 30 palmos
de largura o em bom lugar pata se edifi-
car um caixio de casa quem tiver e qtiisur
vender o:i arrendar dirija-se a ra do Quei-
mado I). 15.
= A pessoa que annunciou querer com-
prar um lambique de cobre de segunda mao
poder dirigir-se casa de Smiti .. Cor be t
ra do Trapixe novo n. iti.
= Precisa-se saber onde mora o Sr. Tc-
nenle Antonio Rodrigues d'Almeida para se
entregar urna carta viuda de Piranji queira
annunciar sua murada ou dirija-se a Praga
da Independencia luja I). I.
= Alugao-se os o andares < sotao (tendo
0 tereciro somenle Iraperas para a ra)da
casa n. 1 ti, ra da moeda junio ao Sr. Santos
Braga, com bastantes cmodos para urna casa
de negocio ou grande familia quem a per-
tender di rija- >e ao Bccife ra d Conceico
loja n. 28 de Joao Mara Suve & Fllio.
= Quem tiver um sitio pequeo com casa
soll'iivel que nao soja muito distante da praca
da boa vista quoicndo alugalo por prego
commodo, annuncie para ser procurado: ad-
verte-se que se da preferencia ao que torna
boira do rio.
= Na ra do cotovello casa de tres portas
existe urna carta viuda da corte para o Sur.
Doulor Antonio da Silva Noves.
iry O abaxo asiignado provine ao respe!-
tavel publico que nioguem contrate comas
amostras de quatro caixas com assucar com a
marca M ffzendoa primeira poma deste um
1 c um C e ultima igualmente um -- C -- e
rom o pazo seguinte :
N. i =!{)( Id Ib. lquido branco 5 surte.
2= i7 l(i 2.
5 = 17 ii I () M I.
1 = 47 B -2. u
Assim como tambera urna letra aoceila por
Josefa Joaquina eemdossada por Manoel An-
tonio Tcixeira e varios papis mas queden-
tro em urna carleira Ihe foi tirada da aljpbeira
no dra 17 do corrente as 7 horas da noite na
Igreja de Santa Bita Nova.
Jos de Oliveira.
SS" Precisa-se alugar urna casa no bairro
daBecife sendo em boa ra annuncie.
Vrgem Sanlssima E quem nos dar
ludo isso ?
O talento de vossa filha.
Florila ncm se quer ouvia a D. Pedro Cal-
dern psseava Tontamente em redor da sal-
idea era que eu adquirisse um nome com ojia como para dar um adoos eterno aquella
meu tlenlo ? Cumpra-se a sua vontade mi-
nha mi cantarei no theatro.
Muito bem exclamou Caldern dar-vos-
hei um papel no meu rfeo e prometto-vos
que eclipsareis a gloria de Magdalena e de
todas as cantoras italianas. Eu me encarre-
gode tudo ama-nh deixareis esta casa.
Jess Mara E' sonlro o que por mim
passa ? murmuren Anua Muller, olhau o al-
ternativamente para Caldern de la Barca ,
cpira sua filha. Porem cavalleiro, como
nos apresentaremos diante do publico ? Es-
tamos to pobres to miseraveis !...
.Nao importa ; j vos disse que^me en-
carregode tudo, tereis vestidos movis e
diuliei-ro...
miseria. A pobre menina senta j a cons-
ciencia de sen talento co presentimento do
seu futuro.
Minha mi disse Florita apo'a ido-se
levemente no piano e com um ar de melan-
clica alegra : sno.-acompanhar esta ulti-
ma obra de meu pobre pai: j nao teremos
necessidade ncm tentaoesde a vender an-
da que nosoflerecm 800,000 reales : Meu
pai! ser lumprida a vossa vontade.
Dos o lenba em gloria .' responden
Anna deixando escapar dos o'hos urna la-
grima de resignacao c de amargura.
( Corilinuar-st'-fia.


?fijWSft" niii"i i 7rrrL- >
t^ Quem quiser arrendar o engenho de
axou denominado Jardira cito cm Para ti be ,
.listante fltttta praga 3 legoas oom partidos
de alio e bstanle varzea para se ubrir por
per engenho novo : no mesmo.
* Precisa-sede om fetor para um sitio
perlo da praga o qual deve entender de hor-
(.! e pomar : no atterro da Boa vista easa do
Mdico Brito.
t3T Quem precisar de urna ama para casa ,
boa engummadeira lava e cozinha dirija-se a
ra do Ja id i m D. 0.
s-y Precisa-sede 500* rs. a premio de
um e meio por cont por tempo de 8 mezes:
a anuncie.
t^F" Queroche faltar um cavallo dirija-se
ao Recite na ra do Amorim armazein de
Couros de Braga & Pereira quedando os signa-
es lhe ser entregue declarando os annun-
ciantes que nao se responsabeliso por nada
que possa oecorrer.
sz?" Preeisa-se alugar urna casa terrea
que tenhacommodos para pequea familia,
sendo no bairro de S. Antonio e que o seu
alugnel nao exceda a H) rs. annuncie.
$zr Aluga-se una preta milito esperta ,
que sabe bein eozinhar o ordinario de urna
casa, engomma liso ensaboa e muilode-
ligenle para lodo o servgo lauto de casa como
de ra e se responsabelisa pelas faltas que
houver nao tem vicios e he milito M 5
quein a pretender dirija-se a ra do Nogueira
d. ii.
C7* A commissAo administrativa da socie-
dade Terpsichore pela quarta vez e ultima ,
convida aos Sis. Socios a reunirem-se boje 21
do crrente pelas 0 horas da tarde aim
de tralar-se da mudanga da nova casa fican-
do os mesmos Sis. certos que urna hora de-
puis da mareada cuncidera-se a sociedade re-
unida cum os socio presentes.
t2y A commsso administrativa da Socie-
dade Euterpina lem lixado odia 26 do cr-
ranle, para a sua partida, c deliberado con-
vocar se&sao para bojeas o horas da tarde, ter
lugar adestribuigo dos convites.
S^ (Juem precisar de urna portngueza de
idade de 22 annos para criada cose bem e
faz lodo o arranjo de urna easa dirija-se a
na Nova D. 11.
SS- No dia quatorze do corren te l'ugio do
sitio do morgado em S. Amaro, urna vitela
qo ainda mamava de cor branca e do pes-
eoco para a cabera de cor parda ja com as
ponas crescidas com una corda amarrada
no pescoco alguma cotiza arisca quem a
pegar leve ao dito sitio, ou annuncie que ae-
r gra ti licado.
527- Quem soubcr de um preto que trouxe
um saco de roupa vindu da Ibura dirija-se a
ra do Padre Floriano na loja do sobrado de
2 andares D. 2.
S?y* Aluga-sc um sitio na entrada da estra-
da de S Amaro com casa de pedra e cal,
4quartos duas salas, cozinha boa agoa
de beber bastante fructeiras com porta
na dita estrada j quem pretender dirija-se ao
mesmo lugar sitio de Joao Baplista Claudio
Tresse.
\ST Perdeo-seem dias do mez de Dezem-
bro do anno prximo passado do atterro da
Boa vista at o centro da estrada nova urna
car te ira de algibeira contendo duas letras ,
alm de varios assentos una da quantia de
8D0JI rs. acceila por Francisco do P. "'. cu-
jas pessoas esta avisadas e outra de 35* rs.
aeceita por Joa C. A. ; quem a ditacarleira
acbou querendo restituir receber o adalo ,
levando na ra do Araguo casa de Juze Quin-
tino de Castro Lea.
cy Pijulas Vegetaes e Univcrsaes Ameri-
canas. = A fama destas pilulas vegetaes do
Dr. B. Brandrelb pelas grandes curas dellas
Obtida;, faz com que sejao procuradas com
avidez, a dallas Uzom uzo tanto nos casos mi-
nulos como nos mais intrincados. Sao re-
commendadas por milbares de pessoas a quem
ellas tero curado de fsica influencia ca-
tarros indisgestes disdeusia. poresde ca-
bera dores ou peso em a nuca que ge-
ralmenle sao sntomas de apoplexia, ictericia,
fobres intermitentes bilis, escarlatinas, fe-
bruamarella e toda a classe de fobres as-
ma gola reumatismos, enfermidalies ner-
vosas dores r.o ligado pleuresa debilida-
de interior abalimento ne espirit, roturas,
inllamages, inchages dos olhos, accidentes,
paialisia, hydopresia,becliiga, sarampo, enfer-
niidades dos meninos tosse de toda a clas-
80 clicas dor de pedra lombrigas des-
enteria surdesa vagados de cabega en-
terra idade de S. Joo erisipela, ulceras la-
cumas de 50 annos canearos, tumores in-
chages-nos ps e pernas almorreimas, ir-
rupgo de pelle son tos horriveis pezadel-
los ,' toda qualidadede dores o molestias de
muihere*. tomo obstruge ralaxagoes &c.
Em todos escasos estas pilulas ser un Te-1 ptimos para qualquer oflcio ; urna 'ne-
medio cario e simples pnrem poderoso, para grinba de uaco muito ladina
cura de molestias chronicas, contagiosas ou
nao, coqueas faz mais adaplaveis a este
paic be que nAo tem a menor tendencia a
resfriados quando se tomo. Nao requerem
dista nem resguardo algum a sua composi-
i;ao he to simples que uo-fazem mal a mais
tenra crianga. Pelo agradavel de seu effeito
e por ser a dose gcralmente de A a o sao
estas pilulas preferiveis e superiores a qual-
quer outra medecina. Ellas tem sido a ni-
ca medicina de muitas familias por longo tem-
po, tirandosempre odesejado lim de resta-
belecer a saude. Sendo um grande preser-
vativo para o escorbuto e tenesmo e suas
consequencias ; os martimos e viajantes nao
deveriao ir sem ellas. Os habitantes do ma-
to e serloencontrar nestas pilulas urna me-
dicina que Ibes assegure as vidas de seus es-
cravos. O un loo deposito das verdadeiras pi-
lulas vegetaes he em casa de D. Knolb agente
do aulhor na ra da Cruz D. 57 para on-
de se miidou de fura de portas.
N. B. Para maior seguranga vai cada cai-
xinha embriilhada em seu receituario e la-
crada com o sello da casa em lacre preto.
rsr 0 Bichare! formado Jofio Antonio de
Souza Beltrao de Araujo Pereira Professor
Adjunto de Bhetorica e Potica do Lyeeo avi-
sa a quem convier que depois do ultimo Dia
Santo de Pascoa ha de abrir de novo Aula de.
Bhetorica Geografa, Geometra e Francez ,
para o que ja se adulo alguns matriculados.
Quem de seu presumo se quiser utilisardirija-
se ao 2." andar do sobrado em cujo primei-
ro andar mora o Sr. Advogado Joze Narciso ,
as segundas tercas qi.artas sextas e
sabbadosdasO as 10 horas damanh.
= No atterro da boa-vista loja d'alfaiale
de Joaquim Venancio D. 17 fazem-se cazaras
de pao lino preto a.....20,>000
Caigas do ditto a.......12.><>()()
Coleles de veludo preto a. 8j<>00
Dittos de setim preto macau a OjiUOO
crO Sr. M. de T. queira vir lirar a casaca
azul queempenhou em Julho do anno passa-
dO uestes 8 dias c nao vinJo ser vendida
para embolco do mesmo dinheiro.
= Bento Jos Alves comprou por conta e
ordem do Sr. Jos Martns Ferreira, do As-
s o Bilbete n. 1299 da i. parte da 9. Lo-
tera do Theatro cujo bilbete lica em poder
do annunciantc.
e com prin-
D. 20 lado
AVISOS MARTIMOS.
Para Loanda com escalla por Renguel-
la a Barca Brazileira Temeraria de superior
marcha a qual sai com milita brevidade
per ter metade do seu carregamento pronto ;
qnem quizer carregar ou hir de passagem di-
rija-se a Jos Francisco de Azevedo Lisboa
no seu escriptorio na ra da Cruz n. 57 ou
com o capitao Jezuino Jos Sinioes na prag.i
do Comniercio.
COMPRAS.
tZF" L'm banheirode llandrcs : na ra lar-
ga do Boza rio I). 9.
S3" Urna correle ou grilhao de o uro para
senhora sera feitio : no prteo do Tergo D.
68 segundo andar.
G?- Escravos para fora da Provincia ,' de
10 para 20 annos sendo de bonitas figuras
pagao-se bem : na ra do Colegio 10.
VENDAS.
ty Arroz pilado muito bom a 2800 rs.
arroba : no armazein do Guimaraes ao p do
arco da Conceigao.
ssy (irilhes de ouro para senhora do
melbor gosto possivel chegados ltimamente
de Inglaterra por prego muito rasoavel : uo
beeo largo do (lecifa loja de ourives de Miguel
Aicanjo de Figueiredo.
sry L'm banheiro de follia tendo foga-
reiro com silindro de aquecer agoa dentro do
mesmo banheiro no beco do azeite de pei-
xe D. 57 das 8 horas al meio dia.
1SP Lmaescrava muito hbil para todo o
servigode urna casa e de ra excepto en-
gommar : na ra da Roda D. 8.
cy L'm capote de panno fino verde e no-
vo com gola de bom vellido para senhora:
na ra Augusta casa de Francisco Gunsalves
do Cabo.
SST Um cabra de 00 annos de bonita i- randa macigo
gura, bom canociro : na ra do Cotovello vinhatico
casa de 3 portas.
C7" Meios bilbetesda lotera do Theatro :
na ra dO Livramento D. II.
cipios de costura : na ra Direita
do Livramento.
tsy 5 travs de boas qualidades com 52
palmos de comprido, e palmo e torno de gros-
sura proprias para torgas ou comieiras de
qualquer casa que se acho na estrada da
Soledade que vai para o manguinbo : a fallar
com Antonio Joze Teixeira Lima na Soleda-
de ou na ra do Rozario da Boa vista D. 14.
ssy Cha isson de suporior qualidade ade-
recos pretos de diferentes modelos sapatos
de couro de lustro marroquim duraque e
selim para senhora e meninas ditos de be-
zerro francez e de marroquim para homem ,
bolins de Lisboa e de marroquim para me-
ninos chiquitos para ditos meias e luvas
de seda de toda qualidade para homem e se-
nhora, abotuaduras para casaca, de difieren-
tes qualidades volantes branco e cor de ro-
sa estreitos e largos bandejas finas e or-
dinarias de lodosos lmannos paliteirosde
casquinha de bonito modelo longos de seda ,
ditos de lanzinlia ditos de cambraia adamas-
cada chales de mi ri ditos de cambraia,
franjas de algodao de diferentes larguras. I>-
cos prelos e brancos, largos e estreitos sen-
do de bonitos padres : na ra dos Quadeis
loja D. 2.
5SJ- Urna preta de nago benguella de 3o
annos cozinha o ordinario ensaboa e he
muito deligente para vender na ra a vista
do comprador se dir o motivo da venda :
atraz dos Martirios casa de 3 portas verdes.
ty Sacas com feijo do estrello em per-
feito estado com um alqueire caculado pelo
prego de 6.y rs. : no armazem de Dias Fer-
reira junto a Alfandega.
ajr Urna barcaga de 10 caixas mui bem
construida e boa de vela, com todos os paf-
tences ; e 500 barricas que foro de farinha
de trigo; ludo por prego comuiodo : na pada-
ria de Joo Lopes de Lima.
23- Um escravo crelo de 20 annos, bom
canoeiro e pescador ; urna escrava de angola,
de 25 annos boa lavadeira : na ra da Glo-
ria D. 50.
tzr Frascos de 2 libras de doce de tama-
rinos e garrafas de charape do mesmo pro-
prio para limonadas por prego comir.odo :
na ra estreita do Rozario botica de Joo Pe-
reira da Silveira.
cj- Urna morada de casa as 5 pontas D.
25 da parte do poente : a tratar na mesma.
IST Espirito de vinho de 30 graos proprio
para marcineiro azeite doce a GiO rs. a gar-
rafa e acanada 5.) rs. vordadeira agoa ar-
dente do caldo da cana cha de primeira qua-
lidade a 2500 rs., dito de segunda a 2210 rs.
dito era caixinha de 5 libras a 2ji rs. esper-
inacete a 720 e 8i0 rs. a libra latas com
sardinhas francezas, azeite doce refinado em
garrafas, caixas com bolaxinha quadrada
muito lina, caixinhas com charutos finos,
farinha de araruta sag de primeira quali-
dade sevadinha de franga farinha de Ma-
ranbo vinho engarrafado do varias qua-
lidades,rancoretas de azeitonas muito novas ,
meias barricas de farinha de trigo, paios chou-
rigos presuntos e lodos os mais gneros
de venda por prego commodo : no pateo da
Matl iz de S. Antonio venda D. 2.
tsr Bilhetese meios ditos da lotera do
theatro : na ra do Cabug loja de miudezas
junto da do Sr. Bandeira.
IST Sacas com alqueire de farinha da man-
dioca muito Una e al va feita na Moribeca :
na ra da Cruz D. 12 escriptorio de Jo-e An-
tonio Gomes Jnior.
jar- Dous caixes que foro de venda com
vidragas, novos e mui bem acondicionados :
na ra larga do Rozario vunda defronle do be-
co do peixe frito.
izg- Milheirosdepennas de superior qua-
lidade por prego barato: na praga da In-
dependencia n. 39.
KST 100 Hravcs de 40 palmos de comprido
e oito polegadas reforgadas em quadro 30
ditas de 52 palmos com as mesmas polegajas
em quadro e das seguntes qualidades; massa-
randuba verdadeira, casquinho, camassari de
carunxo, ge'ahi dourado. sapucaia, esicupira:
no atterro (/as 5 pontas defronte do assougue
publico a fallar com Joaquim Cordeiro Bibei-
ro Campos em casas de Antonio da Cunha
Guimaraes.
tsr* Urna preta que lava de sabao e co-
zinha : na ra larga do Rozario D. 9.
tsr Urna secretaria com commoda intei-
ra e estante obra rquissima feita de jaea-
e toda por dentro de amarello
, nova quasi sem u/o algum : na
i na da Florentina velha lado do muro de S.
Francisco casa junto a fabrica de papelao.
2y Arcos para rebeca de boa qualidade :
ssy Urna venda na praga da Boa vista ,
D. 0, com commodos para familia : a tratar
na mesma. / /
s-y Vende-seou troca-se por lijlos de ai-
venara um bom cavallo : na ra Nova De-
cima 55.
szw Urna bonita pega de bronze que tem
palmo e meio de comprimento e as carretas
sao de madeira aparelhadas de lalo por
prego muito commodo : na camboa do Car-
mo loja de marcineiro D. i ou annuncie.
s^" Urna morada de casa de 2 andares e
soto com grande quintal na ra eslreita
do Rozario D. 21: na loja de sapateiro junto
se dir quem vende.
sss" Urna preta moga sem vicio algum e
com habilidades : na ra do Queimado D-
cima 13.
SH5" Os pertences de urna venda G barris
de o em pipa que forao de vinho branco, urna
porgo de barricas vasias que foro de farinha
de trigo duas ditas grandes que servem para
depozito de qualquer cousa e6 caixesde
armago de venda ; na quina que volta para
S. Pedro.
ssy /Panno de algodo proprio para sacos
de assucar : na ra da Cruz armazem n. 55.
S2T Caixas com charutos da Baha muito
bons por prego commodo : na entrada da
ra do Rangel D. 59.
tu" Bilbetes e meios ditos da lotera do
theatro: na loja de chapeos detronte de Pala-
cio.
siy Urna banda nova para oflicial ; um
compendio de Gcogralia pelo Abbade Gaultier;
e una Fbula de Pliedro em latim : na na
do Alecrim ultima casa por detrazdo Palacete.
nr Bichas prelas de superior qualidade,
sevadinha de F ranga chegada ltimamente,
amendoas molares sag legitimo vinho
feitoria, pequeas bocetas com marmelada ,
bons calis para vinho paios presuntos e
chourigos: no atterro da Boa vista U. !9 ven-
da de Manoel de Azevedo Maia.
tsr Urna negra de nago cozinha admi-
ravelmente engomma faz toda qualidade
de doces, refina bem assucar, e cose chao : na
ra do Livramento D. 19.
ESCRAVOS FGIDOS.
ssf Fugio no dia primeiro do corrente a
escrava Joanna a qual foi'do Capitao Tolcn-
tino da Parahiba do Norte o signal mais vi-
sivel que tem he um dedo do p alejado :
quem a pegar leve a ra do Cotovelo casa de
3 portas.
ty FugirodoEngenhoGindahi em Mar-
go do anno p. p. um casal de escravos e um
molequinho do 2 annos o negro de nome
Manoel alto sdeco vermelho da cor, ca-
ra bechigosa te urna cicatriz em urna per-
na de fe i ida que teve pernas bastantes com-
pridas e banzeiro no andar ; a negra de no-
me Josefa alta dsfarsada no andar bei-
ges grossos e cabidos olhos amortecidos,
nao jsecca e n*m muito grossa; o molequinho
he lilho dos mesmos de nome Vctor : quem
os pegar leve ao dito engenho ou nesta pra-
ga emeasa de Joze Antonio Basto que ser
gratificado.
cy Fugiro naHOulede 17 do corren-
te do engenho Uxoa dous escravos, um de
nome Felippe e outra Thereza casados ,
ambos pardos sendo a eserava muito clara ,
e levarao coinsigo um filho que ainda nao an-
da^ tambem pejada : quem os pegar ser
generosamente recompensado pelo snr. dos
mesmos.
MOV MENT DO PORTO
NAVIO ENTRADO NO DIA
17.
Ilha de Jago [ Qabo Verde ]; H dias Pata-
cho Americano Mary Averillo de 1 46 tonel.,
Cap. Davis Hutch equip. 9 carga pelles
de cabra passageiros 3 : a Henry Forster
& Companhia.
SAHIDO no da 18
Liverpool 5 Brgue lnglez Courier, Cap. Hun-
tress carga algodo e assucar.
Liverpool pela Parahiba Barca Ingleza VV.m
Rue*eU Cap. W> Bell Jones, carga al-
godo e assucar. .
Maranho ; Brgue Escuna Braslero Beja
Flor Cap. Antonio Ferreira da Silva San-
tos carea diversos gneros.
Mace; Brgue Escuna do Guerra Braslero
Fdelidade Commandante o 1." Tenante
Felippe Joze Pereira Leal.
tsr
2 moloques de i i annos, c outra de na praga da Independencia n. 12.
RFX1FE NA TYP. DE M. F. DE F = 1812



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EP5WAZN1Z_K38BTU INGEST_TIME 2013-04-13T00:27:56Z PACKAGE AA00011611_04494
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES