Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04485


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno de 1842.
Quarta Feira 9 de
Todo azora uepoadel e nm mismo, ; c|. nossa prorlenqia, mo(krc5p, eanereia : con-
lipyeyao c^ajo priuiupiajPos, remo aponjario* com a(lmjn.c,io mire Nll;r(l ,;,
culias. __________________ (l'roclamaco (la Asamblea Geral du fasil.)
partidas nos corrfjos terrestres.
Goianna, Paraba, e Rmsran.ila do Norte, o* segunda e,seia feira.
Bonn e Garanlimi, a lile 24.
Cabo, S-rinWm, Rio Fnnoto, Po.o Caito. Macei, e AI*oaa ao4 a 11, 21.
Faje Sanio Anl.io, quima feira, Olinda todos MAS DA SEMANA.
7 Aaa;, f. Tliomai "Arfoino. Chae Aud. do Juii re Direito da 2. rara
.S Ton;. Jo.i de de Dens, Hel. Aud. do do juiz de Direito da 1. rara.
0 Qunj-t. a. Francisca.Romana. Clian:. Aud do uii de diicil da 3. TAfa.
10 Quii, *. MililiopAuI. do juiz de direito da 2. vara.
11 Jext. a. Candido. Aud, do Juit de Direito da 1. rara.
12 sah. a. Girorio. Re. Aud. do Juit de Direito da 3. Ta,re.
13 Dom. s. Kufratia.
31 a roo.
Auno XVIII. N/54
tl'lM1 "illlll'< .'iwuui nrgffwmm.v.r-Kiira'^r
V^ffiTURKimag
^. O Diario puhlica-se todo os das que nao forera Santificados: o preco da assijnatura he
y de tres mil res porquar!el pago* adjanlattoi. Os annnncios dos asignantes o inserido
fralis, COI docqufl o n:io foietn :' razJo lie SO leispnr liiilia. As reciamai.i'irs detrm ser
fV '!:"-' Typografia ra das Guies D. 3, ou praca da Independencia lujas de iitTM
'/ Nmeros37 e 3i>.
Cambio sobre Londres 2!) d. p. 1L'.
> n I'aris 320 rei' p. franco.
i> Lisboa SO a ti.) P. 100 de pr.
Odo-Uoetde6.401) V. li.'niOa M.COO
CA.MIMOS ao du 8 de Hinco.
Fat.i Pataeoet
I'Kn- Pezos' olumnaros l.i.Sla 1,070
> Mexicano 1 .<"0 a l.(.>.)
u miuda 1,440 a 1,460
Mneda d* cobre 3 por 100 de disimilo.
N. 14.260 i 14,400 DitCDnlode billi. da Alfandi-a 1 e 4 por 100
de 4,000 8,1 'lia 8,300 ao mes.
1,650 a 1,070 dem de Iclras de boas fin
le
1.{.
Preamar rio a,a i) de Mire-}.
1." aa 2 horas e 6 ,. da ni'anlu.
2. h 2 horas e 30 m, da larde.
PILASES IU LOAHHQ MK' DE MAKCY
Qiisrt, niin^r. a J i\* II horas e 4 na. ra tarde.
I.ua Nora a 12-- lis horas o S m. da m.inh.
Quart. crrsR. a I!)-- i S hara e28 m da linde.
i ... .i..:, m ;. ii i..-__ ui i .
U
23
11 hora
311 ni da
ADVERTENCIA.
No Diario de hotitem as tres primeiras
linhas da segunda columna da pagina segun-
da deviao ser as tres primeiras da quarta co-
lumna da mesina pagina.
PWTE QFFieJ&l.
MINISTERIO DO IMPERIO.
Circular. Rlm. e Exm. Sr. Era de es-
perar que urna opposicao desvairada e frene-
tica nao observasse tranquilla que o patrio-
tismo da assemblea geral legislativa prestava
ao governo imperial na lei das reformas da
cdigo do processo ena creaeao de uin con-
selho de estado, nieios conducentes a pre-
servar o paiz das continuas agitanos que o
tcm perturbado e a promover a sua prosp -
ridaric. Protegida pela d-bilidade da legis-
laran anterior que tinha deixadp o gover-
no imperial soai meios ellicazesde fazer abor-
tar ,. e de reprimir os tumultos e as revolu-
c/ies ella via as mencionadas leis i-onside-
ravel quehra e tal vez total anni(|uilamento
da sua influencia e nao poda deixar do em-
penlrii'os ltimosesforcospara obstar sna
oxecuijao : mas felizmente o bom sonso
dos Rrazi! iros no permillio que clles se pre-
cipit.issem na crtera revolucionaria, e ape-
nas as cmaras munieipaes das cidades de
iiubacena e S. Jolio d'El-Rei a da villa do
Presidio o a assemblea legislativa da provin-
cia de S. Paulo, se deixrao impedir pelas
inspiradnos dos opposicioniitas e dirijjirio ao
tbrono, as referidas cmaras represen tar'i.-s.
c a dita assemblea urna mensagera tolas
concebidas em termos descom "didos, pura a
suspen.-ao das mencionadas his. 0 governo
imperial firme no seu posto fiel as insti-
tuido -s exacto na observancia das lei jul-
gou do seu rigoroso dever suspender e mandar
processaras mencionadas cmaras que, com
in.inil'esta violago do Seu regiment, se t-
nliao envolvido na poltica geral do estado ; e
nao permillio que a mensagem Cheia de ex-
presses indecorosas indecorosa em si mes-
ma por nao ser aquelle o meio da eorres-
pondenoia entre taes eorporages e os pode-
res supremos, e, sobretudo inconstitucio-
nal em sua materia fosse apresentada : nre-
parando-sc immedidtamenle para reduzr
ordem por meio de for<;a aquellos que con-
tumazes permanecessem e quizessem pro-
gredir no seu revolucionario desvario. A no-
ticia da (irme resoluc/io em que estava o go-
verno imperial e das providencias para o
emprego da forca no c^so de ser elle neces-
sario chegou a S. Paulo com a barca de va-
por Ypiranga e immediatamente os mem-
bros mais influentes da assemblea legislativa,
arripiando a carreira que linliAo encelado ,
dirigiro-se ao presidente da provincia pro-
testaran que por nenbum caso liaveria rom-
pimento nella e que as leis em queslao se-
riao execuladas ; tornando assim as cousas
ao estado normal de que as havia tirado to
estranlios e criminosos procediraentos.
Eis-aqui Exm. Sr., a exposigo fiel do
que tem occorrido e que S. M. o Imperador
manda communicar a V. Ex. tanto para
seu conhecimento como para Ihe dar a con-
veniente publicidade afim de se evitar que
pessois irrellectidas sejo abaladas pelos dis-
cursos e escriptos de alguns opposicionislas
extremos que ainda depois de tao a;signala-
da derrota nao cesso de desfigurar os tactos
e de incutir temores procurando por estes
meios conservar o simulacro de urna influen-
cia que a lealdade brazileira repelle com bem
pronunciadas demonstragoes de adignac^o ,
como por occasio dos factos cima narrados
se tem manifestado nesta capital.
Dos guarde a V. Ex. Palacio do Rio de Ja-
cniro ca 47 de fevereiro de 442.Candi-
do Jos de Araujo Vianna. Sr. presidente
da provincia do Para.
N. t. Na mesma conformidade e data a os
presidentes das de mais provincias do impe-
rio.
Hei por bem demittir o senador Nicolao Pe-
reira de Campos Verjueiro do lugar de di-
rector do curso jurdico da cidade de S Pau-
lo. Candido Jos de Araujo Vianna do meu
oonselho ministro e secretario de estada dos
negocios do imperio, o ten ha assim entendi-
do e faca executar com os despachos neces-
sarios. Palacio do Rio de Janeiro em 4 de
fevereiro de 18"2, vigsimo primeiro da inde-
pendencq e do imperio. Com a rubrica de
S. M. o Imperador. Candido Jos de Arau-
jo Vianna
MINISTERIO DA GUERRA.
s S. PEDRO 00 \ I..
Illm. c Exm. Snr. Temi, no meu offi-
cio numero 22. datado de-29 do corrente mez,
communjedo a V. E\. as ultimas noticias
que tinha da cxpcdicc/io que havia mandado
para o lado do sul desla provincia; cab-me
a satisfacSo de partecipar a V. Ex. que ella
lveos felizfs resultados que eu esperava, e
deelarei a V. Ex. no meu ollicio numero 98
26 de dezembro do anno lindo. O triumpho
a que se retere a parte, por copia inelu/.a
Francisco Pedro de Abreu be a meu ver ,
tanto mais importante causa imperial qi in-
do sa observa que a victoria se declarou a
nosso favor em um renhido combate con-
tr.i (breas ipimigas muito superiores em nu-
mero, muito melhor montadas e commandadas
pelo prlmdro chefe dos rebeldes Bento Goa-
galves, que em duvida havia de fazer tolos
os possiveis esforcos para nao spATrer urna der-
rota co'tio softreu daqual infalivetmenle
Ihe provm a parda do resto de prestigio
que ainda tinha em alguns to seu partido.
servir debombeircmareliei sobra a CapeHa de I me atacaren) quando cu viesse extraviado.
Pogass, onde se acliava Bento Goncalves Dos guarde a V. E\. Capella das Dores,
eom duzentose tantos homens ealgpns offlc-J29 de Janeiro def842. Illm. e Exm.' Snr.
aes superiores da intitulada repblica ; e, por! general conde do Rio Pardo, commandanto
mais esforcos que liz nao me foi possivel va- | em chefe-do excrcito. Francisco Pedro da
rae oCamacuan sem ser sentido, porque to- Abreu tenente-coronel commandanto da ex-
dos os moradores daqui'lle lugar sao farrapos. j pedicio,
Lop.o que Bento Goncalves teve noticia da
minlia marcha, reuni toda a gente que po-
de e poz-se em retirada, vendo que nada
podia fazer porque o inimigo estava prev-
MINISTERIO DA JSTICA.
Um. e Exm. Sr.Ten boa honra de par-
ticipar a V. Ex., para que chegue ao conhe-
nido ea minha cavalhada estava m mo [cimento fe S. M. o Imperador que, das
estado, mandei retirar o oilavo batalhao para noticias ofilciaes ltimamente recebidas por
o Passodo Lescano, e o major-Ao.tunes, eca- esta presidencia nfo consta que em qual-
i>itao Sejascomas piaras que trouxerffo, e quer poni da provincia tenho occorrido a-
fngindo retirar-me para o lado de Camacuan,' contecimentos extraordinarios.
tlepois de dar descanco a minha gente, andei Reos guarde a V. Ex. Orno Potro; i
toda anoile ena madrugada do da 21 me
ib-onc.ou Rento Goncalves na picada de Goa-
timitn ,e neste momento perd um solalo
morto, e outro mortalmente ferido. Pelas A
horas da larde fez o inimigo um ataque falso
de fevereiro de 18*2.Illm. o Exm. Sr. mi-
nistro e secretario de estado dos negocios da
juslica.Carlos Carnciro de Campos, prn-
dente da provincia.
Illm. e Exm. Sr.Tenho a honra do com-
n lugar em qu' ti tifia en acampado; e, irar- mfmoara V. Ex., afim de levar ao alto co-
chandotoda anoite, at ver sedescobra aolnhecimentode S. M. o Imperador que es-
corio a forca contraria passei o Arroio
Grande, e fiz adiantar o capitSo Izaias com o)
homens a reunir caval'os as margens es-
querdas do Camacuan. viudo amanhecor.no
da 25 no Passo do Mondonga, sobre este
rio ; o inimigo me segua igualmente cautelo-1 cios da justga,
7.0 e eu fiz espaldar pelos moradores que ]
vinba com modo de Neto, c polas 0 horas da i
tarde fiz seguir a cavalhada, escoltada por to;
homens, para o Passo doCordcirb e eticoo)
a mais forca con Ira marche!, emboscando-mol
periodo dito Passo. entranhando a infauli-ria
na picada determinando ao major Kersting
quedcixasse passarde450 a 200 homens, e
Ihe fizesse fogo pela retaguarda para en car-
regar o inimigp pela fredo, oque aconteceu
ta provincia tica em perfeita tranquilidade.
Dos guarde a V. Ex. Palacio do governo
do Cuya!> em 5 de dezembro de 1811.
Illm. e Exm. Sr. Paulino JosSoares de Sou-
za ministro e secretario de oslado dos nego-
Jo.s de Silva Guimarus.
ASSEMBLA PROVINCIAL.
ACTA DA .' SESSA0 0RDI.V4RIA EM 5
MARINO ViJ 1842.
Du
PREZlDgJiCIA 0 S.Mi. COSO. MACIEL MOME1UO.
na madrugada
uo -20
mas, como tinha cbo-
vido mi'ilo, o fogo nao pode ser tao vivo como
sedezejava e Bento'Goncalves tornou a pas-
sar para 0 nutro lado, deixafldo 5 morios e 40
ravallos ensilhados ; ento o segu, e como
Muito sensivcl foi a pona do Capitao An- aquelle chefevisse que eus Ihe apresentava
Ionio Candido da Silva eo altores Pedro An-
tonio Iripy e mais pracas. que perecero em
Feit a chamada acharo-se presentes i
Snrs. Deputados, fallando com partecipagflo
o snr. Joze Pedro, c sem ella os snrs. Lopes
Pedro Cavalcante, e Manoel Caval-
Gama .
cante. O snr. Presidente declarou aberta a
ses9o. Foi lida e approvada a acia da sessao
antecedente.
BXPSpiEKTB.
L'm ollicio do Secretario da Provincia par-
oslo a favor das mulheres dosdotis primei-
ros snpplico ao governo de Sua Mageslade
o Imperador a graca de Ibes conceder o sol-
d por inteiro (pie venci&O seus lisalos
maridos, os quaes mais de urna vez deroironel e um lente,
proras de bravura lutando a favor do trono
e da lei.
O bravo lente coronel Francisco Pedro de
Abreu que com tanta destreza executou as
ordens que Ihe dej as instrueges que por co-
pia onviei a V. Ex. com este relevante sar-
vicoadquire mais um js a ser-Ihe concedido
o sold por inteiro da patente honoraria de
lente coronel para que o propuz no meu
officio numero 89, de 8 de dezembro prxi-
mo passado. Por este distinelo felu de ar-
mas, execu lado porpartedas tropas que te-
200 homens de cavalIaTia tratou de me ata- ticipando ter-sen'ovamenle exigido da Cmara
ca-.'apenas rae sepVei da infantera, cirro-! .Munic pal do Rio Formozo informac^o sobro
a cleiefn) passada de Elcilorcs daquella fre-
guezia : -- conimissao de con-.iituigo o
gando-me com mais ile 500 homens ; mas
tifio Ihe valen a superioridade do numero .
>'. foi completamente derrotado deixando nol '."-res.
campo 31 morios, entre estes um tenenteco-
20 pricioneiros e 200
Outro acompanhaudo copia de una re-
presentaco da Cmara Municipal da Cidado
cvalos, 80 arreados, multas langas c armas, | de Goianna dando os motivos porque sos-
todas as baga&t-ns. pendeo aexecucaoda resolugo desla Assem-
Da nossa parte he de lastimar a perda do i blea do anno de 1841 sobre a divisao dos
valen te e honrado ca pido Antonio Candido districtos de Tejucupapo: Commisso dw
da Silva, do bravo alferes Pedro Antonio Y-
repy, e do intrpido sargento Antonio Cor-
roa que morrerao conibalendo, 4 soldados
Estatistica.
Um requermento do Vjgario da mesma fre-
guezia di; Tejucupapo pedndo providen-
gravemente feridos, incluindo-se dous de in- cias sobre a falla de Juiz de Paz : -- A' Com-
l'antaria, e 3 levemente. O procedimento do missfio de PeticCS.
major Kersting e seus oflciaes e pracas da
companha de voluntarios Allemaes he digno
de todo o Iouvor, assim como o dosofllciaes,
nho a honra da commandar, eu lomo a lber- inferiores e soldcdos do tercero corpo Q es*
dade de me congratular com o governo im-
perial.
Dos guardo a V. Ex. Quartol general na
ijuadrao do Faxinal ;
eonthuziasnio com que todos avancaro ao
inimigo, teriamos que soflrer algum reve ,
leal e.valorosa cidade de Porto Alegre 30 de porque nSos o inimigo alacou com muito
Janeiro de 1842. Illm. e Exm. Snr. Jos Cle-
mente Pereira, ministro e secretario de osla-
do dos negocios da guerra. Condo do Rio
Pardo.
O snr. Car val ho de Afcndonca mandou
Meza o requermento seguinte : Requeiro
que se pego ao Governo copias dos engaja-
mentos dos Engenheiros estrangeiros, e lei
los com a aulorisacao da Lei Proviacial do 18
d'Abril de 1858: |>provado.
0RDEH DO D!.v.
Foi lido um projeclo do snr. Olivcira con-
cedendo para a coneluso da obra do Theatro
maior forca, como tinha niuila superiorioda-
de em cavalhada, e |c|o mo oslado da nossa publico desta Cidade decoracao e manulen-
he que nao acabe com o ultimo rebelde que gao do mesmo o beneficio de 12 por cento do
I havia naquelle lugar. 8capt8o Cabellera, I mais vinle loteras de sesseuta cohtos doris
Illm. e Exm. Snr. Em cumprimerito! com a gente a seu mando do oitavo corpo de cada urna: Depois de apoiado, e julga-
das ordensque recebi de V. Ex. no da 20 ('avallara dcixei de protecefta cavalhadas do materia de deliberago mandou-se im-
do corrente, passei o Rio de S. Congalo com i o mesmo de observaco ao Passo. Us don, ; primir.
a forga que trouxe do Porto Alegre o major j olliciaes que morrerao sao casados e pobres j Entrn em discussao o voto em separado do
Antunes com 20 homens de cavallaria. o oca- e espero que V. Ex. recommende suas fami-|nr. Urbano, M.-m b; o da Com missao de Po-
p tao Sojas com 2camaradas. que seoffereceu lias para o nosso augusto Imperador conceder dores julgandu millos os Cotegiosdo Rio
para meacom|)anhar, c o oita,vo batalhao de as mulheres osoldo de seus maridos, que tan- Formse e Goianna em consequeneia dn i
cagadores, quedeixoi para me servir de pon-
to de apoio na olaria do Ricardo ; o como
soubesse a noticia que Nelto eslava minba
espera com mais de mil homens, e nao achan-
tas vezes arrisearao suas vidas emdcfpzado
throno do seu magnnimo monarcha. Vou-
illegaldades praticadas as eleigoes priman-
as : o Snr. Na buco mandou o requerimoni;
me retirando pela costa da Lagoa dos Patos, jsegtiinte : Requeiro o adiamenlo at que
a destruir as reunioes qno j se eslavao fa- venhai) esta Casa todos o* documeptos re:- -
do um homew de coiiianca qumepadess zadai).ar mi9tn d Venta a(.*ahiJ rar;i -pete d* vlr-icd-.-ri.Qiaiiua : swnde apaiare ,


T

aB3Et?&-^ E
e entrando em diseussao oSr. Neto man-
dou o seguinte aditamento. = Requeiro, que
ge requisilem ao Exm. Presidente da Provin-
cia con urgencia os documentos e informa*
ees exigidas por esta Assembla na sesso de
% de Abril de 1811 : = foi apoiado e appro-
vado ; assiin como o requerimcnto do Ser.
Nabueo.
Coiitinuou a 2.' diseussao do Artigo 1. do
Projecton. 15 do anno de I8H. O.sr. Mel-
lo fez o seguate requer ment = Requeiro,
que se peco respeito infjrmae/ies Presi-
do Presidente da Provincia a reformar as
reparlicoes provinciaes ivduzindo o nume-
ro dos seus Empreados, segundo o perrai-
lirem as necessidades do servico = appoiado,
ejulgado materia de deliberaco.
Entroueml.a diseussao o projecto n. 1
deste anno e foi approvado. O Sor. Neto
podio urgencia para apresenlar 1101 requer-
lado := foi apoiado, e approvado; fieando
em consoquencia adiada a diseussao.
Entrn em l .* diseussao o projecto n. 27 de
i84. O sur. Neto : = Requeiro que o
projecto n. 27 de 1810 v a Commissaode
do Convento da Soledade que, leudo sido
cedida pelo e\ Presidente da Provincia para o
estabellecimonto do Gofl '.z'\o das orfas fora
E* Er^STmSS I. Pre- agora tomada para Bospitel Regimentel o D- vera repre.,. J* gmmjW.*-
il = foi anulado e approvado ; fieando psito de reerutas := posta cm votado a ur- verno de Corranle Un ha i^ nQJo de pro
tenha relaco com as provincias da repblica ,
sen&o tarabem com os estados estrangeiros ,
rtcuilieortiido desdi j, os tratados e obri-
gae>;s que V. Ex. oontrahir em virtude des-
ta representaba o dando conta opportuna-
mente. Dos guarde a V. Ex. &- PedroFerr.
No da 2Ido mesmo mez expedioo go-
verno correntino um decreto declarando que
ment exigindo uformacesaccerca da parle visto nao haver meio algum de obr.garo go-
..... .._ i ___-.. I... \*n ... Miirnlii'iiir n CTii;rra P ri'S-
vernalor lo visa regularisara guerra, eres
,.citar neJa o direito das gentes estava de-
terminado a lancar mo da mais restrciae se-
vera represalia. Sei positivamente que o go-
posito de reoriii.i
enca, nao passuu. curar, por intermedio do ministro mglez
' EntrouemlL- diseussao, e M approvado Mandeville, a regula hmcIo da guerra e,no
o projecton. 17de 1811.
Entrn em2. n o Artigo 1. do projecton.
cuo de nao prestar-so Rosa; a esta exigeiici
de humanidade usar rigorosamente do di-
reito de represalia. Horroriso-me ao dizer-
Stoisao i rada obre elle o s,u parecer: I i de 1840. 0 Sur. Neto =* Requeiro qu, reito de represalia Hor^nso-me^ e.ze
^ *: U a discuto foi reprovaio seouc, o ^J^^^^LLTt I ^^^SiS^dJliS:
u lequerimento e rejeita loo projecto.
Enlrou em 2.' diseussao o projecto n. 20
i 1839. O sur. Nabuco : = Requeiro o a-
diamento do projecto em discucAo por trinta
das := apoiado : o sor. Urbano : = Re-
queiro que voltea Commissio de Insliucelo
Publica : = apoiado. Passaudo-se a votar
i-.iio reprovados os requerimentos e rejei-
tado o projecto.
A Commissaode contas e despezas provin-
ciaes requereo que s. pedissecora urgencia
no Exm. Presidente da Provincia a remessa
das contas desle e dos anuos anteriores : =,'
apoiada e vencida a ur;encia enlrou cm
diseussao o requerimento, e foi aprovado.
A Commissaode exames das contas das Cma-
ras Municipaes requereo a remessa das coritas
c orgninentos das Cmaras do Recife Cabo ,
e Serinhaem ; o a de 0camenlo e Fazendas,
qu se pedisse Presidencia um mappa de-
jnonstrativo da importancia dos emolumentos
da Secretaria da Provincia nos trez annos an-
leriores declarando a forma porque be fei-
ta a distribuido dos referidos emolumentos ,
quaesos Em pregados que os percebero c
u que quantia em cada anno coube a cada um
deiles. = Apoiada c vencida a urgencia
destes 2requerimentos entraro em diseus-
sao c foro rfpprvados.
Enlrou em 2.'diseussao o Artigo 12 das
Posturas da Cmara .Municipal do Rio Formo-
so a foi approvado. O Artigo 13 foi appro-
vado com a suppressao daspalavraassou qual-
quer genero al ptjrigo"= fieando prtjudica-
da a emenda da Commisso.
Dada a hora o Snr. Presidente deo para a
ordem do dia em 1. lugar pareceres de com-
igsoes e leilura de ndicages, e projectos;
e em 2. cuntinuaco da ordem dn dia de ho-
jn 1. discussj do projecto n. 1 deste anno,
i." don. 17 de 18*1 e2" do n. 40 de
1840 -, e levantou asessa.
Thomaz Antonio Macicl Montciro ,
Prezidente.
Jozo Felippe de Souza Leao ,
i. Secretario.
Antonio Joze d'Oliveira ,
2. Secretario.
ACTA Da 5.' SESSaO ORblNARIA DA ASSBMBLSA
LUulSLATIVA PKOVINCiAL I PERIUMBUCQ
EM 7 DE MARCO DL 1812.
MIBZ1DENCU DO SNR. CONC. BaCIEL BOSTEH10.
Feita a chamada acharfio-se presentes 51
Snrs. Deputados faltando sem participafiao
os Sis. Manoel Cavalcante, Dpmingos de Sou-
za Luizde Carvalho, e Mello. OSnr. I're-
criacan da Freguesia de Santo Antonio do Sal- ultimo caso, poisque urna carta de Bu nos-
gueiro : ^ approvado fieando entretanlo Ayres com dala de 29 que acato de ler diz
fusnensa a diseussao. que ao meio dia anda nao ^e tmha publ,Ca.h
Entrn em discussAo o Artigo 14 das Pos-
turas da Cmara Municipal do Rio Formoso :
= nSnr. Aguiarupprima-se o Artigo:
= foi rejeita Ja a emenda, e approvado o Ar-
tigo com a suppresSo das palavras = ou qual-
quer qualidade alho aulhoridade Policial, sen-
do eliminada a pena de prisao. 0 Artigo lo
a Gaceta, eque deva Conter un decreto de
Rosas pondo fra de lei a todos os unitarios ,
con i resposta ao decreto de represalia de
Corrientes.
Naochegarflo mais correios do'general Paz,
mas Chegou u n do presidente Rivera. Sbe-
se por este que Paz eslava no dia 2M no
no elimnala a [mu. tiu |jh>iu. vxio -i.....-- -. ; .-. .
foi aprovado. O; Arl.gos 16 e 17 forao ap- centro da provincia de Entre-Ros, presi-
provados com a eliminaqao da pena do prisio.
Dad;va hora o Snr. Presidente deo para or-
dem do lia em 1. lugar Pareceres do Commis-
s>9, e leilura de indicaces e projectos; e
em 2. continuado dos das posturas c pri-
meira discussAo dos Projectos nmeros9, e
10de 1851, e2. do n. 2'2 de 1810, e levantou
aseaso. Thomaz AntonioMaciel Monteiro
Presidente.
Jos Felippe de Souza Leo
1 Secretario.
Antonio Jos deOliveira
2. Secretario.
PREF E1TCRA.
Parte do dia 6 do corrente.
lllm. c Exm. Snr. Das partes boje rece-
bidas n'esla Secretaria consta somonte que fo-
rao presos hontem pela patrulha do destrieto
deS. Jos, Joaquim dos Sanios,Soldado do Ba-
talhao Provisorio, e Francisco do Amparo ,
corneta mor da Guarda Nacional do Munici-
pio do Cabo porestar^m em desordena^: o
primeiro foi remettido disposico do Com-
mandante das Armas e o segundo para a
Cadeia. E pela patrulha do districto do Car-
rao Bernardo Jos Perera ; por igual mo-
tivo e leve o mesmo destino do ultimo.
Dos Guarde etc.
dem do da 7.
...nte, que no dia 21 passou pela Calera de
Barqun, j estava no dia 23 emGualeguay?
tem comsigo3,000 bomens e Paz .segundo
as ultimas communicages do dia 20, linlia
5,200 homens pro raptos a entrar era forma.
Em Entre-Rios nao se disparou um tiro. 0
seu governador Urquiza Servan o Goaies e
outros, seguidos de 400 bomens fogirO
diante das divisos de Rivera e Paz. Os che-
fes, com Urquiza areme, em barca ro-se
na Victoria e achao-se na ilba de Martin Gar-
ca em viagem para Buenos-Avres. Acaboii-
88 pois a provincia de Entre-Rios para
Rosas, eo seu poder est limitado ao outro
lado do Rio da Piala e do Paran.
0 presidente Rivera escreveu de Gualeguay
com data de 23 ; remelle a parte de Blanco ,
cm que lbeannuncia ter tomado hura comboi
de familias e nado que se relirava por ordem
de Urquiza. Annuncao mesmo presidente que
id ter huma conferencia com o general Paz :
reina entre estes dois cheles a mais perfeita
harmona e ambos concorrom para infundir
con flanea na populacfio entre-nana.
Lpez deSanta-F continua a hostili-
sar Rosas. Cordov est era insurreicao e
j temos como indubitavel a decisao do seu go-
vernador, que se chama tambem Lpez, ea
sua intelligencia com o de Santa F Tucu-
man arde em guerrilhas, cu jos che fes prin-
III III lll mu l. |------.....--------------o-------------- -
lllm o Exm. Sur. Forao hontem presos : cipaes sao Bruga e Murga. Islo as copiosas
peb patrulha do segundo districtodesta Fre- chuvas do interiore a falta completa decaval-
guesiao prelo Gaspar, escravo de Elias Ba- los, faz que Oribe e Pacheco exprimenlem
tista, or estar bastante ebrio e cm degor- grandes difflculdades em regressar. Urie ,
dem com urna pela. Por dous soldados do| sei-o positivamente anda estava cm lucu-
Corpo Policial o patio Clem mte Joaquim de man no da 1. de Janeiro.
Santa por fui lo de galinhas. Pelo Sub-pre- A penuria de Ruenos-Ayres cresce diana-
f.-lo da Freguesia do Recite um marojo A:i- mente. 'o contrario do (pie acontece no m-
glo-Americano, por ter dado urna canivetada tenor ; ha naquella cidade orna speca quasi
em outro. E pelo Sub-prefeito desta Fre- lo grande como a dos annos 31 e 32. Isso
guesia em virtuded'ordem expressa desta e a guorra tem produzjdo grande escasseae
Prefeilura, o pardo claro Alejandre Valen-, caresta.
tim; visto assim m'o ter requisitadb o Joiz D.'sta cidade tem-se remettido par o gene-
de Direito Interino de Porto de Pedias, por ral Paz grande numei o de espingardas, langas,
ser elle criminoso de n.orte cojo Valentn! davinas espadas plvora, municoes de to-
no acto de ser preso resisti com um pao a
se leria evadido nao ter sido a aclividadedo
doclasse e dnbeiro. Ogoverno e todos
os particulares estfto decididos a ministrar-
a Luizde Carvalho, e Mello, uanr. rrc- Se le la evadido a nao ier sino a ucimuaue uo u pari-iuuiaio >......- -- -
sidnie declarou aberla a sessao. Foi ida e sobredito sub-prefeito que tomn todas as Ihe ludo que necessile para passar o i arana.
i __. .i.......-- ^i ..r..!,,,,I,> ____i. i ... .'. .........,:i,. h n nAMirain rmnlnl, iln ( dO COITl.;
approvada a acta da sessao antecedente
EXPEDIENTE.
medidas respeito b a coragem resoluta do
soldado de Polica Maicolino Manuel da Sil-
Um officio do Secretario da Provincia remet- v.| fQrfl0 iodos recolbidos a Cadeia para te-
endo o rea lorio do Inspector da Thezoura- rem o competente destino.
riadas Rendas Provinciaes e a representa-j D'-vo agora significara V. Ex. que existen)
cto fcita pela commisso encarregada de dirj-ibem fundadas suspeitas de sur o referido Va-
vr a construcQao do TheatroPublico desta el- lentim oassasslno do infeliz Antonio Luiz de
dado pedindo a consignaeao de t conloa de I Magalhftes de que tracto a minha paite do
____... i____:. Cll\ 1 ,.l.Sue ---- i:.. J_______^i
ni;. e a concesso de mais 20 Loteras : ==
aCmmissao do )rc;amenlo Provincial. Um
i qu< rmente do Professorde primeiras letras nesta Secretaria.
i!oioianna pedindo augmento de ordenado : Pros Guarde le.
. a Commisso respectiva. O Sr. Oliveira fez
querimento seguinte. = Requeiro que
Va ioformacao ao Exm. Presidente da
. ,'ir:cia a cercado estado actual da aula de
loica do Olinda deriarando pjr quan-
alumnos be frequentada e que proveito
:i a Provincia retirado dessa cadeira : =
ipprevado.
ORDEM DO DI V.
Foi lido um projecto do Snr. Peixoto abo-
ln lo o imposto da meia siza dos cscravos e
: izindo a o por cento a dcima dos preilios
i nos-, que forera habitados por seus pro-
HOfl ; =depois de apoiado o julga-
iteria de deliberaco mandou-se im-
primir. Oulro do Snr. Oliveira autorisan-
dia 4 do corrent.
lie o que consta das partes boje recibidas
EXTERIOR.
Montevideo, 51 de Janeiro de 1812.
As cousas tem marchado rpidamente de-
poisdaminba ultima. No lia 21 de dezem-
bro dirigi o governq de Corrientes ao general
Paz a seguinte rommunica^flo official, que ,
por sua importancia Ibes transcrevd : O
governo coniiando como deve no aplido ,
patriotismoe maisqualidadesque V. Ex. re-
ne nada tem que dizer-lhe a respeito da po-
ltica da guerra a qual entrega swn reserva
algumaa V. Ex. a quem para ludo oque
Ihe diz respeito con fe re omnmodamente a
represenlacao deste governo no so no que
I N T E B 1 O R .
RIO DE JANKinO.
Foram nomeados para coniprem as seccocs
do COnselho de estado : =
Os conselheiros de estado ordinarios, Vis-
cqndfl de Olinda e Bernardo Pendra de Vas-
con-vllos; edito dito extraordinario. Josi Ce-
sarlo de Miranda Ribeiio- neg >cios do imperio.
Os conselheiros de estado ordinarios Ho-
norio Ilermeto Canieiro Lefto e Caetano Mara
Lopes Gama; edito dito extraordinario, Bis-
po de Anemuria = negocios da Justina ees-
trangeiros.
Os conselheiros de estado ordinarios Jos
Antonio da Silva Maia c Manoel Alves Bran-
co; e dito dito extraordinario, Barao de Mont1
A|pgre= negocios da fazenda.
O conselbero de estado ordinario, Francis-
co Cordeiro da Silva Torres; e ditos ditos ex-
traordinarios Jos Joaquim de Lima e Silva
e Jos Carlos Perera de Almeida Torres =
nepocios da marmita e guerra. (Scntinella.)
A barca de vapor Paquete do Norte,
entrada hontem d Santos sahia daquella
porto no dia 9, s 10 horas da noite. lant
naquella cidade como na capital reinava o mais
perfeito socego e consta-nos que o presiden-
te communica que a ordem nao tinha sido
alterada, era havia receio de que o fosse em
ponto algum da provincia. (J- do Cora.)
Das cartas que recebemos polo ultimo vapor
chegado de Santos consta que a provincia se
conserva tranquilla a esar dos mais decidi-
dos esforcos da opposicjio para anarcbisal-a.
O Sr. Antonio Carlos andava pela cidade como
um possesso, a esbravejar contra o governo
assacando-lhe os baldes os mais infames.
Frequenlando as pessoas da classe mais baixa
da sociedade nao se esquecia de Ibes fazer
ver que eram Puuli^tas e que se o Sr. D. Pe-
dro II. impera boje, deve-o a Amador Bueno,
sena o a cora do Brasil pertonceria sua su-
blime estirpe e que deviam vingar o pundo-
nor paulista vilipendiado pelos r'nfiaese man-
dis do arbitrio que mangram o fructo to bem
com -gado da prosperdade publica.
Entretanto comamos na lealdade paulista-
na que nao tomar como sua a causa do des-
peitado qui quer lngara patria na voragem
da anarchia s porque o govefno o Dflo 00-
meou senador.
Eesla nossa ConGanca tanto mais hern
fundada quanto sao satisfactorias as noticias
que acabamos de rceber pelo vapor Ypiran-
ga eutra-io boje de Santos. O socego publi-
co se conserva inalteravel Ha provincia de S.
Paulo e com lo la a probabilidade de assim
continuar por minio lempo. Os boatos es-
palhados boje a chegada do vapor sao to-
talmente despidos de lodo o fundamento.
(Do BrasiL)
Obrigue brazileiro Conven^ao. absol-
vdo pela Commisso Mixta Brazileira o In-
gleza foi hontem entregue ao seu proprie-
lario.
(J. do Com. de 13 de Fevcreiro.)
;S. PEDRO DO Su-
porto ALEGRE 51 DE JANEIRO.
as partes officiaes ver o resultado da cx-
pedicao que sabio daqui, conimandada pelo
teen te-coronel Francisco Pedro de Abreo. A
dvraora da sabida motivada pela doenca do
mesmo teen te-coronel e a necessidade de
eeelber eapproxlmara cavalhada de S. Gon-
qalo para montar a forca que foi daqui embar-
cada denlo lugar ao inimigo ser previnido ,
mas isso s Ibes servio para vir o proprio Ben-
to Goncalves em pessoa cahir no lago eser
derrotado. A companhia do cacadores Alle-
mes marchou a cavallo, e por isso Bento
Goncalves nao presentio que tinha de haver-
se.com a infantara porque nao a conbeceu ,
e della soffreu o golpe. Elle dispulou, mas a fi-
nal salvou-se com pouco resto da sua forga, e a
que nao licou mora ou prisioneira esparramou-
s; pela serra dos Taipes. Francisco Podro man-
dou dizer que Neto tinha seguido para Bag, e
dali marchailo com a infantera e artilluna a
reunir-se a Canavarro, que eslava com 700
bomens margen esquenla do rio Sania Ma-
ra e este movimento muito nos conven), se
elle o effcctuar apesar da derrota de Beato
Goncalves.
Este golpe be de rrui vanlajosas consequen-
cas para a nossa boa causa. Os rebeldes .
j Lo desmoralisados muito mais o licaro
com elle ; vo vendo os resultados da sua te-
naeidade, e conbecendo que. apesar de te-
rem vergonhosamente zumbado de todos os
que os deixrao sahir para a campanha e nao
lizero senao estragar iiossos meios quem os
achou estragados, va aproveitando til e
ventajosamente o que achou e vaj-lhes dan-
do golpes mortaes. A grande secca tem sido
muito fatal aos pastos, e pena foi que Fran-
cisco Pedro nao achasse urna boa cavalhada
para perseguir vigorosamente a Bento Gon-
calves e seus extraviados. Algumas aves a-
goureiras por aqu j se alegravao com dizer
mal desta expedicao, desde que so soube que
os rebeldes cstavao prevenidos ; mas nao sa-
borearlo o prase que esperavo suas almas
daunadas para jusOcarem seus ditos. Na
primeira occasiao l i rao mais estes 20 hroes
fazer companhia aos que foro no Triumpho
da Inveja. Dos queira que vo mais acom-
panhados e que soja preciso frelar outro bar-
co para rem com toda a commodidade qu
Ibes desejo para nosso socego.
( carta particular.)
SANTA CAT11ARINA.
DESTERRO 8 DE FEVEREIRO DE 1842.
Temos noticiase S. Fraucisco de 2 desl*
mez. Tinho principiado os trabalhos para o
esUbelaciment da colonia da Sahy par dw-


--'-ii r
ysj1-".?."g,!*?".;i".; j.;
-Jp~f-7 -' i/"'v.";-;),. sr*v7mrr'.-5>.MJt**tilt
rubadas para planlages construego do ca-i que algum negocio livessem com elle a tratar,
sas para abrigo ede^utn trapiche para fecili- subjuga o animal para nao oiTender aquellos
mesmosque Ihe ultimarlo os dius Embocao-
tar os embarqese desembarques; oceupan-
do-se nesles servidos com fervor os societarios
que tem adherido ao Contracto formulado pelo
Dr. Mure: ba, porcm, aljuns dissidentes
dos viudos pela Campista a quem no fo
possivel anda fazer tomprehender qual be sua
verdadeira posigio e seus verdadeiros inleres-
s.'S. Alguns destes snrs. que se intitulo ~
Directores d.i sociedade Unio Industrial
allegando que o Dr. fura seu mero delegado .
e irmando-se em uns estatutos dessa socieda-
de adoptados milito antes do contracto feito
entre ogoverno eo Pr. Mure, cm II de de-
sembr do armo pascad), recuso adherir -
quelle cmirado que cstabelece os deveres e
os direitos dos colonos societarios e a meii
ver sem raso que os justifique ; por quan-
to, fossem quaes fossem as obrigacOes con-
trahidas pelo Dr. Mure com a sociedade L'niao
Industrial elle ficou desligado dellas desde
que a empieza mudou de natureza pelo fac-
i de ter tomado o governo imperial a supre-
ma direecao della e ter encarregado ao Dr.
a fundaeflo, conflando-lhe n dislribuicAo das
tenas que doou e O omprJgodOS fundos que
adianlou. Agora, a queslo reduz-sea estes
termos Queris vos ser mombros da socie-
Ihe as armas ; roga o infeliz padre que o nao
matem : mandrao-lhe respondem os bar-
baros, despejando-lhe dous tiros! E nidia
domingo acabou entre agn isa ntes paroxismos
os ltimos momelos da sua existencia.
>________(Correio S?rg pense.)
II! W DE PERWMim
MARgo 8.
A Barca de vapor Pcrnambucana chegada
esta nianh dos portos do Sul trouxe-nos fo-
Ihas quechegara a 18 dopassado sonientc ;
por que este paquete esteve alguna das arri-
bado no rio de contas na Provincia da Babia:
dos extractos que levamos transcriptos verao
nossos leilores que as noticias da Capital do
Imperio, de S. Paulo e S. Pedro do SuIsflO
favoravei:. legalidad)
arrematar um embrulbo contendo trezentas
abotoaduras de retroz no valor de -iojOOO ,
impugnadas pelo Guarda Manoel Joaquim Paz
Brrelo no despacho de Jernimo Ferrara
Pinto sob n. 4302 sendo o arrematante su-
jeito ao paga nenio dos Biivilos.
Alfendega 8 de Marco de 18*2.
V, T. P. de F. Camargo.
I) E C L A R A g 0 E S.
= 0 Vapor pernambucano recebe as malas
para o Cear Maranhao c Para amanha
10 as 8 horas do da devendo as car'asse-
rem laucadas na caixa Geral t as" horas.
as A adminstragao das obras publicas
Compra para a ponte do Becife as madeiras
seguintes a saber: 30 lindas de 34 pal-
mos decompridu c 12 para 13 polegadas de
grosso. Seis linbas de 30 palmos df^com-
prdo e 12 para 13 polegadas de grosso.
avorave:. a legalKbule tanto na lula susten- trinta estivas de 47 palmos de comprido, o
adada pelps nossos bravos do Exercilo, como 7 ^n a polegadas de grosso, 320 estivas
na que esffloempen hados os homens polticos L|c 44 palmos de comprido, el fiara 8 pie-
da Nacfio. Na Baha nada tem occorrido que ga(la| de grosso. Todas as pessoas que qujse-
penliando o papel de D. Magnifico Jos dos
Res, e o do Principe madama Emilia Amanti
para cujo effeito san vestida de homem e
se dar lim a to variado espectculo com a
nova e engrecadissima Pcntomima ao estilo
Italiano, que se intitula =x O Boticario ds
Aldeia ou o fingido cao de Inglaterra.
0 Artista Jos dos Reis, incancavel cm pror
mover a variacao dos espectculos julga te-
prehenchidoos fins., a p iis uas variages que aprsenla encontrao-
se o b"tn gosto, e dignidade, e o publico a-
char OS necessarios incentivos de um hones-
to recreio ; o nico premio a que aspirao os
seos desvelos, e recompensa, que o | ode mi-
mosear ser ver retirarem-se gostozos 8
satisfeilos, os senhores, que o honru com
tantos aplauzose eoncorrencia. Principiar
as horas do costume.
N. B. os Snrs. que tem lomado carotes pa-
ra esta recita, lano o -obzequio de mandar
buscar osbilhetea no sabbado ao mesmo The-
alio.
alfecle a tranquilidade publica : de Sergipe
s temos de notave o assassinato que deixa-
mos referido : e das Alagoas sabemos somen-
r.'in vender taes madeiras podem concorrer na
salla da sobredila administrado, todos os
dias. as horas do expediente para decararcm
dade organisada pelo Dr. Mure, sob osauspi- le 1" a Assemblea Provincial continua en L ltimos precos porque as vendern, c o
cios e segundo as rearas dadas pelo governo i s.('us tr;'bal,l0S acordo co,n digno IVesi-; monor lempo (,m qu0 M ,|aro 0 ,:1berem
imperial ? Sun ou nao. No primeiro caso, dente (liKllieIla l rovinoia. | je qne qualidade dovem ser, e mais circuns-
A V I S 0 8 D 1 V E R S O
nssignai o contracto ; no segundo, ide-vos. I tI
Creio, porem, o espero que os di sskl en tes on tem pelas 8 horas da noite na estrada
estaro, afina!, pela afilrmativa reconhe- u do Mondego para a Magdalena o Sur.
cetido assim sua vefdadeira posieflo o seus ver-! Bnt s"h ,ll R?rtW* que fora caxeiro
amias. Administradlo Fiscal das obras
Publicas 23 de Fevereiro de 1842. Moura ,
Administrador Fiscal.
da.leiros ineresses. Pura se obter este lim
consla que traballia incessanLea presidencia.
Anda ha urna ra.'.io poderossima para que
os dissidentes desisto das pretencoes que ora
tem. .Nunca dever ser admittida no Brasil
urna sociedade regida pelos estatutos da U-
nio Industrial. Esscs estatutos co:;slitueni
u sociedade um estado no oslado una pten-
ca independente, contendo, alera dis'o .
doutrinas perigosas e principios diametrat-
mente oppostos as instituigocs e lea do Rra-
y. a que eumpre que se submetta quem quer
que vonha lixar-se no seu solo.
A barra S. Sebastio que ebegou aqui
na noite do 1. sejjuio a 5 de manh para o
Bio Grande, e honlem entrn aqui, viudo
daquelle porto, o paquete do sul que com
as boas novas que trouxe compi'iisou-nos da
jnuita demora que leve. Mais um triumpbo
.acaba de obter a legalidade sobre a rebclliao ,
e devido ainda intrepidez e pericia do mui
distincto Francisco pedro. Ha lempos que se
presuma que o general em ehefe algum golpe
tentava sobre Bag, do que sendo scientesos
rebeldes poz-se dali Beulo Goagalves cm
marcha com 300 homens, e distancia Neto
com 200. Entretanto Francisco Pedro es-
tava em campo e por um ardil de guerra ,
pode a tira hii Bento Goncalves a urna embos-
cada no arrolo Camacuaii, onde o derrotou
completamente, lieando no campo dos re-
beldes mais de 30 morios, alem dos feridos e
prisioneiros. Neto nao entrou naaccao, e
Bento Goncalves OSCapu por um daquelles
rasgos matreiros em que os llibusteiros sao
versados. No momento em que um lanceiro
ia desearregar-lbe o golpe que o segurava ,
grita-Ufe o caudilho : Que he isso homem,
nao me condeces ? 0 lauceiro hesita, pro-
cura verificar se se engaa ouno, e entre-
tanto Bento Goncalves eslava escapo. Dizem
que se BCiro carias em que se jactava de que
nas suas proprias tenas vinha vmgar asaffron-
tas do Binco Bonito.
D-se conocerlo e averiguado que est dis-
sidente do.s. outros candilhos o Canavarro.
Pretenden) alguns que este procura amnistiar-
se outros que se do por mais bem infor-
mados negao isto esustenlo que prosegui-
r no crime : o cerlo he que com 1,400 ho-
mens ello se acba a o ou leguas do nosso
exercito em Restinga secca, e desconia-se
que tenta alguma cousa sobre o Bie pardo.
O general ficava em porto Alegre para onde
tinho marchado as infanlarias que estavo no
Rio Grande. ( J. do Com )
do Fxm. Snr. Barao de Snassuna eque*
afilrmo estar a partir para o Rio de Janeiro .
HEATRO.
O actual Emprczario
Francisco de
disparou nos ouvidos duas pistolas, que li- j Freitas Gamboa para melhor satisfazer ao
zera conduzir por um esbravo o a pezarde respeiUvel publico acaba de dar sociedade
somente urna ter leilo fo^o acha-se este ho-
mem grave e perigosamente ferido recusan-
do-se todo o Iratamento. Pareen, que al-
guma alienagaose Ihe havia-nolado ba dias ,
pas suas palavrase aegiVs mas ainda hon-
tem ao que dizem fazia elle as suas despedi-
das sem mostrar tristeza.
CO\lM ERGIO.
ALFANDEGA.
Bendimento dodia 8. 12:902*530
DESCARREGAO IIOJE 9 1)0 CRREME.
B. Intrlez Romance. CarvAo de pedia.
Barca Ing. W." Russell. Taixas de ferro,
ferragens. cerveja, evdros.
R. Courier. Bacalho.
B. Americano Navarre--Baricas vazias di-
tas com tanipos ditas abatidas com
seus pertences, e algumas barricas de
farinha
MEZA DO CONSOLADO.
Pauta dos precos corren tes do assucar algo-
dao e mais gneros do paiz que se des-
paohao na mesa do consulado de Peniam-
buco na semana de 7 a 13 do Margo
de 1842.
noTheatro ao Snr. Modesto Francisco das
Chagas para este se enearregar nAo so de
procurar assignaturas para um prospero anda-
mento da presente Finpreza, como para o
melhoramento das representacoes Dramticas.
A Sociedade Emprearla tem organisado urna
i Companhia Dramtica composta de qualro Da-
mas e oze actores 5 alem de urna Dama a
Snr. Mara Jos da Luz que mandou virde
Lisboa, e que deve ebegar no mez de Abril
p. f. A soeiedade/'Empresara festejar os
anuos da Augusta Princeza a Snra. D. Janu-
aria com um novo Drama, e a grande Pega
Nova O Sineiro de S. Paulo e como o
dito on ni versar o cae na sexta feira de passos,
em que por decencia Religiosa nao deve ter
espectculo liea o mesmo transferido para
sabbado 12 do correte; neste espectculo
enlrarao lodos os socios empresarios para
mais brilhantismo o satisfecho dos convi-
dados.
Assucar b. n.
1.
2.
3.
i.
5.
0.
Sergipe 29 de Dezembro.
Hontem com profunda magoa e assaz hor-
ror fomos presentes a um tremendo espect-
culo nesla cidade O religioso carmelita Fr.
Jos de Santa Catbarina espedacado de ba-
las em medonha tumba, receben sepultura no
convento do Carmo Eslava este religioso ,
no dia quinta feira 23 do correntc, em urna
das fazendas da sua ordem (Palmar) 18 le-
guas de distancia desta capital ; e quando pe-
las 10 horas da manh no proprio terreiro
da casa v approximarem-se-lhe dous cabras
Jesconhecidos, armados de bacamarte : ladra
wat & ; a ioneaeita Titima presumiado
sorle 1 #950
I 850 1. q. 1830
i #750
1*600
bt30 2 q. i 450
i #300
I #750
i#650 I. q. 1630
I #550
2.q.
Dito dito velbo 1.
2.
3.
4.
3.
' 6.
Dito mase. n. 1.
2.
Dito dito velbo 1.
2.
Algodaoem pl. 1.
2.
5.
Antonio Rento Fres.
Jos Maria Cesar do Amaral.
Feitores e conferentes.
I400
I #250
1#100
1#200
1#100
930
830
1230
l.q. 1200
l.q. 930
8#900
4#oon
5900
Escoibido e novo espectculo ginastico,
muzica e mmica, para Domingo 13 do cor-
ren te debati da Direcgio do Artista Jos
dos Reis.
A grande concorrencia decisivo acolhi-
mento. e destinctos aplauzos com qne os ar-
tistas ginasticos em geral c cm particular
madama Emilia, sao honrados pelo respeita-
vel Publico, tem de tal modo pnhorado os
seus coraces agradecidos que sensiveis a
lana beneficencia exultando em prazer ,
eontinuao a a presen Ur aos mais benemeri-
tos espectadoras novos incentivos d., sna (l, Coronel Bri
euriosidade nos ex pe tac loa preparados pa-
ra seren a presentados as suas prespicases e
sabias vistas.
Comcgar este novo divertimento por urna
elegante pega de muzica, apresentando-se em
Seguida madama Emilia Amanto a -cantar a
nova e grande aria com recitado e scena pro- cm
priaenmo se desempenba na famosa opera! l eda9#LolcriadoTheatr0 n. 3106.
de Torbaldo c Dorl.sca muzica do mes re Ros- I" annunciou no Diario de 3 do cor-
sini.acotinnuagrio se executarao traord 1- ^ arrendar urna olaria dirija-se a
nanas orgas Athen.enses e Hercleas, e en, ^(^nA, naS ;; ponlas 22.
particular a rara c nova sorle do Ierre a Ter-1 J= Q n ^ m crMf m cosill_
re, a forga deSa.isao, os combatenU's Ro- ^ particular aonun-
manos o naufragante e sumptuoso voo ae- .
reo de Hercules e Mercurio em o qual se verao j A |)() omxn m ,
differentes posturas asmis p.ctorescas que ljrnaruaNoVa 7.
Aluga-se um soto a tratar na ra do
NogueiraD. 12: namesmacasa tem um ama
para casa de homem solteiro 011 com pouca fa-
milia.
sa Quem pretender comprar um Quartu
desella muito bom carregador baixo o es-
qu pador est carnudo boa figura pre-
go cmodo dirija-se a ra da conecigo D. o
queahi achara com quem tratar.
=3 Quem precisar de um rapaz brazileiro
com 18 a 20 anuos para caxeirodc venda ou
ra pois da liadpr a sua conducta quem pre-
cisar derija-se a entrada da ra do rangel Lo-
ja de cera I). 57.
= Na mesma precisa-sc do um rapaz pr-
ingues Com a idade de 10 a 12 anuos.
. =3 Vai a praga por todo este me/, e at 10
de Abril prximo vindouro; por arrendameo-
lO trienal na cidade da Paraiba do .Norte, <>
Engenho Santos Beis distante da mrsma
cidade 4 legoas famoso engenho pela gran-
de abundancia d'agoa que o faz moer copeiro,
pelas militas e frtilsimas varzens de cana
que lem sitios com laranjal matas exten-
sas em serras ptimos cercados para boiada,
e logradores para solas Com extensAo de 5 le-
goas, desde o local do Engenho ateas Mum-
babas pela estrada das boladas. F varios con-
senhoresdo mesmo Engenho estao dUpStos
a vender suas partes.
=3 Aluga-se um solo com duaa sallas e 2
alcovas cozinha com eseada independente .
cito na ra da praia : a fallar na piara da In-
dependencia D. 28 e 29.
=3 llum rapaz chegado a poueo a osla Pro-
vincia com bastante pratica de scriptura^A o
commercial deseja arrumar-se dando lianga n
sua conducta quem de seu prcslimo se qui-
zer utilizar aiinuncie.
ss J0S0 Rufino da Silva Ramos, compra
dinheiro dividas do Major Manoel Antonio
Viegas e de seu Cimbado, Miguel Pereira G~
rabes advertindo que s se comprao fas di-
vidas das casas Ingle/as por screm as que o
comprador acha toda a certesa do debito os
ditoscredorea que quzerem vender com reba-
nado Hospicio so-
to Inglez.
Aluga-se um pequeo sitio no lugar da
Capunga ; na ra do crespo D. 7 lado do sul.
= a-se 500*000 reis a juros sobre pi-
nhoivs; na ra do quarteis loja D. -2.
= Guilher-me Augusto Rodrigues Selle
por tonta de Joao Saraiva d'Araujo GalvfiO
ier meio bilhele da
EDITAES.
Vicente Thomaz Pires de Fgueiredo Camar-
go Inspctor d*a Alfandega Sic.
Faz saber que no dia 10 do corrente pelas 11
horas da manhft se ba de arrematar em hasta
publica na porla da mesma 180garrafas de
charope no valor de 44*000 impugnadas pe-
lo Guarda Joao Manoel Bibeiro de Cont no
despacho de N. 0. Bieber & C.', sob n. 4514 5
sujeilo o arrematante ao pagamento dos di-
reitos.
Outre sim na mesme dia e hora se ha de
se pdem imaginar cuja experiencia so ve-
rificar na brilhante columna giratoria.
Depois madama Amanti cantar urna no-
va ejocosa modinha Ilespanhola compo.sla
a pouco lempo em Madrid, que tem por titu-
lo El Chairo mo Em seguida a pedido
de um grande numero de pessoas que tanto
= Desapareceo um menino branco no da
7 do corrente de nome Francisco Jo/.e Macha-
chadode dozc anuos pouco mais ou menos ,
levando toda sua ropa roga-se a pessoa que o
ten.'ia reeebido em sua casa ou querr condui
zilo para fora tenha a bondade do o mandar
nos favorecen! se executaroos vistosissimos recolher casa deseos pas na n:a do Roza-
rio da boa-vista defronle do beco do laminar.
as Na ra das Cruzes lado do pocnlo
Grupos Cbinezes por onze pessoas, nos
quaes se formar urna nova e brilhante pres- .
pectiva figurando o Imperador da China des- I). 19 ha urna orna de minio bom leile e
cangando dentro do seu pavilho decampa-1 fofra.
nha finalisando se cantar com scena um i Quem precisar de urna miiihcr porlu-
;ioso duelo conbecido com o I gueza pura ama de caza o qual sabe ensaboar.
novo c mu grac
titulo de D. Magnifico e Dandno ou o Prin-, coser e engomar : dirija-se a fora de pr-
cipc fingido na opera a Cencrentola, desem-i tas venda D. 10


rf
gjEsffqgygr^^
' CT .\Iu3u-sf urna cesa no bairro de S. An-
tonio : quem a pretender dirija-se a ra do
Colegio D. 10.
HV Ab.ga-se o segundo andar de una ca-
sa na ra Nova com cummodos para una fa-
^irtjlMJlmufK^^r;
cr A casa terrea D. o no largo da ribeira
do hairro le S. Antonio que est entre os
dous sobrados lem suficiente largura e fun-
do quintal grande com urna famosa cacim-
ba no meio : na quina defronte do Colegio a
do Curretur Oliveira.
isy- Arrenda-se um sitio na estrada quo vai
para a Tono na passagem da Magdalena ,
com bous arvoredos de fructo e tem para
5 iniiia : na ra du Cadeia velha loja por baixo tratar com o Sobral, ou na ra da Roda 1).
$ ; na niesma vende-so urna escrava que faz
todo o servigo de urna casa excepto angom-
mar.
cun uutis a.*u...uu3 um uavw, t..... JET Um escravo de nacao para fora da pro-
mais d 430 ps de larangeiras boa baixa vincia ptimo cozinheiro de 22 annos ,
plantada do capiu, boa casa, estribara pac* um dito com officio, que paga diariamente
4 cavados : na ra do Qr.eimado loja n. 2,1 ,,280 rs. 5 ditos por commodo proco ; um --,- .
ou m encubo Cordeiro moloque de 9 annos ; duas oscravas com boas j ga em agricultura no forte do Mates a falla.
Quem precisar de um homeni solteiro habilidades, de 20 a 23 annos ; 4 ditas quo com o Lin
para caixeiro do engenho ou niesmo para a fazeni todo ose.rvico de urna casa : na ruado
agoas verdes D. 38.
s^ Urna parelha de escravos mocos e re-
forjados de todo o ser vico um dito de 2o
annos perfoito canoeiro duas prelas cozi-
nheiras, e engommo muito bem; urna dita
quimdeira e lavadeira de sabo e varrolla ,
urna mulata de bonita figura engomma, co-
se e cozinlia ludo com perfeicao ; urna negri-
nha de 12 annos : na ra do Fago ao p do
Rozarlo D. 23.
tST Laranjas para embarque: na estra-
da do Rozarinho no sitio da Alagoa do con-
selbo.
cr Um preto ainda mogo que se empre-
praga o qual sabe 1er e escrovor dirija-
se a rua da Cadeia velha loja do fazendas De-
cima 34.
s#- Quem precisar de urna ama do loite ,
dirija-so ao forte do Matloscasa do Joao Mari-
nlio da Silva.
W Veslem-so figuras para as procissoes ,
por prego conimodo e bastante ricas: na
camboa do Carino c-ac que tem ladaria.
D- Aluga-se nina casa de 3 andares comjcalcailo e una estrella na testa : no atierro
armazem para socar assucar com 140 pal- da Boa vista padaria do Francisco Consalves
- Urna preta moca de bonita figura, per-
fe la cozjnbeira fax doces de toda qualidade ,
coze cnsaboa e engomma com perfeicao:
atraz da Matriz, de S Antonio no i andar do
ultimo sobrado prximo ao quarlel de Policio.
tzr Vende-se ou troca-se por um qaaro
que esteja gordo o que seja carregadorbai-
xo ou passeiro, por um eavallo ala/ao 5 ps
mos de fundo at a ma; tudo ou cada um
andar ao lado do Corpo Santo n 00.
= Porcisa-se alugar urna canoa aborta que
pegue i000 lijlos de alvenaria ; quem a
tiver dirija-se a rua do Rangel D. 17.
O cscrivo da santa caza de misericor-
dia da cidade d'Olinda, aviza a qvem convier,
que amanh 10 do corrento sessao da meza,
as 9 horas da manli.
Preciza-se de um caxeiro do 12a 14
annos ; e que tenha alguma praticade venda;
no bigarda tren pe ultima venda.
OH'orece-se urna niulher para o servigo
de urna caza do um homem solteiro nao s
para o servigo interior da caza como para o
exterior ; quem precizar dirija-se a rua da ro-
da D. 52.
S27* fiesapareceoao amanhecer do.da se-
gunda feira 7 do cnente um engajado da Il!a
do Faial de nome Antonio da Silveira, car-
regando com sigo alguinas COUZas que falla-
rao e porisso se pode a qualquer Conunis-
surio de Polica S'jb-Prefeito e nais Auto-
ridades da Polica desta Cidado que para
linde baja de ir o fago prender e reelher
a cadeia para se proceder contra o niesmo ,
fiuo tem estes sjgnaes alto, cheiodo corpo,
barba por baixo do queixo, cor plida ; qual-
quer pessoa que der noticia onde ello esliver
sera gratificado na Pracinba do Lvramento
l). 19.
tu~ Precisa-se de l-.OOOj de res a premio
por lempo de um anuo, e da-se por segu-
raiica hypotlioca oni 3 escravos mogos de to-
do servigo : aniiunce.
AVI S~0S~M AR I T I M 0S .
llego.
cr Duas canoas urna a berta que carrega
600 lijlos ea outra decarreira, pintada;
e um realejo com boas vozes : atraz dos Mar-
tirios casa de 3 portas verdes.
S2T Moinhos grandes de moer caf: na rua
da sen/ala velha n. 31.
xsr Urna vacca boa de [cite duas cabras
bichos, tendo urna duas crias, e muito boa
leiteira e a outra est a parir: na rua do
Queimado loja n. 2.
S2T Redes do Maranho foitas com toda
delicadesa : na rua do Cabug loja defronte
da Matriz.
ET Urna venda no atierro dos A (Togados
junto ao sobrado do Brito com poucos fun-
dos : na niesma.
IZT Um escravo para fora da provincia :
na pracinba do Livramento n. 29.
iT Telhas, e lijlos de tapamento : na
otaria junto a ponte da passagem da Magda-
lena.
ssr Urna casa terrea cita em 100 palmos
de terreno de frente na estrada da Magdalena
entre as duas pon tes do lado do norte com
300 palmos de fundo arvores de fructo e
perto do embarque ; um terreno com 83 pal-
mos de frente e 300 de un o com arvores
de fructo e perodo embarque ; assiin Como
tambem se aforo perpetuamento terrenos
no niesmo lugar com arvores de fructo e
perto do embarque : na rua da Gloria sobra-
do 0. 30.
ssy Joo Rufino da Silva Ramos vende a
dinheiro ou a praso o documento que tem
\Zf' Para o Porto saldr com muita brevi-
flade por ler parte de seucarregamenlo proui-
plo a bem conbecida Barca Porlugueza Espi-
ritoSanlo. queteni excedentes coinmodos para
trr Ricos pretos do linho e brancos, fi
tas de garga e de seda lavradas volantes,
gales, ponte de tartaruga para marrafas ,
grvalas pretas a 6-40 e 800 rs. aboluadu-
ras pr-tas de massa e de seda e outras mui-
tas miudezas por prego commodo : na rua do
Cabug n. -1.
O" Urna capa de superior gurguro roxo,
que servo para a Irmaudade dos Passos ou do
Espirito Santo ; um molalo de 18 annos bom
carreiro: na praga da Independencia loja de
Antonio Felippe da Silva n. 11.
XZT Um chexo muito bom cantador : no
beco da Pol D. 4 terceiro andar.
s^r Urna venda com poucos fundos e
grandes coinmodos para familia com largos
prasos cita as 3 pintas: na rua da^ Moeda
n. 141 i a fallar com Firmino Jos Felis da
Roza; assim como muito bom mann fras-
cos de lio de sulfato de quinina e salga par-
r i 1 fia.
sy Doce de pera chila, figo preto c
branco de calda muito novo, passas a 100 rs.
a libra amendoas a 520 rs. dita nozes, vi-
nho do Porto engarrafado muito bom a 400
rs. a garrafa madeira secca dito do Porto
em pipas a 1800 rs. a caada presunto a
280 rs. a libra, pipas vasias, caixas de pinbo,
3 temos de medidas completas de pao e
urna porco de pedra pome: na rua Nova ven-
da I). 23."
X^- Urna cscravade nago de 14 annos,
de Ion i la figura com principios de engom-
mado e costura sem vicios ncm achaques:
na rua dos Quartis no primoiro andar do so-
brado que fui hotel do Brandao.
tT Urna casa terrea na rua de S. Joze e
um sitio muito perto da praga cuja venda
faz-se cominodamonte por se recebar meta-
de a vista e a outra nielado a pagamentos
sendo o comprador pessoa capaz : annuncie.
ty Sapatos de duraque pretose de cores,
de Lisboa para sen hora e meninas por
prego commodo : na rua do colegio sobrado
de 2 andaros D 4 do lado do caes.
S^r Urna casa terrea nova de pedra e cal ,
na povoagao dos Allegados rua de N. S. da
da entrada que fez paracem aeges na com- Paz, defronte da Igreja, com bastantes com-
panhiada agoa encanada para esla Cidade ,(modos para grande familia corredor ao la-
.. ._. i-^ .... u i :.. i. r. ^* n.mntnc* wI f'iKai'ia napa
passageiros
Cunha na rua estreita do Rozario D. 17 ou
com o Capilao da niesma Manoel Antonio dos
Sanio.; na praga do Commercio.
'^j" Para o Maranliao segu viagem com
muita brevidade o Rrigue Brasileiro Angela,
Cap. Francisco Burgos Antunes e Silva; quem
quiscr carregar ou ir de passagem dirija-se
ao dito Capilao ou ao seu consignatario Ala-
noel Joaquim Ramos eSilva.
SS5^ Para o Maranhao segu viagem Com
muia brevidade o Brigue Escuna Boa Lem-
branca CapilAo Antonio Manoel Vidal; quem
quiser carregar ou ir de passagem dirija-se ao
tlilo Capitao ou ao seu consignatario Manu-
el Joaquim Ramos i Silva.
do cozinha fora quartos estribara para
ii-avallos, tarimba para pretos, cacimba e
que guardou a mellior para ultima venda, por quintal murado ou troca-se por escravos OU
aso que coma falta que lem havido teve oc-1 outra casa no Recife : na rua da Cadeia loja
tambem vende por prego commodo um res-
to de barra de potassa da Russia advertindo
:lem excellenles coinmodos para n. ,___.. ._ xi
Halare com Francico Alvel da f>* vender a mais inferior elu.mwJa os de ferragem n.41.
L E I L A O .
prctendentes dirijao-sc a Boa vista rua do
Hospicio sobrado defronte do Coronel Brito
Inglez. ,
t-3" Urna negra ainda mog ou troca-se
por um negro ou moloque: deironte da ribei-
ra da Boa vista venda por ban/o do un sobra-
dinho. /
I3T Chapeos de seda e de palha para se
E7" Rita Mara da Conceiga vende para
pagamento de seus credores mastros, e ver-
gas de piflbo escravos obras de prata e ou-
ro : na ruada Cruz n. 17.
SS" Muito boa manteiga propria para casas
particulares sendo em barra de 28 libras ;
cerveja boa a 2^800 rs. a duzia; vinagre em
!- .,,,.. niirtitlae.1 7t\ TS. a (lili
costumava vender : os aprchendedores le-
vern-a Luiz Faancisco da Cosa morador na
rua dos Martirios.
C5r O a baixo assgnado roga aos agentes
de Polica e ca| ites de campo a aprehengao
de um escravo ainda um tanto novo, de na-
gao Benguola alto magro, denles um tan-
to sahidos para fora levou caigas de estupa,
Camisa de baeta verde ja velha e chapeo de
palha que serao generosamente recompen-
sados sendo levado na olaria da rua daFloren-
tina. = Joao Bernardinhode Vasconsellos.
jcy Desapaifccerao do engenho Pontal no
dia 29 de Janeiro um casal de escravos ,
urna cria mulalinha de Orne/es sendo o es-
cravo de angola de 40 annos baixo gor-
do pescogo cabeludo bem barbado per-
nasgrossas, de nome Jos, lem um taino
de machado em um dos dedos grandes dos
ps, por cuja cauza alejado; a escrava he al-
ta secca do corpo cor fula boigo cabi-
do de 53 annos levou vestido branco e
chapeo de sol sapatos alem de mais roupa s
quem os ppgar levo-os ao dito engenho.
%ST Desapareceo no dia 8 do p. p. o escra-
vo Caelano crcoiO baixo, pouco grosso do
corpo rosto pequeo e comprido, com mar-
cas de bochiga ja meio apagadas, pee peque-
os e seceos e no andar parece apalhetado ,
e porisso pucha pelas pomas consta andar
nesta praga trabalbando como forro : quem o
pegar leve a rua da Ordem Terceira de S.
Francisco casa frrea D. 14 quesera recom-
pensado.
tsr No anno de 1841 nomezde Julho fri-
gio da Cidade de Goianna o pardo Joao Mar-
ques por anlhonomazia Joao Camariio de
40 anuos principia a pintar cabello cara-
pinha olhos grandes e fumacentos. boca pe-
quea denles limados bem barbado, tem
suissas alto, ps bem feitos, bom pescador,
a toda probalidade que anda pescando pelas
praias do rio doce ; quem o pegar leve no
lugar de Catuama ao Sur. Francisco (Jongal-
ves de Anuda quesera recompensado.
tUT 2o dia 0 fugio a preta Mara, de esta-
tura regular gorda com marcas de bechi-
gas pelo rosto ; levou vestido de chila bran-
co ainda novo e panno da cosa: quem a pe-
gar leve a Olinda sobrado nico que tem do-
fronte da S que ser gratificado
tZF Domingo 6 do corren le dcsapareceeu
un molcquu de nome Francisco, de 16 an-
nos alto secco do corpo cor muito preta,
o boigo inferior grosso e maior do que o su-
perior, olhos avermelliados cabega com-
prda rosto e orelhas pequeas, quando an-
da sua muito na testa e nariz ps grandes ;
levou vestido caigas ecamisa de algodiio ame-
ricano e chapeo de palha uzado he caldu-
da : quem o pegar levo a Odnda a casa do
Dr. Jansen na rua de S. Benlo casa junto
ao antigo palacio
SU- No dia 7 do corren te fugio o preto Pe-
dro por alounho o grande; levou camisa de
riscado amarello com azul e branco entranga-
do caigas brancas e chapeo de palha de abas
grandes e ja velho ; he alio c magro de na-
cao rebolo falla mui.o atrapalbado : quem
o [legar leve ao Pogo da Panolla em casa do
O. T. Saldanha que ser gratificado.
MOVIMENTO DO PORTO.
3" Que fazem James Crablrec & C. por
intervemo do Corretor Oliveira, de urna
grande porgao das lindas chitas de flor ama-
relia avriadas c dalguns brins de linho es-
culos com principio do mofo : Sexta feira 11
do crrente 9 10 horas da manh, no seu
armasen) rua da Cruz.
COMPRAS.
nbora e meninas de escolente goslo e por
prego coffhmodo perfumaras muito finas, bi-
cosdeblom e de linho, flores para ornar
cabega vestidos e chapeos, fitas muito
lindas golas para sonhora botar por cima do
vestido, muito ricas e de novos padroes ves-
tidinlios de cambraia enfeitados para meni-
nas toucas mu ricas para senhora luvas
de seda bordadas de cor, e um sortiniento
de cbelos de toda qunlidade ; tudo chegado
prximamente de Franca: na rua Nova D. 16
defronte da Conceigodos militares casa de
Madame Theard.
t&" Diccionario da Hogoa latina por Fon-
seca; Selecta latina; Grammatica Calina por o
Padre Antonio Peroira dita por Joze Vicen-
te Comes de Moura segunda edigao; Fbu-
la de Esopo em latim Coiegao de palavras
familiares latinas e portuguezas, Gram-
zsr Um moloque de 14 a 13 annos e urna
moleca do 12 a 13 : na rua do Agoas verdes
D. 38.
j- Urna canoi de carreira em bom u/o ,
e tambem para ai torrar, ou aluga-se: na rua
da Cruz botica D. 57.
VENDAS.
(4 tw Dous bois mancos, e urna carroca :
annuncie.
pipa quartolasa30 rs. a pipa, charutos
ta Babia a 800 rs. a caixa genebra em fras-
queras ltimamente chegada c de superior
qualidade a 6^400 rs, a frasqueira : na rua
da Cruz D. 4.
cr Um refe com trassado cm muito bom
estado por prego commodo : na praga da
Independencia loja de encadernador n 23.
EF" Urna gamela grande; una pipa ar-
quiada de ferro ja cortida de agoa rdeme,
um galo da India urna rolul e urna em-
peada de lona que cobre 3 portas : na rua
da Roda D. 8.
ESCRAVOS FGIDOS.
v^- Auzenlou-se no dia 6 do
corrente o escravo Joo congo, de 28 a 50
. annos, alto secco, um tanlo fullo ; levou
matica franceza por Emilio Achiles Montever- camisa de madapolo caigas de brira brando
maiica irailCL-a lu luiiuiv amina aiunictoi- ""-------------------1-------- -a -
de; Elementos de analyse por Air. Bezout ; de listras jaqueta de nscadinho azul, cba-
Geometria por Bezout; Grammatica portu-! peo de seda preto, e bengala envernisada
gueza por Lobato, Telemaco em francez ; de encarnado : quem o pegar leve a rua No-
Cusiadaa de CamOes : na rua do Rangel De- va D. 22 ; loja de Ferreira e Braga que gra-
c.ma53. tilica, .
w Urna venda com poucos fundos ou s ssr Fugio a 6 do corrente a noile a prela
a armaco e seus pertences a vor.lade do com- Benedicta, rebolo, muito pejada, olhos gran-
prador bem afreguezada para a Ierra '. no des com manchas brancas as pernas bai-
bairro do Reeife : na rua da Madre de Deolxa ; sabio vestida de saia preta e panno da
primeira loja de faacnilas n. 22. cosU noy com aboleiro de pndelo que
NAVIO ENTRADO NO DIA 7.
Rio Grande do Sul ; 55 das Patacho Brasi-
leiro Nova Roza de l."5 ton -I. cap. Luiz
Joze Pinto equip. 11, carga carne secca:
a Amonio & Irm 03.
S MUDOS NO MESMO DIA.
Babia e Rio de Janeiro ; Vapor Brasile/ro
Bahiana Commandanto Joaquim Pexoto
Guimares conduz a tropa que trouxe do
Cear.
ENTRADO NO DIA 8.
Philadelphia ; 29dias, Barca Americana'Na-
varre de 242 tonel. Cap. James Millor ,
equip. 15, carga farinha de trigo: a L.
G. Ferreira & Companhia.
Rio de Janeiro Babia e Macei; 18 dias, Va-
por Brasileiro Pernambucana de 2oo tonel.
Commandanle J.i/.e Maria Falcao equip.
23 : a Joaquim Baptisla Moreira ; passa-
geiros 25.
Mar pacifno tendo sabido de New London a
lomews, Galera Americana Alercury l^0
5o4 tonel Cap. S. L. Gray equip. 23,
carga azeite de peixe : ao Capito ; vem re-
frescar e segu para Stownington.
RECIFE NA TYP. DE M. F. DE F.s= 4842
>


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFO08U8XB_CM6G2M INGEST_TIME 2013-04-13T01:57:33Z PACKAGE AA00011611_04485
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES