<%BANNER%>
Diario de Pernambuco
ALL ISSUES CITATION
Full Citation
STANDARD VIEW MARC VIEW
Permanent Link: http://ufdc.ufl.edu/AA00011611/04364
 Material Information
Title: Diario de Pernambuco
Physical Description: Newspaper
Language: Portuguese
Publication Date: Thursday, December 02, 1841
 Subjects
Genre: newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage: Brazil -- Pernambuco -- Recife
 Notes
Abstract: The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding: Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation: Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities: Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.
 Record Information
Source Institution: University of Florida
Holding Location: UF Latin American Collections
Rights Management: Applicable rights reserved.
Resource Identifier: aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID: AA00011611:04364

Full Text
,
Anno de 184 i. Quinta Fisira
f
i
Todo agora depende da ntaasnof; da aout prudencia; modere
jo, encnria : continuemos sorao principiamos, e taramos apontadoi
oja odxairacie entre a Nacasmais cuitas;
ProcUmccodalssemblea Geraldo Braiill
f
Snberev*-sa para astafolba a 3/ooo por qu&rt] pago artiartsdoi
lata TjrpOgrafia ruadasCruzes I).3, e na Praca da lndpcndo-
:ia, n. 37 a 38, onde se receben eorrespond
rancios, (nsirndo-sc estes gratis temi d(
uncios, .
viudo a s guarios.
encas legalizadas e tn-
doi proprioi assignar.tcs,
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES*
Odade da Parahiba Villas de sna pretcneo i 3 .' 9 g S\
Dita ak> Rio Grande do Norte, e Villas dem. (,. <..i..Mai*aai
Dita da Fortaleza t Villas dem ..... u ...... . (5,K* M"
Cidade de (ioianna ' 3 ' .".. 4 '..' '
Ciliada de Olinda ' S ' 3 3 4 Todos os diasl
Villa deS. Anto ;.;......'.'...'.'; i i ... Quintas feirasi
Dita de G-aranbuns e Povoacio do Bonito ....... . lo, c 1* de cada mes
Ditas do Cabo, Scrinhaem, rlio Forrnozo, e Porto Calvo. 1, II, 21 dito dito
Cidade das Alagoas de Maeci............dem dem
Villa de Paja de Flores..................... idea lo, dito dite
Todos ot Correiot partcm aomeio dia.
2 Di? ITjs^R&iufti. Nm. 803
CAMBIOS. Te
Loadme*#. o H- portjoooce.i
Liaba.......8c a 83 por o|o premio
Piaura......320 re per frauco.
UUHO-- Mo Hitas . n
Ditas de iguoo res,
PHATA l'ataeoes Krasileiros - -
Pezos Coluinoanos-------
Ditos Mexicanos -------
Mhlda. ............
Disc. debilh. da Alfandaga 1 i|8 por 1
l.lein de letras de bous firmas
Mocda de cubre 5 por 100 de

H
>
/. I'.MBRO 1,
1
por metal >(Tei -i io '
Corcp. Veruie.
14/5 >o I17C0
lHoo l fioo Sfioo
- tS6io it fCno i/Mu
i/floo i/T.jo
igi-iv tlkUcl
00 ao mez I ojo
1 Ifl H|*S
disc.
PiASEb DA LOA NO MEZ DE DEZ
Quart. roinp. a 5 as g b. t 53 m. da man
La Nova a 11 as 7 b. e 11 m. da tard.
Quart. riese, a 00 as O b. c ia tu. da tard.
La Ckeis a 37 as 4 b. a 13 m. da tur J.
Mart thtia para o da 2 de etembro
As 7 horas e 41 minutos da tarde.
As 8 horas e 6 minutos da niunb.
DAS DA SEMANA
99 Segunda S. Satumiuo M. Audieucia do Juis da Direito da 1.
vara.
3o Terca > S. Andr yar.
1 Quarta S Eloy B. Aud. do Juiz da D da 3 var-;
2 Quinta S. Ztibiana V. M. Audiencia do Juiz de Direito da 2.!
vnia.
3 Sexta S. Francisco Xavier Ap. das Indias-Ao. d,o .1. de O. da I. v.
4 Sabbado /Turba a V. M. llelac. e audiencia do Juiz de D. da oj
Tara.
5 Domingo 2. do Advento S. Geraldo At
DA 2 DE DEZEMM
Nos le saudamos dia feliz Da de paz ,
de jubilo e de gloria para os Brasileiros !
Dia cm que vio a luz o semprc Augusto c Im-
morlal PEDRO SEGUNDO, que a Divina
Providencia nos deparou para conduzir-nos ao
curae da prosperidade dando-nos hum Prin-
cipe queem tao tenra idadej pode servir de
modelo pelas suas virtudes. Praza aos Ceos
que os Brazileiros apreciando, como devera ,
esse don que da mao do Altissimo receberao ,
lite tributen! as devidas gracos, e tragao
cscripto cm letras inde'cveis de ottro em se-
us coracOes, o sempre fausto c sempre me-
moravel dia 2 de Dczembro.
RIO DE .JANEIRO.
DECRETO N. 231 DE 13 DE NOVEUBRO
DE 1841.
Concede crdito para os ejercicios da i84o a
1841, e auti risa o pagamento a diversos
rredorer do estada.
Hei por bem sanrcionar e mandar nue se
execule a resoluco seguinteda assembla ge-
ral legislativa :
Artigo 1. Alem dos despesas do exercieio
de 1840 1841 autorizadas pela lei numero
108 de iG de maiode 1840, e pela resoluco
6. A Tgnc3 Rigaude quantia de . .
4:gfliU96j ea Antonio Joaquitn Rodri-
gues da Costa a de S-j 7g4U. liquidada em
?irtude da resoluco de a5 de setembro de
i838.
7. A Diogo Bnrnel, ou a quem oor direi-
to pertencer a quntia de 4;573Ua8o, re-
co.ida noannn de i8a8 a thesiuraria di
jtul da fasrnda da P. das Al{pa, e P1"" esta
enviada em i8ag aotheamro pub'.ifj nacio-
nal.
Artigo 5. O pagamento da ptrte da dmd*
do marechal Albina Gimes Guerra de A-
guiar pjsteri>r ao aono de i36 e osou-
tros de que tractj us paragraphos 5 6. e J.
do artigo antecedente sero foitos com apj-
lices pelo nreco de 8of q>tndj o do merca-
do nao seja maiur, ou em letras sem venci-
mentos de jures o praso d e ham ou dous e
tres annn9 como maii vantajoso foc aos in-
teressesdi fasetida publica.
Artigo 6. Para se realisarem os fundos
correspondentes as despesas mencionadas nos
artigos 3. e 4 l>e governo aulhoiisado.
n A cobrar o imposto adJicional de mais
4oreisqueora 6ca estabellecido sobre ata-
xa do sello a que esto sugeitos pelos alvars
de4de Janeiro de i8j4 e de 17 de junho
de 18jp, os papis de qualqoer naluresa e
denominaco especificados nestt lei.
1, A tomar por emprestimo a caixa de ren-
Mitiisterio da puerta.
9 Forra* de linha in-
clumdo-Sfl a so mov de mais
3,ooo pt aras da guarda naci*
numero 158 de 18 de setembro do mesmo
anno he o governo antorisado para despen- I das applicadas a queima de pspel-moeda to
dt-r mais a quantia de 53a;7o3U68o, que se- ds as sommas que searrecadares durante o
r distribuida conforme a tabella A* corren'e exercieio.
Artigo 2. Alem das despesas do exercieio 3 A tomar da mesma forma por empres-
de 1841 -184a, autorisBdas pela lei n. i.t. timo as sommas destinadas para formar a
de a6 de setembro de 16*0, he o governo cauco de hum semestre de juros, eamorti-
autorisado para despender mais a quantia de saco em Londres. Coatinuir se-bt po-
3,146, aoi 83 quesera de^tribuida con- rem, aescripturar ambiS estas rentas como
forme a tabella B.
Artigo 3. Para supprimeuto da quantia de
mas pe-lencente as mesura caix'*, arrec-
dadas at o fin do exercieio d 18 \> iS 1
que ja tiverem sid > empreadas ns despe; as
geraes ; e o governo da tnessaa forno* empre-
ar as despesas do refer lo exercieio as que nal, gralificacOesde caropanha
i.ida existirem as mencionadas ciixts a elle e remonta
pertencentes.
Artijjo q o gobern dar cinta do em prego
l's crditos autorisados por est.t lei, e pela
reducca > n. i53de i3 de setembro de 18'),
conjutirtamonte cotn as aulbjrisaJss pelas
resfieetivas lei< d> orea Tiento.
Artigo 10. Fieio revogadas as lea e dispo-
sices etn contrario.
O visconde de brante, do mea consellio,
senador do imperio t ministro e secretario de
estado dos negocios da fasenda e presidente dada. Aditivo. Premios e
do tribunal do thesouro publico nmo- correlagem de q te se r ru-
nal, otenba assim entendido e faca execu- briea especial no balaoco p r
12 ospitaes regimentaes
19. Da-pesas diversas e e-
ventuaes, em que esto inclui-
das as desposas de fretamento
de vapores e transpotte de rc-
ctutarneuto e fjrtificices.
Ministerio da fasenda.
1. Divida externa funda-
d. -i. Divida iutema fun
9831H77
a.7 iuUooj
ao.oooUioo
t ir dona os despicbos necessarios. Palacio da
Rio de Janeiro, era i3 de noveoibro de i84l,
vigesiirno d independencio e do imperio.-
Coto a rubrica de S. M. o Imperadir. Vis-
conde de branles
TABELLA A.
Crdito supplementar e extraordinaria para
o exercio (Indo do anno da l84-> 18.JI
MINISTERIO DOIvIFElUO.
Auditivo. Despesas da
coroaco e ssgraqo de S. VI,
I. lGig^Uy^O
MINISTERIO DA JUST1(\.
3. Uelac.5es 4qqUq.9
5. Bispos 7'.'nUf)t8
8. Capella imperial a5;9i8i 11. Polica 3.916U365
15, Casa Je priao 3,8ooUooo
conta do crdito votttdo 110 an-
uo de trt \o
Para despesas de juros ,
premios c rorretagens por
conta do creiito votado no ar-
tigo 3 desta lei.
MINISTERIO DA MAR1-
NH\.
Pagamento di divid, que
ser levado as rubricas respec-
tivas
al agora.
4. A tomar igualmente por emprestimo ,
a,>48 9oiU563 en que iaporto as d.spesas cora ojurodeG por cento, todas as surcas dos
autoiisadas pelos art antecedentes e da quantia cofres dos orphos que nio sero m de a.8.41 ;4;^D'4;i em que se orea a defi- prestadas a particulares indemniian'Jo-as
ciencia de teeeita para o exercieio de 1841 lego que forera reclamadas, pelos meios con- MINISTERIO DA FAZEN-
- i&49 heaberto ao governo hum crdito cedidos para realisco do crdito. DA.
total de 5,49o;379o3j. | 5. A emillir quando todos estes meios 3. Divida interna lun-
Artigo 4 Fica tambem autorisado o go- no bastem pa preeuclier o dficit, ou bilhe- dada
verno para pegar. tes do thesouro como anteripaso de receita Additivo. Premios
1. A'sociedade imperial de minera{obra- al a somma de a,ooo;oooU cora prusos que'corietagens para 110 pa o
zileira doCongo-Sotco em apolices pelo no excedo a seis meses, ou apolices dentrodera Londres* de que >e
pieco do mercado a quantia correspondente ou fura do imperto ou notas como mais van- I,mi rubrica especial 110 ln
a ioo,oooUem praia calculada pelo agio do tajoso (or aos inleresses do estado. Esta ul- Janeo
dia, proveniente do dejo>ito que a mesma so- tima disposico he applicsvel para reaHsseio
cied.de fez nos cofres pblicos. | do restante do crdito concedido pela resolu-
a. Ao coronel Iienrique Garcez Pinto de'tao de 18 de setembro 1861 numero i5o;
Maduieira pela torma prescripla na lei de no podeud, porera, o total da emisso pira
i5 de novembro de 1837, a quantia de ... ambos os crditos exceder a somma dis notas
6,463Ub8o em que por senteuca fui condem- queimada al a data di presente lei.
nado a fasenda publica. Art. 7. Ficio supprimidas na lei de 26 de
3. A Joo Peieita de Andrada, pela ma- setembro de 1840, uuro. it\ o nos miiusti-
neira determinada na mesma lei de 15 de no- rios do imperio guerra e fasen la asqum
vembro de 1837 a quantia de 1.1 Hi Uti 2 tias constantes di tabella C aunexa a esta ; asina
54>8;4U854
a4:9:) i5oji5oUouo
75;7i4#5
3i5,8;4itJ
TABELLA B.
Crdito sui|>!eai"niar e extraordinario pira
o esemeio de itiU i8^.
Ministerio da Justina.
^ i Relace s
^ . Uispo e relaco ecclesi-
8 oooUooj
3oO OOjUj) >
88u oooUooj
TABELLA C.
Snppressoes feitai na lei do orcamenlo do ex-
ercieio de 18 j 1 1H a, a que se refere o
artigo 7.
Ministerio do impet 1 j
i5. Monumento d Ypi-;
ratina
Ministerio da guerra.
18. Pagamento da divida
pbssivu militar
Ministerio da firenda.
t. Amorlisat;ao ete,
a. Amoi tisa^ao etc.
4iOOOOJ9
4ojOOolfoo
8,8,i'UqH
5 I jj 1.8 Jooo
l,56i,56a9lJ
Rio da Janeiro, em 1 o de nuvemhro de
1 t 1 Vtsronde de Abrautec.
5;fi()oUt(i
3 8 oe U 000
importancia da seutenca por elle oblida con- lei.
tta a fasenda publica. I Artigo 8. Do crdito de 9 8o4;{0;Uii;,
4> Ao marechal Albino Gomes Guerra de concedido pela resoluco de s8de setembro
Aguiar, ex-commissatio geral do exercito de 1840, numero 168; fica anuullada aso-
aquanlia de 4oj8iUo57, saldo de suas ma de 3,(J44;8o IU.'iGj, a saber;.......
tontas, liquidadas era virlude do artigo a2 a,72o;555(j3o, correspoudenl da lei de JI de outubro de 18J7, tlecluan- que foto desviadas da caixa de teodas ap.
do-se em apolices de 5 tor rento ao par na plieuda a queima do papel-moeda e as qud
Ministerio di Marinli*.
3. Couselho suprein > mili-
ta l
5. Corpo da armad 1 e
classes annt xas.
10. INavius armados
^ Additivo. Despes.is e-
veuiuacs, era que vio itului-
3 97'jUooo
iIJoJo
45o;9iaUoo
foima da citada lei de i7, o pagamento que exiitirem ainda em ser at u (im de 18 jo ,'d.ts dospesas de pteraijs de
da paite desta divida liquidada aleo lim do 1841 j e 9i4a43D83a, correspondentes as! engajamento de Biariaheirot,
aunode i^u. o lorio da caixa Je rendas applicadas pa- transportes de ol iaes egra-
5, A Curlberme Youcg e Filho, a quan- ra formar a caaco da um semestre de juros UQca$t)e|
tiade 5/40,51-^1)084, liquidada em virlude de e amorlisacio da divida externa al a mesma g
It&oluco de l de ou'.ubro de ibi;, poca, FtGI suspeasi a iudcnisaco das soai-
3o,oouUooo
58i;o4(iUo
PEllNAMBUGO.
Rendiu rulo da Mtva da Ilccehoduiia de Rin
das Geraes iliterata do mez de >iovern-
bro prximo (indo.
Novos e vellios direitos i7U35
Direitos de eliHticellaria ?V3jQ
Dirima da mesuia ^'iU yji
Verbas di mesma U 16o
Imposto sobre letras ajuitidas 5#(J >6a
Carlas de hachareis 'Uoou
Emoluineulos de certiJos U Jai
Siza dos beiu de raiz 5:o8'.iUioo
Dcima urbana /jjU j ',
Taxa de aU rs por osera va 4U000
Sello de heranc-s ,.e legados ai' 1)709
Meia sita de escravos 1 illj.i
Imposto sobie loges ahertas 1 K\H U ) Ju
Dito sol re bareo do interior 1 i:>Uj,i
Dito subte segis ocairinlios tUiut
l'axa de i rs. por escr^vo 11 jUooo
Sello do papel bibjiUij
N o iinrednuriilo Jo eariao,
Manoi'l Antonio ^ na Oes do A naral





bS A R I O DR PE NMP.rCO
*
OI'RAS PUBLICAS.
Terdo-ie dado hoje principio i ederVaro
(ib ptiiterinha no tp(;po de Parrrtwnerim jon-
lo p S*i Ama fnt- de ser iutc rom pilla a pasesgem de raninhos p
carllos por aquelle ponto f!a estrada do Foco
lia IVnella icdendo, entretanto qn* a obra
liar, se briba paasarem pela folla do Arraial
Casa forte Inspereo das obras publicas
Al de MotfBbr* de 1841,
Morare Ancora.
rRKFFITUR*.
O Sr. Fiefeiio d'esta rcturoerce manda f-
7pr publico, para coubooin Pi.to de que
periencer, que na cadeia d'esla cidade existen
preacs o preUs Amonio escravo de Fran-
isco de tal u orador no lugar do Monleiro ,
Franeisfo eeravo de Felisberlo de tal, mo-
rador uo engeuho Vania provincia das A-
la^s e Salvador, esciavo de Mano 1 Flix
dr (iovea, morador na povoaco de Bizerroa ,
Tiernas', cu Thom escrflvode Jos Lu-
uda Ccnceiio morador no cogenho Bom
jaidim provincia da Baha a fim de
]iie seoa Senhores cu j roturadoies
iradero de vil i< clamar a entrpga dos ditos es-
cittvc-a dentro do praaoda lei.
i'itfeiiura da Commaica do Recife 4 ""e
Vocobiode ib\fi.
Cl. udino do Reg Lima.
Ofiicial da Secretaria.
Liuz Frniisfo de Mello Cavaleante escri-
Vao e an ioislrador da Meza de Rendas
Internes Frot incites.
Pe'o preseMe edilal fax constar o lodosos
Sis. propietarios de piedioa urbanos dos tre
birrcs d'esla cidade, e iovo*iio dos aI-
oof-do que da dala d'este se f rincipiou a
coiiiar oe io dias n>arcadot pata o pagamento
a toca do col re da respectiva dcima do i. si-
n esle do coirente bdho Gn%nrero na eonfor-
midade do aitiqo gdaltie 2; de Agosto de
i8^o e lindo o quaes se preceder execu-
tivau en le contra os eievedores < m virtud da
rilada lei. Epate cbtgar a noticia de ledos
n.i:dei fixar o presente e cubica-lo pela
111.411 tus. Meza de Rendas luterots Fioviu-
cittS 1. de Deiembroe 1841.
Luu Francisco de titilo CavBlcaote
CONSULADO DE PORTUGAL EM
lEFNAMbCO.
No da 4 do ccrre-nle roer s one borss da
D>na.t>cr pane d'este Consolido, se ba-
e arrematar a armario vidres e tintas
exialcnws na loja de vidraceiro pintor d
1 oa da Madre de Dos defronte da ra nova
<;'AIIitig peiten entes ao fallecido sub-
ciio pitti'guez 1 outenco Gomes Ftneira.
Clslnitanlcs loderao con parecer no lugar in-
uir. do, ahora designada, e abi se achara
patente o inventario e avaliacao.
Consulado de Foilugal em Pernanbuco, o
1. itl-utcbu lie .ti||.
Jtajuim Uaplisla Moitira ,
Cnsul.
belendo o leile do progresso indefinido en.- iT ceiladcs pela Ordem ? Seja qnal for o des-
ia Itapoh1 ica, lino que nes psl reservado pelo dedo de Dos.
ihiisiaswadov rom o panorama d
?\lt h abomino a Realeo 1 para elles o Thro-
no om e?psntalho a Le um freio insup-
puil.iwl a Rftoflo .uaa invengan que ti a-
11.1c! n nii'O. Denul ai a vplba e a n>*a Mo-
naitbia e rcptler o (itverno nat naos de u-
ma Dpmrrrai'ia descalca ,' eis a unir la boa
de salvaco que elles abraio no meio de nau-
fragio t
Outrop nao enfcnii 5o refugio senio no pa-
sado. Cjurrcm rncrixar as ideas eos coslu-
ires de 5oo nos rostumes e as ideas do Secu-
lo t). Pata esle lodo o que novo mau :
elles appellao para o AbsoUuismo como pa-
ra a nica ancbora que |'ri,e suspender a que-
da da Naci. Segundo as ideB velhas deata
gen le a Lilerddde uro dom fatal os dirci-
los do hornero urna chimera para eala gente
um Re abaoluio i o irelhor dos goernos
possiveis e um Capilao mor a ssaiss-alular
de todas S Authoridade. Estes homens nao
enionlio oulio dique lorrenie da miseria
seno no Absolutismo 1
O* horoent que se deooroinrio Carlistas ,
boje tslao divididos e fanalisados ; uris dtbai-
xo do titulo romnico de ordeuos proferem o
tai 11 quo das legsimas coiisequencias a qua|-
quer ouira innovocio I oulros len.brSo.se da
Cana como da uuica beuder que nos pode
salvnr. Fsla genie queja foi u>n partido
rrsieilu'el na W9o boje lorca de de-
sereces deamhites e deegoismo, sem ban-
d. ira sem plano sem porvir vive sj do
Fodtr Em quanto venta, molhaavcl.
Eis o seu pn.gramroa. Apesar porem destas
fragilidades quasi dogmalisadaa este ho-
rnera repiefeulo a monarchia constitucional
tepreseniativ, e nesta oima de governo
qCC elles pncontro eu fingem encontrar o re-
medio a nossos males.
vindo seaa p.issaiiorte e nj se harend) a-r
presentado na soa chegada a est* eidade t
autliDrid-dea respectivas hvendo por iss.2
incurrido as penas co deJunh da mil scenlos eMisenta, pa4
ragrapho onre, qoe determina sejio os iofracH
lores da mesma lei mindadot sahir desla (6r-f
te denlio em vinte e quatro horas, nia ha-
vendo outra raso que s sngeit a maior
.procedimenjo. For tanto e o mais dos au-
tos julgo'o toincursa na referida pena ,
que ser executada eom a declaraco que s
Ibe dar o oito dhs para escolher embarcacaj,
visto nao existir no Forto aquella, qu o trou-
xe conforme o paragrapho trete dk ritadA
lei incuiiibindo-se o seu embarque Ad-
r.s nao passaretuos o mar varroelho a.peS en-
xulo nem veremos a trra d\ Protnisao ,
em que o lerramoto da desesperacio proce-
da os nossos passfs.
Em nos.i opinio s oThronoo nico
Foder que se acha por sua naturez habilita-
do para salvar o pai da fala'idade que o a-
meaga impeccavel por sua naturpza consti
lixional, Mijeiior ac partidos por sua posi-
Vo podendo dispor aioda do prestigio rno-
iiarcl.ico .elle deve i<--se frente da salva-
cao publica, crear um espirito nacional e
aoprar urna nova existencia a Naci, que
es4;i no* trances da agona. E' preciso que o
Tbrooo desenrole urna nova I ndeira inno- ministievo Geral. E pague as cuitas corif
cinie que rena todos os partidos, um pen-
di de cttabelid de e de esperanzas que nao
tenba o odio do9 prlidos por is o mesmo q
uio obra departidos, roas emmanacode
um ptiisameuio puro, maternal e concilia-
dor. Son os mas de opinio deque, seo
i'lirono coL'tinuar na sua inercia elle rabi-
la porqm os Thronos caetn e arrastar na
sua queda os seus amigos esses liomeus a
quem Dos deu olhos para nao vereiu eou
vidos para nao ouvirem l l
Lisboa a3 de Agosto.
A prisio do General Miguelisla Mac-Do-
nald ia portante | or mais de um motivo ;
accredita o (invern pela ua sollicitude em
ludo que diz respeito orderu e segurauja,
e nao menos a authoridade que preside ad-
ministracio Geral do Uistricto de Lisboa tira
um grande apoio aos Miguelistag e nao sa-
bemos se tambero aos a arsenaes ; e mostra-
se o Governo de Hespanba que ha todo o
cuidado em vigiar sobre os eslrangeiros que
i- --_ r m:____1 l\
No meio deste desgoslo destas opinies I pe|8g 8Uas ligac,6es coro D. Miguel, e
encobradas dests rivalidades de bando 'fiarlos podem de algum modo entenden-
bloqueado pela miseria o povo pergunta e do-se con a faceto Carlista coroprooietter
ende
?mofl ios parar I A eU lio nsloral
perpunU Udat as opiuies wcalo Tod s
pncollem 01 hombros t e a resposta quera
sebe o que ser 11 OTbrono lanpou-se noa
bracos i inergia que segundo LuiFilippe
orna Jorca 1 Govetno combando pelas op-
o socego nao em Fortugal mas em Hes-
panha.
(Correio de Lisboa. )
dem 27,
O General Macdonsld que estere ao ser-
multa da Lei. Lisboa quatorsa de Setem-
hio de mil oitccenlos quarenta eum. Ro-
que Fiancuco Furtado de Mello.
( O dea reis. )
(Do Peridico dos P, no Forto,
LOTERA DA MATRIZ DA BOA-VISTA*
No da treze o correte Deiembro cor-
re imprelerivel mente ai.' parte da ti. ^
Loteria ; os restos dos bilhetes ahio-se
venda do Recie ra da Cadeia loja de Snr
Vieira ; em S. Antonio ra do Coltegio,
loja do Sur. Menezes ra do Cabu, boti-
ca do Sur. Moreira Marques,e no Livramen-
to botica do Snr. Chagas ; e na Boa-vista,
defronte da Matriz botica do Snr* Joaquina
Jos Moreira
posices inrommodado pela escacex do tbe- : i^o de D. Miguel, e comrnandou o seu exer-
souro cercado de lagrimas e de diffieuida- cito na retirada de Lisboa para Sanlarem,
das demora a queda que \ inevilavel, vi- foi preso honiem de larde e conduzido ao
vend'o do da de boje, e assustado pelo dis Castello de S Jorge.
d'amauha. As cortes iradas da molestia; Este Ofiicial, que j de outra vW estivera
epeclia abrac: odo o egosmo pela liberdade, preso em Lisboa onde se uiiia que vinlia
o in'eresse individual pelo interesse publico, promover a rebelo a favor de D. Miguel ,
tem convievo sem sy=tema sem f politiea, foi mandado sabir de Portugal con inti-
nio corresponden aosdesejosda iN'jgij ten- macio de nunca mais aqui vollar. Soube-se
do conseguido por seu servil 011 esquentado agora que elle viera de Gibrllar com uome
coro|:or lamento por sua roelbodica msutfici- supcosto e se aehava em Lisboa; e sem d i-
encia e por sua parlamentar desbonestida- vida foi por isso posto e u se^uranca.
deque a Nato os olhe como urna Cathedral ( F. do Fob, de Lx. )
de Conegos Legislsdores que vencen dias e
nada mais.
Asopposic5es parlamentares despulpare-
is pelos fins mais indecentes pelos roeios,
disputando as pastas como se disputa um
sentenca.
Proferida contra o General MacdooalL
E* o reo Reynaldo Macdonall, subdito bri-
Noticias Est ran re i ras.
>
PORTUGAL.
Eslado actual deste Reino,
Pelas piecaa pelas ras pelos pssseios ,
boWquis, U.Pfclrcs esrri|.ieiios noseio
n estro das casas nao se otve ouira an'ipho-
ua miio a da ai-'tria publica Fis a ordem
do dia e a eidero da noile! O hropregodo pu-
blico rcu> 2 metes de alisto vende a camisa
l>iuu te sustentar e a sua familia 1 O soldado
rom 14 qtunzeua de divida pede pelas ras
eimoia ,0 Negociante esmorece- por talla de
negocio 1 Tedas es Untes da prosperidade
piiblita tslaicio 1 EoGovemo rfflirlo quer
ler cioi.a bar.ca-roia que nos ameaco de
cireiio poique oe ludo ja i,s i-entimos os
seus etleiios. E at a prcuria ualureza pare-
ce conspirar-se contra i.> 1
. No sacio desla calumniad' parece que a u-
nua -(i.solsio que ten os C aiu iLuii'-mos uns
ac oulios o males que nos aliligem. O Ab-
solutista os alliiLue a caite e ao Lmeos da
i-a 1 la 11 Estes ib sltriluem aos homens de
beurtl'io, soiengovemo e a tuas doutri-
i>as i! e es I entns oe belemlro iolgio de at-
tul ki-lcs sos ehamidcs amigos da 01 dem a
fes Iiidiii sem futuro que na goteinio
C Ccveiiio etiiega um a uaior paite destes
oalts io btitto p.'iotjue o disgtslo pu-
blico o'fca o Ccrpo Legislan* o como a oiigem
e)i lidta *s Lossta detgracas edo iutuio lief-
COLLEGIO SANTA-CRUZ.
I1STA
Dos Alumnos examinados e approvados ,"
este anno n'Academia d'Olinda.
- i-bakcez. -
Esperido Accioli de Barros Pimentel ,
Plenamente.
Jote Luis de Meib Accioli, plan.
Guilhermino Clemente Marques Bacalhu, p.
Joio Nepomuceno Barrozo Jnior p.
Manoel Joaquina Fernandas Eiras p.
Jernimo Lua Ribeiro, Simpliciter.
Joo Nepomuceno Dias Fernandes, S
- ingles. -
Cyprianno Fenelon Gnedes Alcanforad,
Plenamente.
- IATIU. -
Joo de S Cavalcanle d'Albuquerque;
Plenamente,
Joze Luie de Mello Accioli, P.
Francisco de Souza Cisne Lima Pi
Manoel d'liveira Cavalcanle P.
Joaquim Baptista Moreira Jun., Si mplicitr;
Jernimo Luiz Ribeiro, P.
N. B. Foram proposlos outros mais que
nao foram examinados por so liaver encer-j
rado o Acto dos exames.
can po de balalba 00 urna heranja minando tanoico aecusado de baver infringido as lais
o poder para ser Poder separadas por prin- de polica intioduzindo-se nesta capital sem I
ripios, alliadas por iuteresse, teej appre- titulo que o legitime ; e sem se haver apre-1
sentado Nac^o um grande quadro de mi- sentado s autboridades competentes oque
serias e de dearooralisavio. Coa>balendo pal- depois dos precedentes que derio logar sua
mo a p*lmo todas as medidas do Goerno pa- sahida da eidade de Porto no anno aotece-
ra derrub-lo sem amor da Patria apre- dentide mil olocentos tunta e nove o torna
goaudo urna independencia miseravel urn 8uspeito deque os motivos da sua vinda re-
patriotisao hypocrila ellas teem conrerriejo petida a este paiz sao criminosos maiormeo-
em gran.le parle para esse descrdito em qoe te tendo vivido como occuilo por mais de ciu-
hoje est lodo o Corpo Legislativo da Naci, cometes. O reo em sua defesa allega que
A nebre misso dos Representantes do Povo tendo vindo deGibraltar no barco de vj
lornou-se em tumo as discusses em pales- Tagos com intenco de seguir visgem
tras de soalbeiro Seu prestigio evaporuo-se, para Londres se resolver com lodo demorar-
e este Corpo, que pela sua elevada posicio ge em Lisboa por gostar do clima j mas como
era chamado a salvar o paix suiridou-se tiuha sido geoeral de D. Miguel nao que-
inhabililaiidc-se pam remediaros maleada rendo chamar a silencio de alguem, nem es-
Patria moribunda. timular on alimentar partidos por isso
Embora a lro prensa Peridica apesar dos ecculira a qualidade de general, vivendo
seus detleilos e da sua nimia parcialida.de retirado. Mas suppnsto que se mostr pelo
se afsdiga em defesa d'um syslema que, sen* juramento dos donos das hospedaras onde o
do sancto e justo murchou na mao dos seos ij residiu que em lodo o lempo vivse re-
directores. Le que serve a voc da lmprensa tiradamente isento de toda a correspondencia,
coiacSes desmoralisados ? Essas almas metali- e noconvivendo senio com as pessoas das
cas sao impenetraveis. Esta desmoralisaerio oaesmas hospedaras ; nao se htveodo produ-
er gsu isa da crucial e mcihodica nenie corroo- tido por parle do miuisterlo publico prora
peu as roassas e a Na<,o cahiu 00 indie- alguma e & contrario ou que indique baver
rentisno, con&equencia necessaria o eojoo n leo manifestado inlenccs sinislras acbau-
e do cancaco. Mas ser permaneule este es- do-se desvaueciaas quaesquer suspeitis pela
ledo ? a obediencia passiva do sollmenlo defesa, q'elle produtiu, e uio podendo conse-
continuar sem exploso ? Ter o Governo guinlemente considerar-se capai de machinar,
baslsnte felicidade para per meios coustitn- 0u fomentar conspiraces contra o sitado ou
rionaes dizsr ao paiz Soil're e cala-te ? Nos contra o impeiite.e manchar-se a um crime,
o duudemoB e comnosco todo o homem em |q' e o mais grave de lodosos crimes porque
cu jo peilo pulsa um coracao portoguec. 'leude directamente destruido da soeiedade ,
Masera que vii islo aparar? recriare- de cuja argido desisuu o doutor delegado
mos ao Direito Divino ? ayancaremos at a no acto do julgameoto com ludo sempre
iuioro que nos amesca,
tt iio aef.io a aal vacio teno no no vi-
ne tic aj)idoi Aoaaiu'ads i.os Clow Le. Lai^eme? ou daiemos o ultimo suspiro [rtoier o i;o infringido as le de polica ,
Sabbado ( dia 4 do correte ) ter logar a
estribuicio do premios.- A Direcco do
Collegio pede aos dignos paes, prenles o
correspondentes dos Alumnos, najan de
contribuir com sua presenca para o brilhan-
tismo d'este Acto que ter principio s 3
horas da tarde.
COLLEGIO PERN AMBUCANOJ
ATBRRO BA BOA.-VISTA H. 6.
Os Evames dos alumnos do Collegio pro-
postos pelos respectivos Professores em cada?
orna das differentes Aulas terio lugar noi
dias seguintcs : -
Os de FiiiLoFOPHiA no dia 3 de Dexem-
bro prximo, pelas nove horas da manb
Os d Historia, em cada urna Je snas sec-
ces, nos dias 3,4 o 6, pelas mesmas horas.
Os de Mathematica. no da 6, pelas 3 ho-
ras da tarde.
Os de Gk:ghaphia, nes das' 3, 4 e 6, pe-
las 4 horas da tarde.
Os de Lihgoa Ihoieza, no dia 7, pelas 4
horas da tarde.
Os d Lihgoa Frascesi, no dia 7, pelaa
4 horas da larde.
i de Lingo a Latina, no dia 7, pelas 10
horas da manhi.
O* de Frimeiras letras e Lingoa Poe--
tooheza nosdiis, , 4 e 7 Pe'as 9 bor
ras da mar.h.
Os de Doctrina cuiisr.nos das i, 4
6 e 7 de manb e de tarde.
Os Exames sao pblicos, e o Collegio he
franco nos dias cima designados a tois as
pessoaa decentes que quiserem presenciar os
actos,
V
I
MUT


D I
A R I
O > R
IU. 'II *!
a M t n c 8
n
MI
MaM
^or.linuaco dos sobrscriotores beneficio
bs infelizei habitantes da Villa da Praia da
Victoria na Ilh Ttrceira.
Joaquina Jofa Lones
Fos Marques da Costa Soares
iMnoel Jut de Sjuza Carneiro
[Francisco da Suva
JAniohio Bolelho Pinto da Mesquita
[Miranda & Pereira
I Antonio Francisca Miia
fjo's Antonio. Pinto
^eonoir Png t & C.
iodo Mara deSeixis
loio Alves de Carralho Porto
loaquim Antonio da Silveira
leudes & Amoritn.
4"U
4o
4->U
5o
3o
3o
3X3
3>oU
jU
3>U
3oU
3olT
2o
THEATRO,
rapa i
, chegidi ultima-
a tratar na ponte
quslquer ob*-gacio, letra ou titulo que ap-( reiro a fim de que na > pigue o que por sirte
falso, como mostrar se fjr sabir no dito meii bilheto en > .a >s annun-
ciantes por seren sem lgi'HH dinn e
portuguez se acbare.il asiij^n-ln ni v-irs dj me^j,
fc* O abiixo assignado. fjz sciente an
publico que pess'ia alguma negocie cim u-
ma letra da quintia la o )rJ rs- qui o abii -
x. assi,-*n*do a pittiu i>c>r ser ob-ig< lo pi-ss
hiogo Jote de Oiiveir* pirordeaodo
Commis-ario de Policio ; pon que d*. u i na
tureid 6 nulla a qo s acba endoca l por
Jote Franciso de Soma, e qua em Juio
mostrar a sin nulidad* por ser o roesrao
fofcado pelo rfit) Commiiiario a panal a seoo
pareca
precito.
%sr Precita-se de un
para caixeiro de venda
mente idade lo annos
velba ,
tend4 da esquina.
tesa** Precisa-se de alugar ama caza com
comod,.s suficientes no bairro da Boavista 5
preferndo-8e ras de Santa Gru Velba ,
nu di Rotario: quem a tiver annuncie 011
dirija-se aos -i cautos segunda casa junto
ao sobrado.
ssr A pessoa que quer 100U rs: a p-emii,
Grande galla Annos de S. M. I. e G. .
ioje 2 de IJetembro representar-se-h un
11 luante e novo Drama apparecendo o Re-
alo do SENHOR D. PEDRO II. Cantar-
se-lia o lly ni no da Nco, Seguir-se-h u-
u. a das melhores Arias de carcter, llepre-
rmtando-te a mui bullante e magestota
Peca a Calumnia Desmascarada, ou a i.
parte das falsas pessoas de bem.
ISesta insigne Peca se t como os podero-
zos fazem valer a sua autboridade em oppii-
u ir o entes que os podem rivaluar em poder,
e llie preiendem denegar as virtudes aecu-
sando-osao Soberano illudido : ve-se o fruc-
to de urna jodittora educaco no coraco de
um Joven Principe \ educaco que para o
futuro os f z descernir a verdade da mentira
ve-se finalmente como trinmpha a innocen-
cia das cabalas 6 calumnias dos seus erueis
oppres-ores. O Theatro estar decorado com
toda a pompa possivel principiando o Ex-
pedculo chegada do Exm. Sor. Presi-
dente.
SOCIFDDE THEATRAL RE-
CRtl&lNSIRGgAO,.
O i Secretario avisa aos Socios da mesma
que podem ir receber os bilhetea para a reci-
ta de hoje a do correte em casa do The-
zoureiro ao p do arco da Conceico D. 3l.
Avisos Diversos.
tsir No da 07 do mes passado pelas 5 bo-
fas da tarde dezapareceo da casa do abaixo
assignado umarrioula forra de idade de i4
a i5 cnic por nome Margarida, levou
vistido sais de chita prela com flores azuis ,
e camita de madapolSo, a qual furtou as pes-
sas de curo seguintes dois aneles cam dia-
ineiite cravado, dois pares de botes cortadas,
um cordio groco com vara e meia um tran-
celn) fino e fora o mais que se nao sabe.
Pois quem della tiver noticia, queira anoun-
ciar por esta folba ou bir na ra da Con-
ceico da Boa-vista casa D. 35, quesera
generosamente gratificado protesta que
em qual quer caa que ella tiver aido acuita-
da ficaro na responiabilidade de darem con-
tado dito furto, e do contrario se procede-
r na forma da Lei.
Gircinianno d'Axevedo Mello.
tgr O Escrivo da Irmi-ndade de N. S. da
Cooceico da Igreja da Congregaco convi-
da a todos os limaos para comparecerem no
dia 5 do correte pelas o" boras da manba ,
1 o Gtncistorio da mesma Igreja para a el-
leito da nova meza em conformidade ao
Art. 48 do Compromisso.
gssr Precisarse de urna casa de sobrado ,
rom pequeo sitio 00 quintal e pedo do
Recife, com commodos pura urna familia pe-
quena : quem a tiver para alugar dirija-se
aiuadaCadeia velba, D. 39, que achara
com quem tratar.
tar Precisa-se d'um caixeiro que tenba
bastante platica de venda para tomar conta
or btlanco, 0 qual fiador a sua conduc-
ta : a tallar na la da Florentina O. 5.
S3T Qualqoer Sor. Sacerdote que qui-
zer ser Loidjuclor da Freguetia de INossa Se-
riliora da Paz dos Afiogadus, anuuncie poia
tcm duat Capellanas mui boas, urna nos
Don nigos, e das Sontos, rom bom esti-
pendio o entra rus CJuinlas ieiras dentro
da Matriz: alem disto tem o terso do que
reue a Freguetia e a metade da Desobri-
ga: a quem convier dirija-se ao mesmo
Vigario na nencionada Freguetia do
Abogados, estdente em a ra ue Moioco-
loott.
aar Roza de Scuza de Jerus viuva de
Amonio Lopes Chaves iaz scirrte ao rei-
1 ritavel ptbiico que exceptuando um ajus-
ta de tonta que tcm com o stu sobrinbo Jo-
iu Antonio Lopes Chaves ji-lga nada deve
sobre penbores de ouro ; annuncie sua mo-
rada.
or No armasem de taboado de pinln po^
detrs do Theatro, continua-se a vender
excellente farinha de trigo para pj e bo-
la xa e pelos mdicos precoa de 1 ' <
ri^f, 147", e a5.f rs., a.dinheiro^ou pra90 ; e
tambem se vende uma porco da superior ta-
boado de pinbo americano : na ra da Sen-
zalla v#lba armasem de Vicente Joze de
Brito.
*^ Pergunta-ie ao annunciante da venda
do Engeaho '.bo d'agtia cito 11 > Termo de
Mamanguape, Provincia da Parahiba a
extenco do dito engenho se tem ou nao
maltas e quaes as obras que tem & -.
EST Alujase a loja da casa da ra d.n
Cruzes D. 161 a tratar no %. andar d>
mesma.
ssr Mr, Reguair, Agcultor Francs,
tem a honra de coovidir aos agricultores 'e-.'-
ta Proviocii e aos nrgociantes estrang'jiro
della para examioarem 11a loja dos Srs. Sin
tos Neves & Companbia as amostras de di-
ferentes especies de assucar por elle ltima-
mente feilas no engenho Gararapes e que
provo a superior idade doseu melhodo a
cerca de todos asoutros at boje conhecidoi ,
e empregados as colonias inglezas france-
sas e bespanbo'aa.
csr* O abaixo assignado pela ultima vez
responde a Senbora Joaquina Maria Pereira
Vi nina, que falta e tem fallido a verdade
em todos os seus auuuncios e em quinto o
meo annuncio de ao do correte julgo que
o publico nao ajuizar que eu neg o docu-
mento e em quanto a ser avisado por seus f-
mulos, e caixeiros, faca publico o nome do seu
caixeiro que me avizou o dia mes e auno,
q' leve lugar tal a vito, pois eu nao lheconlie-
90 caixeiro 10 se o Sr. Joze do S. e Silva esse Sur. julgo que nao capaz de
dizer que me avizou sem o ter feto; em qui-
lo a meu Primo torno a diier-lbe que fal-
la a verdade t o que responde a Senbora
Freira Vianaa, pela ultima vez
Antonio Dias da Silva Cardiil
SSV Quem quizer comprar um moleque de
10 a i a annos, crionlo ; dirija-se a ra do
Livramento, venda D. ra.
tur A pessoa que annunciou no Diario n.
a56de Novembro p. querer comprar um
sitio em Bebiribe peito do rio sendo anda
o queira dirija-se ao Arsenal deMtrinba ,
a tratar com Liuo Francisco Xivier ou com
Joo Felippe da Costa.
csr* Aluga-se uma canoa aberta que car-
rega 800 tijollos : a tratar airas dos Martyrios
caz de tres portas-verdes.
tsr Da-se 5ooU rs. a juros a a por eento
ao com boas firmas : ns praca da Indepen-
dencia N. a se dir.
tsr* Parteripa-se aos Snrs. de engenho ,
que se compra qoalquer porcia de ml posto
nesta praca ; aquellts Srs a quem este ne-
gocio convier podem procurar ao Snr. Angelo
Francisco Carntiro para tratar do seu ajuste,
tsr* A quem Ihe fallar uma negra bucal ,
na^io conga com vestido de chita leviva
um acafate com varias cousas dentro ; procu-
re no logar dos Affogados a Thom Pereira
Lagos que dir quem a pegou para Ihe
ser entregue dando es sigoaes e recoon-
pencando bem a quem a pegou.
tsr Se alguma Senbora de familia ca-
paz se quiser encariegar de acabar a criaco
com todo o mimo de uui menino que tem
pooco mais de auno e meio de idade e ja a
muilo desmamado: queira annunciar ou
procurar na ra da Conceico da Boavista ,
casa delronte do ranxo de Sertanejos do Snr
Rufino, que se Ihe dir quem quer este
negocia.
aar Aluga-se orna excellente caza na Ci-
dade de Oiiuda ra do Amparo N. di ; a
tralar-sa com o proprielario uo tiecife ra
do Vigario N. i 6.
tar* Antonio Jos Duar'.e Janrcr, e Fran-
cisco Xtvier e Silva leudo perdido um meio
bilnele do pnmeira pane da primeira Lote-
ra de JN. S. do Botariu da Boa vista cujo
ser elle devedor de mus alg'imi.
Juie Joaquina de S)im.
tcar O Presidente da Irmandade da V4 S.
da Conceico dos .Militares faz certo a todos
os Lma.jj *, que em virtude dot estatutos, que
regem a mesma irmand ule ter lug^r no
dia 5 do correte a nomeaco do novo pre-
sidenta o para esse fien espera que
os IrmSos compareci as g boras da manhi no
concistorio da Igreja da mesroi Sauliora.
tsy* Arrend-se as olari is de Sint. Anua,
defronte do engenho d+ Torre, com bur
dentro, e todas as mais como lidtdes neces-
sariis: a trata se na ra Nova loja de fer-
ragem 1) i3.
tss" Precisi-se alugar unoa preta para o
servigo de uma casa da pequea familit. na
ra de S Joze U, !\. Na m
liubosde todos as qualilades ; e taoben pre-
cisi-se lugar pretai p^ra vender bolinhos.
- Pe pede 3. euifjo e Ortographir de Madurei -
ras nesta Typographid aahar cou quem
tratar.
- Vende-se um palauquim pintado de
novo, nm baabeiro de madeira tamben no-
vo e j pintado: na rui di Senzalla nova,
ai. no segundo andar.
- Qualquer Sr. de eugeobo q' precitir de
Um tibil omcial de ferreiro indepen-lente de
familia, annuacie ou procure na rus do Rui-
gel, . 36.
X3S" Fogio no anno de i8a5 um moleque
com idade de 10 para i2 annos por nome Flo-
rencio, falla descinsado cabaca pontnda pa-
ra trat olbos gran les, pestaas compridis \
tem uma costura em uma das perms da par-
te de fora a sima do tornozello tem sido vis-
to no engenho da Agoa fria do Porto do C
vooo do Rio Formoto : roga-se as pessoas
particulares, e capitig* de campo que delies
souberem o prendi e o trago na praca de
Pernambuco ao aeo Sr. o escrivo Joaquim
Jos Pereira dos Santos morador na ra d is
Trinxeiras sobrado N. ai ou na mesma
ra ao Padre Bento Manoel de Souza Castro ,
que se dar sem mil reis de gratlficicao.
-Na manila do dia 29 de Novembro do cor-
rate anno, sabio de caza uma preta crila de
nome Antonia bem condecida nesta praca
porndar sempre vndenlo peise costuma-
va mcrar e Q fora de Portas por que p<*gva
semana, cousia estar oculta quilquer pes-
soa que dla tiver noticia a levar na praca
da Boa-vista D. 16 que ser bem recom-
pensada \ assim como se protesta proceder ,
com todo o rigor da lei contra quem a tiver
oculta.
- Vtade-se excellentes vellos de carnau-
ba ; no la ra de aguas verdes.
-- Acha-se fgido desde o dia 3 de Outu-
bro de 18J3 um negro chamado Ignacio e
temos signaes seguintes : baixo, falta de
denles do lado superior alguma rouxa cheio
doeorpo bem fallante os pi um tinto a-
polheUdos canoeiro tem duas cicatrizes,
uma sobre o lado direito do peito e ouirt
sobre o ladoesquerdo das cadeiras as quses
provierao de duas f-cadas, que j lempos
levou e por cousequencia sero um tanto
cusloas de se ver aa pates mal largis que
as cadeiras : este escravo, segundo consta por
informaces acha-se de assistencia em am
dos tres seguintes lugares-Santa luna r-
raial ou estrada da Magdalena e quem o
pegar lera cincoenta mil reis de : levando-o
a cazado abaixoassignado na ra do Ara-
gao defionie de um sobrado de dous anda-
res ou no escriptorio na traversa do Rotario
para o Queimado. Jos Quiutiliano de Cas*
uoLeao.
- Quem quizer comprar um sitio na es-
trada do armai com caza de vivenda, mui-
tos arvoredosd*- trucios, por preco co.nmodo;
a talar com Manoel Vicente de Nascimenlo ,
com venda na Povoacao da casa Forte.
ssr Mr. Kissel relojoeiro Irancez que
neutro lempo irabaihou em Pariz para Cata
reiiao de Loaz XV til
horiiontaes, virgulas, gronomelre, e ea
er! t > l is as obr-is ticaate meca-iismi : da
ra das Cru;es junto Typographia } asw
aa como vende-se relajos horizonlies ertt
ouro e em prata.
- 0;f're'i'-s* uua 81ra. i para ami de
horbftTi j >lteir, o>i de oottci familii ; qaooa
* pretendi-r diriji-se a rui iti Gdiereira ,
- Aluzt-sH o segundo anlir di caza dj*
obrarlo t sita ni ri dic-imbu do Carmo
com bons cora nodos 0r*. fitoilia ; timbano.
^e arrenda todo o predio por aluguel muitj
i'ommoio diulrj se pr-iferen i 1 a quem dec
bim trjtafdittj ao Predio : a tr*tar no lujar
di Trampa ultimo sobrad a direil ate< da
ira pira a solidada.
-----Fug.o no dia 19 da Vlarc dd i8J5 ,
um pretocrioulo di nome J o* |cii a |u re-
preteala boje ter o annos da iiade co-a os
aignaes saguintes altura e corpo regular ,
1
cara redonda piuca l.ubi (leales limiJoi
cor fdh pernas finas pas pequeos he
muito ladino (ala be n e muilo dazembrac*do,
e qua ido falla he sempre rindoe ha noti
cia que eile andi pelos arrebaldej di Cida-
de di Parabib-i e te n ido a Parahiba cordi
cargado farinha e milho Oade te n sida
visto ; quem der rtoti'-ii OU o pegir ter da
gratificado looj res, esepgir as ffliil
despec| que com elle se pus* fazjr; pdajz
esma faz-se'bo- dirigir- lazendi O. 19
- Detapireceo um preto de nome Ao-"'
touio n*;ao costa alto magro e coito ds
uma paral tem os olhos u n pooco verme-
de britn ; quena
Mu-jal Alve
n. 7 que ser
liaos levou casira calsi
O prendar leve-o a caza de
Guerra na ra do Viguio ,
bem recompensado.
- Pede-se as autbrid*d9i policas^
maisSs. Jopila de anbarc-^o j faijaS da
prohibir passagam pira qual quer pOrio dest
imperio a urna escrara de n.cio costi de
nome Fi;'i de idade j anuos, piuco raiU
ou menas, altura regular, tem a cira ta-
lluda nariz a porpoy* 1 beicos dascahido1,
tem nos pet o deio minias e n siroi dos m lis
dedos ; eita escrava deaa>areceO no dia aS di
Novembro do praienle artni sam hiver nj-
livo algum Bupa ser seiuziii pir alja a j
quem apehendar leve-a em S Anirj.
na entredi de Belem cntregir ao sao S ir.
Joo Baptista Claudio Tretsa no sao sitio/
que ser recomo* no:ido
- No dia a8 do corrate dez-ipireceo ain
escravo ladino, de nome Antonio naci
Congo estatura regular bem pire ido ,
gros.o do corpd rosto redondo oluoi e ai-
ris piqueos batante barbado tend b ti j
do lambo urna nodi vermelha e nu cos-
tas da mo esquerdi um piqueno taino, le-
vou vestido cimisi ; e oalsa azul com ni*
liitra branca fina e chapeo preto da pelo
qualquer pessaa que o aprchouler po lera
ieva-lo em fora de Portas quiza confronte d
Arsenal de Moriuhi cazin. lia, qua sari
recompencidii.
- alugi-se uma caza de un and ir e nri
grande solio cou janellas pira a riit con'
commodos para grania familia no burro di
Boa-vista na ra Formoza ; quam a prelen -
der dirija-se ao atierro da toi-vista so-"
brado . ib
- iluga se um sotio com pouco cooamo-
do silo na ra do Livramento ; quem o'
pretender dirija-sd a esta Typ,, que aj
dir.
A dous ou 3 mezes desaparecen do
Heal
, aviza ao res-
peitavel publico que elle concerla qualquer
iu A iiioio Lopti inaves juiga naua aeve ra ue zi. o. o uiw un uu vuia cujo pwmci |um.w ^, v..w.^>-.^-i.. -^-----------. ,
isuea al|iima -} e por lonse^ucncu toda e ,n. Kuo lembrio previne a ao Sr, TUesou- l lelojo qu Ihe se;a conao patentes, ^ib qum traA-r,
lugir da soledade o pardo sapateiro de no-
me Damio escravo da viuva de Joao Zi.--
ricb de estatura regular magro, represen-
ta ter 3 annos de idade levou em sua coas -
panhia Urna parda de nome Anua di qual
tem um ou dous Albos, desconfi-se que esto-
ja nesta praca ou fora a titulo de forro, po *
uso roga-se a qualquer pessoa que do dil
souber o pegue e leve a sua Sen hora oa. ul-
tima casa da ra da Florentino do lado do
norte que recebar 5o,ooo de gratid-co.
... Roga-se a quem souber de urna preta
bucal e que nao aabe fallar, chinada Eu-*
femia de naci Congo, baixi do corpo, e teas,
lene nos peitos por estar cri.rilo um filhi
que tem : foi com dous vestidos no corpo e
se o carniza carregando um hilaio com co-
mestiveis e nns Diarios dentro} dando no-
ticias ou levando-a rt'i rus da Gidaii velba,
na loja de Mauoel C ir loto A y res que SJr
gcueozamente recmpeucado.
ssr Senegeim lavraior, e gravadjr da
ouro, prata cobre e, ac t chegadi uliioaf-
meuta de Pariz se otlereca ao publico pira
o que or coiiceruele ao sjj o ib co ni rus do
Qiciaado U. 5, aeguuio zuir, que achara

LADO


-*-

4
^
TrYspssse5-se as chaves de um gran-1 e Francisca Antonio Vieira de Mello, din-
dAfrBiBHerHr.iraj pro- o-sc a ru lrg di Roan i O. para rece-
prio par qualqurr esiabfhviiEeiito P>r ser bere* ornas cartas vind.s do Porta.
colocado cm boa ru d r>eg-io P8 ver
a ra e&treita do Rorario P. 3f, e pira tra-
tas na ra da Florentina rom J. Beranger.
g^OabaxosJgnado segunda vea avisa
adsSis. firopiieiarioa de cisaa sitas na un
direita em chics perleucentes ao annuncian -
%e que ao* casa de sua residencia na ru
dirtita I), tino lerceiro andar azer novos
#ontralos de foro do eonlrario passn a obrar
judicialmente para cono es mesmos segundo
apena impcsla sos que cshero em comraisso.
Manoel Fereiada Silva.
tsr Aluga-se o sobrado de dous andares e
solio, coro o armatem na ra de Joe da
Costa no Recite onde morou o Snr. Joaquiro
Pereira Pena ; quero o pretender dirija-se a
ra do Lmrcenlo no legundo andar D. 3
cu na roa da Cruz armazena de estucar n. /\i.
tsr Manoel Alves Guerra actual thesou-
leiroda Irmandade das Almas do Recite ,
leudo ja por urna ou duas vetes em 184o an-
KStO Sr Manoel da Silva C >ut a queira an -
riunciar a sua morada pira se Ihe fallar a ne-
goci tsr Un hornero branca, terca da carpo
unas veZes a avala eoutns a r acoro -
panhado de uro s negro taffl > tirado cam vaecas furtulis dos sitias d S
Amaro na noute do dia 18 do p. p a uro
hora depois de roei noute e na raadru*di
do dia ij as {horas da minhi ; a pesso
que der uotieias ds ditas viccas e d > nome
do ladflo ou sua moradia e no casa de se-
rem picadas em que assougue ou en que
lugar, dando dislo noticia verificada re-
cel era da Manoel Luiz da Veigaem S. A-
rnaro acompetenta gntiicac no mes-no
rouro das vaecas se verio na Ierro as letras
iniriaes do seu nome.
tsr* Na na da Amargura sobrado ds uro
andar n. 16 por cima do mircineiro, engor*
ma-se e lava-se roupa de tola qualidde ,
bos aparelho paaa mesa, dita reiuissimo
parach, candieiros de bronce, garrafas e
copas pira vinho, dito i para ajoa uro ca-
deira fie reVis- salvas de ptat e&:. ad^er-
te-seque tu io se vender pelos roaiore* pre-
cis que se oVrecerem visto nao haver liroi-
\ tes para a venda de ditas object^i.
Compras
riunriado aos donos dos foros dos predios de com todo asseia e proroptiJo a preco roais
dita Irmandade, aprefentarem-lbe os reei- I barato que em oul'a. q-ialquer parle se poJe
boaou indicassem-lhe mas moradas para Ibes fazer ; assim cono se receben escravas para
andar pagar, torna pela ultima vez a ye- I geensinar a eiigoromar.
dir-llte ivor para a Gnal seno chamaren &.' Precisa-se de too ooo a juros sobre
a ignorancia. pinhores de ouro ; quem qiser dar annua-
tsr Pi dia ?g do passado a urca para duas ci.
boras da noute fot aprehendida na povoaco i Jes Bogados urna scrava mora com urna servicio interno e externo de casa de urna se-
cetta na cubeta a qual nao diz onda mora ; nhoia solleira dando fiador a sua conducta;
quem for seu donodirija-se aos "Rogados casa no beco da bamba sobrado de uro and ir.
de lelippeda Gunba. --------- -~
Avisos Martimos.
tr U&i ptnleiro de ouro sem feiliaj nes-
ta Typografh.
tsr Urna lieira ero boro nzo ; na ru i di -
reita D. 58 hd) da Mscenle.
i.t Uro moleque ladina de i Ja Je de ao
annis*, na r*-r do Queimado U. i4
sor U m laboleiro grande que nao seja de
de m-ideir a grosso ; na ra da roda vend
D. 8.
tsr Escraves de idade de io a io anuos ,
pa l'jra di provincia ; na ra do colegio
D. 5.
tsr Para fora da provincia um escravo
africano moco e de booita figura pereito
rozinheiro tanto do diaria de uan casa como
de massas ; na ra d) Vigario n. 7. *
V e i d a
Bcrnardino Jcse Arantes proprielario
do engcnbo Carneiro na freguesia tTS Se-1
richaem fax publico a quem convier que PARA I'LHA DE S. MIGUEL segu via-
ensau ergenho aporeceo um esiravo de no- o B'igue Triumpbo Americana Capito
me Antonio, preto .5 quem for seu done di- Allxandre Jos Alves ; quero quiser carre-
riia-te ao dito engenho ou no Recife casi gar ou ir de pi-sagem para o que tero mui-
da Jote Antonio Pinta na ra da (Jrui es to bons conimodos dirija-se ao mesmo Ca-
sim como o annonciante nao se respousabelisa pito ou no Recife ra da Crui D. la, es-
pelo dito escravo iiem to pouco a respoa- criptori > d Jos Antonio Gomes Juni >r.
deraonuneioalgara. PARA O I10 E JANEIRO o Bn'gue
SW Gb. Duboia relir*r.do-se immediata- Leo lem quasi prompto o seu carr?gimenlo
mente pora tranca onda vai tratar de sua e dee sabir ale 4 r'e Dezembro recebe o
aaoda, a nao podendo ero consequencia da resto da rrga e passageiroi tendo para es*
rapioVz da sua viagem daspedir-ie de lo- t-s tcuilo bons eommodos ; trata-se n ra da
das aquellas pessoas que cesta Gidade o bon- Vigario . la com Nuno Mirla de Seixas ,
vario, coro a sua amisjde tem inze-la por es- ou com o Gapito Antonio da Silveira M.iciel
te h.t-io oUetecedo-lkies mesmo lempo o na praca do Commercio.
iru raro preslia.0 r.aquella ierra. J^uil- PARA TRIESTE a sabir com brevidade
meateavisa a todos os seas devedores que o veleiro Brigue Austraco Vandeslaro lof-
deix* *o tnr, Ad. Faltn prctursco para rsdo e encavilhado de cobre, sina precis
proceder a cobranca do que so Ihe fica de- de oa a a5o caix'S com assucar ; quero qui-
vendo cesta provincia |isi;n como'visa a ser carregnr dirija-se 30 Consignatarios Me.
ualquer pessoa que se julgar caro direito Lalroont L Companhii.
& receher delle alguma quanua dse apresen
vallos a Joao o saca tornando 103 reis pi
voltad) saco e a l>em cjn'iei'id farinh d^
tii,; > das jascas XXXF e XXX a melhot
e mais nova que ha ero Permroouco ; n lt-
bfica de farinha no atterro di bai viita,
*3y Arcos de castaplio ero rolas, na ar.
raazem de Joao Ijnacio'de Medeirj Reg> ru
do Amori n n. 118.
tsar Urn parda eseuro b)U pescador da re-
dee Urrafa ; na ru da Vigui> n, 7.
st Ou troca se um cvalo de idade de 5
annos per uro muilo pequeo bom esqu pi>
dor valti-se o que for justo, ni talha de.
fronte da cadeia,
ts^ JNa praca da Indepenienci loj n. aa,
cha i son de primeira sorte a a55a a libra,
rap areia preta brins transidos escurot e
de listras a *; ao a vara e dito branco a 8ao di*
ta botoens de metal amarelo para cisaras o
coletes cem acompetente argalinha ditos coro,
lelreiro de Pedro S'guido ditos coro a letra
- A para guajda da alfandeg ditos pira
manat ibaluaduras de retroz, ditas ds
sarja ditas de veluda para casaca corda
de quitro quinas e redondo linhis de mar.
car muito finas cm caixinhi penles de mr.
rafas de tartaruga, ditos de mani n de tirar
piollio feilos em Lisboa es ovas fins pira
denles, caixinhas de 1 61 pira dentes trtu.
selim de burracba rico sorlimento de bcos
e rendas largas e estreitas dito de fita de
garca de todas s Cores as verdad iras pitu-
ls da familia em frascos de 5o ron o com-
petente l'oloeto e ptimas biclns de ham-
burgo luio a prefo que 11a a desgostar aos
freguezes.
ssr Lgica de Ponelle, a collecso das obra
do Arcebispa da Babia, bistorii ecclesias-
ca da Berti ; na tu uov* lado dj noria penltima loj-.
Kscravuj
Folhinhas para oanno de lS^t : na
praca da Independencia luja de livros ns.
3; e j8 ; na ra do Gabug loja do Sor.
Baadeira ; na ra da Cadeia do Recife loja
de forrageru D 4' > do Snr. Moraes ; e de-
fronle da Matriz da Boa vista botica do Snr.
Moreira.
ti" Salitre refinado em barririnhos pe-
queos carne de vacca salgada it.lta de
ctiampagnlie agoa raz em barris presunto
em sal remos de faia ; na ra do trapiche
novon. ij casa de Heury Forster Se Lcm-
panbi.
tsr Melade do sobrado de a andares D. 4?
silo no largo do Ca eco a tratar ua ra do
Qutimndo D. i4>
tsr Urna pret de naco j-inda moca ,'
cozinlia f z dores lava engoroma e beW
, ,'. 1 m f 1 Alej.ao Lisneiro : quem o pegr
quitandfira j in ruadoNo'ueiM . iq. n q
> V ellas de spermacete de o em libra. .-_ <___._ j- .
a 800 e ditas de rarnaub a ioo : 9 ru T Dm,P,"C90 n du P".I W
largado h.a.riolMaD. 7 do Lody.' rui j rente om nioUque da ooae I'rancsco, da
_. n J J nacao angola, altura de 5 pa m s e meio
vr Uma escrava boa enommadera e 2 H. .
.. .. b ^ '* pouco mixt ou menos, o me lior si"ml une
coiinna o diario de urna cas e cose j na ra ._.._ ,. 8
de Hort;s . 55.
tsr
f ugiitos
C3" Do-sa 5o,ooo a quem apreheniero
escrava creoulo de nome Benedicto, esta.
^JiiM b.iv secco bastante barbado, e bero
' IJHihf.-ido por bolieiro qua loi dw Joio da
leve a ra
elle tero he na mo esquerda 6 dlos senda
ST Uma empeada para porta uro bl- , ^^^ V'?" mU' Ppi:,ei' l'fn
, um fuail gande de ,, e ou ro de fo- k^^8 *!"[" ui."" T? P^S" le-
Iba, uma caada velha de madeira lernos be a r.u ^/.gino na terce.ro .ui.-r por
1 a-a a 1 r ii_ uc,,a ,e""H cuna do Sr Joao Vieira Lima uue recpber-
de medida, de pao e de- fo Iba do novo pid.ia, 3 de .Afafa?
balances e pesos para vend ; na ra da roda, [. Naed a5 \0
venda
do pasdo fugio pelas 6
tar eo rrtsmo Sf Ad Faltn que salisfa;*,
tsr Jeige I aln rtlira-s;e pan a Europa.
tgr (uem precisar de ama ama de leile
\rija-se a Glinda na ra do coxa U. 12.
tsr Precisa-se alugar uma canoa de car-
reir que nao seja de um pao j na ra do
Bangel U. 17.
Leilo
CJ" Qne fu Firmino Jos Felis da Rosa,
de 45 barricas de farinba de triga ordinarit
por conta de quero pretencer vindo da Ma
ranlio no Patacho S. J>a hoja a do cor-
rfntet
sr Quim precisar de canoas ebe tas para -,. 5^- Hoje a do correte, de uma parca
cartegai trastes p,ra qualquer parte puij,- de muiti. bom toucinbo em pequeno9 lotes ,
cr Ponncs de linho enfestado dito de u 1 /
. ,, lu uc cabe da r.ur : quem a pegir leva defrout
inho abetto para toalbas e lencis cheos ,u < 1 ., u
f '. H Ihejtroem casa do tabeliao Loe ha ou
e sol de Seda rosetas de ouro, lencos de j H
, ,, ,. ,' *,"ua uc ra recompensada.
denles j e vestidos branoos e outros que sena a
a do
o se-
te a ra do l'iangel D 1 ~.
thegados recentemenle do Ria de Janeiro,
mar 'ont^s Stx'a feira 3 do correnl; as 10
boras da manh no seu armazem da ra da
Cruz.
UT O Sr. Fiannsco Antonio Ribeiro Vi- p3r tonta e risco de quero pretencer na p>r-
ar.na qteira innuruar a sua morada para se ta do armazem de Joaquiro Ginsalves Vieira
Re fallar a negocio de seu inleiesse. Guimares ao p do arco da Concedo.
3Sr Cjuero prefisar de um hemero casada bs- Cjue fa?em K .kxann & llosemund .
para feilor CetiUo dinja-se a ra da senzala por foierVentad do Corretor Oliveira de
veiba n. &4- excellenlc e variado sorlimento de fazendas
tar No ia 8 do p p. Custodio Ferrtira Francezus da Suiss e Hamburgueras, to-
perdeo uma cana com uma letra de 80,00j'das de prompaia exlrato e mui prapriis des-
saceda centra Francisco lia Bocha (-ahdo mo- ie mercado as quaes se vendero par ul;-
rador a* ir'guesa de barreiros, cuja ven-
cimentosea no fim de J tem o nome do aticanle que be Custodio
Fentira aerador r.os baireirot e por isso tsr Que faz te fa \er ao publico que negocio D^nbuui de- por iulervensj da Correlor Gliveira e por
vem iaiercom adila lelia. conta d quem preteocer de cerca de i5o
SSe" A Bbaixo assignada 3z sciente :io res- sacas de cu no estado em que se achar des-
peitavel publico que mudou a residencia de embarcado de bordo do Brigue Iog'ea Ma r-
uua aula do luudo doLivramento para o pa- j garels arnbido pela segunda vez a este por-
teo do Car mo e oe Sun. Paes de familia lo na sua viaguem do Fia de Janeiro com
qoeae qoiserearutilisar do seu presumo di- destino ao de Veneza >egund leira 6 do
iipi-le ao mesmo lugar deronte da dita j corrale as 10 horas da manh no armazem
Jgreja no segundo andar U. 4, A mesma con- do trapiche novo.
Mda 'gua-as pessoes que ignorarem a re-i tsr (fuetazo Correlor O.iveira Terca
gra da corita de es.'cugue que desejarem feira 7 uo correle as 10 boras da manh em
cuB-prel tidel-a para tcarem independenle a poulo no segunda andar da casa da ra no-
uma u.o-ida > que a todos be preciso, o o,ual va D. 27 delronle da qua foi moradia do
por esse mno se ihe lacilitdr acomprthei.de- fal:o do Sr Thoa az Lins, de uma completa
la com irevidbde. Na mesma caga precisa-se| roobilia consulindo em cadenas solas, me-
lugar urna prtia (.ara o eervico da mesma e zas t ic. de Jacaranda em deus temos um
vender aJgomas vendas miudas na ra, manulacturado no ptic coro todo o primor,
AiaTi.ua Franusea de Oliveira, e uiro'em catado quasi novo viado do por*
f9 Quen? pt-ecizar de 200,000 a juros ,|to hitos, mcsis para j.iitar u da joga ,
dando poi seguianca um negro ou negra di- m^rqnzas, cmodas, guarda louja ap.-
rija-ieddronte da iileira d* boa visu vta-
Ja por baixo de um sobradun.a.
tadures, toucador cam espeluo Uvatoriai ,
gutrdj vestidos mcngis de vJro, lanleruai
OaSi. Anlonio Joaquim da Costa cum eaitigaei de bonte e de c squiha gfp.
'
teda para grvala, toalhas de linho alcuxua-
da loucas de lil da linho para senhira ,
roeias de linho para hornero ludo da Porto
a preco baralo ; na ra do Faguades Bobea-
do de u n fin lar O. 4.
i^-Aobrade VoltaireemjS voluaes; na
ra nova U. 29 ; assi u como um violo com
pouco mo
tsr Um cadeira de arruar em meio uzo ,
e unaa grade de amtelo para repartiroento
de um tsciiptorio ; na ra do ttapiche novo
U. 1 i.
tsr Superior farinba de trigo SSS e S5 ,
por preio comruodo ; na ra do Applo ar
uvizcro de Augusto & Coropanhia.
tsr Una pardo pereito olliiial de carpi 1,
que se dar a conteni, uro preta mac de
bonita figura cozuiba lava de sabio umi
dita coitha lava, eogoroma, e cose,
uma molilinha e uma negnnba de idada da
la a 14 anuos j na ru do fjgo ao p do Ro-
zario . a5,
ijv Um bonita escrava creoul de idade
de 18 annos eogoroma, conln o diario de
uma casa ou se troca por um moleque; na
ra uas Ciuzei L). 19
e** Ou permuia-se por casas da menor
preco um bou sobrauo na un direili da pr-
le da sombra com bistanies commodos e
muil frescas bum quiulal, cboi proprios,
. iS ; a tiat i 1115 l-.j-s do mesio.
tsr Uinescravomo.odaidada.ua ai an-
uos ob ial da sapateiro j u lu O Padre
l'iouano U. 3i.
tar Memorias histricas e politicis d
B.hii por Ignacio Accijii da Cerqaeira e
Silva, vulumes; no escript ler na ra do Vigilia o* iB.
tar Faielto o ais Itt'j'o poijifcl para ca-
o/iajtiito iio aborto
JNAVIOSAHIU jNU UlA 99 J p7~"
Rio de Janeiro com escala pela B .hi.i e VI1-
ceio trazendo do ultimo pono tt das,
V^pir BrasieiroS. Salvador de a^o tonel.
equip. a4. passagros p ra esta prouucia
i(j } a Joaquina ipiiita Moreira.
Rio de Janeiro ; 22 das, Brigue Brasileira
Iropeiial Pedro de 219 tonel. Cap, J. A.
Vieira equp. i5 carga farnhjj a'j. B.
ftloreira.
ENTRADOS NO DIA 3o
Hambnr^e 5 tg dias Patacho amburguez
Mari da 124 tonel.. Cap. T R. Dre-
WiS equip. 8 carga genebra e bolax i p.o
Consol.
StO'.kliolm ; 1.8 dias Brigue Sueca Clara
de 10*6 tonel. Gap Johu Mattson equip.
9, carga ierro e laboado, breu e &o, j a
A. Schratnm.
S. Miguel des AUgoas ; i3 dias Sumaca
B. Livraoceuto Feliz de 69 tonel. Cap.
L. F. de Franca equip. oito -arga il-
godo, caibros e couros } ao proprielano
Janoel da Cunha Porla,
rOSTStRlUM.
O Edictor deste Jornal, declar ao cSar;
Antonio Borges da Fonceca qoe na aepeita
o seu canselbo de procurar outras petioai =ar
tscrevertm 110 stu Diaio j pois est sati Ui-
iis.-iino coro as que prescnleoienie o lozein ,
e nao teme ser espetado, i.eu iilor.uiUiadj.
RtOfiF HA IVP. L^ vi. t'%: DE 1. ,/8,t