<%BANNER%>
Diario de Pernambuco
ALL ISSUES CITATION
Full Citation
STANDARD VIEW MARC VIEW
Permanent Link: http://ufdc.ufl.edu/AA00011611/04361
 Material Information
Title: Diario de Pernambuco
Physical Description: Newspaper
Language: Portuguese
Publication Date: Saturday, November 27, 1841
 Subjects
Genre: newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage: Brazil -- Pernambuco -- Recife
 Notes
Abstract: The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding: Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation: Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities: Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.
 Record Information
Source Institution: University of Florida
Holding Location: UF Latin American Collections
Rights Management: Applicable rights reserved.
Resource Identifier: aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID: AA00011611:04361

Full Text
Anno de 1841. Sabbad
Todo agora dapenda da niaasmoi; da nona pmdancia, modera
f o, a anargia: continuemoseorno principiamos, asramos apontadoi
toa adxiraeia entra as Nacasmaisaltan
Proclamaeio da 1 namb*. Geral do Braiill

-* ---------------
>*
Snbsrart-s paraestafolha a 3fooo por cuartel pagos adiantadoa
BesU IVpograa ra das Cruzas D.3, e na Praea da Indepeuderu-
ca, n. yj e 33, onde sa reeebem correspondencias' legalisadas a an-
nuncios, nsirindo-se estes gratis sendo dos proprios aisignantai,
viudo assgnados.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
Sec c Sectas; (aifall
UMade da Parahiba a Villas de sna pretcncio ' 3
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem. . .
Dita di Fortaleza a Villas dem............
tlidadc d< Goianr.a ........ *../
Ciliada de Olinda............'......S J * Todos os diasl
Villa deS. Antio .............. 2 Quintas fairas;
Dita deGaranhans e Povoaco do Bonito......... lo, a 24 de cada mas
itas do Cabo, Serinbaem, Rio Porraozo, a Porto Calvo. 1, II, 21 dito dito
Cidade das Ahupas, de Maccio ............ Idam dem
Villa de Paia de Flores................. dem 13, dito dito
Todos os Correiot parten ao meio diai
PHASE3 DA LOA NO MEZ DE NOV
Qnart. roing. a 5 as 1 h. 5? m. da tard;
La Nova ai3-as3h. c Om.iUmuai
Quart. rese, mus 5 h. e 48 m. da man.
La C!-.eia a 18 as 4 h.c 15 m.da tard.
Mari theia para o da 37 de Novcmbroi
As 3 horas a 4i minutos da tarde.
As 4 horas e 6 minutos da manh.
27 DR NoVBMftRO. NM.'36(K
CAMBIOS. Novembxo a6.
Londres.:r..- M1 d- Por I*00Md- . _
I isboa ...... 80 a 85 por ojo premio por metal offereeidei!
Fraoe.......3ao reis per franco. Cnp. Venda.
LUO- Moedade6#40o rcis, vainas Uf joo liftco
Ditas ? "W <*&
Dius de ajooo reis, I o f aoo
PRATA- Pataees Brasileiros - ? - ifOao i|64o
Pesos Columnarios----------1/620- iff)/jo
Ditus Mexicanos ---------1I600 1/620
- Miuda. ............i#4o- f#4act
Dise. debilh. da Alfandetga 1 ij8 por loo aomez. 1 o\u
ldew le letras de boas firmas 1 i|i il4
lioeda de cobre .3 por 100 de dis<
DAS DA SEMANA!
M 'gunda S. Cecilia V M. Audiencia do Juis da Direito da a
vara.
a3 Terea S. Cimente P. VI. Relaco e aud. do Juiz de Uireito da i:
vara.
2/1 Quarta S. Soto di Cruz C. Aud. do Juiz H D. da 3 rara.
z5 Quinta S. Calhaihn V. M.--Audiencia do Jaiz de Uireito da a.
vara.
26 Sexta S. Peilro Alejandrino R. M.- Aud. do Juiz de O. da 1. v,
t SabLado Josaphal M. Rclalac< e audiencia do Juiz de D. da 3.
vara.
38 Domingo 1. do Advento S. Gregorio 3. P.
RIO DE JANEIRO.
A REFORMA DO CDIGO
Conforme pagsoa na cmara dos depatados.
Con 'auado do numcio) anteedente.
Capitulo 1a. Disposiges geraes.
artigo 91, A jurisdi^clo policial ecii-
minal dos juises de pa: fica limitada a que
Ibes he conferida pelos paragrphos 4-i5.,
6. 7* 9 > e i4 do artitigo 5. da le de
15 de outubro de 1817. No exercicio de su-
as attribuices servir-se-bo dos inspectores
dos subdelegados e lero escrivies que po-
derlo ser os destes.
Artigo ga. A deounria queixa e acusa-
rao podero ser ferias por procurador pre-
cendendo licenca do juis, quando o autor
tiver impedimento que o prive de compare-
cer.
Artigo 93. Se era hura termo, ou em hu-
ma comarca ou em buma provincia tiver
apparecido sediccio ou rebello o delin-
quente ser julgado ou no termo, ou na co-
marca ou na provincia mais visiuha.
Artigo gj. A pronuncia nao suspende o
fxercicio dos direitos polticos se nao depois
de sustentada compettentemente.
Artigo g5. Fico abolido as juntas de paz
e oprimeirocoBselho de jurados. As duas a-
tnbuices serio esercidas pelas autoridxdes
policiaes creadas por esta le, e na forma por
ella determinada.
Artigo 96 A forma do processo ser a
mesma determinada pelo cdigo do processo
criminal que nao estiver em opposi&o com
a presente lei.
Artigo 97. As suspeicces postas aos subde-
legados e juises municipaes serio proces-
sadas ejulgadas na forma dos regulamentos
do governo, conf ormando-se nesta parte cora
u dispojico da ord. lib. 3. tit. ai* A cau-
cao as suspei^es interpotas aos primeiros
ser de 12U000 reis e para os segundos de
16U000 reisi
Artigo 98. A expedicto dos autor e tras-
lados au poder ser retardada pela falta de
pagamento das custas as quaes poderio ser
cobradae execulivamente.
Artigo 99. Sendo o reo to pobre que nao
possa pagar as custas, perseber o escrivo
a mete de dellas do cofre da eamsra municipal
da cbbeca do termo guardado o scu direi-
to contra o reo quanto a oulra metade.
Artigo 100. Os julgamentos nos procissos
criminaes terd lugar independentemeute do
selo e preparo} que podero ser pagoa de-
pois.
Artigo lot. Da inde vida inscripco ou 0-
misso na lista geral dos jurados segundo
o aitigo 27 desta Ui bavei recurso para o
goveruo na corte e para os presidentes as
provincias os quaes procedendo as neces-
sarias uloruiacOes, decidirlo como for
josto.
Artigo tea. Este recurso ser presentado
na secretaria da presidencia ou na de estado
dos negocios da justica dentro de buoi mes,
contado do dia em q'se titerera affixudo as lis-
tas, e ser acompanbado de certido esse affi-
xamento passado por bum escrivo do juiz
xnunicpali
Artigo io3. Os jurados que faltaren as
-sessees, ou que, teodo comparecido se retira-
rem aules de ultimadas, sero multados p=io
r de d iio >a a mu" de 10 a aoU r*..
1 por cada dia de sessio.
Artigo 104. Aos juises de direito fica com-
petindo o coubecimeno das escusas dos ju-
rados, quer sejo pro duzidas antee, quer de-
pois de multados.
Artigo io5. Fica revogadoo artigo 3ai do
cdigo do processo criminal.
Artigo 106. Os jurados que forem dispen-
sados pelo9 juises de Jireito de comparerer
em toda huma sessio por terem motivo legi-
timo, e bem assim os que deixarera de com-
parecer sem escusa legitima e forem multa-
dos, nao Gcario isentos de ser sorteados para
a segunda sessio*
Artigo 107. O couselho dejurados cons-
tar de 48 membros e tautos serio os sor-
teados, na forma do artigo 3ao do cdigo do
processo todava poder haver sessj, huma
vex que compareci 36 membro9>
Artigo I08* Haver perante cada hum
couselho de jurados hum escrivio privati-
vo para o jury e execucues criminaes.
Artigo 109. Quando as rebellies ou se-
dicedes entrarem militares, serio estes jul-
gados pelas leis e tribunaes militares.
Artigo no. No artigo 1^5 do cdigo do
processo Gco eliminadas as palavras dj pa-
rentheses (uij se traanlo de crimes polti-
cos)'
Artigo tu. No artigo 35l, antes da pala-
vra ideutidade accrescente-se a palavra -
nao e ficao supprimidas as seguintes e
justiGcaco de conducta.
Artigo 11a. As infrac^es dos regulamen-
tos que o governo organisar para a execu?o
da presente lei, serio punidas, guardado o
respectivo processo, com pena de priso. que
nao poder exceder a tres aeses, e de mulla
at aooU reis.
O mesmo governo especificar nos ditos re-
gulamentos qual a peua que devev caber a
cada huma iufrcelo.
Artigo ni. A* autoridades da que trata
esta lei continuarlo a perreber os emolumen-
tos marcados uss leis era vigor. Salva a dii-
pogico do artigo ai.
Titulo II. Uisposices civis.
Capitulo uuico. Dos juises municipaes e
recursos.
Artigo 114. Aos juizes municipios com-
Pele ; .
i. Conbecer e julgar definitivamente to-
das as causas civeis ordinarias ou summa-
rias que se ruoverem no seu termo, prol-
rindo suas sentencas sem recurso, mesmo de
revista as cauzas que couberem em sua al-
eada que serio de 3aU reis nos bens de raz
e de 64 reis nos movis.
a, Conbecer e julgar da mesma forma,
gares.
Artigo 116. No impedimento des actuaes
juises do civel servirio os muuicipaes.
Artigo 117. as grande povoagss, onde
a admiuistraco dos orphios peder oceupar
hum 011 mais magistrados, naveta bum ou
mais juises de orphos.
Es tes juises serio escollados pelo impe-
rador dentreos hachareis formados habeli-
tados para serem juiies municipaes servi-
rlo pelo mesmo lempo q'ie os juises muni-
cipaes e serio substituidos da mesma ma-
neira.
Vencerlo o ordenado e emolumentos e te-
ro a mesma atoada dos juises municipaes.
Artigo 118. Nos termos em que nao bou-
ver juiz de orphios especial se houver ju-
iz de direito civil, exercer este toda a ju-
risdicao que compele ao de orphios. Nio
bavendo juiz de direito civil, compete toda a
jurisdiccao do ju;_ de orphios ao juiz munici-
pal.
Artigj 119. O juis de direito da comarca
ter a juiisdicco que tinbio os pro vedo-
res das comarcas para as correccces
que fuer, conforme for. determina-
do em regulameoto, rever as conlas dos
tutores, curadores, testamer.teiros, admi-
nistradores judiciaes, depositarios pbli-
cos e tltesoureiros dos coftes dos orphios e
ausentes tomando as que nio acbar toma-
das pelos juises a quem compete, e proce-
dendo civel e criminalmente na forma de d'-
reito.
Artigo lao. Fica revogado o artigo i4 da
disposico provisoria, tanto na parle que su
primio as replicase treplicas como naquel-
las que reduo os oggravos de petic^o e ins-
trumentos a agr.vovcs no auto do processo,
ficundo em vigor a legislarla anterior que
uo for opposta a cia lei
Os districlos dentro dos quaes se podero
car os de pelico, e o lempo e maneira em
que podero a presentar as instancias su-
eiHKea sero determiuados em regula-
leiito do governo.
Artigo 191. Competo a re lacio do d3-
triclo coubecer tos recursos rcstabalecidos
pelo atiy autecedento ; nos termos porem
qua diitireai da relaiao do dijtricto mais do
quinze legoas os mesmos recursos serlo n-
ter pos tos parj O jnit de direito da comarca ,
dos deupehofl proferidos pelos jnises mu -
nicipjfs ou deuiphaoj.
Artigo 122. Os despachos dos ditos re-
curses na rclacao serao prouiidos por hum
relator e dous adjuuts, e nao poderio ser
embargados era sujeilos a qualiiuer oulro
recurso.
Artigo ia3. A' relaco do3 disrrielo com-
PERNAMJJUCO.
A il/i uta. ---------if
contenciosa eadminislrativame.ue, todas as peleo conbeemento deludas as appellacdes
causas da compettencia da provedoria dot- "as enteoca c.veis d.fin.uvas ou interlo-
r r cuturias, rom loi\a de uiniivas, prolendas
" 3. Conbecer ejulKar definitivamente todas f* juises d, direito pecha
is causas de almocetaria que excederem a
aleada des juises de paz.
4. Executar no seo termo todos os manda-
dos e seutenras civeis tanto as que iorem por
ellesj proeridas como as que o forera por
outros juises ou tribunaes com excepto,
nicamente das que couberem na aloada dos
juises de paz.
5. Toda a mais jurisdiccao civel que ex-
ercerem os actuaes juises do civel.
Artigo 115. Fico abolidos os juises do
civel, conservados porem os actuaes, em
!
""
,0,
ClVtl 1 1UU3CI vouua mus va ..*..., ~ ... .
quinto alo torea empregados em oulra te-( to M*o, segado eetaww,
pelos juises dos oipltos ou uiunicipaes. As
relavoes teio aleada as causas civeis at 5oU
reis em beus do rave, e 3ooU rs, em bous mo-
vis.
Artigo ta{. Fico revogadas todas as leid
geraa ou provimiacs que se oposerem a pre-
sente cuma se de cada huma dellas se ses-
se expiesd meus-o.
Paco do senado, em 18 de outnbro de
1841 Coude do Valenca presidente -
Fancisco Carueiro de Campos, primeiro se-
cretaiio interino Cas.'iauo Spinduodo Mel-
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia a a do correte;
Officio Aolnsjonor da thezouraria da
fazenda communicando-lhe para seo conha*
cimento qne o juiz de direito do crime di
commarca do Cabo acaba de participar qua
foi verdica a perda que heuve dos veociaen-
tos do destacamento da fortaleza de G;>ib ,
assim como do azeite e patios para o mesiro
distaca mrito segundo as informac qii
colhera das averiguaces a que proceder.
Dito Ao procurador fiscal das rendas prc
vinciaes enviando-lhe ua offi-'io do inspector
da respectiva thezour8ria acorapanh-ido das
retacees que Ihe turo iiwiads palo coHedor
das diversas rendas do monipio do Uooito ,
as qubes designio que numero do predios se
contem 00 arruamento da vila e das 3 pavoa-
ces do Gravat Uzerros eC*ru*r pe-
dindo que se lhe declaro se naqueiles tugares
he devida a decima ; a fira de que informe
sobre este objecto com o que se lhe offerecerj
Dito -Aocommaudanle superior da G. P*
do Recife para ordenar que as msicas dos
dous batalbas da mesma G. N. se apresen-
tem ao inspector do arsenal de marinha s S
boras da tardo do dia 27 do corrente a fian
de toorem na occasio em que o brigue Ci-
pibaribecair ao mar.
Dilo Ao mesmo para ordenar qua os cor-
pos das duas legies deste municipio aos
quaes se unirlo o 1. balalhao e o esquadrij
de Olinda o corpo de policii e a conipi-
nln 1 de artfices tormera a grande parada d J
dia a de Uezembra prximo futuro ticando
na entilligenci* de que a guamiefio nos das
1. e a ser leita pelo a. b.ta!iao de Olala ,
e pracas de artfices que no'marcitarera.
Dito A commandaute chele da legiio da
G N. de Olind* para ordenar qua 01,
batallo e o esquadro de car liara marchem
na gronde parala Oo dia 2 do prximo u'.uro
mezdo Dezembro e que o a. b'tallio faca
guuruiij-j da pra^a uos das j e 2 do referido
rner.
Dito Ao commandanle geral do cor00 da
polica d^terminando-lhe que faca maiciiic
o mesmo corpo na grande parad 1 do di a da
Dezembro prximo luluro.
Dito Ao commaudaute das armas com-
uiouicamlo he a expedico das orden* supras,
e ordenando-lhe que faca marchar a corapu-
nbia de artfices com quatro bocas da fogo.
Dito Ao inspector geral das obras pnbli-
cas envianlo-ihe pira serem aforraidos vari-
os requerraeutos de pretendent* de torreru*
de mariuba no lugar do iVlotocolomb.
Dito- Aojuiz dH direito do crimu da com-
marca o Rio Formoo eoviando-llie par*
leo conbecimenlo 6 execacio a copia dura oN
ficio dirigido pela presidencia a juiz do ci-
vil da mesma commarca despeusaudo deser-
vir 110 crimo ao escrivio e Ubellio do uotas
Jos Gome* Coirabra.
iJilo Ao coramaadaategcr il do corpo da
polica, respiideado-lue que po t: iu.ii-
d*r recolber a tUezouraria das reudas p.o-
vinciaes a quanlia toUo'jo res pru*eneal
dos discontos que se tizero nos auct o
de algumas pracas do mesmo co|n que*
iravlorio vario*objectos do arm*H* CJ*
moparticipott em seo ofto J ^ docor-j
reate*,


B
m
M A
mamama
AO DE
P Eft
mron
NAMBDCO
dem dodi i3,
C Hiri Au coimandante dis armas res-
n fpj.do o seo i!(Tirio de 3 do entreo* ero
one lerobra < u*oi inveniente a larooto dos
predi.5 * i riaUza de Taroaudar par " ,
deia da villa de Seiir.hatir. ltenlo o estado icalho, i barritas coro
ruinoso evo que aquella be acha que arhan- cotn carnes i caixa coro
cn-se l*ti.tero en nao estado n referida ca-
consignado Francisco Severinoo Rabillo Dcutor Antonio Vicente EeitoE*
roaiiitestou oseguinte. s55 pipas rom vinbo, j Joo Pereira da Silva
2n meies ditas cem dito 7 5 barris caro dito {rlaciel, e Machad.)
deia segundo infuro>a o prefeito da coro-
Txarra do Eio F'crroozo foi expedida es con-
vmientes ordena para o seo concert a Grode
ter litio lugar a remoco devendo entre-
tanto o rommantianie da dita fortaleza dars
providencial, que julgar acertadas paia a se-
;. cianea e roo modidade diS povos.
Dito Ao inapeuor da thezouraria da fa-
jtna, ordenando-1 be que mande pagar
a quautia de rinrrt nta mil reis da pusaagem
touif arlada pelo rirurgio mor da a .ai, do Ma-
r bao tom o capilo do brigue escuua Caro-
lina pela sua passagem para aquella pro-
vincia.
Dita Ao F\m. Presidente do Maranho ,
cocrounicando-lhe o ecuteudo po preceden-
te oficio.
Dito Ao inspector da thezouraria das ren-
das pr<.vuciaes para mandar pagar a Braz An-
tonio prcturador do prefeito da commarca do
Dio Foimozo a quan'ia de 4'*U88o reis im-
ponencia das despezos leitas rcm lutes esus-
entato des presos piibies d'aquela commar-
ca nes acra deSeteoibioe Culuro prximo
tasando*
Dito- o prefeiloda coronares do Rio For-
me/o .ou-nuijcando-ie o centeudo no pre-
cedente tlLjio,
Lito Aocomrotndanss suterior da G.
N. de Goiar.na t approvando a despensa da
jeuaioda diviso da i&e>wa G, rS. no dia
a oe- Dezt-mbro atienta a peste da Lexiga ,
que te teiu desenvolvido n'aqella cidade,
tunoitit pailecipa m seo oiLcio ce a do cor-
rtuk.
Li:o-Ao pieeito da cono mas ri orde-
nsno-lht- que se dilija a villa de Jguaraa.-
as 4 ora da Uide do ca a 8 do curenle ,
para retoubecer o mjor tcnimand.nte oa es-
qutdiu de tvallara ua G, IS. d'aquelle c u-
Dkipioa
Lito Ao coronul befe da ligio da G.
IS. de lgaarss* iodo ncicando-lbe o ton-
teado no pnicdeuie ofliciu.
Lito Ao Dtmbaigador juiz relator da
junta de jttfelica euiaudo-lbe o processo de
unseluo ae guerra feito ao cadete Tito Au-
f.Lo oe Aitiuquerque Porlo-carreiro, e ao
loriiel Manoel na Conba Misquila amdc
quedepoiade visto o aprsenle tai sessaoua
Uieama junta.
Ditu A oa agentes da companLia dos pa-
qntts de vapor, paia urdenurem ao comtan-
te uo vaj.tr eibtnse que se deiija a tbi-
lonraita na aztnda na ve.-j.cia ou no dia de
sua saida ao netu dia a bsn ue rercLe uu>
cairele cem 44il00^ teis euu nulas uuliliaa-
ai, que sao lenjeaidaa ao tnLuuai do tbe-
ioutt publico nacional conforme lequisita o
iaSLCCtai du mei.tiouada ibeiourana.
Dito- /lomspuior da ILtzoui..i da (u-
ti.d?. cciuntUuAaudo-inc a exptdicio da
ordem supa,
follara Ao director inteiino o arsenal
ijuera caro mandar &rmr a aalia do do.el,
catai e imj.r os corcedem uo paidcius
ALFAWDEGAS das f AZENDAS.
O brigne Furt. Tarujo- viudo de Lis-
lioa tunado no tcif.ntu mez consigoado
a Francisco btveriano Rabelio. ftlaniiestou
o irgumie. c;0 pipas om vmbo 4U ^>ias
v06grc *ao meias dit^s com viubo, 192
t-fcriu tom tilo Do ditos c.m azeile y 10 au-
cureleotum agoatdeute 1 t*ixa toa ferra-
i3Uooo
20U000
aoUaoo
!*
Continuar se-ba.
65 pipas rom vinagre 1 barril coa dito, 59
barucas con. aerdinbi>s, ao batricas com b*-
cebas J b'rris
rom e bengal-
las 2 ditas com ru 1 dita com impves-
sos 1 dita com conservas I dita com vinlio,
1 bot 1 erobrulhn cora papris de msica ,
20 caixas com vnllas 5oo varas de lagedo ,
loo liar cas vasias 8 sarcas coro i>iiue::ta ,
to rroiosde s Foia do manifest libanis coco inb ,
adftuS com a;eiie l ceixas coio vellas i
dita cem rap i dita cota chocolate ,
tus com doce a dilas com chapeos 1 barril ] eai virtude de ordena do Kxizu Snr. Director.
c.,m vinagie o qnaitolas roo dito 5b' an- J O que agora sei \ por que como j disse ,
nao tornei ao Lyceo e nem live occasio de
Correspondencias.
Sor. Editor.
E' de ver mea relrsctar-ce de um pensa-
mento que emitti ero minba corresponden-
cia ( o. a58 ) qu.'cdo disse tanto rnais por
que aquella ordem nao emanava directamen-
te do meu Director Rao exacto isto ; pois
os pontos qne me apresentou o Bedel, me
8 di-|tinbo sido enviados pelo Snr. Secretario ,
roretas 19 ditas com conservas aooo ixo -
Ibos de rebollas l guila com passaro,
O I riftue Port. -Josefina e Kmylia vin-
d da l'ijiueira entrada no corrente mer con-
>i^nada a''bomaz d'AQuino Fonceca mani-
fesioii o seguiule 69 i^ipas com vinho 35
meias ditas com dito V barris com dito.
O brigue Iii^'ot Diade' a vtndo de
Halifax entrado no crreme mez consigna-
do a Me, Calmout& C. raanifestau o se-
guirte. a5i6 barricas coro bacalho 5o di-
tas com petaca, a5 ditas coro batatas, 5j bar -
riscom carno de porco 544 l:irricas abati-
das 4.100 ar.^os 4t> barris tom roanti-i^a.
O patacho Suecj- iuappopp, vindo de Sto-
1 kholm. erittado no torrente mez, consignado
a JN. O. Bieber & C., manifestou ose-
goitite. 4708 barras de ferro a44 du;.is
ue taboas de pinho 3o barricas com alca-
trio.
OBRAS PUBLICAS.
Teodo-ae dado boje principio s edcGcaco
da ponterinba no regato de ParDainerim jun-
io a Sauta Ai.na faz-se publico que tem
fallar a este cespeito
e nem uve
com o Snr. Secretario.
Seu Venerador.
J. B. de Sena.
Snrs. Redactores;
Casa foiie. Inspeccio das obras publicas
ti de JNovembrode 184 -
[V'.oracs Aucoia.
COP.REIO.
Foi adoptada na Cmara dos Snrs. Depu-
tados por nma s discusso em globo a Re-
forma do Cdigo de Proceaso tai qual sabio
do Senado. Esta reforma sem duvida de-
pois da Interpretado do Acto Addicional, a
medida de roais consequencia qae a Poli-
tica de jq de Setcmbro tem feito passar no
Cdigo Legislativo. Passou elle coro tanta
pressa na Caropra temporalia ; foi ali to
pouco desenvolvida que prete de necessi-
dade' sua discusso pela Ircpren-a. As 4
palavras que Vms. dero na Diuto de 3
do corrente, moslro bem sua opiniio em
favor- da Reforja tai qual passou no Senado,
e na Cantora dos Deputados; parece todava
que nao sal i: (azi ni a seus leitores, dando a-
penas o seu vota sem fundainental-o e que
era mui conveniente abrirem urna discusso
posta
da oa
povo
peito. t. quando Vms. nao queiro
produir argumentos seus, bjm que ao
menos ensirau os discoros que outera pro
e contra uesla iiwitada discusso da Cmara
temporaria, principalmente es o Snrs.
Quando se receben* es folnM da outras
Provincias i sempre s ouze horas ou meb
dia e me.itas veies a tarde de modo que
apenas nos resta lempo pira fazermos a reie-
uba nece??aria e d .rmos a imprimir e3ta ou
aquella notir-ia cuja publicidade nos parecg
cauzar utilidade ao publico ; e isto sampra
em raucas palavras. Mas anda que tivesae-
nos a nossa disr.osi.So nao orna ouduas ho-
ras ; mas dous das ou doas mezes de car-
io nao encelaramos a questo de qae falla
o notso iiustre Correspondente porque dal-
la uao esullaria neuhum bem ao publica ,
antes mal. Nenhum bem porque a le es-
t leila ; agora s cumpre obedecer e cum-
pril-a. Ella uao feita por um despota
feita pelo poder legislativo feita pela As-
sen.blea e por consequencia par todo o Bra-
sil queier dtzobedecer-lbe umciime,
querer reprezental-a pelo lado, em que
descubrir-se possa este ou aquello defeilo .
acular o povo, dar azo a um partido desor-
deno que j nao oceulto existir entre nos }
finalmente promover a desordem que nos
abominamcs, e desprezar a ordem que nos
dezejanos, e amamos de coraco ; pois
l (nconlremos a nossa felicidade no meio da
lelicidade gerai.
A quero por tanto pertencer o remediar a
es te ou aquelle mal, que por ventura possa
aparecer ( fce apaiecer) de qualquer falla ,
que |Ossa set encentrada na reforma seoa
duvida Asseniblea Geral; e s a ella t lo-
go convem que i,s demos logar a estes
aisensies quando se abrir a sesso de
184a ; por hora s nos convem confessar ,
que esta iei vem causar-nos immensos beos ;
e seulir que algumas faltas de qne eUa
poasa ettar salpicada e que s se podem co-
ubecer pela applicaco da mesma lei, sejo
devidas a imprudemia da miuoria que udo
o lempo gastou em atiapaibages e futili-
dades, (js R. R.
\
tcias Estrangeiras.
A barca Firroera recebe a mala para o Rio Mu ura Mogalbes. e Urbano que sendo
de Janeiro amaaba ( a8 ) as 10 borai da ma- oradores do quadro da Alaioria e votando
giro, 1 dita tom impresr.es, 10 laidos tom
> ellas, 15 ititd tom UjOiios 10 bains com
< HuM l canas tem raleado a dilas com
lUtofti a tillas com perlcnctH para violas, 1244
D-oii.05 de ittollas 5 v.sos taro uvas 10
BblOfclaa com ditas 6 caas com doces n
.3 tom ail-iaa 9 caixas tom touciubo,
1 bail com do, a dos rom balaxi 1 lar-
do cem ccuis 70 barrica ct-m batatas ;%
rt;n a toiu hm a diU com p.asaa 1 tai xa Cuui Lra\o p.aa Ld-
lauca o uiUb com iaj.e /ou vaias de lage-
du %Cf baincas com cebollas.
I-'ia uo a emtalo, a^ cauas com doce,
i'o toixasccm vidius, o barricas com i/ata-
o, ^pipuatoui unbsi, 1 caisa cjm im-
presses 1 uiu ignora-s uua uiU 11
gamellas de cera a caisaa. com diugas i
cila. compeos lia pessas de calioa lq(j
ii.uJm.stie tcoulias.
O brigue i-oil. Conceicio de Mara -
pelo projecto* mostrar&o os beus que dullo
PREFFnURA- esultava e tambem os inconvenientes, e
No dia 5 do frrente, nao eccorreo novi- duvidas, que offerecia, lembrandoosegun-
^jD ,tA...a 1 do qual era o modo de resolver etsas duvidas,
cuide aif-uma.
0 e evnar os inconvenientes.
dem do dia a6. s momos, que levara os Legisladoics a
Illm e F.am. Sr, las partes hoje receb- adoptaren urna Lei tao importante devem
das tonsta som ente que hootero petas trez ho- ser liittrft|ojeit maniftstados ao povo para
ras da larde no lugar da ra do Cotoveio, on- se ianVencer da utilid^de da medida eda
de morador lora levemente ferido Anto- ncessidade de obedecel-a. Supponbo q' esta
nio Marli'.z Saldanha Brozileiro adoptivo | u j8sSo M^ na ebjera ? qUe iem-se tragado a
com nma ennivetada que lbe dera abaixo do U|n peridico susteuiado-' d.i OrJem publica ,
estomago sua mulber Jeronima Lucia de Je- C0O.o sem C3nUacicta0 0 Diario de Peruauj-
ius qual de muitos annos alienada. buco*
O Sr. Prefeito d'esta commarca manda fa- i Observador Filo-juridico.
zer publico para conhecimenlo de quem I ..# j
pertencer q' na cadeia d'esta cidade existen O nos.o huslre Correspondente parece
prezos os pretcs Antonio escravo de Eran- querer-nos lazer carga par nao darmes a pu-
isco de tai morador no lugar do Mouguiro blicacao de alguus discuisos, que na Cmara
Francisco, escravo de Feluberto de tal, roo- dus Deputadc^ se racllaraS na oreaswo em
radorno engeuho Varzia provincia das A- que re iratava das lefoioAi do Cdigo do
lagos eSalvador, escravo de Mancsl Flix ProceMo, assim como lor lemos dado qua-
de Govea, morador na povoav'o de Bizerrca tro palavras i no Diario de 10 do correle ,
e lionas, ou Tbom escravo de Jos Lu- e que bem mostravo a nossa opinio a esse
izda Conceico morador no engenho Bom reipeilo, isto , que eprovavamos a reforma
Jardin provincia da Babia, a Gm de (t"l, qual passou. W forcozo responder,
que se seos Senbores, ou procuradores Em quauto pnaeir parte de nossa ac-
tracten de vir reclamar a entrega dos ditos es
era vos dentro do prasoda lei
cusacao rtspuuderxc;, que, pelas multas
publi caces que temos a dar dos discur-
P refeitura da Commarca do Recite a4 de sos, recitados u. Cunara e no Senado s
venci uo Lisboa entrado no cnenle mea Jqo Jos 4o ileso
Novembrode 1841.
Ci. uuinodo Rrgo Lima.
Oihcidl da Seeretaria;
Con inuseo dos dev edores do imposto do
bancj,
Jos Antonio Rodrigues 10U000
Manoel Ignacio icooo
Aprigio Carlos Pessoa de Mallo Sa-
bino
Tbomaz Felippe da Siha
Jos Tliomaz de Campos Quaresma
Joo Antonio de Carvalbu aequeira
Joa lavares Manclano Jos Rodrigues Collado
Joo Alves IViacbado
Mauoel Piulo Lima
Manoel Joa Cousalves
Joaqui m Joa d Oiveira
Jos Rodligues Ferreira
Luiz Jos de Soaza
Luix Cezario do Reg
publicamos aquelles que noa peden ou
algn que nos prete mais saliente ou
mais do nosso gosto e isio rarissioias vezes ,
tomo acabamos de fazer tom o discurso do
Snr. Be rio da Bou vista. Como pois nao
sendo este o nosso costume nos quer o nos-
so iiustre Correspondente julgar de ommis-
sos ? be quera ver publicados esse* discur-
sos de que talla patlisse-nos, que nos
qUo2o i P'oniptamente 'ranquiariamos as nossas co-
aiooo iumnas para essas publicaces.
40U000 En quanto segunda parte de nossa ac-
a4Uoo eusacao, que lauto mais injusta nos parece ,
icllooo conven uezeuganar ao oosao llusire corres-
aoliooo pondente que ni nao emiliimos a noasa o-
aSUooo pinio sobre um objecio qualquer s por a-
lL'uoo or de dilar ; mas sin guando conbecemos,
a^liooo que de Bouas palavras pode resultar algn
2cLiooo ben geral, o que j nais podrmenos encou-
aol/ooo trar na questo sobre que pretende o noo
14U01.0 lilusiie Coirespoudeule que deverianos ler
aoDcco fallado muito e nao quairo palavr.a so-
aoD'ojo mente.
Aviso ao Conmercio, Por obeio do Cn-
sul de Portugal em Malla datado de a4 do
pttenlo consta que nos mares de Biserta ,
e n'outros pontos da esta de Btrberia exislem
uluaiaa embarcares de piratas que ft^m
rcubado quantos navios iniitie/os teum pedi-
do suipsebecder.
-Esponsaes da Rainba de Iicspacha. Cr-
se que o marecbal espartero regente de 1-
sabel a., de acord com o tutor de S. M. ,
Vi. Arguelles e coulbrme com as commuuiua-j
t" s diplomticas do gabinete inglez vai 00
cupar-so sem demora dos esponaaes da joven
reiaba com o Gibo mais velbo do infaute D.
Francisco de Paula a fim de dar d'elles co-
nbecimenlo s Cortes logo que as duas c-
maras se reunirm. Este projecto foi antici-
pado para illudir qualquer rombluaco, que
a Europa quizessa impr a nayo bespanhoU
na espeiun$a de ligar a Pennsula aos planes
palituos das grandes potencias do continente.
A Inglaterra que v de longo, sa apressou,
diz-se. o lomar a iniciativa, leudo cido o cui-
dado de manejar as auaieplibilidads uacioaa-
es o as soapti tas ou iuquieUvts que o par-
tido liberal podesse conceder vista de qual-
quer caudiddlo real.
( Memotial de brdela.)
CORRE SPONDENCfA DO NACIONAL
Restaurarlo des Conventos.
Lisboa 11 deOutubro. -Sr. Redactor. -]
Af&rmou-mo urna pessoa fidedigna que o Pa-
pa exige do Govemo Port uguez, que todos 09
Egresos sejam reunidos em tres Conventos ;
un em Lisboa um en Coimbra e oulro no
Porto e isto antes da confirnaco dos Bispos
normados por Sua Magestade. Tambem
me asseverou a mesma pessoa que o Gover-
no Poriugutz estava a ponto de conceder o
resta Lelecimento das congregaces religiosas,
apesar deste restabeteimento diminuir a con-
fianca de lodos os pos&uidoies de bus nacio-
naes, visto ser considerada nella a venda
dos mcsn.os btns por Sua Santidad como
elle propiio o dedarou na allccuco que fex
aos Cardeaes reunidos em consistorio secreto
sobre os negocios de liespanba.
( Lo nacional de Lisboa.)
NOTICIA AO S N AVICANTES.
Farol Coquet, e Boyas para aquella paragen>
em Nortbumber land.
Trinity Ilocse, L ondres 3 de Setembid
de 1841. i.
Faz-so publico que en tumpiimento da
tenco expressa no anuuncio de 10 de Ago t|
uliino appareier pela piimeira vea, na

MUTILADO


i> am i' e & n a b o e 8
3
sxa
lite de Sexta feira i. de Ontubro prximo
futuro urna hrilhaute luz fi*a de grande
ibrca. que ser visivel do mar d^sde N. 4 i| N. K. a S. 4 11* S. O. da Aguha. Dj
lado da (erra apparecer Uraa lu de menas
torca viaivet eia todas as dirccoes# A
Boias para o ancoradouro na Iiha a que se
refere o referido aonuucio estar) j colloea-
das nos locaes abaix > mencionados e con as
sppuintes marcase rumos, a saber : Urna
Baliza de B..ya encarnada com a marca -
JN. E. Coquet collocada em i ja brabas
u'ago.i :
>A txtrerridade do Sul dasarvores de Mor-
wuk enGada pela caza da Punta de Ambl,
demora ao O. 4 N. O.
Urna casa com telbado de louza no sitio de
Bondic.tr enGada pela Ponta de Hauxley ,
ao S. O. ija S.
Eo Farol Coquet, ao S. O. 4 l\% S.
Urna Boya de laxas enramadas, e brincas,
com a marca N, W: Coquet collccada
em a bracas :
A grossura apparente do mais do Sul dos
ous t roncos d'arvore que esio na trra do
Sul, projectada sobra a Ponta de Bandicar ,
demora ao S. O. 4 S.
A exlremidade Oeste de urna Malta con>-
prida euGada pela extremidad L'este dos
monsie de at a mais prximo ao Oeste de A -
lemoutb ao N. 4 i-a N. O.
A Boya Nord Este Coquet ao E,
N. E. 4
E o Farol Coquet aoS. i|4 S E.
Urna Boya encarnada com a marca S.
W. Coquet c.llorada em tres bracas :
A extremidade L'este'das ancoras de Shil-
lbottle euGada pela Torre do Casiello de
Wartivorth demora ao N. O. i|4 O.
Vm grupo de arvores lo interior que ap-
parentemente Gca a meia distancia entre duas
cusas em Bordicar das quaes urna tem o te-
lbado vermeibo e a outra de louza ao
S. O,
E a Boya na Ponta Hauxley ao S, 1 p
S, E,
Caa Boya negra, com a marca Saad
Spil collocada em q ps de agoa sobre a
exlremidade do llecife que corre da trra para
a iiha t
A extremidade Geste do Castello de War-
twarl enGada pela Ponta de Amble de-
mora ao N. O.
A Pona de Bondicar, enGada pelo tronco
cais d.Sul das duas arvores da banda do Sul
ao S. O 4 S.
E a Boya da Ponta Hauxley eo S. 4 *l4
S. E.
Urna Baliza de Boya nejra oaa marca
( Hauxley Point collocada em 5 i\\
bracas s,.bre a extremidade deste perigoso
Jecife ;
Um casal que tem urna chamin alta na sua
extremidade de Oeste enGada pela cosa que
isla em Amble Point, demora ao N. O. 4
i|4N.
O Moinhode Ersdoa enGando por orna
*">sa de telbado de louza em BonJicar ao O.
4 i| S. O.
E o Farol Coquet, ao N. ii* N. E.
Urna Boya pintada de xadrez branco e pia-
fo , com a marca Pan Bush collocada
em i*' bracas ua parle S. E. do bu-so desle
mesmo nome t
A paite Sul das arvores deMoiwick en-
Suda pelo extremo Norte de dosier Hill, de-
mora ao O. jp N. O.
A apparente langura.de urna casa de te-
lbado vesmeho que est da banda de den-
lio dos montes de ara, descoberta pelo Nor-
te da chajsiu da Car Toara de ftadcliife ao
S. O. pS.
O Farol Coquet ao S, S. E.
E a Boya Nord Esle Coquet ao S. E,
4 j]4 E.
Us navegantes devem observar, que a
mais segura aproximaco deste ancoradouro
pela pane do Norte da liba entre as Boyas
i- Nord Este Cobnel ePanBusb por-
que ba smenle 8 pes de agoa na entrada pe-
lo lado do Sul, que entre as Boyas S.
W. Coque e Saud SpiL -
- N. B. Os ruimos cima mencionados sao
os da Agulba e as ulturas da agua sao as
do baixo-mar das aguas vivas.
Porordem. J. Herbert, Secretario.
(Do Diario do Gcvemo, )
SOCIEDADE DEMEDECLNA
DE FEKNAMBL1G.
Prngramma dos premios para o
armo de 1842.
A Sociedade de Mcdcciaa cui
Pernambaco cm sessao de 22 do
corrente adoptan o seguate as-
sumptopara a muuoria que ha de
ser premiada em Abril de i843:
Indicar todas as cauzas de in-
salubridade nesta Gidade e os
mcios de as combater.
O autor da menora preferida
pela Sociedade ser premiado com
huma medalha de ouro na forma
dos Estatutos e do valor de du-
zentos mil reis. As despezas que o
autor de menora tiver feito para a
maior perfeicao do sen trabalho se-
rao tomadas em consideracao pela
Sociedade c indeinnisadas a seu
arbitrio.
O autor da menora que for
julgada segunda em mrito ser
premiado com huma medalha de
prata do valor de cincoenta mil
reis.
As menoras serao intregues ao
Secretario da Sociedade antes do
fin de Janeiro de i843 vindo
annexo s mesmas o nome do autor
em carta lacrada.
Pernambnco 26 de Novembro
de 1841.
O Secretario perpetuo
Doutor Sarniento.
Loteria do Rozario da
Boa-vista corre impre-
terivelmente Segunda fei-
ra 29 do corrente ; o pe-
queo numero de biihetes que re-
tao existem a venda nos lugares
do costume.
THEATRO.
O Sino das duas horas G rande Peca Dra-
mtica, que j foi acreditada pela illustre
sociedade Recreio e lnstruccao vai ser re-
presentada a primor amarilla 18 do corren-
te do Theatro Publico. Os grandes cr-
ditos que mereceu esta Peca quando foi exe-
rutada pala sobredita sociedade decidiraj o
Emprezirio a aprexentaUa eia sa*na certo
da concorrencia do respeitaVel Publico.
Avises iversos.
esr Nao be possivel haver o concert d 1
flauta boje na Thil'armouica por o neoci-
modo y que sobreveio ao Sur. Candido Jozo
Lisboa,
tar Sabio a luz o stimo numero da
O.'detn j vende-se na praca da Indepen-
dencia, loja de livros n. y e 53.
E3~ O ubaixo assi',uado faz sciente ao pu-
blico e em particular aos credores de Fi -
gueredo & Vianna que deade o dia it do
corrente se desligou anaigavelmente da Socie-
dade que tiuba com Francisco Antonio Ribei-
ro Vianna entregando-lbe a venda ,. e g-
neros que na mesma se achavo athe a data
cima, resiioacabiiuando-seo me^mo a liqui-
daco dos mesaos credores por isso tico < zonerado de toda e qualquer trantaco que
apareca,
Joaquim Jozo de Figueiredo*
tST* Precisa-se de um prelo que seja bom ,
e Gcl, para o servico de urna caza de pouca
familia, daodo-se ao mesmo comida, e rou-
pa de servico e um tanto diarimtnte cou-
lurme o que 63 ajustar com seu dono j uo be-
co Largo caza D. 1.
gj- OTerece-se um cosiobeiro para azer
jantares n'esta Cidade como por algum sitio
perto da praca e prometa agradar a> pesio -
as que lbe encarregarem do mesmo objecto
com muito ztlo hmpesa e promplidao ;
quem o pretender diriia-se por detraz da
Matriz do Bairro de bt Antonio ,J junto a
sobrado D. 2o, que acbar com quem tratar.
g3T Perante a terceira vara do civel desla
cidade por e&ecusso de Jjse dos Santos INu-
ues de O.iveira tem de serem arrematadas
as ferragem pinhoradadas a Uomiugos Fer-
aandes Vianua no dia tj do corrente por
bei a lerceira e ultima pioyd.
iST* Qussu precisar t alguaia Ciuoas
grandes para csrrejar trastes para qmlquer,
psrte ; por preo rouit.j commodj dirija-ae
a ra do ilu'agel casa D. 17, pira tratar du
ajuste
tar O senbor que m tua cansieucU sabe
que develo sargento iu!ante do corpj d<
oolicia a quanria de 3U reis desda maio de
184o haja do os satiaf'aser no praso de oito
dids visto quo o tempo tem sid > bastante.
do contrario ter de paitar pelo dissabor de
ver seo nome por estanco publicada nesla (o
Iba cm o motivodeua divida.
SST Vende-se escrava crioula, b.init9
figura, lava, engoma e cosinha com pereioao:
queai preteoer, v a ra do Fagundes D. 18
4^ Quem presisar Je hua mole^ue pira
servente Je pedreiro ou ou.ro qualquer ser-
vico anuun' ie assiui codo hum completo
fardamento para Guarda Nacional de cava-
laria e tod s os pertencesdo cvalo, por pre-
co cornudo.
ssy A pessoa que no diario de quinta fei-
ra a5 do corrente annuuciuu juerer a quan-
tia de tre3entos :nil reis a juros sendo quei-
ra treseu'o e cinoeuta mil reis apremio de
dous por e>iit ao mez, com os peniores de-
clarados, diriji-se a ruada Coucoi.iJ da Boa
vista D. 4.
sy'CJaem precisar deum rapaz pirtu^uez
oqi:al so propoem a ensinar primira letras
lora deiti praca, em qu-ilquer lugar du
mallo ou serto, pois teui alguna estudos do
gramtica portuguesa Luna e escieve op-
tiroarBeote j dirija-9e ao \. da ponte de
Boa-visia venda da es.^uiua que acha-
ra com quem tratar.
E_:" Urna pesjoa bem conhecida nesta pra-
ca se ollerece a qualquer negociante para
caxeiro pois tem iodos os requesitos neces-
--los, o coumefcio. aem disto be de u>ua
coudocta assaz digni, oferece fija adverie-
se que s j serve ao anunciante caiseiro do ra
ou escriptorio ; quem o pretender auuuu-
cie,
S^- O abaiso assignado avizi aos senbores
proprietarios na ra direita em clias perten-
centes "o anuuuciaate que vo a casa de
sua residencia ua raa direita O. 11, terceiro
andar faser uovos contractos de foro, do con-
trario p&Mar a obr.ir judiciiliseule com os
rr.c mus segui.do u direito que ine a asstste -
Alansel Ferreira da Silva.
ss?" AHuga-se huma casa terrea com bas-
t-; 11 tes cmodos raliGu-ada de novo com
burt bom quintal ja plauudo no correr da
ra da Aurora junto a casa que est fa-
sendo Francisco Augusto da Costa Guima-
raes ; quem a pertendet* di.ijasa a D.
Maria %otouia ou a Jos Pereira Vianua
aii moradores.
Vende-sa sal do assu' de superior
qualid^de a bordo do brigue escuna Rflioha
do Anjjs fuudiado ao pdoTiapixe Novo
a falar com o Mcstre J io Antonio ua itva.
r Precis;t-se de hum u.uial e chapul-
leiro dando se preferencia a brasilairj
ou portuguea, queD se adiar uascircuusaa-
cias v ao argo do Toro > D 3.
.- Narui do Vigirio irmazem n. 14 ,
existem diversas cartas vindaa do Porto para
os Sis. Francisco da Silxa Piuio Joe da
Costa Reis l'eres, Wanoel Antonio Cadozo ,
Va'.hias Muni.s Antonio Vieira Sanchas ,
Joo Antonio d'Oliveira Antonio Jos da
Silva tilauoel Pereira da Silva Maia, Anto-
nio Ferreira di Silva vl.ua Frantisco L)u-
arle d'Oliveira dos Santos Francisco Fer-
reira de Magalhes Bastos, Jos de Sou'.a
Moa le i 10.
trj* Alega-se para passar a festa urna boa
caaf com bons cmodos e uceada t na passa-
;re. do lado es'jardo te a de mais un sa-
ri culto <- vista para a ponte os per-
teu. .entes tirijo-se a botica do Sr. Igu acio
d jjraca da Boa-visla.
tr^> Pracita-se de um caxeiro para urna
vei.da que este teuha basiaiile pratica e preste
Can,a u sua conduu 00 beco do pexie fri-
to D 1.
L^* Qualquer Snr. Sacerdote que qui-
zer ser Co^djuctor da Fregueia de Nossa Se*
nhora da Paz dos Affogados annuueie pois
tem duas Capellanas mu bjas, urna uos
Douiugos, e dias S>ntos, com bom esii-
pendio e outra as QuiaUs ieirus dentro
doMatiiz: alem disto leoa o teso do que
reaue a Fregneaia. ea metado da Ueaob-.i-
iia: a quem canviei dirija-so ao mesmo
Vigario na mencionada l''reuezia do
Aogados, tesideute em a rao de AJotoco-
lombo.
tr O Fiscal do bairro do i'leeifd adver-
te s ptssoas que segundo a Posturas .o
obligadas a varrer o aguar Uj [reutea
su.is moradias e eslabeiecimeatoa, que o
etetio 8er lio reaiiMaucut^ ,qu aoia i'<.
fecommend* ; assim coDu;qao >erio multa-'
dos aquelles <{uh o nao cu.nprue o.
sa?" Aluga-se para passwr a fe>ti na Po-
voaco de Bebirib1! urna axaelleata cu* de pe -
Ira e cal, com b?sUate ommo lo o pinta-
da de aovo junto a Igreja con g.auda
quintal murado contend di'oisii.idos da
fruutas, e com bom bando no fundo do quin-
tal preco rommodo ; a fallar ao armasen
da ra Nova I). 34.
r^* Alogi-se urna c za junto a ponte da
Passagem da .Magdalena onde passou a festi
o Sr. Padre AL-ira muito grande e asseiada
com grandes com modos propria para sa
pissar a festa : quem a pretender dirija-.
se a botica na praca da Boavista do Snr*
Ignacio.
Gir Na tarde de hojo i"] do corrate mez '
a ultima praca de du>>s nscravas sendo u-
ma prela propria para todo o servido e urna
pardinba moca com una cria de mezes ,
sabe cozer eogommar e fazer renda ; as
quaes sao pertencentes ao fallecido Feliciano
de Barros Reg e Aiaujo por ezecueo qua
lbe move Joze Pereira da Cunta : os pre-
tendentes omparecerao porta do Snr. Jui<
da 3. Vara Felis Peixoto no atierro da Boa-
vista.
tST No dia ai do corrente, dasapparecen
um vallo laso roiluo e piolado tendo as
cunas o eauda brancas estando corlada dita
dina reate e a cauda ripada pez calcado*
de braoco at as juntas e a frente aborta
do sitio no lugar do Arraial, da Sr. Mtnosl
Antonio Ribeuo : roga-se a qualquer pesso*
que deile souber ou lbe for a coo, da pir
tecipar a Vlacoel Ignacio d'Oliveira Lob3,
ua prencu d'algodo no Forte do matto qu
ser generosamente gratificado.
trr Aluga-se pelo terapo da festa urna ea-'
za, no largo da Igreja de N. S. da faz da
Povoacj dos Affogados, coj dais gcaudes
sallas, 3 quartos, cuiaba tor e quiutai
.uui.di, c;ra suas arvores fru-Uleras a
cacimba: fallar ua ra Direita loja da
couros D. G
hJT O Srs Joao Pedro de Faria e Mello
Joze Mari Saturnino Lui* Lopes Liui. ,
Joo Nepomueeno da Costa Mouieira Jua-,
<)uim ioi Boraaido ou seas Procuradores t
queiio declarar por essa foiha as suas rao-
| rujas, a fi u de se ibes fallar a uegosio da
seus interesses.
sor Arreuda-se um grande armasam ua
liuavista propria para qualquer estabeleji*
cueuto por ter .orto d'embarquo t tratar
na roa da Cadeia velha . 14, loja da
c 11 apeos
rr Aluga-se a loja da caza de 5 a-idares.
D. 60 no atierro da Boavista : os preteu-
deutes ui.ijo-se ao ur. Francisco ilibeira
Pues, morador ux mes ua cata no i. an-
dar ou com o Sr. iMauoel d Azevedo Maia.
morador no mesmo alieno caz ). 19,
tf O Sar. Joze de Almeid* Soarus Li-
ma qu.ua ir rece^er uuo, carta na travesa
do Uoaiiuh 1). 12.
Ph. Adour retira.se para Franca:
as pe-sayas que livure u ilguma coala a reee-
ber d'elle queiro a presen tar-sa no escrip-
torio de Y. P. Adour &. Campaniia ra
da Cruz no Hecite (J. II.
v" Queta quizer comprar assuear aovo
bruto <, auija-se fi travessa d? lozano - 14.
bssr Tr-cao-se i5o mitheirosde lyiolos al.
veuaiia por *:oqo r$ dnido-sa as segu-
rancas nacessarias i quem os juuec Jar, au-
nuueie.
r Joaquim ominues de Souzi, com-
prou por caula de diversos i;i eressados do A-
racaly, os seguiute meios bilneces da 8. La*
teiia, tavur das obras do l'lieairo publica
L-Jia Cidade us. 1076, loji 34o, 34ti,
1077, 10C9, uti, 1I03, 1104, 1074 fc
tr Precisa-se de urna casa de sobrado ,
com pequeo sitio ou quintal a perto do
beato, com commodos para una familia pa>
ueui: quem a tiver ^ara alugar dinja-sa
o ra da Cid:ia vellu, L). j que aedar
com quea tratar.
k&r O abuixo assignado faz sciente a todos
aquellas que tem peuuofes na sua uto ,
{ue os veuuao lirar u praz> de 6 das j da
loulrario vender para ;eu pa^a nenio.
Joie Francisco de feve.
i&r A peaaoa que se quisef aujeilar a ser
criado aadiUJo lardaba procuro ua ra
do (U-iraada toja l). a.
le.o Juizo da 1. Vara do Civil miiilo
em praca tiendas e armaco da iuj Cf*
j. tua do Crespa, aut'rora pcileucenie a i^ua-*,
uiai u'.V^uinu Piulo lianaeira para se.ea*
irre-iaUda a queu* Utl* der |>or exocu-.
ao aa auaiiuisu-rio do >'aUiJiiia dos


4
tff" Precisa-se Jali'g&r cm preto, aina
nao sendo rouito meco para o serviio inter-
no e est?mo de urna tasa j na ra das laran-
geiras D. i5.
tar Fr pi com um preto e o tenis tervico de urna
jadaria ; as 5 ponas D 32.
tar Prensa-se de um caixeiro para venda;
na ra roda D. 8.
tST Tberesa Maria de Jess viuva do fa-
lecido Jos Anacleto A ffonso avisa aos seus
credores para se ieunirem no dia 39 do cr-
tente pelas 10 horas da oaanb ero sua casa na
ra do sebo para avista do inventario que
hade ser apiesentado deliberaren) o quo virem
ser de mais interesse a beneGcio dos meamos.
tsr PrecisB-se de um pequeo com al-
guas principio! de farmacia na ra do Ca-
bug D. 5.
tar Aluga-se urna das excellentes casas
petiencentts ao Exm. Sr. Senador M. de C.
P. de Andrade sita na ra do Amorim,
xnui perto da nova alfandega grande desta
Cidade, este predio por ser de 4 andares,
ier bcns armazens e um grande mirante em
cima d'onde se descobre o mar e a chegad<
de navios a este porto, be moi recommen
davel para qualquer estabelecimento com
DIARIO 35 B
h
da
grande e
latinos ,
valiosa
porlu-
j
mercial, e be a mesma que ocupou por mui-
ros anncs a respeitavel casa de Crablree
Hejworth & Companbia $ ce prttendentes
ciiri]o-se ao Corretor Olireira.
er Leabra-ie ao Sr. Director da Socieda-
de A nos U. que S.S. anda nao deo pos-
ee nova administraio eleita a 8a diaa.
tsr Dac-se 200,000 a juros, ou em pe-
quenas quantias sobre pinhores de ouro ; na
iua nova O. 8.
1P9> Quena quiserdar roupa para se lavar
e engommar e tarxbem cose-se costuras de
alfaiate, e vistidos da modaj na ruado Padre
Horiano nobeco tapado casa de urna porta.
T Na ra larga do Rozorio D. 6 pre-
precisa-se de urna ama de leite forra ou cap-
tiva.
%gr No dia a 3 do corrente as 8 horss da
noute desapareceo um preto com tm babu
de roupa contendo o seguale ; um par de
pulceiras de ouro um dito de biincos com
doos diamantea um arroxsdor de ouro, ves-
tidos notos so passados na egoa e ditos fi-
nos e roupa de seda um lo grande urna
manta de linbo um challes de seda dous
rodas pes novos e um limao de sarja preta,
quem de tudo isto souber partetipe nu beco da
viraco D. 27 que ser gratificado.
Avisos Martimos.
PARA O RIO DE JANEIRO a Barca
Rrasileira Firmeza Lem conbecida nao s
pela velocidade de suas visgcns como pelos
superiores cok modos e bom trata ment aos
passageiros, stgue imprelerivelmeute no dia
27 do correte, pode contratar alguma carga
nuda passageiros e escravos, com Anto-
nio Francisco dos Santos Braga na ra da
moeda n. 14a, ou com o Capillo Narciso Jcse
de 5. Auna.
PARA O RIO LE JANEIRO o Brigue
Lelo tem quasi prompto o seu carregaaento
edeve sabir at 4 de L'ezero Lro, recebe o
resto da carga e passageiros, leudo para es-
tes muito bons cremelos ; trata-se na ra do
Vigario D. 12 com Nuno VJ-ria de Seixas ,
ou com o Capito Antonio da Silveira Muel
na praca do Commercio,
PARA O RIO LE JAKElRO segu com
xnuila brevidadeo bergautim Indiano Ca-
pito Jote Joaquim de Uliveiru ; quem quiser
carregar ou ir de passagem dinja-se ao mes-
ao Capito ou a seu cunsignatario Manoel
Joaquim Ramos e Silva.
JLenao
tsr Que faz o Corretor Oliveira Ralba-
do 27 ao cnente as 10 horas ta manti em
cuto no seguudo andar da casa lia ra co-
ta 1). 27 delionte da que (oi da moradia do
tallecido Tbonar Lins de urna (O pela
ax-bilia conaistindo em cadeiras solas, me-
zesexc. de Jacaranda em dous temos, uro
manufacturado uo paiz com todo o primor e
outro em estado quasi|ncvo indo do Porto ,
jeitos naftas pera jantar e de jego o ar-
quezts um pi,ono de txcelleotes vozes ber-
cos, caadieiros de brome lauternas duas ,
ditas tom casticaes de vidro maLgas cmo-
das car letras,,' guarda4 vestidos aparador ,
guarda louca tomadores lavatorios apa-
xelho para mesa dito domado para ih ,
porta licores garrafas de cristal, tonos para
agoa e para viuho cazupotenas globos de
.Yidro, urna rica cadeira de robuco ditas de
1 az^u, salvas de praU ( t &c.
VF O annunciado
coitco de Livrcs gregos ,
guezes franceies italianos, hespnnhoes
alemes e ingieres principalmente fien trans-
ferido pera segunda feira 39 do correte as 4
huras da larde em casa do Corretor Oliveira.
tsyQue fazem George Knwortby & Com-
panbia por intervengo do Corretor Olivei-
ra de muitas qualidades da fazendas ingle-
zasas mais proprias deste mercado, as quaes
se veadero para ultimsco de varias contas.
Quarta feira 1. de Dezembro as 10 boras da
mauh em o seu armazem na ra da Cruz.
JSS" Que faz Joo Keller por intervencao
do Corretor Oliveira segunda feira 39 do
corrente 3 10 boras da manh em ponto uo
seu armazem da ra da Cruz n. 56 do res-
tante esplendido sorlimento de fazendas do
ultimo kilao visto deverem ser vendidas
sem limites e impreterivelmento para se fexar
contas a exemplos dos leiloens antecedentes ,
eectuados em 10 e 24 do corrente.
Compras
13T Escravos de ambos os sexos com ha-
belidades ou sem ellas nao sendo vellics ,
para fora da provincia; no armazem de Anto-
nia Francisco dos Santos Braga na ra da
meada n. i/}2,
"""t^* Manual Encycliopede 3. edico e
Ortografa de Madureira ; nesta TypografJa
v. ev O compendio da rbetorica por Soares,
a acrecentada pelo Padro Marinho 3 quem
tiver annnncie.
rr Um espadim cu tracado que tenha de
uro negro creoulo de idade de 28 bom tra-
balhador di? cuchada ; na ra nova ioja de
F tederico Chaves D. 5.
Sr Por pre?o comrnodo travs de 3o pai-
ro os de comprido, e um palmo e torno de
grossura muito linheiras e de boa qualida-
de n a ra nova loja de ferragens D. 10.
tss" Urna porcio de feijio molatinho novo
a 12,000 o slqueire e 4 pipis varias de Lis-
boa , na ra de S. Bom Jess das creoulas na
vend de Justino Antonio Baptista.
ior Por com modo preso um sobrado de
uro andar e soto que foi do Padre Joaquim
Barbinha com um pequeo sitio no (undo
do mesmo todo murado cacimba tanque,
nos alogados na ra de S. Miguel ; a tratar
na ra nova loja de Frederico Chaves O. 5.
ct Urna escrava de naco cabiada de
idade de ao anuos boa cozinheira refina
assucar engomma e lava roupa para forv
da provincia ; em fora de portas casa terrea
da parte do mar defronte de urna venda.
KST Aos devedores da extincta Compa-
nhia Geral de Pernambuco apolices a i5o
mil rs. ; as 5 pontas loja de Jos iVlartins da
Cruz.
tsr Serveja branca de muito boa qua-
lidade em porcoens a voa'.ade dos compra-
dores ; na casa de Russei ellors & Com-
panhia da ra da cadeia do Recife D. 18.
6: j* Urna pipa com agoa ardente de 17
grao ; na ra do Apolo a fallar com Jos Al-
ves da Almeida Jnior*
IST Salsa parrilha recentemente chegada
do Para e essencia de aniz em garrafas por
preco commodo a dinheiro
condonta um molatinho de idade de 10 an-
nos duas pret^s e urna moleca que fazem
todo o servico de urna ; na ra de agoas ver-
des D. 33.
ft^ Um moleque de naco ptimo par
pagbtn *, n ra direita D. 20 lado do Livra-
T ment.
Escravos Futidos
K5> Nanoutedodia sabbado 20 do ar-
rete um preto creoulo, de Dome Benedicto;
estatura baixa magro e barbado o qual foi
bolieiro de Jlo de Alemo Cisneiro ; quera
o pegar leve a ra do sol D. 8 que ser gra-
tificado.
E7* A 19 do corrente as 7 horas da noute
desapareceo urna preta de nome Domingas ,
de naco Quipaman baixa, ckeia do corpa ,
com falta de um dente de cima prximo aoa
da frente tem urna barruga em cima doi
hombros tem os pi um tanto cambados tan-
to em bichos como em serem torios, supoem-
se ter sido furtada por nao ter nunca fgido ,
e baver noticia que ella.acompanhara um
homem em titulo de ir entregtr pi que era
o que ella andava vendendo ; quem a pagar
leve a fora de portas oa ra de S. Amaro em
casa do 1. Tenente Joo Baptista de Oliveira
Guimares que ser recompensado.
ET Fugio no dia 22 do correte um cabra
de idade de 18 annos beta alegre, peitos pa-
queos e em p altura regular bem fei
ta de corpo com signaes de bichos nos cal-
canhares e lados dos pi com algn* pannos
pelas costas e um na rosto supoem-se estar
ou apraso ; na
comprimento pouco mais ou menos palmo e ra da moeda n. i4i assim como Guarann acoilada em alguma casi do que se protesta
meio de comprimento, sendo obra bem e Puchuri. com todo o rigor da lei ; quem a pegar leva
feita e estando em bom estado ; na ra da es" Um relogio de parede novo que d a ra do fogo ao p do Rozrio D. %5 qua sa-;
moeda n. i4i a fallar com Firmino Jos Fe- boras e qu&rtos ; na -ra do cabug loja de J r recompensado.
lis da Rosa. miudezas junto do Sr. Bandeira. cy O abaixo assiguado roga a todas 83
tSF* Urna ou duas pelles do passaro canid SST Superior carne do serto recentemente authoridades policiaes e mesmo a qualquer
em estado que se possa remetter para a Eu- chegada em clisas de 4 5,6, e 7, arrobas ; pessoa a aprehenco de um molequs creoulo,
ropa; na ra da alfandega velha n. 9. no armazem de Antonio Joaquim Pereira na de idade de 10 annos, de nome Emigidiu ,
Urna sela bastarda ainda que seja escadiuha da alfandega.
uzada
e rnesroo
1
sem arreios; na ra larg
Francisco X. M. Bastos.
tjy Um cordo de ouro que tenha 5 a
oitavas : na roa do nicho do noia D. 35.
Vendas
j pertencente ao abaixo assignado des tparo-
S3T Chapeos francezss do ultimo gosto e ceo no dia 22 do corrente, levou oleas azul,
do Rozario D. 4* de superior qualidade por preco mais com- e camisa de algodozinhj ja suja supoem-
CT Ursa canoa que sirva pira se abrir e modo que em qualquer outra parte tanto a se ter sido furtado e protesta-se contra o
fazer barcasta e que tenha do 6a a 65 pal- re alio como em porco , na ra da cadeia ladro no caso de o nao eulregtr ea 24 ho-
rnos; na ra do encantamento armazem de velha U. i4 loja de chapeos de J. O. Elster. ras. Lourenco Avolino de Albuquerque
I t7* Urna negra de idade de a5 annos Mello.
lava bem de sabo e he muito boa quitan- | C3" Fugio no dia 20 do corrente urna pre-
deira ; na ra do Hospicio na segunda casa ta de nome Maria pertencente ao Sacerdote
de Jos Carlos. inglez morador na Magdalena de idade de
t^,'Carne do Serto muito nova por gro- 35 annos estatura regular ps e mospe*
so e miudo queijos do serto, gamma de quenas, tem urna sicatrit na face esquerda
araruta multo nova 6agu de primeira sorte a do tam.snho do um vintem que Ihe toma a fa-
520 ; na praca da boa vista venda , 9. j ce at abaixo, de cima do lado direito tem ou-
l^r Farello o mais fresco possirel para ca- tra sica ti iz grande uas costas abaixo dos hom-
vallos a 3ooo o saco tornando 200 reis pela bros levou vestido de chita azul e amarela ,
volta do saco e a bem condecida farinha de camisa d j algodaozinho ; quem a pegar leve
trigo das marcas XXXF e XXX a melhor a ra da Cruz n. 4 j casa de James Crabtrea
e mais nova que ha em Pernambuco ; na la- & Compinhia que ser gratificado,
brica de fariuha no atterro da boa usta. sy Do abaixo assignado e de sua fazen-
ssy 4 craves mocas com boas babelida- da da Vlacarabira termo di Villa da Pes-
des duas dellas engommo bem cosem e queira, Comarc do lirejo da Madre de Dos,
cozinho urna dita por 2o,ooo ptima para des*parece em dias de Setembro p. p oes-
tsr Folbiohas para oanno de 184 : na
praca da Independencia loja de llvros ns.
3; e 38 ; na ra do Cabug loja do Snr.
Bandeira ; na ra da Cadeia do Recife loja
de forragem D. 4 do Snr. Moraes ; e de-
fronte da Matriz da Uoa vista botica do Snr.
Mo reir.
537* Um preto de idade de 24 annos com
principios de alfaiate j na ra da cadtia do
Recife l). 17.
isr Capim de planta recito verde a 320 ,
e mais ordinario a 240 ; 110 sitio do Major
Mayer no corredor do Rispo.
(27* O sitio denominado pisa por preco
muito cotr.modo sito no atierro do varadou-
ro de Olinda com urna grande casa conten- terrea D. 7.
todo o servico de urna casa um
prsto moco cravo Joaquim creoulo, Gibo do mesmo serta,
de boa figura, um molato de dada de 16 an- o qual o houve por herauya do seu sogro o
nos bom para pagem um moleque do ida- finado Jos Cordairo Muniz Falclo, os signa-
de de 12 annos j na ra de agoas verdes casa es do escravo sao os seguintes ; alto, cheio de
do 5 salas em frente um solo e um ba-
nheiro no enlerior da casa erenis 5 peque-
as casas contiguas sendo duas arruinadas ,
bastante terreno para plantar fora o que
existe coberto pelo rio que se distingue quan-
do o rio est arrombado e tambem contera
es?" Um sitio com 25o palmoi de frente ,
com urna casa de laipa cozinha fora, es
tribalia para dous cavalios viven j com ps
de coqueiios, cjoeircs, e goiabeira com
principios de plantaco de capim co atterro
dos aflojados antes de ebegar a ponte do la-
, botins
, ores.
algumes arvores de fruclo a fallar ao Ma- do esquerdo a dinheiro ou a praso com boas
jur Mayer. firmbs ; na ra das Crutes O. 9.
tsr Velas de carnauba mu bem feitas 4e '** *S5" JNa ra nova loja franceza U 9 e 10 ,
6 e 5 em libra a 3tio a libra; no patee Jo defronte do beco da Matriz tem um graude
Hospital sobrado detronte da Igreja n. f w sortimeuto de sapaios de todas as qualidades ,
primeiro andar, e ni ra dos Quaiteis ioja para homem senhoras e meninas
de miudezas D. a. gaspiados de lustro para ditos filas
E2T Selle casas de pedra e cal, na Cid a- seda e veludos de todas as qualidades e co-
de Goiatna, urna de sobrado e seis terreas res tanto para vestidos como para chapeos de
nal melbores ras os prelendentes dinjio- senhora chapeos brancos e pretos para ho-
se eo Sr Manoel de Almeida Ferreira na mena e meninos meias de seda de laia e
mesma Cidade para as indicar, e para o ajus- : algodo de lodas as cores meias de seda para
te o seu proprietario em Olinda sitio dos senhora ditas curias bordadas de cores para
homem luvas de seda e de pelica de todas
as qualidades ; ditas sem dedos chales de
teda de dierentes tamanbos e
heideirosdo tdlecido Manoel Antonio Fer-
reira junto a Io hora.
t^> Duas negras urna creoula e outra de
angola para todo c* servico ; as 5
. 12.
ttr Um pardo perfeito carpina de idade
de 26 annos d-ee a contento urna preta
perfeila eogommadeira e costureira e co-
zinha mui bem um preto de bonita figura
(.fficial de alfaiate e cozinheiro urna mola-
tinba e urna negainba de idade de 12 annos
sabendo ja coser mu bem j ua ra do fogoao
p do hozario L> 25.
tsr Urna negra de naco acgola de idade
piejos e um
ponas I grande 6ortimento de ricos chapeos de todas
as qualidades e mclhor gosto possivel para
senhora o que podero mandar buscar para
escolher fseu gosto tanto pelo preco como
pela qualidade.
t^" Dous quartos novos para todo o ser-
tico e sem deffeiio algum ; no atierro da
boa vista loja de ferragens D. 29.
US" Um escravo de naci bom canoeiro ,
um molatinho perito crucial de sapateiio de
idade de 16 anuos 6 escravos de naco de

'
de 20 anuos t cozinha., cose, lava e engomota, idade de iti a aoauuos um pardo de bo RECIFE KA TP, DE M. F. DE F- i8^f
co"po cor bem preta pernas bastantemen-
te grossas, falla algum tanto rouca, tem o
vicio de embriaguez e he bastante pratico
as estradas do serto pois em outras fugio
das tem-se dirigido para os se> tes da Pa-
rahiba. Tem sido visto na povoaco de S.
liento e Cacimbao termo de Garenhans e
ltimamente que tomara para panellas de
Miranda ; quem o pegar leve ao atterro da
Boa vista que ter a 100,000 de gratifin
cacao. Franciseo Xavier Pereira de Jiriio.
Movinittiito do Porto
CONTINUAgAO' DAS ENTRADAS DO
DI.1 a5
liba de Fernando 3 dias Patacho Nacional
Pirapama Cap. Balla&ar Jos dos Reis,
equip. 12 carga pedra de calcar tuuduz
alguBS soldados.
ENTRADOS NO DIA 26
Ass ; Brigue EscuuaNac. S. Jos da i5c
tonel. Cap. Ricardo da Silva Neves t
equip. 3, caigt sai ao proprietario D.
G. P, Lima.
ENTRADOS NO MESMO DIA
Macei 3 Barca lugleza Emily Gap. Gcor^e
Guillet, carga assucar.
rao
r
1