Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04340


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1841. Quarta Feira
Todo agora depend de nimesmoi; da nona prudencia) modera
cao, e eoariria : continuamos corno priocipiamoi, e scremoi apontadol
osa admiracaa entra as Nacasmais cultas:
Proclamaeio da 4iscmblaa Geral de Braiil|
Snbrare-ie para catafolha a 3/ooo por sraartal pagos adiantadoi
ata Tjpograa roa dai Grases 0.3, e na Praea da Independeo-
sia, n. r 38, onde m racebem correspondenaias legalisadas e an-
nnnaioa, rnsirindo-ss estes gratis ; sendo dos proprios aisignantei,
dos.
ARTIDAS DOS CRREIOS TERRESTRES*
3 DE NOVEMBRO. NM. 239.
^mm, aaaaaaaf
CAMBIOS. Ncvembro
ig ip d. por ifoooeed.
a,

dada da Parahiba a Villas de sna pretenco 9 t 3 3 3 3\
ta do Rio Grande do Norte, o Villas dem. 5 J (-
ta da Fortaleza a Villas dem ............ -
dade de Goianna .. # >;: J ; 3 S 3/
.Sartal! (ti tal J
Qdade da Parahiba a Villas de sna pretendo i 3 S 3 33}
Dita
Diti
Gdade__
Cidada da Oiinda .. ....;.'..;;:.:. .(3 1.; Todos os dial!
Villa deS. Antio S i. : .' .' 9 S 51 i Quintas feirasj
Dita d Garanbuns ePoToaco do Bonita ..** 3 lo, e a de cada mes
Ditas do Cabo, Serinhaem, Rio Formozo, e Porto Cairo. }i, n, ai dito dito
Cidade das Alaeoas, e de Maeei i i :;...;.. dem dem
VHUdePaia de'Flores.i .......; i... .. ldaa 13, dita dita
Todos os Corrtiot partem no meio dia.
PHASES DA LOA NO HEZ DE ISV.
Qnart. ming. a 5 as i b. e5a m. da tard;
La Nora a i3 al 3 h. a 6 ni.' da maai
Quart. rese, a ai i as 3 b. e 48 m. da toan.'
La Ckea aa8-al 4 h.e 15 m.da tard.
liar thtia par* dia de 3 Novembro,
At 8 horas e 3o minutos da tarde.
As 8 horas e 54 minutos da manh.
Londres."..'... -
Lisbca ....... 8o a 83 por ojo premio por metal oflereeide |.|
Franca ...... 3ao reis por franco. Comp. Venda.
ODRO Mocda de 6f{oo reis, valba 14f 5oo 1M700
Ditas ? '4|4oo i 7 Dhas delooorcis, 8I100 8#3oo
PRATA Patacn Brasilciros 3 i#6ao i|6 PasosColumnario ----- ifdao i|6o
Ditos Mexicanos ------- 1/600 i#6ao
Miu.-ia. ------------ i#4ao if'ia
Dis. da bilb. da Alfandega r 1 [8 por loo ao mes. 1 op
dem de letras de boas firmas 1 i?a l M<
Mocda de cobre 3 por 100 de disci
DAS DA SEMANA;
1 Segunda iff Festa de todos os Santos.
Tara.
2 Terca Comnemoraca dos Defuntos Relaco t aud. do Juit d
Direito da 1. vara.
3 Quarta 8. Malaquias B. --Aud. do Jais de D. da 5. var-7
4 Quinta S. Carlos liorromco D. Card. Audiencia do Jsiz de
Direito da 3. vara.
5 Sexta S. Filatho XI. Audiencia do Juix de Di da 1. v#
6 Sabbado Severo B. M. -Reala;, c audiencia do Jult de Di da 32
vara.
7 Domingo S. Florencio B.
mm&MWw
't-1 1
PERNAMBUCO.
**^.-1 .ni .. 1... ... ._...
GOVERNO DA PROVINCIAi
Expediente do dia 27 do passado.
Officio Ao commandante das armas, res-
pondendo-Ihe qoe para a presidencia resol-
ver acerca da demissSo do segundo sargento
Pedro Biserra de Moraes e soldados Manoel
Jos e Jos Joaquim de Faria que aebo
addidos ao deposito conforme propda em seo
officio de a5 do corrente, be mister que
declare, a que provincia pertencemt
Dito Ao tnesmo, commuicando-lhe, que
attendendo a presidencia ao que Ibe repreaen-
tou o soldado de artilberia Theodoro Perei-
ra dos Santos que remetteo com o seo officio
ria ; assim como a faser com que por parte
de D. Mara Monteira, sejotapa'das asbicas,
que para a estrada lanco agoa no tempo das
chuvas, nos termos das condiccSes selima e
oilava do respectivo contracto cuja necessi-
dade pondera na ultima parte do dito seo cf-
Gcio.
COMMANDO DAS ARMAS.
Quartel do commando das armaa em Per-
nambuco jo de oulubro de 1841*
Ordena addicional.
O commandante das armas, em execussio
do officio da presidencia datado de hontem,
faz publico para conhecimento da guarnico
a Gm de ter o se devido effeito o decreto nu-
mero 81 de 18 de julbo deste anuo, pelo
de a6 do correte, tem expedido ordem ao'qual se dignou Sua Magestade o Imperador
commandante do brigue escuna Fidelidade conceder perdo a todos os militares iacursos
- para receber e transportar o dito soldado' a-
t Maeei, a Gm de seguir d'ali para a Babia,
saa provincia.
Portara Ao commandante do brigue es-
cuna Fidelidade para receber a seo bordo
e transportar para a provincia das Alagoas
o soldado de que tracta o precedente officio,
Officio Ao inspector da tbesouraria das
me de primeira deserco
Decreto numero 81 de 18 de julbo de i84u
Goncedendo perdo aos desertores de pri-
meira dcsercSo que no praao de dous meses
se apresa treme
Qaerendo dar ao ezercito huma prora da
minba imperial clemencia na occasuo doac-
rendae provinciaes, sigoiGcando-lbe, que ten- to da miaba aigra^io e coroa^o t bet por
a presidencia approvado a arremaco da obra bem conceder perdo a todos os militares iu-
da estrada de Santo Amaro pela quantia de cursos no crime de primeira deserco, que
9,93jU reis, cuja direcefo tem lido encar- : dentro do praso de dous meses, contados do
legada ao eogeoheiro Wautliier e havendo dia da publicuco do presente decreto as
o pagamento desta arrematacio de ser feito respectivas provincias, se appresentarem nos
menfalmente, segundo o valor dado pilo seos corpos, ou perante 0$ presidentes, ou
mesroo engenbeiro dos trabalbos feilos no mer commandantes das armas das meamas pro-
antecedente com a reserva de um oitavo vincias } pondo-se em liberdada os que se
deste valor, valor j que deve Gcar em depo- acbarem presos ja sealeuciados, ou por sen-
posito para garanta da concluso da obra j tenciar.
Ibe ordena que nesta conformidade fa?a pa- j Jos Clemente Pereira do meo conselho,
gar mensalmente a conta que o administra- ministro e secretario de estado dos negocios
dorGscal das obras publicas bouver de apre- da guerra o tenba assim eutenditlo e o
sentar-lhe pira o dito flm. faca execotsr com os despachos necessano*.
Dito-Ao administrador fiscal das obras Palacio do Rio de Janeiro em 18 de julbo
publicas, communicando-lbe o cooleudo no de mil oitocentos e quareuta e um vigessi-
precedenle officio. I mo da independencia e do imperio Com a
Dito-Ao tenente coronel chefe do bata-' rubrica de S, M. o Imperador.-Jos Ue-
Ibhio da guarda nacional de Biserros, ap- mente Pereira.
provando a proposta, que remetteo com o seo Antonio Pedro de S Barreto.
officio de16 do corrente, de officiaes para o Expediente do dia 26 do passado.
mesmo batalhao eordenando-lbe que a ta- r
5a publicar em ordem do dia, determinan-. Officio Ao Exm. presidente remetien-
do aos promovidos que sollicitem as suas pa- do-lhepara ser defirido co no entendesse o
lentes. I requerimenlo do ex-soldados da guarnicio
Dito Ao mesmo, communicando-lbe que da Babia Theodoro Pereira dos Sanios que
pede mandar receber no arsenal de guerra a pedia ser transportado Maeei na escuna
baedeira para o batalhao do seo commando de guerra Fidelidade que para ali se enca-
que requesitou em seo officio de 1a do cor- minhava.
rente. Dito Ao tenente coronel coromanJan-
Portaria-Ao director do arsenal de guerra, te da ilba de Fernando disendo-Ibe, que o
para fornecer ao commandante do batalbo commandante do patacho Pirapama lialtha.
daG. W.da Biserros urna bandeira para o aar Jos dos Reis, Ibe faria entrega da
mesmo batalbo. I quantia de J;oo5U66 reis em sedulas per-
Officio Ao inspector geral das obras pu-' teneentes aos vencimentos do destacamento
blicas, aigniGcando-lbe a vista do seo officio da ilba fasendo parte da referida quantia
de ab do crlente, a que acompanbario as duas letras ja pagas e sacadas, urna da im-
proposlas dos cidadios que pretenden arr portancia de 04^6; em favor do major Cos-
rematar o meifaoramento da estrada de par- seiro, e outr a de55;oooem t-vor do alle-
uameirim junto a S.nta Auna, que deve pre- \ res reformado Manoel Ignacio Pereira da
feirna dita arremalaco o cidado Manoel Silva. Euviando-lhe as relacoos de nume-
Joaquim do Reg e Albuquerque porque a-' ro 1 a 5, que disio respeito as pracas do
lem de sogeilar-se as condieces do coulrac-; destacanento que tinbodireito a serem pa-
to, lespousabelisa-te pela seguran9a daa o-] gos exigia as relac5es de alteracoes, e de
braspormais amettade do tempo marcado pagamentos dos cinco meses, deeorndos, do
as ditas tondiccoes j ficando o mesmo ius- i.demaio ao ultimo desetembro deste au-
pectoi geral a contractar cora alguna dos pro- no a Gm de serem saldadas as contas
pletenos dos sitios visinboa a torra neceas- tom. a tbesouraria. Conclu* previmodo-1.
o, que as pracas que ora destacavo, hio
socorridas de sold eetape at o Gm do mez,
e que quando as circunstancias urgissem que
tomasse dinbeiros na ilba para pagamento do
destacamento alem da letra sacada devia
fazel-a acompanbanhar de urna partecipa-
cao official, para em vista delta se ordenar
o pagamento.
Dito Ao major commandante da fortaleza
do Bruno, ordenando-1 he, que nao posesse etn-
baraco algum ao engenbeiro que por man-
dado do engenbeiro Wautliier fosse tirar a
planta da praia e corpo do Rio Beberibe ,
do Becife at Oiinda.
Dito Ao commandante do forte do Bura-
raco disendo-lhe em resposta ao seo officio de
ai do corrente que mui bem Gsera em dis-
pedir o estrangeiro que sem ordem do go-
verno ahi se a presentara tomar as di men-
ges exteriores da fortiGcaco ; porem que
lendo o engenbeiro Wautliier incumbido a
ontro de tirar a planta da praia, e corpo do
rio Beberibe, do Recite at Oiinda segundo
viuha de saber d* presidencia cumpria que
nao posesse embaraco algum ao noarreg&do
desse servico.
Dito-. Ao commandante interino da com-
panhia de Artfices, para que fizesse certo
a o segundo tenente Jos Ignacio de-Medeiros
Reg Monteiro qoe devia seguir breve para
a corte, condusindo bum couligente de re-
cruUs.
dem do dia a7.
Officio Ao Exm, presidente aigniGcan-
do-lbe que vinba de 1er no Jornal do Com-
mercio numero *47> decreto numero 94
de a de setem bro ultimo, pelo qual S. M. o
Imperador bouve por bem faser extensivo
aos individes da armada e do corpo de ar-
tilberia de uminlia incursos so crime de pri-
iuti.0 deserco o decreto numero 81 de 18
de julbo deste anno, que conceda perdo aos
desertores para gosarem do indulto parecia-
ibequeem falta da remessa official dese-
melhanle decreto bastivi a publicaco delle
no crrelo official, para ter execuco seado
inserto na ordem do dia expediqdo suas
ordena para esse fim.
Dito Ao inspector da tbesouraria exi-
gindo a remessa das fes de officio dos officiaes
da guarnico, para serem remellidas ao
Exm. ministro da guerra devendo no cazo
de nao estirem passadia s dos reformados,
enviar logo as dos que se cbo em activo
servico.
Dito Ao prefeito da comarca da Nassretb,
aecusando recebido o seo officio de a4 deste
mez que acompaohou o recruia Joaquim
Jos de Mendanca.
THEZORARIA UE FAZENDA.
Expediente do dia aj do passado.
Officio Ao Exm. presidente da proviacis
informando sobre officio do director doarse-
seual de guerra acerca da encommeuda man-
dada vir de Inglaterra pelos negociantes
Ale. Calmout & Comp.
Dito Ao raes 1.0 Exm. presidente infor-
mando o reqoerimento de 11-rcuUno Jos de
Fieitas pedmdo por at'jramento o terreno de
marinea e e alagado que'se acba de posse
na raa da Pr^ta do burro de Sinio Anto-
nio. .
Dito Ao Exm. presidente da provincia
com a guia dos otfiaes do terceiro bala bao
de ailillieria a p, exigida por officio de *i
do corrente para satisfaser aj Im^eiil avi-
so da 14 de setembro ultimo.
Dito Ao inspector do arseml de mirin'ia,'
remettendo-lhe dous caixotei com diversos g ?
eros encon toen dado pelj commandinte
da ilha de Fernando a Gm de se dignar
mandal-os pora bordo da embircago que
sa destina para a mesma ilba.
Portara- Ao thesoureiro da fasanli.min-
dando entrogar a Novaes Irmos Se Comp.
a quantia de a-.oaoU de reis da letra a m:s.
ma inclusa a 3o d|p q' cim abinaco daiVi-
no Mara de Seixaa sacou sob-e Manoel An-
tonio de Carvalbo eOIiveira Silva da pro-
vincia do Maranho .favor da mesan pro-
vincia a quem be remettida por conta do
suprimento determinado pela ordena do tri-
bunal do thesouro publico nacional de a a de
julbo do corrente anno.
Dita -Ao mesmo mandindo eutregir a
Miguel Antonio di Costa e Silva a quintia
de 15000U de reis da letra a mes ma inclusa
a 4o dip, que em a5 do corrente sacou com
abonaco de Manoel Joaqaim Ramis e Silva
sobre BaUhaaar Ir mi CtComp, di provin-
cia do Maranho favor da tbesouraria da
mesma provincia*
ALFANDEGAS DAS FAZE.VDAS.
1
Vicente Tbomaz Pires de Figueredo Cardir-
go commendador da ordetn de Christo e
inspector da alfandega por S. Al. I. que
Dos guarde etc.
Faz sabir, que 110 dia 6 do corrente se ha-
de arrematar em hasta publica porta da al-
fandega, ao meio dia as mercadorias abai.to
descriptas, as qaaes se acho nos armasen*
desta alfandega, alem do prato permiltido pi-
lo re'llmenlo, nao sendo o arrematante
sugeito ao pagtalento de dreitos.
S. C. sem marca. 1 ponta de marfim com
3 libras a 1600, 1 beogtlla de metal por
5Uooo. 61 PL. 1 pacota com I psssi de
pao de linho com 3a varas a iao. S.C.
sem marca a balaios a 3ooceda bum 1 em-
brulbo com 3 grosas de Gvellas de ferro pira
chapeos de homem 3Uooo cada bum, 1
carlo com 18 pecas de Gtas degarca a 1 U3j >
cada huma, 6 chales de algodo de cojo
palmos duiia 6U000 1 embriilbo com 6 ba-^
leiras a aoo reis cada bu na, 8 quadros, 5
inteiros e 3 quebrados por iU6jo, 1 clavin 0-
te por 5U rs, 1 embrulbo com 11 colarihos
de cassa a aoo cada bum, 5i P n. 41 i sex -
to com o seguinte : 1 orino! pintado por 6oo
reis, s baca branca por 3oo reis, 1 tijelti por
60 reis a pires pintados por a5 reis 1 pra.
to baira azul por 66 reis, 71 A S A 1 a 2i
a com o seguinte : a bicias brancas por 3oo
reis cada huma, a orinoea brancos por So) ca-
da huno, 1 tijella pintida por 6i res, a pr.>
tos biiraasu por 66 reis cada hum, 3 ditos
estampados por sao reis cada bum 7 csate
de chicaras e pires pintados por 5o res cada
bum, 101FWQ4J a embrulbo com 10
caixisde eslanho para tabaco por 80 reis Cida
huma, n3 D it a t5 5 caiziacom 73 garra-
fas de essencia de funxo 9i libra 6Uooo reis,
S. C., sem marca e sem uu ero 1 livro e n
braneo aUooo reis, 1 bibu' com um re-
de de algodo 10U000 3i5 t realetjo. a
caixas com seliadros 10U000 a53 A S 1
caixt com i prto* eslanpidos por i25 reis,
83 56 a 106 a ditas com o seuinte ; a ba-
les braucos por 3oo reis cada hum, 1 dito
pintado 4<>o reis, a bicua brancas por oj ra-



rt*mm
i ida dama, a pratcs bejra asul pir 66 res
Ihiid, a (ijeilas piuladas por 66 reisca-
<'a i urnas 5 rasaos, de chicaras pintadas por
5 > reiscada buro 8 H i caixa com 55;ooo
avi es por lUCoo reiso mlheiro, a5 I C M
crnbrulho coro 8 voluntes collerces de
Iris do Brasil aoUooo, S. C. sen marca la-
la com 5,ooo libras de qoeijo 3j5 libra.
A ondfga a de novembru de iS.Jj.
V. T. P. de F. Camargo.
Vicente Thooaaz Pire* de Fig'teredo Camar-
go Commendador da Oidem de Christo,
e Inspector d'Alfandega de Pernambuco
-por S M. o Imperador o Senhor D. Pe-
dro II> que Dcos Guarde &c.
Fie saber que no da 3 do correte, o
i da e na porta da alTandera se hed
arIo. d
rVtTVVZ.AI* I III I M.....
r' $ r M'Mnco
mamita
t*
querimento e oaenalo obrai como ju'f;ir sis que aqu se passo exagerando-as e des-
mais couvenienle.
O Sr. 11, Cavalcinle-: Sr. presiente,
eu quasi qun pedia deixar de filiar na ques-
lo porquanto pnrlbo as opinies do nobre
senador qae me precedeo ; mas tinhn pedido
palavra poique via que dos pobres sena-
dores que fallavo nenhum tinh tomado ero
coosiderago as opinies do nobre senador,
que a meu ver sao aquellas que devem
ser consideradas na presente qmsto,
O requermento do nobre senador que se
queixa nao pJe ser censurado porque to-
dos res llevemos avuliar a rosico do nobre
senador) todava, ea nao julg > que o re-
qtif rmenlo devh serapprovado f ea casa ha
va de observar que nao o apoici apesar di
amizade que tenlio ao nobre semdor e betn
nr rematar em hasta publica 53 barricas coro {que muilo sympathise eom elle. Entenda,
' ello no valor de 70U rs, impugnadas
a. escriptuiario Jos Fidelles barroso
lie Mello, no despacho por factura deJ.au-
sac sendo o arremataco sugeiti ao pega-
mento dos direilos e expediente,
AM;,ndega 2 de Novembrode i84i
V. T P deF. CamargoJ
PREFEITURA.
Tarte do dia a do corren'e. r
Intente que nao. Quando multa seta huma
Il/m. e Fxb. Sr. Pelo sub-prefeito da [estrategia poltica, parase tornar odioso al-
Cidade d'OJinda oi-me participado que es- Gguem poidui ludo por baxo da cortina.
r ndo no da .So do p. p. no corredor do ca- ao pj avias que na minha opiuia se ceveai
dema uridica o esludante Joaquina l'aptista gdespresar. Pni porque essas palavras fo-
.i lio .\ li.i e lendo elle f trido na cabe-jiao dUs uts i o pela bocado rciiistro ou
r ; o continuo da misma Bernardo Juaquim (por laes e laes folha ellas devero acarrelar
il'Aievedo evadira-se da dita academia de- sobre nos a presovpcS da delicio ? Pelo con-
Stm (ut> se devia dar huma prova do que
esses ba-itos de conspir.igao trunada peloni-
bre tendor nao merecen, consiieraco al-
gia cna,
O nobre senador diz que be tido por cons-
pirador par isso que buro ministro de esta-
do o dissera. Mas pJe d'ahi collgir-se qae
o nobre senador conspire ? Creio que nao.
Pois, seo governo e:iteude que elle conspi-
ra sioestrs os roeios de o proeessar ? Certa-
jn Is de se Ibe ter intimedo de minba parle or-
dena de piiso; e que maullando elle sub-pre-
leito ru seo srgoiicento a escolta de polica ,
que all s'acha destacada, o dito sludante,
reta (indo ento com unta aca de ponta pri-
, eferiodo na mo esquenda una dos
soldados da mistua escolta; evadira-se de no-
ve saltando o quinta] d'uma rasa e indo
traiio j seos ministros sabis que ha huma
conspirarao nao a devem publicar devem
ebrar : ij.ois quanda se publica nao lie a
nieu ver seno hua estrategia minisleriil,
O nobre senador pelo Rio de Janeiro enca-
rou a questo pelo ldo parque a tlevia enca-
rar e tu acho de alguma gravidade e he
da competencia do senado. Eu confesso que gir que nao devia fieariopune o faci bomisiar-se iioutra, a qual foi logo posta coma individuo, (orno particular, pouca me j irigir ao Senado um cirta extaaoorans e
(iguiando-as.
Por ora, peco ao meu nobre amigo que se-
ja superior a eses ataques provocados tai
vea por seus inimigos. ( Apoiados. ) Eu co-
nhecosiia coragem : sei que nao he novico
nestas cou'.hs ; prtanlo, peco que retire o
seo requermento ea V. Ex. peco que,
c >uio presidente da casa alteada s observa -
coes que se acaba > da foier e d as provi-
dencias necessarias para manter a dignidade
do senado'.
" Requeiro que a mesa averiguando o
caso occorrido no paco do senado e referido
em um jornal de hoje de hum modo que
parece exagerado informe ao senado para a
sua deliberaco.
t{ Paco do senado 14 de seteifibro de
i84i, Lopes Gama."
( Continua.)
Noticias Estrng'eirai.
IIESPANHA.
Na Sesso do dia 17 de Agosto princi-
piou-se a discutir no Senado o parecer da
Commisso ; cerca de urna communicaca
dirigida de Pariz quella assembla, pelo
General Narvaes, manifestando em termos
pouco comedidos a sua desapprovacodi re-
ceatc resolu.o tomada pelo Senado na qaes-
lo da Ilainha e sua augusta irm. Iro-
pugnarara o parecer os Senadores General
La Hera e Marques de Falces par o consi-
deraren! demasiado severo e mui alheio do
que pareca exigir urna communicaca intem-
pestiva e wenos decorosa O General Ca-
puz membro da Commisso defendeu o pa-
lecer mostrando quo livera de sor oigan
dos sentimentos de indigrULo que desperta-
ra na assembli asimples Icitura da com-
municago do General JN irvaes, eporjul-
0 Governo, consultanda o descanoo pi'eiso ,
fioiiha por ora termo a suas tarefas legisla-
tivas.
' Por tanto como Regente do Reino du-
rante menoridale da Raiiba Isibel a.,
no uso da faeuldade que me eancede o artiga
20 da Cinstituicj e conformando me coro
o parecer do Con selho de Ministros sou ser-
vido decretar o seguinte :
_ ** Artigo nico. Ficara cerradas as ses-
soes da legislatura do presente auno. Assiro
o teren entendido, e o cmmunicareis a
quero competir p,ra seu curopriroanto -
Duque da Victoria. l>ara D. Anlonb
Gomales Presidente do Conselho de Mi-
nistros. !
em ceno at amanh do dia tgbinte em
que por lia. a'tlltctuou a pr>o do menciona-
do estuaante o qual remetti para <* cadeia
d'tsla lidade para, passar a dispesiro da jus-
tica t visto tei-se procedido exame e ves-
toria no corpo do sobredilo soldado.
L' o ijiie consta das parles boje recebidas
i/etta stcietaaa.
Conlinuaco da sessio do Senado de i4 de
Setembro de is.ji.
O Sr. Lepes Gama 1 Julgo que nao G-
ca tem entendido, tu nao quero que a mesa
. j____i:; ..; sei que lie isso tos {'avernos representativos,
nbre, cerno commisso de polica para m- ^ r >
e sei laabem que hoje mes no, na Ingla-
terra itnne-se o povo em grupus a catiur
e a fallar contia os ministros, adizer-ities
por penas j e o fim a que se prope o nobre
senador justifica a trinca opiuiao. Oficio
como foi publicado he inexacto e exagerado 5
* c .__..._..i os maiores inipiopenos. Cam islo noreu).
e convem que se faca constar exactamente o ,- ,' '
1 r nao queio ducr que estas cjuh seao boas
que se passou .... ^ n J
O ir. M. de Barbacena:.- He ndiflerente eu"e"01\. v .
Eer assim ou nao. Mde Larbacena : "lU hutaa 6ran
OSnr. Lopes Gama: Nao o considero *
stim. He necessario tomar medidas para
embarayo com as vadades mundanas; m^s, co- cheia de insultas em que o General se ar-
mo menibioaacas),comc membro d < parieda '
fppresentacaj nacional, to importante como o
senado, nao pesio ser in iikrente, Confesso q'
todos os di'S siuto.penaliso-me de ver o aban-
dono em (,' as ecusas se deixao levar em desar
das mais importantes prerogaiivas do senado.
Quem quer insulla-nos j nao disl.rcado
com o anonyuo mas em publico e o sena-
do he a isso indiferente mais do quo nin-
guem, Eu tenbosido insultado pclj impreu-
sa nao t como membro da casa mas tam-
bera como ministro, ftlasobrei como devia
obrar ; despitsei sempre esses insultos. Eu
dosg
mes 110
que t&es faelos nao se reproduio para o fu-
roga o direito de pronuncie o seu juio re-
lativamente a urna dispasieo 80lmue do Se-
nado que lora sancciaaaja co no le que
por isso mereca di parte de tolos os cui-
daos mormenla de un Senador respeito e
acaumenlo. A discusso Gcou pendente pi-
ra u sesso aeguiute.
Na sesso do dia 18 continuou no Senado
a discusso cerca da eoromuui :aco do Ge-
neral Narvaez. Depjis de um rendido e a-
acalorado debate em que a opposi jo forcejou
por (tllenuar a imputaejo de falta de come-
(lmenlo que se arguia uaquelle documento ,
passou-se a discusso por paragrapbos ha-
vendo-se previamente julgado sulbeute-
menle discutida a totalidade do patear. Ao
iraciar-se do primeiro tornou a travar-se o
debate antena.- anda com m.is calor e ve-
hemencia a pomo do Presidente que an -
tes para se conformar coro os desejos da as-
sembla se pioposera dar a maior latitud^ ,-i
discusso asseutou nio dever tolerar que se
U Sr. H. Cavalcanle : He granJe dille- ultrapassassem os limites da moderaco e
renca e para ptior ; mas, la apesar disso, 1 do decoro. Ento haven Ja cessado de fallar
turo e quando appareco nao sejo pu- neiium Jor"ai US1 atacar a cmara dos com- ( o Senadar Carrasco, por ver a.impaciencia
Llicados cf-m ronsenlimento do senado. O mus ,,eU do pares j cenauro insuilfo com que o ouviam os seus collegas, eehou-
se a discusso lie indo approvada a primeira
parle do parecer e pendente para o outro
da a da segunda.
Na sesso do dia a3 Em seguida leve a
xneu fim he que a mesa venGcando o laclo | ""^ jsl.B"u,sl,0S' miS ,odos MiP o
laca liuma txj;osico fiel delle ac senado ; e
parlamento.
Sei que nao ie sempre fcil coiiter-se ao
poni ue nao repellir immediatamenie e
ador. Isso s pode ter lu- \ to-ts'D0 Pl "' hum insulto grave. Nao | palavra o fresidente do Conselho para decla-
r denuncia eo euadose ,ne u,l Ue,islrani'ar que em casos desles 1 rar que o Governo reirava o piojento de le
late s veies a necessaiia paciencia ; roas o relativo alienaco das libas de Fernanda P
se verficou : n:npupm que acho improprio e indigno da casi he que e Anuobom Inglaterra por motivo da ha-
j.mais me passou pela idea que a polica da
tasa tomasse delle conhecimerlo para u por
penas ao nobre sen
gr quendo houver
constituir juir.
Ora nada disto se verficou ; n'nguem
onunciou o nobre senador. Esses preis "ctos pivluadus dentro deila onde a poli-
impressos que se acoberto com a capa de !I,M fie P"vctiv*iente no.sa se vio di.uf-
nccyno, que crdito merecen. ? Todos se jfi"r la lora Uo desfigurados coao aconte-ce a-
envergor-hodediier: Eu sou o seuau-|6ura' ^'ha-se, pois, quero ioi que isse
tor j eu fui que os escrevi -Por tanto, nn-,,,,u'La *idd, coro assevero os aobrfl
guew Cea injuriado com taes impressos. Mas- ** que loio testeauuhas do Lcto.
nao falta qutm diga que o seu autor seja lus |,u e3lava ,ld saltt uposta, trabalbauio, com
Jeno ou sicrano. Talve chegasse isso aos ou. !lm tLlS'3 meu e collega ero objeao per-
vidos do nobre ministro } e este pela Irn- l"H u M > porlanto nada vi. Mas ,
ijueza de collega por este habito de nos di- queco bu este espio curioso que esta no nos-
zermos gracas reciprocamente fosse condu- 6U circulo, e que vai divulgar lalsameiUe o
que aqu se passa no intei ior da casa e que
t pe u me polica utlla He sobie isto que
desejoquese lunae huma uedida couveuiente
no it'giweule da casa. Mas eu nao acho
que tullanlos cibiigaco de dizer ao publico
o que se passa 110 interior da i..s:, Sr. pre-
zido a tei csse desabri j o que muda multo
de figura e est mu longe de ser hum aclo
de n inistro d'estado. Punanto nao he ob-
jutoquev.'i o senado agora tratar, como se
ticuvesse huma denuncia ; e he por isso que
diste que uso votava pelo requermento c
tio porque quizesse que o nobre senador fi-
tasse iudtlcsa ; i.o loi nem pedia ser esse o
aeu intento.
Eu tnttndi que era mais airoso ao senado
piuceder coulorme indico no meu requeri-
Uieuto. Assim se poda conbecer que nao
thegio as oensas a huna ponto tal, como
je it na exagerado, lie tse o um do meu re-
e Anuobom Inglaterra par motivo da hi-
ver acijado mcius dercumprir as obri^i;ej
quu reclamava aquella Potencia, e por ter
iiutddj que a o,,iuii9 se mostrara o^posta a
que se eievasse a etteito urna negociado eu-
tabolada desde o ano de itaj e prossegui-
da sjb diversas Administra.Oes quesease
fundavam as despezas avultadas quo occa-
sionava a posse daquelLs libas e de qne se
derivava pequea ulilidade.
Ficava inounciada para o dia 24 urna com-
municaco do Governo s Cortes a quil di-
iiam teria por objeclo o encerramento da
legislatura de idit.
Na stssao do da a4 Teve a palavra o
Presidente do Couseluo para lerda tribuna o
decreto do Regente do reino que abaixo
transcrevemos declarando cerrada a legis-
sidenle aconteceo alguma cousa e o que Jatur'a do presente anuo.
aconleceo nao lie nada egradavel ; mas 11 >o
l.e coala txiraurdinana ; n, coro o ser se-
iiodoiea nao deixamus de ser homens j por
tanto, pecamos a eos que se nao repita,) sce-
nas taes mas paia o que me parece que te
pode dar ja algumo proviieocia lie pata que
'' A eslaco adai.tada, a larga duracao
das sesses, a necessidde de que os Senado-
res e Depuladus atteuJam a seus negocias do-
msticos e os graves e importantes trabalos
que ho oceupado as Corles cujo patriotis-
mo e zelo pelo bem publico lee.u correspou-
uo veubao aqu pessoss que vao dicr as cou- (dido ulu esperanza da Nayo exijem qae
A Gazetade Madrid de 01 d'Agoslo publi-
ca urna communicaco dirigida pelos senado-
res secretarios do senado ao Presidente do
Conseibo de Ministros em que ihe parti-
cipare que aquella essem bla tomando em
consideraco a que Ihe fora dirigida de Pa-
riz pelo Senador General Narvaez accordra
o seguinte i
" i. O Senado considera autiparlamentar j
antinacional, inveridica e impropria de um
boro hespanhol, e de um militar brioso e su-
bordinado a communicaco dirigida pelo Sr
U. I'rancisco Narvaez com daia de Pariz a
18 de Julbo deste auno.
" a. Considera cutrosim que o dito Sr;
Narvaez desmerece o carcter de Senador, e
nao pode desempenhar dignamente as altas
faneces deste cargo.
" S Esta resoluco se communicar ao
Governo para que a faga publicar na Gazeta ,
e remellendo-se alero disso copia authenticA
da communicaca do Sr. Narvaez para o uso
e effeilos convenientes."
Seguado slguns peridicos parece terem
occorrido serios distruLias em Benaocir na
provincia de Cdiz. Alhrmam elles que o
povo irritado contra o alcalde da quella villa
se amotinara e chegra ao excesso de com<
pellir a Careara a nomcar outro.
(Js peridicos da opposico queixam-se a-
cremente dos procediiuentos judiciaes intenta-
dos centra elles, tanto em Madrid como n'ou-
tras tapitaes de provincia por abuso da li-
berdade de imprensa sebero que em quasi
todos os casos bajam sido absolvidos pelo ju-
iv e conliuuam a repruvar a marcha pol-
tica do Governo cujas disposices e medidas
vem diariamente censuradas coro bastante a-
crimonia em seus ailigos de futido.
INGLATERRA;
Mensagem da Rainba ao Parlamento."
" Milords e Senhores,
S. M. ordeuou-nos que vos informasse-
aios que S. M. se ha aproveitado da primei-
ra opportunidade d e recorrer aos vossos con-
selhose vossa coadjuvaco depois da disso-
luco do ultimo Parlamento.-
S. M. continuou a recebar das Poten-
cias estrangeiras segurancias satisfactorias dos
dezejos quj as animaro de manter coro S. M,
as lelaces maisamigaveis,
' S. M. se compraz em vos informar j
que os objetos para os quaes se con-
cia iu entre S. M. o Imparador de Aus-
tria o Rei de Prussia, o Imperador da Rus-
si e o Sulto o Tractado de i5 de Julbo de
I840 teero sido completamente preenchidos;
e de suaima s,.tislaco para S. M. o poder
declarar que j cessou a separaco tempora-
ria a que deram logar as medidas tomadas
na execucio do Tractado, entre asparles con-
traclantes e a Franca, 1
" S. M. confia que a unio das principaes
Potencias acerca de todos os assumptos que
ii'ectam os grandes iuteresses da Europa ha
de aluincar a conservaco da paz.
*' S. M. folga de poder annuuciar-vos que
ero coiisejiieiii.il da evacuaco de Ghoriam
pelas irop-.s persianas, ordenou S. VI. eo seu
Ministro junto da Corte da Persia que voltas-
se para Tehern.
" S. M. sent que as negociaces entre os
seus Plenipotenciarios na China e o gover-
no cbinez nao tenbam anda sido levadas a
urna con clu o saiisfacloria e que baja sido
necessario por em accio as forcas que S. M.
mandara aos mares da China j porm conGa
anda S. M., que o Imperador da China co-
uhecer a jnstca das reclamaces feilas pelos
Plenipotencurioi de S. Al. conforme as ius-
lruc.:s que haviam rebebido.
' S. M. tem a satijiaeo de vos informar,
que as desinteligencias que se haviam susci-
tada eu'.re lespauha e Portugal relativa'!
mente execu.o de um tractado concluid"
por aquellas Paieaciasem j835, para reg"-


MM

*
DIARIO OE. PENAftiiei
3

lar a nnvegaco do Doaro, se achara comps-
tas amigavelmente e com honra para am-
bas as partes por effeito da mediaco de
S. M.
" A divida contrada pela Legislatura do
Alto Canad para os 6ns das obras pnbli-
c s, .uno obstculo serio para novos melho
ramelos que sao esscnriaes prosperidade
d Provincia Unida. S. M. authorisou o Go-
vernador Geral para que fizesse umacom-
municacao sobre esse objecto ao ConseJho e
Assemb'a do Ca^d. S M. ha de ordeuar
que vos sejam apresentades esses papis, e
cona que daris a vossa feria attenco aas-
sumptos que affeclam to materiaiocente o
bem estar do Canad e a forca do imperio
Senhoresda Cmara dos Coromuns ,
* E-nos especialmente ordenando o de-
clarar-vos que es despezas extraordinarias
rxotivadas pelos 8coiitecimentos do Canad,
China e Mediterrneo e a necessidade de
constrvar urna fcrca edequada proteccodab
nossas vastas possesses, teena tornado neces-
serio o considerar os meios de augmentar a
receita publica. Dcseja ancios&menlc S. (VI.
que este objecto se consiga pelo modo menos
oneroso aoseu povo epureceu a S. M.,de-
pois de madura deliberado que podis nes-
ta conjunclura dirigir convenienlementy a
vossa attenco reviso dos din tos que af-
feclam os productos de paize3 estrangeiros.
Incumbir- vos-ha o considerar se acaso alguus
daquelles direitos sao to insignificantes na
suaimr oriaucia que pouco avultam na re-
cula ao passo que avexam o commercio.
Podis a!m disso examinar se o principio de
proteccio em que se baseam outros daquel -
les direitos est ou oo levado a um ponto
tai que prejudiea tanto a leceita do Estado ca-
nto os inleressek do povo.
*' S. M. desejn que consideris as leis que
regulam o commercio dos cereaes. Compe-
tir-vos-ho o determinar se acuellas leis ag-
gravam ou nao as Uuctuaces naturaes do bas-
ui'ia.ciito se ellas nao tolln-m o commercio,
desarranjam a circuUco e pela sua ope-
rto uiminuem as commodididcs e aug-
cctniam as privaces do grande corpo da coo.-
munidade.
S. M. sentindo a mais viva synpalhia
por aque'.ies dos seus subditos, que agora
tsio sclhendo penuria o falta de trubaltio ,
fcu.s eivorosua preces sedirigem a q' as vos-
eas deliberares sejaaa guiadas pela sabedo-
lia e lendam a promover a ventura do seu
amado poto. "
(, Do Diario do Goveroo de Lisboa. )
lotera do livr amento.
Corre impreterivelmente Quinta eira 4
docorrente ; no consistorio da Jgreja do lo-
zano, pelas i o horas da man ha.
lotera do theatro.
Os Bilhetes da a. parte da referida 7. "
Lcteiia, cuja9 rodas ando impreterivelmen-
te no da 16 docorrente acho-se a venda no
barro do Recife as lojas dos Snrs. Manoel
Goncalves da Silva, Vieira, Gregorio An-
tones, Cambistas ; e no de S. Amonio em
as lojai dos Snrs. Menezes, na ruado Col-
legio ; Guerra, na ra nova j e bastos na
Piacinha do Livramento.
LOTERA DE N. S. DO ROSARIO DA
BOA-VISTA.
A rxeia regedora da Irmandade de N. S.
do Horario da Boa-vista j tem determinado,
que corrao impreterivelri ente as rodas da
1.* parte da j.* Lotera no dia 29 do
rorrrente s os bilhetes acho-se a venda nos
seguintes logares 5 no Recife ra da Cadeia
loja deCanbio rio Snr. Vieira em S. An-
touio ra do Collegio loja do Sr. Menezes J-
nior : ra do Gabug botica do Snr. Jco
Moteira Marques j e na Boa-vista loja do
Sur. Rapozo ra do atierro.
THEATRO.
Quinta ftira 4 docorrente. A Beneficio
da Actriz Luiza da Conceico Miranda, e Pe-
dio Baptista de Santa Roza. Depois que os
Prolessores da Ofchesla liverem dezempenha-
do a prime-ira simpbonia dar principio a
it prezeutaco com a bem conceiluoza peca em
5 actes intitulada D. Jco Thenorio ou
o convidado de Pdra o qual tobe a scena
ceno manda o seu auctor, no m desta ledro
Baptista contar urna jocoza aria que se in-
titula as Mulbeirs inconstantes Depois
dttta o actor Santa Roza com a rresrza Atriz
Luiza canUro o muito jocozo Dueto do
Jogador Terminar o Espectculo com o
novo e mu jocozo Entremez denominado
- os Criados Sagazes. -
Principiar as horas do costuras.
SOCIFDADE APOLLINEA.
A Commisso Adir.ilustrativa convida aos
Surs. Socios, para se reunirem em Sesso ,
hoje 3 do corrento ; a Gm dse tratar dos
objectos annunciados pira o dia 2(3 do p, p. ,
que por um inconveniente nao pado ha ver
Sessio.
Marco ; mas tambera aos principiantes que 1 to a favor da mesmo : qualquer Sns. Reve-
dezejo adiantarem -se: dando para maiar ep- renda pue queira ser duija-se ao T.:en-,i-
reirada mesan Inoandide n> msian lu-ir
dSaledide, oua> Sar. Vieira cambista no
SOGIEDADE FORTUNA AUXILIA-
DORA.
O Secretario da mesraa faz s-isnte aos Srs
Socios qua hoje as 6 hons da tarde ses-
sao da Commiso Adminitraiiva,
Avisos Diversos.
tf^ SssMt 6k Companhi 1 Bolicaos Fran-
cezes establecidos n'esta Cidade do Recife
previnem ao respeitavel Publico, de que o t-
nico deposito dts pilulas vegetaes d, Dr.
e
. veget...
Benjamn Urandreth existente n'esta mesm
C.dade e a Botica dos annumi.ntea na
ra da Cruz, D. 54; por serem elles os u-
nicoj aulhorisidos para as vender aqui co-
mo atiesta um diploma legolisado ijua pos-
suem o qual obtivero do mesmo auihor
or intermedio das Sn.s. Henrijua Forster
: Coirpinhia ; cuja diploma pjJerj mas
t.ar a qualquer pessoa que queira comprar as
verdideiras pulas vegetaes deixaodo os
annuncnntes de o mandar publicar junta-
mente com este annuncio por ser bastante ex-
tensa1, pois se acha revestido de Iojs as for-
malidades legaes que camprovo a sua au-
(hehticdade.
f^,^,b tariodxmbus que deo immens *tisra-
cao aos seos numerozos patronos a eslayao
pasfada. Roga-lhes informar que urna das
suas superiores Carru,gens partir ascinca
horas em ponto na sexta feira. prxima de
tarde di Praca 9 evo frente da greja da
Matriz de Santo Antonio qual vai direito
pura o Monli;iro : precos como d'anles para
Manguinho de 6 o reis e toda distancia 1}'
res, para qual roga aos mesaos Srs, pairnos
a attenco e humilde solicita a continuaco dos
seos benignos adjuclorios. Thomaz Sayle.
ts&- Quem quizer alugar um piimeiro an-
dar com bons commodos que seja familia
capaz ou hornera solteiro a quera se dir
as condices j cujo andar de caza he em bo.i
ra e pelo preco de 12^000 res ; dirija-se
a ra do Livramento loje de couros ij,
junto a loje de ccrieiro.
ET" ISo i'ia 07 do passada dez9parecea
uroa negrinha crioula de idada de lo anuos ,
chbeca grande, orelha3 pequeas e icnp, le-
vou vestido de chita aml e pana da cosa :
a qual consti andar por Beberibe ; quem
a aprehender ou d'ella souber dirija-se a
Camboa do Canco D. 8.
S" Preciza-se alugar um primeiro ou
segundo andar para dois hornens solteiros,
que seja as ras seguintes Queimado das
Cruzes, e Collegio, e seu aluguel nao exce-
da de 10 a liareis meneis ; na ra do
Queimado D. 11.
SSS" Perdeo-se um anel de ouro e um par
decarolindas ludo emhrulhada era un pa-
pel desde a ra dasTrinxeiras athe u ra
do Arago na Boa-vista; quain axou quaren-
do restituir dirija-se a ra das Triiixtiras
plictco, tanto estes, como aquelles daas li-
poesdiarias. Na mesmi caa cima existem
duas cartas viudas do serta urna par o Sr
Miguel Goncalves Lima estudite di Ac-
demia ; e oulra para o Sr. Joaj do Alema
Cmara Ciaiieiro.
KST Desappareceu urna canoa que pe^i em
quinientos a seiscentas tyj-illas: qqem dalla
souber queira noticial-a na rus da Cabug,
laja I). 7 que se reconhecendo, dir se- a
aereada ruco npensa.
s-T Rogase eo Snr. Jaaquim Fernn ts
de Azeveda, o favor de ir ou miniar em
Fora de Partas U. 2 a negocia do mesmo
Sur.
BT Ro,? se ao Sur. Maooel Estevas d'A-
breu de ir em Fora de Partas ai, ne-
gocia*
tST Aluga se umquarta e. urna silla era
umn muito bea cata na ra do ogueira ).
1: quera pre'.enJcr poder dirigir-se a
mesma.
S37" Quem annunciou querer comprar ura
laholtfiro de gima a ca n tabalas, copos e
dados} dirija-se a ra do Livraraenso ven-
da D. ai.
na loja do sobrado de um andar L> aa
que ser recompencado.
633" Urna Sura. ce bons costumes se pro-
poem a lomar ciiancas, cora a ua para se cri-
arem cora leite impedidas, e tambera se le-
cebem as que esliveiem j desmamadas pa-
ra se acabarem de crisr com todo o mimo e
amor ; na rna Diieita no segundo andtir ,
D. 23.
tsr Aluga-se metade de urna caza tendo
dois quartos boa co/inua e Lora quintal
com porto e cassimb sendo o morador
urna Snra., e urna escrava : ua ruadoiNu-
gueira 1). 2,
sy Domingos Joze Vieira faz publico,
que Joze Ignacio dos Santos nao mais sen
caixeiro desde o dia a5 do prximo passado.
Sw* Quem tiver para alugar duas ou tres
negras pata vender na ra das duas horas
da tarde as 7 da noite dirija-se a praca da
Independencia luja de funiteiro de .Vlanoel
lgnaciO.
\ssr Na ra das Crurts D. 6 ,' no se-
gundo andar ieccioni-se por todo o lempo das
erias gramtica latina, nao s aos provectos,
que pieteuutm Jaiti exame da mesma em
Recife,
C9" De/eja-se muito fallar cam o Snr;
Rento Correia de Ylclla, natural Je .\lLer-
garia Villa e Bispado de Abeiio da Reino
de Portugal caso o dita Snr. esteja nesta
Cidade; queira procurar em cs de Joaj
Leite Pita Ortigueira junto aa llora Jias
das Portas p.ira se Ihe entregar urna encom-
mendj vinda de Portugal.
IST A Irmandade do Ssntissirao Sacra-
mento do Biirro de Sauto Antonia tendo de
dar principia a obra que tenciona fazer na
Igreja precisa de 8 duzias de pranxes da
cedro de a5 3o palmos, e de 4 duiias da
costados d amarello de 3o palmos de cumpri-
do, e a de largo, tanto estes como aquelles ,
de superior quulilade : as pessois que castu-
mo fornecer madeira*, que quizerera for-
necer ditjs pranxes e costados compare-
cero peraute o Meza Regedora da mesraa Ir-
mandade em o seu Consistorio na tarde do
dia 5 da corrente para que a vista das con
dices possa a Meza contractar im'pruterivel-
mente no indicado dia o forneciraento qiio
U" Na ra da Gloria D, 11 alug'-se mais conveniente for a Irmandade, ou u
urna pfeta cativa, com ho.n leite, e sera
cria.
siy Por preco muito commodo veoda-se
"?n violo lodp trastejada de prata cora sua
competente caix 1, lado forrado de baieta e
cana (echadura juuto u relinaco dj assucac ,
1. andjr.
sar Precisa-se fallar com o Procuradar do
falta de licitantes deliberar a respeito como
entei.der. O Escriva di Irmandade ,
J. H Borges iniz.
ET Quem auisur dar 6aU at 80U rs. em
faseoda troco de tyjolbs d'alvenari* ; au-
nuncie.
Bar Quem quiser vender o tomo de Bre-
viario em bom uio ; diiija so ao atierro daj
Snr, Pidift Joa'1 Capislrana de Maraes Sir-| Ajj idas defroule do viveiro do Maniz ,
menta, Vigario de Pello Arcado ou cam, 11, ou annurlcie.
pessoa que tuba carrespaudeacia cjm o oi.'s
mo Padre,
12**" Engomara cora asseio e perfeica ,
tanto roupa de hornera aofiO da Seubora ;
izy Na armasem de taboado de pind por
datraz da Theatro conlinui-se a vender
excellenle farinha de triga, para pa e ba-
laxa e pelos mdicos precos de ios' ,
e tana bem se lava querendo : na ra Direi- 11 s', e -\l rs, a dinlieira ou prasa ; o
ti sobrado do um andar D. 6i ao p da tambera se vende urna porco de superior la-
Igreia do Terco t delrpnte de uraa loj de ( haado de pinha americano : na ra da Sen-
ciapeltiro. [ zalla velha armasem de Vicenta Joze da
Bj Alugaj-se 8 escravos paisantas, pa- Britj.
ra qualquer servico ; e taobeflB se vende uraa tT Arrenda-se metida da prenca que fai
esciava que iepresenta ler 3a annos pon 'de Alexandre Lapes Ribeiro no forte da Mat-
eo mais ou menos: no Porte do Mallos 1 to a qual serve Unto pa. a prensa como para
piensa do Carueiro Monleiro a fallar com saque de assucar ua ra do Vigaria Nu-
Mu oatxeiro ou um 4 edl>ias da UoavisU 1 mero 7
caza terrea junto o sobrada. cT" Procisa-se alugar um andar de urna
asy- Preciza-se saber ou de quem delle caza que seja no Recife, em quilquer dis
souber, se nesta praca ou fora della se exis- seguintes ras ; d.i Cruz Cideia ou Vi-
te o Snr. Mauoel Goncalves Ferreira psra gario; que tenba commodas para familia,
negco de seu inleresse ; annuncie ou diri- que na) exceda o seu aluguel de a5a 3aa
ja-se a ma da praia armasem de Luiz Joze mil rs annual ; quem a tirer para alugar
de Magalhes. 'aunun io,
t^ Ua varanda da caa na ra Direita | s^" Deseja-se fallar com o Sr. Jeronimj
lado a poeate D. 37 cahio na ra urna da Silva Ar.iujo que morou em Tamandar;
pulceira d'ouro, na noite de 3i do p. p, Ou- na ra do Crespa, sobrado, O. la.
tubro : un. 111 a achou leve-a na mesma caza, r.r Aluga-se um exellento negro mestra
onde se le mostrar a outra ou annuncie reaador de assucar j muita sl: na rna
quereudo-a restituir que ser bem recom- jda maeda N. i5i.
pensado. gsy Aluga-se urna melada de caza na ru
tw O Professor da Lingua ogleza da que Gca par detnz das Martirial, D. 3a ;
Lycea desta Cidade d em sua casa durante : preferiudo sa a passaa capaz ou a alguma
as lerias, lices particulares das Linguas preta forra.
Francesa e Iogleza cujo ensino professa ha j ajs^ Aluga-se urna caza de um andar e so-
qdss de j annos; tambera se prestar a ensi- {to na ra Formaza no bairro da Boi-vista ,
nar & Lingua do Paiz a Eslrangeiros que onde morou o Sr. commanl inte das armas;
queilo versar-se nella pira os quaes fav 'quera a pertender dirija-se ao aterra da Baa-
um curso especial das 6 s 8 horas di naite : vista sobrada, 16.
as pessoas que pretei.d jrem servir-se do seu tST" O Tiiesoureiro' da Irmandade de N.
preslimo podeio dirigir-se a qualquer ora S. do Terco roga a todos 01 irmios da mes-
da tirde iui do Collegio D, 10 lada do ma o obzequio de entregar quinto antes as o-.
pas que tomara pard o acoraaaahatnento dx
11 santo 1, andar.
us Da-se dinheiro a preroia em peque-
as quantias com penborcs d'ouro: quera
precisar dirija-se a ra do Alecrira caza no-
va que aiiuhi est por so acabar;
tW Precisa-se de um caixeiro que tenln
ortica da venda ou mesmo para lmar par
balanca ; quera esliver nesta circunstancia ,
dirija-se ao becco da Florentina O. 5 ou
annuncie por esta fo'ha.
pa" Madame Sjnjeia pirteira franceza
pro-'isa era sua caza na ra das 5 paute-,
. 4
6Sjr Olerece-sc umaSra, parda para ser-
vir em urna caza de pau.a lamilla : aa ra doa
quarteis, U. 1a,
- Aluga 5". pura passar a festa umi gran-
de caza margem do rio na lugir da Cardei-
ro defronte da sitia do Sr. Gabriel a fil-
iar na rui nova loge de ferragem, |3.
- Arua*o-se as olartas de S. Auna de-'
aprovada pela iaculuade medica da univerai- fronte da engenho da Parre cam barra dentro,
de de Pan/, avisa ao respeitavel publico
pernaibucdno que estabelecdo u sua resi-
dencia nesta Cidade da Recile na ra do
Queimado L). 5 segunda undar oud
acbai promptaem qual uer hora do da e
da noule pora occupar-se da sua orle. A ixei-
ma senhora sanjra vaccina e oceu^a-se
particularmente do tratamenlo das mulestus
do ulero as quaes tem reclamado a sua ai-
tenejo deide os primeirasannos dos seus es-
ludas presU-se gratuitamente para os po-
bres qu reelamarem o socotro de seu mi-
nisterio.
i^r A Irmandide de N. S# da Soledad**
da Boavisti, precisa de um Capello para a
l mesma Irmandade Uzeudo urabau coali'a-
e mais coramolos necessari as ; a fallar ni ra
nova loga de ferragem b. i3.
_j- Vende-se muito baas bixis j na ra
ais Cruzes : loja 1. a t onde tem tendx
de barbeiro junto a Tf'pogranii
%ST freciaa-sa de alugir urna negrada
que saiba f-i/er o diaria de urna cata de pau-
ca familia ; e que saioa engomar danda-se
del mil res mensais e o susienlo quam qui -
zerdiriji-se a a ra da Gia sabrado de a
andares t lado dos portas das canoas ou an-
auocie.
^- Quem precisar de urna ama seca, pa-
ra casa ua poaca fa blia, dirija-so a raa d*
Gamboa do Carato, dentro do b.'co cofwut o
estanque de lbaro.




R
I O B PeKWAMBDCO
Arrenda se na passagem da Magdale-
na junto a ponte grande urna olaria cana
suas canoas e ama casi terrea com armacjao
e cascos vasios de orna venda e na estrada
de Belem um sitio com casa de sobrado aer-
eado para vaccas rnuitos e diversos arvore-
dosdefructo e trra P* Plfln,af V* m
,ernoe verSo -, a fallar com ***J
Be.erra Cavalcanti, na ra da Gloria sobre-
sal-3 A rrend.-e urna casa para se p.ssar a
festaa margena do r.o Cpibar.be con, 5
quarto., coriobt fora, e copiar ; quea
pretender entenda-se com Joaquim Cameiro
ftacbado Ros em S. Jos do Manguwbo.
ST Pela segunda vea roga-se aoa Snrs.
Bernardino Joae de Soma e Joo Jos da
La Ferreira Dias, queiro ir buscar urnas
cartas vindas do Porto pela Barca Tentadora ,
em casa de Manoel Jos da Silva Braga com
pfenca de algodo no forte do matlos.
tsr Precisa-sede urna creada para iodo
o servico de urna casa j na ra da earnboa do
Carmocasa de a andares com grades de ferro
no primeiro andar
ssr Arrenda-se pelo lempo de testa, on que
convencional se urna casa com soto com
commodos para familia porto de embarque
bstanle terreno ao lado do oitao e no fundo
no qual corre urna grande camboa, era o qual
terreno pode-se faier um lelheiro a casa be
no logar doa Coelhos \ a tratar no atierro da
Boa visla loja de seleiro.
tsr Precisa-se de um official que traba-
lbe em folha de flaodres e ootros ditos de
fazer charutos e de um feitor de campo ,
pagos por mes conforme aeus merecimentos ;
no armaeam de made iras na ra da Palma.
3ST Precisarse alagar um preto oa mole-
qne para estar em um sitio e faaer algum ser
Vico; na venda defronte da ribeira da boa
vista por baixo de um sobradinbo.
tsr No dia quarta feira 3 do correte na
porta do Sr. Dr. Joii de Direito da lerceira
vara do Civel no atterro da boa vista he a
ultima praca do sitio do Sr. Joo de Alemo
Cisneiro sito na estrada do maoguinho.
tsr O Ju'uemais IrmSos da mesa rege-
dsra da Irmandade de N. S. do Terco desta
Cidade pinborados pelo asseio e prompti-
do com que se apresentaro no acto da sua
Frocissao, as venerareis lrmandades para isso
convidadas, jal gao de seudever e gratidfo
fuer publico o seu regocijo, agradecendo por
este meio as referidas lrmandades e a todas
as mais que se prestaro de bom grado com
suas alfaias e mais objectos que concorrerao
para o brilhantismo de sua testevidade.
10 boras da manhi 00 aeu ernuem da roa
di Conceico.
tsr Que faiem Johnston Pater Kom-
panbia por intervenci do Correlor Olive-
ra do grande e variado aorliaiento de fa-
zendas de prompta extra5S0 sexta feira
aioda novo de sarja de 15 e forrado de ;ta-
fet : o ii e a, tomo de tbeologio moral, sera
uto algum \ compendio de geografa por
Gaultier filosofia por Ponele e mais aiguns
livros em Jalim t na ru% do Rangel loja de
cera D. 3j
forme a vontade do comprador* na roa df
cadeia do Recife D. 6.
tsr Urna canoa nova de a5 a 3o palmos ,
propria para se abrir, e para carrete* j na
ra do G-tbug D. 7. ,
Saboneta para barba a 4a rs., Uta con
de Novembro as 10 horas da maah no eeu ?
armasem da ra da Madre de Dos.
tsr Quefacem Jones Patn & Compa-
nhia por intervenco do Corretor Oliveira
e por conta de quem pretencer de cerca de
5o sacas de caf desembarcadas de bordo do
Brigue Inglez Margarek arribado a este
porto para consertar na sua actual viagem
do porlo do Rio de Janeiro com destino ao de
Venea Quinta Feira 4 do correte as 10
horas da manh em o armaiem de Augusto
& Companhia na ra do Apolo prximo
a porto das canoas.
tsr Que fac Horado Fortunato Urpia ,
quinta feira 4 do correte as 10 horas da ma-
nhi no armaiem de Fernando Jos Braguez ,
de urna porco de charutos da Baha.
3. tsr Saboneta para ama ......-
Torneiras de patente de metal bran- Tgr.x. patete a ,o, rs tinta era frascos pe.
Compras
tsr 3a palmos de sacada de pedra de Lis-
boa ; a fallar com Joio Aolunes Guimares.
Vendas
Avisos Martimos.
PARAOARACATY sahe at o da i5
do corrente o Kiate Nacional Flor de Laran-
reira forrado de cobre e de primeira mar-
cha tem parte da targa prompta } quem
Luier carregar ou ir de passagem para o que
tem bons commodoa dirija*se a ra da ca-
deia loja de fazendas n. 57.
PARA O RIO DE JANEIRO tendo de
sthir em poucoa dias ( com recrutas ) o Bri-
0ue Nacional Constante pode receber al-
,'umacarga para lastro, e por Irete muilo
Lmmodo j a tratar com Machado & Santos ,
na ra do Amorim.
PARA TR1ESTRE o muito velleiro Bri-
zne Austraco Uladislavo forrado e encavilha-
!o de cobre; quem quiser carregar dirija se aos
b( os consigntarios Me Calmout & Compa-
nhia; .
PARA O CEARA' pretende sahir com
a usier brevidade possivel por ja ter parte
de seu carregamento prompto o Patacho Na-
cional S. Jos Vencedor ; quem quiser car-
r gsr dirija-se e Manoel Joaquim Pedio da
Cotia*
PARA O ARACATY o Palhabote Nacio-
nal Vingador lorrado de cobre quem qui-
ser carregar dirija.se a Manoel Joaquim Pe-
dro da Lo la.
JLeiia o
QuefszemL. G. Ferteira & Com-
p.uLia 1 por intervenjo do Corretor Oli-
%eira das seguintes fazendas, que se ven>
Ciro inalivelmenle pelo roaior preco que se
cterecer j a saber: brios brancos de iinho
de httras ditos de algodo ditos de algo-
cio lisos, dito de listras de linho ditos lisos
cacuros, diios de lastras de diversas quali-
tiadea ,-ditos de Ultras de algodio liabas de
linho brancas em nvelos ditas pcetas em
miadas t inlrangados ameriemoa brancos,
ditos de listras em rolados penies de marra-
a a mminjo de tartaruga e muilos ou-
troi objectos} quaria feira 3 de Novcut^ro as
Dous pretos mocos trabalhadores de
enchada sendo um carreiro urna preta de
idade de ao annos de todo o servico e he
quitandeira urna negrinha de idade de i5
annos, cose e cozinha e tem principios de
engommar e um pardinbo com offiiode
pedreiro e perfeito pagem ; na ra do fogo
ao p do Rosario.
tsr Para fora da provincia um escravo de
dade de ao annos, creoulo, para todo o ser-
vico i em Olinda defronte da porta travessa
de S, Pedro novo, do lado do norte u. 6 e 7
tsr Um cavallo castanho grande boni-
ta figura gordo muito bom carregador de-
baixo ate meio por preco commodo} na ra
de agoas verdes 10.
tsr 4 escravas mocas com boas babelida-
des duas dellas eogommo bem, cosem e
cozinho urna dita por 320,000 ptima para
todo o servico de urna casa um preto moco
de boa Ggura, um mulato de idada de 16 an-
nos bom para pagem um moleque do ida-
de de 12 annos j na ra de agoas verdei casa
terrea D. 07,
tsr Urna propriedade de trras na mar-
gem do riacho taboca com o gado existente
do ncstco dono lugar excelleute para criar
por nao haver mal nstele nem outras moles-
tias, ludo junto ou separado^ na praca da
boa vista a fallar com l'olicarpo Jos de Al-
buquerque.
tsr Urna grande casa sendo a sobradada,
esita na ra da alegria a tratar uo aterro
da boa vista loja de seleiro.
ssr Um bahu grande de amrelo bem
feilo, e por preco commodo ; na ra do
Aragao do lado esqnerdo indo pela praca na
ultima loja de vnarcineiro
tsr l'apel de peso branco e azul da me-
lhor qualidade a 38oo a resma botoens de
mariu para abertura a 2oo rs. ditos de vi-
dro a 8o rs., lampirinas escovas para den-
tes linhas penas agoa de colonia sabo*
netcs e outras muitas couzas a preco barato ;
no atierro da boa visla loja D. ai.
tsr As seguintes obras de pi-ata com pou-
co uzo por isso latoravel ao comprador ga-
renliudo-se a boa qualidade sendo urna da*
zia de colheres de soupa oiue garfus la
facas faca e gario de trinxar colher gran-
de para arroz e dita para peixe e um par
de castic^es j na ra da cadeia Jj. ai.
ts>- C'hapelinhas de palha para senhora ,
proprias para passar a fela a ajoo chales
de todas as cores a i 000 esguio de linho a
ufjo a vara e um cavttllo aUzo ; na quina
da pracinha doLivramento loja da viuva do
burgos.
tsr A posse de um terreno com 3o palmos
delrente e i2ode laudo foreiro da Or-
dem terceira do Carao na ra que est de-
marcada no fundo da mesmj orem j a tal-
lar na travessa de S. Jos n. i j indo para
a ra de Manoel coco.
tsr Por preciso uoja boa escrava da Cos-
ta de bonita figura sem vicio nem achaque
algum boa vendedeira de ra t pela quan-
litt de 5oo,ooo, com acondijo de ficar alu-
gada ao mesmo vendedor, pagando-lbe 10
mil rs. mensaes e dando-se o sustento e ves-
luario pelo lempo de um anno e Lindando
este praso seudo convenha ao comprador dar-
se-ha oio.ooo ; quem quiser annuucie.
m-tar Urna batina e capa volta e barrete
m uto, um habito de terceiro do Carmo ,
co de differentes lmannos por prdeo com-
modo na ra nova defronte da Igreja da
Conceico n, io3.
tsr Ummolato de idade de 17 annos ot-
ficial de barbeiro sangrador e deaita 3
cavallos bons carregdorea e esquipadires ,
chales de setim chapeos de sol de seda re-
de de maqueira vindas do Para e outra fa-
zendas-, na ra larga do Rozuio D. 3.
tsr Urna porco de madeira serrada e por
serrar a saber j costado de amarelo costa-
dinbo e assualho de dito prancbes de sedro
da pao de carga de pao d'olio de louro ,
assualho de dito e ordinario um rolo de
ondui com jo palmos de coinprido 16
c-ixasde amarelo promptas para assucar,
mu bem jfeitas, ludo por preco commodo ,
pois o dono quer desfaier-se de sua serrara \
a tratar com Jacintbo da Silva de Almeida ,
na serrana airar da ribeira.
tsr Cadeiras americanas com assento de
dalniaha ditas com assento de pao camas
de vento de amarelo muilo bem lenas a 4 5oo,
ditas de pinho a 35oo, e piaho da Suecia
com 3 polegadas de grussura, e dito serra-
do tudo mais em conta do que. em outra
parte ; na ra da Florentina em casa de J.
Beranger.
tsr Bilhetes inteiros da Lotera do Li-
vramento a 6ooj e meios ditos a 3ooo ; na
ra do Cabug loja de miudezas junto do Sr.
Bandeira.
tsr Sil do Assu' e palba de rarnauba no-
va i a bordo do Patacho Laurentina Brasi-
lera fundiado ao p do trapiche novo ou
rom Lauren;o Jos das Neves ua ra da Cruz
n 3a.
s> Urna propriedade 00 lugar dos Re-
medios defronte da igreja com casa nova
de pedra e cal, com commodos pra grande
familia olaria e duas casinbas tendo de
frente i5o palmos de tem propria, e alem
destes, lugar para um grande viveiro, e tem
bom embarque } a tratar com Cypriano Luii
da Pai.
ssr Dous caixoens para mostrador de ven-
, urna indio e um martelo um jogo de
quenoi a loors. e afisdores pira
310 } no atterro da b vista D. 10.
vtsr Chapeos de aol de seda maito leves,
ueias cartas de lioha habidos da linho de
todas as larguras para toalRs e leocoes ro-
letas de ouro para seuhora e meniaa tudj
do Porto, e por preco commodi; na ra do
Fagundes sobrado de um and r D, 4-
tsr Por6j,ooo urna cama de jacarindi
nova e muito bem feita j na ru eHreita do
Rozario D. a5. .... ...
or Um moleque com principio de redii
nba que ja d 3ao por dia ladino muito
sadio e sem vicios, na ra de agoas verdes
por cima do assou.jue D. 3.
____________ 1
Escravos Fgidos
?
da ,------------*, --. ----------, -
pistolas de alcance, um jogo de malas de pre-
gara balancia peros e medidas de folha
e madeira do novo padro, e pipas vasiasque
ferio de agoa ardente as 5 p Jilas D. a i
onde tem lampiao.
tsr Um ravallo alacio claro muilo gor-
do e bonita figura bom esquipador car-
rega baixo e meio excelleute trote e muito
passageiro bom para senhora, ou para
carrinbo ; na ra de agoas verdes D. ia.
tsr Urna negrinha de idade de 14 anaos ,
por preco commodo ; na ra dos Quarteis no
segundo andar do sobrado deironte da loja
que fui do Arouca.
4Z& Una escrava de idade de 2o annos ,
cose, cozinha iaz renda e lava roupa de
sabio ooira dita de uauo, de meia idade ,
e he lavadeira ; ua ra direita luja de cou-
ros D. ao.
tsr Superiores e grandes bichas da melbor
qualidade que tem viudo a este paiz, e tro-
co-se as que nao pegarem; no atterro da
boa visla junto ao beco do ferro D. 19.
tsr Urna morada de casa de dous andares
com bons commodos, em chaos proprios ,
com bom quintal, na boa vista na ra ve*
li.a na quina do beca do Veras, D. 37 li-
vre e desembarassada ; a tratar com o seu
proprietario Jos Joaquim do Espirito Santo ,
das 7 horas da manli as nove e das 5 as ti da
tarde no cartorio do tabeliao Regis na ra
das Cruzas.
tsr u alugdu se e tabem se deitio a
quem precisar bichas de lliaiburgo de su-
perior qualidade por varios precos ; ua ra
daalfaudega velha D, 11 loj fronte da liogoeta.
tsr Urna negra creoula para fora da pro-
vincia e rj pipas arquiadas de ierro; na ra
da Guia n. 5.
tsr Urna escrava de afio de idade de a o
annos, cozinheira, lavadeira, e engom&dei*
ra urna muleca recomida de idade de 13 an-
uos com boas babelidades um escravo bom
canoeiro dous ditos de idade de ao a a5 an-
nos um molecote de idaie de ao annos,
um aolaliuho de idade de 10 anuos, i es-
cravas para lodo o servico e um pardo de
idade de 18 annos ptimo pagem j na ra
de agoas verdes D, 38.
tsr Bichas de superior qualidade e por
I
i
tsr No dia l9 do passado desapareceo
um moleque creoub de nome Beoto, com of-
Go de sapaleiro de bonita figura secco do
corpo cara redonda nariz chato levou
camisa de madapolio ja suja e caigas de es-
topa ; quem o pegar leve a ra da Florenti-
na casa a pegido ao muro de S. Francisco,
que ser gr-tificado.
tsr Em Junhode 1839 fugio desta Cida
de um preto creoulo de nome Beato gf^s-:
so do corpa, cambio com panos no rosto ,
natural do \racaty o qual veio do Cear na
Sumaca Emilia remetliio por Maaoel Cae-
no de Gouveia a casa da viuva Costa & Fi-
los e foi por estes vendido em a8 de Mj
do sobredito anno a Jos vlartins Ferreira $
residente em Macau do Ass ; que o o entre-
gar na roa da Cadeia do Recifa a. \6 rece*
ber 5o,000 de gratificaeao.
tsr Paulo preto, cor fulla de idade
de 40 anuos carniceiro, que tem trabalhado
nos assougues desta Cidade e bem conheci- .
do ; Bazilio moleque oreoub um tanto p}~ A' *
Iroso, sabio de caigas brancas e chapeo de
palha ; quem os pegar leve a casa do Escri-
vio Ferreira na ra das trinoheiras que re-
compensar.
tsr Miguel de naco baca ladino baixo,
grosso iullo representa 3o a 3 \ annos de
idade ; anda e falla muito apressaio e olhi
por baixo dos olhos, foi do Teuc.ite Roma;
quem o pegar leve a ra de agoas verdes
sobrado D. 10.
tsr A 8 do p. p. fugio do engeoho Vun-
dinba termo da Cidade d<* Goianna um pre-
to de nome Firmino do gentio de angola ,
mas lio ladino que parece creoulo de idade
de 3o annos j mediana estatura secco do
corpo, pernas finas sen barba temo an-
dar muito apressado, costuma embriagar-
se ; e fuma muito caximbo ; quem o pegar
leve ao ditoengenho que ser gratificado.
tsr Desapareceo no dia 28 do p. p. um
moleque de nome Antonio de naci angola,
ainda bucal levan vestido de algodiozubo
de mangas curtas, e calcas de brim de idi-
de de i5 annos ,' tem as pernas algunas fe-
ridas, e nos peitos e costas ,algurnas marcas de
letras ; quem o pegar leve a rus aova ni ib
que ser gratificado.
pieco commodo, vende-se em loj-cio
cou-
- a
Muvaieuto do Jorto
carga l, e couros j
Lisboa : 45 dias Barca Portuguec S. do
NAVIO ENTRADO NO DIA 3o DO P.
Lima; 78 dias, Barca Sarda Invencivel Pe-
monade aa5 tonel. Cap. Carlos Busso-
line equip, 17 --" '' muros
dito Capitio
"as,
Rozario de 278 tonel., Cap. Boaventura
Borges Pamplona equip. ai carga vir
nbo pedias, e drogas \ a Manoel do Nas-
cimento f ereira.
Lisboa j 44 dias, B. Portuguez Josepuint ds
a8o tonel., Cap. Paulo Antonio da Ro-
cha equip. aa, carga vinho pedra,
carnes e ote. a Alendes & Oliveira.
SALUDO NO MESMO DA
llahia Brigue Americano General Pineknflf,
Cap. L Ford carga lastro.
PUST-SCRIPTUM.
Recebemos folhas do Rio al o 1., da bV
liiaat igdeOutubru p. p. j e dellas nd
su (olbe de uouvel.___________
llEOFE NirTP. DE M. F. UE, b\ 2?4


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EM5H38P9M_8EJYJP INGEST_TIME 2013-04-12T22:27:06Z PACKAGE AA00011611_04340
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES