Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04332


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Anno de 1841. Sexta Feira
Tudo agora dependd nos tnesrnot; da nossa pmdmcii, rnodrra-
c'i >, energa : continuemos eorno principiamos, seremos apontados
con duircSo entra as Mandesnais cultas:
Protlamaeo da \ssemblea Gtral do Brasil |
>
Snbereve-se para esta folh
De-U Tipografa ra das G
cia, n. $7 38, onde sa
ha a 3fooo por qusrtl pagos adiantadot
. Jrases 0.3, na Praca da Independn-
reeehern correspondencias legalizadas e so-
tes gratis i sendo do* proprios assignantes, e
nuncios, insirindo-se estes
viudo assgnadot
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES!
Cldada da Parahiba e Villas de sua preteneo ;..... .\
Dita do ftiotirande do iNorte, e Villas dem. ..'... (*}-; t Sextas Uiai;
Dita da Fortaleza e Villas {den..............i
Cidade de (i.itanna............ ........./
Cirlad de Oiindi.................. 1 Todos os das!
Villa doS. Anto...................... (Quintas feiras;
Dita deliaraniuns e Povoaco do Bonito.........lo, e 24 de cada raes
DitasdoCabo, Serlnaaera, Rio Foraiozo, e Porto Calvo, i, II, e ai dito dito
J.dade das Afaoas, e de Macei............dem Idero
Vla de Paja de Flores.....................idea 13, dito dita
Todos os Crrelos partera ao meio da.
PHASES DA LOA HO MEZ DEOUTDBj
Quart. ming. a 7-as 6 b. e 4*0 ra. da tard.
La Nova a i4 as a b. e an.ila t.-u-.l
Quart. rese. a? as 6 h. e 5o m. da in.uu
La Cela a 3o-as 3 b. e 3 m. da man.
Mure thcia para o da de 11 Oulubro.
As lo horas e /> minutos ra tarde.
As 11 lleras e 18 minutos da raanh.
23 db OuruDRQ. Nm; 251.
CAMBIOS. Ouibro ai.
Londres. Il:; ig 1,1 d. por ifoooeed.
Lishca......80 a 83 por o|o premio por metal offeree'dcJJ
Franca......3ao re por franco. Corop. Venda.
OLl- Moeda de 6/400 reis, velhas UJ5oo Ithoo
Ditas m nsras M/400 Uftioo
DiUf deefloooreis, ttjioo 8|3oo
PRATA- PaUces Brasileiros : 1/610 it>4o
Petos Coluronarios----------- i|6ao ifbko
n Ditos Mexicanos ------ lboo i#6jo
Miu.a.------.---*-----1/420 i#44o
Disc. debUb. da Alf.ndega 1 i|8 por loo ao mes. 1 oro
loem de letras de boas firmas 1 !|3 S) 1 i|4
Moeda de cobre 3 por 100 de discj
DAS da semana?
18 Segundi S. Luesi EvtPg.-- Audiencia do Jhs de JDiret} da 2
vara.
Ij Terca S. Pedro d'Alcantara. Relac"j e aud. do Juis de Oireitojda
1. vara.
30 Qnarta S. Jdfio Caucio. Aud. do Juiz di D. da 3. vara?
i 1 Quinta S. Cecil a V. .M, Audiencia do Juii de Direilo Jda s
vara.
11 Sexta S. Ufarla Saloma Audiencia do Juis de D. da \.\ 3
a o Sabbado R >mij II. -tldala?. e audiencia do Juis de Vi di ?fl
vara.
24 Domingt S. Evaristo 13. M.

PERNAMBUGO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Fxpediente db dia 19 do correnle.
Cffiric Ao Exm. presidente da provincia
da Para iba coramunicando-lhe, que abor-
do da escuna Primeiro de Abril chcgarlo
os 4 reerutas, para o exercito e uro para a
a msrinba, de que faz menco o seo offi.io
que es acompanhou*
Dito Ao Exm. presidente da provincia
das Alfgoas respondendo-lhe, que ja foi
salisfeila a desposico do artigo a. do regu-
larrento de 7 de Julbo ultimo cot a nome-
flo do agente Luis PVancisco de Arroxllas
Galvo e Carapeba, segundo Ihe foi com-.nu-
nirado em cfficio de 18 de agosto ; e agrades-
'fndo ao mesmo Exm. presidente a promptt-
docomque se dignou rxp.dir as suris or-
dens para a fxecu^o do mesmo regula-
niento.
iHto- Ao rom mandante das armas, sig-
1 ificando-lhe, que para serern exigidos do
Esm. presidente da provincia d< esclarecimentos que solicita acerca das seis
prac,a que se ofierecem para ir servir no Rio
Grnde do Sul; rumpre que remella a re-
lieo nominal de taes pragai.
Dito Ao mesmo para em rumprimento
do imperial aviso de 17 de selembro ultimo ,
remetter com orgencia urna tabella demons-
trativa dos omciaes, officiaes inferiores e
pravas de pret de ai tubera indispensaveis pa-
ra nanler no seu estado completo os destaca-
mentos da mesmaf arma que devem guar-
necer as fot talesas e fortificaces da provin-
cia regulando- e pela forra de que os di-
tos destacamentos se compunbio em lempos
ordinarios.
Dito- Ao inspector da lh;sou'aria de fa-
nda communicinJo-lbe para aua inteli-
gencia e execuco f que S. M, o Imperador
em aviso de 4 do coi rente ba por bem deter-
minar a im Je prevenir 09 inconvenientes
que resultocom damno da fasenda nacional
de se pagarem soltios a procuradores sen a-
presentaco da certido devida dos officiaei a
quem tu dtvidos dtbaixo de banca ; que
rao te paguen sidos a nenbum procurador
stm que apresentem a dita certido aqual
caler scmenle por um enno a contar do dia
ta sua data e queem nenbum caso se ad-
mita Canea ; fccando tedavia ixcfptuadas
desladispo&icoas rtulberes Binas mes
t irmfias dos militares que se ecbarem em-
prrgadcs em servkos activo para os quaes
stra suficiente a orden que se houver txpe-
dido 1 ara o seo pegamtyilo em qnanto nao for
revogado cu 1,10 constar da morte daciuel-
lte por alguma via que pareca certa,
iJito Ao u-esno etviando*lbe para sua
iittligncia tMxtiuco a eopia do imperial
amo da secretaria da guerra declarando que
disposiso da circular de 16 de selembro ul-
timo na parte lelativa a coutinua bono de gratiftea^io aos ofbciaes do txerrito
sertlere aumenie u graliucaco addieional.
Dito Ao coronel Agoiiinfo JNogueira de
Carvalbo cuoamnnicando-lbe que S, VJ. o
Imperador por decreto de i i de selembro
uluno Loute por bem nemeal-o coma an-
dante supperior da guarda nacional de Flores
t que exnixnstquemia deve solicitar a toa
pente pela secutara de estado dos negocios
a juslita.
Dito A' cliefe interino d^ Iegio da guar-
da nici jiihI de Olinda sign'fia.ui lo--llie fque
nao convindo que a eompui ii de ljnr ssu'
continu a pertencer ao esquidj da dila le-
gio pe i distancia em que bea do m nnicpio
de Olinda da qial necessariamente resul-
lo muitos inconvenientes a ordem e reguU-
ridde do servico ; Ihe ordena que passe a
criar oulra companliia para o sobrelito es-
quadro dentro do municipio de Olinda e lo-
go quetiver legalmeule formada renelta a
proposta dos respectivos cfficiaes.
Dito A cmara municipal de O'inda ,
communicando-lbe o conteudo no predente
officio.
Igual communicaco foi dirigida a cmara
ra municipal delguarassu' e ao tenente co-
ronel chefe do bdalbj daquella villa
Dito A cmara municipal do Recife, sig-
nificando-lbe em reiposta ao seo cfl io de
18 do correnle, que sendo a discussu evo-
tato dous actos mui distintos entre si e de-
clarando positivamente a artiga 3d da lei do
i. de cu'ubro de 18*8 que nenbum veiei -
dor podera votar e negocio do seo particu-
lar interesse nem d.is seos ascendentes ou
descendentes, irmos ou cunbados en quan-
to durar o cunhadio claro est que o vc-
reador Barros pode sem ofiensa da lei presidir
e tomar parte em qualquer discussio concer-
ii'-nte a interesse seo de seus ascendentes e
descendentes, irmos ou cunbados, e lo g-
mente letirar-se quando tr.-.ciar-se da vola
io em que a cmara baja de tomar alguma
rtaoluio definitiva sobre o objecto expresso
no mencionado artigo.
Pito Ao pro presidente da caara mu-
nicipal do Recife declararando-lbe decedida
a sua representav'o feita em orEcio da 18 do
conente com a resposta dada a mesma c-
mara no precedente officio.
dem do dia qo.
Officio Ao Exm. presidente da provincia,
da Jjjbia respondendo-lhe que a bordo do
vapor Paraeuse ebegou o reo Antonio
condemnado a galos perpetuas o qual be-
temente seguir com a respectiva guia pa
a liba de temando a fi.a de. cumpric ali a sua
sentenca
ment09 acerca doab>no de gratilres addi-
cion>es, e oi.itrcs encinentos a nfB"iaes no-
mexdos para coro man.'los ou commisses.
Dito Ao mpsmo communicando-lhe que
tendooEvii. Snr. ministro da fasenda por
aviso de ai de junho ultimo approvado a
norreaco do guarda da alfandega Antonio
Francisco Di*s rumpre que assim Pi'o fa-
ca constar por via do inspector daquella re-
partilo.
Dito Ao mesmo communicando-lbe q e
S. M. o Imperador por sui inmediata resa-
lucodei4 de setembro ultimo tomada em
consulta do conselho suppremo militar, bou-
ve por bem determinar que Antonio Daniel-
las Cmara segundo tenente de artilheria
de liaba com exeicicio de secretario do qliar-
lo corpo da mesma arma pertencenle a esta
provincia cont a antiguidade do referido
10U0 desde 26 de abiil de I82J, em
que a elle foi promovido por proposta geral
do guveroo da provincia, conforme foi com-
mu meado em aviso de 4 do aobredito mez-
Dlto Ao commandante da9 armas, com-
municando-lbe o conteudo no officio prece-
dente.
Dito Ao inspector da ihesoararia das
rends prBvin iaes orJenando-ilie, a vista
da sua inlormaco que mande pagar a Frau-
de Paula Pires Ramos a q antii de 4^911^90
res dos medicamentos e utensis que f j mece o
para a comoanbia de operarios desde o 1. de
juibo al o Bm de desembro do aano de 1 ^.j).
Dito Ao cjmm mdanle da compantiia de
operarios inleligenciand.0-0 do conteudo no
piecedente officio, e significando ibe e n res-
posta da segunda parte do teo officio de aq de
iVlarco ultimo que nao conven aceitar o of-
fereiimento que fiz o butecario Vicente Jos
de lirilo para fornecer as medicamentos p e-
ci>os referida companhia por 600U res
auuuaes visto ueubuma vaulajrein apre-
WBl.gJ
que no ramal do Sul apparece urna fenda .
a de tres a quatro linhas de alto abmo at
meii distancia entre o cordo e a ultima sa-
pata. Em quase todo elle, e especialmen-
te no lanco entre a mencionada praca e o ex-
tremo Sul precisa ser pelo menos embo-
cado de cal hy Iraulico. K no Gm do muro
d rampa fronteira ao beeo do liceo est bs-
tanle estragado. Em observancia mssraa
ordem tenho determinado que se faci os
consenos que o mencionado caes precisa^ -
Dos guarde a V. Ex. Inspeccio das obras
publicas 18 de outubro de 1841.-Jilm. o
Exm. Sur. Man iel de Sausa Teix-fira pre>
sidente da provencia. Firmiuo 11 'fuli.-)
de Aloraes Ancora coronel graduado do cor-
po de eogenbeiro.
sentar em favor da lasen i i ; por quinto de-
nnuuindo couslanlemeute o numero de pra-
cas o contracto viiia em breve a utilisir so-
liente ao fotnecedor.
Dito Ao preleito da comarca d> Refe,
para ordenar <>o carcereiro da cadeia, que
quando lales^er na en formara ou fugir ai-
Dito Ao Esm. presidente da proviucia gum dos presos seniemiados que e^lo a
das Alsgoas parlecipando-llie qua ebegou a c*rgo da reparleio d.is obras publicas, d
este porto a escuna de guerra Fidelidade cou-
dusindo os reerutas e soldados constantes da
relaco que enviou com o seo efficio de i5
do conente os quaes seguiro pare a curie
brevemente.
Dito Ao commandante das armas pira
expepir ai convenientes ordeus, a m de que
os commaudanles das fortalezas, e deposito
onde existera empregados alguna sentencia-
dos a tihbalos pblicos, parlecipem ao ad-
ministraaor fiscal das obras publicas qual-
quer oceurencis aceres titiles bem como ,
morte, fuga etc. etc. a im de que pos:o ia -
ser as devidas notas no litro de maturuia
dos sentenciados a cargo daquella repmico.
Dito Ao metmo significando- Ibe que ten-
do a presidencia mauUudo faser os reparos
parle immediatamente ao respectivo adminis-
trador ijcala i.-n deserem leitas as conveni-
entes (leilnrsces no livro de matricula dos
meamos sentenciados.
Portara-Ao director interino do arsenal
de 1 uei ra para mandar en:re;ar ao admi.
iiisirdor liscal das obr pequeo aiausem contiguo aa mesmo arsenal
a, fim Ue ntlle se recolbercm os materiaes
pracci para o conseno quo se vae faser uo
cots Jo Lollegio.
UrticiL) iu administrador fiscal das obras
jiubiiidS c.uiojuiii aiidu.lbe a expedieco da
uideui siijua.
Illm. e Exm. Snr. Cumpiindo a ordem
de V. Ex. tonuda eat offi 10 de io do cor-
de que precisa o caes da Collegio, cumpre que | rente, pisse a examinar o caes do Collegio, e
ordene ao commandunle da guarda princi-
pal, que logo que principiaren ditos conser-
tos ponba urna sentiuella rondante a uoile a
6m de evitar o extravio dos materiaes.
Dito Ao inspector da thesouraria da fa-
senda euviando-lbe urna copia do aviso
circular de 16 de setembro ultimo excedido
acl.ei que a dous tercos do lanco cutre u pon-
te o ileciffl e a pequea praca em que se
aciuo as escidtiilias, esta solapada em qua-
se toda a exlenvo reslaute al a mencionada
praca, teudo de entrada em alguns lugares
tres palmos, em outros mais t em outros
menos. O fundamento do canto do
pela secretaria da guerra, dando esclarec- Sul, da dita praca parece ter cedido, por nomcu e iia^es eu:ouiraria ni relacio
COMMAND DAS ARMAS;
Expediente do dia 18 do correnle,
Officio Ao Exm. presidente commuai-
cando-lhe em resposta aos seos officijs ds ti,
que nesse mesmo dia foro desmembradas e
encorporadas ao deposito como addidas e
quarleladas na fortaleza do lirum as 5o pra-
cas viudas doCear e as 93 do Marsnbio/
lendo ficado naquella seis pravas desta por
doente e felescido Urna durante a iagem.
Communicava maiS que na guia geral d^s
pracas do Vlaranho fa'tiva a declaracio d 19
sidos que devie de ter recebido at o da
em que parsqui embarcaro.declaracao qua
se 1 .sia de suma necessidade para o aiust-a
de coritas nos rorpos onde tae pracas fossem
servir. Ter mina va pediudo bouvesse de re-
quesilar este esclarecimento, e de ser ou nao
sargento, Valentim de Almeida Pitu', que a
guia o considera soldado e requisitando-Ilia
a expedico de suas ordens, pata que o ar-
senal de guerra farnecesse ao deposito 14 i es>
teiras, a lim de serem destribuidas pelas pra-
cas ja refeiidis.
Dito Ao mesmo Exm Snr., remeltendo-
Ihe informado o requexim^nto do major d<;
ariiiberia Fernn io di Cosa qm a S. *\
o I 1 piail der-lbe a tenca que Ihe comjietia em vista
do assentu do conselho Ultramarino de a8 da
Marco de 179J.
Dito A mesmo Exm. Snr., requesiln-
dc-lhe as gaias das seis pracas da provincia
das Alagov, que seoffere.ero para servir
fio exercito do Sdl as qoaes vieio com os
ai reerutas no iiriguede guerra Fideiidafe.
Dito Ao pre!etto da conares do Fao dj
Alio disendo-lbe em respo ta ao se i.hcio
de 16 o crrente, que havia pssHoem liber-
dade o recruta Manoel- Antonio por ter 44
trinos de id.di; gestar pdr i So isempto da
servir no exercilo.
Dito Ao commandante interino da for-
taleza de Itamarac, outhorisan:la-o pera a-
brir o pequeo caral,mencionado noseoofiiciu
de ia deste mez, para por a canoa da mesu
fortaleza a abrigo d'ritubentac5es das mus,
e dos venios, urna fez qui esle servirose pu-
desse fazer com a gu rnico nii horas matea-
das para a faxii.a, p d.n 10 mudar co iduaii-
a canoa to arsenal de gu-rra^ por e5 a proni-
pa,
Porlarij Ao tenente coronel do deposito ,
mandando considerar pra^a domesmoaiii
do crlente, a 4j reerutas vinios a t*tm-
hib do Norte na E>cuni 1. de Abfil, u,o


2
& A R i O DE PER NMBCCO
pt xa assiftnada pelo Secretario Militar,
i!, rendo ebonar-lhes sold, e etap* de 17
t.-tp ttei era diante.
Pilo Ao mesmo, mandando enrorporar
t. Depktito 21 rexiutas e 6 Soldados indos
da Provincia das Alagoss na Escuna de Guer-
ra Fidelidade cujos nemes hiao descriptos
na relacio qae se Ibe transmit!* assignada
pelo Secretario Militar; dependo abonara
teda sold, e etapedestedata em dianle.
MESA DO CONSULAO.
'Francisco Manoel de Almeids Catanbo ad-
ministrador interino da Mesa do Consa-
lado &c,
Far saber que no dia a5 do correte n
porta da tresna se bao de arrematar quatro
terriz de agoardente aprehendidos a bordo do
palazo Emulacio seos despaxo pelo comman-
dante da su barca de viga do porto ero en -
jo dia se finda o praio marcado no regula-
mento ; sendo a arrematocao livre de despe-
gas ao arrematante. E para constar a quem
convier mandei afixar o presento edital na
porta desta adminislracio e publicar pela
imprees. Mesa do Consulado de Pernam-
buco 30 de Oatubro de 1 >4 >
Francisco Manoel d'Almeida Catanbo.
ARSENAL DE GUERRA.
O arsentil de guerra precisa comprar panos
asuis de cor fixa e bom padro, para lardas
e calsas dito para capotes ? dito preto para
polainas brim para jaqueles de polica cal-
e camisas, muxilas e mantas de l astiro co-
mo capatos, e baela azul psra forro dos ditos
a jiotes: quemtiver estas fasendas aprsente as
uas propostas com os (tus ltimos presos em
carta feixada, e as suasamostras na salla do
txptdiente da dilatoria das 9 horas ao meio
dia do dia a a do correte.
Arsenal ai de ouiubro de 1841 -
Burlamaque
Director interino*
ARSENAL DE MARN HA.
AJijrUNClOS,
L'ctdem do Illm. Sur. inspector do arse-
nal de marinea se tai constar que no dia la"
do conente pelas 11 boras da machio, se
vender em basta publica ,/ca porta do al-
mcxarifa&'o deste arsenal huma porco de
holaxa arruinada, e s propria para alimentos
de animis.
Secretaria da inspecco do arsenal de ma-
naba de Pernambuco aodeoutubio de it4i
Alexindre Rodrigues dos Aojos.
Secretario*
OBRAS PUBLICAS.
Km vutude das ordena do Exm. Sr. Pre-
sidente da provincia poem-se novamente em
praca para sereno i-djudicadas a quem por
menos 6ier as obras do melhoramento da
estrada de Parnamerim junta Santa Auna ,
avalibdascm Ra. r>:686Liag.
As pessoas a quem convier este contracto
sao convidadas a comparecer nesta reparlicio
devidamente habilitadas de fiadores idneos
em os das aa a3, e a5 do corrente, em
que ter lugar a arremataco ; e na mesma
Reparlicio podero exan inar a desciipcio ,
ornamento e condices todos os dios uteis as
borss do expediente. Inspecco das obras
publicas 7 de Oulubro de 1841.
Moraes Ancora.
Por ordem do Illm, Exm. Sr. Presiden-
te se avisa, pela administracio scal das
dir publicas que sendo preciso aterrar al-
guna lugares do caes do cnliegio e para isto
ser nscessaria absolutamente a remossio dos
objectos que ali se acho como sejo canoas,
xcadeiras de jangada e outros objectos por
sso o ruesso Exm. Sr. ordena que os donos
dos ditos objectos os lacio, qnanto antes re-
mover daquelle lugar, emprelerivelmente a-
tlie o dia a5 do corrente mes de Ouiubro j
sob pena de serera removidos pela dita A. F.
a custa de seus donos e para que ninguem
se chame a ignorancia se fas este avizo ,
rJjarcsndo-se o dito praso. A. F. daa O.
Publicas 13 de Outubrode 1841.
Amaro Francisco de Moura ,
Administrador fiscal.
na enmara dos deputados contra a ordem e
contra a felicidade geral movidos por alguns
de seus membros ; mas quinto nos engua-
des I No Senado tem t ,mliem levantado a
grimpa o partido da opposicio e quando as
paixes poliiicas s prororopio em discursos
pouco decentes boje passa-se a vias de
lacle.
No Senado araba de perpetrar-se a aeco
mais deshonrosa,, e mais aviltante, que mes-
mo nunca imaginar-se pode por qu&lquer i-
1 itui;o o mais declarado contra o governo
representativo.
O Exm, Sr, Ministro do imperio; em con-
versa com os Srs. Paula e Souza e Ver-
gueiro signitlt-ou-lhes o quan.to o magoav*
urna caita publicada na Maiorista ', e ro.ni
ainda a desconfsanca de que esta carta havia
mais spgura forrea de acabarem rom o infe-
liz : espilho pjr differentes pontos, e ve-
res diversos assassinos quejmais tiraro
fructo pelas mui rigorosas precauyes de que
passou a usar esse hornero sendo de ludo
cente e por seos amigas avisado. Man-
dio a Pau'ino ( ) que em sua propria ca-
sa v e publicamente o mate : enira-lbe es-
te em casa e coro ar traidor e disf arcadas
conversas aproxima-se ao ju z lancando m i o
de uro punhal qm creultsmente trazia e
quando fermenle presemido, erade-se o
juiz e corre enlao o assassim.
SibenJo. ai'iu'a este mesmo assassino to
destinad > pela execuio de sua commisso, que
esso juiz eslava coovi lado por um S80 cumpa -
dre o lente Manoel Dias da Silva no en-
ger lio da Mitu a assistir s bolas com
sido e cripta pelo P-dre Alencar. O Sr. Pau-j que solemnisava o casamento de urna sua fi-
la e Souza afimdeier se provocava algum jlba postou-se armado na estrada pergun-
conlbto fui logo narrar tuda a conversa ao lando a quantos passavo se o juiz de paz
Sr. Alentar o qual alguus minutos antes sempreveria ao casamento ; o que certamen-
da sesso dirigi se ao Sr Par-nagu e.te nao conseguio por ler sobrevindo repeuli-
declarou-lbe que nao s a famosa carta nao no inconveniente ao iufeliz hornero etn occa-
eradelle, como que igualmente nao concor-jsio mesma ero que sellados j estavo os ca
ria para a publba o do Maiorista* senao vallos para a partita.
pagando 5o assigoaturas e dahi passou a di-
rigir as mais nojentbs txpresses ao Sr Mi-
nistro o imperio, que se acliava prseme ,
e, jr querer este relorquir-lhos deo-lhe
um bofelo. O minis'.ro lancou mao de urna
cadeira para desggravar-sa i mas fj retido
pelos Srs. Brilo Guerra Visconde deRio-
ver n.eilio e mais Senadores.
Tal o estado a que tem thegado o Brasil;
eomais, que, quando todo o publico es-
pera\a do Senado a mais prompta severidade,
DIARIO CE PERNAMBUCO.
O Brasil o dergracado Brasil havia posto
as suas mais ligeiras esparancas na cmara vi.
tsliria que como era de esperar alienta a
idade capacidade e virtudes de seus Ilustres
merrhrcs mlrabaiancaria alguns movi-
mentos, que por Ten tura podessem aparecer
Eolio vendo aquelles padres sempre infruc-
tferas as suas emboscadas mando ainda do-
il matadores seos aggre.ados em occasio da
feira ( ) que com lacilidad o poderio ef-
fecluar no '.umulto do povo. lie avisado de
similhante armsdilia o juiz e os mandou
entao prender que presos confessaro a
missio a que hio.
Constando ao padre Porto que estavio os
seos 8gregados presos preparou forca ,
e a fez marchar com o destino de soltarero os
o rlesagrravo mais compiti ao ministro do presos, e ssassinarem o juiz ; o que sabido
Imperador quando o Senado te mostra deo lugar aojuiz de paz com grande rapidez
sem inergia; e o esbuleleador sobe para a sua fortalecer o lugar da pialoj piovidencia, que
cadeira de primeiro secretario : de modo que, lez retroceder o bando de facciosos enn. de
vista do proceder do Senado que mesmo 3o que j em marcha viabao na Palmeira ,
escurecia em vez de acru/xr aeco tao cri- lugar distante da villa meia legua,
mi noza o Sr- Marques ce Paianagu disse, Ora preciso he notar que quase de conti-
nu seo Senario nada fazia para cohibir es- nuo tinha avisos o juiz de paz que o padre
ses atlentados ; devia cada qual ir ahi prej'a- Porto vinha publicamente assassinal-o j o
rado para dtfender-se. que constou j por cartas de muitos Srs., co
Para maiore mais completo triunfo do Sr. too do muilo digno lente coronel Barros e
Alencar o Maiorista lit que dix-se ser es- por outras muilas annimas ; e j por iuuu-
ciiplo pelos Srs. Ottoni Marinho e pelo meras pessoas que bocalmente Ihe commu-
me&mo Padre dardeja contra o ministro as uicavao : o que em principio deo lugar a a-
maiores alronlas ah OcuuuiuunUu-u uc *|ii ;..fcit prestar em sua aeresa as prect-
< biltre desprezivel e abjeclo" cunta ocaso sas providencias ; e final nio Ihe subreven-
por difiereiite modo tornando a culpa sobre do aggressio alguma concluio por falsas as
elle que falsamente diz ler sido o aggiessor } noticias tanto mais por achar incrivel, ou
e aquelles que em particular applaudeu quasi impossivel (diziaelie )que Doutor Por-
e se glorio de accio lo negra e ciiroinosa a lo viesse com eggressio publica ero sus cas ,
os olbcs do publico, se tf'rcio ( mas em corroborando-lue demais a idea dequeti-
balde ) por engaar aos brasileiros. Desgra- nha bens que^ perder e conbecimeulos. Ah
tado Brasil, onde acharas recurso a tantos quanto te erigaodste 1
males se os elementos da ordem se vo tor- Inventario-se naquella villa em dias de
nanao aniquiladores do bem, que Ibes cum- satbado certas e interopesiivasMissss-msdru-
pre defender. g^ds que dizem foio mandado da mi
Todo se 1 eidero de certo se a maioria do Oa filtiada e concobina publica do padre Por-
Brasil, que o partido dos verdaeiros con- lo em prerogalivas aos Sjtdos para facilita -
stilucionaes ( gracas ao bom senso dos brasi- rem fav oravel ensejo a aorle do juiz de paz I
leiios)se nao tpposer de veras, ecomener- ditas enlao pelo inepto padre Domingos de
gia a esse cardume de desgracas quesea- Mello Retendes 1 escames no passo degap-
montoa sobre as nossas caberas L' neces- parecidas logo que leVe lugar a catasfrofe !
sario nio lemos a apalbia do Senado. A Aproximou-se o diaGde rvereirode 1841,
cau&a nossa j e nio pense alguem que po* | dia para nos de psvorosa memoria e eterno
der fugir dos males que nos prepar. 5 esses lucio : e quando tranquillo em seo leito ja-
inimigos da felicirtade e tranquillidade ge- zia Jos Alvares Pereira a son solt ao 1 do de
ral. Nio t com as armas que se comba- sua esposa, ouvio-se s quatios horas da ma-
te que se vence nio; ha muit smeiose drugada dobrar os sinos da Matriz e pouco
eficazes de sustentronos a causa publica, depois alguns repiques e chamada ; senha ,
Desprezemos esses perturbadores da ordem ,; que servio para aggressora entrada. Nislo
nao nos associemos em seu clubs clamemos eis que apudea-se villa urna turba em nu-
contra os seus erros, lagartos ver aos incautos mero de sessenia levando em sua guia como
o objeetc pelo lado da verdade e do bem inlrepido capataz o hachare! padre Manoel da
publico, em fin innutilizemos-lhes esses Silva Porto que, em vez do talar, para-
planos de anarebia tricados pelo punbal no mentado coro, guerreiras vestes um cinto de
lando de seus tenebrosos antros: e se neces- pistolas e um bacamarte ao hombro di-
salio ior ; se a rasio, se o maduro conselho rige-se com, v elocidade a casa de morada do
se a lei principalmente nos ordenar que lo- juiz de pz e tomadas todas as portas da
memos as armas que repitamos a aggresso, trente e retaguarda, rompeo o fogo por todos
que nos perlende lazer um punliado de bo- ( os lados.
mens aera reiigo sem patria sem huma- Acorda ao estrepido das descargas o ine-
nidade sem juio sem seoso commum ; | liz e reconnecendo-se as sallado corre as
nio nos demolemos, nio vacilemos, expo- j armas com dois fmulos, e em sua defesa
nbamos a nossa vida : val mais morrer pela I por certas fendas das paredes sustenta um re-
honra pela paz pela tranquillidade publi-
ca do que ser Geis clientes de infames e
desavenlorados entes a quem ou a ignoran-
cia illude ou a malvadeza anima.
SERGIPE.
(Continuado do numero antecedente.)
Aproveita o ensejo o seu irmo Gratuliano,
encarando mui propria a pocha para de urna
ves dicidir dos ltimos dias daquelle inletiz
juis o que j d'anles procurara ; busca a
seo capital inimigo e irmo, e sera j se letn-
brarem dos recprocos tiros remessados do-
se tno .'amigos combinando desde logo a
nbido fogo com a mais iudizivel animosidade;
o que em principio deo lugar a um gera
descorcoamenlo da parle dos selarsdos que
vendo u'entre os seus j um morto delibe-
rario fuga ; o que por certo fariio a nao ser
o alent, que receberio de urna parda velha,
de quem adianle fallaremos. Conlinuao en-
lao cerradas descargas de urna e outra parte
por espaco de cinco horas.
Era entio j dia e qual tenebrosa noite
parecia o interior de sua casa pela espessa lu-
( ) Aquelle Mesmo ue que taz menco o
Vigsrio em sua carta documento N, 1.
( ) Naqueha Villa he aos Domingos,,
maca da plvora que a nublava : o calor do
fogo era tanto que para livrar do incen-
dio ohrigou-os a dspirero-se de sms ves-
tes chegando ainda a assir a delicada cus
de una filha : par por todos os lados voavo bailas e chumbo ,
que zuniao entre e sobre as mulhere e cri -
ancas que prostradas por lena mal se podiio
livrar. O clamor e pranto *ra ento geral
as pessoas da fami.ia. Em im coiiseguero
deilar por trra forca de innmeras balas ,
e go'p-s de machado as portas exteriores cor-
re o infeliz ainda com toda intrepidez a uro
quario para uelle entrincherado continuar
ofogo ; raasah que tremendo conflicto e
to agonizante arto o faz eso;ueeer-s9 ao en-
trar do qu arto de j muito poucos ca lux os
seis ou oito que Ihe resta vo e de que logo
se upoderarots facciosos. Eisentoo mo-
mento em quesuecumbio vendo-se inerme,
eso, por j aslarem os seos dous fmulos
companheiros no fogo cabidos, e gravemente
baleados : nesta tremenda posigo reconhece
o inleliz inevilave'menle a ujorle e jamis
espera que o venbo buscar ; abre mesmo o
seo quarto e entrega-se ao arcabuz sempre
com a n.esiaa presunta d'espirilu : ( animo
raro )
Sabe ainda 1 carinbosa i mi, e a conster-
nada esposa com os olhos j incitados con-
duziudo em seos bracos tres innocentes fitlti
olios e urna imsgem de S. Benedicto a
ver se desaG iva a compaixo : prostao-se to-
dos lavados em lagrimas e com mil prantcs
aos ps daquelle Ministro d> Igreja : pedem-
ibe por Kuo, q pai, a seo irmo. l'roiutiiem-lhe de no mesmo
momento com o infeliz se relirarem daqraei-
la villa e at mesmo da provincia com tanto
que se Ihe conceda a vida 1-Responde-Ibes o
sanhudo sacerdote coro ar insultante que lie
desapparecio seno lev.,ria tudo a chumbo
e baila ; e arrancando a lenta Imsgem das
roaos da lagrimosa esposa mele-lbe com os
oulros os coices das armas e reduzera-na a
pedacos por ierra 11! Ah brbaro Sacerdote l
Nio he s a familia do infeliz.... nao be t a
juslita da trra .... como que os mesmos san-
ios ultrajados se revolto contra ti l
Dirige-se depois furioso ao infeliz que j
a mios agarrado eslava pelos sdenlos algo-
sos e ca ;irti iiulj ~ i'iiijIt lu fj ,.,!,.
ees Jos Alvares o Doutor Porto ? Co m
erophase responde-lhe ainda conbeco esse
Fradedo Peba e cooheco que me mata, por*
que ealou sem armas *' ; estou entregue a
morte hcando certo que jamis a um ho-
rnero matar como este Neslas palavras dia-
para-lbe a pistola aos peitos e apoz do tiro
urna gtral descarga que deixando ainda si-
mivivo pedio que se Ihe coucedesse a cen-
fisso *, e curvando os joelhos para lazer o acto
de conlrico impetuosamente avan^ou-se a
elle um dos faciuorosos Joio Zacharias, e
prolerindo que a coufisso que Ihe dar ,
era mostrar como se abra barriga de peixe
(*), poz-lheum punhal aos peitos ainda
palpitantes, e o rasga at as virilbas reta-
Ihando o coraco !il Oh maior das barbari-
dades !... Ainda nio salisfeitos renovio-lhe
outros tantos tiros estando j morto : diri-
gem ao insensivel cadver os mais insultantes
e indecorosos reproches ; arrasto-no para o
meio da ra n como estava e deixo-no
Gcar em distancia de duzentos passos de sua
caza.
Sim benigno Leitor o selvagem rustica
nausea-se em acto de sangrar ainda n mais
bravia corea para o seo usual e preciso ali-
mento : aquelle Cidadio civilisado aquelle
Sacerdote Ministro da Igreja e proiotypo
d u ma religiio de candsde aquelle Bacba-
rel e Magistrado nio leve a menor nausea de ;
quase a sangue fri, e sem poderosas causas
commelter a maior das carniticiuas, e cruel-
dades com tt alegre para com aquelle seo
mesmo amigo, que j o salvou daa garras
fraletidas j para com aquelle juiz, quesou-
be estabeleoer e mauter a polica e boa ordera
do seo Municipio ; para com aquelle, bom
e carinhoso pai de familia l Ah Dos de J uj-
tica em vos depositamos a consolacao L.
Commettids, esta atrociedade passou
mesmo Padre a arroxbar as gavetas de sua ca-
sa ; tirou e rasgou alguns pmcesios que-
tu eslavio ; rebentario a machado todas a''|
portas interiores mobilia arcas, mezas 1
camas e cadeiras 1 rasgaro a ponta de face-
redes ealgumas roupas levando com si,'0
ouiras, roubario dezasseis pataces na alg>"
beira d'um co lele esporas de prsta e i"
punhal igualmente aparelhado : conduziroj
( ) Peixe ou Peixeiro era alcuuho, flu'|
elles puzero naquelle Juiz por ser ntura
do rio de S, Francisco*


DIARIO /) E r E R N A liS f H C O
3
UQ
das as granadeiras Nacionaes, que ali hat-
fvio alm de outras armas que tirina o
f'ivesmo Juiz : arrombaro a taberna do alfe-
res Lourenco da ocba Revendes era ua> sal-
jlatie venda da mesma casa onde-deri uno
ligfiro saque era algum dinheiro etpeeial-
p en!e as bebidas e saliirao tudos embria-
sdos : passaro-se a casa de morada do es-
jcrivo de pa/. ( runhado do finado juiz ), para
'da rnesma Cor mu o assas:i:iarem : bota rao-
Ih as postas abeixo e o nao encon-
jlinndo dero em sea sala huma desear-
*g de (o,;o voseando ser para o escrivo se
[fclii eslivesse; roubaro lodosos processos que
lesla\o no carUuio( *) e turtarj umi pisto-
la urna (sea t- um [.arde sapatos que na
ii esrra sala ud) iru, Dirigirao-se a casado
professor de gramil tica latn i Manoel Joa-
quina d'Olivein Campes que por igual ma-
n i/u o querio concluir e por certo o fato
a nao te ler posto em evazo : gritavo ento
pelas ras em ecinte que apparecescn os
amigos e gente de Jote AI ves...
' 'eito Uto, o sanbudo capataz formou a sua
escolta em ordem de marcha e (renta del-
la se pez em retirada para o seu eng-Miho
nu Ptba ou Algrete gritando o mesmo Pa-
dre em altas toies peles ras publicas que o
Juiz de Direito do (Vlatto-Gcosso ex-Lente
ida Aceden ia d'Olinda e proprielarij do A-
hgrele ji liuba lavado ag barbas e j;i poda
paaseer na Capella ; ordenando trui termi-
nante que a Cadeira de Grammatica Latina
p.ssagse para a regencia do inepto e tal vez
in,niver.te Padre Rezendes; (*) que a Va-
ia da Paz para Felisberto de Carvalho e An-
di.'ide j e que o cartorio para Jote Lourenco
Piodrrgues ( uui dos facciosos ) odenando
uemtispela nesma Corma que aqudle Pro-
hssor e toda a pa renta 1 ta do finado nopra-
10 d cito dios se relirussem daquella Villa ,
so contrario os viria despejar pela mesma uia-
ntira j praticada l txpresscs estas ouvi-
di-s e i icebidas por todo povo da Villa que
ccro-suas Ollas (echadas mudos e trmulos se
cunservaiu. C-hdilirio! Oh Juior!
JN;:o deve paasar era silencio um outro pro-
cedimento de urca sobrinha daquelle Padre
chamada Delmira, e conhecida por-Dondoo-
cujo mo o escandaloso eomportameule he
publico naqueila Villa. Sabe esta insensata
rtulher e com a saia arregajada acoropanha
a nubil IdlllllUlUJ' } ujJu.. ia iu qua Il-
tOS hiao j convida-os a beber a saucte i*. *li-
ta facauba.} e com as mais desgarradas risa-
das atrcou a Villa inleira : que mais ?
Releva gwalitenle mamtestarmos a razSo
porque pialicando-se publicamente no meto
d'uaa Villa lio lornvtl ajsassinalo dura-
douro 5 horas nao appareceo qualquer de-
lea exttrna que o salvasse, Tendo o Juiz
de Paz precedentemente dispersado o arma-
mento daquella Villa com os Cidadus de mi-
Ihor conbanca, he quando por snaior das suas
inlelicidades tema o expediente de iecolhe!-j
lorio em sua cuza poucos das antes de sua
rnorte. He invadido e ao romper do logo
quer- se sabir em sua aefensaj faito-lhes au-
solumtnle as aimas } avance ainda essim o
Iscrivo de Pa* Antonio Rodrigues de S j
he logo ferido de chumbo no rosto, looe-
cendo enlo, que ainda comaietleudo a maior
temeridade sem armas jamis poda avoie-
cer ao infeliz j e nao acando recurso a ar-
mar-se desaparece eoceulta-se. U mesmo
acouteceoaosdemais que inermes absoluta-
mente se atterrario com tamaito esuepido
e torca inirxiga, e apcea se refiugiaro aos
bosques.
Ja enlo era dia quando um Cidado algum
tanto enfurecido grita que se Ibe eppare-
cessem dez co u elle protestava salvar a
nortes unem-seentoa elle doze d'enlra uns
obreiros que nessa Villa eslavo ; procu-
lo armas e nao echando correm a luja oe
Felisberto, onde havio espingardas venda;
acharo-na fechada e seo dono assac pusila-
( ) D'tnlre tstes processos roubados, foi
um do reo Antonio Correia de P.ezendes, que
o Padie Porto lb'o mandou entregar, que ras-
gaste. Mas este Sr. ( por ceno connivente
co atteritado), receandose de maior mal nao
o fea ; e fingiodc-se todo probo e innocente
foi entregal-o ao Juiz de paz successor.
(*) Por boato d'urna bra. honrada cons-
tou ler dito este Padre a quem ficou entre-
gue a Parotbia que besitava dar sepultura
ao infelis cadver por julgai-o damnado I
Mas ludo lolera-se inste animal 3 porque a
sua ponca idade e crassa ignorancia ludo
permute: em quento mais por Gcar agrade-
cido pela do*t,o que se Ihe fea do .> ajis-
terio de Latim eo que d'elguma forca de-
%ia ser grato.
nime j refugiado em outrosescondrijos. To-
mados os heccos daquella mui pequea Villa
por atalayas inimigas, he quandj recjnbecern,
a lodo pszar a irremediav^l marte f nao por
taln de homens mas por falta d'armas suf-
Gcientes.
Nota-se mais, que d'entceos que se puie-
ro em luga alguns atla brida correro a
pontos mais vizirthos buscar reforco defen-
sivo porm larde acudir) Cnma bem
fosse Antonio Januario di Silva que cjrrej
i Pedras ("sitio urna legoa distante) e d'ahi
marebou en companhia do entrepido Juiz
de Paz supplente Fonseca Doria cotn mais
vinte cidados probos, e armado) que ao che -
gar da Villa ouvem ainda as derradeiras des-
cargas inimigas : cnto correndo com furor ,
ja quasi ao entrar das ras sabemter naquel-
ie momento espirado o Juiz.
Passiremos (inaimente a apresen'.ar una
oulra circunstancia igualmente aggravatite ,
que liavemos prometido. 11 naqueila Villa
urna mulata velha conhecida por antenomi-
zia Mara Senh visinba do Juis de Paz,
a quem este conserva va a mais Irair.'i auna-
de ; e precisando o Padre Porto d'uma ve-
delta naqueila Villa, que Ihe desse as infor-
rna^es e opportunidades precisas para mi-
Ihor execu.j do seu plano e sendo j sabe-
dar do carcter daquella dirigio-se a ella ,
com quem se empentoa para servir de ri.'l
espa e Ihe dar lodos us avisjs e informic-
es cjisernent-s, lilla enlo sem j: se lem-
brar da amizaJe j esquecida di muio* fa-
vores daquelle iefeiu homem recebidjs nao
hesitou ; acceila o convite com tanto que se
Ibe iiesst bom interesse pecuniario.
Pesson enlo a apresentar cada vez mjr
amizade traidora o cultamente mancomu-
nada com o verdugo: be aindi na ultima noi-
le de sua existencia que elle com a cabeca
em seo cllo na porta della com ella con-
versa e graceja ; he nessa uoite mesma que
ella sabendo dodesapercebimento do infeliz ,
envia dois emissarios a Lagoa-ecea (ponta
de reunio dos fac inoras J mindando dizer
ao Padre, que, se quizesie eeetuer a sua pra-
lenco nao perdesse o ensejo que sen a
menor falta viesse naquellt noile que o
iuleli/. homem estava so. ,
Chegados eiles e no principij do fogo
descorocoados e ja procurai.io tuga. cha-
m, tr.i.,ra mullier ao Padre extiorta-o e
reanima-o pediodo-lbe constancia que se
nao ficari.i lodos perdidos ; que o Juiz de
Paz nao linha Corea algume com sigo mais que
doishomen*, e que se perseverassero pro-
testava ella pelo bom exilo. lintreji-lne en-
lo uma botelha "com plvora e oulra com
chumbo, queja d'anies tinlia reservado ; e
por tm espinlualita-os com agoardenle. Eis
que to favoraveis esperancas e soccorroi (i-
itro corroborar novos nimos e perseveran-
ia : verdade esta constante por irrefragaveis
indicios e fraoca confisso d um dos laccio-
sos de nome Tbeodo o que ludo tem publi-
cado alem de quise igual depoimemo que
1 j fez o mesmo Padre assassino a u.n ouiro
1 Padre seu amigo.
jlccresce aiuda que no momento, em
que a consternada viuva foi espesinhada pelos
la'( inoras, correu ra a ver se encontrara
alguem, de quem se vsllesse ; adiando as
portas lechadas, eso aberta a daquella mu-
lher quase aluainadamenle prosla-se a el-
la deprecando-lhe pelo amor de Deus, que
pedisse ao sanguinario Padre pela vida de
seu marido. Responde-lhe com manliosa
sensibilidade. Filbe minha h.-j ha que
pedir-se ; porque elles viero amatal-o, e
nao se retiro sem o tazar. Ah traidora ,
jo nao he esta a primeira morie que leus
causado l o mesmo fizeste a Antonio Flix
Cardozo que por teu filho mandas-te pu-
blicamente assassinar l Mas os Ceos. te pu-
nir.
Ainda nao satisfeita esta mulher com a
barbara traico empiega a sublil icco de
sensibilidade e toda pesarosa vendo de-
samparada a casa do tinado e prostrada a
viuva em xtasis sobre o cadver ainda quen-
te de seu marido dirigi-se mesma casa ,
e a pretexto de guardar em seguranza con
duz para a sua urna frasqueira onde de-
positava elle seus dinheiros, e apanhando-
Ihe as chaves as conservou por alguns das,
entregando-as atinal, Gngindo lel-as adia-
do naquelle momento.
Cbegou o respectivo Juiz a tomar beas a in*
ventano e mandando se vir a frasqueira da
casa da traidora abrio-se para contar o di-
nheiro : eis que acho-se 1U rs. em papel ,
i(Ja8o rs. em cobre que tal artimanha da
velba 1 Abismo todos por lerem certeza do
dinbeiro 1 apparece o probo Capilo Amonio
oncalves de S ( proprietario e intimo a-
migo do Gnado) que ba testein inha de ter vannes socio da caza Bollicie Cfvvannea
visto na semana anterior morte depjsita- Frrei estabelecida nesta Pra;a ; fieu a fir-
dos na mesma frasqueira trezentos patacis ma d* cara de hoja em di inte ; Bolli A C'.n-
mostrados lelos seu finado amigo', he igual- vannes sera alteracio n^nhuaa ao giro do
mente testemunha Joze Ignacio d'Oliveira de negocio da t'iiit
ter visto na mesma frasqueira poucas diasan- tsr Vende-se urna venda no largo do fer-
ies bastante porco de praia doia m icos de
Sedulas com aooU rs e sete pecas de ouro ,
sem que conste entretanto qae enlia pou -
eos das fosse essi somma extraviada ou gas-
ta era cousa ou parte alguma.
Ainda o infeliz bomem no agonitante con-
flicto de sua morte recommenda a sui esposa
a% chaves da frasqueira : abre-a a final o Ju-
iz. e acbi-se aiSo rs. quantia tai im-
portante que ni escapan i vivas rejou-
mndaedes daquelle marido 111 sua maior a-
iribulaco 1 em lim injrto eroubadal...
(Continuar-se-ha )
A' PEDIDO.
UM DE AFIO EM PSllNAMBUCl.
Insultado Jpjr Vm.com o documento qus
hontem recebi e conservo em meu p ider ,
julgo-me forcado a desaggravar-me desa-
tiando'-o como pelo presente o desafio pa-
ra nos balermos no campo de Santo Amaro ,
junto Capella: Vm. marcar o dia, ahora,
e escolber as armas ; o que por eseripto me
fu saber.
E* cerlo que tenho por menoscabo bater-
me com un ia vil, falso atraicoado in-
digno, a refolhado hypoerita masa minha
houra ag>rjvada assi.n o requer. E' esta u
na sa'.isl ic;ij dada aus que preza a hjnra ,
cuma iic.i aos mal educados como Vm ,
a quem nem mesmo o claustro pode ensinar
os deveres e a civilidade cotn que devemos
tratar aos 011 tros,
E desde j o previno que se Vm. por es-
ta vez deixar de ser cavalbeiro onde quer
que o encontrar Ihe darei na cara tanta chi-
cotada quanto poder. Pernambuco i5 de
Outubrode 1841*
Sr. A. M. C.
LOTEPJA DO LIVRAMENTO.
O Thezoureiro faz ver ao respeitavel Pu-
blico que a Lotera corre impreterivelmente
no da 4 de Novcmbro. Troco-se por bi-
Jhetes premiados de qualquer Lotera ,
caza das extraces.
na
lotera do theatro.
Os Bilhetes da a. parte da refeiida 7. *
Lotera, cujas rodas ando impreterivelmen-
te m da 16 da Novembro prximo fu'uro ,
aclio-se a venda no birro do Recife as lo-
jas dos Snrs. i\I anoel Goncalves da Silva, Vi-
eira e Gregorio Antones, Cambistas j e no
de S. Antonio em as tojas dos Snrs. Mene-
zes, na na do Collegia ; Guerra, na ra
nova ; e Bastos na Pracinh a do Livramento.
SOCIDADE -APOLLINEA.
A Commisso Administradora convida aos
Snrs. cicios a reunirem-se no dia 6 do cor-
ante pelas 6 horas da tarde, a fim de se tra-
tar a cerca do defict da mesma e dUcusso
de Estatuios.
SOCIDADE AMIZADE NOS JSE.
A Direcca convida os Socios da mesma a
reunirem-se na caza de suas Sesses. Domin-
go >4 do rorrete pelas 5 horas da tarde a
fim de se proceder a elleico de Etnpregados
da mesma Sociedade.
Avisos Uiveisos.
C7* O Escrivo da Meza que rege a Ir-
mandade do SS. Scrameoto da Matriz da
Boavista previne lodos os Irmos da mes-
ma que tem de iazer desocupar os corredores
da Igreja, entulhados com urnas de ossos, os
quaea vo ser mudados pare o Cemiterio ; e
como talvez alguns dos prenles des falleci-
dos queiro conservar as cinzas com mais de-
cencia ; o Escrivo partecipa que existem no
Cemiterio das catacumbas jazigos ( que se-
gundo um termo) se vendem para dpozito
de toda urna geraco ; ficando o comprador
e seus berdeiros com perpetuo e exclusivo do-
minio sobre os ditos Juzi gos, ficando de pos-
se das chaves dos meamos.
Sr O Snr. Antonio Joze Mendes qoei-
ra annunciar a sua morada para se fallar a
negocio de seo interesse.
cr Por fallescimento do Snr. Alexis Cha- Vlraclar.
qo com poucos fundos D. 7 com muitoa
rnns cmodos para familia: a tractr na mes-
ma.
lj^ Quera quiser comprar tira par de brin-
cos de duro lavrados, diriji-sj a esta Ty.lo-
gra fia.
ur Contioua-ss a vender a agua de fin-
gir os cabellos e suissas, na ra ?Tova D4
i \ na loja da chapeos do Snr. Joze Joaqui a
Pereira, e da-se amostra para se experi-
mentar.
5^ Quem quUer dir tg-tU rs. ajaros da
% por cenlo ao mea por lempo de 6 mezes J
e danda-se boa firma : annnncie.
tsr Alugi-se ama excellenle casa terrea e
a loja de um sobrado nos quatro cantos da
lioavistj e um a. andar ua ra Nova : a ira-;
tar no Forte do Mallos, prenca de Carneiro
Montero.
Sw' Quem quizer vender tartaruga veri i-
deira, em grandes e pe juenas porces ; di-
rija-sea ruede Orlas cara terrea D. 18, la-
do direito bindo do patio do Carmo para os
Martirios ou annuncie.
S33T O Emprezario do Theatro agrade-
ce ao Snr. amigo da Siena o interesse
que tome sobre as Pecas Renegados, Csp-
tivo de Fez, Sino das duas horas kc. &c. ,<
ernais Ihe diz que se as nao tem posto era
Scena pela inifTerenra qua encontra nri
Publico pois que recebe sempre primeiro
que pessoa alguma as collecces de Dramaf
que vem saindo a luz; nao s por mo de sen
correspondente em Lisboa como por um seu
amigo nesta Cididet agora porem que s
acba o publico propenso para vir ao Theatro,
breve ser satisfeito. A prove ti a occasiS>
para pela terceira e ultima ves previnir ao
Correspondente do Sr. Joo Joze da Costa da
Lisboa, hija de vir recebar o emporte das
ultimas Pecas que Ihe trouce a este Thea-;
tro e que nao esperou pela respdsta da car-
ta que trazia a ordem de receber pois nd
sabe a quem hade pagar este emporte o seu
muilo obrigado.
Francisco de Freitis Gamboa;
%sr Permuta-se ou vende-se por predios*
nesla Cidade o silio deuotnvnid o da Rozar i-
nbo com a Capella do mesmo mine cisi
grande de vi ven da coxeira seuzalli para
pretos, estribara para 5 cavados, oleriai
com forno aviameutos para faser farinha ;
0 (orno competente de cobre, tanque, e bom
posso d'agua com bomba muito maneira t-
gua permanente para lavar-se roupa arvo-
res de fructo tres b xas e alem destas ter<
ras sulbcientes, e cercados que admitiera;
10 vaccas e todo o sitio dividido por cerca
de limo t na ra do Collegio, O. 8.
lar* No dia 20 do corrente appareceu urn
crioulinho por nome Domingos idade 11 a
1 a anuos, era caza do abaixo assignad *
junto ao arco da Conceico D. i 1 o qual diz*
ser forro e nao tem l'ais, e nem proteco
de pessoa alguma, pedindo que o annua-
ciante Ihe desse azllo era sua casa e que es-
t.'v com lome ; e podendo mu bem aconte-'
cer que o dito crioulinho seja cativo, 011
mestxo forro e esteja sob o dominio de al-
gera ; pelo presente annuncio previne a
quera convier, que o mande quanto antes
procurar, pois nao se responsabeliza pela f u-^
ga ou outra qualquer circunstancia, que pos-
sa acontecer.
Joaquina G. S Guiraares,
tST Aluga-se urna excellenle casa na pas-'
sagem da Magdalena antes de ehegar a pon-
te com grande salla quartos e soti, co-;
zinba tora porlo para o rio Capibaribe :
quem quis-.r arrendar por auno ou para
passar a (esta dirija-se a ra pa Cade i a ve-.
Iba D. 14 t segundo andar a fallar com sen
proprietario Francisco Joze Batboza.
99 Quera precisar de urna ama para casa
para todo o servico ; dirija-se a ra do Ara-
go D. 38.
tsr O fibaiio assignado faa sciente ao res-;
peilavel publico que Antouio Moreira Pin-
to Barboza deixo;i de ser seu caixeiro des-
de odiaao do correle, eenliou para seur
lugar Lino Pereira da Fonceca que agora es-
t mcombido de rece!;er as dividas.
Antonio Ferreira da Costa Braga.'
tsr Aluga-ie urna casa ao p da Igreja de
H. S. da Conceiio de Bebitibe coradous
quartos cosinba tora com baoho no fun-
do do quintal e por prego coramodo : quem
couvier dirija-se ao Theatro das 10 oras'
do da em dwnle que adiar con que a



D I A B I O DE
vsr Aluga-se un sitio para pissar a feta
i' estrada do roonteiro perto do banbo, com
boa casa de vivenda e no mesmo sitio tem
un torno e pertenres para padaria ; na praca
da boa vista a fallar com o Saraiva.
ar Aluga-se un sitio oa saudade, coro
boa casa para grande familia junto ao Snr
Biapo onde mora o Padre Ingle* sendo a
entrada pela estrada de Joio de Bur por
nm portode ferro 5 a tratar na ra do Viga-
lio n7 .
or* Rcga se aos Snrs. A-P. S., A. A.
Vil A. F.C F. S F A. M. J. S ,
M. J. R.i P.A.T. G queiro por obse-
quio irem pagar as lab-as de pinho que a
jnjenso lempo comprara no armazem de ta-
beado atrai do theatro junto ao sobrado is-
to cois a malar brevidade possivel do contra-
rio serio publicados os seus nomes par ex-
tenso;
vsr Aluga-se urna rasa no poco da psuela,
para se psssar a testa tem commodo* para
pequea familia e por preco commudo ; a
la do Queiroado botica O 8.
tsr Gregorio alfaiate mudoua sua re-
sidencia para a ruada cadeia casadodous an
dan s n. 61 no segundo andar que tem vende
por baixo o Sr, Jos AI vea Xwier.
tsr Arrenda se uro sitio na estrada que vai
de S. Amaro para lielem com casi de vi-
venda casa para pretos estribara com
nuiles arvoredos de fruto e b.iixi para or-
talice ; a tratar na ra do Nogueira sobrado
de um andar D. 6.
tsr Aluga-se urna grande casa de pedra
e ral em bebeiibe junto a Igreja para se
pastar a festa ,coro grande qumi.ii murado ,
todo plantado, com portao no oito bom
banbo atrai por preco commodo 5 no ra
nova armazem D. 31.
ajar Precisa-se alugar um preto canoeiro ,
captivo daodo-se o sustento e ganhando 640
por da; na ra nova armazem O. 34.
tsr Jos Antonio da Silva cora loja na
praca da Independencia faz sciente ao respe-
tavel publico que seno entende com com e le
a senttnca dada no jurados no di 1 primeiro
do crtente.
SST{A. Senbora fabricante do olio escrupu-
loso continua a vender em vidros e as on-
cas t cujo olio be efioaa remedio para al jor-
cas erndolas as venillas, e debaixo dos
l>i-o 1 inchasocu9 de iierepela se tem re-
conbecido a sua virlude uesta Cidade no Iiio
de Janeiro e Babia, annuncia o seu transpor-
te do pateo de N. S do Terco para a luida
Conceico da boa vista D aa.
tsr Rcga-se por favor ao Sur. que lirou
por engao do Correio uous cartas de Auto
nio Ahes da Costa que dentro dellas viuho
nns banbos para o dito Costa de as entre-
gar na ra do Trapiche dt fronte do caes da
Aingoeta D. jo ou nnumiesua n.orada.
tsr O Secretario da Irmsndade de N S.
do Terco pelo peseme convida a todos os
irmosda rcesma para comparecerem no res-
pectivo concistorio Demingo 1 \ do correle
peliiS 8 horas da macha a bm de se proce-
der a eleico da nova msia para o auto fu-
turo.
yy Aluga-se urna casa Uriea na ruada
Alegra com bastantes coromodos e oculto
assetda ; na ra da Alegra a.
tsr Aluga-se urna preta para o servico de
qualquer familia comba o diario de urna
rasa cose e faz renda ; na ra dueila pada-
iia D. a se dir.
tST Aluga-se urna eexeira no principia da
ra do Hu pino sobrado novo dtfionle do
muro
tsr O Sr. Francisco Jos Alachado Gui-
snaiaes ti'La abondade de parecer em lora
de portas para ultimar o negecio do corto de
cuio ou annunciesua morada.
tst" Lo-se 3co,ooo a prenia sobre pinho-
resde ouro ; no paleo da S. Cius U. 17.
PERNAMBCO
T~1
de rafe desembarcadas de bordo d> Brigue
Ibglez Margareis arribado a este porto pa-
fazer consertos n sua actual viagem do Ra
de Janeiro com destino ao de Venera segun-
da feira a5 do correle as 10 h iras da manh
em o armazem de Augusto & Companhia ,
na ra do Apolo prximo ao porto das canoas.
Compras
Avisos Martimos.
i'ARA O CLARA' o Patacho Nacional S.
Jos Palafos quero quiser carrrgar dlrija-se Boa-visla loja D. 9
tsr Escravos de ambos os sexos de idade
de a a ao annos com oicios ou sem elles
para fora da provincia ; na ra do fogo an
p do Rorario D. a5.
tsr Uid esrrava que saiba engommar ,
coser nio sendo viciosa nao se olba a pie.o ,
na ra do agoas verdes D. 8.
tsr Urna morada de casa terrea em qual-
quer ra do bairro de S. Antonio na ra
direila padaria D. la
tsr Um pao p-sra tipoia ; na roa do Cres-
po D;
Vendas
t^Methodo geral para violo ,-com prin-
cipio de msica escalas, arpejos e prelu-
dios p-ra todos os toas, que ensino acompa-
nbjr o canto seguido de dive,rc.as ari.s, val-
cas man lias contriidancas cavatinas, e
mais unsestudo partimlar para fazer quanto
he possivel os sons armoniosos extial.ido de
diversos melbodos os mais acreditadas ; na
prat;a da Independencia laja de livros n.
37 e 38.
tsr Um escravo por prefo de 35a.000 pro-
prio para todo o servido e um cbles de se-
da ; na camboa do Carmo O, 10 junto ao es*
tanque.
\z~ a83 meios de sola de superior quili-
dade e aoo couros miudos tudj por preco
commodo ; na ra da Cruz !). 47*
tS& Um cvalo tastanbo grande e em boas
carnes, e sem achaques; na ra dos Pires
casa de Ignacio Ferreira Vlunh i.\,
tsr Urna preta do geutio de angola de
meia idade trabalba de encbada e faz todo
o mais servico de urna casa na ra do A-
ragao D. 19.
SS7" Dous predios em ib'a de portas na ra
nova de S, A n aro sendo um terreno o se-
gundo passando o sobrado do Barbasa com
OS aliceres promptos.ea frente e as ludo
levantados com fundo at a mar pequea ,
e conlcndo dentro urna poryo de lijlos e
duas casifihas ja rendendo ; e um sourado ao
lado da mai grande onde tem a padaria; a
tratar no escriptorio de Jones Crablree & C
tsr Um carrinbo de 4 rodas in^le?, irui
to forte e com con.modos para 4 pessoas o
quai se pode examinar no atierro da boa vista
em casa do segeiro Miguel e se dir com
quem deve tratar.
^S37* Na ra do Vigario n. 16 um resto
de prefumarias inglezas de ftoberto Hendis ,
assim como alguns apaielbos de procelana
dourada a verdadeira essenci 1 de rosa ban-
dejas de (baro tscovas sortidas garrafas de
cristal lencos de seda um rico banheiro ,
superior tinho de charapagnhe filas de se-
tim alfineles sjalos de homem senbora,
papel de peso e oulros muitos objeclos por
pret.o commodo.
CST Urna barca velba forrada de cobre e
rom varios pertences a quai se acbava na
barreta no servicio da alfaude^a na ra da
senzala velba mu primeiio andar do sobrado
do Braga at as q horas da manb.
tr Urna nova e txcellenle casi no paco
da panella a margem do rio com duas bo
as salas 4 qo'tlos corintia lora e um belo
e esparoso quintal (tirado de irro com
porio na frente e outro no fundo do lado da
tua da poma e com arvoredus de diversas
liuotas do rtelbor goslo e lugar 00 oito da
tasa para um pequeo jirdnn a tratar na
mada cadeia velba no primtiio andar da
cara n. i>4
CPS L)ous litros anda 1:0ves: Puu'o, e
Vigina e Guillieiiiie Tell no alUrro da
atraz do. theatro armazem por baita do sobra-
do ou a fallar com Joaquia Lopes de Al-
meih.
-m.ivj~ Na loja de livros ni travessi do Ro-
rario os sep.uintes livros em b.m uro e p^r
prepo eommodi; Vanguerve praliiia judi-
cial obra interessantissima aos advogad ;s
oriocipiantes Ferreira Bargas contrata
mercantil, manual 0V0 cid'da por Silvestre
Pinheiro Ramn Silav, direito rubo cons-
(itucianal geagrafi de Ba/io Quaresmn
Torreo Mili economa poltica Gmeneri
diretoecclesiastico Cornelius Nepo, cibi-
ca de Gentiense,
tsr" Por prejo commod i uTia es-.rava pti-
ma coiinheira engammadeira e coslareira,
ta cad< iris de olio e um sof, um par de
mangasde vidro lizas na ruada Cruz n. ai
escriptotio de Caetano Pereira Gansalves da
Cunta,
tsr Uii terreno ou sitio no principio da
ra do Hospicio cam 3ao e taptos palmos de
frente murado com alinerces e soleiras pa-
ra 10 moradas de casas % tendo too e tantas
bracas de fundo para a ra das Pires ondd
fina fita com 91 palmos de frente o qual
terreno tem proporcoes para se abrir ruj ,
como consta da planta feia ; a fallar com
liento Jus Alves que est autborisado para
dita venda,
cy Urna venda na quinado beco da le-
nha com poucos fundos e urna negra ere-
lava ;
i.
OT" Tres escravasde naci de idide de a o
a ai annos urna dellas he recalbi h e perfeta
f-ng^mmadeira fe cninheira 4 escravas d^
naijode iiide de 18 a ai ann sendi a
canoeirose um cinoeiro u n escrav da id 1 -
de de a5 anais bam roarinh-iiro dou* mi-
lilinhos de idade de 10 a 18 anms optim)j
para pagem e a ditas para o serviijo de cim-
pa ; na ra de agjas varde D. 33,
Iscravo3 Fiir(ios

oula de idade de 18 annos c.zina e
a tratar na mesma renda.
tsr Urna porca de esteios de multo baa
qualidade propiias para rasa de taipi ; na
pavoaco dos aTogadus oa primeira casa de
garapa logo depois do sobrado que oi da fa
leciio Francisco de Paula linio ; assiai co-
mo urna casa de laipa em chaos proprios em
urna das melhores ras dos atingidos
tsr A retalho ou todo por junio a posse'e miuderas he muito regrista e entitul ,e
de um terreno pira se edificar 6 moradas de farra ; quem a pegar leva a casa de \Jinoel
casBsccra 3o palmos de larguta e aoo de fun- Adrianodt Casti para ser renetili asm
do na Cidade nova junto a Igreja de S senbora Serafina Vlaria do Espirita Santa ma-
Amaro cujo Urreno nao precisa aterrar por; radara oo engenho Pereira.
ser trra firme ; tratar na ra de agoas ver-j tsr Miguel, baixo g-osso, fulo, repre-
des U 37 com Manoel Joiquim Pascoal Ra-'senta 3o anooi de idada, btstante ladina,
mos ou na pracinha do Livramento L). a3. | de naco brea anda e filia omito apressida,
i^> Um cirro inglede 4 rodas com os'olha por baixa das olbas fai da Teiidnle
tsr No dia i5 d corrate fu.jia r>u fur-
taro um moleque de ama Jaro, anda bi-
cal de naca baca de idade de aa anus,
estatura biixi olhas af'u'iiiri I i; un si-
gnal cam urna cava^inha aa p da ouv<]>,
um pinna as cistis de u n hda os d^Jis
os (ledas das mi grossos sibs-se con ta-
da a certeza que fai abafa la par cert met ;
qu8m o pegir leve a^ 5 pantas i5 oa ni
ra larga d> Ro-.aria 4 qua recebar 5a
mil rs de gratiQ-au.
tsr Fugia na da 13 Ja corre te un cre-
oula de idade de la anus le'au vestida
camisa de n cada atul caigas brincis, e
tem um aiejio na ma direita 5 quem o pejjir
leve a ra da Madre de Deas par ci ui da al-
laiite Li na,
tsr Desjpareea no dia I7 d pissida S3-
tembro um r to que andiva g'nhinJa ni
ra de nonas oming s estituri b>it, ros-
to bastante bicuda denles acnijulidos e
he bastante ladina ; q-iem o pegir leve a rut
1 gratificaefa.
tsr Fugio urna negra de ame Laiz* da
idade de 3o annos, alta gorda car b.'.a
preta rosto bechipso bei.os grossos e
grandes ps e mas bem l i s he creotiia ,
e tem andido uesta praga ven leuda fateulis
pertences para um uudaus cavallos j na boa
vista em cjsa do segeiro Miguel.
KST Por prevo coenmods urna bAtU br-
caca que ppgi em oito caixas de assucar, pre-
parada de lodos os utencilio9 para navegar,
na ra da cadeia de S. Antouio sobrado Ue-
cime a.
SS7* Urna cabra bicho com muito bom leite
Roma levou ceroulas de .'il,oij e ja jueta
amarela ; quemo p(?gr leve a ru* de agaas
verdes sobra io D la.
tsr No dia 1 o'de Dejembro de iSig fugio
um prelo do sitia de agazinha de Wuioel
Antonio da Silva Malta de nona VIitlieus,
de meo angicu, representa 45 aunas d iii-
de alto, secco do carpo quanda falla he
e rom c;i por preco coDmodo ; na ra da a'gun couza gaga costana a fazer cordas
de arae e correntes de pap3gia, qutnio
lugia levou calyas de panno da casta, camisa
de algodaa e u na japn i azul farrada da
bieta amarela ; quen o pegir leva a ruad
cadeia do Reeife n. rj que seia pagas todas
as despez.
Alancel Joaquina 1 euro da Cos.
PARA SbW pretende s.bir 1. te o dia
S8 do torrente o i'aiacho Nacional fiainua
dos Anjrta ; quem qoiser carregar diiija-se
Alanoel Joaqun Pedro da Costa.
HAR A ISAlilA a Sumaca Nacional Pe-
da ; quem quizer c.negar ou ir de passa-
Smanija te Manoel Joaquim ledro da
ita.
aLena o
tsr Cjue fa;tm Jonts 1 non & Coropt-
libia, |.or inttr verti do Conelor Ol v eir
0 por ecuta de qtem j-iti.ti.cfr de _ioo sacas
t-r Ou tiora-ie e em ultimo caso arren
da-se um tillo as allegados jioporcoens para lucro pois a vista se dir
as v^ntagens ; a tratar na tua da cadeia leja
i,ul' foi to Sr. Quaiesaa n. 41.
SST Taboado de pinito d* Suecia costa-
do costadinho, assubllio, forro e para fun-
dos de barreas ea A >e*icano de un a a
paluosde largura e de difiranles compri-
meulos seuao o da Sueeia mais coropridouo
que tm butra quulquer darle se podera en-
contrar por ur xa pala os e o preco o
msao de que se vende por ah de .ta jq
palmos, e a vista do comprador se far lodo
o ajuste por se querer e vasiar o armazem ; IjorMayei
Florentina sobrado novo ao p da mar.
^- Urna negrinba de idade de 10 annos ;
na ra direita loja de urna s parla junio ao
Barb U10
es- Farelo de nova moagem e de supe-
rior qualidade a 3oooosaco de 3 arrobis .
toroando-se aoo rs pela volta do saco e fa-
ririha de trigo das ronhecidas marcas XXXt1'
e XXX ; na lubrica de la-iuba do atierro da
boa vista.
tsr O Patacho Americana Mentor de su-
perior marcha forrada e encavilhdo de co-
bre de lote de 1 jo toneladas ; a tratar com
Matheus Austin & Companhia, na ra do
trapiche novo n. a.
tsr Um sobrado de dous sndares na ru>
dirtila com os fundos para a torre da pe 11 a ,
com os chaos propii s livres e desembiras-
sados a tratar na ra do Noguaira L) 19.
ts?' Urna negrinha crioula de idade 14 an-
uos ecze cozuba e faz lavarioto : oulra
dita de iJade ao annos coze, e taz renda ;
na ra direita i). 20 lado do Livramento.
tST Uous cvalos um excellente para todo
o servico nao so em figura como em farcas ;
na luadiitila L). 5o deironle da botica do
Sr Peixa.
^tsy Cxsscasde panno fino preto a a6,ooo
calcas de dito a la.ooa coletts de veiudo
preto liso a 0000, ditas de selim preto lavra-
dos a joo; no alieno da boa vista D. 17 lo-
ja de allaiale de Manoel Joaquina Venancio
tsr Sacas com comuJus muito novos a
des patacas a arroba ; no tfecile armazem do
Jote Rodiigues Pereira no beco do aapiaa.
t~j~ Um u elbodo pata flauta em bom uzo;
na loia de chapees tefroule de pa acia.
tsr U sitio denominada Pisa sito no at-
ierro do varadouro em Uiindt com urna
gr.-nde casa com o s.l .s em freule e u u so-
o e mais 5 caaiuhas contiguas sendo duas
dettas arruinadas e terieuu vra plautuco ,
ttlem do terreno que existe alagado e alguns
11 >uredos de truclo por piteo commodo a
tratar na ra de l'rauciaco ttlitule d. ca-
deia 5 no segundo andar ,.ou con o ixla-
JiVllIltlltO o i*'otto
NAVIO ENPRADD NO [)l\ ao.
Philadelphii ; 55 dias Hiatfl Anoi-ina
Alert da 57 tonel. Cap. Jolin Nirholson ,
equip. 5 carga feriaba de triara ; a A.
Sctiramm.
SAHIDONOMESMO DA.
iJarcelona; Polaca Be pintiola Tuerew, Cip.
eralda Alsine cirga al,;j.ia,
S, iMtieus ; Pjtacha lirasileiro S. Amaro,
Cap hidro Domingas das Pastos carga
diversos gneros.
Babia ; ltate Americano Alert Capilla
John Nicholsan, carga a mesma qua troa-
xe.
ENTRADO NO DI t 2i
NewYaikj 45 dias, Patacho Ameriaoo
CumherUndide t8i tauel. Cip. W< P.
Uavis equia, g carga farinha de trigo .*
a Henry Forster & C.
Baltiroore; 53 dias, 15 i.;ue Americano Gene-
ral Fintkeyde 191 tonel. Cap L Ford,
equip. 9, carga ta inha de trigo ; a Jones
r-aton & C.
Uilifjx ; 35 dias Brigue I iglez Gran villa
de lat la:iul. Cap- llugli L J. equip*,
9 carga bacal!.u a Me. Calmont & C
SAH1DUS NO MESMO DA
Portsmouth; liirca Injleta Saiandin Cip*
A, Al. Kienli, carga a ocesma que trouxe.
A carac, F.laciio Nac Emulaoio Cap, A*)
G. Pereira carga diversos gneros. I
Rio de Janeiro j brigue Feliz americano ,/
Cap. J. A. Games. cara a mesma quu'
trouxa.
utUFE NA TYP. DE M. P. Df f. -im



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7OOEXPY3_X5FVKC INGEST_TIME 2013-04-13T00:04:33Z PACKAGE AA00011611_04332
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES