Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04298


This item is only available as the following downloads:


Full Text
fe w

*"*r
Anno de 1843;
Sexta Peira 13
t___________.(fniclMusjoJ. Aaaembleia Oerai do Baiu.)
r. .p*l,TIDASDOSCnnElSTERRESTHES
JSRiSSSi yfe'"'" fe,fM- R, G"nd'" ** **
C.IM -i.rmW.0 Rio for,0llJ0 Hrt0 C,|T0, M.eeiA. Al.,oi, 4 o ,,
o. ffaU. Flor. .Ja 2. .,,,0 Ulw -ahtaa feria Oluula todo, diM
ros n u OAS O* SEMANA.
f9 *"oS Dionisio B. And. do J de D. da 2 a
JO lo,,.. Pm.cio B Re. Aud do J da di 3. T.
aj Vuirl. t lirmno B. *ud do J. de di 4 w.
42 K i, CjrprUuo 11 Aud do J. de di i. r.
|3 ex i. Eduardo rei. Aud do J. dr U di 2. t.
?i .ai. a. Calalo P, Re. aud do J. de D. da t.
'6 "oni. Saoli '1'hema de Jeius
SM>

TTiiilM
de Otitubro
Anno XIX. N. l.7
O Otilio pablioa-ee ir>J.....i di if-ie n.io foreo S-niifinidoa: o praao di aiaiga.lar* Ha
de tria mil reii por quine! pa;oa iduatidoi Of anaonciot doa aaiignaaM* lio inearidoa
Rralia, os doa que o.io forem a raaio de tO'rait p r liaba Ai reolanagriai derea, er diri-
gidla a tila fip., roa da Crutea N. va., ou apraja di Independencia loj > liaroa N. 6 a 8.
ctunosNo di. I. de Omubro ooaapra
Caaabio lobra Loodra, !6 1 2 d. Ooao-Moeda da 6,400 V. f6,8u0
Paria. 7.1 raa por I raneo,
Liaba ilu por lOOdepraano.
a N. 16,6J
de 4,000 ?>0
PiTa-Paucota l,l-0
a Petoi Colimnarea 1,920
a duna Maucaaoa 1,920
Moeda da cobra 2 por oanto.
ldaat deleiraade baa 6raa 1 J |.
PHASES DA LA NO HEZ DE OTBRO.
I.ua Chrit ,1 S, i 8 borne S7 a. da mah I La or a 3, aa b'buraael 0 m
(Juan, ios. 4 16, ai 11 norata 30 m. ,,. m | )a, otMo 4 3^ tu,zim di
Pfiunai de hoje.
4. a boraa a 30 ai. da aanba | S boraa a 51 da larde:
Tirilla.
17o0
16.800
V Atl
1.V40
1.V40
1,840
PARTE OFF1CIAL
Governo da Provincia.
EXPEDIENTE DE 4 DO CBRENTE.
Officio a inspector da thesouraria da fa-
senda, devolvi'ndo o requerimento, e mals do-
cumentos, relativos ao pagamento, que requer
Pedro de Alcntara do Nascimento, do ordena*
do que vencen como official de jiislica dojui-
sodos leitosda (senda, nosquaesacompanhou
o scu oilico de -2(! do mezAndo; doterniinando,
que maode-lhe pagar o ordenado vencido, gem
embargo da oxignela, que fez o contador da-
quella thesouraria. d'apresontaeio do earlfdo
de iaade. por ser tal esigeneia eitraordinaria,
e digna de estranhar-se, visto nao estar com-
preliedida no artigo o:i da lei de 4 d outubro
de 1831, e envolver nina i ffensa i autoridade,
que competentemente nomeou o dito ollicial e
que he a nica, perante quem deveria elle ter
presentado esta habilltacad, oomosem duvida
o teria feito, para obte'r o seu diploma; decla-
rando que nao juI^a procedentes as rasdes,
eom que S. S.* procura d<-sculpar este acto in-
slito eexlraordinaiii) do contador, que deve
reconhecoi nojui/. dos Titos da fusen la a auto-
ridade competente pa a juL'arda habilitacad do
ollicial de jusiivu; que estes era obrigado, pa-
ra cobrar o Sea ordenado a|)resentar a cer-
tidao, quejuntou, de terexercido oseuolicio;
que a thesouraria s cabia examinar, se esta cer-
tidao era realmente do juiz dos l'eitos, e se o in-
dividu tlnba diploma; oque motivo sullicien-
le leve o n-lerido jutz para qucixar-se do exame,
que incompetentemente intentava o contador fa-
ser nos actos do )uiso coin similhanteexigencia,
e da pouca atlencad queS. S." dera sua re-
presenlava guardando silencio acerca dclla
pormais de um mer. sem ao menos dar-lhe
paite de a ter recebido. (lommunicou-se ao
jui/ m crino dos leitos da fasenda.
Dito lio secretario da provincia ao com-
nianddiite das arma-, participando ter sido di-
rigidoaobxm sr. ministro da guerra o mu of-
ficio de 3 deste mez, mu que propunha para de-
missad 13 pracas de pnmeira linha, que fo-
rao jugadas imapases do servico pela junta de
sadeem sessa de 30 do mez ultimo.
II'KM no da (i.
Olicio Ao director do arsenal de guerra ,
scienlilicando-o de que dora em dianle se
lornecer urna luz de azeile tmente a cada um
dos destaca me tos das comarcas tirada pelo
batainao, que elle* perlencerem por ser
isto mus conveniente economa que deve
baver as desposas publicas; e ordenando, que
nianJesaiisfa-er as 3 requisices, que se he
remettein e que oeste sentido brao organi a-
das pelo cominandante do liatalho dd gu irda
nacional destacada. UITiciou-se respeiio ao
cuinmaiidaute das armas, e ao inspector da the-
souraria da l'a/enda.
Dito Vlano^ Viconte Ribeirode Sousa,
concedendo-llie demissao do iugar de l.* sup-
plente do jui/. municipal do termo de Goi-
auna.
Oilo Do secretario da provincia cmara
municipal d esta cidado, cominumcando, que,
depois que ella ti.er satisioitn o que exige o ar-
tigo VI da le do Io de outuliro de 1828 ser
levado ao conheciuienlo d assemlil.-a legislativa
provincincial o aloramento perpetuo ra da Gloria que pretende la/.cr Jos Apol-
lioarioda Cunba.
Oito 0o mesmo ao do collegio clei toral Je
Iguarai, aecusando recepcao da acta authen-
tica da eleieao dos meiiibios da assemblea pro-
vincial legislativa.
IDKM DO DA 7.
OTicio Ao napeclor da thesouraria da fa-
zi'iiila ordenando, que por cunta do Minis
terio da guerra mande imlemnisar o arsenal de
inannba da quantia ite.i7$O0 res que
despeudeo com o combustvel, e outros objec-
tos, lornecnliis ao vapor l'uquee-ilo-Sul, tan-
to ii i sua viageni ao Rio-Grande-do norte ,
como na volta a c>rto do Imperio '' nninu-
nicou so ao inspector do arsenal de mariuba.
Oilo > tocretario di provincia aopres-
dente da cmara municipal d esta cid.ule ao
nao ter aquella cmara recebido qimla as acta>!
authentieaidosroliegioada Boa-vista, o Rrejo.
remetiendo a deste. que na forma Jo decreto
de I de malo de 181*2 ro enviada o serfet.ria
da Presidencia, e significando que n.io existe
ollegio d'aqnelle nomo. mas'sim de Cabroho,
i tija authentica deve existir em poder do secre-
tario interino da municipalidade.
Coimaiiiliidas Irmas.
EXPKWKNTR DR 28 DO PAS8AD0.
Ofllcio Ao coronel commandade interino
da (ortaleso do Brum, dando-lbe,os esclareci-
mento que pedir para a boa exeeucao dos nr-
iihs 15 e l"do regulamentodas inspecefles de
sidedns portog do imperio, disi^nando-so-
ihe o aneoraaouro de Quarentena.
Dito Ao commandante interino da compa-
nhla de artfices, mandando nrganisar a conta
do que so licou a dever de farda ment ao ex-sol-
dado Pedrode Alcntara.
PortaraAo commandante do batalhaS des-
tacado, mandando excluir o segundo sargento
Manoi-i Ignacio Biserta, esoldados fdanoel dos
Santos, eJuaquim Lopes da Silva.
IDKM do da 30.
Olicio Ao Extn. Sr, Presidente infor-
mando o requerimenlo do inajor graduado Ser-
gio Tertuliano Caslcllo-branco, que pedia a S
VI. o I. a grat-a de Ihe mandar contar a antigui-
dade do posto de rapito de2i do abril de
18)57 dala da consulta do ronslho supremo
militar sobre a qu.il foi despachado capi-
ISo em rcsolugao de 12 de selembro do mesmo
anno.
Dito Ao mesmo Exm. Sr sobre o forne-
' "iment d'apoa e luz a guarda da cadeia da ei-
Idade d Olinda.
Dito Ao mesmo Exm. Sr. pedindo-llio
mnelo da pergunta eita em officio de 20.
Dito Ao mesmo Kxm. Sr. informando
o requeiimento do alferes reformado Manoel
Leocadio de Mira Wanderley que a S. M. o I.
pedia o pagamente do sold que se Ihe esla-
va a dever. em coniiequencia de nao haver quo-
ta marcada para pagamentos desta naturesa.
Dito Ao mesmo Kxm Sr., para que bou-
regadas n'aquella porto e em poucos dias de
viSo seguir viagem.
Dito Ao engenheiro em chefe encarrosado
da demarcacao e roconhecimento dos terrenos
do marinha para mandar proceder medicao
do resto do terreno de marinha na rua de Apol
concedido a Paulo Jos Poieira Simoes ,
I
que foi ex officio demarcado em nomo de Joa-
qun- Antonio de Vasconcellos para se saber
qu.il o foro gar, e constru r a parle do caes projectado uue s
deve bordar o rio desde a Conceicao da Ponte
do Reoife al a fortale a do Brum.
Dito Ao prove.lor da repartido da saude ,
participando para sua iiHerligcneia em vista
do officio que acabava de receber pela secre-
taria da presidencia da provincia com data de
27 do correte (Setembro) que temi o com-
mandante da fortaleza do Brum por interme-
dio do commandante das armas siibmetlido ,'i
decisSodo Exm. Presidente da provincia a du-
vida em que se ochava cerca dos artigo* 18 <
17 do regulamento das imposiedes da saude dos
toriosdo Imperio que mandava : o primeiro
, Dita Mandando abonar ao thesoureiro da
fazenda no livro eaiia do exeroinio corrente
de 18*341, a(|uantia de *20:763j0O res
m notas que reeebeo o commandante do va-
por Parahense Joaquim Peixoto Guinaraes ,
para entregar na thesouraria do Para, segundo
conslava do recibo, queacompauhava.
INTERIOR.
RO DE J -tyi'.IRO.
ASSEMBLEA ERAL
CMARA 009 SKMIOtlKS DRPUTADOS.
Ututo de 30 de agosto
OSr. 1." secretario Firreira Penna (pela
ordem ) re|uer a urgencia para se ler o parecer
da mesa sobre o parecer da commissao especial
do cdigo do commcrcio apresenlado na sesso
anteiior.
A urgencia apoiada esem debate approvada.
L-se por consequencia o seguinte parecer :
A mesa examino!! o parecer da (ommissao
especial ido na sesso de bontem no qti.il in-
ilesigr.ar o ancoradotiro de qtiatentena, e o se- dica, que se discuta em globo o projecto de lei
undo prohiba o ingressode qunesqjer pessoas!' on**odo o cdigo commercial i,ue acompanhou
abordo dos navios. antes de seren visitados :' "e'ondo parecer, e considerando : 1.. nue
..... i.. .1..1..... i____i i ,..-
vesse de ordenar ao commandante do vapor /'-
*aen*e alim de receber e entregar ao com-
mandante das armas do Para um olicio den-
tro do qual se Ihe remoltia a quantia de4G> 102
reis.
Dito Ao commandante interino do forte
do Buraco disendo-lhe, que lizesse a reque-
sico da plvora necessaria para as salvas do lin-
do anno.
Dito Ao engenheiro em chefe, sobre a
ordenanca decavallaria que odevia acompa-
nhar na visita das estradas no dia 29.
Dilo \o tenente-coronel commandante do
batalbiO de infantera de guarda nacional des-
tacado exigindo a remes-a da conla do larda-
mento pequeo pediila em olicio anterior.
Ditos Aoscommandantes da companhia de
artfices, e cavalaria, podindo umarelcao, e
ijuste de contas do fardamento as pracas da
inesm companhia com certas declaracoes,
que se niencioiiarao.
I ito A- commandante d'artilheria, man-
dando adir na data de 27, din que Ihe loi apre-
senlado o soldado Antonio Tliomaz de Lima,
at que fosse remeltido par o (.'cara.
Thesouraria da Fazenda.
COMIM'AOAO DO RXPE0I NTE DO DU 30 DO
PASSAOO.
PitoA os agentes do Brasil em Londres re
metiendo a primeira va da letra de Ls. 1,000
--- de que tratou a portara de 28 do cor-
haviao mesmo Exm. Sr. detlarado em solu(2o
as ditas duvidas que o referido ancoradouro
era o das laminhas para a parte de I ste se-
gundo se achava disposlo no artigo 2 das do
regulamento de polica do porto de 10 de le-
vereiro de 18:17 ; e que o artigo 17 do das im-
posiedes da saude po lia ser convenientemente
executado sem todava se owtar a que os [ira-
ticos da barra se dirigissem para bordo dos na-
vios que houvessem de entrar ; devendo po-
rem ser-Ibes vedado vir a tetra, sem que a em-
barcacao tivesse sido visitada pea saude, e de-
clarada em livro platica.
[guaes ollicios orao dirigidos ao inspector da
alandega, e ao administrador da me/a do con-
sulado.
Dito Ao provedor da saude aecusando a
recepcao do sr u olicio de 20 do corrente (Se-
tembro) o Picando cerlo de ler no mesmo da
sido organisada aquella repartidlo conforme as
ultimas ordens cumpri. di/er-lhe queocos-
teiodo escaler conlinuava a ser pago pela meza
do consulado como eslava em pratica ; e os
vencimentos do secretario e guarda bem co-
mo as despesas do expediente pela thesouraria
a isla das olhas authenticadas ; e que devia i-
gualmenle dizer-lhe que nao se pudendo dea-
pender no conente anno finanreiro mais de
100j000 reis com o expediente da repariicao ,
era necessario que tendo em vista a despeza ja
leila regulasse todo de maneira, que nao se ex-
cedesse desta importancia.
Dito Ao administrador da moza do consu-
lado participando para sua intelligencia, o con
theudd na primeira parte do precedente officio.
Dito Ao inspector da aldndega duendo ,
que em vista do que novamente tinba represen-
tado o administrador da meza do consulado re-
lativawenle ao supprimento de papel e tinta a
bar a de viga para cumprimenlo das disposi-
coes do artigo 16o do regulaim nto de 30 de
Haio de 1830 cumpria, que continuasse a man
dar lazer pela alandega este supprimento, co-
mo eslava em pratica; (cando assim do nenhum
efleiloo que se Ihe communicou em olicio de
18 de Agosto precedente.
Dito Ao administrador da meza do con-
sulado participando o coniheudo no premenle
olicio e em resposta do seu de 25 do corrente
/'Selembro].
?lio Ao contador da thesouraria partici-
o debate de cada um dos 9J7 artigos.de quecllo
consta teria de retardar por muito lempo a
prom .Igacfio de urna lei, cuja falta se torna ca-
da dia maissensivel; 2., que o projecto em
questao depois de revisto por variascommissoes,
nao s das cmaras legislativas, como externas,
acha-se ja impresso e distribuido a cada um dos
Srs. deputados, que, examinando-o, poderA a-
inda lembrar qualquor corrcccao que seja ne-
cessaria ; 3., que em caso idnticos e por
diversas nades de utilidade publica tem a cma-
ra resolvido dispensar alguma das disposicoes do
regiment, que regulo o andamento dos seos
trabalbos ; 6 de parecer, que o projecto do oo-
digo commercial tenha urna sdiscussao cor-
respondente 3.\ nos termos do artigo 135 do
regiment dispensando para este fim a dispo-
sicao do artigo 127.
Paco da cmara dos deputados 30 de acos-
t de 1843. Manoel Ignacio Cavalcanti de
l.acerda presidente. /erculano 'trreira
l'enna 1. secretario. Angelo Muntz da
Silca Ferraz 2."secretario (vencido.)Eii-
ronde de Waependg, 3.'secretario. Luit Car-
los da Funseca, 4. secretario.
O parecer lica adiado em consequencia do
estar assignado como vencido um inembro da
mesa.
. --- ----- --------------------. .........|,| (ll Ju IIOIIKI-
rente (Setembro) ; e coiiimunicamio, a fim de [pando a licenca de i me/es concedida ao hacha-
^rocederem ao necessario seguro que leudo a
thesouraria coinpiado ao negociante Antonio
Vivares de Souza C rvalho na cidade da Pa
rabiba, 1.060 a 1,360 saccas d'aigodo de pri-
meira sorte, justando o rete na rasio de 3/8 ,
e .levendo o hrigue ingle Woodsid capitn
Scoit eonduzir de 700 a !)()() aeeas o o brigu
re Antonio da Silva Nevos jui/. municipal e
de orlaos la cidade de Olinda, com o respecti-
vo ordenado, para tratar de sua Saude.
Portara .o administrador da recebedorin
de rendas genes internas remetiendo a lelacao
das pessoasa quem se tem comedido ttulos de
aloramento e terrenos e marinha para en,
.....--............------......... --"-- ................ v "iirinn uc iiiariiiua, para em
. .Inr?: capitSo if':!!u:;i.:.,n, de 350 4CC, wu- i visia lia mesma proceder cobranca dos foros
usando recebido o seo olicio em que declara | Uva que estas einbatcc.oes so achavao quuso car-1 que estav&o de>endo.
OSr. Percira da Silva [pela ordem) requera
urgencia, para que o parecer se discuta visto a
importancia da sua materia,
A urgencia apoiada.
Falli sobre a urgencia os Srs. Pacheco, Pe-
reira da SiKa, Silva l'erraz e Henriquos de Ro-
zenile, e posta a votos approvada.
Entra por conseguate em discussaoo parecer.
E apoiada a seguinle emenda:
A assemblea geral legislativa resol ve :
O governo lica autorisado a por em exe-
euco o projecto do cdigo commercial apresen-
lado pelas commissoes reunidas da cmara dos
deputad.is, e sonadores en. quanto nao T de-
finitivamente approvado pelo corpo legislativo.
S. B. -J. ,}/ tan.ierleg.
Toinao parte na discussao do parecer os Srs.
Silva l'erraz. Carneiro da Cunha Pessoa de
Mello, Wanderley Pereira da Silva Pache-
co Ferrein Penna, Ros, e Pessoa de Mello.
E apoiado o adiamanto do parecer at-1 A es-
sao seguinte proposto pelo Sr. Pessoa de Mel-
lo e sem debate regeilado.
Contina a discussao tomando parte n'ella os
Srs. Bios, c Mira, da Bibeiro.
Juga-se discutida a materia e o parecer da,
mesa approvado com grande maioria
Entra A assemblea geral legislativa resolve :
Art I." presidentes d Relaco serSo
nomcados pelo governo como os do supremo
iriLana! ;!; u-t.....
Art. 2." Ficorevogadas as disposicoes em
contrario.

V



Paco do senado fm 21 de agosto de 18V3.
-~BarSode Monte-Alegre, presidente. Cu\-
ian> .Speriditt'ide Mello e Mallos, 1 ecre-
t>rio. Manuel do .\uscimenlo Catiro e Silva,
2. societario.
F.iilo sobre esta materia o Srs. Henriques
de rUyeode Silva Perras Carnoiro da Cu-
nha. e Pacheco o a discussao ica adiada pe-
la hora.
dem do da 31.
Julga-senbjecto da deliberadle va a impri-
mir o seguiote projeeto derosoluco da commis-
so de justica rivil :
A commisso de justica civil encarregada
por esta unanla cmara de examinar se deve ou
nao ser extensiva ao municipio da Arte com, ou
sem emendas, a lei provincial do llio de Janei-
ro, que regula a desapropiad", ulgou man
conveniente organisar u:n projeet especial e re-
lativo desapropiad" por utilidaJo municipal
reservando para a rtiscusslo as rasos de prefe-
rencia que tem soore a rcf-rilu lei do Rio de Ja-
neiro o projectoque ella off.jreco.
RESLU0,
A assembla eral legislativa resolve:
Art. I. A Vsapropnaco porutilidade mu-
niripal, na forma do artigo 10 3. do acto ad-
dicional, lera logar no municipio da corte ein
os jasos seguintes :
1. Decoraca e embellesamento da ci-
dade.
2. Construcco de pontos, aquednetos ,
comilerio* e abertura de canacs, estradas e
ras.
S 3. Necessldade de sprvido de agua, pas-
sauein. ou extra cal de materiaea para as obras
ref- ri las no antecedente.
Art. -2 A verifleacafldautilldade municipal
competa, aob proposta da cmara, aogtverno,
que considerar esto nogocio contencioso, para
ser tratado e decidido pela forma eslobelecida
no regiment doconselho de estado cap. 3.
Art 3. A, proposta da amara o o plano da
obra municipal que exigir o desapropiad, se-
r;i6 publicados em elitaes p>?las minas publi-
cas, para quo na proprieta ros dentro oui lidias
dirijan ao governo as suas reelamaedes.
$ 1. A proposta da cmara ser aeompa-
nhada do plano da obra e planta do lugar, o de-
ver conter os nomes o residencia dos proprie-
tarios-que deven, serdesapropriados
2. Urna copia da planta estai exposta
no paco municipal durante os 15 dias de recla-
mado, para ser vista pelos proprietailos into-
ressados.
a Art. 4. Decidindo o governo que nao obstan-
te a redamado tem logar a desapropriaclo,
mandar que a cmara promova a indemnisa-
co.
SI. Naft se ajusfando a cmara com o pro-
pietario ou sendo esto peaaoa que segundo o
direitona pode traniair. lera lugar o arbiira-
inento perante ojuil do civel ou municipal.
%-. As paites se louvara cada urna era o
6cu arbitro, ojuil a revella dellas.
3. Sendo concordes os arbitros ojuiz
julgar arbitramento por sentenca.
4. Discordando os arbitros, ojuil deci-
dir a questao, mas a sua decislo nunca exce-
der o termo dado entre os dous preces arbi-
trados.
5. O |ula antes do decidir a questao, dar
vi>ta por-i4 b.-ras a caila urna das parles, para
dizerem d<> scu direito o que Ibes convier, e com
as rases ou sem ellas, se na > forem dadas em
termo, e procenendo as diligencias necesarias.
. profirlrl a sua sentenca.
S 6 Da decisa dos arbitros ou da senten-
do luis, so ha o recurso de appellaclo para h
retocan em o caso de nullii'ade iiianilesla e es- i
leneial.
7. Se a relacao annullar o arbit amento. ;
proceder-se lia segundo pela mesma forma ,
mas destu segundo arbitramento nao lia re-
curso.
$ 8. O efleito desta ppcllaco si mpro
devolutivo, e sem susperiso da desapropriacao.
9. Depositado o preco da indemnisacao,
juigar-se-ba perfeito a desapropriacao, e ojuia
expedir man lado de emissao de p isse, o qual
nao admittir embarcos de qualquer naturesa.
10. Depositado o proco da indeninisaclo,
O jui mandara annunciar por lo dias succcssi-
vus por meio de editaes e das (ulnas publicas ,
para conhecunento dos cred iros, hypothei arios
e de outros interesados, une a propnedade lal
[designando suas conlrontaces a eartivlerislf*
eos) fui desapiopnada a f. seu nomo e resi-
dencia).
Passados 15 dias sem opposicao, o propie-
tario leva .tara o dinbeiro.
gil. Todos os onus, hypothecas, elides
pendentes passo para o preco depositado e
nao podem impedir o processo da desapropri-
acao.
S !2- Aquelles que estiverem na posse da
prop.ie.lade, e nella liverem bemleit rias, nao
serio panes no proCOSSO, mas poderao embar-
gar o preco depositado, e leligar sobre elle.
13. Se'opreque a cmara se ajustar rom ;
o proprielasio e antes de pegar-lhe, publicar
pelas lolbas publicas e por espato de la dias
SUccesSIVOS s eoiiaes ile que traa o $ 10.
a $ II 0 producto da vegetarlo que existir
na occasiio da venda pertrnce a i vendedor,
que orolher em o lempa que Ihe for marcado,
15. Na Indo.nnUacio se atlender loca-
uuaue, ao lempo, ao vuloi cu. que tica o resto
da propriedade por causada nova estrada, ca-
nal, ou qualquer obra, aodamno que vier da
desapropriacao, s rendas, e a quaes |uer ou-
tras circumslancias infljontes do preco.
Mis as conslruicoes, plantaco'S,*o qual-
quer benficaque se (iser na propriedado de-
pois do conhecitlo o plano da obra, e com o ftin
de elevar a indemnisaco, nao dar inaior va-
lor mesma propnedade.
- Art 5. Quan.lo qualquer das obras muni-
cipaes de que Data o artizo I. % 2. s flsor por
empresa os empresarios (toad subrogad s nos
direitos da cmara para promoverom a verifica-
cao da nullida le e a indemnisaco.
Paco da cmara, 31 de agosto de 1813. Va-
bucode Iraujo. Usiz Rwha.f'az Vteira.
Co itina a discussafi da re lacean da rasla*
cao sobre o conselheiro visconde de S. Leopol-
do, com as emendas apoiadas.
Nao ha mala quem peca a palavra. e coden-
do delta os Srs. deputados que a tinha, da-se a
mutt-ria por discutida.
A redaeco appmvada salvas as emendas
A emenda da coinuiiss que supn ue as pala-
vras a;n remuneracao de seus servicos i-
gualmente approva la. a nutra emenda porein
substitutiva da COinmiSSlo, 6 regeitada.
L-se a redaceo da rosolucao que approva a
pensad do meio sold concedida a t. Luua (..ae-
tana da Silva Kelly.
Segue-se urna ionga discussao sobre estas ro-
dacces. e ap iada a seguinto eininda do Sr.
Silva Ferrazsuprimo-se as palavrase por
morte delta.
A discussao (lea adiada pela hora.
Contina a discussao da rosolucao vlnda do
s-na lo sobre a nomeacSo nos presidentes das
relaeAes serfeita polo govirno, como a dos do
tribunal supremo de jusica.
Fallan sobra a materia os Srs. Henrique de
Kosen le Silva Forra/, o l'ess la de Mello.
as
dem do da 2.
Entra emdiscuso a resoluclo, queautnri
o governo a mandar pagar.i Jos Ferr! Gu- "''"V^r'i^Wero^tiiuloVdeconcesso dos
mirles a ,,uanti. de 0'JO,0OJ re.s em virttt- oessoas^que ja t.v*w n f q
de santenca, que obteve contra a f.zenda na- ^M^^,, sua re8iJenca
Entra em discussao o seguinto :
n Art 2 Para arrendamento scrao pre
feridas ,* em igualdade .dyi.cunstanc.as
de
conal. e
Fallao sobre a matona da resolu'-ao os Srs.
Henriques de Reunde, e Ferreira Peona da-
se por discutida e posta a votos approvadae
remettiila h rommisslo de redaceo
Entra em discussao a resoluco sobre o estu-
danteJoo da Costa Cima.
InJo-se votar, vorilic-u-se nao haver casa.
dem do dia 5.
Contina a dscus*.V do* emendas ao reiue-
riment acerca do juiz de direitda comarca de
antarem provincia do Gram Para.
OSr. Poroin da Sdva, requer o encorra-
mento da discussao e assim so venco.
Ambas as emendas sao regeitadas.
que seja nomeada urna deputaclo desta cma-
ra i ara no dia marcado no programa ir com-
primentar S. M o Imperador.
O Sr. presidente oiiserva ao Ilustre deputa-
do, que se vae officiar ao governo parase
saber o lugar o hora em que ha de ser recebida
a deputaco que tem de comprimentar a S. %
o Imperador no dia 7 anniversario da in-
dependencia do Brasil.
Entra em discussao a seguinte resoluco
viuda do senado :
A assembla gera legislativa resolve :
Art. nico. Piolo derrogados os artigo*
1,2.3, V. o, 6, 7. 8. e9daleido7de
reno* que "-------. ., ,
que n'elies liverem estohelec.do sua residencia
u cultura de qualquer genero
E' sem debate approvado.
Segue-se a discussao dos seauntes art.gos ,
quesoapp.ovados, excepto o b. cu|a dis-
cussao lica adiada.
\rt 3 l'indo opraso doorrendamanlo
poder! a alministracao per.iuttir ( se o |u I-
g.r conveniente) que o arrendatario eonti-
nueos seus trabalhos por quatro at des an-
nos, com lanto que se obrigue a pagar 50 por
ceuto ao monos sobre o primeiro preco. >c
o arrendatario nao annuir hs cond.coes propos-
(as, sen o terreno posto de novo em hasta pu-
bliea o enlo s Ihe ser dada a prelerenca
linda quando nao compareca para o que ser
ouv.do antes de entregar-so o ramo a ou-
trem. ... ,.
Art 4. Horrendo o arrendatario conti-
nuar, o mesmo contrato com seus hM^eiros ,
ellos e mostrando-se habilitados
No caso contrario dar-se-ha
marea do 1839 da assembla legislativa da
SE FSXSl 7SESZ o fc I ^L. de S^ pelos qu,es creado
ministro do imperio. | um juiso privativo pin as cmw da fa/.en....
a lllm. Exm. Sr.Do orlem do S. M. o publica provincial, mandando avoca
Imperador passo smaos deV. Es. a inclusa pendentes e litando a
copla d i decreto de 28 do correte, pelo qual o
mesmo Augusto Sr. houve por bem prnroxar a
presente sessio di assembla geral legislativa |
at odia -2 do prximo mes de setembro.
pendentes i aleada da relacao do
districlo.
Paco do sena lo em 17 ilejunho no 18 M
Luis Ju da Olineira, vee-presidonte.
Dos guardo a V. Rx. Pavo, e
gnstoile 1813. /' intoniu da Silca Mata.
Sr. lo'culana Ferreira Penna. >>
Copio do decreto a quo se relere o aviso
supra :
TT\\[ de aJ/latoiio.lue-'ifo M>nlero de farroi 1. se-
cretario "Francisco de Sousa Paraso, 2.
secretario.
O Sr. Pacheco prope oadiamento da dis-
cussao p; a que a resoluco seja romettida a
el I------------- r I .
Ile por bem prorogar at o dia 20 do futu- commisso de assembleas provinciaes
ro mes de setembro a presente sesso da assem-
bla geral legislativa. Jos Antonio la Silva
M..ia, do meu conselho de estado, ministro e
secretario de oslado dos negocios do Imperio ,
ussim olenha entendido e faca executar com os
despartios necessarios. Palacio do Rio de Ja-
neiro, em 28 dJ agost de 1813. vigsimo se-
gundo da Independaedo Imperio Coma rubri-
ca de s. M. o imperador. Jos Antonio da W-
ra Ma;a. Esto conformo, Antonio Jos de Pai-
vaCuedesde Andrade.
Pira a cmara inteirada.
Contina e discussao da resoluco tomando
parte nella os Srs. Wanderley. Nunos Machado,
Carneiro da Cunta, Pereira da Silva e Goucal-
ves Martina. .
O Sr. An unes Corroa requer oencenamen-
lo da discussao. e assim se vence.
A resoluclo approvaJa para ser remettida a
sanelo imperial.
Contina a discussao do adiamento proposto
peto Sr. Maciel Monteiro para que o projMto so-
bre a povoacao de Podras de Fugo seja remetti-
da commisso de estatistica.
OSr. l.uz Carlos requer o oncerramento da
discussao e assim se vence.
0 adiamento posto a votos e approvado.
Entra em discussao o I. artigo do projecto so-
bre a administradlo de terrenos diamantinos ,
que tica adiado peto hora.
O adiamento apoiado o sem debate appro-
vado.
Entra em discusrao por rticos e af-pro-
vada sem debato a seguinte resoluco vmda
do senado, a fifis de so dirigir a saneco im-
perial.
V assembla geral legislativa resolve :
(( Ar. 1. Fica revogada a lei de 12 de Maio
de 181o da assembla legislativa da provin-
cia de santa Calbarina que concedeu ao hos-
pital que passara crear a mesa da venerayel
ordem da Penitencia erecta na capital d'a-
iioella provincia, o laculdade de adquirir e
possuir em bens de raiz at o valor de dez cou-
tos de reis.
Art. 2. Fica revogada a lei de 26 de Ja-
neiro do 1817 da assembla legislativa da
provincia do S. Paulo, pela qual foi con
redida ft contrario da ordem terceira doNossa
Senhora do Carino erecta na capital d'aquel-
la piovincia a faculdade de adquirir por titulo
gratuito e de possuir em bens do raiz al a
quanlia de cem contos de teis finta los quaes
poder adquirir por qualquer dos ttulos em di-
reito reconheciilas.
Poso ilo senado em 21 de Jtinho do 18V1
l.uiz Jote de-Hireira, vico -presidente.
Inlonio Augusto Monteiro de Barros 1. se-
querepdo mvam ,
para cumpril-o.
por desleito.
Art. 5. Os terrenos que nao forem ar-
rendados pela maneira prescrita nos artigos
antecedentes, o especialmente os nos o ou I ro
lugares de mais dillicil explorarlo, poderao
ger concedidos companhias por pro/os;, e
extenso determinado obrigando-se ellas a
pagar o imposto quo se convencionar ou
por pessoa empregada OU em proporcao do
valor dos diamantes, que oxtrah.rem e a ob-
servar o quo lor determinado pelos regula-
mentos do governo quanto a escripturacao o
a outros meios de evitarse o prejuiso da la-
enda.
Art. 6 Os terrenos, que nao tiverem de
ser arrendados ou concedidos coiiipanhias,
poderlo ser explorados por quaesquer pessoas,
que para SSO se acharem munidas de um ti-
tulo annualmenle pass do pela administra-
do pagndose por cada urna pessoa livreou
escrava a quantia de d,is mil reis no acto de
recebel-o.
Este titulo poder ser cassodo quando a
nessoa que o obtiver infringir os regulamentos
la administrado, OU olender osdireitosde
outros concessionarios.
O artigo 5. approvado com a seguinte e-
ineuila da commisio.
Uepoisda palavra determinada Nao
excedendo es'a a urna legua em quadro e a-
quede a IB anuos. Ferreira Penna. Veiga%
-Miranda /itbeiro.
As dttss horas da tarde indo-se votar ,
verifica-so nao haver casa e procede-se cha-
mada pura se saber os nomes dos Srs. deputa-
dos que se retirarlo.
MARIO OE PElUilllim
~u~
dem d da 1.' de selemhro,
Contiua a discussao do 1. artigo do prome-
to sobre terrenos diamantinos
a A sssambfoa geral legislativa re-olve :
Art. l.' governo ica autorisado a dar
de arrendamento, para seren explorados.os ter-
renos diamantinos da provincia de Minas Go-
mes observadas asseguintes regras:
1.' O arrendamento ser leito em hasta
publica e por presos 2.* A um so arrendatario nao se poder
conceder extenso de terreno maior de cem
mil bravas quadrada* todas em seguida de
maneira que se toquem, e sesuccedo urnas as
nutras.
3.* Oprecominimo do cada urna braca
quadrada sen de 30 reis annuaes.
4.' O primeiro pagamento ser feito no
acto da arrematocao e os outros no principio
dcada um dos annos seguintes, esigindo-se
a neeosaria fianca a bem da fazsnda nacional.
Emenda apoiada na sesso anterior :
Suprimo-se as palavras da provincia
deMm s Mh* Feraz.
A continuado da leitura dos ornaes ingle-
es que podemos obter nos hab.lita a apre-
senlar aos nossos leitores o seguinto :
As noticias da llespanha chegavo a 30 d'A-
gosto o annunciavo a continuado de dislur-
iiiosd'um carcter assustador O /l/oni/fwr.de
t de Setembro continha o seguinte despacho te-
egraphico :
_ ,(Nanoitedo29.revul.ou-seemMad,id um
cretariO.-Sao^indio de Mello Mat- l-Ulba..do regiment ? sua escusa doservuo, como se Ihe havia pro-
'^ora^n'discussao a seguinte emendado ....."do; e ento foi o hotalhlo ...mediata-
senado :
Ao artigo 1. acrescente-see os que tive-
rem incurrido na senecio do artigo 7. l. e
2. da constituido do imperio.
Proposido da cmara dos Srs. deputados a
que se refere a emenda
\ assembla geral legislativa resolve :
Art. 1. Sao declarados no goso dos di-
reitos de oidadloa brasiletros todos os que ,
tendo nascido no Brasil, estiverem compre-
hendidos na pena de perdimento dos mesmos
direilos imposta pela proclamado de 8 de Ja-
neiro ile l823.
Discutida a emenda regeitada e porcon-
seguinte cabe a resoluco.
Fsta esgotada a materia da primeira parte da
ordem do dia e passa se segunda.
0 Sr. presidente nomeia os membros da de-
putaco quo tem de comprimentar a S. M. o
Imperador no dia 7 do Setembro.
Contina a discussao do 1. artigo do pro-
OSr Ferreira Penna .nombro da com- jecto sobre a adm.nisiraco de terrenos dia-
missao especial. queorgan.SOU o proje.to, que i mantinos con, a emenda do
meotfl desarmado. A 30 pela manh lorio fu-
z.lados cinco sargentos, dous cabos d esquadra,
e un. soldado Irente da guarnid" o,ue pare-
ca adherente. A llainha e a Infanta tornarlo a
entrar em Madrid ao anoitecer do mesmo dia
JO. Ellas torio receidas con. o maior enlbu-
siasmo. Madrid fcava e.n perleita tronquilli-
dade.
Tinha chegado a Londres o Sr AroujoRihei-
ro encarregado pelo governo brasilero e mu-
nido dos poderes necessarios para abrir novas
negociaces com o governo de S. M. B. para el*
feito de se concluir un. tratado commerc.al en-
tre a Gram-Bretuiiha e o imperio do Brasil.
Parece que a ausencia de Lord v bordeen em
Franr/a onde se chava com a Rainh l ia
com que se de.norasse a negociado para o novo
tratado coi.. o Brasil ossimco.no a questao de
tarifa con. Portugal ; mas que na volta de S.
Kleellencia se co.m cariio ambas com ardor.
Os mercado es de vinhos de todo o Reino es-
tavo particularmente cmponl.mlos na questao
portuguesa e as reodas inglesas solTriao u-c-
ira pela estagnacio a que estova nutra *W '"X-
nosto o coinniercio dos \ inlios ; ao .nes.1.0 pSSSO
mRSao especial, queorgamsou o ii...., >('"' ...........-, ----- ,, r
sediseute. profereum longo discurso e.n sus- ra que suprime as palavras-do M.nas Ge-
''"'".lito mais'sobre'a'.nateriaosSrs. Vascon- Discutida a materia oartigol. e seos p.- qoe os mannf.ctores que tmlf o relees om.o
' .. .r;, 1 rnnranbos sao Hi.orov/dos 0 hca nrejudlcada nruiie.ro pnu. a cima .....ncionailo achavao-so


h
assim a respeito do intoresso martimo, at que
finalmente se assentasse em alguma cousa, quan-
to base sub o que devia continuar-se para o
uluro o coimn'-rcio de mportaco e de expor-
Jacati coni o Brasil.
^ A confiruucSo di derrota dos rebeldes da pro-
vincia do Rio Grande, e a conse quente perspec-
tiva de predominar perfeita tranquillidade por
todo o Imperio do Brasil dar seui duvida ao-
vo alent ao commercio rom este paiz e aug-
mentara a conanea doscapilalistas inglezes nos
si.'iis recursos. O fundos do Brasil de todas as
especie* tinhSo melhorado na praca de Londres
desde a sahida do ultimo correio.
O Woniteur desorjvo a quasi milagrosa sal
vaco doRei Luiz Felippo ede sua familia em
Eu a 28 il Agosto, da maneira scguinte :
O Ro a Rainha dos Francezes e a dos
Belgas, partirfto docastello As 3 horas, n'uin
char--banc puchado por seis cavallos, para se-
guirem a Treport pela nova estrada chamada
De viers
Tendo chegado A comporta d'Assas, na ca-
tecera do canal (|uecoinmunica com ornar,
quatro dus cavallos estavio jA sohre a ponte ,
quando se espantrao com o fuzlar docanho
em Treport assim como pelo ruido da agua
que se preoipitava da comporta. m dos guias
tombuu o quehrou a pequea cadeia que ser-
via de guarda cabio no canal, e arrastou com
sigo os dotis cavallos do uioio cuio p< zo feliz-
mente fe/, quebrar o ames que os prenda a ear-
ruagero. O boleoiro que ia montado no cava I lo
d.i roda com muita prsenos d'ospirito e tiran
de forea physira virou os seus cavallos de sor-
te que poz a lauca da carruagnm d encontr a
unidos postes A mirada da ponto e assim fi-
cou a oarruagem parada por esta manobra.
O Rei a It-nrihu e as pessoas que os a-
companhavao apearao-se delta. S. M. depois
Je ter averiguada que ninguem ficra maltrata-
do, continuoii o scu passeio para Treport a pe ,
acomoanhado da populacao visinha, que o pre-
ceda com gritos do Viva p Rei. Depois de
ter passeado sobre o caes por espaco d'uma ho-
ra, S.S M.M. ^olt rao na sua carruagem para
o castalio d Eu onde ebegarao as 5* horas e
urn quarlo.
Srs. Redactores, 6 essas verdaderas offensas do
Nazareno he o rotatorio que A assemhlea desta
provincia dirigi o Exm. Presidente ; se o Na-
tervenco docorretor Oliveira de urna por-1 signado na ra da Senzalla-velha n. 100, o
co decarrnhos inglezes, novos de quatro c 'sera gratificado. Joaquim de Snusa Pinto.
do duas rodas alguns com coberta e outros
zareno ho sincero ah vera que so enganou jsem ella ; e cabriols com as competentes lan
se podora convencer, que o Sr. Jardim deve ternas, e arreios podendo-se assegurar, que
inereer-lhe o mesmo conceito, que outros Pre- estes carrinhos sao liem construidos e fortes ,
sideritas Ihe lom merecido c para o qual o Si.
Jardim efli o veio disposlo pois que sua co-
nhecida leuldado repelle a ideia de mereceros
elogios d'aquolles, que os negSo ao Governo ,
de quem ello he Re delegado.
Com a puhlieacao destas linhas obrigar
Vin."' a quem be&c. &c.
Um Parahibano.
COMMERCIO.
Correspondencia.
Srs. Reitaclores. Que o Nazareno pregue
revoluces por toda a parte e son be at com
ellas nao he para admirar poique este be n
seu elemento, nem a sua oapacidadechega
para ouira cousa mas que csse escrivinhadoi
assentasse de lazer a guerra a certos Presidente-
de provincia por um modo novo por um meiu
de tartufo be cousa que ninguem jamis es-
perava ver do Republico. Elle nao lem nem
nunca leve rasoes para simpatizar com o Sr.
Andreas ( por exemplo ] actual Presidente de
Minas masdeo-Ihe a hirra para di/er que era
bom Presidente eab loriamos desacreditado
o honrado General, se o Nazareno tivosso a
0ga que Ihe suppoe o sou proprio autor ou
se um escriplor que atassalha a torto eadireito,
e peior doque o faria um energmeno, todos
os governos s porque sao governos podesse
merecer algum concoito : o mesmo sueeederia
aos Srs. Betencourt do Cear e Jardim desta
provincia a quem o Nazareno tem lomado
para sen peito di/er que sao lions Presidentes.
Tenlio algum fundamento para di/er, que o
Sr Presidente do Cear despreza os elogios da
OppOSicio seja ella na comarca de Na/areth ,
ou da capital do Periiamhuco da sua provin
ca. ou da corte ; mas quanto ao Sr Jardim
posso assegurar ao astucioso Redactor que se
na verdade contra o que pens elle esta
convencido que este Exm. Presidente Ihe me-
rece bom conceito labora fin grosseiro erro :
para o Nazarena c seus comparces desta pro-
vincia bom Presidente seria aquello que desse
importancia e spoio a sucia, que promoveo o
assavsinato do Sr. Pedro Chaves, Asuela, que
trouce por tanto lempo esta provincia em con-
fusao e alarma A sucia, que aquelle vigoroso
ex-Presidoole soube reprimir e chamar A or-
dom e o Sr. Jardim nao tem seguido essa
vereda : esnanho As intrigas da provincia, pru-
dente e acautelado o sem haver sido pertur-
bado em sua administracio fru< lo da lelo,
que os anarchislas lia\ifio na anterior Presiden-
cia rerebido o -r. lardim lem odiado para
os partidos com ndiflerenca e tima vez que
ellos se conservem romo at aqu, nao Ihe rom-
petndo julgar milito meos interferir por
qualquer modo nos ulgamcntns de factos an-
teriores A sua Presidencia ello continuar a
porlar-se como lem (eito c como qualquer
oul.o Presidente o faria. Ora se Sto mere.es-
se as iinpathas do Nazareno, quaes serian
os Presidentes quo lll'as nao mcrecessem ? I al-
\c nenhum logo rjuanto a mim ha nesses in-
culcidos elogios, e pozares de mudanca iifna
hipocri'ia, para que niijulgava o meu com-
provinciano tao getoso. A melboi respostu ,
Alfandcga.
tendmento do da 12......... 9:189$059
DescarregSo hoje 13.
Wca Hortense fj/endas.
Brigue Importador lazondas, taboado ,
barricas valias, arcos, calhos.
Polaca 5. Jus vinho, e amondoas.
e de molas tao elsticas, e superiores, como tal
Paulina Mara Humos tasto embarca pa-
ra o Rio-de Janeiro o seo escravo Joo, de na-
co Benguella.
= A fabrica de marhinismo da ra Aurora
arha-se sortida de moendas de cana dos modeU
vez n'esta praca nao tenhao sido importados at los mais approvados ; machinas de vapor de
hoje ; sexta leira 13 do coironte as 10 horas da forca verd-xleiramentodo (> cavallos, tendo os
manha
Santo n. 11.
no seu armazem na praca do Corpo cilindros 16pollegadaa de dimetro interior ;
Avisos diversos.
Occlaraccws.
Continuado dos devedores dos foros dos
terrenos de marinha.
loaquirn Antonio da Silveira.
los l.uiz Peroira.
loaquirn Lopes .Machado.
lOO Anlun'-s Guimaros.
Jodu Cunda Texeira,
Jos da Silva Noves.
Jos da Sdva Vlendonca Vianna.
los Carlos .Marinck da Silva FerrSo.
Jos Peroira Vianna.
loao do Brito Corroa,
los Fernandes Kiras.
loao Donnely.
Luis Jos da Costa Amorim, e Bernardo Jos
Mendos.
Luiz Carlos da Costa Campello.
Leandro Jos Riheiro.
liara Francisca de Almeda.
danoel de iquoira Campello.
desquita e Dutra.
Manuel Jos-5 v.halaca.
anool Peroira Uias.
Mara Francisca Marques de Amorim.
Manool Pereira Texeira.
Vlanoel Goncalvcs Pereira.
Manool Duarte Rodrigues.
Manool Antonio de Jozus.
Vuno .Mara de Sexas.
Pedro Goncalves do Sant'Anna.
Porfirio Antonio Estoves da Silva & Irm5o.
Desembargador Thomaz Antonio Macicl Mon-
lero.
Vicente Ferr ira Gomes.
O escrvao o administrador da meza de
rendas internas provincaes desta cidade la/
constar pelo presente a todos os proprietarios do
estaboleciuientos industriae e de commerco,
que pagan iinposi(,es provincaes taes como
erraras, otarias labricas do chapeos, ede
h irutos casas de cambise modas situadas
dentro do municipio do Roc.fe que quanto
antes devern satisfazor na repartilo compelen-
te os referidos impostos relativos ao rorrete an-
uo finaneeiro de 18\'.\ a I8VV eannos ante-
riores sol pena do so pro eder oxecutvamen-
te contra todos os devedores. E para que (bo-
gue a noticia de todos se mandn axar este o
publical-o pela iuiprensa. Recile 6 de outu-
hrodelSU.
Luiz Francisco de Mello Cavalcanti.
LOTERA DO THEATIIO.
Os hilhotcs da I." parte da 15.* lotera, cu-
jas rodas andao mpreierivelmente no da 19
do crrenle Oulubro, achao-se a venda nos lu-
gares do cnstume.
(Js Srs., que tem chapeos do sol para con-
ditas de lorca de \ ditos com dimetro de i
pollogadas dito de alto prcsso com dimetro
do 8 ditas, e forca do G cavallos a boa exe-
cucao de todas he garantida; laxas de ferro
ern uso crivos, e mais ferragens para assen-
tamento ludo foito na mesma fabrica onde
lamhem se recebo encomendas de toda a qua-
lidade de machinismo.
Mara Joaquina do S. Tbom professora
substitu das caderas de pymeiras lettras de
meninas, ensina particularmente ler, escrever,
contar, arithmetca e diversas qualidades do
cortar na ra do Pacoio puidico uueirao fazer
,. h,,,..;,< ,r .i. i i i costuras: tam mmii recebo em sua casa algumi.s.
o ozoquio do os ir buscar no praso de quatro
las, quando nao serio vendidos para pagamen-
to do seu trabalho, na mesma casa se cobre e
concerta-se chapeos deso das mais superiores
ledas a pannos queso podem encontrar, ede
todas as cores com perfeicao o brevidade
Pergunta-so ao Sr. fiscal da Ireguczia de
San o Antonio Malinas do tal so a loi nao
he iiiual para todos, visto tor-se construido sem I
i respectiva licenca urna nadara no atierro dos
Mingados, depois das posturas addicioiiaes da*
cmara municipal, e parecer da sociedado de
medicina a qual se acba sem seu compet ntc
conductor nem lao pouco chamill para poder
dirigir a l'umaca po isso se pede oncareciiia-
.liento ao meSIHO Sr. fiscal que hinco suas vis-
las sobro tal estahelecimonto visto se adiar com-
probendido no artigo 7, c mais o mais. do
meninas do pessoas que morAo fura da cidade,
ou que inorando nella as queirao confiar a
sua oducacao : qjem pretender utilisar se do
seu prostimo dirija-sen ra Diieita n li'i
as Johnston Paler & t ompanhia avisao aos
Srs. de engonhosocorrespondentesdos mesmo*
nesta praca, quo seacha completo o seu esta-
beleciniento de machinisnio para engenhos,
constando de moendas de diversos lamanhos,
machinas de vapor, de condesacao c do alta
pressao da forca do quatro e de seis cavallos n-
. leses e laxas batidas e coadas e pr.rnettern
agradar aos seus fregueses tanto em proco como
em qualidade, visto seren lodos estes objecloa
feilosn'uma das principaes fundicoesde Ingla-
terra : ra da .Madre do Dos n. 5.
A pessoa quo annunciou no Diario n.
contrario ser presentad a cmara, para dars m. ^ur 'P^eca'-ou vender um sobra-
pruvidenciaaoecessarias. Idodeoousandareaesoto, en. urna das ras
Um dos i'icommodados.
Aluga-se o primeiro andar do sobrado n.
21 da ra ostreita do Rosario ; a tratar no se-
gundo andar do mesmo.
Precisa-se de um caxeiro na ra Direita
padaria n. 82.
dobairrodeS Antonio sendo quo esteja re-
sollido a \endel-o dirija->e a ra da Cadeia do
Recite a tratar com Antonio Joaquim de Sou-
za Ribero.
- Aluga-se una casa no Monlen a ter-
cera das que forao do fallecido ominaos Ro-
-Presisa^o saber da moradia do Sr. Jos !dri'f do Vu /om d8f'""f* 3 ,u1Hr,0S
grandes coznha Tora estribara para 2 ca-
vallos quintal murado o portan para o rio ; no
Atierro da Boa-vista n. 21.
Desapareceo no da 11 do corrento pelas
10 horas da manha um escravo de nacao an-
gola de nomo Malinas tatura regular rosto descarnado lem a per-
Mara Ce/ar do Amara!, quo lempos morou
na ra das Plores a negocio de seu inleressu ,
por isso queira annunciar para ser procurad >.
Aluga-se um bom o>cravo coznbeiro e
proprio para outro qualquer servico a quo o
queirao applicar, por ser muito possanto ; no
i rmazem da ra Nova n. 67.
Precisa-sede u,. portuguez para feitor de "J* ""S curta quo a < ire.ta o quar-
umongenho porto da praca dando-so |)ro. ">''^uerdo secco levou vestido cam.sodeal-
lerencia a algum chegado prox- 0,,U ,r"nwdo ,em na ("a,n,/a 8 l,,lra M'
armazem da ra Nova n G7.
LOTERA DE N. S. DO LIVRAMENTO.
Avisos inariliniso.
= Para a Rabia segu viagem com toda a
brevidade o patacho nacional Flor de Maroim;
quem no mesmo qu/er carregar ou ir de pas-
-a.;em dirija-se a Gaudino Agostinho de Rur-
ros na pracinha do Corpo->anlo n. 06 ou ao
r
dando-so pro- Il0 ,,Uer,, f000 toV0U *
mmente no g^io raneado, temo na carniza
calca bstanle velha do mesmo panno e tem
urna letra I. ocos, chapeos de courn e de pa-
Iha novo umajaqueta decouro lurtou urna
pouca do louca urna baeta encarnada e mais
As rodas destii lotera andao infallivelmente algumas cousas mudasque se ignorao as qua-
no da 9 de novembro do corrento armo e os| lidades, suppOo-se ter lugdo pela estrada do
P0do Albo; quem o pegar dirija-so a ra
doChieimado luja n. 4 que ser hem recom-
bilbeles achao-so a venda nos lugares do costu-
inc.
= Aluga-se em Olinda para se passar a fes-
la e tamboin por mais lempo melado do urna
casa terrea com boa sala quintal, muito fres
ea e vista para o mar ; a fallar na mesma
cidade i venda juntoao calahonce, na ra de
S. Bonto.
Aluga-se a qualquer estrangeiro o por
mez parle de urna casa mobilhada no canii-
nho dos Allu tus conferido duas salas urna
d'ellas indei endent o nutra com 2 quartos ,
cosinha eochia para rav. los: a tratar na
ra da Crui n. 38 segundo andar.
Da-se dinl eiro a premio em pequeas
qii,inluis sobre penhoies de ouro, ou prata; na
ma Nova n. 57.
- Precisarse de um criado forro, ou escra-
vo quo seja intelligente e faca lodo o Servi-
co de urna casa; quem cstixer hestas circuns-
tancias, dinja-se a ra do Collegio n.' li, pri-
meiro andar.
O florece-se urna ama para rasa de pouca
fan lia; na tavessa dos Assi.quinhos n 3V.
O reverendo Sr. smerdote i|uose''fle-
apitad Joao J,.s da -ilva Papalina. j rece r.ara capellao de alguma igreja ou orato-
Para n Havre segu viagem no dia 7 de rio tenha a bnndde de drijir-ne a Boa vista
Novembro a muito voleira beica francea Ho j na ru* \ elha casa n.*32.
tetue, rapil9o Morvau Koval, por ter a maior | = Ti rao seminal corridas, e passaportes
parle da sua carga prompia ; quem quzer car- | P^ra fura e dentr do imperio, ludo por pro-
pensado.
Thomaz Jos da Silva Gusmo embarca
para o Rio do Janeiro o seu escravo Scbasliao,
do gentio de Angola.
Precisa-so alug ir um solSo para urna pes-
soa s ou melado-do nina casa quo more urna
ou duas pessoas sondo em Santo Antonio :
annuncie,
Precisa-se de um pequeo portuguez do
12 a 13 annos para caiseiro no Rio Grande do
Norte, anda mesmo au temi pretil a; quem
quizar dinja-se a ra larga do Mozario n. 50.
Pedo-so encarecidamente ao Sr. Francisco
Xavier Cameiro da Cunba Camplo, que com-
pareca no rama/eiii da ra da Praia n li ,
visto adiar se sua mere nesta prava.
Ar enda-se um sitio na mantera do Rio
Capihahbfl unto a olaria do 'loque com
casa de manda e sen/alia : no atierro da
Boa-vista n 43.
= Da-so 3008 rs. a juros por penhores de
orno ou prata ; quem precisar dinja-se as
Cinco-pootas sobrado n. 42.
Cjueni precisar de urna ama para cosinhar ,
engomiiiar, e tomar conta de urna casa dirja-
se a run Relia n. 5.
Aluga-se um sobrado com rommodos para
urna grande familia : na ra da Sen/alia nova
regar, ou ir de possagem dinja-se aos seus con- !o muito com modo ; quem perlender, dirija- : n 42.
signatarios Kalkmann & Rosemund, na ra da .sea ra do Rangel n.* 34. Aluga-se urna casa com bastantesrommo-
Cruz n. 10 Proci/a-se alugar nmjpreta forra, ou es i dos no lu-ar dos Arronzados ; i|ui>m a pre-
Para o Maranhiio segu viagem rom toda crava que seja intelligente, o faca todo o ser- tender dirija-se a I'ora-de-portal a fallar com
a brevidade por ler parte de seu carregamento a vico de urna csa; na ra do Collegio n14.
lordo, o hem cuiibei ido briguo-escuna Caro- pruneiro andar.
lina ; quem n'elle qui/er carregar ou ir de j Aluga-se, ou vende-se urna canoa decar-
passagem entenda-se com o capitn o pratico reir muito boa, e capaz de levar 8 a 10 pea-
OU com vlanoel Duarte Rodrigues na ruado soas; a fallar com Antonio Joao daRessurrei-
|r,,piche n. 26. ?i 1-,M F<>ra-de-portas.
--Ji'Jl.JJL"^"^WSi"WBHH ss l'ugio um papagaio no dia 1! do corren-
l^'lo'S. te b ""'". kvsn;e se p a cdeciiih* n
.,. -..-. .. ......--------.. : crrante, a que eslava preso ; quem o achou, se
Me. Calrnont & C, faro leilao, por in- ,o quiser restituir, dirija-se a casa do abaixo as-
a vuiva de Constancio da Silva Noves, ou a
Ma noel da Silva Nevos.
Aluga-se urna casa no lugar de Fora-de-
portas. do lado da mar grande ; quem a pre-
tender dirija-se a Manool da Silva Noves.
Lotera da Matriz de S. Pedro Mrtir
No dia 30 de oulubro prximo futuro
coi rom impreterivcloieiitc as rodas dest lolvria.

I
I
I
I


e
VEITCH. BRAVO &C*
I
Tendemnasua botica, e armazen i de drogas ,
na ra da i/adre de Dos, n. 1.
A preparado seguinte por preco muik oom
modo e de superior qualidade.
Magnesia Ponderosa de H enry.
Este medicamento gosa das m esmas virdu
tes, que a vlagnesia calcinada ; porein conde
co-se que iras c lcitos 8o milito irais enr-
gicos, om ra/ao do grande est; ido de pur/.
em que so acha por cujo principio h muito
menor a quantidade precisa pa'.'a produzir os
".'lcitos desojados.
Na mesma casa tambem se veiidem tintas .
e todos os outros ohjectos de pir itura ; vermze<
de soperor qualidade, entre o lies um perf i
tamente lirnnco e que se pi le applicar so-
bre a pintura mais delicada sem que produ-
7.a a'terarfio algiima-em sua rflr primitiva. Ar-
row-Root de Rermuda,Sag Slameles, -
provincia escravos de ambos os sexos do 12 a
20 a mus sendo de lionitas figuras pago-sc
liem; na ra da Cadeia de S. Antonio, so-
lirado do um andar de varanda de pao n. 20.
=s C.ompra-se coelhos mancos: na ra do
Collegio n. 15.
=* C.'omprao so macacos, sagoins e outros
juadrupedes mais notaveis do paiz, o exocti-
cos nao s-> vivos
como rescentemente mor-
tos etambem passaros; na ruado Collegio,
da parte do mar n. 15.
Vendas
Sahfto de Windsnr, Agua de Seidlit/., Agu
do Soda,Agua de Seltz,Limonada gasoza ,
Tinta superior para esorevo.r,Tinta pan.
marrar roupa.Perfumarlas ingle/as,Fun-
das elsticas do patente,F,scov.as o pos paiu
dentes ,Pastilias de muriato de moipbina .
e ipecacuanha, P.istilhas linissimas de bor
tela-pimenta Pastilhas de bi -carbonato ib
soda e ginu'ibro. As verdadeiras pilulas ve-
getaes univeisaes do I) Hrandrelk vindus
deseu autlior nos Estados-Unido, &c &c.
=Thomas C. Vlason, subdito ingle/, retira-
se para Tora da pn nimia.
=Aluga-e a le >ja do sobrado do patio da ma-
triz de Santo Anb >nio n. 2; a fallar no sobrado
da mesrna
= No dia 13 do enrrente se h i de arremata,-
por ser a ultima p rara que la/, o Sr. l)r. Ju'u
do civel ila primeii a vari a parle do sobrado, de
dous andares e sot ioda ra larga do Rozuc'io n.
4-0, penhora la a Antonio Augusto Pore'ira de
Jirito por seus en.' lores.
as \luga-seo segundo, e terceiro andar o
sotaod.i rua Guia n. 42; a tratar no primeiro
andar do mesmo,
l).i-se dinliu iro a premio mesmo em pe-
quenas quantias so lire penhores de ouro ou pra-
ta ; na rua Nova n 55.
- Precisa-so d e um feitnr Portugus pa-
ra administrar eser avos ; a fallar com Manuel
Joaquim do llego Albuquoro,ue nos Alloma-
dos ao sahir da j >onto segundo sobrado do
ladodireito.
Na padaria d a rua Dircita n. 31 preci-
sa-so de um menir io de 1 l annos, sendo destes
chegados do Porto .
La va-se o engomma-se, responsnbili-
amlo-se pelas falti is ; na rua Imperial n. 165.
Precisa se a lugar por anuo um sitio per-
la da praca, que t suba aitoredos do fruto, bai-
la para Capim p. isto para vaccas e boa casa ,
queiii liver annun ci.
A luna-se i im sobrado de um andar e
soto com um g rande armasen) ito na rua
da Moeda n. 23 ; tambem se aluga urna casa
terrea com loti duas salas e rluas alcovas
envidrbalas, COI nti. fura quintal murado .
e cacimba sita n a rua da Gloria. Vndese um
braco de balanra c om conchas e pesos tanto de
ferro como de brom/.e ; na rua da vladre de
Dos confronte a Igreja no segundo andar ,
das 6 as 8 lloras da manbaa e das duas as 4
da tarde.
-= Manuel -lose da Silva fa sciente ao pu-
blico que ja por militas ve-es tein pedido a
tullas pessuas, que tein penhores em sua
mao ja vencidos que os vao tirar ou pagar os
juros vencido* e como nio tem sido possivel
darcm neiii ao menos satisfarn oannuncian-
te passa a vendel-i>s pois tem de rctirar-sc al
o (im do corrente para Cora da provincia.
-a O Sr. que qn ria arrendar o sobrado
d< rua do Caldereiro n. 12 com o arina/em ,
annunciesua morada, ou dirija-so a rua da
Gloria sobrado n. 7 junto a fabrica do Ger-
vasio.
Hoje l.'l do crrenle n porta do Snr. Jui/
do Civel da [iiimeira vara lie a ultima praca
das duas partes da casa do sobrado de dous an-
dares e soto em chaos proprios sita na rua
lurga do lio/ario n. 48 onde mura lulo Ma-
noel Rodrig* es Vallenca a requer ment de
Jos Cae tao Forges, e Martianno Jos Pas-
eos I.
= Na loja de Joaquim Maia da Silva, na rua
do Crespn 19. existe urna cr.rta viuda do
Porto para Antonio Eduardo Rraga que di-
7em. fui com fa/.cndus desta cidade para a de
Macei 1840.
Compras
Vendem-se duas arrobas de cera amarplla do
certio por preco cammodo; na rua do Rangel
n. 31.
Vende-se po do commum e de lolha .
bolaxa de toilos os tarnanhos biscouto ros
ras; tudo das melbores farmhas que ha no
mercado e milito ern corita, caf muido mui-
to bom e inuito barato; na praoa da ">anta Cruz
na padaria da fumin alta.
^ ende-se caf milito bom e muito barato.
em porcSes grandes earetalbo;quem quizer sa-
ber o prego pro euro na travessu da Madre de
Dos na padar.a n. 11.
- > ende- Felicidad Tundeada no Forte-do-Matos ; a
tratar com Antonio Joaquim de Sou/a Ritieiro
= ^'ndem-se sorvuteiras de ostanho de
primera qualidade, asquaessaodo mais eco-
noma por precisaren de pouco gelo : na rua
da Cruz do Recife n. 9.
=Vendem-se bichas ltimamente chegadas ,
" 8S rs o cento e a retal lio a 100 rs. rad.:
urna, chocolate superior, de saude a 320 a
libra cha isson de primeira sor te a 2560 a
libra ; na praca di Independencia n. 39.
Vendem-se medallias em mebliior dou-
rado e ciinlia.lis no Rio d'Janeiro na oca-
sillo do casamento de *. M. I, representamlu
do um lado os \uguslos Consortes e do outro
as armas do lrasil comas respectivas legendas .
este adorno adoptado pela maioria das senhora*
da iflrle ach i-se ern mao do nico correspon-
dente do filiricantu rom o qual se poderi tra-
tar ou no seu domicilio em a estalagem de
>amuel dito da uniao ou na rasa de pasto
france/a do heco da Lingueta n 2.
Venden-se i eseravas muras de boas
lisuras, cu/inbao engommo e lavao, urna
dita boa costure ira de corlare fazor camisas de
homem e vestidos de senhora; urna dita de meia
ida.le por 3003 rs. ; nina dita por 250,000 .
cozinha lava e vende na rua ; duas mula-
tas urna boa ama de urna casa e a outra boa
par a so acabar de educar ; um moleque de 18
Bonos; e outro de 12; rua do Agoas-verdes
i). 4V.
Vende-se vinho de Rordoaux superior a
210a garrafa, azeiteiloce a 480 a garrafa ,
rh bisson a 22V> 2W0, o 2560 lutria a
00 rs macar o a 160 cal do Rio a 160.
e todos os mais gneros; no beco da Polo es-
quina dos QuartoM,
Vende-se urnaescrava de 21 annos, co-
zinhfl lava la/ algum doce refina assucar,
serve na rua e fa/. lodo o mais servico de urna
asa tem leite para criar por ter urna cria de
8 me/es: na rua Direita n. 82, segundo andar.
Vendem seas bem acreditadas pilulas de
familia em frascos do 50 : na rua do (^uei-
mado loja n. 6.
\ ende-se urna morada de casa de dous
andares e sollo em cirios proprios, sita na
rua da Sen/.ala-velha n. 76 ; a tratar na mes-
ma rua n. 14i com Joo \ az de Oliveira.
\ ende-se um ravallo melado, bem gor-
do bom equipadur e carregad >r; na rua do
Queimado loja de frrragns n. l0.
Vende-se um ravallo novo, bom carre-
gadur e passeiro ; e um portada de pedra rom
12 palmos de comprido : na rua do Crespo,
loja n. 4.
\ erule-se um rrlogio patente de algibei-
ra viudo ltimamente de Inglaterra, de su-
perior qualidade ; na rua do Trapiche n. 32.
>^ Vcndem-se i hapeos sa de todas as cores e qualidades para homem,
senhora e meninas;.assnu corno urna porreo de
cera de rarnabuba a retintn por prero bs-
tanlo romriiodo ; no Atierro da Boa-vista lo-!
ja do Salles 6 Chaves.
\ ende-se um famoso Ierren ja com casa
em respaldo com 41 palmos de vSo no rua
Augusta com fundo at a rua do Alecrim :
na rua larga do Ro/ario n. 48.
Vende se um rrlogio horisontal, caia
de ouro, muito regulador, um transelim mo-
derno para o dito tudo por 110 000 rs. um
apparelho /le porcelana dnurada paro cha, ricos
ralbada de prata urna caixa de tartaruga es-
maltada duas hanquinbasdu jacarando, urna
dita do meio de sala um pilo grande, 2 ban-
cos um par de fivollas de prata para sapatos ;
nasCinco-pontas n. 45
Vende-so urna mulata de 20 annos, en-
stomrna e cose ; duas pretas para todo o ser-
vico lavadoiras > quitan deiras ; duas d tas en
.-omniao e cozinbafl ; urna dita do 18 annos;
dous protos de 2-annos, trabalbadorcs do en-
chada; um moleque de 16 annos; urna negri-
nha e urna mulatinha do 12 a 13 annos; na
na rua do Fogo ao p do Rozario n. 8.
Vende-se na fabrica da rua Imperial n.
165, superior espirito de vinho, agurdente
lo reino, edeani/. genebra ago'ardente de
Franca para compor vinho espirito e essencia
de sala <, leos ossencia de cravo canella ,
miz e vera-morta espirito do alecrim .
laranj cidrao agoa de flor de laranja li-
cores finos, entre-finos o communs champes
le grozellas de flor de laranja Le-Riy ,
ippo'leldoc, sabao lino, dito do tirar nodoas van. 33
cantiados, pouca barba cara larga eflr nao
muito preta he conociro, cozinheiro, e caia-
dor he risonho quando falla : Miguel, de na-
ca aMucambique molecote de bonita figura ,
estatura regular cara buchechuda e redon-
da olhos na flor do rosto boca pequea, ri-
sonho quando falla tem os peitos muito pon-
ludosromo os de mulhr ambos parecen,
crioulos e o maior signal ; que ambos lem ,
he" terem marcos de chicote as costas o nade-
gas que por ordem superior apanharao na
grade da cacica desta cidade ; quem os pegar
leve a seu senhor Jos Mara de Jess Muni* na
rua do Crespo ou na loja da viuva Cunha
Guimaraes ou na botica de Antonio Pedro
das Neves no arco da Conceicao da ponte do
Recle quesera gratificado.
Fugio no dia 11 do corrente as 8 horas
do dia urna preta de nomo Catharina, cor fula,
altura regular psapalhetados tem falta de
dentes na frente ; levuu saia e panno preto e
vestido de chita ; quem a pegar leve a rua No-
li- gordura e sujo das golas de casacas po-
tassa caustica.
Vendem-so 6 cadoiras do palbinha usadas,
por preco comrnndo ; na rua estreila do Ro-
'arion. 32; iiamesma casa precisa-se de um
aprendiz forro ou escravo.
as Vendem-se 43 linhasdo pao de arco c
apiicaia com 50 palmos do comprido e 9 a
11 pollegadas de grossura ; na rua do Ouei-
mado loja n. 44.
Vendem-sesorvetesde frutas, todos os
lias do 11 horas da manbaa a duas da (ardo e
las 6 horas da tarde ern diante; na casa de
pasto Iranccza no hoco da Lingoeta n. 2.
\ ende-se urna negra boa co/inheira .
engommadeira, doceira e faz renda, do mei
idade ; na rua larga do Rozurio lujado miu-
dezas n. 35.
Vende-se-ama rotula c janella. moder-
nas com pouco uso, e por preco commodu; na
rua de Hurtas n. 16, segundo andar
Vendem-so ptimas bichas a 320 cada
unta; na rua estreita do Rozario. botica n. 10.
Vende se farinha de mataran do supe-
rior qu didade ; na praca da Roa-vista n. .'i.
Vende-se um quarto bastante Branda ,
em boas carnes por 20$ rs. : na rua No\a
n. 38.
Vendem-se saccac grandes com farelos a
500 ; na rua larca do Ro/.ario padaria de
Joao Manoel Rodrigues \ alenca.
Vende-se arrnt de casca em porrao e a
retalho chocolatera Rabia a 100 rs. o po,
e meio dito a 50 rs. e doce do goiaba em
caixOes sortidos; na rua estreita do Rozario n. 8.
1 ende-se um balco proprio para qual-
quer estabelecimento e urna a/oiacSo propria
para venda ; na rua do Encantamento n 4.
='Vende-se sor vete de pitonga e do ou-
tras fruas, das 6 huras da tarde om diante ; no
botequin grande junto a polica
ss Vende-se a dinheiro ou a praso um
defronte da nlaria rom 228 palmos de frente.
e para mais de 1500 de lundo com bastante
arvores de fruto baixa para capim rom 6
casas na fronte tambem se vende melado ou
a retalho tanto o ten eno como as casas: na
rua Nova n 20
= Vende-se para bra da provincia ou
para algum engenho, 1 crioulo, de 20 annos ,
robusto para todo o servico, c com ufhvio de
enrreiro vende so porcircunstancias quo se
(lirio 80 comprador na praca da Roa-vista a o do (abo, 3 escravos com os signaos seguin-
Fugio no dia 11 do corrente do sitio do
Hospicio n. 6 urna negra crioula anda moca,
ulta gordura regular, o de nome Mora ;
quem a pegar lee ao mesmo sitio ou na rua
da Cadeia do Recilo n 39, que sera recompen-
sado.
sea Fugio no dia 8 do corrente o escravo Ga-
briel llenaran Mocamhiquo de altura re-
gular, de 40annos, tem um signal na testa
da largura de 40 rs. de cobre, com um dedo
de menus na mao direita, nenias arquiadaso
cuchadas lovou vestido camisa azul calcas de
algodn trancado chapeo de palha ; quem o
pegar leve a Joao Hreomrr na rua da Guia n.
10 que sera gratificado. .
No dia 8 do correte desnpporeceo urna
escrava de nome Antonia Benedicta, estatura
regular bem preta e muito regrista Irvou
aia preta e panno da Costa tudo usado ; (ern
lilla de denles adiante no rosto lem urna cos-
tura pernas arquiodas e com costuras, ha
ioda probabilidode para crer, que esta escrava
foi desencaminhada e acoitada por isso quo o
resto das provas, de proceder com todo o ri-
gor da le contra este sedutor; quem a pegar
leve a rua larga do Rozario em caso de Jo'O
Manoel Rodrigues Vallenca n. 48 que ser
lecompensado
Fugio do engenbo Itapessurema, ou Ter-
ra-prota no dia 2 do corrente um escravo de
nomo Joaiiuim de n cfio Angola b.iixo ,
rebinado do eorpo bem barbado testa en-
rulada como quem sempre tem raiva den-
tes limados estando com a barba grande, tem
de um lado um pouco de cabellos bramos, nua
parece signal de 30 annos foi par., o Recife
undo foi lomado o covallo em que elle foi mon-
tado por ler dado ou vendido a um portu-
guez o qual est preso ; quem o pegar leve
ao dito engonho ou no Recife a entregar a
Joaquim de Oliveira, quesera recompensado.
No dia 3 do corrente por espaco de duas
huras da larde desapparerro urna preta de no-
me Maria de naco Cacange ; lu\ou saia de
chita e camisa de algodaozinho ja rota ; bai-
xa ebria do torpo com as mflos foveiras ,
olhos abugalhados, e algm tanto vernielhos;
julga-se estar no Rio-forinozo, ou ern Naza-
reth ; quem a pegar leve a praca da Roa vista
n. 26 segundo andar.
ss No dia 17 de Setembro passado fugirao
do sitio Mundo novo trras do engenbo .No-
fallar rom Victorino Forreira de Carvaibo ou
na estradi dos Aflictos sitio grande defronte
da Capclla.
Escravos fgidos.
= Fugio no dia 10 do curente da So-
ldado casa n. 42, um preto de Louren-
ro da CokIii l.oureiro com os signaes seguin-
tes ; crioulo de 22 anims arabou a pouco
da secca das bechigas baixn o grosso lem o
nariz bastante largo as costas eos bracos re-
tnlhados de ter apandado cbicotadas ; quem o
pegar leve a dita rasa ou no Recite no rua da
Cadeia por cima da luja do Joao Cardo o
Aires, que sera gratificado.
Fugio um negro de nome Miguel do
naco Cacange desde o dia 8 do crrenlo ; le-
vou vestido cairas e camisa de brim branen
de estatura baixa com algn signaes de fogo
na testa e he muito ladino ; quem o pegar
leve a rua do Queimado botica n. 14, quo se-
ra gratificado.
les: Alexandre cabra, alio, rheio do ror-
po cabellos miudos, pouca barba, falla grns-
sa e tein no queixo um talbo procedido da
um roce de cavado e tem de idade de 45 an-
nos : Jos pardo, baixo grosso cabellos
como de negrp pouca barba metido a pa-
rtila meslre de assucar, e de 30 anuos:
Iheudorio caboculo, baixo. grosso, cabellos
crespos pouca barba trabadla de carpna ,
e intitulh-se torro c de '25 annos.
Fugio ou furtarau no dia 8 do corrente
um moleque de noincjoiio do gento de An-
gola de 14 annos ; levou vestido camisa ece-
roulas de algoilao/inho tem urna ludida no
nlh.direito, bem visivel ps apalhela los de
nichos gagueja quando falla e levou urna
cesta com que venda pao ; quem o pecar leve
a rua Augusta n. 8 quo recebera 50,000 rs.
de gratificado.
= DesapparecerSo no dia 8 do corrente 2
escravos sendo um de nome Miguel e outro
Manoel, do nacou Rengnella, e Cacange. am-
bos baixos vestidos de camisa e ceroulasde al-
godfio chapeo de couro um tein falla de
quasi lodos os dentes e outro as pernas meias
tortas; estes escravos vierioa 8 dias do An-ea-
Ningnem faca negocio rom algum dos
bntoes de abertura rom diamantes, um relogio negros que desapparreerao no dia 25 de Ju-1 ly no patacho Laurettlma remedidos Jos
saliunete inglez, com caixa de prata por'20.000'nho do corrente anno que snppoe-se terem I Antonio Basto, na rua da Cade a lo Recife n.
Compra-so. onaluga-seum negro, que i<. anneloes ron, diamantes de difTcrentes | sido (orlados; os quaes andarlo ganhando n
cozinlie; na rua do Crespo, loja de Joaquim modelos, pares de brincos de ouro de lei, urna I rua e tem os signaes seguintes ; Joao, de na-
Maia da Ka, n. 19.
i
-*- .ww V- > 'll 1***
caixa de rnuzica que loca 4 arias dando-se c8o Iruharo ou Carnuda bonita figura aitoi
H ; quem os pegar love a ditu casa
r gratificado.
que
*e-
rs fers a torda urna aquuua muiw pequea appa-i relorcado do corpo, bem ladino cabellos es- Ubcifb: Tip. uk M. F, ub Fama. to4


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E10EIBM68_ZHQ6F1 INGEST_TIME 2013-04-13T00:50:23Z PACKAGE AA00011611_04298
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES