Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04295


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1843. Segunda Feira 9
cul, F "0,> Mre"' pouadoi con, .da,ir.<,,o entra NagCa, ...
( rraclaaiago da Atsenblcia leril du Bmsn
<>;, n .PLARTIAS DOSCORREIOSTERRESTUES.
&nR;;,%"!"e ** *...... *..-..
C.bo, Sarmhw,. K.o For,o, Porto C.Ito, M.^io, AUrom no 4 H 21
Boa-e,,,.. Flore,.,Ja 21. S.nto4ai.o ^.hj),, Ohad. odo, o. *.. "
os tv U1ASDA 5EIIAMA.
9 efi. a. D.om.io B. Aad, do J dtDdii
1 lerg.e. Pieia B R.l. Aad.do J ,l. D. da 3 t.
jl U/uarl. *. Fin no B. Aud do J. de l). da 1. t.
* l ,- *. CW'M>> Aod do J. de D. d i. .
43 '.ex t. Eduardo rei Aod doj. da D da t. r.
ai., a. Calialo P. Kal. Aad do J. da da i- r.
5 'nai. Sania Tberrta da Je,
de Outtibro
Anno XIX. N. 817.
O Duaio poblica-aa lodii M da* que n.o orem Santificado,.- o preoo da aaaifaalora ba
A de irat mil rea por qoartel pagoa ediaMadoa O, annuncio. Jo, mi;n,nlej ;io ineeridon
f grali, ao, du, que n.io forera X raajo da Ml'raia por linh. A, reclamagoea dee. eerdin-
i gidae a aala Tip., ra di, Cruie, N. Ja, ou aftaga da 1 ndependencia loja dalirroa N. 6e

cimio*No dia
Caabio obre Londra laja? .1.
a a l'ani.7 I rea pul tranca,
a a LieballU porUUdepreauo
de Oulubro. aonpra
Ouao-Moada da fl.4uu V. 16.SO0
N. 16,6Jj
a de 4,000 t.!0\)
l'h.r Paiact, i,y o
a Pato, Coluimu ana 1,910
diloa Mancanoa I,20
Moeda da cobia i por cerno.
dem deletreada boa, nraa* I | a i.
PUA.SES DA LLAi-SO MEZ DE DTfiR.
Loa Cbeie a 8, at 8 boraee 67 da *,,>, i Lu aura i a, a, 5hor, el C ni da
yoan. min. 16, ae i J norata 30 ,i. | ^u,rl_ <., 4 3Uj gu, lo
renda.
17 ul)
|6 8UU
y wi
t.940
1.94o
l,40
I da a
1. s a 5 boraa a !S a. da mnh.
Preamar de hoje.
* IB i.ra, a 42 a. da larda.
PARTE QFF1CUL,
Governo da Provincia.
' BIPHOIENTE (1R 2 DO COMIENTE.
Oflicio Ao commandante das armas, sci-
entiflcando-o de tor sido despachado pata cirur-
giao-aiudant do setium\n batalhao de artilha-
na p, por decreto de 12 de setombro (Indo, o
cirurgiao-ajudan (e docommissa, Sebastia Jo-
s < ornes.
Dito Ao inspector da thesouraria da fasen-
da deierminindo em cumprimentode ordem
imperial, que mande continuar pagar as con-
simiaces ^ue aqtii deiira os offiYiaes de
comi.isso, constantes da rclacao, ouo se Ihu
enviava
Hitos Do secretario da provincia ao mesmo
inspector, transmittindo asordensdo thesouro
de nmeros 146 e 147.
. DEM do da 3.
Oflicio Ao inspectol da Ihosouraria da fa-
senda, or:nando, que da quota de 4-.00OS rs-.
marcada para as ubras militares desta provin-
cia no corrente anno linanceiro, mando por i
dispusiya do director do arsenal de guerra a
quantia de 101/440 rs. para a despesa, que
cumpre Tasur-se com o assentamentodas grades
ae ferro, que tem de ser colimadas as janel-
las do hospital regimental. Communicou-seao
director do arsenal de guerra.
Dito Ao commandante das armas, exigin-
douma nota das pracas, e recrutas. que de Ja-
neiro deste anno at o presente sa tem enviado
para a corte do imperio.
Commandodas Armas.
EXPEDIBPiTB DE 19 DO PASSADO.
Offlcio Ao bacharel V. F. Gomes, disendo-
liieem resposta ao seu ollcio desta data, que fl-
cava scientede haver deixado o esercicio da 1.
vara do crime, que passou ao bacharel Riguei-
ra Costa e por conseguate as funcccsd'audi-
toria da guerra.
Dito Ao commandante do batalhao de ar-
tilharia, cominuuicando Ihe em resposta ao seu
olllciode 15 de agosto, que o Exm. Sr. Presi-
dente expidira ordem ao director do arsenal de
guerra, para mandar collocar as grades de fer-
ro as janellas da enfermara do hospital regi-
mental.
l'ortaria Ao commandante da companhia
de artfices, mandando dar baixa ao soldado
Francisco de Sales, por ter acabado o seu engaja-
mento.
Dita Ao commandante do batalhao de ar-
tilharia mandando dar baixa ao soldado da 6*
companhia Jos Vicente de Mello, por ter lina-
usado o lempo a que eslava obligado a servir
como recrutado.
DEM DO DIA 20.
OITiclo Ao Exm. Presidente, dovolvendo-
Ihe a representado do director do arsenal de
guerra acerca do fornecimento d'agoa e luzes
sguardas o corpos da guarnica >; e informan-
do sobre o oojecto a vista das rclexoes feitas pe-
lo cominissario fiscal no sentido em que se ex-
primi o director, cujas rasoes parecido funda-
mentadas de acord com a legislacao o regu-
iaridade doservico.
Dilo Ao mesmo Exm. Sr., mandando-lhe
aprosentar, para terem o dovido destino, os re-
crutas Vicente Justino da Silva, Joan Francisco
Monteiro, e Joaquim Francisco, remettidos pelo
delegado da enmarca do .Jmoeiio
Dito ao mesmo Exm. Sr., procurando sa-
ber, se os ofliciaes despachados por decretos pa-
ra as I irialcsas, equedepois forao na orguni-
saco do quadro do exercito contemplados na
Infecir classe, e se acho desempregados, ae-
tilo ser excluidos ou nao das respectivas olhas
das liiridlcsas.
Dilo Ao delegado da cidade da Victoria ,
communicandu-lhe, que para ali partir um
destaeami uto do batalhao de infantaria da guar-
da nacional, commandado pelo alferes (iuedes
Alcanforado, com o fin de fasero servico da po-
lica c. pievenindo, que o destacamento so tf-
nha di rei lo ao fornecimento de urna luz d'azeite,
que seria tirada pelo batalhao.
Dito Ao leiiente-coronel commandante do
bniHio do infantaria de guardas nariunacs
dem do da 22.
OJlcio Ao Exm. Presidente, disendo-lhe
em resposta ao seu offlcio de hontcm, que nen-
hum requerimento existe, ou existi vindo com
despacho do conselho supremo militar perten-
cenleajos Antonio Marinho do Quefrot, e
Francisco Elias Pereira.e quanto aode Jos Ma-
riano de Albuquerque CavaleUntf, dnas veses se
inmrinou em obedien :ia aos despachos do su-
premo tribunal, urna em 5 de agosto de 18H, e
outra em 11 do Janeiro de 18,2, acrescondo, que
nenhuma nutra exigencia do conselho supremo
existe para satisaser.
Dito Aochefode polica interino, envian-
'lo-lhe urna relacao de pracas desertadas, afim
de ordenar a aprehenso dallas.
DitoAo bacharel Jos Nicolao Rignera O.s-
la. disemlo-lhe. que tica va sciente de estar of-
flciando na primeira vara do crime, desde o dia
Odocirrente setembro!, e porconseguinle no
exercicio das fu neones de auditor de guerra
Dito Ao delegado do termo do Llmoeim ,
lisendo-lbe, que os tres recrutas que enviara,
lorio remettidos ao Exm. Sr. Presidente para
Ihes lar destino, o prevfnndo>o que pe'o regu-
lamentide 8 de maio deste anno, os recrutas
devio ser enviados directamente ao mesmo
Exm. Snr. a quem competa a qualiicacao
del les. H
dem do di a 23.
OllcioAo Exm. Presidente, dando-lhea
informaco exigida em seo ofTie.io do 9 do cor-
rente sobre a quanluiade de plvora que em
'{ mezesse poda consumir as salvas das lorta-
lesas, e das grandes paradas.
Dito Ao mesmo Exm Sr., significando-
llio que os recrutas Joao Nepomuceno Joao
Jos Duarle Manoel Jos dos Prazeres, e Se-
verino da Silva, remettidos pela sala das or-
dens, asseutarao praca os dous primeiros o
tereciro foi posto em liberdade. por ter isemp-
ces em seo favor e o quarto devolva por ser
doente e incapaz do servico. Tambem Ihe msn-
dava approsentar o rccrula Raymundo Honora-
to receliido Jo sub-delegado' da freguo/ia do
Recife para que houvesse de Ihe dar destino.
Dito Ao commandante superior da guar-
da nacional de l.oianna a respailo do guarda
Carlos da Paz, que nesta data ia ser excluido
do batalhao destacado, a vista da rasoes produ-
sidas no seo oflicio de 19 do corrente.
Thesouraria da Fazenda.
EXPEDIENTE DO DI A 19 DO PASSADO.
Oflicio Ao Exm Presidente da provincia
informando o requerimento de Joao Paptlsta
GuimaraesPeixotoeJosAntonio da Silva Gril
lo em que como administradores de suas riiu-
Iheres nicas herdeiras do fallecido sargento
mor de artilheria del.Minha Jos Fernandes
Portugal, peilirao a S. M. o Imperador se dig-
nasse mandar Ihes pagar os vencimentos de foi privado o dito mnjor desde que se envol-
veu as commoces polticas de 1817 at o dia
do seu fallecimenlo.
Dito Ao mesmo Exm. Sr. dem o do alie-
ros reformado do exercito Francisco Marques
da Silva em que pedio o pagamento dos sol-
dos, que deixou de receber por motivo das rom-
mocoes polticas desde Janeiro de 1827 a Ju-
dio de 1831.
Dito Ao commandante das armas dizendo
em resposta ao seu olfi. o de 18 do corrente .
queaeompanhou o requerimento de Alexandre
Sime3o da (iruz, prirnoiro sargento almoxarife
Dito Ao commandante interino da forta-
lesa de llamarac, devolvendo-lbe o par de tin-
teros de latao e castical do mesmo metal, por
seren taes utensis os proprios fornecidos pelo ar-
senal de guerra.
Portara Mandando excluir do batalhao de
infantaria de guarda nacional destacado o guar-
da Carlos da Paz, por ser filho nico de viuva,
e o arrimo de sua familia conforme participa-
va o commandante superior de Goianna.
Dita Ao commandante do batalhao d'ar-
tilberia ap mandando dar baixa ao corneta
Jos Francisco de Paula anspecada Antonio
Jos Muniz e soldados Antonio Ferreira o
Rento Gomes por terem inalisado o lempo, a
que estavao obrigados a servir, e nao quererem
continuar
Dita Ao commandante da companhia dar
I i fices mandando demittir por igual motivo aos
soldados Felis Jos Felicio, Antonio Jos Mon-
da fortaleza de Itnmaraca que nao era possi\el
pagar j os vencimentos que este pedia por se-
ren pertencentes ao anno linanceiro prximo
(indo o acbar-se esgotada a quota para elles
marcada; mas que devendo a thesouraria en-
viar, na conformidade das ordens existentes,
ao governo imperial urna relacao circunstan-
ciada do que cachava em divida a fim de de-
terminar o pagamento ou pedir a competente
authorisacao a assemhlo geral era necessario ,
que se liqnidasse a conta do dito sargento, c en-
vassofi thesouraria para se fazerem os compe-
tentes assentos, e inciuir-se na dita relacao. ]
Dito Ao inspector da thesouraria da fa-
zenda da provincia da Parahiha duendo, que
tendo o negociante d aquella praca Antonio Al-
vares de Souza Carvalho vendido A thesoura-
ria 1000 a I.'IOO saccas dealgodao de primeira
qualidade pelo preco de 5j00 reis a arroba ,
livre de direitos provinciaes e oulras despezas ih)
embarque e captivo aos direitos de 7 por con-
t de exportado com COndicSo de por a bordo
dos bri;ucs ingle/es Woodridt e Ann ; e nao
podendo estes carregamentos que So ser re-
mettidos por conta da fazenda nacional para Li-
verpool a entregar ordem dos agentes do Bra-
sil em Londres em conformidade das ordens
do tribunal do thesouro publico nacional, pagar
os referidos direitos de 7 porecnto, em vista da
disposicao doart. 95 do regulamentode HOde
maio de 1830 pedia se dignasse expedir as
suas ordens, nao s para quo se facilitasse ao
procurador c irmao do dito vendedor Francisco
Merques de Souza Carvalho o prompto despa-
cho das mencionadas saccas, como tambem pa-
ra que este se fizesse sem o pagamento dos so-
bredeos direitos de 7 por cento.
Dito Ao procurador fiscal da thesouraria,
remetiendo quatro contas de diversos devedore
fazenda publica na importancia de 78,'i.)i87
reis, para proceder judicialmente sua co-
branza na forma da le.
DitoAo inspector da thesouraria da fazen-
da da provincia do Ro Grande do Norte, remet-
iendo em cumprimento das ordens do tribuna
.lado para as despezas dos aprendizos menores
Nesta provincia no corrente anno linanceiro;
I porque alem de nao combinar esta quantia com
a da tabella do orcamento submettido acamara
legislativa, constante da copia que acompanha-
va e nao se saber em quaes dos ariigos d'elle
se fez reducrio no se contemplara nesta as
despezai que se tinhao feto e continuavilo a
la/er com o ordenado do escripturario encarre-
gado da escripluraco e jornaea dos srvenles :
querendo por m S. Ex.'tomar A osle respeito
alguma medida em quanto nao apparecia escla-
rec mentor ou deciso do governo imperial
pare ia que se tlcvia continuar cun as despezas
existentes dentro dos limites do referido crdito
conforme a demonstracJo, que tambem acom-
panbava,
ii'F.M no da 22.
OflicioAoExm. Presidente da provincia
informando o requerimento do commandante
geral do corpo de polica, em que pedio se dig-
nasse manar : mmidassc pagar a gralificatao
que tinha vencido, como encarregado do re-
rrutainento to exercilo em virtude do oflicio
de 8 tle Junho do armo pr tvimo passatlo.
Dito Ao mesmo F.xin Sr. idem o de Mar-
cellino Antonio Ja Silva, en. que pedio licenca
paia vender a Ricardo da Silva Pavao, a parte
to terreno de marinha que havia comprado a
Francisco de Amorim Lima.
------------------------- ------------., ----------..... .--------...------ *..,wv ^" VW...fr. VHVW HU "I1MII' l|(f Mll'llllilt
leiro Jos Antonio da Silva, e Joaquim Gre- do thesouro publico nacional pelo correio de
nn>; gorio dos Pastos
Dita Ao commandante do batalhao d'ar-
tilharia mandando excluir, e passar guias por
terem de embarcar p ira a Crtrte.cs cadetes Leo-
cadio d'Aquino Cavalcanti e Joao Evaristo
Velloso da Silvcira.
Dita Em data de 20, mandando passar pa-
ra a companhia d'artifices o soldado \ icen le
Ferreira das Chagas oicial de corrieiro.
Dita Na mesma data ordenando que
fosse recebido na companhia d'artifices o sol-
dado mencionado na portara precedente.
Dita Ao commandante do batalhao d'in-
fanteria de guarda nacional destacado, man
dando excluir com guia para o corp.i a que
denles pertencia ao soldado Joao Jos do S
destacado, ordenando-inca marcha do destaca-
devendo *nna, por ter servido a mnis de nno serta
Ierra um caixote com sellos para oscorreios da-
queda provincia.
Igual para o inspector da thesouria da fazenda
da provincia da Parahiba.
DitoAoadmistrador do correio desta ci-
dade para mandar receber do thesoureiro da fa-
zenda e remetter os dous caxotes de que tra-
tao os precedentes officos.
Portara Ao thoseurero da fazenda para
entregar ao administrador do correio os dous
caxotes nos procedentes oficios mencionados.
dem do da 20.
Oflicio Ao Exm Presidente da provim ia
lizendo em vista do oflicio do director do arse-
nal de guerra e em cumprimento do despa
i-ho nelle proferido que nao poda informal
torque manerasedistrbuoocredtode9:644j
Dito Ao commandante das armas da pro-
vincia participando ter o inspector da thesou-
raria da fazenda da provincia do Maranho, por
oflicio de 29 de Agosto prximo passado com-
mui.cado que pela thesouraria se pagou a
gralificatao de88 reis a dous individuos que
em Agoste de 1839 capturro o soldado Joao
N icira de Albuquerque desertor do batalhao
expediccionario aquella provincia sob o com-
mando do major Antonio Gomes Leal a fim
deque a thesouraria fosse indemnisada da so-
bredla quantia pelos sidos do mesmo soldado,
no caso de aqui existir e que nesla conformi-
dade se dignasse expedir as suas ordens a res-
peito.
Dito Ao inspector da thesouraria da fa-
zenda da provincia da Parahiba accussndo a
recepcao do seu oflicio de 16 de setembro que
communicou a remesas de 8:0008 reis quea-
quella thesouraria havia recebido para a compra
to p o brasil, e de 500S reis em olas de5S rs.
da 2.' estampa que pelo cupito do briguc in-
gle/ WowUide, frotado pela thesouraria para
receber o algodao comprado ao negociante An-
tonio Alvares do Sou/a Carvalho remettia co-
mo se va do conbecimento, que acompanhava
o retorno dos ditos 500s reis, e tractando fi-
nalmente sobre a substituido das notas de 58
IOS, c 208 reis da 1.', e 58 reis da 2.' esl
lampa.
Dito Ao oicial maior da secretaria d'cs-
tado dos negocios da fasenda, participando o
re fbimento do seu oflicio de 20 de Agosto pas-
sado que acoinpanhou a remessa pelo com-
mandante do vapor Imperador, dos caixotes com
os sellos para os cor re i os.
Po taris Ao collector de diversos rendaa
do municipio de Goianna declarando em res-
posta ao seu oflieo de 29 de Agosto passado ,
que indcvidamente recebeo a laxa de 28 reis,
pelo papel, que tlizia. passado pelo cnsul Por-
tuguez ; porque nao entrando na ordem dos ti-
tulo* especificados na le tabellas e regla-
mentos respectivos quando tivesso do ser sol-
lado s o poderia ser como documento.
dem do da 23.
Oflicio Ao director do arsenal de guerra ,
dizentlo que exigindo o Exm. presidente da
provincia por oflicio do 22 de setembro para
ditr cumprimento ao Imperial avizo do ministe-
rio da guerra de 31 de ugosto que o ouvindo
fizesse um orcamento da plvora, que se gasta-
va nesta provincia em 3 metes juntando umi
declarar-So da plvora, que actualmente exstia
em ser, e remettesse com urgencia: pedia, que
sem demora dsse os seus esclarecimentos;
liento mencionado no oflicio cima uevenaoi rv" "='" = v <>
iera mesma forca que linha o que se rccolheo hado e filho nico de viuva que sustenta su> I 'id* marcado pela ordem do tribunal do llieson-1 tendo em vista que este orcamento devi* i
pura a par-da Ue 7 de sele.ubro. I nlf, J ro publico B5g0Ba! Je 17 i u\i,v piwaiiio paa-1 especificado mostrando a plvora, que se cqu^
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO




#umia por cada urna das fortalesas o mais rapar-
ii?oes militaros.
INTERIOR.
RIO DE JANEIRO.
ASSEMBLA GERAL.
CAUARA DOS SEKHORES DEPUTA DOS.
SessSo di M de agosto.
Contina a disscusso do requerimento do Sr.
Barros Pimentel Acerca do luar dejuizdo di-
reito da comarca de Santerem do Gram-Par.
o Sr. Fernandos f.haves tem a palavra ede-
clara que seoppeao requerimento em diseus-
io, porque os eidarecimentosque nelle se pe-
dem ja eslao em poder do nobre deputado au-
tor de mesmo requerimento; ,Jor quanto se o
governo declarnu vago esse lugar e se nelle pro-
Ten outro individuo em lugai do Sur. doutor
Godoy, ja o nobre deputado o sabe, porque el-
le mesino loo o aviso em que era declarado vago
o lugar, e que ja liaviasido prvido. O lllustre
orador observa, que tendo o nobre deputado ,
a que se refere, em seu poder esses esclaroei-
' mentos, nao foro certamente o seu flm exigir
saber aquillo que sabia, mas sim para ter oc-
casiude lanceras mais acerbas aecusaco. s con-
tra o nobre ministro da justic.ii, urna das nota-
bilidades do imperio apoiados).
O nobre orador contina discorrendo sobre a
materia, lito fasendo difieren tes obsi-rvacoes
sobre o que se praticou acerca do Sr. doutor Go-
doy. e do direito da remocen de magistrados, e
beiu assim das apnsentadorias de alguns desom-
bergadores, derendendo e elogiando o gabinete
actual por haver tomado estas medidas, e sen-
tindo que ellas nao lossem mais extensas. [A-
poiudtu )
A discusso fca adiada pela hora.
' Contina a discuss do 1" artigo do projecto
que eleva provincia a comarca da Coritiba, com
a emenda apoiada que desmembra da provincia
de Minas Geraese annoxa provincia deS. I'au-
lo o territorio daquella provincia que actualmen-
te faz parle do bispado desta.
OSr. Veiga pronuncia-te a favor do artigo do
projecto e contra a emenda.
O Sr. Fernandi'S Chavos (pela ordem) requer
o encerramentu da discusso e assim se vence.
Scgue-se a votado d > artigo 1* do projecto
que e approvado por 35 votos contra 30; e a o-
tuende regeilade.
Entra em discusso o segujnle :
Art. 2 A provincia da Coritiba dar um so-
nador e um deputado assembla ueral. A sua
assembla pmvincial ser compota de'20 mem-
bros. a sua capital aquella povoac&o que esta
cscolher; e emqUanto esta escolha se nao veri-
ficar, aquella que o governo gcral marcar.
Sao apoiadas asseguintcs emendas:
O numero de deputados e senadores que
d ro que actualmente d a provincia de que se des-
liga '-Silva Ferrai.
Emende ao artigo.
Seja a capital a villa d'Antonlna.Paco da c-
mara dos deputados 17 de agosto de 1843.
J. M. da Fonseca.
Fallan sobre a materia os Srs. Fonseca e Say-
ao Lobato. Este ultimo Sr. pronuncia-so forte-
mente, nao so contra o artigo em discusso,
mas contra todo o projecto, declarando quo nu
Ir esperanzas de que semelhante piojecto nao
passe na terceira discusso. Observa que a c-
mara nao pode decidir sobre o numero de de-
putados geraes eprovinciaes que a nova provin-
cia tem que dar, sem ter as precisas informa-
Coes acerca da populacho da comarca da Cori-
tiba eque ha de mandar um requerimento de
adiamento para se pediremessas iuformaces. A
discusso(ica adiada.
Entra em discusso o seguinte :
4 Art 7. Fica estabelecido do primeiro de
julho de 1843em diante um imposto sbreos
terrenos cultos ou incultos, na raso de 500 rs.
por meio quarlo de legoa em quedro ; e o que
nao fiser o pagamento delle por tres annos con
seculivos, perder o direito ao terreno que pos-
suir, competindo-lbesomente metade do preco
liquido por quo for vendido. Nada pager o pos-
suidor de menos de meio quarto de legoa em
qundro; mas o que possuir mais de meio quar-
to de legoa pagar o excesso na rasad estable-
cida.
$l. Logo quo fOr publicada esta le em ca-
da municipio deveroosproprietarios, ouquem
suas vezes User, declarar autoridade compe-
tente a extenso do terreno que possuem, alim
de marcar-se quanto cabe a cada um pagar. Os
que nao flserem as sobreditas declarares seis
mezes depois do publicada a lei, pagar o tres-
dobro do imposto, a cuj arbitramento se pro-
ceder com a maior brevidado custa dos mes-
mos e continuar em vigor at que sejo me-
didos os terrenos como prescreve o artigo se-
gundo.
No caso de terem sido j remettidos os terre-
nos, ces>ar o dito arbitramento logo que os
proprietarios apresentarem sentonca de medican,
ou procedern a nova.
$2. Quando os terrenos forem litigiosos,
as deelaracoes podem ser feitas porqualquer dos
litigantes; ou por todos; ccada um delles po-
nera pagar o imposto. E no caso do aue o pos-
suidor pague o imposto o decaa do litigio, con-
tinuar na pusse do erreno, at quo seja em-
bolado do que assim tiver pago.
A falta de declaravao sujeita ao artigo antece-
dente, que ser exigida do possuidor.
S 3 Quando o terreno de que se nio tiver
feito a declararnsobredita pertencer a orphos,
ou a pessoas que por direito nao podem admi-
nistrar seus bens, a pena de tresdobro ser im-
posta ao tutor, uu administrador, at que os
proprietarios cheguem a idade ou se achem as
ciicumslancias de os adminitrarem.
S 4. Quando a declrelo eontenha urna
terca parte menos do quo tem realmente o ter-
reno, ou importe diferenca maior d t que a tor-
va parte, o proprictario ou possuidor perder a
porco sonegada, procodendo-so quanto antes
a medico para veriflear-se a fraude, pagas as
instas pelo declarante quando se recontiecer a
mesma fraude, e pela (asenda publica no caso
do que esta se nao verifique.
S 5. Quando a declarar o contiver diffo-
renca meno^que a da terca parte, ser somen-
tea fasendn publica indemnisada da dilTerenca,
logo que se verifique a sua importancia e se
a declaraco for de maior terreno do que o pos-
suido, fasenda incumbe indemnisar o contri-
buinte.
S 6. Os quo nao fiserom as sobreditas de-
ca racoes at tres annos depois da publicacio
desta lei inco-rer alem da multa, na per-
da do quarto do proco liquido porque for ven-
dido o terreno: os que as nao flserem al seis
annos, incorrero" na perda dos sete oitavos do
dito preco, e depois de seis annos, nad toreo
direito algum ao terreno nem ao seu preco.
As disposicoe* deste paragrapho nao com-
prohendem os bens de que trata o $ 3.
E apoiada urna emenda substituitiva offereci-
da pelo Sr. Rodrigues Torres.
Tomo parle na discusso os Srs. Antunes
Correia, Silva Ferraz, Vascon ellos e Rodrigues
Torres, u Mea adiada pela hora.
Iilim do dia 18.
He lido e approvado sem debate o seguinte
parecer da commissao do commercio agricul-
tura industrie e artes.
Mandando remetter ao governo o requeri-
mento e mais papis de Lufa Antonio Leal, que
declare ser senhor de urna nova invencao rela-
tiva ao fabrico do assu ar, com auxilio da qual
node-Sfl nao so apcrfeiooar a qualidade d este
importante genero, mas ainda ohter um acres-
cimo de 15 por cento no producto comparado
com oque d o metilo lo actualmente seguido
no Brasil afim do que o mesmo governo man-
dando proceder aos exames e emaios que jul-
ST convenientes por pessoas que pnsso bem
avalier as vaneen* praticas do melliodo o flore-
cido pelo supplicante informe a esta augusta
cmara com a sua npinio.
Contina a discusso do requerimento doSr.
Barros Pimentel com as emendas apoiadas.
Depois do Sr. Gonsalves Martins se lia ver pro
nunciado contra o requerimento, fca a discus-
so adiada pela hora.
Continuando a discussio do 2.* artigo do
projecto que eleva provincia a comarca da Co
ritilia apoiada a seguinte emenda !
<( Requeiro que adiada a discusso do artigo
'i.* do projecto que eleva a comarca da Coriti-
ba cathegoria de provincia se poca ao gover-
no inlormaco acerca da populaco da provin-
cia de S. Paulo e especialmente sobre a popu-
laco da comarca da Coritiba e a du ^apucahi
da provincia de Mines Geraes. Paco da cmara
dos deputados, 17 de agosto de 1843. Say&o
Lobato.
Nao havendo quem peca a palavra contra o a-
diamento posto a votos e approvado.
Entra em discusso :
Art. 3.' O governo fca autorisado para crear
."esta provincia as estacos fscaes indispensa-
veis para expediente da adminislracao dos ren-
das geraes submettendo tudo approvacao
d'assembla gere!, logo que esta estiver reunida,
O Sr. Henriqucs de Resende prope o adia-
mento d'este artigo que apuiado e depois de
discutido regeitado.
Contina a discusso e depois de haver fal-
lado emopposico ao artigo o Sr. Fonseca a
discusso fca adiada.
Contina a discusso do artigo 7." e mais pa-
ragrsphos do projecto sobre diviso du torras e
colon isico com a seguinte emenda apoiada.
Artigo substitutivo.
Art. 7.* Fice estabelecido, do 1.'de julho
de 18V3em diante um imposto sobre os ter-
renos cultos ou incultos ,ia raso de 500 reis por
meio quarto de legoa em quadra as trras de
cultura e de 125 reis as trras de creaco ; e
o que deixar de satisfa'el-o por tres annos con-
secutivos pagara o tresdobro, porquatro an-
nos o quadruplo e assim progressivamente at
que a importancia do que deve pagar cada con-
triliuinle, em virtude desta disposico, ou du
seguinte seja equivalente quArta parle du
valor do terreno e suas hemfeitorias aso em
que sero vendidos em prace ou adjudicados
fazemla publico para o pasamento da quantia
devida como oexigirern os interesses da cnlo- >
nisaeo. Nada pagar o possuidor de menos de ]
meio quarto de legoa mas o que possuir mais
de meio quarlo de legoa pagar o eicesso na re-
lio eitabelecida.
1. Como est no projecto.
2. dem.
3." Redija-se assim: Quando o terre-
no de que se nao tiver feito a declaraco sobre-
dita pertencer a orfos, ou a pessoas, que por
direito nio poderem administrar seus bens a
pena ser do tresdobro e imposta ao tutor ou
administredor al que os proprietarios che-
guem idade ou se acbetn as circunstancias
de os administrar
4.* Como est.
5.'Como est.
fi.Su|irima-se. Rodrigue Torrtt.
Sao apoiadas outras emendas.
Turnio parle na discusso os Srs Julio deMi-
randa, Souza Franco e Henriqnes de Rezende,
e fca adiada pela hora.
dem do dia 19.
Contina a discusso do .* artigo do projec-
to que concede por einprestimo a Joo Ter-
rand Tbomaz e Joo Pereira da Costa Motta,
ou a companhia que elles organisarem, nove lo-
teras do 120:000. de reis cada urna paru o es-
tabelecimento de cemiterios fra de cidede, de-
beixodascondicdes com as emendes apoiades.
O Sr. Carneiro da Cunha falla sobre a mate-
ria oppondo-so emenda do Sr. V isconde de
Baependy e de outros Srs. deputados.
O Sr. Ramiru,observando o quanto esta ma-
teria importante, propdeo adiamentode dis-
eiisso para que tanto o 1.* projecto como os
outros oferecidos por outros nobres deputados,
bem como a representaco ha puuco lida, sejo
remettidas s commisses a queest affecla urna
represenlacio da ordem 3.* de S Francisco de
Paula.
O adiamento assim proposto opoiado.
Pronuncio-se contra o adiamento os Se-
nhores Carneiro da Cunha e Henriques de Re-
zende e a favor os Senhores Ramiro, Barbosa
de Almeida, e Freitas Magalhes, e afnal ap-
provado.
Depois de difieren tes discussdes de ohjeclos
de particulares, levanta-se a sessao por nao ha-
\er casa.
brista com o fim de derrubar o actual mini-
terio o qual tomava as necessarias precauces
para mallograr qualquer tentativa dos amoti-
nadores que procuravo tirar partido dos lti-
mos acontec mentos da naci visinba. Tinha
a final apperecido urna circular datada de 9
de Agosto que fura enviada pelo correio a
lodos os artistas e fabricantes do Porto convi-
dando-os a fechar as suas fabricas por espaco
de 15 das em signal de d pela ida do Duque
de Palmella Inglaterra, o qual dizia-se ir
encarregado de negociar all um tratado que
tinha poi fim dar o ultimo garrote na moribun-
da industi ia Purtugueza ; o que se atinimia a
insinueciu de Lord Howard ( Ministro Ingle
em Lisboa ) e a tal circular que o denuncia-
ra, fura publicada em nomo d'uma certa junc-
ia secreta.
No dia 12 d'Agosto pelas 6 horas da tarde
lahiu do Tejo a bordo do vapor inglez Prome-
theus o general Esprtelo com o seu squito.
Parece que se dirigir Inglaterra e que a
esquedra ingleza surta no porto de Lisboa Ihe
tributara ao sabir as honras de regente que
nao forao cor respondidas pelo brigue de guerra
france/ all estacionado. O Duque da \ doria
.isteve com bastante cuidado sobre a sorted
sua esposa e isso o fez demorar no Tejo; n.as,
logo que soube do bom e cuvalbeiroso trata-
mento que o general Narvaez Ihe fi/era ficou
descansado e resolteu sabir. A Duqueza ti-
nha sahido de Madrid no dia 9 para Franca ,
londe passaria para a Inglaterra. Toi acom-
nanhada por urna escolta e pelo bngadeiro
Loigorri.
dem do da 21.
O Sr. Pessoa de Mello ( pela ordem ) requer
qu o fficio do Sr. ministro da justica acerca
da aposentadora de varios desembargadores,
que lora remettido commissao de pensoese
ordenados seja enviado commissao de cons-
tituirlo
O Sr. Presidente consulto e cemare sobre se
deve ser remettido o dito ollicio a commissao de
constituidlo o decide negativamente.
Contina a discusso do requerimento do
Sr. Barros Pimentel acerca do juiz de direi-
to da comarca de Santerem, provincia do
Gram-Par o doutor Godoy com as emen-
das apoiedas.
O Sr. Barros Pimentel, depois de fazer um
longo discurso com que responde sobserva-
i oes dos Srs. deputados que tem combatido o
seu requerimento, e com especialidade ao
nobre deputado pela provincia da Bahie ( Sr.
Gonsalves Martins ) conclue retirando o seu
requerimento e adoptando urna das emendas
oflerccidas ao mesmo.
A discusso ainda fice adiade pela hora.
OSr. 1.* secretario le um ollicio do Sr. mi-
nistro da lezcnda remetiendo os documentos
comprovativos da somma em debito dos exer-
cicios lindos, para cuja solucJSo o governo pe-
diu o crdito constante da proposla quoteve a
honra de apresentar. A primeira commissao
do urca ment.
Contina a discusso do 3. artigo do pro-
jecto que eleva provincia a comarca de Co-
ritiba.
Nao havendo mais quem peca a palavra ,
d-se por discutida a materia e o artigo ap-
provado.
Nao se d por concluida a segunda discus-
so do projecto em consequencia de ter fica-
do adiado o 2." artigo do mesmo projecto para
se pedirem informacoesao governo.
Contina a discusso do artigo 7. do pro-
jecto sobre diviso de Ierras e colonisaco com
as emendas apoiadas.
Tomo jiarte na discusso os Srs. Pessoa
de Mello e Vasconcellos e a discusso fca
adiada pela hora.
iiiario m mwmm.
Tiremos mais alguns nmeros do Peridico
dos Pobru no Porto que chego a 22 de A-
gosto p. p. e que por conseguirle adianto
i 7 dies aos que haviamos entenormente rece-
bido ; todava trazem mais algumas noticias in-
leressantes, relativamente aus negocios da lies-
panba das quaesalcanco as mais recentes
data de 15 d'aquelle me/. e as transen-vere-
mos ern nosso seguinte numero.
Em Portugal tinbo-se encerrado as clrtet.
Hara boatos de revolucao no sentido SttUm-
COMMERCIO.
AI fon (lega.
ftendimento do dia 7.......... 3:0738196,
Ducarrtgo hojt 9.
Barca Clumbus fazendui, manleiga ,
salitre, ferragem saho, louca ,
lerveja, carvao e outras mercado-
ras.
Barca Kltza Luia farinha."
Brigue Paquete Bahiano fumo lirio, e
ac.
Patacho Aurora vinho chumbo, mas-
sas, paisai, sebollas, alboi, e a-
aeite.
Brigue Stwern forro.
MACA DO RECIFB 30 PE OUTCBRO DE 1843.
Revista Mercantil.
Cambios No principio da semana houvero
pequeas transaces a 25 d. por 1$,
e no lim algumas se iiserio a 25 V1
e26.
Algodao As entradas forao regulares, o
bouvero vendasconsideraveis aiTOO;
e algumas a 4:800 pelo esco-
Ibido.
Asiucar Nao ha do velho e as entradas do
novo apenas tem chegado para con-
sumo.
Couros Sao oferecidos a 130 rs. a libra, sem
compradores.
Ac de Milo Vendeo-se a 20g000 o quin-
Alpista dem a 15$ a barrica.
Arcos do ferro dem a 5:200 o quintal.
Azeite doce dem a 1:500 o galo.
Batatas dem a 1:600 a arroba.
Bacalho O deposito tem diminuido a 400
barricas e contina no mesmo preco.
Carne secca Nao bouvero entradas esta se-
mana i o deposito de 12 000
<, tendo-se vendido a do Rio-
grande de 2:600 rs. o a 3:200, e a de
Buenos Ayres de 2:000 a 2:600 a
arroba.
Farinha de trigo Chegou um carregament
de 900 barricas de Trieste que fo-
rao vendidas com preco oceulto: o
deposito de 2:400 barricas em pri-
meira mo e de 1:350 em se-
gunda.
Louca ingleza Vendeo-se a 235 por cento
sobre a factura.
Manleiga Chogaro 450 barris da ingleza ,
e apenas 50 barris se venderao a 430,
e da Iranceza a retalho de 440 a 460
a libra.
Maisas surtidas Venderao-se a 4:500 a ar-
roba.
Passas dem de 3g a 38050 a caixa.
Plvora ingleza Ha falte.
,a' Chegou um carregamento que leguio
para o Sul.
Sabio Vendeo-se a 108 rs a libra
Vinhos O de Malaga- vendeo-se a 85S rs.
o de Cello a 838 0 de llespunba
a 7V8 e o da Cioilia a 70S. o
muicatel engarrafado a 4000 a duzia.
aegaro Un Cmcuivuv> do sireiwi


dous dos qnaes foro vendidos para o consumo
pelos preeos cima.
Embarcares existentes no porto.
Americana........ 1
iu,l,'a.".....'.!'.'.! 1
"iileirai......... 24
Dinamarqueza i
Hamburguesa...../. 1
Hespanholas.....' .... 3
Inglezas..... t 5
Portuguezas ...,., \ \ 3
Sarda ,.....'.".". 1
40
" 11
llovimrnto do Porto.
Navios tahidoM no dia 6.
Aracaty ; sumaca hrazileira Estrella do Cabo ,
eapito Jos Joaquin Alve, carga diversos
gneros.
Baha ; hiate brazi eiro Bom Jess dos nave-
gantes eapito Joaquim Francisco da Cos-
ta carga diversos gneros.
Pabia, c Rio de Janeiro ; briguesueco Colum-
bus eapito Mielslron com a mesma cai-
Entrado no mesmo da.
Porto ; 43 dias brigue portuguez Importa-
dor do 112 toneladas eapito Jo> Fran-
cisco i.armo, equipageni 27, carga vinho,
&c. a Manocl Joaquim llamse Silva.
Edlacs.
O lllm. Sr. inspector da thesouraria das ren-
das provinciaes manda lavar publico que por
na terem appareciilo licitantes arrematarn
dos reparos da ponte de Loianna annunciada
para o dia 22 do corrente, ir novamentc .'1
praca no dia 10 de Outubro corrente pelo
preco e sob as clausulas espociaes j pu-
blicadas. Secretaria da thesouraria das ren-
das provinciaes de Pernambuco 23 de ^etembro
de 1813. O secretario Luix da Costa Por-
to-Carreiro.
O lllm. Sr. inspector da thesouraria di
rondas provinciaes manda fa/er publico que
por nao leiem apparocido licitantes a arremata-
do da reeJificaco da estrada de Joo de Barros
no-lugar da camba de S. Joo annunciada
para o dia 30 do passado, ira nova monte a pra-
ca no dia 10 do corrente, polo preco e sob as
.clausulas especiaos publicadas pelo Diario de
25 de setembio.
Secretaria da thesouraria das rendas provin-
ciaes de Pernambuco 2 de outubro de 1843.
O secretario,
Lu* da Costa Port-Carreiro.
Vicente Thomaz Pires do Figueiredo Ca-
margo Commendador da Ordem de Cbristo ,
Inspector da alfandega &c. Faro saber qui-
no din 9 do corrente mez se bao de arrematar
em praca ao meio dia na porta da alfandega 2
mezas no valor de 29:000 rs. 36 cadeiras no
valor de 130:000 rs. 24 ditas no valor 68:000
rs. 2 mezas no valor de 22:000 rs. 24 ca-
deiras no valor de 68:000 rs. 12 ditas no va-
lor de 12:000 rs. um caare no valor de 4$
rs. 4cadeiras para menino no valor de 2:400
rs impugnados pelo ajudante do 6tereometra
Joo Theodoro da Cruz no despachopor factura
de Antonio Luiz Gomes ; sendo a arremata-
cao sugeita a dir to e expediente. Alfandega
7 de Outubro de 1843.Assignado V T. P.
de F. (.'amargo.
o, leval-o a bordo e mettcl-o dentro das
barcas sobre a baze de um tanto por tone-
lada de 70 arrobas que se medir a bordo, e
de que os commandantes das releridas barcas
passarem recibo.
Quem estiver as circunstancias do pretender
este contrato poder dirigir-se ao agente da
companhia ra de Apollo, onde se poder/16
obter quaesquer outras explicarles a reapeito.
Recife 5 de Outubro de 1843. O agente ,
J. B. Aforeira.
- O administrador da meza de recebedoria de
rendas geraes internas avisa aos moradores do
bairro do Recito Santo Antooio e Boa-vista ,
o Affogados que venho pagar a taxa de 18 rs.
por escravo o imposto de lojas abertas e ta-
bernas bens de mo morta do seges e car-
rinhos doannode 1843 a 1844 cuja rclaco
j se acha prompt8 para ser rernetida para juizo,
e por isso espera dos collertados que baja de
virem pagar para evitarem despezai e cusas.
Recebeboria 6 de Ontubro de 1843.
Francisco Xavier Cavalcantide Albuquerque
= A administraran lo patrimonio dos o raos
tendo de mandar proceder a reedifica" o da casa
B.4 no largo do Hospital do Panizo e da de
n 38 na ra do Torres do bairro do Recife .
convida as pessoas, que se quizerem por menos
encarregar das mesmas reedificaroes a compare
cerem na casa da suas sesses nos dias 27 do
corrente mez, 4a 11 do luturo para se tractai
dos ajustes. Sala das sesses da administrarn
do patrimonio do* orlos 23 de setembro de
1843. J. M. da Crut escripturario.
Aviso* martimos.
Para o Aracaty scate o lim do corrente me
o bem condecido veleiro patacho nacional I au-
rentina Rrastleira, forrado e pregado de cobre
quem no mesmo quizer carregar, ou ir de pas
seuein, para oque tem excellentescommoilos
diria-se ao seu proprietario l.ourcnro Jos da
Ncves na ra dat.ru/ do Recife n.64 ou
ao eapito Antonio Germano das Nev.
Para o Aracaty o byate Flor de .aran-
qeirat perlende teir no dia 12 do correle ;
quern quizer ir de passagem dirija se a ra da
Cadeia do Recife lo|a de fazendas n. 37.
nesta praca que se acha completo o seu esta-
belecimento de machinismo para engenhos ,
constando de moendas de diversos laman dos,
machinas de vapor de condesacao e de alta
presso da torca de quatro e de seis cavallos in-
glezes, e taxas batidas e coadas e promettem
agradar aos seus freguezes tanto em preco como
emqualidade, visto seren todos estes objeclos
fritos n'uma das principaes fundicesdo Ingla-
terra : rua da Madre de Dos n. 5.
Mara Joaquina do S. Thom professora
substitua das cadeiras de primeiras lettras de
meninas ensina particularmente ler, cscrever,
contar, aritlirnetica o diversas qualidades de
costuras; tambem recebe em sua casa algumas
meninas de pessoas, que moflo tora da cidade,
ou que morando nella as queiro confiar a
sua educaran : q.iem pretender utilisar-se de
seu prestiiuo dirija-sea rua Dircita n. 64.
= A fabrica de machinismo da rua Aurora
acha-se sortida de moendas de cana dos model-
los mais approvados ; machinas de vapor de
torca verdaderamente de 6 cavallos, tendo os
cilindros 16 pollegadas de dimetro interior;
ditas de torca de 4 ditos com dimetro de 14
pollegadas dito de alto presso com dimetro
le8 ditas, e torca de 6 cavallos, a boa exe-
Leloes.
cm
llcclaracors.
O escrivo e administrador da meza de
rendas internas provinciaes desta cidade faz
constar pelo presente a todos os propietarios de
ostabelecimentos industriaes e decommercio,
que pago mposic,des provinciaes taes como
serraras, otarias, latineas de chapeos e de
charutos casas de cambios e modas situadas
dentro do municipio do Recito quequanto
antee devem satisfazer na repartico competen-
te os referidos impostos relativos ao corrente au-
no financeiro da 1843 a 1844 e annos ante-
riores sob pena de se proceder executivarnen-
te contra todos os devedores. E para que che-
gue a noticia de todos se mandou afixar este e
publiral-o pela imprensa. Recife 6 de outu-
bro de 1843.
Luis, Francisco di Helio Cavalcanli.
Agencia da companhia das barcas de vapor
neste porto.
A agencia da companhia das barcas de vapor
precisa contratar o servico do earvo para as
mesinas barras do modo seguinte :
Contrata o servico do earvo com qualqucr
pessoa 011 pessoas; obrigando-sc estas a tirar
o arrio do deposito da louipankia euibarcal-
=Leilao, que pertende fazer V. Calmont &
C. terca-feira 10 do corrente, de ISbarrs
com carne de porco muito superior no caes da
alfandega.
Me. Calmont & C. faro leilo, por in-
lervencao do correlor Oliveira de urna por-
Co decarrinhos inglezes, novos de qualro e
do duas rodas alguns com coberta e oulros
sem ella ; e cabriols com as competentes Lin-
ternas, earreios, podendo-se assegurar, que
estescarrinhos sao bem construidos e fortes,
o de molas to elsticas, e superiores, como tai-
vez n'esta praca nao tenho sido importados al
hoje ; 9exta eira 13 do coi rente as 10 horas da
manh no seu armazcm na praca do Corpo
Santo n. 11.
Johnston Pater &C. farao leilo, por inter-
venco do correlor Oliveira de grande sorti-
ment geral de fazendas inglezas ja bem conde-
cidas de seus bons freguezes quarta-lcira II
do corrente as 10 doras da manda no seu
armazem da rua da Madre de heos.
Bolli <& Chavannes fara leila por mter-
venco do Correlor Oliveira de grande varie-
dade de fa/.endas francuzas alemes e suis-
sas de la seda linbo e algodo : trra ,
quarta-feira 10 e Ir do corrente ;-s 10
horas da manba no seu arma/ein na rua
da Cruz.
1
curan de todas be garantida; laxa-* de torro
em uso crivos e mais ferragens para assen-
tamento ludo feito na mesma fabrica onde
tambem se recebe encomendas de loda a qua-
lidade de machinismo.
Lotera da Matriz de S. Pedro -Mrtir
de 1 'linda.
No dia 30 de outubro prximo futuro
eo rem mprctcrivelmentc as rodas desta lotera
= Joaquim Pereira Arantes la/. Miente ao
rt'pcitau'l publico, que ninguem contrate com
Vnna Cordjvina Marinha de Paiva viuva de
tlanoel de Paiva sobre urna casa torrea sita
ni Fra-de-portas, por isso que sendo o dito
Manoel de Paiva testamenteiro do sogro do an-
'lunciante morreu sem dar contas de sua tes
amentaria em virlude do que p issa a ser
competentemente embargada a referida casa ,
e para que ninguem se chame o engao faz o
presente.
Lina mulher de bonscustumes se encarrega
da criarn de meninos de peito impedidos e
desimpidos; e tambem recebeu meuinos dis-
mamados para curar da sua educaco, noque
promete esmirar-se : quem do seu prestimo se
qui/er utilizar dirija-se ao patio do Carino
n. 24.
= O arrematante do imposto de 20 por cen-
to sobre o consumo das agoardentes de produc-
ido braaleira, aviza aos Srs., que ainda nao pa-
que a providencia deparou com Laurentino na
rua de N... em casa de... bem se v o veneno ,
e malicia dessas misteriosas reticencias, porqu
a rua fo a do Hospicio, e a casa a do padre
laurentino, tiodo mesmo Laurentino ea pro-
videncia toi o mesmo Laurentino que vendo-
0 passaro chamou para com elle acabar tal ne-
gocio, he tal a habilidade desse homem que dis-
to mesmo tirou motivos para faz r um misterio
ao publico ; mas que vem a ser ist"? Oulio diz
Honorato, so se tema de mgicas porque sabe*
pie ellas as vezus nao sao muito rjevirtida, por
exemplo quando elle fo despedido da casa do
certo patrio por mgicas que andou fazendo. e
dah para a cadeia: seoi certo Srs. Re tacto-
res o Sr. Honorato deve ser acautelado con-
tra a mgica: poiem eu nao creio laes dicterios,
que o Sr. Honorato nao de capaz disto : salta*
dad nutro, toi por mgico que o Exm. Sr. Ba-
ro o mandou prender para dar-Ido com o coa-
tado no Rio Grande, e quem o prendeo toi o
Sr tenente-coroncl Pedio Alexandrinode Bar-
ros Cavalcanti. a quem elle Iludi, e poude
salvar-so mudandn-se para a comarca do Rio-
formoso a meia noute em um cavallo de Anto-
nio Bra/ilino de Hollanda Cavalcanti; mas Srs.
Redadores quid indt 1 Quem poder acreditar
ludo islo depois do senlior Honorato di/er
que tal noduuve? Ainda appareco um im-
pertinente a sustentar o homem mgico por
que veio a lindas de cavJlo do Rio-tormoso ,
hvpotecou lodos os seus bens a \ ictorino de
(lastro Moura em 19 de Janeiro do corren-
te por quatro annos, em 23 de abril desodriga-
seda dvpntdeca. em 5 de ago>tn faz nova es-
criptura de Inpotdeca de todos os Seus bens ao
mesmo rrednr, e pelos mesmos quatro annos;
mas isto he dagalelln: e que diremos do argu-
mento, c prova que produsio o Sr Honorato
liara destruir suspeila quese me moteo em ca-
lseca deque o mesmo Sur. era o que linda o
meu escravo ? A carta que vos mamlei diz elle
era datada do 1. dejuldo, eu vos escrevi a 15,
va licasseis satisfeito logo o escravo j eslava
fugi(lo no 1., baver lgico que destina a evi-
dencia deste argumento? Fortes patelas; mas
diz oulroo documento abaixo transcripto pro-
va o contrario; mas nem por isto, *rs. Redac-
tores, ludo sao petas. OSr. Honorato j di-
se que ludo era !also e que se dissolvia romo a
holln desal.ao solta ao ar, eque mais falta?
I orle gente! Srs. Redactores quando lea a
justificaco do Sr. Honorato firo persuadido da
sua honrosa inteiresa, boa f, e at confesso-
Ihe tenho raiva desses maldisentcs; mas quan-
do converso com os meninos do Irem firo incli-
nado a crer que esse Sr. por urna refinada ma-
garaodito consumo, venho fazel-o nos dias 9, gica tem feito invisivel o meu escravo
Avisos diversos.
LOTERA 1)0 THEATRO.
Os bilhetes da 1.' parte da 15.* lotera, cu-
jas rodas andan imprelcrivelmente no da 19
do corrente Outubro, acbo-se venda nos lu
gares do costume.
I)a-se dindeiro a premio sobre penhores de
ouro rnesmo em pequeas porcoes : na rua
Nova n. 55.
=Peln juizo competente se acho sequestra-
ios e embargados os bens do casal do finado
Andr Alves do Reg por se n9o ler at o pre-
sente nartilbado com os berdeiros, assim main-
res como menores ; ninguem pois avista do
presente poder de boa f contratar negocio al-
euin a tal respeilo com Florencia Margar ida dos
Prazeres, nem com outra qualquer pessoa, sem
se comprometer ao pprdimento do seu valor e
sem incorrer no crime da urna transarn do-
oza em prejuizo de terreiros.
=r Johnston Pat^r & Companhia aviso aos
Srs. do ciiKeuboS correspondentes Jos mesmos
10, 11. 12. 13, 14, e 15 no largo de N. S. to
Trro n.* II, (indos os quaes se proceder na
forma da lei contra aque'les que deixarem de
pagar.
Aluga-se um sobrado de um andar e solo,
com um grande armazem por baixo sito no
Recife rua da Moeda n. 23.Tambem aluga-
se urna casa terrea com soto duas salas, duas
alcovas envidraradas cosinha lora, quintal
murado e cacimba sita na Boa-vista rua
Ha Gloria. Vende-se um braco de balanca
com pezos de ferro e de bronze : os pretenden-
tes que quizerem dirijan-se a rua da Aladre
de Heos confronte a igruju no segundo andar ,
que acharo com quem tratar das 6 horas as
8 da manha e das 2 as 4 da tarde.
A pessoa, que annunciou querer dous con-
tos de reis a juros subre bypotbeca em um so-
brado novo no bairro de \ Antonio dirija-se
a rua da Praia no armazem n. 34 que se dir
quem he.
Srs. Redactores. Eis-aqui as artes que
eu andei fazendo : andei assanhando n Sr.
Honorato Jos de Oliveira Figueiredo al que
o obriguei a por-me os podres na rua e de-
fender a sua honra com um baluarte inexpug-
navel, qual he a vua correspondencia inserta no
Diario-novo n. 209, eu sem ler mais o que Ihe
dizer porque ne inegavel que ali se v a in-
nocencia do Sr. Honorato resplandecer como
um farol; mas ainda assim he tal a corrupro
dos nossos lempos que ainda ha quem o queira
contrariar, porem com que Srs Redactores,
com frioleiras: por exemplo dizem uns aquella
narrarn he toda falsa, porque F. (fallo de meu
lio' s toi a casa de Honorato em companhia do
sobrinho duas vezes, saber no dia 15 de abril,
e no dia 5 de maio, porque o sobrinho Ihe pe-
dio que tosse com elle a ver se ajustava o escra-
vo por menos, visto que o Sr. Honorato ja Ido
linha dito que eslava prompto a vender; mas
por600Srs por ser o seu escravo muilo bom,
muito fiel, eseupage, eque esta ultima qua-
lidade que o obngara a fugir, porque o negro
s'i quera trabalbar e nao andar viajando, lo-
go be falso que o lio o catbequisasso para ven-
der o escravo a seu sobrinho, e nem tOMOU la
senio dahi 20 dias para se passar o papel, e
vendo as picardas do Sr. Honorato vollou, e d'ellas independente e outra com 2 quartos "
nunra mais ovio : porem que vem a ser isto? cosinha, e cocina para cav* los: a tratar 03
ll UUia peta. He faU diz um al no oue da] rna H rru; St ;w f sauv v.i.
e como
vmea. tem com elle to frequenles correspon-
dencias rogo Ibes se dignem fazer com esse
Sr. que o Faca aparecer ainda que seja por
meio do responso de Santo Antonio resalo por
urna Sra. sua lia, que o mesmo Sr. Honorato
me disseera to eficaz que nao havia negro f-
gido, que resistisse, mas que eu nao o devia
castigar e esto promptos os seus 300j rs. ou
do contrario de-me o meu dinheiro e est
prompto o seu papel de venda, do contrario es-
l este Sr. exposto c que o chamem nu s m-
gico, como ainda cousa pior, apesar de que
naodau-r forras humanas que me posso per-
suadir do tal; emfimavanroa diser, que nem
os meninos de todos os trens do mundo me
convencers de que o Sr. Honorato nao seja a
mesma honra personalisada o por isso desde
j afirmo aoSr. Honorato que ainda quando
gaste em annuncios o correspondencias contra
mim todo o papel de Pernambuco nao Ihe res-
pnnderei mais. Snu Srs. Redactores de Vmrs.
altencioso venerador o obrigadissimo. aw-
rentino Antonio Moreira de Cvrralho.
lllm. Sr. Francisco de Paula Freir.Ouei-
ra ler a bondade de attestar ao p desta com ju-
ramento em que servico e onde se achava o
meu escravo Francisco nos dias ltimos de Ju-
ndo e no primeiro 2 3 c 4 de Juldo e
qnando desappareceo. Recife 5 de Outudro de
1843.Sou de V M." atiento venerador o
obrigado
Laurentino Antonio Moreira de Car cal ho.
Atiesto e juro se necessario for que o es-
cravo Francisco do Sr. Laurentino Moreirp de
Carvalho eslava em minha casa nos ltimos
dias do mez de Junho e no 1. 2., 3. e4.
de Julho do trrenle anno em que tomou raco
a noile o qual eslava trabalhando na estrada
nova de Santo Antoaonde trabalhou atol
do dito Julho nos dias, 2, 3,e 4 esteveem
casa doente e no dia 8 do referido mez
sahio dizendo ir trabalbar na Soledade de ser-
vnle de pedreiro em um torno de cozer pao
e nao vollou mais. Santo Amarinho 6 de Outu-
bro de 1843.Francisco de Paula Freir.
Aluga-se a qualqucr estrangeirn o por
mez parte de urna rasa mobilhada no catni-
nho dos Aflictos, contendo duas salas urna



4
A
m
11.
Para este peridico que ja publicou o
seu n. 2, recebem-se assignaturas a razio de
de 5000 rs. por 50 numero*, na Imana da
praca da Independencia ns. 6 e 8.
m QSr*. Antonio Jos Nuie Guimar3es,
Manoel Gregrorio da Silva Gabriel Areanjo
Ramo Munoel Fehs Alvos da Cruz e as
Senhoras Mana Olaria de Mi anda e Engra-
cia Muria da Conceico queiro ir ou.man-
darem buscar urnas encommendas vindas do
Aracaty Da ra da Cruz do liedle n. 64.
= Traspasse-se a chave da loja do atierro
da Boa-vista n. 74 com armarlo propria pa.'a
miudezas ou calcado a qual la/, bastante
conta por ser commodo o aluguel a tratar na
mesma loja ou no mesmo lugar, loja de
miude/as n. 78.
Km um clima lio quente como o do Brazil,
onde as molestias termino fatalmente as ve-
zes no espaco de poucas horas he mister ha-
ver um remedio que possa servir ao mesmo
tempo jomo preventivo e curador. A o-
k decina Pipular Americana tetn essa proprieda-
de tonuda as veres em quanto ella impedea
accumulacSodos humores, conserva o sanguo
puro e conseguintemente para as pessoas menos
sujcitas a apanharem quaiqucr molestia seja
ella contagiosa ou nao.
Rocommonda-se portanto ao publico ern ge-
ral de ensaiar este excellento remedio que ,
pelo lado econmico he |ireerivel a qualquer
mitra rnedecina de similhante natureza temi
as caivnhas maior numero de purgantes e por
menos preco.
O publico achara na Medecina Populai A-
mericana as pilulas vegetaes do Dr. Brandrelh
estas proprindades que produzem seu elloito
sem dores ou encornmodo algum nao se faz
preciso di la alguma e pone-se tratar dos
sens negocios nos mcsmos dias, em que se to-
mar.
Vende-se aqui cm casa do nico agente
Joo Kellcr ra da Cruz n. 11 e para maior
commodidade dos compradores na ra daCa-
deia emcasa de Joao Cartazo Ayres ra Nova
Guerrj Silva 4 C. alterro da Boa-vista Salles
* Chaves.
Precisa-so de 300$ rs. a premio do um
e meio por cento pelo tempo do 10 mezes,
dando-so penhoresde ouro e prata; quem qui-
zar dar annuncie
Precisa-se de 1:600,000 rs. a premio de
um por cont ao mez em sedulas, e por es-
paco de 2 annos, hypohecando-sii para garan-
tir predios na freguesia da Boa-vista os quaes
se achao livr s e desembarazados ; quem qui-
zer dar annuncie.
Na ra do Queimado n. 21, no segun-
do andar, se concertad thapeos de todas s qua-
lidados, tanto do Chile como prelos de seda,
e tambem se fazem caixas de feitio por preco
commodo.
A pessoa que comprou a um molcque 1
agulheiro de prata a semana passada o qual
foi furtado pelo mesmo moleque ao seu senhor,
e como o mesmo moleque ja confessou a quem
o vendeo haja de irou mandar levara ra da
Matriz da Boa-vista n. 26 segundo andar, e
como se nao quer fater mal a pessoa alguma ,
por isso se faz o presente annuncio do con-
trario se procurarlo os meios competes.
Antonio Bernado Ferreira est justo e
contratado com ClaudianadaCosta comprar-lhe
o seu sitio da l'assagem no lugar do Salgado ;
por isso se alguem se julgar com direilo ao
mesmo sitio, haja de o declarar por meio desta
folba no praso de 3 dias, alim do evitar duvidas.
Manoel Jos da Silva outra vez faz ici-
eute ao publico, que mudou-se da ruado Quei-
mado para a ra larga do Rozario n. 1 se-
gundo andar ; assim como outra vez pede a to-
das as pessoas que tem penhores em sua mo,
que no praso de 3 dias vo tiral-os ou pagar
os juros vencidos do contrario serlo vendidos,
e as clarezas (icario sem efeito
= Francisco Tarault participa ao respeita-
vel publico e com mais particularidade a os
amigos dos bons ducados, que de hoje cm di-
ante elles acbarao a toda e qualquer hora na
sua casa de pasto franceza da ra da Lingoeta
n. 2, toda a qualidade Je comida a franceza ;
assim como vinhos e licores de todas as quali-
dades. cal com leite, e sem elle pastis
pasteles, empadas da diversas sortes sala-
mes presuntos, linguioas &c. ; e que ae-
reo servidos com o maior aceio, limpesa e por
preco commodo. O mesmo Tarault ofierece-se
para mandar levar em as casas as comidas a
aquelas pesor.s que com elle se ajtistarem
diaria ou mensalmente ou por urna vez s-
mente ; parlicipa-semais que todos os dias
de manhaa um seu agente levara a casa de seu*
reguezcs pastis, pasteles empadas, lin -
guicas e chourieas raneezas, proprias para
almoee,
= Pordeo-se no domingo primeiro de Ou-
lubro das 7 para as 8 horas da noute, do
beco do Porto-seguro at aos Arrombados urna
trouxinha que levava um preto em cima de
um bahuzinho, contend) dentro delta um ves-
tido de cassa de listras e mangas curtas em
bom uso, urna san de raadapolao com bico por
baixo um lenco do seda azul com pintas pre-
tas e outro encarnado com flores ja usado ,
queia embrulhado ; quem aachou, queira le-
var na loja de couros na ra de S. Bento na
cidade de Olinda n. 13, quesera gratificado.
Aluga-se por 300,000 rs. o sobrado de
2 andares na ra do> Calderoiro n. 12 com
quintal, parreiras e boa cacimba ; quem o
pretender dirija-se a ra da Gloria sobrado
n. 7.
Devendo ser o advogado dos moos alum-
nos tenho de responder ao Snr. Joa5 Paulo
Xavier de Salles nos Diarios n. 2 '0 e 213 que
discpulo nenhum met era capaz de pratirar
urna 15o indigna accjlo ; por isso que todos
elles sao bem educados;: e ensinandoeu ha mais
de 20 annos ainda nao aconteceo urna igual.
O qu to Sr. alies em vez de deitar na algibeira o
ouro este cahira no chao quando estevo na
porta da ra dando ao irmo para guardar ,
como afirma o mesmo Sr. Salles; e entretanto
panharia-o algum eseravo ou pessoa de ma
consciencia eeducac3o. O Snr. Salles bom
sabe que um menino com modo recorre a
mentira ; foi portanto leviano em crer, o que
Ihe disse seu filho.
- Dnseja-se fallar a Joo Hiplito de Moreira
Lima a negocio de seu internase ; na ra do
Queimado n. 29 loja de Novaes & Basto.
- Aluga-se urna loja no lariro do Collegio
com porta de coxeira ; outra dita nn travesn
lo arco de S. Antonio com duas portas por
proco commodo : na ra do Hospicio n 17.
= A visa-se as pessoas aun tem penhores
vencidos na ra Nova loja n 9 hajo de ir
remil-os nestes 8 dias, do contrario serio ven-
cidos.
- Ouem annnnciou querer comprar um
inethodo para violan f dirija-se a ra Dimita
n. 86.
No dia lodo Ouliihro se ha do arrema-
tar, por ser a ultima praca, que faz o Snr. Dr.
Jui' do Civul da primeira vara, a parlo do
sobrado do dous andares o soto da na larga
do Rozario n. 40, penhorada a Antonio Au-
gusto Pereira de Rrilo, por seus credores.
Km resposta ao inepto annuncio de 4 do
correntn. 213 do Sr Domingos los* Rodri-
gues de Azevedo o abaixo assignudo tem a di-
r.ot ao mesmo Sr. Azevedo que quando apro-
sentou a conta ao Snr. Gabriel Antonio elle
logo quiz pagar, mas querendo descontar 17
mil e tanto reis que o mesmo Sr. Domingos
jase tinba utilisado del les e o abaixo asi-
gnado nao havia passar recibo de toda a quan-
tia receben do de menos os taes 17 mil n tan-
tos reis para ao depois ser preciso ter sapatos
deduas solas para frequentar a moradia de S
S ; he verdade que o abaixo assignado be
vil e grosseiro como diz o Sor. Domingos;
mas tem o abaixo assignado a dizer que o Sr.
Domingo; he mais fino e mais polirjo para re-
ceber o que so pertence ao abaixo assignado ;
e se estas Iracas expresses n3o forein suf-
ficientes para o Sr. Azevedo pode tocar que
eu danco. Franci$co Pereira da Silva San-
tos.
A pessoa que annnnciou no Diario de
4 do passado ter em seu poder urna escrava ,
queira lazer o favor de ver se confere com os
signaes seguintes: de nome Joanna crioula,
de 25 a 30 annos algum tanto fula rosto re-
dondo mais baia que alta ps pequeos e
secos tem no queixo urna Gstula por causa de
(lentes ; sendo que con lira pode mandal-a en-
tregar na ra do S. Bento cm Olinda a Jos
Theodoro Mariz Lins.
Precisa-sc alugar um sitio porto da pra-
ca que lenha boa casa arvoredos liaixa pa-
ra capim, e pasto para tuecas de leite ; quem
tiver annuncie.
xs No dia primeiro do corrente foi offere-
cido por um preto p ra comprar um alfineto de
peilo ; ja annunciado no dia 4 do corrente c
como pelo diminuto preco por que oflerecia
a venda se desconfiou ser furtado motivo
porque se tornou ao referido preto ; quom se
julgar com direito ao mesmo dirija-se a ra
do Qucimado loja de fazendas n. 47 que
dando os ignaes Ihe ser entregue.
bonitos; na ra larga do Rozario n. 30, pri-
meiro andar.
= Compra-sc urna macaca grande de Ango-
la um cbecbo cantador um casal de cutas,
um dito de saguins, que sejao mangos at o
dia 16 do corrente; na ra do Queimado ,
loja de fazendas n. 26 ; e na mesma casa ven-
de-te urna estatua de gesso propria para sitio.
= Compra-seuma negra de 18 a 22 an-
nnns, de bonita figura e sem habilidades;
na ra do Crespo n. 11.
ss Compra-se um inethodo para, rlsuta, que
esteja em bom estado ; na ra Nova n. 17.
Vendas
Vende-se urna negra de 17 annos, com
elegante (gura engomma bem, lava e co-
zinha ; na ra Nova n. 19 no quarto andar.
as Vende-se potassa da Russia nova de
primeira sorte em barris do 4 arrobas; e vel-
las de espurmacete em caixas de 25 libras; era
casa de II. Mehrtens ra da Cruz n. 47.
Vende-se urna cma grande defronte do
quarlel da polica n. 3
Vende-ss um cavado fino rodado apata-
cado com muito hons andares; na pracinha
do Livramento loja de (azendas n. 18.
Vende-se caf moido muito bom e bara-
to e tudo o mais que se costuma fa/er em
padaria ; no patio da S. Cruz padaria da fu-
min alta, i
Vende-se urna negra de nacao de 28
annoi, engomma, cozinha e lava ; na ra
dasCntzesn. 41, segundo andar.
Vendem-so dous negros acostumados ao
servico de campo, um delles ho serrador, e
<> outro tem servido de banqueiro; no largo
da Boa-vista a fallar com o brigadeiro Antonio
Rodrigues de Almeida.
Vendem-se 4 escravas mocas com boas
figuras, engommiio, cozinho, e lavo ; duas
mulatas urna boa engommadeira e co/inhei
ra ; duas pretasde meia idade por 250,000.
co/inhao lavoe vendem na ra; um preto
bom carreiro ; um moleque de 18 annos, horn
anoeiro ; um ditoco inheiro ; e um dito de
\"l annos; na ra de \goas-verde n 44.
Vende-se urna escrava de 16 annos: urna
dita-rhucamba rernlhida com boas habilida-
des ; urna negrinha de nacao de 14 annos;
tima parda boa cozinheira ; urna escrava da
Costa, de 20 annos, boa cozinheira, e para
lodo o servico de urna casa; urna dita de 22
annos cozinha. lava e engomma por 380S
reis; urna dita por 200.000 rs ; um bonito
mulatinho de 13 nnos; um moleque de 15
annos; 6 oscravos para todo o servico; um
dito de meia idade por 250,000 ; na ra de
Ago.is-verdes n. 46
Vende-se um elegante carrinho inglez de
duas rodas, de solida construccao mu livre,
ede excellentes molas com arreios competen-
tes ecom cavalio do mesmo carrinho; na
ra de Apollo, armazem n. 20 de Jos Anto-
nio de Sou/a Machado.
Vendem-se pentes de tortaruga da mo-
da abortos e lisos, o ditos para marrafa, tam-
bera se concerta toda obra de tartaruga : no
patio do Carmo na loja do sobrado da esquina ,
que volta para a run das Trincheiras n. 2.
Vende-se um fog8o ingloz com 3 bora-
cos, e um tacho com pouco uso, com 13 li-i
bras : na ra da Paz n. 2.
Vende-se a venda da ra de S. Rita-no-
va n. 93 com bons commodos para familia ,
a dinheiro ou a praso ; 4 grades que foro o de
assougue a saber duas de portas e duas de
janellos, chapiadas de ferrro que servern para
armazem ou p rtao de sitio.
= Vendem-se saccas de farinha de superior
qualidade muito alva por proco commodo ;
na ra da Cruz do Recife n. 64.
Na ra do Queimado loja n. 4 ven-
de-se superior Le Roy, agoa de colonia, e
champes de grozcllas e de flor de laranja ;
tambem se recebe encommendas para se man-
de grossura, dito serrado dito americano da
diflerentes larguras e comprimentos ; assim
corno travs de piho e barrates ; na ra da
Florentina em casa de J. Beranger n. 14.
= Vende-se um negro crioulo de 30 annos,
para fra da provincia : na ra da Cadeia, |0j;i
por baixo do correlor Oliveira.
= Vende-se urna boa preta muito moca
que lava, engomma e cozinha : na ra o-
va armazem n. 67.
= Vende se potassa da Russia em pequeos
barris, por preco commodo: na ra da Cruz
n. 5.
= Vende-se urna commoda de mogno com
estante 12 cadeiras envernisadas tudo com
muito pouco uso e preco commado: no atierro
da Boa-vista loja de Salles & Chaves.
= Vendem-so sorveles com toda a limpesa ;
no patio da S. Cruz n. 14 primeiro andar ,
dando principio sabbado 7 do comente, das
4 boras da tarde em diante.
= Vende-se, ou arrenda-se urna grande
casa assobradada com bastante terreno dos
lados e no fundo tendo neste porto de em-
barque qual he proprio para qualquer esla-
belecimento de fornos sita no Coelho da Boa-
vista e igualmente vende-se outra casa muito
grande tambem assobradada sita na ra da
Alegra, ambas novas, efeilasa morderna ;
no alterro da Boa vista loja de seleiro.
= Vendem se dous moloques de nacao de
14 annos, fazem todo o servico de urna casa :
na ra do Cahuga n. 9. defronte da matriz.
ss Vendem-se dous moloques de 14 a 15
annos ; na ra do Livramento loja n. 34.
os Vcnde-se gelo i 3200 a arroba ; a bor-
do da escuna Eurotas fundiada ao p das es-
calimbas da Alfandega onde estar sempre 1
bote ao servico dos compradores, das 6 horas
la menhaa as 6 da t rde todos os dias.
Veude-se um sobrado de dous andares,
sito na travessa de S. Jos do bairro de S. An-
tonio; e urna casa terrea na mesma ra ; na
ra do Collegio n. 5 ou na ra do Crespo
n. 23.
Escravos fgidos.
dar fazer tspiritos de lodos as qoalidades, e
Compras
licores o mais bem feito possivel ; assim como
se comprad vidros vasios, que fossera d'agoa de
colonia.
- Vendem-se duas escravas mocas para to
do o servico tendo orna um molequinhode
5 annos ; urna bonita mulata do 20 annos, co-
se, e engomma ; dous escravos acostumados ao
servico de campo ; dous moloques de 12 a 15
annos, proprios para oflicio ou pagens ; urna
negrinha de 18 annos, propria para qualquer
servico: na raa do Fogo ao p do Rozario n. 8
= Vende se Jacaranda superior chegado do
Rio de Janeiro pedras de marmore redondas
para mezas de meio de sala, de muito bom gos-
ditas para commodas radeiras america-
Comprao-se electivamente para fora da
provincia mulatas, negras, o moloques dej to
12 a 20 annos, sendo bonitos pago-se bem :' as com assento de palhinha camas de vento
na ra Nova loja de forragens n, 16. jcom armario, marque, as sof, meza de
Compra5-SH elfectivamente para fra da'j'inlsr. cumas de vento mu i hem feitas a 4500,
provincia mulatinhas crioulas e mais es'-ra-{ditas de pinho a 3500, assim como oulros mui
vos, de 13 a 20 annos, pago-se bem sendo j tos trastes; pinho da Succia com 3 pollegadas
= Desappareceo no dia 27 do p. p. um
preto de nome Luiz, de nacao (.abunda de
18 annos eflr bem preta, rosto redondo, olhos-
ura pouco pequeos e amarellacos, mais gros-
so qua secco altura regular levou vestido-
calcas e camisa de estopa, o outra camisa de
hata encarnada ja velha ; quem o pegar leve
a ra da Cadeia n. 51 a seu Snr. Manool Joa-
qun) Seve que ser gratificado.
= No dia 4 do corrente desappareceo um
tnolcque do gento de nome Guilberme al-
io secco do corpo pomas muito tinas, ps
grandes, olhos bastante vivos, andava ven-
dendo azeite levou liendres e medidas, calcas
e camisa do algodao grosso americano, jui-
ga-sc ter sido furtado por nao ter vicios
nerii vadio ; quem o pegar levo a ra do
Crespo a Manoel Gomes Viegas, que sera,
recompensado.
= No dia 17 de Setembro passado fugiro
do sitio Mundo- novo Ierras do engenho No-
vo do Cabo 3 oscravos com os signaes seguin-
les : Alexaodre cabra alto, cheio do cor-
po, cabellos miudos, pouca barba, falla gros-
sa e tom no queixo um talho procedido do
um cce de cavalio e tem de idade de 45 an-
nos : Jos pardo, baixo grosso cabellos
como do negro pouca barba molido a pa-
chola mestre do assucar, o de 30 annos;
Theodorio caboculo, baixo, grosso, cabollos
crespos, pouca barba trabalha de carpina ,
o intitula-se forro e de 25 annos.
= Roga-so as Authoridades policiaes, es-
pitaos de campo e possoas particulares que
apprehondo por onde for visto o preto Luiz
Paulo que foi do fallecido Antonio Machado,
com fazendas em Garanhtins, para onde se
julga olio ter ido; tem de idade 50 a 60 annos,
baxo barbas grandes nariz chato alejado
das m3os, que nao abro os dedos perleramen-
te ; levou um caneco d carregar agoa: quem
o pegar levo ao sitio da passagem dos Arrom-
bados, ou a ra do Rozario beco do Peixe-
frito a Vlanoel Joaquira de Fara que elle o
remetiera a Francisco Antonio da Corvalho Si-
queira.
= Desopparecerfio no dia 8 do corrente 2
escravos, sendo um do nome Miguel e outro
Manoel, Je nacao Benguella, e Caeange, am-
bos bauos, vestidos de camisa c ccroulasde al-
godAo chapeo de couro um tem falta de
quasi todos os denles e outro as pernas meias
lorias; estes escravos vierao a 8 dias do Araca-
ty no pstacbo Laurentina remullidos a Jos
Antonio Basto, na ra da Cade a lo Recife n.
44: quem os pegar love a dita casa que se-
r gratificado.
RCira: ha Tir. dr M. F. ds Fau.=1843


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EV63QUOCG_HK770N INGEST_TIME 2013-04-12T23:28:57Z PACKAGE AA00011611_04295
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES