Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04267


This item is only available as the following downloads:


Full Text
f\
Annode 1841. Qainta Feira
Tudo (ora depende da nos ratstnoi; da noMa prudencia, modera-
cao, e energa : continuemos cono principiemos, c seremos apontados
om aamiracao entre as INaees mais cultas.
Proeiaraaeo da Assemblea Geral do BrasilJ

/
SU folha a 3Jooo por piarte! pacos adiantado*
dasCruies D.3, e na Praca da Independer-
'1
Snbeeieveee para esta folhe
netta Tjpografia ra das Gruses U., e na Praca 8a" Independ
na, n. 37 e 58, onde se reeebem correspondencias* ieeelisadas e ar-
oanaos, nsunndo-s estes gratis; sendo dos proprios assignantes,
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRESl
Cidadeda Parahiba e Villas de sna preteneo j\
Dita do Rio Grande do Norte, a Villas dem.......L ... ......
Dita da Fortaleza e Villas dem..............S#8 S"u* W,M*
Cidade de Goianna.....................)
Cidade de Olinda......................Todos os dias
Villa deS. Anto.................< Quintas feiras.
Dita de Garanhuns e Povoario do Bonito ... V .... lo, e i\ de cada mes
Ditas do Gabo, Serinhaera, kio Formato, e Porto Cairo, i, ti, e ai dito dito
Gidadc das Alagoas e de Macei............dem dem
Villa de Paja de Flores.....................Idea 13, dito dita
Todos os Correioi partcm ao meio da.
2 DK SifrEMBBO. NliM. 191


PHASES DA LA MU MEZOBETEM
Qu.nt.miui?. a 8- as n h. e 55 re. da matu
La Nova a i5 S > 'i. e 11 Quart. rese, a i? i as i I li. e 'Sj a. da tard.
La O.tia a 5o as 1 oj m. da uiau.
Alare theia para o da i de Setembro
As 5 horas e 18 minutos da tarde.
As lluras e j minutos da mana.
CAMBIOS. ~ ShTKMBRO I.
Londres......3o d. por i#oooced.
Lisbcn......So a 83 por o|o premio por metal offerecido.
Frauca......3a res por franco. Comp. Venda.
ii'- Moe.ia de 6/4oo reis, veitaas 14I700 lafgao
Ditas h i<5oo Uj; 700
Ditas de efooo reis, *f aoo 84400
PIUTA PaUces Hrasileiro.....lJ6ao i$64o
Peaos Coluranarioa......1/610 i/Olio
Ditos Mexicanos ----------- 1600 1/630
Hiu-.h. ------------------.....#4o IO
Disc. debilb. da Alfandega 1 i|8 por loo ao mes. 1 |
| de letras de boas firmas i 1 \i a I l|4
Moe.ia de cobic 3 por ico de disc J ao par
das da semana.-
3o Segunda S. Rosa de Lima. Audiencia do Jais de Direito vara.
3i Terca S Rtimua lo Nonato. Relaco e sud. do Juiz de Direito da
1. var.
1 Quarta 9. Egidi)Ab. Aud. do JuizdaD da 3. vara.
a Quinta S. Estevo Rei, Audiencia* do Juii de Direito da a
vara.
\ Sexta S. Eufemii V. M. Audiencia do Juis de D. da I. v;
3 Sabbado S. Gaudida V. Relaco e audiencia do Juiz de D. da 3.1
vara.
5 Domingo N. S. da Penha
RIO D.JANEIRO.
assemblea geral legislativa,
cmara dos srs. dertjtados.
Sesso de I7 dejulho de i4i.
Presidedcia doSnr. v ice -presidente Henri-
ques de Kesende,
A's 10 horas e roeia da manh fez-se a
chamada e reunidos os Snrs. deputados em
numero legal, abre-se a sesso le-se e ap-
prova-se a acta da antecedente.
O Sr. 1. secretario d conta do expediente
lendo hum officio do ministro do imperio, a-
icmperihando o autbograpbo da resolucao que
epprovaa psnco annaal de seis ceios nil
rs. concedida* ttpartidamente com as flhas do
vice almirante Luiz da Cunha Moreira,
ero consideraco aos distinctos servicos por
elle prestados, na qual resolucao S. M. o Im-
perador consepte. Para o archivo.
Julgo-'s objecto de deliberaco e vae a
imprimir o seguate projecto da commisso
de 1 L'iioes e ordenados.
A asseo-Nea geral legislativa resolve .
Artigo -.'.u. jntinua em vigor para apro-
xima seguinte legislaturas a lei de 20 de ou-
tubro de 18J7, que marca o subsidio pa-
ra os deputados.
Artigo a. Fico revogadas as leis e dis-
sicces em contrario.
Paco da cmara dos deputados em 17 de
julho de 1841 A. J, Alvares do Amaral -
V. H. de Resende.
Ordem do da.
Continua a discusso da resolucao nao im-
pressa que auiborisa o governo a mandar
matricular no primeiro auno da escolla mi-
litar da corle a Manoel da Cunta Galvo e
Ignacio da Cunha Galvo, dispensado para
tsse teito o lapso de lempo dentro do qual ,
na conftrmidade dos respectivos estatuios ,
se deveui matucalar os alumnos da iceuda
escola.
Segue-se a emenda apoiada em outra ses-
so tea seguinte
Torntm os papis au governo a lim de le-
solver coceo ecuvier. Loeibo
Discutida a na liria a rcaoluco regei-
tada e a pj,iu\ada a emeuda do Sur. Goe-
lho.
Fntr* ere discusso a resolucao nao im-
pussa sobre que se vtuceu a uigeiicia pro-
jojIu je.ubi.r. Audracia Machado, une au-
toiisa odiieclorda tacla de aedicioa da ti
dade da. lialna a dmillir a exame das ma-
ten: s disiiplinaies rio stgundu auno daquella
lattitdadea Eiueao iVicueiico de Figueiredo
Laaja/go,- e a^-no appiovado, matricula
du tnoiro anuo, tuialeiias as compeUntes
Uxas da le.
' approvada e adoptada.
A btjjuuue esolucao sem dbale appro-
\ada e Uoplacta.
' appruvauo o decreto de 8 de julho t
1840 que concedeo auti-uj de esijuatra
0a cavaliaria da gualda nacional provincia
de >, 1 edio do bul Juaquim Peitiru da Sil-
va a ptiisno tuiudl de i.jO res.
Cmara Uus deputados em 5 Ue agoslu de
1840. 111 miquis de tieseiide Juse Joa-
quiui Fernandos '1 onea Manoel Jgtiacio
(..volcante de Lacerda.
Entra tmdidcussao a resoluto que aulo-
IM o gftVeruo pgr GUi,ernie Yjuug e
lho a quanlia de 748;5iiU">48 r**. Liqui-
dada em virtude da resolucj de 19 de ou-
tubro de i83; a Ignacio Hig*ul a de. .
54984U96J reis ; e a Antonio Jojuim lio-
drigues da Costa a de i^ijtj/jUoo ) Tiis ; li-
quidadas em virtude da resolucao de 2S dd
setembro de i838, devendo viricar taes pi-
gamentos em apolices ao preco de 6j, quiuJ >
o do mercado noseja maior.
Tambem entra era aiscusso o vol eai se-
parado do Snr. Castro o Silva, que o se-
guinte :
Artigo 1. Todos os credores da fasenda
publica, desde ityjjai o lim do anno de
i8, sero pagos ni conformidade da lei de
17 de novembrode 1837 em apolices com ju-
ro de t por cenlo ao par, se outro nao estiver
estipulado em seo contracto.
Artigo a. Fico revogadas todas as disposi-
coes em contrarior
Desos de algum debate apoiado o addia-
mento da discusso sobre o pagamento de
Guilherme Young ; sem prejuiso dos outros
objeclos anexos ao projecto al a couclu-
lo da guerra do Rio Grande do Sul cujo
adiamenlo proposlo pelo Sur. Peixoio do A-
lencar.
E' apoiada urna emeuda olTerecid pelo
Snr. Gonsalves Marlins que a resoluoo
numero rpdeidjj, que aulliorisa ego-
\ernoa pagar ao coronel lldiuique Garctz
Finio de M>ureira a quautu de ti,^6iU o
reis, em que p jr senteu-a loi a tasenda pu-
blica condenada.
Depois de longo debate sobre o adiamen-
lo lija a discusso adiadi por nao baver nu-
mero surcieute de Sara, deputados para for-
mar casa.
O Snr. presidente da a ordem do da
ao a continuado da dhcusao sobre siIJos
dos militares, e trcamenlo dajus:ic, e le-
vanta a sesso depois de huma oras da
tarde.
Sesso de ao de Julho.
Presidencia do Sur. vice-presidente HetWi-
ques de Revendo
As dez hora e j a da manh fdz-se a
chamada e reunidos os >rs. deputados em nu-
mero legal, abre-se a sesso.
JNo se le a acta da antecedente por n >
se achar presente o Snr. secretario que a fez,
O Snr, primeiro secretario d coula do ex-
pediente lendo os seguinles oficios :
Lio ministro do impeli remellen io o au-
giapho da resolucao que approva a peaso
iiuual de um cont de reis coucedidj a mar-
quesa de Queluz. ua qual reaoiu^io S. .>! o
lu pe ador eopaflote*
Para o archivo.
Do ministro da fasenda remetiendo em
aditamento ao aviso da le^aitiej a sea car-
go de 11 dmaiode lt4u > os Papt|S s"ie
a prelenco de varios negociiulej blameos
ao pagaueuto da diileienya de i5 a 24 p"i"
ctulu de treilos de consumo que pa-aio
por mercaiuiias de mauiaciura in;;teza, quo
importaro no porto de Moile-Videu em
r6a 18*7. A1 tercena comuiissj de la-
senda,
Vae a commisso de coosliluico o rejue-
rimeuto de Joao Mamede Juuur.
Le-e e approva-se o re^ueiimeiiio da
commisso de coostituijo em que requer
que se pefoao governo, pelo mmuiuru da
guerra o docttteatoa Ou papis quaesquer
que moVerao omesoio governo a espedir o
uecieto de i de jantuo de |84, pei^ qual
fui demittido do s-rvico do ex-rcito o ex-te* S. Ex< o Snr. ministro di justica relira-
nente coronel Jos Kicinla da Costa, I se com a mesma (ormalidade como haWa sido
Julga-se objecto de delilieraco e vai a im- recebido.
primir o projecto da commisso especial eu-
carregada da divisa dos bens provinciaes.
Primeira pirte da ordem da dia.
Continua a discusso do artigo 6 com as
eiiH'iul ts apoiadas do projecto sobre o sold
dos militares, e fuaaddiida pe-U tura.
Achandu'se na sala iinmediaia o Emx. Sr.
ministro da justica recebido com as
formalidades do estilo, e occupi o competente
lugar.
Segunda parle da ordem do dia.
Discusso do orcamento do miuislerio dos
negocios da justica.
O Snr. presidente di a ordem do dia, e
levanta a sesso depjis das duas horas da
tarde.
PERNAMBCO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia ij do p. p.'
Otli 'io Ao Commandinte das Armas or-
denand > que communique ao Commandan-
te da Fortalesa do I5rum que o vapor lia
Artigo i O ministro e secretario de estado glrz Wenesuela viudo ltimamente do
dos negocios da justica autoris>d> para des- Rio de Janeiro gosa dos privilegios de N.i-.
pender cunos objeclos designados nos se- vios de Guerra por ser pcopriedade do Gj-
guintes para,;raphos a quaulia dd
1,1 {a,4i4U588.
i. Secretaria de estado
a. Tribunal Supremo do jus-
tica
3. Relaces
4. Guardas nacionaes
5. Telegraphos
ti. bisaos e relac Jes metropo-
liana
7. EveulUdes.
Municipio da corle.
8. Cpela imperial e calhedral
du mu de Janeiro
q. parochos
j Justicas territoriiei
l'olicia e seguranca pu-
blica.
Guirdas nacionaes
Guardas Mumcipaes per-
manentes
Lasaros
Casa de priso com tra-
ballio e leparos de ea-
dtiis
Piesis pables
17. EvenUiat.
id. Lxerciciui (indos.
Cmendas U t eoiu.oi-3 u.
Artigo 2.
uQar de a7,d4U3jo dija-io
verno Britnico.
Dito Ao Inspector da Thesouraria da
a7j854U8oo Fasenda para expedir as convenientes or-
I deus ao Insnpctor da Alfaadega a fim de que
6-J,GocUooo' o vapor Wenetuela gose dos privilegios
audjJ56Utd de navios de Guerra, avisia do que informa
aoo;oooL/joo em seo ollicio desla dala.
9 4^7^900 Dito Ao Cjnsul.de S M Britnica nes-
1 ta Prouincia, commuuicando-lhe o coaleudo
JojooUooo no precedente othcio.
jouuooj Dito Ao Commandante Superior da G*'
Nacioual da Recife ordenando-lhe que fa-
ca marchar na Grande Parada do Dia 7 de
ioi;5uUioo' Setembro prximo fucluro Aniversario le-
1 A; t4I) txo z da Independencia do Imperio os pritmiro,
11.
11.
i3.
.4.
10.
it
i4,6joUjoo
a39;a85U()J0
ijjoooUooo
JUjUOoU JdJ
10,OJuUuOJ
u
s.
Em
27454U^OJ
^ 7. Lm lugar de iojoooUjoo digi-se
S,oooOQ0,
$ j>. m lu^ar de ioijhiUoj diga-se
70.7 llU iOO.
i. Eaa logar dea3c/,aS5U6oo diga-se
aoojOCOooo.
^ lo Eiu lugir de 9,ojoUjoo diga-se
8o,uju11jou.
ib. Em lugar de JojoooUjoo diga-se
aa.oouUjJO,
17. Eu lugar de io.oj-Ujoo diga-se
BjvooUooo.
aj m, apoia.ias as seguintes emendas ;
Cuieiidaau t doartigj i. Com os bis-
pos, eelacao ,V.etropoliuii4 etc. acicsceu-
le-se laoaoo cois de congrua (desdeja) ao
liis^odeCirisopolis.- Pavo eoi au de julho
ue ic-ii Jjse de A,sis Mascareuas.
Eucud* arligJi
riui ugir u^ o"j oouUjjj reis dig-i-se -
jj.yitUjuj re la C.vjicuite de Lacerda-
,i, \l. uoAataral J, J. Paebe^o.
Toino parle na discuso oaSan Cielo
Uajus Uiiiiialio u julti^a e Lioipo d A-
oreo.
rt diacuaso ca addiada pela hora.
segundo e lerceiro Batalhos e o Esquadro
de Cavaliaria aos quaes 9e reuaiiSj as pracas
5o 6j4Uoo do Esquadro da Guarda Nacional dd Olinda,
15,ooUooo o primeiro Batalho di mesma Cidade, o
Corpo de Polkia e a Companbia de Artfices
com quatrobocas de logo, ficando na inte-,
ligencia de que a Guarnico da praca no
mencionado Dia e no anterior ser feila por
pracas do referido Corpo de l'olicia e da
Qi-OJoUioo Companhia de Ailifices.
Dito Ao Coronel Chefe da Legio da G.
Nicu:ial de Olinda pira faser marchar na
Grande Parad i do Da j de Pelambro o
primeiro Batalho da mesma Legio, assim,
como as t'racas fardadas do Esquadro de Car
vallariat
Dito Ao Commandante Geral do Corpo
de Polica, iuteligenciaodo-o de que o mes-
mo Corpo dever marchar u Grande Para-
da do i* 7 de Setembro assim como que
ueswdia'fl 110 anterior (ti) a guarnico da
Praca ser leiu pelas Pravas do dito Corpo
e da Compauhia de Arlitices que nao mar-
charem.
LitJ Ao Commandante das Armas ,
commuiiicando-ltie o couteudo nos preceden-
tes oihcios, e oidauandj-lhe que expeca as or-
den* pela parte que-lhe toca.
Dito Ao Commandaue Superior da G.
Nacional de Goianna oidenanij-lhe qua
mande dispensar do servico dj balallio a
que perlence o G. Aulouio Victorino de A*
zVUj qua pelo respectivo i'reiilo loi no-i
meado con auario dd pjiici* do lagtr deuo-
miuado Poo -
Ui\.o Ao Prafeito dtcommarca de Goi-
anna eommonicauio Ihe a expeJi oidea supra,
Dito Ao Prefetto da coauaarca do ftu
Formoio siguiucdiiij-ie que leudo a
conta da despeza leiu por aquella preleUura
com o suileulo djs presos poOtes apresentado
um exceaso de tT joo leu sobre a uniU*


*1
MA
I I o
DE PEBNAMnCCO
m
de 3o< ooo res marcada para a referirla com- | Dito Ao Inspectoa do arsenal de marinha,
i. rea no rnn t?naureiro findo, va er levada si&niificando-,heJ' 1ae_ Par* Presidencia
c iffeii :o excelso o quoia deste onno e que
I ( rn naeqnena ttio pode dispender alen da
qvt>n\i designada.
Dito- Ao Inspector da Thezouraria das
rindes provincafs trdenando-lhe que leve
o exresso de ijV3oo reisde que trata o pre-
dente cEcio equota do coirente anno fi-
na nce i ro.
Dilo Ao Director do Lyceo communi-
candc-Ihe ; que a Presidencia temando em
consio'aracof o que llie representou em seo
c fficio de 4 do correrle arena da necessidade
dencmear-se o professor adjunto para as
radeiras de Fraucez e Inglez do mes.L o Lyceo:
tfDD protido no referido lugar ao Lachare!
ji Raimundo da Cesta Menezes.
Dito Ao Inspector do arsenal de mari-
nh? i approvado a reduccio que fez nos ven-
(iariilcs do praricante e empreados addidos
db rxesreo arsenal de conloraidade com
quota mateada pelo Exm. Sr. Ministro da
Marinha para p'-gsment dos ditos emprega-
dcs no corrente auno Gnaocero.
Portara Ao mesmo para forneeer por
alguns dias ao ngenhiro L. L. Wiulhier ,
m escaler que lhe be preciso para o bom
t'; s< ropeiiho do ser vico de que se aeba encar-
regado.
Cilicio Ao engenheiro Li L, "Wauthier,
communicando-lhe a expedicao da ordem
supra.
Portara Ao commandante do brigue es-
cuna Niciheroy para se faztr da vela para
o Cear no da a8 do correle levando as ma-
les que existen no Correio para aquella pro-
vincia.
Dita Mandando pasear patente de maior
ajudnnte d'ordens do commandante superior
da G. N. de Flores ao cidadlo Francisco
Ferreira Cavalcante.
dem do dia 28.
Officio- Ao Commandante das Armas or-
Vuaudo-lhe a vista do que informa em seo
officio de 97 do corrente sobre os recrutas Ma -
ncel Francisco de Jess e Antonio de Soma
Alendes Darboza que lhes mande aszentar
fraca.
Dito Ao metmo euviando-Ibe o reque-
rimento de Jos Manoel dos Passos em q..e
pede o pagamento do que se lbe ficcu a dever
quando abteve haixa do servicodo a- katalbo
provisorio expedicionario a o Maranbo, a 6m
de que proceda com o snpplicante na conf'or-
midade da sua infarte ac* de 2j do corrente.
Lito Ao mesmo, communicando-lhe ,
que S. M. o Imperador acolbeo benignamen-
te es sentimientos da respeito e lialdade que
exprimi a corporaco militar desta provincia
pelo orgo da Deputacao por ella nomeada
para essistr eo acto solemne da coroaco e
f agracio do mesmo augusto Senbor, o que foi
participado pelo imperial avizo de 97 de Julbo
ultimo;
Dito Ao inspector da thezouraria da fa-
zenda transmittindo-lhe para ter a devida
execucio as ordena do tribunal do thezouro
publico nacional sob os nmeros 53 e 6a,
Dito Ao mesmo, ordenando-lhe, que
de confoimidade com o que requisita o ins-
pector do arsenal de marinba mande in-
demnisar por conta do ministerio da guena
cjuantia de aofcUjrj3 reis despendida pelo
cea mandante do brigue escuna Gararapea
com os gneros constantes do mappa que se
lbe ren cite para 74 recrutas que trouxe
da Parabiba.
Lito Ao Inspector do arsenal de marinha,
communicando-lhe o conteudo no precedente
Quicio*
Dito Aolnstector da thezouraria das ren-
das provinciaes ccmmunicando-lbe, que a
Presidencia por despacho de 37 do corrente
ntandou passar proviso ao bacbarel Jos Ra-
sxundo da Costa Menezes para o en prego de
prosscr adjunto das cadeiras de Francez e
i-glez do Lyceo desta cidade.
Lito Ao zrerro cidenandolhe que
mande entregar ao soldado Silvestre de Sou- '
za l\unes a importancia das despezas itas pe-
Jo Prefeito da commarca de Goianna com o
sustento dos presos pobres e outros objectoa ,
cujas centas foio remedidas ao mesmo
ii.spcctcr com officio de 19 do corrente.
Lito Ao Preeito da commarca de Goi-
anna ccttmunicando-liie o conteudo no pre-
cedente cilicio.
resolver acerca do seo officio de 96 do corren-
te sobre o Cter Esperanca de Beber iba -
be necessario que mande examinar pela mes-
tranca do mesmo arsenal o estado en que se
elle acba declarando a natureza do concert
e a quanto poder este montar.
saarcmaaii
THEZOURARIA DA FAZENDA;
Expediente dodia 2'3 de Agosto p p,
Officio Ao Exm; Presidente do Tribu-
nal do Tbeiouro Publico Nacional, com os
Halan jes da Receita e Despeza Geral, eos
das Rendas applicadas ao resgate do papel do
mez de Julbo corrente fioanceiro e do ad-
dicional do exercicio findo e o do Reodi-
mento de 1 por cento de Armaaenagem addi-
cional do dito mez, do mesmo exercicio
findo*
Dito Ao Exm. Presidente da Provincia,
pedindo-lhe para se dignar de transmittir ao
Tribunal do Thezouro Publico Nacional o
Officio precedente.
Dito Ao Inspector interino da Thezou-
raria Provincial da Parabiba Joo Rodrigues
Chaves, aecusando a recepeo do seo lirio
de 1 9 do corrente, partecipaodo uchar-se oc-
cupando o dito lugar e significando-lhe que
na conta que em 11 do corrente foi remettida
a Administraco das Rendas Provinciaes a-
cbo-se todos os esclareciementos, que exi-
ge naquelle officio.
Dito Ao Inspector Geral das Obras Pu-
blicas com o requerimenlo de Joanna Joaqui-
na do Nascimento vluva de Manoel do
CarmodaCunba, que servio Avaliadordos
terrenos de Marinba a fim de se dignar dar
os esclarecimentos, que exige a contabeiida-
de na informaco exarada no mesmo reque-
rimenlo.
Portara Ao Theroureiro da Fazenda ,
para entregar a Francisco Joze Barboza a
quanlia de cinco coritos de rs. valor da le-
tra a mesma Portara inclusa sacada na
mesma data a 4od|p sobre Antonio Joze Soares
Duarte & Companhia, a favo da Thezouraria
de Fazenda da Provincia doMaranho, a
quem he remettida por conta das quatro
prestaces mensaes de ao 000U rs., determi-
nadas pela ordem do Tribunal doThesouro
Publico Nacional de ai de Julbo p. Rodo,
dem do dia 25.
Officio Ao Exm. Presidente da Provincia ,
informando os requerimentos de Antonio Jo-
Dito-
1 wcWtndo-lbe a proposta que remet-
ttu de S>uL-Hefei,0 para a reguezia de Tra-
cunfcem por i.o estat conforme ; visto de-
>tr cf gutoo ae oidens da Presidencia vir nel-
Ja ni ticos lies cidadaos, a fim de ser esco-
Jfcidoo^uefUvtr em meibore circunatan.
f9
ze Marques e Joze Gonfalves Lagge, pe-
dindo o lugar de Continuo Seador da Re-
cebedoria de Rendas Internas.
Dito -- Ao mesmo Exm. Presidente in-
formando o requerimenlo de Angelo Custo-
dio Rodrigues Franca, pedindo o mesmo
lugar de que tracta o precedente Officio.
Dito Ao mesmo Exm. Presidente da
Provincia informando em cumprimeuto
do despecho de a3 do corrente, acompanlian-
do o Officio do Commandante das Armas q'
aos Officiaes doExercito quando vo de hu-
mas para oulras Provincias do Imperio em
servico, ou por ordem do Governo sempre
se costuma dar embarcaco para o seu trans-
porte ou valor deste com as comedorias
marcadas em Lei, e que quando os mesmos
Officiaes na sua retirada querem deixar em
soccorro de suas familias os seus sidos ou
parle desles constantemente tero sido a este
respeito altendidos.
Dito Ao Commandante das Armas,
enviando-lbe para lhe dar o competente des-
tino a Guia dos Commandantes Officiaes ,
e mais pracas do 3. Batalho de Ariiiberia a
p, e do Esquadro n. 4 de Cavallaiia Ligei-
ra de 1. Linha que seguiro para a Corte
Rio de Janeiro.
Dito Ao Procurador Fiscal, parteci-
pando-llie, que na mesma data foi recom-
mendado ao Administrador da Recebedoria de
Reudas Internas para fazer cessar a urlica
de se tirarem pela mesma Recebedoria man-
dados contra os Collectados, que devio de
salisfaser em tempo os seus dehitos e que
nada podendo conseguir dos mesmos Collec-
tados pelos meios amigaveis, facaextrahir
conta de ceda hum delles e Ib'as remella a-
companbadas de relaces para proceder aos
termos executivos e outro sim que existindo
aiuda em dita Meza alguns dos referidos mau-
brevidade huma re laca j exacta dos Instruc-
tores geraes e parciaes da Guarda Nacional
da Provincia que se acbo em exercicio ,
com declaraco das Instructurias que estire-
rem vagas, a fim de ser remettida ao Exm.
Presidente da Provincia que a exige por
Officio da mesma data,
dem do dia 96.
Officio Ao Exm. Presidente da Provin-
cia informando o requerimenlo de Antonio
Joze de Magalhaes Bastos pedindo o titulo
de aforamento dos terrenos de Marinha da
parle do Norte do Arco de Santo Antonio, que
se acho medidos com os Ns. 1 e a e j oc
cupados hum com casas, e outro com ali-
cerces a elle pertencentes.
Dito Ao Inspector Geral das Obras Pu-
blicas com o requerimento de Joo Joze de
Carvalho Moraes pedindo por aforamento o
terreno allagado, que existe no fundo de hu-
ma eua propriedade de casas, sita no atierro
do Bairro da Boavista, a Gm de que em euro-
primen t o do despacho do Exm. Presidente da
Provincia no mesmo requerimento se digne
de mandar proceder a competente den arca-
rs e avaliaci.
EDITALi
Perante a Thesourari de fazenda desta
provincia se ha de arrematar a quem maior
preco oflferecer a renda do palacio dos an-
"6s goveradores e casa contigua da guar-
da na cidade de Olinda, pelo tempo de tres
annos.
As pessoas que se propuzerem a licitar ,
averio comparecer ua salla das sessdes da
^esma Thezouraria, nos dias 14 i5 e
16 de Setembro. Secretaria da Thezouraria
de fazenda de Pernambuco 17 de Agosto
de 1841.
Joaquim Francisco Bastos
Official maior
Diversas liepartioues
AoPreftito da con marca de Naza- dados os entregue ao Solicitador. havendo
eeste as despezas feitas, e enviando-lhes as
competente relaces para seu conbecimenlo.
Dito Ao Administrador da Recebedo-
ria de Reudas Internas intelligenciando do
conttdo do precedente Officio.
Portara. Ao Encarregado da contabeli-
[dade Militar para iazer extrabir com toda a
ALFANDEGA DAS FAZENDAS.
O Brigue Americano Levington viu-
do de Philadelphia entrado no p. p. mez ,
consigdado a Malheus Austin & Companhia
manifestou o seguinie 100 barris com breu,
25 caixas com azeite 34 barris com dito, 100
saccas com pimenta ; an7 barricas abatidas ,
g3 ditas com lampos 284 caixas com cha ,
no barricas com farelloi, 3o ditas com aveia,
4o caixas com vellas 400 barricas com bola-
xinba 5oo ditas com fariuha 1 commoda
com seus pertences 7 caixas com fazendas ,
47 fardos;
O Brigue Portnguez Africano -: viu-
do de Lisboa entrado no p. p. mez consig-
nado a Thomaz d'Aquino Fonceca manifes-
tou o seguinte 79 pipas com vinho 1 meia
dita com dito 56 pipas com vinagre ia5
barris com vinho 1 dito com vinagre 141
ditos com azeite, 91 ditos com carnes 15 di-
tos com toucinho 9 ditos com milho miudo ,
13 ditos com alpista, 44 barricas com bolaxa(
25 ditas com alpista ao ditas com batatas ,
90 ditas com bacalbo 14 ditas com peixe
salgado. 13 ditas com cevada, 1 bahu com
calcado 4 ditos com livros 1 fardo com es-
leirs 9 ditos com espaxos, 1 caixa com dro-
gas 4 ditas com licor 3 ditas com viuho ,
10 ditas com doce 35 caixas eom toucinho ,
3ditas com chapeos,5 ditas com cha',i dita com
massas 10 ditas com rap 1 dita com lou-
cas 3a ditas com sebo refinado 1 dita com
luvas 43i ditas com sabo, 4 ditas com bra-
cos de batanea, a dita com impressos, 8 di-
tas com calcado 4 ditas com obras de lati .
1 dita com oratorio 9 ditas com Santos 4
ditas com fio de vella 1 dita com broxis 1
pacote com impressos, l sacco com feijo, 116
canastras com batatas 90 cestos com ditas ,
1 condeca com miudesas, 1 guarda roupa ,
4i pedras de cantara.
Fora do manifest, 36 caixas ignora-se,
3 aaccas dem', 4a barris dem I9 barricas
dem 3 fardos dem 5 latas dem 7 em-
brulbos dem 3 frascos dem 1 Bah 3
fardos com papel, 1 cesto com agoa das Caldas,
3o barricas com faretios, a barris com azeile,
1 dito rom vinagre, 9 ditos com vinho a
ditos com conservas 4 caitas com cha-
peos 9 latas com orchata, 1 por-
ci de cebollas, a chapeos 8 gaiolas com
passaros 9 embrulbos com capaxos.
Rendimento da Meza do Coas ulado de Per-
nambuco no mez de Agosto p. p. assaber.
Direitoa de 7 por o|o de exporta-
S*o ai 4881167*
Direitos de 9 por opde exporta-
do S1078
Direitos de ancorsgem para fora
do Imperio 4;aaaU3(3i
Direitos de ancoragea para den-
tro do Imperio
Depsitos que excedern t do anno
Emolumentos de cerdides
Sizas de 5 por 010 de vendas das
embarcacoes naconaes
Papel de passap orle Imperial
Rendiraenlos das Provincias
Direito do assucar das Alagoas
)> do algudam de dita.
6aoUo53
i65Uo5a
i5U88o
i5Uooo
Uioo
96:558i6
496418
1-387L5.7


de dito da Parabiba
de dito do Rio do norte
i;883Ug35
9iUo33
16096
37U059
do ascucar d'esta provincia 4 a3^U5ig
do aldodo Je ditda 3;4qoU8ig
dooaf i3U49j
do fumo a6UJ3z
Taxa de 4o reis por S. d'algodam h6U56j
,, de 163 reis por caixa d'assn-
sucar 56(Jooo
,, de 4 reis por feixo dito U163
,, de 90 reis por barrica, e saco i9aU56o

i
II
de
36B54U559
Setembro de
Mesa do Consulado
t84i..
O Administrador
Miguel Arcanjo Monteiro d'Andradaj
OBRAS PUBLICAS.
Em virtudes das ordens do Exm, Snr
Presidente d provincia, expedidas em officio
de 3ido findo mes de agosto, pe-se em pra-
9a f para ser adjudicado a quem por menos o
fiser, o milhorameuto de 16 j bracas da es-
trada de Santo Amaro (conbecida por estra-
da de Luis do Reg.)
As pessoas a quem convier este contracto
comparecero devidamente habilitadas com
fiadores idneos em os dias 15, 16 017 do
corrente mez de Setembro nesta Reparti-
co aonde esto patentes ao exime, em todos
os dias uteis as horas do expediente, a plan.
ta, perfiz e descripcio das obras, bam como
as condiecesda Arrematacio.
nspeco das obras publicas 1. de SeiemT
deiBn.
Moraes Ancora,
PREFEITRA.
Parte do dia 1. de Setembro de u4i.
IIIm. e Exm. Sr. Forio hontem presos
pelo commissario de polica do districto do
Atierro dos Affogados o soldado da compa-
nhia de artfices Angelo Miguel do Espirito
Santo por lhe ser apprehendida urna laca
de ponta ; foi remettido ao Commandante
das Armas para ser conservado em priso mi-
litar visto ter de passar disposico do jui-
zo criminal com o competente termo d'acha-
da : e o preto Flix de Caotalice por lhe ser
igualmente apprehendid uro estoque ; foi
remeltdo pira a cadeia para se proceder
nos mesmos termos.
E' o que consta das partes boje recebidas
n'esta secretaria.
EDITALj
Acamara Municipal desta Cidade do Recife e
seu termo &c
Faz saber que pelo Doutor Juiz de ] Direi-i
to interino da 1. vara do crime desta com-
marca Casemiro Jos de Moraes Sarment ,
lbe fora feita a parlicipago designando o
dia 90 de Setembro prximo vindouro pe-
las 11 horas da manh para dar principio
a 5. sesso ordinaria dos jurados d'este cor-
rente anno na caza de suas sessdes ; em con-
sequencia do que tendo-se feito o sorteamen-
to na conformidade do cdigo do processo cri-
minal, forao sortiados os 60 jurados que sao
os seguintes Senhores.
i Francisco de Paula Paes Brrelo;
9 Jos Machado Freir Pereira da Silva.
3 Joaquim da Ponceca Soares de Figueredo.
4 Jos bernardo Galvio Alcanforado.
5 Manoel Francisco Pereira.
6 Antonio Soares de Carvalho Brando.
7 Francisco de Sales e Albuquerque.
8 Joo da Cruz Fernandes de Souia.
9 Paulo Jos*d'Oliveira.
10 Joaquim Viegas.
11 Antonio Francisco dos Santos Braga:
ia Padre Joaquim Antonio Gonsalves
Lesas
i3 Tenante Antonio Jos de Soma Couceiro]
14 Bernardo Lucio Peixoto.
da
5 Anacleto Jos de Mendonca.
16 Antonio Jos Ribeiro.
17 Jos Ignacio d'Alouquerque^
V jLi


f
DIARIO E PfeNA.iir.UfiO
8 Francisco Jos Vianna.
9 Jes Joaquim Rabello. 5|
ao Jos Esteves Vunna.
i Doutor Pedro Francisco de Paula Caval-
cante de Albuquerque,
ai Joaquim Elias de Woufa,
3 Jos Feiis de Souza,
a4 Pedro Marciano.
5 Tenente Antonio Carne i ro Pessoa.
t6 Jos Francisco Beles.
*7 Antonio Joaquim Rebeiro Pessoa;
48 Joio Rebeiro de Vasconsellos Pessoa.
39 Joio Manoel Ribeico de Couto.
3o Joio dos Santos Nunes d'Oliveira.'
3i Jos Paulino d'Altneida.
3a Luis Gonsalres da Lu.
33 Jos Higinio de Miranda.
3i Jos Francisco do Rspirito Santo .
35 Antonio Mauricio Cableante.
56 Jos Lu* da Veiga Pesaoa.
37 Francisco Caetano Porfirio.
3 Tenente Jos de Barroa Campello.
39 Lus Antonio Goosalves.
40 Amaj^jeS Leito.
41 'rranciscoX#ier Correa Gomes.
4a Menoel LubMa Veiga.
43 Bernardo JoseYMariins Pereira.
44 Francisco das Chagaa.
4$ Nuuo Mara de Seixas-
4o Lourenco Jnstiniano de Siqueirai
43 Jote Guedes Salgueirq.
48 Jos Baptista Ribeiro de Faria.
49 Doutor Pedro Dome I las Pessoa.
5 Francisco Gonsalves Bastos.
" Jos Antonio de Bastos.
5a Joo Francisco Regs Quintella;
53 Manoel Eleuteriodo Reg Barroa;
54 Fructuoso Jos Pereira Dutra.
5 Manoel Cerdoso Aires.
56 Joaquim Csrneiro Machado Rios.
57 Manoel Ferreira Chaves.
5a Jos Marnho de Araujo e Sil vai
9 Antonio Fernandes Velloso.
6<> Majr Caetano Alberto Ferreira Caval-
caute.
Os quaes sao os que deverio servir em di-
ta sessio sendo para cujo fim en virlude
Jo artigo a36 da mesmo cdigo con vidados
pelo presente bem como todos os mais io-
teressados cosoparecerem no dia e hora
designado sob aa penas da lei ae altarem.
Paja da Cmara Municipal do Recife en
sessio extraordinaria de 3o de Agosto de
1841.
Jos de Barros Falcio de Lacerde
Pro-Presidente.
Manoel Ferreira Acciole
Secretario Interino*
an
Noticias Estrangeira?.
i3 DE JULHO.
LISBOA,
A Deputaco da Cmara dos Deputados en-
carregada de apresentar a S. M. a Rainha
a messagem da mesma Cmara protestando
sua regoa pelo succeaso que destruiu a Villa
da Praia da Victoria na liba Terceira teve
bontem aaua audiencia no Palacio de Cintra.j
A mensagem a seguinte.
Senbora A Cmara dos Deputados
da Najo Portugueza interprete fiel dos sen-
timentos deste povo generoso enva respe-
tosarcentej Presenga de Vossa Magestade a
eipressio de sua mgoa profunda pelo cala-
mitoso successo que destruiu um dos mais no-
bres padres da gloria Portuguea e reduziu
miseria edeixou oragidos em sua propria
trra tanto milhares de cidadios.
A Praia da Victoria guarda va em si o mais
antigo monumento das nossas fortunas e faca-
nbas antigs e era ella mesma monumento de
um desses recentes prodigios de herosmo com
q' lo poucos Portugueses reconquistaran para
Vossa Magestade o Trono e para a Naci aL-
berdade.
A'quella Ierra sagrada, aquelles povos
boje lio nfeliies a todos os nossos concida-
dos que babiUm o Archipelgo dos Acores ,
deve Vossa Magestade devemos os Portu-
gueses lodos urna grande divida : Jorcoea
esta occasio de solvermos parte della. A
gloria de Vossa Magestade a honra da Na-
ci Portugueza estao empenhadas.
A Cmara vem agradecer a Vossa Ma-
gestade as promptas e enrgicas providencias
com que para logo se dignou mandar acudir
s primeiras necesidades daquelle povo des-
grasado } ella vem protestar solemnemente
que est prompta a cooperar com o Governo
de Vossa Magestade em tudo quanto tor ne-
cessario para se reparar tamanho infortunio.
* Senbora esta calamidade terrivel 00
jiiucipio do seu Reinado nio ha de ser de
PUBLICACiO* A* PBDIDO.
Vistos, exposios e relaudos estes autos
de revista civel, entre partes recurrente a
Fazenda Publica em Pernambuco, e recor-
rido o Coronel Manoel Cavalcaute de Albu-
querque Mello concedem a mesma revista
pela manifeata nullidade do Acordio fl. a J6 ,
v., queaustentou a sentenca 219 esa,
por quanto elle veio sanecionar um proceso
so o mais irregular > por isso que aehando-se
marcado no tit. i, ^j. 9 e la da C. de L.
a, de aa de Desembio de 1761, e no art. 3.
da C de Lei de 4 de Outubro de i83i, a
ibrma porque a Fazenda Nacional deve apre-
seular-se demandar o seu dinbeiro, dan-
do-se antes a apura;o ds comas, e mesmo
com audiencia do devedor, comprindo que
todoa 01 documentos justificativos das despe-
ruim agouro. Mais tremenda foi a que n-
lutou os primeiros anuos do Governo daquel-
le grande Principe tarceiro AvfJ de Vossa Ma-
gestade e que em vez de o abter sascitou as
energas de seu grande coracio.
Assim como vos do Seohor Re D. Jos
1. Lisboa surgiu de suas ciozas, e o Reiuo
prosperou pela sabedoria das Leis e do Go-
verno voz da Rainha D. Maria i." a
Praia da Victoria ha de levaotar-se das rui-
nas e o Reino ha de levantar-se tambera da
prostragao em que jas com a sabedoria das
Leis e com a de um Governo justo e verdadei-
ramente nacional. "
- '* Joo de Souza Pinto de Magalhes",
Presidente Jos Marcellino de S Var-
gas Deputado Secretario. "Lu* Vi-
centa d'Affonseca ', Deputado Secretario.
Sua Magestade respondeu Deputscao nos
seguin'es termos :
*' Tudo quanto acabis de expressar-me ,
em nome da Cmara dos Deputados por oc-
casio do infausto acootecimento que reduziu
a lastimosas ruinas a indita Villa da Praia da
Victoria e dezou em triste desamparo os se-
us habitantes, digno dos Representantes de
urna Naci Ilustre a quem nunca foram es-
tranbos os nobres aBectos, e as generosas ins--
jiiracSes da humanidade e da gratido.
' Clama a humanidade em favor daquel-
les infelizes abismados pela forca violenta e
indomavel dos elementos, na mais lamenta-
vel miseria e indigencia privados do abrigo
dos seus lares, dispersos pelos moutes ex-
postos s inclemencias do tempj desprovi-
dos de todos o meius de subsistencia e sem
outros recursos mais que os da beneficencia e
da caridade dos seus compatriotas e dt pro-
vidente solicilude da Authoridade Publica.
* Clama em favor delles a gratidio nacio-
nal e a Minha porque sem fallar dos repe-
tidos tstemunhos e insignes exemplos deli-
delidade a de patriotismo que os habitantes
da Terceira deram em lempos osisanligos,
e que a historia recorda com distincto louvor;
foram elles nos nossos diis, os que offerece-
ram o primeiro e nico refugio Lealdade
Portugueza : foi a Villa da Praia da Victo-
ria o tbeatro de urna das mais gloriosas faca-
nbas militares que a gente Portugueza, de-
baixo do commando do honrado Duq;ie da
Terceira praticou nosempre memoravel dia
11 de Agosto de 1819: foi com a cordeal coo-
perario daquelles ilustres habitantes que se
prepafou o pequeo mas valoroso e inven-
civel exercilo, que veio a Portugal iecobrar,
defender e sustentar as liberdades naciooaes ,
e os Meus direitos contra urna usurpaco ti
barbara como injusta.
" Compraz-Me confessar em nome da Na-
(,o e no Meu esta grande divida e manifes-
tar ao mundo inteiro o desejo que Tenho de
desempeohar-Me de alguma parle della.
*' Vos sabis e Cmara dos Deputados
tem sido communicadas as providencias que o
Meu Governo j deu para xinoror os efieitos
daquella espantosa catastrophe. Elle nio ces-
sar de tomar na mais seria consideraco um
objecto em que vai a honra o reconheci-
mento e ointeresse da Naci, o deverda jus-
tifa e o Meu mais desvelado entpenho.
" Os fenmenos que esultam das Lei in-
variaveiz da natureza nao podem ser conside-
rados como agouro de futuros successos. Con
tudo se elles podem influir no coracio dos
Principes posso assegurar-Tos que o Meu a-
nimo, longe de aenlir-se por elles desalenta-
do, antes tirar dabi novos | motivos para pro-
ceder com mais ardente celo nos meios de pro-
mover a felicidade da Naci e de cada um
dos Povos que a compoem seguindo oisto ,
com firmes e seguros passos os exemplos que
Me dearam Meus 1 Ilustres Progenitores. **
( Do Diario do Governo. )
aas feitas pelo recorrido $ tivessem sido en-
tregues opportunamante na Repartido Fis-
cal) e ah apurada a conta para lijua e
m
cor rente poJer como devia t servir de ba-
se a accio proposta nao dereriio os Juises
do referido Acordio rectificar processo se-
melhante; accrescendo que, anda a sup-
pol-o o que se denega procedente, e va-
lido o mesmo Acordo be cootraditorh
?iuand3 repelle a marcha do processo, e a
alta de conta para excluir o pedido do alcan-
ce pelo Agente do Patrimonio Publico e o
admiti, e canonisa para admittir, ejulgar,
e com clculos arithmeticos propros da Es-
taco Fiscal, a reconvenci summamente
composta, e extraordinaria do Recorrido.
Remettio-se os Autos a Rellacio do Rio de
Janeiro que designio para revisio e jul.
gamento.
Rio 8 de Junho de 18 }i Fragoso ,
P. Aragfio. Petra. Queiros. Freitas-
Silva.- Veiga.- V.- Nabuco. Dr, Fi-
gueiredo. Cima Cunba.
(Corroio Of. de 28 de Julho do corrate.)
LOTERA DO SEVIINARIOj
Reitor do Seminario de Oliada convida
os amantes desU jogo a compra dos bilhetes
da a. par ;e da 17. Lotera, cujo plano
j foi publicado e as rodas andard impre-
terivelmente no da 18 do corren te : Os bilhe-
tes acho-se as casas seguntes Recife ra
da Cadeia loja de Cambio do Sur. Vieira S.
Antonio ra do Cabug loja do Snr. andeira;
ra do Collegio loja do Snr. Monezes Jnior ,
Boa-vista botica defronte da Matriz do Snr*
Moreira em Olinda nos quatro cantos venda
do Snr. Jos Manoel dos Santos.
THEATRO,
A Torre de Nesle.
A traducic desta grande Peca em 1837 na
Corte do Rio de Janeiro foi por tal modo ar-
ranjada que ou fosse pela liberdade que a
si arrogou a tradutor por motivos s a elle
conbecidos ou para tornar mais odiosa a
familia dos Bourbous o certo que esta in
sigue produeco do grande Alexandre Dumas
apareceo sobre a scena no Tbeatro da Corte ,
de huma mane'tra pouco saplufatoria para as
familias honestas e pessoassenvalas ,chegau-
do a sem cerimonia do Sr. traductor, a apre-
sentar Margarida de Borgonba R'inha de
Franca amancebada com Gualter D'Auloaj
aeuproprio filho} porem 00 anno seguate
em Lisboa urna Sjciedade amante do* boas
Dramas fez traduzir a dita Pe;a Torre
de Nesle com todas as moJilicaces pro-
priaa e adequadas aos nossos costumes e
o Jury Dramtico 1 be fez as correles que
julgou mais salientes para desvanecer a des-
lavoravel ideia do procedimeato de Margari-
da para com Gualter, iazendo 6xpressar Mar-
ganda as seguintes palavras Foi a mao
de Deus que dirigi ludo isto, qu me colo-
cou no cora?o este amor nobre, este amor
lodo de mii, e nao de amante foi Deus eu
le juro pelo sangue do Martyr que a qui se*
derrama. ,, &c.
Com estas e outras sabias correeg5es /oi a
imprimir na Typographia Sarvaltiense na
Cidade de Lisboa e he esta e nao a do Rio
de Janeiro a Peca Torre de Nesle ~ q'
vai Scena Domingo 19 do crreme Seiem-
bro em beneficio da 1. Dama a qual por
nio poder pessoalmeute reperlir os Camaru-
les e bilhetes espera dos seus dignos prole lo-
res os mndeos buscar ao Tbeatro.
Domingo 5 ha Espectculo novo de Mr.
Hila constando lodo de Uancas S^boiardas ,
Chinezaa e Bibiano > tudo execuUdo pela
sua Compannia de Authomatos ; ou Harneas
mchameos e a peca -- Gomo sao muitas
aenhoraa.
Avisos Diversos.
9> Adverte-88 ao Snr. Ignacio Marques
da Costa Soarea sobre o anauncio no Dia-
rio n. i85, de 36 de Agosto prximo (indo ,
que teuha a bondade de olhar para os artigos
da moratoria que os Credores concedero
esta do Snr. Antonio Marques da Costa Soa-
res, nos quaes encontrar, que a sua qualidade
de Inventarianle por ora nenhuma inlluen-
cia tem para os autos de liquidaca da mes-
ma casa tanto assim 1 que se estipolouna
dita moratoria que s depois de pagos os
credores, e liquidada a casa por adminis-
tracio liquidataria se asia o Inventario
que Umbem lea S. S. os ditos artigos, nos
quaes encontrar que nao foi elleilo primei-
ro Uquidataiio f a m sse primeiro Liqui-
dataria o caixa o Snr. Joze Marques da
Costa Soares: Que a transacco feita coas
Francisco de Paula Mariano Wanderley, fot
legalmente celbrala p3r os Sars.#Joze Mar-
ques da Costa Soares, e Joio Maria Seve .
j que legitimo Liquidataro por partir a
nomeacio dos credores, e estar approvad)
pelo Juizo e por Sentenca a qual bads
produzir seus eueitos ; em quanto por outra
Sentenca nao for reformada, e se deixe da
mais extorvar o andamento da Liquidico ,
ponto a, que S. S., atra haver se assox
consegue os largos das que teve em vistas ; a
se S. S., eulende que anda tem pouco com
que matar o lempo gaste o resto que Iba ti-
ca, em fisgar moscas, para nio Ihe succeJec
como ao Co da Fbula.
Um Credor da Caa*
cr* N. O. Bieber & Companbia, eLe-;
noir Puget & Compaahia rogio aos Credo-:
res de Antonio Xvier da Silva, bajo de)
comparecerem ( boje ) a do corrate
pelas 11 horas da manbi, no escriptorio da
Lenoir Puget & Companbia, na ruada Crut,
para tralarem de objectos tendentes as execa-
ces, que elles movem ( como procuradores
bastantes de todos os Credores) contra An-
tonio Baptista Ribeiro de Faria e Tito Fio-
ck Romano.
tsr Na casada pasto junto aoTheatro
precisa-se da urna pessoa que saiba marcar
buhar.
r Na noute do dia ag de Agosto p, p; j
furario do sitio de Joaquim dos Saatos Aze-
vedo, dous cavallos, um c.im urna malbs
branca pela barriga > peraas e mios fovei-.
ro na eabeca, ceg do olho esquerdo e ma-
gro ( outro ruzilbo com urna mi branca '
dinas cabidas para ambos oslados, cauda
curta j bastante ve'ho, com os denles pre^
tos } foi comprado a Joze Sosres Pinto Cor-
reia a um mex, e tambem ao Snr. Pedro
Joze Carneiro Monteiro a de Antonio da
Souta Rangel t desconfia-se ter sido um feM
tor qu estere no mesmn sitio, pois isso j
de costume; a pessoa que delles souber ,
dirija-se a ra de Hortas D. 4 ou na ra es-
trena do Rosario D. atj, que ser recom-j
pensado^
tsr Roga-se a respeitavel Cmara Mun-
cipal desta Praga baja de laucar as suas vis-
tas sobre o becco do Ouvidor e ordenar ao
competente Fiscal a inlervencio da sua auc-<,
' toridade, para que seja removida a immua-.
dice que se ais acha, e seja depois conser-^
vado I i cofa.
tsr l"azem-se delicados e saborosos bo-'
llnhos para cha partidas e Bailes: no be-i
eo defronle da Igreja do Paraizo loj da ca-
za de i andares ; encommendando se com
anteci paci.
tsr No armasen de Miranda & Pereira
de mol hados por grosso e miudo na roa
do Vigario n. >5 aviza a todos os seus fre-,
guezes, e aquelles que anda nao sao, para
que o sejio que este estabelecimeato se ai
cha sortido com bous queijos loadrinos, pre-
suatos eacipados proprios para fiambre ar->:
roz caroliuo e do Maranhio de superior,
qualidade vellas steariaas e spermacet f
passas muito boas, batatas aseite doce,
serveja bons presuntos do Porto chouri-
cos, paios manieiga de porco manteiga
Iagleza e todos os mais geaeros proprios
destes estabelecimentos sendo tudo da has.
qualidade, e precosrommodos.
O Aluga-se um preto canoeiro, bom
trabalhador de p enche canoa na croa; a
urna canoa que carrega rioo tyjollos na pra-
ca da Indepeadencii n. a.
tsr Precisa-se de um rapaz para vender.
pam com fregueza ; na ruada Guia, n, 54
tsr Precisa-se comprar um par de cacara-
bas de boa madeira no quartei de Palacio y
a tallar com o Brigadt.
tsr* Joaquim da Cunha Nevos deizou da
ser caixeiro de Manoel Gamillo Piras & Gom-(
panbia desde o primeiro de Setembro,
tsr Aluga-se a casa terrea com bastantes!
commodos de rotulas verdes coosertadas a
pintados de novos, citas no meio dos dous
sobrados confronte a Igreja de S. Se basta
no Varadouro da Cidade de Olinda os pre-i
tendentes dirijo-se a ru do Rjzano estrena.
a. andar da casa D. 3o, lado do aorte ou a
ra do Crespo loja D. 5 do mesmo lado.
tsr* Aluga-se nma caza na povoaco da
Monteiro, ironteira ao oito do norte da Igre-j
ja com quatro sallas seis quartos soti
cozinba e um grande quintal: aireada Ma-
triz de S. Antonio, a andar do sobrado eos;
que mora a Professora publica.
tsr* Quem tiver para alugar urna negra,
que seja boa-, e bem assim quem precisir ds
ropa eogommada tanto de Senbora coJ
de borneo annuncie.
?
*


-4
DIARIO DE PERNAMBCO
eommodos para familia quintal e cacimba ,
iis-i'ii como um gran le ai majetn todo ladri-
llad.) de podra proprij para assucar por ter
o embarque na poita a qualquer hora ; na ra
da praia sobrado de a andares do lado da
mar.
tsr Da-se azeile de carrapato de venda-
cu com firroa's a cogtenlo j na pracinba do I gema n patacas e paga-sede cada cana-
ssr Prerisa-se alugar urna casa terrea no
bairro de S. Antonio e que o seu aluguel
nao exceda de sete a oito mil reis; quem tiver
dirija-sea ra do Rangel leja de cera de urna
s poita.
EST Do-se 5oo,coo a premio de dous por
cunto ao mez com piubores de ouro e prata ,.
Livramento D. 3o.
tsr Precisa-se de um Sacerdote para a
Ctpela do TTigueiro, Freguesia de Nazareth
da malta dislanie desta praca 19 legoas ;
na ra do Cabog loja de Jos Peres da Cruz.
tsr Perdt-o-.-e no da 16 do mez passado ,
a larde da ra do Queimado al a do Co-
legio 3 quartas de cordo de ouro regular ;
quem o achou querendo restituir dirija-se a
ra do Collegio L). 8 que ser gratificado.
tsr Domingos Ferreira Jorge roga por
obsequio aos credores da venda da ra es-
ti eila do Rozario U. 3o para a qual com-
prava em iioir.c do mesmo a cima Jos Fran-
cisco Martins, queiio no praso de 3. das
apresenlaiem euas tontas paro urna conferen-
cia assim romo l.z scienie que o mesmo
Marlins desde o dia o do passado Agoslo nao
teto Dais gerencia em seus negocios e por
este motivo nao Gca respousavel por qualquer
transaco que em nome do mesmo faca o dito
Martins.
BT Aluga-se o terceiro andar da casa da
ra nova D. 10 com grandes eommodos pa-
ra grande familia 3 o tratar na mesma rui
D.9.
is?" Precira-sa alugar um preto on preta
velba que o seu prestimu nao sirva seno pa-
ra cozinhar em um sitio para feitor e escra-
vos, e que seja fiel ; na ra da cadeia do
Recife n. 6 casa de .Manuel A. da Silva Mota,
tsr Aluga-se o i. andar do sobrado da ra
do Collogio O. 9 com eommodos para qual-
quer familia ; a tratar na ra do Queimado
loja de fazendas D. 19.
fc>~ Na ra da estancia ha para se alu-
gar urna esa que tem 4 quarlos doas salas ,
cozinba lora quintal de cem palmos com
larangeiras e cacimba de agoa de beber.
*^ Assigna-ss para o Jornal do Commer-
cio do Rio de Janeiro, em casa de L. A. Li-
da um pataca Gcando ^os Srs. respons veis
pelo importe e em casa vende-ee de rana-
da pera cima a 10 patacas ; na ra (imita
na quina do beco do serigado no primeiro an-
dar 46.
tsr l'recisa-se de um caixeiro que tenba
pratica de venda que teja de idade de iti
aoiios ; deiroole da ribeira da boa vista veu-
da por baixode um sobradinho.
tsr Quem annunciou no Diario n. 158
ter onze moradas de casas terreas para vender
na Cidade de Olinda declare a moradia ou
o lugar onde ?e deve procurar a pessoa que as
vende ou dirija-se a segunda casa do atier-
ro das bitas no varadouro da mesma Cidade
OS" Os \ntonio Antuues Lobo e (Vlano-
el J. tiendes Bastos queiro dirigir-se a
ra do Crespo i do lado do norte para se
entregar urnas cartas.
tsr Aluga-se urna caga terrea bit i na ra
des Quarleis i). cj ; a tratar em S Amiro n
estraua de lielcm com Joo Baptista Claudio
Tiesse.
ssr Pretisa-se de urna casa pequea com
tanto que lenha catimba no bairro de S.
Antonio ou boa vista, ainda que seja por
8000 j na praca da Independencia loja nu-
mero 11.
e oue nao tenha mais do que vara e meia ,
quem tiver annuncie. __
Ven das_______
-tsr Um violo em bom estado, e por pre-
go com modo ; nesta Typografia.
tv Excellente fariaha de trigo para pao
e bnlaxa pelos mdicos precos de 9U 10U,
12U. e 14U rs. a dinheiro, e "com prasos
rasoaveis ; no armasen!, em que se vende
taboado de pinho por detrae do Theatro ,
da parle da mar achara com quem tratar.
tsr* Taxas de ferro batido moe cuado a
loo rs. a libra para Ver nn caes da alfanje -
ga, e para ajustarcom o despachante Pereira.
tsr Um molato escuro de idade de 4o an-
nos ptimo trabalhador de enchada ; na rui
da Cruz D. 1 primeiro andar.
tsr Lindos globos dourados para lampa-
rines por muito commodo preco a viita
da sua commo lidade e asseio ; na pracinbado
Livramento loja de fazendas I). 26.
tsr No armazem de Francisco Dias Fer-
reira no caes da alfandefta boiijoeus com
azeile doce superior, com 6 garrafas por 3ojo,
barris de vinbo do Porto superior
vico um molequee urna negiinba de ida-
de de i? a 13 aunos urna preta com muito
bom leita para criar com urna cria de a me-
les um preto e um moleque pesa unoa ca-
brinba de idade de 30 annos cose en>om-
ma e lava de sabio e varrella 5 na rui dofogo
ao p do Rozario.
ST Um par de pistolas americanas para
algibeira ; muito lindase de patente o ama
espingarda de um cano de damas fino p-
tente: na casa do theatro a fallar com Mr,
Valli.
tsr Por preco commodo os seguintes pis-
saros ; dous viveiroscom canarios de impe-
rio muito bons dous canarios solteiros com
gaiolas urna pataliva um cori um bicudo
e um viveiro vasio j na ra do Padre Floria-
no D. 33.
tsr 4 escravos pecas de idade de ao a a5
annos sendo dous cauoeiros, um earpina ,
e outro mestre de serra, tres mole iues di ni-
cao de idade de 11 a 18 anuos um pardo quo
trabalha da pedreiro e outro bom feitor,
dous esoravos para o servico de camoo por
780,000, urna escrava moca, coti iha en-
gomla e co>e urna mumbanda recolhid-t

i visos lUaritiios.
PARA O ARACATY com a brevidade
possivel a Sumaca Concei<,o Flor do Mar ;
imodo \caT-! *> i(.ad de 4 anuus i ns xas com sabio branco a loo rs, a libra e c
preto por preco commodo
tsr Farinha de ttigo de nova mnigem de
sunerior qualidade das marcas XXXS e
XXX ; na fabrica do alterro da boa vista.
SS?"
tscravo-s Fufilos
4ZP> Pelas 7 horas da tarde do dia 3i do
mez passado desapareceo ama negra creouU
Sacas cem superior farinha dita de de nome Cerina estatura recular cheia do
Mag e de Sorui chegada recentemente corpo, buuda empinada, cebeca grande,
do tio de Janeiro j no'ermatem de Antonio orelhas pegadas, beicos grossos com bs-
Francisco dos Santos Braga na ra da moe- tante carnes sobre os olhos, p> apalhetta los,
dan- 14'* toscos e com os dedos muito curtos qua pi-
es- Superior gomma de araruta chegada rece nao terem juntas esta va cora Vdslidj da
recentemente ; na prava da boa vista venda chita escuro um panno da costa, e uini
D. 9. trouxaderoupa deseu uzo ha noticus que
tsr A arrnacao da loja de couros com os foi para os alfog idos ; roga-se aos ageutes dd
quero quiser carrejar ou ir d passigem di- fundos que ha na ra direita D. 18 5 a tra- polica, capites de campo, ou pesso.svpar-
rija-se ao Mestre Antonio Jos Vianna a lar na ra dos Quarleis D. 3 no segundo an- ticulares de apreheudel-a |e levarem ao at-
bordo da dita Sumaca ancorada defronte do dar. ierro da boa vista loja de fazeadas 4 que
UT Urna negra moca meia bucal jaco- ser generosamente recompensad).
zinlia o diario de urna casa ou troca-se por ^, 100U000 reis de gratificacao a quem
trapiche novo ou a Antonio Rodrigues Li-
ma, na praca do Corpo Santo.
PARA O ARACATY pretende sabir por ; outra que saiba vender na ra j na ra atraz descobrir o negro benedito desaparecido ha
diale Flor de Laran- dos Martirios D. 3a. 3 mezes pouco mais ou menos oqualtemos
Urna negra de idade de ao annos com signaes siguiles : he de naco idade poucj
todo coi rente mez o
geira forrado de cobre e-de primeira mar-
bourcq na ra do Vigario n 16 sendo 16000 j cna ja tem parte de seu campamento prom- urna ciia de dous mezes e tem bom leite pa- mais ou menos de ao anuos altura regatar ,
por um auno, e 8000 por 6 mezes pagos po ) quem quiser cnegar ou ir de passa- ( ra criar cozinlia lofrivelmente e lava de cor preta olhos abugalhados oreih.s gran-
adjantados. gem dirija-se a ruada cadeia loja de faien- varrella, em Olinda no varadouro por cima des s roslo redondo falla muito haixo e he
oa n. 17. da venda de Jo Fernandos. muito manhoso quando deaappareceo liuii*
P^RaO ARACATY coma maior bre- tsr Urna barcaca bem construida, que algumas leridas de boba pelos joeiins ; odes-
vidade possivel o l'aibabole Nacional Olinda} carrega i6caixas, nova e prompta a nave- cobridor pode dirigir-sa rui do cabula loj*
trata-secomManoel Joaquim Pedro da Costa gar para qualquer parte 5 na ruada Cruz de rap do Sor. Bandeira, que dar o d'inliei-
Ptecisa-se de um pequeo sitio perlo
da praca quem tiver annuncie.
tsr Arrend-se um sino com bastantes
frucleiras capim de planta boa sgoa de
beber ptica casa com baslaules eommodos,
e peno da praca para quem quiser passar a
esta j quem o ptetender dirija-se ao atierro
da boa vista loja U, 19.
tsr Precisarse de urna mulher para co-
zinhar e engommar que lenha boa conduca
e seja ja de idade para casa de um hoinem
eem lamilia quem esliver neslas circunstan-
cias annuncie.
tsr JNa noile do die a3 do mez passado ,
dtsapartceo a caixinha ie almas com as es-
mclas que linhadeutro, pertencenle a Jgieja
no logar da cruz d'Almab e como se iguora
quem fosse o aulhor de tal roubo lao eaii-
roso, roga-se por isso a quem souber onde
exisle a mesma caixioha naja de ppiehtu-
del-a no mismo estado em qne estitur e le-
val-u ao Thesoureiro da u-taii-a lriuaudade
IVlanoel da Silva Amorim atraz da lYluwiz ,
que ser recompensado.
SSr Arrcnda-se uiua boa casa de campo
no piimi.'io da estrada da Punte do Uchoa u
margem do rio capibaribe onde morou o i-
di j quem o pretender dirija-ie a ra da
praia a casa de F. X Carneiiu da Conha.
tST Ltsapaiecto urna canoa a Aiauoel Au-
tonio da Silva Alotla no da ui do p.p.,
xneia-aberla ja com bastante uzo nao tem
paneiro e na bu;alda tem falta de estopa ,
quem deiia souber queira parteci^ar ao dito
Joila que gratificara,
tsr A pa:oa que annunciou querer dar
um molatiaba para se educar duijd-ae a o-
lidade indo ptlu trempe lado direito antes da
Igreja n. 17.
tsr i'reiisa-se alugar um pequeo sitio
parase passar a esta que seja junio ao ba-
nlio e nao muito distante desta pra^a 3
quem tiver annuncie.
tsr" Quem precisar de um caixeiro para
enguio do que lem pralica ou paia outra
ariuuicao dando liadur a sua conducta ,
dnija-&ett ma nova na penltima loja junto
a poule da boa vista.
SST Pieio-stde3 a 4 escravos para o
servico do campo para Uan-ihaem em um
turo peno da praca por algum lempo j na
la dasenzaia velha n. 34.
tST Aluga-bf ua- j u^iiro andar cem b^ns
na ra a cadeia do Recite, j U. 24. ro ou PARA BAHA com escala por Macen re-I ta cebeado carga para ambos os portos a velei- na ra das triucheiras sobrado novo de dous naco costa da mina ja velha seco do cor-
ra Sumaca beliz Aurora sane impreterevel- -andares. po"t nari* chato com urna marea de ferro por
cenle no da 7 do torrente trata-ie com tsr Uuas ptimas canoas de carreira com cima f 0 dedo polegar de urna mo alejado ,
.Vianotl Joaquim Pedro da Cosa na ra ax 35 palmos de comprido e 3 de largo urna costuma beber, e caximbar, e se iuiituU
cadeia do Recife, de cedro e outra de amarello 3 na serrara de forra qUeo, a pegar leve ao atierro da boa-
PARA L1LB0A comieda brevidade o vapor. visla loja de relojoeiro de Mr. Kissel quo
Lem conhecido e a creditado Brigue Porlu- tsr Urna la uova de boas vozes instru- receher 5o,ooode gratificaco.
guez lehz.Ueaiino dequehe Capito Jos ment propria para qualquer seohora tocar cr Desapareceo do logar do po:o da pj-
raucisco Lessa, para carga e possageiros Ira- por preco commodo ; na ra de Hurtas casa nela D0 dij a4 de Abril ; urna negriuUa de
la-aecomostuCcnsignat.irio Francisco Se- deporlalargacomlojc.de pintura. nome Joaquiua de naco .bengulia do
Matriz da Boa visla que se athava coloeaa Vkriuuo Rabelio ou com o Capilo ua pra-' mt Um venda muito bem afreguesada dade de il annos, cara redonda
ca do Commercio.
cibek
i- eii a o
lano para o mano coico para ierra, na ra e8lrado como de cabra boca e orelhas pe-
estrena do Rotano D. 3o ; a tratar na ruu quenas 0|,0s grandes cor preta supf-
nova D. afa no terceiro andar. se unuar pe|os malj qUetn a pe.,lf ,eye a
7~ ~7~ ~Zi-----T ;.Vs^ INovos cortes de superior chita de mui rua da S. Cruz casa deroute do ultimo arco
tsr Que lazo Correlor Oliveira de urna lindos padroens e cores fixs a 4000, chitas da ribeira
excellente uobilia de mogno e outros trastes finas escuras a 160 o cuvado } na rua do Ca- & ptt*ui0 do gento de angola de boa
de um carro de 4 odas, i optinus callos buga 4 defronte do Ceneiro. 'estatura, corpo regular mos e ps peiue-
decano, urna quinta parle uo sobrado de a; i*r Um fardamenlo completo para um nos, bracos e pen.as finas, ainda algum*
. U.P..UU. no auerro u. ooa vista u. no priroe.ro andar. 8UspenSorios de orello azul ou pr.to cha-
b casa da residencia do fiar. Francisco Jos Urna casa lerrea de pedra e cal com peoKde palha grossa e muito peoueno j quem
da Mu. i bom qomUl e da parte da sombra sita na 0 pegar ieve^d beco do Veras na boa vista so
Y-OLe.laodacasae lerreno da roa do casa l.ne j a iraiar na rua da Conceico da brado de um and^r que sei gratificado.
Aplo c U. lula Mana da Lunceicao viuva Loa vista loja de luialeiro detruiite da Igreja, ^H
do lallecido Joaquim Antonio Fcireira de, e^> Uiua escrava prda multo clara, de
Vaconctlloi, continua boje peina 11 bods da | idade de 10 annos, wngomma bem cosecha,
uianu. cozinba o diario d^; urna casa e ptima para
C o 111 p r u fe
Escravos de ambos os sexos, de ida-
de de 12 a 2o annos, para oia da provin-
cia ; delronie do liapiche novo em casa de
Joaquim Jos de Amono..
fcyr Escravos de ambos os &ex~.s com ba-
belidades ou sem ellas nao sendo velhos ,
para fur da provincia 3 em casa ce Antonio
Francisco des Santos braga ua rua da aoe-
dan. 14a
i^>- Escravos de arobo9 os sexos coro ini-
cios ou sem elles de idade de o a -jo annos ,
pugo-se bem uaiua du logo ao p dj Ra-
zarle a5
criar por ler muito bom leite } na trompe ca-
&a de sobrado n. 1.
k-jlim sobrado de dous andares na rua di-
reua com o lundo para a penha, chaos pro-
pnus,e iivre e desembarassado por preco
count.odo ua rua do INogueira ig.
y. Sur Casaca* de panno tino preto e de co-
rtsaabooo, sobrecasacas de ditos a atooo ,
alvas de dito preto e azul a laooo, coletes
ue vtluuo pelo lian a buoo ditos de setim
j.ieioe de orgu'o decores a booo j no al-
ieno u boa visu loja de allaiale L>. 17.
ii&r Uin bouilo eacravo de idade de ao
anuos petleilo Cozinbeiro de foruo e fcgo,
uma preu muta coiuheira' e engommadei-
1*1 urna uila hoceleia Unto do miudezas ,
Um cordo de bom ouro t sem feitio t*u d zenias, dita para lodo o ser- liECUV JNa TYP UL l\i. F. DE t, ion
iUuviiueiito do r%#rt*
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 31 DO P.
Philadelfia ; 37 dias Barca American N<-
varrede a4a tonel. tap. James Miller .
equip. 13 carga farinha de trigo baru-
cas vasias salitre e Ce. ; L. G. Ferreira
& Manseld.
Montevideo 24 dias Brigue Brasileiro J-
piter de a48 .tonel., Cap. Jos Xivier
Vianna equip. 4 } a Mauoei Ai ves
Guerra
ENTRADO NO DIA 1.
jLiverpool i barca Inglesa Columbas, Cap,
Daniel Green, carga algodo e assucar.
4


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EN2EZA0MT_KHFWB6 INGEST_TIME 2013-04-13T00:22:00Z PACKAGE AA00011611_04267
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES