Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04265


This item is only available as the following downloads:


Full Text
mmim
i,
Anno de 1841. TEflgA Feira
Todo agora depende de eos masnaos; da noMa prudencia, modera-
cao, c energa : continenlos como principiamos, e leremot apontadoi
com admirecio entre as Macoei raaiaeulUi.
Procumaeo da Astcmblea Gerel do Brasil i
ni
Snbacreva
para ceta folha a 3fooo por quartel pagos chantados
pacta Tipografa ra das Cunes 0.3 e na Praca da lndependen-
n. yj c 58, onde se reeebem correepondeneias' legalisadas e an-
lando dos proprios assiguantcs, e
na, _
nuncios, rnairinao-ae estas gratis ;
viudo asignados.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES,
SI de Agosto. Nom. 189
n
Seg. e Sextas.(sitas.
Cidade da Parahiba a Villas de su preteaeo ,. .'
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem. .
Dita da Fortaleza e Villas dem ....4......
Cidade de (ioianna .*.*. *....
Cidade de Olinda ...................... Todos os das!
Villa de S. Anto i ....... .......... Quintas feiras.
Dita de Garanbuns e PovoacSo do Bonito.........lo, e 14 de cada mes
Ditas do Cabo, Serinhaem, Rio Forrooso, e Porto Cairo. 1, 11, e 21 dito dito
Cidade das Alagoas, de Macei............dem dem
Villa de Paia de Flores................... dem 13, dito dita
Todos os Correiot partem ao meto dia.
PHASB8 DA LOA NO MEZ DB AGOT.
La Cttea a 1 -as 7 b. 3$ m. da man.
Quart. ming. a 10- as o b. e 5o" m. da mas.
La Nora irj as 7 h e 11 m da man.
Ouart. cese, a a3 1 as o b. e 37 ra. da tard.
Mare Acia para o da 38 de Agosto*
As 3 horas e 4'* minutos da tarde.
As 4 horas e ti minutos da manb.
CAMBIOS. Agosto 3o
Londres......3o d. por i#ooo ced.
Lisbc.......8c a 83 por 010 premio por metal offerecido.
Franca......3ao res por frenco. Catnp. Venda.
UUR'O- Moedade6#4oo res, tainas 14 po 1&/9.0
DttM h "'" '< 5x, i7oo
Ditas de sfooo res, "i > 8|4oo
PRATA Patacoes Brasileiros l 010 1IO40
Pesos Columnarios-----------I, ao 'I0/0
Ditos Mexicanos.......1(600 i#bao
iu-a. ............I i- #<<
Disc. de bilb. da Alfandega 1 l|8 por loo ao mes. 1 010
Idero de letras de boas firmas 1 ip a 1 i|4
Moeda de cobre 3 por 100 de diecw ao par
DAS DA SEMANA.
5o Segunda 3. Rosa de Lima. Audieacia do Jais de Direito da ?
?ara. ...%
3l Ter9a S Rmundo Nonato. Relaco e aud. do Juii de Direito da
1. vara.
1 Quarta S. EgidbAb. Aud. do Juid D da 3. vare.'
x Quinta S. Estevo Rei. Audiencia do Juii de Direito da a*
rara.
4 Sexta S. Eufemia V. M. -- Audiencia do Juis de D. da 1. tj
3 Sabtado S Candida V. -Relaco e audiencia do Juit de D. da 3.'
tara.
5 Domingo M. S. da Penha
RIO DE JANEIRO.
ASSEMBLEA GERAL LEGISLATIVA.
CMARA DOS SRS. DEPUTADOS.
Sesso de 15 de julho de i84>*
Presidencia do Sr. arcebispo da Babia.
A's 10 horas e meia da man lia faz-se a
chamada e reunidos os Snrs. deputadoi em
numero legal, abre-se a sesso le-se e ap-
prova-se a acta da antecedente.
O Snr, primeiro secretaria declara que nao
ha expediente.
Le-se e fica addiado por se pedir palavra,
o parecer da commisso de justica civil sobre
a prelencio dejse Mana Pinto Peixoto,
proprietario da barca de vapor denominada -
Campista.
Vae a imprimir com urgencia* o parecer da
cemmissao de marinha e guerra sobre a
proposta do governo em que pede autorisaco
ao corpo legislativo para destacar, onde
ronvter, 5,000 guardas narionaes em quan-
to se nao concuir a pacificaco da provincia
do Rio Grande do Sul. A commisso con-
corda ua proposta e a converte em projecto
de lei.
Julga-se objectode deberaco e vai a im-
primir o projecto da commisso de instruc-
co publica que approva os estatutos orga-
nisados pela escola de medicina do Rio de
Janeiro. fasendo algumas alteraces nos
Lima e Silva coreo Jos Luit de Freilaf
Jae Pdro Cas deCarvalho, Manoel lgna
ci Cavalcanti de Lacerda Manoel do Nas-
rimento Castro e Silva e Joe Antonio Je
Siqueira e Silva.
Primeira pirte da ordera di dia.
Continua a discusso do artigo 6. do pro*
jecto sobre o sold dos militares.
Sao apoiadas diversas emendas e a discus-
so ficaaddiada pela hora.
Acbando-se ua sala mediata o Esm, Sor.
ministro do imperio recebido com as for-
malidades do estillo, e oceupa o competente
lugar.
Segunda parte da ordem do dia,
C nlinua a discusso do orcameotodo mi-
nisterio do imperio com as emendas apoi-
adas.
Os Snrs. depurados que tem a palavra ce-
dem della para se votar e assira julg-i-se
discutida a materia.
S. Ex. o Snr. ministro do imperio retira-
se com a mesma iormalidade como havia sido
recebido.
Votaco.
Sao approvados todcs os paragraphos do
artigo exceptos emendados pela commisso,
cujas emendas de redaeco de despesas sao
approvadas, a excepeo daqueila que trata de
correios e paquetes de vapor.
E' approAada a emenJa da commisso que
consigna 6 000U reis para alimento da prin-
cesa a Snra. D. Maria Amelia.
E' approvada a emenda assignada por va-
rios Snrs. deputados que concede a cemps-
nbia brasideira de paquetes de vapor a quan
meamos.
Julgo-se objeclo de deberaco e vae a "a'deiojoooU reijrpj'r cada viagem redonda
imprimir o projecto da commisso de penses 8Q nof|e debaixo das condices estipuladas
e ordenados, que approva o derreco de 14 aemenda.
dedesembro de 1839 pelo qual foi aposentado aprov'adt B emenda do Sr. Moura Maga-
po lugerdecfficial de secretaria da >"""-'|hes, que aptorisa o governo a dar nova or-
cia de Minas Geraes, Caries da Costa Fon- ganaca0 aos correios do imperio, e conce-
ceca. der gratificaces aosempregados.submelten'
"Le-se e entra em discusso o seguinte re- do ludo a appr0vac.io da assemblea geral.
quennento. E, approvada a emenda do Snr. Paula
Requeiro que seja publicado no jornal da Candido, para que se accrescente no fitndo
casa a correspondencia da secretaria da justc,a paragrapho af, que traa da vaccina, as pa-
com a presidencia de Minas a qual corres- |aras desde ja.
pondencia oi remetida a cmara com aviso i 'approvada a emenda da commisso d>
do respectivo Ministro datado de 1 a do cor- commercio que concede ;oou reis para
lente met. Q esubelecimeuto de humt colonia industria l
Pago da cmara em 14 de julho de i84 -
Limpo de A breo.
L'epois de discutido posto a votos e re-
geitado.
O Snr. presidente consulta a cmara so- iarde.
bte a deliberacu que tem tomado de nao
lia ver sesso nos dia 16, iy e aj, por ser
este ultimo dia de fesievidade nacional. As-
si m se vence.
o estabelecimeuto
na proviutia de Santa Catbarina.
As outras emendas 6co prejudicadas.
O Snr. presidente di a ordetn do dn, e
levanta a ses>o depjis das duas horas da
Sesso de 1J de Agosto.
O Snr. Andrada Machado. Eu Ihe ex-
U mesmo Snr. presidente nomea para a de- p|co como isso foi feito. Snr. presidente,
do o mouarca sobe ao exercictj de
ulaco que tem de comprimentar a S M, o quau__
mperador no dia ti de julho, eos Snrs, su.s funeges depois de tatitos embaracos ,
Francisco do Reg barros, orador; Carlos depois de lautos obstculos, nao su loes tseos
Carneiro de Can os, Antonio Peifgiino .Via- condices } talvta nisto nao fosse o ministerio
ciel Mouteiro Eustaquio Adolfo de Mello e la0 par|ame*tar nao pelo que dise a oobre
MUlos, Antonio da Costa Pinto mousenbor deputadj. mas porque nao loi feito como se
Antonio Fernefidei da Silveira Carlos Au- cosluma fd&er as outras pules; aqui foi o
gusto l euoto de Alentar Jernimo Marti- monarclia quem nomeou lod^s as pesias, o
mano Figueira de Mello, Francisco de Pau- uas ouiras parles nomea-se hum hoaem e es-
ta Candido, Francisco de Pcula Cerqueira lu bomem chama os seos, e
no ministerio
!. B
d-eile, Francisco de So usa Martins, Fraacis- decoalisooomeio-seduas pessoas.duas sutu-
40 Ramiro de Assis Coelbo, Gabriel Meudes midades para esse Boa. Alas nao pade 1.-
dos Santos, Jernimo Francisco CoelLo ser-se islo j o joven monareba suba ao Uuo-
JooAntuues Corris, Joaquim Floriano de n0, queria gos>r de suas prerogalivas, ese-
'iotedo Joaquim Franciaco Vianua, Joa- ,,a hum des^r rciUiar a uom juim Jote de Oiiveira Josa Joaqutm dt Jia,
l'erguntou o nobre depjtado o qie tinhi
de oominum os Andradas com o Snr. Aureli
ano. Eu Ihe explico. O Snr, Aureliano ti-
nha votado d; lado ondeestavo os An Iradas
depois os principios do Snr Aurelianno nao
ero conbecidos -, era monarchista era ps-
soa mesmo que tinha rela?5es linha inQ 1
encia, podia entrar para o ministerio. O*
Andradas beque padio ter algn escrpu-
lo em servir com elle, e hum do nos mes-
mo recusou ; mas era p3r ofiensa de hrailii,
pirque no ministerio do 9(r. Au relimo i-
nho-se quebrado as vidracas ao cbcl.- dos
Andradas; o Sor. ex duvidou muito servir maseu Ihe disse que
a questo de familia nao devia estorvar a que
ixessemos a volitada ao monareba ; que era
cousa to pequea que era miseria olhar
para isto ; que talvezoSur. Aurelianno ni)
livesse tido culpa alguna. Creij que os Srs.
Holandas sempra estiverij as niiss's ilets
excepto em comas particulares, O Sr, Lixt-
po eslava vollando comnosco. lie verdade
que o Snr, Limpo ontr'ora. psrecaa estar no
outro partido mis he porque nemeuoco-
nhecia t nem elle me cotiliecia ; co-ihn.-e no-
nos e vi que o que delle se me disia era ftl-
so j querio faser-me olhar o Snr, Limpo
como ultra.liberal como republicano as-
sim como me quisero o'.inr orno absolutis-
ta completo; mas n> cooheeemo-nos elle
vio (|ueeuo) era esse absolutista, e eu vi
que elle nao era esse ultra-liberal,
Approveito essa occasio deconfessar a
verdade do aparte qua o nobre deputai) me
dirigi. Hecertoque o auno passado nao
nos Gtero oposico violenta, maseu aei-
perava este anno, e enlo eslava armado de.
todas as armas,
Ssnbores, timbero tocou-se en huma cou-
sa em que eu uo queria locar mas que he
prt-ciso, porque se tem mutilado as nossas ex -
presses ; lem-se-Hies dido hum sentidj a-
vesso. Fallou-se em dissolujij da canoara
e eu creio que uitigue u recusa uo governo
esse direito. Mas como se aventou a ideu de
huma dissoluco contra a consumido en-
lo se disse semelhante dissoluco nao era
permeltida ; mas a diss^lu^o, nos termos que
deve ser niuguem dispola. JSe omouir-
chajulgar que deve dissolver acara*ra ,|>o-
de-o aser, havemos ter cuididj porem de
er se houve a uessessidade di silvano pu-
blica Se acaso nao se rooslrar qua o paiz
pengva com a coustinuaco d cmara ha-
remos de ceQsurar aciemente 03 miaislroi,
acusal-os, uo, porque a fallar a verdade
esperamos sua condetuuaco, nao -, a aecusaco
de ministros no rasH he huma oompleu
burla.
Eu trouxe isto para diser que, quandoial-
leiaeste resten.', disse que cuuira essad-
soiuvo, coutrarta a coustiluivao, previa,
U por lablilha e por carambolla prolesU-
vaj SuiU-Jiena, e Holy R00J, o nobre
depuudo que hoja occupi a caJeira presi
uential voiu candada cunsl reevou estas
uulavras insiuuaiidj sealido qua ellas OW
couliuho e que tenda a taser ma odioso ;
maa lelismeule uo^ouliuuou assim seguu
d legra aj poela.
..... Quos ego. .
5ed motos presUt covponer 11 uctus
Mas devo aiuda diser alguma eotixa. Em
buai eslravagaute jorual n'hum ortigo, que
disem wc composto por huma c-uia de Utr
meo que se chama mole fue se diz que
o deputad ) Antonio Carlos am--a?i S. M. Eu
niodevii tallar nisso, porque a augusta
personageai ma coahece mailo e conhe a mi
nha familia tem-me dado signaes da estiou
to grandes, que ni j acreditaris seoellian*
tes insinuaces perQdis ; era iraoossirel quts
quem esteve iijs seus consellus ht pjiico,
quem tem a honra de ser seu Gantil-homein
da cmara quem he de bun familia antigt,
tivesse semelhautes seotimentos ; elle o saba
e eu Ihe sgradeco muito. O que disse, dig
clara e bom sam, al para q* cheguo aos ouvi-
posdessi alta persoaagam ha qua mju.r-
chas que eslo repetindo g jlp^s de estadj p jr-
dem a malhir cjusa que tem, o a or di
povos produsen seuijoli), ao manos a
indiffereaps, como aconteceu coa Napoleo,
qua lomiu o povo fraucex iudifareule sua
grandest, o grande bomem no piJe defeu-
der o imperio contra as iiivasa* esirangiras,
vio-se obrigido a laucar-se as mjs doi par-
hlj ijiverao vi',\et de enlo qua o mandsu
para Santa Helena. Se tivesse respailado a
constituico do piic se disse manos golpes
de estado, nem os eunogairis levantariio em
Pars as suas bandeirss nem Napoleo iria
marrer a Santa Halco. *Vi> foi o po/o
france* queomtaiott f^ro 01 iuimigoj.
He bom que os chefes dss ni?ies procuren
conservar o amor dosp)s. Pir* qua os
povos nao sejJ indiferentes a sua graudesa.
Holy -Rood he o caso do infelt e mil avi-
zido Carlos X; ditsolveu previ a mea te aca-
mara assignou essas ordensnpas aoti-coas-
litucionases, largou da si o poder retirou-
se. Ninguem o degrados, lo ede que sa
retirou porque nao pJe suopjrlar o peso
da indifferenpa : talvez que lisiase mil por-
que eslou persuadido que o pJa rauce ha
tal que se elle ficasse havi* ontentar-ss
com o castigo que deo sos P. y roal e folig-
naes mandou-os para o ctslelto de H io, e is-
to por pouco lempo, p)rqua o povo he
ordinariamente genera. Eslou cario que,
se o rei ficasse, como de vis no sau posto ,
mindmdo respindar os mims ro, uo bavia,
de passar a assemblea a erigir-a a a conven-,
cao nacional, a destruir huma disnastia pa-
ra por oulra, Isto he que dig.jqua tem
grande risco ; aos Snrs, miuwtros ha que me
dirijo he advertencia que Ibes fa;o ott
jogueut com golpes de esta 1 j, que ftseax
graude mil ao mjoareha. Elle ha digno de
lodo o amor, uo o solapeoi.
Agora so me rests duer ao uobre deputidj
qua se engauoa.quando parecen negar-nos u
uireito de discutir materias da ettaJo da a-
conselhar ni tribuna ao monarch*. Creio que
a cmara be hum dos primeiros onteluairo*
do monareba ; que as votes di cambra ddvaia
ebegar aos seus ouvidos \ be bom qua o uij-
uarcha e mormeuie o monareba re,*reseuia-
tivo, saibi qual he a opiuio da caiflsra. ^ri
be hum mal da oossa consutuitfo uio lltvec.
csuaes pelos quaeschegua a verdade *j ouvt-,
dos do monareba ; ua lorm* e.n qua e,n.ujs,
o moiiarchd uo eseoopor oltus doalguam,
uohouve seno pir ouvidos de alguem o
eu desejava qua elle vissa peloi olbos dt u*-
co inteira qua elle ouvissa palos ouviios da
nvatJ mleira ; eis porque sou rauta ailei-
yoado da coustui^o briuuica a esle rsp<:i-
to j essa cousliluicao prevideule e ^da.ite
tem proporcionada cauaes para a verdtJe cha-
gar ao monarca*. Veja-se o aacbiuismo des
aa coDSUtui^o ; primvtrameuio, o ral le-u


2
DA Rio DE PERNAMBUCO
i."
i.i
I
Beus ministres ; mas recto o* ministros sao
borrrs, e porm Iludir-se ou querer
/udir o rrcnsrrha tem hum ccnaelho que
o dvfile des ergrnes des erro dos minu-
teiits. I>te crnselho hemuito roaior, tem
nais pe. tes de rentarlo com o pevo do que os
ninislrrs. pide nais focilirente suppor-se
que a epiniio que o rcpsello seguir seja
crinio Mcicoaf. Mas no fice a.nda oeste
ccmelho, exilie* u" dos con mus e a
caara d rcomurs, q>e sao es representantes
irieie.'fs popu/ares sao ageites que mais da de insinuacues odiosas contra o orador
Quanto
dos
dos
l'iw
Santa He'en* e JIoIy ti.opd expli-
que julftava precisas porque alguom
^n
lirondo
caces,
dnha ousado publicdr, que elle orador aroe-
^ Dito 4,o Inspector da Thezouraria da
Fazenda para remeller a secretaria urna re-
laeio exacta dos instructores geraes, parciaes
a<,ara o trono miando o sentido ebrio de ta- da (i, JN". da pnoviocia que se achio em e-
es palavras be huma advertencia aos miuis- xercicio.
Iros. O Sr. Mrquez d j Paratagu cujos
airebatarr.eritos sao j proverbias* ousou di-
xer que havia lido cem nrf'igciaco'* a-
quetlas palavras qus a explictcio ag^rava-
5
va o seu aredume ^ d'aqui iiroti.nrate-yto pa-
ra huma declaroaco inconstilu ilnpd sobre o
peder dos reis, reconhecendo a sus reprimen -
prntcs de ctnlaclo tero rom o povo
s medidas fo Inmada* pela cmara des
rcmmuna, peta legislatura t ha mais proba-
Jidde qu essas medidas sao as que a naci
exige, mes 8i.da nao fica nislo, porque acama-
ra des ecmmuus he capar de ser facciosa he
ce paz de desmentir a opinio publica de fal-
sifica-la, eassim vir o tronaren a a receber
cerro opinio publica aquilo que no be senio
o|inio de huma faccio lia, pois bum
rr ardi, l.e o diieiio que te.n todos os in-
di* dos de se aJRplanjn para lates neMv&ei[A
es cltls se ajcnlo p*ra ttjrar huma iuitui-;
dade de resoluifcs que mar.do. Ha > de-
rr ais disto es joizes de par que fazem hu-
ma quorum snriuatmenfe e ahi tratio dos
negocies polticos* Tudo isto serve na ver-
dade para faier chegar ao monarrba a opi- JDepeis da reppiica brilhanie do Sr. An-
Mas entre oes rao temos esses
o seu lado. Fci rntoqueo Sr. Antonio Car-
los iro-provisou huma d'eisas lonlieas bri-
Ihanles, en que se mestra a supnioridadede
seus talentos eminentes, em que o fjgo do
i niliu=i>.siDo patritico remoca o velho orador
e fez que sua eloquencia subjugaise as alten
ices. Qualquer noticia ou extracto tirara
o merecimento d'este importante improviso ,
que recommendamos consideraeo de todos
os biasciros Uberaes e que se bou ver espa-
to da iiliremos em nossas columnas. O Sr.
P tasa.e*acacacU pelo denodado paufiata que,
tanto honra como presa a sua patria pasa
cuja independencia coniribuio, quando e Sr.
Para nagua passou o ocecano eom o espidi na
boca para perpetuar 3 sua seravido.
nio publica,
-eaoassi
U liebre epatado tratou da amnista e
disie que a amustia dada rra huma cenfusio
de tmnistias de perdi, de sentenca e ed
cemmutacio de pena ; eu concordo que o d-
nelo de amnista envelve tambero perdi,
e | cr ccr.seguiite rcmrnutacc que outra'
ecusa nao he senio perdi 5 mas sentenca ,
ao pode era
O nobre depotado he magistrado tem kl-
bs exactas do que he sen lenca j a amnista he.
dada quelie que nao soffre precesso e o
perdi suppce sentenca condetc na loria, sup-
ytf piccesso ; mas nem o perdi nem a am-
nistia rentero sentenca huma porque j el-
la linba batido anteriormente e a outra por
que dispensndo-se o processo nao havia
orcasio de Bpparerer sentenca. Mas Sr.
picsidenle a confusio que noto no decreto
de amnista tem do de uso aqu, e em Por-
tugal de onde temos tirado muita couaa ; e
esta cenfusionada influe sebre a ulilidade eu
inutilidade da medida a que s se de ve alten-
der. Liste porem o nebre deputado que
a amnista era injnsla e parcial, porque igua-
la va os sentenciados e 09 nioprocesados. U-
ra pergnntoeu: os que te dizem desigua-
lados ero por isso prejudictdos ? Nao de
ceito eiio igualados sim aos que anda
nao tindo presumpeo contra si, pois nao
tinbo epparacido em juizo; mas que mal
?inbadehi aos nio piocessados ? INenhum ;
huns ganhavao Los outros nio perdiio j 101
que o ganho alheio nio era sua cusa.
Agora como est presente o Sr. minis-
tro aos negocios esirangeiros quero rectifi-
car huro engao em que laborou a meu res-
peilo nio creio que de proposito. O Sr.
ministro diste honitm que eu tmha ieito hu-
ma caita a S. M., em que dizia que concor-
dara na mudenca do Sr. Jco Paulo. O 110-
fcre ministro rio tomou o trabaibo de accres-
centar huma rousa-de accordo com es meus
colJrgas. A caita existe as mios de S. M.;
ahi dira eu que, tendo volado em bum sen-
tido tedavia por documentos que ora ap-
pareijao, noduvidaiia tonsintir na mudan-
za do Sr Jeeo Paulo indo de accordo com o
reato dos meus collegas..,.
* m> 1 (Do Jornal do Ccamerro,)
panhundo o relebtfhle.
lories nesla e B'outras
ionio Caitos licou deserta a sala e as ga-
leras em quanto o Sr. Carneiro da Cunha
recitava huma rr.assada que ora pareca ode
em piosa, ora sermo em verso; e o que hou-
ve de mais notavel nesta ultima parte da ses-
sio foi o enlbusiasmo com que o Sr< Rodri-
gues Torres a zia (oro com e Sr. Veiga Pes-
sca para appoiar as frulas do orador. Pa-
reciio dous acollitos em mssa cantada accom-
O Sr. Hodiigues
s occasies at tem da-
do moslias nio equivocas de estar eflectva-
menle ameacado de alienacao mental e pa-
rece que muito trabaibo ttm lido os amigos do
nobre Baiodo Porto dasCaixas para que al-
guma explosao nao patenlee ao publico o seu
desarranjo. Ja no dia antecedente notou-se,
q' o Sr. Honorio q' tem a bella qualidade de ser
amigodoseu amigo, moslrou-se summameute
iucommouado vendo o Sr. Torres dar apsrtes,
e kvaniuu-se do seu banco para ir pedir a sua
Lxc. que se coulivesse. Mas em fim como o
Sr. Torres depois de Lamentavel silencio de
maisdehum mez pedio finalmente apalavra,
esperamos o seu discurso para ajuzardoseu
estado cerebral.
( Do Maiorista. ;
PERNA Bl B U G O.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia a5 do corrate.
OBcio Ao Exm. Presidente da provin-
cia da Paraluba communicando-lhe que
a bordo do brigueescuna- Gararape, che-
garoos 74 recrutas que rercetleu constan-
tes da relacao que acoro panhou o seo otbcio
de 15 do (oriente os quaes ioro recoihidos
so deposito para terera o convenienle destino.
Dito- Ao Exm. Presidente das Alagoas ,
communicandolbe que em sitisfaco do
que requisilou em seo cilicio de 6 do corren-
te 9 se manda rio fazer os concertos de que
Santa Helena lloly-Eocd.
A resso de bontem da cmara des depu-
rados fci huma sessioda glorias, e triumpfaos
para o Exm. Sor. Antonio Carlos. Era meio
dia quando com a chegada do ministro da
marir.ba o velho atleta da liberdade e da
independencia foi interrompido em hum elo-
quente discurso contra o celebre projecto das
relacces. Comecou-se a disentir o orcamen-
o da marinha e o orador apesar de dever
estar fatigado com a discussio anterior, en-
retou tambem a do orcamento tratando o mi-
nistro com a maior deferencia e urbanida-
de a ponto de aeeitar todas as rasoes que S.
Ex. deu para cerlo augmento de despera ,
pelos quaes diste o orador que votara. Pas-
in depois a responder a varios discursos an-
tecedentes, e declarou que aproveitava a
occasiao para dar explicacoea sobre as pala-
vras que havia proferido em outra occasiao
falla lido contra os golpes da estado e iem- donoomciopiecedenle.
precisava a escuna Celia Americana for-
necer-lhe mantimentos para 3 mezes e pa-
gar dous mezee de sidos aos respectivos olli-
ciaes, e maruja.
I Dito Ao Commandante das Armas, ap-
provando a iiceuca de um mez que deoao
major Antonio Gomes Lial, tenenle Manuel
I'ernaudes da Cruz alteres Jos Gregorio de
Jezus e segundos tenentes Candido Leal
Ferreira e Antonio Mario de Castro Delga
do vindes todos da provincia do Maranbo ,
a Gm de se arranjarem' dos seos uniformes e
tratarem dos interessesde suas familias ,e a de
quinze das as 4 placas tambera viudas d'a-
quella provincia para descancarem da longa
viagem que fizero por trra c.
Dito Ao mesmo euviando-se a relacio
de 74 recrutas viudos da farabiba bordo do
brigue escuna Gararapes a fim de que os
mande receber e recolber ao Deposito fa-
rendo-os vaccinar antes como lem pralicado
com os oulrcs.
Dito Ao mesmo ordenando-lhe que
expeca ordens ao commandante da fortaleza
do Brum para que deixe entrar o vapor In-
glez V tnisuela que acaba de chegar do
dul.
Dito Ao Cnsul, de S. M* Britnica
nesia provincia communicando-lhe o coaleu-
Dito Ao menino approvando a arrema-
UQio da renda do quartel denominado de S. j
foi} na eidaie d Otinda, por teaipo de
winta mozos., e pelo preco annual de 3^-5oo
rtis obngao'lo-st o arrematante a fazer a
sua custa os reparos que precisar o predio.
Dito Ao mesmo communicando-lhe ,
pe tendo o xm. Presidente da Parabiba
participado em officio de ao do corrente, ter
demittido o agente incumbido da arrecadacio
dos direitos d'aquella provincia que sio pago>
nesta e requisitando, que a dita arreca-
dacio seja feila pelos empregados geraes como
d'antes em quanto nio be nomeado outro
agente ou se toma medida conveniente a
tal respeilo ; cumpre que nesta intelligencia
expeca as convenientes ordens para que se-
ja salisfeita e U requisico.
Dito Ao Exm, Presidente da Parahba
cou,ncaiidj-lLe a expeic^o da ordem
sorbV*.
Dato Ao Cnsul de S; M. FedelUaaima
tiesta cidade caapoodeodo o seo obeio e*
que reclama a baixa dos marinheiros Portu-
guezes Francisco Jos Alv-es da Silva Lopes ,
.Mioel Jos da Molla e Jos Moreira que
foi expedido ordem para ser desembarcado o
ultimo, que se acba a bordo da escuna Bai-
la Americana nio podendo effeituar-se o
desembarque dos dous primeiros por tereru j
seguido na Charra Ampbitrile para a
corle quando foi recebida o seo olficio,
Dito- A Cmara Municipal do Limoeiro,
respondendo ao seos dou otbcios de 11 do
corren le que ja lorio dadas as necessarias
procidencias a respeilo do objecto de sua re -
presentacao e que a Presidencia vela cons-
tantemente na conservacao da tranquillidade
publica activando as seus empiegados no
fiel desempenho dos seos deveres
Portara- Ao commandante geral do car-
po de polica ordenando-lhe que forne?a ao
Commandante das Armas urna escolta para
acompanbar os recrutas que acabio de che
gar da provincia da Parabiba bordo do bri-
gue escuna Gararapes.
Dita Ao commandante do brigue escuna
(iararape para entregar a desposico do
Commandante das Armas os recrutas de que
trata precedente portara,
Dita Ao inspector do arsenal de marinha
para fornecer dous mezes de mantimentos a
escuna Bella Americana e pagar dous
mezes de sidos aos respectivos omciaes e
maruja.
Dita Ao commandante d escua Bel-
la Americana- para desembarcar o mariuhei
ro Jos Moreira visto ser subdito Portuguez,
e assim o requesitar o respectivo Cnsul,
dem do dia 2ti.
Officio Ao Exm. Presidente da provin-
cia das Alagoas significaudo-lhe que nao
existindo a venda no mercado desta cidade
[iianchoes de pao d'olho e nio se po leudo
por falta delles concluir o concert das armas
que vierio d'aquella provincia ; Ihe roga que
haja de remetter para o arsenal de guerra
desta provincia urna porcio dessa madeira na
primeira occasiao visto constar que all h
abundancia delta.
Dito- Ao Exm. Presidente da provincia
da l'arahida enviando-lbe a relacao dos re-
crutas que deixario de embarcar para a corte
petos motivos declarados na mesma relacio.
Dito Ao Inspector da thezouraria com-
municando-lhe que em consecuencia de re-
quisico do Exm. Presidente da provincia das
Alagoas foi expedida ordem ao inspector do
arsenal de marinha para fornecer dous me-
zes de mantimentos a escuna Bella Ameri-
cana e pagar dous mezes de sidos aos res-
pectivos othciaes e maruja.
Dito Ao mesmo ordenando-lhe que
mande pagara passagem do coronel Joaqun
Jos Luiz de Souza que abordo da barca
-Globo-segu para o Rio de Janeiro em
consequencia da ordem Imperial e bem as-
si. n abonar trinta das de commedorias de
embarque e passar-lhe a guia na qual
se dever declarar que elle.deixa sua fa-
milia nesta cidade o sold e gratificacio addi-
cionaj que lhe compete do 1. desle mez em
diante conforme requesita o Commandan-
te das Armas em officio de 2 i do correte.
Dito Ao Commandante das Armas, com-
municando-lhe o conteudo no precedente
officio.
Dito Ao director interino do arsenal de
guerra respondendo ao seo offioios de 23 do
corrente, quanto ai. parte, que pode of-
ftiluar a compra das mantas pelo preyo de
'ifJ3oo reis cada una, visto apparecer somen-.
e um vendedor e seren precisas para satis-
fazer as requesic5es dj carpo de policii e da
deposito } e quanto a 3., que S9 oflk-iou ao
x. Presidente das Algias pedindo-ibe a
remessa dos pranches de pao d'oleo para o
concert das armas da mesma provincia em
razio de os nio baver no mercado desta ci-
dade.
vito- Ao Dkeetor do Lyco, co-mmuni-
cando-the que tendo a Presidencia por despi-
cho de aa de Junho ultimo concedido permu-
ta ao Professor de Latim da Comarca de Gi-
ranbuns Jos Pereira B >rges para a Cadeira
da mesxa Lingoa da Commarca do Cabo ,
cumpre que nes a intelligencia mande por en
concurso a adeira que licou vaga a fim de
ser provida na conformidade da le.
Dito Ao Juiz de Direito interino da \i
vara dociicne communicando-lhe que ten-
do o professor de primeiras lateas da villa do
Bonito JosCaetano de M o raes a presentado
na tbezooraria das rendas provinciaea um at-
testado do Pro- Presidente da respectiva Cu-,
ara Municipal Vicente Ferreira d'Awomp-
cae to qnal se contonee soanifeataaoeote ter
sido fulcificado pelo mesmo proPessor; seiba
remettem o officio do inspector da menciona-
da thezouraria, e documentos relativos a
esle objecto a fias de que proceda criminal-
mente contra o supradito professor, o qual
consta char -se preso na cadea desta cidade.
Dito Ao luiz de Direito da a, varado
crime significaudo-lhe em resposta ao seo
officio de 23 do corrente que a Presidencia,
tica sciente de nio poder elle exereer as fuuc-
coes do seo cargo em rasio de ter chegado
da corle Dito A Cmara Municipal de Gara-
nhuiis, respondendo-lhe que em quanto nao
he provida a cadeira de ltiro d'aquella com-
marca que ficou vaga pela permuta con-
cedida ao respectivo professor Jos Pereira
Borges para a cadeira da villa do Cabo, de-
ve-se app.icar a providencia do artigo a. rio
capitulo b. da le provincial n. 43; eque
nesta data foi expedida a cveniente ordem a-
cerca do promov ru uto da mencionada cadeira.'
COMMANBO DAS ARMAS;
Expediente do dia i5 do corrente.
Officio Ao Exm. Presidente, remet-i
tendor-lhe a relacio nominal dos recrujas,
vndos ltimamente da Parabiba do Norte,
que por dilTerenles e justificados motivos ,
deixario de seguir para a Capital do Imperio,
Picando assim cump rida a sua ordem da ii do
corrente.
Dito Ao Prefeilo da Commarca de Goi-
anna dhendo-.'he em resposta ao seu offi-
cio de ai do corrente, que ficava entregue
do desertor de Arlilberia Manoel Joaquina do
Nascimento.
Dito Ao Prefeito da Commarca do Pao
d'Alho, aecusando recebido o recruta Vicen-
te Ferreira que acompanhara o seu officio
de 22 deste mez.
dem do dia 26.
Officio Ao Exm. Commandante das Ar-
mas da Provincia da Babia enviando-lbe a
guia do soldado invalido Benedicto Antonio
de Aguiar que segua a ser-lhe apresen^
tado na Sumaca Santo Antonio Milagroso ,
e communicando-lhe que este soldado bia ser
por esta Provincia proposto para Reforma ao
overno de S M. o 1*
Dito Ao Inspector do Arcenal de Mar
rinha mandando'lhe apresenlar o soldado
invalido B A. d'A., a hm d'o fazer embar-
car na Santo Antonio Milagroso que o de-
via transportar a baha acujo Coumaudi-
nte das Armas devia ser entregue com o offi-
cio que lbe enviava.
Dito -- Ao Inspector da Tbezooraria, pa-
ra mandar abonar a Manoel Joaquina Pedro
da Costa ou a pessoa pop elle autuorisada ,
a quanlia de i5U rs. porque coutralou
transportar a Provincia da Babia o soldado
invalido ti, A. d'Aguiar tudo de conformi-
dade com as ordens, que tena j recebido da
Piesideucia.
Do Ao Coronel Joaquim Joze Luis de
Souza significan do-lhe em resposta ao seu
officio de aa do corrente que se tioho pas-
do as convenientes ordens a Thesouraria pa-
ra o pagamento de sua passagem na Barca A-
mericana Globo para a Costa do Rio de Jar
neiro e bem essim para aoonar-lbe 3o das
de eomedoiias de embarque, e passar-lue
guia com declaraco dos vencimeulos que
ueixava nesta Cidade em soccorro de sua la-
milla. Conclua fazendo-lue os seus cum-
primentos de despedida
Dito Ao Inspector da Toesoureria, c-;
municaudo-lhe que tiaua mandado incluir,
i


toiSio db rc^NAitiied
na folha das prestaces o 1. Tenente Antonio
Jote de Mello tirsndo-lhe a quantia mensal
de 25U rs; ', que deixara a sua famila qua-
do embarcou para a Corte devendo neste
sentido por d'acordo a contabelidade Militar
Dito- A o Capitao AITonso Honorato Bas-
tos mandando que pela respectiva folha ]
tirasse do i deste mei em diante a consigna-
fo mensal de 8oU rs. qoe nesta Cdade det-
jtavaera soceorro de saa familia o Coronel
Graduado Joaquina Jote Luit de Souza ru-
ja quantia devia ser entregue aos respectivos
procuradores do referido Coronel.
Dita -- Ao mesmo mandando incluir na
(olhadas prestaces o i. Tenente Antonio Jo-
re de Mello tiraade-tbe do i. deste osee em
diante a quantia de a5U rs., que deixou
em soceorro de sua familia quando embar*
ecu para a Corte.
Portara Ao Tenente Coronel Com-
mandante do Deposito mandando encorpo-
rar ao mesmo ?4 recrutas viudos da Para-
laba do Norte constantes da relaco que
se Ibe transmitlia dependo faser vacciaar
todos aquelles que ainda nao tivessem tido
bexigas.
THEZORARIA DA FAZENDAj
Expediente do dia ai do corrente
Officio Ao Exm. Presidente da Provin-
cia partecipando, que tendo a Tbezouraria
em Dezembro do anno paisado arrendado em
basta publica por lempo de io mezes conta-
dos do 1. de Janeiro p. p. 3o do Junho de
i8{3 e pelo preco annual de 3<)U5oo rs. o
Quartel de S, Joo da Cidade de Olinda e
'o tendo sido logo approvado o mesmo con-
tracto pela duvida de ser ou nao o dito Quar-
tel necessario para o servico publico rogav
S. Ex. se dignasse commnnicar se ja era
possivel enviar a sua deciso a este respeito.
Dito Ao Commaudante das Armas,'
satisazendo a exigencia no officio de ia do
torrente mez com a informacio do a. Escri-
turario da contabelidade, e declaracio na
Guia do Tentente Jote Delfino de Camargo ,
que com o officio do Exrn. Commandante das
Armas da Corte, acompaobou aquella of-
ficio.
Dito Ao Inspector da Tbezouraria da
Fazenda da Proviucia das Alagoas aecusau-
do a recepeo do officio de 31 de Julbo pr-
ximo fin do e da tonta que o acompanhou
Ea importancia de i:3o7849rs., e signi-
ficando-lhe que ao Procurador Fiscal se a-
cba incumbida a dita cobranca e que do re-
sultado se lbe dar conla*
Dito Ao Contador da Theiouraria, re-
rnetlendo-lhe por copia o officio e conla refe-
rida no precedente officio, e partecipando-
Ihe que tendo as mesmas sido remettidas ao
Procurador Fiscal, para proceder a compe-
tente cobranca por conla daquella Provincia ,
bou veste de mandar lazar nesta couformidade
os necessaiios assentos.
Dito- Ao P. Fiscal, remeltendo-lhe as co-
pias de que trata o Officio precedente para o
fim r.elle referido.
Dito Ao mesmo remeltendo-lhe com
a informaco do Administrador da llecebsdo-
ria de Rendas Internas os autos que acom-
panharlo o seu officio de 6 do correte mez.
Dito Ao Administrador da Meza do
Consulado, paftecipando-ihe em vista do
Officio do Exm. Presdeme da Provincia de
16* do correrte mez, ter sido por Aviso da
Secretaria de Estado dos Negocios da Fasen-
da, approvada a nomeaco do Guarda da
meama Meza Joaquim Antonio Carneiro.
Portaria Ao segundo Escriplucario da
Contadoria encarregado da contabelidade
Militar para exlranir com toda a brevidade
huma nota dos asenlos do allescido Coronel
da a. Liaba Joaquim Ramos d'A-lmeida a
fim de ser remeltida ao Exm. Comsnaudatote
das Armas, que a requitilou em officio da
mesma data.
EDITAL.
a Theaouraria de Fasenda desta
Noticias Estrangeira*;
LISBOA; jDEJLHO
Apenas S. M. a R.iaha e El-Rei foram In-
formados da funesta catastrophe da Villa da
f raa, o prximas povoaces, subscraveram
logo cada um com i:5oo rs. a favor dos in-
fehxes que raais soffreram por to calamitoso
desastre. Nao era possivel que tamanha des-
firaca deixasse de tocar o maternal Corado da
S. M. e de excitar os sentimenos altamente
generosos de Seu Augusto Esposo. Nao em
obzeqmo da Real Beneficencia que nos aprts
samos a publicar este acto 5 quando pwrdeu
ella occasio de exercer-se em soejorro do in-
fortunio? Publicmol-o principalmente par
que sabemos que nenhum exemplo tao ef-
ficaz como o que vem do Tbrono.
DEM, DE 16 m JULHO.
Por um Navio chegado boje da liba Ter-
ceira d'onde partir no dia 4 do correte ,
recebemos noticias que confirmam as que ti-
nhamos dado sobre os calamitosos successos
que all ti veram lugar de i2 a 19 do passado ;
as mesmas noticias recebidis hoja assegu
ram que felizmente cessara neste ultimo du a
causa de tantos estragos e que nio cousta-
va que ella pro-lurisse as outras libas effeito
algum consideravel.
-^
SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGO-
CIOS DA MARINHA E ULTRAMAR.
Illm. e Exm, Sr, -- Tenbo a honra de
participar a V. Exc, para se servir de o com-
municar ao Ministro de Sua Magestade Uri-
tannica nesta Corte que ha vendo-se desta-
cado deite porto para as libas dos Acores o
Cter de Guerra Andorinha eucarre-
gado de col her tanto dos Navios que encoa-
trasse como de lodos os portos daquelle Ar-
chipelago, aIgurna noticia acerca do Barco
Inglez movido a vapor Presidente que
se suppunha perdido levaodo igual ordem
para os outros Navios de Guerra Portugue-
zes que se achassem oaquelles mares 1 che-
gara finalmente 89 correspondencias oficiaos
dos Commandantes do dito Cter e da Cor-
veta D. Joo i, e das Aulhoridadesde
todos os portos das mejmas libas das quaes
se verifica que o Barco de Vapor que na-
quellas alturas fora avistado pela Barea Por-
tugueza Conde de Palma .. e que se acre-
ditara ser o -. Presidente -* era o Vapor de
Guerra Francez Tonerre vindo da Ba-
bia e entrado no Fayal no 1. de Maio
Nenhum do Navios Estrangeiros e Porlu-
guezes com que 9 Cter e a Corveta commu-
nicaram deu noticia, ou indicio algum sobre
que possa fundar-se a menor esperanca e
por isso apssar de que as diligencias conlinu-
am decrer que desgracauameate nenhum
outro resultado se obler. Dos Guarde a V.
Exc. Secretaria d'Estado dos Negocios da Ma-
riana e Ultramar em 3o de Junho de 18\\.
- lilm. e Exm* Sr. Ministro e Secretario
d'Estade dos Negocios Estrangeiros. -_ **Joa
Ferreira Pestaa. "
Parante
Provincia se ba de arramatar a quem maior
preco ollerecer, a renda da Fortaleza e Quar-
tel do Bom Jezus das Portas ; a do Te inri re
que strvio de cavallariea do ex tinelo Regi-
ment de Arlilheria de Olinda e a da caza
contigua ao mesmo Telbeiro, pelo tempo de
trez anuos.
Aa peasoas que se propozerem estas arre-
matacts deven comparecer na Salla das
Sesses da mesma Tkesouraria nosdias l4 ,
i5, a J(j da Setembro prximo inHnuro.
Secrelaria da Tneaouraria de Fasenda de
Peraambuco IB de Agosto de 1841
Joaquim Francisco Bastos,
- Official Maior.
CAMBIOS EM LISBOA,
em 5 de Julbo.
Londres .' 54 3iJ 54 por ij( rs. 3o d. v.
1, 54 i|4 por 90 d. d.
Amsterdam. 43 i|j L. por 400 rs. 3 m. d.
Hamburgo 4^ ^(4 4* 'Ia E. p. i| d.
Trieste
Genova ,
Leorne ,
aples.
Pariz .
Madrid .
Cdiz .
Vienna.
45o D.
a; L.
59 L.
...
por Baria, d.
por 3 L. n. d.
por 1 L. F. d.
por 1 Dd. d.
por 3 fr. 100 d. d,
por 1 P, de C, i5 d.
..* i* d.
45a D, ...;,,. .
( Do Diario do Gorerno.
ero de Senhorasda miis alta jerarchii, to-
das ricamente ataviadas e de persoaageos
distinctas ainda maior na opioifo de al-
guns, que na occasio da abertura do pri-
meiro Parlamento do presente reinado. As-
sistiram tanbem muitos Pares e entre el le
figuravam os Duques de Sussex e de Cam-
bridge.
S. M. trajava um magnifico vestido de se -
tim branco ricamente brdalo da ooro, e
guarnecido de galo de ouro por cim do
aual trazia o manto Real. Os seus atavia
eram reatados por um riquissimo diadema .
cinto colar e brinooa de brilbantes. S
Ai o Principe Alberto traiia o uniforme d
Feld-Marechal com a fita e condecorajis
da ordem da jarreteira. Tanto a Raiolia co-
mo o Principe pareciam desfructar porfeita
saude.
Apenas S, M. se sentou apresentoa-lhe
o Lord Chanceller o seguate discurso que
S M. leu com vozson3ra e iatelligivet t
* Milordae Seohores;
*( Depois de madura consideraco acerca
do estado actual dos negocios pblicos hei
lomado a resoluco de adiar o Parlamento ,
tendo em vista a sua immediata diujlucao.
"A transcendente importancia do com-
mercio e industria do paiz e o meu aocioso
empenbo para que se provase s urgencias
do sarvico publico pelo modo menos oieros a ;
nicao me bao movido a recorrer aos meios
que a Constituico me cenfere verificando a
opinio do meu povo em asaumptos que
laoto interessam ao seu bem estar.
" Alimento a esperanca deque o andamen-
to dos pblicos negocios possa facilitar-se e
que por meio da authondade do novo Parla-
mento que mando convocar seta demora ,
s removaos dlviides nocivas marcha de u-
roa poltica firme e de urna legiiiaco pro-
ficua.
S. M. val ton ao palacio dt Buckingham
observando-sa o mesmo ceremonial com que
viera e recebendo os mais claros tsstemu-
nbes da affeifo do seus subditos.
Tiubam ebegado a Inglaterra noticias de
Nova-York datadas de a de Junho e por el-
la* so bavia recebido a Mensagem do novo
Presidente M. Tyler ao Congre.io. A-
quelte documento comea pouca materia de
intaresse geral. O Presidente minitesta a-
creditar que a paz nao ser interrumpida, ex-
pressaudo-se assim : J passou o tempo
em que o recurso das armas era considerado
como o nico arbitro conveniente s desentel-
as na cues. "
^^'iii a 9 wmi
ALEMA1NUA.
da a.- parte da 17," Lotera cojo plana
j foi publicado e as rodas andar impre-
terivelmente no dia 18 de Septembra prximo
luc uro: Os bilhetes acho-se as casas se-'
guntes -- Becite roa daCadoia lo ja da Cam-
bio do Sor. Vieira S. Antonio ra da Ga-
bag loja do Sor. Bandeara, roa do Collagio
loja do Snr. Moezei Jnior ; Boa-vista bo-4
tica defroote da Matriz do Snr. Morena, em
Olinda nos quatro oeolos venda do Sur. Jo-
sa Manoel dos Santos.

cosmrama.-
Vista da La^oa de Valle-notad;
Dita do Templo d'Anlonin de Foslino ; O
de Jupeler estator.
Dita do Palacio de Patkof.
Dita D'Androclsaa Liio o recoobecendo;
Dita da Senteoca de Mara Aaloio^'.q Rai-
nha de Franca no Tribunal Revolucio-
nario.
Dita do Porto de S. Paulo*
ia dos Chafarises no Paceio do templo era
Paris.
Dita dt Perspectiva de Nevs-KU
ila de Smulensk.
Dita d'bum combate de soldados com oj La-;
droens
Dita das Soldados Francezes oum divert^
ment.
Dita do Campo de Maleckadelj
SOCIKDADE TERPSIGHORE
A Commissa Administrativa da msala ;
scientiQca aos Su rs. Socios, que a partida do
mez de Selembro p- futuro lera lugar uo
dia 18 ; e que boje (51) a mesma Commisso,
receber as proposlas^para os Candidatos re:
ferida partida.
1......... i 1a%
Avisos Diversos.
licencias entre
)
INGLATERRA.
No da a a de Juabo como se bavia pre-
viamente disposto foi o Parlamento adiado
po.- S. M. B. em pessoa medida que por
formalidade costuma preceder sempre a dis-
solucio da Cmara electiva. O concorso de
espectadores para preseacear aquello acto ,
foi immenso. Todo o irausito desde c Paco
de Butkiugbam al Cmara dos Lords se a-
cbava oceupado por urna densa mullido ,
com posta pela maior parte das cl.sses mais
tespeitaveis da sociedade anciosa por ver a
ftainha e que manifestou o seu entusias-
mo victoreando-a com repetidas aeelamaedes.
O interior da Cmara doa Lords offerecia
um quaadro sobre modo vistoso e ioteresaan-
to
C0L05U 4 DB JUNlia,"
Petizo desta cidade ao Rei para que outor-
gue nma Constituico ao paiz.
O exemplo da Cidade de Broslaw quo fez
presentar por seus deputados na dieta da Si-
lesia urna pet9io tendente a recordar ao
Rei a promessa feita por seu fallecido pai, de
dar aos Estados prussianos urna representado
nacional tal qual foi afiancada peto arti-
go i3 do pacto federal de 8 de Junho de
i8i5 acaba de ser imitado pela populac/o
de Colonia.
Apenas se abriu a Dieta das provincias do
Rbeno logo 01 habitantes desta cidade diri-
girn urna petico no mesmo sentido que
em poucos das se cobriu de milhares de fir-
mas dos cidado mais respeitaveis e j foi
enviada a Dusseldorf, onde celebra as suas
sesses a dieta actual.
E* quasi indubitavel que o governo prus-
siano acolher mui mal esta petico. Com
effeito nnguem ignora que o Rei de Pru'ssa
est lo irritado contra os habitantes de Bres-
laW que Ibes fez annunciar que quando
passar por aquella cidade nao acceitar ne-
abuma fuucca nem obsequio que all pos-
sa fazer.
A pezar desta resoluco, os habitantes das
provincias do Rbeno nao deixaro por isso de
reclamar em alta voz o desenvolvimento do
systema representativo, e sabemos que em
outras muilas cidades deste pai a polica se
v mu apurada para conler a fermentayo
que reina aellas*
( Commerce. )
(dem.)
RECTIFICAR AO'.
No Diario d'hontem no artigo transcrito
do Correio Official, deve ler-se Sexta feira -
13 de Ag>sto e nao Sexta feira la de
Agosto j como inexactamente sabio.
LOTERA DO SEMINARIO.
Reitor da Seminario de Oliuda convida
notando-ie cos^ especialidad^ na nu- os amantes deat jogo a opra Aos ttlhetes
Quem quiser tomar dinheiro jurn
com boas firmas ou com peahoresde ouro
ou prata ; dirija-se ao a. andar da sobrado
D. 27 na roa do Rozario estreila que a-
chara com quem tratar.
w N. O. Bieber & Companhia e Le-?
noir Puget & Companhia rog&o aoi Credo-
rea de Aalouio Xavier da Silva, hajo da
comparecerem Quinta feira a de Sttembro J
pelas 1 horas da manb no escriptorio da
Lenoir Puget & Companhia, na ruada Crur,
para trataren de objectos tendentes as exacu-
coes, que elles movem ( coma procuradores
bastantes de todos os Credores) contra Aa
tonio Baptista Ribeiro de Faria, a Tito Fio*
ck Romano,
t3> No dia 3o do crrante pelas 3 hars
da tarde sahio da caa onde esta va urna par-
da escura, por nome Mara, forra, parea-}
lar vacilante do juizo, com um vestido da xi-
ta roxa, um lenco encamado no peseoco a
cpalos deconro: roga-50 a pessoa que dalla
seuber a mande entregar no beeco largo da
Matriz de Santo Antonio 6, ou annun-
cie, qae se ficari agradecido*
%sr A pessoa que pelo Diaria da 3o da
correte aouuociou querer entregar ama
mulalinba aalgumi Seobora que a queira
educar ; pode dirigir-se ao 3. andar da caen
que rica parede e meia a Tvpographia ra
das Cruzes, ou annuncie.
ssr Oa Sor., que reeebera bilhetea da
Theatro a favor das obra da Matriz da Boa-j
vista queiro per favor entregar o importo
dos mesmos, quem Ibes entregoa poii
toda a demora prejudicial.
ar Ofierecese um criado estraagtiro J
para pagem ou qualquer ontra servico nes-j
la praca pois dar fiador a sua conducta S
quemo pretender, dinja-ae o ruado Rosario
estreila, D. 33,
tsr lua rapaz 1 que tem dada cieco
preparatorios propha a dar liooes da priH
meiras lelras em cas pirticul*r ; qaom qas-f
.S'.t utilsar-se do seu p eslimo dirija-se a ra
de Orlas bindo do Pjico do Carao lado es<
querdo primeiro sobrada de difs oaaraf.
tsr Quem precisar de huma ama para ca-j
sa de homem solteire, a qm*l ana coser ea
gomar lavar ecotabir a at fiador a ana
conducta dirija-se a ra nova ao pe" da
ponte lado do ilorle, penltima loja se dir
quem he.
tsr Arrenda-se um sitio, perto da praca,
tem boa agoa de beber todas as qualidadee
de fruta, e eapim de plaa : a quem quiser
passar a festa dirija se ao atierro da Boa-
vista, i
tsr Qaem qaiser comprar ama negrada
na?o bonita gnrb com abilidades ; vanW
de-se por pre> iio e por preco camoda 5 va
na ruado Fa^uodesD, i8j J h
P


4
DIARIO DE PERNAMBCO
i



sr Arrenda ae um sitio na estrada dos
t fllictos cora grande e decente casa caxeira ,
quartos para criados e pretos comn ele-
gante jardim e muitos arvoredos de frucio,
quemo pretender dirija-se a ra das laran-
geiras cusa que lera cezeira.
sr Precisa-se de um othcial de pintor; na
Tua da moedade n. 14 casa de Firmino Jo-
s Felis da Roza.
- er A pessoa que annonciou precisar de
3co ooo premio sobre urna morada de casa ,
procure no sobrado da quina da ra dos
Quarteis defronle da loja que ibi do Arouca
no primeiro andar.
mr Precisa-se de um felor que eolenda
vio trabalho de engenho livre de familia ;
noengenho S. faulo Freguesia da Varzea.
tsr Quera tiver urna casa na Cidade de
Olinda, no logar do varadouro a queira
alugar para se passar a festa annuncie.
tsr Offerece-se urna mulber capas para
temar contado ser? ico de urna casa ; quem
precisar annuncie.
tsr Quem quiser alugar orna pela para
o ser vico grosseiro de urna casa dirija-se
ra do Crespo D. 11.
tsr Dio se aoo.ooo a premio e outras
pequeas qoanlias sobre pinhores de ouro ;
na roa de Hortas no primeiro andar junto aos
Martirios.
tsr Desejo-se faltar cora o Sor. Jos Es-
te ves de Barros Lobo a negocio de sen inte-
resse ; na ra direita em casa do Capi o Pa-
dilbai
tsr A pessoa que por enganbo oo tnoilo
de proposito tirou da casa da Se ciedade Eu-
terpina na noile de Sabbado passado uno cba
peo de nol que eslava em cima de urna mesa
no segundo andar queia-o restituir levan-
do no estado maior do corpo de Polica e
l>ode entregar ao official de estado do mesmo
corpo, ficaodo certo que sabe-se a pessoa
que lirou e se publicar o seu nome caso o
Dio reafilua.
tar Precisa-se da quantia de 4oo,ooo a
premio de a por rento ao mea ; por tempo
de 8 mezes, dando-se por seguran? urna
morada de casa no valor de um cont e seis
ceios mil res em tora de Portas ultima
bordo da dita Sumaca ancorada defronte do
trapiche novo ou a Antonio Rodrigues Li-
ma na praca do Corpo Santo.
Le i la o
seu casal a esta praca avisa
vier que nodia i, 3, e i, de
Que fas o correlor Oliveira de va-
rios trastes, vindos ltimamente do Porto
pelo Brigue Ventura Felis consistindo em
cadeiras sofs com modas meias comino-
das camapi camas bsnquinbas &c* e
de urna porga j de rodas d'arcos para pipas
Quarta-ieira i. de Setembro as lo ho-
ras da manh na ra do Vigario armazem
n. 7, caza do Sor. Manoel Alves Guerra.
tar Rita Mara da Concecio Viuva do fa-
lecido Joaquim Antonio Ferreira de Vascon-
celos a quem foro aquinhoados os beus mo-
vis, e de raz para pagamento do debito do
a quem con-
Seiembro fa
r leiloda casa e terrena que possue na rui
do Apolo pegado ao sobrado grande do Snr.
Mosquita ; tendo a casa 34 palmos de frente ,
e loo de fundo sendo de um andar e soto .
e achando-se toda travejada chega o seu
fundo al abaixa mar ; o terreno em face da
dita ra de Apolo tem $o palmos de frente,
e 117 palmos de fundo, e fca erpasso para
cbaguo de 20 palmos entre urna e outra casa
achando-se toito o alicoree feito e a frente
al o respaldo ; quem pretender esta valiosa
propriedade podei examinar e ver com pre-
cedencia ou no acto do leilio que lera lo -
gar no mesmo sito pelas 11 horas da man ha
dos referidos das.
Compras
tar Escravos de ambos os sexos, de ida-
de de 13 a 25 anuos, para fora da provin-
cia ; defronte do trapiche novo em eaaa de
Joaquim Jos de Amorim.
Vendas
casa que tem o olo para o bt um da parte
da mai grande*
tar* Na roa da estancia ha para se alu-
gar ama casa que tem 4 quartos doas salas ,
coxinhafora, quintal de cem palmos com
laroogeiras e cacimba de sgoa de beber.
tar Precisa-se alugar urna casa terrea no
bairrodeJS. Antonio, e que o seu aluguel
Dio exceda de sale a oito mil res; quem tiver
dirija-se a ra do Rangel loja de cera de urna
a porta.
tsr Precisa-se de um forneiro e um
rapaz para caixeiro ; na padaria da ra di-
reita D. 1 a.
tsar Desapareceo no dia a6 do corrente de
litio dos t tilictos que faca defronte da cape-
la um cvalo novo rudado, em boas car-
nes comalgumas pintas de jpedrez clina e
cauda creta rispado frente abena e com
signaes de car>g*lba ; quem o adiar e der
noticias sai gratificado no mesmo aitio.
tsr Na noile do dia 39 do coi-ente fur-
tario do sitio de Joaquim dos Santos Azeve-
do dousravallos um com maiha pela bar-
riga e tranco pelas peroas e oveiro da ci-
beca ceg do olbo esquerdo e bstanle ma-
gro i o outro i'uzilho com orna mo branca,
ciinas cabidas para ambos os lados, cauda
curta ja bastante velbo com os deoles pre-
tos foi comprado a obra de nm mes este
ultimo a Jo: Soares Finio Correia descon-
fa-se ter sido um feilor que esleve no mes-
mo sitio que duem ja ter este coslume ; a
;ssoa que delles souber diiija-ie a ra de
o las L), 5 ou a ra estrella do Rosario
D.afj.
tsr Quem annunciou querer 3oo,ooo a
juros dmja-se a rus do Nogueira D. 19.
Avisos iVlaritiiuos.
tar Urna lancha quasi nova propria para
urna embarcarlo de aoo toneladas; no forte
do mattos estaleiro do Sr. Jacinto*
tK> Urna exceltente caa terrea em bebe-
ribe com commodos para grande familia,
quintal murado com arvoredos de fructo es-
tribara seuzala para pretos; redes de ma
W Um crucifico duag voltas de cordo,
uns corazes som requififes um alfinete de
bom ouro um dito de diamantes 4 rolos
de conduru um berco de dito a selins pa-
ra psgem canleiros para pipas urna ca,x*
com realejo que toca dando-se corda ; as 5
ponas D. a3 onde tem lampio.
tar Cortes de chitas de superior qoalida-
de e de goslos i.ovos a 35oo e 400i n* rua
doCabugi loja de Antonia Rodrigues d
Crus.
BT Ou arrendarse um grande sitio na es-
trada do arraial, qu vii para o Montei.ro ,
com casa muito boa com 3 salas, 4 1uirt03>
mais 4 cssuhss que se alugo pelo tem po e
festa coxeira estribara para 4 cavallos,
terrasso fora porto e muro lud a nnder
na com arvoredos de fructo e excellente
banho ; na rua de ag.ias verdes O. la.
*j^> A Sumaca Nacional Circulante de
lote de 8 mil arrobas, he de construcio bra-
sileira prompta de um tudo ou mesmo se
troca por outra que seja de 3 a 4 mil arrobas;
na rua da senzsla velha a fallar com Manoel
Francisco Pontes, ou a bordo da mesma
defronte do trapiche do algogo.
tsr Urna venda na rua da Guia com pou-
cos fundos D. 2 ; a tratar na mesma ou na
rua nova D. a5.
tsr Urna marqueza de canduru ;
estreitado Roiario D. id.
tar Urna toalha de lavarinto aberta com
ramagem de bom gasto de brelanha de li-
nbo muito fina por preco commodo; na rua
do Cibug loja de miudezas junto a botica, i
s,s3T Por preco commodo os livros segua-
les ; ora Heloisa ; parnaso lusitano cartas
peruvianas diccionario filosfico Loriadas
rica encadernajo provas selectas purita-
nos castello de grasville instituicoeos rhe-
thorieas de M. F. Quiatiliano tradosido p jr
J. S. Barbosa adventures of Telemachus ,
Oridius Minilii, Liber Tristium ; urna car-
teira de amarello em bom uzo e de urna s
face ; os livros na rua da Colegio na loja de
livrosde Antonio Jos RabelhGuimaries e
a csrteira na convento de 5. Francisco a fallar
com Francisco Antonio Cava'cinti de Albu-
querque.
tsr Urna venda munito bem afreguezada,
tanto para o malto como para trra n rua
tratar na rua
Papel de peso ( aiul de muito boa
qualidade em resmas e meias resrms a pre-
co de 3ooo cada resma ; na rus rua nova lo-
ja de ferragens O. i3.
tsr Superiores charutos em parcio e a
retalho ; na rua da Cruz na fabrica de cha-
rutos defronte d j deposito do rap.
sr* Uns passarinhos muito cantadores ;
na rus do Padre Floriaui O. 3.
tsr Urna rotula em bom u/o \ n> atierro
dos affogadas casa ^-)nfronie~aj sobradj oovj
da viuva de Jola B.ptisu Cjrreii.
tscravoV Pujidos
na rui
queirasdo Para chales de aetim para senho- eslreit* dRo"" D' 3o. 5 a
ra chapeos de sol de seda e outras fazen- ^T'c.?" *"?."?'r'_
commodo; na rua larga do
dsspor preco commodo j na rua larga do v tar Sapatos ingleses de urna sola chega-
Roiario O. 3. "os ultimtmenie ditos franceses botms
tar Um molato bom bolieiro, e com prn- muito novos spalos de duraque de Lisboa ,
cpiosdealaateesapateiro, e sabe cozinbar; ditos franceses dilos de mmoquim ditos
na rua da Gloria sobrado do fundi junto a de couro de lustro, chiquitos, botumhose
fabrica de Gervasio, sspatos para meninos s&patos de cordavio
tar Urna preta de angola muito boa lava- P*ra ndar em ca9a 64 > charuto da Baha,
deira de varrella boa quitandeira e fa- perfumaras bengalas da india ; na praca
leira cozinha o diario de urna casa e he da Indppsndencia loja do Arantes n. 2j.
boa comprsdeira de idade de 3o aonos ?, tar Farinha para chapeleiro o mais bara-
na rua direita casa Ierres n. 5o. to possivel, e bolaxa a 1930 a arroba ; na rua
tar Umselio inglez com seus pertences ruadasCruzes D. 9
em bom uto um par de coldres de couro de MST Meias curtas de linha len9osde se-
luslro do mesmo, 6 cadeiras americanas, da para grvala toucas de lnho pira senho-
uzadas urna banquinha de abrir p de ra mantas de seda branca boloeos de re-
columna lambem ameriesna, por preco com- tro Para casaca loalhas de tinho aculchua*
modo; na rua deS. Rita 18 lado da Igre- das tudo por preco commodo ; na rua de Fa-
ja ; onde se vende arrez pilado em sacas a gundes sobrado de um andir D \-
tsr Urna canoa que pega em 5oo lijlos
de alvenaria grossa ; na venda da quina da
rua das Flores.
tsr Urna prela de idade de ao annjs co-
zinha engomma e ensaboa e umi ctnoi
propria para familia pintada e com as-
sento muito bem feito urna canoa de agoa, e
um berco ; atrez dos Martirios casi da 3 por-
PARA O CEARA' com escala pelo o As-
an o Brigue Escuna Brasileiro Rainha dos
Anjos pretende sahir com brevidade; quem
quiser carregar ou ir de passagem diiija-sea
rua da Cruz a tratar com Jos Gonsalves Fer-
reira ou a bordo com o Capito.
PARAOMARANHVOaaioBiigue Es-
cuna Laura de bem conhecidas qualidade ,
tanto em seguranca o bens cmodos, como da
rapidez de soas visgens para carga e passa-
gciroa ; traia-se com o Capito ou Firmino
Joze Flix da Roza rua da moeda D. 141.
PARA O RALA! Y com a brevidade
possivel a Sumaca Conceit,ao Flor do Mar;
quem quiser carregar ou ir de pamgem dL-
jjaree ao Mtslic Antou Jos Vunna a
1800 a arroba ,ea retalho a 1930 e o sala-
mim a 800.
^tar Sapatos a bolinados de bezerro fran-
cs ditos com pala meios kolius e bezer-
ro francez borzequins de senbora a 3400 ,
sapatos de duraque de Lisboa com Gis e sem
ella, ditos de couro de lustro para homem
e seuhora sapatos de marroquim francez
para senhora dilos de selim e duraque, di- las verdes,
(os para meninas ditos de couro de lustro "^Ssr Diccionarios classico histrico, geo-
para ditas sapatos de selim de Lisboa a 1000, grfico e methologico para uto geral e par-
sapalos de bezerro Iraneez de urna sola a 1910 ticularmente para sexinario Colegios e au-
botins e meios ditos de Lisboa, espartilhos las; na roa dacadeia do Recile n. 13.
para senbora luvas de pelica e de seda para twa Um bonito palanquim ; na rua da
senhora e homem e bolins de fcezerro frao- cadeia do Recifu o. 19*
cez ; na praca da Independencia n. 7 e 8 loja tar lima canoa nova bem construida ,
de Jos Antonio da Silva* que carrega aooo a 3400 lijlos de alvenaria
tsr Farinha de Irigo para bolaxa a 10U gressa e um prelo de iJade de a annos ,
rs. a barrica e com prasos rasoaveis ; di- ou troca-se por urna negriuha aiodi que seja
rija-se ao armasem de Manoel Antonio de bucal ; na rua da praia no quinto armazem
Jezus, detrs do Theatro, da parte da vindoda ribeira.
mar. aar Urna preta moga muito reforjada ,
tsr Urna nrgrinha cteoula de idade 17 perfeita eugommadeira e cozinheira urna
annos, bonita bgura engomma Uso cos- dita comas mesmus hobelidades e boceleira
nbabem, e lava de sabio ; outra dita ere- lauto de fazeudas como de miudezas, urna di-
oula de idade 34 annos com as mesmas la de idade de 18 anuos para lodo o ser vito
habilidades t na rua Direita ao lado do
Livramento.
Fugio nodia i5do orrente Agisti
um preto de naci anjola da m nj Sinij ,
representa 5o a 60 aonos de idade bsixo ,
grosso do corpo quebrado das verilhss coa
urna verruga na barba ; he de preiunir qua
tenha fgido para o malo ou qua esteja Ira-
balhaodo comj lrro em algn sitj parto
desta Cidade: os aprehenddores pidam le-
va-lo ao Engenho Pererecas ou nesta Pea ja.
a casa da Joao Fraucisco Sintos de Siqueira,
na rua d'Aurora qua serio recompeoiaJos.
O 100U000 res de gratificacaj a quem
descobrir o negro Ueoediio desaparecido ht
3 mezes pouca mais ou menis o qml teaa os
signaes siguinte* : he de afio idide pjuco
mais ou menos de ao annos altura regular ,
cor preta olhos abugalhados orelhas gran-
des 1 rosto redolido falla muit3 biixo; e ha
muito manhoio quani* desapparesej ttaha
algumas feridas de bjbs pelj joilh >s ; o des-
cubridor pode dirgir-sa ru do cabug loja
de rap do Sor. Baodeira, que o diahei?
ro ou dir de quem deve receber.
tsr Fugio no dia 19 de Marco de i8J5 ,
um negro crioulo de nome Joaquim que re-
presenta ter 3o aunos de liade com o signaes
seguiotes: altura e corpo regular, c.rfullaa
cara redonda pouca bsrba dente limJoi,
pernas finas, ps pequeos muito Udiuo,
falla bamedeze ai barajado ha noticia qua ele
tem andado pela cidade ds Parahyba ven-
dendo cargas de farinh e milbo por i.tj
he de supor que este|a mor^o palos arre-
baldes da mesma cidade quem o pegu- ou
dalle der noticia certa lera da gratificteij
iooUooo reis; na praciohado Livrameulo lo-
ja de fazeodas D. 19.
tar Paulo do gentio de angola de boa
estatura corpo regular mios e ps peque-
os bracos e pernas finas anda alguma
couza bucal de idade de 33 a aS anuos ao
que representa ugio no dia 19 do corrente,
levou calcas de algodo americana ou iaglec
a imiuco do da Ierra camisa de xilU azul ,
suspensorios jde orello azul ou preto clu -
pea de palha grossa e muito pequeo ; quem
o pegar leve ao beco do Veras na boa vista so-
brado de umandir que ser gratificado.
tsr No dia 36 do p. p. desapareceo um
escravo de 11 une Anlouio, de idade da ao au-
nos de afio camund alto de bjuila fi-
gura rosto redono, cabeca e ps bem pe-
queos levou vestido camua de baeta azul ,
com gola da panno ecoc?z calcas da linua*
gem com alguna remend* e bonet inglez ;
quera o pegar leve a rui do trapiche uovo ca-
sa n. 18 que ser recompensad j.
Uoviiutiiit)
do i*ucio
Um violio em bom estado ; na rua do
Livramento U. a.
sar Tinta para escrever de muito boa qua-
lidade a 480 a garrafa ; na rua do Livra-
meulo D. 10.
tsr Urna escrava moca anda meta bu-
gal ; na tua do Cabug o. 5,
um preto e um motecio pe,a de idade de 6
annos um moleque e urna negrinha do ida-
de de 13 a 14 anuos, umi preta moca en-
gommadeira e cozioaeira com urna cria de
a mezes e tem muito bom leite o luo est
multe bonito e gordo ; na rua do fogo ao p
do Rozario D. 30.
tar Sapatos de burracha e vellas de car-
uub4; ua rua dw Rangel 7,
NAVIOS SAHIDOi N UIAa8
Baha ; Sumaca Brasiluira S Antonio Mila-
groso Cap. Joaquim Jos Antonio car-
ga diversos genjros.
Cear ; Brigue F. de Guerra Brssilero Ni-
clberoy Commaudauleo Capital Teueu-
te Antonio Courado Sabino.
ENTRADO NO DIA 39.
Porto Alegre ; 29 das Patacho Brasileiro
Juima de 99 tonel. Cap. Antonio Mirtins
Lima equip. 9 carga carne sea ; ali.
A de Barros.
SAU100S NO MES VIO DIA.
Demorara, Vapor Inglez Venezuela, Cap.
W. H. J. Cauicar. conduz 139 africanos.
Dito ; Crvela de Guerra Ingieza fise C.
Crosbie vai comboiando o Vapor Vene-
zuela.
ENTRADO NO DIA 3o
Cear pelo Assu, a4 das, Hiate Brasileiro F.
da Larangeira de 49 tonel. Cp, Jos G.
Sena equip. 8 carga couros e sal; a
M.J.P. da Costa.
Dito ; 24 dias Hiate Brasileiro Olinda de
54-tonel. Cap. Jase Alves de Sauz* car-
ga sal e aJgum vinho; a Jos Das de Sou-
za.
Lisboa; 39 dias, Brigue Portuguez Feliz Des-
siuo de 2 J tonel. Cap. Jos Francisca
Lessa equip. iti carga viuho vinagre e
sal ; a F. S. Rabtllo.
RfiGlFP' NA IYP. DEM.P. DE F. i8ia



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ERDV67MWE_IYS1R8 INGEST_TIME 2013-04-13T01:08:25Z PACKAGE AA00011611_04265
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES