Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04258


This item is only available as the following downloads:


Full Text
''
Anno de 1841. SaRUADO
IBE-
Tudo agn depende de nos mesmos; da nona prudencia, modera-
to e energa i continuemos como prncipiamoi, e icrcmoi apontadoi
com admiracfio entre ai Naeoea rnaia cultas:
Proelamaeio da Asscmblca Geral do Braiil J
?ce
Sobeerere-ee para esta folha a 3fooo por qu artel pagos adianUdo
cesta Trpografia ra das Crnses 0.3, e na Praca da Independen-
cia, n. yj c 38, onde se reeebem correspondencias' legalisadas e an-
nnneioa, tnsirindo-se estes gratis; icnJo dos proprios assignantcs,
viudo assgnadot.
PARTIDAS DOS COR REOS TERRESTRES*
CMadc da Parahiba c Villas de sna pretcnemo ... j. *
0JU do Rio Grande do Norte, c VUlas dem. .'.....(-
Dita da Fortaleza e Vidas dem--------. >** S"
Qdade de Goianna w ^ ^ ..... ,
Cidada de Otinda ......... ,.;,',.,,,
Villa deS. Antio...................... Quimas firs.
Dita de Garanhuns e Povoaco do Bonito.........lo, e ^4 de cada mes
Ditas do Cabo, Sarinhaem, Rio Formozo, c Porto Calvo, i, n, ai dito dito
Cidadc das Alagoas, c de Maeei............dem dem
Villa de Paja de Flores.....................dem 13, dito dito
Todos OS Correio partem ao meio dio.
. Todos os diasl
PU ASES DA LOA NO MEZ DE AG05T.
La Cheia a a-as j h. e 3.) tal d man:
Quart. ming. a 10 as 3 h. e 56 m. da maa
La Nora a io* as n ha c 11 mi da man.
Quart. cese, a ao as Oh. e ij m. da tard.
Mare iheia para odia ai dt Agosto;
As 6 horas e 54 minutos da tarde.
As 7 horas e tX minutos da manh.
21 de Agosto. Nm. 18&
CAMBIOS. Agosto ao
Londres. S7 3o d. pori#oooced.
Lisbca ...... 8o a 85 por o|0 preruio por metal oOerccidoJ
Franca......3ao reis por franco. Conop. Venda.
ODll Moedi de 6/4oo res, velhai l{,8oo l5#oto
Ditas "* >4*>oo lafSo
Dius de efeoo reis, f aoo 8f PRATA Pauces Brasileos ----- i/6 Pesos Columnarios-----------1 f 6|0 i|6bo
Ditos Mexicanos.......1(600 i#6*o
Muida. ............l#4oo iHUo
Disc. de bilb. da Alfandega 1 i|8 por loo ao mes* l
dem de letras de boas firmas 1 i| '14
Moeda de cobie 3 por ico de disc.' ao P*r
DAS DA SEMANA.
16 Segunda S. Roque F. Audiencia do Juis de Direito da t
vara.
17 Terca S. Mamede M. Relaco e aud. do Juiz de Direito d
l. vara.
18 QuarU S. Laura M. Aud. do Juiz di D da 3. ara.
19 Quima S. Luiz B. F. Audieucia do Juii de Direito da 2?
vara.
ao Sexta S. Bernardo -b. Audiencia do Juis de D. da I. v*
ai Sabbado S. Anastacio M. Relaco e audiencia do Juis de D. da 3.""
vara.
xi Domingo S. J.-nquim pai de N. Snra.
r> w6
RIO DE JANEIRO.
ASSEMBLEA GERAL LEGISLATIVA.
CMARA DOS SNRS. SENADORES.
Sesso de 6 de julho de 1H41.
Presidencia do Snr. ronde de Valenca.
Reunido numero sufficiente de Snrs sena-
dores, abre-se a sessso, e lida a acia da an-
terior approvada.
O Snr. primeiro secretario d conla do se-
guinte expediente;
Una officio do ministro do imperio, re-
metiendo a lista dos col legios eleitoraeis da
provincia do Para.
Remettido ao archivo.'!
Um officio do primeiro secretario da cma-
ra dos Srs. deputados, acompanhando a pro-
posta do governo que 6xa as forjas navaes
para o futuro anno financeiro com as e-
mendas approvadas pela referida cmara.
Oulro officio domesmo 1. secretario, re-
metiendo a proposta do governo que lixa as
torcas de ierra para o futuro anno financeirc,
com as emendas approvadas pela cmara dos
Snrs, deputados.
A' imprimir, e a commisso de marinha
e guerra.
Oulro officio domesmo secretario, remet-
iendo a resoluto da cmara dos Snrs. depu-
tados pela qual a mesma cmara nao tem
podido dar o seo consenlimento proposi-
to do senado que approvou a penso conce-
dida a D. Custodia Joaquina do Sacramento.
Fica o senado inteirado
Ordem do da.
Continua a segunda discusso, adiada pela
liora na ultima sesso do artigo 3. do pro-
jecto da le S deste anno, creando um
conselho de estado, conjuuclameotecom as
emenda dos Srs. Mello Mallo* e Alves Branco
apoiadas em difiere.iles sesses.
O Snr. Alves Branco pede retirar a sua e-
enda e seudo-lhe comedido sao oflereci-
das as seguintes:
I. Suprmanse o artigo 3. e seus para'
grpbos Alves Branco.
llavera al 3o ronseliieiros extraordinarios
que serio tambera vitalicios. Salva a redae-
co Vasconcellos.
3. substituitiva a todo o artigo 3. Para
aupprir as faltas, dispensas, ou impedi-
mentos dos membros deste conselho podera
o Imperador nomear ttulos conselheros de
estado mais quantos forera necessarios. Silva
a redaeco Paula Souza.
Sao apoiadas ; e o Sor. Mello Mallos re-
tira a sua emenda por conseutimento do se-
nado.
Dada a hora, Cea adiada a discusso.
O Snr. presidente d para ordem do dia
as materias de boje.
Levanta-se a sessso s duas horas da
tarde,
Sesso de 7 Julho.
Presidencia do Snr. conde de Vavenca.
Reunido numero sufficiente de Snrs. sena-
dores, abre-se a sesso, e lida a acta da an-
terior approvada.
Expedienle.
O Snr. primeiro secretario l um officio do
secretario da cmara dos Snrs. deputados ,
partecipando que a mesma cmara adoptou
e dirige a sanec,o imperial a resolucao que
approva a penso concedida as filhas do vi-
ce almirante Luiz da Cuaba jNloreira.
Fica o senado iinteirado.
Le-see6ca sobre u mesa o seguinte pa-
recer.
A commisso de marinha e guerra exami-
nou as propostas que o governo apresentou
a cmara dos deputados fixando as forcas
de mar e trra para o anno financeiro de
i84aai843, e igualmente examinou as e-
mendas fetas pela mesma cmara ; e de
parecer que, avista das informafRS que o
governo pnde dir pelo orgo dos respectivos
ministros, cabem ento mais propramente
todas as reflexes ou mesmo emendas, que
a materia em discusso possa exigir.
Paco do senado, 7 de Julho de 18 ji.
Conde de Lages Jos Saturnino da Cosa
Pareira Francisco de Lima e Silva.
Ordem do dia.
Continua asegunda discusso, addiada pe-
la hora na ultima sesso do artigo 3. do
projecto de lei S deste anno, creando um
conselho de estado, coujunctaroenle coiu as
emenda dos Snrs. Ales Branco Vascon-
cellos e P..ula Souzi, apoiadas na referida
sesso.
Discutida a materia approvadoo artigo
3. e seos nao passando as emendas. Os
artigos 4 e 5. sao approvados.
Segu se a discusso do artigo 6., ao qual
sao offerecidas e apoiadas as seguintes emen-
das :
Os membros do antigo conselho de estado
ficao sendo eonselbeiros de estado ordinarios,
accrescendo ao numero dos i'i, ou uelle iu-
incluidos, como parecer ao Imperador.- Ver-
6ue'ro' o \j
Sob-emenda a emenda da Sur. Vergueiro.
Depois da palavra estado -acorescente-se -
effectivos ou honorarios. Salva a redaeco -
Saturnino.
Emenda additiva ao u membro do ar-
tigo 6, Depois da palavra marcado no ar-
ligo i.-accrescente-se- somente sero con-
vidados para o conseibo reunido o mesma
se praticar cora os amigos conselheiros de
estado, quando chamados. Salva redaeco.
- Olveira.
Discutida a materia approvado o arligo
6, comaemeuda do Snr. Oliveira, ficati-
do prejudicadas as dos Snrs. Verguetro e
Saturnino.
Passa-se a discutir o artigo 7., e sao apoi-
das as seguioles emendas.
Emenda ao artigo 7. 1. Suppnmlp-se
as paiavras excepeo da 6. e accrescen-
te-se o seguinie nesles casos podera o Im-
perador ouvir o seu conselho e pedir suas re-
sol uces sem assistencia ou dependencia dos
ministros do executivo. Salva a redagao-
Alves branco.
Ao artigo 7. supprimo-se lodas as parles
doart. depois da palavra ouvil-o Qaan-
do isto nao passe supprima-se a excepjao do
1. Paula Sousa.
Dada a hora fica addiada a discusso.
O Snr. presidente d para ordem do dia
as materias de boje, accrescendo a terceira
discusso da-resolucao- V de 1811, so-
bre a nomeacodos vice-prestdeutes das p o-
vincias.
Levanta-se a sesslo as duas horss da tarde.
PERNAMBGO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia 18 do corrente.
Officio = Ao Exm, Presidente das Alagoas,
significando-lhe, que tendo sido creado um
agente para a arrecadaco do Disimo do al-
g.jdao desta Provincia, que se exportar por
aquella, segundo j Ibe foi commnnicado em
officio de id de Julho ultimo, e havendo si-
do nomeado para tal lugar o Cidado Luiz
Francisco de Arrochelas Galvo e Carapeba,
Ibe roga se digne de expedir suas ordens a
fim de que elle seja recunhecido, e possa ex-
ercer as funecoes que Ihe marca o regula-
mento de 7 do referido roez.
Dito Ao Inspector da Thesouraria das
Rendas Provinciaes, cornmunicando-lhe o
conleudo 00 precedente officio.
Dito Ao Inspector da Thesouraria da
Fasenda, significando-lhe, que partecipan-
do o Inspector do Arsenal de iVIarinha, era
officio de 17 do corrente que se vereficou
por documentos ainda se dever a quanti de
l;oo2Ugoa reis pertencenle ao exercicio Gndo
a qual nao deve ter paga cora os dinheiros
da consignaco present Ihe ordena que
forneca a referida quaiilia.
Dilo Ao Inspector du Arsenal de Mari-
nha, communicando-lhe o conteudono pre-
cedente officio.
Dito Ao Juiz de Direito Chefe de Polica
da Cjrte communicando-lhe que a bordo do
Brigue Etcuna Nictheroy, chegou o preso E-
duardo Francisco Nogueira Angeltm, o qual
seguir era occasio oportuna para a liba de
femando, segundo o imperial Aviso de io
de Junbo do corrente anuo.
Dito A Cmara Municipal de Olinda sig-
nificando-lhe em resposta ao seo otficio de 16
du corrente acompanhado de um requeriraen-
to do Cidado Jos Joaquira liiserra Cival-
canle em que se comproraette a arreraattar
o contracto das carnes verdes para o consumo
daquelle Municipio sob as condieces por elle
aj rusentadas ; que nao pode ser aceita a pro-
,'osta, visto ser as^az restrictiva, e alterar era
grande parte o regulamento dado pira o men-
cionado contracto.
Portara Ao Inspector do Arsenal de Mi-
rinha para mandar para bordo do lin,;ue
Escuna Nictheroy, um Pratico a flnj decjn-
Juiir o mesma brigue Escuna ao Ceara.
Dita Ao Director interino do Arsenal da
Guerra, para recebar como Educando do
mesmo Arsenal o Exposto Leocadio que Ihe
ser enviado pela Admiuslrac,o dos Eslabe-
lecimentos de Caridade.
Officio A Commisso Administradora dos
Estabelecimeutos de Cariddde commuuicarj-
do-lhe a expedijo supra.
dem do dia 19.
Officio Ao Commandante as Armas ,
enviando Ihe para ser informado o requeri-
meiito de Aulonio Jote do Espirito Santo se-
gundo Sargento Reformado.
Dito Ao Inspector da Thesouraria da
Fasenda communicando-lbeque teodo Sua
M. o Imperador Recebido com agrado o .Vlap-
pi que Lbe olfereceo o primeiro Eicripturi >
da Alfandega desta Cidade Manoel ISgeoio di
Silva segundo foi parlecipado em Aviso du
ao do corrente; cumpre que assim o fac
conslar ao mencionado Escriturario.
IJiu Aj mesmo enviando-lbe para seo
conhecimeuto e execuco na parte que Ihe lo-
ca a copia do Aviso expedido em dala de 3
do correle pela Secretaria de Estado dos
jNegocios di Guerra 110 qnal Determina S.
VI. o Imperador, qne se nao abonero comme-
dorias de embarque aos segundos Cadetes do
Exercito e que no caso que se tenho man-
r dado abonar elapes ou g-aliicices abusiva-
mente ou por roa inteligencia das Leis e or-
dens, que as regulo se remeta cora a pjs-
siael brevidad a mencionad* Secretaria de
Estado, urna jrelaci noninal das qu ac-
tualmente se pago nesta provincia, decla-
rando a Lei ou ordem que as autborisa, e
finalmente que se suspendi as qug se
nao acharera authorisodas por titulo legal.
Dito Ao Inspector da Thesouraria das
Rendas Provinciaes, reraeltendo-lhe doas
Preis do Clarira e Cornetas dos Corpos da Le-
gio da Guarda V do Cabo partenc raeieses deJulliide 1 S(> Jui'u ultimo,
a fim deque estando conforme mmJe pagar
a sua importancia.
Dito 4o Chefe interino da Legio da G.
N.doCibo, communicando-lhe o conleudo
no precedente oilicio,
O i versas liei>artuoe
LYCEO DESTA CIDADE.
Tendo vai i )S profesores e profesors de
dirersos lugares di Provincia partecipado a
Direcco deste Lyceo nao terem cumprido
no anno pascado cora a lei dos eximes annu-
aes pretestndo uns a falta de saude e ou-
tros a de aparico de Authoridade Civil de-
pois de terem si lo coa vi lid n para assistireaa
aos mesmos eximes; por isso se adverte a todos
por este meio para quo nao pissio em tempo
algum allegar igiorandi que nenhuma
desUs ras jes ser mais aJmitlid para qnaos
omissosse isenlera di deliberago que o con-
selho dos Lentes houver de lora ir acerca de
seraelhintes faltas por quinto o que doente
estiver dever proceder a exirae loi que re-
cobre a sauda, e quanto a assistencii de auto
ridade Civil, h s a obrigacao dd con vid ir a
inda que de facto nio cora >are;i ; o que de
ordem do Exra. Sr. Bispo Director se faz pu-
blico pelo Diario a fim de chegar ao coabe-
cimento de todos.
Secretaria do Liceo 19 de Agosto d i8{o.
O Secretario.
Joo Facundo da Silva Guimares.
ALFANDEGA DAS FAZEND.iS.
EOITAL.
Vicente Thomaz Pires de Figueredo Caoar-
go, Comroendador da ordera de Christo
e Inspector da Alfandega ele.
Faz saber que no dia ai do corrente se bao
de arrematar era hasta publica portada Al-
fandega, os trates seguales de que nio tem
preciso a mesma Alfandega. 4 mesas gran-
des robertas de conro preto acercadas de
pao verde no valor cada huma de i5(Jooo
reis sete cadeiras de braco e encost no va-
lor cjdi buraa da 4U 100 rs. dous canaps
no valor cada um de ioUooo reis, quatro r-.
mariosno valor cada hum de a5Uooo reis.
Alfandega ao de Ag isto de 1 441.
V. T. P. de F. Camargo,
CORREIO.
Existem na Administra i do Correio as
Cartas spguras para os Snrs.
Joo Xavier Carneiro da Cuaba.
Maooel Elias de Moura.
Joao de Carvalbo l'ae de Andradd.
Francisco Antonio de S Brrelo.
PREFEITRA.
Parte do dia 19 do correntei
Ulm. Exm, Snr..- Foi honlem pjw


~~-
/
S
M
DARlo
D
E PEBNAMBnCO
I
pelo Sub-Prefeilo clesla jl'reguesia o enrulo
Vrbiino Ferreira praca do Deposito por es-
lar ero desurden ceta cutro creoulo ; Ri re-
venido ao Ccmroandante das Anas para ibe
-tro conveniente destino.
Tendo ido honlem a larde casa do Dcutor
feixoto objecto de servido o Esrf ivo Acci-
cle eccnteceo que peito das teis horas e ao
sair da dita rasa fesse o n estro Esciivo re-
^pentinamenle no corredor da loja, d'um ata-
que ar-i-oj ctico o qual o fez caiiir e sendo
in irtdiatairente condusido para casa do mes-
Dio Dcutor, e socorrido por dois Farultalivcs,
como ronvinba ao seo estado veio pouco
depois a espirar, sem quelite podessem a-
provei'r os recursos d'arte.
E'o que tenbo a parleripar a V. Ex, se-
gundo asparles hoja recebidas.
JN'o dia ao nao occorreo novidade

Coniimiiiicado.
*-
GARAlVHUNS.
TTde Julho de Bfis
O dia 18 de Tullo dedicado Solemnisa-
co da CoToscao de & 10. J. e C. o Senhor
D. Pedro II. foi as a Villa e Comm&rca de
Gerachuris scleirrisado tenao rom aquella
rtirpa e esplender das grendes Cidsdes ao
nenes ron aquella que a distancia do lugar
dco cabimento.
O Pre/ieito da Ccrrmarca concitou para a
f( !en nis-eso de lo igre^io dia as piincipae.
ressees da Gnasna a Ollailid de da G
Ti., ts Eropiegados de tedas asordens, en-
tre es (u.-tj se [ r i.n-ovto urca subscripto pa-
ra o sobredito lim.
Na vspera do dia 18 illun.inou se a Villa
c tcente mente e vi.ii.is girndolas de logo
do el presagiarlo o grande dia a concurren-
cia ftigrinde des primipaes Cidados ; no
dia sfguinle (18) a .Vatriz ensobeiDecida, e
d(C( rosar, ente tinada celeLrou o l'evtrendo
VigarioNinesio de S. Joo Gualberloa VJis-
iu canuda precedido do Sor: \ igario da te-
cuezia de Hpacaca e pela tai de entoou o
'itueu-Laudanos tm acto de {jracas alio
tif eibcoso aonteciaenlo um fita vil do da Piovinciadas Alegoas dero ao
ficto o divido esplendor seguiro-se as salvas
deuzilatia do Destacan enlo Policial e lo-
go o Reverendo Vigaiio ftimezio subindo
Lacena da verdade disserlou eloquentemente
una sentido analcgo feslividatie, noute
(jcLicu-se a illun.inaco em todas as casas dos
1 n pregados Pblicos que iolio convidados
pnia um tl que em obsequio descente-
u-enle deo o Pieleilo ; eleve logarocruza-
n.tuto de muitos ogos d'aiegiia e de vista ,
que lcistestido por uica exlraordinaiia con-
coiremia e assi 1. lt minarn as solemnida-
des da Coroaeo de S. M. 1. entre tanto que
na Villa de CiaranLuns assim se solemnisava
a Ccicatao es difieren tes Povoatots da Com-
marca a imilavo tontnle, 5. liento, Alli-
deputados dir um des ex-ministros q\je todas j A* noticias do Rio Grande viadas pelo bri-
es forcas rebeldes disperso-se diarle do nos. i gu Veloz aieaflco at ai de julho.
so exercito e que os negocios desta provinci- j O* rebeldes que havio prrssado o rio de S.
a esto rouito rcethor do que quando elle en- Goncalo forio treossados pelas forcas legaes ,
trou para o ministerio. Or pois estas noiici- e nao podndo repissar o rio netn receber
" de apa.xonados sao do proprio Sr.' soccorro alr.um emiarrio para o Estado O-
Jcao Paiflo e bem offieiaes. Ellas lenvcons riental.
temado os legalistas, e oquiilles que de boa
f
syiupathisaiio com esta sabida do ejercito
conbecem agora o seu engao t vero que el-
la nao produzio senio males, deixndo os re-
beldes romo vtnvedores, e fazencfo retirar o
nosso exercito que elles vem perseguindo e
hoslilisando com aflbuteza.
Eu lamento a pstelo do noto general
Joo Paulo officiou em 2t do prssado que ia
invernar no Rinco de S. Vicente que j
no teuitoiio das RJisies, na margena esquer-
da dolbicuby entre os rios Toiopt e Jagua
ry e fita a rcais de 4o leguas do'no Pardo ,
e de 70 desta e diz que, se o exercilo voltar
para dentro do Jacuby perdem-se as gran-
dsimas vantagens que temos-obtido, So el-
disse-'se que perdemoi mais forca moral do
que temo perdido eu coucordava j cerla-
menl ser um grande oral que o exercito rol-
te para dentro, depois e ter fbido, mas
pode r elle censervar- se (ora ? isa qucsto
que boj oteupa aqui os espirilos ; ba muitos
tonhetedores que opiuo que impossivel ,
outios que rodera epproximando-se mais do
Jaculiy todo* que no Rintode S Viceale
fica isolado e inicuamente cortado de com-
municaces com o rio Pardo para dali receber
lecurso mandar pare aii os doentea etc.
Ja se va que invernar desse mudo parar
para continuar a soiirer parado os mesmos
males quo ora sctTre andando ; mas em qual-
quer lugar que invern do Jacuby para ara
sao necessaiio cavados sufbcientea em estado
de b'zerem o terviio de piquetes e vdelas bas-
tante lories para repelirem as aggitssoes do i
nimigo contra o acampamento as guerrilh^s
diarias que sao infaliveit, cvico este que ,
nao sendo muilo activo expe o acampamen-
to ou pelo menos deia o nimigo dizimar-
nos lodos os das alguna bomens 0 cavallos j
mas se Joo Paulo diz que os cavallos j i-em
pode. com o servicu diario e da cameato ,
uo sei como se peder manter o acampmen-
to tora j diz-se que as novas auliridadesfa-
zem todos os esloras pata eviUr a volta do
exercilu para tlcalio mas de modo que le-
uba cominuniraces livres. com o Rio P. rdo.
A meu ver Joo Paulo indo para S. Vi-
cente, j rocurou afastar de si as pessimas conse-
quencias da volta paia dentro e sangra-se
Em referencia a noticias dadas por pessoa
de bordo do Veloz disse-se honlem que o
exercito em operifes na campanha tendo-
se ubstrahidr aulboridade do seu general
o Sur. brigadeiro Joo Paulo, o prendera e
se retirava sobre Porlo Alegre commandado
pelo Snr. brigadeiro Seara. Gremos que es-
ta noticia be destituida de lodo o fundamento,
pois temos caitas do Rio Grande de ai de ju-
Ibo e de Porto Alegre de 9 do mesmo mez que
nada ditem a respeito.
v (Do Jornal do Gomraereio )
OURO-PRETO.
Governo ProvinciaU
No di 16 de Julho tomou posse da pre-
iidencia desta provincia, o Snr. Dr. Joze
Lopes da Silva Vianna. Em ouiro numero
disemos quanfo nos cumpria por ora dizer
a" certa do novo presidente, e firmes nosso
proposito aguardamos que os actos de S.
Ex. nos indiquem qual a vereda que devenios
trilhar qual deva ser nossa conducta a seu
respeito: entretanto sempre Ihe diremos ,
que se guarde de dar ouvidos aos camarilhei-
ros do seu antecessor; cuca a verdade de
qualquer lado que ella parta, evite as reac-
ces, ou ( na pirrase dos camarilbeiros ) as
reintegraedes, e pode estar certo que ne-
nbum Mineiro honrado Ibe retirar o seu
mais fraco apoio.
Ha tobem certa classe de camarilhasinhas,
que costumio s mais das ve/es comprometa
ter os governantes ; evite tobem S. Ex. esie
genero de escolbo sua adminislracOt Z.
(Do Universal.)
Rio de Jaueiro 6 de Agesto ,' s 6 horas
da tarde.
,, recas de 6,400 v. l455o a 14,^00
,, de ,, n. i4.oo a 14,15o
, Moedas de 4|Ooo 7.80037,850
,, Prata 69 l|a
Apolices de 6 por cento 70 a i(a
( li. Commercial. )
Noticias Jostrangeira9.



n
99
tt.
libo, e Povo&code Panellas com espedali-
tt i.luminro-se e esta ultima o Reve-
i!i.co A.isbitnaiiii Ir. Lomingo da Sania
titz Cesta (.isioz os habitantes d'aqutllas
nalts (deiicminados Cbanos^ para o sobre-
hilo I.oj e ioi ali exlraoidinaiia a concoi-
ti.iia o povocuvero descargas de uzilaria
tees |tlc& tnientiicas e Sermao. Todos os
acto 1.elidieses ciao kilos j tos dignos Sa-
et oUj gialis. Honra Ibes seja dada.***
ROTICIAS PROV^CIAES.
ReitLtmcs olhts da Capital, as quaes al-
tBLto at 7 do couente. Existia a paz, e
a Uanquillidade. Ccnlinuavo as Cmaras
ros seu tihtbll.es} na vitalicia tratava-se da
lei de fix8tio de lorcas de ierra e na dos
L ej.tthdcs conlinuava a discus.'o da propos-
la do Covtmo, creando um juizo piivativo
raa os fetos da fazenda.
O que leaos sobre o Rio Grande ?ae co-
tiiado no logar ten plente.
MIKAS GERAES.
Fila provincia donde recebemos folha
t ai do p. p. eslava tranquilla.
BABIA.
Recebemos oBra&ileiro at y do correnle ,
f tuda encontramos de interessante*
S. PEDRO DO SL3
Porto Alegre 9 de Julho de l4j
Eir ttc-lte as tus ordens do dia to gene-
ral Jco'Ptnlo e deseis urna carlade um
fin maridante de batalho. Sera iacil conJie-
ctj pcr tila a razio cem que na caara dos
m saude observando que ella fai perder
as granuissimas vantagens que temos ganbo ,
e deixa seu successor na m posico de esco-
Iber entre os males o menor. O melbor lusa r
para o exercito invernar era inconteslavclmeu-
te o Jaguaro ; ali poda receber lodus os re-
cursos f e la J.aga iVieiim, indo por agua por
aquelle rio al o Serrilo londe ebego vapores
ebiates, e dali cobiia a Si Goucalo e ti 10
Grande
Mas elle foi a Bag, de l mandn emis-
sarios a Rivera tiatar da compra de t-vallos ,
em ter resposta oi-se alongando at da na
Anua e quando se desengauou que Rivera
nao consenta que este comprasse cavallos ,
nt-m Ih'os venda e vio-se obrigado a pro-
curar quarteis de invern ou nao pude vol-
tar para o Jaguaio por ter muitos arroios a
passar e andar sempre lomeado pelo inimi-
go que aproveita essas pass.'gens ou s pro-
cu rou evitar u ais 10 leguas ue caminlio lo-
mando para S. Vicente ou emfim concebeu
o projeclo de haver cavallos de Corrientes ,
como indica mas nao sei como se ba de ef-
kciuar o seu transito do Uruguay at S. Vi-
cente podendo os rebeldes por 4o bomens
para IVlissces para vedal-o com probabili-
dades
JNo me ten Ira por terrorista ; como me
pede noticias exactas eu ih'as dou como el-
las na lealidade sio, e creio que as ordens
do dia e oihcios de Joo Paulo ja nao podem
deixar niuguem Iludido sobre os resultados
da sua marcha que a meu ver nao devia ter
sido emprebendida precipitadamente como
foi 1 no bm do verio sem ter certeza de
meios, e de lempo necessario para desenvol-
ver opeaces. Praza a Dos que eu nao te-
nha ainda de communicar-lhe mais tiistes
consequencias desle pasto, quero dizer mais
alguna choques que nos ceifem gente sem
pioveilo, porque bum combate geral v se
deslas ordens do dia que o iuiu. igo nao procu-
ra nem quer aceitar porque as nossas forcas
sao muilo superiores^ e parecem em estado
de dal-o, e assim creio que nao de vemos re-
cetar bum derrota do exercito.
( Carta particular,)
fe
As principaes vendas de artigos de impor-
tAco durante a semana correte foro as
seguintes :
AUatro 1 O importado na Henrielte a
a i3U
Carto t 3oo toneladas pelo Coburg a
ioUo a dinheiro mas com condices que
fazem o preco igual a laU } 100 toneladas
pela Henrielte e ao pela Ania ic.
Carne secca: Chegou huma partida da
superior, que se esl vendendo a 2Uaooe
aU6o.
Cha t aa5 caixas Ilysson, viadas dos
Estados Unidos, a 1U800 i, segundo a
qualidade.
Farinha : 5oo barricas superior pela
Mary e Elisabeth a 16U e 10 harrioas infe-
rior pela Lisette a 11U. Hoje entrou de
Ntw-Yoik o brigue Susan com 489 barricas.
Manteiga; Entrar.) 1U400 barriz ,
dos quaes se vendro 5oo pelo Eve do 45o a
4^o rs.
Xrigo: O importado na Anna obleve
aU.'joo. Em ser o lote entrado hoje de Le-
orne no Velocilero.
Vioho i ~ O do Porto pelo Duarte IV.,
vendeu-se parte a 85U e parte a 80U e a
taU. Do de Lisboa vendero-se 5o pipas
pelo Juste a n5U. O de Alarcelba pela
Anna realisou 60U a 6aU e o muicatel 5U.
9 por
MERCADO MONETARIO,
Descontos : -r- Continuo facis a
centoi
Cambio : Fez-se pouco esta semana.
Nos primeiros das esleve 'rouxo sobre Lon-
dres a o i|a j depois tornou-se mais (irme ,
e ficou boje a 3o ip a 5o i|4. Sobre Paria
o pouco que se fez ioi adiJe3l5. Sobre
liamburgo lambem pjuco se tinha eilo at
honlem j passando-se e&lo sommas grandes
a 575.
Apoleces Esto mais firmes do que no
fim do mez passado mas houvero transac-
ces pequeas.
CAMBIOS SO DI 6 DE AGOSTO,
HESPANHA.
Madrid ao de Abril.
CIRCULARES,
As tentativas da curia romana para inva-
dir o poder temporal e para exercer urna in-
fluencia lucrativa nos negocios policos ecivs
da Hespanha tem sido repetidas em diver-
sas epocbas e sustentadas sempre com em-
penho, com lenacidade e muitas vezes com
risco de perturbar a tranquillidade e o socego
publico. As nossas leis amigas e modernas of-
ferecem provas constantes e claras nao s do
respeito dos legisladores bespanhoes ao pa
commum dos fiis .as lambem dozelo a
firmesa que desenvolverlo pira conservar a
independencia da naco manter i Ilesas as
preregativas do poder real e repellir as ex-,
horbitaniei perlences dos curiaes que com
o pretexto da religiao tem querido encubrir
e satisfaser as suas vistas inleressiras e mun-
danas. O reinado do catliolico e piejoso D.
Carlos III foi lecundo em sabias e vigorosas
disposices dirigidas a este fim. Pell fora
regulados o modo e os meios de recorrer a fo-
ma com assapplieaS dirigidas santa Si, a
nelle se eslabeleceo que as bullas, breves res-
criptos e despachos poutificios nao corressem
nem fossem exeeulados sem obterem primeiro
o passe ou exequtur re^io. Oscoatravento-.
res (carao sujeitoa a peuas severas, e a lei i4,
lituloi. livro. da novissima recopi-
laco encarregou os Corregedores, alcaides
maiores e demais justiyas por ponto geral,
que sem consentiris o seu uso e execuco ,
remetlessem ao conseibo tedas as buhas bre-
ves, rescriptos monitorios ou quaesquer ou-
tros despachos que viessem da curia romana ,
e que nao tivessem sido a presentadas para ob-
terem o passe.
Desgracidamente occorrem agora circuns-
tancias que exigem amaior aitencoe zeloda
parladas autboridades paia que secumpra
exactamente o prevenido as leis e se mau-
(enba a pazea iranquillidade de queosHea-
panboes tamo necessiio. Desle modo sero
fiuslrados os designios de alguns que nao me<
recem este nome e de estraugeiros que sen-
tem muito que a Hespanha saia da ignorancia
e da miseria e que caminbe com passo firme
e magestoso na estrada da graudesa e prospe-
ridade a qua dere aspirar por sua poMca
geographica por o seu lerreuo frtil, e por
a illustraco e virtudes dos seus bous filhos.
Considerando ludo com vagar e madures
convenientes, tem resolvido a Regencia pro-
visoria do reino ;
1. Qae em cuapriaento das leis e po-i
sitivamenle da 14 > tit. 3. liv. a. da
Novissima Recopilaco os juizes de primeira
instancia e os alcaidesconstitucionaes nio con-
sinto que se ta?a uso de bulla breve/, res-
cripto monitorio ou quaquer outro despacho
de Roma que nao tenba sido apresentado e
Presos na ultima hora da piaca.
Cambios sobre Londres 3o ip 3pJ
Pars 3i3
i> ,, Hamburgo 575
Melaes, Dobrdes hesp. 36,0*30
1, da patria a6,5oo a6,55o
M Pezoshesp, i>?j0
n 1, da patria i,tjjoa^64o
nom.
M
>J
>
J
V
obtido o passe do Guverno ; e que procedo',i?
sem demora a recolher mo real, e a remet- '1
ter ao Ministerio de Graca e Justica lodosos
que se achem e acharem, para o futuro, sera
este indispensavel requisito; exceptuando s-;
mente os reservados de penitencia ; e remet^
leudo lambem os originaes das deligencias qud
pralicarem para a apprebenso.
a. Qoe as Relaces e os Cbe'es Polticos
dem as ordens convenientes e zelem com
assiduidsde e esmero, para que secumpra
esta determinaco, e se corrijSo as faltas, des-
cuidos e oinmisse* em que posso incorreros
juizes e alcaides,
3. Que os M. R. R Arcebispos i
R Bispos governadores diocesanos, provi-
sores vigarios e demais autboridades eccle^
siasticas se regulem strictdmente por o es-
tabeleci.do as leis, e sem usar nem permittic
que se use das bullas breves e demais des-<
pachos de Roma os remello ao Ministerio
para que Ibes conceda ou negde o passe sob
a responsabilidade que impde as mesmas leis
aos contraventores
- De ordem da Regencia provisoria o digo a
V, para sua inlelligencia e cumprimento na
parte que ihe toca. Dos guarde a V, muitos
anuos. Madrid 19 de Abril de 1841
Alvaro Gmez, --Sor..,,
As Leis do reiuo probibem expresssmenta
que se estabeleco e tolerem confiaras, con-
gregares juntis ou sociedades de qualquer
denominacao nem nesoio com pretextos csj


w y*n
D I A B l O I) PERNAtfCUCd
S
1
i
jiiii'.v."3 e ptidooi sem.que preceda a au-
thorisacfio e Ciisentimento do Governo en-
carrrgido de vigiar escndalos barulhos e
outros males e dainos nos povos. Tambem
as ieie proLibem que osestrangeiros faci ora
ticas, nem pessfio esmolas ero Hespanha se-
ja qual for o flm sem obterem previamente
liftB?a regia. Entretanto, j uro fado sa-
bido que se inlrodnzio em Hespenha urna so
ciedade com o titulo de Prop?gaco da F
-- que nasrida em Len de Franca e ten-
do all asuajunta directora, encontrn a-
poio e proteccao em alguns ecclesiasticos bes-
panhoes e em outras pesssoas que por sua
influencia e relaces ievao a poi de si as cas-
es simplices e que tem candura. Mesmo tem
bavido algum preldo que levado duro zelo
indiscreto e nao lendo em conta as conside-
races devidas ao poder temporal, tem prins-
cidido inteirarjoente do que as leis mando
e tem dirigido tuas exhortares por escribios
ircpressos e em actos pblicos para que os seus
diocesanos se aiislem na referida sociedade.
O fina desta instituico neste ultimo termo po-
der ser louvavel
po
e santo porem o seu ter-
ne immediato nao outro seno o tirar d-
ufceiro aos bespanhoes para o enviar a Fran-
Madrid) ai de Abril.
Temos a vista ama carta de Orease de pes-
soa fidedigna em que se nos diit
" Na sexta feira sancta fui ver a procissio
da casa de. i e observei que os tambores
nao lio dstemperados : ao passo que a mu-
sica. tocava marchas alegres e marciaes ,
mais proprias d'um da de regosijo bacanal ,
do que d'aquelle em que o Redemptor do.
mundo foi crucificado. Depois fmos s la-
mentacoes e observei que hora da retreta
bouve munca ; e perguntando admirado por
que a bavia, se me respondeu que era por ter
chfgado n'aquello mesmo dia um cbefa ; po-
rm o povo nao linha ouvido com gostosimi-
Ibanles novidades (armnicas e muito me.
nos que a mesma msica marcial so re-
lirasse tocando alegremente por o meio di
praca. ,.,.."
dem i3.
O Diario de avisas desta capital publica um
fado atroz e escandalosa acontecido na noile
de 19 do corrente, eosrguinte:
' Passandosnove o Viatico par a ra de
Tudescos, o sacerdote e os que o acompmha-
to e de S. Salvador*
( El Castellano. )
( Do Peridico dos Pobres no Porto.)
*
ca sem Ibes dar nos negocios da sociedade vu forio obri-nclos a parar por cauj., das ri
outra parte nem intervenco seno a de con- s*das e express&es insultantes que Ibes diri-
tr.buirem com as esmolas. Considerando tu- gio uns individuos que estavo no SJlaa da
do com a medilaco que a sua importancia
exige e na obri;aco de fazer que se cumpro
e executem as delerminaces legaes ha por
bem a Regencia provisoria do reino orde-
nar:
1. Que nao seja consentida nem tole-
rada na liespanba a referida sociedade da Pro-
pagado da F.
a, c Que as aulhoridades tanto civis co-
mo eccles'iasticas imperio a sua existencia ,
suas reuniSes e communic^ces.
3. Que impecio tambem a nlrodncco
ecirculacao dos seus escriptos e papis.
4. Que os juizes e alcaides procedi
apprebenso e remetto ao Ministerio de Gra-
ta e Justica todos os relativos scciedade, em
qualquer parte que sejo achados.
5.
casan, ao da mesma ra por cuja motivo o
Sereno n. 4 do districto do cofreros deu
parte ao alcalde do bairro para que este a
desse ao Sr. alcalde constitucional,
No Catholico se le a seguinte carta de Guad
al canal (Extremadura) datada de 18 do cor-
rente.
,, E* para extranbar que havenda V. V.
publicado no seu accredilado peridico al-
guns excessos ou escndalo contra a relgilo
que professamos, nao tenhio udo noticia do
mais atroz e horrendo que se tem visto ou
ouvido no calhulecismo. E' pois (secundo
noticia de pes3oa de toda a ), que no Do-
mingo da Quinquagessiaoa um homem com o
uniforme com que sua mi o pariu com as
Vne do mesmo modo apprehendio costa j eusanguentadas, posto n'uma paviola,
eubargutm e depositem quaesquerlundos ou-e conddzido por quatro passeiou o povo d
cabtdaes que posado descubrir peltencentes Fuente de Cantos i depois, pousado nai-
quella dano conta ao mesmo Ministerio, greja parochial, subi cadeira do Espirito
6. Que as Relac/Ses e Cheles Polticos Snelo metleu a ridiculo os sanctos Evan-
tonforme as suas respectivas auribuicces, cui- gelhos, e depois deu a communho com pe.
dena e deterteinem o que for necessario para da$us de sola. Isto foi assim visto por pes-
que ludo o rel rido se cumpra e execute como
deve.
De ordena da Regencia provisoria o digo a
.V. para sua inteligencia e cumprimelo na
parte que Ibe toca. Dos guarde a V. muitos
anuos. Madrid 19 de Abril de 1841.
Aivaio Gmez. Sor.,.,
(Gazeta de Madrid.)
na
5*
Valencia la d'Abri!.
Em Villanueva del Grao aconteceu
quinta feira de endoencas um successo escan-
daloso. Quasi lodo o povo eslava dentro do
templo orando e esperando o momento de ou-
\ir a divina patavra. O Sacerdote subi ef-
feetivameulo ao pulpito e apenas cumecou
o seimo urna exploso de assobiosem sig-
nal de mofa e escarneo dero aconhecer que
uns pouecs bem conhecidos se propunho
perluib-lo a todo o custo. Um rumor de
surpiesa e indignato do auditorio abafou os
assobios e impediu por ento lo infernal pro-
posito; porem quando o pregador annunciou
que Judas vendeu o seu mestre por tunta di-
nheiros vozes repetidas de mestre, es-
ts bebado proferidas por assobiadores ,
interiou j tro bruscamente o Sacerdote que
se acba de cama com duas sangras. Depois
eslalou no auditorio urna espantosa desordena,
aahindo precipitadamente muitos particu-
larmente mulheres algumas das quaes per-
dero algumas cousas da sua roupa e outras
desmaiio. Parece que o cura tractou mes-
mo do pulpito de acalmar a agilaco geral,
dizendo que os blasphemos estario cebados
ou dementes e que por isso Ibes perdoas-
stm ; mas um grito forte e unnime de
." castigo castigo" deu a conhecer aef-
ervesieneia e sentrmentos religiosos da uiul-
lido. Finalmente os individuos que em
traje de Judeos estavo guardando o corpo
do Senbor egal-rrao alguns que se acbo
presos. O tumulto propagou-se rpidamen-
te na povoa^oo e deu lugar a que muitos
Milicianos corressem s armas julgando que
era oulra cousa.
Entre os-presos ba alguns muito celebres
por suas opioioes exageradas e (igurro no
aziagado ia em que a Milicia do mesmo po-
vo engaada e seduzida forecu urna por-
ta desta cidade e transtornou a orden? publica.
( El Castellano. )
soas que n'aquella occasio se achavo na so-
bredita Villa Jgnora.se se as aulhoridades to-
mro algumas providencias,
Por causa da circular do Sr. Becerra aos
Cabidos d'Hespanha e dos artigo do del Commercio contra o de Toledo, cin-
cuenta e sele ecclesiaslicas daquella cidade
publicro urna declaraco eoi que prates-
lo face do mundo que socatliolicas apos<
toliios romanos : que os seussenlimentos sao
os da igreja de Roma miemestra das de-
mais ; que respeito, venero acalliem e
bracio quinto emana da S Apostlica que
com particularidade subscrevera a ailoeicio
de S. Santidad-' feita no consistorio secreto
do i. de Mar^odei84i: que reprovo
ludo o que S. Sautidade reprova : e que nao
reconhecem nem reconbecero o que S. San-
tidade annulla inita e declara de nenhum
valor considerando-o em todas as suas coriseo,
lotera a Favor das obiUs da
XGREJA MATRIZ DA BOA-VISTA.
\ Irmandade tendo de agradecer a o respei-
tavel Publico o favor cora que tem concarri-
do na compra dos Uilhetes da presente Late-
ra de cuja extraeco est dependente a tal-
lcofo e issento da muita cuitara que se
echa prompla para o novo, e magestoso Fron
tispicia da dita Igreja roga que da mesma
maneira se preste oa compra das restantes ,
para que quanto aitas possa designarse o dii
do andamento das ro Jas. Os billietes acbao-
se venda na Botica da Snr. Joaquina Jos
Moreira no Atierro da Boa-vista ns dos
Snrs. Joao Moreira Marques e Francisco
Antonio das Chgas aquella na ra do Ca-
hug e esta na da Livramenlo e na loja da
Sur. Jos de Menetes Jnior na ra do Calle-
gio e finalmenle no Recife as laja dos Se-
nhore Vieira na ra da Cadeia.
C0LLF.GCO FENRAMBUCANO.
ATERRO Di. BOi-Tl^TA 6.
CURS3 DE RELIGIA t
gratuito ,
Todos os Domingas e ias Santos,
professado
POR
Joze Marii Pereira da Silva e Souzi Ra-
charel formado era ireilo Cirianica pela U-
niversiJade de Coirnbra
tropalilana de Braga.
Conejo da S Me-
O Director do Collegio Pernambucano ,
qnerendo com este Curio dar aos alumnos in-
ternos e externos do estebeleciraento a ins-
truc^o que neces>ito na douirina Olir9t ,
e em todas as verdades da Religio Catlioli-
ca Romana convida igualmente aos cliefes
de familia dostrez bairros do Recife, asea-
proveiturem d.- zelo apostlico do respectivo
l'roessor envi indo al seus falhos menores
todos os Dimingos e Dias Santos do anuo ,
em cujos das sero admiuidos Lnslruccao
Religioza todos aquelles que poder comportar
a capacidade do edificio.
A catechese comeen sempre s g horas da
naanul, e acaba s n.
ter senSo confusas idehs pisiorieai i 'outopO.*
graphicaa.
O preco estipulad > he de 5oo reis oda pes
soa pagos na entrada e podenda demorar-sd
cada expeclador na salla o lempo qu Ida
(or necessario para satisfacer seos olhos da
oxpectaculo encantador que lhe ba do ofa-
recer doze vistas escollii las asqui3 seriJ
mudadas a# diferentes e.iocas a salla do Cos-
marama ser aberta todas os dias das t as cj
da n lile garantida aos expedadores que o o
liaver dille-renca algum i m illuzo pois
que a luz ptica ser a mesma.
As rreancas menores de 8 anuos, pagaro)
somente naeia entre da.
As pessoas que. quizerem tambem tornar
>ubscripcaens para virera ver navaoentd
o Cosmorama a cid* huma das suas mudan-.
cas de vistas pagara a qutntia de dais mil
reis cada huma pessaa para o lempo de dois
mezes as vistas seria mulidis todoi oioita
dias.
A salla ser decorada com toda o a:eio e de*
cencia digna das nobres e illustres familias
que ( assim se espera) se dignem boarar e>
Cosmoramacomassuas respaila veis pressn.as^
Primeira expasica do theslro ptica nii-
toresco.
Vista da ponte de Danich K.JT.
Dita da fortaleza de Sam Pcrtersourgj
Hita do Palacio Imperial da Udadaneva.'
Dita das catacumbas da malte.
Dita da cascada e do Palacio de Sam Covr/
Dita de norogoroz.
Dila do naoule Branca;
Dita da Bitaillede ragram;
Dita de S-iuti Helena.
Jua da Erupcaa do resurio do i8t ?.
Dita da caufisso de hura chefe d ladras;
Dita de hura naufragio.
quencias ; e que
em materias ecclesiaslicas
nao ouvem outra voz senio a do Vijario de
Jess Cbrislo,
AfErmo tambem assim como o fazem o
cabido primaz os curas daquella cidade e
outros de fra delta, que ha gravissimas e
vehementes "anciedades nos fiis; que teem
muitas consultas e sobre varios e delicados
pontos i que os ieis fogem dos que se cba-
mio ecnomos : que se lem buscado e busca-
rs os que assignao o protesto al para dar
a sagrada communbia as parochias que es-
lio a cargo dos ditos ecnomos; que os fiis
perpuntio aquelles se teem licencas legitimas,
e quaes os que se encontrio ueste casa que
algumas familias tem recusado teceber os bi-
Ihetes de confisso e communho, por nao re-
coubecerem os intitulados ecnomos que
lem visto fugir os penitentes do coulessiona-
rio que oceupado por algum dos ecnomos ,
e aproximar-se aos outros ; que varios e re-
commendaveis ecclesiasticos nao teem queri-
do odmitlir alguns empregos que Ibes davioj
que outros teem protestado em corporaces e
lora dellas seguudo a cada um tem pareci-
do, o seu na'o reconbecimento no governo ec-
clesiastico que se nio conhece em exercicio
nesla cidade ; e que sabem das renuncias do
ecnomo de S. Vicente, em consequencii de
ter lido a alocuco de S. Santidade e dos
ecnomo da capella de S. Pedro, de S* J u-
COLLEGIO FRANCEZ DO ESPIRITO
SAjNCTO.
Amanh Domingo aa do corrente lar -
se-ha a abertura desie Callegio das 9 as 10
horas da manhi. A Directora convida aos
paes de familia a trazerem suas fillias a naisja
do Espirito Snelo que celebrar-se-ha no
Oratorio do Collegio e na discurso da aber-
tura do qual o Lxm. e Reverendissima Ris-
po Dona Thomaz dignou-se ene-arre,;ar.
Nesla occasio serio admetlidas todas as mais
pessojs que desejarem vezitar esse catabele-
cimento.
THEATflO.
Amauhi aa de Agosto Mr. Rifx ten-
do de partir para M*renha nio pode mais
esperar, e cordialmente ubteve do Snr. Val y,
o dar j as suas funedes pela maneira seguin-
te, Depois que os Professores da Orchestra
liverem dezempenhado a primeira Orertura,
se representar huma linda Comedia chega-
da da Corle do Rio de Janeiro intitulada A
Contenda generoza. -- No lim da Peca Mr.
Rifx ter a honra de pela primeira vez mere-
cer os sufragios desta respeitavel Publico,
cao a sua Puanlasmagaria dividida em a par-
tes e 14 Scenas da maneira j annunciada.
Principiar as horas do coslume.
COSMORAMAi
OU THATRO PTICO PTTOMtCOc
JNa ra Nova D. 4 ti pnmeiro andar.
Mr. Dutocq partecipa ao respeitavel publi-
co que do dia a3 do corrente em diante Gca
o seu Cosmorama ou tbeatro ptico piltoresco.
franqueado aos amadores das bellas artes.
Ete alegre divertida e instructivo es-
tabeiecimerito um dos mais perfeitos da sua
especie que tenlaa talvez passado o equino-
xial, procurara ao curioso espectador o
inexplicavel prazer de poder sem ter viajado ,
conhecer quasi perfeitamente os lugares os
ma;sfamoios 1 deque seaa issa nao poioria
Avisos Diversos.
*i> Precisa-se de um menino de la a i
anuos, que se queira propor a pastorar gadaj
em um sitio parto desta praca sendo pardo ,
ou preto dando-se o sustento e roupa pa-
ra este servico ; a pessoa que pretender esta
negocio du'ija-se ao sitio da Palmetra era
Ierras do eogenho da Torre para se tratar o
ordenado /que deve receber mensalmenle
com Joaquina Maiia da Ciuceicio.
%sr Desapparcceu emUtPdamez prxi-
mo passado um preto oe acio por noma
J.qunn estatura ordinaria reprsenla 5o
anuos de idade pouco raiisou menos, tem
muitas marcas de bexigas falta de um ou
duus denles: os apprehendedores levem- o a
casa de Manoel Joaquiai Gomes, defronte da
Cadeia que ser recompeusado da seu tra-;
balho.
is" Quera quiser comprar urna preta de)
naci idade a5 anuos I vadeira de varrel-
la e ensaboa bonita figura e sadia di-;
rija-se a ra estreita do Rotara, D. 3a
1. andar, por cima do deposito de assucac
refinado.
%ST Precisa-seda um pojueno portuguer^
dos que che^urio ltimamente para caxeiro
de veadi ; a falar no beco da Pol D. j,
%sr Aluga-se um preto crio ala muito liel;
para qualqner servido ou servente de qual-;
qner obra; quem o pretender, dirjanse a rail
das Cauzes 6 seguudo andar.
tsr Manoel Alves Guerra tendo associa^
do emJulbo de i83t em sua loja da cus
Nova, D. 6 a Joze Pinto da Fouceca e Sil-
va agora associou igu lmente a seu fillaa
Joze Alves Guerra na mesma laja, por isso
de ora em diante girar com a firma social da
Guerra Silva & Campanhia.
or* Precua-se de Coadjutor para a Fre-
guezia da Serra Talhada dando-se-lbe tola
rdito da t'reguezia ; a fllar com o Padru
Bacalbo na Boa-vista;
ssr U abaixo assignada fas sciente ao res-
peilavel publico, que a sua Paderia sita em
lora de Purlas ra Nova de S. Amaro, n.
65 ; he administrada por Joaquina Pereira
dos Santos Pinto na qual se faz muito bam
pana e bolaxa e se vende por preco com^
modo
Jlo Machado Fernandes Lima;
tsr Oierece-se a qaalquer Sr. negociante!
nesta praca que precizar de caixeiro para
escripia singeld ; que queira adiantar algu-
ma que nao esteja em dia \ como tambem
servir na ra visto que tem o preleadenta
de ludo bastante pralica he de todas quazd
conhecido quauto a sua conduta regular ,
aliincara com a quellas mesmas pessaas a.
quem tem servido, dispensa a morada na ca-i
t do palro e conforme o ajuste tu bem *
comida j quem pois precissr dirija-rse a ru
da queimada a. andar da caza D. a das 9
.ioraa a i da tarde, e das 3 as 6t oa ao^H


D I A R I O
DE PERNAMBCO

O Snr. Jernimo Jos Barbosa queira
ir a ra de Malinas Ferreira em Olinda casa
defronte do Sr. Guedes a fim de receber urna
caria vinda do Ico.
3 A quem Ihe faltar urna flauta de
vilete com 4 chaves que se tomou da n ao
de una negro que a andava vendendo diri-
ja-se a ra do Colegio D. 4*
ssr* Precisa-se de urra mulher estrangei-
ra de idade de 4o anuos para ser vico interi-
or da casa de uno hornera viuvo morador fo-
ra e perto desta praca ; a quem convier di-
rija-se na ra da Cruz do Recife D. 56 no
terceiro andar.
tsr Precisa-se de um bomem portuguez
olteiro que entenda de restilar agoa arden-
te para um engei.ho perto desta praga e
outro para caixeiro de casa de purgar ser-
viudo ao mesmo teropo de criado} quem nes-
tas circunstancias esliver procure a Antonio da
Silva Gusmo na ra do Queimado.
tar* Francisco de Paula Marinlio Wan-
derley faz publico que como cessionario do
Sr. Joo Mara Seve e dos liquidatarios da
casa do fallecido Antonio Marques da Costa
Soares, credor dos acluaes senhores do enge-
uho Penedo debaixo sito na freguezia de
Sao Lourenco da Malta, da quana de
l6:i6o,333 rs eos juros respectivos, com hy-
polbeca no dito engeoho escravos, buis e
estas.
tar Quem precisar de um moco portuguez
para caixeiro de engenho do que ja lera pra-
tica e d fiador a sua conduca dirija-se a
xua nova na penltima leja ao p da ponte.
$tr A pessoa que annunciou precisar de
300,000 a premio sobre pinbor em um escravo
bom canoeiro, diiija-se ao beco largo da Ma-
trii de S. Antonio D. 6.
ir U Sr. Estrangeiro que ajustou duzen-
tos couros salgados com o ebaixj ssignado ,
deixando de signal 4 palacoens, queira man-
dar tomar dos mesmos couros que a1 muo
esto promptos do contratarlo fica sem vigor
o contrato pois o vendedor nao est para ter
empates, e trabalbo em os por ao sol. Fran-
cisco Xavier da Fonseca Couto.
tar Quem quiser alugar um andar de um
sobrado na praca da boa vista dirija-se ao
ielerido logar onde tem iefiuac,o D. i3.
= MaptdnriadQpaieodaS. Cruz D. 4
precisa-se de um bom forneiro.
tS^ Precisa-se alugar urna casa terrea ou
sobrado de um andar que tenba commodos
para urna farri ia e que o seu preco nao ex-
ceda de 10,000 mensaes ; quem ti ver dirija-
se a.rua da concordia casa junto ao sobrado
que lem a frente para a ponte da boa visW.
tsr Precisa-se de 4 000 000 de reis a pre-
mio dando-se por hypolheca um sobrado
novo de dous andares e solo sito no bairro
dea. Antonio ; quem quiser dar anunncie.
tST Que fax Lenoir Puget & C. por in-
tervencao do Gorretor Oliveira de variedade
de artigos proprios para tojas de miudezas ,
e de ferragens de rouitas iazeodas vendaveis ,
como chitas cassas e bicos &c. ; Quarta Alves, preco 54o met encadernapao-
feira a5 do correute as 10 horas da manh tsr Um escravo de boa figura de idade ue
r.o seu armazem da ra da Cruz. 3o annos vende -se por neceisidade a m ae
se poder effectuar um negocio ; na ra c
Albuquerqne 4 na loja do Sr. Pinto no pateo
doCollegio as dos Srs. Santos & VT"?*"
nhia no arco da Conceico e em Ouoda to-
jas dos Srs. Joan Nicolao, e Domingos Jos
"* tsr* Que azem Luiz Gomes Ferreira &
Mansfield por intervencao do Cnrelor -
liveira de grande sorliunento de faiendas
inglezas e francezas de linho e de algodo
recentemenle chegadas ; quinta feira ab do
correte as 10 horas da manh 00 seu arma-
zem da ra da Conceico.
Compras
tsr Um moleque ctzinheiro e de bons cos-
tumes ; na praca da Independencia D. 1.
tsr Dous moleques de nacao aioda buca-.,
es de idade de 8 a .0 annos ; na ra do Vi-1 T O verdade.ro Rob Ant.-Syph. it.que
gario armaxem n. i4>
Vendas
cadeia do Recife loja de Joo da Cunha Ma-
ga llies
%sr Urna morada de casa terrea nova e
um terreno ao p ; e um pequeo sitio com
arvoredos de frqcto na estrada que vai para
os aflictos confronte ao beco do espinheiro ;
na ra eslreita do Rozario D. 3o.
tsr Urna negra de nac o baca de idade
a5 annos boi quitandeira lavadeira co-
zinha o diario de urna e mui cannhosa para
ci ancas; na ra do sebo no primeiro sobrado
a esquerda
ltimamente chegado d<* franca; na loja de
fazenda de Manoel Jos Gonsalve Braga
junto ao arco de S. Antonio.
tsr Hypolheca-se ou arrenda-se urna casa
de pedra e cal no logar do Caldereiro ,
propria para se passar a festa por Gcar muilo
perto do banho tem duas salas 4 quartos ,
cozinha fora, e quintal sofrivul ; a tratar
com Jos Antonio de Oliveira Biduen no
forte do mattos prenca de algodo.
S3T Feijo molatinbo superior e muito
novo ; chegado prximamente do Rio de Ja-
neiro por preco commodo ; no armazem
de Fernando Jos Braguez junto ao arco da
Conceico.
tsr Duas escravas mocas de boas figuras ,
cozinho engommo e urna dellas cose,
urna molata moca ptima para tomar con-
ta de urna casa por ter boa conducta case e
engomma dous pretos para o servico, de
campo e um dito bom cozinheiro ; na ra
de agoas verdes casa terrea D. 5j,
tsr Cortea de chita do ultimo goslo e de
superior qualidade a 4ooo $ na ra do Ca-
boga loja de Antonio Rodrigues da Cruz-
SSrLombos de toucinho superior para tei-
joada a 8o rs a libra ; na venda da quina da
_.__j. ___*_ r octim Mitin lima fpixa-
Epitome de grammatica portuguesa ,
para uzo das escolas extrahido de Jernimo
Soares liarbosa poi um Pernambucaco : A
experiencia tem feilo conhecer que b gram -
matica de Soares liarboza he a melhor que
tem aparecido pois aquelles que a sensuro
copio a cada passo aquillo mesmo qae sen-
suraro. O frofessor que extraio o presente
epitoxe tero ensinado por mais de ao annos
em aulas publicas e particulares, e gose nes-
j-einTo um crdito a tod a pessoa ; na praca
da Independencia loja de livras n. 3; e 38 ,
pelo preco de 64o cada um.
xsr Superior vinho do Porto engarrafado,
tanto tinto como branco panno de linho da
feira e de toloens e ferramenta propria pa-
ra tanoeiros; na ra do Vigario armazem nu-
mero i4
i^- Um famoso bicudo e a intercssante
obra iutitulada o portuguez 3 na ra nova ar-
mazem de louca D. ai.
tsr Urna venda com poucos fundos sita na
ouina do beco do ouvidor ; defronte do tliea- j
tro com commodos suficientes para duas ra do Arago D. a assim como urna fexa-
pessoas; a tratar na ra do Vigario armazem dora de segredo nova. ,
umero ii tsr Uma ,enda na rua *
nUBr-aUi\oriimento de vidros para janelas-,' o sortimente ou s arma?o a casa lem com-
na roa?da Cruz n. }. dos P f-,l.a ; as 5 ponas D. a3.
ditos inglsese franceses dum a e duas aol]
para bomem ditos de lustro para horneo e
senhora; no atierro da boa vista 9 e na
pracada Independencia n. 17________-
Escravos Futidos
/
\
Barris que sirviro de olio de Lianca;
na rua nova botica D. 39
Urna preta de naco de idade de 3o
i, ptima para todo o servico ; na rua
Avisos Martimos.
PARA O ARACATY com a bitvidade
possivel a Sumaca Conceico Flor do Mar ;
quem quiser carregar ou ir de passigem di-
rija-se ao Meslre Antonio Jos Vianna a
bordo da dita Sumaca ancorada defronte do
trapiche novo ,ou a Antonio Rodrigues Li-
na na praca do Corpo Santo.
PARA O lEAA' com estala para o As-
su o Biigue Escuna Brasileiro Rainha dos
Anjos pretende sabir com brevidade; quem
quiser carregdr ou ir de passagem diiija-se a
rua da Cruz a tratar com Jos Goasalves Fer-
reira ou a bordo com o Capilo.
PARA O RIO DE JAJNEiRO com toda
brevidade o Btigue Nacional Relmpago ;
qutm quiser carregar ou ir de passagem di-
rija-se a Gaudino Agostinho de barros na
pracinba do Corpe danto D 67 } ou ao Ca-
pilo.
"XeTTfto"
^sar Cicero, Julio Caesaris, vademeco dos deS. Rita nova U. b.
poetas, passa empo ou mescclana proveitosa | tsr Alguna litros entre elles Telenaco
as sciencias do bom hornero Ricardo as mu- am francez e obras de ouro e diaroan las de D. Miguel taboadas alfabeto ora- prata fina perolas finas um jarro, e bam
cod.N S do Monte serrado; na rua di- de prata e outras obras de dita cad.nhos de
reiLa oia'de couros D. ao. i pedra e de lapis caixas uzadas para aneis ,
KI?l Zll sem cria muito mansa S-s para botoens e alfinetes, e^^outras obras;
feit. ao paslo e corda e quando est p.rida na rua de Hortas D. *4 f P"*1"^^
dmaisPde meia caada ; taabero trocan tsr "*nde'%*^*C
porouraq,e esteja parida, tornando-se o na rua da Cruz; "~e2/.tfni^iucrd!
ue or uito ; na Magdalena a tratar coro estrellas estopa larga; brins a imita9ao do
R* C^sta -celar na estrada que daRussU ff-J^ b^.^
'^T^T^o angela, mpeo li'" V- ^ k" ^^ *"* '
de bonita figura; e proprio para todo oser-^de ,00o o 4ooocada covado.
ft^ttr' nbeC ^ 1D60m ^umT6od7m:^
l^T:ltl\^o da ierra a a4o Jrias calas de pinbo e aroaieUo de.dientes
pTnoos para mesa a Taoo pecas de brelanha Umanhos j as 5 pontas D. a3 onde tem
de rolo a 1800, merino de duas larguras a lampio.
j.'^-u..:-c_ s_- 6,:....j- tsr Duas marquezas de conduru com as-
iento de palbinha 6 cadeiras americanas e
tar Pue Por nlervenco do Corretor Oli-
Teira f*i G. A. Brandes a Brandis da mo-
bilia de sua casa que corriste em canaps ,
cadeiras m quadros caraa de le".
caixinhasde costura cem pianno e grande
variedade de objectos ateil sexta leira ati do
crreme ; na rua da Cruz D. 4 segudo e
ltice 11 o andar*
tsr Que fitem Gaskell Johnson & C.,
por inleiveniao do Conelor Oliveira de 4
magnificas piunnos inglezes de naui acredita-
do aulhor de txcelleutes vezes bem cons-
truidos* e provimaaenta tbegados de in-
f laierra, e assim mais de um txpkndido sor-
urtenlo de ferragens fiuas e oulros aiugos
proprios para lojas de miudezas; segunda
ira a3 docorrtnte as o horas da manb ,
noscuaimaieiB daiuadatruz.
800 lencos de cambr&ia fina a 3ao ditos de
chita a iboe 2oo, fi largo a 1000, brim
chita a IDO e "oo n O largo a 1000 orim I"">K K-.~..- *---------
raido de |istras a 4oo dito" trancado bran- urna espingarda de cassa; na rua do Fagundes
m a 5rio chitas finas de bom gosto a aoo D. ai.
X e 60 m.d-polo fin, camiseiro a 45oo, > Urna venda com poucos fundo, hvre
ooo e36oo.cassadequadroa3.ooa peca de alcaides no Mundo novo rua de >. A-
iTo'v.ras e meia e a 3ao a vara ditas maro} D. o por ba.xo do ultimo sobrado.
paVa cwaao" e outras muitas fazendas por r 7 pipas vastas ; na rua nova
pi eco com modo ; na rua do Queimado quina
do beco do peixa frito 1.
e^. A Sumaca Nacional Circulaste de
lote de 8 mil arrobas be de construj^ bra-
sileira prompta de um ludo ou mesmo se
iroca por outra que seja de 3 r 4 mil arrobas;
na rua da senzala velha a fallar com Manoel
Fraccisco Pontes ou a bordo da mesma
de fronte do trapiche do algogo.
tsr 7o e Untas varas de Iranja branca de
linho feita em Lisboa da largura de 3 dedes
proptia para coi tinados de ama ; na estrada,
do pou.bal no sitio que lem o porto na quina
do becodocafuud ou auuuncie.
tsr Urna casa de laipa ero ci.os proprios
sita na casa lorie ; a tratar na trerope com o
Padre Mestre Manoel Thcmaz da Silva.
^.m^ Um jogo de diccionario de Moraes ,
encadenado ricamente, por 10,000. n
Olinda rua de Mathias Ferreira n. 40 a fallar
com o destnbuidor do Diario.
^ tar Compendios de graniu,atica portugue-
sa de quarta edijio do professoc S, H. de
roa 18.
tsr Urna escrava de na?o cabio Ja moca,
cozinha o diario de urna casa e tem princi-
pios de engommado na rua Augusta con-
fronte a ultima casi do Sr. Jos Maria.
tsr 65o varas de panno de algodo da tr-
ra ; na pracinha do Livramento D. 33.
tar Urna venda com os fundos de liaooU,
tem commodos para familia a dinheiro ou a
praso; na praca da boa vista D. 6.
* tsr Duasgrammalicas francezas urna de
Monleverde, e outra de Clamopim por
preco commodo ; na rua de Horlas D. 4*
ssr Um escravo creoulo de bonita figura ,
e ptimo dar todo o servico ; na rua do Vi-
gario Di l6.
lar Um completo soitimento de calcado ,
bolios de bezerro francez e de Lisboi par
luoieat e rniuo minios ditos botins de du
raque prelo para senhora a 000 ditos gas-
piados para hornero e senhora sapatos de
marroquim francez para senhora e meninas ,
ditos de duraque ditos de seiim preto a 640
No da aa de Outubro do anno ps
sado fugio do abaixa assignado um molato
de nome Paulo bastante alto grosso do
corpo cor quasi branca porem escaldada
olhos azues cbelo acaslaohado pouca bir-
ba de idade de a3 annos tem urna orelha
furada com um brinco falla branda tem o
dedo grande do p dire'tlo abarla pira fora a
teto as costas toda picada de chicote que rece-
beo de seu antigo Sr. j este molato he filho
do Penedo e viudo da Bihia comprado na
mo do Sr. Guerra morador nesta Cidade ,
0 dito trabalba alguma coma de carpini, faz
sapatos, dansador e sabe cavar ouro por
ser do sertio ; o abaixo assignado roga a to-
das as authoridades policuei, capitei da
campo pessoas particulares, e juntamente
algum Sr. que talvez o leuua empregado em
algum servijo como forro, que o baja de
prender pois ha noticia* que elle est nesta
praca e tem sido encontrado calcado ; a pes-
soa que o conduzir o rua de agoa* verdes D.
1 a receber 100,000 de grati&caco. -, Fran-
cisco Jos Duarte.
tar Em 3 de Maie p. p. fugio um escravo
denomeFirmino, de n*co angola, muito
Jadino que parece creoulo, de idade de 2%
anno estatura regular ebeio do corpo ,
tem no queiso da parte esquerda um signal
de ferida ja s s tem a costura as pernas
um tanto arquiadas para fora ; quem o pegar
leve a rua larg'i do Rozario venda D. 4 qua
que receber 5o,ooo de gratificaco.
tsr No di9 i4 do corrate fugio urna es-
crava de nome Mequeliua, de naco bengue-
la baixi, cor fulla falla bem explicada ,
levou vestido da chita rouxa sata preta e
panno da costa e consta andar nesta praca j
quem a pegar leve a rua da Concei$o da
boa vista D. 8.
ssr No dia ao de Junlto fugio do abaixo
assignado um escravo de nome Francisco ,
de corpo reforcado alto mogo sem barba
alguma ps chatos e grosios tem utnc.ro-
cinho em cima da teta nao pisa no natural,
por ter tido cravos as solas dos ps levo*
vestirlo camisa e calcas de algodo da ierra o
qual tem sido visto por esta Cidade a gm'iar;
quemo pegar leve ao abaixo assigoado n
rua da senzala velha qua gratificar, -. Joa
dos Santos Porto.
tsr Fugio em al de .Vareo p. p. um ne-
gro de nome Sebastio muito couhecido dos
Capiles de Campo pelas muitas vezes qne
tem sido pegado por fgidas de cor fula ,
de idade de 3o e tantos anuos, tem um p
muito incbado prximamente de urna ferida
que ten em uoaa perna ero a4 do referido
mez dizem sahira pelos affjgados junto com
uns malulos dizendo um delles qua o linha
comprado; quemo pegar leve defroate da
liogoela D. l quesera resompensado.
%zr Do abaixo assignado e de sua fazen-
da da Macambira lermo da Villa do Pes-
queiro, Comarca do Brejo da Madre de
Dos fugio em das de Selembro p. p. o es-
cravo Joaquim creoulo filho do mesmo ser*-
to o qual o houve por heranca do seu so-
gro o finado Jos Cordeiro Vluniz Falcj os
signaes do escravo sao os seguintes ; alto ,
ebeiodocordo cor ben preta pernas bas-
tantemente grossas falla algum tinto rouca ,
tem o vicio de embriaguez he bastante pra-
ti:a as estradas do serto pois em outras f-
gidas tem-se dirigido para os sertoens da Pa -
rauiba. Tem sido visto na povoaco de S.
Bento e Cacimbo termo de Garanhuns, e
ltimamente que tomar para panellas do
Miranda ; quemo pegar leve ao alterro da
boa vista que lera 5o,ooo de gratificaco.
Francisco Xavier Pereira de Brito,
I
Moviiiieiito do Porto
NAVIO ENTRADO NO DIA 19
Rio de Janeiro com escala pela Bihia ; trau^
lendo do primeiro porto 11 das e do ulr
timo 3 Paquete Ioglez Lyra Commau-
dante Collier.
ENTRADOS NO DIA ao.
Marauho; 18 dias, Brigue Escuna Brasileiro
Laura de 106 tonel., Cep. liuiz Ferreira
daSilva Santos equip. .4 caiga varios,
gneros ; a Firmino Jo Felis da Roza.
RECIFF NA TYJ?. DE M. F. DE F. 18*5


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E2KFT5DP3_RZDDVA INGEST_TIME 2013-04-12T23:25:47Z PACKAGE AA00011611_04258
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES