Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04254


This item is only available as the following downloads:


Full Text
v
.

M
mmmtm
Anso de 1841. TcrgA Feira
*
_Tado agen dependa de nos mismos; da nosta prudencia, modera
eio, a oarg!. : continuemos como principiamos, seramor aponUdos
com admiraclo entre as Naeca maii caiUs
Prodroaco da asamblea Geral do Brasil;
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
Cidadada Parahiba a Villas da ana prctaneo ,\
Dita do Rio Ciranda do .Norte, a Villas dem. ......< c .
Dita d. Fortaleza a Villa* dem............\\ P-K. t Saltas Unas.
Cidade da Goianna.....................)
Cidada da Oiinda...................# # # Todos os das!
Villa deS. AntSo....................,. Quintas fciras.
Dita deGaranhuns a Pvomo do Bonito.........lo, c i{ de cada mas
Ditas do Catx), .Sermhuern, lio Formozo, e Porto Cairo. I, II, e ai dito dito
Cidada das Alagoas, e de Macei............dem dem
Villa de Paia de Floras.....................[9m 13, dto du
Todos os Correiot partem ao meio dia.
17 dr Agosto. N,m. 178.
CAMBIOS. Agosto i6
Londres...... 3o d. porijfoooced.
Lisboa......8o a 85 por oo prendo i or metal offerecMo
Franca......Sao res per frauco. On.p. Vmmb.
OURO- Moeda de 6#4 res, vclbas Uf&oo i5j.. o
Pila* ., novas lajboo ujlou
Ditas de Ifooo reta, Xjaoo -
PRATA Pataroes Brasileiroe-------- 1/640 -
,, Peto Colurnnariot ------ 1^640 -
M Diloa Mexicano --.---- 1/600 -
Mima. ------------ 1/400 -
Disc. de hilb. da Alfandega 1 i|8 por loo ao mea. I ojo
dem de letras de boas firmas i iji a 1 m4
Moeda de cobie 3 por ico de dise. ao par
8|4oo
i66j
ifbtio
1/610
i*Vio
PH4SE3 DA LOA W MEZ UB AGOT
La Cacti a a as 7 h. a 3> m. da man.
Quart. rain*;, a iO- as 3 b. a 5S m. da man.
La Nova a irj as 7 h. t 11 m. da man.
(u-ii t. cese, a 33 as o h. e 5j m. da tard.
Alare theia para o dia 17 de Agosto
As 4 lio as e 3o minutos da tarde.
As 4 ''oras e 5\ minutes da manb.
das da semana.
16 Segunda S. Roque F. Audiencia do Jai* de (Veito da t.
vara.
17 Terca 5 ManeJa M. -- RelacSo e ul. do Juis de Direito da
1. vai
18 Quarta S. Laura M. Aud. do Juis d* O da 3 vara.
19 Quinta S. Lu* B. F. Aulieucia do Juis da Direito da a.'
vara.
10 Sexta S. Bernardo Ib. Au tiencia do luis de D. da I. i
ai Sabbado S. Auutacio VI. Relacj e audiencia do Juis de D. da 3.'
vara.
ai Dominga 3 J aquim pai de N. Snra.
RIO DE JANEIRO.
ASSEMBLEA GERAL LEGISLATIVA.
CMARA DOSSRS. DEPUTACOS.
Sesso de 1 de julho dn 1841.
Presidencia do Sr. Arcebispo da Baha.
A's dea horas e i\.\ da tnanh faz-se a
chamada e reunidos osSrs deputados en nn-
mero legal, abte-se a sesso, le-se e appro-
va-se a seta da antecdanle.
O Snr. piimeiro secr., io d conta do ex-
pedienle faseudo menco de dous officios,
hum do actual presidente da provincia da
Paraiba do Norte e outro do vice-presiden-
te do Pdi, o primeiro aiompanhando as co
oas auliilnlcas eas Ic-is feilas pela assem-
blea legislativa daquella provincia que
vo a inipiimir e depois rommissio das as-
sembleas provinciaes ; eo segundo acom-
pnnhando dous exemplares do discurso cono
queem a3 deab.il ultimo abiio os Irabalhos
da assemhlea legislativa da provincia, os
quaes sao reraetliJos para o archiva.
Vai a terreira commisso de faseuda o re-
queiimmto dos directores e socios da estrada
do Vlag ao Rio Paraiba.
Vai a mesma commisso o requerimento de
Frederico Guilherme.
Remelle-se coiimisso de marinba e
guerra hum requerimento de varios olhci es
gener. tsreloru bdos lano do exeriilo como
Ua armada.
A'commisso de comercio o requerimeuto
de Jos da IV;a a.
A' commisso de penses e ordenados o re-
querimento de Antonio Joaquina Ferreia,
Fica sobre a mesa o requericoento do coro-
nel reforn ado da ariili.eiia doexeicito Joa-
qun) l'ilipje Lamprea Mimoso.
Julga-se objeclode dLeraio e vai a im-
primir oprojeclode reso.uvo da commirso
Je con memo que approva as tisptsues do
decreto de ab de julo de ibio que concede
a Joo Jorge Yuung, subdito britnico o pri-
vilegio exclusivo por leu po de vo anuos
para que elle possa tabri jar era todo o impe-
rio toda a qnalidade de pannos lauto de
l como de pello de gado vacutn e cavallar,
etc.
Le-se e entra em discusso o seguate ie-
queiiaenlo ;
jHequeiio que o goveino, pela repariico
t'omj-eiitnie ouvinuo o pitsideule da pro-
vincia do Rio, informe, com a reaessa da
tujia da carta passd aoesciivo da villa di
Piraliy quaes os depsitos Ua tari eir par-
te dos clniaes a que se refere a lei provincial
numero 7 de 1\ de abnl deste anuo, e quaes
us motivus que leve o telendo presidente
para s>iccion da rimara, 7 de junliu de ib 11 i.ibeiiu
ileAndrade. le appiovodo.
Frimeira paite da ordem do dia
Entra em terceira discusso a proposta do
goveino ixando as orca de trra cum as
emendas approvadas e u segunda discussj.
He apoiado o seguime artigo substitu
livo;
A disposio doariigii 7 da lei o. i49 de
37 de agosto de liio sobre os alferes alum-
nos sea desde ja e em quaulo uo forex-
I rtsssomenle revogada nicamente relativa
ats alumncs apprvados pleuamenle nos duus
pnmeiros annos de esludo da escola militar, d a qutdros se-lo-ho com sold por in-
- Coelho leiro salvo o raso de melhoramento que Ihes
Tendo fallado na materia os Snrs. Clemen-
te Perreira, Andrada Machado e Coelho,
depois dos quaes nao bavendo rosis quena pe- gue* Torres,
p>ssa c mpeiiir em virtude do desposto 00
alvar de 16 de desembro de 179).- R>dri-
ca a palavra he o provecto julgadj sulfici-
enlemenle dsutido e approvado, e adunia
do coma emenda substitutiva do Snr. Cje-
Ibo para ir a commisso.
Segunda parte da ordem do dia.
Continua a discusso da art. 1. da res iluta o
que augmenta o sold dos oHciaes do ejer-
cito e armada.
He liila e apoiida a seguinte emenda :
Artiga l.O governo dentro dj prasj de
umannu, a contar da data desta lei, orga-
nisara' o quadro do dos officiaes do exercito
e o dos da armada marcaudo o numero dos
que deve haver em cada posto, e destribuiu-
do os oEUciaes existentes em qualro classes a
saber 1
1. classe. Os OfEcUes efft-ctivos que
constituirlo os quadros dj exec.itj e da ar-
mada.
. Offiriaes aggrega Jos.
3. OIBciaes avulsus
\. Officiaes reormidos.
1 S pudero peitencer a primeira clag-
se us officiaes capases de todo o servigu de paz
e de guerra. Os que es'iverem nenias cir-
cunstancias e exrederem os limites do res-
pectivo quadro tiraro na 2. classe, e na
3. os que ainda poderem prestar se:vico
moderado e nao esliverem em circunstancias
de obier reforma
a. A qualific&cao e destribuico dos en-
riaes b laro publicas em ordem do dia.
Artigo 3. Depois da organisados os quadros
de que trata esta lei comecaro a ler vigor
as siguiles di>posices.
1. JNenhum olli'ial poder passar da
primeira paia a segunda classe seno em vir-
tude de decreto do goveroo e por a'gun dos
motivos seguintes \ 1 estar empreado por
mais de lium anuo em serv.o alheio de sui
profissoj 2 molestia continuada pormisde
1 auno, que o imposibilite de prestar servieo
activo ) 3. athar-se piisioneiro de guerra
e estar, por isso ausente por mais de nnm
anno.
J O officiaes da quarta classe nio pode-
r voltar para nenhuma das oulras eos
da terceira paiu nenhuma das duas primeirasj
mas nenbuin otficial passjr para a classe de
avulsos seno em viitule de decreto djgo-
veroo e por algum dos motivos seguales j 1.
eulermidade mcuravel declarada tal por hu-
ma junta de facultativos j a. falta grave de
servico ou contraria a disciplina militar, pela
|ual seja o 1 lh -al condemuado a seis uu mais
meses de priso.
$ O governo podera' reformar qual-
quer official motivo de u j lomportameuto
linbitual ouvida primeira a opiiuao de um
ecnsellio de inijuiruo composto de lies
uificues de patente igual uu supeiior e
precedeodo consulta do con*elbo supremo
militar.
^ 4* nenhuma promo;o puder ler lugar
e nao para piebeucer as Vigas que I10u.tr
no ijuadros mas quundo exislireui oleiaes
ng^regndos, piomplos para o servico seiu
uietade das vagas prehenebidas cu-u offieues
uesta classe, e oulia metade por va Ue nru-
tuoies de officiaes de 1. classe.
Altivo i. Os ufficiaes que bouverea de
ser itkrmados por occ sio da oigmiaco
A cammara consente que os dous artigos do
p rujelo sejo retirados.
Julga-sea materia diaulda.
Aoprova-seo primeiro artigo da lei,
Julgj-se prejudicadas IjJis as emeu-
das.
Levanta-se a sesso as duas horas e hum
quarto da tarde.
PERNA MBCO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Fxpediente do dia 11 do correte.
Officio Ao Commandanle das Armas or-
deuando-lhe que mande dar baixa ao soldado
do Deposito J. J Rio Grande visto nio
sstar no caso de servir na primeira liuba co-
mo provou.
Dito Ao mesmo parlecipando-lbe em
rom primeiro do Imperial Aviio de aS de
Julho ultimo, que S. M. o Imperador Hju-
ve por bem Mudar partir para a Provincia da
Santa Cathatina o Cadete do quarto Uata-
llio da Artiiheria Joaquim Vlaruns de .Mou-
ra a fim de cervir no i* Batalbio de Ca-
cadores.
Dilo Ao mesmo, pira em enmprimento
do Imperial Avito de li de Julbo ultimo,
informar acerca do re luerimenlo, que se Iba
remelle de Francisco J ise de Coulo Furriel
da primeira Companbia do quarto Esquadro
de Cavallaria de linha, em que pede baixa.
Dito -Ao mesmo commuuicando-lbe que
S. VI. o Imperador por Decreto de la de Ju-
lho ultimo lljuve p r bem promoverlo aef-
feciividade do posto de Teen te Corone., o
que lu communicado por Aviso de a8 dosj-
biediio mez
Dito Ao Inspe tor da Tbesouraria di
I' asenda commuuicaudo-lbe o couteudo no
precedente officio.
Dilo Ao mesmo transmitliodo-lhe para
seo couheciaaeuio e excuco as o'dens do
Tribunal do Tbesouro publico iNaciouai sob
o ns. 66, 57, bti e 60.
Dito-Ao mesmo parlecipando-ihe para
seo couhet iraeuio que S. .VI. o Imperador ,
llou-t pui be en ordenar que pela pigadorii
das Tropas da Coite se satisfuca aoex-Ae-
res de primeira linba Joaquim Carueiro
de Sousa Lcerda a quauia de oibUgil res
que por um documento passado pela i'nesou-
icria desta Provincia em M>rco do torrente
anno mostrou dever-se de suidos ventilas
desde Joueiro de I8J; a Julbo de 183i, pres-
landj pule 11 bdiica a sua reuusicaj caso se
tema pago, ou vir a pjr por esta Po-
vieta;
L/Ho Ao mesmo ordenando que man-
de ("ir a Manuel JOaquiu Pedro ua Cusa
Consignatario do ltate danto Autuuio 1. a
a qiidntia de 12(J te.s por que toi juala a pas -
8 geuo ele praeas luvaiidia, que seguem pa-
ra u Rio Grande do Norte
DnuAo Cjmiuaii'jiute di* Armas ,
comuiUuicaiiiu-lue a ex,.eUi,aoda ordem su-
rt.
uno Ao Prefeito da Comarca do Ru-
tile sigiuticdudo-llie que leudo a presiden-
cia Horneado pata ivlajor Commandanle do
lisquadrao de Cavallaria da Ouarda Nacioual
de Olinn'a ao Capitio Toaqnim El ai de Mju-
ra, cumpre que o faca reconhecer, q* para eatd
Gm receber aviso do Coronel Cuefe da res-
pectiva Legii
Dito-\oCormelCWe da Legiio daG.
N. de Oiinda commuuicando>lhe o conteudj
uo nrecedentj Oficio.
Dil) Ao Director do Liceo, parafaser por
em concurso a Ca lera de prim^iras Lauras
daprguesii de Biserros, qua -earbtvagt
por ter fallecido o respectivo Prof'ssjr.
Dito- Ao luspellar da Alfan!-, signi-
Q andu-llie em cons quencia do Jm .erial A-
viso de a8 de Julbo ultimo etps ii lo pela S; -
cretaria de Estado dos Negoioi di Faseuda,
que subsistindoanda as rases e circuatau-
cas que derio motivo a exoedir-ge o De-
creto de iK de Seienabro do ana > finio, dj
pode ter lugar a sua revogagio, cumopreten-
dio o mesmo Iusuector e 01 de n lis E n ore .
gados da Alfandeg < no re lueriaunlo qu po
intermedia da Piejidenda Cuera 1 subir pre
senca de S M. o Imperador. t
Dilo -Aos Ageules da Cimpanhia Jos Pa--
quetes de Vappor respondenio-lbet qua
p dem faser seguir a barca,- Paraeuae para
as por tos do Norte depois de completas as ti
horas na forma do iv,;ul-iinmuto
Portara -- Ao CoAmaudanle Geral do
Corpo de Polica para as oito horas da maahi
do dia 14 do crrenle mandar urna Escolta "de
ao pracas Fort ilesa do Brum para acom -
panhar os Receutas que lem d serem vacci-
nados
Dita Ao Cirurgiao Eacarregado da Vic-
cina ordenaudo lue que com o seo Aju-
danto compare?a na Casa dos Exposlos as oi-
to horas horas d.< toanbadodia 1 1 d>conrea*
te, a fim de ajudarem o Cirururgiaj M ii.
IVSonieiro a vaccinar os lecrutas viudos ulti -
limameuld das AUgois.
Dia 13.
Oficio- Ao Em. Presidente da provin-
cia de S Paulo Vliguel de Soum Mello a Al-
vi a aecusando a recvpco do seo ofioiu d<
16 de julbo ultimo em que partecip* aver
lomado posse da adniai>traco di provincia ,
agradecHiido-lbe o sojs ulierecuiantoi, 0
asseguraiido-lbe que sampre acuira a praii-
dem-ia desta provincia uroaipia para tu i o quo
for a bem do publico surviso i5u.
Dito Ao Ex u. Presdame de Santa Ca-
tbariua aecusaudo a recepeo doex^npltr
da falla com que le a abertura d 1 Assu jible*
Legislativa da quella p'ovi.uu e duia cot-
lecces dos actos legislativos orn iciaes mi
acompauliaro o seo offi.10 de 3 Je julbo ul-
timo.
Dito AoEaa Vire Presidente do Pira ,
signifi.aodo-lbe qua leiilo-=e inmJ.dr
cessar a eulrega da parte de sol lu que a tue-
touraria da fd&euda p>gara ao procurador di
cirurgio mor kffaAetaeo J j Naaaa t Ihu -
remelle a guia a respailo <* sus^eu^'o d* re-
lerida parlo de saldos a hus da ser entregan
ao meuciouado uf.icial.
Uno Ao Cuaiaiandaiie das Acmia or-
deiiaodo-lbd qie ttf* dar buii a Attunuu
di Suva soldado do depo lio visto nao e.tar
uocaso tk servil ua l. imua como teglina-
le provou.
une Ao mesmo partieipaado-lhe em
cumpiimemu) do imperial aviso de a; da
juiuo ultimo, que toi iodefotido o requer-
melo que o ac cadete do i. batalbio de w-
ttlharia Luis de traeros Couuubo Jnior ,
deriio o. M. o imperador, por nao po




T
DIARIO DE PEftN&MBUCO
M
der ter legar a '< n ja r cuenro as atteras tUsulS (Jvem ser en-
tenoidas M tup te liieiem concedido ou-
Iroi co icitiiiicRs circunstancias.
Dito Ao luspetior da Thesouraria Q>
F*i.da rdnrrcnifando-lle aue dttcrmi-
n>edo S. M. o la rerdor por avuo do 6
de Julio liliinco, en? deferin.enlo supplica
di. Allerts do 4. tatall so de cecaocies Jo*
c,eim Fir: toldo dtste tfficial se bor.em nensalnente
2kU itis a Mormibdo Antonio Consultes
lNuncs, tltdsnie do curso juiidico d'clin-
da ; timpre cue naide fazer este abono i
conur do 1. do itftrrdo a\ei de Julho em di -
Lie;
Lito- Ao nrsrro crdenando-lbe em
e mpiiireiilo do Imperial avizo deaodeju-
].o uliiao que mande pagar avistado
oocuD entes que se lie itnt tttm eo mejor
Aiuctl Nlfxtdo -da Silva Santiago*; os sol-
dcsv< te se lie deven coi.forme a qutta ,
c te Iherertencer na distribuico do crdito
de -o oixU nis ccnsigntda pela lei de ati de
!?aio do teo passado n. 10b pera pegtmen-
t- des soldcs a trasadis.
Jjiio- Ao ntsno pera mandar pegar ao
tu Hite Jos Lucio pop islario do tn,ei.lio
(iiikid a qusutia de tUcoo res pela con-
dtciode urra peca de calibre ia do lugar
de 1 iiio 1 para a Fortaleza de Itanarac.
tito- Ao Con Rendante das Armas corn-
il i.i.ic- r.do-Ihe a espediegio da vrdtm supra.
11I0 Ao Inspector da ll.ezcuraiia das rtn-
c!.s picvinciaes paitecipando-lhe que S.
W. oluptrador por decreto de 10 dejulbo
ultimo love por L lin uique Itlis de Dada do lugir de jutz de
Fucilo do tivel de Garanbuns para a Com-
B-iid de Uraganta n provincia do Pai ,
cao batiere! Jto iaulo de Miranda da
Conmuta da Fortaleza do Cear para o
stbicdilo lugar de juu de Lirtitu do civel de
Geranl.uns.
Liio-Ao Fan?. Presidente da Pe'ac%o
c iid uniundo-lbe o conleudo no precedente
oirlcio.
J iml etn rtm.icuo ioi derigida ao Bacba-
nlH. F.de Dacia.
toruna lomeando o cidado Manoel
Resele Suuia par taigode Sub-Prelei-
loca iregueziada Stita Taltibda na Coartar
ca de b lores.
. C finio Ao Prefeito da Coa marca de Flo-
Its tenninic*ndo-lie kiioa cacao sopra ,
e enviando-He o titulo do raneado a fin
de o lazer entrar em ejercicio,
'oiteria-Ac Con resudante da Cliarrua aui-
jiitnie para ztr desfmbtrcsr omarintei-
loCtnjto d'Anlel, visto nao estar sujtito ao
teivicoda Marinba Brasilea por ser subdi-
to I tjiaiibcl conlcime itcUma o respectivo
(Cnsul.
C-tio- Ao Ccnsuldt S.M. Caibolica res-
ta desde, un tt imitando a expctiico da cr-
tiB tupia.
ni
COMMANLO DAS AR.YAS.
Expediente do dia 11 do cerrente.
CfFeio AoFxw. Presidente communi-
caide-ll r, q' rere ;e fater cendusir a peca de
cl.ia, de Filinl para llenarac, ptteito foi
csrasmital-a delegar ende se atbava o
do enterque de cuas juntas de btis perten-
centts a Jts Lntio piopiietario do engenbo
CaoLDtim o (.ubi per este ser vito exigi a
qtantia de lUceo tujo pagamento regava a
S. Ex btuuEte de mandar eflectua-Jo pela
tbezouraria*
Dito Ao noesmo Fxn. Sr ", signifi-
caiidc-ibe <,tt cao pcdtndo (er lugar o em-
iaique des pacas invalidas do Bio-Grande
e'clNtrie, j.oliyaitS. Jur, cerno se de-
itini/tva justo re litLa a passegtm das
xtttnas petes no Hyate S. Antonio 1. pela
qttnlia ce isLcco teis, queconvinba tost
pega 1 ela tbmuraria ao ttncignataiio Ma-
tctl Jttquim Ftdro da Cesta.
Lito Ao &tsno xm* Sr., transmet-
tiido-Jbeem duplicido o mappa da loria de
linba, existente na provincia no mea de
julio ullino Itm, (ico o da Guarda rSacio-
ital dtsiati.de n*s oiertntei ctmmarcas em
imito da polica.
1 ilo -- Ao nun o Fxn* Sr*, rtmetten-
dc-ll.t ii.luBtiio o lequerimtnlo de Joo
Iiuiiko lrtdiuto Kctp, que a S. IVi. 1.
tvpplittra a {,!*,* d'ad'mitr dciis de stus
tilica ntr.trta ce 14 annea (ira pitea no
extitilo ttm uutito tes ittptctivos vtnci-
ntLlcs (ii itati.tibt.ao dea >tivii,os vaho-
ttsijUt pittlou tu ir. ptuo na qualidade d'al-
Ititk t iiLtntfc dt ialalLao >j o'tklraigei-
ic, < tiiei-u ltt ttm neiLS paiu dar
ednraoao a quatro fillios.
Dito-- o Inspector do arsenal de marr-
nba previnindo-o que na manhaa do dia
i4 sr riso remedidas para bordo do Hyate S.
Antonio 1., as pravas que devio ser transpor-
tadas oBio Grande do Norte, podenda o
consignatario do dito Hyate, depois do em-
barque das pracas vir receber o cfficio para
a therouraria Ihe entregara respectiva em por-
tareis da passagem.
Dito Ao Director interino do arsenal
de guerra comonicando-lbe em resposla ao
feo offiio desta data que o cabo di compa-
r.hia d'artjficcs J. F. da Rocha Bcavadis-
penco do ser neo em quanto se oceupasse da
pronopliicai.'o d'arrra que se deslinava a S.
M. o I.
Cilo Ao Tenente Coronel dj Depssito ,
reaetlendo-lbe os papis de cont.bilidade do
dista crrenlo da rommarca de S. Anio, per-
lenre'ites so mez de julho p. p. e ordenan
do-lbe que a respectiva errpoUancia osse
entregue ao cobo M.-ncel Rarboza de Laccrdi.
Dito -- Ao Prefeito da cemmarra do Ho
d'Allio, cortrrori'caudo-lbe o exposlo no an-
tecedente vftio com o que Gcava respoudi-
do o seo de 9 do corrente e aecusando recela-
do oulro crhcio da mesma data que acumpa-
nbara um recruta e. um dezertor.
Dito Ao. Tenente Coronel Ho Deposita ,
remettendo-He a parte aecusaturia do dezerter
de ti vallara Silvestre de Remide e orde-
nando-lbe que procedesse a concelho de de-
ciplma na lorma da ordenanyo de gd'A-
bnldeico5.
Dito Ao Comn andante interino da For-
taleza de liamarac respondtndo ao seo ol-
ficio de 5 do corrente, que tratava do paga-
mento de 6Uooc reis que compela ao propie-
tario do engenbo Camucim e providencian-
do acerca do transporte das tres pecas que
anda se achavo em Pitircbu.
Portara Ao Pnente Coronel do Depo
sito aandendo considerar pratas do mes 1 o,
a 5o rterutas, vindos das Aiagoas cujos
noces encontraria na relaco que se lhe en-
viava.
Dita Ao mesmo. ordenando-lbe a ex-
clnsao de duas pracas invalidas que seguio
para o Rio Grande da Morle, asquaesde-
via rtmeiler pata bordo do Hyate S. Antonio
I, na manta do dia 14 > cerlo que- suas
guies serio remetlidas no dia i' a sterttaria
militara
THcZCURARiA DA FAZtNDA.
Expediente do dia 6 d'Agosto.
GfBcio Ao Exm. Presidente da provin-
cia inoracrido o requerimenlo de Jos Joa-
qun da Tontees Cepibaribe pedindoo afora-
n ento do terreuo deuiarinba n. j na ra
Augusta do Bairrode S. Antonio desta Ci-
dade|
Dito Ao mesmo Exm. Presidente infor-
mando o requerimenlo de Vicente Ferreira
Gomes pdiiKio por af'oramento o terreno de
n ai mita que possue a traz da ra do Gal-
dereirodo Lauro deS* Antonio.
Dito Ao mestxo F.\m. Presidente infor-
mando o lequerimento do Derembjrgador
Thomaz Antonio Maeiel Monleiro em que
pede por aloramento o terreno de marinba n.
lfo na ra da Seusalha Velba oceupado com
huma casa de sua propriedade*
Lito- Ao mesmo Exm. Presidente infor-
mando o requerimenlo de Antonio da Silva
& G. pedindo por aloramento o terreno de
marinba j avallado, e meuido subo. 919
em lenle ao mar no fundo de huma sua pro-
priedade no lugar do Forte do Matos.
Dito Ao utsao Exm. Presidente en-
lomando o n querimenlc de Antonio da Sil-
va pdii.do por aloramento o terreno de ma-
linba torrc.'pondente aos fundos da su caza
da ra do Vrgario com a extenco ale a di-
lecco do caes projeclado para o melbora-
atnto do porto.
Dito Ao Inspector geral das obras Publi-
cas signifitando-lbe em vista do officio de
11 de iunbo p. p. relativo as despesas feilis
com as medicoens dos terrenos de marinba a-
t 5 de fevereiro de 1 40 em que leve execu-
tao a orden, do Tribunal do Tnezouro Publi-
to iSational de i'i de Janeiro do mesmo au-
no que a tbezouraria julgando mais justo ,
e aceitado o 1. zceio pro posto de dividir-se a
in ponencia total despendida pelo n. dos di-
tos lenos aedidos passaria a obrar nesta
tonloimidade logo que livesse conheciiuenlo
do o. dos mesaros terrenos sobre o que Ibe
pedia bouvessede dar osescUrecimentos.
loriara- Ao encanegado dacouUbilida-
de militar reion.ei.dundo-lbe em cumpri-
atnto ao omtio do Exm. Presidente da pro-
que seja suspensa a entrega da parte
los que o cirurgio mor do 4 batalhao
non ,
dossold__
de artilheria Francisco Jos Nunes deixou pa-
ra ser entregue a seu procurador neU cidade,
conforme requereo o mesmo cirurgio mor ,
que proceda as necessarhs verbis a este res-
teito e remella com a brevid&de possivel a
Besa desta tliezouraria a guiado m^sao-OBI
c'al coro essa declaracaa pan ser envnda ao
rcesmo Exm. Presidente a fim de ser trans
roitlida ao Exm, Vice Presidente da provin-
cia do Para.
Dia 7.
Officio- AoExm. Presidente da prjvm-
cia reformando o requerimenta da'Mainel
Pereira Guimares.
Dito- Ao mesmo Ex.. Presidente infor-
mando os requerimenus do alferes Joai>'-Ti
Gregorio Pinto i e do cadete Francisco de
Paula Cavalcante d'lbuquerque^ vindo da
provincia do Cear com destino corte d
Rio de Janeiro ,
romedoiias e o a.
pedindj o
fjj.
nhor D. Pedro II. Nao padendo a provincia
loda assistir pessoilmenta a essa fes ti verdi-
deirarrenle nacional que s celebra nacvpi-
lal do imperio tsca a asseaoblea provincial e
diversas cmaras deputados qua em seu n me
beijem a augusta mo do seu adorado I.nju-
rador, A cmara municipal do>ta ci IiJ ,
pelo editai que derxiaioj transcript), convi-
da a todos a illumioarem a frente de sins ca-
jas e darem todas i demonstrapes do publi-
co regosijo.
He bem p3ra senlir-se que a$ festis q-.ia se
preparavo p3ra sdemnisir-se este act e
pira as quaes subscreverj cota prazer muitos
Panlistas, cuja reUcj temos publicado nSa
podessem promplifioar-se para este te npo.
A diculdade dos arranjos que ero da mis-
ter a mud-inc do dia daoroicaj, quea-
inda lia bem pnociis tii-ts alguns-jornaes da
corte nlo davo anda por fivo para o dia i3 ,
e outros inconvenientes nao permiliro que
3o di-ts de1) v.h lestejos tivessem lugar nesta occasio. Em
qu-il
quer lempo qae se ellas faci lera.
Dito Ao mesmo Exm. Presidente mfor- sempre por umci oqerto solemnisar a coroa-
mando sobre o officio do commandante da 9*0 e sagrario do Senhor D. Pedro II,'
escuna l.efalidade pedindo o pagamento de
Iguns sidos e comedorias que se esli
dever a respectiva guarnico.
Dito- Ao Conroandante das Armas en-
forreando acerca do officio do Exm Presi-
dente da provincia do Maranbio relativamen-
te a quanlia de Jac res recebida naquella
provincia pelo alferes Francisco Pedro do
llego Brrelo. He com a mais viva emoco que narra-
Dito Ao Inspector d'Alfandega signifi- mos ao publico os factos verdadeiramente {jr-
rsTBEGA. DA PRE5IDESC k
No d'a 13 entrou nesta cidade o Extn. 5nr
Miguel de S<>u;a Mello e Alvino ; e tomou
posse da presidencia no dia 15 9 i 11 e mua
horas da manhi.
candcf-llie que nao se fesendo necess.ii ios
na tlmouraria os qualro cofres ou burras
de ferro de que trhtouem seu officio de 3 do
corrente os manJasse conservar na misma
Alfandega at que se Ibes dessedestino.
Diversas tCeymrti^oes
LYCEO DESTA CIDADE.
Achando-se vaga a Gadeira de priineiras
letras da Povoa?o de Biserros por fdleci-
mento do respectivo Professor: manda o
Exm. Snr. Director faser publico que fior
delermina<;io do Exm. Snr. Presidente da
Provincia, ir a concurso a dita Cadeira da
data desle a quarenla das. Os Prelenden-
les liibelitem-se na forma da lei.
Secretariado Liceo 14 de Agoslode 1841.
Joo Facundo da Silva Guimares.
MESA DO CONSULADO.
EDITA L,
Miguel Arcanjo Monleiro de Andrade, Caya-
leiro da oidem de Chrislo, e Administra-
dorada Viesa do Consulado por S. Ai. I. e
C. que Dos Guarde, ele.
Faz saber que no dia 19 do corrente, se
ha de arrematar na porta da mesma tres
caixas de assucar duas branco nmeros 5e
41, e huma mascav. n. 1, aprehendidas pelos
respectivos empregados do Trapixe da An-
gelo, por inexaclido de taras ; sendo a ai -
rematacio livre de despesas ao arrematante.
E para que ebegue a noticia a quem con-
vier mandei aGxar o presente Edital ua por-
ta desta administrea e publicar pela imprensa.
Mesa do Consulado de Pernambuco 19 de
Agosto de ic4i.
Miguel Arcanjo Monleiro deAndrade e
CORREIO.
A Sumaca S. Antonio Milagrozo, recebe
a mala para a Babia amanb ( 18 ) as 4 horas
da tarde*
TRIBUNAL DOS JURADOS.
Dia 14 do corrente.
Jury de Accuzaco,
Queixa de Aona Joaquina contra Vicente
Ricardo e Vicencia Mara pardos por
crime de cont uies e ferimeutos: o jury a-
chou materia para aecusacao.
i._
S. PAULO.
COROACAO SAGBACA0 DE S.
IMPEB1D0R,
M. O
O dia 18 de julho de 1841 he o comple-
mento do sempre memoravel a3 de julho de
140. Foi nesle dia de jubilo para os verda-
deiros monarcbiitas que Iriumphando a o
pinio national, foi o inclyto Filho do Fun-
dador do Impeiio invest do da plenitude de
seus dirtitos polticos a despeno das mes-; dialmenle ao'corpo acadmico a^onra q'Ihe
quinbas ambices que por lodos os mudos lazia ; e tanto mais quanto ella parta de pes-
procuravio suocar o grito deenltiusiasmo soas lio independen.*; e na oucasio em quo
q* parta do intimo do corceo dos rasileiros.: deixava o poder e por aquelle mesmus uue
Os Pauhstas, q' tamanba parle lomavo nesle o havio lelicitado por sua nomeaeo na e-
acto magnilico, nao podero. ser ndirTerentes poca gleiioza da maioiidade. ^ue nao linba
des, occorrdos no dia em que o Exm, Sur.
Tobias de Aguiar entregou a administraco
desta provincia ao successjr que Ibe lora dado
pelo gabinete de ai de marco. Quando s
i 1 horas da mai.ha o Snr. Tob'ns se diriga
de sua casa ao palacio do governo hum gru-
po de povo Ihe sabio eo encontr na ra do
Ruz'jiio e algumis pessuas lancario-se a
carruagem para tirar-llie as bestas: mas S
Ex. immediatameale se apeou e acompa-
nhado pelo povo, vero a palacio Depois-
da posse, o largo de palacio eslava coberto
dos numerosos ajaios do Snr. Tobias ; e
quando S. Ex. sabio, vendo que nstavao por
acooopanhal-o ao que S Ex. se recusava ,
pedindo com suas maneiras alTaveis, qua
nao lomassem esse incommodo pois que iu
casa era distante cedeu em Gm as inbtincias
dos seus amigos, e foi por elle* acompanhi-*
do e seguido de huma banda de msica mili-
tar que loca va o hymno nacional,
Ao vallar para a ra do Rosario d'entre o
povo sorio vivas ao digno PaulisU o Sar
Rafael Tobias de Aguir, que, ouvinde-os,
immedialaaicnte deu vivas a S. M, o Im-
perador Constitucional, aos verdadeiros roo-
narchistas e aos honrados Paulistas Che-
gando sua casa o Snr. Tobias convidou a
todos que subissem, e vendo todas as suas sa-
las cheias repeli varias vezes : meus se-
nbores as miabas salas sio pe juer.as mas
o meu coracio he muito grande. Na ultima
sala o. es pera va huma coamissio do corpo a-
cademico e o Snr. Joao Pedro Di s Neves
como orador leo a seguinte l'eliciacio, que
eslava assignada por 5 a acadmicos:
Illm. e Exm. Snr. A maneira honrosa
porque V. Ex. acaba de deixar a presidencia
desta provincia coberto de gloria e das ben-
cos dos Pau istas, nao he indifjferente ao
corpo acadmico, q' leve a honra de saudar a
V. Ex. pela acertada escolha que de V. Ex.
se dignou azer o Alonarclia rasileiro para
reger os destinos desta provincia ; boje pa-
rm que V. Ex. lea prebendada sua mis-
sao boje que acaba de depor as insignias do
poder nao manchadas por huma adminis-
traco anti- nacional e delapidadora mas en-
nobrecidas por huma serie de actos verdadei-
ramente patriticos, permuta-nos V. Ex.
que dando expansio ao justo enthusiasmo
de que nos adiamos possuidos elevemos al
V. Ex. nessa voz a voz de huma mocidade
sincera e verdadeirameule patritica, para
nos congratlennos com V. Ex. ecom a pro-
vincia pela maneira honrosa porque V, Ex.
desempenhou a sagrada missio que ihe ha va
sido confiada ; na certeza de que o corpo aca-
dmico boje mais que nunca apprecia as
qualidades que orno e destinguem a pesjoa
de V. Ex.
Dos guarde a V. Ex, por muitos anno9.
S.Paulo, i5 de julhode i84l. (Seguio-,
se as assigoaluras )
S. Ex respondeu i Que agradeca cor-
vinera ae 5 do corrente pelo qul delermi- J sol tu.ni d-deda coroaco o sagraco do Se- i expressges con que agtadeces&e huma prova


&
DIARIO DBPERNAi+IfiUCS
$
to leal e espontsea de considerago mas que
pedia assegurar-lhes que osea agradecimento
seria eterno.
O dia em'que o Sor. Tobas relirou-se da
Eilrtinistraco da provincia foi para elle La-
dia de Irurrpbo ainda presidente neuhuro
reetbeo, tanta etnsideraco inda oenhuoi
sabio do peder cheio de tanta glora. He as-
sim que os Paulistas eos turra o demonstrar os
seus mis ntimos sentimentos. O governo
I o le dcniil'.ir ao Sur. Tobas de A guiar da
presidencia ; mas nao poder riscar dos co-
etes dos Paulistas a consideraco o enihu-
sitsroo, a verdadeira amitade dos seus pa-
ttitios. Ainda huma circunstancia nao deve
pastal desappetcebida, A partida que o Sr.
Tcibas costurera dar na su* casa as quintas
feiras f-i l.uilero numerosa : nuitos dos
seus amigos que durante a sua administra-
cao, concerno huxa ou outra ve/. honlem
r.o falirao. Os innmeros amigos di S,r.
Tibias nao sao abyssinioi; elles continuars
a dar cada vtz mais urovas irrelngaveis de
ieus coiciaes sentimeutos. (Observador.}
(o Despertador.)
Noticias
Estrangtiras.
ESTA DOS- L NIDOS.
Falla do Presidente Tyler ao Povo dos Esta-
dos-Unidos no acte da sua nauguraco.
' Ccncidado9 Antes da minha che--
gada sede do Governo vos fizero os mi-
i.istros que presidio s diversas Repartieres ,
a dolorosa partecipacjio da mui cutida n or-
le do Icesfido Presidente dos Estadcs-Uni-
dos Guilherme Henrique ILmson. Vos
ll:e havieis conferido os vossos suFragios pa-
ra o principal cargo da vossa eleco e o ti-
nbeis escotbido como vosso predilecto instru-
mento para corrigir e reformar aquelles ei ros
e abusos que ae tinlio manifestado de quando
em quando na operaco practica do overno.
41 (Ju..ndo elle eslava ainda no liminar d'es-
ta grande obra foi remolido d'eotre nos pe-
la dispcr.saco cl'uma Providencia onnsciente;
e telas cisrcskes da Consltuico se devol-
vero paia mim os esforcos que devem ser
dirigidos ao complemento d'esla trela de vi-
. tal impertaucia. Esta mesma occorrencia tem
subrxeitido a urna nova prva a sabedoria e
suficiencia das nossas inslluicjes. Pela pri-
n cia vez na nossa historia se derolveo o car-
go Presidencial pessoa eleita para a Vce-
Presidencia dos Estados-Unidos, pelo acon-
tfeimento d'uma coutiogeocia prerista pela
Cor.stituicSo ; e assumindo a adminislraco
dos negocios pblicos em circunstancias (o
repentinas e inesperadas e para responsabi-
lidades to grandemente augmentadas, eu
porei a minha nica e segura conanca na
inlelligencia e patriotismo do po?o. Dirig-
re as mais fervorosas supplicas ao Ente stpi-
erilhsircoe omnisciente queme crtou ; e por
cuja dispenso bou chamado ao alto cargo de
Piesideute d'esia Confedero para que me
aiude a seguir rom inlelligencia os principios
'aqutlla Constituico que teubo jurado
proteger manter e defender. *'
* Mas circunstancibs particulares que me
ccnduziro ao desempenho das altas funces
dePiesideule dos Estados-Unidos, nao me
le.do sido ollerecida a eccasio ordinaria
que dada ao Primeiro Magistrado na sua e
levago a este Cargo de presentar aos seus
conudados urna txposico da poltica que
ha de guiar a sua administrado na orma
d'uma laila d'inauguraco parece-medever
essim a mim mesino como a vos urna breve
cxposico dos principios que me ho de reger
no curso geral da minha adminisliaco dos
iicgoi ios pblicos. A respeito das naces es-
libi.geirfas, a base da minha poltica ser Jus-
tina da i.ojsa parte para com todos sem sotl'rer
riijuslica da parle de alguem. Ao passoque
essiduamente cullivarei as relaces de paz e
amizade com todas e cada urna das naces ,
ser o mtu mais imperioso dever velar que a
honra do paiz nao soUra o roiniroo deslustre.
Com este intuito se tornar o objtcto da mi-
Dha maior sollicilude a boa tisposico dos
uossos meios de deleza militar. O Exercto ,
que em outras pocas se tem coberio de reno-
ue e a Maiintia com muita propriedade de-
nominada o braco direito da deeza publica ,
que tem titluudido urna luz de gloria sobre o
lavilhao Ameiicano em to-as as aguas da
ttira se devea tornar com eficiencia com-
pletos.
A* villa d'um fado bem averiguado peta
Listona uto que a tendencia de todos as
iiiSliiUicces humanas conceulrar-se o poder
l.asaatsd um s bomem e que a sua fiual
ltina tem procedido d'esta causa, juljpda
mais essencial importancia qua haia um em
ple'.a separago entre a espada e a bol-ja. Se-
iqual fr o lugar onde ou o modo porque
se depositem os dinheiros pblicos, em qnan-
to o Presidente pder exer-er a f*culdaJe de
nomear e remover a seu bel prazer os agentes
escollados para a sua guarda o Commandante
em Chefe do Ejercito e Marinha ser de fado
o Thezoureiro. Por tanto, dee-se decretar
urna n udanga permanente a ra lical. O pi-
droado inherente ao Carg Presidencial j
assaz grande, vai consltemente em au^nen-
io. Scmelhante augmento destinado a an-
dar igual passo com o crescineato da nossa
populacho at que sem fallar por figura ,
um exercilo de empregidoi cubra todo o piiz.
O Ilimitado poder exercido por um hj:ae n
interesseiro e ambicioso a (iu de perpetuar
a sua euthoridade ou entrega-la a algu.u va-
lido como seu successor pode iaiuii-b ao
em prego de todis os meios que estejio ao ssu
alcance para conseguir oeufiai O diieito
de remover dos empregos nao esltnia sujei-
10 a urna justa liaiato inevi-ivelmente
destinad. a produiir um aviltante servilismo
da corporaco dos funccionarios o que a
lim de soster o braco que os alimenta pro-
duziria urr.a ntervenco directa e activa nis
eleices assim do Kilado como da h'edera^o ,
sujeilando porisa o procedimenlo do Poder
Leislativodo Estado aos diulimes do Chefe
do Executivo, e tornando a vout'de d'esle
absoluta e supreaa. Em tempo opporlano
invocare! a aeco do Conjjresso sobre esta ob-
jcclo e promplacceute accejerei adop.io
de todas as medidas convenientes que loie.u
calculadas a sus, ender estes mul?, to clieios
de perigo na sua tendencia, fiu uao remore*
re empicgado algum que lenba cumprido 8-
el e bomadamenie as obrigaies do seueat-
prego excepto n'aquelles casos em que un
tal empregado se lenha tornado reo do un
partidismo activo, ou por meios occultos
ten ha prestado a sua intlueucia olcial pira
fins de partido pondo por esse modo o pa-
dreado do Governo em conflicto, com a lber-
dade das eleices. Em conformidade d'esta
rera numerosas remoces sa loruaro prova .
velmente necessarias. -- listas ser por mim
hilas sem acrimonia alguma de seu imeaio
Eu nao lenho motivo utgum para nutrir ou
salislazer malvolos sentimenlos para com al-
auem mas a miaba conducu ser regulad i
ior uro profundo conhecimento do que de-
vido ao paiz e s suas iiislituices nem de-
xarei de recorrer mesma inlljxivel regra pi-
ra os de minha propna nomeaco. Ser to-
lerada a liberdade de opiuio e o pleno go-
zo do direilo de votar ser mantido como um
direito originario de lodo o CtJado Ameri-
cano mas digo emphalicdmente ao Corpa
dos funecionanos al ah e nao mais. '
Tenuo-me demorado mais lempo sobre este
obiecto porque provavelmenle ho de ap-
partcer mullas remocesd'einpregos 0 eu
quero qi> os meus concidades euieudj o
principio da aeco Execuliva.
(jbervar-se-ha a mais severa economa
em todas as despezas publicas e como um
dos seus resultados evitar-se-ha cuidadosa-
tteute urna divida publica em lempo de paz
Urna organisaco sabia e patritica nunca
obstar impositjo de onus uecessarios pira
li.is uteis ; e a verdadeira sabedoria dicta o
recurso antes a laes meios a lim de supprir a
deficiencia as rends Jo que a esses duvido-
zos expedientes que terminando em urna di-
vida publica sservea de entorpecer os re-
cursos do paiz e diminuir as suas posses para
zer face a qualquer grande urgencia que
possa apparecer. Podas as sinecuras devem
ser abolidas^ As apropriaces devem ser di-
rectas e explcitas de tal sorle que deixem
to limitada discricio aos agentes desembol-
santes quanto se julgar cojipalivel com o
servico publico. Ser maotida urna restricta
responsabelidade da parle de lodos os agenfes
do Governo ; o peculalo e qualquer desfal-
que sero punidos com immediaia expulso
uo emprego, e o mais coodigno castigo. O
iuterease publico tambem exige que cesse qual
quer guerra que lenhi exisluio entre o Ij-]
verno e a circulac;o. Sero elmenle refor-
jadas medidas de earacler linaaceiro que
ora tenho a sanco de decretos legaes, at
que 6ejo revogadoa pela authondade legis-
ialira. Portm deve a mim mesmo o declarar
que considero os decretos exisleuies coiuo im-
prudentes impolticos e em summo grao
oupiessivos. Promptamenle prestare a m-
ntia sjuco a qualquer medid* cousiiluciooal
que oiiginaudo-se no Congrego lenba por
obiecto o lesuhelecimeuio de um perfeito
rneio circuanle to esseucialmente necessa-
lio para inspirar conQanca em todas as irn-
suis us'is e adequ lig refoiioens? epinj
restaurar a prosoeriJadf* publica, ftri mecle-l
cidir tabre a appl aco de utii tal meli li aj
nmpronisto, assim ernas a respeito dsm
conformidade on a Cons'itui.'j, re-Drrer^i
ao conselho e iostracsio dos Pas d grande
escola Republicana, deliuindo-o d n seu*
sabios eanceitoi relativos ao nostJ syste-ni i
Governo, e di lu do seu sempre gloriisa
exempl o.
,, As nsttncSss soh cuj > inQuxo vivemos.
Concidad i,it meus, asseirar) a CiJ* pesioi
o uerfcitj gozo de tohs os se-is dir^'if >s. A-
presentem is a) muadi o exoecticiil > de u h
governo que deriva os un forcti j consan-
s> dos giveniidos, os qus Ihe te >u c nse-
ililo somante tanto poder quanto 6 nec'wl i
p^ra a sua feliz opencao. A iclles qvusio
encarregsdos di sui administradlo, d'en
cu.lid is-Ti.; it; absterga de tolas as tenU-
tivis para augmentar a esca a dos p>lsr-;s,
assim concedidos s diversas repariices do
g'Ocr.io por oulro eb |0e nao s-j pe i-
do ao povo conce^ses adli,:ionies )>ra qua
assi n obran I nj p3rlarbe.il a jubile e |Ull-
brio que 03 patriotas e e tvdistas que tracarao
a Constituico html rio estsbaliecer entre
o (ioverno Federal e os Estados que com pe
a Unio. A observancia de;'is regras nos
ordenad i por quelld semi nento da rdereo.
cii e a'l'eic) que oceupa um lu;sr no earac i
de todo o patrala pela preservacio di u-
niio e dos seus dons e pelo be;n dd nostoi
filiius e dos tllhoi de oossoa filhOJ por ge-
racoes sem cont. Um prooedimentQ opposta
nao pedera deixar da engendrar faeces ap-
plijadas siii.ii.o de seus das interesseiros ;
nao deix-ria de dar ori.;i.ii a oiumea loctes ,
e seccin 'es, e deierminir ou norompimea-
to dos vnculos daonii), oa na estructura
de um sTStema ceulral qua ioevitavelmeule
acabarii por um sceplro sanguinolento e u-
raa coroi de Ierro.
,, En concluso peco-vos qua tenlnis
por cerlo que eu me esforecrei para por e:n
pratira os priocipios precedentas duranla a
minhi ad.Tiinistr.cj do Governo e confi-
ando no cuidado tutelar de urna Providencia
qua sempre vela e predi nina sobre nos se-
r o meu primeiro e mximo dever preservar
illesas as livres iustiluices sob cujos auspi-
cios vivemos e transmilil-as jaelles que
houver> ctp inpoilnr-(no em \Vu tur-
ca e vigor.
John Tyler.
Washington o de Abril de ibVf i.
(Weekly Herald.)
^^i
LOTERA A FAVOR OS OJRiS DA
.IGREJA MATRIZ A BOA-VISTA.
\ Irmandade tendo de agradecer ao respei-
tavel Publico o favor com quo tem concorri-
do na compra dos liilheles da presente Lote-
ra de cuja extraeco est dependente a col-
lococo e issento da muita cautaria que se
acha prompta para o novo,e mogestoso Fron-
tispicio da dita Igreja roga que da mesma
maneira se pieste na compra dos restantes ,
para que quanto antas possa designarse o dia
do andamento das rodas. Os billieles acho-
se venda na Botica do Sur. Joaquim Jos
Moreira no Atierro da lioi-visia as dos
Snrs. Joo Moreira Maiques e Francisco
Antonio das Cfiagas aquella na ra do Ca-
bug e esta na do Livramenta e na loja do
Sur. Jos de cVlenezes Jnior na ra do Colle-
gio e finalmente no Kecife as loj dos Se-
uhore Vieira na ra da Cadeia.
Avisos Diversos.
tsr A abaixoassignada avisa a aquellas
pessoas que devem ao seu marido Manosl Jo-
s da Silva Sear que no praso de 8 dias
contados da publcacSo desle que venhao
pagar e ajustaren) suas cotilas quando nao
passaro pelo desgasto de verem os seus no-
roes por extenco nesta folha o proceder-se-
ha na forma da le } principalmente com
aqoelles que nao tem sitsfeito letras venci-
das a dias e mais de auno.
Anua da Silva Sear.
tsr Quem precisar de um bom feitor de
sitio, dinji-seaS. Amara casa de Julio j
na mesma casa precisase alugar urna escrava.
tsr* Alua-se o sobrado de dous andares
da rui do (Jaeimido 4 rdtar o ,0j* dj
mesmo.
ar Aluga-es a elegte casa terrea envidrassi-
da com mullos commodos e um bom sitio
com bastantes Iruteiras e duas cacimbas com
agoi de beber na ra do cotoveilo em tren
te da casa que he hoje dos herdeiros do Ca-
pilo mor Quaresmi \ a tratar na mesma.
Il Dala Ili3*-,1Jial *-wij40iwai*j- --------------------- .----------- v ------
saces davida, para asegurar a ladustria ssr# Alaga-s,> um escravo creoub mullo
fiel, pira quil-ru-r servlv o'J servante di
qoral i ur obra ; ni ru dis Cruzei D. 6 nd
sagnnd > an lar
- Perganta-se a3 So-. P.d) Anloi.ii
Teiteira G limar di se a sui rifa es*, i corren
bcioa i. pr.e da satti, Litara do T!ia-
tf- \ ppsso que qu*r esmprar um vio-
;> di-ih-se aS 5 ponas n, o>.
tW O Sur. Joij di 13kic ch.'i b a pan-
> 1-? n >> de Po't'.i;! q i -iri a-riunciar tlll
uora li pi-a ser prj'iirad > a fi n le ss en-
tragar um cscti q ia troaxa, pira J. O*
m. a.
*3T \lur;i -e im so'irado da dais aah-
res nipuio do Terco ; a tratar na ra di
Livnmant) I). i5.
t3* Al i*->' sihrali e si'.Io ," em que)
^)n>;io Mi\ >r Mmoel Joajuia n Pivoiea
I;* AT^uln topd* pinta, cjmcimno-
los pira grande fanilU e pir prej com.-
molo ; que o o pe 'i !er di', ija-se ao Sor.
Francisca Luit .\l\iil Vianna,
ssy Aluj*-se um cm comcommilu
para parida familia quintil bistmta gran-
1^, mu.'id i. e arvores da fruto, si'ui-
di naestraii prn ipil di PoSJ di P.ne'.U ;
ni ra do Co'legio [). 8.
tsr Si illurg di Igreja di PanHa caza
n i, ha urna en^itaadeira e urna ana para
tolo o ser vico de urna casa.
ssj" Oaboio assiguido dsclari qua na^
nhumi pjsso lace uejieio, o trmzai;i com
umt letrada quialia de ao^^ooo rais sac-
cada por Josi di Silva e iiveira e aceita
pelo aoaiio ass>ig.ndo inri pi,;i.u o'.i Id
uma mobitla e cama lonusse o dito O.ivei-
ra recebar a mabilia, e na eutregane a la-
ira por a lar empandada naquallt oj >si > a
5-rnirdin > d: lal e log) ticaisa o refarido
Olivera meiilictpu co no lado foi vereca^
do econfessado pelo tutir do sobrodito Oli-
vera e palo mesmo Liernirdiuo parante o
Sur. Juiz de Paz e sa obrigindo elles a en-
trega da refei id i leira do que sa lavrou termo,'
o nao tem feito ; por isso o abaivo assignadJ
previne todi e qualquer traniacio qud haja.
Jase Antonio Fernui 1 s dd Ariujo-
tsT" OiFerece-se um raoiz Brtzileiro /
d'opiima conducta pira quilquer emprego ,
oucaxeiro, ainda qua sej pira fora de*U
Cidade ; quem do sau piesvi.no se quiserutiJ
lisar diij>-4o a Cjch do M^cio, pr juci dd
Lobo C Compauhii.
tsr Precisa-se de quatro contos de res ai
premio com hypoiheca em um sobrado no
bairrodaS. Anlouio ; quem os iiver an-
nuutie para ser procurado,
!>^ A pessoa que annunciou querer coaH
prar um Oratorio j dirija-se a travessa do
Rozarlo, la.
tsr O Snr. Antonio Joze Muniz, ou al-
guem por elle, que em irfi5, ou 16 leva
venda na ra do Queimado e umsitmnai
Gandeiasj queira aparecer na ra di Madre)
de Dcos toja de Joze Antonio da Lunba ,
para negocio de seo interesse.
- CJuem quizer comprar urna preti de)
idide de a5 anuos por preca de di j res ou
troca-se por um molaj,ue a quem convier
este negocio dirija-aa a ra do Faguadea
D. i8
-. Aluga-se urna preta moca para o servi-
co interno e externo de urna casa, coainhao
diario de urna caza engoma lizo ; lava de
varrela e sabam e tem boa conduta ; alu-
ga-se por seis ou mais me/es: no atierro
dos Atfogidos venda defr5leda fabrica de rapi
tsr Aluga-se o 3. andar da casa da ra
da Moeda com boas omodos : os pertea-
dentes,dirijo s aruado Vigario U. la.
JT l'recisa-se da urna ama que tena i bom
leile ; quem a liver dirija-se ao Alterro da
lioavsta D. 54 lad0 direito.
%-r Alugo-se duas casas bastante gran-'
des com coiimodos sulRenles sanio urna
na travessa da Irempa para o monleg, pe-
gado ao sobrado do 3nr. Alaxandra e outra
pira se passar a feta em Uebiriba pegada a,
cazada Sociedade som um grande quintal
murado com um grande pimal de laranjei-
ras, e outras multas fruclas lugar para ba-
nho alraa de caza 5 amb^s sao muito frescas ,
e por preco commodo : uo armasam da ra
Nova JJ. i4.
tsr Alugo-se 3canoist umacrregan-^
gua e duas abertas : tratar alraz dos .vlar-
lyrios, casa de irez portas verdes.
tsr Quem annunciou pelo Diario, qsa-
rer mandar engommar roupa dirija-se atrae
dos iVlarlyrios ai.
tsr Quem qaiser dar seiscentos mil rs. a
premio sobre nypolbeca da um 1. andar do
sobrado na praca da tioavisu D, 11 j diri-*.
ja-se uo sobrado qua tem leUaa- ni !*>#-* 1
^oa mesma nra^a.
1


DIARI O
D B P B'RN A M BU CO
bilia de su i casa que conusie eco canap
cadeiras meta qu&dros cama de ierro
caixinhnsde costura c.:*n pianno e grande
variedle de ob'.ectos ultii st-xt fe ira i'i d>
correte ; na ra da Cruz D. 4 segundo f
terceiro andar
tST Que las o Corret.or Oliveira por con -
la de quem pete icer d urna parca de (
fili* de trigo Americana ; quinta feira ip
do correnle as 10 horas do dia e.n ponto no
armazem por delraz do ibeatro.
Compras
ty Escravos de ambis os sexos ; no atier-
ro dos fingidos em casa de Silvestre Joa quim
do Nasoimento-
tssr U-o boto de abertura e um p > r de
brincjs ludodeouro e sera feilio ni ra
de Hoitass-brado de um andir D 33.
t de Jjs loaquimde Ar.go e Vasoonsellos ,
moradora na Coroar-a do Limoeiro sitio da
Esperanca tendo ddo urna folha de papel
em brantocom sua flssignat.ira ao fallecido
Geraldo Alves ltibe.ro morador na mesan*
Comarca para mandar passar uoii pro ura-
co bastante, e i>to no anno de i836,acon
eceo que nio se p ssou a orocuraco e se
extraviou dita folha de papel pelo que o re-
ferido Gualdo Alves Riheiro pa.aou-ltw
um papel fazendo disto declarado e como
sei.ao saiba do fia que levou til folha de
papel e possa acontecer que sendo por ven-
tura achada por pessoas mal iu'.enri n queiro demudar ou a seus herdeiros'faz
atiente ao resoeitavel publico que be falo
qualquer papel que assim aparecer assigna-
do pelo annunciante visto ser esta a nica
asignatura que delta anda espillada a -
sim como tambem que qualqut>r pessoa, que
tenba papel assignado pela 'annunciante quer
como doaco ou dote quer como debito
apreseule-o a annunciante no preGxo praso
de6mezesou para sere.n re\a!id>doS, ou
para serem pagos.
ts** A pe&soa que no diario de i4 dj cor-
rente anountiou querer co.upnr um violo ,
drfja-se a ra de agoas verdes D, i no se- e cm parca o mais em cont*
guodo andar.
ar Ha para ser alugida urna si la de de-
traz cozinha quintal e um solio rnuito
grande e fiesco quem p etender diiija-se
as 5 ponas L). aJ ende (em lampio.
tST a-se cem mil teis a juros de dous
por ceuto ao mex sobre piuhores de ouro ;
na ra do Livramento t 19.
V9> A pessoa que ennu..ciou no diario de conheter os seus dir
de 14 do correnle precisar de um pequeo de le sem lerem o Irabalbo de consultaren! gros-
idade de la a idannospara caixeiro distari- sos volumes e fazercm um estudo particu-
te desla praca ao legoas dirija-se ao prio- lar das las que ten (erogado out ras tic
cipio do atierro dos a {Togados no sobrado da OT Urna neg'inha de bonita figura de
tiuva de Joo Baptista Concia Nunes. d^de Je 15 anuos, co e engomma
Vendas
ra do Fagundes a pouco construido de no-
vo com excelentes comm.djs para graiiae
familia e cora grande quintal qua bota o
fundo para o muro da penh. ', lratar na
pidan da camboa do Cirmo.
tsr ma mesa de jantar ao pess3is ; em
Onda ra de Mathias Ferreira n. 4<>
"-c*- Salu-lio, njva arte de Dantas dt*
I ,ina cartas de Cicero Telemaco e un diu
cioni-iofrancezi em Oliul* ra de Vlatnias
Ferreira defronte do Sr. Guedes.
W Outenc'iliospira um grande arma-
zem de assucar constando di bilanca pe-
!>s, caixjens, socadores e todos os mais
preparos pira semelhante trafico \ na rui da
seniala velba n. ai asiion como urna por-
co de barricas vasiis.
tST Umcorij bom cantador doui che-
xeos i casaes de rolas de hamburgj, um di -
togilego,eum dito de Femando; na ra
de agoas verdes O- 3 $.
Ver Ujo relogio oiisontal de sabanete ,
caixideouro e a'gumas libras de raspi de
xifre que serve pira traressouros i na ra
nova ao p ladodj norte peoulti.n* loja.
Bir Pi.innos novos com exceileutes vozes ,
charutos da Hivana de supeaor qualidaie ,
^-133" Di-;esto Porluguez or Jo Hoiem
Correia Telles encadernaio em un s vj-
lume impresso e,m eiracleres grandes e
c.r:eclamente, pelo preco de *es mil .eJ be/erro de lustro e oli-do na ra
a ni praca da In- '<> O. 35.
dependencia loja de livros 11 37 e 38. Eta
obra he de suma u'iliJaie para os juize ,
edvogidos.e mais erpregidos de jusliva;
assim como para toda e qual.juer pessoa que
lem que perder o auilur apre enli en these
do Via-
Cbarutos da II1 vana de superior qua-
lidadei na ruada cadeii velua D. i4.
tsy Urna marqueza ja u;adi e duas me-
zas de jantar ; na ra estreiU do Rczirio
D a5.
toda ejudaci) civil patria em vigjr c em & Lindos globos dourados para larapa-
falta dastaa lea.lavao estrangeira por onde mas por pre^o mullo commodi, a vista do
nos regulamos, p.rtanto as pessois curioias seo asseio e commodidade ; na pracinha do
i tos fita i senhor del- Livramento loja da fatendas L). ab.
%sr Um jugo de breviarios romanos por
preco commodo ; na ru*. do Rangel loja de
cera D. i"].
sar Um palanquim novo por preco con-
modo ; na ra do cibug. loja- de miudeaas
is] e
Um rapaz brasileiro branco soltei- cozinha o diario de um casa ; na ra direita junto do Sr. Bandeira. ,
Vde idade de ai -nnos de boa cooducla O. ,o lado do Livr-menlo. Urna comenda e u habito Cruie. o
be bem escrever 1er e contar aderece- Um pedaco de pedra e um. feixa- chegado """^'e Ldls d\
e para ensinar articulrr primeiras lelr dura grande de i brocas ; na ra direita lo- i^ga do Roa.no loja fe -*- 7.
fondiCid.de, ou ein p^a administrar j. de .aiendas [) 4,. W- Na ra nova ^laja 1). 4 *efronle do
lumerge0boouf.zenda;que.n deseo pies- & Um grande sitio na estrada do pom- o.taoda Aklr .c^\^LL t ST
fie qiser utilis.r annoncie. b.l com casa b.slanle grande e arvored.s pd d- sua M.ge.tade o imperador Se-
ara k'recisa-sede um tmciai de nbarma- d fructo na praca d* b>a vista 3 ou as gundo. i.j^
ci.T^ faltar no iua do Ouelmado botica Le- 5 pon U a K Pregos a taaaa da toda qual dade ,
'g ^ tsr aabo da melhor qualidade em lotes papel de peso e de meu holanda, cadeins ,
'Aloga-seou troca-seo si.io denomi- de 10 caixas para cima a io5 a libra, taxas canaps e oulras mobiUas d*S e**
ra creoula de nome Catharini de estatura
regular secca do crpo o andar he meu
cmbalo epaxorrento, let-u de lil* e
visto branca e panno da costa ; quem a pe-
gar leve a ra do Livramento botica U 11
que ser gratificaio.
t t9- No dia 11 do correnle taya um nejro
de nome Antonio, de nico, de idadi dd
a2 a %i aono estatura regular rjstj redon-
do principiando Ihe a pontar a barb ,
co n tido os dentes da frente tea o dedo di
mo direita mediato ao plegar jnteri-si iJ
pnr ter sido quebrado obre o peilo de ut
, urna sicatriz com o circulo de umi moedi
de dous vinlens os dedil polegiei dai p*
sem unba levou vestido camisa e calm '*J
algodo transado novo ; quem a pe,;ar lera 1
seu Sr. Minoel Felipe da Fon seca Candi coa
botica na rui rui larga do Rozru D. lJ .
que gratifierr,
e^ Oesaparecea no dia i4 do correili a{
7 horasdi nji'e um mileiua da n)M ii-
quim de agio mis pirece creoulo c.* calcas de duraque con listras cmm h xi-
la sem mang", lem caloi nis .naos por ser si-
pajeiro, quem o p2ir leva a rui do Livra-
mento D. 19. que s6, gralificadi.
cy No dia uhi no da iulii) do correte
anno, fu^io da Villa do Gibo un negra da
nome Antonio n>ull> Vel* leal 01 [il3i
grandes e alvo* qund> falla com mido g-i-
gueija e as duu massi do rodo alus;
quem aprender dirijj-se nesti Praca a Mi-
noel Biierra Gavalcantide Albuiuerque ou
na Villa do Cab Aitonio Z-feriaj Poaca
de Lira t quesera recompencado.
tST Fugio no dia 15 um preto pjr nina
Antonio nipo Uengusiia idide 5 a 3 t
annos pouco mais, ou mauoi co.n 01 sient-
es seguintes alto bastante preto cheio do
corpo bexigozo he um tanto calvo com
cicalrites no pescosso de alporoas., levoj ves.
lido carniza de baeta calcas u n tanto curta*
do estoupa criapeo de palua e bem serra-
do de barba foi visto nos Apipaco* roga-
se a pessoa que opegirbi|* de ievu-lo a ro
deS Amaro, cax* de Jo^ Mar.juas Vianoa ,
ou na ra da i'raia, caza do Vianua que se-
r bem recompensado.
ssr Fugio a 13 do corren!? mez e annp ,
Poticarpo crioulo de ijada de ti anrios .
estatura ordinaria secco djcoroo e levou
urna c- lea de brim nova, urna jaqueti uztdi,
um chapeo de palba novo, duis carnizas di
algodo di trra urna carniza dealgjjao-
oue tfm de frente 7o e tantos pal.,os i l-ala- do Cabug loja do Sr. Bancieira. bonito e gordo afianca-.e as boas
fie na ra larpa do Rozarlo botica 10. csr <-arne seLca de Montevideo em por- nesta rypografii se dir.
ar Ped-se encaieiidamente ao Sr. J. L. coens graode4 e p quenas a bordo do Bii- *sr Arroz pilado a 910 a arroba e por
C ofovorde mandar resgatar o pintar de gue Americano Ailila tundeado defronte da medida a 800 rs. o salamim ; na rus.de a.
nraUauetem na loja da viuva de burgos escadinha da alfandega, ou em casa de Ma- Rita nova D 18 ladoda Igreja.
once de Len e se assim o nao fizer no p.a- Iheus Austio & CoiDpanbia ni ra do trapi- bt Urna maquina de vapor com sena-
so de 8 das contados da publicado deste be novo n. 1a. ra ja montada e prompla para trabaluar ,
aei vendido na pesela de 3 testemuiiba ssg- Nov^s mappas da planta da Cidade do sita nos Coelbos e igualmente urna arma-
para seu pagamento. Poito, o rouito coobecido ptrservativo do cao com serraras circulares em muito bom
tST Quem aunumiou querer comprar um contagio venreo dados para jo.jar peque- estado sendo ludo novo, a diubeiro ou apra-
oralorio uiado dirija-se a ra da Gloria uus e grandes o prii eiro e uuico lolumedo so com boas firmas ; em casa de Jox bio-
casa V. 3 junto a fabrica de Gervasio assim moseu Porloense tudo por preco comu^odoj dart ; ruada senzala ora D. I.
como vende-se um pianno novo com boas na ra dos Quaiteis Lija 3. esr Urna casa no logar^ do poco parto do
ToieSj w Um i-aura moco muilo robusto e ba-
sv Na ra do Crespo D. 6 ha urna carta btlidoso para todo o ser vico duas partes de
vinda do Porlo para o heitiendo Padre ,>ia- itrras em btberibe uo sobrado que foi do f'al-
ooel Jos Pertira de Lemus.
Avisos 3Iaritiiuus.
PAKA '. EARA* com es ala para o As-
su o Biigue Eicuna Brasileiro Rainha dos
lecidoSolo uurrelogio de pedra para cima
de 11 esa urna nesinha de conduru urna
loiiu u\. de pinho para roupa e unu panela
grande de Ierro anda nova ; na ra de ji -
tas sjbrhdo de um andar D 53.
E37" Urna casa de pedra e cal acabada de
Ar>jos pretende sabir com brevidode-, quem novo oj tima para pasiar o esta lem urna
quiser carreg-.r o-i ir de passageru unija-sea cacimba ton boa agoa de beber, e cbo pro-
rua da Cruz a ti alar com Jos Gousalves Fer- prios na estrada da Sodade que vai para o
maoguinho ; a tratar na trempe virando para
a suledade na j riiceira casa terrea a esiiuerda
SST linas moradas de casas teneos em
chaos pro| reir ou a boido com o Capilo.
leio
*^3* Que faz o Couetor Uliveira, de gran- na boa vutd cjo. graude quintal murado,
de e variado soiiin.eiilo de Fazendas lugtezas, no qual se pode fzer urnas poucas de casas
e Francezas, e tslas por lodo o preco i Quar- na ra que vai para os Coelbos e^ um sobra.
ta leira ib do corrente s lo horas da niaoh, do de um andar com so'.o propiio para se
no seu armazem na ra da Concei.o. \ passar a festa na senzala do destemo de-
157* Que fazem Lenoir fuget & Compa- ironle do colegio dos oifos em .iuda com
nbid por intervtnco do Correlor Oliveira grande quintal que deila para a camboa do
degrtnde sorticcento de faztnuas I1u1.cez.1s pisa aonde se pote fzer bunbeiro j a tratar
e ais das estantes ferrageua rossas e finas na ra do Cruz n. 4o*
e miuoetasda lo>a de Juao Jos Ferreira de i C" Muiubos de moer cafe, grandes a 1280,
Mello &. Co*panbiu vendendy-se estas e pequeos a 1000 jogos de malla a 14,000,
ultimas peles uilos Pugel Louipanbia ,;' babus gr*ndes a jtoo pequeos a 5ooo, aa-
conjuntacceiite com N \.h Liebtr & Comj.a- I palos de sem a 1O00 de damasco a 1760,
obla em ouuiidade de liqutdalatioe da casa peties de aanoquim a i^ao ditas de bezer-
banho tem duas sallas 3 quarlos cozinha
lora quintal murado bastante fresca ; as-
sim como um terreno no lugar da capunga
com lao palmos de frente ; na ra do Colla-*
gio ti,
Biidas ao modelo da Babia e de on-
de Mello di Cooipanhia -, leica taire 17 do
correte as 10 botas da m<>ub no seu arma-
zem da ra da Cruz.
C'ic jci icuneolc o Couetoi C'-
.0 ianieza Jboo graua a 140 e outro*
objecin por pieto coamodo ; na ra direita
loja de muros O. ai.
3 Duas parle de um sobrado 3 sito oa
tros modellos uzo da ierra muilo leves, es-
tribos de ato e da mola e sem ella, muito
grossos picadeiras de ato com correnle e
em ella biou.s prelas milito grande che-
gadas ltimamente de llaruburgo na ra
nova loja de Antonio Francisco da Costa Bra-
ga n i3 e id.
'tST A armaco da loja de couros com pou-
cos fundos na ra direita U. 18 assim co-
mo os fundos que ha na loja q i <* tratar
em tora de portas 16.
tssr Urna negra de idade de 8 anuos, co-
zinha e engomma sofrivelmente ua ru. da
Cruz 11, 1 uo primeiro andar.
~"**cy- Botn- de Lisboa para liomem a a56o,
ditos de marroquim para meninos a 56j ,
obreas a So, 80, e 100 rs a caixa fsforos a
60 rs, a caixa linha de carritel e de novelo e
outr.is muits iLiudezas no atierro da boa
vala J ai.
x*" Um escrivo de bonita figura de ida-
de de ij anuos, para todo o serviyo } na
pracinha do Livraoieuto C. ao ao segundo
andar. ,
Escrav Fgidos
isr lo dia ti do correte fugio urna ne-
heuder dito eicravo ievj-o a caza do ju
lor C agas em Oliuda rui do Amparo,
S9T A jo e tantos do mez de Julho fugio
d. propriedaJe da porta da agoi do Apipuo.s
um negro ladino da nome Uj.un ;os baujf
nao gordo J falto de denle* 111 mandibult su -
penor cara redonda cor bem preta com os
peitos queimados com fo0o de idide de ao
anuos ; quem o ptgu leve ao mesmo lugl^
que ser recompensado.
isr* Mallieus de naco rebolo de i la la
de a3 anaos com otbcio de empalliador da
cadeiras, baixo um lauto cheio do corpo ,
nariz chato sem barba e ba vesgo lea
urna ferida na cabeca projelid* da Orig do
que ha de ter costura lem os p, le idos de
bichos, e coituma beber, lugio em iVlaio
do correnle anno 5 quem o pegir leve a ra
nova em casa de Antonio Vieira Coellio ,
qua recompensar.
Jluviiiitiito do Porto
NAVIOS ENTRADOS NL-lAli
Rio de Janeiro ; i3 diis Brigue Brasileiro
Uelmde 14b tonel. Gap. Joiquim Jos
dos Sanios equip( 9 carga carne secca ;
a Jo fereira Vianua.
Cddiz -t 5a das Brigue Inglez Lightniog
de 181 tonel., Cap, Willum Aiillic'i ,
equip 11 carga sal ; a Me. Calmont &
Companbia.
SAHID0 NO MBS VIO D*\.
Babia ; Brigue Ing'ez Ligbtning Cap. W.
Millech carga a mesma que trouxe.
Halifax Brigue Rival Cap, J, Warkar,
carga courus.
.Marauf.jj Brigue Brasileiro Aventura, Cap.
Francisco Candido da Fonseua cirga di-
ferentes geueros.
OBSERVAgAO'.
O Brigue Brasileiro Passos e Victoria tendo
sabido deste porto para o do Rio de Janeiro
em 8 do correnle arraibou boju com agoa
aberta.
R"ECF NA XYP, PE M. F. DE P. -18*1,"


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E8YF83UTC_H00OVT INGEST_TIME 2013-04-13T03:27:10Z PACKAGE AA00011611_04254
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES