Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04240


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1841. Sabbado
Tulo *cora depende de nos meamos; da nosca prudencia, modera-
do e euergia : continuemos como principiamos, e seremos aponudos
coi adaur'9"0 nlre a* Nacocs mais cultas.
Proclamaco da As lerablea Geral do Brasil.

F Sobwreve-se para ea folha a 3?ooo por quartel pagos adiantado.
nesU Typografia ruadasduzes L).3, t ni Poica da lndepcuden-
tia, n. 37 e 38, onde se recebem corresporidenaias legalisadas e an-
euncios insirindo-ae estes gratis ; sendo dos proprios assignantes, e
\tinlo asignados.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
21 de Fevrrriro, JSum. 4>.
*T
-w-
CAMBIOS. Fvbrbuo 16
Londres...... 8i d. por l'ooo ced.
Lisboa ......8o por o|o premio por metal ofterecido;
Franca...... 31o re por n ..ce.
Rio de Janeiro ao par. Consp. Verdal'
OUR-- Moeda de (i'4oo res, velbaa l4,.,o i4*ao
N Ditas ,, nevas i Ditas de ajfooo res, 8oo 8Jf4ob
P.IATA Pataces Hrasileiros ~ infijo ^tvo
Pezoi Columnarios---------- i/6co ijJ68o
Ditos i.texic.noa ------. i54o ijjo
Molla.----------------.....i?44o i#4Co\
De:s. de bilti. da Almictoga i i|8 por looau met. 1 o|o
Idiiadc letras deLoaifirnaas i ii a i t4
Mo.-da de cobre h 3 por aoode disc. ao par
DAS DA SEMANA;




Cidadcdi Parabiba e Villas de su* preimeo J. .
DiU do Hio Grande do Norte, e Villas dem ....
Dita da Fortaleza e Villas dem'...........
Jidide de Goianna ....
Cidade de Olinda ....... ...
Villa de S. Anto ..........
Dita de Garanliuns e Povoaco do Bonito.....
DilasdoCabo, Serinbaem, Rio Formozo,e Porto Calvo, i, ii, e ti dito dito
Cidade das Alagcas e de Macei ..".'......... dem dem
Villa de Pai i de Flores.....................dem 13, dito dito
c' Todos ot Correioi partem ao meto dia.
>Seg. e Sextas tVia?;
Todos os das;
Quintas feiras.
lo, e ?4 de cada raes
PHASES DA LA NO MEZ DE FEV.
La Ckeia a .1 as n h. t 11 m. ria tard.
Quart. rainp. a' i3- as i h. o 16 m. da man.
La Nova a ai as 8 h. o 58 m. da man.
Quart. cresc. a a8 as 5 h. e 40 m. da man.
Mart *hcia para O dia 27 de Fevereiro.
As 8 horas 3o minutos ds maahi.
As 8 horas e 54 minutos da lar le.
ai Segunda S. A Cadira de S. Pedroem Antioquio. Audiencia do JuiS
de I). da v vara.
o3 Terca S. La .'aro Maug. Relaco a audiencia do Jai de Direito da
1. vara.
34 Quarta deCinzi >J- S Muliiai Ap.'
ij Quinta S. Cetario M. Audiencia do Juil de Pimo da 3.'
vara.
36 Sexta S. Torcato M. Aud!:ncia do Juis de Direito da 1. v.
37 Sabbado S. Leinlro Are. -- Rdlacio e audiencia do Juis de D. da
3 vara.
38 Domingo 1. daQoaresma S. RouiSo Ab.
PE UN AlBUCO
as D mingas da presente Quaresma lia
de celebrar-se Missa canl-.il 1, cora sermo,
na Matriz de S. Pedro Gonsalves do Recife ,
assislindo a estes actos o Exm, eRm, Sur.
Rispo I)eoce-a 10
Reeife 36de Fevereiro de 84
O Padre Francisco Jos Tavares da Gama
Secretario de S Ex. Rm.
THEZOURARIA DA FAZENDA;
Expedienle do dia ia docorrente.
Officio Ao Contador da mesma Tbesou-
raria remetiendo Ihe por copia pira sua
inlelligennia a ordem do Tribunal da Tbe-
souro Publico Nacional sob numero 1 i'i do
anno prximo passado mandando psgir no
correnl anno financeiro a Pensio que oi
concedida ao Exm e Rui. Bispo Resiguata-
rio desla Diocese.
dem do dia i3.
OfficioAo Preleito da Comarca de Goi-
nnna enviando-llie i5 exemplares do Edital
da Legidaco e ordem, que existetnares-
peila das caixas de assucar, para se d"nur
manda l-os aUar nos lujares mais notaveis da
mesma Comarca.
Igual officio fot dirigido a todos os Prefei-
losdasoutras Comarcas.
dem do dia i5.
Officio ~ AuExm Presid nte da Provin-
cia informando o requerimento do Tenrnle
Pedro 15ahosa l.eal pedinao o adiantainento
de (uatro meses desodos.
Dito Ao Contador da Tliesouratia epvi-
ondo-lhe por copia para sua sciencia a rela-
(5o rtmellida pelo Commendatite di !l!n de
Fernando, em officio de 38 de Jmeiro do cor-
rele anno, de dous conheci.nenias em for-
ma do dinheiro ullimamenle rcoiliido ao
Cofre do Almoxarifadoda mesara liba
Dilo Ao Adminisiredor da Mesa do
Consulado para despensar por dous das a
requetleio do Inspector do Arsenal de Ma-
liuLa o Arqueador da mesma Mesa Frail-
esco Jos Martiiiio, a fim de tirar e plaa
doieferido Arsenal, qUe (em de ser remel-
tada ao Goveruo Imperial.
Dito A Isaac Uoldsmid, King & Thom-
pson de Londres pailecipando-liies que de-
vendo sabir |.ur estes dias do porto desla Ci-
dade para odaqueliao Brigue Inglez Corrib
deque be Capilo Ii. H. Cirling levando de
conta da Fasenda Nacional tres mil quintaes
de Pao Brasil, se seasejj proceder ao com-
petente seguro.
dem do dia i7.
Dito Ao Exm Presidente da Provincia
informando o lequerimcnto de Francisco Feli-
ciano Rodrigues >etie podindo S. l\J. o 1.
o Haja de prever em algum emprego que o
endniiseda perda que soflYeu com a demis-
soquelhedeu em iga/f do officio de por-
leiro da Alfandeg* dcsla Cidade.
ltlem do dia ili,
OfficioAo Exm. /'residente di Provio-
ch pedindo-!he para se diguar diri.-jir Di-
reclori do Monte Pi dos Servidores da Es-
lado a coula nciUSI ao mesmo cffiia das con
liibui.es ai recadadas por esla Thesouraria
doprimeirode Julbn de 1840 a 31 de Janei-
ro do presente anno e lie ai assim a letra a
*dl-junta da quaatia de 7 tfeUo/i da impor-
tancia da mesma conta i5d|p do sa ]ue de
Me. Calmont&Comp sobro Cairos Asliley
& Comp,
Dilo Ao Inspeilor da Tliesouraria de
Fasenda da Provincia da Baha parte-'-ipan-
do-lbe em additamento ao officio de 1 a do
corente, que ao 'Pnente de priraeira Lrl'ia
da mesma Provincia Pedro Barbos) Leal se
abonou tam'ie.n pjr a Th'souriria desla
Provincia a quautia de 100U rs para ser igual
mente descantada nos seus venciorenlos par
aquella Provincia.
VARIEDADES.
AguPias e alfi e'.e-
Agulba e alfinetes exclamou o Tio An-
t >nio quindo sua fillia a encantadora Hiti-
nba Ihe punripiau a 1er o Peridico dos Po-
brs1 8gu!li,is e alfineles I que desgrana
mi iba Este hora pin est dmido varrida I
lia ? que tenlio eu com a molestia da mu'her ?
que me importa a mi n que o Negociante B ;'-
trano venda tabaas de Flandres ? so as vende,
seu prove la !
t que medizeslu, Ritila aquella ge-
ringonca dos riscos prelos que ditemo
Sr. Fulano agradare aos Srs. que fora ao in-
terro da Sra. D Sicrana nao ida estar-
nao diz nem escreve se n > frialeiras l Aju- nos dar paainha que ioteresie ten'io ea
Diversas Kepartiyoes
OBRAS PUBLICAS.
O iibaixo assignado a inda precisa do oEcia-
es de Carpina para a obra do Hospital da Sole-
dade, e convida aos que se quiserem empregai
a comparecer na mesma obra ou nesla repar-
tico.
Inspeccodas Obras Publicas iq de Feve-
reiro de 1 8.} 1,
Moraes Ancora.
Para a obra da Casa do Jury sao necessario
officiies de Carpina, e serventes livres : os
que quiserem Irabalhar nesta obra & fresen-
lem-seao abaixo assignado.
Inspecco das obras publicas 19 de Feve-
reiro de 1C4 1.
Moraes Ancora.
CMARA MUNICIPAL DO RECIFE.
A Cmara Municipal da Cidade do Recife e
seu Termo ele.
Faz saber, que no dia ao de Marco prxi-
mo viudiiro lera principio na Casa de suas
sesses pelas noves horas da manda a ulti-
ma e Cera I apurar,) dos votos para Depulados
a Assemblet Ceral Legislativa e dos Mem-
bros da Asamblea Provincial como fui de-
terminodo pelo Exm. Vre-Presidentc da Pro-
vincia em officio de 16de Oulubra da anua
passado.
E para que chegue ao conhecimento de
lodos mundou a Cmara publicar o presente
ptlo diario
Paco da Cmara Municipal da CiJade do
Recife ero Sessio extraordinaria de 5 de Fe -
vereiro de l84i.
Manoel de Sauza Teixeira
Presidente.
Francisco Antonio Rabello de Carvalio
Secretario interino.
A Cmara Municipal tiesta Cidade faz
sessao extraordinaria nodia8deMaio vin-
duro.
ra saplisfaserem o que devem } linda este
mandar proceder rx:cu:van:enle contra os
oaissos Assimcomo os que tem feRarifas,
cnidem em satisfase.em oque devem d si-
sas e nao queirocom frivolos preledo* il-
ludir a lei.
Reeebedoria das Rendas Gerae> Inferis
18 de Fevereiro de i8tt.
Francisco Xavier Cavalcanle de Albuquerque
nos agradecimentas desse S.ir pira m casia-
rem o meu \inteminha Nii saria ralis jus-
to e maii necesario que o tal PerioJiqueira
perguntasse cim que Bullas fu'.an sabiu
ISaro be'lrano Cooselbciro sicrana Caaa-
mendador 1 Nao seria mais perindiquciro per-
un'.ar que fizera dos btns nacionaes? con
que dinhi-iro querem pagir a nossa divida ? e
poque raza deixao morrer as ''ieiras: fom9
e os Egressas uecessidade ? lslo illa eu-
leudo eu agora lir-me ( ^J-n-g 'bis c al-
linetes ora que tracle d'autro om :io
Esenloa-se fazenda q.sigual dainu: en-
tao a linda Rilinha atando-lhe o lenca aa
pesceco q-ie o Vclha linia dssaperlado ,
com aquella voz raeiga e suave que capaz de
amaciar asproprias feras Ihe di>se -- Papa,
V. S. lem razo mas Lem v que por se fal-
lar al agora nisso que as coitsas.andavo
totas Dme licenca eu sempre qu^ro
ler o tal Artiga das agulbas e aifiueles, par-
que negocia de Senhoras, e pira mim uaaa
agulua t: um a'iinete vale mais que (odas as
Crtese todos oigovemos desle mundo.
Pois le Riiinha mas l baixinbo que qusra
dormir.
U iexo feminino (lo a menina) deve ter
mais curiosidade que o Uomeus de sab-r
quena fai o inventor di agulbas e alfinetes ,
por isso que o uso desle instrumentos pirece
ser en toda o mundo privativo daj mulherea;
(alias senhoras di a fiitiiib parte.) A1--
gu nas considerao mili til para ellas a iri-
vinca dos albneles qus a dos Telescopios e
nao se deivanecero pouco (piando soubereta
que osliregos e Romanos et;ribuiraj auna
mulher a invenci das agulhas e o moda de
fiar e da lecer. Grande pena que a historia
nos nio coaservasse o nome da iuvenlora ,
que se fara vifa devia perlencer a a Conser-
vatoria (lslo disse o Pai Antonio par entre
os denles) o qna cerlo que at ese lempo
os povos tu (ozia como anda boje lazca os
da (rroelaudia co.u oasos afiad>s espin'.as ,
e rousas similhanles. Se nao hauvessefl an-
guillas cono se arranjaria esse lin Jas ves-t
ttdo3 que adorna as no^sas bellis ? l\a saa
menos u'eis os allne:es, principalmente n'ui
loucador sao de absoluta aecessldl-3. O Pa-
p j nao Ihu parece que elle tsm raia ? dis-
se a Rilioba e o To Antonio, meia lrom-
hudo respandau sim bem parece que eslu-
dou Ecconoinia Po'.itica. l
O uso das ajuibas e alfineles in roduiiu -se
em Franca na anua de i54'* e CatbMio*
IJoWird 5 uiulher de II;nrnue8. os
iuiroduziu en Inglaterra en i5j. O' Pa-
ra diz a ftilinivi pois essa lal Uonrique
tere a mu berus ? eenforcou-as todas, res-
p;ndeu o To Antonio abrinda una boca
niaiar que o Prado da Kepouso. Oqantas via
quintas Ibe appetecii ; e pissauos poucos
dias comida leila conpinbij desleiu com
missaa mixta e cabera lora. Msldijla elle se-
Tbe.tro Norm.l ou lieairo Subsidiado i' qJe I ja disse a Rilioba em meia v0: e cantiiiu^-
a Comed-.; culi* mascara ou nao lenha mas-! ou a 1er. iam acredilar que un instru-
cara ? que entre nella o Actor lulano ou a! ment lo pequeo e tio baralo exige pirase
Actriz sicrana j convaUscida da sua molei-j fabricar um grande nunaero de coxbuuces \
. ,, n jjiamu Ull |1I0UM'S3.I5 ; iiur PIIW .II1JI-
Fraucisco Antonio Rabella de Carva'.bo. VJ ea Sancto Anlonino onde le porei I luda
Ibas e alfinetes l ora be muilo abusar da pa-
ciencia dos seus Leilores E logo eu assignei
por seis mes^s nao n'outra na a caia eu os
diabos me levem e os dentes me caio se o
lal foliculrrio me pilliar mais urna de xis!
O' papa' na se incolerise tinto Ibe disse a
linda Rilinba e acompanhau esta sua roga-
tiva com um beijo que llie deo na face direita
(Melhor ella nos fisesse presente delle ). Nao
logue, praga.3 ao pobre lioaaem o seu mil
Ibe basta : nao v Vine., Pap, que Ibe met -
tero urna rolba ni baca eque o homem se
ve de cerlo em calcas pardas para Ihe nao es-
eorreg-arcous que Ihe llie de caba dos datis
cantos e quatrocentos mil reis.
t's urna parva, E's urna parva, disse o
TioAntoni), mais vermelbo qus um tomate^
quero tem medo de bestas nao monta a caval-f
lo. Eu se quero um peridico para saber
o que sepassa c no paiz i que me importa a
mim que o Mehemet Ali, que bruto que
nao conbeco, ande s lesli-his com o Sulta,
que ismbetn nao meu prenle nem adlie-
rente l E que quelitera a cabeca ou que os
leveodiabo, pouco me importa l Qje te
iiho cu la com estes gallegos do diaba para
lado os diis, quer cbova quer fa:a fria ,
estaro Peridico a diser-- os gallegos fuera,
os gallegos dcshzero 1 o Espartero vai de ci-
ma, a Riinba vai de baixo -- Qae ten'10
eu ci com isso! quebiem la a cabeca cot o
quisere.n isto na coaa nosco B. 11 disse
o Snr. :M dos Negocios Estrangeiros cada
un cm sua casa Senbor de lser oque
quiser.
Pois cu seideconsentir que o lal tratanli-
nhodo l'eiiodiqueiroandu la pela frica, pa-
la Azia, e pela America e passe par Por-
tugal como cao por vinha viudiu&ada o que
eu qu(io que elle dig o que succede no
paiz. Quero que se bote a estas Corte, que
eslo la lia t meses para faser meia dusia de
leis e dar penseg do dinlieiro da Naco ,
como se islo lora roupa de .Franceses e
quando a Naco nao pode com urna gata pelo
labo Cjueroque Ibes diga que eu piss 1
umitas nuiles em claro, eque gasteios meos
pinli'ilios para os faser deputados! Queen-
totuda era bater-me a porta as 9 as 10,
as 11 meia noile com lisias, com pro-
graminas com prqmessas que ento anda-
era
V. S. hoaradisaima peca escrera,
mande, e qus desde que l sa pilbara nem
liuna carta se quer t !
Quero que se bate ao Gaverno que Ihe
musir a desgraca geral o desgoslo que por
abi labora
ue liiediga qu
o ha viuiem
O Administrador da Reeebedoria das Ren-
das Ceraes internas, pela ultima vez, avisa
aos devedores do imposto de lujas abertas, de
seges e calimbos de 'Uaaa e ooa par
esclavos, da segunda decima de mo mora,
e de barcos do interior, que lem marcado
al o ultimo do corrente mez de Fevereiro pa- |e1ue a SUd pllica nao presta ; emfi n que
llie di^a inuitas couias : agora vir-me e com
salie o Navio tal o entra o Nivia tal 1 --
Que tenho eu cu com isso ? se sabe deixi-
lo Sabir ; e se entrou parque liulia a porta
berta. Que me importa a mim que baja
_


zoilo onera,-oes*>ffr 'o alfinele antes de gslhoes qualquer Ministro uffl Suly un
odrr servir ,e pode apstar-se qu nenbu- Richeleu u n rombal Por Imis cotices
|na mulitr r.o riegar uro alfinete se lembrou que elles deem por mais pinoles que atirem,
jamis que 18 operarios trabalharao pora con- teeoj pasta ergo sao o noo plus Ultra do*
cluir um atfnete. Isto ser assim Pap, per- Ministros. V la urna pobre Velba deslen-
r.uutou a Rilinha nao te admires respon- tada dircr is'o ou aquillo, cahem-lhe logo
deo o To Antonio ; por ventura nao sao pre- em cima os Compadres e biquinho calado,
csos cena Diputados para fazer urna Lei, e 7 seno passa por anarrhista e desordeira. Mui
A lidales para malar urna ara-riba ? que mui- to bom ter compadres.
lo que Sejo precisos 18 artillas para fazer
um ali.tle ? Etoroou urna pitada.
Oilenla operarios dis ti netos exige a fabrica
Quer Vmc. Tia Michaela arranjar urna
arvore genealgica cuja raiz venha dos Gua-
pos Elizios ou do Paraizo terreal pois nao
$fiode urna agulha 1 As primeiras que viera 'tem mais que buscar Gompradrea entre os ge-
a Inglaterra as fabricou um Indio em lji ;
porten perdendo-se o melhodo com a sin
morle fai depois encontrado em t56o por
ChristovaGieenings. E acabou-se o arti-
go Pap. Pois o l ta que pena res pon -
deu o To Antonio ; anda nao vi um pedazo
deLiueratura orais'nutritivo do que este.
Duvido que isto se]a do Baibeiro dos Pobres ;
nealogistas que gentinba que tem a habi-
lidade de mostrar como a e a sao 4 que
Vmc. descende do Preste Joo das Indias!
Meslre nao ralbemos desses Gompidres que
nos podem ser precisos. Vmc. pode entrar
em algoma especulaco nnanceira e com ao
mil rs. arranjar ao contos de reis o que nao
milagre nenhum ; o M. do Reino envia-
nis'erio j i nao existira se nao fossem os
seus compadres diMaiora, QuinJo o Mi-
nisterio leva pia parlamentar alguma das
suascreanca diz ;i comadre Maioria Cre-
deris in Demn pilrem ? ella respon Je Cre-
do e fica a creanca baptizada entrando no
Gremio Ja salvacao da Patria. E se nao bou -
vessera estes compadres e estas comadres ,
que seria da crean; ? ficava sem os sanctos
leos.
Ora ba da ma dar liceeca que vo cear se
sei vid j de.um lorabinho de sarJinha com
a sua pinga em reforco entre e sent-se :
onde comern dous comem tres. Sem ceri-
monia Tia Michaela sem cerimoiU. Eu
vou beber um caldinh) de gallin'.ia que an-
do con muilo deiluxo.
qui anda nao Iliteraria scieotifica e arade- j Ibe logo o respectivo Christosinho com a sua
mica. Isso que elle'dz de Henrique 8. e I competente bacia de eslanlio e o foro de Fi-
dalgo ou segundo a mar o nteressantissi-
que ene aiz de iieunq
de Catharina Il.arard mostra que o hornera
est versado na historia anglican*. E a Lena
de historiador indinado s Arles. Eis a-
qui um bom Depurado para quando se 6zer a
Le retroactiva-das agulhas e alBnetes.
i'ois elles bao de melter-so com as nossas
sgulhas ealfineles ,'dsse aRitinha? Que
dvida 'mpondeu o Pai Antonio cossando
a cbcca por baixo da cabeilira. Embora
baja libeidde para as agulhas e alfinetes ,
roas o seu abuso deve refrear-se. Urna agu-
lha serve para cozer,' e um alGnete para pre
gar mas ruantas vez.es se pica a gente n'uma
agulha e n'um alfinete ? E esta picadela
uiodeitasangue ? lutinha isto preciza de
urna lei retroactiva repressiva e regula-
menlar com o seu' Jury especial composto
d'lfaiates cos uretras ,' mod istia, e arma-
dores que a gente que meibor entende
deste ntf.ocio. Demais as agulhas precisad
deieiomia, principalmente as d'olba.da ,
que sao do lempo : do absolutismo. Agcra'
que cu vejo que bom ler ludo ; se nao o
artigo nao It-ria eu a feliz lembranca de re-
iorii ar as aguihm d'albarda que nao per-
teneca ao seculo das lu/es \ \
Os Comp aires.
Sao nuilos Tiv Michaela os! proverbios
que se lem escripto desde o lempo de Salo-
noiit o de Sancho-Pinca. 'O primero
cue escreveu que tudo ueste mundo se faz por
compadres e comadres escreveu urna grande
verdade e era Lomem de grande polpa ,
dignode octupar um logar no Conservatorio,
Sim \eslre, esse sugeilo quem quer que
foi que escreveu isso'noera-nenhum l'olli-
cubrio indecente' era homem de Academia,
Liceu e Alheoeu. Para Ihe eu provr r
Tia Muhaela a profundidade domen pen-
sameitto vou entrar ri materia. 'Entre pois
na materia Snr. ?lestre que eu estou dis-
posta hoje a alural-o*
Os listOMadores, Tia Michaela, sao
compadres dos Res. Pilo sao poucos os he-
rces que leem devido asua reputaco a urna
classe de grnteque vive de conloantes chama-
da Pi;eias. -- O Po Eneas, que tambero
emigrou devru a sua non cada ao seu Com-
padre Virgilio Can oes foi Compadre do nos-
o Vb&co da Gama que descobriu o torrio
que pr'duziu o Bcinardo Peres da Silva. O
Pceta Eiorccio e n js nao tinha um olho ,
foi o Con padre de Augusto ; e viudo c para
n.-ii. ivrio lemos hacine Boi'.eau Fene-i
leu e Liontair.e que loiad Compadres de
Luis 14 e Jos Agostiobode D. Miguel.
Os Poetas, Rastre, tem ao menos esie
rrcslino: gente que de um JNero faz um
Tilo e de uma cescata urca rapariga da pri-
meira oidem. D'antes essa qualidade de gen-
elrazia os cotovello de fra boje fazem um
guro i-.ao peles versos mas pela pr oa.
Lm ledos os lempos Tia Michaela os
Mirstrosde Estado leem lido mais compadres
que Lu res lurha d 1 ules o Troca Dos Ihe
iakle n'alma. Agora ntsmo que o Seculo
da peilectiilidede nao apparece um Minis-
teno que nao ppuieca logo um ensarne de
Coa [ades; os cuses levantad nt o Sete-
feblrt.lo a profunda sabedoria a Catooica
probidade t a Liplomatica previzio, e a lim-
peza dak l nhtis lie Suas Exceileucias." Os Pe-
r: dices Tia Michaela que sao como os
candles uii logo de branco as velbas e
sojas paiedts dos Exrellentissimos; e os Ex-
cflieniibsin os arperecem d'um da para ouiro
lo aaitados que ninguem os couhece. A-
iida que elles lenliuo sido uns sevendijas ,
c Peiicdicos catadores os bezunls com os
seus dtigos de .unco e lazem de bons Com-
padras.
J.-so verdade desle, os taes criadores
frente mnito presta dia^jNa boca deste* ami -
mo Baronato, e se osgenealogistaa nao forem
seus Compadre, como ha de Vmc. arr.inj ir
o seus brares e os saus escudos d'armas ?
Ha de appresenlar alguma bacia de Ulo ou
alpura estojo rom navallns nadi nada,
com esses Sur, sempre muiu esta. Su a-
nimaesinbos muito necessarios. Metu-me
la na familia dos Vasconcellos, ihe xliz a gen
le- ed'um dia para outro amarillece a gente
um Vasconcellos perfeilo e o sangued? Vas-
concellos a correr as veas do afilliado !
Na Sociedade Tia Michaela apparecem
homens de lelras que de livios vellioi fazem
livros novos! mas que esla gente sem Com-
padres ? Annuocif-se a grande produjo
em lypode idot, papel velin e Com o lo-
cinho do Aulhor na frente i mas se o inde-
cente folliculario nao Compadre do subl ne
Autor se nao elogia o livro no seu iriigo de
fundo o livro descanca na estante do Livrei
ro, atquechegue a hora lalal deservir de
capa a meio arratcl de mameiga. Vejimos
um Cmico o pobre homem enche a eabe-
;a de pos veste a Toga romana ou p6e o
turbante de papelao pinta as faces de car-
mim e os bigodes de pos de ?apatos \ entra
noPalcoesganica-se, berra, gesticula, cho-
ra ajoelha investe recua e por (im a-
punhala-se e deacahir sobre as taboasun
corpaniil cujo echo acorda todos os grilhelas
da Casa Pia : mas se nao tem os seus Compa-
dres na Platea que oappUudem, o hornera
nunca passa de pe" de pecegufeiro. O mesnuo
succede a uma Actriz t ella tem os seus Jo
annos no buxo, nao fallando nos da mama ;
seu rosto tm suportado 4oo carnadas de tinta
vermellia ; roas no Camarim nos bastido-
res, na pUlea esto os seus Compadre ; a
mulher faz Iracasso os vivas palmas, os
bravos a interrompem, e as coteus calimdo
dos Camarotes sobre sua ce beca lne desman-
cho o velho toucado que j serviu na Se-
miramis dos Assirios na Cleofelra dos E-
jypcios e na Escrava de Mari^mburgo.
Quantos pobres homens Tia Michaela ,
naoando por essas rus com urnas carinhas
de fome tirando do roto boleo da'Vclha far-
da um papel surrado que ailesla s gera;es
futuras que este hroe solieo o fri a fome,
as balan no Pasteleiro no Lord- lo na Luz
por certa rousa que j foi cousa I E porque
nao este homem empregado ? porque ? por
que nao tem Compadres. Pelo contrario,
olhe a Tia Miclnela para aquello que traja
boa casaca de panno iuglz Cjra alta ecor-
od'ouro; sacudiu-se para tora das linhas
como tolo j serviu o Usurpador mas mul-
to bom moco 5 servical, amigo da ordein j
a mulher uma perola ; toca danca can-
ta entende do orcameulo mudo liberal,
pesca o seu Lucado de bnancas e muilo a-
miga dos crditos supplementares.
Meslre nao uouha mais na Carta ja os
nossos antigos dizio quem uo tem com-
padre mor re Mouro o mundo foi sempre
assim e eu nunca o conheci meliior, e mais
nao >ou uenhuma crianca : e lauto isto ver-
dade, que poucas vezes aas minhas oraces
rezo a Dos em direilura. Se ha troves ,
relmpagos, e raios dirijo-me a Sao Jero-
nynio e Santa Barbara para que sejo meus
Compadres; se me doem os olhos, eslou
com Snela Luzia de Vulla j se se me aira-
vessa alguma espinha de bacalhau na estrada
Real, incommdo a Sao Brar ; e se tenlio
logo em casa, a quem lecorro a Sam Mal'
val. Por constguiule Ddeslie isli quer
dizer que nada se taz sem compadres.
Os propiios Depulados, Meslre, preci-
sro de Compadres para pilriarem o biplo-
ua; e pietso de compadies para I lies elo-
giar os seus discursos : elles inubem serve.n
di^iomuadres ao Minisieno ,e o prjurio Mi-
Numero dos empregados do Mi.iisterio
l'rancez.
Ministerio dos Negocios itrangeiros'tern 10'
lio
Da Kupii li 8c)5
Di Guerra . 49 i
Do Interior . . . '. >
Da lnslrm:.'j l1 u'o lici . . . lio
IJiJn-lifa. . " . . lii
Da Mario ha . ft ' . . . . aocj
Medalha de Jullio.
Esta medalha em memoria dos tres dias de
Julho foi feita incisa de moedi de Paria ;
os extremos le.n sido gr.tvados por Mr. Cau-
nois ; tem bastante circunferencia e repre-
senta por um lado a Em,;ie Je Luis Feppa ,
e do outro o Genio di Liberdade con a se-
guinle nscripso Mensu Julius bis We-
morandus.
Maria Schellink.
No 1.. de Seterobro deste anuo foi Des
nosso Senhor servido levar da vida presente
a Sra. Maria Scliellink na Cilade de Ie-
I niii Flandres. Tinha de id ule 84 annos.
'No dia 2 foi enterrada fdzeudo-se o servico
lunebie na igreja de Vlenin e na presenca de
todas as pessoas que era conde oradas com o
hibito da Legio d'lionra alli residentes, do
Estado Maior da guarnico e de grande hu-
mero de fiis que aiuuira a tributar as ul-
| limas honras a esta mulher extraordinaria.
Nos julgamos ren ler Um servico ao bello se-
xo dando alguus apontamentos necrolgicos
desta Sra que lirou as barbas de vergonba
ao sexo femenino.
A Sra. Maria Schellink nasceu em Gind ,
Capital de Flandres orienlal nos Paizes bai-
xos ; e assenlou praca em Marco da 179 no
I 9. Batalho Belga, como Soldad j volunta-
rio. Nacelebre Batalhi da immips que
os Republicanos franceies venceraj em ti da
iNotembrode 1196 sjb o General Da;uouri?i,
!ella moslrou grande bravura e recebeu ti lai-
das. Depois passou para o 4. Regiment de
Oteadores j. e lei as brillantes Campanil ts
deAlemanba. Mais larde passou pira o 8.
ligeiro e lendo entrado na IJaullii dt* Aus-
terlilz em a de Dezembro de iBo, ella des-
cnvolveo tanta bravura que foi forid* na
coxa esiuerda e se receiou que sua feri la
fosse mortal. Foi esle incidente que ihe des-
cobrio o sexo.
A Sra. Schellink continUou no servico mi-
litar acompanhndo o seu Regiment, Na-
poleo a no neo o secundo lente e Ihe lan-
cou ao peilo a decoraco da Legio de Honra ,
que ella trazia ao seu. Em 1807 foi- llie coa-
cedida uma penso anriuat de seiscenloi ese-
lenta e cinco francos. Vallando da llalia a
guerreira Ganteza se appresentou cju traga
militar imperatriz Josefina que se ntre-
te ve comella e a aupreseulou com um rou-
pio de veludo ; este traste a palele de Te-
de tlinra ti-
em
neute, e a decoraco da Le^io
carao ao
Gaud.
Sr. G. Schellink ,
negociante
O Capilo e a C)ueixosa.
Foi-se certa mulher queixar a m Capito
de que os Soldados a tinhao roabado. ilou-
brad-ltie ludo? perguntou-lne 0 C^pitao.
Nao Sr. respoudeu a mulher. Pis ento ,
disse-ltie o Capilo nao Corad os meus Sol-
dados porque estes roubad ludo quanto en-
contrad.
CURSO DE PliILOSOPHIA
professado pelo Bacbarel Antonio Ilercula-
no de Sou'. t Bandeira ,
no
COLLEGI PERNAMBUCANO ,
TJHICO COLLEG10 ONDE E*SiA HO RECIE
1 As lices sao tres Vezes por semana s
tercas quintas e sabbados de manh das 6
s 8 horas As pessoas que desejarem ins-
efever-se como alumnos podem dirigir-sa
a aquello Estabelecimento ra do Aterro da
Boa-Vista n. 6 a qualqiler hora.
LOTEkIA DA BOA-VI Sr A.
Achando-se vendida a maior parte dos B-
Ihetes as rodas correr imprelerivelmente
rio dia t. de Marc como se lera ariuuncia-
do. O resto dos Bilhetes continuad a ven-
der-se na 'oja do Sr. Jos Ignacio do Monte ,
na Boavisla ; do Sr. Joo Moreira Marques
em Ssnlo Antonio ; e dos Sr's, Vieira Cambis-
ta e Joo Cardoso Aires no Recife.
LOTERl\ DOTHSATRO.
Os Bilhetes da 1. Parle da 6, Lotera,'
Cujas rodas ten o seo impreterivel andamento
no dia i5 de Marco prximo futuro acho-se
a venda no Baiiro do Recife as lajas da ra
da Cadeii dos Snrs. Mauoel Goncalves da
Silva Gregorio Antunes d'Oliveira e Vi-
eira Cambista ; e no de Santo Antonio as
dos Snrs. Manoel Alves Guerra ra nova
e Bastos na Pracinha do Liyramento.
LOTERA DO SEMINARIO
Acho-se venda os Bilhetes da a, para
te da 17. Lotera no; Recife ra da
Cadaa loja do Snr. Vieira Cambista, em
S. Antonio na ra do Cabula loja do
Snr. Bandeira e
na Boa-vista botica
O Cavalleiro e o Bruto
Um Cavalleiro maltratava o seu cavallo em
que iiia montado e o brulo nao lasia se nao '
alirar coices ; vejamos, diz um sueilo que':
passaVa qdal dos dous tem mais juiso.
(Do Peridico dos Pobres do Porto )
ti cinm
do Snr. Moreira delronte da ualru ; e bre-
ve se annuriciar o dia do andamento das
rodas.
SOCIEDADE NATALLENCE.
\ Sesso annunci ida para odia a5 do cor-
rente : nao poda ter lugar e por sso ficod
transferida para amant ( a8 ) pelas qualro
horas J1 tarde lia casi do coslunae,
O Director da mes na Sociedade responden-
do ao aulhor do annuncio inserto no Diario
de honlera respeito a alcatifa do Terco, Iba
rogaa queira exigir de quem lli'a pedio, pois
qiie muito lempo loi entregue ao Secretario
da raesma ; e que qilan lo em outra oCsazio
aconteya caso igual proceda primeirameute as
competentes averiguacoeus pira nao obrar
eiiamente e manxir huma Corporaco tai-
ve/ por motivo particular.
SOCIEDADE PaSTORL.
A Co.umisio Ad.ninistrativa da Sociedida
Pastoril convida os socios da mesma a reuni-
rera-se boje ( 7 ) as Q ip horas da Urda j
para sesso extraordintria.
THEATRO PUBLICO.
Domingo a.3. A DirecpaO tem o prazer d
abrir a prsenle empreza com a Peca Sacra
S mo Hermenegildo com tolas as suas M-
gicas Principiar as horas do cuslume*
SOCIEDADE THE ITR vL RECRElD &
INSIRLCVAO'.
O prmeiro Secretario convida aos Socios
da mesma a reunir-ss na Salla de su s Ses-
gues Domingo u8 docorrente, as 3 horas
da Urde pur sesso extraordinaria.
COMPANrlA DO BEBIRIBE.
O Conselho deliberativo da Compariliiado
Bebiribe reune-se 110 dia a de va reo pe-
las 10 horas da maulia no Escriptorio do
costuroe.
Avisos JJiver-aos.
Aluga-se um prelo canoeiro para con-
duzir canoas de agoa do VlOnteiro pira o porto
junto do Martirios dando se-lhe duispi-
lacas por dia com al mojo janlar e cea ;
e sendo que seu Snr. more uesta Pra^a pode-
r vl-oloJas as vies quequi^f; e sobre o
pagamento ser leitd imprelerivelmente no
fim de cada semana ; mas hade se/ boa ci-
noeiro, e de boa conducta : a quem couvicf
este negocio dirijaf-se a esta Typ.


r- A rifa do lorie piano torre infalivel-j
frnica i5 de Marco e pura Uso s amantes^
dtste iogo qutiro comprar o resto dos bilhe- (
les'para nao haver falla es quaes vende-se
nos lugares jannunoiados.
tsr Precisa-se alugar urra preta para o,
ser vico inlemo de ma rasa de pouca lamilla
pagando-se 8,000 res por mez e o sustento ;
quem a tiver dirija-se a venda da ra No-
va D. 36, para traa do ajuste.
%sr O Tezoureiro da Rifa de Ignacio de
Jezus Ban'deira ; inmunda ao respeitavel
Publico cje ella hade correr com a primeira
parle da b. Loteria du Theatro em 15 de Mar-
co prximo uturo se al enlo se liverem
vendido os pouco bilhetes que resto e do
contrario coi-rci imDieterivelmente com a se-
gunda parle da mesma Loteria no mez de A-
trildo correle anno. Os amantes poisdesle
jogo sao couvidades a comprarem os bilhetes
respectivos com a necessaria promptido, a
fim de te concluir quanto antes esse negocio ,
como deseja o mesnio Tbeoreiro e mais
pessoas nelle interessado. Os bilhetes acho-
se r venda nos luyares dos costume.
S3ST Joo Leiie Pita Ortigueira faz sci-
ente os seos devedores, que uiudou a sua lo-
je de fazendas que eslava na ra da Madre
de Leos para o atierro da Boa-vista onde
espera que os seos devedores vo pagar as
quanlias que deverem era dita sua ioje aoin-
caiiegado da uiesma eai dito atierro Mano-
el Jos ce Souza Braga.
%gf Quem precisar d'um rapaz Brazileiro
idiiie de 15 anuos, para caxeiro de loja de fa-
zenda ferragem botica, ou Armazem d'as-
sucar e mesoio para caxeiro de ra o qu.il
sabe lt-T escrever, e bem contar j dirija-se
a Boa vista ra dos 'i es casa, D. i5, que
achara com quem tratar,
iy Fmcisco Joaquina de Menezes par-
ticipa alguns deseus alumnos, queaindt
se acbo fora e de mais pessoas que o
houveteua de procurar que elle passou a sua
Aula para outra casa na mesma ra C da Pe-
nha ) em o lado ronteiro d'anlecede l). 7 ,
primeiro andar.
ssr Pede-se ao Snr. Fiscal da Freguezia
da Seda Cidade de Olinda ou que, para
maior ntelligencia dosdouos degadovacum
ecavallar, publique o Altivo das Posturas
Municipaes da mesrua Cidade que prohibe
andar o gado sollo sem pastores pelos lermdi
della em lugares que posso cauzar daino
aos laVradores ; ou que immediatamenle faca
eflectiva a pena que impde as referidas Postu-
ras aos contraventores de sua disposic ; ou
finalmente q se se julga inhbil para o lugar
que oraoceupa odeixe para outro mais h-
bil. Parece que S. S. mofa das advertencias
que Se li.e tem feito esle respeito porque
a pezer deltas, o gado continua a entrar e des-
truir as lavouias dos sitios dos termos de O-
linda. Como o Snr. Fiscal despieza estas
lembrancas tal ve* se venha a arrepender.
.Nos temos Leis Nada mais pelo prelo dir
ao Snr. Fiscal sobre esle objecto ( pois de
oulros nieios laucar mo ) o
Amigo das Leis e das Autorida-
des constituidas.
%? Preciza-se de um hornera j de idade,
gue seja fiel, anda que pouco poca trabalhar ,
que sirva to smenle para botar sentido a
um sitio; quem tstiver tiestas circunstancias,
dirija-se a rUa do Queimado D. 7.
&SJT A 1 ts-oa que na Ioje da ra da Cadeia
telha 11. 7, cun 1 ron urna carleira com le
chadura para guardar sedulas, por obzequio
appareca na mesma toja.
ssir Quem precisar de um perito trabalha-
dor de maceira ou mesmo para caxeiro de
paderia e d fiador a sua conducta ; quem
o pe tender annuncie.
KSg~ Aiceniu Fortunato da Silva parteci-
pa que nao tendo vendido numero suficiente
e Lilbeles de sua rifo que podeise apro-
ximar-se ao valor dos objectos, pretendeo
anuular a dita rila indemnizando o valor
dos bilhetes vendidos, mas a pedido de pes-
soas que j tinbo comprado espaca a men-
cionada ufa para odia a8 de .Vareo prximo
uturo pelo nieio da ; por isso nao tem el -
ftho 110 da jo do corrent*, como eslava de-
tei minado, e annunciado : e para que possa
ter elltito no dia cima dito convida aus a-
madores a que compren bilhetes nos luga-
res ja annunciados e promelte de nao eapas-
sar para mais larde, e dte decidir-se no di-
to da ac de Maico p luluro, ou nao ter
oais eeito urna vez que al esse dia seno
tenl.o vendido bilhetes t que se aproxime
o impoite dos cbjectos,
*^ U 1 a Seuhora solleira aviza aos Paes
de lamilla que pielende abrir a sua Aula
e piiineiias letras no primeiro de Marco do
COireuie auno onde ensina a lef escicver ,
cuuu r 1 aiuhuaelici bordar, cozer, e mar- !
> 1 A t I O DE P ERNA8IBCO %
mi milirBUii iii 1 'ian'""gwuJMfc-w
car ludo com maior perfeiclo ponivol ; t o. -----Ka ra da Penha no futida d>L-| nos apulmonar, por esta ser filha d aromi~
bem recebe meninas, e meninos, de pesio) s vra-invita n0 terceira s.)bradj 3. and ir ha lacao de lquidos rio puJmau), sendo o duen-
que morj fora desta prapa ainU mm 0( urna nhora que se propoem a tonarcii-l te primeiro evacuado (auto pelo meio eme-
para morarera todo o anno : para oque ancasi con ami para s criarem com leite, m- ; tico como pelo meb purgativo quanioha-
pedidas, e desempedidas; e lamben recebe ja vicio bilioso o que se v" pela cor amare-
as que naj tivrem ama para acabar de cri-, la
p romette o maior cuidado e desvelo que es-
pivernoseu alcanse; OS Paes de familia, que
petenderen, dirij-se a mi L>ireit a, 1.0
lerceiro andar da sobrado defronte do becco di
serigado I). J7.
BT" Perdeo-se meio bilhete di Loteria da
Q0ivista n. 3tj8 : quem o achou e quiser
restituir o far ha praca di Boavista ven-
da de JZ AUes Lima.
^jy Precisa-se de um sobrado ou casa
terrea para pe.juena hmilia sendo no bair-
ro da Boivisla : annuncie.
jsy Quem annuuciou querer comprar um
malote, um par de coldres &c, queren-
do s o malote e par de catires ; dirija-se
venda doCardeal, ra do Livramento.
%rg~ Precisa-se d urna mossa branca, ou
parda clara, de bons cos u mes, e que nao
tenha Clhos para ama secca d'um menino ,
que tem de dade i4mezes: quera quizer
se empregar nesle servico annuncie su mo-
rada par ser procurada.
ts^ Os meios bilhetes n. i5i8, 1116, da
secunda parle d quinta Loteria a favor das
Obras da Matriz da Boavista, per ten cera ao
Snr. Raimundo Francisco de Campos da
Provincia do Maranhj e os de nmeros
1187 e io58 da mesma Loteria ao Sur. Jo/e
Joaquina llamos Villar, da Provincia do
Para.
J3S" Precisa-se fallar ao Snr. Domingos
Joze Vieira irmo do Snr. Caetano Jo/.e Vi
eir de Azevedo residente na Cidade da
Porio: na ra do Rangel L>. 9 ou anun-
cie.
ssy Na palera das 5 pontas D. ao ,
preciza-se de um perito foroeiro.
tsr Quem precisar de urna ama para en-
gommar j viuva ; diiij?.-se a ra do porto
das canoas segundo andar.
S3S- Ua-se cento o Cincoenta a duzen-
tos mil rs. sobre penhores de ouro ou
piala ; na ra do Fojo ao p do Rozarlo D
a5.
ssy* Da-se cem mil reis a premio sobre
penhores de ouro: no patio da ribeira ,
D. 5.
tsr Quem precisar de urna ama para caza ;
dirija-se a ra do porto das canoas segn lo
andar.
tsr Antonio Joze da Silva residente na
ra da (Jruz do Hecife fus acicnto ao pubti
to que nlo se enlende com elle, a parte da-
da pelo Ulna. Snr. Prefeito en ij de Fe-
vereiro do correle e sim com outro de i-
giil nome ou que por esperteea se quizesse
1 servir do do Anuuucianle como por ve/es
tem acontecido.
ssy O abaixo assi,;nalo em sustenUco do
seu primeiro aimuncio de 19 do correte, e
em o;>pico a resposta de Gerlrudes Fran-
cisca das Cbagas inserta no Diario de tal
rem-se com tolo mimo e amor.
ts?* Limo Senhora branca d bons coitumes
prope-se a accabar de pensar criancas, viudo
j desmamadas com muito asseio e cuida-
do^ qualquer pessaa que de seo pre>timo se
quizer utilizar, dirija-se a ra de liortas ,
!). 61 : lado da Igrej dos Martyrios que
achar con quem tratar*
-----Quem precisar de um hmem, para
tomar cania de urna venda por ter bastante
pratica desie negocio diiija-se a ra do Ro-
zario larga venda O. 4 que achara com
quem tratar.
t&" Quem tiver um sitio margara do ria
Capibarine e o qusira airenlar j dirija-se
a esta Typograpbia.
:----A pessoa em cujo poler cstiver um cao
branco con uns mincoas pardas desapa-
recido no dia a 1 do correte ; aniiuncie para
seo dono o ir buscar,
S^" Precisa-se allugar una casa torrea no
bairro de Santo Antonio, para pe piona fa-
milia, em as seguiote* ras : concordia, S.
l'heresa Flores", Tfiachetras, atraz da Ma-
triz, ra dosQiaileis, ello la, que tenha
quintal e cacimba, e seualugael no exceda
a ioUoco reis ; quera a tiver annuncie a mo-
radia.
ey Umo mulher parda e de bons costantes
se o He rece para ama de casa do home.n soltei-
ro 011 pejuena familia, fazendo tambera
algum servico de engorat.io ; quera do seu
presumo se quiser utilisar annuncia a raora-
dia.
SS9" Ilum rapaz de bons costumes se ofe-
rece para caixeiro neUa praca, ou fora deila,
nao sendo para o norte ; quera do seu presti-
o se queira uliiisar annuncie a moiadia por
esta folha,
tsy Quem precisar de urna senhora vinda
das libas, e chegada a pouco par-a ama de
familia nesta praca annunci-j a sua mora-
dia.
*2&" Quem precisar, para caixeiro, de um
rapaz de 12 anuos para venda ou loja, que tem
tido alp,uma pralica ; annuncie a mora da por
esta folha.
i7* A pessoa qu>; annunciou querer com-
prar urna caixa grande dirija-se a ra da Pe-
nha venda D. 10.
CT" Quem precisar d'um brasileiro para cai-
xeiro de loja de faseoda ra, ou escripia,
queira indicar a casa de sua moradia para se
procurar.
ssr Quem precisar de huma senhora mui-
to servieal para ama de casa de liomem sol-
teirn, cosinlia, lava e engo na com perfeico;
annuncie |or eite Diirio a moradia para ser
procurada. a
Qaem precisar de iium Padeiro ; an-
dia tem a ponderar ao respeitavel publico nuncie a sua moradia por esta folha para se
laca da liogua 5 amargjs de baca j dores pe-
Isb costas, Cabeca e peruas. O mesmo di-
go respeito o Escorbtico. A sua doze de 4
oncas at 6 to o ando-se 4 vezes ao dia : as
pessoas adultas sendo as G horas da manh,
as 10 as 5 e as 10 da noute.
A dieta deie ser carne cosida ou galinha,
com
que o fallecido Padre Manuel Alves d'Aguiar
nunca satisfizera aos mais herdeiros e entre
elles o annunciante tanto que nao tem reci
bo deuenhura dos ditos herdeiros e tanto o
dito lalecido nao eslava de conlas justas com
os herdeiros ,* que at vendeo occullamente
urna parte do sitio vendendo-a por j ojo j',
e passando a escriptura de a oooi'000 rs.
Joo de Alemo Cysneiro.
US" O meio bilhete 11. 15ig da segn la
parle da quinta Loteria a favor das Obras
da Matriz da Boavista pertence ao Snr.
Marcelino Antonio Gomes da Provincia do
Para.
SST O Snr. Domingos Joze Noguera Es-
ludanle do Curso Jurdico u'liiida queira
vir a caza de Domingos Joze ,Vteira na pra-
ca do Commercio receber urna carta de ira-
poitancia viuda do Ceai.
tsy O abaixo asignado responda ao Sr.
abelhudo ou interessado pela lrmandade de
!N, S. do Terco, que em lugar de exigir a
alcatifa impieslada pela annunciante a Socie-
dade Nalallence sera melhor que inda-
gasse se a mesma lrmandade ja pagou sua
importancia, ou quem por esle debito res-
ponsavel ao Snr. Antonio da Cuuha Soares
Guimare*.
Pedro Antonio Teixeira Guimares ,
Secretario da lrmandade.
tST Em Pota de Portas D. 16 precisa-
se de um caixeiro que possa tomar eoola de
urna venda por bataneo e que d dador a sua
conducta*
-----Troca- s um segundo andar de um
sobr*do na ra do Rangel por um pri-
men o en oulra qualquer paite, ou em S.
Antonio uu mesmo no Recite : quera quizer
lazer o negocio dirija-se a mesinu u 1, ca-
a Jo,
procurado
-- Entregando-se no dia a5 do correte
una sacca de arroz com a marca A a um pre-
lo pira a levar ta ve.ida defronte do Titea tro
este a nao entregou, porisso roga-sy a quem
ella Ijr oteiecida, ouem esteja de posse del-
la de a mand ir entregar na di ta venda assi-
ma, que se pagara* tuda a desposa com a mes-
ma
4^$-> Madame Theard tem a honra de avi-
sar ao respeitavel publico que se acha pro-
prietaria de direito da loja aonde mor iva o
jini. Jos Tavaies da Gama ra nova U, 16,
e que lujuidadores de dita quebra nao poJem
dispor della, disto ella avist as pessoas que
a queiiocomjuar aos ere lares.
--- Quem precisar de una ams para en-
anca cora muito bom leite, dirija-se ao be-
co largo do lado da BlrOj indo para o por-
to das canoas.
1 I eieu-se um quarderno de papel era-
bi ulhado e amarrado com urna lila amare-
la com uus lau-aiueuloj de Uividas, da ra
iuvj at o beca du sarapalel viudo pela ra
das l'riucheiras : roja-so por tanto a pessoa
que a liver aebado a mande entregar tiesta
l'ypogralia ou anuuiiciar para ser procu-
rado.
-- Vende-se urna negra sem vicio nem
molestia,^ (|ue sabe bem vender 11a ra, e en-
lende do arranjo de urna casi ; que.11 a pre-
tender v por tras doQuarlel de Polica so-
orado porcina do buu.r.
i_- Agua uiilelebrd e anliscorbnlica,
eita segundo n Doultina do Uoulor Joze de
Mello tundida nos principios de mu ten
medica, por Itulino Luu tietiuques P.iir-
maceulico app.ovado. Vende-se 111 botlC
de Joao Rit/Ozo na ra do Amparo, eui O
inda. L-la aguacura todas U obes (os*.
SOUpa arroz &<;, ao jantar. Para
almoco cli com su is fatiis, e o mesmo a
ceia j ou os seus caldos, conforme for a for-
c da moleitia. Deve-se tonar mesma fri.
Esta .gui livra do EicorbUlicd da bica, e
cousera bem os denles tazando della como
busexos. C id 1 garrafa cusa 6{o rs.
Vende-se un ne,;r* de meia iJade, co^
sinha bem ensibaa o boa quitandeira e
lax lodo o servido de urna casa quera a pre-
tender dirija-se a ru esireiti do Rosario, casa
do lado da Igrej a D. a j. Na mesma casan
cima compra-se una crreme de ouro sen
leitio.
O abaixo assign.ado pede por favor a
quem tirou par engao una carta do Correio,
viuda di Cidade ila Baha naturalmente por
ter o memo uomedo abaixo assiguado ba-
ja de a tornar a por no mesmo Crrela para
elle l a procurar.
Antonio Ferre.ra da II ira.
Precisa-se alugar una canoa de condu-
ziragoa : quem tiver anauncie.
A quera lite faltar um quartao casta-
nho dirija-se a Praca di Boa Vista junto a
botica do Sr. Ignacio Jo=i5 de Coulo que
dando os sijjnaes sedira onde est para lim
ser entregue.
Quem quizer comprar urna morada dta
caza terrea na ra do Padre Florano, D.
11 pertenceute a herdeiros, os quaes eslaa
de acord a venderen-a obrigando-SH toJos
a assiguarem escriptura publica dirija-se
a esta Typ. para se dizer com quem deven
tratar*
Quem quiser comprar urna preta moca
de irtcao com una cria deTqualro mezes ,
e muito bom leite ; lava bem de sabio, e leiu
bom principio de eng ama Jeira dirija-se ao
Recite na ra daG.ua, primeiro andar du
un sobrado na esquina do beco defron'.e do
theatiO do porto das canoas.
Quem precisar de ums ama para casa
do tita iioraera aolleiro dirija-se ao becdda
Santo Amaro ; indo pela ra Nava na loji
do sobrado da esquina que ca direila t
110 fundo da venia.
Um rapaz portuguei de boa condusti.
offerece-se para caixeiro de qualquer negocia
uesla Praca e mesmo Tora della, para leilor
de alguma fazeudaou enuenho 110 mato ; aun
nuncie.
O abaixo assignado que a pouco chegou
de fora prope-se a ensiuar Msica Pia-
no ou Flauta para o que tem os conheci-
mentos necessarios ; quem se quizer utilizar
de seu prestimo dirija se a Praca da InJupen
pencia loja de miudezas O. i ou a praca da
Boa-Vislaquasi no principio da ra do Ara-
ga primeiro andar do sobrado em que mora
o Sr. Francisco do llego Barros Falcio.
Joaquim Bernardo de \1 endones.
Quem tiver urna casa terrea para ala-
gar com commodas para pequea familia ,'
nao excedondo o seu aluguel meusal a 10 mil
leis, annuncie para ser procurado.
Perdeo-se urna caixa de tabaco de tar-
taruga a qual supueoa-se ter licado na pouta
do Recife sobre os bancos da lado do norte ,
na njle do dia ?5 do correle ; roga-se a
uessoa que a acluu querendo esuluil a ,
baja de annuiiciar a sua morada para ser
procurada.
Precisa-se alugar um sobrado de um
andar, ou mesmo urna casa le:rea em ra
de procisioes que sirva para grande tamilia,
nao se olbaudo a preco : quem a ;ivcr au-
uuncie a sua morada para se lhe tallar.
Um rapaz brasileiro de boa conducta,
e de ao anuos de idade deseja empregar'se
Je caixeiro em alguna caza de negocio a'-
uuncie para se proeurar.
Compr.i-.se urna tscrava que tenha al-
unas habilidades, e seja liei: nesla Typ.
se dir,
Vende-se a retro aberto ou fechado,
um moleque de quatorze anuos, e timbera sa
eaipeuliu por irezenloi mil res pelo lempo.de
itis mezes a um anuo : a quem convier qual-
quer dos negocios do Je piacular na ra da
uoda,l>. 2j, que abi achala com juera tratar.
Vendem-seeete pipis com ago-nenio
franca -} uo Largo do iiiviamuuto vtfn'da
y, 10.
I
i


-U-
DIARi O j> E
PKRNAMIICO
hp^?w 'j
compromisso que os Srs ere- W CAU Tbl.LA da aocienane rorium. irm> ioo3 uom.s uC uc
casa Ihe eamederao ; cauri- f Tipogrfica, da Loleria fia liOAVISTA ga< ditos de Lisboa a iooo sapatos d
irs. credores e mais intere*- nhando a vigsima parle dos premios, caliendo ra hornero, borzegu.ns gasp.adas
unirero no e^cripiorio da li- na sorle de \ ooo.ooo res dusentos rail ris a tranco e preto chapeo de seda i
ts* 0laixon?signfdo como liqnidalario
lepalmente Horneado da casa do sen fallecido
Va'i o Sr. Antonio Marques da Costa So res,
desejando retirar de si a rcsponsabedade
por a sensuravel falla de cumprimenlo do ar
lio terreiro do compromisso que os Srs ere-
dore- da misma
da aos me.-mos S
sados para se reunirero no escrii
quidaco na ra da alfanrlega velba 11.7 no
di 1 pnmeirode Margo as 11 horas ra ma-
zihf para ah vercm. poro bataneo e livo?, o
estado da casa e darcm ou negarem a 6ua
oprovaco como se ez mistar nos lermosdo
racimo compromisso. Jos Ma.quesda Cos-
a Suarcs.
tsr Da-se 800 000 a gremio com hypo-
ibcca em predio livre na praca da boa Vista
renda O. 4 se di'
tsr Prerisa-se alugar urna ne*ra captiva,
que saiba laier o servigo interno de urna casa
e engoinraar dirija-te a ra do Rozario no
' priroeiro andar por cima do rr.irrinciro.
t3T" luga-se o terceiro andar da casa de
4 andares da rna da moeJa com bons com -
odos us pretndanles dirijio-se a tua do
\ gario D. ia.
15^- Aluga-sp a casa terie.1 da un do Co-
lon-lio 11. 'J tendentes dirijo-sea la do Vigpiio I) u.
. xsr No beco da bomba li ha ums se-
iiboia que propde-se a engommar lavar,
f. coser tanto rcupa le bomem como de seni.o-
ra t>.do com asseio prompiido a por
preco commodo.
S3^ Oecisa-se de una mullier de bons
coslumes para servir a ura casa ; na ra da 1
Alegra cisa onde se fatem chapeos*
t3&- Precisa-s de mu hornera para arom-
piMiL.11 un preto que anda vendeudo pao : no
deposito de agoa junto a caB da opera.
z&- 0"Sr. Manoel do Nascment lVreia ,
ma em cal 5 quem quiser este negocio annun-
cie.
V e 11 d as
CAUTE1.LAS da Sociedade Fortuna
prct.is a rooo ditos de selim francez ditos
de dito de Lisboa a 10,10 ditos de duraque ,
ditos de cotiro de lustro a 2000 ditos de mar-
roqu m para meninos e meninas sapatos l-
clele* de bezerro a botinado; e de orellia, ditos
francciesa aooa botins de bererro fraaicez ,
ditos de Lisboa a 3ooo sapatos de lustro pa
de duraque
para bomem
oreco de 36o ; tiesta Typog rafia na praca e senbora ditos do Chile de aba larga a 5ooo
da Independencia n ao na ra larga do dilos de cipa alta a 8oaa luvas de seda e de
Rozario hija de miudezas I). 7 na ra do pelica para bomem e senbora e espartilhos
Collepio Luja de fazendas D. a do Sur Mene- oaprasenliora a aooa ; na praca di ndeaen-
ics na de relojoeiro, e no largo do Li- dencia n. 7 e 8 loja de Jos A riten i a da Silva,
vramento loja do Sur Gabriel, que fita no %3T Por preciso um escrnvo de napa an-
princi|iio do beco do Padre. g-da deidade de t4 anoos ; quem quiser
uy Palha verde de coqueiro a 1600 o cen- annnncie.
to; na estrada do pombal no sitio que tem IST Um preto de idade de 26 annos 1-
0 poilo no bequiuhodo tafund; urna du- vre de bechigas boa figura para pagem, esl
lia de cadeiras e um camap de Jacaranda nesla provincia a 4 annos ptimo alfaiate
coro ussentode palhiulu em boro, uso e por de. ponto, como pode iiifarm ir o Snr. Joo
prec > eammolo ; n tialar no mesmo silla, ou Raptisto. dos Sanios em cuja casa ja traba-
na ra da cadeia na loja do Snr. Antouio Vi- balhou na ra do Collegia e ten dada par
t'ia d:'Sou/a semana de 3a io a 4ooo do seu serviro tam-
ff" Um moleque de idade de i5 annos bem se trocar par dous m ileques ou casal de
com principio de colinda urna negrinba de idade de ia annos livres de bechigas avista
idade de 17 annos boa cozinheira engom- do comprador se dir o motivo ; no primeiro
madeira e caslureira ambos de naco a- andar das casas no parto do varadouro em
gola; quem quiser annuncie ^Ulinia.
."^ Ou troca-se urna esrrava de 90 anno, 1 t^y Urna escrava do gentio de anala da
de bonita figura por oulra que seja co/.i todo o servico de urna casa o motivo se d-
nbeira e se rollar oque se ajusfar j da la- r ao comprador; na ra de S. R'la nova ca-
de do Corpu Sanio n 69, isa sero decima do ladodireito ao p da venda
tsF- Urna porcia de prata fina em colheres, confronte a Igreja,
gatos cabos de lacas resplandores e pe- j iy Minias de toquim e de seda lencos
(acos, um jarro, um crucifixo um anel de seda habidos de linbo de todas as lar-
de abiacos um par de holoens corladis, um guras meias curtas de liuho chapeos de so!
jarriubo para pescoco de senbora, dous al- de seda de cabo de osso liuhas de bardar de
hueles um de ouro e oulro de diamantes, 3 linlio puro panno de linbo enfeslado bo-
ijlos de conjura urna gamela muito grande toens de letroz e los de linbo brancas e pre-
e /unda um par de malas de pregara dou-
ladas dous selins uzados e urna rotula pa-
cu quem suas vzes fi/.er quci.a dirigir se a | '" porta ; as 5 pouUs U. a3 onde lem lam-
tua do Queimado D. i5 loja to a negocio de seu inteiesse.
piao.
los ; na ra do facundos I). 5.
t&~ Urna preta de naro rebalo cozinha ,
eiijjomma liso e he vendedeira de ra ; em
lora de po lis n 176.
iST" Ue.ia negra de nago de ilide de o \ is" Urna prela moca de boila figura, en-
iiiius, de bonila figura cozinha o diaiiade gomma perfeilamente cosecha cozinha so-
uma casa lava roupa e he quilindeira ; na "i"?' f** d->los e pa de ao comprador se
ra do Faguodea D. 18. dir O'motivo \ na ra direita beco que volta
tsy Carriuhos de duas rodas para um P" o pateo da penha na primeiro andar por
cavallo com coi.erta lampioens e ai- tima da venda de garapa,
ciio muilo com- tsr Um negro de naca o angola de bonita
figura de idade de 3o anuos e be canoeiro;
na ra dt:S. Ttiereza venda i). i3.
ionio tVancuVco'dosSiiuos liraga", r'aVda I CompanWa na ra da cadeia. VT Tres moradas de casas terreas, na ra
oeda 11. li, ou com o seu Ca, ilo IN.iciso I ^ Um cavallo assa mu hom pira carro da Clona ; a tratar na ra nova laja de lou-
;/or preto commodo j na cambia do Carmo .? I>'ia do lao da Cinrcicao.
U. i). sr Un;a escrava de naco mocamhiiue,
12*- Urna negra de naco de idade de t3 jde idade de 5 aunas vndese por preciso
annos, para lodo o sei vico avista do com- dedinhiiro as o ponas loja de fuuileiro.
Avisos Martimos.
PARA O RIO DF, JANKIRO segu com
Lrevidadea Horca Rrasileita Firmeza de p i-
meira rlasse pregada e enravilbada de co- 101 ludo completo e por pr
l.te, com supe.ia.es .ommodos para pass-I n>odo noarmazemde Lmi'io Carouchere^,
geiros para raiga cu passagem traa-se com |J n.lorinaca dwijaa-se a Me, C*lminl Cv
moe
Jos dos Sontos
PARA 1LIIA DRC\RO VERDE o Bri-
gue Brasileiro Peinambncano, de que he
propiielaiio Jos Francisco Ribeiro e Ca-
pilo Jof Francisco da Costa sabe impre-
leri.clnie.ite no da 5 de Marco com escala
para Loanda, inda recebe Iguiua carga miu-
tla ; quem quiser canegar ou ir de passagem
dirija-se ao u.tsmo a 1 ima. .
mesrot na venda di esquina por baixa 0
sobrado e na Cidade de Olinds na ra Ue
Malhias Ferreira n 4'
ijtf* Urna negra creoula de idade de ^5
annos cozinha o diario de urna casa, e f,
doces de lados as qualidades j em fora de
portas lado do nascente D. ail.
t^. Sapatos irados a duas patacas, ms.
iros para jangada e varas para canoas ; eoj
fora de portas l). 16.
tsy o armazem de Antonio Joaquim pe%
rei 1 a de Ir 011 te das escadinhis da alfande muilo boa farinlia ea sacas e caixis comV-
roba de boa alelria.
5^* Urna renda com poucos fundse sem
alcaides a dinheiro ou a praso com firmas
contento ten coinmodos para m>rar fimilia
com quintal e cacimba e poitio no oilio '
naiuideS. Amaro ; a tralir na ra novl
isr Por preco muito commada ou troca.
se por casas ou escravos, um sitio na tatra-
da do arraial cam casa grande de vi venda
depedraecal, trras proprias esiriha.ia'
com rouilds arvores de Iruclo de difireme*'
quali lades ; na ra larga du Hoiirio no
piineiro andar.
ti> Um escravo de naco mossambique
oplimo casinheiro lano defama, como de'
mas-as laz toda e qualquer obra de llfaiate
da-se acontento ao comprador para experi-
mentar j na rm Uireila U. ao, Ldo do
Livrameulo.
k^f Urna morada de casa terrea de pdra
e cal tita na fre-uesii do pa;o da panelU m
ra atraz da igreja da SauJe com duas por-
tas eduas jaladlas de lenle, 5 quirtos u-
clusive um independen le, copiare cozinha fa-
a, a casa he nova, bem construid t e pti-
ma para passar-se o veio j a tratar na ra
da Livrameulo L). ia no segundo and.tr
tST Um sitio 111 estrada do monleiro com
boa casa de vivenda coxeira estribara lu-
do de pedia e cal cnimba com boa ajoa de
beber, com seu tanque e bstanles arvores
de Irucla de diversas ijuilidades j na ra no-
va D. ^t no lerteiro andar.
Escravos Fiigidos
jL e i 13. o
piador se diu o motivo; na 1 ta velha n. 19.
B-> Urna negra de an;;o'.a, cozinha o dia-
rio de urna casa eiigomma liso e vende na
ra em lora de portas I). 176.
US" Urna pitia de idade de a5 annos, la-
va, engomma e cotinha ; na solidade casa
defronte da Igreja.
l" Taboadode pinho americano at 2
palmos de largura edaSueca de 10 a o
ditos de comprido de tostado cosladiub >,
I asstialho lono c paru lundos de borricas ,
ludo
niesmas horas.
ts?- (^ue fazero Cribtree Hrvwartb & G ,
per inU't\en:odo Conelor Oiivtira, de urna
porro de sacos de estopa alg< dauinbo e
platudas com'va.ia por coma dos segura-
dores; e como tenl.o de mudir-se niali-
velmenle para culio seu armazem vcndeio
snais grande vaiitdade de alcaides em hom
estado, e roais duas laixas de hncos de seda
de novos padtts ultiiiiomente th.g-.dos de
luglaterra quarla feia i de \Jarto no seu
ii 1 azm do lorie do mallo e piinripijr
icxpteterivelmente as 10 horas da niiiiib em
poni pelas laiendas a vaiiailas com qualquer
liuroeio de pessoas que se achaiem presentes
ssy A venda (.uulit-a do carro e cvalos
atinuncada pelo Correlor Oliveira para sab-
bado 97 do torrente fita por hora Iransleida
at a occasio de se ttuderem con) un lamen le
com oulros objeclos.
S^~ Lehmann & Comhanhia, Adour & C.
Lenoir Puel & C. ua q na li la de de ere
dores e liqnidatarias das lanudas da. loja
que fui de Jos Tarares da Gama na na nova detrs proprias pira campo e lujas ,
defrente daigreia da Conceico", oli farSoa|for l,rV venda 1 ubli:a das mesmas faiendas por in- |" ^r- Waooel Carduza da lonceca junto a
tetvenino do Corretor Olivera segunda fes- Ci"ia#
ra piimeiro de Marco as o horas da manh | E^r Urna pula de naco de liade de 18
e continuar para finaiissrho dia seguihte as a'">os, para todo o servio j na ra de Har-
as sobrado de um andar I) 'tj.
liT Urna escrava parda, engom ma eco-
sc&afrivelmenle e de idade de ao anuos;
na ra da cadeia do Recite luja de Joaquim
Jo> de Mello.
IS$~ Urna casa terrea rom quintal de mi>
6oo palmos de fundo e 100 palmos de Iren-
te ha passagem da Magdalena juulo a ponle-
rinlia cota arvoreJos de Iruclo e poilo de
embanque, 'lenos com aivoredos de Iru-
clo e poilo de einharquu na u.esrno lugar Uas
sitio com casa de sobrado $ lauques de agoa,
a.voredos de fructo e coro tai lis de mil pal-
mos de fundo e 187 de fente no mes 1.0
lugar. Um alambique grande de cobre para
destilar urna pipa de ogoa ardeule em 1 \ ho-
ras i0 pipas e domes para garapa c para
ciliar, 100 bairii vatios por a tacado ou
pormiudo ; na ra da Gloria sobrado U. o,
no mesmo sobiada mais 9 hus mancos, S gar-
lles t) vaccas do paslj, 6 paii.l.tse i pr-
ximas a parir.
iS" Uira cosa de jiedra e ti 110 lugar do
caldereiro, tom duas salas, | qua.l.is, co-
inha fora tom um grande q Oto tal e a:\u-
redos de Iruclo def.unle do rio ; a lidiar no
loile do mallos com Antonia Joaqun] de O
lieir aduein uu na tua de iVlanoel coco
C o 111 j> r a s
KSF Quulro tmoens de teda dos que se
Kzaro untig ni.eme, si ja de que coi lor, quem
tiver annuncie.
ar JJous exemplaresde geometra de L
Croix ', na ra laiga do Kozano D. 4 no pri-
meiro andar.
%S9~ Urna canoa em chapro mas que seja
bu com; ni ja endo o pagamento da uit-s-
u. 4.
tsr Rorseguiusde duiaque para stnliora a
a5oo sapalos de marroquim francez ditos ja de miudtzas 11 ao 5 nos tjualro cantes da
13* Urna venda muilo bem a freguesada ,
cornos fundas de um cont de res a di-
nheiro ou a praso ; na praca da Boa visla
L). j
Vi/* Mcos 'dilhetes da Lotera da Roa vista
a 40 .o e inleiros a t^oao ; na ra do Cabu-
g laja de iniudcz s junto a botica.
S$" Duas espiugardas dt- espoletas, com
todos os perlence* para caca na ra de S,
Hila novac>SB lerrea l). 1.
i_~ Um moleque de naco de idade de id
annos ; na ma do Li vramento L). 19,
k^r Supeiior laiinha em sacas do Rio de
Janeiro, no ar nazein de Antonio Francisco
dos 5anlos liraga na ra da inoeda n 141.
isr Urna escrava moja de bonita figura ,
engoaimt cozinha e he livadeira j na ra
diieila loja decouros L). 17.
ugr Urna negra de id.de de 2a anuos, mui
baa lavadtira t cozinha alguiua couza ; na
luada cadeia velba n 5.
L.-.?' Urna escrava cieoula de idade de ao
anuas, cozinha o diariode urna casa, engo-
ma faz renda e he lavadeira ao compra-
dor se dir o motivo ; na ra da penha no
iuniodo Lvramenta na leiciro and ir da
lerteiro sobrado.
i^J" ous pelos mocos de idade de 18 an-
uos sendo um muilo bum canoeiro, e o ou-
lro proeuo paia lodo o tervico urna preta de
bonila figura t-.f ila engommad^ira e co-
zinha duas di.us quilandeiraa e lavadeiras,
uiua dita para todo o ser.ici dous moleques
de idade de ii a 14 annos e urna negrinla,.
de muilo iiud^ figura propria para mubanda,
11a la do l.ga ao p do Rozarlo U. u5
asr Camellas (ta. vigsima parte da Loie-
lia di Boaviita gaobando na sorte das a/.ou
duzeiilus mil is, i.as ioj is dos Surj. -- Lopes
Jnior, rus ds Cruz, j Joze Par eir atraz
do Corpa Santa ; l'itomb, U.iliazar Sou
za Pinto Magalhes e ias 6 Cunba ra
da Cadeia vtlha ; liraga -junto ao Arco de
Santo Antonio ; A. J. M. Ikstos i C a la
do Cjueimado; Jota Antonio da silva t
Quaicsma, praca da independencia Ciau-
io, la do Canuca j Alieno da loavisla lo-
tS" Fugio no dia 19 do correte levandi
um tiboleiro em que venda fruclas um es-
cravo de nome Pedro estator* baila secco
da corpo rendido de urna verlba repre-
senta *4 annos de ida Je levou vestido uisas
calcas de riscadinbo rouxo em ats-nto branco,
camisa de algodaoa Ierra com mangas cur-
tas, ejaqueta de chita azul claro com um
huracana manga esquerda temos dedos m-
nimos e inmediatos de ambos os p* muilo
pequeos ; quem o pegar lee a estrada de
Jo5o de liai ros osa do Cu urga j iHanael lier-
nardino.
l^- No dia a 3 do correnle asoiio hars da
noute desaparezco dou* prelos senda um
de nome Augusto de naco angola de iiule
de 18 aunas, majio alio, loslo e pitoio-
pri'JOS foi vestido com camisa de a't^odo
da Ierra ja rota e calcas de luiliagem curia,
e o outro de nome Joio, da naco angola,
de iJade de ao anuos pedreiio com o vi-
cio de locar btiuque levou camisa e cil.as
de brim he de estatura ordinaria e tuuntj
regrsa; quem os pegar leve ao trapi he no-
vo casa n, ib que sea recompensado.
ssr JSodia 24 do correte au'.entou-se
um negio de nome Joaquim de idide de 11
annos, estatura alia ,. grosso canella fina ,
lem no peilu e biaco es uerdti est marca 00,
e um R sabr a j ts|u;rda, levou vestido
camisa de algoiaojuho ja uztda e calcas de
'lgodso trati'.'ado ; quem o pegar leve as 5
ponas padaua C. 2o que lea io,oja de
gialiiicaco.
iHoviineiito do Porto
NAVIO SAUIUO NO DIA a5.
ASSU' por Guamai ; Patacho Nac. Lau-
rentiua Brasileira M. Antonio Germano
das Neves carga varios gneros pissa-
geicos brasikiros 9 e dous escravos.
EfcTRALO NO DIA 2 WAElllHAM } 10 mezes G.lera America-
na liga de i7o tonel., Cap. E G. t-u-
dwaeix.equip a3, enga azette, veaa relres-
car e egue para America.
RIO G.iAlNuC J SUL ; 3l dias liri-
gue hs'una Nao. Navegante M Joaquim
p'raucisca da Espuilo Santo equip. ^ 1
carga carne ; a Amorim &C lrmo.
OBSIRVaCUENS
Fundiau no lameiro una Crvela Ingleza.
RECIFEiMA IP. Oli M, F. DE F. l-ih


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFTRDQKGB_YPFLIM INGEST_TIME 2013-03-29T17:48:44Z PACKAGE AA00011611_04240
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES