Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04229


This item is only available as the following downloads:


Full Text
.....
Anno de 1841. Sabbado
Tuilo agora depende de nfa meamos ; da nossa prudencia, ntodara-
t-o e energa t continuemos como principiamos, Nrnm aponlados
coaada***
enlre ai INacoe mais cultas.
ProclamacHo da Assemblea Geral do Brasil.

Snfaeerare-se para esta folha a 3/000 por qnartel pagos adiantado.
nesU Tipografa ra das Gruas D.3 na Praca da Independen-
cia n. 07 a 38, onde se receheaa eorrsspoidsncias legalitadas e an-
nuncios, rtsirindo-ae estes gratis i ndo dos proprios assignantes, e
viudo assgoadot.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES-
Cidad. da Parabiba e Villas de ana preteneo :;.'....
Dito do Rio Grande do Norte, c Villas dem.......
Dita da Fortalesa e Villas dem............
Cidade de Goianna ........#
Ctrade da Olinda ...'.. i
Villa deS. Ansio....... ...... .....
Dita d Garanbuns e Povoaeio do Bonito .........
Ditas do Cabo, Serinhaem, Rio Fornaoso, e Porto Calvo.
Cidade das Alagoa, e de Maeeid............
Villa dm Pi do Horas.....................
Todos os Correio jsmrtem mo mtio dio.
Seg. a Sextas ferias.
Todos os diasj
i Quintas eiras.
lo, e 34 de cada mee
i, 11, e M dito dito
dem dem
dea 13, dito dito

PHAS60 DA LOA NO MEZDtFEV.
La Chela a 5 as 1 W 4' m. da tard.
Quart.ming. a i5- as. A b. 16 m. da man.
La Nova a i as 8 b. e 58 m. da man.
Quart. rese, a >8 as 5%. e 46 m. da mea.
M*n sht:* par* o di* 10 de Fevettim
k 10 botas e 8 minte da manbli
Ai 10 oras e 4* minutos da tarde
13 de Fkveieiho. TSm. 35.
CAMBIOS. Fvkmuo 12.
Lpwdres......Si d.por l'eooeed.
Lisboa ...... 80 por o|o premio por metal offereeidow
r ranea......3jo res por r*.ieo.
ORO~l\)oeaa de 6/400 reis, velhas itf, ,4**00
" Kv" .i* 9 MVM ^tS*0 Ujoo
PRATA PaUcdes Brasiteiros 1*680 if7<>
Pesos Columnarios---------- 1(763- linm
Ditos Mexicanos ....... ijoo iflo
Miada. ............ 1*440 illOa
Descont da bilhetes da Alfandega 1 118 por leo ao mes.
Mea de letras 1 1|4 a 1 i(i por boas firmas off.recldo.
Moeda de cobre n5 por 100 de dise.
DAS DA SEMANA;
8 Segunda S. JoS> da Matta Fundador. -- Aadisttcia d] Jais de D. da
va ri
9 Terca S. Apolloaia V. M. Refago e audiencia do Jui de Diraito d
l. vara.
10 Qnarta S. Escolstica V.- Audiencia do Juis d< Direlto da 3. vara.
11 Quinta b. Lasaio B. Audiencia do Jai. de Dircito da 3
15 Sabbado^ S.^Gregor.o a. o p.. .. ftffa ,udieiKi, d# J" ^ Jj
li DsmJwgeS.'Valen inal.
PERNA MBUGO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do da 8 do correte.
Officio Ao Inspector da Thesouraria de
Faseoda approvando que nocorrente semes-
tre se abone a tropa de primeira linhn as for-
ragens na ibso de 64o reis e as etapes na
de a4 reis atentta a caresta dos gneros
de primeira neressidade.
Dito Ao Inspector da Thesouraria das
Rendas Provnciaes approvando o contra-
cto de arrendamento da casa do Convenio da
Solidade, e communicando-lhe que ao Inspe-
ctor Geral das obras publicas foi expedid 1
ordem para mandar faser em dita casa os ar-
ranjos e repares absolutamente indspeosa-
veis para ser quanto antes para aii passado
o Grande Hospital de Caridade.
Dito Ao Inspector Geral das Obras pu-
bcas para logo que esle officio rereber en-
tender-so com a Administraco do Grande
Hospital de Caridade e proceder tos ar-
ranjos, e reparos que forera absoluta-
mente necessarios no Convento da Solida-
de a fina de ser quanto antes removido o
mesmo Grande Hospital.
Dito Ao Presidente e membros da Ad-
ministraco dos Hospitaea communicando-
Ancora comunicando-lhe o conleudono pre- laria.
cedente officio Dito Ao mesm> para desonerar a loa-
Dito ~ Ao Inspector do Arsenal de Mari* quinvda Fonceca Soares de Figueredo En-
nha para mandar faser no Brigue Escuna | carregado da Planta do Muncipio da Recile
Fdelidade os reparos que requesila o respec-
tivo Commandante.
Dito Ao Commandante do Brigue Escu-
na Fidelidade rommuntcando lhe a ex-1
pedioco da ordem supra.
Dito Ao Administrador Fiscal das Obras
Publicas auctorisando-3 para vender em
hasta publica o* pedacos de paos velhos da
que trata o seu offi :io de 8 do correte e or-
denando, que antes de eleetnar dita venda
orneca ao Engenheiro L L. Wautier a ma-
deira velha que elle esiolher e bem assim
os instrumentos quo precisar para cometo da
obra da Ponte de Santo Amaro.
DitoAo Engenheiro L. L. Wauthjer,
communicando-lhe o conteudo na segun-
da parte do precedente Officio.
Dito Ao Chefe da Legio da Guarda
Nacional de Nazareth respondendolhe
que pode mandar para esta Cidade para ser
examinado, o Alteres que propSe para Ins-
tructor da meia Biuloo da nusma Guarda
Nacional.
' Dito Ao Coronel chefis da Legito "da
Guarda Nacional de Garanbuns slgnifican-
dc-lhe em resposta ao seo officio de iq de
Janeiro ultimo em que se queixa do Cjm-
andante do 3. Batalho da mesma Legio
Ibes o conteudo nos dous precedentes offieios por haver remetido directamente a presidencia
e ordenando-lhts quedeem asordens neces-' a proposta para os postos vagos dj mesmo
sanas para que se eflectue quanto antes a re-
novaco do Grande Hospital de Caridade.
Dito Ao Inspector Geral das obras pu-
blica
Batalho contra o disposto no desreto de 5
de Julho de 18J6, e pedindo que se lhe
reverta a referida proposta para vir pelos
Micas, ordenando-lhe que mande faser a o-jcanaes competentes ; que tal proposla anda
bra da Ponle dos Carvalhos por Adminitlra-' nao chegou ao ronhecimento dt Piesi-
co visto nioterem no acto di arrematadlo a- dencia e que se acaso livesse chegadj serii
parecido se nao dous licitantes cujas condic- recambiada para vir pelo seo iutermedio :
oes nao foro acceitas. tornando-se por tanto infundada a sua queixa
- Ii ^ mes,D0 eppfo"ndo as condic-' cabe mais notar que a Presidencia tem inteira
cues do contracto com que devem ser arrema- confitnca nos officiaes de sua Secretaria, e
tados os 7. e 8. laucos da estrada de San- que nenhum deiles serij capiz d: oceultar
te Auto e ordenando-i be que os faca por papis que devessem cheair ao seu conbeci-
tnPrac- ment.
.0 Ao Director do Curso Juridico Dito Ao Inspector Geral das obras Pu-
enviando.lhe urna copia do Decreto de 11 de blica ros,>ondendo-lhe que deve remetter a
Resembr ultimo pelo qual sedeclira, que indica9o das obras que se fasem necessa-
Jose rant'isi-o de Paiva Jnior Substituto das rias para o melhoramento das estradas de que
J-adeiias de Rhethorica e Geografa do Co- trata o seo officio de 6 do corrente, a fina de
egio das Artes do mesmo Cuno, foi nica- que a Presidencia resol va como julgar conve-
niente prvido na primeira da* referidas Ca. niente.
deints, como Lente, e nao em ambas como Portara Ao Director do Arsenal de
erradamente se menciona no Decreto doi.de Guerra, para fornecer 90 Coronel Firmino
Julho doanno passado. Herculano de M,raes Ancora enranegado
Portaras-- Noroeando os Cidados Luis pelo Commandante das Armas de nspeacii-
rrancisco da Silva para Sub-preeito da Fre- nar o estado das bocas de fogo dss fortifica-
guesta de Garanbuns, e liernardino de Car- ces os instrumentos constantes da re juesi-
valhode Aibuquerque Maraubo para o mes- c.ao que se lhe remelle,
mo Cargo na Freguesia de Agoas"-Bellas. OfficioAo Commandante das Armas,
Officio Ao Prefeito da Comarca de Ga- communicando-lhe a expedico da ordem su-
ranhuns communicando-lhe as nomeaces pra.
supras e eoviando-lhe os ttulos dos no- dem do da 10
meados a fim de os faser entrar em exer-
cicio.
da obrigaco de restituir-lhes as bmdeiro -
las, que recebeo, e considerar por ellis res-
ponsavel -o engenbeiro Waulhier, a quem
o mesmo Figueredo as entregou.
Dito A J. da F. S. de Figueredo, cam-
muuican lj-lhe o cjnteulo no precedente of-
ficio.
Igual cornmuncaco foi dirigida ao Enge -
nheiro L. L Waulhier.
COUMANDO DAS ARMAS
Expediente do da 3 dj cjrrente.
Officio Ao Teoente Coronel Comman-
dante do Deposito, remetedo-Ihe os papis de
contabelidade do destacamento da Con arca de
Santo Anto pertencentes ao de Dasembro d>
anoo prximo passado e do t, a i4 de Ji-
nero do correle, devende entreg ir a respe-
ctiva importancia a Lui de Barros Crrela
Velho portador daste psr estar para {S3o
aulhorisadj pelo Prefeito,
Dito Ao Prefeito da Comarca de Sao-'
to Anto dUendo-lhe em resposta ao seu
officio do 1 do corrente?, que a Luiz de Bar-
ros Correia Velho conforme sua aulhorisa- J tar com guia o soldadj L3ureaeo"do"ftoiari
cao, se tinha entregue a importancia dds que por ordem da Presidencia obteve passa-
gom do Deposito, pira o Brigue sob seu co:n-
exigudo brevidade. para que o Ej enheifi
desse-quanto antes principio a semelaute ex -
ame.
Dito Ao Major Commandante da Fort -
lesa de Tamandar dsendo-lhe em respjs-
ta ao seu officio do 1. do corrente que o des-
tacamento da Guarda Nacional ali de guar-
nico deva ser pago mensalmente, cobrando -
se adtuntadd por una Caulella os vencimen-
tos a qual cautella sera no principio de
cada mes resgitadt da Thesouraria em vis-
ta do Pret, e relaco de alleraces do mez an -
teiior e qu ueste sentido remetteise os pi-
pis de contabelidade do lempo decorri i e
vencido at o ultimo de Janeiro e logo a
caulella dos vencimientos pertencentes ao cor-
rente mez, devendo todava elTectnir os
gumenlos a tropa de deg em dez das
forme a pralica.
Dito Ao mesmo communicandj-Ilie
em soluqio ao seo offiri de a3 d) Janeiro
ultimo, que devia mtndar reseber as oito ar-^
mas, que para o arsenal de Guerra remelle;)
em tuoro do ann passad> visto eslatem
Concertadas, e haver dellas precisa para o
serv o da Fortalesa.
Oito--Ao Commandante da Escuna do
Ouerra JYictheroy mandando-IIie ap^sen-
o
coa-
vencimeulos do destacamento relativos ao
meide esembro do anno findj e do 1. a
4 de Janeiro do corrente cerlo que se tinha
dispedido o destacamento no da i5, e subs-
tituido por oulro do Corpo Policial.
Dito Ao Tenente Coronel Commandan-
te do Deposito remellendo-lhe os pipis de
contabelidade do destacamento da Comarca do
mando.
Dito Ao Inspector da Thesouraria ,
fasendo-lhe remessa pira ser recolhida ao
cofre, da quanlia de *;o reis, i.npartan-
cia dos suidos, que pelo deposito venceo
Francisco Atlnnasio; des le de Outubro de
i83_> em que leve prac at o ull.TjJ da Jl-
Limoeiro pertencentes a o mez de Janeiro neiro do corrente anni, porsu que estando
lindo, e ordenando-lhe, que a respectiva m- este soldido emdeligen.i ab rdo do Brjue
ponencia fosse entregue ao Cabo do Corpo Constan ca, consiava haver dalle desertado,
de Polica Manoel Mirlins Burity. certo que nenhu
in ou'.ro vetrineuto se ttrou
Dito Ao Prefeito da Comarca do Limo- | pelo eposilo 01ra este Soldado como de-
ero comanoncandc-'.ha em resposta ao seu' vjr constar dis respectivas relaces de
offi'io do 1. do rorrele o que se acha est-
rado no precedente.
Portara-- Ao Majgr, Commandante inte-
rino do terceiro Batalho de Arlilheria ,
mandando d'ordem da Presidencia, co nmu-
nicada em officio do 1. do corrente dar de-
misso ao soldado Herculano Jos de Santa
Anna, por nao estar no caso de servir na
Tropa delinlla.
Dita -- Ao mesmo, mandando dar demsiso
ao Cabo .Vlaximianno Jo.e de Medeiros, por
nto estar as circunstancias de servir na Tropa
de iinha e asim o determinar a Presidencia
em despacho do primeiro do (frrente.
dem do da 5.
Officio Ao Exm. Presidente, informan-
do, conforme exigi em seu officio de 29 de
Janeiro prximo passado, a cerca do valor das
Etapes e forrageris calculado pira o semes-
tre em andamento -, que o qUantativo de to
reis marcado pela Thesouraria para a etape,
OfficioAo Inspector do Arsenal de Ma-' nao estava em relicd como precO actuil
rinba parlecipando-lhe que S M.OIm- dos gneros da primeira necessidade preco
dem do da 9. perador houve por bem approvar 1 dehbe- que elle designava e conclua ponderando,
Officio Ao Commandante das Armas, raco que a Presidencia tomou de mandar que a etape nao poda ser presentemeuld ava-
euviando a certdo do Decreto de i3 de Se- armara Brigue a Embarcaco cuja qui- liada em menos da 4 re" eiD quanto que
tembrode i83t pelo qual foi promovido o lha foi posta no Eslalleiro em iGdeOutubro julava rasoavel a continuaco do abono de
'lente Coronel do Imperial Corpo de Enge- do anno p. p. com a denomina gao de Ca piba- t4o- res para cada raco de forragem.
nheiros Firmino Gerculano de Moraes An- ribe. dem do da 6.
ra ao Posto de Coronel Graduado; a fim Dito Ao Inspector Geral das obras pu-' Officio--Ao Exm. Preside te remelleo-
deque faca publicar esle despacho em or- blicas approvando a resoluco, que tomou do-ine para ser saltsfeila, urna re.-juisico dos
dm do dia. de mandar conseriar logo os tres laucos ar- instrumentos tecessarios aoexame da bocas
Dito Ao Coronel Graduado F. H. deM. ruinados da Cocbia di Esq uadro de Cava- (de fogo das Fortificaos da Provincia, e
Diostra.
Dita -- Ao PrefetJ di Comarca disen-1
do-lheem resposta ao seu officio desta data,
que ficava entregue do desertor Riimundo
Nonato, que leve couvenente deslino.
Diversas Repartieres
C0RRE10.
O Brigue Porluguez Couceico Flor de
Lisboa da que he Capito Vicente Anastacio
Rodrigues sai pira Lisboi no da ao do cor-
rente.
Existe na AdminUtracl huns autos vindos
de Pajau' de Flores, entre p irles francisco
dasChagas de Jess, e Goasalo Gomes dos
Sanios a parte de ve vir pgir o compettente
porte para serem remettidos para a Bala-
Vo.
Pela Administrarlo Fiscal das Obras pu-
blicas se convida a quem tivar crroe*s de a-
luguel e queiro mandar condusir diversos
materiaei para concertos qua se vio faser na
Solidada, para o Hispital de Caridade, hajo
de dirigir-se ao respectivo Almoxarife para
tratar do ajuste.
Administraco Fiscal a Obras publicas 11
de Fevereiro de 1841
Moura,
A. F.

._<*"


^ -y rj'jtgp
? "l
1!
D I A R O
1 '1.1
PEINAMBCO
11 f ir jb
^_J1"M.
II' i*1
KEFEITIRA.
Partido da ndo corrente.
lllrr. e Fxm Sur. Fora5 liontem presos
Tlo Sub-Prt feito da Freguezia do Recife os
pardos Antonio{l'Marlins Aires, Silvereslre
Martins Alvis, e Jos Can! eso Marques; o
i e a. per serrn encentrados quasi meia
iioile ta esrada 'urna caea ;ta no beco da
J-ingotta e se fuerem suspeitos j fora de-
udos no Cilabouco; e o ultimo por ser de
l esMii-a conduca desertor do ^.Batalho de
Caradores de primeira l.inlia querer asaas-
sinar a entro pardo de nortee Felippe de tal ,
ler dado urna bofetada em o G. Nacional,
jueoconduzia pre/o } oi remettido aoCom-
r andante das Armas ; e peloSub-Prefeitoda
FrcRuciia da boauala o-pardo Matnno Jo>
do Espirito Santo, por ter dado com urna
laca uro golpe ern o pescoco d'urn preto es-
nevo do Coronel Cjiaby ; oi regaettido para
b Cudtia : Francisco Goncalves Pincha ,
Lranco por ler resistido ;i entrega d'urn c-
cete, de que eslava armado ; foi detento no
CalUbtuco j o par4 F^yJ^Mio Jos de Li-,
o Procurador para dir-Ihe o nlntanto ,
j que a Lei ma-ca em laes casos contra os in-
fractores das Posturas.
Oulro do Juiz de Paz do Bairro do Her fe ,
par tecina ndo ter demiltido do Cacgo de Escri
*o do mesmo Juizo a Siroo Machado Bi-
taneourt por nao llie merecer a confiauca
necpssaria, Tnteirada.
utro do Engenh. L.L. Wautbi?r,-re tando as medidas do Loverno pira fosar com
ellas as observacces necessatias. I irte rada ,
eque se franqueaste ao Engenbeiro as ditas
medida?.
utro do Fiscal do Bairro da Boavista pe-
dindo que mande par a o Dr. Feli-ppe Ne-
j'\ a quantia de 12U800 reis de 4 corridas de
especial que* examine o estado dos predios
do patrimonio desta Cmara propondo os
concertos indispensavois que os meamos ne-
cessits tea orea ment e condicoes da ar-
r emataco das referidas obras na forma do
disposto no Art. 47 da Lei do i. de Oulubro
de 1811. O Vereador Cintra.
Despacbara-se abguns requer men'os e
por ser dada a hora levantou-se a Sesso t e
|wrs constar anaiidou a Cmara fazer esta Ae-
ta em qtieassignara. Eu Francisca Anto-
nio Rabello de Carvalho Secretario interino
oescrevi Souza P. -Costa Monteiro",
Mello Cavaleanti Barros Neri Ferreira ,
Kios, Carneiro Monleiro Cintra, Mime-
de.
saude : que se passasse mandado.
utro do ni-smo Fiscal reqnitiland) o ObtiveraS votos para Depulados Genes no
p8g intento de 2Uooo rs. despera que fez
com uro corpo que foi sepultado na I reja da
Seuhora da Estancia : que se passasse man-
dado.
utro do Fiscal dVste Bairro pedindo que
CoUegio de Ignaras os Srs. r
Dr. Joa pairo Manoel Vieira de Mello, 33-
Dr. Manoel JoaquinaCarneiro di Cunhi, aj-
Dr. Jjo Mauricio, ag- Dr Jos Thoraaz Na-
buco d/Aranjo, ab Dr. Sahastio do Reg
, por se Ligar co*s tan (efluente apseryico n a
d polnia eaw-fajjuriidi ao Commis^ario de
Polica nspfciivo; e o preto Jo: escravo
do Dr KTt;.deSj pedido de seo Sr. por de-
i
""enca ; fota remettidos para" a Ca-
Partecipo mais a V. Ex. que pelo SuL-
1 re!i iio a Cidade de Olinda me foi comrou-
mande pagar ao Dr. Eelippe Seri a quaniia Barro, 28 Dr. Manoel Mdtidei da Cunha
de i'40* r*s 4e djM cora idas de sande Aeve lo 47- Dr. tVdro Fcaacisco de Paula
Cark*uti at- Dr. Francisco do Re*o Bar-
GoJraa do Secretario do CoUegio EJ ai toral ros, 6 Coronel Loureneo Bezerra Caval-
de|ja Cidade remetiendo as Actas dosElei- canti, 24 Dr. Alvaro liarlnllio Uclioa Ca-
lores ; inteir.'.da.
jvalcanti aj Dr. Fe'is Peix >lo de Grito e
utro do Elettor da Freguezia dos Affo^a- Mello, a4- Dr. Felippe Cara* d Olinda Cam
dos Antonio-Leile de Pinho partecipando j pello 2a- Dr. Antouio Ptreiru iarroso, 18-
nue ten lo desahir para lora nao poda com- j Dr. Urbano S..bino Pessoa de Mello, i5- Dr.
parecer no CoUegio Eleiloral desla Cidade no Antonio Peregrino Maciel Monteiro, i5- Pa-
r.U'J O'uccrsso queorcorreo hontem pela da 17 do rorrente: inteirada, 'dre Venancio Henriqne d Bezeode 14-Dr
uijinba t:o lo;ar d'Agoa liii de Santo ^roaro. Oulro do Caronel Menezes que leudo sido Francia .o Joo Carneiro di Cu i!ia i4- Ma-
e o segurte. Lirigindo-se o Notario d'a- nomeado Eleitor da Freguezia de Serinhaem jur Manoel Ignacio de Carvallio VlenJonna ,
qutlla Cidade Bernardo Joaquim d'Azevedo onde be domiciliario por hso nao poda ia- Major Antonio Gomes Leal, 1 i De-
comparecer no CoUegio Eleiloral desla CiJade zembirgaior Manoel Ignacio Cavaleanti Li-
c;rnoEleitor da Fregueiii da Boavista : a cerJa 11- Dr. Luiz de Carvalho Paes d An-
Cmara ficou inteirada. drade ,11- Dr. Bernardo Rabello da Silva
utro do Eleitor da Freguezia da Boavista Peteira ii-Dj-.Joo os "Ferreira d'Aguiar,
Manoel Caelano Soares Carneiro VJonteiro, g- Antonio di Costa leg) Mjiileiro, g-Jo-
ci m a Palrulha que ali se ada destacada, e
reais dtus Itstemuiihas ao dito logar de Agoa-
iria actropanbadodo respectivo Commissa-
rio de Polica para capturar o cteoulo Anto-
nio hies Ferrelfn ali morador como Ihe
lera ctdei.ado pelo mesmo Sub-Preleilo ero
^ irtL.de de denuncia que livera de que u
dito crt-culo uzava rouslaulen^tnte d'andat
irilidod'aimas delesas injuriando, e a-
ir cacando as peisots do referido logar leudo
lio oas, espancado injusta e cruelmente com
un bal/i 11 ai te a um p Lre matulo e ulti
wartenle armado o mesmo bacamarle contra
Jcre Francisco Monteiro para o assassinar,
seguinde-o depois disto coro novas arontas
injutias, efcrotacas, e mats ao mencionado
Ccirroissario de Polica a quero pelo lempo
da hstade JNalal teuiou larobem assassinT
co'o de tudo liouve denuncia formal ; e por.-
do.jeem cerco a casa do sobredito creoulo
*rcnl(eco que elle apparecendo pouco de-
pcis d'et.tre os malos visinhos com urna faca
detenta, oiratessada na boca uro bca-
isarle na modiieia, e urna pistola na es-
querda j disparata o dito bacamarle sobie a
Kentionada Puliulha de que hlizxeille
nada resullcu e indo a disparar iaL.,|, a
refetida pistola sobre a roesroa p-lru||,a ^ f0
ento gra%croente ferido por um Uro d'eapin-
gaida com mn.unii, que II.e dea,-airf.gara
uro paisano que igualmente assisia i0 so_
Lrcdto cerco ficando poretn llfSo d oulro
tiro que Ibe disparara um soldado da patre-
lfa ; smdo-lbe aprehendidas nessa occasiu
as ditas arreas, e caiiuxos de nonico ,
que Ibe fora et.contradcs as algibeiras.
Procedeo-sede tudo nos termos da Lei, eo
erido foi recolhidoao Hospital da Misericor-
dia ende se acha em tractaniento.
E* o que consta das Paitts hoje recebiJas
DCstaSccrctatia.
CMARA MUNICIPAL DO RECIFE.
Sesso Extraordinaria de ao de Jaaei-
10 de ir'4i.
Presidente do Sr. Souza.
Compr/frero os Snrs. Costa Monleiro *
Panos Carneiro Monleiro Cintra .Vello
Cavaleanti, Hits Man.ede,e Neii Ferreira
Abena a Ses-o e lida a Acia da antece-
dente foi aprroada.
O SfCittoiij dando conta do expediente
Bcciuionru os LPguinies olKcos.
j Uro do Juiz de iJircilo substituto das Va-
ras do Cvel e Ciirre partecipando ler mar-
cado o ca de Feertiro prximo vindouro
para a aLeilura da 1. Sessao oidinaria dos
JutdL.
A C.-.mara deLercu que se respondesse ,
Ave nao tj-ndo aCan;ara anda recelrido a
)Ufclili.i:o dos Cidadi.-s para Jurados que
dtve iir 11 niit.da Lelo Piefeilodesla Coroar-
Jr.ues que tero de coropor o Censt-lbo dos
Juiados,
Oulip do Prefeilo da Ccmarca rerceltendo
o tu u o de adiada de usa pono de plvora ,
parleripando, que io pode coropatecer no qnim Alanoil Carnei.o da Cunta 8-
Collegio Elei'.ora] de^ta C'.dade por moles- Dr. Joaquim Nunes Machado t- Dr Jero-
lia : inteirada. ny no Mnliuiano Figueira de VIelio 8- Vi-
Oulrodo Elaitorda Fregueia de S. I.ou- gario Joao Luiz Bizerta, t -Tenente Joze Pe
renco da Matta Joaquim Mauricio Wau- dio da Silva, 6- Procurador Fiscal Anlouij
derley partecip:.nlo que nao poie compare- Joaquim de Mello, t- Dr. Bernardo Jos
cer as Eleiees de 17 docorre-nte, por mo- Serpa Brendio t- Bispo Cape lo Mo"-, t-
lestia : inteirada, Doutor Joaquim Vilela Tavares, 4 M jor
lfi casse o logar da reinio dos Jurados, visto Francisco Civalcante de Albuquerque i -
nao poder ser na Casa di Assemblea P'ovin- Capilo Joo Baptista do Amaral } 3 Dou-
dal por estar prxima a abertura da roesma tor Joo Paulo de Carval'10 a Doutr Ma-
Asseroiblea, O requerimento de Antonio da noel Carneiro Citas de Albujuerque, *-
Cunia Soares Guimares foi remetlidu a Manoel Cirneiro de Souta L.cerda a De-
Coromisso dos Srs. Mamede e Carneiro zembirgador Gregorio d Cota Lima Bel-
\Jonteiro para darem o seo parecer. monte, a Doutor Alexandre Bernardino 'los
A Cmara deliberou que o Procurador Reis e Silva a Doutor Firmino Pereira
pagasse ao Padre Joaquim R .fael a quantia Monteiro 2 Dr. FraacSCo Xavier Pereira
de 5c-Uooo reis da Oraco que fez na Elei- de lirito a Dr. Francisco Doninges da
cao dos DeputadosGeraes e Pro\inciaes. Silva, 1 Dr. Francisco Elias do Reg Dan-
A Felippe Benicio, Escrivo da 1. Vara las, 1 Tenente corollsi Antonio Carneiro
do Cnuae a quaulia de 74U4t reis cusas Machado Utos i Padre Francisco Munis
de varios procesaos em que decahio o Promo- Tavares 1 Dr. Francisco Joaquim dos
tor Publico. Chagas, 1 Major Jjo de Carvalho Paes de
Ao Bacharel Madureira a quantia de GoU Andiode 1 \ igaro Joaquim Jos de Aze-
reisde um parecer e pelicio de recu.-so pa- *edo 1 Viscoude de Goiuim 1 Padre
ra o rrinuiul Supremo que fez para a Ca- Luis Ijnacio de Andeade Lima, 1' Dr Joj
mata na Causa que a roesma rnove a Anio- Domingues 1 De:embargador Joaquim
nio Jos de Magalhaes Bastos, Teixeira Peixoto 1 Coronel \lanoel Tho-
A Jos Francisco Brando a quantia de maz Rodrigues Cnnpulj 1 Joiquim Jjse
56U4>ode azeile e a'godo para a c.ideia des- J* Cosa, 1 Coronel Fran.-isro Josa da Cos-
ta Cidade dos raezes de Selembro Outu- tn 1 Joaquim Francisco Cavalgaule 1-
hro e JNuveaihto do atino passado L)r PedroGaudiano de Bales 1 Dr. Um-
A Cmara tiomeou para o exame e revizio belino Farreira Clao 1.
de todas as Posturas aos Srs. Mello Caval-__________________
canti, Maiccde e Cintra, e para o exame
dos predios os Srs. Cintra Carneiro Mou-
tdiro e Costa Monleiro.
O Sr. Vereador Co ta Monleiro lez o se- Mr. Lamennais acaba de corrigir as
guinte requerimento que depois de lido e provas da grande obra de Philosophia eu que
posto a votaco ioi approvado. trabalha ba mais de vinle anuos. O nico
Requeiro que o olbcio do Fiscal seja acoro- onnuncio do Compendio de philosophia lem
panhcfdo de huma relaco conlendo os nomes produzido a una viva sensacao na Alema-
dos multados os valores das mullas ra, e nha. Collocada na mais elevada e-.f'era
numero da caza ou Decima das mesmas pelos Ral e os liegel a pbilusipliia ale-
Ccjifi Moi.u vn in teme que se lhe dispule a superinacia ,
utro requeiimento do Sr. Neii Ferreira que por tatito lempa lhe adquirir.) o eu*
Nao cxislirdo laucadas no competente livro as philosophos. E anda qu uestes ltimos an-
aullas im postas pelos Fiscaes desfie o rae* de iiostenboeu Franca cedid > um tanto os ei-
Jui.hu de 18J8 at o (itrenle lequtiro que ludos phlosophicos ao incentivo da polemi-
se determine que o Secretario apieicnte 110 ca a obra de Mr. Lamentis deve produ-
primeiro dia de Sesso a relaco dos mulla- 2ir necessariamenle entre i.s urna impres-
dos que lbs fora remettidas pelos Fiscaes, sao sobremaneira profunda, compendio
e que devero ixislir ero seu poder, liecite de philosophia se publicar ao mesmo tem-
cm Sesso de 25 de Janeiro de it ji. O po em Paril, e ero Lei(,suk em fraucez e
Vereador Ncri Ferreira. en hlemo. Tern-se tomado todas as medi-
Lois dilos do Sr. Cintra. Requeiro das opportunas para impedir a leimpresso
que se nomeiecoro urgtncia urna Comros.ao no csltangeiro.
de a uu Ires .\:tiiibros para o Exame e reviso
ria. liverao contra ordean. Expadiro-se
ordens na noile de 10 de Navembro, con-
tramandando o recrutamento ordenado pou.
eos das antes de beduinos e fellahs no in-
terior. Mehemnt-Al declarou a alguna djs
cnsules, na manha de 11 que perteu-
da immediactamente restituir a escuadra da
sulto e mandar urna parlieipaco mis al-
liados de que se contentara com a succes-
so do Egypto.
Na occasiao da partida do Euplirates es-
lava em ses>o um grande con>elln que nao
deixiriade approvar a prudente decisodj
bach e terminar assim u na que*lo quQ
por causa da cabeca esquenlula do primeira
Ministro de Vranea esleve a ponlode pro-
duzir urna guerra geral.
IJem 3o de Novembro.
Apressamo-nos a publicar a noticia da
confirma;j oibeial do que baviamos rn mi..
festado a 19 do correnle com as se^uinles
parliciilaridades recebidas "gara pelo v.ip)r
Oriental, viudo de AlexanJria donde
sobiu a 4 > eque Haz a corresoondeuei i di
ludia."
'' llavendoo Commoiora Napier cliegada
as agoas de Alexaudria com um reforcode
varios navios, teve noticia pelo Vice-Consul
Uiianico M Latkiiig da irjnsmissao das
termos propostos por Mehemet-.\li a Lord
Palinerslon por ineio do Govdruo de M .1-
ta e vero a ser que S. A. restituira a es-
cuadra ottoman retirara o seu exereito
la Syria, e Se contentan 1 ora a posse heredi-
taria do E y olo so nenie, Eutieuntoo Coa-
mandoro eulrou com a nao Po\Ve;ful em
Alexnidria, levando as pe.as carga dobra-
da e signieou ao Pacha que se najas-
stgnasse tmmediatamenle um solemne tracla-
ilo para concluir a quesio turco egy .cia as
Ierro os propostos sollreria Alexaudria tu
es|> r;o de qu rent i e oilo horas a sarle dti
A ele.
*' Consederao-se ao Pacha af horas da
lempo para dar o ssu ultimtum antes drt
fiudarem as quies fez constar o seu coii>ei i-
ineiilo e oira.tado foi assiguad e execuu-
do a a5 do correle. A lubstaiu
seguiute
Noticias jEstraueiras.
de todas as Posturas en vt;or propando ai
que julgar devt ser eliroiuadas ou alterdas ,
e bero essinj o additaiLeuto de outras, que
Oais aropliem o systetuo c precnclia o fim
que oi appti'hcudida : a Cmara ficou it.tei- que se tcquer O Vereador Cintra.
lada e deliUrcu que se lencetlesie o tci Malla 19 de Novembro.
PAClFlCAg.v do 0R1KNTE.
A noticia da queda da foilaleza d'Acre ,
causou a ordein expedida a iorahim bach
para se tetirar da Syria. As tropas que li-
en desla
que o Pacha retirar o sea cx-
ercilo da Syria o quil ser Iranspartadj a
Alexandri'i, qaer em vasas ogvpcios ca.n-
bnadas pelos da Gr-Bretanha a Austria,
quer em vasos dos Alliados ; que a esjua-
dra otlornana ser restituida ao Sulla i a quea
se entregar a Syria e ao Pacha ser ga-
rantida pelas 5 grandes Potencias a succes-
=o hereditaria do Egypto--do Egypto s-
luente.
' O Iractado ainda nao teve as formas di-
plomticas de salisacaoj e troca e por is-
so nu veio no Oriental urna co ia oifi.ial
del le.
" Os OlBciaes acim mancionijj? che*
groao governo de Malta pelo vapar fean-
cez Scamandre que chegou a %2t do cor-
rente e foro enviados com M F. Jedly,
da secretaria do Goveino, que saiu a a8
para Marselha no vapor francez Mentor. ,,
Chegara folhas inglezas at 19. O Cotn-
rooJoro Napier fez Can Aienemel Aliase-
guinte Conveiico 1
Art, 1. O Commodoro Napier havendo
cornmunitado a S. A Meiiemet Ali que as
Potencias Alliadas liulia recomroeiilado
Sublime Porla que o reiulegrase no lioirerno
hereditario do Egyt>to e vendo S. A tiesta
communicaoo opporlnuidade de por termo t
calamidades do guerra S, A. obriga-se a
dar oidem a lrai.n Bac.' seu ilho para
a iinmcdtala evacuaco di Syria S. A. o'j::-
ja se aenlreger aesquaiiii ollomana logo
que rereber a noticia olh.ial de que a Subli-
me Porla lhe concede o goveruo hereditario
do Egyplo, cuja coneessao e .a garauliJ
por as | Potencias.
a. O Commodoro Napier pora dispasi-
codo Governo egyu 10 uu Vapor para levar
a Syria um fjfisiat"desiguala par S. A pa
ser portador da ordein de evacuar a Syria ; o
commaniatile das loicas hrilanuicas ai Ro-
bdrlo btopford manear ou ro para observa
execu.o desla ordeai. S, En alleneio ao
rele ido o Commodoro Napier obrig*-se a
suspender as hostilidades das tarcas briuiiui-
cas contra a Alexandiia e mais pontos do ter-
ritorio do Egyplo e ao mesmo lempo aullio-
risai a lire navegaco para tirar parte do
lertdcs .. doentes ouqualquer porco da :-
xercito Ejytio, que o Governo deste paiz
queire couduzir por mar, 4- Dar-se-ha ao
exercito Egypcio toda a faciltdade pira sabir
da Syria com artilheria armas, ravallos ,
muoicoes hagageus ero suroxa todo o ma-
terial do exercito.
Parece que a Porta depois d'um conselho



-
t> i A fc 1 O DEPENARJBUCO
causado grande ensaco en Londres edi-
jia-se que o Banco se vera obligado vender
lilulos para occorrer aos pagamentos que teria
a faier em dinheiro pois que a exporlaco
drste para o continente dava lucro.
Lord Ankland tinha resignado perante os
Directores o logar de Governador Geral da
India e liona ficado provisoriamente T. C.
Roberslon. m
O Corresporalenle do Morning Cror.icle es-
creve -lite de Madrid com dala de 9 do corren-
te, faltando da impudencia com que os pe-
ridicos de Madrid fallno de Portugal; diz
que urna personagem que ltimamente ora
de Portugal para (radar d u desavencas com a
Hispmlia pedir urna salWfaco do artigo
insolente que a Gazela de Madrid escrerra
contra Portugal ; que a Gazeta responder
que os ai tiros i.o era officiaes ; porem que
este omnenlo era raais entupido que o texto,
pois que lodo o mundo sib.- que se ha arli -
gos otLc iaes sao os da Gazela de Madrid
Os peridicos inglezes vem cheios da des-
ciipco das exequias de Napoleao que tive-
ra lugar em Pariz no dia i5 ; passou-se tu**
do em soccgo nao obstante a innmera vel
oiultido de gente que se ajuntou e que re-
ctbeo com grande enluusiasmo os restos mor-
ais do Imperador ; houvera alguns gritos
de b:iixo os Ministros traidores fra com os
Inglezes j portm nao causarao mais pejue-
no abalo nem encoutrara eco.
A esquadra franceza que dizem que lora
rcandada sabir de Toulon pira ir pedir a
7 anger salisfaco de um insulto dizem ago-
ra que vai para a Alex nidria.
O Marecbal Soull havia pedido 141 rai-
Ibes de francos para continuar as f unifica-
5<>s de Paiiz ; o Marecbal nao inclinado ao
Corrientes se deve dar sem demjra exacto
rumprmento. Advirta que o povo be inle-
ressado em satisfacer suas solemnes obriga-
ces ; que a elle foi encarregada a execuco
das mesmas, e que seu Eco nao cessar de re-
pelir-lbe: Cumpri com vosso dever,: curn-
pri vossos ajustes garantidos com o nome des-
le povo. O povo oriental nao imitar amis
a degradaco do governr. francez abandonando
e engaando seus adiados.
Corrientes voi chama : deveis acudir-lhe.
Nao vos diremos que rades pessoalmente em
seu soccorro porque as leis vos prohibe n
sabir fura do territorio da Repblica sero es-
pecial consenlimento da ass:nh!\ geral.
Pendes porm (oreas, tendes cheles cap izes
* valeutes : couGai Ibes a proteeco armada1,
devida a Corrientes. O povo deo-vos os meios
neressarios para o fazerdes, o povo soberano
vosimpellea queofacais 5 do contrario, toda
a responsabilidade do que occorrer pesar so-
bre vos Exm. Sr !
O povo vio-vos sabir da capital quinta
feira passada : snppomos que vos ides acabar
deapromplar no Arroio secco para empre-
hender a mircba. Nao baja demora nella
mais que aindispensavel : nao acais finca-
p em Durasno como tantis vezes tero aconte-
cido. J l vai o lempo do desc meo ; agora
s queremos actividade e efBiac:a t acabar
com a tyrannia at consummar a obra de i -
berdade e de grandeza em que eslavos empe-
nhados. lie este o voto publico e geral,. he
esta a e^peranca dos patriotas be esle o echo
unisono do povo.
O GENERAL HUNEZ.
He t9te bum hroe da hberdade Soldado
coberto de tropbos que em Jeutuj no Yi
e no Palmar contribuio pira o renome do e.\-
viciimas de Cagancha. E que dir a ludo o
Echo do Povo ? I .. .
Lhegar porta de seus governintes, e
Ibes gritar em nome da paria. Eoonomi-
sai os dinbeiros publicas, atteudei ao soldlo
em campanba honrai semp e suascinzas.
lembrai-vos que estamos em guerra com bum
nimigj astuto que de bum pedaco de papel
faz dmbeiro e obrig o povo a recebe!-) co-
mo 1*1; e nos estamos em diverso caso d
>i
que temos de ser tircumspeclos e de marchar
com a le l "
(OCascavc!. )
( Do Despertador de 5 de Janeiw )
80CEDAOE PASTORIL.
A Comraisso Administradora doSocielile
Pastoril avisa ao Socios da mesnn quehi-
je (1S), ssso as hor.is e mea da tarde
SOCIED \DE NA T LLE.VCE.
syslemade lonificacoes adoptado po- seus aii- ercl0 conslitucional, ecuio braco arrebalou
tcieasoiet, porm ten> resolvido segud-o. | ao invasor o louro da victoria que nos disou -
Em Beyroulb, linha-se declarado a peste. O taTa em Cagancha Sua gloria esta pirte
Evening-Maii, fallando de que a Irania IlUnca 83r esnuecida ; seu nome faz tremer
tracta de mitificar Dunkerque, diz que slo s nimigos da patria.
ser da parte da lran,a urna ameaca de guerra 0 povo que aborrece divisoea, lelos e
a Inglaterra. I ressenlimentos entre aquelles que o campo
(P. dos Pobres do Porto de aO Je Deaembro.) da batalha searo coro seu sangue libard-
de e independencia n) pode ver, sem pe-
inutilisado bum ciudilho que nunca
EXrRACTOS DO ECO DEL PUEBLO
H.HTKVIDIO I9 DB DE'EMIRO,
Tratado com Comentes
A repblica ou mais appfopria Jmente
fallando o prinieiro magistrado em seu
sar
deserlou a causa da liberdade p3r mais que
lenha mudado de cor a sua divisa, O povo
que lem visto sustentar com empenho, e pro-
teger aberlamenti as nullidades que em 18J6
atraicoro o vencedor de Haedo ; o que (liria
nnme,celebiou com o goveruo da heroica pro- j se visse huma exctpjo funvsta e biixa pa- I
ViCil de Corrientes lium tratado solemne ra com hum gueneiro que adquiri valiosos
d'allianca o'ensiva e defensiva, debaixo da lilulos sua consideraco no Palmar e cm
{.nrantia da honra e boa i das partes contrae- Cagancha ?... O povo quer %er unidos
lantes. Peio mesmo licou encarregado o ge- seus amigos defensores, e o povo uecessita
neral Rivera dadireceo da guerra. A pro- daquelles que Ihe dro nome e gloria. Taes
sao seus votos, taes sao seus desejos; cuin-
ELEIJOE?.
Mandrao-se suspender as eleices por de-
creto1 superior. Est visto : achava-seo paii.
em fias de novembro cm estado tal de con-
Dagnca, que iazii impossivel os ajuuta-
meutos eleitoraes. Em Uespuiha Portugal
e b ranea as corles nao ueixo de reunir-Be,
nem as cmaras de serem convocadas ape$ar
da critica situico em que se acbrio e se
acho ; poreai aqui ... na Repblica a>
elicoes uo podem ler lugar pelas circuns-
tancias .'
Rosas toJavia mantem esse pbantasma de
junta de lepresenlantes com que engaa a
multido, Oribe, no meio de liuma guena
civil e mesmo estando mui prximo o ini-
uho conservou o corpo legislativa em ex-
ercicio j porem nos nao o podemos porque
0 ""migo est do oulro lado do Urugujy $
porque reina a paz como se v em lodas as
povoacSes. Nem lo pouco ha necessidada
Melles, porque o povo que noxeou prpeu-
fadores por Ires anuos, po le bem loleral-os
por cinco ou seis ainda que seja sem procu
races ; porque o povo pode existir sem que .
acamara faca suas sesses ordimnas com ^"r_* R-">deira ,| e
s hums commissio permanente e porque o
povo nenhum melhorameuto leclama pois
que suas leis sao perfeilis, e nada mais ha
que faser. E o governo pode bem marchar
s em huma grande crise dispensando as
luzes das altas cmaras obrar e dispor al
das rendas de futuros anuos em altenco as
circunstancias e e o Echo do Povo nao se le-
vanta para dizer huma palavra ? Para que J
Os orgos da opinio enmudecen.... prova
de que nao ha motivo de queixa : sigamos
pois a rutina Galerno -nos.
O Piiseiro Secretario convoca aCorpora-
550 di mesmt para Seiso extraordinaria Do-
mingo ( 1 do corre ite ) pelas 4 b iras da.
tarde, para se tratar de objectos interessan-
tes a SocieJade segn Jo a exigencia Jo Di -
redor em ccnlormi Jad do j. a. c do Art.
1 dos Aciues Estatutos. IVa ra da R jja casa
D. ,9.
------------ R
LOTERl V DO TUEATRO.
Os Bilbetes da 1. Parte da Lotcrii,
cujas rolas tem o seo impreteri/el andimeota
no dia 15 de Marco pio\inn I muro achS)-sa
u venda no Daiiro do lecife ms lojas di riu
da Cideii dos S:irs. Manoel oocaive da
Silva (jre;orio Antunes d'Oliveira e Vi -
eir Cambista ; e iu de Santo Antonio as
dosSurj. Mmoel Alves Guerra, ra nova,
e bastos na i'racinha do L:vrame;ilo.
LOTERA DO SEMINARIO
Acbo-se venda os Bilbetes da a. M p*r-
te da 17." Loteria no; Recife ra da
Cadea luja do Sur. Vieira cambista etu
S. Antonio na ra do Cibu,; loja do
na Boa-vista bgtica
do Sur. m jr.;ira delroute da uatriz e bre-
ve se auuuuciar o dia do andamento das
rodas.
Lotera da roa-visra.
vincia inleira de Corrientes collocou-se com
toda a confianca debaixo da poderoza prolec-
cao de nossas armas; entregou-se a nossos
pra-os que tem o dever de o fazer.
Nao o santificareinos io recordaremos
Uracos: nos ou tros aceitamos seus volos to- feitos pasados sobre que nesle momento deve
mando-a debaixo de nossa egide. Ao general
Rivera peteuce corresponder a essa conlian;a
illimilada que nelle depositou Corrientes ,
pois que o lez em nome de seu povo.
A cada passo volve para nos seus olhos, em
loda a parte invoca nosso nome. Seu governo
lama pela cuoperaco do general Rivera, pe-
la sua piesenC4 i.elo seu acord para as ope-
racts para que o exercito alliado marche
debaixo de seu commaudo a apoderar-se de
Enlie-Rius. Aquelles que lro a ultima
mensagem legislatura de Conienies que a
nossa 111:piensa reprodiizio vean a conta em
que be tido o Estado Orieutal, e a I com que
jj eio o nosso auxilio e o cumprimeulo so-
lemne do pacto estipulado, lie preciso pois
ajndar Coi nenies ; be preciso cuinprir o que
pioaieilemos deva-se isso moral do gover-
no a honra da iej.ublica e a le dos tra-
tados.
Os que vm a inactividade do general Ri-
vera os que o vm^eriLauecer ainda aqui ,
o passo qut no exercito e na campanlia be re-
clamada a sua preseuca e ainda iu..is exigida
pelos *eu alliadus em observancia de bum
"atado uo deixo de censurar a sua vacil-
laio e de temer as consequencius de seme-
lliante proced meuto. Sem que demos pleno
acenso a esses temores he nossa opinio que
bao comen repousar no seio da contianca.
Advjrla o presidente Rivera que o inimigo
com queui eslamoi em quera nao he lo fraco
que |.ussa:i.os entiegar-noi assim aos bracos
uloiiuua pgj- ter-uos sido sempte prdpitioj.
guordar-se silencio, afogando-os no mais
recndito do peito. Sua espa Ja pore-n, que
conta tintas facunhas nao deve ficar ociosa.
O general Rivera que cm lodas a pocas tem
prolessado esqueciment e ge,uerosidade nao
deve negal-a boje a este valenle. O gene al
Rivera que mil vezes tem oilerecido mo a-
mislosa a seus mais encarnicados iuimigos ,
poderia rcusat-a a hum que jamis o loi del -
le? O general Rivera que jamis trepidou
em armar aquelles que o dlraicoro na guer-
ra contra Oribe j como dilata o momento de
huma reconciliadlo generosa com o general
Nunez? Os patriotas illuslres os guerrei-
ros alamados nao devem esquecer jamis
seus gloriosos antecedentes Conven,u-s-; o
genere! Nunez de que todo o seu ser perleu
ce sua putiia e que lodo deve immolar-se
en suas divinas aras .
O governo declarou absler-se por agora de
mandar lser suUragios pelas victimas de Ca-
gancha reservando azl-o em circunstancias
tnaij ojpuriunas. JNo lera o governo con
que azel-o 1 Ealta ao governo meios
pecuniarios para bum enterro 1 .. l)oie
Baetts sao decorridus o paiz lem gozado de
Iranquillidade no interior: a receila da Ihe-
souiaiia lem sido crescidissima durante o blo-
queio : em oito me/es se bem uos lembra-
inos, lies miihes de pesos lem eulrado. C^ue
he fel) de tanto dinheiro P Em que se con-
sumi i1 Em mai.ii.T a esquadra coeierci-
to ? .. E que be que se lem dado a esse
extinto i',.. O Cliili, com huma receila
COBHESPOMDESCI.1,
A que veio o Snr presidente da Repblica ?
E que tem feito ?
Eis huma pergunta que todo? fazera huns
aos outros e a que ninguem poi responder
categricamente. A que veio o presidente ?
Dizem huns, e respondem outros : A ex-
altar o ^nr. Pagla e fazer huma insignifican-
te mudanca no Delalhe e no ministerio da
guerra. Mui bem : porem que tem feito em
troca dislo ? Deixar a polica como es-
lava } deixar D. Garlos S. Vicente, e D.
Jarlos Luchi nos empregos que oceupavo
para {loria e crdito desta feliz ooca para
gosio e sttisfaco dos verdadeiros colorados.
E que mais fez elle? Proveo o lugar de o-
ricial niaior do ministerio do geverno na I-
lustre pessoa de D. Andrs liely, para esti-
mulo dos que usro da divisa do Palm ir .
E na verdade se houver de se juljar pelo
taro ando do borne n e pela grandeza de suas
mos, deve ser bomem aproveitavel, homem
que pora ordem a ludo o que est lora dell*
na repartico a seu cargo. Que mais faria ?
Projictou huma especie de contribuico br-
caJi que nao leve effeito recorrendo pois alienaco de bu.na renda para prover-
se d agora leva elementos para o exerci:o ; a-
o.a sim agora pagt a todos os cor-
pos que o compe. Logo S Ex. fez muilo,
nniilissimo e bem lite valeo a pem deatra-
vessar elguus ceios de leguas para chafar a-
qui.
E nao he verdade que deve eslar mui con-
tente da sua viuda o povo, que o espera va
con tanta impaciencia o povo quo oco-
brio de llares ? .. .
E o Eco do Povo que responder a estas
perguntas que mutuamente se azem por ahi
os vvenles r1... O Eco me responder
sem duvidaque, com taes cxemplo.s, nio
era como cm i8.ti traidores que nos
ha
vendo ; que nao havei advogados que es-
crevo outra vez o Uuiversal nem quem or-
dene a Despouis que deito a pique bu na pre-
ug O abaixo assignado Thezoureiro da Lo-
teria a beneficio das obras da Matriz da Boa-
vista faz publico que a Meza actual lem
resolvtdo que as rodas corri no >u uei:u
I de Marco prximo futuro } da a. parte di
5. Loteiia cojos bilbetes acho-se a venda
na loja do Sur. Joze Ignacio do .Monte ,
na Boa-vista ; do Sar. Joio Moreira Mar-
ques em S. Antonio ; e do Sr. Vieira clu-
bista e do Sr. Joio Cardozo Ayrea no liu-
cil'e.
Jos dos Santos Nnes d'Oliveira.
------------------------ ^
Avisos Diversos
t3f* Antonio dos Sanios Vital, branrosol-
leiro se propoem .1 ensiuar lora da Praca a
lr es-rever, e contar com pereicao, Gram-
matica Nacional Geometra pralica e mu -
sica ; quem do seu prestimo se quizer uti-
lizar, dinji-sea ra Direila Botica O. 11.
tST" No dia ia do concille desencami-
nhou-se um caxorro d'agna cor br.mca, com
algumas pintas pardas quem o tiver pegido,
poler entregar a Antonio Jos Gomes dj
Coneio que o soo ligilimo dono.
tar A ultima praca dos dous es?ravo$ pi-
nhorados Pulicarpo Jos de Albuquerqne
por execuco dos orlaos do finado Josa Amo-
nio da Silva e M :llo, anuunciada por engan >
para odia 11 lera lugar boje ( li) pe is *
boras da tarde, peante o Joiz do Civel da.
i. vara } ra do atierro da Boi-vi,la,
W O abaixo assignado p 11 te ipi por me*i9
deste aos seos credores para comparecer^
l_ boje li ) as 8 horas da mautia ni su
venda para deliberarem sobre a mes na.
Joo Evangelista Lima.
C?* Vende-so batatal da liba de S Miguel,
a 640 rs. a arroba e esto todas escoluiJas
ejidlla urna pequea porco uo Forte do>
Mallo pre.i -a do Brilo.
S3* Vende-se urna negra de bonita figura
e com idafie de 1 S annos propni para n i >
cama cozinha sofrivel e lava de sabio ;
na rna do EagunJes D. 18.
$sr CJuem precisar de um rapsz brazileiro,'
branco, inda bem mocinho pira caxeiro
de loja de fazenda que sabe ler escrever ,
ecomar he bastante iulelij-nte e fiel a
afianca-se a sua conduta e proced monto i
dirija-se no beco largo da Matriz ta Smln
Antonio, primeiru andar do sobrado n. q,
I

1


DIARIO DE PERNAMBCO
tsr Precisa-se de um homem ja de idade
que entend de planlucoei de sitio e que nao
tenha familia ^'na ruado Crespo I). 4 la^
do tul*
*q> Francisca de Paula J. P. faz setente
as uas alumnas que nodia |5 do corrente
abre a sua aula era Ohnda.
X3T O .'enetario da Sociedade Thealral
denominada Recreio c Instrucco convida
aos illustres socios da rnesma a reunirem-se
no dia i''i do corrente, na sala de suas sessoens
para appi '.vacuo d.>s novos estatutos
t*T Da-se dinbeiro a premio sobre pinho-
res de ouro prata e brilhanle a qual-
quer hora nos dias uteis, e Domingos e das
lanos ale ao meiodia : ni rua das triiirheias
D 9-
t> Joo Vaz de Oliveira faz seienle a
seus credores que se achaocun letras vencidas
( e allomas mais de dous anuos ) hajo de
ir ou mandar reinir as mesmas no praso de
4o das alias tizar dos meios judiciarios, sem
contcmplacfto seja rom quem for.
tsr Jcs Thoibr de Campos Quaresma
mudou a sua residencia para o lerceiro andar
da casa do Sr. Joio ,1 i.- de Ca va I lio .Moraus,
ao sabir da ponte da boa vista para o atierro
do lado diieilo a primeia casa.
tsr Ao sabir da ponte da ponte da boa
vista pira o atierro no lerceiro andar da pri-
meira casa do Sr Joo J, de Carvalbo Moraes
se prepaiio oneomendas de massas e doces de
todas as qualidades por a lacado como as
libras ludo o mais bem frito possivel e
rrrenta mui rica prximamente chegada
de Pars de marroquins e oulros couros pro-
prios pora a encadernaco de uro aparelho
completo para o desempenho da ancadernaco
de relevo ero bezerro, ou outro qualquer cou-
ro assim como que nella se a prompta com
a brevidade possivel e por preco coromodo to-
da e qualquer encadernaco, conforme o g?s-
to de cada um e que se deseropenbo as mais
dimees o;)eraces como seja dourar cona to-
da pereho as beiras do livros marbrar &c
Avisos Martimos.
tsr Cera para limas de cheiro a 8oo rs. a doces e tambero entende de boceta i no fin
menos que em outra qualquer parte.
ta^ l';eeisa-se un rapaz que tenha prin-
cipio de pliarmacia sigundo sua capici lude
dar-se-
boa
PARA LIVERPOOL a arca Ingleza Gol-
den Fleece ; quem quiser carrejar ou ir de
passagem dirija-se aos consignatarios Rus-
sell Vlidlors & Coraoanbia.
PARA O ARACATY pelo Ass o Hiate
Vingador sabe impreterivelmente at o da
18 do crranle ; quero quiser carregar ou ir
de psssagere dirija-se ao seu proprielario Po-
mingos Antonio de Azevedo ou a Manoel
Joaquina Pedro da Costa, na rua da cidi.
IARAOARACAIY a Sumaca Concei-
cao Flor do Mar ; quem quiser carrejar ou
ir de passagero dirija-se ao Mestre Antonio
Jos.Vianna a bordo da mesna fundiada de-
fionle do Irapicbe novo, ou a Antonio Rodri-
gues Lima na praca do Commercio a me3-
nia Sumaca recebe carga para o Assu a (rete
commodo.
L e i 1 a o
cy Segunda feira 15 do corrente pelas lo
lioras da manila se faz Itilo da mobilba que
r-se-a'ordenado cwespon'.ente; na praca da servia na hospedara a qual vera a ser ca-
a vista botica D. io. teiras, mezas de jantar bancas espellios ,
isy A penoe queannuncioa querer com- | dous relogios de cima de banca na nn do
prar um resumo ue potica de Pedro Jos da Quartel de polica priraeiro andar da casa de
Fooreca dirija-se a rua da Florentina ve- pasto 8,
Iba lado do muro de 3. francisco casa junto a
ltilii ica de papeio.
s^r Qiiem quiarratrendar um sitio dis-
tante da praca urna legua, iom boa casa de
vi venda bastantes larangeiras e oulras ar-
C o ni p r u s
liBra e sapalcs de borracha ptimos para ca-
los e velas de carnauba a 4o0 rs- a ''nra ;
na rua do Rangel sobrado que lena um reta-
bolo de velas pintadas na varanda.
C^ Um cavallo novo e de boro tama-
ito ; na ruado Qj iraado 'asa D. 7.
tsr Um* mobilha inleira em boro uzo, na
rua do Q'ieimado casa l). 7.
@" Urna negra de naco songo, de ida-
de ao annos coziubeira engommadeira e
lava de sabio ao comprador se dir o mol -
vo na camboa do carmo D. 9.
tsr lima cscrava creoula de bonita figu-
ra de idade de a3 annos cozinha o diario
de urna casa cose cha faz renda lava de
sabo e varrella e faz lodo o mais servico de
urna casa ; na rua velha D. 8.
tsr Na estrada nova da Magdalena no
prmeiro sitio ao lado dreito dous cavillos
de estribarla um russo bom carregador e
esquipador, e outro alazo tambem bornear-
regador.
tST As lojas da rua nova e da praca da
Independencia que foro de Jos Tavares da
Cama, a dinbeiro ou a praso coro firmis a
contentos os pretendentes podem-se enten-
der com Leheman & Coropanhia na rua da
Cruz, os quaes apresenlaro os batneos das
ditas lujas.
tsr Urna casa terrea ero chaos proprios ,
roa) 100 palmos de terreno de frente e mais
de 5oo de fundo com arvores de fructo e
porto de embarque na passagem d Magda -
lena junto a ponlezinha ; terrenos cora arvo-
res de fructo e poito de embarque no mes-
roo lugar ; dous alambiques de cobre um
para destilar urna pipa de agoa ardente ero
4 horas, e o outro por ao a a5 caadas 100
e tantas pipas e (Ionios para gnrapa e para
aneber 180 barru grandes e pequeos an
crelas novas de superior qnaldade por
a lacado ou a retalbo ; na rua da Gloria so-
brado de um andar L) 3o.
%S5~ Urna escrava de angola de idade de
18 anuos bonita figuia, tena sido at o pre-
sente rerolbida faz e corta camisa e vestidos
e veste urna senbora duas ditas coro boas ha-
belidades urna molala de ao anno, coro as
lialii lid ules da cima dita dous pretos para
lodo o servico um delles he boro cino-
tsr A arte ingleza de Murrays, anda que
sja usada na praca da Independencia laja
vores de fiucio baixa pata rapim de vero e "e encadernad >r n. ib.
invern com forte serca na frente pregada a m cordio de ouro sem felio; na rua
prego annuncie. u Livramento I). 2.
lar i%a rua direila D. 33 precsa-se de' ^ Um jogo de diccionario da lingoa in-
pretoseprelaa para venderem pao pagando- flle*;' Por Vieira ou outro aulhor novos ou jeiro, dous moleques de idade de 19 a 14 an-
te a vendagem do cosiuroe ; assim como ven-
de-se urna rede do Pai
LST A peissoa que Ibe faltar urna bala de
papel dirija-se a toja do Sr. Jos Pe re ira Tt-
xeia na la nova que dir quem teru.
tSJT A j.cssoa que d sociedade em urna ven -
da no l) 111 u de S. Amonio dirija-se a rua
do Livramento i, i.
tsr Na iua da Cruz n 5 precisa-se de um '
feilor que eotenda de horta e saiba iuxer- pracinha do Livramento zi.
tara
atf- Um estrangeiro pretende arrendar um
sitio pequeo e d a preleieiuii a um que
sejaein beira derio com baixa de capim } KST CAUTELLAS da Sociedade Fortuna
q..em tiver dirija-se a rua da cadeia do iieci- j Typografica, da Lotera da bOAVISLAga
t loja 1. 4 nhando a vigsima parle dos premios, cabendo
tirAluB-seumou dous pretos para ven- na sorle de 4 000,000 res duaenlos mil res, a de selim 1000 botins esa patos de Lisboa tan-
rua direila i preco de 36o nesta, Typograa na praca to para horoem como para meninos sapalos
da rua Augusta sobrado da quina qua tem o
oito para o viveiro do Muniz.
j^ Um escravo de nacao ptimo para
se erapregar em qualquer obra urna escrava
de nacao coro bonita figura cozinha, lava, e
he quilandeira na rua dreita D. ao. lado
do Livramento
tsr Pesos Mexicanos ; em casa de Henry
Forite & Companhia.
tar* Tres canarios de imperio, um pinta-
silvo um cor urna patatva um bi-
gode, euro p3pa arro* todo bons canta-
dores ; na travessa do Hozario D. la.
tST" Uro preto ps nacao angola de dade
de ao annos ; na rua do Collegio D. ao.
tsr Arroz de casca ero sacas ; na rua do
Queimado loja O. 16 deronte do beco da
Congn^gacio.
KST* Urna porco de caibros' e taboas para
andantes e pedacos de pedras e tijolos ludo
por preco commodo *, a filiar na rua nova na
obra que faz quina para o beco da camboa do
Carmo.
tsr Borzeguina para senbora a aooo,
sapalos de marroquim francez.es e de Lisboi ,
ditos de duraque botins para horoem sa-
palos a botnados, penles de marfim para ti-
rar piolhos feitos em Lisboa ditos de ali-
sar escovas para denles ricos bcos da lar-
gura de dous a tres dedos ricos bo-
toes de marfim para abertura as verdidei-
ras pilulas da familia ero frascos de 5o com o
competente folheto, e superiores bichas gran-
des ebegadas ltimamente, tudo a preco com-
modo ; na praca da Independencia n ao.
tar Caixes de pinho francez ; nesta Ti-
pographa._____________________^^^^^
Escravos Fugidos
tsr Nodia prmeiro de Feverero fugio
um preto creoulu de noroe Joio de idade de
a6 annos, quebrado de u na veri Iba peilos
grandes e pulados para fora que faz dilf.-;-
reuca dus outros pouca barba levou ves-
tido camisa e ceroulas de algodo ; quem o
pegar leve 00 beco do Lobato na venda da
quina que ser recjrnpenstdo.
t3T No da o do roez passado fugira 1
escravos creoulos, ambos irraaos um de no-
me Pedro de dade de 3 annos estatura
regular as pernas um tanto arquiadas, den.
tar Urna escrava de naco que saiba cozi- ^e 800 brabas de norte ao sul com boas rratas
nbar, lavar, engommar, ejqueseja de bo- ; virgens e rapueiras a pouco demaniadas ,
nita figura j na rua do Livramento U. t3. cujas ierras to sitas na fregu*a de Ipojuca
S5- Um diccionario Magnum Lexicn : na distante desta praca 10 egoas vende-se a
dinbeiro ou com metade a vista e outra
Vendas
tes limados : ooulrodenome Jos, de da-
e ja annos alto nariz afilado com urna
sicalrz de uro talho pequeo em cima do na-
riz ambos costuraa fumar, os quaes julga-
se ter hio para o serla por serena bastante
metade em presta cues com firmas a contento *,
1 \ ,, .i f pratico nos caminhos; queraos pegar leve a
trata-se no eng;nno Conceicao daqueila ir- __Jij..! c- r...
guezia com o proprielario do mesmo.
tST Uro novo sortimento de calcado ; bro-
zeguins para senbora a aooo, sapalos de mar-
roquim 1000, ditos de duraque iloo, ditos
derem pao com um menino ; na
padaria com a lente pintada de amarelo de- | da Independencia n. ao na rua larga do
Ironteda botica. Rozario loja de miudezas D. j na rua do
de marroquim para hornero meninos e me-
ninas ludo por preco commodo ; no atierro
*3fr~ Anenda-se o sitio do Cirurgio Pe- Collegio loja de lazeudas U. 9 do Sur. Meue- .< Boa vista 9.
xolo nosaicios com boa casa para grande res e na de relojoeiro, e 110 largo do Li- I tST Duas casis terreas de ped
lamilia quailos para esc. a vos cavillaiice vramento loja do Sur Gubiiel que tica no chaos proprios na boa vista; r
quai los p
t coxeira ludo novo um
c bstanles arvoied >s -, (jueo o pretender di-
ri]a-se a 1 na das iaiaugeiras casa que tt-m co-
xeira.
tsr l'rrrisa-se de urna senhoia capaz, para
goveruai una (asa de um horaem solleiro ;
na 1 uj nova L> 54.
tstr Na |.adaiia da rua direila I). i3 so-
ltado de 3 andares, precisa-se de um hornea)
que aeja perito lomen o.
tur Se buuver alguma pessoa lle^ta Cida-
de que saiba gravar de bou I em cbapa de
cubre, dinja-^e % rua estieitado Rozaiio De-
Cima a.
tsr Quero tiver para alugar urna casa ter-
rea que tenha quintal e calimba e com-
ir.odos para urna grande lanjlia sendo no
iiairro de S. Antonio e nao .-c olba piteo,
annuncie. -
ygy Quem precisar de um hornero poilu-
euex para advioitlrador de engeulio do que
iem bastante pialica annuncie.
iiy A pessoa que quer dar sociedade cm
urna venda no baiiro de S Antonio, diija-
se a lora Oe poiUs 11. aa delronle do beco lar-
go a fallar com Antonio da Rocha Cuaipasso
g&- Podre 1 rautisco Coelbo de Lencos
e *ilva i^itccipa ao letpeitavel publico, que
bo oHicina de tncdeina;o que elle dingia
tita i;a la d^s Mores se acba LOje eslabe-
lecida na rua ua Moienlina vella lado do
LUiodeS 1 luuiisio augmentada de fer-
elcgante jaidnn principio do beco do Padre
t*r l.uiiiisjb de nuia de lupeiior qualida-
de brreles ditos singedlos e dobrados e
um bom soi limen to de volantes largos e es-
Ire 1 tas de todas as cores galoens, rendas e
es| eguill.as ; na rua do Collegio loja de 3
portas D. a.
tsr Faruha de mandioca a melhor que ha
no porto pela sua qu didade e chegada
ltimamente de S. Cal lian na 5 a Bordo do
Brigue Minerva ancorado na praia do Colegio,
e em porco trala-se com A F. dos Santos
rJraga rua da Moeda, 11. 1 \ 1.
tsr Um bom 1 elogio e ti quadro com seu
competente lealejo e pelo mdico pre<,o de
-uu j na praca da Independencia loja do
Sr. Mernz.
tsr lima obra de Virgilio era muito bom
uzo; na 1 ua do Collegio loja de livros Dc-
(ima 7.
ar Urna canoa grande e nova que car-
rega 1.00a 13oo lijlos de aivcnarij; uaiua
da praia serrara o Marroquim.
tS~ Um berco de Jacaranda um banhei-
ro de folba dotrada com lorueira de cobre e
eu esqueulador urna mesa de amarelo de
engommar, urna cornuda de condui ludo
ero bom uzo e per preco rommudo ; na rua
direila D. 53 no segundo andar.
tsr buebode pescar em porco e a reta-
lbo -, an entrar na rua doUuugel pela nraci-
ulia do Liviamenlo venda D. a.
a e cal em
na praca da
Independencia loja de relojoeiro do Sr. Me-
na se dii.
isr* Umselim em bom uzo coro os seus
perlences na rua do Queimado D. i3.
tsr 5o oitavas de ouro em obras ; na rna
nova venda D 33.
tsr l'aiinha d trigo em porco e a reta-
lho e fareio propiio paia cavallo ; na fa-
biicade lanuia no atierro da boa vista.
W O bem construido Brigue Americano
Sepeu de a 5h toneladas prora po a fazer
qualquer viigem ; a tratar com llenry For-
sler na rua do trapiche novo u. 17.
tsr Um caixo proprio para venda na
venda defronte do tliealio.
ssar Urna porco de caibros taboas e cor-
das que fono de audaroes por preco coro-
modo j no atierro d boa vista sobrado de
Manoel de Souza Raposo.
isr Urna pela de idade de a5 annos, com
unta cria oolaliuba co c dous raezes de ida-
de na tua eslreiU do Rozario D. i.
tsr Lera de carnauba por preco commo-
do; na ma da cadeia do Recife loja n. ao..
tssr 4 roappas das 4 parles do mundo ja
promplos de ludo para algum escriplorio ; na
na tua nova armazam D. ii,
tsr Uro bra(o de batanea grande, e um
peso de naeia anoba ; na la praia serra-
na do CardiaL
tsr Urna prela de idade de 2o annos boa
engommadeira lavadetra coiiilujja faz
5 pontas D. 9 ou em S. Anla a seu Sr. Lu-
ciano Roza de Lima que recompensar.
t^" No dia 3g de Janeiro desaparejo um
muleque de naco angico lalbos bem vivos
110 rosto altura de 6 palmos pouco mais ou
menos secco do corpa calcas e camisa de
algodo da Ierra j roa j quemo pegar leve
ao forte do mbl'oarmazero de Joaquina Fran-
; cisco de Alero que ter 5o,ooo de gratiGca-
cio,
tsr Fi-jio urna escrava de norae Joaqui-
na creoula baixa moca fulla do rosto,
altura regular, reforcada do corpo. fj junto
com 1 escravo creoulo de nome Cosme, cons-
ta que anda pelas bandas de liebiribe j quero
o pegar leve a rua do vlacazado D. 55 que se-
r recompensado.
tsr Fugio no dia 3o de Janeiro uro mo-
lequedenome Joaquiro de naco angola,
de idade de 2o anuos, ok-ial de sapale'ro
de bonita figura cbelo grande pareW
creoulo; quem o pegar leve a rua de ag015
veides casa terrea n. 4o.
Aloviititiito do l^orto
NAVIOS ENrRADOS NODIA H. "
RIO DE JANEIRO ; i dias Galera D-
naroarqueta Rilhelina de 389 tonel., Cap.
Christianu G. Brescher equip. i5, car-
ga lastro a ordem lundiou no lameiro.
SAHIDOS NO RflSMO DIA
BUENOS AYRES, por Montevideo, Hu-
le Portugus S, Amaro, M. Manoel Pe-
dro, carga assucar, sil e agoa ardente.
OBSERVAAO'.
Entrou para o Mosqueiro urna Barca Ingleza,
que eslava no laineiio, e fuddiou no dito
uro Paqu< t Ingles. Fica a travesado no
lameiro um Brigue.
RECJWS |,A TYP. E |fc R. li R 1&4


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWG4RXW6V_5FXGMT INGEST_TIME 2013-03-29T18:37:44Z PACKAGE AA00011611_04229
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES