Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04200


This item is only available as the following downloads:


Full Text

f
*!*noi>!s 1841. Sahoapo
Tud ora depende de nos mesrtta ; da nos* prudencia, neodera-
ccj5<, e eoeraia continuemos como principiamos, e seremos aponUdoo
' edaairac intre as Nace mais cultas.
ProciamacSo da Asemblea Geral do Brasil;
?
Sabscreve-se par esta folha a 3?ooo por quartel pagos adiar.tadoW
esta Typoerafia na das Crues 0.3, e na Praca da Ind -penden-
cia n. 3? e 38, onde se recehcm correspondencias legalisadas e a-
uncios,' insiriodo-se estes gratis sendo dos proprios assignantes,
viade asignados.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES,
Cidade d Parahiba Villas de saa pretencSo : i .
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas idea .......
Dita da Fortaleza e Villas dem............
Cidade de Goianna .................
Cidade de Ulinda .......<
Villa deS. Antjo.............
Dita deGaranhuns ePovoaro do Bonito......
Ditas do Cabo, Serinbaem, (lio Formoza, e Porto Caire.
Cidade das Alat-oas, 'e de Macei............
Tilla de Paja de Flores.................
Todo* es Carretel part"- f i'jdia.
9 dk Janeiro. Nyt. (?.
CAMBIOS. .Tamrcko 8.
Landres......sOatl d. pw i ooo ced.
Lisboa ......r<> por o|o previo por metal ollerecido.
"vanea...... 51o reis por franco.
H:o de Janeiro a:> par
CUKO-- Mdeda de 6f{0 rcis, rellias
ii Ditas ,, novas
Ditas de 4(.loo re.3,
Comp. Vendas
MJ8jo i:
l4#Goo i -.
8^'JOO fcflju
VSeg. Sextas ferias.
Todos os das,
Quintas feiras.
lo, e ?4 de cada mes
i, ii, e ji dito dtt
dem Hem
ideas 13, dito dito
PHSES DA LA KO MEZ DK JAI.
La Cheia a 7-as o h.e 35 m. da tard.
Quart.aaing. a !.- as 10 h. e itJ m. da man.
La Nova im-1 ib. t H m. da man.
Quart. cresc.aco .as 8li. t 07 m. da rnau.
iare thcia para a d3 9 de Janeiro,
As i horas <* minutos da m.inliS.
As 5 horas e miamos na Unte.
PKATA Patace3 Bratileiroe ----- if&h i'70:
,, retosColumnaroi ------ iftSo 1700
Ditos Mejicanos.----------i/58o if.01
Miada. ---------------------ifi4 ifioe
Descont de bilbetes da Alfandega 1 i|8 pur looao mes.
ldtmde letras 1 11, a i i|j por boas firuus ollerecido.
Mci.ia d< cobre ? a 5 por ico de Uc.
DAS DA SEMANA.
( S*>adda S. Tito Diwipulo e S. Paulo -- AadUtlcia do Juz de ')i' K>
da i. vara.
5 Terca 3. Smelo lij'.eilita. Helado audiencia do Juizjte Uireito da
i. ara.
6 Quarla > Dia d.n Rci Vagos.
7 Quinta S. Theodoro Honge, -- Au ienc'a do Jui de flirt O da 5.
vara.
8 Seri S. Bugenimo >4\ Au iencia d i fui* e l)i>eito rl < i vara.
9 Sabbado S. Julio I. Rellac > ei.; Iieitcia de Joi de DLeilo da 5.
vara.
10 Dhming S Paul i. Ermita.
PE R NA M BUCO.
COMMANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia 4 do correte,.
f OfBrio Ao Exm. Presidente transmi-
lindo-II-.e o requerimenlo do Oirurgio J.
T. da R. G. no qual pedia se expedisse or-
na. Marca Tentadora surta n i Porto deren-
do-lhe psssar guias que serio enviadas a se-
cretaria. Militar, e ajustar-lbes contas de
fardamento at o fim do anno, certo qu do
i. de Janeiro vindouro ena dipute nehuna
quanlitavo llies deria tirar para farda-
mento.
i. Femrstreiden i8oai8{i
Mfi.-i siza dos esrravos
Es?revos exportades
Passaportss le policia. .
Despachos de navios. .
Emolumentos pelos tituloa da
OtEciaead? G. I
Novos e velhos Direilos .
6;6^U^o
6,t)83rj7oj
5olJooo
iSUojo
i05LJi4
68Uoio
Meza de Rendas Internas Provincaes 7
Jensiro de 1C1.
O 1. Escripturari
Francisco de Paula e Silva.
CONSULADO BRITNNICO.
Portara Ao Tenente Coronel Comm.
do Dep, datado de 4 do p., mandando exulu- [ Taxa da Barraira do Giqni
ir do mesaio deposito a J29 Pracas constantes j Fabrica do Gequi
dem a The^ouratia para ser entregue a quan-
ti.i de 4ooU que devia recebr pela commis-
s5o de acompaabar a tropa ao Snl, a fjanoel ,da relacioque se Ihe ennara1, as quaes h.ao (llana ... .
servir na Provincia do Mo Grauda do bul Casa de moeda de 1835 a 1041
Sello de Herancaa e Legados de
1840 a i8ji .....
de Azevedo Maia seo procuraalor.
Dito-- Ao Tenente Coronel Commandan- I devendo passar-llies guias que senao remet-
te do Deposito, remellendo-llie para ter J a .Secretaria Militar, eabonar-llies sol-
destino os papis de contahelidade dos ven-
cireentos do ueslicamento da Comarca de Ga-
ranhuns pertencenres ao mez de Oulubro
do anuo prximo (indo que tinlio derol-
vido aoiespectivo Prefeito para reformar.
Dito Aoinesmo, enriando liie na mes-
nia conformielade os papis de contabelidade
do ateo fim do anno, eetape at o dia oto em-
barque.
THESOURARA PROVINCIAL.
EDITA L.
Nao se tendo electuado a arremalago do
fornecimento das madeiras precisas para a
ponte de Sardio Amaro, no dia *.\ de Desera-
dos veucimentos do Destacamento da Comar-
ca de JNazareth relatitos ao 3>ea de Novem- 'b~Q"J0~a7)0^ prxima fiado, conforme os Edi-
bro.
Dito Ao Major Commandantuda Fof-
talesa de Tamandar respondrndo a tres of- ufj|co QUe
ficies que liaelave de dilferentes objectos de ,, noras da
Faz-se saber aoi Subditos Biil ionios res-
4U5to ; denlesem Peruambuco que 110dia'Saxta fe <
44?tJ5ao '5doeorrentemea 4Janeiro, lerl igac na
I1U800 Consulado deSua Magestada Raiuha M
1 '.U'ioo I Graio Bretanha ruado Trapicha Novo, o
oUooo ajuntamento dos Subscriptores para oa lio*
desijjnidis neacto(ieolV Cap, d7 a I111.o a
I7oU53o lior* daquelle da.
Consulado iritannico 5 de Janeiro de t%.\ 1.
i8:3iU.a J, lioring, Vice Cnsul.
Mrza de Readas laternas Proviuciaes a du
de Janeiro de i.\ t.
No impedimento da EscrTo e Adminis-
trador.
Jos Guedes Salgueiro
Oabaixoassignido, tendo sido em virtu.le
do Art. 4. da Le Provincial n. 78 de 3o de
Correspondencias
Snrs. Redactores,
tervico, e remetiendo-ll\e a quaulia de
14U-75 res importaucia dos Tentimentos
do soldado Solo francisco de Souzat que ali
te brhava pieso.
Dito Ao Capito Command.inte do Forte
de GaiLu', aecusando recebido o seo officio do
i, do torrente, e o mappa numero 6 dos]
artigns Btlicos.
Dito -- Ao Major Commandante interino!
do lerceiro Batalho de Ariiilieria, communi-
cando-lbe a prisax) du Soldado sentenciado
Manoel Audi Tiburcio e ordenando-lhe
qne rtcebendo-o do Prefeito da Comarca t)
Na qualidadade de amigo e di elgunta
. cousa-mais se mais algara iutale he Biister
t-es deata I hesouraru de la e ai do raesmo j8 ^^ 9f A(lmini ,e,p.>der e tgradeeer em nomo .lo Mc-
zt olllra. Sor. Inspector manda ^: u,llr da M'de lierida; lller:i48 pr#via. rerendoPa rocho de S. Fr. Pedr GoiWTlres o
no da no.e do crrete peUsj roufoimid,de do Megui.ment.
manlia o ira OTanieote a praca, ,. au .",.
. rri 1 i? 1 u\ da 10 de Maiodo auno de Ho Art. o e n
Secretaria da i hrsourana das lleudas fio- ,mK j, iu.;,-. ,,rh...
proceder ao lancamenlo da wecuna uroam ,
para o anno corrate ; faz scrente a lodos ot
Srs. propietarios de cazas do Lairro da Moa- j
inciaea de Pcruaaobuco 4 de Janeiro de
i84i.
O Srcretario.
Luiz da Costa PoUoearreiro.
Pajre Francisco Ferre/ra Ufirrelo, ao Sor.
Pernambnftiiio, que no Di'arii do bontens tv.a
a bondade de o piopor como u:n candiel 1(9
(Ji;;i do sr eleito Depu'aU Geral, i
rirtoJes que o constituem um sacerdote b
Diversas Reparticoes |wic
PREFEITURA.
Parte do dia do coirente.
ipi
bro do auno lindo.
Dito Ao Prefeito da Comarca de Nasa-
relh, disendo-lhe <|u tica va de posse dos pa-
vista', que 110 dia de boje lem de principiar j catholico ; e admfarei eu mais -- irrepre
edito laicamanlo pelas seguinies Roas hensivel bonaem da siciedade -- De eami
Atierro, Praca Cooceico, Tambi, A- nhoobeoerolo Peroambncaoo exerta oes-
raaio, atrax da Matriz Gloria, Velha quecimeoto das erros polticos do Vi:
Santa Cruz, Sao (ionealo Rozario atrae Berreto ; he pois sobre este tpico que
do Assougue Pires, Aurora Virac.io | suido o direita do Reverendo \ igario .ira 1
Meco do Atierro Hospicio Alegria Beco 1 pellir semeloaute pecha. So querer a Monar
daGlotia, Campia, Beco d.n Marreiras, cbianaCoostituicio s* pode considerar um
dito do Veras, dito do Quiebo*. dito de Joo erro de opiniio, ento cdo enb oraos que
Illra. e Exm. Sor. f'oro hootera presos fraacisco Sebo Trompe para o Mondegd 18 anuos nao nos entendemos Ji eu de^ 1
a quem poder prorar mais do que isto a:
i> iu do Vigario : posso certificar ao Sm .
Peroambueano, queo Vigario Mnelo f 1-,
mate ainda nao deseco de til erro; ese rer-
dadeirameute a escolba des representantes fa-
se a obra do povo o Reverendo Vigai io i).
reto insepararel do seu erro leria a muito u:>
"idoos suliaios do poro como sempre on
toja paite deile tem recebido agasalbo e-^'i -
:na nomeada bene.jcea.71a. atormiente dos
seas parecliiaoul quasd aun excepto, com
attesla o Sar. eorrepondente. .vas se pai
ser um caudidato ntido a depulacao, he no
lilheria o soldano yanoel Andr Tibnrcio, ""-'*"* jJf*3 ITsST ""W", de Rendas Laer.a, froriaciaes 7 de
a fim de ser conservado em priso Militar, e "JJ" ^ ,f [ TQ ^ neio Sub JaUe'r d" ***** n v
.,,,. 11 1 por desobediencia 5 loi sol o j e pelo duu- O 1. Lscna urario
XTr -J 8 !12r T Prefeito da Freguesi. de gaarasau' M.noel Joao Ignacio do Reg,
pela deSer, a,, que commetteo com o que fi- piio0 da Cb|< bltt(|td JaM cecrula fi. b
cava issj.oudido o seu oaacio de aa de JJesem- A _._ u.i____ ... -i 1
Oitbaixoassignado, tendo sidoem virlude
cou detesto no Lallabouco.
'oque consta daa Parles boje recebidas j0 ^,1. 4". da Le Proviocial 11.78 de 5o de
nesta Secietaria.
Parle do dia 7.
je,s de cauutel.d.de do destacamento per-1 &n# g^ _. ^ ,eJ ,,oj. re.
teoceotesaotnei de Novembro ultimo, que ceLldas Cdlisltt Sineilt. que lora liontem ,.re-
J.uhio vallado a seu poder para mandar re- lifrM 0 CJ0 li;iai Felia Car.
Ahiildeanao de aSJunomeado pelo Sr Ad
ministrador da Meza de Rendas Internas Pro- cesaarw querer ou approrar que se queira
nacooformidade do Regtia- Repblica na Cooslitoicio, o Reverendo
forma t-os.
Dito Ao I refeito da Comarca de Gara-
iiliuns. comniunicaudo-lbeo rerebimenlo do
Seu ctacio de 1 de Desembro prximo passa
d e 1
por um mrriei uo v^orpo j:
doso semi-braoco por tel-o insultado e
injuriado j ioi deleato no Callabouco.
Pane do da ti. df, Uo lem e priacipnr o dito iancamento
Il!m. eExm, bnr. Paitecipo a V. F.x. a| se.urtti:i ruas Cadeia Praca do
vincues para na coniorimuaac ou ncg
ment de 10 de Mate de io-J- art. e 7 pro-
ceder ao Iancamento da Dcima urbana o auno
correte j fax scieutea iodos os Srs. praprie-
laiios de cazas do bjirro do Kecile que no dia
d. e papis de contabelidade do De.taca- ",'"' 7k lr kirf ~.i. a .. hoi I'6'3* se5a,,nc4 rB ~ ^*u"- "*- w
ment i.lativos ao mez de Oulubro. e tiJ q^ ^ parles boje receb das, conata que boa- ^^ ^^ ruad,GrM dos Tauoeuos,
Oblo devolvido para reformar, e instando Um "a 0CC0,rM 0Vldade' do Trapiche do Vigario do hricantamento,
pela remessa dos de Se tem bro, a fim de se Rendimentos da mesa de rendas internas da Cacimba, do codorniz do Azeite de fe-
Provinciaes do mea de Deseiubrudo anuo xe do Burgos, do Amorim da Moede, W
A saber alia fioJrigues dLapu, de Josc d*Ces-
iade Geral a metade Provin- le da Mad,e da Dos Meco do Padre Ae-
promover o ajusie de contas com a tbtsou-
raria.
Metade
eiai Declina urbaude ic jo
a ibi4
Expediente atrazado,
OEcioAo Major Commandante inte-
lino do lerceiro Malalho de Aililheiia da-
tado de aode Desembio, oiden.ndo-lhe que Dcima urbana de iBa i8o5
izesse destacar para a Provincia do Mi Gran- dem idein iboo a ibjrj
de do bul a iucorporar-ie 10 destacamento j Proviocial.
BU sustente, osegu:.do Teoeote aduido J. Dcima urbana de 1836 a 18^7
d'A P. Pioeuga 1 1. Sargento 4 seguudos dem idera 1007 a |SJ8
ditos, a Fumis, 7 Cabos, 2 (.rnelas e ;3 dem idem iS3 a H59
soldados. f#sendo-os emba car na data desle dem idem 18^9 a ibao
landre da Loronha Forte do Mallos ra
\ icaria Bai-fi-to resigna a candidatura p .
que ceitantele oto pode neir quer .0 .
uetir no mrito doa Vinagres, Sabinoa, e Ja-
auvar.oi, dj liii de ceuiro, e do u!, li -
\ i :os e por baver
Dguea-se nrs. Redc:ores de ius r.r tam
bem eata declaaootii:i.)5a do euu<>
Pernaaibucano.
Srs Redactores,
Leudo em bamn descarnide recommendi
cao. que ve;n DO seu Diario de taojonum
j favor do nosso patricio o benemrito Vis
- iLlg|t noas ra i'riocip
l>bUoo na, Lado da mar grande, Beco do lasco.!,
jo>Ui7 ede Jos Teixeira, ti para que consle fes
a)ooj9i publicar o pressnt*.
j por nao abalar o seu inalteravel soceo ,
masii que appurcce um panagenco tao-
quaildo quo .tirado assw swo, pud,.



>
i
ySRgagfcarawec
ammus^a
DIARIO
DE PERNAMC
Ja la'.vn mtrevesccr como heronice ; preciso so servira nesse .empreg ero quanto se nSo
re pprezentar fae; para desoipar todo o e- despersassse aquella forca amotinada cerno
quiTGCo, que por tentara possa recalar so-| ludo se prova com as enrgicas palavras do
t>re este cidad> benemrito : preciso he que seu otTirio publicado no Hito Diario Flumi-
vivemos esses factos com tanta claresa que nenseN. 9 pe qnnl fica exuberantemente
nao possao deixar pretexto maliugnas ten- provada a fiel execucao que deo ao seu
tativas.
Notniha escrpulo Sur. Eleitor. Sim.
O nosso honravel patricio figurn nas mus
arriscadas criscs du brasil quaes ferio as da
Independencia *, e ahedicacfio. e inda boje
,eoiit-r va a maior vaidade de era ambas ellas
ti r sido til nao sement a patria, rois tara-
sen) 80 Imperante a q;:cni muito amava,
Antes ;'e passamos adiante ronvem s.iLer ,
que todos os scus (enrieos na cauza da Inde-
pendencia forS fetos custa de seu patrimo-
nio, que Bcou arrasado it'j boje Lem eomo
i"de seuslrn.fi s, e nao a custa do The-
aouro Publico, como Basro, alguna, que
T5; bem conbecemos.......1
queirtoi.ao fin ga republiqueira fui hu-
ma empresa Na-cionai, empresa Magestosa e
referido protesto fa/endo efectiva a sua es-
cusa a'cnas debandada aquella forca e is-
to a despeito d t forte repugnancia dos mesmos
llegantes que loroaradesse dvsvio cerno prin-
cipio de dissoluco do seu ptimeiro gabinete.
zeneia de seu Augusto Pai. Mas como a uno
Ministro era inconpativel este assiduo exer-
cicio passon a nomear ura Wurdomo-raor ,
que oceupisse essas funces interinamente .
Por esta demisso tenaz e renitente co- que foi o Marque* de Itanbanhen con) se
brio-se o nosso patricio de gloria para lodos os ve* no Diario de 19 de Aril N. 85 Esse
das da ana vida, servigo porera sessou cora a elecao do Sr.
Resta nosporeflD descernios ao detalhe do Joze Bonifacio nao a que foi feita pelo Im
como ncase lempo de coaofio pode ella ser fa- peraifor pois que se anullou ; mas sim fei-
voravel e utii ao Me-narca abdicador. A. ta pel Assemblea Legislativa Por de-
materia na verdade be um pouco ardua ; por roissao desle he que tornou a Tutella ao \lar-
ue lano tem de enfadoaha quanto de ano- quez cima declerado Mas nena por isso de-
asa, Pofem nao ha outro remedio vis- ve o benemrito vis-conde esquecer esta hon-
lo que ella faz amelbor prova da minha as- ra distintissima de suprir posto que por dias
serco, por ser elle o nico &Hni>tre com as altas funecues de i. Tutor* Testemu-
quemaquelle Grande Principe se achou no nhas so as mesms Pesscas Imperues que
" '' For unl magnnimo o I-Jseu ultimo conflicto. Apona remos s lies esto bem certas neste facto bem como a Da-
do lo i 1 o Sor. D. Pedro factos cota a poasivel GOnciseo, pata a vista maSnra, D. Mariana Yerna todos osCri-
I. .. sua rr.io heroica foi que o: so delles comprehender o leifor as particular
minucias, queaoderia5 enfastiar
.:...: ,1 1 -
jttnto da patria-, ed titulo de Visconde ''
Jpelido fesia ornamento do s< u T:o o
L< 1 :,r I renco Baraudc G 1 na.
O 1. facto aconlereo por oecasio da resis-
tencia indiscretade a Iguns .... que repUjg- lor perder o receio de afirmar a peito limpo,
navaenviar ao Imperador a sua baxella, com que o nosso praticio foi io titila cansado
F igureu tamban) ero i8> 1 na pocha dajoaffectadoxellode pertencer aos Seus Auges- Brasil, como mil a Pessoa do Imperante,
Abedicagao neodo lado i'nimigo do throno, I Iqs bilbos. Teve o benemrito Visconde de apezar dos frenticos nvejozos, que buscr-
*objo quisorSo inculcar seus mulos, a quero I convencel-os, que'S. M nao exiga aquerjh ao compreroelel-o. N higuera leve tantas
5r. Eleitor tal vez qnisesse aliudir, mas I prata precisa para o uso diario do Paco mas occasies de eonhecer 0 sen nobre desenteres-
i ::i do lado amigo, sendo til s par* o W o- sin, etioaomeule a que Elle chamava de a como olmmortal Fundador do Imperio
nao 1 ;, como so > dasfolhas luxo, superabundante, e compra-la de s^u
publicas. iai. Quande naquelle auno ap-jbolciculo particular, que nada tinba de com-
] aieceo a remluco das garrafaUas "- Uar- | um com as cousas eia Casa Imperta! De-
fo. aend < e convidado pelas fagutiras so-1 pois de aplainar estas dinVuldades, fez in-
licitt icof.:, relia a oceupar a pasta dolrentanar tuco pelo Desembargador Antonio
locperio, resisti dous dias suscessivos por Luii Figueira Pereira da Cunba encaxotar
pare na tenra idade de 7 onnos incenpletos. Sr, Fij. Rediculos infonados eao assotu
O nosso benemrito patricio como i. : democuaticos como r^carso raais promptos 4
Ministro de Estado foi enamediatamente pa- adobar a raisernvel nveja esbnlharao-no
ra o Paco de S. Christovaa dar providencias deste inprego vitalicio por um despotismo
necessarias e propri.s as fances de Tutor : 'que felizmente foi condemnado na Assemblea
edesta sorte foi elle dequem o Sr. D. Pedro : Legislativa e nos Peridicos da Corte bmn
a. recebeo as primeiras concohees na a 11 -t como na Trorabeta deiSdeJulbo deiH{
. H e no chamado Uegente de a de l)e.
zenabro de iS3l N, 3. E porque o esbulda-
do torno* a empossar-se a final no sen !u tunarao a vingativa desforra de faier no Se-
nado um additamento ao Art. 2 j da Desposi-,
cao Provisoria dando ao (ioverno 1 aculda-
de de escollier outro Presidenta ou Gliaq-
coller s para reduzil-o por acfntes a uro
lugar inferior aos outros Uezembargidore
qaeera seus subalterno*. Foi u na perfeit*
anomala para nao dizer uaoa clamorosa
retr)ac$o Mas elle nao tinba outro re-
curso vendo o Codig3 approvado oor acclami-
co na Cmara dos iJeputados. Eue golpe liie
loi tae doloroso que nao o podendo agueutar
dspedio-e da Magistratura queren lo antes
perder o elbio que segurava a sua subsis-
tencia vitalicia do qae descer da graduara
que a Lei anti;;a llie garanta como 4direito
adquerido. Eis aqui Sr. Eleitor oque eu
chamo firmeza a toda a prova lias qoe mu i.
tobe, que elle fuesse tal scnfi'io quando
por igual granea de carcter j tinba perdido
o carga de Senador e duas vezes de Ministro
de Estado ? New outra conducta teve em to-
das as discusses que sustentara na Assan-
blea Legislativa, guando em |RJ6 um Di-
putado o advertio que estaV em anuo crit_
Urazileiro, lie cousa digna de reparo Q ie co ^e reeleiyoes, qual foi a sua enrgica res-
sendo Pern'.mbuco a Patria do mesnto Vise >n i P3Sl'* P Wse alto e bo:n son que nunca ti-
de onde elle i:e rae;os conbecido ; nao sendo nna cobecido aquillo que so chamava ani_
porem para desprezar-se os acontecimeutos bipfioj porque sempre aacriQcara o pessoal
do anuo de |88 quando declama va alta- pelaemportante causa publica e que se al-
imente contra as ideas da imaginaria demo- 5un valor merecia seus discursos, era
ares ados do Paco e es {Viembros do Governo
Proviso io
A \i.-.ia de tudo sto ja poder o Sr. Elei-
ir Lopes Gama, Veja-se a Gazeta effi-
cialda Corte, qae era o Diario Fluminense
d< 1 cl Mar4o numero 6J. Aqui cabe bem-
: que no dia anniverssa-.ioda Consti-
tuicio, fexomesmo Visconde publicar urna
'l*t;-' emercez bastanteexienpa ; roas
pesar de ler r faca e o queijo n;i mao, toda-
va luda qoiz approveitar, para si, nei pa- I
r- seus paren ti A prova i'.esse deseuteres-
seest no referido Diario n. (id.
pta em occasides laes a aecusar de traidor ; registrado no livro 7. do registro a l5J : FU ff. i. O Farol do Imperio N ;(j-81-
por qualquer inven^fio lantastica. As provas 6 tal foi 00 Peridico Maribondo N. 4 elS-87-96-101-e ioJ &e, &c. &c, ( i'rove-
existem no sobredito Diario S. 85 e 92 e:a muito eutros empre.sos avulcos ra a Dos que elle nao titesse tanto afinco-no
asbini como lies registros dos expedientes d Outro facto nao menos reco nmenrJavel | seu pique de honra 1 Enlo estara elle to 0-
Secrctariu? do Imperio, Justica e Man- ^eriGcou-se na oecasiia da quedada Juati plante cono..... Ando l o Sr, Elei-
nha, Provesoria ( tji: reputa va a Independencia lor e me entend I )
O 9, fado foi quando no dia 12 de Abril do4irazilcont' urna quebra da sua honra!)! N'uma palavra tendo-sc destinguido nos
Ibe aptareceo o Ingles Dioso Samuel. como quineto o mesuro raconde foi eleito VIembro maisaltc
Mo pedendo elle de n e neira alguna paci- rebatada setecentase vinta pacas d seis mil e Cargo ? Regeitou-o redondamente por en- vendo, e4
' '''' sastresa >, rara era1 quatroctntaa no acto desembarcar para o hender, que em tal em prego Ibe rouba* I que alie ni
uia en que ne po pe sse nova en te sua Imperador, que Ib'as linha mandado con- vo toda a sua gloria, visto que o seu fim | outros titul
ncuco C ele Campos, que forao
testtmunbas tecu res da particular amitade
CLmsineolraperaoi o cauduzia para o seu
giLiittc cnile Wandcu lavrar es Decretos ,
ceno vi!ti- s prova da? sna confianca. Tudo
itso se deprebende do mencionada Diario em
1N. 7 ; e des muitos Impressos avulsos,
qu< 1': a oecasio innndaraS todo o Brazil.
Aparectoitodia seguinte urna novarcvolu-
ci.u, a 1 reiexto Je ser odieso o novo Minis-
teii nomeado, para ser conservado o Minis-
terio destituido, ton o se o Imperante 11S0
estivesse authorizado pela Constiiuico a di-
B il ir ?. ;;.i ros. e a r. n.ti.r Ministros 1 !
It tie o rueiociiiioda forca bruta I I nas
...,_..os cargos dos tres poderes Nacionaes
Procurador bastante de S. M Imperial, a Q nova Junta. Qtie iaz elle ao receber o; Legislativo Cxeculiro, e Judi.iario a-
ixar-se des malsins que IKebavi |ue he certamente o maior brazao ,
nao precisa apressotar entre todas os
os que pjssue, Concentrado a^o*
"he
a
reco-
sua
posta, invariavel diguidade
queila commoco vertiginosa e verdadeira- que era datada em 18 de Selembro de! I3em sei eu que este indivluo que tan-
neote anarchica. Estas deiigencias domesti- existir ern original, alera de registrad v.o lo se tem destinguido e.n beneficio Ida Patria
ca u&o poden ter outra prova se nao os tes- Irvrodo registro de officios e Caitas a l. -iq e do Trono, nao be cortamente d'aquelies
lemunhosdos Membros do (ioverno, que a- pois que del le se tem tirado cerlides que homens que boje se procara para certas
inda vivem equepodem Iembrar estas cir- andao impressas. nedidas. Melhor seria, que o Sr. Eleitor
cUnstaneias que anteceders a ordempubli- Outra prova de sua indesputavcl digni- "o tivesse locado em urna materia to espi-
rada no Diario de a a de Abril N li>i. da te foi assaz reconhecida no lio de Janeiro nbosa aaas urna vez tocada era mister escla-
O 3. facto foi per oecasio da forte oppo- em i8?.j, quando sabio eleito para senador rece-la com lacios que arredassem todooe-
sicSo que encontrn ao pagamento do ordena- pela Uahia com urna absoluta maioria de vo- quivocu.
du vencido por S. M. Imperial ata o dia G los sobre dunscompariheirds o Doutor Franja, Queira5 Srs. Redactores adrmiltir na sua
de Abril, apietexto de estar Liie devendo a o Desembargador Duquestrada. Acabava foltza estes puros senlimentos de
duzentos contos de reis a Naco sendo certo, tile de ser ioubado pelos piratas argentinos,
que na caita de despedida declarava deixar e soffria todas es privac&es que so lacis
predios de valor maior de oitocentos coritos de de imaginar-se em quem acabava de perder
reis| gar aquella divida. Fcil era de ludo quanto tinba, Porem com um espirito
qt.c 1 es 1 turna nci;e aLdicou precipi
u.ei te e u...::. u en a Nao Ti : >. i iu-
iicIN.;o. dundamente obene-
O CARArCCEIRO NA CORTE.
Quem nao tem padrinho morre pngo.
Denle que me cntendo que ouco esle pro-
1, era eficiente ga- urna eemeibante atiiude \ e nesmo lee pejo verbio applitado ao conseguimeto ou nao
ranti droplo valor ; todava passou o de apparecer nessa oecasio ao Grande, e conseijuim-nto de gracas, de mercs, deem-
b. M. quasi que consenta em loda a violeu-1 saber, que o dinheiro de alimentos como tanto mais exaltado quanto maioresero as
tacoidiiipi.teair ra erar o cousa sag da, :ao podia soffrer enconlros advercidadea en que se senta, enteadeo
t Augusta Filba, O facto he ,! muito principalmente quaudo a quantia dei- quesera inperduavel o acto de suolicar era
Outro Eleitor,
gil doiesea seus que oatassa- parador a bordo sabia de tudo quanto sepas- noerapedira nigalha de un voto ( que se- Je conrormidade con o tom do seculo e ba-
"l?"!" S'Vd." "i"uotiGVtluu; rioiie, ra fcil de despresr) nas sinadectso to- Usado no sy siena representativo j e eolio tu-
Imniado patricio se tiuba st > pela de- vu
1 d-j Ai
crusados e todava nunca queixou-se, nem;draria sombra do novo rejimen, e venamos
os fabulosos lempos de Saturna- o
;jo confesso que tambera me deixei
...irdessas proiaessas : anda novel no
dtJLetildo; tu um prokaiu cunta a sua cM; narchicanenta suspenca ata* a dicisao daAa- ftaoloieaeuos nutavel a demisso que fea counecineuto ortico aaa retolncoes poiitcaa,
.o leame es liea la gentes eleitos, euuus sablea Legislativa, uo,odia, nen de va ido lugar de Chancellar da Supplicaio por eu enthusiasmei-me aela ora ordenTde ceu-
toiuuu-rios deciaiando muiius vezes que no entente o novo imperador jazer ao deaam- I desairla a um ataque ptS5oal"no teropo do i sus, e deboefaei em minha faulaaia bnm pni-


P.ER M MB CO
5 -
nel de felicidade nunca vistas em o Brasil ,
patria. Os meus escriptos d'entao
niuilia
dispontavo de liberaes. O contracto ocia
de Rousseau a poltica de Loke e de Mably
me eiicantave e daqui algunas proposicoes
rinhas demasiado favorav'eis a democracia ; publico que MtM! sempre na "^j^Tudo
e de que boje se ajudo destacadamente os
meus desafeicoados para ice sacarem a pecha
de republicano-, mas, porque nao cilio os
meus constantes escriptos em que nao tenho
cessado de debellar os republiqueiros, eobrn -
do-os do maior ridiculo ? Como acreditar
alguem que seja affeicoado a repblicas no
Brasil quem por *ntos annos as persegue pela
penna e se esforea por rocstiar a impratica-
bilidade de tal rgimen no Brasil ? J iisse
que alguns escriptos meus, do lempo da fe-
bre patritica podem conter proposiges de-
mocrticas ; mas ninguem de boa f dir
O fisco he hum grande tolo que est nossa honra de participar ao respeitavel publico des a venda no Bairro do fiedle as Loses
disposicoi para desfructarmos nossa von- ta capital q' Tai abrir urna aula da arte das ar- Snrs. Manoel GoncaUcz da Silva e Vie'tra
mas, na ra do Hospicio defronte de Joze \H- Cambista; e no de S. Antonio, ms dos
Ifc Sebaflar, onde dar lices a todos os Srs. q' Snrs. BastOt & Costa na Pracinha do Livra-
quiserem fazer a honra de se servirem dj seu j ment e Manoel Alves Guerra na ra nova'.
presumo e confianca na arle que profesa. i---------------------------------------------------------
O Espadar moderas se aprende em menasr \ VISOS ( V*PS>S
de 3o lices con perfeico.
tade he roisier que nos colligiieneos; eu pro-
ponho, vos approvaes : qui potest capere
capiat, E a patria to fallada ? E oJ>en
isto no sentir de nuila gente he palavrea-
do para embacar os pexo'.es ; porque a mor
parta dos homens deixa-e levar de palavras ;
mas, apesar de todos 01 sophismas do egois-
ido a rasio universal proclama que til e
interessante aos povos s he aquillo que he
justo e honesto, porque sao estas asmlas
reaes de toda a asaociogo poltica todo que
nao he isto he illso argucia artiroanha e
velhacaria ; he, em summa, trabaiharem
huns para outro? desfructarem.
INo ba duvida que he excellente o syslema
de julgaraentu por jurados conforma nos
-. ---rtr
Ojogode pistola por o metliodo do celebre ^ OUerece-M urna ama pira reger, a
Andrieu prinaeiro alirador da Europa apren- u,m cade hornera solteiro; nao Mmto a ra,
de-se em oito lices e com tanta perfeico lU8in a P^tender annnncia.
como quem os tivesse praticado 30 annos. tsr Olrecc-se para caixeiro de qualquer
Ojogodefioreretase aprendede 4 ao me- 0CCUP.iC*0' u,n raP" Braaileifo o qinl
zei tomando o menos o lices por mez os tecn >S,-'n principio de emitidos e d anga
discpulos (carao aptos de apreientarem em sua n lucU quea> preciaaa dinja-se atrax
sala d'esgrima capasmente. j >laill,i0i a ra do caldereiro caa De-
O espadad moderno se aprenda em 3o li- .cinn ,5-
lices com perfeico. tsr fl,)aixo signado, declara que des-
N.B Oespadoda cavallaria nao tira van- (e .? do cbrente mez de Janeiro est
(essolvula a Sociedade que tuina contracta-
ra,a que as melhores inslituices tarde e cus- | loi nossos matos pouco ou nadaaprove.tao
tesamente vingao em hum pa'u nao preparado: porque por all quem ludo decide sao os r.cas-
para ellas cm hum paiz corrompido por n- j e poderosos do lugar. Nuitos desles vi-
meuto
um mancebo de boa familia e do boa educa-
co em trabaiius.
lerados vicios e preiuizos. Mudro-se os vem rodeados de sicarios ,
nomes s cousas; mas, como quer que as eu caprichos e vingancas eiles aeolhem e
pessoas sejoasmesmas, rontinuo os abu-! protegen essa sua clientell* de valenloes e
os, e as cousas vo mullas v*zes de mal a faccinorosos. O que ha de azer o jury a hum
peior. Quero ha ah que lioje consiga em- j lestes se elle he protegido por tao alta po-
uego ou lavor sera bons padrinhos ? Socra-' enca ? Ja sera inaraviltia proauucial-o o
tes, Phocion, Arislid-s, Cincinato ouFa-'j"' de dimto, porque, mal por este, se
Lio Mximo que hoje apparecessem entre; eg a compromet, t -se com os poderosos da
nos a-requerer guarda ualfandega, que fosse. I comarca.
se naoadulasseai emesurassem muito senoj Accresce a tudo isto o grande neeocio das
tivessem padrinhoi em summa, ficario a- eleices, causas occasionaes de innmeras
inda mais pagaos do que ero. nlegrdade deserdens. Nao ha quem na_o aspire re-
saber, servicos nada valero ; o que val e su- | presetitaco nacional ; e muilas veres pira a mas sim para que cada um possa defender sen tuario qu- a dil arela trax
pretudobcterpadrinlio; e muitas veies hu- conseguir releva merecer as sympalhias dos dreilo com honra e jua patria com denodo. Baeta velha azul e hum akuidar vidrado
na madrinlu eslimavei consegoe cousas pas- cleilores ; e o que fara o juil preteudente a A espada fo a arma de predilecto de todos pei|ueno ac!iu-se a dita preta no Caaiaog
mosas, e que ninguem esperava. Classeslbun destes que Ihe pede instantemente por os poves civilizados, lu sempre a insignia emeasa do Capito de camoo Jore Frai-
inteiras da sociedade jazem deslembradas e' este ou por aquelle criminoso ? Aonde esto sagrada de um oEcial de honra e sua p; in- cisco Moreira adrerlo-se que o dito nio -
muilo mal pagas de seus servicos porque nao j *8 Gincoatoi esses Fabios esses Cales, cipal condecoraco : he com a espada empu- Cd obrigada par qualquer fuga q'ella possater^
i l,iu i r- i i saoellisi por deuiio a Min contianiJo pe o ex
A ucngalla he urna arma propria para todo o ,' c i
t.niMm -l i -..:.. _.:. ,iv-:... ?ocioembora em none da Sociedade por qua
hornera de bem muito raais detensiya e
___.. i i seaij'uma transicio tez em (lie debitas** a
meno) pen i. ;_ r i i> i releriii^ aoeie'iadoo ab'iKe asjij;ii.(li nao estt
do..d,v.duo querrs multas arma, d al- obPgtdoaelll nSo ter Ido autUorisa-
g.beira de que muito. individuo, se mu- d> ^ ^ a ^ ^^ p#pniB|.
.ten, a que desgracadamente em um 3- |,UC08de Janciroda l/t -
Flix Augusto Seo't.e
i C5" No da j de Janeiro dol annod
i S 41 apareceo huma ner cora os sitiis
U profesar nao pretenda vulgansar a arte Mgintea f baixa hum tinto groca fulla pi
das armas para dar lugar a vis du.os que pqaeni ruidos de bxas por nona C.the-
to lo o homem de bem deve evitar e que ria cuja preta duendo que seu Senhor mo-
nuuca se deve valer da sua sabedor na rava na l5oa-vst e que se chamava Frao-
J arinas para ofender a ninguem j csco ,|e Mell0 e a Senhora Mrtires o v:
con to bons padrinhus no corpo legislativo :! q"e > desvivendo se por empolgar o pescado
tal he, por exemplo a nbre e mu honrosa da deputago ou por conservar o queja fis-
classe dos militares. Comparem-se os vea- gio nao trema de ottender anda leve-
cimentos destes com os de outros fnnecionarios mente a huma des3as potencias eleitoraes ?
pblicos e pasmaremos da disproporgo. Hum afilhado destas portanto he bttma
(Qualquer empregado de fasenda lera melhor pessoa reconmendavel e pode perpetrar to-
ordenado do que hum major : e he possivel dos os crimes seguro da impuuidade. As
que o militar expopha-se a tantas privaces .autoridades que tem pretenedes as urnas e-
a tantos perigos qae sacrifique em summa,; leiloraes preciso portar-se de maneira que
a propria vida e seja to mal recompensa- ao ineorro no desagrado dos eleitores, mor-
do ? mente daquelles que mais preponderancia ex-
O novo systema entre s tem apreveita- ercem em sua comarca ; e daqui procede te-
de, rom poucaa e honrosas exceptes, aos es-: rem aladas as mos para proceder contra el-
perlalhes intrigantes: tudo se redus em ulli-! les: e desta arte torno-se huns hachas, e
ma analyse ao 'lira-te, q* me quero tucaixar; nao ha quem os reprima
desee, que eu quero subir ; larga a teta, que
estou sequioso por mamar Todos aspiro
As nossas eleices de dia em dia se torno
mais turbulentas Dizem que em Inglaterra
empregos pblicos 5 e quem conta rneluores : succede o mesmo ; que a quadra de elei;es
padiiuhos he que empolga o que est vago ,
eu pe lora o outro ainda qae bem servs-
se e loma-lhe o luar con o maior desfas-
nhada queo oficial conduz sua companliia ur Joaquim Joze de Santa Anua Barros
seu batalho ou seu regiment centra o logo professor particular das Aulas da prirneiraa
do inimigo da sua patria. feras e Francs, faz sciente aos piis de
F01 com a espada na mao que os Romanos seus Alumnos, que abre as ditas aulas no
dero nascimento ao primeiro imperio do dia 11 docorrente ; assia como scientiSca a
universo, e conquistaro a maior parle da todos os mais Seahores que desejo o zelo
Europa; foi com a espada na mao que o gran- ; prosperidade e aptidao deseus filhos, e qua
de LNapoleo illustrou as armas francezas ;; (|0 seu prestimo se queiro utilizar, para cu -
foi com a espada na mo que o illustre duque j0 fn sempre se esmerou desde que se dedi-
Welngton illustrou as armas inglezas ; oi C0ll a este trabalho, e ss esmerar em quanto
finalmente com a espada na mo que o im- desla tarefa esliver sokre carrejado; haja
mortal Buque de Braganca acompanhado dedirijir-se na ra aova de Sjnto rcaro,
de seos generaes e bravos olliciaes deo a eJ1 p0ra de portas, casa D. *.
independencia e liberdade em dous mundos.; taf Vende-se huma escrava de naco
Nos abaixo assignados atfirmamos le* ve- com idade a annos boa cuslureira engoma e
rificado o jogo d'espada moderno, ensinado ;cozinha huma de 10 anuos crela; ambas
por Francisco Gayrel Professor de Nago ;98 do a contento para se espi mentar; 11a ra
Franceza, e muito convencidos estamos j Direita I). 17, Loja de couros.
m
he tempestuosa; mas, em Inglaterra creio J que est jogo tem grande vantagem sobre! jsr Antonio da Costa Ferreira, faz scien-
que t>es questes decidem-se, quando muito, l0(jas as armas brancas, de que temos sciea- : te a quem coavier, que mudou sua resideu-
a soceos ; mas entre nos as cousas levo geito ca f fa aparecido : julgamos por tanto dever cia para a ra da Cruz do bairro do Reeiie ca-
tio. Ora, esse trafico de pretences essaajde se concluirern a pona de laca que me convidar a todos os brazileiros, e pozitiva-' a oito, e na mesma caza se faz pao de l
substituices breadas e violentas essas mu- ; parece ser huma soberana muito mais terri- mente nossos Irmos d'Armas para se apio- |e bolinhos de toda a qualidade tanto ea
dancas to repelidas nao se podem fazer sem i vel. J pois que tudo arremedamos e que etarem das lices do sobredilo i-rofessor. porces pequeas como grandes ; e tem au-
mita intriga muila mentira, muita calum- i no sentir de alguns a pancadana as elei-
nia, militar baixeza, muita vilania. e daqui q' loes he condico sine qua aon ou he da
vstissimo exerciciij de corrupeo e iramorali- j ndole do systena representativo ; bom sera,
dade ? Para desplantar este para desviar ou a meu ver, que nos contentasemos por c
empecer aquello ,- o irroo atraicoa o irmo,. com o socco hritaunico isto he, que, nos
romprm-se es lai os deamisade, psterga-se a'das de eleices, ficassem alguns pares de
gralido e o egosmo era sua vergonhosa : queixos mal tratados alguns pal moes pelas
naeta torna-se o idolo do quasi todo os co-
torirado ao Sr. Antonio Jos da Silva para as
cobrancas de todo o seu giro.
i^f Quera quiser comprar urna escrava
sem vicio algum bem moca de ida de de
racoes.
O ministro da coroa propoem variar cousas : nao ha para que pretendamos sohreievar aos
na cmara electiva : quer, v. g. hum ere- lnglezes era era patriotismo uem no capita-
dito supplenieutar &j. ; e o que faz? Pro- '. lo socco. Mas, seja como for elizes da-
cura osdeputados mais influentes e merca- quelles que tem bons padrinhos.
deja com elies promettendo-lties taes e taes '
empregos para si, para seus amigos ou a-
filhados se vot&rera pela proposta. Se es-
ses dcpulados assim o fazera sao logo recom-
pensados da sua condescendencia, gema quem
jemer, padece quem padecer ; e, embora
COLLEGIO PERNAMBUCaNO.
Aterro da Boa-Vista n. 6.
O Colle^io Pemambucano encerra

Babia 19 ds Marco de 1*4'
J. V. B. Cmara, commaudante d'arms.
Joze Eloy Pessoa Brigadeiro do Exercito do
BraziL
Antonio Joaquim de Magalhes e Castro Idoze treze aunoi; duja-se a ra de Hurtas
Comr.andante Geral da Polica. j Q, 5.
Manoel Uolemberque d'Almeida Ajudanle tsr Alluga-se a casa terrea na ruado Cov
caras, &e. ; mas recorrer omnipotencia da i de Ordens de Commaudante das Armas, tovello L). 2, burro daBoa-vista com boas
faca, parece-me exageracao do redimen e Francisco Lopes Jequerica Ajudante de Or- j cmodos; os perteadentes, diijio a ruado
dens do Presidente. ;Vigario,l). 13*
Pedro Ferreira de iiveiro, latendente da j rg- Alluga-se o segundo e terceiro andar
Marinha. da casa na ra da Moeda com bons com ai i-
dos; os pertendentes dirjo-se a ruado Vi-
LOTKRIA DO LITRAMENTO. ^ Anlo'nio Gomes Tavare, filfa, de JoW
OThesoure.ro da Lotera faz ^ ; s ones Tavares moraiior n0 forle j,
w 0# respetavel publico [que como ai a venda dos ^^ na ^ da fu% da Moedj qq $e-
biictes com gran Je afiuenciaj que deseja q > Jo andar 0 b,irro do UeCfe che;;ado
rra em seu | os ainaales deste jogo concowao para acora- ^roximanente da c(Jade d Lisbaa f oSrca
biieo seus servigos de sua
medeciua e o achar em
horas da manba e das daas
rde.
r* O abaxo assignado tem um resto da
no ; Recife ra da bilhetes da rifa do Sr. Siqueira, que vende
a preco de .ooo cuja rifa tem de correr com
S, Antonio na ra do Cabu; loja do ja seguuda parte da quinta Lotera do Thea-
Snr. Baadeira e na Boa-vista botica I tro em o primeiro de Fevereiro do correte ^
deSar. Mtreira deironte da Matriz ; e bre- ; e como estes bilhetes sao vendidos nicamente
caso, neuhum premia merece o deiratado que ,a;'e 'V* 'e ... 1 1 Acho-se venda es Bilheles da par-
or elU vola JL-^____.. '______/,... Os Professores das diversas aulas sao de um _,.. a ........R .- riiar Aj
por elU vota consieociosatuente porque para i
i*so be que eile ioicenstituid* representante I m7P??" f MlUri. 1 Cadea loj do Sur. Vieira cambisfa em
Os Estatutos sao francos ao publico a qual-;,, .J __. .,. ^.L.. _.: i..; a..
ve se auuunciara
rodas.
o dia do andamento das
le da 17. Lotera
iic ijue ene 101 constituid* representante 1-------- raA
da naoao ; pira isla he que esta Ihe d seis i Us Utl
mil cruzados annuaes e ajuda de custa para c ra*
>iageus, alera das honras deque oaecumu-
la j no segundo caso deve eile oppor se vi-
gorosimenie proposU em discusso ; e se
vota por ella traite o seu juramento preja-
dica aos seus mandatarios ; e indigno se lor-
na de viver custa da naco.
Pal syslema de condtscendenciiso-T Irn- 'Es"rima por um methoJo moderno; ex Os Bilhetes da a. parto da 5. Loteri
aacues parece-me systema de .eldiacoa des- ienente do Exercito libertador de portugal ,;ijas rodas ando impreterirelmente no di
UacUdOjTM do povo ; be o mesmj que duer ; i. 110 tempo da. Linlmdo Portle, &c. tem t da fertfreiro proxiraj futuro eho< s
AULA D'ESGRIMA;
Estabelecida nesta capital*
Francisca Gayrel, de naco franceza ,
Membro d'academia de bellas artes professor
LOTERA DO THEATRO.
por cenia do annunciante o mesmo garante
o andamento da rifa em o referido da ou
o mesmo diuheira porque vende us bilhetes sa
por qualquer incidente acontecer o contraria,
e para firmeza disto vo estes bilhetes rubri-
Loteria cados pelo annunciante na ra da cadeia casa
dio de cambio 11. 48. ^. Gregorio Autuue. do
sa '- OUveira,



-L
D I A A I
O BE PBRNAailBO
wmcm

1
I
j
tsr Urna pessoa que estudou grammati-
ca latina ingleza, filosofa, rhetorica geo-
metra geografa e historia ensina gram-
malita latina par menos preco de que era ou-
tra qualquer parte empreando todo o meio
que lhe possivel para o bom adiantameato de
seus alumnos ; os pais de familia que se
quiserem utilisar do prestimo do annnncianle,
dirijo-se a ra nova botica do Snr. Pinto ,
que achara com quem tratar e sabei onde
be a aula
tsr Urna pessoa paiticular obriga-se a
cozinbar para 4 ou 5 Srs, com todo asseio ,
e limpesa que for possivel e conforme a
vontadedos prelendentes, mandando-sa levar
a casa des mesmts Snrs. nao bavendo nisto
falta alguma os predentendes dirijio-se a
praca da Independencia loja de encadernedor
D. 26 que se dir.
tsr Aluga-se urna loja e nm armazem jun-
to ao arco de S. Antonio propria para quaj-
quer estabelecimento; os prelendenles dirijad-
se aoescriptorio de Antonio Jos de M.'ga-
lhes Basto no largo do Colegio.
CSr O abaixo assignado nao consnmindo
na sua taberna n. 34 -em /ora de portas o
numero de 3oo caadas de agoa-ardente de
produeco brasileira e sendo novamente co-
lectado em 4oo avisa ao Snr. arrematante ,
que elle deixou de vender dito genero em sua
taberna desde odia 3 do correle, Anto-
nio Joo da Ressurreicao e Silva
&" Na la de S. Francisco ao p da es-
cada da cadeia por cima do marcineiro D. a
precisa-se singar duas amas urna para tra-
tar de urna crianga e a outra que saiba co-
ser e engomraar.
tsr Ignacio de Jess Bandeira roga ao res-
r.eitavel publico que concomo a comprar o
restante dos bilhetes de sua rila, que se acho
a venda des lugares ja annunciados, a excep-
to da casa do Sr. Joo Climaco que esta?a
na Cidade de Onda hoje se acha em fora
de portas e nella existem os bilhetes para ver
se assim tem m o andamento da dita rifa com
a segunda parle da quinta Lotera do Thearo.
tsr Precisa-se da urna criada para todo o
servico de urna casa de pouca familia ; na
camboado Carmo no segundo andar do sobra-
do de grades de ferro.
tsr Precisa-se de urna ama forra ou capli-
va ; que saiba cozinhar o diario de urna casa ;
na ra ra nova loja frauceza U. 4 lado da
Matriz.
Ensina-se primeiras letras com perfei-
O abaixo assignado roga a pessoa que I pedra que sirvi para chumbar vergalhes de
tiverem seu poder dous lalins de cobrir ca- ferro que serven de forquilhas para susten-
valos utn de panno fino aiul bordado de tar (atadas,
amarello com as letras iniciaesJ. A. C o
outro de vellido verde com galio largo em
circulo e no meio com os brases do abaixo
Vendas
eos de seda para gravata ditos de tolas a;
cores para algibeira linha para bordar en
caixinhas boles de retraz para casaca re-
troz de primeira sorteazul ferreite e preto
toallias de linhoalcoxoadas challes de sedi ]
furia cores da ultima moda sapatos de du-
essignado, o quaes foro emprestados para! >" FOLHINHASde Algibeira, Porta ,, raque brunco e de couro de lustro para se-
procisses : queira entregar ao raesmo abaixo e Padre impresas nesta Typograia e bens nhoM, ludo por prego co.nmodo ; na ra do I
assignado ou na ra nova loja de trastes do conhecidis pelaexactido do calculo na pra- fagundes D. 5.
Snr. Domingos Antonio Villaca. Joo de *' .... 1 -. 1,.. .- '% \n', A /a s ** H imCiir ni 1 mnifli a 'i ti i I :\ i i A \ P r%^f\ f\ n i. .
;a da Independencia loja de livros n 3? e 58,
na ra do Cabug loja do *r. Bandcira ni
39- O abaixo assignado avisa aos Srs. pais ra da cadeia do bairo do Recife loj* que foi
dos seus alumnos, que no dia t do crranle ; do ir. Quaresma na ra da Madre de Leos
terminou as ferias da sua aula da ra do jar- na venda da quina defronte da Igreja no
alterroda Boa vista loja do Snr. Mu re ira Dias
dim casado mosmo no.me e no dia 7 co-
mi\>u o exercicio da mesma aonde devem
dt Charutos muito boas de fumo da
America a 800, 1000, 1280 e too ao cento:
rape novo princeza de Lisboa a Jo rs. a oitu,
dito da Ierra a i 5 is. dita ; no atierro da Boa,
vista i). i3.
ts- ma escrava creoula de a^ annos de
D. 10 e na botica do Snr Moreira, defron- idade boa engommadeira coeinheira en-
mant ja reconhecido pelos pais dos alumnos nhando a vigsima parte dos premios, cabendo ma da vend de garapi.
existente* os quaes melhormente podem n- na sorte da t 000,000 res tresenlos mil ris a j CT Sal do Ass a bo
formar. Mauoel Adriano de Albuquerque preco de 4o ; nesta Typografia na praca na S. Jos ; a f.llar coi
I da Independencia n. ao na ra larga do Pereira Lima ni rui nova LV a, ou a bor-
,' Rozario loja de miudezas D. 7 na ra do do com o Capitn Ricardo di Silva Neves,
Co!les>io luja de reloioeiro, e no largo do Li- OT Urna negra de idade de lt aimus ; n*
0 1 i. c r>.t._:_i .. c._________.1- u,.. ___I. .1.. ,.:... 1 o
bordo do Brigus Escu-
iiueniue *-^m iJellino LOinalvej
Mello.
^ Urna mulher parda que sabe bem
cozinbar se offerece para ama de casa; quem ,
della precisar dirija-ie ao beco da pol sobra- I vr&roenlo loja do Sor. Gabriel que fica no ra de Hortas venda da quii U. b
do D. a. principio do beco do Padre na ra direita S2S"A dinheiro ou a pruso com b>as firmas,
tsr Alu"a-*e urna casa terrea da pedra e venda que foi da Jos da Fena as 5 pontas tem palmos de Ierra con 3oo de fundo ni
I ral para pequea fa.nilia e.u S. Amaro ; a venda do Sr. Mauoel Joaquim Piulo Machado ra Imperial do atierro dos affog d .$ junta
t atar no mesmo lugir rom Joio Baplista
Claudio Tresse na estrada que vai para Be-
jem.________________
Avisos Maritiiuos.
Guimares D 10. a ultima tasa da plvora, que tica da paila
SST Ou aluga-se hum muleque crila com do Nascente ; a tratar na ra nova loj 1 fran-
idade de i4 a ly aunes bonita figura sem ceea 7 e 8.
vicio nem molestia alguma, sabe cozinbar so-
frivelmente com principio de allante e a
vista do camprador se dir o motivo por
que se vende : neila Typografia.
tsr Farinha de manJioca a raelhor que ha
porto pela sua qu<:lidade e chegada
imamentede S. Calharina ; a Bordo do
ma escrava de idade de 1) annos,
engorama coziuha e cose, e outra de ida-
de de 10 annos oplima para mubtnd* 5 m
ra direita D. 20 lado do Livramciito*
Escravos Futridos
cao ; na ra da Guia ultima casa do lado es-
querdo junto ao muro da intendencia.
ZS8" Acha-seaberta no largo das 5 ponas
casa D. to a atlerico dos pesos e medidas
pertencenle ao Municipio do Recife das t
horas da manh as 6 da tai de.
tsy Quem precisar da um bomem para
odministrar alguns talhos da carne verde ,
obrigando-se a receber os dinbeiros dos co-
bradores para fazer bom a quem competir ,
dando fianza idor.ea annuucie.
tST Qutm annunciou precisar de 100,000
a juros dirija-se a ra do fogo junio ao Ro-
tarlo O. a5.
CJ- Q abaixo assignado \hcsoureiro da ri-
fa de Ignacio de Jeus andeira declara que a
nroprieda de sobrado da ra da Gloria e o i-itio
os chaos sao proprios em quanto o terreno
por detrat dos Maitirios lem 54 palmus da
lago e de fundo v al a baixa mar cujo
terreno be foiriro a Irroandade do Snr. Bom
Jetus dos Martiiios da lg'eja nova, e paga
de foro cada palmo leo res.
$se~ A pessoa que annunciou querer um
sc'.ia. dirija-sa a ra da Florentina velha
lado do^muro de S. Francisao Casa junio a
fabrica de papelo.
ST* Precisa-ie alugar um sitio com boa
casa de vivenda 5 alguna arvoredos de fruclo,
buixa para capim aiuda quts pequea seja e
que nao diste desta Cidade mais de urna le-
goa ; quem tiver annuucie.
8S3T" Aluga-se urna canoa que peguem em
70otijolosde alvenajia prompla de novo,
cujo aluguel se letebeo mesmo lijlo m pa-
gameulo ; quem quiser Jiinuncie
t-.'jr Aluga-se urna negra ladina de ango-
la ou creoula para servir em una casa de
mui pouca familia por um auno se for fi-
el e nio beba pagaudo-se o aluguel men-
ealmenle ; quem ti ver annuucie*
ii~ Quem annunciou pieusar de 8co 000
ajnroscom bypolbeca em 3 seravos an-
nuncie.
tsj~ Precisa-se de um homem para cortar
cadim e tratar de cavallos ; na estalagem
de Manotl do Nscimtnlo Pereira Uulra em
Olinda no fim da ruu ebaixj qtlfl segu para
a floresta.
tSW Precisa-se alugar um ou dous escra-
tos que entendi do servico de paduria na
ma dimita i), ia.
PARA O RIO DE JANEIRO sahir em
pout'os dias por ter prompto a inaior parle de
seu carregamenlo o Brigue Indianno Ca- no
pito e proprietario Aulonio Carlos de Azeve- ; ulti
do Coalinho ; quem quiser carregar ou ir 1 Brigue Minerva ancorado na praia do Colegio, t^> No dia .4 de Novembro pelas 7 bo-
de passagem dirija-se ao mesmo Capito ou e emporco trata-te com A F. dos Santos ras dodia fugio uta escravo creoulo da casa h
a seu consif nalaiio Mauoel Joaquim Hamos e Braga ra da Moeda n. 14 abaixo assignado de nome Marcelino, eoai
Silva. ^^ Muilo bom arroz quebrado por pre- os signaes seguintes ; representa ler para maii
i PARA O RIO GR ANDE DO SUL o Bri- co commodo ; no armaiem defronte da es- de 3o annos estatura ordinaria corpo bein
gue Brasileiro Constante, Capilo Manuel cadinha da alfandega. tirado, quando anda deitaos peitos um tan-
Marciano Ferreira : quem quiser carregar I t^" Una casa meia agoa ; a tratar na ra lo para fora bem feito um tanto espadau-
alp urna carga m.uda ou escravos e mes- de agoas verdes I), a8 defroate do oilo de do, bem feito de pemas pe _, e mos, ;-
mo ir de passagem para o que tem excellen- S do Terco. dos compridos tanto doi r.s como i
tcscommedos falle com Machado Santoe & tsr Potassa da primeira sorte em barris mos, barbado, nao muilo surado nao uta
Fumino na ra do Amorim ou com o pequeos, e por preco commodo ; no arma- de suwsai poras trisar sempre raspadas,
Cauitao. zem de A F. dos Santos Braga ra da mo- denles alguma touza limados, bem feitos o
PARA MACF.fO'a Lanxa S. Jos, Mes- eda 11. l4i. alvos, orelhai pequeas bem fallante le-
tre Jo* Maria d'Aisuropcio ; quem quiser 1 tsr Capim de planta muilo verde a a.fo rs. vou teslido camisa e ceroulasde aigodozinlio,
carrepar dirija-se ao dito Mestre a bordo a arroba ; 119 sitio do Major Mayer no corre- e sem chapeo j este escravo andar fgido a
fundiado defronte do trapiche do algodo dor do Bispo indo-se l cortar e tambera g annos ; e morava no engeiiiio Aguiar como
ou no beco da Incela venda de Joaqaun Jo- 6e inuds algum partido do mesmo capim. forro, e casado com Cilios conbecido pelo
se Rebullo. c^" Alem de muito mais qualidades de nome de Joaquim dizmdo ser lillio do ser-
l'ARA O PORTO segu viagera com mui- louya fina por preco commodo, vende-se bar- to da Quexaramobim onde linha Pais ama-
ta brevidade o bem conbecido Biigue Porlu- ricas com aparelhos completos para mesa con- j'dos e o mtsmo susteut fuezFlorde Beiriz por ter parte de seu lando o seguinle ; duas terrinas para soupa roga-se a lodas as alhoiidades poiiciaes
carregamento prompto ; quem quiser carre- cora prato e colher 4 ditas para molho duas pessoas puliculares onde aparecer potsa dita
ar ou ir de passagem dirija-se ao Capio seUdeiras 18 palmos travessas 8 palos escravo de o inaudareui pegar que sei sa-
ou a leu consignatario Manoel Frandaao Pon- com lampas 4 duzias de praios fundos, 8 tisfeito toda a despeza que se flir alem da
les na ra di senzala velha. .ditos rasos, 4 ditas para fructas, 4 ditas pa- paga que se lara com generosidade j quema
; PARA LISBOA o Brigue Brasileiro Alian- radoce, ludo por preco de 71,000, e um trnuier entregar nesta praca na ra do Pa-
l ferrado de cobre e de boa marcha tem oplimo sorlimei.to de vidros de cristal ; na lcele a Antonio Brasiiioo de iiollanda Ca-
bons commodos pretende sabir com a maior l"Ja de louca atrai do corpo Santo n. l>t. valcanli.
bieit|ade ; quem quiser carregar assucar a < tsr Urna venda em Olinda nos 4 cantos, t,- Domingos, de naca > angola; preto
ito por arroba e por cada couro ou ir de com poucos fundos ; a tratar, na ra das trin- e tullo bem ladino estotara ordinaria,
passagem dirija-se ao Capitalina prava, ou cheiras sobrado n. ai ; assim como precisa- grWso do corpo, cono principio de baiba ,
a seu consignatario Thomaz de Aijuino Fon- se de urna ama que engomrae e compre na tepreseuta 2a annos de idade, he potroso,
ra. fugio no dia a5 do p. p ievou camisa e cal-
tar Uo;a negra de angola boa engom- cas brancas j cjuam o pegar lue a seu t>nr.
madeira e to/iiiba o diario de urna casa a Aulonio Francisco de Souza morador no sino
vista do comprador se dita o motivo; no at- lbura ou na ra dos CJuarleis D. 7 que ac-
ierro da Boa vista D. 39 defronte da Matriz, recompensado.
tsr Um escravo marinheiru por preco
commodo a bordo do Brigue Josefa no for-
te do mallo ; trata se na ra da Cruz n. 5j.
r* Urna preta de idade de 18 annos, de
bous costumes por ser recolhida cose en-
gomma cozinha e lava roupa urna mola-
la de idade do ao annos cora as mesmas ha-
beidades dous escravos mocos ptimos para
todo o trabalho um dalles he canoeiro a
teca,
jL e i 1 a u
tsr Que fjzera Augusto &L Companhia ,
por intervenco do Conelor Uliveira de urna j
porcao de taboado proprio para construir cai-
xas de assucar 011 outra quahjuer obra; ter-
ca feira ia do trrenle ao meio dia era poulo ,
no armazem da casa nova do Snr. Angelo
Francisco Carneiro na ra do Apolo.
Esjr Que fazeia L, G Ferreira & Mans-
Geld por iiilerveucio do Corretor Uliveira i
de urna porcio de carnes salgadas de porco e l
de vacca em bairis ; quarta feira i do cor- moleques de idi.de de 11 annos; na ra de
rente us 11 horas da manh no armazem aooa verdes casa lerrea D 37.
por delrazda casa dos mesmos e da ra da *&" Dous moleques de naca de idade de
l4 aniiO uiu pardinho de idade de i5 mi-
nos ptimo para pagem e sabe tratar de
cavallos urna pela muito reforjada com
umaciiade 4 a fi inezes com muito boio
leite um pelo canoeiro moco de muito
boa figura e sabe fazer le lia e lijlo por ler
trabalhado era olaria j na ra do fogo ao p
do Rozario D. a 5.
tsr Um negro de idade de a4 anuos ca-
noeiro e boui Irabaluador de indiada : na
la nova it
lj~ Lima armario du loja de couros com
dous caiiiliios em muito bom estado, por pre-
t:o coinmouo ; no largo do Terco U. i,
sor Meias curias tle linbo chapees de
I sol de seda de cabo de osso panuo de hubo ,
Moviuieuto do Porto
NAVIOS ENTRADOS NO DA 7
senzala.
Coiuj) r a s
OT Urna loja de couros endo na 1 ua do
Livrameuto ; no atierro da Boa vista ti. q a
; fallar com Joaquim Jos Pereira.
i_>~ Urna pela boa engommadeira e co-
ziubeira sem vicio de fugir e beber ou fur-
lar he para iota d-i provintia ; a fallar com
Joio Mana Seve.
33^ Um Hiaie ; em lora de portas nume-
ro 101.
kis" Urna negra de;idaJe, que seja boa
cozinheira, engommadeira ; na ra nova
D. a.
tsr
LIVERPOOL ; at dias, Barca Ingleza lia-
bella de jo tonel. Cap. Thomaz Rege-
uer eqUp 15, carga fazendas; a Ken-
worlh c Compauhia.
S. CAPil ltlN A ; i7dias, Escuna Ame-
ricana Francisca de t)t tonel. Cap. Gui-
llierme liollaud eqaip. 14 carg* lastro,
veia refrescar e stgue para Nova iijtlanda.
CUTlNUUliiA ; ti di.s, Birca Franco*"
Cuiinguiba da j j tuiml Cap. BeSS ,
equip. 10 carga assucar ; a bchramiu ,
veio refrescar c segu para Trieste*
SAHIDO NO MESMO DIA
HAVRE ; Galera Francesa Atbalie Cap.
llugus carga assucar.
SU.waI'BA Galsra Americana Logeu, Ca>
pilo J. E. carga dinheiro e laslro.
OBSELIVACOLNS
Fundiou no lameiro urna Barca Ingleza.

Ps de parreirs sendu uvas brancas, babados de linbo de todas as larguras para
edemerguluo, e n ao de estaca e sepos de'- toalbas iencoes e camisa de senhoraa len- | RfiCIHW A TVP, DB % Bi DK F, "I1


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EOZTZM3TJ_N2UUIB INGEST_TIME 2013-03-29T17:56:11Z PACKAGE AA00011611_04200
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES